Page 1

revista

ANO 4 – SET/OUT 2015

# 20

Solange Ribeiro, Presidente do Grupo Neoenergia


Cada vez mais a Pesquisa de Clima Organizacional se consolida como importante ferramenta de gestão. Em 2016, retomamos essa prática para sabermos um pouco mais da percepção dos nossos colaboradores quanto ao Grupo Neoenergia. A matéria de capa apresentará os resultados obtidos, os bastidores da realização desse projeto e mostrará a visão de colaboradores das diversas empresas do Grupo Neoenergia. Como reflexo do clima organizacional, destacamos alguns prêmios que mostram o reconhecimento e a satisfação em trabalhar no Grupo. No mês de outubro realizamos o Dia das Crianças em todas as nossas empresas, inclusive, pela primeira vez, nas Usinas e plantas de Cogeração. Os filhos dos nossos colaboradores chegaram com muita energia, coloriram o ambiente de trabalho e bateram um papo com a nossa revista. Essa edição traz, também, uma matéria especial sobre o projeto Processos Transacionais, dicas de viagens com Alfredo Ferreira de Santana, da Coelba, e a história da Amanda Sarmento, colaboradora da Cosern. Alinhada ao valor Sustentabilidade, a editoria Viver Bem mostra colaboradores do Grupo com atitudes que colaboram para um meio ambiente melhor. Para finalizar esta edição, temos o anúncio do reconhecimento da nossa Revista Ligação como a melhor publicação interna do Brasil, segundo o Prêmio Anatec. Essa é mais uma conquista que tem a nossa marca. Boa leitura!

Eunice Rios Diretora de Gestão de Pessoas

Presidente Solange Ribeiro Diretora de Gestão de Pessoas Eunice Rios Colaboradores Equipe de Comunicação Interna Escritório Praia do Flamengo, 78 – 4º andar – Flamengo Rio de Janeiro – 22210-904 Fone 55 21 3235 9800 – Fax: 55 21 3235 9884 www.neoenergia.com

Publisher e Editora Sandra Teschner Diretor Executivo Gabriel Sales Diretora de Projetos Especiais Dio Jaguarível Gerente do Núcleo de Jornalismo Adriana Rosa – MTB 47337 Gerente de Design Alice Hecker Coordenação Digital Danielle Lima Web Ricardo Cerdan Departamento Comercial Mauren Derquin – mauren@profashional.com Atendimento ao Cliente/Leitor Av. Jandira, 843 – Moema – São Paulo – SP CEP 04080-005 – Fone (11) 5051-4084 www.profashional.com contato@profashional.com revista

O prazer de ser Neoenergia

Conselho Editorial Adriana Teixeira, Adriana Rosa, Clayton Urbano Freire, Dio Jaguarível e Sandra Teschner Editora Elaine Medeiros Projeto Gráfico e Editora de Arte Claudia Carvalho Jornalistas Ana Carolina Contri e Bruna Yuri Ouchi Colaboradores (texto) Equipe de Comunicação Interna Neoenergia Fotografia Bruno Winycius, Eudes Santana, Mauricio Cuca e Shirley Stolze Designers Ícaro Guerra e Rebeca Fagnani Revisora Maria Elisa Albuquerque Impressão Log&Print Gráfica e Logística S.A. A revista Ligação é uma publicação da Profashional Editora Ltda., sob licença do Grupo Neoenergia. Os artigos assinados são de inteira responsabilidade dos autores e não representam a opinião da revista, da Editora ou da Neoenergia. É permitida a reprodução das matérias e dos artigos, desde que previamente autorizada por escrito pela Editora e com crédito da fonte. Distribuição gratuita.


DE OLHO NO CONTEÚDO

06 04 06 10 12 14 17 18

14

18

BATE-PAPO { UM DIA DAS CRIANÇAS MUITO ESPECIAL NA NEOENERGIA } NA REDE { CONFIRA OS RESULTADOS DA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL 2016 } CIRCUITO FECHADO { IMPLANTAÇÃO DO PROJETO DE PROCESSOS TRANSACIONAIS } MINHA HISTÓRIA { A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO VOLUNTÁRIO NA VIDA DE AMANDA SARMENTO DA COSERN } VIVER BEM { PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS QUE FAZEM A DIFERENÇA DENTRO DAS DISTRIBUIDORAS } BASTIDORES { PATRICIA GONÇALVES E SEU TRABALHO DENTRO DA ÁREA DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO } SEU ROTEIRO { ALFREDO SANTANA, O VIAJANTE DA COELBA }

4

o Dia das Crianças foi alegre e ainda ajudou algumas instituições carentes

Solange Ribeiro, Presidente do Grupo Neoenergia


BATE-PAPO

Comemoração do Dia das Crianças envolve filhos de colaboradores em ação solidária A alegria da criançada tomou conta das empresas em outubro. Os eventos foram realizados em diferentes turnos com um tema único, trazendo o Neozinho, mascote do Grupo

a

ação de comemoração ao Dia das Crianças tem como objetivo mostrar aos pequenos o local de trabalho dos pais e ainda dar a oportunidade de vivenciarem um período de trabalho na empresa, com atividades lúdicas. “Além de trazer os filhos dos nossos colaboradores para o ambiente de trabalho dos pais, nós aproveitamos a oportunidade para arrecadarmos roupas que serão doadas a uma instituição beneficente, que atendem crianças”, explica Clayton Urbano, gerente do departamento Corporativo de Comunicação Interna. “Nosso evento trouxe uma integração entre as áreas, que foi perceptível a todos, mesmo àqueles que não puderam trazer ou não têm filhos”, completa o executivo. A segurança é um dos principais valores para o Grupo Neoenergia. “Escolhemos o Neozinho, nosso mascote, para estar presente no evento, já que a família possui um papel fundamental como aliada na conscientização e disseminação de conceitos ligados à segurança do trabalho. Isso fortalece o hábito de comportamentos seguros dentro e fora de casa, pois sabemos que existe alguém que nos espera”, explica Clayton Urbano. A experiência é tão marcante que, hoje, até quem já é mãe relembra e consegue fazer um link com o passado “Eu me lembro,

