__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1


unimed


revista DIRETOR RESPONSÁVEL David Benedetti - Mtb 64.709-SP david@qrevista.com.br DIRETORA EXECUTIVA Danielle Dalcin Benedetti - Mtb 64.708-SP danielle@qrevista.com.br REDAÇÃO redacao@qrevista.com.br DESIGNER David Benedetti Bianca Glicério Fernandes • arte@qrevista.com.br

editorial

E

COMERCIAL Cauê Rossi • contato@qrevista.com.br

dição especial de criança, conta com matérias do mundo infantil para as mamães atentas as descobertas dos pequenininhos.

COLABORADORES Carlos Lemes Jr. e Lionara Biron

Nossa capa é a linda Valentina Herscage uma das protagonistas da novela global Pega Pega. Ela nos conta como é fazer parte desse universo de atriz e da sua experiência e sucesso na novela.

AUDITORIA Athros | ASPR auditores independentes

Leitores da Q, estamos chegando perto da festa de aniversário de 10 anos da Q Revista e nossa equipe está muito ansiosa para que tudo dê certo e que você comemore com a gente a nossa conquista. Será dia 14 de novembro na Serra dos Cocais. Entre em contato para saber valores dos ingressos. Esse ano a Q está comemorando 10 anos de existência. Foram muitas edições publicadas que nos fizeram crescer junto com Itatiba. Muitas histórias contadas, entrevistados que viraram amigos, clientes que fazem parte da nossa história e das nossas vidas. Somos muito gratos pela cidade de Itatiba, que sempre nos apoiou em todos os nossos projetos e sonhos. Nosso muito obrigado! Todas as fotos dessa linda festa estarão na nossa edição de Dezembro. Não perca! Uma ótima leitura e até a próxima edição ou até a festa!!!!!! David Benedetti e Danielle Dalcin Benedetti Para anunciar (11) 4534.0519 Curta a Q qrevistaoficial

Acompanhe nosso site www.qrevista.com.br Siga a Q Q_Revista

e-mail: contato@qrevista.com.br

Faça parte da Q qrevista

Siga a Q @qrevista

TIRAGEM 10 mil exemplares FOTO CAPA Dívulgação EDITORA Q Revista Ltda. Rua Benjamin Constant, 433 - Loja 3 Centro - CEP 13250-340 - Itatiba - SP CONTATO Tels.: (11) 4534.0519 (11) 99804-9105 (Dani) / 98149-0634 (Cauê) contato@qrevista.com.br • www.qrevista.com.br ASSESSORIA JURÍDICA Advocacia Bortolossi Mariah Carmonatti Campos Leme Bortolossi Tel.: 4524-0804 / 97337-5117 Natália Penteado Sanfins Gaboardi LMN ADVOGADOS ASSOCIADOS (11) 4524-3691 / 4524-8556 / 99787-6646 A Q Revista não se responsabiliza por eventuais mudanças na programações fornecidas, bem como pelas opiniões emitidas nesta edição. O conteúdo dos anúncios publicados na Q Revista é de total responsabilidade dos anunciantes.


Coluna Social

Dani Dalcin Benedetti

Sociedade em Destaque

veja mais fotos em www.qrevista.com.br danielle@qrevista.com.br

ESPAÇO LUDUGÉRIO, NOVA CLÍNICA EM ITATIBA, PREZANDO A SAÚDE FÍSICA E MENTAL DOS SEUS PACIENTES, OFERECE VÁRIOS SERVIÇOS EM UM ÚNICO LUGAR. LOCALIZADO NA RUA SANTA CLARA N˚ 184 - ITATIBA/SP FOTO CENTRAL: INVESTIDOR JOSÉ CLAUDECI LUDUGÉRIO, FILHA VITÓRIA ALVES LUDUGÉRIO, GERENTE ROSIMEIRE ALVES E FILHO GUSTAVO ALVES LUDUGÉRIO.

ITATIBA CONTA COM UMA SUPER NOVIDADE. NO DIA 30/08, NO PABREU MALL (LOJA 13 - AV. MARIA DE LOURDES ABREU, 22), OS PROPRIETÁRIOS LIANA VICENTE E FERNANDO DUTENHEFNER INAUGURARAM A LOJA DAS BOLSAS, UMA LOJA MODERNA E REPLETA DE NOVIDADES. FOTOS: DISPARO FOTOGRAFIA

ARIANE KONO CONSULTORA DE ESTILO E IMAGEM COM AS PROPRIETÁRIAS DA LOJA ERVILHA D’ CHEIRO CLAUDIA E RILMA BURLE

CLIENTES E A GERENTE, REGINA INANAMI, NO COQUETEL DA LOJA MORANA


amor ao próximo

aconteceu

especial crianças

12

1º Rock Bier & Burguer realizado no Posto Calopsyta

azul se 18 Otornou cyan

Da diversão à solidariedade

14

saúde

Casa 22 Santa de Itatiba

capa

36 Valentina Herszage comportamento

direito

DE PESSOAS Reforma 38 GESTÃO POR COMPETÊNCIAS 40 Trabalhista

casamento

42 Odoscasamento sonhos

beleza

46

QUANDO OS SONHOS SE TORNAM REALIDADE


Amor ao Próximo revista

Da diversão à solidariedade

A

por Jéssica Momentel

rtes, diversão, natureza e solidariedade. Criada pela ONG Nissi, a Fazenda de Contos, em Ibiúna - São Paulo, além de oferecer um dia repleto de aprendizado às crianças que visitam o local, contribui para o crescimento do Projeto Aldeia Nissi. Em Bié, Angola, a Aldeia Nissi é uma escola que há nove anos leva educação e alimentação básica para mais de mil crianças.

O projeto conta com três escolas em conclusão (Ensino Fundamental, Médio e alfabetização para adultos), centro clínico, com atendimento ambulatorial; refeitório para alimentação de estudantes diariamente e auxílio para que as crianças possam resgatar os valores de família. RECONSTRUINDO SONHOS O valor pago pelos visitantes da Fazenda de Contos é, portanto, revertido para as crianças de Angola, tornando o passeio ainda mais encantador, uma vez que ajudam a reconstruir sonhos. O itatibense Laino de Jesus, um dos voluntários da ONG Nissi, relatou, no entanto, que por ser uma iniciativa sem fins lucrativos e apesar das visitações à Fazen-

12

OUTUBRO/NOVEMBRO2017

da de Contos – principal fonte de sustento da Aldeia –, não há recursos para algumas melhorias e avanços no projeto. “Temos muitas ideias, mas buscamos parceiros e patrocinadores para nos ajudar a reconstruir sonhos em Angola. Inclusive, alguns voluntários visitam Angola, quando possível financeiramente, devido ao valor das passagens e documentação”, declarou. VEM CONHECER E AJUDAR! Sobre a estrutura da Fazenda de Contos, Laino comentou que o local possui alojamento e suporte para cerca de 400 pessoas. A Fazenda oferece um dia divertido às crianças de dois a dez anos, como o mundo mágico das artes, em que acompanham todo o processo de criação de personagens e figurinos. O contato com a natureza é outro atrativo do local, assim como a programação de peças teatrais, as quais transmitem mensagens de respeito ao meio ambiente e à família. A Fazenda de Contos, diferente de outros parques, ainda possui um grupo de artistas profissionais, o qual proporciona uma

FOTOS: ARQUIVO PESSOAL

A informação que fica!

