Page 1


2

Setembro - 2019

CARTA AO LEITOR

Expediente

Novas Asas que protegem o país A Força Aérea Brasileira (FAB) comemora a chegada da aeronave multimissão KC-390. Devido às peculiaridades do vetor, um grupo de militares foi capacitado especificamente para a implantação operacional do novo avião. Este NOTAER traz o depoimento de alguns desses profissionais, bem como suas perspectivas para o início das atividades. Ainda nesta edição, é possível conferir os preparativos para a apresentação do caça F-39 Gripen ao Comando da Aeronáutica, prevista para ocorrer em

setembro. O modelo brasileiro, com equipamentos típicos de ensaio, será conhecido em Linköping, na Suécia. Em outra matéria, o jornal traz informações sobre a participação da FAB nas comemorações do Dia da Independência do Brasil, momento que reforça um forte sentimento de patriotismo nos brasileiros. Também é celebrada, em 20 de setembro, a data de nascimento do Patrono da Força Aérea Brasileira, Marechal do Ar Eduardo Gomes. Uma matéria conta um pouco sobre sua

MÍDIAS SOCIAIS

Foto no PAN é destaque nas mídias sociais da FAB O post destaque do mês de agosto é do Twitt er. A publicação alcançou o número de 38.473 impressões, que significa o número de vezes que as pessoas viram o tweet. Nas demais mídias sociais, o Pan-Americano de Lima teve um excelente desempenho em alcance de público. Que tal conhecer os nossos perfis?

vida e retrata o simbolismo da Medalha Eduardo Gomes Aplicação e Estudo. Além disso, preparamos um balanço do desempenho dos militares da FAB nos Jogos Pan-Americanos 2019, disputados no Peru, que serviram como preparação para os Jogos Mundiais Militares, na China. Por fim, continuamos com as séries sobre Sustentabilidade e Cultura. Boa leitura! Brigadeiro do Ar Paulo César Andari Chefe do CECOMSAER

O j o r n a l N OTA E R é u m a publicação mensal do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (CECOMSAER), voltada ao público interno. Chefe do CECOMSAER: Brigadeiro do Ar Paulo César Andari. Vice-Chefe do CECOMSAER: Coronel Aviador Antonio Luiz Godoy Soares Mioni Rodrigues Chefe da Divisão de Comunicação Integrada: Coronel Aviador André Luís Ferreira Grandis. Chefe da Subdivisão de Produção e Divulgação: Tenente-Coronel Aviador Claudio Mariano Rodrigues Santana. Editores: Tenente Jornalista Cristiane dos Santos (MTB 35288/SP) Tenente Relações Públicas Adauto Fraga (CONRERP 893). Colaboradores: Textos enviados ao CECOMSAER via SISCOMSAE. Diagramação: Suboficial R1 Cláudio Bomfim Ramos Capa e Artes: Subdivisão de Publicidade e Propaganda. Estão autorizadas transcrições integrais ou parciais das matérias, desde que mencionada a fonte. Endereço: Esplanada dos Ministérios Bloco “M” 7º andar - CEP: 70045-900 Brasília/DF

@portalfab aeronauticaoficial @fab_oficial portalfab portalfab

Impressão e Acabamento: Marina Artes Gráficas e Editora


Setembro - 2019

3

PALAVRAS DO COMANDANTE

Um mês para ficar na história Em maio de 1931, cerca de dez anos antes da criação do Ministério da Aeronáutica, o então Major Eduardo Gomes comandou o Grupo Misto de Aviação, criado no Campo dos Afonsos. Desse grupo partiu, em 12 de junho de 1931, o avião que realizou a primeira linha do Correio Aéreo Militar, dando origem ao atual Correio Aéreo Nacional (CAN) e sendo o embrião da nossa Força Aérea. No mês de setembro, no qual celebramos os 123 anos do nascimento do Marechal

do Ar Eduardo Gomes, rendemos nossas homenagens àquele que, por suas realizações ao longo da carreira, tornou-se digno de ser outorgado Patrono da Força Aérea Brasileira. Fazendo jus ao posicionamento visionário do nosso Patrono, este mês traz dois marcos importantes para a Força: a apresentação do caça F-39 Gripen brasileiro, em Linköping, na Suécia, e a entrega oficial da aeronave multimissão KC-390, do 1º GTT, sediado na Ala 2 - Base