4

AÇÃO

de quando era criança, do quanto eu gostava de ir ao trabalho do meu pai, como eu me sentia orgulhosa e saía com a percepção de que ele fazia coisas importantes. Pela minha experiência, eu posso dizer que os filhos visitarem o trabalho dos pais faz toda a diferença na relação casa x trabalho”, conta Alice Brito, analista da Diretoria Financeira e RI. Se para aqueles que hoje são grandes, as memórias são inesquecíveis, resolvemos

www.neoenergia.com – ed. 20 – set/out 2016


registrar um pouco da experiência por meio de algumas perguntas para os baixinhos que nos visitaram. As estrelas da nossa revista são Leonardo Vidal (8 anos), filho de Hugo Vidal, da Celpe; Luiza Veras (8 anos), filha de Marcela Veras, da Coelba; Luis Felipe de Oliveira (9 anos), filho do Hudson de Oliveira, da Cosern; e Caio Carneiro (7 anos), filho do William Rodney Carneiro, da Força Eólica do Brasil.

 Caio: Foi muito legal. Desenhei bastante e pude conhecer como a energia chega à casa das pessoas. Você entendeu o que ele/ela faz? O que você mudaria aqui (no local de trabalho dos pais)?  Leonardo: Aqui, na Neoenergia, é tudo legal. Entendi mais ou menos, mas sei que ele leva energia para todo o estado de Pernambuco.

Você sabe no que seu pai/mãe trabalha?  Leonardo Vidal: Ele leva energia para todo o estado de Pernambuco.

 Luiza Veras: Minha mãe é advogada. Ela resolve problemas. Resolve muitos problemas.  Luis Felipe de Oliveira: Ele não deixa faltar energia. E isso é importante, porque se faltar energia, não dá para fazer muitas coisas. Parece ser algo difícil. É difícil fazer a energia ficar ligada o tempo todo, eu acho.  Caio Carneiro: Ele constrói os aerogeradores para os Parques Eólicos. O que você achou de passar o dia com seu pai/mãe?  Leonardo: Gostei da sala dele e de desenhar nos quadros. Acima de tudo... A vida. Acima de tudo, a vida! E também “Vá, vença e volte!”.

 Luiza: Eu gostei da sala dela, porque eu fiquei desenhando bastante. Desenhei a marca da Neoenergia. Quando eu crescer, eu quero trabalhar numa sala igual à dela. 

Luis Felipe: Achei bonita a mesa do meu pai. Eu gostaria de trabalhar aqui. O que eu mais gostei foi da foto que tem eu e minha mãe. www.neoenergia.com – ed. 20 – set/out 2016

Dia das Crianças em Geração

 Luiza: Hum... Eu acho meio difícil porque eu ainda sou criança e como eu sou criança, não entendo essas coisas de trabalho. Mas eu acho que, quando eu crescer, vou achar bem mais fácil.  Luis Felipe: Eu gostei de tudo e está bom assim. Quero ser jogador de futebol, mas tenho orgulho de falar que meu pai trabalha na Cosern. Eu trabalharia também.  Caio: Bem, eu mudaria a cor dos aerogeradores para eles ficarem mais bonitos. Colocaria verde! Quero ser engenheiro igual ao meu pai. AÇÃO

5


NA REDE

Juntos, numa mesma direção É notória e unânime a sensação de pertencimento, satisfação e segurança dentro do Grupo Neoenergia, e os resultados da Pesquisa de Clima Organizacional 2016 comprovam isso

a

gora é fato! Mais de 5mil colaboradores do Grupo, ou seja, quase todos, fizeram questão de responder a Pesquisa de Clima Organizacional, realizada entre os meses de junho e julho de 2016, e expressar como se sentem dentro da empresa e o que acham do seu modelo de gestão. Na comparação com os dados levantados em 2013, a adesão subiu de 87% para 93% de participação este ano, e demonstrou o quanto todos estão engajados e comprometidos com o aprimoramento dos processos. Além disso, o índice de satisfação também

6

AÇÃO

Adriana Teixeira, superintendente de Desenvolvimento e Cultura

www.neoenergia.com – ed. 20 – set/out 2016


aumentou e atingiu a marca de 74% de favorabilidade, o que significa que as pessoas estão mais motivadas e confiantes sobre as medidas que a Neoenergia vem tomando nas empresas. “Esses excelentes resultados refletem a evolução do Grupo em suas práticas de gestão do negócio e de pessoas e mostram a evolução desde a última pesquisa. No caso da adesão, o aumento mostrou o quão nossos colaboradores estão interessados em participar da construção do clima organizacional, ainda melhor, do Grupo”, descreve Adriana Teixeira, superintendente de Desenvolvimento e Cultura, área responsável pela aplicação da pesquisa. O levantamento, que começou a ser realizado em 2005 e seguiu pelos anos de 2007, 2009 e 2013, passará a ser feito anualmente, e tem como objetivo fazer com que o Grupo Neoenergia conheça o nível de engajamento dos seus colaboradores e possa fazer um diagnóstico interno nas diferentes áreas das empresas. “Trata-se de uma ferramenta que ajuda a Neoenergia a se embasar em atuações efetivas, nos principais focos dos problemas, para melhorar o ambiente de trabalho e aumentar o desempenho das equipes”, explica Adriana.

