Page 1

IN

H

E M O N DIAL

-

PA TR

L

- W ORL D

E

Ano 20

Nº 20 Outubro 2015

ISSN 1809-466X

Edição Especial

R$ 15,00

O IM - PA T R

GE TA RI

A

DI IO M U N

ÔN IM

Círios de Nazaré

R$ 15,00


caixa.gov.br

CAMINHÃO, BARCO, FARMÁCIA, LOTÉRICA OU NA SUA MÃO. TUDO ISSO É A CAIXA AO SEU LADO.

Hoje, quando queremos uma informação, nós digitamos. Digitar é o jeito atual de perguntar e descobrir. E a CAIXA, que você já encontra por todo o Brasil, também está aí na sua mão. No tablet, no computador, no celular, quando precisar, você pode contar com a CAIXA, inclusive para ouvir você. Porque estar atento às necessidades dos clientes é o que faz a gente ser mais que um banco todos os dias.

SAC CAIXA – 0800 726 0101 (informações, reclamações, sugestões e elogios) Para pessoas com deficiência auditiva ou de fala – 0800 726 2492 Ouvidoria – 0800 725 7474 facebook.com/caixa | twitter.com/caixa

10 Revista Círios de Nazaré | 2015


A festa mais bonita do Pará vai começar. E ela fica ainda mais bonita quando pessoas de todo o Brasil vêm se juntar aos paraenses para acompanhar a procissão, assistir a trasladação, participar da romaria fluvial e aproveitar cada momento do Círio de Nazaré, renovando a sua fé no futuro. Seja bem-vindo ao Círio. O Pará recebe você de braços e coração abertos. GOVERNO DO www.pa.gov.br

10 Revista Círios de Nazaré | 2015


Sumário EDIÇÃO 2015 PUBLICAÇÃO Editora Círios SS LTDA ISSN 1677-7158 CNPJ 03.890.275/0001-36 Rua Timbiras, 1572-A Fone: (91) 3083-0973 Fone/Fax: (91) 3223-0799 Cel: (91) 9985-7000 www.cirios.com.br E-mail: cirios@cirios.com.br CEP: 66033-800 Belém-Pará-Brasil

05 Mensagem de Sua Santidade o Papa Francisco 06 Mensagem do Arcebispo de Belém / Mensagem do Governador

DIRETOR, PRODUTOR E EDITOR Ronaldo Gilberto Hühn COMERCIAL Alberto Rocha e Rodrigo B. Hühn DISTRIBUIÇÃO E VENDAS Rodrigo B. Hühn REDAÇÃO Adriana Pinheiro Leal, Carlos Henrique, Celso Freire, Luiz Geraldo Pinho, Eve Hidair, Francisca Claudenia Ferreira da Costa, Maria da Glória Gama da Silva, Maria de Nazaré Figueiredo da Silva, Mônica Costa e Ronaldo Hühn FOTOGRAFIAS Alessandra Serrão - NID/Comus, Anderson Silva/Divulgação, Cláudio Santos, Cristino Martins, Eliseu Dias, Rodolfo Oliveira, Sidney Oliveira/Ag.Pará , Círio de Nazaré-Oficial, Fernando Araujo, Larissa Yasmim Luz e Silva, Leonardo Monteiro, Marcello Casal Jr/Agência Brasil, Osmarino Souza, Pascom, Tássia Barros – Comus, Thiago Gomes-Susipe, Wander Lúcio da Conceição Nunes, Antônio Cicero, Igor Mota Magno, Antônio Cicero, Bruno Carachesti, Bruno Carachesti, Ariane de Paula Sarmento (365), Waldinei Romano Cavalcante de Sousa (412), Nayara Seixas Falcoski (418), Reinaldo Do Espirito Santo Lima Brito (355), Breno Luz Morais (524), Camilla Quadros Pereira Almeida (2317), Igor Mota Magno (5150), Ruan Matheus Nascimento de Souza (4009), Antônio Cícero (3592), Renato Martins das Neves (1072), Alex Maciel Nogueira Ribeiro (5554), Ruan Matheus Nascimento de Souza (4010), Ivanildo de Santana Monteiro (722), Bruno Carachesti (500), Igor Mota Magno (5158), Alex Maciel Nogueira Ribeiro (5558), Larissa Yasmin Luz e Silva (2241), Edson Costa de Lima (280), Antônio Cícero (3582), Celso Luís Rodrigues Borges (6655), Edson Costa de Lima (276), Edson Costa de Lima (270), Wander Lúcio da Conceição Nunes (2302), Bruno Carachesti (517), Anderson Silva (4272), Edson Costa de Lima (266), Igor Mota Magno (5156), Leonardo Lopes Monteiro (965), Ana Paula de Campos Ferreira (6557), Bruno Carachesti (508), Bruno Carachesti (501), Ruan Matheus Nascimento de Souza (4006), Igor Mota Magno (5154), Fernando Araújo (6190), Bruno Carachesti (516), Celso Luís Rodrigues Borges (6657), Ana Paula de Campos Ferreira (6558) e Larissa Yasmin Luz e Silva (2258) PROJETO GRÁFICO E EDITORAÇÃO ELETRÔNICA Editora Círios SS LTDA DESKTOP Mequias Pinheiro

NOSSA CAPA Em comemoração aos 20 anos da Revista Círios de Nazaré, agradecemos e rendemos homenagens – cantando loas e aleluias à imagem precursora dos Círios de Nossa Senhora – Mãe de Deus e de todos nós. Imagem original de Nossa Senhora da Nazaré, no nicho do altar-mor em seu Santuário, frente ao promontório no Largo do Sítio da Nazaré, em Portugal.

ÔN

IO M U N D

IA

L

AG

E - PA T R

IM

X ISSN 1809-466

IT

O

H

IN

- W ORL D

E M L O N DIA

-

PA TR

I

M

ER

R$ 15,00

10 O Círio de Nazaré, segundo a UNESCO 11 Círio de Nazaré 24 Traslado 26 Romaria Rodoviária 28 Romaria Fluvial 32 Trasladação 36 Círio das Crianças 38 Recírio 40 13° Concurso Imagens de Círios 46 Círio no Rio de Janeiro 50 Círio de Saquarema-RJ 51 Círio em Brasília-DF 52 Círio de Nazaré em Santos-SP 53 Círio no Bairro do Ipiranga-SP 54 Círio de Nazaré em Osasco-SP 55 Círio em Nazaré Paulista-SP 56 Círio em Vila Carioca-SP 58 Círio de Nazaré em Rubim-MG 59 Círio de Morro Vermelho-MG 60 Círio de Nazaré em Capistrano-CE 61 Círio de Nazaré em Fortaleza-CE 62 Círio de Nazaré em Recife-PE 63 Círio de Nazaré em Natal-RN 64 Círio em Ouro Branco-RN 65 Círio de Nazaré em São Luis-MA 66 Círio de Nazaré em Macapá-AP 67 Círio de Nazaré em Manaus-AM 68 Círio de Rio Branco-AC 69 Círio de Porto Velho-RO 70 Círio em Cabra - Espanha 71 Círio em Cayenne - França 72 Festas em Honra de N.S. Nazaré

10 Revista Círios

2015 de Nazaré |

PA-538

Foto de Vitor Estrelinha, fotógrafo da Câmara Municipal da Nazaré.


S

MENSAGEM DE SUA SANTIDADE O PAPA FRANCISCO

AÚDO COM AFETO OS FIÉIS, BENFEITORES, AUTORIDADES CIVIS E ECLESIÁSTICAS QUE NO MÊS DE OUTUBRO, VINDOS DE TODOS OS CANTOS DO BRASIL, SE REÚNEM EM BELÉM DO PARÁ PARA AS FESTIVIDADES DO CÍRIO DE NAZARÉ. ELEVO PRECES À MÃE DO CÉU PEDINDO QUE ELA INTERCEDA POR TODOS, PARA QUE SEJAM SUSTENTADOS PELA MISERICÓRDIA DE DEUS, A FIM DE SUPORTAR OS SOFRIMENTOS E AS FADIGAS DA VIDA A EXEMPLO DE MARIA QUE, AO PE DA CRUZ, “É TESTEMUNHA DAS PALAVRAS DE PERDÃO QUE SAEM DOS LÁBIOS DE JESUS. O PERDÃO SUPREMO OFERECIDO A QUEM O CRUCIFICOU. MOSTRANOS ATÉ ONDE PODE CHEGAR A MISERICÓRDIA DE DEUS. MARIA ATESTA QUE A MISERICÓRDIA DO FILHO DE DEUS NÃO CONHECE LIMITES E ALCANÇA A TODOS, SEM EXCLUIR NINGUÉM”. POR ISSO, EXORTO CADA UM A DIRIGIR A NOSSA SENHORA “A ORAÇÃO, ANTIGA E SEMPRE NOVA, DA SALVE RAINHA, PEDINDO-LHE QUE NUNCA SE CANSE DE VOLVER PARA NÓS OS SEUS OLHOS MISERICORDIOSOS E NOS FAÇA DIGNOS DE CONTEMPLAR O ROSTO DA MISERICÓRDIA, SEU FILHO JESUS” (BULA MISERICORDIAE VULTUS, 24). PEÇO QUE CONTINUEM A REZAR POR MIM, ENQUANTO, IMPLORO ABUNDANTES GRAÇAS CELESTIAIS SOBRE TODOS A FIM DE QUE CAMINHEM SEMPRE SOB A PROTEÇÃO DE NOSSA SENHORA DE NAZARÉ, COMO MISERICORDIOSOS FILHOS E FILHAS DO PAI DO CÉU. CONFIRMANDO ESTES VOTOS E PRECES, DE BOM GRADO CONCEDO-LHES UMA PROPICIADORA BÊNÇÃO APOSTÓLICA.

Franciscus PP.

5 Revista Círios de Nazaré | 2015


A

Mensagem do Arcebispo

maior riqueza de um povo está nos valores que cultiva e que conduzem os rumos de sua caminhada histórica. Não é possível ser paraense sem as raízes cristãs e católicas, que se expressam de modo especial na devoção arraigada a Nossa Senhora de Nazaré, cuja manifestação exuberante se realiza no Círio de Nazaré. Sejam bem vindas todas as pessoas que se sentem atraídas a este encontro de vida e de alegria, destinado a edificar o que existe de melhor no coração da humanidade, seu encontro com Deus. Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo de Belém do Pará

Mensagem do Governador

E

sta semana os paraenses celebram um momento muito especial. É tempo de Círio. O Círio de Nossa Senhora de Nazaré! Uma das maiores festas religiosas do Brasil. O período do Círio não é um momento qualquer apenas pela grandeza do evento, que impressiona por si só ao reunir mais de 2 milhões de pessoas nas ruas de Belém. O tempo do Círio é especial porque é um tempo de renascimento. Um momento em que o paraense renova alguns dos valores mais preciosos do ser humano. No tempo do Círio, o paraense reafirma valores como solidariedade, gratidão, tolerância, união e esperança. Valores, sentimentos e comportamentos que não dependem de credo ou religião e que pertencem a todos aqueles que desejam, a qualquer tempo, uma cultura de paz. Daí o fato de o Círio emocionar a tanta gente, envolver a todos e não apenas a quem professa o catolicismo ou se inscreve entre os cristãos. O Círio é mais, é muito e é maior. Está acima das convicções ou conflitos. Muito assis-acima das eventuais diferenças. É um estado de espírito que arrebata a todos que o assis tem ou que dele participam. Cultivar esses valores não apenas neste momento especial que vivemos esta semana, como também cultivá-lo para muito além do Círio, é uma missão que cabe a todos nós, paraenses, a qualquer tempo. Nós, que nos orgulhamos de promover, juntos, este espetáculo ecumênico de fé, baseado na tradição, no respeito e na fraternidade, que é o Círio de Nazaré. Feliz e abençoado Círio para todos nós.

Simão Jatene

Governador do Estado do Pará 6 Revista Círios de Nazaré | 2015


Caminhar com Maria na Eucaristia.

#esseéoplano

CUIDAR DE VOCÊ. ESSE É O PLANO.

10 Revista Círios de Nazaré | 2015


PROGRAMAÇÃO DO

223º Círio Dia

Hora

Evento

Local

06

19:00

Abertura da Festa

Casa de Plácido

07

08:00

Vigília de Adoração ao Santíssimo Sacramento

Capela do Bom Pastor no Centro Social de Nazaré

07

20:00

Concerto Mariano “Canto para Maria”

Basílica-Santuário

08

18:00

Apresentação do Manto

Basílica-Santuário

09

06:30

Vigília de Adoração ao Santíssimo Sacramento

Capela do Bom Pastor no Centro Social de Nazaré

09

08:00

Traslado para Ananindeua-Marituba

Basílica-Santuário

10

05:30

Romaria Rodoviária

Igreja Matriz de Ananindeua

10

09:00

Romaria Fluvial

Trapiche de Icoaraci

10

11:30

Motorromaria

Praça Pedro Teixeira

10

12:30

Descida da Imagem

Basílica-Santuário * A imagem original de Nossa Senhora de Nazaré é retirada do Glória do Altar-Mor, ficando em veneração, durante toda a quinzequinzena em nicho ornado no presbitério.

(Início)

(Final)

Programação Litúrgico-Religiosa da Quinzena De Segunda a Sábado 05:l5

Terço da Alvorada

05:45

Missa e Consagração

07:00

Missa e Consagração - TV Nazaré

09:00

Romaria com Missa

12:00

Missa e Consagração Adoração - Terço da Misericórdia - Novena

10

16:30

Missa da Trasladação

Escadarias do Colégio Gentil Bittencourt

15:00

10

17:30

Trasladação

Colégio Gentil BittenBitten court percorrendo o mesmo trajeto do Círio em sentido contrário

17:00

Santo Terço

18:00

Missa com pregação - TV Nazaré

20:00

Oração do Terço dos Homens

11

05:00

Missa do Círio

Em frente à Catedral de Belém

11

06:30

223º Círio de Nazaré

A grande procissão sai às 6h30 rumo à Praça Santuário de Nazaré

17

08:30

Ciclorromaria

Praça Santuário

17

16:00

Romaria da Juventude Início frente à Igreja de São Raimundo

18

07:00

Missa da Romaria das Crianças

Praça Santuário de Nazaré

18

08:00

Romaria das Crianças

Praça Santuário de Nazaré

25

05:00

Romaria dos Corredores

Praça Santuário de Nazaré

25

08:00

Procissão da Festa

Início frente à Comunidade Nossa Senhora das Graças

25

19:30

Missa de Encerramento

Basílica-Santuário de Nazaré

26

05:30

Subida da Imagem

Basílica-Santuário de Nazaré

26

06:00

Missa do Recírio

Praça Santuário de Nazaré

26

07:00

Recírio para o Colégio Gentil

Praça Santuário de Nazaré

08 Revista Círios de Nazaré | 2015

Missas aos Domingos Manhã O6:30 - 07:00 - 08:00 e 10:00 Tarde 12:00 - 16:30 – 18:00 Noite 20:00 Confissões - Diariamente: 08:00 às 12:00 e 14:00 às 20:00

Programação do Círio Musical Concha Acústica da Praça Santuário às 20:00Hs 11 de outubro - Pe. Antônio Maria 12 de outubro - Anjos de Resgate 13 de outubro - Banda Dom 14 de outubro - Pe. Geffison Silva 15 de outubro - Rosa de Saron 16 de outubro - Pe. Sidney 17 de outubro - Adoração e Vida 18 de outubro - Aline Brasil 19 de outubro - Tony Allyson 20 de outubro - Davidson Silva 21 de outubro - Pe. Geffison Silva 22 de outubro - Adriana 23 de outubro - Missionário Shalom 24 de outubro - Suely Façanha 25 de outubro - Canto das Irias


Ruan Matheus Nascimento de Souza

IMAGENS 14º CONCURSO FOTOGRÁFICO

DE CÍRIOS 2015

FIQUE POR DENTRO facebook.com/ImagensdeCirios

2º Lugar 2014: Igor Mota Magno

1º Lugar 2014: Antônio Cicero

É fácil e gratuito participar do Concurso Imagens de Círios. Para concorrer, as fotos deverão conter a temática referente ao “Círio de Nazaré – Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade”, valendo os mais diversos ângulos de Fé, Devoção, Tradição, Ecumenismo, Artesanato, Folclore Popular. 3º Lugar 2014: Antônio Cicero

4º Lugar 2014: Bruno Carachesti

Podem concorrer, fotos referentes às Festividades Nazarenas em qualquer dos Círios, em homenagem e louvor à Virgem de Nazaré, pelo mundo em 2015. 5º Lugar 2014: Bruno Carachesti

INSCRIÇÕES E REGULAMENTO NO PORTAL

PREMIAÇÃO

Câmera Canon para as 5 fotos vencedoras

www.paramais.com.br Ou na Editora Círios: Rua Timbiras, 1572 (Pe. Eutíquio e Apinagés) Batista Campos. Belém-PA Fones: (91) 3223.0799 / 3083.0973

REALIZAÇÃO:

PARCEIROS:

10 Revista Círios de Nazaré | 2015


O Círio de Nazaré, segundo a UNESCO

Inscrito na Lista Representativa do Patrimônio Imaterial da Humanidade em 2013 caráter simbólico, uma vez que Nossa Senhora de Nazaré é a santa padroeira dos marinheiros. Os fiéis constroem altares em casas, tendas, bares, mercados e edifícios públicos em toda a cidade. A transmissão dessa prática cultural tradicional se realiza no seio das famílias, quando os pais assistem aos festejos acompanhados de seus filhos pequenos e adolescentes. Para muitos, a festividade do Círio de Nazaré é uma ocasião para retornar à casa e se reunir com a família, enquanto para outros é uma oportunidade para organizar manifestações políticas.

