Page 1

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO PROJETO PRÁTICAS INTEGRAIS DA NUTRIÇÃO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE - PINAB

GRUPO OPERATIVO:

GESTANTES

JOÃO PESSOA 2008


AMANDA MARQUES GEISEANNY FERNANDES KARISTENN CASIMIRO LARISSA LORENA DIAS MENEZES

Relatório das atividades desenvolvidas no

semestre

gestantes

08.1

pelo

do

grupo

Projeto

de de

Extensão Práticas Integrais da Nutrição na Atenção Básica em Saúde (PINAB), coordenado Cláudia

pela

Cavalcanti

Vasconcelos,

do

professora

Ana

Peixoto

de

Departamento

de

Nutrição da Universidade Federal da Paraíba, apresentado à PRAC, CCS e DN/UFPB.

JOÃO PESSOA 2008


SUMÁRIO

1 Contextualização...................................................................................................4 2 Objetivos...............................................................................................................5 3 Metodologia...........................................................................................................6 4 Atividades Realizadas............................................................................................7 5 Discussão, reflexão e encaminhamentos............................................................13 6 Considerações....................................................................................................15 Referências............................................................................................................16 Apêndice..................................................................................................................... Anexos .......................................................................................................................


1 CONTEXTUALIZAÇÃO

O PINAB (Projeto Práticas Integrais da Nutrição na Atenção Básica em Saúde) trata-se de um projeto de Extensão Popular em Saúde, vinculado ao Departamento de Nutrição da Universidade Federal da Paraíba. Tem como local de atuação a Unidade de Saúde da Família (USF) Vila Saúde e a Escola Municipal Augusto dos Anjos (EMAA) localizadas no bairro do Cristo Redentor, no município de João Pessoa - PB. O referido Projeto teve início em agosto de 2007 e é coordenado pela professora do Departamento de Nutrição Ana Cláudia Cavalcanti Peixoto de Vasconcelos e pelo Nutricionista Pedro José Cruz. O PINAB atua com três eixos norteadores (atividades coletivas, visitas domiciliares e aconselhamento dietético individual) que integram suas ações dentro de cinco grupos, sendo estes: gestantes, idosos, escola, PBF e Mobilização Popular. Atualmente, o Projeto encontra-se com 20 alunos, os quais são subdivididos nos grupos supracitados. O presente relatório visa a sistematização da experiência vivenciada pelo grupo operativo das gestantes, no período de 13/05/08 até 16/09/08, no sentido de contribuir para a qualificação do Projeto, visto que além de identificar possíveis falhas, propõe sugestões que podem orientar os extensionistas que irão trabalhar com este grupo no semestre subseqüente.


2 OBJETIVOS

2.1 Objetivo Geral 

Articulação com a USF e Gestantes das quatro áreas de atuação da Unidade (PB1, PB2, JI1 e JI2) a fim de aumentar o vínculo entre eles e buscar a promoção da saúde das gestantes por meio da realização de Atividades Coletivas, Visitas Domiciliares e Aconselhamento Dietético.

2.2 Objetivos Específicos 

Incentivar as práticas alimentares saudáveis antes, durante e após a gestação;

Promover a autonomia das gestantes por meio da participação ativa das mesmas nas rodas de conversa, durante as visitas domiciliares e no aconselhamento dietético;

Problematizar com as gestantes e equipes de saúde, as questões que envolvem o período gestacional;

Fomentar a discussão das soluções para as questões elencadas pelo grupo;

Contribuir para a valorização das atividades coletivas que possibilitam a mistura de saberes, opiniões e experiências.