PERCEPÇÃO DE CADA UM

Talvez muitos dos que trabalham no Grupo já tivessem uma ideia desse clima de pertencimento e satisfação que pode ser percebido nos corredores, mas nada como os resultados trazidos pela Pesquisa de Clima Organizacional para confirmar que todos realmente estão na mesma sintonia. “Sempre achei a pesquisa válida, porque considero que um dos pontos fortes de qualquer empresa é saber o que seu colaborador pensa, o que o motiva, lhe dá prazer e o deixa feliz. Então, para mim, ela é uma espécie de termômetro, que traduz qual o clima da organização e estimula o colaborador a se sentir parte da empresa e ter a certeza de que o que importa são os resultados, atrelados à forma como ele se sente enquanto executa suas tarefas”, descreve Janaína Barbosa de Souza, advogada da Unidade de Gestão do Contencioso Cível (JUUC) da Coelba, que trabalha na empresa há quase cinco anos. Questões como “clareza e direcionamento (81%)” foram significativas nos resultados.

www.neoenergia.com – ed. 20 – set/out 2016

Janaína Barbosa de Souza, advogada da Unidade de Gestão do Contencioso Cível (JUUC) da Coelba

Niltávoro José Ribeiro, eletricista da Celpe

Para Adriana, esse tipo de amostra demonstra que os colaboradores entendem claramente sobre suas responsabilidades e objetivos no trabalho. A Segurança, valor tão precioso para o Grupo, alcançou o índice de 85%. “Isso denota que todo o investimento que fizemos por meio da Jornada do Comportamento Seguro, surtiu efeito positivo”, ressalta a superintendente. A opinião de alguns colaboradores que responderam a pesquisa comprova isso. Para Niltávoro José Ribeiro, eletricista da Celpe há 29 anos, que atua na Regional Petrolina, “as campanhas internas motivacionais que a empresa vem fazendo, somadas aos eventos, informativos internos e benefícios oferecidos, fazem com que nos sintamos parte. As ações de segurança, que colocam as pessoas em primeiro plano, são inclusive um exemplo disso e nos fazem perceber o quanto ela é o nosso valor maior. Por isso, pesquisas AÇÃO

7


como essa só tendem a contribuir ainda mais”, explica. Além de compartilhar da mesma ideia, para Victor Hugo Gomes da Silva, estagiário da Unidade de Planejamento e Controle da Manutenção da Subtransmissão da Cosern, as atividades da companhia são altamente importantes para a sociedade. “Manusear a energia elétrica requer um alto grau de segurança e isto é algo que nos rodeia em todas as atividades, dentro e fora da empresa. A nossa empresa, por exemplo, investe bastante nesse assunto e se esforça ao máximo para deixar claro ao colaborador que a importância de sua vida está em primeiro lugar, acima de tudo. Todos nós já entendemos o recado e,

ÍNDICES QUE EVIDENCIAM O CLIMA POSITIVO 92%

Acreditam que a segurança do trabalho é prioridade na empresa;

90%

Concordam que as questões de segurança do trabalho são tratadas com transparência;

89%

Sentem orgulho de trabalhar na Neoenergia;

88%

Recomendariam o Grupo para os seus familiares e amigos como um bom lugar para se trabalhar;

77%

Se sentem motivados a ir além das responsabilidades do seu cargo.

RECONHECIMENTO EM FORMA DE PRÊMIOS

Como se um resultado integrasse o outro, o fato do Grupo Neoenergia trabalhar dessa forma que seus colaboradores expressaram na pesquisa também é motivo para atrair cada vez mais prêmios. “Começamos a nos inscrever nesses processos de premiações em 2015 e, logo no primeiro ano, entramos na lista de ganhadores”, explica Adriana, a respeito dos significativos reconhecimentos que o Grupo Victor Hugo Gomes da Silva, estagiário da Neoenergia vem recebendo ultimamente, Unidade de Planejamento e Controle da Manutenção da Subtransmissão da Cosern conforme pesquisas de ambiente de trabalho e satisfação das pessoas, realizadas por essas instituições. consequentemente, sabemos que a empresa O primeiro reconhecimento recebido foi a sempre está tomando conta da nossa integrida revista “Você S/A” da Editora Abril, que dade física e mental, premiou o Grupo deixando-nos, assim, Neoenergia, Primeiro prêmio recebido pela Cosern em 2015 bem mais tranquilos por dois anos para a execução das consecutivos, nossas atividades.” como umas das Por outro lado, 35 Melhores questões como reEmpresas para muneração, benefíComeçar a cios e treinamento Carreira. O le(com 61%); além de vantamento tem trabalho, estrutura e como objetivo processo (64%) tivecompreender ram resultados mais as expectativas baixos e serão mais dos jovens que trabalhados em seus iniciam sua trarespectivos planos jetória no mercade ação. do de trabalho no 8

AÇÃO

www.neoenergia.com – ed. 20 – set/out 2016


Brasil e procura mapear as empresas que mais oferecem esse tipo de apoio. Ele contou com a participação da Fundação Instituto de Administração (FIA) e da Companhia de Talentos e, sem dúvida, reconheceu que a Neoenergia vem aplicando boas práticas de Gestão de Pessoas, inspira e valoriza seus colaboradores. “Os prêmios recebidos pelo Grupo Neoenergia nos dão uma alegria muito grande. Esse reconhecimento, bem como os índices da Pesquisa de Clima, consolidam cada vez mais nossas práticas de gestão e comprovam nosso excelente relacionamento. Colocamos energia em todas as atividades e buscamos sempre um ambiente saudável, equilibrado, em que a produtividade e a qualidade de vida estejam no mesmo patamar”, declara Luiz Antonio Ciarlini, diretor presidente da Cosern. E as premiações não pararam por aí. Por dois anos seguidos (2015 e 2016), a Cosern também recebeu o reconhecimento por ser uma das Melhores Empresas para Trabalhar, divulgado pela Great Place to Work. “Para participar dessas duas pesquisas, escolhemos inscrever apenas a Cosern, nossa distribuidora do Rio Grande do Norte. A ideia era termos aprendizados importantes para que pudéssemos nos preparar e entrar como Grupo posteriormente, mas para nossa grande felicidade, ela já entrou nas duas listas de melhores empresas desde o primeiro ano de avaliação, sendo eleita também em 2015 como a ‘Empresa Revelação do Ano’ pela ‘Você S/A’, por obter a melhor nota entre as estreantes”, revela Adriana. Vinicius Dutra Andrade, gestor da Unidade de Manutenção da Regional Sudoeste da Coelba

