Revista Business Portugal - Fevereiro 2024

Page 4

ESCOLHA DO CONSUMIDOR

PRODUTO DO ANO

EMPRESAS COM HISTÓRIA

ESSÊNCIA DE MULHER, MÃE E EMPRESÁRIA

Patrícia Feliciano, Real Estate Specialist na RE/MAX Collection Siimgroup

Fev. 2024

HÁ 10 ANOS A COMBATER A PRECARIEDADE DOS RECIBOS VERDES

Sandra Soares, CEO da Brain Power

PRODUTO DO ANO ESCOLHA DO CONSUMIDOR EMPRESAS COM HISTÓRIA

GESTÃO DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS GESTÃO GLOBAL DE RESÍDUOS

VALORIZAÇÃO MATERIAL E ENERGÉTICA

TRATAMENTO E ELIMINAÇÃO PROJETOS E CONSULTORIA

LEADING THE FIELD IN SUSTENTAINABLE WASTE MANAGEMENT

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 3
WWW.INDAVER.COM

61

Fevereiro 2024

74

Nota de boas-vindas...

Nos últimos anos, testemunhámos uma série de transformações e desafios que impactaram profundamente a maneira como os negócios se fazem. Desde a rápida evolução tecnológica até às mudanças nas expectativas dos consumidores e as crescentes preocupações com questões ambientais e sociais, o ambiente empresarial nunca foi tão dinâmico e complexo. Os líderes visionários estão a abraçar a inovação, adaptando-se rapidamente às novas realidades e encontrando maneiras criativas de enfrentar os desafios do mundo moderno. E é exatamente esse espírito empreendedor que celebramos e promovemos em cada edição da Revista Business Portugal. Nesta edição, exploramos uma série de tópicos relevantes para os negócios de hoje e de amanhã. Desde estratégias de negócios até práticas de liderança inspiradoras, passando por insights sobre sustentabilidade e responsabilidade social corporativa, apresentamos uma ampla gama de conteúdos destinados a informar, educar e a inspirar. Mais uma vez, neste espaço dedicado ao mundo dos negócios, procuramos partilhar insights valiosos, análises aprofundadas e inspiração para os líderes e empreendedores que moldam o cenário empresarial atual. Ao mesmo tempo, damos destaque a empresas e líderes que estão na vanguarda da inovação e da excelência empresarial. As suas histórias de sucesso demonstram não apenas o poder da visão e da determinação, mas também servem como fonte de inspiração para todos aqueles que procuram alcançar o sucesso.

“Na jornada do mundo empresarial, a resiliência é a ferramenta essencial que transforma desafios em oportunidades e obstáculos em trampolins para o sucesso”.

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 3 2024
Fernando R. da Silva
ÍNDICE
ESPECIAL BTL 2024
EMPRESAS
FICHA TÉCNICA Editor/Propriedade: António Fernando A. R. Silva | Redação e Publicidade: Av. República 2208 - 3º Drt Centro Frt, 4430 -190 V N Gaia | Sede: Av. República 2208, 3º Drt Centro Frt, 4430 -190 V N Gaia | Diretor: Fernando R. Silva E-mail: geral@revistabusinessportugal.pt/Comercial: comercial@revistabusinessportugal.pt/Redação: redacao@revistabusinessportugal.pt | Telf: 223 700 510 | Distribuição: Gratuita com o jornal Diário de Notícias | Dec.regulamentar 8-99/9-6 artigo 12 N.ID Depósito Legal: 374969/14 Nº Registo ERC 126515 Impressão: YellowMaster | Avenida João Azevedo Coutinho nº643, 2755-101 Parede Estatuto Editorial: Disponível em www.revistabusinessportugal.pt/estatuto-editorial Periodicidade: Mensal - Fevereiro 2024 Tiragem Média: 20.000 exemplares 27 ESCOLHA DO CONSUMIDOR E PRODUTO DO ANO Jul. Jul. 66 SAÚDE E CIÊNCIAS DA VIDA
BRANDS POWER
EFICIÊNCIA ENERGÉTICA: UM FUTURO + SUSTENTÁVEL Especial Fev.
COM HISTÓRIA
84
22

Cuide dos seus colaboradores como humanos primeiro e pergunte o que precisam. A felicidade só pode ser construída depois disso.

Refletir sobre a felicidade no âmbito empresarial ultrapassa a simples preocupação com a qualidade dos espaços de trabalho ou do programa de benefícios.

Apesar da sua importância, acredito que temos de valorizar a forma como os colaboradores se sentem, como são promovidos, estimulados e reconhecidos. Os líderes das empresas, em 2024, precisam entender a motivação das suas equipas de uma forma regular. Cada colaborador é motivado por coisas diferentes em períodos diferentes.

E essa motivação, vai para além das festas, férias, benefícios e até mesmo das salas de convívio que várias empresas já proporcionam.

Acredito que importância de abordar a felicidade no contexto corporativo; é, acima de tudo, abordar as pessoas, reconhecendo os traços únicos que compõem cada uma, as suas histórias e formas de encarar a vida. Não há uma forma única de implementar felicidade, mas há uma única forma de a cultivar: ouvindo as pessoas. Não acredito numa separação entre vida profissional e vida pessoal.

A vida é apenas uma, uma “entidade” complexa e intrinsecamente interligada; precisamos de perceber que o ser humano não vive em piloto automático, é impossível distinguir e separar ambos os campos.

As pessoas têm de se sentir bem fisicamente e psicologicamente na empresa em que estão e onde passam a maioria do tempo em que estão acordadas. É uma ilusão alimentarmos a ideia que basta apostar em espaços e frases bonitas para tornar os colaboradores felizes. É verdade que contribuem para isso, mas não determinam. Só conseguimos abordar genuinamente a felicidade se adotarmos uma postura empática, olhando nos olhos “do outro” e compreendendo as suas perspetivas, expectativas, necessidades, inspirações e, sobretudo, os seus SONHOS dentro da empresa. Com os pés assentes no chão e o olhar na pessoa, construímos um caminho onde cada um pode ter

ENCARAR 2024

COM FELICIDADE NO TRABALHO

O meu lema é simples: Não é possível impor felicidade.

clareza do seu propósito individual, alinhando-se simultaneamente ao propósito global da empresa.

Esse é o cerne da felicidade: as pessoas a sentirem-se úteis, produtivas, validadas e capazes, numa empresa que também reconheça que o são.

Falar de felicidade, portanto, é falar sobre o equilíbrio saudável entre desafios profissionais, autoconhecimento, desenvolvimento pessoal, reconhecimento mútuo e um ambiente positivo que proporcione crescimento. Os benefícios decorrentes do investimento na felicidade organizacional são amplos e impactantes. Vão além da esfera individual, refletindo-se numa motivação genuína, maior produtividade e na capacidade contínua de atrair talentos. É um comprometimento que não só enriquece a experiência do colaborador, mas também impulsiona o sucesso e a resiliência da empresa a longo prazo. Compete aos recrutadores das empresas selecionar as pessoas que acreditam nesse interesse funcional, na compreensão que guia essa organização, na forma de olhar para as pessoas e também perceber se se enquadram nos processos e, acima de tudo, nos valores.

Ao falar de felicidade nas empresas, mergulhamos na necessidade de criar e cultivar uma cultura organizacional que esteja genuinamente centrada nas pessoas. E as pessoas em nós. Concluindo, para falar em felicidade em 2024, é necessário falar em união entre a caminhada singular de cada colaborador com a missão e valores da empresa, alinhando-os na construção de um caminho coletivo rumo ao sucesso e à realização plena de ambos. Tal como nos casamentos, ambas as partes têm de se identificar. A partir daí, serem ambas valorizadas e motivadas.

De seguida, cultivar a felicidade. Este é o desafio e a oportunidade de construir ambientes de trabalho que não se limitem a ser eficientes, mas que sejam igualmente, inspiradores e humanos.

4 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL ARTIGO DE OPINIÃO

ESSÊNCIA DE MULHER, MÃE E EMPRESÁRIA

Apaixonada, determinada, autêntica, expressiva e detentora de uma forte inteligência emocional, assim é Patrícia Feliciano. Uma mulher motivada pela paixão à profissão, à família e aos seus sonhos. Um exemplo de excelência no empreendedorismo e na liderança feminina. Em entrevista à Revista Business Portugal, Patrícia Feliciano dá a conhecer o seu universo e a sua essência enquanto mulher e especialista imobiliária na RE/MAX Siimgroup.

As suas origens e a sua formação em Comunicação Empresarial e Marketing pelo ISCEM certamente moldaram a sua abordagem no sector imobiliário. De que maneira estas e a sua experiência contribuem diretamente para o seu sucesso atual como agente imobiliária?

O meu percurso profissional remonta a tempos bem longínquos, posso afirmar que vêm da minha essência:

- quando ia com a minha mãe e a minha avó para o mercado em São Martinho do Porto. Além dos produtos que elas tinham, eu procurava no campo, onde vivia, produtos silvestres para vender por minha auto-recriação;

- depois quando ia ajudar a minha tia na pastelaria;

- mais tarde, quando fui para vários empregos de verão que sempre fiz questão de ter;

- e, finalmente, enquanto estudava na faculdade aprendi e confecionei com a minha tia os famosos doces conventuais “trouxas de ovos”. Uma técnica que aprimorei e que acabou por ser o meu veículo para conseguir ter o que os meus pais não me conseguiam proporcionar. Nesta altura, a minha mãe estava sozinha em Portugal com duas filhas, enquanto o meu pai constituía nova família na Noruega. Foram tempos difíceis que marcaram o meu percurso. Sentia um dever de ajudar em tudo o que pudesse, as dificuldades eram muitas, embora os meus avós ajudassem em tudo o que podiam.

- Durante o meu curso tive vários trabalhos: fazia trouxas de ovos; trabalhava num bar à noite ao mesmo tempo que estagiava.

Foi, sem dúvida, nas alturas mais desafiantes da minha vida que desenvolvi mais competências. Experiências extremamente enriquecedoras que treinaram o meu relacionamento interpessoal e a arte de servir. Uma busca por formas alternativas de contribuir e acrescentar valor, para poder ser autónoma e independente nas minhas decisões. Este foi para mim um ponto crucial para o meu desenvolvimento enquanto empresária.Esta foi a minha trajetória pessoal, que me preparou para o percurso académico. Sou muito grata por ter tido a possibilidade de estudar numa das mais conceituadas faculdades: Comunicação Empresarial no Instituto Superior de Comunicação Empresarial e Marketing no Princípe Real. Foi aqui que expandi horizontes e aprimorei a técnica de comunicar. Esta faculdade tinha uma grande componente prática, fomentando a imediata entrada no mercado de trabalho. Foi a minha porta de entrada para empresas como a Brisa, José de Mello Saúde, Grupo Brandia Central e Hotéis Dom Pedro. Por onde desempenhei funções de Assessoria de Imprensa e Relações Públicas, Comunicação Interna, Gestão de Crise e Gestão de Marketing

Ingressada no mercado de trabalho, estagiei na Brisa no departamento de Marketing e Comunicação, onde desempenhei funções de Assessoria de Imprensa, Relações Públicas, ao nível de investidores

da bolsa e organização de eventos. Enquanto estava nessas funções fui desafiada por uma empresa do grupo para ser Responsável do Departamento de Comunicação de Crise e Assessoria de Imprensa no Hospital Amadora-Sintra. Esta foi das experiências mais marcantes do meu percurso, pois lidei, pela primeira vez, com a pressão dos media e com o peso da responsabilidade mediante diretrizes do recém Conselho de Administração aprovado. Desafio superado, fui recomendada para integrar a equipa de Assessoria de Imprensa e Relações Públicas no Grupo Brandia Central sendo responsável por contas como o Disney Channel, Hotéis Belver, Electronic Arts e Neiver. Foi nessa altura que fui desafiada a integrar o departamento de Marketing dos Hotéis Dom Pedro, onde desempenhei funções de Assessoria de Imprensa, Relações Públicas, organização de eventos, ações de CRM, branding, merchandising, conceção da revista do grupo e desenvolvimento de parcerias estratégicas. Aqui desenvolvi a minha capacidade de gerir recursos, de forma otimizada e criativa, pois o orçamento era sempre curto para as ações que pretendíamos desenvolver. Conseguimos criar um valor percebido elevado proporcionalmente aos recursos investidos.

Foram experiências extremamente enriquecedoras que moldaram o meu percurso, ganhando conhecimentos que aplico diariamente no meu trabalho e acrescentando valor ao serviço que presto hoje.

Com mais de uma década de experiência na Remax, quais os momentos-chave que a levaram a tornar-se especialista imobiliária?

Estou neste setor há 12 anos. Considero um percurso recente considerando que existe sempre margem para ascendermos a um outro nível de crescimento. Em todas as áreas, mas nesta ainda mais pois é uma área que abarca várias vertentes e é transversal a todos os públicos. Há sempre tanto por onde aprimorarmos a nossa técnica e esforço. Quanto mais aprofundo conhecimento mais me remeto ao papel de aprendiz, só assim poderei permitir a entrada da mudança, essencial num mundo e mercado tão dinâmicos quanto os que vivemos.

Quando entrei no mercado de trabalho desempenhava funções na área de Marketing, Relações Públicas e Assessoria de Imprensa. Na área onde trabalhava fazia uma gestão otimizada de recursos, os orçamentos de marketing eram escassos, então os rendimentos que ofereciam não iam ao encontro do que precisava para manter a minha estadia na capital. O que me fez procurar alternativas, especialmente depois de constituir família. Nascia o meu primeiro filho nesta altura. Na altura, explorava oportunidades imobiliárias e recomendava-as a amigos. Passava os meus dias a explorar e analisar casas, foi algo que surgiu muito naturalmente, como um dom, mas nunca me tinha ocorrido fazer disso um rendimento. Até que um dia me desafiaram a entrar na mediação. Aceitei logo, mas não fazia ideia onde me estava a meter. A expectativa era elevada e a primeira perceção era de um facilitismo

6 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL LÍDERES E EMPRESÁRIAS DE SUCESSO | PATRÍCIA FELICIANO

absoluto, que em nada correspondia à realidade. Os primeiros tempos foram de choque.

O que me tinha sido vendido era que poderia gerir o meu tempo para fazer as minhas coisas. A realidade era que fazendo isso não conseguia os resultados que queria. O facto de não ter horários rapidamente fez com que percebesse que trabalhava o tempo todo. Passasse uma ideia errada da mediação, porque ela exige uma envolvência, resistência e empenho intensos para que se consiga chegar a bom porto.

Depois percebi que era um caminho sinuoso, que teria de trilhar para conseguir alcançar o sucesso. Entendi que a mediação era “um espelho de nós próprios”. Então iniciei a minha jornada de auto-conhecimento. Estamos muito expostos, as pessoas com quem falamos sentem tudo e, por isso, o começo de tudo é cuidarmos da nossa essência, de nós próprios enquanto ser. Enfrentarmos os nossos medos e alinharmo-nos perante a sociedade e as leis do universo. Parece simples não é? Mas as respostas não são evidentes. Não fossemos nós humanos.

Finalmente, tive desafios pessoais que me levaram a buscar soluções. Tinha apenas um plano e tinha de resultar. Foi aí que ganhei consciência absoluta, empenhei todos os esforços e o impossível aconteceu.

Então, desenvolvi várias ações de valorização do meu negócio:

- investimento na promoção dos meus imóveis em plataformas de divulgação adaptadas ao público;

- fornecedores qualificados para dar suporte ao meu trabalho;

- ações de divulgação do meu trabalho;

- investimento em suportes chave que permitissem chegar aos clientes que valorizavam o trabalho qualificado;

- vinquei a minha presença na minha zona de especialização;

- assumi a responsabilidade e compromisso pela gestão e criação de valor nos ativos imobiliários de clientes;

- abracei desafios imobiliários como causas, traçando um plano adaptado, de forma a alcançar a venda, com base em estratégias out of the box

Considerando a sua especialização na freguesia de Avenidas Novas, o que torna esta área tão atrativa para si? Quais são os desafios e oportunidades ao lidar com o mercado imobiliário neste local?

Todas as freguesias têm desafios e oportunidades. Foco-me em conhecer cada uma delas, de modo a poder exponenciar o valor do “produto”. Ajuda o facto de ser muito exploradora. A especialização nas Avenidas Novas surge pela localização, o meu escritório está situado nesta zona, por esse motivo conheço todas as ruas, zonas e clusters da freguesia. Promovi-me nesta avenida através de placards, no centro comercial “El Corte Inglés”, o que fez com que haja uma imediata associação. Faço também uma divulgação ativa no Condomínio Praça de Entrecampos nas Avenidas Novas. Já tive várias transações feitas na zona do Campo Grande com projeção através de placards com muita visibilidade.

E, finalmente, sou muito procurada para resolver a venda de imóveis na zona oeste de onde sou oriunda, onde a competitividade na mediação é escassa. Não gosto de dizer que sou especializada na zona das Avenidas Novas, sou especializada em desafios imobiliários, processos complexos, porque me dá gosto conseguir superar o desafio. Mas reconhecem me como especialista na freguesia das Avenidas Novas que é claramente o “coração” da cidade, a zona funcional, onde tudo se passa, com ótimas estruturas, acessibilidade, oferta comercial e lúdica, tudo o que é necessário para ter conforto. Uma proposta irrecusável quer para habitação quer para comércio. Uma zona que conheço em detalhe.

“Sou especializada em desafios imobiliários, mas reconhecem-me como especialista na freguesia das Avenidas Novas, claramente o coração da cidade”
PATRÍCIA FELICIANO | LIDERES E EMPRESÁRIAS DE SUCESSO
Patrícia Feliciano, Especialista Imobiliária
“Tenho várias mulheres que me inspiram. Há também várias mulheres do setor que se inspiram no meu exemplo”

Desenvolver estratégias de venda personalizadas é uma parte crucial do seu sucesso. De que forma aborda esta personalização para atender às necessidades específicas de cada imóvel?

Gestão da informação: Uma boa gestão da informação faz com que alcancemos os nossos objectivos ou os faça cair por terra. Neste sentido, a gestão e controlo da informação é essencial para alcançarmos o nosso propósito. Uma gestão eficaz e cuidada da informação entre os vários elementos envolvidos. São muitos pormenores e todos fazem a diferença.

Componente criativa: Quando olho para uma casa pela primeira vez, imagino imediatamente uma forma de a posicionar de forma mais competitiva no mercado. Esta é talvez a minha componente menos mesurável, a minha veia criativa. E também a que eu mais gosto de

alimentar. É aqui que fazemos realmente a diferença nos negócios e na forma como nos posicionamos.

Ferramentas adequadas: Para isso é também essencial estarmos a par das várias ferramentas que temos ao nosso dispor, para que possamos adaptar a cada caso. Gosto de explorar novas formas de divulgação, apesar de apostar sobretudo no extremamente bem feito. Formatos simples, claros e eficazes.

Gestão negocial personalizada: Controlar o processo faz com que consigamos otimizar os resultados. Sou o elo de ligação entre todos os pontos essenciais do negócio, fazendo uma priorização eficaz, para que consigamos alcançar o pretendido. Conseguir fazer uma leitura de quem nos procura e adaptarmo-nos perante as suas necessidades é essencial para conseguirmos realmente ajudar. E só ajudando genuinamente acrescentamos valor, ainda que possa não ter impacto imediato.

O desenvolvimento de um grupo de parceiros com soluções complementares é, sem dúvida, uma estratégia eficiente. Como esta abordagem colaborativa beneficia os clientes e o sucesso das transações imobiliárias?

Ao longo da minha carreira de mediadora fui alimentando parcerias duradouras. A primeira foi com a rede RE/MAX, uma empresa multinacional que prima pela perserverança, ambição e capacidade de adaptação. Por mérito dos nossos líderes Beatriz Rubio e Manuel Alvarez que imprimem brio em tudo o que fazem, de modo a sermos cada vez mais capazes. A segunda com o meu grupo Siimgroup, onde tenho todas as ferramentas necessárias para desenvolver a minha atividade. Com uma equipa eficaz que me dá suporte diariamente e à qual agradeço o empenho. Depois com a minha família, que compreende e se adapta a este modo de vida. São os meus maiores parceiros, o meu pilar, que me apoiam em todos os momentos. A minha rede de especialistas de apoio pessoal (psicóloga; nutricionista; personal trainer; esteticista e médicos especialistas) que me permitem estar preparada para encarar os meus desafios com determinação e confiança. E os meus fornecedores, com os quais, tenho vindo a optimizar e estreitar relações ao longo destes 12 anos, desde fotógrafos, avaliadores, engenheiros, arquitetos, decoradores, operadores de drone e de câmara e gestores de marketing A minha experiência e solidez permitem me trabalhar apenas com os melhores, proporcionando um serviço único no mercado.

A Patrícia alcançou reconhecimento internacional e nacional incluindo o prémio de “Hall of Fame - Quadro de Honra RE/MAX Worldwide”. O que a diferencia e como atingiu este patamar de sucesso? De que forma estas conquistas moldam a sua abordagem e compromisso com a excelência?

O prémio “Hall of Fame” é um reconhecimento internacional que distingue os melhores mediadores imobiliários. O que me diferencia é a minha capacidade de adaptação, flexibilidade, assertividade, intuição, busca pela essência, transparência, determinação e polivalência. Este prémio veio reforçar a minha responsabilidade de corresponder às expectativas de quem me procura e faz com que esteja ainda mais comprometida com o serviço aos meus clientes.

Alcançar o 1º Lugar Individual em Vendas na RE/MAX Siimgroup Capital em 2019, 2020, 2021 e 2022 é uma conquista de destaque. Pode partilhar um desafio específico que enfrentou enquanto mulher neste setor e como o superou?

Esta é uma área muito desafiante. Precisamos de ter competências de gestão muito desenvolvidas para conseguirmos vingar. O mercado

8 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL

é feroz e muito competitivo. Em 2017, atravessava uma crise pessoal que se refletiu profissionalmente e quando fechei o meu primeiro negócio do ano estava já numa situação limite. Sozinha, longe da família em Lisboa, com dois filhos. Foi o momento mais transformador da minha vida. Tudo mudou. Se tinha dúvidas passei a ter certezas. Tudo faria para nunca mais me sujeitar a essa situação. Passei a ter coragem para enfrentar os meus desafios sem qualquer limite. Precisava dessa aprendizagem e por isso agradeço.

Costuma dizer-se que a “dificuldade aguça o engenho”. Foi no período mais difícil da minha vida que tomei a decisão. E foi para mim o alcance da consciência, próximo dos meus 40 anos. Como resposta a esta situação imprimi um esforço contínuo, que me permitiu alcançar resultados muito acima do que seria humanamente possível. Trabalhar de forma ilimitada com entrega, criatividade, envolvimento, esforço, profissionalismo e aprimorando a técnica. Sinto que é um dom que tenho. Desde essa altura acredito que trago uma missão: a missão de transformar os desafios em oportunidades. Acrescentando valor a quem me procura. De uma forma personalizada e feita à medida das necessidades de quem estou a servir.

Dentro do cenário imobiliário, como avalia o papel da liderança feminina na colaboração e no desenvolvimento do setor?

Liderança feminina no setor, acredito que nos negócios as mulheres têm de provar o dobro da capacidade, porque ser mulher traz um rótulo, criado através de gerações. O papel de cuidadora, doméstica, sensível e vulnerável. Então há que desfazer esse preconceito, em cada contacto que estabelecemos, com assertividade e trabalho.

Aplaudo de pé a mulheres que me inspiram nesta área com a sua capacidade de trazer a polivalência e ótima gestão de recursos. E são muitas. Falamos de quatro papéis muito desafiantes: ser mulher, mãe e empresária no mercado imobiliário. Só com muita perserverança, excelente gestão de recursos e até algum poder sobrenatural se conseguem superar tamanhos desafios. Mas todas temos os mesmos desafios. E só por isso já somos mais fortes: por estarmos unidas por estes pontos em comum.

Tenho várias mulheres que me inspiram. Mas sem dúvida que a minha filha é o meu maior exemplo de personalidade e liderança. Há também várias mulheres do setor que se inspiram no meu exemplo, porque na vida vivemos da troca de energia e ajuda. Dou mentoria a algumas que me procuram, pelo trabalho que desenvolvo diariamente e pelo meu papel de mãe, e isso é para mim um motivo de grande orgulho. Ser mediadora já é bastante desafiante, ser mãe, mulher e mediadora é para mulheres que não temem a coragem. O facto de eu mostrar que é possível é uma forma de inspirar outras mulheres a não desistirem.

Apesar das diferenças somos todos seres humanos que trabalhamos para um bem comum e as nossas diferenças são o nosso maior poder. Assumirmos e vincarmos a nossa essência é a única e melhor forma de contribuirmos para a sociedade, tornando-a mais rica.

Como agente imobiliária experiente, que tendências identifica como mais impactantes nos últimos anos? E como incorpora estas mudanças na sua abordagem ao cliente?

As tendências do mercado têm sido inovação tecnológica, falta de tempo, gestão à distância e o rapidez. Quando entrei na mediação havia muito menos ferramentas tecnológicas, que tem vindo a ser um crescendo. Este fator constitui uma ameaça, mas também uma enorme oportunidade. No caso da mediação imobiliária, esta é sustentada

sobretudo pelas relações interpessoais, pelo que não acredito que seja substituível. Existem vários fatores que provam que o relacionamento humano não é mecânico como intuição, emoções, sentidos, priorização e criatividade. A inovação tecnológica é um ótimo complemento para otimizar e facilitar o nosso trabalho, sobretudo na análise e gestão de dados e ferramentas. Utilizo muito as redes sociais como veículo de promoção do meu trabalho, as bases de dados para melhor gerir o contacto com os clientes e programas de CRM para gerir toda a informaçãoo de backoffice e frontoffice

Acredito que a diferença na nossa atividade reside sobretudo na negociação, gestão emocional do negócio, na intuição, em priorizar e comunicar eficazmente. O que só é possível se nos conhecermos a nós próprios. Compro os melhores serviços a fornecedores de qualidade para me poder focar a prestar o melhor serviço aos meus clientes, naquela que é a minha força motriz: negociação, prospeção e gestão.

A comunicação e gestão à distância é uma tendência cada vez mais evidente. Nos dias de hoje uma necessidade. Embora haja procedimentos que não dispensam a presença física. O importante é sabermos distinguir quais devemos investir de uma forma e quais os que não devemos. Parece simples, mas no que toca ao relacionamento humano a sensibilidade é a forma mais importante de priorizar um ou outro meio. Poupar recursos sempre foi algo que tive em consideração evitando desperdícios. Faço isso com as requisições e gestão documental, a gestão de visitas e com a assinatura dos contratos.

Estamos numa era onde não há tempo para o tempo, tudo se desenvolve muito rapidamente. Por isso é essencial estarmos preparados, sermos próativos, mostrarmos de forma clara as nossas intenções, ações, vantagens, caminhos e ferramentas. É essencial sermos a nossa essência. E aqui sim, cada vez mais, sinto que estamos a competir com máquinas. Sendo seres humanos com necessidades que as máquinas não têm. Numa interação cada vez mais in loco, procuro dar uma resposta imediata e ter as soluções preparadas a serem prestadas. Isso é claramente um fator diferenciador.

Considerando a sua vasta experiência e sucesso, quais são as suas metas futuras, tanto a nível pessoal como profissional?

Acredito que menos é mais. O simples, bem feito. Aposto muito numa abordagem conservadora em constante melhoramento. Não perspetivo grandes mudanças. Em equipa vencedora não se mexe. Estou bem onde estou e como estou. Para já. Mas há sempre espaço para crescer e melhorar. Tenho em perspetiva a otimização dos recursos, de gestão controlada e de serviço personalizado. Não tenho a menor dúvida de que um serviço especializado traz benefícios para a venda e compra, presencio isso diariamente. Para quem valoriza investimentos que trazem retorno imediato. E por isso, os meus planos passam por reforçar o meu suporte doméstico e administrativo, todo o meu backoffice Apostar, cada vez mais, em ferramentas adequadas à valorização do imóvel, respeitando seu o carácter, o seu público, as suas necessidades e oportunidades específicas. Procuro trazer valor acrescentado através da minha experiência e de uma visão menos convencional, num serviço humano e personalizado.

Fotografia e Produção: Catarina Dinis de Almeida

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 9 PATRÍCIA FELICIANO | LIDERES E EMPRESÁRIAS DE SUCESSO

HÁ 10 ANOS A COMBATER A PRECARIEDADE DOS RECIBOS VERDES

Na essência da liderança reside a jornada pessoal e profissional de cada indivíduo. Para Sandra Soares, CEO da Brain Power, esta jornada moldou não apenas a sua abordagem à liderança, mas também os valores fundamentais que impulsionam a sua visão para a empresa. Em entrevista, exploramos como a sede de conhecimento e a crença nas causas transformam desafios em oportunidades únicas no cenário empresarial.

Considerando o seu percurso pessoal e profissional, como CEO da Brain Power, de que forma a sua trajetória influenciou a sua liderança na empresa? Quais são os valores pessoais que considera fundamentais para orientar a sua abordagem enquanto líder?

Toda a minha vida, tanto profissional como pessoal, sempre tive a necessidade de ser muito autodidata para conseguir atingir os meus objetivos e, acima de tudo, tenho sempre a necessidade de ter um conhecimento quase exaustivo sobre os temas que tenho de trabalhar. Esta minha postura reflete-se em tudo no modelo Brain Power e no meu estilo de liderança, para mim o que é fundamental num líder é o “saber fazer”, porque considero que ao saber os processos, ao ter o know-how necessário e ao saber o que cada profissional na minha empresa tem que fazer na sua função, permite-me fazer um melhor recrutamento, consigo dar um melhor aconselhamento à minha equipa e guiá-los da melhor forma e também torna as minhas tomadas de decisão mais conscientes, relativamente às necessidades da equipa e da empresa.

Ainda, como líder eu preciso que a minha equipa acredite e siga a minha causa. Ou seja, o facto de o Grupo Brain Power ter surgido através de uma necessidade minha de apoio, quando eu própria era uma prestadora de serviços na área da consultoria comercial, faz com que este projeto seja uma missão para mim e faço questão de que, quem integra a minha equipa, o entenda dessa forma também. Ao acreditar tanto neste modelo de negócio faz com que muito mais facilmente os outros me sigam, porque sentem que é verdade e que é necessário no mercado aquilo que estamos a construir. Além disso, sem esta equipa também não teria construído a referência do mercado no setor, por

isso, eu tenho de vestir a camisola com eles e eles comigo. Se há coisa que aprendi nestes anos de experiência é que as lideranças de sucesso apoiam-se mais em causas do que apenas em “bons negócios”.

Durante os últimos anos, a Brain Power registou um impressionante crescimento de 95,43%, na sua faturação, mesmo diante de desafios como a pandemia. Qual considera ser o principal impulsionador deste crescimento excecional?

O modelo Brain Power apoia-se em três pilares fundamentais que consideramos os principais impulsionadores do nosso crescimento, são eles: conhecimento, estabilidade e confiança. O conhecimento, porque estudamos ao pormenor cada contexto laboral em que operamos e partilhamos e disponibilizamos essa inovação aos nossos clientes e colaboradores. A estabilidade, uma vez que o nosso modelo de negócio oferece condições previsíveis, adequadas, sólidas e personalizadas, de acordo com as necessidades de negócio de cada colaborador e cliente. A confiança, porque cada um dos nossos projetos tem para nós uma dimensão fundamentalmente humana – as pessoas não são números nem estatísticas, são dignas e merecedoras de direitos e da nossa mais cuidada atenção, oferecendo propostas personalizadas para cada contexto.

É através destes pilares que conquistamos credibilidade no setor e que conseguimos prestar um excelente serviço a quem nos procura. A maior prova disso é que o nosso crescimento se deve em grande parte à recomendação que os nossos clientes e colaboradores fazem do nosso modelo aos seus contactos mais próximos, em que a Brain Power poderá ser a solução.

10 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL
Sandra Soares, CEO
“O sistema fiscal e a complexidade da lei em Portugal continuam a ser um travão para os empregadores conseguirem aumentar os salários e melhorar as condições laborais dos seus trabalhadores”

Desde a fundação da Brain Power, há 10 anos, a empresa tem sido um agente ativo na luta contra a precariedade dos trabalhadores independentes. Como vê o progresso realizado neste sentido ao longo desta década, e quais os desafios contínuos que a empresa enfrenta para garantir uma maior estabilidade e segurança para estes profissionais?

Ao fim de 10 anos nesta luta, infelizmente, continuo a achar que o sistema português não está preparado para receber e apoiar empreendedores, uma vez que a carga fiscal é abusiva e não se reflete no apoio que depois recebem por parte do Estado. Para além disso, estes profissionais muitas vezes sentem uma lacuna no que respeita a esclarecimentos e até mesmo em formação para decifrarem a complexidade da lei e saberem como gerir a sua carreira. Ou seja, considero que esta classe continua a estar muito desprotegida em relação aos trabalhadores dependentes.

Ainda, parece que só este ano o Estado português e o ACT (Autoridade para as Condições do Trabalho) acordaram para a gravidade das condições laborais destes profissionais, com as recentes notícias sobre as notificações às empresas que têm os considerados trabalhadores independentes economicamente dependentes de uma única entidade. O que está em causa é as organizações que usufruem do trabalho de profissionais independentes que prestam mais de 80% da sua atividade para uma única empresa, é considerado um “falso recibo verde”, devendo

tornar-se num contrato de trabalho. Este tema está previsto na lei desde 2009 na Lei 7 do Código do Trabalho, contudo só está a ser posta em prática em 2024. Ou seja, as fragilidades e desafios que identifiquei em 2013 quando iniciei este projeto prolongam-se até aos dias de hoje e, em alguns casos, acentuaram-se. Se já há 10 anos eu sentia que as leis laborais não acompanhavam o ritmo de mudança e de dinamismo do mercado de trabalho, atualmente esta é uma fragilidade muito acentuada em qualquer país europeu e, em especial, em Portugal. Para além disso, o sistema fiscal e a complexidade da lei em Portugal continuam a ser um travão para os empregadores conseguirem aumentar os salários e melhorar as condições laborais dos seus trabalhadores, devido à carga de impostos diretos e indiretos que somos obrigados a cumprir. Deste modo, o sistema português não permite que as entidades empregadoras se possam focar na produtividade, eficiência e eficácia de um trabalhador para o poder premiar ou penalizar perante o seu desempenho, não contribuindo para a meritocracia. Estes continuarão a ser alguns dos nossos principais desafios de 2024.

Dentro do mesmo tema, a Brain Power tem estado ativamente envolvida na luta contra a precariedade dos recibos verdes. Quais são os principais serviços que a Brain Power oferece aos trabalhadores independentes e como estes serviços se diferenciam das abordagens tradicionais?

Os profissionais prestadores de serviços que procuram uma maior estabilidade contratual e que queiram usufruir dos mesmos direitos e garantias que um trabalhador por conta de outrem, sem abdicarem da flexibilidade e liberdade da sua profissão, encontram aqui a solução! O Grupo Brain Power consegue dar mais direitos, garantias e estabilidade profissional aos trabalhadores independentes tornando-os em trabalhadores por conta de outrem. Este processo é feito estabelecendo relações contratuais com estes prestadores de serviços, tornando-os nossos colaboradores e alocando-os, em regime de outsourcing, a projetos de empresas nossas parceiras. Assim, estes profissionais poderão usufruir de mais direitos e garantias, como a baixa médica, subsídio de férias, subsídio de desemprego, carreira contributiva estável, mais facilidade na obtenção de créditos, entre outros direitos e garantias legais que

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 11 BRAIN POWER | LIDERES E EMPRESÁRIAS DE SUCESSO
Equipa Brain Power

os trabalhadores independentes não têm acesso ou este é-lhes mais dificultado. Desta forma, conquistam mais estabilidade profissional e não abdicam da liberdade que os trabalhadores independentes têm nas suas profissões. Para além disso, apostamos fortemente na formação profissional (formação inicial, contínua e de especialização), com foco na progressão de carreira e para conseguirmos o match perfeito entre a empresa cliente e o nosso consultor. Por exemplo, caso um projeto onde um dos nossos consultores está a trabalhar termine, a Brain Power tem a capacidade de realocar esse mesmo consultor para outro projeto de outro cliente nosso, de modo que não fique sem ocupação profissional. Estas relações contratuais, por norma, iniciam-se com um contrato de formação, seguindo-se um contrato de estágio e culminando no contrato de trabalho. No entanto, nem todos os profissionais fazem este mesmo percurso, tudo depende da sua experiência e aproveitamento em cada uma das fases e da situação laboral de cada um, tendo em conta a flexibilização do novo mercado laboral. Com o modelo Brain Power, único e inovador, oferecemos a segurança, a solidez, a previsibilidade e um maior equilíbrio profissional que os trabalhadores procuram.

