Page 1

PUB

Director Henrique Dias Freire • Ano XXVI • Edição 1109 • Semanário à sexta-feira • 20 de Setembro de 2013 • Preço € 1 ÀS SEXTAS EM CONJUNTO COM O PÚBLICO POR €1,60

DESTAQUE 2 FARO 5 PORTIMÃO 7 VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO, CASTRO MARIM, ALCOUTIM 8 TAVIRA 9 OLHÃO 11 SÃO BRÁS, LOULÉ 12 ALBUFEIRA 13 LAGOA, SILVES, MONCHIQUE 14 LAGOS, VILA DO BISPO, ALJEZUR 15 REGIÃO 16 LAZER 19 CLASSIFICADOS 20 OPINIÃO 23

Algarvios escolhem autarcas d.r.

Autárquicas 2013

>2a4

DIA NACIONAL DA ÁGUA

d.r.

Turismo:

Festival de Observação de Aves regressa a Sagres > 17

Águas do Algarve aposta na água da torneira

d.r.

> 16

TAVIRA E MONCHIQUE

Ano escolar da região arranca com dificuldades

> Os problemas na abertura do ano lectivo tiveram solução diferente em Monchique onde houve entendimento com o Ministério da Educação e em Tavira onde o Ministério forçou a abertura das escolas com turmas por regularizar p. 9 e 14 PUB

PUB

Parque de Campismo da Ilha de Tavira

As suas férias de sonho junto da natureza E-mail: info.campingtavira@gmail.com · www.campingtavira.com Telef.: (+351) 281 32 17 09 · Fax: (+351) 281 32 17 16

s Tenda de r alugue

CA

SOLUÇÃO EMPRESAS Veja anúncio pág. 7


2  |  20 de Setembro de 2013

destaque Albufeira

Área: 140,66 Km2 Habitantes: 40.828 Eleitores: 32.768 Nacionais: 31.575 União Europeia: 451 Não U.E.: 742 Freguesias: Antes (1): cinco Agora (2): quatro Albufeira, Olhos de Água, Ferreiras, Guia, Paderne

Candidatos à Câmara: PPD/PSD - Carlos Silva e Sousa • PS - Fernando Anastácio • V.I.V.A. Vontade Independente Viver Albufeira (I) Ana Vidigal • CDS-PP MPT PPM - Albufeira Merece Melhor - Ricardo Neve • PCP-PEV - Suzel Pimenta

ZZZ pág. ## ZZZ pág. ##

Textos: Ricardo Claro Fotos: Direitos reservados Infografia: Postal do Algarve

Algarvios chamados às urnas elegem poder local Eleições autárquicas marcadas para dia 29 de Setembro

Alcoutim

Área: 575,36 Km2 Habitantes: 40.828 Eleitores: 2.821 Nacionais: 2.806 União Europeia: 10 Não U.E.: 5

Candidatos à Câmara: PCP-PEV - Luísa Fernandes • PPD/PSD - José Carlos Pereira • PS - Osvaldo Gonçalves

Freguesias: Antes (1): cinco Agora (2): quatro Giões, Martim Longo, União das Freguesias de Alcoutim e Pereiro, Vaqueiros

Aljezur

Área: 322,5 Km2 Habitantes: 5.884 Eleitores: 4.347 Nacionais: 4.156 União Europeia: 184 Não U.E.: 7

Candidatos à Câmara: PPD/PSD - Victor Vicente • PCP-PEV - Herman Janssen • PS - José Amarelinho

Freguesias: Antes (1): quatro Agora (2): quatro Aljezur, Bordeira, Odeceixe, Rogil

Castro Marim

Área: 300,84 Km2 Habitantes: 6.747 Eleitores: 5.918 Nacionais: 5.850 União Europeia: 66 Não U.E.: 2 Freguesias: Antes (1): quatro Agora (2): quatro Altura, Azinhal, Castro Marim, Odeleite

Candidatos à Câmara: PCP-PEV - João Dias • PPD/ PSD - Francisco Amaral • B.E. - Pedro Tavares • CDS-PP - Manuel das Neves Doutel • PS - Carlos Nóbrega

Ricardo Claro ricardoc.postal@gmail.com

DIA 29 DE SETEMBRO OS ALGARVIOS SÃO CHAMADOS ÀS URNAS pela décima primeira

vez desde o 25 de Abril para escolherem os seus representantes no poder local (Câmaras, Assembleias Municipais e Assembleias de Freguesia), num acto eleitoral que pela primeira vez neste período se realiza em Setembro. As primeiras oito eleições autárquicas realizaram-se sempre em Dezembro e os últimos dois actos eleitorais para o poder local em Outubro. Na região foram apresentadas aos três órgãos que serão eleitos neste sufrágio um total de 415 candidaturas, 75 a Câmaras, 71 a Assembleias Municipais e 269 a Assembleias de Freguesia, um processo que envolve um volume de candidatos verdadeiramente impressionante. Os eleitores, apurados nos cadernos eleitorais totalizam 373.714, 366.983 nacionais, 4.708 oriundos de países da União Europeia (UE) e

Faro

ÔÔ Reorganização administrativa diminuirá bastante o número de candidato 2.023 de países estrangeiros que não integram a UE. À cabeça da lista de concelhos com mais eleitores está Loulé (57.479), seguido de Faro (56.021) e de Portimão (46.323) e na cauda deste ranking estão Alcoutim, em último lugar com 2.821 eleitores, Vila do Bispo, em penúltimo com 4.176, e Aljezur que apresenta 4.347 pessoas

Área: 201,85 Km2 Habitantes: 64.560 Eleitores: 56.021 Nacionais: 55.724 União Europeia: 163 Não U.E.: 134 Freguesias: Antes (1): seis Agora (2): quatro Montenegro, Santa Bárbara de Nexe, União das Freguesias de Conceição e Estoi, União das Freguesias de Faro

com capacidade para votar nestas eleições.

MENOS ELEGÍVEIS COM O FIM DE MUITAS FREGUESIAS A 29

de Setembro serão eleitos bastante menos titulares para os cargos políticos e a razão encontra-se na reorganização administrativa territorial autárquica que determinou que o Algarve passasse a ter 67

Candidatos à Câmara: PCP-PEV - António Mendonça • PPD/PSD.CDS-PP.MPT. PPM - Juntos por Faro - Rogério Bacalhau • PS - Paulo Neves • B.E. - Vitor Ruívo • CFC-SF - Vitorino - Salvar Faro, com coração (I) - José Vitorino • PPV - Vitor Silva


20 de Setembro de 2013  |  3

eleições autárquicas

Autárquicas 2013 Olhão freguesias em vez das antigas 84. São menos 17 presidentes de Junta de Freguesia a que se juntam dezenas de deputados às Assembleias de Freguesia das freguesias extintas. Albufeira, Alcoutim, Faro, Lagoa, Lagos, Loulé, Olhão, Silves e Tavira foram os concelhos que perderam Juntas de Freguesia. Agregadas foram 33 freguesias de que resultaram 16 freguesias com uma nova denominação, numa alteração que deixou muitas populações d.r.

os

privadas do contacto directo e próximo com o órgão de poder público mais próximo das populações no país. As freguesias agregadas ganham, não obstante, pelo facto de se unirem os respectivos eleitores, maior peso eleitoral, o que trará profundas alterações no xadrez político, nomeadamente nas Assembleias Municipais, mas tam-

Lagoa

bém importantes diferenças no respectivo peso ao nível do financiamento da respectiva estrutura. A medida concreta dos efeitos destas alterações que pela primeira vez se verificam só poderá ser percebida durante o mandato que se inicia após 29 de Setembro e que durará quatro anos, os primeiros quatro anos de um novo desenho na divisão administrativa do território nacional.

74 CANDIDATOS A 16 AUTARQUIAS Os 16 municípios vão

a votos para escolher os respectivos presidentes de Câmara, vereadores, presidentes das Assembleias Municipais e deputados às mesmas, mas à cadeira do poder - o lugar de presidente de Câmara - 74 forças políticas apresentaram candidatos, dos quais seis são independentes face aos partidos políticos. Lagos e Olhão contam com sete candidaturas à Câmara, Faro com seis, Albufeira, Castro Marim, Loulé, Portimão e Vila Real de Santo António contam com cinco candidaturas, Lagoa, Monchique, São brás de Alportel, Silves e Tavira têm quatro forças políticas a concorrerem à autarquia e Alcoutim, Aljezur e Vila do Bispo somam três candidaturas cada.

O DESENHO DA VITÓRIA O dese-

nho da vitória nas eleições do próximo dia 29 é como em todas as eleições autárquicas perceptível de várias formas, dependendo de quem lê os resultados. Há a vitória do número de votos alcançados,

Área: 88,50 Km2 Habitantes: 22.975 Eleitores: 18.446 Nacionais: 18.062 União Europeia: 303 Não U.E.: 81 Freguesias: Antes (1): seis Agora (2): quatro Ferragudo, Porches, União das Freguesias de Estômbar e Parchal, União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro

a vitória das percentagens de votos e a vitória do número de mandatos conseguidos, mas há também a vitória do número de presidências de Câmara conquistadas e a do número de Juntas de Freguesia que se passa a controlar. Depois, a análise passa por saber quem vai dominar a Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL) e assim se definirá à medida de cada interpretação a paleta de cores que pintará o mapa político regional autárquico. No cômputo geral muito se perceberá da força de cada partido na região quando se souber se os resultados das últimas autárquicas de 2009 - nove Câmaras para o PSD contra sete para o PS - vão ser alterados pelo sufrágio do fim deste mês, importando sobremaneira analisar a mais que provável alta abstenção, o peso dos votos nulos, e os fluxos de migração de votos dos partidos do arco da governação (PSD, PS e CDS-PP) para os restantes partidos e para os independentes.

Legenda:

Freguesias: Antes (1): cinco Agora (2): quatro Olhão, Pechão, Quelfes, União das Freguesias de Moncarapacho e Fuseta

Monchique

Loulé

Área: 765,12 Km2 Habitantes: 70.626 Eleitores: 57.479 Nacionais: 56.157 União Europeia: 831 Não U.E.: 491 Freguesias: Antes (1): onze Agora (2): nove Almancil, Alte, Ameixial, Boliqueime, Quarteira, São Clemente, São Sebastião, Salir, União das Freguesias de Querença, Tôr e Benafim

Dados: Instituto Nacional de Estatística Comissão Nacional de Eleições

B.E. - Jorge Ramos • PPD/PSD - José Inácio • PS - Francisco Martins • PCP-PEV - Joaquim Andrés

Área: 396,15 Km2 Habitantes: 6.045 Eleitores: 5.171 Nacionais: 5.079 União Europeia: 92 Não U.E.: -Freguesias: Antes (1): três Agora (2): três Alferce, Marmelete, Monchique

(1) - Número de freguesias antes da reorganização administrativa territorial autárquica (2) - Número e denominação das freguesias após a reorganização administrativa territorial autárquica (I) - Candidaturas independentes

Candidatos à Câmara:

Área: 130,89 Km2 Habitantes: 45.396 Eleitores: 37.567 Nacionais: 37.340 União Europeia: 164 Não U.E.: 63

Lagos

Área: 212,84 Km2 Habitantes: 31.049 Eleitores: 23.645 Nacionais: 22.999 União Europeia: 616 Não U.E.: 30 Freguesias: Antes (1): seis Agora (2): quatro Luz, Odiáxere, União das Freguesias de Bensafrim e Barão de São João, União das Freguesias de Lagos

Candidatos à Câmara: PCTP/MRPP - António Terramoto • B.E. - Ivo Madeira • PPD/PSD - Eduardo Cruz • PS - António Pina • Novo Rumo - Grupo de Cidadãos Eleitores (I) - João Pereira • PCP-PEV - Sebastião Coelho • CDS-PP - Rui Costa

Candidatos à Câmara: PS - Graça Batalim • PPD/ PSD - Rui André • PCP-PEV - José Matias Francisco • MI - Monchique Independente (I) - Carlos Henrique

Candidatos à Câmara: MICA - Movimento Intervenção e Cidadania Ativa (I) - Adelino Neto Guerreiro • CDS-PP - Horácio Ferreira • PS - Vitor Aleixo • PPD/PSD - Helder Martins • PCP-PEV Joaquim Nogueira

Candidatos à Câmara: PS - Joaquina Matos • PCP-PEV - Luís Reis • Lagos com Futuro - Cidadãos Independentes por Lagos (I) - Luís Barroso • PPM-PPV-PND Plataforma Cidadania Lagos - Paulo Rosário Dias • CDS-PP.MPT - Todos somos Lagos - Artur Rego • B.E. Manuela Goes • PPD/PSD Nuno Serafim


4  |  20 de Setembro de 2013

eleições autárquicas

Portimão

Saiba tudo sobre como votar Alterações de freguesias e de números de eleitor ditam diferenças no exercício do voto Ricardo Claro ricardoc.postal@gmail.com

d.r.

A ELEIÇÃO PARA OS ÓRGÃOS DAS AUTARQUIAS LOCAIS TRAZ ESTE ANO NOVIDADES. A mais relevante é o resultado da reforma administrativa territorial autárquica que mexeu nas freguesias a nível nacional e o Algarve não foi excepção. Na região desapareceram 17 freguesias (passando de 84 para 67), com 33 agregações a ditarem o surgimento de 16 novos nomes de freguesia no mapa regional. As novas freguesias do Algarve são Albufeira e Olhos de Água (no concelho de Albufeira), União das Freguesias de Alcoutim e Pereiro (Alcoutim) e União das Freguesias de Conceição e Estoi e União das Freguesias de Faro por junção das freguesias de São Pedro e Sé (Faro), a que se somam a União das Freguesias de Estômbar e Parchal e a União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro (Lagoa) e a União das Freguesias de Bensafrim e Barão de São João e a União das Freguesias de Lagos, que une Santa Maria e São Sebastião (Lagos). Loulé apresenta como alteração a União das Freguesias de Querença, Tôr e Benafim, e em Olhão surge a União das Freguesias de Moncarapacho e Fuseta, já em Silves surgem a União das Freguesias de Alcantarilha e Pêra e a União das Freguesias de Algoz e Tunes. Tavira tem três novas juntas, União das Freguesias de Conceição e Cabanas de Tavira, União

Vila Real Sto. António

ÔÔ Saiba o número de eleitor e a freguesia onde vota com um simples SMS para o 3838

das Freguesias de Luz de Tavira e Santo Estêvão e União das Freguesias de Tavira, que une Santiago e Santa Maria e, por fim, Vila do Bispo tem uma novidade, a Junta de Freguesia de Vila do Bispo e Raposeira. A generalidade dos algarvios mantém os locais de voto, mas há alterações e a estas somam-se as alterações aos números de eleitor que afectam a totalidade da população. Apesar do esforço do Estado em, por carta, notificar todos os portugueses das alterações

Área: 57,53 Km2 Habitantes: 19.156 Eleitores: 16.848 Nacionais: 16.739 União Europeia: 78 Não U.E.: 31 Freguesias: Antes (1): três Agora (2): três Monte Gordo, Vila Nova de Cacela, Vila Real de Santo António

subsistem casos de dúvidas que podem e devem ser esclarecidos e que não deverão nunca constituir entrave ao exercício do direito de voto. Para resolver estas questões foi criado todo um sistema de informação. A começar desde logo pelas Juntas de Freguesia que fornecem todas as indicações necessárias a quem quer votar. Para os internautas o sítio www.recenseamento.mai. gov.pt, responsabilidade da Direcção-Geral da Administração Interna, informa o número de eleitor e a freguesia a que se pertence desde que se introduzam o número de identificação civil (bilhete de identidade [BI] ou cartão do cidadão [CC]) e a data de nascimento. Já para quem prefira o telemóvel, com um SMS consegue obter a mesma informação. Basta enviar a mensagem para o número 3838 escrevendo RE (em maiúsculas) seguido de um espaço, nº de BI ou CC, novamente um espaço e a data de nascimento escrita com os quatro dígitos do ano em primeiro lugar seguidos de dois dígitos para o mês e finalmente dois dígitos referentes ao dia (exemplo 19781122 para quem nasceu a 22 de Novembro de 1978, ou 19950904 para quem tenha nascido a 4 de Setembro de 1995). Agora já só falta mesmo o voto e esse cabe a cada um de nós no próximo dia 29. Candidatos à Câmara: B.E. - Mário Matos • CDS-PP - Maria Luísa Condessa • PS David Murta • PPD/PSD - Luís Gomes • PCP-PEV - José Estevão Cruz

Área: 182,08 Km2 Habitantes: 55.614 Eleitores: 46.323 Nacionais: 45.802 União Europeia: 292 Não U.E.: 229 Freguesias: Antes (1): três Agora (2): três Alvor, Mexilhoeira Grande, Portimão

São Brás de Alportel

Área: 150,05 Km2 Habitantes: 10.662 Eleitores: 8.965 Nacionais: 8.823 União Europeia: 132 Não U.E.: 10

Candidatos à Câmara: CDS-PP.MPT.PPM - Servir Portimão - José Pedro Caçorino • PCP-PEV - Nelson de Freitas • B.E. - João Vasconcelos • PPD/PSD - Pedro Castelo Xavier • PS - Isilda Gomes

Candidatos à Câmara: CDS-PP - Cláudia Cavaco • PCP-PEV - Renato dos Santos • PPD/PSD - Rui Eusébio • PS - Vitor Guerreiro

Freguesias: Antes (1): uma Agora (2): uma São Brás de Alportel

Silves

Área: 680,02 Km2 Habitantes: 37.126 Eleitores: 30.501 Nacionais: 29.824 União Europeia: 554 Não U.E.: 123 Freguesias: Antes (1): oito Agora (2): seis Armação de Pêra, São Bartolomeu de Messines, São Marcos da Serra, Silves, União das Freguesias de Alcantari-

Tavira

Área: 606,98 Km2 Habitantes: 26.167 Eleitores: 22.718 Nacionais: 22.045 União Europeia: 609 Não U.E.: 64 Freguesias: Antes (1): nove Agora (2): seis Cachopo, Santa Catarina da Fonte do Bispo, Santa Luzia, União das Freguesias de Conceição e Cabanas de Ta-

Vila do Bispo

Área: 178,99 Km2 Habitantes: 5.258 Eleitores: 4.176 Nacionais: 4.002 União Europeia: 163 Não U.E.: 11 Freguesias: Antes (1): cinco Agora (2): quatro Barão de São Miguel, Budens, Sagres, Vila do Bispo e Raposeira

lha e Pêra, União das Freguesias de Algoz e Tunes Candidatos à Câmara: PPD/PSD - Rogério Pinto • PS - Fernando Serpa • PCP-PEV - Rosa Cristina Palma • B.E. David Marques

vira, União das Freguesias de Luz de Tavira e Santo Estêvão, União das Freguesias de Tavira Candidatos à Câmara: PS - Jorge Botelho • PCP-PEV - Miguel Barão da Cunha • PPD/PSD.CDS-PP.MPT.PPM Movimento por Tavira - José Estevens • B.E. - Carlos Lopes

Candidatos à Câmara: PPD/PSD - Gilberto Viegas • PCP-PEV - José Teixeira Machado • PS - Adelino Soares


20 de Setembro de 2013  |  5

faro

Casa da Juventude de Portimão já é uma realidade pág. 7

ACRAL vai ter nova sede d.r.

