Page 1

C

omo escolher a empresa certa para seu evento? Vejam as 10 dicas da jornalista e editora de fotografia da RCE, Karine Alonso para não ter prejuízos e dor de cabeça após sua festa. Confira na coluna em Imagem em Pauta.

Geraldo Azevedo, um dos mais importantes compositores da MPB, passou por Belo Horizonte no dia 4 de julho, no Sesc Palladium para o lançamento do seu último disco ‘Salve São Francisco’. Confira o bate papo especial do cantor com o jornalista Felipe de Jesus.

Na Armênia, crianças do primeiro ciclo do ensino médio estão aprendendo a jogar xadrez na grade curricular do ensino. Confira mais no artigo da Agência - AlAl- Jazeera, traduzido pelo jornalista e editor de Xadrez - Frederico Gazel.

Leia na página 3

Leia na página 7

Leia na página 6

( EDIÇÃO ESPECIAL ) ——————————— Edição 15 - ANO 4 - Junho e Julho de 2013 - R$ 1,00 Publicação da Agência de Comunicação e Publicidade Correio Eletrônico (ACPCE) www.jornalcorreioeletronico.com.br Todos os Direitos reservados

Revista

Foto tirada e gentilmente cedida pelo fotógrafo: Daniel Stone

Manifestação Histórica

Belo Horizonte - MG - Praça 7 20 de junho de 2013

A

Revista Correio Eletrônico ouviu o relato de jornalistas, músicos, comerciantes, educadores, sobre o tema que foi pauta diária em diversos jornais nacionais nos últimos

meses.

Leia mais:

tem custo alto para consumidores

A

9

Banda Pollo faz apresentação animada no Music Hall Ass. Banda Pollo

Tecnologia 4G

tecnologia 4G, também conhecida como, Long Term Evolution, ainda enfrenta problemas segundo especialistas. Em entrevista ao jornalista e editor de Economia- Felipe de Jesus, da RCE, Gustavo Lacerda, professor de Ambientes Móveis, da Faculdade Cotemig, lembra que a incompatibilidade de aparelhos telefônicos está atrapalhando os próprios brasileiros de usufruírem o 4G. Confiram!

Página 5

Raça Negra celebra 30 anos de carreira em BH Divulgação: JCE

Zoom Comunicação

Página

O

Raça Negra veio a Belo Horizonte na quartaquarta- feira dia 29 de maio, para celebrar os seus 30 anos de carreira. A jornalista Jô Amaral e o fotógrafo Fernando Roger, estiveram no show na casa de shows Galopeira e trazem este momento especial do grupo em BH.

Página 11

E

m entrevista a Revista Correio Eletrônico, os integrantes falam sobre o show no Music Hall em BH e também sobre a música ‘Vagalumes’, sucesso na novela ‘Sangue Bom’ da Rede Globo.

Página 8


Revista

Editorial

2

A pureza vai embora, mas e o profissionalismo na TV?

A

televisão se mostra cada vez mais poderosa frente aos demais veículos de comunicação. Prova disso, são os altos preços cobrados pelos atores de alguns canais para aparecerem em propagandas, ou mesmo, para serem o centro das atenções em festas e eventos particulares. A pequena, que na verdade não é mais pequena, mas uma moça, a atriz Bruna Marquezine vem aproveitando os louros da fama. Quando começou a namorar o craque Neymar, ela era pouco conhecida no meio artístico e cobrava R$10 mil reais para aparecer em eventos segundo publicação da revista Veja. Hoje, para aparecer em um evento, o seu cachê pode chegar até R$50 mil reais. Além de Bruna Marquezini, outra atriz que de repente cresceu e já aparece em revistas vestida com roupas sensuais é a atriz Marina Ruy Barbosa, que há alguns anos atrás era uma pequena criança interpretando a filha de Reynaldo Gianecchini, na novela 7 Pecados, de 2007. Mas existem outras que de repente apareceram como mulherões para o público brasileiro, como, a atriz Sophie Charlotte (ex-Malhação) que recentemente apareceu na revista Boa Forma, totalmente sensual, aproveitando o momento, já que no folhetim das 18h - Sangue Bom, ela é a protagonista. Pelo o que vemos, a pureza dos novos atores da TV vão embora cada vez mais rápido, mas será que este é o preço a se pagar para se manter em evidência? ?. Todavia, tomara que pelo menos o lado profissional de todos estes atores e atrizes que aparecem em exaustão nestas revistas continue em ascensão na tela das TV´s brasileiras. Pelo menos como Fernanda Montenegro, que jamais precisou mostrar o seu corpo em revistas ou jornais, para comprovar o seu talento como artista pelos quatro cantos do mundo.