ONG Nissi e Fazenda de Contos colaboram com crescimento de projeto social em Angola experiência direta com a arte. Já aos professores que acompanham as crianças na visita, é ofertado um dia de descanso, com atividades exclusivas. A Fazenda de Contos está localizada na Rua José Eugênio Machado – 228, no Centro, em Ibiúna, São Paulo. Para mais informações, entre em contato pelos telefones (15) 3241-1600 ou 3248-2349; ou via e-mail fazendadecontos@gmail.com. Conheça mais o trabalho do local por meio do site http://www.fazendadecontos.com. SOBRE A ORGANIZAÇÃO A Organização Nissi é uma associação cultural que existe há mais de 17 anos. Com a ajuda de 120 voluntários, a ONG mantém, além do Aldeia Nissi, os projetos Notas do Sertão, em Juazeiro do Norte – Ceará; e Os Balconistas, na Índia.

Para ajudar: Organização Nissi CNPJ: 08.545.616/0001-50 fazendadecontoss@gmail.com Contato: (15) 3241-1600 / 3248-2349 Rua José Eugênio Machado, 228 Centro – Ibiúna – SP Caique Oliveira – Presidente

WWW.QREVISTA.COM.BR


WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2017

13


revista A informação que fica!

Aconteceu

1o

Da Redação O evento aconteceu nos dias 2 e 3 de setembro, reunindo famílias, crianças, jovens, adultos, idosos e o público que aprecia com moderação as cervejas artesanais e a excelente gastronomia apresentada pelos food trucks. De acordo com os organizadores do evento, cerca de 15 mil pessoas estiveram presentes prestigiando as bandas: Lab III, Os Miseráveis, Old 7, Banda Hacker, In Proviso, Vespero Blues, além do show de Jordão Santos, cover do cantor Elvis Presley. O mesmo já se apresentou nos programas da Luciana Gimenez (RedeTV), Faustão (Rede Globo), e Raul Gil (SBT). Uma votação interna e pelas redes sociais elegeram a banda “Lab III”, com o 1º lugar e a banda “Os Miseráveis”, em 2º lugar.  Jordão Santos e Vespero Blues por serem apresentações especiais, não concorreram. O Auto Posto Calopsyta e a Nápolles Organização & Eventos, parabenizam o público presente pelo exemplo de cidadania, onde mais uma festa realizada pela família Calopsyta contou com segurança, garantindo a diversão de todos. Além de seguranças contratados, houve a presença da Policia Militar e o apoio da Prefeitura de Itatiba. Outros eventos virão em breve, uma vez que o município é carente e o comércio necessita de eventos, já que o Rock Bier & Burguer movimentou a rede hoteleira da região.   Jornal Corujão de Itatiba e Morungaba

14

OUTUBRO/NOVEMBRO2017


OUTUBRO/NOVEMBRO2017

15


Especial crianças revista

F tornou cyan O azul se

oi se o tempo em que a moda infantil masculina era sem graça, quadrada e desmotivante, tanto para as mães de meninos, quanto aos próprios meninos. Hoje em dia, a moda masculina no geral, têm ganhado novos cortes, estampas mais divertidas e ousadas, novos tecidos, além de, ter quebrado algumas barreiras geradas pelo preconceito e pelo tradicionalismo. Vou citar aqui alguns exemplos desta transformação, quando falamos em camiseta de viscose, automaticamente remetemos a algo do universo feminino, pois é: hoje os meninos já podem desfrutar deste tecido, que é muito fresco e confortável. O tricoline é outro tecido nobre que desembarcou no closet infantil, dando toque agradável e conforto no vestir as camisas. Mais um tecido que vem ganhando bastante destaque é o moletin, principalmente nas peças de baixo.

A informação que fica!

No que diz respeito à costura, as peças masculinas ganharam um corte que respeita melhor o caimento da peça ao corpo, deixando-as melhor ajustada ao corpo dos pequenos. Nessa tendência a famosa calça skinny tem figurado com bastante força, mas agora, elas ganharam companhia das joggings, que veio para ficar. Afinal a tendência é conforto, conforto e conforto, mas sem ficar com cara de largado. Outra mudança se dá nas bermudas abaixo do joelho, que estão perdendo espaço para os shorts, é isso mesmo, e as bermudas de hoje estão ficando acima do joelho, isso também foi pensado em conforto do movimento e adequação do corte ao corpo. As camisetas também não podiam passar em branco, antes largas e com corte quadrado ou retangular, as t-shirts de hoje são mais justas, se moldando melhor ao corpo, oferecendo um toque mais suave, que dá uma sensação de prazer ao vestir, e tramas mais abertas que dão maior respiração, colaborando na transpiração dos pequenos. Agora falando em cores, a aposta dos estilistas, para esta coleção Primavera Verão 2018, foi a reconexão com a terra, ou seja, a paleta de cores escolhida para os meninos remete aos tons terrosos, o marrom, os verdes militar e bandeira, o preto, o telha, o berinjela, e variações de laranja. Na estamparia, o foco deixou de ser apenas colocar uma imagem aleatória, para estampar mensagens de efeito e transmitir cultura, como por exemplo, na Little Mov, você encontra peças da marca Tyrol, que nesta coleção utilizou a cultura nordestina, como a literatura de cordel, e da marca Ellus Kids, que veio com ilustrações do designer Rafael Mantesso, famoso por sua arte com seu cachorro o Jimmy, que virou um fenômeno mundial nas redes sociais. Venha conhecer melhor a coleção em nossa loja, que fica localizada na R. Antonio Latorre, 21 – próximo a APAE, ou acesse o site www.littlemov.com.br e compre online.

FOTOS: ARQUIVO PESSOAL

Onde Encontrar:

18

Little Mov Rua Antonio Latorre, 21 - Tels.: 11-4534-1289 / 97371-0550 www.littlemov.com.br OUTUBRO/NOVEMBRO2017

WWW.QREVISTA.COM.BR


Especial crianças revista A informação que fica!

Precisamos falar sobre gestantes, amor próprio,

estilo e CORES

J

á que esta é uma edição comemorativa da Q! ao Dia das Crianças, pensei em escrever para um público muito relevante: as mães delas! Gerar a vida é tarefa de responsabilidade e muito amor. Mas às vezes o amor próprio fica guardado num baú e toda atenção vai para a criançada. Para saúde emocional delas e de suas mamães, é preciso que o amor seja compartilhado e permaneça em movimento constante, para cobrir a família toda. Há mulheres que se acham lindas grávidas e outras que perdem a identidade, um dos motivos que reforça até depressões pós parto. O corpo muda, a rotina muda, mas a personalidade não. É por isso que muito longe de

PANTONE 16-5533 Arcadia: mais frio e limpo, é um tom revigorante

PANTONE 18-3838 Ultra Violet: originalidade e engenhosidade

PANTONE 15-1214 Warm Sand: reconfortante e aconchegante

PANTONE 11-0608 Coconut Milk: o branco delicado

ser fútil, cuidar da imagem pessoal é sinônimo de autoconfiança e empoderamento para enfrentar momentos de fragilidade! O estilo pessoal de cada mulher é a comunicação visual de sua personalidade, por isso, mantê-lo durante a gestação e no pós parto, mesmo que minimamente (já que a atenção está voltada para outras prioridades do novo cotidiano), é fundamental e garantia de satisfação pessoal das mamães. Um dos fatores que mais atua nesse universo são as cores! Muitas pessoas a utilizam instintivamente como fonte de apoio para ter mais energia e motivação, outras se deixam levar pelas emoções que vivem. Usar as cores de forma estratégica é muito positivo! A

cor continua a ser uma influenciadora-chave  das  tendências de moda. Com cores vibrantes cada dia sendo utilizadas no mundo todo, designers viram oportunidade de abusar em pigmentos com mais ousadia expandindo o poder de auto-expressão de suas coleções. Autoridade no assunto, a empresa Pantone lança a isca para que as estações quentes sejam reflexo de um misto de sentimentos e experiências, características próprias das novas mães! São 12 cores principais que transmitem segurança e vitalidade e mais quatro clássicas, fornecendo base à qualquer guarda-roupa. Entre elas, a especial é o branco, que deixa a mulher linda, iluminada e naturalmente feminina.

