Issuu on Google+

J o r n a l da P a r ó q u i a S ã o J o ã o E u de s — Ru a J a i m e L e o n e l s / n — B a i r r o L u c i a n o Ca v a l c a n t e - F o r t a l e z a / C e

Fortaleza, Novembro de 2012

Edição N° 08– Mensal

Editorial CAROS LEITORES É com muita alegria e entusiasmo que a nossa equipe fecha a edição deste mês divulgando a Caminhada da Fé, e claro não podemos deixar de registrar o empenho dos nossos paroquianos que acreditam e participam neste tempo de graça, o Ano da Fé. Continuemos com essa fé e busquemos sempre mais e mais a essa água viva, que é o Nosso Senhor Jesus Cristo. PASCOM SJE

Confiram nesta Edição

Diretório da Arquidiocese de Fortaleza (II) Pág. 03

Palavra do Pároco Começar o ano Litúrgico como atletas da Fé Meus queridos irmãos (as)

O próximo 02 de dezembro iniciaremos o ano litúrgico com o tempo do advento: “ano novo, vida nova”. Queremos que assim seja para nossa Paróquia, um tempo providencial para crescermos na fé em Jesus Cristo vivo e ressuscitado. E para isso é necessário que desde já criemos a disposição mais adequada para vivermos este tempo de graça que o Senhor prepara para nós. Que tal uma caminhada da fé para aquecer e preparar o corpo e o espírito? Sim é isso queremos te convidar para a PRIMEIRA CAMINHADA PAROQUIAL que levará como tema “JUVENTUDE COM FÉ”. Caminhada para nossos jovens, mas também para as crianças, os adultos, os idosos, para todo mundo, para todos aqueles que queiram fazer uma experiência de encontro com nosso Senhor Jesus Cristo. Mas por que iniciarmos como uma caminhada da fé e com o a juventude? Primeiro pelo convite que o Senhor nos está fazendo através de sua igreja para fazemos o caminho da fé, que é o caminho dos peregrinos, daqueles que estão na carreira lutando contra toda dificuldade que tente nos acomodar e impedir que consigamos viver nossa vocação batismal, que é a vocação à santidade e da juventude por estarmos preparando-nos para celebrar a JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE no Rio de Janeiro, onde toda a Igreja no mundo está se mobilizando para acompanhar a nossos jovens, para dizer-lhes que estamos com eles e que os acompanhamos a seus anseios de felicidade em Jesus Cristo e porque acreditamos numa Igreja jovem, sempre jovem. E não poderíamos deixar de dizer que este novo ano será de muita benção para nossa igreja paroquial. Celebraremos não só o ano da fé, mas também dentro desse contexto os 10 anos da PARÓQUIA SÃO JOÃO EUDES e a abertura da celebração do centenário da COMUNIDADE SANTA LUZIA. Tudo este espírito de festa acolhendo em nossa paróquia a Visita Pastoral, a presença de nossos bispos e sacerdotes que virão ao final do próximo ano para nos animar em nossa caminhada. Queremos contar com você, por isso te convidamos a nos acompanhar o próximo o2 de dezembro na comunidade Santa Luzia para abrirmos este tempo de graça com a caminhada que nos colocará em atitude itinerante, como povo de peregrinos, rumo a Reino definitivo. Estaremos aí as 7h30, com roupa esportiva para caminhar por uma hora com toda a animação e encerraremos este momento com uma missa campal na praça as 8h30. Maria nossa mãe nós abençoe neste empenho. Pe. Luís Gabriel Mendoza, cjm

Curso Bíblico Pág. 02

Pastoral da Música Pág. 03


PÁGINA 2

Edição N° 08– Mensal

AVE COR

Curso Bíblico

Estamos no ano 1030 aC., período em que começa a monarquia em Israel. Como falei no artigo anterior, o povo de Israel não estava acostumado com a monarquia e tive que aceitá-lo, por causa da necessidade de proteção e sobrevivência do próprio povo. Neste período do reino unido que compõe os reinados de Saul, Davi e Salomão é o momento em que o povo vai tornar -se cidade-estado diferente do período anterior, em que cada tribo tinha um líder para protegê-la. No relato bíblico, a eleição de Saul se deu de três formas: primeiro, ele é ungido secretamente (1Sm 9,1-

