Issuu on Google+

REVISTA OFICIAL DO SANTOS FUTEBOL CLUBE SETEMBRO/OUTUBRO 2010 ANO 1 - NÚMERO 1

ENTREVISTA 1 Sócios do Peixe fazem perguntas para Neymar

MARCELO

TAS “Gosto da

Pepe O ETERNO CANHÃO DA VILA

tradição do Santos de valorizar a molecada” TIME DE BASE Nova geração de Meninos da Vila a caminho


2

XXXXXXX WWWWWWWW


3

ÍNDICE

7 FRANQUIA MENINOS DA VILA “ESCOLA DO BEM” EM SÃO CARLOS

6

CARTAS E E-MAILS CARTA DO PRESIDENTE 8 MARKETING 10 FÃTÁSTICO 28 SEREIAS DA VILA 32 JOGOS INESQUECÍVEIS 34 FELIZ ANIVERSÁRIO, REI! 4

22

OS CANHÕES TAMBÉM CHORAM

12 ESPORTES AMADORES

JUDOCAS DISPUTAM MUNDIAL NO JAPÃO

18 FUTEBOL DE BASE

VEJA QUEM SÃO OS NOVOS MENINOS DA VILA

30

SÓCIO ENTREVISTA NEYMAR RESPONDE PERGUNTAS DOS FÃS


4

XXXXXXX WWWWWWWW

O PRESIDENTE

DIRETORIA Presidente Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro

Luis Alvaro

Vice-Presidente Odílio Rodrigues Filho

PREZADO ASSOCIADO O Santos FC vive um momento notável em sua história. Após 42 anos, nosso Clube conseguiu conquistar novamente o Campeonato Paulista e um título nacional na mesma temporada, batendo recordes, encantando a torcida nacional e internacional e tornando-se referência em todo o mundo. Mais do que isso, o Santos voltou a ser vanguarda também fora de campo, quando conseguimos manter no Brasil um craque do calibre de Neymar. Chegar até este patamar só foi possível com princípios de gestão corporativa movidos por um combustível indelével: o amor pelo Santos. A reestruturação do Departamento de Futebol, a renegociação das dívidas e o aumento no faturamento do Clube, em todos os setores, tiveram a contribuição efetiva de um conjunto de notáveis que formam o grupo Guia – Gestão Unificada de Inteligência e Apoio ao Santos FC. São alguns dos mais importantes executivos brasileiros, santistas roxos, que colocam sua experiência a serviço do Clube sem cobrar um centavo. Nosso Marketing, até então tímido, explodiu em ações ousadas como a vinda do craque Robinho e a base para a manutenção de Neymar e Ganso por mais anos, mostrando que vive não só de ampliar fontes de receita para o Clube (só os patrocínios no uniforme saltaram de R$ 7 milhões para quase R$ 20 milhões), mas, principalmente, de pensar o Santos a médio e longo prazo. Nossa Comunicação também evoluiu. Hoje, o Santos é referência para todos os clubes do continente quando o assunto é TV interna, mídias sociais, site e, principalmente, atendimento à imprensa nacional e internacional. Foram dezenas de programas especiais dedicados ao Peixe, que ocuparam na mídia minutos preciosos e inéditos. A torcida e os patrocinadores agradecem! O mérito pelos avanços do Santos não são meus, e sim de uma equipe especializada, guiada por muita competência gerencial e, acima de tudo, *_ paixão_* pelo Clube. Mas o maior responsável por cada vitória do Santos, dentro ou fora de campo, é você, associado. Como presidente, sou apenas um delegado da sua vontade e tenho tentado, dentro do limite de minhas forças, corresponder à altura. Esta revista é mais uma forma de prestar contas a quem, de fato, é o autor intelectual dos gols marcados dentro de

Esta revista é mais uma forma de prestar contas a quem, de fato, é o autor intelectual dos gols marcados dentro de campo pelos nossos craques.

Assessores do Presidente Álvaro Antonio Cardoso de Souza, Eduardo Mazzilli de Vassimon, José Menezes Berenguer Neto, José Paulo Fernandes e Luiz Eduardo Monteiro de Lucas Diretor Administrativo Paulo Murat Diretor de Comunicação e Marketing Paulo Schiff Diretor de Esportes João Maria Menano Diretor de Futebol Pedro Luiz Nunes Conceição Diretor de Futebol Feminino Murilo Amado Barletta Diretor de Patrimônio Caio Marco di Stefano Diretor Social Moacir Brandelero CONSELHO DELIBERATIVO Presidente André Monteiro de Fazio Vice-Presidente Orlando Galante Rollo Primeiro Secretário José Miguel Cecchinato de Souza Segundo Secretário Roberto Mehanna Khamis Suplente José Carlos Otero Quaresma

É mais uma vantagem que faz jus ao nosso compromisso de, a cada dia, oferecer mais motivos para que você continue associado ao nosso Santos

CONTEÚDO Editor responsável: Arnaldo Hase (MTB) 4126/16/166 Redatora-Chefe: Carolina Rodrigues Redatores: Hugo Genaro, Priscila Vilani e Rafael Miramoto Repórter especial: José Roberto Torero DEPARTAMENTO DE MARKETING Equipe: Armênio Neto, Eduardo Musa, Fernando Montanha, Ivan Rizzo, Lívia Miyashiro, Luciana Xavier, Marcel Calixto e Rodrigo Sirna.

PAR PUBLICAÇÕES 13-3288.1586 parpublicacoes@ parpublicacoes.com.br DIRETOR André Luiz Amorim Garcia andregarcia@parpublicacoes.com.br Ricardo G. Figueira Jr. ricardofigueira @parpublicacoes. com.br ADMINISTRATIVO Aynara Racolto

campo pelos nossos craques. É mais uma vantagem que faz jus ao nosso compromisso de, a cada dia, oferecer mais motivos para que você continue associado ao nosso Santos. Quanto mais sócios, mais títulos: o Clube arrecada mais para conseguir manter um time forte. Quanto mais títulos, mais sócios: as vitórias incentivam mais santistas a se associarem. Parabéns, sócio! E boa leitura. Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro

PUBLICIDADE Atendimento Marcelo Lopes 13-7814.1237 ID: 55*119*36295 lopes@parpublicacoes.com.br DIRETOR DE ARTE Márcio Andrade IMPRESSÃO Gráfica IBEP TIRAGEM 35.000 A revista oficial do Santos Futebol Clube é um projeto do Departamento de Marketing do Clube licenciada para a Par Publucações, responsável pela criação, edição e comercialização em todo o território nacional. Todos os direitos reservados. As opiniões emitidas em matérias assinadas não são necessariamente a opinião da revista. Não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios nem qualquer tipo de transação comercial que envolva os anunciantes.


5


6

CARTAS E E-MAIL

“O que espero é total cobertura das categorias de base e esportes amadores, como futsal e society” Marcelo Marçal de Oliveira Santos (SP) R: Olá Marcelo! Teremos seções permanentes para os esportes amadores e o time de base. Nesta edição, as matérias estão nas páginas 12, 18 e 19, respectivamente. “A revista tem que ser como o próprio Santos. Recheada de craques, mágica e gloriosa”. Luciano Alvarenga Santos (SP) “Espero muita integração entre Santos e seus sócios! Pode ter um canal direto entre os sócios e os jogadores, tipo pergunta e resposta! No final de um ano, podemos ter sorteio de cupons promocionais entre os sócios com camisas autografadas. Podemos ter um ranking também de comparecimento em jogos do Santos. Parabéns pela iniciativa!” Felipe Valle Santos (SP) R: Suas ideias são muito bem vindas, Felipe! E algumas delas já estão na Revista Santástico. Nas páginas 30 e 31, você vai ler uma entrevista com Neymar, feita pelos sócios do Peixe. “Acho que seria interessante recortes e dobraduras do Baleião e Baleinha, palavra cruzada do Peixe, charges e tirinhas de quadrinhos...” Jefferson Camargo Sestaro Santos (SP) R: Jefferson, você deu tantas sugestões que nem tivemos espaço para colocar todas! Gostamos muito dos seus pedidos e pretendemos inserilos nas próximas edições. “Seria legal que a cada edição tivesse uma ficha técnica de cada jogador, não só para sabermos dele em campo, mas na vida pessoal também. Não vejo a hora de lançarem =))” Carolinne Salvio Santos (SP)