PANTONE 19-4034 PANTONE 14-4202 Sailor Blue: clássico e Harbor Mist: versátil elegante para combinações leves

PANTONE 16-4132 PANTONE 18-1440 Little Boy Blue: sugere Chili Oil: cheio de expansividade e maturidade e segurança tranquiliza

PANTONE 14-3207 Pink Lavender: suave e romântico, encanta e traz calma

PANTONE 18-1028 PANTONE 12-2103 Emperador: revela força Almost Mauve: delicado e autosuficiência e poético

PANTONE 15-1520 Blooming Dahlia: seduz pela discrição e feminilidade

Gestante de vestido laranjão: Cores vibrantes como o Cherry Tomato evidenciam a energia e a força da mulher gestante.

Para saber mais:

PANTONE 17-3020 PANTONE 13-0550 Spring Crocus: Lime Punch: cítrico e espirituoso e expressivo vibrante! É estridente e marca presença trazendo alegria

20

OUTUBRO/NOVEMBRO2017

PANTONE 13-0646 Meadowlark: animado e arrojado, reluz alegria e ilumina

PANTONE 17-1563 Cherry Tomato: impulsivo! Exala calor e energia

Thais França MasterCoach e palestrante Coaching de Imagem, Estilo e Comunicação Life e Business Coach Contato: (11) 99867.8058 www.estilothais.com.br WWW.QREVISTA.COM.BR


WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2017

21


Saúde

SANTA CASA DE ITATIBA:

revista A informação que fica!

UM MARCO NO BEM-ESTAR DA POPULAÇÃO

Q

Mariângela de Almeida

uem olha para o imponente prédio da Santa Casa, na avenida da Saudade, talvez não imagine por quantos percalços a instituição passou até chegar ao que é hoje: uma das referências da região em atendimento médico e hospitalar. O século 19 trouxe muito desenvolvimento urbano à Itatiba. Com tudo isso, era urgente criar um hospital para atender a população, que, nos casos mais graves, não tinha outra opção a não ser recorrer às cidades vizinhas.

que pertencia à dona Francisca L. de Godoy, no Largo da Matriz. Logo depois, passou a funcionar na rua Campos Sales, na casa da família Joly.

Até então, as pessoas nasciam e morriam em casa. Os poucos hospitais abrigavam recém-nascidos e morimbundos que não tinham família que os socorresse. Foi nesse contexto que o Tenente Coronel Francisco Rodrigues Barbosa (Chico Peroba), o Capitão Antônio Ferraz Costa, o Capitão Doutor Alfredo Perroud, o Doutor J. J. Carvalho Filho, os senhores Estanislau José Soares, Benedito Leite de Paula e Ambrósio Dolce, fazendeiros e comerciantes abastados da cidade, uniram-se para criar o Hospital de Caridade de Itatiba, fundado no primeiro dia de 1899 e que teve como provedor o senhor José Pupo da Silveira. O hospital foi instalado na casa

22

OUTUBRO/NOVEMBRO2017

Um pouco mais tarde, o Hospital de Caridade ganhou nova sede: um prédio alugado, na atual rua Comendador Franco, 304. A precariedade das instalações, com poucos leitos e escassos equipamentos médicos, para uma população que continuava crescendo, ainda levava muitos pacientes à hospitais de outras cidades, o que era, de certa forma, motivo de vergonha para os administradores locais. Em 1921, foi lançada a pedra fundamental do novo hospital, denominado São Carlos Borromeu e administrado pelas freiras pertencentes à Irmandade de mesmo nome. O terreno escolhido, de propriedade de Luis Simioni, estava localizado no início da avenida da Saudade, ainda totalmente despovoada. O hospital foi inaugurado no dia 7 de setembro

do ano seguinte e essa conquista também se deve ao Doutor Luís de Mattos Pimenta, cuja emocionante história você conhecerá nas próximas edições dessa revista. As freiras da Congregação das Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeu assumiram a direção interna do hospital, em 1924. Elas saíram definitivamente da então Santa Casa de Itatiba no início dos anos 1990. Essa Congregação foi fundada pelo beato João Batista Scalabrini, em Piacenza, na Itália, em outubro de 1895. Sua missão é o serviço evangélico e missionário aos migrantes, especialmente os mais pobres. Também no ano de 1924, as instalações foram ampliadas e o necrotério construído. A Capela abriu suas portas em 1928. Continue acompanhando a história da Santa Casa de Itatiba em cada publicação da Q Revista e saiba mais.

WWW.QREVISTA.COM.BR


A informação que fica!

SANTA CASA

Nossa história P

FOTO: CAUÊ ROSSI / Q REVISTA

Saúde revista

rosseguindo com os fatos da Santa Casa de Itatiba, nesta edição vamos recordar um pouco dos anos de 2009 à 2012, relatando na oportunidade os conflitos com a administração municipal Prefeito João Gualberto Fattore. Vencendo em agosto de 2009, o contra-

Benedittonetto

provedor da santa casa

to de prestação de serviços da Santa Casa para o município de

Itatiba, o prefeito naquele período solicitou prorrogação informal do contrato vigente até janeiro de 2010 que seria o momento que administração pactuaria com a entidade um novo contrato. A mesa provedora do hospital mais uma vez acreditando em seu administrador municipal aceitou esta prorrogação. No mês de janeiro de 2010 a mesma administração municipal que solicitou a prorrogação, assumindo o compromisso da renovação, omitiu-se e nem sequer procurou a mesa diretora da Santa Casa para qual-

quer negociação. Diante de tal fato a direção da Santa Casa sentiu-se obrigada à notificar a Prefeitura Municipal exigindo um prazo para que a administração municipal respondesse, posicionando sua decisão e neste período a Santa Casa manteria integralmente os serviços hospitalares até dia 09 de agosto de 2010. Encerrando o prazo informado, a Santa Casa começou a suprimir alguns serviços executados no pronto socorro, mantendo atividade plena dos serviços de urgência e emergência que nunca foram alterados ou restringidos pelo hospital. No mesmo dia a administração municipal representada pelos secretários de governo, saúde e jurídico compareceram a Santa Casa para interceder ao movimento de supressão de serviços do PS. Os mesmos foram recebidos por mim sendo informado que a entidade sofreria intervenção municipal. De imediato respondi que não aceitaria tal movimento, uma vez que a Santa Casa não é uma entidade pública e sim privada e eu era eleito por votação da irmandade e não nomeado. Os representantes municipais retiraram-se do lo-

24

OUTUBRO/NOVEMBRO2017

WWW.QREVISTA.COM.BR


forço da guarda municipal e tentaram entrar forçadamente nas dependências do hospital.