Para as empresas, a Brain Power oferece serviços que vão além do recrutamento tradicional. Que serviços personalizados são estes e de que forma têm impactado os negócios dos seus clientes?

As empresas que necessitam de colaboradores, mas não têm capacidade ou não pretendem estabelecer esse tipo de vínculos contratuais, devido à carga fiscal e à complexidade legal que tal acarreta, o Grupo Brain Power é a resposta certa, tornando-se o departamento de recursos humanos externo destas empresas. Ou seja, não só recrutamos, como temos a responsabilidade de estabelecer o vínculo contratual com os profissionais, trabalhando sempre para o match perfeito.

O nosso modus operandi neste setor exige que conheçamos ao detalhe cada um dos nossos parceiros, clientes e colaboradores, de forma a construirmos uma relação de confiança e de proximidade, condição essencial para conseguirmos responder às ambições de longo prazo dos profissionais e das empresas e para a marca que queremos deixar no mercado. Assim, mais do que um número, as empresas e profissionais que nos procuram são pessoas e saber ao pormenor quem são, o que procuram e o que ambicionam é fundamental para que o Grupo Brain Power personalize ao máximo cada proposta. Daí que tenhamos um acompanhamento permanente e quase diário junto dos nossos profissionais e clientes, para estarmos a par das suas necessidades e das suas ambições e sermos capazes de fazer as melhores combinações entre profissionais e empresas. Assim, o modelo Brain Power recruta, dá formação inicial, contínua e de especialização de forma a garantir que os nossos colaboradores prestam um serviço adequado e de acordo com os objetivos dos nossos clientes, de forma que estes últimos possam crescer, quer em qualidade quer em volume de faturação.

A Brain Power oferece formação profissional inicial, contínua e de especialização aos colaboradores. Qual a importância da mesma para a cultura e desempenho da empresa? Como identificam as necessidades de formação individual de cada colaborador e garantem que estas formações contribuem para o desenvolvimento pessoal e profissional dos mesmos?

A formação é importante para qualquer carreira profissional, ainda mais em prestadores de serviço que necessitam de se destacar no mercado para conseguirem uma maior carteira de clientes. Assim, o nosso foco está essencialmente nas soft skills, uma vez que consideramos que são a

“Com um mercado de trabalho cada vez mais tecnológico e automatizado, são as soft skills a verdadeira ferramenta de diferenciação e que podem dar a proposta de valor de um profissional”

ferramenta essencial para estarmos o mais capacitados possível para a adaptação à mudança, indispensável para profissionais que trabalham em diversos projetos. Com um mercado de trabalho cada vez mais tecnológico e automatizado, são as soft skills a verdadeira ferramenta de diferenciação e que podem dar a proposta de valor de um profissional

O facto de conhecermos cada um dos nossos colaboradores e clientes, quer a nível profissional, quer a nível de uma proximidade mais pessoal (alguns até de amizade), permite-nos estabelecer objetivos “à medida” de cada um e promover as formações e estabelecimento de guide lines para se atingirem esses mesmos objetivos.

É precisamente por causa desta relação de acompanhamento diário e de proximidade que conseguimos garantir que todo o plano formativo é adequado ao perfil de cada um dos nossos colaboradores, tendo em conta as suas ambições profissionais, para que estes consigam inovar, ter um espírito crítico e obtenham soluções para desafios que, à primeira vista, parecem inultrapassáveis, mas que com uma mente esclarecida, aberta e formada, são perfeitamente superáveis. Neste sentido, todo o plano de formação é detalhado e estrategicamente montado, tendo em conta as necessidades conjuntas da equipa, as necessidades profissionais individuais de cada colaborador e, ainda, as mudanças que ocorrem permanentemente no mercado e das quais necessitamos de estar infor-

12 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL LÍDERES E EMPRESÁRIAS DE SUCESSO | BRAIN POWER

mados e capacitados para respondermos da melhor forma. Fazemos, ainda, uma avaliação de desempenho, de modo a conseguirmos perceber os pontos que até então não conseguimos melhorar e que precisam de ser trabalhados e, nesse sentido, que adaptações necessitamos de fazer nos planos formativos para atingirmos esses objetivos.

A equipa da Brain Power é diversificada. Esta diversidade e pluralidade contribuem para a inovação e o sucesso da empresa? Quais são os valores fundamentais que motivam e guiam as operações da equipa no dia a dia da empresa?

Sem dúvida que a diversidade da nossa equipa se constitui como uma vantagem competitiva para o Grupo Brain Power e é fundamental para a nossa inovação. Seja de género, cultura ou ideologia, a diversidade traz mais visões distintas sobre o mesmo assunto, o que beneficia o nosso projeto, pois permite-nos chegar a soluções mais diferenciadas, somos capazes de identificar mais arestas a limar do que se a equipa fosse toda muito homogénea. O que interessa é o propósito ser o mesmo entre todos os membros da equipa.

O que nos motiva enquanto equipa no dia a dia é o nosso propósito de dar estabilidade e mais direitos laborais a quem não os tem, disponibilizando soluções inovadoras e personalizadas. Este nosso sentido de justiça social aliado a valores como a versatilidade, adaptabilidade e o nosso espírito de equipa são o que fazem do Grupo Brain Power a referência do setor e impulsionam o nosso crescimento.

A Brain Power expandiu a sua operação criando uma rede de 10 empresas franquiadas. Quais são as oportunidades de gerir uma rede tão ampla de empresas sob a mesma missão?

O facto de sermos um grupo empresarial constituído por 10 empresas permite-nos expandir o nosso modelo de negócio, tanto a nível geográfico, como em áreas de negócio em que os consultores da nossa rede atuam. Ou seja, ao conseguirmos ter diversas empresas, conseguimos também direcionar cada uma delas para as diferentes zonas do país onde atuamos, adaptando o modo de atuação às especificidades do mercado de cada zona, o mesmo acontece relativamente às diferentes áreas de negócio de onde recebemos profissionais. É desta forma que conseguimos manter um serviço de excelência e adaptado a cada realidade.

Num contexto mais amplo, como a Sandra vê o papel das líderes femininas na promoção do feminismo e na inspiração de outras mulheres através da sua visão, foco e determinação? Considerando esta perspetiva, de que maneira a Brain Power aborda e promove ativamente a igualdade de género na sua cultura organizacional?

Mais do que o feminismo, com o meu trabalho e o meu percurso, o que eu pretendo promover é uma igualdade de direitos e de oportunidades, seja de género, etnia, cultura, orientação sexual, etc. O que me importa verdadeiramente é olhar para as pessoas como efetivamente pessoas, com valor profissional e com capacidades que podem ou não enquadrar-se em determinada função em determinada empresa. As questões raciais, de género e culturais não são fatores relevantes quando estou a recrutar alguém para a Brain Power, isso jamais poderá definir a qualidade profissional de um colaborador das minhas empresas.

Prova disto é o facto de as nossas empresas terem sido reconhecidas com o “Selo da Igualdade Salarial” 2023 por parte da Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego (CITE), pelas boas práticas que exercemos na promoção da igualdade remuneratória entre mulheres e

homens por trabalho igual ou de igual valor. Para além disso, 58% dos nossos colaboradores são mulheres e 42% são homens e ainda temos profissionais de mais de 20 nacionalidades diferentes, incluindo a portuguesa, deixo alguns exemplos como Espanha, França, Alemanha, Cabo Verde, Angola, Moçambique, Polónia, Ucrânia, Canadá e muitos outros.

Considerando a rápida evolução do mercado de trabalho e as mudanças nas necessidades das empresas, como a Brain Power pretende se manter adaptável e continua a fornecer soluções relevantes e inovadoras aos seus clientes e colaboradores? Quais são os planos de crescimento e expansão da empresa para os próximos anos?

A atualização constante, mesmo diária, daquilo que são as necessidades do mercado, as atualizações legislativas, fiscais, na regulamentação do ACT, nas integrações contabilísticas do SNC, constitui-se como a condição fundamental para inovarmos e conseguirmos manter a nossa versatilidade e capacidade de adaptação quase imediata às necessidades dos nossos colaboradores e clientes. Ainda, a consultoria que nós praticamos na Brain Power tem de ter um espírito de cuidado e de aconselhamento para com os clientes e não ser uma mera prestação de serviços. É esta diferenciação que fideliza os nossos clientes, parceiros e colaboradores e que temos o dever e o compromisso de honrar.

Para além disso, o mundo é cada vez mais digital, cientes dessa realidade, o Grupo Brain Power tem como foco a digitalização do nosso negócio, por isso temos vindo a fazer um forte investimento no nosso desenvolvimento tecnológico. Este investimento prolongar-se-á no tempo para nos mantermos na linha da frente no que toca a acelerar e a aumentar a nossa capacidade de resposta. Tal concretiza-se através da atualização e adaptação constante e diária dos nossos sistemas internos, como o PHC e a aplicação interna que criámos de raiz.

Toda esta adaptação e personalização a nível digital, aliada ao nosso estudo exaustivo do mercado faz com que fortaleçamos a nossa perspetiva e continuemos o nosso trabalho no reforço da importância da formação na carreira dos profissionais. Para desenvolverem capacidades que não são possíveis de serem substituídas pela tecnologia e que são indispensáveis no futuro do mercado de trabalho, além de serem fundamentais para que as empresas continuem a garantir a sua longevidade e sustentabilidade.

Para além de mantermos todas estas práticas, também pretendemos continuar a potenciar a economia nacional, alargar o modelo Brain Power a mais áreas de negócio, em destaque para profissionais do entretenimento e da cultura e fortalecer o nosso modelo a nível internacional. Por último, queremos destacar-nos mais na área da consultoria e dos recursos humanos, ao ter uma voz mais ativa no setor, alertando para questões fraturantes para as quais as empresas e os trabalhadores precisam de ser alertadas e informadas, para uma melhor tomada de decisão e serem capazes de responder aos desafios do futuro.

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 13 BRAIN POWER | LIDERES E EMPRESÁRIAS DE SUCESSO
welcome@ brainpower.com.mt www.brainpower.com.mt

LISACCOUNT, A TRILHAR O CAMINHO PARA O SUCESSO DESDE 1982

Nascida em Alcobaça e criada em Leiria, Cidália Marques sempre foi uma amante por números, uma mulher trabalhadora, dedicada e esforçada, com um único objetivo: aprender cada vez mais e melhor. Foi essa filosofia e experiência arrecadadas em variadas empresas que a levaram a criar a Lisaccount, uma empresa de contabilidade, fiscalidade “outsourcing”, recursos humanos “payroll” e gestão de empresas, de referência no mercado, que iniciou num espaço com apenas 12 metros quadrados.

Nascida em Alcobaça e criada em Leiria, Cidália Marques sempre foi uma amante por números, uma mulher trabalhadora, dedicada e esforçada, com um único objetivo: aprender cada vez mais e melhor. Foi essa filosofia e experiência arrecadadas em variadas empresas que a levaram a criar a Lisaccount, uma empresa de contabilidade, fiscalidade “outsourcing”, recursos humanos “payroll” e gestão de empresas, de referência no mercado, que iniciou num espaço com apenas 12 metros quadrados.

Cidália Marques, a mente por detrás da Lisaccount

Cidália Marques cresceu em uma família sem muitas posses monetárias e, sendo a segunda filha de cinco irmãos, começou a trabalhar com 11 anos, com o objetivo de lutar pelo estilo de vida que pretendia para si. Com apenas 20 anos, Cidália Marques foi para Lisboa para prosseguir com o seu percurso académico, onde começou a trabalhar como diretora do departamento administrativo e financeiro de uma empresa de vestuário, tendo já a responsabilidade de supervisionar e gerir esse setor. Foi esta função que a conduziu a criar a Cimarconta, atualmente, Lisaccount. A partir de determinada altura, começou a dar apoio contabilístico a alguns clientes, estabelecendo a oportunidade para criar a sua própria empresa de contabilidade e gestão de empresas, conjugada com o trabalho que já tinha, que passou a ser uma ocupação de menos tempo, sendo que Cidália optou pelo cargo de Consultora, o que permitiu a mesma focar-se em mais setores de atividade na sua própria empresa.

Foi nesse momento que, mais uma vez, Cidália se aventurou e seguiu a sua paixão pelos números, tornando-se uma empresária num ambiente que, até então, era constituído por 98% de homens, demonstrando a versatilidade que as mulheres trazem aos negócios, a inteligência emocional, a boa gestão de tempo, o prazer de se trabalhar em algo que se gosta, o amor e a dedicação pelo que se faz, e o ser multifacetada, onde se consegue ser gestora, mãe e esposa. Aos 40 anos foi mãe, e foi aí que surgiu um novo projeto na sua vida, “Os Ursitos”, uma marca criada por si e com um conceito inovador de mobiliário infantil, que se tornou líder de mercado e mais uma iniciativa que demonstra o quão flexível as líderes femininas conseguem ser.

Atualmente, o filho de Cidália Marques - Afonso Vilela, que também é contabilista certificado, é o seu braço direito e

“Os negócios vão e vêm, mas as relações com as pessoas ficam, é a isso que dou grande valor”
14 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL LÍDERES E EMPRESÁRIAS DE SUCESSO | LISACCOUNT
“A empresa rege-se através do foco na qualidade e personalização dos serviços que presta, onde o acompanhamento pessoal com os clientes é a principal caraterística e o ponto essencial para um trabalho tão bem desenvolvido”

a Lisaccount conta com uma equipa especializada que dá tudo de si para conceder os elementos de gestão necessários aos seus parceiros e entidades e acompanhar permanentemente os clientes nas suas atividades.

Uma entidade de confiança

A Lisaccount presta serviços de contabilidade e fiscalidade interligada, consultoria e formação, recursos humanos, gestão de empresas e serviços administrativos, tais como processamento de vencimentos, envio direto para os colaboradores das empresas suas clientes, inscrição na segurança social, mapas para bancos e seguradoras, entre outros. Para além dos serviços que dispõe, que são benéficos para qualquer empresa, a filosofia da Lisaccount é o que a distingue de qualquer entidade neste setor de atividade. A empresa rege-se através do foco na qualidade e personalização dos serviços que presta, onde o acompanhamento pessoal com os clientes é a principal caraterística e o ponto essencial para um trabalho tão bem desenvolvido. Cidália incorpora esta filosofia todos os dias, na sua empresa, assim como a sua equipa, tendo sempre a preocupação de ter bons colaboradores, de os apoiar em tudo o que conseguir e que os mesmos forneçam os elementos necessários para poder reunir com os seus clientes e fazer jus aos objetivos da empresa. Uma das muitas provas que demonstram esta filosofia, é o facto de Cidália colocar um limite da quantidade de clientes que a empresa possui, porque tudo se resume à qualidade do serviço que a Lisaccount consegue disponibilizar e não à imensa quantidade de organizações que tem como clientes. Esta ideologia e as

estratégias-chave utilizadas: trabalho, dignidade, honestidade e estar perto do cliente, já conduzem o sucesso da empresa há 42 anos. Um grande marco para qualquer entidade no mundo corporativo.

Atualmente, e acompanhando a evolução tecnológica por parte da empresa, Cidália e os profissionais que a acompanham estão permanentemente em atualização e formação, a entidade trabalha com a contabilidade digital, sendo que os clientes enviam todos os documentos digitalmente através de uma plataforma, elaboram a sua faturação, não necessitando de programas de faturação próprios, dispondo de uma área reservada e onde também poderão ter acesso as análises de demonstrações financeiras e outros elementos no site da Lisaccount. Esta técnica permite à empresa apresentar resultados atempados, um serviço de qualidade que facilita todos os processos contabilísticos quer para a organização como para os seus parceiros nacionais e internacionais.

Já para o futuro, os planos que Cidália tem para a Lisaccount são estabelecer bons contatos, manter a empresa, tal como já se encontra atualmente, devidamente apetrechada, quer técnica, pessoal e financeiramente, devidamente estruturada e organizada e que continue a ter qualidade nos serviços prestados.

A análise pessoal que Cidália faz, passado 42 anos de sucesso da Lisaccount no mercado da contabilidade e gestão de empresas, e como mulher empreendedora e líder de sucesso é que é uma mulher muito feliz, cujo sucesso foi alcançado através de muito trabalho árduo, 24 sob 24 horas, durante muitos anos, dedicação e um foco constante, e que a regra fundamental da sua vida, para a empresa e os seus colaboradores é realizar todas as tarefas atempadamente, promovendo melhores relações comerciais e pessoais.

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 15
LÍDERES E EMPRESÁRIAS DE SUCESSO | BRANDS POWER
Marechal Teixeira
2780-271 Oeiras
803 920 geral@lisaccount.com www.lisaccount.com (chamada para rede fixa nacional)
Rua
Rebelo, N° 2 – 1° E
217

ACAR EVENTS, A ESCOLHA CERTA PARA OS SEUS EVENTOS CORPORATIVOS

Uma vasta experiência no desenvolvimento de produtos e, consequentemente, em realizar eventos de lançamentos de produtos, uma paixão por esta área e o desejo de Audrey voltar a viver em Portugal foi o suficiente para Audrey e Candice começarem a conceber ideias para a ACAR Corporate Events se tornar realidade.

2 líderes e uma paixão: os eventos corporativos

Audrey e Candice, ambas francesas, conheceram-se numa grande empresa em Paris, porém o que ainda não sabiam é que o destino lhes ia dar a oportunidade de construírem o seu sonho: a ACAR Corporate Events. Desde então, o mundo corporativo nunca mais foi o mesmo.

Após se terem mudado para Lisboa, decidiram colocar em prática a sua paixão pela criação de eventos e de trabalharem juntas, focando-se na consultoria de eventos corporativos. A empresa oferece serviços tais como programas de incentivo, team building, seminários estratégicos e celebrações corporativas, onde a principal missão é reforçar o espírito de equipa, o apoio entre colaboradores e manter um bom ambiente no espaço de trabalho, salientando o quão importante é, neste momento, a incorporação de técnicas de inteligência emocional nas empresas. Os seminários baseiam-se no desenvolvimento de grandes projetos da empresa onde os colaboradores trabalham em conjunto para alcançarem um objetivo comum, as celebrações são eventos únicos para motivarem os trabalhadores ou para celebrar qualquer data relevante para as entidades, os incentivos são mais direcionados a equipas que trabalham por etapas e objetivos, com a finalidade dos funcionários se sentirem recompensados pelo seu bom trabalho e o team building tem o propósito de impulsionar a comunicação interna e a produtividade das empresas.

www.acar-events.com/pt

Todos os serviços disponibilizados são personalizados para fazerem jus ao propósito do evento, aos perfis dos participantes e o que a empresa pretende com o mesmo. O processo é iniciado através de uma primeira reunião e, a partir daí, o caminho é percorrido em cooperação entre ambas as partes, onde a criatividade e a inovação estão sempre presentes. Normalmente, os seminários são divididos em 2 partes: na primeira, os colaboradores empenham-se no trabalho e nos projetos e na segunda, focam-se numa área mais criativa que faça sentido para os seus perfis, como a arte.

A importância da liderança feminina no mercado

Audrey e Candice são a prova viva de que existe sucesso por detrás de uma liderança feminina. A atenção pelos detalhes e pelas emoções e feedback dos clientes é algo que define o seu projeto e que é uma mais valia no mundo empresarial, sendo que uma boa saúde mental, inteligência emocional e um equilibro entre a vida pessoal e o trabalho são fundamentais para a constituição de um bom negócio e para a sociedade, como um todo.

Estas, vieram para revolucionar o estigma de que as emoções não são relevantes para se obterem bons resultados, e vieram dar a conhecer ao nosso país quão indispensável são os eventos entre colaboradores para o bom funcionamento das empresas e para a satisfação destes no seu ambiente de trabalho, partilhando a sua empresa para o aprimoramento de todas as outras. Este, é um processo que a ACAR Corporate Events realiza a longo-prazo com as entidades, demonstrando a relevância dos eventos como parte da estratégia das empresas para ser criado um clima favorável para a execução dos seus planos.

16 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL
Candice e Audrey, CEOs - Créditos foto: Carlos Porfirio, Puro Conceito

“AS MULHERES SÃO GESTORAS INATAS”

Maria Camilo, Business Manager da 2easy Invest Malveira, em entrevista à Revista Business Portugal, desvenda que para ser uma líder bem-sucedida na área imobiliária é nunca perder a identidade, destacando que, apesar de cada dia ser diferente, o foco é sempre o mesmo - o sucesso, o seu e da sua equipa.

A Maria é uma das provas do sucesso feminino no ramo do imobiliário. Quais julga serem as habilidades e caraterísticas necessárias para ser uma líder bem-sucedida nesta área de atividade? Como é que incorpora as mesmas no seu dia a dia?

O mais importante quando abraçamos esta carreira é nunca perdermos a nossa identidade. É fundamental ter o apoio da nossa família. Ser genuíno com os clientes, ouvir as suas preocupações e entender o que pretendem, de forma a tornar-lhes a venda ou compra da casa um processo 100% satisfação. Estou na 2easy Invest desde 2016 e apaixonei-me pela “família 2easy”, foi o princípio de uma longa his-

tória em que as pessoas são o melhor do mundo. O apoio do Master (Paula Camacho e Carlos Camacho) e de todo o staff da 2easy Portugal tem-me acompanhado, ao longo dos anos, contribuindo em muito para o meu crescimento profissional.

Eu e meu Broker Daniel Sequeira formamos uma Equipa Fantástica, ele na Agência de Massamá e eu na da Malveira, penso que somos parceiros para a vida. A confiança profissional que temos um no outro ultrapassa os 200%.

O meu dia a dia é sempre tão diferente, mas sempre com o mesmo foco - o sucesso, o meu e da minha equipa. Começo o dia com um café e sigo o plano semanal com rigor. Dou uma volta pelas ruas para perceber onde podemos ter uma oportunidade. Na Agência faço um ponto de situação e muito importante, todos os dias falo com os meus colegas de equipa, resolvo questões e acompanho os negócios deles. Sou eu quem fecha a porta ao final do dia com o sentimento de ter partilhado a minha experiência e saber com cada um deles, respeitando a sua personalidade.

O setor da consultoria imobiliária é cada vez mais representado por mulheres. Na sua opinião como Business Manager da 2easy Invest Malveira e através da sua experiência, como é que a liderança feminina contribui para o sucesso do campo do imobiliário?

As mulheres são gestoras inatas desde que nascem. Temos uma casa e a nossa família para gerir. O nosso ponto forte neste setor prende-se com a emoção e na aposta que fazemos para ajudar pessoas. Depois vem a parte racional para o negócio e essa leva-nos a fazer contas de forma a que todos fiquem satisfeitos com o resultado final. Estamos aqui para resolver e então é isso que vamos fazer!

O sucesso deve-se à disciplina, pensamento sempre positivo e trabalho diário, não tem a ver com “sorte” mas sim, com método. A minha equipa e a 2easy sabem com o que podem contar da Maria.

Visto ser um mercado com crescente representação feminina, quais crê serem as oportunidades que este setor dará às mulheres a nível profissional no futuro?

Este setor, no meu ponto de vista, tem um lema: “Mulheres, Mães, Filhas e Empreendedoras de Sucesso”, porque a liberdade e o reconhecimento que esta profissão nos permite, não se encontram no mundo das “9 às 17”. Não somos apenas mais uma funcionária, somos nós mesmas. O poder de decisão é nosso, a gestão do tempo é nossa. Nós Mulheres sabemos onde queremos chegar e o que fazer para lá chegar, portanto no limite, fazemos.

As mulheres tal como os homens têm características inatas, as nossas são a superação de nós mesmas!

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 17
MARIA CAMILO | LIDERES E EMPRESÁRIAS DE SUCESSO
Maria Camilo, Business Manager

A MOTIVAÇÃO DE TRABALHAR A MARCA PESSOAL. OU A FALTA DELA!

O desenvolvimento da Marca Pessoal é essencial num mundo competitivo. No entanto, muitos profissionais hesitam, muitas vezes devido à falta de compreensão sobre os seus benefícios tangíveis. Proponho explorarmos a motivação que sustentam o desenvolvimento da Marca Pessoal e o seu impacto.

Porque deve desenvolver a sua Marca Pessoal?

A Marca Pessoal transcende a autopromoção ou vaidade do ego, entrando num espaço profundo e significativo. Todas as ferramentas usadas neste processo são fundamentadas, afastando-se da superficialidade. É uma estratégia para cultivar credibilidade, confiança e reconhecimento no mercado competitivo dos negócios.

Profissionais que compreendem essa importância não apenas se destacam, mas ganham uma vantagem competitiva sólida,

revelando as suas competências de forma autêntica e genuína. Essa autenticidade, aliada a uma Marca Pessoal bem construída, cria oportunidades e estabelece conexões profundas e duradouras no contexto profissional.

A vantagem competitiva da Marca Pessoal.

Os mais atentos descobrem que estão melhor posicionados para oportunidades de carreira, parcerias estratégicas e reconhecimento

18 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL ARTIGO DE OPINIÃO

Perfil de Raquel Soares

Especialista executiva em Personal Branding, licenciada em Gestão de Recursos Humanos, pós-graduada em Sistema de Gestão Integrada e Mestre em Gestão e Desenvolvimento de Recursos Humanos. Com 25 anos de experiência é formadora e consultora, em várias empresas nacionais e internacionais, nas áreas de liderança e gestão de equipas, onde prepara líderes e gestores de equipas para trabalharem de forma mais próxima, garantindo resultados alinhados com os objetivos estratégicos.

Durante a última década trabalha a imagem profissional, como style coach, faz a gestão de marca e imagem de executivos, políticos, figuras públicas e profissionais de várias áreas de atuação.

É gestora da Beautiful Branding Agency, fundou a Love People. Personal Branding & Image Consulting, criou a Day by Day Agenda e organiza o Personal Branding Summit.

nas suas áreas, isto porque a vantagem competitiva da Marca Pessoal vai muito além de simplesmente se destacar.

Os profissionais que trabalham a sua Marca encontram-se em posições privilegiadas para capitalizar uma série de oportunidades que moldam e impulsionam as suas carreiras de maneira extraordinária. E, porque isso acontece? Os profissionais que possuem uma Marca Pessoal forte são vistos como ativos valiosos para as empresas, sendo frequentemente considerados para promoções, projetos de destaque e posições de liderança, devido à sua visibilidade e reputação positiva.

As principais motivações:

1. Oportunidades profissionais. Destacar-se no mercado para atrair oportunidades de carreira mais atrativas.

2. Credibilidade e confiança. Construir uma reputação sólida para ganhar a confiança de colegas, clientes e parceiros de negócios.

3. Diferenciação competitiva. Sobressair num mercado saturado, destacando competências e características únicas.

4. Networking e conexões Facilitar a construção de redes profissionais sólidas, ampliando as oportunidades de colaboração e parcerias.

5. Desenvolvimento pessoal e profissional. Utilizar a Marca Pessoal como uma ferramenta de autoconhecimento e desenvolvimento contínuo.

6. Visibilidade online: Aproveitar as plataformas digitais para aumentar a visibilidade e alcançar uma audiência mais ampla e conectada.

7. Empreendedorismo. Para empreendedores, construir uma Marca Pessoal forte pode impulsionar o reconhecimento e a aceitação do público.

As principais desmotivações:

1. Falta de compreensão dos benefícios. Quando os profissionais não compreendem totalmente como o desenvolvimento da marca pessoal pode beneficiá-los.

2. Medo da exposição. Receio de se expor publicamente e partilhar informações pessoais ou profissionais.

3. Falta de tempo. A perceção de que investir na Marca Pessoal consome tempo precioso que poderia ser direcionado para outras atividades.

4. Insegurança ou autocrítica excessiva. Sentimentos de inadequação ou autocrítica excessiva podem desmotivar a promoção pessoal.

5. Resistência à mudança. Resistência à adaptação a novas tecnologias ou estratégias de construção de marca.

6. Desconhecimento das ferramentas adequadas: Quando os profissionais não têm conhecimento das ferramentas e estratégias eficazes para construir e promover a sua Marca Pessoal.

7. Perceção de superficialidade. A ideia de que o desenvolvimento da Marca Pessoal é superficial ou vazio pode desencorajar alguns profissionais.

Ao compreender tanto as motivações como os desafios, os profissionais podem tomar decisões informadas sobre o desenvolvimento da sua Marca Pessoal e superar possíveis obstáculos.

Superar a falta de Motivação.

A falta de motivação muitas vezes decorre da ausência de clareza sobre a identidade profissional e os benefícios tangíveis da Marca Pessoal. Definir metas claras, identificar valores fundamentais e alinhar a Marca Pessoal à narrativa de carreira são passos cruciais para superar essa barreira. Deixamos algumas ideias:

1. Autoconhecimento. Identifique as suas paixões, valores e metas profissionais. Compreenda como as suas competências podem agregar valor ao mercado.

2. Definição de metas. Estabeleça metas claras para a sua Marca Pessoal. Visualize o impacto desejado e os resultados mensuráveis.

3. Consistência na comunicação. Mantenha consistência na forma como se apresenta online e offline. Desenvolva uma narrativa coesa em que esteja alinhada com a sua audiência.

4. Networking estratégico. Construa relações autênticas e participe em eventos relevantes para expandir a sua rede de contactos.

A motivação para desenvolver a Marca Pessoal está na compreensão do seu valor intrínseco e nas recompensas duradouras que oferece. Ao adotar uma abordagem estratégica e dedicar tempo ao desenvolvimento da Marca, os profissionais podem criar oportunidades inimagináveis e solidificar a sua posição como líderes nas suas áreas atuação.

Inspire-se pela sua Marca Pessoal para transformar a sua carreira.

Raquel Soares

Especialista executiva em Personal Branding

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 19
ARTIGO DE OPINIÃO

ENTREVISTAS

SUBSCREVA OS NOSSOS CANAIS

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA: UM FUTURO + SUSTENTÁVEL

No horizonte da procura por um futuro sustentável, a eficiência energética emerge como um conceito fundamental, já que representa a otimização do uso de energia para atingir resultados desejados com o mínimo de desperdício possível. À medida que enfrentamos desafios, cada vez mais urgentes, relacionados com as mudanças climáticas e a escassez de recursos naturais, a eficiência energética destaca-se como uma solução multifacetada e crucial para enfrentar estas questões globais.

Além disso, a eficiência energética contribui para a conservação dos recursos naturais finitos, como petróleo, gás natural e carvão. Ao adotar práticas e tecnologias que fazem mais com menos energia, reduzimos a pressão sobre os ecossistemas e os impactos negativos da exploração desses recursos não renováveis. Esta abordagem preserva não apenas os recursos para as gerações futuras, mas também promove uma transição suave para fontes de energia mais limpas e renováveis.

Em suma, a eficiência energética representa um caminho viável e pragmático para um futuro mais sustentável e equitativo. Nas próximas páginas, partilhamos o testemunho da Elergone Energia que, consciente das necessidades atuais, contribuiu positivamente para fazer a diferença.

Dia Mundial da Eficiência Energética

O Dia Mundial da Eficiência Energética (5 de março) é uma iniciativa global que visa consciencializar para a importância da energia na nossa vida quotidiana e a necessidade de alcançar uma produção e um uso responsável e eficiente dos recursos energéticos, em linha com o compromisso com a sustentabilidade.

22 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL

ELERGONE ENERGIA: NO CAMINHO

PARA A TRANSIÇÃO ENERGÉTICA

E DIGITALIZAÇÃO DO

SETOR

ENERGÉTICO

Helena Lima, responsável pela área de Consultadoria Energética da Elergone, em entrevista, partilha insights sobre o posicionamento e o contributo da empresa para uma política energética integrada de cada um dos seus clientes.

Com o aumento do foco global na sustentabilidade, como é que a Elergone alinha as suas estratégias de negócios com os objetivos de redução da pegada de carbono e eficiência energética dos clientes?

A Elergone Energia posiciona-se como um parceiro que oferece uma visão integrada, dando apoio no processo de transição energética, tendo sempre em vista a sustentabilidade económica e ambiental.

Para conseguir isto, é importante ter em conta três eixos: preço de energia (acompanhamos o mercado grossista para identificar os melhores momentos de compra de energia e assim conseguir preços competitivos); otimizar o consumo de energia (procuramos analisar o comportamento do consumo para tomada de decisão, tendo em vista a maior eficiência energética). E, por fim, promover ao máximo a produção de energia para autoconsumo. O nosso sucesso resulta da combinação destes três fatores de otimização, que estão invariavelmente dependentes de sistemas de analítica que também disponibilizamos aos nossos clientes.

Tendo em conta estas premissas, sentimos que temos conseguido estar à altura dos desafios lançados pelos nossos clientes. Prova disso é o facto de estarmos no top 10 do ranking nacional de comercializadores de energia, apesar de não operarmos no segmento doméstico. Ao nível da instalação de centrais fotovoltaicas, a nossa quota de mercado no autoconsumo situa-se um pouco acima dos 10% apesar de as nossas

obras terem tipicamente uma dimensão e um desafio técnico superiores à média do mercado.

Num mercado energético em constante evolução, quais são os principais desafios que a Elergone enfrenta atualmente? Como é que a empresa se mantém ágil e adaptável para responder a esses desafios, considerando a sua visão futurista e preparação para lidar com mudanças e avanços tecnológicos? Existe algum projeto ou iniciativa específica que ilustre essa preparação para o futuro?

Na Elergone Energia, procuramos ir ao encontro das necessidades dos nossos clientes: quer ao nível de soluções de autoconsumo, sistemas de gestão de energia ou mobilidade elétrica. Elaboramos por isso um roadmap que pretende apoiar os nossos clientes no caminho para a transição energética, que é aquele que consideramos que será o principal desafio, a par da digitalização do setor energético.

Um dos exemplos que ilustra o caminho que estamos a fazer em termos de preparação para o futuro é o ELFOS. Trata-se de uma plataforma, que resultou da colaboração de vários anos com o INESC TEC, de suporte à comercialização de energia elétrica, com recurso à inteligência artificial. Esta ferramenta permitiu-nos melhorar a performance das nossas previsões, reduzindo desvios e, consequentemente, diminuir as penalizações inerentes à compra de energia no mercado grossista de eletricidade. Para além desta solução, temos tido oportunidade de

24 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL
EFICIÊNCIA ENERGÉTICA: UM FUTURO + SUSTENTÁVEL | ELERGONE ENERGIA

colaborar com outras entidades de interface, nomeadamente com a UNINOVA para desenvolver modelos orientados à gestão inteligente dos sistemas de frio industrial, tirando maior partido da energia renovável produzida na instalação de consumo. Contamos arrancar o piloto no início de 2024, mas os resultados preliminares são promissores.

Um dos eixos da Elergone Energia é a Consultadoria Energética. Qual o papel/relevância que atribuem a esta área no processo de transição energética?

