Issuu on Google+

ANTES & DEPOIS:

Antecipe as compras. Dicas de roupas, acessórios e objetos descolados para acertar na hora de escolher os presentes

Emocione-se com a história do garoto que desejava um quarto novo para ele e o irmão. Veja a transformação e a realização do sonho

// Valor 100% revertido para Instituições de caridade

Nov _ 2011

R$ 5,00

MODA & DECORAÇÃO:

Informação de A a Z

ESPORTE PARA TODOS Praça Paradesportiva pública, escola de vôlei privada e pista de atletismo de alto nível

MAIS E MAIS FRANQUIAS As grandes marcas chegam e invadem a cidade. Os consumidores agradecem

COMPORTAMENTO O economista Cafeo ensina como lidar com a dor da perda e criar duas adolescentes

Ralado de A a Z: com ele ninguém fica triste. A história de quem faz a diferença nas manhãs bauruenses!


04 Í N D I C E

Nesta Edição 12 - MODA & DECORAÇÃO Por Paula Casério 16 - MOMENTO COLCCI Por Thayla Tayar 17 - BELEZA Pernas de fora 18 - ANTES & DEPOIS Quarto de criança 22 - PERSONAZ Ralado 25 - GASTRONOMIA Sabores do Mestre Cuca 26 - COMPORTAMENTO Reinaldo Cafeo 28 - ESPORTE Bernardinho Batata Praça Paradesportiva 34 - AUTOS & MOTOS Aliomar e o Kia Piauí e a Honda 38 - SEU DIREITO Por João Piccino 39 - MKT EMPRESARIAL Uniorto Beneficência Portuguesa Imobiliária Kaza 46 - FRANQUIAS Mercado em expansão 50 - INTERCÂMBIO Estudar e passear 52 - EMPREENDEDORISMO Mulheres 54 - AZ GENTE! Por Luciana Spetic 65 - SERVIÇO Onde encontrar 66 - EDUCAÇÃO Por José Augusto R. Vinagre

EXPEDIENTE

12

18

22

28

54

Revista AZ! | ano 02 / número 07

Diretor: Rodrigo Chiquito (rodrigo@azbauru.com.br) // Editora: Dulce Marli (dulce.marli@azbauru.com.br) // Editor de Arte: Gustavo Domingues (gustavo@azbauru.com.br) // Diretora Comercial: Luciana Spetic (luciana.spetic@azbauru.com.br) // Jornalista: Renan Milanez Vieira // Fotografia: Daniela Falasca e Kaue Moraes Impresso na gráfica GraphPress // 5.000 exemplares // R$ 5,00 em pontos de venda (distribuida gratuitamente em condomínios de Bauru) AZ! é uma publicação da Publici On&Off Comunicação - Rua Dr. Antônio Prudente, 3-205 - Estoril - Bauru/SP - F.: 14 3879 0348 www.publici.com.br


06 E D I T O R I A L

Da esquerda para a direita: capas 4, 5 e 6 da revista AZ! - compromisso com o social e criatividade

Comprometimento, seriedade e irreverĂŞncia


O LUXO E A SOFISTICAÇÃO QUE VOCÊ MERECE

Rua Júlio de Mesquita Filho, 1-70 | Bauru - SP | (14) 3234 1476 | www.taniaboutique.com.br


08 C A R T A Z !

Opiniões, agradecimentos, dúvidas, divulgação, emitir conceitos sobre AZ! Bauru e muito mais. Este espaço é todo seu, prezado leitor! contato@azbauru.com.br

Prezado Rodrigo Chiquito (diretor da AZ!). Chegou-me às mãos recentemente, o exemplar de setembro de 2011, da revista supra citada. Agradável de ler, com formato moderno e matérias interessantes a todos os públicos. Gostaria de fazer uma assinatura. Sucesso!!! Fernando José Martha de Pinho / Bauru-SP

Meus   parabéns!!   Ótimas   matérias,   textos   excelentes,  diagramação  criativa  e  primorosa. Um revista gostosa de ler e RELER, o que é o mais importante. Fico muito contente que Bauru tenha uma revista com esse  padrão  e  desejo  sucesso  e  continuidade para a iniciativa. Abraços! Luciana Gonçalves / Bauru-SP

site, assim você terá mais visibilidade da sua empresa em função da leitura da revista. Você promove mais a Publici, que aliás é um nome muito bonito. Desculpe minha ousadia, aceite estas sugestões como sugestão mesmo, no sentido de colaborar. Abraços e boa sorte para você e toda sua equipe. Ariovaldo Florian / Bauru-SP

Nota da redação: ainda não trabalhamos  com  assinatura,  mas  planejamos  para   breve. Agradecemos os votos.

Olá Rodrigo, parabéns pela iniciativa e pela coragem em colocar um título impresso numa cidade como Bauru, que agora esta despertando para o novo. É bom que você e sua equipe saiba conduzir o mercado editorial   na   cidade   e   mostrar   que   existe   vida   também fora do Jornal da Cidade. A revista está bonita, clean, gostosa de ler, bem diagramada. Só quero fazer um comentário (se me permite), não coloque anúncios espelhados: Batatinha e Ornamentali. Outro detalhe,   coloque   a   revista   em   flip   no   seu  

Nota da redação: Agradecemos e, na medida do possível, acataremos sua sugestão que é sempre bem-vinda. Mas a revista em  flip  agora  já  existe,  Ariovaldo.  Veja  em   nosso site: azbauru.com.br.

Prezados   profissionais   realizadores   da   Revista AZ! Quero aproveitar a oportunidade por cumprimentar todos vocês. Realmente, a revista é de 1ª ! Eu   já   havia   tido   a   oportunidade   de   vê-­la   em   outro   local   e   havia   ficado   encantada   com a qualidade do material.

Olá. Uma revista com muito bom gosto, paginação leve, atraente e conteúdo interessante. Parabéns! Rô Luz / Botucatu-SP


10 M A K I N G O F F

Ele já vale o show!

ACREDITAMOS que há aqui um talento à altura de grandes nomes do humorismo brasileiro.   Trata-­se   do   jovem   Ralado   que   todas as manhãs faz 4, 5, 6 personagens, no programa “Oradulanche” da 96FM. Ralado é a síntese do humor moderno. O público não conhece a cara dele, nem   precisaria   conhecer.   Mas   nós   fizemos questão que você soubesse quem ele é e conhecesse todas as caras e bocas que ele faz. Ralado vale a pena não só ouvindo, mas vendo também. E a sessão de fotos, feita no Estúdio do nosso querido amigo e parceiro João Dehon,   transcorreu   do   jeito   esperado.   Aliás, não foi só uma sessão. Foram duas. Uma para seus personagens. E outra para ele   se   mostrar   exatamente   como   é.   O   resultado está aqui. AGRADECIMENTOS:

Ralado veste Tânia Boutique (produção de capa e nesta página); look Usare Fórum (pag. 22); Samanta (pag. 23) usa vestido de festa Magnus e peruca M.V. Vilma e o Cidão está com look festa da Magnus.

Foto grande: caras e bocas do Ralado; embaixo, esquerda e direita: o clima de descontração tomou conta do Gil Milagre (responsável pelo make), do Kauê Moraes (foto e vídeo) e da nossa diretora Lu Spetic.


FAÇA REVISÕES EM SEU VEÍCULO REGULARMENTE

LINHA KIA 2012

CHEGOU A HORA DE VOCÊ PENSAR MAIS ALTO

SORENTO SPORTAGE

Av. Nações Unidas 1, 20 (norte) - 14 3201.1100 Sorento S253.12 a partir de R$ 98.400,00 + frete à vista. Sportage U324.12 a partir de R$ 83.900,00 + frete à vista. Disponibilidade de 03 unidades para ambos os modelos. Preços válidos para veículos reservados e pagos de 01/11/2011 até o término do estoque. Garantia de 5 anos válida conforme orientações do Manual de Garantia e Manutenção do Fabricante. As especificações técnicas do veículo poderão ser alteradas sem aviso prévio. Imagens meramente ilustrativas.


Você vê, seu cliente vê, todo mundo vê AZ ON-LINE!

Se você está lendo esse anúncio, saiba que seu cliente também está. A Revista AZ!, além da edição impressa, chega também para milhares de pessoas em sua versão on-line. E sua marca pode seguir o mesmo caminho, junto ao conteúdo mais bacana, na revista mais bonita da cidade. Leia, comente, anuncie! AZ! é a sua revista. A revista que Bauru merece!

Siga-nos: facebook.com/AZBauru


continue lendo a AZ! Bauru on-line


12 M O D A & D E C O R A Ç Ã O Por Paula Casér io

...na praia, na balada ou em uma comemoração com os amigos!!! A Revista AZ! traz para você uma seleção de presentes que vai virar a sua cabeça na estação mais bacana do ano. Veja e fique por dentro do que é quente neste final de ano. E divirta-se para presentear quem você mais gosta com muito estilo!!!


Pulseira S&B Acessórios

13 Capa e Fone de ouvido de strass da Iluv

Sandália Schutz à venda na Santo Pé

Regata Britain da Pup Up Store Legging da Jo de Mer

Pulseira S&B Acessórios

Clutch de estrelas da 284

Esmalte Chanel

Saia de couro metalizada, da Toule

Cinzeiro de cristal Veneza

Regata de couro da Super Suite Seventy Seven


Bolsa Ellus, à venda na Ellus

14 M O D A & D E C O R A Ç Ã O

Flat Ana Capri, à venda na Santo Pé

Brinco Camila Klein à venda na Jade Semijóias

Regata Navy Fernanda Kujawski

Luminária Jonathan Adler

Anabela Arezzo à venda na Arezzo

Colar Maxi da amomuito. com.br

Óculos de Sol Ventura

Farol Marítimo à venda na decoracao. com.br

Porta Fósforo Jonathan Adler

Shorts Jeans Seiki, à venda na SLA


Anel Gabriela Pires

15

Prefume Chanel Nº 5

Arranjo de Flores, Baby Chandon, Brigadeiro Brigaderia da Flávia Rocco

Blazer Colcci

Calça Seiki à venda na SLA

Taça de Cristal La Ville

Clutch de malha Gucci Regata Pop Up Store

Colar Gabriela Pires

Estojo de Batom Holiday Collection Dior

Pep Tue Schutz à venda na Santo Pé


16 M O M E N T O C O L C C I Po r T h ay l a Taya r

Esta é uma pequena amostra da Primavera/Verão Colcci 2012. Venha nos visitar e conhecer a coleção completa que está show!!! Você vai arrasar com looks poderosos e peças exclusivas!

1

1/ Nunca uma primavera foi tão colorida, tão irreverente. Combinar e descombinar nunca esteve tão em alta. Este é o Color Block! 2/ Delicadeza nos materiais e nos detalhes. É sobre a fluidez e romantismo que falamos neste tema. 3/ O laranja é uma cor de forte destaque para o verão. Esta cor denota alegria e criatividade, combinada com tecidos finos, vai da balada ao cocktail!

2

3


17 B E L E Z A

De PERNAS de fora

A MODA DO VERÃO admite saias curtas, shortinhos, isso sem falar em biquínis   e   maiôs   que   deixam   praticamente   tudo à mostra. As mulheres costumam se   preocupar   com   a   barriga,   com   os   excessos no abdômen e esquecem-se de cuidar de uma das partes mais mostradas e muito atraentes: as pernas. Mas ainda dá tempo para não fazer feio  e  exibir  pernas  bem  definidas  e  torneadas. Veja dicas para deixá-las lindas: • Um   programa   ideal   exige   dedicação   -­   saiba   que   exercícios   têm   que   ser   feitos   todos  os  dias  para  deixá-­las  lindas.

po todo. É que você tendo mais massa de músculos, queima mais caloria para mantê-los, mesmo enquanto dorme.

máximo   quando   descer   do   “ salto   invisível”. Por alongar leia-se estique-as o máximo  que  puder.

• Faça agachamentos. Todas as vezes em que tiver que levantar algo do chão, não dobre a coluna e sim, agache-se. Série de 30  agachamentos  por  dia  em  3x10  são  suficientes   para   deixar   a   panturrilha   durinha e todos os músculos no lugar.

• Para não ter as pernas inchadas é preciso alternar as posições. Nunca se deve ficar  muito  tempo  sentada  num  só  lugar,   nem muito tempo em pé. Isso favorece o acúmulo de líquidos.

• Faça movimentos de abrir e fechar a perna mesmo sentada. Endureça os músculos mesmo estando aqui na frente do computador lendo esta matéria, abra e feche a perna por várias vezes, tirando os pés  do  chão.  Não  há  flacidez  que  resista  e   a  parte  interna  das  coxas  agradece.

• Faça musculação. Além de criar resistência,  deixar  os  músculos  tinindo,  você   ainda  perde  gordura,  ou  seja  fica  sarada,   mas sequinha.

• Suba mais degraus. Abandone o elevador. Faça o caminho mais longo para casa e a pé.

• A   prática   de   exercícios   intensos   ajuda   a desenvolver os músculos, aumentar a massa muscular e emagrecer o cor-

• Use a ponta dos pés a seu favor. Ficar na ponta dos pés encontra uma resistência no solo, de preferência alongando-as ao

• Faça   sempre   uma   massagem   debaixo   para cima, estimulando o retorno do sangue. Use um óleo ou creme para cansaço muscular e conseguirá fazer com que suas mãos deslizem melhor. • A  alimentação  também  influencia.  Nada   de refrigerantes, alimentos embutidos, enlatados e ingira pouco sal. Sua saúde agradece  e  suas  pernas  ficam  lindas! • Para   finalizar   tome   muita   água.   Muita   mesmo. De dois a quatro litros por dia. Isso irá ativar a circulação e fazer com que   as   toxinas   não   fiquem   depositadas   nos seus membros inferiores.


