Page 1

Faculdade Meridional - IMED

Passo Fundo e Porto Alegre

Setembro / Outubro / 2011 - Ano I - Edição 3

Anote Professores lançam o livro “Estatuto da Cidade: os desafios da cidade justa” Página 3

Radar IMED IMED Porto Alegre oferece Pós-graduação em Previdência Pública

Página 9

Opinião Marketing Pessoal: uma estratégia para a valorização da imagem Página 5

Entrevista

Maria José Esteves de Vasconcellos

“Para atender a família é preciso adotar uma visão de mundo sistêmica e focar nas relações entre as pessoas e não em cada uma delas separadamente” Páginas 6 e 7

Radar IMED

Painel destacou obtenção de resultados a partir da liderança coaching aplicada a Gestão de Projetos Página 8

Case Talento em unir o belo ao conforto

Radar IMED

Professor Dr. Cesar Modena avalia as perspectivas do Direito Empresarial Página 11

Página 4

Radar IMED

IMED sediou lançamento do Projeto Formação em GestãoFoco em Liderança e Resultados Página 9


I

niciamos o segundo semestre letivo de 2011 na IMED, assinalando um conjunto de ações importantes empreendidas desde 2010 e marcados por novos desafios, que merecem a atenção da nossa comunidade acadêmica. A IMED completará em dezembro de 2011 sete anos de existência. Ciclo marcado pela velocidade de crescimento através da oferta de novos cursos de graduação, pósgraduação, ampliação de suas estruturas físicas, estruturação de áreas de pesquisa e de projetos de extensão. Desde dezembro de 2010, em meio às nossas operações cotidianas, debruçamo-nos sobre nosso planejamento estratégico, ampliando as possibilidades de participação de professores e funcionários na revisão de nossos pilares de sustentação: missão, visão e objetivos estratégicos. O ano de 2011 possibilitou e está possibilitando o desenvolvimento de um conjunto de projetos que tem como fio condutor a opção em construir as

Eduardo Capellari Direção Geral

condições acadêmicas e administrativas para que a instituição alcance o posicionamento de centro universitário reconhecido pelo Ministério da Educação e pelo mercado como centro de excelência acadêmica até 2018. Assim, ações como a definição de linhas de pesquisa específicas de cada escola, criação do programa de iniciação científica, projetos de criação de novos cursos de graduação, criação de programas de pós-graduação stricto sensu (mestrado), criação de incubadora tecnológica, dentre outros na área acadêmica, tem consumido nossos melhores esforços e começarão a produzir novos frutos a partir do segundo semestre. As ações acadêmicas têm sido sustentadas na retaguarda por ações fundamentais como a continuidade da implantação do ERP Totvs, pela redefinição de nossos processos internos, pela disponibilização e planejamento futuro da infraestrutura, pelo treinamento das áreas de atendimento, pela readequação de nossa

estrutura de pessoal, pela ampliação dos esforços de captação de alunos, pela ampliação de unidades conveniadas em Florianópolis, Caxias do Sul, Joinville, Chapecó, Blumenau, dentre outros projetos. Todas essas ações estão demandando da IMED

à capacidade de desenvolver novas lideranças – em todos os setores acadêmicos e administrativos -, que possam suportar o ritmo de crescimento projetado para nossos próximos sete anos. Acelerar – desenvolver para superar, assim chamamos o projeto que objetiva desenvolver líderes críticos e reflexivos, mas com visão sistêmica e comprometidos com nossa estratégia. Esta espécie de relato, com forte conotação de prestação de contas, com questões muito

Vinícius Renato Thomé Ferreira Direção Acadêmica

internas da IMED, interessa diretamente aos nossos alunos. Todas essas frentes de trabalho certamente proporcionarão aos nossos alunos – razão última de nossa existência – uma instituição ainda mais forte em seus propósitos e capaz de proporcionar um ambiente adequado de formação. Capaz de superar os limites administrativos colocados pelo modelo existente de organização das instituições de ensino brasileiras, de estruturar um ambiente inovador que mantenha as melhores tradições do humanismo com

Alessandro Becker Direção de Relações com o Mercado

as possibilidades práticas colocadas pelas tecnologias do mundo contemporâneo. Convidamos a todos os membros da nossa comunidade acadêmica para que participem dessa jornada. Um grande abraço. Me. Eduardo Capellari Diretor Geral da IMED

Marilú Benincá de David Direção Administrativa

Conselho Editorial Eduardo Capellari, Vinícius T. Ferreira, Claudionor Laimer, Silvia Brugnera, Daniela Gomes, Daiane Folle, William Zanella, Manuela Agostini, Marcelino Meleu, Thaise N. G. Costa, Márcia Rodrigues, Vinícius Capellari, Andrieli Santos da Rosa e Alexandre Bervian Coordenação, Produção e Edição: Assessoria de Imprensa e Comunicação da IMED Jornalista responsável: Silvia Brugnera (13.147DRT/RS) Colaboração/ Estagiárias: Bruna Mattos e Naiane Strada Contato: Email: comunicacao@imed.edu.br; Telefone (54) 3045-9097 ou 9009 O Jornal Conexão IMED é um veículo de comunicação institucional, que integra o Projeto Comunique-se IMED, com conteúdo dirigido aos alunos e professores da pós-graduação e intensivos de Passo Fundo e das Unidades Conveniadas. Reprodução autorizada sob consulta. Circulação bimestral. Tiragem: 1500 exemplares

Projeto Gráfico/Diagramação: Jean Michel Tonial

Impressão: Jornal O Nacional


24 25 26 27 28 29 30

26 27 28 29 30

29 30 31

31Conexão IMED

2011

Setembro / Outubro / 2011 - Faculdade Meridional de Passo Fundo e Porto Alegre/IMED

SETEMBRO Setembro S

T

Q

OUTUBRO Outubro S

S

1

2

3

8

9

10

2

3

11 12 13 14 15 16 17

9

10 11 12 13 14 15

18 19 20 21 22 23 24

16 17 18 19 20 21 22

25 26 27 28 29 30

23 24 25 26 27 28 29

4

5

6

7

Curso

16/09

D

S

T

Q

Q

S

S 1

4

5

6

7

8

30 31

Pós-Graduação IMED Passo Fundo Início

Dica deNOVEMBRO leitura

Q

D

Carga Horária 420 h/a

MBA em Gestão do Agronegócio

Forma de Avaliação Artigo

Mais informações no site www.pos.imed.edu.br e pelo telefone (54) 3045-6100

Pós-Graduação IMED Porto Alegre Início

Curso

16/09

Carga Horária

Projeto e Gestão de Edificações Sustentáveis

420 h/a

Forma de Avaliação Artigo

Mais informações através do telefone (51) 3232-1800, site www.imed.edu.br/poa ou email cursos.poa@imed.edu.br.

