Issuu on Google+


Publicação do Núcleo de Desenvolvimento Técnico Mercadológico do Aço Inoxidável (Núcleo Inox)

n

35

Outubro/Dezembro de 2010

FEINOX E CONINOX 2010 CONFIRA AS NOVIDADES DA GRANDE FEIRA DO SETOR E O GUIA DOS EXPOSITORES

INOX 2010 AS DISCUSSÕES TÉCNICAS DO SEMINÁRIO BRASILEIRO DO AÇO INOXIDÁVEL

ARQUITETURA FACHADA DE INOX, EXEMPLO DE APLICAÇÃO EM UNIDADE INDUSTRIAL

OS SETORES QUE IRÃO IMPULSIONAR O CONSUMO DO AÇO INOX NO BRASIL COMO SE PREPARAR PARA ATENDER ÀS NOVAS DEMANDAS


2 INOX • OUTUBRO/DEZEMBRO 2010


sumário

35

arquitetura ..................................................................................................6

Marcelo Scandaroli

Carol Teresa

Fachada de inox em unidade industrial Exemplo de aplicação do inox na arquitetura, nova sede da Artex Inox se destaca na paisagem industrial de Guarulhos (SP), ao adotar fachada coberta com placas de inox espelhado.

6

Divulgação ArcelorMittal Inox Brasil

15

capa......................................................................................................................10 Consumo de inox pode crescer em 2010 A recuperação do consumo de inox no Brasil, depois da crise financeira de 2008/2009, abre boas perspectivas para os negócios das empresas que atuam no setor.

entrevista ..................................................................................................15 Notícias promissoras para o negócio do inox no país O presidente do Conselho Deliberativo do Núcleo Inox, Frederico Ayres Lima, fala que o crescimento do inox este ano deverá alcançar o consumo de 2008, quando houve recorde de vendas no país.

10

É HORA DE APROVEITAR AS GRANDES OPORTUNIDADES Entre os destaques desta edição da Revista Inox, está o evento mais importante para o setor de aço inoxidável nacional, a Feinox e Coninox 2010, que acontece de 16 a 18 de novembro. Com papel aglutinador de oportunidades e difusor de conhecimento e informações relevantes, a feira é a melhor maneira de aproveitar o bom momento econômico por que passa o Brasil. É hora de vislumbrar novos negócios, avaliar as possibilidades de mercado, conhecer tendências em produtos e aplicações e se inteirar das novidades, além de consolidar a presença frente a clientes e fornecedores. Com o dobro de área da exposição anterior (em 2008), o evento, que será realizado em novo local, o Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo, está pautado nas excelentes perspectivas de crescimento de setores importantes para a cadeia produtiva do inox, entre eles, o de gás e petróleo, agronegócios,

com destaque para o sucroalcooleiro, e o de construção civil e arquitetura. A Revista Inox traz ainda outras importantes matérias como o balanço do 10º Seminário Brasileiro do Aço Inoxidável, organizado pelo Núcleo Inox, realizado no Rio de Janeiro, em setembro, onde foram discutidos os desafios e as oportunidades do setor frente à demanda do pré-sal. Leia ainda a entrevista com o presidente do Conselho Deliberativo do Núcleo Inox, Frederico Ayres Lima, e a matéria de capa, que aborda a recuperação do consumo de inox no Brasil e no mundo, depois da crise financeira de 2008/2009. Entre outras matérias, veja também um bom exemplo de aplicação do inox na arquitetura, na nova sede da Artex Inox, que se destaca na paisagem industrial de Guarulhos (SP), ao adotar fachada coberta com placas de inox espelhado. Boa leitura!

OUTUBRO/DEZEMBRO 2010 • INOX 3


Divulgação ArcelorMittal Inox Brasil

18

35

prêmio ........................................................................................................................................................18

evento

22

As novidades da Feinox e Coninox 2010 ........................................ Novembro é o mês dos dois eventos mais importantes para o setor de inox no país, a Feinox e o Coninox, que trarão novidades em um novo local, o Centro de Exposições Imigrantes.

Divulgação

22

Osiris Bernardino

Divulgação

InovInox: em busca de novas aplicações Primeira edição do Prêmio InovInox para estudantes de arquitetura e design, criado pelo Núcleo Inox, pretende descobrir talentos e ampliar o campo de aplicação do material.

24

seminário

Marcelo Scandaroli

O grande fórum científico do aço inox ........................................................................ O 10º Seminário Brasileiro do Aço Inoxidável, organizado pelo Núcleo Inox, realizado no Rio de Janeiro, discutiu os desafios e as oportunidades do setor frente à demanda do pré-sal.

24

feinox 2010

27

27

Guia Feinox ........................................................................ Conheça melhor as características e o perfil das empresas que estarão expondo na Feinox 2010. Confira ainda a localização e os produtos e serviços oferecidos pelos expositores.

seção

33 OU T / DE Z 2010

35

33

Notícias Inox .................................................................................................... As novidades e realizações das empresas que compõem a cadeia produtiva do Inox. Publicação do Núcleo de Desenvolvimento Técnico Mercadológico do Aço Inoxidável – Núcleo Inox Av. Brigadeiro Faria Lima, 1234 cjto. 141 – cep 01451-913 São Paulo/SP – Fone (11) 3813-0969 – Fax (11) 3813-1064 nucleoinox@nucleoinox.org.br; www.nucleoinox.org.br Conselho Editorial: Celso Barbosa, Francisco Martins, Osmar Donizete José e Renata Souza Coordenação: Arturo Chao Maceiras (Diretor Executivo) Circulação/distribuição: Liliana Becker Edição e redação: Ateliê de Textos – Assessoria de Comunicação Rua Desembargador Euclides de Campos, 20, CEP 05030-050; São Paulo (SP); Telefax (11) 3675-0809; atelie@ateliedetextos.com.br; www.ateliedetextos.com.br Diretora de redação e jornalista responsável: Alzira Hisgail (Mtb 12326)

4 INOX • OUTUBRO/DEZEMBRO 2010

Editora: Heloísa Medeiros Comercialização: Sticker MKT Propaganda Ltda. Al. Araguaia, 1293, cj. 701 Centro Empresarial Alphaville - Barueri - SP - cep 06455-000 www.sticker.com.br ; sticker@sticker.com.br Diretor - Antonio Carlos Pereira caio@sticker.com.br Publicidade - Josias Nery Junior (11) 9178-0930 - junior@sticker.com.br Salvador E. Giammusso Fhº - (11) 9137-2516 sticker@sticker.com.br Para anunciar: Tels.: (11) 4208-4447 / 4133-0415 - Dulce (11) 9178-0930 - Junior; (11) 9137-2516 - Salvador Edição de arte e diagramação: Francisco Milhorança Serviço de fotolito e impressão: Estilo Hum Foto da capa: Marcelo Scandaroli A reprodução de textos é livre, desde que citada a fonte.


OUTUBRO/DEZEMBRO 2010 • INOX 5


arquitetura

INDÚSTRIA DE INOX,

FACHADA DE INOX Exemplo de aplicação do inox na arquitetura, nova sede da Artex Inox se destaca na paisagem industrial de Guarulhos (SP), com ar de contemporaneidade. Modernização também está presente na linha de produção com novas máquinas e aumento de produtividade

6 INOX • OUTUBRO/DEZEMBRO 2010


O acesso ao segundo pavimento, feito por meio de escada com corrimãos de inox, leva a uma passarela, revestida com aço inox espelhado

m bom exemplo de aplicação do aço inox na arquitetura é a nova planta da Artex Aço Inoxidável, do Grupo Açotubo, recém-inaugurada em Guarulhos (SP). Com a fachada principal revestida com placas de inox, em contraste com vidros espelhados da entrada principal, cria um impacto de modernidade na edificação. A decisão de construir uma nova fábrica surgiu para atender à expansão da demanda nacional por aço inox e fazer o processamento de 24 mil toneladas do material por ano. Assim, a nova unidade conta com área construída de 10 mil m2, sendo metade destinada à produção e outra para abrigar funcionários da administração, das áreas de vendas, faturamento, recebimento, RH, controle de qualidade e emissão. O programa de necessidades entregue ao arquiteto Claudio Rampazzo, autor do projeto, previa um grande galpão e um edifício administrativo, interligados entre si. “O projeto concebeu um galpão grande e trabalhado em naves, de acordo com as necessidades logísticas da empresa, além de um edifício administrativo, composto de dois setores. O primeiro, diretamente ligado ao galpão (faturamento, recebimento, RH, controle de qualidade e emissão). O outro, comporta os demais departamentos da empresa num grande espaço de escritório para toda a administração, diretoria, sala de reuniões, banheiros dos funcionários, copa e manutenção. Ambos interagem sinergicamente”, descreve Rampazzo. Para conferir rapidez na fase de construção e diminuir ao máximo os resíduos produzidos na obra, o galpão foi erguido com estrutura pré-fabricada de concreto e tem fechamento em telhas metálicas brancas de perfil trapezoidal. Ele abriga todo o setor produtivo, com maquinário de última geração para corte e manipulação das chapas de inox. Já os dois blocos do setor administrativo foram acoplados à frente do galpão. Para quebrar a rigidez da fachada, entre os blocos, foi criado um volume, com ângulos agudos, construído em estrutura metálica, revestido com vidros refletivos, que tem pé direito de 10 metros, e abriga a recepção da empresa. Ao entrar na recepção, no térreo, há um lobby, onde os visitantes podem ser atendidos com conforto e aguardarem num agradável espaço de estar que se integra à paisagem externa. Mais recuado está o acesso ao segundo pavimento, feito por

Os dois blocos do setor administrativo foram acoplados à frente do galpão e, para quebrar a rigidez da fachada, foi criado um volume, com ângulos agudos em estrutura metálica e vidros refletivos, que abriga a recepção

Fotos Marcelo Scandaroli

U

OUTUBRO/DEZEMBRO 2010 • INOX 7


Marcelo Scandaroli

Uma passarela interliga o lado esquerdo e direito do prédio administrativo

DEMANDA EM ALTA Há 51 anos no mercado, a Artex Inox foi adquirida pelo Grupo Açotubo, em 2008. A partir de então houve necessidade de planejar sua expansão. A nova sede é resultado da necessidade de atender à demanda crescente por aço inox com uma estrutura moderna e otimizada. A linha de produção atual é informatizada e o estoque está interligado ao processo produtivo. “Projetamos a nova instalação com tecnologia avançada para agregar valor ao produto do cliente, que dispõe agora de um espaço que possibilita manter um estoque de peças prontas, semelhante a um supermercado, a fim de atender aos clientes com mais agilidade”, informa Milton César Batista, gerente da unidade Artex. Dessa maneira, a Artex se prepara para expandir ainda mais sua presença e adquirir maior competitividade no mercado consumidor de aço inox. Esta sede conta agora com uma nova tesoura de corte transversal para chapas de aço inoxidável, capacitada a processar bobinas a quente, de 3 a 8 mm de espessura; além de uma “slitter” para corte em tiras; e de uma nova “blanqueadeira” para cortes geométricos. Batista acrescenta que os investimentos realizados pela empresa possibilitam partir para novas conquistas nos setores sucroalcooleiro, petroquímico (pré-sal), na área de construção civil, nos segmentos de bens de capital (caldeiraria), elevadores, utensílios domésticos, entre outros. Outra novidade da Artex é sua entrada na comercialização de tubos de aço inoxidável com e sem costura.

8 INOX • OUTUBRO/DEZEMBRO 2010

meio de uma escada com corrimãos de inox, com acesso a uma passarela que interliga o lado esquerdo e direito do prédio administrativo. Esta passarela é recoberta por uma enorme placa curvada de inox espelhado, em formato de bobina, que a envolve. “A estrutura metálica e o recobrimento com folha de aço inox espelhado conferem um efeito grandioso à recepção, refletindo o ambiente em 360 graus”, destaca o arquiteto. RESISTÊNCIA À POLUIÇÃO Segundo Rampazzo, quando recebeu a proposta de apresentar um projeto para a nova sede da Artex, a primeira coisa que lhe ocorreu foi a utilização do aço inox, componente decisivo no resultado final do trabalho. A escolha do inox na fachada, no entanto, não foi somente uma opção estética. “O local sofre com a poluição do ambiente, que contém muitas partículas agressivas, devido à grande concentração de indústrias na região. O aço inox conferiu ainda uma uniformidade ao acabamento da fachada, dando a impressão de ser um grande monolito”, avalia. As placas uti-


Marcelo Scandaroli

lizadas são de inox 304, com 1,2 mm de espessura, 33 cm de altura e 1,80 cm de comprimento, ancoradas por meio de sistema de encaixe, com guias de apoio fixadas na parede externa de fechamento. Além disso, os materiais escolhidos para as fachadas visam proteger os interiores da edificação da alta temperatura, proporcionando um melhor conforto térmico. “Exploramos ao limite máximo a iluminação natural no local de produção, sem prejuízo do conforto térmico. Criamos ainda uma área totalmente clara e protegida do calor entre os dois edifícios administrativos, a recepção e a circulação”, descreve o arquiteto. A grande fachada da recepção, que tem inclinação em sentido contrário à incidência do sol, foi fixada por meio do sistema de sustentação structural glazing de alumínio branco. Conta com vidro reflexivo prateado de 8 mm, que reduz a incidência de calor. No fechamento lateral da fachada norte da recepção, foram utilizados painéis térmicos, com miolo em poliuretano, para proteção contra o calor. As janelas da área de escritórios, com face leste, estão protegidas em função do recuo de 25 cm para dentro da face externa do recobrimento de aço inox, que acaba formando um brise contra a incidência do sol matutino.

