Issuu on Google+

PUB

Director Henrique Dias Freire • Ano XXV • Edição 1097 • Semanário à sexta-feira • 15 de Fevereiro de 2013 • Preço € 1

em foco 2 faro 3 portimão 4 vila real de santo antónio, castro marim, alcoutim 5 tavira 6 olhão 8 são brás, Loulé 9 albufeira 11 lagoa, silves, monchique 13 lagos, vila do bispo, aljezur 14 região 15 lazer 19 classificados 20

Crise reduz resultados da reciclagem

às Sextas em conjunto com o Público por €1,60

> Nos últimos três anos os resultados da recolha selectiva de resíduos sólidos urbanos para reciclagem pela Algar na região apontam uma tendência constante de contracção. A empresa não se manifesta descontente com os números apurados pelo “reciclómetro” e reafirma a aposta na sensibilização para responder aos efeitos de redução resultantes da crise. Saiba quem é campeão da reciclagem em termos absolutos e per capita na reportagem do POSTAL p. 2

d.r.

d.r.

Reformados unidos:

Victor Guerreiro quer acabar com gestão ruinosa da ACRAL ACRAL: Em quatro anos, a actual Direcção da ACRAL poderá ter criado um passivo superior a um milhão de euros. Após um ano sem apresentar contas, o balancete analítico não esconde uma transferência de 500 mil euros para a conta do tesoureiro, além de milhares de euros gastos através de cartões de crédito. O Ministério Público já avançou com uma investigação criminal às contas da ACRAL > 18

Aposentados prometem luta contra o Orçamento e o Governo >3

economia

IKEA com aval para abrir em Loulé

> Era o que faltava do ponto de

vista do ordenamento do território para a luz verde ao projecto do gigante do mobiliário e decoração. A Assembleia Municipal deu o sim à alteração do destino de utilização dos terrenos junto ao nó Loulé-Sul da A22 p. 10

PUB

Assine o

PUB

de saúde Belleform Plus Ganhe plano com descontos até 60% em medicina um dentária, estética e ginásio

Descubra as vantagens no interior

CA Habitação Veja anúncio pág. 6


2  |  15 de Fevereiro de 2013

em foco Crise dita redução na reciclagem Algar satisfeita com resultados apesar da tendência de descida d.r.

Pedro Ruas/Ricardo Claro pedror.postal@gmail.com

A Algar, empresa responsável pela recepção, transferência, tratamento e valorização dos resíduos sólidos urbanos recolhidos para reciclagem no Algarve, tornou público o balanço do ano transacto quanto aos resultados das recolhas selectivas na região. Os números agora apresentados reflectem uma diminuição dos valores absolutos na recolha selectiva dos principais materiais – vidro, papel e embalagens – recolhidos nos ecopontos espalhados pelo Algarve, diminuição esta que tem sido constante ao longo dos últimos três anos. O POSTAL fez as contas ao último triénio e verificou que a recolha de produtos recicláveis tem diminuído desde 2010. Seja na recolha de vidro, de papel ou de embalagens, verifica-se nos 16 concelhos da região um decréscimo gradual. Os números apresentados pela Algar mostram ao nível da recolha de vidro que em 2010 se atingiu um volume de recolha na ordem das 11.879 toneladas, ao passo que, em 2012, o número é de 10.612 toneladas recolhidas nos ecopontos verdes, os vidrões. No papel e cartão a tendência mantém-se e das 8.277 toneladas recolhidas em 2010, passou-se para um valor na ordem das 6.845 toneladas em 2012. Também nas embalagens o decréscimo é verificável entre as 4.703 toneladas em 2010 e as 4.376 toneladas do ano passado. (ver tabela) Empresa faz balanço positivo apesar dos resultados determinados pela crise Não

obstante, Luís Miguel Nunes, director de actividades complementares da Algar, ouvido pelo POSTAL, fez um balanço positivo, mesmo em relação aos resultados homólogos. Segundo o responsável, “o con-

do por Loulé na recolha de vidro em 2011 e 2012. Loulé e Faro são os concelhos que mais se aproximam dos valores registados em Portimão e aparecem com relativa constância no segundo e terceiro lugares, respectivamente, com intromissão esporádica de Albufeira no terceiro lugar, em 2010, na recolha de vidro, e de Lagos que registou em 2012 a terceira posição no mesmo indicador.

Campeões da reciclagem em 2012 Assim, em 2012 e em ter-

ÔÔ Luís Nunes, director de actividades complementares da Algar texto socio-económico condiciona os resultados e o menor poder de compra e consequente recuo no consumo por parte da população reflecte a diminuição dos indicadores de recolhas selectivas”. Ainda assim, Luís Miguel Nunes garante que esta situação foi substancialmente equilibrada através de “campanhas de sensibilização para evitar maiores reduções na recolha destes materiais”. No que diz respeito aos efeitos que a actual diminuição de recolhas selectivas têm na empresa, o responsável sublinha o esforço na “optimização do processo e do ajuste de custos, - sem diminuição da qualidade do produto final - e, fundamentalmente, da triagem com a consequente diminuição do refugo destinado a aterro”. A nível nacional a tendência de descida é semelhante àquela que é registada no Algarve e pese embora sejamos dos mais afectados, o responsável da Algar destaca que a empresa algarvia “apresenta, em Portugal Continental, a maior taxa de resíduos de embalagens en-

caminhados para reciclagem”. No que se refere às novas infra-estruturas da empresa, destaque para a mais recente Unidade de Compostagem de Verdes, em São Brás de Alportel, mas, também, para a entrada em funcionamento da Unidade de Valorização de Resíduos de Construção e Demolição. Luís Miguel Nunes realça que a nova unidade de São Brás veio “dar resposta à necessidade que havia na capacidade de processamento de verdes, uma vez que muita desta matéria-prima não era devidamente aproveitada”.

Portimão lidera reciclagem no Algarve Em termos

absolutos e a nível concelhio os dados referentes à recolha selectiva demonstram que, ao longo dos últimos três anos, há municípios que tendem a liderar os três principais indicadores de recolhas selectivas. À cabeça aparece Portimão que lidera quase todos os indicadores (vidro, papel e embalagens) durante os três anos analisados, apenas ultrapassa-

mos absolutos, a recolha de vidro em Loulé representou um volume de 2.077 toneladas, seguido de perto por Portimão que contribuiu com 1.876 toneladas de vidro recolhidas no ano passado. Na terceira posição destaque para Lagos, cuja recolha de vidro ascendeu às 1.097 toneladas. No que se refere a papel, Portimão lidera com 1.779 toneladas recolhidas, seguido de Loulé, com 1.054, e Faro com 829 toneladas. A recolha de embalagens respeita o mesmo ranking, com Portimão à cabeça com 1.179 toneladas, e a alguma distância aparecem Loulé, com 655 toneladas, e Faro, que registou 519 toneladas de embalagens recolhidas.

Quem recicla mais per capita Contudo, o POSTAL foi mais

longe e tentou equilibrar a balança, num exercício estatístico que tenta confirmar a sensibilidade que os cidadãos de cada concelho têm tido em matéria de reciclagem. Retirámos os dados dos três meses mais fortes em recolhas, em que os valores são constantemente superiores (Julho, Agosto e Setembro), muito por culpa da taxa de ocupação turística, e fizemos as contas per capita dividindo o depósito total destes resíduos (vidro, papel e embalagens) pelo número de habitantes de cada concelho, segundo os re-

Volume anual de recolha (2010-2012) 2010 Vidro 11.878 (B) Papel 8.277 (B) Embalagens 4.703 (B)

2011 2012 11.302Þ 10.611Þ 7.764Þ 6.845Þ 4.565Þ 4.376Þ

Valores em toneladas (arrendondados) (B) - Valor base de comparação Þ- Sentido da variação Fonte: Algar Ÿ Tratamento de dados: POSTAL do ALGARVE

Volume mensal de recolha por concelho (per capita) Posição Concelho 1 Portimão 2 Vila do Bispo 3 Lagos 4 Lagoa 5 Aljezur 6 Loulé 7 Tavira 8 Albufeira 9 Vila Real 10 Faro 11 São Brás 12 Castro Marim 13 Monchique 14 Silves 15 Alcoutim 16 Olhão

Total 6,3 5,7 5,2 4,2 3,7 3,6 3,5 3,2 2,7 2,7 2,6 2,6 2 1,9 1,7 1,7

Valores em quilogramas (arrendondados) Fonte: Algar Tratamento de dados: POSTAL do ALGARVE NOTAS:  Para evitar a flutuação dos volumes de reciclagem registadas nos concelhos mais turísticos da região foram desconsiderados os valores dos meses de Julho, Agosto e Setembro e multiplicada a média dos restantes meses por 12, para obter os resultados mensais de cada concelho. k Para os resultados per capita foram consideradas as populações residentes de cada concelho de acordo com os Censos 2011. l Os valores indicados correspondem à soma dos volumes de recolha de vidro, papel e embalagens.

sultados dos Censos 2011 (ver tabela). Assim, verifica-se que Portimão continua a liderar, seguido de Lagos, que segura a terceira posição no pódio, mas há que destacar os valores mensais de concelhos menos populosos como Vila do Bispo, que arrebata o segundo posto, ou Aljezur, o quinto classificado.

Já Loulé, Albufeira e, sobretudo, Faro descem consideravelmente aquando da divisão pelo número de habitantes. Na cauda da tabela destaque para Silves e Olhão, na última posição, que a par de Alcoutim apresentam números abaixo dos dois quilogramas de resíduos recicláveis depositados mensalmente por habitante.


15 de Fevereiro de 2013  |  3

faro

Faina de Monte Gordo recebe novo tractor pág. 5

Mercado com boas novidades para os clientes Descontos e estacionamento mais barato já estão implementados Ricardo Claro ricardoc.postal@gmail.com

O Mercado Municipal de Faro tem boas notícias para

os utilizadores da infra-estrutura municipal desde o início deste mês. A primeira novidade é a isenção de pagamento no parque de estacionamento automóvel subterrâneo durante a primeira hora de utilização. O parqueamento, que conta com 440 lugares, passa agora a ser grátis para quem estacione por período igual ou inferior a uma hora, uma vantagem que em muito ajudará quem usa o parque para aceder ao mercado, Loja do Cidadão e Finanças ou mesmo para quem procura o comér-

d.r.

cio local da zona envolvente. A segunda hora começa com um custo de 50 cêntimos para a primeira fracção de 15 minutos e custará no total 1,15 euros.

Descontos com o cartão cliente Entretanto, foi lança-

do também no primeiro dia do mês o Cartão Cliente do mercado, que oferece descontos em dinheiro ou produto em alguns dos operadores do espaço. Para obter o cartão, anuncia a Administração do Mercado Municipal, basta requerê-lo junto de um operador aderente e os descontos serão obtidos nas bancas e lojas que estão identificadas com o cartaz referente ao Cartão Cliente.

ÔÔ Primeira hora de estacionamento já é grátis

Borla no estacionamento ditada pelo abandono da

concessão A borla durante a primeira hora de estaciona-

mento é um bónus que resulta da actual gestão do estacionamento subterrâneo do Mercado Municipal ter sido entregue à Administração do mercado. A empresa CPE, até agora concessionária da exploração do parque, “rescindiu o contrato” que vigoraria até Junho de 2014, esclarece a Administração do mercado, o que levou a empresa municipal farense a assumir a gestão da infra-estrutura até que seja lançado e adjudicado um concurso público para que haja um novo concessionário. Sem esclarecer até quando assumirá a administração do parque de estacionamento, a empresa municipal diz que aposta num“tarifário diferente e mais atractivo, que contri-

bua para uma maior procura do parque e das actividades económicas que decorrem no edifício”. Recorde-se que, de acordo com dados da autarquia relativos a Janeiro deste ano, a taxa de ocupação dos 400 lugares do parque de estacionamento subterrâneo do Mercado Municipal foi de 30% durante a manhã e de 13% durante a tarde. À superfície e nas artérias que rodeiam o mercado o estacionamento está tarifado em cinco arruamentos, incluído o Largo do Mercado, e disponibiliza 163 lugares pagos. Nestes estacionamentos parquearam em Janeiro por dia em média cerca de 639 carros.

APRE quer lutar contra medidas do Governo lesivas dos aposentados

Reformados mostram força da união no Algarve Ricardo Claro ricardoc.postal@gmail.com

A recém formada Associação dos Aposentados, Pensionistas e Reformados,

com o sugestivo acrónimo de APRE, reuniu pela primeira vez no Algarve na sexta-feira da passada semana e apresentou-se aos algarvios pensionistas e não só. Se alguém pensou que os reformados, nomeadamente os reformados do Algarve, não eram capazes de se unir, desengane-se. O auditório da Biblioteca Municipal de Faro encheu-se por completo e faltaram lugares para sentar aqueles que querem conhecer a estrutura que quer ser a voz maior dos reformados em Portugal. Com t-shirts que contra o fundo preto exibiam o slogan “Apre! Não somos descartáveis”, os responsáveis pela associação

traçaram as linhas fundamentais de luta pelos direitos dos reformados que desejam defender, em particular contra as medidas previstas no Orçamento de Estado para 2013 e que atacam sobremaneira aqueles que já muito trabalharam e a quem o Governo do país já reconheceu o direito à pensão, aposentadoria ou reforma. Com eleições marcadas para 27 de Fevereiro, a APRE trouxe a Faro a Comissão Instaladora com Maria do Rosário Gama à cabeça e justificou para além de qualquer dúvida a razão da existência da associação. Muito para além dos cortes que o Orçamento prevê para os reformados, as lutas da APRE vão tão longe quanto a necessidade do reconhecimento dos direitos de todos os reformados e pensionistas a uma aposentadoria condigna e ao respeito pelo contrato social que “cum-

primos na íntegra com os descontos que nos foram exigidos e durante os anos que nos foram impostos e que agora o Estado quer ignorar”.

Postura reivindicativa Assumindo uma posição reivindicativa, por oposição à larga maioria de associações nacionais de reformados, mais viradas para as realidades lúdicas, a APRE afirma que quer preencher “um espaço de reivindicação que estava por ocupar e exercer”, afirmando Maria do Rosário Gama que “nós [os reformados] somos de uma geração que sabe o que é a luta”. Uma geração de luta Numa frase se diz tudo, numa frase se mostra que há sangue na veia e na guelra de quem é reformado e se sente, como referem os responsáveis da APRE, “com raiva de ser espoliado daquilo

que é nosso”. Não é a medo, não é só na rua – mas também – nem em salas de bibliotecas e auditórios que a APRE se vem afirmando no país. De terra em terra, região a região, e semente a semente, a voz passa de boca em boca e o grito da revolta promete fazer-se ouvir de todas as maneiras. A Assembleia da República já os ouviu - exceção feita ao Grupo Parlamentar do PSD, como fazem questão de sublinhar - e está a braços com uma petição entregue pela associação. Também já ouviu a APRE o Presidente da República, como a ouviu o Provedor de Justiça inundado por reclamações relativas ao ataque feito às reformas com o Orçamento de Estado, os tribunais também dela irão ouvir em breve através da interposição de acções judiciais e a APRE não se cala, nem consente e prova que em

d.r.

ÔÔ Maria do Rosário Gama todas as frentes se faz à luta pelos direitos que reivindica.

Tempo, arte e engenho para reivindicar Por detrás de

toda esta voz colectiva estão convém que não esqueçam o Governo e os poderes instituídos – já muitos reformados e

prometem estar muitos mais e entre eles estarão certamente muitos que constituíram até há bem pouco tempo a fina flor do conhecimento e do saber do país, nomeadamente, nas áreas da economia, direito, segurança social, justiça e ensino entre outras. Gente que sabe o que fazer, como fazer e quando fazer para lutar pelo que considera ser seu por direito e que não está disposta a ficar “entalada entre a geração dos pais que apoiam e dos filhos que ajudam face ao desemprego e precariedade”. Gente com tempo, arte e engenho para não deixar passar o que não considera justo e cuja fibra foi forjada em muitos casos na luta contra outros poderes de outros tempos, uma luta que levou de vencida e que fez do país um Portugal livre.


4  |  15 de Fevereiro de 2013

portimão

Câmara de Tavira cria programa especial de apoio social pág. 6

IEFP inaugura instalações no Barlavento

“Cinema às 6ªs” no TEMPO

Portimão reforça oferta cinematográfica

Portimão propõe novas ofertas formativas

d.r.

Ricardo Claro ricardoc.postal@gmail.com d.r.

