__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

www.fab.mil.br I Ano XLIV I Nº 05 I Maio, 2020

KC-390 MILLENNIUM

Missão de Transporte Aéreo Logístico

AVIAÇÃO DE PATRULHA

NOVO CORONAVÍRUS

Dia da Aviação de Patrulha é comemorado em 22 de maio (Págs. 6 e 7)

FAB intensifica ações de combate ao novo Coronavírus (Págs. 8 a 11)


2

Maio - 2020

CARTA AO LEITOR

Expediente

COMUNICAR É NOSSO DESAFIO São 50 anos cumprindo a missão de fortalecer e projetar a imagem da Força Aérea Brasileira (FAB). Ao atingir o cinquentenário de criação, nós do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (CECOMSAER) renovamos nosso compromisso permanente de informar à sociedade as ações que integram a Missão Constitucional da Aeronáutica. Seja por meio de nossas câmeras, mídias sociais ou pelas ondas da nossa rádio, um valoroso e competente efetivo emprega profissionalismo para transmitir a melhor informação. Agradecemos aos ex-Chefes deste Centro, a quem devemos honrar com nosso empenho, e aos homens e mulheres que contribuíram com o trabalho incansável para a construção do CECOMSAER de hoje. Prezado leitor, motivo de todo nosso esforço, convidamos você a conhecer um pouco da nossa história em uma das reportagens de destaque desta

edição do NOTAER. Na capa desta edição, destacamos a capacidade de pronta-resposta da FAB ao empregar militares, aeronaves, sistema de saúde e toda a estrutura necessária para atuar no combate à pandemia do novo Coronavírus, integrando a Operação COVID-19, deflagrada pelo Ministério da Defesa, em apoio ao Ministério da Saúde. Este jornal apresenta, ainda, uma reportagem sobre a preparação da Ala 2, em Anápolis (GO), para receber a nova aeronave de caça da Força Aérea, o F-39 Gripen. Nosso conteúdo contempla, também, os dez anos do Hospital de Campanha montado pela FAB no Haiti, para socorrer vítimas do terremoto que assolou o país no início de 2010. O NOTAER deste mês homenageia o Dia da Aviação de Patrulha, celebrado em 22 de maio. A matéria destaca uma carta enviada pela Força

Aérea Chilena em agradecimento à atuação da Patrulha brasileira nas buscas pelo C-130 Hércules daquele país, acidentado nas águas do Mar de Drake, em 2019. Por fim, no mês das mães, lembramo-nos de enaltecer em nossas páginas o amor dessa figura tão especial para todos nós. Que os próximos 50 anos sejam tão gloriosos quanto os que agora comemoramos. Caro leitor, seguimos firmes na incumbência de levar a você um conteúdo verdadeiro, oportuno e transparente. Boa leitura!

Brigadeiro do Ar Paulo César Andari Chefe do CECOMSAER

No dia 7 de abril, o Instagram da FAB atingiu o marco de 900 mil seguidores. A postagem de comemoração alcançou mais de 144 mil pessoas, teve mais de 100 comentários e quase 9 mil likes. Agora contamos com você para alcançar o número de 1 milhão de seguidores. Já segue o @fab_oficial? A FAB divulga em suas Mídias Sociais os produtos elaborados pelo Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (CECOMSAER) e as informações enviadas pelos elos do Sistema de Comunicação Social da Aeronáutica de todo país. @fab_oficial

Vice-Chefe do CECOMSAER: Coronel Aviador Ricardo Feijó Pinheiro Chefe da Divisão de Comunicação Integrada: Tenente-Coronel Aviador Denys Martins de Oliveira. Chefe da Subdivisão de Produção e Divulgação: Tenente-Coronel Aviador Claudio Mariano Rodrigues Santana. Editores: Tenente Jornalista Cristiane dos Santos (MTB 35288/SP) Tenente Jornalista Flávia Rocha (MTB 1354/PI).

Diagramação: Sargento SDE Pollyana Dias e Sargento SDE Polyana Rithielly.

INSTAGRAM DA FAB ATINGE O NÚMERO DE 900 MIL SEGUIDORES

/aeronauticaoficial

Chefe do CECOMSAER: Brigadeiro do Ar Paulo César Andari.

Colaboradores: Textos enviados ao CECOMSAER via SISCOMSAE.

MÍDIAS SOCIAIS

@portalfab

O j o r n a l N OTA E R é u m a publicação mensal do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (CECOMSAER) voltado ao público interno.