18 A N T E S & D E P O I S

Um presente inesquecível Revista AZ! escolhe família para promover transformação do quarto de duas crianças TER UMA PREOCUPAÇÃO SOCIAL é um dos diferenciais de AZ!Bauru desde o início de seu lançamento. No formato revista a publicação se pautou desde o começo por isso. Já teve renda de sua venda revertida para a Sorri, para a Vila Vicentina e, mais recentemente para o Lar Escola Rafael Maurício. No mês de outubro, num projeto   inédito   envolvendo   edição   em   vídeo, além desta impressa, a revista se dedicou a transformar a vida de dois meninos  carentes  e  a  ajudar  sua  mãe. Com vocês a história e a surpresa feita para esta família.

As origens de Aurea e os desafios que teve de enfrentar Aurea Célia Ferreira de Souza é natural da cidade de Osvaldo Cruz, região de Tupã.  Seus  pais  e  sete  irmãos  fizeram  suas   vidas na cidade, contudo, com Aurea foi diferente. Ela decidiu arriscar a sorte na cidade de Marília, onde iniciou o curso Técnico de Enfermagem. Em Marília conseguiu seu primeiro emprego e casou-se. Desse  casamento,  nasceu  sua  primeira  filha, Brunieli de Souza Brito. Após o casamento Aurea decidiu mu-

dar-se para Bauru. Começou a trabalhar no Hospital de Base e seguiu com sua vida na cidade. Sua rotina seguia bem até que seu marido adoeceu e acabou falecendo. Nesse momento, sozinha, Aurea teve que assumir todas as responsabilidades e dar forças  à  sua  filha:  “foi  um  momento  difícil.   Tive que trabalhar muito para garantir o sustento da Brunieli e, ao mesmo tempo, dar forças a ela pela perda do pai. Estava sozinha”. As   dificuldades   que   Aurea   estava   vivendo   nesse   momento   fizeram   com   que   ela entrasse em depressão. Após longo tra-


19

ANTES tamento médico, conseguiu superar essa doença. Além disso, ela encontrou uma nova pessoa, Renato Bispo Velasquev, com quem  passou  a  viver  junto  em  uma  apartamento no Parque Sabiá, bairro de Bauru.

A rotina agitada e as crianças Aurea   também   teve   mais   dois   filhos,   Gabriel de Souza Santos e Mateus Henrique de Souza Oliveira. Nesse meio tempo ela teve que sair do Hospital de Base para cuidar   de   um   dos   seus   filhos:   “o   Mateus,   quando   nasceu,   ficou   doente,   estava   com   uma alergia grave e eu tive que cuidar dele. Por conta disso larguei o Hospital de Base e passei a trabalhar como cuidadora. Trabalho  já  faz  3  anos  junto  a  uma  família  que   tem uma pessoa que sofre da doença de Alzheimer. Mesmo ocupada, consigo dar suporte   e   carinho   aos   meus   filhos.   Além   disso a família com quem trabalho é muito atenciosa e também colabora comigo”. Por causa de seu trabalho como cuidadora, Aurea tem uma rotina agitada. Ela trabalha no período noturno, num esquema   de   12   por   36   horas,   ou   seja,   são   doze   horas de trabalho para 36 horas de folga. Ela entra no trabalho às 7 horas da noite e retorna para casa às 9 da manhã do dia seguinte. Nos dias em que não trabalha ela acompanha   seus   filhos   Gabriel   e   Mateus   até a escola. Para buscá-los, ela conta com a  ajuda  de  Renato.

O local onde a família mora O apartamento onde a família mora é bem simples. São dois quartos, uma sala com copa integrada, um banheiro e uma cozinha. No quarto de Mateus e Gabriel havia apenas um guarda-roupa velho e duas camas bem antigas, tudo muito modesto. Num certo dia, Mateus, ao ver o quarto de outro coleguinha, pergunta a sua mãe por que ele não poderia ter um quarto com tantos brinquedos e espaço como o do seu amigo. Aurea, diante de uma   situação   dessas   tentou   explicar   ao   seu filho que a família não estava com condições financeira: “foi uma situação que me marcou muito, o Mateus chegou até a ficar doente por causa disso. Gostaria de poder dar um quarto adequado às crianças. Infelizmente, neste momento nossa família não tinha condições para isso”.

O projeto e os preparativos para a transformação Como presente antecipado de Natal, a revista AZ! programou a realização de um   projeto   (piloto)   social.   E   a   ação   foi   prontamente  aceita  pela  MUVfilms,  produtora de vídeos, que registrou o evento. Entenda a escolha dos meninos: Luciana Spetic, diretora comercial e colunista da equipe da AZ!, promove todos os meses a doação de revistas para pessoas

carentes da cidade de Bauru. Das pessoas que recebem esse material, uma chamou a atenção da equipe AZ!. Essa pessoa foi o  menino  Mateus,  filho  de  Aurea.  Ao  conhecer a história de Aurea e ver também o interesse do menino Mateus, decidiu-se escolher a família para receber como presente a reforma do quarto das crianças. Ficou combinado com Aurea de que Gabriel e Mateus não saberiam da surpresa que iriam receber. Para manter o sigilo, os meninos passaram os últimos dias antes da reforma do local com a irmã deles, Brunieli, que mora no bairro Geisel. No sábado, dia 25 de outubro, o quarto dos meninos e a sala do apartamento foram pintados. O banheiro também precisava de reforma – havia um buraco no teto – e foi feito o acabamento em gesso. Na segunda-feira a transformação continuou, chegaram móveis, uma bicama e um guarda-roupa novos, além de roupas e acessórios doados para os meninos e sua mãe. Na terça-feira, Luciana Spetic, foi pessoalmente até a casa de Aurea e levou consigo presentes e brinquedos para as crianças. A quinta-feira, dia 3 de novembro  foi  o  dia  definido  para  a  entrega   do quarto.

No quarto de Mateus e Gabriel havia um guarda-roupa velho e duas camas bem antigas. Num certo dia, Mateus, ao ver o quarto de outro coleguinha, pergunta a sua mãe por que ele não pode ter um quarto como o do seu amigo


20 A N T E S & D E P O I S

É chegado o dia da grande surpresa Chegada a quinta-feira, Luciana Spetic buscou Aurea do trabalho e a levou até sua casa,  onde  já  estavam  aguardando  Mateus   e Gabriel. Chegando à casa, a colunista da AZ!  explica  o  presente  que  a  família  estava recebendo. Ao abrir a porta do quarto, Mateus não conteve a emoção: “eu não imaginava   isso.   Eu   vou   explodir   de   tanta   alegria”. Aurea, em agradecimento, pede a Mateus que agradeça a Luciana Spetic pelo presente. Inesperadamente, Mateus coloca a mão sobre a cabeça de Luciana e faz

uma oração: “Senhor, abençoe o pessoal da revista e a vida de Luciana. A partir desse dia começa uma vida nova para mim”. Diante de tanta emoção, Aurea também recebe uma surpresa. O Hospital Beneficência   Portuguesa   irá   realizar   com   ela uma entrevista de trabalho para vaga de técnico de enfermagem. Após tantas alegrias,  Aurea  deixa  uma  mensagem  para   todos da revista AZ!: “Deus sabe de todas as coisas e coloca as pessoas certas em nossas vidas. Que Deus abençoe a todos da revista AZ!  pelo  que  fizeram  por  mim   e  pelos  meus  filhos.  Eu  não  me  esquecerei   de vocês em minhas orações”.

QUEM ACREDITOU! • Ornamentali Baby - ursinhos decorativos • Viva Tintas - material de pintura executado graciosamente por José Geraldo dos Santos • Lourdinha Ingrácia Enxovais - colcha e porta-travesseiros • Moldura Minuto - quadrinhos • Thrama - persianas do quarto e cortina para a sala • Arteiros - doação de roupas lúdicas, acendem no escuro • ZásTrás Brinquedos - vários presentes • Kiki Baby - roupas e faixas decorativas para o quarto • Decorplac - conserto do gesso do banheiro • Rio Cenário e Sophie Boutique - transformação do visual da mãe • Gil Milagre - hair e make para a mãe

DEPOIS

Importante - os móveis foram comprados com doações em dinheiro feita pelo empresário Roberto Rufino e seus amigos, além da própria AZ!


22 P E R S O N A Z

Ralado: ele é demais!!! “Chorei  de  felicidade”,  confessa  o  homem  que  hoje  domina  as  manhãs  do  rádio  bauruense  no  programa  “oradulanche”.  Não  espantem...   oradulanche  assim  mesmo,  sem  h  e  sem  maiúscula  que  já  deixa  claro  a  esbórnia  que  irá  ocorrer  entre  ele  e  seus  parceiros  de  programa   que  ajudam  a  alavancar  a  audiência,  formada  na  maioria  dos  casos  de  jovens.  Mas  muitos  velhos  convictos,  adoram.  Bom,  mas  a  coluna   hoje  não  fala  do  programa  em  si,  fala  do  seu  capitão:  Jefferson  Martins,  o  Ralado  e  de  seus  companheiros  de  trabalho  que,  muita  gente   não sabe: mas o Ralado é todos os personagens do programa.

RALADO POR RALADO Sou Jefferson Martins ou Ralado, 30 anos, leonino apaixonado pelo que faço, já tentei o futebol não deu, tentei medicina e não passei, me formei em Letras e fiz teatro com o Paulo Neves. Assim posso me resumir... Desde 2000 fazendo imitações e criação de personagens percebi que minha vida mudaria quando fui expulso do Colégio Adventista. Ali eu já sabia que seria o bagunceiro nato da turma. De lá pulei para o SESI 358 e de lá fui expulso também pela Sueli Raquel, uma diretora bem brava na época. Depois fui parar no colégio Guedes de Azevedo, na Bela Vista. Resultado: seria expulso de novo, mas se mudasse, a diretora me daria de presente o vestibular de Medicina e Psicologia da UNESP em 1998. Mudei e caí pro vestibular. Não passei e fui fazer Cursinho no Interativo e adivinha??? Fui expulso pelo Paulinho(diretor). Um ano depois voltaria pro Interativo pra lecionar Literatura em Bauru e região. Na Faculdade consegui ser expulso da Biblioteca da USC, um caso muito raro até os dias de hoje, rsrsrsrs! Depois de perder emprego, namorada e minha mãe, amigos se mobilizaram e falaram com o Zaiden do JC, que me chamou no mesmo dia em que ficou sabendo que eu estava desempregado e falou assim, você está preparado? Eu disse que sim aí ele falou “então amanhã você começa”... Chorei muito de felicidade .


Na outra pรกgina: Ralado de cara limpa; nesta pรกgina: a transformista Samantha.

23


24 P E R S O N A Z

Esquerda: o personagem bebum Cidão Ferraço; direita: mais uma das mil e uma facetas de Ralado.

Ralado de A a Z A - Atenção O péssimo salário dos professores, Aliás, já  pararam  pra  pensar  que  eles  são  a   base da vida de uma criança? Não, né? Enquanto o professor ganhar pouco, não adianta reclamar! B – Bicho Não tenho. Gostaria de ter um labrador. C - Cantor ou cantora Claudia  Leitte,  é  linda,  cheirosa,  aí  uma  ex   que passou em minha vida...hahahahaha. Também adoro a cantora argentina Julieta Venegas, escutem vocês vão adorar! D - Desejo Realizei mês passado, foi um carro.

I - Inveja ODEIO essa palavra. J - Justin Bieber Sou da época da Legião Urbana, a gente tinha  outra  mentalidade  e  ideais,  hoje  em   dia é tudo internet, né? Não tenho uma opinião formada sobre os ídolos teens de hoje! L - Loucura A maior? Fui pra SP pedir emprego pro Emílio Surita na Jovem Pan em 2009, mas ele não deu, rsrsrsr... M - Mania Mania de dar risada de tudo.

E - Enche o saco Insônia.

N - Noroeste Norusca aí? Ou nem pensar? Sem chance? Seu Damião devia ser prefeito da cidade.

F - Felicidade Ter uma família. Quem não tem sabe muito bem do que eu estou falando.

O - Otorrinolaringologista Ou o que é palavrão nas atuais circunstâncias?  Acho  que  já  fui  nele!

G - Gosto Viajar  por  esse  mundo  de  Deus.

P - Político Rodrigo Agostinho, o cara é F... Está organizando a cidade de uma forma tamanha, sendo um dos maiores prefeitos que  a  cidade  já  teve,  vindo  lá  da  época   do Franciscato e Sbeghen.

H - Humor Hummmm,  você  já  parou  pra  pensar  do   que o bom humor é capaz? Além de fazer bem pra pele, pro espírito, se você é daqueles em que o bom humor passa longe, desencane. Pense em tudo de bom que há na sua vida: nos amigos que possui, na sua família, no seu emprego. Pense que você é um privilegiado em poder ver, sentir, falar, ouvir. Pense que a vida é uma bênção, e que os problemas são muito pequenos se pensarmos em tudo que a vida nos proporciona de bom e na alegria que é estar vivo.

S - Stand up Não, nunca pensei, isso é pra cara mais louco  que  eu...é  muito  difícil,  prefiro   ficar  no  meu  quadrado.   T - Traição Se fui traído? Claro que fui, virou até piada na época. U - União Casamento  é  tão  bom  que  o  noivo  já  casa   de preto...rsrsrsrsrsr. V - Vontade Nada urgente. No momento minha carreira está bem encaminhada, estamos completando 2 anos de programa na 96FM e estou me dedicando a um projeto  que  chama  “segunda  chance”  que   é a ressocialização de moradores de rua. Faltava isso pra minha vida arrancar o sorriso de quem acha que perdeu tudo, mas não enquanto eu estiver vivo.

Q - Quem faz a sua cabeça? O Paulinho, que corta meu cabelo.

X - Xis da questão É a falta que minha mãe me faz. Perdi minha mãe em 2009 aos 49 anos, foi pertinho do dias das mães, ali eu achei que tudo estava perdido...aquela era minha fã de verdade, uma pessoa com quem eu aprendi tudo. Quando ela partiu prometi pra ela que eu iria fazer de tudo pra ver as pessoas felizes. E mais, falar pra todo mundo que o AMOR de mãe é único e o mais puro. TE AMO, mãe.

R - Rock in Rio Adorei. Assisti todas as noites deitado na minha cama, rsrsrsrsra! Eu me arrepiei com o final do show dos Detonautas e a homenagem que fizeram pra Legião Urbana.

