Page 1

Revista da Associação Sul Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Aquecimento e Ventilação Edição 29 - Abril e Maio de 2018 - Ano VII

Plano de Manutenção, Operação e Controle Uma vitória para toda a sociedade

ASBRAV lança canal para tirar dúvidas sobre climatização

Encontro discute ampliação de cursos em climatização e refrigeração


Revista da Associação Sul Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Aquecimento e Ventilação Edição 29 - Abril e Maio de 2018 - Ano VII

Plano de Manutenção, Operação e Controle Uma vitória para toda a sociedade

ASBRAV lança canal para tirar dúvidas sobre climatização

Encontro discute ampliação de cursos em climatização e refrigeração


Revista da Associação Sul Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Aquecimento e Ventilação Edição 29 - Abril e Maio de 2018 - Ano VII

Plano de Manutenção, Operação e Controle Uma vitória para toda a sociedade

ASBRAV lança canal para tirar dúvidas sobre climatização

Encontro discute ampliação de cursos em climatização e refrigeração


Programa ASBRAV de Ensino e Treinamento

PatrocĂ­nio

www.asbrav.org.br


TURNO

MENSALIDADE

INÍCIO

TURNO

MENSALIDADE

INÍCIO

TURNO

MENSALIDADE

INÍCIO

Noite

R$ 279,00

23/07/2018

Tarde Noite

R$ 287,50 R$ 359,00

23/07/2018 08/10/2018

Tarde Noite

R$ 295,20 R$ 369,00

23/07/2018 08/10/2018


editorial

Lei do PMOC é assunto do momento no setor Todo sistema de climatização interfere na temperatura, na umidade e na qualidade do ar de um ambiente atuando no conforto e saúde das pessoas. Por isso, as instalações dos equipamentos e sistemas de ar condicionado devem ser, sempre, efetuadas por pessoas habilitadas. Nós, da ASBRAV, entendemos a importância disso e realizamos, periodicamente, qualificações com o objetivo de entregar profissionais mais preparados no mercado. Entretanto, sentíamos que faltava uma lei que nos ajudasse a disseminar o quanto a instalação correta e a manutenção periódica destes sistemas é essencial. Um motivo de orgulho para nós foi ter participado de uma série de discussões sobre a necessidade de sancionar a lei, e isso ocorreu em janeiro deste ano sendo um dos avanços mais significativos para todo o setor nos últimos anos. A Lei alerta para a necessidade de as instalações terem o respaldo de um responsável técnico, que responderá pelo atendimento às normas técnicas e leis pertinentes. A instalação e a manutenção dos sistemas de climatização, quando não executadas por profissional habilitado, podem causar danos ao usuário e à estrutura da edificação. Além disso, o projeto inadequado pode possibilitar um maior consumo de energia, desconforto térmico e problemas de saúde para as pessoas. Continuaremos os esforços para levar mais conhecimento aos profissionais que trabalham diariamente com os equipamentos e sistemas de climatização com o cliente final. Eduardo Hugo Müller Presidente da ASBRAV

04 - Revista ASBRAV

Confira a íntegra da Lei

DIRETORIA EXECUTIVA Gestão 2017/2018 Presidente: Eduardo Hugo Müller 1ª Vice-presidente: Paulo Fernando Presotto 2º Vice-presidente: João Carlos Antoniolli 3º Vice-presidente: Mário Alexandre Möller Ferreira Secretário: Anderson Rodrigues Tesoureiro: Adão Webber Lumertz Diretoria de Comunicação e Marketing: Márcio Hoffchneider Diretoria Administrativa Financeira: Luiz Afonso Dias Secretário: Anderson Rodrigues Diretoria Institucional:Sérgio Helffensteller Diretoria de Ensino e Treinamento: Paulo Otto Beyer Diretoria Técnica: Ricardo Albert Diretoria Patrimônio: Adão Lumertz iretoria Social: Hani Lori Kleber Diretoria Setorial Ar Condicionado: Fernando Pozza Diretoria Setorial Refrigeração: Marcelo Marx Diretoria Escritório Regional SC: Arivan Zanluca Diretoria Escritório Regional PR: Carlos Ribeiro CONSELHO DELIBERATIVO Gestão 2017/2018 Conselheiros Titulares: Bolivar Peres Fagundes Gilmar Luiz Pacheco Roth Luiz Alberto Hansen Madeleine Schein Marcos Kologeski Mario Henrique Canale Mauricio Fernandes Barbosa de Carvalho Rafael Torres Telmo Antonio de Brito Conselheiros Suplentes: João Henrique Schmidt dos Santos Marco Machado Cesa Ricardo Vaz de Souza CONSELHO EDITORIAL REVISTA ASBRAV Coordenadora: Madeleine Schein Cristiane Paim, Luiz Afonso Dias, Márcio José Jornalista Responsável: Marcelo Matusiak (MTB 10063) Redação PlayPress: Francine Malessa, Mariana da Rosa Tiragem: 400 exemplares impressos e 10 mil contatos eletrônicos Impressão: Gráfica Odisséia

assessoria@asbrav.org.br (51) 3342-2964 / 3342-9467 (51) 9 8634 2416 / 9 8634 2417 SEDE RIO GRANDE DO SUL (PORTO ALEGRE) Rua Arabutan, 324 Bairro Navegantes Porto Alegre/RS CEP 90240-470 ESCRITÓRIO REGIONAL DE SANTA CATARINA E-mail: asbrav.sc@gmail.com ESCRITÓRIO REGIONAL DO PARANÁ E-mail: asbrav.pr@gmail.com

www.asbrav.org.br


índice

06 Entrevista Especial Mercofrio 2018: O ambiente do amanhã

10 Lei do PMOC: vitória para a sociedade

13 Entrevista: Presidente da ABRAVA, Arnaldo Basile

14 15 17

Conhecimento para operação com fluidos refrigerantes

ASBRAV lança canal para dúvidas sobre climatização

Encontro discute ações de promoção de cursos na área de climatização e refrigeração

Revista ASBRAV - 05


entrevista

O ambiente do amanhã Em entrevista, o diretor de ensino e treinamento da ASBRAV, professor e doutor, Paulo Otto Beyer e o 3° vice-presidente da ASBRAV, Mário Alexandre Möller Ferreira adiantam as abordagens científicas e técnicas do Congresso Mercofrio 2018

O setor refrigerista tem refletindo, nos últimos anos, sobre a utilização e exploração da energia nos diferentes ambientes que envolvem os projetos desenvolvidos pelo segmento. Principalmente a partir a emergência de um cenário mais sustentável, a questão tem instigado os profissionais a pensarem em soluções que não afetam o meio ambiente, garantam conforto térmico e atendam a requisitos técnicos. Leia a seguir o que o 3° vice-presidente da ASBRAV, Mário Alexandre Möller Ferreira, e o professor, doutor e diretor de ensino e treinamento da entidade, Paulo Otto Beyer, adiantam sobre a discussão central do Congresso Mercofrio 2018. ASBRAV: Qual é o ambiente do amanhã que a ASBRAV projeta? Mário Alexandre: Necessitamos ter em mente que, cada vez mais, permanecemos grande parte de nosso dia em ambientes fechados, normalmente climatizados. Também, a poluição do meio externo, apesar de algumas medidas, está sofrendo acréscimo. O somatório destes fatores nos leva a uma preocupação cada vez maior

06 - Revista ASBRAV

com a Qualidade do Ar Interno. Em função disto, as medidas preventivas tornam-se necessárias tanto com relação à retenção de particulados e diluição dos poluentes, tanto internos como externos. ASBRAV: Como o senhor percebe o papel da entidade na promoção deste evento como difusor de conhecimento? Mário Alexandre: Observo que nossa associação ASBRAV, bem como as demais entidades técnicas, tem a missão de promover o conhecimento voltado aos profissionais do setor, de forma que os mesmos tenham condições de formular soluções que atendam a estas demandas. Outro fator determinante é a conscientização dos usuários e consumidores finais de sistemas de climatização. Estes, devem ter um certo grau de conhecimento, para dar condições, bem como poder exigir dos contratados, que as normas e legislações sejam atendidas. Um ótimo exemplo disto são os manuais elaborados pela ASBRAV e que visam esta conscientização.


