Page 1

Revista julho 2007

Belém - Pará - Brasil

www.paramais.com.br

ISSN 16776968

Edição 66

3,00

PRAIAS E LAZER DICAS DE VERÃO 50 ANOS DA UFPA


Orgulhosamente paraense!

A II FRUTAL AMAZÔNIA E A VII FLORPARÁ

PRAIAS E LAZER PARA TODOS OS GOSTOS

Pág. 12

VERÃO estação em que mostramos a "saúde", ou excesso dela. É tempo de praia, muito sol, e alguns abusos. Evite expor-se ao sol sem a devida proteção. O horário mais saudável é antes das 11 e após as 16 horas. A exposição às radiações ultravioletas provoca o envelhecimento precoce da pele. Beba bastante água. O calor sugere alimentos leves e sem gorduras. Mantenha uma alimentação equilibrada à base de muitas saladas, legumes, peixes, mariscos e algumas carnes. Não se exceda no trânsito. Curta o bom astral, faça novas amizades.

A

Pág. 08 OS 10 MANDAMENTOS PARA O TRÂNSITO

Boas Férias!

TRACUATEUA UM SANTUÁRIO ECOLÓGICO

Pág. 34

Pág. 20 HIDRATAÇÃO E CUIDADOS COM A PELE

Pág. 42

Pág. 40

Editora Círios SS Ltda CNPJ: 03.890.275/0001-36 Inscrição (Estadual): 15.220.848-8 Rua Timbiras, 1572A - Batista Campos Fone: (91) 3083-0973 Fax: (91) 3223-0799 ISSN: 1677-6968 CEP: 66033-800 Belém-Pará-Brasil www.paramais.com.br revista@paramais.com.br

Í N D I C E

PUBLICAÇÃO

por Rossilene Guzzo

OPERAÇÃO VERÃO 2007

DIRETOR e PRODUTOR: Rodrigo Hühn; EDITOR: Ronaldo Gilberto Hühn; COMERCIAL: Alberto Rocha, Augusto Ribeiro, João Modesto Vianna, Rodrigo Silva, Rodrigo Hühn; DISTRIBUIÇÃO: Dirigida, Bancas de Revista; REDAÇÃO: Ronaldo G. Hühn; REVISÃO: Paulo Coimbra da Silva; COLABORADORES: Acyr Castro, Andrea Galante, Camillo Martins Vianna, Israel Pegado, Paulo Rocha, Sérgio Martins Pandolfo; FOTOGRAFIAS: Arquivo Paratur, Arquivo AgPa, Arquivo UFPA, Cláudio Santos AgPa, Evaldo Martino, Fernando Bispo, Leonardo Nascimento, Maria Fernanda, Ray Nonato, Rodolfo Oliveira/CCS, Souza Netto; DESKTOPING: Mequias Pinheiro; EDITORAÇÃO GRÁFICA: Editora Círios

*Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores

ANATEC ASSOCIAÇÃO DE PUBLICAÇÕES


Fórum Consultivo do Mercosul Foto: Agência Pará

D

urante o encontro do Fórum Consultivo de Municípios, Estados Federados, Províncias e Departamentos do Mercosul a governadora do Pará, Ana Júlia Carepa, foi eleita coordenadora do Comitê de Estados Federados, Províncias e Departamentos do Fórum Consultivo do Mercosul. O nome da governadora foi indicado pela representação da província argentina de Tucumã e aprovado por unanimidade durante o encontro realizado em Assunção, no Paraguai. Ana Júlia Carepa definiu a escolha como um reconhecimento do compromisso do governo do Pará com a integração do Mercosul na região Norte. A governadora destacou a mudança geopolítica criada pelo ingresso da Venezuela no bloco, fato que alterou a concepção de que o Mercosul está relacionado apenas ao Centro-Sul do Brasil, uma vez que as questões/relacionamentos transcendem fronteiras, caso da bacia hidrográfica da Amazônia. Ana Júlia Carepa usou como exemplo a utilização da água desta bacia. “Trata-se de um recurso natural que vai se tornar escasso no futuro, e a regulamentação do seu uso racional precisa ser fruto de entendimentos que transcendam fronteiras estaduais e de países”, disse a governadora, agora coordenadora do Comitê de Estados Federados. Ficou acertado que a próxima reunião do Fórum será em Belém, na segunda quinzena de outubro. A reunião

Ana Júlia Carepa, participando do Fórum Consultivo de Municípios, Estados Federados, Províncias e Departamentos do Mercosul em Assunção, no Paraguai

no Pará foi sugerida pela governadora Ana Júlia Carepa e aprovada durante a 32ª Cúpula do Mercosul, realizada no início do ano no Rio de Janeiro. O Fórum tem entre as suas atribuições a descentralização das ações de cooperação do bloco e a promoção da defesa do meio ambiente. A governadora Ana Júlia Carepa também participou, como convidada, da Reunião de Cúpula de Presidentes do Mercosul e Estados Associados e retornou ao Brasil pegando uma carona do presidente Lula.

Ficou acertado que a próxima reunião do Fórum será em Belém

A reunião de Cúpula de Presidentes do Mercosul e Estados Associados, que nossa governadora participou como convidada EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r

05


Os 50

UFPA

50 Anos de Amazônia patrimônio do Brasil

por Paulo Rocha*

O

Foto: David Alves

assunto que trato nesta oportunidade pretende ser um elogio, um justo resgate e uma homenagem ao aniversário dos 50 anos da Universidade Federal do Pará. Referência de ensino em todo o norte do país, a UFPA exerce, sem contestação, um papel estratégico no desenvolvimento daquela região, por conta de sua intensa produção científica e formação acadêmica. A UFPA foi criada pela Lei Nº 3.191, de 2 de julho de 1957, sancionada pelo então Presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira após cinco anos de tramitação legislativa. A universidade reuniu as sete faculdades federais, estaduais e privadas existentes em Belém: Medicina, Direito, Farmácia, Engenharia, Odontologia, Filosofia, Ciências e Letras e Ciências Econômicas, Contábeis. Até o momento, a UFPA possui uma estrutura com 11 centros de formação acadêmica, além de 09 campus no interior do estado , 01 Instituto de Arte (com escola de

A governadora do Pará, Ana Júlia Carepa o ministro da Educação e o reitor da UFPA

de mais um campus em Tucuruí. Quero ressaltar que, a partir da criação do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), o governo Lula está propondo para o ano de 2007 uma meta ambiciosa e de excepcional relevância para o desenvolvimento que não só atinge a educação, mas todo o desenvolvimento sócioeconômico do Brasil. Os 27 estados brasileiros serão contemplados com 150 escolas técnicas que oferecerão 180 mil vagas aos alunos que buscam no ensino técnico, a oportunidade de se adquirir uma profissão, como vem sendo desenvolvidos os cursos ministrados pelo CEFET, Centro Federal de Educação Tecnológica. Dentre as cidades Pólo selecionadas para a implantação das escolas técnicas, além de Abaetetuba foram escolhidas Santarém, Conceição do Araguaia, Bragança e Itaituba. Mas cada prefeitura terá de doar o terreno para a União, como contrapartida obrigatória. O orçamento será destinado à oferta de cursos profissionalizantes de nível médio. A proposta visa fortalecer o ensino técnico integrado ao médio, a educação de jovens e adultos e a formação inicial e continuada de trabalhadores da educação. O ministro da Educação, Fernando Haddad, afirmou nessa segunda-feira (02 de maio), no Marajó, que até

Teatro Dança e Música), 05 núcleos de produção e integração do conhecimento, 02 hospitais universitários, sendo 1 referência regional em Pneumologia e DST-Aids. Hoje, a população universitária é de cerca de 51 mil pessoas, sendo: 2.436 professores; 2.370 servidores técnico administrativos; 6017 estudantes de cursos de pós-graduação; 35.178 estudantes matriculados no ensino de graduação; 3.347 alunos são beneficiados com o ensino de Língua Estrangeira por meio de cursos livres de inglês, francês alemão, italiano. O ensino de graduação oferece 302 cursos em todas as áreas do conhecimento. O interior do estado é contemplado por meio das atividades desenvolvidas nos campus de Abaetetuba, Altamira, Bragança, Breves, Cametá, Castanhal, Marabá, Santarém e Soure, Capanema, Oriximiná, sede de campus universitários. Ainda este ano está prevista a instalação

06

Foto: Manoel Neto

Foto: Manoel Neto

Restaurante Universitário UFPA

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r

Museu da UFPA


2010 o Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) vai liberar R$ 5 bilhões para a educação e, desse montante, 15% serão destinados ao LXIII Reunião do Conselho Pará. A declaração Pleno da ANDIFES aconteceu em meio a uma reunião do ministro com prefeitos de Cachoeira do Arari, São Sebastião da Boa Vista, Breves, Anajás, Soure e Salvaterra. O Ministro declarou que o arquipélago do Marajó apresenta os mais baixos Lançamento da Pedra Fundamental Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do Pará, por isso está entre as prioridades do governo. Acompanhado do secretário estadual de Educação, Mário Cardoso, Haddad visitou, em Salvaterra, as instalações da Escola de Governo do Pará, no campus da Universidade do Estado do Pará (Uepa). Na ocasião, o secretário Mário Cardoso aproveitou para reforçar o pedido, junto ao MEC, de transformação da escola em um Centro Tecnológico do Marajó, uma das aspirações da região. Foi aprovado na Comissão de Trabalho, o qual fui

Foto: David Alves

Anos da UFPA O reitor da UFPA, Alex Fiúza de Melo, entregou o projeto de criação da Universidade Federal do Oeste ao ministro da Educação, Fernando Haddad

relator, o projeto de lei Nº 881, de 2007, que autoriza o Poder Executivo a criar a Universidade Federal do Oeste do Pará (UNIOESPA), com sede no município de Santarém por desmembramento da Universidade Federal do Pará (UFPA). No Estado do Pará, a oferta de educação superior pública não tem acompanhado o desenvolvimento global do estado. Nesse sentido, a interiorização do ensino superior público, pela via de criação de uma universidade nos moldes propostos, pode viabilizar o acesso de estudantes, sobretudo os mais carentes da região de Santarém, à educação superior.