Patrimônio Cultural Imaterial

E

10 Revista Círios de Nazaré | 2015

E M O N DIAL

IN

PA TR H

s festividades do Círio de Nazaré se iniciam todos os anos no mês de agosto, e seu ponto culminante é a grande procissão celebrada em homenagem a Nossa Senhora de Nazaré, no segundo domingo de outubro, com o transporte de uma imagem de madeira da Virgem Maria da Catedral da Sé até a praça do Santuário de Nazaré, na cidade de Belém do Pará. Depois desse ato religioso, as festividades se prolongam por mais duas semanas. Praticamente todas as cidades vizinhas participam da procissão, e grandes multidões de peregrinos de todo o Brasil vão a Belém participar dessa concentração religiosa, que é uma das maiores do mundo. As festividades abrangem vários elementos que refletem o caráter multicultural da sociedade brasileira: práticas culturais e culinárias tradicionais da Amazônia e objetos artesanais, como os brinquedos fabricados com diversos tipos de madeira local. A combinação do sagrado e do profano faz com que esse evento religioso também apresente facetas estéticas, turísticas, sociais e culturais. O uso de barcos na procissão tem um

-

- W O RLD

A

Círio de Nazaré na cidade de Belém, Pará. Foto de Adriano Chedieck, 2008

L

O Patrimônio Cultural Imaterial NIO MUN DI Ô A ou Intangível compreende as IM expressões de vida e tradições que comunidades, grupos e indivíduos em todas as partes do mundo recebem de seus ancesR trais e passam seus conhecimen- ITA G E - PAT R I M O tos a seus descendentes. Apesar de tentar manter um senso de identidade e continuidade, este patrimônio é particularmente vulnerável uma vez que está em constante mutação e multiplicação de seus portadores. Por esta razão, a comunidade internacional adotou a Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial em 2003. É amplamente reconhecida a importância de promover e proteger a memória e as manifestações culturais representadas, em todo o mundo, por monumentos, sítios históricos e paisagens culturais. Mas não só de aspectos físicos se constitui a cultura de um povo. Há muito mais, contido nas tradições, no folclore, nos saberes, nas línguas, nas festas e em diversos outros aspectos e manifestações, transmitidos oral ou gestualmente, recriados coletivamente e modificados ao longo do tempo. A essa porção imaterial da herança cultural dos povos, dá-se o nome de patrimônio cultural imaterial.


Nazaré

Círio de CÍRIO

DE BELÉM

grina de Nossa Senhora de Nazaré recebeu homenagens de católicos que transformaram as ruas da capital paraense em um mar de gente, que rezava e cantava louvores. A procissão durou cerca de seis horas, dentro do esperado pela Diretoria da Festa. O Círio de Nazaré iniciou por volta das 6h20, após o arcebispo metropolitano dom Alberto Taveira presidir a celebração da missa em um palanque montado em frente à Igreja da Sé, no bairro da Cidade Velha. A celebração contou também com a participação dos arcebispos auxiliares, dom Teodoro Mendes, dom Irineu Roman e vários bispos, padres e diáconos.

Fotos: Alessandra Serrão - NID/Comus, Anderson Silva/Divulgação, Cláudio Santos, Cristino Martins, Eliseu Dias, Rodolfo Oliveira, Sidney Oliveira/ Ag.Pará , Círio de Nazaré-Oficial, Fernando Araujo, Larissa Yasmim Luz e Silva, Leonardo Monteiro, Marcello Casal Jr/Agência Brasil, Osmarino Souza, Tássia Barros – Comus, Thiago Gomes-Susipe

F

é e devoção marcaram os sentimentos dos mais de 2 milhões de fiéis que participaram da procissão do Círio de Nazaré pelas ruas de Belém, no Pará, no segundo domingo de outubro. Foi a 222ª edição do Círio de Nazaré, que teve o tema “Ensina teu povo a rezar”. Durante o trajeto de 3,6 km percorridos da Catedral de Belém até a Praça Santuário, a imagem pereO Diretor Coordenador Círio ia colocar a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré para início do Círio

11 Revista Círios de Nazaré | 2015


O casario antigo da Marquês de Pombal e a Praça do Relógio embelezam ainda mais a berlinda de Nossa Senhora de Nazaré

A romaria teve ainda a benção especial do Papa Francisco, que enviou uma mensagem saudando os fiéis e pedindo a intercessão de Maria “por cada um, para que sejam cheios de força de Deus a fim de suportar os sofrimentos da vida”. A fala de Dom Alberto Taveira na homilia teve relação com o tema do Círio. O sacerdote lembrou ainda que o Círio de Nazaré recebeu da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) o título de Patrimônio Imaterial da Humanidade. A Festa de Nossa Senhora de Nazaré foi inscrita na lista da UNESCO em dezembro de 2013, contribuindo para a visibilidade aos patrimônios culturais imateriais do mundo inteiro. O Círio de Nazaré foi o primeiro bem cultural paraense inscrito pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) no Livro de Registro das Celebrações como Patrimônio Cultural do Brasil. Ao final da missa, houve a bênção com a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré e em seguida ela foi colocada na berlinda que teve a decoração assinada por Gilmar Cosme e iluminação com fibra ótica projetada por Thaiza Dias. Cerca de 7 mil romeiros se posicionavam junto à corda, um dos principais símbolos da Festa de Nazaré, com a missão de puxar a berlinda, que estava ornamentada com orquídeas regionais, rosas e lírios brancos. A benção aos romeiros da corda era para ser próximo ao colégio Santa Catarina, mas ela foi cortada no início da avenida Nazaré, apesar da campanha pelo “Não corte antecipado da corda” do Círio e da Trasladação. A campanha foi criada em 2011 e foi motivada pela necessidade de manter vivo este símbolo tão importante da devoção à Nossa Senhora e, também, para evitar possíveis acidentes durante as procissões. Durante a procissão do Círio agentes da Polícia Civil e Mili-

A procissão do Círio no Ver-o-Peso

Homenagem em canoa de peixeiro

As primeiras horas da romaria foram marcadas pela tranquilidade e pela agilidade com que o cortejo se deslocava pelo Boulevard Castilhos França

Passando o Mercedario

12 Revista Círios de Nazaré | 2015


Pouco antes das 7 horas a berlinda com a Imagem de Nossa Senhora já alcançava metade da extensão do Boulevard Castilhos França

13 Revista Círios de Nazaré | 2015


Logo após a saída da Catedral da Sé a Imagem de Nossa Senhora de Nazaré foi saudada com um espetáculo de fogos no Ver-o-Peso

14 Revista Círios de Nazaré | 2015


Logo após a saída da Catedral da Sé a Imagem de Nossa Senhora de Nazaré foi saudada com um espetáculo de fogos no Ver-o-Peso

Ó Virgem Mãe amorosa, Fonte de amor e de fé Dai-nos a bênção bondosa, Senhora de Nazaré.

Feliz Círio

15 Revista Círios de Nazaré | 2015

Trav. Nicolau José, 508 - Quadra 340, Lote 21 Vila dos Cabanos - Barcarena-PA

(91) 3754-3858


Cerca de dois milhões de pessoas acompanharam a maior das doze romarias que homenageiam a padroeira dos paraenses

tar, além dos Guardas de Nazaré, tentaram identificar pessoas suspeitas de portar arma branca durante o trajeto. De acordo com a Diretoria da Festa, muitas pessoas cortam a corda para comercializar a terceiros. Para agilizar o percurso das procissões da Trasladação e do Círio, a Diretoria da Festa de Nazaré alterou o formato da Corda, que deixou de ser em forma de “U” para ser linear. Segundo os romeiros, o ato de puxar a berlinda é uma das maiores demonstrações de fé e gratidão por graças que foram alcançadas pela intercessão de Maria. Ainda nem amanhecia, mas muitos deles já estavam na corda, que mediu 800 metros de comprimento e 50 milímetros de diâmetro. Metade dela

Um dos momentos mais esperados da procissão de domingo é o espetáculo de fogos lançados da Praça dos Estivadores, em frente à CDP, talvez na última homenagem dos Estivadores

foi usada ontem na trasladação e o restante na procissão deste domingo. Ao redor da corda de sisal, homens e mulheres disputavam espaços mínimos para se manter em pé e enfrentar adversários como o calor, cansaço e dores no corpo. No entanto, nada disso os fez desistir e eles seguiram cantando e orando para a Virgem até a Praça santuário. Homens da Marinha, Exército e Polícias Civil e Militar trabalharam para garantir a segurança dos romeiros desde os primeiros instantes da romaria. A frente da berlinda estavam os 13 carros, que acompanham a romaria recolhendo os objetos de promessa, os chamados ex-votos. Os veículos, também

O núcleo da berlinda subindo a presidente Vargas

16 Revista Círios de Nazaré | 2015


A berlinda com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, Rainha da Amazônia Subindo a Presidente Vargas. Um dos momentos mais delicados da romaria

Homenagens Durante o trajeto, os devotos aproveitam para prestar diversas homenagens à Padroeira dos paraenses. As primeiras homenagens aconteceram logo na saída. A queima de fogos da homenagem dos peixeiros do Mercado do Ver-o-Peso iniciou a sequência. Em seguida foi a vez dos estivadores e

conhecidos como Carros de Promessa foram conduzidos por alunos voluntários de várias escolas da capital e membros da diretoria da Festa de Nazaré que ajudam a recolher os itens de promessas.

Acompanhado da primeira-dama, o governador Simão Jatene, assiste o Círio

Um rio de Gente. Um mar de fé! A família paraense festeja mais um Círio com Maria, nosso porto de Fé, colo e amor!

17

Revista Círios de Nazaré | 2015


A multicolorida homenagem do Banco do Brasil

18 Revista CĂ­rios de NazarĂŠ | 2015


A berlinda com a imagem da Senhora de Nazaré em frente à Estação das Docas

arrumadores do porto de Belém. Este ano, as homenagens tiveram duração menor. A queima de fogos dos arrumadores, por exemplo, foi reduzida de 16 para sete minutos. Em frente ao prédio do Jornal O Liberal, na Boulevard Castilho França, aconteceu a tradicional homenagem com a sirene. Já o Sindicato dos Arrumadores sempre participa com espetáculo pirotécnico próximo à praça Pedro Teixeira. O Sindicato dos Estivadores marcou presença também com show de fogos de artifício. Subindo a avenida Presidente Vargas, a próxima homenagem foi dos funcionários do Banco do Brasil, que já somam 20 anos, com a tradicional chuva de papel picado e cerca de 20 mil balões soltos no ar. Cantores nacionais e paraenses se revezam durante as homenagens. O Banco da Amazônia também não deixa por menos. A berlinda com a imagem da santa fica alguns minutos parada em frente ao palanque montado para receber as homenagens.

Bastos

Promesseiros na corda de sisal, disputavam espaços mínimos cantando e orando para a Virgem de Nazaré

19 Revista Círios de Nazaré | 2015


Frente ao Banco do Brasil A decoração da berlinda

A homenagem do Banco da Amazônia

de carinho. Moradores do edifício Manoel Pinto da Silva promovem uma verdadeira chuva de papel picado para saudar a Virgem. Muitos moradores abrem seus apartamentos para os visitantes também prestarem suas homenagens. A próxima parada para homenagens foi em frente à sede do Paysandu, onde a corda que puxava a berlinda já chegou cortada. De acordo com o diretor de procissões, Kleber Vieira, o único contratempo foi esse fato. “Se trabalha para chegar com a corda toda atrelada, a gente tenta resgatar a vontade do promesseiro, que é puxar essa corda e levar à berlinda. Infelizmente a corda foi cortada, primeiro foi o núcleo da cabeça, depois a estação 5, em seguida cortaram as estações quatro, três e um. E isso fez com que os guardas fossem espremidos pela a população, pessoas se machucaram”, afirmou. A Imagem Peregrina, o Círio de Nazaré e a fé dos paraenses foram saudados por artistas e celebridades que compareceram à Varanda de Nazaré, o camarote artístico organizado pela cantora Fafá de Belém que reúne personalidades e formadores de opinião na maior romaria do Círio. Estiveram presentes em um antigo casarão no Largo do Redondo nomes como a atriz Cissa Guimarães, o arquiteto Marcelo Ro-

Organizado pelo Instituto de Artes do Pará (IAP) e já tradicional nas programações do Círio, o Grand Coral encantou quem passou pela avenida Presidente Vargas, esquina com a avenida Nazaré. O coral é composto por cantores profissionais e amadores de Belém e também por idosos. Durante quase dois meses eles se prepararam para a apresentação deste domingo, que contou com um repertório de canções marianas como “Senhora da Berlinda” e “Maria, Maria”, que incluiu o samba-enredo de 1975, composto por Dominguinhos do Estácio para homenagear a “Festa do Círio de Nazaré”. Logo entrando na avenida Nazaré, mais manifestações

20 Revista Círios de Nazaré | 2015


Telões espalhados pelo trajeto do Círio, facilitavam a localização da berlinda pelos romeiros

Em frente a CODEM A berlinda na Presidente Vargas, na área das arquibancadas

Sob o túnel das mangueiras da Presidente Vargas

dade que nós temos de fazer com que cada vez mais o nosso coração se aproxime do coração de Jesus. “O Círio de Nazaré é a Virgem nos trazendo e nos apresentando a Jesus. Isso é maravilhoso”, disse. A atriz Cissa Guimarães esteve pela primeira vez na festa em homenagem à Nossa Senhora de Nazaré. Devota da Rainha da Amazônia, ela se emocionou ao

senbaum e a atriz Dira Paes. Paraense da gema, Dira disse que o Círio “é o encontro com o coração, com a alma. É uma renovação com seus votos de amor. É um combustível que dura mais que um ano”. O Padre Fábio de Melo também esteve em Belém e afirmou que o Círio é renovação de fé de um povo, é oportuni-

A fé, a emoção e a tradição passam pelo crowne

Avenida Nazaré, 375 - Nazaré - Belém Fone: (91) 3202-2000 www.crownebelem.com.br

21 Revista Círios de Nazaré | 2015

BELÉM


Chegando à Avenida Nazaré Pelo túnel das mangueiras da Avenida Nazaré

Uma das estações da Corda

ouvir canções do Círio e ver os romeiros passando em frente à Varanda de Nazaré. “A gente sai daqui com muito amor. A fé é uma coisa tão maravilhosa que é um caminho infinito até a gente chegar lá em cima e encontrar o maior de todos. Aqui é um caminho muito bom, é lindo o caminho de Nazaré, então eu estou fazendo uma jornada muito bonita”, disse Cissa, que garantiu também voltar no próximo ano para ver de perto mais uma vez o Círio de Nazaré. A berlinda chegou à Praça Santuário, em pouco menos de seis horas (5’45”), onde foi celebrada uma missa que marcou o encerramento da procissão às 11h45. O menor tempo de procissão também aliviou o sofrimento dos pagadores de promessas que fizeram de sua participação uma forma de agradecimento. A Diretoria da Festa também avaliou como positivo o horário de chegada da procissão. “Não temos como efetivamente explicar isso, não temos como controlar a velocidade num evento dessa magnitude. De fato, nós nos surpreendemos com o tempo, tanto na Trasladação como o Círio, que fluíram naturalmente e foram realizadas dentro do esperado”, destacou Jorge Xerfan, diretor da Festa do Círio de Nazaré.