Intensivos IMED Porto Alegre Previsão de oferta

Intensivo

Duração

Ministrante

Setembro

Cálculos trabalhistas

32h/a 8 encontros

Setembro

Formação de auditores internos de sistemas integrados de gestão (ISO 9001, ISO 14001, OHSAS 18001)

32h/a 8 encontros

Prof. João Francisco dos Santos

Setembro

Sucessão do cônjuge do companheiro

16h/a 4 encontros

Profª. Me* Ísis Boll de Araujo Bastos

Outubro

Contrato de emprego e terceirização

16h/a 4 encontros

Prof. Joe Deszuta Prof. Rodrigo Coimbra Prof. Rubens Clamer

Outubro

Responsabilidade civil: estudo e análise de casoso práticos

16h/a 4 encontros

Profª. Lúcia Oliveira de Andrade

Outubro

Previdência do servidor público: aspectos jurídicos e administrativos

32h/a 8 encontros

Prof. Eugélio Luis Müller Prof. Valnei Rodrigues Prof. Joel Fraga Prof. Roberto Rosa Lima

Outubro/ novembro

Lei de benefícios previdenciários

40h/a – 10 encontros

Profª. Me. Jane Lúcia Wilhelm Berwanger

Outubro/ novembro

CLT Artigo por artigo – 11ª EDIÇÃO

64h/a 16 encontros

Prof. Me. Francisco Rossal de Araújo Prof. Me. Joe Deszuta

Outubro/ novembro/ dezembro

Proteção jurídica segurança e saúde no trabalho NR por NR e inspeção do trabalho

76h/a 19 encontros

Profª. Prof. Arthur Bork

Profª. Luisa Tânia Elesbão Rodrigues Prof. Me. Roque Luis Mion Puiatti Prof. Me. Môsiris Roberto Giovanini Pereira Prof. Sérgio Augusto Letizia Garcia

Workshops IMED Porto Alegre Previsão de oferta

Workshop

Setembro

Licenciamento ambiental no âmbito municipal - 12h/a legislação e procedimentos técnicos 3 encontros

Setembro

A prova no processo do trabalho

12h/a 3 encontros

Prof. Me. Francisco Rossal de Araújo

Setembro

Ação rescisória e mandado de segurança

08h/a 2 encontros

Prof. Me. Francisco Rossal de Araújo

Setembro

Acidentes do trabalho

12h/a 3 encontros

Prof. Me. Francisco Rossal de Araújo

Setembro

Assédio moral e sexual nas relações de trabalho

4h/a 1 encontro

Prof. Me. Francisco Rossal de Araújo

Setembro

Audiência trabalhista e sustentação oral no tribunal

12h/a 3 encontros

Prof. Carlos Aberto Zogbi Lontra Prof. Maurício Goes

Outubro

Bancos e bancários - direito do trabalho aplicado às relações específicas

08h/a 2 encontros

Prof. Me. Francisco Rossal de Araújo

Outubro

Execução trabalhista

12h/a 3 encontros

Prof. Valdete Severo Souto Prof. Rodrigo Coimbra

Responsabilidade civil na justiça do trabalho

12h/a 3 encontros

Novembro

Duração

3

Ministrante Prof. Me* Alexandre Burmann Profª. Me* Nádia Fumaco Caldeira

Profª. Me. Ana Regina Prytoluk Squefi

OBRA: D S T Q Q S S “ESTATUTO DA CIDADE: OS1 2 3 4 5 DESAFIOS 8 9 10 11 12 6 7 DA CIDADE JUSTA”

13 14 15 16 17 18 19

Organizadores: 20 21 22 23 24 25 26 Andréa Quadrado Mussi, 27 Daniela 30 28 29 Gomes e Vanderlei de Oliveira Farias Sinopse: É possível uma cidade justa? Qual é o papel do Estatuto da Cidade na organização de uma cidade justa? Quais foram os avanços e recuos dessa Lei Federal nos seus primeiros 10 anos de efetivação? Essas são algumas das perguntas com as quais os autores dessa obra se preocupam. Estatuto da Cidade: os desafios da cidade justa é o resultado do esforço intelectual de vários pesquisadores de diferentes áreas que aqui expõem suas reflexões sobre o papel do Estatuto da Cidade na construção de cidades justas. É o fruto das investigações realizadas pelo Projeto “A justiça e a pólis: análise interdisciplinar do conceito de justiça a partir de um estudo do estatuto da cidade”. Projeto de Pesquisa que foi aprovado pelo CNPQ. O livro nos permite um acesso privilegiado ao texto da Lei Federal 10.257 de 2011, pois se dá a partir de diferentes ângulos, linguagens e narrativas. Motivada pelo aniversário de 10 anos do Estatuto da Cidade, a obra Estatuto da Cidade: os desafios da cidade justa propõe uma análise dessa legislação a partir do estudo do conceito de justiça. Trata-se de uma abordagem nova e que pretende colaborar com as importantes discussões já existentes no Brasil sobre o tema.

By Re

http://studio http://bebe

AS SUGESTÕES DE LEITURA SÃO INDICADAS PELOS PROFESSORES DA IMED. NESTA EDIÇÃO, A DICA DE LEITURA FOI SUGERIDA PELA PROFESSORA

ME. DANIELA GOMES


4

Conexão IMED

IMED/Faculdade Meridional de Passo Fundo e Porto Alegre - Setembro / Outubro / 2011

Perfil: Jamille Lótici

“Talento em unir o belo ao conforto” Para a arquiteta e urbanista, Jamille Lótici, aluna da Pós-graduação em Projeto e Gestão de Edificações Sustentáveis da IMED, realização profissional significa ‘vislumbrar o meu trabalho finalizado e perceber que obtive o almejado, aliado a satisfação do cliente’. De acordo com Jamille o que mais a encanta, na profissão que escolheu seguir, é poder deixar a vida das pessoas melhores. Orgulho profissional: ser sempre recompensada com a amizade dos meus clientes após o término de um trabalho. Realização: após me formar, ter conseguido abrir meu próprio escritório e poder sentir a satisfação do meu cliente. Projetos para o futuro: finalizar minha pósgraduação em Projeto e Gestão de Edificações Sustentáveis e poder colocar em prática meu aprendizado. Lema profissional: ser ética, atender a todos de forma igualitária, tentar, ao máximo, entender que

Sempre gostei desta área. Une o belo ao conforto. Acho que esta é a base da arquitetura, proporcionar bem-estar a quem olha e a quem usa o cliente deseja e cumprir prazos pré-definidos. O que te levou a optar pela área da Arquitetura? Sempre gostei desta área. Une o belo ao conforto. Acho que esta é a base da arquitetura, proporcionar bem-estar a quem olha e a quem usa. Saber que com esta profissão, pode deixar a vida das pessoas melhores, é o que mais me encanta. Como foi o início de sua carreira? Optei por fazer estágios desde o início da faculdade. Acredito que por esse motivo, tenha sido mais fácil, devido às experiências que fui adquirindo com o tempo, para abrir meu próprio escritório. Porém