Saúde

cal e retornaram no final da jornada com re-

Fui obrigado a chamar a policia militar que nos atendeu de imediato e retirou-os nova-

revista A informação que fica!

mente da nossa Santa Casa. A “intervenção” não parou por aí, no dia 10 de agosto de 2010 à 01:00 manhã, novamente o grupo invadiu as dependências do hospital no expediente noturno, lacrando portas e delegando ordens aos colaboradores da instituição. No dia 13 de agosto de 2010, três dias após a pseudo intervenção , a justiça determinou o retorno imediato da mesa diretora da Santa Casa e então os integrantes do movimento evadiram-se pelas portas do fundo do hospital. Em nosso retorno, para a nossa grande surpresa esse grupo interventor, determinou no período de três dias, que os pagamentos fossem efetuados normalmente e confeccionaram diversos cheques da Santa Casa, em torno de cem unidades, todos estes cheques não foram compensados, pois esses cheques não eram assinados pelas pessoas autorizadas pela instituição financeira, os documentos não possuíam qualquer valor legal. É lamentável relatar este fato, mas faz parte da história da instituição. Pessoas na contramão dos princípios da Santa Casa de Misericórdia de Itatiba, que é ajudar os que mais precisam. Vale lembrar que a justiça também determinou que o contrato fosse renovado. Mesmo com tantos conflitos, a Santa Casa não parou com sua restruturação, ampliando e construindo o anexo vizinho ao asilo, onde hoje existem dois mil metros quadrados de construção, que iremos detalhar na próxima edição. Para saber mais: Santa Casa de Misericórdia de Itatiba Avenida da Saudade, 43 – Centro. CEP 13.253-900 – Itatiba/SP Contato: (11) 4894-8899 / (11) 4487-7504 OUTUBRO/NOVEMBRO2017

25


Saúde revista

EMDR: A REVOLUÇÃO EM TRATAMENTOS PSICOLÓGICOS

A

psicóloga Vera de Paula utiliza a técnica EMDR que “reprocessa” medos, terrores, fobias e ansiedades, ligados à lembranças difíceis que mantêm as pessoas presas ao passado. A sigla significa “Eye Movement Desensitization and Reprocessing”, ou “Dessensibilização e Reprocessamento por meio dos Movimentos Oculares”. A Q Revista entrevistou a profissional para conhecer um pouco mais deste método que tem aliviado a vida de muitas pessoas. QR - E que é EMDR? Vera - O EMDR é uma técnica psicológica que ativa mecanismos de cura e criatividade do nosso cérebro. A técnica foi descoberta por  Francine Shapiro  no final da década de 80. QR - Como funciona? Vera  – Através de aparelhos ou estimulação visual, promove a “digestão” das experiências que vivemos. Com o EMDR ativamos várias áreas cerebrais através da estimulação sensorial bilateral. Um processo simples que promove a dessensibilização daquilo que nos incomoda colocando-nos em um estado mais adaptativo e saudável no qual razão, emoção e ação se tornam mais alinhadas.

26

OUTUBRO/NOVEMBRO2017

FOTO ARQUIVO PESSOAL

FOTO BANCO DE IMAGENS / ILUSTRATIVA

A informação que fica!

Vera de Paula Psicologa CRP 06/120103

da: muitas vezes o paciente está cansado de falar sobre o que aconteceu ou tem vergonha. A fala necessária no EMDR é reduzida, o importante é processar.  Fisiologia: o paciente não apenas pensa a melhora, ele sente a melhora. O EMDR é um processo fisiológico que caminha na direção da coerência e da harmonia interna do corpo e entre o corpo e o meio ambiente. Sendo um processo fisiológico pode ser visto através de tomografia. QR- Como o cérebro é acessado pelo EMDR e como é aplicado? Vera  - Da mesma maneira que ele recebe as informações do ambiente: visão, audição, tato, olfato e paladar. Existem algumas etapas. Mas o básico é composto de perguntas que ativam diferentes regiões cerebrais de ambos os hemisférios. Estimulações sensoriais bilaterais que promovem o fluxo de energia entre diferentes regiões cerebrais de ambos os hemisférios, integrando as informações e transformando-as. Em todo o processo, o paciente mantém-se consciente. Estar acordado é fundamental, assim o cérebro entende que está no presente e que o que está ocorrendo lá dentro são só lembranças. QR - Quais são as vantagens do EMDR? Vera –  A  rapidez: o  fluxo rápido e intenso do processamento traz agilidade ao tratamento.  Exposição  reduzi-

QR – Quais as indicações dessa terapia? Vera - A aplicação do EMDR é ampla: Baixa auto-estima; bullying (humilhação, exclusão, difamação e agressão na escola); dificuldades de aprendizagem; gagueira; pânico; depressão; fibromialgia; transtorno bipolar; fobias; dificuldades de relacionamento; timidez; problemas relacionados ao desempenho sexual; somatizações; excesso de ansiedade, ciúmes, culpa, tristeza, raiva, vergonha, medos; excesso de dores, formigamentos, estresse pós-traumático; memórias perturbadoras; pesadelos recorrentes; perda de entes queridos; vítimas de acidentes em geral e de violência verbal, corporal ou sexual.

Para saber mais: Vera de Paula | Psicologa CRP 06/120103 Rua Benjamin Constant, nº 669 Tel.: (11) 4538-5999 Cel.: (11) 99902-9996 - Whats/Vivo WWW.QREVISTA.COM.BR


WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2017

27


A informação que fica!

C

aros leitores, hoje acordei pensando no amor! Ah o amor! O amor que une que ampara, que cuida, que educa e que sobre tudo nos faz felizes. O amor que é o encontro de partes que se completam, se encaixam e se respeitam. E, no ato de se respeitarem vão ampliando e enriquecendo o mundo um do outro, o amor não empobrece ninguém, pois quanto mais que se divida mais aumenta. Esse é o amor, não é mesmo? Você pode até achar essa minha visão sobre o amor, um pouco simplista ou muito romântica, não é mesmo? Pois saiba que, essa é a definição que a maioria dá para o tal amor e não são poucas as pessoas que escolhem olhar somente essa face do amor.

Pare um momento, olhe a sua realidade e se você identificar que está em um relacionamento que não te leva para frente, que você passa mais

FOTO: BANCO DE IMAGENS / ILUSTRATIVA

Lamento, mas me sinto forçada a convida-los a dar uma olhadela para o outro lado do lindo, amor. Nesse lado o amor pode parecer mais forte, mais excitante, mais louco só pra citar alguns aspectos. Então, tome cuidado para não se enganar! Pois é em nome desse louco amor que pessoas cometem crimes hediondos, é por esse amor que seres humanos são aprisionados e condicionados assistem a morte de suas esperanças e a aniquilação de seus sonhos. Muitos seres “amados” sofrem uma verdadeira despersonalização e vão vivendo por viver... Tudo isso, e muito mais, acontece porque continuam alimentando a crença de que o amor é cego. E vão ao longo dos tempos personificando essa crença quando dizem: Por um amor tudo é possível! Faço tudo por esse amor! Lutarei por esse amor! Esse é o jeito dele (a) demonstrar que me ama. Essa é apenas uma pequena amostra, pois cada ser humano vai construindo seu

próprio repertório de justificativas. E é na tentativa de se justificar suas falsas verdades, que brotam seus verdadeiros conflitos, quase sempre baseados em sua suposta incapacidade de viver sem o ser amado. Pois bem, é nesse momento de total baixa estima, de total fragilidade do amor próprio que permitimos a cegueira do amor.

28

OUTUBRO/NOVEMBRO2017

tempo triste ou chorando do que feliz e sorrindo e percebe que está se sentindo emperrado (a), sufocado (a). Está na hora de ser honesto consigo, pois se já não é, será impossível manter um relacionamento baseado na posse, então, é urgente a necessidade de se fazer questionamentos a cerca dos reais motivos, das verdadeiras intenções desse relacionamento, pois ninguém se deve prestar ao papel de um objeto, que pode ser manipulado e conduzido de todas as maneiras para acabar colocado, numa situação absolutamente desfavorável ao seu crescimento como pessoa. É preciso muita coragem para viver esse enfrentamento e encarar com plena honestidade

FOTO: CAUÊ ROSSI / Q REVISTA

Colunista -Saúde revista

O AMOR PRÓPRIO NÃO PODE SER CEGO! Isabel Bonna Branco Psicóloga - CRP: 06/58509-1

essa situação. Sim, é preciso muita coragem para entender a verdade! Mas, a partir do momento que você se apodera dessa coragem, que você dá esse passo rumo ao enfrentamento da verdade, você vai alcançar alguns territórios emocionais que são seus e que até então estavam alienados nas mãos de outra pessoa e daí você vai tendo mais coragem ainda de buscar mais e mais conquistas, e esse desejo de se conquistar não termina nunca, pois a conquista da liberdade interior é um processo que nunca acaba. E eu posso lhe garantir que, quanto mais honesto você for contigo mais rápido você irá se conhecer, e eu tenho certeza, que você irá se apaixonar pela pessoa que você é! Busque pelo autoconhecimento e ame se! É o AMOR PRÓPRIO que nos move. Percebe agora, porque o amor próprio jamais pode ser cego? Um abraço. Até a próxima. Para saber mais: Isabel Bonna Branco – Psicóloga Clínica Coach de Alta Performance – CRP: 06/58509-1 Tel: (11) 9.6184-4653 isabelbonabranco@gmail.com Rua Antônio Alves,13 - Centro - Itatiba/SP WWW.QREVISTA.COM.BR


WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2017

29


FOTO: ARQUIVO PESSOAL

Saúde revista A informação que fica!