Capa e Artes: Subdivisão de Publicidade e Propaganda. Estão autorizadas transcrições integrais ou parciais das matérias, desde que mencionada a fonte. Endereço: Esplanada dos Ministérios Bloco “M” 7º andar CEP: 70045-900 Brasília/DF

Impressão e Acabamento: Marina Artes Gráficas e Editora

/portalfab

/portalfab


Maio - 2020

3

PALAVRAS DO COMANDANTE

CONTE SEMPRE COM A FORÇA AÉREA BRASILEIRA! Vivemos um período singular: o enfrentamento de uma pandemia mundial. Nesse cenário, a Força Aérea Brasileira (FAB) adota as medidas sanitárias necessárias e adapta-se para manter suas atividades com o máximo de segurança e eficiência. Seguimos com a missão de manter a soberania do espaço aéreo e integrar o território nacional, com vistas à defesa da Pátria. E a nossa missão está sendo cumprida. Enfrentamos esse inimigo desde o primeiro momento em que ele cruzou o caminho de brasileiros. Ainda em 5 de fevereiro, a FAB decolou rumo a Wuhan, na China, para resgatar compatriotas que se encontravam no epicentro do surto da doença, desencadeando a Operação Regresso à Pátria Amada Brasil. A tarefa foi concluída com sucesso, sem

infectados entre repatriados ou militares envolvidos. No entanto, era apenas o começo de mais um momento desafiador que vivenciamos neste ano. No mês de março, o Ministério da Defesa ativou o Centro de Operações Conjuntas para atuar na Operação COVID-19. Foram acionados também dez Comandos Conjuntos, que cobrem todo o território nacional, além do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), de funcionamento permanente. Desde então, Marinha do Brasil, Exército Brasileiro e Força Aérea Brasileira disponibilizam recursos operacionais e logísticos em apoio às ações da Operação, como controle de portos e terminais marítimos, de acesso nas fronteiras e de passageiros e tripulantes nos aeroportos.

Tratando das ações da Força Aérea, já realizamos as mais variadas atividades: adotamos centros logísticos, em locais estratégicos, com o objetivo de promover a ampliação da capacidade de pronta-resposta em atendimento às demandas; trouxemos brasileiros que se encontravam em outros países, impedidos de voltar para casa após as restrições de fronteiras adotadas; transportamos equipamentos de proteção individual (EPIs), álcool em gel e respiradores para diversas localidades do país; nossas Organizações de Saúde adotaram medidas de combate à doença, inclusive com apoio psicológico do Instituto de Psicologia da Aeronáutica (IPA) aos profissionais de saúde que atuam na linha de frente; colaboramos para ampliar o número de leitos

hospitalares no Sistema Único de Saúde; auxiliamos na produção de EPIs; entre outras. A atuação da FAB nas ações de combate ao novo Coronavírus é a materialização do juramento feito por todo militar brasileiro: “dedicar-se inteiramente ao serviço da Pátria, cuja honra, integridade e instituições, defenderei com o sacrifício da própria vida”. Conte sempre com a Força Aérea Brasileira nos momentos mais delicados, na guerra ou na paz. Sigamos em frente com o nosso compromisso com cada brasileiro. Por fim, aproveito para parabenizar todos os integrantes da Aviação de Patrulha e todas as mães, que celebram os seus dias neste mês de maio. Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez Comandante da Aeronáutica


4

Maio - 2020 FOTOS: CB SILVA LOPES / CECOMSAER

MEMÓRIA

HOSPITAL DE CAMPANHA DA FAB RELEMBRA ATUAÇÃO NO HAITI APÓS TERREMOTO EM 2010 ENCERRAMENTO DA AJUDA HUMANITÁRIA DA FORÇA AÉREA BRASILEIRA COMPLETA UMA DÉCADA EM MAIO DESTE ANO Ten REP Adauto Fraga Desde que iniciou o atendimento em Porto Príncipe, capital do Haiti, em 15 de janeiro de 2010, apenas cinco dias após um grande terremoto, o Hospital de Campanha (HCAMP) da Força Aérea Brasileira (FAB) atendeu pacientes, realizou procedimentos médicos (atendimentos odontológicos, retirada de pontos, curativos etc.), fez partos e cirurgias. O encerramento da ação de ajuda humanitária da FAB completa dez anos em maio de 2020, mas aqueles dias permanecem vivos na memória de quem participou. É o caso do Coronel Médico da Reserva Marcus Aurélio Bezerra de Andrade, à época Major, que comandou o terceiro contingente do HCAMP na missão. Ele lembra que encontrou uma cidade destruída pelo terremoto, com instituições frágeis e um povo com muitas necessidades. “Muitos pacientes com malária, sífilis e infecção pelo HIV. Apesar do sofrimento, era um povo alegre e que tinha particular simpatia com os brasileiros. Penso que retornamos dessa missão melhores pessoas”, declara. Nos primeiros 15 dias, os atendimentos eram, majoritariamente, às vítimas

de traumas decorrentes de desabamentos. Nas semanas seguintes, cresceram os tratamentos pós-traumáticos, os cuidados com feridas mal curadas. Foram realizadas intervenções para corrigir cirurgias mal executadas no dia do terremoto, quando os socorristas se desdobravam para salvar vidas, em locais impróprios, com técnicas rudimentares. O HCAMP distribuiu, ainda, medicamentos gratuitos. No total, cerca de 460 mil produtos foram entregues à população haitiana.

da estrutura do HCAMP e atendem a população durante uma semana”, destaca. Segundo o militar, esse tipo de atividade é extremamente engrandecedora. “No Haiti, era gratificante a forma como o paciente reconhecia nosso trabalho. Não é à toa que temos um grande número de voluntários”, conclui o Tenente-Coronel Rodolfo.