Nas empresas onde a energia tem um peso relevante na estrutura de custos, a sustentabilidade e a eficiência energética são um fator de diferenciação na sua competitividade. Associado a isto, temos verificado que, em muitas situações, os decisores têm falta de dados e por vezes não conseguem perceber o melhor caminho a seguir em termos de eficiência e, consequentemente, retirar uma maior rentabilidade dos seus ativos. E é aqui que a Consultadoria Energética se impõe como

“Trabalhamos com os nossos clientes com o objetivo de conseguirmos a redução de consumos e melhoria da eficiência energética das organizações”

uma área claramente decisiva junto dos nossos parceiros. Trabalhamos com os nossos clientes com o objetivo de conseguirmos a redução de consumos e melhoria da eficiência energética das organizações. E, como objetivo final, trabalhar sempre em prol da redução da pegada carbónica.

O nosso leque de clientes insere-se sobretudo na área industrial e na área de comércio/serviços, onde desenvolvemos planos de racionalização de energia com vista à identificação de oportunidades de melhoria dos processos, no seguimento das auditorias energéticas e certificação energética realizadas.

Por isso, nos últimos anos, temos vindo a apostar em projetos de inovação na área da Consultadoria, consequência dos crescentes desafios do setor energético e estamos já a trabalhar num conjunto de novos serviços muito focados nas necessidades dos nossos clientes e assentes em novas soluções tecnológicas.

É através desta área que a Elergone se consegue cimentar junto dos clientes como braço estratégico nos temas de energia?

No âmbito do roteiro para a neutralidade carbónica, todos os consumos energéticos devem ser eletrificados por via de energia renovável até 2050. Isto vai obrigar por um lado a uma gestão de consumos mais inteligente; e, por outro, à utilização de soluções inovadoras de forma a contribuir para uma utilização sustentável dos recursos. É aqui que a Elergone Energia se diferencia e se posiciona como braço estratégico dos seus clientes. E sim, contribuir para uma política energética integrada de cada um dos nossos clientes, suportando a tomada de decisão com base em dados e sustentação técnica são parte da missão da nossa equipa Consultadoria. Só em 2023, através da implementação de medidas de eficiência energética, reduzimos o consumo de 8,7 GWh nos nossos clientes.

Falam em novas soluções. Que soluções são essas? E que exemplos podem dar?

O Checkwatts é um exemplo claro da nossa visão integrada que pretendemos entregar aos nossos clientes. Trata-se de uma plataforma de gestão de consumos (energia e água), produção de energia e informação de mercados. Permite a caraterização exata do perfil das empresas enquanto consumidores e produtores da sua energia, facultando a aproximação ao mercado grossista. Disponível via web através de qualquer dispositivo móvel, permite acompanhar a implementação de projetos de eficiência energética, detetar em tempo real desvios de consumo, fornecendo todo o tipo de alarmística aos nossos clientes.

Planeamos até final de 2025 conseguir evoluir esta ferramenta, trazendo mais robustez à performance, elaboração de relatórios e mapas comparativos de consumos, permitindo a customização, indo assim ao encontro das necessidades dos nossos clientes.

No fundo, esta é a grande pretensão da Elergone Energia: posicionar-nos enquanto solution provider junto dos nossos clientes, com uma vasta gama de produtos e serviços que retirem o tema da energia e descarbonização da lista de preocupações dos nossos clientes. Para lá chegarmos, precisamos de continuar a investir em inovação e em colaborações/ parcerias com instituições académicas e centros de interface.

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 25
ENERGIA | EFICIÊNCIA ENERGÉTICA: UM FUTURO + SUSTENTÁVEL
ELERGONE
www.elergone.pt
Helena Lina, Responsável pela área de Consultoria Energética

INOVAÇÃO CIRCULAR TENDÊNCIAS DE PRÁTICAS DE SUSTENTABILIDADE EM 2024

No ambiente energético de 2024, a sustentabilidade não será apenas uma tendência, mas sim uma prioridade que desafiará as normas e desencadeará uma transformação decisiva. A China surge como um centro de inovação fundamental, sublinhando a natureza global desta transformação. Eventos como a COP28 no Dubai e a turbulência geopolítica sublinham a necessidade das empresas moldarem ativamente ambientes não comerciais e gerirem os riscos.

Na agenda de 2024, a liderança baseada no crescimento pessoal torna-se fundamental para o sucesso organizacional. Os executivos que defendem a sustentabilidade promovem uma cultura de responsabilidade, reconhecendo a ligação entre o bem-estar dos colaboradores e as organizações de elevado desempenho, o apelidado “CEO political activism”.

A “inteligência da natureza” ganha força, impulsionando estratégias empresariais positivas para a natureza, tudo isto graças ao avanço da nature-related data. As exigências regulamentares e iniciativas como a Rede de Objetivos Baseados na Ciência levam as empresas a definir e a cumprir objetivos relacionados com a natureza, utilizando tecnologias como o ADN ambiental e a IA.

A evolução das relações com os stakeholders exige um envolvimento autêntico, mas não é fácil obter um verdadeiro impacto social. As empresas recorrem frequentemente a soluções simples, como os donativos, arriscando-se a ser acusadas de “greenwashing” e a perder a sua reputação. A colaboração é essencial para um impacto social duradouro. A IKEA Bélgica exemplifica isto ao colaborar com agentes locais para alojar famílias monoparentais, resultando num impacto efetivo e duradouro.

Novamente, o papel da China na inovação da sustentabilidade é digno de nota, exemplificado por empresas como a CATL, líder no

mercado de baterias para veículos eléctricos. As guerras de materialidade e as conversas éticas sobre IA continuam, enfatizando uma responsabilidade mais ampla pela supervisão dos riscos sociais ligados à IA.

De um outro lado, a responsabilidade pelo carbono ganha destaque com iniciativas como o Mecanismo de Ajustamento das Fronteiras de Carbono da UE. As cadeias de abastecimento enfrentam exigências de transparência, impulsionando a transformação digital para a rastreabilidade desde a fonte até ao produto final.

O ISSB (EUA) dá ênfase à materialidade financeira, enquanto a CSRD (UE) adopta uma visão holística. A tendência é para a convergência destas normas, com as empresas a adoptarem relatórios sustentáveis liderados pela CSRD ou pelo ISSB a partir de 2024. Damos assim um destaque para os modelos de negócio circulares.

O desenvolvimento da liderança estará cada vez mais ligado ao impacto social através da iniciativa “Objetivos de Desenvolvimento Interno”, os IDGs.

À medida que entramos em 2024, a sustentabilidade atinge um crescendo, deixando para trás um rasto de notas disruptivas que redefinem a própria essência do progresso. Das diversas perspectivas que ressoam nas salas de reuniões aos centros de inovação que adoptam metodologias pouco ortodoxas, 2024 estabelece-se como um capítulo fundamental em que a sustentabilidade surge não apenas como uma medida de conformidade, mas como uma narrativa de proporções audaciosas.

26 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL ARTIGO DE OPINIÃO

Especial

Escolha do Consumidor 2024

Produto do Ano 2024

ESCOLHA DO CONSUMIDOR 2024

Desde a sua estreia em 2012, o prémio “Escolha do Consumidor” tem sido uma referência de confiança para os portugueses. Consolidando a sua reputação ano após ano, desde 2014 lidera os índices de notoriedade dos prémios em Portugal, graças à sua metodologia rigorosa e à credibilidade das avaliações efetuadas. O prémio “Escolha do Consumidor” é um sistema abrangente de avaliação e classificação de marcas, fundamentado na satisfação e aceitação dos consumidores. O seu propósito é simples: ajudar os consumidores a fazerem escolhas conscientes, destacando as marcas que mais os satisfazem e em que confiam.

A par desta distinção, surge a “Escolha dos Profissionais”, um reconhecimento que reflete a opinião e a experiência dos especialistas em diversas áreas. Realizando estudos independentes e estatisticamente representativos, identifica-se a marca com maior grau de satisfação e aceitabilidade na sua área, sendo assim reconhecida como “a escolha de quem sabe”.

Nesta série de entrevistas, teremos o privilégio de conhecer de perto algumas das empresas distinguidas com estes prestigiados prémios. Vamos descobrir o que as torna especiais aos olhos dos consumidores e dos profissionais e como utilizam o feedback dos clientes para aprimorar continuamente os seus produtos e serviços. Nesta jornada de reconhecimento e valorização da excelência das marcas, amplificamos a voz do consumidor e do profissional no mercado.

28 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL

Nos últimos anos, observámos uma crescente perda de confiança por parte dos consumidores no relacionamento com as instituições. A falta de transparência, os escândalos corporativos, a corrupção na política, todos estes cenários tiveram como consequência a procura dos consumidores por novas alternativas que lhes proporcionem conforto das suas decisões de compra, voltando-se cada vez mais para as opiniões e experiências de seus pares, consumidores como eles.

Informados, exigentes, com acesso a ferramentas que lhes permitem criticar e preocupados com os mesmos temas, os consumidores criaram hoje um ecossistema de influência e por isso desempenham um papel importante nas escolhas uns dos outros, traduzidos em sistemas de avaliação transparentes, coerentes e credíveis.

Os sistemas de avaliação de marcas, outrora vistos sem credibilidade e a transparência necessária, representam hoje uma ferramenta que proporciona comodidade ao consumidor, ao facilitar-lhe a decisão, proporciona-lhe identificação ao indicar-lhe que aquela é também uma avaliação dos seus pares e proporciona reconhecimento às marcas que subjugadas ao consumidor cumprem ou não com os requisitos exigidos.

Os sistemas de avaliação promovidos pela ConsumerChoice, líder em Portugal, com sistemas como Escolha do Consumidor, Escolha dos Profissionais, Escolha Sustentavel, Happy Awards, Best Tech Awards e Quality Awards fornecem, nas diversas áreas um selo de aprovação e reconhecimento para produtos e serviços com os mais diversos ângulos de qualidade, ajudando os consumidores a tomar decisões informadas. Os sistemas de avaliação, vulgo prémios, também aumentam a confiança dos consumidores, pois são baseados em critérios específicos e avaliações imparciais. Além disso, os prémios podem ser um indicador de excelência e diferenciação num mercado competitivo, destacando produtos e serviços em termos de inovação, desempenho ou valor acrescido. É verdade que a confiança dos consumidores nas instituições foi abalada nos últimos anos, mas estes sistemas de avaliação também devem contribuir para recuperar a confiança nas instituições, em particular as empresas. Aspetos como a felicidade nas organizações e a sustentabilidade vão muito além do tradicional papel da empresa, de proporcionar o lucro. São considerações éticas e de sustentabilidade exigidas hoje pelo consumidor, em alguns casos critérios importantes para muitos consumidores ao fazerem escolhas. Essas tendências refletem um desejo de transparência, modernidade e responsabilidade no mercado. Quando desenvolvemos o nosso ecossistema de sistemas de avaliação fizemo-lo tendo em contas as diferentes necessidades e realidades, quer do consumidor, quer das instituições.

A Escolha do Consumidor nasceu com foco na satisfação dos consumidores com as marcas e com o evoluir do mercado, também hoje abrange as relações emocionais entre consumidores e mar-

QUANDO AS INSTITUIÇÕES FALHAM,

O CONSUMIDOR PREVALECE

cas. A Escolha dos Profissionais, seguindo os mesmos passos é hoje a referência de avaliação de marcas que se dedicam ao setor profissional, o chamado b2b. São, ambos, hoje referências no sector empresarial. São um instrumento de troca de informações entre consumidores e marcas e contribuem para o seu desenvolvimento. O desenvolvimento agressivo destes sistemas levou-nos a considerar valorizar marcas que possuem ao longo dos anos um comportamento excecional, sem ser Escolha do Consumidor e hoje a todos os que possuem uma performance de louvar, atribuímos a Boa Escolha. A Boa Escolha refere-se à seleção de produtos e serviços que atendem às necessidades e expectativas dos consumidores. Mas não ficámos por aqui. A preocupação com o meio ambiente e a sustentabilidade tem ganhado cada vez mais relevância na tomada de decisões dos consumidores. Optar por produtos e serviços que sejam produzidos de forma sustentável, que tenham menor impacto ambiental e que promovam práticas éticas é uma forma de expressar valores e contribuir para um futuro mais sustentável, logo criámos a Escolha Sustentável, um sistema de avaliação para produtos, serviços e medidas, o primeiro no mercado mundial e confronta as politicas de sustentabilidade com a avaliação do consumidor, em particular na forma como as mesmas contribuem para si. A Escolha Sustentável promove a transparência nas empresas e apela ao seu compromisso com os ODS. Mas também a felicidade é imperativa nas organizações, não apenas junto de colaboradores, mas de clientes e fornecedores. Foi neste sentido que criámos os Happy Awards que avaliam o comportamento das organizações a este nível. Muitas empresas ainda se encontram num limiar de comunicação básico e reconhecimento da qualidade dos seus produtos e serviços. A qualidade é um conceito subjetivo e nesse sentido, redefinimos o mesmo, objetivamo-lo e criámos os Quality Awards, um sistema de avaliação dedicado à avaliação especifica de aspetos de desempenho, durabilidade, funcionalidade e preço justo, critérios considerados para fazer uma escolha consciente. Só nos faltava antecipar novos produtos no mercado, permitindo que chegassem ao mercado devidamente testados, avaliados previamente por consumidores. O sector com maior dinâmica a este nível é o tecnológico e por decidimos ir de encontro a uma necessidade sua: permitir chegar ao mercado com produtos testados e aprovados por consumidores: Nasceram os Best Tech Experience Awards.

Este é o nosso propósito no mercado, proporcionar meios para o consumidor se manifestar, proporcionar meios para as empresas melhorarem através da colaboração dos consumidores.

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 29

Pedro Sobral, Diretor-Geral da Glovo Portugal, destaca a simplificação da vida dos consumidores e a promoção de parcerias locais através da aplicação, enquanto antecipa os planos para 2024.

O Pedro é o Diretor-Geral da Glovo desde setembro de 2023. Anteriormente, liderava o departamento global de Brands Ads da Glovo, em Espanha. Como esta experiência anterior contribui para a sua posição atual de liderança?

Sem dúvida que a minha experiência enquanto responsável da área de Brands Ads na Glovo, a nível global, me ajudou a crescer enquanto pessoa e profissional e me ajudou a ganhar valências e ferramentas, que hoje me são úteis, enquanto diretor geral. A experiência de gerir uma área de negócio e uma equipa distribuída por 25 países, com culturas e formas de estar muito distintas, trouxe-me várias perspetivas e ajuda-me, agora, a olhar para problemas e oportunidades através de lentes diferentes. Enquanto líder da Glovo Portugal, e de uma equipa de cerca de 120 pessoas, é essencial perceber os vários pontos de vista, as diferenças entre pessoas, e continuar a cultivar aquilo que é o nosso ponto mais forte: a cultura. Temos uma cultura lean, de inovação, agilidade, disrupção, de não ter medo de fazer mais e melhor. Para manter esta cultura organizacional forte é crucial que os colaboradores tenham não só oportunidades, mas, também, ferramentas para crescer com a empresa. É este o nosso maior desafio.

A app da Glovo nasceu com o objetivo de transformar a forma como os utilizadores conseguem o que precisam. De que maneira a app facilita a experiência do utilizador?

Um cliente que encontra aquilo que procura na app, ao melhor preço, de uma forma conveniente, paga como quer e recebe sem sobressaltos e rápido, é um cliente satisfeito. Os hábitos de consumo mudaram muito nos últimos anos. O tempo das encomendas de comida por telefone, restringidas aos pedidos de pizza, e que levavam mais de uma

GLOVO REFORÇA MISSÃO DE DAR ACESSO AOS PORTUGUESES, A TUDO NAS SUAS CIDADES

hora, acabou. Com o aparecimento das novas plataformas digitais os hábitos de consumo foram mudando, devagar, até que surgiu a pandemia, um verdadeiro catalisador destas novas necessidades e de novas formas de consumir. Hoje, com a Glovo, o utilizador tem acesso a todo o tipo de produtos disponíveis na sua cidade, em 30 minutos e com preços competitivos: Um hambúrguer do h3, do McDonald’s ou do Burger King, um cabaz de compras do Pingo Doce ou Continente, um ramo de flores da florista local, um telemóvel da Fnac ou, até, um pastel de nata da Manteigaria. A nossa missão é mesmo esta: dar acesso aos portugueses a tudo o que está disponível nas suas cidades. Muitos destes parceiros, como é o caso do H3, Pingo Doce ou Fnac, trabalham apenas com a Glovo. Ou seja, só através do nosso serviço é que o cliente recebe os seus produtos ou refeições em casa. Por outro lado, e dado o contexto económico difícil para os portugueses, vamos continuar a investir para manter as taxas de entrega mais baixas do mercado, também através do nosso programa de fidelização, Glovo Prime. Esta é uma subscrição em que os clientes não pagam taxas de entrega, independentemente do número de pedidos que façam, seja para refeições, supermercado, electrónica ou qualquer outro produto disponível, além de terem acesso a descontos exclusivos - isto tudo sem exigir ao cliente uma compra acima do normal. Ainda na ótica de facilitar a experiência dos nossos clientes, destacamo-nos por ser a aplicação mais acessível do mercado, também em relação a pagamentos. Exemplo disso é o facto de sermos os únicos a disponibilizar aos clientes o pagamento em dinheiro, além de termos, naturalmente, todas as outras opções como cartão de crédito e débito, Apple e Google Pay, e MB WAY. Por fim, tudo isto só poderia ser possível graças a um investimento contínuo em tecnologia, que nos permite melhorar ferramentas para melhor servir clientes, estafetas e parceiros.

A Glovo pretende ter um impacto positivo nas cidades, nas comunidades e no ambiente. De que forma a cultura interna da empresa gera um crescimento social responsável e amigo do ambiente?

A Glovo vem dar resposta a um conjunto de novas necessidades dos clientes que têm hoje acesso a uma conveniência sem precedentes.

30 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL
Pedro Sobral, Diretor-Geral

Naturalmente, estas novas ocasiões de consumo impactam os nossos parceiros que veem o seu volume de negócios crescer e que adaptam as suas operações e quadros para conseguirem dar resposta. Por outro lado, impacta de forma positiva os estafetas, que, de uma forma independente e flexível, têm acesso a uma fonte de rendimento. Acreditamos que o equilíbrio entre estes três grupos é essencial para o nosso sucesso. Ter um impacto positivo nas cidades e na comunidade é algo que consideramos fulcral enquanto empresa e que está espelhado nos nossos valores e programas de responsabilidade social e ambiental que implementamos ao longo do ano. Um dos nossos programas, o Glovo Local, foi concebido para apoiar os nossos parceiros. A grande maioria são PMEs que, por vezes, precisam de um apoio extra no processo de digitalização. Nesse sentido, o Glovo Local surge como uma solução desenhada para ajudar essas PMEs a digitalizarem-se, com uma série de ferramentas que permitem a todos os parceiros gerir melhor o seu negócio, tanto online como offline, e controlar a experiência de compra. Temos, também, o Glovo Access, um projeto que estabelece parcerias com organizações não governamentais, que têm acesso à nossa plataforma logística para fazerem entregas e recolhas daquilo que mais precisam. Estamos neste momento na fase de angariar parcerias com ONGs essenciais em Portugal. Numa vertente mais ligada ao ambiente, temos vindo a investir na conversão das embalagens utilizadas pelos nossos parceiros, para que passem a utilizar embalagens sustentáveis. Este projeto resultou num aumento de 200% no número de parceiros que começaram a utilizar embalagens sustentáveis.

O prémio Escolha do Consumidor é um selo de confiança por parte dos clientes. Qual é a importância de receber esta certificação?

Este prémio reflete a confiança e preferência dos consumidores portugueses na Glovo. Enquanto empresa tecnológica tentamos proporcionar aos clientes uma experiência única, pelo que este prémio surge como uma validação daquilo que é a nossa proposta de valor: dar acesso aos portugueses, a tudo nas suas cidades, em menos de 30 minutos.

A nível de mercado, qual é o posicionamento atual da empresa e o que a diferencia das restantes?

Vemos o aparecimento de novas empresas e a evolução das atuais como algo de muito positivo. Faz parte e é importante a existência de concorrência para que as empresas não fiquem estagnadas e se adaptem à constante evolução do mercado. Obriga-nos a reinventar e a estarmos na linha da frente. Apesar de sermos uma plataforma multicategoria desde o primeiro dia - pioneiros e líderes neste aspeto - temos reforçado cada vez mais a aposta em aumentar o leque de produtos que oferecemos e, além de restaurantes, temos supermercados, farmácias, floristas, lojas de roupa e de outros setores. Contamos ainda com o serviço de envios personalizados que possibilita o envio de artigos de um local para o outro. Diferenciamo-nos, também, pelo conjunto de inúmeros parceiros, de norte a sul do país, que só estão disponíveis na Glovo. Exemplo disso são os restaurantes como o H3, Boa-Bao, Italian Republic, Manteigaria, Time Out Market, supermercados como o Pingo Doce e o Aldi e lojas como a Fnac, entre tantos outros. Orgulhamo-nos do nosso programa de fidelização, o Glovo Prime, que foi pioneiro no mercado nacional. Ainda nesta linha, orgulhamo-nos de termos sido os primeiros a lançar um programa de fidelização numa plataforma digital como a Glovo, neste caso, com o H3. Cada refeição adquirida no h3, através da Glovo, equivale a um ponto na app H3. Esta foi a primeira vez que investimos num projeto desta natureza, ao lançarmos a integração de sistemas de loyalty. Com o sucesso deste projeto, avançámos também para a integração do Cartão Continente, um dos maiores programas de fidelização em Portugal. Para nós, um cliente que encontre aquilo que procura na app, ao melhor preço, de uma forma conveniente e ainda recebe naquele que é um tempo razoável, é um cliente satisfeito. É para esta experiência que trabalhamos diariamente.

Em relação ao ano de 2023, qual é o balanço que fazem? E sobre 2024?

O balanço de 2023 é muito positivo. O crescimento, acima de 30%, revela a confiança e satisfação dos utilizadores com a Glovo. Em 2024, queremos focar-nos na consolidação do nosso negócio e isso significa disponibilizar mais e melhor conteúdo aos utilizadores, ao melhor preço e de forma cada vez mais rápida e previsível. Além disso, este ano ficará marcado pela nossa aposta no Glovo On-Demand, uma solução de entregas rápidas para pedidos realizados a partir do canal próprio (site ou app) dos parceiros e empresas. Esta opção permite que a relação direta com o cliente seja mantida por estes estabelecimentos, enquanto a Glovo disponibiliza acesso à tecnologia, que já está a ser usada por algumas das maiores cadeias de restauração a nível nacional. Esta ferramenta está disponível para todo o tipo de estabelecimentos comerciais sem qualquer limitação - restaurantes, lojas, supermercados, entre muitos outros. Com este serviço, pretende-se fomentar o crescimento das empresas através da flexibilidade para lidar com horários de pico de procura, ou mesmo poder disponibilizar nos sites próprios mais uma opção para que os clientes escolham com que rapidez querem receber os seus produtos.

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 31
www.glovoapp.com/pt GLOVO | ESCOLHA DO CONSUMIDOR 2024

“2024 SERÁ UM ANO CHAVE PARA NOSSA MARCA”

A distinção da RAR com o prémio Escolha do Consumidor 2024 foi o mote para a conversa com Marco Castro, Direção Comercial e Marketing RAR Açúcar, que expressou a imensa honra e orgulho neste reconhecimento e na confiança dos consumidores. Paralelamente, explorou a gama de produtos, o compromisso com a inovação, deixando ainda antever que em 2024 serão desenvolvidas muitas atividades e iniciativas que vão trazer uma nova vida, dinâmica e vigor à marca.

A RAR foi galardoada com o prémio Escolha do Consumidor 2024 na categoria “Açúcar” com um score final de 87%. O que representa o prémio para a empresa? Sendo o açúcar, a principal produção da marca, sente que este prémio é mais uma prova de quão bem a marca se está a distinguir em Portugal e o quanto é adorada pelos portugueses?

A RAR Açúcar sente-se imensamente honrada e orgulhosa deste reconhecimento por parte dos consumidores. Este prémio tem um significado profundo para a nossa empresa, pois simboliza a confiança que os consumidores depositam na nossa marca e nos nossos produtos. Motiva-nos e responsabiliza-nos a continuar a oferecer produtos de excelência, que correspondam às preferências e satisfação dos nossos consumidores. Sendo uma empresa onde a atividade principal é a transformação da rama de Cana-de-açúcar em açúcar nas suas mais diversas tipologias, isso ressalta a nossa busca incansável pela excelência em todos os aspetos da nossa cadeia de valor, desde o sourcing, à produção até ao outbound / delivery aos clientes, garantindo que atendemos e superamos duma forma consistente as expectativas dos consumidores.

A empresa produz variados tipos de açúcar para além do clássico açúcar branco. Considera que a inovação que a marca apresenta com os seus produtos, como a gama origens produzido nas Maurícias, foi um dos fatores para esta vitória? Tem em vista para o futuro apresentar novas gamas, embalagens ou saquetas?

A diversificação dos nossos produtos de açúcar, incluindo a introdução de gamas diferenciadoras como o caso da nossa gama Origens,

desempenha sem dúvida um papel significativo na nossa proposta de valor para o mercado. Estamos comprometidos em atender às crescentes preferências e solicitações dos nossos consumidores, oferecendo uma ampla gama de opções de açúcar de alta qualidade que atendem a vários gostos e necessidades e proporcionem novas experiências. No futuro, vamos continuar a explorar oportunidades para aperfeiçoar nosso portfólio de produtos e embalagens e temos na nossa estratégia de médio prazo o alavancar estes produtos diferenciadores, que agregam valor para o consumidor e que internamente designamos por PVA's (Produtos de Valor Acrescentado). Exemplo disso é a nossa gama de açúcares mais escuros, como o Amarelo, o Mascavado Claro e Escuro e o Demerara que vão de encontro às atuais tendências da indústria alimentar pois os seus aromas e sabores únicos conquistam cada vez mais adeptos entre os consumidores. No caso do nosso Açúcar Amarelo, por exemplo, que apenas é produzido em Portugal, é um dos açúcares mais desejados pelos portugueses para a confeção de receitas tradicionais e para adoçar “cocktails” e bebidas, e cujo uso tem vindo gradualmente a alargar-se a mais situações de consumo ou incorporação, posicionando-se cada vez mais como uma alternativa para o dia a dia.

A política da qualidade, segurança alimentar e ambiente são pontos fulcrais nesta indústria de refinação de açucares e uma missão da empresa. Quais são as estratégias que a marca implementa para seguir esta política à risca e fazer o nosso planeta um lugar melhor?

Na nossa empresa, garantir a qualidade, promover a segurança

32 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL
ESCOLHA DO CONSUMIDOR 2024 | RAR
Marco Castro, Diretor Comercial e Marketing

alimentar e priorizar a sustentabilidade ambiental são princípios fundamentais que norteiam a nossa missão.

Para manter o nosso compromisso com estes princípios, implementamos uma abordagem multifacetada que abrange medidas rigorosas de controlo de qualidade, adesão a rigorosos padrões de segurança alimentar e iniciativas proativas de gestão ambiental.

Nesse sentido, adotou-se uma estratégia de cultura de Segurança Alimentar, aplicada a toda a cadeia de abastecimento, desde o desenvolvimento de produto, passando pela compra dos diversos componentes e materiais, até à entrega no cliente, tendo como pressuposto a produção de produtos seguros, baseando os princípios da qualidade numa análise de risco permanente Quando se trata de sustentabilidade ambiental, estamos profundamente empenhados em minimizar a nossa pegada ecológica e em promover práticas sustentáveis em toda a nossa cadeia de valor. Isto inclui iniciativas como o de reduzir o consumo de energia, otimizar o uso da água, minimizar a geração de resíduos e reutilização dos mesmos, utilização de materiais de embalagem recicláveis e incorporação de soluções com menor impacto ambiental como por exemplo, redução de gramagens de plásticos e papeis, entre outros.

Também priorizamos o fornecimento responsável de matérias-primas, na busca de parcerias com fornecedores que compartilhem nosso compromisso com a sustentabilidade e práticas éticas.

Na RAR Açúcar, a qualidade, a segurança alimentar e o respeito pelo ambiente são valores fundamentais. Este desígnio, ainda é mais robustecido pelo facto de estarmos numa atividade de indústria alimentar, onde o nível de escrutínio é elevado e as certificações são condição “sine qua non” para pode operar. Para garantir a segurança alimentar, seguimos as mais rigorosas certificações, como é o caso da IFS Food, ISO 9001:2015, ISO 14001:2015, Kosher, Halal e modo produção Biológico, bem como, temos em pipeline para execução durante este ano 2024, a implementação dos referenciais normativos Bonsucro e SMETA nos quatro pilares. É nosso desígnio garantir que as necessidades e expectativas dos clientes e da comunidade envolvente sejam

satisfeitas, sem com isso comprometer as necessidades e expectativas das gerações futuras.

Sendo que a RAR iniciou em 1962 e, entretanto, a sociedade e a tecnologia evoluíram significativamente, de que forma se destaca o processo de confeção do vosso açúcar? Qual o método delineado para que a marca continue a ser uma referência, bem como a surpreender os consumidores?

Desde a nossa criação em 1962, reconhecemos a importância de progredir juntamente com as mudanças, fazendo investimentos que nos permitam estar no “state of the art” da indústria, ainda que tenhamos por base um processo muito “standardizado” e “comoditizado”.

Temos um compromisso inabalável com a qualidade, a inovação, o serviço e a co-criação de valor juntamente com o nosso cliente e consumidor.

Esta co-criação é, nosso entendimento, capital para o sucesso das empresas e para isso colocamos uma forte ênfase no envolvimento e feedback do consumidor, nomeadamente com a realização de “focus groups” e inquéritos para auscultarmos a voz do consumidor, nos desenvolvimentos dos nossos projetos, e desta forma nos conectarmos com o nosso público e compreendermos a evolução das suas necessidades e preferências.

Esta visão de “customer centric”, de trazer o cliente para o centro da nossa organização, permite-nos ajustar a nossa oferta e estratégia de marketing e de atuação no mercado, para continuarmos a ser uma escolha relevante e confiável para o mercado e consumidores.

2024 será um ano chave para nossa marca e serão desenvolvidas muitas atividades e iniciativas, que embora ainda não seja o timing para as poder revelar, vão trazer uma nova vida, dinâmica e vigor à nossa marca. www.docerar.pt

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 33
RAR | ESCOLHA DO CONSUMIDOR 2024

“TORNAR A TRANSIÇÃO ENERGÉTICA ACESSÍVEL A TODOS”

A AEG Solar Solutions lidera o caminho da inovação sustentável com produtos de qualidade reconhecidos pelo consumidor e impulsiona a transição para um futuro energético mais limpo e independente.

A AEG tem uma história rica em inovação. Como é que vê a inovação sustentável da AEG no contexto atual, especialmente com o prémio da Escolha do Consumidor 2024?

Antes de mais, permitam-me que diga que nós, no Grupo Solar Solutions, estamos muito orgulhosos por aplicarmos o nosso profundo conhecimento da indústria solar nos produtos solares AEG, que a Solar Solutions fabrica sob licença da AB Electrolux. Sim, a marca AEG tem mais de 130 anos de tradição em inovações que tornam a vida em casa mais fácil – desde a introdução no mercado de inovações revolucionárias como as lâmpadas elétricas (em 1887) ou a primeira máquina de lavar roupa (em 1958). A marca tem também uma herança incontestável na engenharia de projetos energéticos de grande escala e foi pioneira na energia solar. Em linha com esta tradição, atualmente os módulos solares, inversores e baterias de alta eficiência da AEG têm “dois apelos”: tornar a transição energética acessível a todos, com produtos inovadores que garantem tranquilidade; e excelência em engenharia, para aplicações de alta qualidade.

A Escolha do Consumidor 2024 que foi atribuída aos produtos solares AEG em Portugal é um testemunho de que os clientes reconhecem a elevada qualidade e fiabilidade dos produtos – e o excelente serviço prestado pela SOLARLUX Lda, o nosso parceiro de distribuição e representante da marca que apoia os nossos clientes em Portugal para instalações residenciais, comerciais e industriais. Tencionamos continuar a abordar o mercado com produtos e serviços de primeira qualidade: por exemplo, acabámos de lançar os nossos novos módulos solares de contacto posterior com 40 anos de garantia do produto e, a partir de 1 de janeiro de 2024, vamos entregar todos os nossos novos módulos solares com 30 anos de garantia do produto e do desempenho.

Os produtos fotovoltaicos da AEG oferecem aos consumidores controlo total sobre os seus sistemas. Como é que isso contribui para a autonomia energética dos utilizadores?

Acreditamos firmemente que a abordagem “uma casa, uma marca” dos produtos solares da AEG é algo que realmente atrai os proprietários de

34 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL
ESCOLHA DO CONSUMIDOR 2024 | AEG SOLAR SOLUTIONS
Bertrand Chevalley, Chief Operating Officer of Solar Solutions Group
“A Escolha do Consumidor 2024 que foi atribuída aos produtos solares AEG em Portugal é um testemunho de que os clientes reconhecem a elevada qualidade e fiabilidade dos produtos – e o excelente serviço prestado pela SOLARLUX Lda”

instalações solares. Queremos ajudar os clientes a serem independentes em termos energéticos e a reduzirem as suas faturas de energia. Foi por isso que desenvolvemos uma solução fotovoltaica “chave na mão”, onde podem obter a elevada fiabilidade da AEG para todos os componentes: os seus módulos solares de elevada eficiência, o inversor e a bateria de alta tensão, para lhes permitir gerar energia limpa a partir do sol. Estes sistemas são escaláveis, com a possibilidade de adicionar mais capacidade de armazenamento, se necessário; e trabalhamos constantemente nas taxas de eficiência dos nossos painéis solares, para que o cliente obtenha mais energia, mesmo num espaço disponível limitado. Atualmente, os nossos módulos emblemáticos têm uma impressionante eficiência de conversão de 23,6% – uma das mais elevadas do mercado.

Os produtos solares da AEG são concebidos para se integrarem perfeitamente uns nos outros e, tal como explicado acima, são fornecidos com tecnologias e garantias líderes do setor. Selecionamos cuidadosa-

mente parceiros de distribuição fiáveis - possivelmente um por região geográfica, para que os clientes tenham realmente um único ponto de referência no seu país que compreenda as suas necessidades únicas. E temos uma equipa de controlo de qualidade muito empenhada a trabalhar nas instalações de fabrico, que garante que os nossos módulos solares cumpram os mais elevados padrões de produção. Todos estes fatores contribuem para criar uma experiência de excelência para os nossos clientes, que lhes garante tranquilidade.

O benefício não é apenas para os clientes finais: até as empresas de instalação beneficiam desta abordagem específica. A AEG foi escolhida como Top Brand PV pelos instaladores nos principais mercados de Gigawatt em 2022 e 2023, como os Países Baixos.

Além dos projetos emblemáticos, como é que a empresa avalia o seu impacto global na promoção da energia limpa e na responsabilidade ambiental?

Acreditamos que trazer para o mercado produtos sustentáveis com uma marca familiar, a AEG, que milhões de famílias e empresas em todo o mundo conhecem e confiam, é uma alavanca extra que ajuda os clientes a familiarizarem-se com a tecnologia solar e motiva-os a dar o “salto de fé” da transição para fontes de energia limpas nas suas atividades diárias. Além disso, a um nível operacional mais profundo, selecionamos os nossos parceiros de fabrico também com base no seu compromisso com a sustentabilidade na produção. Os nossos parceiros de longa data já estão certificados pela utilização de 100% de energia renovável na produção e pela verificação das emissões de gases com efeito de estufa.

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 35 AEG SOLAR SOLUTIONS | ESCOLHA DO CONSUMIDOR 2024 SOLARLUX

20 ANOS DE TENDÊNCIAS EM PORTUGAL

Jean Louis David foi distinguida, pelo 9º ano consecutivo, com o Prémio Escolha do Consumidor, uma distinção que segundo Vasco Malveiro, Managing Partner da marca, motiva a continuar a inovar, a desenvolver expertise nos serviços disponibilizados e a formar profissionais de excelência. Com uma presença de 20 anos no mercado, para o futuro, a marca Jean Louis David pretende continuar a inovar e a surpreender os seus consumidores.

