Issuu on Google+

edição PRIMEIRA

Ano 8 | Edição 458 | Maceió, Alagoas, 26 de março a 1º de abril, 2012 | R$2,00 Divulgação

Manso admite que juiz de 1º grau pode mandar prender Cícero Ferro Presidente do TRE-AL diz que eleição de outubro será teste para lei da Ficha Limpa Sem imunidade e sem prerrogativa de foro, o ex-deputado estadual Cícero Ferro pode ter a prisão decretada por um juiz de primeiro grau, segundo

admitiu o presidente do TRE-AL, Orlando Cavalcanti Manso, em entrevista exclusiva ao PRIMEIRA EDIÇÃO. O desembargador considera a lei da

Ficha Limpa grande avanço rumo à moralização da política e prevê que, se contiver imperfeições, serão corrigidas após eleições deste ano. > A-6

Manso diz que um juiz de 1º grau pode mandar prender Cícero Ferro

GALBA NÃO DESMENTE NOTÍCIA SOBRE OS FANTASMAS DA CÂMARA MUNICIPAL Foi uma admissão tácita à denúncia do PRIMEIRA EDIÇÃO: em vez de desmentir a existência de centenas de fantasmas na folha de

pessoal - o que era a expectativa de todos -, o presidente da Câmara de Maceió, Galba Novais, preferiu desconversar: "Essas denún-

cias eleitoreiras sempre surgem nesse período e partem de pessoas que estão a serviço de alguém", limitou-se a dizer sem dar nome a

ninguém. O silêncio em relação ao mérito da questão - o empreguismo na Casa - acabou por confirmar os números publicados na

edição anterior deste jornal. O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral quer ações severas contra desmandos. > A-5

Primeira Edição

ACIDENTE COM O VLT?

Temóteo confessa um 'pecado genérico' em AL: a compra de voto Quebra de decoro parlamentar? O Ministério Público Eleitoral apura declaração do deputado Temóteo Correia - "até eu já comprei voto" - dada à turma do 'CQC' durante visita à Assembleia Legislativa. > A-3

Téo prefere Rui, mas tem de ‘administrar’ Jéferson e Carimbão Sob os mais variados ângulos, captados pela câmera do PRIMEIRA EDIÇÃO, o cenário é de uma colisão entre um comboio do VLT e uma imensa carreta, no cruzamento que dá acesso à Rua Francisco de Menezes, próximo à Estação Mercado. Mas, confira na A-7 o que de fato aconteceu

O deputado Rui Palmeira é o nome preferido de Teotonio Vilela, para disputar a prefeitura de Maceió, mas o governador precisa administrar outros aliados pretendentes, como Jéferson Morais e Givaldo Carimbão. > A-3

Geraldo Câmara relata convivência com Chico Anysio > A-6 IRREGULARIDADE MANTÉM CSA PODA ASA GIGANTE E MACRODRENAGEM PARADA LIDERA SEGUNDO TURNO Obra milionária, a macrodrenagem do Tabuleiro do Martins está suspensa por determinação do Tribunal de Contas da União (TCU) e não tem prazo para ser retomada, segundo o governo alagoano. Obra foi concebida para absorver alagamentos. > A-5

Luciana Martins

Atolado em irregularidades, projeto da macrodrenagem está suspenso

Desembargador rejeita ação pró inativos da ALE

> A-2

O domingo foi excelente para os grandes da capital: o CSA venceu o ASA por 2x1, de virada, no Trapichão, enquanto o CRB aplicou 5x1 no Coruripe, no Sérgio Amaral. Com a vitória (a terceira seguida) o Azulão do Mutange assumiu a liderança do 2º turno . > ESPORTES

Troféu Lagoa Mar chega a 20ª edição com sucesso

> B-7

Márcio Ândrei

Com garra, time do CSA venceu o clássico de virada no Estádio Rei Pelé

CNJ sinaliza para máfia de precatórios no Estado

> A-2

Fale conosco | Redação: (82) 3033.2189 | Comercial: (82) 3325.2815 | Atendimento ao assinante: (82) 3033.5213 | Internet: http://www.primeiraedicao.com.br


Primeira Edição | 26 de março a 1º de abril, 2012

A2 | Política

M E G NA DA I P RA LIZA A G E L

Investigação do CNJ sinaliza para máfia dos precatórios em Alagoas Esquema negocia créditos trabalhistas com deságio de até 90%; até agora, títulos quitados somam R$ 1 bilhão

> ASSEMBLEIA

Estácio Gama rejeita ação para incluir inativo no PCCS da ALE fotos: Divulgação

Decisão do desembargador Estácio Gama, do Tribunal de Justiça de Alagoas, frustrou a expectativa dos servidores aposentados da Assembleia Legislativa, que reivindicam sua inclusão no Plano de Cargos, Carreiras e Subsídios (PCCS), em vigor desde janeiro. O Plano de Cargos, aprovado em junho de 2008, começou a ser implantado em janeiro de 2010 (parte administrativa), e foi concluído em janeiro último, mas deixou de fora todos os funcionários inativos, o que viola direito isonômico assegurado pela Constituição Federal. Para superar o impasse, o Sindicato dos Trabalhadores do Poder Legislativo (STPLAL), em parceria com a Associação dos Aposentados, impetrou uma ação reclamatória junto ao Tribunal de Justiça, que foi rejeitada pelo desembargador Estácio Gama. Na decisão (sem entrar no mérito da causa), o magistrado afirmou que a ação reclamatória não era o instrumento adequado para o impasse em ques-

Estácio Gama Lima rejeitou a ação reclamatória a favor dos inativos

tão, embora o Tribunal já tenha decisões precedentes em que esse tipo de remédio jurídico foi devidamente aplicado. No entendimento de Estácio Gama, a entidade representativa dos servidores da ALE deveria ter entrado com ação perante um juiz de primeiro grau, e não diretamente no Tribunal de Justiça.

Irresignado com a decisão, o advogado Manoel Lira (que também é presidente da Associação dos Aposentados da Assembleia) anunciou, na sexta-feira 23, que estava impetrando recurso perante o TJ-AL.

LÍQUIDO E CERTO Para

o

presidente

do

STPLAL, Ernandi Malta, a inclusão dos inativos no Plano de Cargos é um direito líquido e certo: "Não estamos falando de pessoas estranhas à categoria não. Estamos falando de funcionários do Poder Legislativo, pois todos são efetivos e, portanto, todos são iguais perante a lei. Não é preciso ser advogado para saber disso. Condição igual, direitos iguais. Lamento pela decisão desfavorável do desembargador Estácio Gama, mas tenho absoluta convicção de que ganharemos a causa. É só uma questão de tempo". Segundo Ernandi Malta, os aposentados, por sua própria condição, não têm direito a progressão, não podem mais evoluir no plano funcional, mas, em matéria de enquadramento e de paridade salarial, têm os mesmos direitos assegurados aos ativos. O presidente lamentou que, em certas situações, as decisões judiciais acabem simplesmente protelando o cumprimento da lei.

> GOVERNO

Teotonio reúne secretariado e avalia desenvolvimento nesta 2ª Nesta segunda-feira 26, o governador Teotonio Vilela reúne-se com o secretariado para o 2º encontro de monitoramento estratégico do Programa Alagoas Tem Pressa de 2012. No encontro, no Hotel Radisson, serão avaliadas medidas de gestão estratégica adotadas para o desenvolvimento do programa. Também haverá apresentação de dois projetos estruturantes: "Redução das taxas de homicídios", da Secretaria de Defesa Social e "Ha- Teotonio Vilela fala durante inauguração de obras em São José da Laje bitação de Interesse Social", da Secretaria de Infraestrutura. absorvidas e o encaminhamen- Pressa objetiva combater a O encerramento caberá ao to das metas a serem persegui- pobreza, com foco maior nas governador com as impressões das. O programa Alagoas Tem áreas de Educação e Saúde.

RECONSTRUÇÃO O governador Teotonio Vilela e o vice José Thomaz Nonô inauguraram, na manhã de sexta-feira (23), obras estruturantes do "Programa da Reconstrução" no município de São José da Laje. Foram entregues as obras de reconstrução das pontes Engenheiro Reimar Ellrich, Prefeito Oscar Alves de Andrade, Genésio Pedrosa Filho e Manoel Ribeiro das Neves; as estradas vicinais Caruru e Espalhado. Totalizando 228,55 metros de pontes, 16 quilômetros de estradas reconstruídas.

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) acaba de sinalizar para a existência de uma máfia especializada em ganhar dinheiro fácil comprando os precatórios dos servidores públicos de Alagoas e vários outros estados. O esquema veio à tona na sexta-feira (23), com ampla repercussão na mídia, através de reportagem publicada no Correio Braziliense, o mais importante jornal do Distrito Federal. Em sua edição do último dia 12 de março, sob o título "Dívida de Alagoas com precatório de servidor chega a R$ 12 bilhões", o PRIMEIRA EDIÇÃO abordou este assunto trazendo entrevista com o advogado José Lins, um dos mais antigos profissionais que atuam no Estado intermediando a venda de precatórios. A informação do Conselho Nacional de Justiça sobre a negociação de créditos trabalhistas com deságio de 90% mostra que, sem esperança de receber seus precatórios dignamente, os servidores estão sendo depenados por uma máfia que envolve empresários e escritórios de advocacia. Com deságio de 90%, significa que, de cada R$100,00 a que tem receber (referente a resíduos salariais oriundos dos planos Bresser e Collor), o servidor acaba recebendo apenas R$ 10,00, o que representa verdadeira rapinagem. O advogado José Lins, conhecido por atuar de forma regular e de acordo com as normas da lei criada para negociar os precatórios em Alagoas, revelou que já foram negociados títulos no valor estimado de R$

1 bilhão e adiantou que o governo ainda deve R$ 12 bilhões consolidados em ações transitadas em julgado.

PRIVILEGIADOS A questão é que ninguém sabe como esses R$ 1 bilhão foram pagos, quanto de fato coube aos funcionários, aos advogados e aos empresários, enfim, não se sabe de que forma as transações foram consumadas. Sabe-se, entretanto, que a grande fatia foi abocanhada por servidores privilegiados, cujos cargos podem influir na venda dos títulos, a exemplo de técnicos e fiscais de tributo da Fazenda Estadual, promotores, procuradores de estado, juízes, desembargadores, procuradores de justiça. Ao percorrer até agora oito estados para estruturar os setores de pagamentos de débitos dos governos locais, decorrentes de sentenças judiciais em favor dos cidadãos, O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) encontrou fraudes de toda ordem. Em Alagoas, foi identificado um esquema de venda dos créditos, com deságio de até 90% e documentação irregular, a empresas, que rapidamente conseguem receber 100% dos valores em compensação tributária (veja quadro). Segundo a matéria do Correio Braziliense, a estimativa é de que cerca de R$ 1 bilhão tenha sido movimentado dessa forma, envolvendo 500 credores - entre eles desembargadores, juízes, promotores e procuradores.

Tribunal tenta evitar pagamento duplicado Conforme a reportagem do CB, a falta de controle era tão grande que o Tribunal de Justiça alagoano tenta rastrear, agora, quem já recebeu por essa via, para evitar pagamentos em duplicidade. "Mandei ofício à Procuradoria do Estado e à Secretaria de Fazenda pedindo nomes e valores, mas, até agora, não recebemos retorno", destaca Diógenes Tenório, juiz responsável pelo setor de precatórios.

Ainda de acordo com a matéria do Correio, um problema crucial, verificado ao longo do trabalho de organização realizado pelo CNJ em Alagoas, foi a emissão de certidões de crédito, por parte das varas de Fazenda Pública, especialmente a 17ª, sem organização alguma. Tal documento, que não traz o valor devido, era calculado e negociado por escritórios de advocacia a empresas, principalmente a Telemar, hoje Oi.