Z - Zoeira Fazer a Samantha, Cidão Ferraço, Paulão Gengiva, Frango Netto, Seu Damião, Zenilton “o porteiro” e Rui Gusmão. Pra mim essa é a maior zoeira que posso fazer! AMO O QUE EU FAÇO!


25 G A S T R O N O M I A

Receitas do bem Bolinho de bacalhau

SÃO MAIS DE 380 receitas unindo delícias com solidariedade. Receitas de todos os tipos, para todos os paladares. Compiladas no livro Sabores do Mestre Cuca que entra em sua segunda edição. Um livro de benemerência, porque toda a arrecadação da venda será revertida para a Creche e Centro Educativo Monteiro Lobato. Foi um trabalho de longos 5 anos, mas assim que as receitas das damas bauruenses   (expoentes   da   alta   sociedade) foram reunidas num livro, o sucesso foi inevitável. Aqui uma das receitas do livro, de autoria de Rica Martha de Pinho, para você ter uma idéia do nível da publicação e correr reservar o seu.

Ingredientes: 1kg de bacalhau // 1/2 kg de batata // 3 ovos // 1 punhado de salsinha picada // sal a gosto // Óleo para fritar Modo de preparo: demolhe o bacalhau por 48 horas. Cozinhe com a batata, espremendo-as em seguida. Tire as espinhas e a pele do bacalhau e passe no processador com a batata. Prove o sal. Junte a salsinha, os ovos e  mexa  bem.  A  consistência  deve  ser   firme.  Faça  as  bolinhas  e  frite  no  óleo   bem quente. Frite-as em pequenas porções,  no  máximo  quatro  por  vez,   para não encharcar. Escorra numa peneira e em seguida coloque sobre pape-toalha. Sirva acompanhada de cervejinha  bem  gelada!

SABORES DO MESTRE CUCA Venda: Rua Doutor Fuas de Mattos Sabino, 11040 - Fone (14) 3223 1867. Preço: R$ 50,00


26 C O M P O R T A M E N T O

Tempos modernos O desafio de ser pai, mãe, profissional, tudo ao mesmo tempo, motiva o economista Reinaldo Cafeo “SER PÃE   (pai   e   mãe)   é   desafiador,   mas,   ao mesmo tempo, mesmo sem programar e  desejar  que  isso  ocorresse,  tem  me  dado   grande retribuição para a vida”. É com essas palavras que Reinaldo César   Cafeo   descreve   a   sensação   de   hoje   ser   pai  (e  mãe)  de  suas  duas  filhas  adolescentes, Fernanda Ramires Cafeo, 16 anos e Victoria Ramires Cafeo 15 anos.

Esposa Renata Cafeo Após o falecimento de sua esposa Renata Ribeiro Ramires Cafeo, em uma viagem de férias a Porto Seguro, em 2008, teve que assumir  a  criação  das  filhas,  que  na  época   tinham 12 e 14 anos. Mesmo com um relacionamento estável, onde havia cumplicidade, dividiam as tarefas,   era   a   mãe   que   ficava   mais   tempo   com  as  filhas  porque  retardou  sua  entrada   no mercado de trabalho para se dedicar a criação das duas meninas. Quando elas cresceram, Renata se formou  em  fisioterapia,    montou  uma  clínica  e   prestava consultoria em empresas, mesmo assim  tinha  um  bom  tempo  ao  lado  das  filhas adolescentes.

Um recomeço Mas como essa fatalidade aconteceu de repente, Cafeo teve que se reestruturar e contou com o apoio de amigos e familiares para essa nova etapa de sua vida. Abriu mão das aulas noturnas (agora está só com o mínimo), redesenhou suas atividades, e entrou de cabeça na gestão da casa e do dia a dia das meninas. “Fizemos um pacto de nos  ajudar.  De  superar.  E  penso  que  estamos conseguindo”, conta. Um homem com duas adolescentes para orientar não é fácil - o pai tem que ser firme  e  encarar  as  mudanças  naturais  que   acontecem  no  corpo  e  na  cabeça  de  suas  filhas. Foi assim que ele fez e está fazendo de tudo para errar o mínimo possível.


O que mais alegra um pai é poder estar presente na vida dos filhos, saber que eles estão amparados, poder compartilhar os bons momentos e transmitir o amor que sente por eles

TUDO MUDA Segundo profissionais da área de psicologia, uma pessoa que passa por esse tipo de problema na família, muda até seu interior e tem por obrigação tomar outro tipo de posição diante dos fatos corriqueiros. O ponto de vista muda passando a valorizar certas atividades que passavam longe dos seus olhos e hoje fazem toda a diferença. Passa também a desenvolver mais o lado emocional, deixando um pouco de lado o racional e acaba descobrindo outro lado na convivência familiar.

Nem tudo são flores “O apoio de amigos e familiares é o que tem me permitido avançar”, desabafa. Para quem não tem noção do que é essa mudança, Cafeo diz que não é fácil, mas também não é impossível, basta obter uma força que vem de dentro. “Essa transição de pai para pãe, foi uma mudança e tanto! Como   não   sobrava   muito   tempo,   o   máximo que fazia na cozinha era um churrasco. Passei a me envolver com compras no supermercado (odiava, até então), gestão de cardápio, comandar a organização da casa, orientar a empregada, tomar lições de escola”. Sou um “paitorista”, brinca.

A falta Claro que a mãe faz falta 24h por dia, mas é à noite que a saudade aperta, quando surge uma dorzinha, quando tem um segredinho para contar, quando querem desabafar,   tiram   nota   baixa   na   escola,   enfim,  sem  ter  com  quem  dividir  tudo  isso,  por   mais apoio que as pessoas dão ao pai, não é a mesma coisa que se fosse a mãe fazendo esse papel.

Ser um pai presente Cafeo garante que não houve nenhum momento em que se viu sem saída. “Claro que há momentos de me sentir incapaz de resolver tudo”, diz. O que mais alegra um pai é poder es-

tar   presente   na   vida   dos   filhos,   saber   que   eles estão amparados, poder compartilhar os bons momentos e transmitir o amor que sente por eles. Mesmo com todas as tarefas pessoais de Cafeo, ele consegue suprir as  necessidades  das  filhas,  até  as  mais  simples,  como  decidir  qual  sapato  fica  melhor   com que roupa e as mais complicadas, levar  ao  médico,  por  exemplo. Ser reconhecido é a melhor parte do dia. Comprovar que estão trilhando um caminho alicerçado, que mesclam seus estudos, com o espiritual e convivência com amigos. Tudo isso faz parte da felicidade e prova que o Cafeo está cumprindo com o papel que o destino lhe deu, mesmo que sem esperar e querer.

Renata é insubstituível Como ninguém nasceu para viver sozinho.  Cafeo  está  namorando,  mas  já  adianta   que ela não substituirá Renata, mesmo por que, Renata é insubstituível. “Pactuamos o formato atual, de casas separadas. Não pensamos em casamento no curto prazo. Estamos bem com o formato atual. Senti que elas tiveram ciúmes no   início   e   hoje   lidam   muito   bem.   Deixei   sempre claro que não busco uma substituta para Renata e sim uma outra mulher, companheira. Trabalho para que entendam, e penso  que  já  entenderam,  que  são  ciclos  de   relacionamento e que não terão uma nova mãe (nem seria possível), mas uma nova amiga”, conta.

27

tes   engravidando,   vejo   fatos   de   violência   urbana,   enfim,   sempre   exponho   o   mundo   real e que elas devem se preparar, sem medos, mas sabendo enfrentar quando ocorrer. Tento mostrar os valores, o caminho do certo e errado e trabalho para que tenham maturidade para fazer boas escolhas”, relata.

O pai Cafeo “Carinhoso, atencioso, e dedicado. Conheço meus limites, mas sei enfrentar desafios.   Sempre   tive   a   determinação   como   marca.   Nasci   em   família   simples   e   fixei   metas que estou conseguindo alcançar, metas essas que me realizam como pessoa. Sei que tenho muito a aprender. Estou melhorando no equilíbrio entre o racional e o emocional. Passei a valorizar coisas simples,   menores.   Sei   que   com   exemplo   posso  dizer  muito  mais  às  minhas  filhas  e   àqueles que convivem comigo, do que mil palavras   que   ficam   somente   no   discurso.   Me sinto um aprendiz, mas me sinto forte. Transformei a adversidade em aprendizado e procurei e tenho procurado tirar lição de tudo que me acontece para ser uma pessoa melhor, mais equilibrada. Espero que minhas   filhas   reconheçam   o   esforço   e   ao   mesmo tempo apontem correções, sempre que necessárias. Ser pãe  é  desafiador,  mas   ao mesmo tempo, mesmo sem programar e  desejar  que  isso  ocorresse,  tem  me  dado   grande retribuição para vida”.

Melhores momentos Dentre os momentos de felicidade, os aniversários de 15 anos das duas foram o que mais marcaram. A Fernanda há dois anos e a Victoria recentemente. Cafeo diz que ensaiaram valsa e dançou com a Fernanda um pop latino (ao som de Rick Martin) e com a Victoria, lambada com direito a misturar Jennifer Lopez e Ivete Sangalo. Diz ainda que se saiu bem. “Gosto de dançar. Os ensaios, as festas, elas vibrando, e eu com elas, momentos especiais”, lembra. Quando  o  assunto  é  sexo,  drogas  e  violência  o  papo  fica  sério.  Cafeo  gosta  de  dar   exemplos,  de  ilustrar.  “Vejo  alguma  notícia   de  morte  de  drogados,  ou  vejo,  adolescen-

LIÇÕES DE CAFEO “A vida é feita de desafios. Ser sábio é poder enfrentar esses desafios e crescer como pessoa. Não há uma porta que se fecha sem que haja a chance de outra se abrir. Valorizar cada momento é que garante o tempero da vida. A vida deve ter momentos de trabalho, mas também de lazer, de ficar um pouco na cozinha, de lavar um prato, enfim, de viver intensamente tudo”.


Assim como você, MILHARES de pessoas estão lendo a AZ ON-LINE!

Se você está lendo esse anúncio, saiba que seu cliente também está. A Revista AZ!, além da edição impressa, chega também para milhares de pessoas em sua versão on-line. E sua marca pode seguir o mesmo caminho, junto ao conteúdo mais bacana, na revista mais bonita da cidade. Leia, comente, anuncie! AZ! é a sua revista. A revista que Bauru merece!

Siga-nos: facebook.com/AZBauru


continue lendo a AZ! Bauru on-line


28 E S P O R T E

Bernardinho vem compartilhar sonhos Projeto inĂŠdito no interior busca formar cidadĂŁos por meio do esporte


29

Na outra página: Bernardinho, feliz, explica o legado de sua obra - cidadãos mais conscientes; nesta página: Bernardinho e o futuro: campeões em cidadania, acima de tudo

“A escola é o habitat natural da criança. E o vôlei pode ser um instrumento para a transmissão de valores para essas crianças, como disciplina e respeito ao outro”

“ENCONTREI EM BAURU pessoas interessadas em compartilhar meus sonhos”, justifica   o   técnico   mais   do   que   vitorioso, Bernardo Rocha de Rezende, o Bernardinho do vôlei, para estar na cidade. Ele esteve em Bauru para a inauguração de sua escola de vôlei, a Escola de Vôlei Bernardinho (EVB). A escola tem dezoito unidades em todo o Brasil e Bauru será a primeira cidade do interior do estado de São  Paulo  a  sediar  o  projeto.   A escola de vôlei de Bernardinho apresenta uma metodologia diferente no ensino de vôlei para crianças de 7 a 16 anos, chamado de minivôlei. O minivôlei tem o tamanho das quadras e as bolas,  por  exemplo,  adaptados  às  crianças  e   jovens.  O  objetivo  com  isso  é  possibilitar   que as crianças tenham mais facilidade e interação com o voleibol desde cedo. As estruturas das aulas são divididas no desenvolvimento dos fundamentos do vôlei, de  táticas  e  de  simulações  de  jogo.   Em  Bauru,  o  projeto  está  sendo  realizada em parceria com a escola de Educação Infantil Cisne Real e poderá atender até 300 pessoas da cidade. Os treinos de vôlei  serão  realizados  de  segunda  a  sexta-­ feira após as 18h e aos sábados no período da  manhã.  Confira  abaixo  a  entrevista  que   o técnico Bernardinho concedeu à revista AZ Bauru. AZ!: Por que Bauru para fazer parte do seu projeto? BERNARDINHO: encontrei em Bauru pessoas interessadas em compartilhar meu sonho.   O   meu   objetivo   é   introduzir   nas   crianças  o  amor  ao  esporte,  em  um  projeto  

de educação integral, focado na formação de cidadãos por meio do esporte. AZ!: Por que o projeto está vinculado com as escolas de ensino infantil e fundamental? BERNARDINHO: a escola é o habitat natural da criança. E o vôlei pode ser um instrumento para a transmissão de valores para essas crianças, como disciplina e respeito ao outro. Esses valores são fundamentais para que uma pessoa possa viver em sociedade e o sucesso de um país  começa  pela  base,  ou  seja,  por  nossas   crianças. AZ!: Seu projeto trabalha com um metodologia diferenciada, chamada minivôlei. Além do minivôlei, como é a estrutura dos treinos? BERNARDINHO: nós focamos principalmente na formação e na atualização dos treinadores   que   estarão   junto   aos   jovens   no dia a dia. Eles serão como ídolos. Acredito que gera o interesse nas pessoas por algo é o ídolo. Além disso, o peso da bola e o tamanho da quadra foram pensados e adaptados para as crianças porque queremos   que   elas   tenham   êxito   e   se   divirtam   treinando voleibol. AZ!: A criação da escola de vôlei teve influência  do  seu  trabalho  realizado   com a seleção brasileira masculina? BERNARDINHO: sem dúvida. Em Saquarema, local onde a seleção masculina de vôlei treina, há uma preparação focada principalmente no trabalho em equipe. Eles estão isolados e é o preço que se paga para

continuarem   vencendo.   Quando   um   jogador da seleção ganha um prêmio de melhor jogador  mundial,  ele  pode  optar  em  dividir   50% do prêmio com os outros integrantes do time. Isso é um dos valores que há na seleção brasileira e que eu procuro passar com  o  projeto  da  escola  de  vôlei.

