Page 1

Impresso Especial 1000012020/2006 DR/MG Associação Beneficente Nhá Chica

CORREIOS

Órgão Oficial da Associação Beneficente Nhá Chica - Baependi - MG / Ano III - Nº 27 - março de 2010

NHÁ CHICA: exemplo de partilha do amor de Deus Francisca de Paula de Jesus, a Ser va de Deus Nhá Chica, foi precisamente uma cristã que soube

cação cristã de amarmo-nos uns aos outros de maneira plena e cabal”.

viver a radicalidade de seu Batismo, experimentando

A Congregação das Irmãs Franciscanas do Senhor,

a ternura e o amor de Deus e aprendendo também a

que zela pelo legado da Serva de Deus há 55 anos,

partilhar este mesmo amor. Neste ano de 2010, quan-

preparou um ano ímpar, com celebrações especiais,

do celebramos os 200 anos do Batismo de Francisca

ampliando assim o apoio a todos os devotos, fiéis e

de Paula de Jesus, vive-se o momento de repensar a

romeiros que buscam no Santuário - erguido em hon-

importância do sacramento do Batismo e de como o

ra de Nossa Senhora da Conceição - um verdadeiro

verdadeiro cristão pode vivenciar essa fonte de todas

lugar de encontro com Deus e de busca dessa voca-

as vocações. Ao dar início ao Ano Jubilar dos 200

ção de amar o próximo.

anos do Batismo de Nhá Chica, o Bispo da Diocese

No caminho da justiça e da paz, no exemplo de

da Campanha (MG), Dom Frei Diamantino Prata de

vida e fé de Francisca de Paula de Jesus, cristãos do

Carvalho, lembrou todos os fiéis e

mundo todo celebram os 200 anos do Batismo de

devotos: “Devemos ter em men-

Nhá Chica no próximo dia 26 de abril de 2010. O

te, nestas celebrações, a

Batismo de Nhá Chica - sua entrada para a vida cristã

grandiosidade de sermos filhos

- é inspiração para vivermos também nossa vocação

e filhas de Deus, chamados para

cristã, atuando no caminho do amor ao próximo, rea-

realizar, sem dúvida, nossa vo-

firmando os compromissos de fé em Deus, de humildade, de ajuda aos mais necessitados e de integração com a Santa Igreja, em comunhão total com o ensinamento de Jesus: “Amai-vos uns aos outros como eu vos amei” (Jo 15, 12).

Leia também Irmãs Franciscanas do Senhor nos 200 anos de Batismo de Nhá Chica .......................... pág. 3 Relatos de Graça .......................... págs. 6 e 7 Bispo da Diocese da Campanha, Dom Diamantino: ”Nhá Chica é nosso exemplo de fé e partilha”

A Serva de Deus divulgada na África ...... pág.8


Informativo Nhá Chica Notícias do Santuário e da ABNC março de 2010

Expediente Nhá Chica Informativo

Notícias do Santuário e da ABNC

março de 2010 - Ano III - Nº 27 Congregação das Irmãs Franciscanas do Senhor Província Brasil / Bolívia Provincial Madre Cristina Alves Ribeiro Diretora da ABNC Irmã Claudine Ribeiro Vice-Diretora da ABNC Irmã Gertrudes das Candeias Conselho de Comunicação da ABNC Irmã Sandra Aparecida Gontijo Francisco Joaquim de Siqueira Flávia Maria Maciel Neves Yolanda Aparecida Fernandes Eduardo Luiz Magalhães Brochado Programação Visual Nádia Ferreira da Silva Editor / Jornalista Responsável Sérgio Monteiro Mtb 7697/02 Fotolito e Impressão Gráfica e Editora Novo Mundo São Lourenço - MG Tiragem 5 mil exemplares Associação Beneficente Nhá Chica - ABNC Rua da Conceição, 165 - Centro Baependi - MG / CEP: 37.443-000 Tel. (35) 3343-1077 Fax. (35) 3343-1661 E-mail: contato@nhachica.org.br Website: www .nhachica.org.br www.nhachica.org.br

Opinião O pedido feito em carta pelo Bispo da Diocese da Campanha (MG), Dom Frei Diamantino Prata de Carvalho, assinado pelos demais Bispos da Regional Leste da CNBB e encaminhado ao Papa Bento XVI, pedindo que o processo de beatificação da Serva de Deus Nhá Chica seja agilizado, não poderia chegar em momento mais importante do que este. Afinal, estamos no ano em que se completam 200 anos do Batismo de Francisca de Paula de Jesus - seu primeiro chamado à santidade. A busca pela intercessão da Ser va de Deus junto ao Pai aumenta a cada dia. Milhares de devotos e romeiros procuram todos os meses no Santuário de Nossa Senhora da Conceição, onde descansam os restos mortais da Ser va de Deus, esses momentos de fé e oração. São homens, mulheres, jovens e idosos, de todas as raças e regiões do país e do exterior - devotos e fiéis - que pedem graças e voltam para agradecer. O exemplo de fé em Jesus Cristo e em Nossa Senhora da Conceição deixado por Nhá Chica ecoa pelo mundo, atravessa fronteiras, transforma vidas e colabora para ampliar ainda mais as palavras de Nosso

