Page 1

www.fab.mil.br

Ano XXXVI

Nº 1

Janeiro, 2013

ISSN 1518-8558

ESPECIAL - Campanha anual destaca como a Força Aérea está presente na vida dos brasileiros A “Força Aérea Brasileira: presente da vida dos brasileiros” é o tema da Campanha Institucional deste e do próximo ano. A ideia ilustra mais de 150 mil agendas de mão e de mesa, além de calendários e cadernos que foram distribuídos para as unidades da FAB em todo país. (Pág. 7)

CENTENÁRIO O berço da aviação militar brasileira, o Campo dos Afonsos, no Rio de Janeiro, comemorou 100 anos de história em dezembro. (Pág. 4)

SOLDADO CIDADÃO Base Aérea de Santa Maria (RS) recebe do Ministério da Defesa prêmio de melhor gestão do Projeto Soldado Cidadão. (Pág. 8)

RESGATE

SAÚDE - Com apoio da FAB e incentivo da família, militar venceu alcoolismo

CARREIRA - Escolas da FAB formam mais de mil e quinhentos militares

Depois de sofrer por 26 anos com o alcoolismo, o Sargento da FAB José Dias Sobrinho tomou coragem, buscou tratamento e transformou a sua vida. Confira essa história de superação e entenda mais sobre a doença e as formas de tratamento. (Pág. 9)

No final de 2012, a FAB integrou ao seu quadro de pessoal mais de 1.600 novos militares. De nível médio ao superior, os profissionais atuarão em diversas áreas e especialidades. Confira as formaturas que aconteceram por todo país. (Pág. 6)

Helicóptero H-36 Caracal realiza resgate de garoto indígena em área de difícil acesso na Amazônia. (Pág. 5)


2

Janeiro - 2013

CARTA AO LEITOR

Expediente

Presente na vida dos brasileiros Você já deve ter recebido algum dos produtos da Campanha Institucional deste ano. A arte de todo o material remete ao tema “Força Aérea Brasileira: presente na vida dos brasileiros”. A ideia é mostrar que a Força Aérea se apresenta atuante e participativa no dia a dia da nossa população. Pela variedade de atividades desempenhadas pelos nossos militares, a Campanha se estenderá também pelo próximo ano. De acordo com a divisão realizada, este ano serão apresentadas as Aviações, o Ensino, a Tecnologia Aeroespacial, entre outros. No ano que vem, serão destacados temas como a Vigilância e o Controle do Espaço

Aéreo e as Operações Especiais. Nesta edição trazemos uma reportagem especial que conta a história de um militar da FAB que assumiu que tinha problemas com o álcool, buscou tratamento e hoje deu a volta por cima. Não deixe de ler essa história de vida emocionante. Confira também como a FAB está se modernizando e reequipando para o futuro. Além disso, mostramos exemplos de como nossas aeronaves têm salvado vidas, desde um garoto indígena e um coração para transplante até o transporte de duas onças pintadas que estavam em risco. Aproveite a primeira edição do

ano do NOTAER e veja como os militares de azul estão presentes na vida de todos os brasileiros.

Chefe da Divisão de Comunicação Corporativa: Coronel Aviador Gustavo Alberto Krüger

Chefe da Subdivisão de Produção e Divulgação: Coronel Aviador João Carlos Araújo Amaral

Boa leitura! Brig Ar Marcelo Kanitz Damasceno Chefe do CECOMSAER

Chefe da Divisão de Apoio à Comunicação: Tenente-Coronel Infantaria Vandeilson de Oliveira Chefe da Agência Força Aérea: Capitão Aviador Igor Corrêa Rocha Chefe da Seção de Divulgação: Capitão Aviador Igor Corrêa Rocha Tiragem: 30.000 exemplares

Níveis de segurança orgânica em áreas e instalações tão de guarda armada). Em outros casos, uma cerca simples pode ser suficiente. Para que se decida que tipo de segurança perimétrica externa deve ser utilizada, há de ser avaliar o risco de invasão e a relação custo-benefício das medidas a serem implementadas. O Perímetro Interno consiste de portas, janelas e paredes dos prédios e instalações que estão dentro da área a ser protegida. Protegê-lo, usualmente consiste em aplicar adequadamente fechaduras, chaves e sistemas de alarmes, entre outras ferramentas. O propósito destes sistemas é manter o invasor fora dos prédios e instalações. Sistemas eletrônicos de controle de acesso são, também, muito úteis para controlar o fluxo de pessoas para dentro do perímetro interno. Finalmente, sistemas de alarme advertem-nos quando este perímetro é rompido. No planejamento de um sistema de segurança de perímetro interno não se pode perder de vista o estrito controle de chaves (senhas, códigos, chaves mecânicas, etc). Se pessoas

