Agência Unboxing

Page 1

Cordas Que Restaram



Cordas Que Restaram



Universidade Cruzeiro do Sul Trabalho apresentado como parte da avaliação do Projeto Simulado de Campanha, Interdisciplinar do 5/6 semestre do curso de Publicidade e Propaganda da Universidade Cruzeiro do Sul.

Comunicação Social Publicidade e Propaganda Campus Anália Franco São Paulo | 2017



Cinthya Hauman - 1500830-4 Bruno Centini - 1502103-3 Paloma Savedra - 1502577-2 Larissa Mitsunaga - 1502697-3 Luana Alves - 1518073-5 Bruno Sant Anna - 1523275-1 Maysa Batista - 1527592-2 Thayna Vianna - 1564956-3 Cassiano de Moraes - 1567178-0 Aline Santos - 1765132-8



A agência Unboxing dedica esse trabalho à Oseec e deseja que todos seus objetivos sejam alcançados. O futuro da sociedade somos nós jovens e as próximas gerações que estão por vir, foi com muita dedicação e carinho que planejamos este projeto e esperamos contribuir sempre para uma sociedade melhor, para todos nós.



Agradecimentos Agradecemos a todos os professores que vêm nos orientando e nos ensinando ao longo desses três anos, afinal de contas, ensinar é dom, ensinar é carinho e dedicação. Através deste deixamos um pouco de nossa gratidão por ter a oportunidade de aprender com esses profissionais que nos transmitem toda sua sabedoria.



Resumo O trabalho a seguir foi criado para o “Cordas que restaram” um projeto social da Oseec (Organização Social de Estímulo a Educação e Cultura no Brasil), neste, encontra-se toda a metodologia usada para o desenvolvimento da campanha, iniciado pela análise de microambiente, onde detectamos os fatores internos da Oseec e do “projeto cordas que restaram”, seguido da análise de macroambiente, análise Swot onde identificamos as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças da Oseec. Em mídia, exibimos os tipos de veículos utilizados para veiculação da criação da campanha, no planejamento estratégico encontra-se as táticas para atingir o público alvo, visando sempre obter os resultados planejados e esperados.

Palavras-Chave: Cultura, educação, transformar, música.



Sumário A Agência ....................................................................................... 13 Introdução ..................................................................................... 17 Micro Ambiente ........................................................................... 19 Macro Ambiente .......................................................................... 27 Análise SWOT ................................................................................ 41 Conclusão SWOT .......................................................................... 45 Planejamento Estratégico ........................................................ 47 Tema e Conceito de Campanha .............................................. 49 Ações de Marketing .................................................................... 50 Mídia ................................................................................................ 55 Criação ............................................................................................ 67 Anexos ............................................................................................. 91 Conclusão ...................................................................................... 97 Bibliografia ..................................................................................... 101



UNBOXING “Desembalar é o primeiro contato do cliente, a primeira impressão que ele tem sobre a empresa.” Unboxing é uma expressão em ingês que na tradução literal significa “o ato de desembalar”. E a cultura em que queremos construir na Unboxing é exatamento isto; Desembalar ideias - Tirar ideias da caixa - colocando em vista sempre um horizonte em comum: a satisfação dos clientes e a resolução de problemas.

13


UNBOXING MISSÃO Nossa Missão é criar soluções inovadoras, idealizar projetos, prestando serviço de qualidade sempre com foco em resultado para nossos clientes.

VISÃO Ser reconhecida pela qualidade dos serviços prestados e ser referência de atuação no mercado da publicidade.

VALORES Trabalhamos sempre com ética, honestidade e transparência, trazendo para nossos clientes um projeto repleto de originalidade, assumindo o compromisso de sempre superar os resultados esperados.

14


UNBOXING

Cinthya Hauman

Bruno Centini Paloma Savedra Larissa Mitsunaga

1502697-3

Bruno Sant Anna

Maysa Batista

Luana Alves 1518073-5

Thayna Vianna Cassiano de Moraes Aline Santos 1567178-0 1765132-8

15



Introdução O trabalho acadêmico “simulado de campanha” destinado as turmas de publicidade e propaganda cursando 5º e 6º semestre no ano de 2017 tem como cliente a Organização Social de Estimulo a Educação e Cultura no Brasil (Oseec). Neste, criamos a campanha para o projeto “Cordas que Restaram”, um projeto que ajuda jovens e crianças que vivem em periferias. O trabalho foi elaborado através de dados primários e secundários visando reposicionar a marca da Oseec para que dessa forma a instituição seja reconhecida e consiga recursos para seus projetos e por fim continuar ajudando cada vez mais jovens e crianças.

17



Micro Ambiente 19



Micro Ambiente Identificação do cliente Nome fantasia: OSEEC Brasil Razão social: Organização Social de Estimulo A Educação e Cultura No Brasil Categoria: Empresa de terceiro Setor CNPJ: 19.362.558/0001-45 Missão Trabalhamos para mudar a cultura instalada nas periferias e transformar a vida de crianças e adolescentes inserindo-os na sociedade, estimulando a educação e introduzindo a cultura através de música clássica, mostrando para esses jovens que há outros caminhos a seguir. Visão Buscamos crescer e alcançar cada vez mais jovens, transformar vidas e mostrar que a cultura de criminalidade nas periferias pode sim mudar. Queremos um mundo melhor para todos nós, luta é diária, mas a vitória é certa! Valores Nossos projetos sociais são transparentes, servimos a comunidade, somos uma organização ética, além disso, abraçamos a responsabilidade social. Trabalhamos em defesa dos interesses da minoria buscando oferecer nossa contribuição e ajuda à sociedade. Endereços: 1. São Paulo – Rua José Vieira Guimarães, 661- Guaianases;

2. 3.

Poá: Rua Vicente Guida, 152 (Filial Administrativa); Ferraz de Vasconcelos: Rua Dirceu Ferrari, s/n.

Contato: Telefone: (11) 4639-8863 E-mail: contato@oseec.org.br Facebook.com/OseecBrasil. Breve Histórico A Oseec Brasil é uma entidade social fundada por David Junior em 2013 com o intuito de trazer não somente sua contribuição social, mas principalmente fazer diferença no Brasil. Grande parte dos projetos da Oseec busca incentivar a educação e apresentar a cultura para jovens que vivem em zona periférica. Desde sua fundação, a Oseec transformou a vida de jovens e adultos que estavam em situações precárias, abandonados pela sociedade ou sem qualquer tipo de assistência social. A Oseec acredita que o estímulo a educação e a cultura no Brasil é o primeiro passo para mudar a vida de crianças e jovens que vivem em periferias da grande São Paulo, mostrando a eles que há outros caminhos e possibilidades a seguir. Foi através da vontade de fazer a diferença nessas zonas carentes que, David Junior fundador da Oseec, criou os projetos: Oseec Brasil pela música, Oseec Contracena, Cine Oseec Cultural, Reserva Cultural e Ciclo Cultural de Palestras, além do projeto “cordas que restaram” que é o destaque da instituição. Além disso, a Oseec também a apoia a luta contra o câncer de mama com o projeto “+mulher”.

21


Micro Ambiente Parceiros da Oseec:

Projeto Cordas que Restaram Origem do projeto: O projeto “cordas que restaram” surgiu com o intuito de ensinar música clássica a jovens e crianças que vivem em zonas periféricas. A origem do nome do projeto surgiu através da história de um violinista polonês chamado Itzack Perlman, que teve seus membros inferiores atrofiados por conta de uma doença da poliomielite. Durante uma de sua apresentações uma das cordas de seu violi-

22

no quebrou, quando todos pensaram que ele iria pedir a substituição do instrumento, ele deu início a apresentação. Ao final, um repórter o perguntou como ele pode fazer uma apresentação somente com três cordas do violino, Perlman respondeu que “o grande desafio da vida é fazer música com as cordas que restaram”, referindo-se não ao violino que perdeu uma corda, mas sim a sua doença que limitou seus movimentos e o fez continuar sua vida com os movimentos que restaram em seu corpo. Foi a partir dessa história que o projeto ganhou esse nome. Mais informações sobre o projeto: O programa social “cordas que restaram” é um projeto orquestral oferecido a jovens a partir dos 7 anos da idade, matriculados no ensino escolar regular, que vivem em zonas periféricas na região da grande São Paulo. Atualmente, são atendidas pelo programa 24 músicos e 110 alunos, o objetivo do projeto é mostrar caminhos diferentes para esses jovens através dos instrumentos clássicos como, por exemplo, o violino, mostrando que a cultura instalada nessas zonas periféricas pode mudar e esses jovens podem sonhar e conquistar seu lugar na sociedade civil. As apresentações da orquestra Asaph são acompanhadas de uma breve palestra e acontece em escolas públicas próximas a filial da instituição, pois a instituição não tem meios para se locomover a lugares distantes. A Oseec acredita que a educação e a cultura são a porta de entrada para a transformação desses jovens gerando então expectativa de mudança dentro das periferias.


Micro Ambiente Vantagens para quem contribui com doações às empresas de terceiro setor A sociedade cobra por uma postura ética das empresas, por este motivo as empresas buscam novos meios de se adequarem às exigências de seus consumidores e a saída para alcançar e conquistar seu público é contribuindo com entidades do terceiro setor, demonstrando sua solidariedade, além disso, essas empresas são compensadas nos impostos por conta de suas doações. O Oseec possui parceria com a OAB (ordem dos advogados do Brasil), a universidade Paulista, a Unicid, o Governo de São Paulo e algumas indústrias de pequeno porte. Mas seu maior objetivo é alcançar mais parceiros para expandir seu projeto.

Concorrentes Diretos: Abaixo algumas ONGs com o mesmo interesse da Oseec:

Como doar para Oseec Atualmente a Oseec possui um site onde é disponibilizada a conta corrente da instituição para quem queira contribuir financeiramente. A Oseec recebe também doações de instrumentos musicais clássicos, maior parte das contribuições que a instituição recebe vem de pessoas físicas, com a crise econômica a instituição perdeu 80% de seus investidores. A Oseec não tem nenhum programa especifico para quem tem o interesse em trabalho voluntário, mas no site da instituição há a possibilidade de entrar em contato e se candidatar para o voluntariado.

Criada em 2004, a Parceiros da Educação é uma Associação sem fins lucrativos, certificada como OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público), que trabalha por uma educação pública de qualidade no Brasil.

