Page 1

Programação Neuro Linguística: a qualidade dos pensamentos e o estado desejado

Semear Saúde Edição nº 15 | Agosto 2017

Carlos Baltazar traz à Associação Semear Saúde em Tavira o workshop ‘Um dia em contacto com a PNL’. Um momento de aprendizagem a não perder. p. 5

Comportamento alimentar:

Doenças auto-imunes:

Curcuma no combate ao Lúpus: uma arma poderosa p. 7

Mês de Setembro: oportunidade de mudança!? p. 3


2 31.08.2017

Semear Saúde editorial

Mudança: para a prevenção e para o tratamento Se tivesse que vos dar uma única palavra que resumisse os conteúdos deste caderno de Agosto ela seria: mudança. A maioria dos artigos que se publicam neste caderno, quer seja na área da psicologia, da nutrição ou relacionados com o exercício físico, têm como principais objetivos, conscientizar e incentivar as pessoas, para que adotem comportamentos saudáveis. Existe investigação científica que, sem margem para dúvidas, nos mostra a importância da alimentação e da prática de exercício físico para a prevenção de doenças, mas também na recuperação de muitas doenças e no aumento da qualidade de vida. Talvez exista ainda a ideia errada de que o exercício físico só deva ser praticado por pessoas saudáveis. Errado! Sabemos que pessoas com diversas patologias, onde se incluem por exemplo as on-

Cláudia Brito

Presidente da Associação Semear Saúde associacaosemearsaude@gmail.com

Basta pensarmos nos altos níveis consumo de produtos alimentares processados e pré-cozinhados, com todo o tipo de aditivos, que nos são “oferecidos” para percebermos que a grande maioria das pessoas não tem uma alimentação correta e saudável. Na verdade, penso que existe uma ideia completamente errada sobre o que é uma alimentação saudável. Uma alimentação saudável não é comida enlatada, durante anos, em recipientes de plástico ou alumínio, que libertam substâncias nocivas para alimentos quando aquecidos em micro-ondas.

exercício físico

Personal Trainer muito mais do que um professor De acordo com a ACSM (American College of Sports Medicine), apenas 5% dos adultos sedentários que iniciam um programa de exercício físico em ginásio aderem à sua prática. Se por um lado, enquanto profissionais com competências específicas somos responsáveis pela mobilização de um

grande número de seguidores para a prática de exercício físico, porque não conseguimos ter a capacidade de os incentivar a seguir o seu caminho de forma autónoma, baseado naquilo que lhes foi ensinado? Qual a razão para esta sensação de falta de capacidade dos nossos alunos? Será a componente emocional que fica esquecida? Quando chegam ao ginásio, os nossos alunos têm como

principal objetivo ficar em excelente forma física. Pensam muitas vezes, que a única forma de o conseguir é na sala de exercício, ora nada mais falso. Deve ser de nossa competência orientá-los em vários domínios, não querendo dizer com isto tomar o papel de outros profissionais, como nutricionistas ou profissionais da área médica, o nosso papel deverá ser aconselhar e incentivar a procura fotos: d.r.

Uma alimentação saudável não pode ser conseguida através dos produtos que nos são disponibilizados nas cadeias de supermercados que temos a nossa disposição. Estou perfeitamente consciente que as mudanças, sejam elas quais forem, não são fáceis. Mas sei que são possíveis e levam muito tempo a ser alcançadas. Também sei que se justifica adotar hábitos de vida saudáveis em prol da nossa saúde. Afinal, todos sabemos que uma sociedade nada é sem saúde. Um forte abraço,

www.ruiandrecoaching.com

Será que o nosso papel enquanto professores está a ser executado da melhor forma? Será que somos mais uns contadores de repetições ou marcamos pela diferença? Temos a capacidade de criar magia e empatia nas aulas? De nos tornar uma figura de referência para quem nos procura com o intuito de melhorar?