Chefe do CECOMSAER: Brigadeiro do Ar Marcelo Kanitz Damasceno

Chefe da Divisão de Comunicação Integrada: Coronel Aviador João Carlos Araújo Amaral

PENSANDO EM INTELIGÊNCIA

A Segurança Orgânica, no que concerne às áreas e instalações, visa dar proteção adequada a esses locais, contra intrusões indevidas e suas consequências, em função dos bens e informações neles contidos. Quando se planeja um Sistema de Segurança Orgânica para Áreas e Instalações deve-se pensar em três níveis de proteção envolvendo estes locais: o perímetro externo, o perímetro interno e a segurança interior. Devem-se implementar duas ou três medidas de segurança para cada um destes níveis, assim, obtém-se um padrão mais que satisfatório de segurança física para este sistema. O Perímetro Externo é definido pelos limites legais da propriedade (área ou instalação). Proteger esta área significa ter como objetivo final o controle total de quem pode caminhar ou dirigir em direção ao interior desta área. Uma das mais extremas medidas de proteção de perímetro externo é a barreira perimetral reforçada (ex: cerca de arame farpado reforçado com por-

O jornal NOTAER é uma publicação mensal do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (CECOMSAER), voltado ao público interno.

não autorizadas puderem copiar chaves sem autorização, então haverá uma séria vulnerabilidade. A Segurança Interior é o último nível a ser considerado e consiste do interior dos prédios e das instalações. Câmeras de segurança são um meio efetivo de monitoramento do interior dos seus locais de trabalho. Além disso, propiciam meios para o registro de imagens que poderão servir de evidências para no rastreamento de ações delituosas e investigações posteriores. Pode-se proteger o interior com sensores de movimento, guardas de segurança e voluntários para cada departamento ou andar. Desta maneira, quando se tem meios distintos para prover segurança física perimetral e interior, recobrindo-se mutuamente, e aplicados nos três níveis explicados acima, obtém-se um adequado sistema de segurança física de áreas e instalações que é parte integrante da Segurança Orgânica. (Centro de Inteligência da Aeronáutica)

Editor: Tenente JOR Willian Cavalcanti Repórteres (JOR): Ten Marcia Silva, Ten Alexandre Fernandes, Ten Humberto Leite, Ten Flávio Nishimori, Ten Raquel Sigaud, Ten Willian Cavalcanti, Ten Jussara Peccini, Ten Geraldo Bittencourt, Ten Gabrielli Siqueira, Ten Sarah Albuquerque, Ten Lorena Molter e Ten Flavia Cocate. Colaboradores: CIAER e SISCOMSAE (textos enviados ao CECOMSAER, via Sistema Kataná, por diversas unidades) Diagramação, Arte e Infográficos: Sargento Rafael Lopes e Sargento Lucas Zigunow Revisão: Cap Av Rocha Estão autorizadas transcrições integrais ou parciais das matérias, desde que mencionada a fonte. Comentários e sugestões de pauta sobre aviação militar devem ser enviados para: redacao@fab.mil.br Esplanada dos Ministérios - Bloco “M” - 7º andar CEP - 70045-900 / Brasília - DF

Impressão e Acabamento: Log & Print Gráfica e Logística S.A


Janeiro - 2013

3

PALAVRAS DO COMANDANTE

2S Rezende / CECOMSAER

Novos desafios no horizonte

Tenente-Brigadeiro do Ar Juniti Saito Comandante da Aeronáutica

A

o iniciarmos 2013, devemos ter orgulho das conquistas alcançadas no último ano e, ao mesmo tempo, nos preparar para os novos desafios que estão por vir neste ano que principia. Este mês, a Força Aérea

Brasileira completa 72 anos de existência, muito mais forte e vigorosa. Devemos comemorar todos os nossos feitos. Não somente as conquistas do passado, mas também dos homens do presente, que preparam a Aeronáutica para os desafios do futuro. Sabemos que as vitórias alcançadas foram fruto de muito suor e abnegação. O esforço individual somou-se, gerando resultados que são visíveis a todos. A união de homens e mulheres nos fez dignos de tantos triunfos. Mas 2013 se descortina com novos grandes desafios, que precisam ser encarados com seriedade para serem superados. A Ágata Brasil será o primeiro grande teste. Em maio, a operação irá proteger e fiscalizar toda a fronteira do nosso País, de uma só vez. Será um passo importante, dando prosseguimento ao aprendizado e

troca de experiências que têm sido de absoluto sucesso nos dois últimos anos. Sob coordenação do Ministério da Defesa, estamos aprimorando a cada nova operação ou exercício o entrosamento com as outras Forças e órgãos de fiscalização e segurança civis e militares. A realização da Ágata nos preparará para a Copa das Confederações, que será um grande desafio não somente para a FAB, mas para todos os órgãos de segurança do País. Durante o evento, a FAB empregará uma metodologia inédita de comando e controle, com um centro de operações aéreas centralizado em Brasília, que coordenara as atividades de nossa Força em cada cidade-sede. O evento será especialmente importante, pois vai consolidar este novo paradigma operacional, que será fundamental para desafios ainda maiores como