Mário Alexandre: Dentro do compromisso da ASBRAV de promover e disseminar conhecimento, o Congresso Internacional Mercofrio se coloca como uma particular oportunidade de alcançar estes objetivos. Ao longo das 10 Edições anteriores, entendemos que estes objetivos foram alcançados. Nesta 11ª Edição, estamos promovendo uma reestruturação na formulação do evento, para obter uma maior dinâmica. Com a criação de “Fóruns” pretendemos tornar maior a mo energético anual deste empreendimento e pode orientar as tomadas de decisões no prointeratividade entre os participantes. jeto para diminuir este consumo. O ambiente ASBRAV: A partir do slogan “Construindo solu- do amanhã não vai poder gastar muita energia ções de HVAC&R para o ambiente do amanhã”, como atualmente. As simulações, portanto, percomo serão tratados os principais temas do mitem ao profissional avaliar o impacto do consumo energético. Congresso Mercofrio? Paulo Beyer: Pensamos neste tema pois queremos construir soluções para o ambiente do amanhã. Ambientes eficientes energeticamente. Vivemos um cenário onde as fontes de energia estão cada vez mais escassas, portanto, precisamos pensar em produzir equipamentos que devam ser mais eficientes. A partir deste slogan, portanto, teremos as sessões técnicas, com apresentações acadêmicas e os seminários com profissionais e especialistas, oferecidos a partir dos patrocinadores do evento, e mini cursos.

ASBRAV: De que maneira o Congresso contribui para o setor?

Paulo Beyer: A humanidade está interferindo no clima, basicamente nas temperaturas da atmosfera, com máximas e mínimas anormais, eventos de chuva, vento e neve também anormais. É preciso desenvolver caminhos mais amigáveis para o ecossistema, diminuindo-se o consumo de energia, a liberação de gases e resíduos no ecossistema. O setor do ar condicionado precisa entrar neste âmbito, para desenvolver soluASBRAV: O que os participantes podem espe- ções. Os equipamentos precisam ser produzidos rar desta edição com relação às discussões que com itens mais sustentáveis, e os projetistas e fabricantes têm que pensar de que maneira o ocorrerão durante o evento? HVAC&R afeta o ecossistema terrestre. Existem Paulo Beyer: Assim como nas demais edições, as diversas aplicações para garantir o conforto térsessões técnicas são divididas em quatro áreas mico nos ambientes, e é preciso pensar de que do HVAC&R: fundamentos, sistemas equipamen- maneira isto terá impacto ambiental no futuro. tos de HVAC&R, aplicações HVAC&R e refrigera- A refrigeração industrial também deve encontrar ção industrial. Além disso, serão criadas sessões alternativas para garantir a qualidade dos aliespecíficas de simulação termo energética. Exis- mentos, com soluções amigáveis ao ecosistema. tem excelentes programas para desenvolver o Desta forma, acredito que o evento trará inforprojeto de um edifício de grande porte por simu- mações e provocações, e resultará em soluções lação energética. A simulação informa o consu- que podem nos oferecer um caminho mais pro-

Revista ASBRAV - 07

entrevista

ASBRAV:Em 2018 o Congresso Mercofrio completa 20 anos. Como o senhor avalia os cenários que percorreram a trajetória histórica do evento comparado a esta próxima edição?


notas e lançamentos

Trane recebe premiação internacional

Novo complexo de pesquisa e desenvolvimento nos EUA

A pesquisa Lifestory classificou a Trane como o sistema de aquecimento, ventilação e ar condicionado (HVAC) mais confiável dos Estados Unidos (America's Most Trusted). O reconhecimento acontece pelo quarto ano consecutivo e o estudo ouviu 8.425 pessoas entre janeiro e dezembro de 2017. A Lifestory Research é uma empresa de pesquisa de mercado independente e utiliza pesquisas com clientes para acompanhar o impacto da confiança na avaliação das marcas de HVAC. Os entrevistados avaliam anonimamente a confiança que eles têm nas marcas que eles encontram durante sua busca ativa por produtos específicos. A confiança é medida por meio da média final da pontuação da Lifestory Research, sendo que a pontuação média das empresas incluídas no estudo é 100. Este ano, a Trane ganhou o primeiro lugar entre as 15 marcas no estudo, recebendo a pontuação de 119,9.

A Johnson Controls inaugurou, no condado de York, na Pensilvânia, Estados Unidos, um moderno Centro de Pesquisa & Desenvolvimento de chillers e Air Handlers. Este centro de testes possui cerca de vinte laboratórios de pesquisa e desenvolvimento para chillers condensação a ar e água, acústica, compressores, eletrônica de potência, ventiladores e vários outros laboratórios auxiliares que buscam a constante inovação em sua linha de produtos. A instalação também abriga um centro de treinamento de HVAC tanto para equipamentos de expansão indireta, VRF e outras tecnologias.

Eficiente e sustentável

Reunião do Sindratar

A Carrier acaba de incorporar ao seu portfólio mais uma solução inovadora para projetos de climatização: o chiller centrífugo AquaEdge® 19DV com inteligência Greenspeed®. O equipamento utiliza fluído refrigerante com baixo potencial de aquecimento global e atende às demandas dos clientes que buscam por um excelente desempenho, eficiência energética e responsabilidade ambiental.

O Sindicato das Empresas Prestadoras de Serviços no Segmento de Refrigeração, Aquecimento, Climatização e Ventilação do Estado do Rio Grande do Sul (Sindratar/RS) reuniu os empresários associados para a primeira reunião ordinária do sindicato. O tema principal da reunião foi a apresentação da Convenção Coletiva de 2018.

O compressor foi projetado e otimizado para operação com o refrigerante R-1233zd(E), que possui baixíssimo GWP de 1.34 e classificação A1 pelo Standard 34 da ASHRAE (sem toxidade e flamabilidade). O compressor de baixa rotação possui um design do tipo “Back-to-Back” que melhora significativamente sua eficiência devido ao balanceamento das forças internas.

08 - Revista ASBRAV

- Por ter sido a primeira, foi muito negociada entre as partes. Creio que acabou ficando boa para os dois lados (patronal e laboral). Agora as empresas terão que se adaptar a estas novas regras que nortearão toda a relação trabalhista deste exercício – avaliou o presidente do Sindratar, Sérgio Helfensteller. O encontro ocorreu na sede da ASBRAV em Porto Alegre (RS) no final de março.


Tecnologia brasileira para servir refeições no ar

O equipamento é destinado a aplicações de aquecimento e resfriamento com a necessidade de um controle por zona. A solução possui três funções distintas em um corpo de válvula: balanceamento automático feito pelo controlador diferencial de pressão, a limitação do fluxo e o controle de zona.