Espaço dos Leitores

Senhor Jesus Cristo: “Em verdade vos digo, se tiverdes fé do tamanho de um grão de mostarda, direis a este monte: ‘Passa daqui para acolá’, e ele passará. Nada vos será impossível” (Mt 17,20). A fé cristã é uma completa confiança em Cristo, pela qual se realiza a união com o Seu Espírito, havendo a vontade de viver como Ele aprovaria. Não é uma aceitação cega, mas um sentimento baseado nos fatos da Sua vida, da Sua obra, do Seu Poder e da Sua Palavra. A revelação é necessariamente uma antecipação da fé. A fé é descrita como “uma simples, mas profunda confiança Naquele que de tal modo falou e viveu na luz, que instintivamente os Seus verdadeiros adoradores obedecem à Sua vontade, estando mesmo às escuras”. A mais simples definição de fé é a confiança que nasce do coração. Por isso, a cada dia, as palavras de Nhá Chica fazem com que nós, cristãos, busquemos aplicar ainda mais em nossa vida seu conselho simples, mas de grande importância: “Isto acontece por que rezo com fé”. Que este seja um ano de orações, de revigoramento de nossa fé em Deus e do cumprimento da Sua vontade! Amém!

Olá a todos! Gostaria apenas de deixar aqui meu agradecimento e meus parabéns para esta obra! Visitei-os na segunda feira de Carnaval/2010, e achei uma obra linda, de muita fé amor e carinho para com os pequeninos! Sou sincero, eu não sabia nada da história de Nhá Chica, e agora que estou pesquisando mais, estou me tornando um devoto desta Senhora que mudou a vida de muitos. Sou um que propagará essa história, já que há muitas pessoas como eu que não sabem ainda de Nhá Chica. Deus abençoe a todos! Jefferson Faria Guararema - SP

Fale Conosco Associação Beneficente

Nhá Chica

Rua da Conceição, 165 - Centro - Caixa Postal 15 - CEP:37443-000 - Baependi - MG - Brasil Fones: (35) 3343-1077 - 3343-1661 e-mail: contato@nhachica.org.br / www.nhachica.org.br

2


Informativo Nhá Chica Notícias do Santuário e da ABNC março de 2010

Irmãs Franciscanas do Senhor nos 200 ANOS DO BATISMO DE NHÁ CHICA A Congregação das Irmãs Franciscanas do Senhor zela pelo legado de Nhá Chica há 55 anos. Quando chegaram em Baependi nos idos de 1954, as Irmãs encontraram uma obra por fazer e, com a ajuda de devotos e benfeitores, ergueram o Santuário de Nossa Senhora da Conceição e a ABNC – Associação Beneficente Nhá Chica. Neste momento histórico de celebração dos 200 anos do Batismo da Serva de Deus, as Irmãs Franciscanas se fazem mais do que presentes, atuando na elaboração total de uma vasta programação para celebrar mais profundamente este ano jubilar. Para Irmã Gertrudes das Candeias, ViceDiretora da Associação Beneficente Nhá Chica, o momento é especial: “Celebrar o Batismo de Nhá Chica é um convite a renovar as promessas batismais para viver melhor o próprio Batismo”. Irmã Gertrudes lembra ainda que o momento é também uma grande oportunidade de rever o quanto o Batismo é importante e valorizá-lo como dom generoso da misericórdia de Deus para com seus filhos e filhas. Segundo a Irmã Franciscana do Senhor, algumas promessas são feitas a Deus no Batismo, mas, no decorrer da caminhada, muitas vezes essas promessas caem no esquecimento. De acordo com Irmã Gertrudes, geralmente são batizadas crianças ainda pequenas e que não sabem falar, mas a Igreja Católica confia uma responsabilidade muito grande aos pais e aos padrinhos de educar essas crianças na fé cristã e no compromisso de viver as promessas batismais, quais sejam: renúncia ao pecado para viver na liberdade de filhos de Deus; renúncia ao demônio, que é autor e princípio de todo pecado, para seguir Jesus Cristo; e renúncia a tudo aquilo que é causa de desunião, para viver como verdadeiros irmãos e irmãs. Durante a celebração do Batismo, é perguntado também se elas crêem em Deus Pai, criador do céu e da terra; em Jesus Cristo, Filho único de Deus feito homem, nascido de Maria Virgem e morto para nos salvar, sofrendo cruelmente a paixão, ressuscitado dos mor tos; e, enfim, se crêem no Espírito Santo, na Igreja Católica, na vida eterna. “São perguntinhas básicas que caracterizam a fé do católico que o ministro do sacramento batismal faz aos pais e aos padrinhos no dia do batizado, e que eles respondem em nome da criança que não sabe falar, e assumem para ela tais compromissos até o dia em que ela poderá entendê-los e assumi-los por si mesma. Nhá Chica, ainda bem jovem, compreendeu essa

