Issuu on Google+


fNDICE

?BDfflSDB@ SBD6S1BÂŽ

Apcsar dos pesados aumentos dos

4Cdpa Cheijoii a hora de ciirtir o frio ^lanpdinGiitos em

e empamuhj

custos c/e produgao, especialmentc de insumos, como o milho, que formaram urn cenario adverso, a Perdigao manteve sgu

SEnporfapao BaliU'o awinqa na America (h Sal

crescimento no primciro trimcstrs c/e 2000. /4s vcndas totalizaram R$ 466 miIhoes, com urn aumento de 13,7% em re/ofoo aos tres primeiros meses do ano passado. Foi mais uma demonstragao da

9Eiiergjd G(Ut traz ecom^mia a<t ijranjfUf Hercado 10 O coiuntmidor do inlerior panlu'ta

capacidade da empresa de reagir a mudani^as conjunturais, revertendo dificuldades e conseguindo resultados positivos.

Qtuilidade come^'a na ijenetica 12 Suinocuitura

Esse bom desempenho operadonal foi obtido gragas a urn conjunto de medidas, que incluiram aumento da escala de produ^ao, methoria de produtividade e diversificagao do mix de

Ulendencias I)i\f fritjor(fia\i aj pa,uuirela,* da mada

produtos, com incremento de itens de maior valor agregado. 0 tevantamento efetuado pelo Instituto Nielsen, no periodo, demonstra que. nos segmentos para os quais direcionamos esforfos em marketing e diversifica^o, tivemos grandes avangos.

Uarejo 15 IIolande<*e.f dao novo rumo para Bonipre^'o

Nos congelados de carne, a presenga da Perdigao cresceu 1,7%. Em pratos prontos/massas, o market share registrou um aumento fabuloso - 26,2%. Em carnes industrializadas, a empresa manteve uma posigao privilegiada, com 22,4% de participagao. Nos tres primeiros meses de 2000, a Perdigao investiu R$ 55,4

1 ^Social I A conjtru^'ao de uni fiihiro melhor 1 Qllcontece I / Notic 'uui Perdujao

milhdes, 57,6% a mais que no mesmo periodo do ano passado. Desse montante, R$ 41,2 milhdes foram destlnados a nova unidade de Rio Verde, que entra, este mes, em fase pre-operacional. Mesmo com a economia ainda afetada pelos reflexos da desvalorizagao cambial, com custos em alta e uma super oferta de produtos, no mercado interno e no exterior, a Perdigao continua crescendo e investindo no pais.

Wang Wei Chang Vice-presidente de Finangas, Controle e Rela^oes com o Mercado

I

Perdigao Hoje 6 uma pubiica^o periodica da Perdig3o Agroindusliial S A., de circula;^ externa e distribuigSo gratuita Conselho Editorial: Eggon Jo3o da Siiva; Nildemat Secches; Carlos Alberto Gradm; Wang Wei Ctiang, Jodo Rozirio da Silva, Nelson Vas Hacklauet: Paulo Einani de Oliveira, Gil&erto Orsato: Luu Alberto Macttado de Brito; Antodio Zamt)elII: Euclides Costenaro; Wlademir Paravisi, Ricardo Roben Menens; Anldnio AugustoOeToni Coordena^ao: D6bora C P. Ferreira. Colaborifao: Edival Portilt)o, Jactisson Beat Corraspondantes: Mauto F Caidom (Videira), Leocir JosÂŁ Deon (Lages), Dorot6ia C. da Silva (Salto Veloso). Mauriclo N Fernandes (Nerval D'Oesie), Robson C. Triches e Ricatdo J G Hennques (Marau). Altemir Sampaio (Seraflna Cottea). Produfao: Blander & Associados - tel 11 210-3236. lax 614-9273. e-mail inloObiandercombr Editor; Mario Blander (MTb -13 346 SP) Reporlagam: Eleni Oliveira Rocba e Gisele Pereira Criacao e ProdufSo Gritica; Proposta Editorial, tel 11 3061-2046. Edl^ao <te Arte: Betti Lima Dlagra(na;ao: Adenize L. Oliveiia Capa: Fo(o Claudio Pedroso Tiragem:5000eiemplates SAC PerdioAo 0800-117782


Apreciatta:

UM PEDACO MELHOR QUE 0 OUTRO

sta entrando no ar o primeiro filme da

da pelas pizzarias tradicionais

...*rr^...campanha de langamento da linha

e reproduzida em processo in-

Apreciatta de pizzas prontas congeladas, da

dustrial atraves de tecnologia

Perdigao. 0 anuncio destaca a avani^ada tec-

importada da Italia, com ex-

nologia empregada na linha de produ^ao, ins-

clusividade, pela Perdigao, e

talada na unidade de Lages (SC). 0 segundo fil-

0 fato de ser produzida em

me, que vira na sequencia, mostrara a pizza

forno de pedra.

com todos OS seus atrativos: quente, saborosa e na boca doconsumidor.

Apreciatta chega ao mercado em Uh versoes:

Criada pela agencia de publicidade New-

mussarela (440g], calabresa

Comm Bates, a campanha leva a assinatura

(460g), e presunto com

"Um peda^o melhor que o outro" "Vamos mos-

champignons (460g). Cada

trar uma familia informada, exigente, moder-

embalagem traz uma piz-

na, que deixou de ser centrada na figura da

za de seis pedaqos, com

dona de casa", resume Valdinei Prado, respon-

prazo de validade de

savel pelo atendimento da conta da Perdigao.

quatro meses 0 tempo

Serao investidos cerca de R$ 2 milhoes na

de preparo e de apenas

campanha de lan^amento. Alem de comerciais

15 minutos, em forno

para a televisao, que deverao cobrir pratica-

convencional pre-aque-

mente todos os horarios da programa^ao. es-

cido. 0 prego ao consu-

tao previstos anuncios, em revistas femininas e

midor final devera ficar

de interesse geral, e ainda outdoors em locals

em tornodeR$4,50.