Pavilhão gimnodesportivo abriu finalmente as portas Nove anos de uma obra recheada de peripécias que se inaugura em período pré-eleitoral d.r.

Ricardo Claro ricardoc.postal@gmail.com

ÔÔ A Câmara de Faro cedeu um terreno à Associação do Comércio e Serviços da Região do Algarve (ACRAL) com o objectivo de edificarem em Faro a sua sede. O terreno localiza-se na Rua Cidade da Praia, na zona comercial junto ao Forum Algarve, e apresenta uma área de 2374,63 metros quadrados, tendo sido avaliado em 477.500 euros. Este direito de superfície vigorará por um período de 50 anos renováveis por igual período. Para Victor Guerreiro, presidente da ACRAL, em declarações ao POSTAL, o terreno agora protocolado com a autarquia “representa o cumprimento de um anseio de 20 anos dos comerciantes algarvios”. Para o responsável pela associação “a obra deve avançar o mais depressa possível, de forma a estar concluída, previsivelmente, no prazo de três anos” A autarquia “acredita que com esta cedência está encontrado o espaço ideal para que a ACRAL possa edificar uma sede condigna e que comporte todas as condições necessárias para continuar a dar a imprescindível assistência ao comércio regional. Será também garante de centralizar na capital do Algarve uma associação que, pela sua natureza e área de actuação, faz todo o sentido estabelecer os seus serviços em Faro”, afirma em nota de imprensa. É de referir que este terreno foi cedido à autarquia através do loteamento que esteve na origem da edificação da Decathlon. RC

NOVE ANOS DEPOIS DO INÍCIO DO PROCESSO e três presidên-

cias autárquicas volvidas, o Pavilhão Desportivo Municipal da Penha abriu finalmente as portas ao desporto na entrada Este de Faro. Coincidência ou não, com a proximidade do acto eleitoral de dia 29 de Setembro este é um processo que Macário Correia, actual presidente da autarquia, encerra antes de abandonar a cadeira do poder na capital algarvia depois do mesmo ter passado pelas mãos de mais dois autarcas, José Vitorino e António Apolinário. O projecto, que desde a sua génese tem mais de dez anos, vê assim nascer o tempo da sua efectiva utilização, o que põe fim a “mais de uma década de atrasos e recuos”, referiu a autarquia em comunicado de imprensa. Inaugurado por altura das comemorações do Dia da Cidade, o pavilhão desportivo vai ser utilizado, inicialmente, por cerca de 15 associações desportivas do concelho de Faro, em modalidades como

ÔÔ Cerimónia de inauguração do Pavilhão Desportivo Municipal da Penha ginástica, basquetebol, voleibol, futsal, ténis de mesa, desportos de combate, danças, entre outros. A nova infra-estrutura, há muito aguardada pelos farenses, disponibiliza uma área desportiva constituída por uma nave principal e um ginásio multiactividades e inclui ainda áreas destinadas a apoio às actividades, seis balneários para

praticantes e dois balneários de árbitros, bancada fixa com cerca de 500 lugares sentados e bancada amovível com capacidade para cerca de 400 pessoas. A estas valências somam-se um bar, uma área técnica, e espaço para acolher o Gabinete Faro Activo, de promoção e aconselhamento da actividade física e ainda todos os utilizadores do projecto Sénior Activo, cerca de

500 praticantes, em actividades durante o dia.

PROCESSO ATRIBULADO Recorde-se que o pavilhão agora inaugurado sofreu durante a sua execução várias vicissitudes, entre as quais a falência de empreiteiros, dívidas da autarquia aos responsáveis pela construção, acções judiciais intentadas em tribunal e mes-

mo actos de vandalismo que ditaram a destruição de parte do equipamento que já estava colocado no local. Ao que o POSTAL apurou, o Pavilhão Desportivo Municipal da Penha conta na sua abertura com muito material necessário para o desenvolvimento das actividades que ali terão lugar, que é oriundo das entidades que vão desenvolver a programação desportiva do espaço, situação que tornou mais baixos os custos de arranque na actividade da infra-estrutura. A cerimónia de inauguração contou com Macário Correia, presidente da autarquia, e Luís Coelho, presidente da Assembleia Municipal, no descerramento da placa alusiva à abertura do equipamento desportivo mais esperado pelos farenses na última década. O pavilhão integra assim o grupo de valências de equipamentos desportivos situado na zona da Penha contígua à Universidade do Algarve que já conta com as piscinas municipais, um skatepark, um campo de futebol e a pista de atletismo da cidade.

DESPORTO

Judo regressa ao Mercado Municipal Ricardo Claro ricardoc.postal@gmail.com

O JUDO REGRESSOU ESTE MÊS À SUA CASA DE ORIGEM EM FARO, o Mercado Municipal.

Parece fado na área do desporto, mas, tal como no Pavilhão Desportivo Municipal da Penha, também inaugurado no Dia da Cidade, foi necessária mais de uma década para que a prática desportiva regressasse às instalações abandonadas aquando

das obras do mercado. A gestão do Ginásio do Mercado foi entregue ao Judo Clube do Algarve, que passa a ocupar parte do primeiro piso do edifício num espaço amplo e renovado, que permite a prática de várias modalidades desportivas, com destaque para o Judo, a miúdos e graúdos e a preços bastante competitivos. Para o mestre Júlio Marcelino o regresso ao Mercado Municipal marca “o fim de 14

anos em que o Judo Clube do Algarve andou de casa às costas sem uma sede condigna para a prática desportiva de um clube que tem notório relevo em termos de resultados desportivos”. “Esta é uma ambição que conseguimos finalmente atingir e que permite o crescimento sustentado do clube, um desenvolvimento que é a ambição de todos os clubes desportivos”, referiu ao POSTAL.

d.r.

Sem financiamento de apoio da autarquia há já quatro anos, o clube alarga agora a oferta de actividades desportivas no sentido de consolidar os recursos financeiros da instituição que foca a sua aposta na competição que tem elevados custos. Na nova casa espera-se que o clube venha a consolidar o seu histórico desportivo com os actuais atletas e quem sabe possa voltar a produzir talentos do judo do calibre de Ana Cachola.

ÔÔ Ana Cachola estreou o tatami (tapete de judo) na inauguração do novo espaço


6  |  20 de Setembro de 2013

faro

Vila Real continua à espera do PAEL pág. 8

Faro afina carreiras do próximo

pub

Novas linhas e alargamento de cobertura para melhorar os transportes urbanos d.r.

ÔÔ Faro tem rede de transportes urbanos denominada “Próximo”

DE ACORDO COM A CÂMARA DE FARO A REDE DE TRANSPORTES PÚBLICOS DA CIDADE, implan-

tada há três meses, chegou ao termo do período experimental e na sequência da análise feita a Assembleia Municipal decidiu efectuar algumas alterações no sistema. A funcionar desde dia 12 deste mês estão o alargamento do circuito 2 e 5 do minubus, respectivamente (Bom João/ Atalaia) e (Centro de Saúde/ Estação CP/Mercado) que chegam agora até à Atalaia, “passando esta zona a ser servida também por linhas que garantem uma maior mobilidade aos residentes”, diz a autarquia. Nas carreiras urbanas foi reforçada a linha 18, em particular durante o período escolar e com a criação de oferta aos sábados, domingos e feriados, e manutenção da linha durante

todo o ano, cobrindo a lacuna existente no período de Verão. Nesta área será criada uma nova linha tendo em vista o reforço do acesso às Gambelas e a cobertura das ruas Aboim Ascensão, General Teófilo da Trindade e Dr. Cândido Guerreiro, na cidade, quanto àquele destino. Criada foi também a linha 14 a partir da zona da Atalaia com destino à Praia de Faro, que irá servir também a 1.ª circular. Em Montenegro esta linha passará a servir a Rua Prof. Dr. Egas Moniz e Rua Poeta António Aleixo, que até à data não tinham cobertura espacial.  Por fim, a linha 16 que liga o Aeroporto à cidade passará a ter maior frequência de passagem no Aeroporto que garantirá o interface com outros transportes na cidade. RC

SOLIDARIEDADE

CASA promove concurso cultural ATÉ AO PRÓXIMO DIA 23 DE NOVEMBRO decorre o Con-

curso Cultural Ser Solidário organizado pelo CASA - Centro de Apoio ao Sem-Abrigo. O concurso é composto por três categorias: fotografia, pintura e poesia e está aberto a todos aqueles que queiram participar e reflectir nos seus trabalhos o tema da solidariedade social. A inscrição custa cinco euros até 30 anos, é gratuita para desempregados inscritos no IEFP, pagando dez euros a restante

comunidade, revertendo os fundos para a instituição. Esta foi a forma encontrada pela CASA para promover a cultura e a criatividade junto da população mas também para angariar fundos que permitam dar continuidade ao trabalho realizado diariamente junto dos mais carenciados. Mais informações no Espaço Himalaias em Faro, pelo telefone 289 813 748 ou através do e-mail concursoculturalcasa@gmail.com.

publicite a sua empresa Contacte-nos: 281 320 900


pub

20 de Setembro de 2013  |  7 PORTAS GRADES AUTOMATISMOS PARAFUSARIA E FIXAÇÃO MOLAS TÉCNICAS WPC

MUNDITÁLIA

portimão

Importação e Exportação Lda

A solução da fábrica para os profissionais com ou sem serviço de montagem

Morada: Estação de Loulé, Passagem de Nível 6 A, 8100-306 Loulé  +351 289 356 580 •  +351 289 356 581 •  munditalia@sapo.pt

Casa da Juventude já é uma realidade Jovens dispõem de novo espaço para actividades e projectos d.r.

A CASA DA JUVENTUDE DE PORTIMÃO FOI INAUGURADA NA PASSADA SEXTA-FEIRA. Assim,

os jovens passam a dispor de um novo espaço de encontro, criação e reflexão, de modo a promover e apoiar o seu desenvolvimento e integração na comunidade local. O equipamento visa corresponder aos anseios e preocupações dos jovens locais, que de forma inteiramente gratuita poderão obter diversas informações do seu interesse, utilizar internet e wireless, estudar, criar projectos empreendedores e inovadores e utilizar os dife-

ÔÔ Equipamento foi concebido para conciliar o lazer e a formação dos mais jovens rentes espaços à sua disposição, nomeadamente salas de reuniões, sala de formação,

sala multiusos e espaço co-working, estando a funcionar no Lote 10 - Loja 5 da PUB

Rua do Oceano Atlântico, localizada na Urbanização Encosta da Marina.

Para além da Loja Ponto JÁ de Portimão, no mesmo local funcionam também o Conselho Municipal de Juventude, estrutura de participação política dos jovens no município, o Gabinete de Aconselhamento Juvenil, com técnicos especializados e que de momento disponibiliza atendimentos na área da psicologia, e o Gabinete Técnico, onde são promovidas actividades que fomentam a participação empenhadas dos jovens na sociedade, com destaque para o desenvolvimento e apoio do associativismo juvenil.

Vai e Vem retoma horários de Inverno ÔÔ Os horários de Inverno do circuito de transporte urbano Vai e Vem mantêm-se inalteráveis em relação ao que se verificava anteriormente, para garantir a ligação aos principais estabelecimentos escolares de Portimão. A ligação entre Belmonte e o centro parte da paragem Centro Hípico e passa por Cebolar, Poço Seco, Cardosas, Centro de Saúde, Largo do Dique, Av. 25 de Abril e Escola Secundária Poeta António Aleixo até à EB 2, 3 D. Martinho Castelo Branco. De referir que todas as linhas mantêm os horários anteriores.

PUB


8  |  20 de setembro de 2013

vila real castro marim alcoutim

CCDR Algarve reedita livro de receitas típicas do Algarve pág. 10

Vila Real continua à espera do PAEL Programa de apoio do Governo para pagamento a fornecedores pode tardar, a autarquia é a mais atrasada no processo Ricardo Claro ricardoc.postal@gmail.com

A ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO APROVOU os contratos de

empréstimo a contrair junto de um sindicato bancário composto por sete instituições de crédito, num montante aproximado de 33,3 milhões de euros, concretizando desta forma a aplicação do plano de ajustamento financeiro do município, refere a autarquia liderada pelo social-democrata Luís Gomes em comunicado dirigido às redacções. Através do Plano de Apoio à Economia Local (PAEL) - instrumento de financiamento das autarquias criado pelo Governo para responder às dívidas a fornecedores das autarquias vencidas

d. r.

há mais de 90 dias à data de 31 de Março de 2012 - acede ainda a uma verba de 25,6 milhões de euros, dos quais “cerca de 30% se destinarão a liquidar facturas a fornecedores do concelho, injectando liquidez na economia local”, refere a câmara.

CHEGADA DO DINHEIRO DO PAEL SEM DATA MARCADA Cer-

to é que de acordo com os últimos dados disponíveis no site da Direcção-Geral do Tesouro e Finanças relativos ao estado dos processos do PAEL, datados de 28 de Agosto, Vila Real de Santo António é a única Câmara do Algarve que nem sequer ainda consta da lista de Câmaras que esperam visto prévio do Tribunal de Contas. Todas as restantes oito autarquias das nove que na

região solicitaram o apoio do Governo ou aguardam o visto prévio do Tribunal de Contas, casos de Albufeira, Faro e Portimão (respectivamente à espera de 16,7, 21,3 e 100 milhões de euros) ou já conseguiram o referido visto, o que sucede com as autarquias de Lagoa (4 milhões de euros), Lagos (9,5 milhões de euros), Loulé (15 milhões de euros), Olhão (4,2 milhões de euros) e Tavira, 81,8 milhões de euros).

VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO É A AUTARQUIA COM O PROCESSO MAIS ATRASADO Assim, Vila

ÔÔ Luís Gomes lidera autarquia com maior atraso no PAEL

Real é a Câmara algarvia com maior atraso no acesso ao programa de apoio do Governo e longe está de saber quando se poderá falar da entrada efectiva de verbas destinadas ao pagamento

dos fornecedores. Ao POSTAL fonte ligada ao processo de candidaturas ao PAEL esclareceu que “mesmo na fase de visto prévio do Tribunal de Contas as questões colocadas pelo tribunal caem a conta gotas”, interrompendo a contagem do prazo máximo para a decisão do tribunal e “arrastando o processo de forma muito significativa”. Entretanto, a autarquia de Vila Real de Santo António sublinha que o Plano de Contenção Financeira da Câmara, em vigor há dois anos, segundo nota de imprensa da autarquia, permitiu “uma poupança de nove milhões de euros, resultado da aplicação de uma centena de medidas transversais a todas as divisões e sectores da actividade”.

MINISTRO QUER EVITAR NOVAS UNIDADES COM POUCAS CAMAS

Paulo Macedo inaugura Unidade de Cuidados Continuados do Azinhal O MINISTRO DA SAÚDE DEFENDEU A CONTINUIDADE DO MODELO DE PARCERIA PÚBLICO-PRIVADO para o desenvol-

vimento de Unidades de Cuidados Continuados, mas quer evitar novos projectos com poucas camas e que não compensem o investimento feito em profissionais. Paulo Macedo inaugurou recentemente a Unidade de Cuidados Continuados do Azinhal, no concelho de Castro Marim, que conta com 30 camas destinadas a utentes do sotavento algarvio e custou 2,4 milhões de euros, comparticipados pelo Estado em 750 mil. O governante disse aos jornalistas que a maioria das instituições que se candidataram a desenvolver este tipo de equipamentos são da área social, o que representa um “modelo virtuoso” de colaboração entre o Estado e os

privados. “A generalidade das entidades que concorreram a estes fundos e que conjugaram esforços com as câmaras são de facto do sector social, na sua maioria, e nessa parte o modelo é virtuoso e o Estado e o Ministério da Saúde quererá prosseguir. Mas há aspectos que nós temos que ir alterando, ou seja, por exemplo, não faz sentido continuarmos a ter muitas unidades com seis ou sete camas, porque é indispensável, além da proximidade, termos uma massa crítica”, afirmou o governante.

