Issuu on Google+

Newsletter dos Portos de SetĂşbal e Sesimbra NÂş 16 - Abril de 2008 - Trimestral


FICHA TÉCNICA Newsletter dos Portos de Setúbal e Sesimbra Número 16 – Abril de 2008 Propriedade: APSS - Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA Morada: Praça da República - 2904-508 Setúbal Tel.: (+351) 265 542 000 - Fax: (+351) 265 230 992 Email: geral@portodesetubal.pt www.portodesetubal.pt Directora: Fátima Évora Edição: Departamento de Marketing e Documentação Coordenação gráfica: Paulo Simões Fotografia: Nuno Lobo Paulo Redacção: Maria João Bacalhau, Jorge Santos, João Gonçalves Colaboradores convidados: Rita Maximino, Pinto de Magalhães, José Castro Concepção Gráfica: N design_integrado Impressão: CORLITO ISSN: 1645-913X Depósito Legal: 202330/03 Tiragem: 1.200 exemplares Periodicidade: Trimestral Distribuição: Gratuita


EDITORIAL

É com agrado que registamos o ano de 2007 como o melhor

A formalização jurídica da Comunidade Portuária de Setúbal

de sempre para o Porto de Setúbal e para a APSS, desde 1998. De

(CPS), que resultou do até agora existente CCPS - Clube da

facto, obtivemos os melhores resultados, quer líquidos (3 milhões

Comunidade Portuária de Setúbal, terá, estamos certos, um papel

de euros), quer operacionais (900 mil euros), bem como um bom

importante no concertar de vontades em torno duma estratégia de

desempenho em termos de volume de negócios, que ascendeu a

desenvolvimento comum, numa lógica integradora de acções,

22,1 milhões de euros.

projectos e investimentos.

No que se refere ao movimento de mercadorias, atingiu-

A segunda edição do Seminário Plataformas Logísticas

se o máximo histórico anual de 6,8 milhões de toneladas - o que

Ibéricas, que promovemos em finais do ano anterior, ultrapassou

representa um acréscimo de 10,2% face a 2006 - e assegurou-se

as nossas melhores expectativas, tal como já acontecera em 2006,

a liderança no sistema portuário nacional, quer no segmento de

quer pela qualidade e diversidade das comunicações apresentadas,

carga geral fraccionada, quer no segmento ro-ro. As cargas com

quer pelo número de inscritos, que ultrapassou trezentas pessoas.

maior crescimento foram o cimento, o clínquer, a madeira, os adubos, o concentrado de cobre e os combustíveis.

Em Sesimbra, a APSS, SA promoveu a realização de um conjunto de obras de requalificação do porto, entre as quais se

Os dois primeiros meses de 2008 também apresentam um

destacam a criação de uma área para a deposição selectiva de

crescimento positivo de 18,2% no volume de mercadorias, face ao

resíduos da actividade da pesca, a repavimentação do cais de

período homólogo, cifrado em 1 244 de toneladas, tendo-se

acabamentos dos estaleiros e a pavimentação e o reordenamento

registado aumentos em quase todas as cargas. No que se refere

da circulação e estacionamento automóvel na zona poente do

ao número de navios, também se registou um aumento de 8,9%

porto, junto à sede do Clube Naval.

face ao mesmo período do ano anterior. A recente aposta da PORTLINE, um dos principais armadores nacionais, no Porto de Setúbal, também constitui motivo de grande satisfação para a APSS. A linha de serviço regular de contentores GUIVER está já a escalar o Terminal Multiusos Zona 2 do Porto de Setúbal, concessionado à Sadoport. Trata-se dum serviço quinzenal que estabelece a ligação directa entre o Norte da Europa e Portugal à África Ocidental, oferecendo também soluções de transporte de e para o Far e Middle-East, Mediterrâneo e Continente Americano.

O Presidente, Engº Carlos Gouveia Lopes

De facto, podemos dizer que o Porto de Setúbal dispõe hoje de excelentes condições na oferta de serviços logísticoportuários no segmento de contentores. Os investimentos que têm sido realizados pela APSS, bem como pelos vários intervenientes nesta actividade, começam agora a dar frutos. A sua vantagem competitiva assenta numa visão global e integradora da oferta portuária. Para além duma eficiente operação portuária e de serviços de transporte marítimo regulares, com preços muito competitivos, as cadeias de transporte de mercadorias que utilizam o Porto de Setúbal, têm, do lado terrestre, a possibilidade de utilização, quer de acessos directos às principais auto-estradas da Península Ibérica, quer duma ligação ferroviária diária para contentores e carga geral entre o Porto de Setúbal, o Terminal da Bobadela, em Lisboa, e o Puerto Seco de Santa Eulalia, em Mérida, Espanha.

03


NOTÍCIAS

essencialmente no movimento de clínquer, produtos agrícolas, adubos e fertilizantes. Em Fevereiro de 2008, o Porto de Setúbal cresceu 18,2%, comparando com o mesmo período do ano anterior, tendo movimentado

1244

mil

toneladas.

Todos

os

segmentos de mercado apresentam crescimentos positivos: os granéis líquidos apresentaram um aumento de 27,8%, os granéis sólidos um incremento de 12,5% e a carga geral um incremento de 21,8%.

II Seminário Plataformas Logísticas Ibéricas Porto de Setúbal com melhor movimentação de sempre No ano de 2007 registou-se um recorde absoluto no movimento de mercadorias no Porto de Setúbal, que se cifrou em 6,83 milhões de toneladas, o que representa um acréscimo de 10,2% face a 2006. As cargas com maior crescimento foram o cimento, o clínquer, a madeira, o concentrado de cobre e os combustíveis. O mês de Janeiro de 2008 também apresenta um bom desempenho, configurando-se um crescimento de 35%, face ao mês homólogo.

Face ao êxito do I Seminário – Plataformas Logísticas Ibéricas, realizado em 2006, a APSS – Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA promoveu a segunda edição, que se realizou no dia 27 de Novembro de 2007. Este ano, o tema incidiu sobre a “Logística da Globalização” e contou com cerca de 300 inscritos, voltando assim a ultrapassar as melhores expectativas, tal como já aconteceu no ano transacto. As comunicações apresentadas pelos conferencistas caracterizaram-se pela diversidade e qualidade das abordagens, a avaliar pelo perfil dos oradores, provenientes de empresas e entidades portuguesas, espanholas, brasileiras e angolanas.

Em 2007, o Porto de Setúbal manteve-se líder no segmento da carga roll-on roll-off (veículos automóveis) e recuperou a liderança no segmento da carga geral fraccionada.