Presidente /Jornalista e Publicitário Responsável Felipe José de Jesus Jornalista (JP) - (FENAJ:15.263-MG - SJPMG) - (Federação Nacional dos Jornalistas) Publicitário (P) - (APP:3040-RP-SP) - (Associação dos Profissionais de Propaganda do Brasil) Editor Geral do JCE: Diretor de Redação / Editor de Economia e Finanças e Diagramador (criação) da Revista Pós graduado (Lato Sensu) em Administração e Marketing Mestrando em Comunicação Social: Especialização em Jornalismo e Ciências da Informação

Conselho Editorial RCE - Jornalistas (JP) Karine Alonso - Jornalista (JP) - (FENAJ:16.315.MG - SJPMG) - (Federação Nacional dos Jornalistas) Diretora / Editora de Esportes e Fotografia (Imagem em Pauta) Pós graduando em Jornalismo Esportivo Frederico Gazel - Jornalista (JP) (FENAJ:15.423-MG - SJPMG) - (Federação Nacional dos Jornalistas) Diretor / Editor de Xadrez - (Xadrez) Mestre FIDE (Mestre da Federação Internacional de Xadrez)

Comercial JCE (Marketing - Publicidade) Felipe de Jesus - Jornalista (JP) e Publicitário (P) Karine Alonso - Jornalista (JP) Fernando Roger - Marketing (MK-JCE)

Distribuição da Revista Jornalista (JP) - Felipe de Jesus (JP)

Fotografia: Equipe da RCE e Divulgação

Colunistas e Colaboradores Mariana Urias - (Nutricionista) - CRN:11.619-MG - (Coluna Nutrição) Jô Amaral - (Jornalista) - FENAJ:12.127-MG - (Coluna Futebol) Fernando Roger- (Marketing JCE) - (Coluna: Cinema em Pauta) Colaborou nesta edição: Jornalista: Ana Paula Lima

Assinatura (anual) da revista agenciadecomunicacaocorreio@gmail.com e jornalcorreioeletronico@gmail.com

Site do Jornal Correio Eletrônico www.jornalcorreioeletronico.com.br Impressão: Gráfica IMAGE - Artes Gráficas - Belo Horizonte - Minas Gerais Uma publicação da Agência de Comunicação e Publicidade (ACP Correio Eletrônico) Contatos: (031) 8561-5255 - 8570-7347 - (BH-MG)

CNPJ: 17.169.522/0001-14 - MEI (ATIVO) Todos os Direitos Reservados - 2012

Fala leitor.. Este espaço é para os leitores da ‘Revista Correio Eletrônico’ deixarem seus comentários sobre as nossas matérias, artigos e capa preferida . Participe, o seu comentário pode sair na próxima edição!

Felipe de Jesus Editor Geral

E

u geralmente não entro muito na internet, principalmente para ler revistas, pois prefiro as impressas, mas se for um assunto que chama a atenção, eu acabo entrando para ver sim. Foi com este interesse, que abri esta edição da revista do Jornal Correio Eletrônico e vi o artigo com o cantor Chico Buarque, ao qual sou muito fã. O texto produzido pelo jornalista Felipe José de Jesus expressa muito bem o que também acho do cantor. Ele é muito especial e com certeza faz parte da história da música nacional. Pena que poucas pessoas conhecem o trabalho e sua obra, que para mim, é a melhor discografia do Brasil, se não for a do mundo. Deixo lembranças para todos os colunistas e também colaboradores da revista que direta, ou indiretamente fazem com que este trabalho se torne cada vez mais, mais atrativo e com matérias de cultura de alto teor. Obrigado pelo espaço e aguardo ansiosamente receber em meu e-mail, a nova edição.

Bruna Porto - Design de Moda Leitora do Jornal e da Revista Correio Eletrônico

Divulgação

Felipe de Jesus


Xadrez...

Fotos: Divulgação

Fonte: Al-Jazeera- Texto traduzido e modificado do original

Xadrez é obrigatório nas escolas da Armênia

Tradução: Frederico Gazel Fonte: Al-Jazeera Jornalista (JP)

N

a Armênia, crianças do primeiro ciclo do ensino médio estão aprendendo a jogar xadrez na grade curricular do ensino. O único país no mundo que impõe a obrigatoriedade de xadrez – já colhe bons resultados. A Armênia, um país do Cáucaso, com uma população de apenas três milhões, é uma usina de xadrez. Em 2011, o país transformou o xadrez como atividade obrigatória para segunda, terceira e quarta séries do ensino fundamental. É por isso que Susie e seus colegas têm duas horas de xadrez por semana na escola. Durante uma hora em cada aula, os alunos desenvolvem habilidades brincando em partidas uns contra os outros. "O xadrez tem uma boa influência sobre o seu desempenho em outras disciplinas. As crianças estão aprendendo a

pensar, o que as torna mais confiante", disse a professora Rosanna Putanyan. A iniciativa de xadrez não serve apenas para explorar novos talentos, mas também a construir uma sociedade melhor. Armen Ashotyan, ministro da Educação da Arménia, disse ao jornal Al Jazeera que o projeto visa promover o pensamento criativo. "O xadrez desenvolve várias habilidades: capacidade de liderança, tomada de decisão, planejamento estratégico, pensamento lógico e responsabilidade", disse Ashotyan. "Estamos construindo essas características em nossos jovens. O futuro do mundo depende de líderes criativos que têm a capacidade de tomar as decisões corretas, bem como o caráter de assumir a responsabilidade por decisões erradas." Segundo Ashotyan , mais de US$ 3 milhões foram gastos no projeto até agora para fornecer equipamentos de xadrez e auxiliares de aprendizagem em todas as escolas armênia. A maior parte do orçamento foi destinado a treinar jogadores de xadrez para se tornar bons professores. O ministro ainda acredita que nos próximos anos, os gastos com xadrez deverá subir. A iniciativa também está atraindo a atenção de outros países. Ainda este ano, o

