Page 1

AGO20 17 O Jornal P.PORTO é uma publicação do Politécnico do Porto, distribuído gratuitamente. Enquanto veículo de promoção e divulgação de todo o espectro cultural, científico, social e académico da Instituição, esta publicação seleciona artigos de fundo,

RuiPinheiro©

atualidade e interesse para o universo do Politécnico do Porto. Porque importa mostrar a produção intensa que habita nas nossas escolas e que motiva uma comunidade de 22 mil pessoas a fazer mais. Pensamos em rede, concretizamos em rede.

P.PORTO inicia processo de investimento de mais de 10 milhões de euros nos seus campus O investimento, realizado com fundos próprios, resulta em novas e ampliadas infraestruturas.

A

Escola Superior de Música e

Artes e Design) conheceram durante o

É um investimento de mais de 10 mi-

da região, e criar condições necessárias

Artes do Espetáculo (ESMAE)

mês de maio os ambiciosos projetos de

lhões de euros, em receitas próprias que

para o cumprimento do nosso modelo

e o Campus 2 da Póvoa de Var-

requalificação e ampliação das suas estru-

procura dotar as três escolas de condições

formativo - a aprendizagem em contexto

zim e Vila do Conde (que com-

turas. No início do ano letivo 2017/18 será

excelentes, consolidando e reforçando a

real. “Com isto deixamos uma âncora só-

preende a Escola Superior de Hotelaria

apresentado o programa de requalificação

visibilidade da oferta formativa, e assim

lida para o futuro”, declara Rosário Gam-

e Turismo e a Escola Superior de Media

da Escola Superior de Tecnologia e Gestão.

corresponder aos anseios e necessidades

bôa, Presidente do Politécnico do Porto.

Marques dos Santos é o novo Presidente do Conselho Geral

Entrevista com Fernando Freire de Sousa

SAS P.PORTO Sentido de partilha e bem comum

Espaço de investigação, formação e reabilitação

Dia 9 de junho concluiu-se o

Freire de Sousa preside

O ano de 2016 foi caraterizado

Rubim Santos fala-nos do Centro

processo de constituição do

à Comissão de Coordenação

pela procura constante

de Estudos do Movimento

Conselho Geral, com a cooptação

e Desenvolvimento Regional

do melhor bem-estar do

e Atividade Humana da Escola

dos membros externos > 1 3

do Norte (CCDR-N) > 1 8

estudante do P.PORTO > 1 14

Superior de Saúde > 1 15


2

EDITORIAL

Uma Visão Integrada do Conhecimento Rosário Gambôa

Presidente do Politécnico do Porto

O

Lideramos e integramos vários consórcios internacionais de I&D em

Projeto inédito no Ensino Superior instituído nos Serviços de Acção Social do P.PORTO O opAS é um instrumento democrático que permite que qualquer estudante do P.PORTO intervenha nas atividades a desenvolver.

ano letivo de

diferentes áreas do conhecimento;

2016/17 confirmou o

aprovamos projetos europeus do Programa

posicionamento do

H2020, em áreas altamente competitivas

Foi apresentado dia 13 de julho, a propos-

ção Social do Politécnico do Porto, e é

P.PORTO no sistema de

de que são exemplo os nanomateriais

ta vencedora do opAS 2016/17. A sessão

coordenado por uma comissão onde está

ensino superior português como

e biossensores; promovemos projetos

decorreu na Sala de Atos da Presidência

presente o Conselho de Ação Social, o

instituição de referência, dinâmica

intercontinentais com parceiros de várias

do Politécnico do Porto e contou com a

Provedor do Estudante, bem como um

e aberta.

partes do globo, desde EUA, América

presença da Presidente da Instituição,

representante de cada Associação de

Latina, África ou Ásia.

Rosário Gambôa, do Administrador dos

Estudantes. “É fundamentalmente um

Serviços de Acção Social do P.PORTO,

projeto de democracia participativa” -

Além de, em número de alunos, continuarmos a ser a quinta maior

Os resultados já obtidos, motivam

instituição de toda a rede de ensino

e exigem a concretização de uma

Paulo Ferraz e da Secretária de Estado

frisa Rosário Gambôa - “uma forma de

superior, o P.PORTO foi, de novo, a

política estratégica orientadora e

Adjunta e da Modernização Administra-

termos um contacto mais direto com os

quarta Instituição mais procurada

assertiva. Foi neste enquadramento

tiva, Graça Fonseca.

estudantes, fazer com que eles se sin-

do Ensino Superior. Segundo os

que lançamentos um programa de

dados da Direção-Geral do Ensino Superior (DGES), aumentámos

O SAS.Form, projeto de criação de um

tam atores, agentes fundamentais nas

apoio à consolidação dos centros de

plano de formações gratuitas foi a pro-

decisões que se prendem com a vida do

I&D do P.PORTO, promovendo a sua

posta vencedora, concebida por Cris-

Instituto, particularmente com a ação

claramente a percentagem, não apenas

reorganização e estabilização. Foi ainda

tiano Esteves do Instituto Superior de

social escolar”.

de candidaturas, mas também de

com este propósito, mas ancorados

Engenharia do Porto (ISEP). Este projeto

Segundo a Secretária de Estado Ad-

colocação de estudantes em relação ao

numa ambição maior de futuro, que

consiste num conjunto de cursos extra-

junta, Graça Fonseca esta é uma inicia-

ano letivo anterior.

apresentamos ao Conselho Geral a

curriculares gratuitos, das mais diversi-

tiva crucial, “que deve ser estimulada e

proposta de criação do Porto Research,

ficadas áreas educativas, que sejam uma

cultivada”, notando como muitas vezes

Technology and Innovation Center

mais valia e completem a sua formação.

o nosso papel no colectivo é uma interro-

(PORTIC) - uma estrutura de I&D

Formações periódicas de idiomas es-

gação. “Por isso” - sublinha - “encorajar

transdisciplinar que privilegia uma visão

trangeiros, preparação para exames da

os estudantes a participar num dado or-

integrada do conhecimento, agregando

Ordem dos Solicitadores e Agentes de

çamento, do qual possam efetivamente

as competências e recursos internos

Execução, Análises de Dados, ferramen-

beneficiar, faz toda a diferença e muda

existentes no domínio da investigação,

tas de trabalho específicas como o SPSS

a forma como nos relacionamos com o

inovação e empreendedorismo,

ou o Autocad são alguns dos exemplos

funcionamento da democracia.”

articulados em redes integradoras de

apresentados.

Apresentamos ao Conselho Geral a proposta de criação do Porto Research, Technology and Innovation Center (PORTIC) - uma estrutura de I&D transdisciplinar que privilegie uma visão integrada do conhecimento

outros players residentes na estrutura

O projeto foi sinalizado por diversas

A escolha do projeto SAS.Form, incluí-

entidades que o consideraram “pioneiro

(startups e empresas estratégicas),

do no plano de atividades dos Serviços

e inovador em todo o espaço europeu” e

suportadas por serviços partilhados

de Acção Social do Politécnico do Porto,

será apresentado em Berlim, Alemanha,

altamente profissionalizados de apoio

deve-se ao facto deste ter sido o mais vo-

no European Student Services Conferen-

aos processos de I&D+I.

tado pelos estudantes do Politécnico do

ce - 39th French-German Colloquium on Student Affairs.

O Conselho Geral subescreveu por

Porto, no âmbito da primeira edição do

unanimidade esta ambição. E é com

Orçamento Participativo (opAS) levado

Apesar deste reconhecimento, Paulo

ambição que se constrói o futuro.

a cabo por esta instituição de Ensino

Ferraz considera que o mais importan-

Superior.

te é realizar aquilo que os nossos estu-

Os artigos em destaque nesta edição são já passos concretos de uma realidade

O opAS– Orçamento Participativo da

dantes consideram o mais prioritário

em transformação: consolidação e

Ação Social é um instrumento democrá-

na ação social. E assevera: “O objetivo é

muito valioso: reconhecimento social

expansão de infraestruturas, uma cultura

tico que permite que qualquer estudante

que o Orçamento Participativo continue,

pelo nosso trabalho, pela qualidade e

de proximidade centrada na participação

do P.PORTO intervenha responsavel-

com o envolvimento dos estudantes, das

atualidade da nossa formação.

das pessoas como princípio fundador

mente nas atividades a desenvolver. A

associações de estudantes, que foram

da nossa comunidade (opAS), aposta

iniciativa surge no âmbito da estratégia

fundamentais neste processo, e que com

continua em crescendo em posições de

permanente na cultura, responsabilidade

global de reforço da participação dos

isso se implemente medidas concretas

rankings internacionais, com impacto

social como orientação contínua da

estudantes nos processos de decisão e

que visem melhorar a qualidade de vida

social e científico significativo.

formação e da I&D.

gestão de recursos dos Serviços de Ac-

dos nossos estudantes”.

Estes números significam algo de

Também na I&D o nosso desempenho


3

“Energia Positiva” em duas Escolas do P.PORTO Até 2020, o Politécnico do Porto vai poupar, em duas das suas escolas (ISCAP e ESTG), um total de 702,3 mil euros anuais, reduzindo em 158,88 toneladas as emissões de CO2. “Uma instituição de ensino superior tem uma responsabilidade social acrescida”, afirma Rosário Gambôa, notando como é crucial incutir nos estudantes uma cultura de responsabilidade e sustentabilidade ambiental. “Cultivar esta visão, de forma presente e vivida, dentro das nossas instituições é essencial”, defende, acrescentando como a preocupação com a eficácia, com a rentabilização dos recursos do planeta, “com um tratamento mais concordante com um conjunto de valores daquilo que é a nossa casa comum”, é um dos grandes desafios da instituição.” O P.PORTO prevê um investimento de 984 mil euros, financiados em 713,7 mil euros pelo PO SEUR. Em causa estão as intervenções no Instituto Superior de PedroCrispim©

Contabilidade e Administração do Porto

O

(ISCAP) e na Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG). Relativamente ao ISCAP, a perspetiva é de uma poupança anual de cerca de 550 mil euros e uma redução de

s projetos financiados pelo

Pontes (também contemplado com fundos

Programa Operacional Sus-

comunitários), o Ministro do Ambiente,

tentabilidade e Eficiência no

Matos Fernandes, entre outros.

utilização mais eficiente de recursos.

118 toneladas de dióxido de carbono. Na

O Politécnico do Porto e o IPO-Porto vão

ESTG, a expectativa é de uma poupança

receber, neste contexto, um investimento

anual de cerca de 152 mil euros e 40,88

Uso de Recursos (PO SEUR)

De recordar que este programa dedi-

de cerca de 6,3 milhões de euros, em fi-

toneladas de dióxido de carbono.

foram apresentados dia 14 de junho, na

cado ao ambiente pretende contribuir

nanciamento comunitário. “Estes são dois

A sustentabilidade e a eficiência no

Sala de Atos da Presidência do Politécnico

para a afirmação da Estratégia Europa

belíssimos exemplos de projetos”, notou

uso de recursos é uma preocupação

do Porto. Presentes na cerimónia estavam

2020, especialmente na prioridade de

o ministro, salientando a importância do

antiga, presente no Plano Estratégico

a Presidente do Politécnico do Porto, Ro-

crescimento sustentável, respondendo

comportamento ambiental e energético

do P.PORTO, e contemplada no plano

sário Gambôa, o Presidente do Conselho

aos desafios de transição para uma eco-

de “locais onde vai muita gente e onde

global de eficiência energética para todo

de Administração do IPO-Porto, Laranja

nomia de baixo carbono, assente numa

se ensina”.

a instituição, iniciado no final de 2016.

Marques dos Santos é o novo Presidente do Conselho Geral Dia 9 de junho concluiu-se o processo

pretende é que tragam para este órgão

Marques dos Santos, diretor da FEUP

Ferreira e Rui Sá. Até ao fecho desta edi-

de constituição do Conselho Geral, com

uma visão e experiência que permitam

entre 1990 e 2001, vice-reitor da Uni-

ção ainda não tomaram posse Fernando

a cooptação dos membros externos e a

ajudar a definir estratégias e a melhorar

versidade do Porto entre 2002 e 2006 e

Lapa e Fernando Gomes.

eleição do Presidente do Conselho Geral.

a ligação ao tecido social e económico

reitor da mesma instituição de 2006 a

Recorde-se que o Conselho Geral é o

Os membros externos do Conselho

envolvente, auxiliando no cumprimento

2011, foi agora eleito Presidente do Con-

órgão colegial máximo do Politécnico do

da sua missão.

selho Geral.

Porto, tendo competências tão impor-

Geral do P.PORTO, são personalidades com reconhecida importância e prestígio,

No Politécnico do Porto, o Conselho

As restantes personalidades cooptadas

tantes como a eleição do Presidente do

escolhidos pelos restantes membros do

Geral é constituído por 25 membros, aos

que tomaram posse foram: Alcindo Bar-

P. PORTO, a aprovação de alterações dos

Conselho, estes eleitos por professores,

quais se juntam as dez personalidades

bosa, Ângelo Ramalho, Emídio Guerreiro,

Estatutos, ou a designação do Provedor

alunos e funcionários. O que deles se

externas à instituição.

Pedro Mota Soares, José Mendonça, Raúl

do Estudante.


4

DESTAQUE

Politécnico do Porto a cumprir a visão do futuro

Um investimento de mais de 10 milhões de euros em receitas próprias. da dança no projeto formativo da ESMAE.

O complexo de infraestruturas que

Com uma identidade única, a Escola

constituem o Edifício D apresentam um

ano de 2017 está destinado

tem encontrado sérios obstáculos ao cum-

conjunto de sucessivas construções de

à concretização dos vários

primento da sua missão, por limitações

caráter industrial que compõem “um real

projetos determinados no

infraestruturais. “A ESMAE faz um ser-

desafio”, constata Ilídio Ramos do gabinete

Plano Estratégico, que pre-

viço hercúleo”, declara António Augusto

de arquitetura que ganhou o concurso. Um

vê, entre outros, o desenvolvimento de

Aguiar, uma vez que “em pouco espaço

desafio pela necessária operacionalidade do

infraestruturas e condições necessárias

produz-se um trabalho de qualidade li-

edifício, da sua funcionalidade estrutural,

a uma aprendizagem em contexto real.

Gabriela Poças

O

gado à musica e às artes de espetáculo”.

da própria interação com a cidade que o

O P.PORTO possui hoje condições in-

A Fábrica da rua da Alegria, o designado

acolhe. A área total a intervencionar é de 3,

fraestruturais que precisam de interven-

edifício D foi adquirido exatamente com

306m2, organizada em 3 núcleos [ver caixa].

ção, quer ao nível de reabilitação do edi-

esse fim: alocar parte da componente da

O início da empreitada está previsto para

ficado, procurando níveis de eficiência e

Música e do Teatro e lançar finalmente a

2018 e terá um custo de 2.486.960,00€.

sustentabilidade mais adequados, quer no

vertente fundamental da Dança no seu

lançamento de projetos imprescindíveis

projeto formativo, cumprindo assim, frisa

ao cumprimento da atividade das Escolas.

Rosário Gambôa, Presidente do Politécni-

“Um projeto realizado de forma colaborativa e participada”

Neste âmbito, destaca-se o programa

co do Porto “um sonho inicial, se bem que

preliminar do Campus 3 onde está sediada

sempre adiado, de determinar uma qua-

a ESTG, o projeto do edifício D do Campus

lificação superior no domínio da dança”.

da ESMAE, a construção da nave industrial

“O norte do país não tem uma escola

de suporte às atividades de multimédia

superior de dança”, - continua a Presi-

da ESMAD, e a adequação de espaços na

dente, - “o que muita falta faz, não só

ESHT, estas duas últimas sediadas no

ao desenvolvimento cultural da cidade,

15 anos é muito tempo. “Conhecemos

Campus 2. Para além disso, dar conti-

como às expectativas de todos os jovens

todos as dificuldades”, reflete a presiden-

nuidade à conservação e requalificação

e outros profissionais que procuram uma

te, “foi necessário recuperar em tempo

do edificado, através de fundos próprios.

qualificação superior neste domínio”.

de crise – em particular depois de 2009

Dois projetos já foram apresentados, em cerimónia pública, à comunidade.

Fábrica - “Um sonho antigo”

O projeto da Fábrica é hoje possível. “Conseguimos” – destaca ainda – “sempre de forma colaborativa e participada”.

Campus 2 – “Um contributo inestimável para o país”.

A assinatura do contrato para a ela-

-, um projeto de lançamento de uma ver-

O Auditório Luís Soares foi pequeno para

boração do projeto de requalificação do

tente com esta dimensão”. Falamos de

acolher uma comunidade de estudantes e

Edifício D foi o primeiro passo para iniciar

equipamento e instalações, de recursos

docentes presentes para conhecer o pro-

o alargamento e reformulação do campus

humanos, de toda a parte infraestrutu-

jeto de ampliação e requalificação das instalações do Campus 2.

O Edifício D, a Fábrica, é um projeto

da ESMAE, reabilitando infraestruturas,

ral necessária à justa instalação de uma

acalentado há mais de 15 anos, destinado

criando novos espaços e assim permitir o

formação única e distintiva. A partir de

Este projeto, que surge na sequência

a colmatar os constrangimentos de espaço

cabal cumprimento da sua missão. “Este

2012 o projeto foi retomado, um pedido

da aprovação do Plano Estratégico de

da Escola Superior de Música e Artes do

é o passo fundamental para mudar, ter lá

de informação prévia foi submetido à

2014, consagra, entre outros objetivos,

Espetáculo (ESMAE), – “a melhor escola

os equipamentos necessários, e ser ainda

autarquia do Porto, que o autorizou em

a reorganização da Oferta Formativa do

artística do País”, sublinha António Au-

melhor”, conclui António Augusto Aguiar.

2014. A partir daí formaram-se equipas

P.PORTO, de forma a tornar explícitos os

gusto Aguiar, presidente da ESMAE.

O ato formal de assinatura do contrato

de trabalho, constituídas mistas entre a

dois novos clusters no domínio de Hotela-

Foi em 2001 que o Politécnico do Porto

foi realizado no dia 17 de maio, na Sala

presidência e a ESMAE, equipas estas “ca-

ria e Turismo e no domínio da Media Artes

adquiriu o edifício da Fábrica e passado

de Atos do Politécnico do Porto, na pre-

pazes de elaborar um plano e um projeto

e Design, todos eles com espaço próprio e

cinco anos as casas contíguas a este edifi-

sença de Rosário Gambôa, presidente do

de requalificação deste espaço, fazendo-o

adequado. A ampliação e requalificação do

cado. O objetivo seria não só ultrapassar

Politécnico do Porto, do arquiteto Ilídio

condignamente”. O projeto sofreu ainda

Campus 2, a realizar com fundos próprio

os constrangimentos estruturais do pólo 1

Ramos e dos presidentes das Unidades

alterações, dado o processo de reforma

na ordem dos 2 milhões de euros, é um

como incorporar a vertente fundamental

Orgânicas do P.PORTO.

curricular realizado internamente.

projeto ambicioso, que irá dotar as duas


5

ESMAE Edifício D - A Fábrica Área total de 3.306m 2, dividida em: NÚCLEO I - Acessos e Apoios (constituído por sala de estudantes, sala de professores, cafetaria e outros espaços – 186 m2). NÚCLEO II – Gestão e Coordenação (composto por gabinetes e salas de reunião/trabalho – 236 m 2). NÚCLEO III – Área Pedagógica (destinado a aulas práticas individuais: – 280m2. Aulas práticas coletivas, armazéns e oficinas, salas de aula, sala de apoio, um armazém geral e sala de ensaios: 984 m2. Aulas teóricas: 368 m2. O Campus 2, situado entre a Póvoa de Varzim e Vila do Conde, tem uma área total de 3.300 m 2.

ESMAD BLOCO B – dedicado às atividades teórico praticas (Salas teóricas, informática, projeto, desenho e produção gráfica; oficina de design; suites de áudio e vídeo; estúdio de gravação). BLOCO N – dedicado às áreas multi-

DR©

média (Estúdio de televisão e fotografia; Black Box).

ESHT BLOCO A – destinado à sala de provas

escolas com infraestruturas adequadas

licenciaturas e cinco mestrados. Existem

momento que o País está a atravessar”,

Hoteleria e Turismo.

a uma aprendizagem em contexto real

ainda, no conjunto das duas escolas, seis

referiu, destacando que, de entre as áreas

BLOCO D – dedicado às atividades da

[ver caixa].

pós-graduações e sete cursos de especia-

em que Portugal deve apostar, o turismo

ESHT (Salas teóricas; cozinhas (indivi-

“Com isto deixamos uma âncora sólida

lização. Mais de 50% dos alunos inscritos

é inequivocamente uma delas e o país

dual e coletiva); laboratórios de micro-

para o futuro”, declara Rosário Gambôa,

nestes cursos elegeram-nos como primei-

precisa de trabalhar as suas vertentes,

biologia e físico-quimica; restaurante

Presidente do Politécnico do Porto. A apre-

ra opção durante a candidatura ao ensino

sobretudo a formação.

e bar de aplicação; aplicação hoteleira

sentação contou ainda com a presença

superior. A percentagem ultrapassa os

Também Aires Pereira destacou a

da Presidente da Comissão Instaladora

70% se forem tidas em conta as três pri-

extrema importância do investimento,

da ESMAD, Olívia Silva, o Presidente da

meiras opções selecionadas.

referindo como as duas Escolas” estão

Comissão Instaladora da ESHT, Flávio nicipal da Póvoa de Varzim, Aires Pereira. “Pretendemos consolidar e reforçar a nossa oferta formativa” – sublinha ainda, “e para isso teríamos de dotar estas duas escolas com as melhores condi-

lavandaria; armazém).

a formar estudantes que o mercado está

“Escolas cheias de oportunidades estimulantes”

ções, sobretudo quando a nossa marca

ávido de receber”, reforçando a disponibilidade para ajudar com “aquilo que o município da Póvoa de Varzim possa fazer para a integração dos estudantes, o envolvimento com a comunidade local, e tudo o que seja promover a interação entre a Escola e a comunidade”.

diferenciadora é o ensino em contexto,

A Secretária de Estado da Ciência, Tec-

“Queremos formar pessoas nestas

dando aos alunos um contacto com equi-

nologia e Ensino Superior, Maria Fernan-

áreas”, destaca Fernanda Rollo, aprovei-

pamentos que eles vão encontrar na sua

da Rollo, enalteceu a ação: “Temos aqui

tando para dar os parabéns pela “casa

vida profissional”.

um caminho incrível, cheio de oportu-

nova, que constitui um contributo ines-

A ESMAD e a ESHT têm cerca de 900

nidades estimulantes” - frisa a secretá-

timável para o país e uma combinação

alunos inscritos, distribuídos por sete

ria de Estado – “Todos temos noção do

explosiva de visão para o futuro”.

DR©

Ferreira, e do Presidente da Câmara Mu-

(quarto e receção); áreas de despensa;


6

U.Porto e P.PORTO comemoram 180 anos da Grupo para o estudo da

cibersegurança da ESTG

Academia Politécnica

vai colaborar com o Ministério Público

RuiPinheiro©

O protocolo foi celebrado entre a Procuradora-Geral da República, Joana Marques Vidal, e a presidente da Escola, Dorabela Gamboa.

N

Num momento em que é recorrente e

de Inovação e Investigação em Sistemas

crescente o recurso a elementos de prova

Empresariais e Sistemas de Informação,

digital ou em suporte digital, o exercício da

vai identificar, ao abrigo desta parceria,

ação penal do Ministério Público vai contar

um conjunto de peritos para processos

com a colaboração de professores e estu-

judiciais, para colaboração no âmbito

dantes da Escola Superior de Tecnologia

processual penal e contra-ordenacional

e Gestão (ESTG) do Politécnico do Porto.

bem como em situações em que a análise

A ESTG vê nesta parceria o reconheci-

de prova em suporte digital exigir com-

mento das elevadas competências téc-

petências específicas e a nomeação de peritos para intervirem nos processos.

o âmbito das comemorações

o legado comuns destas instituições oito-

nicas do Grupo para o Estudo da Ciber-

dos 180 anos da criação da

centistas, propondo múltiplas atividades,

segurança e do Cibercrime, um grupo

As competências específicas da ESTG

Academia Politécnica do Por-

exposições, conferências e publicações

de I&D, alicerçado nas competências do

na área da informática e das tecnologias

to (APP), a Universidade do

sobre o tema. Destaque para a iniciativa

corpo docente, do Curso de Segurança

da informação e da comunicação foram

Porto e o Politécnico do Porto desenvol-

Materialidades da Polytechnica, um ciclo

Informática em Redes de Computadores

determinantes para a celebração, por parte

veram um programa de atividades come-

de nove conversas sobre e a partir das

da ESTG, único no país e que tem formado

da Procuradoria-Geral da República, deste

morativas para dar a conhecer a história,

coleções museológicas de documentos e

inúmeros quadros para empresas nacio-

protocolo. Do ponto de vista da ESTG esta

memória e evidências materiais daquela

artefactos do tempo da Academia (1837-

nais e estrangeiras, que em alguns casos

parceria reveste-se também de grande

escola. Materialidades da Polytechnica é

1911) que visam assinalar os seus 180 anos

recrutam logo no 2.º ano do curso. Este

importância, facilitando a integração dos

o nome do ciclo de sessões integrado na

de existência e restituir à memória da

grupo, que integra o CIICESI – Centro

seus estudantes no mercado de trabalho.

iniciativa, cujo arranque decorreu no dia

cidade o contributo ímpar da Academia,

14 de junho, às 18h00, no Salão Nobre da

responsável pela formação científica de

Reitoria da U.Porto.

figuras que se notabilizaram dentro e fora

A APP, criada a 13 janeiro de 1837, foi uma

de Portugal.

Alumni do P.PORTO na Fórmula 1

instituição determinante na história do

No centro de cada sessão estarão os

ensino superior portuense, com ligações de

testemunhos materiais daquela escola que

Alexandre Caseiro Santos formou-se

de desenvolvimento do carro de F1 da

convivência e de colaboração com outras

integram hoje os acervos patrimoniais da

em Engenharia Mecânica Automóvel no

Williams. As minhas responsabilidades

instituições de ensino, nomeadamente

U.Porto e do P.PORTO. Este ciclo vai, as-

Instituto Superior de Engenharia do Por-

passam por conceber modelos físicos dos

com a partilha do mesmo edifício, docentes

sim, dar a conhecer os instrumentos que

to (ISEP) em 2013. O jovem, natural da

sistemas atuais do carro em softwares de

e material didático com a Escola Indus-

integravam os processos de transmissão

Marinha Grande, perseguiu o seu sonho

simulação, para apoiar os race engineers

trial do Porto (1854). Foi com base na APP,

de conhecimento, outras materialidades

e está agora a trabalhar para uma das

no set-up inicial do automóvel para as

primeira instituição de ensino superior

que resultaram da produção científica

mais conceituadas equipas de Fórmula 1, a

corridas seguintes”.

portuense, na Escola Médico-Cirúrgica e

desenvolvida, e ainda fontes documentais

Williams. Após ter concluído com sucesso

As suas tarefas são essenciais para o

nas suas escolas anexas, que se instituiu a

da época, que apoiam a contextualização

a licenciatura, o alumni do Politécnico

sucesso da equipa e priva diariamente

Universidade do Porto (1911), sendo herdei-

destes objetos.

do Porto candidatou-se ao prestigiante

com alguns engenheiros de renome como

ras diretas desta Academia as Faculdades

A sessão de abertura do ciclo come-

Mestrado em Motorsport Engineering,

Paddy Lowe (diretor técnico na Mercedes

de Ciências e de Engenharia da U.Porto

morativo decorreu no dia 14 de junho

na Oxford Brookes University. Alexandre

F1 nos últimos três anos em que foram

(FCUP e FEUP). Por seu lado, da Escola

na reitoria da U.Porto. Todas as sessões

resolveu voltar a Portugal — no entanto,

campeões), ou Rob Smedley (conhecido

Industrial do Porto derivam os Institutos

decorrem às quartas feiras, ao longo dos

a sede de vencer e chegar mais longe le-

por ter sido engenheiro de pista de Filipe

Superiores de Engenharia e de Contabili-

meses de junho a dezembro, altura do

varam-no novamente até ao Reino Unido,

Massa, na Ferrari).

dade e Administração do P.PORTO (ISEP

fecho do mesmo. O ciclo conta com a co-

para trabalhar na Jaguar Land Rover e

e ISCAP), que assinalam, respetivamente,

-produção dos Museus de História Natural

mais tarde na Williams.

165 e 130 anos da sua fundação.

e Ciência da U.Porto, da FEUP, do ISEP,

“Atualmente, a minha posição é simula-

uma das maiores lendas do desporto e

do ISCAP, e ainda do Fundo Antigo da

tion engineer e estou integrado no grupo

fundador da Williams, ou com os atuais

Reitoria da U.Porto.

de Machine Design que faz parte da equipa

pilotos Filipe Massa e Lance Stroll.

A U.Porto e o P.PORTO uniram esforços para comemorar a história, o património e

Por outro lado, também é frequente encontrar-se com Sir Frank Williams,


7

Diplomados do P.PORTO em destaque nos quatro cantos do planeta Um conhecimento sem fronteiras, uma comunidade no mundo. O Ministro dos Negócios Estrangeiros juntou-se aos SAS para assinalar o Dia de Portugal.

SiosLife

“Nunca é cedo demais para ensinar nem tarde demais para aprender” As alterações demográficas das últimas

No entanto, Jorge Oliveira e Fábio Ma-

décadas refletem um acentuado envelheci-

cedo decidiram ir além da investigação

mento da população. Face a este fenómeno

académica e juntaram uma equipa sólida

torna-se premente a necessidade de se

que fosse capaz de dar continuidade ao

O Dia de Portugal, de Camões e das

vidos pelo Carlos Ferreira, segundo clari-

desenvolverem formas de atender às ne-

projeto. Através da Câmara Municipal do

Comunidades Portuguesas, celebrado

nete e requinta da Orquestra Filarmónica

cessidades e especificidades da população

Porto, este projeto está a ser implementa-

anualmente no dia 10 de junho, é dia de

de Monte-Carlo (Mónaco); pela Clara

idosa. A siosLife desenvolve e adapta siste-

do em cinco instituições, localizados em

sublinhar as conquistas dos portugueses.

Morais, Complex Account Director numa

mas interativos para pessoas idosas. Trata-

cinco zonas diferentes da cidade do Porto,

Assim sendo, os Serviços de Acção Social

das maiores cadeias de hotéis do mundo;

se de um software e hardware adaptado

alcançado perto de 100 participantes com

do Politécnico do Porto decidiram estar

pelo Ricardo Barbosa, Financial Analyst

e personalizado às características desta

mais de 55 anos. Com o objetivo de verifi-

ainda mais perto de alguns dos nossos

em Praga (República Checa); pela Clara

população, permitindo-lhes ter acesso às

car o impacto desta plataforma interativa,

diplomados no estrangeiro e, neste dia

Melo, investigadora na área do cancro

novas tecnologias. Entre as principais fun-

a Escola Superior de Saúde do Politécnico

tão especial, aproximar o conhecimento,

no Francis Crick Institute em Londres

cionalidades destacam-se: mecanismos

do Porto, através do departamento de Te-

a experiência e as emoções dos nossos

(Inglaterra); e pelo Francisco Pimenta,

de integração/inclusão social, comuni-

rapia Ocupacional, realizou avaliações nas

profissionais espalhados pelo mundo.

que assume a chefia de um cadeia hote-

cação com familiares e amigos, combate

competências cognitivas, motoras e emo-

Acreditamos que, ao ouvir o testemu-

leira internacional em Bali (Indonésia).

ao sedentarismo do dia-a-dia, o estímulo

cionais de todos os idosos. Atualmente está

nho de cada um, partilhamos o presente

Tivemos também o prazer de contar

à atividade física e mental e o acesso a al-

a decorrer a segunda avaliação, visto que já

e projetamos o futuro. Nas palavras de

com a visão do Ministro dos Negócios

guns aspetos religiosos. Em complemento

passaram quatro meses de intervenção, e

Rosário Gambôa, Presidente do P.PORTO,

Estrangeiros, Augusto Santos Silva, que

à plataforma para os idosos, existe ainda,

será realizada uma terceira avaliação após

“celebramos os elos que nos unem como

sublinha que “é com essas e com esses

uma plataforma para os familiares, amigos

oito meses de intervenção. Esta avaliação

pessoas, celebramos o sentimento de

profissionais e os seus testemunhos de

e cuidadores, fazerem um acompanha-

é crucial não só para validar a importância

pertença e comunidade que nos agre-

vida concretos que se demonstra a quali-

mento e gestão de todo o sistema. Esta pla-

deste projeto, mas também para verificar

ga, que ultrapassa o tempo e qualquer

dade e a solidez do conhecimento”.

taforma apresenta um interface simples,

o impacto deste nos seus participantes,

fronteira, celebramos Portugal”. Desta

Os SAS apenas têm de agradecer a to-

através de touch, que assemelha o uso de

nomeadamente nas suas competências e

forma, foram divulgados testemunhos

dos os diplomados pela participação,

computador ao gesto real do dia-a-dia,

participação. Perspetiva-se que o grupo

de diferentes profissionais das mais va-

pelo testemunho e por partilharem uma

e que facilita a utilização independente

apresente melhores resultados, que se po-

riadas áreas de atuação.

visão do mundo.

do idoso. O projeto SiosLife começou por

derão traduzir não só pela melhoria dos

conquistar o segundo lugar no Concurso

resultados, mas também pela ausência de

Poliempreende, destinado à avaliação e

deterioração esperada nesta população. No

premiação de projetos desenvolvidos por

entanto, esta hipótese só será comprovada

estudantes do ensino politécnico.

através da investigação realizada.

Foi possível conhecer a experiência, responsabilidades e desafios diários vi-

Os SAS do P.PORTO não têm fronteiras: estamos sempre perto, perto de ti.

Conferência INVOLVE 2017 Segundo encontro sobre design de identidade e embalagem.

13.º Congresso da ADHP realizou-se no P.PORTO

O INVOLVE é uma conferência sobre

alunos e estes são beneficiados devido

Design de Identidade e Embalagem que

ao facto de poderem interagir com os

A Associação de Diretores de Hotéis de

os Prémios Excelência na Hotelaria, uma

teve a sua 1.º edição em 2014 e o seu prin-

oradores. Ou seja, a INVOLVE, não é

Portugal (ADHP) realizou, nos dias 6 e 7 de

iniciativa que visa distinguir os melhores

cipal objetivo é construir pontes entre o

apenas uma conferência sobre design,

abril, o seu congresso nacional na Escola

profissionais de hotelaria em Portugal.

ensino, a prática e a indústria.

é uma conferência em que o público pode

Superior de Hotelaria e Turismo (ESHT)

De acordo com Flávio Ferreira, Presi-

Este ano aconteceu a 2.º edição do

conversar e discutir opiniões sobre pro-

do Politécnico do Porto. Tendo como tema

dente da Comissão Instaladora da ESHT,

evento no passado dia 22 de maio, no

jetos fora da conferência, num espirito

Diretor de Hotel: Novas realidades, novos

“receber o Congresso Nacional da ADHP

Auditório Luís Soares, no Campus 2, e

mais informal. Aliás o nome da própria

desafios, este 13.º congresso nacional re-

permite que os nossos estudantes partici-

pretendeu-se reforçar a ideia de parti-

conferência remete para este mesmo

uniu os profissionais da área para debater

pem, de forma fácil e gratuita, no evento,

lha: partilha de ideias entre designers e

conceito – o envolvimento do ensino, da

os grandes reptos do setor. Paralelamente,

e assim possam acompanhar a discussão

empresas, ideias estas que chegam aos

prática e da indústria no design.

e pelo quinto ano consecutivo, decorreram

de temas atuais de interesse”.


8

ENTREVISTA

Fernando Freire de Sousa Presidente da CCDR-N Olga Leite

NORTE 2020 é o instrumento financeiro

consciência e uma sensibilidade muito apuradas acerca do papel e da importância do Ensino Superior no desenvolvimento da região norte. A ligação entre a CCDR-N e as Instituições de Ensino Superior é estreita? De que forma essa ligação se materializou?

de apoio ao desenvolvimento regional do

(FFS) - Procuro efetivamente que essa liga-

norte de Portugal, gerido pela CCDR-N,

ção seja o mais estreita possível. Mas à mi-

que aplicará durante os próximos anos

nha chegada, como se sabe há apenas um

3,4 mil milhões de euros de verbas co-

ano, senti a necessidade de alguns pontos

munitárias.

prévios, sobretudo nos planos organizativo

O

professor Fernando Freire de Sousa preside atualmente a uma entidade que é braço do Estado na região norte

ceder um ainda maior foco estratégico, admito que ainda haja espaço para serem produzidas algumas adicionais rearrumações setoriais/geográficas.

Presidências das várias entidades está

Simultaneamente, o portefólio formativo e investigativo do Politécnico do Porto (P.PORTO) possui uma grande abrangência, desde as artes performativas, tecnologia e gestão, saúde, engenharias, ciências empresarias, turismo e hotelaria e media artes e design. Considera esta abrangência e interseções entre elas essenciais para o desenvolvimento da Região Norte?

oleada, que o conhecimento de terreno

(FFS) - Sim, inquestionavelmente. Pese

quanto a muitos dos principais centros de

embora o facto de as coisas não estarem

investigação científica e aplicada da região

ainda devidamente cosidas no que toca

guiria dois aspetos. O primeiro é o que

tem vindo a ser adquirido de perto, que o

a essas matérias e à sua articulação com

tem a ver com o programa NORTE 2020,

apoio institucional à participação em pro-

algumas dinâmicas empresariais e de

inserido no quadro mais alargado da

jetos europeus está agora completamente

emprego ou de políticas públicas nacio-

Estratégia subjacente ao Portugal 2020

claro e estruturado e que o mapeamento

nais ou europeias. Seria, por exemplo,

e que é consubstanciadora do Acordo

das infraestruturas tecnológicas está em

muito interessante que houvesse uma

de Parceria assinado entre o Governo

vias de finalização. Acresce que, passados

melhor articulação entre a Estratégia

Português e a União Europeia em 2014.

dois anos sobre o lançamento dos primei-

de Especialização Inteligente da Região

Refiro este primeiro aspeto porque as

ros avisos de candidatura dirigidos a Ins-

Norte, as diferentes escolhas dos vários

grandes prioridades foram, bem ou mal, aí

tituições de Ciência e Ensino Superior, o

agentes económicos e sociais em presença

incluídas e contratualizadas, o que mani-

NORTE 2020 conta já com uma afetação

no terreno e o portefólio das Instituições

festamente limita a margem de manobra

próxima dos 115 milhões de euros de finan-

de Ensino Superior, designadamente do

para grandes intervenções reorientadoras

ciamento, valor que completa as verbas

Politécnico do Porto.

eventualmente desejáveis.

alocadas pelo PO Capital Humano e outros

estimulando o seu desenvolvimento. O

interno e relacional. Sem ser exaustivo,

Quais as áreas estratégicas e prioritárias a apostar e qual o papel que as Instituições de Ensino Superior poderão ter nesse processo?

diria que a interação com as Reitorias e

Fernando Freire de Sousa (FFS) - Distin-

está não só alinhada com essa perspetiva

O Politécnico do Porto tem uma ligação ao território muito forte, porque é policêntrica. Tem escolas no Porto, em Matosinhos, na região do Tâmega e Sousa e em Vila do Conde/Póvoa de Varzim. Como vê esse enquadramento?

como empenhada em a promover tão ati-

(FFS) - Muito positivamente. Sobretudo

Especificamente no Tâmega e Sousa, que é uma região com um dos piores índices de desenvolvimento regional do país, onde se situa, como única instituição de ensino superior pública a Escola Superior de Tecnologia e Gestão do P.PORTO, por onde pensa que deveriam passar os caminhos de desenvolvimento neste território?

vamente quanto as restrições existentes

no que à ligação à grande diversidade do

(FFS) - O Tâmega e Sousa é um dos casos,

trastante positivamente marcado pela sua

o possam permitir.

território diz respeito. Além de se me ter

se não mesmo o caso mais curioso e de-

juventude. Falta, pois, um trabalho fino de

tornado claro o grande e louvável esforço

safiante da região. Vive há décadas numa

adequado aproveitamento dos enormes

que os atuais responsáveis do Politécnico

espécie de limbo que alguns gostam de ca-

trunfos disseminados pelo território em

do Porto fizeram no sentido de lhe con-

raterizar como de “nem carne nem peixe”.

conjugação com um combate dirigido e

O segundo aspeto é o que tem a ver

programas temáticos do PORTUGAL 2020.

com o papel central das Instituições de Ensino Superior e, mais genericamente do Conhecimento e da Ciência no processo de desenvolvimento regional do Norte de Portugal. Este é, obviamente, incontornável e a Comissão Diretiva do NORTE 2020

Por outro lado, o professor Freire de Sousa é docente universitário e tem uma

Há por ali um pouco de tudo no quadro de um nível de desenvolvimento médio que é o mais baixo do país, designadamente entre uma ruralidade dominante, uma forte dinâmica industrial e económica e um tecido social muito próprio e con-


9

Além de se me ter tornado claro o grande e louvável esforço que os atuais responsáveis do Politécnico do Porto fizeram no sentido de lhe conceder um ainda maior foco estratégico, admito que ainda haja espaço para serem produzidas algumas adicionais rearrumações setoriais/geográficas Até 2020 a Europa quer a sua estratégia assente no emprego, na investigação, na inovação e na educação. Sendo as Instituições de Ensino Superior a coluna vertebral da inovação, de que forma o poder central tem esta questão como uma das prioridades nacionais? (FFS) - A pergunta parece-me algo redundante, na medida em que quer o Programa de Governo quer o Plano Nacional de Reformas apontam claramente nesse DR©

sentido. O problema, a existir, residirá em detalhes. Como sejam o dos eixos e prioridades do Acordo de Parceria, o das eficaz aos seus principais estrangulamentos e constrangimentos. De entre os muitos agentes que têm de assumir necessariamente um papel ativo no ataque a esta dimensão fundamental destaco a especial responsabilidade que terá de caber à CIM enquanto importante entidade política de âmbito supramunicipal.

O P.PORTO e suas escolas lideram e participam em vários projetos europeus

dos programas H2020, ITEA e ERASMUS+. Como acha que a Região Norte poderia beneficiar mais dessa capacidade, sobretudo em áreas importantes para o Norte de Portugal mas que ficaram deficitariamente mapeadas na Estratégia de Especialização Inteligente da Região?

financiarem através de projetos europeus,

dotações dos respetivos programas e seu

julgo que seria particularmente judiciosa

grau de utilização, o do plano regulamen-

a estruturação de um mecanismo mais

tar e procedimental, entre outros. Em

expedito de articulação entre o acesso

suma: a prioridade nacional é inequívoca

a tal financiamento e as obrigações e

e são a forma e as possibilidades de ela

exigências associadas ao dos programas

ser concretizada que devem ser objeto de

comunitários de base nacional. Por outro

preocupação por parte dos responsáveis

lado, impõe-se também uma clarificação

pela política pública, sempre forçosamen-

(FFS) - Dado o facto de a União Europeia

no plano interno visando uma mais fina

te em estrita ligação com as entidades

tender crescentemente a defender a im-

presença politicamente orientadora por

operacionais e beneficiárias nas quais

periosidade de as instituições nacionais se

parte do Ministério da Ciência.

está alojada a dita “coluna vertebral”.


10

CULTURA

SOCIAL

Fintar o Estigma:

Instalação do Medo em Berlim e Cannes

DR©

Desporto contra os estereótipos

O Centro Desportivo do Politécnico do Porto recebeu, no dia 27 de maio, mais um torneio ibérico de futsal inclusivo pela saúde mental.

A HOP na RTP com Vidago Palace

A Mulher abre a porta de casa. Aparecem

Vidago Palace a mini-série de televi-

dois homens: Bom dia minha senhora, vie-

são que juntou Por­t ugal e Galiza numa

mos para instalar o medo. Este é o ponto

co-produção entre a HOP! e a Portocabo

de partida da curta-metragem Instalação

para a RTP e TVG foi exibida entre os

do Medo de Ricardo Leite, baseado na

meses de março a maio.

obra homónima de Rui Zink. Depois de

A acção da série decorre durante a

vencer o 1.º lugar na categoria de Ficção

Guerra Ci­vil espanhola, em plena ditadura

nos Prémios Sophia Estudante, distin-

salaza­rista, aquando da inauguração do

guida como a melhor curta de janeiro

campo de golfe do hotel Vidago Palace,

pelo Shortcutz Lisboa, ganhar a sessão

a estância raiana que serve de cenário à

87 do Shortcutz Viseu e ser selecionada

história de Carlota. É um novo marco para

para o Festival Internacional de Cinema

as produções nacionais televisivas e que

do Porto – FANTASPORTO, a curta-me-

entende as exigências e appeal do mercado

tragem do estudante da Escola Superior

internacional.

de Media Artes e Design (ESMAD) foi

A banda sonora, de Xavi Font, foi gra­vada

selecionada para vários festivais inter-

por uma orquestra composta por 60 jovens

nacionais. Em março marcou presença

músicos da Escola Superior de Música e

no Berlin Student Film Festival. Em abril

Artes do Espectáculo (ESMAE). Ainda no

esteve em exibição no Shortcutz Faro e

decorrer das gravações, que aconteceram

Fomentar o debate sobre o estigma da

sociação das Obras Sociais de S. Vicente de

no Wave of Films Festival, em Manila, nas

ao longo de dois meses e meio em Vidago

doença mental na comunidade académica

Paulo, o Centro Hospitalar Conde Ferreira

Filipinas.Por fim, em maio foi exibido no

e em Verín, do outro lado da fronteira, a

da cidade do Porto é o que se pretende com

(Santa Casa da Misericórdia do Porto), As-

Short Film Corner do Festival de Cannes.

série foi vendida à italiana RAI e a uma

o projeto Fintar o Estigma, que culminou

sociação Familiares Amigos e Utentes do

A Instalação do Medo é o resultado do

estação de televisão polaca.

no passado sábado, dia 27, com um torneio

Hospital Magalhães Lemos, Associação de

projeto final do Mestrado em Comuni-

de futsal inclusivo que envolveu atletas

Familiares e Amigos de Pessoas com Psi-

cação Audiovisual.

parte do elenco, no papel de Emília.

representantes de sete instituições de rea-

cose (AGIRAR) e a espanhola, Fundación

bilitação psiquiátrica e três Instituições

INTRAS; e três escolas do ensino superior,

de Ensino Superior da cidade do Porto,

a saber: Escola Superior de Saúde, Escola

incluindo o P.PORTO.

Superior de Educação (ambas do P.PORTO)

Impressões em

Odisseia dos

Água Mole

Carolina Amaral, alumni da ESMAE, faz

Pássaros

Estudantes, pessoas com problemas do

e Faculdade de Desporto da Universidade

foro mental, comunidade académica e vo-

do Porto. Através do contacto direto e do

luntários estiveram em contacto dentro

ambiente informal assegurado pela prática

Esta é uma apresentação Antes do Filme,

No âmbito do projeto final da Licenciatura

das quatro linhas, para acabar com este-

desportiva, este evento cria um espaço de

uma iniciativa da Escola Superior de Me-

em Tecnologia da Comunicação Audiovi-

reótipos. O projeto Fintar o Estigma resulta

cruzamento e interação entre realidade

dia Artes e Design (ESMAD) com as Curtas

sual está em desenvolvimento a curta-me-

da colaboração entre a Associação Nova

distintas, potenciando a redução do estig-

Metragens CRL.

tragem Odisseia dos Pássaros, produzida

Aurora na Reabilitação e Reintegração Psi-

ma face à doença mental na comunidade

No passado dia 1 de junho realizou-se a

pela estudante Rita Castro. Trata-se de

cossocial (ANARP), o Laboratório de Reabi-

académica e criando concomitantemente

iniciativa Impressões em Água Mole. Esta

um documentário, retratado no tempo

litação Psicossocial da Escola Superior de

oportunidades de participação comuni-

apresentação/exposição pretendeu des-

presente, com uma duração prevista de 15

Saúde do Politécnico do Porto, a Faculdade

tária e inclusão social para pessoas com

vendar uma parte do processo usado na

minutos. A Odisseia dos Pássaros explora

de Psicologia e Ciências da Educação da

problemas de saúde mental.

curta-metragem de animação Água Mole.

e documenta a vida de Marco Rodrigues,

UP, o Centro Desportivo do Politécnico

Mais ainda, o projeto envolve uma fase

Esta consiste num conjunto de gravuras

um treinador de aves para filmes. É um

do Porto e a Faculdade de Desporto da

de preparação dos atletas que implica

que compõem um dos primeiros estudos

registo de uma atividade invulgar, que

Universidade do Porto (FADEUP). A quar-

treinos semanais e jogos amigáveis en-

concebido para a adaptação da gravura

pretende levantar questões sobre a cria-

ta edição do torneio decorrer no Centro

tre as entidades envolvidas no projeto e

ao cinema de animação.

ção, a ambição e a loucura humana, mas

Desportivo do Politécnico do Porto entre

outras equipas convidadas durante um

Água Mole é o último projeto de Ale-

as 10 e as 18h. A iniciativa envolveu um

período de cerca de quatro meses, fomen-

xandra Ramires e Laura Gonçalves que

total de sete instituições de saúde mental:

tando a prática de atividade física nos

foi ainda apresentado nas Curtas de Vila

O documentário conta com a partici-

ANARP, Associação de Familiares e Amigos

utentes das instituições de reabilitação,

do Conde. Esta exposição é uma parceria

pação especial do ator José Pinto, concei-

da Doença Mental – Centro Hospitalar de

promovendo dessa forma o seu bem-estar

entre a ESMAD e as Curtas Metragens

tuado ator português que participou em

São João (AFADOME), a Casa Ozanam - As-

e qualidade de vida.

CRL, no âmbito da Animar 12.

vários filmes do mestre Manoel de Oliveira.

também sobre a forma como a arte pode ser representada.


11

INTERNACIONAL

A comunidade Alumni

Visita da Secretária Nacional

O ISCAP recebeu a 2.ª edição do ICAReAlumni International Conference on Alumni Relations.

Eline Nascimento, responsável pela Secre-

Europa-Brasil em Smart Grids (da área de

taria do Ensino Profissional e Tecnológico

Redes Elétricas Inteligentes), VISIR+ (da

do Ministério da Educação do Brasil (SE-

área de Laboratórios Remotos), GMOsen-

TEC/MEC), que ocupa o lugar de Secretá-

sor (da área dos alimentos geneticamente

ria Nacional, equivalente a Secretário de

modificados), VirtualSign (Tradutor Bidi-

Estado em Portugal, deslocou-se ao Porto

recional entre Texto em Língua Portugue-

nos dias 19 e 20 de maio para efetuar uma

sa e Língua Gestual), HEADS (Dispositivos

visita ao Politécnico do Porto.

e Sistemas aplicados à Saúde) e TheRoute

do Ministério da Educação do Brasil

DR©

em debate no Politécnico do Porto

O Politécnico do Porto e o Ministério

(Rotas de Turismo). Tratam-se na maioria

da Educação do Brasil têm trabalhado

de projetos com financiamento da União

em conjunto em articulação com o Con-

Europeia coordenados pelo P.PORTO e

selho de Reitores dos Institutos Federais

com parceiros do Brasil.

do Brasil (CONIF). O P.PORTO dispõe de

Na visita foram apresentados vários

34 acordos com Institutos Federais em 22

grupos de investigação do Instituto Su-

dos 27 estados do Brasil, sendo a única

perior de Engenharia do Porto (grupos

instituição de ensino superior de Portu-

GECAD, GRAQ, GILT, CIETI) que gerem

gal com memorandos de entendimento

estes projetos e a Porto Design Factory,

diretos com o CONIF e com o Ministério

um modelo inovador de ligação empre-

da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comu-

sa-ensino superior baseado em projetos

nicações (MCTIC) do Brasil, coordenando

multidisciplinares e co-criativos.

também vários projetos de I&D europeus

Eline Nascimento contatou vários es-

A segunda edição do ICAReAlumni, orga-

desde o ano passado, e que “mostra bem a

com participação de instituições do Brasil.

tudantes de Institutos Federais que estão

nizada pelo Politécnico do Porto, foi mar-

importância que a área da relação com os

Durante esta visita, Eline Nascimento to-

neste momento a desenvolver estágios de

cada pela presença de 25 nacionalidades,

antigos estudantes tem para as institui-

mou contato direto com alguns dos proje-

imersão em grupos e projetos de pesquisa

com oradores convidados oriundos de

ções de ensino superior”, mesmo as que

tos de pesquisa que o P.PORTO desenvolve

do P.PORTO, em particular dos Institutos

países como Espanha, Letónia, Reino Uni-

se situam em países cuja cultura Alumni

em conjunto com o Brasil, em particular

Federais de Santa Catarina (IFSC) e Minas

do, Noruega, Estónia, Dinamarca, Lituâ-

é ainda pouco desenvolvida. Durante a

os projetos ELECON e Diálogos Setoriais

Gerais (IFMG).

nia, Holanda, Finlândia, entre outros. Esta

manhã de dia 11, quinta-feira, debateu-se

iniciativa pioneira, a decorrer Instituto

a necessidade de promover uma relação

Superior de Contabilidade e Administra-

institucional de forma sistemática, re-

ção do Porto (ISCAP), tem como objetivo

conhecendo a importância de uma co-

debater práticas de promoção e fortale-

municação estratégica que dinamize a

A Porto Cyber Security Conference é

professores e estudantes da área e outros

cimento institucional das relações entre

comunidade Alumni, e encontre pontos

um evento organizado pela Escola Su-

intervenientes com responsabilidades na

antigos alunos e as instituições de ensino

comuns numa comunidade transversal.

perior de Tecnologia e Gestão (ESTG)

área. Os temas foram apresentados por

superior. “Este é o espaço onde pessoas

“Foi interessante perceber que quando fa-

do P.PORTO e pela Globinnova Cyber

especialistas nacionais e internacionais

apaixonadas por este tema encontram-se,

lamos de relações com os antigos alunos,

Intelligence, uma empresa de Felgueiras

em cada uma das áreas, contribuindo

partilham desafios e encontram soluções

falamos também dos atuais estudantes,

especializada na área da segurança in-

para um melhor conhecimento das boas

estratégicas”, salienta Anita Straujuma da

dos docentes, dos funcionários não do-

formática. Esta conferência realizou-se

praticas e das soluções inovadoras para a

Letónia. A diretora executiva da associa-

centes e isto porque todos contribuímos

no dia 17 de maio, quarta-feira, no Hotel

prevenção e mitigação de ciberameaças

ção Alumni da Riga Technical University

para uma ideia de comunidade”, frisa

Sheraton do Porto.

avançadas que atingem pessoas e orga-

assevera a importância de encontros com

Diana Vieira, e esta comunidade, vital

A terceira edição da Porto Cyber Se-

este caráter, onde se destaca a partilha

para a vida da instituição, precisa de es-

curity Conference, que serviu para dis-

A conferência deste ano coincidiu com

de experiências “histórias diferentes que

paços agregadores. “Por isso procuramos

cutir a dimensão das ciberameaças, dos

a recente ameaça colocada pelo vírus

podemos levar para casa e que são brain-

agregar numa plataforma – P.PORTO

desafios que tais ameaças colocam no

WannaCry, que atacou as plataformas

food para o próximo ano”. Diana Aguiar

Network – esta comunidade de antigos

dia-a-dia das organizações e ainda abor-

digitais de várias empresas em todo o

Vieira, fundadora do ICAReAlumni e

alunos, estudantes, docentes e não do-

dagens para lidar/mitigar o problema,

mundo, Portugal incluído.

Pro Presidente do Politécnico do Porto

centes”, concebida como um espaço que

juntou vários Chief Executive Officers

Importa relembrar que a ESTG tem

destaca a forte afluência desta segunda

facilite a comunicação directa e promova

(CEOs), Chief Information Officers (CIOs),

na sua oferta formativa a licenciatura

edição, bem como a fortíssima presença

o envolvimento crucial de cada elemento

Chief Information Security Officers (CI-

de Segurança Informática em Redes de

internacional, que duplicou o seu número

desta comunidade.

SOs), equipas de gestão de fraude ou risco,

Computadores.

Porto Ciber Security Conference 2017

nizações a nível internacional.


12

EDUCAÇÃO

DESPORTO

Projeto Education On Light Pollution

Estudante do ISEP em destaque no

A Escola Superior de Saúde é uma das vencedoras em concurso europeu para a consciencialização da problemática da poluição luminosa.

Filipe Pinto, estudante do 1.º ano do

soal, combate e formas. Desde que comecei

World All Styles Championship Mestrado em Engenharia Informática,

a estudar no ISEP [além do Torneio Univer-

A Escola Superior de Saúde do Politécnico

da USC) e pelos grupos galegos Agrupa-

destacou-se no 1.º Torneio Universitá-

sitário] participei em três mundiais WAC

do Porto (ESS), em parceria com três ou-

ción Astronomia Coruñesa Io e Calidade

rio de Artes Marciais Inter-Estilos, que

[World All-Styles Championship] onde

tras entidades, foi uma das dez vencedo-

do Ceo Nocturno.

teve lugar no passado dia 13 de maio, em

ganhei um total de quatro medalhas de

ras do concurso de iniciativas de ciência

A iniciativa visa a instalação de equi-

Aveiro. O mestrando do ISEP conquistou

ouro e três de bronze”, conta Filipe Pinto.

e cidadania de proteção do céu noturno e

pamento de monitorização contínua do

uma medalha de prata e outra de bronze.

Com um percurso de sucesso nesta mo-

redução da poluição luminosa, promovido

brilho do céu noturno em 30 escolas do

O jovem começou a competir ainda cedo,

dalidade, o jovem multiplica o seu tempo

pelo projeto europeu Stars4All (projeto fi-

ensino básico e secundário de Portugal e

com apenas dez anos. Atualmente, está

entre os estudos, o trabalho no Departa-

nanciado pelo Programa H2020 e parte do

da Galiza, cujos dados serão trabalhados

ligado à Associação Portuguesa de Artes

mento de Sistemas de Informação da Parfois

CAPSSI – Collective Awareness Platforms

ao longo do ano letivo pelos estudantes e

Marciais (APAM), e é atleta da Federação

(onde ficou após um estágio curricular) e

for Sustainability & Social Innovation),

pelos seus professores.

Portuguesa de Lohan Tao, onde concluiu

os treinos. “A prática do Viet Vo Dao foi

um curso de treinador de artes marciais.

decisiva para a minha formação pessoal e

numa proposta apresentada juntamente

Os municípios serão estimulados pelos

com a Universidade de Santiago de Com-

estudantes e professores a proceder a

“A minha arte marcial é Viet Vo Dao,

profissional, não tenho dúvidas de que seria

postela e com dois grupos galegos.

uma redução da poluição luminosa na

trata-se de uma arte marcial tradicional

uma pessoa pior do que sou hoje se nunca

A iniciativa vencedora intitula-se Edu-

região e essa redução, ocorrendo, poderá

vietnamita, pelo que engloba defesa pes-

tivesse praticado artes marciais”, conclui.

cation on Light Pollution, e foi apresenta-

ser medida de forma relativamente fácil.

da pelo docente e investigador Raul Lima

Resultarão, no final, menções e/ou

(ESS e Centro de Investigação da Terra e

prémio aos Municípios envolvidos que

do Espaço da Universidade de Coimbra,

maior redução do brilho artificial do céu

CITEUC), pelo investigador Prof. Salva-

conseguirem ou que melhores medidas

dor Bará (Universidade de Santiago de

implementaram, bem como aos melhores

Compostela, Espanha, e coordenador do

trabalhos/relatórios apresentados pelas

Laboratorio de Contaminación Lumínica

diversas escolas envolvidas.

P.PORTO Campeão Nacional Universitário em Voleibol Masculino

Pós-Graduação SwITch arranca no próximo ano letivo O programa swITch – primeira prova de

digitais sentidas por várias empresas da

conceito de uma pós-graduação na área

região do Grande Porto. O curso inclui dois semestres de forma-

cação – foi apresentado, no dia 4 de maio,

ção no ISEP e um estágio remunerado de

na Câmara Municipal do Porto (CMP), com

um ano numa empresa. Durante 35 horas

a presença do vice-presidente do Instituto

por semana, os formandos beneficiarão do

Superior de Engenharia do Porto (ISEP),

método Project-Based Learning e Scrum

José Carlos de Oliveira. Esta oferta forma-

(em equipa); cada turma terá um projeto

tiva resulta da parceria entre a Escola de

dado por uma empresa do Porto Tech Hub

engenharia do P.PORTO e a Associação

e sprints quinzenais de análise do trabalho

Nas fases finais dos Campeonatos Nacio-

lónia a partir de 24 de junho. Nos restantes

Porto Tech Hub, tendo o apoio da CMP.

desenvolvido.

nais Universitários (CNUs) que decor-

lugares do pódio ficaram as equipas de

DR©

das tecnologias de informação e comuni-

O swITch vai arrancar no próximo ano

O swITch será inicialmente lecionado

reram em Coimbra, a representação do

hóquei em patins e voleibol feminino. Nas

letivo e dirige-se, essencialmente, a li-

no Porto, contudo poderá estender-se

P.PORTO, constituída por quatro equipas,

modalidades individuais, ao alcançarem

cenciados, mestres ou doutorados atual-

a outros pontos do país. Para além da

basquetebol feminino, hóquei em patins

diversos lugares de pódio nos CNUs de

mente desempregados, ou em situação

pretensa resposta a necessidades reais

masculino e voleibol feminino e masculino

taekwondo, karaté e escalada, os atletas

de subemprego, das áreas de ciências,

sentidas pelas empresas, a componen-

obteve um 1.º e dois 3.º lugares de pódio.

do P.PORTO atingem a possibilidade de

tecnologias, engenharias e matemática.

te teórica aliada à forte parte prática e

O voleibol masculino, campeão nacional

participarem nos respetivos CEU.

Pretende-se colmatar, assim, o défice de

laboratorial permitirá capacitar e, con-

universitário, apura-se diretamente para

O P.PORTO obteve ainda os 3º lugares

conhecimentos ao nível, por exemplo, da

sequentemente, valorizar os formandos

a participação no Campeonato Europeu

nos singulares de Ténis e por equipas no

programação ou doutras competências

em contexto de mercado de trabalho.

Universitário (CEU) que decorrerá na Po-

Bodyboard.


13

CIÊNCIA

Cientistas do ISEP ajudam a prever evolução da doença inflamatória intestinal

Conservas com algas

MarianaSantos©

contra carências alimentares

Uma equipa do Centro de Investigação em

clínicas dos pacientes. No âmbito desse

Tecnologias e Serviços de Saúde (CINTE-

trabalho prévio, foi possível averiguar que

SIS) anunciou, em abril, ter desenvolvido

“os doentes com Crohn com menos de 40

uma ferramenta online que permite predi-

anos, que foram tratados com corticoides

zer como irá evoluir a doença inflamatória

e que sofrem de doença perianal, estão

intestinal, nomeadamente a doença de

em maior risco de apresentarem doença

Crohn. Este instrumento vai servir para

incapacitante. No caso dos pacientes com

apoiar a decisão dos médicos na escolha

colite ulcerosa, são os homens, com doença

e acompanhamento do tratamento para

extensa e que usam corticoides, os que

cada doente, de forma a garantir o melhor

estão em maior risco de atingir níveis mais

controlo possível da doença intestinal.

graves da doença, que exijam a remoção

Segundo Cláudia Camila Dias, investiga-

de parte do intestino”, acrescenta. O CIN-

dora principal do projeto, esta ferramenta

TESIS é uma unidade de investigação e

permite “prever a evolução da doença em

desenvolvimento cuja missão é encontrar

cada paciente e adaptar a terapêutica de

respostas e soluções, no curto prazo, para

O projeto iCanSea, realizado no âmbito de

forma de enriquecimento nutricional;

forma rápida, eficiente e nada invasiva, ou

problemas de saúde concretos, sem nunca

uma parceria entre a La Gondola, a WeDo-

as macroalgas asseguraram o consumo

seja, sem necessidade de recorrer a testes

perder de vista a relação custo/eficácia.

Tech e o ISEP, levou ao desenvolvimento

de vários nutrientes e elementos funda-

genéticos nem laboratoriais”. A doença in-

Sediado na Faculdade de Medicina da Uni-

de conservas de peixes com integração de

mentais ao desenvolvimento humano,

flamatória intestinal inclui duas patologias

versidade do Porto, o CINTESIS beneficia

macroalgas da costa portuguesa.

como por exemplo o manganês, zinco e

diferentes: a doença de Crohn e a colite

da colaboração das Universidades Nova

Este projeto liderada, por parte do ISEP,

iodo. Com o gradual interesse dos con-

ulcerosa. Trata-se de doenças incapaci-

de Lisboa, Aveiro, Algarve e Madeira, bem

pelo Grupo de Reações e Análises Quími-

sumidores em alimentação saudável, os

tantes, de causa desconhecida, que podem

como do Instituto de Ciências Biomédicas

cas (GRAQ-REQUIMTE), surgiu da neces-

produtos agora criados deixam antever

afetar qualquer parte do intestino. Em co-

Abel Salazar (ICBAS), do Instituto Superior

sidade de utilização eficiente e sustentável

uma interessante oferta para o mercado.

municado, o CINTESIS refere que para o

de Engenharia (ISEP) e da Escola Superior

dos recursos marinhos nacionais que,

No total foram produzidos três tipos dife-

desenvolvimento da nova ferramenta foi

de Enfermagem do Porto (ESEP). No total, o

por comparação com outros países, têm

rentes de conservas de peixe enriquecidas

necessário “estudar de forma aprofunda-

centro agrega cerca de 450 investigadores,

sido subaproveitados. O principal objetivo

com macroalgas, resultando em alimentos

da” a relação entre a doença inflamatória

em 16 grupos de investigação que traba-

incidiu na conceção de conservas como

seguros e saudáveis.

intestinal e as diferenças demográficas e

lham em quatro grandes linhas temáticas.

Trabalho de estudantes do P.PORTO no projeto europeu Arrowhead Paulo Barbosa e Renato Ayres, recém-li-

bos docentes do ISEP. Os investigadores

oficial do projeto Arrowhead. O trabalho

mais de 70 instituições europeias, incluin-

cenciados em Engenharia Informática pelo

José Silva e Roberto Duarte (estudantes do

resultou de um estágio de nove meses no

do o ISEP através do CISTER. Iniciado em

Instituto Superior de Engenharia do Porto

ISEP), em parceria com o cientista-convi-

CISTER (Centro de Investigação em Siste-

2013, os principais objetivos assentam no

(ISEP), desenvolveram recentemente um

dado Michele Albano também deixaram o

mas Confiáveis e de Tempo-Real). Durante

desenvolvimento de uma plataforma de

sistema de suporte de Qualidade de Serviço

seu importante cunho no resultado final.

esse tempo, o desenvolvimento do projeto

automação aplicável a múltiplas áreas, no-

(QoS), que foi integrado numa framework

“A solução desenvolvida consegue ga-

dividiu-se em duas grandes fases, passando

meadamente à indústria, logística, aplica-

do projeto europeu Arrowhead. A solução

rantir QoS para aplicações IoT [Internet

primeiro pela criação de uma arquitetura

ções IoT, eficiência energética e produção

assume relevância, uma vez que permitirá

das Coisas], sendo altamente flexível com

genérica, e depois pela implementação

de energia. De salientar que o Arrowhead

suportar aplicações que necessitem de

uma arquitetura genérica adaptada a qual-

de um projeto piloto baseado na tecnolo-

termina em fevereiro. Fruto do sucesso

grande precisão temporal como, por exem-

quer protocolo de comunicação e a qual-

gia de comunicação em tempo-real FTT-

alcançado, foi já aprovado o projeto Pro-

plo, aplicações de automação industrial

quer requisito de QoS. Os objetivos aqui

SE (Flexible Time Triggered – Switched

ductive 4.0 que irá permitir aumentar os

ou multimédia. Sob o título Qos for High

estabelecidos foram muito desafiantes e

Ethernet). Convém recordar que, tal como

níveis de desenvolvimento da tecnologia

Performance IoT Systems/Qualidade de

trabalhosos, contudo com uma forte união

mencionado acima, os resultados foram

criada. O estágio dos dois estudantes no

Serviço Para Sistemas IoT de Alto Desem-

do grupo foi possível desenvolver-se uma

aplicados numa framework enquadrada

CISTER, e o resultado final obtido, atestam

penho, o projeto realizou-se no âmbito

solução bastante interessante”, contam

no projeto Arrowhead, sendo este um dos

a qualidade de ensino da Licenciatura em

da unidade curricular Projeto/Estágio e

os estudantes responsáveis pelo projeto,

maiores projetos europeus na área da In-

Engenharia Informática do ISEP. Este curso

foi classificado com 19 valores, contando

Paulo Barbosa e Renato Ayres. Uma breve

ternet das Coisas. Com um orçamento de

distingue-se, assim, por formar profissio-

com a orientação académica de Luís Lino

demonstração do trabalho desenvolvido

aproximadamente 90 milhões de euros, o

nais altamente competentes, especializados

Ferreira e Paulo Baltarejo de Sousa, am-

encontra-se partilhada no canal YouTube

Arrowhead conta com a participação de

na área de engenharia de software.


14

OPINIÃO

AÇÃO SOCIAL

Sentido de partilha e bem comum Paulo Ferraz Administrador

O

ano de 2016 foi caraterizado

programática mais profunda e de base,

percursora da ESE). Dignificar a história

pela procura constante

como testemunho da abrangência e

de mais de 160 anos das Escolas do

do melhor bem-estar do

compromisso Social do projeto que nos

Politécnico do Porto foi um ato simbólico

oportunidades, renovando

estudante do P.PORTO.

vincula.

que, em si mesmo, prestigia um valor

continuamente o compromisso com

Um projeto desta natureza e com a

No âmbito da expansão dos desafios da

Escola Superior de Saúde. Porque importa criar novas

importante da vida da Ação Social –

o estudante, foi apresentada uma

dimensão que o mesmo deve significar

Ação Social – um novo olhar - em 2016

o reconhecimento: do início da nossa

candidatura ao Portugal2020, num valor

em cada um, desafia-nos a conhecer, a

iniciaram-se algumas ações sobre novas

viagem, da viagem do P.PORTO.

superior a 600 mil euros, que permitirá

partilhar, a dialogar, a ver e ouvir, para

realidades. Foi, assim, possível, no verão

depois melhor concretizar cada medida

de 2016, incorporar um novo conceito na

requalificação da Residência na

relação entre os SAS e o estudante. Trata-

e ação num compromisso comum com

área do alojamento, centrado no bem-

Rua de Coelho Neto que, aliada a

se de um projeto fundamental, cuja

todos. A Ação Social funde-se com um

estar do estudante e na sua integração

uma restruturação do programa da

aprovação representará, do ponto vista

dos sentimentos mais profundos que

no espaço da residência dos SAS. O novo

Residência de D. João IV, permitirá

financeiro, 70% da receita de Orçamento

configura uma Comunidade – o sentido

conceito que visou aliar a funcionalidade

aumentar a capacidade de alojamento

de Estado e 50% de toda a receita dos

de partilha e bem comum, no respeito

de cada quarto, com um espaço de

de 33 para 40 pessoas.

SAS (excluindo as transferências do

pelas diferenças individuais.

cozinha moderno e próprio para cada

Nesta procura, alicerçada na visão

estudante, aumentar o espaço de estudo

estratégica definida pela Presidente do

e, ainda, de um modo muito particular,

P.PORTO, no ano de 2016 foi possível

incorporar um espaço de fitness.

lançar um novo olhar sobre algumas

Mantendo o foco da ação no bem-

dimensões da Ação Social, abraçar

estar dos estudantes, a reestruturação

novos desafios e manter a ação regular e

realizada permitiu também aumentar

programática de outras.

a capacidade de alojamento na cidade

No âmbito da ação regular salienta-

do Porto (4%). Não diminuindo o

se a apreciação e aprovação das

conforto, mas definindo critérios

candidaturas a bolsa de estudo. O

gerais, designadamente a tipologia de

aumento do número de candidaturas

quarto em função da sua área, foram

foi, uma vez mais, uma realidade. Em

devolvidos espaços com uso menos

2016 foi atingido o maior número de

eficiente a espaços de alojamento para

candidaturas, no limiar das sete mil, e o

os nossos estudantes. E, pela primeira

maior número de estudantes bolseiros,

vez, foi definido um preço de alojamento

cerca de 5200. No período de dois anos

que, independentemente do quarto

(desde 2014/2015) foram mais de 1050

atribuído, não agrava a condição social

candidaturas e 886 estudantes bolseiros.

do estudante.

Esta realidade traduz, por um lado, o

A dimensão cultural e histórica que

Foi iniciado ainda o processo de

mudar o paradigma de comunicação e

P.PORTO). Será o maior financiamento

No ano de 2016 foi possível lançar um novo olhar sobre algumas dimensões da Ação Social, abraçar novos desafios e manter a ação regular e programática de outras

comunitário que os SAS conseguiram, autonomamente, nos últimos 10 anos. Mas foram tantas outras as ações iniciadas. Destas salientam-se três: a iniciativa do Orçamento Participativo da Ação Social – opAS, uma novidade no ensino superior que resulta do reforço da participação dos estudantes nos processos de decisão e gestão de recursos; a realização de Rastreios de Saúde e Bem-Estar em todas as Escolas; e a parceria com a FAP no âmbito do Pólo Zero, de forma a permitir iniciar um projeto de valorização do conhecimento centrado no Diplomado do P.PORTO. E porque o caminho feito se deve, na sua essência, à rede de agentes e ao trabalho conjunto, importa sobretudo

Um olhar renovado sobre a

evidenciar o debate e definição de

volume de trabalho existente, mas apela,

fazem a memória de uma instituição,

alimentação foi uma outra aposta no

políticas realizadas no Conselho de Ação

também, à necessidade em estarmos

não foram esquecidas. A reabertura

ano de 2016. Iniciou-se, neste período,

Social, o diálogo com as Associações de

atentos às diversas realidades do nosso

das Residências intervencionadas, foi

o trabalho na área da oferta alimentar,

Estudantes, com a Federação Académica

estudante.

acompanhada com uma homenagem

num projeto mais amplo e que envolve

do Porto e com a Federação Nacional

a personalidades relevantes da nossa

quatro dimensões estruturantes que será

das Associações de Estudantes do

destacar o ano de 2016 como o ano em

história. Foi-lhes, assim, atribuído o

concretizado em pleno no ano de 2017.

Ensino Superior Politécnico - agentes

que foram servidas o maior número

nome de José Parada Leitão (1.º Diretor

de refeições nas unidades dos SAS (no

do Instituto Industrial do Porto, escola

que fosse encontrada uma resposta

e a proximidade que, em cada passo,

limiar das 250 mil), bem como o ano em

fundadora do ISEP), Gustavo Gonçalves e

mais saudável, mais equilibrada, com

tentamos ter com todos os estudantes.

que foram alojados o maior número de

Sousa (1.º Diretor do Instituto Comercial

produtos diferenciadores, com uma

estudantes nas nossas residências. As

do Porto, escola fundadora do ISCAP)

nova apresentação e imagem junto da

projetamos o futuro no presente,

três dimensões anteriores demonstram

e Bento Carqueja (personalidade

Comunidade. Em 2016 foi implementado

conhecendo a nossa história, mas

o trabalho realizado na nossa ação

relevante do Magistério Primário, escola

um teste piloto na nova Cafetaria da

sobretudo estando sempre perto.

Na ação programática cumpre ainda

A oferta alimentar foi trabalhada para

ativos que apoiaram a reflexão e ação,

Projetamos o futuro em cada dia,


15

TEMÁTICO

Espaço de investigação, formação e reabilitação Centro de Estudo do Movimento e Atividade Humana – CEMAH Gabriela Poças

O

Centro de Estudo do Movi-

no caso de mochileiros, permanente no

logia, terapia da fala, cardiopneumologia e

Este é um projeto inovador na abor-

mento e Atividade Humana

caso de obesos.

ciências funcionais. Não é possível avaliar

dagem da lesão, que deu origem a várias

(CEMAH) da Escola Superior

Estava lançada uma das linhas de orien-

o objeto de estudo de forma fragmentada.

publicações e a uma nova forma de inter-

de Saúde foi constituído em

tação do Centro. Seguiu-se o desenvolvi-

Investigação transversal, multidiscipli-

venção, com impacto positivo. “Sabemos

2007, passou por várias instalações, até

mento de uma componente específica para

nar e aplicada: o CEMAH é um exemplo de

que o cérebro é separado em hemisférios,

se fixar em 2016 no Campus 1 da Aspre-

a área de desporto, que deu origem a uma

articulação entre pesquisa, terapêutica

que a metade direita do cérebro controla o

la, com vários laboratórios e estruturas

série de calçados de marca própria. Este

e formação. A dicotomia conhecimento

lado esquerdo do corpo e vice-versa” – ex-

ligadas à saúde.

projeto, financiado pelo CREN, permitiu

fundamental/aplicado não faz aqui sen-

plica o investigador. Se decorre uma lesão,

um pequeno nicho na área, e abriu portas

tido. O desenvolvimento de um protótipo,

no caso do AVC por exemplo, os sintomas

a parceiros relevantes, com a MBT Iberica

um artigo, uma prática terapêutica ou um

comuns (incapacidade de movimento,

centro mostra-se otimista mas cauteloso:

e mais recentemente a Adidas.

estudo exige sempre um conhecimento

desequilíbrio, fraqueza ou paralisia) acon-

prévio estruturado, “puro”. E grande parte

tecem no lado oposto do corpo onde se

dos investigadores deste centro trabalham

deu a lesão no cérebro. O modelo tradi-

diretamente com pacientes na sua área

cional de reabilitação intervém o mem-

de referência, lidam com diferentes tipos

bro afetado apesar de não haver garantia

de disfunções da motricidade humana e

que não haja afetação dos dois lados. Ou

fazem avaliações de desempenho e per-

descompensação. “O que temos percebi-

formance, em atletas de alta competição.

do é que mesmo a parte aparentemente

Neste âmbito o CEMAH tem uma compo-

não afetada mostra lesão (impercetível

nente de prestação de serviços a alguns

muitas vezes) que pode comprometer ir-

clubes de futebol, os designados testes

remediavelmente a reabilitação do outro

pré-época com o objetivo de prevenir le-

membro. Por isso fazemos a chamada rea-

sões e avaliar a qualidade e as condições

bilitação integrada, trabalhando os dois

músculo-esqueléticas dos atletas.

membros.” Se um braço está imobilizado,

AnnaAlmeida©

Questionado sobre a mudança para o Campus 1, Rubim Santos, coordenador do

A reflexão científica sobre a prática clí-

a tendência é (ab)usar o tronco para fazer

nica é diária e urgentemente confrontada

uso do mesmo, prejudicando a postura

com problemas epistemológicos e novos

muscoloesquelética. O objetivo é sem-

avanços terapêuticos. Destina-se a diagnos-

pre garantir a funcionalidade, mas uma

ticar, tratar ou prognosticar uma patologia,

correta funcionalidade sem compensar

analisar a efetividade das intervenções.

um membro “um estado funcional com o

“a Asprela é um ecossistema interessante,

No inicio o CEMAH estava especifica-

mas também muito competitivo, ruidoso”.

mente vocacionado para o apoio a projetos

Contudo ressalva como “todos somados

de final de curso e alguns mestrados. Hoje

“Recebemos pacientes no laboratório

máximo de qualidade possível.” O projeto

somos mais que individualmente”. Fazer

ainda mantém essa dinâmica formativa

com diferentes tipos de limitações associa-

DETECT desenvolve uma aplicação que

investigação é um esforço, muitas vezes de

(apoiando cerca de 80 projetos por ano,

das à motricidade. Paralisia cerebral, AVC,

monitoriza variáveis associadas ao con-

Sísifo, de persistência em encontrar apoio

essencialmente mestrados e doutora-

diferentes morbilidades associadas a clas-

trole motor, que ajudem no prognóstico,

para projetos, organizar equipa, entrar

mentos), mas articulado com projetos de

ses de idosos. O que temos para oferecer é

diagnóstico e reabilitação. “A tecnologia

no labirinto das candidaturas. “Se não há

investigação de dimensão nacional e in-

uma intervenção especializada com forte

já existe, mas em laboratório. O próximo

financiamentos, continuamos a persistir,

ternacional. Hoje, o centro apresenta uma

base investigativa, prática e terapêutica.”

passo é aplicar esta tecnologia a uma es-

a reiterar o esforço.” E as parcerias são

equipa de 31 investigadores (dos quais 27

O Acidente Vascular Cerebral é objeto

cala abrangente, um protótipo acessível

fundamentais.

são doutorados), mais de uma centena de

de um projeto gigantesco – O DETECT,

O primeiro projeto, na ordem dos 350

publicações em artigos indexados e inú-

Desenvolvimento de tecnologias de apoio

às unidades hospitalares. São várias as linhas de orientação, di-

mil euros, foi em colaboração com a Fa-

meros parceiros (académicos, clínicos,

à reabilitação do AVC, que desenvolve uma

ferentes desafios, vários projetos para o

culdade de Desporto, a Faculdade de En-

empresariais e industriais).

abordagem nova da disfunção bilateral

futuro. A sensação é que o tempo é curto,

genharia, algumas empresas e o Centro

O núcleo de estudo e intervenção é sem-

do controle motor. O projeto é liderado

escasseia quando o que está em causa é

Tecnológico de Calçado. O objetivo seria

pre o movimento e a atividade humana

pelo CEMAH, e em colaboração com o

a qualidade de vida, a reabilitação. “O

o desenvolvimento de um calçado com

e para a sua pesquisa convergem vários

Politécnico de Castelo Branco, o Centro

grande desafio, talvez o nosso maior de-

uma componente de redução de stress

domínios do saber: física, biomecânica, te-

de Reabilitação do Norte e várias áreas

safio passa por um gesto rotineiro, um

em pessoas com sobrepeso, - temporário

rapia ocupacional, fisioterapia, neurofisio-

disciplinares do ISEP.

passo. Muitas vezes o primeiro passo.”


16

QUEM É?

SABIAS QUE?

Funcionária Decana do Politécnico do Porto

NÓS NA NET

AGENDA

Museu do Instituto Superior de Engenharia do Porto

Transformação Digital no P.PORTO

Projeto 17 Exposição de estudantes finalistas da ESMAD

Criado em 1998, o Museu do Instituto Su-

Em 2014 o Politécnico do Porto assumiu

8 de julho a 22 de outubro | CPF

perior de Engenharia do Porto, reúne e exi-

na sua visão estratégica o compromisso

O Centro Português de Fotografia (CPF)

be o importante espólio de instrumentos

com a transformação digital, ao aprovar

acolhe o Projeto 17, mostra coletiva dos

científico-didáticos utilizados na Escola

o objetivo de “conceber e implementar

alunos finalistas do Departamento de Artes

industrial desde a sua fundação, em 1852.

um suporte integrado de recolha, tra-

da Imagem da Escola Superior de Media

São 165 anos de história da instituição que

tamento, e partilha e difusão da infor-

Artes e Design do P.PORTO. Inaugurada

demonstram, de forma clara, a evolução

mação que, até 2018, fosse usado por

em julho, a exposição está patente até 22

científica e técnica do ensino experimental

100% dos utilizadores” (Plano Estraté-

de outubro.

em engenharia nas suas áreas nucleares.

gico 2014-2018). Daí resultou um conjunto de orien-

os instrumentos de ótica, eletrostática, hi-

tações estratégicas claras: acesso em

Inês Romero vai representar Portugal em Taipé, China

drodinâmica, calor e acústica, passando

tempo real à informação em qualquer

19 a 30 de agosto | Taipei 2017

pela Eletrotecnia, com aparelhos de me-

momento e com qualquer dispositivo,

A estudante da Escola Superior de Media

didas elétricas, telégrafos e motores, das

integração entre aplicações e sistemas,

Artes e Design - Curso de TCAV - vai repre-

Minas e a Metalurgia, com os seus fornos e

migração gradual para a computação

sentar Portugal na Universíadas de Verão

maquetas, da Mecânica, com as máquinas

na nuvem, simplificação de processos

(Taipei 2017 Summer Universiade) na mo-

Cecília Sequeira é formada em Sociologia

a vapor, a Química, com destaque para as

de negócio, simplificação da gestão de

dalidade Ginástica Artística. Esta compe-

pela Faculdade de Letras da Universidade

balanças de precisão e diversos utensílios

serviços para reduzir a complexidade,

tição é exclusiva para aqueles atletas que

do Porto e duplamente pós-graduada, em

de laboratório, a Engenharia Civil, onde

otimização e racionalização da infraes-

conseguem conciliar a universidade com

Gestão Cultural (P.PORTO) e em Adminis-

se destacam maquetas de pontes e de ou-

trutura de suporte.

a alta competição.

tração de Instituições do Ensino Superior

tras construções, dispositivos de Hidráu-

Foram assim reformulados os ser-

(Universidade do Minho). Iniciou o seu

lica, como as rodas de pás, os modelos de

viços online já existentes, reforçada a

45th SEFI Annual Conference

percurso profissional em 1989.

Geometria Descritiva, e ainda os diversos

sua interoperabilidade e criados novos

18 a 21 de setembro | Ilha Terceira, Açores

modelos de gesso da Secção de Desenho.

serviços: Site Institucional (ipp.pt), Por-

O Instituto Superior de Engenharia do

AnnaAlmeida©

Aqui podemos apreciar, na área da Física,

Exerce, desde outubro de 2012, funções nos Serviços da Presidência do Politéc-

Para além deste espólio, o museu dispõe

tal (portal.ipp.pt), Intranet (ipponline.

Porto (ISEP ) é o organizador da 45.ª edi-

nico do Porto. Antes disso, e a partir de

uma biblioteca, com mais de dois mil títulos,

pt), Secretaria Online (eu.ipp.pt), Portal

ção da conferência anual SEFI (European

maio de 1997, esteve na Escola Superior

entre os quais algumas raridades, como é o

do Emprego (emprego.ipp.pt), Suporte

Society for Engineering Education). Depois

de Música e Artes do Espetáculo (ESMAE),

caso da Enciclopédia de Diderot e Alembert,

(suporte.sc.ipp.pt), Gestão Documen-

de Tampere, na Finlândia, a conferência

onde desempenhou funções de adminis-

um precioso livro de física de Musschen-

tal (smartdocs.ipp.pt), Portal do Co-

decorre este ano nos Açores. Esta edição é

tração, fazendo ainda parte, entre vários

broeck ou um livro de arquitetura de Leon

laborador (mygiaf.ipp.pt), Biblioteca

dedicada a “Education Excellence for Sus-

outros grupos de trabalho, da direção do

Battista Alberti, bem como de um arquivo

Online (ipac.ipp.pt), Revistas Online

tainability”, tema de especial importância

Teatro Helena Sá e Costa e da organização

que contém variadíssima documentação,

(parc.ipp.pt) e Repositório Científico

para os Açores, referência mundial de um

da Orquestra Sinfónica da ESMAE, bem

como correspondência, termos de posse dos

(recipp.ipp.pt).

desenvolvimento sustentável de sucesso

como de inúmeros grupos artísticos, par-

diretores, atas entre outros documentos.

ticularmente o Ensemble de Saxofones

Destacamos aqui a Intranet, que per-

O Museu do Instituto Superior de Enge-

mite o acesso a vários serviços na nuvem

nharia do Porto funciona de segunda a sex-

(Office 365): correio eletrónico, com 50

ta-feira, das 9h30 às 12h30 e das 14h às 17h.

GB de capacidade; arquivo e backup pes-

em harmonia com os valores da paisagem.

soal (OneDrive com 1 TB), Word, Excel,

dos Serviços da Presidência do Politécnico

PowerPoint e outras ferramentas offi-

4 de outubro | 18 horas | Auditório do ISCAP

do Porto. Cecília Sequeira está, portanto,

ce (instaláveis também em PCs, Macs,

A 5.ª sessão das Materialidades da Polyte-

ligada a esta Instituição há 25 anos inin-

tablets e telemóveis). Permite ainda a

chnica decorre no Auditório do Instituto

terruptos, o que faz dela a funcionária

partilha de ficheiros e coautoria de docu-

Superior de Contabilidade e Administra-

decana do P.PORTO, que cumpriu em 2017

mentos em tempo real na nuvem, blocos

ção do Porto, designa-se por “A Riqueza das

o seu 32.º aniversário.

de notas (OneNote) partilhados e uma

Nações” e abarca o período que vai de 1880

Paralelamente, é membro do Rotary

integração entre todas as ferramentas

a 1890. Os oradores convidados são Carlos

Club Porto-Foz e sócia fundadora da

no apoio a grupos, em projetos semi-

Tavares e Ana Bandeira. O ciclo de pales-

-estruturados (Planner) ou totalmente

tras está integrado nas Comemorações

estruturados (Project Online).

dos 180 Anos da Academia Politécnica.

De junho de 1992 a abril de 1997 foi

Plataforma Global de Apoio aos Jovens Estudantes Sírios.

1

PedroCrispim©

responsável pelos Serviços Académicos

ISCAP acolhe nova sessão das Materialidades da Polytechnica

Vento do Norte.

Direção Rosário Gambôa | Coordenação António Marques, Rui Pinheiro | Redação Gabriela Poças, Isaura Magalhães, Miguel Carvalho, Olga Leite | Design Dino Vázquez | Colaboração José Morais, Anna Almeida, Pedro Crispim | Ano I | N.º 4 | Tiragem 4000 | ISSN. 2183-8917 | Morada Rua Dr. Roberto Frias, 712 , 4200-465 Porto, Portugal | Telefone +351 225 571 000 | Web ipp.pt | Email ipp@ipp.pt

Jornal P.PORTO n.º 4  

agosto de 2017