As boas vindas foram dadas pelo presidente da Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, Engº Carlos Gouveia Lopes, que reconheceu ter sido uma boa aposta a reedição

Para estes resultados, contribuiu significativamente o crescimento e os recordes absolutos batidos no movimento de mercadorias nos seguintes terminais portuários de Setúbal:

do evento. A presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Dra. Maria das Dores Meira, que também apresentou cumprimentos de boas vindas aos congressistas, salientou a importância, para a região, da reflexão sobre a

a) O Terminal Multiusos - Zona 1, concessionado à Tersado,

temática em debate.

cresceu 38,8%, essencialmente devido ao aumento das exportações de cimento (ensacado e a granel) e pasta de papel, bem como ao aumento das importações de madeira de eucalipto e de produtos metalúrgicos; b) O Terminal Secil cresceu 11,5%, sobretudo na exportação de cimento ensacado e a granel, destinado a Portugal e África (PALOP’s); c)O Terminal Sapec – Granéis Sólidos cresceu 44%,

04

No primeiro painel da manhã, intitulado "Os Portos e a Globalização", o Prof. Doutor Crespo de Carvalho, da IN OUT GLOBAL, deu o pontapé de saída com a apresentação da ligação de


NOTÍCIAS

Elvas-Badajoz. Este orador defendeu que, se ela é extrema em relação a Espanha, é central em relação à Península, dando saída aos portos portugueses e do sul de Espanha (Huelva, Cadiz e Algeciras). João Lemos, do Gablogis, transmitiu a visão de Portugal sobre a Plataforma Elvas-Badajoz, salientando as potencialidades oferecidas pela nossa fachada atlântica. Luis Fernando de La Moncorra, da Universidade de Extremadura, ressaltou a necessidade imediata de colaboração dos dois países no novo eixo ibérico Lisboa-Madrid. Pires da Fonseca, da Takargo, falou sobre a estratégia do primeiro (e único, até à data) operador privado ferroviário português, que deverá entrar em Madrid em 2009 e em Barcelona em 2010. Para tal irá recorrer a um “parque próprio de locomotivas movidas a diesel, em número de dezena e meia, bem como parque de vagões”. Para Pires da Fonseca, “mais importante que a alta velocidade na ferrovia das mercadorias é a fiabilidade e a economia de custos”, o que tenderá a afastar as mercadorias da nova rede de TGV. Setúbal a Madrid. O caminho, os hinterlands, o foreland, o mercado a trabalhar (características e distâncias), foram objecto de análise.

A parte da tarde iniciou-se com uma intervenção de Brilhante Dias, da AICEP Global Parques, que realçou a disponibilidade do

Seguiu-se António Roxo, da Dragados, empresa que opera

Sodiapark para receber as indústrias que se queiram instalar num

na cidade sadina através da Sadoport, com uma alusão à história

espaço já infra-estruturado, a escassos seis quilómetros do porto

de sucesso do contentor, um invento que já tem meio século de

de Setúbal e excelência profissional da região na área automotive,

existência, e a casa mãe, e as várias empresas portuárias da

que é a de maior qualidade no país".

Dragados, operador a nível mundial, constituíram o cerne da intervenção.

Vítor Correia, da Iberolinhas, falou sobre as novas tendências na logística global dos contentores: “a escolha da embalagem, os

O presidente da Comissão de Coordenação e

vários tipos de contentores, numa verdadeira lição para

Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo, Engº António

importadores e exportadores. João Vinagre, do grupo

Fonseca Ferreira, analisou a importância do desenvolvimento da

Portucel/Soporcel, em intervenção intitulada “A globalização do

actividade logística da região. "No futuro vamos ouvir falar de

mercado do papel", referiu-se aos números, esmagadores à nossa

logística como sector fundamental de actividade", disse, referindo

escala, da conta da empresa: “um volume de negócios de mil

no entanto o "atraso de Portugal" a este nível. Apontou ainda os

milhões de euros, dos quais 900 milhões em exportação para 70

constrangimentos do porto de Lisboa como oportunidade para o

países, de que se destacam os da Europa central”.

porto de Setúbal e deixou no ar a ideia de uma estratégia integrada dos portos de Lisboa e Setúbal.

António Freitas, CP, referiu-se, em destaque, à nova ligação ferroviária Sines-Badajoz, prevista para entrar em funcionamento

Carlos Dias, coordenador da Plataforma do Poceirão,

em 2010, considerando-a “indispensável para tornar o tráfego

centrou-se na temática da globalização, com uma apresentação

ferroviário competitivo na estratégia de chegar a Madrid a partir

intitulada "A Globalização e os seus efeitos nas infra-estruturas

de Setúbal” e realçou as boas práticas da CP nos eixos Liscont-

logísticas". Defende este credenciado gestor que é importante que

Elvas, Sines-Bobadela, Lisboa-Mérida, entre outras. Carlos Pinto,

sejamos "parte da rede logística ibérica e europeia". Está tudo

da AICEP, explicou que o desenvolvimento da China está relacionado

desenhado para fazer do Poceirão uma plataforma logística de

com a sua malha ferroviária, destacando um projecto de ligação

sucesso. Denominada LogZ, terá as portas abertas à operação em

do porto de Chang Zen ao de Roterdão por via ferrovia.

2009, segundo anunciou à audiência Carlos Dias. Domingos Arroteia, do Clube de Empresários do Brasil, O segundo painel arrancou com a intervenção de Xavier

começou por falar do tempo que Portugal era hegemónico no

Peinado, da Câmara de Comércio de Badajoz, que falou da Plataforma

transporte marítimo da Europa-Brasil, até chegar à realidade actual.

05


NOTÍCIAS

A Maersk e a Hamburg Sud são hoje os armadores com maior

da Península Ibérica, quer

relevância nessas rotas. Nuno Fonseca, da Câmara de Comércio

duma ligação ferroviária diária

e Indústria de Angola-Portugal, contou a experiência do grupo

para contentores e carga geral

Rangel naquele país africano, realçando o facto de Angola não ser

entre o Terminal Sadoport do

apenas Luanda. Os custos logísticos equivalem a 35% do custo

Porto de Setúbal, o Terminal

dos produtos.

da Bobadela, em Lisboa, e o Puerto Seco de Santa Eulalia,

Por fim, a audiência ouviu a intervenção de Osvaldo Lobo

em

Mérida,

Espanha,

do Nascimento, director do porto de Cabinda, com o tema “Angola

assegurada pelo Grupo

e a globalização: visão de Cabinda”. Este gestor desafiou os

Conteparque.

empresários portugueses a investirem em Angola, pelas grandes oportunidades que o país oferece. Referindo-se ao sector portuário,

Do lado do transporte marítimo, o terminal de Setúbal conta

reconheceu que o principal porto do país, o de Luanda, vive uma

com uma oferta diversificada de serviços de transporte regular. A

situação de grande congestionamento. “O Governo teve que atender

Linha GUIVER da Portline, que serve os portos do Norte da Europa

a outras solicitações, como foi o caso da rede ferroviária. Mas agora

e da África Ocidental, e a Linha HMS Portugal Service da Holand

já se começa a olhar para os portos. O novo cais do porto de

Maas que escala os portos do Norte da Europa, ambas com uma

Cabinda é disso exemplo, uma obra a que estão a concorrer,

periodicidade quinzenal.

inclusive, empresas portuguesas como a Etermar, e a Somague”. Para além destas, o Porto de Setúbal é ainda escalado por Aceda às comunicações do seminário em: www.portodesetubal.pt.