Depois do encerramento

Pedro Ruas/Ricardo Claro pedror.postal@gmail.com

O Centro de Emprego e Formação Profissional do Barlavento, localizado na Caldeira do Moinho, foi inaugurado oficialmente no passado dia 18 de Janeiro, apesar de estar em funcionamento desde finais de Novembro. O novo equipamento, que custou cerca de 5,5 milhões de euros, é composto por dois edifícios, destinando-se o imóvel principal ao atendimento e aos gabinetes dos técnicos ao seu serviço, enquanto o segundo edifício possui diversas oficinas polivalentes e salas de formação teórica. Ao POSTAL, Carlos Baía, delegado regional do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), considerou que o novo edifício apresenta mais-valias quer ao nível do atendimento, como também nas novas e renovadas valências, particularmente na área da formação. “Está agora disponível um conjunto de ofertas formativas que não eram possíveis realizar no anterior edifício”, e adianta que as ofertas formativas “têm uma ligação mais directa ao mercado de trabalho como são os casos específicos de cozinha e mesa/bar elencados agora no novo espaço, mas também em especialidades como informá-

ÔÔ Carlos Baía considera que novo edifício apresenta mais-valias ao nível do atendimento e da formação tica ou línguas”. Carlos Baía garante que as ofertas não vão ficar por aqui e refere que até ao final do presente ano mais oficinas de formação em áreas como electricidade e electrónica, hidráulica e canalização, energias renováveis ou climatização e refrigeração entrarão em funcionamento. Mas as valências do novo espaço não ficam por aqui, uma vez que o novo centro oferece agora condições para receber “empresários que possam querer recrutar trabalhadores que aqui recebam formação, bem

como receber eles próprios e/ ou os seus funcionários formação adequada”, sublinha o delegado regional.

Complementar o Barlavento No que se refere à complementaridade entre esta nova infraestrutura de Portimão e o Centro de Emprego e Formação de Faro, o máximo responsável do IEFP no Algarve, prefere o termo “paralelo” para definir a ligação entre ambos. Para Carlos Baía, o simples facto do novo centro “servir sete municípios do barlavento, que englobam uma popula-

ção activa de 100 mil pessoas, é por si só um complemento que tinha de ser realizado na zona oeste da região”. Por fim, o novo centro liberta os pólos de formação de Silves e Lagos, cuja vocação principal passará por “tentar aproveitar os recursos de cada concelho como são os casos da agricultura e agro-indústria no caso de Silves e a tentativa de dar ofertas de formação específica em inovação e imagem, fomentando a criatividade de um mercado com tradição como é o artesanato no caso de Lagos”.

Conservação e restauro

Museu de Portimão apoia restauro para todos A oficina de conservação e restauro do Museu de Portimão disponibiliza à

comunidade um novo serviço para apoiar todos quantos possuam peças e necessitem de esclarecimentos acerca da melhor forma de as tratar e recuperar. O “Consultório do Museu”

abre as suas portas todos os primeiros sábados de cada mês, entre as 15 e as 17 horas. A participação nesta actividade implica a aquisição de um bilhete de entrada no Museu, devendo os interessados solicitar mais informações pelos telefones 282 405 230/255 ou através do ende-

reço electrónico museu@cm-portimao.pt. O “Consultório” é mais um serviço que se vem juntar a outros que o Museu disponibiliza aos munícipes, nomeadamente no âmbito das questões relacionadas com os licenciamentos de obras em que são necessárias interven-

ções arqueológicas. Nestas situações, para além da elaboração do caderno de encargos, é efectuado todo o trabalho de esclarecimento e acompanhamento dos respectivos processos de intervenção, realizados em áreas de sensibilidade arqueológica.

das salas de cinema do Continente de Portimão e do Algarve Shopping, na Guia, e só com as duas salas da Algacine a funcionar naquela cidade, a única do barlavento com salas comerciais ainda abertas, o Pequeno Auditório do TEMPO – Teatro Municipal de Portimão, dá início na próxima sexta-feira a uma programação dedicada à sétima arte. “Tabu”, de Miguel Gomes, vai para a tela às 21.30 horas e abre o “Cinema às 6ªs”, uma programação regular de filmes independentes que, duas vezes por mês e sempre às sextas-feiras, vai levar àquele espaço obras de realizadores de todo o mundo. Em Março, seguem-se duas longas-metragens, o documentário “Women are heroes”, do francês JR, que será exibido a 8, à mesma hora, e “Uma vida melhor” do francês Cédric Kahn. Seguem-se “Cosmopolis” do canadiano David Cronenberg, produzido por Paulo Branco, a 12 de Abril, e “Operação Outono”, de Bruno de Almeida, no dia 26 do mesmo mês. Em de Maio, dia 19, será a vez da obra de Leo Carax ser projectada com “Holy Motors”. Segue-se “Autobiografia de Nicolae Ceausescu”, de Andrei Ujica, a ser exibido a 24 de Maio. Junho traz “Elena”, do russo Andrey Zvyagintsev, no dia 14, e no dia 28 “O Polícia”, de Nadav Lapid. No dia 12 de Julho, o TEMPO exibe “Ali, o caçador”, do realizador iraniano Rafi Pitts, ao passo que no dia 26, e a fechar a temporada antes do verão, “O meu maior desejo” de Hirokazu Koreeda. Os bilhetes para o “Cinema às 6ªs” têm sempre o valor de três euros e podem ser adquiridos na bilheteira do TEMPO.

ÔÔ Tabu é o filme de estreia no TEMPO

Lagoa não fica sem sétima arte Quem não quer ficar

também sem cinema depois da razia nas salas do barlavento é Lagoa, e à situação a autarquia responde com várias programações no Auditório Municipal. Além das sessões mensais “Cinema de Palmo e Meio”, de dois filmes para crianças de todas as idades, a câmara avança com o ciclo filmes “à Sexta-Feira”. Sempre às 21 horas, a 15 de Fevereiro projecta-se “Os Descendentes”, a 15 de Março “Comprámos um Zoo” e a 26 de Abril tem lugar “A Vida de Pi”. Para 24 de Maio está agendado “Jogada de Risco” e “Lincoln” pode ser visto a 7 de Junho, seguindo-se, a 20 de Setembro, “Argo”, e, para finalizar o ano, a 11 de Outubro “As Voltas da Vida” e a 29 de Novembro “Amor”. O ciclo “Cinema Numa Noite de Verão” chega a Ferragudo a 10 de Agosto com “A Idade do Rock” e, um dia depois, ao Carvoeiro, com o mesmo filme. Em Outubro, revela a autarquia, haverá Cinema para Espectadores Seniores em dias, locais e horário a definir. São as autarquias a responder na letra possível ao fecho massivo de salas de cinema no Algarve, que conta agora apenas com salas de cinema em Tavira, Olhão e Faro, além das duas já referidas em Portimão.


15 de Fevereiro de 2013  |  5

Com apoios da autarquia

Grupo de teatro de Alcoutim prepara duas estreias para este ano O grupo de teatro TEA (Tea-

tro Experimental de Alcoutim) está a preparar duas estreias para este ano, a peça infantil “A História do Dragão” e outra direccionada aos adultos, intitulada “Monte Demo”. Os espectáculos vão ser apresentados em

várias povoações do concelho e posteriormente a nível regional. O grupo conta com um apoio de seis mil euros por parte da autarquia alcouteneja. Além destes projetos, o TEA vai participar também num projecto da Direcção Regional

de Cultura do Algarve, numa digressão da peça “As Pinduronas”, uma adaptação do “Auto da Índia”, de Gil Vicente, exibida em 2011. O TEA nasceu em 2009 e tem desenvolvido a vida cultural de Alcoutim, promovendo espec-

Candidato a TAvira é novo lÍder do PSD/Castro Marim

José Estevens eleito para ajudar Francisco Amaral d.r.

presidente da concelhia de Castro Marim do PSD e traçou como um dos principais objectivos para o mandato a eleição de Francisco Amaral para a presidência da autarquia. Presidente da Câmara de Castro Marim, José Estevens vai ser o candidato do PSD a Tavira, enquanto Francisco Amaral deixa a Câmara de Alcoutim para ir a votos em Castro Marim. José Estevens foi eleito com 85% dos votos e adiantou, num comunicado, que quer criar um “Fórum Autárquico livre

ÔÔ José Estevens e plural” que permita a todos os castromarinenses participar na definição de estratégias para o concelho.

táculos, proporcionando uma contínua formação cultural e participando activamente na organização de outros eventos socio-culturais. O grupo é dirigido pelo actor e encenador Francisco Brás e tem actualmente 12 membros amadores.

vila real castro marim alcoutim

“Raiz” presta apoio a população carenciada pág. 7

José Estevens foi eleito

d.r.

O partido sublinha que Francisco Amaral “é um homem de bem, impoluto, um humanista por excelência e que foi pioneiro da política social no poder local” e considera, por isso, “que Francisco Amaral é “o mais capaz, o mais bem preparado para poder, sem aventureirismos nem experimentalismos, garantir um caminho de progresso e desenvolvimento”. Na “corrida” à autarquia algarvia, Francisco Amaral tem já como adversário conhecido o empresário Carlos Nóbrega, candidato do PS. Lusa pub

Faina de Monte Gordo recebe novo tractor Localidade recebeu ainda uma máquina para a limpeza do areal da praia d.r.

A Associação de Pescadores da Pesca Artesanal da Baía de Monte Gordo recebeu um novo tractor. A aquisição destina-se a revitalizar a actividade piscatória de Monte Gordo, sector que emprega quase duas centenas de trabalhadores. O equipamento foi adquirido na sequência de uma candidatura da associação ao Programa Operacional de Pescas do Continente (Promar), no âmbito da medida de apoio aos portos de pesca, locais de desembarque e abrigo, que teve o apoio logístico da Divisão de Actividades Económicas da Câmara de Vila Real de Santo António. A candidatura envolve ainda a aquisição de um carregador frontal e de uma máquina de limpeza de praias, equipamento que vai assegurar a manutenção da frente de mar adjacente à zona de arrumos e armazéns de pesca. A entrega do tractor decorreu no areal da praia de Monte Gordo e contou com a presença do presidente da autarquia vila-realense, Luís Gomes, do presidente da Associação de Pescadores da Pesca Artesanal da Baía de Monte Gordo, Adriano Rosa, e de membros da comunidade piscatória local. O valor total do investimento ascende aos 78 mil

ÔÔ Equipamento destina-se a revitalizar actividade piscatória euros. A comparticipação ao programa operacional Promar é de 80%, sendo assim a participação do promotor de 15 mil euros. O tractor entregue faz parte do conjunto de melhorias que a associação vai levar a cabo nos próximos meses, com o apoio da autarquia vila-realense. Em calendário está também a remodelação do edifício da lota, cuja obra se irá iniciar em breve, que vai acolher a sede da Associação de Pescadores da Pesca Artesanal da Baía de Monte Gordo. Para o presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, Luís Go-

mes, a colaboração da autarquia neste processo de candidatura “é exemplo do trabalho de parceria que deve ser feito entre municípios e associações, medida que faz ainda mais sentido numa época de ajustamento financeiro”. Também em Outubro do ano passado, a comunidade piscatória da praia da Manta Rota (Lota) foi beneficiada com um novo tractor, uma casa de apoio em madeira, uma máquina de gelo e uma câmara frigorífica. Os equipamentos foram igualmente adquiridos na sequência de uma candidatura ao Promar, promovida pela autarquia.


pub

6  |  15 de Fevereiro de 2013

MUNDITÁLIA

tavira

Importação e Exportação Lda

PORTAS • GRADES • AUTOMATISMOS • PARAFUSARIA E FIXAÇÃO • MOLAS TÉCNICAS • WPC Comercialização para profissionais directamente de fábrica Morada: Estação de Loulé, Passagem de Nível 6 A, 8100-306 Loulé  +351 289 356 580 •  +351 289 356 581 •  munditalia@sapo.pt

Câmara cria programa especial de apoio social

d.r.

“Tavira Solidária” reforça resposta à crise Ricardo Claro ricardoc.postal@gmail.com

A autarquia de Tavira apresentou na sexta-feira da passada semana o programa “Tavira Solidária”, que agrega seis medidas que visam o reforço do trabalho estrutural de apoio social que a autarquia liderada por Jorge Botelho tem vindo a desenvolver. O cenário generalizado de agudização das situações de ca-

rência social que afectam o país e a região, muito em particular o desemprego, estão na génese da criação deste programa articulado e em rede que junta a Câmara de Tavira e as instituições de apoio social do concelho e que contará com uma dotação financeira que, de acordo com o presidente da Câmara, “deverá ser superior a 150 mil euros”. Nas declarações feitas ao POSTAL, o autarca destaca ainda que “o reforço da dotação orçamen-

tal específica para a área social em 2013 foi de 250 mil euros, a que se juntam as verbas canalizadas para as respostas sociais suportadas orçamentalmente por outras rubricas do orçamento camarário”.

Seis medidas integram o novo programa São seis as

medidas que a câmara enquadrou no “Tavira Solidária”, designadamente, a criação de um gabinete de apoio a desempre-

gados em parceria com o centro de emprego e formação profissional local, um banco de livros escolares, apoios nas refeições a alunos das escolas do concelho e a famílias das freguesias fora da sede de concelho e um programa de apoio a pequenas reparações em habitações de idosos e carenciados, denominado “Tavira Repara” e que abrangerá pessoas que não vivam em habitação social, caso em que a autarquia já se responsabilizava pelas reparações.

pub

A importância de uma resposta em rede Para Jorge Bo-

telho, “a situação de debilidade social crescente exige cada vez maior articulação entre todos os actores do apoio social”. A isto mesmo pretende a câmara responder com a criação de soluções em rede que permitam maximizar o rastreio e a resposta a situacções de carência e que determinem a maximização do aproveitamento das verbas disponibilizadas, evitando entre outras situações a duplicação de apoios”.

ÔÔ Área social é uma das prioridades de Jorge Botelho A aposta, refere o autarca, está na “melhor aplicação possível dos fundos que empregamos na área social e que tiveram um acentuado reforço, em particular quando - como actualmente - se está perante uma situação de apertado rigor orçamental”. O autarca recorda que, no último ano, a autarquia passou de 600 para 1.900 atendimentos no gabinete de apoio social, o que “representa o surgimento de três novos casos de pessoas em situação de carência por dia, um aumento de 300% sublinha”. Jorge Botelho relembra que “os apoios sociais da autarquia complementam a resposta social da administração central, dada nomeadamente pela Segurança Social e pelos vários

ministérios nos respectivos âmbitos de actuação e aquela que é oriunda das instituições privadas de solidariedade social”. Respostas várias para a difícil situação que vivem milhares de portugueses, mas que parece a cada momento sempre insuficiente perante um cenário galopante de carência económica. Neste plano, o esforço dos autarcas, quer em Tavira, quer em grande parte dos concelhos do país, no apoio directo aos seus munícipes, é cada vez mais determinante, ainda mais com a previsão de diminuição profunda nos apoios sociais enquadrada pelos cortes de quatro mil milhões de euros anunciados pelo Governo para 2014 com efeitos que se prevê possam sentir-se já este ano.

Isenções de derrama e de taxas de ligação à rede de água

EMPET reforça aposta para atrair empresas A Empresa Municipal EMPET concluiu, com a Taviraverde, uma negociação para isentar investidores das tarifas de ligação e de adesão à rede de águas e esgotos. As empresas que escolherem o Parque Empresarial de Tavira para instalarem os seus negócios vão assim ficar isentas do pagamento de quaisquer tarifas de ligação e de adesão às referidas redes. Segundo a autarquia tavirense, “este benefício vem reforçar a capacidade de atracção de investimentos para aquele parque empresarial”. Este não é o único incentivo

para a instalação de novas empresas no local. A autarquia de Tavira aprovou, no seu Orçamento Municipal para 2013, a isenção da derrama aos investidores que decidam apostar no concelho. No pacote de benefícios constam os incentivos fiscais, as vertentes de agilização dos processos burocráticos, financiamento e custos, como uma oferta integrada de captação de investimento em quatro dimensões de vantagens, disponíveis para todos os sectores de actividade. Este esforço financeiro da

autarquia permite à EMPET Parques Empresariais de Tavira intensificar o pacote de benefícios às empresas, promovendo e valorizando o desenvolvimento económico do concelho. O Parque Empresarial de Tavira, com uma área total de 97 mil metros quadrados, localizado junto ao nó da A22 encontra-se infra-estruturado, com lotes entre 240 e dois mil e 100 metros quadrados, permitindo lotes contíguos para receber empresas multissectoriais de indústria, armazenagem, comércio e serviços.


15 de Fevereiro de 2013  |  7

tavira

São Brás inicia reconstrução de casas ardidas pág. 9

“Raiz” presta apoio à população carenciada

d.r.