3


4

Cinema em Pauta V de Vingança Título original: V for Vendetta Ano: 2006 Gênero: Ação, Ficção e Política

E

Em V de Vingança, ele interpreta V, o herói da revolução inglesa, que sofreu diversas violências advindas do governo e por isso, resolve matar todos os que o fizeram sofrer e libertar o povo britânico do comando totalitário. V (Hugo Weaving) utiliza a máscara do conspirador Guy Fawkes (1570-1606), personagem histórico inglês, enforcado por tentar explodir o parlamento inglês em 1605. A exemplo de Fawkes, V usará todos os meios para por abaixo o prédio do parlamento britânico, para poder fazer justiça e dar ao povo os seus direitos, ou seja, fazer o população acreditar que com luta e persistência podemos mudar um país. Divulgação

xadrez vai ser integrado no currículo nacional de escolas de ensino fundamental da Hungria. Países como a Moldávia, Ucrânia e Espanha estão mostrando interesse na execução de projetos similares. Na Grã-Bretanha, Estados Unidos, Suíça, Índia, Rússia e Cuba escolas têm oferecido ao longo dos últimos anos o xadrez, embora nenhuma legislação nacional torna ainda a atividade obrigatória.

m um período de manifestações pelo Brasil com o uso de máscaras e símbolos para expressar as emoções, indignações e vontades, os brasileiros utilizaram uma máscara que é muito conhecida pelos apaixonados por cinema, a máscara do filme: “V de Vingança”. Por este motivo, trago minha indicação de filme para todos vocês leitores. V de Vingança é um longa-metragem que entrou nos cinemas brasileiros no ano de 2006 e teve uma boa aceitação pelos críticos e traz muito do que o Brasil viveu nesse ultimo mês. A máscara é utilizada pelo ator Hugo Weaving, conhecido ator dos filmes: “Senhor dos Anéis, Matrix (trilogia), O Hobbit e Capitão América, como o temido Caveira Vermelha.

Análise do filme: O filme em si é muito bom, com ótima atuação da atriz ‘Natalie Portman’ como Evey. Porém, um filme com pouca ação, todavia, que expressa uma ideologia muito interessante relacionada às manifestações. Em muitos casos, dá para lembrar um pouco do que o Brasil vem passando nestes últimos meses com os movimentos em busca de melhorias para a vida do povo brasileiro. Por isso, vamos utilizar o slogan do filme para fechar esta análise: “Freedom Forever” que significa: “Liberdade para Sempre” pelo menos é o que todos nós brasileiros esperamos. Um abraço e até a próxima coluna amigos do JCE!

Colunista: Fernando Roger Editor da coluna: Jornalista (JP): Felipe de Jesus FENAJ:15.263-MG (SJPMG)


Economia e Finanças... Felipe José de Jesus Jornalista (JP)

C

om o advento da Copa das Confederações e a aproximação da Copa do Mundo de 2014, algumas novidades na telefonia móvel já batem na porta dos consumidores que não querem perder nenhum lance. Um bom exemplo é a tecnologia 4G, também conhecida como, Long Term Evolution, serviço disponível para Smartphones, que aumenta a velocidade de navegação na internet em até 10 vezes mais. No entanto, o sucessor da rede 3G que já está sendo comercializado por operadoras nas cidades sedes dos jogos, ainda enfrenta problemas segundo especialistas. Em entrevista, Gustavo Lacerda, professor de Ambientes Móveis, da Faculdade Cotemig, fala sobre os benefícios oferecidos pela nova tecnologia. No entanto, ele lembra que a incompatibilidade de aparelhos telefônicos está atrapalhando os próprios brasileiros de usufruírem o 4G durante a Copa das Confederações. “Os eventos esportivos sediados no Brasil, aceleraram o processo de implantação da rede 4G. Isto, pois ela traz mais rapidez no acesso, principalmente para os jornalistas que estão cobrindo estes jogos. Porém, nós temos um embate frente a este serviço, o aparelho celular. Os Smartphones que suportam essa tecnologia não são os mesmos que suportam o 3G, eles não aceitam. O custo do Smartphone no Brasil é alto. Agora, os compatíveis com a nova faixa de frequência são menos acessíveis ainda a profissionais de comunicação e a classe C”, salienta. Preços acima da média >> Questionado se a diferença de preços pode assustar o consumidor, Lacerda afirma que sim. “De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a expectativa é que mais de quatro milhões de celulares sejam habilitados até o fim de 2013. Todavia, eu acredito que é impossível, pois, os aparelhos são caros. Um Smartphone que atende o 3G, por exemplo, custa em torno de R$1600, já o aparelho que recebe esta nova tecnologia, como o Galaxy S4, custa cerca de