3 METODOLOGIA

As ações do grupo de gestantes acontecem semanalmente, nas segundasfeiras à tarde, na USF Vila Saúde. A segunda-feira foi escolhida na intenção de facilitar a vida das gestantes, uma vez que este dia é o dia de Pré-Natal e, portando, o número de gestantes na Unidade é maior. Com isso, há uma possibilidade de participação destas nas atividades coletivas realizadas quinzenalmente. O grupo de gestantes não existia na Unidade até a chegada do PINAB e a idéia da criação deste grupo surgiu a partir da necessidade percebida pelos próprios profissionais de saúde. A decisão pactuada entre a coordenação do projeto e a USF teve objetivo de, com a criação deste grupo e a realização de atividades coletivas, fortalecer o vínculo com as gestantes. A atuação do grupo desde Agosto de 2007 tem contribuído para a interação entre gestantes e USF e conquistado credibilidade por trazer para as atividades coletivas, assuntos de extrema importância como Aleitamento Materno, Cuidados com o Bebê, Sinais do Trabalho de Parto, Alimentação Saudável, entre outros. Além das atividades coletivas, são realizadas Visitas Domiciliares (VD) uma vez por mês e também o Aconselhamento Dietético (AD) uma vez por mês, o qual é agendado com antecedência. Estas atividades se realizam, como já foi dito, de forma regular, obedecendo ao calendário letivo da Universidade Federal da Paraíba.


4 ATIVIDADES REALIZADAS

MÊS

DIA

ATIVIDADE

DESCRIÇÃO

No primeiro contato entre as extensionistas do grupo lemos o relatório para conhercermos a atuação do Maio

26/05/08

Reunião de

grupo anterior, refletimos sobre nossas expectativas

planejamento do

e o que o grupo espera de nós. Em seguida,

grupo de gestantes

planejamos a primeira atividade coletiva da semana seguinte. Não houve atividade, pois não havia nenhuma gestante. Então foi encaminhada para o dia 16/06/08 a

Junho

02/06/08

Atividade coletiva

atividade de apresentação do novo grupo. E como

Tema: “Direitos da

estratégia de comunicação, decidimos pela entrega

gestante”

de convites através dos ACS’s. Conversamos com os profissionais e descobrimos que as atividades não prosseguiram durante o recesso do PINAB. Não houve aconselhamento, pois não havia ninguém marcado. Então, buscamos fazer um levantamento de

Junho

09/06/08

Aconselhamento Dietético Individual

dados com as enfermeiras referentes ao pré-natal das gestantes.

Os

dados

adquiridos

contêm

idade

gestacional, número de consultas realizadas, estado civil e idade. Para aquisição dos dados conversamos com ACS’s e verificamos os prontuários do pré-natal com o objetivo de se conhecer quantas gestantes existem nas áreas de abrangência, qual a faixa etária, período gestacional, relação familiar e assiduidade no pré-natal. Nossa primeira atividade contou com a presença de extensionistas e coordenadora do Projeto, apoiadora Junho

16/06/08

Atividade coletiva

técnica da USF Leda e quatro gestantes. Inicialmente

Tema: “Direitos da

foi encenada uma esquete com participantes do


gestante”

grupo em que abordou os temas: direitos da gestante, mudanças no corpo, parto e relações familiares. Seguindo com apresentação do grupo, discussão da esquete, dinâmica da teia e reflexão da mesma, finalizando com a sugestão das gestantes para o próximo encontro. Refletimos sobre a atividade e concluímos que atingimos nosso objetivo de nos apresentarmos e conhecermos e que apesar do pequeno número das gestantes, estas se mostraram interessadas em construir esse espaço.

Junho

23/06/08

FERIADO

FERIADO São João!

Exposição de vídeo e dinâmica de integração. Também houve o espaço de brincar das crianças. Junho

30/06/08

Atividade coletiva

Começamos a atividade com uma dinâmica de

Tema:

integração e uso de música para descontrair o

“Desenvolvimento do

ambiente. O tema foi exposto através de um vídeo -

bebê durante a

documentário da Discovery Channel – que mostrou

gestação”

desde o desenvolvimento intra-uterino do bebê até o momento da concepção. Este vídeo havia sido utilizado no semestre passado e foi sugerido na atividade anterior, devido a curiosidade das gestantes sobre as mudanças que ocorrem no desenvolvimento do

bebê

e

do

parto.

Houve

dificuldade

no

desenvolvimento da atividade, pois as gestantes estavam inibidas. Sugestão Alimentação saudável. Não ocorreu o aconselhamento. Então planejamos a Julho

07/07/08

Aconselhamento

próxima atividade coletiva “Alimentação saudável”.