Preparação

Números do HCAMP

O Comandante do HCAMP e Chefe da Divisão de Saúde Operacional da Subdiretoria de Logística e Saúde Operacional da Diretoria de Saúde da A e r o n á u t i c a , Te n e n t e Coronel Médico Rodolfo José Seraphico de Souza Siqueira, explica que, hoje em dia, os militares médicos, dentistas e farmacêuticos se preparam para esse tipo de ajuda desde o curso de adaptação no Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR), em Lagoa Santa (MG). “Além das aulas teóricas, nós montamos o Hospital de Campanha para fazer Ações Cívico-Social. Os alunos participam da montagem de uma parte

- Pacientes atendidos: 24.184; - Procedimentos médicos: 36.028 (atendimentos odontológicos, retirada de pontos, curativos etc.); - Partos realizados: 200; - Atendimentos ginecológicos e de pré-natal: 2.971; - Ultrassonografia: 1.667; - Cirurgias realizadas: 1.145 (odontológicas, 743; abdominais, 202; ortopédicas, 200); - Medicamentos distribuídos: 460.163; - Profissionais de saúde: 189 (74 médicos, oito dentistas, oito farmacêuticos, nove enfermeiros e 90 graduados de diversas especialidades).

Peacekeepers O dia 29 de maio tem significado especial para os militares que participaram de uma Operação de Paz: Dia Internacional dos Peacekeepers das Nações Unidas. O objetivo é homenagear aqueles que serviram em Operações de Manutenção de Paz da Organização das Nações Unidas (ONU). O Brasil participa de Operações de Paz desde 1956, quando enviou um Batalhão de Infantaria de Força de Paz, Batalhão Suez, para integrar a Primeira Força de Emergência das Nações Unidas (UNEF I) no conflito árabe-israelense. Anos depois, contingentes brasileiros estiveram em Moçambique, Angola, Timor Leste e Haiti. Atualmente, o Brasil está no comando da Força-Tarefa Marítima (FTM) da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (UNIFIL). A Marinha do Brasil mantém um navio e uma aeronave orgânica em apoio a essa missão.


Maio - 2020

5

FOTO: DIVULGAÇÃO SAAB

FOTO: DIVULGAÇÃO SAAB

INFRAESTRUTURA

ALA 2 SE REESTRUTURA PARA RECEBER NOVO CAÇA F-39 GRIPEN HANGARES SÃO ADAPTADOS E OUTRAS REFORMAS NA ESTRUTURA FÍSICA SÃO REALIZADAS PARA ATENDER REQUISITOS DO NOVO VETOR AÉREO Ten JOR Jonathan Jayme A Ala 2 – Base Aérea de Anápolis, em Goiás, passa por uma série de adequações em sua estrutura física para receber a nova aeronave de caça da Força Aérea Brasileira (FAB): o F-39 Gripen. Entre as providências estão a reforma no prédio administrativo do Primeiro Grupo de Defesa Aérea (1° GDA), Esquadrão que irá operar o supersônico; as adaptações do hangar logístico para a manutenção das novas aeronaves; a reforma dos 12 hangaretes e a construção de 14 novos; a reforma do hangar dos aviões de Alerta de Defesa Aérea; a reestruturação do sistema de iluminação do pátio de manobras; a modificação do sistema de iluminação e balizamento da pista de pouso; a construção de vestiários e Próprios Nacionais Residen-

ciais (PNR) para Graduados e Oficiais; entre outras. O Comandante da Ala 2, Coronel Aviador Gustavo Pestana Garcez, explica que as obras em execução ligadas ao F-39 Gripen já têm previsão para término. “As adequações do prédio do Esquadrão e a reforma do hangar logístico, por serem obras de maior vulto, devem ser concluídas no início de 2021”, acrescenta. Para que as obras atendam a todos os requisitos estruturais, há uma interação constante entre a FAB e a SAAB, empresa sueca responsável pelo desenvolvimento da aeronave, por meio de reuniões e visitas técnicas. “São discutidas e definidas várias providências, como a parte elétrica, de comunicações, de ventilação, de refrigeração, de segurança e defesa etc. Dessa forma, todos os projetos foram

concebidos para atender as condições técnicas de fabricantes e fornecedores e, em paralelo, obedecer a todas as normas vigentes, como a melhoria do desempenho energético das edificações”, pontua o Coronel Pestana.

Desafios A Organização Militar de Anápolis possui outros vetores de alto valor estratégico e tecnológico, como o KC-390 Millennium, o R-99M e o R-35AM, além de um Grupo de Defesa de Artilharia Antiaérea em sua sede. O Comandante da Ala 2 frisa que o desafio é não permitir que as obras interfiram no preparo operacional dos integrantes das Unidades Aéreas subordinadas, visando à manutenção da continuidade e do elevado nível de segurança de voo.

