Page 1

s ta

Cenário

Cultura

CENÁRIO MINAS r Tu o ism

Rev i

MINAS

tre

En

Ano 3 - Edição #15 - Revista Virtual - Março 2017 Torna-te fã

Refrescante! Cachoeiras perto de BH para aproveitar o dia

Mil e uma faces

pag. 35

FOTOFOBIA OCULAR Voce sabe o que é ?? pag. 10

pag. 16

to

en

im ten


É MAIS QUE UM AEROPORTO É A SUA MAIS NOVA OPÇÃO DE COMPRAS E LAZER.

www.bh-airport.com.br

+ Gastronomia + Conveniência + Compras + Lazer + Serviços O Aeroporto Internacional de BH está se transformando no seu mais novo ponto de encontro. São lojas de grandes marcas, várias opções de gastronomia, conveniência e serviços.

Venha se surpreender.


Cenário

Cenário Minas Contato: cenarionegocios@gmail.com

Geraldo Félix Jr Jornalista

Felipe J. Jesus Jornalista

Sérgio Steiner

4

Clarice Tatyer Jornalista

Leonardo Horta Jornalista

Francisco Carrera Advogado

Elberty Valadares


Cenário

BH vista por outro ângulo

Por Leonardo Horta - Jornalista

Fundada em 1897, Belo Horizonte possui imagens conhecidas em todo Brasil: Lagoa da Pampulha, Mirante das Mangabeiras, estádio Mineirão, Parque Municipal, "pirulito" da Praça Sete, entre outros locais.

4 - Cenário Minas

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br


Cenário BH vista por outro ângulo Alguns detalhes das paisagens urbanas da capital mineira são pouco conhecidos. Alguns pormenores fazem parte do cotidiano da população, mas são pouco observados na agitação do dia a dia.

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br

5 - Cenário Minas


Editorial Febre Amarela: ainda dá tempo de prevenir, por isso, cuide-se! Nem mesmo os 'tempos modernos' regrados por tantas tecnologias tem sido capaz de inibir algumas doenças já conhecidas na história brasileira, como, por exemplo, a 'Febre Amarela' surgida em 1939. A enfermidade quase esquecida pela população voltou com força total e vem sendo destaque em diversos jornais e sites de noticias dando um sinal de alerta vermelho para a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG). Em apenas um mês, a Febre já atingiu 38 cidades mineiras e prova disso são os hospitais lotados e os números de óbitos investigados que chegam a quase 46. A doença por enquanto não bateu na porta da capital mineira de acordo com o Ministério da Saúde, mas se não houver cuidado e principalmente atenção das famílias, logo, logo ela poderá atingir em cheio a população belo-horizontina.

Para especialistas esse é um dos maiores surtos, por isso deve ser reforçado na mídia uma vez que no Brasil a transmissão da febre amarela em áreas urbanas, não ocorre desde 1942. “É importante car atento e fazer bloqueio para que a doença não se espalhe. Os números são preocupantes e merecem uma atenção muito especial em termos de vacinação”, noticou o médico Carlos Starting, diretor da Sociedade Mineira de Infectologia (SMI) à imprensa. Muitas pessoas não sabem de onde veio e muito menos como se deve prevenir da doença, mas vale lembrar que ela pode ser transmitida por duas formas: Nas cidades o transmissor da doença é o mosquito Aedes aegypti, o mesmo da dengue. Nas matas a febre amarela ocorre em macacos e os principais transmissores são os mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes, que picam preferencialmente esses primatas. Não existem sintomas diretos para detectar a doença, mas quando apresentam os mais comuns são: febre; dores musculares no corpo, principalmente nas costas; dor de cabeça; perda de apetite; náuseas e vômito; olhos, face ou língua avermelhada.

Prevenção A prevenção passa primeiramente pela vacina contra a doença, mas de acordo com infectologistas, o tratamento é apenas sintomático e requer cuidados na assistência ao paciente que, sob hospitalização, deve permanecer em repouso com reposição de líquidos e das perdas sangüíneas, quando indicado. Nas formas graves, o paciente deve ser atendido numa Unidade de Terapia Intensiva. Em Belo Horizonte as vacinas estão disponíveis nos 150 centros de saúde da capital e também no Serviço de Atenção ao Viajante, localizado à Rua Paraíba, 890, Savassi. No mesmo posto é oferecido aos viajantes orientações sobre doenças transmissíveis, cuidados com higiene, medicações e vacinações pendentes, recomendadas ou exigidas. A vacina contra a febre faz parte do calendário de vacinação de rotina dos residentes no estado de Minas Gerais. Duas doses já garantem a proteção contra a doença. Se o paciente já tem o esquema vacinal completo, com duas doses, não há necessidade de receber a vacina novamente. Se você ainda

não tomou a vacina contra a Febre Amarela, corra, porque ainda dá tempo de prevenir!

*Felipe José de Jesus


Cenário Cultura

MINAS

to

tre

En

T

o ism ur

en

im ten

www.cenariominas.com.br

EXPEDIENTE

E neste dia internacional da mulher é o dia de comemorar e homenagear essa força inesgotável que temos dentro de nós. Dia da Mulher deveria ser todos os dias, principalmente daquelas que são um verdadeiro exemplo para todos nós, não exemplo de perfeição, mas sim de esforço, de garra, de coragem, de força, de sabedoria e de muito amor. Parabéns à todas as mulheres pelo dia 08 de março - Dia Internacional das Mulheres, em especial à minha Mãe, que é o meu grande exemplo de mulher, de Mae, de amiga, de companheira e representa toda a força de superação dos desafios que a vida nos impõe. Geraldo Félix Júnior o editor

Redação e Administração: Av. prof. Cândido Candido Holanda, 70/405 - São Sao Bento - Belo Horizonte - Minas Gerais CEP: 30.350-340 (31) 3344-5751 / 99126-5236 cenarionegocios@gmail.com cenarionegocios@gmail.com ValedodoAço Aço- MG: - MG: Vale Geraldo Felix de Alm. Geraldo FélixJunior Junior Presidente: Presidente: Geraldo Félix Júnior Geraldo Félix Júnior - DRT: FENAJ: 9430 JP-MG 9430 JP-MG Jornalista Responsável Felipe José de Felipe José de Jesus - Jesus FENAJ:15.263-JP-MG FENAJ:15.263-JP-MG DiretorComercial: Comercial: Diretor Geraldo Félix Junior Geraldo Felix de Alm. Junior Copy Desk: Sérgio Steiner Sérgio Steiner - MTE 30773 RJ MTE 30773 RJ Site e Programação: Site Líder Agência Site Agência Líder Filiado a AIN

Filiado a AIN

Filiado: ABRAMÍDIA - MG (Assoc. Brasileira de Midia Filiado: ABRAMÍDIA - MG Eletrônica) (Assoc. Brasileira de Midia Publicação Eletrônica) Digital da Editora Cenário Comunicação Publicação da Editorae Marketing Ltda. Cenario Comunicação e Os artigos assinados são de responsabilidade dos autores e não refletem a opinião da Revista Cenário Minas. A Cenário Minas também não se responsabiliza pelo uso de suas informações no site e na Revista.

7 - Cenário Minas

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br


Cenário Tumultos Consecutivos na Câmara e PBH Os vereadores de Belo Horizonte também estão prometendo não facilitar a vida do prefeito Alexandre Kalil. O prefeito não quer manter a prática de nomeações de vereadores e seus indicados para cargos na prefeitura. A resposta a essa mudança no relacionamento será dada nos votos nos projetos de interesse do Executivo. Outra Briga de vereadores por causa de curral eleitoral. Uma discussão ríspida entre os vereadores Professor Wendel (PSB) e Catatau da Itatiaia (PSDC), que virou caso de polícia, foi o tema que tomou conta dos bastidores da Câmara Municipal de Belo Horizonte nos últimos dias. O motivo do desentendimento seria a regional Minas Trend Inverno 2017: O que vai pegar! Pampulha. Os parlamentares deram versões diferentes para explicar o caso. Minas Trend 10 Anos vai mostrar os lançamentos para a primavera 2017 verão 2018 entre os dias 04 Imposto de Renda a 07 de abril de 2017. Promovido pela FIEMG – Federação das Indústrias do Estado de Minas Dia 2 de março começou o prazo para entrega do Gerais, o Minas Trend, durante a última década, Imposto de Renda 2017, referente aos ganhos de reuniu lançamentos dos setores de moda feminina 2016. Os programas para preenchimento das – vestuário, sapatos, bolsas, bijuterias, joias e declarações e o seu envio já estão disponíveis para acessórios. O evento que conta com área de download no site da Receita Federal. O prazo para negócios para lojistas multimarcas alia atividades entrega é 28 de abril. paralelas que incluem desfiles, exposições, instalações e workshops. “Axé Minas com Bahia” 2017 está de volta.

Pitadas

do

ix l é

F

l a r

Ge

Palco de grandes eventos do axé music, Belo Horizonte se prepara para voltar a receber um festival do ritmo baiano que conquistou os corações dos mineiros. O público já pode se preparar para matar as saudades de Cláudia Leitte, Bell Marques, Ivete Sangalo, Psirico, Tomate, Saulo, É o Tchan, dentre outros, que devem desembarcar na capital mineira em agosto. O festival ocorrerá durante dois dias de evento no Mega Space. MM Gerdau tem programação especial durante a 14ª Semana Nacional de Museus O MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal promove até o dia 31 de maio uma programação especial e gratuita em comemoração a 14ª Semana Nacional de Museus. Com o tema Museus e Paisagens, a proposta apresentada pelo IBRAM (Instituto Brasileiro de Museus) visa celebrar o Dia Internacional de Museus, comemorado no dia 18 de maio, no qual os museus brasileiros participantes desenvolvem uma programação especial em prol dessa data.

