Page 1

dezembro 2010

Belém - Pará - Brasil

www.paramais.com.br

ISSN 16776968

Edição 107

6,00 3

A INAUGURAÇÃO DAS ECLUSAS DE TUCURUÍ COMBATE À DENGUE NO PARÁ


EDIÇÃO 107, DEZEMBRO 2010

08 Eclusas de Tucuruí

Editora Círios SS Ltda CNPJ: 03.890.275/0001-36 Inscrição (Estadual): 15.220.848-8 Rua Timbiras, 1572A - Batista Campos Fone: (91) 3083-0973 Fax: (91) 3223-0799 ISSN: 1677-6968 CEP: 66033-800 Belém-Pará-Brasil www.paramais.com.br revista@paramais.com.br

12 O Arte Pará 2010 20

Negócios de Família

28 Dengue no Pará 33

DIRETOR e PRODUTOR: Rodrigo Hühn; EDITOR: Ronaldo Gilberto Hühn; COMERCIAL: Alberto Rocha, Augusto Ribeiro, Rodrigo Silva, Rodrigo Hühn; DISTRIBUIÇÃO: Dirigida, Bancas de Revista; REDAÇÃO: Ronaldo G. Hühn; COLABORADORES*: Anete Costa Ferreira, Alexandre Mata, Camillo M. Vianna, Eduardo Cipullo, Ivan Postigo, José Antonio D'Angelo, José Hernani Arrym Filho, Luciana Medeiros, Ricardo Jordâo Magalhâes, Sergio Pandolfo; FOTOGRAFIAS: André Cardozo; Arquivo Eletrobras Eletronorte, Carlos Moioli;Evandro Santos; Ivan Cardoso; Lucivaldo Sena / Ag. Pará; Marcelo Martins; Ricardo Stuckert / PR; Ronan Cruz Farias e Werick Santos; DESKTOP: Mequias Pinheiro; EDITORAÇÃO GRÁFICA: Editora Círios

* Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores

Programa Minha Casa, Minha Vida

ANATEC ASSOCIAÇÃO DE PUBLICAÇÕES

36

PA-538

Como sobreviver ao dia-a-dia

40 Chatinhos para comer 42

Em Defesa do Fracasso

questão 44 Aborto, ética ou política?

46

Amazônia. Depois de longo e tenebroso inverno

ruí lusas de Tucu aérea das ec Capa: Vista tronorte le /E as br ro Elet Foto Arquivo


Vamos fazer de 2011 um ano melhor

F

inal de ano – inicio de ano de posses – presidencial, de governadores, senadores, deputados federais e estaduais, vamos acompanhando os acontecimentos e os rumos do Brasil e do mundo nesta primeira década do século XXI que se encerra, avaliando as questões culturais e políticas do momento, buscando entender os fatos e as idéias que movem o mundo globalizado, em que estamos inseridos. O ano novo é sempre animado pela esperança, apesar de tantas conturbações e crises em todos os setores da vida humana, apesar da violência crescente, da banalização da vida, da fragilidade das instituições, e das novas tendências em curso. A primeira década do milênio iniciou com a evidência do terrorismo, principalmente com o impactante 11 de setembro. Apesar das ações recentes no Rio de Janeiro, pouco avanço tivemos no combate à violência, e a vida das grandes cidades, em todas as partes do mundo, ficaram cada vez mais instáveis e inseguras. Terrorismo, crime organizado, jovens reféns das drogas, desemprego, atentados contra a vida humana, desde a fecundação, o descaso para com os idosos, a dissolução das famílias, a crise religiosa, os fundamentalismos não apenas no campo religioso, mas também no científico e político, tudo isso tem sido causa de apreensão, medo e ceticismo. Mesmo com novas descobertas

paramais.com.br

tecnológicas, esta Salve 2011! primeira década viu o triunfo da Internet, do correio eletrônico, do mundo plugado na rede virtual, e também o progresso na área da biotecnologia e bioinformática, que nos faz indagar a todo instante que espécie de admirável mundo novo está emergindo disso tudo. No Brasil, constatamos o vigor da economia, que conseguiu se manter estável apesar das Que 2011 comece repleto de realizações turbulências da crise internacional, o país sempre pujante parece que chegou a hora Nossos desejos e de toda nossa população de mostrar a cara ao mundo e dizer que é pelo sucesso absoluto nas novas hoje pode sentar-se na mesa dos grandes administrações em todo Brasil. de igual para igual, tendo o que dizer e o O ano novo é promissor na esperança. Por que contribuir no debate das grandes isso, iniciamos 2011 certos de que o povo questões e até decisões. Nesse contexto, o brasileiro possa olhar para o futuro com presidente Lula termina seu segundo mais ânimo. mandato com o maior índice de A vida não pára, está em constante popularidade da história do País, não movimento, e deve gerar sempre vida. apenas no Brasil, mas também no cenário Desejamos a todos e cada um de nossos leitores um Feliz Ano Novo, que será internacional. Vamos torcer para nossa nova presidente certamente melhor. Dilma Rousseff fazer valer a ética na vida Podemos e devemos trabalhar por um pública. Este talvez seja hoje seu desafio Brasil mais justo e solidário, e 2011 será maior: resgatar a política como serviço e mais uma oportunidade nesse sentido. P Salve 2011! trabalho pelo bem comum.

05


Saudade da magia do Natal de antigamente

N

ão sei se é o mundo que está mudado, se é a gente que vai envelhecendo e perdendo o olhar de criança, ou se é um pouco de cada coisa. Mas sinto saudade da magia do Natal de antigamente. Lembro bem da minha avó, velhinha, sentada no canto da sala de jantar onde gostava de ficar acompanhando todo o movimento da casa. A preparação para a ceia durava horas. "Come uma bananinha, meu filho", oferecia ela, apontando para a fruteira ao lado. Mas, no Natal, eu não dava muita bola para as bananas, não. Era dia de peru, tender com fio de ovos... e melhor de tudo eram os suspiros e as rabanadas. Eu esperava o ano inteiro pelas rabanadas. E como era o neto caçula, tinha o direito de comer doce antes da hora. O Natal era mágico! A família reunida em

06

por Alexandre Mata

torno da mesa para rezar junto. O desejo de "Feliz Natal", dado e recebido com um belo sorriso no rosto. Tenho saudade até mesmo da vitrola do meu primo. Ele tinha um LP com músicas natalinas que não parava de tocar, dos preparativos à ceia. Minha avó já não saía mais de casa, mas acompanhava a missa do galo com o Papa João P a u l o I I p e l a T V. Também tenho saudade Que a chegada do Menino Jesus muita luz para iluminar daquele jeito de avô que traga seus passos durante 2011 ele tinha, uma ternura Obama, estampados recentemente nas capaz de arrastar multidões. Eu lutava contra o sono, mas nunca primeiras páginas de jornais tradicionais. conseguia ficar acordado até meia-noite. Seria novidade se ele estivesse com os pés Sempre perdia a passagem do Papai Noel. na areia e de roupa de gala. Mas, na praia, M a s , q u a n d o m e nada mais apropriado do que andar sem chamavam, os presentes camisa ou de maiô –, quando percebemos, estavam lá... Lembro bem o Natal já chegou. da minha alegria ao ganhar Os desejos de paz se tornaram um robô de controle pasteurizados. Este ano, nem Feliz Natal remoto, o Artur, que devia por SMS consegui mandar direito para os amigos. Quanto mais cartões como ter o meu tamanho! E não era só a noite de aqueles com os quais me ocupava Natal. Dezembro tinha um semanas antes da festa. Fui parando de ar diferente. A gente sentia mandar, à medida que não conseguia mais melhor a chegada do clima escrever a tempo de enviá-los pelo natalino, com tudo o que a Correio. Depois, com o email, ganhei um, data representa. Hoje, com pouco mais de tempo... Ainda assim, às os compromissos de adulto vezes, a vida nos atropela. Mas é e a era da informação que importante levantar rapidamente e deixa a sociedade ávida por valorizar os bons momentos. Para os que notícias que muitas vezes acreditam, como eu, desejo que a chegada não trazem nada de útil – do Menino Jesus traga muita luz para P como as derrotas de Barack iluminar seus passos durante 2011.

paramais.com.br


Eclusas de Tucuruí Inauguração das eclusas abre um corredor hidroviário no rio Tocantins

A

Fotos: Arquivo Eletrobras Eletronorte, Lucivaldo Sena / Ag. Pará e Ricardo Stuckert / PR

total navegabilidade do rio Tocantins foi restaurada a partir da inauguração das eclusas de Turucuí, que permitirão a implantação da Hidrovia Araguaia-Tocantins, ligando o porto de Belém à região do Alto Araguaia, no Estado do Mato Grosso, numa extensão de aproximadamente dois mil quilômetros. A solenidade de inauguração das eclusas contou com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, da presidente eleita Dilma Rousseff, da governadoraAna Júlia Carepa, de ministros e secretários de Estado, dirigentes de estatais do setor elétrico e outras autoridades. Na ocasião, foi anunciada a contratação de 39 engenheiros formados pela Universidade Federal do Pará (UFPA) em Tucuruí. Eles

trabalharão na Usina Hidrelérica (UHE) de Belo Monte. A obra, datada de 1981 e orçada em R$ 1,66 bilhão, é coordenada pelo Ministério dos Transportes. Além de minério e de carga, em geral, o corredor hidroviário permitirá o deslocamento de pessoas, num Estado onde os rios são meios essenciais de transporte. Em 2006, a execução do projeto de Transposição de Desnível de Tucuruí, que consiste na construção de duas eclusas, passou à responsabilidade da Centrais Elétricas Brasileiras S/A (Eletrobras)/ ,Centrais Elétricas do Norte do Brasil S/A (Eletronorte), por meio de um convênio com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e Ministério dos Transportes. As eclusas de Tucuruí são as maiores do

mundo em desnível. Cada uma vencerá cerca de 35 metros de diferença de nível, com um canal de cerca de 5,5 km entre elas. A construção da barragem de Tucuruí deixou um desnível de 75 metros.

Impulso A plena navegação do rio Tocantins, antes impossibilitada a grandes embarcações pela existência de corredeiras, incrementará a economia do Estado, permitindo o tráfego de comboios com capacidade de carga de até 20 mil toneladas. A exploração, em larga escala, dos recursos minerais e agropecuários das regiões Centro-Oeste e Norte do Brasil, ganhará impulso com as eclusas. “A inauguração do Sistema de Transposição dos rios Tocantins e

Lula em seu pronunciamento

08

paramais.com.br


Araguaia é um sonho que permeava, há 30 anos, as aspirações dos paraenses. A inauguração das eclusas viabiliza a hidrovia do Tocantins”, disse a governadora Ana Júlia Carepa, para quem a obra também permitirá “o escoamento de nossas riquezas minerais, e da produção industrial do aço da siderúrgica Aços Laminados do Pará, de Marabá". De acordo com a assessoria da Eletronorte/Eletrobras, as eclusas permitirão o tráfego de carga até o porto de Vila do Conde, em Barcarena, próximo à capital paraense, local estratégico em relação aos mercados norte-americano, europeu e do extremo oriente.

Lula e Dilma trocam elogios O primeiro evento oficial de governo com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidenta eleita, Dilma Rousseff, depois das eleições, foi marcado pela troca elogios. Durante a inauguração das eclusas da Usina Hidrelétrica de Tucuruí , no Rio Tocantins, no Pará, Lula afirmou que Dilma poderá fazer em quatro anos mais do que ele fez em oito. Já Dilma, afirmou que Lula entrará para a história como maior presidente que o Brasil já teve.

Um dos primeiros testes da transposição das eclusas de Tucuruí – um grande passo ruma à mudança da matriz de transportes

Em seu discurso, Lula ressaltou que Dilma assumirá o país no ano que vem com investimentos recorde e em

andamento as maiores obras hidrelétricas e de ferrovias do mundo. Dilma afirmou que a construção da Hidrelétrica de Tucuruí mostra da Asdrubal Bentes, Dilma Rousself, Lula, Paulo Rocha e Zé Geraldo na inauguração das Eclusas

Lula, ao lado da governadora Ana Júlia e da presidente eleita Dilma Rousseff, festeja a inauguração daseclusas de Tucuruí

Vista aérea das eclusas de Tucuruí

paramais.com.br

09


Técnicos realizando teste

As Eclusas

conjunto de tanques para elevar ou baixar embarcações em diferentes níveis.

Hidrovia

De acordo com Ademar Palocci, diretor da Eletronorte, impactos ambientais e sociais das eclusas serão amenizados com ações previstas no licenciamento ambiental

sensibilidade política de Lula. “Esta obra é a manifestação da sensibilidade política. O presidente Lula sabia que a eclusa abre para o Pará, para a Região Norte e para o Nordeste para oportunidade de geração de emprego e de renda. Cria oportunidade para jovens, homens e mulheres estudarem no campos avançado de Tucuruí. Essa sensibilidade que torna o presidente Lula o presidente de todos os brasileiros, principalmente daquelas regiões mais pobres do país”. O presidente disse que as obras de Tucuruí só serão bem aproveitadas se trouxerem benefícios aos moradores do Pará e a todos os brasileiros. “Essa eclusa que inauguramos hoje, que falaram que tem não sei quantos maracanãs, elas só terão sentido se significarem a melhoria da qualidade de vida de homens e mulheres que moram nesse país. Se for apenas para os ricos passarem e não deixarem parte de sua riqueza, estaremos cometendo o mesmo erro histórico em que os ricos ficavam cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres”. De acordo com o ministério de Minas e Energia, o sistema de transposição de desnível (eclusas) construído na Hidrelétrica de Tucuruí possibilitará a utilização dos rios Tocantins e Araguaia como hidrovias de grande porte, permitindo o tráfego de comboios com capacidade de carga de 19 mil toneladas. As eclusas de Tucuruí, que são as maiores do Brasil e uma das maiores do mundo, segundo o ministério, compõem um 10

As eclusas de Tucuruí possuem um calado (profundidade máxima das embarcações) de 3 a 4 metros, permitindo a navegação de grandes embarcações em seu percurso total, concretizando a Hidrovia AraguaiaTocantins. O percurso total da hidrovia, hoje, tem capacidade geral para calado de até 2 metros, devido a certos trechos, que deverão ser corrigidos para liberar a plena navegação. É o caso do derrocamento do Pedral de Lourenço, de onde serão removidos 750 mil metros cúbicos de rocha. A Hidrovia Araguaia-Tocantins, com cerca de 2 mil quilômetros, ligando o porto de Belém à região do Alto Araguaia, no Estado do Mato Grosso (na Região Centro-Oeste), permitirá em todo o seu percurso o transporte de comboios de até 3 metros de calado, ampliando o potencial econômico da região. Os representantes do Dnit e da Eletronorte Noção da grandiosidade da obra

Totalmente navegável com as eclusas, o rio Tocantins ganha a condição de se tornar uma via e transporte de carga e passageiros

também informaram que já está programada a construção da hidrelétrica de Marabá, que possibilitará a navegação até Imperatriz, no Maranhão. Da mesma forma, está prevista a construção de um porto da empresa Vale e um porto federal (hidroviário, rodoviário e ferroviário), a partir da demanda das eclusas, obra considerada por eles "a grande alavanca deste processo". Dos mais de R$ 1,6 bilhão investidos nas eclusas, quase R$ 1 bilhão resultaram de recursos oriundos do PAC. A responsável pela construção das obras civis das Eclusas de Tucuruí, é a empresa Construções e Comércio Camargo Corrêa S.A.