“Olá, acho que a nova revista deveria ter uma parte destinada à torcida: algumas páginas onde seriam publicadas fotos em jogos, em lugares, montagens e coisas do tipo. Assim teríamos as mais diversas demonstrações de amor ao clube localizadas numa mídia de grande circulação e com apenas santistas vendo”. Bruno Mamede Freire Santos (SP) R: Bruno, nesta edição você já poderá ver uma página de torcedor na seção “Jogos Inesquecíveis” (pág. 33). Aproveite e participe também! “Espero que seja uma revista bem alegre e jovem. Que fale sobre jogadores, torcedores, mercado futebolístico, finanças do clube, hinos, camisas, produtos, novidades e promoções” Antônio Lucas Carolino Pires São Paulo (SP) “Espero tudo desta revista! Que seja moderna, atraente e informativa! Que traga matérias exclusivas sobre momentos históricos do clube que poucas pessoas conhecem, com muita imagem e reportagens diferenciadas sobre jogos, craques, ídolos, Vila Belmiro e as pessoas que trabalham no dia a dia do nosso amado clube, desde os faxineiros até o presidente! Esta revista tem que ficar para sempre! Eternizada! Um referencial para todos os clubes do Brasil e exterior! Vamos aguardar ansiosamente e torcer!” Wagner Eloi Mendes Junior Osasco (SP) Quer enviar sugestões de matérias ou comentar sobre a Revista Santástico? Então mande para o e-mail contato@revistasantastico.com.br ou para o endereço: Rua Princesa Isabel, 77, portão 16 – Departamento de Comunicação -Vila Belmiro – Santos (SP) - CEP: 11075-501 Não se esqueça de colocar seu nome completo, cidade em que reside e número de sócio!

Não vejo a hora de ver a nova Revista do Peixe. Guardarei todos os exemplares, que servirão como enciclopédia do Santos FC. Hoje em dia, com o uso da internet, temos pouco material escrito de nosso time. Um dia poderei mostrar, para os novos santistas que surgirão na família, os artigos que marcaram época. Inclusive servirá para convencer os indecisos de que torcer para o Alvinegro Praiano só dá alegria Reynaldo Gaboni Reino São Paulo (SP)

TWEETS @santosfc Estão ansiosos pela revista? @aninhaa25 nossa eu estou muito muito muito ansiosa!! @Weslen_Borges todo Santista deve estar ansioso por essa revista! @Dany_sfc Ebaaaaaa, muito ansiosa. Não vejo a hora SFC <3 Amor Eterno @ToledoMarina super curiosa @viih_sfc Estou, e muitooooooo *-* @Katarine Demais!!! Quer dizer então que receberei revistas do meu Santão em casa?? Sensacional! @rafaela_sfcs2 Demais, não vejo a hora dessa tal revistinha chegar, tô curiosa pra saber como é :S


7

FRANQUIAS

São Carlos

UMA ESCOLA DO BEM Unidade concede bolsas para crianças carentes da região

REDE MENINOS DA VILA

TEXTO: CAROLINA RODRIGUES FOTOS: DIVULGAÇÃO

A

escola Meninos da Vila tem um papel diferenciado na cidade de São Carlos. Além de passar os conceitos de futebol para os garotos e garotas matriculados desde 2004, a franquia ainda atua como utilidade pública da cidade. Dos cerca de 300 alunos, 150 são bolsistas. Quem trouxe este diferencial para a unidade foi o responsável pela escola, Valdir Robles. Ele decidiu ceder algumas vagas devido ao grande número de jovens carentes da região. Para levar o projeto adiante, Valdir recebeu auxílio da Prefeitura de São Carlos. “Eles me doaram um terreno de 25.000m². Além disso, recebo uma subvenção da prefeitura”, contou. Além da bolsa concedida aos alunos, integral ou de 50%, o responsável pela unidade ainda auxilia as crianças de outras maneiras. “Às vezes eles não têm dinheiro para ônibus. Então pago uma van do meu bolso para transportar 30 crianças que moram longe”. Todo esse empenho não acontece à toa. Valdir Robles já jogou futebol e, desde que desistiu dos gramados, dedicou-se a estudar tudo o que envolve o esporte. Já cursou Administração deEmpresas,EducaçãoFísica,CiênciasContábeiseJornalismo. Hoje, com 50 anos, estuda Fisioterapia. A resposta do trabalho na franquia da unidade São Carlos transparece nos atletas que treinam na escolinha. Trinta e dois garotos foram aprovados em uma ‘peneira’. Eles virão à Vila Belmiro e serão avaliados pelo craque eterno Lima, funcionário do Peixe. Se forem aprovados, terão a chance de ingressar nas categorias de base. Além disso, a equipe da categoria 96/97 conquistou a medalha de prata na Copa Meninos da Vila, competição organizada pelo Santos FC em que as franquias da rede se enfrentam. Um dos jovens talentos que participaram foi o bolsista Leonardo Munhoz dos Santos. Ele tem 11 anos e treina na escolinha há dois. Segundo a mãe, Irma dos Santos, a vaga significa muito para a família. “Esta bolsa tem muito valor pra gente. Ele aprende muita coisa e ainda realiza um sonho”, diz, emocionada. Para Valdir Robles, ajudar no crescimento pessoal de cada criança é fundamental. “Você tira da rua e ensina muita coisa além da prática esportiva. Eles aprendem a ser homens de verdade, do bem. Esse é nosso maior auxílio”. A mãe de Leonardo aprova a postura da franquia. “A escolinha disciplina. Ele vai três vezes por semana e tem que ser bom na escola. Se não tiver nota boa no boletim não entra em campo, fica no banco”.

O que são?

A rede de Escolas Meninos da Vila tem o objetivo de transmitir as experiências construídas ao longo da história do Clube e, assim, formar novos atletas. As unidades adotam a metodologia do Santos FC e todos os processos, desde a compra de uniformes até realização de avaliações periódicas, são administrados pelo Peixe.

Quantas são? ESTRUTURA Os 300 alunos da escolinha têm uma excelente área para treinar. São dois campos de areia e um oficial com arquibancada. Ainda há espaço para mais dois campinhos. Os jovens são auxiliados por Valdir e por mais dois professores e dois estagiários. O grande espaço aliado ao modelo do Santos FC faz com que a franquia seja um sucesso. “Aqui tem muita procura, não só de São Carlos, mas da região. O nome do Santos é forte, tem uma credibilidade muito grande”, comemorou Valdir. Meninos da Vila de São Carlos Estádio de Futebol Chico Preto - Rua Cid Silva César s/nº Tel: (16) 3201-0009

Atualmente existem 37 unidades operantes. Do total, 29 se encontram no Estado de São Paulo, quatro estão espalhadas pelo Brasil (Minas Gerais, Mato Grosso, Distrito Federal e Mato Grosso do Sul) e quatro no exterior (Egito, Canadá, Japão e Estados Unidos).

Quantos alunos treinam?

São aproximadamente 8.000 alunos matriculados na rede Meninos da Vila, entre as escolas do Brasil e do exterior.


8

MARKETING

NA PRATELEIRA

Foto Pôster Tô Com Meu Time R$ 170,00 disponível no site oficial do Santos

Kit Livro Santos Futebol Clube com 3 livros R$ 44,90 disponível em livrarias

Bola Eva Plast-Brinq R$ 19,90 disponível em lojas de brinquedo

Porta CD em Cooler R$ 99,00 disponível em lojas de utensílios domésticos

Jogo com 06 taças de cerveja Decormartin R$ 120,00 disponível em lojas de utensílios domésticos

Bonecos Caricatos Robinho, Neymar e PH Ganso - Tot Toys R$ 39,90 disponíveis nas lojas Ri Happy


9


10

FÃTÁSTICO

MARCELO

TAS Desde quando é torcedor do Santos? Desde bem cedo mesmo, ali pelos oito anos.

