Issuu on Google+

OO jornalista jornalista Frederico Frederico Gazel Gazel éé Fundador, Fundador, Diretor Diretor ee Editor Editor da da Coluna Coluna de de Xadrez Xadrez do JCE. JCE. Fora Fora isso, isso, éé atualmente atualmente professor professor de de Xadrez Xadrez do do Colégio Colégio Magnum, Magnum, Santa Santa Antônio Antônio ee dá dá aulas aulas particulares particulares na na RMBH. RMBH. ÉÉ integrante integrante da da Liga Liga Brasileira Brasileira de de Xadrez Xadrez (LBX). (LBX). ÉÉ formado formado em emComunicação Comunicação Social Social -Jornalismo Jornalismo ee jájá trabalhou trabalhou também também como como assessor assessor de de imprensa imprensa da da Federação Federação Mineira Mineira de de Xadrez Xadrez (FMX). (FMX).

O

jornalista jornalista -- Felipe Felipe José José de de Jesus Jesus éé Fundador, Fundador, Editor Editor Geral Geral ee de de Economia Economia do do JCE JCE ee trabalha trabalha atualmente atualmente como como repórter repórter de de Economia, Economia, Política Política ee éé Subeditor Subeditor de de Cultura Cultura em em outro outro jornal jornal impresso impresso da da Capital. Capital. ÉÉ formado formado em em Comunicação Comunicação Social Social -Jornalismo/ PósJornalismo/ Pós Pós-Graduado Graduado em em Administração Administração ee Marketing Marketing ee faz faz atualmente atualmente MMM: MMM: Mestrado Mestrado em em Comunicação Comunicação Social: Social: Jornalismo Jornalismo ee Ciências Ciências da da Informação Informação pela pela Funiber Funiber ee Bacharelado Bacharelado em em Teologia Esabi/BHTeologia pela pela Faculdade Faculdade Esabi/BH Esabi/BH-MG. MG.

A

jornalista Cojornalista Karine Karine Alonso Alonso éé Co CoFundadora, Fundadora, diretora, diretora, Editora Editora de de Fotografia Fotografia ee apoio apoio direto direto no no comercial comercial do do JCE. JCE. Trabalha Trabalha atualmente atualmente em em uma uma empresa empresa do do ramo ramo de de mudanças mudanças no no setor setor comercial/comunicação comercial/comunicação em em Belo Belo Horizonte. Horizonte. Fora Fora isso, isso, jájá atuou atuou na na assessoria assessoria de de imprensa imprensa da da Prefeitura Prefeitura de de Raposos/MG Raposos/MG ee na na Cooperativa Cooperativa de de Transportes Transportes (Coopertar) (Coopertar) também também de de Raposos. Raposos. ÉÉ formada formada em em Comunicação Comunicação Social Social -- Jornalismo, Jornalismo, tem tem especialização especialização em em Fotografia Fotografia ee escreve escreve atualmente atualmente em em Blogs Blogs de de Futebol. Futebol.

AA jornalista jornalista Jô Jô Amaral Amaral éé Colunista, Colunista, Parceira Parceira Diretora Diretora ee Editora Editora da da Coluna Coluna ‘Em ‘Em Campo’ Campo’ do do JCE. JCE. Já Já atuou atuou como como assessora assessora de de imprensa imprensa da da Promoarte, Promoarte, BHZ BHZ EE Nextel. Nextel. ÉÉ atualmente atualmente jornalista jornalista da da Mídia Mídia Sports, Sports, Rádio Rádio Favela Favela ee World World Press. Press. ÉÉ formada formada em em Comunicação Comunicação Social Social -- Jornalismo e tem especializações especializações em em Jornalismo Jornalismo Esportivo Esportivo ee também também em em Assessoria Assessoria de de Imprensa. Imprensa. Possui Possui vasta vasta experiência experiência na na produção produção de de textos textos sobre sobre

Edição 23 - ANO 5 - Junho e Julho de 2014 -

R$ 1,00

Publicação da Agência de Comunicação e Publicidade Correio Eletrônico (ACPCE) www.jornalcorreioeletronico.com.br Todos os Direitos reservados

Revista

Aniversário

5

anos Os Titãs voltam as origens com o disco

C

om praticamente 20 anos de carreira, o cantor e compositor Rogério Lazur, que também é integrante da banda Tobias Blues Band e da Roxane The Police Cover Project Brasil, acaba de presentear o público com seu primeiro álbum solo, Ouro e Prata, que vem sendo bem recebido pela crítica e imprensa mineira. Confira mais na entrevista do jornalista Felipe de Jesus.

