{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade.

Page 1

Edição Especial PT 40 Anos XXIV Nº 6777


ptnacâmara

40 anos de dignidade e conquistas Foto: Gustavo Bezerra

partido se comprometeu A conjuntura oferece para colocar fim a 21 anos todos os argumentos para de uma ditadura, ainda um filme de terror. Desemhoje não resolvida. Haja visprego em massa, miséria ta o recrudescimento do estrutural, retrocessos poautoritarismo. líticos, econômicos, sociais, É um privilégio ser culturais e os mais diversos do partido que concretitipos de violência contra as zou os pilares teóricos da minorias. Porém, reforçansua fundação. O PT tirou do a inarredável disposição 20 milhões da fome; criou de radical e revolucionária 18 milhões de empregos oposição ao desespero, este formais; contratou a consespaço será tomado da estrução de 3,5 milhões de perança que amalgamou a habitações; colocou cinco certeza coletiva de que este milhões de filhos de pobres País pode e merece muito nos bancos escolares, técmais. Falo do nascimento, nico e universitário; tirou o há 40 anos, do Partido dos Trabalhadores. À época, a indignação contra o de- Brasil do mapa da fome; destinou 75% e 25% dos semprego somou-se a várias outras. O conteúdo royalties do pré-sal para a educação e saúde, resdos fundamentos do partido é formado das de- pectivamente; construiu um acelerador de partímandas da luta de classe, como reforma agrária, cula; enviou, pela primeira vez na história do País, extinção da fome, geração de emprego e renda, 100 mil jovens para intercâmbio educacional no defesa da soberania e de um Brasil para todos, exterior. É exíguo o espaço para apresentar todas com justa distribuição das riquezas produzidas as políticas adotadas pelo PT, que fizeram o Brasil sair de 16ª para 6ª economia mundial. pela classe trabalhadora. O PT sabe o seu taO PT nasceu junto “ O PT inscreveu o seu nome manho e se orgulha de às forças vigilantes que iluminaram o caminho nas principais lutas populares não viver do passado. Pelo contrário, junto com para o restabelecimento da história do Brasil ” outras forças da esquerda democracia e a conduda, ele tem projetos exeção da ditadura civil-militar aos anais da história. Sua gestação se deu du- quíveis para estimular a economia e gerar, em rante as greves de 1979, em torno das quais se curto prazo, sete milhões de empregos diretos e juntaram metalúrgicos, professores, intelectuais, 400 mil indiretos. Da mesma forma, em conjunto, artistas, além dos estudantes. Em 1983, o PT for- tem uma proposta de Reforma Tributária que fará ma sua primeira bancada na Câmara dos Deputa- justiça fiscal. São muitos os motivos que me orgudos, com oito parlamentares. Desde então e de lham poder cumprimentar o Partido dos Trabalharenhidos embates, o partido é, hoje, o maior da dores, por sua bela e digna trajetória, e desejar a Casa do Povo. Ao longo de 40 anos de fundação e ele outros tantos 40 anos de muitas conquistas 37 de Parlamento, o PT inscreveu o seu nome nas para a classe trabalhadora e para o Brasil. principais lutas populares da história do Brasil. Deputado Enio Verri (PR) Eleições diretas foi uma das primeiras em que o é líder da Bancada do PT na Câmara

ptnacâmara câmara

Líder da Bancada: Deputado Enio Verri (PR) Vice-Líderes: Deputados Airton Faleiro (PA); Alexandre Padilha (SP); Erika Kokay (DF); Helder Salomão (ES); Marcon (RS); Maria do Rosário (RS); Marília Arraes (PE); Nilto Tatto (SP); Pedro Uczai (SC);Reginaldo Lopes (MG); Rogério Correia (MG); Rui Falcão (SP) e Zé Neto (BA). Jornalistas responsáveis Carlos Leite e Vânia Rodrigues