Obra As duas eclusas vencerão um desnível de 74 metros, permitindo transporte máximo de carga, por cada transposição, de um comboio de até 19,1 mil toneladas, e capacidade total de 40 milhões de toneladas por ano. Por dia, até 24 comboios podem passar, nas duas direções. O sistema de transposição inclui a eclusa 1 (montante da barragem do Lago de Tucuruí) e a eclusa 2 (jusante), de retorno à calha do Rio Tocantins. O canal entre as câmaras das duas eclusas é de quase 6 km, e o tempo total de transposição é de 1h30, com enchimento e esvaziamento de 250 mil metros cúbicos por minuto em cada eclusa. paramais.com.br


Eclusas serão atrativo para pequenos e grandes investimentos na região Depois de 29 anos do início das obras, concluídas por meio do Programa do Aceleração do Crescimento (PAC), as eclusas representam "um marco no desenvolvimento da região, considerada, hoje, o maior polo potencial de desenvolvimento do Brasil", de acordo com o Herbert Drummond, diretor de Infraestrutura Aquaviária do Dnit. Segundo ele, o processo de desenvolvimento será gerado a partir da navegabilidade da hidrovia, que atrairá para a região desde pequenos negócios até grandes investimentos da iniciativa privada. Ademar Palloci, diretor de Engenharia da Eletronorte, lembrou que, desde o início da construção da Usina Hidrelétrica (UHE) e das eclusas de Tucuruí, em 1981, sete presidentes já passaram pelo

A inauguração formal das Eclusas

Com a mudança do transporte rodoviário para o hidroviário, a estimativa inicial é de que os custos seja reduzidos em até quatro vezes: de R$ 80,00 por tonelada, o valor poderá cair para R$ 20,00 ou R$ 22,00.

Mitigação De acordo com Ademar Palocci, os impactos ambientais e sociais das eclusas serão amenizados, com ações previstas no licenciamento ambiental, como o remanejamento de moradores que viviam na área de influência do projeto, o plano de ocupação do entorno e a construção do bairro Nova Matinha. Ele anunciou, ainda, que a área social

paramais.com.br

Brasil, até sua conclusão, período em que o tempo de execução foi menor que o tempo em que a obra ficou estagnada. Segundo o diretor, a execução era responsabilidade do Dnit, e em 2007 passou a ser da Eletronorte, via convênio com o Ministério dos Transportes e o Departamento Nacional. Palloci destacou que as eclusas têm um valor significativo para a engenharia nacional e que servirão como um "portal de entrada das hidrelétricas na nova matriz de transporte do Brasil". As eclusas permitirão 445 km de vias navegáveis para grandes embarcações, do município de Marabá até Vila do Conde, no município de Barcarena, com capacidade para realizar transporte em larga escala de riquezas da região. Durante a inauguração

receberá mais investimentos, além dos que foram feitos durante a construção das obras, como a criação de aproximadamente 4 mil empregos diretos e um investimento de mais de R$ 24 milhões na construção do bairro Nova Matinha e no pagamento de indenizações às famílias atingidas. Um termo de cooperação será assinado entre Dnit, Eletronorte e Prefeitura de Tucuruí, prevendo investimentos como a construção de uma escola, com capacidade para 1.600 alunos, asfaltamento de ruas e instalação de rede de esgoto. Totalmente navegável com as eclusas, o Tocantins ganha a condição de uma via de

transporte de cargas e passageiros. Como o custo da transposição é alto, cerca de R$ 3 milhões por ano, e devido às pequenas embarcações não suportarem o movimento das águas formadas no local, inicialmente as eclusas permitirão o transporte de passageiros somente em embarcações maiores. Herbert Drummond disse ainda que as eclusas irão operar por meio de um contrato entre Dnit e Eletronorte, que será assinado em breve. Um comitê será formado para avaliar o processo de regularização das eclusas. Inicialmente, não haverá cobrança para uso. Em fevereiro ou março de 2011, acrescentou, aseclusasjádevemoperarnormalmente. P

11


O Arte Pará 2010 por Carolina Menezes Fotos: Shirley Penaforte

E

m 1981, Romulo Maiorana já era reconhecido como o visionário jornalista e empresário que criou uma das maiores empresas de comunicação da região Norte. Pois bem, ele queria mais. Apaixonado pelas artes plásticas criou a Fundação Romulo Maiorana (FRM) e deu ao Estado um dos salões de arte mais importantes de todo o país, o Arte Pará - que, em 2010, completou 29 anos de realização ininterrupta. “A cada nova edição, eu e toda a Fundação, que trabalhamos arduamente para fazer o salão acontecer, temos a confirmação do espaço do Arte Pará no cenário brasileiro das artes”, afirma Roberta Maiorana, uma das herdeiras do jornalista e diretora executiva da FRM desde 1987. Rodrigo Freitas Belo Horizonte 1º lugar

Renato Chalu 2º lugar - instalação na Feira do Açaí

Rodrigo Cass São paulo 3º lugar

12

Nesse ano de 2010, para quem trabalhou na montagem de cada sala, cada obra, a sensação do dever cumprido após quase dois meses de exposições - iniciadas 7 de outubro e finalizadas em 30 de novembro em que receberam visitantes de todas as idades e gostos. Para a Fundação, o encerramento de uma longa e bem sucedida jornada, que começou ainda no início do ano, quando foi definida a linha curatorial do evento, jurados, convidados e demais direcionadores do 29o.Arte Pará "Vai deixar muita saudade. Eu acho que esse 29º Arte Pará conseguiu avançar muito a partir do momento que foi um salão que conseguiu estabelecer uma relação bem íntima entre artistas convidados e selecionados. E isso aconteceu por conta de uma interação muito grande que rolou entre os jurados. A gente, toda a equipe da Fundação Romulo Maiorana, foi muito muito feliz na hora de construir esse corpo do júri", explica o curador do Arte Pará 2010, Orlando Maneschy. Para ele, o material selecionado para compor os quatro espaços expositivos do salão - Museu Histórico do Estado do Pará (MHEP), Museu de Arte Sacra (MAS), Museu da Universidade Federal paramais.com.br


Exposição no museu Goeldi

do Pará (Mufpa) e Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG) - encaixou-se perfeitamente no conceito pré-definido ao projeto pensado para o Arte Pará e reiterou questões importantes na cena artística contemporânea brasileira. "Além de tudo isso, o evento se fez presente em vários projetos relacionais, além de destacar, de forma muito significativa, a importância da relação entre arte e vida. Isso pode ser visto de forma muito explícita em projetos que discutem a política da existência, como no trabalho do nosso grande homenageado, Armando Queiroz, e ainda nas obras de convidados como Cláudia Andujar, Roberto Evangelista, Arthur Omar, Thiago Rivaldo, Paulo Bruski e Jorane Castro, dentre outros", detalha Maneschy. "Misturando tudo isso aos trabalhos dos artistas selecionados, no final das contas, temos, como resultado, o fato de que a arte é, para a sociedade, uma saída, uma nova forma de olhar para ela mesma", afirma o curador. Em 2010, Belo Horizonte (MG), Belém (PA) e São Paulo (SP) abocanharam os grandes prêmios do salão. Rodrigo Freitas ficou com o maior prêmio, de R$ 15 mil, pelas pinturas "Paisagens de Inverno", "Variações Sobre o Mesmo Abandono" e "Sem Título", expostas no Mufpa. Renato Chalu Hühn, com o vídeo "Meta-Ver-oPeso-Esquema", exposto no entorno da feira que intitula a obra, levou R$ 10 mil pelo segundo lugar. Rodrigo Cass, com a pintura "Meditação Sobre um Tridimensional", no MHEP, é o 3o. Grande Prêmio e também ganha R$ 10 mil. Os prêmios-aquisição ficaram com Cleantho Viana (vídeo-performance "Artista", no MHEP), do Rio de Janeiro; Andréa Fachinni (desenhos "Entre o Azul

ESQ-DIR: O curador Orlando Maneschy, a convidada Cláudia Andujar, a premiada Maria Matos, Roberta Maiorana, o jurado Andrés Hernandez, Daniela Sequeira (FRM), Cristina (também da FRM, te passo o sobrenome amanhã) e a coordenadora da Ação Educativa, Vânia Leal

do Céu (Sobre-Vivente)", "Onde Você Sempre Quis Estar", "Sem Linha do Horizonte, Sem Ponta", no Mufpa), do Rio de Janeiro; Maria Mattos (vídeo "Entrando Sem Bater", no Mufpa), do Rio de Janeiro; Victor De La Rocque (instalação "O Ovo e a Galinha", no MHEP), de Belém; e Murilo Rodrigues (vídeo "Black Bird", no MHEP), também do Pará. Obras de outros 46 artistas selecionados de várias partes do país montaram as mostras vistas pelo público

Curador Orlando Maneschy discursa na noite de abertura

O júri de premiação foi formado por Andrés Hernandez (SP), que também integrou o júri de seleção; Ricardo Rezende (SP); e Solange Farkas (BA). O primeiro grupo de jurados, que escolheu dentre os trabalhos enviados por artistas de todo o Brasil, foi formado, além de Hernandez, por Rubens Fernandes Júnior, diretor da Faculdade de Comunicação da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP - SP); Nadja Peregrino, professora do curso de Graduação Tecnológica de Fotografia da Universidade Estácio de Sá (RJ); Daniela Labra, curadora independente, doutoranda em História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e crítica de arte; e Neder Charone, diretor da Faculdade de Artes

Premiados e patrocinadores posam na noite de abertura dos salões paramais.com.br

Visuais da Universidade Federal do Pará (UFPA). Estreitamente ligado a todo o Arte Pará está, desde 2007, o projeto da Ação Educativa, que prepara jovens estudantes de Artes Visuais para atuar enquanto mediadores culturais nos espaços expositivos. Este ano, foi pela Ação Educativa que dezenas de oficinas, momentos de bate-papo entre artista e público e outros momentos paralelos ao salão, aconteceram, deixando a 29ª edição mais multifacetada do que nunca. "Sai a idéia do monitor, que diz como o público deve olhar ou entender determinado trabalho, entra aquele que estuda, gosta, vivencia a arte contemporânea e está ali para auxiliar o visitante, para ajudá-lo a fazer daquela experiência de contemplação a mais proveitosa possível. O Arte Pará 'comprou' o projeto da Ação Educativa e o aliou completamente a todo o evento, fazendo com que ele fosse um importante contribuinte para o crescimento do salão nos últimos anos", afirma Vânia Leal, coordenadora da Ação Educativa.

Realização O Arte Pará 2010 é uma realização da Fundação Romulo Maiorana e da Funarte e Apoio Efetivo de Fotografia, Performances e Salão Regional; com apoio do Governo do Estado do Pará, da Secretaria de Estado de Cultura - Secult, Mendes Publicidade, O LIBERAL na Escola e do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Belém Setransbel; e patrocínio dos Supermercados Nazaré, da Marko Engenharia, da Esamaz e da Unimed Belém. P

O premiado Renato Chalu Hühn recebe o prêmio das mãos de uma patrocinadora

39


Criar filhos é o maior dos desafios que os pais podem ter

Pais e filhos E por José Antonio D'Angelo

u costumo dizer que criar filhos é o maior dos desafios que os pais podem ter. E é mesmo, porque nós, pais, sofremos muito para educálos seguindo a nossa ética de comportamento. Colocando em destaque apenas a nossa visão de como tratá-los, não os compreendemos, não respeitamos a individualidade de cada um e damos ênfase que dispomos de verdades e experiências de vida suficientes para torná-los homens de bem. Quando digo que sofremos para educá-los é quando acontecem os primeiros atos de rebeldia e, a partir daí, sentimos que aos poucos perdemos o controle sobre eles. Esquecemos que, apesar de serem sangue do nosso sangue, cada um age de forma

diferente e reage aos ensinamentos e correções também de modo distinto. Assim, penso que antes de tornarem-se pais, o ideal seria o casal ter noções sobre o que representa ser pai e mãe, aprender com a psicologia infantil, se reciclarem quando o filho atinge a fase de adolescência e, de preferência, completar os estudos com uma "pós-graduação". Mas e os filhos, não poderiam também aprender como entender seus pais? Mesmo com todo esse aprimoramento sócio-familiar, as falhas e conflitos vão surgindo à medida que os filhos crescem, saem do "ninho", e recebem naturalmente as influências externas, diferentes daquelas empregadas em casa. É complicado, não é mesmo? Solução? É difícil responder mesmo com o coração

cheio de entusiasmo. Porém, não devemos desistir nunca, porque filho não se abandona e se ignora, e nem deve ser tratado como um marginal. Quantas vezes temos motivos de sobra para baixar a guarda e exclamar, já desesperançados: "seja o que Deus quiser!". Imagino quantos pais sofrem décadas com filhos desajustados. Quanta dor, angústia e choro por causa de filhos. Quantas noites mal dormidas esperando a volta deles para casa ou apreensivos em receber um telefonema na madrugada com uma notícia ruim, informando que eles estão numa delegacia porque dirigiam embriagados e causaram um acidente, ou, em razão de uma briga na boate, ou ainda, que portavam drogas, praticavam vandalismo e, pior, estavam mortos.