Bíblia palavra de Deus (VII) Por: Sem. Clériston Mendes

10,8); Samuel recebe uma revelação de que deve ungir Saul como chefe do povo. Nesse contexto o profeta unge Saul em nome de Deus, isso não significa que tudo que Saul fizer terá a aprovação de Deus, mas a teologia do texto é que Saul deve realizar o seu reinado no direito e na justiça de acordo com a vontade divina. A missão de Saul é libertar o povo da opressão e julgá-lo com justiça. No segundo relato, Saul é escolhido por sorteio entre as tribos (1Sm 10,9-27), e Samuel convoca as tribos onde se faz o sorteio para escolher quem será o novo rei, da tribo de Benjamim. O escolhido é Saul, Samuel o apresenta ao povo e todos aclamam: “viva o rei” (v.24). O sorteio era uma forma de interpretar a vontade de Deus sem a intervenção humana, (Cf. At 1,2526). Por último, Saul é eleito por aclamação do povo (1Sm 11,1-15), e depois de uma vitória sobre os amonitas, Samuel convoca o povo e o

proclama rei perante o Senhor. Saul é eleito por causa de suas qualidades de guerreiro, sendo este o motivo principal de sua escolha: sua grande habilidade com armas e como bom guerreiro, poderia proteger o povo. Foi mais ou menos isto o que ocorreu: por um lado, Saul organizou um pequeno exército para proteger a cidade que ainda não era um estado; por outro, não tinha habilidade para governar e administrar o estado unificado de Israel, pois isso, só acontecerá no reinado de Davi. Essas três narrativas mostram a tentativa de conciliar a vontade de Deus com a vontade do povo, pois o único rei é Deus e a pessoa que vai governar o povo é o seu representante. No final do seu reinado Samuel desaprova várias atitudes de Saul, fazendo com que a sua posição não tenha credibilidade. Samuel começou a duvidar de seu dom carismático de reinar sobre o povo e comandar o exército. Terminado esse período, surge um novo reinado: o de Davi.

I Seminário da Comunidade a Serviço da Vida A Paróquia São João Eudes com sede no Bairro Luciano Cavalcante, em seu desejo de promover a integração e diálogo amigável entre as diferentes instituições, lideranças e dispositivos sociais que fazem parte do território pastoral, vem com alegria, convidar V.Sa. para participar do I SEMINÁRIO DA COMUNIDADE À SERVIÇO DA VIDA . Acontecerá no dia 20 de Novembro de 2012, com inicio às 14h30min e encerramento as 17h30min, na Câmera de Vereadores de Fortaleza, no Bairro Luciano Cavalcante. O I Seminário da Comunidade à Serviço da Vida tem como objetivo identifi-

car os diferentes problemas enfrentadospor nossa comunidade,e ao mesmo tempo, começar juntos a viabilizarpossíveis respostas que, em defesa da dignidade humana, possamos gestar. A programação do Seminário constará da exposição oral “Importância do Diálogo Interinstitucional para o Desenvolvimento de Ações Comunitárias”, seguida de debate com as lideranças e instituições presentes, quando poderão manifestar ideias e possíveis encaminhamentos. Na esperança de podermos contar com a vossa participação, apresentamos nossas fraternas saudações

Expediente: Publicação Mensal da Paróquia São João Eudes Ano I– n° 08— NOVEMBRO DE 2012 Coordenação: Pe Cristiano Henrique Colaboradores: Guilherme, Hércules, Pe Luiz Gabriel, Vicente, Seminarista Cleriston Mendes Jornalista responsável: José Maria Melo ( registro : 00341JP Diagramação: Padre Cristiano Henrique


Edição N° 08– Mensal

AVE COR

PÁGINA 3

Diretório Pastoral litúrgico—sacramental: Matrimônio (Il) CONTINUAÇÂO....