Restaurante O Conde ganha espaço lounge Novidade no bar e restaurante O Conde, localizado no bairro Cidade Jardim, zona sul de BH: parte da casa vai se transformar em um moderno espaço lounge. Inicialmente, o espaço vai funcionar todas as quintas-feiras. O Instituto da Cerveja Brasil promoverá curso em BH O Instituto da Cerveja Brasil, uma das mais conceituadas escolas de educação cervejeira da América Latina, com mais de 4.500 alunos formados, desembarca em BH para promover um curso no ano que vem. É também a primeira escola voltada à formação de sommeliers de cerveja do Brasil. Atualmente, o ICB oferece cursos em seis estados brasileiros - Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Brasília - e pretende expandir suas operações para três novas regiões ainda em 2017. Por aqui, as aulas começam em março de 2017.

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br

8 - Cenário Minas


Cenário

Problemas nos já não são dor de cabeça Por Geraldo Félix Júnior - Jornalista A expansão de condomínios horizontais esteve diretamente relacionada às condições históricas que acarretaram a deterioração e o abandono do centro urbano de Belo Horizonte, entre meados das décadas de 1960 e 1970. Viver em comunidade nem sempre é fácil e são vários os problemas com que nos deparamos ao longo das nossas vivências enquanto moradores de prédios ou condomínios. Um dos problemas clássicos de viver num prédio é o excesso de ruído nos períodos tradicionais de descanso. Mas fique a saber que o Regulamento Geral do Ruído proíbe o ruído de vizinhos ou animais de es mação entre as 23h e as 7h da manhã, um período que se alarga para das 20h às 8h da manhã, no caso de ruído de obras. É claro que a primeira tenta va no sen do de fazer com que o ruído excessivo pare deve ser sempre cordial, numa conversa entre vizinhos, mas caso essa abordagem não resulte, a lei está do seu lado e deve chamar a autoridade competente - PSP ou GNR - ao local. A escolha do síndico, responsável por cuidar do patrimônio dos demais moradores do condomínio, gera preocupação e dúvidas. O que é melhor, um síndico morador ou um profissional, que trabalha para vários prédios e passa algumas horas por semana em cada um deles?

Mesmo com dois documentos para orientar o bom andamento do condomínio, os síndicos e as adminiastradoras normalmente precisam lidar com eles. Ramos, fala que em prédios empresariais, as reclamações e os desentendimentos com os proprietários menores. O motivo por que estão exclusivamente para trabalhar e permanecem no local, normalmente, durante as horas comerciais. Para ele, quem gerencia ambientes residenciais enfrenta maiores problemas, pois há muito contato presencial com os condôminos e as demandas podem surgir em qualquer momento do dia.

Na opinião de especialistas em administração de condomínios, um bom síndico, seja morador ou profissional, deve saber se comunicar e executar suas propostas, gastar dentro do orçamento, agir com transparência e cumprir o que é definido nas assembleias de moradores. "O síndico morador vive de perto os problemas do prédio e sente as despesas na própria pele", diz Hubert Gilbert, da administradora de condomínios e imóveis Ximenes. Assim, o gestor se beneficia com uma boa administração tanto quanto os outros condôminos. "Quando ele faz melhorias, faz para o lugar onde mora, e isso serve como uma mo vação", diz Marcio Milanez, advogado especialista em condomínios. A professora aposentada Célia Coelho, 67, se tornou síndica do edi cio de 64 apartamentos onde mora, no São Bento, zona sul de Belo Horizonte, há 18 anos. Desde então nunca deixou o cargo. "Tudo o que faço pelo prédio é também pela minha casa", afirma Coelho. Mas, muitas vezes, os residentes não têm tempo nem habilidade para administrar o edi cio, lembra Gilbert. "O morador funciona bem como síndico quando o prédio é pequeno e se não existem grandes conflitos entre os moradores", afirma Milanez. Condomínios maiores, segundo o advogado, exigem mais dedicação e uma gestão mais profissionalizada. Para esses casos, a opção de ter um síndico profissional pode ser a melhor.

Por maus os administradores de condominio isento de lidar com situações complicadas. "Sou gestor de um prédio importante da cidade. Há três anos, tivemo um problema em que os bombeiros foram acionados. A rua chegou a ser fechada, por causa de uma informação, passada inadequadamente. Surgiu uma rachadura, após mexerem numa parede, e isso foi divulgado como se o edifício estivesse condenado. Foi preciso lidar com a ocorrência", conta o sídico profissional.

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br

Para Ramos, o importante em uma crise é esclarecer os fatos sem deixar espaço para dúvidas, quando for realizar a intervenção. Ele está no ramo há oito anos e diz estar satisfeito com o cargo. "È prazeroso atuar na área. No condomínio comercial, as pessoas estão ali para trabalhar. No residencial que se lida muito com o emocional, pois elas vivem juntas", completa. Luiz Ramos, síndico profissional, em Belo Horizonte.

10 - Cenário Minas


Divulgação

Cenário

CONVENÇÃO DO

CONDOMÍNIO Regimento Interno: conjunto de regulamentos propostos pelos condomínios, sem ferir regras estabelecidas na convenção e o direito

Aluguel da vaga no estacionamento.

Horários para fazer mudanças e obras.

Convenção do Condomínio: normas estabelecidas segundo o que a lei determina.

Como se feita a Assembléia Geral.

Responsabilidades do síndico.

Circulação de determinados veículos na garagem.

11 - Cenário Minas

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br


Cenário

Impactos Ambientais positivos decorrentes de sua realização Por Francisco Carrera

P

ensar em fazer um negócio é uma atitude que integra o rol de ações humanas de grande relevância. Na verdade, a ideia de negócio, traduz-se por uma iniciativa promissora que tem por objetivo a obtenção de resultados favoráveis a toda as partes envolvidas. Na maioria das vezes a ação negocial prevê a geração de lucros, obtenção de vantagens e acima de tudo o crescimento da atividade desenvolvida. O termo negócio provém do latim “negotium”, que é um vocábulo formado por nec e otium (“aquilo que não é lazer”). Trata-se da ocupação, da atividade ou do trabalho que se realiza com fins lucrativos. Portanto, é difícil conceber a ideia de negócio, sem considerarmos a hipótese figurativa do comércio, das transações econômicas etc. É claro, que no cerne das relações negociais encontramse bens, valores e patrimônios que guarnecem a relação firmada entre pessoas, tanto físicas quanto jurídicas. Na maioria das vezes, a utilização dos recursos naturais torna-se um dos objetos de um negócio. Há séculos, os seres humanos fazem uso dos recursos naturais para aperfeiçoarem seus negócios. Se concebermos as atividades comerciais desenvolvidas no Planeta, confirmaremos que os recurso naturais sempre estiveram presentes como componentes essenciais ao crescimento econômico e negocial.

12 - Cenário Minas

Destas ações humanas junto a criação de negócios que envolvem recursos naturais, verifica-se que a intervenção no equilíbrio natural realizada pelo Homem, certamente vem a causar, momentânea ou definitivamente um desequilíbrio no sistema natural. Por vezes, a maioria das intervenções humanas no ambiente, geram impactos ambientais. Na verdade, o impacto é uma consequência, positiva ou negativa resultante da intervenção do Homem nos sistemas naturais do Planeta. Segundo a Resolução Nº 01 DE 1986 do Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA, impacto ambiental consiste em : “Qualquer alteração das propriedades físicas, químicas ou biológicas do meio ambiente, causada por qualquer forma de matéria ou energia resultante das atividades humanas, que direta ou indiretamente afetem: I – a saúde, a segurança e o bemestar da população; II – as atividades sociais e econômicas; III – as condições estéticas e sanitárias do meio ambiente; IV – a qualidade dos recursos ambientais.”

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br


Cenário Esta clássica Resolução ainda está vigente no País, e trouxe à baila diversos instrumentos e conceitos já concebidos pela Agência Ambiental Americana (EPA). Portanto, a ideia de impacto ambiental nos concebe também ideia de intervenção ou alteração humana do ambiente. Porém, nem todo impacto ambiental é negativo, ou se vincula a ideia de desconstrução. Ao contrário, há intervenções no ambiente, inclusive causados por negócios humanos, que geram impactos positivos, ou seja, intervenções que auxiliam não apenas a conservação do ambiente, mas também, criam inovações e alternativas para a melhoria das relações socioambientais. Outra definição de grande importância sobre impactos ambientais, nos foi trazida pela norma ISO 14.001, que define impacto ambiental como “qualquer modificação do meio ambiente, adversa ou benéfica, que resulte, no todo ou em parte, das atividades, produtos ou serviços de uma organização”. Desta maneira, as ações resultantes de um negócio podem gerar impactos positivos ou negativos. Para melhor entendermos esta hipótese, basta considerarmos a vinda de um grande negócio empresarial para um município de baixa renda, que está totalmente carente de infraestrutura local. Todas as contribuições ou até mesmo medidas mitigadoras realizadas pelo empreendimento na localidade, podem gerar impactos positivos, como o aumento da renda no local, o oferecimento de oportunidades de novos empregos, a manutenção de áreas verdes locais, o desenvolvimento de ações socioambientais nas comunidades do entorno a recuperação das matas ciliares, a limpeza de rios e o replantio de árvores, bem como a criação de espaços verdes em grandes centros urbanos. Os impactos positivos colaboram para reconstituir o meio, para o retorno de espécies nativas e para melhoria da qualidade de vida de todos os envolvidos. É claro que não podemos esquecer os impactos negativos, também causados pela vinda do empreendimento ou do próprio negócio no local. Assim, ao abordarmos uma atividade de negócios, não devemos, de início considerar a natureza tão somente negativa de seus impactos no meio ambiente. Ao contrário, é desejável que os impactos positivos sejam maiores do que os negativos. Afinal, na maioria das vezes quando um novo negócio se apresenta no cenário industrial ou comercial ou ainda econômico, destinado ao mercado, certamente a imagem que paira junto aos ambientalistas, é uma imagem de impacto negativo. Mas os impactos positivos também devem ser considerados. Afinal, empreendimentos e negócios, são destinados à promoverem a transformação dos recursos naturais em investimentos e retornos positivos para os seres humanos. Importantes elementos, como sadia qualidade de vida e também a conservação do ambiente, são de grande importância para o equilíbrio socioambiental, e também possuem impactos positivos para a construção de um novo cenário de negócios.