Jean Louis David foi distinguida, pelo 9º ano consecutivo, com o Prémio Escolha do Consumidor, na categoria de “Cabeleireiros”. Qual a importância desta distinção no desenvolvimento da marca? Esta é uma motivação para continuar a disponibilizar soluções avançadas que conseguem sentir e antecipar as necessidades dos consumidores?

Ser, pelo 9º ano consecutivo, marca Escolha do Consumidor é a prova de que a nossa obsessão no serviço ao cliente, as nossas técnicas exclusivas e a nossa paixão pelas pessoas são o que nos distingue no mercado dos Cabeleireiros. Uma distinção que nos motiva a continuar a inovar nas gamas próprias JLD, a desenvolver expertise nos serviços que oferecemos e a formar profissionais de excelência. Ficamos muito satisfeitos com este prémio e continuaremos a trabalhar para marcar ainda mais as experiências dos nossos clientes.

A qualidade de serviço que presta e o ADN diferenciador da marca Jean Louis David são, sem dúvida, dois dos fatores que aproximam a marca dos seus clientes e que a distingue no setor. Que outros motivos aponta para que os consumidores continuem a escolher Jean Louis David, ano após ano, como a sua marca de eleição?

Para além do atendimento personalizado, das técnicas exclusivas e da experiência que proporcionamos em salão, os clientes continuam a escolher a marca Jean Louis David pelo seu know-how vanguardista, pela qualidade dos produtos que usamos e pela relação de confiança que fomentamos.

Este ano, Jean Louis David celebra 20 anos de história, crescimento e inovação no mercado português. Que balanço faz desta trajetória?

2024 é de facto marco para nós. Foi há 20 anos que abrimos o primeiro Salão na Av. Duque d’Ávila perto do Saldanha em Lisboa. Na altura, lembro-me

perfeitamente que foi um sucesso enorme. Abrimos no dia 26 de Julho e, desde essa tarde, tivemos o salão sempre cheio. Foi tão bom ver a receção das clientes portuguesas a uma marca de renome internacional. Espetacular! No entanto, talvez não se saiba, mas atrás da marca em Portugal, sempre esteve uma empresa portuguesa. Atualmente, contamos já com mais de 30 salões, uma loja online e milhares de clientes em todo o país, um número que queremos que continue a crescer através ferramentas de comunicação e marketing mais personalizadas e centralizadas, e é nisso mesmo em que estamos a trabalhar.

Com uma presença de 20 anos no mercado, como é que Jean Louis David pretende continuar a inovar e a surpreender os seus consumidores? Que novidades reserva o ano de 2024?

Para marcar este ano tão especial e agradecer a todas as nossas (e os nossos) clientes que fazem parte da nossa história, estamos a preparar muitas novidades. Desde o lançamento de uma edição limitada dedicada aos 20 anos da marca em Portugal, eventos dirigidos aos clientes, equipas, media e uma forte aposta no digital. Contamos que 2024 seja um ano memorável, mas sempre com focus nos nossos clientes. Há 20 anos que orgulhosamente trabalhamos para eles. Atualmente já somos mais de 300 profissionais empenhados em melhorar o dia das nossas clientes.

36 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL
ESCOLHA DO CONSUMIDOR 2024 | JEAN LOUIS DAVID
Vasco Malveiro e Rui Arroja, Managing Partners

ARROZ BOM

SUCESSO:

A RECEITA DE CONFIANÇA DOS CONSUMIDORES

Desde 2013, o Arroz Bom Sucesso da Orivárzea tem sido unanimidade como a escolha dos consumidores. Em entrevista, Filipe Ventura, Diretor Comercial & Marketing da Orivárzea, revela como este prémio não apenas coroa o sucesso da marca, mas também reflete a predileção dos consumidores por qualidade e proximidade. Filipe destaca ainda a relação afetiva que os consumidores estabelecem com o Bom Sucesso, enraizada na confiança e na transparência cultivadas desde a fundação da empresa em 1997. Não obstante, este reconhecimento impulsiona o negócio e desempenha um papel crucial na comunicação e expansão para novos públicos. Por fim, o Diretor Comercial & Maketing compartilha a estratégia da empresa para continuar a superar expectativas, mantendo os altos padrões de qualidade, e adianta possíveis novidades que podemos aguardar ansiosamente da marca em 2024. Com Bom Sucesso, cada grão é uma promessa de qualidade e satisfação.

O Arroz Bom Sucesso da Orivárzea tem sido distinguido consecutivamente como Escolha do Consumidor desde 2013. Este prémio é símbolo da confiança dos consumidores e uma motivação para continuarem o trilho de sucesso?

Sim, é uma grande motivação e uma das maiores validações em como o trabalho, do campo até à mesa, está a ser bem feito e não é em vão, demonstra que os consumidores preferem qualidade, segurança alimentar e proximidade.

O projeto da Orivárzea traduz-se em produzir, 100% a partir de Portugal, um arroz de alta qualidade, mantendo a tradição de uma forma inovadora, com baixa pegada ecológica, que gere a confiança do consumidor e dos profissionais. Tem sido este o segredo para que os consumidores continuem a escolher a Bom Sucesso como sua marca de eleição? Podemos dizer que existe uma relação emocional dos consumidores com a marca?

Esta confiança, que demora muito a ser conquistada, assenta em tudo o que a Orivárzea se propôs desde a sua fundação em 1997. Não passa por nenhum segredo, aliás, estamos sempre de porta aberta, e é nessa conjugação de exigências na produção de um excelente arroz a

partir de Portugal, que nos fez criar uma relação emocional, quase de pertença, por parte de quem consome Bom Sucesso.

Sendo uma ferramenta de comunicação e marketing, este prémio desempenha, igualmente, um papel como alavanca do negócio?

No nosso caso, o objetivo principal é colocar-nos à prova junto dos consumidores. Sendo nós a Escolha do Consumidores, serve também como ferramenta, como uma alavanca para chegarmos a outros consumidores e possíveis parceiros, que ainda tenham necessidade de validação do que fazemos.

Com uma presença de mais de 25 anos no mercado, qual a estratégia para que a Orivárzea continue a produzir um arroz de excelência e, assim, superar e manter as expetativas dos consumidores? Que novidades podemos esperar da empresa/marca em 2024?

O primeiro objetivo, é e será, manter os elevados padrões de qualidade, sempre uma única variedade em cada embalagem, uma uniformidade 12 meses por ano para sermos sempre a marca de confiança. Já no início do ano esperamos ter uma nova imagem que estamos a trabalhar para comunicarmos ainda melhor. Dentro das nossas investigações e ensaios de novos produtos, poderemos ter alguma novidade, mas ainda não temos garantias.

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 37
ORIVÁRZEA | ESCOLHA DO CONSUMIDOR 2024
www.orivarzea.pt
Filipe Ventura, Diretor Comercial & Marketng

RESULTADOS EFICAZES, SEJA QUAL FOR O NÍVEL DE EXIGÊNCIA

Nuno Coutinho, Diretor-Geral da Neoparts, conduz-nos pelo mundo da Kärcher, uma referência na indústria de limpeza, recentemente homenageada com o Prémio Escolha do Consumidor.

A Kärcher foi distinguida, mais uma vez, com o Prémio Escolha do Consumidor, na categoria “Lavadoras de Alta Pressão”. Este reconhecimento inspira a marca a continuar a desenvolver produtos inovadores de limpeza?

Este prémio vem consolidar a qualidade superior dos nossos produtos na categoria de limpeza, e claro, em “Alta Pressão” onde somos a referência no setor. A Kärcher, representada pela Neoparts em Portugal há 44 anos, trabalha constantemente para desenvolver novas soluções de limpeza e responder às várias necessidades dos consumidores e empresas. A inovação está no ADN da marca há mais de 80 anos. Como prova disso, recentemente lançámos em Portugal a nova máquina de limpeza a vapor topo de gama da Kärcher, Sc 5 Deluxe para quem é exigente com a limpeza e o meio ambiente, pois dispensa o uso de químicos, e as Lavadoras a bateria Kärcher FC 2-4 e FC 4-4 que aspiram e limpam numa só passagem. A nossa gama de Lavadoras de Alta Pressão, vencedora deste prémio, procura facilitar todas as tarefas de limpeza, tornando-as mais rápidas, fáceis de desempenhar e com resultados eficazes, seja qual for o nível de exigência. As nossas máquinas de Alta Pressão, diferenciam-se pela inovação associada à tecnologia, a gama Smart Control permite a conectividade via bluetooth à app Kärcher Home & Garden, que possibilita obter resultados de limpeza superiores, adaptados a cada necessidade. Os objetos, pavimentos e fachadas ganham uma nova vida. Antes, onde a sujidade dominava, agora só há limpeza!

Quais são as características dos equipamentos Kärcher que os tornam revolucionários no mercado?

Em primeiro lugar, pela qualidade e performance dos nossos pro-

dutos, que juntam os mais altos padrões de qualidade a décadas de expertise. Não é por acaso que o claim da marca é “Kärcher faz a diferença”. Depois, pela versatilidade dos mesmos. A tecnologia de limpeza Kärcher é usada em quase todas as áreas imagináveis, desde um simples aspirador doméstico a uma máquina de limpeza industrial de uma obra. Os nossos clientes podem variar entre jovens pilotos de motocross, manutenção doméstica a um prestador de serviços de construção. Queremos proporcionar aos nossos consumidores a melhor experiência de limpeza. Kärcher é sinónimo de tecnologia de limpeza de alto desempenho a preço justo. Por outro lado, somos uma marca eticamente responsável e que respeita o meio ambiente. Produzimos com baixas emissões, seleção de materiais ecologicamente conscientes e sistemas de poupança de energia e de água. Quem compra um produto Kärcher sabe que está a adquirir tecnologia de ponta com eficiência energética e produzida de forma ética.

Como avalia a trajetória da empresa, qual a filosofia adotada e quais os valores que norteiam a sua performance?

Ao longo destes mais de 40 anos de existência, a Neoparts adaptou-se e soube aproveitar os vários contextos sociais para se tornar mais forte. Graças à estrutura robusta e bem capitalizada, conseguimos investir em contraciclo e assim continuar a inovar e reforçar a equipa com os melhores profissionais da área em Portugal. Têm sido 44 anos desafiantes, em que a Neoparts provou que tem no seu ADN a capacidade de inovação e superação.

Com uma presença de mais de 40 anos no mercado, como é que a marca pretende continuar a inovar e a surpreender os seus consumidores?

www.kaercher.com/int/

A capacidade de adaptação às necessidades e expetativas do mercado local é um dos eixos diferenciadores da Neoparts. Sempre próxima dos clientes e profissionais, a Neoparts consegue compreender de perto as necessidades dos diferentes setores e oferecer soluções inovadoras e personalizadas em função das especificidades do projeto de cada cliente. A juntar a estes fatores, está a vontade constante de melhorar e de assegurar o selo de qualidade de excelência, que ajudou a tornar a Neoparts na maior empresa deste setor. Contamos com um grande stock, com muitas referências disponíveis, o que nos permite garantir uma rápida entrega de produtos, sempre acompanhada por uma assistência técnica interna e externa. Neste momento, contamos com 14 técnicos especializados totalmente dedicados a assegurar este acompanhamento do cliente em caso de necessidade técnica.

38 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL
ESCOLHA DO CONSUMIDOR 2024 | KÄRCHER
Nuno Coutinho, Diretor-Geral da Neoparts

O LEGADO DE SUCESSO DA PLUXEE NOS CARTÕES DE REFEIÇÃO

Após receber o Prémio Escolha dos Profissionais na categoria “Cartões de Refeição”, a Pluxee, com a Direção Comercial de Marco Paiva, partilha os bastidores desta conquista e delineia os planos futuros. A premiação consecutiva por cinco anos atesta não apenas a qualidade do produto, mas também destaca o compromisso da empresa com a inovação tecnológica e a satisfação do cliente como fundamentais para o crescimento e a expansão global da marca.

A Pluxee foi distinguida com o Prémio Escolha dos Profissionais 2024, na categoria “Cartões de Refeição”. O que representa esta distinção para a marca?

A distinção da Pluxee com o Prémio Escolha dos Profissionais 2024 na categoria ‘Cartões de Refeição’, e o título de melhor cartão de refeição por cinco anos consecutivos, reflete a confiança e satisfação dos clientes, consumidores e parceiros. Este reconhecimento contínuo é motivo de orgulho e motivação extra para nós, destacando o nosso compromisso com a alta qualidade do produto e serviço prestado aos nossos stakeholders

É uma prova de que o trabalho está a ser bem feito e uma motivação para continuar a fazer mais e melhor?

Sim, exatamente. Trazer para casa, pela quinta vez este prémio, é, sem dúvida, uma validação do nosso trabalho árduo e dedicado. Esse reconhecimento não apenas reforça a nossa determinação em fornecer serviços de grande qualidade, mas também serve como uma poderosa motivação para continuarmos a procurar a excelência e aprimoramento contínuo. Estamos comprometidos em fazer ainda mais e melhor, inspirados pela confiança e satisfação que essa distinção representa.

O cartão de refeição da Sodexo em Portugal passou a chamar-se Pluxee. Quais foram as principais motivações do rebranding?

Não é todos os dias que nasce uma marca nova com 45 anos de experiência! A Pluxee iniciou em 2024 uma nova fase com confiança renovada, mantendo-se firme aos seus valores, refletindo a evolução da marca mãe. O rebranding da Pluxee está alicerçado ao fortalecimento da nossa ligação com os clientes, consumidores e parceiros,

garantindo uma proximidade ainda maior e um serviço personalizado às suas necessidades. Também reafirmamos a evolução da imagem da marca, a diferenciação no mercado, o alinhamento com os valores da empresa e a expansão e afirmação do negócio procurando uma maior simplificação e ser facilmente memorizável.

Qual a motivação das empresas para escolherem a Pluxee como fornecedora deste produto para os seus colaboradores?

As empresas optam pela Pluxee como fornecedora de cartões de refeição devido à diferenciação expressa na proximidade proporcionada aos clientes e colaboradores, juntamente com os parceiros. Fatores como o serviço próximo de apoio ao cliente, a experiência do usuário na nossa App e Portais, a segurança em pagamentos online, a ampla rede de aceitação Visa, as carteiras digitais e a oferta de benefícios e incentivos aos consumidores, são cruciais na motivação das empresas para escolherem a Pluxee como parceiro de negócio na gestão deste benefício para os seus colaboradores.

A Pluxee já atua em 31 países, contudo quais são as projeções de crescimento e expansão que a empresa tem a longo-prazo? Qual o plano estratégico delineado para fortalecer a sua posição no futuro e destacar-se ainda mais num mercado extremamente dinâmico?

Estamos a expandir a nossa presença e a fortalecer a nossa posição no mercado através de um plano estratégico focado na inovação tecnológica, expansão de parcerias estratégicas, diversificação de serviços e compromisso com a satisfação do cliente. Com o objetivo de nos tornarmos fornecedores multibenefícios, a Pluxee mantém o seu posicionamento B2B2C para que os clientes, parceiros e consumidores possam obter mais do que realmente importa.

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 39
PLUXEE | ESCOLHA DOS PROFISSIONAIS 2024
Marco Paiva, Diretor Comercial

A Panasonic foi distinguida, mais uma vez, com o Prémio Escolha dos Profissionais, na categoria de “Ar Condicionado”. Qual a importância desta distinção no desenvolvimento da marca? Esta é uma motivação para continuar a oferecer soluções inovadoras e sustentáveis?

Sem dúvida, este prémio enche-nos de satisfação, pois vem de profissionais do setor, pessoas que trabalham diariamente com as nossas soluções de climatização. Este reconhecimento reforça a nossa estratégia focada na inovação, à qual destinamos 6% das nossas vendas líquidas em todo o mundo. Além disso, destaca o nosso compromisso e dedicação no desenvolvimento de tecnologias pensadas para satisfazer as necessidades de utilizadores, profissionais e consumidores finais. Com esta filosofia sempre presente, mantemos uma ligação estreita com os consumidores para compreender as suas necessidades e antecipar rapidamente o contexto do mercado.

Que motivos aponta para que os consumidores continuem a escolher a Panasonic, ano após ano, como a sua marca de eleição?

Os principais aspetos das soluções Panasonic são inovação, qualidade e confiabilidade. Todas as nossas soluções, pensadas para satisfazer as necessidades dos clientes e utilizadores, têm como objetivo proporcionar uma vida melhor e mais confortável aos nossos consumidores. Além disso, a Panasonic tem uma filosofia de contribuir positivamente para a sociedade e para o nosso planeta. Nos últimos anos, a Panasonic estruturou a sua estratégia através do GREEN IMPACT PLAN com o objetivo de descarbonizar toda a sua cadeia de valor e evitar mais de 300 milhões de toneladas de emissões de CO2, o que representa cerca de 1% do total de emissões globais de carbono.

www.panasonic.com/pt/

DISTINÇÃO REFORÇA ESTRATÉGIA FOCADA NA INOVAÇÃO

Panasonic é sinónimo de inovação, qualidade e confiabilidade. Todas as suas soluções são pensadas para satisfazer as necessidades dos clientes e utilizadores e têm como objetivo proporcionar uma vida melhor e mais confortável aos consumidores, como salienta Bruno Pereira, Country Sales Manager da marca.

As novas tendências de consumo exigem soluções otimizadas e alinhadas com a eficiência, a sustentabilidade e a poupança energética. Que inovações têm sido implementadas no sentido de tornar os equipamentos mais sustentáveis?

Ao longo de 2023, a Panasonic manteve o seu objetivo de apresentar novas soluções alinhadas com compromissos climáticos e ecológicos. Exemplo disso é a gama doméstica Aquarea, a bomba de calor ar-água de máxima eficiência que utiliza uma fonte de energia reciclável e permite poupanças até 78%. Além disso, graças à integração com outros sistemas, como painéis solares, as soluções Panasonic minimizam ainda mais o consumo nas residências, sendo ideais mesmo para edifícios com consumo quase nulo ou Passivhaus. As soluções da Panasonic na área industrial são outra das gamas de destaque da empresa, especialmente nesta edição do Ar Condicionado 2023. Fruto da aquisição das soluções industriais da Systemair, destinadas a satisfazer as necessidades de grandes projetos, a Panasonic apresenta extensas novidades como como as bombas de calor ar-água ECOi-W AQUA-G Blue, com R290 e até 80 kw, e a nova bomba de calor água-água ECOi-W WQ até 524 kw. Estas duas soluções permitem-nos conquistar os maiores projetos e os mais exigentes em termos de baixas emissões de CO2.

Quanto aos aparelhos de ar condicionado domésticos, a Panasonic possui a gama supereficiente (A+++) Etherea que incorpora a tecnologia nanoe™ X. Esta tecnologia proporciona os benefícios dos radicais hidroxila para limpar o ar de certos vírus e bactérias, bem como de alérgenos. Com opções de controle avançadas, desempenho líder na categoria, design elegante e recursos inteligentes, o Etherea foi projetado para tornar a casa confortável, limpa e nos fazer sentir como se estivéssemos no lugar ideal.

Quais as estratégias desenhadas para que a Panasonic continue a inovar e a surpreender os seus consumidores com soluções de vanguarda?

Até 2024, a Panasonic continuará a inovar com soluções de alto desempenho e altamente eficientes, utilizando gases refrigerantes sustentáveis, como o R290. Este compromisso estender-se-á às nossas gamas domésticas, comerciais e industriais. Na verdade, na Panasonic estamos à frente da curva na utilização de refrigerantes naturais e sustentáveis, como evidenciado nas nossas soluções aerotérmicas com as séries Aquarea L e M e nos sistemas industriais ar-água AQUA-G Blue. A nossa meta para 2024 será continuar ampliando a oferta de unidades com baixo potencial de aquecimento global (GWP), em linha com o Plano de Impacto Verde da Panasonic, que visa reduzir emissões em toda a nossa cadeia de valor.

40 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL ESCOLHA DOS PROFISSIONAIS 2024 | PANASONIC
Bruno Pereira, Country Sales Manager

SANITOP A ESCOLHA DOS PROFISSIONAIS

Alberto Miranda, Coordenador de Marketing da Sanitop, salienta que este reconhecimento traduz-se no reforço da confiança e proximidade da marca com os profissionais do seu setor.

A Sanitop foi a vencedora na categoria “Climatização e Sistemas Sanitários” do Prémio Escolha dos Profissionais de 2024. Qual a importância desta distinção para a visibilidade e notoriedade da marca no mercado?

Esta distinção vem reforçar a confiança e proximidade que a Sanitop tem com os profissionais e o nosso setor. Somos líderes de mercado no setor da distribuição de sistemas sanitários e climatização há mais de 20 anos e, chegarmos agora a este reconhecimento, deixa-nos orgulhosos. A Sanitop foi, desde o início, uma empresa com ambição, sempre com humildade e, passo a passo, de forma sustentada, foi conquistando o seu espaço no mercado dos profissionais. Internamente, acaba por premiar a nossa equipa pelo excelente trabalho que tem desenvolvido, incentivando a que mantenham uma postura sempre profissional junto dos nossos clientes.

A empresa está no mercado há 30 anos e é líder de mercado no setor da distribuição de sistemas sanitários e de climatização há mais de 20. Que balanço faz desta trajetória? Vivemos numa era digital conciliando tecnologia e sustentabilidade, é também este o propósito da Sanitop?

Esta tem sido uma trajetória de crescimento muito enriquecedora. Crescemos e aprendemos todos os dias com todos os parceiros que nos acompanham, clientes e fornecedores. Procuramos desde sempre focar na inovação, trazendo para o mercado as principais tendências globais, tendo sempre em mente soluções eficientes. Fomos, por exemplo, pioneiros na introdução no mercado de bombas de calor e de soluções a energias renováveis, nomeadamente o solar térmico. Todo este percurso tem mostrado resultados positivos. Estamos em todo o país, com uma equipa incrível e sempre com novas apostas. Em 2023, iniciámos uma forte aposta no material elétrico e mantivemos sempre um princípio e foco na sustentabilidade e inovação. Aliás, estes são pilares que as empresas hoje não podem descurar. Temos que

olhar para o negócio e fazer uma gestão sustentada e sustentável, mas também olhar para o meio que nos rodeia. A nossa visão é “construir uma empresa melhor”, olhando sempre para as pessoas e para toda a envolvência local e global.

A Sanitop é uma marca que tem primado pela inovação, através de uma equipa focada, motivada e com forte foco no cliente. Acredita ser este o segredo do sucesso alcançado?

Temos uma proposta de valor sem igual, inovadora, 100% dedicada aos profissionais, representada por uma equipa de excelência, que dá todo o suporte que quem trabalha com a Sanitop precisa. Acreditamos que os consumidores escolhem a Sanitop pela relação de confiança que a nossa marca lhe oferece. Temos profissionais especializados, dedicados e acima tudo humanos. Corresponder às necessidades diárias dos nossos clientes, promovendo e suportando soluções inovadoras para o conforto das famílias e para um mundo melhor é o nosso foco e faz parte do nosso propósito. E sabemos que temos as pessoas certas do nosso lado. Desenvolvemos parcerias com marcas de referência no mercado e passamos todo o know-how aos nossos colaboradores e clientes para que, juntos, possamos chegar a esse objetivo.

Que estratégia está delineada para fortalecer, cada vez mais, a presença da marca no mercado e atrair novos clientes? Que objetivos estratégicos têm em termos de futuro?

A nossa estratégia passará sempre por estar onde os profissionais precisam de nós, nos diferentes canais. Teremos sempre um grande foco na proximidade juntos dos profissionais, nomeadamente através dos pontos de venda – os CAP - Centros de Atendimento a Profissionais - a nível nacional, da nossa crescente aposta no online, quer no nosso site, quer na presença digital nos motores de busca e nas redes sociais, além da procura constante por soluções de vanguarda. Atualmente, além do instalador profissional ligado à água, o picheleiro ou o canalizador, estamos também a explorar o setor do material elétrico e a oferecer uma gama mais ampla a estas duas áreas que, muitas vezes se complementam e são trabalhadas pelo mesmo profissional. Manteremos o foco no cliente, tentando também perceber os pontos que podemos explorar no sentido de melhoria contínua.

42 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL
Alberto Miranda, Coordenador de Marketing
ESCOLHA DOS PROFISSIONAIS 2024 | SANITOP
www.sanitop.pt

RUMOS: PROCURA CONTÍNUA PELA EXCELÊNCIA

Em entrevista à Revista Business, Inês Vacas, Head of Marketing da Rumos Formação, assume que a distinção obtida serve como estímulo para continuar a inovar e a superar as expectativas, consolidando a posição da marca como líder na formação em tecnologias de informação.

A Rumos foi distinguida com o Prémio Escolha dos Profissionais 2024, na categoria “Formação Profissional em Tecnologias de Informação”. Qual o impacto deste prémio na reputação e reconhecimento da Rumos no mercado? E a nível interno?

O prémio ‘Marca N.º 1 na Escolha dos Profissionais’ na categoria de Formação Profissional nas TI não só é um reconhecimento externo valioso, mas também uma fonte de inspiração interna para a Rumos. Este prémio representa, efetivamente, um marco significativo para a nossa organização. É um reconhecimento que destaca e valida o nosso empenho em oferecer programas de formação que respondam às necessidades do mercado e que preparem profissionais altamente qualificados. A nível interno, a distinção tem um impacto motivador significativo. É, na verdade, um testemunho do esforço e dedicação de toda a equipa Rumos e reforça a noção de que estamos no caminho certo. Serve como estímulo para continuarmos a inovar e a superar as expectativas, consolidando a nossa posição como líderes na formação em tecnologias de informação.

Com décadas de experiência e uma ampla oferta formativa, a Rumos tem assumido um papel fundamental na formação de especialistas altamente qualificados no setor tecnológico. Como avalia a trajetória da marca e quais os pilares do sucesso?

O percurso da Rumos, ao longo destas mais de três décadas, tem sido acompanhado por um compromisso inabalável com a excelência na formação de profissionais no setor tecnológico. A nossa marca consolidou-se como uma referência de confiança, ao desempenhar um papel fundamental na capacitação de especialistas altamente qualificados.

Existem vários pilares que sustentam este sucesso contínuo da Rumos. Podemos começar por destacar a experiência adquirida ao longo dos anos. Temos adaptado constantemente a nossa oferta formativa para acompanhar as evoluções rápidas do setor tecnológico, garantindo que os nossos programas estão sempre alinhados com as mais recentes tendências e exigências do mercado. A qualidade dos nossos formadores é outro elemento crucial. Contamos com formadores e especialistas altamente qualificados, com conhecimentos técnicos profundos e com a capacidade de transmitir estes conhecimentos de forma eficaz aos nossos formandos. Além disso, a adaptação às mudanças nas necessidades do setor da formação, inovando nos métodos de ensino e nas ferramentas utilizadas, são fatores-chave que nos permitem disponibilizar cursos relevantes e atualizados. A proximidade com as empresas e a promoção de parcerias estratégicas também são elementos que fortalecem este nosso percurso. Estamos atentos às necessidades do mercado de trabalho, colaborando com empresas para entender as competências mais críticas e ajustando a nossa oferta formativa em conformidade.

Em 2024, espera-se que a IA e machine learning continuem a desempenhar um papel crucial, a expansão da conetividade 5G, maior impacto das tecnologias imersivas e a inovação em segurança digital. Neste contexto, a formação contínua assume, cada vez mais, um papel vital para garantir que empresas e profissionais estejam aptos a acompanhar e a aplicar eficazmente estas tendências em constante evolução?

Sem dúvida. A rápida evolução da tecnologia exige uma adaptação constante das competências dos profissionais. Por isso, a formação contínua assume um papel vital, sendo um investimento estratégico para garantir que empresas e profissionais estejam capacitados a acompanhar e aplicar eficazmente as tendências tecnológicas emergentes em 2024.

Que estratégia está delineada para fortalecer, cada vez mais, a presença da Rumos no mercado e oferecer, cada vez mais, programas de formação atualizados e abrangentes, capacitando os profissionais para prosperar num cenário tecnológico em permanente mudança?

A nossa estratégia para fortalecer a nossa presença no mercado e oferecer continuamente programas de formação abrangentes envolve, claro, apostar na inovação curricular, em parcerias estratégicas, formadores especializados e a adoção de tecnologias emergentes. O foco na avaliação contínua permite-nos fazer ajustes e melhorias constantes nos cursos e assegurar que estejam alinhados com as necessidades do mercado.

Para 2024, os objetivos incluem a expansão da nossa oferta formativa, de forma a abranger novas áreas tecnológicas, o aumento do reconhecimento das certificações, o impacto positivo nas carreiras profissionais e reforçar a nossa posição como referência na formação tecnológica em Portugal. Este compromisso reflete a nossa procura contínua pela excelência na preparação de profissionais para os desafios do cenário tecnológico em constante mudança.

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 43
RUMOS | ESCOLHA DOS PROFISSIONAIS 2024
www.rumos.pt
Inês Vacas, Head of Marketing

PRODUTO DO ANO 2024

O conceito do “Produto do Ano” é simples, mas eficaz: dar voz aos consumidores, estabelecendo uma ligação genuína entre consumidores, marcas e produtos inovadores. Anualmente, mais de 3.000 portugueses avaliam e elegem os Produtos do Ano com base em critérios como inovação percebida, atratividade, intenção de compra e experiência de consumo, servindo como um guia rápido para encontrar as melhores novidades no mercado.

Para as empresas, receber o “Produto do Ano” é uma validação do seu compromisso com a qualidade e a inovação. Funciona não apenas como um selo de excelência, mas também como uma poderosa ferramenta de marketing, impulsionando as vendas, a distribuição e a notoriedade da marca. Com uma taxa de reconhecimento de 81% entre os consumidores portugueses e uma presença consolidada em mais de 45 países em todo o mundo, o “Produto do Ano” é uma distinção empresarial e uma ferramenta indispensável que reforça e dinamiza a relação entre as empresas e os consumidores.

Nas próximas páginas, dedicadas a conhecer melhor as empresas distinguidas, mergulharemos nas histórias por trás dos produtos premiados e descobriremos o que os torna tão especiais aos olhos dos consumidores.

44 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL

PRODUTO DO ANO É CADA VEZ

MAIS VALORIZADO E RECONHECIDO

José Borralho, CEO da Consumer Choice, respondeu às nossas questões e teceu um balanço do crescimento e importância que o Produto do Ano assume, para as marcas e para os consumidores, atualmente.

O Produto do Ano já conta com 20 anos de existência, sendo a sua metodologia e a credibilidade das avaliações amplamente reconhecidas. Qual a análise que faz do percurso deste projeto e qual tem vindo a ser o impacto do mesmo no universo empresarial ao longo destes anos?

São duas décadas que podemos dividir em vários momentos.

Estive na origem do lançamento em Portugal, sendo o terceiro país a receber o Produto do Ano, depois de França e Espanha, e hoje estamos em 45 países, um fenómeno global. O Produto do Ano foi imediatamente acarinhado pelas marcas que viram em si um instrumento diferenciador no ponto de venda e assim o adotaram.Há uns anos atrás, o dono internacional da marca sentiu a necessidade de mudar a gestão em Portugal e escolheu-me para voltar a pegar na mesma. Conseguimos recuperar toda a sua credibilidade. 20 anos depois, o Produto do Ano não é mais um prémio apenas para as FMCG, já abrange muitos setores, incluindo o financeiro. Muitas marcas viram os seus produtos ter sucesso por força do contributo do Produto do Ano, ao mostrar o seu carácter inovador e ao provar que foram inovações pertinentes no mercado. Esse é o desígnio do Produto do Ano e continuará a ser: ajudar os produtos a vencer!

O Produto do Ano é acarinhado pelos portugueses e está no seu top of mind, como o prémio que identifica os novos melhores produtos no mercado. Podemos considerar o Produto do Ano como o melhor argumento de venda para as empresas com produtos inovadores?

Sem dúvida, e digo isto de forma transparente. Tenho no meu grupo de empresas, muitos sistemas de avaliação e com mais sucesso que o Produto do Ano, mas, de facto, quando se trata de procurar vendas, nada bate o Produto do Ano. O Produto do Ano pode não

ser o de maior notoriedade, mas os portugueses têm uma relação de carinho com ele. Já se habituaram que quando veem aquele retângulo vermelho, isso significa que é um dos melhores produtos lançados em Portugal e, por isso, é tão significativo para as vendas.

O consumidor é cada vez mais exigente, mais atento, mais informado e as marcas inovam para o satisfazer e, por vezes, até contribuir para o seu desenvolvimento. Em que medida a inovação é um fator determinante para o sucesso e até sobrevivência dos produtos/marcas?

Sem inovação não há desenvolvimento. Não há uma marca que não tenha inovação. Ela até pode não ser por vezes visível, pode não ser no produto, mas há sempre inovação, seja ela de desempenho, incremental, radical, sustentável, disruptiva, seja no produto, serviço, marketing, processos, modelo organizacional, tecnologia, logística. A inovação trouxe-nos da pré-história à Inteligência artificial. Haverá sempre inovação.

Por onde passa o futuro do selo Produto do Ano e quais as novidades que pode partilhar com todos os nossos leitores?

O futuro do Produto do Ano passará, essencialmente, pela sua capacidade de abranger novos setores. Há 20 anos, era impensável ter no portfólio de clientes, empresas de pequena dimensão e, hoje, isso é uma realidade com a oportunidade dada a start ups. Por isso, vamos lançar novas oportunidades a estes setores e também envolver técnicas de avaliação que vão ao encontro das necessidades de informação das empresas.

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 45

MAXFINANCE ELEITA ‘BOA ESCOLHA’ E DISTINGUIDA COM O SELO ‘PRODUTO DO ANO’

Numa entrevista exclusiva, Beatriz Rubio, Co-Fundadora da MaxFinance Portugal, reagiu, com orgulho, sobre os mais recentes prémios que reconhecem a excelência do serviço prestado pela MaxFinance.

A MaxFinance é, atualmente, a maior referência nacional no setor financeiro, no que diz respeito à atividade da Intermediação de Créditos. Como avalia o posicionamento da marca no mercado e quais os valores fundamentais que a empresa transporta consigo?

Destaco, em primeiro lugar, o background da Maxfinance: A Rede de Intermediários de Crédito MaxFinance conta com mais de 1.000 profissionais, distribuídos por mais de 356 Franchisados - sendo 131 deles com espaços abertos ao público -, espalhados por todo o país. Trata-se, por isso, de uma empresa consolidada no setor de intermediação de crédito, fundada em 2008 e com 15 anos de experiência no setor. É a maior rede de intermediários de crédito e líder de mercado em Portugal. Fazem parte dos valores de todos os profissionais da

rede, promover a melhoria da literacia financeira das pessoas e das famílias na gestão das suas finanças, sustentada pela relação com o sistema bancário, analisando, de forma gratuita, as necessidades de financiamento e a gestão dos créditos de cada um. Foi por isso que lançámos o novo site com nove simuladores e calculadoras. Pretende ajudar os portugueses a entender melhor os serviços de intermediação de crédito e a tomar decisões informadas. Protocolamos acordos com grandes empresas para dar um serviço aos trabalhadores.

Outros dos nossos valores são a total transparência e idoneidade na apresentação de soluções junto dos nossos clientes, de forma a garantir credibilidade e confiança junto das instituições financeiras com quem rubricamos contratos de vínculos e com todos os clientes que representamos. Na verdade, o principal fator crítico de sucesso na rede MaxFinance é o fator humano, pelo que promovemos o empreendedorismo de todos os candidatos que pretendam exercer a atividade de intermediário de crédito, facultando todos os conhecimentos e competências adequados.