Primeira Edição | 26 de março a 1º de abril, 2012

Política | A3

> CORRUPÇÃO Romero Vieira Belo

Enfoque Político Profetas ou embusteiros? É um escândalo atrás do outro. A Rede Globo já mostrou, em várias reportagens, o que é a 'igreja' universal. Mostrou seu fundador, Edir Macedo, ensinando como arrancar dinheiro dos fiéis. Mostrou o enriquecimento fácil, o patrimônio incrível. A universal parou de crescer, mas continua sugando, enriquecendo. Agora, é a vez da rival 'igreja' mundial. Reportagem da Rede Record revela que seu fundador, Valdemiro Santiago, comprou duas mega fazendas no Mato Grosso. Quanto? R$ 50 milhões, pagos à vista, em nome da 'igreja', ou seja, pago com dinheiro dos fiéis. Guerra santa? Seria, se o confronto reunisse religiões sérias. Guerra satânica, envolvendo duas empresas, travestidas de igrejas. Entre uma e outra, a massa comprimida de fiéis carentes de tudo. Nesse ambiente promíscuo, de exploração descarada, a 'cura' de simples dor de cabeça é celebrada como 'milagre'. Um escândalo. Valdemiro, que se intitula 'apóstolo' (um messias com chapéu de cowboy), convoca: "Quero 7 mil pessoas, cada uma doando R$ 7 mil. Preciso de 7 milhões". Um escárnio. Uma afronta aos poderes constituídos, ao Ministério Público, ao Judiciário, principalmente. A tática dessa gente é perversa, desumana. Fatura, suga, em cima da desgraça alheia. Os maiores doadores, os mais espontâneos, são precisamente os mais miseráveis. Os desempregados, os doentes. A coleta golpeia mais fundo, calculadamente, os indefesos. Guerra diabólica, mas ninguém faz nada. A televisão mostra, denuncia, e nada acontece. No país da 'tolerância mil', fazer o quê contra falsos profetas donos de empresas livres de impostos? Uma sugestão: manda esses milagreiros celebrar missa na UTI dos hospitais. Então, das duas, uma: ou a cura dos doentes terminais ou exatamente isso - cadeia para os embusteiros incorrigíveis. CONFORME REITERADO

DENTRO DO LIMITE

A partir da próxima semana - em abril, portanto - Renan Calheiros inicia contatos políticos para definir candidaturas em Maceió e no interior. Exatamente como ele havia anunciado.

Considerando o avanço da receita, Alagoas tem margem tranquila para assumir despesa salarial decorrente dos concursos públicos anunciados, sobretudo na área da segurança pública.

ALDO IVO COMEMORA OITO DÉCADAS DE VIDA Ex-presidente do Sindicato dos Jornalistas, nome emblemático do jornalismo alagoano, o veterano Aldo Ivo completa 80 anos nesta terça-feira 27 de março. Seus familiares se reunirão em Japaratinga para render-lhe justa homenagem. Como sindicalista, como profissional e como cidadão, Aldo sempre se destacou pelo espírito conciliador, pela retidão de caráter e pelo compromisso com a profissão. DEVASSA NO TJ-SP

ATÉ AGORA, NADA

Na luta contra a corrupção, a destemida corregedora do Conselho Nacional de Justiça, Eliana Calmon, caiu em cima do TJ-SP. Mandou investigar todos - sem exceção seus desembargadores.

O deputado federal João Lyra tem falado de ações e projetos para Maceió, mas em nenhum momento se declarou candidato a prefeito. Até aqui, ele é o pré-candidato dos próprios assessores.

A CANDIDATURA DO POLÊMICO COMANDANTE AZULINO Aqui e ali, Jorge Lamenha, presidente do CSA, é abordado por populares querendo saber se ele pretende se candidatar a vereador este ano. A resposta, invariável, está sempre na ponta da língua: "Sou candidato a levar o Azulão para a decisão do Estadual". Ex-vereador, Jorge também reclama que, para vencer eleição em Maceió, é preciso ter dinheiro para comprar voto a R$ 30 e R$ 50.”Tô fora”, garantiu. EXEMPLO ALAGOANO

PROJETO PIONEIRO

Acolhendo sugestão do secretário de Assistência Social de Maceió, Francisco Araújo, o Ministério do Desenvolvimento Social incumbiu o IBGE de cadastrar os moradores de rua de todo o País.

Um levantamento pioneiro foi realizado em 2011 pela Semas, em Maceió, através do Projeto Aurora da Vida. Com os moradores de rua identificados e cadastrados, o governo pode assisti-los e reabilitá-los.

CONVIVENDO COM O INIMIGO? O Detran/AL aumentou suas taxas em 100%, invocou a lei para fazê-lo e explicou que as tarifas estavam sem aumento desde 2003. Ótimo. Os aliados do governador Téo Vilela só não entenderam um pequenino detalhe: por que deixaram para mexer com o bolso dos eleitores precisamente às vésperas de uma eleição? Incompetência? Falta de tato político? NO LIMITE DA LRF

ROTA PERIGOSA

Quatro estados estão com sinal de alerta ativado por excesso de despesa com pessoal. Alagoas, felizmente, está fora. Os perdulários são Paraíba, Rio Grande do Norte, Sergipe e Tocantins.

Golpe de estado, nem pensar, mas dona Dilma parece disposta a pagar pra ver. Sem diálogo do Planalto com o Congresso, o mínimo que pode ocorrer é o País mergulhar na ingovernabilidade.

ALAGOAS PERDE ROSTAND LANVERLY O falecimento de Rostand Lanverly Melo representa sentida perda para Alagoas. Juiz de Direito, homem público íntegro, Rostand foi, ao longo da vida, um exemplo de correção como cidadão e como magistrado. A Coluna rende-lhe merecida homenagem, extensiva a doutora Marlene, ao professor Alberto Rostand e a todos os demais familiares.

Confissão de Temóteo reabre debate sobre compra de voto Ministério Público Eleitoral inicia investigação com base em entrevistado deputado Divulgação

A revelação de que o deputado estadual Temóteo Correia (DEM) comprou voto, feita por ele próprio na semana que passou, abriu nova discussão sobre um dos últimos instrumentos a serviço da corrupção eleitoral, em Alagoas e no resto do País: o comércio do voto. A confissão de Correia (espécie de 'ato falho' explicado pela psicanálise de Sigmund Freud) se deu quando ele era entrevistado por repórteres do programa humorístico CQC, na quarta-feira 21. Ao perceber que havia feito uma inconfidência perigosa, o parlamentar tentou consertar dizendo que em campanha eleitoral já doou cestas básicas, botijões de gás e coisas assim a eleitores pobres. "Aqui no Nordeste a política é assim". Esse tipo de procedimento é considerado crime eleitoral pela legislação vigente, razão porque o Ministério Público Eleitoral decidiu ouvir o deputado para esclarecer os fatos. Por iniciativa do procurador regional eleitoral Rodrigo Tenório foi instaurado procedimento para apurar a declaração de Temóteo Correia e encaminhado

Temóteo Correia se deixou envolver pela turma do CQC

expediente à Rede Bandeirante de Televisão requisitando cópia da entrevista em que o parlamentar alagoano confessa já ter comprado voto. A PRE abriu prazos: a direção da Band tem 10 dias úteis para fornecer o material solicitado, enquanto o deputado Correia tem cinco dias para esclarecer o trecho da entrevista ao CQC em que disse "até eu já comprei voto". Compra de voto, não importa em que circunstância e de que forma, é crime previsto no art. 299 do Código Eleitoral, que

Márcio Ândrei

Procurador Rodrigo Tenório quer explicação de Temóteo

prescreve como ato criminoso: "dar, oferecer, prometer, solicitar ou receber, para si ou para outrem, dinheiro, dádiva, ou qualquer outra vantagem, para obter ou dar voto e para conseguir ou prometer abstenção, ainda que a oferta não seja aceita". A pena prevista é de reclusão até quatro anos e pagamento de cinco a quinze dias-multa, mas com o novo rigor da legislação, tal conduta por levar o autor sofrer também pena de inelegibilidade. O presidente regional da Ordem dos Advogados do Bra-

sil, Omar Coelho de Mello, afirmou que só teremos uma democracia digna desse nome quando não houver mais corrupção eleitoral: "Já avançamos, mas ainda temos um tumor a extirpar: o mercado do voto". Para o advogado Adriano Argolo, um dos líderes do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), a sociedade precisa se engajar na luta contra os maus políticos, principalmente denunciando a compra de voto que transforma o eleitor em autêntico objeto de suborno.

Eleição em Alagoas só com dinheiro O comércio do voto, disseminado por todo o Estado ao longo das últimas décadas, tem sido responsável pela desvirtuação do processo eleitoral alagoano. Nos últimos anos, inúmeros políticos foram deixando de participar de eleições em Maceió e nas principais cidades do interior com a mesma explicação: "Não tenho como competir comprando voto". Dos anos 80 para cá, quem milita no setor político se

queixa o tempo todo do 'alto grau de mercantilização' que tomou conta das eleições em Alagoas. O problema ganhou uma dimensão tal que acabou envolvendo a classe estudantil, um segmento em que os mais exaltados resolveram - de modo um tanto paradoxal - protestar vendendo o voto. Na eleição para a Assembleia Legislativa tornou-se prática comum a elaboração dos famosos cadastros de eleitores

que são recrutados, identificados e listados para votar em determinado candidato trocando o voto por R$ 50,00. Nas últimas eleições, a Justiça Eleitoral intensificou a fiscalização contra o comércio do voto, o que resultou na apreensão de cadastros, na abertura de processos e na cassação de vários mandatos. Os casos mais conhecidos tiveram como protagonistas o atual deputado estadual Dudu Hollanda e o ex-vereador Nery

Almeida, mas muitos processos foram abertos e até agora estão inconclusos. A lei prevê punição para o comprador de voto, mas também pune com rigor quem vende o voto, já que se trata de um delito onde figuram os agentes ativo e passivo. A Ordem dos Advogados do Brasil, aqui em Alagoas, tem atuado com grande empenho, em parceria com a Justiça Eleitoral, no sentido de coibir o comércio do voto.

> SUCESSÃO

Vilela prefere Rui, mas tem que 'administrar' Morais e Carimbão Divulgação / Adaílson Calheiros

A preferência do governador Teotonio Vilela pela candidatura do deputado federal Rui Palmeira é indiscutível, mas não está sendo manifestada abertamente porque o grupo da situação tem outros dois postulantes - o também deputado federal Givaldo Carimbão e o deputado estadual Jéferson Morais. Quanto a Rui Palmeira, o olhar de aprovação do governador se explica e justifica por duas razões simples e objetivas: trata-se de um integrante de seu próprio partido, o PSDB, e foi um dos campeões de voto nas eleições de 2010, só ficando atrás de Renan Filho (PMDB) no páreo rumo à Câmara dos Deputados. Palmeira também trás um argumento fortíssimo conquistado na batalha das urnas: com 70 mil sufrágios, foi o candidato mais votado na capital, dado que o situa mais próximo e mais bem avaliado pelo eleitorado maceioense.

Teotonio não esconde preferência por Rui Palmeira

Mas, se tem em Rui Palmeira um nome em ascensão, Vilela também precisa considerar como legítima a pretensão dos dois outros aliados: o deputado federal Givaldo Carimbão (PSB) é um importante aliado e teve papel importante no processo da reeleição do governador em 2010. Muito ligado à Igreja Cató-

Divulgação

Rui já admite que não será único candidato governista

lica, Carimbão se destaca também por sua atuação a favor dos dependentes químicos em geral, além de desenvolver um trabalho assistencial a favor dos menores de rua. Já o deputado estadual Jéferson Morais (cuja trajetória está descrita na matéria acima) integra o DEM, partido do vice-governador José Thomaz Nonô, e

tem como cacife a excelente votação obtida na capital. Ao contrário de Carimbão, que pretende concorrer, mas até aqui ainda não se definiu, Morais vem afirmando desde o ano passado que sua candidatura é irreversível e tem o apoio incondicional de Thomaz Nonô, que é o presidente estadual do Democratas.

Solução seria marchar com os três No momento oportuno, Teotonio Vilela vai conversar com os três deputados (não necessariamente em reunião) e apresentar sua posição, em princípio favorável a Rui Palmeira, mas sem fechar questão. Copiando uma prática em-

pregada pelos tucanos em outros estados, o governador poderá sugerir que seja feita uma ampla pesquisa de intenção de voto, cujo resultado, apontando o preferido dos eleitores, seria acatado pacificamente pelos demais. Mas a hipótese de o bloco

governista sair com três candidatos também deve ser considerada, até porque o próprio deputado Rui Palmeira, em entrevista recente ao PRIMEIRA EDIÇÃO, admitiu essa possibilidade, embora afirmando que vai trabalhar para sair como candi-

dato consensual. Seja como for, o governador vai querer de todos eles um compromisso em nome do bloco: quem perder terá de se engajar na luta para garantir a vitória daquele que passar para o segundo turno.