Francisco Carrera é advogado, consultor de empresas, escritor, professor de Direito, coordenador de cursos de Pós-Graduação em Direito Ambiental e Urbanístico, é pós-graduado em Auditoria e Perícias Ambientais, Mestre em Direito da Cidade pela UERJ, autor e coautor de diversas obras de direito ambiental e urbanístico. (www.carreraadvogados.com.br) email:franciscocarrera@carreraadvogados.com.br

Desta forma, cumpre ainda destacar que os impactos positivos podem, em muito contribuir para a conservação do equilíbrio ambiental. Maior exemplo é a conservação das matas ciliares (que ocorrem nas margens dos rios). Esta iniciativa quando realizada como mitigação de um impacto ambiental, certamente constitui um impacto positivo, tendo em vista o seu flagrante potencial de conservação e manutenção do equilíbrio. Portanto, deixamos aqui a ideia: ao gerar o seu negócio, enfatize os impactos ambientais positivos. Certamente esta iniciativa consistirá em mais uma estratégia de marketing, que fará que seu negócio ganhe um destaque especial no mercado.

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br

13 - Cenário Minas


Cenário Mercado tem 24,3 milhões de trabalhadores

subutilizados em 2016 Entre os estados, a taxa de subu lização bateu 36,2%, a maior, e Sanra Catarina, 9,4%, a menor. "Os dados mostrados hoje na Pnad Con nua mostram o cenário do mercado de trabalho regional... que a taxa de desocupação subiu em p ra c a m e n te to d o s o s g r u p o s No ano passado, taxa de subutilização regionais, em quase todos os estados, da força de trabalho ficou em quase todas as regiões em 20,6%, segundo o IBGE. metropolitanas. Avançou de forma Nordeste registrou a maior taxa geral no país. Além da desocupação, o Entre as regiões analisadas pelo IBGE, a con ngente de pessoas subu lizadas Nordeste registrou a maior taxa, de também aumentou em todos os 33% no úl mo trimestre de 2016, recortes de u lização. A subu lização enquanto a menor par u do Sul do país d á fo r ç a d e t ra b a l h o t a m b é m (13,4%). aumentou de forma significa va", disse

Texto do G1 / *Da Redação Por Indicação: Felipe José de Jesus Jornalista

A taxa composta da subu

lização da força de trabalho (subocupação mais desocupação) no país ficou em 20,6% em 2016 e a ngiu 24,3 milhões de pessoas. No quarto trimestre, o índice chegou a 22,2%, segundo o Ins tuto Brasileiro de Geografia e Esta s ca (IBGE). A quan dade de trabalhadores nessa condição indica um aumento de 6% em relação ao 3º trimestre de 2016 e de 31,4% frente ao quarto trimestre de 2015.

Cimar Azeredo, coordenador da pesquisa.

Subocupação No detalhamento da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), o IBGE também divulgou a "taxa de subocupação por insuficiência de horas trabalhadas e desocupação", ou seja, o índice relativo às pessoas ocupadas com uma jornada de menos de 40 horas semanais, mas que gostariam de trabalhar em um período maior somadas às pessoas desocupadas). O índice ficou em 17,2%, depois de chegar a 16,5% no terceiro trimestre e a 13% nos quatro úlitmos meses de 2015. A maior taxa foi vista no Nordeste (23,9%), e a menor, no Sul (10,9%).

Desocupação e força de trabalho potencial Outro detalhamento dessa pesquisa diz respeito às pessoas que gostariam de trabalhar, mas não procuraram trabalho, ou que procuraram mas não estavam disponíveis para trabalhar (força de trabalho potencial). Esse índice chamado de "taxa combinada da desocupação de da força de trabalho potencial", ficou em 17,4%, acima dos 16,8% registrados no trimestre anterior e dos 13,5% apurados no último trimestre de 2015. Na análise regional, o Nordeste mostrou a maior a taxa, de 24,6%, e o Sul, a menor, 10,2%.

Desocupação em 2016 No quarto trimestre de 2016, a taxa de desocupação no Brasil foi estimada em 12%, conforme o IBGE havia divulgado. O número ficou estável na comparação com o terceiro trimestre de 2016 (11,8%), mas superou os 9% relativos ao quarto trimestre de 2015. A taxa de desocupação dos jovens de 18 a 24 anos de idade chegou a 25,9%. Já nos grupos de pessoas de 25 a 39 e de 40 a 59 anos de idade, este indicador foi de 11,2% e 6,9%, respectivamente. No quarto trimestre, entre homens, a taxa de desocupação ficou em 10,7% e entre mulheres, em 13,8%. Por nível de instrução, a taxa de desocupação para o contingente de pessoas com ensino médio incompleto foi de 22% - superior à verificada para os demais níveis. Para o grupo de pessoas com curso superior incompleto, a taxa foi estimada em 13,6%, mais que o dobro da verificada para aqueles com nível superior completo (5,8%).

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br

14 - Cenário Minas


Cenário

Fotofobia é um desconforto

Divulgação

Por Geraldo Félix Júnior - Jornalista

causa da intensidade de luz em ambientes luminosos

Na maioria dos casos, a fotofobia ocorre devido a fatores congênitos, tais como ausência de pigmentos no fundo do olho e

e dias mais claros e, com isso, acaba fazendo o possível

casos de aniridia (ausência da íris). Pessoas que têm olhos de

para evitar que a visão se choque com essas energias.

cores claras, como azul e verde, podem desenvolver os sintomas de aversão à luz, pois as camadas dos olhos de tons claros

Quem sofre de fotofobia enfrenta dificuldades por

A fotofobia, também conhecida como sensibilidade à luz, é uma condição visual que faz com que a pessoa reaja quando

absorvem menos luz que os de cores comuns.

seus olhos estão expostos à claridade (natural ou artificial),

Porém, nem sempre essa sensibilidade ocorre de forma natural

sendo esta intensa ou até mesmo regular. Esse comportamento to é caracterizado pelos médicos como intolerância patológica

ral. Existem alguns casos que estão associados à decorrência

ao estímulo luminoso, que, de certa forma, é definido como

de uma aversão à luz. Segundo o oftalmologista Pedro Carricondo, a fotofobia pode ser desencadeada tanto por

um desconforto visual provocado pelo excesso de luminosidade no globo ocular. A reação da pessoa que sofre com esta

problemas visuais quanto por causas sistêmicas.

condição é respondida a partir da dificuldade que a mesma

e reações pós-operatórias), alterações na retina (como degenera

enfrenta em abrir os olhos, ou mantê-los abertos, em ambientes relativamente claros.

tivas e albinismo) ou lesões corneanas (como arranhões e ceratites).

A primeira acontece devido a inflamações oculares (como uveítes

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br

16 - Cenário Minas


Cenário Já as sistêmicas ocorrem por alterações do sistema nervoso central, responsável por provocar a cefaleia e a enxaqueca.

vocar

E quem acha que a fo tofobia é capaz de pro alguma doença ocular já pode ficar despreocupado.

“Em condições onde existe dano ocular ou alterações do sistema nervoso central, os sintomas característicos que definem uma aversão à luz podem aparecer. O mecanismo para seu estabelecimento ainda não está bem definido, mas parece estar relacionado a conexões das células retinianas ou de outras partes do olho com o sistema trigeminal”, explicou o oftalmologista.

“A fotofobia já é considerada um sintoma importante de que há algo de errado com os olhos do paciente. Por isso, os cuidados médicos e oftalmológicos devem ser procurados o quanto antes para que haja melhor avaliação do problema. Especialmente em situação crítica, como o embaçamento visual.”

Em geral, esta condição não causa nenhuma enfermidade visual, mas, de acordo com o Dr. Pedro Carricondo, este caso exige um acompanhamento periódico para que haja uma avaliação médica adequada, especialmente quando a pessoa apresenta um desconforto visual agudo quando está presente em lugares claros. “A fotofobia já é considerada um sintoma importante de que há algo de errado com os olhos do paciente. Por isso, os cuidados médicos e oftalmológicos devem ser procurados o quanto antes para que haja melhor avaliação do problema. Especialmente em situação crítica, como o embaçamento visual”, concluiu o especialista.

Tirando dúvidas Não existe tratamento específico para “curar”

o paciente que tem fotofobia. Até porque este desconforto não é considerado pelos médicos como uma doença ocular. Afinal, trata-se apenas de uma sensibilidade dos olhos- a qual quer po de luminosidade. O melhor a fazer é estabelecer a causa para reduzir os sintomas desta condição.

Divulgação

Usar óculos escuros em ambientes externos e diminuir a intensidade da luz em locais -fechados podem ajudar a diminuir os sintomas de quem sofre com esta sensibilidade. Lembrando que é importante manter uma periodicidade regular com um especialista para o melhor acompanhamento do caso.

Fontes: CBO e Dr. Visão.

17 - Cenário Minas

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br


Cenário Quase dois milhões de eleitores podem perder o título

*Da Redação

Milhões de pessoas de todo país podem perder o título de eleitor de eleitor. Os 1.961.530 brasileiros que não votaram nas últimas três eleições devem regularizar a situação entre 2 de março a 2 de maio nos cartórios eleitorais. As listas com a relação de faltosos ficará disponível nos cartórios e poderá ser consultada nas unidades. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a Justiça Eleitoral não notificará individualmente os eleitores informando sobre a pendência. Para evitar o cancelamento do título, o cidadão deve apresentar documento de identidade com foto, título eleitoral, comprovantes de votação, de justificativa.

Além disso, quem não compareceu às eleições deve levar também comprovante de recolhimento de multa ou dispensa de recolhimento. Caso o eleitor não regularize sua situação, o título será automaticamente cancelado entre os dias 17 e 19 de maio deste ano. Em Minas, 175.020 pessoas deixaram de votar nos últimos três pleitos. Só em Belo Horizonte há 27.456 faltosos. Segundo o TSE, cada turno é considerado uma eleição. Estão irregulares as pessoas que deixaram de votar nas últimas três disputas. O eleitor que tiver o título cancelado fica irregular perante a Justiça Eleitoral e sofre algumas limitações estabelecidas pela legislação eleitoral, tal como obter CPF, passaporte e tomar posse em cargo público.

