Page 1

Noticiário da Aeronáutica Ano XXXIII - nº 12 - 30 Set 2010

H

Emoção no reencontro dos pioneiros do Centro de Formação de Pilotos Militares

á 40 anos, jovens recém-formados na Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR), deixaram Barbacena (MG) e seguiram para Natal (RN) onde teriam uma missão inédita: serem os pioneiros do recém-criado Centro de Formação de Pilotos Militares (CFPM). No último dia 11 de setembro, a turma “Mete a Cêpa” voltou à Base Aérea de Natal (RN) para comemorar a data. Acompanhados de familiares, 145 alunos rememoraram os desafios e superações daquele período. O Centro de Formação de Pilotos Militares foi ativado em 1970, e funcionou até 1973. A unidade ministrava, em apenas um ano, toda a instrução de voo primária, básica e avançada. Após o CFPM, os concludentes eram declarados pilotos militares, podendo optar pela reserva ou por seguir car-

reira a partir do ingresso na Academia da Força Aérea (AFA), onde ocorria a instrução acadêmica teórico-militar. A maioria seguiu carreira. Um daqueles jovens é o Tenente-Brigadeiro-do-Ar Aprígio Eduardo de Moura Azevedo, Secretário de Economia e Finanças da Aeronáutica (SEFA). “São 40 anos de um momento muito especial na vida de todos nós, meninos, verdadeiros garotos, que enfrentamos o desafio de aprender a voar”, disse. Dois outros alunos da turma do CFPM de 1970 atingiram o posto máximo na Força Aérea, os TenentesBrigadeiros Antônio Gomes Leite Filho e Marco Aurélio Gonçalves Mendes. O feito é um orgulho para o Subcomandante do CFPM, Brigadeiro da Reserva Clóvis de Athayde Bohrer, que destaca a execelente re-

lação dos alunos com os instrutores da época. Além dos integrantes da turma “Mete a Cêpa”, o encontro reuniu ainda 38 dos antigos instrutores, entre eles o atual Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro Juniti Saito. “De agosto até dezembro eu voei quase 300 horas, de madrugada, de manhã, de tarde e de noite. Eu tive uma preparação na unidade caça e pude transmitir um pouco da minha experiência”, lembrou o comandante. O Tenente-Brigadeiro William de Oliveira Barros, Ministro do Superior Tribunal Militar (STM), é outro instrutor orgulhoso dos seus ex-alunos: “é uma pena que aqueles muros, aqueles pátios e aqueles hangares não falem. Porque diriam: olha aquela turma de 70! Como estão jovens!”, afirma.


2

SGT Johnson / CECOMSAER

ESPORTE - Base Aérea de Anápolis desenvolve projeto social com 400 crianças

Crianças participam de atividade esportiva na Base Aérea de Anápolis (GO)

D

isciplina, educação e respeito ao próximo estão entre os valores que 400 crianças de Anápolis (GO) têm aprendido no contato com militares da Força Aérea Brasileira. O projeto Segundo Tempo/Força no Esporte tem apontado novos caminhos para crianças em situação de vulnerabilidade social de escolas próximas à Base Aérea de Anápolis (BAAN), em Goiás. O programa atende a faixa etária de 7 a 15 anos e oferece refeições balanceadas, prática esportiva e reforço escolar. Implantado em 2007, a iniciativa já apresenta resultados visíveis. “É muito gratificante atuar em um projeto como este. Nestes anos, pude constatar a evolução das crianças tanto no respeito e na disciplina com os pais quanto na melhoria escolar”, explica

o Cabo Odirlei César Fernandes, professor de Educação Física, um dos coordenadores do projeto. Edvan Alves de Moura e Sarah Pereira da Silva, ambos de 11 anos, são exemplos da evolução proporcionada pelo programa. “Eu tinha notas muitos baixas. Então comecei a vir aqui e minha nota aumentou, agora só tiro 80, 89, 90”, destaca Edvan. “Os esportes, os professores e a educação que eles têm com a gente chamaram a minha atenção. Espero que outros tenham a mesma a oportunidade que eu tive”, ressalta Sarah. As atividades do projeto são realizadas diariamente, no período contrário ao que as crianças têm aulas. Na BAAN, elas recebem refeições balanceadas e seguem para o Clube