INFORMATIVO DA BANCADA FEDERAL DO PARTIDO DOS TRABALHADORES

2

Fotos: www.flickr.com/photos/ptnacamara E-mail: pautaptnacamara@gmail.com


ptnacâmara

PT segue ao lado do povo

N

ascido da luta, dos sonhos de homens e mulheres em construir uma sociedade justa, democrática e igualitária, o PT segue com seu compromisso de fundação: estar sempre ao lado do povo! Na oposição ou em governos, a luta do partido tem sido para fortalecer a soberania nacional e popular e criar condições para que o povo brasileiro possa viver com dignidade. Em nossos governos diminuímos a desigualdade de renda entre as classes sociais, as desigualdades no acesso à educação e as desigualdades regionais. Começamos a trilhar o caminho de transformar o Brasil na grande Nação que devemos ser. Incluímos o povo no orçamento e assim conquistamos respeito no cenário mundial. Desde que tiraram a presidenta Dilma em 2016 e depois prenderam Lula para eleger Bolsonaro, o Brasil conhece a derrocada de um processo que estava nos levando ao desenvolvimento econômico e social sustentável. Lá se vão quase cinco anos, e quem prometeu o paraíso combatendo o PT está entregando desemprego, queda nos salários e na renda das famílias, carestia, retirada de direitos disfarçadas como reformas e forte retrocesso na democracia. O PT tem sido atacado e perseguido, junto com Lula, sistematicamente. As elites econômicas e financeiras, a grande mídia, os ricos e parte do sistema judiciário conduzido por Sérgio Moro não dão tréguas. O objetivo é, e sempre foi destruir o PT, instrumento político dos trabalhadores e trabalhadoras, do povo pobre brasileiro na luta por mudanças. Mas não conseguiram. Eles desconhecem o berço deste partido, que não foi criado com intervenção dos cartórios nem com a instrumentalização de templos. O PT tem base, lastro e compromisso com a sociedade brasileira. Mesmo

repetida muitas vezes, a mentira não resiste para sempre à realidade. A verdade nunca morre, sempre se restabelece e cobra daqueles que mentiram o preço pelo que fizeram. Nenhum outro partido no cenário político brasileiro suportaria a ferocidade dos ataques que o PT recebeu. Por isso estamos aqui, aos quarenta anos, de cabeça erguida, fortes, na resistência e na luta para que os direitos do povo e o futuro do Brasil não sejam destruídos. Foto: Gabriel Paiva

“ A nossa tarefa é

resgatar o projeto democrático e popular que nos trouxe até aqui ” Nosso objetivo é assegurar que a vida do povo seja cada dia melhor, com mais oportunidades, com justiça na distribuição das riquezas desse imenso País. Enfrentaremos a sanha neoliberal que quer transformar o Estado em empresa e os direitos em serviços, cobrando por eles. O papel de um governo é cuidar das pessoas, garantir emprego, renda, acesso à educação

e saúde pública de qualidade. É fazer e estimular investimentos para garantir desenvolvimento com inclusão social. Como oposição, não des cansaremos nenhum dia na luta para derrotar Bolsonaro e seu governo, defender o PT e Lula das acusações armadas por um juiz político que usou o sistema judiciário para destruir a soberania nacional e atacar a democracia, contribuindo para eleger o pior presidente do período democrático brasileiro. Nossos desafios são grandes, como eram grandes na nossa fundação. É a certeza de que estamos ao lado do bom, justo e certo caminho que nos dá energia e coragem para seguirmos em frente. As eleições de 2020 serão a oportunidade de um grande diálogo com a sociedade brasileira, para falar do nosso legado, da nossa história e apontar o caminho do futuro. Mas não só elas permitem esse contato. Nossa militância ativa e organizada junto ao povo trabalhador, aos camponeses, aos pobres e excluídos, permitirá reconstruirmos o País com que sonhamos. Será na disputa política diária, no contato direto com a população ou pelas redes sociais, que vamos estruturar a força da mudança. Lula, que protagonizou o nascimento do PT, continua e continuará sendo o grande líder condutor desse processo. Queremos Lula com liberdade plena, e não apenas solto. Reconstituir seus direitos políticos, anulando a sentença ilegal e mentirosa de Sérgio Moro, é um imperativo para a nossa democracia! No momento em que completamos 40 anos, nossa tarefa é apontar para o futuro do Brasil, resgatar o projeto democrático e popular que nos trouxe até aqui e que nos levará, junto com o povo, a governar novamente este País.

Deputada Gleisi Hoffmann (PR) é presidenta nacional do PT 3


ptnacâmara

PT, maior partido de esquerda da América Latina, revol

Ao longo desses 40 anos o PT elegeu democraticamente dois presidentes para quatro mandatos que deixaram um e justiça social. Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, em 13 anos de governo, criaram políticas públicas para combater Foto: Arquivo FPA

1989

Lula disputa a primeira eleição presidencial Primeira eleição que o PT lança candidato para a Presidência da República e chega ao segundo turno.