UNIDADE DO AZINHAL TEM 30 CAMAS Paulo Macedo refe-

ria-se ao conjunto de profissionais, médicos, terapeutas ou de outras áreas, que são necessários para prestar serviços de qualidade aos utentes dos cuidados continuados e “não podem ser pulverizados

por várias unidades, porque depois não é possível ter os terapeutas necessários, este tipo de ginásios e este tipo de valências”. “Aí é uma alteração que queremos fazer e no futuro queremos contratar unidades de maior dimensão para poder potenciar, não só a questão dos custos, mas certas valências e prestação de cuidados que não podem ser prestados quando se trata de acordos com seis ou sete pessoas”, referiu, sem apontar um número exacto de camas. A Unidade de Cuidados Continuados Integrados de Longa Duração e Manutenção do Azinhal, no concelho de Castro Marim, tem 30 camas, é gerida pela Associação de Bem Estar Social da Freguesia do Azinhal (ABESFA), que obteve financiamento do Programa Modelar I, com o Ministério da Saúde a financiar 750 mil

euros para as componentes de “edificações e instalações técnicas” e “equipamentos”. O restante valor foi suportado pela autarquia de Castro Marim e pela associação, que passa agora a dispor de um equipamento que integra a rede de cuidados continuados integrados do Algarve, onde até ao final de 2013 vão começar a funcionar duas outras unidades, uma em Aljezur e outra em Estoi, no concelho de Faro. Sobre a unidade do Azinhal, Paulo Macedo disse que “é um investimento significativo”, que vai permitir “dar resposta a pessoas idosas e com dependências elevadas” e “se insere num conjunto de mais de 20 unidades que, em 2013, vão ser disponibilizadas” em todo o país. O ministro disse ainda que, apesar da crise e da necessidade de contenção, é “cada

d. r.

ÔÔ Ministro defende continuidade de parcerias público-privadas vez mais uma necessidade canalizar investimento” para estes equipamentos, face ao

envelhecimento da população portuguesa e também de com dependências elevadas. Lusa


20 de Setembro de 2013  |  9

tavira

Ana Moura esgota auditório municipal pág. 11

Ministério da Educação obriga escolas de Tavira a abrir Mil e duzentos alunos voltam às aulas com três dias de atraso pedro ruas

Pedro Ruas/Ricardo Claro pedror.postal@gmail.com

A DIRECÇÃO GERAL DOS ESTABELECIMENTOS ESCOLARES (DGEsTE) forçou a aber-

tura das escolas tavirenses na passada segunda-feira, tendo informado José Baía, presidente da Comissão Administrativa Provisória (CAP), que a responsabilidade da não abertura dos estabelecimentos de ensino caberia à direcção do agrupamento. Em causa estava uma “decisão unânime” da direcção do agrupamento de adiar o início das aulas enquanto duas turmas de Cursos de Educação e Formação (CEF) não fossem devidamente validadas pela tutela, uma vez que aguardam aprovação desde 15 de Julho, reiterou José Baía ao POSTAL. Não obstante, a posição da DGEsTE é de que “a falta de validação das duas turmas não é motivo suficiente para o adiamento do ano lectivo”, o que

ÔÔ Em causa a validação de duas turmas dos Cursos de Educação e Formação solicitada em 15 de Julho levou o presidente da CAP a reabrir as escolas na passada quarta-feira, três dias após o arranque oficial do ano lectivo. Assim, a Escola D. Paio Peres Correia e a Escola Secundária Dr. Jorge Augusto Correia vol-

taram a abrir portas aos cerca de 1.200 alunos que, ao contrário da maioria, não iniciaram as aulas a 13 de Setembro. Segundo José Baía, a decisão de adiar o início das aulas prendia-se com as indefini-

ções relativas às duas turmas CEF (Serviço Bar/Mesa e Técnico Comercial) por validar, que iriam forçar a alterações que afectavam todo o serviço lectivo. São ao todo “40 jovens que

APÓS INTERRUPÇÃO DE CERCA DE TRINTA ANOS

d.r.

ÔÔ Federação Portuguesa de Bridge apadrinha conferência realizada no Clube de Tavira deração Portuguesa de Bridge, os projectos para o futuro mais próximo passam, segundo Filipe Beato, pela “formação de iniciados e captação de públicos jovens junto das escolas do concelho”.

municado da Associação de Pais da Escola D. Paio Peres Correia, houve, na passada segunda-feira, dia 16, uma inspecção do Ministério da Educação (ME) a ambas as escolas que não abriram portas

Cruz Vermelha promove colóquio “Importas-te”

O CLUBE DE TAVIRA tem uma

Numa primeira fase, visto o arranque da modalidade ter sido em Agosto, o Clube de Tavira conta já com cerca de 16 jogadores que, semanalmente, às terças-feiras, se reúnem na sede do clube. Com o clube já inscrito na Fe-

INSPECÇÃO DO ME APURA RESPONSABILIDADES E COLOCA CEF EM RISCO Segundo o co-

na data estipulada. Ainda que indignados com o facto de haver 1.200 alunos cuja situação ainda não estava definida, as críticas dos pais apontam no sentido da “inexplicável” ausência de resposta do ME na validação dos dois cursos CEF solicitados desde 15 de Julho. A associação acrescenta que “não pretende identificar culpados”, mas manifesta “desagrado e indignação com a forma despreocupada com que as entidades responsáveis tratam a educação dos jovens”. No mesmo comunicado, a Associação de Pais da Escola D. Paio Peres Correia revela que o delegado regional informou que “está a ser feito o possível para haver uma resposta relativamente à aprovação dos cursos CEF, mas que como a escola não tinha cumprido o estipulado para a abertura do ano lectivo, muito provavelmente iria existir uma penalização para esse facto”.

BIBLIOTECA MUNICIPAL

Tavira volta a ter bridge nova aposta no rol de actividades que disponibiliza à comunidade tavirense, recuperando o bridge como desporto a ser praticado nas instalações daquela que é a associação mais antiga do concelho, que data de 1876. Neste sentido, no passado dia 14, a direcção do clube, presidida por Filipe Beato, organizou uma conferência sobre o tema que contou com a presença, entre outros, do presidente da Federação Portuguesa de Bridge, Inocêncio Araújo, marcando assim o reinício de uma actividade no clube que se quer dinâmica, à semelhança do que acontecia nos anos 80.

vão continuar sem aulas, na expectativa de saber se vão ter turma, ou se têm de ser integrados no ensino regular dividindo-se pelas já sobrelotadas turmas”, sublinha. O director do agrupamento refere que até que seja decidida a situação dos 40 alunos, “muitos dos horários, bem como, a composição das turmas, dos professores de cada turma e até das direcções de turma vão ser provisórios”, lembrando que “há docentes que leccionam em ambas as escolas”, o que gera uma previsível incompatibilidade de horários.

Paralelamente, há a intenção do Clube de Tavira participar no próximo campeonato nacional da modalidade, que decorre em Março, com dois pares de jogadores do clube. PR/RC

A DELEGAÇÃO DE TAVIRA DA CRUZ VERMELHA PORTUGUESA PROMOVE no próximo dia 27,

pelas 14 horas, na Biblioteca Municipal Álvaro de Campos, o colóquio “Importas-te?”. Do programa fazem parte a exibição do filme “Quem se Importa”, que retrata 18 empreendedores sociais a nível mundial, e uma palestra proferida pelo professor Carlos Vieira, intitulada “Conhecimentos e imaginação: dois conceitos separados por uma fronteira que temos que superar”, seguindo-se um debate em torno da temática Empreendedorismo Social. As inscrições são gratuitas,

d.r.

ficam limitadas ao número de lugares disponíveis no espaço e podem ser feitas até à próxima terça-feira. Mais informações podem ser obtidas através do email: dtavira.comunicacao@cruzvermelha.org.pt ou do telemóvel 968 942 563 com Sandra Guerreiro.


10  |  20 de Setembro de 2013

tavira

Loulé pode ser Cidade Europeia do Desporto 2015 pág. 12 ZZZ pág. ##

CCDR Algarve reedita livro de receitas típicas do Algarve

d.r.

Obra foi lançada na inauguração da feira da dieta mediterrânica A SESSÃO DO LANÇAMENTO DA NOVA EDIÇÃO DO LIVRO “RECEITAS TÍPICAS DAS ALDEIAS DO ALGARVE – À DESCOBERTA DOS SABORES DO MEDITERRÂNEO”, pela Comis-

são de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve (CCDR Algarve), teve lugar no passado dia 6, na I Feira da Dieta Mediterrânica, em Tavira. Após a inauguração e abertura do certame da feira pelas diversas entidades regionais e locais presentes, seguiu-se o momento da apresentação do livro. O presidente da Câmara de Tavira, Jorge Botelho, iniciou a sessão do lançamento do livro agradecendo a presença de todas as entidades e manifestando a sua satisfação por receber o evento.

O reitor da Universidade do Algarve, João Guerreiro, saudou a edilidade tavirense, a Direcção Regional da Agricultura e a CCDR Algarve pela organização desta primeira feira, mostrando o seu contentamento pela associação da universidade ao evento. Referiu, também, que a Dieta Mediterrânica é uma marca cultural que atinge a totalidade do mediterrâneo, incluindo as terras da região algarvia. David Santos, presidente da CCDR Algarve, salientou que foi “com muito agrado que a comissão desde o primeiro momento se associou à Dieta Mediterrânica, a qual não tem a ver só com a gastronomia, mas principalmente com o modo de vida das populações do Al-

garve, com o seu património cultural, com a sua paisagem, com a sua agricultura, turismo, entre outros factores”. David Santos mencionou que, para além da CCDR, da Universidade do Algarve, da Câmara de Tavira, da Entidade Regional de Turismo, da Escola de Hotelaria e Turismo de Vila Real de St.º António e da associação In-loco, os quais são parceiros na divulgação da Dieta Mediterrânica e na candidatura Articular para Intervir (da CCDR ao PO Algarve 21), pretende-se ampliar a mais parceiros, tais como à Fundação Portuguesa de Cardiologia, por se entender ser importante uma divulgação mais alargada e por este tema ser muito mais do que gastronomia.

LIVRO É REEDIÇÃO DE PROJECTO REALIZADO EM 2005 O livro

“Receitas Típicas das Aldeias do Algarve – à Descoberta dos Sabores do Mediterrâneo” é a reedição de um projecto realizado em 2005 que incluiu oito aldeias algarvias, as quais contribuíram com cerca de 180 receitas que exibem a questão da dieta, no que diz respeito à gastronomia, bem como de outras componentes como a paisagem, a agricultura, a própria cultura que subsiste e do que é diferente no que toca à gastronomia no interior do litoral. David Santos aconselhou a leitura do livro e realçou a importância da continuação da preservação destes saberes do passado, de modo a que se possa contribuir melhor para o futuro de

ÔÔ Livro foi apresentado por diversas personalidades todos, nomeadamente no que toca à questão da saúde que é hoje tão importante e que esta dieta também preserva. Para encerrar os discursos, teve a palavra o jornalista Viegas Gomes, o qual participou como júri no referido projecto de 2005, tendo este descrito a “Dieta Mediterrânica como algo que engloba toda uma região. Região esta com uma ingenuidade enorme, devido a um conjunto de produtos que fazem da cozinha

algarvia uma simplicidade”. Recorde-se que, a primeira edição do livro, surge a partir da Festa da Gastronomia e das Receitas Típicas do Algarve que decorreu no ano de 2005, a qual envolveu oito aldeias do Algarve (Algoz, Budens, Cachopo, Estoi, Monchique, Odeleite, Querença e Vaqueiros) que apresentaram e partilharam os seus saberes e sabores da região. A obra é co-financiada pelo PO Algarve 21. PUB


20 de Setembro de 2013  |  11

pub

Cartório Notarial em Tavira Bruno Filipe Torres Marcos NOTÁRIO

olhão

Extrato de Escritura de Justificação CERTIFICO, para efeitos de publicação, nos termos do artigo 100.º do Código do Notariado que, por escritura pública de Justificação outorgada em doze de Setembro de dois mil e treze, exarada a folhas cento e trinta e nove e seguintes do Livro de notas para escrituras diversas número Trinta e nove – A, do Cartório Notarial em Tavira, do Notário privado Bruno Filipe Torres Marcos, sito na Rua da Silva, n.º 17-A, freguesia de Tavira (Santa Maria): - Manuel do Nascimento Guerreiro Martins e mulher Maria Alzira Martins Guerreiro, casados sob o regime da comunhão geral de bens, naturais da freguesia de Tavira (Santa Maria) concelho de Tavira, onde residem no Sítio do Daroal, caixa postal número 296-X, declararam: - Que são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrem, dos prédios rústicos a seguir identificados, todos sitos na freguesia de Tavira (Santa Maria), concelho de Tavira, e não descritos na Conservatória do Registo Predial de Tavira: Verba Um: prédio rústico composto por terra de pastagem, sito em Esbaltar, com a área de quatro mil e duzentos metros quadrados, a confrontar do Norte com Manuel Francisco, do Sul com Manuel Valério, do Nascente com Manuel Valentim Gonçalves, e do Poente com António Mendonça, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 2836, com o valor patrimonial tributário de 17,23 €, igual ao atribuído;

Verba Cinco: prédio rústico composto por terra de cultura, sito em Canivete, com a área de doze mil e seiscentos metros quadrados, a confrontar do Norte, Nascente, e do Poente com José Sebastião e do Sul com António Mendonça, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 2808, com o valor patrimonial tributário de 113,52 €, igual ao atribuído;

Ana Moura esgota auditório municipal

Verba Seis: prédio rústico composto por terra de cultura, sito em Daroal, com a área de setecentos e cinquenta metros quadrados, a confrontar do Norte com Manuel de Jesus, do Sul e Poente com José Nascimento, e do Nascente com José Sebastião, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 2824, com o valor patrimonial tributário de 8,61 €, igual ao atribuído;

Público rendido a um ‘novo’ fado

Verba Dois: prédio rústico composto por terra de cultura e pastagem, sito em Daroal, com a área de dois mil e duzentos e cinquenta metros quadrados, a confrontar do Norte e Sul com José Guerreiro, do Nascente com José Nascimento, e do Poente com José Sebastião, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 2876, com o valor patrimonial tributário de 17,22 €, igual ao atribuído; Verba Três: prédio rústico composto por terra de cultura com árvores e pastagem, sito em Fonte, com a área de sete mil e quatrocentos metros quadrados, a confrontar do Norte com José Sebastião, do Sul e Poente com António Domingos, e do Nascente com José Guerreiro, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 2793, com o valor patrimonial tributário de 110,57 €, igual ao atribuído; Verba Quatro: prédio rústico composto por terra de cultura com árvores, sito em Canivete, com a área de três mil metros quadrados, a confrontar do Norte, Sul, Nascente e do Poente com José Sebastião, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 2805, com o valor patrimonial tributário de 81,89 €, igual ao atribuído;