Porto de Setúbal aposta no segmento de contentores Neste momento, o Porto de Setúbal dispõe de excelentes condições na oferta de serviços logísticoportuários no segmento de contentores. As sementes que têm sido lançadas pelos vários intervenientes começam agora a dar frutos, designadamente através da escala de duas novas linhas regulares de contentores – a HMS Portugal Service e a Linha GUIVER da Portline. O Terminal Multiusos Zona 2, concessionado à Sadoport, que conta com um vasto parque de 20 ha, tem agora a sua

outras linhas de contentores, operadas pela Grimaldi, pela UECC, pela LNA e pelo Grupo Maersk, que escala este porto sempre que necessário.

Porto de Setúbal formaliza Comunidade Portuária A Comunidade Portuária de Setúbal (CPS) resultou da formalização jurídica do até agora existente CCPS Clube da Comunidade Portuária de Setúbal, entidade que vinha actuando com especial acuidade e persistência, desde a sua formação em 1995, no apoio à resolução dos principais requisitos estruturantes no desenvolvimento do Porto de Setúbal.

capacidade e operacionalidade significativamente melhoradas, designadamente na carga e descarga de navios de contentores de linhas regulares, graças ao novo pórtico, que se juntou recentemente ao já existente.

A CPS tem como objectivo principal o desenvolvimento sustentado do Porto de Setúbal, designadamente através da contínua melhoria das condições para a fidelização de clientes e promoção de novos negócios e contribuir para a máxima racionalização e

Trata-se de um pórtico de cais sobre carris, modelo Paceco Postpanamax STB01, com uma altura de 67,7 metros, carga baixo spreader de 40 tons, altura baixo spreader em terra de 36 metros, alcance do lado do mar de 52 metros, o equivalente a vinte contentores, equipado com spreader ELME. Para além duma eficiente operação portuária, com preços muito competitivos, as cadeias de transporte de mercadorias que escalam o Porto de Setúbal, têm, do lado terrestre, a possibilidade de utilização, quer de acessos directos às principais auto-estradas

06


NOTÍCIAS

eficácia de todas as vertentes de serviço portuário. Outra

Navegação e Empresas Operadoras Portuárias;

preocupação relevante da CPS é a preservação de condições

– Segundo vice-presidente: AOP – Associação Marítima e Portuária;

favoráveis a uma harmoniosa articulação do porto com a cidade,

– Primeiro vogal: Sapec – Terminais Portuários, SA;

com a região e com todo o seu hinterland.

– Segundo vogal: Lisnave – Estaleiros Navais, SA. Conselho Fiscal

A escritura notarial de formalização da Comunidade Portuária

– Presidente: Secil – Companhia Geral de Cal e Cimento, SA;

de Setúbal realizou-se no passado dia 28 de Novembro, tendo sido

– Primeiro vogal: Região de Turismo de Setúbal – Costa Azul;

outorgantes: a APSS - Administração dos Portos de Setúbal e

– Segundo vogal: Etermar – Empresa de Obras Terrestres e

Sesimbra, SA; a ANESUL - Associação dos Agentes de Navegação

Marítimas, SA.

e Empresas Operadoras Portuárias; a AOP - Associação Marítima e Portuária; a CDO - Câmara dos Despachantes Oficiais; a TERSADO – Terminais Portuários do Sado, SA; a LISNAVE - Estaleiros Navais, SA; a ETERMAR - Empresa de Obras Terrestres e Marítimas, SA; a SAPEC Terminais Portuários, SA; a SECIL - Companhia Geral de Cal e Cimento, SA; a SOMINCOR - Sociedade Mineira de Neves Corvo, SA; e, a Região de Turismo de Setúbal - Costa Azul. Os corpos sociais da CPS para o triénio 2008/2010 têm a seguinte composição: Assembleia Geral – Presidente: APSS - Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA; – Primeiro secretário: CDO - Câmara dos Despachantes Oficiais; – Segundo secretário: Somincor – Sociedade Mineira de Neves Corvo, SA. Direcção – Presidente: Tersado – Terminais Portuários do Sado, SA; – Primeiro vice-presidente: Anesul – Associação dos Agentes de

Plano de investimentos da APSS para 2008 Melhoria dos Acessos Marítimos ao Porto de Setúbal Plano de Monitorização Ambiental dos Portos de Setúbal e Sesimbra Estudo Transporte Combinado Setúbal/Madrid Reforço das Condições de Protecção do Porto no âmbito do ISPS Equipamento de Pilotagem Ordenamento do Porto de Sesimbra

Unidade: 1.000 Euros

50 200 50 100 420 1.500

Reabilitação do Edifício de 2ª venda (ex-lota) do porto de Setúbal

450

Reparação de Frentes Acostáveis e Pavimentos

605

Reabilitação da Doca de Recreio das Fontainhas

235

Melhoria do Assinalamento Marítimo

190

Intervenções de Ordenamento Físico/Requalificação de Espaços

122

Gestão de Resíduos Portuários Outras Imobilizações (inclui TPE)

TOTAL

65 490

4.477

07


OPINIÃO

Portline aposta no Porto de Setúbal

A qualidade dos serviços prestados pela Portline é uma resultante da forma como o armador se posiciona no mercado de transporte marítimo e como se apetrecha para prestar esses mesmos

O Eng. Pinto de

serviços.

Magalhães, Director Geral da

Sendo um armador completo, isto é, tendo in-house não

Portline – Transportes

só a componente comercial, mas também a gestão dos navios e

Marítimos Internacionais, SA,

das tripulações que opera, pode assegurar um standard fiável e

é o interlocutor privilegiado

que se identifica com as melhores práticas do mercado.

para, neste momento inicial da actividade comercial

4. Para além das linhas actuais, existem planos para outros serviços de transporte marítimo?

regular com o Porto de Setúbal, dar a conhecer um

A Portline está atenta a novas oportunidades e com

pouco melhor a empresa, os seus projectos e o que esta

Pinto de Magalhães

espera desta nova relação comercial.

frequência estuda detalhadamente novas possibilidades que surjam na sua esfera de actuação e não hesita avançar com novos serviços se as condições que considera necessárias estiverem reunidas. Actualmente estão em estudo dois novos projectos.