dimensão batismal e procurou vivê-la em plenitude” – reflete Irmã Gertrudes. É importante celebrar o Batismo de Nhá Chica, completa a Vice-Diretora da ABNC, também porque é uma oportunidade para olhar o seu exemplo de fé em Deus e o seu compromisso cristão com os irmãos. “A espiritualidade de Nhá Chica foi sempre uma espiritualidade bidimensional em forma de Cruz. Ela nunca separava a parte vertical de sua espiritualidade - ou seja: aquela que toca os céus através da oração, da escuta da Palavra de Deus e até mesmo das devoções - daquela espiritualidade de dimensão horizontal, ou seja, aquela que nos faz próximos dos irmãos através da caridade, do relacionamento fraterno, da ajuda mútua. A espiritualidade de Nhá Chica era muito intensa e sólida e, através das suas virtudes, se pode perceber como o seu Batismo era vivido em plenitude” – afirma Irmã Gertrudes. E, como forma de reforçar o convite para que todos participem das diversas celebrações neste ano (veja quadro ao lado), Irmã Gertrudes ainda admoesta: “O verdadeiro devoto de Nhá Chica deve reservar um pouquinho do seu tempo para celebrar este Aniversário do Batismo, procurar viver suas promessas batismais e também descobrir a data do seu próprio Batismo e festejar com a família e amigos como se festeja o aniversário de nascimento, lembrando-se de agradecer a Deus por tamanho dom. Reserve os dias 26 de cada mês e as outras datas de festividades para celebrar conosco o aniversário do Batismo de Nhá Chica” – completa a Irmã Franciscana do Senhor.

2010

-

200 anos do

Batismo de Nhá Chica

PROGRAMAÇÃO

Todo dia 26 de cada mês, no Santuário de Nossa Senhora da Conceição: Celebração Eucarística ou noite de espiritualidade batismal. 21 de fevereiro – Abertura do Ano Jubilar pelo Bispo Diocesano Dom Frei Diamantino Prata de Carvalho, para celebrar os 200 anos do Batismo de Nhá Chica. 26 de fevereiro – Lançamento do Selo Personalizado e entrega da Comenda dos 200 Anos do Batismo da Serva de Deus. 23, 24 e 25 de Abril - Tríduo preparatório para as comemorações dos 200 anos do Batismo de Nhá Chica. 26 de Abril – Aniversário do Batismo de Nhá Chica: Missa Solene presidida por Dom Frei Diamantino Prata de Carvalho, Bispo da Diocese da Campanha (MG). Neste dia serão também realizados batizados como parte das comemorações pelos 200 anos do Batismo da Serva de Deus Nhá Chica. 1º de Maio – Romaria, a pé, saindo de São Lourenço (MG) para o Santuário de Nossa Senhora da Conceição, em Baependi (MG), também com foco nos 200 anos do Batismo de Nhá Chica. 14 de Junho - Celebrações do 115º aniversário de morte de Nhá Chica. de julho a dezembro - A programação será posteriormente divulgada por meio do deste informativo e do site (www.radionhachica.org.br)

3


Informativo Nhá Chica Notícias do Santuário e da ABNC março de 2010

O Batismo está a serviço da nossa vida O Bispo da Diocese da Campanha (MG), Dom Frei Diamantino Prata de Carvalho, tem um carinho e uma atenção especiais para com a Serva de Deus Nhá Chica. E está sempre presente no Santuário de Nossa Senhora da Conceição, em Baependi (MG), atendendo aos pedidos das Irmãs Franciscanas do Senhor para presidir as diversas celebrações em datas importantes da história de Nhá Chica. Dom Diamantino participou da abertura do Ano Jubilar quando se comemoram os 200 anos do Batismo de Nhá Chica e esteve também no lançamento do Selo Personalizado em alusão a

O

Qual a importância de celebrarmos estes 200 anos do Batismo de Nhá Chica? É importante celebrarmos os 200 anos do Batismo da Serva de Deus para que ela também nos inspire a viver esta radicalidade e assim nossa vocação cristã se cristalizará cada vez mais e será também como que um raio que irradia amor e ternura de Deus. Temos que, primeiramente, agradecer a Deus pela Serva de Deus Nhá Chica, Francisca de Paula de Jesus, alguém que viveu há tantos anos, dois séculos, e que marcou todo este tempo. Tem realmente um sinal para nós, certamente o sinal de que Deus está sempre presente na vida daqueles que o procuram. Como o devoto, o romeiro, o cristão deve encarar esta data tão especial e as celebrações comemorativas pelos 200 anos do Batismo de Nhá Chica? O romeiro, o devoto é aquele que procura Deus com intensidade; às vezes, com aflição no coração, com muita angústia, e também muitas vezes com alegria. Mas sempre com muita confiança, com muita esperança. E a Ser va de Deus Nhá Chica inspira isto também: uma confiança e uma esperança que devemos colocar sempre em Deus. E ela era alguém que realmente dizia: ‘Eu faço minha parte, apresento a oração à Sinhá e ela a apresenta a Deus’. Então nós, hoje, podemos pedir que ela também sempre, de novo, apresente a Deus nossas intenções, nossas súplicas, para que, na medida em que se realiza a vontade de Deus, nós sejamos também atendidos. É uma oportunidade única então? Sem dúvida. Uma oportunidade para que a gente possa rever nossa própria confiança, esperança, em quem colocamos esta nossa confiança; se é em Deus, então fico mais seguro. Mas se coloco minha confiança apenas quando peço coisas materiais ou temporais, então parece que o coração está

4

data tão especial. Em entrevista exclusiva, Dom Diamantino exor ta: “Nhá Chica foi precisamente uma cristã que soube viver a radicalidade de seu batismo, experimentando a ternura e o amor de Deus e aprendendo a partilhar amor e ternura com irmãos e irmãs, sobretudo com aqueles que vinham a ela pedir conselho e oração”.