Verba Sete: prédio rústico composto por terra de cultura, sito em Daroal, com a área de mil e duzentos metros quadrados, a confrontar do Norte com José Guerreiro, do Sul e Poente com Manuel Francisco, e do Nascente com Manuel Cavaco, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 2828, com o valor patrimonial tributário de 14,40 €, igual ao atribuído; Verba Oito: prédio rústico composto por terra de pastagem, sito em Esbaltar, com a área de quarenta e quatro mil, setecentos e cinquenta metros quadrados, a confrontar do Norte com Manuel José, do Sul com José dos Reis, do Nascente com Manuel de Jesus, e do Poente com José Sebastião, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 2837, com o valor patrimonial tributário de 155,17 €, igual ao atribuído; Verba Nove: prédio rústico composto por terra de cultura com árvores, sito em Daroal, com a área de setecentos e cinquenta metros quadrados, a confrontar do Norte com Ribeiro, do Sul com António Domingos, do Nascente com João de Jesus, e do Poente com Manuel Cavaco, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 2865, com o valor patrimonial tributário de 17,23 €, igual ao atribuído; Verba Dez: prédio rústico composto por terra de cultura com árvores, sito em Daroal, com a área de mil metros quadrados, a confrontar do Norte com José Guerreiro, do Sul e Nascente com José do Nascimento, e do Poente com João de Jesus, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 2872, com o valor patrimonial tributário de 34,46 €, igual ao atribuído; Verba Onze: prédio rústico composto por terra de cultura com árvores, sito em Malhão, com a área de dezoito mil metros quadrados, a confrontar do Norte com José Sebastião, do Sul e Poente com Manuel José, e do Nascente com João de Jesus, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 2856, com o valor patrimonial tributário de 2.125,53 €, igual ao atribuído; Verba Doze: prédio rústico composto por terra de cultura com árvores, sito em Corga da Malhadinha, com a área de trezentos metros quadrados, a confrontar do Norte, Sul, Nascente e do Poente com João Rosa Gonçalves, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 2887, com o valor patrimonial tributário de 63,25 €, igual ao atribuído; Verba Treze: prédio rústico composto por terra de cultura e pastagem, sito em Umbria das Piteiras, com a área de quinhentos metros quadrados, a confrontar do Norte com José do Nascimento, do Sul com José Sebastião e do Nascente e Poente com José Rodrigues, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 2896, com o valor patrimonial tributário de 1,42 €, igual ao atribuído; Verba Catorze: prédio rústico composto por terra de pastagem, sito em Pego, com a área de cinco mil e quinhentos metros quadrados, a confrontar do Norte e Poente com Manuel Francisco, do Sul com José Guerreiro, e do Nascente com António Domingos, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 2818, com o valor patrimonial tributário de 17,23 €, igual ao atribuído; Verba Quinze: prédio rústico composto por terra de cultura com árvores e pastagem, sito em Daroal, com a área de mil trezentos e cinquenta metros quadrados, a confrontar do Norte e Poente com António Mendonça, do Sul e Nascente com José Guerreiro, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 2827, com o valor patrimonial tributário de 37,41 €, igual ao atribuído; Verba Dezasseis: prédio rústico composto por terra de pastagem, sito no Pego, com a área de treze mil e seiscentos metros quadrados, a confrontar do Norte e do Poente com João de Jesus, do Sul com José Nascimento, e do Nascente com José Sebastião, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 2815, com o valor patrimonial tributário de 45,90 €, igual ao atribuído; Verba Dezassete: prédio rústico composto por terra de pastagem, sito no Pego, com a área de mil e duzentos metros quadrados, a confrontar do Norte com José Sebastião, do Sul e Nascente com Manuel Cavaco, e do Poente com João de Jesus, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 2819, com o valor patrimonial tributário de 4,37 €, igual ao atribuído; Verba Dezoito: prédio rústico composto por terra de cultura com árvores e pastagem, sito em Daroal, com a área de dezoito mil metros quadrados, a confrontar do Norte e do Nascente com António Mendonça, do Sul com João Jesus, e do Poente com José Sebastião, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 2829, com o valor patrimonial tributário de 267,15 €, igual ao atribuído; Verba Dezanove: prédio rústico composto por terra de pastagem, sito em Esbaltar, com a área de vinte mil e quatrocentos metros quadrados, a confrontar do Norte com José Nascimento, do Sul com Manuel Jesus, do Nascente com Custódio Bento, e do Poente com António Mendonça, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 2835, com o valor patrimonial tributário de 63,25 €, igual ao atribuído; Verba Vinte: prédio rústico composto por terra de cultura com árvores, sito em Brosque, com a área de seis mil metros quadrados, a confrontar do Norte, Sul e do Poente com José Guerreiro, e do Nascente com João de Jesus, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 2862, com o valor patrimonial tributário de 356,12 €, igual ao atribuído; Verba Vinte e Um: prédio rústico composto por terra com vinha e pastagem, sito em Daroal, com a área de seis mil metros quadrados, a confrontar do Norte com Ribeiro, do Sul com João de Jesus, do Nascente com António Mendonça, e do Poente com José Guerreiro, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 2866, com o valor patrimonial tributário de 60,30 €, igual ao atribuído;

Humberto Ricardo humbertor.postal@gmail.com

A FADISTA ANA MOURA CANTOU E ENCANTOU as centenas

de pessoas que tiveram bilhete para assistir ao concerto que deu no Auditório Municipal de Olhão, num espectáculo inserido na agenda cultural da autarquia local. A sala esgotou e o público que assistiu ao concerto saiu confortado com o magnifico espectáculo proporcionado numa nova ‘roupagem’ na forma de cantar o fado e de o acompanhar no que toca a música e arranjos. A fadista, criadora de uma matriz de um novo estilo de abordar a canção de Lisboa, deu-lhe mais ritmo e melodia e tornou-a menos tristonha ao ser acompanhada musicalmente por um grupo genial de músicos onde se incorporam guitarristas, pianista, baixo e bateria. Durante quase duas horas a fadista interpretou fados tradicionais e outros do seu último disco, “Desfado”, e no final teve de voltar ao palco a pedido do público que a aplaudiu de pé. O presidente da Câmara de

Olhão, Francisco Leal, manifestou ao POSTAL o seu agrado pelo espectáculo e pela aderência do público que esgotou o auditório. “Procuramos dar a Olhão o melhor, como sempre o fizemos ao longo dos anos que tivemos o privilégio de trabalhar pelo concelho”, referiu o autarca agora em fim de mandato. Francisco Leal manifestou a convicção de que “seja quem for que o povo escolha para a autarquia, o auditório de Olhão continuará a receber os artistas locais e nacionais e a afirmar-se como um pólo de cultura na região”. Por outro lado, a fadista Ana Moura elogiou a sala e o público olhanense, que considerou “carinhoso” e apreciador da sua música, “gostei muito desta sala. Boas condições acústicas, bom palco, um espaço muito agradável com um público maravilhoso”, elogiou a fadista que promete voltar um qualquer dia.

ESCULTURA NO FOYER À entrada

para o concerto de Ana Moura, no foyer do auditório, incontornável é a curiosa exposição de escultura moderna com um

d. r.

ÔÔ Fadista interpretou temas do seu mais recente disco, “Desfado” simbolismo particular, “o germinar da vida”, da autoria Leandro Sidoncha. Trata-se de um conjunto de peças trabalhadas em pedra branca, mostrando o germinar da vida retirada da terra. A integrar o conjunto algumas peças dedicadas ao trabalho e ao mar. A exposição estará patente até dia 28 de Outubro, estando “rotulada” sob o nome “Diálogos Pétreos”

O escultor, nascido em Lisboa, é um autodidacta que para além da escultura tradicional como profissão aposta na sua sensibilidade mais artística para produzir peças especiais que o definem como um escultor de valor artístico de valia pela sua “marca” de transformar uma pedra numa peça de esplendor visual que atrai os mais “distraídos” e desinteressados pela arte.

- Que aqueles prédios, com a indicada composição e área, vieram à sua posse da seguinte forma: a) os identificados nas verbas um e dois, em data imprecisa do ano de mil novecentos e oitenta e três, por compra meramente verbal feita a Manuel de Jesus e mulher Maria José da Cruz, ele já falecido, residente que foi no Sítio da Eira do Lobo, em Santa Catarina da Fonte do Bispo, concelho de Tavira; b) os identificados nas verbas três a dez, em data imprecisa do ano de mil novecentos e noventa, por compra meramente verbal feita a António Mendonça e mulher Maria da Conceição, ele já falecido, residentes que foram no Sítio do Prego, Santo Estêvão, Tavira; c) os identificados nas verbas onze a treze, em data imprecisa do ano de mil novecentos e oitenta e dois, por partilha meramente verbal feita por óbito da mãe do justificante marido Virgínia do Nascimento, casada com José Guerreiro, residentes que foram no Sítio do Daroal, Santa Maria, Tavira; d) os identificados nas verbas catorze e quinze, em data imprecisa do ano de mil novecentos e setenta e cinco, por compra meramente verbal feita a Manuel Cavaco ou Manuel José e mulher Maria Cândida de Jesus, ele já falecido, residentes que foram no Sítio da Fornalha, Santa Maria, Tavira; e) os identificados nas verbas dezasseis a vinte, em data imprecisa do ano de mil novecentos e setenta e seis, por compra meramente verbal feita a Manuel Francisco Rodrigues, à data divorciado, residente em Corte Vidreiros, Santa Catarina da Fonte do Bispo, concelho de Tavira; f) o identificado na verba vinte e um, em data imprecisa do ano de mil novecentos e setenta e seis por compra meramente verbal feita a Manuel Domingues de Jesus, ora segundo outorgante identificado em c), e mulher Maria dos Ramos Valente. - Que nunca chegaram a outorgar as respectivas escrituras de compra e venda, não tendo deste modo título que lhes permita fazer o registo dos prédios em seu nome. - Que, porém, há mais de vinte anos, de forma pública, pacífica, contínua e de boa fé, ou seja, com o conhecimento de toda a gente, sem violência nem oposição de ninguém, reiterada e ininterruptamente, na convicção de não lesarem quaisquer direitos de outrem e ainda convencidos de serem titulares do respectivo direito de propriedade e assim o julgando as demais pessoas, têm possuído aqueles prédios – amanhando e limpando a terra, tratando das árvores existentes, neles pastando os animais, e deles retirando os respectivos rendimentos – pelo que, tendo em consideração as referidas características de tal posse, adquiriram os referidos prédios por USUCAPIÃO, o que invocam. Tavira, 12 de Setembro de 2013.

O Notário, Bruno Filipe Torres Marcos Conta registada sob o n.º 2/1671

(POSTAL do ALGARVE, nº 1109, de 20 de Setembro de 2013)

CIÊNCIA

Ria Shopping recebe Noite Europeia dos Investigadores APÓS O SUCESSO ALCANÇADO NO ANO PASSADO, com

mais de dez mil visitantes, a Universidade do Algarve, em parceria com o Ria Shopping, em Olhão, e os Centros de Ciência Viva do Algarve (CCVAlgarve, CCVLagos e CCVTavira), vai organizar a Noite Europeia dos Investigadores (NEI), que decorrerá no próximo dia 27. Dirigida a um público de todas as idades e interesses, este ano a NEI é subordinada ao tema “Futuro 2020” e tem como principais objectivos

aproximar a ciência à comunidade e demonstrar como esta, através do cientista, contribui significativamente para a melhoria do nosso dia-a-dia. Assim, entre as 10 e as 22 horas, no Ria Shopping, os visitantes podem experimentar um dia repleto de actividades interactivas, onde todos podem ser cientistas por um dia, realizar várias experiências e, ainda, antever as metas de actuação de várias áreas da ciência para daqui a sete anos. Paralelamente a estas

experiências, os Centros Ciência Viva de Lagos e do Algarve (em Faro) vão realizar actividades, tais como, encontros com cientistas e observação solar e astronómica. A Comissão Europeia, no âmbito do 7º Programa-Quadro para a Investigação e Desenvolvimento, promove e financia esta iniciativa, que decorre desde 2005, no mesmo dia, em diversos países europeus e em Israel. Os parceiros, a nível nacional, desta iniciativa são a

Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica, o Instituto Biologia Molecular e Celular, o Instituto de Tecnologia Química e Biológica, o Centro de Astrofísica da Universidade do Porto, a Fundação do Museu de Ciência da Universidade de Coimbra e as Universidades de Lisboa, Évora, Algarve, Açores e Madeira. Os interessados podem obter mais informações nos sítios: www.cria.pt ou www. nei2013.eu


pub

12  |  20 de Setembro de 2013

são brás loulé

Rua de Santo António, n.º 68 - 5º Esq. 8000 - 283 Faro Telef.: 289 820 850 | Fax: 289 878 342 dbf@advogados.com.pt | www.advogados.com.pt

Loulé pode ser Cidade Europeia do Desporto 2015 Câmara pede ao Governo declaração de interesse público para o evento A CÂMARA DE LOULÉ PEDIU AO GOVERNO a declaração de in-

teresse público para o evento Loulé, Cidade Europeia do Desporto 2015, confiante de que o próximo Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) ajude a alavancar a iniciativa, disse fonte autárquica. O vereador do Desporto do na Câmara de Loulé, Joaquim Guerreiro, avançou à Lusa que se reuniu já com o secretário de Estado do Desporto, Emídio Guerreiro, para pedir a “declaração de interesse público de Loulé, Cidade Europeia do Desporto”, evento que este ano per-

tenceu a Guimarães e que em 2014 distinguirá a cidade da Maia. “Apresentámos ao secretário de Estado, Emídio Guerreiro, a nossa candidatura à Cidade Europeia do Desporto e fomos sensibilizar para a importância do Algarve e de Loulé ter esta candidatura, em que um dos objectivos tem a ver com a promoção turística na área do Desporto”, explicou Joaquim Guerreiro. Segundo o vereador, a candidatura de Loulé estará a ser vista “com bons olhos” pela parte do secretário de Estado.

d.r.

ÔÔ Executivo apresentou candidatura ao secretário de Estado

EVENTO DECORRE DURANTE O PRÓXIMO QREN O evento vai

decorrer durante o próximo QREN, factor que ajudará a “alavancar e promover” a sua realização, acrescentou o vereador. A cidade de Loulé oferece “boas condições de equipamentos desportivos para a prática do desporto”, designadamente o Estádio Algarve, duas piscinas cobertas de 25 metros e uma piscina olímpica de 50 metros, sublinhou Joaquim Guerreiro, referindo que um dos grandes objectivos da cidade é “democratizar o desporto”. Loulé tem ainda um con-

junto de eventos desportivos ao longo do ano de cariz internacional, uma forte dinâmica associativa do concelho, com mais de 55 colectividade, e cerca de 40 actividades desportivas diferentes. O concelho dispõe hoje de 241 equipamentos, 137 públicos (incluindo os espaços desportivos nas escolas) e 104 de carácter privado, com uma média de utilização mensal de 50 mil utentes. Entre os anos de 2002 e 2012 foram investidos 12 milhões de euros em equipamentos desportivos, informou a Câmara de Loulé. Lusa PUB


20 de Setembro de 2013  |  13

pub

albufeira Piscinas municipais reabrem com horário alargado Equipamento é utilizado por um terço da população do concelho d.r.

AS PISCINAS MUNICIPAIS DE ALBUFEIRA REABRIRAM AO PÚBLICO, após o período de

encerramento das férias de Verão, com um horário mais alargado: de segunda a sexta-feira, entre as 7 e as 21; e aos sábados das 9 às 14 horas. Este equipamento está em funcionamento há mais de oito anos e tem registado elevada afluência por parte de várias faixas etárias da população, tendo ultrapassado os 14 mil inscritos; o que representa cerca de 1/3 da população residente do concelho. Está preparado para fomentar a prática desportiva informal em diversas áreas e actividades com o acompanhamento de técnicos especializados da Escola de Actividades Aquáticas (EAA). Esta época, as actividades da EAA, de grande importância para diferentes camadas da população, nomeadamente idosos, grávidas, crianças, jovens e famílias, vão decorrer de 23 de Setembro a 30 de Junho de 2014, diariamente, com turmas/actividades a partir das 7.45 horas. Paulo Dias, vereador do Desporto, refere que “a abertura a partir das 7 horas da

Real Marina Hotel & Spa ÔÔ Natação tem vindo a ganhar cada vez mais adeptos manhã só é possível graças ao empenho de toda a equipa das Piscinas Municipais”. O responsável pela instalação refere ainda que “haverá mais novidades ao longo da época desportiva, uma vez que iremos incrementar um conjunto alargado de parcerias com as instituições do concelho com vista ao desenvolvimento da prática

desportiva informal”. “Por outro lado”, acrescenta, “vamos apostar na promoção da natação enquanto modalidade, em parceria com a Secção de Natação do Futebol Clube de Ferreiras e com a Associação de Natação do Algarve”. Paulo Dias prevê que “a natação será uma das modalidades mais procuradas num futuro muito próximo”. pub

FAZEMOS TODO O TIPO DE TRABALHOS TOPOGRÁFICOS à Levantamentos Topográficos à Medições de Áreas à Implantação de Edifícios à Implantação de Urbanizações à Cálculos de Volumes de Terras à Executam-se trabalhos com GPS tel 281 325 647 • fax 281 325 781 • tlm 917 811 380 • topogarve@mail.telepac.pt Praceta Baltazar G. Lobato, 4-A (em frente às Escolas Primárias da Estação da CP) 8800-743 Tavira

Criamos momentos únicos para si Real Marina Hotel & Spa - Olhão Info e reservas Spa: 289 091 310 - spa @realmarina.com


14  |  20 de Setembro de 2013

lagoa silves monchique Câmara de Lagoa ajuda a procurar emprego ÔÔ A Câmara de Lagoa e o seu Gabinete de Inserção Profissional, no sentido de minimizar as consequências sociais do desemprego, têm vindo a implementar diversos projectos, entre os quais o “Procura Ativa de Emprego”, desenvolvido pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) com o objectivo de apoiar jovens e adultos desempregados quanto à forma e definição do seu percurso de inserção ou reinserção no mercado de trabalho. O Gabinete de Inserção Profissional intervém junto de diversos agentes sociais e empregadores da região, procurando capacitar, consciencializar e responsabilizar cada um deles para a importância do desenvolvimento social e económico do concelho. Assim, vão ser ministradas sessões com a temática “Procura Ativa de Emprego”, nos próximos dias 20 e 25, destinadas a jovens e adultos desempregados que serão convocados por carta pelo IEFP. Para mais informações, os interessados devem contactar o Gabinete de Inserção Profissional da Câmara de Lagoa, através do endereço electrónico gip.lagoa@cm-lagoa.pt, telefone 282 380 429 ou pela Linha Verde 800 272 475.

ZZZ pág. ##

Águas do Algarve reforça aposta na água da torneira pág. 16

ZZZ pág. ##

Pais e alunos protestam nas escolas de Monchique Boicote às aulas resultou em reformulações pretendidas d.r.