1. A Portline é uma empresa com 24 anos. Pode destacar alguns momentos dessa longa história?

5. A Portline apostou recentemente no Porto de Setúbal. Quais são as vantagens para os clientes?

A Portline conforme referido foi constituída há 24 anos pelo Efectivamente o arranque das operações em Setúbal tem

Governo de então como uma empresa de direito privado mas de capitais públicos focada no Transporte Marítimo Internacional. Os seus quadros, de mar e terra, eram constituídos por pessoas experientes que provinham predominantemente da CTM –

tudo a ver com a melhoria da qualidade de serviços que queremos prestar aos nossos clientes, nomeadamente na recepção e parqueamento das cargas para embarque e na manutenção de uma maior regularidade e

Companhia de Transportes Marítimos e CNN – Companhia Nacional

economia de escalas não

de Navegação, entretanto extintas. Em 1991 a Portline foi privatizada

compatível com terminais

sendo actualmente a maioria do seu capital detido por empresas

muito congestionados.

do Grupo Stanley Ho. 2. A empresa oferece diversas tipologias de serviços. Quais são os serviços principais (core business)?

6. O Porto de Setúbal pretende posicionar-se como a melhor oferta para as cadeias de abastecimento até Madrid. Como o deverá fazer?

Aplicando um conceito do grupo, a Portline desenvolve negócios no transporte marítimo – granéis sólidos, carga contentorizada e carga convencional – na gestão técnica de navios,

Em minha opinião a actual

na gestão de tripulações, no agenciamento de navios e nas operações logísticas de cargas e contentores.

Administração da APSS conhece bem o que é necessário fazer para atrair clientes seja do hinterland seja do lado mar, sendo que uns não surgem sem os

No segmento dos transportes marítimos tem o seu core

outros.

business nos granéis sólidos onde opera em todo o mundo com

- É oferecer serviços de qualidade a um preço mais competitivo

uma frota de porte superior a um milhão de toneladas, e nos

que a concorrência, 24 horas por dia, 7 dias por semana; não

serviços de Linhas Regulares de Contentores nacionais e

esquecendo que os serviços são prestados não só pela APSS mas

internacionais, com uma frota de navios porta contentores em

também por todas as outras entidades e autoridades envolvidas

evolução de forma a estar sempre ajustada aos diversos mercados

que têm que definitivamente ser focadas para o cliente.

onde opera, nomeadamente do Norte da Europa, de Portugal e do Brasil para a Costa Ocidental de África e nos serviços domésticos de cabotagem insular. 3. A qualidade do transporte é um dos atributos dos serviços prestados pela Portline. Como é oferecida essa qualidade?

08


OPINIÃO

Grupo Grimaldi, parceiro estratégico do Porto de Setúbal

desse evento?

Com 20 navios ferry encomendados ou em construção, entretanto

Fundado em 1947, o Grupo Grimaldi, com sede em Nápoles,

tornando-se

Itália, é especializado em transporte marítimo de viaturas e restante

maior

accionista da Minoan Lines,

carga roll-on roll-off, sendo pioneiro neste conceito.

um dos maiores operadores

Detém uma das maiores frotas mundiais de navios roll-on roll-off

ferry no Mediterrâneo, ao

multiusos, que ultrapassa uma centena de navios e transportou em 2007 mais de 2,5 milhões de viaturas, mais de 1,5 milhão de

no

José Castro

unidades rolantes e contentores, bem como 776.000 passageiros

adquirir recentemente 30% das acções; a Grimaldi é um

dos principais investidores neste segmento de mercado. Todavia Neste momento, o Porto de Setúbal recebe as escalas de duas linhas de serviço regular da Grimaldi, a Euro Aegean e a Euro Med, que se complementam e, no conjunto, ligam o Norte da

continua a encontrar dificuldades nas estruturas portuárias por não estarem devidamente adaptadas. 4 – Quais os serviços oferecidos pela Grimaldi no Porto de Setúbal?

Europa e o Mediterrâneo. A Grimaldi é, assim, um importante parceiro da APSS, SA no plano de consolidação e de desenvolvimento do tráfego roll-on roll-off e na afirmação da liderança nacional do Porto de Setúbal neste segmento de carga. Como gerente da Grimaldi Portugal, o Sr. José Castro poderá dar-nos uma imagem global do grupo, do papel do Porto de Setúbal como parceiro actual e, nesta relação, quais as áreas de negócio com maior possibilidade de desenvolvimento. 1 – O Grupo Grimaldi é um dos maiores armadores mundiais de carga roll-on roll-off. Como é garantida a sustentabilidade e crescimento da frota face aos imponderáveis externos, como, por exemplo, a conjuntura externa, os custos com combustíveis e a vertente ambiental?

A Grimaldi oferece em Setúbal um serviço único em Portugal, considerando a sua regularidade e polivalência. Em dias fixos semanais, permite o transporte de contentores, de veículos, de qualquer tipo de equipamento rolante, ou peças com grandes dimensões ou com pesos até 150 tons em plataformas mafi. Servindo directamente Egipto, Israel, Turquia, Grécia, Itália, Espanha, Irlanda, Inglaterra, Bélgica, Suécia e Dinamarca, pode ainda oferecer ligações por transbordo, com outras das suas linhas, para variados portos mediterrânicos ou escandinavos 5 – Quais as vantagens das linhas a escalar Setúbal?

A Grimaldi é pioneira em Portugal no transporte regular de A polivalência e características dos navios do Grupo Grimaldi

automóveis desde 1977, mudando-se para Setúbal, uma década

permitem-lhes ser readaptáveis a diferentes mercados com relativa

depois, logo que foi construída a rampa ro/ro no cais 7. Nesse

facilidade. No que respeita ao agravamento de custo de combustível

tempo havia uma forte vantagem tanto operacional como logística

é uma realidade incontornável, tanto mais que o aumento do

que motivou a criação e crescimento de todo o cluster automóvel

petróleo tem impacto mais directo e rápido nas bancas do que no

em torno de Setúbal, inclusive a construção no nosso próprio

combustível automóvel, por não ter tantos imposto como este.

parque automóvel. Presentemente é a existência deste cluster, que

Apesar da modernidade da frota e todos os esforços no sentido de

nós próprios ajudámos a criar, que potencia as escalas em Setúbal.

ter consumos mais económicos, acaba sempre por ter reflexo directo nos fretes. No aspecto ambiental fomos a primeira companhia de navegação italiana a obter a certificação ISO14001 o que por si

6 – Tendo em conta a pretensão do Porto de Setúbal de alargar o seu hinterland até Madrid, quais são as medidas mais importantes que este terá de implementar para atingir esse objectivo?

só explica o cuidado posto nesta matéria. A resposta fácil seria dizer que é necessário desburocratizar, 2 – Quais são as principais preocupações do grupo em relação aos serviços prestados?

criar boas ligações e reduzir custos, mas isso está inerente a todos os serviços e é nossa reivindicação para todas as cargas, locais ou

A preocupação constante é a satisfação do cliente e compreender as suas necessidades; pelo que temos recebido repetidamente “Supplier of the year” pela General Motors, “Land Rover Best supplier of the year”, “Qualitas” pela Fiat Auto, “Q1 Award” pela Ford, entre outros reconhecimentos.

não. A conquista do hinterland tem de ser feita a pulso e desenvolvida caso a caso. Reportando-me exclusivamente às linhas Grimaldi, temos cargas originárias desde a Extremadura Espanhola até à zona de Sevilha carregadas em Setúbal, bem assim como temos cargas de importação que distribuímos por várias regiões espanholas. Temos até cargas de zonas perto de Valência que vêm

3 – O Grupo Grimaldi tem particular interesse no desenvolvimento do Short Sea Shipping, tema da sua XI Convenção Euro-Med. Que conclusões resultaram

por via rodoviária carregar em Lisboa e cargas portuguesas que já movimentamos via Barcelona e Valência.