Associação contra a pobreza nasce em Tavira Nasceu em Tavira a “Raiz – Associação de Luta contra a Pobreza e Exclusão Social”, que tem como principal objectivo prestar apoio social, em alimentação, roupa e calçado, à população carenciada, integrando, por outro lado, os seus utentes em programas de desenvolvimento social e pessoal. Esta associação sem fins lucrativos, constituída formalmente no passado dia 5, “nasce da preocupação crescente com a grave situação social que o país atravessa”, diz o responsável Luís Monteiro. À procura de todos os apoios possíveis, a associação pretende, para além de outros programas, desenvolver hortas comunitárias, cultivo e apanha de bivalves, serviços de hotelaria e de jardinagem, programas de energias renováveis, de artesanato e outras artes, tendo em vista educar e preparar os utentes para a possibilidade de adopção de formas de vida auto-sustentadas. Para além de outras estruturas, também o Gabinete de In-

serção Profissional pretende actuar de forma a auxiliar os utentes com empregabilidade, no seu desenvolvimento vocacional e na procura e obtenção de emprego. A longo prazo o objectivo da associação é alargar o horizonte de intervenção, abrindo delegações em vários concelhos do país. A Raiz, composta neste momento exclusivamente por voluntários, procura mais pessoas para alcançar os seus objectivos. Para além de voluntários que queiram participar nas diversas actividades da associação, no campo técnico a maior carência é a de técnicos de Serviço Social, técnicos da área da Gestão e afins, bem como psicólogos e sociólogos. Luís Monteiro, um dos fundadores da Raiz, é coronel na reserva, psicólogo e ex-director do Centro de Psicologia Aplicada do Exército (de 2008 a 2011) e tem colaborado como voluntário nalgumas instituições de carácter social.

Jantar comemorativo juntou 150 pessoas

“O Pimpão” fez 30 anos d.r.

ÔÔ Festa de aniversário contou com muita animação

O infantário tavirense “O Pimpão”

cumpriu, no passado dia 2 de Fevereiro, o seu trigésimo aniversário e para assinalar a data organizou um jantar comemorativo no espaço multiusos do Parque de Feiras e Exposições, onde acorreram perto de 150 pessoas, entre os quais muitos ex-alunos e respectivos familiares. Ao POSTAL falou Eugénia Sousa, vice-presidente de “O Pimpão”, mostrando satisfação quanto ao número de pessoas que “connosco vieram festejar o aniversário”, fazendo ainda um balanço positivo dos 30 anos

passados “ao serviço da comunidade, com resultados positivos como comprovam os pais das crianças que temos acompanhado ao longo destes anos”. Para o futuro, a responsável perspectiva que o espaço infantil, que conta com valências de creche, dos três meses aos três anos, e jardim-de-infância, até aos cinco anos de idade, continue com as sete salas que dispõe lotadas com os cerca de 130 alunos que, neste momento, frequentam “O Pimpão”. RC

Os interessados em colaborar podem entrar em contacto com a Raiz através do endereço electrónico aalcopes@gmail.com ou do telemóvel 925 791 946.

ÔÔ Os elementos que integram a associação Raiz pub


8  |  15 de Fevereiro de 2013

olhão

Ikea recebe luz verde em Loulé pág. 10

Balcão Único da autarquia dá provas de sucesso

Homenagem a Ruben Faria d.r.

Primeiro aniversário fecha com 37 mil atendimentos Ricardo Claro ricardoc.postal@gmail.com

O Balcão Único do Município de Olhão cumpriu um

ano de actividade no passado dia 6 e fecha as contas dos primeiros 265 dias com 37 mil utentes atendidos naquele serviço, que congrega grande parte do atendimento relacionado com os serviços de Obras Particulares, Educação, Desporto, Expediente, Acção Social, Taxas e Licenças e Tesouraria. Implementada no âmbito da estratégia de modernização administrativa das autarquias locais e enquadrada pelo Programa Estratégico do Algarve Central, a valência da autarquia olhanense é, de acordo com António Pina, em declarações ao POSTAL, “um caso de sucesso em que se conciliaram

a adaptação dos serviços da autarquia à nova realidade com uma adaptação dos munícipes à nova funcionalidade em formato de ponto único de acesso à grande parte dos serviços prestados pela edilidade”. O vice-presidente da câmara sublinha que o objectivo a médio prazo está na criação da possibilidade de acesso aos serviços das várias autarquias abrangidas pelo Algarve Central em qualquer uma das câmaras em causa, o que facilitará a vida dos munícipes dos varios concelhos abrangidos - Vila Real de Santo António, Tavira, Olhão, Loulé, São Brás de Alportel, Faro e Albufeira - em muitas das tarefas diárias de relacionamento com as câmaras em que residem ou em que desenvolvem as suas actividades profissionais

e empresariais”.

d.r.

Valências acrescidas Uma

das novidades entretanto introduzidas ao longo deste ano de funcionamento, refere a autarquia, foi a possibilidade dada a quem utiliza os transportes públicos da cidade de fazer o respectivo cartão ou passe na hora. No mesmo momento é possível tirar a fotografia do munícipe e produzir o documento de imediato, que depois apenas precisa de ser actualizado com a respetiva senha mensal junto da Eva Transportes. No Balcão Único também já é possível ajudar os munícipes no preenchimento informático de muitos dos formulários disponíveis online, para que os processos sejam instruídos de acordo com os dados necessápub

FARMÁCIA

FÉLIX FRANCO

Proprietário e Director Técnico

Dr. António Manuel S. P. Faleiro

Rua Alexandre Herculano, nº24 8800-394 TAVIRA · tel.: / fax: 281 322 162

ÔÔ Balcão único é um exemplo de modernização das autarquias rios e de forma mais rápida e eficaz. Os serviços mais requisitados no serviço da autarquia olhanense são, de acordo com a nota de imprensa remetida

pela autarquia à comunicação social, os de Expediente e Acção Social, 7.290 utentes, Obras Particulares, 6.567 utentes e Educação e Desporto, 5.660 utentes.

ÔÔ A Casa do Povo em Moncarapacho (Olhão) e o Grupo Motard Pata Negra (Fuseta) promovem, a partir das 16 horas deste sábado, no espaço da primeira instituição, uma iniciativa de homenagem ao olhanense Ruben Faria, que obteve o segundo lugar em motos na última edição do Rally Paris-Dakar. A entrada é livre para celebrar o melhor lugar de sempre conquistado por um português no Dakar em motas e a animação está prometida por conta de Domingos e Amigos e do Grupo Inovação, que prometem celebrar a conquista. Mais informações pelo telefone 289 798 521.

pub


9  |  15 de Fevereiro de 2013

são brás loulé

Gala do Desporto presta homenagem a 320 atletas pág. 11

São Brás inicia reconstrução de casas ardidas

Candidatura social-democrata à Câmara de Loulé

Marcelo Rebelo de Sousa vem apoiar Hélder Martins d.r.

Sete habitações em obras para recuperar o que o fogo de 2012 destruiu d.r.

Ricardo Claro ricardoc.postal@gmail.com

Seis meses foi quanto demo-

rou a formalizar-se o arranque das obras de reconstrução das habitações ardidas no concelho de São Brás de Alportel fruto do incêndio de Julho de 2012. Só segunda-feira da passada semana Parises, em plena serra do Caldeirão, pôde assistir à cerimónia de assinatura da consignação do primeiro grupo de obras de reconstrução, orçadas em 45 mil euros. Seis meses para que o Governo respondesse efectivamente a quem tudo perdeu, em particular, a quem perdeu o tecto que garante as condições mínimas de vida. Recorde-se que no incêndio, o maior registado no país em 2012 e que atingiu os concelhos de Tavira e São Brás de Alportel, mais de meia centena de habitações e anexos agrícolas ficaram destruídos só neste último concelho. Dezoito foram as famílias que perderam as suas casas integralmente ou ficaram com as habitações significativamente afectadas. Desde Agosto do passado ano que o protocolo com o Estado

ÔÔ Assinatura dos contratos teve lugar na aldeia de Parises para intervir sobre as áreas ardidas, denominado Lara, estava assinado e só agora se consignou a intervenção reconstrutiva nas sete habitações consideradas pela avaliação das entidades competentes. Desde a data do incêndio passaram seis meses, um período que António Eusébio, presidente da autarquia local, não escondeu ser demasiado longo”, apesar de todo o esforço ter sido feito pela autarquia para que o acompanhamento da situação junto das populações afectadas e junto dos órgãos do Governo que tutelam a intervenção fosse

assegurada a máxima articulação necessária para que as intervenções chegassem ao terreno o mais rápido possível. A dificuldade, assumida pela autarquia, no desbloquear das verbas oriundas da Administração Central para que o processo de reconstrução das habitações possa ser concluído o quanto antes põe em causa um processo que o autarca local garante “ter estado pronto a tempo e horas no que à câmara diz respeito”.

Populações contam com apoio da autarquia A par das

obras que são precisas fazer, a pub

autarquia tem mantido uma preocupação constante no acompanhamento psicológico e no apoio social às populações afectadas. Recuperar do trauma de mais um incêndio de proporções e consequências devastadoras para o tecido económico-social da serra de São Brás de Alportel, não é uma tarefa fácil, mas a aposta da autarquia está em integrar a acção dos serviços da câmara com a vontade colectiva das gentes de São Brás em dar um novo rumo à vida das vítimas do incêndio do passado Verão. Sem se poder ainda avançar com a data de arranque das restantes intervenções ao nível das habitações e anexos agrícolas, certo é que está já lançada a semente da reflorestação da área ardida com um pedido de árvores que visa criar um efectivo vegetal de reflorestação que permita dar seguimento à vontade da população de reflorestar a serra. A recuperação tarda, mas a população de São Brás não falha hoje na união como não falhou em Julho no auxílio de primeira linha aos conterrâneos afectados e não falhará decerto a força que permitirá à serra, uma vez mais, renascer das cinzas.

ÔÔ Marcelo Rebelo de Sousa é militante do PSD desde 1974

O pavilhão do NERA na Zona Industrial de Loulé recebe, às 20 horas da sexta-feira do próximo dia 22, a apresentação pública da candidatura do social-democrata Hélder Martins à presidência da Câmara de Loulé, num jantar que conta com a presença do professor doutor Marcelo Rebelo de Sousa. Figura da sociedade portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa apresenta-se como um exemplo de seriedade e clarividência, cujas opiniões são referências no panorama da vida pública nacional. Licenciado em Direito e doutor em Ciências Jurídico-Políticas, é ainda doutor Honoris Causa pela Universidade do Porto. Militante do PSD desde 1974, foi presidente da Comis-

são Política Nacional. Deputado à Assembleia Constituinte, entre 1975 e 1976, foi ainda membro do VIII Governo Constitucional e deputado ao Parlamento Europeu, onde foi eleito vice-presidente do PPE. Depois de ter sido membro do Conselho de Estado entre 2000 e 2001, em 2006 voltou a assumir esse cargo. É desde 2012 o presidente da Fundação da Casa de Bragança. Na comunicação social foi director do jornal Expresso e do jornal Semanário. Como comentador político começou na TSF em 2000 e iniciou-se na televisão na TVI. Em 2005, iniciou o comentário político na RTP com o programa As Escolhas de Marcelo até 2010. Desde 2010, é presença no Jornal Nacional da TVI, nas noites de domingo.

Restaurante América

pub

Já reabriu com nova Gerência

P Almoço: Prato do dia P Jantar: Ementa variada

Ambiente acolhedor Rua José Pires Padinha n.º 2 - 8800-354 Tavira ( 281 326 244


10  |  15 de Fevereiro de 2013

Protecção Civil treina actuação em cenários de catástrofe

Loulé recebe II Jornadas de Busca e Salvamento O concelho de Loulé recebe, entre 1 e 3 de Março, as II Jornadas Internacionais de Busca e Salvamento – Loulé 2013, no âmbito das comemorações do Dia Internacional da Protecção Civil. Numa organização do Serviço Municipal de Protecção

Civil e da Equipa Canina de Resgate do Algarve, estas Jornadas são compostas por uma Palestra sobre “A Importância dos Cães de Busca e Salvamento”, que decorre na Biblioteca Municipal de Loulé e um Workshop de Cartografia e um Workshop de 1º Socorros

são brás

ı

d.r.

K9, ambos realizados na Escola Básica Integrada de Salir. No âmbito desta iniciativa, vão decorrer ainda Trabalhos de Campo na freguesia de Salir. As inscrições decorrem até à próxima quarta-feira, através dos endereços electrónicos smpc@ cm-loule.pt ou ecra@iol.pt.

loulé

Para a autarquia louletana, “a Protecção Civil é um tema cada vez mais actual e, como tal, importa alertar e informar a comunidade acerca desta problemática, mas também preparar todos os agentes ligados à mesmma para situações de catástrofe”.

Vereação socialista quer discutir projecto da Praia Grande pág. 13

Ikea recebe luz verde em Loulé

Projecto Mancha Branca

Loulé quer padronizar sinalização de moradias na zona rural d.r.

Reclassificação de terrenos viabiliza projecto d.r.

A Assembleia Municipal de Loulé aprovou, na madruga-

da do passado sábado, o Plano de Urbanização Caliços-Esteval que reordena as possibilidades de utilização das áreas envolvidas, nomeadamente a conversão dos terrenos onde o grupo Ikea pretende construir uma área comercial. O presidente da Câmara de Loulé, Seruca Emídio (PSD), disse tratar-se de um momento histórico para o concelho conseguir captar e aprovar um empreendimento de grande dimensão que espera que contribua, juntamente com o Estádio Algarve e o futuro Hospital Central do Algarve, para impulsionar o projecto do Parque das Cidades. A intenção de investimento no concelho de Loulé pelo grupo sueco Ikea foi tornada pública há cerca de três anos. O projecto prevê um investimento na ordem dos 200 milhões de euros para a construção de uma loja Ikea, um centro comercial e um ‘retail park inter’ Ikea Centre Portugal, que deverão promover a criação de cerca de três mil postos de trabalho, directos e indirectos. A localização do projecto em terrenos, até agora integrados na Reserva Agrícola Nacional, tem sido mote para discussão política e os deputados municipais socialistas receiam que o projecto possa ser um falso argumento para alterar a utilização dos solos que depois possam ser usados de outra forma, como é o caso de um projecto imobiliário.

ÔÔ Iniciativa vai facilitar a distribuição da correspondência

No âmbito do projecto “Mancha Branca”, vai ter

ÔÔ Seruca Emídio considera tratar-se de um momento histórico para o concelho

Utilização dos solos salvaguardada por cláusula Seruca Emídio recordou que o contrato firmado entre o município e o grupo promotor tem uma cláusula de salvaguarda sobre essa matéria. Em declarações à Lusa, aquele autarca disse que a cláusula “obriga o promotor a concretizar o projecto num prazo de dez anos para o fim para que foi aprovado, caso contrário reverte para a utilização original do solo”. Entre as contrapartidas negociadas entre o executivo municipal e o grupo Ikea está um investimento de 100 mil euros destinados a melhoramentos numa escola da freguesia de Almancil, um contributo de 100 mil euros para a intervenção nas bacias de ligação ao Parque das Cidades, 531 mil euros para a construção do nó de ligação na EN 125 e mais 60 mil euros que vão ser investidos no reforço das redes pe-

donais e viárias daquela área. Durante a discussão entre deputados municipais e o executivo municipal, os deputados socialistas lamentaram que a autarquia se tenha colocado numa posição em que deixa o investidor a impor a localização do investimento. O líder da bancada socialista, Hugo Nunes, explicou à Lusa que a localização do projecto determinou o voto contra. Os deputados municipais socialistas preferiam a construção de uma área comercial numa localização entre os eixos Loulé-Quarteira e Almancil-Boliqueime que fosse central no concelho e promovesse a entrada de pessoas no concelho e não a saída. “Esta localização [entre Loulé e Faro] torna-se quase irrelevante porque fica a poucos quilómetros de Loulé, de Faro, de São Brás e outras cidades, o que faz com que este investimento não tenha o mesmo efeito de criar sinergias à sua volta para

desenvolver a cidade de Loulé”, explicou Hugo Nunes. O plano foi aprovado com 20 votos favoráveis dos deputados municipais do PSD e um voto favorável do deputado municipal socialista que é, simultaneamente, presidente da Junta de Freguesia de Almancil, João Martins, onde se situam os terrenos em causa. A votação daquele plano de urbanização ficaria concluída com a contabilização de três abstenções e dez votos dos deputados municipais do Partido Popular e do Bloco Esquerda e da bancada socialista. A alteração da utilização dos solos dos terrenos que vão acolher o projecto comercial do IKEA são a área que tem motivado maior polémica, mas aquele Plano de Urbanização é mais amplo e incide igualmente sobre a área empresarial do Esteval, o Parque das Cidades e o antigo matadouro industrial do Algarve. Lusa

início mais uma iniciativa dirigida principalmente aos cidadãos residentes na área rural do município de Loulé. Trata-se da Sinalização de Moradias, que pretende sensibilizar os cidadãos para colaborarem na uniformização da sinalização das suas moradias, bem como incentivar para a utilização das caixas de correio do modelo standard dos Correios de Portugal. O município de Loulé sugere aos proprietários das moradias que pretendam assinalar a sua localização, que o façam utilizando o modelo de placa direcional com as características definidas pelo município. A colocação das placas deve ser feita pelos cidadãos interessados, sem prejudicar a circulação viária nem de peões. Para além disso, a câmara recomenda que sejam utilizadas as caixas de correio do modelo standard, que podem ser adquiridas nas lojas dos Correios de Portugal, que devem ser instaladas utilizando os suportes adequados e devidamente agrupadas. As juntas de freguesia do

concelho de Loulé apoiam esta iniciativa e estão disponíveis para dar todo o apoio possível, nomeadamente aconselhamento em relação à localização exacta dos suportes. Com esta medida, pretende-se melhorar a imagem do município, em especial na zona rural, mas também facilitar o trabalho dos carteiros na distribuição do correio. Os CTT apoiam esta iniciativa, procedendo à distribuição gratuita desta informação em todas as residências da zona rural. Ao normalizar a sinalização das moradias, a autarquia está igualmente a contribuir para tornar mais visível a informação para a Guarda Nacional Republicana, no âmbito do Programa Residência Segura. O projecto “Mancha Branca” é uma actividade do Município de Loulé que teve início em meados de 2010, e que conta com o apoio e participação da InfraQuinta, InfraLobo e InfraMoura, bem como de outras entidades públicas e privadas, tendo como principal objectivo a recuperação de espaços públicos degradados, seja devido a intempéries ou a acções de vandalismo, nomeadamente graffitis.