Dra. Thaisy Gerlach dos Reis

APARELHO ORTODÔNTICO AUTOLIGADO: MENOS DORES E PODE TER RESULTADOS MAIS RÁPIDOS

J

á imaginou a possibilidade de usar aparelhos dentários sem a necessidade das famosas borrachinhas coloridas? E a diminuição da dor causada pelos ajustes do aparelho ortodôntico  fixo tradicional? Isto já é possível na odontologia atual. Com o avanço das técnicas, o aparelho fixo também se aprimorou e agora o paciente já tem como optar por um tratamento bem mais ágil e menos dolorido. Trata-se do aparelho autoligado, que facilita a movimentação dos dentes, a higienização e até a estética do paciente. Aparelho autoligado sem borrachinhas  Vantagens do aparelho autoligado: Nos aparelhos ortodônticos autoligados, não há a necessidade do uso das ligaduras elásticas, que são as borrachinhas coloridas, pois os próprios braquetes possuem uma estrutura que serve para prender os arcos ortodônticos. Esse sistema permite um menor atrito do fio metálico com a canaleta do braquete, o que permite a aplicação de uma força mais suave e menos incômoda ao paciente No aparelho mais tradicional, os braquetes funcionam praticamente como uma presilha, que fixa os arcos, impedindo que eles se movam. A au-

30

OUTUBRO/NOVEMBRO2017

sência das borrachinhas facilita, ainda, a higienização e contribui até para evitar males como o mau hálito. Um sorriso mais discreto O formato do aparelho autoligado agrada muito os pacientes em relação a estética. Como os braquetes são menores do que os dos aparelhos fixos convencionais, ele tem um aspecto mais bonito e mais discreto. Tratamento mais rápido Com a existência de um menor atrito entre as estruturas do aparelho e a possibilidade de se aplicar a força adequada para a movimentação dentária a ser obtida, os danos aos tecidos que circundam os dentes (ossos, gengivas e ligamentos periodontais) serão menores, causando movimentações mais rápidas e eficientes e ao mesmo tempo menos efeitos colaterais que possam causar dor.  Segundo especialistas, o tratamento com o aparelho autoligado chega a ser sete vezes mais eficiente do que o tratamento feito com o aparelho fixo tradicional. Menos machucados e mais conforto  No caso do aparelho autoligado, pelos braquetes serem menores e mais curvos, eles não irritam e machucam as partes moles da boca. Isso traz mais um benefício, pois não causam aque-

CRO:107744

les pequenos machucados tão chatos e doloridos. Reduz a necessidade de extração de dentes Essa é outra das mais frequentes e comentadas dúvidas sobre aparelho ortodôntico autoligado. O sistema permite expansões na arcada dentária maiores do que o método convencional, tornando mais raras as extrações dentárias para criar espaço para a movimentação dos dentes. No entanto, não é uma obrigatoriedade. A retirada ou não de um dente tem de ser determinada por um cirurgião-dentista de acordo com o caso de cada paciente. Em que casos o aparelho autoligado é recomendado? Os aparelhos autoligados têm um desempenho melhor do que os convencionais nas fases de alinhamento e nivelamento, porque permitem que a movimentação seja feita mais rapidamente e com uma amplitude também maior. Por isso, problemas como dentes desalinhados, mordidas cruzadas, nascimento de dentes fora do lugar entre outros são bastante recomendados para esse tipo de aparelho. Para saber mais: DRA. THAISY GERLACH DOS REIS CRO:107744 Rua Senador Lacerda Franco,126 Centro - Itatiba/SP Tel: 4524-1744 www.sorrix.com.br Inst/Face: SorrixOdontologia WWW.QREVISTA.COM.BR


A informação que fica!

O

primeiro contato entre o dentista e o paciente é muito importante para o resultado eficaz de um tratamento odontológico.

Na Clínica Raquel Rossi, após uma conversa inicial, o paciente preenche um cadastro e responde à um questionário bastante completo, que possibilita ao profissional iniciar o trabalho com mais informações e segurança. É a etapa da anamnese. Para continuar essa investigação - que vai muito além dos dentes em si, o paciente é encaminhado àuma sala na própria clínica, com muita comodidade, onde realiza uma documentação radiológica digital, as chamadas panorâmicas e periapicais. O resultado desse material possibilita que o dentista tenha uma visão global da saúde bucal do paciente. Ainda nessa sala, que parece um estúdio, são tiradas fotografias do rosto do paciente em várias posições, com expressões diferentes, para que sejam analisados todos os ângulos do sorriso. Logo após as fotos, um vídeo é gravado com o paciente, quando ele é entrevistado e responde à pergun-

FOTO: CAUÊ ROSSI / Q REVISTA

Colunista -Saúde revista

CHECK-UP ORAL É O PRIMEIRO PASSO PARA O SORRISO PERFEITO

dra. raquel rossi simões reabilitação oral e estética crosp-86327

tas em relação ao sorriso e a sua relação com ele. Para finalizar esse check-up inicial, o paciente é submetido ao exame de oclusão dentária com o Tekscan, que avalia todas as variáveis da mordida, além de tirar um molde da arcada dentária. Com todo esse material investigativo em mãos, os profissionais da Clínica Raquel Rossi conseguem fazer um diagnóstico completo e preciso das necessidades daquele paciente e propor a ele as melhores soluções para a reabilitação oral. Tudo isso com a ajuda do sistema DSD (Digital Smile Design), que compila essas informações, digitaliza e monta um verdadeiro dossiê a respeito daquele novo caso clínico. É a Odontologia Digital atuando para proporcionar mais rapidez aos tratamentos dentários, economizando assim o tempo tão precioso de nossos pacientes. Tudo isso aliado à constante atualização de nossos profissionais, que exercem a profissão com muito preparo e responsabilidade.

Onde encontrar: RAQUEL ROSSI - ODONTOLOGIA DIGITAL Ed. Inside Corporate R. Crescêncio da Silveira Pupo, 75 - Sala 66 - 6º andar - Cep: 13.256-330 - Vila Cassaro | Itatiba-SP e-mail: odonto@raquelrossi.com.br Tels.: (11) 4538-0007 / 97682-0313 www.raquelrossi.com.br - Facebook/rrodontodigital

32

OUTUBRO/NOVEMBRO2017

WWW.QREVISTA.COM.BR


Saúde revista

A

FOTO: BANCO DE IMAGENS

A informação que fica!

inda um tabu, o suicídio é um

assun-

to que deve ser abordado

em nossa sociedade cada vez

mais

frequentemen-

te. O número de suicídios no país tem aumentado e hoje o Brasil está em oitavo dentre os países com

DE FRENTE PARA O

ABISMO

a prevenção como o acompanhamento psicológico e a mobilização (aproximação) de familiares

e

amigos.