Aérea de Anápolis. É com muito orgulho que registramos essas etapas que marcam o processo de modernização e atualização da nossa frota, além de representarem avanços tecnológicos à disposição de toda a sociedade brasileira, tanto no que diz respeito às capacidades dos novos vetores quanto à transferência de tecnologia para o Brasil. Orgulho é uma das palavras que remetem à Semana da Pátria. As comemorações que são realizadas a cada ano são uma excelente

oportunidade para demonstrarmos o amor pelo Brasil e o nosso compromisso em trabalhar de forma a honrar a confiança que a sociedade deposita em cada um de nós. Contamos com cada integrante da Força Aérea Brasileira para seguirmos em frente, cultuando nossa história, reverenciando nossos precursores e construindo nosso futuro. Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez Comandante da Aeronáutica


Setembro - 2019

PATRONO

Medalha Eduardo Gomes reconhece militares que se destacam nos estudos Ten JOR Jonathan Jayme

A dedicação e o amor pela carreira militar contribuíram para que o Tenente Aron Aiex Taier de Oliveira fosse o primeiro colocado no Curso de Formação de Oficiais de Infantaria, ministrado pela Academia da Força Aérea (AFA), no ano de 2017. O feito é a razão pela qual o oficial recebeu a Medalha Eduardo Gomes Aplicação e Estudo. Criada em 1984, a honraria, que leva o nome do Patrono da Força, é destinada a incentivar a aplicação nos estudos e na instrução, premiar e dar destaque ao mérito intelectual de Oficiais e Praças do Comando da Aeronáutica

que venham a se distinguir nas atividades escolares . “Todo profissional aspira ser valorizado e prestigiado por fazer um bom trabalho. A motivação está ligada ao reconhecimento e influencia diretamente na produção e no desempenho humano”, opina o Tenente Taier. Ele acredita que a Medalha Eduardo Gomes é uma ferramenta importante para valorização, formação e conhecimento na Força Aérea Brasileira (FAB). “Para mim, ter recebido essa homenagem foi um coroamento pelos anos de intensa dedicação e empenho na base da carreira militar”, completa o Oficial, que recebeu a medalha em julho de 2018.

O nome da condecoração é uma homenagem ao Marechal do Ar Eduardo Gomes, primeiro Comandante do Grupo Misto de Aviação, criado no Campo dos Afonsos em 1931. Foi de lá que, em 12 de junho daquele ano, os Tenentes Casimiro Montenegro Filho e Nelson Freire Lavenère Wanderley decolaram o Curtiss Fledgling, de matrícula K-263, avião que realizou a primeira linha do Correio Aéreo Militar, dando origem ao atual Correio Aéreo Nacional (CAN). Eduardo Gomes participou da organização e construção das Bases Aéreas que desempenhariam importante papel na Segunda Guerra Mundial e foi Ministro da Aeronáutica em duas ocasiões: no governo de Café Filho (agosto de 1954 a novembro de 1955) e no de Castelo Branco (janeiro de 1965 a março de 1967). Sua atuação na Força também foi marcada pela obstinação em trabalhar continuamente em prol do desenvolvimento do Comando da Aeronáutica, transmitindo às novas gerações uma organização cada vez mais moderna e operacional.

FOTO: SGT BRUNO BATISTA / CECOMSAER

4

Oficial foi condecorado em 2018 Reconhecimento O mês de setembro é marcado pela celebração do nascimento do Marechal do Ar Eduardo Gomes, ocorrido no dia 20, em 1896, em Petrópolis (RJ). O Brigadeiro Eduardo Gomes iniciou seus estudos no Colégio Werneck, no qual rapidamente tornou-se líder entre seus colegas. Posteriormente, ingressou no Colégio São Vicente de Paulo, no Rio, e realizou o Curso de Humanidades, onde se revelou em matemática. Por sua dedicação, atingiu a posição de coronel-aluno, Comandante do Batalhão Colegial. Foi declarado Aspirante a Oficial em 17 de dezembro de 1918, na Arma de Artilharia. Em 1921, foi servir na Escola de Aviação Militar, no Campo dos Afonsos, para fazer o Curso de Observador Aéreo de Artilharia. Reunia, assim, a sua Arma de formação com a Aviação.