estrategicos das principals pragas do pais No

Antonio Zambelli,

total, 0 projeto, incluindo os gastos com tecno-

diretor de Marketing

logia e completa reestruturagao da planta de

da Perdigao, esta con-

Lages para abrigar a nova linha, esta orgado

fiante de que o produto tem tudo para dar cer-

em cerca de R$ 20 milhoes

to. Num teste realizado em Belo Horizonte,

Uma campanha

Crocante por fora e macia por dentro, a li-

Apreciatta bateu sua principal concorrente nos

nha Apreciatta traz o que ha de melhor e mais

Uts sabores A preferencia foi de 74% na de

orgada em

inovador na produ^ao de pizzas em larga esca-

calabresa, 57% na de presunto com champig-

R$ 2 milhoes

la. Ao contrario das pizzas congeladas disponi-

nons e 55% na de mussarela. "Uma receptivi-

veis no mercado, Apreciatta parece ter saido do

dade tao positiva indica que a Perdigao se tor-

forno de uma pizzaria - tem borda irregular,

nara rapidamente um dos maiores players do

disco com 28 centimetros de diametro, massa

mercado. Nossa meta e conquistar 15% das

da linha de

ao gosto do consumidor brasileiro e cobertura

vendas nacionais de pizzas prontas congeladas,

pizzas

farta. Sem falar da fermentagao natural utiliza-

ainda este ano", garante Zambelli.

vai apoiar o langamento

3


Che^m

1^^^ ais de 500 mil turistas vao come^ar, logo mais, a preparar suas ma-

A Perdigdo programou

a

hora

pre brinda seus visitantes com noites em que OS termometros podem chegar a cinco graus

las para visitar Campos do Jordao (SP), Petro-

negatives, e uma fina camada de gelo cobre

polis, Teresopolis e Friburgo, na regiao serrana

telhados, jardins, arvores e carros, criando

do Rio, e as cidades das serras gauchas. Em

uma paisagem europeia.

dois meses, os brasileiros deverao consumir

Bom para os turistas? Melhor ainda para o

uma serie

quase 500 milhoes de litros de cerveja escura

comercio e para os fabricantes. Enquanto a

de agoes -

e 125 milhoes de litros de vinho. A industria

temperatura cai, o termometro dos negocios

de alimentos tambem preve picos nas vendas

acusa alta. Esse atraente mercado vem rece-

de frios, queijos, massas e chocolates. Chegou

bendo uma atengao cada vez maior por parte

a hora de curtir o frio.

das empresas. Sempre empenhada em estar

a Operagdo Invemo para reforgar sua marca no mercado

Entre junho e julho, as estaijoes de inver-

ao lado do consumidor, oferecendo qualida-

no perdem sua tranquilidade e ganham novi-

de e praticidade, a Perdigao prepara uma se-

dades dos grandes centros - shoppings com

rie de a^oes - a Operagao Inverno

lojas de grife, filiais de restaurantes estrela-

Campos do Jordao e outras cidades turisticas,

dos, concertos e espetaculos, danceterias,

para reforgar a marca e consolidar sua posi-

campeonatos esportivos. Mas a cidade que

^ao no mercado.

em

melhor reflete as mudan^as que o frio provoca nos habitos das pessoas e no comportamento dos negocios e, com certeza, Campos do Jordao, a 160 quilometros de Sao Paulo.

Campos do Jordao (SP): NAO VAO FAITAR PR0DUT05 NAS PXATELEIRAS

Frota reforqada Para este inverno, esta sendo montada uma grande ofensiva, com uma equipe de

Mesmo que nos ultimos anos o inverno

vendedores percorrendo todos os estabeleci-

nao tenha sido muito rigoroso, Campos do

mentos mapeados pela empresa, de super-

Jordao, no alto da Serra da Mantiqueira, sem-

mercados a hoteis, passando por bares, res-


meros Na baixa temporada, as vendas da Perdigao na cidade ficam em torno de 2.000 quilos

gramado (rs): ATRA^AO NOS ROTEIROS ot inverno

por semana. No inverno, o consumo ultrapassa a casa dos 4.000 quilos por dia, segundo os calculos de Ivo de Oliveira Caprioglio, gerente do Centre de Distribui^ao de Campinas e coordenador da Operaijao Inverno. "Nessa epoca ha urn forte aumento na demanda de pertences para feijoada, tanto por parte do consumidor quanto de compradores institucionais, e tambem de produtos de alto valor agregado, como salames. copa e presunto cru", diz Caprioglio. taurantes e pequenas pousadas. 0 objetivo e nao deixar faltar nenhum produto na mesa do consumidor. Para garantir essa meta, a frota de distribuigao ja foi refor^ada.

Festa de Sao Joao Como em Campos do Jordao, o frio tambem muda a vida de um grande numero de

Tambem foram contratados promotores

estancias. E o caso de Gramado, o nome mais

de vendas para ficar de olho nas gondolas

lembrado quando se fala em inverno no Rio

dos supermercados, garantindo uma boa ex-

Grande do Sul, com sua mesas generosas de

posiqao e evitando o risco de desabasteci-

cafe colonial e o sabor do chocolate caseiro;

mento. Outra iniciativa, em Campos do Jor-

ou de Canela. Ou ainda da triiha do vinho -

dao, em parceria com o prestigiado restau-

Bento Gongalves, Caxias do Sul e Garibaldi;

rante La Galia, e o fondue de Chester, uma

ou das cidades da serra do Rio de Janeiro, de

opgao saborosa e mais saudavel ao tradicio-

paisagens belissimas, clima ameno, boa comi-

nal (e calorico) fondue de carne bovina.

da e hotels acolhedores.

Para se ter uma ideia do que e Campos do

Mesmo sem inverno. o Nordeste tambem

Jordao, em junho e julho, basta examinar os nu-

comemora a chegada de junho. E o mes das

Ivo Caprioglio, do Centro de Distribui^ao DE Campinas: um forte AUMENTO NA DEMANDA

5


antigas formas de conservagao de alimentos descobertas pelo homem. A novidade, hoje, esta na grande variedade de tipos disponiveis no mercado e na combinagao, numa mesma tabua, com queijos, outros frios e dive^os paes. Um dos carros-chefes da Perdigao, o salame registra, no inverno, um salto em suas vendas Para garantir o autentico sabor europeu, a empresa desenvolveu um sofisticado sistema de produgao, que vai da rigorosa selegao de carnes a exata combinagao de temperos, passando por um processo artesanal de maturagao e cura em salas com temperatura e umidade controlados permanentemente. 0 salame tipo Italiano e produzido com carnes submetidas a uma moagem media. 0 Milano passa varias vezes por moagem e tem conTdbuas de frios estdo nos

festas juninas, tradigao portuguesa para co-

dimentagao suave. 0 Hamburgub e mais con-

memorar o inicio da colheita. No Brasil, elas

dimentado e o Salaminho apresenta uma tex-

ganharam cores mais vivas, um ritmo mais

tura firme e macia. Para servir com pratos a

cardapios de

alegre e comidas bem variadas. Pelo menos

base de carne vermeiha, os especialistas suge-

um numero

14 milhoes de espigas de milho sao consumi-

rem um vinho encorpado e vigoroso. Mas a

das, em forma de pamoriha e canjica, nos ar-

cerveja tambem e uma otima opgao para

raiais de Santo Antonio, Sao Joao e Sao Pe-

acompanhar uma tabua de frios

cada vez maior de

dro, em Campina Grande (PB), e Caruaru (PE).