Página 3

JCE: no caminho certo

'Nheengatu'

M

esmo com a praticidade da internet nos dias atuais, aprendemos que para se fazer jornalismo de verdade basta ter apenas um item: o profissional e foi com a ajuda dos parceiros e amigos que o Jornal e Revista Correio Eletrônico chegou até aqui. Ainda enfrentamos algumas dificuldades, mas vejo que estamos no caminho certo, pois com seriedade e compromisso estamos sempre pautando temas discutidos e debatidos em nossa sociedade. Que venham mais 5 anos e podem ter certeza, não nos pouparemos de trazer sempre aqui, temas sucintos sobre: Economia, Xadrez, Fotografia, Lançamentos, Futebol e claro, coberturas culturais. Leiam mais sobre está meia década de história no Editorial do jornalista e Editor Geral Felipe José de Jesus.

Página 2

Marcus Hermes

Arquivo Pessoal

Rogério Lazur lança CD solo ‘Ouro e Prata’

Sem Marcelo Fromer, Charles Gavin, Nando Reis e Arnaldo Antunes, os Titãs voltam ao cenário musical com som mais pesado no CD - Nheengatu Da esquerda para à direita: Tony Bellotto, Branco Mello, Sérgio Britto e Paulo Miklos

Página 4


Revista

Editorial

2

Felipe de Jesus

O tempo e as amizades são fundamentais para o amadurecimento de um trabalho

P

arece que foi ontem, pois me lembro bem quando estava indo para o meu estágio como assessor de imprensa na Secretaria de Estado de Defesa Social (Sedese(Sedese- MG) pensando sobre a aula que tive com o professor e jornalista Evaldo Magalhães. A aula em questão era sobre como diagramar News Letter e informativos no Publisher, programa que faz parte do pacote Microsoft Office. Só que eu vi ali, naquela simples aula que não tinha nenhum propósito e que (poucos alunos se interessaram), uma oportunidade de oferecer para os amigos e alunos da Faculdade Estácio de Sá que não tinham feito um estágio, um local para praticar o que aprendíamos na sala de aula. Como eu estava pagando algumas matérias no horário da noite (faltava um ano e meio para eu me formar), eu voltei no mesmo dia para a faculdade e comentei com o Evandro Avelar e com o Frederico Gazel, (meu parceiro e grande amigo) que estava aprendendo a diagramar e que poderíamos montar um jornal. Eles gostaram da ideia e assim fomos convidando amigos, como a minha querida parceira, a jornalista Karine Alonso, a K, hoje peça fundamental no Correio. O nome foi uma sugestão carinhosa e inteligente da minha amada mãe - Maria de Fátima e assim, criamos o Jornal Correio Eletrônico, hoje no impresso: Revista Correio Eletrônico (RCE), ideia da K. Parte da equipe que ajudava no Correio na época da faculdade se formou, mas não tiveram o interesse em continuar conosco. Foi o caso do nosso fundador, o jornalista Evandro Avelar, (parceiro importantíssimo para o nosso trabalho e amigo), que hoje toca outros projetos. Além dele, outros nomes passaram e foram de extrema relevância para a construção do Correio, como, a jornalista Geize Pires, que hoje reside em Nova Lima, o nosso comercial e apoio Fernando Roger, que mora em Contagem, a nutricionista e colunista Mariana Urias, o psicólogo Aparecido Reis e o administrador Jorge Lara (todos de BH) e outros que tiveram por um tempo uma coluna cativa na Revista Correio Eletrônico. Construímos um nome juntamente com as assessorias de imprensa de Belo Horizonte/MG e conseguimos com o tempo cobrir diversos eventos importantes, tanto na esfera econômica, esportiva empresarial, quanto política e claro, cultural. Roberto Carlos, Bruno e Marrone, Humberto Gessinger, Biquíni Cavadão, Victor e Léo, Paul MacCartney, Paramore e outras bandas já foram notícia aqui na RCE. Fora eles, a presidenta Dilma Rousseff, o jogador do Atlético Mineiro - Ronaldinho Gaúcho e o jornalista e radialista Mário Henrique Caixa. Isso só prova que o tempo e as amizades são fundamentais para o crescimento e principalmente o amadurecimento de um trabalho feito com atenção e que prima e que primará sempre o profissionalismo. Abraços fraternos!!

Fala leitor.. Este espaço é para os leitores da ‘Revista Correio Eletrônico’ deixarem seus comentários sobre as nossas matérias, artigos e capa preferida . Participe, o seu comentário pode sair na próxima edição!

Felipe de Jesus Editor Geral E-mail: jornalcorreioeletronico@gmail.com

Presidente /Jornalista e Publicitário Responsável Felipe José de Jesus Jornalista (JP) - (FENAJ:15.263-MG - SJPMG) - (Federação Nacional dos Jornalistas - Brasília) Publicitário - (APPB:3.040- RP/SP) - (Associação dos Profissionais de Propaganda do Brasil - RP- SP) Editor Geral do JCE: Diretor de Redação / Editor de Economia e Finanças e Entretenimento Extensão Universitária: Comunicação Empresarial Pós graduado (Lato Sensu) em Administração e Marketing Mestrando em Comunicação Social: Especialização em Jornalismo e Ciências da Informação TI Bacharelando em Teologia - (Teologia) - Faculdade Esabi/BH/MG