Setembro - 2019

5

FOTO: CRISTIANO ROBERTO

DEFESA

F-39 Gripen brasileiro será apresentado para o Comando da Aeronáutica, na Suécia De 2013 – quando a Saab venceu a concorrência do Programa FX-2 – até 2019, uma série de passos foram dados para a renovação da frota de aeronaves de caça da Força Aérea Brasileira (FAB). Agora, o mês de setembro ficará registrado na história pela apresentação do modelo brasileiro da aeronave F-39 Gripen, em Linköping, na Suécia, para o Comando da Aeronáutica. Para chegar até este momento, no ano de 2019 ocorreram atividades importantes, como a fase final de montagem da aeronave, quando foram instalados

aviônicos, unidade de energia auxiliar (APU), motor, radar, canards (pequena asa localizada à frente da asa principal) e canopi. Em abril, a fabricante realizou a instalação do motor do primeiro F-39 destinado à FAB. Cada etapa é acompanhada por engenheiros e pilotos brasileiros, entre outros profissionais, que participam do processo de desenvolvimento e transferência de tecnologia, uma das condições principais para a contratação do projeto. “Quando o Brasil decidiu adquirir a aeronave Gripen, firmamos uma relação de cooperação estrei-

ta com o país. Ele não só aumentará a capacidade operacional da Forca Aérea Brasileira, dotando-a com a mais alta tecnologia para o cumprimento de suas missões, mas também possibilitará a qualificação da indústria nacional de defesa, por meio de um extenso programa de transferência de tecnologia”, destaca a Saab, em sua página oficial. O Gerente do Projeto FX-2 na Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC), Coronel Aviador Paulo Roberto de Carvalho Júnior, resume a expectativa em relação à nova aeronave. “O F-39 Gripen

conduzirá o Brasil ao mais alto patamar mundial em relação à integração de sensores e à capacidade de suporte à decisão operacional”, avalia. F-39 Gripen A versão brasileira contará com modernos sistemas embarcados, radar de última geração e capacidade para empregar, inclusive, armamentos de fabricação nacional. Com 15,2 metros de comprimento, 4,5 metros de altura e 8,6 metros de largura, o Gripen atinge até duas vezes a velocidade do som e suporta até nove vezes a força da gravidade quando em manobra. FOTO: Saab

Ten JOR Emília Maria


6

Setembro - 2019 DESFILE CÍVICO-MILITAR / 2016

AMOR À PÁTRIA

FAB celebra a independência do Brasil com desfile cívico-militar Comemoração contará com demonstração da Esquadrilha da Fumaça e exposição sobre a Força Aérea Brasileira

DESFILE CÍVICO-MILITAR / 2016

bate, mecânico de voo, especialista em comunicações, tripulante da área de saúde, dentre outras. O corpo feminino também desfilará em comemoração à data. O grupamento de mulheres da Aeronáutica será composto por Oficiais e Graduadas. Ainda como parte das comemorações cívico-militares do Dia da Independência, ocorrerá uma apresentação da Esquadrilha da Fumaça ao final do desfile das tropas. O Tenente Áquila Denófrio da Rocha, do Corpo de Cadetes da AFA, desfilou três vezes em Brasília. “Para mim, é um orgulho muito grande ser militar e desfilar na capital Federal representando a AFA, pois sempre foi meu sonho. Sinto uma energia contagiante”, disse. Confira fotos da participação da FAB no desfile, nos anos de 2015, 2016 e 2018.

FOTO: SGT MANFRIN / MD

DESFILE CÍVICO-MILITAR / 2015

DESFILE CÍVICO-MILITAR / 2016

DESFILE CÍVICO-MILITAR / 2016

A independência brasileira foi ilustrada nos livros de história, quando Dom Pedro, heroicamente, ergueu a espada e bradou “Independência ou Morte” às margens plácidas do Rio Ipiranga, em São Paulo (SP). A expressão marca o dia 7 de setembro de 1822. Passados 197 anos, militares e civis se reúnem para comemorar, em todo o país, o momento patriótico. Em Brasília (DF). Em celebração à data, haverá exposição estática sobre a FAB na Esplanada dos Ministérios. Nos dias 6, 7 e 8 de setembro, os visitantes poderão conhecer mais das novas aeronaves KC-390 e F-39 Gripen, por meio de folders explicativos, maquetes e interação com o público. Serão apresentados, também,

filmes institucionais, consoles de controle de tráfego aéreo e de acompanhamento de meteorologia, pelotão de cães e motocicletas. A Banda de Música da Ala 1, em Brasília, marcará o compasso do desfile terrestre dos militares da Força Aérea. Nessa tropa, o comando será composto por Estado-Maior, Guarda-Bandeira e bandeiras históricas do Brasil. Haverá, ainda, a participação dos Cadetes da Academia da Força Aérea (AFA), o Ninho das Águias, que desfilarão com seus espadins. A cerimônia terá, ademais, o grupamento de aeronavegantes, representando as Unidades Aéreas localizadas nas mais diversas regiões do país. Esses militares exercem funções específicas a bordo de aeronaves, como, por exemplo, piloto de com-