1990

PT no Senado

A legenda elegeu seu primeiro senador, Eduardo Suplicy (SP). Dobrou novamente a Bancada do PT na Câmara de 16 para 35 deputados. Foto: Arquivo FPA

1980 Partido dos Trabalhadores é fundado

O PT surgiu como agente promotor de mudanças na vida de trabalhadores da cidade e do campo. Foi oficializado partido político em 10 de fevereiro de 1980, pelo Tribunal Superior de Justiça Eleitoral.

1982

Primeira eleição disputada pelo PT

O partido elegeu 6 deputados e 2 deputadas federais: Luiz Dulci (MG); Airton Soares (SP); Bete Mendes (SP); Djalma Bom (SP); Eduardo Suplicy (SP); Irma Passoni (SP); José Eudes (RJ); e José Genoíno (SP). O então ferramenteiro Gilson Menezes se tornou o primeiro prefeito eleito pelo PT, em Diadema (SP).

1984

Movimento Diretas já!

PT chega aos governos estaduais

O partido elegeu seus primeiros governadores: Vitor Buaiz (ES) e Cristovam Buarque (DF). Foram eleitas as primeiras senadoras do PT: Benedita da Silva (RJ) e Marina Silva (AC). Além delas foram eleitos 2 senadores e na Câmara a bancada sobe para 50 deputados.

1998

Partido cresce nos governos e no Parlamento

A legenda elegeu 3 senadores; 3 governadores e 59 deputados. Foto: Ricardo Stuckert

Defensor do socialismo democrático, o PT foi fundamental na mobilização social conhecida como Diretas Já, que reivindicou eleições presidenciais diretas no Brasil. Lula, Ulysses Guimarães, Tancredo Neves, Leonel Brizola e Miguel Arraes foram alguns dos protagonistas do movimento.

1994

1985 Primeira prefeita eleita pelo PT

Maria Luisa Fontenele foi a primeira prefeita eleita pelo PT no País.

1987/1988

PT na Constituinte

A Bancada do PT dobra, subindo de 8 para 16 deputados. Lula foi o deputado mais votado em termos nominais (mais de 650 mil votos). A experiência de luta por reivindicações sociais do PT foi o ponto de partida para muitas propostas levadas à Constituinte de 1987/88, que culminou na aprovação da atual Constituição brasileira, assinada pelo partido. A atuação do PT e de outros partidos de esquerda avançou nos direitos sociais e nas políticas públicas.

1988

Partido ganha a prefeitura de São Paulo

PT elege Luiza Erundina prefeita de São Paulo, maior cidade do Brasil. 4

2002

PT nas presidências da República e da Câmara

Luiz Inácio Lula da Silva foi eleito o 1º presidente da República pelo PT. No governo, combinou crescimento econômico, desenvolvimento sustentável e inclusão social, com distribuição de renda, ampliação do emprego, redução da pobreza e promoção da soberania nacional. Com 91 deputados eleitos, o PT formou a maior bancada de todos os tempos do partido, e o deputado João Paulo Cunha (SP) se tornou o 1º presidente da Câmara pelo PT.


ptnacâmara

lucionou a política e mudou a vida do povo brasileiro

m legado importante para a história do País, com um modelo de gestão transparente, inclusiva, com participação popular r a miséria e oferecer oportunidades para o povo brasileiro. Acompanhe a trajetoria do PT na Linha do Tempo. Foto: Roberto Stuckert

2006

Lula foi reeleito presidente

Lula foi reeleito presidente com 58,3 milhões de votos - a maior votação da história. E o partido elegeu 83 deputados e 2 senadores.

2007

Partido continua no comanda da Câmara O deputado Arlindo Chinaglia (SP) é eleito presidente da Câmara para o biênio 2007/2008.

2010

Brasil elege a primeira presidenta da República Com 55,75 milhões de votos, o PT elegeu a primeira presidente mulher do Brasil: Dilma Rousseff. O PT elegeu novamente a maior bancada na Câmara: 88 deputados e o deputado Marco Maia (RS) assumiu a Presidência da Câmara para o biênio 2011/2012. O PT também elegeu 11 senadores e 5 governadores.