Destaco, ainda, que somos também uma empresa certificada pela DGERT e pelo Banco de Portugal para a obtenção de certificação profissional para a atividade de intermediação de crédito, pelo que a formação contínua da nossa rede é um fator fundamental para o bom aconselhamento que prestamos.

A empresa utiliza os seus serviços para obter as melhores soluções mediante o crédito de cada cliente e as suas escolhas pessoais, com “soluções à medida”. De que modo considera que esta forma de operar é uma mais-valia e dá resposta ao que os clientes necessitam?

Com a crescente procura de novas soluções de crédito à habitação, o recurso a um intermediário de crédito tornou-se num serviço de consultoria quase obrigatório e uma garantia de imparcialidade na escolha da melhor solução de crédito e instituição financeira. Compete a cada um dos nossos profissionais ajudar os seus clientes a encontrarem as melhores opções de financiamento, de acordo com as suas expectativas, ajustando-as à realidade económica atual. O desafio da intermediação de crédito passa por conseguir fazer a diferença com os seus clientes, que procuram renegociar ou consolidar os seus créditos, facilitando e simplificando o processo de financiamento.

A MaxFinance possui parcerias estratégicas notáveis. Pode partilhar como estas colaborações estão alinhadas com os objetivos da empresa? De que forma as mesmas contribuem para o aprimoramento do serviço disponibilizado pela MaxFinance?

Para a rede MaxFinance é fundamental garantir, perante as instituições bancárias, parcerias duradouras. Para isso, a confiança e respeito perante

46 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL PRODUTO DO ANO 2024 | MAXFINANCE
Beatriz Rubio, Co-Fundadora

todos os intervenientes são fatores críticos de sucesso! Assim sendo, o desenvolvimento de plataformas comuns onde a Rede Maxfinance e os Parceiros conseguem comunicar diretamente através de um único interface (CRM Maxfinance) é a face mais visível dessa confiança. Trata-se de um projeto evolutivo que pretende, no seu limite, fazer toda a instrução dos processos de crédito através do portal interno onde em breves minutos conseguimos dar uma resposta ao cliente. A disponibilização do Shuttle permite que a informação que se faculta ao cliente seja com mais qualidade, fiabilidade e no imediato, com a correspondente perceção de qualidade de serviço prestado sentida pelo cliente.

A empresa foi reconhecida pelos consumidores como “Boa Escolha” e premiada como “Produto do Ano” com o produto Shuttle na categoria Intermediários de Crédito. Na sua opinião, quais foram os principais elementos que contribuíram para estas conquistas? O que representam estas distinções?

Estes galardões são, essencialmente, o reflexo da massa humana que compõe a nossa marca. Procuramos que a nossa rede de Franchisados seja composta por profissionais de topo, focados no consumidor e criando, com estes, relações pautadas pela confiança, ética, compromisso e excelência, valores do ADN Maxfinance e que foram reconhecidos através do prémio “Boa Escolha”. Sabemos, também, que a excelência se pauta pela eficácia e esta é conseguida quando investimos em disponibilizar, à nossa rede de Franchisados, soluções que otimizem a gestão da sua rotina de tarefas, padronizando processos que permitem uma maior, e melhor, capacidade de resposta, logo maior produtividade e qualidade no serviço oferecido.

O Shuttle é o exemplo de como se conseguir uma melhor performance ao permitir, ao Intermediário de Crédito Maxfinance, transmitir em segundos a viabilidade de um financiamento hipotecário, em mais do que um Parceiro. Pretendemos manter este padrão de excelência, procurando melhorar e superarmo-nos, todos os dias. Para isso, há alguns pontos que vamos garantir: o acompanhamento e adaptação às necessidades do cliente – maior rapidez na resposta e respostas com as soluções que mais se adequam ao perfil de cada cliente; a integração de sistemas de qualificação de cliente nas plataformas de “scoring” dos parceiros/bancos; uma plataforma de interação entre Intermediários de crédito Maxfinance e bancos em desenvolvimento contínuo; e integrar a informação criada pelos intermediários de crédito em plataformas (site) onde o cliente poderá acompanhar o estado do seu processo a cada momento.

Considera que a recorrente formação certificada que a empresa fornece à sua equipa influenciou positivamente a premiação? Afinal de contas, o sucesso das empresas no mundo corporativo começa de dentro para fora.

O empreendedorismo dos nossos intermediários de crédito traduz-se em visão, desafio, resiliência, criatividade, crescimento, inovação, estratégia, liberdade e felicidade. Terem realização enquanto empreendedores, reflete-se na concretização de negócio e nos resultados positivos. Sentimentos de satisfação com a conquista, com o orgulho, com o ser reconhecido, ser uma referência no mercado, atingir a autorrealização e a realização profissional dos seus colaboradores, tudo isto é possível com formação. Por isso, temos o Maxfinance Experience com formação e noções gerais de economia, marketing, CRM, prospeção, fiscal e todo o serviço ao cliente na atividade. Tal como formação mais avançada para

Os nossos valores são: Confiança, Excelência, Compromisso, Ética, Segurança e Transparência.

os nossos intermediários de crédito, com mais experiência, poderem continuar a melhorar, bem como, formação de não residentes (clientes estrangeiros) sobre como tratar este perfil de cliente, as necessidades que têm, o serviço que esperam. Dispomos, ainda, de 60 minutos, mensalmente, com formações com os nossos parceiros da Banca, sobre desmistificar taxas de juro, aprender sobre produtos, saber as campanhas, roadshow com temas específicos e painel de debate.

Com base no sucesso do produto do ano escolhido pelos consumidores, a empresa planeia, no futuro, diversificar e até expandir os serviços que oferece, numa constante procura por um maior desenvolvimento e melhoria?

Qualquer empresa que se pretenda manter líder de mercado, deverá planear o futuro que passa por expandir os seus negócios, em novas áreas de atuação, apresentando produtos e serviços, que permitam prestar um serviço de excelência, abrangente, e que sirva diferentes necessidades dos seus clientes. Esta procura constante, de melhoria, não se traduz apenas em parcerias estratégicas, mas, também, apostar em:

• Investir em novas tecnologias, ferramentas de trabalho que otimizem o trabalho e tempos de resposta;

• Plano de formação enriquecedor aos nossos Franchisados, e staff com profissionais mais qualificados, tem maior probabilidade de ter um melhor desempenho do que não qualificados;

• Plano de expansão criterioso, com a abertura de novas lojas, numa cobertura geográfica o mais ampla possível para estarmos, cada vez, mais próximos dos consumidores.

www.maxfinance.pt

A MAXFINANCE – Intermediários de Crédito, Lda, com o NIPC 508 436 460 Intermediário de Crédito Vinculado, Rg. Banco de Portugal com o nº0000177 (www.bportugal.pt/intermediariocreditofar/max-finance-intermediarios-de-credito-lda), presta serviços de consultoria e intermediação de crédito, tais como: Apresentação ou proposta de contratos de crédito a consumidores. Assistência a consumidores, mediante a realização de atos preparatórios ou de outros trabalhos de gestão pré-contratual relativamente a contratos de crédito que não tenham sido por si apresentados ou propostos. Celebração de contratos de crédito com consumidores em nome dos mutuantes: BANCO CTT, S.A., COFIDIS, BANCO SANTANDER TOTTA, S.A., CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS, S.A., BANKINTER, SA - SUCURSAL EM PORTUGAL, BANCO CREDIBOM, SA, BANCO BPI S.A., UNION DE CRÉDITOS INMOBILIÁRIOS, S.A., ESTABLECIMIENTO FINANCIERO DE CRÉDITO (SOCIEDAD UNIPERSONAL) - SUCURSAL EM PORTUGAL, BANCO BIC PORTUGUÊS, SA, UNICRE - INSTITUIÇÃO FINANCEIRA DE CRÉDITO, S.A., BNP PARIBAS PERSONAL FINANCE, S.A. - SUCURSAL EM PORTUGAL, NOVO BANCO, S.A., ABANCA CORPORACIÓN BANCARIA, SA, SUCURSAL EM PORTUGAL, SICAM - CAIXA CENTRAL E CAIXAS DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO. Apólice: 2509029 Hiscox S.A. - Sucursal em Portugal – RC Int. Crédito Imóveis Habitação; Apólice – 2508998 Hiscox S.A. - Sucursal em Portugal RC Int. Crédito (exceto imobiliário), ambas até 02/04/2024. Resolução de conflitos CAUAL - Centro de Arbitragem Universidade Autónoma de Lisboa ou CACCL – Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo de Lisboa. Reclamações: www.livroreclamacoes.pt; Diretamente ao Banco de Portugal.

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 47

LINDT CONQUISTA A PREFERÊNCIA DOS CONSUMIDORES PORTUGUESES

Sérgio Magalhães, Head of Portugal da Lindt, mostrou-se orgulhoso pela distinção da marca enquanto Produto do Ano e revelou o segredo por detrás do sabor único da marca chocolateira.

A Gama de Bombons LINDOR Cornet 200g foi eleita Produto do Ano 2024, tendo sido reconhecida pela inovação e excelente sabor. Qual o impacto que este prémio tem para a marca?

Na Lindt & Sprüngli estamos muitos felizes com este reconhecimento. Este prémio tem um impacto muito positivo na marca, pois significa um aumento na motivação de todos para continuarmos a trabalhar em oferecer o melhor produto possível aos nossos consumidores.

Além disso, estamos especialmente felizes pelo facto de o produto premiado ter sido a LINDOR Cornet, uma vez que, neste ano de 2024, celebramos o 75º aniversário da marca e é um momento muito significativo. Este reconhecimento e a confiança do público são uma grande motivação para a empresa continuar a apostar na inovação e a trabalhar para surpreender os paladares mais exigentes.

Para este produto ser distinguido com o selo “Produto do ano 2024”, esta gama de bombons teve de se diferenciar de todas as outras existentes no mercado. Enquanto porta-voz da marca, diga-nos o que distingue esta gama e o que faz os chocolates da Lindt serem vistos como um produto de qualidade e que agrada os consumidores?

O trabalho dos Mestres Chocolateiros Lindt começa com a seleção de produtos de alta qualidade. Nas nossas receitas, utilizamos misturas especiais de diferentes variedades de grãos de cacau, originários de diferentes regiões. Estas combinações de grãos são um segredo bem guardado, que dão aos nossos chocolates Lindt o seu sabor requintado.

Os nossos bombons Lindor caracterizam-se pelo irresistível cremoso coração de chocolate, que derrete lentamente na boca, acariciando os sentidos dos amantes de chocolate. Com a sua forma redonda, emba-

lagem característica e recheio que se derrete suavemente, os bombons Lindor são uma guloseima popular e mundialmente reconhecida pelos nossos consumidores.

A Lindt é uma marca mundialmente conhecida pelo seu papel na indústria chocolateira, sendo popular por se especializar na fabricação e venda de chocolates premium. Em que valores, motivações e objetivos é que a empresa se reside?

Os nossos valores como empresa giram em torno da excelência, espírito empreendedor, colaboração, responsabilidade e inovação, que se refletem em prémios como o Produto do Ano 2024, que acabámos de receber. Na Lindt & Sprüngli, queremos deslumbrar o mundo com chocolate, através dos nossos produtos. A vontade de inovar está nos genes da marca desde o início, sendo o ano de 1879 um ano revolucionário para os chocolates, graças a Rodolphe Lindt. O chocolate que chegou inicialmente à Europa era irreconhecível face ao que conhecemos nos dias de hoje. Era um chocolate seco, áspero e, certamente, não se derretia na boca. No entanto, nesse ano, Rodolphe Lindt inventou a conchagem, um novo processo que produz chocolate mais saboroso com uma textura mais sedosa e aveludada que, desde então, se tornou sinónimo de Lindt.

A marca procura surpreender com novos chocolates e sabores, porém mantendo sempre o equilíbrio com os chocolates clássicos adorados por muitos. Considera que é importante modernizar neste ramo, não só nos sabores, mas nas embalagens, em edições e épocas especiais e no conceito dos produtos?

Os nossos Mestres Chocolateiros Lindt estão sempre à procura de novas formas para surpreender os nossos consumidores, com novos sabores e têm o olho crítico para detetar as tendências sazonais e regionais e o paladar perfeito para o fazer acontecer. A acrescentar à nossa extensa gama de bombons Lindor, contamos, também, com marcas como Lindt Excellence, a nossa gama de chocolate preto, que conta com uma grande variedade de sabores e inclui fascinantes e deliciosas combinações, com distintas percentagens de proporção de cacau, para satisfazer os paladares mais exigentes. Dentro da nossa gama de tabletes temos, também, a Lindt Creation, tabletes inovadoras e irresistíveis com um delicado recheio coberto com o mais refinado chocolate preto, a nossa Gold Range, seguindo a tradição do mais puro chocolate e as tabletes Lindt Receita Original, perfeitas para desfrutar a qualquer hora do dia. Dentro da Lindt Receita Original, dispomos, também, de barras vegan, elaboradas com bebida de aveia e pasta de amêndoa.

Além disso, a empresa também oferece embalagens surpreendentes, perfeitas para presentes, como as nossas latas especiais para o Dia dos Namorados ou os nossos produtos especialmente concebidos para o Natal e Páscoa, como o nosso icónico Gold Bunny. Nas nossas lojas Lindt, os fãs do melhor chocolate podem desfrutar de uma experiência única. Em algumas delas, pode encontrar o emblemático Chocolate Bar, onde pode saborear o gelado de nata e requintadas bebidas de chocolate, preparadas com a incomparável qualidade Lindt.

Pode revelar um pouco das novidades e das perspetivas da marca para este novo ano de 2024?

Ainda não podemos revelar nada sobre 2024, mas, o que podemos dizer com certeza, é que na Lindt & Sprüngli, pretendemos continuar a surpreender e a encantar os nossos consumidores, com lançamentos de produtos inovadores que ainda estão para vir.

48 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL
PRODUTO DO ANO 2024 | LINDT
Sérgio Magalhães, Head of Portugal

ÁGUA MONCHIQUE É ELEITA PRODUTO DO ANO

E REFORÇA COMPROMISSO SUSTENTÁVEL

A marca de água mais conhecida dos portugueses foi eleita Produto do Ano 2024. Vítor Hugo Gonçalves – CEO –, mostrou-se orgulhoso pelo reconhecimento dos consumidores e reforçou o seu compromisso para com todos os Monchique Lovers, a Inovação e o Planeta.

A Água Monchique Natura e o Spray Água Termal Alcalina, foram ambos distinguidos com o selo Produto do Ano 2024. Este prémio é mais um reforço do posicionamento assente na inovação e sustentabilidade, que a Monchique assume enquanto marca?

A eleição do Spray de Água Termal Alcalina e da Monchique Natura como Produto do Ano nas categorias Água Termal e Água, respetivamente, é a validação e a certificação, por parte dos consumidores, que a estratégia e o caminho que temos vindo a seguir, na busca por soluções inovadoras e sustentáveis, está alinhada com as expetativas do mercado e com as suas necessidades.

De que forma pode descrever os produtos eleitos? Quais as principais características destes produtos que os tornaram merecedores da confiança dos consumidores?

O Spray de Água Termal Alcalina assinala a entrada da Água Monchique no mercado da dermocosmética. Disponível desde o primeiro semestre de 2023, distingue-se pela utilização de uma tecnologia inovadora, designada por ‘bag on valve’, que permite uma pulverização de spray contínuo, em qualquer posição e com aproveitamento até à última gota (99,9%). Com pH alcalino de 9,5, o Spray Termal hidrata e refresca, podendo ser utilizado no rosto e no corpo, todo o ano e em qualquer circunstância.

A Monchique Natura é a garrafa mais sustentável do mercado, totalmente produzida a partir de outras garrafas e onde a utilização de rótulos foi substituída pela gravação em relevo na própria garrafa, minimizando ainda mais o seu impacto no meio ambiente e promovendo uma verdadeira economia circular.

Com o lançamento da primeira garrafa portuguesa sem rótulos, aproveitámos para sermos também um agente de mudança nas mentalidades. Um mundo sem rótulos, sem preconceitos, foi o mote para toda a campanha de comunicação, onde é feito um apelo para abraçar o outro da forma como ele é, combatendo, desta forma, os estereótipos ainda muito enraizados na nossa sociedade.

Nas últimas décadas, a Sociedade da Água de Monchique tornou-se num dos principais players no segmento de águas minerais em Portugal. Quais os fatores que contribuíram para transformar a marca numa referência incontornável?

Foco, determinação, um mix de ousadia e capacidade de sonhar,

muito trabalho, uma equipa fantástica de colaboradores que todos os dias assegura que a nossa Água chega aos diferentes pontos de venda com a qualidade a que habituámos os nossos parceiros e os nossos consumidores, os Monchique Lovers, que nos desafiam permanentemente a fazer sempre mais e melhor! Em primeira instância é este conjunto de fatores que é responsável pelo sucesso que a marca tem vindo a conquistar e que a transforma nesta referência incontornável. Para além destes fatores, a Água Monchique tem vindo a distinguir-se pela qualidade e unicidade da sua Água, pela sua forma de ser e de estar no mercado, pela estratégia definida para comunicar, pela elegância e sustentabilidade das suas embalagens, pela inovação que tem aportado ao setor, pelo envolvimento com a comunidade local que se materializa num conjunto de ações suportadas numa verdadeira estratégia de social e ambiental e pela forma como orgulhosamente somos “Made in Portugal”.

A Sociedade da Água de Monchique foi a primeira empresa portuguesa no setor das águas minerais a apresentar um relatório de sustentabilidade, onde dá conta dos resultados já alcançados e dos esforços previstos para os próximos dois anos no âmbito do seu plano de desenvolvimento sustentável. Em que vetores assenta este plano? Que outros objetivos estão no horizonte? Que novidades podem os Monchique Lovers esperar neste ano de 2024?

Em 2024, os nossos consumidores podem esperar iniciativas que refletem o nosso compromisso inabalável com a sustentabilidade, um dos valores core da nossa empresa. O nosso Relatório de Sustentabilidade surge na sequência daquele que é um dos nossos grandes objetivos: atingirmos a neutralidade carbónica até 2030 e, consequentemente, sermos a empresa de referência no nosso setor em todas as facetas e dimensões da sustentabilidade.

Esta estratégia assenta em quatro pilares fundamentais: valorização dos trabalhadores, promovendo o seu desenvolvimento pessoal e profissional; valorização da preservação ambiental, com ações que mitiguem os efeitos das alterações climáticas; levar soluções mais inovadoras para cada um dos nossos clientes, continuando a perseguir a nossa missão de promover a saúde das pessoas e o seu bem-estar e conduzir os negócios de forma ética e que previna práticas contrárias à lei e/ou aos princípios e valores da empresa.

50 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL
PRODUTO DO ANO 2024 | ÁGUA MONCHIQUE
Vítor Hugo Gonçalves, CEO

APIVITA É MARCA

PIONEIRA NA

SUSTENTABILIDADE

No seguimento da mais recente distinção com o selo Produto do Ano 2024, Marco Loureiro – Diretor-Geral, falou-nos sobre a linha BEEVINE ELIXIR, sobre o posicionamento estratégico da marca e sobre a constante aposta na sustentabilidade.

A gama BEEVINE ELIXIR Apivita foi distinguida com o selo Produto do Ano 2024, na categoria “Antienvelhecimento”. Que importância esta distinção assume para a marca? Este reconhecimento vem reforçar o posicionamento de qualidade e inovação?

Esta distinção revela a preferência crescente do consumidor por produtos inovadores que têm por base a utilização de ingredientes de origem natural e uma preocupação com o meio ambiente. Este prémio veio reforçar o reconhecimento da APIVITA como uma marca inovadora e que está atenta às necessidades do seu consumidor. Uma marca que garante transparência, naturalidade, eficácia e segurança em cada uma das suas reformulações, continuando a investir na inovação científica e originando o equilíbrio perfeito entre a natureza e a ciência. Esta distinção é fruto do empenho e trabalho que a APIVITA tem feito, ao longo dos anos, sendo a inovação um fator-chave para a distinção dos nossos produtos.

Que características fazem com que a gama BEEVINE seja merecedora da confiança dos consumidores? De que forma este produto vem revolucionar o mercado?

O antienvelhecimento é uma das principais preocupações da mulher a partir dos 40 anos, que procura cuidados eficazes, com ativos de qualidade, que contribuem para uma pele rejuvenescida. Em resposta a todas estas necessidades, após sete anos de investigação, a APIVITA reinventa-se, entrando numa nova era de cuidados de antienvelhecimento. A marca apresenta a nova linha BEEVINE ELIXIR, um verdadeiro restauro de colagénio que consegue melhorar a aparência da pele. Formulada com uma nova tecnologia patenteada, o complexo PROPOLIFT, e fortalecida com colagénio vegetal, proporciona a

solução definitiva para preencher as rugas e melhorar a firmeza da pele, proporcionando contornos mais definidos. Utilizando a nossa experiência em sistemas avançados de distribuição cutânea, conseguimos microformular os ingredientes do PROPOLIFT COMPLEX para uma absorção instantânea e uma eficácia prolongada até 8 horas. Este super poderoso ativo restaura o equilíbrio de colagénio dos tipos I e III para o equilíbrio da pele. Paralelamente, reforça a produção natural da pele de dois outros fatores de antienvelhecimento, multiplicando o ácido hialurónico x2,5 e a elastina x3,5. Além disso, para reforçar os mecanismos de juventude da pele, as fórmulas são enriquecidas com colagénio vegetal, uma alternativa sustentável a este reconhecido ativo de antienvelhecimento.

A sustentabilidade do planeta é uma preocupação global e as marcas de consumo, cada vez mais, assumem este desígnio na sua performance. Qual tem sido o papel da APIVITA neste âmbito?

Desde 1979 que a APIVITA se mantém fiel aos seus valores: promove um estilo de vida mais equilibrado e ecológico e suporta um modelo sustentável e ético de desenvolvimento, priorizando o respeito pelas pessoas e pela natureza. Utilizamos fórmulas limpas com até 98% de ingredientes naturais, com ativos à base de plantas. As sobras de própolis são 100% recicladas para produzir o sabonete de própolis e os restos da vinha são convertidos num potencializador de solo. As nossas embalagens são mais leves e contêm uma percentagem muito elevada de materiais reciclados (até 96% de plástico e vidro reciclados). Para além disso, as nossas embalagens são recicláveis*. Em cada compra, a APIVITA apoia o programa Billion Bees, para a regeneração de populações de abelhas, atores-chave na preservação da biodiversidade vegetal e redução dos impactos das alterações climáticas. Na APIVITA, integrámos sistematicamente na comunicação da nossa marca e dos nossos produtos, mensagens e conhecimentos de fácil compreensão que remetem para o papel vital da consciência ecológica no comportamento responsável das pessoas em prol de um planeta saudável, de uma vida saudável e de um futuro mais sustentável. Temos também uma política de acesso livre e gratuito às instalações bioclimáticas da “Colmeia APIVITA”, que albergam os nossos escritórios, laboratórios, fábrica, Santuário de Abelhas e Jardim Botânico das Abelhas, e, como resultado, mais de 5000 visitantes são recebidos e apresentados ao nosso objetivo e à nossa abordagem de valor.

Qual o plano delineado para que a APIVITA continue a trazer produtos inovadores, seguros e eficazes?

A APIVITA vai continuar a apresentar produtos que vão responder ao mercado e às necessidades do consumidor, tendo sempre como principal objetivo a segurança na utilização e na sua formulação. Queremos apostar, cada vez mais, na consciencialização do consumidor em relação a questões ambientais e ao impacto de certos produtos no meio ambiente. Acreditamos que a sociedade, as pessoas e a cultura são elementos pertencentes à mesma equação, juntamente com o ambiente, o planeta e os recursos naturais. O desenvolvimento sustentável é assegurado quando todos os aspetos referidos permanecem em completo equilíbrio e é por isso que estamos empenhados em tornarmo-nos ainda melhores para o mundo. Na APIVITA, conseguimos uma beleza que respeita a natureza e as pessoas e que visa trabalhar em conjunto para melhorar os padrões de sustentabilidade da indústria e continuar a promover um modo de vida equilibrado e harmonioso, inspirado na natureza grega e na sociedade das abelhas.

52 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL
PRODUTO DO ANO 2024 | APIVITA
Marco Loureiro, Diretor-Geral

COMUNICAÇÃO EM SAÚDE, DA SHINECARE,

ELEITA PRODUTO DO ANO

Numa entrevista exclusiva, Jorge Santos - CEO & Founder da Shinecare – falou-nos sobre a importância do mais recente reconhecimento por parte dos consumidores portugueses, bem como sobre o posicionamento e objetivos futuros da Shinecare.

Os mupis digitais em meio hospitalar da Shinecare foram distinguidos com o selo Produto do Ano 2024, na categoria “Soluções de Publicidade”. Qual o significado e importância que esta distinção assume para a marca?

A distinção da nossa rede de media digital com o selo Produto do Ano 2024 é prestigiante, o reconhecimento do caminho percorrido e uma chancela da confiança na nossa marca e no nosso meio. É cada vez mais importante que as marcas apostem em soluções de comunicação diferenciadoras e acreditamos que essa diferenciação só será possivel se a aposta na inovação se mantiver. A inovação faz parte do nosso ADN.

A Shinecare é pioneira a nível nacional em comunicação digital em meio hospitalar. Que avaliação faz da trajetória da empresa/marca e como descreve o seu posicionamento num mercado cada vez mais dinâmico e competitivo?

Detemos, atualmente, a única rede digital out-of-home (DOOH) em contexto hospitalar, e se o digital não é novo, o contexto em que a nossa rede está, é. Ser pioneiro acarreta uma responsabilidade acrescida, trouxemos uma nova abordagem a um mercado enérgico e em constante mudança e temos lidado com bastantes desafios, nomeadamente no mindset das marcas em relação ao meio hospitalar.

A Shinecare continua a fazer aquilo que melhor sabe - dar visibilidade e projetar as marcas e campanhas dos seus clientes, estando presente em 26 unidades de saúde – públicas e privadas - de norte a sul do país, com uma rede de 120 mupis. Quais são as vantagens de usar mupis digitais em hospitais? A capacidade de exibir informações dinâmicas aumenta a eficácia da mensagem?

O digital permite que o conceito de “real time” seja potenciado, bem como a adaptação da mensagem ao target a que se destina, o que é cada vez mais relevante para as marcas. Além disso, o facto de ser dinâmico - e no caso da nossa rede de media digital estar num contexto em que não existem outros meios – permite que a captação da atenção do utente (que é também consumidor) seja maior, até porque normalmente estamos em período de espera o que faz com que a mensagem transmitida seja apreendida de uma forma eficaz.

“Detemos, atualmente, a única rede digital out-of-home (DOOH) em contexto hospitalar, e se o digital não é novo, o contexto em que a nossa rede está, é”

Qual a estratégia delineada para que a Shinecare continue a ser pioneira em comunicação digital em meio hospitalar? Que desideratos estão assumidos para 2024?

O ano de 2024 vai ser um ano de franco investimento e crescimento da nossa rede. Pretendemos chegar a mais unidades de saúde e queremos assumir marcadamente a nossa posição no mercado do DOOH

54 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL
PRODUTO DO ANO 2024 | SHINECARE
Jorge
www.shinecare.pt
DIGITAL OUT-OF-HOME A SUA NOVA REDE DE +DINAMISMOVISIBILIDADE

O EQUILÍBRIO ENTRE A QUALIDADE E A AUTENTICIDADE

A conquista do prémio de Produto do Ano é uma honra e um orgulho para Filipe Canário, Sales and Marketing Manager da Europastry, que destaca o impacto positivo na visibilidade da empresa e, naturalmente, dos pães Maestra, dado que esta é uma distinção concedida com base na opinião dos consumidores.

A Europastry foi, mais uma vez, distinguida com o prémio Produto do Ano, porém este ano na categoria Pães, com os Pães Maestra (Clássica e de Cereais). Quais são os pontos fortes destes produtos? Como a marca conseguiu encontrar o equilíbrio certo entre a qualidade e autenticidade dos produtos tradicionais, contudo inovando nestas novas variedades?

Estamos muito honrados pela conquista do prémio Produto do Ano 2024, na categoria do Pão, com os nossos pães Maestra Em termos de pontos fortes, destes produtos, destacaria, acima de tudo a qualidade, a durabilidade e praticidade, já que se trata de pães “de verdade” cozidos e fatiados, prontos a consumir. A Europastry conseguiu, de facto, encontrar o equilíbrio perfeito entre a qualidade e autenticidade destes pães rústicos tradicionais, formados à mão, contudo inovando, acima de tudo, em termos de processo de elaboração e ingredientes. As nossas hogazas Maestra são 100% naturais, usamos azeite virgem extra na sua receita e mantém-se frescas como se fossem acabadas de cozer durante sete dias. É uma conquista considerando que o seu único conservante é a massa mãe bio, criada pela Europastry e a fermentação natural.

56 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL
Filipe Canário, Sales and Marketing Manager
“Estamos muito confiantes sobre a qualidade e características impares destes pães e temos a certeza de que quem tiver a oportunidade de provar, quer o pão clássico, quer o dos cereais, irá querer repetir a experiência”

A cozedura em fornos com lage de pedra e os longos tempos de fermentação são outros dos segredos do sucesso destes pães. Além das 72 horas de fermentação da massa mãe, as Maestras fermentam ainda em tábuas de madeira de faia, tal como se fazia antigamente, o que contribui para a frescura e durabilidade, além de preservar e aumentar o seu valor nutricional, textura e sabor. Estes desenvolvimentos surgem numa primeira fase das necessidades que os clientes apresentam, que após o processo de briefing, integram a nossa filosofia de Cereal, ou seja, dentro do centro de I+D. Temos esquipas de técnicos e de engenharia industrial, que se dedicam a estes projetos a 100% para que se possam converter em artigos de consumo.

Receber este prémio teve impacto na visibilidade da organização? O que representa esta distinção?

Receber este prémio terá, com toda a certeza, um impacto muito positivo na visibilidade da Europastry e naturalmente dos pães Maestra, uma vez que, esta é uma distinção que é concedida com base na opinião dos consumidores. Permitirá, não só, aumentar a confiança dos nossos clientes e do consumidor em geral e, consequentemente, promover a procura, experimentação e naturalmente tornar estes pães num “must have” na mesa dos portugueses. Estamos muito confiantes sobre a qualidade e características impares destes pães e temos a certeza de que quem tiver a oportunidade de provar, quer o pão clássico, quer o dos cereais, irá querer repetir a experiência.

A sustentabilidade é um dos grandes pilares da empresa. De que forma é que implementam a mesma na vossa produção? Quais são as estratégias-chaves adotadas para se destacar no mercado e manter a sua liderança neste setor?

Na Europastry, a sustentabilidade é fundamental. Implementamos uma série de iniciativas para garantir que a nossa produção seja ambientalmente responsável. Uma de nossas principais estratégias está focada na eficiência energética e na redução do desperdício. Além disso, estamos comprometidos com a redução do uso de recursos naturais, como água e matérias-primas através de práticas de produção mais eficientes e responsáveis e da utilização de embalagens mais sustentáveis. Por outro lado, a nossa liderança no setor é sustentada pela procura contínua por inovação e pela incorporação de práticas sustentáveis em todos os aspetos do nosso negócio. Sentimos essa obrigação de uma forma muito séria.

Visto que a Inovação é o ADN da empresa, pode revelar um pouco sobre os próximos produtos que estão previstos apresentar no mercado?

A inovação é, de facto, parte integrante do ADN na Europastry. Acabamos de lançar para o mercado uma coleção de 16 novos produtos, entre eles o nosso croissant Lisboa (um croissant de massa folhada frita envolvido manualmente em açúcar e com um delicioso recheio rico em leite e ovo), uma hogaza de centeio germinado e um suíço de amêndoas elaborado com manteiga e recheio franchipan. Embora não possamos revelar ainda detalhes específicos sobre os próximos lançamentos, posso garantir que estamos constantemente a explorar novas ideias e conceitos para surpreender o mercado, tal como tem sido o sucesso do nosso Pastel de Nata Fado, cuja receita quer da massa quer do creme, transportam o consumidor para o tradicional pastel, saboroso e estaladiço, garantindo uma receita equilibrada.

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 57 EUROPASTRY | PRODUTO DO ANO 2024
www.europastry.com/pt

SHAMIR INOVA

E SURPREENDE

Luis Feijó, CEO da Shamir Portugal, em entrevista, dá a conhecer os produtos premiados com o selo Produto do Ano 2024, assumindo ser um reconhecimento inequívoco da sua qualidade e inovação e, sem dúvida, um grande motivo de orgulho para a marca.

As lentes Shamir Driver Intelligence e a armação Okiatto Music foram distinguidas com o selo Produto do Ano 2024! Qual o significado e importância que esta distinção assume para a marca?

Receber o selo “Produto do Ano 2024” para estes dois produtos representa a conquista de dois prémios com motivações diferentes.

As lentes Shamir Driver Intelligence são o culminar de um desenvolvimento Shamir em parceria com a equipa da Alpine F1. A Shamir Driver Intelligence veio melhorar a expriência da condução e aumentar a segurança rodoviária. Uma necessidade há muito conhecida e com algumas tentativas fracassadas, que só agora a Shamir Optical veio solucionar. Já o prémio da armação Okiatto Music é o reconhecimento do esforço de uma jovem equipa de artesãos que acreditou no projeto Okiatto Handmade in Portugal. Uma combinação entre moda, ótica e tecnologia. É, sem dúvida, um reconhecimento inequívoco da qua-

www.shamir.com/pt/

lidade e inovação destes produtos e, por inerência, um grande motivo de orgulho para a Shamir. O facto deste selo se encontrar associado a produtos que se destacam em termos de excelência e satisfação do cliente significa, por isso, que o nosso portefólio responde e supera as necessidades e expetativas dos consumidores em termos de qualidade, desempenho ou mesmo design Num mercado tão competitivo e com tanta oferta, receber este selo aumenta, por um lado, a confiança dos consumidores na nossa marca e, por outro, reforça ainda mais o nosso compromisso para com eles e para com a necessidade de continuar a inovar para os surpreender.

Que características fazem com que as lentes Shamir Driver Intelligence e a armação Okiatto Music sejam produtos merecedores da confiança dos consumidores?

Estes dois produtos destacam-se no mercado por serem verdadeiramente inovadores e por apresentarem características nunca antes vistas. No que diz respeito às lentes Shamir Driver Intelligence, estas representam uma solução diferenciadora por aprimorarem o desempenho na estrada e por proporcionarem, desta forma, uma experiência de condução confiante e segura. Refira-se que as Driver Intelligence estão disponíveis em dois pares de lentes progressivas ou monofocais – Sun, para condução durante o dia, e Moon, para condução noturna, o que torna o produto altamente completo e diferenciador. Já a armação Okiatto Music – que faz parte da coleção de armações Okiatto by Shamir – veio revolucionar o mercado ao incorporar música diretamente nas hastes quando emparelhadas com qualquer smartphone. As armações Okiatto Music diferenciam-se, ainda, por estarem equipadas com colunas multidirecionais para um efeito stereo e por suportarem Advanced Audio Coding (AAC). Uma inovação que vem responder às novas tendências do consumidor e elevar o que se faz nesta área. Gostamos de inovar, surpreender e elevar a fasquia em todos os produtos que criamos. Neste caso, podemos dizer que este se trata mesmo de um produto de referência.

Consideram que estes prémios, atribuídos com base na confiança dos consumidores, são reflexo do trabalho e compromisso com a inovação que a Shamir tem preconizado ao longo dos anos? Podemos dizer que Investigação, Desenvolvimento e Qualidade são o core do ADN da marca e o pilar do seu sucesso?