www.neoenergia.com – ed. 20 – set/out 2016

Os prêmios comprovam que o Grupo Neoenergia, como um todo, está no caminho certo Ambos os reconhecimentos reforçam ainda mais a ideia de que o Grupo Neoenergia, como um todo, está no caminho certo. Assim como Ciarlini, a superintendente acredita que “estes prêmios agregam valor à nossa marca e nos colocam em destaque dentro do cenário empresarial do País. Portanto, estar no meio das mais valorizadas publicações mostra o quanto somos diferenciados e como o trabalho que realizamos nas áreas de Comunicação, Recrutamento, Seleção, Treinamento e Desenvolvimento é assertivo, feito com planejamento, conhecimento e muito empenho”, completa. A julgar pelo que os colaboradores responderam na Pesquisa de Clima Organizacional 2016, os reflexos dessas premiações demonstram o quanto todas as empresas do Grupo estão integradas e trabalham em prol de um ambiente corporativo saudável e motivador. “O sentimento que se tem é de um ambiente organizacional que me permite doação e engajamento, de modo a proporcionar, para a equipe, meus pares e superiores, a minha melhor performance e dedicação. É perceptível como as áreas têm interagido mais e se preocupado umas com as outras para que o resultado final seja um melhor clima organizacional e a conquista dos objetivos da empresa. O slogan ‘Juntos Podemos Ainda Mais’ reflete perfeitamente a nossa realidade’”, conclui Vinicius Dutra Andrade, que entrou na Coelba em 2008 como estagiário e hoje é o gestor da Unidade de Manutenção da Regional Sudoeste pela empresa.

APÓS A PESQUISA DE CLIMA

Depois de repassar os resultados do levantamento a todas as lideranças do Grupo, para que seus líderes se apropriem deles e os retransmitam aos seus colaboradores, a área de Gestão de Pessoas vai apoiar às equipes para que os planos de medidas sejam realizados e acompanhados mês a mês. As ações corporativas serão realizadas por empresa e por área, e os resultados, a partir daí, certamente tornarão o ambiente de trabalho ainda melhor. O ano de 2017 promete e que venham mais reconhecimentos! AÇÃO

9


!ODCIRCUITO AGIL EUQIFFECHADO

Neoenergia mais eficiente com o

PROJETO DE PROCESSOS TRANSACIONAIS Entenda os objetivos, a estratégia de aprimoramento cultural, os impactos positivos na organização e o status da implantação do projeto no Grupo Neoenergia

v

ivemos em um período em que a máxima “fazer mais com menos” é fundamental para a sobrevivência de grandes empresas como o Grupo Neoenergia. Na nossa organização, acreditamos que “juntos, podemos ainda mais”. E para fortalecer a eficiência da Neoenergia, a empresa decidiu implantar o Projeto de Processos Transacionais. Roberto Diez Alustiza é responsável pela eficiência dos procedimentos na área de Controle e Processos Transacionais do Grupo Iberdrola. Ele está liderando uma equipe hispano-brasileira para implementação do modelo dos Processos Transacionais da Equipe Celpe

suas três principais vertentes: eficiência, qualidade e garantia patrimonial. “Temos três focos. O primeiro é a eficiência que ganharemos com a centralização de algumas atividades. O segundo é melhorar a qualidade dos dados: a informação administrativa deve ter uma boa qualidade. Esse é um ponto crítico. A informação confiável é vital. Finalmente, outro ponto importante é a segurança econômica dos ativos financeiros da companhia, garantindo seu patrimônio”, resume o especialista. De acordo com o diretor de Planejamento e Controle, Eduardo Capelastegui, o modelo em implantação no Grupo Neoenergia desde 2015 está dividido em duas partes: atividades centralizadas sob a responsabilidade da nova equipe de Projetos Transacionais e atividades descentralizadas a ser realizadas por cada colaborador da companhia. PROCESSOS QUE ESTÃO SENDO

CENTRALIZADOS: Iberdrola no Grupo Neoenergia. Esse modelo já foi implantado, conforme a legislação local, nas empresas de países, como México, Portugal, Reino Unido, França, Estados Unidos e Alemanha. Ao longo desse histórico, foram obtidas grandes melhorias e importante experiência a ser compartilhada, garantindo ao projeto elevado potencial de transformação em 10

AÇÃO

• Recepção fiscal (automatizada). • Contas a pagar (validação de faturas e contratos). • Processamento de pagamento a fornecedores. • Atendimento a fornecedores. • Cadastro de fornecedores e clientes no SAP (exceto CCS). • Contas a receber (exceto fatura de clientes – SAP/CCS). www.neoenergia.com – ed. 20 – set/out 2016


PROCESSOS EM

Equipe Cosern

DESCENTRALIZAÇÃO: • Requisição de compras. • Pedido de compras. • Ordens de trabalho. • Timesheet para alocação de horas a investimento. • Prestação de despesas no cartão de crédito. • Prestação de contas de viagens e outras prestações de compra.