Comemore a festa de seu filho conosco ou deixe-o brincando no parque por apenas R$ 25,00. Aberto de domingo à domingo de 12hs às 22hs

Tel.: (31) 3879-5590 Central Park Shopping - Rua Úrsula Paulino, 1321 - Betânia 19 - Cenário Minas

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br


Cenário

PETS: Os perigos do calor para os animais A Hercosul Alimentos preparou uma série de dicas para amenizar a vida dos cães e gatos no verão Por Geraldo Félix Júnior - Jornalista

Boca aberta, respiração ofegante e desânimo são alguns dos incômodos que os animais demonstram quando sentem calor em excesso. A veterinária da Hercosul, Dra Lais Alarça, explica que os dias muito abafados causam nos pets a mesma sensação que nós temos. “A grande diferença é que temos a possibilidade de escolher nossa roupa de acordo com a temperatura, o que impede que passamos calor em excesso. Os animais são recobertos pela pelagem, ou seja, é como se usassem um casaco de inverno no verão”, conta. Além disso, tanto cães como gatos não têm as glândulas de suor, ou seja, não possuem o mesmo mecanismo que nós, o de diminuir a temperatura corporal por conta da sudorese. Para fazer com que o ar frio entre e resfrie o corpo, os pets abrem a boca. Além disso, tanto cães como gatos não têm as glândulas de suor, ou seja, não possuem o mesmo mecanismo que nós, o de diminuir a temperatura corporal por conta da sudorese. Para fazer com que o ar frio entre e resfrie o corpo, os pets abrem a boca.

20 - Cenário Minas

“Para saber a quantidade de calor que o seu animalzinho está sentindo basta analisar a respiração. Quanto mais ofegante ele se encontra, mais calor está sentindo. Animais que possuem muitos pelos sofrem ainda mais, pois há uma camada de gordura extra que os protege do frio rigoroso”, revela. Para tornar o verão mais ameno para os animais, separamos algumas dicas importantes e fáceis de realizar. 1. Os animais adoram passear, mas no verão é preciso tomar cuidado com os horários de pico do calor. O melhor horário para sair com o pet é antes das 10 horas ou após às 18 horas, pois clima está mais propício para a temperatura corporal dos animais, além de evitar que eles queimem as patinhas. Não esqueça a garranha de água. 2. Deixe água fresca sempre disponível e troque uma vez ao dia, preferencialmente na parte da manhã para que o animal passe o dia com água limpa.

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br


Cenário 3. Evite as focinheiras fechadas nos cães e opte pelos modelos arejados, pois evita que o animal que de boca aberta durante todo o passeio. 4. Deixe sombras à disposição do seu pet e evite que o animal que no sol. Dê um banho frio para diminuir a temperatura corporal, caso o pet se mostre muito ofegante

Fonte: Bravado Autor: Juliana Pacheco Revisão e edição: de responsabilidade da fonte

Fique atento aos sinais Boca aberta, respiração ofegante, consumir água em excesso, prostração e deitar com as patas traseiras abertas são sinais mais amenos de que seu pet está sofrendo com o calor. Problemas sérios como convulsões, perda de consciência, parada respiratória e edema pulmonar indicam que o pet não está bem. A hipertermia, que pode levar ao óbito, ocorre quando o animal é exposto a altas temperaturas e ao excesso de exercícios físicos. A obesidade pode acelerar os sintomas.

Gol amplia serviço de transporte de pets para voos internacionais

da redação

Incluindo a caixa de transporte, que deve ter espaço suficiente para o animal dar uma volta completa em torno de si, além de ser de material firme, liso e resistente a vazamentos. Mesmo estando na cabine, a embalagem deve ser identificada com nome, endereço e telefone do cliente e o animal precisa ficar dentro da caixa de transporte durante todo o voo. Antes de comprar a passagem internacional, o cliente deve entrar em contato com o atendimento da companhia para verificar a documentação necessária, principalmente as específicas de cada país, e também deve checar a disponibilidade para embarque, já que existe um controle que permite no máximo quatro animais em um mesmo voo. Para bilhetes comprados no Brasil com destinos nacionais e internacionais, o valor adicional cobrado é de R$ 200 por trecho e nos comprados no exterior o valor adicional é de US$ 70 por trecho. Saiba mais: https://goo.gl/FuUYb0

A companhia Gol Linhas Aéreas Inteligentes

Como solicitar o serviço

ampliou seus serviços voltados para pets, permitindo que cães e gatos de pequeno porte possam viajar a bordo junto com os seus donos agora também em viagens para o exterior. Desde 2015, mais de 25 mil cães e gatos de pequeno porte já viajaram com os seus donos na cabine de passageiros em voos domésticos e agora têm a opção de acompanhar os donos em viagens internacionais.

A solicitação do serviço deve ser feita após a emissão de sua passagem ou com pelo menos 3 horas de antecedência para voos nacionais e 24h de antecedência para voos internacionais mediante disponibilidade. O serviço de Pet na Cabine não é aceito em voos codeshare e interline (voos com parceiros GOL).

Entre os requisitos para serem transportados na cabine estão: ter idade mínima de 4 meses e peso máximo de 10 kg, incluindo a caixa de transporte.

Entrando em contato com a GOL através da central de atendimento, pelo telefone 0300 101 2001, de segunda a sexta. Das 6h às 20h, ou aos sábados e domingos, pelos telefones 0300 115 2121, 0800 7 0 4 0 4 6 5 o u P e l o e - m a i l crc.cargas@voegol.com.br

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br

21 - Cenário Minas


Cenário

Samsung: Inauguração de Escritório de Design para América Latina é a mais nova aposta da marca Por Indicação: Felipe José de Jesus Jornalista Dados do texto: Assessoria de Imprensa

Uma marca sempre a frente do seu tempo e preocupada com a inovação. Com esse mote, a Samsung fortalece sua liderança em inovação e anuncia a inauguração do Samsung Design Latin America, localizado no escritório regional da companhia, no Brasil em São Paulo. A empresa passa a contar com uma equipe focada em pesquisa com o consumidor de toda a região, bem como em observar e entender as demandas e necessidades locais para, a partir disso, criar conceitos juntamente com um time próprio de designers altamente capacitados e dedicados a desenvolver o design de produto para todas as categorias oferecidas pela Samsung. De acordo com Vivian Jacobsohn Serebrinic, diretora no novo Samsung Design Latin America a idéia é atingir o cotidiano das pessoas. "Queremos propor mais do que simplesmente a inovação pela inovação; almejamos transformar positivamente o cotidiano das pessoas. Também enxergamos esse movimento como um fortalecimento da marca, uma vez que o objetivo final é que os novos designs encantem o consumidor e tenham impacto positivo em suas vidas". "Tratase de um passo novo e ousado da empresa. Poucas multinacionais têm um Escritório de Design na região, principalmente direcionado a dispositivos móveis, TV e eletrodomésticos, como a Samsung".

A Samsung se preocupa com o que o consumidor tem a dizer e está interessada em identificar suas necessidades, colocando-se em seu lugar para personalizar as soluções para que atendam às suas vontades. "Isso pode ser feito por meio da adaptação de características do produto, sejam elas de hardware ou software, ou mesmo da criação de um produto completamente inédito", comenta Vivian. "Todas as soluções partem da empatia com o consumidor: não apenas ouvindo o que ele tem a dizer, mas indo mais a fundo para captar o que ele sente, como pensa e interage com nossos produtos”.

Pesquisa e desenlvolvimento

Os esforços do time de design estão focados em pensar na experiência do usuário, apresentando produtos que, além de encantar e proporcionar diversão, sejam funcionais, fáceis de usar, simplifiquem o dia a dia e se adaptem ao jeito e comportamento dos consumidores.

A área de Pesquisa & Desenvolvimento da Samsung desenvolve novas tecnologias de ponta pensando em aplicações que façam sentido para o usuário. Além do hardware, os produtos trazem uma experiência leve, intuitiva e prazerosa ao consumidor latino-americano. A ideia é que a equipe do novo Samsung Design Latin America faça tanto visitas aos lares dos consumidores quanto interações com os chamados "extreme users", como chefes de cozinha, para entender todas as exigências peculiares a determinados produtos e identificar possíveis necessidades e até mesmo eventuais barreiras antes mesmo do seu desenvolvimento.

«Usamos muito as ferramentas de design para transformar o processo de inovação a partir da visão do usuário. Acreditamos que as ideias não nascem prontas, mas são fruto de iterações com o consumidor, o que nos ajuda a lapidar os produtos de acordo com as suas necessidades", ressalta Vivian. "Esse é mais um diferencial da Samsung, uma empresa que está cada vez mais preparada para acolher as aspirações dos consumidores latinoamericanos em perfeita sintonia com o lifestyle de cada país da região".

Conhecida por seus aparelhos móbile, a Samsung se fortalece cada dia mais

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br

20 - Cenário Minas


Cenário Congresso Brasileiro dos Promotores de Eventos discute aspectos legais e prestação de serviços Para falar sobre a importância da legalidade e prevenções e eventos, João Wellington, da João Wellington Promoções, lembrou um pouco sobre seus trabalhos e eventos. “Já trabalhamos em diversos eventos e com vários artistas e por isso, sempre ficamos atentos as questões da legalidade e principalmente a questão e prevenção, já que lidamos com tantas pessoas”, afirmou o empresário.De acordo com o advogado Natanael Cortez, também palestrante do congresso, as legislações precisam ser vistas como aliadas aos eventos. “Os produtores precisam trabalhar sempre com um planejamento prévio, já que assim o poder público não vira um impasse e o evento fica mais seguro, tanto para o público como para as pessoas que trabalham nele”, salientou.

