Page 1

SOM NAS IGREJAS

www.backstage.com.br

3


SOM NAS IGREJAS

4

www.backstage.com.br


SOM NAS IGREJAS

www.backstage.com.br

3


SOM NAS IGREJAS

4

www.backstage.com.br


SOM NAS IGREJAS

www.backstage.com.br

5


SOM NAS IGREJAS

6

www.backstage.com.br


SOM NAS IGREJAS

www.backstage.com.br

7


SOM NAS IGREJAS

8

www.backstage.com.br


SOM NAS IGREJAS

www.backstage.com.br

9


Sumário Ano. 24 - julho / 2017 - Nº 272

A ponte entre fabricantes e mercado

22

Fundada em 2016, a ProavBR tem a missão de encurtar a ponte entre fabricantes de soluções de audiovisual e seus clientes, facilitando não apenas o relacionamento entre esse dois polos, mas também a coorperação no que tange o desenvolvimento do mercado.

NESTA EDIÇÃO

26

A reinauguração da Concha Acústica de Salvador trouxe também a volta dos Novos Baianos. O grupo lança um DVD com repertório calcado no disco “Acabou Chorare”. Gravado na Cia dos Técnicos, no Rio de Janeiro, a intimidade musical dos integrantes, mostra que, mesmo depois de muitos anos afastados, o som dos Novos Baianos não perdeu o frescor.

14

Vitrine A marca japonesa Mogami, lança o modelo 3368, que possui um diâmetro de 8mm, condutor de cobre OFC, isolamento CPE, blindagem trançada e borracha leve e flexível.

16

Rápidas e Rasteiras A empresa italiana fabricante de amplificadores agora conta com um novo parceiro no Equador, com a inclusão da Vallpar Importaciones à sua lista de distribuidores em território equatoriano.

20 Gustavo Victorino Confira as notícias mais quentes dos bastidores do mercado.

44 AES Berlim A comunidade europeia e mundial do áudio se reuniu mais uma vez em Berlim para celebrar a 142ª edição da convenção da Audio Engineering Society (AES). Entre os dias 20 e 23 de maio, mais de 1800 participantes registrados atenderam a um dos mais importantes eventos do mundo do áudio profissional.

64 Vida de Artista O ano velho despediu-se de nós com churrasco, cerveja e tudo o mais de praxe. Quando me dei conta, já eram onze da noite e eu estava mais pro Costão do que pra prainha. Sim, meu plano secreto era passar o ano novo dentro d’água, pedindo as bênçãos e perdões de Yemanjá.


Expediente

38

A expansão no leste

A Prolight+Sound Shanghai 2016 fechou aquele ano com um absoluto sucesso durante os quatros dias de feira. Como parte do plano de expansão com a indústria, a estreia do setor Recording and Production Zone, a realocação dos halls e a rica variedade de eventos que acontecem na edição de 2017.

TECNOLOGIA

Publicidade / Anúncios PABX: (21) 3627-7945 arte@backstage.com.br

34 Logic Utilizar cores para diferenciar tipos de instrumentos, agrupálos, nomear as trilhas etc ajuda na hora de concluir um projeto e as fases de mixagem e masterização, assim como quando você precisa abrir um projeto concluído há muito tempo.

Diretor Nelson Cardoso nelson@backstage.com.br Gerente administrativa Stella Walliter stella@backstage.com.br Financeiro adm@backstage.com.br Coordenadora de conteúdo Danielli Marinho redacao@backstage.com.br Revisão Danielli Marinho Reportagem: Miguel Sá, Danielli Marinho, Cezar Galhart, Cristiano Moura, Gustavo Victorino, Jorge Pescara, Lika Meinberg, Luiz Carlos Sá, Ricardo Mendes e Vera Medina Ed. Arte / Diagramação / Redes Sociais Leandro J. Nazário arte@backstage.com.br Projeto Gráfico / Capa Leandro J. Nazário Foto: Ernani Mato’s / Divulgação

52 Expo Church A Backstage esteve na 3a edição de uma das maiores feiras voltadas para o setor de igrejas, que aconteceu em maio, no SP Expo, na capital paulista. A Church Tech Expo 2017 Feira Internacional de Inovação, Infraestrutura e Soluções para Templos e Igrejas, apresentou produtos de ponta como solução em áudio e iluminação para atender templos e igrejas.

CADERNO ILUMINAÇÃO 56 Vitrine iluminação Projetada para um grande local, a máquina F-7 Smaze oferece a solução all-in-one para suas necessidades. Com o modo FOG e FAZE comutável, a máquina é capaz de produzir em minutos forte névoa poderosa ou fina camada de neblina para preencher o local.

58 Iluminação cênica A década de 1990 foi marcada pela evolução de muitas das tecnologias que atualmente estão presentes nos palcos. Destacam-se nesse contexto histórico a introdução dos LEDs utilizados inicialmente na construção de refletores -, e também pelo aprimoramento de mecanismos e protocolos na iluminação cênica.

Webdesigner / Multimídia Leonardo C. Costa multimidia@backstage.com.br Assinaturas Maristella Alves PABX: (21) 3627-7945 assinaturas@backstage.com.br Coordenador de Circulação Ernani Matos ernani@backstage.com.br Assistente de Circulação Adilson Santiago Crítica broncalivre@backstage.com.br Backstage é uma publicação da editora H.Sheldon Serviços de Marketing Ltda. Rua Iriquitiá, 392 - Taquara - Jacarepaguá Rio de Janeiro -RJ - CEP: 22730-150 Tel./fax:(21) 3627-7945 / 2440-4549 CNPJ. 29.418.852/0001-85 Os artigos e matérias assinadas são de responsabilidade dos autores. É permitida a reprodução desde que seja citada a fonte e que nos seja enviada cópia do material. A revista não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios veiculados.


12

CARTA AO LEITOR | www.backstage.com.br

CARTA AO LEITOR | www.backstage.com.br

Credibilidade,

crescimento e a casa arrumada

V

ivemos uma crise moral, ética e economica sem precedentes na história recente do Brasil. Os casos de escândalo que vieram à tona nos últimos 12 meses moldaram um cenário pessimista e obscuro que nem os mais experientes analistas econômicos e políticos conseguem antever o desfecho. A reboque desta conjuntura está o desmantelamento da credibilidade da política e da economia do país. Se é verdadeira a máxima de que crise pode ser um terreno fértil para novas oportunidades, o que se encontra atualmente são episódios de crises com curto tempo de duração, afastando ainda mais a estabilidade ou qualquer tipo de projeção positiva ou negativa. No entanto, se existe uma variante que ainda se torna inalterável, é a confiança dos consumidores e clientes nas empresas. Em qualquer crise é necessário manter a um diálogo positivo com os consumidores e a gestão de marcas nos dias de hoje tem se mostrado como um passo avançado nessa construção de identidade. O desafio é não se deixar levar pela onda passageira da instabilidade econômica e política, que ainda deve durar alguns semestres, pois é a credibilidade que leva ao crescimento. E sem essa primeira, é quase impossível alcançar a segunda. Aqui vale lembrar a teoria da janela quebrada (broken windows theory), desenvolvida na escola de Chicago por James Q. Wilson e George Kelling, que explica, se uma janela de um edifício for quebrada e não for reparada a tendência é que outras pessoas passem a arremessar pedras nas outras janelas e, posteriormente, passem a destruir o edifício. O que quer dizer que a desordem gera desordem. Manter e investir em credibilidade para manter a casa arrumada é uma decisão importante em um cenário desconhecido. Lembremos que as crises são passageiras e o mercado é flexível. Boa leitura! Danielli Marinho

facebook.com/backstage.revista


13


VITRINE ÁUDIO| www.backstage.com.br 14

CABO PARA INSTRUMENTOS MOGAMI 3368 www.mogami.com.br A marca japonesa Mogami, reconhecida pelos seus cabos profissionais, possui em seus produtos uma linha própria para instrumentos. Isso significa que são cabos produzidos com material de alta qualidade que darão uma performance impecável para o som de seu equipamento. O modelo 3368 é um exemplo disso. Ele possui um diâmetro de 8mm, condutor de cobre OFC, isolamento CPE, blindagem trançada e borracha leve e flexível. Tudo isso combinado faz do cabo Mogami um produto de qualidade superior e que transmite puramente o som reproduzido por ele.

STREAMER LX # 16-3151 http://warwick.de Esse baixo de cinco cordas Warwick Streamer LX # 16-3151 parece majestoso com sua espetacular textura Curved Body feita de Birdseye Poplar (topo), do levíssimo Swamp Ash (traseira) e pescoço bolt-on Wenge com freatboard White Ebony. O acabamento fica por conta do verniz Colorstorm Burgundy Blackburst, que ressalta a madeira, fazendo parecer tridimensional. O instrumento é equipado com sintonizadores Warwick com botões de madeira, pontos laterais do fretboard iluminado, Warwick Just-A-Nut III brass nut, 24 extras frets de bronze (IFT – Invisible Fretwork Technology), duas pickups MEC Soapbar ativas, 2 bandas eletrônicas Warwick com via USB, e bateria recarregável de lítium. Controles de volume, balanço, treble e bass, 2 peças de Brass Warwick Bridge sólidas e encordoamento Warwick EMP Strings 045” -135”, além de uma capa de couro feita à mão, são outras características do instrumento.

ATM350A http://www.audio-technica.com A Audio-Technica apresenta uma resposta nítida e bem balanceada, mesmo em aplicativos de SPL muito alto: o microfone condensador cardioide para instrumentos ATM350a. O produto possui seis sistemas especialmente projetados, e oferece soluções de montagem discretas e concretas para uma série de instrumentos musicais, incluindo instrumentos de sopro, cordas, metais, percussão, baterias e pianos. Seguindo os passos do popular ATM350, o ATM350a suporta SPL máximo de 159 dB, ou seja, um aumento de 10 dB em relação a seu antecessor. Isso permite que o microfone funcione com uma faixa ainda mais ampla de fontes de som dinâmicas e extremamente potentes. Assim como o ATM350, o novo microfone contém um padrão polar cardioide que reduz a captação traseira e lateral, criando uma proteção contra a realimentação. O módulo de alimentação em linha do microfone incorpora um chaveamento do filtro passa-altas de 80 Hz para ajudar no controle de ruídos indesejados do ambiente.


TESIRAFORTÉ www.biamp.com A Biamp Systems lança mais um produto da família TesiraFORTÉ de processadores de áudio digital para aplicações em salas pequenas. Composto pelos modelos • TesiraFORTÉ VT; • TesiraFORTÉ AVB VT e TesiraFORTÉ AVB VT4, o modelo TesiraFORTÈ VT proporciona ambas opções de VoIP e POTS dentro do mesmo chassi. O modelo VT4 entrega a mesma flexibilidade, com design feito especialmente para salas de conferências pequenas e são equipados com a tecnologia Biamp AEC, que elimina ecos acústicos e retorno, networked audio via AVB ou Dante, e interface audio USB diretamente com uma tecnologia de soft-codec. Outras característias incluem controle Ethernet, entrada VoIP e POTS, RS-232, entrada e saída geral, bem como display OLED, que é padrão em todos os modelos TesiraFORTÉ. O equipamento estará disponível para o mercado em outubro de 2017.

ARMONIA PRO AUDIO SUITE http://armonia.powersoft.it/armonia/ A Powesoft anunciou o lançamento da mais recente versão do software Armonia Por Audio Suite, trazendo uma característica de mais inovação e interatividade que não apenas melhora o processo de mensuração e alinhamento do sistema de som, como também permite que o usuário trabalhe sem barulho no ambiente. O Armonia v2.10 é agora totalmente integrado com o Rational Acoustic Smaart v8 que pode lê-lo em tempo real, importar ou compartilhar o rastreamento da localização (smart, txt, csv, xml). A tecnologia sustenta um novo plugin de afinação, oferecendo uma impressionante sequência de características para o usuário, como manipulação offline com EQ, Gain, Polarity, Delay, Sum, Average, Merge entre muitos outros. Esse nova versão também inclui uma livraria de presets expandida, com presets oficiais da BOSE SM Series, DAS Aero Series, d&b Max12-15, e NEXO GeoT. O Firmware para todos os dispositivos aceitos também estão incluídos no pacote de instalação.