dos Oficiais, onde participam de atividades esportivas e reforço escolar. Nutricionista, assistente social, psicopedagoga e professores e estagiários de Educação Física estão entre os profissionais envolvidos no programa. A psicopedagoga Núbia de Oliveira Costa Slywitch explica que o reforço escolar é preparado de acordo com o conteúdo programático previsto para a série que a criança cursa. “Nós tínhamos casos de aluno de quinto ano que não estavam alfabetizados”, conta. Segundo o comandante da BAAN, Coronel-Aviador Alcides Teixeira Barbacovi, a ideia do programa surgiu em 2006. No ano seguinte, associados aos Ministérios do Esporte e da Defesa, cem crianças começaram a ser atendidas. A expectativa é que, em 2011, sejam atendidos 500 estudantes. O programa é realizado em parceira com comunidade de Anápolis. Um dos parceiros é o Juizado da Infância e da Juventude, que vê na iniciativa uma forma de afastar crianças e jovens da criminalidade. “À medida que estas crianças têm contato com tudo que o Força no Esporte proporciona, elas passam a ter uma melhor disciplina, um melhor rendimento escolar e passam a cobrar mais de seus pais. A participação da Força Aérea é importante pelo contato que as crianças tem com os militares, como exemplo. Vendo pessoas que servem a sua pátria, eles aprendem cidadania. Vendo pessoas disciplinadas, aprendem a serem cada vez melhores”, afirma o Juiz da Infância e da Juventude de Anápolis, Carlos José Limonge Sterse.

NOTAER é uma publicação mensal do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (CECOMSAER). Está autorizada a transcrição parcial ou integral dos artigos publicados, com o devido crédito. Os textos foram produzidos pelas respectivas unidades e/ou pela equipe de jornalismo do CECOMSAER. Assista a vídeos e ouça entrevistas no site da FAB (www.fab.mil.br). ISSN 1518-8558. Tiragem: 6.000 exemplares Chefe Interino do CECOMSAER: Cel Av Marcelo Kanitz Damasceno Chefe da Divisão de Produção e Divulgação: Ten Cel Av Marcelo Luis Freire Cardoso Tosta Edição: 1º Ten QCOA CSO Luiz Claudio Ferreira, 1º Ten QCOA JOR Alessandro Paulo da Silva e 2º Ten QCOA JOR Flávio Hisakasu Nishimori Jornalista Responsável: 1º Ten QCOA CSO Luiz Claudio Ferreira

Arte Gráfica e Diagramação: 3S SAD Jéssica de Melo Pereira CB SAD Lucas Maurício Alves Zigunow Internet: www.fab.mil.br - E-mail: redacao@fab.mil.br. Endereço: Esplanada dos Ministérios - Bloco “M” - 7º andar - 70045-900 Brasília-DF - Telefone: (61) 3966-9665 - FAX: (61) 3966-9755.

NOTAER nº 12 - 30 set 2010


3

ENSINO - Universidade promove curso a distância omeçaram as inscrições para os cursos de graduação a distância da UnisulVirtual – campus de EaD da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul) – com início das aulas para 2011. Neste processo seletivo, são oferecidas vagas em 23 cursos superiores de graduação. As inscrições vão até o dia 30 de novembro, pelo site www.virtual.unisul.br. A UnisulVirtual tem mais de 60 parcerias que conferem descontos a integrantes das Forças Armadas. Para quem optou por um dos cursos de graduação de bacharelado, licenciatura ou tecnologia o principal pré-requisito é ter concluído o ensino médio – será exigido o histórico escolar. A aula inaugural ocorrerá no dia 22 de janeiro. A UnisulVirtual oferece cursos integralmente a distância. O único encontro fora do ambiente virtual o c or re du r ante a s Av a l i a ç õ e s Presenciais (AP’s), em todos os estados do Brasil. Os alunos podem escolher os locais de prova em 199 municípios. A instituição, que atualmente tem 13 mil estudantes, já formou mais de 6,5 mil pessoas.

Unisul

C

Solenidade de formatura da UNISUL nos cursos de graduação à distância

Mais de 450 formaram-se em 2010 Mais de 450 estudantes acompanharam atentos cada instante da cerimônia de colação de grau, gerada a partir de Florianópolis, Santa Catarina. A formatura teve teletransmissão simultânea e ao vivo, por satélite. Foi de dentro do CentroSul, localizado na Ilha de Santa Catarina, que autoridades acadêmicas, paraninfo, oradora e juramentista cumpriram seus discursos e saudaram a todos os

formandos, muitos, inclusive, vindos de outros estados. “Fiz questão de estar em Florianópolis para viver este momento, depois de muitas trocas virtuais. Estou realizado. É uma etapa da vida que se cumpre, uma conquista de muito conhecimento, um degrau acima na carreira”, declarou Luiz Fernando Simões de Araújo, de Manaus (AM), que se formou no curso Administração Pública.