Local das apresentações: A orquestra Asafe se apresenta em escolas públicas próximas a região de Ferraz de Vasconcelos, Poá e Guaianazes.

Prover acompanhamento pessoal dos alunos, buscando detectar e eliminar possíveis barreiras que os impedem de ter visão de futuro e perspectiva de vida.

Projeto Guri: Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contra turno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos.

23


Micro Ambiente transformar o futuro de crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social.

Acreditando no poder transformador do ensino musical, nossas ações são voltadas Trabalhamos para desenvolver o potenpara a formação de indivíduos multiplicacial das novas gerações, ampliando suas dores de conhecimento, capazes de mudar a sua reaoportunidades de vida e contribuindo lidade e o meio em que estão inseridos. para que se tornem criadores de novos mundos. O Toca, Zezinho! Tem como objetivos prinO GRAACC é uma instituição sem fins cipais sensibilizar as crianças com relação lucrativos, criada para garantir a criana musica, promover o ensino artístico de ças e adolescentes com câncer, dentro vários instrumentos e incentivar as criando mais avançado padrão científico, o ças talentosas a continuar, e apoiar de maneira geral o desenvolvidireito de alcançar todas as chances de mento humano de cada um dos meninos e meninas, por meio do cura com qualidade de vida. desenvolvimento da sensibilidade e da apreciação do belo. Imagem da Oseec Concorrentes Indiretos A Oseec é uma instituição pouco conhecida, não tem muitos meios de divulgação, somente as mídias sociais e o site da instituiA AACD está entre os melhores hospitais da área de ção que é muito simplificado. Ortopedia e é referência em qualidade no tratamen- Grande parte das doações vinham da iniciativa privada, por conta to de pessoas com deficiência física, além de ser um dos da crise econômica a Oseec perdeu certa de 80% de seus investicomplexos hospitalares mais admirados do País, de acordo dores, atualmente a maior parte das doações vem da sociedade com pesquisas realizadas com profissionais da área de Medicina. civil. O Programa Criança Esperança, uma iniciativa da Rede Globo em parceria com a UNESCO desde 2004, compreende uma mobilização social que busca

24

Perfil do público-alvo Iniciativa privada: Empresas de pequeno, médio ou grande porte que colaborem com doações, principalmente de instrumentos musicais de cordas (violino, violoncelo, viola e contra-baixo).


Micro Ambiente Sociedade Civil: Pessoas maiores de 18 anos de idade que colaborem com doações em espécie ou instrumentos musicais de cordas (violino, violoncelo, viola e contrabaixo. Novos ou usados em bom estado). Jovens e crianças: De 7 a 16 anos de idade, matriculados no ensino regular, para participar do projeto “cordas que restaram”. Voluntariado: Adultos interessados em fazer sua contribuição social oferecendo-se como voluntário para dar aulas aos jovens e crianças do projeto “cordas que restaram”. Stakeholders A Oseec conta com parceiros que atualmente são empresas pequenas que contribuem quando podem. Não há muitos voluntários envolvidos, mas de um modo geral a instituição atende cerca de 110 alunos do projeto “cordas que restaram”. A instituição se mantém através de doações vindas de pequenas empresas, doações da sociedade civil, parcerias com algumas Universidades privadas, parceria com a OAB de São Paulo e parceria com uma juíza da Vara criminal que repassa para a Oseec uma parte do valor de multas aplicadas em sentença criminal. A Oseec busca conscientizar e trazer mais investidores para seu projeto, principalmente empresas, pois dessa forma seria possível expandir o projeto, atender mais jovens e crianças e ampliar as zonas de apresentações da orquestra. A instituição não tem parceria fixa com uma empresa que se disponibilize em oferecer transporte gratuito para levar a orquestra para apresentações.

Objetivos • Captação de investidores para o projeto “cordas que restaram”; • Abrir apresentação para escolas particulares; • Arrecadar fundos para custear o projeto através da iniciativa privada sendo a principal e a sociedade civil sendo secundária; • Arrecadação de fundos para ampliar o local onde ocorrem as aulas da orquestra; • Parceria com empresas que possam transportar os alunos para as apresentações da orquestra; • Arrecadar instrumentos, prioridade violino, violoncelo, viola e contrabaixo; • Custeio de professores voluntários e voluntariado no geral; • Parceria para alocar mais alunos. Verba Disponível: R$0,00 Pedido de Trabalho: Buscar parcerias com empresas que possam contribuir com instrumentos musicais para o projeto, criar um plano de marketing focado em atrair mais pessoas para conhecer a Oseec, arrecadar fundos para custear gastos com instrumentos, buscar professores voluntários, parcerias afim de alocar mais alunos e também buscar empresas que se disponibilizem a transportar os alunos para suas apresentações. Prazos para realização do trabalho De janeiro de 2018 a junho de 2018 (6 meses).

25



Macro Ambiente 27



Macro Ambiente - Ambiente Demográfico População Brasileira No ano de 2016, o IBGE divulgou que a população brasileira já ultrapassa o número de 207 milhões de habitantes, o estado de São Paulo permanece como o estado mais populoso, com 45.094.866 habitantes, totalizando 27,1% da população brasileira. O levantamento do IBGE afirma ainda que a projeção demográfica daqui há 26 anos é de que a população brasileira atinja certa de 228 milhões de habitantes. Qual a função das Organizações sociais? Segundo o censo do IBGE de 2010, no município de São Paulo existem cerca de 41.913 entidades sem fins lucrativos. No segmento de cultura há 242 entidades na cidade de São Paulo e 470 no estado de São Paulo, dados segundo o site “ONGsBrasil”. As ONGs com foco em educação somam 929 na cidade de São Paulo e 2.748 no estado de São Paulo. Essas instituições podem ser classificadas de duas formas: A primeira é Fundação, onde é criada por um instituidor, com doação de bens para uma causa de interesse público sendo, por exemplo, fins religiosos, culturais ou até mesmo de assistência social. A segunda forma de classificação é a associação, é a forma mais comum adotada por grandes ONGs, por ser uma forma que facilita a administração e torna-se mais flexível em suas regras. Essas ONGs têm diferentes áreas de atuação que se dividem desde o meioambiente até programas que auxiliam a educação de jovens, mas no final o propósito de todas é o mesmo: defender o interesse da minoria. Embora essas entidades não tenham fins lucrativos, elas geram um excedente financeiro, porém, essas finanças não podem ser distribuídas entre dirigentes ou sócios da instituição, esse exce-

dente deve ser utilizado para manter e auxiliar nas atividades da ONGs. As Maiores instituições sem fins lucrativos do Estado de São Paulo As organizações sem fins lucrativos surgiram para atuar no meio social e defender o interesse da minoria, existem diversas entidades desse tipo no estado de São Paulo, um levanto feito pela “ONGsbrasil” no ano de 2014 mostra as 10 maiores organizações sem fins lucrativos de São Paulo:

29


Macro Ambiente - Ambiente Demográfico Entidades Sociais nas regiões carentes de São Paulo As zonas periféricas são regiões muito carentes, existem diversas entidades que trabalham em função de ajudar principalmente jovens que vivem nessas áreas e mudar a cultura instalada nas periferias. A seguir um levantamento de instituições localizadas nas zonas mais carentes do estado de SP através do “ONGsbrasil”:

30


Macro Ambiente - Ambiente Tecnológico A internet presente no cotidiano Segundo o IBOPE no ano de 2015 computaram-se mais de 110 milhões de usuários da internet no Brasil. A pesquisa ainda aponta que que a maioria dos internautas são mulheres sendo 53% e homens são a minoria sendo 47%. O nível de penetração da internet é de 90%, a pesquisa ainda mostra que grande parte do acesso à internet é feito através de dispositivos móveis e uma curiosidade é que o aplicativo do facebook está presente em 88% nos celulares dos jovens. Captação de doações Através da pesquisa realizada pela IDIS (Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social) em 2015 mostra que 77% dos brasileiros realizaram algum tipo de doação sendo 52% dos entrevistados os que doaram em dinheiro. O principal destino das doações realizadas em dinheiro foi para organizações sociais sendo 37%. As motivações para doação são diversas, entre elas classificam-se causas relacionadas a saúde (40%) seguida de causas relacionas às crianças (36%). Das pessoas que realizam doações em dinheiro, 36% doam uma vez ao mês, ou seja, totalizam em 12 meses de doação, os valores que são doados variam, vão de R$ 20 à R$40 reais segundo o IDIS. Com o avanço da tecnologia nos últimos anos, as doações podem ser realizadas por telefone, sms, cartão de crédito ou débito e até mesmo pelo próprio site da instituição. Novas forma de captar doações surgem todos os anos, algumas organizações como a “AACD” e o “Instituto Ayrton Senna”, há a possibilidade de fazer doações direto do seu celular através de um aplicativo.

A Geração Y e a internet Não é novidade que a internet vem ganhando espaço a cada ano que passa e fazendo sucesso entre a geração y. A pesquisa do IBOPE do ano de 2013 mostra que 78% das pessoas com idade entre 20 e 34 anos acessam a internet com mais frequência. Os sites mais acessados são e-mail e sites para ouvir músicas. Mas, as redes sociais também crescem e ganham cada fez mais internautas. A pesquisa da agência eMarketer de 2016 mostra que o Brasil é o país com muitos usuários de redes sociais com cerca de 93,2 milhões de usuários. A maior parte de acessos a redes sociais vem de jovens de 9 a 17 anos de idade, com 69% o Facebook é o mais acessado diariamente segundo a pesquisa da TIC Kids Online Brasil de 2016.