Geralmente antes dos atos as pessoas costumam gritar por ajuda. E estar disposto a ajudar é sempre benéfico, às

maior número, com cerca de 12.000

vezes é justamente isso que a pessoa

casos no ano. Entender esse fenômeno

que sofre muito necessita num mo-

e discutir sobre ele é importante para a

mento de angústia intensa. Ações tais

prevenção do ato em si e também um

como oferecer apoio emocional, traba-

alerta quanto à saúde mental.

lhar sobre os sentimentos e focalizar aspectos positivos são essenciais.

Pensar, falar e abordar a questão

Afinal, a vida é um bem único e

licado. Imagine a questão da morte

valioso. Poder aproveitá-la cada vez

FOTO: CAUÊ ROSSI / Q REVISTA

da morte já é algo absolutamente devoluntária. Porém, apesar do tabu, o tema é de extrema importância devido ao seu impacto social, seja em termos numéricos, seja em relação ao sofrimento de quem tenta o suicídio e de todo vínculo familiar e social em sua volta. Andar rente ao abismo é uma situação de profundo desespero. Alguns especialistas afirmam que todos os suicídios são desencadeados por algum transtorno mental. Talvez essa generalização seja um exagero. Porém é fato que depressão, ansieda-

34

medidas eficazes para

OUTUBRO/NOVEMBRO2017

Dr. Carlos Eduardo Berzin da Rocha Psiquiatra CRM 161.560

de, abuso de substâncias e psicoses são fatores de riscos muito prevalentes e podem levar à um sofrimento tão grande a ponto de se pensar que o fim é a única e última possibilidade. Mas nunca é. O suicídio é uma questão de saúde pública e pode ser evitado. Ao se identificar riscos, há

mais é importante. Embora tenha diversas perdas, sofrimentos e montanhas, que sejam caminhos para se chegar no topo. Ir à luta com determinação e paixão e não desistir nunca, pois a vida é muito significativa e um presente máximo. Para saber mais: Clinica Nossa Senhora de Fátima Dr. Carlos Eduardo Berzin da Rocha Psiquiatra CRM 161.560 Tel: (11) 4538-3454 / 4538-8876 Rua Atílio Lanfranchi, 675 – Vila Bela Vista CEP: 13256-110 – Itatiba/SP WWW.QREVISTA.COM.BR


WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2017

35


CAPA revista A informação que fica!

Valentina Herszage A nova promessa da Globo para o mundo!

O

rosto jovem, muitas vezes, faz com que a atriz global Valentina Herszage engane os que pensam que ela é apenas uma menina. Apesar dos 19 anos de vida, Valentina traz consigo um furacão artístico e muita maturidade profissional. Quando criança, estudou no novo curso de teatro da Universidade Cândido Mendes, no Rio de Janeiro e, depois, na Catsapá Escola de Musicais. Em 2009 estreou nas telas com o curta-metragem “Direita é a mão que você escreve”, dirigida por Paula Santos e que foi exibido na Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, Santa Catarina. Mais tarde, em 2015, Valentina participou do fime “Mate-me por fa-

36

OUTUBRO/NOVEMBRO2017

vor”, no papel de Bia, que foi bastante elogiado pela crítica e rendeu para a atriz prêmios do Festival do Rio e do Festival de Veneza. No ano seguinte, Valentina participou da peça “Jovem estudante procura” e, em 2017, encarou a persoangem Bebeth Ribeiro, na novela “Pega Pega”, da Rede Globo. Nesta edição, vamos conhecer um pouco mais sobre a vida e carreira desta que promete ser uma das atrizes mais competentes da televisão brasileira. Confira a entrevista exclusiva da atriz para a Q Revista: Q Revista: Apesar de estrear na TV somente agora, você já está atuando desde criança, quando participou de

um curta em 2009. Como surgiu o desejo de ser atriz? Valentina Hersza: Com cinco para seis anos eu entrei numa escola de música, mas eu fazia aulas de dança, sapateado, teatro, canto e circo o mundo das artes é o meu mundo desde muito pequena. Eu sempre quis ser artista. Em 2009, quando fiz o curta, foi quando tive um contato mais próximo de uma interpretação profissional, mas ainda era muito pequena. O “Mate-me” foi o meu momento de descoberta. Sempre gostei de fazer tudo, dançava, cantava e atuava. Até hoje eu gosto, fazer um pouco de tudo. QR: “Mate-me, Por Favor” foi muito elogiado pela crítica, sendo inclusive premiado no Festival de Veneza e no Festival do Rio. Como foi viver essa WWW.QREVISTA.COM.BR


QR: Qual é a importância de Bebeth na sua carreira?

FOTOS: ARQUIVO PESSOAL

VH: Foi como um sonho. O Mate-me me abriu os olhos para as câmeras, para o cinema. Me introduziu um outro tipo de interpretação. A preparação, as filmagens, a equipe e o elenco, tudo isso já foi incrível. Os prêmios são um reconhecimento a mais que com certeza nos enche de orgulho. Foi uma experiência, para uma menina de 15 anos, além do que eu poderia imaginar.

pre é possível. Vamos ver para onde a história vai caminhar.

QR: Tem algo de psicanalítico em “Mate-me, Por Favor” assim como na sua personagem em “Pega Pega”, a psicologia te fascina? Te ajuda na construção de seus personagens? VH: Me fascina desde sempre. A psicanálise apareceu na minha vida através da minha mãe e eu mesma faço análise e amo. Os personagens são construções assim como nós. Somos o que somos por tudo que passamos e pelas relações que temos durante a vida. A construção do personagem não se distancia disso nem um pouco. Um personagem é um conjunto de vida que nós criamos ou mesmo que são apresentados durante o texto.

QR: Como foi o processo de construção da sua personagem em “Pega Pega”? Você teve liberdade para construir a Bebeth à sua maneira ou teve que seguir determinados pré-requisitos para construí-la? VH: O processo com a Maria Beta Perez foi essencial. Tínhamos algumas bases e já algumas cenas da Bebeth, o que nos ajudou a dar um norte para a construção. A Beta me deixou bastante livre para descobrir sozinha como seria Bebeth, ela me trouxe propostas e me instigou, sempre me deixando aberta para pensar e errar. As relações foram sendo construídas com os outros atores, que também estavam extremamente abertos para o processo. WWW.QREVISTA.COM.BR

05) Como é trabalhar com um time de estrelas tão grandes em sua primeira novela? Como eles te receberam? Bateu aquela insegurança? VH: A insegurança veio antes de eu conhece-los. A partir do primeiro momento, na preparação com o Eduardo Millewiczs, eu já me senti bastante a vontade com todos e muito feliz de poder começar um trabalho com atores que eu admiro tanto. Não senti intimidade em momento algum, pelo contrário, me senti livre perto deles. QR: E logo na primeira personagem, você ganhou o desafio de viver uma pessoa com psicose reativa breve, que desapareceu em pouco tempo. Como pesquisou? Conheceu pessoas que passaram por isso? Qual foi sua fonte de pesquisa? Este tipo de transtorno, segundo os médicos, podem ter “recaída” a qualquer momento. Acha que a Bebeth pode passar por esse problema novamente? VH: Eu fui atrás de referências de cinema, de teatro, personagens e histórias que tivesse alguma semelhança com a história da Bebeth. Ouvi pessoas contando sobre suas crises de pânico, de ansiedade. A minha mãe é psicanalista e me ajudou bastante a entender esse universo. Nós liamos juntas as cenas com a canguru. Eu acho que a Bebeth amadureceu bastante, mas sem-

CAPA

experiência?

revista A informação que fica!