Paulo Rocha *Deputado Federal

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r

07


A II Frutal Amazônia ea

VII Flor Pará Mini estufa

08

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r


Semana da Fruticultura, Flor icultura e A groindús tr ia foi c o m e m o r a d a n o H a n ga r, C e n t r o d e Convenções & Feiras da Amazônia por floricultores de toda a região amazônica e de outras regiões do país, onde “Desenvolvimento Sustentável e Inclusão Social” foram os do temas que estiveram em debate na II Frutal Amazônia e na VII Flor Pará, além das buscas de informações sobre produção e mercado para expandir seus negócios. A maioria dos 278 estandes continha plantas ornamentais, arranjos florais e de jardinagem para todos os gostos. Um belo colírio natural para os visitantes, que não se cansavam de apreciar o multicolorido das espécimes amazônicas.

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r

09


Ana Julia Carepa Governadora do Estado do Pará na cerimônia de abertura da II Frutal Amazônia e VII Flor Pará

Situação Atual do Abastecimento de Para o secretário de agricultura, Cássio Hortifrutigranjeiros no Estado do Pará. Alves Pereira, a grande novidade do Frutal Nas palestras técnicas destinadas ao Amazônia deste ano foi a participação da segmento da floricultura, a maior agricultura familiar com o objetivo de preocupação foi com as doenças que preparar o setor para acessar o mercado impedem a exportação do produto. A internacional de flores e frutos e inserir a produtora Claire Conti produz flores tropicais agricultura familiar nas inovações há 7 anos em Porto Velho (RO). Ela diz que o decorrentes da dinâmica social. Estado do Tocantins tem interesse em A agricultura familiar fez da Empresa de comprar sua produção, mas não pode vender Assistência Técnica e Extensão Rural do A governadora recebeu das mãos do presidente por causa da Sigatoka Negra, uma praga que Estado do Pará, a Emater-Pará, uma das nacional do Instituto Frutal, Euvaldo Bringel uma ataca os bananais e algumas espécies de principais promotoras do evento. A placa de reconhecimento ao apoio dispensado ao evento flores, como as helicônias, muito procuradas Emater é o órgão público estadual para ornamentação de ambientes. A restrição responsável pelos projetos técnicos e está nas barreiras de fiscalização do sociais que beneficiam, por ano, mais de Ministério da Agricultura Pecuária e 120 mil famílias de agricultores Abastecimento que não permite a saída de familiares, pequenos pecuaristas e produtos vegetais de regiões infectadas por pescadores artesanais, em todos os 143 doenças da plantação. O produtor de municípios do Pará. Nesse universo de Tocantins Eustáquio Santos diz que a Sigatoka trabalhadores, incluem-se as mulheres, Negra ainda não chegou no seu Estado, mas os jovens, os idosos, os ribeirinhos e os se pergunta até quando. Ele também vesteve quilombolas. A Emater manteve o na Frutal em busca de respostas e novos estande institucional, composto do O secretario titular da SAGRI, Cássio Pereira (d), conhecimentos sobre o setor. “É preciso estande geral de agroindústria familiar, recebendo do diretor do Instituto FRUTAL, investir mais em pesquisas sobre tratamento com os próprios agricultores expondo e Fernando Martins (e) homenagem de reconhecimento das plantas e fungicidas apropriados para vendendo produtos rurais. esse tipo de produto”, disse o floricultor. No estande da Embrapa houve demonstração de várias tecnologias pelos Marivaldo Amaral veio de Benevides, um dos maiores pólos produtores de especialistas e degustação de produtos como o néctar misto de açaí, geléia flores do Pará. O produtor expõe no seu estande flores tropicais e plantas diet de cupuaçu, blend (uma mistura) de frutas tropicais, coquetel de ornamentais em pequenos arranjos de jardinagem. Ele considera que o guaraná, sequilhos (tipo biscoito de polvilho) de guaraná e chips de consumo de flores cresceu muito em Belém nos últimos sete anos: “A Flor banana. Pará contribuiu muito porque a cada ano divulga o nosso potencial e com a No estande da Semma, os visitantes puderam conhecer um pouco mais Frutal melhorou mais ainda”. Marivaldo disse que tem uma perda de 40% sobre as plantas e árvores cultivadas pela Divisão de Produção de Mudas da produção (antes era 70%), mas ainda compensa, tanto que, do ano da Secretaria, onde será feita a doação diária de 80 mudas arbóreas, como passado até hoje, dobrou sua área plantada, especialmente de plantas mogno, oiti, freijó e jatobá. ornamentais. Já no espaço do Fundo Ver-o-Sol, houve exposição de produtos Além da agricultura familiar, a Frutal Amazônia contou com a participação fitoterápicos como xaropes, cremes e pomadas para diversas doenças. de empresas que já exportam polpa de frutas para o mercado internacional, Estes produtos são resultados dos cursos de qualificação do Projeto como é o caso da Rajá Frutos, com sede em Santa Bárbara e que exporta Farmácia Nativa, desenvolvido com comunidades da periferia da cidade. para os Estados Unidos 20 toneladas de polpa de açaí com guaraná por Durante o evento houve cursos, palestras, seminários, todos voltados mês. Para os Estados brasileiros, a exportação do produto alcança 150 principalmente à agricultura familiar. Foram cerca de 240 palestrantes toneladas mês. dando e trocando informações e dicas aos 800 pequenos agricultores de 100 municípios de todas regiões o Pará. A Ceasa, teve a participação importante em Painel que tratou da logística, Os agricultores lotaram as salas de palestras e cursos na Frutal Amazônia, abastecimento e sustentabilidade da Região Amazônica, tendo o Diretor eram os produtores que chegavam em caravanas que saiam de todas as Técnico da Ceasa-Pa, Fábio Simões, apresentado um panorama da

Agricultores buscam conhecimento

10

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r


No estande do Governo do Amazonas, o enorme pirarucu foi sucesso O estande do SEBRAE

Banco da Amazônia

Estande da SUFRAMA

cidades do interior do Estado em direção à capital para participar da programação técnica destinada aos agricultores familiares. A produtora Mariinha Monteiro, de 60 anos, sempre viveu da agricultura no município de Salinópolis, participou pela segunda vez da Frutal, veio junto com mais 15 agricultores em busca de informações para desenvolver a criação de ostras que mantém Belas flores há um ano município. São 10 criadores de ostras em cativeiro organizados em associação na vila de Santo Antônio de Urindeua, em Salinas. Eles investem nessa alternativa de renda, aproveitando também o potencial turístico da região. Dona Mariinha participou da palestra sobre meio ambiente e aprendeu que é preciso respeitar os limites da natureza para garantir o futuro das espécies. "Hoje as pessoas exploram muito a natureza e não pensam que amanhã pode faltar. As ostras já estão escasseando, por isso estamos criando em cativeiro" disse -nos ela. PMB Pedro Santos, presidente da associação dos produtores de São João de Pirabas, trouxe 30 agricultores. Eles plantam mandioca, milho e feijão no município, mas querem investir em artesanato como alternativa de renda, aproveitando a fibra do miriti, cipós e a palha do babaçu e guarumã, abundantes na região. No ano que vem eles querem expor seus trabalhos em um estande na feira. A Cooperativa Agrícola Mista de Tomé-Açú trouxe, este ano, novidades para a Frutal. São as geléias e geleiadas de cupuaçu, maracujá e goiaba. Para quem não sabe a diferença, as geléias são feitas da polpa de frutas e a geleiada do néctar. A Camta também está investindo na extração do óleo de maracujá e O açai fez a festa manteiga de cupuaçu, aproveitando o resíduo (sementes) da agroindústria que extrai a polpa das frutas para exportação. Esse trabalho é feito pelos filhos dos cooperados que pretendem vender a produção de óleo das frutas para indústrias de cosméticos. É a agregação de valores à produção, que gera mais emprego e renda no campo. Essa é a dinâmica da Frutal Amazônia e da Flor Pará – os produtores adquirem novos conhecimentos sobre tecnologia, manejo, mercado e comercialização dos produtos, dão visibilidade às suas produções e ainda divulgam o potencial de cada região. Cerca de 33 mil visitantes passaram pelo Hangar.

Balanço positivo

A avaliação geral foi mais que satisfatória para a grande maioria dos presentes, tanto técnicos, como produtores/agricultores como para os visitantes. O destaque ficou com a agricultura familiar que, pela primeira vez teve espaço na exposição. Foram efetuados negócios no valor de quase R$40 milhões, sendo R$28 milhões na Rodada de Negócios do SEBRAE. Para melhor se avaliar, no ano passado o volume total de negócios não ultrapassou os R$9 milhões. O estande da AMAT sempre lotado O balanço foi divulgado pelo presidente do Instituto Frutal, Euvaldo Bringel Olinda, um dos coordenadores do evento, para quem, os resultados do II Frutal Amazônia e da VII Flor Pará foram acima das expectativas dos organizadores, Disse ainda “É surpreendente a liderança que o Pará está assumindo na região norte, consolidando-o como irradiador e grande centro de agronegócio na Amazônia”.

FAEPA SENAR


Praias e lazer para todos os gostos hão

Alter-do-C

por Israel Pegado* verão paraense é rico em belezas naturais. Seja para descanso, diversão ou lazer, os turistas que visitam o Pará podem se deliciar com as lindas praias existentes nos seis pólos turísticos do Estado. No pólo Amazônia Atlântica, predominam as praias oceânicas. Muitas estão em Salinópolis, de longa extensão e infra-estrutura turística completa, combinado praias e conforto urbano. Carinhosamente chamada de Salinas pelos paraenses, a cidade é uma estância hidro-mineral, onde se pode beber água da Fotos: Arquivo Paratur

O Salinópolis

12

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r

Algodoal

Fonte do Caranã, no centro da cidade. As principais praias são Atalaia, Corvina, Farol Velho e Maçarico, a mais antiga e que recentemente teve sua orla revitalizada pela Companhia Paraense de Turismo (Paratur), que resultam em mais de 20 km de água salgada e dunas de areia fina. Quem quiser fugir da água salgada pode ir ao Lago da Coca-Cola, de água doce. Para unir sol e sal a uma ecologia diferente, as praias Lago da Coca-Cola


Cotijuba

de Bragança são ideais. A “Pérola do Caeté”, por ter sido Paraíso - Mosqueiro erguida as margens do rio de mesmo nome, possui uma paisagem exuberante e praias de águas claras e areia fina. Distante 36 quilômetros de Bragança, a Vila de Ajuruteua é um espetáculo a mais. A vegetação de mangue é povoada por garças e guarás que encontram na ilha de Canelas um local seguro para a preservação da espécie. Os caranguejos, em especial as fêmeas, protagonizam uma cena inusitada ao atravessar a estrada na época da procriação, em busca de um lugar seguro para suas crias. E na praia de Campo do Meio, centenas de pessoas buscam diversão durante as férias. O local possui infra-estrutura de pousadas, bares, restaurantes e lanchonetes. Se o intuito do turista é uma experiência mais rústica, a alternativa são as praias da ilha de Algodoal. O lugar é marcado pela tranqüilidade e cenários maravilhosos. Uma de suas praias, a da Princesa, tem quase 14 quilômetros de extensão. Algumas praias do pólo Belém localizam-se nas ilhas de Mosqueiro e Cotijuba. O balneário de