31


Macro Ambiente - Ambiente Cultural Comportamento dos brasileiros em relação à doação O estudo Public Affairs realizado pela Ipsos em julho, outubro e dezembro de 2013 mostra que os brasileiros não se sentem estimulados para fazer doações ou serviços de voluntariado, aponta também que a frequência maior de doações são para pedintes de rua e igrejas do que para organizações da sociedade civil. Além disso, cerca de 84% da população não sabe que pode fazer doações através de parte do Imposto de Renda. Por fim a pesquisa mostra que Crianças e idosos são grupos populacionais que mais sensibilizam a população para doações em dinheiro. O estudo realizado em 70 estados do Brasil, sendo nove regiões metropolitanas, concluiu que qualquer tipo de doação não faz parte da cultura do brasileiro, mostrou que 73% dos entrevistados não se sentem estimulados pela família, comunidade, escola ou trabalho a fazer quaisquer tipos de doação seja ela através de trabalho voluntário ou recursos financeiros. A respeito de doações em dinheiro, a quantidade de brasileiros que estão dispostos a doar é pequena, porém essa doação é destinada a pedintes (30%), igrejas (30%) e por fim para as organizações sociais (14%). Na região nordeste do país, o estudo mostra que ocorrem mais doações para pedintes, enquanto na região centro-oeste e norte a maior parte de doações destinam-se a organizações sociais e a igrejas. Quanto a classe social, a pesquisa mostra que as classes C, D e E são as que mais doam a pedintes de rua e igrejas em relação as classes A e B que optam para doar para entidades sociais. As causas que motivam os brasileiros a doarem se dividem respectivamente em: 33% crianças, 18% idosos, 17% saúde e por fim edu-

32

cação com 7%. O estudo aponta que o motivo pelo qual poucos brasileiros doam é porque não têm dinheiro (58%), não fazem doações porque ninguém pediu (18%) ou não confiam nas organizações (12%), além disso, 85% dos entrevistados não recebem há 12 meses nenhum tipo de pedido para efetuar doações. Destino das Doações Através da pesquisa realizada pelo IDIS (Instituto para Desenvolvimento do Investimento Social) em 2015 mostra que 77% dos brasileiros realizaram algum tipo de doação sendo 52% dos entrevistados os que doaram em dinheiro. O principal destino das doações realizadas em dinheiro foi para organizações sociais sendo 37%. As motivações para doar são diversas, entre elas classificam-se causas relacionadas a saúde (40%), seguida de causas relacionadas a crianças (36%). Das pessoas que realizam doações em dinheiro, 36% doam uma vez ao mês, ou seja, 12 meses de doação, os valores que são doados variam entre R$20 à R$40 reais segundo o Instituto IDIS. Perfil do doador brasileiro A pesquisa realizada pelo instituto IDIS no ano de 2015, mostrou que a maioria dos doares brasileiros são mulheres (49%), os homens ficam em segundo lugar como doadores com 42%. A região do Brasil que mais realiza doações é a região nordeste com percentual de 50%. O sudeste é a região segunda região que mais realiza doações com o percentual de 47%. O brasileiro doa mais conforme o aumento de seu patrimônio, mas a pesquisa mostra que a partir dos 40 anos de idade, mais da metade dos brasileiros doam em dinheiro. A escolaridade também


Macro Ambiente - Ambiente Cultural influência na prática de doações dos brasileiros, 51% dos entrevistados que realizam doações têm ensino superior. A religião também é um fator que contribuiu para as causas sociais, espíritas por exemplo são os que mais doam com percentual de 58%, os evangélicos ficam em segundo lugar com 45% das doações.

33


Macro Ambiente - Ambiente Econômico A influência da economia A crise econômica que afetou o Brasil todo no ano de 2015 foi um fator que atrapalhou essas instituições em sua captação de doação, embora já tenha se passado 2 anos após a crise, o Brasil ainda se recupera e tenta estabelecer meios para ajudar no desenvolvimento econômico. A crise envolveu não somente a economia, mas envolveu também a política, por conta de tanta corrupção, tantos golpes do governo contra a população brasileira. As entidades sociais acabam sendo vítimas de episódios assim, pois grande parte da sociedade fica desconfiada na hora de fazer algum tipo de doação. Uma pesquisa realizada pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) no ano de 2013, mostrou que 5,2 bilhões de reais em média foi o valor que a população brasileira doou para organizações sociais. Essas doações partiram das classes A e B, que desembolsaram quase 40% do total, porém o estudo mostrou que essa situação pode mudar, a classe C tem um grande potencial e pode se tornar a classe social responsável pelo maior número de doações. O crescimento do terceiro setor Embora as empresas de terceiro setor sejam entidades sem fins lucrativos, movimentam grandes valores financeiros. Segundo a pesquisa da Fasfil realizada em 2010, nas ultimas décadas o terceiro setor vem ganhando cada vez mais espaço no Brasil, estimativas apontam que cerca de 12milhões de pessoas estão envolvidas nessa área, outro fato interessante é a quantidade de instituições sem fins lucrativos existentes no país, que são cerca de 290 mil. Outro dado que comprova o crescimento do terceiro setor foi a pesquisa realizada pelo IBGE em 2007 que mostra a importância

34

do terceiro setor foi sua participação no PIB brasileiro (Produto Interno Bruto) cerca de 1,4%, o que significa aproximadamente 32 bilhões de reais no ano de 2007. Os números são grandes, porém os brasileiros ainda não dão a devida atenção ao terceiro setor, o estudo realizado pela Fundação Itaú em parceria com o Instituto Data Folha no ano de 2015, mostra que o trabalho voluntário ainda não é praticado pela maioria dos brasileiros. O estudo constatou que 72% dos brasileiros nunca participaram de atividades voluntárias.


Macro Ambiente - Ambiente Político População Brasileira No ano de 2016, o IBGE divulgou que a população brasileira já ultrapassa o número de 207 milhões de habitantes, o estado de São Paulo permanece como o estado mais populoso, com 45.094.866 habitantes, totalizando 27,1% da população brasileira. O levantamento do IBGE afirma ainda que a projeção demográfica daqui há 26 anos é de que a população brasileira atinja certa de 228 milhões de habitantes. O que a constituição diz sobre o terceiro setor:

independem de autorização, sendo vedada a interferência estatal em seu funcionamento; XIX – as associações só poderão ser compulsoriamente dissolvidas ou ter suas atividades suspensas por decisão judicial, exigindo-se, no primeiro caso, o trânsito em julgado; [...] CAPÍTULO II DOS DIREITOS SOCIAIS [...] Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social:

Antes de falarmos sobre o Terceiro Setor é importante ressaltar De acordo com as fontes consultadas chegamos a conclusão que não existe uma definição exata para “o terceiro setor”, onde quase que está expresso em nossa Constituição PREVE E GARANTE: que aproximadamente chegamos ao consenso de: CONSTITUIÇÃO FEDERAL “Terceiro setor é formado por associações e entidades sem fins [...] TÍTULO II lucrativos, e é classificado como terceiro setor, em sociologia. O DOS DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS CAPÍTULO I DOS termo é de origem americana,Third Sector, muito utilizado nos Estados Unidos, e o Brasil utiliza a mesma classificação”. DIREITOS E DEVERES INDIVIDUAIS E COLETIVOS [...] Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no país a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes: [...]

O terceiro setor é mantido através da iniciativa privada ou até mesmo com incentivos do Governo ou repasse de verbas públicas. É importante deixar claro que o terceiro setor contribui para chegar a locais onde o Estado não conseguiu chegar, fazendo ações solidárias, portanto possui um papel fundamental na sociedade.

XVII – é plena a liberdade de associação para fins lícitos, vedada a As fundações, associações, instituições do terceiro setor estão de caráter paramilitar; muitas vezes envolvidas com obras de filantropia. É importante XVIII – a criação de associações e, na forma da lei, a de cooperativas referir que as empresas que têm responsabilidade social também

35


Macro Ambiente - Ambiente Político contribuir para uma sociedade mais equilibrada e justa. Principais personagens do terceiro setor: Fundações: São instituições que financiam o terceiro setor, fazendo doações às entidades beneficentes. No Brasil, temos também as fundações mistas que doam para terceiros e ao mesmo tempo executam projetos próprios. Entidades Beneficentes: Cuidam dos carentes e dos mais necessitados como idosos e usuários de drogas por exemplo. Fundos Comunitários: Community Chests são muito comuns nos Estados Unidos. Em vez de cada empresa doar para uma entidade, todas as empresas doam para um Fundo Comunitário. Através de fundo arrecadado os empresários avaliam, estabelecem prioridades e administram a distribuição do dinheiro. Um dos poucos fundos existentes no Brasil, com resultados comprovados, é a FEAC (Federação das Entidades Assistenciais de Campinas). Entidades Sem Fins Lucrativos: É uma entidade de direito privado, de personalidade jurídica e caracterizada por pessoas para a realização de objetivos e ideais comuns, sem finalidade lucrativa. ONGs Organizações Não Governamentais: Responsáveis por ajuda solidária, não tem valor jurídico. OSCIPs: (Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público). Uma característica é que o trabalho é voluntario. Empresas com Responsabilidade Social: A Responsabilidade Social, no fundo, é sempre do indivíduo, nunca de uma empresa jurídica, nem de um Estado impessoal.Porém, algumas empresas vão além da sua verdadeira responsabilidade principal, que é fazer

36

zer produtos seguros. Empresas Doadoras: Segundo a pesquisa realizada pela Kanitz & Associados nos revela que das 500 maiores empresas brasileiras, somente 100 são consideradas parceiras do terceiro setor. Das 250 empresas multinacionais que têm negócios no Brasil, somente 20 são admiradas. A maioria das empresas consideradas parceiras são pequenas e médias e são relativamente desconhecidas pelo grande público. Elite Filantrópica: A maioria dos doadores pessoas físicas são da classe média. Esta tendência continua na classe mais pobre. Quanto mais pobre, maior a porcentagem da renda doada como solidariedade. Imprensa: Este setor ganhou respeitabilidade. Com isso aumentou notícias sobre o terceiro setor. A missão agora é transformar este novo interesse em cobertura constante. Sobre as OCIPs Para tanto temos que analisar também o Conceito Legal de Público no chamado “Terceiro Setor” A Lei 9790/99, também chamada Lei das Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público ou simplesmente, Lei das Oscips. Esta lei buscou reconhecer o caráter público de um conjunto de organizações da sociedade civil até então não reconhecidas pelo Estado, criando um novo sistema classificatório que também diferencia organizações sem fins lucrativos de interesse público daquelas de benefício mútuo (para um número limitado de associados) e de caráter comercial. Além disso, previu a existência do “termo de parceria” que pretende facilitar e desburocratizar o acesso das organizações da sociedade civil sem