Assegurar a qualidade e o sabor das refeições servidas ao cliente, a bordo de aeronaves pelo mundo todo. Este é o objetivo da Gate Gourmet, multinacional suíça parte do Gate Group que opera no ramo de alimentação para voos comerciais de operadoras nos cinco continentes. Para isso, é vital investir na refrigeração correta das matérias-primas utilizadas, e a forma encontraA instalação da AB-PM assegura ao proprietário da pela equipe técnica da empresa para auxiliar da construção um sistema HVAC confiável e um no gerenciamento da temperatura de câmaras processo de design e construção rápido e fácil. frias e racks de armazenamento dos alimentos Com a AB-PM, o proprietário do edifício pode fa- foi instalar controladores da Full Gauge Controls, cilmente dividir o sistema HVAC em zonas indivi- conectados ao Sitrad, sistema de gerenciamento duais para cada loja ou escritório, pois a solução remoto desenvolvido pela marca. equilibra automaticamente o sistema, fornecendo o fluxo correto para cada zona em carga total A decisão de implementar o monitoramento à ou carga parcial, independentemente do núme- distância ocorreu há mais de dez anos. Um dos ro de unidades terminais a serem instaladas. responsáveis foi o supervisor de manutenção, Fábio Severo. Na época, o projeto foi pioneiro no Um sistema HVAC instalado com as válvulas de segmento, recebendo premiações pela inovação. balanceamento hidrônico AB-PM permite que os Por isso, ao inaugurar sua nova sede, próxima ao proprietários dos edifícios administrem o siste- Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, a Gate ma de aquecimento e resfriamento de seus edifí- Gourmet resolveu seguir usando controladores cios de forma eficiente. O pré-comissionamento Full Gauge Controls com o Sitrad, como também do sistema também torna a vida muito mais fá- faz na planta do Rio de Janeiro. A nova operação cil para os inquilinos das zonas individuais, per- paulista produz cerca de trinta mil refeições por mitindo-lhes conectar seus sistemas HVAC com dia. menos trabalho e reduzindo despesas.

Revista ASBRAV - 09

notas e lançamentos

Danfoss lança válvula de balanceamento AB-PM


Marcelo Matusiak

capa

Lei do PMOC: vitória para a sociedade

Obrigatoriedade do Plano de Manutenção, Operação e Controle começa a valer em julho em todo país

temas de climatização destes locais de uso coletivo. A nova lei também se aplica aos ambientes climatizados de uso restrito, como aqueles dos processos produtivos, laboratoriais, hospitalares Conhecida informalmente como a Lei do PMOC, e outros, que deverão obedecer a regulamentos a nova legislação torna obrigatória a execução específicos – afirma Müller. do Plano de Manutenção, Operação e Controle (PMOC) de sistemas e aparelhos de ar condi- O presidente da Associação Brasileira de Refricionado em edifícios de uso público e coletivo, geração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecicom o objetivo de eliminar ou minimizar riscos potenciais à saúde dos ocupantes. O presidente da ASBRAV, Eduardo Hugo Müller, lembra que este avanço na regulamentação é uma vitória do setor, que reivindicava esta obrigatoriedade há muitos anos. - Ficamos muito satisfeitos com a aprovação do projeto. É uma luta de todo setor no país e a sociedade está sendo beneficiada com isso, pois obriga que edifícios e prédios públicos mante- Locais de uso coletivo, como lojas, precisam de nham uma manutenção preventiva para os sis- um plano

10 - Revista ASBRAV


capa

mento (ABRAVA) e do Comitê Nacional de Climatização e Refrigeração, Arnaldo Basile, também comemora a conquista, salientando a importância da manutenção dos sistemas de ar condicionado com o objetivo de evitar doenças. - Foi um longa tarefa, de mais de vinte anos, apoiado pela sociedade civil, que clamava pela aprovação desta lei, que trará enormes benefícios, principalmente, para a saúde da população. São inúmeras as doenças comprovadamente causadas pela má qualidade do ar, neste Presidente da ASBRAV, Eduardo Hugo Müller caso, geradas por manutenção inadequada de sistemas de ar condicionado. De outra parte, os proprietários e usuários dos imóveis devem conscientizar-se que a boa manutenção planejada traz benefícios para seus empreendimentos, reduções nos custos com uma manutenção planejada, substituição de equipamentos obsoletos no momento adequado, redução dos riscos de incêndios e acidentes pessoais, possibilidade de reduções nos custos dos seguros, e fundamentalmente, melhor qualidade de vida – destaca Basile. Presidente do Sindratar, Sérgio Helfensteller De acordo com a lei, os engenheiros mecânicos e industriais são os únicos profissionais que podem planejar e assinar o PMOC nas empresas, mesmo que os projetos sejam executados por técnicos em climatização. O diretor institucional da ASBRAV e presidente do Sindicato das Indústrias de Refrigeração, Aquecimento e Tratamento de Ar do Rio Grande do Sul (Sindratar-RS), Sérgio Helfensteller, reforça que praticamente todos os ambientes comerciais e coletivos devem buscar o plano, para ficar em dia com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), responsável pela fiscalização.

cânicos e industriais serão os responsáveis em montar e vão assinar o plano, mas os técnicos poderão executar. É preciso estar atento ao prazo, pois empresas de todos os tamanhos poderão ser fiscalizadas – avalia Helfensteller.

O especialista em qualidade do ar e membro do Departamento Nacional de Qualidade do ar interior (Qualindoor) da ABRAVA, Leonardo Cozac, lembra que a obrigatoriedade envolve locais que tenham mais de 60 mil BTUs instalados. Para quem pensa que não apenas grandes empresas, o engenheiro destaca que cinco equipamentos - A lei abrange praticamente todos os ambien- de 12 mil BTUs já chega aos 60 mil BTUs exigidos tes comerciais e industriais. Entrou em vigor em pela lei. janeiro, com 180 dias para adequação, mas já era uma Portaria e que todos deveriam já estar - A lei é para locais com grande concentração de trabalhando com este plano. Os grandes empre- pessoas, como escolas, academias, empresas de endimentos já estão em dia com o PMOC, mas call center, cinemas, farmácias e demais estabeem julho, todas as empresas precisam estar ali- lecimentos que atendem o público geral. Cerca nhadas para evitar multas. Os engenheiros me- de 30% dos locais públicos estão com mais gás

Revista ASBRAV - 11


capa

carbônico que o limite da Anvisa. Essa falta de oxigênio pode causar problemas como cansaços, baixa concentração e sonolência – revela Cozac. O engenheiro mecânico Gilsomar Gabriel da Silva, que possui um extenso currículo na área refrigerista e promove cursos de qualificação sobre o PMOC para a ASBRAV, ressalta que a penalidade pode variar, caso a empresa não busque avaliação técnica para a execução do plano.

Guilherme Gargioni

Sistemas exigem controle de manutenção

Locais de uso coletivo serão fiscalizados

12 - Revista ASBRAV

- A penalidade pode variar de RS 2 mil até R$ 1,5 milhão para quem descumprir a lei do PMOC. É importante destacar que a lei é para locais comerciais ou industriais que tenham soma total de 60 mil BTUs instalados. Os sistemas de climatização e os respectivos planos de manutenção previstos na lei devem obedecer a parâmetros de qualidade regulamentados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) – explica Gilsomar Gabriel da Silva.


demandas externas? Tem mão de obra suficiente?

