__MAIN_TEXT__

Page 1

Edição Especial ÔN

I O M U N DI

A

HE

NE

RI T

A G E - PA T

RI

M

Outubro 2019

ISSN 1809-466X

Nº 24

24

OI

LD

Ano 24

R - WO

M ONDIAL

PAT RI

L-

M

R$ 15,00

Círios de Nazaré R$ 15,00

Pará, Amapá, Amazonas, Acre, Brasília, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Pernambuco, Paraiba,Rondônia, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, São Paulo, Portugal, França e Espanha


52

Job: BRA0120FINAL012 -- Empresa: Publicis -- Arquivo: BRA0120FINAL012-AFFP-Institucional-Cirio-AnRev-410x270_pag001.pdf


53


Sumário EDIÇÃO 2019 PUBLICAÇÃO Editora Círios SS LTDA ISSN 1677-7158 CNPJ 03.890.275/0001-36 Rua Timbiras, 1572-A Fone: (91) 3083-0973 / 3223-0799 Cel: (91) 99112-8008; 99985-7000 www.cirios.com.br E-mail: rodrigo@cirios.com.br CEP: 66033-800 Belém-Pará-Brasil DIRETOR, PRODUTOR E EDITOR Ronaldo Gilberto Hühn COMERCIAL Alberto Rocha, Augusto Ribeiro e Rodrigo B. Hühn DISTRIBUIÇÃO E VENDAS Rodrigo B. Hühn REDAÇÃO Adriana Pinheiro, Ascom Arquidiocese do Rio de Janeiro, Ascom Basílica de Nazaré, Carlos Moioli, Celia Lindoso, Eve Hidair, Felipe Azeredo, Glória Gama da Silva, Jammes Araujo, José Rocha de Lima Cavalcante, Márcia Fonseca, Maria Dalila Soares, PasCom, Pascom PNS Nazaré, Pe. Fábio Pinheiro Bezerra, Ricardo Neves /CNSN, Ronaldo Hühn FOTOGRAFIAS Adriano Chedieck, Afonso Bispo, Alan Monteiro, Aline Andrade – ASCOM Basílica Santuário de Nazaré, Alisson Borges, Ascom da Guarda de Nazaré, Augusto Cezar de Lima Magalhães, Bento Leite, Carlos Sodré, Cesar Ricardo Ferreira, Davi Dias Sousa Junior, Dennyson Raphael Martins, Diego Beckman, Eve Hidair, Everton Cassiano, Fábio Carvalho, Fabrício Coleni Miranda, George Braga, Gerge Duarte, Gustavo de Oliveira, Igor Brandão, Igor Mota, Irlan araujo, Jefferson Souza, Joanaldo de Jesus Silva, Jose Gilcimar Ferreira Favacho, Josias Carvalho, Karoline De Nazaré Pacheco Coelho, Larissa Yasmin Luz e Silva, Luís Xavier, Mácio Ferreira / Agência Pará, Manoel C. Da costa Neto, Márcia Fonseca, Márcio Benchimol, Marcos Melo - Grupo Eko, Maria Conceição Henrique de Castro, Mateus Serafim, Nascimento, Ney F. Monteiro, Osmarino Loureiro de Souza, Padre Wagner Maria, Pedro Coimbra, Penna Fotografias, Ricardo Neves /CNSN, Romulo e Selene, Rosana Pinto - Grupo Eko, Salim Wariss / Ascom da Guarda, Simone Silva, SLZ On line, Soraya Montanheiro /Ascom da Guarda, Thiago Maia, Waldinei Romano Cavalcante de Sousa, William Camizão, Willian Valério, Yêda Silva de Sousa PROJETO GRÁFICO E EDITORAÇÃO ELETRÔNICA Editora Círios SS LTDA DESKTOP Rodolph Pyle

NOSSA CAPA

Imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré do Cartaz do Círio 2019 – foto de Tarso Sarraf, sobreposta ao Glória do altar-mor da Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré, em Belém – foto de Flávio Contente

05 Mensagem de Sua Santidade o Papa Francisco 06 Mensagem do Núncio Apostólico do Brasil 07 Mensagem do Presidente / Mensagem do Arcebispo de Belém

08 Programação do 227° Círio 14 Círio de Nazaré, em Belém 28 Trasladação 31 Traslado 33 Romaria Rodoviária 34 Romaria Fluvial 36 Círio das Crianças 37 Recírio 38 17° Concurso Imagens de Círios 46 Círio no Rio de Janeiro - RJ 53 Círio de Saquarema-RJ 54 Círio no Jardim Arpoador-SP 55 Círio do Sumaré-SP 56 Círio em Nazaré Paulista-SP 57 Círio de Santos-SP 58 Círio de Morro Vermelho-MG 59 Círio em Brasília-DF 60 Círio de Natal-RN 61 Círio em Juripiranga-PB 62 Círio de Recife-PE 63 Círio de Fortaleza-CE 64 Círio em Capistrano-CE 65 Círio no São Luis-MA 66 Círio em Macapá-AP 67 Círio em Manaus-AM 68 Círio em Porto Velho-RO 69 Círio em Rio Branco-AC 70 Círio em Cayenne – França 71 Círio em Cabra – Espanha 72 Festas em Honra de N.S. Nazaré - Portugal


MENSAGEM DE SUA SANTIDADE O PAPA FRANCISCO Por ocasião das festividades em honra de Nossa Senhora de Nazaré, padroeira da Arquidiocese de Belém do Pará, saúdo todos os fiéis que, devotamente, depositam aos pés da Mãe do Senhor os seus pedidos e agradecimentos, e juntando-me a todos e cada um, confio à intercessão de Nossa Senhora os trabalhos e os frutos do Sínodo para a Amazônia. Faço votos de que as celebrações do Círio de Nazaré sejam uma oportunidade para reforçar a fé e a entrega a Deus, seguindo o exemplo de Maria, concretamente a “força daquele “faça-se em Mim”, que disse ao anjo. Foi uma coisa distinta de uma aceitação passiva ou resignada. (...) Era determinada: compreendeu do que se tratava e disse “sim”, sem rodeios de palavras. (...) Foi o “sim” de quem quer comprometer-se e arriscar, de quem quer apostar tudo, sem ter outra garantia para além da certeza de saber que é portadora de uma promessa” (Discurso na Vigília da XXXIV Jornada Mundial da Juventude, 26/01/2019). Lembrando a cada um que também sou portador de uma promessa do Céu, para os outros, sobre todos invoco a proteção de Nossa Senhora de Nazaré e lhes concedo uma propiciadora Benção Apostólica, pedindo também que, por favor, não deixem de rezar por mim.

Franciscus PP.


Mensagem de Sua Excelência Reverendíssima, Dom Giovanni D'aniello, Núncio Apostólico no Brasil, por ocasião do Círio De Nazaré – 2019

“A Igreja venera com especial amor a Mãe de Deus, que por um vínculo indissolúvel está unida à obra redentora de Jesus”

E

m todos os tempos do cristianismo, e ainda hoje, a graça do Pai se manifesta por meio da intercessão da Virgem Santíssima, que acolhe cada um de nós como seus filhos, que celebramos, louvamos e bendizemos ao Senhor. Há mais de dois séculos, nestas terras paraenses, mais exatamente, nesta cidade de Belém, Maria é venerada com o título de “Nossa Senhora de Nazaré do Desterro”.

O chamado milagre da “fuga da imagem” que, na história do encontro da pequena imagem de N. Sra. de Nazaré, é tido como um fenômeno sobrenatural, indicou o lugar o qual, por vontade divina, teria sido escolhido para que ali os filhos de Deus manifestassem a sua fé. Neste local, hoje, temos uma grandiosa e majestosa basílica que o povo paraense ergueu em honra Daquela que portou, em seu seio virginal, a própria salvação: Jesus Cristo. A pequena imagem de N. Sra. de Nazaré, solenemente entronizada no “glória”, nos transmite uma representação da Virgem Maria portando o Filho amado nos braços. Naquela pequena criança em seus braços, nós concluímos que a Virgem Mãe acolhe a cada um de nós, que somos também seus filhos. Pela terceira vez, tenho a graça de vir à Belém participar do Círio de Nazaré. Faltam-me as palavras para definir o que é o Círio. A maior manifestação de fé católica do mundo não é apenas um ato religioso, uma procissão. Mas é algo ainda maior, que está no campo do mistério interior do coração de cada fiel; está no íntimo da relação de fé de cada pessoa que, tocada por Deus, encontra em Maria o exemplo maior de fidelidade cristã; um exemplo de ser humano como nós; que nos compreende em nossas necessidades e percalços da vida; que viveu neste mundo das dores, mas também, com sua ajuda, toma-se um mundo de alegrias. O Círio não se explica. É para ser vivido e sentido. A multidão que segue ao lado da Berlinda que carrega a imagem da Virgem de Nazaré, abriga romeiros desta querida cidade de Belém, do Estado do Pará, de várias regiões do Brasil e até de outros países. Em todo o percurso, os fiéis fazem manifestações de fé, enfeitam as mas e suas casas. Essa multidão nos lembra a marcha cotidiana que fazemos ramo ao Reino dos Céus, sempre com Maria ao nosso lado. Esta concepção de “andar com Maria” é muito perceptível em cada manifestação popular, em cada missa celebrada; em cada procissão; em cada visita que a imagem faz durante esses dias: sempre uma multidão aguarda a passagem da querida imagem. Não há como não se emocionar ao sermos testemunhas de tantas expressões de fé que cada fiel realiza nesses dias do Círio. Em nome do Santo Padre, o Papa Francisco, gostaria de invocar sobre todo o povo paraense e sobre todas pessoas que nesses dias peregrinam à Belém, uma Bênção Apostólica, pedindo ao Senhor do Universo, que este lugar seja para cada um de nós, realmente, outra Belém da Judéia, onde Cristo nasça agora nos corações de cada um de nós. Gostaria de concluir com esta bela oração de São Francisco de Assis dirigida à Nossa Senhora: “Ave Senhora, Rainha Santa, Santa Mãe de Deus Maria, que és virgem feita Igreja. E escolhida pelo santíssimo Pai do céu, que Ele consagrou com Seu santíssimo dileto Filho e com o Espírito Santo Paráclito, na qual esteve e está toda a plenitude da graça e todo bem. Ave, palácio dele; ave tabemáculo dele; ave casa dele. Ave veste dele; ave serva dele; ave mãe dele. E vós todas santas virtudes, que pela graça e iluminação do Espírito Santo sois infundidas nos corações dos fiéis, para que os façais de infiéis a fiéis a Deus.”

Salve Maria! Viva Nossa Senhora de Nazaré!

Dom Giovanni d'Aniello Núncio Apostólico no Brasil 52


MENSAGEM AOS ROMEIROS DE NAZARÉ

M

inhas saudações aos brasileiros do Estado do Pará e, em especial, aos belenenses e aos romeiros de Nazaré, que se preparam para esta grande e bela festa religiosa do Brasil, sem dúvida, uma das maiores do mundo. Todos os anos, o Círio de Nazaré reúne milhões de irmãos de várias raças, credos e religiões confraternizando e mostrando ao mundo o verdadeiro espírito do Brasil. Essa homenagem a Nossa Senhora de Nazaré tem significado muito especial que é a fé e a esperança de todos os brasileiros, de Norte a Sul, em dias melhores para o nosso País. Em intenção, estou com vocês segurando simbolicamente a corda do Círio, nessa imensa comunhão. Que a nossa união possa transformar o Brasil em uma grande nação que nos encha de orgulho e de confiança no futuro. E que Nossa Senhora de Nazaré abençoe e ilumine todos vocês!

Jair Bolsonaro

Presidente da República

MENSAGEM DO ARCEBISPO A Arquidiocese de Belém do Pará apresenta a todos os devotos e visitantes o grande acontecimento do Círio de Nazaré 2019, preparado com muita dedicação, como uma grande sinfonia de louvor e adoração a Nosso Senhor Jesus Cristo, homenageando a sua Mãe, a Virgem de Nazaré. Neste ano, o tema do Círio nos conduz a recordar a Virgem Maria como “Mãe da Igreja”. Há trezentos anos a Diocese de Belém, hoje Arquidiocese, foi criada, reconhecendo àquela época a obra de Evangelização que já era realizada aqui desde os albores de nossa cidade. Nossa memória agradecida quer ser compromisso com Deus e com sua Igreja, desejando continuar na mesma trilha de vivência cristã e relacionamento respeitoso e frutuoso com toda a sociedade. A todos os leitores chegue nossa bênção e expressão de apreço.

Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará

7


PROGRAMAÇÃO DO

227º CÍRIO OUTUBRO 2019

DIA

HORA

EVENTO

LOCAL

6

10h

Manhã dos Eleitos

Casa de Plácido

7

18h

Missa dos Comunicadores Basílica Santuário

Basílica Santuário

8

18h

Abertura Oficial do Círio 2019

Basílica Santuário

9

08h

Abertura da Vigília de Adoração/Oração

Capela Bom Pastor

9

21h

Transportes dos Carros – CDP

Basílica Santuário / CDP

5h15 - Terço da Alvorada

10

18h

Missa Apresentação do Manto

Basílica Santuário

5h45 - Missa e Consagração

11

06h30

Encerramento da Vigília de Adoração/Oração

Capela Bom Pastor

12

07h

Missa do Traslado Ananindeua/Marituba

Basílica Santuário

12

05h30

Romaria Rodoviária

Ananindeua

12

09h

Romaria Fluvial

Icoaraci

15h - Adoração – Terço da Misericórdia – Novena

De Segunda a Sábado

7h - Missa e Consagração – (Transmissão) 9h - Romaria com Missa 12h - Missa e Consagração

12

11h30

Moto Romaria

Pça. Pedro Teixeira

17h - Santo Terço

12

12h30

Descida da Imagem

Basílica Santuário

12

16h30

Missa e Trasladação

Colégio Gentil

18h Missa com pregação – (Transmissão)

13

05h30

Missa e Círio de Nazaré

Catedral da Sé

13 a 27

05h30

Terço da Alvorada

Basílica Santuário

13 a 27

18h

Missa com pregação de Bispos convidados

Basílica Santuário

13 a 27

20h

Programação Cultural /Círio Musical

Concha Acústica

Programação do Círio Musical

8h às 12h e 14h às 20h

Pça. Santuário

16h

Romaria da Juventude

20

07h

Missa Romaria das Crianças

Pça Santuário

21

08h

Romaria das Crianças

Pca. Santuário

24

19h

Entrega dos Certificados aos Apoiadores e Colaboradores do Círio 2019

Hotel Grand Mercure

26

05h30

Romaria dos Corredores

Pça. Santuário

27

07h

Missa e Procissão da Festa

Comunidade da Paróquia de Nazaré

27

18h

Missa de Encerramento do Círio

Basílica Santuário

27

22h

Espetáculo de Encerramento

Pça. Santuário

25/10 – Missionário Shalom

28

05h30

Retorno da Imagem Original ao Glória

Basílica Santuário

26/10 – Cristo Alegria

28

06h

Missa e Recírio

Pça. Santuário

17/10 – Ministério Seráfico 18/10 – Diego Fernandes 19/10 – Suely Façanha 20/10 – Vale 21/10 – Semente do Verbo 22/10 – Adriana Arydes 23/10 – Adoração e Vida 24/10 – Lucinha Bastos

PROGRAMAÇÃO DO 227º CÍRIO.indd 8

19

Confissões – Diariamente

Ciclo Romaria

16/10 – Davidson Silva

19

Manhã: 6h30-7h (Praça)-8h-10h Tarde: 12h - 16h Noite: 18h - 20h

08h

15/10 – Eliana Ribeiro

HORA

Missas aos Domingos

LOCAL

14/10 – Thiago Brado

DIA

19h30 - Oração do Terço dos Homens

EVENTO

13/10 – Anjos de Resgate

08

Programação litúrgica da quinzena

Igreja a definir /

10/10/2019 16:58:11


08


Como em 1919, nós que fazemos a Revista Círios de Nazaré, rendemos Graças a “Excelsa Mãe de Deus” , “Piedosa e Doce Proctetora dos Aflictos”!