5 Foto: Zoom Comunicação

Tecnologia 4G tem custo alto para consumidores

GUSTAVO LACERDA: LACERDA “Os aparelhos que atendem ao 4G, tem diferença de quase R$1 mil em relação aos de 3G, um absurdo!” R$2300 a R$2500. Uma diferença de quase R$1 mil para o bolso do consumidor, um absurdo. Por isso creio que poucos terão a oportunidade de usufruir”, salienta. O professor do Cotemig ainda diz que para a tecnologia chegar a todas as cidades da Copa das Confederações, será necessário a instalação de muitas antenas de rede. “O certo é que as operadoras vão ter que montar cerca de 10 mil novas antenas e com 100% de funcionamento, ou seja, sem falhas. Isso daria cerca de 30 antenas instaladas por dia até o fim do ano, o que é pouco provável, isto, por que o custo é mais alto para as operadoras, já que para esta nova tecnologi-

a, são usadas fibras óticas e no 3G é usada a tecnologia sem fio, mais barata. Na verdade, o prazo para a total instalação deste serviço, tinha que ter sido no início da Copa das Confederações deste ano, mas não foi cumprido”, lembra. Rede pode apoiar >> Para que os jornalistas, fotógrafos e expectadores dos jogos da Copa possam utilizar e compartilhar os bons momentos, sem problemas com conexão de rede, Lacerda indica que o governo invista pelo menos, em uma internet wirelles de qualidade no caso do estádio do Mineirão em BH e também em outros estádios pelo país.


Entrevista JCE...

Foto: Márcia Moreira

6

Geraldo Azevedo homenageia Rio São Francisco em BH Felipe José de Jesus e Karine Alonso Jornalistas (JP)

me identifico demais com a cultura do Estado”

ligar nisso, pois, além de ser uma importante fonte de renda para diversas famílias, ela alimenta a fauna e a flora”, comenta. Questionado sobre a regravação de músicas de Caetano Veloso, Luiz Gonzaga e Zé Dantas em seu novo álbum, Azevedo relata que aprecia demais estes compositores, por isto fez estas homenagens. “Eu tenho muita admiração por esses artistas e afirmo, não são apenas cantores, são mestres da música nacional. Luiz Gonza-

ga e Caetano são grandes compositores, tanto que com muito orgulho, regravei as músicas, Ciúme e Riacho do Navio, que além de lindas, ficaram ótimas no meu álbum. Quem ouvir nas rádios, ou mesmo comprar e ouvir o disco vai entender um pouco do que estou dizendo”, conclui. Outras informações sobre a discografia e a agenda de Geraldo Azevedo para 2013 pelo: www.geraldoazevedo.com.br . Confiram.

Foto: Jornalista (JP) Felipe José de Jesus

“Devemos exaltar a beleza e lembrarmos sempre da importância de um dos rios mais conhecidos do Brasil, o São Francisco”. Com esta frase, o cantor Geraldo Azevedo saudou as mais de 300 pessoas presentes no Sesc Palladium no dia 4 de julho, na apresentação do show Voz e Violão, turnê de seu novo disco, ‘Salve São Francisco’. O cantor completou 40 anos de carreira e tem 22 álbuns gravados, entre eles, o aclamado CD, O Grande Encontro, parceria com os cantores e amigos paraibanos, Zé Ramalho e Elba Ramalho. Em um bate papo descontraído com a reportagem da RCE, Azevedo fala sobre sua relação de carinho com o rio São Francisco. Além disto, ele afirma que o nome do seu novo disco tem duplo sentido, o de saudar o rio que é tão inspirador para os poetas, quanto o de salválo da sua devastação. “Esse é meu primeiro álbum temático, por isso, é um projeto especial. A escolha do nome nasceu junto com a concepção do mesmo. O rio São Francisco faz parte da minha história já que nasci e cresci a beira dele e através das minhas viagens pelo Brasil constatei que ele vem sendo usado, mas não cuidado. São muitas barragens, tem a transposição e o trabalho de revitalização não esta sendo feito. O rio apesar de imenso é finito e temos que nos

GERALDO AZEVEDO: “Eu não sou mineiro, mas

A

Musical Street está com um variado estoque de guitarras exclusivas e violões, pedais e amplificadores com excelentes preços. Compramos e consignamos. Serviço de Luthieria e assistência técnica autorizada. Telefone: (31) 3201- 4391. Confiram!