A fachada da recepção foi executada em structural glazing

OUTUBRO/DEZEMBRO 2010 • INOX 9


capa

CONSUMO DO INOX PODE CRESCER EM 2010 A projeção para o crescimento da economia brasileira neste ano subiu de 7,42% para 7,47%, segundo os economistas do mercado financeiro. Já o consumo aparente de inox deverá ter um aumento de 25% em 2010, em relação a 2009, um ano ruim em razão da crise financeira mundial. Porém, essa comparação deixa claro que a recuperação das vendas de inox é considerável e deverá se igualar a 2008, ano com ótimos resultados. Nos próximos anos, analistas acreditam que o ritmo de incremento do PIB brasileiro se sustente no patamar de 4,5% ao ano. E como o consumo aparente do inox cresce com uma taxa maior, chegando a 2 vezes o valor do PIB, a conclusão é a de que o inox deverá crescer a um ritmo de 10% ao ano daqui para frente. As previsões também são otimistas para a demanda mundial. De acordo com Markus Moll, diretor da SMR (Steel and Metals Market Research), consultoria austríaca especializada na análise do mercado de aço e metais, após dois anos de queda, em 2010, o mercado internacional de aço inoxidável deverá mostrar resultados positivos e chegar muito próximo dos níveis pré-crise. Para ele, a demanda este ano deve crescer 12% em relação ao ano anterior. Este aumento segue-se a uma queda de 8% em 2009, em comparação a 2008. O mercado chinês registrou uma forte recuperação no ano de 2009, situação que deve ser repetida este ano, com a demanda chegando aos níveis pré-crise. América do Norte e Europa, no entanto, alcançarão demanda de apenas 75% dos níveis pré-crise em 2010. Segundo o estudo da consultoria, a demanda mundial do aço inoxidável deverá alcançar cerca de 40 milhões de toneladas até o ano de 2020, das quais cerca de 2% (800 mil toneladas) se destinarão à indústria de óleo e gás. Porém, Moll alertou que o crescimento do inox nesse setor será sustentado pelo preço do barril de petróleo. Se o barril se mantiver em US$ 100 o crescimento será de 4% ao ano. Mas se cair a US$ 50 a maioria dos projetos offshore se inviabilizará, com crescimento perto de 1% ao ano. Mesmo assim, a redução do consumo de petróleo nos países industrializados será compensada pelo crescimento nos países emergentes.

10 INOX • OUTUBRO/DEZEMBRO 2010

Carol Teresa

A recuperação do consumo de inox no Brasil, depois da crise financeira de 2008/2009, abre boas perspectivas para os negócios das empresas que atuam no setor. As previsões do consumo no mundo também são otimistas, aumentando em 12%


Estação Butantã do Metrô de São Paulo tem fachada revestida com aço inoxidável

OUTUBRO/DEZEMBRO 2010 • INOX 11


Com isso, as atividades de construção civil apresentaram variação recorde na série iniciada em 1996, de acordo com dados de setembro do IBGE. Além disso, há muito o que crescer em termos de utilização de produtos de inox para a construção civil. Um exemplo disso são os vergalhões de aço inox para concreto armado. “O Brasil está a reboque dos países desenvolvidos em

Fotos divulgação ArcelorMittal Inox Brasil

MERCADO BRASILEIRO EM CRESCIMENTO Diante desses números, o setor de inox nacional se prepara para arregaçar as mangas e surfar no crescimento da economia brasileira. Pelo menos, três grandes setores devem obter patamares altos de desenvolvimento, o agronegócio, a construção civil e petróleo e gás. No primeiro, responsável por 30% do PIB brasileiro, se destaca o biocombustível produzido pelo setor sucroalcooleiro, atrelado aos sucessivos recordes de vendas de automóveis “flex”. O aumento da massa salarial estimula ainda o consumo de alimentos e bebidas, estendendo a prosperidade para o campo e para a indústria. O setor de petróleo e gás, principalmente após a capitalização da Petrobras, também deverá ter forte crescimento, com a exploração das reservas do pré-sal. Com crédito farto para habitação, além da Copa do Mundo 2014, Olimpíadas 2016 e necessidade de infraestrutura, a construção civil também deverá manter um bom ritmo de crescimento. Em relação ao segundo trimestre de 2009, cresceu 16,4%.

ARLENA MONTESANO ARQUITETURA E CONSTRUÇÃO CIVIL Desenvolvimento Mercado Construção Civil da ArcelorMittal Inox Brasil Como o setor de inox está se preparando para os desafios na área de construção civil? Estamos atuando na capacitação da cadeia produtiva e formamos um grupo de trabalho que tem como objetivo identificar oportunidades de negócios e divulgar, para os diferentes players, os produtos e soluções para todas as fases de um empreendimento. Desde as fundações até o acabamento temos, dentro do Grupo ArcelorMittal, produtos para atender às diferentes demandas do mercado. Esse grupo é formado também por representantes de outras unidades do Grupo ArcelorMittal, que atuam no segmento da construção civil, no Brasil. Quais as ferramentas utilizadas para difundir o uso do inox neste setor? Lançamos, recentemente, um catálogo com Soluções em Aço para a Construção Civil, onde o inox está presente com mais de 25 soluções em diferentes aplicações para o segmento da construção civil. Assim, os projetistas encontrarão o que precisam, de forma prática e sistematizada. Participamos de eventos como Casa Cor São Paulo e Casa Cor Minas Gerais, e em BH fomos patrocinadores locais, com ampla campanha de mídia e participação de empresas transformadoras e fabricantes de produtos para Construção Civil, demonstrando a pluralidade de usos e aplicações do inox.

12 INOX • OUTUBRO/DEZEMBRO 2010

A ArcelorMittal Inox Brasil é também um dos parceiros do Instituto Aço Brasil e do Centro Brasileiro da Construção com Aço no programa “Aço: Construindo a Copa 2014”. Uma maior divulgação das possibilidades de utilização do inox, junto aos diferentes públicos-alvo, aliada ao contínuo desenvolvimento e capacitação da cadeia produtiva, pode auxiliar no aumento do consumo do material no segmento de construção civil. Quais as possíveis aplicações do inox na arquitetura? O inox pode ser utilizado, em diferentes sistemas de revestimentos de fachadas, brises (tubulares ou em chapas), coberturas, guarda-corpos, corrimãos, mobiliário urbano, elementos de acessibilidade (pisos e elementos táteis e direcionais), arquitetura de interiores, elevadores e escadas rolantes, sinalização visual, em diferentes formas (chapas, tubos, pastilhas). Além disso, existe potencial de aplicação nos estádios da Copa, nas obras e intervenções na infraestrutura, como metrôs, aeroportos, VLPs e em novas obras e reformas, como hotéis e hospitais. O inox também pode ser empregado em lavanderias e cozinhas industriais, nos vagões dos trens das novas linhas de metrô, e em tantas outras aplicações onde manutenção, higiene e estética sejam fatores de grande influência na especificação do material.


Atualmente, o que o setor de gás e petróleo vem demandando da indústria de inox? No segmento de produtos longos (barras forjadas e laminadas e peças), o impacto do pré-sal já vem sendo notado. O setor de óleo e gás, em particular a exploração offshore de petróleo, tem sido tradicionalmente atendido pela linha de peças forjadas da Villares Metals. E mais recentemente pelo fornecimento de barras de aço inoxidável martensítico para a fabricação de tubos. A Villares Metals fornece atualmente peças forjadas, como blocos para árvore de natal molhada, cabeça de poço (subsea wellhead), alojadores, conectores e manifolds; barras de aços inoxidáveis martensíticos e supermartensíticos, para a fabricação de tubos de revestimentos de poços; fio-máquina para a fabricação de arames de solda de ligas de níquel, resistentes à corrosão; barras de aço inoxidável superduplex para componentes de bombas e válvulas de sistemas top-sea e sub-sea; aços especiais para fixadores; e barras de ligas especiais como Monel-K500, Inconel 718 e A-286. Quais os principais desafios que o setor de inox deve enfrentar nessa nova fronteira? As condições do pré-sal são inéditas para a maioria dos projetistas devido às altas pressões e altos teores de CO2. As questões logísticas também impõem desafios, pois as distâncias do continente alcançam quase 300 km. As enormes profundidades e pressões exigirão materiais de maior resistência mecânica e totalmente seguros quanto a falhas, pois o acesso a essas profundidades é extremamente limitado. Os tipos de aços de maior resistência mecânica deverão ser selecionados para essa missão. Adicionalmente, a resistência à corrosão por CO2 e cloretos exigirá aços especiais como superduplex e os supermartensíticos. Quais os investimentos que vêm sendo realizados para atender a esse setor? O programa de modernização que a Villares Metals realizou nos últimos anos, inclui a nova prensa de 5 mil toneladas e a nova

Gerente de Pesquisa e Desenvolvimento da Villares Metals

Fotos divulgação ArcelorMittal Inox Brasil

GÁS E PETRÓLEO CELSO BARBOSA

laminação multi-line, e coloca a empresa numa posição de destaque entre os grandes fabricantes mundiais de aços especiais de alta liga, em particular os aços inoxidáveis especiais. Assim, os investimentos que serão necessários nos próximos anos para atender as exigências se concentrarão nas áreas de usinagem, acabamento e inspeção desses produtos. Adicionalmente um grande esforço de inovação, Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) será dedicado e esse segmento, visando atender às exigentes solicitações encontradas nos meios mais agressivos do pré-sal. Quais as exigências tecnológicas feitas pela área de gás e petróleo? É preciso atender às crescentes exigências de desempenho dos materiais e oferecer um

amplo leque de soluções em ligas e formas. Entre as tendências, podemos citar as peças forjadas próximas à forma final (near net shaping), incluindo o tratamento térmico final, visando acelerar a fabricação das peças por parte de nossos clientes. Outra grande tendência é o crescimento de revestimentos (clad) utilizando ligas praticamente imunes à corrosão, como a Inconel 625 e similares, visando sobretudo soluções mais econômicas. A Villares Metals tem grande tradição no fornecimento de materiais para os setores mais avançados da indústria, como aeroespacial, médico e de defesa. Nossas certificações envolvem todos esses setores. Na área de gás e petróleo, acabamos de ser indicados para receber a certificação norueguesa Norsok, reconhecida na indústria mundial de petróleo.

OUTUBRO/DEZEMBRO 2010 • INOX 13


Stock Photos

relação às armaduras de inox para concreto armado. Esse é um mercado em franco crescimento mundial, cujo consumo deve chegar a 40 mil toneladas em cinco anos. Os vergalhões de aço inox duplex vêm sendo empregados em pontes, viadutos e na recuperação de túneis e edificações históricas, entre outras aplicações. A vantagem é que o vergalhão de aço inox não sofre corrosão, aumentando a durabilidade das estruturas de concreto”, destaca Celso Barbosa, gerente de Tecnologia da Villares Metals.