Que pela “Tua Clemencia e Doçura Magnanima” se opere a reconciliação dos Povos.

Salve Padroeira Sublime, Santíssima Virgem de Nazareth! *Imagem da Capa do Livreto das Festividades de 1919, do Círio de Belém. Impresso na “Empreza Graphica Amazonia”.

56 52


08


É SEU PRIMEIRO CÍRIO? Essa foi a pergunta que mais ouvimos quando chegamos aqui. Estamos vivendo nosso primeiro Círio em Belém, grande oportunidade para a gente conhecer ainda mais a beleza, a força, a cultura e a fé dessa gente hospitaleira, que sempre abre a porta da casa e o coração aos visitantes. A gente já está se sentindo em casa, tanto que vai usar a mesma expressão que traduz toda a emoção vivida pela família paraense neste dia:

Ivo Amaral

Feliz Círio!

magalu.com 52


53


Praça Frei Caetano Brandão, frente à Catedral, descansando e esperando a missa para início da procissão do Círio

Círio de Nossa Senhora de Nazaré Fotos: Alan Monteiro, Cezar Magalhães, Carlos Sodré, Igor Brandão, Mácio Ferreira / Agência Pará, Manoel Campos, Marcos Melo e Rosana Pinto - Grupo Eko, Ney F. Monteiro, Osmarino Souza, Padre Wagner Maria

Na missa que antecede o Círio, frente à Catedral

U

14

ma missa iniciada às 5h30, presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira, em frente à Catedral de Belém, na Cidade Velha, deu início da abertura do tradicional e sempre esperado Círio de Nazaré. Antes de começar a missa campal, muitas pessoas ainda dormiam e/ ou estavam acordando no gramado da Praça Frei Caetano Brandão, frente à Catedral, uma vez que está se tornando hábito a permanência dos devotos no local, após o término da Trasladação, ficando a praça tomada de fiéis.

Durante a missa que antecedeu o Círio


Ajustes finais para o começo da maior manifestação de fé a Nossa Senhora de Nazaré, no Brasil, quiçá no mundo

Com a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré em sua Berlinda, a procissão em grande demonstração de fé, amor e devoção Foto Tasso Sarraf SEGUP

Descendo a Rua Padre Champagnat

Durante a homilia o arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira, lembrou-se da relação do paraense com a imagem. “Nascemos sobre a proteção da Virgem Maria, mãe de todos e, no Pará, essa fé é um fio condutor dos católicos". Deixando a Catedral Metropolitana, e com a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré na Berlinda, a grande procissão iniciou por volta das 7h numa grande demonstração de fé, amor e devoção marcando a 226ª edição do Círio. O percurso estava todo repleto de devotos, de todas as partes do Estado, Brasil e do mundo, desde a Praça Frei Caetano Brandão, Praça do Relógio, Avenida Portugal, Boulevard Castilho França, Avenida Presidente Vargas e Avenida Nazaré até a Praça Santuário.

15


16

Ainda na Cidade Velha, multidão de fiéis devotos de Nossa Senhora de Nazaré na procissão do Círio Foto Tasso Sarraf/SEGUP


17


18


O Núcleo da Berlinda frente à Doca do Ver-o-Peso Foto Raimundo Paccó/GRAESP

19


A Berlinda com a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré no centro da multidão de seus fiéis devotos

O Boulevard Castilho França repleto de fiéis no Círio de Nossa Senhora de Nazaré, em Belém Raimundo Paccó/GRAESP

20

No Boulevard, frente antiga sede da Folha do Norte/Liberal

Da Catedral, o cortejo desce a Rua Padre Champagnat e contorna a Praça do Relógio, posicionando-se para a primeira homenagem, pouco antes da curva do início do Boulevard Castilho França, os peixeiros e feirantes do Ver-o-Peso homenagearam a Virgem de Nazaré, como já tradicionalmente, com queima e o estrondoso pipocar do foguetório. Em seguida, às proximidades do convento dos Mercedários, próximo da Tv. Frutuoso Guimarães, houve o atrelamento da corda à berlinda, momentos precisos e emocionantes que mesmo repletos de tensão, encantam os Guardas da Santa e os que o presenciam.

À


Boulevard Castilho França, chegando à Av. Presidente Vargas

Frente a Estação das Docas, no Galpão 3, o Varanda de Nazaré da cantora Fafá de Belém, repleto de artistas e celebridades, causavam admiração dos romeiros que passavam em romaria. Fafá, com a filha Mariana Belém e a neta Júlia, de seis anos, Arthur Espíndola, Nana Reis e Natália Matos, emocionavam a todos – fiéis e promesseiros, com músicas marianas, homenageando Nossa Senhora e também seus devotos. Seguindo e durante a caminhada, orações e lágrimas se misturavam ao suor e cansaço de homens e mulheres de todas as idades, raças e credos. Os pedidos e agradecimentos por graças alcançadas vinham, muitas vezes, em forma de sacrifício. Por toda a caminhada os promesseiros portando miniaturas de casas, objetos de cera, tijolos, fotos, saco com terra (simbolizava terreno adquirido) e todo tipo de ex-votos... em agradecimento e pagamento de graças alcançadas.As emoções se renovavam em cada passo, em cada esquina, em todas e variadas séries de homenagens à Rainha da Amazônia.

Começando a subida da Presidente Vargas

Frente à CDP

A previsão da Diretoria era encerrar o Círio entre 12h e 12h30. Segundo os diretores, a antecipação da chegada deve-se ao corte da corda (apesar dos apelos gerais), aconteceu mais cedo, (esse ano foi quase em frente a sede do Paissandu) e também ao cancelamento da homenagem dos estivadores, já que o espaço da Praça Pedro Teixeira, antes interditado para os fogos, foi ocupado pelos romeiros, agilizando a morosa subida da avenida Presidente Vargas.

Maria de Nazaré Maria me cativou Fez mais forte a minha fé E por filho me adotou. Às vezes eu paro e fico a pensar E sem perceber me vejo a rezar E meu coracão se põe a cantar Pra virgem de Nazaré. 21


Frente ao Banco do Brasil, na Presidente Vargas

22


No início da Praça da República Na arquibancada da Presidente Vargas, em frente ao Cinema Olympia, um coral apoiado pela Fumbel cantou hinos para Nossa Senhora

23


Logo após o Banco da Amazônia

A imagem peregrina de Nazaré, em sua berlinda dourada e adornada de flores naturais – orquídeas, rosas e cravos, nas cores brancas, marrom e cobre em delicada e bela decoração de Paulo Morelli

24


Na Avenida Nazaré, quase esquina da Benjamin Constant

A berlinda quase na esquina da Quintino Bocaiuva

Depois de quase 5 horas de caminhada, a procissão com a imagem peregrina de Nazaré, em sua berlinda dourada e adornada de flores naturais – orquídeas, rosas e cravos, nas cores brancas, marrom e cobre, lembravam traços do Barroco clássico, 35 cm mais alta, garantia uma visualização melhor da imagem, em delicada e bela decoração de Paulo Morelli, entrou na Praça Santuário. A retirada da imagem peregrina da berlinda ocasionou momentos intensos de emoções e êxtase, levando muitos fieis às lágrimas.

Na Avenida Nazaré, lateral da Praça Santuário Dom Antônio de Assis Ribeiro, Bispo Auxiliar de Belém, eleva a imagem de Nossa Senhora de Nazaré para visualização de seus devotos, enquanto a transporta ao altar da Praça Santuário

Em seguida, por volta das 11h45, Dom Antônio de Assis Ribeiro, Bispo Auxiliar de Belém, eleva a imagem de Nossa Senhora de Nazaré para visualização de seus devotos, enquanto a transporta ao altar da Praça Santuário, onde foi celebrada a missa de encerramento. Em redoma de vidro, ao lado do altar da Praça Santuário de Nazaré, a imagem peregrina ficará bem perto dos devotos durante a quinzena nazarena. A estimativa do número de turistas que estiveram em Belém durante o Círio deste ano foi de 80 mil, um aumento de 2,6% em relação ao número de turistas que estiveram em 2017, quando foram registradas 78,4 mil pessoas, segundo o DIEESE.A previsão é de que o gasto médio dos turistas seja de aproximadamente 30,4 milhões de dólares. Esse valor representa um crescimento de aproximadamente 3% em relação ao total deixado por eles em 2017.

25


Promesseiros

26


27


Trasladação Fotos: Alessandra Serrão-NID/Comus, Agência Eko, Manoel Campos, Marcelo Lelis, Rodolfo Oliveira, Sidney Oliveira / Agência Pará, GNSN, Yêda Sousa

A multidão nos jardins do Colégio Gentil Bittencourt prenunciava a procissão grandiosa

Frente ao Gentil, após a missa celebrada, dom Alberto Taveira, abençoou os participantes com a imagem peregrina

N

o final da tarde do 2º sábado de outubro, uma missa celebrada no Colégio Gentil Bittencourt, presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, antecedeu a procissão da Trasladação, conduzindo a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, em sua berlinda, no percurso de três quilômetros e meio até a Catedral Metropolitana de Belém, percorrendo as avenidas Magalhães Barata, Nazaré, Presidente Vargas, Boulevard Castilhos França e Portugal, contornando a Praça do Relógio até a Igreja da Sé, no bairro da Cidade Velha. Essa procissão noturna que sai de frente do Gentil, é marcada por inúmeras homenagens à padroeira do Pará, feitas por moradores, empresas e instituições que ficam ao longo do trajeto.

Com a imagem peregrina em sua berlinda, ia começar a Trasladação

Um mar de gente seguia a Berlinda com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré na Trasladação Pelas ruas cheias de fiéis, durante a Trasladação, a iluminada Berlinda com a imagem da Santa se destacava

28

Nesse percurso, a imagem peregrina é homenageada com hinos, louvores, chuva de papel picado e fogos, em um espetáculo de sons e cores que se repetindo por toda a caminhada. Era constante o sentimento de amor e gratidão. Entre lágrimas, orações e suor, os fiéis agradeciam pelas bênçãos e pediam proteção. Os promesseiros se agarravam a cada centímetro da corda, comprimidos em uma gigantesca massa humana, eles desafiavam as próprias limitações físicas para permanecer ligados à padroeira. A todo instante, os gritos de “Viva Nossa Senhora de Nazaré” lhes davam força e animo para empurrarem a multidão.


A Berlinda iluminada, que conduziu a imagem de Nossa Senhora de Nazaré podia ser vista de longe

Além dos promesseiros, a imagem de Nossa Senhora recebeu inúmeras homenagens durante o trajeto da procissão. Entre elas a tradicional homenagem dos bancos da Amazônia do Banco do Estado do Pará (Banpara) com a cantora Jeanne Darwich sob uma chuva de papel picado e serpentina e do Brasil. Um coral da Fundação Cultural do Pará com 150 coralistas se apresentou na Trasladação na arquibancada da Presidente Vargas, esquina com a Osvaldo Cruz. Também houve a dos estivadores paraenses, já próximo ao Ver-o-Peso. Esse ano, o calor estava demasiado, ocasionando cansaço extremo, levando à estafa física, vários promesseiros não conseguiram completar a promessa e desistiram durante o trajeto. Alguns até desistiram e deixaram a corda. Centenas de devotos passaram mal no percursos e muitos desmaiaram. A Cruz Vermelha realizou mais de 454 atendimentos de romeiros e 14 remoções, enquanto a Defesa Civil fez 206 atendimentos na romaria.

Frente ao Manoel Pinto da Silva

Dom Alberto e Dom Teodoro, com a berlinda chegando na Av. Presidente Vargas

29


A berlinda já no Boulevard, frente ao Banco Central

A imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré recebendo a homenagem do Banco da Amazônia

Fiéis quase ao final da Trasladação – cinco horas extenuantes de caminhada junto e ao lado da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré

30

Apesar dos insistentes pedidos em coro dos fiéis e da própria igreja, a corda de 400 metros que tracionava a berlinda foi cortada entre as estações 4 a 5, próximo ao final da Avenida Presidente Vargas, por volta de 21h30. Com isso, a procissão ganhou mais fluidez e velocidade, chegando à Catedral Metropolitana de Belém às 22h35, depois de quase cinco horas de caminhada. No final da Presidente Vargas, muitos fogos, chuva de papel picado e cânticos conduziam a passagem da Berlinda até o Boulervad Castilho França, onde a Imagem Peregrina chegou por volta das 22h. Na Escadinha do Cais do Porto, na Estação das Docas, a Virgem de Nazaré foi saudada com fogos durante dez minutos, na tradição homenagem dos Estivadores, que garantiram um espetáculo grandioso, à altura de Nossa Senhora de Nazaré.

Uma pequena multidão ainda aguardava a Virgem na Igreja da Sé

A Procuradora Geral de Justiça, Raquel Dodge, veio a Belém para assistir e conhecer o Círio de Nazaré. “É uma expressão harmônica e pacífica do povo que tem o único objetivo de pedir paz, amor e felicidade para suas famílias. É uma expressão maravilhosa. Eu estou absolutamente encantada”, destacou.Na chegada, na Igreja da Sé, uma pequena multidão ainda aguardava a Virgem, mesmo após quase cinco horas extenuantes de caminhada. Mais fogos e emoção marcaram o final da Trasladação. Após a missa da chegada da Trasladação, o Cura da Sé, abençoou os devotos frente à Catedral, com a da Padroeira. Em seguida a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré foi colocada no altar montado em frente à Catedral de Belém, onde permaneceu sob vigília dos fiéis até as 5h30 , quando foi iniciada a celebração da missa do Círio de Nazaré.


Traslado Fotos: Adriano Chedieck, Aline Andrade – ASCOM Basílica Santuário de Nazaré, Ascom da Guarda de Nazaré, Salim Wariss/GNSN, Soraya Montanheiro/Ascom da Guarda

A

maior procissão em Magalhães Barata, Almirante Barroso, tempo e extensão BR-316, Passagem São Benedito, Pasdo Círio começou sagem Jarbas Passarinho até a Rodovia na realidade desde Transcoqueiro, Rodovia Mário Covas, a Missa do TrasAvenida 3 Corações, Passagem da Provilado, na Basílica dência, WE 16, Estrada da Providência, Santuário presidida pelo Bispo Auxiliar Avenida Dom Vicente Zico, SN 3, WE de Belém, Dom Irineu Roman. Agrade31, SN 17, WE 32, SN 19, Avenida Dom cendo a presença de todos ele ressaltou a Vicente Zico, WE 53, Avenida Guajará 1, importância dos jovens na Igreja, conviWE 68, SN 21, WE 72, SN 23, WE 75, SN dando à todos para viver de forma inten24, Avenida Arterial 5, Estrada Icuí-Guasa os 15 dias da quadra nazarena: “Para jará, Rua Santa Fé, Rua Jovelina Carneieste Círio em especial, quero solicitar a ro, Estrada do Guajará, Avenida Arterial presença dos jovens, que com sua força e 5, Avenida Rio Solimões, Estrada do vitalidade se permitam viver a fé e a deCuruçambá, Estrada do Maguari, Rua voção à Nossa Senhora de Nazaré nestes Cláudio Sandres, BR-316, até Marituba dias de festa em Belém”. e volta pela BR 316 até a Igreja Matriz Após o término da celebração, a Imade Ananindeua. Ao total, foram cerca Ia começar o Traslado gem Peregrina de Nossa Senhora de Nade 44 km de percurso. Na parada frente zaré foi colocada em uma berlinda pelo ao Hospital Ophyr Loyola, pacientes do Diretor de Procissões do Círio, Antônio Sousa, para início hospital, internados ou em tratamento, receberam emoda romaria no carro da Polícia Rodoviária Federal, pelo cionados às bênçãos com a Imagem de Nossa Senhora de percurso: de frente à Basílica Santuário, seguindo pela Av. Nazaré, a Rainha da Amazônia.