Preparo de Pessoal Os futuros pilotos de F-39 Gripen passam por um programa de aperfeiçoamento na área do conhecimento, incluindo aulas, discussões técnicas e pesquisa das novas capacidades operacionais. O 1º GDA também executa um programa de preparação física, com orientação da Comissão de Desportos da Aeronáutica (CDA), voltado para pilotos de aeronaves de caça de alta performance, apoiado pelo Instituto de Medicina Aeroespacial Brigadeiro Médico Roberto Teixeira (IMAE) e pelo Centro Universitário de Anápolis – UniEVANGÉLICA, este último em convênio firmado com a ALA 2. Quanto aos Especialistas, em março deste ano foi iniciado um curso de elevação de nível técnico para os futuros mecânicos do F-39 Gripen.


6

Maio - 2020

AVIAÇÃO DE PATRULHA

FORÇA AÉREA BRASILEIRA ATUA COM TRÊS ESQUADRÕES SEDIADOS NO RIO DE JANEIRO, NO RIO GRANDE DO SUL E NO PARÁ Ten JOR Letícia Faria A ação dos pilotos que integram a Aviação de Patrulha, que em 22 de maio comemora sua data, é vigiar, 24 horas por dia, uma área de aproximadamente 13,5 milhões de quilômetros quadrados. O nascimento da Aviação de Patrulha ocorreu em 1942, quando o país se tornou alvo de sucessivos afundamentos de navios mercantes brasileiros por submarinos alemães e italianos. A partir de então, a Força Aérea Brasileira (FAB) iniciou as atividades de cobertura de todo o litoral nacional. Hoje, os Esquadrões Orungan (1°/7° GAV), sediado em Santa Cruz, no Rio de Janeiro (RJ); Phoenix (2°/7° GAV), em Canoas (RS); e Netuno (3°/7° GAV), em Belém (PA), compõem a Aviação de Patrulha da FAB. Duas aeronaves são operadas: P-95 Bandeirulha e P-3AM Orion. Operacionalidade Diversas atividades, Exercícios e Operações são realizados em conjunto com a Marinha do Brasil e nações estrangeiras para proporcionar ganho operacional nas ações de Patrulha Marítima e Antissubmarino, entre outras. Vislumbra-se a crescente utili-

zação da aeronave P-3AM nas missões de Reconhecimento. “Com o desenvolvimento do Conceito Operacional de Inteligência, Vigilância e Reconhecimento (IVR), esse vetor tem sido cada vez mais empregado em ações no ambiente terrestre, ratificando a sua capacidade multimissão e aperfeiçoando nossas tripulações em um maior número de tarefas operacionais”, afirma o Comandante do Esquadrão Orungan, Tenente-Coronel Aviador Marcelo de Carvalho Trope. Dentre as atuações da Aviação de Patrulha, estão, ainda, a detecção e identificação de navios mercantes, de pesquisa e pesqueiros, e o repasse de informações às autoridades competentes em razão de irregularidades como pesca ilegal ou exploração da biodiversidade da Zona Econômica Exclusiva. As aeronaves de Patrulha atuam também como meio de Busca e Salvamento, como na Operação Paso Drake, quando houve envolvimento nas buscas ao C-130 da Força Aérea Chilena que desapareceu a caminho da Antártida, com 38 pessoas a bordo, em dezembro de 2019. De acordo com o Comandante do Esquadrão Phoenix, Tenente-Coronel

Acima, aeronave P3-AM Orion patrulhando o litoral brasileiro. Abaixo, tripulantes que integraram as buscas ao C-130 da Força Aérea Chilena e a carta da Força Aérea do Chile em agradecimento ao apoio prestado pela FAB nas buscas pela aeronave C-130 daquele país, desaparecida em 9 de dezembro de 2019

FOTO: SGT JOHNSON BARROS / CECOMSAER

MULTIMISSÃO EM SERVIÇO NO LITORAL BRASILEIRO

Aviador Miguel Ângelo Côrtes Salvio Junior, “a Aviação de Patrulha possui capacidades específicas que se constituem de características do Poder Aeroespacial, como alcance, flexibilidade e versatilidade, mobilidade e pronta-resposta”. O Comandante do Esquadrão Netuno, Tenente-Coronel Aviador Marcos Okiyama, reforça que a Patrulha, desde sua criação, é uma aviação combatente, que protege e garante a soberania brasileira. “Estamos em permanente alerta, patrulhando nossos mares e prontos para localizar e auxiliar qualquer embarcação que necessite de ajuda”, garante.

