Page 1


08 14 16 18 4

Índice

Bandinha do Fra-frá Regina Gaiotto Moda: Cores Drenagem Linfática

20 22 24 25

Prata sempre nova Livre-se da Ansiedade Dicas de Informática Isabelle Nicoletti

28 30 34 36

Beba Água Inclusão Social Ivana Guite 40 anos da New Zaya’s

40 42 44 48

O que é Reflexologia Live-e 8 anos A falencia da família Receita: Peixe VITRINI


VITRINI

5


E

Bandinha e Alegria

A Revista VITRINI é uma publicação mensal da Gráficos Botega LTDA. Circula em Tietê, Jumirim, Laranjal Paulista, Boituva e Cerquilho.

EXPEDIENTE Diretor Executivo Joel Botega DRTE Nº 46269.0011/2003-71 Diretor COMERCIAL Antonio Vanderlei da Cruz REDATOR José Antonio Carniel DIRETOR DE ARTES Anderson Dias Machado PROJETO GRÁFICO ADM Studio Designer artes_printing@hotmail.com CONTATOS PUBLICITÁRIOS Romualdo J. Moraes Cel.: (15) 99768-0127 Marcos Siqueira Cel.: (15) 99714-9435 / 99168-9162 Cristovam Campos Cel.: (15) 99741-2255 Leonardo Bueno Cel.: (15) 99647-7912 FotoS EdiçÃo Revista Vitrini, colaboradores, arquivos pessoais, assessorias e sites. fale com a revista vitrini Tel.: (15) 3282-5242 e-mail: revistavitrini@terra.com.br Rua Antônio Nery, 674 - Sala 03 Centro - CEP: 18530-000 - Tietê-SP Produção Gráfica Gráfica União Tietê • Tel.: (15) 3282-5496 Os artigos assinados e anúncios são de responsabilidade de seus respectivos autores/anunciantes. Fechamento: FEV/2014

6

d i t o r i a l

E

stamos nos aproximando da maior festa popular brasileira, o Carnaval, e não seria justo que nossa revista ficasse de fora desse momento alegre da nossa gente e da nossa região. Independente da época e dos picos carnavalescos com escolas de samba ou blocos, Tietê e região viram nas últimas quatro décadas prevalecer durante o festejo momístico, a liberdade de expressão de cada folião. Para lembrar um pouco da história, basta contar como a Bandinha do Fra-frá chegou aos 40 anos de participação no Carnaval. A revista Vitrini traz nessa edição a trajetória desse bloco que começou pequeno, cresceu e sobreviveu mesmo durante os anos em que as escolas de samba desfilavam luxo no centro da cidade. Quarenta anos também completa umas das mais tradicionais confecções de Tietê, a New Zaya’s. Quem conta essa trajetória é seu fundador, Laerte Zaia, que começou vendendo calças na zona rural da região e transformou seu sonho numa empresa familiar, mas que conquistou uma grande fatia do mercado em vários estados brasileiros. Bem mais de quarenta anos tem o Comercial Futebol Clube, o “amor antigo da cidade”. Perto de completar um século de existência, o clube está nas mãos de apaixonados comercialinos, cidadãos responsáveis, que sustentando uma administração invejável ganharam um presentão neste início de ano: o Comercial agora faz parte da Lei Paulista de Incentivo ao Esporte com o projeto “Futebol de Tietê como um Agente de Inclusão Social”. Na capa, o rosto bonito e marcante da jovem Isabelle Nicoletti. Sem muitas pretensões na carreira de modelo, porém sonhadora para a profissão que vai exercer no futuro, Isabelle não esconde seu amor pela família. Nesta edição os artigos de nossos colaboradores mais uma vez estão acrescentando algo importante na vida de cada um de nossos leitores. Boa leitura!

VITRINI


Carnaval

Bandinha do Fra-frá

completa 40 anos

T

udo começou no início dos anos 70, quando Fra-frá reuniu a molecada da sua rua para participar do Carnaval e decidiu-e que sairia com o bloco denominado “Batuque na cozinha”. Tinha até um fogão feito sobre uma penteadeira velha, toda carunchada, montada em cima de um carrinho de rolemã.

8

Fotos/Arquivo Pessoal

A Bandinha do Fra-frá começou por diversão num distante carnaval. E nunca mais parou de crescer até que neste carnaval chega aos 40 anos de participação ininterrupta. Para o seu criador, Antonio José Viotto, Fra-frá, os ingredientes para esse sucesso sempre foram e continuam sendo a alegria, animação, sátiras, críticas, etc. Após o desfile, voltando para casa, a moçada cansada resolveu subir no fogão e deixar rodar na descida. E rodou até encontrar um poste de ferro (aqueles antigos da Telesp). A moçada foi toda ao chão e o fogão ficou em pedaços. Nos anos seguintes, Fra-frá não deixou de incentivar seu grupo a sair no Carnaval, com

VITRINI


Carnaval temas diferentes. Ai vieram a sátira a Roberto Leal, famoso cantor da época, e com a formação da Bandinha satirizando a Banda de Tietê formada na sua grande maioria por negros. Fra-frá, grande amigo do maestro Orlando da Silveira, não pensou duas vezes: pintou sua cara de preto e saiu como maestro da Bandinha, que começou a ficar famosa. Logo em seguida veio a marca registrada de Fra-frá: sem batuta nas mãos para dirigir a banda, teve uma rápida inspiração e pegou um rodinho, que até hoje o acompanha nos carnavais. A Bandinha do Fra-frá, batizada com este nome em 1974, ano a ano foi crescendo com muita gente fazendo parte espontaneamente do