Por Felipe José de Jesus - Jornalista

T

rabalhar com a certeza de que a prestação de serviço trará bons resultados para contratantes e promotores de eventos. Assim, o segundo dia do Congresso Brasileiro de Promotores de Eventos foi realizado no dia 8 fevereiro dando prosseguimento às palestras. Cerca de 300 pessoas participaram do evento. A primeira palestra do dia abordou temas sobre o ECAD e sua importância no cenário de promoção e eventos. O presidente da ABRAPE, Carlos Alberto Xaulim, disse que o ECAD deve ser respeitado. “Deve-se pagar o ECAD e quem são os usuários dele também. Precisamos manter o diálogo, mas essa prática precisa ser em comum acordo e não abusivo, unilateral e subjetivo como está sendo feito”, disse. O presidente da ABRAPE ainda ressaltou que o evento é um marco. “Esse congresso é para mim um divisor de águas para discutirmos novas posturas e ideias. E eu sei que isso, de alguma forma chegará ao ECAD”, completou. Guilherme Pereira, advogado e diretor jurídico da Confederação Nacional de Jovens Empresários, afirmou que muitos não estão satisfeitos com o ECAD, no entanto, para ele, é preciso ter uma união da classe. “Acredito que muita gente não está satisfeita com o ECAD, nem os produtores de eventos, nem os compositores. Então para que a tenha uma boa relação entre essas partes, devemos nos unir, pensar e levar outras formas de relacionamento para o ECAD”, salientou.

Um dos pontos mais importantes no fechamento de um serviço está na exigência da nota fiscal. Para Daniel Moraes, advogado especializado em direito tributário, a nota fiscal é a forma de se resguardar. “Formalizem, se resguardem sempre do ponto de vista contratual. Não deixa seu evento sem um contrato. O que não posso deixar de afirmar é que o planejamento tributário não vai te livrar dos impostos, mas vai reduzir o seu gasto com ele”, completou. A meia entrada também sempre foi um tema que trouxe dúvidas para os produtores de eventos e nesse rumo, Lucio Oliveira, produtor mineiro com 40 anos de mercado e Diretor de Assuntos Legais da ABRAPE, destacou que a lei trouxe muitas dúvidas, mas foi grande avanço. “Agora temos uma lei federal que podemos discutir e inclusive contestar. Temos um emaranhado de dúvidas, mas temos que nos unir e a ABRAPE pode nos ajudar nisso para podermos resolver e formar acordos com relação a meia entrada”, complementou. Balanço positivo Emocionado, o presidente da ABRAPE, Carlos Alberto Xaulim fez o balanço do Congresso e afirmou que a iniciativa conseguiu alcançar todas as metas estabelecidas. Além disso, afirmou que no ano que vem haverá mais um congresso. “É uma alegria muito grande no sentido de ver que as pessoas acreditaram na realização do congresso e pagaram pelas inscrições. Tivemos uma diversidade muito grande de pessoas. Aqui tivemos produtores de Belém, Santarém, Caxias do Sul, João Pessoa e outras cidades que acreditaram no conteúdo do evento e dos palestrantes. Me sinto contemplado em ver as manifestações positivas e com a aprovação do nosso trabalho. A presidência mudará, mas no ano que vem teremos mais uma edição do Congresso, pois temos um grupo apaixonado e que dará o mesmo apoio”, encerrou o presidente.

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br

24 - Cenário Minas


Cenário Prefeito Alexandre Kalil cria grupo para auditar e tentar melhorar gestão dos hospitais públicos Entre as funções es puladas pelo prefeito estão a análise de indicadores de desempenho ins tucional e assistencial dos hospitais, desenvolvimento de instrumentos que favoreçam a transparência na gestão dessas ins tuições e monitoramento da qualidade e da segurança assistencial no atendimento à população. A equipe deve ainda propor melhorias relacionadas à qualidade e à segurança assistencial no atendimento hospitalar da população, além de auxiliar o Grupo de Governança no que for necessário Voz de comando

*Janaina Oliveira

A Prefeitura de Belo Horizonte prepara um pentefino nos hospitais municipais e ins tuições conveniadas que recebem recursos do Sistema Único de Saúde (SUS). Por meio de decreto publicado no Diário Oficial de ontem, o prefeito Alexandre Kalil (PHS) criou a gerência de Governança, Compliance, Eficiência e Qualidade dos Hospitais, que ficará encarregada de fazer uma auditoria financeira na administração e nos resultados dos hospitais.

Presidido pela consultora em planejamento, gestão, projetos e processos Jomara Alves da Silva, o Grupo é composto ainda por um representante da Secretaria Municipal de Saúde (no caso, o secretário municipal Jackson Pinto), um membro da Secretaria Municipal Adjunta de Saúde, além de representantes do Hospital Metropolitano Odilon Behrens, do Hospital Risoleta Tolen no Neves e do Ministério Público do Estado de Minas Gerais.

Escolhida para a tarefa de traçar o diagnós co, Jomara Alves é professora em cursos de MBA em Planejamento e Gestão de Negócios em Saúde, Gestão Pública, Polí cas Públicas, Gestão Estratégica de Recursos Humanos e Direito Sanitário. Já exerceu os cargos de Superintendente de Estruturação da Rede Mater Dei de Saúde, Superintendente Geral de Gestão Empresarial da Unimed-BH e A etapa inicial dos trabalhos contemplará os presidente do Ipsemg. De posse dos resultados, o grupo poderá hospitais sob responsabilidade direta do município melhorar a gestão, economizar na a vidade-meio e privilegiar a de Belo Horizonte e a segunda etapa, os hospitais a vidade-fim, que é o atendimento ao usuário. 100% SUS e prestadores de serviços de unidades selecionadas em razão de critérios que levarão em Em entrevista publicada com exclusividade pelo Hoje em Dia no dia conta, principalmente, indicadores econômico- 20, o secretário municipal de Saúde, Jackson Pinto, revelou que um financeiros. Mas as ações relacionadas à gestão das grupo seria criado para debruçar-se nas contas e trabalhar informações, ao levantamento e análise dos prioritariamente na elaboração de cronograma de a vação dos leitos indicadores e à transparência serão realizadas em do Hospital do Barreiro que ainda permanecem ina vos. A Secretaria todos os hospitais de BH que recebem verba do SUS. Municipal de Saúde, Associação dos Hospitais de Minas Gerais e Conselho Municipal de Saúde foram procurados para falar sobre a inicia va, mas não responderam até o fechamento desta edição.

25 - Cenário Minas

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br


Cenário Uber, o vínculo de emprego e os caminhos dos direitos trabalhistas d) onerosidade (a remuneração é feita pela empresa); e) subordinação (os condutores têm de respeitar as regras da Uber). Vale ressaltar também que os motoristas da Uber devem seguir regras pré-estabelecidas pela empresa, o que prova como a empresa tem controle sobre o serviço dos condutores. A Uber estabelece a tarifa a ser cobrada, além de punições, do tipo de veículo usado e até mesmo como se comportar durante as “corridas”.

*João Badari

A inserção das novas tecnologias em nosso cotidiano avança de forma cada vez mais avassaladora. Inclusive nas relações trabalhistas, pois somos cada vez mais dependentes de ferramentas tecnológicas. E essa proximidade já está influenciando também os contratos entre empresas e funcionários. O caso mais emblemático aconteceu recentemente na Justiça do Trabalho de Minas Gerias que reconheceu o vínculo empregatício de um motorista com a Uber.

A empresa se defende sob o argumento de não ser uma empresa de transporte, mas de tecnologia, uma "ponte" entre o motorista e o cliente. O importante é o que acontece de fato, não o que está escrito no contrato entre Uber. A verdade é que no dia-dia a Uber estabelece, sem sombra de dúvidas, uma relação de emprego, que ela “mascara” para evitar ter de cumprir e pagar uma série de direitos trabalhistas. Ao não se caracterizar como prestadora de serviços de transporte, a companhia camufla o fato de terceirizar as atividades descritas em seu objetivo social.

Em Minas Gerais houve a primeira vitória de um motorista Uber, onde o juiz reconheceu o vínculo empregatício. A empresa terá de pagar benefícios trabalhistas referentes ao período em que o trabalhador esteve ligado a ela, além de outros encargos como verbas rescisórias e o reembolso de gastos com combustível, balas Este foi a primeira vez que a Justiça reconhece o e água. O autor da ação ainda pleiteia os danos morais pelo seu vínculo entre o motorista e a Uber. Mas já existem uma desligamento com a empresa. série de ações tramitando no Poder Judiciário, nas quais os motoristas da empresar estão pleiteando seus Destacamos que outras empresas, como a Cabify, concorrente da direitos trabalhistas, dentre eles: férias, 13º salário, Uber, também não estabelecem vínculo empregatício com seus reembolso de custos, folga, etc. motoristas, o que pode gerar ações judiciais na esfera trabalhista para o reconhecimento do vínculo empregatício. Essas empresas É notório que o contrato da Uber com seus motoristas precisam encontrar a rota nesta relação de trabalho de forma atende aos fatores estabelecidos na lei trabalhista para urgente, ou serão cada vez mais solicitadas na Justiça do Trabalho definir um vínculo de trabalho: para indenizar e cumprir condenações de reconhecimento de vínculo trabalhista. a) relação entre empresa e pessoa física; b) pessoalidade (só o motorista pode dirigir); c) não eventualidade (o serviço não é prestado de *João Badari é advogado e sócio do escritório forma esporádica); Aith, Badari e Luchin Advogados

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br

26 - Cenário Minas


Cenário

Queijos e suas diferenças

Da redação Por Indicação: Geraldo Félix Júnior

Os queijos são verdadeiras iguarias presentes em nosso dia a dia, e impressiona pela variedade existente em todo o mundo. Em cada pequena cidade do mundo, é possível experimentar um tipo de queijo especico, que pode diferir no tipo de leite usado, na maneira como os animais foram criados, e etc. Em um cenário onde apenas na França (considerada a “terra do queijo) são mais de 400 tipos, podemos concluir que é impossível numerar as versões encontradas em todo o mundo. O que mais impressiona ao falar sobre queijos, é que mesmo existindo inúmeras versões, todos são diferentes, e isso pela forte ação do “terroir”, as características que o produto incorpora do lugar onde foi produzido. Existem também alguns exemplos de queijos com a mesma receita, porem com nomes diferentes e vindos de regiões distintas. Isso se explica primeiro pelo “terroir” como dito acima, pois mesmo tendo uma receita igual jamais terão o mesmo sabor, e também pela denominação de origem geográca, onde determinado queijo só pode ser produzido e nomeado se for feito em uma região especica. Alguns dos melhores exemplos para mostrar a diferença entre os queijos são os franceses Camembert, Brie, Roquefort e o italiano Gorgonzola. Esses 4 exemplos podem ser facilmente confundidos, e na maioria das vezes as pessoas não percebem a real identidade ao consumir. Gorgonzola – ROQUEFORT X GORGONZOLA– Queijos similares, mas com receitas e origens diferentes. O queijo Roquefort é o mais famoso “blue cheese” do mundo possuindo um mofo natural chamado “Penicilium roqueforti”. Originário da pequena cidade de Roquefort-sur-Souzon na França, leve esse nome apenas os queijos que tiverem maturação da forma tradicional, nas cavernas do monte Combalou ao sul da França. Nesse ambiente é considerado fundamental e indispensável pela umidade e pela circulação de ar, consideradas ideais. O Roquefort é produzido com leite cru de ovelha e tem textura bastante cremosa. A massa do queijo depois de pronta passa por um processo que se chama “piquage”, garantindo as condições para o crescimento dos fungos.