Sem dúvida. Não é por acaso que a Shamir é líder em inovação na indústria ótica. Todos os dias, trabalhamos para proporcionar a melhor experiência possível de utilização dos nossos produtos. A nossa aposta em I&D é um dos grandes pilares da marca e um dos que mais contribui para que se crie uma relação de confiança entre a Shamir e os consumidores.

Qual a estratégia desenhada para que a Shamir continue a ser pioneira na criação e desenvolvimento de produtos e serviços únicos e inovadores na indústria ótica?

Continuaremos, como até aqui, a apostar e a acompanhar as novas tendências de mercado e a antecipar as novas revoluções tecnológicas, sempre com os nossos valores em mente. Qualidade e inovação serão, por isso, dois eixos fortes em que continuaremos focados. Relativamente a novos produtos, será incontornável a aposta em novidades que incorporem IA e realidade virtual, grandes tendências em 2023 e, agora, em 2024. Com todo o avanço tecnológico, o céu será mesmo o limite.

58 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL
PRODUTO DO ANO 2024 | SHAMIR
Luis Feijó, CEO

PERSIL APOSTA NA INOVAÇÃO E NA

SUSTENTABILIDADE

Rita Ventura, Brand Manager de Persil, concedeu-nos uma entrevista, a propósito da mais recente distinção da marca, enquanto Produto do Ano 2024.

O Persil Gel Limpeza Ativa da Henkel foi distinguido com o selo Produto do Ano 2024, na categoria “Detergente Máquina de Lavar Roupa”. Que significado tem este reconhecimento? É o mote para continuar a oferecer soluções inovadoras e sustentáveis que conseguem antecipar as necessidades dos consumidores?

Esta distinção mostra-nos que somos uma marca reconhecida na inovação que trazemos para o mercado de detergentes de roupa e, mais importante que isso, que aquilo que apresentamos é algo relevante e diferenciador para o consumidor. O novo Persil Limpeza Ativa foi uma grande aposta da marca e é muito satisfatório ver esse reconhecimento.

Temos a inovação como parte do nosso ADN e sim, pretendemos continuar nesta senda de lançamentos de sucesso nos próximos anos, de forma estruturada e que vão ao encontro das necessidades do consumidor.

Quais são as características do produto, que o tornam revolucionário no mercado? Como avalia a relação emocional dos consumidores com a marca?

O novo Persil Limpeza Ativa é o único detergente de roupa no mercado que com a sua nova fórmula exclusiva, para além de garantir uma eficaz limpeza da roupa e remoção de nódoas mais difíceis, protege as fibras e proporciona uma frescura higiénica à máquina de lavar dos consumidores. Acreditamos que esta inovação faz realmente a diferença, pois apenas quando a sua máquina de lavar está higienicamente fresca, é possível obter o nível de limpeza mais profunda e desejada e

livre de resíduos. Persil é uma marca presente há mais de 30 anos no mercado Português e altamente reconhecida pelos consumidores como uma marca com a qual estes podem contar para garantir a qualidade habitual da sua limpeza de roupa.

Enquanto empresa pioneira na área da sustentabilidade, a Henkel pretende impulsionar, cada vez mais, novas soluções para um desenvolvimento sustentável. De que forma a empresa tem cumprido este desígnio?

www.persil.pt

A Henkel, e em particular a marca Persil, quer sempre proporcionar segurança e confiança para cuidar da sua família da melhor forma. Hoje e amanhã. Por isso, para além da qualidade que garantimos na limpeza da roupa, temos feito o nosso caminho de sermos cada vez mais sustentáveis. Persil Limpeza Ativa Líquidos tem uma embalagem 100% reciclável que pode encher e reutilizar quando estiver vazia e, em 2024, aumentaremos a percentagem de plástico previamente reciclado, que faz parte das nossas embalagens, de 25% para 50%. Também a nível de fórmulas garantimos 92% de ingredientes biodegradáveis*. Esta fórmula está desenhada para ser poderosa e altamente eficaz mesmo a baixas temperaturas - para lavagens com água fria a partir de 20°C - bem como para cargas completas para ajudar a poupar energia nos seus ciclos. Também na gama de pós, otimizámos o processo produtivo. Isto possibilitou não só uma redução da energia necessária para a produção, mas também uma diminuição da densidade e volume do pó, permitindo-nos uma minoração do tamanho dos nossos pacotes, utilizando menos cartão e que estará disponível muito em breve.

Inovação e continuidade são o foco da estratégia da marca Persil. Qual o plano delineado para que a marca continue a apresentar soluções inovadoras e inteligentes que criam valor acrescentado?

Efetivamente a inovação é fundamental para marcas que pretendem continuar o seu caminho de diferenciação e Persil quer ser líder nesse caminho: ainda em 2024 traremos novas fórmulas e variedades que oferecem ao consumidor benefícios adicionais e distintivos, e estas são parte de um plano de inovação a três anos no qual já estamos a trabalhar há algum tempo e que passa por todos os anos sermos capazes de inovar e trazer algo distinto e relevante ao mercado.

*Relacionado com ingredientes orgânicos, de acordo com OECD 301/302.

60 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL PRODUTO DO ANO 2024 | HENKEL
Rita Ventura, Brand Manager
Fev. 2024 Especial BTL 2024

PROMOÇÃO TURÍSTICA E CAPITALIZAÇÃO DO DESTINO AÇORES

A escolha da região dos Açores para figurar como destino convidado na BTL 2024 foi o mote para a conversa com Marcos Couto, Presidente da Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo, que sublinhou que o evento servirá essencialmente de montra para o mercado nacional, mas sem descurar os contactos com outros mercados. Paralelamente, deu nota da necessidade de fazer mais e melhor trabalho de promoção turística na região e reforçar o destino turístico como um todo, respeitando a singularidade de cada uma das nove ilhas.

Os Açores são o destino nacional convidado da próxima edição da BTL, que decorre de 28 de fevereiro a 3 de março de 2024, no Parque das Nações, em Lisboa. O que representa para si esta escolha da região para figurar como destino convidado na BTL 2024? O evento servirá de montra para o principal mercado – o português?

Julgo ser inquestionável a evolução que os Açores têm feito ao nível do turismo. Depois de uma fase atípica em que nos tentámos posicionar como destino de sol, encontrámos definitivamente o nosso natural destino de natureza, proporcionado pela realidade e diversidade de cada uma das nove Ilhas. Entendo que a escolha como destino convidado da BTL 2024 é o resultado dum processo evolutivo. É um evento que se destina essencialmente ao mercado nacional, sendo que não são, de forma alguma, negligenciáveis os contactos que são estabelecidos com outros mercados. Os Açores estão no centro do atlântico norte, “com um pé no novo e no velho continente”, é neste contexto que temos que nos posicionar.

O turismo nos Açores tem tido um caminho muito interessante, destacando-se pela sustentabilidade e afirmando-se como destino de natureza. Ainda assim, considera que é necessário fazer mais e melhor trabalho de promoção turística na região, enaltecendo, cada vez mais, a qualidade dos produtos turísticos que a região consegue oferecer e reforçar o destino turístico como um todo, respeitando a singularidade de cada uma das nove ilhas?

Apesar do trabalho que tem sido desenvolvido ainda revelamos fragilidades ao nível da promoção turística e da capitalização do destino. Essas fragilidades ficam bem patentes a dois níveis: Por um lado a “drenagem” dos fluxos turísticos, fortemente penalizados pelo modelo de transportes aéreos interno, maioritariamente concentrado numa única gateway. Um enorme handicap para o nosso crescimento turístico e económico. Uma segunda, como muito bem disse, que se prende com a capitalização do potencial de cada uma das Ilhas, um trabalho que está longe de estar feito e alcançado. Os Açores não se conhecem a si próprios e isso tem dificultado a articulação da sua promoção externa. Existe um longo caminho que ainda temos a percorrer.

Assumiu a liderança da Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo (CCAH) em abril de 2021, que balanço faz desta trajetória, que cunho pessoal procurou imprimir e quais os principais objetivos assumidos e concretizados?

Ser juiz em causa própria não é, nem nunca foi, bom exemplo. Prefiro como tal deixar alguns factos que ajudam a avaliar o trabalho feito por toda a equipa. Destacaria dois indicadores que considero interessantes: pela primeira vez, nos últimos dez anos, a instituição apresentou um saldo positivo de sócios, são mais os novos sócios a aderir ao projeto, que os que a abandonam. Ao nível da solidez financeira, e na

“Os Açores estão no centro do atlântico norte, “com um pé no novo e no velho continente”, é neste contexto que temos que nos posicionar”
62 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL
Marcos Couto, Presidente da Câmara do Comércio

continuidade do trabalho feito pela direção anterior, temos apresentado saldos positivos consecutivos. Do ponto de vista interno destacaria a introdução da limitação de mandatos, a reformulação do sistema de quotas e termos conseguido a adesão à Confederação de Turismo de Portugal, como algumas das medidas estruturais mais relevantes. Por fim, e na relação com as instituições mais relevantes daria um especial destaque à relação que temos hoje em dia com a Câmara Municipal de Angra que nos tem permitido um trabalho de promoção de grande nível do destino “Ilha Terceira “ que esperamos que venha a ser seguido por outros municípios da nossa área de influência. Os protocolos que o ACP e a AHRESP são outras iniciativas que dão especiais benefícios às nossas empresas associadas e aos seus colaboradores.

A CCAH tem por missão o permanente acompanhamento do mercado de trabalho, do mercado dos fatores, do clima institucional e do cenário político, numa perspetiva de defesa intransigente dos interesses comuns ao tecido empresarial. Que iniciativas têm sido promovidas para o desenvolvimento de atividades suscetíveis de contribuir para a competitividade das empresas e para aproximar mais a instituição dos seus associados?

Neste capítulo, esta direção tem sido particularmente ativa. Além da assinatura de vários contratos coletivos de trabalho, resultado de processos de negociação com os sindicatos, temos feito chegar ao Governo dos Açores várias propostas sobre assuntos diversos e que impactam fortemente na atividade empresarial, como sejam os transportes ou o sistema político, passando igualmente pela agricultura. Temos vindo

a manter uma ação muito transversal a toda a atividade económica da nossa realidade regional.

A CCAH candidatou-se a cinco projetos financiados pelo programa europeu Interreg-Mac, no próximo quadro comunitário, dois dos quais como líder. Qual a importância de, pela primeira vez no projeto Interreg-Mac, poder vir a ter uma associação açoriana a liderar um ou mais projetos, captar este investimento e estar no centro de decisão?

É uma inversão total no paradigma de participação em projetos europeus por parte desta Câmara e das diferentes associações empresariais dos Açores. As associações empresariais nunca estiveram muito vocacionadas para a participação em projetos interreg-mac, no entanto fruto da diversidade de países/regiões/culturas que participam destes projetos, os mesmos são de uma enorme riqueza, permitindo a troca de experiências e conhecimento permitindo que os Açores se abram ao exterior e possamos aprender com outras realidades e ultrapassar os níveis de pobreza e subdesenvolvimento que caracterizam infelizmente a nossa realidade. Ser uma associação da Terceira a dar esse passo revela o diferente mindset que carateriza esta Ilha e os seus habitantes. Queremos evoluir, crescer, abrir horizontes e os projetos Interreg-Mac são um mecanismo essencial para o desenvolvimento social, económico e cultural.

O presidente revelou recentemente que com a abertura do quadro comunitário de apoio, a CCAH tem um grande projeto de inclusão da inteligência artificial no turismo, com o objetivo de trazer a inteligência artificial e a digitalização para a estruturação do produto turístico dos Açores. Pode falar-nos um pouco mais sobre este projeto? Que outros projetos ou objetivos estão em cima da mesa para 2024?

A Ilha Terceira foi a primeira a ter uma plataforma desenvolvida para a estruturação da oferta turística (ExploreTerceira), bem como um produto turistico bem definido: História, Património, Cultura e Gastronomia, sendo que dentro deste triângulo temos vindo a dar destaque ao turismo militar e religioso. O “ExploreTerceira” é uma plataforma que resultou de uma necessidade identificada aquando da entrada da Ryanair nos Açores e mais especificamente na Terceira e que pretende reunir toda a informação turística da ilha de forma estruturada e de fácil acesso a quem nos visita. Esta direção quando tomou posse sinalizou o potencial do projeto, que se encontrava à altura estagnado. Demos-lhe então uma nova vida e roupagem. Com o crescimento da IA entendemos que é essencial dar uma nova dinâmica e é isso que vamos fazer neste próximo quadro comunitário de apoio com esta candidatura. É nossa clara intenção disseminar esta experiência pelas restantes Ilhas com quem temos vindo a trabalhar de perto. Este projeto é apenas uma das vertentes da candidatura, sendo que a outra é a promoção turística externa, com particular enfoco nos mercados da América do Norte e na ligação destes à cidade do Porto. As ligações históricas são muito fortes, tal como o facto de ambas serem património da humanidade pela UNESCO. Um potencial que temos que definitivamente de concretizar.

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 63 CCAH | BTL 2024
Fajã da Alagoa
www.ccah.eu
Miradouro do Facho

A CONSOLIDAÇÃO DO DESTINO AÇORES, O ARQUIPÉLAGO REPLETO DE ENCANTOS

“É necessário

criar políticas e medidas

que garantam que

o crescimento do turismo beneficie também a população local, contribuindo para o desenvolvimento social e económico das ilhas”

Os Açores foram escolhidos como o Destino Nacional Convidado para a edição de 2024 da Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL). O evento ocorrerá entre 28 de fevereiro e 3 de março, na FIL – Parque das Nações e reunirá uma diversidade de agentes que atuam na área do Turismo.

A BTL 2024 é, por isso, o ecossistema certo para promover as nove ilhas que compõem o bonito Arquipélago dos Açores, pois juntará no lugar certo as pessoas certas com o conhecimento certo. Em sinergia e em contágio social, é inevitável o crescimento, pelo que importa participar, com a consciência e humildade de que muito há a aprender. Conhecidos pela sua beleza natural, particularidades geográficas, identidade cultural e práticas de sustentabilidade, o que os tornam um destino de eleição e em crescimento, quer para quem pretende colecionar experiências memoráveis, quer para quem valoriza residir num verdadeiro “paraíso”. Bem… promover, aprender, crescer… são, de facto, verbos que expressam ação, movimento, criatividade, inovação, desenvolvimento, entre outros. Mas estarão preparados para este crescimento?

A verdade é que devido ao enorme impacto da pandemia na região, em especial nos empresários e profissionais na área do turismo,

instalou-se um ambiente de incerteza, de dúvidas, o qual ainda permanece, até porque persistem as dificuldades socioecónomicas.

Esta incerteza, associada às dificuldades, gera algum receio em investir no turismo. Assim sendo, importa enfrentar este medo e abraçar os desafios. Só assim será possível! Para quê promover o destino Açores, se não for exequível acolher com excelência aqueles que pretendem visitá-lo?

Para quê promover o destino Açores, se não for praticável patrocinar aos seus visitantes experiências únicas e memoráveis?

Para quê promover o destino Açores, se….

Que o medo seja substituído pela audácia!!!

Pode até ser difícil, mas é possível!!! Para promover o destino Açores, importa investir na capacitação e formação dos profissionais do turismo, para garantir um serviço de excelência aos visitantes. É preciso também fortalecer toda a infraestrutura turística, melhorando a oferta de alojamentos, restaurantes, transportes e atividades turísticas, de Santa Maria ao Corvo. Ademais, é fundamental promover os valores sustentáveis e a identidade cultural dos Açores, oferecendo aos turistas experiências autênticas e genuínas. O turismo sustentável é uma tendência mundial e os Açores já deram passos importantes nesse sentido, preservando a sua natureza exuberante e tornando-se um exemplo de destino turístico responsável, mas é preciso continuar esta ação. Por fim, é importante destacar que o turismo nos Açores não deve ser direcionado apenas para os visitantes, mas também para os residentes. É necessário criar políticas e medidas que garantam que o crescimento do turismo beneficie também a população local, contribuindo para o desenvolvimento social e económico das ilhas. Pretende-se turismo de qualidade nas nove ilhas dos Açores. O que está a ser feito neste sentido? Potenciemos todas as ilhas, partilhemos conhecimento e não tenhamos medo de arriscar. Todas têm as suas particularidades, todas têm a sua beleza, todas merecem crescer. Façamos das nove ilhas, a nossa ilha.

“Não podemos prever o futuro, mas podemos criá-lo.”

Se é empresário na área do Turismo, ou se sonha sê-lo, mas não tem coragem, lembre-se que, apesar das dificuldades, o turismo é uma indústria resiliente, com um histórico de recuperação de várias crises, pelo que com cooperação, criatividade, inovação e coragem é possível superar os desafios e realizar sonhos. Esta é uma realidade que está ao alcance de qualquer pessoa e/ou empreendedor e, certamente, potenciará o turismo do Arquipélago repleto de encantos.

64 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL ARTIGO DE OPINIÃO

SAÚDE E CIÊNCIAS DA VIDA

A Saúde e as Ciências da Vida são áreas interligadas que se dedicam ao estudo e à promoção do bem-estar humano, abrangendo desde a compreensão das bases moleculares das doenças até à implementação de políticas públicas voltadas para a melhoria da qualidade de vida da população. Estes campos de conhecimento são fundamentais para entendermos os processos biológicos, os fatores que influenciam a saúde e as intervenções necessárias para prevenir e tratar doenças.

A Saúde e as Ciências da Vida são impulsionadas pela pesquisa e inovação contínuas, isto porque novas descobertas científicas permitem o desenvolvimento de tratamentos mais eficazes, diagnósticos precisos e estratégias de prevenção mais robustas.

É também crucial promover uma abordagem holística da saúde, que leve em consideração não apenas os aspectos físicos, mas também os emocionais, sociais e ambientais do bem-estar humano. Isto requer uma colaboração estreita entre cientistas, profissionais de saúde, governos, empresas e a sociedade em geral.

Em suma, a Saúde e as Ciências da vida desempenham um papel essencial na promoção de uma vida saudável e sustentável para todos. Com uma abordagem multidisciplinar e um compromisso com a equidade e a ética, podemos enfrentar os desafios futuros e continuar a avançar em direção a um futuro mais saudável e sustentável para todos.

66 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL
Fale connosco ou faça a sua simulação online Gese Mediação de Seguros Lda, com sede na Av. Vasco da Gama 132, 4490-410 Póvoa de Varzim, com autorização para exercer atividade de distribuição de seguros nos Ramos Vida e Não Vida inscrito na ASF – Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões, com a categoria de Agente de Seguros, sob o nº 407250466, inscrito em 27-01-2007 verificável em www.asf.com.pt - NIF: 504020595, Capital Social: 25,000€. De uma forma geral autorizada a celebrar seguros em nome e por conta de empresas de seguros, mas nunca assume em seu próprio nome a cobertura de riscos, competência exclusiva das empresas de seguros nos termos da legislação aplicável. A contratação de seguros não dispensa a consulta a informação pré-contratual e contratual legalmente exigida. Chamada para rede fixa nacional

PROCARE HEALTH AO SERVIÇO DA SAÚDE DA

MULHER

Hoje, graças à investigação da Procare Health, existe um tratamento para o HPV numa fase inicial do processo, em que não se justifica recorrer a estratégias de tratamento mais invasivas.

No dia 4 do próximo mês de março assinala-se o Dia Internacional da Consciencialização sobre o HPV (Vírus do Papiloma Humano). As lesões do colo do útero resultam quase sempre da infeção genital pelo HPV. Sendo esta uma das principais áreas da atuação da Procare Health, o que deverá saber a mulher ao nível da prevenção e dos cuidados a ter, e que desenvolvimentos científicos mais recentes e novas evidências clínicas nesta área do HPV gostaria de destacar?

Quando iniciámos o projeto da Procare Health em Portugal sentimos que o conhecimento das consequências da infeção causada por HPV era relativamente limitado entre as doentes, não obstante o trabalho que tem sido feito na divulgação da necessidade de vacinação, que de resto consta há já vários anos do Plano Nacional. Nestes anos, temos verificado uma maior consciencialização e conhecimento sobre o HPV, que é, de resto, a infeção sexualmente transmissível mais comum. Acredito que o Covid-19, ao trazer para a nossas casas a expressão “vírus”, tenha contribuído para um despertar de preocupações. Existe, no entanto, uma percentagem considerável de mulheres que não faz um acompanhamento eficaz da sua saúde sexual, que assuma hábitos de vida mais saudáveis ou preventivos. Hoje, graças à investigação da Procare Health, existe um tratamento para o HPV numa fase inicial do processo, em que não se justifica recorrer a estratégias de tratamento mais invasivas.

É importante melhorar o percurso do programa de rastreio do HPV, assegurado pelos Médicos de Família. Depois de um resultado positivo para HPV, apenas os casos considerados de maior gravidade são referenciados para a consulta Patologia do Colo. Todos os demais casos deverão aguardar e fazer novo rastreio passado um ano. Ora, o impacto de receber a notícia de que está positivo para o HPV e da sua relação com o cancro do colo do útero é enorme e afeta a tranquilidade das pacientes, apenas sendo apaziguada nos casos em que o medico

assistente consegue explicar que ter um HPV positivo pode ser resolvido.

Os casos de morte por cancro do colo do útero são aqueles que somente numa fase tardia são detetados. O nosso lema “Atreve-te a Cuidar(-te)” significa isso mesmo: ajuda a tratar, mas começa por assegurar a tua saúde.

A Procare Health tem vindo a marcar a sua presença em importantes eventos associados à temática da Fertilidade. Sabe-se que o estilo de vida ocidental tem contribuído para um aumento mundial da infertilidade. Que importância assume a área da subfertilidade para a Procare Health?

As exigências e opções profissionais e o contexto socioeconómico têm vindo a levar a idade média do primeiro filho para cada vez mais tarde. Na Europa, não sendo Portugal uma exceção, essa idade ultrapassa já os 30 anos.

Uma mulher com 35 anos de idade é jovem, estando perto ou no auge da sua carreira e da excelência da vida. Contudo, os seus óvulos não possuem as características que tinham aos 20 anos, idade em que as nossas avós eram mães. Esse facto acaba por ter um impacto quando se toma a decisão de engravidar. São muito pouco comuns os casos de uma mulher que recorre ao seu ginecologista para partilhar a decisão de ser mãe e aconselhar-se sobre a estratégia a delinear para que tal aconteça com sucesso. Quando se vai ao médico já passaram por uma fase de tentativas falhadas de engravidar e já existe uma carga de ansiedade e frustração, com perguntas difíceis como “será que posso ter filhos?”. A Procare estudou e desenvolveu um produto que contém um conjunto de substâncias que, graças a um efeito sinérgico tem uma efeito positivo na qualidade dos óvulos. Sendo um dos pilares estratégicos da empresa desenvolver um trabalho de evidência clínica dos nossos produtos, fizemos estudos comparativos com outras opções terapêuticas, e ficou demonstrada a melhoria de todos os parâmetros que avaliam a qualidade ovocitária, mas também se demonstrou um aumento do número de gravidezes com sucesso.

68 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL SAÚDE FEMININA | DIA DO HPV
Miguel Coelho, Country Manager

A menopausa é um momento da vida da mulher que tem um impacto significativo na sua qualidade de vida. Qual o papel da Investigação da Procare Health no estudo de soluções terapêuticas que consigam reduzir de forma eficaz a sintomatologia associada a esta fase da vida?

A mulher nos dias de hoje enfrenta a menopausa numa fase muito importante da sua vida. Uma mulher com 45 ou 50 anos está no auge da sua vida profissional, pessoal, social. A atividade sexual é ativa e procura que essa vertente esteja presente.

Terá uma mulher de sentir o desconforto de ter um afrontamento e ficar ruborizada durante uma apresentação para uma plateia, ou numa reunião de trabalho, num encontro de amigos?

Faz algum sentido que se passe noites sem conseguir dormir ou que perca a vontade de socializar porque tem que enfrentar a menopausa?

A estas questões, a Procare Health responde com um tratamento que consta de duas cápsulas orais por dia, para controlar os sintomas prevalentes durante o dia e os mais comuns no período noturno. Uma controla os sintomas e aumenta a vitalidade, a outra controla os sintomas e permite um sono reparador.

A sexualidade é um aspeto fundamental da experiência humana e é caracterizada como multidimensional e complexa. Sendo um fator de extrema importância para o equilíbrio e autoestima individual assim como para o bem-estar das relações interpessoais, como acolhe a Procare Health no seu seio este tema do transtorno da DSF?

A disfunção sexual da mulher não é somente um problema dela, trata-se de algo que impacta a vida do casal.

São múltiplos os fatores que levam a uma alteração da função sexual. O primeiro passo para tratar esta situação é partilhar. Primeiro é preciso que o parceiro (sem distinguir o género) saiba que algo não está bem. As relações sexuais devem ser plenas de prazer e não momentos de

Dia Internacional da Consciencialização sobre o HPV

Assinalado pela primeira vez em 2018, o Dia Internacional de Consciencialização sobre o HPV foi instituído pela International Papillomavirus Society e comemora-se a 4 de março. A celebração deste Dia é um marco importante porque vem aumentar a consciência sobre o HPV em todo o mundo.

sacrifício silencioso. Depois é fundamental falar com o seu médico. Aqui vão encontrar as causas para este problema, que podem ser tão díspares como o pós-parto, o stress acumulado, medicação ou alguma alteração hormonal, entre outros. Desenvolvemos um tratamento de base natural capaz de interferir com os níveis fisiológicos de hormonas que têm um impacto no desejo sexual. Complementarmente desenvolvemos um gel lubrificante que melhora a hidratação vaginal e que contém as mesmas substâncias com uma ação a nível de sensibilidade local.

A literacia em saúde e bem-estar da mulher, o papel das mulheres na atualidade, a responsabilidade social das empresas, e o acesso a oportunidades e direitos equivalentes entre homens e mulheres são temas que assumem uma maior preocupação e protagonismo nos nossos dias. De que forma olha e como atua a Procare Health em relação à emergência destas temáticas?

O aumento da literacia em saúde é uma preocupação que partilhamos com os profissionais de saúde, com quem procuramos estabelecer parcerias na implementação de uma melhor educação da população.

As questões de responsabilidade social são um tema ao qual me dedico de modo muito pessoal. Ser socialmente responsável passa por reduzir a nossa pegada ambiental, apoiar a vários níveis quem de nós precisa ou procurar intervir onde sabemos que podemos dar um contributo. Mas, a responsabilidade da Procare Health, para além de desenvolver arma terapêuticas, passa por criar uma organização onde as pessoas se sintam bem, independentemente das suas origens, credos e preferências. Queremos garantir que cada elemento da nossa empresa sinta que tem um papel tão importante a desempenhar que dificilmente é substituível. Tudo isto tipifica a nossa responsabilidade enquanto organização.

Tem-se assistido a uma crescente participação da Procare Health em eventos científicos e realização de parcerias. Que mais-valias acrescentam estas iniciativas à empresa?

Somos uma empresa biotecnológica, que tem uma vertente de comercialização dos produtos que desenvolvemos. Encaramos as nossas responsabilidades de modo muito sério. Trabalhamos no setor da saúde e, como tal, a nossa margem de erro é muito reduzida.

É por esse motivo que investimos mais de 40% do nosso turnover em novas evidências de eficácia e segurança dos nossos produtos e novas e melhores opções terapêuticas. De acordo com esta forma de estar, é fundamental estarmos presentes, mostrar quem somos e partilhar com rigor o que fazemos para combater a doença.

Assim, somos chamados a participar nos mais importantes eventos nacionais e internacionais e publicamos os resultados dos nossos estudos nas mais prestigiadas revistas das especialidades.

Novidades? Para breve, como sempre tem sido desde o início.

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 69 DIA DO HPV | SAÚDE FEMININA

COMO ALIVIAR A TOSSE?

A tosse é um dos sintomas mais comuns pelo qual os doentes procuram os cuidados de saúde.

Dr.

A tosse é um reflexo inato de defesa, que permite a libertação de secreções e partículas das vias aéreas e protege as mesmas da aspiração de corpos estranhos. A tosse pode estar associada a várias condições clínicas que irão condicionar o reflexo da tosse de forma variável no tempo. A tosse, quanto à sua duração, pode ser classificada em três categorias: aguda (duração de menos de três semanas), subaguda (persiste até oito semanas) e crónica (ultrapassa as oito semanas).

A causa mais comum de tosse aguda em adultos é o resfriado comum. Outras causas incluem exacerbações de asma ou doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC), rinite ou rinossinusite, insuficiência cardíaca congestiva e pneumonia (vírica ou bacteriana). Na rinite, na rinossinusite e nas pneumonias existe secreção exagerada de muco que provoca irritação da via aérea. As exacerbações de asma e doença pulmonar obstrutiva crónica merecem observação médica atempada para ajuste da sua terapêutica de base e, se necessário, antibioterapia e corticoterapia oral. Uma insuficiência cardíaca normalmente associa-se a cansaço fácil, edema de membros inferiores (pernas inchadas) e dispneia (falta de ar) e merece observação atempada para estabilização e tratamento.

A tosse aguda, normalmente autolimitada, resolve-se com medidas de suporte, tais como hidratação vigorosa, o uso de anti-histamínicos e, por vezes, corticosteroides nasais. O uso de um desumidificador no quarto pode ser benéfico, e a redução ou cessação tabágica são de importância fulcral. Antibióticos em condições víricas não são indicados.

A tosse subaguda é frequentemente secundária à irritação contínua dos recetores da tosse após uma infeção vírica aguda, denominada “tosse pós-infeciosa”. Nestes casos, a tosse persiste além do quadro clínico que a exacerbou, por vezes durando até oito semanas após a infeção e

tornando-a incapacitante para a vida diária, com impacto substancial na saúde física e psicológica.

Embora a tosse subaguda seja um motivo de preocupação frequente por parte dos doentes, o tratamento baseia-se, de forma similar à tosse aguda, em medidas de suporte. Em algumas situações poderá ser benéfico o uso de corticoterapia oral e outros fármacos como codeína, pregabalina ou brometo de ipratrópio inalado.

Causas possíveis de tosse crónica incluem a síndrome da tosse das vias aéreas superiores (STVAS), DPOC, asma tosse variante, apneia de sono, refluxo gastroesofágico, entre outros. A síndrome da tosse das vias aéreas superiores é a causa mais comum de tosse crónica, onde essencialmente ocorre rinorreia posterior persistente. Na DPOC verifica-se um acúmulo excessivo de secreção de muco nas vias aéreas e que predispõe o doente a infeções bacterianas, criando um ciclo contínuo de tosse. A asma tosse variante apresenta tosse ao invés da típica sibilância (chiadeira), e que normalmente exacerba com exercício, frio, riso ou infeções respiratórias. A apneia de sono é uma condição grave, caracterizada pela obstrução parcial ou completa da via aérea de forma transitória durante o sono, culminando em sonolência diurna excessiva. O refluxo gastroesofágico, por retropulsão de conteúdo ácido do estômago contra laringe e faringe, provoca irritação dos recetores laríngeos e microaspiração, mais frequentemente à noite, com o doente deitado. O tratamento da tosse crónica é um desafio clínico. Um doente hipertenso com tosse crónica deve ser observado pelo seu médico – pode necessitar de alterar, por exemplo, o fármaco antihipertensor. Em condições que cursem com hiperreatividade da via aérea pode ser indicado o uso de corticoides, broncodilatadores e/ou anticolinérgicos inalados. A apneia de sono deve ser prontamente avaliada e tratada por pneumologista. O refluxo gastroesofágico deve ser tratado agressivamente, através da evicção de substâncias que predispõem ao refluxo, como chocolate, cafeína, álcool e tabaco, mediante a elevação da cabeceira da cama para prevenir a aspiração de conteúdo gástrico e inibidores da bomba de protões.

Acima de tudo, é fundamental entender que, na maioria dos casos, a tosse cede em cerca de 3 semanas, não sendo de todo imperativo a necessidade de recorrer aos cuidados de saúde. É fundamental a hidratação adequada, o descanso, e o seguimento de normas de etiqueta respiratória e uso de máscara, principalmente nos casos de febre ou mal-estar concomitante.

70 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL
Carlos Filipe Santos (OM53995), Médico especialista em Medicina Geral e Familiar no Trofa Saúde Braga Centro e Barcelos

o que é bom para as tosses? Sabe

TOSSE SECA/ IRRITATIVA

5HDuraaté1

TOSSE COM

Ben ux e Ben ux Forte são medicamentos não sujeitos a receita médica. Leia atentamente os folhetos informativos. Em caso de agravamento ou persistência dos sintomas consulte o seu médico ou farmacêutico. Ben ux e Ben ux Forte são adjuvantes mucolíticos do tratamento das infeções respiratórias, em presença de hipersecreção brônquica. Não tome estes medicamentos se tem alergia a algum dos componentes das formulações, se sofre de úlcera gastroduodenal ou se é asmático. Os comprimidos de Ben ux contêm lactose. Os xaropes Ben ux/Ben ux Forte contêm sorbitol e sacarose. Se foi informado pelo seu médico que tem intolerância a alguns açúcares, contacte-o antes de tomar estes medicamentos. 05/2022

Ben ux Tosse Seca é um medicamento não sujeito a receita médica. Leia atentamente os folhetos informativos. Em caso de agravamento ou persistência dos sintomas consulte o seu médico ou farmacêutico. Ben ux Tosse Seca está indicado no tratamento sintomático da tosse de origem irritativa, não produtiva. O período de tratamento não deve ultrapassar os 5 dias. O tratamento deve ser limitado ao período de ocorrência da tosse sem nunca ultrapassar as doses recomendadas. Ben ux Tosse Seca está contraindicado em caso de hipersensibilidade à substância ativa ou a qualquer um dos excipientes, em caso de insu ciência respiratória, episódio agudo de asma, tosse produtiva, terapia concomitante com inibidores da MAO (Inibidores da monoaminoxidase), antidepressivos ISRS, haloperidol, quinidina, gravidez, mulheres a amamentar. Se sofre de tosse crónica ou persistente (por exemplo, tabagismo, en sema ou asma) ou se a tosse é acompanhada de excesso de secreção, se sofre de insu ciência hepática e/ou renal e é idoso, deve contactar o seu médico ou farmacêutico antes de começar a tomar este medicamento. O dextrometorfano pode conduzir ao desenvolvimento de dependência. Após longos períodos de administração, os doentes podem desenvolver tolerância, assim como dependência psíquica e física. Os doentes com tendência para abuso ou dependência só devem tomar Ben ux Tosse Seca durante curtos períodos de tempo e sob estreita vigilância médica. 05/2022

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 71
PUB
EXPETORAÇÃO/MUCO
FORTE & PM/LA/BENFLUX/2023Q3-4 Titular de AIM: Laboratórios Atral, S.A., Rua da Estação,nº s1 e 1A, 2600-726 - Castanheira do Ribatejo - Portugal. Farmacovigilância: farmacovigilancia@atral.pt

Prevenir a perda auditiva A importância

de mudar mentalidades

Dia Mundial da Audição

Assinala-se a 3 de março o Dia Mundial da Audição, data instituída pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Em 2024, a efeméride tem como tema Mudar mentalidades:

Façamos dos cuidados auditivos uma realidade para todos, e centrar-se-á na necesssidade de superar os desafios decorrentes de preconceitos sociais e comportamentos estigmatizantes, através de ações de sensibilização e partilha de informação, destinadas ao público em geral e aos prestadores de cuidados de saúde.

Estatísticas recentes da OMS revelam que mais de 430 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de perda auditiva, número que pode chegar aos 700 milhões em 2050.

Segundo dados da OMS, a nível mundial, continuam por satisfazer mais de 80% das necessidades de cuidados auditivos. A perda auditiva não tratada representa um custo anual de 980 mil milhões de dólares. Este é o custo resultante do impacto da perda auditiva sem acesso à reabilitação, incluindo quebras de produtividade e exclusão social.

O preconceito social e as atitudes estigmatizantes profundamente enraizadas na sociedade são fatores-chave que limitam os esforços de prevenção e tratamento da perda auditiva, por isso, mudar as mentalidades em relação aos cuidados auditivos é crucial para melhorar o acesso e mitigar os custos da perda auditiva não tratada.