S Foto: Divulgação

7

Como escolher a empresa certa

??

para o seu evento

10 dicas para acertar na escolha e arrasar nas fotos

Karine Alonso: “O ideal é iniciar o orçamento o quanto antes”

Karine Alonso Jornalista (JP)

1) Faça uma pesquisa detalhada sobre a empresa. Busque informações na internet, indicação de amigos e procure fazer uma visita pessoalmente na empresa; 2) O tempo no mercado de trabalho também é um item a ser observado. A credibilidade é tudo para uma empresa que cuida das imagens de outras pessoas; 3) Busque comentários, elogios ou críticas de pessoas que já utilizaram o serviço; 4) O portfólio é uma ótima opção para tirar as dúvidas sobre estilo de cada fotografou ou empresa; 5) O relacionamento com o fotógrafo é também um caso a ser pensado. É preciso sentir segurança na empresa ou profissional que irá ao seu evento. Afinal, ele será o grande responsável do registro do seu momento especial;

6) Existem várias opções (pacotes) de serviços. Faça sempre aquele que caberá no seu orçamento;

vel ficar pressionando. Negocie o prazo para a entrega do trabalho final;

7) Fique atento ao uso indevido de imagens. Todo profissional ou empresa de fotografias deve pedir um termo de autorização de imagem.

10) Exija contrato de prestação de serviço, contendo todas as informações: data, valores, tipo de serviço a ser realizado, formas de pagamento, autorização de imagem e prazo de entrega.

8) O ideal é iniciar o orçamento o quanto antes. Deixar para realizar a contratação não é uma boa opção. 9) Fique atento ao prazo de entrega. Esclareça as dúvidas com a empresa ou profissional para que tudo saia conforme o combinado. Para que um trabalho fique bem feito não é aconselhá-


Revelação nacional...

Foto da banda: Divulgação

8

Banda ‘Pollo’ faz apresentação animada em Belo Horizonte vela uma sensação indescritível, um passo muito importante. Ficamos doidos com essa noticia, ainda mais quando a ouvimos tocando em ‘Sangue Bom’. No nosso caso, a sensação é melhor ainda, pois a música faz parte do nosso primeiro CD. Ou seja, somos uma banda que estamos começando, por isso é muito bom. Na verdade, inda não caiu a ficha”, disse sorridente.

Jornalistas (JP) “Vou caçar mais de um milhão de vagalumes por aí, Pra te ver sorrir eu posso colorir o céu de outra cor”. É com este refrão da música, Vagalumes, que a banda Pollo, estilo Rap-Rock formado pelos integrantes: Adriel, Kalfani e Luiz vêm ganhando cada vez mais seguidores no cenário musical brasileiro. Prova disto pode ser visto no número de visualizações de Vagalumes e Piritubacity, canções que juntas, já ultrapassam mais de 40 milhões de visualizações no Youtube. O grupo lançou seu CD, ‘Vim Pra Dominar o Mundo’ em maio no Music Hall em Belo Horizonte. Cerca de 300 pessoas estiveram presentes para conferir de

perto o grupo. Em entrevista ao ‘Jornal Correio Eletrônico’, Adriel, fala sobre o calor do público de Belo Horizonte, e afirma que o show foi bem vivo. “Foi um espetáculo magnífico. Nós curtimos estar onde nosso publico está, e em Belo Horizonte, percebemos que os fãs curtem muito o nosso trabalho. Claro, ainda queremos ter a oportunidade de passar pelas principais cidades do Brasil, para mostrarmos o nosso trabalho e tomara que eles gostem de nosso som, como os fãs de BH curtem. Nós agradecemos a força”, comenta. Sucesso em novela >> Perguntado sobre o impacto da música ‘Vagalumes’ na novela Sangue Bom, transmitida às 18h pela Rede Globo, Adriel fala que é algo extraordinário. “Ver a música em uma no-

grupo. E o rap precisa ter profissionais ligados as novidades e ao mesmo tempo antenado com os primórdios do estilo”, salienta. De acordo com o vocalista, o Rap está ganhando mais força no cenário brasileiro. “Hoje o público consome mais Rap. O público jovem consome esse estilo musical muito mais do que antes. No nosso caso, por que além do Rap, misturamos estilos e sempre com mensagens boas nas letras, isso ajuda as pessoas a se identificarem com a música”, conclui o vocalista. Outras informações sobre o grupo pelo: www.pollo.com.br. Confiram!. Ass. Perfexx

Felipe José de Jesus e Frederico Gazel

Referências de peso >> Entre os músicos que fazem parte da banda Pollo, tem um nome de peso que é DJ Kalfani, filho do KL Jay, do grupo Racionais Mc's. De acordo com Adriel ele é fundamental para o grupo. “Tudo vem para acrescentar em nossa produção. Mas afirmo, se o Kalfani não fosse um dos melhores no que faz, não teríamos o reconhecimento do trabalho dele no

Biquíni Cavadão volta aos palcos de Minas Gerais com o CD Roda-Gigante Felipe José de Jesus Jornalista (JP)