Para este inverno, a Perdigao tera ainda um

bares e

Mas as vendas de salsichas na regiao tam-

novo apelo - a linha Apreciatta, de pizzas

bem dobram nessa epoca.

prontas congeladas E mais uma facilidade para

restaurantes

0 consumidor, que nao precisara sair de casa, Tradiqao renovada

enfrentando o frio, nem esperar pelo service de

Nao e so quem viaja que muda seus habitos

delivery, para ter em sua mesa um produto

de alimenta^ao durante o inverno. Nos grandes

exatamente igual ao que sai dos fornos das

centros, como nas estancias, ha um claro au-

pizzarias

mento na demanda de produtos mais caloricos

0 que OS medicos e nutricionistas dizem dos

Sopas, caldos, queijos e a popular feijoada sao

pratos de inverno? Se nao houver exageros.

algumas das armas para espantar o frio. A eles

nao ha nada de mais "0 importante e ter uma

soma-se, agora, uma nova moda: as tabuas de

alimentagao balanceada. Quem comer uma

frios, atra^ao nas casas e nos cardapios de um

feijoada no almogo, deve fazer uma refei(;ao

numero cada vez maior de bares e restaurantes

leve no jantar", aconseiha a doutora Gislaine

Nao que o brasileiro so agora esteja conhe-

Bueno, da Associagao Paulista de Nutrigao.

cendo esses produtos. 0 salame, per exempio,

"Alem disso", lembra ela, "atualmente o consu-

ja estava nas cestas, com pao, queijo e uma

midor tem a disposigao uma ampla gama de

garrafa de vinho, que os imigrantes italianos

industrializados de carne nao-caloricos".

partilhavam em seus passeios Feito a base de

E 0 caso, por exempio, da linha Chester e do

carne suina e bovina, temperada com sal, pi-

novo Salame Italiano Light, da Perdigao, que

menta e aromas naturais, ele e uma das mais

permitem passar o inverno sem perder a forma.


RONDELLINI OPCAO AS MASSAS TRADICIONAIS

Massa leve, queijo tipo mussarela, presunto e urn suave molho bechamel sao uma combinagao perfeita para os apreciadores de uma boa pasta. 0 que muda, com mais este ianijamento Perdi-

Umproduto

gao, e a receita que envolve os ingredlentes.

para

Rondellini parece um canelone, mas tem

conmmidores

uma massa mais fina, recheada como se fosse um rocambole. 0 preparo e facil; bastam 15

que buscam

minutos no microondas ou 35 minutos em for-

pratos

no convencional. Cada embalagem traz 550

rdpidos e

gramas, a um prego medio de R$ 5,50.

fdceis de

Novo item da linha Toque de Sabor, Rondellini nao apresenta similares no mercado, Com

0 mercado de massas e um dos que mais

este langamento, a Perdigao amplia sua linha

crescem dentro da industria de alimentos. Da-

de massas, preservando o conceito artesanal

dos divulgados pela Nielsen revelam que o seg-

de elaboraqao e oferecendo ao consumidor

mento registrou um aumento da ordem de

uma alternativa aos pratos tradicionais, como

80% nos primeiros tres meses de 2000, em re-

a lasanha e o nhoque.

ia^ao ao mesmo periodo do ano passado.

EMPANADINHOS

DE

RAPIDEZ

preparar, sem abrir mdo da qualidade

FRANCO:

E

FACILIDADE

Testada inicialmente em Porto Alegre, mais uma novidade da Perdigao chega as lojas e su-

0 produto ja vem pronto. Basta aquecer em

permercados de todo o pais: Empanadinhos de

forno convencional ou de microondas ou, para

Frango. Sao peda^os de peito de frango tempe-

quem preferir, fritar por Uts minutos. Os em-

rados, empanados com uma farinha especial,

panadinhos sao ideais para lanches ou aperiti-

OS empanados

que produz uma supercrocancia, e congelados.

vos. Cada caixa contem 350 gramas.

sao um dos

Os empanados representam um dos seg-

Porsua praticidade,

segmentos que

mentos que vem crescendo rapidamente na industria de alimentos Em cinco anos, sua parti-

mais crescem

cipagao, entre os produtos de carnes congela-

na industria

das, saltou de 8% para 30%, o que corresponde a uma produgao de 60 mil toneladas anuais A Perdigao tem uma presenqa forte nesse mercado, com uma linha de 14 itens Recentemente, a empresa ja havia anunciado dois outros langamentos: Patitas e Chicken Burger,

de alimentos


BATAVO COMECA A MARCAR PRESENCA NA / /

America

do

Sul

ses", comenta Antonio Augusto De Toni, diretor de Comercio Exterior. A partir de junho, come(jam a ser exportados salsichas, lombos defumados, salsichoes com presunto e salames. Em julho, sera a vez dos empanados recheados, hamburgueres e files. "Ate agora, a Batavo vinha participando com exporta(;6es de presuntos, paletas cozidas e mortadelas para o Mercosul, porem em volumes inexpressivos", afirmou DeToni. 0 objetivo a curto prazo e chegar aos supermercados, principal canal de distribui^ao na Argentina, responsaveis por 65% Polio

das vendas de alimentos, bem acima do percentual alcan^ado por outros paises, inclusive o Brasil. Por esse motivo o mercado argentino nao para de atrair o interesse das grandes redes internacionais de supermercado. 0 Carrefour, por exem-

/A compra de 51% do capital social do

plo, possui cerca de 20 lojas so na regiao me-

Frigorifico Batavia SA, pela Perdigao,

tropolitana de Buenos Aires e vem adquirindo

acabou gerando um acordo com a Parmalat, Acordo com a Pamalat

varias cadeias menores.