CENIPA firma acordo de cooperação com a Polícia Federal para investigação de acidentes aeronáuticos

O

Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA) firmou acordo de cooperação com o Departamento de Polícia Federal para o intercâmbio de conhecimentos sobre processo de investigação de acidentes aeronáuticos e estrutura de investigação. O Chefe do CENIPA, Brigadeirodo-Ar José Pompeu dos Magalhães Brasil Filho, e o Diretor-Geral do Departamento de Polícia Federal (DPF), Luiz Fernando Corrêa, assinaram (28/8) o acordo que, em resumo, vai capacitar policiais federais a realizarem investigações de acidentes de forma

independente da investigação técnica, e permitir aos investigadores do CENIPA o uso de tecnologias do Instituto Nacional de Criminalística (INC). Segundo o Anexo 13 da Convenção de Chicago, devem ocorrer dois procedimentos de investigação distintos no caso de um acidente aeronáutico. Ao CENIPA, cabe a investigação técnica voltada à prevenção, baseada em hipóteses e em recomendações para a melhoria da segurança de voo. Já as polícias são as encarregadas por apontar culpa criminal. O documento separa os dois procedimentos para evitar que um atrapalhe o objetivo ASAS QUE PROTEGEM O PAÍS

do outro, ou seja, que pessoas deixem de colaborar voluntariamente com a prevenção, colocando em risco a segurança de voo. O CENIPA vai propiciar aos policiais federais treinamento prático na atividade de investigação de acidentes aeronáuticos. Em contrapartida, a Polícia Federal vai disponibilizar o Laboratório de Análises de Raio X do Instituto Nacional de Criminalística para auxiliar as investigações conduzidas pelas Comissões de Investigação de Acidentes Aeronáuticos do CENIPA. A previsão inicial de duração do acordo é de 60 meses.


4

SGT Johnson / CECOMSAER

Emoção no Dia da Pátria em Brasília

Aeronaves T-27 Tucano da Esquadrilha da Fumaça abrem oficialmente o desfile de 7 de Setembro em Brasília

A

foi representada por mais de 500 militares, incluindo os cadetes da Academia da Força Aérea e um grupamento formado somente por mulheres. No céu, caças Mirage F-2000, F-5, A-1 e A-29 impressionaram, seguidos por uma formação liderada por um KC130, que faz missões de reabastecimento em voo, e aeronaves C-105 Amazonas, presentes em todo o território nacional em missões de transporte. Ao final, a Esquadrilha da Fumaça retornou para sua tradicional apresentação e arrancou aplausos da multidão. Veja vídeo: http://www.fab.mil.br/portal/video/ index_video.php?id=130

Fotos: SD Sérgio / CECOMSAER

emoção teve muitas cores no dia 7 de Setembro, em Brasília. Com o lema “Viva o Brasil que existe em cada um de nós”, a comemoração emocionou mais de 30 mil pessoas na Esplanada dos Ministérios. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, acompanhado dos Comandantes das Forças Armadas e de autoridades civis e militares, assistiu ao desfile que teve desde tropas armadas até grupos culturais. Logo na abertura, o Esquadrão de Demonstração Aérea (EDA), a Esquadrilha da Fumaça, sobrevoou a Esplanada dos Ministérios colorindo o céu com fumaça nas cores da bandeira nacional. No desfile, a Força Aérea Brasileira

Aeronaves da FAB sobrevoaram a Esplanada

A Fumaça encerrou o desfile deste ano NOTAER nº 12 - 30 set 2010

A população vestiu verde e amarelo para acompanhar o desfile


5

C

Estandes da Força Aérea Brasileira foram destaque na Exposição da Independência

Na oficina infantil, pais ajudaram os filhos a recortar e montar maquetes de aviões da FAB

do estande. “Gostei muito, pois parece que você esta mesmo pilotando uma aeronave”, disse Kennedy de Souza, 14 anos, morador da Ceilândia. Mais de 500 pessoas, a maioria crianças e adolescentes, passou pela experiência de riscar o céu do computador com a fumaça branca da esquadrilha. Ao lado, a oficina infantil de maquetes uniu pais e mães na tarefa de dar forma de avião às folhas de papel. Thiago Elias Ribeiro era um dos que ficaram entretidos entre recortes e colagens para montar os aviões. “Já fiz um helicóptero e dois aviões. É muito