P-95 Bandeirulha é uma das aeronaves da Aviação de Patrulha


FOTO: CB SILVA LOPES / CECOMSAER

Maio - 2020

7

CARTA DE AGRADECIMENTO Em dezembro de 2019, o Esquadrão Orungan atuou na Operação Paso Drake, na busca ao avião C-130 Hércules da Força Aérea do Chile que desapareceu a caminho da Antártica, com 38 pessoas a bordo. Devido a esse apoio, o Comandante da Força Aérea Chilena, General do Ar Arturo Merino Núñez enviou ao Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, uma carta de agradecimento. Confira a mensagem traduzida:

FOTO: ESQUADRÃO ORUNGAN

Cerrillos, janeiro de 2020 Senhor Comandante da Aeronáutica Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez Brasil Junto com cumprimentá-lo atenciosamente, queria fazer chegar a nome de todos os homens e mulheres da Força Aérea do Chile e particularmente em meu nome, os mais sinceros e profundos agradecimentos, por toda a oportuna atuação e eficiência que entregaram incondicionalmente na procura e resgate, do avião C-130, destacando especialmente o importante esforço humano, profissional e tecnológico, que empregaram em encontrar a nossos queridos camaradas e amigos (Q.E.P.D.). Da mesma forma, devemos reconhecer a capacidade dos seus meios aéreos e o grande apoio humano demonstrado por vossa instituição, na qual permitiu agilizar a procura dos nossos 38 mártires desaparecidos, esforços que sem dúvida nenhuma, ajudarão no possível atenuar essa grande dor e dar um pouco de tranquilidade a cada família afetada por este trágico acidente. Aproveitando esta oportunidade, desejo-lhe expressar meus votos de apreço pessoal e consideração, solicitando da mesma maneira lhe fazer chegar os agradecimentos a cada uma das pessoas que colaboraram intensamente de alguma forma nesta árdua, dolorosa e triste labor, mas que nos deixa uma grande satisfação, destacando o importante e essencial que são as Forças Aéreas irmãs, unidas por um fim em comum. Arturo Merino Núñez General do Ar Comandante em Chefe


8

Maio - 2020

OPERAÇÃO COVID-19

Ten JOR Flávia Rocha Organizações de Saúde da Aeronáutica (OSA) instituíram áreas especiais para triagem de pacientes com suspeita de infecção pelo novo Coronavírus, além de realizarem campanhas de doação de sangue e de vacinação contra gripe. O Hospital de Aeronáutica de Belém (HABE) ativou uma nova área para atendimento com foco no novo Coronavírus. Os pacientes com quadros respiratórios agudos passaram a ser atendidos, a partir do dia 24 de março, em uma área separada da Unidade de Emergência. O objetivo é isolar os casos suspeitos da doença dos demais pacientes.

O Hospital de Força Aérea de São Paulo (HFASP) iniciou, no dia 23 de março, a campanha de vacinação contra gripe. Já o Hospital Central da Aeronáutica (HCA), no Rio de Janeiro (RJ), estabeleceu, desde o dia 17 de março, um posto de triagem localizado na entrada da Unidade de Pacientes Externos (UPE). A medida tem como objetivo avaliar o estado de saúde de todas as pessoas que entram na Organização, além de detectar os casos suspeitos da COVID-19. Profissionais do Hospital de Aeronáutica dos Afonsos (HAAF), também no Rio de Janeiro (RJ), receberam treinamento para atender

FOTO: DIRSA

HOSPITAIS E UNIDADES DE SAÚDE DA FAB UNEM FORÇAS NO COMBATE AO NOVO CORONAVÍRUS

pacientes com a COVID-19. Os profissionais de saúde da Unidade participaram de um treinamento da sequência rápida de entubação orotraqueal em pacientes portadores do novo Coronavírus,

procedimento pelo qual o médico introduz um tubo na traqueia do paciente, através da boca ou do nariz, para mantê-lo respirando quando alguma condição impede sua respiração espontânea.

FOTO: SGT BRUNO BAISTA /CECOMSAER

AMBIENTE INFORMATIZADO

A Diretoria de Tecnologia da Informação da Aeronáutica (DTI), localizada em São Paulo (SP), proporciona aos militares e civis da FAB suporte ao trabalho remoto, neste pe-

ríodo de enfrentamento da COVID-19. Três ferramentas foram disponibilizadas para facilitar as atividades diárias das Organizações Militares: a VPN (Rede Virtual

Privada, do inglês Virtual Private Network), a teleconferência e o compartilhamento de arquivos em nuvem. A VPN é uma ferramenta segura que auxilia no desenvolvimento dos trabalhos, permitindo conexão à rede do Comando da Aeronáutica (COMAER) a partir de pontos remotos. A Teleconferência permite a realização de chamadas de áudio e vídeo, videoconferências, gravações de aulas, eventos teletransmitidos e suporte remoto com segurança de ponta a ponta. A terceira facilidade é o compartilhamento de arquivos

em nuvem. Essa ferramenta dá suporte às escolas na distribuição de conteúdos para os alunos por meio da Intraer e da Internet, possibilitando upload e download de arquivos, disponibilização de videoaulas para serem assistidas em streaming (transmissão de conteúdos pela internet sem necessidade de fazer download), além da gestão de pastas e arquivos. A DTI tem atuado também neste período junto à Diretoria de Ensino (DIRENS), visando assegurar a instrução, na modalidade Ensino a Distância (EAD), em todas as escolas da FAB.


