Page 1

SaĂşde Coletiva UFRGS Movimentos nacionais e institucionais

Escola de Enfermagem Universidade Federal do Rio Grande do Sul Fotografia Diana Manrique Garcia (Re)existencias  Bella Vista, Beni, Bolivia, 2016,


SAÚDE COLETIVA :: PAGE 2

Saúde Coletiva O projeto de campo de conhecimento denominado Saúde Coletiva se  estrutura no Brasil vinculado à luta pela democracia e ao movimento  da Reforma Sanitária, a partir de 3 eixos estruturantes: Epidemiologia Política, gestão e planejamento em saúde Ciências Sociais e Humanas em Saúde.


década de 70 Nas origens da ideia de Saúde Coletiva no Brasil, há influências mútuas entre o desenvolvimento de um projeto de campo de conhecimento chamado Saúde Coletiva e os movimentos pela democratização no Brasil, especialmente a Reforma Sanitária.

REFORMA SANITÁRIA :: PAGE 3


1979

Fundação da Associação Brasileira de  Pós-Graduação em Saúde ColetivaABRASCO

ABRASCO :: PAGE 4


1988 Saúde como direito de todos e dever do  Estado Criação do Sistema Único de Saúde-SUS

SUS :: PAGE 5


Metrics to Measure: Fazemos parte da história e do presente desta Universidade, fazendo jus a noção de universidade (unidade nas diferenças) e almejamos construir um futuro com diálogo, com parcerias, com compartilhamentos e em luta sempre por uma universidade inclusiva e plural. A Saúde Coletiva é um campo sempre em construção, pois se move a partir dos movimentos da sociedade, dos saberes e práticas construídos por uma sociedade Compartilhamos o mesmo movimento sempre em transformação. Portanto, não é nacional que sai da Saúde Pública (com seus campo que está dado, com paradigmas modelos de medicina preventiva, saúde delimitados e que a partir disso se constrói e comunitária e medicina social) para pensar a se consolida. saúde como direito (integral, universal e equânime) na Saúde Coletiva. É um campo que se constrói a partir de   diferentes paradigmas e epistemologias, o Fazemos parte de um campo de que não indica que não esteja consolidado, ao conhecimento, dentro da grande área da contrário, sua consolidação se dá pela saúde, consolidado nacionalmente, com  constante renovação e adequação a identidade e especificidades próprias. realidade.  

Nossa trajetória na Escola de Enfermagem UFRGS

TRAJETÓRIA INSTITUCIONAL NA UFRGS :: PAGE 6


Os momentos de crise proporcionam os encontros, de Nossa trajetória na Escola repensarmos reconfigurarmos nossas relações e de Enfermagem UFRGS reatualizarmos nossas noções de coletivo, de sociedade, de público, de comum. Seguimos buscando contribuir na qualificação da formação de jovens e pioneiros É também um campo que renova constantemente seu compromisso com a profissionais de Saúde Coletiva, reinventando novos arranjos analíticos, multidimensionais e Universidade (pública, gratuita e de qualidade), com o Sistema Único de Saúde multirreferenciados, capazes de produzir zonas dialógicas de pensamento e ação, não (universal, equânime e integral) e com a sociedade (democrática, diversa e plural). somente acerca dos sujeitos, mas de suas formas de atuação ético-política.   Em nossa Universidade, é um campo que ambiciona construir relações que promovam No período dos anos 80 até os anos 2000 o amor mundi, ou seja, o afeto e o amor em desenvolvemos atividades enquanto seu sentido coletivo, político, uma disposição pesquisadores do campo da Saúde Coletiva, sem a materialização em termos de cursos de para respeitar os estranhamentos e as graduação ou pós-graduação nesta diferenças no coletivo. universidade. É a partir de 2004 que essa materialização começa a tomar forma. TRAJETÓRIA INSTITUCIONAL NA UFRGS :: PAGE 7


2004

TRAJETÓRIA INSTITUCIONAL NA UFRGS E MOVIMENTO NACIONAL :: PAGE 8

Reunião em Salvador para criação das graduações em SC - UFRGS, UFBA e UFRJ Criação do Grupo de Estudos em Saúde Coletiva EENF/UFRGS


TRAJETÓRIA INSTITUCIONAL NA UFRGS E MOVIMENTO NACIONAL:: PAGE 9

2009 Início do Bacharelado em Saúde Coletiva da UFRGS na Escola de Enfermagem, 1º da Região SUL e reconhecido com nota 5.


GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA :: PAGE 10

Graduação em Saúde Coletiva TÍTULO de Bacharel em Saúde Coletiva UNIDADE ACADÊMICA Escola de Enfermagem


Graduação em Saúde Coletiva

GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA :: PAGE 11

O Curso de Graduação em Saúde Coletiva da UFRGS surge em 2009 (ano em que a oferta desses cursos alcançou o número de 18 universidades nas 5 regiões brasileiras) como contribuição para a proposta de definição de uma formação inovadora, fundamentalmente contemporânea, de habilitação de profissionais da área da saúde ou com forte atuação desta área de conhecimento no âmbito intersetorial. O graduado em Saúde Coletiva visa amparar o setor de políticas públicas da saúde e a área de conhecimento das ciências da saúde com a formação de um profissional demandado, mas inexistente no âmbito da graduação. Busca de modo especial, a construção da integralidade e da intersetorialidade nas atividades de coordenação institucional de ações, planos, programas, serviços, sistemas e redes de saúde e de participação na promoção e proteção da saúde das pessoas e coletividades.


Graduação em Saúde Coletiva

GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA :: PAGE 12

Carga Horária e Duração Noturno (18h30 - 22h20) 3.200 horas-aula com duração de 4 anos, sendo atividades teórico-práticas: 2.370 horas (158 CR) + 30 horas (TCC) Estágio Curricular: 600 horas Créditos complementares: 12 créditos Carga horária total do curso: 3.000 horas + 12 CR complementares

Organização curricular por eixos de formação O Curso se propõe à construção de um Currículo Integrado, organizado por Unidades de Produção Pedagógica (UPP), articuladas para o desenvolvimento e produção de um conhecimento interdisciplinar e de uma implicação ética com os resultados em saúde. Está organizado em dois grandes eixos: Eixo Planejamento, Gestão e Avaliação em Saúde Eixo Promoção, Vigilância e Educação da Saúde


Graduação em Saúde Coletiva Unidades de Produção Pedagógica

GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA :: PAGE 13

A estrutura curricular é assentada em UPPs, construídas por um conjunto de domínios do conhecimento que são desenvolvidos sob um encadeamento construtivo. As UPPs são articuladas de forma longitudinal e sequencial na proposta de currículo integrado para o desenvolvimento e produção de um conhecimento interdisciplinar. Cada UPP corresponde a um agregado dos conteúdos e práticas (núcleo de saberes) de domínio do profissional da saúde coletiva (sanitarista) no exercício da análise de políticas e sistemas de saúde. São seis as Unidades de Produção Pedagógicas (núcleos de saberes), além de seis de Tutoria, seis Unidades Integradoras: Unidade de Políticas Públicas e Sistemas de Saúde (I, II, III, IV) Unidade de Planejamento, Gestão e Avaliação em Saúde (I, II, III, IV e V) Unidade de Saúde, Sociedade e Humanidades (I, II, III e IV) Unidade de Análise de Situação de Saúde e Vigilância à Saúde (I, II, III, IV e V) Unidade de Pesquisa em Saúde e Bioestatística (I, II, III, IV, V e VI) Unidade de Promoção e Educação da Saúde (I, II, III, IV, V e VI) Unidade Tópicos Integradores em Saúde Coletiva (I, II, III, IV, V e VI) Unidade de Tutoria  (I, II, III, IV, V e VI)


GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA :: PAGE 14


Graduação em Saúde Coletiva

GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA :: PAGE 15

Corpo docente Alcides Silva de Miranda Darci Campani (Coordenadoria de Gestão Ambiental) Alcindo Antônio Ferla Laurindo Antonio Guasseli (GEO) Carlos André Aita Schmitz Rosa Maria Vieira Medeiros (GEO) Cristianne Maria Famer da Rocha José Geraldo Soares Damico (ESEFID) Daniel Canavese de Oliveira Rodrigo Lages e Silva (Faced) Daniel Umpierre de Moraes Dario Frederico Pasche Fernanda Souza de Bairros Frederico Viana Machado Mariana Kliemann Marchioro (Profa. Subst.) Maria Gabriela Curubeto Godoy Técnica em Assuntos Educacionais Luciana Barcellos Teixeira Marilise Oliveira Mesquita Roberto Henrique Amorim de Medeiros Débora Trindade de Angelis Ricardo Burg Ceccim Stela Nazareth Meneghel Representante discente Tatiana Engel Gerhardt Tadeu de Paula Souza Norma B. A. S. Barros


Núcleo Docente Estruturante - NDE

GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA :: PAGE 16

Gestão 10/2018 a 10/2022 Alcides Silva de Miranda Luciana Barcellos Teixeira Marilise Oliveira Mesquita Roberto Henrique Amorim de Medeiros Tatiana Engel Gerhardt

Técnico Administrativo Vinícius Ribeiro

Representante discente Norma B. A. S. Barros


Coordenadoria de Saúde A Coordenadoria da Saúde (CoorSaúde) é um órgão colegiado vinculado à Pró-Reitoria de Graduação da UFRGS. A CoorSaúde articula ações referentes à formulação, à execução e à avaliação do Projeto Político Institucional de Formação de Profissionais da Área da Saúde na UFRGS, base para os Projetos Pedagógicos específicos dos cursos, bem como articula os cursos da área da saúde com as áreas de ciências humanas, exatas, sociais e outras áreas que formem profissionais com potencial para desenvolver ações junto ao Sistema Único de Saúde ou representem domínios de conhecimento relativos à educação em docência para a área da saúde. O seu objetivo é desenvolver um Projeto Pedagógico Institucional para a formação na área sob a perspectiva de atender às Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos da Saúde e estreitar as relações da Universidade com o SUS, tendo em vista necessidades sociais em saúde e o desenvolvimento de políticas públicas.

GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA :: PAGE 17


Membros - gestão 2017-2019

GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA :: PAGE 18

Ana Paula Scherer (Fonoaudiologia) Betina Soldadeli (Nutrição) Cristiane Mengatto (Odontologia; Coordenadora CoorSaúde) Cristina (Tae Psicologia) Dário Pasche e Frederico Viana Machado (Saúde Coletiva) Diogo Pilger (Farmácia) Eloá Rossoni (Odontologia) João Falk (Medicina) Kátia Silva (Ciências Biológicas) Luiz Fernando Alvarenga (Fisioterapia, Vice- Coordenador Coorsaúde) Luiz Fernando Bilibio (Ed. Física) Márcia Jantzen (Veterinária) Márcio Hoff (TAE CoorSaúde) Miriam Dias (Serviço Social - 3a. docente Coorsaúde) Vanessa Panozzo (Serviço Social) Vera Pasini (Psicologia)


Pet Saúde Conexão de saberes

GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA :: PAGE 19

Participação e controle social em saúde Frederico Viana Machado

Contato https://www.facebook.com/petparticipacaosocial/


CAESC

CAESC:: PAGE 20

Centro Acadêmico dos Estudantes de Saúde caescufrgs@gmail.com Coletiva - UFRGS https://www.facebook.com/caesc.ufrgs/ https://caescufrgs.wordpress.com/


2010 1ª reunião do Fórum de Coordenadores dos Cursos de Graduação em Saúde Coletiva