O MINIVÔLEI NA ESCOLA CISNE REAL A escola de ensino infantil Cisne Real existe há 42 anos na cidade de Bauru e investe em atividades extracurriculares para seus alunos, como curso de violino, treinos de futsal e basquete e agora o minivôlei. Para implementar o sistema de minivôlei na escola, segundo explica a diretora do Cisne Real, Luciana Grazieto Cury Jacob, foram adaptadas 6 quadras de minivôlei. Três delas para jovens de 7 a 10 anos e as outras três para jovens de 11 a 13 anos. Além disso, o coordenador da escola foi até o Rio de Janeiro realizar um treinamento com especialistas da UFRJ e da Escola de Vôlei do Bernardinho. A equipe do técnico Bernardinho irá acompanhar os treinos realizados na escola Cisne Real por meio de uma câmera localizada na quadra da escola.


30 E S P O R T E

Ele está com a bola toda Uma conversa franca com o secretário de esportes da cidade, José Carlos Batata sobre Jogos Abertos, futuro político e as críticas que vem sofrendo

“OS JOGOS ABERTOS estão aí e quem vai ganhar com isso é a economia bauruense”, garante o secretário de Esportes de Bauru, José Carlos de Souza Pereira, o Batata. O secretário apresentou o plano de ação com detalhes  sobre  os  desafios  que  terão  que  ser   vencidos até em novembro de 2012, quando vão acontecer os JAIs Jogos Abertos do Interior aqui na cidade. “Da mesma forma que esse evento esportivo vai causar gastos para o município de mais de R$ 5 milhões, vai   também   gerar   lucro   durante   os   jogos   devido ao consumo dos competidores e do comitê, na área alimentícia, nos gastos com combustível e hospedagem“, diz ele. AZ!: Com a vitória para ser sede dos Jogos Abertos em 2012 mais a possibilidade real de Bauru ser uma subsede para treinamentos de delegações na Copa de 2014, o que se diz à boca pequena é que “o BATATA É QUEM É O DONO DA BOLA” ou “O BATATA está  de  BOLA  CHEIA”.  Como  o  sr.  vê   isso? É uma vitória pessoal? BATATA: eu particularmente estou muito feliz.  Sou  vereador  e  deixei  a  Câmara  Municipal, mas isso foi bom para a cidade porque conquistei boas coisas para a cidade na minha gestão à frente da SEMEL (Secretaria  de  Esporte)  e  é  inegável  e  isso  vai  ficar   marcado pra história. Então, pessoalmente me satisfaz. AZ!: O sr. há de convir que trazer de volta os Jogos após 1970 (serão 32 anos) é uma grande conquista e responsabilidade também. Como Bauru está se preparando para isso? BATATA: bauru está se preparando bem. Bauru é uma cidade acolhedora por natureza. Sem limites. Nós temos uma caracte-


“Eu fico chateado quando uma pessoa vem e fala que nós não temos capacidade na estrutura para sediar os Jogos Abertos, porque nós temos” rística  de  acolhimento  já  desde  o  passado.   Com relação a acolher as delegações que virão  pra  cá  não  será  dificuldade  por  conta   da nossa característica. Nós vamos fazer uma grande festa. AZ!: Quem vai pagar a conta dos investimentos? BATATA: o Estado manda um recurso, mas esse recurso que ele manda é pra organização  dos  jogos  e  não  pra  festividades,   cerimonial de abertura, pagamento de pequenas   festividades,   como   rojão,   coisas   desse tipo. Pra infraestrutura não manda, a infraestrutura toda é arcada com recurso do município. AZ!: Qual a repercussão esperada? BATATA: será um impacto financeiro muito grande na economia de Bauru. Só a Prefeitura vai investir para os Jogos Abertos  em  torno  de  R$   5   milhões,   já   é   bastante dinheiro. Fora pessoas de 200 cidades que estarão na cidade gastando no comércio, em hotel, restaurante, lanchonete na gasolina, no shopping, enfim, a economia vai dar um salto muito grande de arrecadação. AZ!: Qual a importância disso? BATATA: eu não sou muito vaidoso. O mais importante pra mim é que o povo de Bauru se sinta realizado e que nós possamos realizr um bom Jogos Abertos e mostrar que a cidade tem capacidade pra isso. AZ!: Qual vai ser o legado? BATATA: o legado é muito bom. Estamos recuperando todos os equipamentos públicos de esporte. Há mais de vinte anos não se constrói um ginásio nem um estádio de futebol. Vamos construir uma pista de atletismo que vai durar cinquenta anos. Nós  vamos  poder  fazer  corrida  oficial  aqui   em   Bauru.   Isso   vai   ficar   pra   posteridade,   para   os   nossos   filhos,   nossos   netos.   Esse   legado é muito gostoso, é muito legal. AZ!: Como o sr. avalia sua gestão até agora? BATATA:  é  uma  dificuldade  muito  grande,   mas acho que minha gestão está equilibrada e no caminho certo para reconstruir o

esporte bauruense. Vamos recuperar o esporte  que  já  foi  muito  grande  na  cidade  que   estava escondido. AZ!: O que espera fazer mais? E quanto à Copa do Mundo? Bauru será mesmo uma subsede? BATATA:   nós   temos   projeto   da   copa   do   mundo e olimpíadas. Bauru foi eleita a subsede da copa do mundo de 2014. Já foi eleita. E também fomos escolhidos como centro de treinamento para as Olimpíadas de 2016. Então   são   grandes   desafios   pela   frente.   Os   Jogos Abertos serão apenas mais um desses grandes  desafios  que  nós  estamos  tendo.   AZ!: E o que diria a seus críticos, aos que falam “Bauru não tem nenhum ginásio de esportes decente, o Itabom está ainda sem o Ginásio da Panela de Pressão, como tem essa petulância?” BATATA: em primeiro lugar eu fico chateado quando uma pessoa vem e fala que nós não temos capacidade na estrutura para sediar os Jogos Abertos, porque  nós  temos.  Nós  já  tivemos  aqui   a Copa São Paulo de Ciclismo, a final do Campeonato Paulista de Xadrez, Copa São Paulo de Judô. Tivemos grandes competições no primeiro semestre. A seleção   brasileira   de   vôlei   júnior   jogou dentro do estádio municipal que é o  Santa  Luzia,  jogou  contra  a  Holanda,   uma competição internacional. Isso é muito rico, muito legal. Demonstra que essas pessoas que falam que nós não temos condições estão equivocadas. Jogam para o quanto pior melhor. Eu não sou desse time. AZ!: Teremos uma pista de atletismo profissional. É isso mesmo? BATATA: é isso mesmo. Teremos uma pista com oito raias, que é o padrão internacional. Só que não será mais no Edmundo Coube, como falamos no início. Por conta do problema que encontramos no estádio, relacionado ao escoamento da água da chuva, transferimos para o Estádio Milagrão, no Nova Esperança. A empresa que ganhar a licitação terá seis meses para construir a pista. Quem sabe não inauguramos em um evento internacional?

31

AZ!: O Governo ainda não terminou... dizem que o senhor não será mais candidato a vereador. Vai ser a prefeito? O que vem por aí na sua carreira política? BATATA: não, não. O prefeito é o Rodrigo. Jornalista é muito curioso. AZ!: Para   finalizar:   o   que   Bauru   precisa para ser de novo uma grande  potência  esportiva? BATATA: a recuperação dos espaços esportivos   já   está   no   caminho   certo   e   agora falta montar as equipes que vão disputar   os   jogos.   A   partir   dos   momentos que nós montarmos as equipes que disputarão  os  jogos,  acredito  que  bauru   já   entre   nos   seletos   grupo   das   grandes   potencias   esportivas.   Já   trouxemos   o   Mário  Sabino  de  volta  hoje  ele  é  técnico   da  equipe  de  Bauru  para  os  jogos,  tanto   regionais quanto os abertos, que é uma grande   expressão   do   esporte   nacional   e   até internacional e também o Artemio Caetano, estamos tentando resgatar um pouco daqueles atletas que representam Bauru, que têm nomes conhecidos aqui e lá fora, para que eles possam defender a nossa cidade.

CORRENDO CONTRA O TEMPO O município tem só 10 meses para entregar todas as obras prontas para que não ocorra nenhum problema no início dos jogos. O secretário afirmou que será possível o alojamento nas escolas estaduais e municipais da cidade, de acordo com a quantidade de atletas equipes de cidades diferentes poderão ficar na mesma escola. Devido a sua estrutura, a faculdade Anhanguera acomodará os árbitros e também a sede do comitê organizador. Para não perder tempo, todas as parcerias já foram fechadas, as reformas já estão começando, os equipamentos, os uniformes oficiais e as instalações dos atletas já estão sendo viabilizados.


32 E S P O R T E

Uma praça para todos O espírito de um lutador se traduz numa obra única

A PRAÇA A Praça Paradesportiva foi construída na quadra 5 da avenida Nuno de Assis com a rua São Paulo e conta com duas quadras poliesportivas cobertas. Uma é utilizada para a prática de tênis sobre rodas; uma quadra sem cobertura com piso sintético para a prática de futsal para deficientes visuais; e uma pista de caminhada ao redor do empreendimento, com piso tátil.


Na outra página: em um projeto inovador, Praça Paradesportiva está pronta e sendo utilizada por toda a comunidade; nesta página, esquerda: Fabio Manfrinato e o sonho realizado; direita: governador vai levar o modelo para outras cidades.

SEGUNDA-FEIRA, dia 24 de outubro, as três quadras da nova Praça Paradesportiva, num bairro antigo e tradicional da cidade está lotada de freqüentadores. São jovens  se  exercitando  no  futsal.   Um   projeto   inovador,   o   primeiro   do   Estado de São Paulo que garante acessibilidade para todos. Foi com essa convicção que   o   jovem   vereador   licenciado   Fábio   Manfrinato foi atrás dos órgãos competentes para realizar seu sonho: construir uma praça paradesportiva em Bauru. Para a inauguração, Bauru teve a presença do governador Geraldo Alckmin, de sua esposa e presidente do Fundo de Solidariedade do Estado, Maria Lucia Alckmin, do prefeito Rodrigo Agostinho (PMDB), da secretária estadual dos Direitos   da   Pessoa   com   Deficiência,   Linamara   Rozzo Bastitella, do deputado Pedro Tobias (PSDB), entre inúmeros prefeitos da região, vereadores e autoridades civis e militares, que também participaram.

Inclusão social Merecedora de aplausos, a praça conta com uma estrutura que suporta 150 pessoas praticando esporte simultaneamente e   foi   projetado   pelos   arquitetos   Emerson   Crivelli e Priscila Cucci. Um   projeto   que   busca   acabar   com   a   discriminação, será utilizado para a inclusão social. O governador garantiu que

a praça vai servir para abolir as diferenças entre as pessoas e que todos os munícipes poderão utilizá-la para praticar esporte. “Essa praça servirá de modelo para as outras   cidades.   É   um   belíssimo   projeto   de   inclusão social”, garante. Para a secretária Linamara Rizzo o projeto   da   Praça   Padesportiva   servirá   como  modelo.  “Este  é  um  projeto  bem  elaborado, realizado com rapidez e que inclui todos os instrumentos necessários à inclusão. Vamos utilizar o modelo de Bauru, e não só o pioneirismo, para multiplicar este projeto  para  outras  regiões  do  Estado”.  

A quadra, a professora e o caseiro O   que   mais   atrapalha   os   deficientes   físicos em uma quadra são as barreiras arquitetônicas, mas o que foi feito na Praça Paradesportiva   foi   exatamente   o   projeto perfeito para atender as pessoas com necessidades especiais e com de vontade praticar esportes. A SEMEL (Secretaria Municipal de Esporte e Lazer) disponibilizou um caseiro concursado, para cuidar da praça 24h, que funcionará durante a semana das 8h às  22h  e  de  final  de  semana  e  feriado  das   8h às 17h. A SEMEL tem um plano de manutenção da praça, contratando uma professora de  handebol  Maria  Amélia  que  já  tinha  um  

33

projeto  para  deficientes  na  Bela  Vista,  mas   mudou-se para a Praça Paradesportiva com seus alunos. No próprio local, Maria vai cuidar dos agendamentos para utilização do espaço e atender os visitantes.

Sonho realizado O sonho de criar um equipamento esportivo para inclusão social era antigo para Fábio Manfrinato. Em sua passagem pela Câmara Municipal como vereador, levou  seu  projeto  até  a  secretária  Linamara   Rozzo Bastitella para viabilizar a construção da área. Participar dessa inauguração foi um prazer   pessoal.   “A   praça   é   um   exemplo   de construção e acessibilidade. Há muito tempo  tenho  esse  projeto,  hoje  estou  realizando esse sonho”, conta Manfrinato.