09


OPINIÃO

Situação económino-financeira em 2007 Rita Lopes Maximino (*) “A melhor forma de prever o futuro é criá-lo.” (Peter Drucker)

O ano de 2007 fica marcado como o melhor desde que a APSS passou a Sociedade Anónima, em Dezembro de 1998. Melhor, em termos de movimentação de mercadorias, atingindo o máximo histórico anual de 6,8 milhões de toneladas, e assegurando a liderança no sistema portuário nacional quer no segmento de carga geral fraccionada quer no segmento ro-ro.

Para os resultados obtidos (e após exclusão da actividade dos Ferries) contribuíram: o decréscimo dos custos operacionais - 1,75%; e, principalmente o acréscimo do mesmo tipo de proveitos + 5,42%. A APSS atingiu no exercício de 2007, um resultado líquido de 3 milhões de euros e um resultado operacional de aproximadamente 900 mil euros. Estes resultados incluem

25.000

Melhor em termos de volume de negócios, o qual ascendeu a 22,1 milhões de euros (incluindo a actividade temporária e transitória da Travessia Fluvial do Sado Ferries), e 18,6 milhões de euros se considerarmos apenas a actividade normal da APSS.

Outros Proveitos Operacionais 20.000 558,42 971,42

4.056,12

Proveitos Suplementares

900,79

Concessões Taxa de Ocupação e Licenças

15.000 7.092,12

6.243,08

Serviços Portuários

10.000

Melhor em termos de resultados 5.000 obtidos, quer resultados líquidos (3 milhões de euros), quer resultados operacionais (900 mil euros), com excepção feita ao ano de 2004, 0 mas consequência de situações pontuais e excepcionais: no caso dos resultados líquidos (5,1 milhões de euros) fortemente influenciados pelas maisvalias (4,6 milhões de euros) obtidas na transferência de património para a concessão do Terminal Multiusos; no caso dos resultados operacionais, influenciados pela alteração contabilística de reconhecimento da quota-parte dos subsídios ao investimento como proveito operacional em vez de proveito extraordinário.

10

2.155,31

2.289,49

7.954,66

7.989,26

Proveitos Operacionais Unidade: Milhares de Euros

2006

2007

cerca de 400 mil euros, nos resultados operacionais, e cerca de 700 mil euros nos resultados líquidos relativos à actividade operacional dos Ferries, no período de Janeiro a Setembro, em virtude da APSS ter assumido, temporária e transitoriamente a prestação de serviço público do transporte fluvial colectivo de passageiros e veículos automóveis entre Setúbal e a Península de Tróia.


OPINIÃO

Os custos operacionais, excluídos do valor de 3,1 milhões de euros correspondente à actividade dos Ferries, sofreram um decréscimo de 1,75%, enquanto os proveitos da mesma natureza aumentaram 5,42%, após dedução dos valores relativos à actividade dos Ferries, ou seja, 3,5 milhões de euros (incluídos na rubrica de “Outros Proveitos Operacionais”). Neste aumento, é de realçar o resultante das rubricas de “Taxas e Licenças” (6%) e “Concessões” (14%). No que toca às concessões, as mesmas registaram valores superiores aos obtidos no ano anterior, com destaque para a concessão do Terminal Multiusos. De realçar, ainda, a assinatura, em Dezembro, de dois novos contratos de concessão. Também, ao nível da TUP Navio e TUP Carga se verificaram acréscimos de 2% e 11%, respectivamente, sendo este último, consequência directa do aumento em 10% da movimentação de mercadorias no porto de Setúbal. Já nos custos, e apesar da sua redução em geral, os “Custos com o Pessoal” e as “Amortizações e Ajustamentos”, continuam a representar um significativo peso na globalidade dos custos operacionais, de respectivamente 44% e 35%. Analisando, conjuntamente, estas duas rubricas absorvem 77% (em 2006, 79,7%) dos proveitos operacionais. De salientar, que para estes cálculos,

INDICADORES ECONÓMICOS E FINANCEIROS

2006

2007

(*) Em milhares de euros (**) Em percentagem

Resultado Operacional (*)

-831

891

919

3.015

EBITDA (*)

6.086

7.870

EBIT Ajustado (*)

2.116

3.854

33.889

36.553

RENT.CAP.PRÓPRIOS (**)

2,71

8,25

RENT.CAP.TOTAIS (**)

0,83

2,82

AUTONOMIA FINANCEIRA (**)

30

34

SOLVABILIDADE (**)

44

52

Resultado Líquido (*)

CAPITAL PRÓPRIO (*)

(conforme valor de EBIT Ajustado no quadro), se os proveitos (subsídios ao investimento) correspondentes às amortizações consideradas, estivessem contabilizados como operacionais, ao invés de estarem em rubricas extraordinárias, conforme preconizado no POC.

Em termos globais, a estrutura de capitais (próprios e alheios) da APSS sofreu um decréscimo, fruto da significativa redução de capitais alheios. Efectivamente, a par da redução de custos e maximização de proveitos, tem vindo a ser política da empresa a redução da dívida a instituições bancárias, sendo que durante 2007 e Janeiro de 2008, se procedeu à amortização antecipada de 6,2 milhões de euros.

25.000,00

Outros Custos Operacionais 762,83

20.000,00 698,11

15.000,00

6.979,16

6.916,10

Amortizações, Ajustamentos e Provisões Custos com Pessoal Consumos e Fornecimentos de Serviços Externos

A redução de capitais alheios, o reforço dos capitais próprios e a obtenção de bons resultados líquidos, durante o ano de 2007, foram preponderantes para a melhoria da maior parte dos indicadores económicofinanceiros, conforme espelhado no quadro.

