__MAIN_TEXT__

Page 1

Revista da Associação Sul Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Aquecimento e Ventilação Edição 26 - Setembro e Outubro de 2017 - Ano VI

Sustentável de carteirinha

Certificação LEED impulsiona negócios e ajuda o meio ambiente

Ingressos para Noite do Clima já estão disponíveis

Inovação e competitividade na Febrava


Programa ASBRAV de Ensino e Treinamento

PatrocĂ­nio


O CONHECIMENTO ABRE NOVAS OPORTUNIDADES.

Com os cursos de evolução profissional do SENAI-RS, além de acumular conhecimento em diversas áreas da indústria, você fica capacitado e atualizado para as exigências do mercado de trabalho. Conheça alguns dos cursos disponibilizados pelo SENAI-RS e aumente as oportunidades.

ALIMENTOS E BEBIDAS CURSOS

CARGA HORÁRIA

DIA DA SEMANA

TURNO

INVESTIMENTO

Confeiteiro

160h

Seg a Qui

T

R$ 2.450,00

Padeiro

160h

Seg a Qui

N

R$ 1.750,00

Cozinheiro

204h

Seg a Qui

N

R$ 3.420,00

CARGA HORÁRIA

DIA DA SEMANA

TURNO

INVESTIMENTO

Eletricista Instalador Predial

160h

Seg a Qui

N

R$ 1.600,00

Eletricista Instalador Industrial

240h

Seg a Qui

N

R$ 2.160,00

CARGA HORÁRIA

DIA DA SEMANA

TURNO

INVESTIMENTO

Fabricação Mecânica

100h

Seg a Qui

N

R$ 800,00

Fabricação Mecânica

100h

Sábado

MeT

R$ 800,00

Mecânico de Usinagem Convencional

250h

Seg a Qui

N

R$ 2.375,00

Mecânico de Usinagem Convencional

250h

Sábado

MeT

R$ 2.375,00

Torneiro CNC

160h

Seg a Qui

N

R$ 1.920,00

ELETROELETRÔNICA CURSOS

METALMECÂNICA CURSOS

REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO CURSOS

CARGA HORÁRIA

DIA DA SEMANA

TURNO

INVESTIMENTO

Instalação e Manutenção de Condicionadores de Ar Split e INVERTER

68h

Seg a Qui

N

R$ 1.100,00

Instalação e Manutenção de Condicionadores de Ar Split e INVERTER

68h

Sábado

MeT

R$ 1.100,00

Refrigeração Doméstica e Condicionadores de Ar

120h

Seg a Qui

N

R$ 1.365,00

Refrigeração Doméstica e Condicionadores de Ar

120h

Sábado

MeT

R$ 1.365,00

Básico de Refrigeração Comercial e Industrial

72h

Sábado

MeT

R$ 1.110,00

Capacitação em Boas Práticas em Sistemas de Ar-condicionado do tipo Split e Janela

32h

Sábado

MeT

Gratuito

Capacitação em Boas Práticas em Sistemas de Ar-condicionado do tipo Split e Janela

32h

Seg a Qui

N

Gratuito

Capacitação em Boas Práticas em Sistemas de Ar-condicionado do tipo Split e Janela

32h

Seg a Qui

T

Gratuito

INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES SENAI Visconde de Mauá - Av. Sertório, 473 | Navegantes - Porto Alegre/RS (51) 3904.2615 - apoio.maua@senairs.org.br HORÁRIO DE ATENDIMENTO Segunda-feira a sexta-feira, das 7h30 às 20h.

/senairsoficial senai rs . org . br 0800 51 8555


editorial

Associativismo: caminho para vencer desafios e obstáculos Ao longo de sua história de 22 anos de atuação, a ASBRAV registra diversas conquistas em benefício das empresas associadas e do segmento em geral. Por isso, tornou-se uma referência para empreendimentos e profissionais do setor refrigerista. Isto demonstra a importância do crescimento do associativismo em nossa área. A instabilidade econômica que afeta o Brasil há quase três anos gera uma série de dúvidas e incertezas. Faz, muitas vezes, com que o empresário não saiba que caminho seguir para ter sucesso em seu negócio. Desta forma, ser sócio da ASBRAV possibilita uma série de benefícios, como trocar experiências e adquirir conhecimentos que podem agilizar tomadas de decisões que venham a representar maior rendimento e lucratividade. Incrementando nossa ideia de estabelecer parcerias e cooperação técnica com instituições de ensino e entidades no Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina, permitindo que nossos associados atualizem-se permanentemente, estamos em trativas com o Sindicato da Indústria da Construção Civil paranaense (Sinduscon-PR), buscando implementar a promoção de cursos do Green Building Council Brasil naquele estado. Serão novas opções de multiplicação de conhecimento. Seguimos com a preocupação de crescer e semear um futuro melhor para o nosso segmento, promovendo a qualificação profissional e, também, recrutando jovens que tragam novas práticas, perspectivas e horizontes. Há muito trabalho a ser feito, ainda. Portanto, vamos em frente com coragem e determinação. Eduardo Hugo Müller - Presidente da ASBRAV

04 - Revista ASBRAV

DIRETORIA EXECUTIVA Gestão 2017/2018 Presidente: Eduardo Hugo Müller 1ª Vice-presidente: Paulo Fernando Presotto 2º Vice-presidente: João Carlos Antoniolli 3º Vice-presidente: Mário Alexandre Möller Ferreira Secretário: Anderson Rodrigues Tesoureiro: Adão Webber Lumertz Diretoria de Comunicação e Marketing: Márcio Hoffchneider Diretoria Administrativa Financeira: Luiz Afonso Dias Diretoria Patrimônio/Tesoureiro: Adão Lumertz Secretário: Anderson Rodrigues Diretoria Institucional:Sérgio Helffensteller Diretoria de Ensino e Treinamento: Paulo Otto Beyer Diretoria Técnica: Ricardo Albert Diretoria Patrimônio: Adão Lumertz Diretoria Social: Hani Lori Kleber Diretoria Setorial Ar Condicionado: Fernando Pozza Diretoria Setorial Refrigeração: Marcelo Marx Diretoria Escritório Regional SC: Arivan Zanluca Diretoria Escritório Regional PR: Carlos Ribeiro Diretoria representação São Paulo: Luiz Carlos Petry CONSELHO DELIBERATIVO Gestão 2017/2018 Conselheiros Titulares: Bolivar Peres Fagundes Gilmar Luiz Pacheco Roth Luiz Alberto Hansen Madeleine Schein Marcos Kologeski Mario Henrique Canale Mauricio Fernandes Barbosa de Carvalho Rafael Torres Telmo Antonio de Brito Conselheiros Suplentes: João Henrique Schmidt dos Santos Marco Machado Cesa Ricardo Vaz de Souza CONSELHO EDITORIAL REVISTA ASBRAV Coord do conselho editorial: Madeleine Schein, Cristiane Paim, Hani Lori Kleber, Luiz Afonso Dias, Márcio José Pereira Hoffchneider, Rafael Leal Guimarães e Telma Rosa Jornalista Responsável: Marcelo Matusiak (MTB 10063) Redação PlayPress Assessoria e Conteúdo: Francine Malessa, Mariana da Rosa e Giovanni Andrade. Tiragem: 400 exemplares impressos e 10 mil contatos eletrônicos Impressão: Gráfica Odisséia

assessoria@asbrav.org.br

(51) 3342-2964 / 3342-9467 (51) 9 8632 2416 / 9 8634 2417

SEDE RIO GRANDE DO SUL (PORTO ALEGRE) Rua Arabutan, 324 Bairro Navegantes Porto Alegre/RS CEP 90240-470 ESCRITÓRIO REGIONAL DE SANTA CATARINA E-mail: asbrav.sc@gmail.com ESCRITÓRIO REGIONAL DO PARANÁ E-mail: asbrav.pr@gmail.com

www.asbrav.org.br


índice

06 Capa: Bom para o meio ambiente, bom para os negócios

14 Destaque Mercofrio: Avaliação do desempenho térmico e energético em um datacenter

16 Novos produtos e tecnologias são apresentados durante a FEBRAVA

20 22 24

Artigo Técnico: Cogeração de energia: uma solução sustentável e futurista Obra Destaque: Construção verde em Curitiba