Acredito na história da semente plantada em solo fértil...

14

paramais.com.br


Situações como essas são deflagradas diariamente em milhares de lares. Quando penso na minha adolescência a comparação é inevitável! Na minha época, droga não corria solta como hoje. Brigas em bailes e confrontos entre gangues em estádio de futebol e ruas não causavam tanta apreensão como as vividas nos dias atuais. Desastres como conseqüências de rachas somavam-se nos dedos da mão, em um ano todo. Desobediência em casa ou na escola era repreendida com rigor pelos pais e professores. Respeito por esses era sinônimo de educação. Baladas, festa rave, não existiam e a diversão era a paquera saudável na praça da cidade, nas noites de sábados e domingos, onde se permitia o pegar na mão e beijos discretos na frente de adultos. Os "amassos" eram praticados às escondidas dentro do cinema ou na volta para casa. Carro, nem pensar! Nos finais de semana, poucos jovens (devidamente habilitados) tinham autorização para sair com o carro do pai. Enfim, uma época mais "light", mais "clean". Todavia, como tudo muda, o tempo de mudanças trouxe chagas que hoje assolam o mundo: as drogas, aliadas às bebidas alcoólicas, cujo consumo entre jovens é

paramais.com.br

assustador, o vício de fumar, a permissividade sexual entre adolescentes com a prática do aborto como resultado final dessa irresponsabilidade, a desobediência sem limites, a impunidade acobertada por leis arcaicas e a ausência de diálogos entre pais e filhos. O resultado dessa sopa envenenada é o descontrole de uma sociedade doente, sem referências, sem rumo, que não consegue se unir para combater tanto mal. Movimentos para esse fim são muitos, mas pouco efetivos porque não existe do outro lado uma motivação política para dar estrutura e suporte a esses grupos que sobrevivem graças ao trabalho abnegado de voluntários. Padecemos de líderes que exortam o bem, que primam pelos bons exemplos de conduta e ética, de pais sem compromisso com a responsabilidade paterna, carentes de moral e de bons costumes, sem tempo para cuidar, sem autoridade. A luta é desigual porque o mal se alastra com a omissão de muitos, e bem disse Martin Luther King: "Não me preocupa a ação dos maus, mas o silêncio dos bons". A busca pela paz em casa é diária, constante, como fazemos todos os dias nas refeições para suprir a nossa fome. Se

Pais e filhos precisam entender-se porque, sem esse acordo, ambas as partes sofrerão, mais cedo ou mais tarde

deixarmos de comer por alguns dias o corpo enfraquece e sucumbe. Essa paz é o nosso pão. Essa paz será o nosso sustento emocional. Pais e filhos precisam entender-se porque, sem esse acordo, ambas as partes sofrerão, mais cedo ou mais tarde, os males de uma doença que aos poucos mina a nossa força, destrói nossos sentimentos, aniquila reações e provoca perdas irreparáveis. Existe uma fórmula mágica para resolver esse desentendimento colossal entre pais e filhos? Não creio, mas acredito na história da semente plantada em solo fértil, adubada de tempos em tempos, regada todos os dias e corrigida enquanto cresce seu tronco. Aparando seus galhos, que, às vezes, teimam em fugir do nosso controle, certamente, essa árvore dará bons frutos. P

15


A tradição do Natal nas Ilhas da Madeira e dos Açores

O

por Anete Costa Ferreira

povo português mantém-se fiel às suas tradições natalinas, comemorando-as de acordo com os costumes seculares. Na ilha da Madeira antes da missa da meia-noite nas igrejas apagam-se as luzes, ficando apenas um foco sobre o anjo vestido de branco, com asas resplandecentes que ergue as mãos para os céus e entoa: “Em vim do céu à terra/ De mandado do Senhor/ Para vos anunciar o Menino de Deus Pai…” É a forma de a Igreja mostrar ao público o Menino Jesus. A seguir um grupo de pastores chega ao templo e entre alas vai cantando acompanhado de instrumentos regionais. Ajoelha-se junto a manjedoura levando suas oferendas às costas, à cabeça e nas mãos para ofertar ao Menino Jesus. São produtos da terra, animais vivos, frutas, ovos, géneros alimentícios e algum dinheiro que entregam ao pároco. As ruas são decoradas com árvores, arcos e arranjos típicos da época. As lojas arrumadas com motivos natalinos, expõem artigos alusivos ao espírito do Natal. O destaque especial é a “Missa do Parto”, uma das principais tradições da terra que comemora os 9 meses de gravidez de Nossa Senhora começando às 6 horas da manhã do dia 16 de dezembro e terminando ao nascer do sol do dia 24 acompanhada de canções tradicionais. No dia 23 de dezembro inicia a Noite do Mercado. É uma celebração tradicional que dura a noite toda. As ruas a sua volta ficam repletas de gente cantando, dançando e saboreando bebidas tradicionais. Os vendedores expõem suas mercadorias da

16

Missa no dia Natal na gruta Angra do Heroísmo, ilha Terceira, Açores

época onde o povo pode adquirir, sem constrangimento até alta hora da noite naquela que é já considerada a Festa da Noite do Mercado. Paralelo são apresentados espetáculos concertos, exposições que se estendematéaomêsdeJaneiro. Em seguida os católicos vão para a Missa do Galo. Ao término retiram-se às suas casas para saborearem a canja, uma vez que a tradicional Consoada não é usada pelos madeirenses. Na sobremesa o destaque vai para o Bolo de Mel e o Bolo Família. No Arquipélago dos Açores as famílias armam presépio em lugar destacado da casa. Usam pedras vermelhas das zonas vulcânicas e o musgo. É o recanto preferido para o convívio familiar, hábito que se estende até 2 de Fevereiro, dia da apresentação do menino Jesus ao Templo. Paralelo, ainda prevalece o presépio vivo, quando uma criança é batizada como forma da presença do Deus Menino. Segundo o historiador Mota Amaral na década de 40 do século XX, começaram as apresentações de presépios monumentais naAngra do Heroismo. Para a Consoada os preparativos começam cedo com a confecção caseira de receitas antigas que vão passando entre gerações. Por exemplo os licores de anis, maracujá e de leite, tendo todos nome genérico de “mijinha do Menino Jesus”, fato comum na Ribeira Grande. Na tradição gastronómica os doces conventuais, queijinhos de amendôas, toucinho do céu, bolo de Natal, arroz doce e a massa cevada compõem as delícias da mesa natalina dos açorianos.

Em muitas casas as paredes são enfeitadas com ramos de laranjeiras com frutos amarelos próprios da época. Vestem o Menino com uma saia rodada e um corpete de seda branco bordado com lantejolas. Deitam-no na cômoda ou mesa encostada à parede, envolta num paramento de côr viva. Espalham pela casa velas, jarros de flores e bonecos de barro de fabricação popular. Também colocam o prato de triguinho do Menino, de molho no dia 13 de dezembro, que no dia 25 estará germinando para alegria de todos. Os lares permanecem enfeitados até o dia 6 de Janeiro, na festa dos Santos Reis. Após a Missa do Galo, os fiéis beijam o Menino Jesus e rumam às suas casas para ceiarem o típico caldo de couves, peixe e pão com queijo. No dia 25 na grande festa familiar é servido o caldo de galinha com arroz e feijão, galinha cozida, pão de trigo, figo e nozes, regados com vinhos. Na Ilha de São Jorge, o dia do nascimento do Menino Jesus é especial para as moças que neste dia tem liberdade especial para sair à noite. Pelas tradições que são celebradas o Natal é sempre um encontro de familiares e amigos em qualquer parte onde se encontre alguém que crê na Divindade Suprema. P (*) Correspondente da Pará+ em Portugal

paramais.com.br


Cestas, caixas e baús, presentes para todas as ocasiões A empreendedora e publicitária Adail Carvalho, está oferecendo inúmeras opções de cestas, caixas e baús para presentes neste Natal e fim de ano. Adail diz que “a procura por seus produtos, nesta época, está indo além da expectativa”. E isso ela atribui à qualidade dos itens que compõem as cestas, caixas e baús, que agradam a todos os gostos. A Ver-a-Cesta atende pequenas, médias e grandes empresas, e também pessoas físicas, com itens importados, e com ênfase em produtos regionais, dependendo da escolha do cliente. Os produtos regionais são cestas feitas de palha de buriti, caixas de MDF personalizadas, reproduzidas com fotos de pontos turísticos do Pará e pinturas marajoaras, contendo produtos tipicamente regionais. Adail acrescenta que seus produtos servem para ser presenteados durante o ano todo, em todas as ocasiões festivas, como Dia das Mães, Páscoa, Dia dos Namorados, Dia dos Pais, Dia da Secretária, aniversários, além de Natal e fim de ano, como nesta época. O atendimento é feito em pronta-entrega e por encomendas, através dos fones 3031-7818 e 9113-0265, ou diretamente na Av. Conselheiro Furtado, 1594 (térreo), entre Generalíssimo Deodoro e Quintino Bocaiuva.


Mais tempo, mais vida

U

Pesquisa revela que mulheres não administram bem o seu tempo e deixam de realizar os objetivos pessoais. Para especialista, muitas mulheres precisam de direcionamento para saber usufruir o tempo livre com plenitude

m estudo realizado em 2009 com 6.631 mulheres, pela Triad Consulting, empresa especializada em produtividade e administração do tempo, conclui que 61% das mulheres não encontram equilíbrio entre o trabalho e as atividades pessoais.

Quando perguntado qual a área da vida gostariam de dedicar menos tempo, a resposta é preocupante. Aproximadamente 41% das mulheres querem diminuir a carga horária destinada à sua carreira, ao seu trabalho. Para o CEO da Triad, Christian Barbosa, esses dados revelam o verdadeiro desejo da mulher moderna. “Essa resposta 41% das mulheres querem diminuir a carga horária destinada à sua carreira Essa sensação de que a vida não tem valido tanto a pena é comum em pessoas que deixam de acreditar na sua missão e passam a viver pelo acaso do dia a dia

mostra uma necessidade da mulher dedicar mais tempo para si mesma, pois existe uma grande tendência dela colocar os outros em primeiro plano e deixar seus desejos para depois, quando sobrar tempo”. Mas, segundo Anderson Cavalcante, consultor e palestrante para empresas que buscam realizar ações lucrativas mais humanizadas, ou seja, proporcionar mais qualidade de vida a seus colaboradores para obter o melhor rendimento deles, a busca por mais tempo pode se tornar vazia caso não existam propósitos bem definidos. Para

18

paramais.com.br


ele, a mulher precisa se atentar ao que fará caso conquiste o tempo livre desejado. “É possível conquistar um espaço na agenda, mas, o grande problema é que, por estarmos acostumados à rotina, não sabemos como aproveitá-lo para termos uma vida com mais sentido”, explica. A pesquisa da Triad revela ainda outro dado alarmante. Cerca de 58% das entrevistadas afirmam que não teem evoluído na direção de seus sonhos ou simplesmente estão gastando todo o tempo de suas vidas com uma cansativa rotina. Cavalcante analisa que esse desgaste diário possa ser o maior causador da insatisfação feminina 58% das entrevistadas afirmam perante a vida e a explicação para as que não teem evoluído na direção muitas mulheres que dizem não se de seus sonhos sentir felizes ou realizadas. “Essa sensação de que a vida não tem Assim, a combinação de tempo livre e o valido tanto a pena é comum em pessoas cumprimento das atividades sonhadas, que deixam de acreditar na sua missão e para a mulher, não tem sido eficiente. passam a viver pelo acaso do dia a dia. Culturalmente, a figura feminina está Elas esquecem que são os verdadeiros associada a práticas de gestão, seja dos guias dos seus caminhos, e adotam a vã membros da família ou da economia filosofia deixo a vida me levar”. doméstica. Isso pode tê-las feito perder o

paramais.com.br

faro por aquilo que realmente gostam. “A mulher deve entender que cuidar dos outros é importante, mas sem deixar de lado a própria existência. Ter claro sua missão de vida é essencial para delinear os passos até a realização”, finaliza P Cavalcante.

19


Negócios de família

A

por Phelipe Linhares

no após ano, quase todos os dias, executivos das mais diversas corporações enfrentam e gerenciam adversidades, entraves e gargalos resultantes do mercado de atuação da empresa, do modelo de gestão e da estrutura empresarial. O pensamento de qualquer acionista e líder empresarial é – ou, pelo menos, deveria ser – trabalhar pela perpetuidade do negócio que comanda. Nesse sentido, nos deparamos com uma vastidão de temas que podem ser discutidos e aprofundados. Porém, vamos nos restringir ao cenário das empresas familiares brasileiras e, dentre elas, abordaremos aquelas que não se configuram como de grande porte. Para abordar características das empresas familiares de pequeno ou médio porte, devemos destacar o fato de que essas

O famoso “almoço do domingo” é valiosíssimo para se discutir idéias e pensamentos estratégicos

20

Trabalhar pela perpetuidade do negócio que comanda

estruturas desempenham papel da maior importância no incremento do PIB nacional, na geração de empregos e no recolhimento de tributos. Por conta dessa relevância, discutiremos alguns fatos que podem afetar o desempenho, e em alguns casos, a própria sobrevivência desses negócios. Voltando ao assunto dos entraves e gargalos, as empresas familiares podem vivenciar diferentes situações dependendo do seu estágio de desenvolvimento (inicial, em expansão e madura), mas todas elas ligadas ao tripé família, patrimônio e empresa.