Pedro Ruas/Ricardo Claro pedror.postal@gmail.com

SÃO JÁ INÚMEROS OS PROBLEMAS VERIFICADOS EM ESCOLAS DE NORTE A SUL DO PAÍS no arranque de mais um ano lectivo e o Algarve não é excepção, com especial destaque para Tavira e Monchique. No caso do concelho de Monchique houve mesmo lugar a protestos de dezenas de pais que quiseram mostrar a sua indignação com a composição das turmas, depois de constituídas consoante as novas regras impostas pelo Ministério da Educação. A normalidade regressou na quarta-feira, fruto de terem sido atendidas todas as alterações, por parte da Direcção-Geral dos Estabelecimentos de Ensino (DGEsTE), que os pais, mas também a autarquia e a comunidade local reivindicavam. Os protestos começaram na passada segunda-feira, quando dezenas de pais impediram o acesso dos filhos às quatro escolas do Agrupamento de Escolas de Monchique, reunindo-se depois, às 9 horas, em frente à sede do agrupa-

ÔÔ Rui André juntou-se aos protestos para tentar resolver a situação mento, na Escola EB 2, 3 de Monchique. As reivindicações dos pais

Assine o

presentes no protesto passavam pela imediata reformulação das turmas, onde consta-

vam alunos de diferentes níveis de ensino, ou turmas de 20 alunos e outras com apenas oito. Quem se associou aos protestos foi o presidente da autarquia local, Rui André, que segundo disse ao POSTAL se sentiu na “obrigação de fazer alguma coisa”. Com uma adesão ao boicote às aulas de “praticamente 100% dos alunos” e com a promessa clara de continuar até que a situação fosse resolvida, o autarca afirma que, estando a direcção do agrupamento num “natural impasse”, tentou, em conjunto com os encarregados de educação, com a Associação de Pais e com a direcção do agrupamento, reunir com o delegado regional e entrar em contacto com o ministro Nuno Crato, a fim de ver resolvida a situação. E assim foi, depois de contacto telefónico com o ministro e do posterior acompanhamento directo do director geral da DGEsTE, “foi possível alcançar uma solução que respondia à reformulação das turmas conforme pretendido”, assinalando que dois dias depois recomeçam as aulas, agora sem motivos para protestos.

Envie este cupão para:

NOME __________________________________________________________________________________________________________________________ MORADA __________________________________________________________________________________________

  

ÔÔ No passado domingo teve lugar o lançamento da terceira edição do livro “Quando o Presidente da República Visitou Monchique por Mera Curiosidade”, da autoria do escritor monchiquense António Manuel Venda. A apresentação da obra, reeditada pela editora JustMedia, teve lugar no Longevity Wellness Resort, nas Caldas de Monchique, e esteve a cargo do professor José Alberto Quaresma. A obra encontra-se estruturada em 15 contos com um forte enraizamento na paisagem física, onírica e oral do barlavento, contando com apontamentos de imaginação e, nalguns casos, como o do conto que dá título ao livro, de humor corrosivo. Publicado originalmente em finais de 1996 e distinguido com o prémio “Revelação Inasset”, do Centro Nacional de Cultura, o livro esgotou rapidamente. Foi republicado em 1997, tendo a nova edição acabado por esgotar também. Esta terceira edição visa disponibilizar novamente aos leitores o conjunto de contos escrito entre 1988 e 1990 por António Manuel Venda. O autor nasceu em Monchique em 1968 e foi já largamente premiado.

POSTAL DO ALGARVE - Rua Dr. Silvestre Falcão, nº 13 C, 8800-412 Tavira

(50 Edições) Portugal 30 ¤ I Europa 50 ¤ I Resto Do Mundo 80 ¤

NIF

António Manuel Venda lança livro

TEL   

 

DATA DE NASCIMENTO _______ ⁄ ________ ⁄ ____________

CÓD. POSTAL _________ - _____ — ________________________________________________

EMAIL _______________________________________________________ PROFISSÃO ________________________________

AUTORIZAÇÃO DE PAGAMENTO - por débito na conta abaixo indicada, queiram proceder, até nova comunicação, aos pagamentos das subscrições que vos forem apresentadas pelo editor do jornal POSTAL do ALGARVE. Esta assinatura renova-se automaticamente. Qualquer alteração deverá ser-nos comunicada com uma antecedência mínima de 30 dias.

30 ¤

NIB

Assine através de TRANSFERÊNCIA BANCÁRIA

BANCO _______________________________________________________________________________________________

   

NOME DO TITULAR __________________________________________________________________________

35 ¤ 

BALCÃO ______________________________________________

_______________________________________________________________________________ ASSINATURA IDÊNTICA À CONSTANTE NA FICHA DO BANCO DO TITULAR DA CONTA.

Assine através de DINHEIRO, CHEQUE ou VALE POSTAL, à ordem de Postal do Algarve.

NOTA: Os dados recolhidos são processados automaticamente e destinam-se à gestão da sua assinatura e apresentação de novas propostas. O seu fornecimento é facultativo. Nos termos da lei é garantido ao cliente o direito de acesso aos seus dados e respectiva actualização. Caso não pretenda receber outras propostas comerciais, assinale aqui.


20 de Setembro de 2013  |  15

lagos vila do bispo aljezur

Maior festival de observação de aves arranca em Sagres pág. 17

José Amarelinho contra encerramento de Finanças de Aljezur Autarca promete contestação e já pediu esclarecimentos ao Governo O PRESIDENTE DA CÂMARA DE ALJEZUR PWROMETEU a mais

“veemente contestação” sobre o eventual encerramento do serviço local de Finanças e já pediu esclarecimentos à Direcção Geral de Finanças. Em comunicado, o presidente da Câmara de Aljezur, José Amarelinho (PS), diz que um “alto responsável” do Estado referiu que “após as eleições autárquicas, estará o Governo a preparar o encerramento das Repartições de Finanças de Alcoutim, Castro Marim, São Brás de Alportel, Monchique, Aljezur e Vila do Bispo”. A informação proferida pelo “alto responsável” foi feita no âmbito de uma reunião de Serviços de Finanças do Algarve que ocorreu “muito recente-

d.r.

mente”, adianta a mesma nota de imprensa. “A ser verdade, estaremos efectivamente perante uma lógica mercantilista onde as pessoas já não contam! Não permitiremos tal sorte! Não nos resignaremos e a ser verdade merecerá da nossa parte a mais veemente contestação e repúdio”, avisa o autarca socialista, alertando que solicitou na semana passada à Direcção Geral de Finanças os “devidos e cabais esclarecimentos acerca desta matéria”.

AUTONOMIA LOCAL E QUALIDADE DE VIDA DAS PESSOAS EM CAUSA José Amarelinho, que

se vai candidatar a um segundo mandato na Câmara de Aljezur, depois de ter sido eleito

ÔÔ Repartições de Alcoutim, Castro Marim, São Brás, Monchique, Aljezur e Vila do Bispo podem encerrar em 2009 com maioria absolu-

ta, revela-se “seriamente” preo-

pub

aviso A EDP Distribuição informa que vai efetuar trabalhos de remodelação e conservação das redes sendo, para tal, necessário proceder à interrupção do fornecimento de energia eléctrica, no dia 22 de Setembro de 2013 (Domingo), nos locais e períodos abaixo mencionados:

Direção de Rede e Clientes Sul Concelho de Faro Zona Urbana: Beco Ataíde Oliveira, Rua Humberto Delgado, Rua Reitor Teixeira Guedes, Prct Coronel Pires Viegas. (das 08:00 às 13:00 horas).

Concelho de Tavira Zona Urbana: Rua Augusto Carlos Palma, Trav. Cunhas, Rua Freiras, Rua Guilherme Gomes Fernandes, Rua Marcelino Franco, Rua Montalvão, Rua Amália Rodrigues, Prct Teixeira Gomes, Rua Detrás dos Alamos, Rua Dr. Parreira, Trav. Caridade, Rua Dr. Silvestre Falcão, Beco Cunhas, Largo Tabira de Pernambuco, Rua 1º. De Maio. (das 08:00 às 13:00 horas). Durante o corte as instalações, para efeitos de segurança, deverão considerar-se permanentemente em tensão. EDP Distribuição, Energia, S.A. Gabinete de Comunicação

www.edpdistribuicao.pt

pub

NOTARIADO PORTUGUÊS JOAQUIM AUGUSTO LUCAS DA SILVA NOTÁRIO em TAVIRA Nos termos do Artº. 100, nº.1, do Código do Notariado, na redacção que lhe foi dada pelo Dec-Lei nº. 207/95, de 14 de Agosto, faço saber que no dia dez de Setembro de dois mil e treze, de folhas cento e trinta e uma a folhas cento e trinta e duas, do livro de notas para escrituras diversas número cento e sessenta e cinco – A, deste Cartório, foi lavrada uma escritura de justificação, na qual: SERAFINA GARCIA, NIF 102.155.020, natural da freguesia de Santa Maria, concelho de Tavira, separada judicialmente de pessoas e bens de Joaquim Rosário Ramos, residente na Rua Álvaro de Campos, número 56, r/c Dto., Santa Maria, Tavira, declarou: Que, com exclusão de outrem, é dona e legítima possuidora do prédio urbano, composto por edifício térreo com dois compartimentos, destinado a habitação, sito em Tafe, freguesia de Santa Maria, concelho de Tavira, com a área total de sessenta e cinco vírgula cinquenta metros quadrados, a confrontar do norte, sul e poente com Serafina Garcia e do nascente com herdeiros de João Sebastião, inscrito na matriz sob o artigo 1.726, com o valor patrimonial tributável e igual ao atribuído de TRÊS MIL OITOCENTOS E NOVENTA EUROS, não descrito na Conservatória do Registo Predial de Tavira. Que ela justificante adquiriu este prédio, no ano de mil novecentos e setenta e quatro, em data que não pode precisar, por partilha verbal e nunca reduzida a escritura pública, feita com os demais interessados, por óbito dos pais dela justificante, João Sebastião e Maria Teresa Garcia, residentes que foram no dito sitio de Tafe. Que desde esse ano possui o prédio em nome próprio, usufruindo do mesmo, fazendo as obras de conservação e reparação necessárias, pagando contribuições e impostos devidos, sem a menor oposição de quem quer que seja desde o seu inicio, posse que sempre exerceu sem interrupção e ostensivamente, com o conhecimento de toda a gente, sendo por isso uma posse pacífica, contínua e pública, pelo que adquiriu o prédio por usucapião. Tavira, em 10 de Setembro de 2013 A funcionária por delegação de poderes; Ana Margarida Silvestre Francisco – Inscrita na O.N. sob o n.º 87/1 Conta registada sob o nº. PAO 1148 / 2013 Factura nº. 001162 (POSTAL do ALGARVE, nº 1109, de 20 de Setembro de 2013)

cupado com o eventual encerramento do serviço local de Finanças e afirma que se está

perante mais um “forte ataque à autonomia local” e à “qualidade de vida” das pessoas. “Esta situação é ainda mais gravosa para Aljezur, atendendo a que o nosso município tem uma população muito envelhecida, com uma larga percentagem de residentes idosos com dificuldade de se deslocar, por meios próprios, aos grandes centros urbanos”, acrescenta o presidente da Câmara de Aljezur. Em 2010, numa informação veiculada pelo Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos, os municípios tinham tido conhecimento da eventual intenção da Direcção Geral de Contribuições e Impostos levar a efeito o encerramento de vários Serviços Locais de Finanças no Algarve. Lusa

FILME CONTA HISTÓRIA DE EXPLORADOR LEOPOLDO FARIA

Vila do Bispo apoia documentário sobre escalada em Sagres O FILME PROMOCIONAL SOBRE ESCALADA EM SAGRES, “Amin

Brakk”, conta com o apoio da Câmara de Vila do Bispo, que vê assim reconhecido o potencial do concelho no âmbito do desporto, património natural e turismo. A realização deste filme destaca as excelentes condições que a zona de Sagres oferece para a prática da modalidade, e que segundo os promotores deste projecto “pretende não só contar a história de sucesso e conquista de um atleta português, mas também, trazer reconhecimento a nível nacional e especialmente internacional, para o potencial de uma das mais belas zonas de Portugal e do mundo, para a prática desta modalidade”. Recorde-se que Sagres surge

muitas vezes, em publicações internacionais da modalidade, como destino de escalada. O filme documentário relata a história real de aventura do jovem escalador e explorador português, Leopoldo Faria, que depois de algumas peripécias e um acidente nos Himalaias, que quase pôs fim à sua carreira desportiva, descobre em Sagres, junto ao Cabo de São Vicente, uma falésia, uma das mais belas e difíceis escaladas da sua vida. Levando-o num caminho solitário de redescoberta dos seus sonhos e limites, culminando com a realização de uma das mais difíceis escaladas do mundo. Filmado e editado pela Hands Up Creations, o trailer de apresentação do filme encontra-se disponível na página oficial em www.aminbrakk.com.


16  |  20 de Setembro de 2013

região Consultório do Consumidor Cartões de crédito “Qual o panorama actual nos contratos de cartão de crédito?”

A DECO responde... Quando, há cerca de vinte anos, a Associação começou a analisar as condições dos cartões de crédito, o cenário era dramático. Contratos desequilibrados com muitas obrigações para o cliente e muitos direitos para o banco, cláusulas abusivas e letra miudinha. Ao longo dos anos fomos denunciando estas práticas, tendo algumas sido declaradas ilegais pelos tribunais. Como resultado, as instituições bancárias tiveram de as eliminar. Fruto destas acções, o panorama melhorou, mas persistem muitos problemas, devido ao facto de uma sentença não ter consequências para todas as instituições, mas apenas para a que foi a tribunal. Nos últimos anos, foram várias as situações em que os tribunais tiveram de se pronunciar. Desde logo nos casos em que era usada letra muito pequena nos contratos. Para o tribunal, era como se as cláusulas com essa letra não existissem. De igual modo, foram julgadas como inexistentes todas as cláusulas apresentadas após a assinatura do consumidor, por exemplo, num contrato com quatro páginas em que a assinatura do cliente constasse na primeira, tudo o que estivesse nas três seguintes não era considerado. Isto porque o consumidor tem direito a conhecer todas as condições do contrato, ainda que possa não as ler todas mas, ao assinar no final, sabe que existem. Quanto às despesas a suportar pelo titular do cartão, as mesmas devem ser claras não permitindo remissão para o tarifário em vigor e sempre que houver uma alteração, por exemplo, no valor da anuidade ou taxa de juro, o consumidor tem de ser informado e pode terminar o contrato se não estiver de acordo. Em suma, muitos contratos continuam a ser redigidos sem que seja exigida assinatura do cliente no final e persistem cláusulas ilegais, pelo que o nosso conselho é o de que, sempre que o consumidor se deparar com situações deste tipo reclame junto do Banco de Portugal.

ZZZ pág. ## ZZZ pág. ##

Alunos devem dois milhões à Universidade do Algarve pág. 18

Águas do Algarve reforça aposta na água da torneira

Algarve candidata a Melhor Região do Turismo nos Publituris Portugal Travel Awards

A propósito do Dia Nacional da Água, empresa algarvia insiste na qualidade de excelência da água do Sistema Multimunicipal de Abastecimento d.r.

Ricardo Claro ricardoc.postal@gmail.com

O NÚMERO IMPRESSIONA MAS É UM FACTO. 651 milhões de

metros cúbicos de água numa década é a quantidade de água fornecida pela Águas do Algarve (AdA) aos consumidores da região entre 2003 e 2012, uma média de 65,1 milhões de metros cúbicos do precioso líquido por ano. É com este volume de água que se dá de beber a uma população residente de perto de 452 mil habitantes e a um fluxo de população flutuante de mais de 725 mil pessoas por ano. A responsabilidade é colossal na garantia de que a água do Sistema Multimunicipal de Abastecimento de Água do Algarve (SMMAA) preenche todos os requisitos legalmente exigidos. Não obstante, a AdA vai mais longe, segundo Teresa Fernandes, responsável pela área de comunicação da empresa, “a Águas do Algarve nunca se conformou com o cumprimento rigoroso dos parâmetros legalmente exigidos em termos da qualidade da água e desde sempre que apostou em para além disso garantir interna e externamente a qualidade do seu produto recorrendo aos mais avançados meios tecnológicos e aos mais reputados laboratórios e sistemas de certificação de qualidade”. A AdA é responsável pela disponibilização de água aos municípios da região em 72 pontos de entrega em alta, locais onde as câmaras recebem o produto em alta pressão (grandes volumes de água) e a partir dos quais a gestão da distribuição e qualidade do produto é da responsabilidade das autarquias. Até estes pontos de entrega, toda o sistema de captação, tratamento e adução da água que bebemos é da responsabi-

ÔÔ Qualidade da água é reconhecida pelas várias certificações que lhe têm sido atribuídas lidade da AdA. No longo percurso, vigiado atentamente por sistemas de controlo sofisticados, a água percorre 455 quilómetros de condutas e 27 estações elevatórias, capazes de levar aos quatro cantos do Algarve a água tratada em quatro estações de tratamento e armazenada em 13 reservatórios com uma capacidade de encaixe de 63.341 metros cúbicos. “O nosso laboratório, certificado para realizar análises em 178 parâmetros, controla todo o processo até aos pontos de entrega, realizando em permanência milhares de análise anuais”, refere Teresa Fernandes, que sublinha, “só assim podemos responder às rigorosas exigências das certificações atribuídas por entidades independentes à água que fornecemos”. A água algarvia soma à certificação em qualidade pela norma ISO22000 (sistema de gestão da segurança alimentar) e ERSAR n.º 02/2011 (certificação do

produto água para consumo humano), as certificações da AdA pelas normas ISO 9001 (qualidade), ISO 14001 (ambiente), OHSAS 18001 (higiene, segurança e saúde no trabalho) e SA 8000:2008 (responsabilidade social).