Mosqueiro possui algumas das poucas praias de rio com ondas existentes no mundo. Algumas delas são Chapéu Virado, Murubira, Farol, Baía do Sol, Marahu, Paraíso, Porto Artur, Ariramba, São Francisco e Carananduba. Mosqueiro é rica em pequenos rios e igarapés cujo destino são ilhotas irresistíveis para os praticantes de Ecoturismo. Outro lugar é a Ilha de Cotijuba. Um lugar rústico, com uma costa de 15 km de extensão de lindas praias de água doce e uma natureza praticamente intocada. As praias da região de Barcarena também são acessíveis a partir de Belém, por via rodoviária ou fluvial. As mais conhecidas são as de Vila do Conde e Caripi. A praia de Vila do Conde é banhada pela baía do Marajó e formada por areia branca e alva. Arborizada, a praia dispõe ainda de barracas especializadas na venda de comidas e de bebidas. Já na do Caripi, uma atração incomum chama a atenção dos visitantes: a Casa da Árvore, parte das instalações do Hotel Samaúma, que combina o Praia em Salvaterra

Fone: 91 3344-2100 BR-316 KM 04 Rua Ricardo Borges, 1855 Bairro da Guanabara - Ananindeua-PA

A sua marca em transportes. www.racatransportes.com.br

belem@racatransportes.com.br EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r

13


Pesqueiro - Soure

conforto moderno ao espírito de aventura. Outra grande opção são as praias de Soure e Salvaterra, que ficam no arquipélago e pólo Marajó. Salvaterra, a “Princesinha do Marajó”, tem um encantador cenário ecológico formado por furos, campos, fazendas, rebanhos de búfalos, belas praias, florestas pouco densas, campos inundáveis, cerrados e um folclore expressivo, tanto na dança quanto na música. Quando o assunto é ecoturismo tem muito a oferecer. As fazendas de búfalos, com os passeios pelos campos marajoaras e a pesca esportiva são atividades que representam grande potencial. Em Soure se encontram praias de águas doces e salgadas, campos naturais e uma variedade infinita de fauna. A cidade possui uma arquitetura que encanta pela simplicidade, casas, jardins, ruas largas e arborizadas por mangueiras. Entre as atrações naturais, o destaque são as praias. A do Pesqueiro possui dunas que se espalham em quase toda sua extensão. A praia

14

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r

tem ainda inúmeros coqueiros, marca registrada do lugar. Já a praia de Araruna revela o lado selvagem de Soure. A praia fica próxima a uma área de mangue e atrai muitos turistas por causa dessa peculiaridade. Existem bons hotéis e pousadas, mas quem deseja vivenciar o cotidiano dos moradores, deve hospedar-se em fazendas. A culinária, o folclore e a dança também são atrativos ímpares desse lugar. Dentre as praias fluviais temporárias, as mais conhecidas são as de Alter do Chão, em Santarém, no pólo Tapajós; Tucunaré, em Marabá e Gaivota, em Conceição do Araguaia, do pólo Araguaia Tocantins, além das praias de Altamira, no pólo Xingu. Alter do Chão é uma das praias fluviais do Oeste paraense. Tucunaré - Marabá Fica na vila de mesmo nome, conhecida como “Caribe Amazônico”, no município de Santarém. É um dos roteiros mais procurados por turistas. A praia de Alter do Chão surge quando as águas do rio Tapajós baixam. Uma das primeiras visões de quem chega à região é o encontro do rio Amazonas, com Santarém


suas águas escuras, e o rio Tapajós, em seus tons de azul-esverdeado. Os dois rios nunca se misturam. Mesmo na época da maré baixa, a dica é ficar nas barraquinhas instaladas ao longo da praia, na restinga que se forma com a seca do Tapajós. Em Conceição do Araguaia, localizada no sudeste paraense, está a bela e freqüentada praia da Gaivota. O lugar fica as margens do Araguaia, que é um dos mais belos rios que cortam o território paraense, de águas claras e transparentes. Enquanto que, em Marabá, a praia do Tucunaré tem aproximadamente 5 quilômetros de extensão e está

situada nas águas do rio Tocantins. Possui areia fina, seixo, uma pequena vegetação e muitas lendas e histórias. A praia emerge na vazante do Tocantins, logo após o período de chuvas, geralmente a partir de abril. É muito procurada na alta estação - julho e novembro tornando-se a principal atração turística da cidade. A praia ainda proporciona ao veranista a prática de esportes náuticos e de areia, além de camping e pesca esportiva. Em Altamira, o maior município em extensão territorial do mundo, as maravilhas da natureza e do rio Xingu encantam os visitantes. Na cidade, as belas praias do Besouro, do Padeiro, do Sossego, Grande, do Olivete, e os balneários do Pedral e do Jôa são ótimas alternativas para a tranqüilidade e o descanso. *Assessoria de Imprensa da Paratur


7 0 0 2 oceano Pacífico.

Quase todos os climatologistas apontam uma tendência de mais secas, inundações, ondas de calor e tempestades. Mas dizem que, isoladamente, esses fatos não são ste ano deve se tornar o segundo necessariamente reflexo do mais quente desde o início dos aquecimento, já que o clima é registros, na década de 1860, disse mesmo caótico. Phil Jones, chefe da Unidade de Os dez anos mais quentes no Pesquisa Climática da Universidade de último século e meio foram todos East Anglia (Grã-Bretanha), que fornece registrados de 1990 para cá. O dados para a Organização Meteorológica ano de 2006 foi o sexto mais Internacional (OMI), da ONU. Segundo quente, segundo a OMI. A Nasa, ele, as inundações no Paquistão e a onda que usa dados ligeiramente de calor na Grécia, a falta de água no diferentes, coloca 2005 como o Mediterrâneo, as enchentes ao longo do mais quente, à frente de 1998. Reno e os verões tão quentes que as Neste ano, uma comissão da centrais nucleares não conseguirão ONU que reúne o trabalho de resfriar seus reatores, dentre inúmeros 2.500 cientistas disse que "muito outros exemplos, podem ser o prenúncio provavelmente" as atividades de inconvenientes ainda maiores Qualquer Fonte serve para acalmar o calor humanas ligadas ao uso de provocados pelo aquecimento global, combustíveis fósseis são a principal causa do com base nos registros de temperatura feitos até o fim aquecimento no último meio século. A "melhor de junho. estimativa" da comissão é de que as temperaturas Jones previra no final do ano passado que 2007 poderia subirão de 1,8ºC a 4ºC neste século no planeta. superar 1998 como o ano mais quente já registrado, Salvano Briceño, chefe do secretariado da Estratégia devido à combinação do efeito estufa, provocado Internacional da ONU para principalmente pela queima de Redução de Desastres, em combustíveis fósseis, com o El Niño, Genebra, disse que o mundo tem fenômeno natural causado pelo de adotar políticas melhores aquecimento das águas superficiais do contra desastres naturais, e que a

E

16

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r


r e s e v e e d t n e u q s i a m o n a º 2 a i r ó t s i h a d Mais calor menos roupa

mudança climática já está aumentando os riscos. Aquecimento à parte, muita gente está superlotando as cidades, o que leva, por exemplo, à ocupação de áreas sujeitas as inundações ou secas. "Precisamos reduzir todos os fatores subjacentes, como

colocar as comunidades fora de áreas sujeitas a incidentes", disse ele. "Agora temos um quadro mais claro do que está acontecendo e é urgente que os governos dêem a isso uma maior prioridade."

Em Paris o calor está demasiado

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r

17


10

Mandamentos

verão

para curtir o

A

Pará+, consultou um dermatologista para nos dar sugestão, para quem não quer estragar pele e cabelo, e se arrepender quando passar dos 30 anos. O verão chegou e, em busca de uma cor dourada, muitas pessoas se expõem de forma inadequada ao sol, causando inúmeros prejuízos à pele e ao cabelo. A boa notícia é que há formas de adquirir um bronzeado bonito e saudável, sem conseqüências que podem levar ao arrependimento depois. “O crime não compensa”, disse-nos o dermatologista. “Até os 20 anos, os malefícios do sol ainda não são tão evidentes. Mas a partir dos 30 anos começam a aparecer manchas e rugas. A exposição inadequada pode fazer com que uma pessoa

18

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r


aparente ter até 10 anos mais”, destacou o médico. Por isso, o dermatologista disse que nunca é demais lembrar as conhecidas recomendações de uso de boné, óculos e protetor solar e de evitar o sol no horário entre 10 e 16 horas. Além disso, falou que o ideal é aplicar o filtro solar em casa, pelo menos meia hora antes da exposição ao sol e totalmente sem roupa, espalhando por igual em todas as partes do corpo. Destacou ainda que o sol tomado até os 15 anos de idade é que vai determinar 85% dos riscos de desenvolvimento de câncer de pele. Portanto os cuidados devem ser tomados logo, caso contrário, vai se arrepender quando passar dos 30 anos.

Mandamentos: 1. Use boné, óculos e protetor; 2. Evite o sol entre 10 e 16 horas; 3. O fator de proteção solar deve ser no mínimo 15; 4. Aplique-o 30 minutos antes da exposição ao sol; 5. Crianças devem tomar sol até às 9h, com protetor; 6. Se o batom não tiver filtro solar, use um protetor labial; 7. Passe nos cabelos um creme com filtro solar; 8. Mesmo para ficar na sombra, passe protetor, pois a areia reflete 50% dos raios solares; 9. Não dispense o protetor mesmo em dias nublados, pois as nuvens filtram apenas 10% dos raios; 10. Passe filtro nas mãos, orelhas e pés.