Causas da perda auditiva

Surdez ou hipoacusia é o termo genérico para designar a diminuição da audição que nos países ocidentais afeta 7 a 8 %. da população.

A surdez pode instalar-se de forma súbita ou progressiva e pode ser estável ou flutuante. A grande maioria das causas de surdez estão relacionadas com alterações do ouvido, sendo raras as devidas a lesões centrais (cerebral). A surdez de transmissão origina-se no ouvido externo ou médio enquanto a surdez neurossensorial tem origem essencialmente no ouvido interno. Em ambas as categorias existem causas genéticas e adquiridas.

A idade de aparecimento da surdez é um aspeto muito importante. Nas crianças, as repercussões da surdez são muito diferentes se esta surgir antes ou depois da aquisição da linguagem. Por outro lado, uma surdez detetada pouco após a sua instalação tem melhor prognóstico que uma surdez antiga pelo que cada vez mais países estão a desenvolver programas de deteção precoce de surdez nos recém-nascidos e campanhas de prevenção para a restante população.

A perda auditiva pode ser evitada e corrigida

Quando não tratada, a perda auditiva representa um desafio para pessoas em todas as faixas etárias, dificultando o desenvolvimento da linguagem, da comunicação, da cognição e limitando, em certa medida, o acesso dessas pessoas à educação, ao emprego e às suas interações sociais.

Estima-se que 60% da perda auditiva em crianças é devida a causas evitáveis e que mais de mil milhões de adolescentes e jovens adultos correm o risco de vir a sofrer de perda auditiva precoce, pelo facto de se exporem a níveis sonoros acima do recomendado quando escutam música ou jogam videojogos. Os antecedentes familiares, a permanência em ambientes ruidosos, a utilização de medicamentos prejudiciais para o ouvido, e doenças do foro neurológico, metabólicas e cardíacas são outros dos fatores que explicam o aparecimento de perda auditiva mais cedo.

Prevenir é urgente

Um dos maiores problemas associados à diminuição da capacidade auditiva é a perda de qualidade de vida, e de uma vida socialmente ativa, uma vez que esta altera a capacidade de relacionamento com os outros, afeta progressivamente a memória, a orientação e a linguagem, contribuindo para a instalação ou agravamento de quadros de demência.

Infelizmente, tanto no nosso país como em termos globais, apesar de as consultas e os exames serem gratuitos em muitos locais, o número de pessoas que vivem com perda auditiva não diagnosticada, ou tratada, é ainda muito elevado.

Factos em torno da audição

• Uma boa audição e comunicação são importantes em todas as fases da vida

• A perda auditiva, bem como algumas doenças auditivas relacionadas, pode ser tratada se diagnosticada atempadamente

• Em grande parte dos casos, a perda auditiva pode ser evitada

72 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL

através de simples comportamentos e ações preventivas.

• Fazer um rastreio auditivo anual e usar proteção auricular sempre que exposto a sons altos ou ruído e não limpar os ouvidos com cotonetes; são alguns simples exemplos

• Pessoas com risco acrescido de perda auditiva, ou com mais de 50 anos devem verificar a sua audição com maior regularidade: 6 meses é o intervalo aconselhado

O exame auditivo é o início da solução

MÊS DA AUDIÇÃO

Para celebrar o Dia Mundial da Audição 2024, a Minisom disponibiliza GRÁTIS, a todos os portugueses:

CONSULTA AUDITIVA EXAMES AUDITIVOS

EXPERIÊNCIA COM APARELHOS AUDITIVOS POR 30 DIAS

Antes do exame auditivo, faça aqui um pequeno teste:

1. É frequente pedir para lhe repetirem palavras?

2. Custa-lhe entender conversas telefónicas?

3. Costuma aumentar o volume da televisão?

4. Tem dificuldade em entender as vozes das crianças?

Sim Não

Sim Não

Sim Não

Sim Não

Se respondeu “Sim” a algumas destas perguntas existem indícios de perda auditiva.

Consulte um médico especialista ou dirija-se a um Centro Auditivo onde um audiologista certificado poderá comprovar o estado da sua audição, aconselhar a solução mais adequada, ou simplesmente atestar que a sua saúde está “de boa saúde” e ainda oferecer-lhe conselhos para a preservar assim por longos anos.

Recuperar a audição total poderá ser difícil, mas conseguir grande parte do que perdeu é possível com o diagnóstico e acompanhamento corretos. Cuide da sua saúde auditiva!

A Amplifon Portugal S.A. presta serviços de saúde na área da audiologia e reabilitação auditiva, sendo os seus centros auditivos registados na Entidade Reguladora da Saúde (nº 26950) e os seus técnicos de diagnóstico audiologistas com cédula profissional emitida pela Administração Central do Sistema de Saúde. A Amplifon Portugal S.A. disponibiliza nos seus centros auditivos serviços de saúde de reabilitação auditiva com recurso a aparelhos auditivos, que são dispositivos médicos. Deve sempre ler atentamente a rotulagem e as instruções de utilização dos dispositivos médicos. Os aparelhos auditivos são parte da habilitação auditiva e podem precisar ser complementados com treino auditivo e leitura labial e devem ser utilizados apenas conforme orientado e ajustados por um técnico especializado em aparelhos auditivos. A utilização indevida pode resultar em perda auditiva repentina e permanente. Perigo de asfixia e risco de ingerir pilhas e outras peças pequenas. Para mais informações ligue 800 206 740 (chamada gratuita).

EMPRESAS COM HISTÓRIA ESPECIAL ANIVERSÁRIO

Desde pequenos negócios familiares até gigantes multinacionais, cada empresa traça a sua própria jornada, repleta de conquistas e reviravoltas. O mérito está na superação, na resiliência e na ambição desmedida, que leva estes empresários a enfrentarem quaisquer desafios, crescerem e deixarem um legado duradouro.

Como cada marco é igualmente digno de reconhecimento, seja uma década ou cinco, a Revista Business Portugal irá dar-lhe a conhecer várias empresas que estão de parabéns e comemoram as suas notáveis trajetórias. Cada uma delas possui uma história única, mas todas partilham duas características comuns: a determinação em perseguir a excelência e o compromisso em marcar pela diferença.

Estas entrevistas não refletem apenas os valores de cada negócio e a visão dos fundadores, mas também todos os desafios que enfrentaram ao longo dos anos, dos quais se destacam a competitividade do mundo corporativo e a adaptação às mudanças do mercado e inovações tecnológicas.

74 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL

“QUEREMOS CONTINUAR A SER UMA

REFERÊNCIA NO MUNDO DA AVIAÇÃO CIVIL”

A NAV Portugal assume, há 25 anos, a missão de garantir a prestação segura e eficiente de Serviços de Navegação Aérea, contribuindo para a criação de valor e bem-estar da sociedade, cumprindo assim um papel crucial no setor da aviação. Em entrevista à Revista Business Portugal, Pedro Ângelo, Presidente da NAV Portugal, explora a trajetória de sucesso da empresa, lançando a semente para o futuro, cujo desiderato passa por garantir o futuro e a perenidade da empresa e continuar a ser uma referência no mundo da aviação civil.

A NAV completou 25 anos de longevidade em 2024 e conta com 14 milhões de voos controlados. Quais crê serem os segredos para ser uma empresa líder na área? Julga que estes números espelham o bom trabalho que a equipa presta e a confiança que traduz aos portugueses?

O sucesso da NAV Portugal estriba-se em diversos fatores contributivos, destacando desde logo as nossas pessoas, que todos os dias garantem com empenho e elevado brio uma operação segura e eficiente dos serviços de navegação aérea. Somos uma empresa constituída por pessoas muito qualificadas e com alta especialização, numa atividade muito própria que é muito regulamentada e escrutinada por diversos agentes de regulação. Além dessa vantagem competitiva, somos uma empresa que investe muito em tecnologia, sistemas e equipamentos, para auxiliar a operação e garantir a segurança dos nossos céus.

Ao longo destas duas décadas e meia, a NAV Portugal assumiu-se como uma referência global em termos de eficiência operacional e performance. 25 anos de história compõe uma larga linha cro nológica de sucessos e momentos marcantes. Na sua opinião, quais foram os maiores feitos da empresa até então? E os maiores desafios que ultrapassou para se tornar referência?

Somos, de facto, reconhecidos no panorama internacional da aviação civil. Fomos pioneiros na Europa, por exemplo, ao introduzirmos na operação o conceito que as aeronaves possam percorrer de forma livre as suas rotas quando atravessam os nossos céus, sem necessidade de percorrer waypoints previamente definidos em cartas de navegação aérea. Isto não só acrescenta uma melhor utilizadores do espaço aéreo, com redução de tempos de voo e distâncias percorridas, como permite uma significativa contribuição para a redução de emissões de CO diminuição da pegada carbónica.

Mais recentemente, devemos destacar a migração para o novo sistema de gestão de tráfego aéreo na região de informação de voo de Lisboa. O processo de implementação e a transição para este novo sistema, o TOPSKY, foi um caso de sucesso reconhecido pelo network manager do céu único europeu, permitindo hoje em dia à empresa dispor de

um sistema que dá resposta aos desafios do crescimento do tráfego e reforça a segurança, com um conjunto de novas funcionalidades que muito apoiam a operação dos controladores de tráfego aéreo.

O grupo NAV Portugal tem acordos com parceiros tanto nacionais como internacionais com o objetivo de melhorar cada vez mais os seus serviços e, recentemente, integrou-se como parceiro do projeto ACADIA (Acceleration of Aeronautical Digital Information Availability), um projeto da União Europeia. Quais julga ser as mais-valias desta nova parceria? Tem em vista novas parcerias em breve?

A participação no projeto ACADIA demonstra o permanente compromisso da NAV Portugal com a melhoria contínua. As mais-valias dessa parceria incluem a partilha de conhecimento, o acesso a recursos tecnológicos avançados e a oportunidade de influenciar padrões a nível europeu.

Estamos sempre atentos a novas parcerias estratégicas que permitam fortalecer a afirmação da NAV Portugal no cenário internacional, de modo a garantir a con-

A entidade investe em variadas formações para agrupar o melhor grupo de trabalhadores para as funções necessárias, e no final do ano passado, finalizou-se mais uma formação, acordada entre a NAV Portugal e a ENNA (ANSP de Angola). Quão significativas são estas ações de formação entre associações do mesmo ramo, contudo de localizações e até países diferentes?

O nosso conhecimento e a nossa capacidade instalada permitem ministrar ações de formação a outros prestadores de serviços de navegação aérea, oriundos de outras geografias. A forma-

76 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL EMPRESAS COM HISTÓRIA | NAV PORTUGAL

ção entre a NAV Portugal e a ENNA insere-se nesse contexto e no âmbito do nosso compromisso em colaborar com os países de língua portuguesa, nomeadamente através do fórum que apelidamos de jornadas do atlântico.

A NAV Portugal dispõe de uma academia, o nosso centro de formação, com um conjunto de recursos, humanos e tecnológicos, que permitem formar os nossos quadros, os controladores de tráfego aéreo, os técnicos de telecomunicações aeronáuticas, ou os técnicos de informação e comunicações aereonáuticas, além de outras formações mais genéricas que oferecemos às pessoas que integram as nossas áreas mais corporativas.

Acreditamos que o intercâmbio de conhecimentos e a partilha de boas práticas, entre organizações de diferentes países com um negócio como denominador comum, contribuem para a padronização e melhoria do setor como um todo.

A NAV Portugal tem investido significativamente em pesquisa e desenvolvimento, implementando soluções inovadoras que melhoram constantemente a eficiência do controlo de tráfego aéreo, como é exemplo o novo sistema TOPSKY. A inovação e a introdução de tecnologias de ponta são cruciais para a segurança e para a eficiência operacional e ambiental?

Sem dúvida. A indústria da aviação sempre se caracterizou por ser uma indústria de ponta, onde a inovação e a tecnologia foram sempre pilares fundamentais do desenvolvimento do negócio. Toda a nossa atividade está ancorada em sistemas e equipamentos que robustecem a segurança da operação e permitem ganhos de eficiência operacional, além de garantirem maior sustentabilidade com o foco na menorização dos impactos ambientais decorrentes da atividade da aviação.

Foi nomeado Presidente da NAV Portugal em dezembro de 2023, após quase quatro anos como vogal no Conselho de Administração. Qual é a nova visão que pretende implementar no desenvolvimento das suas funções? Qual a estratégia desenhada para que a NAV Portugal continue a antecipar os desafios futuros e liderar a evolução contínua da navegação aérea?

É verdade, embora já tenha vindo a assumir esta função interinamente desde dezembro de 2022.

Desde o início deste mandato que traçámos uma rota de transformação na empresa. Temos o nosso código de valores do qual não abdicamos: segurança em tudo o que fazemos; inovação constante através da introdução de novas tecnologias, novas ferramentas, novos processos e métodos de trabalho; e sustentabilidade, desempenhando um papel decisivo para a sociedade, contribuindo com as melhores práticas ambientais, oferecendo condições para a realização profissional dos nossos trabalhadores e adotando uma política de governance responsável, participada e transparente.

O nosso “plano de voo” para este mandato está perfeitamente delineado : queremos mellhorar a nossa performance, oferecendo maior capacidade à crescente demanda dos utilizadores do nosso espaço aéreo e contribuindo para a redução dos atrasos na rede; queremos renovar a cultura da empresa, com a perspetiva de a tornar mais ágil, eficiente e digital mediante a valorização de novas competências, com a criação de novas áreas e captando o talento de recursos disponíveis e das novas gerações; queremos ser mais atrativos e adotar as melhores práticas empresariais para que sejamos reconhecidos pelas pessoas como uma empresa onde todos gostassem de trabalhar.

Queremos, em suma, garantir o futuro e a perenidade da empresa. Queremos continuar a ser uma referência no mundo da aviação civil e entre os prestadores de serviços de navegação aérea.

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 77 NAV PORTUGAL | EMPRESAS COM HISTÓRIA
www.nav.pt
Radar de Fóia Torre de Controlo de Lisboa Sala de Operações do Centro de Controlo de Tráfego Aéreo de Lisboa

GESTWISE, CONSULTORIA PARA O SUCESSO

Com uma abordagem centrada na qualidade, qualificação e inovação, a Gestwise, através do serviço de consultoria de Gestão, Marketing, Estratégia e Apoio ao Investimento, tem ajudado várias empresas portuguesas a selar o compromisso com a excelência e a conformidade regulamentar. Carolina Craveiro, CEO da empresa, ressalva a importância de uma parceria estratégica com os seus clientes como a chave para triunfar.

O nosso sucesso pode ser atribuído, em grande parte, à confiança depositada pelos nossos clientes que escolheram a Gestwise como parceira, ao confiar na nossa equipa para liderar processos de investimento e transformação industrial e digital. A chave desse sucesso reside no compromisso diário de incrementar valor nas organizações que apoiamos. A nossa equipa trabalha com orgulho e dedicação, focada em impulsionar o crescimento dos nossos clientes. Este compromisso acaba por se traduzir na sustentabilidade do nosso próprio negócio.

Enfrentar todos os desafios com resiliência e determinação aliados a parcerias estratégicas tem sido fundamental para cimentar a nossa posição no mercado.

Diante da ampla gama de serviços oferecidos pela Gestwise, como é que conseguem manter um alto padrão de qualidade em cada uma dessas áreas? Existe uma abordagem específica para garantir a excelência em cada serviço?

A Gestwise mantém um elevado padrão de qualidade nos seus variados serviços através da aplicação de boas práticas nos sistemas de qualidade, incluindo processos de auditoria e certificação. Além disso, a empresa investe numa equipa de consultores qualificados e estabelece parcerias estratégicas que complementam as suas competências, garantindo assim uma abordagem abrangente e completa para satisfazer as necessidades dos clientes. Essas medidas são fundamentais para criar um ecossistema de profissionais internos e externos capazes de responder de forma ágil e profissional aos desafios.

Qual é a importância da qualificação das empresas para abordagem a novos mercados, tendo em conta vertentes de certificação de produtos e processos e estratégias de negócio consolidadas, e qual o vossa intervenção nesta vertente?

A qualificação das empresas é um elemento crucial quando se trata de expandir para novos mercados. A certificação de produtos e processos desempenha um papel fundamental na garantia da qualidade, segurança e conformidade com as normas internacionais, o que é essencial para competir em âmbitos globais. As empresas que investem em certificações reconhecidas têm uma vantagem competitiva ao entrar em novos mercados, pois demonstram compromisso com a excelência e a conformidade regulamentar. Além disso, as estratégias de negócio consolidadas são essenciais para orientar o crescimento e a expansão de uma empresa de forma sustentável. Isso envolve não apenas a definição de objetivos claros e alcançáveis, mas também a análise cuidadosa do mercado-alvo, a compreensão das preferências do cliente e a identificação de oportunidades de diferenciação e inovação.

“A certificação de produtos e processos desempenha um papel fundamental na garantia da qualidade, segurança e conformidade com as normas internacionais, o que é essencial para competir em âmbitos globais”

Na Gestwise, reconhecemos a importância desses elementos e trabalhamos em estreita colaboração com os nossos clientes para garantir que estejam devidamente qualificadas e preparadas para abordar novos mercados. Isso inclui apoio estratégico ao investimento através do desenho e implementação de estratégias de entrada no mercado e fortalecer suas operações e processos internos para garantir uma transição consistente, sustentável e bem-sucedida. Acreditamos que empresas qualificadas e estrategicamente posicionadas estão em melhor posição para capitalizar oportunidades emergentes e enfrentar os desafios que surgem ao expandir para novos mercados. Portanto, enfatizamos a importância da qualificação, melhoria contínua e compromisso com estratégias consolidadas de investimento como parte integrante do nosso apoio aos nossos clientes nas suas jornadas de crescimento e internacionalização.

Como pode a Gestwise apoiar outras empresas que se encontram em fase de investimento?

O nosso foco é precisamente apoiar empresas em fase de investimento/expansão, apoiar organizações a alcançar os seus objetivos de forma eficiente e sustentável é a nossa missão. A nossa abordagem combina experiência em financiamento comunitário e em otimização de processos de gestão para desenho de planos de financiamento mais adequados às necessidades de cada negócio. Acreditamos que as empresas podem atingir padrões de competitividade mais relevantes nos seus setores quando têm acesso aos recursos certos e quando os seus processos internos estão alinhados com as suas metas estratégicas.

78 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL
EMPRESAS COM HISTÓRIA | GESTWISE

TAMANHO EFICAZ, UMA JORNADA DE SUCESSO

Desde 2019 até aos dias de hoje, a Tamanho Eficaz já conta com cinco anos de história e com a distinção de empresa referência no setor da Indústria Metalomecânica. Em entrevista com Filipe Silva, gerente da Tamanho Eficaz, podemos descobrir quais as estratégias utilizadas para o sucesso, os próximos países em que a empresa tem em mente investir e os valores da entidade.

Fundada em 2019, a Tamanho Eficaz celebra o seu 5º aniversário. Quais os momentos mais marcantes do percurso da Tamanho Eficaz ao longo destes anos? Como líder, de que realizações se orgulha mais a nível empresarial e como pretende celebrar esta data especial?

A entrada no mercado belga, no mercado português onde temos projetos idênticos ao da Bélgica. Celebrando com a perspetiva de que seja um percurso duradouro.

No setor da Indústria Metalomecânica, a Tamanho Eficaz destaca-se como uma empresa de prestação de serviços de excelência. O que a torna inovadora neste campo? De que forma proporcionam uma resposta eficiente, imediata e de alta qualidade aos vossos clientes?

Acompanhando a evolução dos nossos clientes, fazendo visitas, estarmos atualizados com novas maquinarias e métodos de produção das mesmas e atualizando também a nível dos processos de soldadura a desenvolver em cada projeto.

Para além da dedicação ao cliente, a empresa distingue-se pela preocupação com a segurança e saúde dos seus colaboradores. Acredita que estes valores contribuem para a estabilidade e bem-estar dos trabalhadores e, consequentemente, para uma melhor produtividade?

Sim, apostamos muito na formação nas análises de risco tanto

80 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL EMPRESAS COM HISTÓRIA | TAMANHO EFICAZ
Filipe Silva, CEO Luís Alberto, Sócio

para evitar acidentes como na criação de condições para os colaboradores não estarem expostos a partículas/químicos/gases que sejam prejudiciais à saúde dos nossos colaboradores.

Atuando em Portugal, Espanha, França e Bélgica, a Tamanho Eficaz tem uma presença significativa. Que países têm em mente para expandir o vosso leque de clientes? Quais são os principais desafios ao entrar em novos países? E, inversamente, quais são as oportunidades estratégicas que esperam explorar durante este processo de internacionalização?

Os que temos mais em mente para expandir são Holanda e Alemanha. A nível de desafios iremos continuar a tentar expandir a nossa qualidade de mão de obra em projetos ligados à energia Onshore e Offshore. A estratégica é entrar com boa mão de obra, que esteja bem preparada e qualificada para este tipo de projetos.

Na sua experiência internacional tem como um dos seus melhores clientes a Smulders Projects N.V focada na construção e montagem de torres de aço para Eólicas Marítimas. Como descreveria esta colaboração e que benefícios concretos trouxe para o desenvolvimento da Tamanho Eficaz?

É uma empresa que está sempre a apostar na melhoria contínua dos seus projetos e uma das maiores construtoras a nível mundial, o que faz com que nós também façamos um bom filtro e preparação dos nossos colaboradores a nível de Soldadura, desenhos técnicos e organização na fabricação para um bom desenvolvimento da produção.

Enquanto equipa, os vossos valores remetem para a motivação, eficiência e satisfação do cliente. De que forma estes valores se alinham com a visão de sustentabilidade a longo prazo da Tamanho Eficaz? Ter uma equipa unida é crucial para o sucesso empresarial?

A motivação é criada pelos gerentes, uma vez que passam muito tempo com os projetos e com os colaboradores. Também temos algumas chefias que têm uma visão alinhada com a dos gerentes e do próprio cliente, que se sente bastante confortável com várias presenças na parte dos projetos em sintonia com a chefia.

Rua do Mercado, nº 26- R-Chão, Souselas

3020-863 Coimbra

912 647 472

(chamada para rede móvel nacional)

tamanhoeficaz@gmail.com

www.tamanhoeficaz.pt

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 81
TAMANHO EFICAZ | EMPRESAS COM HISTÓRIA

10 ANOS DE CRESCIMENTO E EVOLUÇÃO

Vítor Pais, CEO da Cloudsymbiosis, em entrevista, dá a conhecer o universo da empresa e a jornada de 10 anos a levar as melhores soluções tecnológicas aos seus clientes.

O 10º aniversário da Cloudsymbiosis é certamente um marco importante para o Vítor. De que maneira esta longa jornada impactou a abordagem da empresa em ajudar outras organizações a melhorar a eficiência tecnológica e tomar decisões estratégicas?

Sem dúvida, 10 anos já é uma boa meta em qualquer empresa, então nas tecnológicas onde tudo acontece tão rápido ainda mais. Estamos felizes por este marco alcançado, onde crescemos de forma notável como empresa, mas sobretudo como equipa, levando as melhores soluções tecnológicas aos nossos clientes por via das nossas especializações e capacitação. Quanto maior for o investimento de uma empresa em soluções inovadoras e sustentáveis, maior será a sua diferenciação para as demais. É esta mensagem que passamos aos nossos estimados clientes.

A Cloudsymbiosis é reconhecida como especialista em tecnologia de informação, destacando-se pela eficiência no uso de ferramentas digitais e pela segurança na gestão dos dados e sistemas dos clientes. Como estas competências tem contribuído para o sucesso da empresa?

Na informática não há o meio termo, ou se progride, e acompanha as novas tendências tecnológicas ou fica se para trás, não é uma profissão

www.cloudsymbiosis.pt

que deixamos, por um tempo e voltamos à profissão um ano ou dois depois, a evolução é tão grande que talvez não consigamos apanhar mais o “comboio”. Isto aplica-se igualmente às empresas, o tempo do técnico de informática e as empresas de informática clássicas já era. A Cloudsymbiosis optou por criar uma academia interna de formação complementar à formação académica, alinhada com os fabricantes que representamos. Só assim conseguimos estar na vanguarda e que muito tem contribuído para a nossa diferenciação. Capacitação essa que nos levou a sermos selecionados para implementação do maior Supercomputador instalado em Portugal. Deucalion | HPC Fujitsu

A oferta de suporte, consultoria e serviços na nuvem pela Cloudsymbiosis desempenha um papel crucial no funcionamento de negócios. De que forma estes serviços evoluíram para se tornarem essenciais? Como estas inovações podem beneficiar os clientes e aprimorar ainda mais a eficiência operacional?

Se houve alguma coisa boa que a Covid-19 trouxe foi aceleração tecnológica e novos paradigmas, no que respeita ao posto de trabalho tradicional com o crescimento do teletrabalho e reuniões virtuais. Adoção de uma cultura inovadora e adaptativa levou a uma maior procura em aplicações Web-Based e dados na cloud. O nosso compromisso é dar ao utilizador a melhor experiencia de trabalho possível, e o acesso simplificado de visualização, edição e armazenamento em nuvem. É uma ferramenta de sucesso e inovação incrível. A premência de uma solução de proteção de dados e segurança de informação deu de novo uma importância vital à cloud como ferramenta e prática adotar para proteção dos dados fora da empresa. “O melhor seguro de vida” para qualquer organização por forma a evitar um eventual ciberataque bem-sucedido. A cloud já é parte integrante do nosso dia a dia, cresceu amadureceu touxe segurança, fiabilidade, agilidade e resiliência são alguns dos argumentos para não atrasar a migração de alguns serviços para a cloud. Hoje não desenhamos nenhuma solução para os nossos clientes que não tenha uma componente de cloud. Veio para ficar.

Relativamente ao futuro, quais são os planos estratégicos da Cloudsymbiosis? Como a empresa pretende manter-se na vanguarda da inovação?

O futuro de uma empresa de informática como a CloudSymbiosis é já amanhã. A tecnologia está em constante evolução e o uso de computadores e sistemas digitais é essencial em praticamente todas as áreas da sociedade atual. A nossa aposta passa por a capitalização das nossas especializações ao serviço dos nossos clientes e parceiros, com a certificação do nosso suporte e serviços de consultoria tecnológica na área do datacenter, computação em nuvem, e cibersegurança. A formação contínua da nossa equipa multidisciplinar e a oferta de soluções personalizadas é parte integrante da nossa génese. Estamos preparados e treinados para abraçar projetos de âmbito nacional, fruto de formação contínua de uma década, onde apenas entramos em competição connosco próprios, queremos continuar a oferecer um suporte técnico e serviço de qualidade para garantir a satisfação dos nossos clientes. Agradecer a todos os clientes, fabricantes e parceiros pelos desafios lançados, só assim foi possível crescer ao longo desta década.

82 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL EMPRESAS COM HISTÓRIA | CLOUDSYMBIOSIS
Vitor Pais, CEO

AO LADO DA

INOVAÇÃO E NO EPICENTRO DA EXCELÊNCIA

Há 25 anos, a MJS – Sociedade Metalomecânica iniciava a sua jornada com uma dedicação perseverante com a qualidade e a satisfação do cliente. Hoje, ao comemorar mais de duas décadas de existência, a empresa destacase como líder na indústria, com uma trajetória repleta de marcos significativos. Ao longo dos anos, a MJS direcionou o seu foco para diversos setores industriais, destacando-se especialmente nas Indústrias da Cortiça e do Papel. Além disso, as especialidades em soldadura tornaram-se uma marca registada da empresa, solidificando ainda mais a sua reputação no mercado. Mas o sucesso da MJS vai além das suas competências técnicas: a estratégia adotada ao longo dos anos permitiu à empresa encarar o futuro com otimismo, garantindo aos seus clientes um parceiro confiável, experiente e capaz de enfrentar os desafios mais exigentes. Este compromisso com a excelência e a capacidade de adaptação têm sido os pilares do sucesso da MJS num mercado cada vez mais global e competitivo. Em entrevista, Manuel Joaquim, sócio-gerente da MJS, explora os principais momentos desta história, a sua visão sobre o presente, onde a maquinação CNC tem um lugar de destaque na performance da empresa, bem como o futuro da MJS.

Desde a sua fundação que a MJS – Sociedade Metalomecânica, alicerçou a sua posição no mercado, apostando na qualidade dos seus serviços e na procura incessante da satisfação dos seus clientes. A comemorar 25 anos, quais os principais marcos na história da empresa? Que balanço faz deste percurso e como avalia o posicionamento atual?

Neste momento, o balanço é bastante satisfatório. O posicionamento face às várias alterações e exigências que a metalomecânica nos exige a nível concorrencial penso estar na linha da frente, procurando sempre melhorar.

Quais os principais serviços preconizados pela MJS – Sociedade Metalomecânica? A empresa oferece soluções personalizadas para atender às necessidades específicas dos clientes? Como é que a MJS – Sociedade Metalomecânica lida com projetos de grande escala e com requisitos técnicos particulares?

A Sociedade Metalomecânica tem e aplica uma divercidade de ideias funcionais a cada mercado das várias áreas onde está implementado. A Sociedade Metalomecâmica tem, acima de tudo, a procura da satisfação do cliente, sendo esta ir ao encontro quer das grandes produções quer da qualidade das mesmas. Os projetos são sempre grandes dependendo da dimensão do cliente.

Qualidade e Satisfação são dois fatores que distinguem a empresa, na Indústria de Pedreiras e Cerâmicas, Indústria do Papel, Indústria de Moagens e Indústria da Cortiça. Que outros pilares têm sido a base do sucesso alcançado? Na sua opinião, o que diferencia a empresa num mercado cada vez mais global e competitivo?

A diferença está realmente no atendimento num curto espaço de tempo, de forma a minimizar o prejuízo de paragem de produção do nosso cliente. O que nos diferencia é a seriedade com os nossos clientes.

Quais as estratégias delineadas para continuar a encarar o futuro com otimismo, garantindo aos vossos clientes um parceiro com experiência, solidez e capacidade de resposta aos mais elevados desafios? Que objetivos e projetos assume em termos de futuro?

As estratégias são sempre fomentar, cada vez mais a qualidade, exigir melhores recursos humanos com padrão melhores salários/condições. Os objetivos são, no fundo, estar ao lado da inovação e procurar fomentar e recriar a parte positiva da metalomecânica que é no fundo uma forte aliada do mundo.

(chamada para rede móvel nacional)

(chamada para rede fixa nacional)

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 83 933 485 275 227 445 071 geral@metalomecanica-mjs.com www.metalomecanica-mjs.com
MJS – SOCIEDADE METALOMECÂNICA | EMPRESAS COM HISTÓRIA

BRANDS POWER

O poder das marcas é uma força motriz que impulsiona a economia global. Num mundo cada vez mais interconectado e competitivo, as marcas desempenham um papel vital na diferenciação, na confiança do consumidor e no sucesso comercial. Desde gigantes multinacionais até startups inovadoras, cada empresa procura construir uma marca influente que ressoe com o seu público-alvo e que deixe uma impressão duradoura no mercado.

As marcas não se limitam apenas a logotipos ou produtos; são símbolos de qualidade, confiança e identidade. Contam histórias, evocam emoções e estabelecem conexões profundas com os consumidores. Assim, o poder de uma marca vai além do seu valor comercial; é uma representação do compromisso, da visão e dos valores da empresa por trás dela.

Em mais uma edição, a Revista Business Portugal explora o poder das marcas através das histórias e experiências de empresas de diversas áreas. Desde a sustentabilidade até tecnologia, saúde, advocacia e muito mais, estas marcas estão a moldar o mercado, inspirando confiança e impactando positivamente a vida dos consumidores.

84 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL

“A INOVAÇÃO SEMPRE FOI UM DRIVER DA NOSSA ATIVIDADE DIÁRIA”

A UTIS é uma empresa portuguesa fundada em 2018 e pioneira em tecnologia de ponta aplicada na otimização da combustão. Como descreve a trajetória da empresa e como avalia o seu posicionamento num mercado cada vez mais dinâmico e desafiante?

A UTIS resultou de uma joint-venture entre duas empresas portuguesas, a Ultimate Cell e a Semapa que uniram esforços para o desenvolvimento de uma tecnologia patenteada internacionalmente para a indústria, para incrementar a eficiência energética dos processos de combustão. Em 2016, foi realizado o primeiro ensaio industrial com resultados disruptivos, suportado numa contínua Investigação e Desenvolvimento iniciada em 2015. Em 2018, é criada a UTIS com quatro colaboradores, tendo vindo a crescer, de forma exponencial, e fechado 2023 com aproximadamente 100 colaboradores e duas subsidiárias, uma no Brasil e outra na Oceânia para dar suporte à nossa contínua expansão internacional que à data de hoje tem presença em 27 países e conta com mais de 140 projetos instalados.

Quais as principais soluções e serviços disponibilizados? A inovação faz parte do ADN da UTIS e prova disso é o desenvolvimento de um produto inovador, denominado UC3. Quais as suas principais características e mais-valias?

Toda a nossa atividade é orientada para garantir a total satisfação dos nossos clientes, auscultando ativamente as suas necessidades, apresentando as soluções tecnologicamente mais adequadas e apostando na melhoria contínua dos nossos produtos e serviços visando a redução do uso de combustíveis fósseis, níveis de emissão de poluentes e consumos de energia. Desta forma, ajudamos a tornar a mobilidade e as indústrias mais verdes, mais sustentáveis, alcançando a neutralidade carbónica e sempre com o propósito de assegurar retornos financeiros dos investimentos na nossa tecnologia muito competitivos.

A inovação sempre foi um driver da nossa atividade diária, com o intuito de anteciparmos necessidades futuras, de aumentar o know-how interno e de criar valor, tanto para a UTIS, como para os nossos clientes.

Com uma tecnologia de hidrogénio de ponta e patenteada, a UTIS - Ultimate Technology to Industrial Savings está na vanguarda da sustentabilidade industrial. Reduzindo o consumo de energia, o uso de combustíveis fósseis e as emissões de poluentes, a empresa contribui para a neutralidade carbónica. Paulo Gonçalo, CEO da UTIS, ressalta como a empresa impulsiona outras indústrias a tornarem-se mais verdes, oferecendo processos produtivos com menor pegada ambiental e vantagens financeiras.

A UTIS desenvolve soluções sustentáveis que contribuem para a economia, sustentabilidade, eficiência energética e descarbonização. Na sua ótica, o Hidrogénio é o combustível do futuro? E no capítulo da eficiência energética e descarbonização temos um caminho ainda longo a percorrer? Qual deverá ser a estratégia?

Na minha perspetiva pessoal, a neutralidade carbónica passará pelo recurso a diversificadas fontes de energia sendo o Hidrogénio uma delas.

Um dos vetores estratégicos de mais rápida implementação é a aposta na eficiência energética, na qual todos nós podemos desempenhar um pequeno contributo que terá globalmente um enorme impacto.

A UTIS recebeu recentemente o Prémio Internacionalização na categoria Serviços na 13ª edição dos Prémios Exportação & Internacionalização. O que representa esta distinção para a empresa em termos de visibilidade e notoriedade no mercado? E a nível interno?