As problemáticas vividas nessas empresas são inúmeras e pretendemos destacar algumas delas. A primeira tem a ver com a resistência pelo novo, e isso tem conexão com o nível de capacitação da geração. A preocupação com a formação executiva de um acionista deveria ser a base filosófica, já que o intuitismo pode ter sido o diferencial de um fundador, mas é algo não administrável pelas gerações seguintes. Outra face desse mesmo tema é a preocupação em agregar valor ao patrimônio por parte dos herdeiros acionistas. A geração de valor fundamentada na estratégia, quando

paramais.com.br


negligenciada, potencializa as chances de descontinuidade do negócio. A deficiência na formação de herdeiros acionistas tem relação com modelos de gestão vinculados de maneira extrema à idéia de que, “se foi fundada assim e deu certo, é porque é bom e deve ser mantida”. Não pretendemos, é claro, induzir sócios herdeiros a abrirem mão de valores e crenças, mas de perceber que é possível e vital aprimorar técnicas de gestão circundadas de valores e crenças. No mercado atual, o controle familiar é “diluído” na medida em que as partes interessadas (stakeholders) passam a exercer maior influência na evolução do negócio. Ou seja, clientes e fornecedores exigem referências na gestão e não só na especificação do produto ou serviço. Bancos impõem requisitos que vão desde regras de aceitação da empresa como cliente até o seu nível de transparência e preocupação ambiental, sem falar nos órgãos reguladores e governamentais que já diferenciam empresas pelo seu nível de governança e gestão. Dessa forma, nenhum modelo de gestão familiar consegue se manter absolutamente fechado e arraigado ao modelo original de fundação.

paramais.com.br

Stakeholders são indivíduos ou organizações que compõem o grupo de partes interessadas num projeto ou que podem ser afetados pelas atividades ou por seu resultado, podendo influenciar de forma positiva ou negativa

Ainda nessa seara, outro ponto de destaque é o crédito. Sem ponderar sua complexidade histórica no Brasil, é fato que existe diferenciação no custo e no

acesso para organizações com adequados níveis de governança e sustentabilidade. Para todas essas questões é primordial, além da capacitação, a constante avaliação do quê e de como estamos gerindo o curto, o médio e o longo prazos. Visões externas e comparativas auxiliam nas decisões e mudanças de conceitos. Salientamos ainda os quesitos inovação e crescimento. Inovar favorece as chances de competir e requer processos, investimentos e dedicação no acompanhamento do mercado. Crescer é algo que demanda a busca por novos sócios e a atração de profissionais competentes. Isso tudo resultará – é inevitável! – na revisão dos modelos de gestão e na forma de se fazer negócios. Ta m b é m q u a n d o a b o r d a m o s a governança, estamos tratando da separação entre patrimônio da empresa e dos sócios, bem como dos modelos decisórios. O famoso “almoço do domingo” é valiosíssimo para se discutir idéias e pensamentos estratégicos, mas não pode ser soberano frente às instâncias P decisórias da organização. (*) Sócio-diretor da BDO, umas das cinco maiores empresas do mundo em auditoria, tributos e advisory services

21


A vida pastoral de Dom Orani Tempesta em Belém por Evandro Santos Fotos: Carlos Moioli e Ivan Cardoso

O

Carlos Moioli, o autor é jornalista, ex secretário e vice-chanceler da Arquidiocese de Belém, atualmente na área de Comunicação da Arquidiocese do Rio de Janeiro

Dom Orani, nas palavras do autor, foi um homem generoso que se inculturou na realidade amazônica e se preocupou com a questão social. "Apesar de Belém ter sua importância histórica, econômica, política e cultural, não foi tarefa fácil ser pastor numa região pouco lembrada positivamente, com enormes desafios pastorais e sociais", escreveu Carlos Moioli. O Círio de Nazaré, a maior expressão da religiosidade popular da Amazônia, sempre trouxe dom Orani de volta para a cidade de Belém. Ele ficou tão envolvido com a festividade que até Círio já celebrou no Rio de Janeiro. O livro, que conta os detalhes da vida pastoral do religioso, está a venda na loja Lírio Mimoso, que fica no Centro Social de Nazaré, próximo a P Basílica, ao preço de R$ 20.

rani, Pastor da Amazônia Vida e Missão em Belém do Pará", livro de Carlos Arvelino Moioli, foi lançado na segunda-feira, pós Círio, na sacristia da Basílica Santuário de Nazaré. O ex-arcebispo de Belém dom Orani João Tempesta, participou da sessão de autógrafos prestigiada pelo atual arcebispo de Belém, dom Alberto Taveira, pelo arcebispo emérito de Belém, dom Vi c e n t e Z i c o , m u i t o s a m i g o s , colaboradores e admiradores. O livro sobre a vida do hoje arcebispo do Rio de Janeiro relata os principais momentos da atividade pastoral do religioso na capital do Pará, desde a sua nomeação pelo papa João Paulo II, em 13 de outubro de 2004. Dividido em 29

O livro está a venda na loja Lírio Mimoso

Dom Orani na sacristia da Basílica Santuário de Nazaré autografando o livro de Carlos Moili

capítulos, com 193 páginas e uma galeria de fotos, o livro escrito por Moioli mostra que a gestão do futuro Cardeal na capital foi intensa. Nesse período, ele cativou os fiéis, animou os padres da arquidiocese, firmou parceria com o Poder Público e registrou os principais atos de seu mandato com a ajuda do jornalista Carlos Moioli.

22

paramais.com.br


Começar um namoro diminui o tempo para estar com os amigos

Um ponto para o amor, menos dois para a amizade

V

emos melhor quando estamos de fora: um amigo apaixona-se, começa uma relação e de repente, acabaram-se os cafés, o cinema, as saídas. A ligação que se faz entre as duas coisas é intuitiva e está espelhada em séries como “O Sexo e a Cidade”. Mas agora uma equipe de Oxford debruçou-se sobre o assunto e

24

chegou à conclusão que por cada relação amorosa que iniciamos, perdemos dois amigos. “As pessoas que mantêm uma relação romântica, em vez de terem um círculo de em média cinco (indivíduos próximos), só têm quatro”. “E tendo em conta que uma destas é a pessoa que entra de novo na sua vida, quer dizer que teve que abdicar de outras duas”, explicou o professor da

Universidade de Oxford, que há uns anos definiu que o número máximo de pessoas com que alguém consegue criar laços pára nos 150. O estudo está submetido para publicação mas foi apresentado recentemente no Festival de Ciência Britânica, na Universidade de Aston. A equipe perguntou a 540 pessoas sobre o núcleo duro de amizades que tinha, e se o grupo se

paramais.com.br


Quando se inicia um romance nas nossas vidas há um ajuste. “O que eu suspeito que acontece, é que a nossa atenção está tão focada no nosso companheiro que acabamos por não ver as outras pessoas que nos estão próximas. Por isso algumas dessas relações começam a deteriorar-se e caem na camada abaixo”, conclui o investigador. P

A intimidade de uma relação correlaciona-se fortemente com a frequência das interações

alterava quando iniciavam uma relação amorosa. Normalmente, saltam do grupo uma amizade e um membro da família. “A intimidade de uma relação – o compromisso emocional que se tem – correlaciona-se fortemente com a frequência das interações com os outros indivíduos”, explicou o antropólogo. “Se não vemos as pessoas, o nosso compromisso emocional começa a diminuir, e isso, rapidamente”.

paramais.com.br

Segundo o investigador, que estuda as redes sociais, cada pessoa vai tendo círculos de amigos cada vez menores à medida que se tornam mais íntimos. O círculo mais próximo comporta em média seis pessoas, são os amigos ou familiares que vemos todas as semanas e a quem pedimos ajuda em momentos de crise. Depois vêm as pessoas que vemos cerca de uma vez por mês,”o grupo de simpatia”, e que se uma delas morresse, sentiríamos falta.

As pessoas que mantêm uma relação romântica, em vez de terem um círculo de em média cinco (indivíduos próximos), só têm quatro O círculo mais próximo comporta em média seis pessoas, são os amigos ou familiares que vemos todas as semanas

25


Roteiros para a alma Agência de viagens do Vaticano inclui destinos brasileiros nos roteiros de peregrinação. Acordo firmado com ministro Luiz Barretto vai apresentar Brasil para católicos de todo o mundo Fontana di Trevi

A

Ópera Romana Peregrinações vai incluir destinos brasileiros nos seus roteiros já a partir de 2010. O anúncio foi feito durante encontro do ministro do Turismo, Luiz Barretto, com o administrador da agência de viagens oficial do Vaticano, padre Caesar Atuire, no Palácio do Vicariato, na Cidade do Vaticano. “Nós, da Santa Sé, queremos estabelecer parcerias para

26

Luiz Barretto, ministro do Turismo. Alô ministro, não se esqueça do Círio de Nazaré em Belém, a maior manifestação de Fé do Ocidente

viagens ao Brasil, um país que oferece oportunidades únicas para se conhecer a experiência humana, a possibilidade de encontrar pessoas de várias raças e culturas”, afirmouAtuire. Para o ministro Barretto, a entrada do Brasil nos roteiros da Ópera Romana vai permitir a divulgação do país entre milhares de católicos ao redor do mundo e mostrá-los um país que vai muito além de estereótipos. “O trabalho da agência do Vaticano vai permitir aos turistas conhecer um país que é muito mais do que nossas belas praias, que tem uma natureza exuberante no interior, um patrimônio histórico rico, igrejas, crenças e rituais religiosos seculares”, disse. Os primeiros roteiros brasileiros – em fase de elaboração - serão apresentados no 38º Congresso da ABAV (Associação Brasileira de Agências de Viagem), em outubro, no Rio de Janeiro, a partir de quando serão iniciadas as vendas. A primeira grande ação de promoção internacional ocorrerá em junho de 2011, na Itália, durante a edição do Josp Fest (o Festival Internacional dos Itinerários do Espírito), que começou a ser organizado em 2009.

Roteiros De início, estão previstas viagens para as

paramais.com.br


A berlinda com a imagem da Virgem Maria fica ainda mais bonita aos olhos dos milhares de fiéis

cidades de São Paulo e Aparecida do Norte, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e cidades históricas de Minas Gerais, Recife e Salvador. Na visita ao Brasil, Atuire e sua comitiva deverão ser apresentados a outros grandes destinos de peregrinação brasileiros nas regiões Sul, Centro-Oeste, Norte e Nordeste (além de Salvador e Recife) e a destinos de ecoturismo como Foz do Iguaçu, a Amazônia e o Parque Nacional da Serra da Capivara, no Piauí. “Vamos aproveitar nossa visita ao Brasil para divulgar o estilo de vida peregrino”, disseAtuire. A Ópera Romana foi criada em 1934 com o objetivo de levar peregrinos aos principais santuários do mundo, os chamados “itinerários do espírito”. Ao longo dos anos, tornou-se uma das maiores promotoras de tradicionais destinos católicos como Roma e Cidade

do Vaticano, Lourdes e Fátima, em Portugal, Santiago de Compostela, na Espanha, e a Terra Santa. “A história e a credibilidade da Ópera Romana tornam

histórica essa parceria com o Brasil, que deve proporcionar um grande impacto no fluxo turístico estrangeiro para nosso P país”, afirmou o ministro.

Instalação artística "Coliseum on Fire" Depois de ter queimado monumentos, museus e igrejas de toda a Europa – as chamas sagradas, artísticas e virtuais – em uma mega instalação da arte de City on Fire, queimaram recentemente o Anfiteatro Flavio, a Fontana di Trevi e o Coliseu, com efeitos especiais dos mestrespiromaníacos da vídeo-instalação Thyra Hilden e Pio Diaz.

paramais.com.br

27


Dengue S

egundo informações da Secretaria Estadual de Saúde, este ano, 15 pessoas já morreram de dengue no Pará. Um balanço divulgado recentemente mostrou que o estado registrou 6.947 notificações da doença, desde o início do ano até o mês de novembro. Desse total, 178 casos foram de dengue com complicação, 91 casos de dengue hemorrágica e 6.673 casos de dengue clássica. Belém foi a cidade que apresentou o maior

28

no Pará

número de mortes por dengue. Oito pessoas já morreram vítimas da doença. A capital do Estado lidera também o ranking com o maior número de casos confirmados de dengue. Foram 1544 casos. Altamira ficou em segundo lugar, com 1.238 casos. A Sespa divulgou, ainda, a relação de 32 municípios paraenses que apresentam risco muito alto para a dengue. Belém não aparece nesta lista. A coordenadora de Vigilância à Saúde da Sespa, Ana Helfer, informou que continuará monitorando os

municípios que estão em situação de risco de ter epidemia de dengue. Segundo ela, a secretaria já realiza um treinamento em manejo clínico, controle vetorial e vigilância epidemiológica da dengue. “Também temos dado suporte às ações de campo, quando demandadas as necessidades municipais”, ressaltou. A coordenadora disse também que é fundamental a parceria da população no combate ao mosquito, pois o melhor controle da dengue se faz com a eliminação de criadouros. Entre as

paramais.com.br


prioridades da secretaria está a estimulação da integração da rede assistencial, o controle vetorial e vigilância epidemiológica dos municípios a identificar e manejar adequadamente os casos suspeitos.

Mapa de infestação do Aedes aegypti em 2010 Benevides, Marituba e Cametá em alerta O mapa de infestação do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, divulgado pelo Ministério da Saúde, aponta 15 cidades brasileiras com o maior risco de surtos da doença. No Pará, Benevides, Marituba e Cametá. foram os três municípios relacionados em situação de alerta para a dengue. Em 2010, essas cidades aparecem com o nível acima de 1,0 (abaixo de 1, o cálculo indica que a situação está normal. Óbitos por dengue em 2010 (Dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação - SINAN) Belém – 08; Ananindeua – 01; Bragança – 01; Marituba – 01; Moju – 01; Ourilândia do Norte – 01; Santana doAraguaia – 01; Uruará – 01. Total - 15.