uma das socias na empresa, para distribuigao

Paralelamente a Argentina, as aten(;6es da

de produtos com a marca Batavo nos princi-

Batavo estao se voltando para outros parcei-

pals mercados da America do Sul.

ros no Mercosul e, a curto prazo, deverao ser

A Parmalat tem uma forte presen^a no

abertas mais frentes em toda a America do

continente sul-americano, com opera^oes na

Sul, dobrando o volume de exporta(joes para

aumento das

Argentina, Uruguai, Paraguai, Chile, Colom-

esse mercado, atualmente em torno de 100

exportagoes

bia, Venezuela. Peru e Bolivia, sob a coorde-

toneladas/mes

vaifacilitar o

e 0 acesso a outrospaises

nagao da subsidiaria brasileira. E a Perdigao

A for<ja da Perdigao no mercado externo

aportou tecnologia a Batavo para o desen-

ira servir de suporte as exportai;6es da Bata-

volvimento de novos produtos. "0 acordo ira

vo para outros mercados A empresa esta se

facilitar o incremento das exporta^es para a

preparando para exportar peru para a Uniao

Argentina e o acesso da Batavo a outros pai-

Europeia,


CENTRAL

DE

GAS

TRAZ

economia pm as ^ranjas

s granjas proprias e dos integrados da Perdigao vem registrando uma economia de 40%, em media, no consumo de gas utilizado para aquecimento de pintinhos. Esse ganho e resultado de urn processo iniciado pela empresa, em 1994, com o objetivo de conter custos e facilitar a opera(;ao das granjas Ate entao, o aquecimento era feito com botijoes de 13 quilos, os mesmos usados na cozinha, na maioria das casas brasileiras. Um aviario de 17 mil frangos consome anualmente cerca de 3.200 quilos de gas, o correspondente a 246 botijoes. A desvantagem era a necessidade de mao-de-obra para garantir a reposi^ao dos botijoes, que duravam poucas horas, e uma perda consideravel, ja que parte

suas opera^oes em Rio Verde, sao aquecidas

do gas - ate 10%, segundo estimativas da

por uma central que utiliza botijoes de 190,

empresa - ficava retida nos botijoes e era de-

500 e 2.000 quilos, Alem de reduzir conside-

volvida ao fornecedor.

ravelmente o volume de mao-de-obra, o novo

redimu os

Num primeiro momento, a saida foi substi-

sistema tambem trouxe uma grande econo-

pregos em 40%

tuir OS botijoes de 13 quilos por botijoes de 45

mia. 0 pre^o do quilo do gas, que chegou a

quilos. No entanto, mesmo permitindo uma

R$ 1,30 com OS botijoes de 45 quilos, caiu, em

ligeira economia em mao-de-obra, ja que o

media, para R$ 0,57. Mas o ganho e maior

prazo de substituiijao aumentou, a medida

ainda se for levado em conta que, com o gas

nao eliminou o problema da perda. "Decidi-

a granel, nao ha perdas.

mos, entao, estudar uma alternativa mais

Outra vantagem, segundo Matos, diz respei-

avan<;ada e economicamente mais vantajosa,

to a qualidade. "0 gas a granel tem mais pres-

que trouxesse uma solugao definitiva", diz

sao e mais volume", explica. A mudan^a nao

Iran Rodao Matos, supervisor da area de Avi-

exigiu investimentos por parte da empresa e

cultura da unidade de Videira.

dos integrados A Perdigao apenas desenvolveu

Novo sistema de aquecimento

efacilitou a operagdo

0 projeto, ficando a instala^ao por conta das Eliminando perdas

companhias de gas que atendem cada unidade.

Saindo mais uma vez na frente, a empresa

Pioneiro, o projeto de aquecimento a gas, a

desenvolveu um projeto para aquecimento a

granel, esta agora sendo repassado a terceiros,

gas, a granel. Atualmente as granjas de todas

beneficiando um grande contingente de pro-

as unidades, inclusive as que estao iniciando

dutores, e levado para outras areas da empresa.

e


0

I

consumidnr

om grandes centros, onde convivem

sua equipe de vendas com profissionais qua-

atividades de agribusiness e polos in-

liflcados, ficando entre os que apresentam

dustrials e tecnologicos, o interior paulista Avango das grandes redes leva novos

do

melhores resultados.

vem tendo uma presenga cada vez mais forte

Cobrindo 177 municipios, incluindo o sul

no cenario economico brasileiro. Segundo

de MInas Gerals, o Clrcuito das Aguas e ate o

maior mercado consumidor do pais, a regiao

Vale do Paraiba, o Centro esta preparado para

responde por 34% do poder de compra das fa-

atender uma clientela de habitos sofisticados,

milias brasileiras e atrai nove em cada dez pro-

que consome massas, salames e presuntos,

jetos de investimentos no estado.

produtos de alto valor agregado.

Os centros de distribuigao da Perdigao, ins-

Assim como na Grande Sao Paulo, as gran-

taiados no interior, exercem urn papel funda-

des redes supermercadistas sao responsavels

mental para a consolidaqao da marca como

pela maior fatia do faturamento: 43%. Mas as

maior

um dos principals players da Industria brasllei-

cadeias pequenas ainda tem uma forte atua-

mercado

ra de alimentos. Alem de sua funijao logistica,

(jao. E 0 caso, entre outros, do Vila Nova, ata-

com estruturas de armazenagem, venda e en-

cadista com tr8 lojas no estado; do Sempre

trega do produto, e todo o relacionamento

Vale, dono de seis pontos de vendas em Limei-

com OS cllentes, da pre a pos-venda, eles sao

ra, Sao Joao da Boa Vista e Porto Ferrelra; ou

um importante posto avangado na identifica-

da Emaserv, loja do CIro Atacadista, voltada

^ao das transforma^oes que vem ocorrendo

para um publico de alto poder aquisitivo. Cer-

nesse mercado e no atendlmento as novas ne-

ca de 90% dos clientes Perdigao, na regiao,

cessidades do consumidor.

ainda estao concentrados no pequeno varejo,

hdbitos ao segundo

do pats

Campinas, por exempio, continua em fase de expansao. 0 maior centro de alta tecnolo-

com lojas de ate cinco checkouts e faturamento menorque I.OOOkg/mes

gia do pais ganhou 37 novas Industrlas de

Este mercado ainda tem muito espago para

ponta so no ano passa-

crescer. Em quatro anos. as vendas passaram

do. No total, mais de

de 600 toneladas para 2.000 toneladas/mes,

US$ 1 bilhao desembar-

resultado obtido apenas com investimentos

caram na cidade (US$ 4

em treinamento e qualificaijao do pessoal de

bllhoes em toda a re-

vendas, motivado para crescer junto com o

giao), e outros US$ 2,5

Centro de Distribuiqao.