EU FAÇO MINHA PARTE O PROJETO DE PROCESSOS TRANSACIONAIS OBTIVERAM GRANDES MELHORIAS, GARANTINDO A TRANSFORMAÇÃO EM SUAS TRÊS PRINCIPAIS VERTENTES: EFICIÊNCIA, QUALIDADE E GARANTIA PATRIMONIAL

Holding, NC Energia, Geração e Força Eólica do Brasil, em fevereiro de 2017. Segundo a Superintendente Equipe Coelba de Processos Transacionais, Gláucia Chaves, a implantação efetiva do modelo dura MUDANÇA DE CULTURA cerca de seis meses em cada emCapelastegui explica ainda que o conhepresa. “Esse é um projeto realizado cimento, que até então ficava com poucas a várias mãos como: o Patrocínio da pessoas, será compartilhado com mais coDiretoria de Planejamento e Controle, laboradores da Neoenergia, possibilitando a Diretoria Adjunta de Serviços, a maior acesso e participação ao sistema de Diretoria de Gestão de Pessoas e a informação SAP. “Esse novo modelo de Superintendência de Comunicação envolvimento é chamado de self-service”. Institucional e Sustentabilidade. Além Outra novidade é o registro de notas fisdisso, o apoio dos diretores presidentes cais, que passa a ser feito de forma mais das distribuidoras e das demais áreas automatizada, em que os fornecedores têm de negócio foram fundamentais para garantir acesso a um portal exclusivo. O contato a aplicação das melhorias necessárias para com a Neoenergia, que também era desmanter a Neoenergia como precursora no centralizado, passa a ser feito por meio de setor elétrico”. um Centro de Atendimento ao Fornecedor. Esse conhecimento está sendo repassado internamente por meio de treinamentos para multiplicadores e, na sequência, para usuários finais. A ação faz parte do desenvolvimento dos colaboradores, ampliando conhecimentos e flexibilizando oportunidades de carreira. O projeto já foi iniciado na Cosern em setembro passado. A previsão é de que seja implantado na Coelba a partir de novembro Equipe Holding próximo e na Celpe, em janeiro de 2017. www.neoenergia.com – ed. 20 – set/out 2016

AÇÃO

11


MINHA HISTÓRIA

mudando vidas Analista de compras da Cosern, Amanda Sarmento tem o trabalho voluntário como parte de sua vida e demonstra prazer por ajudar ao próximo sem pedir nada em troca

h

á 12 anos na Cosern, onde começou como menor aprendiz (por dois anos), a vida de Amanda sempre girou em torno do trabalho voluntário ou mais precisamente, desde os seus 16 anos. “Já participei de diversos grupos de ajuda e hoje lido com crianças em situação precária”, afirma. Seu trabalho atual é feito por conta própria e administrado pela Igreja Batista Viva, em Barro Vermelho, Natal (RN), onde contam com as doações de voluntários. “Nosso papel é retirar as crianças da realidade na qual estão inseridas e mostrar-lhes

12

AÇÃO

que é possível viver uma vida diferente, até mesmo daquela vivida pelos seus familiares. Para isso, disponibilizamos um ônibus todos os domingos, que busca as crianças às 16h30 e chega à igreja por volta das 17h. Lá, elas participam de diversas atividades, como oficinas de teatro e música, lancham e jantam”, conta Amanda. Além desse trabalho fixo aos domingos, ao longo do ano, o grupo visita as residências das crianças, distribui kits de higiene, organiza visitas a museus, aquário, cinema e promove mutirão de serviços gerais na comunidade, tais como a criação de currícuwww.neoenergia.com – ed. 20 – set/out 2016


los e orientação profissional; confecção de carteira de identidade; medição de pressão arterial e de glicose.

MUITO ALÉM DO TRABALHO VOLUNTÁRIO

Para Amanda, não é ela quem está ajudando as crianças, mas sim o oposto. “Sinto-me com uma responsabilidade enorme, por ser alguém em quem essas crianças estão se espelhando. Isso me move para um caminho que julgo ser o certo, onde a justiça é tida como prioridade. Sei que essas crianças são vítimas de injustiças, então todas as minhas atitudes são pesadas na balança, pois não posso contribuir ainda mais para uma sociedade desigual. Sei que o que eu faço é uma gota no oceano, mas sei também que sem uma gota o oceano fica menor. Elas me ajudam a ser uma pessoa melhor a cada dia, uma mãe melhor, uma filha melhor e até mesmo uma profissional melhor”, revela. Com o trabalho voluntário, Amanda aprendeu que o ser humano é dono do seu próprio destino, que se lamentar não adianta, que o fato dele não ter um bom exemplo para se espelhar não o impede de fazer coisas boas e ser bem-sucedido na vida, uma vez que é possível aprender com os maus exemplos, “pois aprendo também ‘COMO EU NÃO QUERO SER’. Aprendo que as crianças são realmente o nosso futuro, não duvide delas. Aprendo que não podemos mudar o mundo ou dar um mundo melhor para elas, mas podemos criar crianças melhores para dar a este mundo, e assim, quem sabe ele não muda?”, propõe. Para quem quer começar o trabalho voluntário, a analista deixa a dica: “O que você faz bem, pode fazer bem a alguém! Acredito que existe uma coisa chamada PAZ, que é algo que não se compra e não se dá, é algo que cultivamos dentro de nós, e existem algumas coisas que cultivam essa PAZ em nosso interior, uma delas chama-se trabalho voluntário. Você faz algo por alguém sem esperar nada em troca. Experimente! É algo que enriquece quem o recebe, sem empobrecer quem dá”.