ABRASCO :: PAGE 21


2011 Associação Brasileira de Saúde ColetivaABRASCO

ABRASCO :: PAGE 22


2012

Início do Programa de PósGraduação em Saúde Coletiva- PPGCOL

PPGCOL :: PAGE 23


PPGCOL:: PAGE 24

Mestrado Acadêmico em Saúde Coletiva O Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva – PPGCol, está vinculado à Escola de Enfermagem, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. No PPGCol, os saberes científicos e tecnológicos estão articulados nos três grandes eixos de conhecimentos e práticas do campo da saúde coletiva: Saúde, sociedade, educação e humanidades; Epidemiologia e métodos quantitativos em saúde e; Política, planejamento, avaliação e gestão em saúde. O PPGCol pauta-se pela observância de três compromissos fundamentais: a excelência e o rigor acadêmico e científico; a abordagem dos desafios da área e inserção social; e a compreensão da pesquisa e intervenção em saúde coletiva como formação de pesquisadores, docentes e profissionais.


PPGCOL:: PAGE 25

Área de Concentração

A área de concentração do PPGCol é a saúde coletiva, entendida como campo de conhecimento de natureza interdisciplinar, cujo objeto é construído nos limites do biológico e do social, compreendendo a investigação dos determinantes da produção social das doenças, as políticas de saúde e o processo de organização dos serviços de saúde.

Linhas de Pesquisa Saúde, Sociedade, Educação e Humanidades Epidemiologia e Métodos quantitativos Políticas, planejamento, gestão e avaliação em saúde


PPGCOL:: PAGE 26

Corpo docente Alcides Silva de Miranda (COMPG) Alcindo Antônio Ferla Alexandre Favero Bulgarelli (COMPG) Aline Blaya Martins (COORDENADORA) Camila Mello dos Santos Daniel Canavese de Oliveira Daniel Umpierre de Moraes Êrica Rosalba Mallmann Duarte Fernanda Souza de Bairros Frederico Viana Machado (COMPG)

Técnico-administrativo Jessie Gabriela Becker Graça Tainá Mattos (bolsista)

Izabella Barison Matos José Geraldo Soares Damico Jussara Maria Rosa Mendes Luciana Barcellos Teixeira (COMPG) Paulo Antônio Barros Oliveira Roger dos Santos Rosa Ronaldo Bordin Rosa Maria Levandovski Stela Nazareth Meneghel (COORD SUBST) Tatiana Engel Gerhardt

Representante discente Laura Milan Vasques


2014

RESIDÊNCIA INTEGRADA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE COLETIVA :: PAGE 27

Residência Integrada Multiprofissional em Saúde Coletiva


RESIDÊNCIA INTEGRADA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE COLETIVA :: PAGE 28

A Residência Integrada Multiprofissional em Saúde Coletiva constitui-se como educação em serviço destinada às categorias profissionais de interesse ao campo da análise de políticas e sistemas de saúde, assim como às subáreas ou núcleos de conhecimentos disciplinares da saúde coletiva. Conta com um programa de cooperação interinstitucional da Universidade Federal do Rio Grande do Sul com os órgãos de gestão, atenção e controle social do Sistema Único de Saúde em Porto Alegre e Região Metropolitana. Visa favorecer a qualificação interprofissional especializada de jovens e recém-formados, em dois grandes eixos da ação em saúde coletiva: “Política, Planejamento e Avaliação no Setor da Saúde” e “Epidemiologia, Vigilância e Promoção da Saúde em Redes e Serviços”.

Atende à área prioritária ao Sistema Único de Saúde, relativa à formação de profissionais para o desenvolvimento de sistemas e serviços de saúde e incorporação de práticas profissionais em saúde coletiva nos âmbitos da Gestão, da Atenção e da Participação em Saúde. A área profissional da Saúde Coletiva envolve o domínio do campo de enfermidades transmissíveis, vigilância epidemiológica, vigilância sanitária e vigilância em saúde ambiental; o estudo dos processos de determinação ou de condicionamento histórico e social em saúde e o conhecimento da administração e planificação de serviços, programas e políticas.