Fotos: S1 Silva Lopes / CECOMSAER

om atrações para todos os gostos e públicos, os estandes da Força Aérea Brasileira (FAB) foram o grande destaque da Exposição da Independência, no Parque da Cidade, em Brasília. Crianças e adultos tiveram a oportunidade de posar para fotos com uniformes de aviador, de experimentar a sensação de pilotar uma aeronave da Esquadrilha da Fumaça e de soltar a imaginação na oficina infantil de maquetes de aviões. “O evento foi muito bom. Acredito que nosso principal objetivo, que é estreitar ainda mais o relacionamento com a população, mostrando as atividades desenvolvidas pela FAB, foi plenamente atingido”, afirma o MajorAviador Aloísio Secchin Santos, do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (CECOMSAER). Mais de 1,2 mil pessoas tiraram fotos ao lado de helicóptero da FAB, vestidas com macacão de voo “Se não for jogador de futebol, gostaria de ser militar”, afirmava João Victor Batista Gomes, de 9 anos. “Quando jovem sempre tive intenção de ser piloto. Vestindo esse uniforme deu para matar um pouco dessa vontade”, disse o comerciante do setor de automóveis Ramos Batista Vieira, pai de João Victor, um fascinado por aeronaves. Pilotar em simulador do T-27 Tucano da Fumaça foi outra atração

No Parque da Cidade, em Brasília, famílias aproveitaram o feriado para conhecer o trabalho dos militares e vestiraram macacão de voo para fotografar ao lado de helicóptero da FAB ASAS QUE PROTEGEM O PAÍS

interessante, pois parece que estamos construindo uma aeronave de verdade”, explicou Thiago. Os visitantes também puderam conhecer ainda as atividades desenvolvidas no Primeiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA I) e ver de perto réplicas em tamanho real dos foguetes VSB-30 e VS-40, desenvolvidos pelo Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) como parte da pesquisa da FAB no programa espacial brasileiro. A exposição contou também com as participações da Marinha, do Exército, das Polícias Civil e Militar do Distrito Federal e da Polícia Rodoviária Federal. Muitas pessoas estiveram pela primeira vez no evento. Quem não conhecia gostou e já faz planos para retornar no próximo ano. É o caso de Ozélia Rocha, moradora de Ceilândia Norte. Ela trouxe as duas filhas e ficou encantada com as diversas atrações oferecidas ao público. “Achei muito interessante essa oficina infantil. É uma forma educativa e um incentivo para as crianças entrarem em contato e conhecer as atividades da Força Aérea. Vocês estão de parabéns”, elogiou Ozélia Rocha.


6

S2 Sérgio / CECOMSAER

HISTÓRIA - Resgate da história marca a comemoração dos 30 anos do Esquadrão Puma no Rio de Janeiro

O

Terceiro Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (3º/8º GAV) comemorou, no dia 10 de setembro, 30 anos reverenciando sua origem. Sediado na Base Aérea dos Afonsos, no Rio de Janeiro, o Esquadrão Puma herdou a missão da Primeira Esquadrilha de Ligação e Observação (1ª ELO) que participou da campanha brasileira na Itália, na Segunda Guerra Mundial. Integrante da Artilharia Divisionária da Força Expedicionária Brasileira, a 1ª ELO tinha como missão regular o tiro da artilharia e observar o campo

inimigo. Os pilotos e os mecânicos dos aviões eram da Força Aérea Brasileira (FAB) e os observadores aéreos, oficiais do Exército. Toda a trajetória, que começa em 1945, passa pela criação do Terceiro Esquadrão Misto de Reconhecimento e Ataque (3 EMRA) até a criação do 3º/8º GAV, em 1980 Um Salão Histórico recém-inaugurado registrará, numa linha do tempo, a memória de cada fato sobre a história da unidade. Operando atualmente com o helicóptero H-34 Super Puma, o es-