Informações sobre os Municípios em Risco de Epidemia ASecretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) informa que em setembro de 2010, o Ministério da Saúde adotou nova metodologia de Avaliação de risco de epidemias de dengue (Risco Dengue). São cinco critérios: três do setor Saúde – incidência de casos nos anos anteriores, índices de infestação pelo mosquito Aedes aegypti e tipos de vírus da dengue em

paramais.com.br

29


José Gomes Temporão, ministro da Saúde, no Bom Dia, Ministro

Casos confirmados na RMB Mun Resid PA

2010

Ananindeua

458

Belém

1544

Benevides

64

Marituba

188

Santa Bárbara do Pará

16

Santa Isabel do Pará

13

Fonte: Departamento de Controle de Endemias/Sespa

Sem vacina, dengue será desafio permanente O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, afirmou que a dengue será um desafio permanente enquanto não houver vacina contra a doença no Brasil. Segundo o ministério, a substância está em fase de testes em humanos no Espírito Santo, por meio de uma parceria com um laboratório francês. Temporão alertou, entretanto, que a aprovação só deve ocorrer em três ou quatro anos. “É um grande alento no horizonte”, disse. Segundo o ministro, casos registrados em 2010 em países como a França, os Estados Unidos e a Holanda demonstram a capacidade de adaptação do mosquito Aedes aegypti. “Infelizmente, vamos ter dengue todos os anos enquanto não tivermos vacina, e isso vai demorar alguns anos”, disse, durante o programa Bom Dia, Ministro, produzido pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República. Ele fez também um balanço do combate à doença durante o governo Luiz Inácio Lula da Silva. “Fizemos um gigantesco esforço com secretários estaduais e municipais. Aperfeiçoamos muito a vigilância epidemiológica. São 66 laboratórios no país que monitoram os sorotipos”, destacou. Temporão lembrou que, este ano, foi registrada a volta do sorotipo 4 da dengue, que não circulava no país há 28 anos. “Fizemos uma verdadeira operação de guerra para evitar que se espalhasse”, afirmou, ao se referir à contenção da doença no estado de Rondônia. “Seria uma situação muito complicada”, avaliou.

30

circulação; Um ambiental – cobertura de abastecimento de água e coleta de lixo; e Um demográfico – densidade populacional. A nova metodologia reforça o caráter intersetorial do controle da dengue e permite aos gestores locais de Saúde intensificar as diversas ações de prevenção nas áreas de maior risco. E de acordo com os novos critérios adotados pelo Ministério da Saúde, o Pará tem 70 municípios com risco alto e muito alto de epidemia de dengue.

paramais.com.br


2009

CF Consolidado (SE 01 a 42) Dengue Clássica (DC)

4.532

Dengue com complicação (DCC) Febre Hemorrágica da Dengue (FHD)

6.673

%Variação 47%

252

178

29%

103

91

12%

Síndrome do Choque da Dengue (SCD) Confirmados

2010

4

5

4.891 6.947

25% 42%

Atenção senhores médicos! 10% dos casos de dengue acontecem com complicações. E o não-cuidado clínico adequado pode levar a óbito. Portanto, ao examinar seu paciente, preste atenção nos seguintes sintomas: Febre; Cefaleia; Mialgia; Artralgia; Dor retrorbitária; Sangramento espontâneo ou prova do laço positiva. Fique atento também à necessidade de hidratação e a sinais de alerta como: Dor abdominal contínua; Vômito; Sonolência; Irritabilidade (principalmente em crianças); Diminuição da diurese; Desconforto respiratório; Aumento do hematócrito; Diminuição de plaquetas no hemograma. A presença de um sinal de alerta é motivo para internamento hospitalar. Oriente seu paciente domiciliar para a importância do fim da febre. No caso da dengue, este é um momento crítico. É quando, muitas vezes, surgem complicações.

Municípios de Risco Muito Alto para Dengue Nome dos Municípios

Abel Figueiredo

Curionópolis

Salinópolis

Barcarena

Dom Eliseu

Santa Bárbara do Pará

Belterra

Irituia

Santa Isabel do Pará

Benevides

Jacundá

São Domingos do Araguaia

Bom Jesus do Tocantins

Marabá

São Félix do Xingu

Brejo Grande do Araguaia

Marituba

São João do Araguaia

Cametá

Parauapebas

São Miguel do Guamá

Canaã dos Carajás

Pau D'Arco

Tracuateua

Conceição do Araguaia

Redenção

Tucumã

Concórdia do Pará

Rondon do Pará

Xinguara

Cumaru do Norte

Rurópolis

Total

paramais.com.br

32

Representatividade dos Casos Confirmados de Dengue no Pará: Por Município, 2010 (até S.E 42)

Município de Residência

Belém Altamira Ananindeua Itaituba Santarém Salinópolis São Félix do Xingu Marituba Abaetetuba Rurópolis Pacajá Juruti Novo Progresso Marabá Redenção Cametá Xinguara Ourilândia do Norte Rio Maria

2010

% de Representatividade dos casos

1544

22,05%

1238

17,68%

458

6,54%

301

4,30%

268

3,83%

215

3,07%

189

2,70%

188

2,68%

159

2,27%

150

2,14%

137

1,96%

135

1,93%

127

1,81%

95

1,36%

93

1,33%

90

1,29%

88

1,26%

87

1,24%

81

1,16%

Representatividade

Acumulada

22,05% 39,73% 46,27% 50,56% 54,39% 57,46% 60,16% 62,84% 65,11% 67,26% 69,21% 71,14% 72,95% 74,31% 75,64% 76,92% 78,18% 79,42% 80,58%

Municípios com risco alto - Abaetetuba; - Água Azul do Norte; - Baião; - Bannach; Belém; - Bragança; - Bujaru; - Cachoeira do Piriá; - Floresta do Araguaia;- Igarapé-Miri; - Itaituba; - Itupiranga; - Juruti; Mãe do Rio; - Maracanã; - Nova Ipixuna; - Novo Progresso; Novo Repartimento; - Oriximiná; - Ourém; - Ourilândia do Norte; - Pacajá; - Palestina do Pará; - Piçarra; - Portel; - Rio Maria.; Santarém; - Santa Maria das Barreiras; - Santa Maria do Pará; - São Antônio do Tauá; - São Francisco do Pará; - São Geraldo do Araguaia; - São João de Pirabas; - Soure; Tailândia; - Tomé-Açu; - Tucuruí; - Ulianópolis

Risco muito alto - Abel Figueiredo; - Barcarena; - Belterra; - Benevides; - Bom Jesus do Tocantins; - Brejo Grande do Araguaia; - Cametá; Canaã dos Carajás; - Conceição do Araguaia; - Concórdia do Pará; - Cumaru do Norte; - Curionópolis; - Dom Eliseu; Irituia; - Jacundá; - Marabá; - Marituba; - Parauapebas; - Pau d'Arco; - Redenção; - Rondon do Pará; - Rurópolis; Salinópolis; - Santa Bárbara; - Santa Izabel do Pará; - São Domingos Araguaia; - São Félix do Xingu; - São João do Araguaia; - São Miguel do Guamá; - Tracuateua; - Tucumã e Xinguara. P

31


Winlinux Day 2010

D

epois do sucesso em 2009, o Win-Linux Day voltou em uma nova edição com o II Evento de Integração que teve como tema as “Soluções entre Sistemas”. O evento ocorreu no dia 30 de novembro e reuniu profissionais e estudantes de TI na Computer Hall, onde foram realizados vários Workshops sobre a integração entre os Sistemas Windows e Linux. Dentre os Workshops da programação estavam: “Por que Virtualizar?”, “Soluções entre Sistemas”, “Monitoramento de sistemas para tomada de decisão” e “Virtualizando...”. Além disso, o evento contou com um espaço do conhecimento, que aconteceu

II Evento de Integração

Durante o Win-Linux Day 2010, realização de workshops para demonstração de soluções entre os Sistemas Windows e Linux – lhas de integração de Sistemas Sorteios entre os participantes – Grande sucesso. paralelamente ao coffee break, reunindo os participantes em “ilhas” com notebooks, onde a equipe de profissionais da VirtualLink apresentavam as soluções de forma prática durante os intervalos dos Workshops. O Win-Linux Day visa favorecer a absorção de novos conhecimentos e, ainda, esclarecer dúvidas através de demonstração de Soluções e Tecnologias que existem, juntamente, com o provimento de informações sobre os Mercados Livre e Privado e as questões que os norteiam, além de g r a n d e s oportunidades de negócios e abertura de novos mercados na Região Norte que o Evento trará a o s s e u s patrocinadores e participantes. E neste ano, contou com o apoio e patrocínio de várias empresas locais e

32

nacionais, tais como Linux Magazine, Funtelpa, Fadesp, Apeú, Midia inplay, Pará+, Revista Espírito Livre, Guiart, entre outras. Além disso, vale destacar o apoio conferido pelo CONJOVE / ACP ao evento, e ainda a realização, em parceria, de uma ação solidária que visava a arrecadação de alimentos não perecíveis para a Campanha “Empresa Madrinha”. Ao final do evento, foram sorteados vários brindes aos participantes, dentre eles licenças Kaspersky, livros técnicos disponibilizados pela Linux Magazine, card drivers da Positivo, camisas do evento, entre outros. E o que ficou, foi a expectativa da edição do Win-Linux Day 2011, a qual trará grandes novidades e inovações tecnológicas. Aguarde. Participe. Veja as fotos da Edição 2010 em www.winlinuxday.com.br.

Alexandre “A realização deste evento, traduz o desejo pessoal de permitir com que o conhecimento seja socializado e nosso Estado e Região sejam beneficiados através do desenvolvimento científico e tecnológico de nossa sociedade.” P Alexandre Viana - Diretor da VirtualLink.

paramais.com.br


Programa Minha Casa, Minha Vida Investimento habitacional no estado atinge mais de R$ 1,3 bilhões e é recorde histórico

A

Caixa Econômica Federal (CEF) através da Superintendente Nacional, Milena Vieira Pinheiro, acompanhada do superintendente regional, Evandro Lima, o diretor Raphael Lafetá, da Asacorp, incorporadora responsável pelas obras, o diretor da Leal Moreira, Maurício Leal Moreira, e dirigentes da Superintendência da CEF em Belém, assinaram contratos para a construção do Residenciail Jardim Bela Vida,dentro do Programa Minha Casa, Minha Vida (PMCMV). O Residencial Jardim Bela Vida, beneficiará famílias com renda de seis a dez salários mínimos e receberá investimento da ordem de R$ 77,224 milhões. A origem dos recursos é do FGTS. Os Condomínios I e II serão compostos de 784 apartamentos, com dois e três dormitórios, além de sala, cozinha, banheiro e área de serviço, com área média de 45 m2 a 67,55 m2. O prazo da construção é de até 12 meses e o valor médio de cada unidade será de R$ 90 mil. As moradias contarão ainda com aparelhos comunitários como playground e campo gramado.

O Residencial Jardim Bela Vida, beneficiará famílias com renda de seis a dez salários mínimos paramais.com.br

Segundo a superintendente, a meta de construção de moradias para o Estado do Pará é de 20 mil unidades ao ano para famílias com renda de zero a três salários e 30 mil unidades para famílias com renda de três a dez salários mínimos. "Já estamos prestes a bater essas metas. Somente com Santarém, vamos conseguir superar o que esperávamos", afirmou Milena, contando com as mais três mil casas, que serão construídas no município do oeste do Pará. De acordo com o superintendente regional Evandro Lima, as pessoas que comprarem a sua casa através do PMCMV e que forem de baixa renda terão benefícios como juros menores e seguro de vida pago pelo governo federal. "Essas facilidades tendem a estimular que as pessoas de baixa renda consigam seus imóveis", disse Evandro. Dentro do Programa Minha Casa Minha Vida, no Pará, a CAIXA já recebeu no segundo semestre de 2010, mais de 20 propostas de projetos para análise. Estes projetos deverão gerar mais de 20 mil unidades habitacionais no valor total de R$ 815 milhões. A CAIXA investiu em todo o país, até o dia 18 de outubro, R$ 56,8 bilhões, num total de 904 mil contratos. Somente no Pará, até essa data, foram investidos R$ 1,315 bilhões, estabelecendo novo recorde de contratação de crédito imobiliário, 100 % maior que todo o ano de 2009, que registrou R$ 550 milhões.

Milena Vieira Pinheiro, Superintendente Nacional da Caixa Econômica Federal – CEF, fez um balanço do Programa Minha Casa Minha Vida

Milena Pinheiro e a nossa Pará+

Os interessados em adquirir um imóvel devem ir direto ao local onde será construído para tratar com a construtora. P

33


Mais ou menos não soma nem multiplica, só subtrai

M

ais ou menos não é só uma frase, mas uma atitude ruim. Depois de superar algumas dificuldades no trabalho você conseguiu tirar férias e está seguindo viagem, quando o comandante de seu vôo diz: - Não precisam se preocupar com turbulências, o tempo não está bom, mas também não está ruim. Está mais ou menos. Pronto, acabou o sossego! O stress o levou ao cardiologista, depois dos exames você se encontra com o médico e pergunta: - Doutor como estou? Ele simplesmente lhe diz: - Mais ou menos. Certamente essa resposta não irá atender suas expectativas. Insistirá para ter um posicionamento, ainda que lhe diga que está mal e os cuidados que deve tomar. No restaurante o garçom lhe pergunta: Como o senhor gostaria de seu bife? Para ter certeza que virá a seu gosto diria mais ou menos? Certamente que não. Seu computador tem apresentado alguns defeitos, isso o está deixando irritado. Acabou de comprá-lo. O equipamento fica quinze dias na assistência técnica, finalmente avisam para retirá-lo. Quando pergunta ao técnico se está tudo resolvido, ele simplesmente responde: Mais ou menos. Fico imaginando se saiu de lá satisfeito e quantas vezes mais voltará a procurá-los. Um dia, refletindo sobre a vida após a

34

por Ivan Postigo O stress o levou ao cardiologista

morte, você, amigo de seu conselheiro espiritual, lhe pergunta: - Quando morrer irei para o céu? Ele olha e calmamente responde: - Mais ou menos. Nesse momento, infalivelmente, sua voz interior gritará: - Mais ou menos? Mais ou menos estabelece falta de comprometimento ou deixa essa impressão. Na vida, quanto mais pudermos eliminar o “menos” melhor. O azar, o fracasso, sempre nos rondam,

então não devemos lhes dar oportunidades. A corda está mais ou menos, não use. O paraquedas foi dobrado mais ou menos, não salte. O conserto do gás ficou mais ou menos, não acenda o fogo. Tome providências para a palavra “ menos” não encontre lugar quando procuraresultados. Tenho uma vida voltada a projetos, desenvolvi muitos, trabalhei com uma quantidade bastante significativa de pessoas, os melhores resultados obtive quando o conceitodomaisoumenosnãofezparte.

paramais.com.br


retirou. Com isso multiplicou nossos conhecimentos e os resultados. O funcionário depois de alguns momentos observa: - Chefe, hoje realmente aprendi uma grande lição. Mais ou menos não soma nem multiplica, só subtrai. Com freqüência tratamos muitos assuntos mais ou menos e queremos bons resultados. Precisamos mudar nossa mentalidade de mais ou menos para excelência em desempenho. Esse processo de mudança de mentalidade se chama metanóia. Formando uma corrente de excelência em desempenho estaremos assegurando o direito à uma vida melhor. Ou você prefere viver mais ou menos? P Ele simplesmente lhe diz - Mais ou menos

Aprendi muito com um dos mentores que usava como referência uma velha história: O funcionário, após horas de trabalho, leva a planilha com seus cálculos para o chefe. Este lhe pergunta: - Ficou bom? Aresposta é curta: - Mais ou menos. O chefe: - O que poderia ser melhorado? O funcionário entusiasmado lhe mostra uma série de detalhes. - Excelente, volte lá e faça esses ajustes-

paramais.com.br

Como o senhor gostaria de seu bife

diz o chefe. E assim o evento se repete até que exausto e sem ter mais o que dizer o funcionário se rende: - Chefe, desculpe, não sei mais o que sugerir. Isso é o máximo que possa fazer. Satisfeito o chefe responde: - Perfeito, agora sim analisarei o trabalho. Observe que a cada revisão você adicionou informações, em nenhum momento

(*) Diretor de Gestão Empresarial da Postigo Consultoria Comunicação e Gestão

35


Como sobreviver ao dia-a-dia por Ricardo Jordão Magalhães

O nosso tempo é muito limitado, não o desperdice tentando viver a vida de outra pessoa. Não se prenda a nenhum dogma - que é levar a vida baseada em resultados vividos por outras pessoas. Não deixe o barulho feito pelos outros abafar a sua voz interna. E mais importante de tudo, tenha coragem para seguir a sua própria intuição. Quando você vai cumprir as promessas que fez a você mesmo quando era criança? O resto é secundário.