Dietético Individual

Como instrumento de divulgação desta atividade, o mural do PINAB foi utilizado através de um cartaz e foram Julho

14/07/08

distribuídos

convites

para

os

ACS’s

e

Atividade coletiva

enfermeiras entregarem as gestantes de suas áreas e

Tema: “Alimentação

durante o pré-natal e acolhimento. Iniciamos e

saudável ”

finalizamos com uma dinâmica de relaxamento que


proporcionou um conhecimento com nosso corpo e a interação física com os demais participantes de maneira descontraída e com uso de música. No decorrer da roda abordamos o tema com o uso de imagens de alimentos e cada gestante falou o que o alimento representava para ela, qual a sensação que tem ao vê-lo e conversamos sobre a importância do cuidado com o uso do alimento durante e após a gravidez. Fizemos um lanche (salada de fruta) e distribuímos receitas. A troca de saberes entre as participantes ocorreu com bastante facilidade e logo surgiu

a

sugestão

para

a

próxima

atividade:

alimentação do bebê e aleitamento materno. Foram três casas visitadas nesse dia, duas das quais não estavam programadas pois a ACS Ângela não Julho

21/07/08

Visita Domiciliar

estava disponível e tivemos que improvisar com outro ACS,

Marcos.

recuperação

Visitamos

e

uma

uma

idosa

anoréxica

com

em

dificuldades

alimentares. A outra casa foi apresentada pela ACS Franci e teve a participação de duas residentes em Saúde

Pública

de

São

Paulo.

Nesta

visita

conversamos com uma gestante de 15 anos que estava esperando seu primeiro filho. Embora muito tímida

nos

confessou

que

não

tinha

hábitos

alimentares saudáveis, e foi instigada pelo grupo a preocupar-se mais com a saúde dela e do bebê. Após visita,

esta ficou sendo acompanhada pelo grupo

através das atividades coletivas. Tudo foi registrado no “Roteiro de visita domiciliar”.

Através

de

uma

dinâmica,

foi

realizada

a

apresentação do grupo e, em seguida, uma esquete Julho

28/07/08

Atividade coletiva

onde o cenário destacava uma mãe que apresentava

Tema: “Aleitamento

dificuldades em amamentar e sofria influencias

Materno”

familiares, de amigos e tinha o apoio do profissional da saúde no estabelecimento para a manutenção do AM exclusivo, contando com a participação de uma


gestante, uma enfermeira, uma estudante do PINAB e uma residente em saúde da família. Posteriormente, problematizou-se as questões que envolvem o AM, através da elaboração coletiva de um cartaz com os limites para a realização do AM e da discussão das soluções

para

os

atividade

propiciou

problemas a

encontrados.

construção

coletiva

Tal do

conhecimento, favorecendo o diálogo, a expressão das experiências e a reflexão sobre os diferentes olhares,e modos de vida que envolvem a temática trabalhada. A valorização da escuta e dos anseios das mulheres estimulou a percepção do AM de maneira diferente do que estavam habituadas, ressaltando a ambiguidade dos sentimentos, onde coexistem o prazer com a dor. Realizaram-se dois aconselhamentos, conduzidos pela Agosto

04/08/08

coordenadora

do

projeto

Ana

Cláudia

Aconselhamento

Vasconcelos e auxiliado pelas extensionistas. O

Dietético Individual

primeiro caso refería-se a uma mulher que queixavase de ganho de peso após a gestação e uma outra jovem senhora que havia ganhado peso após a morte do seu marido.

Não houve, pois nenhuma gestante compareceu. Neste dia participantes do NASF encontrava-se na Agosto

11/08/08

Atividade coletiva

USF

e

juntamente

com

a

médica

Janine,

as

Tema: “Cuidados com

enfermeiras Lena e Filó, o odontólogo Carlos e a

o bebê”

apoiadora técnica Leda, pudemos discutir sobre estratégias para atrair as gestantes para as atividades coletivas, tais como a promoção de um curso para gestantes, enxoval confeccionado pelas mesmas e sorteio de brindes.


Uma

das

dificuldades

para

a

realização

das

atividades era a falta de acompanhamento dos ACS’s. Agosto

18/08/08

Visita Domiciliar

Fomos desestimuladas, pois nenhum ACS estava disponível para nos acompanhar.