FOTO: SGT BRUNO BATISTA / CECOMSAER

Ten JOR Cristiane dos Santos


FOTO: SGT BRUNO BATISTA / CECOMSAER

FOTO: SGT BRUNO BATISTA / CECOMSAER

DESFILE CÍVICO-MILITAR / 2016

Em Brasília (DF), o dia 7 de setembro contará com desfi le aéreo e terrestre, além de estande sobre a Força Aérea Brasileira

FOTO: SGT JOHNSON BARROS / CECOMSAER

DESFILE CÍVICO-MILITAR / 2016

FOTO: SGT MANFRIN / MD

FOTO: SGT BIANCA VIOL / CECOMSAER

DEMONSTRAÇÃO AÉREA NO DESFILE CÍVICO-MILITAR / 2018

FOTO: SGT JOHNSON BARROS / CECOMSAER

Setembro - 2019

7


8

Setembro - 2019

FOTO: MARCIO INFORZATTO / AFA

KC-390

O futuro é agora! FAB recebe primeira aeronave KC-390, na Ala 2, em Anápolis (GO) Ten JOR Cristiane dos Santos

A primeira unidade da aeronave KC-390 será incorporada à frota da Força Aérea Brasileira (FAB) no dia 4 de setembro. O avião será recebido por uma equipe que está pronta para operá-lo na Ala 2, em Anápolis (GO). Após o término das campanhas de ensaios de Certifi cação, o KC-390 atuará em cenários variados e com

tecnologia de ponta. Transporte de carga e de tropa, lançamento de paraquedistas, reabastecimento em voo, missões humanitárias, combate a incêndios florestais, busca e salvamento e evacuação aeromédica são exemplos das ações a serem desempenhadas pelo novo vetor. Devido à capacidade multimissão da aeronave, militares com conhecimentos específicos, alocados no

Primeiro Grupo de Transporte de Tropa (1º GTT), atualmente em Anápolis (GO), foram preparados para a implantação operacional da plataforma na FAB. A equipe multidisciplinar é composta por pilotos de Caça, Patrulha, Reconhecimento e Transporte; e, também, por loadmasters (mestres de carga), operadores de equipamentos especiais e mecânicos.

Além da capacitação da tripulação, houve uma adaptação na estrutura física da sede da nova aeronave. De acordo com o Comandante da Ala 2, Coronel Aviador Antonio Marcos Godoy Soares Mioni Rodrigues, algumas benfeitorias foram realizadas com o objetivo de melhor receber o KC-390 e, futuramente, o F-39 Gripen. “Preparamos toda a infraestrutura, com


9

“Sinto-me realizado profissionalmente por estar participando do processo de implantação de mais um projeto na FAB e ver concretizado um sonho. Nós, tripulantes e mantenedores, passamos por um rigoroso processo de seleção, realizamos diversos cursos, necessários para operamos o novo vetor com segurança, e conquistamos a confiança depositada pelos nossos comandantes. A sociedade poderá contar com uma das plataformas aéreas mais modernas e completas do mundo, bem como terá o orgulho de dizer que é um produto brasileiro, desde a concepção até a sua fabricação.”

FOTO: CABO ANDRÉ FEITOSA / CECOMSAER

Setembro - 2019

FOTO: SGT BRUNO BATISTA / CECOMSAER

Major Kosaka – Piloto

“Sou um dos 12 primeiros pilotos do KC-390. É uma honra que vem acompanhada de grande responsabilidade. Para chegar ao momento de recebimento da primeira aeronave, participamos de diversas atividades para definições acerca da certificação do produto final. Percebemos que é uma aeronave de última geração. O que tem de mais moderno no mundo está presente nesse avião. Realmente, para a aviação de transporte e para a FAB, será um salto tecnológico muito significativo.”

“Realizamos cursos para estarmos capacitados para este momento. O vetor é muito operacional, com capacidades múltiplas. Temos a expectativa de voar uma aeronave altamente moderna no conceito mundial. Os equipamentos e todos os aparatos são de qualidade internacional. Eu participei desde o início do projeto, quando a aeronave era um simples mockup de madeira e, hoje, vê-la pronta é de encher os olhos.” Suboficial Otoniel - Loadmaster (Mestre de Carga)

FOTO: SGT BRUNO BATISTA / CECOMSAER

ampliação de nosso pátio de aeronaves, novas sedes administrativas para as Unidades Aéreas e reestruturação da iluminação da área de manobras. Realizamos, ainda, a adequação do local de lavagem das aeronaves e reformamos os hangaretes [pequenos hangares que abrigam apenas uma aeronave cada]”, esclareceu. Confira os depoimentos de alguns militares do 1º GTT e da Ala 2:

“Trabalhei por 12 anos nas aeronaves C-95, C-105 e C-130, com lançamentos de carga leve, média e pesada, executando a preparação da carga, a dobragem do paraquedas e os lançamentos. Participei de missões na Antártida com o C-130 Hércules durante oito anos e, agora, atuarei no KC-390. Estou no projeto da nova aeronave desde 2015, quando se iniciaram as campanhas de certificação. É uma grande satisfação poder colaborar na implantação desse vetor na FAB.” Sargento Assis - Especialista em Equipamento de Voo

FOTO: SGT BRUNO BATISTA / CECOMSAER

Major Portella - Piloto


10

Setembro - 2019 FOTO: ALEXANDRE LOUREIRO / COB

ESPORTE

Participação da FAB no PAN 2019 foi destaque com 28 medalhas para o Brasil Militares participaram de conquistas em Lima, no Peru, e se preparam para os Jogos Mundiais Militares 2019 Ten JOR Felipe Bueno

Os atletas da FAB participaram da edição de 2019 dos Jogos Pan-Americanos, disputados entre julho e agosto, em Lima, no Peru. Após duas semanas de provas, eles retornaram ao Brasil com a bagagem mais pesada: foram 28 medalhas conquistadas pelos militares da Comissão de Desportos da Aeronáutica (CDA), que permitiram ao Brasil um desempenho histórico. Tal resultado foi impulsionado por ações desenvolvidas pelo Ministério da Defesa, como o Programa de Atletas de Alto Rendimento (PAAR) das Forças Armadas. Com 171 medalhas, sendo 55 de ouro, 45 de prata e 71 de bronze, o país alcançou a vice-liderança do quadro geral, atrás apenas dos Estados Unidos. Entre as medalhas conquistadas por militares da

Força Aérea Brasileira (FAB), 12 foram douradas, nove de prata e sete de bronze. O maior medalhista da Força Aérea na competição foi o Sargento Francisco Carlos Barretto Junior, que subiu ao lugar mais alto do pódio três vezes. O ginasta foi o melhor nas disputas na barra fixa e no cavalo com alças, além de integrar o time vencedor na disputa por equipes – junto a outros quatro graduados da FAB. Agora, ele se prepara para os Jogos Mundiais Militares 2019, a serem disputados em outubro em Wuhan, na China. “O apoio e a confiança da FAB são muito importantes para que possamos continuar evoluindo e trazendo melhores resultados para o Brasil”, afirma o Sargento Barretto Junior. Confira todas as medalhas da FAB nos Jogos Pan-Americanos de 2019:

Medalhas de ouro (12) Ginástica Artística (Equipes) - Sargentos Barretto Junior, Zanetti, Caio Souza, Nory e Luis Porto Ginástica Artística (Cavalo com Alças) - Sargento Barretto Junior Ginástica Artística (Barra Fixa) - Sargento Barretto Junior Ginástica Artística (Individual Geral) - Sargento Caio Souza Triatlo (Revezamento Misto) - Sargentos Vittoria Lopes e Willy Canoagem Slalom (C1 Feminino) - Sargento Ana Sátila Canoagem Slalom (K1 Extremo Feminino) - Sargento Ana Sátila Natação (Revezamento 4x100m Masculino) - Sargento Spajari Arremesso de peso (Masculino) - Sargento Romani Atletismo (Revezamento 4x100m Feminino) - Sargento L Barbosa Atletismo (Revezamento 4x100m Masculino) - Sargentos Vides e Souza Basquete (Feminino) - Sargentos Ramona, Dos Santos e Débora Medalhas de prata (9) Ginástica Artística (Argolas) - Sargento Zanetti Ginástica Artística (Barras Paralelas) - Sargento Caio Souza Ginástica Artística (Individual Geral) - Sargento Nory Ginástica Artística (Barra Fixa) - Sargento Nory Triatlo (Feminino) - Sargento Vittoria Lopes Marcha Atlética (20km Masculino) - Sargento Caio Bonfim Ciclismo (Contrarrelógio Masculino) - Sargento Prado Salto com Vara (Masculino) - Sargento Dutra Tiro com Arco (Masculino Individual) - Sargento D’Almeida Medalhas de bronze (7) Tiro Esportivo (Pistola de ar 10m) - Coronel Julio Taekwondo (Até 80kg) - Sargento Maicon Maratona aquática (Feminino) - Sargento Viviane Natação (800m Feminino) - Sargento Viviane Lançamento de disco (Feminino) - Sargento Fernanda Judô (Até 73kg Masculino) - Sargento Santos Junior Natação (Revezamento 4x100m Medley Feminino) - Sargento Jhennifer