Benefícios da prática de exercício físico estão além do bom desempenho físico

O personal trainer Rui André destaca a importancia da motivação contagiante nas aulas em grupo

cológicas ou a fibromialgia, deveriam pratica-lo (adaptado à sua condição/patologia) para obter todos os benefícios que este pode oferecer, que são muitos. Insistimos mais uma vez na mudança de hábitos e comportamentos porque percebemos que, apesar de se falar muito nestas alterações em campanhas, em livros, artigos, na net, na TV, etc., a maioria das pessoas, mesmo aquelas que se encontram doentes, não faz as alterações necessárias para a prevenção ou recuperação da saúde.

Rui André

Personal trainer

desses mesmos profissionais, fazendo um trabalho conjunto com resultados brilhantes para os nossos seguidores… Atualmente o acesso à informação é fácil e banal, o papel extremamente importante que a prática de exercício físico tem no nosso dia-a-dia é de senso comum.

O exercício físico induz bem-estar físico e mental

O treino ao ar-livre é, além de muito apreciado, uma forma de dinamizar o exercício físico

É sabido que esta prática de forma acompanhada pelo Personal Trainer induz bem-estar físico e mental, elevando os níveis de auto estima dos nossos alunos de forma exponencial. Os reflexos a nível social deste fenómeno são brutais.

Os benefícios da prática de exercício físico acompanhado por um profissional competente revelam muito para além do bom desempenho físico dos nossos seguidores, revelam que são uma ferramenta crucial na componente de socialização que é descurada quando o profissional não olha para o aluno como se fosse o seu único aluno. Por outro lado, a prática de exercício físico em companhia de outras pessoas também aumenta os níveis de motivação, pelo que o tempo passa mais rápido. Conseguimos formar amizades, criar laços e proporcionar bons momentos a todos os que nos acompanham. Temos que ser diferentes, temos que criar uma identidade, temos que causar sensações para que os nossos seguidores sintam vontade de voltar, de repetir e de terem sucesso. Acima de tudo temos que personalizar a questão e ter a capacidade de transmitir que: quando queremos, conseguimos, quando somos acompanhados por profissionais competentes a nível físico mas acima de tudo emocional os resultados aparecem… Até parece fácil, e é!


31.08.2017  3

Semear Saúde

psicologia e comportamento alimentar

Mês de Setembro: oportunidade de mudança! Normalmente as pessoas associam o recomeço ao mês de Janeiro, mais propriamente ao dia 1, onde esboçam projetos para o novo ano, objetivos e desejos. Mas se pensarmos bem, no dia 1 de Janeiro, depois das festas, não muda grande coisa e se muda, não chega ao fim do mês!

Novas rotinas e hábitos Então, podemos encarar o mês de Setembro para mudar. Mudar o quê? Mudar de hábitos e rotinas de que estamos cansados e que vimos que nos levaram a não termos tempo para pensar em nós, no que é saudável, nos dá prazer e promove a nossa saúde. Muitos desses hábitos normalmente estão associados à (má) alimentação e falta de prática de atividade física. Mas mudar estes hábitos não é fácil. Instalam-se e ficam enraizados. Tentamos mudá-los mas tal implica atenção e esforço da nossa parte e também alguma paciência para encontrarmos os resultados que procuramos. É por ser difícil que normalmente os novos objetivos não passam do mês de Janeiro e tal acontece porque as pessoas tendem a querer mu-

Psicóloga

natura mentepsi@gmail.com

d.r.

Se refletirmos bem, o mês que faz sentido associar às mudanças é o mês de Setembro. É o mês que normalmente vem depois das férias onde tivemos tempo de fazer uma pausa nas rotinas diárias, de descansar corpo e mente. Neste mês recomeça o trabalho, a escola e instala-se uma nova rotina, muitas vezes associada aos horários dos filhos, para quem os tem. Aqui vemos a oportunidade de recomeçar, depois de termos feito uma pausa e pensar nas mudanças que gostaríamos de ver instaladas na nossa vida. Em Janeiro, se pensarmos bem, não muda nada. Muitas vezes nem férias se tem para fazer uma pausa, ainda mais com a azáfama das festas!