quadrão é responsável, entre outras missões, por busca e salvamento, socorro em voo, socorro a vítimas de desastres naturais, transporte especial, além de missões humanitárias. Em junho, por exemplo, a participação do 3º/8º GAV foi decisiva no esforço de ajuda aos desabrigados pelas enchentes nos estados de Alagoas e Pernambuco. “Prontidão, operacionalidade e altruísmo são as marcas desta equipe”, define o Comandante do Esquadrão Puma, Tenente-Coronel-Aviador Alexandre Anselmo Lima. “Só o fato de não ter sido esquecido pela FAB e pelos colegas depois de 65 anos é um orgulho, uma honra”, revelou emocionado Orpheu Bertelli, 86, veterano da unidade e que se apaixonou pela aviação por influência do primo, Alberto Bertelli, um civil campeão sul-americano de acrobacias aéreas em 1947. Voluntário da Forca Expedicionária Brasileira, Orpheu partiu para a Itália em 1944 com a 1ª ELO. “Éramos os olhos avançados da artilharia no campo de batalha” explicou. Bertelli e outros dois veteranos, Geraldo Perdigão, 88, e Sebastião Rubens Tecles, 99, foram homenageados.

75 anos de lançamento da pedra fundamental da primeira fábrica nacional de aviões em Lagoa Santa (MG) o dia 1° de setembro, o Parque de Material Aeronáutico de Lagoa Santa (PAMA-LS) comemorou os 75 anos de lançamento da pedra fundamental das instalações do primeiro núcleo industrial de aviões e hidroaviões no Brasil. À época, o evento contou com a participação do então presidente Getúlio Vargas e de diversas autoridades civis e militares do país. Na mesma data, houve o primeiro pouso e decolagem de uma aeronave em Lagoa Santa, realizados por um “WACO 1D8” da Armada. A solenidade foi presidida pelo Major-Brigadeiro-do-Ar Ricardo

PAMA-LS

N

Machado Vieira, Comandante do Comando Geral de Apoio COMGAP), acompanhado pelo Coronel-Aviador NOTAER nº 12 - 30 set 2010

Mário Augusto de Araújo Luzzi Júnior, Diretor do PAMA-LS, com a presença de outras autoridades civis e militares.


7

ESPORTE - Paraquedismo leva equipe da Força Aérea Brasileira ao lugar mais alto do pódio

SGT Novak / 2º/10º Gav

“E

o campeão é: Equipe Falcões, da Força Aérea Basileira”. Desta vez a Equipe de Salto Livre da Aeronáutica subiu ao lugar mais alto do pódio no Campeonato Brasileiro de Paraquedismo 2010 - Modalidade FQL4 (Formação em Queda Livre), competição máxima dessa modalidade desportiva do calendário nacional. O torneio foi realizado (4 a 7/9) no Centro Nacional de Paraquedismo (CNP), na cidade de Boituva (interior de São Paulo). O evento foi promovido pela Confederação Brasileira de Paraquedismo (CBPq). A disputa foi bastante acirrada. A cada salto, os concorrentes melhoravam os resultados, mas desde a primeira rodada os Falcões mantiveram a dianteira, acumulando 110 pontos, 12 a frente do segundo colocado. A equipe da Força Aérea registrou, inclusive, o recorde na categoria intermediário, com 17 figuras nos 35 segundos de queda livre durante a oitava rodada. A Formação em Queda Livre é uma modalidade desportiva proveniente do emprego militar do paraquedismo. Quatro atletas realizam várias figuras em queda livre utilizando o próprio corpo, demonstrando destreza e precisão no controle do tempo e do espaço para a execução

Equipe de paraquedismo da Força Aérea conquistou o Campeonato Brasileiro (Queda Livre)

dos movimentos que, são filmados em pleno voo por um quinto paraquedista. Cada toque nos braços e/ ou pernas (“chamados de gripe”) entre os atletas, durante a queda livre de 35 segundos, acumula pontos. O resultado é dado pela avaliação da filmagem pelos árbitros da prova, que contabilizam o maior número de figuras pré-determinadas. Ao final de 10 rodadas, o vencedor é a equipe que

mais pontos marcou com o menor número de penalidades. A Equipe Falcões é composta por militares das mais diversas unidades operacionais da FAB, que treina nos intervalos de suas atividades profissionais. “O resultado é fruto de muito empenho e trabalho de todos os integrantes da equipe”, afirmou o Coronel-Aviador Elson Passos, coordenador da Equipe Falcões.