Macro Ambiente - Ambiente Político fins lucrativos a fundos públicos. Até então, o instrumento jurídico que regula repasses de recursos públicos para organizações da sociedade civil que executem políticas públicas era o convênio, instrumento este considerado inadequado para regular essa relação. A Lei define, com clareza, quais associações e fundações podem, e quais não podem ser consideradas de interesse público. Segundo seu art. 2º, não são passíveis de qualificação como OSCIP: I. as sociedades comerciais; II. os sindicatos, as associações de classe ou de representação de categoria profissional; III. as instituições religiosas ou voltadas para a disseminação de credos, cultos, práticas e visões devocionais e confessionais; IV. as organizações partidárias e assemelhadas, inclusive suas fundações; V. as entidades de benefício mútuo destinadas a proporcionar bens ou serviços a um círculo restrito de associados ou sócios; VI. as entidades e empresas que comercializam planos de saúde e assemelhados; VII. as instituições hospitalares privadas não gratuitas e suas mantenedoras; VIII. as escolas privadas dedicadas ao ensino formal não gratuito e suas mantenedoras; IX. as Organizações Sociais; X. as cooperativas; XI. as fundações públicas; XII. as fundações, sociedades civis ou associações de direito

privado criadas por órgão público ou por fundações públicas; XIII. as organizações creditícias que tenham quaisquer tipo de vinculação com o sistema financeiro nacional a que se refere o art. 192 da Constituição Federal. Por outro lado, dispõe em seu artigo 3º, que somente será conferida a qualificação como OSCIP às pessoas jurídicas de direito privado, sem fins lucrativos, cujos objetivos sociais tenha pelo menos uma das seguintes finalidades: I. promoção da assistência social; II. promoção da cultura, defesa e conservação do patrimônio histórico e artístico; III. promoção gratuita da educação, observando-se a forma complementar de participação das organizações de que trata esta Lei; IV. promoção gratuita da saúde, observando-se a forma complementar de participação das organizações de que trata esta Lei; V. promoção da segurança alimentar e nutricional; VI. defesa, preservação e conservação do meio ambiente e promoção do desenvolvimento sustentável; VII. promoção do voluntariado; VIII. promoção do desenvolvimento econômico e social e combate à pobreza; IX. experimentação, não lucrativa, de novos modelos sócioprodutivos e de sistemas alternativos de produção, comércio, emprego e crédito; X. promoção de direitos estabelecidos, construção de novos direitos e assessoria jurídica gratuita de interesse suplementar; XI. promoção da ética, da paz, da cidadania, dos direitos

37


Macro Ambiente - Ambiente Político humanos, da democracia e de outros valores universais; XII. estudos e pesquisas, desenvolvimento de tecnologias alternativas, produção e divulgação de informações e conhecimentos técnicos e científicos que digam respeito às atividades mencionadas neste artigo. A classificação realizada pela Lei 9790/99 foi um avanço na identificação da pluralidade de iniciativas sociais de interesse público promovidas pelas inúmeras associações e fundações existentes no País. Esse recorte abarca tanto os tradicionais campos de atuação das organizações sem fins lucrativos (educação, saúde e assistência social) quanto os novos campos de atuação como a promoção do meio ambiente e do desenvolvimento sustentável, promoção de direitos estabelecidos, voluntariado e construção de novos direitos etc. Políticas de doação Segundo a cartilha da OAB desenvolvida pela comissão de direito do terceiro setor, o artigo relata sobre a política de doação: “Questão relevante, sob o aspecto da captação de recursos, é a definição de associação, presente no artigo 53 do Código Civil (Lei nº 10.406/02): “Constituem-se as associações pela união de pessoas que se organizem para fins não econômicos”. Ao utilizar o termo “para fins não econômicos”, fica claro que o legislador definiu a associação como o tipo de pessoa jurídica que não tem a atividade econômica como sua finalidade principal. Por outro lado, deve-se destacar que as associações podem realizar atividades de mobilização de recursos e até mesmo a venda de produtos e serviços, como meio para sua sustentação financeira, desde que

38

planejadas e executadas dentro da adequação jurídica exigida pela legislação. Outro ponto relevante do Código Civil de 2002 é que, sob pena de nulidade, o estatuto das associações deverá conter “as fontes de recursos para sua manutenção” (art. 54, IV, Código Civil). Ou seja, caso o estatuto não seja tecnicamente bem formulado, prevendo as fontes de recursos e atividades utilizadas como meio para a sustentação financeira da organização, as ações de captação de recursos não previstas serão realizadas em desconformidade às determinações da lei civil. Além disso, atividades para mobilização de recursos, promovidas sem o respeito à legislação tributária, poderão gerar problemas fiscais que ameaçam e afetam a credibilidade da entidade e do Terceiro Setor como um todo. Assim, para a realização das atividades de mobilização de recursos recomenda-se que as associações observem os seguintes requisitos: a) não partilhar os resultados decorrentes das atividades de captação de recursos entre diretores, conselheiros, associados e demais colaboradores; b) definir rigorosamente no estatuto da entidade, em local específico e separado das finalidades da entidade, quais serão as fontes utilizadas como meio para a realização dos projetos, programas e sustentação operacional da organização; c) destinar integralmente os resultados das atividades de captação de recursos. Leis referente a política de doação: - A lei no 8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente - ECA), em seu artigo 260, permite que contribuintes pessoas físicas e jurídicas


Macro Ambiente - Ambiente Político deduzam do valor do imposto de renda devido doações feitas aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente (nacional, estaduais ou municipais), controlados pelos Conselhos dos Direitos da Criança e do Adolescente. - No município de São Paulo, o Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (FUMCAD), criado pela Lei Municipal 11.247/92, é regulamentado pelos Decretos Municipais 43.135/03 e 43.935/03. As doações podem ser feitas de duas formas: - A Lei 9.532/97, em seu artigo 22, prevê que a soma das deduções das doações feitas aos Fundos dos direitos da Criança e do Adolescente, a projetos incentivados pela lei Rouanet e pela lei do audiovisual deve obedecer ao limite de 6% do valor do imposto devido, não sendo aplicáveis limites específicos a quaisquer dessas deduções. Incentivos fiscais Segundo a cartilha da OAB, a Lei Rouanet (Lei nº 8.313/91) é o principal mecanismo para das atividades culturais e artísticas do país, possibilitando o financiamento governamental direto, bem como a utilização de incentivos fiscais por pessoas físicas e jurídicas. Trata-se de um incentivo à cultura, não restrito apenas às entidades do Terceiro Setor. Os projetos a serem apresentados por pessoas físicas ou jurídicas, de natureza cultural comprovada em estatuto ou contrato social, para fins de incentivo, devem contribuir para propiciar meios que permitam à população o conhecimento dos bens e valores artísticos e culturais, objetivando desenvolver: as formas de expressão; os modos de criar e fazer; os processos de preservação e proteção do patrimônio cultural brasilei-

ro; os estudos e métodos de interpretação da realidade cultural. Exemplificativamente, são segmentos que abrigam bens e valores artísticos e culturais: I - teatro, dança, circo, ópera, mímica e congêneres; II - produção cinematográfica, videográfica, fotográfica, discográfica e congêneres; III - literatura, inclusive obras de referência; IV - música; V - artes plásticas, artes gráficas, gravuras, cartazes, filatelia e outras congêneres; VI - folclore e artesanato; VII - patrimônio cultural, inclusive histórico, arquitetônico, arqueológico, bibliotecas, museus, arquivos e demais acervos; VIII – humanidades; e IV – rádio e televisão, educativas e culturais, de caráter não comercial. Ressalta-se, porém, que os incentivos criados pela lei Rouanet são destinados a projetos culturais que visem à exibição, utilização e circulação pública dos bens culturais deles resultantes. Legislação Lei/Norma - Lei 9.249/95 - A lei trata no inciso II do § 2º do artigo 13 da dedução das doações efetuadas às instituições de ensino e pesquisa cuja criação tenha sido autorizada por lei federal e que preencham os requisitos dos incisos I e II do art. 213 da Constituição Federal, até o limite de um e meio por cento do lucro operacional, antes de computada a sua dedução e a de que trata o inciso seguinte. O inciso III, também do § 2º do artigo 13 da Lei traz a hipótese de

39


Macro Ambiente - Ambiente Político dedução das doações efetuadas a entidades civis sem fins lucrativos que prestem serviços gratuitos em benefício de empregados da pessoa jurídica doadora, e respectivos dependentes, ou em benefício da comunidade onde atuem. Lei/Norma - Medida Provisória no 2.158-35, de 24 de agosto de 2001. -Traz em seu artigo 59 a possibilidade de Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público – OSCIP serem beneficiárias de doações, nos termos e condições estabelecidos pelo inciso III do § 2o do art. 13 da Lei no 9.249, de 1995. Lei/Norma - Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990 - O Estatuto da Criança e do Adolescente, dispõe em seu art. 260 que os contribuintes poderão efetuar doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente, sendo essas integralmente deduzidas do imposto de renda. Lei/Norma - Lei 9.250 de 26 de dezembro de 1995 - O artigo 12 da Lei determina que o imposto de renda devido na declaração poderá ser deduzido as contribuições feitas aos Fundos controlados pelos Conselhos Municipais, Estaduais e Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente e pelos Conselhos Municipais, Estaduais e Nacional do Idoso. Lei/Norma - Decreto 794 de 05 de abril de 1993 - Estabelece limite de dedução do Imposto de Renda das pessoas jurídicas, correspondentes às doações em favor dos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente.

40

Lei/Norma - Lei nº. 11.438 de 29 de dezembro de 2006 Dispõe sobre incentivos e benefícios para fomentar as atividades de caráter desportivo e dá outras providências. Lei/Norma - Lei 9.615 de 24 de março de 1998 - O inciso V do artigo 56 da Lei trata dos incentivos fiscais previstos em Lei como recursos destinados ao desporto. Lei/Norma - Lei Rouanet nº. 8.313 de 23 de dezembro 1991 A Lei de incentivo à cultura traz em seu artigo 26 a possibilidade de doadores que contribuam em favor de projetos sociais aprovados em seu âmbito de aplicação a possibilidade de dedução do imposto de renda devido. Lei/Norma - Decreto n. 5.761, de 27 de abril de 2006 - Regulamenta a Lei no8.313, de 23 de dezembro de 1991, estabelece sistemática de execução do Programa Nacional de Apoio à Cultura - PRONAC e dá outras providências Lei/Norma - Lei nº 12.213 de 20 de janeiro de 2010 - Institui o Fundo Nacional do Idoso e autoriza deduzir do imposto de renda devido pelas pessoas físicas e jurídicas as doações efetuadas aos Fundos Municipais, Estaduais e Nacional do Idoso.


SWOT

41



SWOT Forças - Regeneração de jovens e crianças. - Voluntários comprometidos. - Localização favorável para captação dos jovens das periferias. - Parceria com Universidades. - Seriedade dos serviços prestados. - Aceitam qualquer tipo de doação. - Doação para Crianças.