O que foi feito na praça foi exatamente o projeto perfeito para atender às pessoas com necessidades especiais e com vontade de praticar esportes


34

AUTOS & MOTOS Dr. Aliomar escolheu o Kia Carnival porque buscava um carro que atendesse aos interesses da família e que, ao mesmo tempo, pudesse usá-lo para fazer viagens de longa distância

Um atleta que adequou suas necessidades em um carro Médico e esportista conta como mantém seus hobbies DR. ALIOMAR FERRI AMARAL é natural da cidade de Araraquara. Influenciado  pelos  seus  pais,  desde  criança   sempre teve o hábito de praticar esportes. Iniciou-se na atividade esportiva aos 12 anos com corrida, mas encontrou seu caminho no salto em altura. Ao falar dos resultados do esporte para sua formação, dr.  Aliomar  destaca  que  o  esporte  trouxe   estabilidade   emocional   e   confiança   em   suas capacidades e decisões. Fora isso, dr. Aliomar foi, aos 16 anos, campeão estadual e vice-campeão brasileiro na modalidade de salto em altura. Depois do resultado positivo com o esporte, dr. Aliomar decidiu investir mais em seus estudos e foi cursar Medicina em Marília.  O  já  formado  médico  viajou  também para os Estados Unidos a estudos. Fez especialização em Miami, onde estudou em um departamento de medicina desportiva. Após isso, Aliomar voltou para o Brasil, casou-se e começou seu trabalho

como médico especialista em ortopedia e traumatologia na cidade de Bauru. Hoje,  casado  e  pai  de  quatro  filhos,  o   médico  incentiva  seus  filhos  na  prática  de   esportes. Dois deles estão treinando tênis e   já   participaram   dos   Jogos   Regionais.   Dr. Aliomar, agora como médico e pai de família, encontrou um novo hobby, o de dirigir. Por ter uma família numerosa e também por ser uma pessoa de estatura alta, começou a procurar carros grandes e   espaçosos.   Começou   com   uma   Zafira,   passou para um C4 Picasso e acaba de adquirir um Kia Carnival. A minivan Kia Carnival vem com um motor 3.5 V6 24 válvulas com 276 cavalos de potência e com câmbio automático de seis velocidades com trocas sequênciais. A minivan ainda conta com bancos para oito ocupantes, rádio CD/MP3 player com entradas  auxiliares  para  USB  e  iPod,  faróis   de neblina, direção hidráulica progressiva e airbag frontal duplo, airbags laterais e de

cortina. O bagageiro do Kia Carnival tem capacidade para 912 litros. O preço de uma das versões varia em torno de R$ 120.000. Dr. Aliomar escolheu o Kia Carnival porque buscava um carro que atendesse aos interesses da família e que, ao mesmo tempo, pudesse usá-lo para fazer viagens de longa distância: “ele é um carro que está inovando a minha vida. O consumo de gasolina se mostrou razoável para mim e eu posso usar o carro para ir até o consultório trabalhar, como também posso usá-lo para fazer  longas  viagens”,  justifica  o  médico. E  são  as  viagens  um  dos  fatores  que  fizeram dr. Aliomar em optar por um carro como   o   Kia   Carnival.   “fizemos   outro   dia   uma viagem de Bauru a Araraquara e foi tranquilo”. Para o ano que vem, dr. Aliomar pretende usar seu novo carro para fazer uma viagem até a Argentina: “vamos passar por Foz do Iguaçu e ir até a Argentina. As crianças estão animadas esperando o dia dessa viagem”.


36

AUTOS & MOTOS O empresário com suas três jóias, inclusive a Gold Wing, que tem air bag. Piauí já programou a realização de um sonho: percorrer com um grupo de amigos a ROTA 66, nos EUA

Moto para apaixonados Empresário conta o porquê de sua preferência SÃO MUITAS AS RAZÕES que levam as pessoas a ter uma moto, mas sem dúvida a maior delas é a sensação de liberdade. Foi o que aconteceu com o empresário João Nunes Pimentel, conhecido  como  Piauí,  que  hoje  tem  3  delas em casa. A mais recente aquisição é a Varadero, XL 1000 V Honda Varadero. Simplesmente um veículo que, para Piauí, alia a tal liberdade com conforto e também segurança. Piauí nos conta que o negócio foi fechado na Novamoto Bauru, por várias razões. A primeira, por ter sido essa empresa a pioneira na venda de um   outro   exemplar   seu,   a   Gold   Wing.   A segunda é que acabou fazendo um excelente   negócio   “tanto   em   relação   a prazo quanto em parcelas”. E finalmente, porque o atendimento é bom, tem um pessoal competente. Tanto que é incentivador e divulgador da empresa, e indica para outros compradores,

como seu amigo Paulo Renato, de Campo Grande, que vem até aqui quando necessita fazer negócio ou apenas ter atendimento na área. Piauí   já   programou   a   realização   de   um sonho: a ida em setembro do ano que  vem,  junto  de  um  grupo  de  amigos,   para os EUA. Vão percorrer a lendária ROTA 66. Para quem não sabe a estrada corta praticamente os EUA de costa a  costa,  funcionou  de  1926  a  1985  (hoje   é só turística) e é o berço do primeiro Motel e McDonald’s do mundo.

Sobre sua moto mais recente Motor bicilíndrico em “V” com 993 cm3 que proporciona elevada potência e força, tanto no uso urbano quanto no estradeiro. Câmbio de 6 marchas com engates precisos, garante total aproveitamento da potência e do torque do motor.  Injeção  eletrônica  e  marcha  à  ré.  

CONSELHOS DE PIAUÍ PARA OS APAIXONADOS POR MOTOS • Nunca ande sem equipamentos de segurança • Respeite sua moto • Nunca se ache melhor que a moto • Tome muito cuidado com o outro motorista • Nunca ande com pneu remendado. Se furar, esquece • Sempre ande com um bom capacete e roupa apropriada


38 S E U D I R E I T O

João Piccino é advogado, especialista em Direito Tributário pela FGV, pósgraduado em Direito Público pela PUC-MG, professor de Direito Tributário na pósgraduação das Faculdades Integradas Rui Barbosa e professor convidado de Prática de Processo Civil na Universidade Federal do Mato Grosso do Sul.

Abuso sexual do menor

UM TEMA SEMPRE ATUAL, que gera discussões  apaixonadas,  de  grande  repulsa e portanto de imenso apelo midiático. Sempre que o assunto envolve crianças, há um maior interesse de todos, quanto mais quando tal discussão se dá em razão de matéria tão envolvente. A importância da defesa dos interesses dos menores é tamanha que, em nosso país, a previsão de guarda dos direitos da criança é inicialmente regulada pela Constituição Federal, eis que, acompanhando a evolução social e seguindo as tendências mundiais de proteção das crianças e dos adolescentes, destinou no seu  corpo,  um  capítulo  específico  voltado   a promoção e a preservação dos direitos dos mesmos, buscando assim resguardar a dignidade humana e protegê-los de qualquer espécie de violência que venha afetar o seu desenvolvimento físico, psíquico e moral. Assim é que a Constituição Federal assegura às crianças, no seu artigo 227, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação,  ao  lazer,  à  profissionalização,  à   cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária,

além de colocá-los a salvo de toda forma de  negligência,  discriminação,  exploração,   violência, crueldade e opressão, impondo à família, ao Estado e a sociedade como um todo, o dever de protegê-las. Ocorre  que  todos  sabem  não  ser  suficiente a previsão legal determinando ou proibindo que se faça determinada coisa, razão   pela   qual,   inobstante   a   expressa   previsão na Lei Maior, serem alarmantes os índices de violência contra crianças e adolescentes. Dentre os tipos de violência que mais pode causar danos indiscutivelmente está a  violência  sexual. É chover no molhado dizer que na maioria  das  vezes  o  agressor  é  pessoa  extremamente  próxima  à  criança,  existindo   estudos que apontam tal ocorrência em mais de 90% dos casos. O que me parece ser uma notícia nova é o fato de que o agressor via de regra ser uma pessoa “normal”, isto é, um qualquer que em nada chama a atenção para o distúrbio de comportamento que carrega. Comumente ao se falar sobre violência  sexual  contra  menores,  de  imediato  já   se imagina o estereótipo de uma pessoa

com visíveis problemas psíquicos, quando na verdade o molestador é alguém que socialmente se comporta como qualquer de  nós,  sendo  este  exatamente  o  fato  que   mais chama a atenção quando tais agressões vêem a público, tornando difícil aos convivas acreditar que aquela pessoa tão “boazinha” e tão “normal” pudesse fazer tamanhas e indescritíveis crueldades. Não  fossem  suficientes  os  danos  físicos e sociais que invariavelmente acompanham   a   violência   sexual,   há   entre   as   vítimas um estrago ainda maior e muitas vezes imediatamente imperceptível, mas que a médio e longo prazo produzem danos ainda maiores e mais sérios. As crianças e os adolescentes vítimas de  violência  sexual  carregam  traumas,  que   segundo especialistas são irreparáveis, sendo muito importante durante o tratamento desses menores o apoio da família. Vê-se pois que ao ser vítima de violência  sexual  as  consequências  maléficas  são   praticamente certas e de difícil reversão, daí porque não servir de alento apenas a severa aplicação de penas ao agressor; antes devemos nos mobilizar para evitar que o abuso aconteça.


MARKETING EMPRESARIAL ESPECIAL 40_ Uniorto 42_ Beneficência Portuguesa 44_ Imobiliária Kaza


40 M K T E M P R E S A R I A L


41

Na outra página: vista da fachada da empresa; nesta página: qualidade com equipamento tecnológico de ponta.

A Uniorto tem uma proposta voltada ao público que busca um tratamento rápido e diferenciado. As clínicas da franquia são temáticas, com uma estrutura diferente dos consultórios tradicionais

O fim do trauma na hora de corrigir o sorriso Nova tecnologia para tratamentos ortodônticos chega a Bauru

QUEM JÁ USOU o clássico aparelho ortodôntico, com suas borrachinhas e também com as suas manutenções, sabe o incômodo e a dor que causam. Diante desse problema, pesquisadores desenvolveram um novo sistema, chamado de “Damon System”,   que   ajuda   a   corrigir   questões   ortodônticas na metade do tempo do que os aparelhos tradicionais. Além disso, o tratamento, garante a dentista, Grace Dessiree   Isnardi,   “evita   extrações   e   cirurgias desnecessárias e não faz uso das borrachinhas tradicionais”. Grace Dessiree Isnardi inaugurou no   mês   de   outubro   uma   filial   da   clínica   Uniorto em Bauru e traz essa tecnologia para a região. Ela conheceu a franquia por meio de curso realizado na cidade de São José do Rio Preto e diz que a proposta da empresa foi o que lhe chamou a atenção:

“eu queria ter um consultório diferente e a Uniorto tem uma proposta voltada ao público que busca um tratamento rápido e diferenciado. As clínicas da franquia são temáticas, com uma estrutura diferente dos consultórios tradicionais”. Para implementar a clínica, Grace Dessiree teve que seguir um manual de padronização da franquia Uniorto. Esse manual, ainda segundo a dentista, foca em pontos como a localização do consultório, a estrutura interna e o treinamento de funcionários. Outro ponto importante é   relacionado   a   projetos   sociais:   “a   unidade  de  Guarulhos,  por  exemplo,  no  Dia   das Crianças realizou em um zoológico da cidade um mutirão de avaliação dentária de crianças, sem custos. Atitudes como essa  têm  como  objetivo  fortalecer  a  marca Uniorto na cidade”.

A franquia, além de buscar se diferenciar das demais com relação à estrutura e ao atendimento, investe no novo sistema “Damon System”. Grace acrescenta que esse   sistema  já  tem   uma  aceitação  considerável   pelos   clientes:   “eu   já   tive   um   paciente que conheceu esse sistema nos Estados Unidos, veio para meu consultório e exigiu  ser  atendido  com  essa  nova  tecnologia”,  justifica ��Grace,  que  está  se  especializando no uso do “Damon System”. Outro ponto levantado pela dentista é com relação à parceria com os outros dentistas da cidade: “quando um paciente vem à Uniorto e necessita de tratamento fora da nossa especialização, nós procuramos   indicar   um   profissional   da   cidade,   parceiro nosso. Nós queremos nesse, trabalho em equipe, melhorar a qualidade de atendimento”.


42 M K T E M P R E S A R I A L


43

Na outra página: a fachada restaurada; nesta página, esquerda: equipamentos modernos; direita: administrador Adriano.

Hospital busca atendimento mais humanizado Beneficência Portuguesa moderniza sua estrutura e busca diferencial

O HOSPITAL   Beneficência   Portuguesa   de Bauru tem uma ligação histórica com a cidade. A história do hospital tem relação com a vinda de imigrantes portugueses para a nossa cidade. Foram esses imigrantes que tiveram a ideia de criar uma casa de saúde, um local para oferecer serviços ambulatoriais. O crescimento fez com que em 1928 fosse criado o hospital, que desde 2003 vive uma nova fase administrativa. Houve a modernização do espaço e do equipamento hospitalar, com investimentos nos funcionários e também com a conservação das estruturas do prédio, que foi tombado pelo patrimônio histórico e cultural de Bauru.

Nova administração Durante essa nova fase, o advogado Adriano   Sávio   Gonfiantini   foi   chamado   para assumir a administração do hospital. Adriano é especialista em Direito Empresarial e em Administração Hospitalar. Nos últimos  anos,  o  Hospital  Beneficência  Portuguesa investiu em sua modernização,

com   o   objetivo   de   se   tornar   mais   acessível aos pacientes, “Nós investimos muitos nas UTIs do nosso hospital, seguindo as normas da Vigilância Sanitária. Além disso, 60% dos nossos apartamentos foram reformados, com um ambiente voltado a proporcionar conforto aos pacientes e suas famílias”,  explica  Adriano.

Restauração cuidadosa O  administrador  da  Beneficência  Portuguesa  ainda  explica  o  cuidado  que  vem   sendo tomado com a restauração da fachada do hospital: “nós mantivemos a fachada restaurada, na sua forma original. Os vidros  e  o  telhado  do  hospital,  por  exemplo,     foram completamente restaurados. É um processo longo e que requer muito cuidado, mas temos um arquiteto responsável”. Outro ponto levantado por Adriano é o investimento em funcionários: “temos aqui uma preocupação grande em oferecer o máximo   de   conforto   possível   aos   nossos   pacientes e às famílias também. As pessoas que estão em um hospital estão ne-

cessariamente em um momento difícil e é nossa obrigação oferecer um serviço adequado e também proporcionar amparo a todos os envolvidos com o paciente”. A  Beneficência  Portuguesa  conta  hoje   com um quadro de 500 colaboradores e com uma estrutura para atendimento em cirurgia geral, clínica geral e UTI adulto. De acordo com Adriano, novos investimentos virão. Contudo, o foco na qualidade de atendimento é um ponto de destaque para o administrador do hospital: “queremos ser referência em atendimento humano”.

“Temos aqui uma preocupação grande em oferecer o máximo de conforto possível aos nossos pacientes e às famílias também”


44 M K T E M P R E S A R I A L


45

Na outra página: equipe em sintonia - jovens mulheres garantem eficiência; nesta página, esquerda: fachada da imobiliária; direita: diretora ressalta o momento vivido pelo mercado.