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r

19


Os 10para mandamentos o trânsito (segundo o Vaticano)

01) Não matarás 02) A estrada seja para ti um instrumento de ligação entre as pessoas, não de morte 03) Cortesia, correção e prudência para te ajudar a superar os imprevistos 04) Ajudar o próximo, principalmente se for vítima de um acidente 05) Que o automóvel não seja um lugar de dominação e nem lugar de pecado 06) Convencer os jovens sem licença a não dirigir 07) Dar apoio às famílias que tenham parentes vítimas em acidentes 08) Reúna-se com a vítima com o motorista agressor em um momento oportuno para que possa viver a experiência libertadora do perdão 09) Proteger o mais vulnerável 10) Você é o responsável pelos outros

A

Polícia Rodoviária Federal (PRF) aproveitou os dez mandamentos do motorista católico, publicados pelo Va t i c a n o , e e s t e n d e u a s recomendações a todos os motoristas brasileiros, independente da orientação religiosa. O número de mortes nas rodovias federais do país preocupa as autoridades. "Trata-se de uma violência surda, diária, que passa despercebida da sociedade".

3. Cortesia, correção e prudência para te ajudar a superar os imprevistos Levantamentos da PRF apontam a imprudência como a principal causa da violência nas estradas. A maioria dos acidentes acontece em trechos com pista boa (80,75%), nas retas (69,48%), de dia (59,44%) e com tempo bom (67,05%). A falta de atenção é o item mais alegado pelos condutores envolvidos nos acidentes. 4. Ajudar o próximo, especialmente vítimas de acidentes A PRF não possui estatísticas sobre omissão de socorro, mas alerta que a melhor maneira de prestar auxílio a vítimas de acidente de trânsito é acionar os órgãos competentes: PRF, pelo telefone 191; bombeiros, pelo 193 e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), pelo 192. 5. Que o automóvel não seja um lugar de expressão de poder e dominação, nem de pecado Excesso de velocidade e ultrapassagens indevidas são responsáveis pelos acidentes mais graves nas rodovias. São também os campeões de infrações. Em 2006, 445.073 motoristas foram multados por excesso de velocidade, 72.538 deles por excederem em mais de 50% a velocidade máxima permitida. 6. Convencer os jovens sem licença a não dirigir Para a Polícia Rodoviária, esse mandamento deve se estender a "não jovens", nas situações em que eles não têm condições de dirigir. Em 2006, a PRF autuou 2.623 motoristas por dirigirem sob efeito de álcool e 17.914 por circularem com veículos sem as mínimas condições de segurança. Outros 41.625 foram autuados por dirigir sem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e mais 61.284 por não estarem com

Os 10 mandamentos da PRF 1. Não matarás Cerca de 6 mil pessoas morrem anualmente nos 61 mil quilômetros de rodovias federais. Em 2006, foram registradas 6.116 mortes e 66.061 feridos em 109.268 acidentes. O acidente mais violento nas rodovias é colisão frontal. 2. A estrada deve ser para ti um meio de conexão entre pessoas, não de morte De acordo com estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), o Brasil perde anualmente R$ 22 bilhões com os acidentes de trânsito em rodovias, sendo R$ 6,5 bilhões apenas em estradas federais. A pesquisa levou em consideração fatores como perda de produtividade, atendimento médico e de urgência, danos à propriedade pública e privada, faixa salarial, entre outros.

20

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r


documentos de porte obrigatório. 7. Dar apoio às famílias que tenham parentes vítimas de acidentes O motorista envolvido em acidente deve se responsabilizar por seus atos. Se ele não foi capaz de evitar a ocorrência do acidente, deve, pelo menos, arcar com os custos desse acidente. Sentir e demonstrar arrependimento pela conduta é a melhor forma de prestar amparo ao vitimado e sua família. 8. Una motoristas culpados e suas vítimas, no momento oportuno, para que possam passar pela libertadora experiência do perdão Seres humanos erram. Nem todo acidente, entretanto, é fruto apenas da irresponsabilidade e da conduta inconseqüente. Portanto, perdoar e ser perdoado ajudará a conviver melhor com as lembranças desse momento infeliz. 9. Na estrada, protegeis os mais vulneráveis Do total de 2.989 vítimas fatais registradas em 2007, 1.302 (43% do total) eram pedestres, ciclistas e motociclistas. Em 2006, 30.097 motoristas foram autuados por transitar pelo acostamento e 34.287 por conduzirem passageiros sem cinto de segurança. Por medida de segurança, a PRF restringe o tráfego de caminhões longos em rodovias de pista simples entre 6h e 12h e 18h e 22h nos feriados e finais de semana prolongados como forma proteção aos veículos menores. 10. Sinta-se responsável pelos outros Das oito principais causas de acidentes, seis têm relação direta com o motorista, conforme levantamentos da Polícia Rodoviária Federal nos locais de acidentes. São elas: falta de atenção, excesso de velocidade, não manter distância segura, desobediência à sinalização, ultrapassagem indevida e sono.

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r

21


Verão toda hora É

verão e, para quem não tem costume de ingerir bastante líquido, os nutricionistas em geral, dão a dica: o consumo de frutas como: melão, melancia, laranja, coco verde, legumes e folhosos – repõem a perda hídrica provocada pelas altas temperaturas e mantêm o bom funcionamento dos órgãos e a pressão arterial. A ingestão de bebidas como: cerveja, isotônicos e refrigerantes diets, segundo especialistas, atrapalham o processo para manter a boa forma, devido à quantidade de calorias presentes nelas. Biscoitos, enlatados, salsicha, salame, presunto, picles e amendoim são alguns dos alimentos que devem ser evitados durante a estação mais quente do ano. Alimentos muito salgados, como os defumados e os condimentados, também precisam ser deixados de fora da alimentação. Para preparar alimentos mais saudáveis, é sugerido o uso de ervas frescas para substituir o sal, como: cebolinha, coentro, menta, salsa e hortelã, essa dica serve muito e principalmente aos hipertensos. A falta de água constante no organismo pode causar dores de cabeça, falta de memória, câimbras, constipação, entre outros. Portanto, invista em um cardápio diário, com receitas que facilitem a absorção de todos os nutrientes.

Prevenção e diagnosticos Drª. Elza Baía de Brito / CRM 2036 - Drª. Rosangela Brito / CRM 4553 O CÂNCER DO COLO UTERINO PODE SER EVITADO. O EXAME É INDOLOR; ORIENTAMOS O SEU TRATAMENTO; A COLPOSCOPIA É PREVENTIVO; REALIZAMOS BIOPSIA SE FOR NECESSÁRIO; O PREVENTIVO É UM EXAME PERIÓDICO.

(COLETA pela manhã)

ABAETETUBA: Av. Dom Pedro II, Centro , 116 - Laboratório Jair Nery Tel.: (91) 3751 1892 CASTANHAL: Rua Barão do Rio Branco, 1347 - Tel.: (91) 3721-8240 BELÉM: “CENTRO MÉDICO DR. CARLOS COSTA” Tv. Ferreira Cantão, 454 Sala 02 - Tel.: (91) 3223-1437 / 3241-1079

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r

23


A alimentação

no verão

O

sol está queimando, sua circulação está fraca e você não está com muita fome. No verão, a maior parte das pessoas automaticamente come comidas mais leves e em menor quantidade. Frutas e vegetais frescos aparecem com mais freqüência no menu – a natureza nos ensina a fazer a coisa certa. Pelo menos agora você poderá finalmente se livrar da gordura do inverno. Preste atenção no seu corpo. Coma apenas quando tiver fome e não só porque é “hora do almoço”. E pense em não comer nem beber nada muito gelado quando a temperatura externa estiver alta. Bebidas geladas demais não fazem bem ao seu estômago e não conseguem ser suficientemente absorvidas pelo corpo. Se você perdeu líquidos, então são recomendáveis bebidas quentes, como chás de ervas.

Dicas Mesmo se você estiver realmente com fome, mantenha suas refeições leves durante o verão. Alimentos cozidos geralmente são melhores que grelhados ou assados. Use limão em vez de marinados ou molhos gordurosos, pois a vitamina C propicia uma boa digestão. Tenha cuidado com temperos como pimenta, gengibre e alho porque fazem você transpirar muito. Se você não estiver acostumado c o m t e m p e r o s apimentados, é melhor acalmar sua língua com iogurte ou pão, em vez de água. É claro que as saladas nunca devem ficar longe da sua mesa de jantar no verão. O melhor é comer vegetais crus antes do prato principal. Sua digestão é muito mais fácil e eles diminuem aquele desejo por alimentos ricos em calorias.

24

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r

Cuidados Por que sentimos mais fome à beira-mar ou após um dia na praia? Não é somente o ar salgado do mar e/ou nas regiões costeiras que estimula o apetite. Nadar e brincar na areia também deixam você com fome. Nós usamos uma enorme quantidade de energia nadando e brincando na água. Portanto, não fique o dia todo sem comida, mesmo se estiver muito quente. Faça uma refeição ligeira e saudável, com frutas ou saladas, por exemplo, para não ficar com uma fome grande à noite. Se você estiver à beira-mar e gostar de comer peixe, deve aproveitar. O peixe nos fornece oligoelementos vitais, como o iodo, que o corpo não consegue produzir, mas que são importantes para o metabolismo. De um modo geral, o que se aplica é: a dieta certa no verão não apenas melhora sua sensação de bem-estar, mas também lhe fornece energia para os meses seguintes. Aproveite agora!