22 Revista Círios de Nazaré | 2015


O então arcebispo auxiliar de Belém, dom Teodoro, concedeu a tradicional benção final com a imagem de nossa padroeira

O Círio chegando ao fim, na Praça Santuário Dom Teodoro conduz a imagem para o altar da Praça Santuário

Na chegada do Círio, frente à Basílica, Jorge Xerfan Neto, Diretor Coordenador Círio 2014, retira a imagem peregrina da berlinda

A imagem de Nossa Senhora nas mãos do coordenador do Círio

Balanço Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira, avaliou a programação do Círio 2014 positivamente como um todo e destacou a evangelização como o ponto alto do Círio. Ao todo, segundo a Diretoria da Festa, 120 mil casas e 290 empresas receberam a visita da Imagem de Nossa Senhora de Nazaré, alcançando um público de 1 milhão e 800 mil pessoas. “O Círio deste ano foi muito bem preparado desde o final do Círio do ano passado, mas destaco o número de peregrinações, que aumentou. A evangelização foi o ponto mais alto do Círio deste ano”, avaliou o arcebispo. Taveira também adiantou que vai reforçar o convite ao Papa Francisco para participar do Círio. O coordenador da festa de Nazaré, Jorge Xerfan, destacou a tranquilidade que permeou toda a programação. ‘Foi o Círio da paz e da tranquilidade. Várias pessoas chegaram falando isso para nós. Credito isso à organização que vem desde o ano passado. Programamos e deu tudo certo, dentro do esperado. Somadas todas as procissões chegamos a mais de quatro milhões de pessoas, foi um sucesso!’, comemorou. Xerfan citou ainda a participação dos fiéis na nova romaria dos corredores. ‘Estimávamos um público de mil pessoas e compareceram mais de 2.500. Essa procissão já vai entrar para o calendário, foi muito bonita. Temos que agradecer a Deus por mais este Círio e já pensar no ano que vem. Agradecemos também aos fiéis e a imprensa, pela divulgação’, ressaltou. Na avaliação do arcebispo auxiliar de Belém, dom Teodoro, o Círio foi marcado pela emoção. “Mais emoção, cada vez mais gente, e certamente isso reflete na experiência acumulada de todos os outros anos, já é o Círio de 223! Que Nossa senhora nos acompanhe e nos abençoe”, afirmou.

23 Revista Círios de Nazaré | 2015


CÍRIO

DE BELÉM

Logo após a missa celebrada pelos Bispos auxiliares de Belém, Dom Teodoro Tavares e Dom Irineu Roman a Imagem Peregrina é levada para sua berlinda

Rodoviário

Traslado

A

Fotos: Carlos Sodré, Ivan Cardoso/ Ag. Pará, Jorge Bastos, Manoel Campos da Costa Neto, Osmarino Souza, Thiago Gomes/ Ascom Susipe

suas homenagens à Virgem de Nazaré durante o traslado. A Universidade do Estado (Uepa), Jucepa, Escola de Governo (EGPA), Setran e escolas estaduais aclamaram a Imagem Peregrina com cânticos marianos. A Imagem Peregrina faz esse trajeto no Carro Oficial do Círio, acompanhada pela Diretoria do Círio, Polícia Rodoviária Federal, Cruz Vermelha e centenas de outros veículos, bem como motoqueiros, ciclistas e pedestres. A procissão é um momento de fé e emoção para os que acompanham e, também, para os que assistem a passa-

primeira das onze romarias nazarenas que antecedem a grande procissão do Círio começou pontualmente às 8h com uma missa celebrada pelos Bispos auxiliares de Belém, Dom Teodoro Tavares e Dom Irineu Roman, na Basílica Santuário, abrindo oficialmente a série de romarias que conduzirão a berlinda por toda a Região Metropolitana de Belém, O Traslado inicia na Basílica Santuário, passando pelas avenidas Nazaré, Magalhães Barata, Almirante Barroso e rodovia BR-316. Já pela tarde a romaria seguiu pelos bairros da Jaderlândia, Una, Cidade Nova, Guajará, Icuí e Paar, em Ananindeua, retornando novamente à BR-316 até o município de Marituba, de onde a imagem volta para Ananindeua. Ao longo desse percurso pelo centro da capital, a imagem da padroeira dos paraenses recebe centenas de homenagens e, em alguns pontos do trajeto, é retirada do veículo que a conduz e é levada até próximo dos fiéis que a aguardam para pedir bênçãos e reverenciá-la. Uma das paradas mais emocionantes acontece em frente ao Hospital Ophir Loyola, onde os pacientes – a maioria em tratamento oncológico – podem renovar sua fé e chegar mais próximo da Rainha da Amazônia. Outras instituições governamentais localizadas ao longo do trajeto também rendem

24 Revista Círios de Nazaré | 2015

Início do traslado – a berlinda será conduzida por toda a Região Metropolitana de Belém, totalizando 55 quilômetros até a chegada ao porto de Icoaraci


O percurso iniciou na Basílica Santuário, passando pelas avenidas Nazaré, Magalhães Barata, Almirante Barroso e rodovia BR-316

Centenas de veículos, motoqueiros, ciclistas e pedestres acompanhando e louvando a Santinha

gem da Imagem. No caminho foram muitas as paradas em homenagens à Rainha da Amazônia: Em frente a Igreja de Santo Agostinho; na Igreja Santa Rita de Cássia, localizada na Cidade Nova V; nas igrejas de São Lucas, no Guajará I, e na Igreja São Vicente de Paula, no Paar. Na barreira da Polícia Rodoviária Federal – uma das homenagens mais esperadas, a imagem foi retirada da berlinda e colocada no altar do posto da PRF. Dom Alberto Taveira, ressaltou o trabalho desenvolvido pela corporação e conclamou a todos por um esforço que assegure a paz no trânsito da cidade. Da barreira de PRF em Marituba a Imagem Peregrina retornou à Ananindeua sendo levada até a Igreja de Nossa Senhora das Graças, onde os fiéis passam a noite em vigília, onde inúmeros fiéis passaram a noite em vigília para receber as bênçãos de Nossa Senhora e agradecer por graças alcançadas. Após a Missa celebrada na madrugada do sábado, tem início a Romaria Rodoviária, a segunda das quatro procissões em percurso de aproximadamente 24 quilômetros. Enquanto a Romaria segue para Icoaraci, às 07h30 iniciase uma missa preparatória para o Círio Fluvial no Trapiche do local. Ao final, com a Imagem, uma benção aos romeiros e o embarque no Ganier Sampaio, navio da Marinha do Brasil, que a conduzirá no Círio Fluvial.

Em frente ao Hospital Ophir Loyola, uma das paradas mais emocionantes

Frente ao Tribunal Famílias, empresas, entidades, de Justiça romeiros e transeuntes: as homenagens à Virgem de Nazaré se multiplicaram ao longo do trajeto

Na barreira da Polícia Rodoviária Federal – uma das homenagens mais esperadas

25 Revista Círios de Nazaré | 2015


Rodoviária CÍRIO

Romaria

A

DE BELÉM

Ao longo do percurso até Icoaraci, o carro oficial do Círio com a imagem da padroeira dos paraenses foi alvo de muitas homenagens

Fotos: Carlos Sodré, Cláudio Santos/Ag.Para, Martinho Silva

pós a Missa celebrada na madrugada do sábado, na Igreja Matriz de Nossa Senhora das Graças, em Ananindeua, tem início a Romaria Rodoviária, em direção ao Distrito de Icoaraci, com a procissão iniciando às 05h30, num percurso de aproximadamente 24 quilômetros, passando pela BR-316 e Rodovia Augusto Montenegro. É a segunda das quatro procissões que ocorrem na véspera do Círio de Nazaré. A Imagem Peregrina no Carro Oficial do Círio, era acompanhada pela Diretoria do Círio, Polícia Rodoviária Federal, Cruz Vermelha e centenas de outros veículos, bem como

A devoção em Nossa Senhora de Nazaré pode ser vista nas mais diversas manifestações ao longo do trajeto

Logo após a missa celebrada na Igreja Matriz de Ananindeua, a Imagem Peregrina seguiu em direção ao Distrito de Icoaraci

motoqueiros, ciclistas, ou mesmo a pé. Grande número de devotos assistia a passagem da Imagem ao longo do percurso, com várias homenagens à Imagem Peregrina. Eles ocupavam espaços nas janelas dos condomínios, em frente a empresas, passarelas e calçadas. Ao final, já na Orla do Distrito de Icoaraci, a Imagem Peregrina foi recebida por inúmeros fiéis que acompanhavam a missa celebrada no palco montado às margens da Baía do Guajará. Após ser reverenciada e homenageada por uma chuva de fogos de artifício, a imagem da Santa seguiu para a Romaria Fluvial, a terceira oficial do Círio de Nazaré.

Centenas de fiéis disputavam espaços nas janelas dos condomínios, em frente a empresas, passarelas e calçadas Ainda era noite quando a imagem de Nossa Senhora de Nazaré deixou a Igreja Matriz de Ananindeua na segunda romaria do Círio

Inúmeros fiéis passaram a noite em vigília para receber as bênçãos de Nossa Senhora e agradecer por graças alcançadas

26 Revista Círios de Nazaré | 2015

Durante toda a noite os fiéis se mantiveram firmes no propósito de render suas homenagens durante a vigília em Ananindeua


CA

10 Revista Círios de Nazaré | 2015


Fluvial CÍRIO

Romaria

A

DE BELÉM

Fotos: Arlete Silveira, Ivan Cardoso/Ag.Pará, Marcello Casal Jr/Agência Brasil, Tássia Barros - Comus

pós ser embarcada na corveta Garnier Sampaio, da Marinha do Brasil, tem início a Romaria Fluvial pelas águas da Baía do Guajará. Centenas de embarcações de todos os portes navegaram juntos com a corveta que conduzia a imagem peregrina, de Icoaraci à Belém em duas horas e meia, pelas águas do Guajará, na terceira romaria oficial da quadra nazarena. A bordo da embarcação estavam integrantes da Arquidiocese de Belém, diretores da Festa e convidados. O Círio das águas teve início no trapiche de Icoaraci, por volta das 9h da manhã de sábado. Milhares de pessoas em

Em Icoaraci, saindo em direção à corveta Garnier Sampaio

A última homenagem da população de Icoaraci

O navio Garnier Sampaio, nas águas do Guajará, com a Rainha da Amazônia, integrantes da Arquidiocese de Belém, diretores da Festa e convidados

O pipocar dos fogos das homenagens na Romaria Fluvial

28 Revista Círios de Nazaré | 2015


A benção aos participantes da Romaria Fluvial

Embarcações decoradas, com devotos acompanhando a Romaria Fluvial

Centenas de embarcações seguiram o cortejo em homenagem à padroeira dos paraenses

Pelas águas da Baía do Guajará

embarcações diversas e variadas, acompanharam a partida da procissão, em percurso estimado em 10 mil milhas náuticas 18,5 quilômetros. A Capitania dos Portos informou que cerca de 500 embarcações participaram da romaria. A Diretoria da Festa de Nazaré e a Polícia Militar estimam que cerca de 50 mil romeiros participaram da procissão fluvial. A contagem inclui pessoas

29 Revista Círios de Nazaré | 2015


A Romaria Fluvial reuniu centenas de embarcações que seguiram o cortejo em homenagem à padroeira dos paraenses pelas águas da Baía do Guajará

A Romaria Fluvial reuniu centenas de embarcações que seguiram o cortejo em homenagem à padroeira dos paraenses pelas águas da Baía do Guajará

que acompanham nas embarcações e as que assistiram a saída, em Icoaraci, e a chegada, na escadinha do cais do Porto. A Garnier Sampaio conduzindo a imagem de Nossa Senhora aportou às 11h na escadinha da Praça Pedro Teixeira, ao lado da Estação das Docas. Ao desembarcar, a imagem foi conduzida pelo arcebispo de Belém, dom Alberto Taveira, ladeado pelos bispos auxiliares, dom Irineu Roman e dom Theodoro Braga, que fizeram questão de aproximar a santinha dos milhares de fiéis que aguardavam no cais. O prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, recebeu a imagem de dom Alberto e a carregou para junto da população.

Frente a Estação das Docas, repleta de devotos, quase chegando a escadinha do cais do Porto

Dom Alberto com a imagem saindo do Garnier Sampaio

30 Revista Círios de Nazaré | 2015

Prefeito Zenaldo Coutinho com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré após a Romaria Fluvial


DC3 ilustração: Alexandre Mattos

O Pará que o Pará não conhece. A Revista Pará+ é a única revista mensal do estado e esmiúça tudo o que acontece de mais importante na cultura, esporte, economia, saúde e tecnologia. Conhecer o Pará é 10 e entender seus detalhes. compreender a sua complexidade, conhecer suas minúcias Revista Círios de Nazaré | 2015 Revista Pará+. Aqui tem muito mais Pará do que você imagina. Acesse ParaMais.com.br


CÍRIO

DE BELÉM

Sob o túnel das mangueiras

Trasladação A

Fotos: BrunoCarachesti, Eliseu Dias/Ag.Pará, Francisco Binho, Larissa Yasmim Luz e Silva, Osmarino Souza, Thiago Gomes-Susipe

pós a missa presidida pelo Cardeal Dom Cláudio Hummes e concelebrada por Dom Alberto Taveira, por Dom Teodoro Mendes, Dom Irineu Roman, Dom Vicente Joaquim Zico, diversos sacerdotes e diáconos. com a presença de milhares de pessoas em frente ao tablado sobre as escadarias e nos jardins do Colégio Gentil Bittencourt, teve início a quinta romaria da quadra nazarena: a Trasladação, procissão à luz de velas levadas pelos devotos percorrendo o trajeto de 3,6 quilômetros até chegar a Catedral da Sé, por volta das 23h. A Trasladação faz o sentido inverso da procissão do Círio de

Na missa presidida pelo Cardeal Dom Cláudio Hummes nos jardins do Colégio Gentil Bittencourt

Jorge Xerfan Neto, diretorcoordenador da festa, do Círio, ia colocar a imagem de Nossa Senhora de Nazaré em sua berlinda para início da Trasladação

Nazaré e durante o caminho recebeu centenas manifestações de fé ao longo do trajeto; a gratidão dos paraenses foi sendo externada em sucessivas homenagens. Quando a Berlinda com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré começou a percorrer o trajeto da Trasladação, exatamente às 17h45, os promesseiros que estavam na corda iniciaram a caminhada de fé com ânimo renovado depois da chuva tipicamente paraense que caiu durante a tradicional missa nas escadarias e jardins do colégio Gentil Bittencourt. Desde o início e ao longo da avenida Nazaré, a Santa recebeu as tradicionais homenagens: fogos de artifício e chuva de

32 Revista Círios de Nazaré | 2015


Homenagens a todo instante

Das estações, os promesseiros também puderam prestigiar as homenagens musicais feitas a Nossa Senhora de Nazaré

papel picado em frente ao colégio Santa Catarina de Sena, no Clube do Remo e colégio Nazaré. Por volta das 19h30, na Avenida Presidente Vargas, início da Praça da República, o espetáculo proporcionado pelo Grand Coral arquidiocesano, sob uma chuva de papel picado do Manoel Pinto da Silva, marcava as homenagens a Nossa Senhora de Nazaré Às 20h10, a imagem passou em frente ao Bar do Parque, os hinos tocados pela bandinha que integrava o cortejo, a transmissão nos alto falantes e os corais posicionados nas laterais da avenida Presidente Vargas formavam um burburinho de cânticos e preces. Puras emoções, auditivas e contemplativas. Enquanto isso, a corda encontrava dificuldades para fluir, pois chegava a ficar mais de 10 minutos em cada parada. Em seguida, no Banco da Amazônia, Padre Antônio Maria exortava os cerca de 1,5 milhão de fiéis a não esmorecer na caminhada da Trasladação – o cantor era a grande atração na homenagem prestada pelos diretores e funcionários do Banco à Nossa Senhora de Nazaré, à frente seu o presidente,

Na Praça da República, o Grand Coral arquidiocesano

Valmir Rossi. Ainda no palco do Banco, apresentaram-se o grupo vocal AMA e o barítono Daniel Araújo. Nessa parada, as canções em louvor à santinha eram acompanhadas por religiosos, membros da Diretoria da Festa de Nazaré e devotos na corda e na procissão como um todo, renovando suas energias para continuar na romaria. Ao longo do trajeto da Trasladação, o arcebispo metroTrasladação, procissão à luz de velas