DEIXANDO FRUTOS

Alguns adolescentes, ajudados pelo projeto, hoje participam como voluntários e Amanda os vê como um milagre. “São pessoas com boa índole, que buscam fazer o bem. São

www.neoenergia.com – ed. 20 – set/out 2016

adolescentes que trabalham, fazem atividades físicas, se preocupam com a saúde, querem tirar seus familiares de onde estão, estudam para concurso e vestibular, e que estão mudando seu destino. Sinto-me motivada a continuar, pois de trinta crianças que frequentam o VOLUNTARIADO nosso projeto, se apenas “ISSO ME MOVE uma mudar seu destino, PARA UM CAMINHO para mim, terá valido a pena. QUE JULGO SER O Esses adolescentes que hoje CERTO, UM CAMINHO estão lá são ‘sobreviventes’ ONDE A JUSTIÇA de muitos que passaram pelo É TIDA COMO projeto”, conta. PRIORIDADE”

NO TRABALHO Sua filosofia de vida e aprendizado com o voluntariado também podem ser vistos no dia a dia do trabalho. São eles: o respeito ao próximo e às diferenças, saber que é possível superar os desafios e que trabalho em equipe faz a diferença. “Quebrar um graveto com as próprias mãos é fácil, mas tente quebrar cem. Aprendi que um bom trabalho é feito com muita responsabilidade, determinação, eficiência e eficácia. Quando nos dedicamos com afinco às coisas que acreditamos, os resultados acontecem. Pode levar tempo, mas acontecem, por isso temos de entender e usar o tempo ao nosso favor. Uma árvore antes de crescer e dar seus frutos se enraíza. Muitas vezes, é necessário crescer primeiro para baixo, a fim de que quando cresçamos para cima, estejamos bem sustentados pelo alicerce que cavamos. E quando acreditamos em algo, pode ser o início para a mudança”, afirma.

AÇÃO

13


VIVER BEM

pensando verde

As práticas sustentáveis estão cada vez mais inseridas dentro do Grupo Neoenergia, com as atitudes de colaboradores que se preocupam com o futuro do nosso planeta

s

empre ligada às responsabilidades sociais, a sustentabilidade é um dos valores da Neoenergia. Por isso, além de ter atitudes em prol de um futuro melhor para as próximas gerações, nossos colaboradores também estão engajados em minimizar os impactos ambientais e reduzir os custos.

REFLORESTAMENTO

Um desejo antigo de família foi o start para André Camilo, analista de Comunicação Interna da Holding; amigos e familiares iniciaram, em 2012, um projeto de permacultura (ver box) que devolvesse a vida ao Vale do Rio das Flores, em Valença (RJ). O local escolhido é um sítio da família onde André passou a sua infância e teve o primeiro contato com a terra. “Fizemos um levantamento topográfico e um plano de como queríamos o sítio em 10 anos. O rio está em processo adiantado de degradação e estamos preocupados. Na virada de 2015 para 2016, ganhamos 3 mil mudas e, desde então, plantamos cerca de 1500. RA U T L U C A meta é plantarmos 25 PERMA hectares (250 mil metros quadrados) na beira das nasTrata-se de um sistema inspicentes, no topo de morros rado nos ecossistemas natue nas áreas inclinadas. É rais, voltado para a construção um projeto de recuperação de comunidades humanas ambiental”, explica. ecológicas ou de sistemas A proposta conta ainda agrícolas estáveis, autossucom eventos de economia ficientes, e que não causem colaborativa – não paga para impactos ambientais. entrar, mas ajuda como puder –, com oficinas de reflorestamento, culinária e aulas de como fazer cerveja artesanal. 14

AÇÃO

André Camilo (a direita) no sítio da família

DUAS RODAS

Trocar a comodidade que o carro traz pela bicicleta nem sempre é fácil, mas para Wolney Silva Netto, gestor da Unidade de Manutenção da Subtransmissão Oeste da Coelba, foi simples. Preocupado com a saúde e o meio ambiente, há 1 ano, ele optou por ir trabalhar de bicicleta. A decisão girou em tornou da união de uma ação sustentável aliada à prática esportiva e aos cuidados com a saúde. “Minha vida profissional mudou bastante, pois me tornei uma pessoa com mais disposição no trabalho e nos desafios impostos no dia a dia. O esporte proporciona isso!”, afirma. Após a mudança na rotina, Wolney teve grandes resultados: perda de peso, melhor condicionamento físico e maior equilíbrio emocional. E no bolso, o gestor teve uma economia de aproximadamente 5% do orçamento familiar, já que diminuiu os gastos com o combustível. Em nenhum momento, ele pensou em desistir, pois tem a consciência de que “essa prática está trazendo bons resultados, tanto para mim como ao planeta”. www.neoenergia.com – ed. 20 – set/out 2016


ARTE RECICLÁVEL

“É nesse espirito de recriar coisas e dar-lhes uma nova identidade que tenho vivido. Filha de artesã, Yasmin Cibelle Souza É preciso entender que a sustentabilidade Ribeiro, estagiária da Cosern, sempre foi começa com pequenas atitudes básicas, estimulada pela mãe a participar de projetos como não jogar lixo na rua, separá-lo em artesanais, oficinas e cursos, nos quais se casa, entre outras coisas”, sugere. amplia a capacidade criativa. Há alguns anos, elas participaram de um PLANO DE GERENCIAMENTO curso de reaproveitamento de materiais, disponibilizado pelo conselho comunitário DE RESÍDUOS do bairro onde moram. “Foi uma expeGabrielle Marinelli, analista de Meio riência reveladora e encantadora, nunca Ambiente da Itapebi Geração de Energia, poderia imaginar a quantidade de produtos como o próprio cargo descreve, já é envolvida incríveis que podem ser desenvolvidos. com sustentabilidade, desde a faculdade. Bolsas, vassouras, brinquedos, artigos Na Neoenergia, Gabrielle faz parte do Plano decorativos, etc.” de Gerenciamento de Resíduos da Usina A partir disso, Yasmin notou que recolher Hidrelétrica (UHE) de Itapebi, criado em 2006, um produto destinado ao lixo, criar uma nova que tem como objetivo a adoção de ações identidade para ele e torná-lo surpreendente é uma sensação libertadora. “E é isso o que tenho feito no meu dia a dia. Sempre gostei de recriar, customizar e reutilizar coisas”, conta. Inclusive na Cosern, Yasmin recolheu todos os rolos de fita que seriam jogados no lixo e os reaproveitou, decorando e criando porta-canetas para todos da equipe da unidade Yasmin Cibelle e seus trabalhos artesanais em que trabalha.