Filipa Nobre

A mudança de hábitos pode ser o segredo para melhores comportamentos alimentares danças rápidas e quase instantâneas! Se quer mudar os seus hábitos e comportamentos em relação à sua alimentação e instalação da prática de atividade física tenha em conta o seguinte:

Alimentação e prática de atividade física Tomar consciência, da sua situação atual em relação aos seus hábitos e comportamentos. Como está a sua alimentação? É equilibrada? É saudável? É controlada? Pensa no que come ou o que estiver mais acessível? Come a horários regulares ou salta refeições? Come em casa ou na rua? Come tranquilo ou à pressa? A sua atividade física como está? Pratica ou tem sempre uma desculpa? Não consegue arranjar 30 minutos para uma caminhada acelerada ou a simulação de saltos à corda em casa? Encontre os motivos para mudar. Seja por que

a sua saúde melhoraria, ou para prevenir alguma doença que possa vir a ser consequência do seu estilo de vida, ou porque se quer sentir mais leve, mais bonito, ou ainda porque se quer sentir bem! Planear a mudança. Depois de ter tomado consciência do que quer mudar e a sua situação atual, estabeleça objetivos - onde quer chegar, as metas - o que precisa para lá chegar e o planeamento - como pretende lá chegar. Nesta etapa é importante que não se deixe seduzir por dietas que prometem emagrecimentos rápidos e muito restritivos assim como treinos de atividade intensivos. É bom que vá ganhado conhecimentos acerca da sua alimentação e das praticas de atividade física indicadas para si e para o seu estilo de vida, para que possam ser sustentáveis e permaneçam no tempo, para que se possam tornar novos hábitos e novas rotinas. Só assim, irá mudar o seu estilo de vida: com atenção, esforço e perseverança.

Colocar as mudanças em ação, ou seja, depois de pensar como pode mudar, ponha em ação essas mudanças. Faça-o de forma gradual. Não faça mudanças radicais pois tendem a cair no fracasso e desânimo. Vá mudando pequenas coisas, pequenos hábitos, como por exemplo, trocar o pão branco pelo escuro, os fritos pelos grelhados, introdução de maior quantidade de salada ou caminhar 30 minutos e aumentar gradualmente para corrida, etc. As pequenas mudanças que vai conseguindo encaixar e implementar na sua vida, vão modificando os seus velhos hábitos, e assim extingui-los, que conduzem a um sentimento de satisfação que perpetua essas novas mudanças, levando a encará-las como benéficas e assim à sua manutenção. Manutenção da mudança, ou seja, o processo de conscientização deve sempre estar presente de modo a refletir e assim perceber os efeitos das novas mudanças. Estas, como foram

adquiridas de forma natural, lenta, gradual e sem sacrifícios, levam à aquisição de novos comportamentos e hábitos que foram conquistados de forma a ir de encontro aos seus objetivos. Reflita nesta etapa, sobre a sua alimentação e pratica de atividade física e veja as diferenças no seu corpo e mente relativamente ao início. Em todo este processo, como já referi, é importante que perceba que é um ser social e que é sempre desafiador quando se encontra numa situação que sai da sua rotina. Normalmente é o que acontece no verão ou nas festas de fim de ano em que entre as férias descontraídas e as celebrações à volta da mesa nos levam a “perdermo-nos” e as consequências depois são deveras frustrantes. Dê atenção a si mesmo, trabalhando a sua assertividade, ou seja, a firmeza nas suas atitudes, estabelecendo as suas prioridades. Reveja as suas emoções e como estas afetam a sua relação com a comida e o seu corpo estando atento a qualquer mudança que leve aos velhos hábitos ou ao afastamento dos seus objetivos, metas e planeamento que estavam em acção. Se tal acontecer, não desista…comece de novo! A Psicologia com enfoque no Comportamento Alimentar, mais propriamente o RAFCAL- Reabilitação Afeto Cognitiva do Comportamento Alimentar, irá ajudar em todos estes passos do seu plano de acção, com consultas disponíveis na Associação Semear Saúde. Para marcar basta ligar 281 320 902 ou através do email associacaosemearsaude@gmail.com. O mês de Setembro está a chegar e com ele a oportunidade de começar a sua mudança! pub