Conselho Editorial RCE - Jornalistas (JP) Karine Alonso Jornalista (JP) - (FENAJ:16.315.MG - SJPMG) - (Federação Nacional dos Jornalistas - Brasília) Diretora / Editora de Esportes e Fotografia (Imagem em Pauta) Pós graduando em Jornalismo Esportivo Frederico Gazel Jornalista (JP) (FENAJ:15.423-MG - SJPMG) - (Federação Nacional dos Jornalistas - Brasília) Diretor / Editor de Xadrez - (Xadrez) Mestre FIDE (Mestre da Federação Internacional de Xadrez)

Parceiros/ Colunistas Jô Amaral - (Jornalista - JP) Reg. Prof.12.127-MG - (Coluna: Em Campo)

Comercial JCE (Marketing - Publicidade) Felipe de Jesus - Jornalista (JP) e Publicitário (P) Karine Alonso - Jornalista (JP)

Distribuição da Revista e Diagramação Jornalista (JP) e Publicitário: Felipe de Jesus

Fotografia: Equipe da RCE e Divulgação Assinatura da revista e anúncio (Anuncie na revista e ganhe sua publicidade no site do JCE) agenciadecomunicacaocorreio@gmail.com e jornalcorreioeletronico@gmail.com

Site do Jornal Correio Eletrônico www.jornalcorreioeletronico.com.br

Facebook - Jornal e Revista Correio Eletrônico https://www.facebook.com/jornal.eletronico Impressão: Gráfica IMAGE - Artes Gráficas - Belo Horizonte - Minas Gerais Uma publicação da Agência de Comunicação e Publicidade (ACP Correio Eletrônico) Contatos: OI (031) 8561 - 5255 - OI:8570-7347 (BH-MG) e CLARO: (031) 8254 - 5811

CNPJ: 17.169.522/000117.169.522/0001-14 - MEI (ATIVO) Todos os Direitos Reservados - 2012

A

inda não consegui ver uma capa igual a esta, na verdade em nenhuma publicação que tenha a Ana. No ano passado quando vocês fizeram esta revista eu estava fora de Belo Horizonte e achei ela de extremo bom gosto. Primeiro por que o disco está ótimo, segundo, por que fotografia é belíssima. Gostei da abordagem de vocês na matéria, por que é verdade que ela é uma das cantoras mais populares e talvez uma das melhores letristas dos tempos atuais. Seu romantismo me comove e, a cada disco produzido me apaixono mais com seu trabalho. Parabéns para toda equipe envolvida neste trabalho e sugiro vocês fazerem uma capa com a Adriana Calcanhoto, ela é ótima e vai dar muita leitura para vocês. Parabéns pelos 5 anos!!

Ana Maria Vitória - Pedagoga - Ensino Médio - BH/MG

FilieFilie-se e adquira a carteira de associado - Contato BH: (031) 82548254- 5811 / 85618561-5255


Novidade musical...

3 Foto: Arquivo Pessoal

Jornalistas (JP) Felipe José de Jesus, Frederico Gazel Karine Alonso e Jô Amaral

C

om praticamente 20 anos de carreira, o cantor e compositor Rogério Lazur, que também é integrante da banda Tobias Blues e da Roxane The Police Cover Project Brasil, acaba de presentear o público com seu primeiro álbum solo, Ouro e Prata, que vem sendo bem recebido pela crítica e imprensa mineira. O CD contém 10 faixas compostas pelo cantor. Nesse trabalho, ele aborda o Jazz, o Pop, o Samba, o Rock e, claro, a MPB. Além de BH, o disco já foi lançado em Divinópolis, São João del-Rei e outras cidades de Minas Gerais e algumas de suas faixas já estão disponíveis no Soundcloud. Em entrevista, o cantor diz que o CD foi todo produzido em 2013. “Algumas das composições que estão neste disco foram escritas durante os meus 20 anos de carreira”, conta. Sobre o número de exemplares feitos, ele acrescenta que a tiragem não foi muito alta, mas afirma que em breve o trabalho estará disponível em lojas da capital. “Foram criadas cerca de 1 mil cópias. Estou começando a correr atrás de patrocínios para divulgar ainda mais o meu disco no estado e no Brasil. Este é o meu primeiro filho, no entanto, com muito esforço eu vou divulgando também nas Redes Sociais, além de tocar em espaços e casas de shows que desejam conhecer melhor o meu trabalho”.

Rogério Lazur lança CD solo Ouro e Prata

Rogério Lazur: “As pessoas estão gostando do disco, pois ele foi feito com muita atenção e com a ajuda de grandes músicos”

trabalho tem sido bem aceito e que os músicos participantes foram essenciais para isso. “Pelo o que vejo as pessoas estão gostando do disco. Foi um trabalho produzido com muita atenção e profissionalismo. Não poderia deixar de falar sobre os músicos que foram fundamentais como o Richard Neves, o Claudio Kiari e o Bruno Vellozo. Temos participações especiais também do Renato Saldanha, Daniel Guedes e o francês Oualid Benyoub, que faz um trecho falado na música Radio World”, revela.