Q

uerida(o)Amiga(o), Começar um negócio é fácil, fazer o bicho crescer é difícil. Menos de 20% das empresas passam do quinto ano de vida, e menos de 50% das empresas que sobrevivem ao quinto ano de vida realmente crescem para novos patamares. Como sobreviver ao massacrante dia-adia de ser empreendedor e ainda ser bem sucedido? Aqui vão algumas lições sobre o que eu aprendi nesses anos todos tentando levantar diferentes empresas: 1. O Suporte da Família e Amigos é Crítico para um Empreendedor. Ser Dono de um Negócio é uma profissão 24x7. Apesar da incrível dedicação que o negócio requer, você tem que encontrar uma maneira de se dedicar a sua família e encontrar os amigos. Lição de Casa: 2x por semana jantar com a família, 1x por mês encontro informal com os amigos mais próximos. 2. Ajudar os outros faz bem para quem ajuda. Empreendedorismo é sobre ser apaixonado por fazer a diferença. Uma maneira de embutir a paixão por fazer a diferença nas pessoas que não nasceram

36

Escritório é a Principal Escola

com essa paixão é envolvê-las com trabalho voluntário. Lição de Casa: Escolher 01 Causa Social, e envolver a grande maioria dos funcionários no trabalho social dessa causa. 3. O Escritório é a Principal Escola. A falta de dedicação a treinamentos e cursos, levará todos os funcionários a uma natural obsolescência. Continuar estudando é fator crítico de sucesso. Lição de Casa: Submeter todos os gerentes da empresa a pelo 01 treinamento semestral sobre liderança & gestão participativa. 4. A saída está na sua rede de contatos. Vez

ou outra o empreendedor se verá em um túnel sem saída. Quando esse momento chegar, lembre-se que a resposta se encontra na sua rede de contatos. Lição de Casa: Manter contato quinzenal com 20% das pessoas importantes que estão cadastradas na sua agenda de contatos. 5. A falta de preparação o tornará criativo. Aqueles que dizem que dinheiro resolve tudo não entendem de nada. Quanto menor a verba, quanto mais escassos os recursos, maiores serão as suas chances de ser diferente. Lição de Casa: Corte o seu Orçamento pela Metade, e observe as

paramais.com.br


idéias criativas que aparecerão. A melhor maneira de fazer mais com menos, é ter menos. 6. A preparação o diferenciará. Você tem que se mostrar ULTRA PREPARADO quando estiver na minha frente. Se eu te fizer uma pergunta sobre a BIZ e você não souber, você tá fora. Se eu te fizer uma pergunta sobre a indústria que a BIZ está, e você não souber, você tá fora. Lição de Casa: Não basta ler sobre as empresas e pessoas, você precisa supor o que pode acontecer com elas. 7. O importante é ser você mesmo. Você nunca atingirá o consenso quando falar para platéias acima de 2 pessoas. Cada

cidadão vai pensar uma coisa diferente de você. Se tentar agradar alguém, o cara pode te chamar de puxa saco. Seja você mesmo. É a melhor maneira de você se sair bem. Sendo você mesmo você estará sendo INESPERADO. Não existe ninguém como você. Tenha coragem de ser você, e aguente os diferentes feedbacks que virão. A partir daí, você customiza o que você tem que falar, ou o que você é. Lição de Casa: Desagrade (é isso mesmo, desagrade) 50% das pessoas que convivem com você. 8. As nossas soluções não resolvem os problemas dos clientes. Geralmente acreditamos que os nossos produtos, Lição de Casa: Desagrade

Corte o seu Orçamento pela Metade

serviços e soluções são justamente o que o cliente precisa para resolver algum problema, mas NUNCA é assim. O Excelente Vendedor é aquele que é profundamente interessado no cliente e não em si mesmo, e se preocupa (entre outras coisas) em fazer um ultra pós-venda para adequar ao máximo aquilo que ele vendeu a realidade do cliente. Lição de Casa: Fazer Reuniões de Revisão de Negócios 1-a-1 com cada cliente a cada 2 Meses. Família, Amigos, Generosidade, Educação, Rede de Contatos, Preparação, Criatividade, Autenticidade e Observação, são algumas das questões que podem iluminar o seu dia-a-dia. QUEBRA TUDO! Foi para isso que eu P vim! E Você? (*) Um Sobrevivente www.bizrevolution.com.br

paramais.com.br

37


Biblioteca

A

Digital Mundial

Biblioteca Digital Mundial – BDM (www.wdl.org), foi lançada ano passado na sede parisiense da Unesco, na presença de seu diretorgeral Koichiro Matsuura, e de James H. Billington, diretor da Biblioteca do Congresso Nacional dos Estados Unidos, idealizador do projeto A Biblioteca Digital Mundial possibilita descobrir, estudar e desfrutar de tesouros culturais de todo o mundo em um único lugar, de diversas formas. Os itens da Biblioteca Digital Mundial podem ser facilmente pesquisados por período, tema,

38

tipo de item e instituição contribuinte, ou podem ser localizados por uma pesquisa aberta, em vários idiomas. Características especiais incluem agrupamentos geográficos interativos, cronologia, sistema avançado de visualização de imagens, além de capacidades interpretativas. Descrições relacionadas aos itens e entrevistas com curadores sobre os itens apresentados fornecem informações adicionais. Ferramentas de navegação e descrições de conteúdos são fornecidas em árabe, chinês, inglês, francês, português, russo e espanhol. Muitos outros idiomas estão

representados nos livros, manuscritos, mapas e fotografias reais e em outros materiais essenciais, que são fornecidos em seus idiomas originais. A Biblioteca Digital Mundial foi desenvolvida por uma equipe da Biblioteca do Congresso dos EUA, com contribuições de instituições parceiras em muitos países, o apoio da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO); e o apoio financeiro de uma série de empresas e fundações privadas. Segundo Abdelaziz Abid, coordenador do projeto sustentado pela UNESCO e outras

paramais.com.br


Hyakumanto Darani – um documento em japonês publicado em 764 e considerado o primeiro texto impresso da história

Mapa da biblioteca digital mundial

32 instituições, a BDM possui "principalmente um valor patrimonial" e "permitirá apreciar e conhecer melhor as culturas do mundo" uma vez que oferece, atualmente, um acervo de 1.200 textos, fotos, mapas, gravações e vídeos de todos os tempos. Podem ser encontrados desde códigos pré-colombianos, como pinturas rupestres africanas que datam de 8 mil anos a.C, até o Hyakumanto Darani – um documento em japonês publicado em 764 e considerado o primeiro texto impresso da história. Há também um relato asteca

Abdelaziz Abid, coordenador do projeto sustentado pela UNESCO

fontes provenientes de países e culturas de todo o mundo. Os principais objetivos da Biblioteca Digital Mundial são: n Promover a compreensão internacional e intercultural; n Expandir o volume e a variedade de conteúdo cultural na Internet; n Fornecer recursos para educadores, acadêmicos e o público em geral; n Desenvolver capacidades em instituições parceiras, a fim de reduzir a lacuna digital dentro dos e entre os países. P

que é a primeira expressão do Novo Mundo, trabalhos científicos árabes, os primeiros mapas da América, datados de 1562, e a Bíblia impressa por Gutemberg, a primeira obra do Ocidente impressa em tipografia.

Missão Gratuitamente e em formato multilíngue, importantes fontes provenientes de países e culturas de todo o mundo

paramais.com.br

A Biblioteca Digital Mundial disponibiliza na Internet, gratuitamente e em formato multilíngue, importantes

39


Chatinhos para comer

E

Aprenda o que é indispensável para a alimentação do seu filho

les crescem rapidamente. To r n a - s e m a i s d i f í c i l convencê-los a comer certos alimentos, pois com o passar do tempo eles vão ficando mais seletivos. É nesse momento que as regras são bem-vindas, os pais não podem aceitar que os pequenos decidam sozinhos o horário e o que comer. O ideal é que as normas sigam a rotina da casa, com horário para acordar, tomar café-damanhã, almoçar, lanchar, jantar, tomar banho, brincar, estudar entre outras tarefas e atividades. A especialista Priscila Maximino – nutricionista da Nutrociência Assessoria em Nutrologia - explica que a criança precisa comer os alimentos de forma variada e colorida, mas a quantidade também deve ser suficiente para suprir as necessidades da faixa etária. Dessa forma, a especialista enumera o que se pode considerar uma alimentação balanceada para crianças de 1 a 10 anos. “Para evitar que a falta de nutrientes na alimentação provoque inúmeros malefícios como: atraso de crescimento, dificuldade de ganho de peso – o que gera aumento das chances de adquirir infecções de repetições, como gripes, resfriados etc – falta de concentração e dificuldade de aprendizado, e a mal formação de ossos e dentes, vale a pena encontrar alternativas atraentes para oferecer os alimentos às crianças seletivas”, reforça.

40

vitamina C (por exemplo, laranja e mamão) na mesma refeição aumenta a absorção do ferro; 2. Cereais (arroz, c, aipim, batata-doce, macarrão, batata, cará, farinhas) Esses alimentos fornecem carboidratos complexos e são importante fontes de energia. Cereais enriquecidos também fornecem ferro. Devem ser consumidos em várias refeições, já que são os principais fornecedores de energia do 1. Carnes (vermelha, frango e peixe) Alternando com peixe e frango nas refeições de almoço e jantar. Entre os alimentos com alto teor de ferro e zinco, estão as carnes vermelhas, o fígado, os rins e outros órgãos. A gema do ovo, as folhas verdes escuras e os grãos de leguminosas também possuem um alto teor de ferro, mas este ferro não é tão fácil de ser absorvido pelo organismo. Entretanto, comer frutas ricas em organismo. Por exemplo: no café da manhã, entram os cereais ou pães. No almoço e jantar, arroz, macarrão, batata, mandioquinha (macacheira); 3. Feijão: fonte de proteínas, fibras e ferro não-heme 4. Frutas in natura Salada de frutas e sorvete caseiro são boas opções para estimular o consumo de

paramais.com.br


ser picadinhas como se fosse um tempero verde; 8. Suco de frutas natural Importante prepará-lo e logo após consumi-lo para utilizar as vitaminas por completo;

frutas. Deixar as frutas à vista, levar a criança ao supermercado ou à feira pedindo que ela ajude a escolher as frutas; 5. Vegetais amarelo-alaranjados Cenoura, abóbora, manga, mamão – ricos em vitamina A atua na prevenção da cegueira noturna, necessária para o crescimento e desenvolvimento celular, e resistência contra doenças infecciosas e esses alimentos podem ser utilizados cozidos em purê pães, no arroz, em tortas;

9.Alimentos ricos em gordura e açúcar Margarina, manteiga, óleos, açúcar, chocolate e outros alimentos doces ou gordurosos – Uma pequena quantidade de gordura é necessária, por isso as fontes desses alimentos devem ser consumidas em proporções controladas, pois também fazem parte da formação de energia do crescimento, e também da formação

Sobre suplementos

6. Vegetais verde-escuros Espinafre, brócolis, couve, agrião – fontes de vitamina A, C, ácido fólico, potássio; 7. Hortaliças cruas São o que comumente chamamos de salada. No caso das folhas verdes devem

dificuldade por qualquer motivo de garantir a ingestão adequada de alimentos, existem outras formas de solucionar a questão, como o uso de suplementos alimentares, o trabalho de reeducação alimentar da criança e da família etc”.

hormonal. Porém, por serem altamente calóricas, grandes porções ou o freqüente consumo destes alimentos, inibem o apetite para alimentos mais saudáveis e podem promover a obesidade infantil;

Em casos como esse, o suplemento alimentar pode ser um aliado dos pais para garantir a nutrição completa e balanceada para crianças que não comem bem. Os suplementos, como o PediaSure, elaborado pela Abbott, é um alimento em pó com fórmula balanceada e equilibrada – fonte de proteínas, lipídeos, carboidratos, vitaminas e minerais, que não interfere no apetite da criança. Afinal a sua finalidade não é substituir refeições, mas sim fornecer um equilíbrio à alimentação natural. Vale ressaltar que o produto deve ser usado de acordo com a orientação do especialista. P

10. Boa hidratação: água, sucos naturais pouco adoçados Além da conscientização de uma alimentação baleanceada para o seu filho, a especialista alerta para outro fator. “Deve ser observado se a criança possui dificuldades para se alimentar. Nesse caso, a orientação é procurar um especialista infantil, pois quando há

paramais.com.br

41


Em Defesa do Fracasso "O sucesso constroi o caráter, o fracasso o revela."