4 31.08.2017

Semear Saúde nutrição

O que devemos comer no verão? A estação do Verão, tem uma energia de socialização. Apetece mais sair, passear na praia ou no campo, visitar a família e os amigos, fazer piqueniques e refeições ao ar livre quer seja em esplanadas de restaurantes quer seja no quintal ou no

jardim de casa. Devemos, pois, nesta estação do ano (que está ligada aos órgãos do coração e do intestino delgado) ingerir refeições que tenham menos tempo de cozedura, mais variedade de cor e que sejam mais leves, tal como legumes escaldados, frutas e saladas. As sopas, que não temos por-

Banoffee Esta é uma das minhas sobremesas preferidas, fácil e rápida de fazer. Esta versão mais saudável da Banoffee não fica atrás da versão original que leva natas, açúcar, caramelo e que é feita em forma de tarte, no entanto gosto de montá-la assim em copos onde se podem ver as diferentes camadas e deliciarmo-nos com ela antes mesmo de a comermos. Também alterei a última camada que deveria ser de caramelo (leite condensado cozido) por um creme de cacau, pois além de não querer utilizar caramelo, para mim, o chocolate e a banana fazem um casamento perfeito. ÔÔ Ingredientes: 1ª camada: 200 gr de amêndoas; 2 (c.chá) de manteiga de amendoim; 2 (c.sopa) de mel 2º camada: 2 bananas maduras; 2 (c.sopa) de manteiga de amendoim 3ª camada: 2 bananas maduras; 2 (c.sopa) de manteiga de amendoim; (c.sopa) de cacau puro ÔÔ Preparação: 1º camada: Colocar as amêndoas num processador de alimentos e triturar até ficar em areia, juntar a manteiga de amendoim e o mel e misturar bem. Colocar esta areia no fundo dos copos e pressionar para criar a base. 2º camada: Colocar as bananas e a manteiga de amendoim num processador de

fotos: angela oeiras

alimentos e triturar até ficar um creme. Colocar por cima da 1º camada e levar ao congelador por 20 minutos até prender um pouco. Retirar do congelador e cobrir com uma camada de banana cortadas às rodelas. 3ª camada: Colocar as bananas, a manteiga de amendoim e o cacau num processador de alimentos e triturar até ficar um creme. Colocar por cima das rodelas de banana e levar ao frio até prender um pouco. Pode servir decorado com mais rodelas de banana (mas só no momento de servir para não oxidarem) ou qualquer outra fruta ou decoração a gosto.

quê deixar de ingeri-las no verão, deverão ser cozinhadas com menos tempo de cozedura ou preparadas com verduras cruas e frescas. O tofu, se o quisermos incluir na nossa alimentação, deverá nesta época de calor ser ingerido apenas salteado ou cru em saladas. Quanto às leguminosas, as lentilhas vermelhas e

castanhas e o feijão frade são excelentes proteínas para serem consumidas nesta época do ano. Devemos também reduzir o consumo de arroz integral, substituindo-o por arroz semi-integral e evitar que este seja cozinhado na panela de pressão. A alga nori e as nabiças são excelentes opções para ingerir

Quinoa salteada com tofu

fotos: d.r.

no verão pois ao serem mais “amargas” trabalham a energia do coração.Quanto aos cereais, o couscous, o bulgur, a quinoa, o milho e massa de arroz são os mais indicados. Com estes cereais poderá preparar fantásticas saladas adicionando legumes crus ou cozinhados, assim como leguminosas, nozes e sementes.

Angela Oeiras

Formadora na Escola Hoteleira de V.R.S.A., blogger www.angelaoeiras.com

Cuidado com o excesso de gelados, estes produzirão um arrefecimento do nosso organismo que se tornará mais propenso a constipações e estados gripais durante o Outono.