RESIDÊNCIA INTEGRADA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE COLETIVA :: PAGE 29

Envolve a circulação e permanência em cenários de prática vinculados as Redes de Atenção em Saúde (Saúde da Família, Atenção Psicossocial, Urgência e Emergência, Pessoas com Deficiência, Rede Cegonha) que atuam com propostas de intervenção com a participação popular, abertas ao controle social, competentes para o planejamento setorial, gestão de processos, organização e avaliação de sistemas e serviços, identificação dos recursos tecnológicos, financeiros e intersetoriais mais eficazes e eficientes para fazer frente às realidades encontradas.

Profissões envolvidas: Biologia Biomedicina Enfermagem Medicina Veterinária Nutrição Saúde Coletiva Serviço Social


Corpo docente

RESIDÊNCIA INTEGRADA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE COLETIVA :: PAGE 30

Alcides Silva de Miranda (DESCOL) Amanda Pereira Ferreira Daniel Canavese de Oliveira (DESCOL) Daniel Umpierre de Moraes (DESCOL) Dário Frederico Pasche (DESCOL) Denise Bueno Êrica Rosalba Mallmann Duarte Fernanda Souza de Bairros (DESCOL) Frederico Viana Machado (DESCOL) Izabella Barison Matos José Geraldo Soares Damico Jussara Maria Rosa Mendes Kátia Valença Correia Leandro da Silva Luciana Barcellos Teixeira (DESCOL) Coordenadora Maria Gabriela Curubeto Godoy (DESCOL)

Miriam Thais Guterrez Dias Paulo Antônio Barros Oliveira Roger dos Santos Rosa Rosa Maria Levandovski Saionara Araújo Wagner Stela Nazareth Meneghel (DESCOL) Tadeu de Paula Souza (DESCOL)

Técnico-administrativo Tácia Borges de Oliveira Miller

Representante discente A ser inidicado


2018 Criação do Departamento de Saúde ColetivaDESCOL na Escola de Enfermagem/UFRGS

DESCOL :: PAGE 31


DESCOL

assim como trabalhar de forma integrada os diferentes níveis de formação (graduação, pós-graduação e residência multiprofissional), articulando a formação com outras instâncias e com diferentes atores (governos, academia, serviços, sociais, associações) presentes O Departamento de Saúde Coletiva – DESCOL movimentos no campo da Saúde Coletiva e que têm sido abriga os docentes do Curso de Graduação decisivas para viabilizar na prática um em Saúde Coletiva, da Residência Integrada sistema de saúde com universalidade, Multiprofissional em Saúde Coletiva e do participação, integralidade e equidade. Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da UFRGS. Para além de suas funções administrativas, relativas aos encargos docentes, o DESCOL também se constitui em torno de uma agenda políticapedagógica e estratégica, que permite resguardar sua identidade e autonomia,  DESCOL :: PAGE 32


Corpo docente

Técnico-adminsitrativo Cláudia Regina Parzianello

Alcides Silva de Miranda Alcindo Antônio Ferla Representante discente Carlos André Aita Schmitz Cristianne Maria Famer da Rocha Norma B. A. S. Barros Daniel Canavese de Oliveira Daniel Umpierre de Moraes Dario Frederico Pasche Fernanda Souza de Bairros Frederico Viana Machado Maria Gabriela Curubeto Godoy Mariana Kliemann Marchioro (Profa. Subst.) Luciana Barcellos Teixeira Marilise Oliveira Mesquita Roberto Henrique Amorim de Medeiros Ricardo Burg Ceccim Stela Nazareth Meneghel Tadeu de Paula Souza Tatiana Engel Gerhardt DESCOL :: PAGE 33