Informar-se é essencial

Proprietária da Kaza Consultoria Imobiliária orienta quanto aos direitos e deveres na hora de alugar um imóvel

ESTÁ CHEGANDO A HORA de um movimento   sazonal   muito   significativo   no   mercado imobiliário bauruense: a chegada de novo ano letivo no setor universitário. O impacto na economia da cidade é grande. E programar-se para esse evento é   fundamental,   afinal   todo   início   de   ano,   durante   os   meses   de   janeiro   a   março,   há   uma grande vinda de estudantes para Bauru. Eles vêm para fazer suas matrículas  e  também,  juntamente  com  seus  pais,   começam a procurar uma residência ou apartamento na cidade. Thais  Braga  Teixeira  da  Silva,  proprietária da Kaza Consultoria Imobiliária, esclarece que a internet é um meio para auxiliar  esses  pais  na  escolha  do  melhor  local   para  seus  filhos:  “Antes  de  virem  para  Bauru, os pais e os estudantes podem consultar pelo site e se orientar quanto ao melhor lugar  para  morar.  O  site  foi  criado  junto  com   a imobiliária, em meados de 2005. É uma ferramenta fundamental para o trabalho da imobiliária, com informatização é necessário  que  esse  mecanismo  seja  atualizado  para  o  site  e  isso  auxilia  na  obtenção  de   informações pelos clientes.”

Canal direto entre estudantes, pais e filhos Além da orientação pelo site, Thais Braga esclarece que a chave para o relacionamento   com   esses   jovens   é   manter   um canal direto entre a empresa e os seus pais:  “Caso  haja  um  problema,  a  Kaza  Consultoria Imobiliária tem uma equipe de 12 colaborados para orientar esses clientes. O objetivo   é   que   os   estudantes   e   os   pais   tenham conhecimento dos seus direitos e deveres ao alugar um imóvel. Muitas vezes os clientes ao fechar um contrato de aluguel não se informam adequadamente, acabam alugando sem ter consciência das cláusulas e condições do contrato”.

Procura sazonal De abril a novembro, segundo Thais Braga, há uma grande procura de imóveis por parte da população bauruense em geral.   Com   um   aumento   significativo   na   locação de imóveis comerciais, onde vários salões estão sendo construídos na região sul e o valor de aluguéis comerciais vem melhorando   a   cada   ano.   No   final   do   ano,   mais precisamente no mês de dezembro,

há uma nova procura de imóveis por parte dos estudantes, inclusive os de pós-graduação.   Diante   de   tantos   perfis   diferentes,   a   proprietária da Kaza Consultoria Imobiliária orienta que o contato direto entre a pessoa que aluga o imóvel com a imobiliária é o caminho para se evitar problemas em geral: “Alugar um imóvel trata-se de um contrato  de  pelo  menos  um  ano,  ou  seja,  os   clientes devem ter consciência de que tem o direito de perguntar sempre. A imobiliária está aqui para isso. Na hora de alugar, informar-se é o essencial”.

NÚMEROS RELEVANTES Dados do Censo 2010 indicam que a população de Bauru é de aproximadamente 350 mil habitantes. Bauru é também considerada um polo econômico do interior do estado de São Paulo e se destaca nos setores de serviço e comércio, ambos impulsionados pelo grande número de estudantes universitários na cidade. O Instituto Data-ITE, órgão ligado à Instituição Toledo de Ensino, comprova que a cidade tem um perfil educacional. Nos últimos anos, o instituto registrou um crescimento de 19% no número de estudantes universitários, isso é, foram aproximadamente 20 mil pessoas matriculadas. Esses números mostram que os estudantes universitários impulsionam o mercado imobiliário.


46 F R A N Q U I A S

Um mar de possibilidades Com os mais variados produtos e serviรงos, o ramo de franquias cresce em Bauru


Na outra página: a Batista já atrai franquias poderosas; nesta página: Arezzo, Bauru Shopping.

INVARIAVELMENTE, em quase todo feriado prolongado, a contadora Rosilei Lopes Prieto, sai de Avaré e vem a Bauru com   seus   dois   filhos   já   pré-­adolescentes.   Sai  pela  manhã,  viaja  120  km,  passeia,  almoça, faz compras e volta para a cidade de origem  no  final  da  noite.   Às vezes vem com o marido, um comerciante   do   ramo   de   portas   e   janelas,   em outras é acompanha pela enteada, a filha  mais  velha  do  marido.  Quando  não,   a família vem em comboio, em outro carro  estão  seu  irmão,  a  esposa  dele  e  a  filha   de 11 anos do casal. E num terceiro está a mãe dela, primos e sobrinhos. Esse ritual tem se repetido nos últimos dois anos com uma certa freqüência e ilustra um comportamento muito interessante das famílias de cidades da região, motivado por um comércio diferenciado  em  Bauru:  a  atração  exercida  pelas   lojas   de   grandes   nomes.   Em   comum,   o   fato   de   que   essas   lojas   são   franqueadas   de marcas famosas.

Marcas tradicionais com clientes fiéis “O grande atrativo para nós é comer um lanche no McDonald´s ou no Burger King, as crianças adoram... eu e meu marido somos mais de Habib´s e agora experimentamos   o   Ragazzo,   o   italiano   deles”,  explica  Rosilei.  

O que ela mais faz é comprar... e quase sempre na Hering, “adoro as malhas deles, são meu uniforme desde pequena” e reconhece também que tem um fraco: “os sapatos da Arezzo”. Duas marcas que  aprendeu  a  fidelizar  há  anos,  já  que   ia para São Paulo quando era pequena com o pai, um funcionário da Secretaria da Educação do Estado, em Avaré, que sempre ia a serviço para a capital. “E quando podíamos , eu e minha mãe íamos  junto.  Enquanto  ele  trabalhava,  a   gente fazia compra”. Agora, o hábito está sendo passado para os filhos, mas a direção mudou, a família   dela   deixou   de   ter   a   capital,   no   sul, como referência, para se dirigir ao oeste: “nossa, a gente ter tudo aqui pertinho é uma mão na roda, né? Bauru cresceu muito e está ótima, tem grandes possibilidades em compras”.

Comprando de tudo, na meca do consumo Da mesma forma, Tereza, feliz proprietária   de   uma   loja   que   “vende   de   tudo” em uma pequena cidade da região (loja  que  começou  com  o  comércio  de  R$   1,99, no tempo do governo FHC, quando estava   1   por   1   –   ou   seja,   um   dólar   valia   um real) estava com a filha que vai se casar em breve, pesquisando preços. Era véspera   de   Finados,   e   estavam   em   lojas  

47 de colchões. Ela que até há alguns anos só vinha a Bauru para visitar os atacados  e  abastecer  sua  lojinha,  comemora  o   novo patamar, a ascenção da classe C e diz que gosta de se aventurar por aqui em  “lojas  de  marca”.  Para  o  filho,  que  ficou na cidade de origem, havia acabado de  comprar  uma  camisa  xadrez  da  Texas   Ranch. Ela chega a comparar Bauru com a capital, uma meca do consumo, que agora é aqui. “Eu fui filha de verdureiro, criada na roça. Quando podia imaginar que teria dinheiro para comprar em grifes para meus filhos?”, diz. “Ah, mas não põe nada na matéria, sobre o meu comércio, nem onde estamos comprando”, diz receosa. “Sabe como é, em cidade pequena todo mundo sabe de todo mundo, foi um bafão quando meu marido apareceu lá de carro novo. Já acham que estamos ganhando demais e que ganhar com o   trabalho   suado   é   roubar”,   justifica.   O   vendedor  da  loja  de  colchões,  que  revende a marca Castor, conta que acredita em Bauru, mesmo antes de começar essa

NÚMEROS ESTRATOSFÉRICOS Franquia é um sistema comercial em que um franqueador, o dono de uma marca, cede a outro comerciante, o direito de usar a sua marca ou uma patente, mais o direito de prestar serviços e produtos, mantendo sempre o padrão e o estilo original do serviço. Dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF) mostram que o setor cresce no Brasil. A previsão segundo o órgão é que para este ano o número de franquias no Brasil passe de 1770 e os ganhos, de R$ 74 bilhões de reais. Ou seja, esse tipo de modalidade comercial, envolvendo a distribuição de produtos ou serviços, mediante condições estabelecidas em contrato, entre franqueador e franqueado, envolvendo a concessão e transferência de: marca, tecnologia, consultoria operacional e produtos ou serviços, está em franca expansão no Brasil.


48 F R A N Q U I A S

Nesta página: mmartan, Bauru Shopping.

febre  atual  de  lojas  do  ramo.  Sem  esconder o lamento, ressalva: “infelizmente até o mercado se estabilizar temos que conviver com os paraquedistas, que não são do ramo. Mas uma coisa é certa, é sinal de que a cidade está crescendo”.

Crescimento da cidade justifica o investimento De fato, Bauru está crescendo sem parar. A construção civil está em alta e a cada mês vemos um novo empreendimento   sendo   inaugurado.   E   já   há   quem   meça o desenvolvimento de uma cidade, pelo número de franquias que consegue obter.  Embora  não  haja  medição  em  nenhum órgão público, (nem prefeitura, nem CIESP, nem ACIB, nenhum tem esses dados em mãos. Têm apenas o aumento geral do comércio, mas não a divisão por franquias) está claro que para quem   quer   investir   e   crescer   junto   com   a cidade, uma boa dica é se tornar um franqueado. Embora o investimento inicial   não   seja   muito   baixo,   em   média   de   R$ 150 mil entre equipamentos e licenciamento, vale a pena investigar sobre o assunto e se interar dos benefícios que oferecem. Aliás, se o valor médio é de mais de R$ 100 mil, um aviso: há franquias para todos os bolsos, as mais modestas e também as que são milionárias.

Investimentos mais seguros Só em 2011 foram implantadas cerca de 500 franquias pelo Brasil, o que mostra uma boa parte dos brasileiros disposta a entrar no mundo empresarial, mas  já  a  fim  de  começar  com  uma  marca   conhecida e respeitada no mercado. Isso atrai investimentos para a cidade, pois há muitos investidores locais procurando   negócios   que   sejam   viáveis   economicamente, mais organizados e menos arriscados. Glauce Pascoal, que trabalha nesse ramo há 12 anos, garante que as franquias oferecem um bom am-

paro para os franqueados. “As franquias disponibilizam uma estrutura muito bem preparada, com plano de negócios já  pronto,  estudos  de  viabilidade,  treinamentos e pesquisas constantes para lançamento de produtos novos. Com isso, a chance de erro fica bem menor”, frisa.

“As franquias disponibilizam uma estrutura muito bem preparada. Com isso, a chance de erro fica bem menor”

Retorno e troca de experiência Para quem nunca trabalhou no ramo, ter a chance de investir em qualquer área empresarial  com  a  ajuda  da  Franchising   fica mais fácil. Vale ressaltar que os benefícios são inúmeros, desde a troca de ideias   e   experiências   com   profissionais   especializados até um fundo de publicidade constituído por contribuições de todos os franqueados. Em geral, esse fundo viabiliza, entre outros pontos, a propaganda da rede, campanhas promocionais e pesquisas de mercado. Iniciativas fora do sistema de franquia poderiam ser demasiadamente onerosas. No dia a dia, o franqueador mantém uma   equipe   criativa   para   fazer   os   ajustes necessários, inclusive orientando os franqueados na gestão do negócio. Esses detalhes são importantes, pois muitos franqueados  podem  não  ter  experiência   ou tino comercial. “Se for abrir um negócio, abra uma franquia”, setencia Glauce.

Das 20 lojas da praça de alimentação do Bauru Shopping, 65% são representantes de grandes marcas que estão presentes também nos grandes shopping centers do Brasil. São elas: Bob’s Burger King Griletto Jin Jin McDonald’s Montana Grill Patroni Pizza Risotto Mix Roasted Potato Spoleto Subway Suco Bagaço Vivenda do Camarão


49 Satisfação com marca forte “A marca se vende sozinha”, diz Carolina Campanari Rorato, que revende a marca Hope no Bauru Shopping e está muito satisfeita com os resultados. “É muito mais fácil você entrar no mercado com  uma  marca  forte,  que  já  é  conhecida   do  que  uma  loja  que  você  teria  que  trabalhar e inserir no mercado. Sem contar o suporte que a franquia te dá”, realça. Vale ressaltar que uma franquia pode dar certo principalmente se todos os envolvidos, franqueador, franqueado e empregados, trabalharem em equipe com o objetivo   comum   de   obtenção   e   fidelização de clientes. Tendo como base o comprometimento entre eles, fortalecendo a marca, o sistema operacional e os serviços de apoio constante.

Arezzo é das mais “antigas” Erica Della Barba Amantini e Yara Della  Barba  adquiriram  uma  loja  no  Bauru   Shopping   em   1996,   que   já   tinha   uma   parceria com a Arezzo, empresa que atua no ramo de calçados femininos. Erica explica   que   o   contato   constante   entre   franqueador e franqueado é elemento fundamental para o sucesso do negócio: “por ano a Arezzo lança oito coleções de produtos.   Quando   chegam   às   lojas,   nós   temos que preencher um controle diário quanto à aceitação da mercadoria. Fora isso, há um canal direto da franqueadora com os clientes, por meio de catálogos e também pela internet. Acho que isso é fundamental numa relação de franquias”. O sucesso nesses 15 anos de trabalho com a Arezzo, segundo Erica, está relacionado não só ao seu trabalho como também no papel do franqueador: “escolhi a Arezzo porque a empresa tem 39 anos  de  varejo.  São  268  lojas  no  Brasil  e   13 milhões de reais investidos em pesquisa, comunicação e marketing”.

Empresária investe em duas franquias do mesmo ramo Além   da   loja   Arezzo   no   Bauru   Shopping, Erica é proprietária também da Santo Pé Calçados. As duas franquias

empregam 18 pessoas. Ao aconselhar a quem   deseja   investir   no   ramo   de   franquia, destaca: “além de escolher uma empresa com tradição é importante vestir a camisa e todos os dias ir à luta. Eu e minhas funcionárias não somente vestimos a camisa, como calçamos o sapato”.

zação do seu dinheiro, comprando produtos de qualidade, com tecnologia e selo de  garantia  já  reconhecidos  no  mercado,   como se fosse beber água limpa direto da fonte. A diferença é que nesse sistema, a água veio até quem tem sede.