VITRINI

grupo. Para participar, não há tema principal. Cada um se veste como quer e entra na folia. Virou tradição a ponto de hoje centenas de pessoas participarem da festa. Ao longo dos anos, muitas sátiras e críticas a situações conhecidas e famosas transformaram a Bandinha num grupo carnavalesco tão esperado nas noites de Carnaval, que, o público aplaude mais essa participação do que outros grupos que investem dinheiro em fantasias e outras coisas mais. Aliás, Fra-frá viveu os tempos áureos do carnaval de Tietê, quando várias escolas de samba encantavam o povo. E mesmo assim, disse em entrevista a um jornal da cidade, no final da década de 90, quando as escolas de samba já

9


Carnaval

começavam a se extinguir, que “é preciso parar de copiar o carnaval do Rio de Janeiro e criar um carnaval de Tietê, simples e bastante animado”. Tietê viveu o ano passado um carnaval bastante familiar, simples e animado. E para esse ano a expectativa é a mesma. Por ironia do destino, quando Fra-frá sempre falava sobre esse tipo de carnaval, ele jamais esperava que um dia seria vice-prefeito de Tietê. Agora, o folião

10

carnavalesco que dirige a Bandinha como seu maestro, tem quatro dias no ano para extravasar alegrias, mas não se esquece de seu compromisso político e administrativo. Usando como batuta, a alegria e humor, Fra-frá comanda com a humildade do cargo de vice-prefeito, uma legião de amigos e admiradores, no dia a dia, em suas funções na prefeitura municipal.

VITRINI


VITRINI

11


Carnaval

QUEM É FRA-FRÁ

Diretoria da Bandinha Presidente: André L. Faulim Saccon Tesoureira: Bruna Coan de Lucas Relações Públicas: João Gonzaga Bete 12

Conhecido popularmente por Fra-Frá, Antônio José Viotto, 64 anos, atuou quando jovem como músico da Banda Municipal de Tietê. Foi vice-presidente do Conselho de Músicos e Intérpretes de Tietê. Foi carnavalesco das escolas de samba Sumaré e Acadêmicos da Cohab. É maestro do tradicional bloco de carnaval, “a Bandinha do Fra-Fra”. Foi presidente e hoje é o atual vice-presidente do maior clube de serviços da região, o Tietê Esportiva Clube (TEC). Fra-Frá é um atleta, sempre se destacou no esporte disputando inúmeros torneios. No futebol, jogou no Comercial Futebol Clube, no América, São Paulo (Tietê), Santa Cruz e São João. Fra-frá marcou ainda sua passagem no futebol de salão, sendo campeão pelo São Paulo F.C (Tietê) em 1969. Também foi destaque no vôlei. Defendeu a seleção de Tietê em sete Jogos Regionais, entre outras importantes competições. Fez parte da seleção de vôlei da Escola Plínio, sendo duas vezes campeão regional no Campeonato Estadual Estudantil. Iniciou sua carreira de doceiro ao lado da mãe Antônia, através da qual aprendeu a arte do doce caseiro. Nos últimos anos, Fra-Frá atuou como ator no espetáculo “A Paixão de Cristo”, com o grupo Luma, representando o sacerdote Caifás. Sua vida foi dedicada a Tietê, sua cultura e tradições. Homem do povo, trabalhador e possuidor de uma visão administrativa moderna. Representa a mudança com seriedade e transparência. Fra-frá casou-se em 1978 com Angela Luiza de Arruda e tem 3 filhos: Felipe, Annita e Andreza e um neto, Bernardo. VITRINI


VITRINI

13


Artigo

E por falar em cinema...

14

Às imagens e aos ritos do cenário do nosso cinema acrescento, com saudades, a moça da bilheteria, a postura elegante do gerente, as lentes do juiz de menores, o lanterninha que nos conduzia no escuro até as poltronas, o técnico de projeções e o som dos projetores na parte superior da sala. Inúmeras vezes, por falha técnica ou nas fitas muito rodadas, as projeções eram interrompidas e acendiam-se as luzes. Imaginem o fuzuê: casais de namorados com sorrisinhos indisfarçáveis, ui! Nosso pequeno mundo era invadido por cavaleiros, heróis de guerras, lindas heroínas românticas, santos, comediantes, cantores e gente comum como nós, com tanta coisa nova a nos mostrar e dizer, cheirinho de drops de anis e hortelã, chicletes de banana e a deliciosa pipoca quentinha do Sr. Antoninho Ferrari. Quem viveu a experiência sabe do que estou falando! Elvis Presley nos deixou lembranças incríveis. Quanta inveja do cantor sentiam os rapazes ao verem suas meninas prediletas em delírios quando o astro do rock’n’ roll aparecia na tela com suas calças justas, tocando guitarra, dançando e cantando. Sua linda voz e olhar romântico deixavam as plateias femininas endoidecidas. E tomem ovos! Alguns mais furiosos chegaram a atirar ovos em direção das frenéticas garotas. É desaconselhável e de mal gosto atirar ovos em alguém, mas éramos uma grande família em nossa pequenina cidade e ninguém ficou magoado, sem contar que era muito mais divertido ver a performance de Elvis na tela com os garotões se contorcendo de ciúmes nas poltronas. Coisa de cinema, não há dinheiro que pague a pureza dessas endorfinas! Foto/Arquivo Pessoal