Z

é Ninguém, Vento Ventania, Tédio, Chove Chuva e Janaína. Estas são algumas das músicas que marcam os 28 anos de carreira de um dos grupos mais conhecidos do Pop Rock nacional, o Biquíni Cavadão. O grupo formado por Bruno Gouveia (vocais), Miguel Flores da Cunha (teclados), Carlos Coelho (guitarra e violão) e Álvaro Birita (bateria) lançou recentemente o seu novo disco, Roda Gigante, que sela o jejum de seis anos sem novos trabalhos. E é com o décimo quarto disco de estúdio, que a banda passa pelos

palcos de Minas Gerais no dia 27 de julho em Estiva-MG, para apresentar os seus novos hits. Em um bate papo descontraído com a reportagem, Bruno Gouveia fala sobre as parcerias musicais do novo disco. Já perguntado se CD tem pegada dos anos de 1980, ele diz que sim. “Em 2009 havíamos decidido não lançar mais discos. Estávamos cansados do conceito. Se algo tinha que mudar, por que não nós? Partimos então para isto, gravar um disco com as novas músicas e lançá-lo o quanto antes. Assim fizemos Roda Gigante, com encontros bem interessantes, como, em Acordar Pra Sempre Com Você, com Lucas Silveira, do Fresno e Agora É Moda, com meu amigo Rogério Flausino, do Jota Quest. O disco tem um pouco dos anos de 1980, como, a música Amanhã É Outro Dia (uma espécie de critica social). Já a faixa, Roda

Gigante pode ser definida como a nova sonoridade do grupo”, comenta. Questionado se o Biquíni perdeu um pouco de sua identidade, já que cantores de outros estilos no Rock participaram das composições do disco, Gouveia afirma que não. “O grupo não perdeu sua identidade em nenhum momento. Prova disso, é a música Descer as Ondas, parceria com Marcelo Mira (Alma D’Jem) e Dudy Cardoso, uma música de luau, leve como os próprios cariocas da banda. O Rio de Janeiro, inclusive, ganha uma homenagem especial em Eu Sorrio, ornamentada com metais e re-

frão simples. Ou seja, todas as músicas estão bem no estilo Biquíni de ser, basta ouvir o disco para comprovar o que estou falando”, conclui. Roda Gigante em Vinil >> Além da compilação em CD, o Biquíni Cavadão lançou recentemente a pré venda do disco Roda Gigante em vinil. A edição em LP traz uma faixa bônus com a versão acústica de Entre Beijos e Mais Beijos e tem preço promocional. Outras informações sobre a agenda de shows do grupo pelo site: www.biquinicavadão.com.br


Um jeito diferente de ser feliz

Momento Histórico...

CAPA CORREIO

Foto tirada e cedida gentilmente pelo fotógrafo: Daniel Stone

9

BH TAMBÉM ACORDOU ........

Manifestantes no dia 20 de junho na Avenida Antônio Carlos. Policiais no limite de segurança determinado pela FIFA durante a Copa das Confederações 2013

Felipe José de Jesus e Ana Paula Lima Jornalistas (JP)

Relatos cedidos gentilmente para a redação da ‘Revista Correio Eletrônico’ (RCE)

S

ão Paulo foi o ponto de partida para uma das maiores manifestações desde o ‘Diretas Já’ e o ‘Fora Collor’ na década de 1990. No entanto, o estopim para todos estes novos acontecimentos não foi novamente um desfalque nas cardenetas de poupança dos brasileiros, ou a impossibilidade do voto livre, mas sim, o aumento de 20 centavos nas passagens de ônibus. Diversas cidades aderiram aos manifestos e com o tempo eles cresceram pelo Brasil, fortalecidos pelas Redes Sociais e pela imprensa. Em Belo Horizonte, a sensação de insatisfação dos jovens e de diversos trabalhadores chegaram aos ouvidos da política mineira, e com o tempo, ganharam força nas ruas da Capital. Nem a Copa das Confederações que teve alguns jogos da Seleção Brasileira na cidade, conseguiram barrar a força dos manifestantes. Para tentar solucionar os diversos problemas apontados pelos brasileiros (além das tarifas do transporte público), o Governo Federal tentará realizar uma reforma política. Todavia, muitos cidadãos acreditam que a reforma é tardia e que para acontecer mudanças, o povo deve continuar indo as ruas para pressionar os governantes. A ‘Revista Correio Eletrônico’ ouviu alguns belo-horizontinos das áreas de comunicação, educação, comércio e música, para saber o que eles acharam das manifestações. Confiram os relatos cedidos a RCE.

MARIA DE FÁTIMA (EDUCADORA SOCIAL) - (IDADE: 54 ANOS) “Na verdade eu estava desacreditada, pois para mim, o povo não tinha mais idealismo e nacionalismo. Atrocidades aconteciam no governo e fiquei muito feliz com a atitude do povo de ir para as ruas. Vi renascer o patriotismo, pois em minha opinião, os políticos ficam tentando maquiar a situação econômica e política do país. Só fiquei triste, por que democracia tem que ter a cara da paz e os vândalos infiltrados atrapalharam o movimento. A reforma política tem que ser feita, mas está um pouco tardia em minha opinião. Tem que existir mais movimentos para fazer as coisas acontecerem no Brasil. O primeiro passo foram as manifestações, já o segundo são as urnas, pois, a democracia é igualdade para todos. Quem sabe faz a hora e não espera acontecer”