Depois de todas as etapas de produção do queijo concluídas, a maturação final deve ser de no mínimo cinco meses. O queijo gorgonzola é o primo italiano do francês Roquefort, e a diferença mais importante é são os leites utilizados na produção. Enquanto o queijo roquefort é produzido com leite de ovelha, o italiano gorgonzola é feito a partir do leite cru da vaca. Ambos são bem cremosos, mas até mesmo pelo leite de ovelha, o roquefort se diferencia pela intensidade do sabor.

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br

28 - Cenário Minas


Cenário Há quase dois séculos sem ser produzido em sua cidade de origem (Gorgonzola-ITA), é atualmente o terceiro queijo mais consumido da Itália, atrás apenas dos emblemáticos parmegiano reggiano e do grana padano. A produção do Gorgonzola passou por uma modernização ao longo do tempo, e métodos tradicionais foram atualizados. Durante seu processo de produção, o queijo é salgado para perder o excesso de soro, e levado para um ambiente chamado “purgatótio” onde irá desidratar. Em seguida, ele é furado para que os fungos cresçam em seu interior, e levado para maturar em um ambiente úmido e com temperatura controlada. Depois de no mínimo 90 dias, momento onde desenvolve características únicas e potencializa os sabores, o queijo gorgonzola estará pronto para consumo. – QUEIJO CAMEMBERT X BRIE – Receitas iguais, mas regiões diferentes Queijo e França são duas palavras que devem sempre andar juntas, em uma relação que impressiona pela variedade, e pela adoração das pessoas pelo produto. Como dito acima, são mais de 400 variedades em difícil tarefa de escolher o melhor. Entre os mais famosos e consumidos estão os queijos camembert e brie, que mesmo tendo nomes diferentes possuem receitas iguais. A diferença primordial entre os queijos citados está no local onde são feitos, nos tamanhos e no formato. O Camembert é originário da região da Normandia e feito em formato circular, já o Brie é originário da região que leva seu nome e vendido em formato triangular.

Camembert Produzidos com leite de vaca cru tanto o Camembert quanto o Brie são cremosos, e cobertos por uma casca aveludada e comestível. Essa casca é um tipo de fungo chamado “Penicillium candidum”. Possuem uma textura bastante interessante e podem ser encontrados com diferentes graus de maturação, ou seja, mais ou menos forte ou suave. Os 4 exemplos citados acima são classificados em dois grupos diferentes, o Cambert e o Brie são queijos classificados como “pasta mole”, enquanto o gorgonzola e o roquefort são chamados de queijos azuis. O mais importante e fascinante nessa grande mistura de queijos, é que mesmo o método de produção sendo o mesmo jamais os queijos serão iguais, e isso se explica por uma série de fatores (terroir) que vai desde o tipo de leite usado, até a alimentação dos animais que vão produzir o leite.

Fonte: http://www.petitgastro.com.br/ 29 - Cenário Minas

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br


ATENÇÃO MÁXIMA. A REVISTA CENÁRIO MINAS É UMA PODEROSA FERRAMENTA PARA A VEICULAÇÃO DE SUA MARCA SOLICITE NOSSO MIDIA KIT PELO EMAIL: CENARIONEGOCIOS@GMAIL.COM


Cenário Red Bull Minas Riders 2017: inscrições abertas! estrangeiros, como o espanhol Alfredo Gomez e o britânico Graham Jarvis. Os dois disputaram a vitória km a km na edição do ano passado. A cidade de Barão de Cocais receberá o evento. Grande parte do que virá se deve ao trabalho desse cara, o Harry Neumayr, que, sozinho, rodou toda a região a procura de novas trilhas para o evento. Barão finalmente demonstra seu potencial para o off road mundial. Por Geraldo Félix Júnior - Jornalista

O Hard Enduro Series é como se fosse um ‘Grand Slam’ das duas rodas.

A classe Silver é para pilotos que tenham experiência e bons resultados em enduros, mas que ainda não estejam entre os melhores do mundo.

Reúne no mesmo calendário as provas de enduro para motos mais difíceis do mundo. Exemplo: o A Bronze é para semiprofissionais. Pilotos que têm o Red Bull Hare Scramble, na Áustria, onde os pilotos enduro como hobbie, mas que competem com certa precisam escalar um paredão de uma mina de regularidade e são capazes de superar obstáculos ferro. Entre centenas de inscritos, dá pra contar nos mais difíceis. dedos os pilotos que conseguem chegar ao final (e E a Iron destina-se aos amadores, os caras que curtem trilhas, mas não querem nenhum desafio isso não é força de expressão). sobre-humano. Aqui, é mais um rolê de moto mesmo. Ou ainda o Red Bull Romaniacs, evento de cinco Claro que pra temperar as coisas a organização dias nas florestas da Romênia e que praticamente coloca trechos de pedras, árvores, saltos, mas nada deu origem ao esporte, considerado uma evolução que alguém acostumado a fazer trilhas de moto não do trial. Pois bem. Pelo segundo ano consecutivo o consiga superar. Brasil faz parte dessa seleta lista de corridas. O País está no calendário com o Red Bull Minas E aí? Qual vai ser? Riders, prova que será disputada entre 17 e 21 de maio, nas trilhas de Belo Horizonte e região. Serão mais de seis horas de competição por dia, percorrendo trajetos sempre entre 70 e 200 km de distância. Mas o curioso é que qualquer pessoa – qualquer pessoa mesmo – pode fazer parte do evento. Desde que tenha uma moto off-road. Os trajetos são divididos por categoria de acordo com o nível de experiência dos pilotos. São quatro classes: Gold, Silver, Bronze e Iron. A Gold é destinada aos melhores do mundo (e, outra vez, aqui não é só modo de dizer). Tem pontos quase intransponíveis, exige técnica apurada e é praticamente dominada pelos pilotos

31 - Cenário Minas

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br


Cenário Montadoras investem na reconstrução de automóveis antigos Lamborghini

Da redação Por Indicação: Geraldo Félix Júnior

Ninguém conhece melhor a cria do que o criador. Portanto, ninguém consegue restaurar melhor um automóvel do que sua própria fabricante. Essa parece ser a lógica por trás de iniciativas de marcas como Lamborghini e Land Rover, que montaram divisões especializadas em devolver à vida automóveis clássicos, respeitando suas características originais. As duas marcas apresentaram modelos restaurados na exposição Rétromobile 2017, salão de veículos clássicos encerrado neste domingo, em Paris. A Land Rover mostrou um Range Rover 1978 completamente restaurado pela divisão Reborn (renascido, em português). Essa é a primeira das dez unidades de seu modelo mais luxuoso que a marca inglesa pretende recuperar. No caso do Range Rover, um dos pontos principais da restauração é garantir que o motor 3.5 V8 volte a entregar os 132 cv e 25,5 mkgf originais. O câmbio é manual de quatro marchas. A restauração do jipão de luxo parte de £ 135 mil (cerca de R$ 530 mil). Após a reforma, os veículos serão colocados à venda ou retornarão a seus donos. O trabalho no Range Rover segue a experiência bem-sucedida feita pela mesma divisão com um Jaguar EType Coupé.

A marca italiana levou a Paris o esportivo 350 GT 1964, após um ano de meticuloso trabalho feito pela PoloStorico, a divisão de restaurações da Lamborghini. O carro, de chassi número 121, foi submetido a mais de 1.150 horas de trabalho de especialistas na reconstrução da carroceria e interior. A mecânica e a parte elétrica demandaram outras 780 horas de dedicação, segundo informações do PoloStorico. A unidade restaurada foi uma das 15 primeiras produzidas pela Automobili Lamborghini, e possuía características que foram mudando conforme a produção foi evoluindo. Por isso, foi necessário estudar a história das alterações para reproduzir no modelo todas as peças conforme as especificações originais. O interior de couro preto foi refeito, utilizando os métodos clássicos da época. A carroceria foi repintada no mesmo tom branco. Foram empregadas 22 camadas de tinta. O protótipo 350 GTV foi apresentado pela primeira vez no Salão de Turim (Itália) de 1963. O carro deu origem ao 350 GT, mostrado no ano seguinte, no Salão de Genebra, na Suíça, já como modelo de produção. O esportivo tem motor 3.5 de 12 cilindros, feito de alumínio, que gera 270 cv. O câmbio de cinco marchas é da marca ZF e a suspensão é independente nas quatro rodas. O PoloStorico já restaurou também um Miura, um LM002 e um Countach.