A ACS Célia nos

levou às casas que seriam visitadas neste dia, na área Jardim Itabaiana II. A partir de então nos dividimos em duplas e demos continuidade a visita que foi conduzida com muita tranqüilidade e espontaneidade. Uma das casas a gestante era adolescente, mãe do segundo filho e sofrera um aborto, apresentava-se psicologicamente abalada, pois apesar de ter uma relação estável, não planejara a gravidez. Fisicamente encontrava-se com distúrbios alimentares, como falta de apetite. Na outra casa a visita foi conduzida através

de

uma

conversa

bem

informal,

as

extensionistas tiraram algumas dúvidas acerca da alimentação

da

gestante

e

do

bebê

após

o

nascimento. Diferente da outra casa a gestante apresentava-se entusiasmada com o momento que se encontrava, e sua gravidez transcorria normalmente. Nesta atividade teve a presença de Alexandra, técnica de enfermagem, de dois alunos estagiários do oitavo Agosto

25/08/08

Atividade coletiva Tema: “Cuidados com o bebê”

período do curso de nutrição, da coordenadora do projeto,

extensionistas,

e

nove

gestantes.

Esta

atividade foi um marco para o grupo, pois além de contar com um maior número de gestantes, foi confirmado

o

efeito

da

visita

domiciliar

estratégia de divulgação do grupo.

como

Iniciou-se com

uma dinâmica de descontração, porém anteriormente, enquanto

aguardávamos

gestantes,

passamos

um

a

chegada

filme

cujo

de tema

mais era

concernente ao da atividade. Posteriormente houve a fala de Alexandra onde o enfoque foi dado ao banho nos

primeiros

meses

do

bebê

e

a

assuntos

questionados na hora pelos participantes. Finalizouse com um suco “verde” e com a sugestão do tema do próximo encontro, Trabalho de Parto.


Não ocorreu, visto que não houve o comparecimento das pessoas que haviam marcado o retorno para este Setembro

01/09/08

Aconselhamento

dia. Então planejamos a próxima atividade.

Dietético Individual

Essa foi nossa última atividade do semestre letivo e Atividade coletiva Setembro

08/09/08

contou

com

a

presença

de

extensionistas

e

Tema: “Trabalho de

coordenadora do Projeto, técnica em enfermagem da

parto”

USF Alexandra e cinco gestantes. Teve início com uma dinâmica que desenvolveu a criatividade e a ludicidade, onde desenhamos o que nos lembra o parto e depois discutimos sobre as imagens que foram expostas na parede da USF durante a roda de conversa. Em, seguida durante a conversa surgiram dúvidas em relação ao parto normal e as soluções foram colocadas pelas próprias gestantes, a partir das nossas provocações e aprendizado com suas experiências anteriores. Finalizamos com um lanche, sorteio de brindes doados por profissionais da USF e despedida dos extensionistas. Houve o compromisso de Alexandra em continuar com as atividades no período do recesso do PINAB.


5 DISCUSSÃO, REFLEXÃO E ENCAMINHAMENTOS

Participar do grupo operativo de gestantes foi algo instigante e desafiador para nós estudantes, uma vez que esse momento da vida da mulher é peculiar e encantador, ao mesmo tempo é cercado de duvidas e ansiedades. Por tratar-se de um grupo que já vinha sendo desenvolvido desde Agosto de 2007, nossa missão maior seria tentar continuar envolvendo as gestantes nas atividades do projeto, de maneira permanente principalmente durante as atividades coletivas. Esse, sem duvida, foi nosso maior desafio, uma vez que sentimos a falta de integração da equipe de saúde da família às nossas rodas de discussão, fragilizando assim o grupo. Ao longo do período pudemos perceber a relevância das Visitas Domiciliares para promover a maior assiduidade das gestantes nas atividades coletivas. Percebemos que aquela “conversa” de meia hora, ou menos, era fundamental para que estas se sentissem acolhidas e desejosas a participar do grupo, estendendo assim o vinculo iniciado nas VD às reuniões. Foi notório em todas nós estudantes, a satisfação que esse momento nos proporcionou, nos dando ânimo e nos encorajando a prosseguir Durante esse semestre, sentimos falta dos Aconselhamentos Dietéticos em nossa pratica, por muitas vezes não pudemos realizá-los, mesmos os retornos marcados não ocorreram. Acreditamos na importância dessa atividade para nossa formação profissional, alem de ser uma nova forma de atendimento nutricional, diferente da tradicional. Uma alternativa para essa questão seria reforçar durante as VD e atividades coletivas da marcação dos Aconselhamentos individuais e da importância deles para suas saúdes. A prática da extensão popular é desafiadora e complexa, principalmente pelo fato de que, nos serviços de saúde, as consultas individuais são priorizadas em