Acyr Castro

N

férias Asde julho

em todas as férias são iguais. Nos idos da década de 50/60 do século vinte, gozei de uma que vou-lhes-contar. Mas, no frigir dos ovos, tudo são férias. E olhem que já passei muitas férias no curso dos meus 70 junhos e alguma coisa. Numa delas deixei de almoçar, estudando no Colégio Estadual Paes de Carvalho, para acompanhar o deputado federal, mais tarde meu colega na Academia Paraense de Letras, Epílogo de Campos, a Maracanã, em sua campanha para Governador do Pará, abandonado que ele estava pela chamada Coligação Democrática Paraense que trabalhava na moita pela situação baratista “conquistada” pelas benesses do jogo do bicho. Ah as férias que passei em Bragança, num julho aí, e ali fui surpreendido por uma notícia de rádio: o Presidente da República, João Goulart, fascinado pelo canto da sereia, fazia comício na Central do Brasil acompanhado de pelegos e agitadores de um nacionalismo que conduzia não os interesses os interesses brasileiros mais por um continuísmo na linha de Getúlio Vargas, o homem de 1930, de 1935, de 1937; não o Getúlio que se suicidou no Palácio do Catete imerso no mar de lama de Gregório Fortunato e outros anjos por entre brancos, negros e pardos tipo Evaldo Lodi e o etenos industriais da corrupção e do golpismo. Determinada féria, passada em Capanema, não me sai da lembrança. Para ali viajei junto com um antigo companheiro da força Aérea Brasileira, Hemetério José de Brito, e ficamos ambos hospedados em casa de um irmão dele cujo nome (diria Jânio Quadros, o presidente que, um dia, escreveu Manuel Bandeira, “deu a louca nele e o homem renunciou”, isto é, tomou doril e sumiu. Em Capanema, li, literalmente, ledor compulsivo que me confesso ser, primeiro toda a biblioteca do sujeito, depois fui ao hotel e botei a ler o

28

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r

que havia ali para servir de leitura. Quando dei por mim, estava lendo inclusive, e em caso de absoluto desespero de causa, bula de remédio, não m'escapava nenhuma. Feliz ou infelizmente (quem sabe?) nunca, jamais, em tempo algum, encarei, digamos, férias de amor como no filme de Joshua Logan nem férias frustradas como Vegas do cineasta de Stephen Kessler que somente lamento no primeiro caso, jogando para o lixo o segundo já que, em matéria de jogo, o meu negócio é ver, ao vivo ou pela televisão, um belo Remo versus Paysandu, que torço conforme os versos do inesquecível Antonio Tavernard, “filho da glória e do triunfo”. Bom, falei o que bem entendi, tendo em mira a carta do Apóstolo Paulo aos corintos: “porque a minha liberdade terá que ser julgada pela consciência do outro?” (por favor, nada a ver com o Corinthians, que corinthiano sou e que muita honra, cheio da moral rubronegra). *Acyr Castro é escritor e jornalista


E-mail: serpan@amazon.com.br

Sérgio Pandolfo

Trovas

Amazônicas

A

s trovas são o “quarteto mágico” da poesia. Verdadeiras pérolas da arte de poetar que têm atravessado os séculos e ultrapassado o milênio, para só falar no rodar dos tempos mais próximos. Grandes nomes da arte poética dela se valeram para produzirem jóias que vararam as eras. Plenas de beleza e rigidez elaborativa - o que não obstou a grande participação de anônimos trovistas populares que nos legaram maravilhosas quadras, algumas já de domínio público -, a trova existe, resiste e persiste na poesia, em línguas e culturas as mais diversas. Aqui reunimos oito trovas, de nossa feitura, que aludem a coisas e gentes ligadas a esta fantástica região que nos abriga e seduz. Cerpa é cerveja boa desta terra parauara, das “louras” tem a coroa a melhor, nem se compara. Belém, ó linda cidade, é do Norte a sentinela. Por mais que me assome a idade, não deixo de pensar nela. Tucupi, divino sumo, da mandioca extraído, mais goma e jambu, resumo, taí o tacacá servido. Goma, jambu, camarão e o divino tucupi, ingredientes que dão o bom tacacá daqui.

Maniçoba é prato forte, da maniva bem cozida; é a feijoada do Norte, a seu feitio produzida. É o maior rio do mundo o caudaloso Amazonas, o mais comprido e mais fundo; grogue, o Nilo foi às lonas!

*Médico e Escritor –SOBRAMES Amazônia, a grã-planíc(i)e, é do mundo seu pulmão; queimá-la é vã estroinice só nos dará rouquidão.

O açaí levanta a força do “caboco aviciado”, quanto mais envira torça, mais ele fica sarado.

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r

29


Camillo Vianna

AMAZÔNIA Não Existe Pecado Abaixo da Linha do Equador

O

lema dos genocidas europeus quando em terras do Novo Mundo catavam ouro com sofreguidão incrível ao mesmo tempo que riscavam do mapa civilizações inteiras, tem enorme parecença com a integração da Amazônia brasileira, onde a biopirataria deita e rola, arrastando tudo o que possa enriquecer os de lá e empobrecer os daqui. Com o defuntamento dos rios Curuperê, Dendê e Pará, no município de Barcarena, que tiveram seus atestados de óbito passados pelo pesquisador Marcelo Lima, do Laboratório de Toxicologia do Instituto Evandro Chagas, referência mundial em assuntos dessa natureza, provocados ou não pelo Homo sapiens: “muitos poços cavados no bairro industrial estão também comprometidos, assim como lençóis e bacias na Vila do Conde, na mesma área”. ( O Liberal, 20/06/07). Foi uma papagaiada infernal, tipo lavagem cerebral, da Imerys Rio-Capim Caulim, através da mídia para enfiar na cabeça dos babaquaras parauaras, caboculos ou não, tentando justificar o injustificável. Com serenidade franciscana, típica dos pesquisadores de alto coturno, o cientista do IEC, desmontou o circo adredemente preparado Até o Principal - como eram chamados os caciques pelos colonizadores alienígenas de outrora – não deixou por menos e só faltou jurar pela Luz Divina que a tal caldócea em que se transformaram as águas de qualquer serventia, podia ser até santo remédio, e era pá te acomoda, para qualquer tipo de mazela,

30

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r

quizumba e quebrantos em geral. Caso os sintomas persistissem deveriam procurar Mestre Modesto, Pussangueiro de Guia de Tarauacá, especialista em achaques de maior gravame. No dia 20 de junho do ano em curso, verdadeiro tiro de misericórdia acertou no miolo do juízo do esforçado cidadão que representando a Empresa, à fina força, em espécie de sermão encomendado, trombeteava para a plebe ignara que ia tudo bem e que o lameiro, não prejudicaria os viventes, humanos ou não. Os ribeirinhos estavam quase sendo convencidos, quando um lavrador acercou-se de quem tentava engazopá-los e, candidamente, ofereceu-lhe uma baita caneca contendo a tal água para que a experimentasse, foi aí que a porca torceu o rabo, pois a oferta foi gentil e, rapidamente, rejeitada. Tudo isso diante das câmeras de TV para quem quisesse ver e ouvir. Por falar nisso, de quando em quando, em Barcarena, ou melhor dizendo, no complexo da Albrás/Alunorte, perto de Belém, vaza alguma coisa, fura outra coisa, e outras coisas mais acontecem. Para que a verdade não seja deturpada, o rio Murucupi, que atravessa a Vila dos Cabanos aparece coalhado de peixes mortos. Mais recentemente, poeiral de cor escura caiu sobre Barcarena e Abaetetuba, originário da Matriz fumígera da fábrica de alumínio. O Rio Moju quase foi empastelado por conta do rompimento do gasoduto da Pará-Pigmentos que deixou rastro de destruição pelo derramamento de caulim, só superado pelo escapamento de rejeitos da Albrás/Alunorte que quase deu sumiço na peixarada e em outros seres moradores do rio.


Com escassa diferença de tempo, espécie de cuí, ou seja, pó desses bem escuros, cobriu Barcarena e Abaetetuba oriundo, igualmente, da referida fábrica. Todos os comprometidos na escala administrativa com o evento poluitivo da Ymerys, encharcaram a mídia, alardeando aos quatro cantos que todas, absolutamente todas, as providências necessárias seriam tomadas para corrigir o malfeito e que em trinta dias as causas seriam conhecidas , ou seja, o tempo suficiente para que a mortalha do esquecimento caia sobre o assunto, ficando tudo por isso mesmo. Por exemplo, quantos lembram da queda na Baia de Guajará, em frente a Belém, do avião Hirondele da Paraense Transportes Aéreos que vitimou o festejado cômico Coronel Ludjero; da explosão de tanques de gasolina, estrategicamente situados às proximidades da Capital; da chamada Fortaleza da Barra, à época depósito de pólvora do Exército que explodiu, possivelmente, em conseqüência da queda de corisco, aí pelos anos 48 do século passado. Segundo solene comunicação de autoridade maior, diretamente do parlatório do Palácio do Planalto, cem mil estrangeiros atuam no Pais, por trás das bombas, amealhando tudo o que podem de recursos naturais, culturais e do patrimônio histórico. É fato sabido que esquisitas Ongs estão obstaculando a criação de CPI no Senado brasileiro para investigar a atuação do pessoal que compõe a linha de frente da biopirataria e que pode encontrar acoitamento nos enclaves de mineração. Com a chamada integração da Grande Região Verde e Amarela, o saque e a predação vêm enrolando os pés com a cabeça, como se diz, e os piratas modernos, de várias nacionalidades, sem a bandeira de Jolie Roger –

aquela dos ossos cruzados e da caveira em fundo preto – continuam lavando a burra, como faziam os de antanho ,com técnicas mais aprimoradas, arrastando tudo que encontram pela frente, tacando fogo no que sobra e levando o restante lá para as terras deles. E, de acordo com o que foi lido no frontespício dessas mal tecladas linhas Não Existe Pecado Abaixo da Linha do Equador, tendo como foco a confusa empreitada do surto poluitório do Maior Complexo Hídrico do Reino das Amazonas, conclui-se que a trambicagem configura, plenamente,que também Não Existe Pecado Acima da Linha do Equador, ficando tudo num mesmo saco. Confiar, desconfiando sempre, foi a advertência de um dos primeiros Marechais- Presidentes da República, que não deve ser esquecida. *Sopren/Sobrames

Fone: (91) 3248-5651 EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r

31


Banho de piscina de água mineral

Tracuateua um santuário ecológico Fotos: Rodolfo Oliveira/CCS

O

município de Tracuateua é um pequeno paraíso localizado em plena região nordeste, a 169 quilômetros de Belém abençoado com praias atlânticas e igarapés de águas geladas e límpidas. Nos arredores da cidade é só encanto. No balneário Riacho Doce, a população se diverte e mata o calor nas águas geladas do igarapé, braço do rio Tracuateua. Por sinal, o município é entrecortado por igarapés, seja à beira de estradas, para refrescar o viajante e a população, seja em balneários e em propriedades particulares, onde se permite até a um banho de piscina de água mineral. O município possui dois cenários distintos e bucólicos: a região de Campos e a de Colônia. Na região de Campos, predomina um solo mais arenoso, temperatura mais amena e um panorama que não deixa

34

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r

a dever às paisagens marajoaras. Já a de Colônia, com solo mais firme e temperatura mais quente, é propícia às plantações, principalmente, do feijão caupi e tabaco. Em função dessas características, o município possui como vocação econômica a agricultura e a pecuária. O município segundo o IBGE têm 22.743 habitantes.

Campos Muitas áreas alagadas propícias ao pasto dos búfalos, servem de cenário paradisíaco e harmônico que une a chegada do búfalo dos pastos, no final da tarde, à indescritível beleza do pôr-do-sol, principalmente, nos campos de Santa Tereza, onde está localizado o Hotel Fazenda Vitória, a 12 quilômetros do centro da cidade, bastando uma viagem de 15 a 20 minutos de carro.