Wolney Silva e sua prática de vida saudável

www.neoenergia.com – ed. 20 – set/out 2016

que gerenciam os resíduos da unidade, buscando a inclusão UM POUCO dos resíduos reaproveitáveis, POR DIA como os insumos em novas SE CADA UM FIZER cadeias produtivas e a dispoSUA PARTE PODEMOS sição ambientalmente correta MELHORAR O MUNDO A dos resíduos não aproveitáveis, NOSSA VOLTA além das práticas de redução, reutilização e reciclagem. “Todas as atividades apresentam resultados positivos, pois a destinação correta evita danos ao meio ambiente, otimiza o uso dos aterros sanitários e, consequentemente, o aumento de sua vida útil”, conta. Um exemplo desse desempenho foi a troca das estopas de panos por toalhas industriais. “As estopas eram utilizadas na manutenção da Usina e ficavam impregnadas com óleos e solventes, ou seja, com resíduos perigosos que tinham como destino final o Aterro Industrial/Incinerador. Com a adoção das toalhas industriais, tivemos a solução ideal! Contratamos uma empresa especializada em higienização de materiais  AÇÃO

15


como missão contribuir para a gestão das águas do Nordeste. Ele levou para a ONG um viveiro para produção de mudas nativas da Mata Atlântica e Caatinga, que foi aceito e implementado em 2013. “O viveiro florestal tem por objetivo produzir mudas de qualidade, visando prioritariamente à restauração florestal, Gabrielle Marinelli e suas ações com resíduos reaproveitáveis à compensação ambiental e à introdução de espécies nativas no paisagismo”, conta. industriais, que aluga as toalhas industriais Para Leonardo, a sensação de ver o projeto e as recolhe mensalmente para a lavagem, implementado é “maravilhosa, pois nada garantindo a redução de custos, higienização melhor do que ver o que você projetou especializada e destinação adequada dos sendo executado com responsabilidade e resíduos”, afirma. dentro da realidade da Associação Águas Outra medida que deu certo foi o uso do Nordeste”. de galinhas para combater escorpiões. Os resultados desse projeto são extrema“Passamos a usá-las como forma de acabar mente positivos: mais de uma centena de com a incidência de escorpiões que apareciam espécies diferentes de mudas de árvores com certa frequência no local onde a equipe produzidas, sendo a grande maioria de da Usina almoça. Esta ideia foi dada por um nativas da Mata Atlântica e da Caatinga, antigo colaborador. Ao invés da aplicação além de algumas exóticas; vários jovens de produtos químicos para acabar com os sensibilizados pelo aprendizado de práticas insetos e aranhas que serviam de alimento relacionadas com o solo, a água e as plantas para esses artrópodes, ele teve a ideia de produzidas no viveiro florestal; atendimento utilizar as galinhas, que são predadores das demandas de projetos de recuperação naturais desses animais. Com isso, houve ambiental e paisagismos. a redução ou podemos até dizer, a extinção O viveiro mantém mais de uma centena dos escorpiões neste local. E no paralelo, de espécies de plantas nativas desses dois aproveitamos para utilizar os resíduos orgâbiomas (conjunto de diferentes ecossistemas). nicos como complemento da alimentação As mudas são comercializadas para diversas dessas aves”, explica a analista. instituições, como o Sesi, a Escola Waldorf, The British Country Club, entre outras. MUDAS NATIVAS Leonardo Rodrigues, engenheiro da Unidade de Meio Ambiente da Celpe, faz parte da Associação de Águas do Nordeste, uma entidade não governamental que tem

Leonardo Rodrigues e seu viveiro de plantas nativas

16

AÇÃO

www.neoenergia.com – ed. 20 – set/out 2016


BASTIDORES

onde tudo começa Conheça o trabalho do setor de Recrutamento e Seleção, implantado no fim de 2015. A analista especialista da gerência, Patricia Gonçalves, nos conta todos os detalhes

n

ada mais gratificante para um candidato do que ser aprovado em um processo seletivo sério e concorrido. É nesse critério que se enquadra a área de Recrutamento e Seleção do Grupo Neoenergia, implantado em novembro de 2015. “O motivo da criação da área foi reduzir os gastos com consultorias externas. Desde a sua implantação gerou uma economia expressiva na Holding, além de trazer maior agilidade e assertividade nos processos seletivos, a partir do conhecimento do negócio e cultura organizacional. Afinal, ninguém conhece melhor nosso negócio que nós mesmos”, explica Patricia Gonçalves, analista especialista da gerência de Recrutamento e Seleção.

ganhar agilidade, o que vai acontecer à medida que a equipe conheça ainda mais o perfil das vagas e dos empreendimentos, isto leva algum tempo, mas queremos desenvolver um trabalho de excelência e é isto que importa!”, destaca a executiva, relembrando que o fundamental é aprimorar o programa de indicação para posições críticas e altamente especializadas. “Será de fato um projeto bem desafiador. Temos a missão de

COMO ACONTECEU E O QUE MUDOU?

De acordo com Patricia, a mudança ocorreu de forma estruturada e planejada. “Primeiro, foi por meio de um plano de comunicação para todas as empresas do Grupo e, na sequência, um processo seletivo interno e externo para a contratação da equipe corporativa de Recrutamento e Seleção na Holding. Rescindimos o contrato com a empresa que nos assessorava na época, criamos um workflow do processo e um manual de procedimentos que, neste momento, está sendo colocado à prova no dia a dia. Por ser uma área nova, estamos nos adaptando”, relata. Até o momento, as mudanças mais significativas desde a implantação são: assessoria personalizada da área de Recrutamento e Seleção no atendimento ao cliente interno; novos formulários e laudos mais estruturados dos candidatos; e gestão dos indicadores da área.