Primeira Edição | 26 de março a 1º de abril, 2012

A4 | Cidades

RO I E H TO N I D GAS L A M

Com verba federal suspensa, obra do Tabuleiro vira elefante branco Projeto teve execução suspensa há seis anos, após entrar na lista negra do Tribunal de Contas da União (TCU) Luciana Martins

Luciana Martins

bramentos também no governo Ronaldo Lessa.

Repórter

Um autêntico e imenso elefante branco, a construção da macrodrenagem do Tabuleiro do Martins está paralisada desde 2006, por decisão do Tribunal de Contas da União (TCU), que detectou malversação do dinheiro público na execução da obra. O projeto concebido para drenar a água da chuva na região do Distrito Industrial Luiz Cavalcante mergulhou num mar de denúncias de irregularidades, e não tem prazo para ser retomado, segundo a Secretaria Estadual de Infraestrutura (Seinfra). De acordo com relatório apresentado pelo Comitê de Avaliação das Informações sobre Obras e Serviços com Indícios de Irregularidades Graves (COI), do Congresso Nacional, assim como a macrodrenagem do Tabuleiro, outras 27 obras em todo o país tiveram financiamento suspenso por causa de irregularidades.

MACRODRENAGEM

Concebida para absorver os alagamentos nos períodos de chuva, a obra da macrodrenagem do Tabuleiro está paralisada por causa de irregularidades Arquivo / Primeira Edição

IRREGULARIDADES O problema da macrodrenagem remonta ao período em que Manoel Gomes de Barros governou Alagoas (1997/98) sucedendo ao governador Divaldo Suruagy, que se afastou do cargo em julho de 1997 e renunciou no final desse ano. A obra do Tabuleiro foi incluída pelo Tribunal de Contas da União na relação de projetos denunciados por má gestão de recursos financeiros a pedido do Ministério Público federal (MPF). O pedido teve como base

O então governador Manoel Gomes de Barros autorizou repasse de recursos de forma ilegal, segundo o MPF

as investigações do próprio MPF-AL, junto com o relatório final da Operação Navalha da Polícia Federal (PF). Segundo consta na denúncia, Manoel Gomes de Barros ordenou pessoalmente o repasse ilegal de quase R$ 4 milhões - de um total de mais de R$ 11 milhões - à empresa Cipesa, subcontratada pela Construtora Gautama, mesmo sabendo das irregularidades no procedimento licitatório das obras, conforme o MPF-AL. Por conta disso, o ex-governador deve responder por dispensa ilegal de licitação e peculato/desvio. Segundo o MPF, as irregularidades envolvendo o projeto da macrodrenagem tiveram desdo-

Incluída no relatório do Comitê de Avaliação das Informações sobre Obras e Serviços com Indícios de Irregularidades Graves (COI), a macrodrenagem ficou sem recursos consignados no Orçamento da União para o exercício financeiro de 2012. O referido comitê analisou uma série de obras listadas como suspeitas pelo Tribunal de Contas da União (TCU). As irregularidades foram apresentadas pelos parlamentares integrantes da Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO) do Congresso Nacional. O projeto da macrodrenagem, que já teve 63% do trecho executado, foi suspenso porque apresenta procedimentos irregulares no primeiro contrato assinado, em 1997, pelo então governador Manoel Gomes de Barros. Fonte do governo alagoano explicou que, caso as irregularidades sejam sanadas, os repasses poderão ser retomados. Basta o TCU comunicar à Comissão Mista de Orçamento, que poderá autorizar os pagamentos por meio de decreto legislativo. O projeto foi concebido para superar os constantes alagamentos que se formam na área do Distrito Industral notadamente durante o inverno, causando nundações e prejuizos às empresas ali instaladas. Por enquanto, nada está sendo feito para a retomada da macrodrenagem.


Primeira Edição | 26 de março a 1º de abril, 2012

A Ç N A T E S T A I G IM L SEM Luciana Martins Com Redação

Frustrando a expectativa geral, o presidente da Câmara Municipal de Maceió, Galba Novais de Castro (PRTB), não contestou a denúncia de que a folha salarial da Casa abriga 540 servidores fantasmas que recebem salários regularmente sem dar um dia de serviço sequer. Citando números que escandalizam - números irrefutáveis a reportagem do PRIMEIRA EDIÇÃO escancarou o empreguismo praticado no Legislativo Municipal, onde a legião de servidores comissionados é três vezes maior do que o quadro dos efetivos, o que afronta decisão recente do Supremo Tribunal Federal. Com ampla repercussão nos meios políticos e na mídia, a matéria saiu publicada na edição de segunda-feira 19, mas Galba só tratou do assunto na sessão de quarta-feira 21, sem, no entanto, desmentir ou ao menos contestar a existência dos fantasmas. Em vez de abrir os números e expor as finanças da Casa, admitindo ou não o pagamento a centenas de pessoas desconhecidas, que nunca aparecem na Praça Deodoro, o presidente preferiu imprimir uma descabida conotação política ao episódio: - Essas denúncias eleitoreiras sempre surgem nesse período, o que é perigoso e sempre partem de pessoas que estão a serviço de alguém - limitou-se a dizer, sem dar nome a ninguém. Totalmente vazia de conteúdo, a resposta de Galba soou tão inconvincente que a vereadora Heloísa Helena - uma crítica implacável das mazelas da Câmara - decidiu requerer, por escrito, explicações sobre a questão do empreguismo desvairado. Numa cidade cheia de favelas, palafitas, grotas e bolsões de miséria na periferia, a gastança na Câmara assumiu proporções de um escândalo, sobretudo depois que a maioria de seus membros decidiu aumentar de 21 para 31 o número de vereadores a partir do próximo ano (todos preocupados com a própria ree-

Cidades | A5

Silêncio de Galba reforça denúncias sobre fantasmas na folha da Câmara Presidente fala em "notícias eleitoreiras", mas não desmente pagamento a 'servidores' que não trabalham leição). Aumento de quase metade do atual colegiado, a decisão tomada pela maioria vai implicar numa elevação de despesas estimada em R$ 12 milhões, valendo lembrar que, com Galba, o duodécimo já saltou de R$ 36 milhões para R$ 50 milhões. Conforme a reportagem do PRIMEIRA EDIÇÃO, um trem fantasma transporta 540 passageiros nomeados para servir exclusivamente à Mesa Diretora, cujos integrantes - como se isso não bastasse - ainda nomeiam 17 assessores (cada um deles) para trabalhar em gabinetes inexistentes. A reportagem gerou profundo mal estar nos bastidores da Casa, mesmo entre vereadores mais antigos, e não faltou quem sugerisse ao presidente levar o caso à Justiça, através de uma ação contra o jornal, mas a ideia de logo foi abandonada porque, se seguisse esse caminho, Novais teria de abrir a caixa-preta da Câmara para tentar desmentir as informações publicadas. Ao referir-se a "notícias eleitoreiras", quando o mérito da questão era admitir ou negar a denúncia sobre os fantasmas, Galba Novais deixou o plenário sem entender nada, já que ninguém por lá havia falando em candidatura. A expectativa dos vereadores, assim como da sociedade, era de que o presidente, com números oficiais nas mãos, fosse à tribuna para negar que a Câmara vem cometendo improbidade administrativa ao distribuir salários com pessoas estranhas à Casa, que nada têm a ver com a estrutura funcional do Deliberativo Municipal, mas isso nem de longe aconteceu.

"MPE NELES" Cansado de ouvir denúncias contra a Câmara de Maceió, o coordenador jurídico do Movimento de Combate à Corrupção, Eleitoral (MCCE), Adriano Argolo, desabafou: "Cabe ao Ministério Público Estadual tomar as medidas cabíveis para tentar coibir essas práticas e apurar as acusações de improbidade, nepotismo e corrupção. Comprovadas as denúncias, o MPE deve

Primeira Edição

Primeira Edição

Galba Novais não desmentiu denúncia sobre fantasmas na folha da Câmara

Adriano Argolo quer ação mais severa do Ministério Público contra descasos

impetrar ações pertinentes responsabilizando penal e civilmente os gestores que malversam o dinheiro público". Cansado de ouvir denúncias

contra a Câmara de Maceió, o coordenador jurídico do Movimento de Combate à Corrupção, Eleitoral (MCCE), Adriano Argolo, desabafou: "Cabe ao Mi-

nistério Público Estadual tomar as medidas cabíveis para tentar coibir estas práticas e apurar as acusações de improbidade, nepotismo e corrupção. Comprov-

adas as denúncias, o MPE deve impetrar ações pertinentes responsabilizando penal e civilmente os gestores que malversam o dinheiro público".

Presidente já assegurou verba para gastança com '10 novos' Embora tenha feito até discurso contrário ao aumento do número de vereadores da capital, o presidente da Câmara Municipal, Galba Novais, antecipou-se em garantir cobertura orçamentária para a explosão de gastos que acontecerá a partir de janeiro de 2013, quando o Legislativo maceioense passará a contar com 31 vereadores - 10 a mais que atualmente. Para tanto, em apenas um ano de gestão como presidente, ele engordou o orçamento da Casa em R$ 14 milhões, mesmo sabendo que não precisa do dinheiro uma vez que todas as despesas se situam muito abaixo desse valor. A verbal anual da Câmara, de forma ardilosa, passou de R$ 36,7 milhões em 2010 para R$ 50 milhões neste ano. A interpretação dos observadores políticos é de que, se não precisa usar o dinheiro agora, mas mantém o orçamento com R$ 50 milhões, o presidente Galba Novais está simplesmente garantindo dotação para cobrir as despesas decorrentes da chegada de mais 10 vereadores a partir do próximo ano. Essa manipulação orçamentária tem feito muita gente se sentir traída, principal-

mente porque, quando se votava o projeto para aumentar o número de vereadores, a maioria dos atuais assegurava que não haveria aumento de despesas se o colegiado viesse a ser ampliado. Ao pedir uma verba anual maior, Galba chegou a dizer que estava apenas defendendo um direito da Câmara ("o que sobrar, no fim do exercício, a gente devolve"), mas, segundo a reportagem apurou, o dinheiro do acréscimo não é repassado, não havendo, portanto, devolução nenhuma. O aumento de 10 vereadores (quase a metade do número atual) deve elevar a despesa geral da Câmara em cerca de R$ 12 milhões, quase que o valor agregado ao orçamento, artificialmente, por iniciativa do presidente Galba Novais. A matéria do PRIMEIRA EDIÇÃO sobre os fantasmas da Câmara de Maceió, publicada com destaque na edição passada, obteve ampla repercussão e causou mal estar entre os vereadores, muitos dos quais estão exigindo explicações da Mesa. A Câmara mantém 540 pessoas numa folha salarial onde só figuram nomes indi-

cados e nomeados pela presidência da Casa e são conhecidos, nos bastidores, como 'passageiros do trem fantasma', já que ninguém sabe quem são, onde vivem ou o que fazem. Durante a semana, a reportagem foi informada de que a Mesa também teria praticado irregularidade ao conceder reajuste aos servidores efetivos deixando os aposentados de fora. Para tanto, segundo a informação, a Mesa teria aplicado reajuste apenas em cima das gratificações, um artifício empregado deliberadamente para deixar os inativos de fora da correção salarial. Mesmo sem ter direito à imunidade parlamentar (prerrogativa que impede a prisão de deputados), os gestores da Câmara de Maceió insistem em se recusar a fornecer informações requeridas pelo Ministério Público, principalmente quando se trata de dados sobre os servidores comissionados e que possam ajudar a detectar a prática de nepotismo. Uma fonte da Câmara prometeu repassar ao PRIMEIRA EDIÇÃO documentos confirmando os atos de improbidade.