15 de Fevereiro de 2013  |  11

Galeria Municipal

Exposição de fotografia assinala dez anos do Banco do Tempo em Portugal A Galeria Municipal de Albufeira apresenta, até ao

próximo dia 2 de Março, uma exposição colectiva de fotografia, no âmbito do Programa Comemorativo dos dez anos do Banco de Tempo em Portugal. Trata-se da exposição

que foi inaugurada no Encontro Internacional da Primavera, no passado mês de Junho, nas instalações da Culturgest, em Lisboa. “O TEMPO” é o tema da exposição patente ao público. Trata-se de uma exposição colectiva

de fotografia, realizada com trabalhos elaborados por membros e simpatizantes dos Bancos de Tempo a nível nacional. O Banco de Tempo é uma rede de infra-estruturas que promove o encontro, a inter-relação e troca de tarefas, entre

d.r.

procura e oferta de Tempo com base na Solidariedade. Em Portugal é uma iniciativa do movimento GRAAL que começou em 1957 com Maria de Lurdes Pintassilgo e Teresa Santa Clara Gomes. Para contactar o Banco de Tempo de Albufeira,

os interessados podem ligar para o telefone 289 599 658 ou contactar o endereço electrónico bdt_albufeira@hotmail.com. A mostra pode ser visitada diariamente das 9.30 às 12.30 e das 13.30 às 17.30 horas, excepto aos domingos e feriados.

albufeira

Estacionamento em Lagos com novas regras pág. 14

Gala do Desporto presta homenagem a 320 atletas

Transportes urbanos

GIRO registou mais de um milhão de passageiros em 2012 d.r.

Ricardo Sá Pinto e Fernando Correia marcaram presença na festa desportiva d.r.

ÔÔ GIRO circula por toda a área urbana da cidade

A rede de transportes urbanos de Albufeira transpor-

ÔÔ Albufeira distinguiu os melhores desportistas do concelho

O Pavilhão Desportivo de Albufeira acolheu, na sexta-

-feira do passado dia 1, a Gala do Desporto, homenageando 320 atletas do concelho que se sagraram campeões. A festa contou com a presença do futebolista e treinador Ricardo Sá Pinto e do comentador desportivo Fernando Correia e serviu também para homenagear os ex-atletas Tó Manel, Bruno Xavier, Calita e Miguel Serôdio. Mais de 600 pessoas assistiram ao evento, aplaudindo de perto os 320 atletas do concelho homenageados pelos resultados obtidos na época desportiva 2011/12, em modalidades tão diversas como o Basquetebol, Futsal, Pesca Desportiva, Atletismo, Xadrez, Dança, Ténis de Mesa, Artes

Marciais, Desporto Motorizado, Karaté, Judo, Muay Thai, Jiu Jitsu e Squash.

Ricardo Sá Pinto encoraja desportistas Ricardo Sá

Pinto deixou palavras de encorajamento a todos os que pretendem abraçar uma carreira desportiva, lembrando que a força de vontade e o trabalho são fundamentais para o sucesso. Já o comentador e jornalista desportivo Fernando Correia, mostrou-se agradado com a iniciativa e revelou sentir-se ligado a Albufeira há já bastante tempo, possuindo casa própria no concelho, onde passa férias há mais de 30 anos. A autarquia prestou também homenagem a quatro atletas da terra, que repre-

sentam o passado e o futuro da excelência desportiva. Tó Manel, Bruno Xavier, Calita e Miguel Serôdio destacaram-se nas suas carreiras futebolísticas, integrando equipas nacionais e estrangeiras da 1ª Divisão. Todos eles se destacaram, ainda, na modalidade de Futevólei, trazendo para o concelho diversos prémios.

Jack Petchey distinguido pelo município No grupo das

personalidades concelhias distinguidas, encontrou-se ainda a Fundação Jack Petchey, cujo apoio dado aos jovens do concelho, nomeadamente a nível desportivo, mereceu a homenagem por parte do município. Ao longo da Gala, atletas de clubes e associações de Albufeira foram subindo ao palco

para receberem da mão do executivo e dos convidados especiais deste ano, um troféu que simboliza o reconhecimento público pelo seu esforço e dedicação. O evento contou com dois momentos de animação, protagonizados pelo Karaté Clube de Albufeira e por um grupo de ginastas acrobatas da LUEL - Artes em Movimento. Na sua intervenção, José Carlos Rolo, presidente do Município de Albufeira, enalteceu o esforço levado a cabo pela autarquia na dinamização desportiva do concelho que, ao longo da última década, tem apostado fortemente na criação de infra-estruturas, formação de jovens, apoio a clubes e associações, e realização de eventos desportivos de relevo.

tou 1,1 milhões de passageiros em 2012. Para a autarquia, “com cinco linhas em funcionamento, 168 paragens e dez autocarros, o GIRO veio revolucionar a mobilidade no concelho”. A rede completa nove anos em Agosto e em 2012 o número total de passageiros transportados foi de cerca de um milhão e 109 mil. Números que, segundo a autarquia, “evidenciam a crescente procura do serviço por parte da população e visitantes”. Actualmente, o GIRO circula por toda a área urbana da cidade, incluindo a zona do Páteo, Marina, Oura, Montechoro, todas as escolas básicas 2, 3 e secundárias da freguesia de Albufeira e a maioria das escolas primárias e do ensino pré-escolar e permite o acesso rápido à Estação dos Caminho-de-ferro, em Ferreiras, facilitando em muito quem chega a Albufeira de comboio. Durante o último trimestre

de 2012 a autarquia realizou um inquérito com vista a avaliar a satisfação dos utilizadores. Foram aplicados 500 questionários com vista a estudar a melhor solução para a dinamização do serviço, bem como, perceber se os seus percursos são considerados adequados e que tipo de ajustamento necessitam, quer em termos de trajecto, quer do número de paragens, sua localização, tipo de autocarros e a oferta destes a utilizar em função dos diferentes percursos e dias da semana. Foram efetuadas questões no âmbito de oito temas considerados os mais pertinentes, nomeadamente, a Segurança, Comodidade e Conforto, a Limpeza e Estado de Conservação dos autocarros. Títulos de Transporte, Tempos e Horários, Informação Disponível, Motoristas e Bilheteiras. Da análise dos dados, verificou-se que 75% dos inquiridos se revelava totalmente satisfeita ou satisfeita com a generalidade dos serviços prestados pelo GIRO.


12  |  15 de Fevereiro de 2013 pub

Assine o

Poupe até 60% no seu novo sorriso Vantagens únicas com o seu jornal O POSTAL aposta, no ano em que comemora 25 anos, em ter cada vez mais e melhores vantagens para os seus leitores e, muito em particular, para os seus assinantes. Agora os assinantes que subscrevam a assinatura anual do POSTAL vão receber absolutamente grátis um Plano de Saúde Belleform Plus numa parceria entre

o prestigiado Instituto e o seu jornal de ter acesso a descontos até 60% em mesempre. dicina dentária, estética e ginásio, numa oferta exclusiva do POSTAL. As Vantagens Uma oportunidade única para um plano de saúde desenhado a pensar em si e a Com o Plano de Saúde Belleform Plus que que pode aceder de forma gratuita assilhe será oferecido após o envio do cupão nando o POSTAL. de assinatura que disponibilizamos abai- Sempre consigo, muito mais do que inxo, os assinantes do POSTAL passam a formação damos-lhe muitas vantagens!

Assine o

Envie este cupão para:

POSTAL DO ALGARVE - Rua Dr. Silvestre Falcão, nº 13 C, 8800-412 Tavira

(50 Edições) Portugal 30 ¤ I Europa 50 ¤ I Resto Do Mundo 80 ¤

NOME __________________________________________________________________________________________________________________________ MORADA __________________________________________________________________________________________ NIF

  

TEL   

 

DATA DE NASCIMENTO _______ ⁄ ________ ⁄ ____________

CÓD. POSTAL _________ - _____ — ________________________________________________

EMAIL _______________________________________________________ PROFISSÃO ________________________________

AUTORIZAÇÃO DE PAGAMENTO - por débito na conta abaixo indicada, queiram proceder, até nova comunicação, aos pagamentos das subscrições que vos forem apresentadas pelo editor do jornal POSTAL do ALGARVE. Esta assinatura renova-se automaticamente. Qualquer alteração deverá ser-nos comunicada com uma antecedência mínima de 30 dias.

30 ¤

NIB

Assine através de TRANSFERÊNCIA BANCÁRIA

BANCO _______________________________________________________________________________________________

   

NOME DO TITULAR __________________________________________________________________________

35 ¤ 

BALCÃO ______________________________________________

_______________________________________________________________________________ ASSINATURA IDÊNTICA À CONSTANTE NA FICHA DO BANCO DO TITULAR DA CONTA.

Assine através de DINHEIRO, CHEQUE ou VALE POSTAL, à ordem de Postal do Algarve.

NOTA: Os dados recolhidos são processados automaticamente e destinam-se à gestão da sua assinatura e apresentação de novas propostas. O seu fornecimento é facultativo. Nos termos da lei é garantido ao cliente o direito de acesso aos seus dados e respectiva actualização. Caso não pretenda receber outras propostas comerciais, assinale aqui.


pub

15 de Fevereiro de 2013  |  13

lagoa silves monchique

Rua de Santo António, n.º 68 - 5º Esq. 8000 - 283 Faro Telef.: 289 820 850 | Fax: 289 878 342 dbf@advogados.com.pt | www.advogados.com.pt

Vereação socialista quer discutir projecto da Praia Grande Reunião extraordinária e alargada foi aprovada por unanimidade Na sequência da sessão de

apresentação pública do Parque Ambiental da Praia Grande, realizada na segunda-feira da passada semana pela entidade promotora de um mega empreendimento na Praia Grande, e tendo em conta o que decorre do Plano de Pormenor da Praia Grande, aprovado por deliberação da Assembleia Municipal de Silves em 2007, a vereação socialista fez saber em comunicado que “decidiu requerer uma reunião de vereação da Câmara de Sil-

ves, que seria agendada para o próximo dia 27, alargada às associações ambientais locais, regionais e nacionais, no sentido da defesa dos valores naturais da área do Plano de Pormenor da Praia Grande”. Os vereadores do partido liderado na região por António Eusébio, consideram “fundamental ouvir todos”, pelo que requereram uma reunião extraordinária com um ponto único de trabalhos, o Parque Ambiental da Praia Grande. Para a assembleia defendem os

vereadores devem ser convidadas “as associações ambientais que têm seguido o processo mais de perto como é o caso da Almargem, da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves, d’A Rocha, da Liga para a Proteção da Natureza e da Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza, bem como, todos os órgãos de poder local, nomeadamente Juntas de Freguesia e Assembleia Municipal”. O requerimento para o efeito foi aprovado por unanimipub

d.r.

dade por todas as forças políticas com assento na vereação da Câmara de Silves.

Empresa garante protecção do ambiente A FINALGARVE,

entidade promotora do empreendimento da Praia Grande, apresentou, na segunda-feira da passada semana, na Biblioteca Municipal de Silves, o Parque Ambiental daquele que será um dos maiores projectos turísticos no nosso país. Com um investimento previsto superior a um milhão de euros, o Parque Ambiental da Praia Grande vai ocupar mais de uma centena de hectares, correspondentes a mais de um terço da área total do projecto. A este valor poderão acrescer mais 19 hectares a gerir por acordo com a ARH, o que significa que, praticamente, 40% da área total do empreendimento estará adstrita à protecção e conservação da natureza. As obras vão ter início em paralelo com as obras de infra-estruturas gerais do plano de pormenor, cujo início se prevê que ocorra durante o ano de 2013. A empresa garante que o Parque Ambiental da Praia Grande e toda a intervenção da FINALGARVE no empre-

ÔÔ Parque ambiental vai ocupar mais de uma centena de hectares endimento vão salvaguardar as suas áreas naturais, onde se incluem a arriba fóssil, a Lagoa dos Salgados, a zona dunar e o sapal da ribeira de Alcantarilha (parcial), classificadas como Reserva Ecológica Nacional. Para além da sua importância na defesa do património natural, a FINALGARVE considera que “esta intervenção integrada irá constituir uma relevante mais-valia para o turismo do Algarve, tal como foi reconhecido pela Câmara de Silves, ao deliberar em Sessão de Câmara o reconhecimento

do interesse do município no projecto do Parque Ambiental da Praia Grande”. Ainda segundo a empresa, o Parque Ambiental da Praia Grande poderá promover um conjunto de actividades de relevante interesse para a comunidade envolvente, de que se destacam a educação ambiental, as visitas guiadas, as atividades agrícolas, a formação, a investigação, o funcionamento de centro de informação e interpretação ambiental, a manutenção de site, redes sociais, as publicações e a monitorização de toda a actividade.

Candidaturas autárquicas

Francisco Martins é aposta do PS/Lagoa O PS/Lagoa reuniu na pas-

sada semana com a presença do presidente do PS/Algarve, António Eusébio e do coordenador para as Autárquicas, Francisco Leal que, na deslocação a Lagoa manifestaram a certeza de que o candidato à Câmara Francisco Martins, é uma forte aposta para destronar o PSD. O candidato, no discurso de abertura, reafirmou que “as escolhas eleitorais estão feitas,

hoje o Partido Socialista é um só, está unido e com todos os seus militantes e simpatizantes a remar no mesmo sentido. O PS Lagoa tem a porta escancarada a quem quiser aderir por boa vontade e esteja disponível para trabalhar”. Francisco Martins afirma que sabe o que é preciso fazer para ganhar Lagoa, garantindo que a sua candidatura é “a alternativa que vai este ano inverter a política, na autarquia”.

d.r.

ÔÔ Francisco Martins


14  |  15 de Fevereiro de 2013

lagos vila do bispo aljezur

ZZZ pág. ##

Seis empresas municipais dissolvidas até final do mês pág. 16

ZZZ pág. ##

Estacionamento em Lagos com novas regras

d.r.