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br

32 - Cenário Minas


A Cenรกrio


Cenário

Cachoeiras próximas a Belo Horizonte

para se refrescar

Por Geraldo Félix Júnior - Jornalista

Durante alguns dias visitamos essas, mas tem muito mais próximas a BH. Curta a que você mais gosta. Divulgação

Cachoeira dos Marques – Piedade de Paraopeba (40km)

Quem não tem mar vai para a cachoeira. Com tantas montanhas por aqui, Minas Gerais foi abençoada com quedas d’água de tirar o fôlego, que contam com piscinas naturais perfeitas para um mergulho nos dias quentes do verão que se aproxima. Além de roupa de banho e protetor solar, vale ficar atento e levar dinheiro. Algumas cobram entrada e não costumam aceitar cartões. O preço pode variar de um dia para o outro, sendo normalmente mais caro nos fins de semana. Confira uma lista de boas opções que ficam a até 150 quilômetros de Belo Horizonte, que a Cenário Minas preparou.

Queda d´água baixa e volumosa, com um poço em meio a uma clareira, que só de olhar dá vontade de pular para se refrescar: assim é a Cachoeira dos Marques, em Piedade de Paraopeba, a 40km de BH, em pleno Parque Nacional da Serra do Cipó. Suas águas são braços do Rio Tanque e seus abundantes afluentes. Sorte a nossa! Para chegar, siga pela BR040 em direção ao Rio de Janeiro até uma rotatória (na estrada mesmo) onde, à esquerda, uma placa indica o povoado de Marques. Ande reto mais uns 5 km até uma bifurcação. Estacione o carro por ali e peça informações. A cachoeira fica a cerca de 100 metros para dentro de um terreno, depois de uma cerca pela qual você tem que passar. Porque todo paraíso tem um portal. Cachoeira do Bené Localizada em Jaboticatubas, a 65 Km de Belo Horizonte, é uma cachoeira espetacular, com acesso por estrada de terra ruim a partir de Jaboticatubas. O ideal é pedir informações na cidade, pois não há sinalização para o local. O veículo chega até bem próximo à cachoeira. O visual do local e a queda são maravilhosos! Cachoeira do Moinho (Carrancas ) Localizada a cerca de 12 Km da cidade de Carrancas através de estrada de terra e a 270 Km de Belo Horizonte. A cachoeira é linda e chega-se de carro próximo à área, andando-se poucos metros em trilha de fácil acesso. Apenas na chegada ao poço a descida torna-se ingrime e com maior dificuldade.

Divulgação

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br

34 - Cenário Minas


Cenário Divulgação

cAchOEIrAs Cachoeira Grande, Serra do Cipó

Cachoeira do Urubu, Pedo Leopoldo

É uma das mais belas e límpidas cachoeiras da região de Pedro Leopoldo, com aproximadamente 15 metros de queda livre, formando uma piscina natural com profundidade de 80 centímetros, com relevo e vegetação característica de campo rupestre. A Cachoeira do Urubu está aberta somente nos finais de semana e tem capacidade para até 60 pessoas, mas os grupos acima de 20 pessoas devem agendar a Cachoeira Véu da Noiva, Serra do Cipó. visitação com o proprietário. O lugar possui estacionamento, A queda de 70 metros fica dentro de um restaurante e sanitários. camping da Associação Cristã de Moços. Por isso, conta com uma boa infraestrutura em Cachoeira da Ostra, Brumadinho volta da piscina natural, como banheiros e bar. No distrito de Casa Branca, a pouco mais de 30 quilômetros A diária custa 22 reais. de BH, a cascata de 10 metros fica em um vale montanhoso, que exige uma caminhada de uma hora por uma trilha que Cachoeira do Paiolinho, Moeda sai do vilarejo. Além do poço principal de água cristalina, Fica a cerca de 60 quilômetros de BH, com outras piscinas naturais podem ser encontradas nos acesso pela BR-040, no sentido Rio de Janeiro. arredores. Divulgação A queda de cerca de 10 metros termina em um poço gelado e de água bem clara. A entrada é de graça, mas quem quiser mergulhar paga 8 reais. Os interessados em acampar por lá A cerca de 100 quilômetros de BH, a região montanhosa abriga essa cachoeira larga no Rio Cipó, com 60 metros de extensão e 10 de queda d´água. A entrada é paga e custa 26 reais.

Divulgação

35 - Cenário Minas

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br


Cenário Cachoeira das Tres Barras

Cachoeira das Tres Barras

Divulgação

A q u e d a d a C a c h o e i r a Tr ê s B a r r a s t e m aproximadamente 13m de altura. A cachoeira é formada em um paredão de aproximadamente 40m de largura. A Cachoeira de Três Barras possui grande volume d’água durante todo o ano, aumentando nos períodos de chuva. O poço formado pela queda têm aproximadamente 1.200m² e sua profundidade é superior à 3m. A água tem temperatura agradável, é inodora e tonalidade caramelo. A vegetação do entorno é constituída de mata ciliar com árvores de porte médio, destacando-se entre elas as samambaias e bromélias. Seguindo o curso do rio, há pequenas corredeiras e poços propícios para banhos e duchas. Foram encontradas pinturas Cachoeira dos Prazeres, Lavras Novas rupestres nas rochas do entorno.

Cachoeira do Tabuleiro Divulgação

O distrito de Ouro Preto fica a cerca de 120 quilômetros de BH e conta com várias quedas d´água. A que se destaca é a dos Prazeres, que fica na cabeceira da Represa do Custódio. A trilha para se chegar lá é complicada e a sugestão é contratar um guia no vilarejo. Como o volume é forte, a sugestão é se banhar nas águas do lago represado. Cachoeira de Santo Antônio

Divulgação

Está localizada em Raposos, MG. Tem característica muito natural. Os carros comerciais devem ser estacionados a 750m, pois a trilha é possível apenas Cachoeira Alta para jeeps, motos, bikes ou para os nossos queridos Está localizada em Ipoema, MG. Tem característica pés. É possível subir até o topo, mas a trilha até lá é de mais familiar devido ao grande camping com área nível pesado, apesar de rápida: apenas 10 minutos. gramada que está bem próximo a cachoeira. Os carros comerciais devem ser estacionados a 500m, dentro do camping. Mas a trilha até a cachoeira, também em estrada, é de nível leve. É possível subir até o topo por uma trilha que não consideramos pesada, nem perigosa. Seu poço não é muito extenso, mas tem partes rasas e outras fundas. A queda tem 110m. Cachoeira do Tabuleiro Está localizada em Conceição do Mato Dentro, MG. Tem característica mais aventureira devido a sua imensidão. É a cachoeira mais alta de Minas Gerais, tendo 273m de queda livre de água. Seguimos por trilha e hidrotrilha com lindíssimas paisagens. O caminho até ela tem 2,5km de nível médio, mas é só ir devagar e com prudência. Os carros comerciais devem ser estacionados a na entrada do parque. Seu poço é enorme, mas tem partes rasas e outras fundas.

Cachoeira dos Prazeres, Lavras Novas

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br

36 - Cenário Minas


Cenário Atriz Fran Maya faz ensaio com joias no Rio de Janeiro Por Luiz Gwyer - Jornalista

Fran Maya, que cou conhecida após interpretar a personagem Jaque na novela “Os Dez Mandamentos”, acaba de posar para as lentes de Mi Garcia em um ensaio inusitado que harmoniza semi joias com a natureza carioca. O local escolhido foi a paradisíaca praia de Grumari, que ca na zona oeste do Rio de Janeiro, a atriz que nasceu no Mato Grosso do

“Amo o Rio de Janeiro, quando soube que fotografaríamos na praia de Grumari quei feliz, o trabalho que zemos se chama Cores do Oriente, uma coleção de semi jóias, as cores são do oriente mas o pano de fundo é um cantinho lindo da cidade maravilhosa” conta a atriz que mora na cidade a mais de sete anos.

Fotos: Mi Garcia

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br

38 - Cenário Minas


Cenário De Marie Semijoias lança aplicativo, consumidor pode adquirir peças pelo celular Por Clarice Tatyer - Jornalista

A marca visa estreitar a relação com os seus clientes. Atuante no mercado desde 2013, a empresa De Marie Semijoias tem como objetivo oferecer sofisticação nas peças e no atendimento. Conhecida por oferecer looks elegantes, porém acessíveis, a De Marie iniciou o ano de 2017 com mais uma novidade, o aplicativo. Além da praticidade a ferramenta tem outras vantagens, ofertas e sorteios exclusivos. O aplicativo permite que os clientes acompanhem o blog da empresa que dá dicas de tendências e negócios. A iniciativa pretende comunicar com o público da De Marie, moderno e conectado. Segundo a sóciadiretora, Maria Aparecida Freitas, a maioria dos seus clientes prefere o atendimento móbile. A empreendedora entende que apresentar soluções para falta de tempo é fundamental para manter a empresa no mercado. O aplicativo facilita a vida do consumidor em dois pontos: tempo e dinheiro. "O investimento no aplicativo foi resultante de um retorno zero no e-commerce. O público predominante veio por meio do celular. Ao investir no aplicativo me baseei em um estudo que estimava crescimento de 33% em cima do faturamento atual", revela a empresária. Website: http://aplicativosdecelular.com.br/demarie/

39 - Cenário Minas

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br


Cenário Selo Sesc lança CD “Guarnieri Nepomuceno” da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais

com a conceituada pianista Cristina Ortiz “Quanto mais tempo vivo no exterior, mais brasileira me sinto. Por bastante tempo evitei programar música de nossos compositores para não correr o risco de ser etiquetada: 'a pianista da música brasileira'. Porém, com o passar dos anos chegou naturalmente o prazer forte de uma ginga, um sambinha, e o desejo que vem ao levar aos palcos um pouquinho de nossos mais variados ritmos, o gosto de nossa pimenta, a alegria de um Carnaval ou um pouco do saudosismo tão intrínseco à natureza do brasileiro”, afirma Cristina Ortiz.