AGRONEGÓCIOS

ROBERTO BAMENGA GUIDA Assistência Técnica & Desenvolvimento de Mercado, da ArcelorMittal Inox Brasil

Quais os segmentos dentro do agronegócio que podem impulsionar o consumo de inox? O setor de açúcar e álcool deve continuar sendo o grande propulsor deste importante segmento. Atualmente, temos cerca de 439 usinas no Brasil, com moagem de cana de açúcar da ordem de 600 milhões de toneladas por ano. A previsão é dobrar este volume nos próximos anos. O que o setor de inox precisa fazer para atender essa demanda? Devido ao grande número de usinas no Brasil, o setor de inox tem que estar preparado para capturar todas as oportunidades geradas. Isso no que diz respeito à força de vendas e assistência técnica de alto nível, ambas com suporte da área de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D). A demanda técnica neste setor é muito alta e os aços inoxidáveis são uma excelente alternativa técnica, oferecendo melhor custo benefício frente a materiais concorrentes. Além do setor sucroalcooleiro, quais outros setores são promissores? O setor de inox se utiliza muito bem da prática de benchmarketing. Por isso, torna-se necessária nossa presença em diversos eventos, como Fenasucro, por exemplo, realizada anualmente na cidade de Sertãozinho (SP). Para discutir tudo isso, teremos um dia dedicado ao agronegócio no Coninox 2010. Como suprir o aumento da gama de produtos industriais e necessidade de equipamentos e peças em inox para esse setor? A migração de peças em carbono, e de outros materiais, para o inox tem ocorrido ano após ano. Isso se deve principalmente à busca por materiais de melhor custo benefício. Temos diversos exemplos que mostram que, apesar do maior investimento inicial, o aço inox se paga rapidamente. Isso se deve aos menores custos de manutenção; maior vida útil do equipamento; redução do peso, devido às melhores propriedades mecânicas; entre muitos outros. A cada safra temos verificado novas oportunidades para o aço inox. Temos muito ainda a explorar nessa área. Mas, para isso, são necessários investimentos contínuos em P&D, visando dar suporte à cadeia de fornecimento.

14 INOX • OUTUBRO/DEZEMBRO 2010

BENS DE CAPITAL E DE CONSUMO “Se analisarmos em detalhes o mercado brasileiro para os próximos anos, um dos grandes pilares do consumo de inox é o setor de bens de capital, que deverá crescer muito nos próximos anos. Toda essa cadeia de bens de capital e, consequentemente, a distribuição que atende a essa cadeia, será beneficiada”, analisa Frederico Ayres Lima, presidente do Conselho Deliberativo do Núcleo Inox. Segundo Lima, em 2010, o consumo aparente de inox deverá ter um aumento de 25% no Brasil em relação a 2009, que foi um ano ruim. “Pelas nossas previsões, vamos fechar este ano com volume equivalente a 2008, que foi excelente. Na Europa e Estados Unidos, a recuperação dos mesmos níveis de consumo de inox de 2008 só vai acontecer em 2012. Aqui, o consumo deverá totalizar 350 mil toneladas, equiparando-se a 2008 (364 mil toneladas), um ano muito bom que vinha de sucessivos crescimentos. Em 2011 vamos superar esse valor”, explica. O faturamento do negócio de inox no Brasil está estimado em torno de US$ 5 bilhões por ano. Com esse crescimento, a Feinox 2010 e o Coninox 2010 passam a ter grande importância nas ações para ampliar o uso do inox. “Esperamos que o evento seja um acelerador do consumo do inox no país, e vamos capitalizar o que virá de positivo, permitindo novas ações para que cheguemos muito rápido a um patamar de consumo por habitante superior ao atual 2 kg. Acredito que, em 2015, possamos chegar a 2,5 kg por habitante. Quando o Núcleo Inox iniciou suas atividades, esse valor era de 0,9 kg por habitante. Em 10 anos dobramos os números e esperamos, na próxima década, repetir esse resultado de novo”, prevê Lima. Em arquitetura de interiores também há espaço para crescer. “Participamos e apoiamos a Casa Cor, em Belo Horizonte (MG), que aconteceu na antiga sede da ArcelorMittal. Com isso, tivemos a oportunidade de mostrar o inox em vários ambientes. Desde um bar, instalado na cobertura do prédio, até o auditório, quarto, cozinhas, objetos de decoração, entre outros. Também apoiamos um projeto na Casa Cor São Paulo e, aos poucos, vamos conseguir dar uma boa visibilidade ao inox na decoração e na arquitetura”, destaca Lima.


entrevista

Perspectivas promissoras para O presidente do Conselho o negócio do inox Deliberativo do Núcleo Inox,

Fotos divulgação ArcelorMittal Inox Brasil

Frederico Ayres Lima, é Diretor Comercial e de Logística da ArcelorMittal Inox Brasil. Nesta entrevista à Revista Inox ele fala sobre as boas perspectivas de crescimento do inox no Brasil. E destaca que, já em 2010, o país deverá quase igualar o consumo de 2008, ano em que houve recorde de aço inox no país Diante do panorama de crescimento da economia brasileira, como o consumo de aço inoxidável pode aumentar nos diversos setores que usam o material? Depois de um ano complicado em 2009, o que a gente vê no Brasil é um crescimento econômico promissor neste ano. No primeiro trimestre, o PIB ultrapassou os 7%. A projeção para o crescimento da economia brasileira neste ano subiu de 7,42% para 7,47%, segundo os economistas do mercado financeiro. Acreditamos que, nos próximos anos, o crescimento da economia brasileira se sustente no patamar de 4,5% ao ano. Isso já implica num aumento do consumo de produtos da cadeia do aço inox que, estatisticamente, cresce o dobro do valor do PIB mundial. No Brasil, no entanto, o consumo aparente do inox, nos últimos anos, tem taxa maior de crescimento superior a duas vezes o valor do PIB. Ou seja, com o crescimento do PIB nacional, que virá nos próxi-

mos anos, há uma série de oportunidades para o setor. No que depender do setor siderúrgico, que tem capacidade superior ao consumo brasileiro, não faltará aço. O inox deverá crescer muito, em torno de 10%. Portanto, as perspectivas para a cadeia são muito boas. O aumento do poder de compra do brasileiro também influenciará os negócios do setor? Temos que lembrar que a massa salarial do país vem aumentando ano a ano, o que deverá gerar mais consumo de bens duráveis, tais como linha branca, automóveis, baixelas, cutelaria, artigos domésticos, entre outros. Há que destacar ainda o crescimento do mercado de motocicletas e de caminhões. Além disso, a preocupação com o meio ambiente, nos grandes centros, tende a produzir veículos com baixa emissão de gases tóxicos e, hoje, sabemos que os sistemas de escapamentos modernos deverão ser de inox, OUTUBRO/DEZEMBRO 2010 • INOX 15


Qual a participação do setor de bens de capital no consumo de inox no país? O setor de bens de capital direta e indiretamente é o que gera mais faturamento para o inox. Por isso é o mercado mais importante. O interessante dos bens de capital, ao contrário da linha branca e automotiva, em que as siderúrgicas abastecem de forma direta, inclui toda uma cadeia de empresas que se beneficia, pois quem compra pequenos volumes recorre aos distribuidores, que são nossos parceiros. Quem precisa de um aço longo, vai comprar do distribuidor. Enfim, há toda uma importante cadeia que atende esse segmento. Com o aumento das aplicações do aço inox, há possibilidade de os preços se tornarem mais competitivos? O que acontece hoje é uma crença de que o inox é caro. E é claro que o investimento inicial é mais alto na maior parte das aplicações. Porém, ao longo do ciclo de vida o inox se paga. O inox também é considerado um elemento de luxo. Até pouco tempo atrás um refrigerador de inox era para poucos, pois era muito caro. Agora, com o uso mais ampliado os preços começam a diminuir e estão bem mais acessíveis. Outro fator a ser considerado é que temos vários

16 INOX • OUTUBRO/DEZEMBRO 2010

Stock Photos

material mais nobre, resistente à corrosão e mais durável. E na medida em que as normas ficarem mais rígidas em relação às exigências ambientais, o uso de inox irá aumentar em volume. No setor de duas rodas e veículos pesados, não havia emprego de inox, mas as normas ambientais, e a vinda das motos flex, começam a exigir o inox. Por outro lado, as montadoras estão dando garantias mais longas aos automóveis. Antes era de um ano, hoje já chegam a cinco anos. Isso também fomenta o uso do inox. Os outros setores que trarão maior consumo de inox são o de móveis e linha branca. Normas ambientais mais rígidas incrementarão o uso de inox em automóveis

“O consumo aparente de inox no Brasil deverá crescer em torno de 10% ao ano, taxa duas vezes superior ao valor do crescimento do PIB nacional” tipos de inox. Os produtos em inox 316 são realmente caros. Porém, temos outros com preços mais competitivos, usados para aplicações menos exigentes como baixelas, panelas, pias, refrigeradores etc. Mas o aumento da escala tende a reduzir os preços. A edição da Feinox 2010 passou por várias mudanças positivas. Qual a importância disso para o setor? Para uma cadeia cujos negócios estão estimados em 5 bilhões de dólares, a feira é muito importante. É muito importante ter um momento de encontro, discussão, de apresentação de novas tecnologias, aprendizado e troca de experiências e de informações.

Trata-se de um setor muito grande e muito especializado, que precisa disso. Neste ano, a Feinox e o Coninox passaram por uma série de mudanças. Ouvimos os players do mercado, desde produtores a distribuidores e usuários. Analisamos o que estava bom das versões anteriores e trabalhamos os pontos a melhorar. A Feinox e o Coninox passam a ser mais focados nos três grandes pilares do consumo de inox para os próximos anos: construção e arquitetura, óleo e gás, e agronegócio. A Feinox será realizada num local novo, o Centro de Exposições Imigrantes, o que permitiu o crescimento da feira, que deverá ser que deverá ser o dobro da edição anterior. O grande desafio é que nossos associados participem em peso. Teremos área para exposição de equipamentos em funcionamento, apresentação de cases e muito mais. Esse é um passo para que a Feinox 2012 seja ainda maior, pois nosso mercado é muito promissor. Como estarão distribuídos os temas no Coninox 2010? No primeiro dia do Coninox, que apelidamos Dia da Arquitetura, teremos apre-


sentações sobre os projetos da Copa e Olimpíadas, mostraremos as diversas aplicações, mobiliário urbano, acessibilidade, decoração e design. No segundo dia, dedicado ao setor de óleo e gás, discutiremos como o Brasil vai mudar completamente de patamar, já que o pré-sal é uma nova fronteira, tanto em relação a volume, como no que diz respeito à tecnologia de exploração em grandes profundidades, o que exige do inox maiores resistências mecânicas e à corrosão. Vamos trocar conhecimentos, discutir com especialistas, com a Petrobras, que é o grande usuário, e com vários players que fazem parte da cadeia de inox no país. Tanto a ArcelorMittal Inox Brasil como a Vilares Metals e a Gerdau, vêm desenvolvendo produtos para esse segmento. Os aços duplex, por exemplo, que até pouco tempo tinham consumo que não justificava maiores investimentos

“Com negócios estimados em US$ 5 bilhões, a Feinox e o Coninox 2010 representam uma oportunidade única para a troca de informações da cadeia de inox” no país, agora passarão a ter demanda maior. Portanto, é importante mostrar para o setor as oportunidades que esse mercado vai oferecer e como todos devem se preparar para os novos desafios. Esperamos propiciar aos usuários, produtores e transformadores do inox a chance de se conhecerem, trocar informações e experiências. E o setor do agronegócio? O agronegócio é outro setor muito promissor no Brasil, beneficiado pelas grandes fronteiras agrícolas e pelo clima. Somos a segunda maior fronteira

agrícola do mundo. O agronegócio será discutido no Coninox, no terceiro dia do evento. Representa quase 30% do PIB e a participação do inox aí pode crescer muito na área. Casos como o setor sucroalcooleiro, onde o inox traz competitividade para essa cadeia ao longo do ciclo de vida, e gera economia para quem utiliza açúcar e álcool. Sabemos que para a produção do leite e sucos o uso do inox é obrigatório por questões de higiene. Dessa maneira, o cenário é positivo, pois temos um mercado que cresce, uma massa salarial que aumenta e inúmeras oportunidades nessa área.

OUTUBRO/DEZEMBRO 2010 • INOX 17


prêmio

Fotos divulgação ArcelorMittal Inox Brasil

Uso do aço inox no piso do auditório ArcelorMittal, concebido por Flávia Araújo e Viviane Veloso para a Casa Cor MG

Primeira edição do Prêmio InovInox para estudantes de arquitetura e design, criado pelo Núcleo Inox, pretende ampliar o campo de aplicação do material, que tem qualidades técnicas e estéticas e permite infinitas possibilidades de conformação 18 INOX • OUTUBRO/DEZEMBRO 2010

INOX: À ESPERA DE FORMAS SURPREENDENTES oltar a criatividade e tirar o máximo proveito das propriedades técnicas e estéticas do aço inox. Este é o principal desafio lançado aos estudantes de design, arquitetura e urbanismo pelo Prêmio InovInox, criado pelo Núcleo Inox. O concurso vai premiar estudantes de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. “O objetivo é incentivar o uso do material e estimular a cooperação dos designers com as empresas da cadeia produtiva do inox.