Isenções e redução de preços são as novidades Ricardo Claro ricardoc.postal@gmail.com

O estacionamento de automóveis em Lagos conta agora

com novas regras que incluem isenção para utentes do Hospital de Lagos durante a primeira hora e redução dos preços das avenças mensais para residentes. No que respeita aos utentes do hospital da cidade, vão poder a partir de agora estacionar no Parque da Frente Ribeirinha com isenção de pagamento na primeira hora. A medida é extensiva a

utilizadores das urgências e consulta externa, bem como, às visitas e acompanhantes dos doentes da unidade de saúde. Esta situação coloca assim os utentes do hospital na mesma situação dos utentes do Mercado Municipal da Avenida que já beneficiavam deste regime. No âmbito do protocolo que foi assinado nos primeiros dias do mês entre a empresa gestora dos parques de estacionamento da cidade, FUTURLAGOS, e o Centro Hospitalar do Barlavento Alpub

Cartório Notarial em Tavira Bruno Filipe Torres Marcos Notário Extrato de Escritura de Justificação CERTIFICO, para efeitos de publicação, nos termos do artigo 100.º do Código do Notariado que, por escritura pública de Justificação outorgada em um de Fevereiro de dois mil e treze, exarada a folhas cento e sete e seguintes do Livro de notas para escrituras diversas número Trinta e três – A, do Cartório Notarial em Tavira, do Notário privado Bruno Filipe Torres Marcos, sito na Rua da Silva, n.º 17-A, freguesia de Tavira (Santa Maria): - Hélder da Ascensão Cavaco e mulher Maria José De Campos Cavaco, ambos naturais da freguesia de Cachopo, concelho de Tavira, onde residem na Rua Padre Júlio Oliveira, n.º 16, casados sob o regime da comunhão de adquiridos, contribuintes fiscais números 108038823 e 108038831, declararam: - Que são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrem, do prédio rústico composto por terra de cultura e pastagem com árvores, com a área de noventa mil novecentos e noventa metros quadrados, sito em Pontal do Corgo, freguesia de Cachopo, concelho de Tavira, que confronta do Norte e Poente com António Maria Gago, do Sul com Maria Joaquina, e do Nascente com Ribeiro do Aleitejo, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 4149, com o valor patrimonial tributário de 486,87 €, igual ao atribuído, não descrito na Conservatória do Registo Predial de Tavira; - Que este prédio, veio à sua posse, já no estado de casados entre si, em data imprecisa do ano de mil novecentos e oitenta e três, por compra meramente verbal feita a António Francisco Gonçalves e mulher Maria Joana, Maria Joaquina, viúva, João Martins e mulher Maria Teresa, e José Francisco e mulher Maria Teresa, todos já falecidos, residentes que foram no Sítio do Seixo, freguesia de Cachopo, concelho de Tavira, nunca chegando a outorgar a respectiva escritura, não tendo deste modo título que lhes permita fazer o registo do prédio em seu nome. - Que, porém, há mais de vinte anos, de forma pública, pacífica, contínua e de boa fé, ou seja, com o conhecimento de toda a gente, sem violência nem oposição de ninguém, reiterada e ininterruptamente, na convicção de não lesarem quaisquer direitos de outrem e ainda convencidos de serem titulares do respectivo direito de propriedade e assim o julgando as demais pessoas, têm possuído aquele prédio – semeando a terra, tratando das culturas, colhendo os respectivos frutos, amanhando e limpando a terra, nele pastando os animais, tratando das árvores, e dele retirando os respectivos rendimentos – pelo que, tendo em consideração as referidas características de tal posse, adquiriram o referido prédio por USUCAPIÃO, o que invocam. Tavira, 1 de Fevereiro de 2013. O Notário, Bruno Filipe Torres Marcos Conta registada sob o n.º 2/216 (POSTAL do ALGARVE, nº 1097, de 15 de Fevereiro de 2013)

garvio (CHBA), também os profissionais da unidade de saúde obtêm benefícios no acesso a avenças mensais de estacionamento. Em compensação a zona de estacionamento junto ao Hospital de Lagos passará a albergar estacionamento de alta rotatividade, para utentes com dificuldades de locomoção e para a operação das ambulâncias e veículos de transporte de doentes. De acordo com o autarca lacobrigense Júlio Barroso, “ao assinar-se este protocolo, está a ser manifestado um sinal, por parte do CHBA, para que esta unidade hospitalar não feche portas e continue a funcionar em pleno”.

Residentes com descontos nas avenças As alterações

chegam também para os residentes da área de influência do Parque da Frente Ribeirinha, nomeadamente, para aqueles que habitam na zona do centro histórico da cidade. A autarquia aprovou uma proposta de alteração do Regulamento do estacionamento na cidade com o objectivo de, em Assembleia Municipal, alterar o preço das avenças mensais para os residentes. De acordo com o documento aprovado, os residentes da zona passam a pagar mensalmente por uma avença de estacionamento, que contratem com a FUTURLAGOS, 20 euros. O preço reduzido que se tenta assim implementar quer ser, refere a autarquia, uma resposta às dificuldades de estacionamento dos residentes nos lugares de estacionamento pub

Tribunal Judicial de Tavira Secção Única Rua Dr. Silvestre Falcão - 8800-412 Tavira Telef: 281320970 Fax: 281093519 Mau: tavira.tc@tribunais.org.pt

ANÚNCIO

Processo: 623/05.1TBTVR Divisão de Coisa Comum N/Referência: 1413451 Data: 30-01-2013 Autor: Ana Maria da Silva Guerreiro Réu: João Alexandre Costa Salvador Nos autos acima identificados foi designado o dia 07-03-2013, pelas 15:00 horas, neste Tribunal, para a abertura de propostas, que sejam entregues até esse momento, na Secretaria deste Tribunal, pelos interessados na compra do seguinte bem: Prédio Misto, Sito em Arroteia de Baixo, freguesia da Luz, inscrito na matriz predial urbana sob o art.º 2031 e a parte rústica sob o n.º 1352, descrito na Conservatória do registo predial de Tavira sob o n.º 01589/961022 valor base 57.500,00 € valor a anunciar para a venda 70% do valor base: 40.250,00 € Os bens encontram-se na posse de: João Alexandre Costa Salvador, Sítio de Arroteia de Baixo, Caixa Postal 842 E, Arroteia, 8800-102 Luz de Tavira Nota: No caso de venda mediante proposta em carta fechada, os proponentes devem juntar à sua proposta, como caução, um cheque visado, à ordem da secretaria, no montante correspondente a 20% do valor base dos bens ou garantia bancária no mesmo valor (nº 1 ao Artº 897º do CPC). A Juíza de Direito, Dra. Lara Rodrigues O Oficial de Justiça, Joan Santos Gonçalves de Sousa (POSTAL do ALGARVE, nº 1097, de 15 de Fevereiro de 2013)

ÔÔ Parque da Frente Ribeirinha com isenção na primeira hora de superfície, quer do centro histórico, quer da Avenida dos Descobrimentos, uma realida-

de que resulta da muita procura que os lugares têm naquelas duas áreas da cidade.

Câmara candidata-se a fundos comunitários

Lagos quer recuperar ponte encerrada há um ano A Câmara de LAgos candida-

tou-se a fundos comunitários no valor de 850 mil euros para recuperar a ponte rodoviária D. Maria II, encerrada há um ano por apresentar risco de colapso, disse à Lusa o presidente da autarquia. “Apresentámos uma candidatura no final de Janeiro e aguardamos a sua validação para que possamos concretizar o reforço estrutural da ponte, a curto/médio prazo”, indicou à Lusa Júlio Barroso. A ponte D. Maria II, um dos principais acessos à cidade de Lagos e à Meia Praia, foi encerrada ao trânsito automóvel e aos peões em Fevereiro de 2012 por estar em risco de colapso “iminente”, após uma inspecção do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) ter detectado problemas graves na sua estrutura. Segundo o LNEC, “a fendilhação” em toda a largura dos arcos base de sustentação da ponte, com alteração significativa da sua geometria, comprometem a capacidade de resistência, sendo possível o seu colapso de forma brusca. A candidatura aos fundos comunitários, através do Qua-

dro de Referência Estratégica Nacional (QREN), deverá resultar, segundo o autarca, numa comparticipação de cerca de 600 mil euros, estando o custo total da obra orçado entre os 850 e 900 mil euros. “Esta possibilidade é nova e faz-nos perspectivar uma solução rápida para a reabilitação da ponte, mas, infelizmente, muito dificilmente será este ano”, observou o autarca. Júlio Barroso lamentou que a situação financeira do município e a Lei dos Compromissos (que proíbe entidades públicas de assumirem despesas para as quais não tenham prevista uma receita nos 90 dias seguintes), “tivessem impedido a câmara de avançar para a recuperação daquela infra-estrutura utilizada diariamente por milhares de pessoas”. O presidente da Câmara de Lagos lamentou ainda que o Grupo Jerónimo Martins, proprietário do supermercado Pingo Doce, “não tivesse concretizado a disponibilidade manifestada em contribuir para a concretização da obra”, depois de vários meses de conversações. Lusa


15 de Fevereiro de 2013  |  15

região

AHETA rejeita nova Lei das Entidades de Turismo pág. 17

Turismo de Portugal combate sazonalidade regional

Consultório do Consumidor Falhas na recepção do sinal da TDT

Objectivo é aumentar os fluxos turísticos no Algarve durante o Inverno O Turismo de Portugal anunciou a criação de um plano de combate à sazonalidade no Algarve, com o objectivo de aumentar os fluxos turísticos na região entre Novembro de 2013 e Março de 2014. O combate à sazonalidade será feito, segundo o Turismo de Portugal, através de “uma actuação ao nível da acessibilidade aérea, da ‘tour’ operação e da captação de eventos de ‘meeting industry’ [eventos de negócios]” e na quinta-feira da passada semana teve lugar “a primeira reunião preparatória” entre responsáveis do organismo, da Agência Regional de Promoção Turística do Algarve (ATA) e os principais operadores turísticos da região. O Turismo de Portugal frisou que vai promover nas próximas semanas “mais reuniões com outros agentes do sector e da região, destinadas a recolher contributos e propostas para o desenvolvimento do plano, que estará assente

em quatro pilares: acessibilidades, produto, distribuição e apoio à venda”. Depois de participar na reunião, o presidente do Turismo do Algarve, Desidério Silva, mostrou-se satisfeito com a intenção do Turismo de Portugal, considerando que vai ao encontro das propostas que tem defendido desde que tomou posse, há cerca de três meses.

Desidério Silva satisfeito por ver região reconhecida O presidente do Turismo do Algarve manifestou-se ainda satisfeito por ver a tutela reconhecer a importância da região para o sector e fazer “um investimento que é um acréscimo relativamente àquilo que o Algarve tem já contratualizado”. “É um investimento que o Turismo de Portugal vai fazer na promoção de uma região para tentar esbater um dos seus problemas, que é a sazonalidade. É para mim mui-

to agradável perceber que há aqui um olhar novo, uma atenção muito mais intensa e aberta, com esse objectivo”, afirmou. O presidente da Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), Elidérico Viegas, disse à Lusa que o plano anunciado “vem ao encontro das preocupações” que tem demonstrado e mostrou-se disponível para apresentar “propostas concretas” que já fez chegar à tutela sem ter tido resposta. Elidérico Viegas sublinhou, no entanto, que este trabalho “passa pelo entendimento com a iniciativa privada” e considerou que “não faz sentido qualquer solução que não tenha por base a articulação e interligação entre o produto, a oferta, o transporte e os canais de comercialização e distribuição”. O presidente da AHETA disse que só o transporte “envolve o aeroporto, as políticas de transporte aéreo, de gestão

d.r.

A DECO responde...

ÔÔ Elidérico Viegas espera que plano anunciado se efective aeroportuária, as taxas” e que são necessárias “parceiras e entendimentos com operadores turísticos, acções de promoção e divulgação junto de outros canais de comercialização e distribuição” que tenham em conta as novas tendências na procura de férias. “Esperamos que isso não se resuma a palavras e se efective em soluções concretas e não

sejam apenas anúncios para contrapor alguma contestação, descrédito ou desencanto que o sector tem relativamente à falta de medidas concretas para inverter a situação desfavorável que atravessamos”, afirmou, acrescentando que é preciso saber também quais são os montantes que vão ser alocados à medida. Lusa

Tribunal recusa pedido de aclaração do autarca

Constitucional dá nova nega a Macário d.r.

Ricardo Claro/Lusa ricardoc.postal@gmail.com

O presidente da Câmara de Faro, Macário Correia, afir-

mou na passada segunda-feira que tomou conhecimento do teor da aclaração que pediu ao Tribunal Constitucional (TC) sobre a sua perda de mandato, assegurando que se manterá em funções na autarquia. Na decisão agora tomada o TC indefere o requerimento de aclaração de Macário - tal como já havia feito na decisão sobre a qual se suscitava a aclaração, indeferido o pedido de recurso para o

ÔÔ Novo indeferimento aperta cerco a Macário Correia

“Ouvi recentemente que a DECO elaborou um estudo onde aponta falhas na recepção do sinal da TDT. Eu sou uma dessas pessoas afectadas, o que devo fazer?”

próprio TC. De acordo com os juízes do TC, “o Acórdão n.º 24/2013 [recorrido] não contém quaisquer obscuridades ou ambiguidades, susceptíveis de, respectivamente, impedirem a inteligibilidade do pensamento nele expresso ou gerarem dúvidas sobre o seu sentido, sendo certo que o requerente não especifica qualquer excerto da decisão que, em rigor, torne fundado o seu pedido, conclui-se pelo indeferimento do requerimento de aclaração apresentado”. Macário anunciou ainda

face a esta decisão que continua “no exercício pleno das funções de presidente da Câmara de Faro, aguardando o cabal esclarecimento deste estranho caso”, acrescentando que, “por considerar clara e suficiente esta informação”, não prestará, “por enquanto, qualquer declaração pública adicional”. O PSD/Algarve entretanto já confirmou, pela voz de Luís Gomes, que mantém o silêncio face a esta matéria e que a decisão de apoiar ou não Macário a eleições em Faro só será tomada depois da conclusão do processo.

Se o seu serviço não tem qualidade, reclame no formulário dedicado ao registo dos consumidores com problemas de qualidade na recepção do sinal TDT, no nosso sítio da internet. A DECO reencaminhará todas as situações à Portugal Telecom e dará conhecimento à ANACOM para tratamento prioritário. Se porventura já utilizou o formulário antes e continua com problemas na imagem, preencha uma nova queixa para apelar àquelas entidades para a solução do seu problema individual. Os números reflectem o descontentamento para o qual alertamos ao longo de todo o processo da mudança para TDT: 62% dos inquiridos apontam falhas na recepção do sinal. Por outro lado, o custo da mudança é o segundo comentário negativo mais referido. A conta da adaptação para a TDT, via terrestre, ascendeu na maioria dos casos até €99. Durante a mudança, foram feitas várias denúncias de aproveitamento da TDT, pelas operadoras de telecomunicações, convencendo os portugueses a subscreverem um serviço de televisão pago. Esta prática foi mesmo condenada pela ANACOM. Dos 71% de lares portugueses que têm televisão paga, mais de 5% tornaram-se clientes durante o último ano devido às dificuldades encontradas na mudança para a TDT ou porque consideraram ficar mais barato. Face aos problemas na rede, em Maio de 2012, a ANACOM viu-se obrigada a atribuir uma licença temporária, entretanto renovada, à Portugal Telecom, para ajustes na rede até Maio de 2013. Mas mesmo com mais frequências disponíveis, os problemas continuam a afectar muitos portugueses.


16  |  15 de Fevereiro de 2013

região

Victor Guerreiro quer recuperar a ACRAL pág. 18

Seis empresas municipais dissolvidas até final do mês

d.r.

Autarquias estudam fusão como alternativa Seis das actuais 21 empresas municipais existentes no

Algarve deverão ser dissolvidas até ao final do mês por terem despesas superiores a metade das receitas ou prejuízos há mais de três anos. Dos 16 concelhos algarvios, apenas metade (oito) têm empresas municipais (EM), que já chegaram a ser 25, colocando o Algarve no topo das regiões com mais empresas municipais por concelho. Em 2010, Portimão passou de cinco para duas e Vila Real de Santo António de duas para uma, reduzindo o número de empresas municipais algarvias de 25 para 21. Até ao final de Fevereiro poderão apenas restar 15 EM no Algarve, depois de estarem concluídos os processos de dissolução previstos para Faro, Olhão, Loulé, Lagos e Portimão. Em Faro, a autarquia está a preparar a fusão de duas das quatro EM existentes: a Ambifaro - Agência para o Desenvolvimento Económico de Faro, e a empresa Mercado Municipal de Faro, mas o município não

prevê despedir trabalhadores. Em declarações à Lusa, fonte da autarquia adiantou que o Teatro Municipal de Faro – que, nas previsões iniciais, iria integrar também a fusão - passará a ser gerido pela câmara, o que implica a transferência de todos os funcionários do quadro (17).