O recebimento desta distinção é um enorme orgulho para a nossa organização, sendo o reconhecimento do trabalho que temos vindo a desenvolver. Atribuímos estes prémios a todos os nossos colaboradores, assim como aos stakeholders da UTIS, que nos desafiam diariamente na busca de soluções sustentáveis e com um propósito para as gerações vindouras. A todos eles, o meu profundo agradecimento.

www.utis.pt

86 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL BRANDS POWER | UTIS
Paulo Gonçalo, CEO
w)).claudeteteixeira.com

EXPERIÊNCIA, EFICIÊNCIA E PROXIMIDADE NUM ÚNICO ESCRITÓRIO

Desde tenra idade, quando a sua paixão pela justiça começou a florescer, até aos desafios enfrentados para construir seu próprio escritório jurídico, Claudete Teixeira compartilha a sua jornada com uma sinceridade envolvente, onde as vicissitudes da vida se unem com o propósito de fazer a diferença. Através das memórias de infância e relatos de superação, a advogada leva-nos a compreender não apenas a dedicação implacável ao direito, mas também os valores fundamentais que impulsionam a sua missão. No escritório Claudete Teixeira – Advogados, a determinação, o conhecimento e a perseverança entrelaçam-se para criar uma história de sucesso singular. A experiência, eficiência e proximidade são pilares cruciais que sustentam o trabalho incansável de Claudete e da sua equipa, refletindo-se no compromisso inabalável com os seus clientes e na procura incessante por soluções justas.

A Claudete é advogada e tem o seu próprio escritório de advogados. Pode dar-nos a conhecer um pouco sobre si e o seu percurso profissional? Quais os sonhos por detrás desta paixão pelo direito?

Segundo a minha mãe, eu comecei a ser “advogada” quase desde que comecei a falar. Penso que o meu sentido de justiça e o espírito muito combativo revelaram-se muito cedo. Aos 14 anos, decidi que queria ser advogada e passei a viver para esse objetivo. Tinha uma ideia da advogada mulher de armas defensora dos desprotegidos. Não foi fácil, porque a minha família veio de Angola em 1981, sem nada, e com quatro crianças pequenas. Eu comecei a trabalhar em todas as férias escolares a partir dos 16 anos, fui bolsista na Faculdade de Direito de

Lisboa e enquanto tirava o curso, tinha um part-time a dar aulas num ginásio. O início da advocacia também não foi fácil. Eu quis vir fazer o estágio e trabalhar para Setúbal, porque não suportava mais as viagens de e para Lisboa. Quando entrei para a Faculdade ainda não existia a Ponte Vasco da Gama e as viagens eram penosas e perdia-se imenso tempo. O Estágio não era remunerado, e quando acaba, ficamos por nossa conta. Entretanto, fui trabalhar para um escritório onde tive a oportunidade de contactar com várias áreas e ganhei experiência. Fui sempre fazendo formações e, entretanto, decidi especializar-me na área do direito da família e das sucessões. Algum tempo depois, abri o meu próprio escritório de advogados.

88 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL
BRANDS POWER | CLAUDETE TEIXEIRA ADVOGADOS
Claudete Teixeira, Advogada

Para além da extensa formação que possui, atualmente está a tirar mais uma pós-graduação na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Crê que a permanente atualização e a crescente procura por aprender cada vez mais é uma caraterística necessária para o sucesso de um advogado?

Acho fundamental. A nossa área está em constante mudança. Além da legislação, que está sempre a ser alterada, as próprias interpretações das diversas questões jurídicas também vão evoluindo, é imperioso que nos mantenhamos a par. Para sermos bons no nosso trabalho, temos de estudar. Para além disso, eu gosto mesmo de estudar o direito; tenho uma verdadeira paixão pelo Direito e pela Advocacia. Para mim, estudar e apostar na minha formação é, mais do que uma necessidade, um prazer.

O seu escritório dedica-se a diversos setores jurídicos, tais como o direito da família e das crianças e o direito do trabalho. Quais são os principais serviços que oferece?

Além do direito da família e do direito do trabalho, as nossas áreas de atuação mais significativas são o direito civil, em particular no que diz respeito a contratos e responsabilidade contratual, imobiliário e societário e temos no escritório uma colega especialista em propriedade industrial. O direito criminal que fazemos atualmente está muito associado á temática da violência doméstica. Temos o trabalho dividido por áreas de modo a dar uma resposta o mais especializada possível. Mas nunca negamos novos desafios e novas oportunidades.

Na sua opinião, o que julga que distingue os advogados num setor de atividade tão competitivo?

Nós, enquanto advogados, desconhecemos os critérios do cliente que opta por um profissional, em detrimento de outro. De todo o modo, eu penso que, seja na advocacia, seja em qualquer outro setor e atividade, o que se exige é sempre mais ou menos o mesmo. Sentido de responsabilidade, presença, respostas quando é preciso e competência. Por outro lado, acho importante o advogado procurar aprofundar os conhecimentos na área, ou áreas, em que trabalha. Se é certo que há questões que, pela sua maior simplicidade técnica, poderão permitir que se atue em matérias com as quais não se tem contato diário, não é menos verdade que para se dar uma resposta cabal e distinta é importante aprofundar conhecimentos e, de preferência, ter experiência na área ainda que experiência não seja sinónimo de competência. Há muitos colegas novos na profissão que provam precisamente isso.

“Experiência, Eficiência e Proximidade”, é o lema do seu escritório. De que forma a sua equipa honra este lema e o incorpora no dia-a-dia?

Experiência, porque efetivamente temos larga experiência nas áreas em que atuamos. Eficiência porque, conforme referi, a competência ou eficiência é um pressuposto básico e sine qua non para qualquer atividade, e com o nível de responsabilidade que se impõe no nosso ofício, mais ainda. Proximidade, porque fazemos questão de nos mantermos contactáveis e disponíveis para os clientes. Quando alguém contrata um advogado, é porque tem um problema ou questão jurídica para tratar, que poderá ter implicações muito impactantes e irreversíveis na sua vida. Nós temos confiados nas nossas mãos o destino dos filhos das pessoas (que é o seu bem maior), o seu património, ou a sua liberdade. A responsabilidade é

“Quando alguém contrata um advogado, é porque tem um problema ou questão jurídica para tratar, que poderá ter implicações muito impactantes e irreversíveis na sua vida”

imensa e proporcional à fragilidade das pessoas naquele momento. O advogado tem de ser uma verdadeira resposta e deve compreender as necessidades do cliente.

Quais são os objetivos futuros que tem em mente para a Claudete Teixeira-Advogados?

Benjamin Franklin dizia que nada certo existia na vida, a não ser a morte e os impostos.

Esta ideia lança as bases para uma necessidade que sinto que a advocacia tem, que é a de ter profissionais dedicados e com maior conhecimento nas áreas do contencioso tributário e administrativo.

Estas são duas áreas com especificidades e tramitação muito particulares, com uma jurisdição muito própria, cuja totalidade das alterações ainda se encontram a ser implementadas respeitando a litígios que têm como contraparte directa o Estado, e onde a parte requerente ( o cidadão português) muitas vezes entra numa guerra desproporcional. Por outro lado, o Estado é um dos (senão o maior) contratante nacional, nos lançamentos de projetos, empreitadas e prestações de serviços, sem olvidar os programas de apoio estadual e incentivo ao tecido empresarial.

É neste sentido que um dos nossos objetivos é alargar e dotar o escritório de pessoas capacitadas para lidar com estas matérias.

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 89

COBERLUSA, ESPECIALISTA EM

REVESTIMENTOS E IMPERMEABILIZAÇÕES

Há uma década nasceu uma visão inovadora e destinada a redefinir padrões na indústria das impermeabilizações e revestimentos. Rogério Dias e Pedro Ruivo, são as mentes por detrás da “Coberlusa”. Magnelusa, Decathlon e Terminal de Cruzeiros são alguns dos seus projetos nesta empresa

Uma resposta à necessidade do mercado

A 02 de setembro de 2014, foi constituída a Coberlusa, uma empresa de venda e montagem de estruturas, revestimentos metálicos e impermeabilizações, com o objetivo de dar resposta às necessidades existentes no mercado da construção, nomeadamente no que diz respeito à área da impermeabilização de fachadas e coberturas e revestimentos metálicos. Rogério Dias e Pedro Ruivo, os administradores da empresa, decidiram então tornar-se parceiros neste desafio, depois de se aperceberem que o mercado estava em alta neste setor de atividade e confiando, também, nas suas capacidades, tendo a perfeita noção de que tinham o know-how necessário para desempenhar este feito, e que sabiam como abordar e satisfazer os possíveis clientes com qualidade e um serviço experiente e superior.

A Coberlusa dispõe de uma ampla gama de serviços, que inclui desde revestimentos metálicos em fachadas e pavilhões industriais, a remoção de amianto nas chapas e telhas e todo o processo envolvido e coberturas de deck, ou seja, que levam impermeabilização em telas, metálicas, em TPO e tela asfáltica, em PVC. Para além da vasta categoria de funções que desempenha, a empresa dedica-se a oferecer os seus ofícios tanto para o mercado empresarial, mas também para o mercado particular, procurando dar resposta a todos os clientes que procuram a empresa.

No site da entidade, para além da equipa da Coberlusa ceder informações crucias, ainda apresenta o seu portfólio, com alguns dos projetos que já desempenhou, mostrando uma exposição digital dos “antes” e “depois” de algumas reabilitações, sendo esta uma

90 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL BRANDS POWER | COBERLUSA
Rogério Dias, Sócio-Gerente Pedro Ruivo, Sócio-Gerente

estratégia promissora para dar a conhecer a transformação tangível realizada pela Coberlusa através de uma apresentação visual. Esta pode ser útil, quando, por exemplo, são os donos de obras que procuram a empresa para realizar algum tipo de serviço.

Algo relevante a mencionar e importante de destacar, é que a Coberlusa preza pela sustentabilidade e valoriza condutas mais conscientes nas suas construções, uma vez que a empresa realiza a separação e tratamento adequado de todos os resíduos de obra, e tem em atenção o desenvolvimento sustentável quando realiza a compra dos materiais utilizados, tentando sempre recorrer a materiais que não tenham um impacto ambiental tão negativo para o nosso planeta, algo que, muitas das vezes, se representa como um desafio neste setor da construção civil, contudo a Coberlusa está comprometida em contribuir para um ambiente mais sustentável através das suas práticas diárias. De vez em quando, Rogério e Pedro ainda visitam algumas feiras para estarem sempre bem informados das novidades e onde podem melhorar neste subtema e na sua empresa, no geral.

A estratégia por detrás de uma década de sucesso

A Coberlusa já trabalhou e trabalha, atualmente, com empresas bastante conhecidas e emblemáticas como o Continente Bom dia, a Leroy Merlin e o Aeroporto de Lisboa, contudo trata todos os projetos como únicos, e com a maior dedicação e empenho. É essa qualidade e confiança transmitidas aos clientes que assegura e distingue a organização como uma das empresas mais bem-sucedidas neste ramo de atividade. Os fundadores e toda a equipa da entidade mantêm uma ligação muito próxima com os clientes e elucidam sempre os mesmos das mudanças e atualizações que existem no mercado, deixando estes sempre a par de todo o processo efetuado e de todas as alterações que efetivamente acontecem, devido ao aumento do preço dos materiais utilizados, do fornecimento, montagem e de aplicação, algo que é irrefutável devido aos valores cada vez mais acrescidos apresentados neste setor e dos 20 anos de experiência que os próprios e os seus funcionários apresentam.

Atualmente, este setor exibe uma falta de mão de obra, e em um cenário onde a falta de mão de obra é uma realidade, a Coberlusa destaca-se ao manter exclusivamente mão de obra portuguesa,

demonstrando o compromisso que apresenta com a comunidade nacional, algo que é valorizado por muitos. No entanto, e se for necessário, pretende dar uma formação de excelência a possível mão de obra estrangeira para conseguir dar resposta à satisfação dos seus tão prezados clientes, visto que esse é e sempre será o seu maior objetivo.

Para Rogério Dias, um dos fundadores da Coberlusa, a estratégia utilizada para o sucesso da sua empresa é simples: continuar a servir como têm servido, com o maior esforço, intenção e cuidado, serem fiéis aos seus princípios e primar os clientes como têm feito até aos dias de hoje.

Já para o futuro e para o ano de 2024, as aspirações dos fundadores da empresa residem-se no sucesso de dar resposta às necessidades de todos os clientes e ter mão de obra suficiente para atender todos os pedidos dos mesmos, continuando com a qualidade que prestam há praticamente dez anos, apesar das circunstâncias desafiadoras que enfrentam, muitas vezes, como por exemplo, já estarem com a agenda completa devido à muita procura que a empresa detém.

A humildade de garantir que todos os clientes são servidos e o seu interesse em realizarem o melhor trabalho, sendo compreensivos e pacientes com as necessidades de cada empresa, é um fator predominante na Coberlusa e algo que vale a pena todas as empresas possuírem.

261

(chamada

geral@coberlusa.com

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 91 COBERLUSA | BRANDS POWER
Rua da Eira s/n Figueiredo Pavilhão Direito 2560-247 Torres Vedras
312
016
www.coberlusa.com
para rede fixa nacional)

“SENTIMOS O SEU PROJETO COMO NOSSO”

A António Vitorino P. C. & Irmão, Lda está a comemorar 35 anos de história, um marco que Joana Campos, Sócia-Gerente, considera ser bastante importante neste projeto familiar. Em entrevista, considera que as parcerias e representações são um dos motores para o sucesso, a par de uma equipa empenhada e profissional.

Fundada em 1989, a António Vitorino P. C. & Irmão, Lda celebra o seu 35º aniversário. Quais os momentos mais marcantes do percurso da empresa e como avalia o seu posicionamento atual no mercado?

A António Vitorino P. C. & Irmão Lda nasceu da sociedade entre dois irmãos, António Vitorino Campos e Manuel Fernando Campos. Durante anos lutaram para erguer esta empresa ao mais alto nível. Infelizmente, no decorrer do ano 2010, devido a um problema de saúde, um dos sócios António Vitorino Campos faleceu, passando a ser representado pelo seu filho Vasco Campos. Durante quase uma década, apesar da grande perda ambos lutaram e continuaram a prosperar no caminho antes traçado. Em 2020, Fernando Campos ficou com a representação completa da empresa. Uma das filhas de Fernando Campos, Joana Campos, decidiu junto com a sua família abraçar o projeto familiar no intuito de continuar o sonho e o trabalho do seu pai e do seu tio e dar continuidade ao que por eles foi criado.

Quais são os principais produtos e categorias de materiais de construção que a empresa disponibiliza? Como é que a empresa se mantém atualizada sobre novos produtos e tecnologias no setor de materiais de construção?

O nosso objetivo é possuir sempre produtos de excelência e tentar abranger uma área, cada vez mais, completa para a satisfação dos nossos clientes. Tentamos, para isso, estar sempre a par das novas tecnologias e evoluções a nível nacional e internacional.

92 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL BRANDS POWER | ANTÓNIO VITORINO P. C. & IRMÃO, LDA
Joana Campos, Sócia-Gerente Exposição Cabeceiras de Basto Armazém - Vila Pouca de Aguiar
“Gostamos de trabalhar em união e equipa, e isso só é possível graças ao trabalho dos nossos colaboradores, aos nossos clientes, parceiros e fornecedores. Só assim conseguimos estar no patamar que estamos”

A empresa disponibiliza uma ampla oferta de produtos das mais variadas marcas, sendo representante das maiores marcas nacionais e internacionais. Assumir parcerias e representações de marcas de excelência tem sido também o motor do vosso sucesso?

Sim, efectivamente é de suma importância. No nosso entender, as nossas parcerias e representações são um dos motores para o nosso sucesso. Acrescentamos a isso os nossos colaboradores, sendo que também eles, todos os dias lutam e se esforçam. Estes são para nós os pilares fundamentais para que tudo funcione.

A António Vitorino P. C. & Irmão, Lda, é uma empresa de referência na venda de materiais de construção, decoração e cerâmica, sediada no concelho de Cabeceiras de Basto. Qual a vossa esfera de influência geográfica e quais os objetivos nesse âmbito?

Centramo-nos numa zona interior, com fronteira para Trás-os-Montes. Apresentamos três estabelecimentos na zona de Cabeceiras de Basto, entre os quais uma exposição de materiais de decoração com cerca de 600 m2. No decorrer de 2020, apesar de vivermos um início de pandemia expandimos para Vila Pouca de Aguiar. Já no decorrer de 2023, decidimos abraçar outro projecto na mesma vila adquirindo uma loja no centro, de materiais, bricolage, maquinarias e outros. Os objetivos são de continuar a crescer e a abraçar novos projetos.

Num mercado, cada vez mais, global e competitivo, quais os principais fatores que difereciam a António Vitorino P. C. & Irmão, Lda e permitem criar relações de confiança com os vossos clientes e parceiros?

Através de um esforço diário de todos os que colaboram nesta empresa, de forma que a satisfação do cliente seja sempre uma prioridade. Trabalhamos tendo como base um atendimento personalizado, criando assim uma relação de confiança com os nossos clientes e parceiros, com a maior seriedade, transparência e honestidade. Sentimos o seu projeto como nosso, apresentando sempre a nossa disponibilidade e companhia ao longo de todo o processo. Procuramos sempre apresentar um serviço fiável de qualidade e excelência.

Em termos de futuro, que objetivos e projetos têm em mente? O que podemos esperar da empresa neste ano de 2024?

Continuar a caminhar, dinamizar e evoluir com uns projetos que ainda estão guardados na gaveta, mas que esperamos concretizar em 2024. De salientar que gostamos de trabalhar em união e equipa, e isso só é possível graças ao trabalho dos nossos colaboradores, aos nossos clientes, parceiros e fornecedores. Só assim conseguimos estar no patamar que estamos. Consideramo-nos uma organização que se define como um conjunto de pessoas estrategicamente orientadas para objetivos comuns: para melhor servir.

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 93 253 654 263 geral@campos.com.pt www.campos.com.pt ANTÓNIO VITORINO P. C. & IRMÃO, LDA | BRANDS POWER
(chamada para rede fixa nacional) Armazém Cavez Armazém Cavez e Escritório (vista aérea)

SOLUÇÕES EMPRESARIAIS ASSENTES NA COMPETÊNCIA TÉCNICA E NA CRIAÇÃO DE VALOR

Com 38 anos de atividade, a Europartners destaca-se por um percurso empresarial multifacetado, abrangendo vários setores. Como é que a diversificação setorial contribui para a resiliência e sucesso da empresa em contextos empresariais exigentes?

A diversificação setorial constitui, na realidade, um fator distintivo da Europartners e resulta das competências transversais dos seus quadros e, também, da adoção dos princípios da teoria do portfólio visando otimizar a performance, a rendibilidade e a sustentabilidade dos seus clientes.

A Europartners concentra a sua atenção no Interim Management. De que maneira esta abordagem prática “Hands On” se revela eficaz na realização e implementação de processos estratégicos nas empresas que a Europartners orienta?

O Interim Management é um dos cinco vetores da atividade da Europartners a par de (1) Mergers & Acquisitions, de (2) Reestruturações Financeiras, de (3) Valorização de Ativos Imobiliários e de (4) Transformação Digital. A comprovada experiência dos gestores da Europartners, as suas competências e a ética empresarial, estão na origem do seu reconhecimento pelos diferentes stakeholders e pela comunidade empresarial.

A Europartners assume a visão de ser reconhecida como uma empresa de Consultoria de Gestão e de Interim Management com as competências adequadas à implementação de soluções de gestão inovadoras, exclusivas e de alto valor acrescentado, em contextos empresariais exigentes e complexos. Em entrevista à Revista Business Portugal, Carlos Nogueira, CEO da Europartners, dá a conhecer o universo da empresa, ao mesmo tempo que salienta a TOP 5% Melhores Empresas em Portugal como uma distinção importante que potencia o reconhecimento perante o mundo empresarial.

Com um foco distintivo, a Europartners foi reconhecida como uma das TOP 5% Melhores Empresas em Portugal. Qual a importância atribuída a este reconhecimento na sua estratégia de negócios? De que forma esta distinção impactou a empresa, bem como a confiança dos clientes?

Trata-se de uma distinção importante que potencia o reconhecimento perante o mundo empresarial, a que se aliam obrigações acrescidas perante os nossos clientes atuais e potenciais e parceiros de negócio. Do ponto de vista interno, em relação aos quadros da Europartners, significa coesão, alinhamento e espírito de pertença.

A Europartners destaca-se na reestruturação empresarial. Qual considera ser o fator diferenciador da Europartners neste campo, e como é que a empresa assegura a gestão dos mandatos de acordo com os objetivos acordados, transmitindo confiança aos stakeholders?

São diversos os fatores diferenciadores. Importa destacar os mais relevantes - profissionalismo, competência, rigor, grau de concretização dos objetivos, cumprimento de prazos, seriedade e credibilidade. Somos especialistas em processos empresariais de turnaround que se baseiam na confiança dos diferentes stakeholders e na persecução de exigentes KPI´s.

94 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL
BRANDS POWER | EUROPARTNERS Avenida Miguel Bombarda, 35 1050-161 Lisboa
169 529 geral@europartners.pt www.europartners.pt (chamada para rede fixa nacional)
213

FÓRMULAS & VOGAIS: UMA PARCEIRA CONFIÁVEL

Cidália Salvador, CEO da Fórmulas & Vogais dá a conhecer o universo da empresa e o orgulho na distinção TOP 5% Melhores Empresas de Portugal.

A Fórmulas & Vogais foi inserida no mercado empresarial em 2016, contudo esta empresa deu lugar a outra já existente até então, a AREA 10, criada e gerida por si. Porque decidiu investir nesta nova entidade e dar uma “nova alma” ao negócio que já possuía? Conte-nos o seu percurso até iniciar o projeto da Fórmulas & Vogais.

Iniciei-me na área da contabilidade em setembro de 1994 a trabalhar por conta própria. Posteriormente, foi criada uma empresa que atuou de 1998 até 2016. Numa determinada altura da minha vida, queria ser mais “mãe” e menos contabilista, sentia-me cansada e desmotivada, juntaram-se também as consequências da crise económica que tinha passado pela Europa, com clientes a encerrarem as suas empresas e o nosso volume de negócios a cair a pique. Na altura, ponderei “passar o negócio”. No entanto a “quase transição” não chegou a acontecer e optei por virar a página e começar do zero. Estive um período fora do país e iniciei a Fórmulas e Vogais -Serviços de Contabilidade, Lda. em agosto de 2016, que, na verdade foi um recomeço/continuação. Os clientes sobreviventes da crise eram os mesmos, a equipa também. Mas o ânimo e a motivação regressaram e prevaleceram!

Quais são os serviços que presta? O que distingue Fórmulas & Vogais em um mercado cada vez mais global e competitivo?

Prestamos serviços de contabilidade organizada e não organizada, assessoria fiscal, planeamento fiscal e de gestão, consultoria financeira e gestão de recursos humanos, em processamentos de salários. Nesta área, contamos com o apoio de uma empresa jurídica que trata o

foro contratual. Os nossos serviços são dirigidos a micro e pequenas empresas, empresários e pessoas singulares. Somos uma microempresa. Acredito que o que nos distingue é o nosso principal foco, o cliente, as suas necessidades, conhecer as suas fraquezas no âmbito empresarial e fazer com que ele se sinta apoiado e ajudado, ou seja tentar facilitar-lhe a vida, mas de forma que ele entenda que há obrigações que tem de ser cumpridas e o que pode ganhar com isso. Ao adaptarmos os nossos serviços de contabilidade de acordo com as necessidades específicas de cada cliente, conseguimos fazer a diferença, demonstramos flexibilidade e compromisso na sua satisfação. O cliente assim já entente que a contabilidade é uma ferramenta na gestão do negócio em prol da prosperidade e sustentabilidade do seu negócio e não um “problema”. Para além disso, a nossa ênfase na transparência nos processos de contabilidade e a garantia de conformidade rigorosa com regulamentos e Legislação fiscal trazem confiança e reconhecem a Fórmulas & Vogais como uma parceira confiável e uma escolha preferencial para clientes que procuram serviços de contabilidade, abrangentes, confiáveis, inovadores e sustentáveis.

A entidade trabalha a contabilidade por setores económicos e de atividade. Considera que este método é uma vantagem para proporcionar um serviço de maior qualidade para os clientes?

Trabalhar a contabilidade por setores económicos permite à nossa equipa desenvolver um conhecimento especializado de práticas contabilísticas nas diversas atividades e nos desafios específicos enfrentados pelas empresas. Isso possibilita-nos oferecer orientações mais precisas e relevantes.

As diferentes atividades têm normas e regulamentações fiscais gerais e particulares que precisam de ser cumpridas. Ao propormo-nos conhecer especificidades de cada setor, estamos sempre ao corrente e atualizadas sobre as legislações próprias de cada área, auxiliando o cliente a cumprir o que a legislação lhe impõe. Esta perspetiva mais ampla enriquece os serviços oferecidos aos clientes, porque conseguimos antecipar as exigências de cada mercado, fornecendo aconselhamento proativo e estratégias personalizadas, agregando valor aos serviços prestados.

Em 2023, a Fórmulas & Vogais foi premiada com o prémio TOP 5% Melhores PME de Portugal. Esta distinção é um estímulo para colocar o seu serviço a um nível superior?

Obviamente, o prémio é um reconhecimento do desempenho e do esforço da nossa equipa, Isso incentiva-me e também motiva os colaboradores a continuarem a esforçar-se para atingir níveis mais elevados de excelência, mantendo a qualidade e inovação nos nossos serviços.

Esta distinção serve também como uma validação das práticas de gestão da empresa e, neste sentido, vamos aproveitar este reconhecimento para avaliar e aprimorar ainda mais os nossos processos de gestão, sempre em busca da excelência. É uma validação do sucesso da Fórmulas & Vogais e estou ciente de que representa uma oportunidade estratégica para elevar os nossos serviços a um patamar superior.

Rua da Gloria Lote 3105 -B, 2975-378 - Sesimbra

suporte@formulasevogais.pt

www.formulasevogais.pt

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 95
FÓRMULAS & VOGAIS | BRANDS POWER
Cidália Salvador, CEO

BOCA A BOCA, UM ESPAÇO RENOVADO COM A QUALIDADE DE SEMPRE

Leila Brandão, fundadora e dentista da Clínica Dentária Boca a Boca, conta um pouco sobre o seu percurso de sucesso e como é ser uma mulher empreendora em Portugal. A Clínica Boca a Boca, localizada em Tomar, no distrito de Santarém, inaugurou a ampliação do seu espaço dia 19 de janeiro, no entanto já existe desde 2000, celebrando 24 anos de longevidade.

A criação de um sonho

Leila Brandão, fundadora e diretora da Clínica Dentária Boca a Boca, veio diretamente do Brasil para Portugal com apenas 24 anos e, com muita dedicação, construiu o seu sonho: criar uma clinica dentária com todas as especialidades, com uma grande área, profissionais de excelência e qualificados, que se destaque pelo tratamento humanizado, cuidado e personalizado a todos os pacientes, fazendo jus ao seu lema de vida “onde há amor, tudo acontece”. No início do seu percurso como empreendedora em Portugal, comprou a clinica dentária onde trabalhava como empregada em Oleiros, Castelo Branco, e, também, uma clínica em Tomar e outra em Lisboa. Com o passar do tempo, decidiu vender as clínicas de Oleiros e Lisboa e focou-se na clínica localizada no concelho de Tomar. Este acontecimento trouxe um bom crescimento à empresa, e, o espaço de 30 metros quadrados em que Leila Brandão trabalhava gerou uma necessidade de um novo local, com uma área superior. Posto isto, em 2008, investiu numa clínica maior, tendo a oportunidade de empregar mais médicos dentistas e assistentes para melhorar o seu serviço de excelência.

Atualmente, decidiu ampliar o consultório e dar um novo brilho ao local, comprando mais uma área para o seu negócio. Contando, agora, com uma clinica de 250 metros quadrados, cinco gabinetes, um laboratório próprio para trabalhos protéticos, uma sala de recobro pós

cirurgias de implantes, dez médicos dentistas, sete assistentes, um jardim interior, uma sala de convívio, equipamentos e tecnologia exclusivas na localização e mais de 17 mil pacientes.

O papel diferenciado das mulheres no empreendorismo

Para além de médica dentista e fundadora da Clínica Boca a Boca, Leila Brandão, também participa em uma rúbrica semanal na rádio Hertz e já foi convidada para enúmeras palestras, como “Mulheres de Sucesso”, “Brasileiras de Sucesso”, “Empreendorismo”, entre outras, demonstrando a sua capacidade de visionar o crescimento do seu negócio e tornando o mesmo em uma clínica de referência na região de Santarém, tendo sempre sido esse o principal objetivo de Leila. Em 2023, a Boca a Boca obteve a distinção do Top Scoring, sendo considerada uma das Melhores PME de Portugal, onde só 5% das empresas em território nacional são premiadas, dando a entender aos seus pacientes quão sólida e fidedigna é esta clínica. A chave para o sucesso deve-se a uma gestão consciente e uma equipa estudiosa e empenhada, com mais de 30 anos de experiência, que está sempre a querer melhorar e dar mais aos seus pacientes.

O sonho realizou-se e agora continua...

Leila Brandão conseguiu concretizar o seu sonho de empreender e criar o seu negócio, contudo não é por aí que ficam as conquistas e desejos da mesma. A fundadora da clínica deseja ajudar o máximo de pessoas que conseguir e auxiliar no que estiver ao seu alcance para diminuir a percentagem de população que não vai ao dentista. geral@bocaaboca.pt

www.bocaaboca.pt
BRANDS POWER | CLÍNICA DENTÁRIA BOCA A BOCA
Leila Brandão, CEO

DETENTORA DA REVISTA BUSINESS PORTUGAL É TOP 5% PELO

4º ANO CONSECUTIVO

A empresa detentora da Revista Business Portugal recebeu, pelo quarto ano consecutivo, a distinção de “Top 5% Melhores PME de Portugal”, conferida pela SCORING, uma certificação que reconhece as empresas com os melhores desempenhos económico-financeiros do país.

A certificação “Top 5%” é um selo de excelência atribuído pela SCORING com base na análise económico-financeira das empresas. Este reconhecimento indica que a empresa detentora da Revista Business Portugal se destaca entre as principais organizações do país, demonstrando solidez financeira e um desempenho excecional dentro do seu segmento.

De acordo com Fernando R. da Silva, CEO da empresa, “Todos os reconhecimentos são importantes na vida, no crescimento e na afirmação de uma organização, seja ela de que tipo for. Para nós, este reconhecimento em forma de distinção, numa altura em que a economia atravessa momentos difíceis, é mais um encorajamento para continuarmos a fazer mais e melhor em prol dos nossos clientes e parceiros, que são os principais responsáveis por este reconhecimento. A eles e aos nossos preciosos colaboradores o nosso muito obrigado.”

A Importância da Revista Business Portugal no Panorama Empresarial Português

A Revista Business Portugal é uma publicação mensal dedicada a fornecer insights e análises sobre o tecido empresarial em Portugal. O nosso compromisso é oferecer uma visão abrangente e atualizada do cenário empresarial do país, abordando uma ampla gama de setores e indústrias, incluindo saúde, finanças, tecnologia, turismo, indústria, comércio e serviços.

Além de cobrir diversos temas relevantes para empreendedores, executivos e profissionais do mundo dos negócios, a revista também destaca entrevistas com líderes empresariais proeminentes, análises de tendências de mercado e insights económicos. Esta abordagem multifacetada faz da Revista Business Portugal uma fonte valiosa de informações para empresários, investidores interessados no mercado português, académicos e qualquer pessoa interessada em entender melhor o panorama empresarial do país.

“Todos os reconhecimentos são importantes na vida, no crescimento e na afirmação de uma organização”

A distinção como “Top 5% PME de Portugal” pelo quarto ano consecutivo reforça o compromisso da Revista Business Portugal em manter os mais altos padrões de qualidade e excelência, enquanto continua a dar voz e visibilidade a todas as empresas, independentemente do seu tamanho ou setor de atividade.

Neste momento de reconhecimento, a equipa da Revista Business Portugal expressa o seu profundo agradecimento aos seus estimados leitores, parceiros e colaboradores, cujo apoio contínuo tem sido fundamental para o sucesso da publicação. Juntos, estamos comprometidos em continuar a promover o crescimento e o desenvolvimento do tecido empresarial português.

REVISTA BUSINESS PORTUGAL // 97
BRANDS POWER
Fernando R. da Silva, Diretor

BREVES

, Empresas na UE investem mais na digitalização e eficiência energética

As empresas dos países da União Europeia aumentaram o investimento na digitalização, eficiência energética e diversificação das cadeias de distribuição, apesar das adversidades geopolíticas, anunciou o Banco Europeu de Investimento. De acordo com um relatório do BEI, as empresas na UE “continuam a demonstrar uma resiliência notável”, apesar dos “múltiplos desafios sobrepostos”. A instituição financeira acrescentou que “esta resiliência e o desempenho no passado apenas foi possível por causa de uma resposta política coordenada a nível europeu, que tem de servir como diagrama para o futuro”.

Galp ultrapassa um milhão de carregamentos de veículos elétricos em 2023

A Galp encerrou 2023 com mais de um milhão de carregamentos na sua rede de mobilidade elétrica na Península Ibérica, um crescimento de 67% face ao período homólogo, revelou o grupo. Este incremento prende-se com o forte crescimento do número de carros elétricos nas estradas. Como esclarece em comunicado, “os números refletem o crescimento do mercado de veículos elétricos em Portugal, tendência que a Galp tem vindo a antecipar reforçando a sua posição de liderança na oferta de serviços para a mobilidade elétrica”.

Domingos Esteves assume liderança do Burger King em Portugal

O gestor português Domingos Esteves é o novo Diretor-Geral do Burger King em Portugal, anunciou a Restaurant Brand Iberia (RBI), que controla o masterfranchise da marca de fast food no país. Domingos Esteves possui uma experiência consolidada de cerca de 30 anos na área de retalho e fast-moving consumer goods, em mercados como o espanhol, o português e o chinês, justifica a RBI a escolha do gestor, realçando a sua “forte visão estratégica de negócio, vendas e operações”. O novo responsável máximo pelo Burger King em Portugal assume o novo desafio profissional com a missão de “implementar um ambicioso plano de expansão”.

Espanhola Fossa Systems abre filial em Portugal

A Fossa Systems deu o primeiro passo na sua estratégia de expansão internacional com a abertura de uma filial em Portugal. A startup aeroespacial espanhola, que desenvolve nanossatélites e satélites, entra em Portugal com uma unidade dedicada à investigação, desenvolvimento e inovação (I+D+i). “Com esta primeira delegação fora de Espanha, procuramos aumentar a nossa presença e servir novos mercados”, afirma Julián Fernández, CEO e cofundador da Fossa Systems, em comunicado, adiantando que a empresa já trabalha com “várias entidades portuguesas” e que o novo escritório é “uma grande oportunidade para aproveitar o potencial que Portugal oferece.

BMW investe 650 milhões para seguir vocação elétrica

As atuais instalações da empresa em Munique serão remodeladas para albergar vários edifícios e assegurar, em exclusivo, a produção de veículos elétricos a partir de 2027, dando origem à iFactory. A ideia é produzir 500 carros por turno, num total de dez semanais. A mobilidade elétrica representa um novo desafio para a fábrica onde o inovador elétrico citadino i3 foi projetado em 2013, apesar de ter sido construído em Leipzig. Em 2021, o i4 seria o primeiro automóvel totalmente elétrico a ser produzido em Munique, partilhando a mesma linha de montagem com unidades de combustão.

NOS considerada a rede móvel “mais rápida da Europa”

A rede móvel da NOS foi considerada “a mais rápida da Europa” no segundo e terceiro trimestres de 2023, segundo a Ookla, empresa norte-americana que tem serviços de medição da velocidade da Internet. A NOS obteve um 'Speed Score' de 183,36, à frente de outras redes europeias. O estudo, que comparou o desempenho das redes móveis dos principais operadores europeus, incluindo os operadores portugueses, foi realizado no segundo e terceiro trimestres de 2023 e apoia-se nos dados recolhidos em mais de 16 milhões de testes efetuados em toda a Europa, através da plataforma Speedtest, refere a operadora.

98 // REVISTA BUSINESS PORTUGAL
Issuu converts static files into: digital portfolios, online yearbooks, online catalogs, digital photo albums and more. Sign up and create your flipbook.