detrimento

dos

espaços

coletivos

que

estimulam

o

dialogo

e

o

compartilhamento de vivencias. Por vezes o numero de gestantes era inferior ao que esperávamos e a frustração tomava conta de nossos semblantes, esse fato


pode ter-se dado devido ao horário das atividades (segunda a tarde), uma vez que o pré-natal de algumas delas era pela manha, voltar a USF mais uma vez seria complicado; outro fator pode ter sido o pouco envolvimento da ESF não dando “respaldo” ao nosso trabalho, assim a comunidade também não se envolvia; Porém, ao mesmo tempo que isso ocorria, nos indagávamos qual seria o real motivo de isso estivesse ocorrendo já há algumas reuniões, se a nossa pratica era bem vinda para as maiores interessadas, as gestantes. A participação dos profissionais da USF ainda foi muito tímida, com exceção da Tec. De Enfermagem do Jardim Itabaiana I. Mesmo depois de algumas reuniões para discutir os problemas do grupo, entre eles essa questão da pequena participação da equipe de saúde, não percebemos modificações nesse aspecto. Como encaminhamento para o próximo semestre, sugerimos aqui algumas ações. Uma delas é tentar descobrir, por meio da conversa com as gestantes, o que está impedindo a participar delas no grupo, se é o horário, o dia, se elas não gostam da maneira que a atividade é planejada, fazer uma espécie de pesquisa de campo. A outra sugestão é com relação ao envolvimento dos profissionais no grupo, uma idéia seria fazer reuniões com todas as equipes de todas as áreas, juntamente com o PINAB, a fim de esclarecer a proposta do grupo para a USF e saber se a USF ainda tem interesse em manter este. O PINAB acredita na importância da participação que os profissionais tem para o grupo, uma vez que alguns assuntos relacionados a gestação fogem ao nosso insipiente saber técnico privando-nos de uma construção mais apurada e divesificada. Em meio a essas pequenas dificuldades, acreditamos que as ações realizadas foram enriquecedoras para cada uma de nos. Mesmo com as dificuldades do cotidiano, nos dispusemos e nos comprometemos com essas mulheres a cada semana. Acreditamos que de alguma maneira contribuímos para promoção da saúde delas, para que cada uma desenvolvesse sua autonomia. A sementinha foi plantada em suas vidas, com certeza frutos já foram dados.


6 CONSIDERAÇÕES

O período gestacional provoca profundas alterações metabólicas e hormonais, além de alterações fisiológicas e psicológicas. Isto significa um turbilhão de novas idéias, novos anseios, novos valores, novos olhares adquiridos por cada mulher que vive esta fase, e o mais incrível, de formas bem distintas. Trabalhar com o grupo de gestantes significou encarar os inúmeros desafios que surgiram e os submergir com discussões, sugestões, propostas que pudessem solucionar cada um. Durante todo o processo tínhamos em mente que o grupo deveria proporcionar às gestantes um momento agradável, que transmitisse segurança e respeitasse a individualidade. É uma tarefa difícil resumir em poucas palavras o aprendizado possibilitado pelo grupo de Gestantes ao longo desse período. O grupo permitiu estarmos constantemente

"em

formação",

plantando

inúmeras

idéias,

sentimentos,

questionamentos, que, continuam se formando, e trans-formando a vida de cada uma de nós, tudo com muita delicadeza, gentileza, cumplicidade e carinho. De fato, é apaixonante estar em um grupo que consegue trabalhar não apenas a questão técnica, mas sobretudo o lado humano,perdido nos dias de hoje, porém bem conservado em cada integrante do grupo, visto que procuramos exercitar a prática da nutrição observando o usuário numa dimensão mais completa. A valorização da escuta dos anseios dessas usuárias vem contribuindo na nossa formação ao percebermos estas num contexto social e não meramente nutricional. O grupo vem buscando dar autonomia as gestantes de modo que tornem –se co-participantes na promoção da sua própria saúde, valorizando os saberes e as experiências que estas explanam em quaisquer dos espaços propostos pelo PINAB. Esse sim é o “combustível” para a construção mais apurada do conhecimento


REFERÊNCIAS


ANEXOS


Anexo 1 FREQÜÊNCIA DE GESTANTES DURANTE ATIVIDADES COLETIVAS.