ACONTECE NA FAB INFANTARIA A Força Aérea Brasileira celebrou o Dia da Infantaria em suas unidades no dia 11 de dezembro. A data faz alusão à criação das primeiras Companhias de Infantaria, no ano de 1941, durante a Segunda Guerra Mundial. ANIVERSÁRIO A entrega das medalhas de tempo de serviço a 36 militares que completaram 10, 20 e 30 anos de bons serviços prestados foi uma das homenagens que marcaram a celebração do 71º aniversário de criação do Quinto Comando Aéreo Regional (V COMAR), em Canoas (RS). ANIVERSÁRIO O Segundo Comando Aéreo Regional (II COMAR) celebrou 71 anos no dia 7 de dezembro. Na ocasião, foram entregues lembranças ao graduado e

Copa do Mundo e as Olimpíadas. Em novembro deste ano daremos prosseguimento ao novo modelo adotado para a CRUZEX. Após o grande sucesso da CRUZEX C2, que teve foco no comando e controle, a CRUZEX Flight será o primeiro exercício somente com aeronaves, que priorizará os pilotos e unidades aéreas. Será, com certeza, mais um empreendimento de sucesso. O mundo tem percebido a grande capacidade de organização e coordenação dos nossos militares, o que se reflete na participação cada vez maior de militares estrangeiros, não somente de sul-americanos, mas também de membros da OTAN. Que comecemos 2013 felizes por mais um ano de vida e perseverantes para construir muitos outros. Desejo a todos muito sucesso. E, tenham certeza, com muita garra e dedicação, alcançaremos todos os nossos objetivos!

Envie as informações sobre a sua unidade via Sistema Kataná servidor civil padrão de 2012. Também foram entregues o título de Membro Honorário da FAB e a Menção Honrosa Brigadeiro Eduardo Gomes. Militares com 30 e 10 anos de serviços prestados à FAB foram condecorados com a Medalha Militar.

ESPORTE A Seleção Brasileira Militar de Tiro esportivo participou no início de dezembro do 47º Campeonato Mundial Militar, realizado na cidade de Guangzhou, na China. Na competição, foram

disputadas provas masculinas de Fogo Central e Pistola Rápido Militar e provas femininas de Pistola Sport, Pistola Rápido Militar, Carabina três posições e Carabina Deitado. TECNOLOGIA O Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) assinou (11/12) acordo com a Boeing para a investigação e desenvolvimento de projetos tecnológicos de interesse mútuo. O acordo envolve a colaboração em pesquisas em áreas como a ciência de voo, energia e o meio ambiente, através das organizações do DCTA. ENSAIOS EM VOO Instituto de Pesquisas e Ensaios em Voo (IPEV) formou em dezembro onze novos certificadores de aviões. Esta foi a primeira vez que o curso teve a modalidade de engenheiro de

instrumentação. Com duração de 45 semanas, o curso capacita profissionais de asa fixa e rotativa para a avaliação e certificação de aeronaves que serão adquiridas pela FAB. CONVENÇÃO Uma delegação brasileira participou em dezembro, na sede da ONU em Genebra, Suíça, do Encontro de Estados Partes da Convenção para Proibição de Armas Biológicas e Toxínicas (CPAB). A Aeronáutica foi representada pelo Instituto de Medicina Aeroespacial (IMAE). INTERCÂMBIO O Esquadrão Guardião, (2º/6º GAV), realizou (2/12) um intercâmbio com militares argentinos para demonstrar as potencialidades da plataforma de controle e alarme em voo da aeronave E-99. A missão ocorreu na Base Aérea de El Palomar, em Buenos Aires.


4

Janeiro - 2013

HISTÓRIA

“A

qui é a casa da Força Aérea Brasileira. Aqui nós nascemos e foi aqui que aprendi a voar”. Como num filme, o Major-Brigadeiro do Ar Rui Barbosa Moreira Lima, 93 anos, reviveu um pouco da relação mantida viva na memória com o lendário Campo dos Afonsos, no Rio de Janeiro. O oficial-general, um dos pioneiros da FAB, esteve entre os agraciados durante a cerimônia realizada no dia 12 de dezembro, data em que foram completados os 100 anos do Campo dos Afonsos. A solenidade militar remeteu a fatos marcantes nesses 100 anos de história do berço da aviação militar brasileira. A importância do Campo dos Afonsos para a integração nacional e o progresso de várias regiões nas mais distantes localidades do país, por meio das linhas do Correio Aéreo Nacional (CAN), ficou eternizada em uma placa comemorativa descerrada na cerimônia. Uma homenagem especial dedicada à Marinha do Brasil e ao Exército Brasileiro rememorou

os legados deixados pelas Forças Irmãs, que por meio da congregação das capacidades das aviações militar e naval, serviram de alicerce para a construção da história da FAB. A abnegação de militares pioneiros da FAB também foi reavivada na cerimônia, com a entrega de várias homenagens. “A data de hoje é muito nobre, pois cheguei aqui no Campo dos Afonsos em 1941. Sinto-me muito honrado em receber essa homenagem”, avaliou o Major-Brigadeiro Oswaldo Terra de Faria. Como parte das comemorações, houve o lançamento de um selo personalizado e de um carimbo comemorativo. A exposição “Campo dos Afonsos - 100 anos de Aviação”, elaborada pelo Museu Aeroespacial (MUSAL), contou, por meio de 12 painéis e objetos raros de época, a evolução dos fatos históricos desde os primórdios até a atualidade. Duas aeronaves expostas na cerimônia relembraram os primórdios da aviação militar no Brasil. O PT 19 Fairchild e

CB Silva Lopes / CECOMSAER

Lendário Campo dos Afonsos completa 100 anos

Cerimônia militar foi realizada em comemoração aos 100 anos do Campo dos Afonsos

o T 21 Fokker que formaram cerca de três mil pilotos. As evoluções da Esquadrilha da Fumaça na cerimônia relembraram os primórdios de sua história, iniciada

exatamente no Campos dos Afonsos, na antiga escola de Aeronáutica, em 1952. O desfile da tropa encerrou a solenidade em comemoração ao centenário do Campo dos Afonsos.

FUMAÇA

SGT Johnson / CECOMSAER

A-29 da Esquadrilha da Fumaça recebe nova pintura

O

Esquadrão de Demonstração Aérea (EDA) apresentou em dezembro a primeira aeronave pintada com as cores da Bandeira Nacional. O caça A-29 Super Tucano será utilizado pela Esquadrilha da Fumaça nas apresentações a partir do segundo semestre deste ano. A entrega do primeiro avião foi realizada durante cerimônia de passagem de comando do EDA, do Tenente-Coronel Wagner de Almeida Esteves para o Tenente-Coronel Marcelo Gobett Cardoso, na Academia da Força Aérea (AFA), em Pirassununga (SP). Desde que surgiu há 60 anos, este

é o primeiro caça a ser voado pela Fumaça. Projetado pela Embraer, o A-29 voa desde 2005 em missões de ataque e interceptação. O caça, mais rápido e com mais que o dobro de potência, permite novas manobras durante as apresentações. Segundo o novo comandante, Tenente-Coronel Gobbet, as acrobacias no A-29 e a adaptação ao modelo levarão algum tempo. “De acordo com a avaliação que foi feita pelo EDA, a transição será segura e harmoniosa, para que tenhamos um display de demonstração semelhante ao que hoje é praticado”, disse.


Janeiro - 2013

5

AMAZÔNIA

U

Esquadrão Arara transporta onça pintada que vivia em cativeiro no Amazonas

m passageiro incomum embarcou em um C-105 Amazonas da FAB. O Esquadrão Arara (1°/9° GAV) transportou uma onça pintada (14/11) do município de Fonte Boa, a 676 km de Manaus, para a capital do Amazonas. A coordenação da operação foi realizada pelo Sétimo Comando Aéreo Regional (VII COMAR) atendendo a um pedido do IBAMA. Com 60 kg e mais de um metro de comprimento, o animal foi criado em cativeiro na cidade de Jutaí, a 749 km de Manaus, por um morador da região. A onça foi adotada quando filhote. O animal cresceu e o IBAMA foi acionado para a remoção do felino. O transporte foi feito por meios fluviais e aéreos. Pelo rio, a onça viajou de Jutaí para Fonte Boa por duas horas. De lá, o anirmal foi embarcado na aeronave C-105 Amazonas da FAB para um voo de uma hora e quarenta minutos até Manaus. De acordo com o chefe da área de logística do VII COMAR, Tenente-Coronel-Aviador Ricardo Hatherly, o planejamento deste tipo de missão é diferenciado. “Para o transporte de

O

Instalada, agora, no Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) do IBAMA, em Manaus, a onça ficará em observação e passará por exames até ser levada para seu destino final, o estado de Mato Grosso do Sul, na região Centro-Oeste do país.

Filhote de onça é levado para reabilitação

M Com 60 kg e mais de um metro de comprimento, a onça foi levada para Manaus

animais silvestres é necessário seguir regulamentações específicas previstas pelo próprio IBAMA. O animal tem de estar em condições mínimas para a viagem e a jaula deve possuir dimensões adequadas”, informou. Agilidade - A utilização do avião permitiu que o transporte fosse realizado em pouco tempo. Se o percurso

fosse feito todo pelo rio, a viagem poderia levar três dias, o que seria sacrificante para a onça. “Viagens muito longas podem levar animais silvestres a óbito, devido ao estresse causado. O estresse nessas espécies provoca mudanças fisiológicas”, destacou o veterinário do IBAMA, Diogo Lagroteria, que acompanhou toda a operação.

ais uma onça pintada foi transportada pela FAB em dezembro. Desta vez um filhote de cinco meses foi levado por um C-130 Hércules do Campo de Provas Brigadeiro Velloso (CPVB) até Goiânia (GO). O filhote estava sob os cuidados do IBAMA em Guarantã do Norte (MT), a 80 km do CPBV, desde outubro. O animal foi até Brasília (DF) e depois seguiu por terra até Goiânia para a sede da ONG No Extinction, que defende e preservação da fauna silvestre em processo de extinção. Durante um ano, o filhote passará por uma reabilitação para depois voltar ao Mato Grosso, seu local de origem.

H-36 Caracal resgata garoto indígena no Amapá

Esquadrão Falcão (1º/8ºGAV) empregou pela primeira vez o helicóptero H-36 Caracal em uma missão de misericórdia. No fim de dezembro, a aeronave realizou o resgate de um garoto indígena de 13 anos na aldeia de Mukuru, uma área de difícil acesso, localizada a 236 km de Macapá (AM). Em estado grave de saúde, o jovem Matanari Waijapi apresentava desmaios, pele fria e pegajosa, cefaleia e vômitos há pelo menos três dias. O quadro clínico indicava necessidade de internação imediata. No local, não havia assistência médica e de enfermagem. Com o auxílio do helicóptero da FAB, ele foi rapidamente encaminhado a um hospital na capital do Estado. De acordo com o comandante da

missão, Capitão Marcelo de Almeida, o helicóptero tem mais velocidade e melhor capacidade operacional que a anteriormente operada pelo Esquadrão. “Se esta mesma missão fosse realizada com o tradicional H-1H, exigiria que o enfermo permanecesse uma noite a mais na selva, o que poderia ter sido fatal. Com o H-36, pudemos acessar com rapidez a área para assegurar a vida da criança. Estamos orgulhosos de cumprir a missão”, disse. O helicóptero H-36 Caracal é uma das mais modernas aeronaves multiemprego do mundo. Ele foi incorporado pelo Esquadrão Falcão, sediado na Base Aérea de Belém, em abril de 2011 em substituição aos H-1H, que apoiaram por décadas a região amazônica.


6

Janeiro - 2013

CARREIRA

FAB forma mais de mil militares em todo país No final de 2012, a Força Aérea Brasileira integrou ao seu quadro de pessoal mais de 1.600 novos militares. De nível médio ao superior, a FAB formou profissionais que atuarão em diversas áreas e especialidades.

Escola de Especialistas de Aeronáutica Guaratinguetá (SP) - 30/11 A Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR) formou 784 novos sargentos da 235ª Turma do Curso de Formação de Sargentos (CFS), da 6ª Turma do Curso de Formação de Sargentos – Modalidade Especial – Básico de Controle de Tráfego Aéreo (CFS-ME-BCT) e da 19ª Turma do Estágio de Adaptação à Graduação de Sargento (EAGS).

Centro de Instrução da Aeronáutica Belo Horizonte (MG) - 07/12 O Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR) formou 229 novos oficiais oriundos do Curso de Formação de Oficiais Especialistas (CFOE) e do Estágio de Adaptação ao Oficialato (EAOF), ambos voltados para graduados do efetivo da Aeronáutica. Na primeira colocação geral dos cursos, Vicente Batista Rangel, da Turma Omega (CFOE), e Vitor Elias Martins, da Turma Atlas (EAOF), receberam os Prêmios Força Aérea

Brasileira e Honra ao Mérito do Ministério da Defesa. Para cursar o CFOE, que tem duração de dois anos, o militar da ativa deve ser aprovado no exame de seleção e possuir o ensino médio completo e, no mínimo, dez anos de serviço no Quadro de Suboficiais e Sargentos (QSS). Já para o EAOF, podem participar do estágio graduados que possuem Curso de Aperfeiçoamento de Sargentos e que foram aprovados no exame de seleção.

Instituto Tecnológico de Aeronáutica São José dos Campos (SP) - 15/12 O Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) formou 107 novos engenheiros em solenidade de colação de grau realizada no Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA). Do total de formandos, 30 optaram pela carreira militar e foram designados 1º Tenente Engenheiro.

Escola de Comando e Estado-Maior Rio de Janeiro (RJ) - 05 /12 A Escola de Comando e Estado-Maior (ECEMAR) diplomou 47 oficiais-alunos nos Cursos de Política e Estratégia Aeroespaciais (CPEA) e 132 Oficiais-Alunos do Curso de Comando e Estado-Maior (CCEM), que pela primeira vez contou com a participação de 15 oficiais especialistas. O Brigadeiro-do-Ar Roverson William Milker Figueiredo, Coman-

dante da ECEMAR, afirmou que “o cenário em que vivemos, de célere crescimento de nossa Força Aérea, requer que destinemos especial atenção ao preparo daqueles que, em breve, conduzirão os destinos do Comando da Aeronáutica, pois a capacitação dos recursos humanos é um dos alicerces em que se apoia nossa Instituição”.

Academia da Força Aérea Pirassununga (SP) - 6/12 O sentimento de dever cumprido marcou a cerimônia de formatura de 179 aspirantes a oficial na Academia da Força Aérea (AFA) em Pirassununga (SP). Os jovens da turma Asgard, composta de 119 aviadores, 42 intendentes e 18 infantes, receberam a espada, símbolo do oficial, e devolveram os espadins, marcando o fim do ciclo como cadetes. Do total, se formaram duas mulheres aviadoras e 23 intendentes, além de um cadete da Bolívia.

Escola Preparatória de Cadetes do Ar Barbacena (MG) - 14/12 A Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR) formou 183 alunos da turma Hórus. No evento, o Comandante da Aeronáutica, Tentente-Brigadeiro Juniti Saito, enfatizou o nível de excelência da escola, sempre entre as melhores colocadas no ENEM.

Para o comandante da EPCAR, Brigadeiro Waldeísio Ferreira, “a formatura representou mais uma missão cumprida pela escola”. Cerca de 140 formandos devem seguir para o Curso de Oficiais Aviadores na AFA. Outros 15, para as áreas de Infantaria e Intendência.


Janeiro - 2013

7

REAPARELHAMENTO

Campanha Institucional mostra a Forca Aerea presente na vida dos brasileiros

SLOGAN

O slogan da FAB não vai mudar. Continua sendo “Asas que protegem o País” e deve ser utilizado em apresentações, palestras, brifins e peças de divulgação. O Manual da Marca, a logomarca e as fontes estão disponíveis no portal: www.fab.mil.br.

P

resente na sua vida. É assim que a Campanha Institucional deste ano se apresenta. Os militares, aeronaves, órgãos e unidades da Força Aérea Brasileira fazem a diferença no dia a dia do cidadão, realizando ações que promovem o bem-estar da população. Seguindo esse conceito, o tema escolhido para a Campanha Institucional em 2013 e 2014 é “Força Aérea Brasileira: presente na vida dos brasileiros”. A ideia do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (CECOMSAER) é mostrar que a FAB faz parte do dia a dia da sociedade. O trabalho dos militares e o emprego das aeronaves da FAB garantem uma ampla atuação em diversos tipos de missões, desde o resgate em desastres naturais até a interceptação de aviões que entram ilegalmente no nosso espaço aéreo.

“Pode-se dizer que é uma prestação de contas aos cidadãos brasileiros”, afirma o Brigadeiro do Ar Marcelo Kanitz Damasceno, chefe do CECOMSAER. Conceito A ideia inicial surgiu com uma exposição realizada no Congresso Nacional, em agosto do ano passado. “Como no Congresso estão os representantes do povo, a intenção era mostrar a atuação da FAB junto à população. Além disso, o tema tinha que remeter ao slogan da FAB, ‘Asas que protegem o País’”, explica o Tenente Publicitário André Longo, da Subdivisão de Publicidade e Propaganda do CECOMSAER. Após a ótima receptividade da exposição no Congresso, o CECOMSAER decidiu ampliar o tema e transformar na Campanha Institucional. “Estamos ao mesmo tempo valori-

zando o público interno e mostrando as diversas atuações da FAB, como na área social ou tecnológica”, completa o Tenente Longo. Bienio Devido a grande variedade de assuntos, a Campanha foi estendida também para 2014. De acordo com a divisão realizada, este ano serão apresentadas as Aviações de Caça, de Transporte, de Asas Rotativas, Reconhecimento e Patrulha. Também será mostrado o Transporte Especial, o Ensino, a Infraestrutura, a Logística, as Operações Aéreas, os Exercícios Militares e a Tecnologia Aeroespacial. No ano que vem serão destacados a Vigilância e o Controle do Espaço Aéreo, as Operações Especiais e a Defesa Aérea. Além disso, serão apresentados também as Missões de Paz, a Prevenção e Investigação de Acidentes, as Missões Humanitárias, as Ações Cívico-

-Sociais, o Hospital de Campanha, a Integração e a Esquadrilha da Fumaça. “A intenção é mostrar que cada ação da Força Aérea tem a ver com os interesses da nossa população, mesmo que ela não perceba os resultados diretos disso. Fazendo este trabalho, estamos cumprindo a nossa missão constitucional, que é manter a soberania do espaço aéreo nacional com vistas à defesa da pátria”, afirma o chefe do CECOMSAER. A distribuição de todo material foi realizada em dezembro, sendo entregue a todas as unidades da FAB espalhadas pelo País. Para a campanha 2013, foram impressos quase 150 mil exemplares entre agendas de mão, agendas de mesa, calendários e cadernos. Todos os militares da FAB devem receber o material, que foi enviado por meio do Correio Aéreo Nacional (CAN) e Correios.


8

Janeiro - 2013

Base Aérea de Santa Maria recebe prêmio de melhor gestão do Projeto Soldado Cidadão CB V.Santos / CECOMSAER

A

Base Aérea de Santa Maria (BASM) foi uma das entidades vencedoras do 3º Prêmio Melhor Gestão do Projeto Soldado Cidadão, oferecido pelo Ministério da Defesa como reconhecimento às unidades das três Forças Armadas pelas melhores práticas no projeto. O Coronel Aviador Geraldo de Lyra Junior, comandante da Base Aérea de Brasília, e o Tenente-Coronel de Infantaria David Sabino Pereira, membro do Comitê Gestor do Projeto, também foram agraciados durante cerimônia realizada no início de dezembro, em Brasília. A BASM se destacou por buscar novas soluções e realizar diversas parcerias na gestão do Projeto Soldado Cidadão. Após um estudo sobre quais seriam as áreas de carência de mão de obra na região, a BASM realizou convênios com instituições privadas e militares em cursos na área de construção civil, que trouxeram melhorias para a própria unidade. “A BASM vem se dedicando e

Soldados das três Forças Armadas partiparam da premiação oferecida pelo Ministério da Defesa, em Brasília

tem dado muito apoio para a consecução desse projeto, que a gente acredita e tem sido muito vitorioso. Nós tivemos o reconhecimento do empresariado local como um polo de mão de obra importante para a cidade”, contou o comandante da unidade, Coronel Aviador David Almeida Alcoforado. Unidades da Marinha, Exército e

empresas privadas parceiras do projeto também foram premiadas. Soldado Cidadão O Projeto fornece qualificação profissional aos soldados das Forças Armadas que cumprem o serviço militar obrigatório. Em dez anos, os cursos técnicos ajudaram a qualificar 180 mil jovens em todo o Brasil. Em 2012, cerca de 15 mil soldados

fizeram cursos técnicos e profissionais nas áreas de telecomunicações, informática, construção civil, saúde, entre outras. Segundo o Ministro da Defesa, a intenção é destinar mais recursos para o projeto, para que mais soldados possam participar e se qualificar. Os interessados em participar do projeto devem procurar as unidades militares para mais informações.

FINANÇAS

Nova Programação Financeira do SIAFI entra em operação em janeiro

A

nova Programação Financeira do Sistema Integrado de Administração Financeira (SIAFI) do Governo Federal entrou em operação a partir do início de janeiro deste ano. O projeto Novo SIAFI tem como objetivo reconstruir o atual sistema em uma plataforma mais moderna, flexível e econômica, superando as limitações apresentadas atualmente. A reconstrução segue a diretriz

de migração gradual do sistema, sendo a implantação da nova sistemática de programação financeira mais uma fase desse projeto. A Subsecretaria de Administração Financeira, por intermédio da Divisão Financeira (SUFIN-1), da Secretaria de Economia e Finanças da Aeronáutica (SEFA), desenvolveu o Guia de Usuário da Nova Sistemática de Programação Financeira com o objetivo de familiarizar os usuários do Comando

da Aeronáutica com essa sistemática de Programação Financeira. O Guia está disponível na página da SEFA: www.sefa.intraer. “Tendo em vista a exiguidade do prazo e a impossibilidade da SEFA realizar treinamentos locais com as Unidades Gestoras, elaboramos esse manual para capacitar todos os usuários”, afirma o Capitão Intendente Alexandre Sourisseau Cabral, chefe da Seção de Programação Financeira.