Sumo desintoxicante

A Quinoa é excelente para regularizar o intestino, aumentar a disposição, retardar o envelhecimento precoce, recuperar as fibras musculares do corpo, combater problemas urinários, prevenir doenças do fígado, reduzir o risco de osteoporose, combater os radicais livres devido aos efeitos antioxidantes, aliviar sintomas associados a doenças do coração, controlar níveis de colesterol, glicemia e triglicéridos no sangue. Além disso é um cereal que não contém glúten, sendo excelente para celíacos e intolerantes. A quinoa deve ser lavada antes de ser consumida, para remover compostos anti nutricionais de sabor amargo existentes na camada externa da semente, chamadas saponinas. ÔÔ Ingredientes: 1 chávena de chá de quinoa; 1 cebola roxa; 2 dentes de alho; 250 gr de tofu; Azeite, sal marinho e shoyo (molho de soja) q.b.; Coentros ÔÔ Preparação: Lavar a quinoa em água fria. Colocá-la dentro de um tacho com o dobro de água (1 chávena de quinoa para duas chávenas de água) deixar levantar fervura, juntar uma pitada de sal e cozinhar durante uns 15 minutos em lume brando. Reservar. Entretanto cortar o tofu em laminas finas e salteá-lo ligeiramente num pouco de azeite. Reservar. Numa frigideira colocar um pouco de azeite e juntar os alhos e a cebola picados e deixar refogar. Juntar um pouco de shoyo e mexer bem até ficar incorporado no refogado. Juntar a quinoa cozida a este refogado e mexer (com cuidado para não desfazer a quinoa) até ficar bem incorporada e tenha obtido o sabor do refogado. Retirar do lume, juntar o tofu salteado e os coentros picados e envolver bem no preparado anterior e servir.

O verão é uma época do ano em que cometemos muitos excessos alimentares, comemos mais vezes fora de casa e realizamos grandes comidas para receber os familiares e os amigos que estão fora, já para não falar dos gelados que são uma tentação. Uma boa maneira de desintoxicar o nosso organismo destes excessos é beber um sumo desintoxicante. O ideal é bebê-lo 3 vezes ao dia antes das principais refeições, sendo que o primeiro será em jejum. Este sumo devido ao aipo tem propriedades diuréticas e reforça o sistema imunitário, obtendo resultados quase imediatos de desinchação abdominal e aumento de vitalidade. ÔÔ Ingredientes: 2 ramas de aipo fresco; 2 cenouras; 1 maçã ÔÔ Preparação: Pelar as cenouras e as maçãs e lavar as ramas de aipo. Colocar estes ingredientes no extractor de sumos e beber de imediato. Também pode fazer este sumo na Bimby ou na liquidificadora, mas neste caso terá de juntar um pouco de água..


31.08.2017  5

Semear Saúde

programação neuro linguística

Programação Neuro Linguística: a qualidade dos pensamentos e o estado desejado fotos: d.r.

Tendo surgido nos anos 70, no meio da Universidade de Santa Cruz, Califórnia, a PNL -Programação Neuro Linguística começou com a observação e modelagem de terapeutas famosos na época (como Milton Erickson e Virgínia Satir). A curiosidade dos pioneiros da PNL pode resumir-se nesta pergunta: “Qual é a diferença que faz a diferença no comportamento das pessoas que são bem-sucedidas?” Numa frase, a PNL estuda a nossa mente para descobrir o que a faz funcionar eficazmente. A partir daí, cria modelos e técnicas práticas com uma enorme gama de aplicação. Nós, seres humanos, somos dotados de um cérebro poderoso do qual não temos um manual de instruções. De certa forma, é isto que a PNLnos pode trazer: um manual de utilizador para o nosso cérebro e para a mente. As ferramentas da PNL podem melhorar, por exemplo, a forma como nos relacionamos, como lidamos com as nossas emoções, como comunicamos, como criamos hábitos e estratégias e alteramos comportamentos. Deste modo, podemos melhorar os nossos resultados profissionais, a nossa vida familiar e amorosa ou até a nossa performance num desporto que pratiquemos.

Mas afinal do que se trata? Acreditas que estás em contacto directo com a realidade e sabes mesmo o que se passa no mundo? A verdade é que entre nós e o mundo que nos rodeia, existem vários filtros criados pelas limitações dos nossos sentidos e pela forma como interpretamos as nossas percepções. Basicamente, a nossa mente omite muita informação

A notória satisfação dos formandos de Carlos Baltazar já com diploma, após uma formação de PNL disponível, generaliza conceitos e crenças e distorce os mapas que faz da realidade. O modo como nos sentimos depende do estado mental em que estamos e da qualidade das representações internas (pensamentos e imagens), bem como da fisiologia corporal que adoptamos. A PNL ajuda a recuperar a informação perdida pela acção desses filtros, permitindo-nos criar pensamentos e ideias que funcionam como mapas do mundo mais completos e funcionais. A partir daqui, podemos desenvolver estratégias de comportamento mais eficientes e gratificantes.