Maio - 2020

CAMPANHA DE DOAÇÃO DE SANGUE

FOTO: SGT HÉRISON

Militares da Base Aérea de Salvador (BASV), coordenados pelo Comando Conjunto da Bahia, iniciaram um programa de doação de sangue permanente junto à Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Estado da Bahia (HEMOBA). O objetivo é colaborar com a manutenção

TECNOLOGIA

no combate ao novo Coronavírus. Professores e ex-alunos do ITA têm se desdobrado em FOTO: ITA

O Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), em São José dos Campos (SP), tem atuado

dos estoques, em razão do atual cenário que o Brasil se encontra, no enfrentamento ao novo Coronavírus. Os militares da Guarnição de Aeronáutica de Porto Velho (GUARNAE-PV), juntamente com militares da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro, da Polícia Militar e do Corpo

de Bombeiros de Rondônia, também começaram, no dia 2 de abril, uma campanha de doação de sangue. A ação visa auxiliar na reposição dos estoques da Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Rondônia (FHEMERON). O Primeiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA I), em Belém (PA), reuniu o

desenvolver soluções para o enfrentamento da pandemia. “O Instituto está colocando seus laboratórios e seus conhecimentos acumulados ao longo de décadas à disposição da sociedade brasileira no combate à COVID-19”, ressaltou o Reitor do ITA, Professor Doutor Anderson Ribeiro Correia. Ex-alunos lotados em empresas e parques tecnológicos estão sendo contatados para a coordenação de atividades

O Laboratório Químico-Farmacêutico da Aeronáutica (LAQFA), juntamente com a Diretoria de Saúde da Aeronáutica (DIRSA) e o Centro de Aquisições Específicas (CAE), adquiriu materiais para abastecer, em caráter emergencial, as Unidades de Saúde e os militares e civis da Aeronáutica que estão na linha de frente do atendimento aos

efetivo para um ato de doação de sangue à Fundação Centro de Hematologia e Hemoterapia do Pará (HEMOPA). A Ala 3, sediada em Canoas (RS), também mobiliza o efetivo militar em uma campanha de doação de sangue. Intitulada “Por uma gota a mais”, a campanha objetiva repor os baixos estoques de sangue dos hemocentros na região.

de implementação rápida nos hospitais da FAB e do Brasil. Além disso, o Centro de Competência em Manufatura (CCM), um dos laboratórios do ITA, está coordenando com outras instituições o fornecimento de peças produzidas por manufatura aditiva e impressoras 3D. “Com isso, a produção de ventiladores e respiradores mecânicos será muito mais rápida”, informou o Reitor.

FOTO: LAQFA

LAQFA

9

pacientes com sintomas ou infectados pelo novo Coronavírus. Entre os materiais adquiridos estão máscaras, toucas, sapatilhas e luvas, para abastecer os Hospitais, Esquadrões e Esquadrilhas de Saúde da Força Aérea em todo o país. Álcool em gel 70% também está sendo produzido e fracionado pelo LAQFA.

SUPORTE PSICOLÓGICO O Instituto de Psicologia da Aeronáutica (IPA) criou um canal de comunicação por telefone, dedicado, exclusivamente, à escuta, ao acolhimento e ao suporte psicológico, para os Profissionais de Saúde da Aeronáutica que estão na linha de frente do combate. Segundo o Diretor do IPA,

Coronel Aviador Bruno Pedra, o serviço é oferecido por uma equipe de psicólogos voluntários em escalas de revezamento, em trabalho remoto, 24 horas por dia. “Desde as primeiras notícias sobre o novo Coronavírus, percebemos que as equipes de saúde pertenciam àquele grupo

de pessoas que ficariam bem expostas à COVID-19. Então, decidimos criar esse suporte para aumentar a resiliência deles”, destacou. O telefone de contato, para os profissionais de saúde da FAB que precisam de acolhimento, orientação e suporte, é (21) 98744-3019.


10

Maio - 2020

AERONAVES JÁ TRANSPORTARAM REPATRIADOS, MEDICAMENTOS, RESPIRADORES E EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL Ten JOR Cristiane dos Santos Em missões interministeriais, coordenadas pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE) junto ao Centro de Operações Conjuntas do Ministério da Defesa, em apoio ao Ministério da Saúde, a Força Aérea Brasileira (FAB) já realizou inúmeras ações de Transporte Aéreo Logístico. Entre elas, a repatriação de brasileiros e o envio de Equipamento de Proteção Individual (EPI), medicamentos, maquinários hospitalares

e profissionais de saúde a diversos estados brasileiros. Visando ampliar a capacidade de pronta-resposta em atendimento às demandas, as aeronaves da FAB foram deslocadas para Brasília (DF) e para o Rio de Janeiro (RJ), de onde decolam para todo o território nacional para cumprir as missões. A FAB colocou à disposição da Operação COVID-19 aeronaves como o C-95 Bandeirante, C-97 Brasília, C-98 Caravan, C-99, VC-99C, C-105 Amazonas, C-130Hércules e o KC-390 Millennium.