P

arte da minha infância e toda a adolescência foram marcadas por cinemas e filmes. Período próspero da indústria cinematográfica no exterior e aqui no Brasil, vivemos, nas décadas de 1950 e 1960 até o final dos anos 1970, a fase de ouro dos cinemas de rua. Encontrei em um blog sobre cinemas de rua de 1960 as seguintes informações: Fundado em 1951, Cine Teatro São Francisco de Cerquilho, da Prop. Emp. C.A. Stape Ltda., Rua Dr. Soares Hungria, 220, com 350 lugares, dois aps de 35m/m, funcionando quatro dias na semana, média anual de 256 sessões e 26.360 espectadores. Cidade de pequeníssimo porte, Cerquilho já tinha, em 1951, o seu cinema com público fiel. Era lá que nós, crianças e adolescentes da época passávamos nossas tardes de domingo. Os filmes das sessões noturnas eram classificados por faixas etárias de 14, 18 e 21 anos e o juizado de menores era dos mais severos, sempre de plantão no pequeno saguão de entrada, a conferir nossos documentos antes de chegarmos às cortinas vermelhas. Que mico ter que devolver bilhetes por falta de alguns meses na idade! Adorávamos os faroestes americanos e italianos – lembro-me bem das cintas-ligas pretas e vermelhas das bailarinas do Velho Oeste e das maravilhosas trilhas sonoras de Ennio Morricone como a do filme The good, the bad and the ugly, com Clint Eastwood jovem e bonitão, Lee Van Cleef e Eli Wallach. Ocorria muitas vezes de sairmos de Cerquilho para assistir a filmes em cinemascope no majestoso Cine Bandeirantes de Tietê, pois em nosso cinema não havia a tela apropriada. Das nossas matines no Cine São Francisco, não dá para esquecer de Mazzaropi, Oscarito, Grande Otelo e Zé Trindade, O Gordo e o Magro, Charles Chaplin e algumas importantes produções nacionais como Vidas Secas e O Pagador de Promessas. Saímos do cinema com nó na garganta e olhos úmidos de lágrimas quando assistimos a Marcelino Pão e Vinho e, numa tarde quente de domingo, passaram, com a cantora argentina Libertad Lamarque, um drama antigo e sinistro, tão triste que tive sérios enjoos. Até hoje tenho tonturas ao ouvir a bela voz da cantora. Não fui a única, a meninada toda saiu do cinema séria e cabisbaixa. É óbvio que preferíamos os bangue-bangues, as chanchadas do cinema nacional e as belas produções dos anos 60 e 70.

Por Regina Gaiotto, poetisa.

VITRINI


VITRINI

15


Foto/Arquivo Pessoal

Moda

Efeito das

CORES

Responsável por dar mais destaque ao look, as cores fortes marcam as produções em acessórios poderosos que você precisa ter

Porque não ousar e apostar em misturas mega coloridas de acessórios no mesmo visual?

Por Thaisa S. Marcon, Designer de Moda e blogueira

Itens coloridos acendem o look

Imagens: Cintos, Carteiras e Bolsa da Renner Sapatos, Colar e Pulseiras da Schutz

16

VITRINI


VITRINI

17


Informática

Sistema de gestão O que é mais importante na hora de escolher um sistema de gestão (ERP) para sua empresa?

A

dica de hoje vai para quem precisa escolher um software (programa) de gerenciamento para a empresa. Quando tenho algum problema elétrico ou hidráulico em casa, chamo o Sr. Chico. O preço do serviço dele é R$ 220,00 por dia. Não é barato. Mas ele faz o conserto bem feito e rapidamente. Se procurasse, encontraria outro profissional por até menos de R$ 100,00 por dia. Então, por que não faço isso? Existem outros motivos que determinam a minha escolha. Ele é experiente na profissão, cumpre a palavra, vem na hora combinada, sugere troca com uma explicação convincente. Posso deixá-lo sozinho porque não deixa sujeira espalhada pelo chão, testa e vistoria para deixar tudo funcionando perfeitamente. O mesmo exemplo do eletricista pode ser usado para a compra de diversos outros produtos ou serviços, entre ele o de um sistema de gestão empresarial. Uma pesquisa realizada pela Choosing an ERP System, com empresas em fase de implantação de um sistema ERP pela primeira vez, classificou os fatores prioritários da seguinte maneira: 1) Preço do sistema; 2) Facilidade na implantação; 3) Facilidade operacional; 4) Qualidade; 5) Funcionalidades; 6) Aproveitamento do hardware; 7) Potencial de crescimento do fornecedor; 8) Qualidade do suporte e assistência técnica; 9) Documentação, manuais do sistema; 10) Experiência e tradição no mercado do fornecedor. Analisando, percebemos que os seis quesitos considerados mais importantes estão relacionados ao produto. O preço foi considerado o fator mais importante, mais do que a qualidade, que ocupou o quarto lugar, e funcionalidades do sistema, em quinto. Os fatores relacionados ao fornecedor não tiveram nenhuma importância na hora de escolher um ERP. O preço e os atributos do software determinaram o fornecedor.