> OPINIÃO

Perto da Câmara, Assembléia é um santuário Divulgação

Muita gente se pergunta: por que a Polícia Federal ainda não realizou uma Operação Saúva na Câmara Municipal de Maceió? Enfoque descabido? Nada disso. A existência, comprovada, de centenas de comissionados recebendo do Legislativo Municipal sem trabalhar revela grave situação de descaso com o dinheiro público. Situação, diga-se, sem nenhum controle. Seus gestores, em atitude desafiadora, recusam-se a fornecer informações sobre os servidores, requeridas formalmente pelo Ministério Público. Pode? Não se sabe, por exemplo,

como anda a contribuição previdenciária nem o imposto de renda dessa gente. Na legislatura passada havia débito com o INSS. Foi quitado? Ninguém sabe. Para se ter uma ideia, a Câmara tem hoje muito mais comissionados do que a Assembleia Legislativa. Com um agravante: na ALE, não há mais que 80 cargos de livre nomeação da Mesa Diretora; na Câmara, são 540. Uma farra, um banquete monumental. Ressalte-se que os comissionados da Assembleia só chegam a tanto porque foram criados 60 cargos para acomodar o pessoal da faxina, cafezinho, garçons e alguns outros prestadores de

Primeira Edição

Equanto a Mesa da Assembleia nomeia 80 comissionados, na Câmara a folha acomoda quase 900 fantasmas

serviço. A Constituição prevê uma fatia da receita para a Câmara, mas não manda levar tudo. Diz que 'até 4%', mas não todos os 4%. Só que, nesse momento, estão limpando o tacho. Hoje, parte do orçamento é só dotação. Na virada do ano, o que era só dotação vira dinheiro e a farra vira orgia. Por isso, o Ministério Público tem de agir. Primeiro, ouvindo o Tribunal de Contas. Depois, convocando a Justiça para, numa ação conjunta, devassar as entranhas do que parece ser uma caixa-preta com todos os ingredientes de um desvairado festival de improbidade.


Primeira Edição | 26 de março a 1º de abril, 2012

A6 | Cidades

> ENTREVISTA/ ORLANDO CAVALANTI MANSO Geraldo Câmara

Ouvidor Geral geraldocamara@gmail.com

Chico Anysio e eu Pouca gente sabe que comecei minha vida em televisão na extinta TV Rio, na cidade do Rio de Janeiro, no princípio da década de 60. E lá, escrevia, atuava e dirigia nos melhores programas de humor da época que seriam o que são hoje as novelas. Grandes audiências!. Chico Anysio trabalhava lá e atuava em programas como "Noites Cariocas", "Ô Nordeste da Peste", " O Riso é o Limite". Fazíamos um grupo compacto e bem fechado, ele, Carlos Manga, recém egresso do cinema, Aluísio Silva Araújo e eu. Era o advento do "vídeo tape", uma máquina enorme que possibilitava a gravação de comerciais e programas. A mãe dos vídeo-cassetes e avó dos gravadores de última geração. O sonho de Chico era fazer um programa em que os seus personagens se cruzassem, se falassem, estivessem na mesma cena, etc. Um sonho caro e quase impossível. Até que, juntamente com o diretor do vídeo tape e com Manga, viajamos para a CBS, em Nova York para aprender a cortar e editar naquela máquina da mesma maneira que se fazia com as fitas de áudio. De volta, reunimos todo o elenco da emissora, contamos a idéia, dissemos que iríamos apresentar o piloto a um possível patrocinador e que, se aprovado, todos estariam no novo projeto. Caso contrário nada se poderia fazer. Todos toparam e levamos três dias gravando e uma semana cortando e editando. Ao final, reunimos todos, convidamos uma agência de publicidade com seu cliente, o Rum Bacardi e, todos nervosos, apresentamos o que viria a ser o primeiro "Chico Anysio Show" - um dos maiores sucessos da televisão brasileira e responsável pela ascensão deste que foi, também, o maior humorista de todos os tempos. Guardo essa história com carinho. Ainda trabalhamos juntos por algum tempo até que fui para São Paulo, ingressei na publicidade e no jornalismo e aos poucos fui deixando todo aquele trabalho nas minhas memórias. E que, com a morte de Chico Anysio passo a vocês.

DESTACÔMETRO O destaque vai para uma época de ouro do humor brasileiro. Vai para onde tudo começou, na TV Rio, do Rio de Janeiro com o gênio criativo de Chico Anysio. Foto da época onde estou contracenando com o grande humorista em "Chico Anysio Show".

PÍLULAS DO OUVIDOR Hoje serão pílulas de uma época inocente da televisão brasileira onde todos se davam bem e se ajudavam no crescimento. Chico Anysio, por exemplo, era meigo, carinhoso com seus amigos. Carlos Manga, vindo do cinema, foi contratado pela TV Rio para dirigir alguns programas de lá. Era ele o responsável pela direção do "Chico Anysio Show". Sua característica era a brabeza com que dirigia os atores. Os textos eram divididos entre este amigo de vocês, Geraldo Câmara, o inesquecível Aluisio Silva Araújo e o próprio Chico Anysio, além de, tempos depois, já na TV Globo, o fantástico Maurício Sherman. Imaginem o que era, para quem conhece os recursos tecnológicos de hoje, fazer um programa daqueles em um único estúdio (o A da TV Rio) e ter paciência para, maquiagem por maquiagem, aguardar cada tipo encarnado pelo grande Chico. Moacyr Franco, o famoso cantor, começou sua vida artística fazendo os programas de humorismo da TV Rio. E só começou a cantar porque foi escalado para mostrar sua voz num tipo cômico de "O Riso é o Limite". Incentivado por Chico Anysio. Às segundas-feiras, no Clube Olímpico, em Copacabana, Chico Anysio, Carlos Manga, Wilton Franco e eu, nos reuníamos para conhecer novos talentos. Por nossas mãos entraram grandes na TV, a exemplo de Altemar Dutra. Há alguns anos não via o inigualável Chico Anysio. Minha carreira seguiu por outros caminhos, tendo feito de tudo em televisão e ainda fazendo. Mas a memória não vai apagar aqueles anos de intenso aprendizado.

ABRAÇOS IMPRESSOS Como não podia deixar de ser meus abraços impressos de hoje, pedindo licença a todos os alagoanos, vão para todos os personagens, mais de 200, criados por Chico Anysio, TODOS IRREMEDIAVELMENTE FALECIDOS EM 23-03-2012.

> Leia mais sobre Chico Anysio na pagina B-44

"Juiz pode mandar prender ex-deputado Cícero Ferro" Presidente diz que eleição testará Ficha Limpa e incorreções serão corrigidas Grande conquista da sociedade brasileira, a lei da Ficha Limpa terá seu primeiro teste nas eleições municipais deste ano, quando suas eventuais imperfeições serão corrigidas. Essa é a visão do presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas, Orlando Manso. Nesta entrevista exclusiva à repórter Luciana Martins, o desembargador lembra que houve divergências quanto a sua aplicabilidade e extensão, no julgamento em que o STF decla-

rou sua constitucionalidade. Manso reitera que não tratará da segurança das eleições com o comandante-geral da Polícia Militar (coronel Luciano Silva) adiantando que deve requisitar tropas federais. Ele também aborda o cadastramento biométrico, o problema da corrupção e admite que, sem imunidade e sem prerrogativa de foro, o ex-deputado estadual Cícero Ferro poderá ter sua prisão decretada por um juiz de primeiro grau. Divulgação

Cartório Eleitoral respectivo até nove de maio para regularizar sua situação, sob pena de não poder exercer o direito de voto nas eleições vindouras. Advirto que esse prazo não será prorrogado para que seja abandonado o hábito dos brasileiros de deixar tudo para a última hora.

Como se dará a aplicação da lei da Ficha Limpa às eleições deste ano? O Supremo Tribunal Federal (STF) declarou a constitucionalidade da chamada "Lei da Ficha Limpa" (LC nº 135/2010), reconhecendo que os seus dispositivos não violam direitos e garantias fundamentais previstas na Constituição Federal. Assim, sua observância pelos juízes e tribunais passou a ser obrigatória. Isso foi um grande passo dado para mudarmos o caminho da política atual no sentido da ética e da moralidade. Contudo, importa registrar que essa decisão não foi unânime, havendo divergências quanto à aplicabilidade e extensão de alguns pontos da referida lei, as quais somente serão resolvidas quando da sua aplicação aos casos concretos, se mostrando as eleições municipais de 2012 o cenário propício para tal debate. Hoje, o TRE de Alagoas sabe quem não pode disputar mandatos eletivos em 2012? Seria impossível o TRE/AL fazer um levantamento dessa natureza nesta oportunidade, em face das tantas e tamanhas exigências que têm sido incorporadas à legislação como condição para que um cidadão ocupe um cargo eletivo. Primeiro, porque não se tem ainda candidatura, o que depende de escolha nas convenções partidárias que ocorrerão em junho vindouro. Além disso, alguns dados que interferem na elegibilidade de candidatos não estão sob o seu domínio hoje, como é o caso da relação dos gestores que tiveram suas contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas rejeitadas, a qual será oportunamente fornecida pelos Tribunais de Contas. O que quero dizer é que o momento próprio para fazer tal análise é o do registro das candidaturas, o qual será processado pelos juízes eleitorais. O senhor acha que os partidos tomarão a iniciativa de filtrar seus quadros para evitar candidaturas sujeitas ao veto da Justiça Eleitoral por força da Ficha Limpa? Os partidos políticos desempenham, ou ao menos deveriam desempenhar, papel relevantíssimo no processo eleitoral, pois a eles compete indicar os postulantes a cargos eletivos, sendo as discussões em torno da matéria travadas inicialmente em seu âmbito. Ou seja, somente após a apresentação das candidaturas pelos partidos políticos é que a Justiça Eleitoral vai avaliar se os candidatos indicados reúnem ou não os requisitos constitucionais e legais para tanto. Com a edição da Lei da Ficha Limpa, os partidos políticos passaram a contar com critérios objetivos que permitem eliminar os candidatos que não estão aptos em função de uma vida pregressa desabonadora, devendo aplicá-los sabiamente, sob pena de ter suas pretensões políticas frustradas. O ministro Gilmar Mendes entende que a lei complementar 135/10 contém falhas e deve ser revista pelo Congresso Nacional após as eleições deste ano. O senhor concorda? A aprovação da Lei Complementar nº 135/2010 e a declaração de sua constitucionalidade

A nova sede do TRE/AL será construída ou haverá aquisição de um prédio já pronto? Onde será? Quanto custará? O Tribunal Superior Eleitoral disponibilizou em seu orçamento numerário suficiente para a aquisição da nova sede do nosso Tribunal Regional Eleitoral. O processo está em fase bastante avançada. Temos a expectativa de inaugurá-la ainda este ano, entre agosto e setembro.

Orlando Manso: “TRE-AL não tem como adiantar quem estará inelegível”

foram uma vitória da cidadania, da democracia participativa. Acredito que as falhas ou imperfeições que a lei eventualmente possua poderão ser corrigidas já nas eleições deste ano, quando da sua aplicação ao caso concreto pelos magistrados. Político punido com condenação ao pagamento de multa por um tribunal (caso do governador Teotonio Vilela) pode ficar inelegível? Como julgador, estou impedido de emitir opiniões sobre casos concretos. O que posso dizer é que é muito cedo para afirmar que determinado candidato é ou não ele-

fica que o Sr. Cícero Ferro não pode ser preso pelos fatos objeto do processo em que ele foi concedido. Se não houver e existir motivo para tal, o juiz competente poderá decretar sua prisão. O cadastramento biométrico está concluído? Ainda há retardatários? Quantos eleitores estão aptos a votar, em Maceió e no Estado? No dia nove deste mês de março concluímos o processo de recadastramento biométrico de todo o eleitorado alagoano, o que reputo ser uma grande conquista em favor da democracia e de eleições livres de fraudes. Tal vitória so-