Opinião: Conforto e saúde dos trabalhadores através da Ergonomia

Revista ASBRAV - 05


entrevista

Inovação e competitividade na FEBRAVA Entrevista: Gerente de produtos da FEBRAVA, Ivan Romão A Feira e Congresso Febrava tornaram-se referência no país para o segmento de HVAC provocando discussões nas mais variadas áreas e oportunizando negócios para empresas do setor. A Revista ASBRAV conversou com o gerente de produtos da FEBRAVA, Ivan Romão, que fez uma avaliação do encontro realizado entre os dias 10 e 13 de setembro, no São Paulo Expo, em São Paulo (SP). visitante acesso a conteúdo gratuito e apresenRevista ASBRAV - Qual a avaliação da edição tação de cases do segmento. Sentimos também 2017 da Febrava e que aspectos podem ser que os negócios fluíram de forma efetiva entre considerados como os destaques do evento? expositores e visitantes de todo país e América Latina. Ivan Romão – Está edição mostrou que o setor está se recuperando, com investimento em tec- Outro ponto a destacar é que nesta edição a nologia, atualização profissional, e soluções ino- FEBRAVA ocorreu em simultaneidade à Equipovadoras. Notamos que o público visitante foi um tel, importante feira de hospitalidade e serviços diferencial, pois se tratou de profissionais com alimentares, o que contribuiu para o aumento poder de decisão dentro das empresas o que do público qualificado. qualificou ainda mais a FEBRAVA. O Selo Destaque Inovação premiou 20 empresas expositoras Revista ASBRAV - O setor HVAC é um dos que que apresentaram mais de 60 produtos, serviços mais investe em sustentabilidade. Que novie soluções que não haviam sido apresentadas na dades podem ser referidas nessa área que foúltima edição, o que comprova a importância da ram apresentados na feira? FEBRAVA para o setor HVAC-R. Outro destaque foi a Arena do Conhecimento, espaço promovi- Ivan Romão – A grande maioria dos expositodo entre parceiros da FEBRAVA que trouxe ao res está atenta à sustentabilidade, com produ-

06 - Revista ASBRAV


porte que nos deu e por realizar estes dois eventos importantíssimos para o setor HVAC-R. Revista ASBRAV - Que projeções econômicas podem ser feitas para o setor no ano de 2018? O cenário de recuperação do fôlego das empresas já é uma realidade?

Ivan Romão – Nossa visão é de que a retomada do crescimento está latente, mesmo sendo em ritmo menor do que o esperado. Para ter ideia, 32% dos expositores que participaram este ano Revista ASBRAV - Quais lições e conclusões renovaram para próxima edição da FEBRAVA, mais importantes foram retiradas dos deba- que acontece em 2019. tes do XIV CIAR e XV CONBRAVA? O que comprova a aposta do empresariado no Ivan Romão – Os dois congressos foram funda- aumento da produtividade e da recuperação do mentais para que profissionais de todo setor pu- setor HVAC-R. Dados da ABRAVA mostram que dessem se atualizar e trocar conhecimento em para este ano (2017) teremos um crescimento diversos aspectos, seja na implantação de pro- de 5% em relação a 2016 com faturamento de jetos como na utilização de novas tecnologias. R$ 27,8 bilhões. Nosso maior termômetro foi o sucesso desta edição que agradou visitantes e Além de trazer especialistas internacionais para expositores. Seja pela qualidade do público seja debater o que é tendência ao redor do mundo. pelas soluções, serviços e produtos apresentaA presença desses profissionais abrilhantaram a dos. FEBRAVA, levando um público mais qualificado. Quero aqui parabenizar a ABRAVA por todo su-

Revista ASBRAV - 07

entrevista

tos que reduzem o consumo de energia e gases refrigerantes que não prejudicam a camada de ozônio, por exemplo. Nesta edição tivemos a Ilha do Meio Ambiente, espaço que contou com marcas que apresentaram cases, produtos e soluções direcionadas à sustentabilidade. O que mostra mais uma vez a preocupação do setor com a sustentabilidade. Mais do que procurar a economia, as empresas sabem que respeitar o meio ambiente é essencial para preservação do planeta e das próximas gerações.


notas e lançamentos

Chemours ganha selo Destaque Inovação

Johnson Controls anuncia mudanças na diretoria

A Chemours recebeu, durante a FEBRAVA 2017, o selo Destaque Inovação, para as suas soluções de fluídos refrigerantes com HFOs. Os produtos Opteon™ XP40, XP44 e XP10 foram premiados por representarem uma nova geração de fluidos refrigerantes mais amigáveis ao meio ambiente. De acordo com o diretor-presidente da Chemours Brasil, Maurício Xavier, essa premiação é o resultado do comprometimento da Chemours com o mercado de refrigeração e da participação ativa na FEBRAVA. A Johnson Controls International efetivou mudança no comando-geral da empresa. A partir de setembro, George Oliver assumiu o cargo de CEO e presidente do grupo, no lugar de Alex Molinaroli. Oliver trabalhava como presidente A EcoQuest do Brasil, empresa que atua no e diretor de operações. Além disso, a empresa mercado de soluções para o tratamento do ar anunciou que Jürgen Tinggren, presidente do interior e de superfícies desde 2006, lançou duas comitê de auditoria e membro do comitê execuinovações para a descontaminação do ar intetivo, foi nomeado diretor independente princirior, durante a Febrava 2017. A luz Ultravioleta pal do conselho de administração. Germicida é voltada para a descontaminação de ar-condicionado; já o IM 200 foi desenvolvido para melhorar a qualidade do ar interno às obras da construção civil.

EcoQuest apresenta novidade na Febrava 2017

Danfoss adquire tecnologia de sensor de película fina A Danfoss adquiriu os ativos da tecnologia de sensor de película fina Kavlico, da Sensata Technologies. A aquisição inclui a tecnologia de película fina que possibilita o desenvolvimento de sensores para aplicação em alta temperatura e pressão. Com esse passo, a Danfoss atende à crescente demanda dos clientes por sensores de pressão para serviços pesados.

Danfoss Industrial Automation no segmento de negócios Danfoss Cooling.

- Vemos uma demanda crescente por esse tipo de sensores e agora seremos capazes de oferecer um portfólio completo para sensores pesados em sistemas hidráulicos móbeis e industriais, onde o impulso de crescimento é forte - afirma o presidente do segmento Danfoss CoEsta tecnologia de película fina será integrada à oling, Jürgen Fischer.

08 - Revista ASBRAV


TROX aposta na Internet das coisas

A Trane, com o objetivo de aproximar os estudantes dos cursos de Engenharia Mecânica, Civil, Produção e Elétrica, ministrou palestra durante o evento realizado no Centro Universitário do Instituto Mauá de Tecnologia, no dia 25 de agosto de 2017. O 1º Encontro SMACNA de Estudantes com o Mercado de AVAC "HVAC" teve como principal objetivo estabelecer uma aproximação entre as principais empresas do setor de aquecimento, ventilação e ar condicionado (HVAC) e os novos profissionais que entrarão no mercado. Durante o evento, Rafael Dutra, Executivo de Vendas da Trane® no Brasil, apresentou os produtos, equipamentos e serviços oferecidos pela empresa no Brasil.

A TROX mais uma vez marcou presença de destaque no maior evento de HVAC do Brasil, que acontece a cada dois anos no remodelado São Paulo EXPO entre os dias 12 a 15 de Setembro.