OUTROS DESAFIOS

Por ser uma área nova, Sandra Concenço, gerente de Recrutamento e Seleção, afirma que algumas etapas ainda estão por vir. “Precisamos www.neoenergia.com – ed. 20 – set/out 2016

Alyne Peclat, Patricia Gonçalves, Adriana Teixeira, Sandra Concenço e Priscila Ribeiro

buscar sempre as melhores práticas dos processos de R&S, para que trabalhemos com mais sinergia e eficiência junto às Distribuidoras”, completa.

PROGRAMA DE ESTÁGIO

O Programa foi internalizado e contou com as mãos da Comunicação Interna e Institucional para atingir o resultado de 16 mil candidatos inscritos. “Temos vagas para vários cursos nos estados do Rio de Janeiro, Pernambuco, Bahia e Rio Grande do Norte. Nossa campanha foi direcionada ao público jovem e focada nas mídias sociais, com um projeto bem interessante dos ‘embaixadores’ nas universidades, onde os estagiários da Neoenergia divulgaram a empresa. A campanha foi realmente um grande sucesso!”, comemora Patricia. AÇÃO

17


SEU ROTEIRO

andarilho

por vocação O amor pela família e pelo time do coração são alguns dos segredos de Alfredo Santana, da Coelba, para ter tanto prazer em viajar

ERREIRA ALFREDO F NA, DE SANTA

inseparável, companheiro Alfredo e seu estádio, em Maceió a caminho do

18

AÇÃO

E TÉCNICO DA ASSISTENT CONHECE O OSMT, QUE S EIRO, GRAÇA BRASIL INT E QU LHOS AOS TRABA ERGIA A EL NEOEN REALIZA P AO AMOR E TAMBÉM DO PELO TIME QUE SENTE . IA ÓR VIT CORAÇÃO, O

www.neoenergia.com – ed. 20 – set/out 2016

Fotos: Arquivo pessoal do entrevistado

s

Alfredo e seu neto Lucas, em Foz do Iguaçú

abe aquele tipo de pessoa que não tem tempo ruim? Assim é Alfredo Ferreira de Santana, assistente técnico da Unidade de Manutenção da Subtransmissão da Região Metropolitana (OSMT) da Coelba, que há 33 anos trabalha no Grupo Neoenergia e é carinhosamente conhecido por todos como o “Andarilho da Bahia”. Também pudera, sua função de manter, conduzir e operar as subestações móveis (com autotransformadores transportados em carretas) ou fixas, demanda que ele viaje para onde for preciso a fim de garantir os serviços de energia ao consumidor final. “Os colegas, quando sentem a minha falta, logo pensam: ‘ele deve estar correndo atrás das carretas’. Tudo porque sou responsável pelos tracionamentos dos equipamentos (subestação e transformador móvel). Daí, quando há uma emergência ou manutenção programada, eu e minha equipe de todas as regionais atravessamos muitas vezes


E NEGRO RUBROTE VIAJAN

Curtindo a paisagem de Tiradentes – MG Em Campina Grande – PB

No Santuário do Vitória, estádio Manoel Barradas, o famoso Barradão

a Bahia, de um lado para o outro, levando esses equipamentos que costumo chamar de minhas filhas”, explica o assistente todo orgulhoso, relembrando que se não fosse a Coelba, ele não teria percorrido tantos lugares do Brasil. “A Bahia, por exemplo, é linda e gigante. Cada lugarzinho dela tem os seus encantos e peculiaridades, e para mim é um grande privilégio desempenhar esse serviço. Hoje, posso dizer seguramente que à frente desta função, desde 2010, rodando com esses equipamentos, conheço mais da metade do território baiano e agradeço muito a Coelba por essa oportunidade.” Alfredo conhece todos os estados do País, mas tem a Bahia e o Rio de Janeiro como seus preferidos. “Sou apaixonado pela Bahia porque afinal é o lugar onde nasci. Não existe povo, culinária, nem terra igual, mas também amo o Rio de Janeiro, porque acho a cidade parecida. A cultura, o astral e o jeito de vida dessas pessoas são semelhantes aos da minha terra. É como se o carioca e o baiano fossem primos, por causa das afinidades e de detalhes ímpares”, define.

MOMENTOS COMPARTILHADOS

Em algumas das viagens, Alfredo contou com a companhia dos filhos, Tiago e Ananda, mãe do seu neto Lucas, que mora com ele e sua filha, e é considerado um filho caçula. “Graças a Deus meus filhos estão todos formados, trabalhando e voando com suas próprias asas. Mas sempre que eu podia, viajava com a minha família”, relembra.

Quando sobra um tempo, Alfredo concilia o amor que sente pelo time de futebol do Esporte Clube Vitória da Bahia com as viagens que faz na companhia do neto, para assistir ao seu time do coração jogar, ou mesmo sozinho, como em 2009, quando assistiu ao seu time ser eliminado pelo River Plate, diretamente de Montevidéu (Uruguai) e a dois graus negativos. Ele pratica esse hobby há tanto tempo e com tamanha dedicação que os seus colegas da Neoenergia o consideram fanático neste quesito. “Eu não acho que essa seja bem a palavra, na verdade, sou inteligente e tenho bom gosto. Acho que, desde a barriga da minha mãe, meu sangue já era rubro-negro, ou seja, vermelho e preto”, defende-se dos comentários ao mesmo tempo em que se diverte com eles. No paralelo, o torcedor tenta levar o neto para o mesmo caminho. “Ele me acompanha em muitos desses jogos, inclusive fora da Bahia, desde os dois anos de idade. Somos somente ele e eu pelos hotéis e estádios do Brasil”, revela orgulhoso. “Resumindo, já viajei pelo Norte, Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste do País para acompanhar o meu Leão!”. Será que ele realmente não é fanático?

Você tem uma dica interessante de viagem? Envie para revistaligacao@neoenergia.com www.neoenergia.com – ed. 20 – set/out 2016

AÇÃO

19


Revista Ligação  

A Revista Ligação é uma publicação da Profashional Editora para o Grupo Neoenergia. Ela foi criada como um novo espaço dedi cado aos seus co...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you