18

A mesma pesquisa foi realizada com um grupo de empresas que implantava o sistema pela segunda vez. As respostas mudaram drasticamente: 1) Qualidade do suporte e assistência técnica do fornecedor (estava em 8º lugar) 2) Experiência e tradição no mercado do fornecedor (era a última colocada) 3) Qualidade do sistema (está intimamente relacionada à qualidade do fornecedor); 4) Potencial de crescimento do fornecedor (visão de longo prazo) 5) Preço do sistema (era o 1º colocado) 6) Documentação, manuais do sistema; 7) Funcionalidades; 8) Facilidade operacional; 9) Facilidade na implantação; 10) Aproveitamento do hardware. Para as empresas que já passaram pela experiência de ser usuário, de ter trabalhado com ERP, o ”fornecedor” do sistema, ou seja, a qualidade do suporte e assistência técnica, confiabilidade, experiência, tradição no mercado passaram a ser os fatores mais importantes na hora de decidir a escolha de um ERP. Os atributos do fornecedor passaram a ser os mais importantes até mais do que o preço e qualidade do software. O fornecedor passou a determinar a escolha do sistema. Podemos concluir que a minha escolha pelo Sr. Chico está correta. Escolha um fornecedor que tenha confiabilidade, qualidade no atendimento aos usuários aliados à experiência visando a parceria a longo prazo. Procedendo desta forma, você encontrará o sistema que proporcionará o melhor retorno ao investimento devido a longevidade e confiabilidade na utilização do sistema. Estratégias que priorizam somente o fator preço e que não consideram o fornecedor do sistema ERP podem trazer problemas mais na frente, causando transtornos operacionais e prejuízos. Isto vale para todo tipo de seleção: desde fornecedor de matéria-prima, produtos, sistemas e serviços em geral. Alex Honório Consultor de TI

VITRINI


VITRINI

19


Dicas de Presente

Dicas para manter

a prata nova T

radição e sofisticação são os pilares de uma decoração elaborada a base de objetos de prata. Reconhecida há mais de 120 anos quando o assunto são artigos de prata, a Wolff, elaborou uma lista com três dicas que vão auxiliar desde o momento da compra até a manutenção das peças que passam de geração para geração. Sobre a prata - Ao adquirir um objeto de prata deve se observar e questionar ao vendedor a espessura da peça, quantidade de mícrons, acabamento perceptível, a indicação neste caso é o polimento espelhado, e a produção do produto. Faça a escolha certa - É importante pesquisar a qualidade na fabricação do produto. A sugestão é escolher uma marca que seja tradicional e especializada no ramo, como a Wolff, que proporciona o mix de tecnologia de ponta ao cuidado e o toque habilidoso do artesão desenvolvendo peças elegantes e antenadas com as principais tendências do setor de decoração. Manutenção - Para que a peça possa ser usada por várias gerações com aparência de recém comprada é fundamental alguns cuidados: PARA SERVIR: Recomenda-se lavar manualmente e suavemente com água morna, detergente neutro, esponja macia e secar imediatamente com pano macio.

LUSTRAR: Utilize luvas, algodão e um polidor de prata. Limpe suavemente com movimentos de vai e vem, não faça movimentos circulares e finalize com algodão seco. ARMAZENAR: Guarde o objeto em um saco transparente, limpo, sem furos, sem presença de ar, outra opção é o plástico filme. Todos os produtos Wolff são acompanhados por uma bela embalagem especialmente desenvolvida para o armazenamento das peças.

Casa da Notícia Comunicação • Fotos/Divulgação

20

VITRINI


VITRINI

21


Artigo

Ansiedade

Livre-se dela!

22

Mas, assim como o SAL e o AÇÚCAR, tudo tem sua dose. A partir do momento que a ansiedade passa a tomar uma proporção maior do que lhe é devida, passa a atrapalhar o desempenho das pessoas, tornando- se porta de entrada para outras patologias. Ex: Uma pessoa muito ansiosa vive em função do amanhã, não conseguindo aproveitar o máximo da sua vivencia hoje, além de causar uma enorme canseira psicológica, tem como consequência a frustração em relação ao passado e insatisfação em relação ao hoje, porque direciona toda a sua energia no amanhã. Se você se identifica com algumas das poucas situações mencionadas ou sente que é ansioso além do limite, não resista, é a sua vida que está em jogo. Procure por um profissional especializado, pois, existem possibilidades terapêuticas eficientes para o tratamento.

Foto/Arquivo Pessoal

A

tualmente é muito comum encontrar pessoas em estado ansioso, cercadas de preocupações relacionadas ao futuro. Esse quadro que aparenta ser inofensivo atinge nos dias atuais 30% da população, variando entre estados mais leves a mais graves. Quem já não ouviu falar em Transtorno do Pânico, TOC, Fobia Social e Ansiedade Generalizada? Então, essas são apenas algumas subdivisões do Transtorno de Ansiedade que se não tratadas podem acarretar em outros transtornos psiquiátricos, incluindo a depressão. Devido à gravidade do problema, convido lhes a fazer uma reflexão e analisar o quanto a ansiedade é presente em seus comportamentos. Imagine qual o papel dela em suas vidas. Ex: Quantas entrevistas de emprego você poderia ter se saído melhor se não fosse à ansiedade? Quantas vezes você não sofreu diante de alguma situação por não conseguir controlar a ansiedade? Quantas vezes você não se precipitou e tomou uma decisão errada movida pela ansiedade? Pensou? Então, se a maioria das respostas for positiva, é hora de buscar ajuda! É natural sentirmos um pouco de ansiedade diante de algumas situações, é até um extinto de sobrevivência e esse comportamento não provém de agora. Imaginem nossos antepassados que não possuíam os recursos que temos hoje. “Se eles não trabalhassem no verão e guardassem comida para o inverno, provavelmente morreriam de fome”. Se você não se preparar para ministrar uma palestra, pode ser que passe por algum constrangimento. Então, tanto antes como hoje a ansiedade está interligada a sobrevivência e adaptação.