15


RÁPIDAS & RASTEIRAS | www.backstage.com.br 16

Villa Mix Festival lança

ERRATA:

playlist especial no Spotify ...para a edição de Goiânia O Villa Mix Festival, maior festival de música brasileira, inova mais uma vez e lança uma playlist especial no Spotify para a edição de Goiânia. Faltando menos de um mês, é possível fazer um aquecimento e curtir os principais sucessos que vão agitar a galera. A festa que chegará ao seu sétimo ano na capital goiana nos dias 1 e 2 de julho, promete superar mais uma vez as expectativas do público e contará com shows de Jorge e Mateus, Wesley Safadão, Matheus e Kauan, Simone e Simaria, Luan Santana, Ivete Sangalo, Alok, Zeeba, Sevenn, Jetlag, Bhaskar, Israel Novaes, Humberto e Ronaldo, Cesar Menotti e Fabiano, Jefferson Moraes, Israel e Rodolffo, Jonas Estica-

do, Guilherme e Santiago, Aviões do Forró, Edu Chociay, além das atrações internacionais Demi Lovato e Maluma. Vale ressaltar que o palco do Villa Mix Festival Goiânia foi certificado pelo Guinness World Records pela maior estrutura de palco do mundo em 2015. E, em 2016, o Villa Mix Festival recebeu cerca de 1 milhão de pessoas em todo o país. As vendas dos ingressos para a sétima edição do Villa Mix Festival Goiânia estão sendo realizadas pelo site da TicMix (www.ticmix.com.br) e no stand do Flamboyant Shopping, Buriti Shopping e Portal Shopping. Vale lembrar que os preços variam de acordo com os setores e lotes. Spotify - https://play.spotify.com/ user/audiomixrecords/

Lighting Designer Cory FitzGerald

Diferentemente do que foi publicado na capa da edição 271, o lighting designer responsável pela turnê de Bruno Mars é Cory FitzGerald. O design de produção é LeRoy Bennett.

Luiz Gonzaga no digital Depois de Planet Hemp, Bezerra da Silva e Jackson do Pandeiro, chegou a vez de Luiz Gonzaga, o maior nome da música nordestina, chegar à plataforma digital, canções que só haviam sido ouvidas na vitrola, em vinil. Rei do Baião, Gonzagão ou Lua, como preferir, chega aos sertões do streaming e download com 15 álbuns lançados originalmente entre 1970 e 1988. Clássicos raros

que ficaram eternizados em bolachas, duetos com Fagner, Alceu, Geraldo, Asa Branca com Gonzaguinha, e participações de músicos como Sivuca, Dominguinhos e Altamiro Carrilho se estendem pelos gigabytes. Trabalhos como o pouco conhecido Sertão 70, de 1971 vem O Canto Jovem de Luiz Gonzaga, uma homenagem aos grandes nomes da cena musical brasileira.

ECAD GANHA AÇÃO DO SBT A 4ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo manteve decisão de primeira instância e determinou que o SBT deve pagar 2,5% de seu faturamento bruto mensal ao Ecad pelas músicas tocadas na programação da emissora. Na sentença, o juiz reforça que a emissora deve respeitar o critério de cobrança determinado no Regulamento de Arrecadação do Ecad, uma vez que este representa a vontade dos titulares, donos das obras musicais.

Design de Produção LeRoy Bennett

ALOK NO TOMORROWLAND BÉLGICA O DJ que conta com mais de 78 milhões de views em seu canal oficial do YouTube, lançou a música Love Is The Temple, em parceria com o cantor norte-americano Iron. A canção será tema da campanha da Budweiser no Tomorrowland Bélgica, evento que acontecerá entre os dias 21 e 30 de julho, na cidade de Boom. Vale ressaltar que Alok foi eleito pela Revista House Mag como o número 1 do Brasil e também recebeu o prêmio de melhor DJ pelo selo RMC (Rio Music Conference). O artista está entre as faixas mais ouvidas no Spotify Brasil com a recém-divulgada Never Let Me Go e o hit Hear Me Now.


Festival de música universitária Até o dia 15 de junho, compositores universitários de todo o Brasil poderão inscrever suas músicas no Fun Music, o maior festival de música universitária do Brasil. A 10ª edição do evento passará por 12 cidades e contará com nove etapas classificatórias, duas semifinais e a finalíssima, que serão realizadas entre os meses de agosto e dezembro. Como nas últimas edições, renomados nomes da música brasileira, comandados por Juca Novaes, irão julgar os concorrentes. Fazem parte da banca Sonekka, Carlos Rennó e Tavito. E a grande novidade para os 10 anos é a presença de Sabrina Parlatore, a primeira mulher a compor o grupo de jurados e que chega para suprir a vaga de Kid Vinil. Inspirado nos grandes festivais dos anos 60, 70 e 80, o Fun Music – Festival Universitário de Música foi idealizado por Luciano Samarco, CEO da Agência Trunfo. O festival tem como principal objetivo promover a criatividade musical e ser uma plataforma de expressão para que o jovem possa exibir todo o seu potencial por meio das composições. O Fun Music é um evento de música inédita, pois o intuito do festival é valorizar as canções brasileiras e revelar novos talentos para o mercado profissional. Para este ano são esperadas mais de 300 músicas inscritas e um público estimado de 100 mil espectadores. As inscrições e o upload das músicas deverão ser feitos na Internet por meio dos sites www.funmusic.com.br ou www.festivaluniversitario.com.br Para participar é preciso ,pelo menos, 1 integrante esteja matriculado em uma universidade.

Novo distribuidor da Powersoft no Equador A empresa italiana fabricante de amplificadores agora conta com um novo parceiro no Equador, com a inclusão da Vallpar Importaciones à sua lista de distribuidores em território equatoriano.

GUITARRISTA DO STING LANÇA SILENT NIGHTS O guitarrista Dominic Miller, conhecido por acompanhar o cantor Sting há mais de 26 anos, acaba de lançar seu mais novo álbum solo, Silent Light, que levou longos 40 anos para ser composto e apenas dois dias para ser gravado. O disco chega finalmente ao Brasil em CD e está disponível nas principais lojas do país. Para ouvir e baixar a obra, acesse: https:// umusicbrazil.lnk.to/SilentLight. O vídeo da música Water, que faz parte do álbum, já passa de 30 mil visualizações. Assista aqui: https://youtu.be/OAt6bYH5Bj0. Para saber mais sobre o artista, acesse www.dominicmiller.com

17


NA TRILHA

Com seu último álbum, Norte (Deck, 2015), o NX Zero mostra composições mais maduras e um rock ainda mais forte. Dois anos após o show de lançamento na Audio Club, em São Paulo, eles retornam à casa para registrar em DVD toda a potência dessa turnê, que passou por diversas cidades brasileiras. No repertório estão as 12 faixas do álbum mais recente, incluindo os sucessos Pedra Murano, Modo Avião e Meu Bem. Comemorando seus 16 anos de carreira, a banda apresenta também seus grandes hits, entre eles Só Rezo, Razões e Emoções e Onde Estiver. E, ainda, surpreendem o público interpretando ao vivo pela primeira vez duas músicas inéditas. Eles utilizarão o mesmo cenário impactante que os acompanhou nos shows: a seta vermelha ao fundo, símbolo do álbum Norte. A direção do DVD será de Derick Borba.

NANDO REIS LANÇA NOVA VERSÃO DE “NOS SEUS OLHOS” Em comemoração ao mês dos namorados, o cantor lança uma nova versão para a música Nos Seus Olhos, com participação de Gil Miranda e Hannah Lima. Originalmente lançada no álbum Sim e Não, de 2006, Nando Reis a regravou com um novo arranjo. O single álbum Nos Seus Olhos - versão jardimpomar está disponível em todas as plataformas digitais e abre uma série com novas versões de canções extraídas da turnê jardim-pomar.

ÍNDIGO CRISTAL A banda Natiruts anunciou o início das gravações de seu 7º disco de estúdio, só com canções inéditas. O álbum está tomando forma no recém-inaugurado estúdio da Zeroneutro, em Brasília. O nome do disco é Índigo Cristal e tem previsão de lançamento para o dia 4 de agosto, em parceria com a gravadora Sony Music. As 11 faixas inéditas falam de amor, do social e, principalmente, da positividade para seguir em frente em meio ao caos.

18

RÁPIDAS & RASTEIRAS | www.backstage.com.br

NX ZERO TEM NOVO DVD

JESUTON TOTALMENTE AUTORAL

BACKSTAGE

A cantora britânica Jesuton acaba de lançar um novo álbum, o terceiro da carreira, totalmente autoral, intitulado HOME. O CD foi produzido por Mario Caldato Jr. O 1º single, de nome homônimo, já tem clipe e fez parte da trilha sonora da novela Rock Story: https:// www.youtube.com/watch?v=QW2PstqDSa4 O título Home também é o nome de umas das principais faixas do disco e remete à busca da artista por seu lugar no mundo. A música, que é uma composição de Jesuton e Bernardo Martins, já ganhou um videoclipe dirigido e produzido por Alberto Marchiori. O clipe foi gravado em diferentes comunas da província de Vicenza, na Itália, e traz a participação da própria Jesuton. Na letra da música, a artista fala da busca por origens e sobre a saudade de lugares já visitados. Assista https://youtu.be/QW2PstqDSa4 Com um repertório formado por composições em inglês, o álbum traz 12 faixas e conta com a participação de cantores brasileiros, como Seu Jorge na música Don’t Think So e Dani Black no single Fragile. Já o italiano Salvatore Cafiero fica resposável pela guitarra na faixa Vultures.

TÔ FAZENDO AMOR EM VERSÃO SERTANEJA Celebrando o romantismo do Dia dos Namorados, Lucas Lucco apresentou no dia 12 de junho uma nova versão de Tô Fazendo Amor. Com novo arranjo e vocais da dupla Jorge & Mateus, a música ganhou também videoclipe, incluindo a participação da atriz Gabriela Lenzi, e grafismos. A participação da dupla sertaneja deu nova cara à faixa, que havia sido lançada originalmente no EP #Ensaios, que chegou às plataformas digitais em março e soma mais de 26 milhões de visualizações em vídeos no Youtube. Para a direção do novo clipe, Lucas retomou a parceria com Fred Siqueira, que, além do EP, já havia trabalhado com o cantor também nos sucessos Só Não Deixa Eu Tomar Birra e De Buenas.

POLYSOM RELANÇA EM VINIL ALUCINAÇÃO DE BELCHIOR Após mais de 40 anos de seu lançamento, a Polysom, em parceria com a Universal Music, traz de volta às lojas em vinil de 180 gramas Alucinação (1976), de Belchior. O disco é o segundo da carreira do cantor e compositor, falecido em abril desse ano, e é para muitos sua obra-prima. O álbum, que pode ter causado estranheza a alguns pelo estilo que misturava o folk-rock à MPB e sons regionais, tornou-se um dos mais importantes da música nacional. O disco foi produzido por Marco Mazzola e tem 10 faixas, todas de autoria de Belchior. Em suas letras, o cearense cantava sobre as dificuldades de alguém do interior chegar a cidade grande e sobre a não submissão à normas. Alucinação traz alguns de seus maiores sucessos, como Velha Roupa Colorida, Rapaz Latino Americano e Como os Nossos Pais.

AES BRASIL TRANSFERIDA PARA 2018 Em comunicado oficial, a direção da AES Brasil informou que a sua Convenção Anual 2017 foi transferida para o ano que vem. A próxima edição do maior evento educacional e de encontro dos profissionais das áreas técnicas e comerciais do mercado está previsto para acontecer na segunda quinzena de maio de 2018.


NA TRILHA

MARCELO GROSS TEM DISCO NOVO Guitarrista da banda Cachorro Grande, Marcelo Gross reuniu alguns talentos no estúdio Dahouse, de Luca Meyer, para gravar seu novo trabalho intitulado Chumbo & Pluma. O ábum duplo de 21 faixas inéditas apresenta uma mescla de ‘black music’, rock anos 70, soul, britpop e elementos de dub jamaicano. O trabalho já pode conferido nos canais digitais Youtube e Spotify, e em breve em CD e disco de vinil. Confira o álbum Chumbo & Pluma e os singles que já foram lançados: Purpurina, Morangos e Maçãs, Me Recuperar e Cabaré.

NOVO CLIPE DE LANA DEL REY A cantora norte americana Lana Del Rey liberou no dia 22 de maio o vídeo de Lust for Life, parceria com o cantor e compositor canadense The Weeknd. O clipe segue o estilo nostálgico, já conhecido pelos fãs da cantora. Com um romantismo cinematográfico, Lana e The Weeknd proporcionam imagens de Los Angeles, gravadas no topo do letreiro de Hollywood. Assista em: https://youtu.be/eP4eqhWc7sI

SINGLE DE BRUNO MARTINI Depois do sucesso de Hear Me Now o tão aguardado single solo de Bruno Martini parece ir na mesma direção. Misturando música eletrônica, indie rock, guitarras e melodias, a faixa conta com alguns do maiores DJs do mundo, como Benny Benassi & MazZz, Ftampa, Scorsi, Loud Luxury e as estrelas suecas State of Sound, para um remix exclusivo, transformando LOTOS em uma track perfeita para as pistas. Living On the Outside - The Remixes já está disponível para download e streaming. Ouça e baixe aqui: https:// umusicbrazil.lnk.to/LOTOSRemixes

NICK JONAS Lançou nova faixa que se chama Remember I Told You, e é uma parceria de Nick com a cantora Anne-Marie e o cantor e produtor Mike Posner, dono do hit I Took A Pill In Ibiza. Ouça agora: https:// umusicbrazil.lnk.to/RememberIToldYou

MORE THAN YOU KNOW A dupla de DJs sueca Axwell ? Ingrosso acaba de lançar seu segundo EP, More Than You Know. Composto por 4 músicas, o EP já está disponível nas principais plataformas digitais. Ouça aqui: https:// umusicbrazil.lnk.to/MoreThanYouKnow.