bilhoes estao previstos ate 2005. Para acompa-

0 AVANgO DAS GRANDES REDES

nhar esse ritmo freneti-

Um dos maiores desafios dos centros de

co, 0 Centro de Dlstri-

distribui(;ao da Perdigao e estar sempre aten-

bui^ao de Campinas se

tos as peculiaridades de cada mercado. Se,

reestruturou, renovou

em Campinas, o perfil do consumidor e, em


interior

paulista

O Centro de Distribui^ao de Bauru atende 4.500 ESTABELECIMENTOS EM 243 CIDADES muitos aspectos, bastante semelhante ao da

De olho nos turistas

capital paulista, o mesmo ainda nao ocorre

0 Centro de Distribuigao de Santos ganhou

em Bauru e na Baixada Santista. Em Bauru, a

recentemente uma nova sede, maior e mais

345 quilometros da capital, redes como Wal-

bem equipada, com um deposito com capaci-

Mart e Carrefour chegaram ha menos de trh

dade para ate duas mil toneladas estaticas. Na

anos. "Antes disso, nem todos os estabeleci-

alta temporada, ferias e feriados prolongados,

mentos possuiam ilhas refrigeradoras ade-

quando a popula^ao chega a dobrar, o abaste-

quadas para receber nossos produtos", conta

cimento e um serio problema. Os engarrafa-

Antonio Cesar Teixeira, gerente do Centre de

mentos nas estradas dificultam a distribuigao,

Distribuigao local, que atende 4.500 estabe-

mas, gragas a estrutura mantida pela Perdigao,

lecimentos em 243 municipios.

nao ha falta de produtos e a marca vem am-

Em Bauru. os campeoes de vendas ainda

pliando sua participagao no mercado. 0 Cen-

sao cortes de frango, lingui^a, salsicha e em-

tro emprega 94 funcionarios, mas, na tempo-

butidos. No entanto, Teixeira vem perceben-

rada, a equipe cresce 40%. "Sempre trabalha-

do um claro aumento na demanda por pro-

mos bem o pequeno e o medio varejo e, com a

dutos de maior valor agregado que facilitam

entrada de redes, como Carrefour, Makro, CBD,

0 dia-a-dia. E o resultado da participagao da

Ciro Atacadista e Big, ampliamos ainda mais

mulher no mercado de trabalho e do acesso

nossa presenga", diz Cesar Antonio Valverde,

a informa(;ao, que provocam mudanijas de

gerente do Centro. Oferecendo produtos sau-

comportamento e de habitos de consumo.

daveis, como os da linha Chester, e pratiddade

Entre as redes locals, o destaque e o Confian-

e conveniencia com os pratos prontos, o Cen-

qa Supermercados, com tres lojas de altissi-

tro de Distribuigao de Santos ajuda a Perdigao

mo giro de produtos.

a conquistar a preferencia dos veranistas


EAvA

RIO

VERDE,

gmlidade

I

Duos linhagens nobres

comca

om 0 primeiro abate de suinos, pro-

certeza, os mais modernos em uso no pais. Os

....^f^.gramado para o dia 19 de junho, o

de abate foram importados da Alemanha e os

projeto Rio Verde entra em fase pre-opera-

de corte e desossa vieram da Holanda. Estes

cional, depois de 30 meses de obras. Inicial-

ultimos vao possibilitar um aumento de pro-

mente vao ser abatidos 500 suinos por dia.

dutividade da ordem de 20%. Ou seja, o mes-

Quando a unidade estiver em pleno funcio-

mo numero de pessoas envolvidas na opera-

namento, serao 3.520 por dia.

^ao produzira um volume maior do que o ob-

Nesta primeira etapa, nao havera proces-

tido com maquinas convencionais.

garantem

samento industrial. Depois do corte e da de-

Mas OS cuidados com qualidade come(;am

ganhosde

sossa, a carne sera congelada e comercializa-

bem antes da chegada dos suinos a fabrica. To-

da in natura. A industrializagao de derivados

dos OS animais sao de linhagens nobres, desen-

produtividade

esta prevista para agosto, comegando por lin-

volvidas a partir de material genetico importa-

e maior

gui^as e mortadelas, inciuindo, em seguida, a

do dos Estados Unidos e da Europa. A primeira

rendimento

linha completa. Todo o processo vai empregar

delas - Agroceres-PIC -, desenvolvida por pes-

a mais moderna tecnologia disponivel no

quisadores norte-americanos, deu origem aos

mercado. "Estamos acabando de construir o

animais alojados atualmente e que comegam a

que sera a fabrica do futuro", diz Mario Car-

ser abatidos este mes. Com ganhos de produti-

neiro, gerente industrial da unidade.

vidade por parto/femea, ela tambem possibilita

de carries nobres

Vista interna OA Granja SVT, DE GeZO RODRIGUES

Os equipamentos, que estao tendo os ulti-

maior rendimento em carne magra, com au-

mos ajustes, sao de ultima geragao e, com

mento da area de lombo e um pernil maior. "Os


/)

m

â&#x20AC;˘

metica

resultados que estamos alcan(;ando sao aitamente satisfatorios", avalia Carlos Alberto Segalin, gerente de Agropecuaria. Os suinos tambem terao linhagem Dalland, de tecnologia holandesa. Novidade no Brasil, OS animais de linhagem Dalland oferecem igualmente grandes ganhos de produtividade, com 2,4 partos por femea/ano. Lima femea Dalland produz cerca de 25 leitoes anualmente, bem acima da media. Em Rio Verde, essa linhagem vai representar 25% da produgao. DEDICAgAO No total, as granjas do projeto SVT - Sistema Vertical de Terminadores, deverao alojar 840 mil suinos para abate, anualmente - cada

ria com a Perdigao, investindo em tres modu-

modulo tem capacidade para 1.000 animais,

los do SVT (granjas de engorda).

compondo granjas de 3.000 a 4.000 animais.