Equipe militar participa de campeonato brasileiro de Taekwondo

CDA

O

Atletas militares participaram de competição no Nordeste, em preparação para 2011 ASAS QUE PROTEGEM O PAÍS

ito primeiros lugares e três terceiros. Esse foi o resultado da equipe militar no 37° Campeonato Brasileiro de Taekwondo, realizado nos dias 4 e 5 de setembro na cidade de Aracaju (SE). A competição serviu como preparação para os 5º Jogos Mundiais Militares, a serem realizados em julho de 2011, no Rio de Janeiro. Houve participação de atletas de todos os Estados brasileiros.


8

Base dos Afonsos celebra o 114º aniversário do patrono da Força Aérea Brasileira

COMAR III

memória do Marechal-do-Ar Eduardo Gomes, Patrono da Força Aérea Brasileira (FAB), foi reverenciada no dia 20 de setembro, quando se completaram 114 anos do seu nascimento. A solenidade aconteceu na Base Aérea dos Afonsos (BAAF), no Rio de Janeiro, e foi presidida pelo Tenente-Brigadeirodo-Ar Cleonilson Nicácio Silva, Chefe do Estado-Maior da Aeronáutica. A Ordem-do-Dia, assinada pelo Comandante da Aeronáutica, TenenteBrigadeiro-do-Ar Juniti Saito, ressaltou a dedicação do Marechal Eduardo Gomes para o desenvolvimento da FAB e do Brasil. “Eis uma biografia que consolida a posição de um verdadeiro arquétipo de todas as virtudes cívicas relevantes da história do Brasil, ombreando-se, desde sempre, com os aguerridos defensores dos ideais democráticos”, diz o texto. Na avaliação do Tenente-Brigadeiro Nicácio, o Marechal Eduardo Gomes atuou num contexto em que o Brasil passava por profundas transformações. “O Marechal conheceu um Brasil agrário e

SGT Atayde / BAAF

A

Evento no Rio de Janeiro marcou as comemoraçoes do aniversário do Patrono da FAB

deu a sua contribuição para transformálo num país industrializado. Presenciou uma política com muitos vícios e lutou para termos a democracia nos moldes de hoje. Na FAB, foi muito dedicado à visão humanitária, como as ações do Correio Aéreo Nacional (CAN)”, afirma.

Durante a solenidade militar, aeronaves F-5M, KC-137, C-130 Hércules, C-95, P-95 e H-34 sobrevoaram o Campo dos Afonsos, berço da Aviação Militar, representando as Aviações de Caça, de Transporte, de Patrulha e de Asas Rotativas.

Jornalista Ana Paula Padrão trata de relacionamento com a imprensa em palestra para oficiais no Rio de Janeiro

Arquivo pessoal

“C

A apresentadora Ana Paula Padrão ministrou palestra para militares da Força Aérea

omo uma boa relação com o jornalista pode consolidar a boa imagem da instituição na sociedade”. Esse foi o tema da palestra da jornalista Ana Paula Padrão, da Rede Record para 205 oficiais da FAB dos cursos de Comando e Estado-Maior (CCEM) e de Política e Estratégia Aeroespaciais (CPEA). A palestra foi ministrada (17/9) na Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR), no Rio de Janeiro. A jornalista enfatizou a necessidade de uma aproximação permanente entre os profissionais da notícia e os militares. “É uma relação de permanente construção”, disse. Ela explicou aos oficiais como ocorre a rotina de produção para um telejornal e como as fontes oficiais podem colaborar para NOTAER nº 12 - 30 set 2010

a difusão de informações. Também apresentou técnicas a respeito do trabalho de assessoria de imprensa e destacou que já fez algumas coberturas de eventos com militares da FAB, como uma reportagem com a Esquadrilha da Fumaça. “Meu sonho sempre foi vestir o azul”, revelou. A palestra dela fez parte da programação de aulas de comunicação social voltadas para os dois cursos. Na mesma data, o Chefe Interino do Centro de Comunicação da Aeronáutica (CECOMSAER), Coronel-Aviador Marcelo Kanitz Damasceno, falou aos alunos do curso como a Força Aérea Brasileira está inserida no novo cenário de mídias alternativas, diante do aumento exponencial da velocidade da informação nos dias de hoje.

NOTAER - Setembro 2010  
NOTAER - Setembro 2010  
Advertisement