10.000,00 10.016,90 8.104,28

5.000,00 3.678,16

2.995,05

Custos Operacionais Unidade: Milhares de Euros

0,00

2006

2007

se deduziram, nas rubricas em causa, 2 milhões de euros correspondentes aos valores da actividade dos Ferries. Os bons resultados obtidos reflectiram-se, também, no crescimento dos meios libertos líquidos (cash flow), bem como nos meios libertos operacionais e no valor acrescentado bruto. O EBITDA apresentou uma melhoria significativa e o EBIT, ainda que positivo e contrariando o ocorrido em anos anteriores, seria muito mais expressivo e realista

No que se refere aos investimentos, no montante de 2,2 milhões de euros, foram financiados em 77% por fundos próprios e os restantes 23% por verbas do Cap. 50º do OE/PIDDAC.

A grande maioria dos valores de investimento dizem respeito a projectos em curso, nomeadamente estudos de natureza específica que visam obter uma maior especialização da actividade operacional, bem como, o conhecimento de outras áreas de negócio, sempre com o objectivo de um contínuo crescimento e de um equilíbrio sustentado da actividade da APSS. (*) Directora Financeira e de Aprovisionamento, Licenciada em Organização e Gestão de Empresas (ISCTE) e Técnica Oficial de Contas

11


SESIMBRA

APSS, SA melhora condições do Porto de Sesimbra

Trata-se de um conjunto de melhoramentos que visam modernizar as infra-estruturas do Porto de Sesimbra e, consequentemente, as condições oferecidas aos utentes, tornando -o, também, mais agradável aos muitos turistas e visitantes que o procuram para usufruto da prática da náutica de recreio e de actividades

marítimo-turísticas.

crescem 21% Em 2007, o volume de pescado registou um crescimento de 21% no conjunto dos portos de Setúbal e Sesimbra, tendo-se transaccionado cerca de 16,6 mil toneladas, a que correspondeu um valor transaccionado de 29 milhões de euros, superando em 7,3%

o

valor

do

ano

anterior.

O porto de pesca de Sesimbra movimentou 11,8 mil toneladas, um aumento de 18,7% em relação a 2006, com 21,4 milhões de euros de pescado transaccionado, aumento de 13,3% em relação a 2006. Já no porto de pesca de Setúbal, foram movimentadas 4,8 mil toneladas de pescado, mais 27,5% que no período homólogo, tendo o valor transaccionado atingido 7,5 A APSS - Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra,

m i l h õ e s

d e

e u r o s .

SA promoveu a realização de um conjunto de obras no Porto de Os excelentes resultados correspondem à crescente atenção

Sesimbra.

que a APSS, SA presta a este importante sector, nomeadamente, As intervenções constaram do reforço do enrocamento do molhe em frente ao Hotel do Mar; a criação de uma área para a deposição selectiva de resíduos da actividade da pesca; a dragagem de areias no acesso às calhas do varadouro dos estaleiros

navais;

a

repavimentação do cais de acabamentos dos estaleiros; a pintura que incidiu sobre a estrada desde o restaurante Porto de Abrigo até à sede do Clube Naval, com melhoria da drenagem das águas pluviais; a pavimentação e o reordenamento da circulação e estacionamento automóvel; a colocação de pilaretes com correntes de segurança na zona da rampa para embarcações de recreio junto ao Clube Naval; o ajardinamento do talude de acesso ao parque de campismo, com plantação de trevos e diversos tipos de arbustos, completada com a montagem de um sistema de rega gota a gota.

12

com as intervenções nas infra-estruturas que têm vindo a ser r e a l i z a d a s

n o s

d o i s

p o r t o s .


BREVES

Mauri Fermentos, SA recebe concessão A APSS - Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA concessionou à Mauri Fermentos, SA a área de terreno onde esta empresa está instalada, na zona de Cachofarra. A assinatura do contrato de concessão decorreu no dia 21 de Dezembro de 2007, no edifício sede da APSS, SA.

Prevê-se que este investimento represente, numa primeira fase, um acréscimo de 700 mil toneladas/ano à movimentação de mercadorias do Porto de Setúbal.

Porto de Setúbal comemora 84º Aniversário O Porto de Setúbal celebrou, no dia 18 de Dezembro o seu 84º aniversário desde a criação da Junta Autónoma das Obras do Porto e Barra de Setúbal e do Rio Sado. O evento, que contou com a participação dos trabalhadores da Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, teve o seu início com a intervenção do Presidente do Conselho de Administração, Engº Carlos Gouveia Lopes, que ao lado dos vogais do CA, Dr. Francisco Gonçalves e Dr. Ricardo Roque, assinalou os principais marcos e objectivos atingidos em 2007.

A concessão visa a manutenção e expansão da unidade industrial da Mauri Fermentos, que tem como actividade a fabricação de leveduras e de cremes de leveduras, recorrendo à utilização de tecnologias inovadoras. A Mauri Fermentos já opera no Porto de Setúbal há vários anos e importa por via marítima parte da matéria-prima.

Assinado contrato de concessão com a TEPORSET No passado dia 21 de Dezembro, a APSS – Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA e a TEPORSET – Terminal Portuário de Setúbal, SA assinaram um contrato de concessão de

Porto de Setúbal recebe linha contentores da GUIVER

uso privativo de uma área, na zona de Mitrena, para instalação de uma unidade de recepção e moagem de clínquer.

No dia 5 de Fevereiro, o armador nacional PORTLINE passou a operar a sua linha de serviço regular de contentores GUIVER no

A infra-estrutura, que ocupará um terreno com 85.000 m2, será constituída por uma unidade industrial de moagem de clínquer

Terminal Multiusos Zona 2, do Porto de Setúbal, tendo a 1ª escala sido efectuada com êxito.

para fabricação de cimento e de um cais de uso privativo, o qual permitirá a recepção por via marítima das matérias-primas e a expedição pelas vias marítima e terrestre dos produtos finais.

A linha da GUIVER é um serviço quinzenal que opera dois navios porta contentores de 1200 teus de capacidade, com um

13


BREVES

porte de cerca de 16.000 tons e uma velocidade de 18 nós, que

exportadores chineses no

estabelecem a ligação directa entre o Norte da Europa e Portugal

sentido de promover as

à África Ocidental.

excelentes condições que o Porto de Setúbal oferece para

Trata-se de mais um importante passo na dinamização do

este tipo de tráfego.

Terminal Multiusos Zona 2 do Porto de Setúbal, concessionado à empresa SADOPORT, agora que serão optimizadas as condições neste tipo de operação, com a entrada em funcionamento, para muito breve, de um novo pórtico de contentores da classe póspanamax.