S

Oportunidades - Clareza ao pedir doações. - Captação estruturada e persistente. - Novas tecnologias. - Crescimento do Terceiro Setor

W

Fraquezas

Ameaças

- Não é conhecida. - Pouca verba. - Instalações precárias. - Site não proporciona interatividade - Baixo investimento em comunicação

- Crise econômica. - Empresas fortes no mesmo segmento. - Doadores instáveis. - Brasileiros não tem em sua cultura a doação. - Pouca doação para organizações da sociedade civil.

O

T

43


SWOT Forças: • Regeneração de jovens e crianças: Proporciona a mudança para quem tem interesse de vida nova, através da musica, cativa os jovens para que permaneçam em um caminho correto. • Voluntários comprometidos: A ONG conta com pessoas responsáveis e comprometidas, pessoas que fazem a diferença e colaboram para a transformação crescimento dos jovens. • Localização favorável para captação dos jovens das periferias: Localizada em cidades periféricas do estado de SP, favorece a captação de jovens e crianças do próprio bairro, por estar perto, ter um contato mais intenso com quem necessita. • Parceria com Universidades: Tem parceria com duas Universidades de peso, UNIP e Grupo Cruzeiro do Sul, possibilitando com que os estudantes de Odontologia por exemplo, estejam presentes em eventos da comunidade para dar suporte aos moradores. • Seriedade dos serviços prestados: Tem seriedade e qualidade nos serviços prestados a comunidade, onde é possível ver o resultado e o comprometimento da OSEEC em transformar vidas. • Aceitam qualquer tipo de doação: Não tem restrição de valor, ou ate mesmo de material para ser doado, o que vier, é bem-vindo e será utilizado. • Doação para crianças: Os brasileiros se sentem inspirados a doar para crianças em primeiro lugar (33%), seguidas de idosos (18%), saúde (17%) e educação (7%). Fraquezas: • Não é conhecida: Não é conhecida pela população, ainda é uma empresa muito nova, tem engatinhado para conquistar seu espaço perante a sociedade.

44

• Pouca verba: Não arrecada o que seria preciso para ajudar a comunidade, para abranger todos que necessitam, por se tratar de uma área carente a necessidade é muito grande. • Instalações precárias: Nem sempre, tem transporte para locomoção das crianças, não tem espaço físico para comportar muitos alunos, falta espaço para abranger uma quantidade maior de jovens, essa questão das instalações dificulta até a prospecção de novos jovens para o projeto. • Site não proporciona interatividade: Site não possui informações necessárias, como missão visão e valores; não passa a transparência necessária por ser uma empresa de terceiro setor, como por exemplo relatórios, números e etc. • Baixo investimento em comunicação: A ONG não trabalha a área de comunicação, talvez seja o maior déficit da organização. Pois quem não é visto, não é lembrado. Oportunidades: • Clareza ao pedir doações: 85% dos entrevistados não recebeu nenhum pedido de doação provenientes de organizações nos últimos 12 meses (Macro) • Captação estruturada e persistente: falta a ‘cultura de pedir’ por parte de quem precisa dos recursos. Esse resultado reforça a percepção de que há muito espaço para o crescimento das doações, a partir de um trabalho de captação bem estruturado. • Novas tecnologias: O crescimento do uso de novas tecnologias para comunicação e para incrementar a doação, como o crowdfunding, as redes sociais e o celular, que democratizam o acesso de pequenas e médias organizações da sociedade civil a ferramentas de baixo custo e alta capacidade de atingir nichos de


SWOT mercado ultra específicos • Crescimento do Terceiro Setor: Segundo a pesquisa da Fasfil realizada em 2010, nas ultimas décadas o terceiro setor vem ganhando cada vez mais espaço no Brasil, estimativas apontam que cerca de 12milhões de pessoas estão envolvidas nessa área Ameaças: • Crise econômica: Autos impostos, e por não ser uma empresa tradicional, por ser uma empresa que vive de doações e caridade, acaba sofrendo mais que o normal os reflexos da crise. • Empresas fortes no mesmo segmento: Empresas mais conhecidas, melhor estabelecidas no mercado, como Criança Esperança, Teleton. Por ter mais visibilidade, mais tempo no mercado e por ter parceiros renomados, como Globo, SBT, tem muita força nesse ramo. • Doadores instáveis: A Oseec tem seus colaboradores fiéis, como o Grupo Cruzeiro do Sul, porem tem muitos doadores que não tem total certeza que podem contar, que ora esta disponível, ora não. • Brasileiros não tem em sua cultura a doação: Uma pesquisa realizada em 2014 pela empresa IDIS, revela que o brasileiro não se sente estimulado e não tem o habito para doação e até mesmo o voluntariado. • Pouca doação para organizações da sociedade civil: Poucos brasileiros tiram a mão do bolso, mas quando o fazem destinam as doações para pedintes (30%), para igrejas (30%) e, em terceiro lugar, para organizações da sociedade civil (14%).

CONCLUSÃO Percebemos, através da analise SWOT que a Oseec possui muitos pontos fortes, e coisas importantes que podem ser trabalhadas e melhoradas para o sucesso e crescimento da ONG, que faz um trabalho fantástico ajudando jovens e crianças que necessitam. As fraquezas serão trabalhadas de um jeito especial por nós, para se tornarem pontos positivos para eles, pois são aspectos que facilmente serão resolvidos através de ações bem elaboradas e focadas. Sobre as oportunidades e ameaças, analisando o ambiente externo são pontos que muitas vezes não depende nem da empresa e nem da agencia contratada para trabalhar suas campanhas, são aspectos mais difíceis de serem trabalhados, mas não impossíveis. Isso torna um desafio que vamos trabalhar para saber aproveitar as oportunidades e derrubar as ameaças.

45



Planejamento EstratĂŠgico 47



Planejamento Estratégico Planejamento Tático Planejamento a médio prazo, realizado no primeiro semestre de 2018. Abaixo encontra-se a matriz Ansoff e onde a Oseec se encontra no momento.

falta de campanhas institucionais para consolidar a marca no mercado e transforma-la em referência, a falta de conhecimento do projeto “cordas que restaram” e mostrar ao público como a Oseec atua e suas diferenças dentre os “concorrentes” diretos e indiretos. Objetivos de comunicação: • Aumentar a atuação da Oseec nas mídias sociais; • Criar conhecimento do projeto cordas que restaram; • Mostrar o diferencial da Oseec e como ela atua; Tema da Campanha:

Objetivos de marketing • Fidelização dos doadores; • Aumentar as doações; • Conquistar Audiência; A ONG é pouco conhecida e como consequência desse pouco conhecimento a instituição não tem uma audiência consolidada, que consequentemente influencia diretamente nos valores das doações instáveis e na falta de contribuintes fidelizados. Com esses objetivos de marketing almejamos aumentar as doações em 100%, conquistar também aumento crescente e regular de inscritos nas redes sociais da Oseec Brasil, seguiremos também um processo de fidelização dos contribuintes podendo ser mensais ou anuais. Facebook: 659 inscritos Youtube: 46 inscritos *dados coletados em outubro de 2017 A comunicação na instituição há diversas anormalidades,

Transformar O tema visa mostrar a importância de transformar a vida do ser humano, onde está em diversas mutações durante a vida. Conceito:

Transformar para crescer. É preciso transformar para crescer, é com esse conceito que iniciamos nossa campanha. florear um pouco mais.

49


Planejamento Estratégico Posicionamento: Oseec como referência em cultura; Objetivo especifico: Doação de instrumentos/novos voluntários/construiir persepção da marca; Tema: Transformar; Estrategia de campanha: Informação/Indiferenciada/Posicionamento; Para trabalharmos a imagem da marca trabalharemos com o publico alvo + marketing mix + produto/serviço. Público Alvo: 1. Eu ajudo a transformar: Público focado em voluntários para o projeto (Perfil sociodemográfico de voluntários). 2. Transformar é crescer: Público focado em conseguir alunos para o projeto (perfil sociodemográfico das crianças atendidas pelo projeto). 3. Eu apoio a transformação: Público focado em conseguir captação de recursos para o projeto (Perfil sociodemográfico de doadores brasileiros).

AÇÕES: 1.

“+ Cordas que restaram”:

1.1 What? (o que será feito?) Será feito um clube para os contribuintes, o contribuinte unitário terá acessos as informações monetárias do projeto, o contribuinte mensal terá acesso as informações monetárias do projeto, receberá e-mails semanal sobre o desenvolvimento dos alunos do projeto e participará de sorteios exclusivos. Aos doadores anuais terão todos os direitos citados acima, espaço reservado em todos os eventos do cordas que restaram, o nome publicado na aba “parceiros” no site também receberá mensalmente brindes da instituição e saberá em primeira mão de todos os projetos da Oseec. 1.2 Why? (Por que será feito?) Será feito para incentivar a fidelização dos doadores; 1.3 Where? (Onde será feito?) Haverá uma aba no site “parceiros” onde será explicado as conveniências de cada plano e forma de pagamento; 1.4 When? (Quando?) De 01 de janeiro de 2018 a 31 de julho de 2018. 1.5 Who? (Por quem será feito) Bruno Centini e Bruno Sant’Anna.

50


Planejamento Estratégico 1.6 How? (Como será feito) O contribuinte ao entrar no site perceberá a aba “seja um parceiro” ao clicar recebera as três opções de contribuições ao finalizar ele escolherá como será o pagamento e os procedimentos de cada plano começa a ser executado a partir da confirmação do meio de pagamento

fase da campanha “Feira Cultural”

1.7 How much? (Quanto vai custar) Unitário: Valores acima de R$ 10,00; Mensal: Valores acima de R$ 30,00; Anual: Valores cima de R$: 360,00; *Todos os pagamentos poderão serem feitos por meio de transferência, deposito, cartão de crédito ou boleto.

2.5. Who?( Por quem será feito?) Cinthya Hauman e Thayna Vianna

2.

“Eu ajudo a transformar”:

2.1. What? (O que será feito?) Primariamente essa ação de marketing busca a ação de voluntários, como a instituição já tem parceiros universidades como Universidade Cruzeiro do Sul e Universidade Paulista seriam colocados cartazes trocando trabalho voluntário por horas complementares. O aluno poderia auxiliar na sua área de conhecimento ou com qualquer conhecimento para o cordas que restaram; O ganho de horas complementares varia de acordo com a atividade realizada dentro do projeto. 2.2. Why? (por que será feito?) Será feito para captar o maior número de voluntários para a última

2.3. Where? (onde será feito?) Será feito no site (www.oseec.org.br) 2.4. When? (Quando?) 01 de março de 2018 até 31 de maio de 2018

2.6. How? (Como será feito?) Os alunos interessados se inscrevem no site, aguardam a confirmação do e-mail e após o dia de trabalho recebe o certificado de horas complementares. 2.7. How much? (Quanto vai custar?) R$0,00 3.