Tavira e Castro Marim mantêm empresas municipais Em Olhão existem igualmente quatro EM, que empregam mais de 180 pessoas, e apesar de estar prevista a extinção da empresa Sociedade de Reabilitação Urbana (SRU), não haverá, segundo a autarquia, despedimentos ou transferência de trabalhadores. Em Loulé, um dos maiores concelhos algarvios, com cinco EM, apenas está prevista a extinção da Sociedade Teatral Louletana, que, de acordo com o município, não tem funcionários próprios. Nas restantes quatro - LC Global (equipamentos e eventos), InfraQuinta, InfraLobo e InfraMoura (espaço urbano e infra-estruturas públicas), que

empregam ao todo quase 300 pessoas -, não estão, segundo o município, previstas quaisquer alterações. Em Lagos, a autarquia admite fundir as duas EM existentes em apenas uma (a Lagos-em-forma), já que a Futurlagos (urbanismo e transportes), com dez funcionários, não pode continuar com a valência que tem a seu cargo, de acordo com os critérios da Lei do Sector Empresarial Local. No início de 2013, Portimão converteu uma das suas empresas municipais em sociedade anónima - a EMARP, empresa gestora de água e resíduos, com 340 funcionários -, embora a autarquia tenha mantido a totalidade do capital e os funcionários. Mais incerto é o futuro da Portimão Urbis - Sociedade de Gestão Urbana, que em 2010 absorveu a Portimão Renovada - SRU, a Portimão Turis (eventos) e a Mercado Municipal de Portimão. Fonte da câmara disse à Lusa que se admite a hipótese de extinguir a Portimão Urbis, processo que deverá ficar concluído

ÔÔ O Teatro Municipal de Faro passará a ser gerido pela câmara durante o mês de Fevereiro, mas referiu que “ainda não foi tomada qualquer decisão” relativamente aos seus 153 funcionários. Tavira e Castro Marim são os únicos concelhos algarvios que vão manter as suas empresas municipais, duas no primeiro caso e uma no segundo, já que

cumprem os critérios exigidos por lei. Os restantes concelhos - São Brás de Alportel, Silves, Albufeira, Lagoa, Aljezur, Vila do Bispo, Monchique e Alcoutim - não possuem quaisquer empresas municipais. Os municípios têm até ao fi-

nal de Fevereiro para comunicar às Finanças as EM que não cumpram critérios da nova lei do sector empresarial local e, por isso, têm de ser encerradas. Várias autarquias estão a realizar ou a estudar a fusão de empresas como alternativa. Lusa pub

CÂMARA MUNICIPAL DE TAVIRA EDITAL Nº 5/2013 Jorge Manuel do Nascimento Botelho Presidente da Câmara Municipal de Tavira

Prova de corta-mato corre-se no próximo dia 24

Cross das Amendoeiras em Flor regressa com apoio do Turismo do Algarve d.r.

A próxima edição do Cross

Internacional das Amendoeiras em Flor, a mais antiga prova de atletismo realizada no país, terá o apoio do Turismo do Algarve, uma garantia deixada pelo responsável daquela entidade regional, Desidério Silva, ao presidente da direção da Associação de Atletismo do Algarve. “Esta prova, que já foi considerada por várias vezes o melhor cross do mundo pela International Association of Athletics Federations, tem estatuto único na história do atletismo nacional. Vamos por isso apoiá-la como sinal de valorização do desporto na região”, sublinhou Desidério Silva numa reunião em que felicitou ainda a associação

TORNA PÚBLICO, que em reunião de Câmara Municipal, realizada no dia 08 de fevereiro de 2013 foram tomadas as seguintes deliberações: 1. Aprovada por unanimidade a proposta da Câmara Municipal número 20/2013/CM, referente à E35/10/CP - Empreitada do Parque Verde do Rio Séqua - aprovação de minuta de contrato; 2. Aprovada por maioria a proposta da Câmara Municipal número 21/2013/CM, referente à 152-Div/13 - Revogação de escritura de cedência de terreno em direito de superfície – Associação Lar – Jardim de Infância Carlos Alberto Coelho Lima; 3. Aprovada por unanimidade a proposta da Câmara Municipal número 22/2013/CM, referente à Antecipação de receita - prestações do Alvará n.º 1/2012; 4. Aprovada por unanimidade a proposta da Câmara Municipal número 23/2013/CM, referente à 2ª alteração ao Orçamento e às Grandes Opções do Plano; 5. Aprovada por unanimidade a proposta da Câmara Municipal número 24/2013/CM, referente ao Parque Eólico de Malhanito - Protocolo de Colaboração - Eólica do Cachopo, S.A.. Para constar e produzir efeitos legais se publica o presente Edital e outros de igual teor que vão ser afixados nos lugares de costume.

ÔÔ Grandes nomes da modalidade vão marcar presença na prova pelos seus “50 anos de existência e por todos os contributos prestados ao desporto profissional, escolar e de formação na região”. A 36ª edição do Cross In-

ternacional das Amendoeiras em Flor decorre no próximo dia 24 com alguns nomes sonantes da modalidade, numa organização da Associação de Atletismo do Algarve.

Paços do Concelho, 08 de fevereiro do ano 2013 O PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL, Jorge Manuel Nascimento Botelho (POSTAL do ALGARVE, nº 1097, de 15 de Fevereiro de 2013)


15 de Fevereiro de 2013  |  17

região

AHETA rejeita nova Lei das Entidades de Turismo Falta de equilíbrio entre sectores privado e público e atribuição de verbas em causa O rol de contestações em

torno da nova Lei das Entidades Regionais de Turismo (ERTs) não é novo e, uma vez mais, a Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA) insurge-se, através do seu presidente, Elidérico Viegas, contra uma “lei que não reflecte um equilíbrio entre sector privados e público”. Segundo o presidente da principal associação hoteleira

do Algarve, “o principal problema reside na composição das Assembleias Gerais e consequentemente na assembleia eleitoral onde devem ser clarificados os aspectos que levem o sector privado a poder ter uma representação nessa assembleia idêntica à das entidades públicas”. À presença apenas “simbólica” das entidades privadas junta-se, segundo o mesmo responsável, a incapacidade pub

Tribunal Judicial de Torres Novas 1º Juízo

Rua 25 de Abril – 2350-774 Torres Novas Telef: 249 810 060 Fax: 249 810 069 Mail: tnovas.tc@tribunais.org.pt

ANÚNCIO

Processo: 402/2001 Execução Sumária N/Referência: 2372028 Data: 07-02-2013 Exequente: Armazém de Tecidos de Torres Novas, Lda Executado: Lídia Silvério Gonçalves Pereira e outro(s)... Nos autos acima identificados foi designado o dia 01-03-2013, pelas 10:00 horas, neste Tribunal, para a abertura de propostas, que sejam entregues até esse momento, na Secretaria deste Tribunal, pelos interessados na compra dos seguintes bens imóveis penhorados em 06.03.2008 à executada Lídia Silvério Gonçalves Pereira, casada, portadora do B.I. – 7312515, NIF – 134957440, com domicílio na Rua Gago Coutinho, 59 - São Brás de Alportel – Tavira. VERBA Nº. UM Prédio rústico, sito em Possilgais, freguesia de Santa Catarina da Fonte do Bispo, composto de terra de cultura, figueiras, alfarrobeiras e oliveiras, a confrontar a norte com João Simplício Silvério, a Sul com Manuel António Luís e outro a nascente com Manuel de Sousa Gago e a poente com Manuel Gago e outros, inscrito na matriz predial rústica sob o Nº. 3905 e descrito na C. R. Predial de Tavira sob o Nº. 5052/20090304, pelo valor patrimonial de 43,81 €. VERBA Nº. DOIS Prédio Rústico, sito em Varzeas, freguesia de Santa Catarina da Fonte do Bispo, concelho de Tavira, composto de terra de cultura com oliveiras e alfarrobeiras, a confrontar a norte com António Viegas Junior, a Sul com Ribeiro, a nascente com António Viegas Junior e a poente com Custódio Gago Sequeira, inscrito na matriz predial rústica sob o Nº. 1145 e descrito na C. Registo Predial de Tavira sob o Nº. 5051/20090305, pelo valor patrimonial de 24,59 €. VERBA Nº. TRÊS Prédio Rústico, sito em Possilgães, freguesia de Santa Catarina da Fonte do Bispo, concelho de Tavira, composto de terra de cultura com laranjeiras e macieiras, a confrontar a norte com Amélio Inácio Martins, a Sul com João Gonçalves, a nascente com Ribeiro e a poente com João Gonçalves e outro inscrito na matriz predial rústica sob o artº. 4269 e descrito na C. Registo Predial de Tavira sob o Nº. 5053/20090304, pelo valor patrimonial de 8,16 €. VERBA Nº. QUATRO Prédio Rústico, sito em Possilgães, freguesia de Santa Catarina da Fonte do Bispo, concelho de Tavira, composto de terra de cultura, a confrontar a norte com Caminho, a Sul com Estrada Nacional, nascente com José Martins e a poente com caminho, inscrito na matriz predial rústica sob o artº. 4293 e descrito na C. Registo Predial de Tavira sob o Nº. 5055/20090304, pelo valor patrimonial de 0,61 €. VERBA Nº. CINCO Prédio Rústico, sito em Carrasqueira, freguesia de Santa Catarina da Fonte do Bispo, concelho de Tavira, composto de terra de cultura com alfarrobeiras, a confrontar a norte com caminho, a Sul com Antónia das Dores Martins, a nascente com Ribeiro e a poente com Manuel Dias inscrito na matriz predial rústica sob o artº. 822 e descrito na C. Registo Predial de Tavira sob o Nº. 5050/20090304, pelo valor patrimonial de 39,80 €. VERBA Nº. SEIS Prédio Rústico, sito em Carrasqueira, freguesia de Santa Catarina da Fonte do Bispo, concelho de Tavira, composto de terra de cultura com alfarrobeiras, a confrontar a norte com caminho, a Sul com Antónia das Dores Martins, a nascente com Ribeiro e a poente com Manuel Dias, inscrito na matriz predial rústica sob o artº. 822 e descrito na C. Registo Predial de Tavira sob o Nº. 5050/20090304, pelo valor patrimonial de 39,80 €. Dos bens a vender é depositário o Sr. António Joaquim Palma Isabel, com domicílio na Rua Filipe Alistão 34 em Faro. O Valor base de cada imóvel a anunciar corresponde ao valor patrimonial. O Juiz de Direito, Dr. Francisco Manuel Timóteo O Oficial de Justiça, Natércia Morgado Isidro (POSTAL do ALGARVE, nº 1097, de 15 de Fevereiro de 2013)

destas para influenciar decisões das ERTs, situação que pretende ver “modificada na nova lei”. Deste modo seria possível que a “politização ou partidarismo” das ERTs, também criticada por Elidérico Viegas, fosse enfraquecida, contribuindo para um “maior empenhamento do sector empresarial no financiamento destes organismos para a promoção, marketing e vendas do turismo do Algarve”, refere o presidente da AHETA. Outra preocupação latente no discurso de Elidérico Viegas tem que ver com a atribuição de verbas para a promoção das ERTs, dado o critério discutível do número de camas e do pouco reconhecimento do peso da região para o turismo nacional, sendo o Turismo do Algarve “a maior actividade exportadora nacional”. “As cinco entidades regionais de turismo não são todas iguais e o Algarve, embora seja territorialmente mais pequeno, é aquele que congrega mais camas”, afirmou Elidérico Viegas, que aproveita para

d.r.

ÔÔ Miguel Freitas aponta várias imperfeições na nova lei explicar outro motivo que lesa a região. “O facto de haver uma oferta turística regional relacionada com o alojamento local e com o turismo residencial, que para efeitos de atribuição de verbas não conta”.

Miguel Freitas une-se nas críticas O deputado do PS,

Miguel Freitas, junta-se ao coro de críticas e apresenta dois fundamentos para o seu voto contra a Proposta de Lei de Revisão do Regime Jurídico

das ERTs, considerando haver “excessiva governamentalização e risco de despedimentos em massa de funcionários que trabalham no âmbito destes organismos”. A redução na legitimidade e transparência nos processos de decisão para a escolha dos diferentes membros responsáveis pela gestão, aconselhamento e fiscalização é, segundo o deputado socialista, “um sério risco em matéria de manutenção de empregos”. O parlamentar eleito pelo Algarve sustenta, ainda, os “critérios desajustados” nas atribuições de verbas que define como “não turísticos”, exemplificando os casos da dimensão do território e número de municípios que passam a valer 40% do total, reduzindo assim os critérios das camas e dormidas. Por fim, Miguel Freitas aponta outras imperfeições do futuro modelo jurídico, que passam pelo afastamento das universidades e escolas de hotelaria e turismo da Assembleia Geral das ERTs. Pedro Ruas/RC/Lusa

Maior subida no mercado holandês

Ocupação hoteleira próxima dos valores do ano passado A ocupação global média

por quarto no Algarve em Janeiro situou-se nos 26,9%, valor próximo do verificado em período homólogo de 2012, segundo dados avançados pela principal associação hoteleira da região. Os números divulgados pela Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA) mostram que houve um ligeiro aumento de 0,9%, mas “o volume de negócios total apresentou um valor idêntico ao registado em Janeiro de 2012”, revelou a associação num comunicado, sem precisar essa oscilação. A AHETA sublinhou que as principais subidas por nacionalidades foram verificadas nos mercados holandês (mais 1,3%) e britânico (mais 0,5),

d.r.

enquanto as maiores descidas registaram-se nos mercados alemão (menos 1,1) e espanhol (menos 0,2). Por zonas geográficas, as unidades hoteleiras de Faro/ Olhão e de Vilamoura/Quarteira/Quinta do Lago foram as que viram a ocupação média por quarto subir mais no mês passado, com aumentos respectivos de 6,1 e 4,7% relativamente a Janeiro de 2012.

Portimão foi zona com maior quebra Em sentido

contrário, Portimão/Praia da Rocha foi a zona que mais desceu, com uma quebra de 9,9%. “A zona de Monte Gordo/ Vila Real de Santo António foi a que registou a taxa de ocupação média mais elevada, com 60,1%, enquanto Lagos/Sagres

ÔÔ Faro e Olhão com subidas registou a mais baixa, com 14,1”, referiu ainda a AHETA. Os números de Janeiro apontam ainda para uma descida de 6,7% na ocupação dos hotéis e aparthotéis de 5

estrelas, tendência contrária à verificada nos aldeamentos e apartamentos turísticos de 5 e 4 estrelas, nos quais houve uma subida de 8,2%, e nos hotéis e aparthotéis de 3 estrelas, que subiram 5,6, ainda de acordo com a associação. “Os hotéis e aparthotéis de 3 estrelas foram os que apresentaram a ocupação mais elevada (39,0%). Os aldeamentos e apartamentos turísticos de 3 estrelas registaram as ocupações mais baixas (20,5%)”, acrescentou. A AHETA subli n hou que estes valores “referem-se apenas aos estabelecimentos em funcionamento, não levando em consideração as unidades encerradas”. Lusa


18  |  15 de Fevereiro de 2013

região

ZZZ pág. ##

Victor Guerreiro quer recuperar a ACRAL Associação vai para eleições sob investigação da Polícia Judiciária Ricardo Claro ricardoc.postal@gmail.com

Pela primeira vez concorrem

duas listas às eleições na história da associação empresarial, enquanto ACRAL desde 1979. Uma das listas, a que se têm vindo a juntar cada vez mais associados descontentes, é liderada por Victor Guerreiro, empresário proprietário das conhecidas lojas VictorVictoria, a outra é liderada por João Rosado, actual presidente da Direcção. As eleições para os órgãos sociais devem ter lugar no próximo dia 5 de Abril, apurou o POSTAL, que teve acesso à convocatória do acto eleitoral que deveria já ter sido enviada aos associados na passada sexta-feira, muito embora o documento não tenha ainda saído da sede da ACRAL (Associação do Comércio e Serviços da Região do Algarve) até ao fecho da nossa edição. A novidade está que, pela primeira vez, deverão aparecer duas candidaturas justificadas pela posição assumida por Victor Guerreiro que afirma que “a situação nublosa em que a ACRAL está mergulhada não pode continuar”, garantindo que concorre para “salvar o bom-nome da instituição”. “Não concorro contra ninguém, mas pela defesa da ACRAL e dos interesses dos associados”, remata o empresário. No centro da polémica está a situação financeira e a gestão da ACRAL e os mais de 12 meses de atraso na eleição dos novos órgãos sociais, mas acima de tudo a investigação da Polícia Judiciária (PJ) às contas da ACRAL sob a actual presidência de João Rosado . Ao POSTAL, Carlos Martins, presidente do Conselho Geral (CG) da associação, confirmou que na reunião de 19 de Janeiro último, realizada na sede da ACRAL, “João Rosado informou o CG que a Direcção e a contabilidade tinham sido notificadas para prestarem esclarecimentos à PJ sobre as contas de 2011”.

d.r.

Victor Guerreiro justifica candidatura De acordo com

Victor Guerreiro, “a situação de indefinição nos órgãos sociais e o permanente mar de dúvidas quanto à legalidade de actos de membros da Direcção põem em causa o prestígio da ACRAL”, uma situação à qual, sublinha, “tem de se pôr termo”. “A ACRAL não pode estar envolvida em investigações judiciais determinadas pelo Ministério Público”, diz o empresário, sublinhando que “o impacto desta situação na imagem da instituição é necessariamente ruinoso”. “As dúvidas relativas às contas da ACRAL e a falta de aprovação das mesmas desde 2011, agravam a insegurança dos associados face ao futuro da associação”, diz Victor Guerreiro, que destaca que “só com a criação de uma empresa de comunicação (Canal Algarve) e a compra do jornal O Algarve e do jornal on-line Observatório do Algarve, de acordo com informações a que teve acesso, o prejuízo acumulado ascende já a cerca de 300 mil euros”. Este valor somado ao passivo financeiro da ACRAL, com 600 mil euros em contas caucionadas à banca, acredita o candidato, “põem em causa a subsistência da própria associação”. De acordo com o empresário, “não é admissível que as eleições estejam atrasadas mais de um ano por falta de apresentação de contas aos associados”, atraso que quando se realizar o acto eleitoral somará 14 meses.