O REFORÇO DA POSIÇÃO DO PRODUTO ÁGUA DA TORNEIRA A qualidade de excelência da água fornecida aos algarvios está na base de mais uma campanha que a AdA lança a partir de 1 de Outubro, a propósito do Dia Nacional da Água, que aposta no reforço da posição do produto água da torneira no mercado algarvio de consumo de água. A AdA pretende desmistificar a ideia preconcebida, que ainda resiste, de que a água no Algarve não tem qualidade suficiente e, em muitos casos, que a suposta falta de qualidade resulta de captações de água subterrânea. Teresa Fernandes é clara, “a

AdA apenas capta água subterrânea em 15 furos sujeitos ao mais rigoroso controlo de qualidade e a esmagadora maioria da água fornecida resulta de captações em barragem, aliás, esse é um dos grandes avanços do SMMAA da região que pôs termo ao abastecimento maioritário a partir de furos artesianos, retirando do sistema, desde 1995, 170 captações em subterrâneas”. “A ideia de que a água algarvia tem fraca qualidade é um conceito anquilosado fruto de décadas de um sistema de fornecimento de água cujos parâmetros de qualidade exigidos era rudimentar, a realidade hoje é exactamente a oposta e é isso que temos de fazer passar enquanto mensagem de segurança para os algarvios”, refere a responsável da empresa que investiu mais de 314 milhões de euros na qualidade da água que hoje bebemos.

ÔÔ A Região de Turismo do Algarve (RTA) está entre os finalistas dos prémios “Publituris Portugal Travel Awards 2013” na categoria de Melhor Região de Turismo Nacional, anunciou a edição on-line daquela revista de turismo depois de ter apurado o resultado da escolha dos leitores, seguindo-se a votação do júri. O Algarve, que venceu o galardão por três vezes (2006, 2007 e 2008), concorreu com o Alentejo e o Porto e Norte de Portugal na 10ª edição dos prémios que distinguem as empresas, instituições e profissionais que mais se destacaram no sector no último ano. A Melhor Região de Turismo Nacional foi divulgada na passada quinta-feira [já depois do fecho de edição do POSTAL) numa gala que teve lugar em Lisboa. Para além da RTA, há finalistas algarvios noutras seis categorias: EC Travel (Melhor DMC), Vila Galé Lagos (Melhor Hotel 4-Estrelas), Dom José Beach Hotel (Melhor Hotel 3-Estrelas), Martinhal Beach Resort & Hotel e Sheraton Algarve Pine Cliffs (Melhor Resort Hotel), Vila Joya (Melhor Boutique Hotel) e Memmo Baleeira (Melhor Design Hotel). As nomeações surgem num momento de grande notoriedade internacional do Algarve, recentemente eleito melhor destino de praia da Europa pelo segundo ano consecutivo nos World Travel Awards.


20 de Setembro de 2013  |  17

região

ZZZ pág. ##

Maior festival de observação de aves arranca em Sagres Principal evento do género no país realiza-se entre 4 e 6 de Outubro

d.r.

Ricardo Claro ricardoc.postal@gmail.com

O TURISMO DE NATUREZA é

considerado um dos nichos chave de desenvolvimento turístico no Algarve, em particular na óptica do combate à sazonalidade típica do produto turístico base da região, o Sol & Praia. É neste contexto que se realiza uma vez mais o Festival de Observação de Aves de Sagres, em Vila do

Bispo, que atinge a quarta edição. De 4 a 6 de Outubro o tempo é de celebração da avifauna e, uma vez mais, serão várias as centenas de visitantes que se prevê rumarão a Vila do Bispo, para usufruírem da localização estratégica deste concelho para a observação de aves, nomeadamente as que integram os fluxos migratórios. As inscrições para participar das muitas dezenas de iniciativas que integram a programação do festival já

estão abertas e podem realizar-se através do sítio na internet criado para o certame em www.birdwatchingsagres. com, e certo é que alguns dos eventos já têm lotação esgotada. As mais diversas actividades incluem a esperada observação de aves em mar e em terra, bem como observação de golfinhos, fazer passeios a cavalo ou de burro de carga e ainda frequentar minicursos sobre astronomia, cogumelos, borboletas nocturnas e tubarões. “O objectivo é complementar a observação de aves com outras actividades ligadas à contemplação da natureza,

que satisfaçam toda a família”, refere a Câmara de Vila do Bispo, entidade promotora do evento, em parceria com a associação Vicentina, a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves e a associação ambientalista Almargem. Ao POSTAL, Adelino Soares, presidente da autarquia local, sublinha “a importância” deste que é “o maior evento nacional no âmbito da observação de aves”. “São cerca de mil pessoas que escolhem este fim-de-semana para estar em Vila do Bispo e que muitas vezes chegam antes ou regressam a suas casas depois dos dias do festival”, diz o autarca, que realça “o efeito positivo que estas pessoas têm na economia local, em particular numa época do ano que já foge aos limites da época alta”. Quanto a custos, o autarca afirma que “o evento está orçado em valores entre os 15

e os 20 mil euros, que desta vez são em parte financiados por fundos oriundos do Programa de Desenvolvimento Rural (PRODER)”, fazendo questão de mencionar que “o certame conta ainda com importantes apoios e parcerias, quer públicos, quer privados”.

do Bispo nesta altura, além de poder desfrutar da observação de aves e de todas as propostas que o Festival de Observação de Aves de Sagres proporciona, tem ainda a oportunidade de ficar a conhecer algumas das mais belas paisagens nacionais. Integrada no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, a costa de Sagres estende-se para leste e norte do extremo sudoeste do país e apresenta uma beleza ímpar de arribas recortadas pelo mar. A tipologia do festival maximiza o conhecimento in loco do concelho, uma vez que muitos

dos eventos são realizados a pé, permitindo um contacto único com o território e com a beleza natural de Vila do Bispo. Para o presidente da Câmara de Vila do Bispo, “a aposta do concelho está exactamente nesta possibilidade dos visitantes conhecerem durante o festival e de forma mais profunda o concelho e as suas potencialidades ao mesmo tempo que ajudam desde logo a combater a falta de turistas num período do ano em que os números do turismo tendem a ser menos favoráveis”. De Agosto a Novembro, a região algarvia torna-se no principal corredor migratório do país para cegonhas, águias, abutres, gaviões e falcões, sendo também possível observar quase todas as espécies de aves planadoras que ocorrem em Portugal. Razões mais do suficientes para justificar uma ida a Vila do Bispo e muito em especial a Sagres para observar algumas das maiores belezas da avifauna avistáveis em Portugal. Imperdível portanto.

previstas para Setembro e Outubro deverão acompanhar o crescimento médio de 5% que se verifica desde Janeiro, face aos valores registados no ano de 2012, trazendo boas perspectivas para o sector. “À excepção do mercado espanhol e português, todos os outros têm subido. Após quatro anos de estagnação total, em que não houve aumentos, este ano é de 5%, o que significa que podemos estar em período de recuperação”, frisou. Elidérico Viegas estimou que, a manter-se a tendência de

crescimento que tem sido registada, o Algarve poderá, dentro de quatro a cinco anos, apresentar as mesmas taxas de ocupação que obteve no passado. Em Agosto, a zona de Albufeira foi a que registou a taxa de ocupação média mais elevada (95,8%) do Algarve, enquanto a zona de Tavira registou a mais baixa, com 86%. As zonas de Carvoeiro e Armação de Pêra, em Silves, Monte Gordo e Vila Real de Santo António e Albufeira foram as que apresentaram as maiores subidas. Lusa

OPORTUNIDADE PARA CONHECER A BELEZA ÚNICA DA COSTA VICENTINA Quem visitar Vila

OCUPAÇÃO HOTELEIRA SOBE EM AGOSTO

Turistas estrangeiros procuram mais o Algarve A OCUPAÇÃO MÉDIA NOS HOTÉIS ALGARVIOS DURANTE O MÊS DE AGOSTO FOI SUPERIOR A 90% e aumentou relativa-

mente ao ano passado devido à subida do número de turistas estrangeiros, informou uma associação do sector. As dormidas dos turistas portugueses caíram 4,9% face a Agosto de 2012, mas a quebra foi compensada pela subida dos mercados francês (mais 37,9%), alemão (mais 21,8%) e britânico (mais 10,4%), adiantou, em comunicado, a Associação de Hotéis e Empreendimentos Tu-

rísticos do Algarve (AHETA). Elidérico Viegas, presidente da associação, explicou à Lusa que apesar de o mercado francês ter aumentado “exponencialmente” este ano, as dormidas dos turistas desse país representam apenas 4,9% do total, sendo o mercado britânico aquele que continua a ter maior expressão no Algarve, em número de turistas. O dirigente da AHETA salientou ainda que o aumento da taxa de ocupação, superior em 2,4% face a Agosto do ano passado, não se traduz num

d.r.

ÔÔ Sector apresenta sinais de recuperação aumento das receitas para as unidades hoteleiras, obrigadas a praticar preços mais baixos

para garantir ocupação. De acordo com aquele responsável, as taxas de ocupação


18  |  20 de Setembro de 2013

região

ZZZ pág. ##

Alunos devem dois milhões à Universidade do Algarve

Vandalismo atinge Casa do Povo d.r.

Restrições orçamentais ameaçam situação financeira d.r.

Pedro Ruas/Ricardo Claro pedror.postal@gmail.com

A UNIVERSIDADE DO ALGARVE (UALG) TEM A DECORRER neste

momento um sistema de recuperação da dívida pelos alunos que tinham, ou ainda têm, propinas por saldar. Pese embora a UAlg conte com um orçamento anual que ronda os cinquenta milhões de euros, a situação de tesouraria referente ao montante das propinas por saldar atingia, em Agosto, números próximos dos dois milhões de euros. João Guerreiro, reitor da Universidade do Algarve, disse ao POSTAL que apesar do montante em dívida ser elevado, não representava, ainda assim, um percentil significativo nas finanças da universidade. Não obstante, e de forma a reaver o valor em causa, o reitor refere que foi colocado em

ÔÔ João Guerreiro diz que foi colocado em prática um sistema para recuperar as dívidas dos estudantes prática um sistema para recuperar essa mesma dívida com uma abordagem mais personalizada ao invés do normal envio de carta, abordagem mantida até então. Nesta medida, que “não é

mais do que responsabilizar os estudantes em dívida, há a expectativa de que durante os meses de Setembro e Outubro a maior fatia do montante em falta seja devidamente recuperada pela instituição”, garante.

DIFICULDADES DEVEM CONTINUAR Dado o contexto econó-

mico que o país atravessa, João Guerreiro admite que continuem a haver casos de alunos que não cumpram os compromissos financeiros com a univer-

sidade, apesar de considerar que será sempre uma parcela “pouco significativa”. O reitor da Universidade do Algarve esclarece ainda que para os casos mais sensíveis há mecanismos de acção social que, eventualmente, podem ajudar a resolver a situação de alunos com maiores dificuldades. Contudo, a situação financeira da universidade tem estado ameaçada, devido a restrições orçamentais de que tem sido alvo por parte do Governo, lamenta João Guerreiro, considerando que “não tem havido uma política de financiamento adequada por parte da tutela”. João Guerreiro, à semelhança do que acontece com os demais membros do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas, mostra-se bastante crítico em relação aos “cortes cegos que põem em causa a vida das universidades e a UAlg não é excepção”.

ÔÔ A Casa do Povo da Luz de Tavira foi assaltada na madrugada da passada segunda-feira, mas os intrusos cometeram apenas actos de vandalismo, não se tendo registado qualquer furto. Segundo Narciso Barradas, presidente da Casa do Povo, os assaltantes entraram no edifício através de uma janela e tiraram três extintores que utilizaram para sujar as três viaturas da associação. Esta situação causou ainda transtornos no fornecimento das refeições diárias, actividade social que a Casa do Povo desenvolve, quer no Centro de Dia, quer no Apoio Domiciliário. PR/RC

UNIVERSIDADE DO ALGARVE

ERAMUS traz quinhentos alunos até ao Algarve Pedro Ruas/Ricardo Claro pedror.postal@gmail.com

MAIS UM ANO ACADÉMICO A COMEÇAR E A UNIVERSIDADE DO ALGARVE (UALG) ACOLHEU JÁ A MAIORIA DOS ALUNOS e,

em particular, os estudantes internacionais que chegam através de programas de intercâmbio. A primeira semana, a “Orientation Week”, foi já realizada e serviu como semana de integração na universidade, mas também na comunidade local e com o idioma. Aos estudantes dos mais diversos países, dos já habituais Brasil, Espanha ou Répública Checa, até aos mais inusitados Nepal, Palau ou Uganda, juntam-se alunos de países que se estreiam no passaporte académico da universidade algarvia, como são os casos de Arménia, Congo e Palestina.

Ao todo são “cerca de 500 estudantes internacionais que vão chegar este ano, pela primeira vez, à Universidade do Algarve, número superior ao ano anterior”, disse ao POSTAL João Guerreiro, reitor da UAlg. Estes alunos, provenientes de programas de intercâmbio como o Programa Erasmus, Erasmus Mundus ou Leonardo da Vinci, mas também que por livre iniciativa decidem passar pela UAlg a fim de completar cursos ou pós-graduações têm, segundo João Guerreiro, uma “importância vital e decisiva na vida da Universidade do Algarve”. Para João Guerreiro, “as universidades estão muito regionalizadas, e no caso específico da nossa universidade é difícil dinamizá-la demograficamente sobretudo nas camadas mais jovens da sociedade”. Em termos financeiros a

chegada de alunos de intercâmbio é também uma mais-valia para a tesouraria da instituição, uma vez que estes pagam “propinas acima do valor praticado para os restantes alunos”. Se nos cursos para alunos em regime regular as propinas vão dos mil euros, no caso das licenciaturas, aos três mil euros (doutoramentos), com os estudantes estrangeiros a universidade recebe um valor de propinas superior que pode chegar aos cinco mil euros. No próximo dia 27 há o “International Day”, altura em que os estudantes das mais diversas nacionalidades vão apresentar o seu país e a sua língua aos demais alunos. No ano lectivo que agora começa há alunos de mais de 50 nacionalidades a frequentar os cursos da Universidade do Algarve.

d.r.

ÔÔ Alunos de intercâmbio pagam propinas acima do valor praticado para os restantes estudantes


20 de Setembro de 2013  |  19

Apoios:

Espaço Animal

Contactos: GUADI - Facebook: guadi.centro.de.animais Blog: http://associacaoguadi.blogspot.com/ 3AT - Sítio: www.3at.eu | Facebook: 3AT no facebook Telemóvel: 960 247 511 E-mail adopções: amigosanimaistavira@gmail.com

ÔÔ Joka - Cão de porte médio

ÔÔ Jonas - Cão de raça boxer

com cerca de dois anos

ÔÔ Mel - Cadela muito meiga com cerca de dois anos

ZZZ pág. ## lazer

zzz

agenda cultural

ALBUFEIRA

ceixe. Até 7 de Outubro.

Pintura

FARO

Exposição de Aldamir Soares “Metáfora das Formas”, na Galeria de Arte Pintor Samora Barros. Até dia 30.

Música

ALJEZUR

Ópera de Pequim – Mitos e Lendas da China, domingo, dia 23, às 21.30 horas, no Auditório Pedro Ruivo.

Fotografia

LAGOS

Espectáculo de Tiago Duarte, na Junta de Freguesia de Ode-

agenda cinema

Música

Concerto para Dois Pianos e Orquestra, de Bernardo Sassetti OCDA, sábado, dia 28, às 21.30 horas, na Academia de Música de lagos.

LOULÉ Fotografia Exposição de Alexis Morgan, no Centro Autárquico de Quarteira. Até 9 de Outubro.

OLHÃO

Teatro Municipal de Portimão.

Teatro

SÃO BRÁS

com Eudoro Grade, sábado, dia 28, às 21.30 horas, no Teatro Mascarenhas Gregório.

Pintura

TAVIRA

Comédia “Guru”, sábado, dia 28, às 21.30 horas, no Auditório Municipal.

PORTIMÃO

Exposição de Eduardo Dias “A Dança das Cores”, na Galeria Municipal. Até dia 30.

Teatro

SILVES

“Sem Nada a Perder”, com Marco Horácio, sábado, dia 28, às 21.30 horas, no TEMPO –

Recital de guitarra clássica

* estreias Cinemas de Portimão 282 411 888

Gran-Plaza 16996

Aviões (m/6) | Sala 1 | 13h50 » Riddick* (m/12) | Sala 1 | 15h30, 21h45 (diariamente), 00h00 (Sex e Sáb) » Ataque ao Poder (m/12) | Sala 1 | 17h40 » A Gaiola Dourada (m/12) | Sala 1 | 20h00 » Fuga do Planeta Terra (m/6) | Sala 2 | 13h50 » O Mordomo (m/12) | Sala 2 | 15h30, 17h40, 21h45 » Ataque ao Poder (m/12) | Sala 2 | 00h00 (Sex e Sáb) » Blue Jasmine (m/12) | Sala 2 | 20h00

Os Nossos Filhos (m/12), 21h30 (Qui, dia 26)

Riddick* (m/12) | Sala 1 | 13h00 (Sáb e Dom), 15h40, 18h30, 21h05, 23h45 (Sex e Sáb) » A Gaiola Dourada (m/12) | Sala 2 | 13h30 (Sábe Dom), 15h50, 18h05, 21h30, 23h35 (Sex e Sáb) » O Mordomo (m/12) | Sala 3 | 12h40 (Sáb e Dom), 15h20, 18h10, 21h00, 23h45 (Sex e Sáb) » Justin e a Espada da Coragem (m/6) | Sala 4 | 10h50 (Dom), 13h10 (Sáb e Dom), 15h30, 18h00 » Armadas e Perigosas (m/12) | Sala 4 | 21h20, 23h55 (Sex e Sáb) » Ataque ao Poder (m/6) | Sala 5 | 12h50 (Sáb e Dom), 15h35, 18h15, 21h10, 23h50 (Sex e Sáb)

Caranguejo (de 21/06 a 22/07) Nesta altura preferirá isolar-se um pouco e fazer o balanço dos últimos tempos.