VH: Eu sempre tenho a imagem na minha cabeça dos meus personagens andando atras de mim, me acompanhando. Cada personagem me acrescenta de alguma forma e são trabalhos que eu carrego com todo amor. Bebeth é uma personagem complexa e um desafio pra mim todos os dias. Como atriz é uma alegria poder dar vida a uma personagem tão mágica e ousada. QR: E a repercussão da personagem nas ruas, como tem sido? VH: Tem sido incrível. Cada vez mais sou parada na rua por pessoas dizendo: “ eu não sabia que o que eu sentia era ansiedade até assistir a sua personagem. Me identifiquei” é muito incrível poder falar sobre esse assunto e ver que quase todo mundo sente uma identificação, a ansiedade faz parte da vida de todos nós e alguns casos, claro, são mais intensos que outros. A Bebeth é uma personagem muito humana, acho que isso aproxima ela do público. QR: Você tem apenas 19 anos, você já recebeu o prêmio Redentor de Atriz pelo filme “Mate-Me, Por Favor”. Como foi este momento para você? VH: Foi inesperado! O filme é muito especial pra mim e esse prêmio é só mais uma forma de celebra-lo. Celebrar o talento da Anita Rocha da Silveira, a diretora, o resto do elenco e da equipe. Brilhantes. QR: Quais são os seus planos futuros? VH: Meus planos futuros são: voltar a estudar, voltar para faculdade de artes cênicas. Viajar. Montar uma peça de texto autoral com duas amigas atrizes, Maria Clara Parente e Leticia Lobo e continuar aberta para outros trabalhos. OUTUBRO/NOVEMBRO2017

37


Comportamento revista

FOTO: ARQUIVO PESSOAL

A informação que fica!

GESTÃO DE PESSOAS POR COMPETÊNCIAS

A

té o final da década de 80 imperava nas empresas brasileiras o Modelo de Gestão Taylorista, aquele que defendia uma idéia de dinâmica de trabalho segundo a qual somente os executivos deveriam pensar, cabendo aos seus liderados apenas a execução do que lhes era mandado. O início dos anos 90 marcou a abertura do mercado internacional, algo que teve como principal consequência o ingresso do país no fenômeno da Globalização econômica, social, cultural, política e tecnológica. Com a globalização chegou ao universo empresarial brasileiro um novo modelo de gestão: o Toyotista. O Toyotismo, não só no Brasil, mas em todo o mundo, além de introduzir nos processos produtivos a concepção de Qualidade Total, também marcou a passagem do modelo de trabalho por competências, implicando que as empresas que quisessem se manter no mercado de uma forma altamente competitiva aderissem à Gestão de Pessoas por Competências. A Gestão de Pessoas por competências tem como fundamento gerir de forma integral as Competências Pessoais, isto é, gerenciar a mobilização e o desenvolvimento dos conhecimentos, habilidades e atitudes dos colaboradores – antes chamados de funcionários

38

OUTUBRO/NOVEMBRO2017

ou empregados. Os conhecimentos, habilidades e atitudes formam o Modelo “CHA” de competências Pessoais. O “C” do “CHA” é composto pelos conhecimentos do colaborador: tudo aquilo que ele adquiriu como conceitos e teorias ao longo de sua educação formal e informal. O “H” do “CHA” é formado pelas habilidades do colaborador: São suas técnicas, seus conhecimentos postos em prática. O “A” do “CHA” constitui-se das atitudes do colaborador: seus valores e comportamentos. A Gestão de Pessoas por Competências, ao mobilizar e desenvolver o “CHA” de cada colaborador, faz deles um “valor agregado” à empresa, ou seja, um diferencial competitivo para fazer frente à acirrada concorrência.

mas de desenvolvimento de competências comportamentais direcionados para a formação de lideranças, bem como para integração interpessoal e interdepartamental. Esses programas têm como objetivo principal possibilitar às pessoas o desenvolvimento de suas Inteligências Emocional e Social, e consequentemente, da habilidade para se adquirir foco em resultados. As Inteligências Emocional e Social que aplicadas ao mundo do trabalho recebem a denominação de Competência Emocional - têm como bases o autoconhecimento, o autocontrole, a automotivação, a empatia e as habilidades para relacionamento interpessoal, elementos psicológicos imprescindíveis à formação e melhoria de um ótimo ambiente para se trabalhar e da cultura corporativa voltada ao excelente atendimento a clientes internos e externos (stakeholders).

Onde encontrar:

Na atualidade, 80% a 90% das demissões – inclusive as de lideranças – são atribuídas às deficiências que colaboradores apresentam nas suas competências comportamentais.

Alta Contabilidade e Consultoria Tributária Rua Crescêncio da Silveira Pupo, 75 Salas 41 e 42 - Villa Cassaro Ed. Comercial Inside Corporate Tel: (11)4487-6460 www.altacontabil.com.br

Para se manter atualizada e em constante evolução, a Alta Contábil através da consultoria New Flight Gestão de Pessoas, realiza mensalmente progra-

New Flight Gestão de Pessoas Diretor Washington Ribeiro dos Santos Tel: (19) 3012-0505 / 99173-6822 e-mail: washington.santos@nfpessoas.com.br

WWW.QREVISTA.COM.BR


WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2017

39


direito revista

REFORMA TRABALHISTA: ENTENDA O QUE MUDA NA RELAÇÃO EMPREGADO-EMPREGADOR

O advogado Dr. Thomás explica quais são os pontos principais da nova legislação que vigora a partir de novembro

A

Reforma Trabalhista alterou mais de 110 artigos da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), que rege todas as

relações de trabalho no país. Aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pelo presidente Temer em julho, a Reforma é extensa, entrará em vigor em novembro e tem gerado muitas dúvidas na população, não só entre empregados e empregadores. Para ajudar no entendimento dessa ampla reforma, a Q Revista traz agora a entrevista com o advogado trabalhista Dr. Thomás Capelleto de Oliveira. É ele quem resume: “Os direitos fundamentais não mudam. Ficam garantidos o registro, as férias, o 13o. salário, o Fundo de Garantia, a multa de 40% quando o trabalhador é dispensado e o aviso prévio no ato da demissão”.

Mas há mudanças significativas, embora o principal tenha sido mantido. Uma delas é em relação ao Acordo Coletivo, aquele feito entre o empregador e o empregado/sindicato. A partir de novembro, o acordo passará a ter mais força do que a própria lei. O que ficar acertado entre essas partes, será incontestável, e não caberá recurso ao

40

OUTUBRO/NOVEMBRO2017

que ficou estabelecido nele, depois de assinado. “Aquilo que estiver no Acordo Coletivo vai ser ‘lei’ entre empregador e trabalhador. Essa é a grande alteração trazida pela Reforma Trabalhista”, elucida Dr. Thomás. Outros pontos que afetarão diretamente o cotidiano do trabalhador são o parcelamento das férias (que poderão ser parceladas em até três vezes, em lugar das duas que vigoram hoje); a contribuição sindical (tributo anual até então obrigatório, pago pelo trabalhador) passará a ser facultativa e a diminuição do tempo mínimo para refeição e descanso, que poderá ser estabelecido em 30 minutos (hoje é de 1 hora). “Muitas mudanças ainda estão por vir, tanto para o empregador quanto para o trabalhador. O mais importante com essa Reforma é que todos saibam de seus direitos e antes que assinem qualquer documento, é preciso saber o que se está assinando, pois esse acordo será soberano.”, explica o Dr. Thomás. Rescisão Contratual – Momento delicado na relação de trabalho, a rescisão

FOTO: ARQUIVO PESSOAL

A informação que fica!