mais preso a estas coisas do que ao próprio Deus que nos dá sempre muito mais do que aquilo que nós pedimos. Como é para o senhor, especialmente como Bispo Diocesano, participar destas celebrações? Na história de Nhá Chica existem alguns aspectos que revelam que ela foi uma pessoa da Igreja, uma pessoa que respeitava os sacerdotes, aquilo que nós chamamos de hierarquia. Então, como Bispo da Diocese da Campanha, me sinto muito feliz em participar deste evento tão significativo em nossa vida cristã, como Igreja Particular, e de ver que o Batismo marcou a vida da Serva de Deus. E essa marca ficou para sempre, até hoje, ultrapassando a própria morte, porque Nhá Chica soube viver esta filiação divina, este estar na Igreja, ser presença viva na Igreja e, ao mesmo tempo, ativa com a sua oração e sua piedade e com sua extrema caridade. Também lembramos que ela, por devoção à igreja material, deu à Paróquia, dirigida na época pelo Monsenhor Marcos, o suficiente para dourar a capela do Santíssimo. É uma passagem interessante que mostra o amor de Nhá Chica para com a igreja material, edifício, mas amou ainda mais a ‘igrejacomunidade’, família de Deus. Era então uma participação ativa, exemplar, não é mesmo? Certamente. E essa característica é muito bonita. E ela, sem dúvida, intercedia também pelos sacerdotes, para que fossem fiéis. E neste Ano Sacerdotal é muito bom sabermos que a Serva de Deus, Francisca de Paula de Jesus, também tinha um bom relacionamento com seu pároco, sabia ajudar, sabia colaborar na medida de suas possibilidades, mesmo sendo analfabeta. Mais um exemplo então de vida cristã deixado pela Serva de Deus? Isto é sinal de que hoje nós também, se tivéssemos mais leigos e leigas que colabo-

rassem e participassem, e nós, graças a Deus, temos bastante, quem sabe ainda precisávamos de mais. Então, quem sabe, neste contexto, a Serva de Deus Nhá Chica pode ser para nós todos um exemplo de vida eclesial, comunitária, capaz de nos mostrar como podemos nos relacionar bem uns com os outros, leigos e clérigos e religiosos e, ao mesmo tempo, trabalhar todos pela mesma finalidade que é a construção do Reino de Deus, onde não haja mais exclusões, nem explorações, mas a justiça, a paz e a fraternidade. Com tudo isso, teremos um ano especial? Sem dúvida. Já seria especial se celebrássemos um ano, imagine 200 anos deste sacramento que nos insere na Igreja, que nos faz todos par ticipantes da família de Deus e que realmente leva-nos a assumir também, cada um, a sua vocação dentro da Igreja, dentro do mundo. Comente a respeito da carta que o senhor escreveu ao Santo Papa pedindo a agilização do processo de beatificação da Serva de Deus: Já fizemos isso no ano 2000. Naquela época, a repercussão talvez não tenha sido tanta porque o processo ainda não estava pronto. Apenas por volta de 2003 é que ficou tudo ajustado. Temos notícias de que, desta vez, a repercussão foi maior e o Santo Papa deve ter se sensibilizado, pois é um grupo significativo: o Presidente da CNBB é da nossa Regional, temos dois bispos fazendo parte de comissões em congregações vaticanas, então, talvez tenha influenciado um pouco tudo isto. Mandei uma carta especial ao Núncio para que tivesse a bondade de encaminhar a carta quanto antes para o Santo Padre. Após isto, o Papa Bento XVI a enviou ao Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, o Arcebispo Amato, que logo chamou nosso Postulador, confirmando que recebeu a carta e que seria preciso, a partir de agora, agilizar o processo.


Informativo Nhá Chica Notícias do Santuário e da ABNC março de 2010 E as noticias são positivas então? Temos a grata notícia de que, em breve, haverá uma reunião com os teólogos que examinarão todos os dados concretos do que se chama Positio, isto é, o histórico que já foi aprovado há cerca de oito anos e agora temos que aguardar a decisão desse grupo que vai estudar as vir tudes da Serva de Deus. Mesmo que não seja aquela nota máxima, não tem problema, pois de Nhá Chica nós não temos escritos, ainda mais que ela era analfabeta, mas temos testemunhos vivos da santidade desta Serva de Deus, sobretudo exercitando a caridade em grau heróico. Entre as virtudes de Nhá Chica, podemos dizer que a fé e a humildade são bem claras em sua história de vida? Cer tamente. Por isso creio que esta simplicidade da Serva de Deus também impressiona, porque a humildade é irmã da caridade. Realmente se não houver humildade, simplicidade, abertura de coração, as outras vir tudes vão ruir. O impor tante é o húmus, o chão onde se constrói o edifício, não apenas material, mas também espiritual. Precisamos da humildade, deste ser gente da terra, mas que busca o caminho para se elevar aos céus e especialmente a Deus. Deixe uma mensagem para este ano especial e para os devotos da Serva de Deus Se nós levarmos a sério nossa vocação batismal como a levou a Ser va de Deus Nhá Chica, cer tamente teremos todos mais condições externas e internas de viver em harmonia, em paz e em fraternidade; o que nós refletimos na Campanha da Fraternidade: que tudo deve ter o sentido da vida, deve estar a ser viço da vida. Então, o Batismo está a ser viço da nossa vida, seja da vida cristã como também da vida humana. Isto é, temos que nos relacionar bem uns com os outros, conosco mesmos, com a natureza e especialmente com Deus. Isto tudo para desenvolvermos em nós aquela sementinha que foi lançada no nosso coração, na nossa alma, no dia do nosso batismo. Que a Ser va de Deus, Francisca de Paula de Jesus, nos ajude a viver essa radicalidade batismal, descobrindo também qual é o chamado que Deus nos faz para realizarmos nossa vocação humana, cristã, religiosa ou sacerdotal a ser viço dos irmãos e irmãs, a exemplo de Nhá Chica, na prática constante da caridade para com Deus no amor fraterno para com o próximo.