Como desenvolveu esse amor pelo clube? Minha família tinha o hábito de passar os verões em Santos. Um dia me levaram até a Vila Belmiro. O time estava treinando, vi de pertinho, batendo bola no gramado: Pelé, Edu, Clodoaldo, Carlos Alberto, Ramos Delgado... Como poderia torcer por outro time? Quais são seus maiores ídolos no Santos? Gosto da tradição do Santos de valorizar a molecada. Minha lista de ídolos são os meninos da Vila de todos os tempos: Edu, Clodoaldo, Pita, Diego, Robinho, Neymar e, claro, o Rei. Já o PH Ganso, em minha opinião imparcial e científica, é hoje o melhor jogador de futebol em atuação no planeta Terra. Descreva qual jogo do Peixe foi mais marcante para você. Na primeira vez que vi um jogo no Maracanã, em 1974, o Santos deu um chocolate no Botafogo (3 a 1), com Pelé e Edu fazendo a festa no maior do mundo. Foi demais.

O jornalista Marcelo Tas, apresentador do programa CQC, da rede Bandeirantes, é santista roxo e presença constante na Vila Belmiro


11


12

ESPORTES AMADORES

Bruno está preparado para enfrentar os grandes nomes do judô mundial. “A gente tem que analisar todos para não ter uma surpresa no final”

Judô

EM BUSCA DO OURO Atletas apoiados pelo Santos FC disputam Mundial no Japão Texto: Carolina rodrigues Fotos: Getúlio camargo e arquivo pessoal

Não é só nos gramados que o símbolo do Peixe brilha. Nos tatames, os judocas apoiados pelo Santos FC têm colecionado medalhas e agora partem rumo ao Campeonato Mundial. Cinco atletas embarcaram para Tóquio para a disputa das categorias Sênior, Júnior e por Equipes. Bruno Mendonça, Maria Suellen Altheman e Mariana Silva são da categoria Sênior e lutar��o na segunda semana de setembro. Raphael Warzee e Daniel Plácido representarão a categoria Júnior de 21 a 24 de outubro. Bruno Mendonça ainda disputará o Mundial por equipes, que acontecerá de 29 a 31 de outubro. Judoca desde os sete anos de idade, Maria Suellen, hoje com 21, treina seis horas por dia e avisa que não só o corpo precisa estar preparado. “Envolve também o lado psicológico. Quem estiver melhor nos dois aspectos é que leva”. A atleta Mariana Silva, 20 anos, concorda e tem um truque para tentar manter a calma. “Não estou muito ansiosa porque eu procuro não levar como um

Mundial, e sim como uma competição qualquer”, confessa. Mesmo assim, a judoca prepara-se para deixar o Japão com uma medalha no peito e já sabe quem serão as principais adversárias. “As atletas do Japão, da Holanda, da França, da Coréia e da China são as mais perigosas”, revela. Bruno Mendonça, 25, também fez a lição de casa e está preparado para enfrentar os grandes nomes do judô mundial. “Coréia, Japão, Rússia e França são os países mais fortes. A gente tem que analisar todos para não ter uma surpresa no final”. Bruno e os demais judocas só conhecerão os adversários no dia do sorteio das chaves, que costuma ocorrer um dia antes das lutas. Confiante, ele também fez um trabalho específico para disputar o Mundial. “Estou fazendo treinamento duas vezes por dia, de segunda a sábado. Além disso, controlo a alimentação”, conta. Quando não estão na Seleção Brasileira, os judocas apoiados pelo Peixe treinam na academia do mestre Rogério Sampaio, medalhista de ouro na Olimpíada de Barcelona (Espanha), em 1992. “Treino desde os

dez anos, mas quando entrei lá, em 2008, não tinha muita expressão no judô. Eles me ajudaram muito a evoluir e a chegar onde estou hoje”, agradece Bruno. Rogério Sampaio confia em uma boa atuação dos atletas. “A expectativa sempre é boa. Todos têm muitas chances. Aliás, qualquer atleta do Brasil que sai do país para disputar uma competição no exterior é favorito à conquista de medalhas, devido à tradição vencedora do judô brasileiro”. Rogério Sampaio ainda se isenta de qualquer mérito quando o assunto é o sucesso dos atletas de sua academia. “Na verdade, o segredo não é meu. O projeto Judô em Ação conta com uma equipe multidisciplinar que trabalha junto a esses atletas: técnicos de judô, preparadores físicos, nutricionista, psicólogos. É uma equipe extremamente exigente, composta por pessoas que procuram estar sempre pesquisando e se atualizando, cada um na sua área”. Ele ainda revela que a maior meta não é simplesmente acumular um grande currículo. “O objetivo da nossa equipe é manter os nossos judocas estimulados ao longo dos treinamentos, proporcionando as condições ideais para criar sonhos”.


13 EQUIPE DE JUDÔ BRUNO MENDONÇA

Seleção Brasileira Categoria Leve (até 73 kg) Principais títulos +Ouro na Copa do Mundo de São Paulo +Bronze nos Jogos Sul-Americanos, 2010, Colômbia +Prata por equipes nos Jogos Sul-Americanos, 2010, Colômbia +Bronze nos Jogos Pan-Americanos, El Salvador, 2010 +Bronze no Grand Slam de Moscou, 2010

MARIANA SILVA

Seleção Brasileira Categoria: Meio-médio (até 63 kg) Principais títulos +Prata por equipes no Campeonato Pan-Americano, El Salvador, 2010 +Bronze no Campeonato Pan-Americano, El Salvador, 2010 +Bronze no Grand Slam do Rio de Janeiro, 2010 +Bronze no Campeonato Mundial Júnior, França, 2009

MARIA SUELLEN DANIEL ALTHEMAN PLÁCIDO Seleção Brasileira Categoria: Pesado (mais de 78 kg) Principais títulos: +Ouro no Campeonato Brasileiro, 2008 +Prata no Grand Slam do Rio de Janeiro, 2010 +Prata por equipes Campeonato Pan-Americano, El Salvador, 2010 +Bronze na categoria pesado no Campeonato Pan-Americano, El Salvador, 2010 +Bronze na categoria absoluto no Campeonato Pan-Americano, El Salvador, 2010

Seleção Brasileira Sub-20 Categoria: Pesado (mais de 100 Kg) Principais títulos: +Ouro na Seletiva Nacional para o Pan-Americano Júnior, Guarujá, 2010 +Bronze na European Cup, Coimbra, Portugal, 2010 +Sétimo colocado no Masters Bremen, Alemanha, 2010

RAPHAEL WARZEE

Seleção Brasileira Sub-20 Categoria: Médio (até 90 kg) Principais títulos: + Ouro na Copa São Paulo +Ouro no Campeonato Paulista, 2008 +Bronze no Campeonato Brasileiro, 2008 + Ouro no Campeonato Paulista Estudantil, 2009 +Ouro no Campeonato Paulista por Faixa, 2009 +Ouro no JEBS, 2009 + Ouro na Seletiva da Seleção Pan-Americana 2010 + Ouro no Campeonato Paulista Sub-23 +Ouro no Campeonato Paulista Sub-20

OUTRAS MODALIDADES KARATÊ

GOALBALL

FUTSAL

Os atletas de karatê do Santos FC/ Academia Resistência terão uma agenda cheia neste bimestre. Dia 18 de setembro, 13 karatecas disputarão o Campeonato Paulista Open e Escolar, em São Paulo. Quatro atletas lutarão no Troféu Brasil de Karatê, em Campina Grande (PB), nos dias 8 e 9 de outubro. E no dia 23, cerca de 30 karatecas participarão do Festival Barueri de Karatê.

Os times masculino e feminino de Goalball do Santos FC/ Lar das Moças Cegas disputarão a fase final do Campeonato Paulista da modalidade. Os jogos acontecerão na segunda semana de setembro em Mogi das Cruzes (SP). Na primeira etapa do campeonato, a equipe masculina garantiu o segundo lugar e se manteve invicta. O time feminino ficou em terceiro lugar.