Eleições atrasadas mais de um ano Na convocatória, o

presidente da Assembleia Geral (AG), Álvaro Viegas, justifica em nota informativa as razões do atraso na marcação de eleições. Para Álvaro Viegas, “só agora estão reunidas as condições mínimas para a marcação das eleições”. Justificando que foram “as muitas dúvidas que se levantaram sobre a situação financeira da ACRAL e sobre al-

ÔÔ Victor Guerreiro garante que concorre para salvar o bom nome da instituição gumas transações efectuadas pela Direcção, [nomeadamente na área da comunicação social] que o levaram a adiar a marcação do acto eleitoral enquanto aguardava pelo relatório e contas de 2011”. Um relatório que apesar

de dizer respeito a 2011, “só foi disponibilizado à AG em finais de 2012”, refere Álvaro Viegas, que soma a estas razões o facto de “no final de 2011 o presidente do Conselho Fiscal da associação se ter demitido, invocando falta de

colaboração da Direcção e sonegação de informação”, deixando a associação sem “um órgão fiscalizador”. Em conclusão, refere o dirigente, coube à AG “tudo fazer para fiscalizar a actividade e as contas da Direcção, não obten-

Actual direcção sob suspeita ÔÔ Victor Guerreiro sublinha que “a não aprovação das contas e orçamentos abre espaço a uma gestão em que de tudo se pode duvidar e onde a legalidade de todos os actos é potencialmente duvidosa”. Como exemplos o candidato realça os valores espelhados no balancete analítico onde constam os actuais presidente e tesoureiro com gastos em viatura própria em mais de “40 mil euros em combustível gastos em um ano ou os milhares de euros gastos com cartões de crédito pelos mesmos e pagos pela ACRAL” e “a transferência de 500 mil euros das contas da ACRAL para a conta do actual tesoureiro Feliciano Rito”. Victor Guerreiro considera

que a gestão da actual Direcção da ACRAL foi “ruinosa do ponto de vista do prestígio porque mergulhou a associação num rol de dúvidas, em particular perante os sócios e a opinião pública” e “potencialmente ruinosa do ponto de vista financeiro”, com as informações recolhidas pelo candidato a apontarem para “um passivo financeiro já superior a um milhão de euros com a suspeição de várias irregularidades”. Por apurar estão também, refere o empresário, “os termos em que a ACRAL aceitou a instalação de várias superfícies comerciais de grande dimensão por toda a região e se houve compensações para

silenciar a associação numa adopção de posição face a estes investimentos que pode ter lesado de forma irrecuperável o comércio local”. “Tudo isto está por esclarecer, estando a decorrer uma investigação criminal levantada pelo Ministério Público”, diz Victor Guerreiro, e que “são situações que determinam a minha convicção de que a ACRAL, o comércio e serviços do Algarve precisam de uma gestão diferente apostada na transparência e sem desvios para áreas que não estão no centro da sua actividade associativa, na defesa dos reais interesses dos seus associados”.

do da parte desta qualquer colaboração para conseguir tal objectivo”. As explicações de Álvaro Viegas não deixam margem para dúvidas e apontam a Direcção da ACRAL, liderada há quatro anos por João Rosado, como a origem de todos os problemas e do impasse na eleição de novos órgãos sociais. Entretanto, por fazer ficou a auditoria às contas da associação que o presidente do Conselho Geral, Carlos Martins, instou a que fosse realizada, pelo que, não só desde 2011 que a ACRAL não tem contas e orçamentos aprovados, como a Direcção não foi capaz de permitir uma auditoria externa e independente às contas. Nunca como sob a direcção de João Rosado a ACRAL esteve tantas vezes na berlinda, quer dos comentários dos associados, quer nas páginas dos jornais. “Os negócios realizados, a fidelidade das contas e acção da associação em termos gerais são vistos por muitos como uma perfeita nublosa” e é esta a razão pela qual às eleições de 5 Abril se candidata Victor Guerreiro.


Espaço Animal

Apoios:

15 de Fevereiro de 2013  |  19

A 3AT volta a pedir a todos uma atitude altruísta para com os animais abandonados a cargo da associação tavirense. Mais três propostas de amigos a quatro patas a quem cumpre ajudar dando-lhes um novo lar e uma nova família. Em troca, estes animais prometem dar aquilo que de melhor têm, dedicação e companhia, e tudo que só os melhores amigos podem dar. Vai perder a oportunidade?! Entretanto, também pode consultar as propostas da GUADI que ajuda os animais abandonados em Vila Real de Santo António. Contactos: GUADI - Facebook: guadi.centro.de.animais | Blog: http://associacaoguadi.blogspot.com/  3AT - Sítio: www.3at.eu | Facebook: 3AT no facebook | Telmóvel: 960247511 | E-mail adopções: amigosanimaistavira@gmail.com

ÔÔ Mel

ÔÔ Lara

ÔÔ Pequenino

lazer agenda cultural

Albufeira

Faro

Lagos

Pintura

Teatro

Teatro

Exposição de Filomena Campos “Desafinado”, na Galeria de Arte Pintor Samora Barros. Até dia 25.

“E Tudo o Casamento Levou”, sexta-feira e sábado, 22 e 23 respectivamente, às 21.30 horas, no Auditório Pedro Ruivo.

Alcoutim

Música

Pintura Exposição de Otília Ginja, na Casa dos Condes Até dia 28.

agenda cinema

Concerto Promenade – História do Soldado, domingo às 12 horas, no Teatro das Figuras.

Shopping – Quinta do Lago. Até 14 de Março.

bado, dia 23, às 21.30 horas, no TEMPO.

Tavira

13ª edição, o Festival de Música Al-Mutamid, sexta-feira, às 21.30 horas, no Centro Cultural.

Teatro infantil

São Brás

Ensemble Portigaler, (canto, cravo e flauta), sábado, às 18 horas, na Ermida de S. Sebastião.

Loulé

Portimão

Escultura

Dança

Exposição de Rui Matos “O Jardim de Esculturas”, no Quinta

“Lago dos Cisnes”, com coreografia de Daniel Cardoso, sá-

Exposição de Brinda Priem “Arte aos Bocados”, no Centro Museológico do Alportel. Até 31 de Março.

Teatro “Ora tocas tu! Ora canto eu”, pelo Ao Luar Teatro, domingo, às 16 horas, na Casa Povo de Santo Estêvão.

* estreias vagem* (m/12) | Sala 8 | 16h50, 19h00, 21h10 (diariamente), 12h05 (Sáb e Dom) » Guia para um Final Feliz (m/12) | Sala 8 | 14h15 » O Impossível (m/12) | Sala 8 | 23h35 (Sex e Sáb) » Parker (m/16) | Sala 9 | 14h00, 16h35, 21h40 » O Impossível (12) | Sala 9 | 19h10 » Argo (m/6) | Sala 9 | 00h15 (Sex e Sáb) » Força Ralph (m/6) | Sala 9 | 11h30 (Sáb e Dom)

Carneiro (de 21/03 a 20/04) Está mais sensível ao ambiente à sua volta e às pessoas com as quais trabalha.

Touro (de 21/04 a 20/05) Este é um bom período se tiver que ficar em casa, confortavelmente, a estudar.

Gémeos (de 21/05 a 20/06) O seu sentido crítico está fortemente acicatado. Poderá sentir a sua vida privada mais exposta.

Balança (de 23/09 a 22/10) Deite fora o que não interessa. Essa limpeza trar-lhe-á organização à sua casa.

Escorpião (de 23/10 a 21/11) Poderá sentir uma sensação de insatisfação, a impressão de que lhe falta alguma coisa.

Sagitário (de 22/11 a 21/12) O envolvimento em qualquer tipo de actividade social pode trazer-lhe resultados favoráveis.

Sangue Quente (m/12) | Sala 1 | 14h15, 19h00, 21h15 (diariamente), 23h30 (Sex e Sáb) » O Impossível (m/12) | 1 | 16h30 » A Origem dos Guardiões (m/6) | Sala 1 | 12h00 (Sáb e Dom) » Hitchcock (m/12) | Sala 2 | 16h30, 18h45, 21h00 » Django Libertado (m/16) | Sala 2 | 23h20 (Sex e Sáb) » A Vida de PI (m/12) | Sala 2 | 13h45 (diariamente) 10h50 (Sab e Dom) » Die Hard - Nunca é Bom Dia para Morrer* (m/12) | Sala 3 | 14h45, 17h00, 19h15, 21h30 (diariamente), 23h45 (Sex e Sáb), 12h30 (Sáb e Dom) » Hansel e Gretel: Ca-

Pintura

de 15 a 20 de Fevereiro

çadores de Bruxas (m/16) | Sala 4 | 16h45, 21h50 » O Mentor (m/12) | Sala 4 | 13h45, 18h50 » Zambezia (m/6) | Sala 4 | 10h40, 12h10 (Sáb e Dom) » Django Libertado (m/16) | Sala 5 | 17h35, 20h55 » Hansel e Gretel: Caçadores de Bruxas (m/16) | Sala 5 | 13h25, 15h30 » Hotel Transylvania (m/6) | Sala 5 | 11h20 (Sáb e Dom) » Lincoln (m/12) | Sala 6 | 14h40, 17h45, 20h50 » Guia para um Final Feliz (m/12) | Sala 6 | 23h55 (Sex e Sáb) » Kids Club: Megamind (m/6) | Sala 6 | 11h00 (Sáb e Dom) » Aguenta-te aos 40* (m/12) | Sala 7 | 15h40, 18h30, 21h20 (diariamente), 00h10 (Sex e Sáb), 12h50 (Sáb e Dom) » Bestas do Sul Sel-

FARO Forum Algarve SBC 289 887 212

“As Aventuras de Kiko”, sábado, dia 23, no Auditório Municipal.

Música nas Igrejas

OLHÃO C. C. Ria Shopping 289 703 332 Guia para um Final Feliz (m/12) | Sala 1 | 23h50 (Sex e Sáb), 18h30, 21h30 (Sáb), 15h30, 18h30, 21h30 (Dom a Sex) » As Voltas da Vida

O Impossível (m/12) | Sala 1 | 15h30, 18h00, 21h30 (diariamente), 00h00 (Sex e Sáb) » Lincoln (m/12) | Sala 2 | 15h30, 18h15, 21h30 (diariamente), 00h15 ( 00h15)

TAVIRA Cine-Teatro António Pinheiro 281 320 594

Caranguejo (de 21/06 a 22/07) Um aspecto astrológico vai estimular o seu sentimento de companheirismo e de partilha.

Leão (de 23/07 a 22/08) A sua capacidade analítica estará especialmente sublinhada. Poderão surgir conflitos no emprego.

Virgem (de 23/08 a 22/09) Assuntos ligados ao romance ou à sexualidade poderão causar-lhe alguma agitação.

Capricórnio (de 22/12 a 19/01) Tenha a coragem de se desfazer de uma parte dos objectos que povoam o seu mundo doméstico.

Aquário (de 20/01 a 18/02) É possível que se sinta um pouco nas nuvens ou mais sensível no que respeita ao amor.

Peixes (de 19/02 a 20/03) Poderá sentir alguma inquietação, uma sensibilidade mais marcada.

(m/12) | Sala 2 | 15h20, 18h20, 21h30 (diariamente), 23h50 (Sex e Sáb) » Argo (m/12) | Sala 3 | 15h15, 18h15, 21h15 Cinemas de Portimão 282 411 888

Paraíso a Oeste (m/12), 21h30 (Qui)

horóscopo


20  |  15 de Fevereiro de 2013

saúde & bem estar

Um modo natural de ajudar as articulações dolorosas Osteoartrose, a deterioração da cartilagem das articulações que surge numa idade mais avançada, faz parte do processo de envelhecimento. O que é interessante saber é que a investigação científica encontrou uma solução natural que parece ser muito eficaz: glucosamina combinada com condroitina. Estamos familiarizados com a típica situação em que o avô se levanta da sua cadeira. Pára a meio e fica “congelado”, como se algo o prendesse àquela posição. Lamenta-se, mostrando claramente que tem dores, e lá consegue pôr-se de pé. Esta imagem clássica é osteoartrose, o resultado doloroso do desgaste da cartilagem. As extremidades ósseas expostas friccionam entre elas, originando dor, estalidos e perda de mobilidade, mas investigadores empenhados encontraram o que parece ser uma solução muito útil. Não se trata de cirurgia, nem de medicamentos de síntese, é uma com-

binação de dois componentes naturais. Uma chama-se glucosamina, a outra condroitina. A glucosamina é um amino-açúcar, produzido a partir dum aminoácido e de glucose. É um tijolo biológico e um componente estrutural da cartilagem das articulações. O que torna a glucosamina tão especial é a sua capacidade de estimular a síntese corporal de cartilagem e foi exactamente isso que a investigação mostrou ser benéfico na osteoartrose. A condroitina, o outro componente, é extraído normalmente da cartilagem de porco ou de vaca, mas também é usada a cartilagem de tubarão. A condroitina é um componente estrutural vital da cartilagem. Ao contrário dos medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios, que eram a opção não cirúrgica mais comum para as pessoas com osteoartrose, a glucosamina e a condroitina têm outros efeitos para além de melhorar a dor. IMPEDE A DEGRADAÇÃO DA

combinação da glucosamina com a condroitina mostram resultados promissores. Outra situação importante que os investigadores nomeiam é o facto da glucosamina e da condroitina serem substâncias muito seguras, com quase todos os estudos a demonstrar igualdade de segurança desses dois componentes relativamente ao placebo. A osteoartrose, como mencionado anteriormente, é uma parte natural do processo de envelhecimento. Para além da relação com a idade, e da degradação enzimática da cartilagem articular, a osteoartrose pode ser provocada pela utilização inadequada das articulações ou por uma combinação de excesso de peso e pouco exercício físico. Glucosamina combinada com condroitina parece ser uma solução benéfica para a osteoartrose ligeira a moderada, não apenas pelos seus efeitos comprovados, mas também pela sua segurança.

CARTILAGEM. Até ao momento, este é o único tratamento capaz de prevenir a futura perda de cartilagem articular. Os investigadores científicos ainda não chegaram a um consenso sobre como a glucosamina combinada com a condroitina consegue este efeito, mas parece que o tratamento inibe as enzimas que degradam a cartilagem, provocando a sua deterioração. Alguns peritos reclamaram ainda que a glucosamina pode recuperar alguma da cartilagem já degradada. Num artigo de revisão publicado no início deste ano na revista Artroscopia (Arthroscopy), investigadores americanos referem o sulfato de glucosamina como “uma modalidade inicial de tratamento para muitos doentes com osteoartrose”. Por outras palavras, esta substância representa uma solução excelente de primeira linha para articulações degradadas, tal como os estudos conduzidos com a

Farmácias de Serviço ALBUFEIRA

SEXTA

SÁBADO

DOMINGO

SEGUNDA

TERÇA

QUARTA

QUINTA

Piedade

Alves Sousa

Alves Sousa

Alves Sousa

Alves Sousa

Alves Sousa

Alves Sousa

Edite

Central

-

-

ARMAÇÃO DE PÊRA

-

Sousa Coelho

-

FARO

Higiene

Caniné

Pereira

Penha

Baptista

Helena

Alexandre

LAGOA

Sousa Pires

Lagoa

Lagoa

Lagoa

Lagoa

Lagoa

Lagoa

LAGOS

Silva

Telo

Neves

Ribeiro

Lacobrigense

Silva

Telo

LOULÉ

Avenida

Martins

Chagas

Pinheiro

Pinto

Avenida

Martins

MONCHIQUE

Moderna

Moderna

Moderna

Hygia

Hygia

Hygia

Hygia

OLHÃO

Pacheco

Progresso

Olhanense

Nobre

Brito

Rocha

Pacheco

PORTIMÃO

Rosa

Amparo

Arade

Guilherme

Central

Mourinha

Moderna

QUARTEIRA

Mª Paula

Miguel

Miguel

Miguel

Miguel

Miguel

Miguel

SÃO BART. DE MESSINES

Algarve

-

Algarve

Sequeira

SÃO BRÁS DE ALPORTEL

S. Brás

Dias Neves

Dias Neves

SILVES

Cruz de Portugal

TAVIRA

Montepio

Mª Aboim

Mª Aboim

Central

Felix

Sousa

Montepio

VILA REAL de STº ANTÓNIO

Carmo

Pombalina

Pombalina

Pombalina

Pombalina

Pombalina

Pombalina

Dias Neves -

Ass. Soc. Mútos

-

-

-

S. Brás

-

Dias Neves

Guerreiro

-

S. Brás Ass. Soc. Mútos

FARMÁCIA URGÊNCIAS 24h:

969 561 548

FÉLIX FRANCO

Proprietário e Director Técnico

Dr. António Manuel S. P. Faleiro

Consultas - Horário: Dias úteis: 9:30 - 12:30 | 15:00 - 20:00 Sábado: 9:30 - 13:00

Cirurgia Exames diagnóstico Domicílios Banhos e tosquias www.vet-tavira.com

tel. / fax.: 281 323 492 Rua Chefe António Afonso, 17 (junto à Ponte de Santiago)

Rua Alexandre Herculano, nº24 8800-394 TAVIRA · tel.: / fax: 281 322 162


15 de Fevereiro de 2013  |  21

anúncios

ı

classificados

Tractor - Rega, Lda

Tlm. - 966 574 669 E-mail - globalcontrol@iol.pt

Vende-se Acordos com:

Multicare, C.G.D., Allianz Acordos com:

Medis, Multicare, C.G.D., Allianz

Mobília de estilo usada quarto em mogno Bom estado completa Valor a negociar Telemóvel: 963 601 271

Tavira

Arrendo T2 mobilado. Bem localizado Contactar: 918 296 436 Reze 9 Ave-Marias com uma vela acessa durante 9 dias, pedindo 3 desejos, 1 de negócios e 2 impossíveis ao 9º dia publique este aviso, cumprir-se-á mesmo que não acredite. R.P.