Leão (de 23/07 a 22/08) Este é um daqueles períodos em que a casa e o lar podem ganhar alguma importância.

Virgem (de 23/08 a 22/09) Aproveite e cultive a sua relação amorosa e a relação com a natureza.

Capricórnio (de 22/12 a 19/01) Terá tendência a ter atitudes excessivas, exageradas e menos equilibradas.

Aquário (de 20/01 a 18/02) Aproveite para fazer os seus próprios projectos para uma eventual remodelação da sua vida.

Peixes (de 19/02 a 20/03) A Lua em relação de tensão com o Sol pode trazer dificuldades na vida caseira.

19h35 » R.I.P.D.(m/12) | Sala 9 | 14h30, 16h40, 21h15 (diariamente), 23h35 (Sex e Sáb), 12h20 (Sáb e Dom)

Riddick* (m/12) | Sala 1 | 15h10, 19h20, 21h45 (diariamente), 00h15 (Sex e Sáb) » A Gaiola Dourada (m/12) | Sala 1 | 17h40 (Qui, Sex, Seg, Ter, Qua) » Aviões (m/6) | Sala 1 | 17h40 (Sáb e Dom) » O Mordomo (m/12) | Sala 2 | 15h00, 21h30 (diariamente), 00h00 (Sex e Sáb) » Ataque ao Poder (m/12) | Sala 2 | 17h30 » A Gaiola Dourada (m/12) | Sala 2 | 19h50 (Qui, Sex, Seg, Ter, Qua) » Gru 2 (m/6) | Sala 2 | 19h50 (Sáb e Dom)

Smurfs 2 (m/6) | Sala 1 | 14h00 (Sáb), 10h30, 14h00 (Dom) » Riddick* (m/12) | Sala 1 | 15h45, 21h30 (diariamente), 23h45 (Sex e Sáb) » Ataque ao Poder (m/12) | Sala 1 | 18h30 » Trip de Família (m/12) | Sala 2 | 15h30, 18h30, 21h30 (diariamente), 23h50 (Sex e Sáb) » Aviões (m/6) | Sala 3 | 14h00, 16h30 (Sáb), 10h30, 14h00, 16h30 (Dom) » A Gaiola Dourada (m/12) | Sala 3 | 15h30, 18h30, 21h30 (Qui, Sex, Seg, Ter, Qua), 18h30, 21h30 (Sáb e Dom), 23h30 (Sex e Sáb)

Carneiro (de 21/03 a 20/04) Estude diversas possibilidades e faça um plano que lhe traga uma forma diferente de ganho.

Touro (de 21/04 a 20/05) É um momento em que dificilmente ocultará dos outros o seu lado romântico e idealista.

Gémeos (de 21/05 a 20/06) Tudo o que tenha a ver com o passado assume especial importância.

Balança (de 23/09 a 22/10) A Lua proporciona-lhe uma boa conversa, qualquer coisa que finalmente se resolve.

Escorpião (de 23/10 a 21/11) Poderá sentir tendência para a depressão em relação aos seus assuntos financeiros.

Sagitário (de 22/11 a 21/12) Acompanhando a onda de remodelação dê um novo ar à sua vida afectiva.

Circuito Fechado* (m/12) | Sala 1 | 14h30, 16h50, 19h00, 21h10 (diariamente), 23h20 (Sex e Sáb) » Sammy 2 (m/12) | Sala 1 | 12h00 (Sáb e Dom) » O Mordomo (m/12) | Sala 2 | 15h35, 18h20, 21h05 (diariamente), 23h50 (Sex e Sáb) » Aviões (m/6) | Sala 2 | 13h30 (diariamente), 11h25 (Sáb e Dom) » Ataque ao Poder (m/12) | Sala 3 | 13h05, 15h50, 18h35, 21h20 » Gru 2 (m/6) | Sala 3 | 10h50 (Sáb e Dom) » Riddick* (m/12) | Sala 4 | 16h20, 18h55, 21h30 (diariamente), 00h10 (Sex e Sáb) » Justin e a Espada da Coragem* (m/6) | Sala 4 | 14h10 » Smurfs (m/6) | Sala 4 | 11h20

Exposição de Carlos Pascoal “Pássaros da Ria Formosa”, diariamente, das 10 às 17.30 horas, na Casa André Pilarte. Até dia 30.

de 20 a 26 de Setembro

» Justin e a Espada da Coragem* (m/6) | Sala 5 | 14h30 (diariamente), 12h15 (Sáb e Dom) » Blue Jasmine (m/12) | Sala 5 | 16h55, 19h05, 21h25 (diariamente), 23h40 (Sex e Sáb) » Fuga do Planeta Terra (m/6) | Sala 5 | 10h10 (Sáb e Dom) » Armadas e Perigosas (m/12) | Sala 6 | 13h55, 16h30, 19h05, 21h40 (diariamente), 00h20 (Sex e Sáb) » Turbo (m/6) | Sala 6 | 11h30 (Sáb e Dom) » A Evocação* (m/16) | Sala 7 | 14h40, 17h05, 19h30, 22h00 (diariamente), 00h25 (Sex e Sáb) » Percy Jackson e o Mar dos Monstros ( m/12) | Sala 7 | 12h20 (Sáb e Dom) » Paranóia (m/12) | Sala 8 | 21h05 » Trip de Família (m/12) | Sala 8 | 00h15 (Sex e Sáb) » A Gaiola Dourada (m/12) | Sala 8 | 12h55, 15h05, 17h20,

FARO Forum Algarve SBC 289 887 212

Música

Fotografia

LAGOS Cinema de Lagos 282 799 138

OLHÃO C. C. Ria Shopping 289 703 332

TAVIRA Cine-Teatro António Pinheiro 281 320 594

horóscopo


20  |  20 de Setembro de 2013

anúncio

ı

classificados

ZZZ pág. ##

Tractor - Rega, Lda

Rua de Santo António, n.º 68 - 5º Esq. 8000 - 283 Faro Telef.: 289 820 850 | Fax: 289 878 342 dbf@advogados.com.pt | www.advogados.com.pt

Tlm. - 966 574 669 E-mail - globalcontrol@iol.pt

CARTÓRIO NOTARIAL DE SÃO BRÁS DE ALPORTEL DE AMÉLIA DE BRITO MOURA DA SILVA CERTIFICA, para efeitos de publicação, nos termos do disposto do artigo cem, número um do Código do Notariado, que no dia seis de Setembro de dois mil e treze, a folhas dezanove e seguintes do livro de notas para escrituras diversas número vinte e sete deste Cartório, foi lavrada uma escritura de Justificação Notarial, em que VÍTOR DE CAMPOS SANTOS e mulher MIRALDINA DOS SANTOS CAVACO CAMPOS, casados sob o regime da comunhão de adquiridos, ambos naturais da freguesia de Cachopo, concelho de Tavira, onde residem na Rua da Cruz, n.º 3, contribuintes fiscais números 102.161.666 e 102.161.674, são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrem, dos seguintes prédios, situados na freguesia de Cachopo, concelho de Tavira:

CÂMARA MUNICIPAL DE TAVIRA EDITAL Nº 37 /2013 Jorge Manuel do Nascimento Botelho Presidente da Câmara Municipal de Tavira TORNA PÚBLICO, que em reunião de Câmara Municipal, realizada no dia 03 setembro de 2013 foram tomadas as seguintes deliberações: 1. Aprovada por maioria a proposta da Câmara Municipal número 129/2013/CM, referente à 10ª. e 11ª. Alterações às Grandes Opções do Plano e ao Orçamento; 2. Aprovada por unanimidade a proposta da Câmara Municipal número 130/2013/CM, referente à Atribuição de apoio à Freguesia de Santa Catarina – Recuperação do R/c do Edifício sede; 3. Aprovada por unanimidade a proposta da Câmara Municipal número 131/2013/CM, referente à Atribuição de apoio à Casa do Povo de Santo Estevão; 4. Aprovada por unanimidade a proposta da Câmara Municipal número 132/2013/CM, referente à Atribuição de apoio à Associação de , Obras Assistenciais da Sociedade São Vicente de Paulo – Gala de Beneficência; 5. Aprovada por unanimidade a proposta da Câmara Municipal número 133/2013/CM, referente à Atribuição de auxílios económicos para livros escolares a alunos do 1º. Ciclo do ensino básico – Ano letivo 2013/2014; 6. Aprovada por unanimidade a proposta da Câmara Municipal número 134/2013/CM, referente à Atribuição de bolsas de estudo a alunos universitários ano letivo 2012-2013; 7. Aprovada por unanimidade a proposta da Câmara Municipal número 135/2013/CM, referente ao Ajuste Direto – Aquisição de serviços de lecionação e desenvolvimento do Programa Promoção da Atividade Física e Criação de Gabinetes de Apoio 2013/2014 – Compromissos plurianuais; 8. Aprovada por unanimidade a proposta da Câmara Municipal número 136/2013/CM, referente às Atividades de Animação e de Apoio à Família – Compromissos plurianuais; 9. Aprovada por unanimidade a proposta da Câmara Municipal número 137/2013/CM, referente à Protocolo entre o Município de Tavira e a Fábrica da Igreja Paroquial da Freguesia de Santa Luzia – Compromissos plurianuais; 10. Aprovada por unanimidade a proposta da Câmara Municipal número 138/2013/CM, referente à Contrato Local de Desenvolvimento Social – Projeto “Alcatruz” - Alteração; 11. Aprovada por unanimidade a proposta da Câmara Municipal número 139/2013/CM, referente à Acordo de colaboração entre a Direção Regional de Educação do Algarve, o Centro Distrital de Segurança Social de Faro e o Município de Tavira – Educação Pré-Escolar; 12. Aprovada por unanimidade a proposta da Câmara Municipal número 140/2013/CM, referente à Inserção no domínio público de parcela de terreno, sita em Canada, freguesia de Cabanas – Conclusão do acesso a Cabanas de Tavira (PA1460-Div/10); 13. Aprovada por unanimidade a proposta da Câmara Municipal número 141/2013/CM, referente à Prestação de serviços de manutenção do ascensor instalado no Centro Escolar da Horta do Carmo – Tavira – Compromissos plurianuais; 14. Aprovada por unanimidade a proposta da Câmara Municipal número 142/2013/CM, referente à Alteração do Plano de Pormenor de Pêro Gil; 15. Aprovada por unanimidade a proposta da Câmara Municipal número 143/2013/CM, referente à 14-Emp/13 – Conclusão do acesso a Cabanas de Tavira – Compromissos plurianuais. 16. Aprovada por unanimidade a proposta da Câmara Municipal número 144/2013/CM, referente aos Apoios ao abrigo do RMAAD; 17. Aprovada por unanimidade a proposta da Câmara Municipal número 145/2013/CM, referente à Atribuição de apoio à Fundação Irene Rolo; 18. Aprovada por unanimidade a proposta da Câmara Municipal número 146/2013, referente ao Protocolo entre a Escola Secundária c/ 3º Ciclo do Ensino Básico Dr. Jorge Augusto Correia de Tavira e o Município de Tavira - Compromissos plurianuais. Para constar e produzir efeitos legais se publica o presente Edital e outros de igual teor que vão ser afixados nos lugares de costume.

I) Prédio rústico, sito em Eira da Cruz – Herdade de Cachopo, composto por terra de pinhal e pastagem com árvores, que confronta de norte e poente com Victor Campos Faísca, de sul com António Barão e outro e de nascente com terreno da Junta de Freguesia de Cachopo, com a área total de mil e seiscentos metros quadrados, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 19079, com o valor patrimonial actual de vinte e seis euros e setenta e oito cêntimos, que é o atribuído; II) Prédio rústico, sito em Caminho Novo, composto por terra de cultura com árvores, que confronta de norte com caminho público, de sul com Manuel Rodrigues Cavaco, de nascente com Manuel António e de poente com José Ferro Pontes Cavaco, com a área total de oitocentos e cinquenta metros quadrados, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 18970, com o valor patrimonial actual de nove euros e sessenta e dois cêntimos, que é o atribuído; III) Prédio rústico, sito em Biquirão, composto por terra de cultura com árvores, que confronta de norte e nascente com Ribeiro de Cachopo, de sul com Maria Candeias Ferro e de poente com António Campos, com a área total de oitocentos e cinquenta metros quadrados, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 19042, com o valor patrimonial actual de quatro euros e vinte e seis cêntimos, que é o atribuído; Que os identificados prédios não se encontram descritos na Conservatória do Registo Predial de Tavira e que desconhecem quais os artigos que lhes correspondiam na antiga matriz rústica, por não possuírem elementos que lhes permitam fazer essa correspondência. Que os bens identificados em I) e II) vieram à sua posse em data imprecisa do ano de mil novecentos e oitenta e oito, por compra meramente verbal feita a Francisco António Rosa e mulher Lúcia da Conceição Mendes, casados sob o regime da comunhão geral, residentes que foram em Aldeia de Cachopo, na citada freguesia de Cachopo, compra essa que não lhes foi nem é agora possível titular por escritura pública, dado o falecimento dos vendedores. Que o bem identificado em III), veio à sua posse em data imprecisa do ano de mil novecentos e setenta e quatro, por compra meramente verbal feita a Maria Natividade Ferro Santos Amem e marido Vitalino Augusto dos Santos Amem, casados sob o regime da comunhão geral, residentes que foram na Rua da Eira, n.º 105, 1.º Esquerdo, Algés, compra essa que não lhes foi nem é agora possível titular por escritura pública, dado o falecimento dos vendedores. Que desde essas datas e sem qualquer interrupção, entraram na posse dos referidos prédios, pessoalmente e em nome próprio, tendo vindo desde então a gozar todas as utilidades por eles proporcionadas, neles praticando os actos materiais de fruição e conservação correspondentes ao exercício do direito de propriedade, nomeadamente cultivando e colhendo os frutos, procedendo assim, como seus donos e senhores, à vista e com o conhecimento de toda a gente e sem oposição de ninguém, pelo que exerceram uma posse pacífica, contínua e pública e isto, como se disse, por prazo superior a vinte anos. Que, dadas as enunciadas características de tal posse, adquiriram os ditos prédios por USUCAPIÃO, título esse que, por sua natureza não é susceptível de ser comprovado pelos meios extrajudiciais normais. São Brás de Alportel, seis de Setembro de dois mil e treze. A Notária,

Paços do Concelho, 06 de setembro do ano 2013

Amélia de Brito Moura da Silva

O PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL,

CONTA REGISTADA SOB O N.º 996

Jorge Manuel Nascimento Botelho

(POSTAL do ALGARVE, nº 1109, de 20 de Setembro de 2013)

(POSTAL do ALGARVE, nº 1109, de 20 de Setembro de 2013)

Tribunal Judicial de Tavira

Tribunal Judicial de Tavira

Telef: 281 320 970 Fax: 281 093 519 Mail: tavira.tc@tribunais.org.pt

Telef: 281 320 970 Fax: 281 093 519 Mail: tavira.tc@tribunais.org.pt

Secção Única Rua Dr. Silvestre Falcão – 8800-412 Tavira

Secção Única Rua Dr. Silvestre Falcão – 8800-412 Tavira

ANÚNCIO

ANÚNCIO

Processo: 526/13.6TBTVR

Processo: 527/13.4TBTVR

Interdição / Inabilitação

Interdição / Inabilitação

N/Referência: 1540964

N/Referência: 1541654

Data: 21-08-2013

Data: 23-08-2013

Requerente: Ministério Público

Requerente: Ministério Público

Requerido: Maria da Assunção Custódia Gonçalves

Requerido: Erriete da Encarnação Fernandes

Faz-se saber que foi distribuída neste tribunal, a ação de Interdição/Inabilitação em que é requerido Maria da Assunção Custódia Gonçalves, com residência em domicílio: Travessa José Joaquim Jara, N.º 3, 1.º Frente, Tavira, 8800-375 Tavira, para efeito de ser decretada a sua interdição por anomalia psíquica.

Faz-se saber que foi distribuída neste tribunal, a ação de Interdição/Inabilitação em que é requerido Erriete da Encarnação Fernandes, com residência em domicílio: Centro Intergeracional da Pegada - Centro Social E, Paroquial de Stª Maria – Rua Prof. Antº Herculano, Chaves de Carvalho – Qtª da Pegada, 8800-216 Tavira, para efeito de ser decretada a sua interdição por anomalia psíquica.