S

O prêmio irá também projetar os associados do Núcleo Inox como agentes do desenvolvimento econômico e social do país”, explica Arturo Chao Maceiras, diretor executivo do Núcleo Inox. Realizado em parceria com a Falmec do Brasil, que fabrica coifas, cooktops e fornos elétricos, e com o Laboratório de Gestão de Design, do Departamento de Artes e Design da PUC-Rio, o prêmio tem como alvo divulgar as inúmeras e amplas aplicações do aço inox.


Com as mudanças cada vez mais rápidas, as fábricas devem encontrar espaço sustentável para pensar o futuro e não apenas entregar pedidos

Decoradoras Fabíola Ferreira e Rosângela Brandão usam pastilhas de inox no quarto de adolescente, da Casa Cor MG

Os projetos de design podem ser desenvolvidos para produtos nos segmentos de cozinha, eletrodomésticos, acessórios, utilitários, móveis, entre outros. Na categoria arquitetura de interiores, em acessórios, decoração, utilitários, revestimento de paredes. E na arquitetura e urbanismo, em revestimento de fachadas, mobiliário urbano, entre outras utilizações. Segundo Helio Levcovitz, gerente de Comunicação da Falmec do Brasil, a utilização do aço inox no Brasil ainda é muito modesta e chega a 2 kg por habitante. “Estimulando os designers e arquitetos do futuro, esperamos aumentar o uso deste material tão nobre e que oferece inúmeras possibilidades, tanto no campo do design de produtos, como em projetos de arquitetura e de equipamentos urbanos. A ideia surgiu ao percebermos um grande interesse do público

universitário pelo aço inox nas visitas periódicas que promovemos à fábrica da Falmec, no Rio de Janeiro ”, explica. O aço inox remete à contemporaneidade. O material, que é bastante resistente à corrosão tem um “ar” futurista. Os projetos apresentados devem tirar partido dessas características, procurando valorizar a singularidade do inox e destacando suas características estéticas. “Não podemos esquecer a grande durabilidade do aço inox e das inúmeras possibilidades de corte e conformação que levam a formas surpreendentes”, lembra Levcovitz. O professor Cláudio Magalhães, do Laboratório de Gestão de Design do Departamento de Artes e Design da PUCRio, espera que o prêmio estimule a popularização do inox em usos menos industriais, onde já é bem reconhecido. “Um concurso como este busca novas

aplicações e contribuições de quem não está muito envolvido ou acostumado com o material. Ou seja, queremos oxigenar o campo das aplicações. Recomendo, portanto, aos participantes que surpreendam!”, destaca. “Não vejo restrição no uso do inox em qualquer segmento. É um material que tem qualidades técnicas e estéticas fantásticas. Os diversos processos aplicados a ele permitem infinitas possibilidades de conformação, resistência, formas e cores”, explica Magalhães. O mercado ainda não conhece as diferenças entre os diversos tipos de aço inox oferecidos. Este conhecimento está presente no meio industrial e no meio acadêmico. No entanto, o aço inox hoje pode ser utilizado em inúmeros segmentos. “Uma das utilizações que nos motiva muito é no campo das artes plásticas. Hoje a Falmec é procurada por OUTUBRO/DEZEMBRO 2010 • INOX 19


DESIGN, ATIVIDADE ESTRATÉGICA O design tem se desenvolvido muito no Brasil nos últimos anos, assumindo importância em soluções inovadoras para a sociedade e para o país. Além disso, atualmente, o design é utilizado como ferramenta estratégica nas empresas. Os produtos são desenvolvidos com bastante antecedência antes de entrarem no mercado. São alvo de muito estudo e pesquisa.

Fotos divulgação ArcelorMittal Inox Brasil

artistas que têm interesse no material. A pesquisa constante de profissionais de arquitetura, design e artes plásticas deverá surpreender cada vez mais, devido à riqueza de possibilidades existentes no material”, acredita Levcovitz. Os participantes do InovInox deverão, portanto, mergulhar neste universo, pesquisar muito e apresentar idéias que fujam do lugar comum. Como o material já é esteticamente bem resolvido, os estudantes devem tirar partido disso e trabalhar intensamente na compreensão da funcionalidade do material, entendendo também suas limitações.

Mapa de Minas Gerais, feito em inox. Trabalho da designer Ana Paula Castro

Constantemente, as empresas agregam valor ou diferencial aos seus produtos a fim de gerar aumento de faturamento, acesso a novos mercados e incremento das margens de lucro, entre outros benefícios. Hoje, isso acontece constantemente com diversos produtos, pois o design tornou-se um forte instrumento de competitividade. Exemplos disso são o IPod e o IPhone, aos quais a Apple agrega design a cada temporada, criando inúmeras versões que encantam os consumidores. “Com certeza isso impacta de forma positiva a sociedade co-

REGRAS DA PREMIAÇÃO Direcionado a estudantes universitários que estejam cursando Design, Arquitetura e Urbanismo, os projetos concorrentes devem explorar as características plásticas e técnicas do material que apresentem inovações no uso do aço inox, isoladamente ou em combinação com outros materiais. O inox deverá ser o material principal especificado nos projetos inscritos. Em sua primeira edição o InovInox se divide em duas categorias que podem ser escolhidas pelos participantes: “Inovação no Design de Produto” e “Inovação na

Aplicação na Arquitetura”. A primeira engloba objetos úteis para o dia-a-dia das pessoas, tais como eletrodomésticos, móveis, utilitários, acessórios de cozinha, etc. A segunda, inclui tanto projetos para interiores, com o emprego de acessórios, decoração e revestimentos de paredes, como obras arquitetônicas ou urbanísticas, com o aço inox aplicado em revestimentos de fachadas, equipamentos urbanos etc. Os projetos devem levar em conta as condições culturais, sociais e ambientais dos locais em que estarão inseridos.

20 INOX • OUTUBRO/DEZEMBRO 2010

mo um todo, pois podemos usufruir de produtos bem resolvidos e belos, que oferecem diferentes soluções de funcionalidade, conforto e bem estar. O Brasil conta com profissionais de primeira linha em design e as indústrias, que já perceberam isso, valorizam cada vez mais a área. Todos ganham com este processo: cidadãos, designers e a indústria”, ressalta Levcovitz. Para o professor Claudio Magalhães a sociedade brasileira passa por um processo que levará à compreensão das diversas possibilidades do design no campo da inovação e diferenciação. Esse processo deve ocorrer em cada organização. “Com as mudanças cada vez mais rápidas, as fábricas devem encontrar espaço sustentável para pensar o futuro e não apenas entregar pedidos. O design pode ser uma disciplina que agrega diversos elementos ao processo de inovação: tecnológicos, humanos, sociais, ecológicos, etc. Está, por isso, estreitamente conectado com as diversas áreas das organizações”, completa Magalhães.

CRONOGRAMA 2010 A participação pode ser individual ou coletiva (composta por equipes interdisciplinares) e os prêmios são em dinheiro e todos recebem um diploma. O primeiro lugar receberá R$ 3 mil; o segundo, R$ 2 mil e, o terceiro, R$ 1 mil. Serão também concedidas menções honrosas a critério do júri.

Mais informações sobre o InovInox, regulamento e inscrições:

www.inovinox.com.br

25 de novembro Entrega de modelo tridimensional: Endereço de entrega: Falmec do Brasil - Rua Araquém, 333 - Bangu Rio de Janeiro - RJ - Brasil - CEP: 21860-005. A/C Departamento de Marketing da Falmec do Brasil. 10 de dezembro Seleção final e divulgação dos resultados 15 de dezembro Premiação


OUTUBRO/DEZEMBRO 2010 • INOX 21


evento

FEINOX, A GRANDE VITRINE EM NOVA VERSÃO

Novembro é o mês dos dois eventos mais importantes para o setor de inox no país, a Feinox e o Coninox, que apresentarão novidades em um novo local, o Centro de Exposições Imigrantes, antecipando tendências e difundindo conhecimentos hora de fazer negócios, aproveitar novas oportunidades de mercado, conhecer tendências de produtos e aplicações, trocar informações e adquirir conhecimentos. Isso tudo vai acontecer durante a Feinox (IV Feira de Tecnologia de Transformação do Aço Inox) e Coninox (Congresso do Aço Inoxidável) 2010, que agora passam a ser realizados em novo local, o Centro de Exposições Imigrantes, na zona sul de São Paulo, o que possibilita sua expansão. Esta quarta edição da feira, com o dobro de área da anterior (2008), mostra a consolidação do evento, que está pautado nas excelentes perspectivas de crescimento de setores importantes para a cadeia produtiva do inox, entre eles, o de gás e petróleo, agronegócios, com destaque para o sucroalcooleiro, e o de construção civil e arquitetura. “Trata-se de importante ferramenta do Núcleo Inox para atingir objetivos estratégicos, entre eles, servir como provedor de informações para os diferentes públicos presentes na feira e 22 INOX • OUTUBRO/DEZEMBRO 2010

Osiris Bernardino

É

Feinox exporá cases de aplicação do inox e terá área externa para exposição de equipamentos

propiciar o desenvolvimento do mercado e o fortalecimento da cadeia produtiva do inox”, explica Arturo Chao Maceiras, diretor executivo do Núcleo Inox. A grande vitrine do setor apresentará novidades, antecipando tendências e difundindo conhecimentos e novas tecnologias, para que a cadeia possa dar respostas à altura dos desafios da economia brasileira que está em franco desenvolvimento. Para isso, a feira não se restringe à exposição de produtos e serviços mas também tem foco no conteúdo. Nome adotado recentemente para o congresso, o Coninox será mais voltado para o mercado, a fim de diferenciá-lo do Seminário Brasileiro do Aço Inoxidável, ocorrido em setembro no Rio de Janeiro,

que tem caráter mais científico. No Coninox, serão apresentadas palestras de especialistas nacionais e internacionais, voltadas para os fabricantes, transformadores e consumidores de inox nos três setores alvo: construção civil e arquitetura, energia, gás e petróleo e agronegócios”, destaca Maceiras. FOCO NO CRESCIMENTO No primeiro dia do Coninox, dia 16 de novembro, das 15h00 às 19h00, as apresentações estarão voltadas para o setor de construção civil e arquitetura, com ênfase para as obras da Copa 2014 e Olimpíadas 2016, obras de infra-estrutura, aeroportos, hotéis, retrofit, transportes etc. Já no segundo dia (17 de novembro, das 14h30 às 19h00), é a vez


Osiris Bernardino

No Coninox 2010, serão apresentadas palestras de especialistas nos setores de construção, agronegócio e gás e petróleo

do setor de óleo e gás, que promete gerar grande demanda por inox, já que a exploração das novas reservas descobertas, em especial na chamada camada do présal, vão exigir materiais mais resistentes à corrosão e do ponto de vista mecânico, para serem utilizados na presença de sal e em grandes profundidades. No grande capítulo do agronegócio (dia 18 de novembro, das 14h30 às 19h00), setor responsável por 30% do PIB nacional, a intenção é abrir o leque e mostrar oportunidades desde a fazenda até o armazenamento e transformação na agroindústria, no segmento sucroalcooleiro, na produção de laticínios, grãos, pecuária de corte, vinhos, cerveja, armazéns, tanques de lavagem, reservatórios para ração, tonéis para armazenamento de bebidas,

tanques para celulose, entre outros. Portanto, a Feinox cumpre o papel de informar e preparar a cadeia produtiva do inox para o futuro, em que deverá se transformar numa feira de negócios propriamente dita. “Ao levarmos a feira para o Centro de Exposições Imigrantes sinalizamos com o crescimento do consumo de inox no país. Sabemos que quanto melhor o desempenho da economia e maior o mercado consumidor, mais o inox é consumido”, explica Maceiras. EXPOSIÇÕES PARALELAS Paralelamente à feira, próxima à praça de alimentação, haverá uma área para exposição de cases de aplicação do inox em fachadas, guarda-corpos, pias e bancadas de cozinha, equipamentos de aquecimento solar, petróleo, móveis,

design, entre outros. A Feinox também irá contar com uma área externa de exposição, com a presença de empresas fornecedoras de equipamentos para transformação do aço inox, além da Escola Móvel de Solda do Senai, processo importante para a cadeia produtiva, entidade reconhecida nacionalmente, com quem o Núcleo Inox mantém convênio para formação de mão de obra. FEINOX 2010 E CONINOX 2010 Data: 16 a 18 de novembro de 2010 Local: Centro de Exposição Imigrantes Horário: das 14h00 às 21h00 Endereço: Rodovia dos Imigrantes, Km 1,5 - São Paulo - SP Telefone: (11) 5585 - 4355 Site: www.feinox.com.br

OUTUBRO/DEZEMBRO 2010 • INOX 23


seminário inox 2010

O FÓRUM CIENTÍFICO DO AÇO INOX E

24 INOX • OUTUBRO/DEZEMBRO 2010

tos microestruturais após o processamento a quente. Permite o controle de tamanho de grão em aços inoxidáveis martensíticos, revenimento e laminação de aços inoxidáveis supermartensíticos, o efeito do nitrogênio nos aços superduplex, na redistribuição mais homogênea do cromo, entre outras possibilidades”, destacou Costa e Silva. Dessa maneira, na opinião de Costa e Silva, nos dias atuais é inadmissível que o projeto de liga e a fabricação do aço inoxidável sejam conduzidos de forma empírica, especialmente na fabricação das LRCs. “A termodinâmica computacional alcançou um nível de maturidade que permite um melhor entendimento das barreiras cinéticas e transformação na fabricação do aço. A sinergia entre os modelos preditivos e a observação de aspectos antes inacessíveis deverá abrir novos caminhos para manter a indústria do aço inox competitiva, eficiente e sustentável nas próximas décadas”, concluiu.