BACKSTAGE

GUARDIÕES DA GALÁXIA VOL. 2 Depois da plataforma digital, chega a vez da trilha sonora de Guardiões da Galáxia Vol. 2, Awesome Mix Vol. 2, chegar às lojas do país. O álbum traz as 14 faixas de rock clássico que encantaram o público no cinema. O segundo volume da trilha traz uma surpresa para os fãs, a música inédita Guardians Inferno, do The Sneepers feat. David Hasselhoff, composta especialmente para o filme pelo diretor James Gunn e o compositor Tyler Bates. Ela ainda conta com a participação especial do icônico ator e cantor David Hasselhoff, eternizado pelos seriados A Super Máquina e SOS Malibu. Ouça aqui: https://umusicbrazil.lnk.to/GuardioesDaGalaxia

19


GUSTAVO VICTORINO | www.backstage.com.br

mensão e a importância dada a essa nova estratégia de proximidade cada vez maior com lojistas e distribuidores.

HARMAN E SAMSUNG A união das duas empresas deve em breve colocar no mercado o primeiro multimídia automotivo da marca coreana. Concorrente direta da marca LG e que já possui esse tipo de produto, a Samsung quer revolucionar com a tecnologia avançada da Harman, detentora de algumas das maiores e melhores marcas de áudio do mundo. E logo devem chegar também os primeiros televisores com falantes JBL. Tem gente esfregando as mãos, e entre eles, eu.

CHARADA

20

Tem executiva do mercado subindo no telhado, mas com proposta no bolso...

A tensão políticajurídico-policial que paira sobre Brasília não dá sossego ao mercado. Enquanto o Brasil quer trabalhar em paz sem a interferência do famigerado poder público e a sua devastadora capacidade de atrapalhar o país, os burocratas parecem focar exclusivamente a arrecadação como forma de manter uma máquina paquidérmica e incompetente que virou um fim em si mesma e literalmente está se lixando para o cidadão.

HOMENAGEADA MAOMÉ E A MONTANHA Tenho alertado nessa coluna ao longo do tempo que o mercado mudou numa inversão de expectativa que faz do importador e fabricante o novo polo ativo da relação comercial com lojistas e distribuidores. Antes procurados por esses lojistas em busca de novidades e produtos de bom giro comercial, importadores e fabricantes descobriram que o caçador virou caça e investem num trabalho pesado de presença física e participação maior no corpo a corpo com o varejo.

FEIRAS Exemplo do que escrevi acima são as pequenas feiras regionais que se multiplicam e mostram cada vez mais a presença dos grandes importadores brasileiros. Numa dessas, na periferia de Porto Alegre, estavam presentes nada menos que Equipo, Sonotec, Royal, Pride, Tagima, Casio, Borne, Meteoro e mais uma dúzia de empresas. Há dez anos encontrar esses gigantes do mercado debaixo do mesmo teto só seria possível na Expomusic. A presença de Juliano Waldman e Alexandre Seabra, respectivamente CEOs da Equipo e da Sonotec, evidenciou a di-

A Harman do Brasil será a grande homenageada da Festa Nacional da Música 2017. O presidente da empresa, Rodrigo Kniest recebeu das mãos do jornalista Fernando Vieira, diretor do evento, o convite-homenagem para subir ao palco na noite do dia 23 de outubro e receber o troféu 2017 e os aplausos da classe artística como destaque da música no segmento tecnologia e inovação.

JBS Atacar ideologicamente alguns artistas por se apresentarem sob o patrocínio da JBS, dos irmãos Batista, é de uma babaquice sem tamanho. Desde quando artista precisa ou deve filtrar contratante? Se o fizer, é algo de cunho pessoal, nunca obrigatório. Contrato fechado e pago encerra o assunto. Origem do dinheiro ou finalidade da apresentação não são problemas dos profissionais que vivem da sua arte e do seu trabalho. Alguns jornalistas precisam saber disso e respeitar. Até porque alguns deles trabalham para empresas com passado e métodos ideologicamente semelhantes aos dos caipiras milionários.


GUSTAVO VICTORINO | VICTORINO@BACKSTAGE.COM.BR

O OUTRO LADO DA MOEDA A lei de redução e até isenção de tributos para instrumentos musicais e acessórios não agrada a todos no mercado. A confusa legislação brasileira e seus intrincados níveis de tributação podem provocar ainda mais confusão e complicar a vida de muita gente. Uma redução linear e justa de impostos é de difícil regulamentação e pode criar isenções que alteram significativamente as relações comerciais e custos hoje praticados no mercado brasileiro. A ideia inicialmente boa pode criar desequilíbrios no horizonte de curto prazo. Com a palavra os tributaristas de plantão.

ao oferecer a um casal de irmãos e fãs fervorosos, os ingressos para assistirem ao seu show na cidade de Rio Grande, no extremo sul do Brasil. Até aí nada de mais, mas o motivo veio depois. Os irmãos que sempre vão aos shows da dupla pediram desculpas porque não estariam no show da cidade pelo fato de estarem desempregados e passando por situação financeira difícil. Belutti se sensibilizou e publicou na sua página o recado... “Vocês vão sim... Sempre estão conosco em shows e não é agora que ficarão de fora! ”. Mesmo não sendo adepto da música sertaneja, virei fã desses meninos.

TAGIMA

DEPOIS RECLAMAM

Nei Nakamura, CEO da Marutec e dono da marca Tagima há mais de 20 anos, decidiu por novos rumos pessoais e foi morar na Flórida. De lá, administra o império comercial que criou no Brasil e responsável pela marca de guitarra mais vendida no país. Transformou em realidade o sonho de muitos brasileiros...

O tal de Mr. Catra, que é pai de metade da população brasileira, teve que dar explicações sobre um possível apoio ou exaltação a uma facção criminosa do norte do Brasil. Um vídeo que circula pela internet fez o cantor(?) se manifestar em outro vídeo dizendo que não quis exaltar ninguém e se desculpou pelo ocorrido. Então tá...

PENTE FINO O Ministério da Cultura está passando um pente fino nos projetos aprovados e em aprovação pela Lei Rouanet. As denúncias recebidas e as queixas dos artistas fazem um cenário interessante na gestão dessa ferramenta de fomento à cultura. Concentração de projetos nas mãos de poucos e valores incompatíveis com a proposta apresentada são os principais problemas. A ingerência política também é fator de desequilíbrio na gestão cultural brasileira. As regras estão mudando, mas a pressão de políticos nos bastidores se mantém em alta.

AUTOMOTIVO As montadoras GM e Ford anunciam que já dispõe do novíssimo JBL Car Sound Experience, um moderníssimo sistema de som desenvolvido pela fabricante dos mais famosos alto -falantes do mundo. O avançado sistema inicialmente está disponível para o Cruze LTZ, da GM, e a EcoSport Platinum, da Ford. Por um preço próximo a 4 mil reais nas revendas autorizadas, o consumidor poderá experimentar o que de mais moderno existe em tecnologia sonora para automóveis.

AFINADORES CARÁTER Com um gesto simples, a dupla Marcos & Belutti emocionou o RS

Os muitos aplicativos de afinação disponíveis para celulares estão sepultando os pequenos afinado-

res eletrônicos. Com o tempo, serão peça de museu ou de uso restrito de profissionais mais exigentes e voltados a fins específicos.

O INÍCIO, O FIM E O MEIO O formato MP3 está com os dias contados. Vários núcleos de pesquisa espalhados pelo mundo já desenvolvem compactadores mais modernos e eficientes. Apesar de ultrapassado, o MP3 se mantém pela padronização global em torno do formato. Esse é o maior entrave que os novos compactadores encontram para se consolidar. Falta consenso e a briga de pesos pesados da tecnologia pela paternidade de um novo sistema apenas começou. É uma briga que vale bilhões de dólares...

INVASÃO Essa moda de invadir palco tinha desaparecido do show business brasileiro. Quem subia, normalmente era chamado pelo artista ou compunha alguma ceninha armada e sem maiores riscos. Parece que a coisa recrudesceu e a moda de atacar artista no seu espaço de trabalho voltou. A grande maioria é apenas emoção em busca de um abraço ou afago, mas o perigo é enorme. Malucos (as) não andam com letreiros na testa e se isso não for contido, logo poderemos ter casos de violência ou algo pior. Segurança já!

CONSELHO Comprar produtos com alta tecnologia embarcada sem nota fiscal e garantia é um péssimo negócio e burrice. A diferença de preço não justifica a falta de cobertura para defeitos de qualquer espécie. Tem gente desesperada e com equipamento parado por falta de garantia ou peça de reposição. Tem barato que sai caro, e esse é um desses casos.

21


ENTREVISTA| www.backstage.com.br 22

Fundada em 2016, a ProavBR tem a missão de encurtar a ponte entre fabricantes de soluções de audiovisual e seus clientes, facilitando não apenas o relacionamento entre esse dois polos, mas também a coorperação no que tange o desenvolvimento do mercado. Nesta entrevista, o coordenador da entidade, Gabriel Gonçalves fala sobre os próximos passos, incluindo pesquisa e eventos educionais.

redacao@backstage.com.br Fotos: Divulgação

ProavBr B

ackstage – Como surgiu a PROAV - grupo setorial de áudio, vídeo e conectividade profisisonal - e por quê? Gabriel Gonçalves - A ProavBR surgiu da necessidade de muitos fabricantes estabelecerem um canal direto de comunicação com seus potenciais usuários finais, tais como gerentes e diretores de TI, facilities, recursos humanos e demais funções cor-

porativas que têm o poder decisor na hora de adquirir uma solução audiovisual. E em verticais importantes, como bancos, hospitais, escolas, auditórios corporativos e templos religiosos; todos grandes consumidores de soluções audiovisuais. Foi durante uma mesa redonda ocorrida na Infocomm Brasil 2016 e, posteriormente, em uma reunião durante a Infocomm 2016


ra da Indústria Elétrica e Eletrônica – e, em menos de um ano, a PROAVBR se tornou um grupo setorial da Associação.

Backstage – Dentre os objetivos da entidade, que é fortalecer o mercado de áudio, vídeo e conectividade profissional, quais serão as próximas ações planejadas para os próximos anos?

bém em parceria com a Infocomm na discussão de padrões técnicos de instalação e desempenho de soluções audiovisuais, além de parcerias educacionais com entidades de ensino profissionalizante.

nos EUA que representantes das empresas Epson, Harman, Kramer, Extron, Audio-Technica, Christie, Barco e Crestron decidiram unir forças para este fim. Em algum momento, Gabriel Gonçalves deu a ideia de nos unirmos na ABINEE - Associação Brasilei-

Estamos trabalhando também em parceria com a Infocomm na criação de padrões técnicos de instalação de soluções audiovisuais... Gabriel Gonçalves - Dentre as ações estão a realização de eventos de educação de mercado, tais como workshops, roadshows, webinários, além da confecção de um site informativo. Estamos trabalhando tam-

Backstage – Como funcionará a entidade, haverá encontros promovidos pelo Grupo? Gabriel Gonçalves - A participação é restrita aos fabricantes de equipamentos de áudio, vídeo e

23


ENTREVISTA| www.backstage.com.br 24

Backstage – Uma das metas é impulsionar o mercado por meio de pesquisa. Existe alguma ação já sendo feita neste sentido, alguma pesquisa em andamento? Gabriel Gonçalves - Sim, no momento oportuno iremos realizar uma pesquisa com o mercado, visando entender seu real tamanho, suas potencialidades, dificuldades e necessidades.

A entidade é restrita a fabricantes de equipamentos de áudio, vídeo e conectividade profissionais originais, independente da origem do capital social.

conectividade profissionais originais, independente da origem do capital social. A ProavBR mantém reuniões mensais na sede da ABINEEE, em São Paulo, e os seus eventos são realizados no auditório. Backstage – Quais os benefícios que os associados deverão perceber nos próximos anos? Gabriel Gonçalves - Ações de branding em conjunto, a divisão nos investimentos em eventos e a representatividade da ABINEE junto ao governo federal , por exemplo, em questões tributárias, estão entre os benefícios. Mídias importantes tais como a Backstage também nos ofereceram produtos e serviços em condições bem vantajosas, além da divulgação da ProavBR. Backstage – O que a Proavbr já conseguiu conquistar de imediato? Gabriel Gonçalves - Por enquanto, conseguimos conquistar cerca de 10 empresas associadas e o número tende a crescer.

Backstage – Qual é a composição do ProavBR? Gabriel Gonçalves - O PROAVBR é formado pelas empresas participantes no grupo setorial de Áudio, Vídeo e Conectividade Profissional da ABINEE. O coordenador sou eu, Gabriel Gonçalves, da Epson, o vice coordenador é Marcel Briant, da Kramer. Contamos também com a colaboração do Fernando Saldanha, nas ações de Educação, e do Alexandre Algranti, nas ações de Marketing e Eventos. Backstage – Qual o perfil do associado, quem poderá se associar a Proavbr? Gabriel Gonçalves - Fabricantes de equipamentos de áudio, vídeo e conectividade profissional, independente da origem do capital. Para tal é só contactar o Israel Guratti pelo email israel@abinee.org.br ou pelo (11) 2175-0045.