DNPC tem nova diretoria

Tecnologia em fluidos

A Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento (ABRAVA) comunicou recentemente a composição da nova diretoria do Departamento Nacional de Empresas Projetistas e Consultores da gestão 2017/2019. A posse foi realizada no dia 12 de setembro de 2017, durante o XVII Encontro Nacional de Projetistas e Consultores da ABRAVA.

Uma tecnologia inserida no fluido refrigerante está revolucionando o trabalho do profissional que faz a manutenção ou instalação de equipamentos. Um corante especial, adicionado ao fluido refrigerante, permite ao instalador identificar com extrema facilidade o local exato do vazamento economizando tempo de trabalho e evitando que, mesmo depois de reposto o fluido, o equipamento volte a apresentar defeito em seu funcionamento. O RLX 134 U.V.® combina o R-134a com um potente corante ultravioleta, de alta tecnologia, que possibilita a rápida detecção de vazamentos em sistemas projetados para utilização do fluido refrigerante R-134a, como ar-condicionado automotivo, refrigeradores domésticos, entre outros.

O presidente eleito é Mário Sérgio de Almeida e o vice-presidente Miguel Alvarez Ferreirós. Na ocasião foi feito agradecimento especial ao engenheiro Renato Nogueira de Carvalho que esteve no comando do DNPC, como presidente, da gestão que se encerra.

Durante os quatro dias de evento foram exibidos aos clientes, parceiros e fornecedores muitas novidades e tendências no segmento de Ar Condicionado Mundial proporcionando novas experiências de conectividade e interatividade com os produtos e estabelecendo um marco importante de mudança em alguns conceitos que acompanham o segmento durante muitos anos.

Revista ASBRAV - 09

notas e lançamentos

Trane® participa do 1º Encontro SMACNA


capa

Bom para o meio ambiente, bom para os negócios meio ambiente, também é uma ferramenta que ajuda a valorizar os edifícios. De acordo com um levantamento realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), com dois mil edifícios comerciais em São Paulo, o selo LEED valoriza o local de 4% a 8% no m². - Queremos que os projetos consigam caminhar em direção à sustentabilidade. O que oferecemos é uma certificação que pensa nos cenários de produtos, serviços e empreendimentos que aumentam a qualidade. O LEED é uma ferraCertificação LEED garante qualidade para quem menta que desenvolve-se a cada dia com as socompra e aumenta o mercado para quem vende luções para preservar recursos naturais, geração de energia, captação e reaproveitamento de Presente em 165 países e buscando transforágua, autossustentabilidade, entre outros fatomar a construção civil, o Green Building Council, res – relata. (GBC Brasil) é uma ONG que quer mudar a indústria do segmento, pensando mais em sustentaA certificação LEED ajuda a elevar o nível técnibilidade, e utilizando as forças de mercado para co das obras, estimulando a concorrência entre construir e operar edificações e comunidades de as empresas e garantindo uma edificação com forma integrada. A ferramenta utilizada para tal melhor desempenho. transformação é a certificação LEED (Leadership in Energy and Environmental Design). A busca por melhores resultados e agredindo menos a natureza também é o trabalho da Pe- Queremos construir novos edifícios e empretinelli. A empresa investe em consultoria para sas pensando na sustentabilidade e no meio construtores que busquem a certificação LEED. ambiente. Queremos provar que é possível aliar De acordo com o diretor do escritório de Curiticonstrução civil e questões ambientais. Por isso, ba, Bruno Martinez, o objetivo da organização criamos uma série de certificações. O Brasil é o é pensar na performance do projeto, deixando 4º país no mundo com mais projetos buscanmais eficiente e sustentável. do a certificação, atrás apenas de Canadá, China e Índia. Não contamos os Estados Unidos, pois eles possuem uma lei que determina essas ações como política pública – explica o diretor executivo da GBC Brasil, Felipe Faria. A Região Sul do país, segundo o executivo da GBC Brasil, concentra os melhores projetos cadastrados para certificação. O principal mercado, hoje, é São Paulo, mas chama atenção a qualidade dos projetos apresentados na Região Sul do Brasil. A certificação, além de pensar no

10 - Revista ASBRAV

Nível da certificação é definido conforme a quantidade de pontos adquiridos


No Brasil, 6% dos projetos certificados são LEED Platinum. São Paulo e Rio de Janeiro, maiores mercados da construção sustentável do país, possuem respectivamente índices de 5% e 1%. Na Região Sul, o percentual de projetos Platinum representa 24% das certificações. Um dos exemplos de organização preocupada com o meio ambiente é a Trane. Segundo o executivo de vendas, Rafael Dutra, os funcionários oferecem, além de produtos, conhecimento sobre o setor. Edificações sustentáveis destacam-se - Somos uma empresa que trabalha com consultoria para a certificação. Nós acreditamos que o LEED é uma ferramenta muito importante para mostrar para o mercado que um edifício pode ir muito além quando o assunto é sustentabilidade. Temos 53 obras certificadas na Região Sul do país. Prezamos pela qualidade e, das 25 certificações Platinum no Brasil, quinze são nossos – salienta Martinez. Um dos destaques da empresa está o escritório Petinelli em Balneário Camboriú. O local conquistou o 3º lugar como melhor pontuação do mundo, com 104 pontos, atrás apenas de um prédio em Dubai e outro na Austrália. O escritório é o melhor colocado em toda América. A certificação LEED surgiu no sul do país em 2005. Desde então, o crescimento dessas atividades na região destacam a força e o comprometimento que as empresas possuem com a incorporação dos princípios da sustentabilidade em seus projetos. No Paraná, o primeiro edifício certificado LEED foi o Curitiba Office Park.

- O ar condicionado não é um equipamento único, pois faz parte de um sistema. Hoje existem normas e padrões internacionais que o LEED segue. O conhecimento é muito importante para ajudar na elaboração de um projeto sustentável e nós ajudamos nisso. Temos produtos que elevam a pontuação para quem busca a certificação. Somente com o uso de softwares com tecnologias embarcadas que seguem a tendência mundial de sustentabilidade, o projeto já garante uma pontuação maior. É bom financeiramente para o cliente e é bom para o meio ambiente – afirma. A Trane é uma das empresas que foi membro fundador do GBC Brasil. Também foram os primeiros fabricantes de ar condicionado do país a se filiar a ONG. - Existe uma preocupação no grupo com sustentabilidade. Temos uma carta de comprometimento com o clima, em 2015, que foi firmada com o então presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. Mesmo que governo atual de lá não queria manter esse acordo, decidimos cumprir o acordo até 2020 – finaliza.

Revista ASBRAV - 11

capa

Este empreendimento, que iniciou seu processo de certificação em 2006, movimentou o mercado curitibano introduzindo um novo padrão de qualidade para seus edifícios corporativos. Atualmente, a Região Sul contribui com 14% das construções certificadas do Brasil.


capa

Principais benefícios da certificação LEED

Como funciona a certificação?

Econômicos: diminuição dos custos operacionais e dos riscos regulatórios. Valorização do imóvel, aumento na velocidade de ocupação, aumento da retenção, modernização e menor obsolescência da edificação.

A Certificação internacional LEED possui sete dimensões a serem avaliadas nas edificações. Todas elas possuem pré requisitos (práticas obrigatórias), créditos e recomendações que, quando atendidas, garantem pontos para a edificação. O nível da certificação é definido conforme a quantidade de pontos adquiridos, podendo variar de quarenta pontos, em nível certificado, até 110 pontos, com nível platina.

Sociais: melhora na segurança e priorização da saúde dos trabalhadores e ocupantes, inclusão social e aumento do senso de comunidade, capacitação profissional. Produtividade: melhora na recuperação de pacientes (em Hospitais); melhora no desempenho de alunos (em Escolas); aumento no ímpeto de compra de consumidores. Ambientais: Uso racional e redução da extração dos recursos naturais, redução do consumo de água e energia, implantação consciente e ordenada, mitigação dos efeitos das mudanças climáticas, uso de materiais e tecnologias de baixo impacto ambiental, redução, tratamento e reúso dos resíduos. Outros: Incentivo a fornecedores com maiores responsabilidades socioambientais. Aumento da satisfação e bem-estar dos usuários. Estímulo a políticas públicas de fomento à construção sustentável.

12 - Revista ASBRAV

Como cadastrar um projeto? - Escolha a tipologia do projeto (melhores orientações no site). - Registre-o pelo LEED ONLINE – link: usgbc. org/leedonline.new. - Envie os templates pelo LEED ONLINE. - O material enviado será analisado por uma empresa Auditora. - Caso tudo esteja correto, o responsável receberá o aviso positivando a certificação.


notĂ­cias


destaque mercofrio

Avaliação do desempenho térmico e energético em um datacenter Artigo publicado no Marcofrio 2016 Congresso Internacional de Ar Condicionado e Refrigeração, Aquecimento e Ventilação Para melhor desempenho e eficiência do DC decorre do calor dissipado pelos servidores. Uma das métricas é o PUE, para medir a eficiência energética na razão entre a energia total consumida por um DC e a energia aos equipamentos de IT. O EUE (Energy Usage Effecttiness), índice novo será comparado entre duas cidades diferentes que teriam um PUE semelhantes: Foz do Iguaçu e Manaus. A diferença entre a TBS das cidades é menor que 1% sendo Foz maior e a diferença da TBU é de 4%, com o maior em Manaus. A altitude entre 159 m, não representa muito ao PUE. O DC de alta densidade de 414 m² e com uma dissipação de calor de 347,3 kW de calor sensível (ou seja, 0,84 kW/m²), somados à carga térmica interna de 48 kW (condução, iluminação: 8 kW), 40 kW de perdas em Nobreak e outros. São 8 Equipamentos de precisão de 30 TR, 104,6 kW “dual Fluid”, com 85% de Fator de Calor Sensível, possui um EER de 3,4 kW/kW (expansão direta), o ponto de força do ar para atender a carga térmica será de 123,5 kW. O PUE dado pela Energia Total (equip. dados + ar + Iluminação + perda nobreak e outros) / Energia Equip. dados, o seu valor: (347,3+123,05+8+40) / (347,3) = 1,50kW/kW.

dices de potência, o índice criado o EUE, trabalha com as 8760 hs. Usando índices de TBS anual associado com a TPO coincidente, os índices do EUE, classificados como: Free Cooling (FC) – Sistema que permite usar as características entálpicas do ar externo para climatizar um recinto Evaporativo (EVAP) – Resfriamento adiabático, que consiste em resfriar o ambiente usando a TBU COP – Coeficiente de performance, que é utilizado para avaliar a relação entre a capacidade da refrigeração obtida e o trabalho gasto para realizá-lo Considerando por base uma temperatura média de insuflamento de 20°C, o método EUE teve seguinte fatores: A) Quando a temperatura estiver abaixo de 20°C e a entalpia estiver inferior a 18,4 BTU/LB, será apenas usado o FC; B) Quando a temperatura estiver entre 15 a 24 °C e a entalpia de 18,4 a 24 BTU/LB, será usado o sistema EVAP;

C) Quando a temperatura estiver acima de 20 °C e > de 24 BTU/LB, será usado o sistema normal nas condições: Temp. de admissão (TA), de ar Este valor acima é um valor excelente visto que entre 24 a 27°C=COP1, entre 27 a 30°C=COP2, para um DC típico é de 2,1 kW/kW. O rendimen- entre 30 a 33°C=COP3 e acima de 33°C qualquer to é temperatura de entrada do ar no conden- condição = COP4. sador de 33 a 35°C, sendo o PUE das cidades o mesmo. Diferente do PUE que trabalha com ín- Usando o Cool pack (simulando pelo COP4 um coeficiente isoentrópico padrão para identificar o COP com a variação nas TC). Como padrão a média de TA de ar para cada situação somadas a 11 °C. A partir dos COPs e dados obtidos, base

14 - Revista ASBRAV


As frequências de TBS com as TPO coincidentes cada ponto, encontrou-se a entalpia associada a essa relação. Como proposto o índice EUE, foram classificadas as frequências em horas trabalhadas nas cidades. Na cidade de Foz, o EVAP teve maior frequência, 2851,63 hs, quando a temperatura está entre 15 a 24 °C e a entalpia de 18,4 a 24 BTU/LB. A cidade de Manaus ficou apenas com 4,42 horas de frequência de utilização.

Em um ano, 8760 hs, o consumo de Manaus é 43,41% superior ao do DC instalado em Foz. Os consumos de energia com a infraestrutura, dados pelo somatório do consumo de energia com ar, iluminação e outros, entre as duas cidades apresentam uma diferença de 27,79% a mais de Manaus em relação a Foz. Os índices obtidos com aplicação do índice EUE, foram respectivamente, de 1,32 kW/kW para Foz e 1,44 kW/kW para Manaus, dando uma diferença de 17,51% para Foz do Iguaçu e de 4,45% para Manaus em relação ao PUE destas mesmas cidades que é de 1,50 kW/kW.

Autores: Esp. Heraldo Souza, Me. Alexandre Com o sistema FC que entra em funcionamen- Santos e Dr. Pedro Gaspar to quando a temperatura se encontra abaixo de 20°C e a entalpia inferior a 18,4 BTU/LB, obtiveram-se 2069,77 hs de frequência em Foz, enquanto que em Manaus atingiu apenas 0,41 hs.

Revista Asbrav - 13

destaque mercofrio

do método do sistema de entalpia para DCs, foi elaborado um sistema de ampla abrangência para os pontos de temperatura externa, seja para FC, EVAP ou Refrigeração.


notícias

Novos produtos e tecnologias são apresentados durante a FEBRAVA

O setor HVAC-R focou as atenções para a 20ª edição da FEBRAVA – Feira Internacional de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Tratamento do Ar no início de setembro. Cinco representantes da ASBRAV estiveram na feira. O presidente da entidade, Eduardo Müller, liderou a comitiva, que contava, também, com o vice-presidente, Mário Alexandre Möller Ferreira; a diretora social, Hani Lori Kleber; o diretor técnico, Ricardo Albert; e o diretor de ensino e treinamento, Paulo Otto Beyer. - As instalações foram ampliadas, o que ficou muito melhor. Percebemos algumas novidades trazidas pelos expositores e acredito que, de um modo geral, a impressão do evento foi muito positiva apesar de todas dificuldades que a gente sabe que o cenário econômico apresenta – relata Eduardo Müller. O grupo aproveitou o encontro para trocar experiências com profissionais de todo país. De acordo com a organização, 28 mil pessoas participaram do encontro, que ocorreu no Centro de Eventos São Paulo Expo, entre os dias 12 e 15 de setembro. - Trocamos experiências com pessoas de outros

16 - Revista ASBRAV

estados e que trabalham com processos semelhantes ou diferentes aos nossos. Vimos lançamentos de produtos novos e eu me impressionei de ver as bombas centrífugas de motores elétricos, que é uma novidade no mundo – relata Ricardo Albert. Durante quatro dias, executivos, engenheiros, instaladores e profissionais do mercado de cli-


- Conseguimos atingir nossas metas. Junto com a ABRAVA, principal associação do setor, realizamos uma feira que foi eficaz tanto para visitantes, quanto para expositores. Contribuímos para o desenvolvimento deste mercado com ações, conteúdo e inovação - comenta o gerente de produtos da FEBRAVA, Ivan Romão.

21ª FEBRAVA - A próxima edição ocorre entre os dias 10 e 13 de setembro de 2019. Das empresas expositoras desta edição, 32% já confirmaram participação no evento a ser realizado daqui há dois anos.

Revista ASBRAV - 17

notícias

Ilhas temáticas

matização e tratamento do ar puderam conferir inovações em produtos e serviços, ter acesso às principais tendências do mercado e realizar ne- A FEBRAVA também contou com cinco Ilhas Temáticas. Foram discutidos temas emergentes gócios, que ultrapassaram US$ 1 milhão. e relevantes para o segmento AVAC-R. Na ilha - A feira estava maravilhosa nesta edição. Vimos Aquecimento Solar foram apresentadas soludiversas empresas significativas e percebemos ções inovadoras e produtos aplicados para aqueque os expositores queriam demonstrar novas cimento da água. A ilha Cadeia do Frio mostrou técnicas e novos produtos. As empresas que re- as etapas em refrigeração para a manipulação ceberam o selo de inovação mostraram manei- de produtos alimentícios. A Ilha Meio Ambiente ras novas de trabalhar com o nosso segmento abordou processos de recolhimento, reciclagem e regeneração de fluídos refrigerantes. O ensino – afirma Hani Lori Kleber. e a educação profissionalizante foram temas em O evento foi realizado numa área de 50 mil m² e dois ambientes, a Ilha de Formação Profissional FATEC e Ilha SENAI. teve presença de 280 empresas expositoras.


notícias

Curso aborda aspectos técnicos e legais sobre a manutenção preventiva de sistemas de climatização Formação apresentou parâmetros de qualidade para aceitabilidade da qualidade do ar de interiores

manutenção, eficiência energética e quais são os parâmetros exigidos por lei para que o sistema opere dentro do que preveem as normas vigentes – explicou o engenheiro Arnaldo Lopes Parra. A formação tem efeito direto na qualidade do ar dos ambientes condicionados. De acordo com o engenheiro, quando não há a devida atenção, os equipamentos acabam por apresentar falhas de funcionamento, que resultam em má qualidade do ar, afetando a saúde dos ocupantes.

Porto Alegre recebeu um curso inédito voltado para a manutenção preventiva de sistemas de climatização. O encontro ocorrido no fim de setembro na sede da ASBRAV – Associação Sul Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Aquecimento e Ventilação, teve como abordagem principal o Plano de Manutenção, Operação e Controle (PMOC).

O PMOC é um termo empregado para definir o programa de manutenção instituído pela Portaria 3523, que obriga todas as empresas com ambientes climatizados a efetuar a manutenção preventiva em todos os seus ambientes. É através dele que as instituições devem fazer a apresentação aos órgãos reguladores.

- Muitas vezes os profissionais têm dificuldade de encontrar as informações de maneira prática, visto que é um assunto extenso. Por isso decidi reunir questões como as boas práticas da

Entre os 60 participantes do curso, estiveram prestadores de serviço, instaladores, clientes finais e projetistas. Parra destacou a iniciativa da ASBRAV, fortalecendo a entidade como difusora do conhecimento na região sul do Brasil.

Evento em Santa Catarina apresenta novas possibilidades de climatização e automação Encontro ocorreu no início de outubro, no auditório FIESC - Vice Presidência Sudeste em Florianópolis

18 - Revista ASBRAV

O escritório regional da ASBRAV em Santa Catarina promoveu a palestra “Novas Possibilidades em Climatização e Automação Utilizando VRV Daikin”, durante o mês de outubro, em Florianópolis (SC). O encontro reuniu instaladores, projetistas, engenheiros e estudantes para abordar questões como unidade de tratamento do ar de expansão direta e automação como solução para manutenção e monitoramento. O palestrante foi o Engenheiro de Produto da Daikin, Sergio Teruya.

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


Um encontro que já virou tradição e que marca a celebração de mais um ano de atividades no segmento refrigerista. A edição da Noite do Clima 2017 acontece no dia 24 de novembro, no Restaurante Panorama da PUCRS, em Porto Alegre (RS). A confraternização ocorre desde a fundação da ASBRAV. Parceiros e associados são convidados para celebrar o trabalho realizado ao longo do ano. Além da oportunidade de troca de experiências, o encontro marca o balanço econômico do setor e apresentação de projetos para o ano que vem. Em 2018, acontece mais uma edição do Mercofrio, encontro que reúne as maiores empresas e profissionais do setor no Brasil e na América Latina. Anuncio-Mercofrio2018-MeiaPagina.pdf 2 24/10/2017 15:23:55

25, 26 e 27 de setembro de 2018 em Porto Alegre/RS Construindo Soluções de HVAC-R para o ambiente do amanhã

Informações complementares para a compra de convites para a Noite do Clima podem ser adquiridas através dos telefones (51) 3342 2964, 3342 9467, 98634 2416 e 98634 2417.

notícias

Noite do Clima reúne empresas do setor de HVAC


artigo técnico

Cogeração de energia: uma solução sustentável e futurista Projetos de cogeração e otimização do consumo de energia elétrica podem trazer benefícios para o Brasil em curto prazo O uso racional dos recursos energéticos em nosso país pode postergar, ou evitar a implantação de novas centrais de geração hidrelétrica, com alagamento de grandes áreas de terra, causando impactos ambientais e sociais, os quais nunca poderão ser revertidos, ou a implantação de centrais de geração termelétricas, as quais quando entram em operação geram grande quantidade de resíduos para atmosfera, ou mesmo resíduos radioativos, no caso das centrais térmicas nucleares. Com foco no consumo otimizado de energia elétrica e térmica, maximizando a eficiência de sistemas, menos energia seria consumida para atender exclusivamente ineficiência de cargas, mantendo mais água nos reservatórios das centrais hidrelétricas, consequentemente acionando menos termelétricas. Boa parte da energia elétrica fornecida pelo parque de geração nacional atende cargas ineficientes, que não geram trabalho útil, também cargas reativas oriundas de sistemas projetados, importados, ou construídos, sem nenhum cuidado com o tratamento de energias reativas,

Robenir Teixeira Costa Diretor Técnico da Aliquan Thermal Energy

que são injetadas nas redes de distribuição e transmissão do SIN (Sistema Interligado Nacional), circulando como corrente elétrica, em frequências derivadas da fundamental (60Hz – Brasil), ocupando a capacidade de condução de corrente elétrica destes sistemas, gerando necessidade de expansão no parque de distribuição e transmissão. Como solução para postergar ou evitar estes investimentos nos parques de geração, distribuição e transmissão do SIN, a geração distribuída, combinada com a cogeração qualificada é uma excelente solução em curto prazo, pois atende unidades consumidoras com grandes consumos

20 - Revista ASBRAV


artigo técnico

de energia elétrica, removendo do SIN totalmente ou parcialmente estas cargas.

to no custo inicial e acabam inviabilizando projetos de cogeração.

Para ter uma geração distribuída de grande potência, ocupando áreas relativamente pequenas, a utilização de motores a combustão interna a gás natural, acionado geradores de energia elétrica, com eficiência térmica média de 32% até 40%, rejeitando em forma de calor em torno de 60% da energia térmica contida no gás natural.

Projetos de sistemas de cogeração, combinando motores a gás natural e chillers de absorção, que utilizam gases de exaustão como fonte de energia, têm grandes chances de viabilidade, com ótimos indicadores financeiros e fluxos de caixa bastante atrativos, mas atenção para o dimensionamento e o percentual de atendimento das cargas térmicas e elétricas, frequentemente estes projetos se viabilizam atendendo cargas parciais.

Parte desta energia é dissipada pelos gases de combustão do motor, com vazões mássicas interessantes, temperaturas na ordem de +/500°C e em torno de 30% de toda energia térmica que entrou no motor e não foi transformada em energia elétrica. Estes gases podem ser aplicados diretamente em chillers de absorção que utilizam a energia contida nos gases de combustão, como fonte primária para geração de água gelada.

Portanto, o foco em projetos de cogeração e otimização do consumo de energia elétrica trazem benefícios para o país em curto prazo. Robenir Teixeira Costa Diretor Técnico da Aliquan Thermal Energy

A aplicação de sistemas de geração distribuída, com cogeração combinada ao processo, pode chegar a eficiência térmica de 60% até 70% com viabilidade econômica, mesmo se comparada aos valores de energia elétrica praticados no Ambiente de Contratação Livre (ACL), desde que esta análise foque em otimizar custos de implantação e operação, sem buscar pontos de eficiências altíssimos, os quais indicam aumen-

Revista ASBRAV - 21


obra destaque

Construção verde em Curitiba Novo prédio do SENAC é a primeira escola brasileira com certificação LEED Platinum O projeto, iniciado em meados de 2015, passou por importantes transformações que agregaram a preocupação ambiental, tendo como resultado a edificação de cinco andares que conquistou a certificado LEED Platinum, distinção pioneira dada a uma escola em todo o país na categoria. O reconhecimento agrega as mais altas pontuações em relação às obras sustentáveis, e tem como característica o uso inteligente de recursos naturais, a otimização dos materiais e a eficiência de equipamentos instalados. De acordo com o diretor da ETP, Alexandre Fernandes Santos, responsável pelo projeto de climatização, a sustentabilidade foi acontecendo aos poucos.

gia no calor da renovação de ar. Também usamos equipamentos dimensionados VRF com sistema Inverter. Além disso, todo o prédio tem placas externas para fazer sombreamento, diminuindo até 50% do calor da irradiação solar. Todo o sistema foi automatizado e existe uma central de comando, no próprio prédio - relata.

- Um dos diferenciais deste projeto é que foi feito com 100% do ar externo com recuperador de O edifício, construído pela RAC Engenharia, foi calor, gerando uma economia de 64% de ener- projetado com grande acesso à iluminação na-

22 - Revista ASBRAV


tural. Assim, todos os ambientes têm acessos à iluminação natural. As salas de aula foram construídas de modo que a ventilação natural seja facilitada, promovendo conforto térmico durante o maior número de horas possíveis ao longo do ano e diminuindo a necessidade de uso do ar condicionado. Toda a iluminação do empreendimento é comandada por sistema de desligamento automático por programação horária e sensores de presença. Também foram instalados metais e louças eficientes, descargas de duplo acionamento e arejadores de baixa vazão.

Quanto à racionalização do consumo de água, foi instalada uma cisterna para captação de 3,6 mil litros de água da chuva. A água captada será direcionada a torneiras instaladas na parte externa da edificação, no estacionamento e no gramado, e utilizadas para a limpeza de calçadas e piso externo.

A preocupação com a sustentabilidade fez com

Identificação da obra

Arquitetura: SENAC

Nome: SENAC - Unidade Portão

Climatização: ETP Projetos

Endereço: Rua Calixto Razolini, nº 215 Portão

Estrutural: CSC Engenharia LTDA Elétrico: CSC Engenharia LTDA

Proprietário: SENAC - Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial

PPCI: Planner Projetos e Petinelli

Uso Principal: Educacional

Automação: SENAC

Ocupação: 738 (pico de ocupação)

Construtora: RAC Engenharia

Área Total: 3.174m²

Construtora ambiental para certificação: Petinelli

Área Climatizada: 1800m²

Revista ASBRAV - 23

obra destaque

que o SENAC buscasse um projeto inovador para a utilização da energia solar. Foram instaladas 228 placas solares, totalizando uma área de 370m², tornando-se, atualmente, a maior instalação registrada na ANEEL, em registro de micro e mini geração. O sistema fotovoltaico tem capacidade para atender 25% do consumo de energia de toda escola.


opinião

Conforto e saúde dos trabalhadores através da Ergonomia A execução de um levantamento ergonômico, obviamente, trará, em um contexto mais amplo, em nome da busca do bem-estar e do conforto dos trabalhadores, os meios de adaptação às características de cada um, se considerado o mobiliário – por exemplo, quanto à altura das mesas e a característica dos assentos ou do seu encosto – ou com relação à avaliação dos níveis de ruído e da iluminação daqueles locais.

Ergonomia oferece menor risco de acidentes

Outros avanços da área, com a finalidade de reconhecer como necessário para a adaptação às características individuais de cada trabalhador, buscando a melhor adequação para todas as atividades, também, é o transporte de diferentes cargas – em diferentes alturas ou mesmo em longas distâncias – se considerado o seu peso e a presença ou ausência de espaço para as mãos nas suas embalagens. Por derradeiro, merece exame mais atento e individualizado, o estudo da organização dos processos com que o trabalho se desenvolve, principalmente, se não são observadas as normas de produção, o modo com que a operação se desenvolve, a exigência de tempo disponibilizado e do tempo realmente utilizado, os ritmos com que o trabalho se executa, além do exame do conteúdo das tarefas.

Atualmente, nos locais onde todos trabalham, existe uma observação mais atenta sendo feita e, além do que outrora eram conhecidos como riscos ambientais, pela sua natureza física, química ou biológica, discute-se hoje, o significado e a importância dos denominados riscos ergonômicos. Sempre se procurou analisar meios para ser obtida, em todas as práticas profissionais, uma busca pela saúde e pelo conforto dos trabalhadores e, mais recentemente, isso pode ser alcançado através de uma ferramenta ainda considerada inovadora na preservação da saúde ambiental: a ergonomia. O conceito trata do reconhecimento do conjunto homem-máquina e Portanto, a ergonomia, assim como outras árebusca definir o que deve ser feito com relação a as da medicina e das demais ciências que tratam adaptação das características dos ambientes de das relações de saúde e de segurança nos amtrabalho diante das diferenças entre as pessoas. bientes de trabalho, está em constante desenvolvimento na busca da preservação da saúde É necessário compreender que um posto de tranos diversos ambientes de trabalho para embalho nem sempre será ocupado por outra pespregadores e trabalhadores. soa com as mesmas características – por exemplo, quanto ao seu peso corporal, à sua altura ou Dirceu Francisco de Araújo Rodrigues - Diretor com relação à mão dominante (destras) - princida Associação Médica do Rio Grande do Sul palmente em empresas que possuem uma linha (AMRIGS) - Especialista em Medicina do trade produção ou um regime com troca de turnos. balho e pós-graduado em nível de Mestrado Porém, embora esta adaptação deva ser feita em Engenharia de Produção, com concentrapelo empregador, muitos trabalhadores sabem ção em Ergonomia que a iniciativa, lamentavelmente, deva ser sua.

24 - Revista ASBRAV


Cód

Fone

CREAR CENTRO REF AR COND-DANILO MAXIMO SANTOS

47

99128.24.49

ACEL

51

3211.45.30

CURTIS CONSULTORIA S/C LTDA

51

3019.37.23

ACJ ENERGIA E CLIMATIZAÇÃO LTDA

51

3041.48.45

DAIKIN MCQUAY AR CONDICIONADO BRASIL LTDA

11

3123-2525

ACMASUL SISTEMAS DE VENTILAÇÃO E CONTROLE AMBIENTAL

51

3013.42.89

DANIEL HOFFMANN SCHARDONG - HSCLIMATIZAÇÕES

51

99699.01.09

ACUSTIKA SUL ENGENHARIA LTDA

51

3344.11.88

DARLEI CARVALHO - ME FRIO DO VALE NA TEMPERATURA CERTA

51

99606.62.09

ADEMILSON DOS SANTOS XAVIER

51

98575.07.97

DELEON DOS REIS VITH

51

3529.50.62

ADEMIR SILVA

51

3347.70.79

DELTA FRIO INDUSTRIA DE REFRIGERAÇÃO LTDA

51

3536.15.51

AERIS QUALIDADE DO AR EIRELI ME

51

99963.51.79

DIFUSTHERM INDUSTRIAL DE METAIS LTDA

41

3059.82.00

AERODUTO

51

3343.49.83

DIMENSIONAR ENGENHARIA SISTEMAS DE CLIMATIZAÇÃO

51

3029.70.75

AGRAZ REFRIGERAÇÃO LTDA

51

3751.26.91

DOCTOR FRIO - GRM AR CONDICIONADO LTDA-EPP

51

3557.83.84

AGST CONTROLES E AUTOMAÇÃO LTDA

51

3343.04.73

E W CLIMATIZAÇÃO LTDA - GRUPO E W

47

99948.73.19

AIR CLEAN - M C PEREIRA & CIA LTDA

51

3426.16.76

EDSON M BIONDO & CIA LTDA ME - SUL FRIO REFRIGERAÇÃO

55

3026.21.70

AIR COOL MANUTENÇÃO E INSTALAÇÃO LTDA

51

3478.43.23

EDUARDO GUS BROFMAN

51

3331.66.15

AIR SHOP EQUIP CONFORTO TERMICO LTDA

51

3094.28.88

EJR ENGENHARIA LTDA

51

3201.37.00

AIRSIDE IND COM DE PRODUTOS PARA CLIMATIZAÇÃO LTDA

51

3473.62.58

ELETRO AR SUL LTDA

51

3340.12.47

AIRSTUDIO ENGENHARIA LTDA

51

3326.19.33

ELIAS DA SILVA MOURA

51

98917.78.81

ALBERT ENGENHARIA DE INSTALAÇÕES LTDA

51

3342.39.05

ENCLIMAR ENGENHARIA DE CLIMATIZAÇÃO LTDA

51

3371.28.41

ALEXANDRE TOCCHETTO

51

3357.22.25

ENGE REPRESENTAÇÕES TÉCNICAS LTDA - ME

51

3737.77.51

ALIMAC REPRESENTAÇÕES - EIRELI

51

2112.81.92

ENGEMESTRA

51

3061.39.35

AMANDA LAMIM DOS SANTOS EIRELI - EPP

47

3323.32.77

ENGENHAR CLIMATIZAÇAO EIRELI

51

3594.78.30

AMBIENTALIS ANALISES DE AMBIENTES LTDA

48

3028.30.69

ENGETÉRMICA AR CONDICIONADO LTDA

51

3342.54.33

AMILLPASSOS REFRIGERAÇÃO INDL LTDA

51

3581.54.56

EPEX IND COM DE PLÁSTICOS LTDA

47

3334.31.00

ARCONET LTDA

41

3032.43.90

ERA DO GELO CLIMATIZAÇÃO LTDA

51

3557.60.01

ARMACELL BRASIL LTDA

11

3146.20.50

ESCOLA TÉCNICA PROFISSIONAL LTDA

41

3332.70.25

ARMANT AR CONDICIONADO LTDA

51

3085.80.50

EUROCABLE BRASIL IMP E EXP LTDA

51

3375.82.00

ARMAX AR CONDICIONADO COM E SERV LTDA

51

3339.29.31

EWARE CLIMATIZAÇÃO LTDA - EWARE SERVICE

51

3428.74.84

ARSA CONSULTORIA COM REPRES LTDA

51

3332.18.20

EXXA CONSTRUTORA LTDA

41

3074.11.44

ARSELF AR CONDICIONADO LTDA

51

3337.34.34

FERNANDO DUTRA DEL CASTILLO

53

3235.90.20

ARTECH CLIMATIZAÇÃO LTDA ME

51

3033.29.12

FLÁVIO RIBEIRO TEIXEIRA

51

98424.36.45

ARTECNICA LTDA - A.R.TECNICA LTDA EPP

51

3212.34.90

FLÁVIO VANDERLEI ZANCANARO JR

55

99958.53.65

BARELLA ENGENHARIA LTDA

54

3314.87.55

FRIGELAR COMERCIO E INDUSTRIA LTDA

51

3396.59.53

BDS AR CONDICIONADO LTDA

51

3337.33.55

FRIZA COMERCIO MATERIAIS ELETRICO E HIDRAULICO LTDA

54

3462.15.19

BERLINERLUFT DO BRASIL LTDA

51

3579.85.50

FULL GAUGE ELETROCONTROLES

51

3475.33.08

BETO REFRIGERAÇÃO E CLIMAT - LUIZ ROBERTO COSTA DA ROSA

51

3416.09.00

GBF VENTILADORES ELEFANT

51

3352.03.33

BRY-AIR BRASIL CLIMATIZAÇÃO LTDA

41

3698.22.22

GIRELLI REFRIGERAÇÃO LTDA

41

3349.29.64

CARAVAGGIO REFRIGERAÇÃO E SERVIÇOS

55

3421.19.41

GLOBUS SISTEMAS ELETRÔNICOS LTDA

51

3374.05.55

CARLOS ALBERTO BRIGEIR DA SILVEIRA

51

3443.45.60

GM AR CONDICIONADO LTDA

51

3451.16.00

CERT LTDA

51

3711.78.89

GOOD SERVIÇOS DE CLIMATIZAÇÃO LTDA

41

3667.20.10

CEZAR AUGUSTO GORRESE RAYMUNDO

51

99806.30.04

HEATEX BRASIL - ENEXCO SOLUÇÕES

47

3366.27.33

CLEMAR ENGENHARIA LTDA

48

3331.30.00

HEITOR MACHADO VICARI JUNIOR

51

3472.87.32

CLIMA SHOP QUALIDADE DO AR INTERIOR LTDA

48

3028.28.25

IMARCON PRESTADORA DE SERVIÇOS LTDA ME

51

3446.25.97

CLIMATIZA COMÉRCIO DE PRODUTOS E SERVIÇOS LTDA

51

3059.90.90

INGERSOLL-RAND IND COM SERV DE AR COND AR COMP REFRIG

11

5014.63.00

CLIMAZON INDUSTRIAL LTDA

51

3477.96.87

INSTATEC INDÚSTRIA METALÚRGICA LTDA

51

3061.39.68

CLOVIS FERNANDO VASQUEZ AMARO

51

99164.86.67

INTERTECH CONSULT

21

2426.30.44

COLD FRIGOR - RER SISTEMAS TERMICOS LTDA - ME

51

3074.99.97

JOÃO CARLOS BIDEGAIN SCHMITT

51

3209.43.42

COLDAR ENGENHARIA E COMÉRCIO LTDA

51

3343.33.15

JOAPE IND EQUIPAMENTOS AMBIENTAIS LTDA

51

3205.25.55

COLDBRAS S/A

51

3303.22.22

JOHNSON CONTROLS-HITACHI AR CONDICIONADO DO BRASIL LTDA

51

2102.62.82

CONCEITO TECNICO PROJ PLANEJ ASSESSORIA LTDA

51

3221.21.37

JOSE ANGELO MOREN DOS SANTOS

51

99952.96.16

CONFORTARE AR CONDICIONADO LTDA

51

3311.00.00

JOSE HAROLDO CARVALHO SALENGUE

51

3430.30.02

CONSTARCO ENGENHARIA E COMERCIO LTDA

11

3933.50.00

JOSE RENE FREITAS GASSEN

51

3731.11.11

CORREA MANUTENÇÃO

51

3273.05.25

JULIO CESAR SILVA DA SILVA

51

3367.10.59

Revista ASBRAV - 25

guia de associados

Razão Social


guia de associados

JULIO CEZAR SCHRAMM SCHENKEL

51

98124.08.10

REFRIGERAÇÃO TUDO FRIO-JOELCI VIEIRA DA SILVA -ME

51

3443.88.45

JULIO ZIMMERMANN

51

3712.29.41

REFRIGESA REFRIGERAÇÕES LTDA