Durante emocionante Pai Nosso frente ao Hospital Ophyr Loyola

A Imagem Peregrina em sua berlinda na Avenida Magalhães Barata completamente lotada

As repartições existentes perto do hospital, e ao Av. Magalhães Barata – Jucepa e da Cosanpa também homenagearam a santa com coral e com balões.

Frente ao Campus BR da Unama

31


Durante todo o Traslado os devotos acompanhavam a Padroeira da Amazônia

Ao longo da avenida Almirante Barroso, mais homenagens são feitas: servidores de órgãos públicos, como da Sudam, Funtelpa, Ministério da Saúde, Sedap, Sesan, Conselho Regional de Farmácia, Setran e de funcionários de várias empresas privadas. A pista expressa do BRT foi interditada e tomada de fieis. Durante todo o trajeto o público parava o que estavam fazendo para ver a passagem da padroeira, de frente de suas residências, apartamentos ou estabelecimentos, muitos enfeitados e decorados de todas as maneiras, inclusive com ninis altares, em homenagem a Nossa Senhora. O pipocar dos foguetórios anunciavam e também a homenageavam. Frente a Igreja Santo Antônio de Pádua, no Coqueiro

Enquanto isso das calçadas, canteiros centrais e pistas expressas, parados ou em movimento – andando e/ou correndo à pé, de patins, skates, bicicletas, motos e viaturas, acompanhavam emocionados a romaria. Pouco depois das 18 horas a imagem de Nossa Senhora de Nazaré chegou à Paróquia Nossa Senhora das Graças, no município de Ananindeua, após ser retirada da berlinda, a imagem recebida pelo arcebispo metropolitano, dom Alberto, foi levada ao altar em frente à Igreja Matriz, sob aplausos dos fiéis, No altar frente a Igreja Matriz de que davam vivas à padroeira dos paAnanindeua Dom Antônio de Assis Ribeiro, raenses. Em seguida, Dom Antônio de Bispo Auxiliar de Belém, celebrou missa Assis Ribeiro, Bispo Auxiliar de Belém, iniciando a noite de vigília celebrou missa iniciando a noite de vigília até a missa preparatória para a Romaria Rodoviária, que saiu na manhã do sábado, 13, rumo a Icoaraci. A imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré chegando às na Igreja Matriz de Ananindeua

Orando na parada em Marituba

32


Romaria Rodoviária Fotos: Diego Beckman / Guarda de Nazaré

O percurso de aproximadamente 24 quilômetros, é o segundo maior das 12 procissões oficiais do Círio de Nazaré e foi percorrido em 3 horas. Durante toda a procissão, a Imagem Peregrina da Virgem de Nazaré, era seguida por seus devotos de carros, motos e bicicletas e recebia as mais diversas homenagens.

Antecedendo a Romaria Rodoviária, início da manhã de sábado, uma missa foi celebrada pelo padre João Mendonça, pároco da Matriz de Nossa Senhora das Graças, em Ananindeua

A

ntecedendo a procissão, no início da manhã de sábado, cerca de 4h, uma missa foi celebrada pelo padre João Mendonça, pároco da Igreja de Nossa Senhora das Graças, Matriz de Ananindeua, reunindo cerca de 3 mil fiéis, de acordo com estimativas da Guarda de Nazaré. Na bênção final, ele pediu aos fiéis que contemplassem na imagem “que encantou tantas pessoas ao longo dos tempos, que nos encanta hoje e que encantará a tantos outros no futuro, as maravilhas de Deus”. Ao término da Missa, às 5h30 teve inicio a Romaria Rodoviária. A imagem foi colocada na Berlinda pelo arcebispo de Belém, dom Alberto Taveira e a procissão saiu da Igreja de Nossa Senhora das Graças, em Ananindeua.

Logo após a saída da Igreja de Nossa Senhora das Graças, em direção a Icoaraci

Na Romaria Rodoviária de aproximadamente 24 quilômetros

A Imagem Peregrina da Virgem de Nazaré, seguida por seus devotos

De carros, motos, bicicletas ou à pé, a Imagem Peregrina recebia as mais diversas homenagens

Quase chegando ao Trapiche de Icoaraci

Enquanto a Romaria seguia para Icoaraci, uma missa preparatória para o Círio Fluvial era celebrada no Trapiche, presidida pelo Bispo Auxiliar de Belém, Dom Irineu Roman, às 7h. No trapiche, a Imagem Peregrina foi recebida cerca de 8h30, com aplausos e homenagens de devotos que a esperavam emocionado. Antes da saída do Círio Fluvial, dom Alberto Taveira pediu luz e proteção para a procissão que se iniciava.

33


Romaria Fluvial Fotos: Ascom Guarda de Nazaré, Cezar Magalhães, Osmarino Souza, Thiago Gomes / Agência Pará Ainda estava sendo celebrada no trapiche a missa por Dom Irineu Roman

A Imagem Peregrina de Nossa Senhora, no “Garnier Sampaio”, abençoando as águas guajarinas e todo o povo ribeirinho

A

34

imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré, foi transportada pelo 20º ano consecutivo, no Navio Hidroceanográfico “Garnier Sampaio”. A embarcação da Marinha do Brasil, com a Rainha da Amazônia em uma redoma de vidro em sua proa, decorada com belas flores naturais, por Simone Cosme, saiu do Trapiche do Distrito de Icoaraci, navegando pelas águas barrentas da Baía do Guajará, abençoando ribeirinhos e todos os que assistiam a procissão fluvial, em direção à Belém. Eram 9h da manhã do 2º sábado de outubro, quando o Garnier Sampaio zarpou de Icoaraci, em romaria, acompanhado de várias e variadas outras embarcações e jet skis, em direção à Escadinha do Cais do Porto, na Praça Pedro Teixeira, no início da Avenida Presidente Vargas. Estavam a bordo, autoridades civis e militares: Comandante de Operações Navais, Almirante de Esquadra, Paulo Cezar Kuster, o Comandante do 4º Distrito Naval e o Vice-Almirante Edervaldo Teixeira de Abreu Filho, além de membros da diretoria da Festa e convidados especiais. 335 embarcações foram cadastradas para participar da Romaria e cerca de 400 participaram do Círio Fluvial.

O Navio Hidroceanográfico “Garnier Sampaio” H37, tinha acabado de zarpar do trapiche de Icoaraci, rumo à Escadinha da Estação das Docas

A Imagem Peregrina de Nossa Senhora, no “Garnier Sampaio”, abençoando as águas guajarinas e todo o povo ribeirinho

A Rainha da Amazônia no imponente Garnier Sampaio, singrando as águas guajarinas, frente ao Ver o Peso


Em direção à Escadinha do Cais do Porto, na Praça Pedro Teixeira, no início da Avenida Presidente Vargas

Para Dom Alberto Taveira: “Esse é um momento que nos surpreende a cada ano pela intensa participação das pessoas”, disse. O arcebispo também constatou um aumento no número de fiéis na chegada da imagem peregrina a área da Escadinha da Estação das Docas. Garantindo a organização e a segurança da navegação durante a Romaria Fluvial, a Marinha utilizou seis navios, nove embarcações e duas moto aquáticas. Por volta de 11h da manhã, a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré desembarcou na Praça Pedro Teixeira, na área da Escadinha. A imagem foi recebida com honras de chefe de Estado (Lei Estadual nº 4.371, de 15 de dezembro de 1971, proclamando a Virgem de Nazaré, Padroeira do Pará, Rainha da Amazônia) pelo Grupamento de Cadetes da Polícia Militar do Pará que estavam com o modelo do primeiro uniforme oficial da Cavalaria da PM, datado de 1818. A estimativa, segundo a Diretoria da Festa de Nazaré, é de que cerca de 40 mil pessoas participaram do momento da chegada da Padroeira dos Paraenses à Escadinha para o início da Moto Romaria, um aumento de 10% em relação ao ano passado.

No desembarque na Praça Pedro Teixeira

A benção aos devotos que aguardavam a chegada da Romaria Fluvial

Assistindo a Romaria Fluvial de camarote, sob a muralha do Forte do Presépio, tendo como fundo os contornos da Catedral, no Feliz Lusitânia

“A Romaria Fluvial é um momento muito intenso, onde as pessoas que vivem e tiram o sustento do rio podem prestar suas homenagens a Nossa Senhora”, avaliou Beto Souza, diretor do Círio de Nazaré. Comandante da Marinha retira a imagem da Senhora de Nazaré, no término da viagem

35


Círio das Crianças Fotos: Agência Eko, Karol Coelho – ASCOM Basílica Santuário de Nazaré, Rodolph Pyle

A berlinda pela Av. Gov. José Malcher, passando a Capelinha de Lurdes

I

Ao longo de toda a caminhada crianças de todos os tamanhos – ainda bem pequenas, de colo, sendo amamentadas, muitas, vestidas de anjos, nos carros dos Anjos, em carros de bebê, algumas sobre os ombros, outras andando, de mãos dadas ou não, as maiorzinhas acompanhadas dos pais e familiares e muitos avós. A procissão percorreu cerca de 3 km no percurso: Avenida Nazaré, Travessa 14 de março, Avenida Governador José Malcher, Travessa Doutor Moraes, retornando para a Av. Nazaré até a chegada na Praça Guardas Mirins a frente da Santuário. No trajeto, além da berlinberlinda com a imagem peregrina da, quatro Carros dos Anjos e dois trio elétricos, incentivavam a participação das crianças. O Círio das Crianças se encerrou às 11 horas, com o retorno da imagem peregrina a Praça Santuário e a bênção final conduzida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira, enquanto Dom Irineu Roman, Bispo Auxiliar de Belém, abençoava as crianças e participantes com a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré, na Praça Santuário

niciou às 7h, com a Santa Missa presidida por Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano de Belém, na Praça Santuário. Em sua homilia, Dom Alberto comentou o modelo das crianças tomado por Jesus: “As crianças correram a Jesus e foram abraçar Ele. Hoje estamos aqui na casa de Nossa Senhora, vamos levar sua imagem pelas ruas, e nós aprendemos com vocês (crianças) a buscar Jesus por sua mãe Maria”. Em seguida, por volta das 8h, deu saída a procissão com a imagem peregrina conduzida em uma berlinda, sendo acompanhada por milhares de crianças e seus familiares pelas ruas de Belém, saudando Nossa Senhora de Nazaré na Romaria das Crianças. Crianças do Hospital Ophyr Loyola participavam do evento com o objetivo de iniciá-las na devoção mariana à Nossa Senhora de Nazaré e despertá-las ao início da evangelização.

Guardas Jovens de várias paróquias ajudavam no bom andamento da procissão

Já cansados, muitos acompanharam nos ombros de seus pais

Alegria total no Carros dos Anjos da Romaria das Crianças

36

O Círio das Crianças chegando a Basílica

O calor e o aperto causado pela quantidade de pessoas não afastaram os pequenos fiéis da caminhada Dom Irineu Roman, Bispo Auxiliar de Belém abençoou as crianças e participantes com a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré, na Praça Santuário


Recírio Fotos: Aline Andrade, Augusto Cesar, Fabrício Coleny, Manoel Campos

Imagem Original de Nossa Senhora de Nazaré ao Glória, já na redoma de cristal do Glória no altar central da Basílica Santuário

A imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré, em seu andor empunhado pelos dirigentes, era recebida sob aplausos e emoção dos fiéis, nos jardins do Gentil

Durante todo o trajeto que passava, a imagem de Nossa Senhora de Nazaré era reverenciada e aclamada pelos que acompanham a caminhada ou a assistiam pelas calçadas ou janelas de suas casas. Ao adentrar os portões, a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré, em seu andor empunhado pelos dirigentes, era recebida sob aplausos e emoção dos fiéis, nos jardins do Gentil, que se despediam da padroeira, com o tradicional aceno dos lenços brancos. De uma das janelas laterais do colégio, dom Alberto elevou a imagem e com a imagem abençoou os devotos, pedindo vivas a Nossa Senhora de Nazaré. “Viva”, “Viva”, “Viva”, respondiam os presentes. O final da última procissão foi marcado pela tradicional oração da Guarda de Nazaré, nas escadarias do Colégio Gentil.

Sendo recebida sob aplausos e emoção dos fiéis, nos jardins do Gentil

A

s festividades da quadra nazarena começaram a se encerrar com o sempre emocionante retorno da imagem original de Nossa Senhora de Nazaré, do presbitério, onde ficou mais perto dos seus devotos, durante a quinzena ciriana, à redoma de cristal do Glória no altar central, da Basílica Santuário. A cerimônia foi acompanhada por fiéis que lotavam piedosamente o recinto, cantando o "Vóis sois o Lírio Mimoso", dando vivas à Nossa Senhora e acenando lenços brancos. Em seguida, após todos se deslocarem à Praça Santuário, teve início a missa campal celebrada pelo arcebispo metropolitano de Belém, dom Alberto Taveira Corrêa e concelebrada pelos Bispos Auxiliares da Arquidiocese Dom Antônio de Assis Ribeiro e Dom Irineu Roman, além dos Padres Barnabitas e outros integrantes do Clero. Ao final, com a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré, em um andor carregado por dirigentes do Círio, em procissão, foram acompanhados por mais de 50 mil devotos marianos pelas ruas do entorno da Praça Santuário, travessa Generalíssimo Deodoro, avenidas Nazaré e Magalhães Barata até chegar à capela do colégio Gentil Bittencourt, em aproximadamente 700 metros.