As categorias sub09, sub-11, sub-13, sub-15, sub-17 e sub-20 de Futsal do Peixe/ Cimentos Votorantim/Fupes continuam a disputar a primeira fase do Campeonato Estadual em setembro e outubro. São 120 atletas santistas que entrarão em quadra contra times como São Paulo, Sorocaba e Botucatu.

FUTEBOL AMERICANO O Peixe passou a apoiar uma equipe de futebol americano em abril deste ano. O Santos Tsunami é formado por 60 atletas amadores, que pretendem ingressar nos campeonatos Paulista e Brasileiro em 2011. Quem quiser fazer parte do time pode entrar em contato com o técnico Rodrigo Galvão pelo telefone (13) 7809-2297.

VÔLEI

TAEKWONDO

A equipe adulta de vôlei masculino do Santos FC/FUPES participará do segundo turno do Campeonato Paulista nos meses de setembro e outubro. Serão seis jogos, sendo quatro realizados na cidade de Santos, um em Rio Claro e um em São José dos Campos.

Três atletas do Santos FC/Academia Fábio Goulart disputarão as seletivas para os Jogos Pan-Americanos de 2011. As lutas acontecerão nos dias 30 e 31 de outubro no Rio de Janeiro. Quem representará o taekwondo santista serão Higor Batista, João Paulo de Castro e Marcela Costa.


14

MUSA

NICOLE

TORRES Nicole Reno Torres Idade 20 anos Signo Capricórnio Altura 1,72m Peso 58kg O que mais gosta em seu corpo Sorriso Um lugar para namorar Em casa Maior qualidade Sinceridade Maior defeito Esquecida Não vivo sem Meus pais Agradecimentos a Sergio´s Coiffeur & Cosméticos e Umbro Store


Quer ver mais fotos da Musa do Santos FC? Acesse o site do Peixe: www.santosfc.com.br.

Tenho muitas lembranças do Peixe e todas muito boas, mas a mais recente foi a conquista do título da Copa do Brasil”

15


16

XXXXXXX WWWWWWWW


17


18

FUTEBOL DE BASE

Tradição

?

4 vezes PODE UM RAIO CAIR

NO MESMO LUGAR

Mais uma geração dos Meninos da Vila começa a encantar o Brasil Texto: Hugo Genaro Fotos: Hugo Genaro

P

rimeiro surgiram Pelé, Pepe, Coutinho e a geração bi mundial. Depois vieram Robinho e Diego, bicampeões brasileiros. Atualmente, PH Ganso e Neymar, com o Paulista e a Copa do Brasil, provam que o raio caiu pela terceira vez na Vila. Mas a história não vai parar por aí. Os resultados e performances dos atletas da base em 2010 indicam que o quarto raio está a caminho. Em janeiro, a equipe Júnior, comandada por Narciso dos Santos, foi vice da Copa São Paulo, perdendo a final nos pênaltis após um 1 a 1 com o São Paulo. Na final da Supercopa Internacional Eurofarma, em 1º de agosto, a história mudou: após o 2 a 2 com o Flamengo nos 90 minutos, o Peixe venceu nas

penalidades e gritou “É Campeão!”. Em agosto, o Sub-20 ainda foi vice no Torneio Cotif, na Espanha. A competição contou com quatro clubes (Santos FC, Valência e Villarreal, da Espanha, e Etoile Lusitana, de Senegal) e quatro seleções (Equador, Uzbequistão, Canadá e Guiné Equatorial). Na final, os santistas perderam para os equatorianos por 4 a 2. DESTAQUES Além dos resultados, o que mais chama atenção na base é o talento individual dos atletas, que mantêm a marca dos ídolos consagrados: habilidade e criatividade. Na Copa São Paulo 2010, o maior destaque do time foi Alan Patrick. Técnico e eficiente nas bolas paradas, o meia de 19 anos já integra o elenco principal.

Alan Patrick, Renan Mota e Tiago Alves são as novas promessas O atacante Renan Mota, 18, também foi destaque na Copinha. O craque foi promovido ao profissional, mas em agosto foi “emprestado” à equipe Júnior para o Torneio Cotif. Jogando como terceiro atacante, foi eleito o melhor da competição. Com 12 convocações para a base da Seleção, o lateral-direito Crystian, 18, é outra grande promessa. Preciso nos cruzamentos, ele ainda se destaca pela marcação forte, domínio de bola e criatividade.


19

Equipe Júnior do Alvinegro Praiano levou o título da Supercopa Internacional Eurofarma e ficou com o vice no Torneio Cotif, da Espanha, e na Copa São Paulo 2010

O volante Elivélton, 18, tem uma trajetória parecida: são 13 convocações para a base do Brasil. Ambos foram campeões sul-americanos Sub-17, bi do torneio do Mediterrâneo, na Espanha, além de terem sido titulares no Mundial Sub-17. SUPERCOPA EUROFARMA Batendo outros sete times do futebol Mundial, o Santos FC sagrou-se campeão da primeira Copa Eurofarma de Futebol Júnior, em Barueri (SP). No torneio, a torcida conheceu mais duas promessas: o atacante Tiago Alves e o meia Felipe Anderson. Com dribles desconcertantes e muita velocidade, Tiago é comparado a Neymar e Robinho, mas sabe que precisa evoluir. “Quando jogava no Remo, não precisava marcar. Aqui,

estou tendo que me adaptar. Esse é meu maior desafio. Para fazer isso bem, estou fazendo de tudo para evoluir na parte física”. Já Felipe Anderson possui domínio de bola impressionante e precisão nas finalizações. Com isso, figura como um dos mais promissores candidatos a ídolo da torcida. O RAIO NÃO CAI NO MESMO LUGAR POR ACASO O histórico de revelação mostra que a Vila é abençoada. Mas, acima de tudo, safras são resultado de muito trabalho. O Santos FC zela pelo desenvolvimento social dos 208 atletas das categorias inferiores. Além dos funcionários envolvidos nas atividades administrativas, o departamento conta com três médicos, três fisioterapeutas, psicóloga, assistente social, nutricionista e duas professoras que

fazem acompanhamento escolar dos atletas. Toda esta estrutura exige um investimento aproximado de R$ 10 milhões por ano. Para que isso se converta em retorno financeiro, a atual gestão modificou a política de participação nos direitos econômicos dos jogadores. Após renegociação com os parceiros, em apenas oito meses, o percentual médio nos direitos econômicos dos atletas aumentou de 52 para 73,5%. “Os parceiros são importantes, mas quem acaba tendo que investir mais para formar um atleta é o próprio Clube. Por isso, estipulamos que o Santos deveria ter, no mínimo, 80% de participação média nos direitos econômicos dos jogadores. Creio que alcançaremos este objetivo em breve”, disse Paulo de Carvalho, diretor das categorias de base.


20

XXXXXXX WWWWWWWW


21


22

MATÉRIA DE CAPA

também choram Ídolo eterno

CANHÕES Texto: José Roberto Torero Fotos: Ricardo Saibun

Quando liguei para Pepe a fim de agendar esta entrevista, em vez de me apresentar, resolvi passar um trote: “Alô? Pepe? Aqui é do Flamengo. Nós estamos precisando de um ponta-esquerda e queríamos saber se você está disponível.” Ele não titubeou e rebateu: “Jogar no Flamengo? Hoje em dia só se for no de Guarulhos.” Pepe é um craque das piadas, dos ditos espirituosos, da resposta rápida. Lembro que, quando me caíram nas mãos os rascunhos de seu livro “Bombas de alegria”, mal pude acreditar que um jogador pudesse ter tanto senso de humor, tanto controle de ritmo para contar uma história com graça. Cheguei a pensar que ele teria recorrido a um ghost writer. Mas, depois de conversar com o Canhão da Vila pela primeira vez, entendi que não poderia ser outro o autor do livro. E os encontros seguintes me fizeram perceber que tratava-se de um sujeito extremamente bem humorado, um amigo inseparável das risadas. Por conta disso resolvi, nesta reportagem, conhecer um outro lado dele, o lado das lágrimas. E comecei perguntando qual foi a primeira grande tristeza.

Lágrimas de criança

Pepe contou que foi a morte de seu irmão mais velho Silvinho, quando este tinha sete anos. “Ele estava na janela, com uma perna para dentro e outra para fora, irradiando um jogo de botão entre um primo e meu outro irmão, Mário, que acontecia no chão do quarto. Então ele se desequilibrou, caiu para o lado de fora e bateu a cabeça. Ficou com um hematoma enorme e trataram disso. Mas não viram que ele também tinha fraturado o baço. Deu uma hemorragia interna e ele morreu. Minha mãe nunca mais foi a mesma.” Depois de alguns segundos de silêncio, Pepe passa para as lágrimas seguintes, que já são por causa do futebol. Ele tinha doze anos. Era o seu time contra o do irmão Mário. O Mota Lima contra o Comercial. E sua equipe vencia por 3 a 2 (“eu tinha feito um golaço”). Porém, no finalzinho do jogo, uma bola é cruzada para a sua área. Pepe sobe mais alto que todos e mete a cabeça, ou a boina, na bola. A boina vai parar longe. A bola, no fundo das redes. Foi o único gol contra da sua vida. Ele chorou duplamente, pela derrota e pelo sarro que Mário ficou lhe tirando.

Lágrimas de alegria sobre a grama

A estreia de Pepe no time principal do Santos foi em 1954, num jogo contra o Fluminense, que foi até transmitido pela tevê. Quando ele apareceu à beira do campo, seus pais, em frente à imagem cheia de chuviscos, choraram de felicidade. Mas Pepe teve que aguentar muita gozação no dia seguinte, pois cada amigo que encontrava lhe dizia algo como: “Foi muito bom você ter entrado no time e aparecido na televisão, mas, da próxima vez, não coce tanto o saco antes de entrar em campo.”

Mais lágrimas doces viriam no ano seguinte, 1955.

O Santos estava cinco pontos à frente do segundo colocado, o Corinthians, no Paulista. Bastava apenas mais uma vitória e ainda faltavam três partidas.

Porém, no primeiro jogo, derrota para o São Bento (Pepe não jogou). No segundo, novamente Pepe não foi escalado e, em plena Vila Belmiro, depois de estar vencendo por 2 a 0, o Santos tomou uma virada de 3 a 2 do rival Corinthians. A última chance seria contra o Taubaté. Desta vez, Pepe entrou como titular. Passados trinta minutos do segundo tempo, o placar mostrava 1 a 1. Foi então que ele roubou a bola do zagueiro Manduco na intermediária e, antes de chegar à grande área, disparou o petardo. Foi o gol mais importante de sua carreira, o gol do seu primeiro título. Depois de vinte anos de frustrações, o Santos voltava a ser campeão. “A torcida invadiu o campo. Me puseram num táxi e mandaram para casa. Vi lágrimas de alegria nos olhos de meus pais e de meu irmão. A festa foi até de madrugada.”

A última chance seria contra o Taubaté. Desta vez, Pepe entrou como titular. Passados trinta minutos do segundo tempo, o placar mostrava 1 a 1. Foi então que ele roubou a bola do zagueiro Manduco na intermediária e, antes de chegar à grande área, disparou o petardo.

Lágrimas de amor e de ódio (das rivais de dona Lélia)

Pepe diz que foi um jovem “um pouco tímido, de bem-humorado para calado”. Mas o bom humor acabou vencendo a timidez. Pelo menos com dona Lélia. Ela passava todo dia em frente à casa do jogador e eles trocavam olhares. Mas ficavam apenas nisso. Lélia explica que, como havia muitas senhoritas atrás dele, optou pela tática de não dar muita bola ao jogador famoso. Pepe confirma que tinha um fã-clube respeitável: “Havia um programa no rádio chamado ‘Ofereça a música para seu ídolo’. Era uma música para o Pelé, outra para o Coutinho e dez, quinze para mim.” A tática de dona Lélia deu certo. Pepe foi se interessando. Num dia chuvoso (“sete de dezembro de 1958”, ele lembra com precisão), depois de uma vitória por 6 a 1 sobre o Corinthians, na qual


23


24

XXXXXXX WWWWWWWW


25

PARA SABER MAIS SOBRE FUTSAL, VISITE UMBRO.COM


26

MATÉRIA DE CAPA

fez um gol por acaso (“a bola veio na minha perna direita e eu marquei”), Pepe achou que estava numa maré de sorte e decidiu falar com Lélia, que passeava na pracinha. Ele não se lembra como foi sua abordagem, mas dona Lélia não se esquece: “Ele disse: ‘Posso pegar carona no seu guarda-chuva?’ E está embaixo dele até hoje.” Houve várias lágrimas no casamento deles. E não só de felicidade. Segundo dona Lélia, muitas rivais foram até a igreja e chegaram a quebrar alguns bancos. “Quando nós éramos noivos, sempre tinha uma macumba na frente da minha casa”, ela conta. E, com certo orgulho, completa: “Um pouco antes da gente se casar, o Pepe fez uma fogueira com todas as cartas das fãs.” O casal está a poucos anos das bodas de ouro. Curiosamente, três de seus quatro filhos nasceram em setembro. “É que dezembro são as férias dos jogadores...”, explica Pepe.

A mais amarga das lágrimas

A maior tragédia na vida de Pepe aconteceu no dia 3 de outubro de 1965. “O time tinha um jogo em Bauru, mas eu não fui escalado e fiquei em Santos. Então meu irmão Mário me ligou e disse: ‘Aconteceu uma tragédia, a mãe tomou veneno’.” “Fui correndo para o Hospital São José. Ainda consegui falar com ela. Minha mãe disse: ‘Desculpe o que eu fiz. Eu não devia ter feito isso’.” Dona Clotilde, ou Nenéu, como era chamada em casa, morreu dois dias antes de fazer 56 anos. Segundo Pepe, foi algo que hoje é diagnosticado como neurose de angústia. Depois disso, Pepe trouxe seu pai para morar com ele. E, mais tarde, depois da morte de seu Macia, trouxe para casa os pais de sua esposa. Pergunto por que trazer os sogros para morar com ele, e Pepe explica: “Gostava deles”. Quando dona Laura, sua sogra, morreu, novas lágrimas. “Ela foi uma segunda mãe para mim.”

Copas de lágrimas

No futebol, a maior dor de Pepe foi não ter jogado em nenhuma das duas Copas das quais participou. Em 1958, a seleção já estava na Europa fazendo o último amistoso preparatório quando, no dia anterior ao embarque para Estocolmo, ele se machucou num jogo contra a Inter de Milão, que estava sendo vencida por 4 a 0. O ponta-direita Bicicli, irritado com o baile, deu-lhe um pontapé traiçoeiro. O pé de Pepe inchou tanto que ele viajou de chinelo no avião. “Só me recuperei para a final, mas aí já não havia sentido em mexer no time.” No carro de bombeiros, enquanto ele, Zito e Pelé desfilavam pelas ruas de Santos, Pepe pensava: “Fui campeão, mas não joguei.” Quatro anos depois, nova convocação, novo amistoso e nova contusão. Desta vez contra o País de Gales. Num pique mais forte, ele sentiu uma dor no joelho e desabou. Saiu de campo chorando. Quando chegou ao Chile, Pepe tentou de tudo: massagens, toalhas quentes, rezas e até uma injeção de xilocaína. Nada adiantou. Viu outro Mundial das arquibancadas. Foi a sua última chance de jogar uma Copa. Na seguinte, já tinha trinta e um anos e lutava com Edu e Abel por uma vaga no Santos. “Eu estava jogando pouco, então a Portuguesa e o Corinthians vieram me fazer uma proposta. Um logo depois do outro. Quase que os dois dirigentes se trombam. E me ofereceram mais dinheiro do que eu ganhava no Santos.” O presidente da época do Santos, Nicolau Morán, nem cogitou em perder Pepe: “Eu vou te ceder para o Corinthians? Nunca! Vão me matar na rua!” E fez uma contraproposta interessante: Pepe jogaria até maio de 1969 e depois cuidaria das categorias de base. Sua despedida aconteceu antes de um jogo contra o Palmeiras. Ele deu uma volta olímpica pelo gramado ao lado de dona Lélia. Pepe conta que desta vez conseguiu segurar as lágrimas. Muitos torcedores certamente não. Era o fim da carreira do mais santista dos jogadores daquele ataque mágico: Dorval, Mengávio, Coutinho, Pelé e Pepe. E foi o mais santista não só porque nasceu em Santos, mas porque o Santos foi seu único clube. Dorval passou por Racing e Atlético-PR. Mengálvio esteve no Grêmio e no Millonarios da Colômbia. Coutinho passou pela Portuguesa, pelo Bangu, pelo Atlas do México e pelo Saad. E Pelé fez três temporadas pelo Cosmos. Só Pepe jamais vestiu a camisa de outro clube.

Lágrimas no banco

No dia seguinte à sua aposentadoria, Pepe já dirigia os infantis do Santos. A opção por se tornar técnico acabou dando certo. Ele teve uma longa carreira (35 anos), ganhando o Campeonato Brasileiro com o São Paulo, o japonês com o Yomiuri Verdy, estaduais com Santos, Fortaleza e Inter de Limeira (na heróica campanha de 1986), fora dois Brasileiros da Série B, com a mesma Inter (1988) e o Atlético Paranaense (1995). Mas mesmo esta vitoriosa carreira teve sua tristeza. A Portuguesa Santista estava vários pontos atrás do penúltimo colocado no Campeonato Paulista. Para piorar, faltavam poucas rodadas. O presidente da


27

Sua despedida aconteceu antes de um jogo contra o Palmeiras. Ele deu uma volta olímpica pelo gramado ao lado de dona Lélia. Burrinha foi até Pepe e disse que só ele poderia salvar o time do rebaixamento. Como se tratava de um amigo, Pepe não soube dizer não. Foi uma recuperação inacreditável. O time começou a vencer e conseguiu deixar a lanterna, ficando em penúltimo lugar. Naquele ano, o último colocado caía direto, e o penúltimo faria um mata-mata com o vice-campeão da segunda divisão, no caso, a Francana. Pouco antes de começar o primeiro jogo, o presidente do clube chegou perto de Pepe e disse algo como: “Eu tenho uma notícia muito ruim para te dar. Eu podia esperar o jogo acabar, mas não ia ser honesto, e depois você até podia ficar zangado comigo. Eu sou seu amigo, tenho que falar. Se você quiser, nem precisa ficar no banco, a gente dá um jeito.”

“O que foi?” “Seu irmão morreu.” Pepe ficou no banco. No primeiro tempo, 2 a 0 para a Francana. No intervalo, colocou tamanha vida nos jogadores que a Portuguesa Santista empatou a partida. “Mas foi o pior momento de minha carreira. Eu ali, no banco, naquela situação, e os torcedores da Francana gritando: ‘Filho da puta! Burro! Deve estar morrendo de fome, tá na Portuguesa Santista!’. Fiquei com lágrimas nos olhos o jogo todo.” Na semana seguinte, novo empate e a decisão foi para os pênaltis. “Nosso goleiro defendeu dois penais. Fez milagre. Será que foi ele mesmo?”

Chuva e lágrimas

Desde criança, Pepe sonhava com o futebol. Quando era pequeno, ficava no alpendre de sua casa olhando os pingos de chuva no chão, imaginando que aquilo era um jogo, com a bola indo para lá e para cá de pingo em pingo e, quando um deles escorria, era um craque que arrancava. Pepe teve a sorte de viver o seu sonho, a sorte de se tornar um grande jogador de futebol. O seu currículo é quase inacreditável: ganhou duas Copas Intercontinentais, duas Libertadores da América, uma Recopa Sul-Americana, uma Recopa Mundial, duas Copas Rocca, oito campeonatos nacionais, quatro Rio-São Paulo, 14 estaduais, duas Copas do Mundo e mais um monte de torneios. Jogou mais de oitocentas partidas e fez mais de quatrocentos gols. Pepe chorou muito mais lágrimas de alegria do que de tristeza.


28

SEREIAS DA VILA

Equipe vencedora Entre os diversos títulos conquistados, estão a Libertadores da América e o Bi da Copa do Brasil MENINAS DO SANTOS

DOMINAM CENÁRIO DO FUTEBOL Texto Priscila Vilani Fotos Pedro ernesto Guerra Azevedo

A

s Sereias da Vila ganharam o reconhecimento nacional e internacional nos últimos anos, mas você sabia que o Santos FC investe no Futebol Feminino há 13 temporadas? A história começou a ser escrita em 1997, quando a Federação Paulista de Futebol (FPF) organizou o primeiro campeonato estadual da modalidade. A partir daí, o Santos FC montou um time que tinha no comando ninguém menos que o ídolo eterno Manoel Maria. Na primeira disputa de título, o Peixe ficou com o vice, após perder para o São Paulo, que na época tinha em seu elenco craques como Sissi, Formiga e Kátia Cilene. Após este episódio, assumiu o comando da equipe o técnico Klei-

ton Lima, que está no cargo até hoje. Lima começou cedo no futebol, ga nhou experiência fora do país e trouxe toda sua sabedoria para montar o vitorioso time que se tornaria referê-ncia no futebol brasileiro: as Sereias da Vila. A primeira taça veio no ano 2000, quando a equipe conquistou os Jogos Abertos do Interior. Nos anos seguintes, o Clube contratou jogadoras estrangeiras de renome como a camisa 10 da Seleção Australiana, Joye Peters, as norte-americanas Caitlin Fisher, do Boston Renegades, e Lori Lindsei, da Seleção dos Estados Unidos, e Melissa Lesage, da Seleção do Canadá. A parceria com universidades e clubes estrangeiros permitiu que a modalidade crescesse ainda mais no Santos FC. Mas foi em 2007 que a equipe deslanchou após conquistar os três principais títulos do ano: os Jogos

Regionais do Interior, o Campeonato Paulista e a Liga Nacional (correspondente ao Brasileiro). Neste ano vitorioso, veio então o verdadeiro reconhecimento: o Santos virou referência no futebol feminino. Foi então que, em 2008, o Futebol Feminino, que era subordinado ao departamento de Esportes do Clube, passou a ter um departamento exclusivo. Assim, foram firmadas parceiras para que o Clube passasse a oferecer a suas atletas uma estrutura totalmente profissional. Os resultados do investimento não demoraram a aparecer. O técnico Kleiton Lima foi convidado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para dirigir a Seleção Brasileira Sub20, que disputaria o Sul-Americano no final do ano. Lima levou sete jogadoras do Santos FC: Janaína, Fran, Auinã, Calan, Ketlen, Rubi e Érika (que não está mais no clube), e o Brasil foi

campeão invicto da América do Sul. Ketlen Wiggers também foi convocada para servir a categoria Sub-17 do selecionado nacional. A tradição em ceder atletas para a Seleção Brasileira se manteve e quatro Sereias da Vila foram a Pequim disputar os Jogos Olímpicos. Ester, Érika, Fran e Maurine voltaram com a prata olímpica e foram recebidas com muita festa na cidade. No mesmo ano, as Sereias da Vila entraram na disputa pela Copa do Brasil e levantaram a taça após vencerem as finais contra Sport Club Recife por 3 a 1, em Recife (PE), e 3 a 0 em Santos (SP). Com uma campanha irretocável, o Peixe foi campeão invicto do torneio. Foram nove jogos, oito vitórias e um empate onde as Sereias sacudiram as redes adversárias 25 vezes, sofrendo apenas quatro gols. Mas foi em 2009 que o time


29

O Peixe venceu com 100% de aproveitamento a Libertadores e a Copa do Brasil feminino do Peixe viveu seu momento áureo. Começamos com o pé direito quando o técnico Kleiton Lima teve seu nome confirmado à frente da Seleção Brasileira adulta. E, no dia 10 de setembro, o Santos FC apresentou a Rainha Marta, melhor jogadora do mundo, para disputar a primeira edição da Copa Libertadores da América e a Copa do Brasil. Além de Marta, o Santos FC contratou a atacante Cristiane, eleita terceira melhor do mundo, e a goleira Andréia Suntaque, medalhista de prata nas Olimpíadas de Atenas e Pequim. No mesmo período, Érika e Fran, que foram disputar a Liga Norte-Americana, voltaram a integrar a equipe santista. Com um time arrasador, o Peixe venceu com 100% de aproveitamento a Libertadores e a Copa do Brasil. O número de admiradores das Sereias da Vila aumentou expressivamente e todas as atletas tiveram seu trabalho e esforço valorizados. Na grande final da Libertadores, mais de 15 mil pessoas lotaram a Vila Belmiro e as Sereias da Vila conquistaram milhares de fãs por todo o Brasil. A temporada 2009 foi finalizada com uma convocação recorde para a Seleção Brasileira.