Carta ao papa pede beatificação de Nhá Chica Em recente encontro da Regional Leste da CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil - que reuniu Arcebispos e Bispos de Minas Gerais e do Espírito Santo, Dom Frei Diamantino Prata de Carvalho, Bispo da Diocese da Campanha (MG), apresentou carta para ser enviada ao Santo Padre, o Papa Bento XVI, pedindo agilização no processo de beatificação de Nhá Chica. Arcebispos e Bispos presentes no evento realizado em Belo Horizonte (MG) prontamente aceitaram a proposta de assinar em conjunto o pedido a Bento XVI, que já recebeu a correspondência. Leia, na íntegra, o conteúdo do pedido assinado por Arcebispos e Bispos da Regional Leste, numa iniciativa de nosso Bispo Diocesano, Dom Frei Diamantino Prata de Carvalho: Beatíssimo Padre, Nós, bispos do Regional Leste II, Estados de Minas Gerais e Espírito Santo, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, humildemente, pedimos a V. Santidade a agilização do processo de beatificação da Serva de Deus Francisca Paula de Jesus, conhecida como Nhá Chica, da cidade de Baependi, da Diocese da Campanha, Estado de Minas Gerais. A serva de Deus viveu no século XIX, falecendo a 14 de junho de 1895. De acordo com testemunhas, levou vida de profunda oração e sincera devoção à Imaculada Conceição. Notória era a sua caridade em favor dos pobres. O processo de sua causa foi concluído em 1998. A Positio foi publicada em 2002. Bem como o relato da cura de uma paciente cardíaca. A cura é considerada extraordinária pelos médicos que a antecederam. Milhares de pessoas acorrem, durante todo o ano, à igreja onde repousam os restos mortais da Serva de Deus, cuja intercessão pedem, alcançando graças, e rezam pela beatificação. De coração agradecemos a V. Santidade esta mercê. De V. Santidade, devotados no Senhor, Belo Horizonte, 18 de novembro de 2009 Dom Dom Dom Dom Dom Dom Dom Dom Dom Dom Dom Dom Dom Dom Dom Dom Dom Dom Dom Dom Dom Dom Dom Dom Dom Dom Dom Dom Dom Dom

Walmor Oliveira de Azevedo- Arcebispo de Belo Horizonte - MG Geraldo Lyrio Rocha - Arcebispo de Mariana - MG Gil Antônio Moreira - Arcebispo de Juiz de Fora - MG Ricardo Pedro Chaves Pinto Filho - Arcebispo de Pouso Alegre - MG João Bosco Oliver de Faria - Arcebispo de Diamantina - MG José Alberto Moura - Arcebispo de Montes Claros - MG Luiz Mancilha Vilela - Arcebispo de Vitória - ES Frei Diamantino Prata de Carvalho - Bispo Diocesano de Campanha - MG Antônio Carlos Félix - Bispo Diocesano de Luz - MG Tarcísio Nascentes dos Santos - Bispo Diocesano de Divinópolis - MG Waldemar Chaves de Araújo - Bispo Diocesano de São João del-Rei - MG Severino Clasen - Bispo Diocesano de Araçuaí - MG Miguel Ângelo Freitas Ribeiro - Bispo Diocesano de Oliveira - MG Francisco Carlos da Silva - Bispo Diocesano de Ituiutaba - MG Frei Hugo Maria Van Steekelenburg - Bispo Diocesano de Almenara - MG Zanoni Demettino Castro - Bispo Diocesano de São Mateus - ES Décio Zandonade - Bispo Diocesano de Colatina - ES José Moreira da Silva - Bispo Diocesano de Januária - MG Aloísio Jorge Pena Vitral - Bispo Auxiliar de Belo Horizonte - MG Paulo Francisco Machado - Bispo Diocesano de Uberlândia - MG Odilon Guimarães Moreira - Bispo Diocesano de Itabira-Coronel Fabriciano - MG Werner Siebenbrock - Bispo Diocesano de Governador Valadares - MG Leonardo de Miranda Pereira - Bispo Diocesano de Paracatu - MG José Lanza Neto - Bispo Diocesano de Guaxupé - MG Hélio Gonçalves Heleno - Bispo Diocesano de Caratinga - MG Frei Cláudio Nori - Bispo Diocesano de Patos de Minas - MG Frei Célio de Oliveira Goulart - Bispo Diocesano de Cachoeiro do Itapemirim - ES Frei Dario Campos - Bispo Diocesano de Leopoldina - MG Guilherme Porto - Bispo Diocesano de Sete Lagoas - MG Joaquim Giovani Mol Guimarães - Bispo Auxiliar de Belo Horizonte - MG