Dr. Thomás capeletto de Oliveira advogado - CRP: 06/58509-1

contratual também tem mudanças. O acordo passa a ser oficializado nessa nova legislação. A partir de novembro, ficará assim: o trabalhador que pedir para ser demitido poderá sacar 80% de seu FGTS (não mais 100%, como agora) e não poderá mais sacar o Seguro Desemprego, bem como receberá metade de seu aviso prévio. Já o empregador terá que pagar 20% (não mais os atuais 40%) de multa rescisória sobre o FGTS desse trabalhador. Homologações – Mais um momento fundamental nas relações de trabalho, a homologação de contrato igualmente sofrerá alteração. Até agora, quem tem mais de um ano de empresa, se for demitido, obrigatoriamente terá que fazer sua homologação no sindicato de sua categoria ou no Ministério do Trabalho. Não será mais assim. A contar de novembro, o trabalhador poderá fazer a sua homologação na empresa mesmo. “Ele pode levar um advogado de sua confiança na empresa, para verificar os cálculos. Se ele entender que está tudo ok, a empresa e o trabalhador assinam a documentação e se encerra o vínculo. Mas nesse caso o trabalhador não terá mais direito de cobrar na Justiça qualquer coisa relativa a essa rescisão”. Onde encontrar: Dr. Thomás Capeletto de Oliveira Advogado - CRP: 06/58509-1 Avenida Barão de Itapema, 120 Centro - salas 53/54. Edifício Lex Tower WWW.QREVISTA.COM.BR


CASAMENTO

O casamento dos sonhos

revista A informação que fica!

M

arina e Luiz Fernando formam não apenas um casal apaixonado, mas também um casal corajoso. Isso porque, ao decidirem se unir de vez, ambos foram atrás de todos os detalhes, sem ajuda profissional, para realizar o casamento em Trancoso, na Bahia. Uma história tão bonita que vale a pena ser contada nesta edição da Q. O mais legal é que o casal ainda dá algumas dicas para quem deseja fazer o mesmo, já que a tarefa não é fácil e demanda bastante paciência. Acompanha com a gente: “Nós sempre pensamos em fazer um casamento mais íntimo, sem aquelas centenas de pessoas. Apenas os amigos mais próximos. E, como a gente gosta muito de praia, sempre desejamos que o casamento fosse realizado no litoral. Justamente por isso, de tempos em tempos, nós pesquisávamos algumas opções que seguissem nessa linha. Nós estávamos passeando, de férias, em Trancoso, na Bahia, até que avistamos uma pousada, com uma praia deserta e pensamos: aqui seria o local ideal para fazermos nosso casamento. Foi aí que nós entramos para conversar com o pessoal da pousada e lá eles nos deram todo o apoio

42

OUTUBRO/NOVEMBRO2017

necessário para que a gente pudesse realizar o casamento. Foi quando voltamos para Itatiba e começamos a pensar em tudo. Nosso casamento foi todo organizado por nós. Aprendemos fazendo mesmo, na prática. Fizemos uma cerimônia para 20 pessoas, procuramos passagens, fomos atrás de outras pousadas para hospedar as pessoas (pois a que estávamos continha apenas 7 quartos). Até a decoração fomos nós que fizemos, não contratamos nenhum profissional para isso, nem o cerimonialista. Nós fizemos tudo mesmo. Quem nos ajudou com o cerimonial foi a Renata Peron, que é uma amiga querida de infância e ela foi a responsável pela cerimônia do nosso casamento. Além disso, ela esteve conosco desde o início do nosso relacionamento, então ela pôde acompanhar tudo bem de pertinho. Nossos convidados ajudaram muito. Como nós levamos os itens de decoração daqui, cada um ficou com uma mala e, lá em Trancoso, também nos ajudaram na organização. Enquanto eu me arrumava, todos iam fazendo alguma coisa para a festa. O cardápio que oferecemos também foi

FOTOS TONY DUQUE

Casal decide inovar no dia do “Sim” e contam como foi organizar, por conta própria, a cerimônia de união na cidade de Trancoso.

adaptado por nós e tinha bastante opção, algo bastante refinado, algo que não seria possível financeiramente se tivesse sido aqui e para mais pessoas. Como o casamento foi de manhã, acabou chovendo. A boa notícia é que logo depois o tempo abriu, o sol saiu e fez um dia lindo para a gente. Por isso, para quem vai casar assim, uma dica é ter sempre um plano B, em situações controversas, como foi o nosso caso. O tempo abriu, mas se tivesse chovido o dia todo, teríamos que casar dentro da pousada. Então, é sempre bom levar o fator tempo em consideração. Outra coisa importante está ligada aos convidados. Nem sempre todos poderão ir. Alguns precisam trabalhar, outros não dispõe de condições financeiras e isso é bem comum. Então, nada de mágoas. Conheça os lugares antes. Fale com o gerente do local e, se possível, visite o espaço para não cair em armadilhas e ter que pagar mais caro pela festa e cerimônia”. Quer saber mais sobre a história do casal aventureiro? Então, acesse o nosso canal no YouTube https://www.youtube. com/c/CanalcomQ e veja, na íntegra, como tudo aconteceu e inspire-se.

WWW.QREVISTA.COM.BR


WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2017

43


Feijoada Beneficente

O Asilo S. Vicente de Paulo e a Runner Itatiba realizaram a 26ÂŞ feijoada beneficente. Muito tradicional na cidade, a feijoada contou com mais de 400 convidados. Acompanhe a cobertura que o fotĂłgrafo Toninho Brunhara fez.


WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2017

45


Beleza

DENIS SERRANO

revista A informação que fica!

EMPRESÁRIO

D

urante um ano de especializações na Europa, nas principais academias como Loreal em Paris, Jaques Desange e Tony & Guy em Dublin, entre outras e complementações em solo nacional, o empresário Denis Serrano cultivou um sonho: Tornar-se um especialista diferenciado na área de cabelo, e tornar-se verdadeiramente um ¨hair stylist¨. Para tornar esse sonho possível, o primeiro passo era ter o seu próprio local de trabalho, que se tornou realidade com sua barbearia modelo, a Star Man – Barber Shop, com todos os cuidados com assepsia, ambiente e atendimento, tornando o cliente o seu absoluto foco do atendimento e a razão de ser da empresa.

Porém, ainda restava um sonho para se tornar realidade. Em seus estudos, Denis Serrano se encantou com os produtos usados e testados na Europa e criou em si o desejo de ter sua própria linha de cosméticos, seguindo OUTUBRO/NOVEMBRO2017

Para isso, então, passou a desenvolver protótipos com dezenas de essências, utilizando como público consumidor sua clientela atual, que já possui gosto diferenciado. Após mais de 6 meses de testes, chegou ao que considera produtos ideais, com sua linha inicial contendo: Shampoo, Loção Pós Barba, Óleo para Barba e Balm.

QUANDO OS SONHOS SE TORNAM REALIDADE

Durante esse tempo tem passado para outras pessoas seu conhecimento, disseminando tudo o que absorvera em anos de estudos.

46

o que conheceu.

Com toda a fase de desenvolvimento, tanto conceitual quanto labotarorial nasce então a Star Man BR Products, que encontra-se na fase de produção dos produtos e definição das formas de comercialização e brevemente estará no mercado nacional. Onde encontrar:

STAR MAN BARBER SHOP                                                         Rua Santo Antonio, 537 – Itatiba- SP                                            Tel: (11) 97178-0886                                                                e-mail: starmanbarbershop@outlook.com https://www.facebook.com/starmanbarbearia/

WWW.QREVISTA.COM.BR


WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2017

47


CLASSIFICADOS

48

OUTUBRO/NOVEMBRO2017

WWW.QREVISTA.COM.BR


Profile for Q Revista

Valentina Herszage  

Q Revista - Edição 58

Valentina Herszage  

Q Revista - Edição 58

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded