Issuu on Google+


transfigurações O dia ainda dorme quando ele salta do sonho para o helicóptero que o levará ao seu escritório a 3,80m de distância da cama. A mesa de reunião que o acolhe – comprida e larga como uma mesa de ping-pong - toma conta da sala, ocupando mais de 70 % da área total da casa. Neste amplo e disputado campo de batalha um misterioso exército de anjos, santos e magos prepara-se para a peleja. Um novo e doce prazeroso dia de trabalho está começando para o artista Francisco de Assis Rodrigues de Almeida. Francisco é um artista de alegorias. De sonhos e de paixões. O trabalho é o seu encantamento. É o lago onde ele mergulha fundo e retira a energia que o mobiliza a seguir em frente. Para tanto, sua semana vai além dos sete dias, e o seu dia tem, também, horas a mais. Ele nos conta que para driblar a insônia trabalha até tarde da noite e, muitas vezes quando dorme continua na labuta, “o cérebro não para”, reflete. Acontece-lhe, com frequência, de sonhar dentro de outro sonho, de modo a resolver pendências do primeiro. Impressionado com o intervalo entre o dia e a noite, a mística da invenção lhe inquieta. Ou melhor: o atormenta. Uma pista são suas gravuras, grandes cartas enigmáticas a desafiar regras, normas e obstáculos. Na sua frágil aparência, Francisco de Almeida agiganta-se diante da personalíssima obra que constrói. De forma implícita, a busca insaciável do conhecimento mais recôndito parece dominá-lo até as entranhas. O arquétipo do medo aparece-lhe transfigurado. Francisco de Almeida ouviu o canto da sereia. E sua aventura é lançar-se ao seu encontro. Destemido e resoluto, ele diz ficar extasiado com as lições que a arte e a técnica da xilogravura lhe passam. Por isso, ele quer viver muito, mais, intensamente. Daí o seu medo de perder tempo. Para ganhar minutos no dia-a-dia ele cria um arsenal de dispositivos mecânicos que facilitam a sua vida. As suas gravuras sempre em grande formato crescem também no tamanho à medida que o tempo avança. Depois da experiência da gravura Os Quatro Elementos I – O Dia e A Noite, um estirão de 20m x 1,50m, apresentada na exposição Absurdo, da 7ª Bienal do Mercosul, ele criou impulso e agora realiza sua terceira obra em formato similar. Resultantes de uma grande matriz composta de diversas matrizes móveis, estas gravuras recebem também colagens e outras impressões por transferência. Impressas aos “pedaços” estas obras guardam o sabor da surpresa, também, para o artista que só tem uma visão do conjunto, quando uma vez o trabalho concluído, o rolo de vinte metros do papel impresso é desenrolado com a ajuda de um dispositivo de catracas de bicicleta e a gravura é, enfim, estendida num espaço generoso que lhe permita, inclusive, uma apresentação panorâmica. Com a linha sábia da experiência Francisco de Almeida tece a sua teia, inventando um universo de imagens que o leva de helicóptero de sua cama ao seu escritório, sem tirar os pés do chão. A imaginação é o combustível dos viajantes do tempo. dodora guimarães


O PAPA DA ICONOGRAFIA E OS ANJOS, 2010 Xilogravura e impress達o 150 x 106 cm


O ALTAR, 2010 Xilogravura e impress達o 200 x 123 cm


A PROCISSテグ, 2009 Xilogravura, impressテ」o e colagem 150 x 70 cm


ANJOS COM VELA, 2010 Xilogravura e impress達o 150 x 65 cm


MIGUEL ARCANJO NO ALTAR, 2011 Xilogravura e colagem 150 x 85 cm


FILHO DE MARTE, 2009 Xilogravura 150 x 76 cm


OS 4 ELEMENTOS, 2011 Xilogravura, impress達o e colagem 1,50 x 20 m


PROCISSテグ DA LUZ, 2009 Xilogravura 118 x 91 cm


SANTA TEREZINHA NO ALTAR, 2011 Xilogravura, impress達o e colagem 150 x 87 cm


A SEREIA DAS ASAS DOURADAS, 2008 Xilogravura 128 x 73 cm


O SOL DOURADO, 2009 Xilogravura 1,50 x 20 m


sobre o artista Francisco de Assis Rodrigues de Almeida, Francisco de Almeida, nasceu em Crateús – Ceará, em 1962. Vive e trabalha em Fortaleza - CE, Brasil. Rua Estado do Rio, 55 Apto. 602 - Bloco B Bela Vista - Fortaleza - CE - Brasil - CEP 60.441-150 Telefones:+55(85) 85131962 - 99343162 – 91265139 faralmeida7@yahoo.com.br Xilogravador. Aos 15 anos transfere-se para Fortaleza, onde estudou Xilogravura com Sebastião de Paula, e Pintura nas oficinas do Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará, nos anos 1990. Antes trabalhou como desenhista técnico, na área de cartografia. Filho de Manuel Almeida Sobrinho, mestre ourives e fotógrafo da cidade de Crateús no sertão dos Inhamuns cearense, e de Terezinha Rodrigues de Almeida, modista e bordadeira, Francisco de Almeida cresceu entre a alquimia do ouro e dos sais de prata e linhas e riscos de bordados. Vivência incorporada ao pensamento e ao trabalho do artista. Suas gravuras, espécie de cartas enigmáticas sobre o medo e o conhecimento arquetípico desafiam regras e normas gráficas. Com diversas exposições realizadas e participação em importantes mostras coletivas, foi merecedor de prêmios no Salão de Abril, Salão CDL de Artes Plásticas, e Talentos Teleceará, dentre outros. Sua obra está representada em coleções públicas e privadas do Brasil e exterior.

principais exposicões individuais e coletivas 1993 – 44° Salão de Abril (Menção Honrosa) – Galeria Barrica, FUNCET, Fortaleza, CE, Brasil 1994 – Prêmio Talento 94 (2° lugar) – Espaço Cultural da Teleceará, Fortaleza, CE, Brasil 1994 – 45° Salão de Abril (Menção Honrosa) – Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE, Brasil 1994 – 1° Muestra Latino Americano de Miniprint – Facultad de Humanidades y Artes Universidade, Universidad Nacional de Rosario, Argentina 1994 – Muestra Latino-americano de Miniprint – Museu de Belas Artes Rosa Galisteo de Rodrigues, Santa Fé, Argentina 1995 – 1° Salão Norman Rockwell do Desenho e da Gravura – IBEU Art Gallery, Fortaleza, CE, Brasil 1995 – 46° Salão de Abril (Prêmio Júri Popular) – Praia de Iracema, Fortaleza, CE, Brasil 1996 – 47° Salão de Abril – Praia de Iracema, Fortaleza, CE, Brasil 1997 – 48° Salão de Abril (1° Lugar Prêmio Gilberto Cardoso) – Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE, Brasil 1997 – Prêmio Talento 97 (1° Lugar) – Espaço Cultural da Teleceará, Fortaleza, CE, Brasil 1997 – Prêmio CDL de Artes Plásticas (1º. Lugar) – Fortaleza, CE, Brasil 1998 – 1° Salão Sobral de Arte Contemporânea (Menção Honrosa) – Casa de Cultura, Sobral, CE, Brasil 1999 – 50º. Salão de Abril – Centro Cultural do Abolição, Fortaleza, CE, Brasil 1999 – 2° Salão Sobral de Arte Contemporânea – Casa de Cultura, Sobral, CE, Brasil