51

99905.97.11

KLEBER REPRESENTAÇÕES LTDA

51

3021.67.18

REFRIMAK PEÇAS E SERVIÇOS LTDA

51

3473.63.88

KLIFT SERVIÇOS DE CLIMATIZAÇÃO LTDA

51

2117.78.55

ROGER MERG SARAIVA

51

98131.96.04

KLIMASUL - JB & MP COM REPRESENTAÇÃO LTDA

51

4103.05.25

RONI DE LIMA SANTOS

51

9175.24.61

KOPI INSTALAÇÕES LTDA

51

3465.55.30

S & P BRASIL VENTILAÇÃO LTDA - OTAM

51

3349.63.63

LF WOLMANN

51

99849.54.60

SÃO CARLOS AR CONDICIONADO LTDA

51

3473.94.17

LG ELECTRONICS DO BRASIL LTDA

11

98117-6512

SCHEIN GESTÃO EMPRESARIAL

51

3337.11.18

LINDOMAR VIEIRA DA COSTA SILVA

51

3673.15.70

SERRAFF INDUSTRIA DE TROCADORES DE CALOR LTDA

51

3716.14.48

LUCIANO LOPES SIMÕES

51

3086.40.35

SERVTECH SERVIÇOS E PEÇAS P/AR CONDICIONADO LTDA

51

98298.86.94

LUCIO ALBINO AMARO DA SILVA

51

98496.28.95

SICTELL IND COM PRODUTOS ELETRICOS E METALICOS LTDA

47

3452.30.03

LUIZ ANTONIO PICCOLI JUNIOR

51

99811.30.06

SMART SOLUÇÕES LTDA-MERCATO AUTOMAÇÃO

51

3032.17.77

M CESA

51

3338.74.39

SO FRIO INDUSTRIA E COMERCIO DE REFRIGERAÇÃO LTDA

51

3261.92.82

MAGNUS RECUPERADORA DE COMPRESSORES

51

3473.35.40

SOCLAM AR CONDICIONADO LTDA

51

3207.99.10

MARCELO GOMES CAJU

51

99304.52.75

SPM ENGENHARIA S/C LTDA

51

3332.11.88

MARCELO PERES BECHSTEDT ACCURSO

51

99492.86.86

SR REFRIGERAÇÃO E MANUTENÇÃO

51

3261.48.74

MARCOS ANDRE RIBEIRO HORBACH

51

98051.95.51

SUL CLIMA ENGENHARIA

51

3032.11.29

MARCUS VINICIUS SIMIONI

51

3208.29.68

SUPERMERCADOS GUANABARA S/A

53

3230.12.00

MARIO CESAR OSORIO

48

99971.64.83

TEC AR COMÉRCIO DE AR CONDICIONADO LTDA

51

3032.54.52

MAURO CESAR RABUSKI GARCIA

51

3022.14.93

TECNOLÓGICA CONFORTO AMBIENTAL LTDA

48

3240.05.05

MAURO ULLMANN CLIMATIZAÇÃO E REFRIGERAÇÃO

51

3013.51.41

TELCO EQUIP REFRIGERAÇÃO LTDA

51

3354.67.97

MEDEIROS ENGENHARIA DE CLIMATIZAÇÃO LTDA

51

3012.76.44

TELEINFORMATICA SUL LTDA

51

3358.65.00

MIGUEL CHAVES CUSTODIO

51

3331.40.07

TEMPCONFORT ENGENHARIA DE CLIMATIZAÇÃO LTDA

51

3362.64.27

MONOFRIO - HBSR REFRIGERADORES DE LIQUIDOS LTDA-EPP

54

3458.12.22

TERMOPROL ZANOTTI DO BRASIL

51

3341.48.05

MONTERMICA REFRIG E AR CONDICIONADO LTDA

51

3435.40.07

TESTONI INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA

51

3341.44.11

MP AUTOMAÇÃO LTDA

51

3465.55.13

TIAGO JOSÉ BULLA

51

3092.38.01

MRI ENGENHARIA LTDA

51

3471.55.32

TIMOTEO FERNANDES DE SOUZA

51

3215.32.49

NEOCLIMA - NCLIMA ENGENHARIA DE CLIMATIZAÇÃO LTDA

51

3061.50.40

TROMPOWSKY REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS LTDA ME

48

99185.94.94

NILTON LUIS BATISTA CALEGARI

51

3344.53.34

UDO ADOLF

51

99985.32.54

NOVUS PRODUTOS ELETRÔNICOS LTDA

51

3323.36.00

URANUS AR CONDICIONADO LTDA

51

3222.89.54

OCEAN SERV COMERCIO E SERVIÇO LTDA

22

2772.51.57

VERTICON SERVIÇOS E COMERCIO LTDA ME

51

3118.01.73

OCTO CLIMATIZAÇÃO E REFRIGERAÇÃO LTDA ME - OCTO CLIMA

51

3428.70.65

VG PETINELLI CONSULTORIA TÉCNICA LTDA

41

3094.33.96

PALMEIRAS SOLUÇOES EM ENGENHARIA ENERGETICA LTDA ME

41

3257.72.43

VIDALAR PROJETOS E INSTALAÇÕES DE AR CONDICIONADO LTDA

49

3319.93.00

PATRICIA DOS SANTOS DUARTE

51

99865.69.73

VINICIUS JOSE NEIS CRUZ

51

98182.75.98

PAULO DE TARSO FONTOURA DA SILVA

55

3221.67.66

VOLTYS SOLUÇÕES EM CLIMATIZAÇÃO

54

3435.12.79

PAULO OTTO BEYER

51

3217-4724

VRF ENGENHARIA DE CLIMATIZAÇÃO LTDA ME

51

3073.57.01

PAULO RENATO DOS REIS

54

3028.14.60

WELSON DE SOUZA FRANÇA

51

99537.76.42

PAULO RENATO PEREZ DOS SANTOS

51

3320.35.84

YBEMAC AR CONDICIONADO LTDA

51

3337.73.90

PERFECTIO CONSULTORIA - EIRELI

41

4042.06.00

PERTILE AR CONDICIONADO LTDA

51

3464.12.01

PLANIDUTO AR CONDICIONADO LTDA

51

3336.26.33

PROJELMEC VENTILAÇÃO INDUSTRIAL LTDA

51

3451.51.00

PROJETOS AVANÇADOS ENGENHARIA LTDA

51

3330.64.00

PROTERMICA CLIMATIZAÇÃO LTDA

48

3342.00.49

QUADCLIMA QUADRANTE SOLUÇÕES LTDA

51

3086.43.12

QUIMITEC QUÍMICA INDUSTRIAL LTDA

41

3668.20.55

RECOM RECUPERADORA DE COMPRESSORES LTDA

51

3343.92.54

RECOMSERVICE SUL COMP E SIST AR COND REFRIG LTDA

51

3065.67.01

REGENTECH LTDA

51

3326.23.66

REFRIGERAÇÃO DE CONTO AR CONDICIONADO

51

3336.19.20

REFRIGERAÇÃO DUFRIO COM IMP LTDA

51

3778.75.55

26 - Revista ASBRAV

Seja um anunciante Consulte condições através do email assessoria@asbrav.org.br


24 de novembro Restaurante Panorama da PUC-RS Ambiente exclusivo, incluindo coquetel e jantar, música para ouvir e dançar

Informações e Convites: Secretaria da ASBRAV (51) 3342.2964 | 3342.9467 | 986.34.2416

patrocinadores


TENHA UM FUTURO DE SUCESSO Venha estudar na FAPRO e na Escola Técnica Profissional

PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA CLIMATIZAÇÃO

01 vez por mês (Sexta e Sábado).

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ELETROTÉCNICA

Voltado para Climatização

CURSO TÉCNICO EM REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO

Modalidade Finais de Semana

FONE:

(41) PARA CONHECER A PROGRAMAÇÃO COMPLETA ACESSE NOSSO SITE.

3332-7025

R. Eng. Rebouças, 2213 | Curitiba - PR

www.escolaprofissional.com.br

Profile for PlayPress Assessoria e Conteúdo

Revista Asbrav Set-Out  

Revista Asbrav Set-Out  

Profile for playpress
Advertisement