Laboratórios e Grupos de Pesquisa LAISC - Laboratório de Apoio Integrado em Saúde Coletiva Eixo Política, Planejamento e Gestão e Avaliação e Saúde LATEC Saúde -Laboratório de Arte, Território, Equidade e Cultura Eixo Promoção e Educação em Saúde LAPPACS - Laboratório de Políticas Públicas, Ações Coletivas e Saúde Eixo Política, Planejamento e Gestão e Avaliação e Saúde LABORATÓRIOS DE ENSINO, PESQUISA , EXTENSÃO :: PAGE 34


Laboratórios e Grupos de Pesquisa GESC - Grupos de Estudos em Saúde Coletiva SAD - Saúde, Ambiente e Desenvolvimento HARAMBEE - Grupo de Estudo Saúde da População Negra NEAB - Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros, Indígenas e Africanos ROTAS CRÍTICAS - Desigualdades Sociais Racializadas e Generificadas LABORATÓRIOS DE ENSINO, PESQUISA , EXTENSÃO :: PAGE 35


PROJETOS:: PAGE 36

Projetos Ensino-Pesquisa-Extensão

Deslocamentos: a imagem como dispositivo para acessar as diversidades humanas e os usos do território Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT): estratégias de análise, avaliação e formação para o aprimoramento do Sistema Único de Saúde Análise e avaliação das situações de violência no Estado do Rio Grande do Sul, segundo raça/cor, identidade de gênero e orientação sexual: contribuição para o aprimoramento da vigilância em saúde de populações vulneráveis no SUS Capacitação para a Promoção da Atenção Integral à Saúde da População em Situação de Rua no SUS Projeto de Extensão Teko Porã, Bem Viver e Saúde Equidade étnicorracial no SUS: pesquisas, reflexões e ações em saúde da população negra e dos povos indígenas


PROJETOS:: PAGE 37

Projetos Ensino-Pesquisa-Extensão Equidade de gênero como um marcador de integralidade na atenção básica em saúde Femicídios e assassinatos baseados em gênero no Rio Grande do Sul Rotas críticas: mulheres enfrentando as violências Análise multifacetada sobre o acesso a partir da atenção básica, o funcionamento e a utilização da atenção especializada para quatro condições traçadoras em quatro grandes cidades brasileiras (CA de mama; HAS; Gestação de Alto Risco e Doença Mental Grave) Rede Observatório do Programa Mais Médicos Apoio ao desenvolvimento e qualificação da Rede Cegonha no município de Canoas/RS - Bem cuidar Canoas Apoio para o Conselho Municipal de Saúde de Porto Alegre


PROJETOS:: PAGE 38

Projetos Ensino-Pesquisa-Extensão

Avaliação do impacto de uma intervenção de Telessaúde sobre características assistenciais de serviços de Atenção Primária em Saúde/Estratégia Saúde da Família no RS EDUCAMED - curso pré-vestibular popular Rede HumanizaSUS: estudo de caso de uma rede social como dispositivo de uma política pública Formação de profissionais para a participação na gestão de desastres e emergências em saúde Estratégias de promoção da saúde: manifestações biopolíticas na contemporaneidade Treinamento físico combinado e educação em saúde para idosos com hipertensão arterial: um ensaio clínico randomizado e multicêntrico (Estudo HAEL)


PROJETOS:: PAGE 39

Projetos Ensino-Pesquisa-Extensão

Desafios da participação social na atenção básica: análise dos conselhos locais de saúde na cidade de Porto Alegre e estudo comparativo com experiências de participação nas casas da saúde na Itália História de vida e Ação política Intoxicações por agrotóxicos em trabalhadores rurais, contaminação ambiental e o impacto econômico para o Sistema Único de Saúde em municípios da metade sul do Rio Grande do Sul A contribuição do método investigativo psicanalítico para a construção de territórios baseados em narrativas Clínicas de Território Gentileza faz bem à saúde Estudo situacional dos idosos dependentes que residem com suas famílias visando a subsidiar uma Política de Atenção e de Apoio aos Cuidadores