ATIVIDADE REALIZADA NO DIA 16/06/08 COM O TEMA: DIREITOS DA GESTANTE. NOME Fabiana

PSF Jardim Itabaiana I

Jéssica Josilane

Jardim Itabaiana II APOIO

ATIVIDADE REALIZADA NO DIA 30/06/08 COM O TEMA : DESENVOLVIMENTO DO BEBÊ DURANTE A GESTAÇÃO NOME Severina

PSF Jardim Itabaiana I

Ângela

ACS

Viviane

Jardim Itabaiana II

Célia

Jardim Itabaiana II APOIO

ATIVIDADE REALIZADA NO DIA 14/07/08 COM O TEMA: ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NOME

PSF

Daniele

Pedra Branca II

Rosilene

Jardim Itabaiana I

Fabiana

Jardim Itabaiana I

Vânia

Jardim Itabaiana II

Maria José

Jardim Itabaiana I APOIO

Ana Claúdia

Coordenadora do Projeto

ATIVIDADE REALIZADA NO DIA 28/07/08 COM O TEMA: ALEITAMENTO MATERNO


NOME

PSF

Severina

Jardim Itabaiana I

Fabiana

Jardim Itabaiana I

Ângela

ACS

Fabiana

Jardim Itabaiana I

Maria José

Jardim Itabaiana I APOIO

Ana Claúdia

Coordenadora do Projeto

Larissa

Residente de SP

...

Residente de SP

Beatriz

Professora

Alexsandra

Técnica em enfermagem

ATIVIDADE REALIZADA NO DIA 25/08/08 COM O TEMA: CUIDADOS COM O BEBÊ NOME Girlândia

PSF Jardim Itabaiana I

Cínthia

Pedra Branca II

Márcia

Pedra Branca I

Claudiane

Jardim Itabaiana I

Kátia

Jardim Itabaiana I

Maria Aparecida

Jardim Itabaiana I

Cibele

Pedra Branca I

Vanessa

Pedra Branca II

Ângela

ACS APOIO

Ana Claúdia

Coordenadora do Projeto

Alexsandra

Técnica em enfermagem

ATIVIDADE REALIZADA NO DIA 08/09/08 COM O TEMA: TRABALHO DE PARTO NOME

PSF

Girlândia

Jardim Itabaiana I

Kátia

Jardim Itabaiana I


Emília

Jardim Itabaiana I

Jailma

Jardim Itabaiana II APOIO

Ana Claúdia

Coordenadora do Projeto

Alexsandra

Técnica em enfermagem


ANEXO 2 Relato pessoal de experiência vivenciada

Por Amanda Marques A maternidade sempre me fascinou.

Ficava impressionada quando

imaginava como uma pessoa é capaz de dividir um espaço de seu corpo com uma coisinha tão pequena, e que vai dividir seu alimento, suas alegrias, suas dores, dividir tudo! Ao passo que a gravidez ia acontecendo, o corpo daquelas mulheres modificava-se completamente e elas aceitavam isso e encaravam o desafio por alguém que ela nunca viu. Só um amor de mãe para ser capaz de suportar tudo isso. Por coincidência ou não estou pela segunda vez nesse grupo e cada um foi bem diferente do outro. Isso apenas reforça a idéia de que cada momento da vida dessas mulheres é único e encarado de modo distinto por cada uma delas. A relação que estabelecemos foi fundamental para que o vinculo fosse criado e nossas conversas semanais fluíram melhor com o passar do tempo. Me encantei com as Visitas Domiciliares. Ir ate as casas delas, ao seu mundo, era importante para a participação no grupo que nos aproximou enquanto mulheres que somos, estabelecemos uma relação de carinho e confiança com algumas delas. Algumas pareciam nossas amigas de longas datas, nos contando momentos de sua gestação, seus problemas, suas dores, com certeza, isso não tem preço! A idéia de levar os filhos das gestantes ao grupo sempre nos deixou aflitas, porem, tivemos a idéia de fazer o “Cantinho de Brincar”, levando canetinhas e folhas de papel para que enquanto o grupo acontecesse elas estivessem desenhando com uma de nós. Cuidar de seus filhos durante esse momento as deixava mais tranqüilas e mais dispostas a participar da Atividade Coletiva. Para mim, esse espaço foi único, pois estive com elas algumas vezes e me apeguei bastante a essas crianças. Me sentia a mais feliz quando terminávamos as atividades e elas vinham nos abraçar, nos agradecer, era muito bom sentir que estava dando certo, que a nossa mensagem estava sendo passada e que tínhamos o retorno em seus rotos.