Por Cristiane Nogueira, Neuropsicóloga do Hospital das Clinicas da USP. Com Pós-Graduação em Estimulação Cognitiva (em andamento), Colaboradora do Hospital Dia da USP e responsável pelo grupo de Reabilitação. E-mail: crisnogueirapsicologia@yahoo.com.br

VITRINI


VITRINI

23


Artigo

Drenagem Linfática em Cápsulas Ações Comprovadas de Cacti Nea:

24

É importante frisar que a drenagem linfática em cápsulas, conhecida por Cacti Nea, pode ser adquirida nas melhores farmácias de manipulação do país. Foto/Arquivo Pessoal

A

febre dos produtos encapsulados está em constante crescimento em todo mundo e não somente no campo dos suplementos alimentares, mas também no mundo da estética. A grande novidade nesse segmento são as cápsulas de drenagem linfática. Grande parte das mulheres sofrem com o problema de retenção de líquidos associado a falta de tempo para se submeterem, por alguns minutos, a eficiente e conhecida “Drenagem Linfática”. Mas esta questão é possível de ser equacionada, através de uma substância drenante, apresentada na forma de cápsulas. Trata-se do sensacional e eficaz Cacti Nea; ativo extraído do cacto Opuntia ficus-indica, dono de excelentes propriedades diuréticas e antioxidantes, atestadas por uma série de estudos in vivo, que comprovam estas ações. Os estudos científicos indicam que, graças às suas propriedades diuréticas, Cacti Nea ajuda no equilíbrio da composição corporal, favorecendo a desintoxicação e a eliminação de gorduras.

- Efeito diurético, eliminando o excesso de líquidos sem perda de minerais; - Redução significativa do peso corporal; - Redução quanto ao armazenamento de gorduras; - Auxilia a afinar a silhueta; - Contribui para a manutenção de uma pressão arterial saudável; - Contribui para o combate aos radicais livres (ação antioxidante); - Nenhum efeito colateral observado.

Por Dra. Daniela Mazzer da Mata - Farmacêutica Bioquímica responsável pela Medicinale Farmácia de Manipulação.

VITRINI


Capa

Os poucos amigos que tenho são verdadeiros Isabelle Nicoletti

VITRINI

25


Capa

26

VITRINI


Capa

I

Isabelle Nicoletti

sabelle Nicoletti Russini tem apensas 19 anos de idade, muita simpatia e está cursando Biomedicina. Hoje ela trabalha na Gráfica Grafite em Laranjal Paulista. Filha de Maria Silene Nicoletti e Durval Russini, ela garante que sua convivência com a família é a melhor do mundo: “amo eles acima de tudo”. Nascida em Laranjal Paulista teve sua formação educacional na Escola João Salto. Quanto a sua atuação na área da beleza, ela diz que nunca participou de desfile dessa natureza, porém, já fez trabalho fotográfico para

catálogo de uma confecção. Isabelle faz academia como prática esportiva e sua diversão maior é viajar, conhecer lugares novos. No dia a dia de sua vida, Isabelle tem seu namorado a quem admira e respeita sua sinceridade e seu caráter. Quanto aos amigos, ela própria afirma que não tem muitos, porém, “os poucos que tenho são verdadeiros”. Ela diz que ficou muito surpresa com o convite para ser capa da revista Vitrini e agradece a todos que participaram e a ajudaram nos looks e na maquiagem. Fotos: Foto Cardia Modelo veste: CONFECÇÃO DONA ONÇA FONE (15) 3283-2233 • www.donaonca.com.br

VITRINI

27


Artigo

Beber água é sinônimo de saúde, beleza e longevidade

S

éculos antes do nascimento de Jesus Cristo, o historiador grego Heródoto resumiu um dos maiores impérios que a humanidade já conheceu com a frase “o Egito é uma dádiva do Nilo”. Sem a água do rio que corta o país, a ascensão econômica, social e cultural dos egípcios seria praticamente impossível. O exemplo revela de forma inequívoca o que todos nós sabemos desde cedo: água é vida. A afirmação ganha mais força quando

28

lembramos de nossas aulas de biologia. Cerca de 70% do corpo humano é formado por água! Durante um dia normal, com o suor e a urina, eliminamos até dois litros de líquido. A reposição desta água perdida é o segredo para uma vida longa e saudável. O ideal é que sejam consumidos, diariamente, até dois litros de água. Quando não fazemos a reposição necessária, o corpo começa a sofrer processos de desidratação e de intoxicação. Com a falta de água, a pele e os cabelos perdem parte de seu brilho, ficam mais vulneráveis e têm o envelhecimento acelerado. O transporte de sais minerais, vitaminas e proteínas é prejudicado e as células são afetadas. Também surgem os primeiros sinais de intoxicação. Sem água, o rim, responsável pela eliminação de toxinas, fica sem condições de filtração. Portanto, lembre-se sempre de ingerir água na quantidade indicada, de até dois litros por dia. Se você não tem esse hábito, capriche em alimentos ricos em água, como frutas, verduras e legumes. Aposte ainda em leite, sucos naturais, chás e sopas. Mais uma dica: a sede é um sinal de alerta, que mostra que o seu corpo precisa de água. Não espere, portanto, ficar com sede para fazer aquela visita refrescante ao bebedouro. A Botica Farmácia de Manipulação Tel: (15) 3282-3443 Farmacêutica resp.: Érica Savassa Pinto