Dom Alberto abençoa com imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré os Guarda de Nazaré, nas escadarias do Colégio Gentil

De uma das janelas laterais do colégio, dom Alberto elevou a imagem e com a imagem abençoou os devotos

37


Júri do 17º Concurso Imagens de Círios começando por cima, sentido horário, Pedro Correa, Ulisses Monteiro , Antônio Carlos Neves, Hinton Bentes, Rodrigo Miranda, Marcus Rodrigues, Rubens Bannack, Alexandre Pires, Elias Gorayeb, Arnoldo Peres e Christian Bomm

17° IMAGENS DE CÍRIOS Fotos Vencedoras 1° Lugar Manoel Costada Costa Neto (2748) 2° Lugar Waldinei R. C. De Sousa (0068) 3° Lugar Fabrício Coleni Miranda (1219) 4° Lugar Igor Mota Magno (0594) 5° Lugar Ney Fonseca Monteiro (0979)

Fotos Classificadas Igor Mota (0601); Larissa Yasmin Luz e Silva (1171); Manoel C. Da costa Neto (2749); Larissa Yasmin Luz e Silva (1714); Yêda Silva de Sousa (1224); Osmarino Loureiro de Souza (1406); Larissa Yasmin Luz e Silva (1088); Davi Durante a premiação e entrega dos prêmios pela NAGEM, em uma de sua lojas, os Vencedores e suas belas fotos vencedoras

38

Dias Sousa Junior (2808); Karoline De Nazaré Pacheco Coelho (1237); Manoel C. Da costa Neto (2753); Larissa Yasmin Luz e Silva (1380); Igor Mota Magno (0605); Igor Mota Magno (0592); Osmarino Loureiro de Souza (1402); Dennyson Raphael Martins (0059); irlan araujo (0108); Karoline De Nazaré Pacheco Coelho (1248); Davi Dias Sousa Junior (2838); Igor Mota Magno (0603); Larissa Yasmin Luz e Silva (1386); Augusto Cezar de Lima Magalhães (0347); Maria Conceição Henrique de Castro (0001); irlan araujo (0110); Larissa Yasmin Luz e Silva (1725); Davi Dias Sousa Junior (2837); Waldinei Romano Cavalcante de Sousa (0067); Fabrício Coleni Miranda (1221); Davi Dias Sousa Junior (2785); Jose Gilcimar Ferreira Favacho (0054); Igor Mota Magno (0602); Karoline De Nazaré Pacheco Coelho; (1244); Joanaldo de Jesus Silva (0618); Augusto Cezar de Lima Magalhães (0355)


1° Lugar Manoel Costa da Costa Neto

Fotos Vencedoras

2° Lugar Waldinei R. C. De Sousa

39


3° Lugar Fabrício Coleni Miranda

4° Lugar Igor Mota Magno

40

5° Lugar Ney Fonseca Monteiro


Augusto Cezar de Lima Magalhães

Igor Mota

Davi Dias Sousa Junior

Fotos Classificadas Larissa Yasmin Luz e Silva

Yêda Silva de Sousa

Osmarino Loureiro de Souza

Fabrício Coleni Miranda

41


Manoel C. Da costa Neto

Larissa Yasmin Luz e Silva Karoline De NazarĂŠ Pacheco Coelho

Igor Mota

Jose Gilcimar Ferreira Favacho

Waldinei Romano Cavalcante de Sousa

irlan Araujo

Augusto Cezar de Lima MagalhĂŁes Davi Dias Sousa Junior

42


Joanaldo de Jesus Silva

Larissa Yasmin Luz e Silva

Igor Mota Karoline De NazarĂŠ Pacheco Coelho

irlan Araujo

Igor Mota Davi Dias Sousa Junior

Larissa Yasmin Luz e Silva Dennyson Raphael Martins

43


Larissa Yasmin Luz e Silva Larissa Yasmin Luz e Silva Karoline De Nazaré Pacheco Coelho

Igor Mota

Manoel C. Da costa Neto

Davi Dias Sousa Junior Maria Conceição Henrique de Castro

Osmarino Loureiro de Souza

44


52


CÍRIO NO

Rio de Janeiro - RJ Rio recebe imagem peregrina da Virgem de Nazaré Fotos: Divulgação, Gustavo de Oliveira, Thiago Maia

Na Arquidiocese de Niterói

Logo após a chegada da imagem da santa à Base Aérea do Galeão

P

ela 11ª vez, a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré, do Santuário Arquidiocesano e Basílica Menor de Nossa Senhora de Nazaré, de Belém do Pará, trazida pela diretoria do Círio de Nazaré, representada por dois diretores do Setor de Evangelização: Jorge Xerfan Neto e Roberto Oliveira Corrêa, e acompanhada por integrantes da Guarda de Nazaré, por uma iniciativa do Cardeal Orani João Tempesta, que já foi arcebispo de Belém do Pará, entre 2004 e 2009, foi recepcionada e acolhida na Base Aérea do Galeão pelo Cardeal Arcebispo do Rio de Janeiro junto a vários sacerdotes e autoridades da Aeronáutica. Após a recepção à imagem peregrina – ícone do povo paraense, houve uma celebração missionária, sobre o tema do Círio neste ano: “Maria, Mãe da Igreja”, o mesmo que está sendo aprofundado em Belém.

Durante a celebração missionária, sobre o tema do Círio neste ano: “Maria, Mãe da Igreja”

46

“A simplicidade de Nazaré é o pano de fundo da missão que se aprofunda a cada ano com a visita da imagem peregrina. São pequenos sinais da devoção popular que nos ajudam e buscar aqu’Ele que Maria nos aponta para obedecer: Jesus Cristo, nosso Senhor”, disse Dom Orani. “Vamos ao encontro da Senhora de Nazaré porque Ela nos aponta para o seguimento de Cristo que é caminho, verdade e vida! Maria missionária vem, com sua imagem, nos incentivar a viver este ano da esperança com a missão de ir anunciando seu Filho Jesus”, destacou Dom Orani. “Bendizemos a Deus pela graça de celebrar em nossa arquidiocese o Círio de Nazaré. A vinda da imagem peregrina confirmou a devoção dos paraenses aqui radicados e dos devotos da Virgem de Nazaré em pedir a Maria que reze por nós junto ao seu Filho Jesus”, disse Dom Orani.

Depois da acolhida da imagem no Galeão, ela foi para a Diocese de Niterói, levada pelo bispo auxiliar D. José de Almeida Baptista Pereira (ao lado de Dom Orani)

Em seguida, ainda pela manhã, a imagem levada pelo bispo auxiliar de Niterói, D. José de Almeida Baptista Pereira seguiu diretamente para a Catedral São João Batista, onde houve exposição para os fiéis. Encerrando a visita, Dom Luiz Ricci, presidiu a Santa Missa, na Catedral de São João Batista, no Centro de Niterói, concelebrada pelo Arcebispo Metropolitano de Niterói, Dom José Francisco e pelo Pároco da Catedral, Padre Wallace.

Dom José Francisco Resende Dias, Arcebispo de Niterói com a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré

Santa Missa presidida por Dom Luiz Antonio Ricci , Bispo Auxiliar (Centro), Dom José Francisco Resende Dias, Arcebispo de Niterói (esquerda) e Padre Wallace Dahan, Pároco da Catedral de São João Batista


A Catedral de São João Batista de Niterói estava lotada

Às 12h, a imagem retornou para a Arquidiocese do Rio, quando recomeçou a programação em 14 locais, na área de abrangência da Arquidiocese do Rio, em comunidades paroquiais, instituições religiosas e no Centro de Tradições Nordestinas, onde foram realizadas intensa programação, com celebrações missionárias e eucarísticas, e mini-círios.

Novos locais de peregrinação

No Colégio Zaccaria, dos Barnabitas, no Catete

“Quando Dom Orani vem celebrar na paróquia, muitos fiéis vêm cumprimentá-lo e dizem que já o conheciam quando foi arcebispo em Belém. Para atender esses fiéis da Região Norte do Brasil, decidimos receber a visita da imagem de Nossa Senhora de Nazaré. Tenho certeza que os paraenses que moram aqui no Rio das Pedras ficaram contentes, por ver a sua padroeira. Nosso desejo é resgatar a devoção do povo, que às vezes se perde nos centros urbanos.

No Colégio Zaccaria, dos Barnabitas, no Catete

A imagem peregrina, transportada numa berlinda e ornamentada a cada dia com flores coloridas pelo decorador Flávio Ítalo, esteve pela primeira vez no colégio Zaccaria, no Catete, administrado pelos padres barnabitas, os mesmos que propagam a devoção da Virgem de Nazaré em Belém, e na Paróquia São João Batista, em Rio das Pedras, comunidade integrada, na sua maioria, por fiéis das regiões Norte e Nordeste do país.

A berlinda e ornamentada a cada dia com flores coloridas pelo decorador Flávio Ítalo

Na Paróquia São João Batista, em Rio das Pedras

De maneira simples, desejamos que a devoção popular de nossos fiéis permaneça viva nos seus corações”, disse o pároco, padre Marcos Vinício Miranda Vieira. A imagem peregrina, transportada numa berlinda e ornamentada a cada dia com flores coloridas pelo decorador Flávio Ítalo, esteve pela primeira vez no colégio Zaccaria, no Catete, administrado pelos padres barnabitas, os mesmos que propagam a devoção da Virgem de Nazaré em Belém, e na Paróquia São João Batista, em Rio das Pedras, comunidade integrada, na sua maioria, por fiéis das regiões Norte e Nordeste do país. “Quando Dom Orani vem celebrar na paróquia, muitos fiéis vêm cumprimentá-lo e dizem que já o conheciam quando foi arcebispo em Belém. Para atender esses fiéis da Região Norte do Brasil, decidimos receber a visita da imagem de Nossa Senhora de Nazaré. Tenho certeza que os paraenses que moram aqui no Rio das Pedras ficaram contentes, por ver a sua padroeira. Nosso desejo é resgatar a devoção do povo, que às vezes se perde nos centros urbanos. De maneira simples, desejamos que a devoção popular de nossos fiéis permaneça viva nos seus corações”, disse o pároco, padre Marcos Vinício Miranda Vieira.

47


Chegando ao Santuário Nossa Senhora do Loreto, em Freguesia

Comunidade integrada, na sua maioria, por fiéis das regiões Norte e Nordeste do país

Na Paróquia Nossa Senhora de Loreto, Freguesia

Durante visita na DUFRY do Brasil, antes de seguir à Camorim

Na Capela Nossa Senhora de Nazaré, Camorim Chegando ao Vicariato Jacarepaguá, a imagem peregrina e sua comitiva, foi recepcionada, na Capela Nossa Senhora de Nazaré, no Camorim, pertencente à Igreja Nossa Senhora da Saúde, em Curicica. Em seguida a celebração missionária presidida por Dom Orani. Após o término os fiéis tiveram ainda a oportunidade de rezar diante da imagem de Nossa Senhora de Nazaré. Chegando na Nossa Senhora de Nazaré, no Camorim

A imagem de Nossa Senhora de Nazaré no Santuário de Loreto dos padres barnabitas, onde fiéis rezaram o Terço diante da imagem peregrina

A comitiva foi acolhida pelos padres barnabitas, assim como também em Belém do Pará, na Basílica. Lá os fiéis rezaram o Terço diante da imagem peregrina vinda de Belém do Pará.

Irmãs de Nossa Senhora de Belém No sábado, dia 3 de agosto, às 16h, a imagem peregrina esteve em visita ao Convento de Nossa Senhora de Belém, no Pechincha.

Na Capela Nossa Senhora de Nazaré, após o término da celebração missionária presidida por Dom Orani

48

Chegando ao Vicariato Jacarepaguá, a imagem peregrina e sua comitiva, foi recepcionada, na Capela Nossa Senhora de Nazaré, no Camorim, pertencente à Igreja Nossa Senhora da Saúde, em Curicica. Em seguida a celebração missionária presidida por Dom Orani. Após o término os fiéis tiveram ainda a oportunidade de rezar diante da imagem de Nossa Senhora de Nazaré.

Acolhendo a imagem peregrina na Congregação Nossa Senhora de Belém, em Freguesia, no Vicariato Jacarepaguá

Segundo a irmã Stella Maria, a visita da imagem de Nossa Senhora de Nazaré foi para as Irmãs de Belém motivo de particular alegria. “Nossa mãe fundadora e superiora geral, Madre Maria Helena Cavalcanti, nasceu em Belém do Pará, onde tem ainda primas e primos muito queridos. Lá, estão as suas raízes. Desde pequena, aprendeu a amar e confiar em Nossa Senhora de Nazaré, Rainha da Amazônia”, disse.


Na casa da Congregação de Nossa Senhora de Belém, todos queriam tocar na imagem peregrina

Paróquia Jesus de Nazaré, Complexo da Maré – Bonsucesso

Na Igreja de Nossa Senhora de Nazaré em Anchieta, celebração presidida por Dom Orani Dom Orani, Pe. Elisandro e Pe. Hélio no inicio da celebração em Anchieta

Chegada da berlinda com a imagem peregrina na Paróquia Jesus de Nazaré, na Maré

Ano Vocacional Sacerdotal

Emoção, candura e fé ao fazer o pedido a Nossa Senhora de Nazaré

O Dia do Padre, que se comemora no dia 4 de agosto, na memória de São João Maria Vianney, neste ano, por cair num domingo, foi celebrado no sábado, dia 3 de agosto, às 9h, na Catedral de São Sebastião, no centro do Rio. Durante a celebração, Dom Orani pediu por novas vocações para a Igreja, já que a Arquidiocese do Rio vive o Ano Vocacional Sacerdotal.

A imagem peregrina, no Dia do Padre, na memória de São João Maria Vianney

“Que a visita de Nossa Senhora de Nazaré ao Rio, como Mãe da Igreja e nossa Mãe, possa suscitar santas vocações, abençoar o nosso povo e, particularmente, o nosso amado presbitério, que vivem com alegria o sacerdócio de Cristo Bom Pastor. Que ela nos ajude também a crescer na unidade e na busca da santidade pedida por Jesus para que todos sejamos um”, disse Dom Orani.

Na Igreja São Paulo Apóstolo em Copacabana Paróquia de Nossa Senhora de Nazaré, Anchieta Na Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, no Bairro Anchieta, a chegada ocorreu dia três às 19h30 com a acolhida da comitiva, da Imagem e do Cardeal Arcebispo Dom Orani João, com fogos, cânticos, fé e devoção. Tivemos Missa Solene e Vigília Mariana, durante toda a noite. No amanhecer do dia quatro, nos despedimos da Imagem Peregrina, com Missa Solene e renovados na Alegria de termos Nossa Senhora de Nazaré, como Mãe e Padroeira.

Dom Orani presidiu a Santa Missa, na Paróquia São Paulo Apóstolo, em Copacabana

49


A imagem peregrina chegando na Paróquia São Paulo Apóstolo

Ainda no domingo, dia 4 de agosto, a imagem peregrina esteve na Paróquia São Paulo Apóstolo, em Copacabana, administrada pelos padres barnabitas, os mesmos que cuidam da Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré, em Belém do Pará.

A Rainha da Amazônia emocionou os fiéis que enfrentaram frio e chuva para recebê-la

Nossa Senhora de Nazaré representam o fortalecimento da nossa fé”. Ao final da celebração, foi apresentado o cartaz da festa do Círio de Nazaré, na Tijuca, que acontece simultaneamente à festa no Belém no dia 13 de outubro. Emoção contagiante na chegada à Basílica Santuário São Sebastião, na Tijuca

A berlinda com a imagem peregrina pelas ruas de Copacabana

“Nossa paróquia recebe todos os anos, com muita alegria, a imagem peregrina. Ela é aguardada com muito amor pelos nossos paroquianos, principalmente aqueles que são provenientes do norte do país, como uma forma de expressar seu amor a Virgem de Nazaré. Em preparação à visita à paróquia, envia nas casas imagens peregrinas que visitam as famílias para momentos de oração e partilha de experiências, e tudo isso culmina com uma grande procissão e festa que realizamos todos os anos, saindo da paróquia em direção à Paróquia Nossa Senhora de Copacabana”, disse o vigário paroquial da Paróquia São Paulo Apóstolo, padre Rafael Borges

A presença da imagem de Nossa Senhora de Nazaré tornava o momento super especial

Capuchinhos

50

Apesar da chuva e do frio na manhã de domingo, centenas de cariocas e paraenses radicados no Rio de Janeiro lotaram o Santuário Basílica de São Sebastião. Ao receber a Imagem do cardeal, Frei Arles Dias de Jesus, ministro provincial, conduziu-a em direção ao altar – passando entre os devotos que cantavam e acenavam com bandeirinhas amarelas – onde foi colocada em nova berlinda para a celebração da Missa Solene. Segundo Frei Arles, as visitas anuais da Imagem peregrina de

A Basílica Menor e Santuário Arquidiocesano de São Sebastião, estava repleta de devotos


Em direção a Capela Nossa Senhora de Nazaré, no Cacuia, na Ilha do Governador, já ao cair da tarde

No Centro de Tradições Nordestinas, em São Cristóvão

Centro de Tradições Nordestinas, em São Cristóvão O Centro de Tradições Nordestinas, em São Cristóvão, recebeu a imagem da a Virgem de Nazaré com muita festa, fogos e manifestações de devoção dos fiéis. O mini círio foi novamente realizado pelos romeiros/devotos da Santinha. Dom Orani frisou a importância de celebrar, não somente a cultura religiosa, mas também de todo o povo brasileiro.