Recepção e parcerias Questionado sobre a receptividade dos mineiros em relação ao disco Ouro e Prata, Lazur diz que o novo

Vendas

Assine a ‘Revista Correio Eletrônico’ Uma publicação mineira de cultura, lazer, xadrez, fotografia, eventos, finanças-economia e turismo.

Peça já a sua pelo: agenciadecomunicacaocorreio @gmai.com

Ou pelos telefones: (031) 8561-5255 (031) 8570-7347

Receba a revista em sua residência e ganhe também a

Apenas: R$ 50 por ano

Sobre os contatos para shows, Lazur explica que as pessoas podem contratar a sua apresentação e também adquirir o CD por meio das Redes Sociais e de e-mail. “Para que tiver interesse em conhecer e adquirir o CD, basta ligar para os telefones: (37) 9922-9972 ou (37) 9159-1820. Os pedidos também podem ser feitos pelo e-mail: rogeriolazur@gmail.com. Vale a pena conferir”, conclui. Vídeo de lançamento do CD – TV Globo Divinópolis/MG Link para site (clique abaixo) http://globotv.globo.com/tv-integracaotriangulo-mineiro/mgtv-1a-edicaocentro-oeste/v/rogerio-lazur-lanca-cdnesta-quinta-feira-emdivinopolis/3302712/


Rock de primeira...

Foto: Marcus Hermes - Reedição da matéria: Felipe de Jesus

Voltando ao rock pesado, Titãs lança novo álbum Da Redação do site - Vagalume

D

emorou mas finalmente os Titãs parecem ter reencontrado a fagulha de inspiração que rendeu alguns dos discos mais importantes do rock brasileiro. O recémlançado "Nheengatu" mostra uma banda renovada, demonstrando prazer em tocar junta mesmo depois de mais de 30 anos e sem metade de sua formação clássica. A nova fase foi notada tanto pelo público, como, especialmente, os críticos, que elogiaram em peso o trabalho - algo que há muito tempo não se via. Para falar sobre o novo trabalho e um pouco de toda essa história, o Vagalume falou com o vocalista, tecladista (e eventual baixista) Sérgio Britto. Confiram os melhores momentos da conversa! O novo disco é um sucesso de crítica. A recepção positiva surpreendeu ou vocês não ligam para isso? É verdade, o disco anterior ("Sacos Plásticos" de 2009) foi quase que o oposto desse, foi uma ?unanimidade negativa? (risos), mas acho que temos uma carreira longa e essas coisas acontecem com a gente. Graças a Deus a gente tem ótimos momentos na nossa relação com a crítica... e também momentos péssimos e momentos regulares (risos), mas isso é o reflexo de se ter um trabalho longo que tem altos e baixos como o de todo mundo (com esse tempo de estrada). Ainda assim, desta vez acho que os elogios foram maiores até que nos nossos discos consagrados. Porque a gente estava lembrando que até o "Cabeça Dinossauro" (1986), que hoje em dia dificilmente alguém não gosta, na época do lançamento não foi tão unânime assim. Logicamente (a recepção) foi muito favor��vel, mas nesse parece que até um pouco mais (...) eu acho ótimo que isso esteja acontecendo pra gente nessa altura do campeonato. O disco tem uma sonoridade bem mais pesada do que os últimos álbuns da banda Sim, pra quem acompanha o nosso trabalho com cuidado, a gente sempre prima pela diversidade, então mesmo num disco como "Sacos Plásticos" tinha algumas coisas pesadas, ácidas... mas nesse a gente decidiu focar em duas coisas: fazer um disco mais cru e com alguma brasilidade. Tanto do ponto de vista musical quanto no das letras. Foi algo que a gente se propôs a fazer e acho que conseguiu. Ter quatro pessoas, ao invés de sete ou oito, tomando as decisões e compondo facilita para que o disco saia mais homogêneo? Não facilita não, até porque cada um de nós se interessa por muita coisa, então é preciso que a gente converse e estabeleça uma baliza estética (...) todas as decisões

Sem Marcelo Fromer, Charles Gavin, Nando Reis e Arnaldo Antunes, os Titãs voltam ao cenário musical com som mais pesado no CD - Nheengatu. Da esquerda para à direita: Tony Bellotto, Branco Mello, Sérgio Britto e Paulo Miklos