III.

devidamente preenchido, contendo

Exigências dados pessoais e declaração assinada

canônicas para o Matrimônio [ 335 ] Precede a celebração do Matrimônio um verdadeiro e formal Processo Matrimonial para o discernimento prévio das condições necessárias para a mesma celebração. Nenhuma celebração do Matrimônio poderá ser definitivamente marcada sem antes se encerrar este processo favoravelmente. [ 336 ] O diálogo com os noivos para a abertura e o andamento do “Processo Matrimonial” não deve ficar apenas aos cuidados da Secretária ou Secretário paroquial. O Pároco deverá ter um colóquio com os noivos, certificando-se de que estejam preparados para a celebração do Matrimônio. É oportuno que este colóquio se dê no início do Processo Matrimonial, a fim de orientá-los com zelo e de evitar que eventuais problemas ou impedimentos se tornem conhecidos só mais tarde, na iminência da celebração, dificultando a busca de uma solução adequada. [ 337 ] Antes da celebração do Matrimônio, durante o tempo de sua preparação, cuidem os Pastores de almas, especialmente os Párocos ou os que a eles são equiparados, que se vivencie a não existência de qualquer impedimento para a válida e lícita celebração do Matrimônio.[ 338 ] Instrua-se devidamente o processo matrimonial com a seguinte documentação: a) Formulário,

proibição canônica, o Pároco deve comunicá-la aos nubentes e, conforme o caso,

pelos nubentes de não possuírem

encaminhar o pedido de dispensa ou de

qualquer impedimento ou proibição

licença com os motivos que justificam o

para o Matrimônio e de o aceitarem tal

pedido, e o faça não pelas mãos dos nu-

como a Igreja Católica o entende, in-

bentes ou familiares, mas pessoalmente ou

cluindo a unidade, a fidelidade, a indis-

através da Secretária (o) Paroquial. [ 339 ]

solubilidade e a liberdade do consenti-

Se for constatada a existência de algum

mento.

impedimento ou proibição canônica, o páro-

b) Certidão do Batismo,

autêntica, assinada pelo Pároco ou

co deve comunicá-la aos nubentes e, con-

Vigário Paroquial, expedida expressa-

forme o caso, levar pessoalmente ao Vigá-

mente para o Matrimônio e com data

rio Geral o pedido de dispensa ou licença,

não anterior a seis meses da apresen-

com os motivos que justificar o pedido, se-

tação da mesma, incluindo eventuais

gundo formulário próprio. [ 340 ] Em caso

anotações marginais do livro de batiza-

algum se confiarão aos próprios nubentes

dos. c) Atestado de óbito do cônjuge

as peças do processo canônico para levar à

anterior, quando se trata de nubente

Cúria. Isto deverá ser encaminhado pelos

viúvo. d) Não se exige a realização

párocos através das Secretarias Paroqui-

prévia do contrato civil, mas um Com-

ais. [ 341 ]Estes casos especiais exigem

provante de Habilitação para o casa-

licença do Ordinário do Lugar para a cele-

mento civil.

bração lícita do casamento: a) Matrimônio

e) Outros documentos

eventualmente necessários ou requeri-

de vagos (ciganos, artistas de circo ambu-

dos pelo Arcebispo para a Comprova-

lante etc.), que não possuem domicílio em

ção do Estado Livre dos Nubentes.