“Infelizmente, nem todos os eleitores de Alagoas atenderam ao chamado, comparecendo à revisão biométrica” gível, dependendo tal constatação das circunstâncias do caso concreto. Sem mandato e sem imunidade - e acusado de homicídios - o ex-deputado Cícero Ferro ainda pode ser preso? Ou ele tem salvoconduto do STJ? Por não ter sido eleito em 2010, o Sr. Cícero Ferro perdeu a condição de parlamentar e, consequentemente, as prerrogativas inerentes ao cargo que ocupava, dentre as quais se inclui a de ser processado originariamente perante um tribunal. Assim, compete ao juiz de primeiro grau, para quem o processo ou inquérito policial foi distribuído, avaliar se estão presentes, naquele caso, os requisitos necessários para a decretação de sua prisão cautelar. Com relação a eventual salvoconduto que tenha sido expedido pelo Superior Tribunal de Justiça, registro que não é de meu conhecimento. Se ele de fato existir, signi-

mente foi possível graças aos incessantes esforços dos servidores e juízes que integram a Justiça Eleitoral, bem como ao apoio que recebemos do TSE, do governo do Estado, das Prefeituras Municipais, dos veículos de comunicação (emissoras de rádio e televisão, jornais, sites etc.) e de entidades ligadas à sociedade civil organizada, tais como a OAB, instituições de ensino superior, dentre outras. Segundo dados colhidos do sítio do TRE/AL, Alagoas possui cerca de 2.050.000 (dois milhões e cinquenta mil) eleitores aptos à votação. Já Maceió conta com 571.399 eleitores. Ainda há chance para os ausentes? Infelizmente, nem todos os eleitores de Alagoas atenderam ao chamado da Justiça Eleitoral, comparecendo à revisão biométrica. Contudo, aqueles que ainda não tiveram seus dados biométricos cadastrados, devem procurar o

Como fica o impasse com o comando da PM? Quem vai garantir a ordem pública durante as eleições de outubro? É dever do Estado assegurar a normalidade das eleições, e não medirei esforços para que elas transcorram de forma harmoniosa e sem qualquer incidente. Se for preciso, recorrerei ao Tribunal Superior Eleitoral para que envie tropas federais a Alagoas, pois o histórico de violência aponta para a necessidade da presença de forças federais no Estado, principalmente, na véspera e no dia da votação. Nesse particular, lembro as últimas circunstâncias em que foi expedido, pelo Tribunal de Justiça de Alagoas, mandado de prisão em flagrante contra o comandante-geral da briosa Polícia Militar, pela sua inescusável incursão no tipo criminal previsto no artigo 344 do Código Penal. Tal panorama converge para a ilação de absoluta impropriedade de que ele atue ainda como responsável imediato pela corporação que assume, consoante a dicção da Constituição Federal, proeminência na atuação preventiva e administrativa em prol da lei e da ordem. Destarte, em face dessas reiteradas situações que costumam ser praticadas pelo comandante da Polícia Militar, que já são de conhecimento do governador de Alagoas, consinto que este singular contexto converge para a plena, total, irrestrita e inarredável incompatibilidade de que o Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas engendre qualquer tratativa com o atual comandante da PMAL visando ao bom andamento das eleições municipais que se aproximam. O que seria necessário para acabar com a corrupção - o maior problema do Brasil na atualidade, na definição da ministra Eliana Calmon, do Conselho Nacional de Justiça? A corrupção é um problema de cunho mundial e não apenas do Brasil. Acho que a população brasileira tem dado passos para extirpar esse mal do seu seio, tal como a mobilização verificada em torno da aprovação da Lei da Ficha Limpa, a qual é de iniciativa popular. No entanto, ainda temos um longo caminho a percorrer, que passa pela conscientização do eleitor da importância do voto, de que ele deve ficar atento aos programas dos partidos políticos e plataformas de cada candidato. Além disso, é necessário o resgate dos valores e da educação cívica, que andam meio esquecidos nos dias atuais.


Primeira Edição | 26 de março a 1º de abril, 2012

Cidades | A7 fotos: Primeira Edição

> NA LEVADA

Acidente com o VLT? A carreta cruzou a via férrea, em cima da Estação Mercado...

Com 20 metros de comprimento, a carreta procedente de Aracaju emperrou na linha férrea, perto do VLT

A proximidade do VLTcriou ângulos ilusórios da colisão que nao houve

Quem avistou de longe, só teve uma reação: "Meu Deus! Uma tragédia!". Sob os mais variados ângulos de visão, a impressão era única: uma colisão do VLT com uma tremenda carreta puxada por um cavalo de pau. Em cima da hora, a reportagem do PRIMEIRA EDIÇÃO foi conferir: o comboio do VLT estava parado a oito metros da carreta com placa de Aracaju. Nada de acidente, ainda bem. O que houve? A carreta, que procedia do Centro, ficou enganchada sobre os trilhos, ao tentar acessar a Rua Francisco de Menezes, na Levada, próximo ao Bompreço. Era manhã de terça-feira, 20 de março. O VLT procedia de Satuba e ficou paralisado por mais de uma hora, ainda no espaço da Estação Mercado da Produção. Com a demo-

Grande e pesada, a carreta teve dificuldade para cruzar os tilhos sem ‘arriar’

ra, os passageiros foram debandando, seguindo viagem a pé, enquanto o comboio acabou retornando à Satuba. Agentes do BPtran e da SMTT intervieram e o trânsito na Francisco de Menezes ficou interditado até que a carreta, com 20 metros de comprimento, ultrapassasse a linha férrea e seguisse viagem. Os curiosos, como sempre nessas ocasiões, fizeram a festa. Mas a possibilidade de acidente envolvendo o VLT deve ser considerada, já que, entre a Estação do Centro e Bebedouro existem quase 20 pontos de ruas que cruzam com a via férrea. Sem sinalização de qualquer espécie, tudo fica dependendo da sorte e, claro, da atenção dos motoristas para com o apito dos comboios.

O trânsito na Francisco de Menezes ficou interditado durante horas


Primeira Edição | 26 de março a 1º de abril, 2012

A8 | Nacional

> FALSOS PROFETAS

Denunciado, 'apóstolo' desafia Edir Macedo a abrir as contas Briga expõe vísceras de 'igrejas' que usam Jesus Cristo para explorar fé popular fotos: Divulgação

O líder da Igreja Mundial do Poder de Deus, Valdemiro Santiago, respondeu às acusações exibidas no "Domingo Espetacular", da semana passada. Baseado em documentos e registros em cartório, o programa dominical da Record afirma que Santiago comprou duas fazendas no Mato Grosso com dinheiro vivo e desviado da igreja. Santiago nega as acusações. Em sua primeira entrevista desde o início das ataques pela Record/ Universal, ele afirma ao "F5" que as fazendas não são suas, mas da igreja. Assista ao vídeo exclusivo do "F5". Santiago desafiou a Record e Edir Macedo a abrirem suas contas a uma auditoria externa e independente. "Eu abro minhas contas, quero que sejam investigadas. Quero ver se ele (Macedo) faz o mesmo. Quero ver ele (sic) provar com que dinheiro comprou a emissora dele", declara, em entrevista exclusiva. Procurada, a Record informou, por meio de sua direção de Comunicação, que "a emissora e

Edir Macedo, o criador, usa Rede Record e taca criatura

seu principal acionista, Edir Macedo, já foram vítimas de várias acusações levianas como estas que acabaram arquivadas no Supremo Tribunal Federal". "A igreja (Mundial) comprou a fazenda. É legal isso. A fazenda é da igreja e tem documento para provar", afirmou Santiago. "Mas, se eu quisesse comprar fazenda, eu teria recur-

Valdemiro Santiago aprendeu com Edir, na Universal

sos. Você está vendo que eu tenho recursos (aponta para a parede com vários discos de ouro, platina e diamante; na parede, somam cerca de 5 milhões de cópias que ele vendeu como cantor). Questionado se, como religiosos, tanto ele, Santiago, quanto Macedo não estão dando exemplo oposto ao que, por

exemplo, pregou Jesus a respeito de não se odiar aos inimigos (Mateus 5,43 e Romanos 12,20, entre outros trechos bíblicos), o líder da Mundial respondeu: "Não tenho ódio (de Macedo). Eu oro por ele nas madrugadas. Eu abençoei a mãe dele. Fiz oração para curá-la. Isso é não ódio, é amor. Odiar é atacar como ele está fazendo."

> DEFINIÇÃO

Serra vence prévia e disputará novamente a Prefeitura de SP Favorito na disputa interna do PSDB, o ex-governador José Serra venceu neste domingo (25), com 52% ou 3.176 votos, as prévias do partido para a escolha do candidato à Prefeitura de São Paulo no pleito de outubro. Ele disputava a indicação da sigla com o secretário estadual de

Energia, José Aníbal, que recebeu 31% ou 1.902 votos dos filiados, e com o deputado federal Ricardo Tripoli, que teve a preferência de 16% ou 1.018 votos. Os brancos ou nulos somaram 133. A eleição interna da sigla aconteceu simultaneamente nos 58 diretórios zonais, das 9h às

15h, e a apuração, na Câmara Municipal de São Paulo. Participam da votação 6.229 tucanos. O número total de filiados aptos a votar é de 20,5 mil. Com o resultado, Serra passa a ser oficialmente o único précandidato do partido na corrida eleitoral pela prefeitura.

O ex-governador volta a disputar a cadeira de prefeito após ter renunciado ao cargo em 2006 para disputar o governo do Estado. Na época, o atual prefeito paulistano, Gilberto Kassab (PSD), então seu vice, assumiu a administração municipal.

> DESONERAÇÃO

Incentivos do governo a empresas somam R$ 97,9 bilhões em 6 anos BRASÍLIA - De 2007 a 2012, o governo baixou medidas que desoneraram as empresas em, no mínimo, R$ 97,8 bilhões, segundo levantamento da Receita Federal obtido pelo jornal O Estado de S. Paulo. A cifra é o dobro do que o governo pretende gastar no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) este ano e corresponde a quatro vezes a verba reservada para o programa Brasil sem Miséria, prioridade da presidente Dilma Rousseff. Ainda assim, a alta carga tributária foi a queixa mais comum entre os 28 pesos pesados da economia que estiveram com Dilma na quinta-feira. As desonerações não foram adotadas como uma estratégia ou política de governo, mas foram reações aos efeitos da crise global que deprime a economia mundial desde meados de 2008 e afetou gravemente a competitividade da indústria brasileira. Porém, o avanço dos importa-

Guido Mantega completa seis anos como ministro da Fazenda, nesta terça

dos e a tendência de desindustrialização parecem imunes à atuação do governo. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, completa seis anos no cargo nesta terça-feira. Em suas primeiras entrevistas, ele já falava em desonerar a folha salarial das empresas, medida que foi novamente prometida esta semana, durante a reunião com a presidente Dilma. Também apontava o câmbio como um problema

central, mas o dólar barato continua sendo a maior dor de cabeça do setor produtivo. "O governo pode ter desonerado bastante, mas a carga tributária não caiu. Ao contrário, aumentou", diz o economista Mansueto Almeida. "O custo de produção continua alto e maluco." Hiperatividade. Para Armando Castellar, pesquisador do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio

Vargas, atuações pontuais como as feitas pelo governo têm efeito localizado e temporário. "O problema maior é a hiperatividade de medidas do governo", criticou. "O País precisa de um programa de médio e longo prazos que ataque os problemas estruturais de competitividade, como infraestrutura e carga tributária." Em sua defesa, o governo argumenta que a situação estaria muito pior se o ministro não tivesse agido. É certo também que medidas adotadas pelo governo quase nada podem fazer para combater os efeitos da desaceleração da economia global e a avalanche dos industrializados asiáticos. Porém, a própria Dilma está insatisfeita com o elenco de iniciativas adotadas até agora. Ela incumbiu Mantega de elaborar um novo pacote para anunciar na volta de sua viagem à Índia, nos dias 28 a 31 deste mês.

> LOTERIA

Mega acumula e vai a R$ 15 milhões Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 1.374 da Mega-Sena, sorteadas na noite destre sábado (24). O prêmio, que seria de aproximadamente R$ 2 milhões, acumulou para R$ 15

milhões para o próximo sorteio que será realizado na próxima quarta-feira (28), de acordo com a Caixa Econômica Federal. Os números sorteados foram 06 - 21 - 28 - 31 - 33 - 43.

De acordo com a Caixa, 32 bilhetes acertaram a quina. Cada ganhador leva R$ 44.298,35. Outros 3.575 bilhetes acertaram a quadra, cujo prêmio será de R$ 566,45 para cada. A Mega-Sena realiza sor-

teios duas vezes por semana, às quartas e aos sábados. As apostas devem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio. A aposta mínima --seis números-custa R$ 2.