25


NOVOS BAIANOS|REPORTAGEM| www.backstage.com.br 26

ACABOU

CHORARE. VOLTAM OS NOVOS BAIANOS A reinauguração da Concha Acústica de Salvador trouxe também a volta dos Novos Baianos. O grupo lança um DVD com repertório calcado no disco Acabou Chorare.

Miguel Sá redacao@backstage.com.br Fotos: Ernani Mato’s / Cult Magazine / Arena Audio / Internet / Divulgação

A

o se abrir a porta da técnica do estúdio 2, na Cia dos Técnicos, já escapa a gravação de Pepeu Gomes tocando o riff da música Dê um rolé, também gravada por Gal Costa e, mais recente-

mente, ouvido em uma abertura de novela com a cantora Pitty. Paulinho Boca de Cantor, Moraes Moreira e Flávio Senna conversam sobre os últimos detalhes da mixagem antes de ir masterizar no dia seguinte, com Carlos Freitas, em São Paulo. Pepeu Gomes chegaria, pessoalmente, mais tarde para também conferir o som. O clima geral é de satisfação e missão cumprida. Depois de tan-


Flávio Senna usou a equalização da mesa Euphonix na finalização do CD/DVD

INTIMIDADE MUSICAL Esse “jeito”, no caso dos Novos Baianos, é relacionado à já conhecida história de como ensaiavam juntos o dia inteiro no sítio que moravam em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro. Uma sonoridade que

eles passaram anos construindo juntos de forma intensiva. Por isso, não foi difícil voltarem ao entrosamento antigo em apenas três dias de ensaio, antes da reestreia na Concha Acústica, em maio de

jogador de futebol que fica muito tempo parado e precisa recuperar o ritmo. Hoje o show está ainda melhor que o primeiro que fizemos no reencontro”, acrescenta Moraes Moreira, lembrando de quando se

to tempo, o som dos Novos Baianos não perdeu o frescor. A intimidade musical dos integrantes, o som super presente das vozes de Paulinho Boca de Cantor, Moraes, Baby do Brasil e Luis Galvão; a guitarra de Pepeu, assim como a de Dadi que, como Didi Gomes também tocou baixo, além da bateria de Jorge Gomes, que fez a sessão rítmica com Gil Oliveira, filho de Paulinho Boca de Cantor, na percussão, mostrava toda a força nos monitores do estúdio. “Não é a fita, o vinil ou o CD que faz isso. É um jeito de tocar, um jeito de fazer”, ressalta Flávio Senna ao falar do som produzido pela banda.

Não é a fita, o vinil ou o CD que faz isso. É um jeito de tocar, um jeito de fazer” (Flávio Senna - ao falar do som produzido pela banda) 2016. “Foi totalmente mágico. Com meia hora já parecia que a gente não tinha estado longe um do outro”, conta Paulinho. “Claro que, depois de quase vinte anos sem fazer show juntos, a cada um que fazíamos ia ficando melhor, como um

juntaram, em fins dos anos 1990, para o CD Infinito Circular. Após chegar e conferir o som, Pepeu lembra de como surgiu o projeto do DVD/CD Acabou chorare: os novos baianos se encontram. “Até então tínhamos nos

27


NOVOS BAIANOS|REPORTAGEM| www.backstage.com.br 28

Na química do trabalho também está presente, é claro, o toque do engenheiro de gravação e mixagem. Flávio Senna, além de ser um profissional requisitado e premiado, tem uma relação afetiva forte com o trabalho dos Novos Baianos.

Daniel Alcoforado ajudou Flávio Senna nas edições

juntado apenas para o show na Concha Acústica. Mas aí começaram a aparecer os pedidos de show. Decidimos começar uma turnê e aí vimos a legião de fãs que nos acompanhavam. Sabíamos, claro, da importância da história dos Novos Baianos, mas não tínhamos a dimensão disso. Atribuo isso à boa música que os Novos Baianos fazem”, aponta o guitarrista. Foi então que apareceu o convite da gravadora Som Livre para o projeto. O próprio Pepeu Gomes foi encarregado de escolher quem gravaria o show. Flávio Senna foi chamado.

GRAVANDO... Na química do trabalho também está presente, é claro, o toque do engenheiro de gravação e mixagem. Flávio Senna, além de ser um profissional requisitado e premiado, tem uma relação afetiva forte com o trabalho dos Novos Baianos. O irmão, Eustáquio Senna, compositor e produtor musical falecido em 2007, foi um dos produtores de Acabou Chorare, que foi considerado, a partir de votação promovida pela revista Rolling Stone o melhor álbum brasileiro. Além da produção, com João Araújo, do LP lendário dos Novos Baianos - Eustáquio trabalhou como produtor na Elen-

co e na Som Livre. Também compôs canções com nomes como Marcos Valle e Zé Ramalho e lançou um LP próprio, Cauromi, em 1982. “Esse disco dos Novos Baianos me marcou muito. Eu era muito próximo do meu irmão, e esse disco representou muito para ele. Quando recebi o telefonema do Pepeu, falei o quanto ficava honrado e feliz com o convite”, relembra Flávio. A gravação no Metroppolitan aconteceu no dia 17 de março de 2017. Apenas três ou quatro músicas foram regravadas no bis. “A Gabisom me forneceu o setup que estou acostumado a trabalhar. Usei um camarim como técnica, com uma mesa Amek Recall com prés da Neve, mais alguns prés externos à mesa para os microfones de ambiente”, detalha Flávio, que gravou tudo usando o Pro Tools HDX. Para as vozes, foram usados microfones novos da Shure. “Microfone bom é microfone com cápsula nova. Os que estão na estrada caem, pegam umidade, fumaça, então a resposta de uma capsula nova é sempre melhor”, completa. O palco teve monitores de chão e sidefill, além de amplificadores de guitarra, o que o tornava mais ruidoso do que costuma acontecer hoje em dia, quando


Paulinho Boca de Cantor, Pepeu Gomes e Moraes Moreira são alguns dos fundadores dos Novos Baianos

muitos instrumentos são gravados em linha e se costuma usar, apenas, monitoração in-ear. “Todo mundo

usou tudo o que tinha para se ouvir. Inclusive in-ear”, conta Flávio Senna. Os músicos só usaram o

click na contagem inicial. As músicas transcorriam no andamento normal dos músicos da banda. “É esse o tempero que eles têm. A música flui e eles deixam isso acontecer. Não sei como eles conseguem fazer isso com precisão”, se diverte o técnico de som. O ambiente é sempre fundamental em uma gravação ao vivo. Senna usou doze pares de microfones, entre shotguns da Sennheiser e da Neumann. “Esse é um áudio que não tem como ensaiar. Por isso, sou daqueles que enche o ambiente de microfones para depois escolher. Não usei todos o tempo inteiro, mas tinham canções que o grupinho de trás sabia inteira, e o da frente não. Então gravamos, escolhemos e depois, na mixagem, acertamos o atraso do grupo em relação ao palco”, detalha o engenheiro de som.

29


NOVOS BAIANOS|REPORTAGEM| www.backstage.com.br 30

Usei só um pouco da equalização de mesa da Euphonix mesmo. Elas já vieram com a compressão e os drives todos. Em algumas, com um agudinho um pouco mais presente, usei uma equalização com um Q bem fico para ajustar. (Flavio Senna)

Flávio Senna e Moraes Moreira

… MIXANDO... Mixar uma gravação ao vivo é como uma reconstrução. O som é captado, dividido em vários canais e depois levado ao estúdio para ser reconstruído de forma a passar, de forma verossímil, o que

Baby, Pepeu e Moraes: entrosamento musical que nunca acaba

aconteceu no dia da gravação. É preciso que não se limpe demais o som. Para timbragem e ajustes, Flavio Senna lançou mão do setup habitual com o qual trabalha na Cia dos Técnicos “Na bateria usei a Lexion 300 para a caixa e o TC


ao vivo do guitarrista. “Liguei o amplificador na sala de gravação e usei um efeito do H3000”, indica.

ou substituindo o trecho por outro, ou mesmo invertendo a fase. São aquelas coisinhas que a tecno-

Electronics 2290 para os tambores”, detalha. Para baixo e bumbo, ele usou um efeito mais curto no Harmonizer H3000. Também para baixo e bumbo foi usado o compressor Universal Audio LA3A. As guitarras de Pepeu e Dadi já chegaram com os timbres prontos. “Usei só um pouco da equalização de mesa da Euphonix mesmo. Elas já vieram com a compressão e todos os drives. Em algumas, com um agudinho um pouco mais presente, usei uma equalização com um Q bem fico para ajustar”, conta o técnico de som. Segundo Flávio Senna, não foi necessário fazer nenhum overdub de vozes. Apenas na guitarra de Pepeu Gomes aconteceu um problema em um dos dois amplificadores que o guitarrista usou no show que provocou a reamplificação de um dos canais na própria performance

Usei só um pouco da equalização de mesa da Euphonix mesmo. Elas já vieram com a compressão e todos os drives

As gravações adicionais foram feitas por Flávio Senna Neto. Nas vozes, aconteceram algumas microfonias, excesso de vazamento dos monitores ou outros ruídos indesejáveis. “Nesse caso, limpamos usando alguma equalização com automação apenas no trecho,

logia permite”, detalha Senna, que recebeu o auxílio de Daniel Alcoforado nas edições. A mixagem do trabalho dos Novos Baianos é para CD e DVD, portanto há uma versão 2.0 e outra 5.1. Flávio Senna faz primeiro a mixagem 2.0. Depois, na 5.1, é só reor-

31


REPORTAGEM| www.backstage.com.br 32

Quando você espalha os instrumentos, perde um pouco da pressão. Para minimizar isso, faço sempre uma comparação entre o estéreo do 2.0 e o do 5.1

Carlos Freitas (ao centro) com Pepeu Gomes e Paulinho Boca

ganizar o espaço dos instrumentos e compensar as perdas que ocorrem no desacoplamento que acontece entre os instrumentos. “Quando você espalha os instrumentos, perde um pouco da pressão. Para minimizar isso, faço sempre uma comparação entre o estéreo do 2.0 e o do 5.1”, ensina. Ao realocar a voz no sistema 5.1, Flávio coloca cerca de 30% dela no centro, mas continua priorizando o posicionamento no estéreo. “Em geral, não tem um 5.1 configurado corretamente na casa das pessoas. Tem gente que coloca a caixa de centro atrás da TV, por exemplo. Ou então que essa mesma caixa é menor que as outras. Aí, quando aumenta o volume, ela distorce. Temos que fazer algo pensando em quem tem aquele sistema bem bacana e também naquele pequenininho”, define. Flávio Senna celebra a tecnologia e o quanto ela ajuda a fazer uma gravação ao vivo. As facilidades e condições de gravação tornaram o palco um verdadeiro “palco estúdio”, talvez melhor que os home studios quando se trata de ter as melhores condições para gravar

um som. “Claro que tem coisas bacanas, bem feitas. Mas, se não tomar cuidado, ao vivo fica melhor que no estúdio. Os estúdios estão pequenos, as salas estão soando mal, as pessoas gravam bateria em lugares que não daria para gravar bem nem caixa de fósforo. Com certeza um lugar do tamanho do Metropolitan vai soar melhor que o banheiro de casa. Gravar ao vivo está fácil pela tecnologia, pelos microfones, pelos prés maravilhosos e pelo tamanho das salas que se usa em estúdios”, conclui.

… MASTERIZANDO... Na forma que Caros Freitas trabalha, a masterização é feita para vários dos meios onde a música pode ser executada. Da gravação dos Novos Baianos, foram feitas versões para CD, Spotify, iTunes MFiT e DVD 2.0 e 5.1. “Para o CD, o Pepeu quis um som um pouco mais comprimido para se obter um volume geral mais alto. Para o Spotify e iTunes MFiT eu fiz a master respeitando os novos padrões de RMS exigidos pelas plataformas e, para o DVD, a master tradicional. O meu objetivo é que a sonoridade seja a


sistemas de Monitoração: o B&W serie 700 (5.1) com amplificador ATI 2000 e o sistema de Fone Sennheiser HD 700 com amplificador Sennheiser HDV 800. “O critério da escolha foi ter um sistema de monitor equilibrado, transparente com baixíssima distorção”, estabelece Carlos.