5


Informativo Nhá Chica Notícias do Santuário e da ABNC março de 2010

Relatos de Graças Alcançadas CONSEGUI REFORMAR MINHA CASA Quero agradecer a Nhá Chica pela graça que recebi. Eu estava com minha casa sem terminar, era uma casa muito ruim. Eu comecei a fazer orações à “santa” Nhá Chica para que ela intercedesse por mim junto a Deus pela graça de conseguir reformar minha casa. Só tenho a agradecer por sua intercessão, pois em poucos meses minha casa toda foi reformada. E hoje, graças à intercessão de Nhá Chica, estou dentro de minha casa nova. Eu e toda a minha família agradecemos por esta conquista. Obrigada, Nhá Chica, por ter devolvido a minha casa! Maria Nazaré Venâncio Carmo da Cachoeira-MG

NHÁ CHICA NOS AJUDOU EM NOSSO NEGÓCIO Eu e meu marido Fábio temos uma escola de treinamento para habilitados que têm medo de dirigir e precisávamos de um carro zero km para dar aulas. Estava muito difícil adquirir esse bem. Mas pedi a intercessão de Nhá Chica com todo meu coração para que Deus permitisse que a concessionária fechasse o negócio com a gente somente se fôssemos conseguir pagá-lo. Na hora em que eu estava pedindo com todo fervor, o telefone tocou e o vendedor disse que estava aprovado o meu crédito para a compra do veículo. Fizemos o negócio para pagar em 60 prestações e já faz nove meses que pagamos direitinho. Todos os meses o dinheiro para pagar aparece com o suor do nosso trabalho e no dia certo. Tenho certeza e muita fé que conseguiremos pagá-lo todinho no dia certo, todo dia 20. Assim que for possível, quero ir até aí para agradecer pessoalmente a Deus e pela intercessão de Nhá Chica nesta graça. E iremos com o nosso carro para benzê-lo. Obrigada. Rita de Cássia Menon Vicentini Bairro de Interlagos - São Paulo - SP

Maria Nazaré acompanhada de seu irmão agradecem a graça recebida

Relate você também sua graça alcançada. Visite o Santuário de Nossa Senhora da Conceição, reze com fé. Conte ao mundo como sua fé em Deus está trazendo santidade para sua vida e transformando o seu caminhar. Nos procure para que sua história seja registrada no livro de graças.

6

AGRADEÇO PELA RECUPERAÇÃO DA SAÚDE DE MEU FILHO Agradeço à bondosa Nhá Chica por sua intercessão pela graça recebida na recuperação da saúde de meu filho Fábio, que estava muito doente. Pedi com fé a intercessão da bondosa Nhá Chica e de Nossa Senhora da Conceição, agora em novembro. Graças a Deus, ele está bem e já voltou a trabalhar. Luciene Olímpia de Paula Mariano Andrelândia-MG

INTERCEDEU NA OPERAÇÃO DE MEU FILHO Meu nome é Monic. Estive aí em Baependi, no Santuário, e pedi muito a intercessão de Nhá Chica junto a Deus pelo meu filho que iria operar o ouvido. Ele operou em outubro e, graças a Deus e pela intercessão de Nhá Chica, está tudo bem com ele. Divulgo a todos sobre o ocorrido e, sempre que preciso, peço a Nhá Chica que interceda por mim e me ajude. E ela sempre me ouve. Obrigada e que DEUS abençoe a todos. Monic Itatiba - SP


Informativo Nhá Chica Notícias do Santuário e da ABNC março de 2010

Relatos de Graças Alcançadas Graças pela aprovação de minha filha

Minha cirurgia foi bem sucedida

Estou aqui para agradecer pela intercessão da Serva de Deus Nhá Chica pela aprovação de minha filha no Concurso da Polícia Militar. Seu nome é Ana Carolina de Car valho. Deixo aqui sua fotografia na Sala de Milagres.

Rosângela Maria de Carvalho Barbacena-MG

Fui operado. Foi feita uma cirurgia por causa do desgaste do osso da bacia. Pedi a intercessão de Nhá Chica e fui bem sucedido. Estou trabalhando normalmente. Participei da missa em Ação de Graças.

Antônio Resende Cruzília-MG

Agradecimento pela cura de minha mãe Mais uma vez venho agradecer a Deus pela presença de Nhá Chica na vida da minha família! Já havia relatado o caso da minha mãe, de seu problema de coração. Hoje venho não só agradecer pela graça alcançada através da intercessão de Nhá Chica junto a Deus para minha mãe, como também venho dizer que se já se passou 1 ano sem internação dela! Coisa que eu jamais imaginei que fosse possível, quando houve mais de 20 entradas no hospital em 2008. E em 2009... Nenhuma! A não ser consultas de rotina... Obrigada, meu Deus... Obrigada, minha Nossa Senhora da Conceição... Obrigada, Nhá Chica... Por tudo!!! Ana Lúcia Paiva - Recife-Pe