O mercado atual exige profissionais capacitados, comprometidos e qualificados, que sejam capazes de se adaptar rapidamente as mudanças, avançando sempre no conhecimento, buscando alcançar um nível de excelência profissional

Formação: Arquiteta e urbanista/2003 Empresa que atua: Escritório próprio Cargo que ocupa: Arquiteta Ramo: Arquitetura de interiores Cidade: Marau/RS o início é sempre difícil, mas com persistência, responsabilidade e engajamento conseguese transpor a barreira das dificuldades que todos passam no início. Para você, o que significa realização profissional? É quando vislumbro meu trabalho finalizado e percebo que obtive o almejado, aliado a satisfação do cliente. Em sua opinião, qual a importância da qualificação permanente de um profissional? O mercado atual exige profissionais capacitados, comprometidos e qualificados, que sejam capazes de se adaptar rapidamente as mudanças, avançando sempre no conhecimento, buscando alcançar um nível de excelência profissional, com o objetivo principal de somar energias, com o intuito de potencializar as oportunidades e pontos fortes.


Conexão IMED

Setembro / Outubro / 2011 - Faculdade Meridional de Passo Fundo e Porto Alegre/IMED

A revisão do teto da previdência:

um novo paradigma *JANE LUCIA WILHELM BERWANGER- MESTRE EM DIREITO PELA UNISC, DOUTOURANDA EM DIREITO PREVIDENCIÁRIO PELA PUCSP, DOCENTE DA UNISC E ADVOGADA

Muitos brasileiros, diretamente interessados no assunto ou não, foram surpreendidos há alguns dias com a notícia de que o INSS pagaria, administrativamente, sem necessidade de ação judicial, a revisão dos benefícios que foi reconhecida pelo Supremo Tribunal Federal, em 2010. Mais de 100 mil segurados terão direito ao reajuste, que, em resumo, é devido a quem teve o benefício limitado ao teto e posteriormente não foi corrigido quando houve o reajuste do teto previdenciário em 1998 e 2003. A mudança de paradigma está no pagamento do reajuste, inclusive dos valores atrasados, sem necessidade do ajuizamento de ação. O limite é o prazo prescricional, sendo pagos os valores relativos aos últimos cinco anos, conforme prevê a lei. Não esperar que cada um que se sinta abrangido pelo precedente do STF, é uma decisão inteligente, porque evita que o Judiciário seja abarrotado de processos, dos quais já se conhece, antecipadamente, o resultado, já que o Supremo decidiu a matéria. E assim, o Judiciário pode se dedicar a outros temas também relevantes. Outro aspecto importante é o respeito ao princípio da isonomia. O reajuste vai ser estendido a todos, em condições iguais. Em situações anteriores em que cidadãos teriam direito a reajustes, mas, por falta de conhecimento ou de acesso à informação e aos meios de exercer esse direito, deixaram

de requerer e acabaram prejudicadas.Por fim, merece destaque a preocupação com a informação ao segurado do INSS. Ele não precisa ir até uma Agência da Previdência Social, para saber se tem direito ao reajuste. A informação é dada por telefone e pela Internet. Se o Judiciário não precisa ser sobrecarregado de processos, o INSS também não precisa encher de segurados para estes tomem conhecimento do seu enquadramento no direito a um melhor benefício.Quem sabe essa mudança de paradigma não signifique deixar de litigar tanto? É fato público que o Estado é um dos grandes litigantes do Brasil, senão o maior. Deveria, por isso, dar o exemplo de buscar por fim aos conflitos que surgem a partir da atuação estatal.Talvez se esteja diante do reconhecimento dos equívocos cometidos pela Administração Pública? Entendemos ser compreensível que numa instituição tão grande como o INSS, em que são milhares as situações que mensalmente são colocadas à apreciação dos servidores e, considerando que a legislação muda muito, sendo necessárias constantes atualizações, há dificuldades na verificação do direito dos segurados. Mas, por isso mesmo, deve admitir e corrigir os erros.E quem sabe muda também a postura do INSS diante do Judiciário. Ainda há uma cultura muito forte no sentido de levar a discussão às instâncias superiores. Deixar de recorrer em situações já consolidadas pela Jurisprudência já seria um grande avanço. Se isso ocorrer, teremos, sim, muito mais a comemorar.

O limite é o prazo prescricional, sendo pagos os valores relativos aos últimos cinco anos, conforme prevê a lei

5

Marketing pessoal:

uma estratégia para a valorização da imagem *LUCIANO ZAMBERLANPROFESSOR COM EXPERIÊNCIA NA ÁREA DE ADMINISTRAÇÃO, COM ÊNFASE EM MARKETING, ATUANDO PRINCIPALMENTE NOS SEGUINTES TEMAS: MARKETING, SATISFAÇÃO, COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR, SERVIÇOS E AGRONEGÓCIOS.

O mercado de trabalho, por estar cada vez mais competitivo, requer que os profissionais das mais diversas áreas desenvolvam métodos e técnicas no sentido de diferenciaremse dos demais, com o intuito de se destacarem em seu campo de atuação. Os indivíduos cada vez mais carecem de ações que lhes deem visibilidade no mercado de trabalho e também junto a clientes e demais pessoas do seu círculo de relacionamentos. Neste sentido, o marketing pessoal se apresenta como uma estratégia importante para que o profissional possa ser percebido pelo mercado, se destacar e até gerar possibilidades de ascensão na carreira. O marketing pessoal é a técnica de aplicar aos propósitos pessoais e/ou profissionais de indivíduos os princípios mercadológicos de adequação das empresas às necessidades e expectativas de seus vários públicos. É uma transposição de conceitos oriundos do campo das pessoas jurídicas para o campo das pessoas físicas. O marketing tem sua aplicabilidade em praticamente todas as atividades humanas, assumindo um papel importante na integração das relações sociais e nas relações de troca lucrativas ou não lucrativas, sendo um desencadeador do processo de desenvolvimento econômico e social. O marketing desempenha um papel importante contribuindo para as empresas e pessoas possam

expandir suas possibilidades de negócios e crescimento profissional. O marketing pessoal possui as mesmas características do marketing, porém o que muda é sua aplicabilidade, que acontece em função do planejamento e modelagem dos indivíduos. Seu objetivo é assegurar o retorno dos esforços despendidos, ou seja, garantir o sucesso dos indivíduos em atividades profissionais e pessoais. O marketing pessoal surgiu como uma forma de revalorização das capacidades e competências do homem. Ele caracteriza-se pelas práticas mercadológicas voltadas à divulgação da marca das pessoas, ou seja, tornar conhecidas as suas habilidades, conhecimentos e atitudes. O marketing pessoal é usado para expressar os pensamentos, qualificar a apresentação pessoal e a forma de comunicação. O reconhecimento de competências e habilidades é fundamental para diferenciar e situar um indivíduo no contexto social em que vive e determina, em grande parte, a maneira como ele estará posicionado para o sucesso profissional e pessoal. O profissional deve constituir uma marca que o destaque e o faça se sobressair quando lhe é imposto algum desafio profissional. Esta marca está relacionada ao que a pessoa é e sobre o que faz melhor. Compreende um balanço entre a personalidade, as ferramentas, métodos e conceitos que a pessoa possui, a fim de comunicálos ao público. O grande benefício proporcionado pelo marketing pessoal é distinguir a oferta da pessoa das outras num mercado competitivo. Ocorrendo isso, e aliado a projeção da pessoa que atinge um público quantitativamente