Tracuateua, um santuário ecológico no nordeste paraense

Toka da Amizade Em se falando de Campos, outro atrativo é a Toka da Amizade. Um lugar paradisíaco, com piscina natural, trilha, e um cenário composto por um prédio com suítes, uma casa que hospeda uma família inteira e um chalé no meio da mata. À entrada do chalé, uma escadaria e um altar em pedras contendo em invólucros de vidro, as imagens de Nossa Senhora de Nazaré, São Benedito e Sagrado Coração de Jesus entrega logo a origem do lugar. Adquirido por um empresário, a Toka se transformou numa pousada quando passou para as

Casarão de 135 anos sendo restaurado para abrigar a Sede da Prefeitura de Tracuatea

Lugar paradisíaco

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r

35


Balneários e Igarapes

freiras da congregação de Santa Therezinha, de Bragança, há cerca de 12 anos. No local, uma intensa criação de animais, que dão mais charme e encanto ao lugar, dentre os quais, avestruz, pavão, galhinha da angola, garnizé, marrecos, peru, porcos., além de peixes, como um pirarucu que vive no lago natural, dócil e que aceita carinhos dos visitantes e é a atração da criançada.

Cultura A cidade possui um rico acervo cultural, cujas programações realizadas, ao longo do ano, concorrem para a alta ocupação nos hotéis e pousadas da cidade. O festival folclórico, em junho, e pela festividade dos gloriosos São Benedito e São Sebastião, a Marujada, que acontece em janeiro, são os principais, seguidos do Círio de Nossa Senhora de Nazaré, no terceiro domingo de agosto e do período do veraneio.

36

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r

Em Tracuateua o dia começa cedo, com a venda do pescado, dos mariscos, do mingau de milho em plena praça, em frente ao mercado municipal. Só conhecendo e desfrutando dessas maravilhas..., aproveite o veraneio.


Uma

corrida na praia O

ar fresco do mar, o barulho das ondas e a areia sob os pés: fazer jogging assim acaba sendo puro relaxamento. Os ligamentos, os pés e os músculos da panturrilha ficam mais fortes e as funções de suspensão e estabilidade do corpo são ativadas. Porém, correr na praia é muito extenuante. Por isso, uma velocidade rápida de jogging é algo apenas para corredores avançados. Passeie ou caminhe a um passo confortável e preste atenção na postura. Mantenha a cabeça erguida, os ombros para trás, o tronco firme e os braços soltos na cintura. Isso mantém cerca de 80% da musculatura do seu corpo ativa. Um pequeno motivador: o ar enriquecido de iodo do mar estimula as glândulas tireóides, aumentando o consumo de calorias. Isso é motivo suficiente para fazer também um alongamento em seguida, na praia mesmo. Se estiver com outra pessoa, fazer exercícios de alongamento em conjunto é igualmente divertido e relaxante. Alongue suas pernas, o tronco, os músculos do ombro e dos braços, e

não se esqueça de respirar profundamente! A proteção é imprescindível. Qualquer que seja a quantidade de energia que você gasta na praia fazendo exercícios, você ainda precisa usar um protetor solar potente. Os raios solares atingem sem dó as orelhas, o nariz, os ombros, o colo e a parte superior dos pés – especialmente quando você está em pé fazendo exercícios ou praticando esportes. Escolha um produto resistente à água, um que não seja apenas resistente à água, mas também resistente a transpiração e suor. De preferência, um spray fácil de aplicar é especialmente adequado. Aplique esse protetor solar uniformemente. Cerca de 30 ml para um corpo adulto devem ser suficientes. O ideal é você não precisar se preocupar com um tempo de espera após aplicar o creme. Existem protetores que graças às novas fórmulas de proteção imediata, você fica protegido assim que sai no sol. Portanto, não se esqueça: você precisa de um protetor solar confiável, especialmente se gostar de esportes e por acaso estiver participando de uma partida de vôlei de praia ou fazendo jogging na areia.

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r

37


Tomar sol ajuda a evitar

resfriado erão V o e t i e v o r (Ap do) está chegan

T

omar sol durante 20 minutos pode ser o melhor método de evitar os resfriados e as gripes, segundo um estudo científico que demonstra que é a vitamina D, e não a C, a que melhor protege contra os vírus que causa essas doenças. A vitamina D, sintetizada pela ação da luz solar, estimula "a imunidade natural" ativando os peptídeos no corpo que atacam as bactérias e os vírus, revela a pesquisa, realizada por cientistas americanos e publicada pelo jornal britânico "The Independent".

Saiba mais Tradicionalmente os médicos aconselham o uso da vitamina C no primeiro sintoma de um resfriado, mas, segundo o estudo, a vitamina equivocada pode estar sendo utilizada.

A vitamina D foi descrita como "a vitamina milagre" pelos cientistas, depois que as pesquisas dos últimos anos descobriram que uma dose diária pode reduzir em 50% o risco de câncer de mama e de cólon. Os cientistas demonstraram que a vitamina D possui um papel vital para problemas de coração, diabetes e problemas ósseos, entre outras doenças, segundo o jornal.


Hidratação

e cuidados com a pele

A

s previsões da meteorologia para 2007 parecem bastante assustadoras: espera-se que seja o ano mais quente já registrado no mundo, apresentando temperaturas extremas. Aqui no Pará a previsão para este julho é de estorricar, na acepção da palavra. Vai ser um dos julhos mais calorentos da história. Então vamos conferir... Como já se sabe, o efeito estufa somado aos fenômenos climáticos são como uma bomba-relógio prestes a explodir. Isso significa que os cuidados com a pele, principalmente no verão, e com a hidratação do corpo, que já deviam ser redobrados, podem ter que serem triplicados para que não tenhamos como conseqüência um aumento no número de doenças de pele e, no futuro, mais casos de câncer de pele. Se expor ao sol sem proteção já era uma loucura; agora pode ser suicídio.

Hidratar de dentro para fora Manter o corpo hidratado trará benefícios para a pele, cabelos e unhas mas a maior beneficiada será a saúde do organismo. Desidratado, nosso corpo não funciona direito, os órgãos passam a ter problemas e os efeitos podem ser diversos. É comum o caso de internações no verão por conta de desidratação, o que obriga a pessoa passar por exames e tomar soro na veia. E isso ninguém quer, não é mesmo? A água é a bebida essencial e tomar de 6 a 8 litros dela por dia faz muito bem. Aposte também nos sucos naturais de frutas ricas em água e na água de côco, que é um isotônico natural. Caso pratique esportes, as bebidas isotônicas também são boas pedi-das, já que recuperam os sair minerais perdidos durante a atividade física.

40

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r


Não vale esquecer de hidratar a pele de fora para dentro também: use e abuse dos hidratantes específicos para o verão. Aposte nos que são "pós-sol" para evitar que a pele fique com rachaduras ou descame depois de exposta ao sol. No dia-a-dia, um hidratante não-oleoso é a melhor pedida para recuperar a pele das agressões diárias sem deixá-la muito oleosa. Já existem marcas de filtro solar com ação hidratante e

antienvelheci -mento, procure uma que caiba no seu orçamento e tenha os efeitos da dupla proteção. Manter a pele e o corpo hidratados é fundamental para o equilíbrio da saúde. Pense nisso e olho vivo!

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r

41


Operação

Verão 2007 O Sistema Integrado de Segurança do Pará lançou a operação Verão 2007 durante entrevista coletiva a jornalistas, no Comando do 6º Batalhão da Polícia Militar, na rodovia BR-316, em Ananindeua. Participaram do encontro a secretária-adjunta da Secretaria de Segurança Pública do Estado, Ivete Ferreira; o coronel Osmar Nunes, do Comando Geral da PM; delegado Davi Leão, da Delegacia Geral da Polícia Civil; major Francisco Cantuária, sub-coordenador da operação pelo Corpo de Bombeiros e Cristina Guedes, diretora técnica operacional do Detran. A operação é um trabalho sistêmico que tem como objetivo prevenir as ocorrências normativas do verão, como pequenos furtos, assaltos, afogamentos e acidentes envolvendo automóveis e veranistas nas estradas da capital e do interior. Conforme o coronel Osmar, a operação Verão da PM vai contar este ano com 1.114 policiais militares no reforço dos balneários do Estado. Os servidores serão distribuídos em mais de 30 municípios distribuídos nas regiões nordeste, sudeste, Marajó, oeste e sul do Estado. "Neste ano teremos uma maior abrangência, pois os policiais estarão em quase todas as localidades para proteger a sociedade", explicou o coronel Osmar Albuquerque. "A Polícia Militar vai para proteger e não para reprimir", completou. Sob a coordenação do Comando de Policiamento da Capital (CPC) e do Comando de Policiamento da Região Metropolitana (CPRM), 240 policiais Os carros do Corpo de Bombeiro no lançamento da campanha

38

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r

Os carros da Ronda Tática Rodoviária – ROTAR

estarão no distrito de Mosqueiro e 32 em Cotijuba. Na região nordeste do Pará serão 544 homens para o patrulhamento: 253 em Salinas, 41 em Bragança, 42 em Ajuruteua, 120 em Marudá e Algodoal e 42 cobrindo os municípios de Vigia, São Caetano de Odivelas e Colares, todos coordenados pelo Comando de Policiamento Regional III (CPR III). Para os municípios da região do baixo-amazonas, coordenados pelo Comando de Policiamento Regional IV (CPR IV), serão deslocados 145 policiais que atuarão nas localidades de Abaeté, Cametá, Barcarena, Breu Branco e Tucuruí. Já no sul e sudeste paraense, 56 policiais militares farão a segurança de Marabá, Conceição do Araguaia, São Geraldo do Araguaia, Xinguara e São Félix do Xingú. Ainda, durante os 31 dias, serão utilizados oito buggies e um quadriciclo em Salinas, Bragança e Marudá.