Setembro - 2019

11

TECNOLOGIA FOTO: ARCEVO PESSOAL

Um pioneiro da tecnologia da informação na FAB Em 2019, Major-Brigadeiro Pacitti foi outorgado Patrono da TI da Aeronáutica Ten JOR Felipe Bueno

FOTO: CCA / RJ

A Lei nº 13.817, de 24 de abril de 2019, outorgou o título de Patrono da Tecnologia da Informação da Aeronáutica ao Major-Brigadeiro Engenheiro Tércio Pacitti. Um dos responsáveis pela criação do Centro de Computação da Aeronáutica do Rio de Janeiro (CCA-RJ), o Oficial-General teve uma atuação de destaque não só no âmbito da Força, mas no pioneirismo da tecnologia da informação no Brasil. Nascido em 9 de setembro de 1928, em Atibaia (SP), Tércio Pacitti iniciou sua carreira militar na Escola de Aeronáutica no ano de 1949. Três anos depois, ingressou no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) para graduação de Engenharia Aero-

náutica. Em 1965, publicou um artigo na Revista da Aeronáutica, fundamentando a criação de um Centro de Computação Eletrônica para o Ministério da Aeronáutica. Em 1982, tornou-se reitor do ITA, quando criou o curso de Engenharia da Computação. Ele ocupou, ainda, o cargo de Diretor de Engenharia da Aeronáutica. Não obstante, sua carreira extrapolou o ambiente militar. Na área acadêmica, além de concluir mestrado e doutorado, formou-se PhD pelo Departamento de Engenharia Elétrica e Ciência da Computação da Universidade da Califórnia, em Berkeley, Estados Unidos. Foi autor do livro “Fortran Monitor”, publicado em 1967, sobre programação de computadores, dirigido ao meio acadêmico e usado por várias gerações na aprendizagem de programação. Entre as posições que ocupou, foi chefe do Departamento de Cálculo Científico do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (COPPE) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que, em 2010,

Tenente Aviador Pacitti, antes de ingressar no ITA recebeu o nome “Instituto Tércio Pacitti de Aplicações e Pesquisas Computacionais”. Foi, também, decano do Centro de Ciências Exatas e Tecnologia (CCET) da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), onde criou o Departamento, a Escola e fundou o Curso de Informática Aplicada, atual Curso de Sistemas de Informação. O Chefe do CCA-RJ, Tenente-Coronel Engenheiro Ricardo Andrade Faulhaber, falou sobre a importância do trabalho do Patrono. “Trata-se de uma legítima reverência, pois o CCA-RJ

teve sua criação embasada no Major-Brigadeiro Pacitti em seu artigo ´Ideias básicas para a criação de um Centro de Computação Eletrônico para o Ministério da Aeronáutica´, publicado em 1965, que traduz o cerne deste Centro”, afirmou. Na obra, o Patrono afirmava que “Para que uma Força Aérea funcione eficientemente, necessário se faz que seu organismo, seu sistema de informação e seus métodos de trabalho estejam sempre acompanhando de perto os padrões da tecnologia moderna e sua evolução”.


12

Setembro - 2019 FOTO: ARCEVO CECOMSAER

SUSTENTABILIDADE

Sistema fotovoltaico garante operacionalidade de instrumentos com eficiência energética

Programa de Eficiência Energética é destaque na Guarnição de Aeronáutica de Boa Vista Ten REP Adauto Fraga

Como parte do convênio de cooperação firmado entre o Comando da Aeronáutica (COMAER) e a distribuidora Roraima Energia, a ALA 7, localizada em Boa Vista (RR), realiza, desde fevereiro de 2019, ações para a implantação do Programa de Eficiência Energética (PEE-COMAER), entre elas, a elaboração do diagnóstico energético. O Chefe do Grupamento de Apoio de Boa Vista (GAP-BV) e Presidente da Comissão de Implantação do Programa de Eficiência Energética (CIPEE-BV), Major Aviador Solano Magalhães de Carvalho Vila Nova, afirma que as atividades em andamento são

essenciais para o correto planejamento de economia futura, metas de consumo e estabelecimento de medidas de eficiência energética em toda a Guarnição. Estima-se que o projeto irá gerar uma economia de consumo de energia de até 92%. “Esse Projeto de Eficiência Energética contemplará um Sistema de Iluminação e de Climatização mais eficiente e um sistema de aquecimento solar para a água dos hotéis de trânsito, do rancho e de outros setores das Organizações envolvidas, com a construção de Usina Solar Fotovoltaica”, destaca o Major Vila Nova. Em conjunto, profissionais da Distribuidora Roraima Energia e pesquisadores do Centro de Pesquisas de