A interação que tivemos enquanto grupo (eu, Geisy, Kaká e Larissa), o auxilio e a amizade da Tec. De Enfermagem (Alexsandra), o apoio carinhoso de Ana Claudia em vários momentos, na confecção dos trabalhos para os Congressos, nas atividades coletivas e no cotidiano do PINAB. Tudo isso somado fez o grupo de Gestantes dá certo e ser forte. Fica aqui o gostinho da saudade, das boas lembranças, daquelas carinhas cansadas com as barrigas enormes e felizes mesmo diante de uma realidade difícil. Sem duvida, esse grupo me fascinou ainda mais a trabalhar na perspectiva da participação do outro, na construção coletiva do conhecimento, na importância da escuta e do dialogo qualificado. Posso afirmar que a participação com essas mulheres foi um dos maiores aprendizados da minha vida.


Por Karistenn Casimiro

Sempre achei a gestação um dos momentos mais louváveis vivenciados por uma mulher. A troca de contato que começa assim que a futura mãe descobre que está grávida, as primeiras conversas sem ainda nem conhecer o rostinho do bebê, os planos que são feitos e desfeitos procurando sempre a melhor maneira de proteger a “sua cria”, o “querer bem” de uma maneira tão diferente do que se costuma sentir, as expectativas que giram em torno de um ser que quanto mais estudado , mais se torna difícil de entendê-lo, porque a gestação é mágica, é encantadora, é capaz de formar um ser perfeito e transformar quem já está “feito”. Faz, de fato, uma mulher se sentir protagonista, forte e única. Participar desse grupo foi uma das experiências mais nobres que já tive, ao passo que a cada atividade coletiva, eu me encantava mais. Sabia que aquelas mulheres tinham muito a nos transmitir, porém não imaginava que elas seriam as verdadeiras condutoras desse grupo. Por muitas vezes fiquei tão impactada que não conseguia fazer outra coisa a não ser ouvi-las. Por outras vezes queria abrir o entendimento delas para algumas questões e então vivessem aquele momento como único em suas vidas. É bem certo que a vida real é uma caixa de surpresas, e que a gestação é esperada e desejada por algumas, mas na vida de outras acontecem como um acidente, e as pegam de surpresa.O nosso ousado objetivo era fazer com que essas gestantes construíssem um vínculo de afeto com o seu bebê e participassem daqueles momentos na Unidade com tanta intensidade, que repercutisse o mesmo quando estivessem em suas casas, seus trabalhos, acompanhadas, sozinhas. Os temas eram sugeridos por elas mesmas, e na maioria das vezes era quase por unanimidade. As visitas domiciliares foi algo inovador para mim também. Era apenas o primeiro contato, e aquelas gestantes já nos tratavam tão bem, com tanta aceitação e receptividade que era impossível não sentir-se à vontade. Rimos, brincamos, nos entristecemos, contribuímos, aprendemos. Tínhamos entre o grupo uma energia muito positiva que era perfeitamente complementado com a presença de Ana Cláudia, que por ser um exemplo de mãe, me arrebatava o


coração cada vez que começava a falar. Com suas experiências tão bem sucedidas, e todo o seu conhecimento, sua presença sem dúvida era imprescindível nas atividades. Acredito que esse grupo me deixou marcas tão positivas e tão profundas que dificilmente serão apagadas de mim. Será uma experiência que levarei comigo, porque certamente contribuiu não apenas para minha formação acadêmica, mas principalmente na minha formação enquanto mulher.