Esta marca está relacionada ao que a pessoa é e sobre o que faz melhor expressivo, o seu nome acaba virando símbolo, referência, marca. O desenvolvimento do marketing pessoal depende da adoção de vários aspectos, tais como: executar uma auto-avaliação minuciosa, estabelecer metas pessoais, manter-se atualizado, promover a imagem pessoal, estabelecer novos contatos e manter os antigos, dentre outros. Para conseguir um destaque o profissional é preciso administrar o marketing pessoal e este não deve ser feito apenas da “embalagem” (roupas, aparência física), mas sim do “produto”(habilidades, atitudes, conhecimentos) como um todo, ou seja, ele serve para valorizar o ser humano em todos os atributos e características. Destarte, a pessoa deve se preocupar com a sua qualificação e desenvolvimento de competências para desempenhar com efetividade as atividades que lhe forem propostas. O marketing pessoal, se utilizado de forma planejada e estratégica, poderá trazer aportes importantes tanto no desenvolvimento de carreiras profissionais quanto na vida pessoal, pois ele contribui com a criação de uma identidade forte e de uma imagem pessoal que proporciona maior visibilidade no mercado de trabalho e na sociedade.


6

Maria José Esteves de Vasconcellos - Psicóloga

“Para atender a família é de mundo sistêmica e fo as pessoas e não em cada u

C

onsiderada uma das pioneiras da Terapia Familiar e de Casal no Brasil, a psicóloga Maria José Esteves de Vasconcellos, esteve na IMED durante o Seminário de Psicologia, onde ministrou palestra e Workshop. A vinda da profissional de renome internacional integrou uma das ações do Núcleo de Estudos em Família e Casal - NEFAC. Na ocasião, a psicóloga fez uma contextualização sobre o início e os rumos da Terapia Familiar no país elogiando o trabalho desenvolvido pela instituição em abrir espaço para que as questões relativas ao pensamento sistêmico. Confira a entrevista: IMED- Como uma das pioneiras da terapia familiar e de casal no Brasil, como avalia o crescimento desta modalidade de tratamento? Maria José Esteves de Vasconcellos(MV)-Embora eu seja bem “antiga na área”, acho que não posso ser considerada como pioneira. De fato, os pioneiros foram meus diversos mestres, com quem fiz minha formação em terapia familiar, ou melhor, minhas “formações”, porque na época não havia cursos de formação de longa duração, como existem hoje. Buscávamos diversos cursos de duração relativamente curta, o que também foi muito bom porque tivemos oportunidade de conviver com as perspectivas diferentes de diferentes especialistas. Considero que o reconhecimento que tenho recebido se deve em especial às minhas publicações, a partir de 1992,

há 20 anos já - como terapeuta e como formadora – as diversas modalidades de trabalhos com famílias, desde o trabalho clínico ou terapia em consultório, até os trabalhos sociais em instituições e/ou em comunidades, gostaria que o crescimento de nossa área fosse mais rápido do que o que tenho distinguido. IMED-As pessoas estão valorizando o tratamento de casal e de família? MV-Na minha palestra realizada durante o Seminário de Psicologia na IMED, eu procurei mostrar que atender a família – e não simplesmente o indivíduo, mesmo que na família - pressupõe que o profissional adote uma visão de mundo sistêmica, ou seja, que coloque seu foco nas relações entre as pessoas e não em cada uma delas separadamente. Ou seja, isso requer uma mudança de paradigma. Mas, não só os profissionais precisariam mudar sua forma de pensar. Também as famílias estão acostumadas a pensar que a dificuldade está localizada em um dos seus membros – que então precisaria submeterse a uma psicoterapia individual. Penso que as famílias, na sua maioria, ainda não aprenderam a pensar que a dificuldade pode encontrar-se nas relações familiares, embora possa manifestarse especialmente em um de seus membros. Por isso, podemos considerar que as famílias raramente procuram espontaneamente a terapia de família e/ou de casal. Entretanto, quando são encaminhadas por algum outro profissional – por exemplo, médico, orientador educacional, ou mesmo psicoterapeuta individual de um de seus membros – as famílias em

geral valor positivame modalidad com famíl

IMEDa procura psicólogos familiar e MV-Pe também o psicólogos buscado a em terapia casal aind Acredito q trata de um relativame trabalho c casais - su de uma m paradigma seja, do de de uma vi - , ainda n suficientem nos cursos em psicolo esses curs ouvem fal mais de ps individual diferentes e ainda m abordagem Assim, a m recém-for para essas hegemôni Por isso da maior i o trabalho está desen abrindo es as questõe pensamen novo para sejam traz alunos já d graduação

IMED-N qual o per de família MV-Eu falar em “ que pode classificaç tradiciona podemos profission a inovaçõe oportunid o novo pa o convite e coma poss


IMED/Faculdade Meridional de Passo Fundo e Porto Alegre - Agosto / Setembro / 2011

7

Conexão IMED

preciso adotar uma visão ocar nas relações entre uma delas separadamente”

rizam e avaliam ente essa nova de de trabalho lias e casais.

Como avalia dos jovens s pela terapia de casal? ercebo que o número de s que têm a especialização a de família e da é pequeno. que, como se ma modalidade ente nova de com famílias e urgida a partir mudança de a na ciência, ou esenvolvimento isão sistêmica não tem sido mente abordada s de graduação ogia. Durante sos, os alunos lar muito sicoterapia – em suas s abordagens – muito pouco da m sistêmica. maioria dos rmados se dirige s abordagens icas tradicionais. o, considero importância o que a IMED nvolvendo, spaço para que es relativas ao nto sistêmico, o adigma da ciência, zidas para os durante a sua o.