Na Trasladação é tradicional a participação de mulheres na corda Quinta procissão oficial do Círio de Nazaré, a Trasladação levou mais de um milhão de pessoas às ruas do centro de Belém

33 Revista Círios de Nazaré | 2015


Centenas de pessoas acompanharam a romaria noturna dos palanques e arquibancadas montados ao longo do percurso da Trasladação A Trasladação registrou centenas de homenagens e manifestações de fé à Rainha da Amazônia. Promessa com Terços

No final da Avenida Presidente Vargas

politano de Belém, dom Alberto Taveira, deu um exemplo de humildade ao puxar a Berlinda com a imagem de Nossa Senhora. “Essa é uma procissão muito bonita, que tem essa participação muito especial dos jovens”, ressaltou. Na terceira estação da corda da Trasladação, acompanhado de mais 90 jovens da Basílica Santuário de Nazaré, o padre barnabita Geffison Silva teve a experiência, pela primeira vez, de acompanhar a romaria na corda. Há dois anos e meio ele atua na coordenação geral da juventude na igreja e viu na procissão a melhor forma de demonstrar gratidão pelo trabalho até aqui realizado. Um show pirotécnico na sede dos Correios com orações e o canto de Jeanne Darwich marcaram a passagem da berlinda em frente ao Banpará, na Presidente Vargas. No Banco do Brasil houve chuva de papel picado metálico, efeitos a laser e apresentação da cantora Gigi Furtado ao lado do maestro Tynnoko Costa. Na Associação Comercial do Pará o prédio esteva todo iluminado. Na Caixa Econômica da esquina da rua Santo Antônio, a cantora Cleide Moraes comandou as homenagens à Maria Santíssima. Na Presidente Vargas, na frente do prédio da CDP/Enasa, estava todo ornamentado e com arquibancada repleta de fiéis. Os arrumadores na Escadinha do Cais do Porto, home-

Em frente à CDP/Enasa

Dom Alberto Taveira, junto à Berlinda com a imagem de Nossa Senhora

Em meio à caminhada de fé, pausas para registrar a participação dos artistas e atrações convidadas a fazer parte da programação

34 Revista Círios de Nazaré | 2015


Sob a proteção da Guarda da Santa

Em frente ao palco instalado na Estação das Docas

Em frente aos Mercedários

nagearam Nossa Senhora com o estampido de 1.400 fogos. Já no Boulevard Castilhos França, nossa Padroeira foi saudada com a tradicional homenagem dos estivadores, com cerca de 2 mil fogos de artifício. No palco instalado em frente à Estação das Docas, o coral do Grupo Timbres e as cantoras Liah Soares, Nanna Reis, Núbia de Freitas, a Banda Agnus, e a a soprano Patrícia Oliveira brindavam a multidão que se dirigia lentamente à Sé com canções cirianas como “Maria, Maria” e “Vós Sois o Lírio Mimoso”. Na chegada ao Ver-o-Peso, a corda Núcleo da Berlinda foi desatrelada das cinco estações da procissão. Os peixeiros e balanceiros do Ver-o-Peso homenagearam Nazaré com fogos de artifício e seus barcos ornamentados. Por volta das 22h40 a berlinda com a imagem da santa padroeira contornou o Largo da Sé. Em seguida, a imagem foi acolhida na Catedral Metropolitana, onde pernoitou e a berlinda seguiu até a Igreja do Carmo para ser ornamentada para a romaria.

A benção final, frente à Catedral Metropolitana

35 Revista Círios de Nazaré | 2015


Crianças

Círio das CÍRIO

DE BELÉM

Fotos: Claudio Santos/Ag.Pará, Pascom, Wander Lúcio da Conceição Nunes

A imagem peregrina no cibório sob as tradicionais mangueiras de Belém

A

procissão iniciou após a celebração de uma missa campal celebrada pelo arcebispo metropolitano Dom Alberto Taveira, na Praça Santuário de Nazaré, por volta das 8h, com crianças da catequese de várias comunidades da Arquidiocese de Belém e de outros municípios acompanhados de seus pais e familiares participando da romaria em homenagem a Nossa Senhora de Nazaré, com o objetivo de introduzir na tradição da fé Mariana nos pequenos devotos.

Anjinhos no carro de “anjos”

36 Revista Círios de Nazaré | 2015


Apesar do grande número de pessoas, a tranquilidade marcou a procissão no trajeto de 2, 8 km em aproximadamente 2h30, pelas ruas do entorno da Praça Santuário, seguindo pela Avenida Nazaré, Travessa 14 de Março, Avenida Governador José Malcher e Travessa Doutor Moraes. De onde, a procissão retornou para a Avenida Nazaré, até chegar novamente à Praça Santuário. No percurso, a imagem peregrina foi conduzida em um pequeno cibório acompanhada pelos carros de “anjos”, marcas registradas da romaria por conduzirem dezenas de pequenos anjinhos. A estimativa da Diretoria da Festa de Nazaré e do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos do Pará (Dieese/PA) é de que cerca de 350 mil pessoas tenham participado do Círio das Crianças.

Apesar do grande número de pessoas, a tranquilidade marcou a procissão no trajeto de 2, 8 km A estimativa é de que cerca de 350 mil pessoas tenham participado

Acompanhados de seus familiares, eles percorrem todos os anos um trajeto de aproximadamente 2,8 km O cibório com a imagem peregrina na Av. Nazaré, próximo a Basílica

37 Revista Círios de Nazaré | 2015


Recírio

CÍRIO

DE BELÉM

A

Fotos: Cristino Martins/Ag.Pará, Larissa Yasmim Luz e Silva

pós a subida da imagem original de Nossa Senhora de Nazaré ao Glória, a imagem peregrina foi conduzida ao altar da Praça Santuário, em procissão pelos celebrantes e diretores do Círio. Em seguida, uma missa presidida por dom Giovanni D’Aniello, Núncio Apostólico para o Brasil, concelebrada por Dom Alberto Taveira, Arcebispo Metropolitano de Belém, pelos bispos auxiliares, dom Teodoro Mendes Tavares, dom Irineu Roman, e dom Vicente Zico, o Arcebispo emérito, às 8h. Ao término da missa, cerca de 50 mil fiéis acompanharam a Imagem por um percurso de 650 metros, contornando a Praça Santuário, seguindo pelas avenidas Generalíssimo Deodoro, Nazaré e Magalhães Barata, até chegar à Capela do Colégio Gentil Bittencourt, no menor trajeto de todas as romarias oficiais, cumprido em cerca de 45 minutos, na última das 12 romarias oficiais do Círio. Para o Núncio Apostólico do Brasil, um momento muito especial: “Fico feliz em ver essa manifestação de fé, e sobretudo, essa continuidade que durante quinze dias permanece a mesma e se Deus quiser vai fortalecer mais a fé em cada um de nós”. Dom Giovani D’Aniello também ressaltou a presença da Virgem Maria na celebração, “causa de alegria” para os católicos. “Com Maria, somos hoje missionários de Deus”, afirmou, encerrando a pregação com a bênção ao público considerado por ele “família da Igreja”.

Na missa presidida por dom Giovanni D’Aniello, Núncio Apostólico para o Brasil, concelebrada por Dom Alberto Taveira, Arcebispo Metropolitano de Belém, pelos bispos auxiliares, dom Teodoro Mendes Tavares, dom Irineu Roman, e o saudoso dom Vicente Zico, o Arcebispo emérito Cerca de 50 mil fiéis acompanharam a Imagem à Capela do Colégio Gentil Bittencourt

Em frente ao Colégio Gentil Bitencourt a Benção final

Dom Giovanni D’Aniello, Núncio Apostólico se despede da Imagem de Senhora de Nazaré

A recondução da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré á capela do Colégio Gentil marca o encerramento de mais um Círio

38 Revista Círios de Nazaré | 2015


38 Revista Círios de Nazaré | 2015


º

Vencedores e Classificados do Concurso Imagens de Círios 2014 1º Lugar 2013 - Osmarino Souza

N

2º Lugar 2013 - Antônio Cicero

3º Lugar 2013 - Leonardo Lopes Monteiro

4º Lugar 2013 - Rogério Dantas Reis

Para concorrer, as fotos deverão ter a temática “Nossa Senhora de Nazaré, seus Círios, Ecumenismo, Devoção, Folclore Popular e Artesanato”. Referentes às Festividades Nazarenas em qualquer dos Círios em homenagem e louvor à Virgem de Nazaré, em 2014.

1º e 2º colocados Notebooks naldo Do Espirito Santo Lima Brito (355), Breno Luz Moa foto abaixo, da direita p/ Esquerda, os compo-Premiações: 3º, 4º e 5º colocados Tablet 10” rais (524), Camilla Quadros Pereira Almeida (2317), Igor nentes do Juri do 13º Concurso Imagens de Círios: Mota Magno (5150), Ruan Matheus Nascimento de Souza Leudah Figueiredo Gallo, Valber Cordeiro, Junior (4009), Antônio Cícero (3592), Renato Martins das Neves Assayag, Rodolpho Moraes, Luiz Claudio Vianna, (1072), Alex Maciel Nogueira Ribeiro (5554), Ruan Matheus Luis Alves, Roberto Pinto da Costa, Christian Bomm, AdeNascimento de Souza (4010), Ivanildo de Santana Monteinirson Lage, Elias Gorayeb, Pedro Correia. Nas extremidades ro (722), Bruno Carachesti (500), Igor Mota Magno (5158), Rodrigo e Ronaldo Hühn . Fique por dentro

ImagensdeCirios

INSCRIÇÕES E REGULAMENTO NOS SITES:

www.cirios.com.br ou www.paramais.com.br

Ou na Editora Círios: Rua Timbiras, 1572 (Pe. Eutíquio e Apinagés) Batista Campos. Belém-PA Fones: (91) 3223.0799 / 3083.0973

PARCEIROS

REALIZAÇÃO

Revista

Editora Círios

O juri e as fotos Vencedoras do 13º Concurso Imagens de Círios

Alex Maciel Nogueira Ribeiro (5558), Larissa Yasmin Luz e Silva (2241), Edson Costa de Lima (280), Antônio Cícero (3582), Celso Luís Rodrigues Borges (6655), Edson Costa de Lima (276), Edson Costa de Lima (270), Wander Lúcio da Conceição Nunes (2302), Bruno Carachesti (517), Anderson Silva (4272), Edson Costa de Lima (266), Igor Mota Magno (5156), Leonardo Lopes Monteiro (965), Ana Paula de Campos Ferreira (6557), Bruno Carachesti (508), Bruno Carachesti (501), Ruan Matheus Nascimento de Souza (4006), Igor Mota Magno (5154), Fernando Araújo (6190), Bruno Carachesti (516), Celso Luís Rodrigues Borges (6657), Ana Paula de Campos Ferreira (6558) e Larissa Yasmin Luz e Silva (2258).

Vencedores 1º Lugar: Antônio Cicero (3591) 2º Lugar: Igor Mota Magno (5153) 3º Lugar: Antônio Cicero (3581) 4º Lugar: Bruno Carachesti (0509) 5º Lugar: Bruno Carachesti (0512)

Classificados Ariane de Paula Sarmento (365), Waldinei Romano Cavalcante de Sousa (412), Nayara Seixas Falcoski (418), ReiOs vencedores com seus prêmios na sede da Sol Informática, entre nossos diretores Ronaldo e Rodrigo Hühn

40 Revista Círios de Nazaré | 2015


Vencedores 1º Lugar: Antônio Cicero

2º Lugar: Igor Mota Magno

41 Revista Círios de Nazaré | 2015


3º Lugar: Antônio Cicero

4º Lugar: Bruno Carachesti

5º Lugar: Bruno Carachesti

Olhai por nós

Oh! Virgem Santa

Pois precisamos de paz

www.amovivi.com.br 42

Av. Generalíssimo, 1479 (entre Nazaré e Bráz) Fone: 3224-4470

Revista Círios de Nazaré | 2015


Classificados

Alex Maciel Nogueira Ribeiro

Alex Maciel Nogueira Ribeiro

Antônio Cícero

Anderson Silva

Antônio Cícero

Ariane de Paula Sarmento

Bruno Carachesti Breno Luz Morais

Bruno Carachesti

Ana Paula de Campos Ferreira

Ana Paula de Campos Ferreira

43 Revista Círios de Nazaré | 2015


Bruno Carachesti

Bruno Carachesti Nayara Seixas Falcoski

Wander Lúcio da Conceição Nunes

Bruno Carachesti

Celso Luís Rodrigues Borges

Camilla Quadros Pereira Almeida

Celso Luís Rodrigues Borges

Ivanildo de Santana Monteiro

Edson Costa de Lima Edson Costa de Lima

Edson Costa de Lima Fernando Araújo

Edson Costa de Lima

Ruan Matheus Nascimento

44 Revista Círios de Nazaré | 2015


Igor Mota Magno

Igor Mota Magno

Igor Mota Magno Larissa Yasmin Luz e Silva

Igor Mota Magno Reinaldo Do Espirito Santo Lima

Larissa Yasmin Luz e Silva Leonardo Lopes Monteiro

Ruan Matheus N. de Souza

Renato Martins das Neves Waldinei Romano Cavalcante

Ruan Matheus Nascimento de Souza

45 Revista CĂ­rios de NazarĂŠ | 2015


CÍRIOS | BRASIL | RIO DE JANEIRO

CÍRIO NO

Rio de Janeiro

A

Fotos: Assessoria de Comunicação da Arquidiocese do Rio de Janeiro - Carlos Roberto Margarido, Círio de Nazaré Oficial, Guarda de Nazaré

imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré chegou na Base Aérea do Galeão, para a sétima edição do Círio de Nazaré no Estado do Rio de Janeiro, tendo o Arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tempesta, acolhido a imagem, que veio acompanhada do Reitor da Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré, em Belém do Pará, Padre Francisco Assis, diretores da festividade e guardas da santa. Neste ano, o tema escolhido pela Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro: “Caminhando com Maria, a Missionária da Esperança”, teve a finalidade de recordar que Maria nos incentiva a viver este ano da esperança com a missão de ir anunciando seu Filho Jesus. Do Galeão a imagem foi conduzida à Capela São João Paulo II - no terreno da Nova Catedral da Arquidiocese de Niterói, no Centro da Cidade –, onde o arcebispo local, Dom José Francisco Rezende Dias, presidiu a Santa Missa e a oração do Ângelus, a imagem da “Missionária da Esperança” visitou a sede da Mitra Arquiepiscopal, onde foi acolhida por Do Galeão a imagem foi conduzida à Capela São João Paulo II - no terreno da Nova Catedral da Arquidiocese de Niterói, no Centro da Cidade

Dom José Francisco Rezende Dias, presidiu a Santa Missa no terreno da Nova Catedral da Arquidiocese de Niterói, no Centro da Cidade

Ainda na Base Aérea do Galeão, Dom Orani João Tempesta saúda a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré

sacerdotes, diáconos, funcionários e fiéis. Ao termino da pequena visita, todos receberam a solene bênção com a virgem de Nazaré. Após, o retorno da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré à Arquidiocese do Rio de Janeiro, quando o arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tempesta, conduziu o momento de oração junto à imagem, meditando sobre o tema do Círio este ano na arquidiocese: “Caminhando com Maria, a Missionária da Esperança”. Logo após, todos rezaram o Terço e para surpresa dos que estavam presentes a cantora Fafá de Belém – que participou do programa “Som da Esperança”, na Rádio Catedral FM 106,7 –, cantou “Eu sou de lá”, de composição do Padre Fábio de Melo, e que faz uma homenagem à Padroeira do Pará e Rainha da Amazônia. Em seguida uma visita ao Edifício João Paulo II. Durante à tarde, o cortejo com a imagem peregrina visitou a Dufry do Brasil e, em seguida, realizou o deslocamento marítimo para ilha de Paquetá. Na manhã do sábado, 1º de agosto, o segundo dia de pe-

46 Revista Círios de Nazaré | 2015

Fafá de Belém, na Rádio Catedral FM 106,7, cantou “Eu sou de lá”, de composição do Padre Fábio de Melo, homenageando à Padroeira do Pará e Rainha da Amazônia


Chegando à Catedral Metropolitana da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro

Em visita a Dufry do Brasil

regrinação, o primeiro local visitado foi o Centro de Abastecimento do Estado do Rio de Janeiro, o CEASA-RJ, em Irajá, onde a Virgem Maria foi recebida pelos fiéis e trabalhadores, que saudaram a santa com bandeiras, aplausos e agradecimentos. Logo após, a carreata seguiu ao Cemitério de Irajá onde aconteceu um momento de oração no espaço celebrativo. Em seguida os fiéis acompanharam a santa numa pequena procissão pelas ruas do bairro em direção à Igreja Nossa Senhora da Apresentação, uma das paróquias mais antigas da arquidiocese, onde aconteceu a missa Rio Celebra presidida pelo arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tempesta, e concelebrada pelo pároco, Padre Renato Martins e demais sacerdotes. Inspirado pelo Evangelho do dia (Mt 14,1-12), Dom Orani reforçou que a presença da imagem de Nossa Senhora de Nazaré e este mês vocacional deve ser um período de busca cada vez maior pela santidade. “A Palavra de hoje nos é dirigida e nos coloca em situações das quais não podemos nos esquecer. Vimos no Evangelho que Jesus e João Batista incomodavam tanto que João foi sacrificado por testemunhar o plano de Deus. Que possamos proclamar a esperança mesmo com as rejeições que encontramos como nos lembrou o Evangelho. Pela experiência dessa misericórdia de Deus podemos sempre renovar a nossa vida e anunciar as pessoas que tudo pode ser renovado, transformado em Jesus Cristo, Nosso Senhor. Que pela presença da imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré e nesse mês vocacional sejamos, todos nós, vocacionados a santidade e dessa forma missionários da esperança”, exortou Dom Orani. Logo após a Celebração Eucarística, o cortejo seguiu para a Casa Nossa Senhora de Belém, onde foi rezado o Ângelus. Após a oração do Ângelus na Casa Nossa Senhora de Belém, na Freguesia, a imagem seguiu para a Capela Nossa Senhora de Nazaré, em Camorim, para um momento de oração. Em seguida, a carreata visitou a comunidade do Complexo da Maré, onde aconteceu uma breve procissão, na qual a

Saindo da Praça XV para Paquetá

Virgem Maria passou pela Cracolândia – um dos locais em que se encontram muitas pessoas em vulnerabilidade social, principalmente pelo consumo de drogas. Ao passar pelo local, o Cardeal Orani João Tempesta conduziu uma oração e concedeu a bênção de Cristo. A imagem peregrina foi recebida com cartazes e muita alegria na Paróquia Jesus de Nazaré. Para o pároco, padre Sérgio Mafra, receber a Virgem Maria é um sinal de esperança e paz. “Para nós é uma alegria muito grande, uma satisfação, pois a Virgem vem ser para nós sinal de esperança e de paz, nesses tempos de violência em que estamos vivendo. Ela é a mãe que vem trazer a paz e visitar os seus filhos que aqui estão e que a amam”, disse. Após o momento de oração na Igreja, o cortejo seguiu até a Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, em Anchieta, onde foi celebrada a Santa Missa presidida por Dom Orani e concelebrada pelos sacerdotes da arquidiocese, encerrando assim, o segundo dia do Círio de Nazaré 2015 na cidade do Rio. Na manhã do domingo, o arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tempesta, juntamente com toda comitiva do Círio – composta por membros da Igreja no Rio e de Belém do Pará –, que em comunhão e unidade realizaram este belo momento de fé e devoção mariana na Cidade Maravilhosa, participaram do café da manhã com a população de rua, na Catedral Metropolitana de São Sebastião. Ação solidária permanente da

Concentração e oração no espaço celebrativo do Cemitério de Irajá

Em embarcação da Marinha do Brasil, pela baía da Guanabara rumo a ilha Paquetá

47 Revista Círios de Nazaré | 2015


Ainda em Paquetá

Na Capela de São Roque em Paquetá

arquidiocese do Rio, o momento com os irmãos em situação de rua foi especial em função da presença da Mãe que ama, cuida e intercede também por seus filhos menos favorecidos. Em seguida, a imagem peregrina foi conduzida aos estúdios da TV Brasil,no Centro do Rio, onde Dom Orani presidiu a Santa Missa que vai ao ar todo domingo, às 8h, com transmissão para todo o Brasil. No início da celebração, os fiéis presentes e os telespectadores foram acolhidos pelo padre Dionel Amaral, responsável pelo programa. A Celebração Eucarística foi concelebrada pelo pároco da Paróquia da Ressurreição, Padre José Roberto Devellard, e pelo Reitor da Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré, em Belém do Pará, Padre Francisco Assis. Em seguida, um dos momentos mais aguardados, o minicírio na Avenida Atlântica – do Forte do Leme até a Avenida Princesa Isabel. Em cima do trio elétrico, a cantora Fafá de Belém animou os fiéis com músicas cantadas no Círio de Belém do Pará, deu seu testemunho de vida e devoção à Maria, e lembrou os vários títulos de devoção do povo paraense. A berlinda com a imagem peregrina da Padroeira do Pará e Rainha da Amazônia foi puxada simbolicamente pelos fiéis, agarrados numa corda de 100 metros. As pessoas dos apartamentos abanavam lenços e saíam nas calçadas para ver o momento de fé, rezar e pedir bênçãos. Fafá de Belém, muito carismática, provocou lágrimas com seu testemunho carinhoso de devoção. Muitas pessoas que foram à praia ou que estavam fazendo caminhada uniram-se ao cortejo. Dom Orani estava no início da procissão, abençoando todos aqueles que dele se achegavam. Na esquina da Avenida Princesa Isabel, Cardeal Tempesta, juntamente com o Reitor da Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré, em Belém do Pará, Padre Francisco Assis, subiu no trio elétrico e abençoou o povo que de mãos estendidas rezavam e cantavam louvores a Virgem de Nazaré. De Copacabana, já à tarde, a comitiva seguiu para o Centro de Tradições Nordestinas (Feira de São Cristóvão), com a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré. Na chegada, um palco de shows, com grandes nomes do forró e o lugar onde famílias e amigos se encontram para um momento de confraternização e animação já estava preparado para receber a Santa e se tornou um grande espaço de devoção a Nossa Senhora, levando diversas pessoas a deixarem de lado o que estavam fazendo para acompanhar e segurar na corda do Mini-Círio, organizado pelos administradores da Feira. O Presidente do Centro de Tradições Nordestinas, Helismar Leite, falou a todos os presentes, e o arcebispo do Rio, Na Gruta de Nossa Senhora de Lourdes

Cardeal Orani João Tempesta, presidiu a celebração missionária, dando a benção e realizando junto com toda a diretoria da Feira a troca do manto da imagem venerada na Capela construída dentro do pavilhão, onde o público demonstra sua fé em Jesus Cristo e a devoção em Nossa Senhora o ano inteiro. O Vigário Episcopal para a Comunicação Social e Cultura da Arquidiocese, Cônego Marcos William Bernardo, também esteve presente conduzindo as orações comunitárias. Após a benção, a corda do Círio foi cortada e os fiéis tiveram a oportunidade de levar um pedaço, como sinal de fé nos pedidos e agradecimento das graças alcançadas. Logo após o momento celebrativo no Centro de Tradições Nordestinas, o cortejo com a Imagem de Nossa Senhora de Nazaré seguiu em direção à Capela Nossa Senhora de Nazaré, no Cacuia, Ilha do Governador, onde o Terço foi rezado, com transmissão ao vivo pela Rádio Catedral FM 106,7.

O Mini-círio em Acari marcou a conclusão do Círio de Nazaré na Arquidiocese do Rio O mini-círio aconteceu no final da tarde do domingo, nas ruas próximas à Paróquia Santos Mártires Ugandenses e Nossa Senhora de Nazaré, em Acari. O cortejo foi recepcionado com fogos e muita alegria pelos fiéis que esperavam na Avenida Brasil, próximo a Capela Nossa Senhora Aparecida. A procissão – com a corda e a berlinda –, seguiu até a paróquia, onde por volta das 18h, o arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Orani João Tempesta, presidiu a Santa Missa e animou os fiéis para a vivência do Evangelho. Entre os concelebrantes, o pároco Sidnei Guimarães Correia Junior, há apenas quatro meses como pastor da comunidade. “Eu cheguei à paróquia há pouquíssimo tempo e percebo

Missa (Rio Celebra) na Igreja Nossa Senhora da Apresentação Na visita ao Ceasa – Irajá

48 Revista Círios de Nazaré | 2015


A berlinda no mini-círio do Rio

Na Paróquia de Nossa Senhora de Nazaré, em Anchieta

que a festa de Nossa Senhora de Nazaré é um momento ímpar para a vida da comunidade. As pessoas esperam a vinda do Círio não só pela grande estrutura, mas pela devoção que elas têm a Virgem Maria, a Senhora de Nazaré. Este ano, de forma especial, nós fizemos a novena que nunca havia acontecido, preparando o Círio de Nazaré que é uma grande festa, a festa do povo de Nazaré. (...) Eu estou extasiado e não sei definir o sentimento que sinto neste momento vendo a fé das pessoas que estão intensivamente aqui trabalhando para este momento. Que a Virgem de Nazaré abençoe a todos, pois eu tenho certeza que este é um grande momento de fé para nossa

Círio de Nazaré na Av. Atlântica, em Copacabana Visita a Cracolândia

Em Camorim, na Capela de Nossa Senhora de Nazaré

Imagem Peregrina na Casa de Nossa Senhora de Belém, em Freguesia – Jacarepagua

Em procissão para a Igreja Nossa Senhora da Apresentação

comunidade”, afirmou Padre Sidnei Junior. Em sua homilia, ao recordar a importância da visita da imagem de Nossa Senhora de Nazaré na arquidiocese, pela sétima vez, Dom Orani destacou o exemplo de Maria na história da salvação, e a sua missão de gerar nos corações o amor de Seu Filho. Após a celebração houve show com a cantora Fafá de Belém, concluindo assim, a sétima edição do Círio de Nazaré na Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro.

Visita da Imagem Peregrina a Capela Nossa Senhora de Nazaré, na Ilha do Governador

Demonstrações de amor e fé a Nossa Senhora de Nazaré foram realizadas durante o mini-círio em Acarí

49 Revista Círios de Nazaré | 2015

A procissão – com a corda e a berlinda –, seguiu até a paróquia


CÍRIOS | BRASIL | RIO DE JANEIRO

CÍRIO DE

Saquarema Fotos: Carine Bravo e Selene Ferreira

Círio dos Jovens e da Legião de Maria, com a réplica da Imagem (evento com louvor, teatro e pregação)

Círio das Águas, (procissão marítima pela Lagoa de Saquarema, com a réplica da Imagem)

O

ca e dobrar de sinos. Houve missas de hora das 6h às 10h. As 12h, a Missa Solene, celebrada pelo Arcebispo Metropolitano de Niterói, Dom José Francisco Rezende, com a participação do Coro e Orquestra dos Arautos do Evangelho e solene coroação de Nossa Senhora. Às 18h, a última missa do dia e as 20h, a Procissão da Padroeira, com a participação de todos os movimentos católicos do município e a Sociedade Musical Santo Antônio de Bacaxá. Após percorrer as ruas da cidade, o retorno à Igreja Matriz, quando houve queima de fogos, encerrando assim o Círio de Nazaré mais antigo do Brasil.

Círio de Nazaré de Saquarema, datado de 1630, este ano a cargo do Juiz Provedor, Agenor Marins e da Juíza, Maria Correa da Glória, iníciou no dia 30 de agosto com o Círio das Rodas e a Novena em preparação ao Círio que se estendeu até o dia 7 de setembro. No dia 31, houve a abertura oficial dos festejos com Translado da Imagem Peregrina para Igreja Matriz, participação especial do Coral da Marinha do Brasil na Santa Missa, da Sociedade Musical Santo Antônio de Bacaxá e do Coral Vozes da Esperança, composto por crianças de nossa comunidade paroquial. Nos dias 4, 5, 6 e 7 de setembro houve shows populares com cantores regionais, na praça central. No dia 06 de setembro houve o Círio dos Jovens, com a inclusão este ano, da Legião de Maria. Em seguida, a procissão com a Imagem Peregrina para a Igreja Matriz onde aconteceu a novena e a Santa Missa. No dia 7, dia da Pátria, Missa Solene às 10h, com a participação dos Corais Rainha Assunta e Cantavento, da cidade de Cabo Frio. As 14h, o Círio das Águas. Às 20h, a Santa Missa Vespertina da Natividade com a participação especial do Contas de Coral da cidade de Niterói. Em seguida, a eleição da nova Mesa Administrativa 2015/2016 da Venerável Irmandade. No dia 8 de setembro, 385º Círio de Saquarema, grande alvorada festiva às 5h, com queima de fogos, banda de músi-

Santa Missa Solene, presidida pelo Arcebispo da Arquidiocese de Niterói, Dom José Francisco Rezende Dias. Esquerda para a direita: Pe. Julio Cesar, Diác. João Batista, D. José Francisco, Pe. Mário (pároco) e Pe. Elmir (Vigário Episcopal do Vicariato Lagos - nosso vicariato) Durante a Procissão da Padroeira no 385º Círio de Saquarema

Chegada da réplica da Imagem após o Círio das Águas

Solene Coroação de Nossa Senhora de Nazareth

50 Revista Círios de Nazaré | 2015


CÍRIOS | BRASIL | D. FEDERAL

CÍRIO DE

Anjinhos esperando o início da Santa Missa

Brasília Texto: Maria da Glória Gama da Silva Fotos: Guilherme Marques Durante a procissão

C

a virtude teologal da Caridade, e foi idealizado e desenhado pelo Pároco Pe. Roberto Rambo e pela coordenadora da Liturgia Glória Gama, e confeccionado pelo paraense natural de Abaetetuba Ângelo Costa. A exposição dos Mantos usados pela imagem desde 1999, foi realizada na Capela da Igreja, e no Salão Paroquial a partir do almoço no domingo foram colocadas à disposição da comunidade comidas típicas regionais, destacando-se a comida paraense da qual a comunidade, principalmente os paraenses, não abrem mão. Contando com a efetiva participação de todas as pastorais da Paróquia na realização do evento, a Festa foi uma grande confraternização não só dos paroquianos, mas de toda colônia paraense que mora em Brasília, e nas cidades Satélites. A Festa do Círio de Nazaré realizado pela Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, no Lago Sul em Brasília é um evento cultural e turístico que consta no calendário oficial de eventos do Distrito Federal.

omemorando o seu 42º Círio de Nazaré a Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, Lago Sul, Brasília –DF, realizou de 10 a 13 de setembro a sua já tradicional Festa em honra a Nossa Senhora de Nazaré. Neste ano a Festa teve seu formato modificado: Foi realizado um Tríduo com Missas e orações em louvor a Nossa Senhora de 10 a 12/09 e no domingo dia 13/09 um dia inteiro de homenagens a nossa Padroeira, com Missas, oficio de Nossa Senhora e oração do terço Mariano, culminando com Missa Festiva em Ação de graças pelo Círio de Nazaré e a Procissão Saída da procissão do Círio por volta das 18h. Como sempre a Imagem de Nossa Senhora estava revestida com um belíssimo manto branco com bordados em prata, dourado e vermelho, e como destaque o Sagrado Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria, já que o tema era Pároco durante a homilia

Casal coordenador

Exposição de Mantos, na Capela

51 Revista Círios de Nazaré | 2015


CÍRIOS | BRASIL | SÃO PAULO

CÍRIO DE

A

Santos Fotos: Antônio Costa

s comemorações e festividades do Círio de Nazaré na Baixada Santista são organizadas pela Sociedade Amigos da Amazônia e iniciam no 1° domingo de outubro, na missa das 10,00hs, quando as crianças da catequese infantil entram com o andor de Nossa Senhora precedida pelas bandeiras dos estados da Amazônia onde ficam até a 4ª feira, quando às17,00hs em procissão o andor com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré é conduzida para a capela de São João Paulo II onde é acolhida pela comunidade local durante a missa das 18,00h. No sábado, véspera do 2º domingo de outubro, a imagem no seu andor é conduzida às 17,00hs para a capela do Bom Pastor de onde e após a missa, fiéis devotos em carreata conduzem o andor com a Padroeira da Amazônia, para a Igreja Matriz da Pompéia. No grande dia – Dia Nacional de Nossa Senhora de Nazaré – 2° domingo de outubro, com a entrada triunfal da Imagem na Igreja Matriz, dá-se início à Missa solene celebrada pelo Pe. Ricardo de Barros Marques, vigário da Igreja da Pompéia, antecedendo a procissão do Círio. Logo após o término da missa, inicia o Círio de Nossa Senhora de Nazaré, com a imagem em seu andor lindamente ornamentado com No percurso de cerca de dois quilômetros, os fiéis, a corda e a imagem em seu andor

Pe. Ricardo de Barros Marques, na Missa solene antecedendo a procissão do Círio na igreja da Pompéia

flores naturais, seguidos dos fiéis devotos católicos de todas as partes do Brasil, orando e entoando cânticos marianos, com acompanhamento da banda Musical Carlos Gomes,

Pelas principais ruas do Bairro da Pompéia

Entrada triunfal da Imagem em seu andor na Igreja Matriz

pelas principais ruas do Bairro da Pompéia, em um percurso de cerca de dois quilômetros . Ao término, após a benção final com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré e as emoções dos presentes, mais ou menos às 13,00hs, no ginásio de esportes da Igreja da Pompeia, Rua Ceará, 33, a reunião festiva da Sociedade Amigos da Amazônia, quando são oferecidos pratos típicas do Pará, como pato ao tucupi, maniçoba, vatapá e tacacá … – momento das famílias de toda parte do Brasil e as paraenses se confraternizarem. Em Santos, o Círio de Nazaré é comemorado desde 1949.