VITRINI


VITRINI

29


Inclusão Social

Cesar Sampaio

Fotos/Cesar Guite

é padrinho do Comercial

Vereador Pedro Souza, César Sampaio, Secretário de Esportes José Aurichio, Prefeito Manoel David, Vice-prefeito Fra-frá e Presidente do Comercial, Pedro Paludento Pazin

Perto de completar um século de fundação, o “amor antigo da cidade”, como é chamado o Comercial Futebol Clube ganha um presente pela transparência e organização: já faz parte da Lei Paulista de Incentivo aos Esportes

J

á faz muito tempo que os fanáticos torcedores comercialinos não lotam as arquibancadas do Estádio “José Ferreira Alves” para vibrar com as cores preto e branco do uniforme do Comercial de Tietê. Fundado em 2 de junho de 1920 o time alvinegro sempre honrou a cidade com participações brilhantes em campeonatos oficiais da Federação Paulista de Futebol. No entanto, muita coisa mudou no futebol e principalmente com os atletas. Aos poucos, as tardes de domingo deixaram de ter a alegria dos esportistas que invadiam o “Ferreirão”. As ruas de acesso ao estádio aos poucos

30

foram se desacostumando com a falta de movimento dos torcedores. O futebol profissional de Tietê perdeu a graça, quando no ano de 2003 teve sua última participação num campeonato oficial. Desde então, o Comercial não montou mais times profissionais e vem mantendo as categorias de base infantil, juvenil e associados que freqüentam o clube em Tietê. Mas por sorte, no comando do velho alvinegro, sobraram tieteenses que se orgulham do Comercial e do seu estádio. E entre eles está o presidente Pedro de Paludeto Pazin, a quem coube a honra, agora, de apresentar para os

VITRINI


VITRINI

31


Inclusão Social tieteenses o projeto “Futebol de Tietê como um Agente de Inclusão Social - categorias sub 15, sub 17 e sub-20”, implantado nos termos da Lei Paulista de Incentivo ao Esporte, através da chamada “Renúncia Fiscal”, que é quando o governo abre mão de parte de um imposto desde que a empresa repasse o valor devido diretamente ao beneficiado, em convênio estabelecido com a Secretaria de Esportes, Lazer e Juventude. No caso do Comercial, o repasse vem através das Lojas Besni a três projetos de inclusão que beneficiarão cerca de 400 crianças carentes do município. Para conseguir essa façanha, foram vários anos de luta junto a Secretaria de Esportes do Estado de São Paulo. E o principal: o Comercial é filiado a Federação Paulista de Futebol desde a década de 40 e é um dos clubes que mantém regularidade e ficha limpa na Federação. Essa foi a grande vantagem para conseguir esse projeto, apresentado na noite do dia 24 de janeiro, quando estiveram presentes comercialinos, diretores, ex-jogadores, além do secretário de Estado José Aurichio Junior, deputado estadu-

Pedro Paludento Pazin

Doutor Adinho

al Campos Machado e prefeito de Tietê Manoel David. Presente também esteve o padrinho do projeto, grande craque do futebol brasileiro, Cesar Sampaio e o diretor executivo da Rede de Lojas Besni, Adilson Leonardi, patrocinador do Comercial. Durante o jantar o presidente Pedro de Paludeto Pazin foi o primeiro a se pronunciar e falou sobre os objetivos do projeto. Depois um velho e conhecido comercialino, Dr José Geraldo de Pontes Fabri (Dr. Adinho), contou a história alvinegra numa eloquencia que emocionou aos presentes. Falaram ainda o padrinho Cesar Sampaio, o deputado Campos Machado, o secretário de Esportes José Aurichio Jr e o prefeito Manoel David. O padrinho Cesar Sampaio, que acompanhará de perto os treinamentos, disse em seu discurso que “o objetivo do projeto não é criar craques de futebol, porque a genialidade, a categoria e a habilidade nascem com o atletas. O objetivo principal é formar homens de caráter para fazerem parte de uma sociedade mais justa e humana”.

Prefeito Manoel David

Secretário José Aurichio, Doutor Adinho, Deputado Campos Machado e Presidente do Comercial, Pedro Pazin. Ao lado o padrinho do projeto César Sampaio 32

VITRINI


VITRINI

33


Artigo

ias desses, li em uma rede social o título desta coluna – “Vamos arrazar” e na verdade, como afirmariam os gramáticos mais puristas, arrasou mesmo, com a Língua Portuguesa! Em nossa língua, há inúmeras regras e exceções. Os verbos com sufixo ISAR ou IZAR suscitam alarmantes dúvidas que derivam de muitos segmentos – som, etimologia (origem do vocábulo), derivação de nomes ( substantivos e adjetivos). Vejamos: atentando-nos para os substantivos, o verbo será escrito com o mesmo sufixo - liSo/aliSar, análise/analiSar, aviSo/aviSar, pesquiSa/pesquiSar, paraliSia/paraliSar, etc. Repare que os verbos com terminação ISAR advém, em sua maioria, dos substantivos. Porém, como citado, a língua é cheia de exceções – os verbos BALIZAR e DESLIZAR são escritos com o sufixo IZAR, uma vez que tais verbos derivam de BALIZA e DESLIZE. Já os verbos terminados em IZAR são derivados, majoritariamente, de adjetivos – neutro/ neutralIZAR, tranquilo/tranquilIZAR, simpático/

34

simpatIZAR, etc. Mas e o substantivo masculino EXORCISMO? Seguindo a regra, teríamos EXORCISAR, com a desinência ISAR, porém, como nos ensina Caldas Aulete, o vocábulo em questão, vem do grego eksorkízo ‘exorcizar’ pelo latim exorcizare, ou seja, sua grafia foi mantida devido a sua etimologia – o correto é EXORCIZAR. Foto/Arquivo Pessoal

D

Vamos Arrazar!