Energia Elétrica (CEPEL) realizam o diagnóstico sobre eficiência energética, que está em sua quarta fase de execução, com previsão de encerramento em novembro do ano corrente. Na primeira fase, iniciada em fevereiro de 2019, foi realizado curso sobre iluminacão, seguido do levantamento das condições de claridade de todos os ambientes da Guarnição. Na fase 2, verificou-se o levantamento da carga térmica desses locais. Já na fase 3, ocorreram atividades para definição da utilização de um sistema independente de aquecimento solar da água para o abastecimento dos hotéis de trânsito e da Seção de Controle de Operações Aéreas

Militares (SCOAM). E, de acordo com o Presidente da CIPEE-BV, a fase 4 trata do aquecimento solar da água utilizada nas lavadoras de louça do rancho. “Esses equipamentos possuem alta potência instalada, uma vez que a água empregada é aquecida à temperaturas de 55° a 90°, por meio de resistências elétricas, e promovem alto consumo de energia”, completa. As ações de eficiência energética em andamento na Guarnição Aeronáutica de Boa Vista fazem parte do Programa de Eficiência Energética no âmbito do Comando da Aeronáutica, cuja Coordenação-Geral está a cargo do Estado-Maior da Aeronáutica, por intermédio da Quarta-Subchefia.


Setembro - 2019

13

CULTURA

A Museologia e os Espaços Culturais da FAB O Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica (INCAER), por meio da Seção de Museologia, é o responsável por gerenciar o funcionamento desses espaços culturais. A Museologia, além de gerir e promover a cultura e preservar o patrimônio histórico e cultural da FAB, é responsável, ainda, pelo Inventário de Bens Culturais Materiais Móveis e Imóveis e de Bens Culturais Imateriais, como também pela Custódia, Tombamento, Cadastro, Heráldica, Criação e Regularização de Espaços Culturais. A confecção e o assessoramento com relação a Projetos Culturais, a Visitas

de Assessoramento Técnico às Organizações Militares e à elaboração e atualização das legislações no âmbito da cultura também fazem parte das responsabilidades da Seção de Museologia. “A equipe de museólogos atua na orientação em busca de soluções mais eficientes para equacionar o custo e o benefício advindos com os projetos, refletindo-se na sistematização e racionalidade do emprego de recursos financeiros, humanos e materiais em prol da preservação da Cultura Aeronáutica”, destaca o Subdiretor de Cultura do INCAER, Major-Brigadeiro José Roberto Scheer.

FOTO: EPCAR

A Força Aérea Brasileira (FAB) possui espaços culturais, com salas ou salões históricos, museus, memoriais, salões nobres e centro cultural. A quantidade de ambientes deve crescer ainda mais, uma vez que está em andamento a criação da Sala Histórica do Esquadrão Aeroterrestre de Salvamento (EAS) e do Esquadrão Pelicano (2°/10° GAV), ambas em Campo Grande (MS). Também está em desenvolvimento a remodelação da Sala Histórica do Esquadrão Poker (1°/10° GAV) e a criação de um espaço cultural na Ala

4, ambos em Santa Maria (RS). O Museu Aeroespacial (MUSAL), localizado no Campo dos Afonsos, no Rio de Janeiro (RJ), é o principal espaço cultural da FAB e de enorme relevância no Hemisfério Sul. Seu acervo é constituído por aeronaves, motores, armas e objetos vinculados à história da Aeronáutica e da Aviação Brasileira, além da ampla documentação histórica. Em exposição de longa duração, encontram-se mais de 56 aeronaves, inclusive uma réplica do 14 Bis. O espaço possui, ainda, salas expositivas temáticas, além de um hangar de restauração.

FOTO: 1º/4 GAv

Ten REP Adauto Fraga

A FAB possui espaços culturais em todo o país, com salas ou salões históricos, museus, memoriais, salões nobres e centro cultural


14

Setembro - 2019

PESSOAL

Banco de Talentos facilita contratação de militares da reserva FOTO: SGT BIANCA VIOL / CECOMSAER

Sistema permite encontrar voluntários conforme perfil, formação e atividades desempenhadas na carreira