Na sua opinião, rfil do terapeuta a e de casal? u preferiria não “perfil”, palavra nos remeter a ções tipológicas ais. Acho que pensar num nal que, aberto es, tendo tido dade de conhecer aradigma, aceitou e se entusiasmou sibilidade de

uma forma nova de ver o mundo e nossas relações interpessoais, de estar e atuar no mundo. Esse profissional vive então um processo de mudança que o transforma num profissional que, como você já viu, eu chamo de novo-paradigmático. Esse profissional poderá tanto trabalhar como de costume com o sistema familiar ou com o sistema casal, no contexto clínico de consultório, como poderá trabalhar com os chamados sistemas mais amplos do que a família. Neste caso, atenderá sistemas amplos que se constituem por todas as pessoas que estejam envolvidas, conversando sobre uma determinada situação que elas próprias consideram que não está bem e que, portanto, gostariam de mudar. Nesse último caso, trabalhará com grupos grandes de pessoas que constituem as chamadas “redes sociais em torno da situação-problema”. Para desenvolver esse tipo de trabalho, criamos na EquipSIS uma metodologia específica, chamada “Metodologia de Atendimento Sistêmico de Famílias e Redes Sociais”, que foi o tema do workshop que realizamos em Passo Fundo, com a participação de diversos psicólogos interessados, no dia seguinte à palestra que fiz na IMED. Trata-se de uma metodologia em que a solução para a situaçãoproblema é co-construída, num contexto colaborativo, com a participação de todos, desenvolvendose um contexto de autonomia. IMED-Na formação do terapeuta de família e de casal, o que deve ser indispensável do ponto de vista teórico e do ponto de vista prático? MV-Além de ter desenvolvido sua

Considero da maior importância o trabalho que a IMED está desenvolvendo, abrindo espaço para que as questões relativas ao pensamento sistêmico, o novo paradigma da ciência, sejam trazidas para os alunos já durante a sua graduação habilidade de procurar compreender o que se passa, focalizando a forma como as pessoas estão se relacionando, e não mais apelando para as explicações deterministas tradicionais, tais como, por exemplo, as determinações intrapsíquicas, ou seja, tendo assumido uma visão sistêmica, o terapeuta de família e de casal, precisa dispor de recursos teóricos e instrumentais para lidar com o sistema familiar e com o sistema casal. Precisa conhecer as principais teorias disponíveis sobre o funcionamento dos sistemas familiar e de casal (teoria estrutural, teoria comunicacional, teoria transgeracional...), as quais vêm acompanhadas de recursos instrumentais

para intervenção no sistema, tais como técnicas de entrevista, uso do genograma, intervenções paradoxais, etc. Mesmo que essas teorias tenham sido desenvolvidas numa visão sistêmica de 1ª. Ordem e o profissional já tenha se tornado um profissional sistêmico de 2ª. Ordem (novo-paradigmático), este profissional usará esses recursos teóricos e instrumentais de forma consistente com sua nova epistemologia. Naturalmente, a formação desse especialista envolverá também um certo número de horas de prática, realizada de preferência em co-terapia e sob supervisão de seus formadores. Já para trabalho no

contexto social, com a rede social, o profissional, além de ter adotado a epistemologia sistêmica novo-paradigmática, necessitará ainda adquirir recursos teóricos e instrumentais para lidar com sistemas amplos e para aplicar a metodologia de atendimento sistêmico de famílias e redes sociais: as concepções de processo de co-construção, de contexto de autonomia, do processo da rede, as técnicas de trabalho com grupos, as perguntas reflexivas, entre outros. Também uma parte prática, de realização, em equipe, do atendimento de um sistema constituído em torno de uma situação-problema será de importância fundamental nessa formação.

IMED-Quais os desafios que a terapia familiar e de casal poderá enfrentar nos próximos anos? MV-Acho, sim, que os tantos os Formadores quanto os Especialistas em Terapia Sistêmica de Família e de Casal, assim como os Formadores e os Especialistas em Atendimento Sistêmico de Famílias e Redes Sociais, têm diante de si um desafio. Como eu já disse, essas modalidades de trabalho com famílias, seja no contexto clínico, seja no contexto social, ainda são pouco conhecidas. Tenho comentado que, quando me apresentam como psicóloga, ninguém pergunta o que é um psicólogo. Mas, quando me apresentam como uma profissional sistêmica, as pessoas costumam perguntar: sistêmica?! O que é isso?! Penso que essa situação poderia ser enfrentada de dois modos. O primeiro naturalmente consistiria em termos atuando na área profissionais bem formados, competentes e criteriosos, cujo bom trabalho, conduzindo a bons resultados, poderá ser uma excelente forma de divulgação. O segundo poderia ser a criação de espaços de conversação, coordenados por esses especialistas, oferecidos ao grande público, famílias e outros interessados, em variados contextos, tais como escolas, paróquias, clubes, associações comunitárias, etc. Por exemplo, a IMED realizou um seminário constituído por um ciclo de palestras, cujo tema – família e casal – pode interessar certamente ao grande público, e não apenas a estudantes de psicologia. Portanto, avante IMED! Avante professores! Avante estudantes!


8

Conexão IMED

IMED/Faculdade Meridional de Passo Fundo e Porto Alegre - Setembro / Outubro / 2011

Painel destacou a obtenção de melhores resultados a partir da liderança coaching aplicada a Gestão de Projetos O tema ‘Gerência de Projetos em Foco: Estratégias competitivas em busca dos melhores resultados’ esteve em pauta durante o painel promovido entre a IMED, através do MBA em Gerência de Projetos com ênfase em Liderança Coaching e PMI, o Comitê Regional da Produção do Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade (PGQP), contando ainda com o apoio da escola de Psicologia da IMED. O evento, realizado em julho, contou com a participação da comunidade acadêmica, professores e profissionais de diversas empresas locais e regionais. O assunto foi debatido pelos painelistas: Adilson Pize (PMP, CBPP, CSM, ITIL Foundations), Fabianne Bacchin Onofrio, Saara Häuber, Luciane Xerxenevsky Bergue e conduzido pela Coordenadora do MBA em Gerência de Projetos com ênfase em Liderança Coaching e PMI, Márcia Rodrigues. O painelista Adilson Pize comentou sobre a necessidade de elaborar a gestão de projetos a fim de obter melhores resultados para as organizações. “A gestão de projetos é muito importante, pois é através dela que as empresas realizam seus objetivos, os quais devem estar alinhados ao planejamento estratégico da organização. Então, ela

determina seus objetivos estratégicos, desdobra isso em estratégias que devem ser executadas a partir de ações determinadas através dos projetos. A partir do momento que tivermos sucesso no gerenciamento dos projetos, a organização vai atingir as suas metas e objetivos com êxito. É isso que vai trazer sucesso pra uma Empresa”, argumenta Pize. De acordo com Adilson, um dos aspectos importantes é ter profissionais qualificados para fazer o trabalho de gerenciamento. “O gerenciamento de projetos envolve, além das questões técnicas também a gestão de pessoas, então os profissionais têm que ser capacitados tecnicamente e comportamentalmente para que eles possam efetivamente trabalhar com as equipes dos projetos e a partir dessas equipes

realmente obterem os resultados esperados”, afirma Adilson Pize. Adilson ainda ressalta que em projetos de qualquer natureza, o papel do gerente de projetos com Liderança fará toda a diferença, ou seja, se o projeto tiver sucesso os méritos são da equipe e se o projeto não finalizou no prazo, ultrapassou os custos e fracassou o problema será atribuído ao “gerente do projeto”... Isso reforça a importância deste gestor desenvolver suas habilidades no sentido de ser tecnicamente competente, servir de exemplo, conhecer bem os membros de sua equipe, comunicar-se e explorar as competências das pessoas envolvidas. Já as painelistas Saara Häuber e Fabianne Bacchin abordaram o perfil do gestor de projeto sob o aspecto de liderança

Coaching. De acordo com as palestrantes ele precisa ser alguém que tenha autoconhecimento para poder trabalhar com outras pessoas e explorar nelas a possibilidade de melhores resultados. “Para ser um bom gestor de projetos é preciso aliar a competência técnica com a competência comportamental, considerando conhecimentos, habilidades e atitudes que sejam modelo para uma equipe que deseja atingir o sucesso de um projeto”, reforçam as painelistas. Enquanto o evento seguia com as discussões e abordagens de liderança e gerência de projetos, a painelista Luciane Xerxenevsky Bergue, sóciadiretora da VIAMOSAICO e mestre em engenharia da produção, registrou o evento através de uma metodologia que utiliza a imaginação e metáforas como forma de extrair e retratar as reflexões sobre os temas abordados. Ao final do trabalho desenvolvido a representação gráfica utilizando os mapas visuais foi apresentado para o público como forma de documentar e sintetizar todos os assuntos relacionados a gerência e liderança de projetos. De acordo com a coordenadora do MBA em gerência de projetos professora Márcia

Rodrigues, este evento é considerado um marco importante para Passo Fundo e Região, pois contou com mais de 400 inscritos, isso nos remete a uma reflexão sobre a importância de atuarmos com diferenciais competitivos em busca dos melhores resultados, algo que não nasce do dia para noite. É importante considerar que não basta as empresas terem processos e métodos bem definidos se não considerarem o elemento chave de uma organização. As Pessoas. A aplicação de técnicas de liderança Coachinging na gestão de projetos constrói com as equipes ferramentas e conhecimentos para que os envolvidos em projetos de qualquer natureza se desenvolvam e se tronem muito mais competentes e eficazes no desempenho de suas funções. “Fico muito feliz por ver a quantidade de parceiros que contribuíram e buscaram enriquecer a noite desse evento, agradeço em nome da IMED a todos pelo carinho e pela troca de experiências que pudemos explorar neste momento. Destaco ainda que esta foi apenas uma demonstração do que será abordado no MBA em Gerência de projetos, pois estamos potencializando as capacidades de profissionais para atuar em um cenário complexo com diferenciais competitivos exigidos pelo mercado”.

Ex-desembargador Arnaldo Rizzardo ministrou aula para turmas de Pós-Graduação da IMED O advogado, exdesembargador, Arnaldo Rizzardo, professor da Escola Superior da Magistratura do Rio Grande do Sul, autor de mais de uma dezena livros nas áreas do Direito Civil, de Direito Bancário e de Responsabilidade Civil, ministrou aula para as turmas de pós-graduação em Direito Imobiliário, Notarial e Registros Públicos da IMED. Na ocasião, ele abordou

os temas do parcelamento do solo urbano e da responsabilidade do incorporador de imóveis. Conforme o professor Arnaldo Rizzardo o procedimento para parcelamento do solo urbano se divide em dois campos: desmembramento e loteamento. “ No loteamento quando existem novas artérias, novas ruas, novos equipamentos urbanos,

e desmembramento aproveitando-se a rede viária existente e equipamentos existentes. Ambos precisam de uma autorização do município, através de um processo administrativo, com aprovação e apresentação de uma série de documentos. “Sinto que muitas vezes, em loteamentos maiores, envolvendo áreas verdes, é necessário autorizações

do estado e da secretaria do meio ambiente, além de órgãos federais do meio ambiente. Sem essas providências não é possível fazer loteamento. Muitos municípios têm procedimentos mais simplificados do que municípios maiores do que Porto Alegre Caxias do sul. Até mesmo Passo Fundo o procedimento é mais complexo”, argumenta Rizzardo.


Conexão IMED

Setembro / Outubro / 2011 - Faculdade Meridional de Passo Fundo e Porto Alegre/IMED

IMED sediou lançamento do Projeto Formação em Gestão-Foco em Liderança e Resultados

A Faculdade IMED apoiou e sediou o lançamento do Projeto Formação em Gestão-Foco em Liderança e Resultados, realizado no mês de junho. A iniciativa foi promovida pelas empresas Integra Soluções Empresariais e Capacitarh Assessoria. O painel sobre Lideranças nas Organizações contou com os seguintes debatedores: o Diretor da ADVN, Dr. Antonio Quinteros, o Diretor de Relações com o Mercado da IMED, Alessandro Becker, a Coordenadora Adm Financeira Italac, Luciana Barros, o Diretor Industrial da Kuhn, Engenheiro Nicolas Guillou, o Diretor Superintendente BSBIOS, Erasmo Carlos Batistella e a Gerente Geral Manitowooc, Sofia Veríssimo.

O Engenheiro Nicolas Guillou, Diretor Industrial da Kuhn afirma que existe uma carência muito forte do mercado brasileiro por profissionais formados e capacitados, uma diferença gritante da Europa, onde as empresas não ficam sem funcionários extremamente capacitados, a procura do estudo parte da pessoa e do Estado que incentiva, assim com as empresas, além do custo ser zero para qualquer formação. O Diretor da ADVN, Dr. Antonio Quintero declara que é necessário uma empresa ter atitude e motivação para a educação. “A carência na área de Tecnologia da Informação que é onde minha empresa atua é enorme, existem mais de 300 mil vagas em aberto no Brasil. Existem

muitas pessoas procurando emprego, mas não tem formação. As empresas tem um trabalho a fazer qualificar afinal os fatores de negócios são globais e estamos setorizados”, conclui. O Diretor Geral da IMED, Alessandro Becker ressaltou que o papel da empresa na formação profissional é de preparar os colaboradores. “A carência profissional do mercado é enorme, a organização deve preocupar-se em manter seu empregado e de capacitá-lo, o desafio é a empresa ter um programa de benefícios para manter esse funcionário”, finaliza. Sofia Veríssimo, Gerente Geral Manitowoc, destaca que um líder tem que ter uma visão, puxar a equipe, e nisso a geração Y está

encaminhada, porém esses profissionais por serem jovens, precisam de motivações e treinamentos, para adaptarem-se as organizações”. Frisa que a Manitowoc é uma multinacional que agrega diversos profissionais e que busca nessa relação formar uma família global. O Diretor Superintendente BSBIOS, Erasmo Carlos Batistella salientou que o novo líder da geração Y por ser de menos idade, é inovador, crítica e capaz, trazendo assim benefícios para a organização que o contrata, enfatiza que as empresas tem que estar preparadas para deter esses perfis e saber usufruir dessas profissionais sem esquecer os outros profissionais que trazem bons resultados.

Atividade prática envolveu alunos da Especialização em Dinâmica das Relações conjugais e familiares- 1ª Edição O professor da Unisinos, Dr. Rogério Lessa Horta, esteve na IMED ministrando a disciplina sobre “Drogadição na família: aspectos teóricos e propostas de intervenção” aos alunos do curso de especialização em Dinâmica das Relações conjugais e familiares 1ª Edição. Na ocasião, além das aulas teóricas os alunos tiveram a oportunidade de

vivenciar uma atividade prática. Durante a disciplina, eles foram até a Clínica Escola para através do espelho multidimensional, assistir a um atendimento de família com a problemática de drogadição. Também participaram da atividade a Coordenadora do curso, Me. Cláudia Mara Bosetto Cenci, e a professora da Escola de Psicologia Me.

Leda Rubia Maurina que é especialista na área.

IMED Porto Alegre oferece Pósgraduação em Previdência Pública A IMED Porto Alegre, a Associação Gaúcha de Instituições de Previdência Pública - AGIP e o Instituto Canoas XXI firmaram parceria para oferta do curso de Pós-graduação em Previdência Pública. O programa do curso, que foi amplamente discutido com a Direção da AGIP, vai de encontro a demanda de qualificação dos servidores e demais profissionais que atuam direta ou indiretamente nos Regimes Próprios de Previdência Social - RPPS. O curso possui 390 h/a e duração de 18 meses, considerando disciplinas e monografia. O corpo docente é constituído por profissionais que possuem ampla experiência acadêmica e profissional na área. Dentre outros, os seguintes professores estão confirmados e irão ministrar aulas no curso: Guilherme Pinho Machado, Me; Jane Lucia Wilhelm Berwanger, Drª.; Marcelo Barroso Lima de Brito Campos, Dr.; Delúbio Gomes Pereira da Silva; Daniel Pulino, Dr. A Especialização visa profissionalizar a gestão da Previdência Pública, proporcionando aos participantes competências, habilidades e conhecimentos necessários para a gestão efetiva dos regimes Próprios de Previdência Social. Pretendese ainda aprimorar e aprofundar os estudos nesta área, de modo a qualificar os participantes para serem Especialistas em Previdência Pública, aptos a enfrentar os novos desafios do mercado de trabalho. As inscrições podem ser feitas pelo www.imed.edu. br/poa. Mais informações pelo e-mail cursos.poa@ imed.edu.br ou pelo fone (51) 3232-1800.

9


10

Conexão IMED

IMED/Faculdade Meridional de Passo Fundo e Porto Alegre - Setembro / Outubro / 2011

Especialização debate a violência familiar

Violência familiar: aspectos conceituais e propostas de intervenção. Este foi o tema de disciplina ministrada pela Dra. Denise Falcke na Pós-Graduação em Dinâmica das relações conjugais e familiares no mês de julho. Os casos de violência na família muitas vezes precisam de intervenção de um profissional, seja da área da psicologia, da saúde ou até mesmo das delegacias. Segundo a Dra. Denise Falcke, a melhor forma de auxiliar uma família com dificuldades é quando o pedido de ajuda parte de alguém que está vivenciando esses episódios de violência. “Normalmente o pedido chega por alguma demanda da família, que é o melhor, quando a família busca porque ela está identificando uma situação de dificuldade e ela procura esse profissional pra auxiliar. Outras vezes o encaminhamento é via judicial, é um atendimento obrigatório pela justiça e aí tem que tentar trabalhar com essa família pra que eles identifiquem a necessidade de um atendimento e pra que eles tenham a demanda pelo tratamento. Que eles possam se motivar para eles próprios buscarem ajuda”. A intervenção que

ocorre na família acontece individualmente, com cada um dos envolvidos e também com o todo. “São várias as possibilidades de intervenção. Hoje em dia a gente está propondo mais intervenções voltadas para a manutenção da família, para evitar alguma desestruturação. Tentar trabalhar com essa família em situação de violência, ou em grupos multifamiliares, ou acolhendo todos os membros da família para atendimento em função de buscar outra estratégia que não seja favorecedora dos rompimentos familiares, mas são várias as possibilidades de intervenção e ainda precisam de novas”, explica Denise. A melhor maneira de evitar que ocorram intervenções na família é que a mesma mantenha práticas de diálogo e que preservem vínculos como o afeto e o respeito. O que fazer em casos de violência familiar A Dra. Denise explica que em casos de violência o melhor a se fazer é procurar ajuda para que os episódios não se tornem uma constante dentro da família. “A questão é que muitas vezes a violência se torna repetida por que as pessoas agridem e depois pedem perdão, prometem que nunca mais vai acontecer e aí as outras pessoas por serem da família, por temerem a desestruturação da família acabam não levando em conseqüências, em busca de ajuda ou de fazer uma denúncia num caso mais sério, então isso deve ser evitado”.

IMED realiza aula inaugural do MBA em Gerência de Projetos

Aconteceu no dia 22 de julho a aula inaugural do MBA em Gerência de Projetos, sob a coordenação da professora Me. Márcia Rodrigues. O evento contou com a presença do Diretor Acadêmico Vinícius Ferreira, do Supervisor da PósGraduação, Elvis Mognhon e da Assistente de Secretaria da Pós-Graduação, Fabiana Mader. Como tema desta primeira aula, a professora Márcia apresentou a Liderança e Gestão de Projetos, além de realizar uma apresentação do curso. O curso visa proporcionar aos participantes um aprofundamento e capacitação na área de liderança e Gerenciamento de Projetos, com princípios presentes no padrão mundialmente reconhecido como PMI (Project Management Institute) disseminado pela publicação do PMBoK (Guide toProject

Management Body of Knowledge). Este MBA contará também com práticas de coach para líderes de projetos que buscam qualificar-se e liderar pequenos, médios e grandes projetos. Os participantes terão a oportunidade de discutir aspectos relacionados ao perfil, habilidades e competências apropriadas para gestores de projetos, seguindo o modelo e as ferramentas apropriadas para o processo de coaching em gestão de projetos. Além disso, o MBA fornece elementos essenciais para que o profissional esteja apto a se submeter à certificação mundialmente reconhecida e aceita como Profissional de Gerenciamento de Projetos - PMP (Project Management Professional) do PMI. De acordo com a Coordenadora do MBA em Gerência de Projetos com

ênfase em liderança Coach e PMI, Márcia Rodrigues, atualmente as empresas precisam modernizar não apenas em seus processos, gerando estruturas capazes de tornar a organização diferenciada e entregar produtos e serviços cada vez de forma rápida, ágil e principalmente com qualidade, mas também ter em sua equipe líderes capazes de conduzir projetos preocupados com o desenvolvimento e a gestão do conhecimento envolvendo as pessoas, desenvolvendo habilidades específicas para tal. “O gerente de projetos possui um papel fundamental para apoiar as organizações no sentido de controlar e otimizar o trabalho baseado em metodologias, processos e conhecimentos que proporcionam ao profissional agilidade na obtenção dos resultados”, frisa a professora.

A importância da pesquisa no campo jurídico foi abordada pelo Dr. Leonel Severo Rocha A importância da pesquisa no campo jurídico e a (re) leitura da teoria do direito foram temas abordados pelo professor Dr. Leonel Severo Rocha

durante palestra ministrada, no dia 09 de julho,, aos alunos da graduação e pós-graduação da IMED. O professor Dr. Leonel Severo Rocha é docente

da Unisinos, pesquisador CNPq, membro emérito e co-fundador do Conselho Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Direito (Conpedi).


Conexão IMED

Setembro / Outubro / 2011 - Faculdade Meridional de Passo Fundo e Porto Alegre/IMED

IMED forma seis turmas de Pós-Graduação

Professor Dr. Cesar Modena avalia as perspectivas do Direito Empresarial

A IMED promoveu, no mês de julho, a Cerimônia de Diplomação dos cursos MBA em Gestão Empresarial 5ª edição, MBA em Gestão Financeira e Controladoria 4ª edição e MBA em Gestão Tributária, Especialização em Direito Civil-4ª edição, Especialização em Direito Processual Civil-5ª edição e Especialização em Gestão Pública.

O professor, Dr. Cesar Augusto Modena, esteve na IMED ministrando a disciplina Direito Empresarial aos alunos do curso de Especialização em Direito Civil. Cesar Augusto Modena é professor da UCS, graduado em Direito, especialista em Direito Processual Civil e Mestre e Doutor em Direito do Estado pela Universidade Federal do Paraná. Na ocasião, ele concedeu entrevista, acompanhado da Coordenadora da Escola de Direito da IMED, Me. Thaise N. Graziottin Costa, falando das perspectivas do Direito Empresarial. AI - Qual a perspectiva do Direito Empresarial hoje, no século XXI? Cesar Modena (CM)Olha, o Direito Empresarial vem sofrendo grandes modificações ao longe do contexto histórico, principalmente com o vigor da teoria da empresa, em substituição a teoria dos atos de comércio. Isso vem trazendo bastantes modificações, inclusive relações diferenciadas entre as empresas. Por exemplo, os contratos empresariais tendem a mudar muito, principalmente nesse início de século e o que nós percebemos bastante são muitos contratos empresariais de parceria. Houve uma intensificação muito grande já que a concentração de renda

Participaram da cerimônia o Diretor Geral da IMED, Eduardo Capellari, o Diretor Acadêmico, Vinícius Ferreira, o Coordenador da Escola de Administração, William Zanella, o Coordenador do MBA em Gestão Empresarial, Claudionor Guedes Laimer e dos professores Dr.* Jandir Pauli e Me.* Luciano Migliavacca.

IMED inicia MBA em Administração de Banco de Dados Oracle

obriga essas empresas a procurarem alternativas para se manterem no mercado. AI - Sobre a era digital e o Direito de Empresa, como você vê as novas perspectivas para o Direito em relação a essa nossa era empresarial? CM - Olha, a era digital marca uma revolução praticamente no comportamento humano e obviamente interfere substancialmente também na empresa. As novas formas de venda, as novas formas de comércio, o chamado comércio eletrônico, e as relações de consumo também se alteram substancialmente . Nesse contexto percebemos novas relações empresarias, novas relações de trabalho, novo contexto de análise do Direito, a própria forma de ver o Direito e de como o Direito Processual se estabelece em relação a essas novas necessidades sociais. Isso realmente é um grande desafio para a jurisprudência, mas principalmente para doutrina em encontrar os caminhos que possam

atender esses anseios da sociedade moderna, com agilidade, rapidez, mas substancialmente também com a própria garantia desses direitos que estão surgindo em face da era digital. AI - Gostaria que o professor deixasse uma dica aos alunos da Especialização em Direito Civil, em relação ao mercado de Passo Fundo, que é promissor, mais especificamente na disciplina de Direito Empresarial. CM - Eu percebo que Passo Fundo e região estão se tornando um pólo de desenvolvimento dentro do Estado. O que nós percebemos é que esse crescimento vai estabelecer vários novos negócios na cidade. Existe uma tendência muito grande de Passo Fundo se tornar um grande pólo de empresas de várias áreas e consequentemente existe a necessidade de se estabelecerem aqui pessoas qualificadas para atuar nesse mercado que é tão dinâmico, na prestação de serviços.

IMED Porto Alegre: Inscrições abertas para a pós-graduação em Advocacia Pública As aulas da primeira edição do MBA em Administração de Banco de Dados Oracle da IMED iniciaram em junho. O curso tem o objetivo aprofundar os conhecimentos relativos a essa área de conhecimento, abordando as principais questões relacionadas a bancos de dados corporativos. A área de bancos de dados é vital

para as organizações e seguranças em banco de dados são cada vez mais necessárias.Os profissionais das empresas de Passo Fundo e região como, DZ Gráfica e Editora Ltda, Cerfox, Mv Sistemas, Wonder Sistemas, Mig Plus, Peccin, Hospital da Cidade, Etech Automação e Processos e Creluz integram a turma do MBA.

A IMED Porto Alegre e o Retorno Jurídico firmaram parceria para a oferta conjunta do curso de pós-graduação em Advocacia Pública. O Curso está organizado com disciplinas obrigatórias, totalizando 390 horas-aula (que representam o cerne fundamental do Direito do Estado), possuindo um conteúdo dinâmico, adaptável às diversas facetas da matéria e às necessidades profissionais dos alunos.

A coordenação do Curso é realizada pelo Prof. Marcelo Hugo da Rocha, advogado. Especialista em Direito Empresarial pela PUCRS. Possui várias obras publicadas direcionadas a preparatórios para Exame de Ordem. Diretor Geral do Retorno Jurídico. Conta também com corpo docente que possui ampla experiência na área da Advocacia Pública. A especialização destina-se a bacharéis em Direito e

advogados que se preparam para ingressar nesta carreira, bem como aqueles que já atuam na área pública e privada. INFORMAÇÕES AS INSCRIÇÕES PODEM SER FEITAS PELO WWW. IMED.EDU.BR/POA. MAIS INFORMAÇÕES PELO E-MAIL CURSOS.POA@IMED.EDU. BR , PELO FONE (51) 32321800 OU NA SECRETARIA DO RETORNO JURÍDICO, FONE (51) 3225.3384.

11


12

Conex達o IMED

IMED/Faculdade Meridional de Passo Fundo e Porto Alegre - Setembro / Outubro / 2011

Jornal Conexão IMED-03  

Terceira edição do Jornal Conexão IMED

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you