Rua de Santo António, n.º 68 - 5º Esq. 8000 - 283 Faro Telef.: 289 820 850 | Fax: 289 878 342 dbf@advogados.com.pt | www.advogados.com.pt

publicite a sua empresa

Contacte-nos: 281 320 900


22  |  15 de Fevereiro de 2013

anúncios

ı

necrologia Funerárias: Sítio da Palmeira LUZ DE TAVIRA Tel. /Fax: 281 961 170

SERVIÇO PERMANENTE 24h

Av. Maria Lizarda MONCARAPACHO Tel: 289 798 380

FUNERAIS | CREMAÇÕES | TRASLADAÇÕES ARTIGOS RELIGIOSOS MANUTENÇÃO DE CAMPAS E JAZIGOS FLORES Tlms: 966 019 297 (Carlos Palma)

963 907 469 (Gonçalo Correia)

SANTA MARIA – TAVIRA

Rua Soledade 19 OLHÃO Tel. 289 713 534

geral@funerariacorreia.pt - www.funeraria correia.pt

VERSAILHES - FRANÇA SANTA MARIA - TAVIRA

ALAGOA

AGÊNCIA FUNERÁRIA

Serviços Prestados ü Funerais ü Trasladações ü Cremações ü Preparação estética do falecido ü Manutenção de jazigos e campas

BEATRIZ SANTOS DORES 02-12-1914 / 10-02-2013

AGRADECIMENTO Os seus familiares vêm por este meio agradecer a todos quantos se dignaram acompanhar o seu ente querido à sua última morada ou que, de qualquer forma, lhes manifestaram o seu pesar.

FRANCISCO JUSTO 08-10-1924 / 28-01-2013

SERV PE R M IÇO A N E NT

24H

AGRADECIMENTO Os seus familiares vêm por este meio agradecer a todos quantos se dignaram acompanhar o seu ente querido à sua última morada ou que, de qualquer forma, lhes manifestaram o seu pesar.

E

Sempre a seu lado nos momentos difíceis da vida...

STA CATARINA DA FTE DO BISPO TAVIRA

ESPIRITO SANTO - MÉRTOLA SANTA MARIA - TAVIRA

Temos ao seu dispor uma linha de crédito até 24 meses sem juros financiada por uma instituição bancária credível

SERVIÇOS NACIONAIS E INTERNACIONAIS Trav. Zacarias Guerreiro nº 2 (Largo de S. Francisco) (Centro de Tavira) 8800 – 740 Tavira

( ) ) *

281 322 652 968 700 767 918 530 058 / 966 088 324 alagoa.lda@gmail.com

JUNTO AO HOSPITAL VELHO EM TAVIRA

GRACINDA DA PIEDADE ANICA

MARIA JOSÉ ISABEL

15-04-1937 / 29-01-2013

03-10-1938 / 29-01-2013

AGRADECIMENTO

AGRADECIMENTO

Os seus familiares vêm, por este meio, agradecer a todos quantos a acompanharam em vida e nas suas cerimónias exéquias ou que de algum modo lhes manifestaram o seu sentimento e amizade.

Os seus familiares vêm por este meio agradecer a todos quantos se dignaram acompanhar o seu ente querido à sua última morada ou que, de qualquer forma, lhes manifestaram o seu pesar.

funerariapedro@sapo.pt funeraria_pedro@sapo.pt

funerariapviegas@sapo.pt

Empresa recomendada

TAVIRA Rua Dr. Miguel Bombarda n.º 25 Tel. - 281 323 983 - 281 381 881 LUZ DE TAVIRA EN 125, n.º 32 – Tel. - 281 961 455

SÃO PEDRO E SANTIAGO - TORRE VEDRAS

SANTA MARIA - TAVIRA

VILA REAL STO. ANTÓNIO Rua 25 de Abril n.º 32 – Tel. - 281 541 414

DAMÃO - ÍNDIA SANTA MARIA - TAVIRA

FUNERÁRIA PATROCÍNIO Tlm. - 968 685 719 Rua João de Deus, n.º 86 – Tel. -281 512 736 IDALÉCIO PEDRO Tlm. - 964 006 390

Serviços Fúnebres Locais  Urna pinho estofada 650 m  Urna pinho e caixão zinco estofado 950 m Incluíndo coroa de flores artificiais c/ moldura, cartões memoriais, livro de condolências e serviço de água no velório

MARIA ISAURA PIEDADE

ÁLVARO FILIPE NERI TELES PEREIRA

05-08-1927 / 31-01-2013

26-05-1932 / 01-02-2013

Os seus familiares vêm, por este meio, agradecer a todos quantos a acompanharam em vida e nas suas cerimónias exéquias ou que de algum modo lhes manifestaram o seu sentimento e amizade.

Os seus familiares vêm por este meio agradecer a todos quantos se dignaram acompanhar o seu ente querido à sua última morada ou que, de qualquer forma, lhes manifestaram o seu pesar.

AGRADECIMENTO

Solicite orçamento antes de decidir AGÊNCIA

FUNERÁRIA

AGRADECIMENTO Tavira

Tlm. – 969 003 042

Emergência 24 horas

Pedro - 965 040 428

AGÊNCIA FUNERÁRIA

Santos & Bárbara, Lda FUNERAIS - CREMAÇÕES - TRASLADAÇÕES PARA TODO O PAÍS E ESTRANGEIRO

Tel. : 281 323 205 - Fax: 281 323 514 • 965 484 819 / 917 764 557 ATENDIMENTO PERMANENTE - OFERTA DE ANÚNCIO DE NECROLOGIA E CARTÕES MEMÓRIA Artigos Funerários e Religiosos / Catálogo de Lápides e Campas

Vila Real Sto. António

Tlm. – 962 406 031


Sobe & desce

15 de Fevereiro de 2013  |  23

Mercado com bónus

Desemprego

O Mercado Municipal de Faro tem novidades para os clientes com isenção de estacionamento e descontos em tempos de crise (Ler pág. 3).

Sempre em primeiro o Algarve mantém a liderança no desemprego no quarto trimestre do ano passado. E os ventos parecem não mudar (Ler última pág).

opinião

Empreendedorismo em tempos de austeridade Dinis Caetano

Professor Assistente Convidado na Universidade do Algarve

A experiência de 12 anos enquanto director duma incubadora de empresas bem-sucedida e o meu entusiasmo pelo empreendedorismo, que não é de agora, desinstalam-me da minha zona de conforto e instigam-me a pensar e reflectir sobre o meu país e a absoluta necessidade de rasgar novos horizontes. Perante o primado dos mer-

ficha técnica

Sede: Rua Dr. Silvestre Falcão, n.º 13 C - 8800-412 Tavira - Algarve Tel: 281 320 900 | Fax: 281 320 909 E-mail: jornalpostal@gmail.com Director: Henrique Dias (CP 3259). Director Comercial: Basílio Pires Editor: Ricardo Claro (CP 9238). Redacção: Cristina Mendonça (CP 3258), Helga Simão, Humberto Ricardo (CP 388), Pedro Ruas. Design: Profissional Gráfica. Colaboradores fotográficos: José A. N. Encarnação “MIRA” Colaboradores: Beja Santos (defesa do consumidor), Nelson Pires (CO76). Departamento Comercial, Publicidade e Assinaturas: Anabela Gonçalves, José Francisco. Propriedade do título: Henrique Manuel Dias Freire, inscrito sob o nº 211 612 no Registo das Empresas Jornalísticas. Edição: Postal do Algarve - Publicações e Editores, Lda. Contribuinte nº 502 597 917. Depósito Legal: nº 20779/88. Registo do Título (dgcs): nº 111 613. Impressão: Naveprinter Distribuição: Banca - Logista, à sexta-feira com o Público/VASP - Sociedade de Transportes e Distribuição, Lda e CTT. Membro: APCT - Associação Portuguesa para o Controlo de Tiragem e Circulação; API - Associação Portuguesa de Imprensa.

Tiragem desta edição:

9.420 exemplares

cados duma economia capitalista desregrada, a ditadura do défice e da dívida públicas que cresceram desmesuradamente, e a consequente multiplicação dos cortes orçamentais, está patente um problema dramático na sociedade portuguesa: o estigma do desemprego. Desemprego estrutural, desemprego jovem, desemprego de longa duração, que, em muitos casos, representa desespero e falta de esperança num futuro melhor. A austeridade, por si só, não é solução para os problemas do país, pelo que importa relançar a economia através de uma agenda para o crescimento económico, assente na captação de investimento estrangeiro, desenvolvimento de empresas produtoras de bens transacionáveis e de base tecnológica, substituição de importações e promoção das exportações. É neste contexto, que o empreendedorismo é cada vez mais reconhecido como importante factor de crescimen to económico. Empreendedorismo que não é uma “moda”, como muitos o defendem,

qual panaceia para os problemas da economia, baseado num esforço de última hora, mas antes uma estratégia definida e consolidada no tempo; empreendedorismo que não se trata duma mudança imposta por decreto mas duma atitude intrínseca do indivíduo (que começa ou deve começar desde tenra idade), que deve repercutir-se nas organizações; empreendedorismo que não é visto apenas como um talento inato e providencial, mas sobretudo como disciplina que pode ser aprendida e ensinada como defendeu Peter Drucker (1993). Em resumo, não se trata apenas de empreendedorismo como um fim mas de empreendedorismo como um instrumento de Estratégia, Liderança, Organização, conceitos e práticas de que Portugal e os portugueses estão tão necessitados. Antes de mais, o empreendedorismo é uma decisão, uma vocação, uma oportunidade, uma necessidade, uma atitude, tão mais postas em evidência quando em tempos de austeridade. O empreen-

dedorismo é tudo isso e muito mais. O indivíduo pode ser empreendedor por conta própria ou por conta de outrem, seja criando empresas e negócios, geradores de emprego e de riqueza, seja fazendo a diferença na organização em que trabalha, no designado empreendedorismo corpora-

tivo. Pode criar o seu próprio emprego em alternativa ao desemprego ou desenvolver um projecto de empreendedorismo social. Em todo o caso, empreendedor é sempre alguém que se arrisca e cria algo de novo. Porque acredito que há mais vida para além da crise,

porque acredito num Portugal com mais empreendedorismo e inovação, com mais futuro, por mim não me vou resignar. Convido-o a meter mãos à obra, a rasgar novos horizontes, a fazer acontecer a esperança, mesmo que as evidências não joguem a nosso favor.

Os homens precisam de protecção

Ana Amorim Dias - Escritora

www.anaamorimdias.blogspot.com anamorimdias@gmail.com

Se houvesse um medidor de sensibilidades quem é que ficaria no topo da lista? Se se fizessem estudos gerais, cientificamente comprovados, seriam os homens ou as mulheres a ser considerados os mais sensíveis? Sobre essas eventuais conclusões apenas me posso per-

mitir divagar, já que desconheço a existência de tais estudos. No entanto a análise empírica que os anos e a atenção ao comportamento humano me têm revelado é que os homens são tão sensíveis como as mulheres, senão mais. Os homens também se emocionam, entristecem, desesperam e caem por dentro. Os homens também têm inseguranças, conflitos interiores, dores escondidas, traumas, medos. Os homens também sentem falta do «amo-te», do «não te preocupes», do «eu protejo-te» e, sobretudo, do «chora, não faz mal chorar». Esperamos que os nossos

maridos, namorados, pais, filhos, irmãos e amigos sejam fortes. Esperamos que estejam sempre bem, sorridentes, protectores. Esperamos não ter que lidar com as suas sensibilidades, fraquezas e lágrimas, porque esses atributos era suposto serem direitos só nossos. Os homens são privados pela natureza do super poder de parir, e são castrados pela sociedade do seu direito à sensibilidade e suas manifestações. Eles têm o azar de não poder chorar, ter ataques histéricos e esconder-se depois atrás de tensões pré-menstruais. Quanto à privação que a natureza lhes trouxe, nada há a fazer. Mas o

direito à sensibilidade tem que ser por eles resgatado, de pre-

ferência com o nosso incentivo e, claro, sob a nossa protecção.


O POSTAL

regressa no dia 1 de Março

Tiragem desta edição:

9.420 exemplares

pub

última Algarve lidera no desemprego Taxa de desemprego da região atingiu 19,7% no quarto trimestre de 2012 e no total do ano cifrou-se em 17,9% d.r.

Ricardo Claro ricardoc.postal@gmail.com

O Governo de Pedro Passos Coelho falhou uma vez mais nas previsões. Desta feita, no que respeita ao emprego o desastre da previsão governamental, mais do que anunciado, confirmou-se, e o país tem neste momento, considerados os desempregados que já não desenvolvem procura activa de emprego, mais de um milhão de portugueses. De acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), a taxa de desemprego afectou, no quarto trimestre de 2012, a nível nacional, 16,9% da população e a falta de indicadores sustentáveis de recuperação da economia e do investimento apontam para um agudizar da situação nos próximos meses. Acima da taxa nacional estiveram, no quarto trimestre do ano passado, todas as regiões do país, com excepção do Centro e Açores. No topo das regiões com mais desempregados estiveram, entre Outubro e Dezembro de 2012, o Algarve e a Madeira, ambos com uma taxa de desemprego de 19,7% e Lisboa com 18,7%. Destaque ainda para o desemprego jovem que, de acordo com o órgão responsável

Real Marina Hotel & Spa

ÔÔ Desemprego jovem atingiu 40% no país pelas estatísticas nacionais, atingiu 40% no país.

Os dados anuais No total do ano passado a taxa de desemprego nacional divulgada pelo INE foi de 15,7%, mais três pontos percentuais do que a verificada em 2011. A liderar os totais percentuais anuais estiveram em 2012 o Algarve, com 17,9%, seguido de Lisboa com 17,6% e da Madeira com 15,5%. No caso da taxa anual de desemprego algarvia os 17,9% de 2012 representam uma subida de 2,3 pontos percentuais face

aos dados de 2011. Na análise comparativa entre trimestres na região, em 2012 e do terceiro para o quarto trimestre, a subida da taxa de desemprego foi de cinco pontos percentuais. Na comparação entre a taxa registada no quarto trimestre do ano passado e o período homólogo de 2011 a variação acusa uma subida do desemprego de 2,2 pontos percentuais. A Madeira e O Algarve foram ainda as regiões em que o desemprego mais cresceu em termos comparativos entre o terceiro e o quarto trimestre de 2012. pub

FAZEMOS TODO O TIPO DE TRABALHOS TOPOGRÁFICOS à Levantamentos Topográficos à Medições de Áreas à Implantação de Edifícios à Implantação de Urbanizações à Cálculos de Volumes de Terras à Executam-se trabalhos com GPS tel 281 325 647 • fax 281 325 781 • tlm 917 811 380 • topogarve@mail.telepac.pt Praceta Baltazar G. Lobato, 4-A (em frente às Escolas Primárias da Estação da CP) 8800-743 Tavira

Criamos momentos únicos para si Real Marina Hotel & Spa - Olhão Info e reservas Spa: 289 091 310 - spa @realmarina.com


Postal15FEV1097