Revista ASBRAV - Qual a importância e o impacto da aprovação desta Lei para o setor? Arnaldo Basile - Os profissionais e as empresas que prestam serviço vão ter que se adequar as normas mais atualizadas de manutenção, operação e controle dos sistemas de ar condicionado. Isso vai obrigá-los a promover treinamento e capacitação mais adequados aos seus profissionais, o que significa uma melhoria na prestação de serviço de todos os profissionais de setor, isto num primeiro impacto. Também deve promover novos negócios para as empresas que militam no setor de ar condicionado. Mas, eu acredito que no embalo, em pouco tempo vai também afetar o setor de refrigeração, no que diz respeito ao condicionamento de alimentos e outros produtos que precisam de refrigeração.

Arnaldo Basile - Terão que treinar e capacitar os seus profissionais, vão ter que em ir em busca de como fazer o planejamento adequado de suas manutenções. E, não podemos esquecer que o plano de operação, manutenção e controle é simplesmente um documento, que reflete às boas práticas, às atividades que foram desenvolvidas na manutenção e operação de cada sistema, o plano em si é uma questão regulamentada por Lei, mas o que interessa é que a manutenção tenha sido feita de maneira adequada. As empresas terão que ter consciência da responsabilidade que assumiram contratualmente para realizar o serviço adequado do PMOC. Eu afirmo que existe mão de obra suficiente no Brasil, o problema é que não temos profissionais devidamente qualificados e capacitados para cumprir os Planos de Manutenção de todos os sistemas existentes no Brasil. Em termos quantitativo temos a quantidade necessária, mas em termos qualitativo não, muitos profissionais ainda tem que se qualificar dentro do necessário para atendimento ao PMOC. Revista ASBRAV – Qual a importância da lei para a sociedade?

Arnaldo Basile - Nós tivemos a grande oportunidade de exercitar o processo democrático, pois esta lei teve origem há vinte anos, quando técnicos especialistas no assunto de tratamento do ar de interiores se preocuparam com a qualidade do ar interno e com a necessidade de fazer manutenção em sistemas de climatização. Uma parte da sociedade especialista em manutenção, operação e controle identificou a necessidade de definir regras claras, procedimentos necessários para fazer esta manutenção. A partir daí o assunto foi tomando forma, até chegar nas questões parlamentares. Foi aí que houve a interferência Revista ASBRAV - Como o setor e as empresas clara e legítima dos parlamentares até converter do setor deverão se adequar para atender as este procedimento em lei.

Revista ASBRAV - 13

capa

Entrevista: Presidente da ABRAVA, Arnaldo Basile


notícias

Conhecimento para operação com fluidos refrigerantes Condicionado, Aquecimento e Ventilação promove palestras e treinamentos. - A intenção é fazer com que esses profissionais tenham conhecimento de boas práticas, conheçam a regulamentação e as novas tendências do que está acontecendo no mercado de fluidos refrigerantes. Esse trabalho é feito há mais de vinte anos no Brasil, sendo aplicado nas principais capitais do Brasil – explicou o gerente de negócios de Fluor Químicos da Chemours, Renato Giovani Cesquini. Amaral Gurgel falou sobre fluidos refrigerantes A tecnologia nos equipamentos avança e, ao mesmo tempo, há uma constante atualização naquele que é um dos mais importantes itens para o segmento de climatização e refrigeração que é o fluido refrigerante. Além da eficiência energética, os fabricantes renovam as suas linhas de produtos cada vez mais atentos à questão ambiental.

O esforço beneficia não só os instaladores, mas o consumidor final que vai contar com manutenção adequada de seus itens. - Sempre faço uma analogia com o corpo humano. O fluido é como se fosse o nosso sangue. Se você tem um fluido de baixa qualidade, acarreta um problema no equipamento. Por isso é importante que se conheça a qualidade do material para evitar vazamentos que prejudicam nosso ecossistema - completou.

Por isso, com o objetivo de conscientizar mecânicos e técnicos da área de refrigeração a ASBRAV – Associação Sul Brasileira de Refrigeração, Ar

A palestra Tecnologia em Fluidos Refrigerantes foi realizada no dia 5 de abril, na sede da ASBRAV, em Porto Alegre (RS).

Atualização em fluidos refrigerantes

Esquema detalha processos existentes

14 - Revista ASBRAV


Com o objetivo de tirar dúvidas da população sobre climatização e informações sobre dados técnicos em refrigeração, a ASBRAV - Associação Sul Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Aquecimento e Ventilação lançou um canal de relacionamento. Qualquer pessoa pode mandar perguntas para a entidade. As questões serão respondidas pelos diretores e engenheiros do setor. Entre os temas, um dos destaques iniciais deve ser a recente lei que torna obrigatório o Plano de Manutenção, Operação e Controle (PMOC). As perguntas e respostas também estarão à disposição no site da associação, que é asbrav. org.br. As perguntas podem ser enviadas para o e-mail assessoria@asbrav.org.br.

SOLUÇÕES COMPLETAS EM RENOVAÇÃO DE AR!

www.sicflux.com.br

Revista ASBRAV - 17

notícias

ASBRAV lança canal para dúvidas sobre climatização


notícias

Evento em São Paulo debate a Lei do PMOC Atividade foi desenvolvida pelo Sindicato da Indústria de Refrigeração, Aquecimento e Tratamento de Ar no Estado de São Paulo (Sindratar-SP) em parceria com a Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento (ABRAVA)

um canal de comunicação, de multiplicação da informação e isso é o mais importante – avaliou.

Para o presidente da ABRAVA, Arnaldo Basile, esse evento serve para mobilizar os empreendedores, proprietários, CEOs, gestores de empreendimentos de uso público ou de acesso púO “Seminário PMOC – Entenda a Lei que Obriga blico, para tomar conhecimento do que é a lei a Manutenção de Ar Condicionado em Edifícios do PMOC. Ele explica que vários eventos estão de Uso Coletivo” ocorreu no dia 16 de abril na sendo realizados buscando atingir o objetivo de sede da Federação das Indústrias do Estado de divulgar a lei, sempre com o apoio das demais São Paulo (Fiesp). O evento contou com a pre- entidades. sença de 322 participantes, entre engenheiros, técnicos e especialistas das várias áreas que in- O Seminário contou com as participações do entegram o mercado de refrigeração. O presidente genheiro Leonardo Cozac, especialista em qualido Sindratar-SP e associado da ASBRAV, Carlos dade do ar interno, que abordou “Qualidade do Eduardo Trombini, destacou o papel do Sindicato Ar em Ambientes Climatizados e os Efeitos Legais durante o processo de aprovação da Lei 13.589. do PMOC”, e o engenheiro Arnaldo Parra, engenheiro mecânico, de refrigeração, de ar condicio- Não medimos esforços para que esse projeto nado e segurança do trabalho, que apresentou virasse lei. Compareceram mais de trezentas os “Os efeitos legais do PMOC”. A mediação foi pessoas. Isso é muito importante, para muitos o do advogado da ABRAVA e Sindratar-SP, Paulo sistema de refrigeração, de climatização é pouco Rosenthal. conhecido. As pessoas falam de ar condicionado, não falam de climatização. Conseguimos abrir

16 - Revista ASBRAV


Projeto tem intenção de ampliar parceria da ASBRAV com o SENAI O objetivo da reunião foi debater as principais demandas do setor na área de qualificação profissional para o segmento de HVAC&R, que inclui refrigeração, ar condicionado, aquecimento e ventilação. Participaram diretores e conselheiros da ASBRAV - Associação Sul Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Aquecimento e Ventilação. Durante o encontro, foi feita uma apresentação das opções de cursos oferecidas pelo Centro de Formação de Profissionais Senai Visconde e Mauá. Encontro debateu necessidades na área de qualificação profissional Após, o grupo conheceu as instalações físicas do espaço, localizado na avenida Sertório, bairro Navegantes, em Porto Alegre (RS).