HEBERTON LOPES (JORNALISTA) - (IDADE: 24 ANOS) “Eu apoio as manifestações pacíficas e considero legítimo o direito de ocupar as ruas para fazer reivindicações. É lamentável que alguns oportunistas se aproveitem da mobilização social para cometer atos de vandalismo e violência. Acredito que, para algo mudar, o povo tem que continuar indo às ruas para pressionar quem está no poder nos representando”


JUNIN ROTTINA HURBANA - (MÚSICO DA BANDA ROTTINA HURBANA) - (IDADE: 29 ANOS)

10

“As manifestações no Brasil! Esse é o início do que pode acontecer se o governo não se tocar, e resolver trabalhar com seriedade e respeito com a nossa nação. Acredito que nada mudará se os corruptos continuarem no Congresso, a corrupção é o marco maior dos problemas que o Brasil enfrenta. Muito se fala em passagens mais baratas, estradas melhores, saúde, educação, segurança pública, nada disso vai mudar se os corruptos continuarem no poder. O que o Brasil precisa, é colocar todos os acusados de corrupção fora do Congresso, por que esses bandidos nunca se comprometeram com o avanço do país e não vão ser manifestações que vão tira-los do poder, precisamos ser mais intensos que isso, mais fortes, mais informados. Dias depois da presidente Dilma anunciar em rede nacional que 100% dos royalties do petróleo iriam para educação, hoje a notícia é a seguinte, o projeto aprovado na Câmara prevê que 50% do capital do fundo devem ir para educação e a saúde. Já no projeto aprovado no Senado, serão destinados metade dos rendimentos do fundo para educação. O que percebi quando estive nas ruas com o povo, foi uma multidão de pessoas se aglomerando no Centro da cidade e por lá ficando até a polícia perder a paciência e distribuir tiros e bombas pra cima do povo e ai me fiz a seguinte pergunta: Onde estão os corruptos? Eles estão no Congresso em Brasília? Estão nas prefeituras? Estão nas câmaras? Claro que não, eles estão em sua casas compradas com o dinheiro público. Eles entraram em recesso por causa das manifestações que os impediram de chegar ao local de trabalho. Deveríamos ir nos manifestar de frente as casas, mansões, empresas que esses bandidos sustentam com o nosso dinheiro. Apoio sim à população nas ruas gritando por melhorias, mas deveríamos também nos concentrar em frente aos domicílios dos corruptos e tirá-los do poder a todo custo. Eles vão fazer reforma política para satisfazerem eles próprios, podem ter certeza e, a população vai mais uma vez ser iludida com falsas verdades”

RAPHAEL URSINO (JORNALISTA) - (IDADE: 30 ANOS) “Protestos em todo o Brasil. O que 20 centavos de aumento na passagem do ônibus não podem fazer, não é mesmo? A pergunta é: compensa fazer tudo isso por míseros 20 centavos? Compensa quebrar o patrimônio público, incendiar carros da imprensa, fechar ruas e avenidas? Por causa de 20 centavos? Não, não é por causa dos 20 centavos. Este aumento foi apenas a d’água para acordar esse tal gigante que o povo chama de nação brasileira, que, desde o final da ditadura militar estava dormindo em um sono profundo, ficando aquém das atrocidades que aconteciam nos bastidores da política brasileira. Criação de PEC’S e mais PEC’S que visam somente o interesse político, criação de novos ministérios para atender favores de campanha, compra de votos na Câmara dos deputados, mensalão, dinheiro na cueca, abusos do cartão corporativo, superfaturamento em obras públicas, nepotismo e até a venda do país para a FIFA. Ao que tudo indica, o tal gigante acordou furioso, sedento de justiça. E não é pra menos. O povo está nas ruas, reivindicando mudanças em todos os setores da administração pública, pois, não temos escolas, não temos hospitais, não temos emprego, não temos casa, não temos saneamento básico, não temos segurança pública. Mas o país da FI..ops, do futebol tem belos estádios para receber o mundo da bola, se esquecendo que a nossa bola de neve de problemas está cada vez maior. Está na hora de mudar, o povo clama por isso, mas se enganam aqueles que acham que a mudança vai ocorrer simplesmente mudando de presidente. O buraco é mais embaixo, o Brasil precisa de uma revisão geral da constituição, pois, somente assim, teremos a oportunidade de começar do zero e acabar com toda esta roubalheira e corrupção, que, diga-se de passagem, começa em nós mesmos. Façamos uma reforma íntima e logo depois poderemos fazer uma reforma geral. Ah, e se você acha que todos esses protestos são realmente por causa dos 20 centavos, tudo bem, pode ser. De 20 em 20 centavos, os grandes empresários se enriquecem, o governo se compromete e o povo perece”