Por Ivana Corrêa de Faria Guite, especialista em Linguagem, Texto e Ensino pela Unimep

VITRINI


VITRINI

35


Empresas

40 anos de New Zaya’s

Tudo começou em 1972, quando aos sábados, Laerte Mion Zaia saia para vender calças nos finais de semana em vários sítios da cidade. Animado com as vendas, teve a ideia de montar uma confecção própria no ano seguinte, iniciando atividades na rua do Comércio, onde hoje está instalado o Colégio Gradual. A primeira loja foi montada na rua do Comércio, 715, onde hoje está instalada a principal loja da empresa. Uma trajetória de trabalho e sucesso. 36

L

aerte Zaia conta que estava motivado com o alto volume de vendas de calças, que conseguia fazer na zona rural de Tietê. Foi assim que “tive a ideia de montar uma oficina de costura com fabricação para terceiros, dessa maneira surgiu empresa L. M. Zaia”. Inicialmente ele financiou 15 máquinas de costura usadas e começou a fabricar para terceiros, após o pagamento dessas máquinas acabou vendendo cinco delas para comprar tecido e assim começou a partir de 1978 a produzir peças próprias surgindo a New Zaya´s Jeans. Durante a década de 90 houve um crescimento acentuado das vendas e foi onde a empresa conseguiu adquirir máquinas eletrônicas modernas e melhorar a qualidade do produto, sempre trabalhando com fornecedores de qualidade. Com essas melhorias as vendas atingiram um novo patamar para o crescimento. “Os primeiros produtos que começamos a produzir foram calças de brim masculina colorida, que na época era tendência”. lembra Laerte. Nessa trajetória de 40 anos de existência, hoje os produtos da New Zaya’s estão presentes no estado de São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina, Paraná e Rio de Janeiro, além das suas 3 lojas próprias, sendo duas delas em Tietê e uma em Porto Feliz.

VITRINI


VITRINI

37


Empresas

Fundador da empresa, Laerte Zaia

38

Para colocar no mercado suas mercadorias existe uma equipe de 15 representantes comerciais que vendem o produto paras regiões mencionadas. “Além disso hoje contamos com duas lojas na cidade de Tietê e uma loja na cidade de Porto Feliz”, diz o empresário que afirma também que pretende aumentar o número de lojas. “Estamos analisando algumas cidades da região e em breve estaremos divulgando”. A empresa também estará em breve com um site na Internet para mostrar os seus produtos. Nesses 40 anos de história, Laerte lembra também que enfrentou dificuldades “a maior dificuldade enfrentada foi durante o governo Collor quando houve o congelamento de preços e posteriormente as altas taxas de juros. Nos dias atuais a falta de mão de obra e grande concorrência principalmente de importados tem sido um obstáculo para crescimento da empresa”, afirma. O empresário Laerte Zaia atribui a permanência de sua empresa no mercado ao longo de 40 anos, pelo fato de desenvolver um produto de qualidade e preço acessível. Para ele, definir o que representa o trabalho da empresa nesse mercado de confecção é “compromisso, qualidade e honestidade”. Além de Laerte Zaia na direção da empresa, ele tem também o apoio dos filhos Carla C. Zaia Orsolini e Caio G. Zaia.

VITRINI


VITRINI

39


Corpo

O que é Reflexologia

A

reflexologia é uma terapia complementar que compreende o tratamento de vários distúrbios pela aplicação de pressão nos pés ou nas mãos. O tratamento de todo o corpo é feito através de determinados pontos, em área precisas dos pés e das mãos relacionadas a região particulares do corpo e chamadas “zonas reflexas” O tratamento compreende na aplicação de pressão com a ponta do polegar ou dos dedos sobre pontos reflexos preciosos. Aplica se uma pressão firme mas não muito forte,e a pessoa que recebe o tratamento experimentará sensações diferentes nas zonas dos pés ou das mãos. Essas sensações são interpretadas pelo terapeuta indicando quais partes do corpo estão funcionando bem e quais não estão. De acordo com o grau de desconforto, maior ou menor, experimentado nas zonas pressionadas. A reflexologia também é uma técnica de diagnóstico o que significa que pode ser usada para descobrir onde ha desequilíbrio no corpo. Assim como as demais terapias complementares, a reflexologia dá bastante tempo para os pacientes tem de si mesmo como o terapeuta, o que permite uma compreensão melhor do próprio paciente e