A recomendação é que todos os envolvidos com programação financeira leiam também o Manual do Contas a Pagar e Receber (CPR), elaborado pela Subsecretaria de Contabilidade (SUCONT). “Acreditamos que essa mudança não causará dificuldades de aprendizagem por parte dos usuários, pois já foi realizada a implantação do novo Contas a Pagar e Receber”, disse o Capitão Cabral.


Janeiro - 2013

9

SAÚDE

Militar da FAB vence o alcoolismo e dá volta por cima

J

osé Dias Sobrinho nasceu de novo aos 43 anos. É assim que o Sargento da FAB define a vitória sobre o alcoolismo, depois de sofrer por 26 anos com a doença. Hoje ele compartilha a experiência com muito orgulho. Feliz no trabalho e com a família, ele passou por maus bocados. Demorou algum tempo para Dias entender o que se passava com ele mesmo. Ele se sentia isolado e deprimido, com baixa autoestima. Tudo era motivo para beber. Só quando chegou ao fundo do poço, admitiu que tinha problemas com a bebida e resolveu se tratar. “Pensei em suicídio, como muitos amigos alcoólatras fizeram. Senti medo e vergonha. Passei por uma experiência macabra”, lembra. Segundo Dias, quando se deu conta da situação, procurou seu comandante, que o apoiou e incentivou a buscar tratamento. Foi ao Hospital de Força Aérea de Brasília (HFAB) e depois foi encaminhado para uma clínica, onde ficou internado por 47 dias. “Durante o período de desintoxicação, dei uma reviravolta na minha vida. Repensei tudo que estava fazendo comigo e com a

minha família. Finalmente a ficha caiu”, disse. Saiu da clínica com uma decisão importante e que repete todos os dias: não dar o primeiro gole. A partir daí, Dias se acertou com a família e voltou a fazer o que mais gosta: ser motorista da FAB. O militar tem orgulho do que conquistou para a família depois da sobriedade. Hoje o Sargento Dias faz palestras em hospitais, clínicas de recuperação e entrou para os Alcoólicos Anônimos (A.A.), onde frequenta reuniões quatro vezes por semana, religiosamente. O A.A. usa uma metodologia em que as pessoas se apoiam e, através do depoimento de colegas, percebem que todos passaram pela mesma situação. Os integrantes não se veem mais sozinhos e têm o exemplo um do outro para vencer a doença. “A maior barreira é a vergonha. Tem que ter coragem de pedir ajuda”, recomenda. O Sargento Dias gosta de agradecer a todos os seus comandantes e colegas que o apoiaram e incentivaram no tratamento. Mas ele sabe que, para continuar neste caminho de sucesso, só depende dele mesmo. Um dia de cada vez.

Depois de vencer a luta contra o ácool, Dias retomou a felicidade ao lado da família

SAIBA MAIS

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o alcoolismo é uma doença crônica que se manifesta através do desejo incontrolável de beber, da perda de controle, da dependência física e da tolerância. Os efeitos da bebida alcoólica no cérebro são percebidos logo nos primeiros momentos, por meio de euforia e desinibição. Com o passar do tempo, o álcool afeta também outros órgão, como fígado e coração. “O alcoolismo gera muitos outros problemas, como financeiros e conjugais. O indivíduo tem que buscar ajuda”, afirma Maria Luci Porto, vice-presiden-

te da Junta de Serviços Gerais do A.A. Tratamento O paciente é tratado primeiro nas unidades de saúde da FAB e, se desejar, pode ser encaminhado para uma clínica de desintoxicação conveniada. Os custos ficam por conta da instituição. Alcóolicos Anônimos O A.A. é uma associação de voluntários. O único requisito para ser membro é o desejo de parar de beber. São mais de seis mil grupos espalhados pelos Brasil. Informações: www.alcoolicosanonimos.org.br ou (11) 3315-9333.


10

Janeiro - 2013

Notaer Janeiro 2013  

Campanha anual destaca como a ForçaAérea está presente na vida dos brasileiros

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you