“Cordas que restaram, quem?”:

3.1. What? (O que será feito?) Durante os meses de vinculação da campanha serão vinculados no Facebook, youtube, rádios e jornais de bairro peças gráficas/áudio visuais com o intuito de estabelecer a oseec e criar a imagem de segurança e comprometimento com a causa. 3.2. Why? (por que será feito?) Será feito para estabelecer a imagem da oseec e do projeto cordas

51


Planejamento Estratégico que restaram na população. 3.3. Where? (onde será feito?) Facebook: Post semanal, post patrocinado e criação de Tag: Instagram: Fotos do projeto Youtube: Product Placement Radio: Spot para apresentar o projeto ao ouvinte Jornal de bairro: Informativo sobre os procedimentos do projeto 3.4. When? (Quando?) Facebook: Durante a Campanha inteira Youtube: Durante o mês de Junho Instagram: Durante a Campanha inteira Radio: Durante o mês de Maio Jornal: Durante o mês de Fevereiro Google Ads:Durante a Campanha inteira 3.5. Who?( Por quem será feito?) Arte: Larissa Mitsunaga e Cassiano Morais Video: Luana Alves Midia: Thayna Vianna e Bruno Sant’Anna Redação: Paloma Savedra 3.6. How? (Como será feito?) Os responsáveis pelas mídias irão alimentar o conteúdo semanal das redes sociais enquanto no mês de maio as emissoras de radio irão passar o spot, em fevereiro os jornais terão o informativo do projeto e em junho ocorrera os product placement no youtube.

52

3.7. Howmuch? (Quanto vai custar?) R$: 14.329,08 4.

“Feira Cultural”:

4.1. What? (O que será feito?) Será feita uma feira cultural com fins de divulgar o nome da instituição, de parceiros e de outras ONGs da mesma região. 4.2. Why? (por que será feito?) Será feita com intuito de estabelecer a marca e transforma-la em referência na música clássica. 4.3. Where? (onde será feito?) Sugerimos o sesc Itaquera, fabrica de cultura ou escola regional 4.4. 4.5.

When? (Quando?) 29 de julho de 2018.

4.6. Who?( Por quem será feito?) Maysa Vieira e Aline Pais 4.7. How? (Como será feito?) O evento contará com inúmeras atrações. A fins de divulgar e transpassar cultura de fácil acesso. Todos os custos para entrada serão revertidos para o Cordas que restaram e todos os alimentos vendidos terão 10% de sua verba será destinada ao projeto. O palco contará com apresentações de todos os estilos musicais, convidaremos cantores.


Planejamento Estratégico Shows: *Rap; Pop; Rock; Axé; Clássica: (Asaph); Pagode; Samba: (Convidar escola de samba); Reggae; Forró;

VERBA Visamos a verba para custear os instrumentos musicais:

Dança: *Transmudar geração (ONG da zona leste com intuito de ensinar dança); Serpentine (dança do ventre); Bale Stagium; Sampa 7; Capezio; Gastronomia: *FoodTrucks; Convidar Refugiados para cozinhar; Restaurantes da zona leste Presenças especiais: *Pessoas que precisam limpar a imagem: *Blogueiras ligadas ao social: Esportes: *Futebol, convidar time de futebol. Durante as apresentações serão passados 3 tipos de vídeo. Um para cada público trabalhado na campanha. Convidaremos também ilustradores da região para vender seus objetos com um selo para identificar que aquele objeto ajudou no projeto também haverá uma loja na saída do evento que venderá, chaveiros, canecas, palhetas, camisetas do projeto cordas que restaram.

Visamos a verba para custear os professores: Custo dos professores R$: 101.196,00

Verba disponível para as ações de Marketing: Professores Instrumentos Total Ações

101.196,00 49.277,51 150.473,51

30.094,70

4.8. Howmuch? (Quanto vai custar?) R$0,00

53



MÍDIA

55



Mídia SERVIÇO A OSEECBrasil é uma entidade social fundada em 2013. O projeto orquestral “Cordas que Restaram” foi criado para pessoas da comunidade, o Projeto “Cordas que Restaram” busca entrar nas escolas públicas com uma breve palestra seguida de uma apresentação orquestral, de modo, a proporcionar para crianças a partir dos 7 anos de idade uma oportunidade de ampliar seus conhecimentos culturais através dos instrumentos clássicos como por exemplo o violino resgatando sonhos destruídos por uma realidade pobre. O projeto possui em media 110 alunos do conjunto habitacional Itajuíbe, que se interessaram em fazer aulas pelo projeto, que visa atender 3 salas no período da manhã e, mais 3 salas no período da tarde. Possui um total de 24 músicos que se voluntariaram para ensinar essas crianças carentes de cultura. Apesar da beleza deste projeto que regenera jovens e crianças, a ONG OSEEC não é amplamente conhecida, possui instalações precárias e ainda não dispõe de um local para as aulas e também não disponibilizam de muita verba. MERCADO A captação de recursos para ONGs são difíceis e escassas, não possui doares fieis. Muito pela falta de comunicação adequada na área de terceiro setor um fator também muito importante é a crise econômica que se abateu sobre o Brasil. Muitas ONGs possuem o mesmo seguimento então ONGs menores não possuem espaço no mercado. CONCORRÊNCIA Não existe concorrência direta mas temos outras ONGs atuando no

mesmo segmento, algumas delas são: Parceiros da educação: A Parceiros da Educação é uma Associação sem fins lucrativos, que trabalha por uma educação pública de qualidade no Brasil, e desde 2004 promove parceria entre empresas, empresários e organizações da sociedade civil com escolas públicas, visando a melhoria do desempenho acadêmico dos alunos, além de apoiar o governo na adoção de políticas públicas que ajudem a impulsionar esta melhoria e potencializar os investimentos governamentais na área da educação. Projeto guri: Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contra turno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos. Músicos do futuro: A Associação Músicos do Futuro é uma organização sem fins lucrativos que foi criada em 1996 pelo Maestro Edison Ferreira. O projeto teve início dentro de um vestiário desativado de uma escola no Parque Marabá – Taboão da Serra – SP, com apenas 3 alunos e hoje, estima-se que 5.600 alunos tenham passado pela Instituição. Casa do Zezinho: O Toca, Zezinho! é um dos projetos fundamentais da Casa do Zezi-

57


Mídia nho e tem como objetivos principais sensibilizar as crianças com relação à musica, promover o ensino artístico de vários instrumentos (em vários níveis), incentivar as crianças talentosas a continuar, e apoiar de maneira geral o desenvolvimento humano de cada um dos meninos e meninas, por meio do desenvolvimento da sensibilidade e da apreciação do belo. PÚBLICO ALVO 1. Eu ajudo a transformar: Público focado em voluntários para o projeto (Perfil sócio demográfico de voluntários). 2. Transformar é crescer: Público focado em conseguir alunos para o projeto (perfil sócio demográfico das crianças atendidas pelo projeto). 3. Eu apoio a transformação: Público focado em conseguir captação de recursos para o projeto (Perfil sócio demográfico de doadores brasileiros). OBJETIVOS DE MARKETING • Fidelização dos doadores; • Aumentar as doações; • Conquistar Audiência; A ONG é pouco conhecida e como conseqüência desse pouco conhecimento a instituição não tem uma audiência consolidada, que consequentemente influencia diretamente nos valores das doações instáveis e na falta de contribuintes fidelizados. Com esses objetivos de marketing almejamos aumentar as doações em 100%, conquistar também aumento crescente e regular de inscritos nas redes sociais da Oseec Brasil, seguiremos também um pro-

58

cesso de fidelização dos contribuintes podendo ser mensais ou anuais. Facebook: 659 inscritos Youtube: 46 inscritos *dados coletados em outubro de 2017 A comunicação na instituição há diversas anormalidades, falta de campanhas institucionais para consolidar a marca no mercado e transforma-la em referência, a falta de conhecimento do projeto “cordas que restaram” e mostrar ao público como a Oseec atua e suas diferenças dentre os “concorrentes” diretos e indiretos. ESTRATÉGIAS DE MARKETING Utilizaremos a comunicação em espaços de rádios, comunicação intensa na internet Facebook, instagram, Youtube e Google Ads. OBJETIVOS DE COMUNICAÇÃO • Aumentar a atuação da Oseec nas mídias sociais; • Criar conhecimento do projeto cordas que restaram; • Mostrar o diferencial da Oseec e como ela atua; Tema da Campanha: Transformar O tema visa mostrar a importância de transformar a vida do ser humano, onde está em diversas mutações durante a vida. Conceito: Transformar para crescer. É preciso transformar para crescer, é com esse conceito que iniciamos nossa campanha. ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO • Apresentações da orquestra do projeto “Cordas que Restaram” em escolas e espaços públicos.


Mídia • Criar campanha que deverá ser veiculada em emissora de rádio e internet (Facebook, Instagram, Site da Oseec) e jornais de bairro. • Site da Oseec –Haverá uma aba no site “parceiros” onde será explicado as conveniências de cada plano e forma de pagamento. Será feito um clube para os contribuintes, o contribuinte unitário terá acessos as informações monetárias do projeto, o contribuinte mensal terá acesso as informações monetárias do projeto, receberá e-mails semanal sobre o desenvolvimento dos alunos do projeto e participará de sorteios exclusivos. - Primariamente essa ação de marketing busca a ação de voluntários, como a instituição já tem parceiros universidades como Universidade Cruzeiro do Sul e Universidade Paulista seriam colocados cartazes trocando trabalho voluntário por horas complementares. • Facebook - Peças gráficas/áudio visuais com o intuito de estabelecer a oseec e criar a imagem de segurança e comprometimento com a causa. Com posts semanais e posts patrocinados. • Youtube -Product Placement com youtubers ligados em trabalhos de ONGs • Radio - Spot para apresentar o projeto ao ouvinte, também de 30”. • Jornal de bairro: Informativo sobre os procedimentos do projeto. PRAÇA Extremo leste de São Paulo ( Poá, Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba e Cidade Kemel).

PERÍODO DE VEICULAÇÃO Período de 6 meses. INVESTIMENTO TOTAL EM MÍDIA O investimento depende das doações das empresas e Parceiros. TÁTICA DE MÍDIA 1.

“+ Cordas que restaram”:

1.1 What? (o que será feito?) Será feito um clube para os contribuintes, o contribuinte unitário terá acessos as informações monetárias do projeto, o contribuinte mensal terá acesso as informações monetárias do projeto, receberá e-mails semanal sobre o desenvolvimento dos alunos do projeto e participará de sorteios exclusivos. Aos doadores anuais terão todos os direitos citados acima, espaço reservado em todos os eventos do cordas que restaram, o nome publicado na aba “parceiros” no site também receberá mensalmente brindes da instituição e saberá em primeira mão de todos os projetos da Oseec. 1.2 Why? (Por que será feito?) Será feito para incentivar a fidelização dos doadores; 1.3 Where? (Onde será feito?) Haverá uma aba no site “parceiros” onde será explicado as conveniências de cada plano e forma de pagamento; 1.4 When? (Quando?) De 01 de janeiro de 2018 a 31 de julho de 2018. 1.5 Who? (Por quem será feito) Bruno Centini e Bruno Sant’Anna.

59


Mídia 1.6 How? (Como será feito) O contribuinte ao entrar no site perceberá a aba “seja um parceiro” ao clicar recebera as três opções de contribuições ao finalizar ele escolherá como será o pagamento e os procedimentos de cada plano começa a ser executado a partir da confirmação do meio de pagamento 1.7 How much? (Quanto vai custar) Unitário: Valores acima de R$ 10,00; Mensal: Valores acima de R$ 30,00; Anual: Valores cima de R$: 360,00; *Todos os pagamentos poderão serem feitos por meio de transferência, deposito, cartão de crédito ou boleto. 2.

60

“Eu ajudo a transformar”:

2.1. What? (O que será feito?) Primariamente essa ação de marketing busca a ação de voluntários, como a instituição já tem parceiros universidades como Universidade Cruzeiro do Sul e Universidade Paulista seriam colocados cartazes trocando trabalho voluntário por horas complementares. O aluno poderia auxiliar na sua área de conhecimento ou com qualquer conhecimento para o cordas que restaram; O ganho de horas complementares varia de acordo com a atividade realizada dentro do projeto. 2.2. Why? (por que será feito?) Será feito para captar o maior número de voluntários para a última fase da campanha “Feira Cultural” 2.3. Where? (onde será feito?) Será feito no site (www.oseec.org.br)

2.4. When? (Quando?) 01 de março de 2018 até 31 de maio de 2018 2.5. Who?( Por quem será feito?) Cinthya Hauman e Thayna Vianna 2.6. How? (Como será feito?) Os alunos interessados se inscrevem no site, aguardam a confirmação do e-mail e após o dia de trabalho recebe o certificado de horas complementares. 2.7. How much? (Quanto vai custar?) R$0,00 3.

“Cordas que restaram, quem?”:

3.1. What? (O que será feito?) Durante os meses de vinculação da campanha serão vinculados no Facebook, youtube, rádios e jornais de bairro peças gráficas/áudio visuais com o intuito de estabelecer a oseec e criar a imagem de segurança e comprometimento com a causa. 3.2. Why? (por que será feito?) Será feito para estabelecer a imagem da oseec e do projeto cordas que restaram na população. 3.3. Where? (onde será feito?) Facebook: Post semanal, post patrocinado e criação de Tag: Instagram: Fotos do projeto


Mídia Youtube: Product Placement Radio: Spot para apresentar o projeto ao ouvinte Jornal de bairro: Informativo sobre os procedimentos do projeto 3.4. When? (Quando?) Facebook: Durante a Campanha inteira Youtube: Durante o mês de Junho Instagram: Durante a Campanha inteira Radio: Durante o mês de Maio Jornal: Durante o mês de Fevereiro Google Ads:Durante a Campanha inteira 3.5. Who?( Por quem será feito?) Arte: Larissa Mitsunaga e Cassiano Morais Video: Luana Alves Midia: Thayna Vianna e Bruno Sant’Anna Redação: Paloma Savedra

Será feita uma feira cultural com fins de divulgar o nome da instituição, de parceiros e de outras ONGs da mesma região. 4.2. Why? (por que será feito?) Será feita com intuito de estabelecer a marca e transforma-la em referência na música clássica. 4.3. Where? (onde será feito?) Sugerimos o sesc Itaquera, fabrica de cultura ou escola regional 4.4. 4.5.

When? (Quando?) 29 de julho de 2018.

4.6. Who?( Por quem será feito?) Maysa Vieira e Aline Pais

3.7. Howmuch? (Quanto vai custar?) R$: 14.329,08

4.7. How? (Como será feito?) O evento contará com inúmeras atrações. A fins de divulgar e transpassar cultura de fácil acesso. Todos os custos para entrada serão revertidos para o Cordas que restaram e todos os alimentos vendidos terão 10% de sua verba será destinada ao projeto. O palco contará com apresentações de todos os estilos musicais, convidaremos cantores. Shows: *Rap; Pop; Rock; Axé; Clássica: (Asaph); Pagode; Samba: (Convidar escola de samba); Reggae; Forró;

4. 4.1.

Dança: *Transmudar geração (ONG da zona leste com intuito de ensinar

3.6. How? (Como será feito?) Os responsáveis pelas mídias irão alimentar o conteúdo semanal das redes sociais enquanto no mês de maio as emissoras de radio irão passar o spot, em fevereiro os jornais terão o informativo do projeto e em junho ocorrera os product placement no youtube.

“Feira Cultural”: What? (O que será feito?)

61


dança); Serpentine (dança do ventre); Bale Stagium; Sampa 7; Capezio; Gastronomia: *FoodTrucks; Convidar Refugiados para cozinhar; Restaurantes da zona leste; Presenças especiais: *Pessoas que precisam limpar a imagem: *Blogueiras ligadas ao social: Esportes: *Futebol, convidar time de futebol. Durante as apresentações serão passados 3 tipos de vídeo. Um para cada público trabalhado na campanha. Convidaremos também ilustradores da região para vender seus objetos com um selo para identificar que aquele objeto ajudou no projeto também haverá uma loja na saída do evento que venderá, chaveiros, canecas, palhetas, camisetas do projeto cordas que restaram. 4.8.

Howmuch? (Quanto vai custar?)

R$0,00

OBJETIVOS DE MÍDIA Utilizaremos um Baixo alcance para conseguirmos atingir pelo menos 50% do publico alvo, uma alta frequência media pois a ONG ainda é pouco conhecida e precisamos que as pessoas a conheçam levando em conta que existem outras ONGs com mais reconhecimento e trabalharemos com uma continuidade em ondas. ESTRATÉGIAS DE MÍDIA Utilizaremos duas estações de rádios, anúncios informativos em jornais de bairro, Product placement no youtube e anúncios no Facebook, Google Ads, pensando no alcance que esses meios possuem em nossa praça e também no alcance ao nosso público-alvo. PENETRAÇÂO E DEFESA DOS MEIOS Digital: O meio digital esta em grande crescimento. De acordo com pesquisas feitas com o Mídia dados 2017, atualmente 81% dos brasileiros utilizam mídias sociais no dia a dia, esta no 4° lugar do ranking mundial - multimídia e sendo o 5° maior usuário de internet no mundo e a penetração de acesso a internet de segunda a sexta é 97%, aos sábado 75% e aos domingo é de 73%, o perfil demográfico de multimídia no Brasil é 51% homens e 49% mulheres com a maior parte sendo dos 15 aos 24 anos mas atingindo dos 06 aos 55+ anos atingindo todas as classes, sendo assim o meio digital será utilizado durante toda a campanha pelo preço baixo e pela proximidade com o publico tornando muito eficaz. Radio: De acordo com o mídia dados 2017 atualmente em São Paulo a

62


Mídia população potencial do radio é de 21.344.032 sendo o perfil demo- CRONOGRAMA DE CAMPANHA gráfico do publico 49% homens e 51% mulheres com 50% sendo classe C, 18% D/E e 28% B com a maior parte dos ouvintes sendo dos 20 a 29 anos mas atingindo dos 15 aos 64 anos, a penetração do meio no total da população é de 42% simples período com a maior parte da audiência no período da manhã e da tarde. Jornal: O Perfil dos consumidores de Jornal são 53% homem e 47% mulheres a maioria dos 20 aos 29 anos mas atingindo dos 15 aos 64 anos sendo 48% da classe C, 34% da classe B e 12% da classe D/E com a penetração da população de 48% duplo período e 37% simples período e a penetração AB 10+ sendo 59% Duplo período e 50% simples período, sendo a maior parte dos leitores de segunda e quarta feira de acordo com o mídia dados 2017. Perfil Demográfico Os maiores doadores no mundo inteiro, e não só aqui no Brasil, são os da classe C. As pessoas de baixa renda fazem muito mais doação, tanto percentualmente em relação a seus salários, como em frequência que doam. Perfil Psicográfico Pessoas que se sente bem, é uma situação muito prazerosa pra quem doa, saber que os receptores da doação irão aprender um pouco mais de cultura e cidadania.