Horário das Missas no Santuário da Conceição Quartas-feiras: 19:00 h Domingos: 9:00 e 11:00 h

Ouça a transmissão das Celebrações Eucarísticas pela Rádio Nhá Chica, AO VIVO, via Internet, pelo site

www.radionhachica.org.br

ORAÇÃO PELA BEATIFICAÇÃO DE

NHÁ CHICA

Ó Pai, que mostrais a Bondade e a Sabedoria do V osso Filho Jesus, naq uelas Vosso naquelas pessoas q ue O pr ocuram seguir ue que procuram seguir,, e q que “ocultais as novidades do Reino aos sábios e inteligentes, e as revelais aos peq ueninos”, nós V os pedimos q ue a pequeninos”, Vos que Igreja possa reconhecer oficialmente as vir tudes de amor ao próximo, de fé pr ovirtudes profunda e de grande sabedoria de vida que concedest es à V ossa ffilha ilha e ser vidora concedestes Vossa servidora Francisca de Paula de Jesus, Nhá Chica. Por tter er sido de uma vida e plar iel exxem emplar plar,, ffiel seguidora de Jesus Cristo, devota de Maria Santíssima, e de grande amor à Igreja, nós V os pedimos q ue, pela sua Vos que, valiosa intercessão, Vós nos concedais a graça de que mais temos necessidade. Concedei-nos também, ó Pai, que a seu exemplo, o nosso coração esteja cheio de ardente amor a Vós e ao nosso semelhant e. TTudo udo isso V os pedimos por int er Vos inter er-lhante. médio de Jesus Crist o, V osso Filho, em Vosso Cristo, união com o Espírito Santo. Amém.

+ Dom fr. Diamantino Prata de Carvalho, ofm. Bispo Diocesano de Campanha MG, 04/10/1998 Lembre-se das palavras de Nhá Chica: ”Isto acontece porque rezo com fé”.

Rosário de Nossa Senhora da Conceição Reza-se nas contas do Pai Nosso Aflita vos vistes Senhora, Aflita aos pés da Cruz, Aflita estou eu agora, Valei-me ó mãe de Jesus! Reza-se nas contas da Ave Maria Ó Virgem da Conceição, Valei-me nesta ocasião! Oração a Nossa Senhora da Conceição Ó Maria Imaculada, Senhora da Conceição, Filha predileta do Eterno e Divino Pai, Mãe Santíssima do Eterno Divino Filho, Esposa Imaculada do Espírito Santo, Nossa Senhora pela devoção e amor terníssimo que para convosco teve a serva de Deus, Francisca Paula de Jesus, erguendo em vossa honra uma capela, intercedei junto à Santíssima Trindade e alcançai-nos as graças que com viva fé vos pedimos.Ó nossa boa mãe do Céu, não nos abandoneis. Protegei-nos, defendei-nos, salvai-nos. Assim seja.

7


Informativo Nhá Chica Notícias do Santuário e da ABNC março de 2010

Irmã Maria Luiza Turco

Estar com Nhá Chica é um momento de graça em minha vida São cinquenta e dois anos dedicados à Congregação das Irmãs Franciscanas do Senhor, sendo que dezessete deles foram de trabalho no Brasil, entre 1975 e 1992. Ao visitar o país onde deixou muitos amigos e podendo rever Irmãs que ajudou a formar, a Franciscana do Senhor, Irmã Maria Luiza, se emociona: “Vim ao Brasil para encontrar as Irmãs. Há muito tempo que não nos vemos. As Irmãs daqui do Brasil me pedem esta visita e decidi fazer esta viagem para encontrálas”. Italiana de origem, nascida na Sicília e criada em família católica, tem quatro irmãos, sendo que um deles também seguiu a vida religiosa, optando pelo sacerdócio. E foi justamente no seio familiar que Irmã Maria Luiza aprendeu sobre amor ao próximo e dedicação a Deus: “Fomos criados dentro da Igreja. Desde pequenos rezamos o terço todos os dias. E eu tive muitos exemplos de meus pais nessa ajuda a quem precisa. Lembro-me de um dia muito frio, com neve, vento, quando uma pessoa bateu à por ta e perguntou pelo meu pai, pedindo ajuda, pois não tinha o que dar de comer para sua família. Era um dia em que minha mãe tinha feito pão. Tínhamos carne também. Meu pai pegou a panela com a carne e disse: ‘Meus filhos, sempre temos uma carne em nossa casa. Hoje vamos dar para esta pessoa que não tem, que precisa mais do que nós’. Isto me marcou. Aprendi a ajudar quem precisa” – relembra a Irmã. O aprendizado familiar tornou-se uma missão de vida. Irmã Maria Luiza encontrou no carisma de Frei Angélico Lipani, fundador da Congregação das Irmãs Franciscanas do Senhor, o modo real de ajudar, de trabalhar por amor ao próximo. Ela conta-nos com orgulho sobre o trabalho que realiza atualmente na Tanzânia. Como Delegada Provincial, está à frente de outras sete irmãs no atendimento de crianças necessitadas na cidade de Arusha, no nor te do país africano. Outras trinta e duas irmãs, naturais da África, foram formadas na Itália para ajudar na ampliação da obra no continente, que em breve estará também em Uganda. Nestes 125 anos, a Congregação das Irmãs Franciscanas do Senhor amplia suas atividades. Encontrou no Brasil, precisamente em Baependi, sul de Minas Gerais, o legado de Nhá Chica, onde implantou uma obra de atendimento a crianças necessitadas, comandou a construção e ampliação do que vem a ser hoje o Santuário de Nossa Se-