O

maior medo do ser humano não é falar em público. O maior medo do ser humano é se ver associado com o Fracasso. Ninguém absolutamente ninguém quer se ver associado com o Fracasso. Ninguém adiciona os fracassos que cometeu ao seu currículo profissional. Nenhuma empresa dedica uma área do seu web site aos "casos de fracasso". Todos procuramos esconder todo tipo de ponto fraco que temos ou fracasso que tivemos na vida porque acreditamos que o sucesso é resultado de um conjunto de bem sucedidas etapas nas nossas vidas onde não pode haver espaço para o fracasso. Pura ilusão. Você vê isso claramente nos esportes e nas artes. Na grande maioria das vezes a equipe campeã leva o caneco porque ganhou mais vezes do que os seus concorrentes mesmo tendo em seu curriculo diversas derrotas e empates ao longo do campeonato que venceu. Nem todas as músicas dos Beatles, Rolling Stones e U2 atingiram o topo das paradas, mas isso não os impediu de arrebentar em outras dezenas de petardos. A grande maioria dos vendedores ganham apenas 10% dos negócios que participam. No baseball, um esporte que sou apaixonado, o melhor rebatedor do esporte é aquele que consegue rebater uma boa três vezes em dez tentativas. O

42

por Ricardo Jordão Magalhães

sucesso nos nossos fracassos. Mas, precisamos tentar. Sucesso, por outro lado, não é sobre ser visto como bem sucedido por outras pessoas. Sucesso tem a ver com você fazer o que acredita ser o certo fazer. Somente você sabe do que você é capaz de fazer, ou, o quanto você foge das coisas que tem que fazer. O que interessa é o que você considera sucesso e não o que os outros pensam sobre o que é sucesso. Você acredita que fez o que tinha que fazer? Você está O maior medo do ser humano consciente sobre tudo que poderia não é falar em público ser feito? Então, você pode se considerar bem sucedido, restante dos jogadores não consegue independente da opinião das outras rebater nem duas vezes. Nas outras oito pessoas. tentativas o cara passa vergonha na frente Quando tentamos fazer o melhor e estamos ansiosos por aprender, nós de milhões de pessoas. E daí? O importante é compreender que você e sempre seremos bem sucedidos, mesmo somente você é responsável pelo seu que não consigamos atingir os resultados sucesso e fracasso, portanto, é tudo uma esperados. questão de assumir que você precisa Por medo do fracasso, a grande maioria das pessoas deixa a vida passar sem tentar modificar o que não está funcionando. O verdadeiro fracasso na vida não é pisar empreender seus sonhos. O caminho para o na bola, mas fugir de tentar viver desafios sucesso não é uma linha reta. É claro que que valem a pena serem vividos sem nem todos iremos passar por diferentes fracassos tentar vivê-los; ou, quando nos recusamos atéconseguiralgumtipodesucesso. O cara espera décadas até escrever o seu a aprender com nossos erros. Não é fácil aprender com os nossos primeiro livro porque acha que não está próprios erros. É muito mais fácil e preparado para escrever o seu primeiro comum jogar a culpa nos outros por aquilo livro. O outro espera se aposentar para que acontece conosco. É realmente muito acumular algum dinheiro para abrir uma difícil mudar a nossa perspectiva de ver as empresa perfeita. coisas para que possamos encontrar Legal, mas o fato é que todos irão

paramais.com.br


fracassar. Dificilmente o primeiro livro do cara será bem sucedido como ele imagina; dificilmente a empresa do cidadão será líder de mercado como ele imagina. Todos fracassamos em nossas primeiras tentativas. Todos. Por isso, é muito importante colocar em prática nossos sonhos o mais rápido possível para que possamos aprender o mais cedo possível como adaptar nossos modelos de negócios à realidade do mundo, e voltar a carga até que consigamos o sucesso que esperamos. Quanto mais cedo você escrever o seu livro, mais tempo terá para escrever novos livros para ser bem sucedido; quanto mais cedo quebrar a sua primeira empresa, mais tempo terá para ser bem sucedido na próxima. Escola nenhuma ou dinheiro nenhum do mundo te ensinarão como ser bem sucedido na vida. Esse tipo de coisa você aprende passando pelas mais sérias dificuldades que tiver coragem de se submeter na sua vida. Uma vez que todos procuram se afastar o máximo possível de qualquer chance de fracassar na vida, o número de chances das pessoas serem bem sucedidas é cada vez menor. Sem fracassos, não tem sucesso, sem queda, não tem glória, sem

paramais.com.br

Nem todas as músicas dos Beatles, Rolling Stones e U2 atingiram o topo das paradas, mas isso não os impediu de arrebentar em outras dezenas de petardos.

morte, não tem ressurreição. A minha mensagem de Páscoa é em Defesa do Fracasso. Defendo o Fracasso por experiência própria. Eu já fiz tanta besteira e fracassei tanto na vida que sei que a melhor maneira de aprender é fracassando; a melhor maneira de ser bem sucedido é saber o mais cedo possível o que não funciona; a melhor maneira de acertar é depois de ter tentado acertar de tantas maneiras

diferentes que te obriga a conhecer novos modelos e opções que não conhecia em primeiro lugar. Sonhar, sonhar, sonhar, e sonhar mais, até que não tenhamos mais sonhos para sonhar. Nada menos que isso interessa! Quebra Tudo! Foi para isso que eu vim! E Você? Fracassado, mas de pé. P (*) E-Mail e Messenger: ricardom@bizrevolution.com.br Bizrevolution

43


Sérgio PANDOLFO

ABORTO, QUESTÃO ÉTICA OU POLÍTICA? “A cobra não morde uma mulher gestante/ porque respeita o seu estado interessante...”. Nome Sagrado (Nelson Cavaquinho et.al.)

a acirrada campanha de caça aos votos do segundo turno eleitoral nuperconcluído emergiu a questão - quem sabe decisória? - de saber dos candidatos quem era favorável ou contrário à liberação do aborto, na qual intervieram teólogos e representantes dos principais credos, autonomeados líderes espirituais, ONGs, “porta-vozes” de segmentos culturais, comandos marqueteiros e quejandos. O povo, entretanto, na sua imensa sabedoria (diz-se mesmo que “a voz do povo é a voz de Deus”) que pode ser aferida até mesmo nos versos sublimes da canção popular em epígrafe, pondo à evidência o profundo respeito à nova vida que já virá, manifestou-se contrário à politização desse tema. Deixar-se levar pelos argumentos de uma pequena facção de “feministas” – sim, facção, pois que nem todas as feministas endossam esses “argumentos” - favoráveis à legalização do aborto é a negação extremada do instinto maternal – este sim, comum às mulheres e, indissociadamente, às fêmeas de todos os animais. Aborto é assassinato, é matança pura e simples de um ser vivo inocente, indefeso. O que muda é, tão somente, o tamanho do ser a sofrer a pena capital de execução. E mais: se a Lei brasileira é tradicional e peremptoriamente contrária à pena de morte, como aceitá-la imposta a um serzinho cândido, inerme, débil e, portanto, sem pecados a purgar, estraçalhado em seu abrigo de forma covarde, sorrateira e traiçoeiramente sem que lhe seja dado o mínimo direito de defesa? Seria mesmo jocoso, não fora assaz doloroso. Proibir o aborto nada tem a ver com razões e/ou dogmas religiosos para que se invoque a mais-valia do Estado laico, mas sim, com a defesa da vida pelo Estado, a quem cabe zelar, inarredavelmente, pela proteção e sobrevivência da vida humana, do ser humano, pelo direito essencial à vida. A vida é o maior de todos os direitos. Por isso que as leis brasileiras vigentes em tão boa hora e extrema lucidez dos legisladores a protegem e a garantem. E o ser que está em desenvolvimento, abrigado no claustro materno, criatura humana desde os primórdios da gravidez e igualmente

N

44

Não me matem! Quero viver!

amparado pelas leis de proteção à vida, é ente especialmente caro e necessário, eis que a ele se deverá a perpetuação da espécie. E mais ignóbil ainda: “patrocinar a prática do aborto com dinheiro publico é pretender impor tal ignomínia a todo cidadão, mesmo que seja contra seus princípios”, a redizer a premiada escritora Nelsi Inês Urnau. Hitler, o carrasco nazista, por certo aplaudiria de pé. Determinadas “teses” defendidas por “feministas”, ao alegarem que a mulher deve ter direito integral sobre seu próprio corpo, para justificar a descriminação – ou despenalização - do aborto incorrem em erro grosseiro e insubsistente, de extrema debilidade, que não se sustenta aos contraargumentos mais simplórios da moral e da ética: a mulher é sim dona de seu próprio corpo, mas não do outro que lhe ocupa as entranhas da matriz uterina, que tem vida própria e personalidade jurídica assegurada em Lei. Ademais, o direito sobre seu próprio corpo não é ilimitado, absoluto, mas sim relativo, também sujeito às disposições legais que regem o assunto. Assim, a mulher não pode, por exemplo, vender um rim, um pulmão ou um olho ou, até mesmo, “alugar” seu útero mediante paga ou vender seu sangue a bancos que manipulam o produto, conquanto componham parte de seu patrimônio corpóreo. É antiético, imoral e proscrito, severamente punido. No caso específico da gravidez, o novo ser que seu útero aninha não lhe pertence, nem de fato nem de direito, eis que os tecidos que o compõem e conformam são sim propriedade do novo ser e, como tal, garantida sua integridade e preservação pela lei dos homens e pela lei maior, a Lei da

paramais.com.br


Natureza. Na gravidez indesejada advinda por meio de relação sexual consentida a mulher, deliberadamente, sob impulsos libidinosos e a gozo pleno expôs-se ao risco de engravidar e, por isso, a nosso juízo, se pratica o crime de aborto deve sim responder por homicídio doloso (no jargão jurídico: com intenção de matar), pois estava ciente de que de seu ato amoroso, voluptuoso, prazeroso no momento da conjunção, havia possibilidade grande de sobrevir gestação e, mesmo assim, não se empenhou para evitá-la (p.ex. usando camisinha ou mesmo pela tomada de “pílula do dia seguinte”). Já no caso de estupro também aqui deve ser soberana a preservação da vida do novo ser, é nosso ponto de entendimento, em que pese seja este um dos dois casos em que a Lei ampara o cometimento do aborto (aborto legal). Temos o julgamento que aqui, uma vez esgotados os elementos suasórios para que a mulher aceite este ente que haverá de vir - quantas vezes bem sucedidos! - e de todo modo a grávida se recuse a admitir o nascituro como filho legado à sua guarda e cuidados, eis que gerado sob violência ou grave ameaça, pela ominosa falha de segurança do poder público, cremos cumpre ao Estado, guardião da vida dos cidadãos, encarregar-se desse ainda indefeso ser, responsabilizando-se pelas despesas de acompanhamento da gestação (com medicamentos e suporte psicológico à gestante) e assistência ao parto, a ser consumado sob anestesia, para que a mulher nada sofra, incluindo o constrangimento de ver sair, de suas entranhas, o fruto indesejado, repudiado e repelido. O Estado, a partir daí, encarregar-se-ia do recém-nato assegurando-lhe boa e total assistência. Para finalizar, também somos contrário à manutenção, nos dias correntes, da segunda condição prevista no já velho e carcomido Código Penal para a licitação do aborto: risco de vida da mãe. Ora, a Medicina tem avançado nos últimos tempos com botas de sete léguas e a maioria das enfermidades que há para bem mais de meio século impunham o aborto preservacional da vida da mãe hoje já não mais o condicione e, destarte,

paramais.com.br

no mínimo não deverá ser levado ao pé da letra, em tese, mas sim minudentemente analisado, caso a caso, sob assistência de junta médica para tal especialmente constituída. Mesmo assim, há que se pensar bem: uma mãe que esteja tão gravemente enferma a ponto de não suportar uma gestação rigorosa e judiciosamente acompanhada por médicos especialistas é uma vivente de curtíssima expectativa de vida razoavelmente saudável, ao passo que o ser abrigado em seu casulocosmo maternal tem toda uma provável, longa e produtiva jornada pela vida à frente. É ponto a ser meditado, estudado, sopesado e – quem sabe? – reformulado. (*)

Médico e escritor SOBRAMES/ABRAMES. Especialista em Ginecologia/Obstetrícia. www.sergiopandolfo.com serpan@amazon.com.br sergio.serpan@gmail.com

45


Camillo VIANNA

Amazônia. Depois de longo e tenebroso inverno

O

titulo não tem nada aver com o Poeta e sim com o processo da integração da Amazônia brasileira.Seguida de grande silêncio depois de longo período de tentativas de integração, como previa, por exemplo, ambicioso projeto, cujos responsáveis tiveramlampejos de memória, ao lembrar que a Amazônia ainda é uma região desconhecida, inteiramente à margem da longa e suntuosa história do País dos Papagaios, das Palmeiras e tudo o mais que possa lembrar a atual Republica Federativa do Brasil. Aos interessados é de arrepiar os cabelos o que aconteceu na primeira etapa da Integração da Região que teve inicio na década de 70 do século passado, quando ocupava a mídia de ponta a ponta do planeta, tal a brutalidade da agressão, absolutamente inconcebível, que abrangiaum sem números de projetos elaborados à distancia por pretensos especialistas da Amazônia Tropical que se arvoravam a mestres conhecedores, invariavelmente. Depois de longo e tenebroso inverno o autor pretende fazer singela avaliação de alguns aspectos, não só da integração, mas pura e simplesmente da desintegração, comparando com a barulheira do primeiro tempo, com o silêncio sepulcral do momento, dando a sólida impressão de que tudo esta correndo na Santa Paz do Senhor, mesmo sendo do conhecimento público,que nenhum dos mais de 70 e tantosprojetos desandaram, ou não deram em nada. No linguajar, Da Última Flor do Lácio Inculta e Bela, vale como um sem número de adjetivos, substantivos e outros significados mais diversos, mas que lembram o destrambelhamento do que realmente aconteceu. Isto posto, temos para o disparo inicial, que tal coisa, no caso, o projeto em apreço, levou farelo, como se diz no Baixo Tocantins paraense, sendo de igual valia que se afirma que tal empreitada está na casa do sem