Laboratório para aulas práticas

Uma das novidades é o curso na área da Qualidade, que foi recentemente aprovado. A outra inovação que está em fase final de preparação será o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, na área de "Gestão de Facilities". A grade contempla conteúdos de gestão, pessoas, operação e logística e manutenção em refrigeração e ar condicionado.

Instituto Senai de Tecnologia

Participaram do encontro o presidente da ASBRAV, Eduardo Hugo Müller; os diretores da ASBRAV, Luiz Afonso Dias, Adão Lumertz, Fernando Pozza, Sergio Helfensteller e Anderson Rodrigues; os conselheiros, Claudio Guazzelli, Gilmar Roth e Luiz Alberto Hansen; o diretor de Ensino e Treinamento da ASBRAV, Paulo Otto Beyer e a relações públicas, Cristiane Paim. Representando o SENAI, participaram o gerente de educação, Eliseu Ferrigo; o supervisor de Educação e Tecnologia, Felipe Andreolla, o diretor de operações, Sérgio Moysés e o gerente de operações, Wanderlei Zamberlam.

Revista ASBRAV - 17

notícias

Encontro discute ações de promoção de cursos na área de climatização e refrigeração


artigo técnico

Influência climática no desempenho energético de uma edificação comercial O Air Conditioning, Heating and Refrigeration Institute (AHRI) propõe as condições parciais de carga através dos percentuais: 75, 50 e 25%. No que se refere a quanto tempo o equipamento será exigido nessas três condições, os percentuais sugeridos são: 61,7, 23,8 e 12,5%. De maneira simplificada, Carga Parcial (Part Load) pode ser expressa como sendo o instante no qual o equipamento funciona fora da condição de 100% da capacidade total ou Carga Plena (Full Load). Movimento do ar, precipitações, umidade e temperatura, são elementos meteorológicos que podem definir o clima de uma localidade geográfica. A climatologia é o registro e análise desses estados diários da atmosfera, por períodos mais longos. Do ponto de vista energético, segundo Carlo (2008), o desempenho térmico de uma edificação está relacionado às condições do clima. Diversos países incluem pautas sobre eficiência energética em suas políticas de governo. No Brasil, segundo relatório do BEN1, edição 2017, as edificações do setor Comercial e Público responderam por 21,4% do uso total de energia elétrica. Esse trabalho estudou as condicionantes do clima que influenciam o desempenho energético de uma edificação comercial. Lombard et al. (2008) aponta que o sistema de climatização (HVAC2) representa uma grande parte no uso de energia de um edifício comercial. Estudos mostram que, dentre as 8760 horas do ano, o sistema de HVAC pode operar na grande maioria do tempo em condição de Carga Parcial. O mercado de condicionadores de ar com fluxo de refrigerante variável (VRF3) apresenta notória expansão. Bueno (2009) cita que, com elevados índices de desempenho, fabricantes de equipamentos com essa tecnologia sugerem aproximadamente 40% de redução na conta de energia elétrica.

18 - Revista ASBRAV

A importância da Carga Plena ou Parcial pode ser compreendida quando se avalia as diferentes variações de carga térmica incidentes na edificação em períodos curtos (exemplo: hora) ou longos (exemplo: ano). Com esse objetivo, os resultados desse trabalho foram obtidos através de uma metodologia composta por três etapas: definição das localidades (municípios), caracterização da edificação modelo de referência e o programa de simulação utilizado. As localidades selecionadas foram: São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Fortaleza (CE) e Brasília (DF). Os resultados, através dos valores do Percentual de Carga Térmica e Perfil de Temperaturas, reforçaram que o equipamento é utilizado na maior parte do ano em Carga Parcial e


Para São Paulo e Brasília a maior carga térmica correu na faixa de temperatura entre 20 e 25 °C (47,4 e 45,2%). Já para Rio de Janeiro e Fortaleza, os valores máximos encontrados estão entre 25 e 30 °C (44,8 e 73,6%). Pode-se perceber que para nenhuma das 4 capitais o maior percentual de carga térmica foi identificado na maior faixa de temperatura do ar exterior. Para São Paulo o maior percentual ocorreu entre 15 e 20 °C (44,8%), para o Rio de Janeiro a faixa de 20 a 25 °C teve a maior frequência horária (51,6%), em Fortaleza observa-se que o percentual máximo (73,6%) ocorreu dentro da mesma faixa em que a carga térmica também foi máxima, ou seja, de 25 a 30 °C (67,7%) e por fim, Brasília ficou entre 15 a 20 °C (36,9%). A temperatura na qual o condicionador foi selecionado teve a seguinte frequência: 0,7% em São Paulo (31 °C), 0,4% no Rio de Janeiro (34 °C), 0,7% em Brasília (30 °C) e 5,3% para Fortaleza (31 °C). As simulações mostraram que, em Fortaleza, o sistema de HVAC foi exigido 5,3% do ano em Carga Plena. Para as demais localidades essa demanda foi menor que 1%. Sendo assim, é possível concluir que ar condicionado opera em grande parte do ano abaixo da sua capacidade total. Portanto entender, qualificar e normatizar seus requisitos mínimos de eficiência em Carga Parcial, é de extrema importância. * Mestre em Engenharia Mecânica, Ademilson dos Santos Xavier * Doutor em Engenharia, Paulo Roberto Wander

Revista ASBRAV - 19

artigo técnico

a condição de Carga Plena é muito pequena. O percentual de carga térmica foi obtido somando-se a demanda de condicionamento de ar correspondente a determinada faixa de temperaturas externas, enquanto o perfil de temperaturas é a frequência com que as temperaturas de cada faixa ocorrem ao longo do ano.


obra destaque

Grandiosidade e aprovação internacional Concessionária Brasdiesel da Scania, em Caxias do Sul, é a maior da marca no mundo O objetivo era construir uma concessionária para vender e atender veículos de grande porte, como caminhão, bitrem e ônibus. O terreno de 33 mil m² abriu uma possibilidade grandiosa para a Brasdiesel: a empresa construiu a maior concessionária da Scania no mundo. O início do projeto foi em 2012, com a empresa Rossi Arquitetura, sob o comando do arquiteto Celestino Rossi. - A Brasdiesel foi a primeira revenda da Scania no Rio Grande do Sul, há quarenta anos, e o objetivo era construir uma nova sede, ainda em Caxias do Sul, em novo local. O terreno era imenso e nós fizemos um projeto com 16.500 m² de área construída. A Scania tem um manual para as concessionárias e nós tivemos que estudar este documento antes de iniciar o projeto. Foram dois anos até que todo detalhamento fosse aprovado. Passamos por um processo de dois anos de

20 - Revista ASBRAV

verificação e fomos aprovados até pela matriz da Scania, que fica na Suécia – destaca Rossi. O projeto de climatização e sua execução foram feitos pelas empresas do engenheiro Rafael Buratto. A Thermo Engenharia em Climatização assinou o projeto, enquanto a execução foi realizada pela EJR Ar Condicionado.


- Um dos principais desafios é ter eficiência energética com independência de sistema em todos os ambientes. Fizemos dois projetos e ficamos em dúvida entre um sistema de água gelada ou o sistema VRF. A segunda opção foi a escolhida por apresentar mais custo/benefício aos clientes. A concessionária tem uma grande área de exposição dos veículos no centro e salas pequenas, do setor administrativo e financeiro, nas laterais. Tem também salas para reuniões e locais que podem ser usados futuramente em demandas que ainda não existiam na época da construção. Nós fizemos com que cada uma destas salas tivesse seu próprio controle independente de temperatura – relata Buratto. O engenheiro ressalta que uma das dificuldades desta obra é o clima da cidade de Caixas do Sul. Por ser um local bastante frio no inverno, precisou avaliar uma solução para as salas que acondicionam os equipamentos de TI e os servidores de internet. - Esta foi uma peculiaridade da obra. Como a cidade é fria no inverno, até mesmo nas outras estações, decidimos colocar dois equipamentos de ar condicionado independentes do sistema de climatização central do prédio. As outras salas foram planejadas pensando no conforto, mas estas áreas de TI precisam estar refrigeradas o ano todo. As outras salas da concessionária trabalham com calefação no frio – explica. Outro destaque da obra foi a solução encontrada para que os condensadores de ar não ficassem à mostra nas paredes do prédio. Segundo Buratto, todos os sistemas estão escondidos acima do te-

No salão principal, onde ficam expostos os produtos para a venda na concessionária, foram instalados difusores que possuem longo alcance sem ruídos. O equipamento faz uma varredura em todo ambiente, sem o uso de grelhas, e deixa a temperatura uniforme.

Ficha Técnica: Nome: Concessionária Scania Localização: Caxias do Sul (RS) Endereço: ROD RSC-453 - Km 78, nº 34575 Proprietário: Brasdiesel Uso Principal: Venda e demais serviços de concessionária Área Total: 16.500mil m² Arquitetura: Celestino Rossi Climatização: Rafael Buratto

Revista ASBRAV - 21

obra destaque

lhado, em uma laje metálica técnica. Foram instalados equipamentos que correspondem a 692 mil BTUs em todo local.


17/05 - Aniversário 23 anos ASBRAV Convite especial: Churrasco de aniversário da ASBRAV Local: Rua Ababutan, 234 Navegantes - Porto Alegre 18/05 - Pós Graduação em Engenharia da Climatização (PR) Local: Auditório ETP – Escola Técnica Profissional Rua Eng. Rebouças, 2213 Centro - Curitiba

08/06 - Difusores e Dutos (RS) Local: Sede da ASBRAV - Porto Alegre Rua Arabutan, 324 Bairro Navegantes 25/06 - Curso Instalação Split (RS) Local: Sede da ASBRAV - Porto Alegre Rua Arabutan, 324 Bairro Navegantes

03/07 - Mecânico de Sistemas de Água Gelada – 1ª Turma 2018 Local: Sede da ASBRAV - Porto Alegre Rua Arabutan, 324 Bairro Navegantes 06/07 - Ciclos de Refrigeração Local: Sede da ASBRAV - Porto Alegre Rua Arabutan, 324 Bairro Navegantes


25, 26 e 27 de setembro de 2018 Centro de Eventos BarraShoppingSul Porto Alegre/RS

Participe das Sessões Técnicas, Seminários, Fóruns, Minicursos e Palestras Técnicas: Eficiência Energética Fluídos Refrigerantes Fontes Energéticas Qualidade do Ar Interno Simulação Energética PMOC

os h l ba !

a razos r t e p

d aos a d a ento

m e at a h C iqu F

Informações e inscrições no site asbrav.org.br/mercofrio2018 Patrocínio Ouro

Patrocínio Prata

mercofrio@officeeventos.com.br asbrav.org.br/mercofrio2018 (51) 2108.3128

Realização

Organização


opinião

Liderança dinossáurica em tempo de crise ultrapassar mais um ano novo. Os líderes possuem um papel crucial para a saída desses tempos difíceis, pois são eles que cuidam das pessoas, e são as pessoas que fazem as coisas acontecerem. Para superar esse complexo período, 5 características são fundamentais para a boa liderança: 1- Desenvolver as pessoas: o foco deverá combinar o que a equipe sabe fazer, o que elas devem fazer nesse momento e quais qualidades intrínsecas devem ter.

Na Era Mesozóica, há mais de 220 milhões de anos, surgiram e desapareceram diversas espécies de dinossauros. Os estudiosos concluíram que a maior causa da extinção foi sua inabilidade de adaptação. O mesmo, em proporções e tempos diferentes, acontece com as organizações quando aplicam governança, gestão e liderança dinossáuricas. Ainda existem organizações que desconhecem os atualizados e eficazes métodos de gestão, usando controles ultrapassados, sem indicadores para enxergar sua real situação, sem tecnologia de informática e principalmente liderando as pessoas como funcionários (aqueles que apenas devem funcionar), na velha política de: “manda quem pode e obedece quem tem juízo”. Aquelas empresas que deixarem de fazer a travessia da ponte da Era Mesozóica para a Quarta Revolução Industrial, inovando seu processo de governança e principalmente a forma diferente de conduzir seus colaboradores das Gerações Y e Millennials, com tratamento específico, oferta de novas oportunidades de desenvolvimento, autonomia e flexibilidade, estarão fadadas a não

24 - Revista ASBRAV

2- Ter resiliência: devem saber priorizar, inteligentemente, as ações, com sensibilidade para detectar as zonas cinzentas, tomar decisões éticas no dia a dia, ter coragem de fazer o que é certo, independentemente do custo pessoal e jamais desistir. 3- Cultivar a confiança: o líder deve ser o porto seguro da equipe, sendo o primeiro a dar o exemplo do sacrifício de fazer mais com menos. 4- Fazer o que prega: líderes são exemplos vivos e sustentam sua liderança em valores como um meio de inspirar outras pessoas na organização por sua consciência, pensamento e ações. 5- Aliar competência e caráter: grandes líderes entendem que sustentar a excelência no longo prazo envolve competência e caráter. Embora sejam anos necessários para construir uma reputação sólida, minutos são suficientes para destruí-la. Reflita sobre isso, e aja agora mesmo, antes que seja tarde demais! Professor Jefferson Leonardo Consultor, educador universitário, palestrante, articulista e autor


Cód

Fone

CURTIS CONSULTORIA S/C LTDA

51

3019.37.23

ACEL AR CONDICIONADO ECOLÓGICO EIRELE EPP

51

3211.45.30

DAIKIN MCQUAY AR CONDICIONADO BRASIL LTDA

11

3123.25.25

ACJ ENERGIA E CLIMATIZAÇÃO LTDA

51

3041.48.45

DARLEI CARVALHO - ME FRIO DO VALE NA TEMPERATURA CERTA

51

99606.62.09

ACMASUL SISTEMAS DE VENTILAÇÃO E CONTROLE AMBIENTAL

51

3013.42.89

DEIVI TEIXEIRA HOMEM

51

3446.17.32

ACUSTIKA SUL ENGENHARIA LTDA

51

3344.11.88

DELEON DOS REIS VITH

51

3529.50.62

ADEMILSON DOS SANTOS XAVIER

51

98575.07.97

DELTA FRIO INDUSTRIA DE REFRIGERAÇÃO LTDA

51

3536.15.51

ADEMIR SILVA

51

3347.70.79

DIFUSTHERM INDUSTRIAL DE METAIS LTDA

41

3059.82.00

AERIS QUALIDADE DO AR EIRELI ME

51

99963.51.79

DIMENSIONAR ENGENHARIA SISTEMAS DE CLIMATIZAÇÃO

51

3029.70.75

AERODUTO AR CONDICIONADO LTDA

51

3343.49.83

DOCTOR FRIO - GRM AR CONDICIONADO LTDA-EPP

51

3557.83.84

AGRAZ REFRIGERAÇÃO LTDA

51

3751.26.91

E W CLIMATIZAÇÃO LTDA - GRUPO E W

47

99948.73.19

AGST CONTROLES E AUTOMAÇÃO LTDA

51

3343.04.73

EDSON M BIONDO & CIA LTDA ME - SUL FRIO REFRIGERAÇÃO

55

3026.21.70

AIR CLEAN - M C PEREIRA & CIA LTDA

51

3426.16.76

EDUARDO GUS BROFMAN

51

3574.50.71

AIR COOL MANUTENÇÃO E INSTALAÇÃO LTDA

51

3478.43.23

EJR ENGENHARIA LTDA

51

3201.37.00

AIR DATUM ENGENHARIA LTDA

51

3326.19.33

ELETRO AR SUL LTDA

51

3340.12.47

AIR SHOP EQUIP CONFORTO TERMICO LTDA

51

3094.28.88

ELTON ALOISO THOMÉ

51

99277.55.02

AIRSIDE IND COM DE PRODUTOS PARA CLIMATIZAÇÃO LTDA

51

3473.62.58

ENCLIMAR ENGENHARIA DE CLIMATIZAÇÃO LTDA

51

3371.28.41

AIRTEK COM MANUT INST DE MAQUINAS LTDA EPP

51

3590.61.77

ENGE REPRESENTAÇÕES TÉCNICAS LTDA - ME

51

3737.77.51

ALBERT ENGENHARIA DE INSTALAÇÕES LTDA

51

3342.39.05

ENGEMESTRA

51

3061.39.35

CARAVAGGIO REFRIGERAÇÃO E SERVIÇOS

55

3421.19.41

ENGENHAR CLIMATIZAÇAO EIRELI

51

3594.78.30

ALEXANDRE TOCCHETTO

51

3357.22.25

ENGETÉRMICA AR CONDICIONADO LTDA

51

3342.54.33

ALGEMIRO RIBEIRO - AR SPLIT

51

98533.24.26

EPEX IND COM DE PLÁSTICOS LTDA

47

3334.31.00

ALIMAC REPRESENTAÇÕES - EIRELI

51

2112.81.92

ESCOLA TÉCNICA PROFISSIONAL LTDA

41

3332.70.25

AMANDA LAMIM DOS SANTOS EIRELI - EPP

47

3323.32.77

EUROCABLE BRASIL IMP E EXP LTDA

51

3375.82.00

AMBIENTALIS ANALISES DE AMBIENTES LTDA

48

3028.30.69

EWARE CLIMATIZAÇÃO LTDA - EWARE SERVICE

51

3475.70.00

AMILLPASSOS REFRIGERAÇÃO INDL LTDA

51

3581.54.56

EXXA CONSTRUTORA LTDA

41

3074.11.44

ARMACELL BRASIL LTDA

11

3146.20.50

FERNANDO DUTRA DEL CASTILLO

53

3235.90.20

ARMANT AR CONDICIONADO LTDA

51

3085.80.50

FLÁVIO RIBEIRO TEIXEIRA

51

98424.36.45

ARMAX AR CONDICIONADO COM E SERV LTDA

51

3339.29.31

FLAVIO VANDERLEI ZANCANARO JUNIOR

55

3313.79.19

ARSA CONSULTORIA COM REPRES LTDA

51

3332.18.20

FRIGELAR COMERCIO E INDUSTRIA LTDA

51

3314-8977

ARSELF AR CONDICIONADO LTDA

51

3337.34.34

FRIZA COMERCIO MATERIAIS ELETRICO E HIDRAULICO LTDA

54

3462.15.19

ARTECH CLIMATIZAÇÃO LTDA ME

51

3033.29.12

FULL GAUGE ELETROCONTROLES

51

3475.33.08

ARTECNICA LTDA - A.R.TECNICA LTDA EPP

51

3212.34.90

GLOBUS SISTEMAS ELETRÔNICOS LTDA

51

3374.05.55

BARELLA ENGENHARIA LTDA

54

3314.87.55

GM AR CONDICIONADO LTDA

51

3451.16.00

BDS AR CONDICIONADO LTDA

51

3337.33.55

GOOD SERVIÇOS DE CLIMATIZAÇÃO LTDA

41

3667.20.10

BERLINERLUFT DO BRASIL LTDA

51

3101.90.01

HEATEX BRASIL - ENEXCO SOLUÇÕES

47

3366.27.33

BETO REFRIG CLIMATIZAÇÃo - LUIZ ROBERTO COSTA DA ROSA

51

3416.09.00

IMARCON PRESTADORA DE SERVIÇOS LTDA ME

51

3446.25.97

BRY-AIR BRASIL CLIMATIZAÇÃO LTDA

41

3698.22.22

INGERSOLL-RAND IND COM SERV DE AR COND AR COMP REFRIG

11

5014.63.00

CORREA MANUTENÇÃO

51

3273.05.25

LTDA

CERT LTDA

51

3711.78.89

INTERTECH CONSULT

21

2426.30.44

CEZAR AUGUSTO GORRESE RAYMUNDO

51

99806.30.04

JOÃO CARLOS BIDEGAIN SCHMITT

51

3209.43.42

51

3205.25.55

CLEMAR ENGENHARIA LTDA

48

3331.30.00

JOAPE IND EQUIPAMENTOS AMBIENTAIS LTDA

CLIMA SHOP QUALIDADE DO AR INTERIOR LTDA

48

3028.28.25

JOHNSON CONTROLS-HITACHI AR CONDICIONADO DO BRASIL LTDA

51

2102.62.82

CLIMATIZA COMÉRCIO DE PRODUTOS E SERVIÇOS LTDA

51

3059.90.90

JOSE ANGELO MOREN DOS SANTOS

51

99952.96.16

CLIMAZON INDUSTRIAL LTDA

51

3477.95.00

JOSE HAROLDO CARVALHO SALENGUE

51

3430.30.02

CLOVIS FERNANDO VASQUEZ AMARO

51

99164.86.67

JOSE RENE FREITAS GASSEN

51

3731.11.11

COLD FRIGOR - R & R ENGENHARIA DE SISTEMAS TERMICOS EIRELE

51

3074.99.97

JULIO CEZAR SCHRAMM SCHENKEL

51

98124.08.10

JULIO ZIMMERMANN

51

3712.29.41

COLDAR ENGENHARIA E COMÉRCIO LTDA

51

3343.33.15

KLEBER REPRESENTAÇÕES LTDA

51

3021.67.18

COLDBRAS S/A

51

3303.22.22

KLIFT SERVIÇOS DE CLIMATIZAÇÃO LTDA

51

2117.78.55

CONCEITO TECNICO PROJ PLANEJ ASSESSORIA LTDA

51

3221.21.37

KLIMASUL - JB & MP COM REPRESENTAÇÃO LTDA

51

4103.05.25

CONFORTARE AR CONDICIONADO LTDA

51

3311.00.00

KOPI INSTALAÇÕES LTDA - ISOTERM

51

3465.55.30

CONSTARCO ENGENHARIA E COMERCIO LTDA

11

3933.50.00

-ME

Revista ASBRAV - 25

guia de associados

Razão Social


guia de associados

LF WOLMANN AC RAPEL

51

34.145.460

SERRAFF INDUSTRIA DE TROCADORES DE CALOR LTDA

51

3716.14.48

LG ELECTRONICS DO BRASIL LTDA

11

2162.58.39

SERVTECH SERVIÇOS E PEÇAS P/AR CONDICIONADO LTDA

51

98298.86.94

LINDOMAR VIEIRA DA COSTA SILVA

51

3673.15.70

SICTELL IND COM PRODUTOS ELETRICOS E METALICOS LTDA

47

3452.30.03

LUCIANO LOPES SIMÕES

51

3086.40.35

SMART SOLUÇÕES LTDA-MERCATO AUTOMAÇÃO

51

3032.17.77

LUCIO ALBINO AMARO DA SILVA

51

98496.28.95

SOCLAM AR CONDICIONADO LTDA

51

3207.99.10

M CESA COMPONENTES PARA AR CONDICIONADO E REFRIGERAÇÃO

51

3338.74.39

SPM ENGENHARIA S/C LTDA

51

3332.11.88

MAGNUS RECUPERADORA DE COMPRESSORES

51

3473.35.40

SR REFRIGERAÇÃO E MANUTENÇÃO

51

3261.48.74

MARCELO GOMES CAJU

51

99304.52.75

SUPERMERCADOS GUANABARA S/A

53

3230.12.00

MARCELO PERES BECHSTEDT ACCURSO

51

99492.86.86

TEC AR COMÉRCIO DE AR CONDICIONADO LTDA

51

3032.54.52

MARCOS ANDRE RIBEIRO HORBACH

51

98051.95.51

TECNOLÓGICA CONFORTO AMBIENTAL LTDA

48

3240.05.05

MARCUS VINICIUS SIMIONI

51

3208.29.68

TELCO EQUIP REFRIGERAÇÃO LTDA

51

3354.67.97

MARIO CESAR OSORIO

48

99971.64.83

TELEINFORMATICA SUL LTDA

51

3358.65.00

MAURO CESAR RABUSKI GARCIA

51

3022.14.93

TEMPCONFORT ENGENHARIA DE CLIMATIZAÇÃO LTDA

51

3362.64.27

MAURO ULLMANN CLIMATIZAÇÃO E REFRIGERAÇÃO

51

3013.51.41

TERMOPROL ZANOTTI DO BRASIL

51

3341.48.05

MIGUEL CHAVES CUSTODIO

51

3331.40.07

TESTONI INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA

51

3341.44.11

MONOFRIO - HBSR REFRIGERADORES DE LIQUIDOS LTDA-EPP

54

3458.12.22

TIMOTEO FERNANDES DE SOUZA

51

3215.32.49

MONTERMICA REFRIG E AR CONDICIONADO LTDA

51

3435.40.07

TROMPOWSKY REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS LTDA ME

48

99185.94.94

MP AUTOMAÇÃO LTDA

51

3465.55.13

UDO ADOLF

51

99985.32.54

MRI ENGENHARIA LTDA

51

3471.55.32

URANUS AR CONDICIONADO LTDA

51

3222.89.54

NEOCLIMA - NCLIMA ENGENHARIA DE CLIMATIZAÇÃO LTDA

51

3061.50.40

VERTICON SERVIÇOS E COMERCIO LTDA ME

51

3118.01.73

NOVUS PRODUTOS ELETRÔNICOS LTDA

51

3323.36.00

VG PETINELLI CONSULTORIA TÉCNICA LTDA

51

3094.33.96

OCTO CLIMATIZAÇÃO E REFRIGERAÇÃO LTDA ME - OCTO CLIMA

51

3428.70.65

VIDALAR PROJETOS E INSTALAÇÕES DE AR CONDICIONADO LTDA

49

3319.93.00

PALMEIRAS SOLUÇOES EM ENGENHARIA ENERGETICA LTDA ME

41

3257.72.43

VINICIUS JOSE NEIS CRUZ

51

98182.75.98

PATRICK AZEVEDO SPANHE

51

3012.76.44

VOLTYS SOLUÇÕES EM CLIMATIZAÇÃO

54

3435.12.79

PAULO DE TARSO FONTOURA DA SILVA

55

3221.67.66

VRF ENGENHARIA DE CLIMATIZAÇÃO LTDA ME

51

3073.57.01

PAULO OTTO BEYER

51

3217.47.24

URANUS AR CONDICIONADO LTDA

51

3222.89.54

PAULO RENATO DOS REIS

54

3028.14.60

VERTICON SERVIÇOS E COMERCIO LTDA ME

51

3118.01.73

PAULO RENATO PEREZ DOS SANTOS

51

3320.35.84

VG PETINELLI CONSULTORIA TÉCNICA LTDA

51

3094.33.96

PERFECTIO CONSULTORIA - EIRELI

41

4042.06.00

VIDALAR PROJETOS E INSTALAÇÕES DE AR CONDICIONADO LTDA

49

3319.93.00

PERTILE AR CONDICIONADO LTDA

51

3464.12.01

VINICIUS JOSE NEIS CRUZ

51

98182.75.98

PLANIDUTO AR CONDICIONADO LTDA

51

3336.26.33

VOLTYS SOLUÇÕES EM CLIMATIZAÇÃO

54

3435.12.79

PROJELMEC VENTILAÇÃO INDUSTRIAL LTDA

51

3451.51.00

VRF ENGENHARIA DE CLIMATIZAÇÃO LTDA ME

51

3073.57.01

PROJETOS AVANÇADOS ENGENHARIA LTDA

51

3330.64.00

WELSON DE SOUZA FRANÇA

51

99537.76.42

PROTERMICA CLIMATIZAÇÃO LTDA

48

3342.00.49

VIDALAR PROJETOS E INSTALAÇÕES DE AR CONDICIONADO LTDA

49

3319.93.00

QUADCLIMA QUADRANTE SOLUÇÕES LTDA

51

3086.43.12

VINICIUS JOSE NEIS CRUZ

51

98182.75.98

QUIMITEC QUÍMICA INDUSTRIAL LTDA

41

3668.20.55

VOLTYS SOLUÇÕES EM CLIMATIZAÇÃO

54

3435.12.79

RECOM RECUPERADORA DE COMPRESSORES LTDA

51

3343.92.54

VRF ENGENHARIA DE CLIMATIZAÇÃO LTDA ME

51

3073.57.01

RECOMSERVICE SUL COMP E SIST AR COND REFRIG LTDA

51

3065.67.01

WELSON DE SOUZA FRANÇA

51

99537.76.42

REFRIGERAÇÃO DE CONTO AR CONDICIONADO

51

3336.19.20

REFRIGERAÇÃO DUFRIO COM IMP LTDA

51

3778.75.55

REFRIGERAÇÃO TUDO FRIO-JOELCI VIEIRA DA SILVA -ME

51

3443.88.45

REFRIMAK PEÇAS E SERVIÇOS LTDA

51

3473.63.88

REGENTECH REGENERADORA DE GASES LTDA

51

3341.73.62

RENATO FAGUNDES DE ABREU

51

99246.66.19

RL SILVA & CIA LTDA EPP

51

3492.80.27

RM COSTA EIRELI - INSTATEC

51

3377.88.63

ROGER MERG SARAIVA

51

98131.96.04

RONI DE LIMA SANTOS

51

99175.24.61

S & P BRASIL VENTILAÇÃO LTDA - OTAM

51

3349.63.63

SÃO CARLOS AR CONDICIONADO LTDA

51

3473.94.17

SCHEIN GESTÃO EMPRESARIAL

51

3337.11.18

26 - Revista ASBRAV

Seja um anunciante Consulte condições através do email assessoria@asbrav.org.br


Revista asbrav mar abr (teste)  
Revista asbrav mar abr (teste)