1999 – 3 Gravadores – Museu de Arte Contemporânea, Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Fortaleza, CE, Brasil 1999 – Grabado Cearense en Madrid – Casa do Brasil, Madri, Espanha 2000 – Francisco de Almeida: Projeto Abolição – Centro Cultural do Abolição, Fortaleza, CE, Brasil 2000 – 51° Salão de Abril (1° Prêmio) – Mercado dos Pinhões, Fortaleza, CE, Brasil 2000 – IX Salão Paulista de Arte Contemporânea – Estação Júlio Prestes, São Paulo, SP, Brasil 2001 – 52º. Salão de Abril – Galeria Antônio Bandeira, Fortaleza, CE, Brasil 2001 – Novas Aquisições – Museu de Arte Contemporânea, Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Fortaleza, CE, Brasil 2002 – 53° Salão de Abril (Prêmio Júri Popular) – Galeria Antônio Bandeira Fortaleza, CE, Brasil 2002 – Francisco de Almeida: SIARA – Galeria Antônio Bandeira, Fortaleza, CE, Brasil 2002 – Ainda Gravura – Museu de Arte Contemporânea, Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Fortaleza, CE, Brasil 2003 – 54° Salão de Abril – Galeria Antônio Bandeira, Fortaleza, Ceará, Brasil 2003 – Francisco de Almeida: Xilogravuras – Memorial da Cultura Cearense, Centro Cultural Dragão do Mar de Arte e Cultura, Fortaleza, CE, Brasil 2004 – 55º Salão de Abril – Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE, Brasil 2004 – Abre Alas 2004 – Galeria A Gentil Carioca, Rio de Janeiro, RJ, Brasil 2005 – 56º Salão de Abril – Galeria Antônio Bandeira, Fortaleza, CE, Brasil 2005 – Panorama da Arte Brasileira 2005 – Museu de Arte Moderna de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil 2005 – Brasileiro, Brasileiros – Museu Afro Brasil, São Paulo, SP, Brasil 2006 – Artista homenageado do 57º Salão de Abril – Sala Especial no Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE, Brasil 2006 – Viva Cultura Viva do Povo Brasileiro – Museu Afro Brasil, São Paulo, SP, Brasil 2007 – Outras Contemporaneidades Convivências Problemáticas, Bienal de Valência – Valência, Espanha 2007 – XIV Unifor Plástica (Menção Honrosa) – Universidade de Fortaleza, Fortaleza, CE, Brasil 2009 – Absurdo, Bienal do Mercosul – Gasômetro, Porto Alegre, RS, Brasil 2009 – Estrelas do Norte – Sobrado Dr. José Lourenço, Fortaleza, CE, Brasil 2010 – Estrelas do Norte – Casa de Cultura, Sobral, Ceará, Brasil 2010 – Francisco de Almeida: Amostra Relâmpago – Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE, Brasil 2010 – 20 Aos Pedaços – Espaço Cultural Unifor (anexo) – Universidade de Fortaleza, Fortaleza, CE, Brasil 2010 – Contemplado no Prêmio Funarte de Artes Visuais 2010 2011 – Elos da Lusofonia – Museu Histórico Nacional, Rio de Janeiro, RJ, Brasil 2011 – Xilogravura Nordestina:Trajetória e Evolução – Memorial da Cultura Cearense, Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Fortaleza, Ceará, Brasil 2011 – Transfigurações: 20 aos Pedaços – Galeria de Arte da Funarte, Belo Horizonte, MG, Brasil


“A maior obra de arte do mundo é a mãe natureza, apenas raptamos pequenos fragmentos dela para construirmos pequenas imagens.” Francisco de Almeida


Presidenta da República Dilma Vana Rouseff Ministra da Cultura Ana de Hollanda Presidente da Funarte Antonio Grassi Diretora Executiva Myriam Lewin

Equipe Exposição Transfigurações Curadoria Dodora Guimarães Fotografia Pedro Humberto Projeto gráfico e expográfico Ponto 2 Design Impressão das obras Francisco de Almeida Auxiliar de impressão das obras Maria Eugênia Linhares Impressão do Catálago Expressão Gráfica Montagem Equipe a ser definida


PATROCINIO

Realização

Distribuição gratuita, proibida a venda.


Transfiguracoes