Define melhor os seus objectivos e estabelece planos mais eficazes para os atingir. Aprende ferramentas que permitem alterar o seu estado emocional. Toma consciência da diferença entre a realidade e a sua visão do mundo e dos processos que usa para criar essa visão. Aprende a criar

uma perspectiva mais aberta a novas possibilidades e acreditar na transformação, progresso e mudança. Trabalha profundamente a comunicação consigo e com os outros, tanto a nível verbal como não-verbal. A comunicação torna-se mais precisa, focando-se no resultado e na acção em vez de ar-

gumentos e narrativas que não levam a lado nenhum. Sabe que aquilo que diz e a forma como o diz pode limitá-lo e afastá-lo do outro ou, pelo contrário, quebrar barreiras. Observa e aprende com outros a atingir resultados em várias áreas. Se outra pessoa é excelente num certo campo, ela tem uma estratégia que pode ser modelada e reproduzida. Nós somos mais felizes e conservamos mais energia se estivermos alinhados nos vários níveis da nossa existência. Sentimo-nos melhor quando as nossas convicções e valores estão de acordo com as nossas capacidades e estas suportam o nosso comportamento sobre o mundo exterior. Sabemos que somos um ser único e individual com valores que nos motivam e temos uma sensação de pertença a algo maior que nós. A identidade está também ligada à ideia de termos uma missão neste mundo. A origem da inquietação mas também do progresso humano é que raramente ficamos satisfeitos com o

Um praticante de PNL aprende a melhorar o seu estado interior e a criar melhores modelos do mundo usando várias ferramentas Aprende a focar-se nos resultados, a definir intenções claras e a responsabilizar-se pelas suas escolhas. Toma consciência do papel das suas escolhas e da flexibilidade comportamental na sua vida.

Momento de uma formação de PNL com o especialista

Carlos Baltazar

Master e Trainer de PNL carlosbaltazarpnl@gmail.com

nosso estado actual. Estamos permanentemente à procura de atingir um estado desejado. Para este efeito, precisamos de activar e procurar recursos e resolver impedimentos e limitações. Este é um dos eixos principais da PNL enquanto metodologia de mudança: atingir o estado desejado com a activação de recursos e remoção de impedimentos. É bom ter pensamento positivo mas ele só se torna útil quando estiver ligado à acção e nos propiciar contentamento e bem-estar interior. Sabemos que as maiores limitações são as que nos impomos a nós mesmos sob a forma de crenças negativas sobre as nossas possibilidades e sobre o nosso merecimento. De facto, há sempre uma intenção positiva para qualquer coisa que aprendemos a acreditar, e essa crença fez sentido para a pessoa que fomos. Talvez já não faça sentido para a pessoa que somos ou queremos ser. A PNL desenvolveu vários métodos para abordar e transformar estas crenças de forma a libertar o acesso aos nossos recursos inconscientes e activar todo o nosso potencial. Caso queira saber mais sobre PNL, pode assistir no dia 16 de setembro, ao workshop "Um dia de contacto com a PNL" na Associação Semear Saúde. Para efectuar a sua inscrição neste workshop pode contactar Associação Semear Saúde através do e-mail associcaosemearsaude@ gmail.com ou pelo telefone 281 320 902.


6 31.08.2017

Semear Saúde saúde mental

Fibromialgia: para além da dor física, a dor da incompreensão d.r.

A fibromialgia é considerada uma doença crónica do foro reumatológico onde as dores neuromusculares dolorosas, podendo ser generalizadas ou localizadas, ao longo do dia representam o sintoma mais marcante. A fibromialgia apresenta ainda como sintomas a fadiga, a rigidez muscular, as perturbações do sono, as parestesias, os distúrbios emocionais, os edemas, a alteração do padrão gastrointestinal, o colón irritável e a alteração da capacidade de memória, atenção e concentração.