O 10º Seminário Brasileiro do Aço Inox, organizado pelo Núcleo Inox, e realizado após o maior evento da indústria de petróleo e gás da América Latina, a Rio Oil & Gas Expo and Conference, serve de bússola para o setor enfrentar os desafios do pré-sal

Udo Kortes

vento de cunho internacional e de alto nível, o Inox 2010 – 10º Seminário Brasileiro do Aço Inoxidável, organizado pelo Núcleo Inox, entre 20 e 22 de setembro, no Rio de Janeiro, foi marcado por discussões em torno das perspectivas de aplicação do inox no setor de óleo e gás e construção civil, entre outros. Celso Barbosa, vice-presidente do Núcleo Inox, considerou que o evento foi um sucesso, graças ao excelente nível das apresentações, permitindo uma profunda discussão sobre tecnologia e inovações referentes ao inox. Uma das apresentações, considerada, por muitos, como um ponto alto do evento foi a palestra “Computational Thermodynamics Applications in Alloy Design and Processing Development for Advanced Stainless Steels”, realizada por André Costa e Silva, professor da Escola de Engenharia Industrial Metalúrgica de Volta Redonda da Universidade Federal Fluminense, que falou sobre a evolução do conhecimento científico dos aços inoxidáveis, através do uso da metalurgia física e da ciência da corrosão, além do conhecimento experimental de diagramas de equilíbrio. Costa e Silva acredita que o enorme salto nas tecnologias de fabricação dos aços inoxidáveis, nas décadas de 1970 e 1980, como o processo AOD, e a introdução das técnicas termodinâmicas computacionais, deram início a uma nova era no desenvolvimento dos aços inoxidáveis. “Na área de tratamentos termomecânicos, o uso de técnicas computacionais é importante na previsão de aspec-

Costa e Silva: termodinâmicas computacionais promoveram salto nas tecnologias de fabricação do inox

ÓLEO E GÁS No setor de óleo e gás, Giovani Dalpiaz, engenheiro de equipamentos, especialista do Cenpes (Centro de Pesquisa da Petrobras), abordou os desafios da exploração offshore, para os próximos anos, em especial na camada présal. A expectativa da empresa é acrescentar, em 12 anos, mais 1 milhão de barris à sua produção, valor que levou cerca de 45 anos para ser alcançado com o pós-sal. Com isso, Dalpiaz falou da necessidade de um plano de desenvolvi-


Divulgação

Dalpiaz: grandes pressões e temperaturas do pré-sal exigirão tubulações de maior espessura, ou materiais mais resistentes

mento tecnológico extensivo para enfrentar os desafios da produção do présal e do pós-sal, além do suprimento de materiais e equipamentos,implantação de logística offshore e otimização de custos, entre outros temas. O especialista destacou que as grandes pressões e temperaturas exigirão tubulações de maiores espessuras, ou materiais mais resistentes que não comprometam a soldabilidade. Para ele, as pressões de CO2 muito elevadas inviabilizam o uso do aço C-Mn (mesmo com ini-

bidor de corrosão) para poços e tubos de coleta submarina, havendo a necessidade do uso das LRCs. Entre as LRCs, de acordo com Dalpiaz, destacam-se dois grupos os aços inoxidáveis superduplex e os supermartensíticos, principalmente, pela boa relação entre resistência mecânica e resistência à corrosão. Entretanto, há necessidade de assegurar que esses materiais resistam a falhas por corrosão assistida por hidrogênio e H2S. Uma tendência em tubulações, seria o uso de aço carbono X 65, com revestimento de Inconel 625, especialmente em risers de produção sujeitos a tensões cíclicas geradas pelo efeito das ondas e movimento das plataformas flutuantes. E concluiu a necessidade de um grande desenvolvimento por parte dos fornecedores brasileiros para fazer frente às necessidades do pré-sal, visando atender aos níveis de nacionalização determinados pela Petrobras. RESISTÊNCIA À CORROSÃO Luis Garfias, diretor de Desenvolvimento de Tecnologia e Qualificação da

Udo Kortes

Udo Kortes

Bom nível das apresentações permitiu uma discussão profunda sobre tecnologia e inovações referentes ao inox

Signorelli: novo hiperduplex grau 2707, com PREN de 49, tem amplo campo de utilização em plantas dessalinizadoras

Det Norske Veritas (DNV), de Columbus (EUA), falou sobre a aplicação das LRCs em condições extremas na produção de óleo e gás, destacando os ensaios laboratoriais para a seleção de materiais e avaliação de conformidade. Entre os desafios tecnológicos das LRCs, estão as crescentes temperaturas e pressões, o aumento das pressões de CO2 e H2S, as maiores profundidades, as geologias mais complexas e instáveis e os óleos mais pesados. E apesar da larga experiência internacional no uso das LRCs e OUTUBRO/DEZEMBRO 2010 • INOX 25


AÇOS SUPERDUPLEX Carlos Faggiani, engenheiro de vendas, e Rodrigo Signorelli, especialista de produto, ambos da Sandvik Materials Technology, trataram da metalur-

Udo Kortes

das LARCs (Ligas Altamente Resistentes a Corrosão), lembrou que a seleção pode ser um processo complexo. Segundo ele, muitos limites são estabelecidos por não existirem dados disponíveis fora dos limites testados. “Assim, há necessidade de ensaios específicos nas condições simuladas de um determinado campo”, recomenda. Para Garfias, a maioria dos diagramas de orientação aplica-se a condições de ausência de O2 e H2S. Sempre que possível, com o suporte de modelagem, Garfias aconselha também ensaios simulados das condições reais do campo, com um grupo pré-selecionado de ligas, e um programa de testes com análise da efetividade de custo. Garfias falou ainda sobre as vantagens e desvantagens dos aços inoxidáveis superduplex e supermartensíticos, ressaltando que se as ligas não forem adequadamente processadas, durante a fabricação, uma grande quantidade de fases indesejáveis prejudiciais ao desempenho (como carbonetos, nitretos e fases intermetálicas) pode ocorrer.

Garfias: aconselha ensaios simulados das condições reais do campo, com um grupo pré-selecionado de ligas

gia dos aços inoxidáveis duplex, considerados aptos a atender aos desafios nas severas condições de exploração em águas ultraprofundas do pré-sal. Desenvolvidos há 80 anos, os aços duplex chegam aos dias atuais com avanços, como os superduplex. A primeira geração dos duplex, utilizada até os anos 1970, foi a de aços com um PREN (Pitting Resistance Equivalent Number) em torno de 30. Os aços de segunda geração, com PREN ao redor de 40, prevalecem até os dias atuais com bom histórico de desempenho. “Atualmente, surge a terceira geração, o hiperduplex, com PREN acima de 40. Mas exigem cuidados em sua fabricação, pois há possibilidade de ocorrên-

cia de inúmeras fases fragilizantes, nas faixas de 650 a 1.000ºC e 300 a 650ºC, exigindo atenção nos tratamentos térmicos e nos procedimentos de soldagem e dobramento”, explica Faggiani. Signorelli, por sua vez, destacou o novo hiperduplex grau 2707, com PREN ao redor de 49 e CPT de cerca de 90ºC, que tem amplo campo de utilização em plantas dessalinizadoras, condensadores, hidrotratamento, tratamento de resíduos, entre outros. “Em offshore, tem sido aplicado em linhas de ‘pescadores’ (wirelines) e em meios contendo baixo H2O, pois resiste a concentrações de cloretos até dez vezes maiores que um duplex comum. Sua resistência mecânica é equivalente à de um aço carbono de alta resistência”, ressalta. Flavia Maciel, engenheira de processamento da Petrobras, apresentou os desafios tecnológicos para as LRCs e a necessidade de se utilizar materiais mais nobres nesses projetos. Após uma detalhada exposição dos ensaios já realizados nas ligas mais prováveis e das condições variáveis de severidade em relação à concentração de CO2 e H2O, tornando o meio agressivo aos aços comuns, sugeriu a seleção de inoxidáveis superduplex e supermartensíticos, desde que as condições de risco de corrosões localizadas e fragilização por hidrogênio sejam minimizadas.

INOX EM ALTA NA ITÁLIA O representante do Centro Inox, Vittorio Boneschi, associação italiana similar ao Núcleo Inox no Brasil, falou sobre o cenário do inox na Itália. Mesmo com a crise de 2009, o consumo per capita no país alcançou cerca de 20 kg. Os setores de alimento e catering continuam liderando a demanda, com cerca de um terço do consumo total, seguido por química e petroquímica, com 20%, e utensílios domésticos, com 18%. Infraestrutura e transporte participaram com cerca de 10% cada um. Os segmentos emergentes na demanda italiana do aço inoxidável são transportes, construção e infraestrutura, água potável, tratamento de esgoto, farmacêutica, dessalinização, papel e celulose e fontes alternativas de energia. No segmento de transportes, Boneschi explicou que o inox vem sendo especificado na Itália por sua capacidade de absorção de energia,

26 INOX • OUTUBRO/DEZEMBRO 2010

em caso de colisão e também por seu baixo peso, boas propriedades mecânicas e conformabilidade. Além disso, o inox é reciclável, contribuindo na preservação ambiental. Em obras e infraestrutura, o aço inoxidável vem se destacando, de acordo com Boneschi, pela possibilidade de construção de estruturas mais leves, que dispensam revestimentos, por sua grande durabilidade e resistência à corrosão. Como material estrutural, está sendo empregado na construção de passarelas (LCC) e até na produção de vergalhões para concreto armado. “Em revestimento de túneis e obras de concreto aparente, os vergalhões de aço inox evitam o aparecimento de manchas escuras oriundas da oxidação das armaduras de aço comum”, descreveu Boneschi.


Osiris Lambert Bernardino

expositores

FEINOX 2010

Com o dobro de área de exposição, a quarta edição da feira reúne expositores no Centro de Exposições Imigrantes, em SP

Algumas das mais importantes empresas que atuam no mercado de aço inoxidável serão as estrelas da Feinox 2010 (IV Feira de Tecnologia de Transformação do Aço Inox), que agora passa a ser realizada em novo local, o Centro de Exposições Imigrantes, na zona sul de São Paulo, entre 16 e 18 de novembro. Entre fornecedores de insumos, fabricantes de inox, distribuidores, fabricantes de máquinas e acessórios, os visitantes poderão atualizar-se sobre as últimas tendências e novidades do setor. Durante o evento também será possível participar do Coninox (Congresso do Aço Inoxidável), onde serão apresentadas palestras de especialistas nacionais e internacionais, voltadas para os fabricantes, transformadores e consumidores de inox nos três setores alvo: construção civil e arquitetura, energia, gás e petróleo e agronegócios. Confira a seguir o perfil das empresas, além de produtos e serviços expostos durante a Feinox.

OUTUBRO/DEZEMBRO 2010 • INOX 27


dutos, comercializando aços planos, longos, tubos, perfis, bobinas e conexões. Além disso, presta serviços para atender toda a cadeia produtiva do inox, incluindo peças sob projeto. Na Feinox, divulga a inauguração de sua nova sede em uma área de 20 mil m2, com layout de manufatura e estoque concebidos para agilizar a produção e a entrega dos pedidos. A sede foi construída para acompanhar a expansão da demanda nacional e proporcionar o processamento de 24 mil toneladas por ano. Assim, a empresa se prepara para expandir ainda mais sua presença e competitividade no mercado consumidor de aço inox e acaba de agregar novos recursos de lixamento e corte, como a tesoura de corte transversal de chapas de aço inoxidável, capacitada a processar bobinas a quente de 3 a 8 mm de espessura, além da nova slitter para corte em tiras e a nova blanqueadeira para cortes geométricos.

ABRACO - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CORROSÃO Estande: (408) • Tel.: (21) 2516-1962 Email: eventos@abraco.org.br Site: www.abraco.org.br A Abraco (Associação Brasileira de Corrosão) tem como objetivo reunir profissionais de alto nível voltados para o conhecimento e solução dos problemas de corrosão. Além de promover intercâmbio com entidades nacionais e internacionais, trabalha para difundir e desenvolver o conhecimento da corrosão e da proteção anticorrosiva, congregando empresas, entidades e especialistas, contribuindo para que a sociedade possa garantir a integridade de ativos, proteger as pessoas e o meio ambiente dos efeitos da corrosão. A Abraco promove diversos cursos, seminários e congressos, envolvendo empresas privadas e públicas, universidades, centros de pesquisas e consultores dedicados à corrosão e sua prevenção.

ARCELORMITTAL INOX BRASIL Estande: (205/306) • Tel.: (11) 3818-1700 Email: inox.marketinox@arcelormittal.com.br Site: www.arcelormittalinoxbrasil.com.br

AIR LIQUIDE Estande: (103/204) • Tel.: (11) 5509-8300 Email: joseantonio.cunha@airliquide.com Site: www.airliquide.com.br Líder mundial em gases para a indústria, saúde e meio ambiente, está presente em mais de 75 países. Em sua linha de produção conta com oxigênio, nitrogênio, hidrogênio e gases raros, que estão no centro das atividades da empresa desde sua criação em 1902. Oferece tecnologias inovadoras que controlam emissões de poluentes, menor uso de energia pela indústria, recuperação e reutilização de recursos naturais ou desenvolvimento das energias do futuro, como hidrogênio, biocombustíveis ou energia fotovoltáica. O grupo centra suas atividades na inovação para possibilitar o desenvolvimento, atingir um crescimento dinâmico e um desempenho consistente. A Air Liquide combina muitos produtos e tecnologias para desenvolver aplicações e serviços úteis não apenas para seus clientes mas, também, para a sociedade.

BALTEC

Fotos divulgação

Estande: (312) • Tel.: (11) 2591-3881 Email: vendas@baltecmaq.com.br Site: www.baltecmaq.com.br

A ArcelorMittal Inox Brasil é a única produtora de aços planos inoxidáveis e elétricos da América Latina. Detém 70% do mercado brasileiro e seus produtos são exportados para mais de 50 países. É controlada pela ArcelorMittal, principal produtora de aços no mundo. Instalada há 65 anos na região do Vale do Aço, em Minas Gerais, a ArcelorMittal Inox Brasil tem capacidade para produzir 900 mil toneladas/ano de aço e opera três grandes linhas de produção: aços planos inoxidáveis, aços elétricos e aços carbonos especiais. Completa essa estrutura uma rede de controladas formada por centros de serviços, distribuição e unidades de produção de tubos, além de escritórios de vendas no Brasil, Argentina, Chile, Venezuela, Equador e Colômbia. Oferece soluções sustentáveis e inovadoras como os aços inoxidáveis especiais, com alta resistência mecânica e à corrosão, para aplicação na indústria de petróleo e gás. Na Feinox, a empresa estará apresentando também soluções para arquitetura e construção civil, agronegócios e alimentação, entre outros.

ANGLO AMERICAN AÇO INOXIDÁVEL ARTEX Estande: (307/309) • Tel.: (11) 2163-1313 Email: relacionamento@acoartex.com.br Site: www.acoartex.com.br Empresa do Grupo Açotubo, a Artex processa aço inox e é uma das maiores distribuidoras do país. Está investindo na ampliação e diversificação de sua linha de pro-

28 INOX • OUTUBRO/DEZEMBRO 2010

diamantes; metais básicos, como cobre e níquel; minério de ferro, carvão metalúrgico e carvão térmico. Suas operações estão presentes na África do Sul, América do Sul, Austrália, América do Norte e Ásia. No Brasil, desde 1973, a Anglo American possui plantas de níquel em Niquelândia e está investindo US$ 1,8 bilhão no Projeto Barro Alto, para ampliar sua produção. A partir de 2011, a nova planta deverá produzir 36 mil toneladas/ano de níquel ao longo de 26 anos de operação. Além disso, o Grupo Anglo American possui operações de nióbio, fosfato e minério de ferro no país.

Estande: (426/603) • Tel.: (11) 2125-7555 Email: angloamerican@angloamerican.com.br Site: www.angloamerican.com.br A Anglo American é uma das maiores companhias de mineração do mundo, com sede no Reino Unido. Seu portfólio abrange empresas de mineração de metais preciosos e minerais, sendo líder global em platina e

A Baltec trabalha no segmento de máquinas e equipamentos para corte e conformação de metais. Representa e distribui máquinas importadas e oferece serviços de instalação, treinamento e assistência técnica a seus clientes. Proporciona a possibilidade de ajustes em todos os parâmetros e recursos das máquinas, conseguindo atingir altos níveis de qualidade no acabamento superficial. Representa a Faspar, empresa italiana que oferece linhas completas de corte longitudinal e transversal. Na Feinox, a empresa estará apresentando máquinas do fabricante italiano Costa Levigatrici, com linha completa para escovar e acetinar chapas ou bobinas em aço inox, que conta com a possibilidade de set-up e regulagens de todos os parâmetros da máquina, possibilitando atingir acabamentos de alta qualidade.


BÖLLINGHAUS GMBH Estande: (410) • Tel.: 0049 - 2191 - 9398-37 Email: delvalle@boellinghaus.de Site: www.boellinghaus.de Desde 1889, a Böllinghaus trabalha com aços especiais para atender aos padrões específicos exigidos por seus clientes. Cada projeto tem a sua geometria especial e seu propósito individual. Reconhecendo isso, adota uma abordagem flexível para atender a todos os pedidos. Seja lá qual for a preferência, padrão ou especial, a necessidade do cliente é a medida para todas as coisas, ditando os parâmetros, os padrões de qualidade e o nível de satisfação. Assim, a Böllinghaus desenvolve um perfil especial atendendo as especificações desejadas.

No Coninox, serão apresentadas palestras de especialistas nacionais e internacionais

BRAZIL WELDS SOLDAGENS ESPECIAIS Estande: (109/111) • Tel.: (19) 3656-1017 Email: messias-carvalho@brazilwelds.com.br Site: www.brazilwelds.com.br A Brazil Welds executa serviços de solda especiais em peças de precisão, matrizes, estampas e moldes, além de soldas de manutenção em eixos, carcaças, engrenagens, virabrequins, sedes de válvulas, recuperação por soldagem em peças automobilísticas, revestimentos por depósito de ligas especiais em locais de grande desgaste e solda em aços para ferramentas. Também trabalha com serviços de microsoldagem TIG em peças de tamanho pequeno, soldagem de blocos de motor em alumínio, processos de soldagem TIG, MIG/MAG, eletrodo revestido e brasagem. Oferece, ainda, soldagens em aço inoxidável, alumínio, antimônio, aços carbono, cobre e latão, além de inspeção, supervisão e coordenação em soldagem de equipamentos de aço Inox para caldeirarias e indústrias que utilizam aço inox em geral. Na Feinox fará demonstrações práticas de soldagem em aço inox.

GRUPO CIPA Tel.: (11) 5585-4355 Email: cipa@cipanet.com.br Site: www.cipanet.com.br Fundado em 1977, o Grupo Cipa nasceu com o objetivo de disseminar informações sobre segurança e saúde no trabalho. Ao longo desses 33 anos de existência, consolida-se como líder em seus setores de atuação. A empresa atua nas áreas de edição de publicações técnicas, na venda de material institucional, emergências e resgate; eventos como congressos, seminários e cursos, promoções de oportunidades comerciais no formato de feiras, com todas as atividades vocacionadas para os setores prevencionistas em segurança e saúde no trabalho, segurança privada, prevenção e combate a incêndios, meio ambiente, segurança no trânsito e atividades afins.

HCG EQUIPAMENTOS Estande: (511) • Tel.: (11) 4127-5438 Email: hcg@hcgtecnologia.com.br Site: www.hcgtecnologia.com.br

terless para produção de materiais com tolerâncias conforme normas internacionais. Em seu parque fabril, com cerca de 6 mil m2, possui trefilas múltiplas, monobloco, banco trefila, endireitadeiras, politriz, descascadeiras, laminadores planos e “cabeça de turco”. Possui clientes em diversos setores como soldagem, aeronáutico, naval, siderúrgico, energia, petróleo, hospitalar, ferramentas, linha branca, automobilística, construção, entre outros.

EDITORA ESCALA Estande: (404) • Tel.: (11) 3855-2117 Email: eventos@gsales.com.br Site: www.escala.com.br

Fotos divulgação

A Editora Escala, uma das empresas do Grupo Escala de Publicações, fundada em 2 de março de 1992, atua nas áreas de edição, impressão e distribuição de livros didáticos, paradidáticos e revistas. Sua missão é divulgar a informação e o conhecimento com responsabilidade social e ambiental. Possui mais de 150 mil títulos nas áreas de entretenimento, decoração, filosofia, saúde, negócios e outros segmentos, publicados mensalmente. São 40 periódicos, além de séries, livros e coleções especiais.

D&D MANUFATUREIRA

EDITORA GLOBO

Estande: (206) • Tel.: (11) 4072-4222 E-mail: comercial@dedmanufatureira.com.br Site: www.dedmanufatureira.com.br Atua no segmento de comercialização, trefilação, laminação a frio, endireitamento, retífica, polimento e descascamento de aços especiais, inoxidáveis e ligas especiais, destinados às indústrias em geral. Comercializa e transforma materiais nobres para aplicações especiais, com o diferencial de produtos que incorporam tecnologia, desenvolvimento e qualidade. Certificados pela ISO 9001-2008, produz e distribui aços inoxidáveis, ligas à base de níquel, cromo e ligas nacionais e importadas, atendendo a diversos setores industriais e comerciais do mercado nacional e internacional. Conta com laboratório para ensaios solicitados nas especificações dos materiais e retíficas cen-

A Editora Globo tem lugar de destaque no mercado editorial brasileiro, com 7 milhões de leitores e mais de 15 milhões de usuários únicos de sites. Integrante das Organizações Globo, a editora dirige suas ações para a liderança no segmento da publicação de revistas, livros, produção de sites e conteúdo para novas plataformas como iPhone, Kindle e iPad. Publica revistas mensais e semanais de grande circulação, como Época, Quem, Auto Esporte, Casa e Jardim, Crescer, Criativa, entre outras. Na área de livros, a Editora Globo publica literatura brasileira, estrangeira e infanto-juvenil de autores consagrados.

Estande: (412) • Tel.: (11) 3767-7040 Email: tsilva@edglobo.com.br Site: www.editoraglobo.globo.com

A HCG Tecnologia desenvolve atividades de análise química de materiais, painéis e displays eletrônicos de informação e projetos eletromecânicos. É representante exclusiva no Brasil da Thermo Niton (EUA). A empresa tem em seu portfólio espectrômetros por fluorescência de raios x Thermo Fisher Scientific Niton série: 500, 600, 700, 800, 900 e GOLDD para análises de ligas, minérios, metais preciosos, diretiva RoHs, plásticos.

IMEAS Estande: (214) • Tel.: (39) 0331 463011 E-mail: imeas@imeas.it Site: www.imeas.it A Imeas, empresa italiana, com filiais em quatro continentes, é especializada na fabricação e fornecimento de plantas industriais em regime turn key para lixamento e polimento de aço inoxidável e ligas especiais, tais como titânio, alumínio e níquel. Oferece máquinas especiais com tecnologia avançada e assessora clientes para resolver os problemas de produção e desenvolvimento de novos produtos. Além de máquinas e instalações de alta qualidade e durabilidade, a Imeas apresenta uma ampla gama de serviços, com alto valor agregado, destinados a apoiar os compradores em todo o ciclo de vida do produto, desde o teste inicial até o pós-venda. A Imeas também desenvolve máquinas customizadas e linhas, de acordo com as necessidades dos clientes, além de softwares de gerenciamento para linhas de lixamento e polimento de chapas e bobinas. Com pessoal

OUTUBRO/DEZEMBRO 2010 • INOX 29


quadrados e retangulares; além dos serviços de corte transversal, guilhotina, escovamento e aplicação de filme de PVC em chapas; escovamento e polimento de tubos; corte à plasma; máquina de serra e endireitamento de barras chatas. A Intersteel está lançando, em sua linha de produtos, conexões em aço inoxidável curvas, tees, caps, reduções, flanges, válvulas e cotovelos.

qualificado, máquinas eficientes e um departamento de metrologia moderno, equipado com instrumentos avançados, a empresa mantém o alto nível de qualidade e atende às mais exigentes normas internacionais.

METALINOX

INOXPLASMA Estande: (101/202) • Tel.: (11) 2318-1008 Email: wilson@inoxplasma.com.br Site: www.inoxplasma.com.br A Inoxplasma distribui barras redondas, quadradas, sextavadas e fabrica barras chatas nas ligas 302 - 303 304 - 304L - 309 - 310 - 316 - 316L - 410 - 420 - 420C. Produz peças cortadas e dobradas de chapa, com perfiis ''U'' - ''T'' - ''I'' - ''H'', além de bandejas, cantoneiras e peças de acordo com desenho fornecido. Fabrica tubos retangulares e quadrados para fins estruturais, dobrados de chapa com apenas uma solda longitudinal à plasma. Corta peças à plasma, tais como, anéis, discos, placas, peças conforme desenho, corte CNC de alta definição nas espessuras entre 1 mm a 125 mm. Oferece tubos de aço com e sem costura, tubos mecânicos, cantoneiras laminadas e chapas de aço inoxidável de 50 mm a 100 mm de espessura. Faz calandragem de tubos redondos com solda longitudinal e circunferencial, pelo processo TIG, nas dimensões das normas ANSI B 36.19 e ANSI B 36.10. Os tubos quadrados e retangulares, fabricados pela Inoxplasma, têm somente uma solda longitudinal, oferecendo maior resistência e um acabamento adequado a qualquer aplicação. Na Feinox, a Inoxplasma apresentará tubos retangulares e quadrados para fins estruturais, com solda à plasma.

Empresa do Grupo Feital, a Inox Tech atua na distribuição de aço inoxidável, tais como bobinas, chapas, placas, perfis, tiras, tarugos, barras quadrada, sextavada, redonda, chata e cantoneira de aço inoxidável, além de tubos de aço inox quadrados e retangulares com costura, fabricação e distribuição de conexões tubulares e forjadas de aço inoxidável; distribuição de tubos de aço inox redondos com ou sem costura. Na Feinox, a empresa irá apresentar ao mercado seu novo Centro de Armazenagem e Distribuição, com 250 mil m2 e galpões de 47 mil m2, localizado no município de Ribeirão Pires (SP). O novo local permitirá um atendimento mais eficiente, em função do alto nível de estoques e localização de fácil acesso pelos principais complexos rodoviários da região, como a Via Anchieta, a Rodovia Índio Tibiriçá e o Rodoanel. As parcerias com fabricantes de renome nacionais e do exterior, complementam a estratégia de buscar a excelência nas operações, oferecendo sempre produtos de alta qualidade a preços competitivos.

INTERSTEEL Estande: (208) • Tel.: (11) 2067-3536 Email: intersteel@intersteel.com.br Site: www.intersteel.com.br

Fotos divulgação

Estande: (310) • Tel.: (11) 2101-9000 Email: metalinoxvendassp@metalinox.com.br Site: www.metalinox.com.br

Distribuidora de aço Inox, a Metalinox beneficia e comercializa barras redondas, sextavadas, retangulares, cantoneiras e chatas; tubos redondos , retangulares e quadrados; além de chapas de alta qualidade nas linhas 300 e 400, nos mais diversos formatos. Com sede em São Paulo, a Metalinox possui uma filial em Salvador (BA) e atende, através de seus representantes, em todos os estados do Brasil. Por seu desempenho e qualidade dos produtos, a empresa ocupa posição de destaque no mercado de aço inoxidável. A partir de 2001, a Metalinox passou a integrar o grupo Cogne Acciai Speciali, um dos maiores fabricantes de aço inoxidável (não planos) do mundo, com sede na Itália e com filiais em diversos países europeus.

NEXTUR Tel.: (11) 5585-4358 Email: viagem@nextur.com.br Site: www.nextur.tur.br Agência de viagens e turismo que atende a expositores e visitantes de feiras de negócios e congressos, indicando pacote completo de viagem, como hotéis, passagens, hospedagem, traslado e roteiro turístico em geral.

NITTO DENKO

INOX TECH Estande: (201 / 302) • Tel.: (11) 4343-1999 Email: feital@feital.com.br Site: www.feital.com.br

30 INOX • OUTUBRO/DEZEMBRO 2010

A Intersteel Aço Inoxidável conta com matriz localizada em São Paulo (SP) e duas filiais instaladas, Salvador (BA) e Chapecó (SC). No mercado desde 1992, a empresa atende às necessidades dos clientes dos setores de bens de consumo duráveis, cutelaria, construção civil, indústria química, petroquímica, alimentícia, papel e celulose, entre outros. Certificada ISO 9001:2008, também possui CRCC 19954, junto à Petrobras. Entre seus produtos em aço inoxidável oferece bobinas; chapas; barras redondas, quadradas, chatas; cantoneiras; tubos redondos, schedule,

Estande: (209) • Tel.: (11) 3791-6065 Email: ana.scarpino@nitto.com Site: www.nitto.com O Nitto Denko Group, de Osaka (Japão), oferece um amplo espectro de materiais como fitas de duplo revestimento, materiais de vedação, fitas de máscara, materiais de proteção de superfície e fitas antiderrapantes em diversos segmentos da indústria. Com sua avançada tecnologia de adesivos, desenvolve uma gama diversificada de materiais de revestimento protetor. Através da aplicação de borracha e adesivos acrílicos em substratos tais como o cloreto de polivinila (PVC),


poliolefina (PO) e polietileno tereftalato (PET), conta com mais de 150 produtos de proteção de superfície para placas de aço inoxidável, alumínio e aço, entre eles, a proteção SPV-M-4002E para uso em corte a laser.

NOVAMETAL Estande: (310) • Tel: (12) 3346-4500 Email: jair@metalinox.com.br Site: www.novametal.com.br

(trefiladores, re-laminadores, fabricantes de produtos e prestadores de serviços). Entre as atribuições básicas na entidade estão o desenvolvimento do mercado do aço inoxidável, promoção de novos usos e aplicações, demonstração de sua competitividade, publicação de informações que divulguem os benefícios do material, organização de cursos, workshops, seminários e eventos diversos e divulgação de dados estatísticos e econômicos do setor, entre outras.

PROGRAMA FERNANDO CARVALHO Estande: (602) • Tel.: (11) 3105-7068 Email: fernando@fernandocarvalho.tv Site: www.fernandocarvalho.tv Há cinco anos no ar e com uma lista de cerca de mil personalidades entrevistadas, o programa Fernando Carvalho é uma alternativa na televisão brasileira, associando negócios, economia e entretenimento. Apresentado por Fernando Carvalho, aborda temas como feiras, eventos, economia e negócios, constituindo-se num espaço adequado para divulgar as potencialidades dos estados brasileiros e lançar produtos para mercados dirigidos, que necessitam de contato direto com formadores de opinião e negócios.

Criado em 1986, através do Comitê de Desenvolvimento do Mercado de Níquel, que integrava as atividades do Instituto de Metais Não Ferrosos (ICZ), o Núcleo Inox Núcleo de Desenvolvimento Técnico Mercadológico do Aço Inoxidável foi criado em 1991, tendo como objetivos básicos, promover, incentivar e proteger a utilização e o emprego dos diversos tipos de aços inoxidáveis, nas inúmeras áreas de aplicação tradicionais e em novos segmentos de consumo. A partir de 2001, o Núcleo inox criou uma nova estrutura, passando a contar com novos associados patrocinadores (distribuidores, fabricantes de tubos, transformadores) e associados contribuintes, oriundos dos mais diversos segmentos do mercado

Estande: (305) • Tel.: (11) 4138-9999 Email: vendaspe_promaflex@grupovelletri.com.br Site: www.promaflex.com.br

PERFIL PRODUTOS SIDERÚRGICOS Estande: (210) • Tel.: (11) 2198-2198 Email: cida@perfilespecial.com.br Site: www.perfilespecial.com.br

NÚCLEO INOX Entrada da Feira • Tel.: (11) 3813-0969 Email: nucleoinox@nucleoinox.org.br Site: www.nucleoinox.org.br

PROMAFLEX

Fotos divulgação

A Novametal produz e comercializa arames e barras de aço inoxidável, de alumínio e de alta liga para solda, estampagem a frio (parafusos, rebites, esferas, pregos, etc); molas; correntes; esteiras; cestos; grampos; raios para rodas, arruelas, cordoalhas e cabos; esponjas de aço; usinagem e laminação; telas metálicas; aplicações especiais; indústria da construção civil, automotiva e alimentícia. Em sua linha de produtos e serviços conta também com arames e varetas em aço inoxidável, ligas de níquel e cobre, ligas de alumínio (Norma AWS) e arame de aço inoxidável (Norma AISI). Seguindo os mesmos princípios adotados pela matriz, a Novametal Suíça, a filial brasileira busca uma contínua expansão tecnológica e comercial, de forma a atender as expectativas de seus clientes.

iluminação pública e de telecomunicações. Produz tubos de perfil circular e estrutural, entre outros, com uma capacidade instalada de 300 mil toneladas/ano. A Persico Pizzamiglio produz tubos de aço com solda longitudinal em aço carbono (6 mm à 177,80 mm) e em aço inoxidável (9,52 mm à 76,20 mm), além de efetuar beneficiamento em tubos de aço e bobinas. Produz tubos abrangendo uma extensa gama de dimensionais, diretamente de máquina ou trefilados.

A Perfil Produtos Siderúrgicos desenvolve perfis especiais, produzindo trefilados, laminados a quente e a frio, de acordo com as necessidades dos projetos de seus clientes. A empresa conta com uma linha de tratamento térmico de metais, com forno contínuo de fitas para têmpera e revenimento, que tem capacidade de processar 150 toneladas/mês, visando atender ao mercado de produtos chatos e com propriedades mecânicas específicas. A Perfil está focada na pesquisa e desenvolvimento de seus próprios processos e equipamentos, o que possibilita a oferta de tecnologia em laminação de peças especiais, que atendem às exigências de seus clientes. Na Feinox, apresentará vários tipos de perfis especiais em aço carbono e em aço inox 304.

A Promaflex é fabricante de filmes de proteção de superfícies, além de produzir ampla gama de fitas adesivas. Para o setor de inox oferece filmes de proteção para chapas ou produtos acabados. Em sua linha tradicional se destaca o filme de proteção de chapas inoxidáveis PR19, com nível de adesividade médiobaixo, especialmente desenvolvido para acabamentos 2B e 2D, com espessuras-padrão de 0,40mm a 0,60mm e brilho 304 e 430. Possibilita os trabalhos de cortes, dobras e estampagem profunda. Na Feinox, a Promaflex lançará um filme especial para aço inoxidável, que alia tecnologia e a performance esperada pelo mercado. Trata-se do PFA 050, coextrusado, sem adesivo aplicado, um blend de resinas e adesivos que permite ao próprio filme a adesividade ideal para materiais de alto brilho, disponível nas cores branco, azul e transparente.

REVISTA MPT EDIÇÃO BRASILEIRA PERSICO PIZZAMIGLIO Estande: (303) • Tel.: (11) 2462-2140 Email: comercial@persico.com.br Site: www.persico.com.br Fundada em 1952, a Persico Pizzamiglio especializouse na produção de tubos de aço com solda longitudinal. Fabrica tubos para atender a diversos setores, tais como sucroalcooleiro, petroquímico e petrolífero, naval, construção civil, automotivo, alimentício, moveleiro, saneamento básico, postes e

Estande: (406) • Tel.: (21) 2247-2766 Email: silvia.albuquerque@s14-stahleisen.com.br site: www.s14-stahleisen.com.br Desde junho de 2007 no Brasil, a MPT Edição Brasileira é uma revista técnica especializada na indústria de ferro e aço, que aborda todos os aspectos da metalurgia. O conteúdo editorial inclui artigos sobre plantas e equipamentos, matérias curtas, notícias, além da experiência prática obtida pelos produtores de aço com suas instalações e processos em todo o mundo.

OUTUBRO/DEZEMBRO 2010 • INOX 31


SCHMOLZ + BICKENBACH DO BRASIL Estande: (301/402) • Tel.: (11) 2083-9000 Email: m.martins@schmolz-bickenbach.com.br Site: www.schmolz-bickenbach.com.br O Grupo Schmolz+Bickenbach é o maior fabricante e distribuidor de aços especiais do mundo, incluindo aços-ferramenta e aços inoxidáveis longos. O grupo está entre os 10 maiores produtores do mundo de aços de construção mecânica, ligas especiais e altas-ligas. Fornece soluções em aços e ligas especiais, com um estoque de cerca de 7 mil toneladas de materiais produzidos em usinas próprias. Os materiais possuem grande diferencial tecnológico, pois são elaborados em suas plantas em todo o mundo com moderna tecnologia. Essa tradição permite à Schmolz+Bickenbach desenvolver ligas exclusivas para atender da melhor maneira possível às necessidades dos clientes. No campo dos aços inoxidáveis em barras trabalha com 174 PH, duplex, superduplex, arames de solda, entre outros. A empresa desenvolveu uma estrutura de fornecimento de peças e serviços que permite oferecer soluções e facilidades aos clientes, otimizando tempo e recursos. Sua estrutura conta com pessoal qualificado, serviço de usinagem, tratamento térmico, e outros.

Na área externa de exposição, conheça equipamentos para transformação do aço inox

WALTER INDÚSTRIA E COMÉRCIO Estande: (109/111) • Tel.: (11) 3783-9500 Email: atendimento@walter.com Site: www.walter.com

eletrolítico e 19 mil toneladas de níquel contido em mate de níquel por ano e tem como principais produtos níquel eletrolítico, cobalto eletrolítico, sulfato de sódio, ácido sulfúrico e mate de níquel, este último destinado ao mercado externo. Os principais segmentos atendidos pelos seus produtos são o de aço inoxidável, superligas, fundição, galvanoplastia, químicos entre outros.

A Walter Tecnologias em Superfícies atende às necessidades do setor metalúrgico há quase meio século, e é líder mundial no fornecimento de produtos e soluções em abrasivos de alta produtividade para corte, desbaste, limpeza e acabamento; além de ferramentas químicas de alta qualidade para limpar, proteger e lubrificar superfícies metálicas, que não agridem o meio ambiente. A Walter oferece produtos para cortar, desbastar, lixar, polir, furar, limpar, lubrificar ou proteger peças de metal, atendendo aos profissionais das mais diversas indústrias, tais como mineração, exploração de gás e petróleo, automóveis e caminhões, montagens e serviços, papel e celulose, construção naval, manutenção de aeronaves, manutenção ferroviária, indústria farmacêutica e alimentícia e construção. Seus produtos e soluções inovadores superam as normas ambientais e de segurança tendo sido projetados para aumentar a produtividade de seus clientes e reduzir seus custos de manutenção.

VILLARES METALS

SINAFER Estande: (509) • Tel.: (11) 3251-5411 E-mail: sede@sinafer.org.br Site: www.sinafer.org.br Fundado em 1940, o Sinafer (Sindicato da Indústria de Artefatos de Ferro, Metais e Ferramentas em Geral) é o principal representante do setor junto ao governo e outros órgãos. Contribui com informações, dados e opiniões em todos os debates que tenham como tema central o desenvolvimento do setor. Além disso, encaminha e defende, junto ao governo, sugestões e reivindicações de ordem técnica e econômica de interesse de seus associados. Atualmente, tem 2300 indústrias associadas em seus quadros. Oferece serviços de assessoria jurídica, dados estatísticos, boletim trabalhista, entre outros.

Estande: (203/304) • Tel.: (19) 3303-8000 Email: metals@villaresmetals.com.br Site: www.villaresmetals.com.br Entre os principais produtos da Villares Metals estão os aços austeníticos e martensíticos, os aços PH’s, endurecíveis por precipitação, as ligas especiais e os aços inoxidáveis duplex e superduplex (qualificado pela Norsok, de acordo com a norma M 650 revisão 3). Os produtos são fornecidos em forma de barras, ou em peças forjadas sob encomenda, como anéis, buchas, tubos mecânicos, barras maciças e barras furadas em aços ligados, adequadas para aplicação em peças e componentes de árvores de natal molhadas, manifolds “cabeças de poço”, risers e outros. A Villares Metals possui também um Centro de Distribuição e Serviços, o maior da América Latina em Aços para Ferramentas. Na Feinox apresentará as principais aplicações de sua linha de aços inoxidáveis e ligas especiais, empregados na fabricação de peças e equipamentos para sistemas submarinos utilizados na indústria de petróleo e gás.

WELD-INOX SOLDAS ESPECIAIS Estande: (109/111) • Tel.: (11) 4059-9944 Email: weldinox@weldinox.com.br Site: www. weldinox.com.br

VOTORANTIM METAIS NÍQUEL

A Votorantim Metais é a maior fabricante de níquel eletrolítico da América Latina. A empresa possui minas e unidades de beneficiamento em Niquelândia (GO) e Fortaleza de Minas (MG), além de metalurgia em São Miguel Paulista, distrito da capital paulista. A companhia tem capacidade de produção de 25 mil toneladas de níquel

32 INOX • OUTUBRO/DEZEMBRO 2010

Fotos divulgação

Estande: (434/611) • Tel.: (11) 2159-3259 Email: rodrigo.carvalho@vmetais.com.br Site: www.vmetais.com.br

A Weld-Inox Soldas Especiais é uma empresa dedicada à produção e comercialização de consumíveis de soldagem, fornecendo para todo Brasil e exterior. Atende os segmentos de usinagem, caldeiraria, metalúrgico, sucroalcooleiro, siderúrgico e petrolíferopetroquímico, entre outros. Localizada em Diadema (SP) está instalada em uma área de 5 mil m2, com capacidade de produzir cerca de 700 toneladas de consumíveis por mês. Focada na qualidade dos produtos, possui certificação NBR ISO 9001:2008, homologação FBTS (Fundação Brasileira de Tecnologia da Soldagem) conforme critérios de aceitação Petrobras.


notícias inox

Diante do bom desempenho da economia brasileira e as previsões de aumento do consumo de inox para os próximos anos, o Grupo Feital acaba de inaugurar uma nova unidade de armazenamento e distribuição, com 50 mil m2 de área construída e 250 mil m2 de área total, no município de Ribeirão Pires (SP). Com isso, a empresa tem como objetivo oferecer estoques mais completos de todas as suas linhas, a fim de atender ao crescimento da demanda que virá das áreas de energia, petróleo e gás, arquitetura e agronegócio, consumidores de grande parte da produção nacional de aço inox. A logística também será mais eficiente em função da localização da uni-

Divulgação

FEITAL INAUGURA NOVO CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO

dade, próxima aos complexos viários da Anchieta, Imigrantes e Trecho Sul do Rodoanel. Líder no segmento de aço inox, a Feital trabalha com os principais fornecedores nacionais que têm tradição e qualidade no mercado, a fim de oferecer aos clientes uma ampla gama

de produtos de qualidade a preços competitivos. Com 65 anos de mercado, o Grupo Feital, além da nova unidade, e de sua sede, em São Bernardo do Campo (SP), conta com filiais em Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Porto Alegre.

JATINOX USA TELHAS DE INOX EM NOVO GALPÃO

Marcelo Scandaroli

Mais uma grande empresa do setor de inox investe em ampliação de suas atividades. Trata-se da Jatinox, que acaba de construir, este ano, um novo galpão onde foram utilizadas 50 toneladas de aço inox 439, utilizado nas telhas de cobertura e de fechamentos laterais, e também em rufos e calhas. A decisão

de uso do aço inox, no novo galpão, aconteceu devido ao bom desempenho do material no primeiro galpão da Jatinox, construído há 11 anos. “Temos um galpão coberto com telha em inox 301 e 304, há mais de 11 anos. Nesse período não foi necessária qualquer manutenção”, explica Mauro Patrício, coordenador de operações comerciais da Jatinox. As calhas, originalmente fabricadas em aço carbono galvanizado, no entanto, não resistiram a mais que quatro anos e tiveram de ser trocadas. Foram substituídas por calhas de inox 304 e, passados mais de sete anos, não precisaram de qualquer tipo de manutenção.

Satisfeitos por utilizar seu próprio material, os dirigentes da Jatinox recomendam o inox, pois, apesar do investimento inicial maior, a compensação vem em função do baixo custo de manutenção. “Se utilizássemos telhas de aço galvanizado já teríamos que ter trocado uma ou duas vezes as telhas”, destaca Patrício. Além disso, pelo fato de o inox ter uma superfície mais brilhante que o galvanizado, reflete com mais eficiência os raios solares, tornando o ambiente interno do galpão mais confortável do ponto de vista térmico. E como o inox possui uma resistência mecânica superior ao aço carbono, pode-se usar peças 20% mais delgadas e, portanto, mais leves, reduzindo o custo da obra e o peso das estruturas e fundações dos galpões.

OUTUBRO/DEZEMBRO 2010 • INOX 33


notícias inox O Ação Inox, evento que visa levar informações técnicas sobre as possibilidades do aço inox em diferentes regiões do país, tem viajado por diversas cidades brasileiras. Juntos na iniciativa, o Núcleo Inox, a ArcelorMittal Inox Brasil e sua rede de distribuição, além de disseminar conhecimento, abrem oportunidades para expansão dos negócios do segmento. Os bons resultados começam a aparecer. A primeira edição da nova geração do evento aconteceu em julho, em Campinas (SP), e contou com a presença de mais de cem clientes da rede de distribuição da região. Nos encontros, os interessados conseguem esclarecer dúvidas, aprender as melhores formas de utilização do material e garantir seu bom desempenho, além de conhecer novas oportunidades de aplicação. As apresentações são realizadas durante dois dias por funcionários da ArcelorMittal Inox Brasil das áreas comercial, assistência técnica e do centro de pesquisas. O primeiro dia é dirigido aos profis-

Divulgação

AÇÃO INOX LEVA INFORMAÇÕES AOS PROFISSIONAIS DO SETOR NO PAÍS

sionais responsáveis pelas áreas comercial e de desenvolvimento de mercado das empresas e, por meio de palestras, a ArcelorMittal Inox Brasil detalha como se dá sua relação com a rede de distribuição, oferece uma visão sobre o mercado de aços inoxidáveis e os benefícios que o Núcleo Inox pode oferecer para a cadeia produtiva. No segundo dia, acontece o fórum técnico, com as apresentações sobre “Noções gerais sobre Aço Inox”; “Corrosão” (contaminação, limpeza e cuidados); “Es-

tampagem e Soldagem”, destinado a especialistas e técnicos interessados em aprofundar seus conhecimentos sobre as propriedades do aço inox. Com experiência acumulada em 25 anos de trabalho na ArcelorMittal Inox Brasil, o pesquisador Tarcísio Oliveira é um dos palestrantes do Ação Inox. “O evento proporciona uma troca de dados muito rica. Muitas vezes, as dúvidas dos participantes nos auxiliam a pensar em pontos a serem desenvolvidos nos produtos da empresa. Ao mesmo tempo em que precisamos desse retorno, eles recebem informações importantes sobre como usar melhor os nossos produtos”, diz. A escolha das cidades, onde o Ação Inox é exibido, se dá a partir de um estudo das regiões, contemplando parâmetros como histórico de vendas, potencial de consumo e necessidade de ampliação de contratos. No final de agosto, o evento foi realizado em Goiânia (GO). Em novembro, o ciclo Ação Inox 2010 faz sua apresentação final, em Recife (PE).

Divulgação

CENPES AMPLIA INSTALAÇÕES

34 INOX • OUTUBRO/DEZEMBRO 2010

O Cenpes (Centro de Pesquisas e Desenvolvimento da Petrobras) inaugurou, em outubro, novas instalações na Ilha do Fundão, no Rio de Janeiro. Sua área construída foi ampliada de 122 mil para 305 mil m2, com 227 laboratórios projetados para comportar mais de 3.500 cientistas. Os laboratórios são destinados a atender as demandas tecnológicas das áreas de negócio da Petrobras, como biotecnologia, meio ambiente e gás e energia, e o pré-sal. Localizado próximo ao Parque Tecnológico da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o Cenpes figura agora como um dos maiores centros de pesquisa aplicada do mundo. A Petrobras é hoje a empresa que mais investe em ciência e tecnologia no país. Nos últimos três anos (2007-2009) foram R$ 4,8 bilhões. Com projeto arquitetônico de Siegbert Zanettini em co-autoria com José Wagner Garcia, a edificação é um ícone da sustentabilidade. Visando o equilíbrio e a harmonia arquitetônica, o conjunto é síntese de arquitetura, urbanização, conforto ambiental e eficiência energética, utilidades, sistemas construtivos e de recomposição dos ecossistemas naturais.


OUTUBRO/DEZEMBRO 2010 • INOX 35


Revista Inox - Ed. 35