O recém-lançado "Nheengatu" mostra uma banda renovada, demonstrando prazer em tocar

que tomamos em nossa carreira, mesmo quando éramos oito, foi à custa de muita conversa e discussão. Mesmo na época do "Cabeça..." eu lembro que foi uma coisa difícil a gente chegar à conclusão de que precisava focar e restringir um pouco (as ideias) para que o disco fosse mais eficiente . Você agora é o integrante com uma carreira solo mais ativa. Quando vai compor já sabe se a música vai ser para a banda ou não? Eu procuro não fazer essa distinção. Eu escolho escrever sobre um assunto e procuro a melhor maneira de fazer isso. Nesse disco a gente compôs (especialmente) pros Titãs até porque a gente fez muitas coisas juntos. Mas acho que agora o meu trabalho solo tem uma cara totalmente diferente do que o da banda. Foi algo que procurei até para que ele não fosse um produto de sobras. As letras também parecem refletir o momento atual do Brasil. Elas foram escritas recentemente ou foi um caso de sincronicidade? Se você pensar bem esses são assuntos que já existem há algum tempo. Não foi na

semana passada que aconteceu um caso de racismo (pela primeira vez) ou que descobriu-se que no Brasil existe turismo sexual. Mas esses são assuntos que a gente vem tratando e que dizem respeito à maneira como a gente enxerga o Brasil, lamentavelmente. O conceito do disco tem a ver com aquela história do país que é eternamente do futuro, que nunca se realiza e que não resolve as questões mais básicas. Enfim, esses assuntos todos estavam no ar e a gente foi tratando deles aos poucos, mas sem premeditar. A nova turnê já tem data para começar? Já sabe como serão os shows? A gente está pensando em começar em meados de agosto por São Paulo e Rio. Como fizemos ano passado aquele show ("Titãs Inédito") com dez músicas que estão nesse disco, a gente pode facilmente tocar o repertório inteiro dele sem muito problema. E nós fatalmente vamos tocar muitas músicas do "Nheengatu" nos shows (...). Ao mesmo tempo tem uma parte do nosso repertório tem que ser com alguns clássicos, porque não dá pro cara ir a um show nosso e não ouvir "Bichos Escrotos", "Polícia"... não tem como.

4


Fotos dos jornalistas: (Arquivo JCE)

5

Aniversário...

F

Jornal Correio Eletrônico completa altando

pra-

Jornalista: Felipe José de Jesus ticamente um mês para o fim de 2013, os comerciantes da MetropoliBelo Hori(RMBH) já preparam data mais portante segmento, Natal. disso ser visto expectatidos empresários também Câmara Dirigentes tas de Horizonte (CDL/BH), apostam e crescimento nencial vendas dezembro 2013, 5% e 6% relação ao mo períono passa-

5 anos

levando o melhor da informação, diversão e

arte para os leitores

Jornalista: Frederico Gazel Regitana zonte se para imdo o Propode na va

ão de a

va

e da de LojisBelo que um

expodas em de entre em mesdo do do.

a-

Jornalista: Karine Alonso Jornalista: Jô Amaral


Textos: Felipe de Jesus e Karine Alonso - Fotos: Arquivo JCE

Uma história de persistência e paixão pelo

jornalismo

S

e um dia perguntarem se você tem um sonho, diga que sim, pois são os sonhos que nos motivam a caminhar e a vencer na vida e eu acreditei em um: no Jornal Correio Eletrônico. Criado em 2009 pelos estudantes de jornalismo da Faculdade Estácio de Sá: Frederico Gazel, Evandro Avelar e Felipe José de Jesus, o Correio (nome carinhoso que demos ) surgiu com o intuito de ajudar os alunos que não conseguiam estágio na área de comunicação. Como não tínhamos dinheiro para investir em um jornal impresso, usamos uma das ferramentas mais importantes da nossa era, a internet. Assim criamos um jornal em PDF (já que eu tinha aprendido a diagramar em uma aula do professor Evaldo Magalhães). Para divulgá-lo, começamos a mandar para os e-mails dos alunos da faculdade e em pouco tempo, mais de 200 pessoas já recebiam o nosso semanário e cerca de 20 alunos escreviam semanalmente para o periódico. Com o tempo ele ficou conhecido, já que o nome tinha uma relação muito próxima com a internet. Aliás, seria injusto não citar a pessoa que deu o nome para o nosso ilustre Correio. O nome foi uma sugestão da Maria de Fátima, (minha mãe querida) por que eu não encontrava um nome que ligasse o jornal a questão do envio por e-mail e assim, ela sabiamente sugeriu o nome. Novos parceiros entraram e assim o Correio começou a ter uma nova cara. A jornalista Karine Alonso, foi uma delas e em seguida, nosso parceiro, Fernando Roger (que nos ajudou com a parte de marketing). Com este apoio e com os profissionais praticamente já formados em Comunicação Social, vimos que era hora de levar este trabalho para fora da Faculdade, já que cobríamos quase toda semana eventos em parceria com assessorias de Belo Horizonte (como, a CL Assessoria e etc). Mas como todo trabalho tem seu ápice, tivemos uma baixa quando nosso parceiro e amigo Evandro Avelar decidiu sair do Correio para tocar outros projetos. Foi uma decisão dele, mas respeitamos e continuamos nosso caminho na comunicação. Reconhecimento No ano de 2012 fomos convidados para palestrar sobre os 10 Anos do Curso de comunicação da Faculdade Estácio de Sá, local onde começamos o trabalho do JCE.Nossa amiga Geize Pires (jornalista) que sempre nos apoiou, foi quem nos indicou. Nesta época ainda não tínhamos a revista impressa, mas já mostrávamos que ela surgiria logo logo, já que no slide apresentamos o que ela seria e como ela funcionaria. Logo no inicio de 2012 decidimos colocar a ideia em andamento e assim surgiu a Revista Correio Eletrônico, (mensal), ideia da jornalista Karine Alonso. Hoje não temos mais aqueles 20 colaboradores, mas temos quatro jornalistas de extrema qualidade: Frederico Gazel (coluna de xadrez) Karine Alonso (coluna de Fotografia) Jô Amaral (coluna de Futebol) e Felipe José de Jesus, (coluna de Economia), que mensalmente produzem a Revista Correio Eletrônico, uma revista voltada para entreter, mas acima de tudo, informar.