Pe. Ricardo deliciando o tacacá

52 Revista Círios de Nazaré | 2015


CÍRIOS | BRASIL | SÃO PAULO

CÍRIO DO

Ipiranga

Após o Bispo D. José Roberto ter abençoado o Manto, a imagem de N. S. de Nazaré foi colocada na nova Berlinda, para início do Círio

C

omo acontece tradicionalmente há mais de 30 anos em São Paulo, no segundo domingo outubro foi realizado mais um Círio de Nazaré promovido pela Associação dos Devotos de N. S. de Nazaré em São Paulo. Os preparativos foram iniciados na véspera, sábado, quando a Santa foi trasladada em procissão desde a Paróquia da Imaculada Conceição, à Av. Nazaré, 993 - Bairro do Ipiranga até a Capela da Sagrada Família e Santa Paulina, à Av. Nazaré, 470, também no Ipiranga, com saudação de fogos de artifícios na chegada. No domingo pela manhã, o início do Círio, após o Bispo D. José Roberto ter abençoado o Manto de N. S. de Nazaré, e ter colocado a Imagem na nova Berlinda. Abrindo a procissão e em frente da Berlinda com a imagem da Rainha da Amazônia e Padroeira dos Paraenses, as bandeiras Brasileira, Paulista, Paraense e do Vaticano, abriam caminho pelas ruas do Bairro do Ipiranga. Após a chegada do Círio, na Paróquia da Imaculada Conceição foi celebrada uma Missa Solene, presidida pelo novo Bispo da Arquidiocese do Ipiranga, D. José Roberto e concelebrada pelos Padres Edson, Boris, pároco da Imaculada e Renato, paraense, pároco de Sto. Antônio da Vila Carioca. Os devotos com palmas brancas e vermelhas lotaram todos os espaços da Igreja da Imaculada Conceição e tiveram participação ativa durante a Missa, sempre louvando a Virgem de Nazaré, acompanhando o Coral e cantando o “Vós sois o Lírio Mimoso”. Após o término da Missa, a Berlinda foi conduzida pelos fiéis e devotos para o Arraial ao lado da Igreja, quando foi saudada por uma salva de fogos de artifícios com mais de dez mil tiros, que emocionaram a todos os presentes, começando assim as fraternizações. O Padre Boris, Pároco da Imaculada Conceição, foi incansável nas preparações do Círio, proporcionando a Associação dos Devotos de N.S.de Nazaré em São Paulo, todas as facilidades para a realização dos festejos Nazarenos em todas as oportunidades.

As bandeiras Brasileira, Paulista, Paraense e do Vaticano, abriam caminho pelas ruas do Bairro do Ipiranga A nova Berlinda, muito bem decorada representando a grande homenagem da Colônia Paraense

Os devotos lotaram todos os espaços da Igreja da Imaculada Conceição e tiveram participação ativa durante a Missa, sempre louvando a Virgem de Nazaré e entoando “Vós sois o Lírio”

Fotos: Luiz Geraldo Pinho

Entusiasmo geral na chegada da Berlinda à igreja da Paróquia da Imaculada Conceição, no Ipiranga

53 Revista Círios de Nazaré | 2015

Na Missa Solene presidida pelo novo Bispo da Arquidiocese do Ipiranga, D. José Roberto e concelebrada pelos Padres Edson, Boris e Renato


CÍRIOS | BRASIL | SÃO PAULO

CÍRIO DE

O

Osasco Fotos: Alison Teixeira Borges

Círio de Nazaré na Paróquia Nossa Senhora de Nazaré (Jardim Arpoador), Diocese de Osasco – SP, é celebrado sempre no primeiro fim de semana de setembro, sendo no dia 8 a solenidade, aos moldes do que ocorre em Portugal. Tratam-se de dias intensos de fé e oração nos quais os fiéis, guiados pela corda da Virgem, expressam sua devoção pelas ruas do bairro. Como preparação para o Círio em nossa paróquia, a cópia fac-similar da imagem de Nossa Senhora de Nazaré peregrina durante mais ou menos 90 dias pelas casas dos paroquianos, o que proporciona a toda a comunidade viver em festiva expectativa por um período extenso. A imagem da Virgem da Berlinda retorna à Igreja Matriz no dia 30 de agosto, quando é dado início à Novena de Nossa Senhora de Nazaré que antecede a festa do Círio. Considerada o momento mais importante da festa, a Procissão Luminosa, ao cair da tarde, reuniu centenas de fiéis que, agarrados à corda e de velas nas mãos, se empenharam em conduzir a imagem da Virgem em clima de fé e muita oração. Na última edição, cerca de 5 mil pessoas participaram efetivamente das festividades. Além da Procissão Rodoviária, à qual compareceram aproximadamente 360 carros, a festa do Círio contou com ampla praça de alimentação, “espaço kids”

Padre Antônio Maria entregando um pedaço da corda do Círio de Belém do Pará para o Padre Jorge Augusto

e shows de evangelização de Pe. Nilso Mota, Fátima Souza e Pe. Antônio Maria, o qual, em sua segunda participação no evento, nos presenteou com um pedaço da corda do Círio de Nazaré de Belém do Pará. Neste ano já estamos vivendo a espera do 5º Círio. A imagem de Nossa Senhora de Nazaré já começou a peregrinar pelas casas das famílias, cobrindo-as com seu manto sagrado. O lema repetido a cada ano por todos os fiéis manifesta o espírito com que a festa é vivida no coração de cada um: “No Círio de Nazaré eu participo com fé!”

Missa do Círio de Nazaré na Paróquia Nossa Senhora de Nazaré (Jardim Arpoador)

Imagem saindo da igreja para iniciar a procissão luminosa do Círio

Procissão do Círio chegando na Igreja Matriz de Nossa Senhora de Nazaré Fiéis durante a Missa do Círio

54 Revista Círios de Nazaré | 2015


CÍRIOS | BRASIL | SÃO PAULO

CÍRIO DE

Nazaré Paulista

A

Fotos: Constante de Oliveira Junior

Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, da Diocese de Bragança Paulista, de Nazaré Paulista, SP, comemora no dia 21 de novembro, o aniversário de criação da Paróquia, o Dia da Padroeira – Nossa Senhora de Nazaré, juntamente, com o aniversário da cidade. A Festa em Louvor a Nossa Senhora de Nazaré de 2014 teve como tema: Chuva de Graças As festividades iniciaram-se com a Novena que foi de 12 a 20 às 19:30, na igreja Matriz, onde o povo fazia fervorosas preces para que chovesse e as águas abastecessem os reservatórios de água do Sistema Cantareira. No dia 15 às 09h a imagem da Padroeira foi levada até a Comunidade Imaculada Conceição no Bairro Tanque Preto de onde seguiu em cavalhada até a Comunidade Santa Luzia, onde permaneceu até o dia seguinte. Excepcionalmente no ano de 2014, o retorno da Imagem da Padroeira à Matriz foi em carreata e não por barcos pela represa, em razão da estiagem e o baixo nível da água que impossibilitou a navegação. O encerramento das festividades aconteceu no dia 21 às 19h30 com Missa Solene presidida pelo Bispo Dom Sérgio

Na Missa Solene de encerramento das festividades presidida pelo Bispo Dom Sérgio Aparecido Colombo, e concelebrada pelos Padre Marcio Canteli e Padre Domenico

Aparecido Colombo, da Diocese de Bragança Paulista - SP, em seguida procissão com o Andor de Nossa Senhora de Nazaré pelas ruas do centro da cidade. Comissão da Festa: Pe. Marcio Canteli, Toninho Piazza e Isilda, Júlio e Chiquinha, Massaud e Nazaré, João Catarina e Ana Maria, Sérgio Pinheiro.

O Andor de Nossa Senhora de Nazaré

A procissão no Círio de Nazaré Paulista

Pelas ruas de Nazaré Paulista a procissão com o Andor de Nossa Senhora de Nazaré

Logo após a Missa Solene o início do Círio

55 Revista Círios de Nazaré | 2015


CÍRIOS | BRASIL | SÃO PAULO

CÍRIO DE

A

Vila Carioca Fotos: Bruna França

oitava versão do Círio de Nazaré na Vila Carioca – Paróquia Santo Antônio, surgiu da ideia/ iniciativa da Associação dos Devotos de Nossa Senhora de Nazaré em conjunto com a colônia paraense que aqui reside, sendo eleito o terceiro domingo de outubro para a festa. A procissão iniciou às 10hs saindo do Centro Carnavalesco XI Primos e percorreu algumas ruas pertencentes à circunscrição da Paróquia Santo Antonio, no Bairro do Ipiranga . Durante o trajeto, as famílias saudavam a Virgem de Nazaré com altares preparados nas residências, acenando para o cortejo e rezando junto com os fiéis da procissão. Ás 11h30min a Imagem de Nossa Senhora de Nazaré chegou à Igreja de Santo Antonio, conduzida por homens e mulheres, recebendo uma salva de fogos à entrada. Seguiu-se a Missa presidida pelo pároco Pe. Renato jr. B. De Sousa. Alegramo-nos com o número de fiéis que cresce a cada ano. Em sua homilia, Pe. Renato Braga, deu ênfase ao evangelho do dia – Mt 22, 15-22 – Daí a César o que é de César e a Deus o que é de Deus. Dentro da reflexão homilética, o sacerdote trouxe a figura de Maria de Nazaré, aquela que soube, com sabedoria dar a Deus o que é de Deus, dando o seu coração, o seu amor e

A berlinda com a Imagem de Nossa Senhora de Nazaré, no Círio da Vila Carioca

toda a sua vida. Durante a Missa houve muitas homenagens a Virgem de Nazaré, dentre elas a dança do Carimbó, típica do Estado do Pará, feita por um grupo de alunos de escola pública coordenados pelo professor paraense Helder. Após a Missa, todos os presentes participaram do almoço festivo com comidas, bebidas e músicas típicas do Pará no salão paroquial.

Pe. Renato Braga, paraense, em sua homilia

Anjinhos tradicionais da Paróquia Santo Antônio na Vila Carioca

O Círio de Nazaré na Vila Carioca, pelas ruas pertencentes à circunscrição da Paróquia Santo Antonio

Durante a Missa houve muitas homenagens a Virgem de Nazaré, dentre elas a dança do Carimbó

56 Revista Círios de Nazaré | 2015


10 Revista Círios de Nazaré | 2015


CÍRIOS | BRASIL | MINAS GERAIS

CÍRIO DE

N

Rubim

a Paróquia Senhor Bom Jesus, de Rubim, da Diocese de Almenara-MG, o Círio em homenagem e louvor à Nossa Senhora de Nazaré, é no Dia consagrado às Mães – 2º domingo de maio, quando e durante à tarde muitos católicos, devotos da Senhora de Nazaré reúnem-se na praça Cristo Rei, em frente à Matriz. Após a concentração é iniciada a procissão do Círio de Nazaré, entre cantos de louvor à Santa Mãe de Deus. O Círio percorre todas as ruas da parte baixa da cidade. A imagem de Nossa Senhora em seu andor bem ornamentado é levada pelos homens em revezamento, cada um cedendo aos outros a honra de carregar em seus ombros o trono de sua Mãe e Rainha. Muitos fiéis acompanhavam o cortejo na corda tradicional. Na chegada de volta à Igreja Matriz. O vigário, padre João Carlos celebra a Santa Missa. No final a já tradicional Benção

Pelas ruas do Bairro Nazaré, em Rubim

aos presentes com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré. Assim foi celebrado mais uma vez o Círio de Nazaré em Rubim.

Pe. João Carlos com a imagem da Senhora de Nazaré, abençoa os fiéis

Transladação do Bairro Nazaré para a Igreja Matriz Senhor Bom Jesus

Dom José Brandão Cabral, Bispo da Diocese de Almenara - Mg, com a imagem da Virgem de Nazaré abençoando mais um Círio um Rubim O Círio percorre todas as ruas da parte baixa da cidade

Assim foi celebrado mais uma vez o Círio de Nazaré em Rubim

58 Revista Círios de Nazaré | 2015


CÍRIOS | BRASIL | MINAS GERAIS

CÍRIO EM

Morro Vermelho

A

Texto: Adriana Pinheiro Leal Fotos: Luiz Xavier/Mateus Serafim e Prefeitura de Caeté

festa de 2015 marcou também os 25 anos da nova bandeira e da cavalgada de Nossa Senhora de Nazareth em Caeté. A abertura foi ao meio dia do dia 30 de agosto com a queima de fogos, toques dos sinos e oração do “Angelus e acolhida da imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazareth. Às 19h, acontecia as celebrações eucarísticas, seguida da novena orquestra em latim, sempre presidida por um padre convidado, organizada por um movimento pastoral e com participações especiais dos corais: “Agnes Dei” de Raposos e “ Juvenal Álvares Vilela” de Caeté. Na novena houve a participação dos bispos, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, arcebispo de Belo Horizonte, Dom Luiz Gonzaga Fechio e Dom Justino. Às 18h de 6 de setembro, a Bandeira de Nossa Senhora de Nazareth percorreu as ruas de Caeté, acompanhada por mais de 500 cavaleiros, que a conduziram até Morro Vermelho, encerrando com uma homenagem aos cavaleiros falecidos. No dia 7 de setembro, às 4h, a matina com fogos, banda música e repique de sinos. A Celebração Eucarística das 15h, foi em intenção dos Mordomos, Embaixadores, Cavaleiros, e Festeiros (as) atuantes em 2015. À noite, após a novena aconteceu a tradicional Cavalhada Nossa de Nazareth, 311 anos, ininterruptos, quando foi erguido o mastro com 18 metros

A festa de 2015 marcou os 25 anos da nova bandeira

O arcebispo de Belo Horizonte, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, no 3ª dia da novena

Cavaleiros fazendo uma das evoluções tradicionais

Nossa Senhora de Nazareth e São José de Botas

de comprimento, onde ao topo foi colocado o estandarte de Nossa Senhora de Nazareth, que este ano foi conduzido pelos seus idealizadores, Nildo Leal e José Márcio Lopes. Em seguida os cavaleiros fizeram a série de evoluções tradicionais. Em 8 de setembro, natividade de Nossa Senhora, a primeira Celebração Eucarística aconteceu em intenção da Irmandade de Nossa Senhora de Nazareth. Às 10h, aconteceu a missa cantada em latim a quatro vozes, acompanhada da orquestra e da banda, onde no final aconteceu o tradicional aniversário de N. Sª de Nazareth com muito doces e bolos para todos os devotos. À noite, a procissão luminosa com as imagens de Nossa Senhora de Nazareth e São José de Botas pelas ruas enfeitadas do distrito. Na chegada, recepção com bandeirinhas brancas, queima de fogos e dobre de sinos. A festa encerrou com o solene “Te Deum Laudamos” orquestrado em latim e executado com refinado repertório da música sacra mineira dos séculos XVIII/XIX e bênção do Santíssimo Sacramento, orquestrada pela banda Santa Cecília de Morro Vermelho.