Rodrigues ja entregou dois lotes e e um

Dm avan^ado sistema de alimenta^ao, con-

produtor satisfeito com os resultados alcan-

trolado por microcomputadores, garante a ra-

(jados. Alem da renda proporcionada peio ne-

^ao adequada para cada animal, possibilitan-

gocio, ele ainda se beneficia de um ganho

do um peso uniforme para o plantel.

adicional, aproveitando os dejetos para adu-

Com OS primeiros abates, termina a fase

bar sua lavoura de milho e plantar capim

de adapta^ao dos integrados a nova ativida-

para o gado. Mas esse sucesso exigiu traba-

de incorporada a seus negocios. Chegou, fi-

lho e dedicagao. Para estar a frente de tudo,

nalmente, a hora de atingir resultados. E de

Rodrigues mudou-se para a granja. Afinal,

olho nessa meta que os produtores estao de-

como se diz, "e o olho do dono que engorda

dicando todos os seus esforgos e a Perdigao

0 negocio". E ele, mais do que nunca, esta

vem disponibilizando recursos tecnologicos,

convencido de que isso e verdade.

Linha oe abate: EM ATIVIDADE A PARTIR DE 19 DE JUNHO

know-how e assistencia tecnica. A experiencia do mineiro Gezo Rodrigues, de 50 anos, radicado ha muitos anos em Goias, da bem a medida das oportunidades que Rio Verde oferece e do que pode ser obtido com trabalho e determinagao. Produtor rural, Rodrigues apostou para valer na parce-

13


DOS

FRIGORIFICOS

passarelas

1^ iquinis, sandalias e acessorios de moda

da

PARA

AS

moda

rals. extraidos de frutas nativas, como o jeni-

feminina poderao, no future, mostrar

papo, cacau, urucum e aijai. 0 material tam-

nas passarelas e nas vitrines, urn novo mate-

bem e bastante resistente: os pesquisadores

rial - barato, bonito e resistente. Urn estudo

vem trabalhando com couros prontos, ha

Estudo

conduzido por um grupo de pesquisadores da

mais de cinco anos, e em perfeitas condi^oes

mostra

Universidade Federal de Vi^osa (MG) revela que a utilizaijao de pele de frango e economi-

viabilidade

SOLUgAO PARA 0 FUTURO

camente viavel e capaz de trazer grandes van-

Em media, a pele representa 180 gramas

do uso da

tagens para produtores, para a industria da

do peso da ave. E esse o mercado que os pes-

pele de

moda e para o consumidor 0 estudo foi coor-

quisadores querem criar, levando o produto

denado pelo professor Adelson Luis Tinoco, do

dos frigorificos para as ruas. Entre outros be-

Departamento de Nutri^ao e Saude.

neficios, como mostra o estudo, estaria uma

frango em roupas e

A proposta dos pesquisadores da UFV e es-

competigao capaz de restringir o consumo de

acessorios

tabelecer parcerias com criadores de aves e

couros mais nobres, de animais amea^ados de

grandes empresas de agroindustrias, de

extin(jao, como o jacari

um lado, e fabricantes de calqados,

"Essa pode ser uma solugao interessante

de outro, para viabilizar a ideia.

para o future", analisa Luis Stabile, gerente

Ganhar mercado, a seu ver,

de Nutri^ao Animal, da Perdigao. Atualmen-

nao sera problema. Depois

te. a empresa destina as peles de frango a

de tratada, a pele de frango

produgao de uma farinha usada na composi-

lembra a pelica, muito valori-

(;ao de ra(jao para aves e suinos. Parte desse

zada pelo consumidor, com a

material e comercializado, dependendo de

vantagem de ter mais

sua disponibilidade, com fabricantes de ra-

versatilidade, ja

goes para caes e gatos. Juntamente com as

que pode ser

visceras, a pele corresponde a quase 10% da

colorida com

formula(;ao de ragoes. "Por ser uma impor-

corantes natu-

tante fonte de energia, rica em proteinas e oleo. tem um grande peso na nutri(;ao animal". diz Stabile. Se a ideia vingar, o piano dos professores da UFV e vender tecnologia de prepare de peles, levantando fundos para novas pesquisas e para equipar seus laboratorios. Os tecnicos tambem estae trabalhando atualmente em um projeto para aproveitamento da pele de peixes em roupas e acessorios.


I

I epois de mais de tres decadas de atua-

primeiro supermercado, em 1966, pelo empre-

^ao no Nordeste, o Bomprego, quarta

sario Joao Carlos Paes Mendon^a, filho do fun-

A quarta maior rede de

maior rede de auto-servi^o do pais, com 102

dador. Com sede no Recife, o Bompre^o rapida-

tojas, entre hipermercados, supermercados e

mente se tornou lider na regiao e alcangou

supermercados

magazines, e de urn faturamento de R$ 2,7 bi-

uma posi^ao de destaque entre os grandes do

do pais muda

Ihoes no ano passado, deve partir para outras

setor. A associagao com os holandeses surgiu

regioes. E nisso que os especialistas estao apos-

para fazer frente a expansao de outras redes e

tando, com a mudanga de seu controle aciona-

a chegada das grandes marcas internacionais.

rio, agora 100% em poder do grupo holandes

A venda do controle do Bomprego nao vai

Royal Ahold. Em 1996, a Royal Ahold ja era

tirar Joao Carlos do mundo dos negocios, no

dona da metade do capital da empresa.

qual ele vem tendo uma presen^a marcante,

A Royal Ahold e uma megarede, a quarta

nao so pela trajetoria de sucesso de sua rede,

maior do mundo, com mais de 7.000 pontes de

como pelas posi^oes que sempre ocupou. Alem

vendas e um faturamento anual de US$ 45 bi-

de presidente da ABRAS - Associagao Brasileira

Ihoes 0 grupo gera cerca de 300 mil empregos

de Supermercados, por dez anos, Paes Men-

em varios paises da Europa (Holanda, Portugal,

don^a tambem foi membro do Conselho Mo-

Espanha, Polonia, Republica Tcheca, Suecia e

netario Nacional. Permanecem sob seu controle

Noruega), Estados Unidos, America do 5ul (Chi-

0 Sistema Jornal do Comercio de Comunica(;ao,

le e Peru, alem do Brasil), e America Central.

um dos maiores grupos de comunicagao do

de dono e vai partir para outras regioes

Nordeste, o Shopping Tacaruna, a Avicola Da Agressividade A expansao pelos atraentes mercados do Su-