Vários tipos de serviço Embora se pense muito em moda, vestuário, calçado e em alimentação a verdade é que há franquias de todo o tipo de serviço. Até mesmo de serviço odontológico. É o caso de Grace Dessiree Isnardi que também decidiu apostar no ramo de franquia e em outubro deste ano inaugurou  a  filial  da  Clínica  Uniorto  em  Bauru,   especializada em tratamento ortodôntico. Grace conheceu a franquia por meio de um curso que realizou na cidade de São José do Rio Preto. A proposta é oferecer um atendimento diferente, com clínica temática e um tratamento mais rápido do que os tratamentos convencionais. Ela explica   também   a   relação   que   tem   com   o franqueador: “nós temos um manual a ser seguido, que diz o que deve ser feito quanto à estrutura do local. Dá também instruções de que forma deve-se escolher a localização da clínica”. Segundo Grace, ela tem estrutura para atender cerca de mil pacientes por mês.  (veja  mais  sobre  a  Uniorto  no  MKT   empresarial à página 40).

Método seguro com novas formas de negociação O empresariado está atento às inovações e novas formas de negociar. E o público tem sido bem receptivo a isso. Bauru e todos os consumidores que consegue atrair da região, agradecem a escolha desse método empresarial, o franchsing, ou  seja,  essa  modalidade  de  distribuição   e comercialização de produtos e serviços.   É   um   método   seguro   e   eficaz   para   as   empresas   que   desejam   ampliar   suas   operações   com   baixo   investimento,   representando, por outro lado, uma grande oportunidade para quem quer ser dono de seu próprio negócio. E para o consumidor representa opção a mais e valori-

PARA TODOS OS GOSTOS E BOLSOS Veja o quanto é preciso para investir em uma marca: • Bob’s (fast food) 500 mil reais Um expresso da marca custa a metade. Expressos são quiosques. • CNA Inglês Definitivo (idiomas) 70 mil reais • Century 21 Brasil (rede de imobiliárias) 45 mil reais • Contém 1g (beleza e maquiagem) 245 mil reais • China in Box (delivery de comida chinesa) 400 mil reais • Habib’s (delivery e restaurante comida árabe) 800 mil reais • Ragazzo (delivery e restaurante de comida italiana) 1,3 milhão Este é o braço italiano da rede Habib’s • Linha & Bainha (costura e reparos em tecidos) 38 mil reais • MMartan (cama, mesa e banho) 200 mil reais • Onodera Estética (tratamentos de beleza) 410 mil reais


Você vê, seu cliente vê, todo mundo vê AZ ON-LINE!

Se você está lendo esse anúncio, saiba que seu cliente também está. A Revista AZ!, além da edição impressa, chega também para milhares de pessoas em sua versão on-line. E sua marca pode seguir o mesmo caminho, junto ao conteúdo mais bacana, na revista mais bonita da cidade. Leia, comente, anuncie! AZ! é a sua revista. A revista que Bauru merece!

Siga-nos: facebook.com/AZBauru


continue lendo a AZ! Bauru on-line


50 I N T E R C Â M B I O


51

Na outra página: Pedro Belam e as fotos da viagem à Disney; nesta página: unir o útil ao agradável, estudar a língua inglesa e visitar os parques temáticos - atração em dose dupla.

A chegada aos Estados Unidos já foi um choque: “me assustei quando cheguei lá e ouvi todo mundo falando em inglês”

Sonho de garoto Influências culturais e familiares fizeram com que Pedro se interessasse pela estudo da língua inglesa

PEDRO BELAM tem 11 anos de idade e tem sua rotina igual à de qualquer pessoa da sua idade. Todas as tardes ele vai à  escola,  onde  cursa  a  sexta  série  do  Ensino Fundamental. Fora isso há os treinos de futebol e o que mais agrada a Pedro, o inglês. Não é à toa que ele gosta desse idioma.  Pedro  é  filho  de  Patrícia  Viana  Belam,   docente de língua estrangeira na Universidade do Sagrado Coração. Desde pequeno Pedro sempre teve contato com a língua, pois sua mãe sempre o incentivava ensinando   vocabulário   e   expressões.   Quando   Pedro fez 7 anos de idade, Patrícia conversou  com  seu  filho  e  o  matriculou  para   estudar inglês no Yázigi. Pedro lembra que no início do curso sentia   muita   vergonha   e   dificuldade   para   conversar.   Contudo   ele   tinha   definido   um   objetivo  e  queria  aprender  a  língua  inglesa:   “uma vez estava em Marília e conheci uma americano que estava fazendo intercâmbio

no Brasil. Não entendi direito o que ele falava, mas tinha vontade de conversar com ele. Como não consegui falar direito, decidi que queria  estudar  inglês”,  justifica  Pedro,  mais   um dos motivos do interesse pelo idioma. À medida em que Pedro estudava inglês no Yázigi, mais crescia o seu interesse pela língua e pela cultura. Pedro pesquisava na internet mais sobre a cultura inglesa, participava das festas promovidas pela escola de idiomas e usava o inglês principalmente quando  jogava  videogame,  um  de  seus  hobbies. Tanto interesse pelo estudo do idioma fez com que Pedro começasse a pensar na possibilidade de ir aos Estados Unidos. Diante  do  interesse  do  filho,  Patrícia  e   sua  família  decidiram  em  junho  deste  ano   organizar uma viagem para os Estados Unidos,  com  o  objetivo  de  conhecer  a  Disney e fazer com que Pedro conhecesse de fato a língua e a cultura americana. Segundo o próprio estudante, a chegada aos Estados  Unidos  já  foi  um  choque:  “me  assustei  

quando cheguei lá e vi todo mundo falando em   inglês.   Foi   um   desafio   conversar   com   essas pessoas e pedir informações, como por   exemplo,   comprar   um   produto,   ir   ao   banheiro. Mas eu consegui. Em duas semanas  que  fiquei  nos  Estados  Unidos  pude   aprender várias coisas”, esclarece Pedro. Além da questão linguística, Pedro também  ficou  impressionado  com  a  cultura   dos Estados Unidos: “senti que há um respeito muito grande pela população em geral. Eles obedecem à sinalização e há uma preocupação com a limpeza das ruas e das avenidas.    Sem  dúvida,  foi  uma  experiência   inesquecível.” Ao falar sobre seu futuro, Pedro diz de imediato:  “quando  eu  fizer  18  anos  quero   voltar aos Estados Unidos, quero fazer intercâmbio e estudar ainda mais a cultura e a língua americana. Me imagino fazendo ou Medicina ou Engenharia ou algo ligado à tecnologia, mas certamente estarei falando inglês”.


52 E M P R E E N D E D O R I S M O

Elas são empreendedoras e escolheram Bauru Com vontade e persistência, Ana Paula e Denise enfrentaram desafios e conseguiram prosperar

PESQUISAS COMPROVAM que as mulheres estão avançando no campo do empreendedorismo. É o que mostra um estudo de 2007 do Global Entrepreneurship Monitor  (GEM),  que  mede  as  taxas  de  empreendedorismo no mundo, um dos mais recentes em nível mundial. Segundo o relatório, 52% dos empreendedores  adultos  são  mulheres,  de  faixa   etária entre 18 e 64 anos. Em 2001 esse índice era de 29%. Com relação às atividades que essas mulheres desenvolvem, 37% estão  no  comércio  varejista,  27%  estão  na  

indústria de transformação e 14% estão no setor alimentício e em atividades de alojamento.  E  com  certeza  esses  números   estão crescendo. O Brasil é um dos países que neste momento tem maior índice de crescimento nas atividades empresariais, tendo mulheres como líderes. E Bauru não fica  atrás.  Ainda  mais  num  município  onde   há mais mulheres do que homens. Segundo  o  último  índice  oficial  do  IBGE  são  177   mil mulheres contra 166 mil homens. Mas no meio empresarial o universo masculino ainda é dominante.

Na SLA: “próximo objetivo é o de criar uma loja de quatro andares no local onde vendia roupa a parceiros comerciais”


53

Na outra página: Denise, da SLA Fashion; nesta página: Ana Paula, da Megasat.

que  Ana  Paula  repensasse  seus  objetivos  e   junto   com   seu   marido,   Flávio   Aissa,   decidissem arriscar no seu sonho, administrar sua  própria  loja,  na  área  de  venda  e  instalação de antenas. Foi dessa maneira que nasceu a Megasat.

Assumindo o passivo

Busca por independência financeira, mas reconhecimento menor Além de indicar o crescimento do número de mulheres que investiram em seus próprios   negócios,   por   exemplo,   o   estudo   mostra que a participação de mulheres no mercado de trabalho é de 42,6 milhões de pessoas. A busca por melhores oportunidades  de  trabalho  e  crescimento  profissional   e   o   sustento   e   a   independência   financeira   são um dos principais motivos, segundo o estudo. Ainda assim, as mulheres têm mais direitos a conquistar. A discriminação salarial do mercado de trabalho ainda é um problema. O IBGE diz que as mulheres recebem, em média, 30% a menos que os homens. Nesta edição focalizamos duas das empreendedoras bauruenses.

De estagiária à dona Ana Paula Aissa nasceu na cidade do Rio de Janeiro. Filha de pais comerciantes, Ana Paula morou em várias regiões do Brasil devido ao emprego do seu pai. Quando ele   se   aposentou,   Ana   Paula   se   fixou   na   cidade de São José do Rio Preto, onde se formou em Psicologia numa faculdade da cidade. Contudo, o sonho de Ana Paula era seguir os passos do pai e trabalhar no comércio  varejista,  com  seu  próprio  negócio. Uma  das  primeiras  experiências  profissionais da psicóloga foi no Senac. Lá atuou como estagiária, docente e coordenadora em  um  projeto  ligado  a  atividades  empreendedoras.  A  experiência  no  Senac  fez  com  

Ana Paula e Flávio assumiram em 2005 uma  loja  que  era  de  propriedade  do  pai  de   Ana  Paula.  A  loja  atuava  no  ramo  de  venda e instalação de antenas e também no ramo de televisão por assinatura. No entanto, Ana Paula encontrou uma situação complicada,  pois  a  filosofia  da  loja  não  era   condizente   que   seus   objetivos:   “ao   assumir   a   loja   foi   realmente   um   susto.   A   loja   trabalhava   com   uma   filosofia   de   ‘venda   a   qualquer  custo’  e  de  ‘lucro  por  lucro’.  Não   era o que eu queria. Comecei, então a criar uma relação comercial baseada no respeito ao outro, na coerência e na ética, com foco na qualidade. Acreditava que somente com isso  eu  poderia  fazer  a  loja  prosperar”. Dessa maneira, o trabalho focado na atenção ao consumidor fez com que a Megasat aumentasse consideravelmente suas vendas e com que pudesse melhorar a estrutura da empresa. Diante desse trabalho a psicóloga foi convidada a participar de ações na Associação Comercial de Bauru. Ao analisar sua história de vida, a psicóloga  afirma  que  há  sempre  oportunidades   para quem busca crescer e melhorar: “sou otimista. Acredito que estamos no caminho certo,   por   exemplo,   quem   diria   que   teríamos um presidente negro e uma Presidenta do Brasil. As oportunidades estão surgindo a cada instante. As pessoas que querem crescer devem acreditar na mudança, basta se preparar”.

De vendedora à proprietária de uma rede de lojas Denise Pereira Carvalho trabalhou, quando  jovem,  com  a  venda  de  roupas  em   domicílio. Ela ia de casa em casa oferecendo seus produtos e aos poucos foi conquistando clientes. Contudo a sua situação de trabalho  mudou  quando  sua  irmã  ficou  viúva  e   foi morar em sua casa. Devido a isso, Denise abriu a Dluzel Modas. Denise conta que administrar  a  loja  foi  difícil:  “quando  abri  a   loja  tive  muita  dificuldade  porque  eu  não  tinha  experiência  e  além  disso  tive  problemas  

O trabalho focado na atenção ao consumidor fez com que a Megasat aumentasse consideravelmente suas vendas

com  inadimplência.  Ainda  que  com  dificuldades a Dluzel Modas durou cinco anos”. Diante   das   dificuldades   e   também   de   uma gravidez, Denise decidiu fechar a loja.  Após  o  fechamento  ela  descobriu  um   novo ramo para atuar, com a contratação de parceiros para realizarem as vendas de roupas em domicílio. Denise colocava anúncios   no   jornal,   oferecendo   essa   parceria de negócios. Os resultados foram positivos e Denise chegou a ter 60 parceiras revendendo seus produtos. Só que o modelo de venda por parceiros também sofreu uma queda devido à crise econômica no Brasil no início da década de 90. Tal situação fez com que, novamente, Denise mudasse seu ramo de atuação. Agora, ela decidiu criar, mais uma   vez,   uma   loja   para   a   venda   de   roupas. Foi dessa maneira que nasceu a SLA Fashion.

Aprendendo com o tempo Segundo Denise, a SLA Fashion nasceu   diferente   da   loja   anterior   que   havia   administrado:   “tinha   mais   experiência   e   passei a me preocupar mais com a estrutura  da  loja.  Além  disso,    passei  com  a  SLA   a   diversificar   meus   produtos.   Comecei   a   vender   uniformes,   por   exemplo”.   Denise   conta   hoje   com   três   lojas   da   rede   SLA   Fashion   com   aproximadamente   trinta   funcionários.   Projetos   de   expansão   não   faltam:  “meu  próximo  objetivo  é  o  de  criar   uma  loja  de  quatro  andares  no  local  onde   vendia  roupa  a  parceiros  comerciais”,  explica Denise. Diante  de  uma  história  de  altos  e  baixos,   Denise aconselha a quem pensa em investir em seu próprio negócio: “persistência é a palavra-chave, nunca se deve desistir. Se você agir honestamente e de modo correto, conseguirá  alcançar  seus  objetivos”.