HELBERT LOPES (COMERCIANTE - ADMINISTRADOR DA MUSICAL STREETSTREET- BHBH- MG) - (IDADE: 25 ANOS) “Como comerciante, eu percebi que durante as manifestações, muitas pessoas deixaram de vir no Centro da cidade. O movimento em minha loja caiu um pouco neste período. No entanto, como cidadão, fui e sou a favor dos manifestos, sou a favor de melhorias para o povo brasileiro. Eu prefiro perder dois, três dias de vendas e ter um país melhor, um futuro melhor. Acredito que a reforma política que estão dizendo por ai, possa melhorar o Brasil, mas acho que ela não vá acontecer por agora. O PT enfraqueceu um pouco com tudo isso, mas mesmo assim, é um partido muito forte e difícil de ser derrubado. É um partido que na minha opinião pode dar a volta por cima, mesmo com tudo isso que vem acontecendo”

JÔ AMARAL (JORNALISTA / COLUNISTA ESPORTIVA E BACHAREL EM LETRAS) - (IDADE: 42 ANOS) “As manifestações populares foram necessárias para alertar toda a sociedade brasileira sobre o que é de nosso direito e não recebemos dos governantes. Já era tempo disso acontecer, pois sempre cresci ouvindo que o brasileiro aceitava tudo calado, era passivo demais e acomodado. Com toda nossa letargia, os políticos se acostumaram e a roubalheira, o mau uso do dinheiro público, a corrupção entre outras coisas erradas, nunca tinham fim. O povo sempre pagou um alto preço por tudo àquilo que era dever do Estado e a única forma que nós encontramos foi usar a internet, as redes sociais e nos unir, de Norte a Sul e parar o país. Ao mesmo tempo que foi bonito e deu orgulho ver as cidades paradas e o povo nas ruas gritando “basta”, deu também vergonha de precisar chegar a esse ponto. Pelo menos agora resta o legado de que o brasileiro não vai mais aceitar tudo calado e há esperança de que nas próximas poderemos fazer a diferença usando nossa maior arma que é o voto. Fizemos história e os 20 centavos jamais serão esquecidos”


Cobertura JCE...

Cobertura da equipe do JCE - Dia 29 de maio de 2013

11

Raça Negra celebra 30 anos em BH com seu marido, disse bem animada a reportagem do ‘Jornal Correio Eletrônico’, que acompanha a banda desde o início. “Não basta apenas comprar o CD e DVD, é bom poder acompanhar os shows quando eles acontecem na cidade, e está foi uma grande oportunidade”, disse empolgada. Já para a cabeleireira Maria de Fátima de 32 anos, outra fã eufórica, foi uma sensação única. “Não contive as lágrimas quando o vi de perto, foi um presente inesperado mesmo”, contou emocionada. Para ela que se considera funkeira, o Raça Negra é a única banda do estilo que ela gosta, por ter marcado seu relacionamento com o marido. Vejam os antigos e os novos sucessos do grupo pelo: www.racanegra.com.br .

É Tarde Demais, Cigana e Cheia de Manias foram alguns dos grandes sucessos do grupo tocados durante o show

Cobertura JCE: Jornalista (JP) Jô Amaral

Fotos: Fernando Roger e Divulgação Raça Negra veio a Belo Horizonte e subiu ao palco da casa de shows - Galopeira na quarta-feira dia 29 de maio, para celebrar os seus 30 anos de carreira. Liderado por Luiz Carlos, o grupo de pagode romântico, atraiu mais de 250 pessoas que cantaram seus maiores sucessos. Nem mesmo a

O

noite fria na Capital desanimou os fãs, tanto que eles esperaram até 1 hora da manhã para ver de perto Luiz Carlos e seus músicos. Durante o show, sucessos de 1990 foram relembrados como: É tarde demais, Cigana e Cheia de Manias. Além destas canções, músicas de outros artistas de sucesso também fizeram parte do show na voz do vocalista que esbanjou simpatia e carisma. O Show teve a abertura da banda PDN que animou os presentes com sucessos de grupos de samba, pagode e funk. Amor infinito >> Na plateia, a auxiliar de serviços gerais Ana Marta de 42 anos juntamente

Assine a ‘Revista Correio Eletrônico’ Uma publicação mineira de cultura, lazer, xadrez, fotografia, eventos, finanças-economia e turismo.

Peça já a sua pelo: agenciadecomunicacaocorreio @gmai.com

Ou pelos telefones: (031) 8561-5255 (031) 8570-7347

Receba a revista em sua residência e ganhe também a assinatura digital

Apenas: R$ 50 por ano Assine!!


Divulgação

O jornalismo se modificou, as máquinas de escrever foram trocadas pela tecnologia. Os computadores e a Internet, hoje reinam no século 21. Porém, algo ainda continua o mesmo: jornalismo sério com profissionalismo e credibilidade, poucos conseguem oferecer para os leitores. (Felipe José de Jesus)

Revista

Conheça também o site do jornal: www.jornalcorreioeletronico.com.br

Revista correio eletrônico 15ª junho e julho 2013 pdf  

Publicação de entretenimento: Cultura, Xadrez. Fotografia, Coberturas JCE, Saúde e Vida, Economia e Finanças, Política, Cooperativas, Lançam...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you