… E ACABOU CHORARE Paulinho Boca de Cantor tem carreira solo e trabalha, já há algum tempo, como pesquisador da música brasileira. Nos quase quarenta anos desde que saiu dos Novos Baianos, Moraes Moreira tem discos de ouro e inúmeros sucessos tanto na sua voz como na de intérpretes como Gal Costa e Ney Matogrosso. Pepeu Gomes é uma lenda e referência da guitarra brasileira, com discos instrumentais e também de canções, cantando solo ou, até meados dos anos 1980, em parcerias com Baby do Brasil – que foi reeditada com grande sucesso no Rock in Rio 2015. Baby, desde os anos 1990, converteu-se e se tornou

No final, consegui um bom equilíbrio de frequências e uma uniformidade de volume e pressão entre as músicas e estilos

Por conta da certeza que o técnico precisa ter sobre o que está ouvindo, já que é o último estágio antes que os fonogramas sejam executados, a monitoração, para Carlos Freitas, é a principal ferramenta nesse estágio da produção de uma música. “Você precisa ter certeza do que está ouvindo, pois está tomando decisões que podem alterar o balanço sonoro de uma mixagem e, consequentemente, a estética da música”. No Classic Master ele usa dois

mesma em cada mídia”, define o engenheiro de masterização. O trabalho de Carlos Freitas seguiu uma orientação geral, pensando em um som uniforme para momentos, instrumentos e vozes distintas no decorrer do show. “Antes de começarmos o trabalho de masterização, o Pepeu me disse que o projeto tinha dois estilos distintos, o acústico e o elétrico, com instrumentações diferentes como violão e guitarra, por exemplo, além de ter quatro cantores diferentes. Ele gostaria que a pressão sonora fosse bem parecida e que não houvesse diferença entre os estilos. Isso me levou a dividir o projeto em dois blocos. Na parte elétrica, eu usei os equalizadores Dangerous BAX EQ e Maselec e o compressor Dangerous. Para a parte acústica eu usei os mesmos equalizadores, mas troquei o compressor Dangerous pelo Manley. No final, consegui um bom equilíbrio de frequências e uma uniformidade de volume e pressão entre as músicas e estilos”, detalha.

pastora evangélica, mas não deixou de fazer músicas e shows com grande sucesso. O baixista Dadi e os irmãos de Pepeu: o também baixista Didi e o baterista Jorge continuam tocando e encantando com alguns dos melhores artistas do Brasil. Enfim, todos têm suas trajetórias vitoriosas. Mas parece que em alguns momentos é dada uma espécie de “toque de reunir”. Aí eles se juntam, tocam, e... “a menina ainda dança”.

33


TECNOLOGIA| LOGIC | www.backstage.com.br 34

X

LOGIC PRO

Vera Medina é produtora, cantora, compositora e professora de canto e produção de áudio

Em alguns momentos, falamos sobre organização de projetos. Utilizar cores para diferenciar tipos de instrumentos, agrupá-los, nomear as trilhas etc. Tudo isso ajuda na hora de concluir um projeto e as fases de mixagem e masterização, assim como quando você precisa abrir um projeto concluído há muito tempo.

T E M P L AT E S

A

lém de tudo isso, outra forma de organização, principalmente se você costuma produzir trilhas de um mesmo estilo, é ter templates, ou seja, modelos para iniciar um projeto novo de forma rápida e eficaz. É preciso entender que o seu template é como seu ambiente de trabalho. Deve ser prático, simples, limpo (sem nada que seja redundante ou excessivo) e, ao mesmo tempo, disponibilizar todas as ferramentas que você precisa para trabalhar. Por esta razão, construir um template leva um certo tempo e exige que você faça ajustes até que ele esteja bem próximo da forma que você concebe seus projetos

musicais. A questão mais importante da organização é que ela permite que o tempo seja utilizado para a criação. Muitas vezes, quando estamos compondo algo e paramos para procurar um determinado timbre no banco de sons, perde-se um tempo precioso e a ideia original pode simplesmente desaparecer. Podemos resumir num passo a passo como construir um template: 1) É necessário escolher um estilo ou um ponto de vista (cantor, compositor, produtor, instrumentista) para iniciar um modelo. Tenha em mente que é possível construir vários templates, mas


3) Áudio: quando falamos em trilhas de áudio, cada um tem um fluxo específico. Mas geralmente entramos com os instrumentos em canais de uma placa de som e os respectivos canais podem ser configurados no Logic Pro X, nomeando cada uma das entradas e saídas. Isso pode ser realizado facilmente no I/ O Labels no menu Mix. (Mix > I/O labels). Na janela que aparece, há possibilidade de escrever o nome completo do instrumento (long) e uma abrevia-

aconselho não ter muitos, pois aí ele perde sua utilidade prática. Imagine quando for começar uma música ter que escolher entre dezenas de templates o que seria mais adequado. Pois é, não faz sentido! 2) Instrumentos: para começar um template, pense no estilo e quais seriam os principais instrumentos que quase sempre estão presentes no gênero. Então, insira as trilhas de instrumentos virtuais necessárias e escolha os presets mais utilizados de cada um. Por exemplo, vamos montar uma música no estilo soul. Eu geralmente penso em um piano estilo rhodes, ou um órgão ou piano para o gênero. Se vou utilizar bateria eletrônica ou o Drummer do Logic, posso inserir um canal para isto. E também, para um primeiro esboço da música posso utilizar um baixo sampleado. O importante neste ponto é escolher instrumentos que tenham um som

ficilmente concebo músicas sem este tipo de som. Lembre-se de realmente deixar o básico no template. Em seguida, em cada faixa de instrumento, insira os efeitos que você pretende usar. Como estas primeiras trilhas são MIDI, é possível utilizar os MIDI FX (efeitos) disponíveis; tais como Arpeggiator, Chord Trigger, Modifier, Modulator, Note Repeater, Randomizer, Scripter, Transposer e Velocity Processor. Quanto a outros efeitos de áudio, deixe alguns que são utilizados basicamente. Por exemplo, numa trilha de bumbo, você já pode deixar um equalizador com low cut em 60 ou 70 Hz, com o objetivo de remover excesso de graves. Para instrumentos multicanais, por exemplo, Kontakt ou alguma bateria, utilize canais para cada peça da bateria e já deixe os efeitos pré-definidos.

Se vou utilizar bateria eletrônica ou o Drummer do Logic, posso inserir um canal para isto. E também, para um primeiro esboço da música posso utilizar um baixo sampleado

inspirador, de forma a motivar o processo criativo inicial. No meu caso, adicionaria um pad também, pois di-

ção (short). É importante rotular as entradas e saídas de acordo com seu setup. Em cada canal, sabendo basicamente o

35


TECNOLOGIA| LOGIC | www.backstage.com.br 36

musical é trabalhado de forma também única. Sendo assim, há algumas músicas em diferentes estilos que podem ser utilizadas como referências quando iniciamos uma produção. Para produtores de poucos estilos, vale a pena deixar as trilhas referenciais em mudo no projeto, abrindo um canal de áudio para cada uma. No máximo de duas a três trilhas por estilo são suficientes para comparação do que você está produzindo.

“ ” O importante é que se você já tiver também presets destes plugins configurados ao seu gosto, o fluxo ficará muito mais rápido

uso que fará dele, insira os efeitos mais utilizados, tais como reverbs, delays, equalizadores, compressores. Evite deixálos ativados para não consumir a CPU desnecessariamente. Ative-os conforme sua necessidade. O importante é que se você já tiver também presets destes plugins configurados ao seu gosto, o fluxo ficará muito mais rápido. 4)Trilhas referenciais: como sabemos, cada pessoa tem seu gosto próprio, assim como seu ouvido no que tange a audição

5) Buses: Já falamos algumas vezes também das saídas auxiliares e buses. Para os templates, podemos fazer dois usos dos buses. a. Efeitos: é possível criar Buses para alguns efeitos que acabarão sendo utilizados de forma repetitiva em várias trilhas, tais como Reverb e Delay. Mas também é possível criar alguns tipos destes efeitos para ficarem prontos para uso. Por exemplo, um reverb mais sutil, outro mais intenso e assim por diante.


Track Stack > Folder Stack. A opção de Summing Track funciona como um Summing Mixer, onde todas as trilhas escolhidas são mixadas formando um novo som/timbre composto por vários instrumentos e controlado somente em uma trilha. Existem também os templates já disponibilizados pelo Logic Pro X e, uma outra ideia, seria modificá-los de acordo com suas necessidades.

Para saber online

b. Trilhas referenciais: No tópico anterior, falamos sobre as trilhas referenciais. É possível utilizar duas

ou três trilhas como referência, consolidando-as num Track Stack. Escolha no menu Track > Create

vera.medina1@gmail.com www.veramedina.com.br

37


REPORTAGEM| www.backstage.com.br 38 A Prolight + Sound Shanghai 2016 fechou aquele ano com um absoluto sucesso durante os quatros dias de feira na New International Expo Centre. Como parte do plano de continuar se expandindo com a indústria, a estreia do setor Recording and Production Zone, a realocação dos halls e a rica varieade de eventos que acontecem na edição de 2017. redacao@backstage.com.br Fotos: Divulgação

PROLIGHT+ SOUND CHIN A

novos setores e foco nos treinamentos

A

Prolight + Sound Shanghai 2017 promete uma nova era com uma forte demanda de expositores para seu 15º aniversário. A feira, que acontece entre os dias 11 e 14 de outubro, no Shanghai New Expo Centre, é a maior feira da Asia voltada para entretenimento e indústria de eventos retornará

com uma área maior de 45 mil metros quadrados em 4 halls. A feira despertou grande interesse da indústria e 90% da área de exposição já foi reservada para a data. Mais de 600 companhias e marcas estão sendo esperadas para demonstrar uma grande variedade de produtos e soluções para o setor de entretenimento.


Rodada de negócios nos estandes

Judy Cheung, delegada e gerente geral para a Messe Frankfurt (Shanghai) Co Ltd explicou como o local mais expandido vai acomodar melhor o desenvolvimento da feira. Segundo ele, a indústria de entretenimento na China continua ganhando impulso com uma notável recuperação nos setoes de soluções intregradas para entretenimento, gravação e produção. “Por conta disso, estamos satisfeitos em dar boas vindas a um novo hall que incorporm essa tendência emergentes e incrementa a oferta e variedade de produtos. Isso inclui a estreia da AV Enterteinment Solution Zone, assim como a expansão da zona de Gravação e Produção. Até agora, a resposta esmagadora dos expositores excederam nossas expectativas e já estamos ansiosos por uma edição maior em termos de escala, expositores e visitantes”, ressalta. A menos de quatro meses de sua abertura, a feira também já havia ganho suporte de grandes nomes da indústria. As marcas e empresas participantes incluem Adam Hall, Audio-technica, AVID, BBS, Beta3, Christie, DPA, Fidek, GLP, Hai Tian, Harman, KAIFAT, LD Systems, Maquinas Iberica, Midas, Neutrik, Next-Pro audio, Phonic, Plustruss, Restmoment, SAE, SE Audiotechnik, Shure, Soundking, Superlux, Takstar, TW Audio, VUE e Zsound. Os novatos nesta edição incluem Antelope, Digisynthetic, EM acoustics, Riedel e Show Tex. Com cerca de 600 marcas internacionais e empresas dominando a feira, os visitantes globais serão abastecidos de uma gama de produtos pelos quatro halls temáticos. Hall N1 vai destacar um completo espectro de produtos juntos com uma zona maior para gravação e produção. Hall N2 e N3 serão destinados aos produtos de áudio, com um especialmente voltado ao conceito e

Com cerca de 600 marcas internacionais e empresas dominando a feira, os visitantes globais serão abastecidos de uma gama de produtos silent hall. Hall N4 será dedicado produtos de iluminação e palco.

NOVO AV ENTERTAINMENT SOLUTION ZONE ACOMODA NOVAS DEMANDAS DO MERCADO Quanto mais e mais consumidores adquirem e personalizam a experi-

ência em mini home theatres e salas de karaokês, a demanda por soluções integradas de entretenimento que suprem as necessidades específicas dos consumidores cresce bastante. Para ajudar a indústria a capturar este mercado, a nova marca AV Enterteinment Solution Zone vai estrear no Hall N2

39


REPORTAGEM| www.backstage.com.br 40

As marcas participantes dessa zona inclui Baofeng, BBS, Thunderstone e Wanledi. A BBS Electronics Co Ltd, um dos expositores da área nova, vai revelar seu mais novo produto para os participantes, incluindo o mic top de linha F-80S

Seminários e workshops continuam sendo foco em 2017

este ano. A área vai demonstrar uma variedade imensa de soluções de entretenimento com quiosques KTV, mini theatres, servidores de karaokê, fones, falantes e microfones. Expoentes da tecnologia de realidade virtual

(VR), realidade aumentada (AR) e assentos 4D motion também será incorporados para aumentar a experiência cinematográfica. As marcas participantes dessa zona inclui Baofeng, BBS, Thunderstone e Wanledi. A BBS Elec-

Nova área deixa mais espaço para expositores e frequentadores da feira


41


REPORTAGEM| www.backstage.com.br 42

CURSOS DE TREINAMENTO E SEMINÁRIOS DEIXAM OS PARTICIANPANTES A FRENTE DA DINÂMICA DO MERCADO As preparações estão em andamento para um programa inclusivo de seminários, foruns e sessões de demonstrações com a finalidade de troca de diálogos e injetar possibilidade inovadoras na indústria. Seguindo uma edição de sucesso como no ano anterior com participantes

tronics Co Ltd, um dos expositores da área nova, vai revelar seu mais novo produto para os participantes, incluindo o mic top de linha F-80S entertainment microphone e o K-3, microfone para ser usado em streaming ao vivo a partir de celulares. De acordo com o diretor de marketing da companhias, Shulin Tang, esse produto vem ao econtro da crescente indústria de karaoke na China, com uma tecnologia inovadora para o esse público.