Paquete “Sea Dream I” visitou o Porto de Setúbal

Presidente da APSS almoça com jornalistas O presidente da APSS – Administração dos Portos de

O paquete “Sea Dream I”, do armador European Cruises e

Setúbal, SA promoveu no dia 22 de Janeiro o já habitual almoço

bandeira das Baamas, acostou no Porto de Setúbal em 16 de

com a comunicação social para a divulgação dos resultados do

Novembro, agenciado pela Afonso O’Neill, no final de uma viagem

ano de 2007 e previsões para 2008.

de cruzeiro. O Eng.º Carlos Gouveia Lopes classificou o ano de 2007 O navio, com 104,83

como “um ano muito favorável”, com os portos de Setúbal e

metros de comprimento e 4

Sesimbra a baterem o recorde absoluto de movimentação de

333 tons de TAB é do tipo

mercadorias, prevendo para

Power Yatch (iates de grande

2008 a continuação do bom

porte), tem capacidade para

desempenho, para o qual

110 passageiros, em 55

deverá contribuir a política de

cabines e conta com uma

rigor da APSS, SA e o

tripulação de 93 elementos.

dinamismo dos investimentos

Foi construído em 1984 e

nos Portos de Setúbal e

recondicionado em 2002, possuindo completos equipamentos de

Sesimbra.

segurança, conforto e de lazer a bordo, para além de uma plataforma (marina) de acesso à água que permite a acostagem de embarcações de recreio para actividades lúdicas no mar. No Porto de Setúbal, após o desembarque dos passageiros,

Exposição de fotografia “Planeta Água”

o paquete deu entrada nos estaleiros da Lisnave para intervenções de manutenção.

Uma colecção de fotografias e poemas da autoria de Paulo Magalhães, intitulada “Planeta Água”, esteve patente de 25 de

Navio procedente da China descarregou no Porto de Setúbal

Janeiro a 22 de Fevereiro, na Galeria do Clube Militar de Oficiais,

O navio “X Press Matherhorn” procedente do porto chinês

A exposição “Planeta Água”, que contou com a colaboração

de Changshu descarregou 2.225,588 toneladas de chapa no Terminal

logística da ARTISET – Associação de Artistas Plásticos de Setúbal,

Multiusos Zona I, operação executada pela Tersado, concessionária

pretendeu dar a conhecer a água em diversas formas, utilizando a

do terminal.

expressividade da imagem e da linguagem poética do autor,

em Setúbal, por iniciativa da APSS – Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA.

visando-se alertar os cidadãos para a necessidade do seu uso com Esta escala vem na sequência da visita à China de representantes da Tersado e de contactos estabelecidos com

14

parcimónia, razões que motivaram o empenho da APSS, SA na promoção e organização do evento.


BREVES

A Tabela de Marés, uma publicação editada anualmente pela APSS, atingiu este ano a 78ª edição. Contem informação de carácter geral sobre o Porto de Setúbal, especialmente direccionada para pescadores, utilizadores de embarcações de recreio e todos os entusiastas de desportos náuticos em geral.

Visitas ao Porto de Setúbal A APSS, SA recebeu no dia 7 de Novembro cerca de 70 estudantes de várias nacionalidades que integravam o projecto Business Week da ESCE – Escola de Ciências Empresariais do Instituto Politécnico de Setúbal

O grupo foi recebido no auditório do edifício sede, pelo Director de Desenvolvimento Estratégico e Logístico, Dr. Vítor Caldeirinha e pela Chefe do Departamento de Marketing e Documentação, Dra. Fátima Évora, onde foi feita uma breve apresentação do porto e do seu desenvolvimento e visualizado o O número de visitantes ultrapassou as 1000 pessoas, incluindo diversas visitas de estudo de escolas do concelho de Setúbal.

APSS edita 78º número da Tabela de Marés A APSS – Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA vem, desde há já algum tempo, a apostar numa política de

filme institucional. No dia 1 de Dezembro, a APSS recebeu um grupo de estudantes da Secção de Engenharia Naval do Instituto Superior Técnico, que teve oportunidade de aprofundar conhecimentos sobre o Porto de Setúbal. Ambos os grupos visitaram os terminais portuários onde puderam observar a actividade aí desenvolvida, nas mais diversas vertentes do sector portuário.

comunicação, quer externa quer interna, que promove a divulgação de informação, utilizando diversos suportes.

15


BREVES

APSS apoia seminário Marco Polo A APSS – Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra,

Adjudicada obra de cobertura do pátio do Edifício da Lota

SA continua a apoiar eventos ligados ao sector portuário e que se enquadram nos seus objectivos de comunicação. O Seminário

Foi adjudicada a obra de cobertura do pátio do Edifício da

Marco Polo 2007 foi um dos eventos contemplados.

2ª Venda da Lota pela Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA, intervenção que visa melhorar as condições higiénico-

O evento decorreu nos dias 4 e 5 de Dezembro, no Centro

sanitárias do local de modo a cumprir o legalmente exigido, bem

de Congressos da FIL, no Parque das Nações, e teve como objectivo

como, reorganizar o espaço do mercado de 2ª Venda, oferecendo

a discussão de temas como o transporte marítimo de curta distância,

aos utentes mais conforto e

as auto-estradas do mar e o programa Marco Polo. O Porto de Setúbal esteve presente neste seminário, com o seu stand institucional, que contou com a presença e participação das mais diversas entidades do sector.

Concluído parque de estacionamento junto ao Edifício da Lota

protecção

climatérica.

APSS, SA lança concurso para repavimentação do Terminal Autoeuropa

A APSS - Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra,

A Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA

SA concluiu a construção de um parque de estacionamento junto

lançou um concurso para refazer a pavimentação do Terminal

ao Edifício da 2ª Venda da Lota de Setúbal.

Autoeuropa. A obra tem por objectivo repor as condições óptimas do pavimento com uma área de seis hectares, que constitui a zona

A obra executada sob administração directa da APSS, SA, consistiu na construção de um parque de estacionamento em pavet de betão e surgiu da necessidade de melhorar e disciplinar as condições de parqueamento da zona, que nas horas de comercialização do pescado recebe um grande número de viaturas entre clientes e fornecedores, provocando um constrangimento na circulação automóvel.

16

de parqueamento das viaturas para exportação produzidas pelas linhas de montagem da fábrica da Autoeuropa.