8

nhora da Conceição e atua também em outras frentes em todo o país e na Bolívia, visando atender quem precisa. Isto tudo sem falar das obras nas Filipinas e na Itália. A ligação das Irmãs Franciscanas do Senhor com a Serva de Deus Nhá Chica está cada vez mais fortalecida e já ultrapassou as fronteiras.”Falamos de Nhá Chica para nossas crianças na Tanzânia. Todas sabem das Irmãs brasileiras, conhecem a história de quando chegamos aqui. Falamos sempre da fé de Nhá Chica, do trabalho pelos mais pobres. Temos os santinhos e estamos levando os rosários. Explicamos que Nhá Chica é uma leiga que dividiu tudo com os pobres. Fez de toda a sua vida uma dedicação aos pobres e a Nossa Senhora. Ensinamos que a Serva de Deus é um exemplo de vida, uma pessoa que sempre tinha uma palavra de conforto para quem a procurava” - conta com orgulho e demonstração de muita fé. A devoção de Irmã Maria Luiza a Francisca de Paula de Jesus é evidente. Ao chegar ao Brasil, foi diretamente ao Santuário. “É um momento de graça estar aqui. Cheguei e fui para o túmulo de Nhá Chica, pedindo sua ajuda, pois temos um projeto para realizar. Pedimos orientação para esta nova etapa em Uganda. Falei para Nhá Chica: Se este projeto é plano de Deus, que a senhora interceda por nós e nos ajude para que seja realizado. Se for desejo dos homens, que pare aqui, pois procuramos a Glória de Deus” – disse ela. Este retorno ao Brasil se faz também cheio de saudade. Rever as Irmãs brasileiras e o povo que sempre acolheu bem a Congregação das Irmãs Franciscanas do Senhor era seu grande desejo. “Reencontrar as Irmãs é um sonho. Estou muito contente. Deus é que trabalha; nós somos instrumentos. Mas vemos que o trabalho aqui iniciado produziu frutos, o que me deixa muito feliz e orgulhosa. É uma alegria poder ver minhas Irmãs hoje levando adiante esta obra de Deus”. Quando esteve atuando no país, Irmã Maria Luiza ajudou na formação de outras vinte e sete Irmãs Franciscanas do Senhor, muitas das quais estão ou já estiveram à frente da Associação Beneficente Nhá Chica. Ela fala também com muita emoção da atenção que sempre recebe das pessoas: “Tenho muita saudade do Brasil. O carinho do povo é sem igual. Agora mesmo, saindo da missa, todos vieram conversar. O carinho, o jeito como todos cumprimentam é diferente; nos enche de alegria”.

Ao retornar à África, Irmã Maria Luiza vai dar continuidade ao trabalho de ampliação da obra naquele continente, serviço este iniciado com o objetivo de oferecer educação básica às crianças de um país pobre. A escola mantida pela Congregação com ajuda de benfeitores, como acontece na Associação Beneficente Nhá Chica, atende 120 crianças, sendo que 75 delas são internas que vieram de lugares distantes para conseguir acesso aos estudos; as demais são atendidas em regime de semi-internato. Um trabalho que envolve dedicação e disciplina para oferecer oportunidades de desenvolvimento pessoal e profissional às futuras gerações de uma nação marcada por grandes diferenças sociais. Nestes 52 anos dedicados à vida religiosa, Irmã Maria Luiza afirma sem hesitar: “Valeu a pena! Deus me chamou e eu não mudaria nada em minha vida. Nunca coloquei nada de lado neste chamado de Deus. A minha vida foi marcada por 35 anos fora da Itália, numa luta constante, procurando o necessário para a comunidade, para as crianças em nossas obras. Só volto à Itália quando vou em busca de nossos benfeitores que nos ajudam nestas obras e sigo na minha caminhada” - afirma convicta a Irmã. Sabedora de que aqueles que batem à por ta sempre precisam de ajuda, Irmã Maria Luiza guarda a lição que aprendeu em casa e a aplica em sua vida e nos ensinamentos que passa adiante. Assim como fizeram seus pais, Maria e Luigi, cristãos que sempre estenderam as mãos a quem precisava, assim faz esta Irmã ainda hoje, firme em seus propósitos e obrigações dentro da Congregação das Irmãs Franciscanas do Senhor. “Esta é nossa obra, nossa vida: ajudar no caminho destas milhares de crianças que estão em nossas mãos. O amor ao próximo é essencial em nossas vidas. Gosto de minha Congregação. Estou no meu lugar. Ajudar o próximo foi o motivo pelo qual senti o chamado de Deus. Sinto-me realizada. Ajudar faz bem; ajudar as pessoas não só dando o pão, mas mostrando o caminho de Deus, orientar para a vida. E para isso precisamos ter amor em tudo” – conclui Irmã Maria Luiza.

Informativo Nhá Chica #27 | Março de 2010  

Informativo Nhá Chica #27 | Março de 2010 - Notícias do Santuário e da Associação Beneficente Nhá Chica - Baependi - MG

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you