Capela Nossa Senhora de Nazareth, no Cacuia, na Ilha do Governador Na bela vista do Mirante, a Igreja Nossa Senhora de Nazareth, no Cacuia, pertencente à Paróquia Sagrada Família, o pároco, padre Carlos Gómez Saiz, acolheu a imagem em visita à Capela juntamente com os fiéis devotos. Após participaram da celebração missionária presidida pelo arcebispo, Dom Orani João Tempesta. Na Capela Nossa Senhora de Nazaré, no Cacuia

O arcebispo, Dom Orani João Tempesta, e o pároco, padre Carlos Saiz, na celebração missionária na Capela Nossa Senhora Nazaré, na Cacuia

A corda no Mini Círio realizado pelos romeiros

Homenagem a Virgem de Nazaré como cultura religiosa e como nossa Padroeira

Paróquia Nossa Senhora de Nazaré e Santos Mártires Ugandenses, em Acari

Pe Sergio Luiz Julio dos Santos com a Imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré, em Acarí

51


Pe Sergio agradecendo a presença da imagem peregrina, aos Guardas da Santa e à Diretoria da Festa de Nazaré em Belém, na pessoa de Jorge Xerfan, diretor de evangelização

Segundo o pároco, padre Sérgio Júlio, a programação começou com uma semana de oração em preparação para o Círio, de 28 de julho a 3 de agosto, com missa presidida por sacerdotes convidados. No dia 3 de agosto, a missa foi animada por músicos católicos.

A imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré na Paróquia Nossa Senhora de Nazaré e Santos Mártires Ugandenses, em Acari

Durante o Mini Círio em Acari, por debaixo de chuva

Todos os anos, a Paróquia Nossa Senhora de Nazaré e Santos Mártires Ugandenses, em Acari, prepara uma programação especial para celebrar a padroeira e receber a imagem peregrina de Belém do Pará. A berlinda com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré no Mini Círio em Acari

No dia 4 de agosto, houve o Círio das Crianças, com berlinda e corda, saindo da frente do hospital em direção à matriz. “Sempre vamos ao encontro da Senhora de Nazaré porque Ela nos aponta para o seguimento de Cristo que é caminho, verdade e vida! Maria missionária vem, com sua imagem, nos incentivar a viver este ano da esperança com a missão de ir anunciando seu Filho Jesus”, destacou Dom Orani. 52

No Círio das Crianças em Acarí

Carlos Moioli e informações da Ascom Arquidiocese do Rio de Janeiro

*


CÍRIO DE

Saquarema – RJ Fotos: Romulo e Selene

C

Santa Missa Solene da Natividade de Nossa Senhora, presidida pelo Arcebispo, Dom José Francisco

O belo andor com a imagem de Nossa Senhora de Nazareth, no Círio de Saquarema

Na tradicional Procissão da Padroeira, com milhares de romeiros e devotos pelas ruas de Saquarema Círio das Rodas

Círio das Águas, Procissão Marítima com a Imagem Peregrina

O espetáculo de luzes com projeção sobre a história do encontro da Sagrada Imagem da Padroeira. Veja em https://youtu.be/3FeRasC826Q

A Alvorada festiva chegando às escadarias da Matriz A Igreja Matriz, Padre Jorge Ignaczuck, Diácono João Batista Mello, os devotos presente e o andor com a Nossa Senhora de Nazareth, em Saquarema

No dia 7, dia da Pátria

ronologia do Círio mais antigo do Brasil (1630), na Paróquia Nossa Senhora de Nazareth em Saquarema, na Região dos Lagos. O início no dia 30 de agosto é com a Novena em preparação ao Círio que se estende até o dia 7 de setembro. No dia 31, a abertura oficial dos festejos com Translado da Imagem Peregrina para Igreja Matriz, participação da Sociedade Musical Santo Antônio de Bacaxá. Nos 6 e 7 de setembro, shows populares com cantores regionais, na praça central. No dia 1 de setembro a partir das 13hs, a Ciclo Romaria, em que os romeiros e devotos percorrem de bicicleta trajeto de 10km até a praça central. Na chegada, bênção das bicicletas e dos fiéis. Ainda no dia 1, a partir das 15hs, o Círio dos Jovens e da Legião de Maria. Em seguida, procissão com a Imagem Peregrina para a Igreja Matriz onde acontece novena e a Santa Missa. No dia 2 de setembro, a partir das 8hs, o já tradicional Círio das Rodas, saindo da Igreja Matriz de Nossa Senhora de Nazareth, passando pelos bairros Boqueirão, Barra Nova, Jaconé, Sampaio Correa, Bacaxá, retornando para Saquarema. Na chegada, em frente à Igreja Matriz, a bênção dos veículos. Às 19h, Novena, seguida da Santa Missa na Matriz. Nos dias 03, 04 e 05 de Setembro, às 19h, Novena, seguida da Santa Missa na Matriz. No dia 06 de Setembro, às 18h, apresentações Artísticas e Culturais de Saquarema, na Praça Oscar de Macedo Soares. Às 19h, Novena, seguida da Santa Missa na Matriz. Às 22h, Show na Praça Oscar de Macedo Soares. No dia 7, dia da Pátria, Missa Solene às 10h, com a participação especial do Coral da OAB/Saquarema. Às 14h o Círio das Águas, Procissão Marítima com a Imagem Peregrina, saindo do bairro Boqueirão, parando na Capela de São Judas Tadeu, seguindo em direção à Matriz. Na chegada, bênção aos pescadores. Às 20h a Santa Missa Vespertina da Natividade com a participação especialíssima do Coral Santa Cecília da cidade de Rio Bonito. A seguir, eleição da nova Mesa Administrativa da Venerável Irmandade de Nossa Senhora de Nazareth. Às 22 horas, show na Praça da Matriz com o Padre Alessandro Campos. No dia 08 de Setembro – Natividade de Nossa Senhora – Dia do 388º Círio Nazareth de Saquarema, missas de hora das 6h às 10h. As 12h, a Missa Solene, celebrada pelo Arcebispo Metropolitano de Niterói, Dom José Francisco Rezende, com a participação do Contas de Coral da cidade de Niterói e a Solene Coroação de Nossa Senhora, momento de enorme emoção. Ás 18h a Missa dos Romeiros. As 20h, a tradicional Procissão da Padroeira, com milhares de romeiros e devotos de todas as partes do Estado e do Brasil e muitas homenagens durante o percurso, com a participação de todos os movimentos católicos do município e a Sociedade Musical Santo Antônio de Bacaxá. Após percorrer as ruas da cidade, no retorno à Praça da Igreja Matriz, Missa Campal. Ao final, o sempre inédito e emocionante espetáculo de luzes com projeção sobre a história do encontro da Sagrada Imagem da Padroeira, sons, cores e fogos de artifício, encerrando-se assim o Círio de Nazaré mais antigo do Brasil.

53


CÍRIO NO

Jardim Arpoador – SP Fotos: Alison Borges e Josias Carvalho Procissão do Círio em São Paulo, no Jardim Arpoador

Portal da Festa

No dia 8, o público foi agraciado com shows das bandas Arkanjos e Soul Shalom e, no domingo, dia 9, pôde assistir à linda homenagem feita por Elba Ramalho durante a chegada da imagem peregrina acompanhada pela “procissão da corda”, com cerca de 3.500 devotos. Além da procissão rodoviária, com 400 carros, ações sociais gratuitas tiveram lugar garantido nesta edição do Círio: espaço infantil, serviço de cabeleireira, serviços prestados por alunos da ETEC (orientações sobre sustentabilidade, Procissão do Círio em São Paulo, no Jardim Arpoador aferição de pressão arterial e teste de glicemia, orientações nutricionais e avaliação de Índice de Massa Corpórea), demonstração de equipamentos s festividades da 8ª edição do pelos bombeiros, aulas de bicicleta com os Círio de Nazaré em São Paulo, “Bike Anjos”, atendimento da população e na Paróquia Nossa Senhora de regularização de contas por parte da Sabesp Nazaré, Jardim Arpoador, zona e orientação odontológica dada por dentisoeste da capital, como de costutas. Bela novidade foi o “Espaço Evangelime, foram precedida pela visita da imagem zação”, que se concentrou nas salas da igreja peregrina – restaurada, após ter se estilhaçamatriz e se tornou um convite à adoração ao do durante o Círio do ano anterior, em razão Santíssimo Sacramento, além de oportunide uma queda causada por um golpe mais dade de confissão, oração e direcionamenforte de vento – às casas dos paroquianos to humano-espiritual. Por tudo isso, essa sorteados. Durante 81 dias, a partir de 9 de edição do Círio honrou a tradição de ser junho, 81 casas prepararam o espaço e o comomento especial e abençoado na vida do ração para acolher, em oração, a imagem da Imagem de Nossa senhora de povo de Deus pertencente à Paróquia de Virgem de Nazaré, até o início da novena, Nazaré, sendo coroada pelo Padre Jorge Augusto Nossa Senhora de Nazaré. No Círio de Naem 31 de agosto. No fim de semana princizaré, nós participamos com fé! pal, os voluntários das 20 barracas montadas na avenida – com destaque para as do frango a passarinho e das comidas típicas do Pará – desdobraram-se para atender as cerca de 15 mil pessoas que marcaram presença.

A

Elba Ramalho faz homenagem a Virgem da Berlinda durante a chegada da procissão do Círio

Procissão do Círio em São Paulo, no Jardim Arpoador Praça de Alimentação com mais de 20 barracas de comidas e bebidas

Show da Elba Ramalho

54


CÍRIO DO

Sumaré - SP Fotos: Penna fotografias Chegada da berlinda com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré na igreja do Santuário de Fátima

Senhores do Terço dos Homens da Igreja da Santíssima Trindade, se revessavam carregando a berlinda com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré

A

Associação de Devotos de Nossa Senhora de Nazaré é a responsável pelas festividades do Círio de Nazaré do Círio do Sumaré, com apoio dos Padres e religiosos do Santuário Nossa Senhora do Rosário de Fátima. Durante o decorrer do ano, o planejamento é feito pelos participantes da Associação, que se reúnem em cafés e almoços para programarem o Círio do no 2º domingo de outubro. Esse ano com a participação de um grupo de senhores do Terço dos Homens da Igreja da Santíssima Trindade, do Setor Casa Verde, que com suas presenças e espiritualidade abrilhantaram ainda mais as festividades.

Durante o decorrer da procissão, com participação do padre Renato Braga, os fies cantavam músicas e hinos em louvor a Nossa Senhora. Na corda tradicional os pagadores de promessas. A Berlinda de Nossa Senhora foi decorada com apoio da Rubens Decoração que todos os anos ajuda e colabora com a Associação dos Devotos de N. S. de Nazaré.

Paula Machado, presidente da ADNSN no Ofertório, com produtos típicos de Belém

Interior da igreja de Nossa Senhora do Rosário de Fátima repleto de fiéis após a chegada da procissão, para a Missa solene

Durante a procissão a tradicional corda pelas ruas do Sumaré

Frei Maurício Santana, Conselheiro Espiritual da ADNSN, durante a homilia da Missa solene do Círio

Após a concentração ao lado do Metrô Sumaré, Rua Petrópolis, 65 atrás da Creche Nossa Senhora de Fátima, Av. Dr. Arnaldo, 1831- Sumaré e já com a presença de Frei Maurício Santana, Conselheiro Espiritual da ADNSN, e dos participantes, teve início a procissão festiva com os fiéis seguindo a imagem de Nossa Senhora de Nazaré num percurso pelas ruas do entorno do Sumaré , até chegar à Igreja Nossa Senhora do Rosário de Fátima.

Barraca com as deliciosas e tradicionais iguarias da culinária paraense

Após a chegada da procissão, a Missa solene celebrada pelo Frei Maurício, por volta das 11,30 hs. Ao término da missa, a tradicional Benção aos participantes com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, em seguida a confraternização no Pátio, onde as barracas com as deliciosas e tradicionais iguarias da culinária paraense estavam presentes à disposição dos presentes para matarem a saudade dos paladares amazônicos/paraenses.

55


CÍRIO EM

Nazaré Paulista – SP Fotos: Divulgação, Vitor de Moraes Início da procissão em comemoração a Festa da Padroeira de Nazaré Paulista

O andor com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, nas festividades em Nazaré Paulista

Pe. Alexandre, frente o andor com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, durante a procissão Durante a missa solene celebrada pelo pároco, Pe Alexandre Monteiro de Lima

A

cidade de Nazaré Paulista, comemorou em 21 de novembro o seu 340º aniversário de fundação, quando também foi celebrada a Festa da Padroeira “Nossa Senhora de Nazaré” e o aniversário de criação da Igreja que se ergue na Praça Nossa Senhora de Nazaré, no ponto mais alto da cidade - a Igreja de Nossa Senhora de Nazaré, pertencente à Diocese de Bragança Paulista. Padre Leandro Riquelme em uma das novenas durante as comemorações

Bispo Dom Sérgio Aparecido Colombo, da Diocese de Bragança Paulista, na missa pelos 340ºaniversário de fundação de Nazaré Paulista, aniversário de criação da Igreja e a Festa da Padroeira “Nossa Senhora de Nazaré”

56

Intensos momentos de fé e devoção foram vividos nessas comemorações, notadamente durante a missa solene celebrada pelo pároco, Pe. Alexandre Monteiro de Lima. Ao final, a tradicional procissão com o andor com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, pelas ruas entorno da Igreja. Quanto à parte profana, houve as tradicionais barracas, apresentações de grupos folclóricos e bandas musicais pelas ruas da cidade, previamente decoradas com as cores azuis e brancas em referência a Nossa Senhora de Nazaré.