2014

PT continua na Presidência da República

Dilma Rousseff é reeleita com 54,5 milhões de votos. PT continua como maior bancada na Câmara, com 70 deputados e elegeu 2 senadores e 5 governadores.

2018

PT foi quem mais elegeu governadores O partido reelegeu 3 governadores, além de eleger Fátima Bezerra para governar o Rio Grande do Norte. E com 56 deputados, o PT continua a maior bancada na Câmara.

Resistência e luta contra golpe parlamentar e prisão política de Lula Foto: Roberto Stuckert 2018 Lula se torna um preso político

No dia 7 de abril, Lula foi preso, sem provas. Antes de seguir para o cárcere político, em Curitiba, ele discursou para milhares de militantes do PT e de movimento populares no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC paulista. “Não adianta tentarem evitar que eu ande por esse País (...) Não adianta tentar acabar com as minhas ideias, elas já estão pairando no ar. Não adianta parar o meu sonho, porque quando isso acontecer, eu sonharei pela cabeça de vocês". Foto: Ricardo Stuckert

2016

Golpe contra a presidenta Dilma

Dilma Rousseff sofreu um golpe parlamentar arquitetado por seu vice-presidente, Michel Temer, e pelo então presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, e sustentado pela grande imprensa. No dia 17 de abril, em sessão tumultuada e acalorada na Câmara, os parlamentares decidiram pela continuidade do processo de impeachment. No dia 31 de agosto, o Senado decidiu afastar em definitivo Dilma Rousseff da Presidência da República. Os parlamentares decidiram, no entanto, por manter o direito de Dilma de exercer cargos públicos. De acordo com reportagem do El País, 60% dos parlamentares que a julgaram são suspeitos ou acusados de crimes que vão de falsidade ideológica até abuso de poder econômico. 23 parlamentares respondem a inquérito em ação penal no STF. Em perícia realizada – como parte do processo de impeachment – ficou comprovado que Dilma não participou das pedaladas fiscais (argumento utilizado para o golpe). E de acordo com juristas, Dilma não cometeu qualquer crime que justificasse o impeachment.

2019

Lula livre

No dia 8 de novembro, após 580 dias de prisão política, Lula deixa a Polícia Federal em Curitiba e é recebido por parlamentares, políticos e militantes que permaneceram na resistência, na Vigília Lula Livre, na capital paranaense durante todo esse período. No dia 9 de novembro, uma multidão recebeu Lula no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. Em discurso duro contra Jair Bolsonaro, o ex-presidente defendeu as medidas de distribuição de renda de sua gestão e convocou a esquerda a se mobilizar contra os retrocessos no País. 5


ptnacâmara

Foto: Gustavo Lima /Agência Câmara

Bancada do PT garante, com movimentos sociais, avanços nas conquistas de direitos A sociedade brasileira conhece a lista de programas e projetos dos governos Lula e Dilma Rousseff que garantiram direitos e melhoraram a vida de milhões de famílias. Entretanto, coube às bancadas do PT na Câmara e no Senado – mesmo atuando como minoria em ambas as casas legislativas – garantir a aprovação e até o aperfeiçoamento das propostas que transformaram o Brasil ao longo de 13 anos. Desde o Bolsa Família até o Mais Médicos, passando pelo Minha Casa, Minha Vida e pelo Programa de Aceleração do Crescimento, entre tantas outras iniciativas do PT no governo federal, tudo que foi aprovado pelo Congresso Nacional para fortalecer direitos da população teve a contribuição decisiva de parlamentares do PT. “O fundamental foram as ações administrativas dos nossos governos, mas nós aprovamos no Congresso o Fundeb, o Fies, o PAC, nós regulamentamos, por exemplo, a profissão de bombeiro civil, entre tantos outros ofícios importantes. E agora nós continuamos essa luta, aqui no Parlamento, para mudar o Brasil”, destaca o deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), que foi líder da bancada petista, líder dos governos Lula e Dilma na Câmara e também presidente da Casa (2007-2008). Outros deputados petistas 6

que presidiram a Câmara foram João Paulo Cunha (2003-2004) e Marco Maia (2010-2012). Ambos, assim como Chinaglia, desempenharam um trabalho que fortaleceu política e institucionalmente a Câmara dos Deputados. Movimentos sociais - Ao longo da trajetória de quatro décadas do PT no Parlamento, em qualquer nível federativo, as bancadas petistas se notabilizaram como porta de acesso ao poder público e trincheira de resistência da sociedade civil brasileira em praticamente todas as áreas. Foto: Gabriel Paiva