Parceria entre Selo Sesc e a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais traz um disco ímpar com a participação da conceituada pianista Cristina Ortiz. Ela e os músicos da filarmônica, sob a regência de Fabio Mechetti, apresentam três obras escritas para piano e orquestra por dois marcantes autores: Alberto Nepomuceno (1864-1920) com “Valsas Humorísticas” e Camargo Guarnieri (1907-1993) com “Concertino para piano e orquestra de câmara” e “Choro para piano e orquestra”. Gravado em junho de 2016 na Sala Minas Gerais, o CD Guarnieri Nepomuceno chega às lojas no final de fevereiro. Tanto Nepomuceno, novamente homenageado pelo Selo Sesc (em outubro do ano passado foi lançado o CD Quarteto Carlos Gomes – Alberto Nepomuceno), quanto Guarnieri, instigados pelas evocações humorísticas dos temas escolhidos, assinam suas obras com clareza, versatilidade e nitidez melódica. As obras do disco dançam entre os limites dos gêneros e formas - a valsa, o choro, a suíte, o concerto e o rondó. Há entrelaços sutis com o instrumento solista, criando ambientes de música de câmara e o tratamento do piano. Cristina Ortiz aproveita as “brincadeiras” propostas pelos autores para mostrar todo o virtuosismo que a fez ser reconhecida mundo afora.

Disco traz interpretações marcantes das obras de Alberto Nepomuceno e Camargo Guarnieri; a regência é do maestro Fabio Mechetti

Divulgação

*Da Redação

Para o diretor regional do Sesc São Paulo, Danilo Santos de Miranda, o conteúdo deste disco apresenta em comum a capacidade criativa de seus compositores, reafirmando o lugar de destaque que ganharam na história. “Assim, ao trazer esse álbum para nosso catálogo, o Sesc corrobora sua missão educativa ao mesmo tempo em que abre caminho para futuras parcerias com outras instituições que compartilham conosco visões”. O CD custa R$20 e estará à venda a partir do fim de fevereiro nas unidades d o S e s c e p e l o s i t e n o l i n k http://www.sescsp.org.br/livraria.

Selo Sesc O Selo Sesc tem como objetivo registrar o que de melhor é produzido na área cultural. Constrói um acervo artístico pontuado por obras de variados estilos, da música ao teatro e cinema. Por exemplo, lançou em 2016 os CDs “MPB4 50 anos – O Sonho, a Vida, a Roda Viva!”, “Donato Elétrico” (de João Donato), “Rei Vadio” (Romulo Fróes) e “Portrait” (Maury Buchala), “Lambendo a Colher” (Rolando Boldrin), “Ascensão” (Serena Assumpção), “A Saga da Travessia” (Letieres Leite e Orkestra Rumpilezz), “Novos Mares” (Fortuna) e “Curado” (sexteto Hurtmold e Paulo Santos) - além dos DVDs ”O Fim do Mundo, Enfim” e “O Sal da Terra – Uma Viagem com Sebastião Salgado”. Este ano já lançou o CD “Com Alma”, da Banda Mantiqueira.

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br

40 - Cenário Minas


Cenário Para custear casamento, casal vende bombons pelas ruas de Belo Horizonte Por Geraldo Félix Júnior - Jornalista

Todo casamento exige um certo planejamento. Para um casal de Belo Horizonte, Daniel Ferreira Martins, 22 anos, fiscal de loja e Bárbara Joaquina Lourenço Gomes, 20 anos, operadora de telemarketing, moradores do bairro Vale do Jatoba, na região do Barreiro, a ocasião exigiu também um esforço a mais. Eles estimam que vão gastar R$ 30 mil para realizar o sonho. Como vale a pena qualquer esforço para celebrar o amor, o casal – que já estão juntos há quatro anos – resolveram arregaçar as mangas e ir às ruas, para conseguir arrecadar todo o dinheiro que precisam para realizar o casório e o sonho da casa própria. Para pagar todas as despesas, foi a namorada Barbara que teve a criativa ideia de vender bombons. E contou ainda com o apoio da família, que foi extremamente importante. No início o medo foi a principal dúvida na rua, mas foi extremamente importante para começar. O noivo Daniel Martins conta “que os dois se surpreenderam com a recepção das pessoas”. São diversas demonstrações de carinho, abraços, lágrimas, conselhos e desejos de boa sorte. “Muitas pessoas riem, pois ficam surpresas e acham inusitado, outras dizem que nunca tinham visto isso antes, alguns compram apenas por causa do motivo. Outros alegam que nem comem doce mas compram, e apoiam a iniciativa, com exceção de alguns que desaconselham o casamento,” finaliza Daniel. Tem muitos ainda que dão o dinheiro e nem pegam o bombom". Com uma lousa nas mãos, todos os dias o casal está na rua. Vendem no trabalho, na igreja, no bairro, em frente às escolas, bares e principalmente no Centro de Belo Horizonte. A meta é vender pelo menos 100 doces todos os dias, nos próximos dois anos até o casamento em Fevereiro de 2019. Os bombons são vendidos por R$ 1,50 a unidade. Aceitam encomendas dos docinhos.

Quem quiser conhecer esses dois e, quem sabe, contribuir para a realização desse sonho comprando alguns docinhos, podem fazer contato pelo whatsapp do Daniel, 31992589606. 41 - Cenário Minas

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br


Cenário Cenário

Restaurante do Porto renova seu cardápio em suas duas unidades de Belo Horizonte Por Geraldo Félix Júnior - Jornalista

Tradiconal restaurante especializado em bacalhau, o Restaurante do Porto começa 2017 anunciando novos pratos em seu cardápio. Com 48 anos de tradição e sucesso, a casa faz questão de aprimorar seu menu para dar continuidade à excelência na gastronomia portuguesa e peixadas e, principalmente, no atendimento ao cliente. “Renovar é sempre necessário! E para conquistarmos novos clientes e mantermos o nosso público fiel, é preciso criar novos sabores para o Restaurante do Porto continuar com o reconhecimento em ser especialista em bacalhau e peixadas”, afirma Leonardo Duarte, um dos diretores. O restaurante é considerado pelos fornecedores o maior vendedor de bacalhau do estado e um dos maiores do Brasil. Todas as receitas são exclusivas e foram criadas pelos fundadores do restaurante. O diferencial não está somente nos temperos, mas, também, na qualidade dos ingredientes, desde o azeite aos condimentos. O resultado é o sabor marcante e inigualável, cujo segredo da receita, principalmente a dessalga do bacalhau, é guardado a sete chaves pela família Duarte. Localização As unidades do Restaurante do Porto estão localizadas na Rua Espírito Santo, 1507, no bairro de Lourdes e na Rua Conselheiro Lafaiete, 2099, no Cidade Nova.

Lullo Gelato lança Catuaba Selvagem, Cerveja e RedBull N

o coração da Savassi está um dos gelatos mais imperdíveis da capital mineira: a Lullo Gelato. A loja é moderna e aconchegante e conta com uma área externa muito charmosa! A casa conta com centenas de receitas de gelatos e oferece, diariamente, 25 sabores diferentes da iguaria, servida nos tamanhos pequeno, médio e grande. Semanalmente, há o lançamento de novos sabores, todos eles desenvolvidos e testados internamente. A produção é feita diariamente de uma forma artesanal, com uma “pitada” italiana. As novas opções são os sabores: Catuaba Selvagem, Cerveja e RedBull. “Trazer a catuaba selvagem, queridinha do Carnaval, foi uma ideia interna da nossa equipe. É um lançamento ousado e que já aguçou a curiosidade de muitos clientes. As pessoas estão se surpreender com o gelato, pois o sabor é idêntico à bebida”, conta a sócia

Bar e Restaurante do kim no Jardim América, vai participar do Botecar 2017 O

Festival Botecar que valoriza os botecos de raiz da capital, vai agitar a cidade em sua terceira edição em 2017. E um dos bares participantes é o Bar e Restaurante do Kim, no Jardim América. Bar e boteco bom, além de servir cerveja gelada tem que ter petiscos gostosos e lá não é diferente: ambiente agradável e familiar, cerveja gelada, espaço para musica boa, ou mesmo assistir aos jogos do time de coração e ainda tira gosto da melhor qualidade, são as definições do Bar do Kim.

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br

Localização: Praça Apa, 110. Jardim América

42 - Cenário Minas


Cenário Primeira exibição 2017 do documentário “Nega que é nega não nega ser nega não” Por Clarice Tatyer - Jornalista

No dia 22 de março a partir das 19h30 acontece a primeira exibição do ano de 2017 do documentário “Nega que é nega não nega ser nega não”. O evento no Bendito Botequim localizado na Rua José Estevão de Magalhaes 295, Vila Campestre reunirá cases de superação, mulheres negras que protagonizam os mais variados setores da nossa sociedade e público em geral. O idealizador e diretor do documentário, Fabio Nunez, escolheu o mês de março por acreditar que a mulher negra deve ser lembrada e o seu papel deve ser discutido durante todo o ano, não apenas no mês de novembro onde se concentram as atividades referente ao Dia da Consciência Negra. Além de assistir ao filme “Nega que é nega não nega ser nega não”, os convidados participaram de debate com algumas das mulheres negras entrevistadas no documentário. A iniciativa é fruto da música “Nega que é nega não nega ser nega não”. Outros espaços já exibiram o filme desde o seu lançamento em 2015 no Espaço Itaú de Cinema, entres eles diversas unidades do CEU.

Sobre o documentário “Neste documentário, professora, veterinária, advogada, juíza, deputada, escritora, jornalista, motorista de ônibus, jogadora de futebol, cantora, atriz, a vista e muitas outras revelam a pluralidade e a força do universo feminino negro. Numa sociedade machista e racista onde elas sempre são oprimidas e discriminadas “Nega Que é Nega Não Nega Ser Nega Não!” aponta o protagonismo dessas guerreiras. Mulheres que são referência para futuras gerações. Grandes exemplos de resistência e luta contra os persistentes processos de exclusão”.

Informativo do Betânia e região

Anuncie no

INFORMATIVO DO BETÂNIA E REGIÃO Ano 2017 - 7 anos - Distribuição Gratuita - Bimestral

Revista Cenário Minas - www.cenariominas.com.br

44 - Cenário Minas


Revista Cenario Minas Março 2017  

Revista Cenário Minas - Março de 2017 - a publicação se notabiliza pela absoluta isenção editorial e é uma revista regional de variedades qu...

Revista Cenario Minas Março 2017  

Revista Cenário Minas - Março de 2017 - a publicação se notabiliza pela absoluta isenção editorial e é uma revista regional de variedades qu...

Advertisement