A Polícia Civil, segundo explicou o delegado, terá 168 servidores reforçando o contingente policial de 26 balneários do Pará. Nessas regiões, as Polícias Civil e Militar farão de forma integrada barreiras de fiscalização nas estradas. Além disso, haverá rondas ostensivas nas praias e áreas portuárias. Salinópolis e Mosqueiro contarão com ações da Divisão Especializada em Meio-Ambiente (Dema) para combate da poluição sonora. A Dema também realizará ações de educação ambiental em Marabá, Marudá e ilha de Algodoal. O Corpo de Bombeiros em conjunto com a Coordenadoria de Defesa Civil do Estado atenderão a 75 balneários com 711 militares e 20 viaturas de combate a incêndios, bem como, dez lanchas. Duas lanchas estão à disposição exclusivamente para buscas e salvamentos. Os bombeiros estarão nas praias para orientar os veranistas, através da distribuição de material informativo, e com os salva-vidas. Os pais receberão pulseiras, na qual poderão colocar os nomes dos filhos menores, para evitar a perda de crianças nas praias. O Detran contará com 100 pessoas, entre agentes e arteeducadores, com atuação em quatro núcleos regionais no Estado: Belém, Capanema, Marabá e Santarém. "Vamos atender cerca de trinta municípios", explica Cristina Guedes. A secretária-adjunta ressalta que o aumento do efetivo em julho visará, acima de tudo, um trabalho preventivo. O governo do Estado irá atuar, também, com a distribuição de material informativo (folders), sacos para coleta de lixo no carro (lixo-car) e "out-doors" nas estradas com o slogan "Neste Verão, a Segurança começa com você e continua na maior. Na ocasião foram prestadas informações sobre as

estratégias e as orientações de como a população deverá proceder em caso de perigo e emergência. A campanha visa chamar a atenção e pedir a colaboração de toda a população sobre a segurança pessoal, patrimonial e ambiental. No local foi feita uma pequena ação educativa no local, em parceria com a Polícia Rodoviária Federal, com distribuição do folder e lixo-car que serão distribuídos durante toda a campanha..Os carros da Ronda Tática Rodoviária (ROTAR), Companhia de Policiamento Rodoviário, de Salvamento e Resgate dos Bombeiros, do Grupo de Pronto Emprego e o palmtop que os agentes do Detran irão usar pela primeira vez na fiscalização foram apresentados na oportunidade aos presentes. A campanha da Sespa deste ano terá como tema “Prevenção é + verão” e será direcionada para a divulgação de informações voltadas à prevenção de acidentes e outras situações mais freqüentes nesta época de veraneio, como os cuidados com as doenças provocadas pela exposição ao sol. Este verão será marcado também pela realização dos serviços de medição de glicemia, informações sobre DST, hepatite, nutrição e doação de órgãos em tendas identificadas e com a presença de servidores da Sespa e guardas do Corpo de Bombeiros, as ações terão o apoio das 13 Regionais de Saúde espalhadas pelo Estado. A Sespa realizará ainda em conjunto com o Corpo de Bombeiros e Polícias Rodoviárias Federal e Estadual, a remoção e identificação de pontos críticos nas estradas desde a saída de Belém até o Santa Maria, Bragança e Capanema, com localização de Ambulâncias de simples remoção e UTI, a fim de proporcionar um atendimento mais rápido. IA MILIT LÍC

AR

PO

Cel. da Policia Militar, Osmar da Rocha Neto, Ivete Ferreira diretora Segup e Davi Leão da Policia Civil, no lançamento da Operação Verão 2007

1818

PARÁ

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r

43


saudável ALIMENTAÇÃO

por Andrea Galante*

O

s avanços tecnológicos na área da nutrição têm nos propiciado o conhecimento mais amplo dos alimentos. Nos últimos anos, temos ouvido falar muito em alimentos funcionais, alimentos e saúde, fitoquímicos, probióticos, prebióticos, enfim, são tantos termos que muitas vezes pensamos ser quase impossível ter uma alimentação adequada. Os alimentos intitulados funcionais são aqueles que contêm algum componente que traz benefícios à saúde, além dos nutrientes necessários ao organismo. Mas, para você diminuir o risco de doenças crônicas não transmissíveis, é necessário uma boa alimentação --ou seja, uma alimentação balanceada. De nada adianta tomar uma cápsula de um componente funcional (o licopeno ou betacaroteno, por exemplo) e consumir muitos alimentos ricos em gordura animal ou gordura hidrogenada (encontrada em produtos industrializados), açúcares, doces e bebidas alcoólicas. O licopeno é um carotenóide presente em diversos alimentos, como tomate, melancia e goiaba. Ele dá cor avermelhada a eles. Alguns estudos indicam que o consumo constante desses alimentos auxilia na redução do risco de alguns tipos de câncer, como o de

próstata. Já o betacaroteno também é um carotenóide que age como um poderoso antioxidante, auxiliando na diminuição dos radicais livres do organismo. Está presente, por exemplo, no mamão, na cenoura e no melão. (A edição nº58 da Pará+ veiculou extensa matéria sobre as benesses do Licopeno).

Prebióticos e Probióticos

Prebióticos também são considerados alimentos funcionais. São definidos como suplemento alimentar constituído por microorganimos vivos que auxiliam no equilíbrio microbiano intestinal. Auxiliam no bom funcionamento do intestino e podem ser utilizado para combater a constipação ou no tratamento da diarréia. Bons exemplos de probióticos são os iogurtes, mas preste atenção: precisa ser iogurte com bactérias vivas - ou seja, com os prebióticos. Os probióticos conhecidos são Bifidobacterium e Lactobacillus, em especial Lactobacillus acidophillus. Esses microorganismos são adicionados comumente no leite. Ao serem ingeridos, eles agem produzindo compostos


Conheça outros alimentos com propriedades funcionais: Aveia: rica em fibras, pode diminuir o risco de desenvolvimento de câncer de cólon e auxiliar na diminuição dos níveis de colesterol ruim (LDL) do organismo quando ingerido diariamente (crua ou cozida). Maçã: tem propriedades antioxidantes e é rica em fibras solúveis. A ingestão regular de maçã também ajuda a reduzir as ta xas do colesterol prejudicial ao organismo, prevenindo problemas cardíacos. Uva: a casca da uva, utilizada na preparação do vinho tinto e no suco de uva, contém fitoquímicos conhecido por terem quercetina, que aumenta o

como as citoquinas e o ácido butírico, que favorecem a presença de bactérias benéficas ao organismo e diminuem a concentração de bactérias e microorganismos indesejáveis. Prebióticos são alguns tipos de fibras contidas nos alimentos. São considerados a parte do carboidratos não digerível pelo organismo, podendo auxiliar na manutenção da flora intestinal, prevenindo a constipação intestinal e a diarréia. Uma outra propriedade é auxiliar na redução da absorção de açúcares e gorduras. As fibras estão presentes nos alimentos de origem vegetal. Entre as mais conhecidas estão os frutoologosacarídeos (FOS) presentes na cebola, alho, tomate, banana, cevada, aveia, trigo, mel , yacon e a

colesterol bom (HDL) no sangue, prevenindo doenças cardíacas. Dê preferência ao suco de uva em vez do vinho. Brócolis: por ter substâncias bioquímicas conhecidas como indóis e isotiocianatos, previne alguns tipos de câncer e pode auxiliar na redução de colesterol. Sementes: ricas em gordura benéfica (insaturada) que auxilia no nível de colesterol bom (HDL) e diminui o ruim (LDL), auxiliam na prevenção de doenças cardíacas. São excelentes fontes de vitamina E têm poder antioxidante.

inulina encontrada principalmente na chicória. A inulina extraída da chicória é produzida e comercializada e pode ser utilizada para aumentar o teor de fibra da dieta. Outra função importante dos probióticos: por equilibrar a flor intestinal, eles aumentam a absorção de alguns nutrientes como o cálcio e o ferro. Para obter esses benefícios, acrescente na sua alimentação do dia-a-dia iorgurtes com lactobacilos vivos, cebola, alho, tomate, banana, cevada, aveia, trigo, mel , yacon, chicória e, de uma forma geral, consuma frutas, verduras, legumes e cereais integrais. Muita Saúde! * Presidente da Associação Brasileira de Nutrição

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r

45


sem Suor

constrangimento

S

empre seco. O verão está aí e com ele, mais transpiração. Evite os fungos e o mau cheiro. Com o aumento das temperaturas, sentimos os efeitos da estação do calor e, claro, suamos muito mais. Até aí tudo bem, a transpiração é um processo natural do organismo, para controlar a temperatura do corpo (é a termoregulação). O problema é quando bate aquele cheiro de “desodorante vencido” e, pior ainda, quando vem de você. A bromidose, ou o popular ce-cê, é causada pela proliferação de fungos e bactérias no local, como afirma a dermatologista Thaiz Rigoni Gürtler. Detalhando, nossas glândulas do suor (sudoríparas) podem ser écrinas – localizadas na superfície da pele, produzem apenas um líquido incolor que refresca o corpo, ou apócrinas – localizadas nas áreas de dobras, produzem uma secreção à base de proteínas, açúcares e gorduras, o que serve de alimento para as bactérias, que se multiplicam e produzem o mau cheiro. A quantidade desses microorganismos é variável, o que explica a diferença do mau cheiro entre uma pessoa e outra. Origem: A bromidose pode ter causa genética, mas alguns alimentos (como alho e cebola), medicamentos (antibiótico), e roupas de tecidos sintéticos, podem favorecer o problema. Sem falar do stress, que aumenta a liberação de adrenalina e, com isso, o nível de suor e o acúmulo de bactérias no local. O início da adolescência e a fase pré-menstrual também intensificam o odor, devido à intensa produção hormonal. Tratamento: Caprichar na higiene das axilas e usar desodorantes próprios são medidas básicas bastante eficientes para prevenir a bromidose. Em alguns

46

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r


Dicas:

casos, é preciso consultar um especialista que indicará um produto específico de concentração mais potente (geralmente manipulado), como destaca a dermatologista Maria Helena Sandoval. O tratamento também pode ser por antibióticos tópicos ou aplicação da toxina botulínica (botox) nas axilas, para inibir a produção de suor. O resultado dura, em média, 10 meses.

- Na hora do banho, lave bem as axilas, com buchas e sabonetes anticépticos. - Pref ira roupas de algodão. Sintéticos e laicra agravam a bromidose. - Roupas de tecido sintético que já pegaram o mau cheiro devem ser eliminadas. - Durante o dia, prefira roupas de cores claras e que não apertem as axilas. - Se você tem tendências à bromidose, não repita roupas usadas e evite usar roupas de outras pessoas. - Evite alimentos gordurosos e muito condimentados. - O desodorante cobre ou absorve os odores sem limitar a transpiração. É diferente do antitranspirante, que limita ou inibe a secreção do suor. - O produto deve ser pessoal. Dividir com a família é antihigiênico. - O uso de talco, soluções caseiras e perfumes nas axilas não é aconselhável pelos médicos, porque podem comprometer a transpiração ou irritar a pele. - Uma solução pode ser manipular substâncias à base de hidróxido de magnésio, e passar 2 vezes ao dia, após o banho.