Fibromialgia pode desencadear ansiedade e depressão Para além dos sintomas apresentados anteriormente, a fibromialgia, pela dor constante e permanente pode desencadear ansiedade e depressão, muitas vezes no contexto da incom-

Conheça melhor uma doença ainda subdiagnosticada em muitos casos e que pode ter efeitos muito nefastos na quaidade de vida preensão proveniente de quem rodeia a vida quotidiana destes doentes, assim como pela condição de viver constantemente com dor contínua, a qual compub

promete a qualidade de vida. Assim, poderei afirmar, que a fibromialgia para além de representar dor física (aspeto biológico), ela também patenteia sofrimento psicológico. Vários estudos mencionam que a qualidade de vida dos portadores de fibromialgia é inferior comparativamente a indivíduos saudáveis, pela presença incessante da dor, pelo comprometimento do domínio físico e da capacidade funcional, assim como, pela presença de outros diagnósticos como a depressão e sentimentos de desamparo, incompreensão e vulnerabilidade. Acresce ainda realçar que para além das limitações das capacidades funcionais, os distúrbios psiquiátricos acarretam consigo limitações emocionais e intelectuais, dificultando a capacidade dos doentes face às responsabilidades familiares, sociais e laborais.

Doentes com fibromialgia apresentam múltiplos pontos dolorosos Os doentes que sofrem de fibromialgia apresentam múltiplos pontos dolorosos, denominados de pontos de gatilho (no mínimo 11 de 18 pontos de gatilho num período igual ou su-

perior a 3 meses). A fibromialgia pode desencadear-se após um incidente traumático ou devido a problemas emocionais, sendo que o diagnóstico é clínico. De uma forma geral, os doentes apresentam extrema sen-

pode ser muito incapacitante, incompreendida e angustiante, isto porque, nunca existem certezas acerca do dia-a-dia, ou seja, é difícil fazer planos e prever na íntegra um dia de vida familiar, social e laboral. Um doente fibromiálgicos deixa de ter planos para o seu dia-a-dia, pela incerteza que os seus planos serão cumpridos. A incapacidade de realizar uma simples tarefa de vida diária, como realizar a higiene pessoal ou preparar uma refeição representam condições facilitadoras de sintomatologia depressiva e isolamento social pelo fato dos doentes muitas vezes se sentirem “inúteis”. A dor que acompanha diariamente os doentes fibromiálgicos, deve ser entendida como uma eterna companheira da vida destes doentes. Desta forma, o doente pela experiência e pelo quotidiano irá adquirir uma maior compreensão acerca das suas restrições quotidianas. Um fator importante para esta condição de vida chama-se aceitação da doença e das condições impos-

Andreia Faleiro Enfermeira especialista em Saúde Mental e Psiquiátrica andreiadfaleiro@gmail.com

olhos, no entanto bastante real para quem sente e vive com este fantasma diariamente. O doente fibromiálgicos para além de sofrer com toda a sintomatologia envolvente da doença, sofre também pelo fato de viver com alterações significativas na sua vida quotidiana causadas pelas limitações da sua atividade, pela sintomatologia depressiva, pela alteração do padrão do sono e também pela incompreensão e menosprezo da sociedade. Ainda que, da sociedade, sejam proferidas críticas depreciativas, tais como “estás tão bem”, “não existe dor tão prologada e tão incapacitante”, “hoje em dia já nem te

“Todo mundo é capaz de suportar uma dor, com exceção de quem a sente” sibilidade ao toque (alodonia), a qual muitas vezes representa desconforto e dor pelo simples facto de receberem um abraço. Gerir a alodonia com vontade de receber um abraço, um gesto de carinho por parte de quem nos rodeia nem sempre se torna tarefa fácil, pois impera a dualidade entre abraçar e sentir dor ou sentir a necessidade de um abraço e evitá-lo para impedir a dor.

Doentes fibromiálgicos podem ter vida quotidiana incapacitante A vida quotidiana de um doente com fibromialgia

tas pela doença.