As preparações estão em andamento para um programa inclusivo de seminários, foruns e sessões de demonstrações de companhias renomadas como dBTechnologies, Dolby, Genelec, Sennheiser e Shure, o forum Shanghai International Film and Television Technology Forum – Sound” (IFTT) retornará em 2017. Organizado em colaboração com a Th Audio Professional Committee of the China Society of Motion Picture and Telelevision Engineers (CMPTE), os forums de tecnologia orientada tem o objetivo de promover a integração e avanços nos negócios voltados para o setor de televisão e broadcasting. O treinamento continuará sendo

o foco deste ano na feira. Para ajudar os participantes a manterem foco no mercado de entretenimento, a PLS Shanghai vai organizar uma série de cursos práticos em tecnologia 3D de audio, consoles de mixagem e ligting design. Eventos como o Vision x Network – Product Presentation e o Concert Sound Arena também retornam este ano. A Prolight + Sound Shanghai é organizada pela Messe Frankfrut e Shanghai Intex. Mais informações sobre a feira no site: www.prolightsound-shanghai.com.


43


REPORTAGEM| www.backstage.com.br 44

AES BERLIM

Expo general AES

ste Lea e e n lo ar tícu o l . españ ic cl Haga aquí!

A comunidade europeia e mundial do áudio se reuniu mais uma vez em Berlim para celebrar a 142ª edição da convenção da Audio Engineering Society (AES). Cesar Lamschtein redacao@backstage.com.br Fotos: Divulgação

O

local escolhido foi o Hotel Maritim onde, entre os dias 20 e 23 de maio, mais de 1800 participantes registrados atenderam a um dos mais importantes eventos do mundo do áudio profissional. O evento contou com mais de 122 apresentações e eventos dos mais variados temas relacionados ao áudio, incluindo 24 papers, 9

briefs de engenharia, 25 tutoriais, 23 workshops, sessões diárias de posters, eventos especiais e o já consolidado projeto studio expo, localizadas no entorno da exposição de produtos. Toda a informação sobre os papers e as apresentações se encontram disponíveis no site da AES com acesso totalmente livre e gratuito para seus membros.


PMC transmission line

Com relação aos eventos especiais, o destaque foi a apresentação inaugural do Dr. Alex Arteaga (professor da universidade de artes de Berlim e da EINA - Universidade Autónoma de Barcelona) como palestrante keynote. “Arquitetura auditiva, entorno, sensação e auralidade”, foi uma apresentação de corte filosófico e conceitual em um campo de áudio perceptivo. Nela, se instituiu um novo conceito de “Klangumwelt”, o mundo dos entornos auditivos por extensão do “soundscape”, conceito mais tradicional de Walter Murch. A apresentação especial da Heyser foi mostrada nesta ocasião por Jorg Sennheiser, sobre a percepção auditiva e perspectiva histórica da Sennheiser como fabricante de produtos, incluindo os recentes produtos da linha AMBIO. Outro evento interessante foi o “Loudness war II, a batalha do streaming”, um painel moderado

Kerwax line driver

pelo reconhecido Florian Camerer, onde foram analisadas perspectivas de normalização do loudness e adequação de ranges dinâmicos segundo aplicações de uso em modos itinerante ou fixo. Participaram do painel Leslie Gaston-

que foi considerado o ponto forte deste painel, os resultados de uma pesquisa bastante minuciosa, usando o catálogo da Tydal graças ao qual puderam enumerar recomendações como estabelecimento de normalização padrão, estipular di-

Expo eventide

Outro evento interessante foi o “Loudness war II, a batalha do streaming” (...) onde foram analisadas perspectivas de normalização do loudness e adequação de ranges dinâmicos bird, Matthieu Parmentier que explicou como a televisão francesa aplica em seu reprodutor de streaming um limitador para melhorar a experiência em modos portáteis, e Eico Grimm, que apresentou o

versos níveis de objetivos (target levels) de acordo com aplicações móveis (-14 dBLUFS) ou estática (-18 dB LUFS). É interesante notar que durante a apresentação, o Spotify baixou seu nível a -14

45


REPORTAGEM| www.backstage.com.br 46

“ ” Duas demo rooms ficaram disponíveis onde as empresas Eventide e a finlandesa Genelec mostraram seus produtos, em um ambiente mais confortável.

Jorg Sennheiser (Heyser lecture)

Alex Arteaga, Keynote

LUFS, baseando esta normalização na faixa mais forte de um álbum (e não tema a tema) e, por último, nunca aplicar no reprodutor ganhos positivos para evitar a saturação. Os eventos organizados para estudantes estiveram também na ordem do dia, com forte presença de estudantes da Alemanha, Polônia, Bielorussia, Austria, Espanha, Canadá e Noruega, entre outros. Fórum, competências de gravação, feira de desenho, feira de escolas e trabalho, exibição de cartazes e sessões de críticas de gravações fizem parte da extensa agenda dos estudantes. Duas demo rooms ficaram disponíveis onde as empresas Eventide e a finlandesa Genelec mostraram seus produtos, em um ambiente mais confortável. A Genelec realizou demos e apresentações em que se podiam ouvir os recémlançados 8331, 8341 e também o primeiro a sair dessa linha, o 8351. A série é batizada de “the ones” e inclui como principal característica drivers concêntricos para prover uma fonte pontual, desenho de três vias e DSP integrado SAM, para ajuste manual ou automático do sistema na sala de audição. É realmente impressionantes ao se comparar os diversos modelos da série, a homogeneidade na reprodução, dei-

xando quase indistinguível as trocas de modelos durante a audição. É bom destacar que o sistema SAM permite presets de ajustes dos filtros e parâmetros do sistema, permitindo a troca segundo a situação em que o sistema se encontra, por exemplo, preset para ajuste ótimo na posição do engenheiro, ou preset para o ajuste ótimo na posição do produtor ou artista. Cerca de 60 companhias estiveram presentes na convenção através de exibições. Entre elas, uma presença preponderante das empresas locais, Neumann, Microtech Gefell, Lawo, Stagetech, entre outras, assim como também empresas tradicionais como Focusrite, Avid, Solid State Logic, Neve, Antelope, Josephson etc, e outras mais novas, como a finlandesa Hefio, a qual lançou no mercado o sistema Hefio Play, um par de fones intrauriculares que possui um DSP que permite calibrar os fones no ouvido, por meio de microfones integrados e um sistema automático, com um rendimento bastante supreendente. Os russos da IT 4 You apresentaram vários aplicativos peculiares, principalmente focados no tratamento da voz, tanto falada (mudando tom, intensidade etc) quanto cantada (ajustando ritmo e altura de tom em tempo real). A NUGEN


Alex Case, president AES, durante boas-vindas

Público participante da AES Berlim

Audio apresentou novamente o conhecido pacote de plugins para gerenciamento de som Loudness toolkit 2, que inclui o medidor

VisLM-H, especialmente útil nestes dias com a recente notícia de mudança de nível de normalização do Spotify, entrando nos ranges re-

comendados pela ES no TD1004. Este pacote inclui também o ISL true peak limiter e o LM-Correct 2, aplicativo que permite trabalhar

47


REPORTAGEM| www.backstage.com.br 48

Os alemães da Klang apresentaram seu sistema de monitoramento pessoal 3D para inears (para estúdo ou cenário). O sistema, baseado em sistema binaural com filtro HRTF, tem variadas versões, na mais completa delas pode-se espacializar desde 56 fontes sonoras (as quais podem ingressar no sistema por DANTE, MADI ou ótico) em 16 misturas binaurais

Cesar Lamschtein e Joel Brito (AES Brasil)

em batch e preparar a partir de um áudio, normatizar arquivos para os vários objetivos desejados. Os alemães da Klang apresentaram seu sistema de monitoramento pessoal 3D para in-ears (para estúdo ou cenário). O sistema, baseado em sistema binaural com filtro HRTF, tem variadas versões, na mais completa delas pode-se espacializar desde 56 fontes sonoras (as quais podem ingressar no sistema por

Genelecdemoroom

DANTE, MADI ou ótico) em 16 misturas binaurais, as quais estão disponíveis em todos os formatos anteriores e também analógico. A interface de usuário deste sistema está baseada em computador, dispositivos IOS e android. Uma novidade é um sistema integrado de headtracking, que permite tornar mais transparente o sistema de monitoramento, deixando a imagem sonora fixa.


Book Shop AES

Magadlena Pietrowska

Amphion stand

A Analgo Devices apresentou o já conhecido sistema de programação de seus DSP Sigma studio, que permite, sem conhecimentos de linguagem de programação, programar DSP através de um entorno gráfico e sensível de programação, baseado em blocos e conectores. Este programa disponível para o sistema operacional Windows compila diretamente o DSP por meio de uma interface USB.

Em relação aos fabricanes de transdutores, além da Genelec, com os produtos já resenhados, estiveram presentes os alemães EVE Audio e Adam Audio, ambos demonstrando suas séries completas de alto-falantes com tweeters ribbon, os finlandeses da Amphion, os britâncios da PMC, com sua linha de alto-falantes com linha de transmissão acústica para o gerenciamento do reflex, e claro os locais Neumann com a série KH e

Hedd Audio, os seguidores de Oskar Heil com seu conceito de air motion transformer e conexão com AoIP. O desenvolvimento de sistemas analógicos também estiveram presentes através de empresas boutiques conhecidas, como Crane Song, Little labs e outras menos conhecidas, como a alemã Tegeler audio, de Michael Krusch, muito conhecida na cena musical eletrônica berlinense, e a francesa Kerwax, repre-

49


REPORTAGEM| www.backstage.com.br

sentada no estande de recording the master, um provedor de fitas magnéticas. A Kerwax é um desenvolvedor artesanal e um estúdio de gravação localizado na Bretanha, França, e o produto apresentado foi um driver line

tours. Se destacam entre eles a visita ao Emil Berliner Studios, estúdio impressionante onde se dispõe da capacidade de gravar direto do vinil, o Hansa Studio, famoso estúdio berlinense onde David Bowie e Depeche Mode, entre

50

Estande da Klang

A Kerwax é um desenvolvedor artesanal e um estúdio de gravação (...) e o produto apresentado foi um driver line valvular bicanal baseado em válvulas 12A7

valvular bicanal baseado em válvulas 12A7. Pode trabalhar em modos estéreo, 2 X mono ou MS e dispõe de muitos controles para ajustar finamente o grau de colação/distorção desejado. A origem deste processador é uma versão transportável, além de suas 5 unidades da console personalizada com o mesmo circuito disponível no estúdio. Os numerosos e concorridos tours técnicos, que permitem integrar a convenção à cidade, foram organizados por meio de uma oferta de 12 interessantes

outros, produziram seus sucessos mais importantes, e os locais do fabricante de mesas digitais alemãs StageTech, que durante a exposição mostraram suas consoles Aurus Platinum e a mais nova Avatus, esta última baseada em IP. A próxima data da comunidade internacional é a 143ª Conferência, em Nova Iorque, no mês de outubro. Antes disso, haverá um encontro entre os dias 22 e 25 de agosto, em São Paulo, para a XX Convenção e o 15º Congresso da AES Brasil.


51


REPORTAGEM| www.backstage.com.br 52 Audio Technica esteve presente na 3a edição

CHURCH TECH EXPO 2017

E X P O C H U R C H A P R E S E N TA S O L U Ç Õ E S E M A Backstage esteve na 3a edição de uma das maiores feiras voltadas para o setor de igrejas, que aconteceu entre os dias 6 e 8 de maio, no SP Expo, na capital paulista. A Church Tech Expo 2017 - Feira Internacional de Inovação, Infraestrutura e Soluções para Templos e Igrejas, apresentou produtos de ponta como solução em áudio e iluminação para atender templos e igrejas. redacao@backstage.com.br Fotos: Ernani Matos / Divulgação

O

evento, tem o objetivo de transformar a maneira como fabricantes, integradores, distribuidoras e consultores se relacionam com templos, igrejas e locais de adoração. A edição recebeu cerca de 200 empresas representantes de marcas reconhecidas em todo o mundo e teve ainda estandes voltados para captação de imagens e streaming, telas e projeção, acústica, mixagem, produção musical, segurança eletrônica e soluções de infraestrutura. Um dos expositores foi a OnTT, empresa


Harman levou produtos AKG e Soundcraft

ÁU D I O E I L U M I N AÇ ÃO PA R A I G R E JA S operadora do segmento de serviços Over-The-Top. Durante a feira, foi lançado oficialmente os serviços de Premium OTT para o segmento religioso, que permitem a a entrega de conteúdo audiovisual através da Internet em aparelhos como iPhone, iPads, smartphones e tablets. A Church Expo trouxe estandes dos mais importantes fornecedores como Sony, Panasonic, Harman, Yamaha, Protege, Shure, Black

Magic, entre outras que puderam demonstrar tecnologia e produtos focadas para este segmento que possui necessidades específicas para além dos ambientes audiovisuais tradicionais. Já o Congresso Church Expo também superou números e expectativas contando com a presença de mais de 800 congressistas que tomaram parte das mais de 50 sessões e fazer contato com 104 palestran-

tes especialistas. Os presentes tiveram a chance de buscar aprimoramento e novos caminhos para comunicar suas mensagens com qualidade dentro e fora dos templos e igrejas. Este ano, a programação também contou com workshops dedicados às áreas de engenharia e infraestrutura, acústica na prática, alinhamento de sistemas, microfonação, rádiofrequência e iluminação cênica.