54

AZ! GENTE

Por Luciana Spetic

Simplesmente o máximo! A  inauguração  da  nova  sede  da  Tânia  Boutique  foi  demais!    Não  há  quem  deixe  de  admirar  o  amplo  espaço.  O  prédio  está  simplesmente  deslumbrante,  fazendo  jus  às  coleções  apresentadas.  E  com  a  recente  abertura  do  La  Terrasse  Café  então…

A nova Tânia Boutique

Gisele Haidar, arquiteta da  elegante  loja,  ao  lado   da empresária Tãnia

Os amigos Rodrigo Chiquito da AZ!, Tadeu da Tânia e Arthur da Ceratti comemorando o grande empreendimento que Bauru ganhou

Patricia e Caio Coube

Equipe da beleza reunida. Amigos, Sebastião & Luiza  com  a  empresária  de  sapatos  luxuosos,   Arezzo e Santo Pé Calçados, Yara Della Barba

As amigas inseparáveis, Silvia Martha, Alba Lígia e Cláudia Martins eram  um  luxo  só


55

Veja mais em facebook.com/AZBauru

A colunista Camila Turtelli ( Jornal Bom Dia ) em momento de descontração com Rodrigo Agostinho

Amigos sempre compartilham a alegria do outro. O empresário Tadeu e a sra. Olivia Bal Balt’z

Pode falar... ficou  um  luxo!

A bela Tássia da familia Tânia Boutique

Érica Della Barba Amantini, chamou atenção dos flashs  com   lindo visual

A noite colaborou dando um show de beleza


56 A Z ! G E N T E

Rufino lança livro Rodeado   de   amigos   e   muito   prestigiado,   o   empresário,   jornalista   e   colunista   social   Roberto   Rufino   lançou   seu   livro   “Um   País   Chamado Bauru”. E poucos conhecem tanto os meandros desta cidade quanto ele. Foi uma noite concorridíssima

Magali  Rufino,  a  Vencedora da Vida, recebendo o carinho das amigas da família

Colunista Bauruense se surpreendeu com a demonstração pública de carinho e com quantos amigos  em  fila  aguardando  a  vez

IOCP- Centro Odontológico representado pela simpatia do casal Leandro e Andréa Joaquim

Tãnia e Daniel Moraes belo casal da noite

Darvino e Thiago Concer, talentos em comunicação

A querida dra. Maria Cecilia esbanjando  saúde,  graças  a  Deus,  ao   lado do maridão Constantino Saad


Veja mais em facebook.com/AZBauru

57

Enlace: Fernanda e Ronaldo Com tudo o que há de direito foi celebrado o casamento de Fernanda Cruz Henriques e Ronaldo Aparecido Correa. Teve até transmissão via Skype!

No altar com os pais e padrinhos

O irmão da noiva, Danilo que mora na Irlanda estava presente na festa via Skype!!!

Os noivos caíram na festa

Daminhas lindas

Adriano  Gonfiantini,  Marcos  Aurélio,  Sérgio,  Ricardo  Falasca,  Antonio   Costa, Gromecindo Henriques, Fernanda, Edson de Paula, Edvaldo Reghine, Sérgio Berro, Geraldo Filipine, Eraldo Reghine

Yasmin Correa, Marcelo, Fernanda Correa, Geraldo Filipine, Gislaine Correa, Patricia Martins, Maria Correa, Ronaldo e Fernanda, Luciana Berro, Luiza Berro, Sérgio Berro, Larissa Berro


58 A Z ! G E N T E

Novamoto toda nova

A Novamoto organizou um belo evento. A Honda vem com tudo novo. Os empresários investiram nas instalações, modernizadas  e  apresentaram  entre  outros  modelos,  a  Gold  Wing,  uma  das  tops  em  alta  cilindrada

Nova estrutura da Novamoto Bauru

Serginho é o cara dos bons negócios, quem vai levar a bela máquina?

Os convidados à espera do sorteio de prêmios

Serginho, gerente da Novamoto Bauru, ao lado de Gustavo Benetton, Diretor da Novamoto, apresentando aos convidados presentes, os lançamentos e nova estrutura da Novamoto Bauru

Diretor Gustavo Benetton, ao lado da Equipe Dream, Luis, Serginho e Juliana

Equipe unida ao lado da moto mais cobiçada


Veja mais em facebook.com/AZBauru

59

Santo Pé Especial Em casa nova, no Bauru Shopping a Santo Pé apresentou além das novas instalações a coleção verão 2011/2012. Os modelos estão de encher os olhos

Equipe a todo vapor

As irmãs e empresárias Érica e Yara Della Barba, da Santo Pé Calçados

Solange Salomão e Yara Della Barba, curtindo a festa de inauguração

Marcelo Vieira representante, José Nilton consultor da Ana Capri e Suzy Aprigio Arezzo prestigiando as empresárias de sucesso em Bauru

A cliente Andréa Santos (ao lado de Érica) confere a deslumbrante coleção

Yara ao lado de Márcia e Letícia Pereira

Santo Pé com uma coleção lindíssima, na esquina do segundo piso do Bauru Shopping

Elas querem mesmo é comprar!


60 A Z ! G E N T E

AZ! gente pequena

Dia das Crianças!

No São Francisco foi Dia de Motocas

A festa na Sorri reuniu a criançada e seus familiares

Lindo  esse  garotinho,  logo  cedo  já   modelando, Francisco Mandaliti Ribeiro é show

No São José, o algodão doce estava demais

Mariana Saraiva Rossitto é a bela de olhos jabuticabas   encantadores

Joaquim Mandaliti Ribeiro, você está um fofo com  esse  look  Arteiros  ,  nova  loja  de  Bauru  onde   a criança tem atendimento vip e as roupinhas mais antenadas do momento


Veja mais em facebook.com/AZBauru

61

Teatro reinaugurado

Convidados à espera da abertura das portas do Teatro  Municipal,  ansiosos  para  ver  como  ficou   depois da tão esperada reforma

Elson Reis, secretário da Cultura de Bauru, prestando contas e sendo aplaudido pela reforma

Ópera Carmen: show e aplausos durante apresentação

Mandaram muito bem

Fantasias e mais fantasias

Evento patrocinado pela Criativa Fantasias, levou  teatro  ao  Colégio  Fênix.  Na  foto,  Lucas,   Helena, Letícia e Luana

Luis Otávio Esposito e a Branca de Neve, Profa. da EMEII Gilda dos Santos Improta

Karen Nina e Celia Zulato Nina na festa à fantasia em Duartina


62 A Z ! G E N T E

Repercutindo

Adriana cordenadora do Cisne Real com a querida Vera Casério

As crianças vibraram com a ilustre presença do homem do vôlei brasileiro

Diretores    Luciana  e  Willian  Jacob   da Cisne Real, felizes com resultado da parceria com esporte

Willian  Jacob,  Bernardinho,  Lu  Jacob,  Prefeito Rodrigo Agostinho durante a coletiva de imprensa


Veja mais em facebook.com/AZBauru

63

Os 25 anos da Tecnolab comemorados com estilo

Jornalista João Jabour recebe o título de cidadão bauruense, com méritos. Prestigiaram a entrega os amigos, Érico Braga, Alcides Franciscato Júnior e Marco Antonio Oliveira

Os sócios proprietários da Tecnolab Márcia Nogueira e Alberto Monteiro Neto

Apóstolo Sérgio Lopes e sua esposa Bispa Vera Lopes com titulo de hóspede  oficial  em  mãos  agradeceram  e  abençoaram  a  cidade  de  Bauru

Líder  e  fundador  da  Igreja  Comunhão  Plena  recebeu do representante do prefeito, Isaias Daibem, o Decreto  de  Hóspede  Oficial  do  Município  de  Bauru


Veja mais em facebook.com/AZBauru

64 A Z ! G E N T E

Le Lis Blanc

A   tradicional   loja   de   branco   e   moda   jovem   abriu   suas portas em endereço nobre

A gerente da Le Lis Blanc e a comunicadora Luciana Gonçalvez fazem pose na inauguração

Inaugurada no últmo dia 10 a Le Lis Blanc Bauru, moda top de linha


Assim como você, MILHARES de pessoas estão lendo a AZ ON-LINE!

Se você está lendo esse anúncio, saiba que seu cliente também está. A Revista AZ!, além da edição impressa, chega também para milhares de pessoas em sua versão on-line. E sua marca pode seguir o mesmo caminho, junto ao conteúdo mais bacana, na revista mais bonita da cidade. Leia, comente, anuncie! AZ! é a sua revista. A revista que Bauru merece!

Siga-nos: facebook.com/AZBauru


continue lendo a AZ! Bauru on-line


65 S E R V I Ç O

ARTEIROS Rua Neder Issa, 2-70 T.: (14) 3206 7383 COLCCI Rua Henrique Savi, 15-55 Bauru Shopping T.: (14) 3234 3297 Outlet: Rua Araújo Leite, 31-15 T.: (14) 3234 8020 CISNE REAL - EBV Rua Saint Martin, 25-58 T.: (14) 3227 7715 bauru@escoladevoleibernardinho.com.br

DECOPLAC GESSO Avenida Nações Unidas, 23033 T.: (14) 3226 1969 ELLUS Bauru Shopping, loja 11 e 12 piso térreo Rua Henrique Savi, 15-55 T.: (14) 3227 0016 HOSPITAL BENEFICÊNCIA PORTUGUESA Rua Rio Branco, 1383 T.: (14) 3223 2333 JADE SEMI JÓIAS Jade Star Rua Antônio Alves, 30-18 T.: (14) 3879 1995 KAZA Kaza Consultoria Imobiliária Rua Antônio Alves, 20-57 T.: (14) 3313 6520 KIA Avenida Nações Unidas (Norte) T.: (14) 3201 1100

MAGNUS NOIVA & FESTA Avenida Getúlio Vargas, 17-28 T.: (14) 3227 4488 MEGASAT Rua Araújo Leite, 13-15 T.: (14) 3234 8112

TÂNIA BOUTIQUE Rua Julio de Mesquita Filho, 1-70 T.: (14) 3234 1476

MOLDURA MINUTO Rua Araújo Leite, 77 Jardim Aeroporto T.: (14) 3223 2147

THRAMA PERSIANAS Avenida Getulio Vargas, 16 80 T.: (14) 3879 0744 e 3879 0741

M.V. VILMA Rua Araújo Leite, 16-30 T.: (14) 3226 3368 NOVAMOTO Avenida Duque de Caxias, Qd. 23 Nº 65 - Vila Cardia T.: (14) 3104 1200 ORNAMENTALI BABY Rua Araújo Leite 36-73 T.: (14) 3214 1517 PINTOR GERALDO DOS SANTOS T.: (14) 9112 9780 RIO CENÁRIO Rua Antônio Alves, 30013 lj 5 Vila Aeroporto T T.: (14) 3321 6188

KIKI BABY Rua Primeiro de Agosto T.: (14) 3232 3800

SOPHIE BOUTIQUE Rua Gustavo Maciel 21-80, loja 8 21 center T.: (14) 3016 0224

LOURDINHA INGRACIA ENXOVAIS Rua Araújo Leite, 36-72 T.: (14) 3223 4916

STUDIO JOÃO DEHON Rua Dr. José Maria Rodrigues Costa, 12-49 T.: (14) 3018 1436

USARE - FORUM Rua Araújo Leite, 31 39 T.: (14) 3226 3177 VIVA TINTAS Rua Rio Branco, 22-27 T.: (14) 3879 2766 YÁZIGI Rua Antônio Alves, 78 - qd 22 Vila Aeroporto T.: (14) 3214 3030 SLA FASHION Rua Bernardino de Campos, 8-41 Vila Falcão T.: (14) 3214 4448 Rua Henrique Savi, 55 - qd 15 - lj A29 T.: (14) 3214 4257 ZASTRAS BRINQUEDOS Rua Antônio Alves, 21-70 T.: (14) 3223 1997

ATENÇÃO FABRICANTES E LOJISTAS: Qualquer alteração de endereço e telefone deve ser informada através do e-mail contato@azbauru.com.br, ou pelo telefone (14) 3879 0348


66 E D U C A Ç Ã O

José Augusto R. Vinagre é produtor cultural e foi Secretário Municipal de Cultura de 2005 a 2008.

Cultura para crianças: direito legítimo

É SÓ CHEGAR o mês de outubro que uma avalanche de atividades culturais e de entretenimento é oferecida ao público infantil. Este ano não foi diferente. Queria aproveitar esse espaço para discutir uma questão mais profunda. Apesar de um direito tão legítimo quanto a saúde ou a educação, a cultura é um setor que, historicamente, recebe uma menor atenção por parte das administrações públicas. Tão fundamental quanto os demais direitos assegurados pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, o direito à cultura deve ser garantido a  toda  a  população  infanto-­juvenil.  Assim   como o acesso à escola e a um atendimento adequado para os cuidados com a saúde e alimentação, é também essencial que meninos e meninas tenham acesso, desde

a primeira infância, à cultura. É recente a preocupação, notadamente na esfera federal, com a formulação de políticas públicas na área da cultura para a infância. Os primeiros encontros começaram em 2008 e vêm se realizando anualmente. Nesses encontros, dentre outros assuntos, são abordados o valor da   experiência   estética   e   cultural   para   o   desenvolvimento da plena infância, a diversidade de visões, métodos e práticas na fruição de saberes, linguagens, obras, programações e espaços culturais, além de conteúdos e produções artístico-culturais para a infância e sua inserção na mídia. Vale destacar que não se trata apenas do acesso aos bens e equipamentos culturais,   como,   salas   de   cinema,   ex-

posições de arte, espetáculos teatrais e apresentações musicais. Cidadania cultural significa, também, garantir que qualquer cidadão, inclusive crianças e adolescentes, tenha a possibilidade de produzir cultura. Para tanto, devem existir  espaços  públicos  que  possibilitem   a manifestação cultural dessa parcela da população. Em Bauru, essa discussão ainda é incipiente na administração pública. Não há nenhuma secretaria ou coordenadoria   municipal   que   pense   e   execute   políticas transversais (que envolvam mais de uma secretaria) para a infância e, até mesmo,  para  a  juventude. Já está na hora dessa preocupação figurar na pauta de nossos principais políticos.



Revista AZ! - Sétima edição