É o caso da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, por exemplo, que foi presidida pelo PT em 19 dos seus 25 anos de existência. Para além do campo dos direitos humanos, foram as bancadas do PT que deram suporte ao trabalho dos movimentos sociais de luta por

terra, moradia, educação, saúde, entre outros temas, junto ao Legislativo. Constituinte - Além de suporte essencial às gestões petistas no governo federal, a Bancada do PT teve um papel igualmente muito relevante na Assembleia Nacional Constituinte. Encerrada a ditadura em 1985, a sociedade brasileira estava ávida para recuperar plenamente a democracia e isso só poderia ocorrer com uma nova Constituição. O PT elegeu em 1986 uma bancada com apenas 16 parlamentares, mas a força dos movimentos sociais e dos sindicatos, especialmente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), amplificou a influência do time petista. “O povo veio para dentro do Parlamento, tivemos o maior movimento político de direito no Brasil, onde todos os segmentos puderam dar uma grande contribuição. Trabalhamos juntos e isso permitiu avançar na conquista de direitos”, lembrou a deputada Benedita da Silva (PT-RJ), uma das representantes petistas na Constituinte. “Os movimentos sociais contribuíram no processo de reivindicações, fazendo com que questões sociais entrassem na pauta. O PT se mobilizou e movimentou esse País”, complementou Benedita, que considera fundamental a defesa da “Constituição Cidadã” no atual momento.


ptnacâmara Fotos: Agência Brasil

Legado dos 13 anos do PT no governo provoca mudanças estruturais

O dia 10 de fevereiro registra os 40 anos de coragem, esperança, luta e resistência do PT. Nesse período, 13 anos foram dedicados a governar o Brasil de forma transparente, inclusiva e com justiça social. O partido deixou legados importantes, como as mudanças estruturais promovidas pelos seus governos. Veja algumas delas. novembro de 2010, o índice de desemprego atinEconomia O grande legado petista pode ser comprova- giu 5,7%, o menor da história. Foram 43,6 milhões do nos indicadores econômicos. De 2003 a 2016, o de trabalhadores que formalizaram suas relações Brasil saiu da 13ª posição no ranking global de econo- de trabalho. mias, e chegou a ser a 6ª economia do mundo. AtualEducação mente ocupa a 9ª posição na economia global. Os governos do PT promoveram uma revolução na educação. Plano Nacional de EducaCombate à pobreza O Bolsa Família foi apontado pelo ONU ção (PNE), Fies, ProUni, Brasil Carinhoso, Camicomo modelo de políticas sociais bem-sucedidas, nho da Escola, Pacto Nacional pela Alfabetização que se transformou no maior programa de transfe- na Idade Certa, Mais Escolas, Reestruturação e rência de renda do mundo. Desde 2004, mais de 5 Expansão das Universidades Federais, associados milhões de brasileiros deixaram a linha de extrema à política de valorização dos professores com implantação do Piso Nacional dos Professores e o pobreza. Em 2009, a taxa de pobreza caiu 8%. Segundo a ONU, a queda da desigualdade PNE são exemplos de programas petistas. no Brasil se deu em virtude do aumento real do saSaúde lário mínimo de 80% entre 2003 e 2010, da formaA saúde recebeu os maiores investimentos lização do mercado de trabalho e dos programas da história. Programas como Farmácia Popular, de transferência de renda dos governos petistas. O Brasil Sorridente, Samu e Mais Médicos são exemBrasil praticamente eliminou a pobreza. plos de atenção à área. Os recursos foram ampliaValorização do salário mínimo dos, médicos chegaram às comunidades mais lonOutro destaque foi a valorização do salário gínquas e carentes do País e o SUS se tornou mais mínimo. A elevação do mínimo, associada ao au- acessível. A atenção básica alcançou mais de 70% mento da formalização nas relações de trabalho, da população. Em 2003, o recurso per capita paspotencializou a ascensão da classe C. Foram 40 mi- sou de R$ 244,80 para R$ 413,00 em 2013. Os relhões de brasileiros que ascenderam de classe. De passes para estados, DF e municípios aumentaram 2002 a 2010, o aumento real do salário mínimo atin- quatro vezes nos governos petistas, pulando de R$ giu 53,67%. Em 2015, o ganho real alcançou 77,3% 15,8 bi em 2003 para R$ 69,5 bi em 2014. acima da inflação acumulada desde 2002, com o Além dos avanços citados, o PT ainda criou maior poder de compra registrado desde 1979. e ampliou programas como o Minha Casa, Minha Vida, Luz para Todos, Cisternas, Programa de Pleno emprego Na gestão do PT foram criados mais de 18 Aceleração do Crescimento, Pronaf, Mais Alimenmilhões de vagas com carteira assinada. O Bra- tos, Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), sil de Lula e Dilma atingiu o pleno emprego. Em Minha Casa Minha Vida Rural, entre outros. 7