53


Aldo Soares ministrou workshop sobre tecnologia

Marcelo Claret, do IAV

Daniel Littwin, Matheus Madeira e Flavio Bonanome

Fernando Fortes

54

REPORTAGEM| www.backstage.com.br

Palestras Church Tech Expo 2017

Da esq. para direita: Emerson Duarte, Valdinei “Jabá”, Adriano Spada e Fabio Zacarias

Flavio Goulart

Luís Fernando Cysne


55


VITRINE ILUMINAÇÃO| www.backstage.com.br

CADERNO ILUMINAÇÃO

F-7 SMAZE www.decomac.com.br Projetada para um grande local, a máquina F-7 Smaze oferece a solução all-in-one para suas necessidades. Com o modo FOG e FAZE comutável, a máquina é capaz de produzir em minutos forte névoa poderosa ou fina camada de neblina para preencher o local. Equipada com a mais recente tecnologia de bomba de ar, que permite a limpeza automática, também produz névoa fina e seca. Projetado também para ir para a estrada, esta unidade vem dentro de um case para ser transportada à vontade. Outras características são ventilador embutido de alta velocidade com ângulo de saída ajustável, Built-in Wireless DMX, Controle DMX de 3 canais (Modo Fog / Faze, volume, volume do ventilador) e frequência de detecção automática.

56

DIGIDOT C4 http://www.digidot.eu/ O DiGidot C4 é um pequeno e poderoso controlador de LED que pode ser usado em qualquer tipo de aplicação, e é capaz de controlar mais de 6.000 LEDs. O produto foi desenvolvido pela DiGidot, baseada em Amsterdã, na Holanda. Ele funciona como um controlador de pixels, um nó de ArtNet, mostrador de gravação e dispositivo de gatilho e pode funcionar sozinho para setups menores ou colaborar em networks maiores ou como um terceiro integrante do dispositivo. Enquanto os usuários necessitam de mais um nó de ArNet ou DMX combinando com um grande número de DMX para decodificadores SPI para controlar um grande número de pixels de LED, o DiGidot C4 permite uma configuração fácil por encadeamento por meio de um comutador Ethernet embutido. Isso significa menos dispositivos, menos cabo e tempo reduzido de instalação. O produto é indicado para aplicações em parques, museus, lojas de varejo e de arquitetura. Ele trabalha com uma grande variedade de protocolos e um app intuitivo e uma interface web, tornando a operação bastante conveniente.


MOVING HEAD 17R SPOT E BEAM http://www.ahlights.com.br/ O modelo é um ótimo aparelho para grandes eventos e shows. Trabalhando tanto em modo beam como spot, ainda é possível fazer a mudança de gobos ajustável. O aparelho possui programa pré-gravado, estrobo de 1-13/s ajustável, roda de gobo com 25 gobos mais o vazio, paleta contendo 14 cores mais o branco, prisma de 8 faces mais prisma da barra e ajuste da temperatura de cor da lâmpada. Entre as características técnicas se destacam voltagem AC110-220V / 50-60 Hz, potência: 480W, lâmpada: YODN 350w 17r, ângulo de foco: 2.5- 33 graus, sinal de controle: DMX-512, modos de controle: DMX-512; controle; master/slave, automático e sensor sonoro. O tamanho é de 430x430x620mm e peso de 21 quilos.

SPYDER X80 www.christiedigital.com A Christie, empresa reconhecida no processamento de multi-telas, apresentou um novo processador da linha Spyder, o Christie Spyder X80. Oferecendo quatro vezes a capacidade de gerenciamento de pixels do que qualquer produto disponível no mercado, o novo Spyder X80 é a solução para as mais altas resoluções de imagem de hoje e é o único processador de vídeo capaz de lidar com 4K a uma taxa de atualização de 60Hz em um único canal. O Spyder X80 oferece também muitas capacidades para rental staging e experiências em larga escala que ajudam a tornar as paredes de exibição fáceis de configurar e gerenciar, incorporando os mais recentes padrões e conectores, incluindo HDMI 2.0, DisplayPort 1.2 e 12G HDSDI. Uma configuração modular que suporta até 24 entradas e 16 saídas, com todas as conexões capazes de exibir 4K a 60/50Hz, os clientes beneficiam-se do suporte de 4K de alta resolução para LED, video walls em mosaico, e mais, para complexos ambientes de projeção de exibição múltipla. O design baseado no card chassis permite combinar as necessidades de entrada e saída com espaço para mudar e atualizar no futuro.

MOVING HEAD B EYE http://www.ahlights.com.br/ Esse modelo é destinado a aplicações para pequenos eventos e shows. Os 18 PCs de LED 15w 4 em 1, mais o programa pré-gravado, permitem controle individual de cada LED para melhores efeitos. O aparelho utiliza lâmpada de LED melhorando a vida útil e diminuindo o consumo de energia. O equipamento possui ainda sensor sonoro, e as seguintes especificações técnicas: Voltagem: 100-240V / 50-60 Hz; lâmpada:18 LEDs de 15w RGBW; ângulo do feixe: 2,2 graus; consumo de energia: 352w; sinal de controle: DMX-512; Modos de controle: automático; DMX512; controle master/slave, sensor sonoro; canais: 20/40CH e tamanho: 330x230x390mm, com peso de 12 quilos.

57


58

ILUMINAÇÃO | www.backstage.com.br

CADERNO ILUMINAÇÃO

ILUMINAÇÃO A década de 1990 foi marcada pela evolução de muitas das tecnologias que atualmente estão presentes nos palcos. Destacamse nesse contexto histórico a introdução dos LEDs - utilizados inicialmente na construção de refletores -, e também pelo aprimoramento de mecanismos e protocolos na iluminação cênica.

CÊNICA PALCO OFUSCADO Cezar Galhart é técnico em eletrônica, produtor de eventos, baixista e professor dos Cursos de Eventos, Design de Interiores e Design Gráfico do Unicuritiba e pesquisador em Iluminação Cênica.

N

o mesmo período, um movimento cultural e mercadológico se destacou como sendo um divisor de águas na cena musical americana – e que teve impacto mundial imediato. No mês passado, um dos principais ícones desse movimento deixou de transmitir seu brilho nos palcos, ofuscados com a sua morte, ocorrida por circunstâncias ainda sob investigação. Entretanto, seu legado e incontestáveis contribuições serão abordadas nessa conversa, como forma de uma singular homenagem ao brilhante Chris Cornell. A transição das décadas de 1980 para a seguinte foi marcada por uma pluralidade musical, com elementos da música alternativa (ruídos e feedbacks gerados por pedais de efeitos, industrializados e artesanais) e eletrônica (sintetizadores e samplers). Entre esses dois extremos, o

mercado se concentrava entre produções pop (e alguns resquícios da New Wave) e aquele que foi intitulado Glam Metal, sendo ambos amplamente difundidos pelos videoclipes em redes e programas de televisão dedicados à veiculação musical. Também nesse mesmo contexto, o desenvolvimento de novas tecnologias que foram decisivas para um mais aprimorado e versátil uso de recursos, mecanismos e protocolos para a iluminação cênica tiveram seu mais significativo ápice, sendo também um dos determinantes para o desenvolvimento dos espetáculos de arenas. Ainda nesse mesmo período, sendo a conjuntura do rock’n’roll marcada pela predominância do heavy metal e hard rock, assim como as suas vertentes, a cena musical da cidade de Seattle (maior cidade do estado de Washington, Esta-


Soundgarden em apresentação na festa da revista RIP! Magazine - Hollywood Palladium, 1991. Fonte: RIP! Magazine / Divulgação

Cornell (adotou o sobrenome de solteira da mãe, Karen). No início da década de 1980, ao mesmo tempo em que trabalhava como vendedor de pescados e souschef em um restaurante, Cornell dividia essas atividades com uma banda cover intitulada The Shemps. Com o baixista Hiro Yamamoto, recrutaria Kim Thayl para a guitarra para a formação de uma nova

Sub Pop e gravaria seu primeiro disco – ‘Screaming Life’ (lançado em 1987). As primeiras excursões foram realizadas nos Estados Unidos, basicamente em teatros e anfiteatros. Nos registros existentes, nota-se a utilização das estruturas, sem requintes. Foi a partir de 1989, com turnê do lançamento de ‘Ultramega OK’ (1988) e na turnê do terceiro

dos Unidos) teria um papel decisivo para um novo contexto, e que se tornaria um movimento, com repercussões musicais, ideológicas e socioeconômicas. Intitulado como “grunge”, seria mundialmente impactante pela disseminação de bandas que definiriam uma década. Precursoras desse movimento, ainda no fim dos anos de 1980, bandas como Green River, Mother Love Bone e Soundgarden seriam determinantes para a sonoridade que viria a acontecer e formação de novas bandas (como Pearl Jam, Mudhoney, The Presidents of the United States of America) e também influenciadoras de uma geração de músicos que formariam outras bandas importantes para aquele período. Como destaque dessa tríade principal, a figura imponente de Christopher John Boyle, compositor inovador e versátil, impressionante vocalista (extensão vocal de quatro oitavas), brilhante letrista e músico multi-instrumentista, e que seria eternizado como Chris

Após a entrada do baterista Matt Cameron, a banda assinaria contrato com o selo Sub Pop e gravaria seu primeiro disco – ‘Screaming Life’

banda, Soundgarden. Esta, inicialmente, era um trio, com Cornell na bateria e vocais. Após a entrada do baterista Matt Cameron, a banda assinaria contrato com o selo

disco ‘Louder Than Love’, lançado naquele mesmo ano, que o Soundgarden realizaria sua mais consistente excursão, com quase duzentos shows pela América do

59


60

ILUMINAÇÃO| www.backstage.com.br

CADERNO ILUMINAÇÃO

Norte, além da primeira turnê na Europa, para shows isolados e principalmente festivais. Na véspera do embarque para o ‘Velho Continente’, a morte prematura de Andrew Wood em março de 1990 (vocalista da banda Mother Love Bone, amigo pessoal com quem Cornell dividia um apartamento). Isso impactou profundamente a vida e trajetória de Chris Cornell. Como resultado, um disco em homenagem ao amigo e uma banda formada para a gravação desse álbum, intitulado ‘Temple Of The Dog’. A banda que gravaria esse disco, além de Cornell e Matt Cameron, ambos da banda Soundgarden, contava com músicos da Mother Love Bone (Jeff Ament no baixo e Stone Gossard, na guitarra) além de Mike McCready e Eddie Vedder (que viriam a integrar o Pearl Jam, meses depois). Com essa banda, duas apresentações, em um café e no The Moore Theatre (ambos em Seattle), iniciariam uma série de shows, icônicos, exclusivos e especiais, e que culminariam em uma miniturnê de oito shows em novembro de 2016, série de shows especialmente conduzida pela Lighting

Designer e diretora Kille Knobel e com produção de Spike Brant. No total, foram vinte e uma apresentações dessa banda, de 1990 até o ano passado. Com o lançamento do excelente Badmotorfinger (1991), a banda Soundgarden alcançaria um outro patamar na sua breve história, definitivamente. Canções como Rusty Cage, Slaves & Bulldozers e principalmente Outshined (em tradução livre, Ofuscado, a referência do título dessa coluna), que viraria um hino do movimento. Convidados para a abertura da turnê “Use Your Illusion”, da banda Guns N’Roses, iniciaram uma série de quase cem shows durante o ano de 1992 que também teria uma breve turnê de lançamento do álbum e participação no festival Lollapalooza, realizado em 38 cidades nos EUA e Canadá. Para esses shows, um projeto desenvolvido pela empresa americana High End Systems Inc., e atuação do Lighting Designer Bill Cherrington, também de Seattle. Em 1994, viria o superestrelato, após o álbum Superunknown, que consagraria a banda, com sucesso comercial

Miniturnê de reunião da banda Temple Of The Dog (Paramount Theatre, Seattle, WA, EUA), 21/11/2016. Fonte: Pearl Jam/Paul Lorkowski / Divulgação


(venda de 5 milhões de discos somente nos EUA), premiações e reconhecimento mundial. Turnês pela América do Norte, Europa, Japão e Austrália consolidariam a expansão da banda. Entretanto, após o lançamento do disco Down On the Upside

acompanhamento de “voz e violão”, Cornell realizou impressionantes quinhentos e cinquenta shows, em teatros, ginásios e festivais, de 1999 a 2017. Ainda em 2001, também essencial na trajetória musical de Chris Cornell, seria o convite para um projeto, a ser