FOTO: SD A. SOARES / CECOMSAER

FAB INTENSIFICA TRANSPORTE AÉREO LOGÍSTICO DURANTE O ENFRENTAMENTO AO NOVO CORONAVÍRUS

FOTO: SGT MARCOS POLETO / CECOMSAER

OPERAÇÃO COVID-19

FOTO: SD A. SOARES / CECOMSAER

TRANSPORTE AÉREO LOGÍSTICO

KC-390 MILLENNIUM

Um dos destaques de atuação da Força Aérea na Operação COVID-19 foi o Transporte Aéreo Logístico. Os Esquadrões transportaram medicamentos, Equipamentos de Proteção Individual (EPI), respiradores hospitalares, ambulância, camas, impressoras 3D, dentre outras cargas e objetos. Também houve apoio aéreo logístico para profissionais de saúde e militares especializados em Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear (DQBRN) em ações combate ao Coronavírus. Foram mais de 20 missões apenas no mês de abril, com voos para diversos Estados brasileiros. Confira algumas das missões realizadas no infográfico na página ao lado:


FOTO: SGT MARCOS POLETO / CECOMSAER

Maio - 2020

11

BRASILEIROS REPATRIADOS Depois de duas aeronaves VC-2 do Grupo de Transporte Especial (GTE) realizarem, em fevereiro, o transporte de brasileiros de Wuhan, na China, em apoio à Operação Regresso à Pátria Amada Brasil, a FAB empregou, no dia 25 de março, outras duas aeronaves C-130 Hércules, operados pelo Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte (1º/1º GT) – Esquadrão Gordo, para resgatar brasileiros que estavam em Cuzco, no Peru. No dia 17 de abril, a mesma aeronave realizou o transporte de brasileiros que estavam em Caracas, na Venezuela.


12

Maio - 2020

ANIVERSÁRIO CECOMSAER

UM PASSEIO PELA HISTÓRIA PRODUTOS DO CECOMSAER REGISTRARAM A HISTÓRIA DA FAB AO LONGO DE CINCO DÉCADAS Ten JOR Felipe Bueno Em 30 de abril de 2020, o Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (CECOMSAER) completou 50 anos de atividades. Desde o seu surgimento, no Rio de Janeiro (RJ), sob a denominação de Centro de Relações Públicas da Aeronáutica (CRPA), a Organização Militar registrou a história do Comando da Aeronáutica – que também possuía outra nomenclatura, Ministério da Aeronáutica. Em seus produtos e publicações, a história de cinco décadas da FAB está registrada. Confira os primeiros passos de cada publicação, portal e perfil da FAB nos mais diversos meios de comunicação.

AEROVISÃO O então CRPA publicou, em março de 1973, a primeira edição da revista Aerovisão. A publicação era mensal e já voltada para o público externo, veiculando, em suas oito páginas, as principais notícias no âmbito da FAB – o destaque na capa do primeiro exemplar foi a Primeira Esquadrilha Aeroterrestre de Salvamento (1ª EAS), também conhecida como “PARASAR”, que cumpriu missão em Manágua, Nicarágua. A impressão já trazia características modernas, como fotos coloridas, seções permanentes e manchetes na capa. Hoje, a revista é trimestral, com a tiragem de 18 mil exemplares, 68 páginas por edição e tem como missão ajudar a Instituição a dialogar com público externo.

NOTAER O primeiro Noticiário da Aeronáutica (NOTAER) foi veiculado em 3 de janeiro de 1978 e, à época, se parecia mais com um Boletim do Comando da Aeronáutica (BCA): a publicação era diária e continha designações, promoções e pequenas notas sobre fatos ocorridos em Organizações Militares da FAB. Até se tornar o jornal mensal de hoje, direcionado ao público interno, foram quatro décadas de transformações. As primeiras ilustrações foram publicadas no fim da década de 1980 e o primeiro exemplar colorido foi distribuído em 29 de setembro de 1997. Atualmente, é um dos mecanismos utilizados para informar o efetivo sobre os principais acontecimentos que envolvem a FAB, tendo uma tiragem de 6 mil exemplares, com 16 páginas por edição.

RÁDIO FORÇA AÉREA FM “ZYS 880 Rádio Força Aérea FM 91,1 Mhz, Brasília, Distrito Federal. Tem início neste momento a primeira transmissão oficial da Rádio Força Aérea”. Em 30 de abril de 2009, entrava no ar a Rádio Força Aérea FM, transmitida via ondas hertizianas e internet, durante a gestão do Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, então Chefe do CECOMSAER, atual Comandante da Aeronáutica. Hoje, a Rádio também está presente no Spotify, plataforma de streaming em que o usuário pode acessar as playlists musicais e o conteúdo jornalístico da emissora.


Maio - 2020

13

FAB TV O primeiro vídeo publicado no canal da Força Aérea Brasileira no YouTube foi em 23 de julho de 2010. “Especialista em Administração” deu início a uma série sobre as carreiras existentes no âmbito da FAB. Desde então, já são 240 mil inscritos no canal, que disponibiliza mais de 1,8 mil vídeos, dos quais, o mais visto foi veiculado em maio de 2013: “Helicóptero da FAB intercepta aeronave em Rondônia”, com mais de 2,5 milhões de visualizações. Em seguida, estão o “Hino Nacional Brasileiro” e o documentário “Voo 1907 – 10 anos depois”, com cerca de 1 milhão de visualizações cada.