40

de seus problemas. O que é aromaterapia - Aromaterapia é a ciência e também a arte da terapêutica por meio da utilização de substâncias aromáticas naturais - óleos essenciais. A aromaterapia trabalha seu corpo de uma maneira natural e holística. Os óleos essenciais gentilmente atuam no corpo restaurando nossas energias curativas e proporcionando o balanceamento entre o corpo, mente e espírito. A aromaterapia completa as outras terapias, tanto as convencionais ou alternativas, que buscam a cura. Há evidências que durante a antiguidade, as ervas aromáticas eram usadas na culinária e na medicina. A fumaça ou fumigação foi provavelmente um dos usos mais antigos das plantas aromáticas com efeitos alucinógenos, estimulantes ou calmantes. Gradualmente, um acervo de conhecimentos sobre as plantas foi acumulado, ampliado e passado a centenas de gerações. A maioria das pesquisas sobre óleos essenciais concentra-se em suas qualidades medicinais. Concientemente os aromaterapeutas usam os óleos essenciais para promover embelezamento da pele, cura para alma e relaxamento para a mente.

VITRINI


VITRINI

41


Sociais

Foto/Rodrigo Zanatta • spacefest.com.br.

Live-e 8 anos

42

VITRINI


VITRINI

43


Artigo

A falência da família

44

colaterais. Então, pergunta-se: onde pretendem chegar nossos iluminados legisladores? Será que imaginam oficializar a união entre parentes consangüíneos? Aí estão, prezados leitores, alguns aspectos negativos desta legislação ora em fase apreciação no Senado da República. Há outros pontos tão negativos, ou melhor, tão estúpidos quanto aos aqui enunciados, como por exemplo o compartilhamento das responsabilidades entre pais e padrastos permanecendo todos responsáveis por alimentos, que resultaria em acúmulo de pensão alimentícia, circunstância altamente indesejável. O que espera é que as entidades de classe, principalmente a Ordem dos Advogados do Brasil, cerrem fileiras contra a aprovação desde Projeto que chegou carregado de iniquidades de toda sorte.

Foto/Arquivo Pessoal

T

ramita na Câmara Federal projeto de lei (PL. 2.285/2007, reapresentado no Senado, PL nº 470/2013) que, se aprovado, introduzirá novos conceitos sobre a entidade familiar brasileira. Trata-se de mensagem legislativa que altera profundamente tudo que já está sedimentado no direito pátrio, jogando por terra idéias e leis que necessariamente terão que ser modificadas ou revogadas, tudo com grande prejuízo para a sociedade. Principia o texto legal, quando define a Entidade Familiar, que “as pessoas integrantes da entidade familiar têm o dever recíproco de assistência, amparo material e moral, sendo obrigadas a concorrer na proporção de suas condições financeiras e econômicas, para a manutenção da família” (art. l4). Até aqui nada de novo, posto que a obrigação está clara e transparente na própria Constituição Federal, mas o parágrafo único de tal artigo, afronta os mais comezinhos princípios de direito ao dizer que: a pessoa casada, ou que viva em união estável, e que constitua relacionamento paralelo com outra pessoa é responsável pelos mesmos deveres referidos neste artigo, e, se for o caso, por danos materiais e morais. O grifo é nosso e o espanto também, posto que acabam de oficializar e tornar legitima a poligamia, nunca dantes participante do nosso Direito. Aqui, a inconstitucionalidade é flagrante, uma vez que o legislador pátrio sempre procurou proteger a família com fez, por exemplo, no art.226, 3º, da C.F., afirmando que as entidades familiares são monogâmicas, não se admitindo outra forma de associação. Todavia, os excessos não se resumem só a este ponto, pois quando define a família pluriparental aborda tema envolvendo afeto e amor entre irmãos e também entre parentes

Por Dr. Julio Fábio da Silva Leitão, advogado - OAB/SP 15004

VITRINI


VITRINI

45


Férias

8º Fitness Kids D

de Verão do TEC

e 13 a 17 de janeiro aconteceu a 8ª edição do Fitness Kids de Verão do Tietê Esportiva Clube (TEC). O evento, voltado para crianças de 5 a 13 anos, contou com muitos brinquedos e brincadeiras, que alegraram

46

as férias da criançada. Além disso, como tradicionalmente acontece, houve distribuição de pipoca, algodão doce, cachorro-quente e refrigerante para os participantes. (Fotos: Maurício Barroso/Portal MB)

VITRINI


VITRINI

47


Receita

Peixe na brasa

Ingredientes 1 peixe grande limpo e lavado 1 cebola picada 1 tomate picado Salsinha picada Pimentão picado Cenoura picada Linguiça picada

Modo de preparo Tempere o peixe com alho ou molho pronto. Abra o peixe no meio e recheie. Arrume o recheio dentro do peixe e costure-o com linha (de cozinhar) culinária. Coloque na churrasqueira e vá virando o peixe até ficar assado. Após assado, arrume-o em uma travessa com algumas folhas de alface e batatas pequenas e cozidas. Enfeite. Sirva em seguida. Recheio Doure a linguiça em uma panela em fogo médio. Acrescente a cebola, o tomate, a salsinha, o pimentão, a cenoura. Misture tudo até formar um refogado. Recheie o peixe. Fonte: Comida e Receitas - http://www.comidaereceitas.com.br/peixes/peixe-recheado-na-brasa.html#ixzz2r1x9FP8m

48

VITRINI


VITRINI

49


50

VITRINI


3282-4582 I 99651-8427

3263-2958 I 99756-5985 • E-mail: maria.velozcredfranquias@hotmail.com VITRINI

51


52

VITRINI

VITRINI ED 71  
Advertisement