63


Mídia CRONOGRAMA DE CAMPANHA

CRONOGRAMA DE CAMPANHA - RÁDIO

64


Mídia CRONOGRAMA DE CAMPANHA - JORNAL

CRONOGRAMA DE CAMPANHA - MÍDIAS SOCIAIS

65



Criação

67



Criação Redesign de Marca

*Manual de identidade encontra-se no arquivo digital anexo junto a este book*

Foi refeita a comunicação visual da Oseec, da marca visual até as aplicações desta marca em determinadas peças. Apresentamos a seguir como ficou a concepção da nova identidade visual da Oseec: Antes:

sentamos a seguir como ficou a concepção da nova identidade visual da Oseec: Depois:

69


Criação Redesign de Marca

*Manual de identidade encontra-se no arquivo digital anexo junto a este book*

Também foi refeita a comunicação visual do Projeto Cordas que Restaram, da marca visual até as aplicações desta marca em determinadas peças juntamente com a marca da Oseec. Apresentamos a seguir como ficou a concepção da nova identidade visual do Cordas que Restaram:

sentamos a seguir como ficou a concepção da nova identidade vi

Antes:

sual da Oseec: Depois:

Cordas Que Restaram

70


Criação Aplicação nas redes sociais

Foto capa Facebook:

Foto de perfil Facebook:

Aplicação:

71


Criação Peças para postagem rede social

Ano Novo - 01 de Janeiro

72

Aniversário de São Paulo - 25 de Janeiro


Criação

Dia da Saudade - 30 de Janeiro

Dia da Não Violência - 30 de Janeiro

73


Criação

Carnaval - 13 de Fevereiro

74

Dia Internacional da Mulher - 8 de Março


Criação

Dia das Mães - 2 domingo de Março

Dia da Escola - 15 de Março

75


Criação

Dia Nacional da Poesia - 21 de Março

76

Dia Mundial da Água - 22 de Março


Criação

Dia do Circo - 27 de Março

Dia Mundial da Juventude - 30 de Março

77


Criação

Páscoa - 1 de Abril

78

Dia Internacional da Poesia - 21 de Março


Criação

Dia do Planeta Terra - 22 de Abril

Junho Vermelho - Mês inteiro

79


Criação

Dia Internacional dos Museus - 18 de Junho

80

Dia do Cinema Brasileiro - 19 de Junho


Criação

Dia da Ecologia - 5 de Junho

Dia Mundial do Combate as Drogas - 26 de Junho

81


Criação

Dia da Campanha do Quilo - 31 de Junho

82

Dia do Amigo - 20 de Julho


Criação

Aniversário Itzhak Perlman - 31 de Agosto

83


Criação Redesign do Site Oseec.org.br

84


Criação

85


Criação

86


Criação

87


Criação

88


Criação

89


Criação

90


Anexos

91



Planilha de Planejamento de Campanha

93


94 LOC 2

LOC 1

DOE TEMPO, TRANSFORME VIDAS, SEJA UM VOLUNTÁRIO! SAIBA MAIS EM “OSEEC.COM.BR

SOU MAESTRO VOLUNTÁRIO NA OSEEC E DOU AULAS DE VIOLINO PARA JOVENS E CRIANÇAS DO PROJETO “CORDAS QUE RESTARAM”. EU DOO MEU TEMPO PORQUE ACREDITO QUE É FUNDAMENTAL AS PESSOAS FAZEREM SUA CONTRIBUIÇÃO SOCIAL, ALÉM DISSO, EU DOO MEU TEMPO PORQUE ACREDITO QUE O VOLUNTARIADO PODE TRANSFORMAR A VIDA DE MUITAS PESSOAS.

INSERIR SOM DE VIOLINO

DATA: 16/10/2017

FORMATO: TESTEMUNHAL TEC

TITULO: DOE TEMPO DURAÇÃO: 30”

CLIENTE: OSSEC PROJETO: CORDAS QUE RESTARAM

AGÊNCIA UNBOXING

SPOT


DATA: 16/10/2017

FORMATO: TESTEMUNHAL

EU CONHECI A O PROJETO “CORDAS QUE RESTARAM” E HOJE EU CONTRIBUO COM INSTRUMENTOS MUSICAIS NECESSÁRIOS PARA AS CRIANÇAS. O PROJETO É MUITO IMPORTANTE PORQUE TRANSFORMA A REALIDADE QUE ELES VIVEM E MUITAS VEZES O QUE ELES PRECISAM É DE INCENTIVO. É GRATIFICANTE PODER AJUDAR AQUELAS CRIANÇAS E VER O SORRISO DELES QUANDO OS INSTRUMENTOS CHEGAM NA OSEEC. DOE RECURSOS, TRANSFORME VIDAS, SEJA UM DOADOR! SAIBA MAIS EM “OSEEC.COM.BR” .

LOC 1

LOC 2

INSERIR SOM DE VIOLINO

DURAÇÃO: 30”

PROJETO: CORDAS QUE RESTARAM

TEC

TITULO: DOE RECURSOS

CLIENTE: OSSEC

AGÊNCIA UNBOXING

SPOT

95


96 LOC 2

LOC 1

DOE CULTURA, TRANSFORME VIDAS, SEJA UM DOADOR! SAIBA MAIS EM “OSEEC.COM.BR” ”.

O PROJETO “CORDAS QUE RESTARAM” TRANSFORMOU A VIDA DO MEU FILHO, ELE FOI CONVIDADO PELA OSEEC PRA FAZER UMA AULA E ELE GOSTOU BASTANTE PORQUE ELES TOCAM MÚSICAS POP COM O VIOLINO E COMO ELE ESTÁ NESSA FASE DA ADOLESCÊNCIA FOI FUNDAMENTAL PRA ELE, PORQUE TIROU ELE DO CAMINHO DA CRIMINALIDADE.

INSERIR SOM DE VIOLINO

DATA: 16/10/2017

FORMATO: TESTEMUNHAL TEC

TITULO: DOE CULTURA DURAÇÃO: 30”

CLIENTE: OSSEC PROJETO: CORDAS QUE RESTARAM

AGÊNCIA UNBOXING

SPOT


ConclusĂŁo

97



Conclusão No projeto simulado de campanha destinado a Oseec para o “Cordas que restaram” criamos a campanha para 6 meses onde a prioridade foi captar recursos para a Oseec dar continuidade a seu projeto e ajudar cada vez mais crianças e jovens. O pedido do cliente foi atendido através de nosso planejamento e criação da campanha, o projeto foi muito importante para nós, permitindo desenvolver novas habilidades e aperfeiçoar nosso conhecimento.

99



ReferĂŞncias

101



Referências Ambiente demográfico <http://www.ongsbrasil.com.br/> Acesso em: 16 de Outubro de 2017. <http://www.brasil.gov.br/cidadania-e-justica/2017/08/populacao-brasileira-passa-de-207-7-milhoes-em-2017> Acesso em: 16 de Outubro de 2017. Ambiente tecnológico <https://www.graacc.org.br/graacc.aspx> Acesso em: 16 de Outubro de 2017. <https://www.doeeducacao.org.br/> Acesso em: 16 de Outubro de 2017. <https://aacd.org.br/> Acesso em: 16 de Outubro de 2017. <http://redeglobo.globo.com/criancaesperanca/> Acesso em: 16 de Outubro de 2017. Ambiente econômico <http://idis.org.br/pesquisa-idisipsos-public-affairs-retrato-da-doacao-no-brasil/> Acesso em: 16 de Outubro de 2017. <https://www.cartacapital.com.br/sociedade/brasileiro-doa-mais-de-r-5-bilhoes-ao-ano-para-ongs> Acesso em: 16 de Outubro de 2017. <http://www.mobilizaconsultoria.com.br/o-paradoxo-da-cultura-de-doacao-no-brasil/> Acesso em: 16 de Outubro de 2017. 103


Referências <http://www.ipea.gov.br/acaosocial/article926d.html?id_article=388> Acesso em: 16 de Outubro de 2017. Ambiente Cultural <http://www.mobilizaconsultoria.com.br/o-paradoxo-da-cultura-de-doacao-no-brasil/> Acesso em: 16 de Outubro de 2017. <http://idis.org.br/pesquisa-idisipsos-public-affairs-retrato-da-doacao-no-brasil/> Acesso em: 16 de Outubro de 2017. Ambiente Político <http://www.scpa.org.br/artigos/MARCO_REGULAT%C3%93RIO_TERC_SETOR.pdf> Acesso em: 16 de Outubro de 2017. <http://www.abong.org.br/novosite/download/conceito_legal.pdf> Acesso em: 16 de Outubro de 2017. <http://www.oabsp.org.br/comissoes2010/direito-terceiro-setor/cartilhas/captacao_aspjur21092011%20revisada.pdf > Acesso em: 16 de Outubro de 2017. <LEGISLAÇÃO SOBRE O TERCEIRO SETOR – Mesa da Câmara dos Deputados 55ª Legislatura – 2015-2019 2ª Sessão Legislativa> Acesso em: 16 de Outubro de 2017. <http://www.oabsp.org.br/comissoes2010/direito-terceiro-setor/cartilhas/captacao_aspjur21092011%20revisada.pdf> Acesso em: 16 de Outubro de 2017.

104

Ambiente tecnológico <http://agenciabrasil.ebc.com.br/pesquisa-e-inovacao/noticia/2016-09/pesquisa-mostra-que-58-da-populacao-brasileira-usam-internet> Acesso em: 16 de Outubro de 2017. <http://www.ibope.com.br/pt-br/noticias/Paginas/78-da-Geracao-Y-acessa-a-internet.aspx> Acesso em: 16 de Outubro de 2017.


Referências Mídia https://dados.media/#!/view/CATEGORY/DIGITAL_MEDIA/MDB_DIG_MULTIMIDIA_RANKING_MUNDIAL Acesso em: 18 de Outubro de 2017. https://dados.media/#!/view/CATEGORY/DIGITAL_MEDIA/MDB_DIG_PENSAMENTO_GERACOES_HABITOS_DE_MIDIA Acesso em: 18 de Outubro de 2017. https://dados.media/#!/view/CATEGORY/DIGITAL_MEDIA/MDB_DIG_PERFIL_MULTIMIDIA Acesso em: 18 de Outubro de 2017. https://dados.media/#!/view/CATEGORY/DIGITAL_MEDIA/MDB_DIG_PRINCIPAL_FUNCAO_ATIVIDADES_REDES_ SOCIAL_CONTEUDO_VIDEO Acesso em: 18 de Outubro de 2017. https://dados.media/#!/view/CATEGORY/DIGITAL_MEDIA/MDB_DIG_USUARIOS_INTERNET_MUNDO_COMPARATIVO_ CONTINENTE Acesso em: 18 de Outubro de 2017. https://dados.media/#!/view/CATEGORY/RADIO/MDB_RAD_POPULACAO_POTENCIAL_RADIO Acesso em: 18 de Outubro de 2017. https://dados.media/#!/view/CATEGORY/RADIO/MDB_RAD_PERFIL_PENETRACAO_RADIO Acesso em: 18 de Outubro de 2017. https://dados.media/#!/view/CATEGORY/RADIO/MDB_RAD_AUDIENCIA_POR_FAIXA_HORARIA Acesso em: 18 de Outubro de 2017. https://dados.media/#!/view/CATEGORY/JOURNAL/MDB_JOR_PERFIL_E_PENETRACAO Acesso em: 18 de Outubro de 2017. https://dados.media/#!/view/CATEGORY/JOURNAL/MDB_JOR_LEITURA_JORNAL_DIA_DA_SEMANA Acesso em: 18 de Outubro de 2017.

105