Gema, Frutivale Fruticultura Irrigada e outros empreendimentos.

deste e do Sul deve ocorrer por meio de associa^oes com redes menores, como aconteceu no disputadissimo mercado norte-americano. Incorporando cadeias, como Giant Foods, StopStShops e Pathmark Stores, entre outras, a Royal Ahold subiu, num curto espa(;o de tempo, para os primeiros lugares do ranking das operadoras de supermercados e conquistou a lideranna Costa Leste. Sempre que se fala em Royal Ahold, a palavra mais usada e agressividade. E tudo indica que no Brasil nao sera diferente. 0 Bomprego nasceu de um pequeno armazem aberto nos anos 30 no interior de Sergipe. Os negocios prosperaram apos a abertura do

15


CONSTRUI

futuro

prender e o que faz a diferenija entre os individuos produtivos e os

0 apoio da empresa estimula um grande numero de funciondrios aprosseguir sens estudos

m

parte do tempo em casa, indo a escola somente para tirar duvidas, obter explica^oes e

excluidos da sociedade. A educagao nao so e

fazer provas. Cerca de 100 alunos frequen-

fonte de conhecimento, como meio de aces-

tam um curso supletivo, que utiliza o meto-

so a melhores condigoes de vida e de traba-

do de aulas convencional.

!ho. A partir dessa visao, baseada na respon-

Nos dois casos, os cursos sao subsidiados.

sabilidade social, a Perdigao estabeleceu que

0 NAES e uma parceria com o governo esta-

todos OS seus funcionarios tenham o primei-

dual e prefeituras. 0 supletivo conta com

ro grau completo. 0 prazo e ate 2001. Mas o entusiasmo com os avan^os e o apoio da

professores e recursos pedagogicos da Unesc

empresa estao estimulando um grande con-

apoio dos sindicatos do Comercio, da Indus-

tingente de alunos formados a prosseguir

tria da Alimentagao e da Carne, e da Asso-

seus estudos.

ciagao Comercial e Industrial de Videira. Essa

(Universidade do Estado de Santa Catarina) e

No total, 534 funcionarios das unidades

parceria permite que os alunos paguem uma

de Videira, Nerval D'Oeste e Capinzal inicia-

mensalidade de apenas R$ 34,00, o que re-

ram o segundo grau este ano. A maior parte

presenta aproximadamente um ter^o do va-

segue uma metodologia de ensino inovado-

lor praticado pelo mercado.

ra, 0 NAES (Nucleo Avanijado de Ensino Me-

De olho em novas oportunidades na em-

dio), que permite ao aluno estudar a maior

presa, Jair Gilvane Lupato, 29 anos, pratico 2 na recep^ao de sui'nos para abate, da unidade de Videira, esta entre os que decidiram continuar estudando e nao tem pianos de parar. "Quando terminar o segundo grau, vou se-

Formatura oo i' grau em Vioeira: A MAIORIA VAI CONTINUAR NA ESCOLA


NDO

UM

[UDO

WBCHQDBs

0 SONHO DA CASA n6PRIA

elhor

guir adiante", revela. Seu colega, Altair Ferreira da Silva, do setor de embalagem de frango para exportagao, lembra que, sozinho, nao teria condiijoes de pagar o curso, mas com o incentive da empresa, esta conseguindo continuar os estudos. Silva, 28 anos, orgulha-se em dizer que, em sua casa, todos estudam. A

Em Rio Verde, o sonho da casa propria esta co-

mulher e aluna do NAE5 e os filhos, de sete e

megando a se tornar realidade para muitos, gragas

nove anos, cursam o primeiro grau.

a Perdigao. Este mes serao entregues 36 casas do

Sem condi^oes de ir a escola durante a adolescencia, Jose Fernando Bozzan, tambem da unidade de Videira, viu agora chegar a sua vez. Aos 49 anos, terminou o primeiro grau e passou para o segundo. Os estudos ja Ihe abriram uma oportunidade: funcionario do setor de balanga de entrada e saida de produtos, acaba de passar para o escritorio, onde controla cargas de ra^ao a granel. Com esse programa, a Perdigao vem registrando grandes avangos no campo da educagao. Desde 1996, 640 funcionarios concluiram o primeiro grau. Para o segundo, a procura tem sido tao grande que o numero de vagas sera aumentado. Os professores fo-

loteamento Parque das Laranjeiras, o primeiro conjunto do Programa Habitacional oferecido pela empresa na regiao Centro-oeste. Outras 64 estao comegando a ser erguidas. Um condominio fechado tambem vai ser lanqado em junho, com 50 residencias. 0 termino da construgao esta previsto para dezembro. 0 Programa Habitacional atende prioritariamente funcionarios transferidos e contratados que venham de outras regioes, sejam casados e estejam, no minimo, ha tres anos na empresa. Para reduzir 0 valor das prestagoes, e posslvel utilizar o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Servi^o). Um convenio entre a Perdigao e a Caixa Economi-

ram treinados e receberam novos instrumen-

ca Federal fadlita o financiamento. Outro benefi-

tos de trabalho, ajudando os alunos a apren-

cio para o funcionario e o pre^o, bem abaixo do

der mais, gostar da escola e nao abandonar

mercado, por conta da redu^ao de custos, propor-

seus estudos.

cionada por ganhos de escala, e das vantagens na

A meta e atender todos os interessados, afirma Marcia Modzeleski, analista de treina-

negocia^ao de pre(;os com fornecedores de materiaisdeconstruijao.

mento de Rela^oes Humanas. Alem dos fun-

As casas do loteamento Parque Laranjeiras tem

cionarios, 0 programa tambem beneficia de-

dois ou tres quartos, sala, cozinha, banheiro e area

sempregados e autonomos da regiao. Jovens

de servigo, com cores escolhidas pelo proprietario

e adultos tem chances de acesso a escola e

para evitar a padroniza^ao dos conjuntos habita-

de uma melhor colocagao no mercado de

cionais.

trabalho.