CÍRIO DE

Santos - SP Nos preparativos e retoques no andor para início da trasladação à Igreja de Nossa Senhora do Rosário de Pompéia, na viatura dos Bombeiros Entrada do andor com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, na noite do sábado, na Capela da Comunidade São João Paulo II

E

m Santos, na Baixada Santista, os preparativos para o Círio de Nossa Senhora de Nazaré, começa no primeiro domingo de outubro, na missa das 10 horas, da Igreja de Nossa Senhora do Rosário de Pompéia, presidida pelo pároco, Pe. José Paul Myalil e com a entrada da imagem de Nossa Senhora de Nazaré, acolhida pelas crianças da Catequese.Na primeira 4ª feira, o andor com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré é levado para a Ia começar o Círio de Nazaré, em Santos, com a imagem em seu andor lindamente ornamentado com flores naturais, atrelado à corda tradicional Capela Bom Pastor. Lá chegando uma missa foi celebrada pelo Pe. José Paul Myalil às 17h30. No sábado, véspera do 2° domingo Logo após o término da missa, inide outubro, a imagem em seu andor, ciou-se a procissão do Círio de Nossa foi levada para a Capela da ComuniSenhora de Nazaré, com a imagem dade São João Paulo II, no Bairro do em seu andor lindamente ornamenCampo Grande, onde na chegada acontado com lírios naturais, gentilmente teceu uma missa foi celebrada pelo Paofertados pela floricultura Toque de dre Antônio Paulo Castilho. Amor, seguidos dos fiéis devotos caApós a celebração, a imagem em seu tólicos de todas as partes do Brasil, andor foi levada em carreata na traslaorando e entoando cânticos marianos, dação para a Igreja da Pompéia, onde pelas principais ruas do Bairro da ficou em vigília. Pompéia, em um percurso de cerca de No grande dia – 2° domingo de oudois quilômetros pelas ruas no entortubro: Dia Nacional de Nossa Senhora no da Praça Benedito Calixto. de Nazaré, às 10 horas, na Igreja Matriz Ao término, após a benção final com da Pompéia deu-se início à Missa solea imagem de Nossa Senhora de Nane celebrada pelo vigário, Pe. José Paul zaré, a reunião festiva da Sociedade Myalil, e com a participação especial do Amigos da Amazônia (promotora da Coral da Igreja da Pompéia, antecedenfesta), no Ginásio da paróquia (Rua Início da procissão do Círio de Santos pelas ruas do bairro da Pompéia do a procissão do Círio. Ceará, 33), com a venda de pratos típicos da Amazônia: Pato no Tucupi, VaPadre José Myalil Paul contempla a imagem tapá paraense, Açaí, Tacacá, doces e sorvetes da Amazônia. de Nossa Senhora de Nazaré, antes da celebração antecedendo o Círio de Santos Após, o encerramento com a confraternização das famílias. Após a chegada da procissão, agradecimentos e emoções dos devotos à Senhora de Nazaré

57


CÍRIO DE

Morro Vermelho – MG Texto: Adriana Pinheiro Fotos: Mateus Serafim/Luís Xavier

315 anos de tradição a serviço da fé!

Com a participação espontânea da comunidade é formado um enorme círculo, que vai sendo todo enfeitado com bandeirinhas construindo o novo cenário. Ao comeSaída do andor com a imagem de Nossa Senhora de Nazareth ço da tarde as pessoas assistiram o desfile dos mascarapara a procissão - pelas ruas dos, personagens que expulsam os males das casas e das enfeitadas e decoradas pela própria comunidade ruas para a tradicional Cavalhada à noite. Às 21horas foi realizada a Cavalhada, logo após a novena, 12 cavaleiros cristãos e 12 de mouros conduziram a Bandeira de Nossa Senhora de Nazareth à praça, onde foram recebidos com os fogos de artifício que rasgaram a noite com seu brilho e proporcionaram um clima de festa, repiques de sino e banda de música. O imperador mouro saúda com embaixadas a Bandeira, recebida do embaixador cristão, que também a venera. Em seguida, o mastro (18 m) é erguido pela comunidade, que recebe em seu topo a Bandeira de Nossa Durante a procissão realizada Senhora de Nazareth.Para selar a paz entre os povos, os com a Corporação Santa Cecília de Morro Vermelho embaixadores dão novas embaixadas. Cristãos e mouros entrelaçam fitas no mastro, amarrando o compromisso de fé aos pés da Virgem Maria. Unidos, os cavaleiros fazem uma série de evoluções. Encenam um 8 (união de dois povos), uma meia lua (início de uma amizade crescente) e assistem a um espetáculo pirotécnico (queima de deuses pagãos). Cristãos e mouros fazem novas evoluções e se despedem da multidão. Dia 8 de setembro, dia da Natividade da Virgem Maria. Logo cedo, todos cofestividade foi aberta em 30 de agosto, ao meio meçam a trabalhar e numa rapidez surpreendente o cenário dia, com repiques de sino, fogos de artifícios, da Cavalhada é desfeito e a praça começa a ser preparada anunciando aos moradores o início das festivipara a procissão. Às 11h acontece a missa cantada em latim dades de Nossa Senhora de Nazareth. À noite o a quatro vozes, acompanhadas e orquestra pela corporação início da tradicional novena orquestrada e canmusical Santa Cecília de Morro Vermelho executando tanto tada em latim, repetida diariamente até o dia 07 de setempartituras do século XVIII quanto peças de autoria de mobro. No dia 06 de setembro, uma concentração e desfile com radores. Durante o ofertório, desde 1984, mais de 500 cavalos conduziram a bandeifoi introduzida uma inovação, que então ra da imagem de N.Sª de Nazareth pelas vem compondo esse ritual: o aniversário ruas e Avenida de Caeté, sendo homenade Nossa Senhora com bolo e muito docigeada pelos moradores durante todo o seu nhos que são distribuídos no final da mistrajeto, o clima era de festa, de alegria e de sa para todos os participantes. À noite, foi devoção. Em direção a Morro Vermelho, realizada a procissão com a Corporação 10 km da sede, a bandeira foi levada para Santa Cecília de Morro Vermelho - pelas o adro da igreja, onde os cavaleiros, um a ruas enfeitadas e decoradas pela própria um, em fila, passavam diante do Estandarcomunidade, que prepararam os enfeites te de Nazareth pedindo bênçãos e proteo ano todo para as festividades. A chegada ção em uma demonstrando fé. Dia 07 de da imagem de N. S de Nazareth à Matriz setembro, os moradores e visitantes foram foi transformada em apoteose de queima acordados às 4h da manhã com a tradiciode fogos, uma multidão a espera para saunal matina, banda de música, fogos de artidar com grande alegria e fé, sendo a festa fícios e repiques de sino. Na manhã do dia Cristãos e mouros entrelaçam fitas no encerrada com o Te Deum ( em latim), um sete, a praça, palco da festa, logo cedo comastro, amarrando o compromisso de fé aos pés da Virgem Maria agradecimento a Deus. meçou a ser preparada para a Cavalhada.

A

O mastro de 18 m sendo erguido pela comunidade. Em seu topo a Bandeira de Nossa Senhora de Nazareth

58

No aniversário de Nossa Senhora, a benção dos bolos e muitos docinhos que são distribuídos no final da missa para todos os participantes

A festa encerrada com o Te Deum ( em latim), em agradecimento a Deus


CÍRIO DE

Brasília – DF Inicio da Procissão

O pároco, Pe. Alceu Luiz Weber na Missa Solene

A

Anjos no início da procissão carregando o Terço de Nossa Senhora

Saída da Imagem para a Procissão

Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, Lago Sul, Brasília - DF, comemorou de 06 a 09 de setembro o seu 45º Círio de Nazaré. O tema escolhido foi: “Santa Maria, Serva do Senhor”, por ser o ano do Laicato, pois Maia como seu ‘SIM’ foi a primeira a se colocar a serviço do Senhor, tornando-se assim, exemplo para todo cristão leigo que queira ser “Sal da Terra e Luz do mundo”. Durante as comemorações, foi realizado um Tríduo com Missas e orações em louvor à Nossa Senhora de Nazaré, e no domingo dia 09/09 um dia inteiro de homenagem, com Missas, oficio de Nossa Senhora e oração do terço Mariano, culminando com Missa Festiva em Ação de graças pelo Círio de Nazaré e a Procissão do Círio. A imagem de Nossa Senhora estava revestida com um belíssimo e singelo manto onde se buscou homenagear, a pureza e o amor de Maria, representado nas suaves rosas ao redor do manto, e aos leigos do mundo inteiro através das cores missionárias dos 5 continentes da Terra. O manto foi idealizado pelo Pároco Pe. Roberto Carlos Rambo e pela coordenadora da Liturgia

Glória Gama, e confeccionado pela brasiliense Maria Marta Tenório de Quadros. A Berlinda com a Imagem de Nossa Senhora foi belissimamente ornamentada, e escoltada por uma guarde honra do Corpo de Bombeiros do Batalhão de Planaltina-DF, e no início da procissão recebeu chuva de pétalas jogadas de um helicóptero, que deixou vários devotos emocionados com a homenagem. Na chegada da procissão uma bela queima de fogos, encerrou as homenagens a nossa Padroeira Nossa Senhora de Nazaré. Como nos anos anteriores, realizamos a exposição dos Mantos usados pela imagem desde 1999 na Capela da Igreja, e no Salão Paroquial a partir do almoço de domingo foram colocadas à disposição da comunidade comidas típicas regionais, destacando-se a comida paraense da qual a comunidade, principalmente os paraenses, não abrem mão. Contando com a efetiva participação de todas as pastorais da Paróquia na realização do evento, a Festa foi uma grande confraternização não só dos paroquianos, mas de toda colônia paraense que mora em Brasília, e nas cidades Satélites. O pároco Pe. Roberto Carlos Rambo durante a homilia na Missa em Ação de Graças pela festa da Padroeira

Guarda de Honra do Corpo de Bombeiro Militar Missa em Ação de Graças pelo Círio de Nazaré

Missa em Ação de Graças pelo Círio de Nazaré

59


CÍRIO EM

Natal - RN Texto: Maria Dalila Soares Fotos: George Braga

Chegada da Imagem no Santuário dos Santos Mártires

Durante a procissão com a imagem da Mãe de Nazaré, a frente o pároco Pe. Fábio

A

A Paróquia do Santuário dos Santos Mártires de Cunhaú e Uruaçu em Natal/RN, que tem como pároco o Padre Fábio Pinheiro Bezerra, comemora todos os anos, no mês de maio, a Festa de Nossa Senhora de Nazaré. A comunidade que leva o nome da santa em seu bairro tem uma devoção toda especial e por isso prepara um mês inteiro de festividades dedicados a Nossa Senhora de Nazaré.

O andor com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, sendo conduzida por integrantes do Terço dos Homens

Neste ano a festa teve como tema: “Pede a Mãe, que o Filho atende”, iniciando com o Cerco de Jericó, no período de 03 a 09, foram sete dias com missas de oração por cura e libertação, e ainda, adoração perpétua ao Santíssimo Sacramento, onde toda a comunidade pode rezar à Mãe, pedindo sua poderosa intercessão para todos que ali, com muita fé, depositaram seus pedidos diante da imagem da Virgem de Nazaré. No período de 22 a 30, iniciou-se o novenário com o hasteamento da bandeira conduzido pela banda de música da Policia Militar do RN; todos os dias foram rezados o santo terço pelos movimentos marianos

Coroação de Nossa Senhora

da paróquia; logo após a santa missa celebrada pelo Padre Fábio Bezerra, com pregações voltadas a importância de Maria para nossa Igreja, como modelo de Mãe, filha e discípula missionária; houve também a primeira eucaristia realizada no dia 25 dentro da festa, consagrando todas as crianças aos cuidados de Nossa Senhora; finalizando todas as noites com a parte social, onde a comunidade e adjacências puderam prestigiar shows culturais com praça de alimentação, barracas e bazar organizadas pelas pastorais, movimentos e serviços da paróquia. No último dia de festa, 31, realizou-se a procissão com a imagem da Mãe de Nazaré saindo da Capela de Nossa Senhora de Nazaré em direção ao Santuário dos Santos Mártires de Cunhaú e Uruaçu, contando com a participação de centenas de fiéis que juntos louvavam e cantavam a virgem de Nazaré. Ao término da santa missa de encerramento houve uma breve encenação da passagem do evangelho que fala das Bodas de Caná, relativo ao tema da festa e em seguida uma linda coroação à imagem de Nossa Senhora de Nazaré, realizada pelas crianças e tudo organizado pelos jovens do movimento Encena Cristo da paróquia, finalizando com o arreamento da bandeira e queima de fogos. A comunidade prestigiou os shows culturais com praça de alimentação, barracas e bazar organizadas pelas pastorais, movimentos e serviços da paróquia

60

Primeira Eucaristia dentro da Festa

Cerco de Jerico


CÍRIO DE

Juripiranga – PB Missa na capela de Nossa Senhora das Graças no Distrito de Ibiranga-PE

A benção do novo manto

A

ssim como nos outros anos, o Círio de Juripiranga em homenagem e louvor a Nossa Senhora de Nazaré aconteceu no dia 21 de outubro. Logo pela manha a imagem de Nossa Senhora de Nazaré foi levada em carreata, na sua bela berlinda decorada com lírios e flores brancas, da Paróquia Nossa Senhora da Soledade e São Sebastião, em Juripiranga-Paraiba, com uma comitiva sob a orientação do Pe. Jessé Bernardo Pinto e acompanhamento dos devotos, para a igreja de Nossa Senhora das Graças no Distrito de Ibiranga – Itambé, no vizinho estado de Pernambuco.

O novo manto sendo colocado na imagem pelo Pe. Jessé

Missa na Matriz de Nossa Senhora da Soledade e São Sebastião, em Juripiranga

Lá chegando após orações de agradecimento, a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, ficou em veneração, frente ao altar em sua berlinda, pelos devotos residentes e os acompanhantes. A noite foi rezado o terço oficio da Imaculada, e em seguida foi celebrada a missa, com a tradicional benção do novo manto, que foi colocado pelo Pe. Jessé, na imagem de Nossa Senhora de Nazaré em sua berlinda. Após o final da missa, o retorno, sendo a berlinda com imagem levada novamente em romaria/carreata para a Matriz de Nossa Senhora da Soledade, em Juripiranga-PB, onde após a chegada também foi celebrada missa e ao final a benção aos fiéis. Procissão pela Avenida Brasil em Juripiranga-PB

Saída da romaria/carreata da capela de Nossa Senhora das Graças de Ibiranga-PE

Pelas ruas de Juripiranga-PB a procissão em homenagem e louvor a Nossa Senhora de Nazaré

A berlinda com a imagem entrando na Matriz de Nossa Senhora da Soledade, em Juripiranga

Ao final da missa ia começar a benção aos fiéis

61


CÍRIO EM

Recife - PE Fotos: Pedro Coimbra

Entrada do Círio na Matriz da Soledade sob cantos de louvor e aplausos

A

celebração do Círio de Nazaré do Recife, realizado também, sempre no segundo domingo do mês de outubro, acontece na Paróquia Nossa Senhora da Soledade, tendo sua repercussão nessa cidade desde 1939, com a festa já vivenciado sua septuagésima nona edição, ficando para este ano de 2019 a comemoração dos seus 80 anos na capital pernambucana.

Iniciada às 9h da manhã, após a entrada da Imagem de Nossa Senhora de Nazaré sob cantos de louvor e aplausos, a Santa Missa foi celebrada pelo Vigário Geral, Mons. Luciano Brito e concelebrada pelo pároco, o Vigário Episcopal Mons. Paulo Sérgio Vieira Leite. A cerimônia ainda contou com o acompanhamento musical do grupo Cantabile. Em seguida, os devotos saíram em procissão com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, sendo alardeada por fogos de artifício e pelos sinos da igreja, pelas ruas dos bairros da Soledade e da Boa Vista, com a berlinda sendo puxada pela corda. Os paraenses marcaram forte presença, venerando a Virgem de Nazaré e empunhando orgulhosamente a bandeira de seu estado. O dia terminou com a confraternização dos fiéis em um almoço de comidas típicas da região Norte, servidas pelo restaurante Casa do Pará, em barracas típicas instaladas no salão de festas da igreja.