DESCOL e ABRASCO A institucionalização e consolidação do área da Saúde Coletiva na UFRGS também passa pelo acompanhamento da agenda nacional traçada pela ABRASCO, a partir de seus 5 eixos de luta: Por uma sociedade democrática, justa, respeitosa da diversidade, solidária e orientada pela igualdade. Pela defesa do direito constitucional à saúde e do Sistema Único de Saúde. Por uma política de ciência, tecnologia e inovação em saúde capaz de fazer avançar o conhecimento e responder às demandas do SUS e apoiar o desenvolvimento nacional.

Por políticas educacionais socialmente referenciadas, capazes de fortalecer e expandir programas de formação em saúde politicamente responsáveis e comprometidos com a saúde da população brasileira. Pelo fortalecimento da ABRASCO, reafirmando seus valores históricos e seu perfil aberto, transparente e democrático. O DESCOL e o PPG em Saúde Coletiva são sócios institucionais da ABRASCO. DESCOL E ABRASCO :: PAGE 40


ABRASCO E DESCOL :: PAGE 41

Representações docentes DESCOL na ABRASCO Vice-presidência Fórum de Graduação em Saúde Coletiva Fórum de Coordenadores de PósGraduação em Saúde Coletiva Comissão de Ciências Sociais e Humanas em Saúde Comissão de Políticas, Planejamento, Gestão e Avaliação em Saúde Comissão de Epidemiologia Grupo de Trabalho Racismo e Saúde Grupo de Trabalho Saúde da População LGBTI+


2019 Mestrado Profissional em Saúde da Família O Mestrado Profissional em Saúde da Família é uma proposta de curso em rede nacional, apresentado pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO) e instituições de ensino e pesquisa que atuam no país. Este Curso tem a finalidade de formar profissionais de saúde que atuam no Saúde da Família/Atenção Básica nos diversos municípios brasileiros. Pretende ainda fomentar a produção de novos conhecimentos e inovações na atenção básica no país, considerando as diversidades regionais e locais, integrando parcerias entre Instituições acadêmicas e gestores da saúde pública.

PROFSAÚDE :: PAGE 42


Instituições - rede Curso em rede nacional constituída por 19 instituições de ensino lideradas pela Fundação Oswaldo cruz (FIOCRUZ).

Corpo docente UFRGS

Luciana Barcellos Teixeira (DESCOL/PPGCOL) Daniel Canavese de Oliveira (DESCOL/PPGCOL) Stela Nazareth Meneghel (DESCOL/PPGCOL) Aline Blaya Martins (Depto de Odontologia Preventiva e Social/PPGCOL) Daniela Riva Knauth (Depto de Medicina Social/PPG Epidemiologia) Andréa Fachel Leal (Depto de Sociologia/PPG Políticas Públicas) Roger dos Santos Rosa (Depto de Medicina Social/PPGCOL)

PROFSAÚDE :: PAGE 43


CONTATOS:: PAGE 44

Contatos Escola de Enfermagem UFRGS Rua São Manoel, 963 Bairro Rio Branco Porto Alegre - RS CEP: 90620-110

Departamento de Saúde Coletiva - DESCOL

Telefone: (51) 3308-5271 E-mail: descol@ufrgs.br http://www.ufrgs.br/eenf/copy_of_a-escola/departamentos/descol1/departamento-de-saude-coletiva http://www.ufrgs.br/saudecoletiva/

Comgrad Saúde Coletiva - DESCOL Telefone: (51) 3308-5251 E-mail: saudecoletiva@ufrgs.br https://plone.ufrgs.br/comgradcol/

Profile for Projeto Deslocamentos

Apresentação Institucional Departamento Saúde Coletiva UFRGS  

Apresentação Institucional Departamento Saúde Coletiva UFRGS  

Advertisement