46

jeito, puxando a cachorrinha na rua da amargura como dizem os colonos da zona bragantina paraense da antiga estrada de Ferro de Bragança, que por comparação diz estar comendo o pão que o diabo amassou, ou ficou de bubuia no mar da vida, sem eira nem beira que estão perdendo os seus poucos haveres. Entre os paraoaras mais ou menos atentos, quando o cidadão não tem com que despachar o guia do cego.

paramais.com.br


Quando a situação não é resolvida nem a peso de banho de cheiro ou promessa, assegura-se que ele está ferrado, pois o nó cego em que se meteu, não anda nem desanda. Portanto, tudo levou chá de sumiço ou foi para o beleléu. A impeleita como se diz por aqui, tal seja, como serrar debaixo, caindo cisco no olho. Pegaram o rumo do ignorado,está mais relacionado às verbas federais que pura e simplesmente somem, ficando tudo por isso mesmo, daí as impressões lavar a burra ou raspar o fundo do tacho. Nem bancando o Pajé, algum responsável, ficará no conhecimento da realidade e, naturalmente, aterrorizado que nem sabe na realidade a quantas anda a real situação predatória da desintegração daquela que dificilmente ainda poderá ser chamada de Maior Floresta Tropical do Planeta que está sendo destruída em ritmo acelerado a ferro e fogo. Talvez não se tenha

conhecimento em toda a história da região, não só da Amazônia, como em todo território nacional. Não se sabe bem porque a mídia oficial trombeteia insistentemente que tudo está indo de acordo com a programação oficial, o que na realidade não passa de uma verdadeira enganação, não só para todo o povo brasileiro como para todo o igualmente já agredido planeta Terra. A impressão que se tem, curta e certa, é que a ex Majestosa Floresta Tropical está sendo reduzida a frangalhos e apesar da imensa propaganda oficial em contrário a destruição pode ser verificada a qualquer momento e por qualquer pessoa, interessada ou não. Projetos fantasiosos vêm sendo apresentados como o chamado projeto Amazônia realizado pelo governo chamado revolucionário no então Território Federal do Amapá, que resolveria segundo o seu responsável, os problemas da Hileiaamazônica do passado, do presente e do futuro e acabou dando em absolutamente em nada como todos os outros que se seguiram. Vale lembrar que recentemente na Europa foi realizada Reunião internacional com toda a pompa e circunstância, onde foi mostrado e alardeado para todos os presentes e daí para todo o universo, que as autoridades governamentais do Estado do Pará dariam inicio imediato ao plantio de um bilhão de árvores o que está em desacordo com o parecer técnico dos integrantes do IBAMA e que o mesmo Estado do Pará ocupa atualmente o primeiro lugar em devastação no território nacional. Portanto, seja o que Deus quiser e Louvado seja o Seu Santo Nome. (*) *SOPREN/SOBRAMES, com a Colaboração de José Garcia Iglesias Barrio Junior

paramais.com.br

47


Garibaldi PARENTE

O Cemitério Brasileiro

A

cidade de Pistóia abriga em alta consideração o mais belo, respeitoso e emocionante monumento votivo aos heróis brasileiros, bravos soldados, defensores da liberdade dos povos na segunda guerra mundial. O cemitério situado na Via Sei Arcole em frente a igreja de San Rocco distante cerca de 5km do centro, abrigou os corpos dos valorosos soldados da Força Expedicionária Brasileira mortos nas acirradas batalhas contra o nazismo de Hitler, grave ameaça à soberania dos povos, da justiça e da igualdade racial. No adro foram sepultados 443 soldados. Quinze anos depois do fim da guerra, em 1960, realizou-se o repatriamento dos mortos para o Brasil sob os cuidados providenciais do Ex-comandante da FEB Gal. Mascarenhas de Morais: “Eu os levei para o sacrifício, cabia-me trazê-los de volta para receberem as honras de todo o povo brasileiro”. Consagrado á memória e ao respeito, o cemitério foi solenemente inaugurado em 1966. Seis meses depois um padre italiano encontrou os restos mortais de um soldado brasileiro através da farda e das insígnias da FEB, prova contundente de reconhecimento. Somente a liberdade sabe seu nome. O que restou de um homem serviu para cumprir a última exigência do governo Italiano em assegurar ao Brasil a posse perpétua do campo santo. Nele o soldado desconhecido descansa em paz, nós o conhecemos pela bravura e pelo sacrifício. Ele vive em duas pátrias longe do Brasil, mas em terra brasileira. Exemplo de honra e dignidade, sustentáculos da grande amizade entre brasileiros e italianos. No monumento, cinco símbolos aglutinantes imortalizam aqueles que morreram para libertar o povo da insanidade mental, da crueldade nazi-fascista: o Pavilhão da Bandeira Brasileira, a terra do campo sagrado, a pedra tenaz, a água e a cruz. A Bandeira do Brasil traça nos céus da Toscana, em movimentos ondulantes, a passagem do tempo eterno emoldurado pelos ventos vindos de todos os quadrantes universais. Magno sinal de proteção e de congraçamento cívico. A bandeira tremula em oração para estender sua proteção á memória dos mortos, vivos em nós pelo exemplo inconteste de abnegação ao bem e de amor à pátria. A terra sagrada dos sepulcros recebe firmemente a cruz. Os braços abertos apontam para a cadeia dos Montes Apeninos, cenário idêntico ao das batalhas travadas em Fornovo,Collechio, Monte Prano, Zocca, Montese, CastelNuovo, Monte Castello, Camaiore. Entre silhuetas e perfis da eternidade nas imagens verdes da esperança, o chão não se consome. Intocáveis nomes em lápides de concreto fixam na amplitude memorial a integridade da pátria e o amor nunca ultrajado. Monumento Votivo Militar Brasileiro em Pistóia

O Cemitério Militar Votivo em Pistoia

A pedra tem vida, é testemunha e mensageira do céu. Nasce depois do próprio amadurecimento, do equilíbrio de suas forças fundamentais para exercer sua estabilidade existencial. Aparentemente estática e estéril, a pedra evolui tombando-se em si mesma por dentro, com tenacidade resistência e sabedoria. Regenera-se sinalizando-se misticamente entre os deuses celestes. No dizer de Olavo Redig de Campos, arquiteto do cemitério: ´´Para ascender à glória dos Parte dos valorosos soldados da Força Expedicionária Brasileira que participaram das batalhas travadas na Itália

mortos, um longo caminho em meio às pedras (... ) revivem a longa caminhada dos nossos irmãos. A água ao pé do muro de pedras, nele estão gravados os nomes dos soldados. A água regenera, purifica, reconforta e espelha com sinceridade para o céu o que é justo e ordeiro. A verdade revelada aviva-se entre as estrelas Espiga, Procium, Sirius, Canopus, Delta, Gama, Epsilon, Seta, Alfa, Antares, Lambda, Mu, Teta, Sigma, Capa, Iota, Beta e tantas outras. Entre elas fertiliza-se a virtude soberana de amar com magnificência a paz, a ordem e a partilha amorosa da vida, na vida e na morte. Assim , o espelho d´aguare- ilumina cosmogonicamente o passado no presente e se irradia adiante do futuro incutindo em nossas consciências a certeza de que a vitória depende de muita luta, denodo, abnegação e sacrifício. A Cruz, dela emerge interseções e relações dinâmicas com quase todos os elementos simbólicos da linguagem universal. A Cruz, ela aponta para todos os quadrantes da terra e do céu. Orienta-nos a nós objetiva, a nós subjetiva, a nós o Sol, a Lua, Marte, Júpiter, Vênus... Cardinalmente em nós sonoriza o sentido da imanência terrestre e a transcendência celestial. A Cruz a nós entrecruza os espaços sagrados reordenando os misteriosamente na envergadura anímica dos braços abertos a vitória da vida sobre a morte. O sangue dos heróis, seu nomes impulsionam os ventos nos ares de diferentes rumos. A esplanada em epopéia acende o fogo eterno da pira simbólica diante do nicho tumular, o corpo do morto recebe todas as honras da anunciação ressuscitando em nós continuadamente a grandeza do amor sublimado. (*)

* Escritor 48

paramais.com.br


Felicidade, o eixo da vida

U

m assunto fundamental e extremamente complexo. O que é a felicidade, como alcançá-la, e, principal-mente, conservá-la? Disse Leon Tolstoi: “A alegria de fazer o bem é a única felicidade verdadeira”. Para Carlos Drummond de Andrade: “Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade.” Mahatma Gandhi ensinava que “não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho”. Não podemos esquecer William Shakespeare: “A alegria evita mil males e prolonga a vida”. E Masaharu Taniguchi, sempre em busca de ensinamentos? “Não há satisfação maior do que aquela que sentimos quando proporcionamos alegria aos outros”. Ah, Mario Quintana: “Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade”. Que tal Erico Verissimo: “Felicidade é a certeza de que a nossa vida não está se passando inutilmente”. Onde arrumei essas frases? Não procurei, ganhei de presente! Por que razão? Simplesmente por não ter respondido a pergunta de um amigo. Quer saber se é uma nova onda, na qual quem trata mal os amigos ganha presentes? Não, não é. É que eu não tinha a resposta. Pergunta difícil? Não, muito simples. A resposta é que era impossível. Você está curioso? E eu pensativo. Gostaria, realmente, de tê-lo ajudado,

paramais.com.br

por Ivan Postigo

mas... Sei não se deixa “amigos na mão”. Você também acredita que amigo que é amigo não aparta briga, chega dando voadora? Foi o que ele me disse quando não respondi. Ta bom, vou deixar a pergunta com você para que possa ajudá-lo. Ele vai gostar de conhecê-lo. O chefe lhe perguntou: Você está feliz na empresa?

Não há satisfação maior do que aquela que sentimos quando proporcionamos alegria aos outros

E ai, tem a resposta? Vamos lá, não se nega ajuda aos amigos! Meu silêncio o fazia pensar alto: - Se digo que sim, não receberei aumento tão cedo, mas se digo que não, gero uma crise. Resolvi devolver a pergunta:- Você está feliz? Ele: - Sinceramente? Irritante não é, essa pergunta?

Por que eu esperaria uma resposta que não fosse sincera? Pensou, pensou, e disparou: - Não sei! Ia me esquecendo, o que é mesmo que você ia dizer a ele, ajudando-o a responder a pergunta do chefe? Fala alto, não estou ouvindo. Calma! Note que perguntei se ele estava feliz, e não se era feliz. Afinal, “ser” já está em outro estágio! Pois é, foi refletindo que ele saiu em busca de argumentos e apanhou as frases. Gostei, então disse: - Passa pra cá. Ele descrevia seu sentimento de felicidade: Parece um plano inclinado que se movimenta. No centro há um eixo, e eu estou amarrado nele por uma corda. Giro em volta do eixo, enquanto o plano oscila. Conseguiu entender? Eu não sei e ainda mexe com minha labirintite! O fato, tratado de forma simples e direta, é que a felicidade, realmente, é o eixo da vida. Há, ainda, a questão do dinheiro. Afinal, ele está preocupado com o aumento do salário, lembra? A frase no parachoque diria: “Dinheiro não traz felicidade”. No boteco: “Dinheiro não traz felicidade, manda buscar” O pobre: “Dinheiro não traz felicidade, mas diminui muito a infelicidade”. E, Groucho Marx: “Há tantas coisas na vida mais importantes que o dinheiro! Mas, custam tanto! E assim, vamos girando em torno do eixo, enquanto meu amigo pensa o que vai P responder! (*) Diretor de Gestão Empresarial

49


Vacina antiidade

O

lançamento de uma vacina antiidade de uso tópico tem agitado o mundo dos cosméticos pelo seu ineditismo. “Trata-se de um sistema de multicamadas que permite que seus princípios ativos atuem nas fases

por Alessandra Siedschlag e Ana Paula Xavier

Após os 30 anos, a pele feminina do rosto, pescoço e colo começa a apresentar flacidez, problema difícil de combater. do processo de re-estruturação celular e da reconstrução da estrutura dérmica, proporcionando melhoras na superfície, reduzindo as rugas e devolvendo a integração derme-epiderme”, esclarece a Dra Joyce Rodrigues, Farmacêutica Bioquímica. Apesar de não ser injetável, a Vacina AntiAge, que na verdade é um kit, pode ser assim chamada porque promove a imunomodulação dérmica e epidérmica. Traduzindo: é como se o tratamento fizesse com que as células reagissem contra os agentes causadores do envelhecimento, ficando protegidas para realizarem a renovação celular, como se realmente ocorresse uma volta no tempo. Uma pesquisa realizada em laboratório

mostrou que o trataDra Joyce Rodrigues, mento reduz em até 90 Farmacêutica Bioquímica % a profundidade das rugas. 100% das mulheres que usaram o produto apresentaram melhora na hidratação da pele e 90% delas sentiu a pele mais firme. “O tratamento pode ser administrado por esteticistas e fisioterapeutas, em 4 sessões, 1 vez por semana.”, diz a Dra Joyce. O VC System –VacinaAnti-Age foi mundialmente lançado durante o 17º Congresso Científico Internacional de Estética, em São Paulo e sua venda e custo ainda não estão disponíveis, P masfiqueatenta!

Os produtos antiidade funcionam? Na estante dos lançamentos mais desejados do mercado de beleza, os produtos antiidade costumam ocupar lugar de destaque entre as preferências das mulheres acima dos 35 anos Aliás, eles estão cada vez mais perto do caminho para a fonte da juventude. A boa notícia é que realmente funcionam! E mais, não só para prevenir as indesejadas rugas, como também atuam para amenizá-las e regredir o estágio das marcas de expressão. “Os cosmético costumam agir de maneira mais lenta do que os lasers, mas estão cada vez mais eficazes”, diz a dermatologista Adriana Cairo. Em geral, a região dos olhos é a parte que mais chama a atenção das mulheres quando o assunto é idade, mas a especialista lembra que é importante não esquecer do resto: rosto, pescoço, colo e mãos. “Toda a superfície da pele deve ser tratada".

50

paramais.com.br


Pará+ 107  

A inauguração das eclusas de Tucuruí

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you