qualquer lugar; b) Matrimônio que não pos-

f) Este processo canônico pode ser

sa ser reconhecido ou celebrado civilmente

instaurado na Paróquia do noivo ou da

(Cf. C.D.C. cân. 1071): São os casamentos

noiva. Se um dos nubentes residir em

que encontram impedimentos na Lei Civil,

outra Paróquia ou Diocese, diferente

que não correspondem ao Direito Canôni-

daquela em que for instituído o proces-

co; c) Matrimônio de quem tem obrigações

so de habilitação matrimonial, serão

naturais para com a outra parte ou para

recolhidas informações e se farão os

com filhos nascidos de união precedente; .

proclamas também na Paróquia da-

CONTINUA NO PRÓXIMO

quele nubente. g) Se for constatada a existência de algum impedimento ou

Conhecendo as Pastorais– Ministério de Música A Pastoral da Música é o grupo responsável por animar a vida litúrgica da igreja. A música é um grande ministério capaz de realizar a união entre o sonho e a realidade, a razão e a emoção. É capaz de tocar as áreas mais profundas do coração do homem, enfim, ela é certamente, obra das mãos de alguém cheio de amor que pensa nos mínimos detalhes acerca dos alvos do seu amor, o homem. O ministério de música tem a responsabilidade de resgatar a música de todas as distorções e do mau uso que fazem dela. O papel

do ministro de música é de levar as pessoas a abrirem o coração ao louvor e a oração por meio da melodia e dos cânticos. a. A Paróquia São João Eudes possui os seguintes Ministérios: Ruah,Shemá , Kairós Louvor,honra e glória,Canção Viva e outros. Venha e participe dos Ministérios de música da nossa Paróquia. Veja qual deles te chama a atenção e venha servir conosco. Maiores informações com a Coordenadora Maristela (Matriz), ou nas missas das nossas capelas.


Edição N° 08– Mensal

AVE COR

PÁGINA 4

Aconteceu na Paróquia

A Congregação Jesus e Maria dos Padres Eudistas promoveu, ontem, jantar em prol da Paróquia São João Eudes, no Buffet Full Time, que contou com a participação de grande número de paroquianos e amigos eudistas, numa noite de agradável convívio

Ocorreu o Jantar em Prol das Reformas da Igreja de Santa Luzia. Esse momento aconteceu no Buffet

Full Time, O Jantar reuniu os paroquianos das cinco comunidades para um momento de descontração e união

A Paróquia está realizando as Missões nas Comunidades , este mês de outubro a missão foi na comunidade Nossa Senhora da Libertação, com visita aos seus moradores com participação da Comunidade Católica Anuncia-me.

Aniversariantes Dizimista — Novembro 01-Edizia Gois Coelho Maria Lucia Silva 02- Gecina Ribeiro Costa Jose Bessa Drumond 04-Maria Marlene 05-Lucivanda Pedro do Nacimento Maria Vilanir 06- Ines Venancio Marcelo Reginaldo 08-Maria Aparecida 09-Maria Felipe da S ilva Dionizia Aparecida Maria Silvana 10-Maria Madalena de Sousa 13-Jose Valdo Silva 14-Lucinda Joventino Gislenda Nunes Ervedosa 15-Fabiane Lucena

16– Tereza Maria 17-Maria Neuma Rodrigues Raimundo Lucas Carvalho 19-Amelia Rita 20-Francisco Marluce S. de Sousa Ozineide Chagas 21– Ana Karine José Rosinaldo 22– José Messias 23-Maria Augusta 123-Fernando de Abreu 23-Maria Irismar de Oliveira 25– Maria da Conceição Brás 27-AntônioÉlcio 28-Claudenir Cerejo

29– Paulo Everdosa Maria dos Santos 30– Maria Zuleane

30- Aldenora Lima dos Santos Raimundo Lima dos Santos

AGENDA PAROQUIAL — NOVEMBRO e DEZEMBRO 16/17 e 18– Seminário De Vida No Espirito Santo (Comunidade N. S. da Libertação 30/ 11—Casamento Comunitário 02/12– Caminhada da Fé( Capela Santa Luzia) 04/12– Abertura Festejos Capela de Santa Luzia



Jornal Ave Cor - Novembro 2012