Passei o presente e outro de igual teor para serem afixados. A Juiz de Direito, Dra. Telma Capa de Brito

VENDE-SE ou ARRENDA-SE 4 terrenos agrícolas com excelente localização e acessibilidade, com água da barragem, situados na Asseca a 3 minutos da cidade de Tavira

A Juiz de Direito, Dra. Telma Capa de Brito

O Oficial de Justiça, Álvaro Ribeiro

O Oficial de Justiça, Álvaro Ribeiro

POSTAL do ALGARVE, nº 1109, de 20 de Setembro de 2013)

(POSTAL do ALGARVE, nº 1109, de 20 de Setembro de 2013)

Pomar de citrinos: 8.158 m2 Terra de semear: 8.000 m2 Terra de semear: 9.788 m2 Pomar de citrinos e terra de semear 6.370 m2 Área total: 32.316 m2

Contacto: 918 201 747


20 de Setembro de 2013  |  21

classificados

ZZZ pág. ##

Farmácias de Serviço ALBUFEIRA

SEXTA

SÁBADO

DOMINGO

SEGUNDA

TERÇA

QUARTA

QUINTA

Alves Sousa

Santos Pinto

Santos Pinto

Santos Pinto

Santos Pinto

Santos Pinto

Santos Pinto

Guerreiro

Edite

Sousa

-

ARMAÇÃO DE PÊRA

-

Central

-

FARO

Palma

Almeida

Montepio

Higiene

Caniné

Pereira

Penha

LAGOA

Lagoa

José Maceta

José Maceta

José Maceta

José Maceta

José Maceta

José Maceta

LAGOS

Neves

Ribeiro

Lacobrigense

Silva

Telo

Neves

Ribeiro

LOULÉ

Chagas

Pinheiro

Pinto

Avenida

Martins

Chagas

Pinheiro

MONCHIQUE

Hygia

Hygia

Hygia

Moderna

Moderna

Moderna

Moderna

OLHÃO

Ria

Nobre

Brito

Pacheco

Progresso

Olhanense

Ria

PORTIMÃO

Amparo

Arade

Guilherme

Central

Mourinha

Moderna

Carvalho

QUARTEIRA

Miguel

Algarve

Algarve

Algarve

Algarve

Algarve

Algarve

SÃO BART. DE MESSINES

Sequeira

-

Algarve

SÃO BRÁS DE ALPORTEL

Dias Neves

SILVES

-

S. Brás -

Sequeira S. Brás Cruz

-

-

S. Brás -

Dias Neves João de Deus

S. Brás

Dias Neves

-

-

TAVIRA

Mª Aboim

Central

Central

Felix

Sousa

Montepio

Mª Aboim

VILA REAL de STº ANTÓNIO

Pombalina

Carrilho

Carrilho

Carrilho

Carrilho

Carrilho

Carrilho

FARMÁCIA

funerariapedro@sapo.pt funeraria_pedro@sapo.pt

funerariapviegas@sapo.pt

FÉLIX FRANCO

Empresa recomendada

Proprietário e Director Técnico

Dr. António Manuel S. P. Faleiro

TAVIRA Rua Dr. Miguel Bombarda n.º 25 Tel. - 281 323 983 - 281 381 881 LUZ DE TAVIRA EN 125, n.º 32 – Tel. - 281 961 455 VILA REAL STO. ANTÓNIO Rua 25 de Abril n.º 32 – Tel. - 281 541 414 FUNERÁRIA PATROCÍNIO Tlm. - 968 685 719 Rua João de Deus, n.º 86 – Tel. -281 512 736 IDALÉCIO PEDRO Tlm. - 964 006 390

Serviços Fúnebres Rua Alexandre Herculano, nº24 8800-394 TAVIRA · tel.: / fax: 281 322 162

Coroa de flores artificiais c/ moldura, cartões memoriais, livro de condolências e serviço de água no velório

Solicite orçamento antes de decidir AGÊNCIA

FUNERÁRIA

Acordos com:

Multicare, C.G.D., Allianz Acordos com:

Medis, Multicare, C.G.D., Allianz

Tavira

969 003 042

Emergência 24 horas

965 040 428

Vila Real Sto. António

962 406 031

ALAGOA

AGÊNCIA FUNERÁRIA

Serviços Prestados

ü Funerais ü Trasladações ü Cremações ü Preparação estética do falecido ü Manutenção de jazigos e campas

Sempre a seu lado nos momentos difíceis da vida...

) nº verde (GRÁTIS) 800 219 262

24 Horas Temos ao seu dispor uma linha de crédito até 24 meses sem juros financiada por uma instituição bancária credível

SERVIÇOS NACIONAIS E INTERNACIONAIS

Funeráis desde 300 Euros * alagoa.lda@gmail.com

JUNTO AO HOSPITAL VELHO EM TAVIRA


22  |  20 de Setembro de 2013

anúncios

ı

necrologia

ZZZ pág. ## Funerárias: Sítio da Palmeira LUZ DE TAVIRA Tel. /Fax: 281 961 170

SERVIÇO PERMANENTE 24h

Av. Maria Lizarda MONCARAPACHO Tel: 289 798 380

FUNERAIS | CREMAÇÕES | TRASLADAÇÕES ARTIGOS RELIGIOSOS MANUTENÇÃO DE CAMPAS E JAZIGOS FLORES Tlms: 966 019 297 (Carlos Palma)

963 907 469 (Gonçalo Correia)

Rua Soledade 19 OLHÃO Tel. 289 713 534

geral@funerariacorreia.pt - www.funeraria correia.pt

SANTA MARIA - TAVIRA

CONCEIÇÃO - TAVIRA

S. C. F. BISPO - TAVIRA SÃO BRÁS DE ALPORTEL

CATARINA PEREIRA

ANTÓNIO DE BRITO

N. 11-12-1918 - F. 27-08-2013

13-11-1923 / 30-08-2013

MARIA RITA DIAS 20-12-1922 / 01-09-2013

AGRADECIMENTO

AGRADECIMENTO

AGRADECIMENTO

Os seus familiares vêm, por este meio, agradecer a todos quantos a acompanharam em vida e nas suas cerimónias exéquias ou que de algum modo lhes manifestaram o seu sentimento e amizade.

Os seus familiares vêm por este meio agradecer a todos quantos se dignaram acompanhar o seu ente querido à sua última morada ou que, de qualquer forma, lhes manifestaram o seu pesar.

Os seus familiares vêm por este meio agradecer a todos quantos se dignaram acompanhar o seu ente querido à sua última morada ou que, de qualquer forma, lhes manifestaram o seu pesar.

CONCEIÇÃO - TAVIRA

SANTIAGO - TAVIRA SANTA LUZIA - TAVIRA

SANTIAGO - TAVIRA SANTA MARIA - TAVIRA

MARIA DA TRINDADE

MARIA ANÁLIA DA CONCEIÇÃO CABELEIRA LIMA

N. 01-09-1913 - F. 04-09-2013

24-12-1934 / 07-09-2013

JOSÉ PORFÍRIO DAS CHAGAS CAMILO N. 30-04-1956 - F. 07-09-2013

AGRADECIMENTO

AGRADECIMENTO

AGRADECIMENTO

Os seus familiares vêm, por este meio, agradecer a todos quantos a acompanharam em vida e nas suas cerimónias exéquias ou que de algum modo lhes manifestaram o seu sentimento e amizade.

Os seus familiares vêm por este meio agradecer a todos quantos se dignaram acompanhar o seu ente querido à sua última morada ou que, de qualquer forma, lhes manifestaram o seu pesar.

Os seus familiares vêm, por este meio, agradecer a todos quantos o acompanharam em vida e nas suas cerimónias exéquias ou que de algum modo lhes manifestaram o seu sentimento e amizade.

CASTELO BRANCO SANTIAGO - TAVIRA

ODIVELAS - LOURES SANTA MARIA - TAVIRA

CACHOPO - TAVIRA SANTIAGO - TAVIRA

MANUEL FAUSTINO PEREIRA 05-07-1940 / 10-09-2013

MARIA ELISABETE CÁCERES DE ALMEIDA ANTUNES

ADELINA MARIA 03-05-1916 / 15-09-2013

AGRADECIMENTO Os seus familiares vêm por este meio agradecer a todos quantos se dignaram acompanhar o seu ente querido à sua última morada ou que, de qualquer forma, lhes manifestaram o seu pesar.

N. 02-03-1967 - F. 12-09-2013

AGRADECIMENTO Os seus familiares vêm, por este meio, agradecer a todos quantos a acompanharam em vida e nas suas cerimónias exéquias ou que de algum modo lhes manifestaram o seu sentimento e amizade.

AGRADECIMENTO Os seus familiares vêm por este meio agradecer a todos quantos se dignaram acompanhar o seu ente querido à sua última morada ou que, de qualquer forma, lhes manifestaram o seu pesar.

AGÊNCIA FUNERÁRIA

Santos & Bárbara, Lda FUNERAIS - CREMAÇÕES - TRASLADAÇÕES PARA TODO O PAÍS E ESTRANGEIRO

Tel. : 281 323 205 - Fax: 281 323 514 • 965 484 819 / 917 764 557 ATENDIMENTO PERMANENTE - OFERTA DE ANÚNCIO DE NECROLOGIA E CARTÕES MEMÓRIA Artigos Funerários e Religiosos / Catálogo de Lápides e Campas


Sobe & desce

20 de Setembro de 2013  |  23

Eleições Autárquicas

Ano Escolar

Dia 29 é a data escolhida para os algarvios regressarem às urnas de voto e elegerem os seus representantes no poder local. Apesar da falta de fé na política não perca a oportunidade de escolher quem o governa de perto (Ler págs. 2 a 4).

O ano escolar abriu portas em Tavira com duas turmas por definir e o Ministério da Educação a forçar, ainda assim, o início das aulas. Mau resultado para o trabalho feito à pressa pelo ministério liderado por Nuno Crato (Ler pág. 9).

opinião

As razões do sucesso da história militar no nosso tempo Beja Santos

Assessor do Instituto de Defesa do Consumidor e consultor do Postal

Basta percorrer as livrarias, encontramos os escaparates pejados de livros sobre desenvolvimento pessoal, obras de

ficha técnica

Sede: Rua Dr. Silvestre Falcão, n.º 13 C - 8800-412 Tavira - Algarve Tel: 281 320 900 | Fax: 281 320 909 E-mail: jornalpostal@gmail.com Director: Henrique Dias (CP 3259). Editor: Ricardo Claro (CP 9238). Redacção: Cristina Mendonça (CP 3258), Humberto Ricardo (CP 388), Pedro Ruas. Design: Profissional Gráfica. Colaboradores fotográficos: José A. N. Encarnação “MIRA” Colaboradores: Beja Santos (defesa do consumidor), Nelson Pires (CO76). Departamento Comercial, Publicidade e Assinaturas: Anabela Gonçalves, José Francisco, José Cassapo. Propriedade do título: Henrique Manuel Dias Freire, inscrito sob o nº 211 612 no Registo das Empresas Jornalísticas. Edição: Postal do Algarve - Publicações e Editores, Lda. Contribuinte nº 502 597 917. Depósito Legal: nº 20779/88. Registo do Título (dgcs): nº 111 613. Impressão: Naveprinter Distribuição: Banca - Logista, à sexta-feira com o Público/VASP - Sociedade de Transportes e Distribuição, Lda e CTT. Membro: APCT - Associação Portuguesa para o Controlo de Tiragem e Circulação; API - Associação Portuguesa de Imprensa.

Tiragem desta edição:

8.690 exemplares

literatura de entretenimento de autores na moda e romances históricos onde a guerra tem um peso relevante. “Guerra, Uma Breve História”, por Jeremy Black, Publicações Dom Quixote, 2013, é um importante contributo para se perceber como a história militar é o tema histórico na berra. O historiador Jeremy Black dá as suas próprias interpretações, recordando que a guerra tem sido uma vertente dominante na política, sobretudo se considerarmos o que tem ocorrido desde 1990 em África, no Médio Oriente e nos Balcãs, isto para já não falar na ascensão do terrorismo e na reconversão das forças de segurança para as combater de um modo impiedoso. Ele escreve: “As guerras têm desempenhado um papel fundamental na geopolítica, nos desenvolvimentos sociais, na história económica e nas dimensões cultural e de psicologia colectiva da vida humana. A guerra representa de facto as causas, os meios e as consequências da mudança”. E chamando a atenção que a maior parte dos trabalhos sobre a guerra se debruça sobre os conflitos entre Estados destaca o elemento-chave que é a distribuição e utilização do poder no interior dos Estados e das sociedades. Mais do que uma narrativa ousada e palpitante onde ganham relevo a sofisticação bélica do Império Assírio, a notável

máquina de combate dos generais romanos, a supremacia dos impérios da pólvora da Época Moderna, as revolucionárias campanhas de Napoleão Bonaparte, a evolução trepidante

pectos culturais e biológicos da guerra ou o modelo da guerra enquanto conflito organizado entre Estados soberanos, enfim, lança um olhar abrangente à cultura e à ideologia dentro do

É um livro tão cheio de curiosidades que se fica a saber a origem da baioneta, o salto que representou carregar a arma pela culatra em vez de pela boca, o que diminuiu o tempo que le-

-nos como os conflitos deram origem a desenvolvimentos importantes. E a partir do século XVIII passámos a ter a mobilidade da infantaria com o poder de fogo resultante da ordem d.r.

da espingarda metralhadora, do canhão e das armas de artilharia, o potencial temível dos tanques, os submarinos, as aeronaves, a completa transformação dos armamentos graças ao digital, o autor sabe despertar permanentemente a atenção do leitor quanto aos as-

impulso bélico, fazendo com que a descrição da guerra seja multifactorial, seja uma questão de civilização e cultura. Há pouco de imprevisível na intencionalidade da guerra, se bem que o recurso à guerra possa representar a escolha do imprevisível.

vava a disparar, o significado da generalização da imprensa que contribuiu para a divulgação de trabalhos que levavam a debater problemas como a melhor forma de calibrar canhões para balas de diversos materiais e pesos. É uma leitura aprazível e até empolgante, apercebemo-

unida, do fogo de salva e dos mosquetes de fecho de pederneira, em formações capazes de repelir os ataques de cavalaria, nesse mesmo século em que o Mediterrâneo deixou de ser o centro do poder e também da história militar, a capacidade naval passou para o Atlântico.

te na crista dessa viciante onda do sentir. Realmente há momentos em que parece impossível estar sempre lá em cima. Mas é aí que a persistência e a inteligência devem começar a cumprir o seu papel. A persistência é o que nos faz subir para a prancha todos os dias e dar

aos braços para apanhar a tal onda. A inteligência é o que nos mostra o caminho certo para chegar à paixão constante e duradoura; é a ferramenta sem a qual não agimos e reagimos de maneira a prender o outro, a cada novo dia, na nossa teia de encantos.

Paixão inteligente Ana Amorim Dias - Escritora

www.anaamorimdias.blogspot.com anamorimdias@gmail.com

A paixão afinal não é um sentimento de amor descontrolado. A paixão é um exercício de inteligência. A paixão implica persistência e vontade de se estar apaixonado. Não da primeira nem da segunda vez em que nos bate com força. Não nas primeiras se-

manas ou meses em que nos deixamos levar pelas explosões vulcânicas das nossas entranhas emocionais. Mas depois disso, se se quer paixão, há que lutar por ela. Dizem as más línguas que não podemos viver sempre apaixonados; que não podemos surfar eternamen-


O POSTAL

Tiragem desta edição:

8.690 exemplares

regressa no dia 4 de Outubro

última

Estádio Algarve recebe corrida mais louca do mundo

d.r.

Eternal Running promete muita diversão Pedro Ruas/Ricardo Claro pedror.postal@gmail.com

O ESTÁDIO ALGARVE VAI RECEBER, pelo segundo ano conse-

cutivo, no dia 28 de Setembro, uma etapa do circuito mundial “Eternal Running”, iniciativa que já percorreu diversos países da Europa, América, África ou Oceânia. Dado o grande sucesso do evento em 2012, que contou com cerca de 500 participantes, é expectável que esta invulgar prova de atletismo tenha este ano um aumento considerável do número de

inscrições. Desde 2002, mais de 60 mil pessoas em todo o mundo sabem o que é participar numa Eternal Running. Não se trata de uma prova de atletismo vulgar, mas um conceito que se desenvolve numa corrida de aventura de cerca de dez quilómetros, em que os participantes têm que superar várias transições incríveis, a aproximadamente cada 700 metros. Vão ser 10.750 metros de percurso, com 57 obstáculos que vão desde percursos de arame farpado, valetas, piscinas de lama, cordas, tobo-

ggans a teias gigantes, com a novidade de dois obstáculos nunca vistos numa “Eternal Running”. Superação, sacrifício e diversão, são as premissas de uma prova que tem um limite de três horas para chegar ao fim e que promete ser a corrida mais louca que Portugal já assistiu. Os interessados podem inscrever-se, até dia 26 de Setembro, na Divisão de Desporto e Juventude da Câmara de Faro, na Associação Académica da Universidade do Algarve, ou em http://www. thunar.com/es/inscripciones.

ÔÔ Participantes enfrentam grandes obstáculos ao longo de dez quilómetros html?func=details&did=77. O preço das inscrições é 20 euros e os participantes têm direito a brindes (t-shirt e saco

de ginástica) e para os que terminem a prova há paella para recuperar as forças. Além dos prémios para participantes,

vencedores de cada categoria e para os melhores disfarces, há um sorteio para um passeio no “Helicóptero Invencível”. PUB

Postal 1109 - 20 SET 2013  

• VEJA O POSTAL DESTA SEMANA • Sexta-feira (20/9) nas bancas com o PÚBLICO • Partilhe o que é indispensável saber sobre o Algarve • EM DES...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you