Valores Acumulados a Fevereiro

ESTATÍSTICAS

Movimento de Navios Unidade : Número Tipos de Navio Carga geral Transp. Especiais G. Líquidos Graneleiros Contentores Total

Fev. 06 123 71 30 16 0

Fev. 07 127 60 20 15 3

Fev. 08 129 68 27 14 7

Var.07/06 3,3% -15,5% -33,3% -6,3% 100,0%

Var.08/07 1,6% 13,3% 35,0% -6,7% 133,3%

240

225

245

-6,3%

8,9%

Movimento de Mercadorias Mercadorias por modo de acondicionamento Mercadorias por modo de Graneis líquidos acondicionamento Mercadorias por modo de Graneis sólidos Graneis líquidos acondicionamento Carga geral sólidos Graneis líquidos Carga fraccionada Carga geral Graneis sólidos Carga contentorizada Carga fraccionada Carga geral Carga ro-ro Carga contentorizada fraccionada ro-ro Carga contentorizada Total Carga ro-ro Total

Unidade : Mil Tons Fev. 06 271 549 258 190 15 53

Fev. 07 202 570 281 217 20 43

Fev. 08 258 641 345 265 27 53

Var.07/06 -25,5% 3,8% 9,0% 14,4% 34,2% -18,1%

Var.08/07 27,8% 12,5% 22,8% 21,8% 31,9% 23,7%

1.078

1.053

1.244

-2,4%

18,2%

Carga unitizada Veículos Contentores TEU’s

35.735 1.010 1.922

25.893 1.231 2.187

31.363 2.658 4.103

-27,5% 21,9% 13,8%

Mercadorias carregadas Cimento Clinquer Conc. de cobre e zinco Pasta de Madeira Ro-Ro P. Metalúrgicos Pedras Ornamentais Outros

Fev. 06 165 151 44 33 26 13 4 19

Fev. 07 169 96 46 31 20 31 3 46

Fev. 08 224 140 64 41 24 23 6 23

Var.07/06 2,0% -36,5% 5,5% -5,6% -25,4% 130,8% -16,2% 139,5%

Var.08/07 32,7% 45,4% 38,1% 29,1% 19,5% -24,9% 93,8% -49,6%

456

442

544

-3,1%

23,0%

Fev. 06 169 70 96 39 65 0 52 26 24 0 10 71

Fev. 07 119 122 92 56 55 45 57 23 25 0 9 9

Fev. 08 157 141 102 64 64 51 33 30 27 6 6 19

Var.07/06 -29,6% 73,8% -4,0% 43,7% -14,9% 100,0% 10,2% -10,7% 1,7% 0% -10,4% -87,9%

Var.08/07 32,3% 16,0% 11,2% 14,7% 14,9% 13,0% -41,5% 27,2% 8,5% 100% -34,0% 125,1%

622

611

700

-1,8%

14,6%

Unidade : Número 21,1% 115,9% 87,6%

Unidade : Mil Tons

Total

Unidade : Mil Tons Mercadorias descarregadas Fuelóleo Carvão e Coque P.Metalúrgicos Adubos Gasóleo e Gasolina Clinquer P. Agrícolas Ro-Ro Ácidos Madeiras Frutas Outros Total

Fonte: APSS, SA (DELOG)

17


CP da APSS

Viagem aos Açores A Casa do Pessoal dos Portos de Setúbal e Sesimbra organizou uma viagem aos Açores entre os dias 9 e 11 de Novembro, na qual cerca de vinte e um associados, familiares e amigos puderam visitar a Ilha de São Miguel. O grupo desfrutou de excelentes momentos de convívio nas visitas ao longo da ilha e à bonita cidade de Ponta Delgada.

XVII Semana Cultural Decorreu no salão de reuniões da APSS, SA, de 11 a 14 de Dezembro, a XVII Semana Cultural, um dos eventos a que a CPPSS já nos habituou, onde estiveram expostos diversos trabalhos de pintura e artesanato. A iniciativa contou com a presença do Conselho de Administração, Engº Carlos Gouveia Lopes, Dr. Francisco Gonçalves

que fazem desde sempre as delícias da pequenada, os palhaços.

e Dr. Ricardo Roque, respectivamente Presidente e Vogais, na cerimónia de entrega dos prémios e lembranças a todos os que participaram.

Foi num ambiente animado, após os votos de Boas Festas do Presidente do Conselho de Administração da APSS, SA e do Presidente da Direcção da CPPSS, que adultos e crianças seguiram,

Festa de Natal

sempre acompanhados pelos malabaristas das andas, para o salão de reuniões da APSS, onde a festa culminou com um lanche e com

A CPPSS promoveu no dia 18 de Dezembro, nas instalações

a entrega dos presentes.

do INATEL, a Festa de Natal dedicada aos filhos dos seus associados.

Festa de Ano Novo O programa do espectáculo contou com vários números, entre eles o de ilusionismo e de ventríloquo, destacando-se aqueles

Para terminar o ano de 2007, a Casa do Pessoal organizou uma festa de passagem de ano com um jantar que decorreu no restaurante Sol Dourado. O grupo de associados recebeu o novo ano num ambiente de alegria e pleno convívio, no IMA PARK em Setúbal.

Ida ao teatro “Politeama” As actividades da Casa do Pessoal não param, desta feita, e dando continuidade ao plano de actividades para o ano em curso, realizou-se no dia 23 de Janeiro uma ida ao teatro “Politeama”, onde um grupo de associados assistiu ao musical de Filipa La Féria, “Jesus Cristo Super Star”.

18


CP da APSS

Passeio de Carnaval No dia 05 de Fevereiro, a CPPSS organizou um passeio a Sines, tendo por objectivo proporcionar aos sócios e familiares a oportunidade de assistirem ao Corso de Carnaval, que desfilou ao longo da Avª Vasco da Gama. Um desfile que contou com cerca de 1 500 figurantes, entre os quais 15 carros alegóricos, seis grupos de foliões e quatro escolas de samba. A chuva que se tinha feito sentir no domingo de carnaval primou pela ausência nesta terça-feira em que a justiça, a saúde e o futuro dos clubes locais foram os principais temas satirizados.

Torneio de Snooker No dia 20 de Fevereiro realizou-se o Torneio de Snooker da Casa do Pessoal da APSS, SA que decorreu na sala Ora Bolas, em Setúbal. O torneio, disputado na modalidade de eliminatórias, contou com uma final entre os associados Paulo Almeida e Henrique Caracol, tendo o último vencido o torneio e conquistado o troféu para o 1º Classificado: um taco de snooker.

Concurso de fotografia 2007

Próximas Actividades As actividades continuam e como tal irá realizar-se brevemente o Mini Cruzeiro da Primavera a Cadiz e Ceuta, entre os dias 1 e 4 de Maio; o XIX Aniversário da CPPSS, em Abril e o Passeio à Hungria

Decorreu no dia 27 de Outubro mais um concurso de fotografia integrado na XVII Semana Cultural.

– Polónia – República Checa, entre os dias 9 e 16 de Agosto.

Cada um dos 31 participantes recebeu uma máquina fotográfica descartável a fim captar fotos no Palácio da Bacalhoa, em Vila Fresca de Azeitão. Para finalizar mais esta organização, seguiu-se um almoço no restaurante "O Mirante" situado na Volta da Pedra, concelho de Palmela. As cerca de seiscentas fotos foram apreciadas pelo júri do concurso, constituí¬do pela Eng.ª. Graça Viegas, Eng.º. Paulo Aldeia e Arqt. António Segurado. 1º Classificado: Dr. Jorge Albano 2º Classificado: José Ribeiro 3º Classificado: Carvalho da Silva

19



/Newsletter_n16