Empresa do s6guIo

Posto avangado em Londres

^^Perdigao foi eleita pels comunidade empresarial de Santa Catarina como uma das vinte maiores empresas do seculo no estado. A escoiha, coordenada pela Editora Empreendedor e pela consultoria Eloy Simoes Associados, partiu das mais representativas entidades ligadas a industria, comercio, servigo, ensino e empresas publicas 0 premie Empresa do Secuio marcou o quinto ano de atividades da Editora Empreendedor, responsavel pela publica(;ao das revistas Empreendedor, Jovem Empreendedor, Dirigente Lojista e Franquias As empresas vencedoras foram homenageadas durante a Semana da Industria, no auditorio da Federagao das Industrias de Santa Catarina, em Rorianopolis

Mhk Perdigao abriu seu primeiro escritorio comercial no exterior. Instalado em Londres, o escritorio

Rela^fies ciom inYestidsres

esta a cargo de Alexandre Sala, que ja vinha respondendo pela ge-

,^\.ABAMEC/5P - Associa^ao Brasileira dos Analistas de Mercado de Capitals apontou o vice-presidente de Finangas, Controle e Relagoes com 0 Mercado da Perdigao, Wang Wei Chang, como o melhor profissional de rela^oescom investidores. A mais importante distin(;ao no

mercado de capitals, esse premio e um reconhecimento a politica de transparencia e respeito ao acionista, adotada pela Perdigao. Chang acaba de concluir um tour de visitas as principals capitals do pats para discutlr, com analistas, os resultados da empresa no primeiro trimestre.

rencia de Exporta^ao para a Europa. 0 objetivo e estar mais perto dos clientes - a Inglaterra registra 0 malor consumo de frangos na Europa - e Identiflcar suas necessldades, desenvolvendo e oferecendo produtos de maior valor agregado. A ideia e fazer de Londres um posto avanijado para aumentar a presenqa da empresa na Europa.

Die do Panificador

Sala ja esta mantendo conlatos, ^^la 8 de julho e o Dia do Panificador, uma justa homenagem a categoria que exerce um papel fundamental na economia brasllelra. Estlma-se que, no total, o pais conte com cerca de 50 mil padarlas, responsaveis por um faturamento ao redor de US$ 16 bllhoes, o equlvalente a 2% do RIB, e gerando mais de 530 mil empregosdiretos. Empenhada em levar sua marca para o malor numero de consumidores, a Perdigao trabalha em estrelta parceria com esse segmento, oferecendo trelnamento, pontualidade na entrega, rapidez no atendlmento e um ampio e variado mix de produtos.

em fase adiantada, com compradores alemaes, exibindo bons argumentos, alem da qualidade da marca Perdigao. A empresa foi a primeira industria brasileira do setor a vender produtos cozldos e empanados de ave diretamente para uma rede inglesa de supermercados, a Asda. 0 contrato de fornecimento acaba de ser revalidado pelo Wal-Mart, maior grupo varejista do mundo, que adquirlu o controle da Asda, numa opera^ao de US$ 12 bilhoes.


Mudangas

PreocupaQiio com a natureza

no Conselho JV^udan{;a no Conselho de Administra^ao da Perdigao: Luiz Francisco Tenorio Perrone substituiu Fernando Xavier Ferreira, presidents do Conselho da Telefonica, representando a Sistel, fundo de pensao dos funcionariosdaTelebras. Engenheiro eletronico pelo ITA, com especializagao em tecnologta de telecomunicagoes na Franqa e na Holanda, Perrone e membro do Conselho Diretor da ANATEL - Agenda Nacional de Telecomunicagoes. Iniciou sua carreira na Telefunken do Brasil, passando pela Rohde und Schwarz, na Alemanha. Sua carreira internacional incluiu ainda diversas posigoes na norte-americana Intelsat, em Washington. Foi diretor de servigos da Embratel e diretor da divisao de Engenharia do Dentel.

Cstabelecer uma convivencia harmoniosa com a natureza e uma das prioridades da Perdigao. Dm dos Indicadores mais claros dessa politica esta na unidade de Videira. Instalada as margens do rio do Peixe, a fabrica nao provoca nenhum tipo de agressao as aguas. E tambem em Videira que a empresa esta implantando um novo - e avanqado - programa ambiental, o projeto Tecno-Suino, que devera ser colocado em execugao ate 0 final do ano. A questao dos dejetos e um dos maiores desafios enfrentados atualmente pela suinocultura e um dos principals entraves ao seu desenvolvimento. Preocupada com essa questao, a Perdigao, em parceria com o governo alemao, com o governo de Santa Catarina, Embrapa e Universidade Federal de Santa Catarina, trabalhou durante cinco meses em um sistema de tratamento de

efluentes, que traz uma solugao efetiva para os produtores. 0 projeto vai ser implantado, em carater pioneiro, na granja Sao Roque. que aloja sete mil suinos e gera 300 metros cubicos de efluentes por dia. 0 governo alemao fornecera tecnologia e equipamentos; a Perdigao vai arcar com as obras civis; e dois orgaos de fomento Finep e CNPq - bancarao os outros investimentos. No total, o projeto

Planta DE Videira: EM HARMONIA COM O MEIO ambieNte

deve custar R$ 4.5 milhoes,

RIo Verde: bens motives para cememorar Rio Verde estara completando 152 anos nos proximos dias, com muito para festejar. Novo polo de desenvolvimento, com uma agricultura moderna e grandes projetos industrials, em que se destaca o da Perdigao, o maior complexo agropecuario da America Latina, a cidade e

a primeira, no interior do estado, em volume de novos investimentos. E ja comega a se firmar como a segunda economia de Goias, depois de Goiania. passando a frente de Anapolis. Em arrecadagao de impostos. Rio Verde ainda fica em terceiro. E que a

produgao de graos, muito forte na regiao, esta isenta de impostos de exportagao. Anapolis leva vantagem por contar com maior numero de produtos tarifados. Mas o indice de Distribuigao de Tributes por Municipio, que determina quanto cada cidade recebe da parcela arrecadada pelo estado. mostra que Rio Verde ja ultrapassou Anapolis, com 5,14% (ate bem pouco tempo sua participagao era de 4,80%), contra 5,11% de Anapolis Com a chegada da Perdigao, 0 municipio deve elevar sua parcela na arrecadagao.

10


RECORTE

E DEIXE

NO PRATO DA MAA\AE

LASANHA DA TURMA M M6NICA. tAo DiVEirnDA E co9roiA <omo o recreio. /I Uisanha da Turrmi cUt Monica e tdofioslosa e dkvrtida como o recreio. f. fdcil de fazer, dificil e deLxar no prato. For isso, pc'fa pra mamde coniprar. Lcisanba da Tunna da Monica. DO essti receita pra mamde. PERDIGAOi TUDOComo CriAriqd GOSTS


Revista BRF Edição 20