EDIÇÃO 66 [JULHO 07] p a r a m a i s . c o m . b r

47


SALVATERRA 07 a 29

JULH

Estação Marajoara Praça Magalhães Barata, Joanes, Jubim, Condeixa, Água Boa FONE: (91) 9127-7514 / 9166-9723 FAX: (91) 3765-1533 dariomarajo@ yahoo.com.br

O

CURUÇÁ 13 a 15 XXXI Festival do Folclore Curuçaense Bosque da Igualdade FONE: (91) 9913- 3989 / 9179- 9706 / 9905- 1434 tizaturcuruca@hotmail. com

MARAPANIM 15 a 30 ARTEMAR – Feira de Artesanato e Arte em Marudá Orla de Marudá FONE/ FAX: (91) 37231170 ranilsontrindade@ click21.com.br

SÃO FRANCISCO DO PARÁ 20

2º Lual do Igarapé da Mata As Margens do Igarapé da Mata FONE: (91) 3774-1224 FAX: (91) 3774-1195 pmsfpa@linknet.com.br

ABAETETUBA 01 a 31 Beja Verão Praia de Beja FONE/FAX: (91) 3751-2022 abaetur@ig.com.br

SANTARÉM 13 a 15 Festival Folclórico Borari Praça 7 de setembro - Vila Balneária de Alter do Chão FONE: (93) 3527-1171 / 3523-2434 / 9656-4041 FAX: (93) 3523-2434 semtur@netsan. com.br

SANTARÉM NOVO 19 a 22 XXIII Festival do Caranguejo Parque do Caranguejo FONE: (91) 3484-1197 / 9905-5732 FAX: (91) 3484-1198 belero_font@hotmail.com

BELÉM ATÉ 29 Consulado do Japão abre inscrição para bolsas de estudo Av. Magalhães Barata, 651 Ed. Belém Office Center, 7º andar FONE: (91)3249-3344 Horário: 9h–12hs e 14hs–17hs

BRAGANÇA 01 a 31 Verão da Pérola do Caeté Praia de Ajuruteua FONE: (91) 3425-2028 FAX: (91) 3425- 1155 seturbraganca@hotmail. com

IGARAPÉ-AÇÚ 14 Forró Açú Sede da Arco FONE: (91) 3341-1290 secturigassu@hotmail.com

BARCARENA 20 a 22 XIV Festival do Peixe Espaço Cultural de Vila do Conde FONE: (91) 3753-1751 FAX: (91) 3753-1717 seculd@vco.com.br

TUCURUÍ 20 a 22 Carnaval Fora de Época principais ruas da cidade e Escadarias de Santo Antônio FONE: (94) 3787-2838 / 2822 / 3787-3880 FAX: (94) 3787-2822 / 3787-3880 seturtuc@yahoo.com.br

PORTO TROMBETAS Até 10/07 7º Festival da Canção de Porto Trombetas FONES: (93) 3549-7916/ 7598 / 7851 www.festivaisdobrasil. com.br/fecan

MARABÁ 14 XIII Maraluar Praia do Tucunaré FONE: (94) 3321-1943 FAX: (94) 3321-1468 vanda.américo@uol.com.br

SANTA IZABEL DO PARÁ 20 a 22 51º Norte Nordeste de Beisebol Adulto Associação Nipo Brasileira de Santa Izabel e Santo Antônio do Tauá FONE: (91) 3744-1198 FAX: (91) 3744-1245

MARABÁ 30 a 08/07 XXI EXPOAMA- Exposição Agropecuária de Marabá Parque de Exposição de Marabá FONE: (94) 3323-4603 FAX: (94) 3323-4646 prorural@leolar.com. br

OURÉM 06 COLARES 07 a 31 Verão Colarense Aldeia Cultural FONE: (91) 3461-7290

Feira de Música e Poesia de Ourém FEMPO Complexo Cultural e Turístico – Concha Acústica FONE/FAX: (91) 3467-1140


VIGIA DE NAZARÉ 20 a 22 e 27 a 29 Vigia Verão Espaço Cultural FONE/FAX: (91) 37311247 pmvn@ig.com.br

OURÉM 22 Concurso Garota Verão Concha Acústica FONE: (91) 3467-1140 / 8155-1827 FAX: (91) 3467-1140

SANTA MARIA DAS BARREIRAS 26 a 28 Expedição Araguaia - Descida de Kaiaque Praias FONE: (94) 3319-3104 / 3319-3110 FAX: (94) 3319-3105 wiraton@bol.com.br

BARCARENA 27 a 29 III Micareta “Caripi Folia” Praia de Caripi e Vila dos Cabanos FONE: (91) 3753-1751 FAX: (91) 3753-1717 seculd@vco.com.br

AVEIRO 28 e 29 Festival Folclórico Quadra Poliesportiva de Aveiro FONE/ FAX: (93) 3505- 1186/3505-1114 prefeitura.aveiro@ig.com.br

PORTO DE MOZ 21 Festival Municipal de Danças Folclóricas Quadra Poli-Esportiva Municipal FONE/FAX: (93) 3793-1193 prefeituraportodemoz@hotmail.com

PONTA DE PEDRAS 22

AFUÁ 22 a 29 XXV Festival do Camarão Quadra de Esportes FONE: (96) 3689-1122 / 3689-1117 FAX: (96) 3689-1110 / 3689-1117 culturaafua@hotmail.com

IGARAPÉ-MIRI 22

SÃO FRANCISCO DO PARÁ 23 a 27

NOVA IPIXUNA 25 Festa do Trabalhador Rural Praça do Mercado FONE: (94) 3344-3169 / 3344-3430 FAX: (94) 4006-2350

Mini Maratona Pontapedrense Ruas da cidade FONE/FAX: (91) 3777-1104 clevelane@ig.com.br

SÃO DOMINGOS DO ARAGUAIA 26 a 04/08 Festividade de São Domingos Igreja Matriz e Praça Frei Gil FONE: (94) 3332-1164

FARO 27 a 29 Festival Folclórico dos Bois Distrito da Nova Maracanã FONE: (93)3557-1387

TUCURUÍ 28 a 05/08 Expotuc 2007- XI Exposição Agropecuária de Tucuruí, VII Feira de Comércio e Indústria de Tucuruí e X Leilão do Sindicato Rural de Tucuruí Parque de Exposição Agropecuário FONE/FAX: (94) 3787-5916 sinprotuc@mconline.com.br

Círio Fluvial Rios da região FONE: (91) 8142-7389

JURUTI 26 a 28 XIII Festribal – Festival das Tribos Indígenas de Juruti Centro Cultural Tribódromo FONE/FAX: (93) 3536-1139 / 3536-1164 gilliancohen@gmail.com

PORTEL 27 a 29 Festival da Mandioca Mole Rua Hogo Saboia FONE: (91) 3784-0245 FAX: (91) 3784-1163 curereproducoes@yahoo.com.br

BREVES 27 a 29 Marajó Folia Av. Rio Branco FONE/FAX: (91) 3783-1180 vandaturismologa@hotmail.com

SANTARÉM 28 a 05/08 XXX Expo Feira Agropecuária do Baixo Amazonas Parque de Exposição Agropecuária Alacid Nunes FONE: (93) 3522-4589 / 3523-5112 sirsan@netsan.com .br

BELTERRA 29 e 30 Festiara - Festival das Iaras Loira e Morena Vila balneário de Aramanaí – Rio Tapajós FONE: (93) 3558-1177 / 3558-1178 FAX: (93) 3558-1176 / 3558-1178

IGARAPÉAÇÚ 29 Verão Açu Balneário do Pau Cheiroso FONE: (91) 3441-1203


BARCARENA 04 Concurso Garota Bronzeada 2007 Centro de Exposição Cultural Maria Siqueira dos Santos Dias FONE/ FAX: (91) 37531717 / 3753-1751 seculd@vco.com.br

AGOS

TO

SÃO CAETANO DE ODIVELAS 05 Círio de São Caetano da Divina Providência Principais ruas da cidade FONE: (91) 3767-1150

PARAUAPEBAS 11 a 13 5ª Etapa da Copa Tornado de Motocross City Park Clube FONE: (94) 3346-1147 FAX: (94) 3346-1037 franciscoseden@yahoo. com.br

VIGIA DE NAZARÉ 05 Festividade de Nossa Senhora das Neves Igreja Matriz Madre de Deus FONE: (91) 3731-1510 FAX: (91) 3731-1247

PORTEL 12 Círio de Nossa Senhora de Nazaré Principais ruas da cidade FONE: (91) 3784-1126 FAX: (91) 3784-1163 curereproducoes@yahoo .com.br

BELÉM 18 Embaixada HIP-HOPShow com os principais grupos de Rap Gospel de Belém Embaixada de Samba do Império Pedreirense FONE: (91) 3233-5401 / 9181-3001 jotamm@gmail.com

CAMETÁ 08 a 19 Festividade de São Benedito Praça de São Benedito FONE: (91) 9162-3630 secultd@yahoo.com.br

INHANGAPÍ 17 a 19 X Festival do Açaí Espaço Cultural Dr. Achiles FONE: (91) 3809-1159 FAX: (91) 3809-1160

ORIXIMINÁ 05 Círio Fluvial de Santo Antônio Rio Trombetas FONE: (93) 3544-2071 FAX: (93) 3544-2681

PARAUAPEBAS 11 a 13 Vaquejada Parque de Vaquejada FONE: (94) 3346-1281 FAX: (94) 3346-1037 franciscoseden@yaho o.com.br goreteturismo@ hotmail.com

SANTARÉM 18 a 23 IV Jogos Tradicionais Indígenas do Pará FONE: (91) 3201-2300 FAX: (91) 3201-2319 www.seelpara.com.br

SOURE 19 OURÉM 19 Círio de Nossa Senhora de Nazaré Altos da capelinha FONE/FAX: (91) 3467-1140

Festividade de São Sebastião Festividade de São Sebastião FONE: (91) 9626-6310 / 9119-6848 FAX: (91) 3741-2223 helomartins16@ hotmail.com

TRACUATEUA 19 Círio de Nossa Senhora de Nazaré Principais ruas da cidade FONE: (91) 3485-1220 FAX: (91) 3485-1190


Pará+ 66  
Pará+ 66  

Praias e Lazer Dicas de verão 50 anos da UFPA

Advertisement