O mastro de 18 metros com o estandarte de Nossa Senhora de Nazareth

59 Revista Círios de Nazaré | 2015


CÍRIOS | BRASIL | CEARÁ

CÍRIO DE

Capistrano Texto: Francisca Claudenia Ferreira da Costa

Fotos: Everton Cassiano

O Círio em seu início frente à Paróquia de Nossa Senhora de Nazaré

O Círio de Nazaré, na cidade de Capistrano (CE), é celebrado dia 08 de setembro

O

Círio de Nazaré, na cidade de Capistrano (CE), é celebrado dia 08 de setembro, em um clima de fé e agradecimento pelas bênçãos de Deus ao povo Capistranense, recebidas por intercessão da mãe de Nazaré; nesse ano com o tema: Nossa Senhora de Nazaré Motivadora dos Propósitos Missionários da Igreja na Busca da Libertação Plenas dos Filhos de Deus. Sob a coordenação dos Padres: Valdenor Cesário (Pároco) e José Maria Loiola (Vigário Paroquial), diariamente, toda as noites, houve Celebrações Eucarísticas presididas por padres da Diocese de Quixadá e animadas pelos zonais que compõem a referida paróquia. Os festejos deram início aos 29 de dias de agosto, com uma grande carreata, seguida do hasteamento da bandeira, posteriormente uma grande Celebração Eucarísticas campal. Diariamente houve a cada madrugada caminhada conduzindo a réplica da imagem da Padroeira à um setor (um bairro da cidade) culminando com café da manhã comunitário, partilhado por todos os fiéis que participaram da referida manifestação religiosa. No dia 08 pela manhã, às 08:00h foi celebrada a missa da Natividade de Maria com o revestimento da Imagem de Nossa Senhora de Nazaré, preparando os fiéis para a realização do 10º Círio de Nazaré de Capistrano. Às 14:30 a grande procissão pelas ruas de Capistrano, acompanhada pelo Bispo Diocesano de Quixadá, Dom Ângelo Pignole, Padre Valdenor Cesário e José Maria Loiola, Ministros da Eucaristia e coroinhas. Isso culminando também com uma grande Celebração Eucarística de encerramento dos festejos alusivos à Nossa Senhora de Nazaré e arreamento da bandeira. Paralela a festa religiosa, houve barracas com vendas de comidas típicas, roupas, alumínio, artesanato, etc. No centro da cidade ficou instalado um grande parque de diversões, para alegria das crianças, jovens e visitantes.

60 Revista Círios de Nazaré | 2015

A grande procissão pelas ruas de Capistrano

A corda também é tradicional em Capistrano


CÍRIOS | BRASIL | CEARÁ

CÍRIO DE

Fortaleza tornaram à Igreja Matriz, sendo recebida com muita alegria. A novena teve início no dia 9. Pela manhã, ao toque do sino da matriz, marcando o horário de 6:00 horas rezava-se a oração do “Angelus” e em seguida se entoava o ofício da Imaculada Conceição. Às 18:30 recebíamos os caminheiros provenientes dos setores que abrilhantavam as noites de novena. Tínhamos sempre um celebrante proveniente de paróquias da nossa região ou de outras vizinhas e com esse entusiasmo todo o período da novena teve uma grande participação do povo que acolheu com muito carinho a nossa motivação de a cada noite trazer mais uma pessoa para celebrar conosco a preparação da festa. Assim, no dia 19 de outubro, realizamos solenemente a procissão que percorreu uma parcela da paróquia menos visitada e o sucesso foi total pela acolhida e pelas manifestações demonstradas ao longo do percurso. A procissão foi concluída na praça da igreja e a celebração foi presidida pelo Bispo Auxiliar de Fortaleza, Dom Rosalvo Cordeiro de Lima, que em sua homilia exaltou a figura da Virgem Mãe de Deus como aquela que sempre fez a vontade de Deus em todos os momentos de sua vida, independente das conseqüências que muitas vezes lhe causavam tantas dores e concluiu consagrando toda à paróquia a Maria, a Virgem de Nazaré, esposa e Mãe fiel de todos os viventes.

A bela berlinda com a Virgem de Nazaré

Grande e entusiástica participação do povo

A

preparação da festa em honra a Nossa Senhora de Nazaré teve início no último sábado do mês de maio quando saíram em peregrinação 72 imagens para visitarem as famílias, as escolas, as repartições e comércio de nosso bairro. Cada equipe realizou o seu trabalho com muito empenho e o resultado foi bastante satisfatório porque foram muitos os relatos de pessoas que obtiveram graças especiais, graças à intercessão da Virgem de Nazaré. Essa peregrinação foi concluída no dia 8 de outubro quando todas as imagens, acompanhadas de um grande cortejo reA procissão que percorreu uma parcela da paróquia menos visitada

Sucesso total pela acolhida e pelas manifestações demonstradas ao longo do percurso

A procissão foi concluída na praça da igreja com uma missa campal

61 Revista Círios de Nazaré | 2015


CÍRIOS | BRASIL | PERNAMBUCO

CÍRIO DE

A

Recife

já tradicional festa do Círio de Nossa Senhora de Nazaré em Recife acontece todo segundo domingo de outubro na Igreja da Soledade, Av. Oliveira Lima, 1029, bairro da Boa Vista. No ano de 2014, este grande evento de fé teve início com a missa solene, celebrada às 09 horas e presidida pelo pároco Pe. Nilson Loureço da Silva. A emoção tomou conta dos fiéis durante a entrada da berlinda na igreja, que foi carregada por um grupo de mulheres. Berlinda decorada pelo paróco Pe Nilson

A passagem da procissão pela principal rua do centro Av. Conde da Boa Vista

Ao término da missa os fiéis devotos seguiram em procissão pelas ruas do centro da cidade entoando cantos marianos. A imagem de Nossa Senhora de Nazaré trazida de Belém do Pará, em 1944, pelo paraense Ubirajara é levada numa berlinda florida puxada pela corda como um ato de fé. Após a procissão, houve a distribuição das flores da berlinda, seguido por um típico almoço paraense no salão de festa da Igreja. O Círio pelas ruas do bairro da Boa Vista em Recife

Saída da procissão logo após a missa solene, celebrada pelo pároco Pe. Nilson

62 Revista Círios de Nazaré | 2015


CÍRIOS | BRASIL | R. G. DO NORTE

CÍRIO DE

Fieis levando o andor de Nossa Senhora de Nazaré pelas ruas da cidade do Natal

Natal Fotos: Raminho Santos

A

sínodo para a família, pois é missão da Igreja continuar anunciando esta instituição divina”. A Festa de Nazaré contou com a participação de alguns sacerdotes que ajudaram nas celebrações e fieis de várias partes da cidade e do estado vieram prestigiar. As celebrações aconteceram às 19h e contou com: celebração própria de Nossa Senhora, recitação do santo terço, pregação, louvor e missa. No dia 31, houve a tradicional procissão saindo da igreja de Nossa Senhora de Nazaré às 16h e às 17h a missa Visitação de Nossa Senhora com, ao final, a Coroação da imagem de Nossa Senhora de Nazaré, que tem mais de 30 anos de existência (e que tem o formato de uma vela de barco).

Festa de Nossa Senhora de Nazaré acontece todos os anos no bairro que leva o mesmo nome, Nossa Senhora de Nazaré, levando o andor em Natal, dos dias 28 a 31 Fieis de Nossa Senhora de de maio. O bairro nasceu Nazaré pelas ruas da sob a proteção de Nossa Senhora de cidade do Natal Nazaré que abrange uma população de mais 30 mil habitantes. A festa de Nazaré, esse ano de 2015, teve como tema: “Com Maria queremos evangelizar nossas famílias”. O padre Francisco das Chagas de Souza, pároco da Paróquia do Santuário dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu e que também é responsável pela igreja de Nossa Senhora de Nazaré, comentou o tema: “A festa desse ano quer refletir a partir da palavra de Deus, a importância da família. Desta maneira, queremos vive o contexto do

Missa de encerramento da Festa de Nossa Senhora de Nazaré na Paróquia do Santuário dos Mártires

Coroação da imagem de Nossa Senhora de Nazaré no Santuário dos Mártires

Padre Francisco das Chagas de Souza, pároco do Santuário dos Mártires do lado da imagem de Nazaré

63 Revista Círios de Nazaré | 2015


CÍRIOS | BRASIL | R. G. DO NORTE

CÍRIO DE

Ouro Branco Fotos: José Geraldo de Moura, Lenilson Azevedo e Romualdo José Azevedo Martins

A pequena imagem em seu andor, na carroça de boi, que é puxada pelos devotos através de cordas numa única corrente de fé e perseverança

Pelas águas do açude do Esguicho, o pescador José Calixto, e o Pe. Carlos Henrique, pároco da Paróquia do Divino Espírito Santo, conduzem a imagem de Nossa Senhora de Nazaré

N

o dia 30 de maio de 2015, o Círio de Nazaré foi realizado pela 6ª vez na cidade de Ouro Branco/RN, no sertão da região conhecida como Seridó. Às 5h30h, a imagem de Nossa Senhora de Nazaré fez a travessia de canoa nas águas do açude do Esguicho, pelo pescador José Calixto, conduzida pelo Pe. Carlos Henrique, pároco da Paróquia do Divino Espírito Santo. Às margens do açude, os fiéis católicos, aguardavam com entusiasmo e ansiedade a imagem da santinha aparecer brilhante, iluminada pelos primeiros raios do sol no sertão. A emoção contagiava a todos: aplausos, orações, fogos, lágrimas, vivas, canções. Após a chegada próximo à parede do Os fiéis seguem em caminhada até a cidade

açude, a pequena imagem foi transferida para uma carroça de boi, puxada pelos devotos através de cordas numa única corrente de fé e perseverança. A caminhada orante seguiu até a cidade. Durante o trajeto, os fiéis, animados, cantavam louvores a Maria, rezam o santo Rosário, narram testemunhos, partilham o Evangelho, sempre com a certeza de que na caminhada difícil da vida, Nossa Senhora sempre está a olhar por todos e a ensinar como se manter fiel, pronta, confiante, perseverante até chegar a Jesus. Chegando à cidade, a imagem da Virgem de Nazaré atraia a atenção e a participação de mais pessoas, que esperavam sua bênção, especialmente idosos e enfermos, outros que seguiam na romaria. Finalmente, a procissão chegou, e assim, terminou o círio com a bênção final dentro da igreja matriz. O Círio de Nazaré tem se tornado aos poucos um momento de forte emoção e manifestação pública da fé de muitos católicos ourobranquenses. O padre Carlos Henrique de Jesus Nascimento, fundador do evento na referida paróquia, se diz maravilhado pelo espírito de perseverança, de amor, de fé, de esperança, de entusiasmo, de disponibilidade com que os fiéis têm a cada ano de celebrar com muita satisfação este evento de renovação da fé em Maria. “É interessante notar que apesar da seca que castiga a região semiárida, uma das maiores dos últimos 100 anos, os devotos não desanimam e não perdem a fé, tem aquela certeza que vem da confiança depositada em Deus e com a intercessão de Sua Mãe Santíssima, que nunca serão abandonados”. Dentro da igreja matriz, no termino do Círio, o Pe. Carlos Henrique concedeu a bênção final

Início da caminhada

64 Revista Círios de Nazaré | 2015


CÍRIOS | BRASIL | MARANHÃO

Homenagem durante a procissão

CÍRIO DE

São Luis Fotos: Everton Cassianno e Francisco A. P. Alves

Detalhe da imagem de Nossa Senhora de Nazaré na berlinda

Guardas de Nazaré durante o Translado do Círio

A

Procissão de encerramento

procissões do Círio de Nazaré, ganhou uma programação especial, mostrando que é desde pequeno que se reconhece a importância de Maria na história da humanidade. Logo depois, o Novenário da Luz convida a todos para a contrição com o próprio Deus. Num misto de emoção e pura fé, os devotos partilham temas que a cerca da realidade, são inseridos em todas as celebrações. Outro momento de fé é a Romaria do Círio. Com um percurso de 12 km, a caminhada que dura toda a noite, faz reflexões e paradas em templos dedicados – em sua maioria – a Nossa Senhora. O trajeto é finalizado com a Missa dos Romeiros. Na reta final do Círio, o Maranhão congrega milhares de devotos em torno do poder do evangelho. O Translado – quando é apresentado o manto oficial do Círio de Nazaré – antecede o encerramento da festa, levando a pequena imagem de Nossa Senhora de Nazaré à Paróquia que originou a comunidade católica do Cohatrac, na já tradicional Procissão da Luz. “Um clamor à Vida e à Paz”. Esta é a reflexão do Círio de Nazaré do Maranhão, a Festa da Luz.

evangelização no cotidiano da Igreja e da comunidade tem sido uma das marcas do Círio de Nazaré no Maranhão ao longo de 23 anos. Na edição de 2015 o convite é para uma reflexão sobre o direito à vida, que dada por Deus, tem sido ameaçada pela violência e injustiça social. No Maranhão, o Círio de Nazaré consolidou-se como uma das festas católicas de maior participação, tendo quase 30 dias de programações especiais, a exemplo das peregrinações, Missas de Rua, Círios Ecológico e Solidário, além do novenário, Romaria e Procissões. Um dos diferenciais do evento é a participação de escolas, poderes público e privado, além do envolvimento de toda a comunidade do Cohatrac que abraçou o festejo. Um ponto que merece destaque é que a Paróquia Nossa Senhora de Nazaré conseguiu ao longo desses anos, implantar o Círio de Nazaré em outras comunidades, a exemplo da cidade de Riachão - sul do estado – e Trizidela do Vale – região leste, que já realizam seus próprios festejos. Desde o ano passado, o Círio das Crianças, que inicia as

65 Revista Círios de Nazaré | 2015


CÍRIOS | BRASIL | AMAPÁ

CÍRIO DE

C

Macapá

Texto: Jornalista Mônica Costa – Assessora de Comunicação do Círio

Fotos: Jorge Figueiredo

erca de 200 mil fiéis foram às ruas da capital amapaense manifestar a fé em Deus e devoção a Nossa Senhora de Nazaré, padroeira da Amazônia. O tema do Círio escolhido por Dom Pedro José Conti, da Diocese do Amapá, foi “Alegria de Maria, Alegria do Cristão” e o lema “O meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador”. A missa Campal em frente ao Santuário Nossa Senhora de Fátima reuniu sacerdotes, devotos, autoridades e toda a imprensa local. Segundo Dom Pedro, em sua mensagem do Círio, o tema faz a reflexão para que “nos deixaremos animar pela fé e pelo alegre cântico de Maria e refletiremos sobre a Exortação Apostólica do Papa Francisco: “A alegria do Evangelho”. Para o coordenador geral do Círio, padre Fábio Pereira, “Nesta 80ª edição, a padroeira da Amazônia foi homenageada com muito amor e alegria por mais de 50 instituições públicas e privadas durante as peregrinações que antecedem a grande festa”. Segundo ele, o Círio da Juventude e das Crianças também fazem parte da tradição, além Círio Fluvial, Círio Rodoviário, Círio dos Ciclistas e Mototaxistas. O Círio Musical, atraiu milhares de romeiros, em frente à bicentenária Igreja São José, com atrações como a cantora Fafá de Belém, Adriana Arydes e bandas de músicas católicas de Macapá. A corda de 150 metros utilizada no Círio, no final da grande procissão, em pedaços era levada para casa, como recorMilhares de fiéis na corda do Círio em Macapá

Dom Pedro José Conti celebrou a missa de encerramento do Círio

A berlinda em frente à bicentenária Igreja São José, no Centro de Macapá

Multidão de fiéis no Círio de Macapá, em homenagem à Nossa Senhora

dação, assim como as flores que enfeitaram a berlinda. A programação nazarena encerrou com o Recírio, no dia 21 de outubro, e a procissão das luzes foi acompanhada por milhares de fiéis que devolveram a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré à sua nova Casa da Berlinda (pedido do bispo Dom Pedro Conti), doação de um casal de devotos – uma pequena capela para orações, com 25 metros quadrados foi construída em frente à Catedral São José, para abrigar a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, dentro da berlinda. Em homenagem às vítimas do naufrágio da embarcação Reis I, ocorrido após o Círio Fluvial de 2013, os nomes das vítimas também estão expostos em uma placa, dentro da capela. No final da procissão do Círio de Nazaré em Macapá

66 Revista Círios de Nazaré | 2015


CÍRIOS | BRASIL | AMAZONAS

Na trasladação da imagem da Paróquia de Nossa Senhora de Nazaré à Paróquia de Nossa Senhora de Fátima

Início da procissão fluvial pelo Rio Negro

CÍRIO DE

Manaus Início do Círio em Manaus

Pelas ruas de Manaus

Na entrada para a missa campal, na Arena da Amazônia

Na trasladação da imagem da Paróquia de Nossa Senhora de Nazaré à Paróquia de Nossa Senhora de Fátima

A

Como evento público foi realizada uma missa campal, na Arena da Amazônia, cedida cordialmente pelo Governo do Amazonas, onde compareceu um público de 26.000 pessoas, cujo ingresso foi a doação de um quilo de alimento, que foi distribuído pelas paróquias da periferia manauara. O Círio em Manaus, também no 2º domingo de outubro, iniciou às 6h30, com uma missa na Paróquia de Nossa Senhora de Fátima, no bairro Praça 14 de Janeiro, zona Sul da capital. De lá, os fiéis, com a imagem da Santa, saíram em procissão até a Paróquia de Nossa Senhora de Nazaré, bairro Adrianópolis. Com cânticos marianos e orações, os fiéis percorreram as ruas Tarumã, Duque de Caxias, Viaduto Josué Claudio de Souza, Avenida Humberto Calderaro Filho, Rua Salvador e Avenida Mário Ypiranga. Os festejos tiveram a coordenação do casal Arlete e Otacilio Amato.

imagem de Nossa Senhora de Nazare – de Belém esteve em visita à capital amazonense, por ocasião dos festejos e em comemoração dos 100 anos de fundação da Paroquia de Nossa Senhora de Nazaré. A imagem de Belém fez uma grande peregrinação por municípios próximos a Manaus e em diversos bairros de Manaus. Mais de 20 casais da Diretoria do Círio de Belém acompanhados de Dom Teodoro permaneceram e proporcionaram um grande momento de evangelização. Pela primeira vez, com a participação da Marinha do Brasil, através do Comandante do 9° Distrito Naval, Vice-Almirante Domingos Savio Almeida Nogueira foi realizada a procissão fluvial, entre os municípios de Careiro da Várzea à Manaus.