O jornalista Felipe José de Jesus com Maria de Fátima (sua mãe) O nome - Jornal Correio Eletrônico foi uma sugestão dela

6


Produção: sempre em equipe

S

7

T

odas as matérias e fotos produzidas pelos jornalistas do Correio, são geralmente em dupla ou mesmo com toda a equipe em campo. Algumas de nossas grandes coberturas realizadas em Belo Horizonte e na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) foram publicadas no site, como também na revista impressa:  Roberto Carlos Matéria e fotos: Frederico Gazel, Karine Alonso e Felipe José de Jesus  Raça Negra Matéria: Jô Amaral e Foto: Fernando Roger  Paul MacCartney Matéria e foto: Felipe José de Jesus Os jornalistas Frederico Gazel e Karine Alonso durante a produção da matéria de capa da 20ª Edição da Revista Correio Eletrônico

 Bruno e Marrone Matéria e foto: Felipe José de Jesus, Karine Alonso e Frederico Gazel  Skank Matéria e foto: Felipe José de Jesus e Frederico Gazel

 César Menotti e Fabiano Matéria e foto: Felipe José de Jesus, Karine Alonso e Frederico Gazel  Pato Fu Matéria e foto: Felipe José de Jesus, Frederico Gazel. Renato Teixeira e Sérgio Reis Matéria e foto: Karine Alonso e Felipe José de Jesus 

 Jota Quest Matéria e foto: Felipe José de Jesus e Frederico Gazel  Rosa de Saron Matéria e foto: Karine Alonso e Felipe José de Jesus  Fresno Matéria e foto: Felipe José de Jesus e Karine Alonso Os jornalistas Felipe José de Jesus e Jô Amaral decidindo a foto para a capa da 21ª Edição com o campeão mundial de Xadrez - Magnus Carlsen que esteve no Brasil

 Tico Santa Cruz Matéria e foto: Felipe José de Jesus, Frederico Gazel, Karine Alonso e Rafael Ursino


Fotos: Arquivo JCE

Entrevistas e algumas

S

8

coberturas Os jornalistas Frederico Gazel e Felipe José de Jesus - Show de Roberto Carlos no Mineirinho

Os jornalistas Felipe José de Jesus e Frederico Gazel - Lançamento do Shopping Metropolitan - Betim/MG

O jornalista Felipe José de Jesus entrevistando o cantor Pedro Morais Os jornalistas Felipe José de Jesus e Karine Alonso - Virada Cultural

O jornalista Frederico Gazel com Cristiano Araújo - Pedro Leopoldo Rodeio Show

Os jornalistas Felipe José de Jesus e Karine Alonso - Lançamento do livro de Mário Henrique (o Caixa)


Fotos: Arquivo JCE

9

Parceria e

depoimentos

Um

O jornalista Felipe José de Jesus, o jornalista Heberton Lopes (centro) e o jornalista Frederico Gazel

O

Jornal Correio Eletrônico consolidou nesses 5 cinco anos uma forte parceria de apoio (amizade) com o jornalista Heberton Lopes do Grupo Ballo de Comunicação oferecendo os melhores serviços de cobertura e reportagens exclusivas. A equipe do Correio Eletrônico atualmente é formada por 4 jornalistas registrados junto a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) e possuem experiência em grandes coberturas. Roberto Carlos, Paul McCartney, Bruno e Marrone, Raça Negra, Pato Fu, Zé Ramalho, Jota Quest, Skank e Sérgio Reis são alguns dos eventos registrados pela equipe do Jornal Correio Eletrônico. O motivo pelo qual a parceria segue fiel é o profissionalismo e prestação de bons serviços. O Jornal oferece uma cobertura completa com fotos, entrevistas, coletivas, registros exclusivos e o melhor: eficiência no deadline e pontualidade. Além das coberturas, o Jornal Correio Eletrônico possui serviços de assessoria e divulgação. A jornalista Geize Pires abriu as portas para o trabalho de acompanhamento da Prefeitura de Raposos, elaborando informativos e jornais para toda comunidade. REGISTRO KARINE ALONSO >> O Jornal Correio Eletrônico tem um papel fundamental na minha vida, me faz acreditar cada dia que o jornalismo vale a pena. Foi idealizado por pessoas que fazem o verdadeiro jornalismo, preocupam com a sociedade e com a veracidade das informações transmitidas, são pessoas simples e que possuo maior respeito. Minha história começou quando fui convidada pelo jornalista Evandro Avelar para cobrir a editoria de Saúde e Vida, logo em seguida Evandro precisou se afastar por um tempo e o jornalista Felipe de Jesus me convidou para assumir a editoria de Esportes e logo depois eu e o Evandro dividimos o espaço.

jeito diferente

Apaixonei-me pelo jeito que era conduzido o trabalho e desde então não saí mais do seleto grupo de diretores. Atualmente sou fotógrafa, repórter e responsável pela editoria de fotografia ‘Imagem em Pauta’ da Revista Correio Eletrônico. O Correio Eletrônico me deu de presente a oportunidade de iniciar minha carreira como jornalista. O mercado é competitivo e com isso torna-se cada dia mais restrito e aos novos jornalistas nem sempre tem a oportunidade de dar o pontapé inicial. Deus colocou na minha vida pessoas do bem para me ajudar nesses primeiros passos. Não somos uma equipe, somos uma família, cada dia aprendendo e ajudando uns aos outros, respeitando e compreendendo as opiniões de cada um, por isso a união é tão intensa. Sou admiradora do fundador Felipe de Jesus, além de um grande amigo é um jornalista completo e me inspiro em seu trabalho. Sempre batalhador e dedicado à profissão nos transmite segurança e nos ensina a cada trabalho realizado. Cada jornalista possui suas especialidades, Frederico Gazel traz sua alegria e sua criatividade para nossa redação. Possui um olhar diferenciado das matérias e busca sempre inovar dos demais veículos. É responsável pela editoria de Xadrez e tem a missão diária de levar conhecimento a quem não conhece o esporte. A jornalista Jô Amaral é a mais nova da equipe e trouxe consigo uma vasta experiência em assessoria, rádio e impresso. É responsável pela coluna ‘Em Campo’ da revista e pelas matérias do Clube Atlético Mineiro em nosso portal. Desejo ao Jornal Correio Eletrônico muitos anos de vida e que continue cada dia levando tudo que há de melhor do jornalismo para nossa sociedade. Parabéns Jornal Correio Eletrônico!!!

A jornalista Karine Alonso, o jornalista Heberton Lopes (centro) e o jornalista Frederico Gazel


Fotos: Arquivo JCE

Os jornalistas Felipe José de Jesus e Karine Alonso na redação do JCE

REGISTRO PESSOAL HEBERTON LOPES JORNALISTA / ASSESSOR DE COMUNICAÇÃO

GRUPO BALLO DE COMUNICAÇÃO

E

u acompanho o trabalho do Jornal Correio Eletrônico há praticamente 5 anos . A nossa parceria só fortalece com o tempo, tanto no sentido de divulgação, já que ofereço uma carta de clientes que podem dar uma visibilidade ao Correio, quanto no quesito da divulgação que é feita pelo veículo. Na verdade, a parceria extrapolou a linha do profissional com o pessoal e, hoje somos grandes amigos. A afinidade que peguei com o jornalista Felipe José de Jesus foi fundamental, principalmente sobre a questão de pautas. Como ele trabalha em um jornal e é o editor da revista, ele entende bem o meu lado como assessor e o que eu preciso. É um grande parceiro.

Os jornalistas Frederico Gazel e Felipe José de Jesus na redação do JCE

Equipe: A equipe do Correio é muito disciplinada e também muito atenta. Cada um faz sua função. Já percebi que o Felipe fica na parte textual, o Fred cuida do público e a Karine fica com a fotografia. Eles conseguem cobrir um evento como um todo. Quem dera se todos os jornais mandassem três profissionais ou mais para cobrir um evento. Coberturas 100% A cobertura do show do Roberto Carlos no Mineirinho foi fantástica. A matéria ficou muito boa e as fotos nem se fale. Teve também a cobertura da banda Fresno. Foi uma banda que eu assessorei praticamente sozinho e foi sensacional a cobertura do JCE, meu ajudou demais. A equipe publicou a matéria na revista e ainda no jornal impresso. Dicas essenciais: Para todo mundo que está no mercado, a dica é ser mais maleável. O Correio completou 5 anos, mas daqui 5 anos a realidade do mercado será totalmente diferente. Em 2019 não sei como vão estar as coisas, mas é bom se preparar. É bom estar aberto a mudanças, por que as coisas hoje estão mais imediatas. Ou seja, se reciclar constantemente. As ferramentas que entraram agora para o meio de comunicação são fundamentais, por isso elas não podem ser jamais ignoradas. Desejo felicidades para toda a equipe do Jornal Correio Eletrônico!

Os jornalistas Felipe José de Jesus e Jô Amaral na redação do JCE

10


Fotos: Assessoria de Imprensa

Mineirinho profissional...

Gabriel Rocha lança ‘CD’ Choro de Mar com participações especiais

Gabriel Rocha: “Ter trazido esses músicos de primeira, foi uma maneira de executar com excelência as ideias musicais do meu disco”

Pixinguinha, Noel Rosa, Ary barroso, Chico Buarque e Caetano Veloso são algumas das influências do cantor

Jornalistas (JP) Felipe José de Jesus, Frederico Gazel Karine Alonso e Jô Amaral

ngela Rô Rô, Marcela Mangabeira e Beto Guedes. Estes são alguns dos cantores e compositores que abrilhantam o CD Choro de Mar, do mais novo nome da MPB mineira, Gabriel Rocha. O cantor, compositor e jornalista, encheu o teatro do Centro Cultural Banco do Brasil de Belo Horizonte (CCBB) - (cerca de 80 pessoas) - no dia 4 de junho durante o lançamento do seu primeiro disco, que além das participações especiais em algumas composições, traz outros hits como: Seu Dom, Tua Direção, With You, Manha de Querer e etc. Em entrevista, Gabriel Rocha fala sobre o seu novo álbum e afirma que ter tido a participação de cantores renomados da MPB, foi um presente “eterno” para sua carreira musical. “Acredito que para qualquer artista iniciante, é sempre uma honra enorme poder, já no álbum de estreia, contar com três nomes de peso. Foi muita gentileza desses grandes artistas cederem seus talentos a um trabalho autoral de um compositor ainda desconhecido. O ganho que eles trouxeram às canções que interpretaram foi enorme. A Marcela, com seu canto doce, deu todo o sabor de que estávamos precisando na ‘new bossa’ com Depois de Você. Já Beto Guedes conferiu a música Choro de Mar, um lirismo que me comoveu muito. O trabalho dele é um dos que mais admiro no cancioneiro popular do Brasil”, lembra.

Â

Sobre Ângela Rô Rô, conhecida pela canção Amor, Meu Grande Amor, música já regravada pela banda Barão Vermelho em 1996, Rocha disse que sua participação foi certeira. “Quanto ao furacão Ângela Rô Rô, seu canto caiu como uma luva em Há Controvérsia, que tem essa aura boêmia, falando de amor e bar, numa levada meio bolero-blues, que tanto já ouvi na voz dela. Para mim, é uma das grandes cantoras brasileiras. E compositora de mão cheia! Só posso dizer que foi um enorme prazer ver as minhas melodias funcionarem nas vozes desses grandes intérpretes”, diz. Milton Nascimento Por ter o pé cravado em Minas Gerais, Gabriel não esconde que suas influências passam pelo Clube da Esquina, já que ele estudou na escola de Milton Nascimento. “Minhas influências são praticamente tudo o que tem como referência a canção popular brasileira. Falo daquela canção cujos alicerces são as obras de Pixinguinha, Noel Rosa, Ary barroso, Dorival Caymmi, Luiz Gonzaga, Tom Jobim, Chico Buarque, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Ivan Lins, Milton Nascimento, João Bosco, Beto Guedes, e tantos outros. Na Música de Minas eu tive o primeiro contato com essa musicalidade brasileira, já que os professores de lá haviam todos eles bebido dessa fonte inesgotável. À medida que a música foi se tornando mais importante, comecei a perceber que a minha expressão está mesmo voltada para a canção popular do Brasil”, relaciona. Resultados e canção predileta Questionado se estar cercado por um time de músicos de primeira, foi o diferencial para a concepção do seu CD, Rocha lembra que para ter resultado, é

investir. “Se você quer um efeito de qualidade, tem de abraçar a qualidade. Ter trazido esses músicos de primeira foi antes de tudo uma maneira de executar com excelência as ideias musicais presentes no trabalho. Contando com bons profissionais, tudo fica mais fácil. É assim em qualquer profissão e não há porque não ser na música. A diferença, eu acho, é que na música existem propostas muito diferentes. E cada perfil de músico serve melhor a uma proposta ou outra”. Para Rocha, destacar uma canção do disco é complicado, já que tantos nomes participaram, mas ele diz que a faixa título pode ser uma indicação. “Talvez a faixa título Choro de Mar" seja aquela mais envolvente para o grande público, pode ser aquela com maior potencial para puxar o disco, mas não tenho certeza, é só uma impressão. Bom, já tive a chance de testar o efeito do trabalho nas vitrolas e rádios por aí. Agora, quero ver como essa sonoridade sai cara a cara com o público. Pretendo levar esse trabalho ao maior número de cidades possível. Agora terei um show em São Paulo para lançar o disco. A ideia é girar por onde quiserem nos ouvir”, conclui.

11


Divulgação

O jornalismo se modificou, as máquinas de escrever foram trocadas pela tecnologia. Os computadores e a Internet, hoje reinam no século 21. Porém, algo ainda continua o mesmo: jornalismo sério com profissionalismo e credibilidade, poucos conseguem oferecer para os leitores. (Felipe José de Jesus)

Revista

Conheça também o site do jornal: www.jornalcorreioeletronico.com.br E-mail: jornalcorreioeletronico@gmail.com


Revista Correio Eletrônico 23ª Edição - Junho e Julho de 2014