Por Larissa Lorena Dias Menezes

Estar em um grupo de gestantes foi mais que uma experiência acadêmica, foi uma experiência de vida que envolveu uma gama enorme de sentimentos, entre eles, a sensibilidade, a alegria e a saudade, os quais me fizeram amadurecer em diversos sentidos. Embora eu já admirasse a fase gestacional por considerar um milagre divino, este grupo de gestantes com o qual trabalhamos veio apenas reforçar o quanto é maravilhoso sentir o amor que cada mãe daquela sente por um ser que nem se quer conhece ainda. Aquele amor sem medidas que a gente enxerga nos olhinhos delas, enquanto falam das suas dúvidas, medos, perspectivas para o futuro bem próximo. É contagiante a sensação de querer ser mãe, de querer cuidar, de querer oferecer o que de melhor estiver ao alcance, mesmo que as condições não sejam as mais favoráveis. É com uma saudade imensa que escrevo este relato, mesmo sabendo que pude contribuir de alguma forma para aquelas futuras mães, donas do maior amor que existe. E é com a sensação de gratidão que repassamos a bola para outro grupo para que este possa dar continuidade ao lindo trabalhado que já havia sendo desenvolvido com o objetivo, entre outros, de estimular a autonomia delas.


Por Geiseanny Fernandes

Minha primeira experiência no PINAB foi com o grupo de gestantes, que desde o primeiro momento constituiu em desafio, pois além do grupo ter um caráter “flexível” já que sempre há gestantes entrando e saindo do grupo, também pelo fato de ser um contexto bem fora de minha realidade, nunca soube muito sobre essa fase tão bonita fase da vida e o grupo também passava por um momento difícil, com a falta de apoio dos profissionais da ESF na USF Vila Saúde. Mas essas dificuldades vieram nos desafiar e fortalecer nossa vontade de participar dessa realidade. No decorrer do projeto, alguns conhecimentos sobre o grupo materno-infantil foram adquiridos na disciplina do curso e foram adicionadas às experiências trocadas, discutidas e refletidas nas ações desenvolvidas pelo grupo de gestantes. O planejamento de nossas ações e nosso preparo para desenvolver atividades, me estimularam a pesquisar e estudar conteúdos de maneira mais cuidadosa e amorosa, visto que deve-se ter muito carinho para participar desse grupo. Não apenas as Atividades Coletivas (AC), mas as Visitas Domiciliares também nos trouxeram momentos de muita satisfação e alegrias, me fazendo sentir parte de um grupo em formação, conhecendo pessoas que nos enriqueceram em alma, caráter, paixão e entusiasmo, além de nos fazer perceber na prática o quão amplo é o papel do nutricionista e que devemos sempre buscar fazer com amor, cuidado, atenção, reflexão e respeito para não apenas pensarmos no que será feito, mas também discutir a melhor maneira de fazê-lo. O momento que mais me marcou foi sem dúvida a última visita domiciliar, em que a emoção e alegria tomaram conta de todos do grupo ao nos depararmos a pessoas tão acolhedoras e carinhosas, e o mais feliz é que estas continuam participando das atividades realizadas pelo grupo. Neste dia percebi o quão importante é ser HUMANO e nossa sede e fome de humanidade, o quanto nos abastecemos com essas pessoas e que nosso saber técnico não é nada sem a participação, o diálogo e, sobretudo o amor. Hoje, vejo o grupo de gestantes caminhar com passos mais firmes, com um maior apoio da USF e maior participação dos usuários da USF. E me sinto parte dessa construção e luta pela permanência


desse grupo e fico muito feliz ao perceber que a construção deste espaço é de interesse das gestantes que participam, constroem e reconstroem. Bem, algumas coisas podem nos limitar enquanto educadores populares, como o pouco tempo em uma grande demanda de atendimentos, o costume de uma parcela da população ao modelo tradicional, ou até mesmo os meus limites técnicos. Mas minha paixão pelas pessoas é o que alimenta minhas reflexões e pensamentos, e estes não há nada que os limite de ir além e de sempre buscar o improvável.

GRUPO GESTANTES 2008.1  

GRUPO OPERATIVO: UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO D...

Advertisement