67 Revista Círios de Nazaré | 2015


CÍRIOS | BRASIL | ACRE

O bispo dom Joaquim Pertinez abençoa os fiéis com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré

CÍRIO DE

A

Rio Branco

s duas festas caíram no mesmo dia, por isso, foram celebradas junto – o Círio de Nossa Senhora de Nazaré e Nossa Senhora Aparecida, explicou o Padre Mássimo Lombardi. A programação começou às 7h com uma missa na catedral de Nossa Senhora Aparecida, em Rio Branco. Depois os fiéis se reuniram para a cavalgada no km 52 da Estrada de Boca do Acre, no final a missa e depois o churrasco para encerrar esse momento. À tarde, os católicos saíram em procissão com velas e tochas, com início no calçadão da Gameleira, onde o bispo dom Joaquim Pertinez e o padre Mássimo Lombardi, reitor da Catedral, receberam a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, que chegou numa embarcação pelo rio Acre. O rito é tradicional e acontece todos os anos. Milhares de fiéis caminharam na procissão do Círio, pelas principais ruas e avenidas de Rio Branco, passando pelas ruas Marechal Deodoro, Rui Barbosa e avenida Getúlio Vargas até a catedral Nossa Senhora de Nazaré, no Centro da cidade. De acordo com o padre, o público no Círio foi de cerca de 10 mil pessoas. “Como de costume o Círio foi celebrado lá

Milhares de fiéis caminharam na procissão do Círio, pelas principais ruas e avenidas de Rio Branco

no Segundo Distrito. Um grupo de música esteve animando as pessoas lá. Ás 17h, a procissão fluvial trouxe a imagem de Nossa Senhora da Cadeia Velha.

Procissão começou na Gameleira e encerrou na Catedral

68 Revista Círios de Nazaré | 2015

Promesseiros com a corda no interior da catedral Nossa Senhora de Nazaré de Rio Branco


CÍRIOS | BRASIL | RONDÔNIA

CÍRIO DE

Porto Velho Texto: Maria de Nazaré Figueiredo da Silva, devota de Nossa Senhora de Nazaré.

de Nossa Senhora de Nazaré, Rua Pau Ferro, 640, Jardim Eldorado. Tradicionalmente celebrado no segundo domingo de outubro, na procissão do Círio, os devotos aproveitam para agradecer pelas bênçãos recebidas e fazer orações junto a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, que também é padroeira de Rondônia. O pároco da a Igreja Matriz, o Padre Alceu Luiz Weber, acompanhou toda procissão do Círio de Nossa Senhora de Nazaré e ao final, após a procissão, uma missa foi celebrada na Igreja de Nossa Senhora de Nazaré. As festividades do Círio são de competência de uma diretoria (anualmente constituída) que colabora com a organização do novenário, trasladação, Círio e arraial. O Círio de Nossa Senhora de Nazaré de Porto Velho, sempre conta com a presença de Dom João Batista Costa, Dom José Martins da Silva, Dom Moacir Grechi e Dom Esmeraldo Barreto de Farias, Bispos da Arquidiocese de Porto Velho.

A imagem da padroeira de Rondônia em sua berlinda

Padre Alceu Luiz Weber, acompanhou toda procissão do Círio de Nossa Senhora de Nazaré Padre Alceu Luiz Weber, ao final da procissão, ao fundo a confraternização junto à padroeira de Rondônia

A

procissão do Círio percorrendo as ruas da Zona Sul de Porto Velho com centenas de fiéis na capital de Rondônia, iniciou na Cidade dos Funcionários na comunidade São Marcelino Champagnat e percorreu 4 Km dos bairros da Cohab e Jardim Eldorado (parte da Rua Pau Ferro, passando pelas Ruas Pitanga, São Miguel, Camomila, Abóbora, Jatuarana, Vitória Regia, Rua Anari e Pau Ferro), até a Igreja Matriz

Devotos aproveitam para agradecer pelas bênçãos recebidas e fazer orações junto a imagem de Nossa Senhora de Nazaré

69 Revista Círios de Nazaré | 2015


CÍRIOS | MUNDO | ESPANHA

Dom Demetrio Fernandez, Bispo de Córdoba, presidiu a Missa solene abertura do Ano Jubilar Mariano em torno da padroeira, Nossa Senhora da Serra

CÍRIO EM

to a outorga o título do “prefeita” à Virgem, proclamada com essa distinção de “Prefeita Perpétua”, em 1958. Em 8 de setembro a imagem de Nossa Senhora da Serra, às 8:30 horas, sai da paróquia da Assunção e Anjos, para fazer a rota usual. Como de tradicional, o Centro Philharmonico canta a músicas marianas da Virgem. Na chegada à praça da Câmara Municipal, é cantado o Salve, logo após 23:30 a procissão chega à Plaza Vieja, que já está repleta de fiéis e há uma queima grande de fogos de artifício. Em seguida, a Virgen de la Sierra, conduzida e acompaa cidade de Cabra, província de Córdoba, locanhada do seu povo começa a subida da colina entre uma fileilizada no coração do Parque Natural da Subbéra de tochas e à noite a Virgem entra em tica, a uma altitude de 1217 “Baixa” da Virgem, o santuário da virgem fica seu templo e terminando assim a Festa metros acima do nível do a 14 km da cidade, no dia 4 de setembro de honra para ela. mar. Conhecido como o “Balcão da Andaluzia”, Nossa Senhora “Baixa” da Virgem, o é comemorada com as festas em honra santuário da virgem fica da Virgen de la Sierra. Começa com a a 14 km da cidade, no dia 4 de setembro “Baixa” da Virgem, (O santuário da virgem fica a 14 km da cidade) no dia 4 de setembro, com a entrada triunfal da imagem em seu andor de prata maciça, nos arcos da antiga rua Baena, onde o prefei-

Cabra ESPANHA

N

Chegada ao centro de Cabra, o andor com a Virgen de la Sierra, sua bandeira e à frente o estandarte de São Rodrigo

Entrada triunfal e recepção de Nossa Senhora da Serra

70 Revista Círios de Nazaré | 2015


CÍRIO EM

CÍRIOS | MUNDO | FRANÇA

A imagem de Nossa Senhora de Nazaré em seu andor na missa de encerramento do Círio de Cayenne

Cayenne

A

FRANÇA

Fotos: Hidair Eve

festividade do Círio começa com novenas três veses por semana, segunda quarta e sexta, começando no dia 8 de setembro. Em Cayenne, são quatros grupos e tambem temos um grupo em Kourou, (base de lançamento de foguetes e satélites da Agência Espacial Europeia-ESA), com as novenas sendo feitas nas residências. Ao término dessas novenas/peregrinações o pré Círio na ParóDom Emmanuel Lafont com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré

quia Remire Montjoly na igreja São Francisco Xavier, com a coroacao da virgem e a troca do manto. A reta final do grande dia do Círio, acontece nas ruas de Cayenne com um grande numeros de pessoas na faixa de tres mil devotos peregrinos. O témino foi com a grande missa com a presenca de Dom Emmanuel Lafont, bispo da diocese de Caiena (Guiana francesa), além do Padre Luiz, de Oyapoque, que veio especiamente para a missa e dos Padre Joca e Padre Patrice. Após o término uma grande confraternização entre os presentes.

Dom Emmanuel Lafont, Padre Luiz, e os Padres Joca e Patrice

Círio de Nossa Senhora de Nazaré em Cayenne Pelas ruas de Círio de Nossa Senhora Cayenne de Nazaré em Cayenne

71 Revista Círios de Nazaré | 2015


CÍRIOS | MUNDO | PORTUGAL

FESTAS EM HONRA DE

Nossa Senhora de Nazaré NO SÍTIO DA NAZARÉ, EM PORTUGAL

A

Nazaré assinalou no dia 8 de setembro, o seu Feriado Municipal. Durante todo o dia, decorreram eventos de carácter religioso, cultural e de animação, dando continuidade renovada a um culto com oito século O chamado “Dia da Festa da Casa” começou com a cerimónia do hastear das bandeiras no edifício dos Paços do Concelho, às 9.30h, seguido da cerimónia de hastear da bandeira no Bico da Memória (local onde se assinala o milagre do salvamento de D. Fuas Roupinho por intervenção de N. Sra. da Nazaré), e da bênção do memorial das irmãs de S. José Cluny. O ponto alto das celebrações religiosas aconteceu com a realização da Eucaristia Solene em honra da Padroeira, no Largo de N. Sra. da Nazaré, que se encheu de devotos. Seguiu-se a cerimónia da Bênção do Mar e a Procissão pelas ruas engalanadas e enfeitadas com flores, do Sítio. As Festas em Honra de N. Sra. da Nazaré são uma organização da Confraria de N. Sra. da Nazaré e da Câmara Municipal. As festividades em honra de Nossa Senhora da Nazaré que, de acordo com a tradição popular, remontam ao século XII, combinam a vertente religiosa (celebrações eucarísticas, procissões e peregrinações de círios) com uma vertente de carácter profano – as chamadas “Festas do Sítio” -, que se caracteriza pela realização de inúmeras atividades de grande animação, com gastronomia, concertos e espetáculos de vários géneros musicais, que animarão as noites, do Parque Atlântico, no Sítio da Nazaré, de 4 a 13 de setembro. A bênção do Memorial das Irmãs de S. José de Cluny

O andor com a imagem de N. Sra. da Nazaré

“Vida e Memória” Dia 10 de setembro, no Palácio Real, as Irmãs de S. José Cluny, partilharam com os presentes, um pouco da sua história na Confraria de Nossa Senhora da Nazaré e na vida da sociedade nazarena. Cronologia da Festa 2015 em Honra de Nossa a Senhora da Nazaré, no Sítio da Nazaré A Festividade começou no dia 30 de agosto com a Novena preparatória em Honra de Nossa Senhora da Nazaré, sempre com Recitação do Terço e a Eucaristia no Santuário. No dia

Eucaristia Solene, campal, em honra da Padroeira, no Largo de N. Sra. da Nazaré, presidida pelo Cónego Tito

72 Revista Círios de Nazaré | 2015


Frente as escadarias do Santuário de N. Sra. da Nazaré

O hastear das bandeiras no edifício dos Paços do Concelho

O hastear das Bandeiras no Bico da Memória

Eucaristia Solene no Santuário, seguindo-se Procissão no largo de Nossa Senhora da Nazaré.

06 de setembro, após a Novena, a abertura da exposição das Irmãs de S. José de Cluny. No dia 07, o encerramento da novena e a Eucaristia com Bênção Solene das velas e Procissão. No dia 08 de setembro a Solenidade de Nossa Senhora de Nazaré com a Festa da Casa, iniciando às 09h00 com a Alvorada, às 09h30 o hastear da Bandeira nos Passos do Concelho e às 10h00 o hastear da Bandeira no Bico da Memória. Às 10h30 a Bênção do Memorial das Irmãs de S. José do Cluny. Às 11h00 a Eucaristia Solene, campal, presidida pelo Vigário Geral do Patriarcado - Cónego Francisco José Tito Espinheira, seguindo-se a pocissão solene e Bênção do Mar. No dia 09 de setembro, início das Tertúlias e Concertos no Palácio, com Concerto de saxofones. No dia 10, Concerto do Grupo Jogralesca no Santuário No dia 12, a entrada Solono do Círio de Olhalvo e Cadriceira com a Eucaristia Solene no Santuário, seguindo-se Procissão no largo de Nossa Senhora da Nazaré. A tarde, receção dos grupos participantes no XV Festival de Folclore em honra de Nossa Senhora da Nazaré, com Eucaristia campal presidida pelo Pe. Paolo Lagatta. Após, atuação dos grupos participantes no XV Festival de Folclore em honra de Nossa Senhora da Nazaré-Encarnação No dia 13, a entrada Solone do Círio da Prata Grande, com

XV Festival de Folclore em honra de N. S. Nazaré Tem início com a missa campal, em que participam os grupos convidados, seguido da exibição dos ranchos. Participam no festival o Grupo Etnográfico Danças e Cantares da Nazaré, o Rancho Folclórico Os camponeses e Peralva, Rancho Folclórico de N. S. Monte de Pedroso, Rancho Folclórico e Etnográfico de Manique do Intendente e Chegando no Bico da Memória

73 Revista Círios de Nazaré | 2015


Procissão pelas ruas do Sítio

As ruas engalanadas e enfeitadas com flores, do Sítio

A Bênção do Mar no Bico da Memória Procissão do Círio de Olhavo e Cadriceira, no Largo de Nossa Senhora

Entrada do Círio de Olhavo e Cadriceira

Grupo Folclórico da Terras de Nóbrega. O Festival é uma organização do Grupo Etnográfico de Danças e Cantares da Nazaré e Confraria N. S. Nazaré, com a colaboração da Junta de Freguesia da Nazaré, Agrupamento de Escolas da Nazaré e Município da Nazaré.

As Irmãs de S. José Cluny

Nazaré em Festa! O Parque Atlântico, no Sítio da Nazaré, é palco de concertos, animação por parte de coletividades e gastronomia, para mais uma festa em honra de Nossa Senhora da Nazaré Nossa Senhora da Nazaré

tana”. Este monge de Alcobaça, cronista mor de Portugal, relata ter encontrado no cartório do seu mosteiro uma doação territorial, de 1182, na qual constava a história da imagem, que tinha sido venerada nos primeiros tempos do Cristianismo em Nazaré, na Galileia, cidade natal de Maria. Daí a invocação de Nossa Senhora de Nazaré. Da Galileia fora trazida, no século quinto, para um convento perto de Mérida, em Espanha, e dali, em 711, para o Sítio (de nossa Senhora) da Nazaré, onde continua a ser venerada.

Nossa Senhora da Nazaré é o nome de uma imagem esculpida em madeira, com cerca de 25 cm de altura, representando a Santíssima Virgem Maria sentada num banco a amamentar o Menino Jesus, com A imagem original de Nossa as caras e as mãos pintadas de Senhora da Nazaré cor morena. Conforme a tradição oral, a imagem foi esculpida por São José quando Jesus era ainda um bebê, e as caras e as mãos pintadas, décadas mais tarde, por São Lucas. A imagem é venerada no Santuário de Nossa Senhora da Nazaré, no Sítio da Nazaré, em Portugal. A história da imagem foi publicada, em 1609, pela primeira vez, por Frei Bernardo de Brito, na “Monarquia Lusi-

Participantes do XV Festival de Folclore em Honra de Nossa Senhora da Nazaré

Entrada Solene do Círio da Prata Grande

O Círio da Entrada do Grupo Prata Grande Etnográfico Danças e Cantares da Nazaré

74 Revista Círios de Nazaré | 2015


10 Revista Círios de Nazaré | 2015


IN

H

E M O N DIAL

-

PA TR

L

- W ORL D

E

Ano 20

Nº 20 Outubro 2015

ISSN 1809-466X

Edição Especial

R$ 15,00

O IM - PA T R

GE TA RI

A

DI IO M U N

ÔN IM

Círios de Nazaré

R$ 15,00

Círios de Nazaré 2015  
Círios de Nazaré 2015  
Advertisement