Tratamento da fibromialgia: farmacológico e não farmacológico O tratamento da fibromialgia deve abranger o enfoque sociopsicossomático, com recurso a tratamento farmacológico e não farmacológico (prática de exercício físico, fisioterapia, hidroterapia, psicoterapia, nutrição, técnicas de relaxamento). Hoje em dia, a sociedade ainda desconhece e desvaloriza a doença pelo fato de ser uma “doença invisível” aos

arranjas…é para pensarmos que estás mesmo doente?”, “essa doença não mata”, ou “não finjas que estás doente”, a certeza é só uma, o doente fibromiálgicos perante tanta dor, incompreensão e por sentir comprometida a sua qualidade de vida, familiar, social e laboral, jamais finge estar com dor, ele na verdade aprendeu a fingir que maioritariamente encontra-se bem, confortável e com qualidade de vida. Termino assim com uma frase de Fernando Pessoa “o poeta é um fingidor. Finge tão completamente que chega a fingir que é dor, a dor que deveras sente”.


31.08.2017  7

Semear Saúde

fisioterapia

Curcuma no combate ao Lúpus: uma arma poderosa Se o nosso sistema imunitário atacar as células produtoras de insulina no pâncreas, podemos desenvolver diabetes do tipo 1. Se por outro lado atacar a glândula da tireóide, podemos desenvolver hipotireoidismo. Mas na doença auto-imune lúpus, o nosso sistema imunitário ataca o próprio núcleo das células, muitas vezes produzindo e atacando o próprio ADN; Assim, o lúpus pode danificar qualquer órgão e resultar em quase qualquer complicação. As mulheres são nove vezes mais propensas a desenvolvê-lo e a idade do pico é muitas vezes no auge da vida. Uma das manifestações mais comuns de ameaça aos órgãos é a inflamação dos rins que ocorre em cerca de

metade dos pacientes. A inflamação do rim é também um dos efeitos mais graves do lúpus, causado pela doença em si ou como resultado da intensa toxicidade das drogas imunossupressoras. Por exemplo, as drogas de quimioterapia, endoxan ou cytoxan (ciclofosfamida), que podem ter efeitos colaterais de grande risco incluindo leucemia e cancro da bexiga.

Vera Belchior

Naturopata Perturbação de Hiperactividade com Défice de Atenção verabelchior@gmail.com

d.r.

A necessidade de melhores tratamentos Como tal, há uma necessidade desesperada de melho-

A curcuma é geralmente conhecida como açafrão res tratamento. Felizmente, existem alguns complementos. A suplementação oral de curcuma diminui a proteinúria, hematúria e a pressão arterial sistólica (as principais manifestações clínicas) em pacientes que sofrem de recidiva (nefrite lúpica intratável) de acordo com um estudo randomizado e

duplo-cego controlado por placebo. No grupo de controle, três pessoas ficaram melhores, três pioraram e o resto permaneceu sem alterações. No grupo da curcuma, uma piorou, uma ficou igual, mas todos os outros melhoraram. Reparem que o estudo foi realizado usando o açafrão,

ou seja, a especiaria por completo e não a curcumina, que é o principal ativo extraído e dados muitas vezes em forma de comprimido. Estas mulheres estavam com uma crise de lúpus descontrolada e apenas lhes deram a tomar cerca de 1/4 de colher de chá de açafrão a cada refeição durante três meses. pub

CURSO TERMOGRAFIA CLÍNICA

Quadro de análise dos resultados do estudo realizado com suplementação de curcuma

Câmara de termografia gratuita

Informações: associacaosemearsaude@gmail.com TM. 926 485 533


pub

 8

MAIS INFORMAÇÕES: 281 320 902 associacaosemearsaude@gmail.com pub

PALESTRA GRATUITA DESPERTE TODO O POTENCIAL DA SUA MENTE INSCRIÇÕES: associacaosemearsaude@gmail.com

TEL: 281 320 902

SEMEAR SAÚDE 15 - 30 AGO 2017  

• CONHEÇA O SEMAR SAÚDE DESTE MÊS • • ON-LINE a informação à distância de um clique em www.postal.pt • • No Facebook em https://www.facebook...

Advertisement