Ten JOR Jonathan Jayme

O Comando-Geral do Pessoal aprovou a instrução que trata do Banco de Talentos na Força Aérea Brasileira (FAB), por meio da ICA 35-16, de 12 de junho de 2019. A iniciativa tem por finalidade atender demandas de pessoal para

contratação de militares inativos tanto para o setor público, por meio da prestação de tarefa por tempo certo ou para órgãos governamentais, quanto para o privado. O Banco de Talentos reúne informações sobre as pessoas, desde dados cadastrais (nome, endereço,

telefone) até questões sobre a vida profissional, formação, atividades, projetos, aptidões, entre outras. O militar poderá demonstrar o interesse em compor o Banco de Talentos fazendo o cadastramento pelo Portal do Militar. “O Banco de Talentos tem o objetivo de facilitar o processo de avaliação de competências e qualificações de militares da reserva do Comando da Aeronáutica”, esclarece o Comandante-Geral do Pessoal da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Luis Roberto do Carmo Lourenço. As Organizações Militares, por meio do sistema, poderão

identificar os voluntários para desempenhar determinada função. Já os órgãos que não pertencem ao Comando da Aeronáutica poderão solicitar, via Gabinete do Comandante da Aeronáutica, o fornecimento de dados referentes aos voluntários em determinada área de interesse. Para compor o Banco de Talentos, o militar deverá ser da reserva remunerada ou reformado. Os interessados devem acessar o Portal do Militar (www.fab.mil.br/sti), mediante login e senha pessoal. O cadastro também poderá ser feito na Organização Militar a que esteve vinculado.

PENSANDO EM SEGURANÇA DE VOO

A atuação do tradutor de idiomas na investigação de acidentes Conforme os protocolos da Organização da Aviação Civil Internacional (OACI), a confecção dos relatórios finais de acidentes e incidentes graves devem ser compartilhadas com as autoridades de Investigação da Aviação Civil estrangeiras, quando envolverem matrículas, operadores e também fabricantes internacionais. Como cada país possui seu idioma, as línguas Inglesa e Espanhola são estabelecidas como idiomas oficiais homologados pela OACI. Além do Inglês e Espanhol, os idiomas Chinês, Francês, Árabe e Russo são considerados idiomas oficiais. No Centro de Investigação e Prevenção de Aciden-

tes Aeronáuticos (CENIPA), é a Assessoria de Revisão e Tradução (ART) que realiza a tradução de relatórios de dados de acidentes e incidentes a serem expedidos pelo Comando da Aeronáutica. De acordo com a tradutora da língua inglesa, Marcia Lucas Leal Mello, além das características e dificuldades inerentes ao trabalho de tradução, há que se conhecer, também, o vocabulário técnico aeronáutico, o que somente é possível após anos de prática e experiência, posto que o aprendizado de idiomas nos bancos escolares não é suficiente para a execução desse trabalho. “A pesquisa aprofundada, nesse caso, é

imprescindível, juntamente com a troca de experiências com aviadores, engenheiros, mecânicos, psicólogos e outros profissionais especialistas em suas áreas e ligados à segurança de voo”, afirma. A tradutora e revisora dos idiomas espanhol e português, Ísis Catherine, complementa: “Na ART, desempenhamos não só a tradução técnica e especializada, mas também fazemos a revisão gramatical de cada documento emitido pelo Centro. O nosso trabalho se dá em meio a grandes desafios: se por um lado devemos sempre estar atentos às mudanças do idioma, reconhecendo que este é um elemento vivo

e em constante mutação. Por outro lado, é deveras importante ter cuidado quando nos deparamos com termos e fraseologias típicas do ambiente aeronáutico”, esclarece. Nos últimos dois anos, a ART do CENIPA traduziu para o inglês aproximadamente duas mil páginas de relatórios de acidentes e incidentes aeronáuticos, além de mais de 300 históricos, artigos, manuais e apresentações. Já no idioma Espanhol, houve tradução de cerca de mil laudas de variados documentos. Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA)


Setembro - 2019

ENTRETENIMENTO

CAÇA PALAVRAS O KC-390 já tem data marcada para ser incorporado à Força Aérea Brasileira (FAB). A primeira aeronave MULTIMISSÃO será entregue no dia 4 de setembro, na Ala 2, em Anápolis (GO). O AVIÃO cumprirá missões de TRANSPORTE aéreo logístico, REABASTECIMENTO em voo, combate a INCÊNDIO em voo, busca e salvamento e EVACUAÇÃO aeromédica, dentre outras.

RESPOSTA DA EDIÇÃO DE AGOSTO

15


Profile for Força Aérea Brasileira

Notaer - Setembro de 2019  

KC-390 - O FUTURO É AGORA!

Notaer - Setembro de 2019  

KC-390 - O FUTURO É AGORA!

Profile for portalfab