Ao todo, 11 Sereias foram disputar o Torneio Cidade de São Paulo, no Pacaembu. Andréia Suntaque, Aline Pellegrino, Janaína, Ester, Maurine, Erikinha, Dani, Fran, Érika, Cristiane e Marta foram campeãs invictas com o Brasil. TEMPORADA 2010

Em 2010, a equipe não parou de crescer e contratou as atletas da Seleção Sub-17 Beatriz e Paula, que, junto com Thais, que já era uma Sereia da Vila, foram campeãs sul-americanas com o Brasil. O título garantiu a vaga para a disputa do Mundial da FIFA, que acontece de 5 a 25 de setembro, em Trinidad & Tobago. Ketlen Wiggers também foi campeã sulamericana com o Brasil em 2010. Servindo a seleção Sub-20, a atleta foi para o Mundial da FIFA, mas as brasileiras foram eliminadas ainda na primeira fase da competição. Visando ao Sul-Americano da Seleção Principal, Lima convocou oito atletas do Santos FC para a fase de preparação: Andreia Suntaque, Aline Pellegrino, Janaína, Renata Costa, Maurine, Ester, Fran e Grazielle. O Sul-Americano acontece entre os dias 18 de outubro e 15 de novembro no Equador e é classificatório para o Mundial da Alemanha, que será disputado de 26 de junho a 17 de julho de 2011. Agora, as Sereias da Vila brigam para conquistar o título Paulista pela segunda vez e seguem confiantes em busca do tri na Copa do Brasil e do bi na Libertadores da América. Na primeira fase do torneio estadual, recorde histórico: 16 jogos e 16 vitórias. Foram 64 gols marcados contra só três sofridos. Um aproveitamento de campeãs!


30

SÓCIO ENTREVISTA

“Jogar no Santos vai muito além da alegria”

Na próxima edição, o entrevistado será o atleta PH Ganso. Quer mandar sua pergunta? É só enviar para o e-mail socio@revistasantastico.com.br com nome completo, número de sócio e cidade em que reside.

NEY MAR

O craque Neymar tem apenas 18 anos e já é um dos maiores ídolos do Peixe. Além de encantar a torcida santista, ele também começa a conquistar o mundo vestindo a camisa da Seleção Brasileira. É essa grande revelação do Santos FC que estreia a seção Sócio Entrevista. Os associados do Peixe puderam enviar perguntas para Neymar, via e-mail. As dez melhores foram escolhidas e as respostas do Menino da Vila estão logo abaixo. Texto: Carolina Rodrigues Foto: Ricardo Saibun

1. Qual foi seu maior gol de placa fora do futebol? Ewerton de Jesus Castellani Santos (SP)

Neymar: Quando dei uma casa para os meus pais. 2. Em qual momento a torcida do Santos mais marcou você na sua carreira até aqui? Lucas Borgomoni - São Paulo (SP)

Neymar:Na minha estreia, quando a torcida gritou meu nome para eu entrar no jogo.

3. Além do dom que Deus te deu, quais são os principais fatores para se tornar um jogador de futebol? Salvador Lleches Alemany Filho - São Paulo (SP)

Neymar: Habilidade e foco são as coisas mais importantes para se ter. 4. Gostaria de saber como que é a sua vida quando não está no Santos. O que você costuma fazer?Túlio Guimarães Marques - Cubatão (SP)

Neymar: Saio com os meus amigos e jogo videogame. 5. Você imaginava que um dia faria tanto sucesso? E o que pensa para o

futuro? Ires Letícia Rego dos Santos Praia Grande (SP)

Neymar: Não imaginava que seria tão rápido, mas sempre sonhei com isso. O objetivo que traço para o futuro é me tornar o melhor jogador do mundo. 6. Qual foi até então o jogo mais importante de sua carreira?

Elenilson Moyses de Oliveira - Mauá (SP)

Neymar: Além do jogo pela Seleção Brasileira, o da minha estreia no Santos, porque eu tinha que ir bem de qualquer jeito. 7. Antes você sonhava em jogar com grandes ídolos de outras gerações, como Giovani, Robinho e outros? Leandro Amaral Fernandes - São Paulo (SP)

Neymar: Não. Eu sonhava em jogar com o Robinho um dia, mas na Seleção, não no Santos. Foi um sonho poder jogar com o meu ídolo e da minha família. 8. Qual é a sensação de vestir uma camisa em que já jogaram os maiores mitos do futebol?

Ed Carlos da Costa Alves - Praia Grande (SP)

Neymar: É uma sensação que não tem como explicar, vai muito além da alegria. 9. Como jogador formado nas categorias de bases, qual dos grandes craques do Santos teve e tem influência no estilo Neymar e qual foi o momento mais difícil da sua carreira? Douglas da Silva Claudino - São Paulo (SP)

Neymar: Quem mais me trouxe influência foram o Robinho e o Diego. O momento mais difícil da minha carreira foi o começo. Para alcançar onde estou é que foi o mais difícil. 10. Qual a importância de Robinho e Dorival Júnior em sua carreira? Fernando Mendes - Jundiaí (SP)

Neymar: Dorival Júnior foi um dos que me preparou e me deu mais confiança para jogar futebol. Sou muito grato a ele. O Robinho me deu muitos conselhos e, como é meu ídolo, só de ficar do lado dele já me dava alegria, jogar então...


31

Meu maior gol de placa foi quando dei uma casa para os meus pais” My biggest goal outside the field was when I bought my parents a house”

Neymar is only 18 years old and he is already one of the most famous soccer players in Santos FC all times. Besides enchanting the fans, he has begun to conquer the world, now that he has worn the Brazilian team’s shirt. This biggest revelation of Santos FC is who debuts our Sócio Entrevista column. The club members of “Peixe” could send some questions to Neymar via e-mail. The top ten were chosen and the answers from the specialist are right bellow. 1. What was your biggest goal outside the field? Answer: When I bought my parents a house. 2. In what moment did the Santos fans mark your career the most? Answer: On my debut when the fans screamed my name to enter the game. 3. Besides the gifts God gave you, what are the most important factors to become a soccer player? Answer: Ability and focus are the most important things to have.

4. I would like to know how you personal life is outside Santos. What do you usually do? Answer: I go out with my friends and I play videogames a lot.

8. Could you describe how you felt about wearing the shirt that the best soccer players have worn before? Answer: It’s impossible to explain, it goes beyond the joy.

5. Have you ever thought you would become so famous one day? And what do you wish for your future? Answer: I never imagined that it would happen so fast, but I had always dreamed about this. My goal for the future is to become the best soccer player in the world.

9. As a player formed in the basic categories of SFC, what famous players have influenced your style and what was the most difficult moment of your career? Answer: Robinho and Diego have influenced me the most, and the most difficult moment of my career was the beginning. To reach where I am now was definitely the hardest moment of all.

6. What was the most important game of your career so far? Answer: Other than the game for Brazil, it would be my debut in Santos. 7. Have you ever dreamed about playing with big idols of previous generations such as Giovani, Robinho and others? Answer: No. I wanted to play with Robinho one day, but for Brazil, not Santos. It was a dream that came true to play with my idol and from my family.

10. What is the importance of Robinho and Dorival Júnior to you career? Answer: Dorival Júnior is the one who has prepared me the best and he also gave me a lot of confidence to play soccer. I’m very grateful to him. Robinho gave me a lot of good advice, and because he is my idol it made me happy being by his side and a lot happier in playing…


32

XXXXXXX WWWWWWWW


JOGOS INESQUECÍVEIS

Felipe Guedes sócio desde 1996 morador de Santos

Quer enviar o seu jogo inesquecível? Mande um e-mail para socio@revistasantastico.com.br contando sua história. Não esqueça de enviar nome completo, número de sócio e local em que reside.

2010, 2 DE MAIO, PACAEMBU

H

á quase 15 anos, prometi nunca mais voltar ao Pacaembu depois de presenciar os erros de Márcio Rezende de Freitas nos tirarem o título do Brasileiro de 95... Dia 2 de maio de 2010, final do Paulista, 35.001 pagantes. Esse “1” era eu. A magia dos novos Meninos da Vila com Robinho e a homenagem a Giovanni (camisa 10 no banco) me fizeram retornar àquele cenário. Como em 95, o Peixe tinha a vantagem da igualdade na soma dos resultados. Vínhamos de uma vitória de 3 x 2 no primeiro jogo contra o Santo André, com 2 gols de Wesley, suspenso para a segunda partida. E o drama começou aí, pois, na minha opinião, Dorival escalou mal Rodrigo Mancha no time e André na reserva. Logo no início, a vantagem foi pro espaço quando, aos 30 segundos de jogo, sofremos um gol. Aos sete minutos, Neymar empatou num passe de gênio de Robinho. Aos 16, tomamos uma bola na trave, depois um gol mal anulado e aos 20 minutos um gol de escanteio. Em seguida, Léo foi expulso junto com Nunes. Neymar empatou novamente aos 31 minutos, com passe de letra do maestro PH Ganso. Com 37 minutos, Marquinhos foi expulso e, aos 44, sofremos mais um tento. No segundo tempo, Arouca salvou em cima da linha aos cinco minutos. Brum conseguiu ser expulso e, após muita garra, com oito atletas em campo e o Ganso pedindo pra não sair, levamos uma bola na trave aos 44 minutos, num último suspiro de desespero da torcida. Ao final, enxugava minhas lágrimas em minha camisa nº17 do Santos, o mesmo número que o Ganso vestiu e foi o melhor da partida. Após 98 gols no campeonato e com 98 anos de história: TIREI A ZICA DO PACAEMBU!

A magia dos novos Meninos da Vila me fez retornar àquele cenário

33


34

HISTÓRIA


REI! FELIZ ANIVERSÁRIO,

O Atleta do Século XX está prestes a completar 70 anos de idade Texto: Rafael Miramoto Fotos: Ricardo Saibun

Os meses de setembro e outubro são ainda mais iluminados na história de Edson Arantes do Nascimento. Esse período, além de incluir a data de aniversário do Rei, nascido a 23 de outubro de 1940, registra quatro datas marcantes na história de Pelé no Santos Futebol Clube: sua estreia (07/09/1956), sua despedida (02/10/1974), a conquista do primeiro Mundial (11/10/1962) e o bi na Libertadores (11/09/1963). Além disso, o Atleta do Século XX completa 70 anos em 2010. Mas como teve início a história do maior mito do futebol mundial? Natural de Três Corações (MG), o pequeno Edson acompanhou a família na mudança para o município de Bauru (SP) quando tinha cinco anos de idade. Seu pai, Dondinho, era jogador de futebol e a mais nova contratação do BAC, o Bauru Atlético Clube. Seguindo os passos do pai, Pelé atuou em equipes amadoras da região, como Ameriquinha e Baquinho. Seu talento despertou as atenções do ex-jogador da Portuguesa Santista Waldemar de Brito, que, na época, estava organizando o Clube Atlético Bauru. Waldemar convidou o então menino franzino para fazer parte da equipe. A partir daí, começou uma relação que culminou com a vinda do Rei para a Vila. “Após encerrar a carreira, Waldemar de Brito virou funcionário público, trabalhando em Bauru. Como queria se mudar para a Capital Paulista, pediu ao então deputado estadual e presidente do Santos FC, Athiê Jorge Coury, o seguinte favor: se ele conseguisse sua transferência, ele traria o então menino Pelé para a Vila. Athiê falou diretamente com o governador do Estado, que na época era Jânio Quadros, que autorizou diretamente a vinda de Waldemar de Brito para São Paulo e, indiretamente, de Pelé ao Peixe”, explica o historiador do Clube, Guilherme Guarche. Pelé chegou à Vila Belmiro em oito de agosto de 1956. Sua estreia na equipe principal aconteceu um mês depois, contra o Corinthians de Santo André. O Rei entrou no segundo tempo do jogo no lugar de Del Vecchio e marcou o sexto gol da goleada de 7 a 1. A partir daí, nos seis anos que se seguiram, Pelé

1091

gols fez Pelé pelo Santos F.C. em 1116 jogos trilhou uma trajetória repleta de títulos e marcas que o levariam até a final do Mundial de Clubes de 1962, contra o Benfica (Portugal) de Euzébio, maior nome da história do futebol português. No primeiro jogo, no Maracanã, em 29 de setembro de 1962: 3 a 2 para o Peixe, com dois do Rei e um de Coutinho. Na segunda partida, quando já acumulava 456 gols em 349 jogos, mesmo em Lisboa, mais um show do Atleta do Século, que fez três gols na goleada santista por 5 a 2 - Coutinho e Pepe completaram o placar. Um ano após o título, o Santos FC, com a ajuda do Rei, conquistaria a América pela segunda vez em decisão contra o Boca Juniors (Argentina). Na primeira partida, em quatro de setembro de 1964, no Maracanã, 3 a 2 para o Peixe, com dois gols de Coutinho e um de Lima. No jogo de volta, em Buenos Aires, contando 534 gols em 408 partidas pelo Alvinegro Praiano, a estrela do Rei brilharia novamente: vitória do Peixe por 2 a 1 com gols de Coutinho e Pelé. A brilhante carreira do Rei do Futebol no Alvinegro Praiano ainda duraria mais 11 anos, período em que acumulou títulos, gols e marcas que perduram até hoje. O jogo de despedida foi contra a Ponte Preta, em dois de outubro de 1974, pelo Campeonato Paulista, na Vila Belmiro. Aos 21 minutos, Pelé tomou a bola nas mãos, ajoelhou-se no meio do gramado e ergueu os braços. Depois, tirou a camisa e correu pelo gramado saudando o público presente, que, em lágrimas, assistia ao fim do ciclo de Pelé como atleta santista. Foram 1.091 gols em 1.116 jogos. Ele ainda voltaria ao futebol para defender o Cosmos, de Nova Iorque (Estados Unidos). E depois de encerrar a carreira, continuaria sua ligação umbilical com o Santos FC. Afinal, a Vila Belmiro sempre será a segunda casa do Rei.

Curiosidades do Rei 8 GOLS

5 GOLS

21/11/1964 11 Santos FC 0 Botafogo-SP

01/10/1958 8 Santos FC 1 Ypiranga

em um jogo

Em um jogo

30/08/1961 8 Santos FC 0 Olympíco SC

14/07/1965 6 Santos FC 2 Noroeste

06/09/1961 10 Santos FC 1 Juventus

31/10/1965 5 Santos FC 2 Prudentina

35


36

XXXXXXX WWWWWWWW


37


38

XXXXXXX WWWWWWWW


39


XXXXXXX WWWWWWWW oficinadeidéias

40

Quando sua saúde está em jogo, faça a escolha certa. Av. Ana Costa, 468 . (13) 3285.1200 www.anacostasaude.com.br


Revista Santastico