Reunião da banda Audioslave - Teragram Ballroom (Los Angeles, California, EUA), 20/01/2017 Fonte: Jam Base / Divulgação

realizado com os ex-integrantes da banda americana Rage Against the Machine, após a saída do vocalista Zack de la Rocha. Surgia o supergrupo Audioslave, formado por Cornell e também o guitarrista Tom Morello, o baixista Tim Commerford e o baterista Brad Wilk. Com a Audioslave, foram lançados três álbuns: o exce-

(1996), desgastantes turnês (incluindo mais uma participação no festival Lollapalooza, naquele mesmo ano), totalizando uma série de noventa shows, e parada da banda, em decorrência da pressão nos negócios que sofriam naquele momento. Cornell, que também sofria com problemas nas cordas vocais, iniciou uma

Para esses shows, um projeto desenvolvido pela empresa americana High End Systems Inc., e atuação do Lighting Designer Bill Cherrington

versátil e bem-sucedida carreira solo, com o lançamento de Euphoria Morning (1999), Carry On (2007), Scream (2009), Songbook (2011) e Higher Truth (2015). Na sua trajetória solo, para shows com banda ou apenas com o

lente Audioslave (2002), e os ótimos Out of Exile (2005) e Revelations (2006). Duas turnês (Audioslave, em 2002 e 2003 e Out Of Exile Tour, em 2005), que percorreram os países da América do Norte e Oceania, e diversos países

61


62

ILUMINAÇÃO | www.backstage.com.br

CADERNO ILUMINAÇÃO

Apresentação de Chris Cornell durante o SWU Music & Arts Festival 2011 (Paulínia, SP), 13/11/2011. Fonte: SWU Brasil/Marcos Hermes / Divulgação

Em janeiro de 2017, um show de reunião (...) para uma apresentação única, cuja iluminação foi cuidadosamente dirigida e programada pelo Lighting Designer Manny Conde.

da Europa, além de Cuba e Japão, em um total de 176 shows. Para essas turnês, coube ao Lighting Designer Joel Reiff a direção e projeto. Em janeiro de 2017, um show de reunião voltaria a proporcionar o reencontro dos músicos para uma apresentação única, cuja iluminação foi cuidadosamente dirigida e programada pelo Lighting Designer Manny Conde. Após o término da Audioslave, em 2006, Chris Cornell retomou sua carreira solo, mencionada anteriormente. Foi nesse período que Cornell veio pela primeira vez ao Brasil, para duas apresentações solo, em dezembro de 2007, nas capitais do Rio de Janeiro e São Paulo. Após quatro anos, e depois da reunião da banda Soundgarden que ocorreria em 2010, Cornell retornaria para aquela que seria a sua mais marcante e impactante apresentação solo no Brasil. Anunciado com uma das principais atrações do SWU Music & Arts Festival 2011 (realizado em Paulínia, São Paulo), Cornell faria um show inusitado. Em um formato acústico, e acompanhado pelo gui-

tarrista e produtor musical Alain Johannes, Cornell executou onze canções, das bandas Audioslave, Soungarden e Temple Of The Dog, além de Cant’ Change Me, do primeiro álbum solo e uma cover de Billie Jean, de Michael Jackson, além de mais uma canção executada unicamente por Johannes. Um show marcado pela versatilidade de um músico espetacular, e um repertório executado com precisão, energia e carisma indescritíveis. Com a banda Soundgarden, Chris Cornell lançaria mais um ótimo álbum, King Animal, lançado em 2012. Desde a reunião, foram realizados aproximadamente 160 shows, com destaques para as turnês Superunknown 20, de 2014 (em celebração aos vinte anos do lançamento do homônimo disco, de 1994), e a última, 2017 North American Tour, tragicamente interrompida com a morte de Cornell. Nessas produções, destacam-se os projetos dos Lighting Designers Justin Collie e Kille Knobel que acompanharam a banda desde a reunião (2010).


Na única apresentação da banda Soundgarden no Brasil, show integrante da turnê Superunknown 20, realizada no festival Lollapalooza Brasil 2014 (realizado no Autódromo de Interlagos, São Paulo), dezesseis canções de praticamente todos os álbuns, em uma performance incomparável, espetacular. Chris Cornell tem sido referência para gerações, de músicos e apreciadores de música, nos últimos trinta anos. A prematura morte não interrompe apenas sua trajetória musical, mesmo que essa ainda seja perpetuada pelo legado consolidado com canções memoráveis, talento indiscutível e uma admirável versatilidade, como músico, compositor e intérprete. Em uma história que sempre foi iluminada por vibrantes e marcantes luzes, mesmo que projetadas com saturação e densidade

Soundgarden durante o Lollapalooza Brasil 2014 (São Paulo), 06/04/2014. Fonte: Rolling Stone / M Rossi / Divulgação

incomuns, Cornell sai de cena, deixando um palco ofuscado e repleto de tristeza. Muitas foram as homenagens nos últimos dias; com mais esta, singela e despretensiosa, busca-se também manifestar a gratidão por todas as con-

tribuições desse genial ícone, que deixa uma obra repleta de profundidade, esplendor e luz. Abraços e até a próxima conversa!!!

Para saber mais redacao@backstage.com.br

63


LUIZ CARLOS SÁ | www.backstage.com.br

ITACOATIARA C

onvidado por um casal amigo, fui passar em Itacoatiara o réveillon de sei-lá-quando, alguma coisa pelos meados dos anos 90. Meu queixo caiu. Como eu não conhecia aquela praia tão próxima ao Rio? Faixa de areia sombreada pelo morro do Costão, que parece ter sido atirado diretamente do céu para o mar, ela começa dominada por ondas de mar aberto e

termina novecentos metros depois na quietude da prainha protegida pela pedra do Pampo, onde famílias tranquilas assistem a farra da criançada. Esse contraste, por si só, tão democrático quanto belo, já faz de Itacoatiara uma praia à parte, que não satisfeita com sua beleza natural ainda ostenta o título de mais limpa do Estado do Rio. O ano velho despediu-se de nós com churrasco, cerveja e tudo o mais de praxe. Quando me dei conta, já eram onze da noite e eu estava mais pro Costão que pra prainha, entendem? O luar clareava tudo, a ponto de apagarmos as luzes da varanda para descortinar aquela faixa prateada que bordava as ondas, mar mexido, encape lado, que fazia sua arrebentação ser ouvida acima da minha voz,

64

EU E MINHAS PRAIAS

O luar clareava tudo, a ponto de apagarmos as luzes da varanda para descortinar aquela faixa prateada que bordava as ondas...


visto que eu não tinha resistido àquela visão e estava já tipo pé na areia e violão em punho, estimulado pela alta temperatura alcoólica da rapaziada circundante. Enfim, lá pela décima música, pus o violão de lado e entrei. Fui sorrateiramente ao meu quarto, abri a mala, tirei a roupa e vesti a sunga. Sim, meu plano secreto era passar o ano novo dentro d’água, pedindo as bênçãos e perdões de Yemanjá - eu tinha aprontado um monte naquele ano que passava... – e prédesbaratinando a óbvia ressaca do dia primeiro nas águas geladas pela ressurgência, fenômeno comum por lá, provocado pelas correntes que trazem à superfície as águas profundas do mar aberto. Como eu sabia que seria impedido por vigilantes amigos e família de arriscar tal mergulho, saí pelos fundos da casa. Logo pude experimentar de novo – morando que estava em São Paulo desde havia algum tempo – aquela inenarrável sensação da areia noturna nos pés descalços, do morno vento terral em luta contra a brisa fria do oceano aberto à minha frente. A primeira pancada já me mostrou que o mar também queria fazer festa no ano novo. Fui furando onda atrás de onda e consegui aos poucos me colocar numa posição não muito longe da praia, que eu acreditava vantajosa e fora das correntes traiçoeiras

que saem por trás do costão até serem barradas pela pedra do Pampo. Fiquei ali delirando por algum tempo, até que uma emergente sobriedade trazida pela água muito fria me tirasse dessa tranquilidade enganosa: as luzes das casas estavam se distanciando rapidamente. Sóbrio de novo e com uma dose extra de adrenalina, entendi que tinha sido apanhado por um braço da corrente que logo me levaria para longe. Assaltado por uma súbita referência mística, pedi à Rainha do Mar que me desse calma, lembrando ao mesmo tempo das experiências juvenis de Ipanema, quando eu aprendera com surfistas experientes a livrar-me de “bocas” traiçoeiras. Fui aos poucos nadando de lado e investindo para a praia quando sentia a corrente fraquejar. Finalmente consegui pegar um ”jacaré” – aquela surfada de peito - atrás do outro, até conseguir tomar pé e chegar à areia, uns trezentos metros à direita de onde tinha entrado. Voltei até ao ponto de partida e encontrei-me afinal com amigos preocupados que haviam adivinhado meu plano sensacional e sentido falta... Menti, dizendo que tudo havia sido ótimo, um mergulho legal, etc.. E a festa continuou até o dia amanhecer. Mais recentemente, em 2002, quando casei e voltei a morar no Rio, amigos da minha mulher levaram-me

Foto: Canal Woohoo / Internet / Divulgação

LUIZCARLOSSA@UOL.COM.BR | LUIZCARLOSSA.BLOGSPOT.COM

Enfim, lá pela décima música, pus o violão de lado e entrei. Fui sorrateiramente ao meu quarto, abri a mala, tirei a roupa e vesti a sunga. de volta a Itacoatiara. Fiquei feliz ao ver que ela continuava tão linda quanto na década anterior. O morro do Costão estava lá, agora com os surfistas de pedra, que devastavam tênis em série descendo em o Costão abaixo em correria. A sossegada prainha continuava abrigando famílias sorridentes. E os surfistas – os aquáticos – prosseguiam em sua saga preservacionista, guardando a praia contra os excessos poluentes de costume. Que bom saber que Itacoatiara continua sendo um sonho. Mas cuidado com seu mar: ele pode cobrar o preço da beleza, aquele que – graças a Yemanjá - por pouco não paguei...

65


RELAÇÃO| www.backstage.com.br

Empresa ......................... Telefone ............... Home Page/e-mail .................................................... Pág

AH Lights ........................... (21) 2242-0456 ....... www.ahlights.com.br .......................................................... 43 Arena Áudio Eventos ......... (71) 3346 -1717 ...... www.arenaaudio.com.br ..................................................... 29 Augusto Menezes .............. (71) 3371-7368 ....... augusto_menezes@uol.com.br ........................................... 35 B&C Speakers Brasil .......... (51) 3348-1632 ....... www.bcspeakers.com ......................................................... 63 CSR Representações .......... (11) 2711-3244 ....... www.csr.com.br .................................................................. 06 CSR Representações .......... (11) 2711-3244 ....... www.csr.com.br .................................................................. 07

66

D.A.S. do Brasil .................. (11) 3333-0764 ....... www.dasaudio.com ............................................................. 05 Decomac ............................ (11) 3333-3174 ....... www.decomac.com.br ................................................ 4ª capa Expomusic ............................................................ www.expomusic.com.br ..................................................... 08 Gabisom ............................................................... gabisom@uol.com.br .......................................................... 51 Gigplace Comunidade .......................................... www.gigplace.com.br .......................................................... 33

Anunciantes Backstage | julho 2017

Gobos do Brasil .................. (11) 4368-8291 ....... www.gobos.com.br ............................................................. 19 Guitar Player ...................... (11) 3721-9554 ....... www.guitarplayer.com.br .................................................... 12 Harman ................................................................ www.harmandobrasil.com.br ...................................... 3ª capa João Américo Sonorização . (71) 3394-1510 ....... www.joao-americo.com.br .................................................. 33 Lade Som ........................... (65) 3644-7227 ....... www.ladesom.com.br ......................................................... 37 Mogami / Ezaki .................. (11) 3088-0456 ....... www.mogami.com.br .......................................................... 23 Música SC ............................................................. www.musicasc.com.br ........................................................ 04 Oneal Audio ....................... (43) 3420-7800 ....... www.oneal.com.br .............................................................. 41 Powerclick ......................... (21) 2722-7908 ....... www.powerclick.com.br ..................................................... 47 Prisma Pro Audio ............... (51) 3711-2408 ....... www.prismaproaudio.com.br .............................................. 17 Sonotec .............................. (18) 3941-2022 ....... www.sonotec.com.br .......................................................... 09 Star Lighting ....................... (19) 3838-8320 ....... www.star.ind.br ................................................................... 61 Taigar ................................. (49) 3536-0209 ....... www.taigar.com.br .............................................................. 31 TSI ........................................................................ www.tsi.ind.br ..................................................................... 13


SOM NAS IGREJAS

www.backstage.com.br

3


SOM NAS IGREJAS

4

www.backstage.com.br

Profile for Revista Backstage

Edição 272 - Julho 2017 - Revista Backstage  

Novos Baianos - Músicos se reencontram e mostram frescor musical: saiba como foi a gravação, mixagem e masterização do novo DVD do grupo | I...

Edição 272 - Julho 2017 - Revista Backstage  

Novos Baianos - Músicos se reencontram e mostram frescor musical: saiba como foi a gravação, mixagem e masterização do novo DVD do grupo | I...

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded