Issuu on Google+

Impresso Especial 1000012020/2006 DR/MG Associação Beneficente Nhá Chica

CORREIOS

Órgão Oficial da Associação Beneficente Nhá Chica - Baependi - MG / Ano IV - Nº 40 - abril de 2011

Ele está no meio de Nós!

Entrai todos no gozo de Nosso Senhor.

Primeiro e últimos, recebei a recompensa; ricos e pobres, alegrai-vos juntos; justos e pecadores, honrai este dia; os que jejuaram e os que não jejuaram, regozijai-vos com os outros; a mesa é farta, saciai-vos à vontade; o vitelo é gordo, que ninguém se retire com fome; participem todos do banquete da fé, que todos recebam a riqueza da graça; Que ninguém se constranja da pobreza, porque o reino universal foi proclamado; Que ninguém chore por causa de seus pecados,

porque o perdão jorrou do túmulo.

São João Crisóstomo


Informativo Nhá Chica Notícias do Santuário e da ABNC abril de 2011

Expediente Nhá Chica Informativo

Notícias do Santuário e da ABNC

abril de 2011 - Ano III - Nº 40 Congregação das Irmãs Franciscanas do Senhor Província Brasil / Bolívia Provincial Madre Cristina Alves Ribeiro Diretora da ABNC Irmã Claudine Ribeiro Vice-Diretora da ABNC Irmã Gertrudes das Candeias Conselho de Comunicação da ABNC Irmã Sandra Aparecida Gontijo Francisco Joaquim de Siqueira Flávia Maria Maciel Neves Yolanda Aparecida Fernandes Eduardo Luiz Magalhães Brochado Programação Visual Nádia Ferreira da Silva Editor / Jornalista Responsável Sérgio Monteiro Mtb 7697/02 CTP e Impressão Gráfica e Editora Novo Mundo São Lourenço - MG Tiragem 5 mil exemplares Associação Beneficente Nhá Chica - ABNC Rua da Conceição, 165 - Centro Baependi - MG / CEP: 37.443-000 Tel. (35) 3343-1077 Fax. (35) 3343-1661 E-mail: contato@nhachica.org.br Website: www.nhachica.org.br

Irmãs Franciscanas do Senhor 125 anos promovendo a Paz e o Bem

2

Opinião O homem se afastou de Deus! Pecou, errou e segue em busca de salvação. Encontrou a redenção em Cristo Nosso Senhor, que morreu por toda a humanidade, aproximando-nos de Deus Pai criador. Nesta Páscoa vamos, mais uma vez, colocar em nossos corações a fundamental importância deste gesto de amor incondicional de Jesus Cristo por todos nós. A vida nos foi dada pela ressurreição do Senhor Jesus. Aquele que João Batista tinha indicado como o Cordeiro de Deus (Jo 1,29.36) redimiu o seu rebanho, que é a humanidade inteira, os homens todos, sem exceção. Ele, sem pecado, reconduziu-nos ao Pai. O Santo Papa Bento XVI conclamou os cristãos de todo o mundo: “Nesta grande festa de Páscoa devemos anunciar firmemente esta reconciliação da humanidade com o Pai, por obra de Cristo, que por nós Se fez obediente até à morte. Agarrar esta oportunidade de salvação e proclamar que Cristo é a esperança”. Este amor de Cristo, vitorioso sobre o pecado e a morte, deve ser também a meta para todos os que buscam o perdão e a reconciliação. Nos exemplos dos santos, que viveram suas vidas em busca desta aproximação com Deus, busquemos forças para continuarmos nossa caminhada. Um deles, Santo Antão, no deserto, no isolamento, lutou contra o mal e superou

amplamente todas as tentações, não por suas próprias forças, mas pela graça de Deus. A busca pela perfeição cristã é animada pelo Espírito e refletida nas figuras bíblicas, especialmente de São João Batista e dos Apóstolos, e nos mártires da Igreja, comprovando que a salvação continua ao alcance de todos. Exemplos como os da Venerável Francisca de Paula de Jesus, Nhá Chica, que na fé, esperança, caridade, entre outras virtudes, proclamou Jesus e se dedicou a Ele. A Páscoa é a data maior dos cristãos. Jesus veio ao mundo, pregou o amor, fez discípulos, morreu por nós na cruz e ressuscitou. Um sacrifício que nos resgatou. E sua Páscoa, sua passagem, deve ser celebrada e rememorada cada vez mais, sempre, todos os dias, tendo como aplicabilidade em nossas vidas a certeza de que podemos também ser salvos. Além de trazer esta fé no coração, devemos confessá-la e testemunhála com nossa vida, nossas ações, tornando presentes as verdades da cruz e da ressurreição em nossa própria história. Por isso tudo, sentimos que a afirmação dirigida por Jesus ressuscitado aos discípulos – “Estou convosco para sempre” – diz respeito também a nós, “filhos de Deus e co-herdeiros de Cristo, se sofremos com Ele para sermos também glorificados com Ele” (cf. Rom 8, 17).

Espaço dos Leitores Dourados, 16 de fevereiro Estimada Madre Cristina, Acabo de receber a publicação especial que assinala o 125º aniversário da Congregação das Irmãs Franciscanas do Senhor. Parabéns! Muito obrigado! Li do começo ao fim! Na página 5, tocou-me a afirmação da Madre Arcangelina: “Precisamos ficar atentas com as novas pobrezas”. Na página 8, a alegria do meu grande amigo, Dom Salvador: “Foi o melhor presente de Natal que poderia ter recebido!” Sendo que há tempo venho recebendo o informativo “Nhá Chica”, pedi a ela que obtenha para a Diocese de Dourados a mesma graça que receberam as Dioceses de Ourinhos e de Santa Cruz do Sul (eu também venho daquelas bandas). Para a nossa Diocese, as “novas pobrezas” são a multidão de jovens dependentes químicos. Por ser uma região onde a droga corre solta, temos várias casas para a recuperação dessas vítimas. Duas delas precisam urgentemente da presença materna de religiosas... Uma aqui na cidade de Dourados, para rapazes; e outra em Maracaju, para mulheres. Que Deus a abençoe, sustente e ilumine! Dom Redovino


Informativo Nhá Chica Notícias do Santuário e da ABNC abril de 2011

Páscoa de Nosso Senhor Jesus Cristo: Salvação ao alcance da Humanidade

esus Cristo, morto na cruz, ressuscitou, está vivo e presente no meio de nós! Por infinito amor para com a humanidade, Deus tornou-se próximo de nós e deu sentido novo à vida através da ressurreição de Jesus. Mas, afinal, o que significa para a humanidade este gesto supremo de amor? A Páscoa, passagem das trevas para a luz, da morte para a vida, traz a certeza de que a injustiça e o egoísmo, a violência e o ódio não terão a última palavra sobre a existência humana. É na Páscoa o momento em que o verdadeiro cristão é levado a tomar postura positiva em defesa da vida humana - em todas as suas fases - e da natureza, ambiente da vida, dom do Criador, como nos admoesta a Campanha da Fraternidade deste ano – Fraternidade e a Vida no Planeta. O amor de Deus, manifestado na ressurreição de seu Filho, Jesus Cristo, alimenta a alegria e a esperança. Ao mesmo tempo, faz com que o homem participe da construção de uma sociedade segundo os critérios da verdade, da justiça e da solidariedade. A Páscoa de Jesus é sinal da vitória possível sobre a morte e todos os males que atingem a raça humana. Deve ser vivida de fato como um grande momento de conversão, de retomada de posturas, de mudança no agir, pensar e falar. A palavra Páscoa vem do hebreu Peseach e significa passagem. Esta festa

J

era vivamente comemorada pelos judeus do Antigo Testamento. Ao morrer na cruz e ser sepultado, Jesus ressuscitou três dias depois, num domingo, logo após a Páscoa judaica. A ressurreição de Jesus Cristo tornou-se, portanto, o ponto central e mais importante da fé cristã. Através da sua ressurreição, Jesus prova que a morte não é o fim e que Ele é verdadeiramente o Filho de Deus. No domingo, o temor dos discípulos em razão da morte de Jesus na sexta-feira transformou-se em esperança e júbilo e, a partir daquele momento, eles adquiriram força para continuar anunciando a mensagem do Senhor. O Domingo da Ressurreição é o dia mais importante do Ano Litúrgico, sendo o seu centro precisamente a Vigília Pascal, na noite do Sábado Santo, que se estende ao Domingo, configurando o centro de todo o ciclo litúrgico. Ao viver a Quaresma, o cristão busca viver o mesmo destino do Senhor, caminhando com Ele até a cruz. Mas esse não é o fim da história. Na verdade, é o início. É preciso também experimentar a ressurreição do Senhor na própria vida. Tratase de ver e de sentir não só com os olhos ou com os sentidos, mas também com uma luz interior que estimula a reconhecer o que os sentidos externos apresentam como objetivo. Segundo afirmou o Papa Bento XVI em seu discurso de abertura na V Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano: “É preciso viver uma experiência com Cristo e apaixonar-se por Ele; o discípulo sabe que não pode deixar de anunciar ao mundo que só Jesus salva e que sem Ele não há luz, não há esperança, não há amor, não há futuro. A vitória selada na Semana Santa garante a todos os homens a gratuidade da salvação e isso precisa ser vivido e anunciado por todos os cristãos. Com o seu sacrifício redentor, Jesus de Nazaré tornou-nos filhos adotivos de Deus, de tal modo que

agora também nós podemos inserir-nos no diálogo misterioso entre Ele e o Pai - Tudo Me foi entregue por meu Pai, e ninguém conhece o Filho senão o Pai, como ninguém conhece o Pai senão o Filho e aquele a quem o Filho O quiser revelar (Mt 11, 27)”. E não são poucas as situações de hoje marcadas pelo egoísmo, pela injustiça, pelo ódio, pela violência! São as chagas da humanidade, abertas e dolorosas em todo canto do planeta. Que ninguém feche o coração à onipotência desse amor que redime! Jesus Cristo morreu e ressuscitou por todos: Ele é a nossa esperança! O momento da Páscoa deve se refletir no mundo inteiro por intercessão de Maria, que, depois de ter compartilhado os sofrimentos da paixão e crucifixão do seu Filho inocente, também experimentou a alegria inefável da sua ressurreição. Associada à glória de Cristo, seja Ela a proteger-nos e a guiar-nos pelo caminho da solidariedade fraterna e da paz. Um caminho também iluminado pelos exemplos dos santos, grandes testemunhas da santidade da Igreja; e, através de seus testemunhos, reflexões e experiências, resplandece também a luz de Cristo. Sendo assim, nas palavras do Santo Papa Bento XVI, a alegria pascal destes dias “estende-se a todo o Ano Litúrgico e se renova de modo especial no domingo, dia dedicado à recordação da ressurreição do Senhor”. Ou seja, todo domingo é Páscoa! É da morte e ressurreição de Jesus que se constitui o centro de nossa fé, e sobre este anúncio funda-se e cresce a Igreja. Assim, a Páscoa de Nosso Senhor leva o cristão a reviver na Eucaristia a experiência absoluta e singular da ressurreição de Jesus, com o apelo principal da conversão ao Amor, recusando o ódio e o egoísmo, seguindo as pegadas do Cordeiro imolado pela nossa salvação, sendo “manso e humilde de coração; um alívio para as nossas almas” (cf. Mt 11, 29).

3


Informativo Nhá Chica Notícias do Santuário e da ABNC abril de 2011

“A Criação Geme em Dores de Parto” mais esforços que os que não acabe um dia. Temos medo de que governantes façam, a isto possa ser extinto e devemos maioria das cidades conscientizar desde já os pequenos” – lemainda não realiza de bra o professor Ricardo. fato a coleta seletiva e Para Irmã Claudine, educar a partir da nem coloca os resídu- infância é uma forma de colaborar com a preos em aterros controla- servação: “Buscamos moldar esta consciêndos, causando grandes cia de preservação na tenra idade, para que impactos na natureza. estes jovens de hoje possam agora e no fu“Cada pessoa produz turo trabalhar pela preservação” - lembra a um quilo e meio de lixo religiosa. Segundo ela, se cuidarmos agora, por dia” – conta Irmã teremos um planeta protegido. Caso contráClaudine, que completa: rio, teremos um habitat chorando e gemen“Separar o plástico, o do em dores de parto. metal, o lixo orgânico é Após um gostoso lanche junto à natureum cuidado básico que za, todos recolheram o lixo, que levaram seCrianças em visita ao aterro sanitário de Baependi temos que ter para que parado em sacolas: a teoria sendo colocada Como parte do projeto pedagógico des- áreas verdes não sejam degradadas”. em prática e que serve de lição para ser rete ano, crianças e adolescentes atendidos Para as crianças, foi uma oportunidade passada à família. A intenção da atividade na Associação Beneficente Nhá Chica parti- diferenciada de conscientização sobre os de mostrar de perto os problemas que a naciparam de uma atividade diferenciada. atuais problemas ambientais que atravessa- tureza e consequentemente o ser humano Acompanhado pelo professor de Educação mos. Todos os que hoje estão na ABNC irão enfrentam e conscientizar cada indivíduo para Física, Ricardo de Castro Maciel, e pela participar de atividades semelhantes, para que seja repassador de boas ideias e comdiretora da ABNC, Irmã Claudine Ribeiro, um que o tema “preservação ambiental”, basea- portamentos voltados à preservação faz pargrupo formado por cerca de quinze alunos, do na Campanha da Fraternidade deste ano, te do projeto deste ano e de todo objetivo da escolhidos entre os mais de 150 da entida- seja abrangente no dia-a-dia curricular e que entidade. “Nada como mostrar na prática e de, conheceu de perto um aterro controlado sirva também de lição para ser colocada em deixar o indivíduo tocar na situação. Estamos na região. O grupo pôde observar qual desti- prática no cotidiano de cada um, seja este fazendo nossa parte, cumprindo nossa misno é dado ao lixo residencial e o quanto uma aluno e ou colaborador da entidade. são de educar para a cidadania. Nós da ABNC coleta seletiva, a reciclagem e a boa educaNa mesma tarde, em situação oposta, estamos sempre buscando formar cidadãos” ção ambiental podem colaborar para a pre- o grupo pôde apreciar uma bela área muito - concluiu a diretora. servação do planeta. “Quando nós falamos bem preservada tame vivemos a Campanha da Fraternidade deste bém no Circuito das ano, cujo tema é “Fraternidade e a Vida no Águas. Maravilhadas Planeta” e o lema “A Criação Geme em Do- com a água corrente res de Parto”, sem dúvida, uma das ques- de um pequeno ribeitões em pauta nesta falta de cuidado com o rão, que é represado planeta é a situação do lixo; um problema e usado numa pequemundial que nós podemos começar a aju- na usina hidrelétrica e dar a resolver” - falou Irmã Claudine Ribeiro que ainda deságua numa aula “in loco” para as crianças e ado- num dos maiores rios lescentes da ABNC. da região, em meio a Também falando aos alunos sobre os muito verde, as criancuidados com o meio ambiente, o professor ças pontuaram alegres Ricardo lembrou como é difícil preservar quan- que preservar é essendo muitos cidadãos não colaboram. O grupo cial para o futuro. de estudantes viu de perto qual é o destino (Veja box na página ao final do lixo e pôde perceber que todas as lado com os comentávezes em que não se toma consciência da rios). importância de simples ações como separar “Aqui temos uma o lixo em casa, por exemplo, o ser humano natureza ainda preserCrianças em visita a usina hidrelétrica, prejudica o planeta e o seu semelhante. vada. Mas todos nós local de preservação ambiental No local aprenderam também que, por devemos zelar para

4


Informativo Nhá Chica Notícias do Santuário e da ABNC abril de 2011

Aprendendo de perto com a Natureza “As pessoas estão precisando ter consciência da importância da preservação. Com o lixo também ninguém se preocupa. Temos que ajudar a preservar. E vamos repassar para todos o que aprendemos hoje.” Gabriel 12 anos

“Hoje eu vi como é importante a gente ajuntar garrafas pet, separar o lixo plástico, o resto de comida, os papéis. Assim vamos evitar que o lixo polua áreas preservadas.” Ana Carolina 12 anos

“Vendo de perto como é o final aonde o lixo chega, a gente tem consciência da importância de se separar o lixo para reciclagem, que isso vai ajudar a preservar. Tem que ter mais consciência.” Camila – 11 anos

“Acho muito ruim quando a gente lembra que muitos não cuidam do meio ambiente. Eu nem sabia que o lixo tirado lá de casa chegava assim por aqui. Eu diria a todos que temos que pôr a mão na consciência e ajudar a preservar, começando em casa com a separação do lixo.” Laene – 14 anos

“O homem está destruindo o planeta. Temos que conservar tudo o que Deus nos deu.” Stephanie - 10 anos

“É ruim a gente saber que tudo pode acabar se não preservarmos. Eu gosto de ver quando tudo está preservado.” Edivânia – 9 anos

“Aprendi hoje que temos lugares bonitos e preservados, que devemos manter e ajudar a não estragar o nosso planeta. Temos que cuidar do lixo, separar e reciclar, para não poluir.” Carlos Junior - 11 anos “Achei muito bom esse nosso projeto, porque a gente aprende na prática que jogar lixo no chão ou na natureza pode acabar com o nosso planeta e com a vida.” Caroline - 12 anos

Caminhada para a santidade no exemplo de Nhá Chica No primeiro domingo da Quaresma, mais de duas mil pessoas participaram de uma peregrinação, dentro do movimento das Santas Missões Populares. Fiéis e devotos saíram da zona rural de Baependi e de outros pontos da cidade e da região e seguiram até o Santuário de Nossa Senhora da Conceição, conhecido como Igreja de Nhá Chica, onde participaram de uma Celebração Eucarística presidida pelo Bispo Dom Frei Diamantino Prata de Carvalho. “As Santas Missões nos mostram uma forte vontade do povo de se engajar neste movimento evangelizador, fazendo com que cada missionário, cada cristão seja um peregrino de Deus, levando a seus irmãos a força do Evangelho de Jesus. E, sem dúvida, é uma graça fazermos este movimento aqui no Santuário, reverenciarmos a Venerável Francisca de Paula de Jesus, e aguardando sempre e re-

zando sempre na esperança de vê-la eleva- foi justamente este: o povo de Deus a camida à honra dos altares” - lembra o Bispo. nho da santidade, a exemplo da Venerável No contexto das Santas Missões Popu- Nhá Chica. E não temos melhor lugar do que lares, os cristãos são convidados a realizar este para celebrar nosso caminhar à santicaminhadas, peregrinações, romarias, a fim dade do que a Igreja de Nossa Senhora da de incentivar e ampliar a participação, na mis- Conceição” – disse o Pároco. são como batizados, de proclamar o Reino de Deus. Segundo o Pároco de Baependi, Padre José Roberto, a caminhada nasceu de uma forma espontânea, através do desejo de algumas pessoas das comunidades que pediam uma peregrinação. “É uma caminhada para a santidade, pois todo este trabalho está em busca de fazer-nos pessoas melhores. O tema que nos orientou nesta primeira caminhada ao Santuário de Nhá Chica Peregrinos rezaram no Santuário da Conceição

5


Informativo Nhá Chica Notícias do Santuário e da ABNC abril de 2011

Relatos de Graças Alcançadas Obrigada, Nhá Chica, por tudo Nascida e criada em Baependi, por toda a minha infância, na casa em que fui criada podia admirar a vista direta para o Santuário. Católica e com uma fé imensurável, cresci ouvindo relatos de minha avó, minha mãe, meus vizinhos sobre os milagres de Nhá Chica. Nascida em uma família muito simples e com enormes dificuldades financeiras, sempre sonhei em dar uma vida melhor a minha mãe, que nos criou com dificuldade e sempre enfocando os milagres de Nhá Chica nos momentos de maiores obstáculos. Era incrível como sempre dava certo; ela pedia e o milagre se fazia. Não demorou muito e bem cedo eu já recorria ao Santuário nos momentos de aflição ou de desejo (para ser aprovada na escola, para a conquista daquele bem material, para a cura de problemas de saúde). Deus, como era mágico! Sempre dava certo... Em forma de gratidão, passei aos 12 anos a participar das novenas para comemoração do dia 8 de dezembro. Muito sonhadora, sempre quis ser alguém para trazer orgulho a minha mãe. Meu maior sonho era me tornar uma Doutora, projeto este impossível para uma menina criada em uma família tão pobre. No ano de 2004, fui em missões com a Irmã Renilda (Irmã que me crismou) ao bairro da Vargem. Aquele final de semana

foi incrível. O milagre, a fé se faziam a todo momento. Como foi lindo, como foi mágico. Diante dos relatos de tanta gente simples, honesta, saí daquele lugar certa de que Nhá Chica era uma santa e de que o impossível podia ser alcançado. Meu sonho de ser doutora passou a fazer parte de mim e sabia que nada podia abater a minha fé, pois Nhá Chica estava ao meu lado. No ano de 2005, já formada no Ensino Médio, tinha pela frente o obstáculo de estudar sozinha e passar em uma faculdade de Direito pública, pois, recursos não tinha. Foi tão difícil. Tudo me levava a desistir. Quantas pessoas me aconselhavam a desistir. Naquela época, fiz um propósito: toda segunda, quarta, sexta-feira e domingo eu iria ao Santuário pedir forças e, em contrapartida, Nhá Chica me daria essa força. Era lindo. Saía de casa sem coragem alguma, caminhava em passos lentos por cerca de 8 minutos e chegava ao Santuário. Ali permanecia por cerca de 15 minutos e, ao sair, minha disposição era outra. Por mais de um ano e meio me mantive naquela rotina, quando, no meio de 2006, sentada em meio aqueles bancos do Santuário, ao abrir o resultado de uma prova, tive a mais esperada notícia de minha vida: havia passado e iria estudar Direito na cidade de Volta Redonda, no Estado do Rio de Janeiro.

Recordar o sorriso de minha mãe em meio às lágrimas, quando dei a notícia a ela, ainda me emociona. Sempre me esforço para estar aí ao menos uma vez por mês e sempre que estou em Baependi não deixo de ir ao Santuário. E, no mês da novena, mudo meus compromissos para acompanhá-la. Depois que vim para Volta Redonda, espalho a fé que Nhá Chica plantou em meu coração e o relato das conquistas que essa milagrosa Santa me deu e tem me dado constantemente. Formo-me no meio deste ano, porém no ano de 2010 fiz a prova da OAB para efetivamente me tornar uma advogada. Amigos acharam que eu estava sonhando com a aprovação, pois são raros os relatos de alunos que no 9° período da faculdade conquistaram aprovação. Diziam eles: Isto é impossível! (Não sabem que a fé deixa tudo possível). Pois bem, o resultado foi divulgado no dia 8 de dezembro de 2010 e, entre 110 mil alunos, meu nome estava na lista dos 10% aprovados. Sigo a caminhada certa de que Nhá Chica sempre olha por mim e de que posso, se quiser, tocar o céu. Basta ter fé. Obrigada, Nhá Chica, por tudo. Minha gratidão é imensurável. Juliana Maciel Basílio Volta Redonda – RJ

Relate você também sua graça alcançada. Visite o Santuário de Nossa Senhora da Conceição, reze com fé. Conte ao mundo como sua fé em Deus está trazendo santidade para sua vida e transformando o seu caminhar. Nos procure para que sua história seja registrada no livro de graças.

6


Informativo Nhá Chica Notícias do Santuário e da ABNC abril de 2011

Relatos de Graças Alcançadas Minha mãe está bem e fora de perigo Estou enviando um relato de uma graça alcançada pela intercessão de Nhá Chica a Nossa Senhora da Conceição. Minha mãe fez uma cirurgia para colocar válvula no coração e no segundo dia, na UTI, ela teve insuficiência renal. Os médicos disseram que a única solução era tomar um antibiótico que teria resultado depois de três dias. Eu e minha irmã pedimos pela intercessão de Nhá Chica para que a tirasse daquele estado. Voltamos às 17:00 horas para vê-la e ela já estava muito bem e fora de perigo! Hoje faz dois meses da cirurgia e minha mãe está ótima! Agradeço a Deus por ter atendido a intercessão de Nhá Chica. Pedro Alberto Teixeira Medeiros - MG

Meus filhos têm bons empregos graças à intercessão de Nhá Chica Quero agradecer pela intercessão de Nhá Chica junto a Deus pelos meus filhos Daniel e Danilo. Eles conseguiram bons empregos. Há algum tempo pedi que Nhá Chica intercedesse junto a Deus por eles e hoje estou aqui para agradecer. Obrigada, Nhá Chica, e obrigada, Senhor Deus!

Rosária Teixeira de Lima

Pela vida e recuperação de meu filho

Quero deixar registrada esta graça que para mim foi um grande milagre. No dia 18 de julho de 2009, meu filho, Vinícius, foi vítima de um acidente ciclístico muito grave. Deu entrada no hospital de Baependi, sendo submetido a uma cirurgia de emergência, pois estava sangrando muito e quase asfixiado devido às várias fraturas, inclusive com um afundamento do osso frontal. Foi feita uma traqueostomia e o estancamento do sangue, procedimento que durou aproximadamente quatro horas. O médico afirmou que tinha feito tudo o que podia, mas o estado dele era muito grave e havia uma suspeita de que o san-

gue estivesse vindo do cérebro. O médico disse, então, que era para rezarmos com fé, pois para Deus nada é impossível. Vinícius foi para a UTI e começamos a rezar. Diante de tamanho desespero, pedi a Nhá Chica, mulher de fé, que intercedesse pelo Vinícius junto a Deus e que me desse força e esperança para suportar aqueles momentos tão difíceis que estávamos atravessando. Senti uma fé tão grande tomar conta de mim, tendo a certeza de que Vinícius venceria tudo o que estava passando e sairia do hospital sem nenhuma sequela, pois Nossa Senhora da Conceição, através de Jesus Cristo, restauraria todos os ossos que foram quebrados. Ele ainda ficou por 28 dias no hospital, sendo 21 deles na UTI e foi submetido a cirurgia: foram as horas mais sofridas de toda a minha vida! Durante a cirurgia, viemos ao Santuário de Nossa Senhora da Conceição, conhecido como Igreja de Nhá Chica, e permanecemos em oração. Hoje Vinícius está recuperado e estamos aqui para agradecer por esta tão grande graça. Obrigada, meu Deus, pela vida e recuperação de Vinícius! Ana Donizete Maciel Gomes Caxambu – MG

ORAÇÃO PELA BEATIFICAÇÃO DE

NHÁ CHICA Ó Pai, que mostrais a Bondade e a Sabedoria do Vosso Filho Jesus, naquelas pessoas que O procuram seguir, e que “ocultais as novidades do Reino aos sábios e inteligentes, e as revelais aos pequeninos”, nós Vos pedimos que a Igreja possa reconhecer oficialmente as virtudes de amor ao próximo, de fé profunda e de grande sabedoria de vida que concedestes à Vossa filha e servidora Francisca de Paula de Jesus, Nhá Chica. Por ter sido de uma vida exemplar, fiel seguidora de Jesus Cristo, devota de Maria Santíssima, e de grande amor à Igreja, nós Vos pedimos que, pela sua valiosa intercessão, Vós nos concedais a graça de que mais temos necessidade. Concedei-nos também, ó Pai, que a seu exemplo, o nosso coração esteja cheio de ardente amor a Vós e ao nosso semelhante. Tudo isso Vos pedimos por intermédio de Jesus Cristo, Vosso Filho, em união com o Espírito Santo. Amém.

+ Dom fr. Diamantino Prata de Carvalho, ofm. Bispo Diocesano de Campanha MG, 04/10/1998 Lembre-se das palavras de Nhá Chica: ”Isto acontece porque rezo com fé”.

Rosário de Nossa Senhora da Conceição Reza-se nas contas do Pai Nosso Aflita vos vistes Senhora, Aflita aos pés da Cruz, Aflita estou eu agora, Valei-me ó mãe de Jesus! Reza-se nas contas da Ave Maria Ó Virgem da Conceição, Valei-me nesta ocasião! Oração a Nossa Senhora da Conceição Ó Maria Imaculada, Senhora da Conceição, Filha predileta do Eterno e Divino Pai, Mãe Santíssima do Eterno Divino Filho, Esposa Imaculada do Espírito Santo, Nossa Senhora pela devoção e amor terníssimo que para convosco teve a serva de Deus, Francisca de Paula de Jesus, erguendo em vossa honra uma capela, intercedei junto à Santíssima Trindade e alcançai-nos as graças que com viva fé vos pedimos.Ó nossa boa mãe do Céu, não nos abandoneis. Protegei-nos, defendei-nos, salvai-nos. Assim seja.

7


Informativo Nhá Chica Notícias do Santuário e da ABNC abril de 2011

Irmã Liliana Desumma 60 Anos de Vida Religiosa

m uma comemoração simples, mas rica de muito significado, foi celebrado no dia 23 de fevereiro de 2011, no Santuário da Conceição, em Baependi (MG), o Jubileu de Diamante da Irmã Liliana Desumma, que fez parte do grupo das primeiras Irmãs Franciscanas do Senhor que chegaram ao Brasil em 1954. Na celebração, o Vigário Paroquial de Baependi, Padre Noel Vítor Gonzaga, lembrou a importância deste dom da vocação: “Nossa gratidão a esta Irmã, que tanto se dedicou à obra de ajuda ao próximo. Por isso, sempre pedimos a bênção de Deus para esta missionária e todas as religiosas, pois a família das religiosas é a família do povo de Deus” - disse o Padre, que também parabenizou todas as demais Irmãs Franciscanas do Senhor. Irmã Liliana entrou para a Congregação como postulante em 1948. Nascida na Calábria, no Sul da Itália, fez sua profissão religiosa em 1951. Atuando em seu país de origem, foi escolhida para vir ao Brasil, fazendo parte do primeiro grupo de missionárias da Congregação que chegou ao país. Um grande desafio para uma jo-

E

Após a Celebração Eucarística, Irmã Liliana recebeu o carinho de antigos amigos baependianos

8

vem religiosa que venceu dificuldades diversas e construiu uma obra de resgate da vida. Após passar longos anos em Mantena (MG), a franciscana, única sobrevivente do grupo inicial, trabalhou na Associação Beneficente Nhá Chica, onde também foi diretora. De uma família grande, Irmã Liliana tem hoje a Congregação como centro de sua vida. Com grande fé e amor por Nossa Senhora da Conceição e por Nhá Chica, fez questão de celebrar suas Bodas de Diamante no Santuário de Nossa Senhora da Conceição e de agradecer a Nhá Chica por essa graça alcançada. Após a Celebração Eucarística, foi homenageada pelas Irmãs Franciscanas que residem em Baependi. Irmã Claudine Ribeiro, atual diretora da ABNC, falou emocionada: “Neste dia, nos faltam palavras para dizer à senhora o nosso Muito obrigada! por ter deixado sua terra natal e, com tanto entusiasmo e pureza de espírito, atravessado o mar e chegado aqui e ser esta grande missionária em nossa Congregação, e nos dar esta sustentação franciscana no Brasil”.

Na placa comemorativa, mais uma lembrança desta data especial: “Querida Irmã Liliana, agradecemos a Deus pela sua vida, transfigurada pelos conselhos evangélicos, pelo seu testemunho profético e fidelidade nestes sessenta anos de consagração religiosa. Receba nosso abraço fraterno. Nós, Irmãs Franciscanas do Senhor, somos profundamente agradecidas pela vida doada”. Ao término da Missa, formou-se uma grande fila, com todos querendo dar um abraço e um beijo na Irmã que fez de sua vida uma dedicação completa ao próximo e a Deus. “É uma alegria imensa estar aqui. E só tenho que agradecer a Deus por minha vida e pelas pessoas que me cercam em momentos como este” – disse Irmã Liliana, bastante emocionada.

Nota de Pesar Faleceu na Itália, no dia 28 de fevereiro de 2011, a Irmã Battistina Ferrante. Viveu em Baependi (MG) de 1966 a 1992, dedicando-se integralmente à causa da criança e do adolescente, trabalhando também na difusão da devoção à Nhá Chica, de quem ela mesma foi sempre devota. Durante 26 anos, a Superiora Battistina, como era respeitosamente chamada, viveu seu apostolado na Associação Beneficente Nhá Chica. O seu passamento deixou uma lacuna entre as Irmãs Franciscanas do Senhor e naqueles que com ela conviveram. O seu testemunho de vida é nossa firme esperança de que ela esteja nos braços do Pai, porquanto, para aqueles que têm fé, a morte é tão somente a noite que antecede a manhã festiva da ressurreição!


Informativo Nhá Chica #40 | Abril de 2011