MÍDIAS SOCIAIS A FAB estreou nas redes sociais por meio do Twitter. O perfil foi criado em março de 2010 e a primeira postagem veio em 9 de abril: “Encontrado helicóptero desaparecido no Guarujá”. No Facebook, a chegada foi em agosto de 2011. Já a primeira publicação no Instagram foi em 12 de julho de 2012, com uma foto da aeronave A-1. Após quase dez anos de atuação, as mídias sociais da Força contam com quase dois milhões de seguidores, somados os números do Twitter, Facebook, Flickr e Instagram.

RECOMENDAÇÃO

MANUAL DE CONDUTA NAS MÍDIAS SOCIAIS NO ÂMBITO DO COMANDO DA AERONÁUTICA DOCUMENTO É DIRECIONADO AOS INTEGRANTES DA FORÇA AÉREA BRASILEIRA, DA ATIVA, VETERANOS E SERVIDORES CIVIS O Manual de Conduta nas Mídias Sociais no âmbito do Comando da Aeronáutica é direcionado a todos os integrantes da Força Aérea Brasileira (FAB), da ativa, veteranos e servidores civis, com especial ênfase aos Diretores, Comandantes e Chefes para que dêem ampla divulgação ao efetivo de suas Organizações Militares (OM). A FAB publicou a terceira edição do Manual para orientar seus integrantes sobre a seriedade dessa nova forma de se comunicar e, assim, poderem fazer bom uso das ferramentas do meio digital, tanto pessoal quanto profissionalmente.

Confira o Manual de Conduta nas Mídias Sociais na íntegra:


14

Maio - 2020

FOTO: SGT DOMINGOS / EPCAR

DIA DAS MÃES

INSPIRAÇÃO QUE TRANSCENDE GERAÇÃO DE MÃE PARA FILHOS SERVIDORA TRABALHOU DURANTE 30 ANOS NA NASCENTE DO PODER AÉREO E, HOJE, TEM TRÊS FILHOS GRADUADOS Ten REP Adauto Fraga Durante 30 anos, Marilene Trindade Souza Silva, mãe de três Sargentos e servidora aposentada da Guarnição da Aeronáutica de Barbacena (GUARNAE-BQ), em Minas Gerais, onde está localizada a Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR), ajudou a amenizar a saudade que muitos alunos e militares sentiam de seus familiares. Devido ao regime de internato, entre outros impedimentos, o distanciamento da família era amenizado pelo afeto, o que permitiu que muitos a considerassem “uma mãe”. Além dos filhos

do coração, a servidora foi exemplo para seus três filhos de sangue, que se tornaram militares por influência do seu trabalho na Unidade. Mineira da cidade de Lamim, Marilene ingressou na EPCAR em 1º de outubro de 1984. Após passar pelo Corpo de Alunos, pela Seção de Pessoal Civil da Escola e pelo Esquadrão de Saúde de Barbacena, aposentou-se em 2015. “Meus filhos sempre conviveram com a rotina do meu trabalho e criaram um gosto próprio pela carreira”, afirma. Para o Sargento Marco Aurélio Silva Fonseca, primogênito, que serve no Des-

tacamento de Controle do Espaço Aéreo de Barbacena (DTCEA-BQ), o carinho foi essencial no caminho profissional de muitos alunos. “Vê-la trabalhar e cumprir sua missão durante 30 anos nos enche de orgulho”, afirma o Graduado. Com 19 anos dedicados à FAB, o Sargento Júlio César Silva Fonseca também foi influenciado por sua mãe e seguiu os passos de seu irmão mais velho. Atualmente na Seção de Comunicação Social da EPCAR, o Sargento Júlio Fonseca afirma que Marilene é um grande exemplo. “É gratificante caminhar pela Guarnição

e ser sempre interpelado por alguém querendo saber notícias da mamãe ou elogiando sua conduta pessoal e profissional”, enfatizou o militar que é pai de três filhos que já sonham em ingressar na EPCAR. O filho mais novo de Marilene é o Sargento Victor Hugo Silva Fonseca, que presta serviços na Secretaria do Grupamento de Apoio de Barbacena (GAP-BQ). Ele também só tem elogios ao papel de Marilene na realização profissional da família. “Tenho que agradecer minha mãe pela luta e por seu amor incondicional”, concluiu.


Maio - 2020

ENTRETENIMENTO

CAÇA PALAVRAS O Major-Brigadeiro do Ar Dionísio Cerqueira de TAUNAY é o PATRONO da Aviação de Patrulha. A homenagem é um RECONHECIMENTO pela atuação em missões na Campanha do ATLÂNTICO SUL, com 74 missões, por ter sido agraciado com a Medalha Cruz da Aviação Fita A e Fita B com três Estrelas e por ter contribuído para a consolidação da AVIAÇÃO de PATRULHA.

15


Profile for Força Aérea Brasileira

NOTAER - Maio de 2020  

NOTAER - Maio de 2020  

Profile for portalfab