Exclusivo

ptnacâmara

Aprendi fazer política de cabeça erguida T

ive a honra de integrar a Bancada do PT na Câmara dos Deputados no momento em que o Brasil voltava à normalidade democrática, após duas décadas de ditadura. Foram apenas quatro anos, mas que me deixaram lições para toda a vida. Aprendi, sobretudo, a fazer política de cabeça erguida. Cinco deputados apoiaram a criação do PT e formaram a nossa primeira bancada, que este ano comemora quatro décadas de luta. Em 1982, elegemos oito deputados, que lutaram bravamente ao lado da maioria do povo brasileiro pelas Diretas Já. Mas o nosso verdadeiro batismo de fogo viria em 1986, com a Assembleia Nacional Constituinte, ponto culminante do processo de redemocratização do Brasil. Lembro que a nossa participação começou antes de todo mundo, porque no dia da instalação da Constituinte nós chegamos com uma proposta de Regimento Interno e com um projeto de Constituição construído com ampla participação da sociedade civil organizada. Éramos apenas 16 constituintes, mas nos multiplicávamos por dez, ou por quantos fossem necessários, em cada reunião das comissões e subcomissões, nas audiências públicas, nos debates em plenário, nas articulações com partidos aliados, nos eternos embates e nos acordos pontuais com nossos adversários. Lutamos por cada artigo, cada parágrafo e cada inciso, para que a Constituição refletisse o Brasil que sonhávamos. Não conquistamos todas as vitórias que o País precisava naquele momento de transição democrática, mas avançamos na construção das bases do Estado de Direito, nas proteções sociais, nos direitos dos trabalhadores, na criação do SUS, na defesa das mulheres, dos negros, dos índios e do meio ambiente, entre outros pontos fundamentais.

Cada geração de parlamentares do PT que veio depois lutou bravamente em defesa dessa Constituição. Lutou pela soberania nacional, pelo aperfeiçoamento da democracia, pelo acesso universal à saúde e à educação de qualidade. Lutou contra todos os retrocessos, entre os quais o golpe que destituiu a presidenta Dilma Rousseff, e continua lutando contra a tentativa de jogar por terra os avanços que conquistamos. Lutamos e lutaremos sempre, porque esta é a história do nosso partido e da nossa bancada. Sem a combativa atuação dessa bancada, nossos governos não teriam implantado o modelo de desenvolvimento econômico com inclusão social que retirou 36 milhões de brasileiros da extrema pobreza. Cada brasileiro que passou a fazer três refeições por dia, cada família que realizou o sonho da casa própria, cada jovem pobre que conquistou seu diploma universitário, cada criança que passou a estudar à luz de uma lâmpada elétrica e não mais em meio à fumaça de uma lamparina, cada trabalhador rural ou urbano, cada empresário ou empreendedor beneficiado por alguma das políticas públicas que revolucionaram este País: todos têm uma dívida de gratidão com os deputados e as deputadas do PT, que honraram seus mandatos cumprindo a missão de ajudar a construir um Brasil mais desenvolvido e mais justo. Nesse momento difícil da história do País, onde promovem o desmonte da nossa soberania e dos direitos dos trabalhadores, a bancada de deputados do PT ainda é mais importante para o povo brasileiro, e terá que se desdobrar ainda mais para retomarmos o rumo do desenvolvimento com inclusão social. Parabéns a todos e todas que fizeram e fazem parte desta história. Que venham os próximos 40 anos. Luiz Inácio Lula da Silva é ex-deputado Constituinte e Presidente da República (2003-2010) 8

Profile for PT na Câmara

PT na Câmara - Edição de aniversário - 40 anos do PT  

PT na Câmara - Edição de aniversário - 40 anos do PT  

Advertisement