Homilia do Vigário Geral, Monsenhor Luciano Brito Procissão do Círio de Nazaré pelas ruas do centro do Recife

O pároco, Monsenhor Paulo Sérgio Vieira Leite durante a leitura do evangelho Almoço paraense após a procissão

62

Paraenses que vivem no Recife marcam presença durante a celebração e procissão


CÍRIO EM

Fortaleza – CE Texto: Maria Dalila Soares Fotos: George Braga

Padre Raimundo Alves Ferreira, frente a berlinda com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré em direção à igreja matriz

O nosso pároco, Padre Raimundo Alves Ferreira, após a celebração leu a fórmula do envio e implorou as bênçãos de Deus para que essa missão fosse coroada de êxito e de muitas conversões. A grande concentração do retorno aconteceu no pátio das Irmãs Filhas da Caridade que foi Paróquia Nossa Senhora de Nazaré iniciou o primeiro local a receber a imagem de Nazaré antes da os preparativos do seu Círio em homenagem inauguração da Igreja Matriz. De lá, em procissão, saíram e louvor a Nossa Senhora de Nazaré, com o todas as pequenas berlindas ao som da Banda de Música envolvimento na evangelização das famílias da Polícia Militar do Ceará, enquanto fogos de artifício durante a peregrinação das pequenas imagens iluminavam o percurso da que durante quatro meses caminhada em direção à visitaram os 15 setores leigreja matriz, anunciando o vando uma mensagem de início do Círio que foi confé, de esperança às famílias, cluído com a solene celebraaos enfermos, aos mais emção campal com a presença pobrecidos. As equipes resmaciça dos fiéis que aqui ponsáveis diariamente parvieram para honrar e agratem em missão para chegar decer tantas graças recebiaté àqueles que ainda não das durante esses cinquenta se sentem disponíveis para e seis anos de existência da aceitar o convite para frenossa paróquia. quentarem a casa de Deus. Foi uma belíssima celeFoi assim que, no dia 01 Dom Júlio César, Bispo auxiliar da cidade de Fortaleza, concluindo a solene celebração campal do Círio de Fortaleza bração presidida por Dom de junho, após uma soleJúlio César, Bispo auxiliar ne mas singela celebração, da cidade de Fortaleza que se encantou sobretudo com quarenta e duas pequenas berlindas saíram da igreja maa presença marcante da juventude. Rendamos graças a triz conduzidas por uma grande multidão de fiéis que enDeus que possibilitou de uma das profecias do Magnificat toando louvores à Virgem de Nazaré conduziram essas “Todas as gerações me chamarão de bem aventurada” imagens com muito entusiasmo. A procissão do Círio após a saída do pátio das Irmãs Filhas da Caridade ao som da Banda de Música da Polícia Militar do Ceará

A

Pelas ruas do bairro Montese, em Fortaleza, grande multidão de fiéis a luz das velas entoavam louvores à Virgem de Nazaré com muito entusiasmo na procissão do Círio

Ao final da procissão do Círio de Fortaleza a distribuição das flores que enfeitavam a berlinda

63


CÍRIO EM

Capistrano – CE Texto: José Rocha de Lima Cavalcante Fotos: Everton Cassiano A procissão do Círio saindo de frente à Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, momentos forte de união, esperança e renovação para todos os peregrinos

A corda sendo lançada, para ser presa ao andor da imagem de Nossa Senhora de Nazaré – fiéis interligados na fé

A berlinda com a imagem da padroeira ornada com flores regionas para a procissão do Círio

N

o dia 08 de setembro, data que o calendário litúrgico da Igreja celebra a natividade de Nossa Senhora, a Paróquia Nossa Senhora de Nazaré da cidade de Capistrano (CE) realizou neste dia festivo, com júbilo e fervor o XIV Círio de Nazaré, com o tema: “Maria, na berlinda aumenta à luz da nossa fé!”.A festa do Círio teve início com a missa solene às 9h na igreja matriz, presidida pelo Padre Carlos Alberto Bezerra Lopes Filho (administrador paroquial). Esta celebração há mais de meio século é batizada de missa dos romeiros. A referida celebração contou com a participação de católicos vindos de diversas cidades do Ceará e outros Estados do Brasil. Ainda nesta missa, aconteceu a entrada solene dos símbolos que compõem o Círio na igreja, a saber: manto, coroa, berlinda e a corda. Em seguida, o sacerdote proferiu a benção sob cada símbolo. Logo após, a imagem da padroeira foi ornada para a procissão do Círio. Durante o rito de revestimento da imagem foram entoados cantos que exaltaram a divindade da mãe do Salvador e, houve também, a oferta de flores aos pés da imagem de Nossa Senhora pelos devotos presentes na Igreja Matriz. Os fiéis, imbuídos por uma profunda comoção, caminharam fervorosamente no XIV Círio de Nazaré, irmanados numa só voz pelos cantos marianos e interligados na fé pela corda que está presa ao andor da imagem de Nossa Senhora de Nazaré, mãe e padroeira do povo Capistranense. O Círio de Nazaré deste ano foi um momento forte de união, esperança e renovação para todos os peregrinos, que neste dia jubilar sentiram-se atraídos a este encontro de vida e de alegria, destinado a edificar o que existe de melhor no coração da humanidade, seu encontro com Deus. Estima-se que participaram desta procissão cinco mil fiéis, que desde o ano de 2005, revelam cada vez mais suas raízes Cristã e sua devoção piedosa à Virgem Maria. A participação das tradicionais bandeiras das Comunidades Capistranense

64

A corda, símbolo tradicional de devoção piedosa à Virgem Maria

A procissão do Círio, pelas ruas de Capistrano

Quando a procissão do Círio retornou a igreja aconteceu a Celebração Eucarística de encerramento dos festejos alusivos à Nossa Senhora de Nazaré e descerramento da bandeira da santa. Os trabalhos de organização dos festejos de Nossa Senhora de Nazaré contou com muitos agentes de pastorais e voluntários, sob a coordenação e orientação do Pároco Padre Valdenor Cesário do Nascimento. Já anoitecendo na chegada da procissão do XIV Círio de Nazaré de Capistrano, em clima de fé e agradecimento


CÍRIO EM

São Luís – MA Texto: Celia Lindoso Fotos: Bento Leite, William Camizão, Afonso Bispo e SLZ On line A berlinda com a imagem da Virgem de Nazaré em sua Festa da Luz

Durante a procissão do Círio de Nazaré Festa da Luz

O

Círio de Nazaré em Crianças, jovens, adultos e idosos, num São Luís do MaraEm todos os anos, o lançamento sentimento inexplicável de expressão de devoção e fé à Nossa Senhora de Nazaré nhão é realizado do Círio acontece no mês de junho pela Paróquia Nossa na festa de comemoração do aniSenhora de Nazaré, versário da Paróquia, quando os localizada no Cohatrac, bairro que fiéis conhecem tema, lema e cartaz possui cerca de cem mil habitando Círio. Em 2019, o Tema da Festes. Porém, o Círio de Nazaré, ta é “A Igreja no coração do bairro, devido a sua grandeza, extrapoDeus no meio do povo! ” E Lema: la a área do bairro e congrega na “Eles tinham tudo em comum” (At Festa também outros bairros como 2,44). O ponto alto da festa será de Cohab e Anil. Conhecido como a 10 a 20 de outubro na capital maraFesta da Luz, o Círio de Nazaré já nhense.Trinta dias de Festa. A parse configura como a segunda maior festa religiosa da catir do lançamento, as Equipes de Serviços (Comissão geral, pital maranhense, reunindo fiéis de várias localidades do Guarda, Finanças, Apoio, etc.) já começam a se organizar Maranhão e estados vizinhos. A Festa do Círio na capital para a Festa do Círio, que se inicia em setembro e abrange maranhense teve início no ano de 1992, quando a Paróquia de um período de trinta dias de atividades, celebrações eucarísNossa Senhora de Nazaré foi oficialmente criada. ticas, orações, adorações, louvores e contemplações a Deus por intermédio da Virgem de Nazaré. Para os fiéis, o Círio Procissão do Círio das Crianças de Nazaré Festa da Luz não é só para uma festa para celebrar sua padroeira, mas também um tempo de manifestações de solidariedade, de cuidados com o Meio ambiente, de cultura, esporte, de celebrações litúrgicas, de orações, de encontro, serviço a Deus, reunindo crianças, jovens, adultos e idosos, num sentimento inexplicável de expressão de devoção e fé. Durante o período de Festa são realizados: o Círio Esportivo, Círio Solidário, Círio das Crianças, Círio Ecológico e Círio Cultural, culminando para o ponto alto da Festa, que acontece no mês de outubro. Nesse mês os fiéis participam: Da Romaria, quando os devotos percorrem cerca de 16km da igreja de Nossa Senhora do Carmo, localizada no centro da cidade. Nesse percurso são visitadas várias igrejas até a igreja matriz de Nossa Senhora de Nazaré, no bairro do Cohatrac; - do Novenário da Luz, com missas diárias, adorações, reza do terço e apresentações culturais; - da Procissão da Luz (translado), momento em que a imagem da Virgem Grande procissão encerramento do Círio de Nazaré é levada da igreja de Nossa Senhora de Nazaré Na volta da imagem de Nossa Senhora de para a igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, localizada Nazaré para a igreja matriz do Cohatrac, onde acontece a missa de encerramento, na Cohab, bairro vizinho ao Cohatrac; - e da Procissão de presidida pelo arcebispo de São Luís Encerramento. É a grande procissão! Fiéis de vários locais do Maranhão vem em caravanas ou em outros meios para a procissão, que sai da igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e leva de volta a imagem de Nossa Senhora de Nazaré para a igreja matriz do Cohatrac, onde acontece a missa de encerramento, presidida pelo arcebispo de São Luís.

65


CÍRIO DE

Macapá – AP Fotos: Willian Valério, Márcia Fonseca, Gerge Duarte, Jefferson Souza e Simone Santos

Destaca protagonismo de leigos e jovens

Guardas e a Berlinda com a imagem de Nossa Senhora

Romaria Fluvial, procissão leva imagem de Nossa Senhora em embarcação pelo Rio Amazonas

B

aseado no Ano do Laicato e no Sínodo dos Bispos a maior festa cristã do estado teve como tema: “Com Maria, jovens sem medo, a serviço da justiça e da paz!” e o Lema: “Não diga: Sou jovem. A quantos te enviar, irás” (Jr 1,7). Tornar a juventude ainda mais protagonista na busca de uma sociedade melhor, foi um dos objetivos na escolha do tema que baseou as reflexões do Círio de Nazaré, em Macapá. “Destacamos que a maior parte dos leigos da Igreja são jovens; o Sínodo dos Bispos, nos pede ainda para lembrar a importância pastoral que a Igreja dá aos jovens. Ligamos tudo isso ao exemplo de Maria, uma jovem que sem medo respondeu ao chamado de Deus”, explica o bispo de da Diocese de Macapá Dom Pedro José Conti. Antes da chegada do dia do Círio, as peregrinações marcaram o chamamento dos fiéis com orações e reflexões. A cada fim de semana, vários grupos divididos por vicariato se reuniram com o intuito de animar, convidar e preparar o jovem para viver o Círio de uma forma diferente. A programação contou ainda com a 1ª edição do concurso de redação para alunos do ensino médio, a IV edição da Corrida do Círio e a II edição do Concurso dos Universitários.

66

As tradicionais romarias dos rodoviários, fluvial, dos motociclistas, juventude e das crianças reuniram fiéis de diferentes locais das cidades em torno da imagem de Nossa Senhora. No dia 14 de outubro a cruz peregrina da Jornada Mundial da Juventude abria os caminhos na grande procissão do Círio, onde milhares de fiéis rezaram, cantaram e pagaram suas promessas num percurso de quatro quilômetros. “Foi com muita alegria que o Setor Juventude celebrou o Círio. E com essa alegria nós incentivamos toda juventude a se inspirar em Maria, que mesmo com medo, teve a coragem de dizer “Sim” a missão e ser mãe de Jesus nosso Salvador. Diante de tantas dificuldades em meio aos jovens, precisamos de pessoas que nos incentivem”, disse o coordenador do Setor Juventude Whingleson. Além das atividades religiosas, a festa do Círio trouxe momentos de confraternização e entretenimento com a programação Social. O Círio Musical e o Jantar das famílias reuniu devotos durante quatro noites num espaço montado ao lado da Catedral São José.

Atrelados a corda que puxa a berlinda, fiéis entregam seus agradecimentos em forma de sacrifício

Cruz Peregrina durante a procissão do Círio

Fiéis pedem a benção na chegada da procissão

Policiais acolhem imagem de Nossa Senhora durante Romaria dos Rodoviários

Chegada imagem na Catedral São José após a Romaria dos Motociclistas

Benção aos jovens na Romaria da Juventude


CÍRIO DE

Manaus – AM Fotos: Nascimento; Márcio Benchimol

Em seguida os devotos saíram em procissão para a Transladação da Virgem de Nazaré até o Santuário de N. Sra. de Fátima, que segundo os dados da Polícia Militar, teve a participação de cerca de 16.000 devotos. No domingo, dia 14/10, após a missa, deu-se início a Procissão do Círio, com a presença de aproximadamente 18.000 devotos, tendo sido transmitida pela Rádio Rio Mar 103,5FM, a rádio católica que evangeliza o povo amazonense. Na chegada aconteceu a Missa Solene, presidida pelo Monsenhor José Carlos Sabino, que também teve a transmissão da Rádio Rio Mar e do canal de televisão Amazon Sat. No terceiro sábado foi a vez do Círio das Crianças e Jovens, que vem crescendo e tendo Devotos em procissão na Transladação da Virgem de Nazaré cada vez mais a adesão das famílias. Foram perto de 850 devotos mirins que saíram em caminhada com papais e vovós, m Manaus os festejos da Virlevando a Virgem da Berlinda pelas ruas do gem da Berlinda são de resbairro Adrianópolis, rezando e louvando a ponsabilidade da Paróquia Mãezinha de Nazaré. Tivemos celebrações Nossa Senhora de Nazaré, diárias com a participação do Seminário que neste ano apresentou o São José, Paróquia do município de Irandutema “Com Maria, anunciando a Boa-Noba, Paróquias e Áreas Missionárias de Mava da Fraternidade e da Paz”. naus. Num momento muito especial, preEles iniciaram tradicionalmente em separado pelas Pastorais da Liturgia e Saúde, tembro com a Imagem percorrendo as Coaconteceu a missa para doentes e idosos, munidades Paroquiais (Jesus de Nazaré | com a participação dos idosos do Abrigo Santo Antônio | São João Batista | N. Sra. Dr. Tomas, que é atendido por nossa Paróde Nazaré), que posteriormente também quia. Encerrando os festejos, os fiéis particiesteve em peregrinação nos Encontros de param da Procissão do Recírio, recordando Oração, conduzidos por nossos Agentes o símbolo de fé e missão, concluindo com Pastorais em 9 condomínios. A Missa de A Transladação começando frente à a missa presidida pelo Arcebispo de MaAbertura foi realizada em 01/10 e presiParóquia Nossa Senhora de Nazaré, em direção ao Santuário de N. Sra. de Fátima naus, Dom Sérgio Eduardo Castriani e o dida por Dom Mario Pasqualotto, Bispo animado arraial da Padroeira. Emérito, concelebrada por nosso Pároco, Pe. Daniel Curnis e Vigário, Pe. Paulo Prashanth. Tivemos Pe. Daniel Curnis, pároco da a 2ª edição da Exposição dos Mantos, que são confeccioParóquia Nossa Senhora de nados e doados por devotos em prova do grande amor a Nazaré, abençoa os presentes com a imagem da Virgem Santa Nossa Senhora. No dia 13/10 a Missa de Transladação foi presidida por Dom Tadeu Canavarros, Bispo Auxiliar.

E

A Procissão do Círio de Manaus com a presença de aproximadamente de 18.000 devotos

Pelas ruas de Manaus, o Círio de Nossa Senhora de Nazaré

Exposição dos Mantos

67


CÍRIO DE

Porto Velho-RO

O pároco, Pe. Alceu Luiz Weber na Missa Solene

F

oram os paraenses que trouxeram o Círio de Nazaré para Porto Velho, em 1930, segundo livro os Desbravadores de Vitor Hugo. Em 1934, pelo decreto 180, o governador declarou Nossa Senhora de Nazaré a Padroeira de Rondônia (já era rainha da Amazônia!). E era a catedral de Porto Velho que zelava pela procissão do Círio de Nazaré, tanto que, até 1981 havia na Catedral Sagrado Coração de Jesus um altar dedicado a N.S. de Nazaré. De 1982 a 1990 esta devoção foi levada para a Paróquia Nossa Senhora do Rosário, em conjunto com a Catedral. Em 1991 foi construída a 1ª capela N.S. de Nazaré, passando aos cuidados da Paróquia Nossa Senhora das Graças, sob a responsabilidade dos padres combonianos. Esta capela, no início funcionava junto à Escola N.S. de Nazaré – aos cuidados dos irmãos maristas. Portanto, o Círio saia da matriz Nossa Senhora das Graças (R. Nações Unidas) ou mesmo da catedral em direção à capela, anexo da Escola. No ano de 2001 foi construída a atual Igreja, que foi transformada em Paróquia em 21 de fevereiro de 2010, sob os cuidados dos Padres do Sagrado Coração de Jesus.

A Berlinda com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, no interior da matriz

A procissão do Círio saiu às 8h da manhã do 2º domingo de setembro, da matriz e passando dentro da área paroquial e retornando à matriz

A partir da criação da Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, o Círio também passou a ser dentro da área paroquial, aqui no Jardim Eldorado. Ultimamente a procissão do Círio sai às 8h da manhã (2º domingo de setembro) da matriz e passa pelos ruas do bairro, retornando à matriz para a Missa Solene. Em seguida há um grande almoço de confraternização. Durante a procissão pelos ruas do bairro do Jardim Eldorado

68

Após a chegada a matriz lotada para a Missa Solene

Durante a Missa Solene. Em seguida o grande almoço de confraternização


CÍRIO DE

Rio Branco – AC A Berlinda, lindamente decorada, com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, iluminada com as tochas conduzida pelos fiéis

A imagem de Nossa Senhora é conduzida até o Bispo D. Joaquim por 02 mulheres de fé e superação D. Joaquim recebe a imagem e a eleva diante dos fiéis

Imagem de Nossa Senhora na berlinda em procissão, protegida pela Guarda de Nazaré

Durante a procissão pelas ruas do centro de Rio Branco Chegando à Catedral, A recepção de Nossa Senhora de Nazaré foi sob uma linda chuva de pétalas de rosas, seguindo para o altar, onde ocorreu uma belíssima celebração de encerramento do Círio

Recepção da imagem pelo fieis na Catedral Nossa Senhora de Nazaré

O

Círio de Nazaré em Rio Branco, com 86 anos, teve seu ápice no domingo, dia 13 de outubro, com uma linda homenagem à Nossa Senhora de Nazaré, iniciando na Gameleira, 2º Distrito da cidade, seguindo em procissão á Catedral Nossa Senhora de Nazaré, com o tema “E o nome da Virgem era Maria”. Para coordenar as festividades foram formadas 21 equipes de trabalho, juntamente com a Reitoria da Catedral, envolvendo amor, dedicação e comprometimento de aproximadamente 250 (duzentas e cinquenta) pessoas diretamente da Catedral para a realização desta maravilhosa homenagem. Dedicada ao tema, Nossa Senhora de Nazaré este ano foi conduzida por 02 mulheres, exemplos de fé, devoção e superação, juntamente com seus esposos e filhos. Casais do ECC e da comunidade iluminaram um corredor com tochas e as conduziram até o Bispo D. Joaquim, juntamente com o Reitor da Catedral Padre Manoel, Padre Jairo, padres de várias paróquias e seminaristas. Em seguida, o Bispo D. Joaquim peregrinou com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré pela multidão de fiéis emocionados e em seguida foi colocada na Berlinda, dando início a procissão seguindo pelas ruas do centro de Rio Branco. A corda ia à frente conduzida pelos fiéis cheios de fé e devoção, ajudando a conduzir a berlinda, juntamente com muitos anjos que completavam a beleza da procissão. A Guarda de Nazaré cuidava para que Nossa Senhora estivesse sempre protegida, assim como todos nós. E ainda em alusão à programação do Círio de Nazaré Foram realizadas atividades esportivas: “2ª Cicleata Pedalando com Maria”, com a participação das famílias da Catedral e da comunidade local e a 1ª Corrida e Caminhada da Catedral Nossa Senhora de Nazaré, com percursos de caminhada, corrida e corrida Kids, onde cada participante inscrito recebeu um kit composto de camiseta, numeração e medalha personalizada, com postos de hidratação em todos os percursos e no final da corrida uma linda mesa de frutas.

Seguindo para o altar, onde ocorreu uma belíssima celebração de encerramento do Círio

2ª Cicleata Pedalando com Maria

1ª Corrida e Caminhada da Catedral Nossa Senhora de Nazaré o convite para a missão de Coordenação Geral do Círio de Nazaré ocorreu em Maio para o casal Reinaldo e Eliana, feito pelo reitor da Catedral padre Manoel. Agradecimentos do Reitor Pe. Manoel ao casal coordenador geral do Círio 2018 - Reinaldo e Eliana

69


CÍRIO DE

Cayenne – França Texto: Eve Hidair Fotos: Eve Hidair

O andor com a imagem de Nossa Senhora de Nazareth decorado com belas flores coloridas

A

procissão do Cirio de Nazareth teve início na igreja de Saint Martin de Porres quando os devotos marianos acompanhando a imagem Nossa Senhora de Nazaré (réplica da de Belém) cantavam hinos e louvores e rezavam o rosário à Virgem. Durante a procissão, uma parada especial na casa de repouso St. Paul, para permitir que as pessoas mais idosas participassem da festa. Durante o percurso, mais de mil pessoas se reuniram em torno da imagem de Nossa Senhora, Nossa Senhora de Nazaré em seu andor decorado com belas flores coloridas. Após a chegada da procissão na Catedral de Saint Sauveur de Cayenne, a celebração da missa solene festiva, em português e francês, como de costume, pelo Padre Patrice François pároco da Catedral de São Salvador Cayenne, padre Daniel Catherine vigário, Padre João Paulo Komi Sikpé pastor de St. Martin de Porres e pai Elias Lagrille.

Após a procissão do Círio na Catedral de SaintSauveur, em Caiena, na celebração da missa solene festiva, em português e francês

70

Padre Patrice François pároco da Catedral de São Salvador Cayenne, na missa após a chegada à Catedral de Saint Sauveur de Cayenne

Durante a procissão do Cirio de Nazareth em Cayenne

Pelas ruas de Caiena, a procissão do Círio de Nossa Senhora de Nazaré

A catedral parecia novamente muito pequena, porque é um dos momentos em que juntas a comunidade brasileira em Caiena e a comunidade católica da Guiana, são um só coração para rezar à Virgem de Nazaré, com os fiéis muitos fervorosos , alguns deles completavam sua jornada caminhando ao altar de joelhos, implorando e rezando sob o olhar da multidão, para pedir misericórdia. Todo esse ritual é modelado na maior procissão cristã do mundo – no mesmo dia, em Belém do Pará-Brasil. Dessa maneira, todos na Guiana Francesa puderam celebrar e vivenciar o Círio, em sua devoção à Nossa Senhora de Nazaré, em cerimônia muito bem organizada e supervisionada pelos voluntários. O Círio de Nazaré, declarado pela UNESCO como Patrimônio Imaterial da Humanidade, está agora assim, muito além da comunidade católica.

Pe. Elie Lagrille Capelão do grupo de oração Nossa Senhora da Nazaré, sacerdote operário que serviu por 40 anos no Brasil; Pe. Patrice François pároco da Catedral de São Sauveur de Caiena; Pe. Jean-Paul Komi-Sikpé Pastor da nova paróquia de São Martinho de Porres, chegada do Brasil e responsável pela comunidade brasileira, e Pe. Daniel Catherine Vigário da Catedral Saint Sauveur de Cayenne


CÍRIO DE

Cabra - Espanha

E

m 2 de agosto, Fernando Priego, prefeito de Cabra e parte do Tribunal de Honra das Festas, em homenagem a Maria Santísima de la Sierra, anunciaram assistiram à apresentação oficial do pôster anunciando as Festas de setembro. Da mesma forma, em 29 de julho foi feita a eleição da Rainha das Festas de Setembro em homenagem a María Stma. de la Sierra 2019, sendo escolhida a jovem Egabrense Lucia Vilchez Santisteban (Barrio de Belén). A Feira e as Festas em Honra de Maria Santísima da Serra, em Cabra (Córdoba), são realizadas de 3 a 8 de setembro. • No dia 3 de setembro, à noite, é quando a Proclamação é tradicionalmente pronunciada e as Damas e a Rainha das Festas são apresentadas. “Batalha das Flores” é celebrada entre carros alegóricos decorados

A imagem, cercada por fiéis, na saída de seu santuário

• No dia 4 de setembro, um dos atos mais importantes acontece: o tradicional “Bajá da Virgem da Serra”, de seu Santuário. Eles são assistidos por milhares e milhares de devotos de Cabra e outros lugares na Espanha. • No dia 5 de setembro à noite, a “Batalha das Flores” é celebrada entre carros alegóricos decorados com motivos natalícios. Na noite de 8 de setembro os atos sócio-benéficientes – a Procissão Solene da Imagem Sagrada da Virgem da Serra pelas ruas da cidade e terminando com uma grande coleção de fogos de artifício. As festas em Cabra são uma peregrinação cheia de fé e tradição. Mas, além das emoções despertadas pelos devotos para contemplar a patrona de Cabra, o fervor também surge na forma de música. E é que a Virgem da Serra tem uma vasta herança musical que a acompanha há séculos, desde os famosos dísticos até marchas compostas em sua homenagem. As peças mais antigas que existem são os dísticos em homenagem à Virgem da Serra, emblema musical da Santa padroeira da Descida da “Virgen de la Sierra”, de seu cidade. Peças anônimas cujas datas são santuário, até a cidade de Cabra, onde desconhecidas, embora de acordo com a milhares de pessoas a acompanham todo dia 4 de setembro às 4 da tarde hipótese dos pesquisadores possam ter origem medieval. Eles lidam com a devoção à Virgem e o relacionamento que ela tem com a cidade. “Amada Mãe da Serra, não nos negue seu favor” é repetida em um refrão que os Egabrenses realizam. Por antiguidade, também destaca, como mostra Olaya, o Salve Popular dedicado à própria Virgem da Serra, também da Idade Média, que costuma ser cantada com um solista e com a resposta ao uníssono do povo. Quanto às marchas, embora não tenha muita tradição, duas composições recentes se destacam. O “Hino da Coroação”, de Manuel González Rubio, então diretor da Banda, compôs como resultado da coroação canônica em 2005; e “Aniversário da coroação”, composto após cinco anos da cerimônia. Essas duas marchas se juntam ao repertório da banda na rua em 8 de setembro.

71


FESTAS EM HONRA DE NOSSA SENHORA DE NAZARÉ - PORTUGAL Fotos: Divulgação, Ricardo Neves

Durante a Missa Campal presidida pelo Pe. Gianfranco Bianco, em honra da Padroeira, no Largo de N. Sra. da Nazaré

Walter Chicharo, presidente da Câmara Municipal da Nazaré, expondo o andamento da candidatura do Culto da Senhora de Nazaré a património cultural imaterial da humanidade, na sessão solene das Festividades em Honra de Nossa Senhora de Nazaré

A

s festividades em Honra de Nossa Senhora da Nazaré, no Sítio da Nazaré, em Portugal, organizadas pela Confraria de N. Sra. da Nazaré e da Câmara Municipal, iniciaram em 30 de agosto, porém sem o anúncio do barulho dos foguetes tradicionais, pois foram suspensos inclusive os habituais lançamentos de foguetes no dia 8 de Setembro, na Alvorada e na Procissão em Honra de Nossa Senhora da Nazaré, devido à vaga de calor que se fazia sentir por todo o país – como forma de evitar incêndios que possam ser causados.

Ia começar a procissão Preparativos da procissão no Largo de Nª Senhora, Sitio da Nazaré

O estandarte retratando o milagre do salvamento de D. Fuas Roupinho por intervenção de N. Sra. da Nazaré Pe. Paolo Lagatta e Pe. Gianfranco Bianco, no Bico da Memória (local do milagre do salvamento de D. Fuas Roupinho por intervenção de N. Sra. da Nazaré) na cerimónia da Bênção do Mar

72

Na procissão, o andor com a imagem de N. Sra. da Nazaré, sob os ombros das autoridades do Conselho da Nazaré


73


Ainda no Bico da Memória

Assim a secular festa em Honra de Nª Senhora da Nazaré começou com as orações da Novena em Honra de Nossa Senhora da Nazaré no Santuário, se estendeu por todos os dias pelas 18horas, seguida de Missa às 19h, até dia 7 de Setembro. No dia 06 de setembro, houve após a Novena, a Benção dos Doentes, em seguida a Procissão das Velas e Benção das Famílias.

As pequeninas devotas enfeitando com petalas de rosas o chão onde passaria a Senhora da Nazaré

Subindo as escadarias do Santuário de N. Sra. da Nazaré, pequenos devotos e fiéis com o andor com a imagem de N. Sra. da Nazaré, para a tradicional Benção final aos presentes Durante a tradicional Benção final aos presentes, do alto das escadarias do Santuário de N. Sra. da Nazaré

O dia 8 de setembro – Feriado Municipal – “Dia da Festa da Casa”, pelas 11h, o ponto alto das celebrações religiosas aconteceu com a realização da Missa Campal, em honra da Padroeira, com cerimonia presidida pelo Pe. Gianfranco Bianco, do Patriarcado de Lisboa e concelebrada pelos Pe. Paolo Lagatta, Reitor do Santuário de Nossa Senhora da Nazaré, Pe. Salvatore Forte, de Nazaré e Pe. Digo Correria, de Peniche, no largo de N. Sra. da Nazaré, que se encheu de devotos. Seguiu-se a cerimónia da Bênção do Mar e a Procissão pelas ruas engalanadas e enfeitadas com flores, do Sítio. As festividades em honra de Nossa Senhora da Nazaré que, remontam ao século XII, de 1182 – 2019, 837 anos, combinam a vertente religiosa (celebrações eucarísticas, procissões e peregrinações de Círios).

O chão do Largo enfeitado com flores, para a passagem de Nª Senhora

Reitor do Santuário de Nossa Senhora da Nazaré, Padre Paolo Lagatta

74

Pe. Gianfranco Bianco, do Patriarcado de Lisboa

Esq. p/ Dir: Joaquim Peixe e Dora Batalha - Mesa Administrativa CNSN, ao centro, Nuno Batalha - Presidente da Mesa Admin. CNSN, João Simãozinho - Mesa Administrativa CNSN e Walter Chicharro - Presidente do município da Nazaré

Durante a procissão


52


Edição Especial ÔN

I O M U N DI

A

HE

NE

RI T

A G E - PA T

RI

M

Outubro 2019

ISSN 1809-466X

Nº 24

24

OI

LD

Ano 24

R - WO

M ONDIAL

PAT RI

L-

M

R$ 15,00

Círios de Nazaré R$ 15,00

Pará, Amapá, Amazonas, Acre, Brasília, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Pernambuco, Paraiba,Rondônia, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, São Paulo, Portugal, França e Espanha

Profile for Editora Círios Ltda

Círios 2019  

Pará, Amapá, Amazonas, Acre, Brasília, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Pernambuco, Paraiba,Rondônia, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, São...

Círios 2019  

Pará, Amapá, Amazonas, Acre, Brasília, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Pernambuco, Paraiba,Rondônia, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, São...

Advertisement