Esportes

esportes@primeiraedicao.com.br

Primeira Edição | 26 de março a 1º de abril, 2012 Opinião - Diário Oficial dos Municípios - Social

> SOLTA O AZULÃO

CSA vence o ASA, de virada, e é novo líder Azulão venceu o Alvinegro por 3 a 2, no último domingo (25), no Rei Pelé, figura no topo com nove pontos conquistados foto: Márcio Ândrei

Marcelo Alves

CRB reencontra o caminho da vitória e goleia o Coruripe: 5 a 1

Repórter

O CSA venceu de virada o ASA por 3 a 2, no último domingo (25), no estádio Rei Pelé. Os gols do Azulão foram Roni, Kell e Júnior Paraíba. Descontaram para o Alvinegro, o zagueiro azulino Kleberson, que fez contra e o atacante Lúcio Maranhão. Com o resultado, o time azulino é o novo líder do Campeonato Alagoano com nove pontos conquistados. Já a equipe arapiraquense perdeu a sequência de três vitórias consecutivas e caiu para a terceira colocação nove pontos conquistados na tabela de classificação da competição. Mal começou a partida e o CSA sofreu o primeiro gol relâmpago do Alagoano. Aos 30 segundos, o Azulão deu toque inicial recuando a bola para o zagueiro Kleberson que voltou atrás para o goleiro Flávio, errando o passe e jogando a bola para o fundo da rede azulina. Aos 17 minutos, o meia Valdívia roubou bola do marcador, deixou o adversário para trás, penetrou na linha de fundo

Júnior Paraíba marcou o gol da vitória de virada do CSA em cima do ASA

e tocou voltando para o atacante Lúcio Maranhão que empurrou para o gol. Aos 28 minutos, o CSA diminuiu com o Roni. Três minutos depois, o Azulão empatou a partida. Em cobrança de escanteio batida por Jackson, o atacante Júnior Paraíba raspou de cabeça. A bola sobrou para Kel que empurrou também de cabeça para o fundo do gol. No segundo tempo, o ata-

Resultados 4ª Rodada / Alagoano 25/03 25/03 25/03 25/03 25/03

Sport Atalaia CEO Murici Coruripe CSA

O CRB, enfim, conseguiu vencer a sua primeira partida no segundo turno do Campeonato Alagoano. Após três jogos sem vitória (duas derrotas e um empate), o Galo não tomou conhecimento de estar jogando fora de casa e atropelou o Coruripe por 5 a 1, no estádio Gerson Amaral, em Coruripe, no último domingo (25), em partida válida pela quarta rodada do estadual. Os gols foram marcados por Ewerton Maradona, Rodrigo Dantas (2), Geovani e Jadilson. Hugo Henrique descontou para o Hulk. Com o resultado, o CRB deixou a vice-lanterna da competição e ocupa a sétima colocação com quatro. O Galo abriu o placar aos catorze minutos do primeiro tempo. Ewerton Maradona cobrou falta em direção ao gol. O zagueiro Felipe se antecipou

1x1 1x1 2x2 1x5 3x2

CSE Corinthians-AL Penedense CRB ASA

cante Júnior Paraíba recebeu lançamento e dividiu com o zagueiro Fábio Sanches. O defensor perdeu a dividida e caiu pedindo marcação de falta. O árbitro não marcou a infração e o atacante Júnior Paraíba partiu para cima de Tutti, empurrando a bola para o fundo do gol. Nesta quarta-feira (28), o CSA recebe em casa o time do Sport Atalaia, às 20h30, no estádio Rei Pelé.

Próximos jogos / Alagoano 28/03 - 15h00 Penedense 28/03 - 15h00 CEO 28/03 - 15h15 Corinthians-AL 28/03 - 20h30 CSA 28/03 - 21h00 ASA

x x x x x

Coruripe Murici CSE Sport Atalaia CRB

ao goleiro Juninho e tentou raspar a cabeça, mas errou a bola atrapalhando o arqueiro do Coruripe e a redonda foi parar no fundo do gol. Aos 18 minutos o CRB ampliou com o atacante Rodrigo Dantas, que recebeu bola no espaço vazio por entre a defesa do Coruripe, penetrou na grande área e com a frieza de atacante nato, driblou Juninho em um corte seco e rolou a bola para o fundo do gol. No segundo tempo, Geovani ampliou o placar aos dez minutos. Aos 24 minutos, Rodrigo Dantas fez o quarto gol do CRB e o seu segundo tento na partida.

Aos 42 minutos, Jadilson invadiu a grande área e soltou a bomba para cima do goleiro Juninho, que só viu a bola estufando a rede. Nos acréscimos, aos 47 minutos, Hugo Henrique fez o gol de honra do Coruripe através de cobrança de pênalti. Nesta quinta-feira (28), o Galo enfrenta o ASA, às 21h, no Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca. O Alvinegro vem de derrota para o time do Azulão, no último domingo (25), pelo placar de 3 x 2. As duas equipes se enfrentaram no primeiro turno do Estadual, e o time arapiraquense bateu o CRB por 1 a 0, no dia 28 de janeiro, no Rei Pelé, em partida válida pela quinta rodada.

Classificação 1º 2º 3º 4º 5° 6º 7º 8º 9º 10º

CSA ASA CSE Corinthians-AL Murici CEO CRB Coruripe Sport Atalaia Penedense

P 9 9 8 5 5 5 4 4 2 2

J 4 4 4 4 4 4 4 4 4 4

V 3 3 2 1 1 1 1 1 0 0

E 0 0 2 2 2 2 1 1 2 2

D 1 1 0 1 1 1 2 2 2 2

GP 10 9 10 5 5 4 9 4 5 3

GS 5 4 3 5 6 5 9 8 8 11

SG 5 5 7 0 -1 -1 0 -4 -3 -8


Primeira Edição | 26 de março a 1º de abril, 2012

B2 | Esportes

> SEGUNDO TURNO

CSE e Sport Atalaia empatam por 1 a 1 Tricolorido empatou com o Leão da Mata, no último domingo (25), no Luiz Pontes, e caiu para a terceira colocação com 8 pontos fotos: Márco Ândrei

Marcelo Alves Repórter

O CSE empatou com o Sport por 1 a 1, no último domingo (25), no estádio Luiz Pontes, em Atalaia, e contando com a derrota do ASA para o CSA, também no mesmo dia por 3 a 2, conseguiu retomar a liderança do Campeonato Alagoano. Com a vitória sobre o Leão da Mata, o Tricolorido figura no topo da tabela de classificação com oito pontos conquistados em quatro partidas disputadas. Já a equipe do Sport caiu uma posição e passa figurar na nona colocação com apenas dois pontos conquistados. O gol da partida foi marcado por Erisvaldo. Palhinha empatou para o CSE..

CORINTHIANS X CSE Na próxima rodada, a quinta da competição, o time do CSE vai encarar o Corinthians do Pilar, nesta quinta-feira (29), às 15h15, no Rubens Canuto, em

A equipe do CSE, que liderou o segundo turno do Alagoano, caiu para a terceira colocação com oito pontos

Túlio Maravilha está há mais de um mês sem marcar gol pelo Estadual

Pilar. O Tricolor do Pilar vem de empate com o time do CEO por 1 a 1, em partida disputada no último domingo (25). Corinthians e CSE já se enfrentaram no primeiro turno da competição. O confronto entre as duas equipes foi dis-

Pelé, às 20h30, para tentar a reabilitação no Estadual. A equipe do CSA vem de vitória sobre o time do ASA por 3 a 2, em partida disputada no último domingo (25), no Rei Pelé. O Azulão é o primeiro colocado com nove pontos.

putado no dia 29 de janeiro em partida válida pela quinta rodada. Na ocasião, o CSE levou a melhor, no confronto, e venceu em casa o Corinthians por 2 a 1. Para o Corinthians, a partida contra o CSE tem o sabor de

revanche.

CSA X SPORT Já o Sport Santo Antônio enfrentará nesta quinta rodada do segundo turno, o time do CSA. A partida será disputada nesta quarta-feira (28), no Rei

No primeiro turno do Alagoano, as duas equipes se enfrentaram e o time do Sport venceu o CSA por 1 a 0, no dia 28 de janeiro, em partida disputada no Luiz Pontes, em Atalaia, pela quinta rodada da fase inicial.

Corinthians e CEO ficam no 1 a 1 O Corinthians empatou com o CEO por 1 a 1, no último domingo (25), no estádio Edson Matias, em Olho D'Água das Flores. A partida foi válida pela quarta rodada do Alagoano. Com empate, o Tricolor do Pilar permanece na quarta colocação com cinco pontos. O CEO subiu uma posição e ocupa a sexta colocação com cinco pontos. Na quinta rodada do Estadual, a equipe do Tricolor do Pilar vai receber em casa o CSE, no Rubens Canuto, em Pilar, nesta quinta-feira (29), às 15h15. Atuando no Rubens Canuto, o Corinthians só sofreu apenas uma derrota, na partida contra o CSA, disputada no último dia 17 de março, pelo placar de 2 a 1. Ao todo, o Timão do Pilar disputou oito partidas em casa, venceu quatro jogos, empatou três confrontos e perdeu apenas um duelo. Já o CSE vem de empate com o Sport por 1 a 1, em partida disputada no último domingo (25), no Luiz Pontes. Com o término da quarta rodada do Alagoano,

Corinthians do Pilar vai encarar na próxima quinta-feira (29) o time do CSE

o Tricolorido figura na quarta colocação, com cinco pontos conquistados. Corinthians e CSE já se enfrentaram no primeiro turno da competição. O confronto entre as duas equipes foi disputado no dia 29 de janeiro, em partida válida pela quinta rodada, e o CSE levou a melhor e venceu em casa o Corinthians por 2 a 1. Para o Corinthians, a partida contra o CSE tem o sabor de revanche.

Já a equipe do CEO vai encarar na quinta rodada o time do Murici, na próxima quarta-feira (28), às 15h15, no estádio Edson Matias, em Olho D'Água das Flores. O Murici vem de empate com a equipe do Penedense por 1 a 1, em partida disputada no último domingo (25). No primeiro turno do Estadual, as duas equipes duelaram no dia 29 de janeiro e o Murici venceu o CEO por 3 a 0, pela quinta rodada.

Murici empata com Penedense: 2 a 2 O Murici empatou com o Penedense por 2 x 2, no último domingo (25), no estádio José Gomes da Costa, em Murici. Com o empate, o time alviverde subiu uma colocação na tabela de classificação e passa a ocupar a quinta posição com cinco pontos conquistados. Já a equipe do Penedense permanece ocupando a lanterna do Alagoano com apenas dois pontos conquistados em quatro jogos disputados, no returno do Estadual. Na quinta e próxima rodada do Estadual, o Murici vai encarar o time do CEO, nesta quartafeira (28), às 15h15, no Edson Matias, em Olho D'Águas das Flores. A equipe de Olho D'Águas das Flores tentará nesta partida

Murici vai enfrentar a equipe do CEO nesta próxima quarta-feira (28)

a segunda vitória no Estadual, uma vez que empatou uma partida, perdeu um jogo e venceu um duelo. O time do CEO ocupa a sexta colocação da tabela de classificação com cinco pontos conquistados.

As duas equipes já se enfrentaram no primeiro turno do Estadual e o time do Murici goleou o CEO por 3 a 0, em partida disputada no dia 29 de janeiro, no José Gomes da Costa, em Murici, em jogo válido pela quinta rodada.


Primeira Edição | 26 de março a 1º de abril, 2012

Esportes |B3

> DE VIRADA

Corinthians vence o Palmeiras por 2 a 1 Marcos Assunção abre o placar, mas Timão usa batidas de faltas para fazer 2 a 1 na etapa final e superar adversário na pontuação Globoesporte.com As jogadas de bola parada que tanto ajudaram o Palmeiras a construir uma invencibilidade de 21 jogos funcionaram do lado inimigo no último domingo (25). Em uma tarde que nada parecia dar certo no primeiro tempo, o Corinthians usou o veneno do rival para derrubá-lo na eapa final. Em um primeiro tempo quente, com alguns desentendimentos entre os jogadores, o Palmeiras dominou totalmente o adversário e abriu vantagem com Marcos Assunção (ou o "Professor Raimundo", pela

Divulgação

homenagem a Chico Anysio) em um venoso chute de longe que pegou Julio Cesar um pouco adiantado. O Corinthians só acordou na etapa final para completar 17 anos sem derrota para o Palmeiras em duelos na sua histórica casa - a última foi em 1995. Em duas faltas quase consecutivas batidas por Jorge Henrique pelo lado direito logo nos primeiros minutos do segundo tempo, Paulinho e Márcio Araújo, contra, garantiram o triunfo alvinegro. Passar a semana alertando os jogadores e ensaiando jogadas para segurar Marcos Assun-

Paulinho tenta passar pela marcação do zagueiro Henrique, do Palmeiras

ção foi pouco para o Corinthians entender o perigo que tinha pela frente no dérbi paulistano. Com apenas 40 segundos, em cobrança de falta perigosa que Julio Cesar jogou para escanteio, o volante palmeirense já dava demonstrações de que estava em um dia inspirado. O Verdão dominou praticamente todo o primeiro tempo criando boas chances e anulando as principais jogadas alvinegras. Defesa e ataque funcionaram em sintonia. Antes dos 15 minutos, a equipe de Luiz Felipe Scolari já poderia ter largado em vantagem. Barcos perdeu grande oportunidade, de cabeça, livre na área. Logo em seguida, Assunção por pouco não acertou o ângulo em nova falta. O gol era questão de tempo e veio aos 17 minutos. Com muito espaço para jogar nas costas de Paulinho, o Palmeiras concentrou o jogo pelo meio e achou a brecha que precisava. Marcos Assunção recebeu livre de marcação fora da área e soltou uma bomba. A bola desviou levemente nas costas de Leandro Castán, tocou no travessão e entrou. Julio Cesar, um pouco adiantado no momento da finalização, não conseguiu segurar. O Corinthians teve problemas para reagir. A velha falta de inspiração do ataque voltou a aparecer. Tite escalou Emerson na função de Alex, como armador, deixando Danilo e Jorge Henrique abertos pelos lados. Nenhum deles rendeu o esperado e Liedson, mais uma vez, sumiu. A aposta não deu certo. Com três volantes, o Verdão travou o setor e poderia até ter ampliado, quando Valdivia driblou o goleiro alvinegro, mas perdeu o ângulo para finalizar. O primeiro tempo foi também de tumulto entre os jogadores. Tudo começou quando Liedson acertou o peito de Deola em uma dividida na área. No empurra-empurra, Jorge

Henrique e Cicinho trocaram socos. Barcos e Leandro Castán também se estranharam. Nervosos, os corintianos reclamaram bastante de faltas pelo árbitro Marcelo Rogério. Antes mesmo que a inversão tática de Danilo e Emerson mostrasse que foi positiva, o Corinthians usou a arma do rival para virar no início do segundo tempo e levar o Pacaembu à loucura. Logo aos três, Jorge Henrique cobrou falta pela direita, a bola desviou em uma das mãos de Márcio Araújo e sobrou para Paulinho chute forte e empatar. Aos seis, quase uma repetição. Em nova batida pelo mesmo lado, Márcio Araújo tentou cortar o cruzamento na segunda trave, mas mandou para o próprio gol. O Palmeiras entrou em colapso com a inesperada mudança de placar. As jogadas que deram certo no primeiro tempo acabaram na parte final do jogo. O time se enervou, perdeu a posse de bola e praticamente não ofereceu perigo a Julio Cesar. A melhor oportunidade neste perído veio dos pés de Valdivia, batendo por cima uma chance clara dentro da área. Com mais espaço, o Corinthians apostou tudo na velocidade de Emerson, aberto pela esquerda para jogar nas costas de Cicinho. Em uma arrancada, Sheik chegou à linha de fundo e cruzou para Jorge Henrique bater em cima de Juninho e desperdiçar grande oportunidade de fazer o terceiro. O Verdão só conseguiu melhorar depois que Felipão colocou Pedro Carmona e Ricardo Bueno no gramado. A equipe voltou a ter mais posse de bola, mas esbarrou na boa atuação da defesa rival. Barcos, que fez grande primeiro tempo, sumiu no fim. A chance do empate veio aos 43. Assunção bateu falta para a área, Henrique desviou de cabeça e a bola saiu muito próxima da trave direita.

Vasco empata com Resende por 1 a 1 No último domingo (25), de homenagens ao humorista vascaíno Chico Anysio, que morreu na sexta-feira, o Vasco empatou em 1 a 1 com o Resende, em São Januário, e não deu muitos motivos de sorrisos para sua torcida. Alecsandro fez o gol cruzmaltino, mas voltou a perder um pênalti, o terceiro seguido. Os atletas cruz-maltinos entraram em campo com nomes de personagens imortalizados por Chico no uniforme. Juninho, por exemplo, foi o Professor Raimundo. O Vasco teve a iniciativa do jogo desde o início, mas o Resende não se limitou a se defender. Quando puxava contra-ataques em velocidade, levava perigo para a defesa cruz-maltina. Os donos da casa apostavam nas jogadas pelas laterais e, de cabeça, estiveram perto de abrir o placar por duas vezes. A primeira com Diego Souza após bela trama organizada por Allan e Fagner, e a segunda na cabeçada de Dedé após cobrança de escanteio. Pouco depois, aos 28 minutos, Marcelo Régis avançou, deu o passe para Elias só empurrar para rede: 1 a 0. Fagner ainda tentou dar um carrinho para cortar, mas não chegou em tempo. O time cruz-maltino teve que se lançar de vez ao ataque para tentar minimizar o prejuízo, mas tinha muita dificuldade para entrar na área do Resende.

Antes do fim do primeiro tempo, Alecsandro teve uma boa chance, mas o chute fraco, de perna esquerda, não foi capaz de vencer o goleiro Mauro. Logo no início da segunda etapa, o zagueiro fez sua sétima roubada de bola, tabelou com Eder e entrou na área para finalizar. O goleiro Mauro conseguiu impedir o gol do Mito. A melhor chance vascaína não demorou acontecer. Aos dez minutos, Thiago Feltri caiu na área e o árbitro deu pênalti de Wellington. Alecsandro foi para a bola e Mauro defendeu a cobrança. É o terceiro seguido que o camisa 9 desperdiça contra o Alianza Lima, pela Libertadores, ele falhou duas vezes. A última tentativa de Cristóvão de mudar o panorama foi colocar Abelairas no lugar de Diego Souza, que teve mais uma atuação apagada e foi vaiado por parte da torcida ao ser substituído. O meia argentino deu um bom lançamento para Alecsandro, que desviou de cabeça e mandou para fora. Na segunda chance que teve, o camisa 9 não falhou. Aos 35, Allan cruzou na medida e o atacante mandou para a rede: 1 a 1. Na comemoração, mostrou sua camisa com o nome do personagem Nazareno, de Chico Anysio. A equipe vascaína fez uma grande pressão até o fim do jogo, mas não conseguiu a vitória.


Primeira Edição | 26 de março a 1º de abril, 2012

B4 | Especial

> LUTO NACIONAL

Brasil dá adeus ao humorista Chico Anysio Artista morreu sexta-feira (23), em hospital do Rio de Janeiro, aos 80 anos; velório reuniu mais de cinco mil admiradores As cinzas do humorista Chico Anysio (o corpo foi cremado no início da tarde deste domingo 25), serão divididas e cada metade deve ser espalhada em uma floresta atrás do Projac e na cidade em que nasceu, Maranguape (CE). Segundo a assessoria de imprensa da TV Globo, o comediante havia deixado instruções por escrito. O velório do artista, morto na sexta-feira 23, aconteceu neste sábado (24), no Theatro Municipal do Rio e foi aberto ao público às

14h. O corpo do humorista foi cremado no Cemitério do Caju, em cerimônia restrita à família. Mais de 5 mil pessoas compareceram ao velório do humorista. Chico Anysio morreu aos 80 anos na sexta-feira (23) à tarde, após 112 dias internado no Hospital Samaritano, no Rio. Boletim médico informou que o paciente não resistiu a uma parada cardiorespiratória e a morte ocorreu por conta de falência múltipla dos órgãos fotos: Divulgação

decorrente de choque séptico causado por infecção pulmonar.

CARREIRA Um dos principais nomes do humor no Brasil, criador de inúmeros personagens e bordões célebres, o cearense Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho construiu uma carreira de mais de seis décadas como radialista, escritor e ator de teatro, cinema e televisão. Continuou trabalhando mesmo após o longo período de internação entre dezembro de 2010 e março de 2011, quando retirou parte do intestino grosso, fez uma angioplastia e teve sucessivos problemas cardiorrespiratórios que o deixaram em estado grave -chegou a entrar em coma por três vezes. Quando teve alta, em abril do ano passado, voltou a gravar o programa semanal "Zorra Total", da Rede Globo, interpretando Salomé. Chico era casado com a empresária Malga di Paula (seu sexto casamento) e teve oito filhos (um deles adotivo) --Lug de Paula, Nizo Neto, Rico Rondelli, André Lucas, Cícero Chaves, Bruno Mazzeo, Rodrigo e Vitória-- com cinco mulheres, entre elas a ex-ministra Zélia Cardoso de Mello, com quem teve seus caçulas. Era irmão da atriz Lupe Gigliotti (morta enquanto ele estava internado, em dezembro de 2010, vítima de um câncer de pulmão), do cineasta Zelito Vianna e do empresário (e seu parceiro em diversos roteiros para TV) Elano de Paula.

INTERNAÇÃO

O humorista Chico Anysio destacou-se, sobretudo, pelo grande número de personagens que criou ao longo de cinco décadas de atuação da televisão

Em 2010 e 2011, Chico Anysio recebeu inúmeras homenagens e prêmios

Como professor Raimundo, Chico dirigiu escola imitada por muitos colegas

Chico Anysio deu entrada no mesmo hospital em novembro de 2011 devido a uma infecção urinária. Após ser tratado com um ciclo de antibióticos, recebeu alta para passar o Natal com a família, mas voltou a ser internado no dia seguinte com hemorragia digestiva. Após alguns dias internado na UTI, Chico apresentou, também, um quadro de pneumonia e passou a respirar com a ajuda de aparelhos durante quase todo o período que esteve internado. No início de janeiro, apresentou leve melhora na infecção pulmonar e os médicos iniciaram o processo de retirada do respirador. No dia 14 de janeiro, o estado de Chico piorou e ele foi submetido a uma laparotomia exploradora (cirurgia abdominal para determinar os motivos do sangramento no intestino, retirando um segmento do intestino delgado que tinha sofrido uma perfuração por isquemia intestinal). No mesmo período, ele desenvolveu insuficiência renal passando a receber sessões de hemodiálise. Em fevereiro, Chico apresentou discreta melhora no quadro clínico e as sessões de hemodiálise foram suspensas, assim como a redução dos medicamentos para controlar a pressão arterial. Ainda segundo o hospital, o humorista estava lúcido, permanecia algumas horas do dia sem ajuda do suporte mecânico para respirar e passava diariamente por sessões de fisioterapia respiratória e motora. No fim do mês, Chico foi diagnosticado com um novo quadro de pneumonia, passou a fazer uso de antibióticos e voltou a respirar com ajuda de aparelhos. Ele permaneceu com o mesmo quadro clínico até meados de março. No dia 21, apresentou piora no quadro cardiocirculatório com queda da pressão arterial e falência dos rins. Voltou a respirar com ajuda de aparelhos durante todo o dia e foi submetido a sessões de hemodiálise. Malga Di Paula, atual mulher do artista, fez campanha contra o cigarro no Facebook na semana passada. "[Chico] é uma das vítimas de uma geração desinformada, que usava o cigarro por uma questão de charme", publicou ela na rede social.

HISTÓRICO MÉDICO Chico Anysio já havia passado três meses no mesmo hospital no início de 2011, quando deu entrada com falta de ar e foi detectada uma obstrução de artéria coronariana. Ele foi submetido a uma angioplastia, procedimento que desobstrui as artérias. No período pós-operatório, o humorista passou por diversas complicações, como tamponamento cardíaco e pneumonia. Ele precisou de auxílio de máquinas para respirar em vários momentos da internação, e foi submetido ainda a uma traqueostomia. O humorista esteve internado em outras duas ocasiões em 2010: em maio e agosto. Na primeira, teve de tratar uma infecção respiratória. Na época, escreveu em seu blog: "Estou vivo e paciente, esperando a cada telefonema que seja alguém da Globo, vestido de azul marinho, dizendo que alguém da mesma cor quer me ver novamente na telinha". Já a segunda internação, em agosto, ocorreu por causa de uma hemorragia digestiva e ele passou por duas cirurgias no intestino. A recuperação foi rápida e, em setembro, Chico voltou aos palcos ao lado de Tom Cavalcanti no espetáculo "Chico.Tom". Sua saúde foi se debilitando ao longo da última década. Em 2000, Chico Anysio foi internado com dores no peito. No ano seguinte, teve problemas pulmonares. Em 2006, foi internado duas vezes: primeiro, teve uma infecção respiratória, em seguida, sofreu uma queda em casa na qual fraturou uma vértebra. Em 2009, o artista fez uma participação na novela "Caminho das Índias", como o trambiqueiro Namit, pai de Radesh (Marcius Melhem). No ano passado, recebeu o prêmio especial do júri no Festival de Cinema do Rio por sua atuação no filme "A Hora e a Vez de Augusto Matraga", dirigido por Vinicius Coimbra.

PERSONAGENS Ao longo de seus 65 anos de carreira, o cearense Chico Anysio criou mais de 200 personagens e foi um dos maiores humoristas do Brasil com destaque no rádio, na TV, no cinema e no teatro. Além de se dedicar ao humor, Chico também foi artista plástico. Apaixonado pela pintura, retratou paisagens ao redor do mundo a partir de fotografias que tirava dos países que visitava. Realizou exposições de seus quadros em diversas galerias do Brasil e chegou a afirmar que gostaria de ter dedicado mais tempo à atividade. Ele deixa oito filhos e completaria 81 anos no dia 12 de abril.


Primeira Edição | 26 de março a 1º de abril, 2012

Opinião |B5

Foto da semana

Editorial

Descaso na Praça Deodoro A manutenção de centenas de pessoas, que nada fazem, na folha salarial da Câmara Municipal de Maceió, é a prova irrefutável de que, em Alagoas, até quem não pode, pode. Há um quadro de descalabro, de descaso, no ambiente interno do Legislativo Municipal, onde o dinheiro público, amealhado à custa do suor da população, é gasto sem nenhum controle. É fácil entender essa situação: a Câmara tem 270 funcionários efetivos. O que fazem, em um prédio que, no aperto, não comporta sequer 100 pessoas? Além disso, cada vereador tem direito a 17 assessores. O que fazem? Onde fazem? Tem-se aí, batendo cabeça, 627 'servidores'. Ora, salvo se os vereadores fossem deficientes (físicos, visuais e auditivos) para que seriam necessários tantos auxiliares numa Casa com 21 membros. E, apesar disso, não é só. Além dessa legião distribuída para fazer ninguém sabe o quê, a Câmara sustenta outros 540 apaniguados, nomeados exclusivamente pela presidência da Mesa Diretora. E o que será que fazem esses boqueirões? São viajantes do 'trem fantasma' que os transporta confortavelmente instalados. Não trabalham, nada produzem - não são sequer identificados - mas recebem como se trabalhassem e produzissem. O nome disso é improbidade administrativa. Portanto, compete à justiça (ao Tribunal de Justiça) intervir para conter a sangria, preservando o dinheiro público. Não há desculpa para não fazê-lo, pois já existe 'provocação' do Ministério Público. Além disso, vereador não tem imunidade nem direito à foro especial. Então, é exigir respeito às leis, às ordens da justiça, e ordenar que acabem com a bandalheira. Sob vara, em havendo resistência.

O espaço homenageia Chico Anysio, que partiu na sexta-feira 25, provocando tristeza e choro, logo ele que foi um ampeão do riso e da alegria

Salários sobem mais que inflação

O vedetismo da "crítica"

O mais recente estudo do material elétrico (2,04%). Departamento Intersindical A indústria como um todo de Estatística e Estudos apresentou aumento real Socioeconômicos - Dieese - médio de 1,54%, resultado sobre a evolução salarial no que levou 2011 ao segundo Brasil, mostrou que a expan- melhor desempenho desde são dos salários em 2011 2008, já que em 2010 o teve expressiva participação aumento real médio da na vitalidade do consumo e indústria foi de 1,83% e, em 2009, de 0,96%. Em 2008, a da economia interna. Nada menos do que 86,8% média ficou em 1,17% - o de 702 acordos salariais Dieese faz essa relação de fechados em 2011 obtive- acordos salariais desde ram reajustes acima da infla- 1996, mas só a partir de ção medida pelo INPC. 2008 passou a registrar os Segundo o mesmo levanta- resultados de todos os atuais mento, apenas 7,5% dos grupos de negociação. acordos repuseram a infla- No ranking das dez atividação e somente 5,7% tiveram des do setor de serviços, o reajustes abaixo do INPC do menor aumento real médio ficou com comunicações, ano passado. O comparativo 2011/2010 publicidade e empresas jorregistrou uma queda muito nalísticas: 0,27%. O maior suave dos ganhos salariais. foi alcançado por turismo e Os acordos que conseguiram hospitalidade: 1,83%. ganho real em 2010 chega- O atual cenário econômico, com a inflaram a 88,2% ção sob condo total. Os trole, queda que empata“Na divisão por das taxas de ram com a inflação setores econômi- juros e o foram 7,4% e cos, o maior per- impulso da atividade ecoos que perderam do INPC, centual de ganhos nômica, ten4,4%. O reais foi verificado dem a favorecer novamendesempenho, no comércio” te os trabalhaentretanto, foi dores nas superior aos negociações resultados salariais que ocorrerão obtidos em 2008 e 2009. Na divisão por setores eco- durante o ano. Mesmo a nômicos, o maior porcentual crise internacional e um de ganhos reais foi verifica- temor de desindustrialização do no comércio, onde 97% não serão argumentos capados acordos ficaram acima zes e conter uma nova do INPC. Logo depois vieram expansão dos salários. a indústria, com 90% de rea- A recomposição do poder de justes reais, e serviços, com compra do salário mínimo, 76%. Apenas repuseram a nascida no Congresso, e um inflação, em 2011, 11,9% mercado interno forte dos acordos em serviços, devem influenciar positiva6,5% na indústria e 1,8% no mente nas negociações salariais. Mais uma vez fica evicomércio. A indústria de três setores dente que os reajustes reais conseguiram ganhos reais do salário mínimo, somados em 100% dos acordos fecha- à expansão da massa salados em 2011: construção e rial, está conseguindo com mobiliário, extrativista e que o Brasil seja um dos paípapel, papelão e cortiça. Já a ses menos vulneráveis às turconstrução e mobiliário tam- bulências internacionais. bém conseguiu o melhor aumento real médio - de Renan Calheiros 2,23% -, seguido pelo setor É senador e líder da bancada do PMDB metalúrgico, mecânico e de

No exercício pleno da cidadania, é direito natural do ser humano a formulação da crítica. E, óbvio, não haveria vida cidadã se esse direito fosse negado. O ato de criticar pressupõe um elenco de argumentos capazes de contribuir para clarear uma visão de uma partida de futebol, o entendimento de uma teoria, de uma técnica específica, de uma obra de arte, uma concepção de governo, enfim, até de estilo de vida em qualquer parte do mundo. Assim consiste, assim deveria... A grande questão é que a crítica nos dias de hoje é, com raras exceções, o ato puro e simples de apontar defeitos ou achincalhar o outro ou a obra dele apenas pelo prazer de fazê-lo. Faltam verdadeiramente os argumentos isentos e responsáveis. Quando o "crítico" se manifesta, quase sempre deixa explícito seu interesse contrariado, sua raiva incontida, sua torcida contra e até mesmo seu preconceito. Isso é perceptível nas inúmeras manifestações registradas pela mídia. E até mesmo na mídia - aí salvo pequenas proporções -, percebe-se também um exagerado vedetismo da crítica. E os interesses não são diferentes. Eles estão ali da mesma maneira. Estamos vivendo um ano bem favorável a todos esses ingredientes. Há uma eleição que se aproxima, e as manifestações de olho nesse processo surgem a todo instante. Cada uma mais apaixonada que a outra. E quando o assunto é governo, estabelece-se no processo a confusão generalizada. Os interesses de toda ordem

pipocam. "Critica-se" tudo e de todas as formas. Publique-se uma portaria institucional para mudança de turno e o pau canta. Opine sobre os lírios dos campos e a madeira desce do mesmo jeito. Faça uma obra. Aí não há perdão. O cacete come da unha do dedão do pé ao pé do cabelo. Em se tratando de gestão pública, essa é uma história que não para. E em um ano

“A grande questão é que a crítica nos dias de hoje é, com raras exceções, o ato puro de apontar defeitos ou achincalhar o outro” como este, a tendência é aumentar. As pessoas não estão nem aí para a crítica propriamente dita. Estão, sim, para a necessidade que têm de falar mal de algo, de alguém ou de alguma coisa. Isso virou senso comum, sem o devido senso crítico. No caso em foco, há outro governo por vir, então pau nesse que está pra sair. Simples assim. Não é exagero. A inauguração da Avenida Márcio Canuto, no Barro Duro, obra da

atual gestão da Prefeitura de Maceió, expôs claramente na mídia todo esse rosário de manifestações contundentes. Outras obras virão e sofrerão - criador e criatura - as mesmas intempéries programadas pelos "críticos" de plantão. No caso da avenida citada, ninguém há de negar que há virtudes e há defeitos, mas daí a desconsiderar a importância dela é praticar a intolerância. A situação chega a tal ponto, que há veículo de comunicação que abre espaço para o ataque pessoal, o destempero verbal, a politicagem vazia. E ainda teima que "apenas" está fazendo a crítica. Aqui ou em qualquer lugar, não haverá realização no mundo sem crítica. Trata-se de um valor inerente à sociedade. Assim, quando um gestor - seja ele prefeito, governador ou presidente - entregar uma obra, se ela não tiver defeito alguém vai colocar. O fundamental seria que o fizessem desprovidos das paixões políticas, movidos realmente pelos mais nobres interesses públicos, pois dessa maneira estaríamos todos valorizando um bem inalienável a que todos temos direito. Mas ingênuo seria quem ousasse esperar tamanha postura no momento em que falar mal de tudo e de todos dá um ibope desmedido e faz bem para o ego dos "críticos". Marcelo Firmino É jornalista e Secretário Municipal de Comunicação Social

A Semas, o IBGE e os moradores de rua Por solicitação da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH) e do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate a Fome (MDS), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) acaba de ser incumbido de fazer um levantamento detalhado sobre as populações de rua em todo país. Conforme programado, os dados existentes serão esmiuçados e ampliados, segundo a secretária nacional de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos (vinculada à Secretaria de Direitos Humanos), Salete Valesan Camba. Qual o objetivo? Pesquisar, localizar, identificar e cadastrar os moradores de rua para que possam ser amparados, não em ações pontuais, mas através de um programa de grande abrangência apoiada em projetos sociais patrocinados pelo governo central. É oportuno registrar essa iniciativa federal, agora anunciada, porque aqui em Maceió, um estudo com esse mesmo objetivo foi realizado pela Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), no ano passado, através do projeto Aurora da Vida. Basicamente, esse projeto, levado a efeito em novembro de 2012, consistiu na identificação e inserção dos moradores de rua de Maceió no Cadastro Único para Programas do Governo Federal. Para tanto, equipes foram a campo e, em trabalho minucioso, recolheram dados que permitiram, dentre outras diretrizes, realizar o mapeamento de todos os moradores de rua da capital para incluí-los no Sistema Integrado de Gestão Social (SIGS). Cumpre salientar que a meta social traçada pelo prefeito Cícero Almeida, nesse

seu segundo mandato, estabeleceu total prioridade para as ações de apoio às populações carentes - nas grotas, favelas, palafitas, nos bairros e conjuntos da periferia mas, dentro dessa visão assistencial, temos desenvolvido um trabalho todo especial de apoio aos nossos moradores de rua. Ao anunciar o novo trabalho do IBGE, a secretária Salete Camba comentou os casos de violência contra moradores de rua registrados nos últimos dias, o que, segundo ela, chamam a atenção porque

“É oportuno registrar essa iniciativa federal porque aqui em Maceió, um estudo com esse objetivo já foi realizado pela Semas” escondem o sentimento de impunidade. "Vivemos um tempo de descrença e de impunidade. Isso gera a violência. Há uma descrença de quem comete violência, por isso é necessário combater esse sentimento também." A secretária tem razão, e mais ainda quando diz ser de fundamental importância buscar desfazer os preconceitos e os sentimentos de discriminação. "Muitos associam o morador de rua com o dependente químico e o usuário de substâncias

ilegais. Isso não é real. É preciso trabalhar para combater o preconceito". Estamos alinhados com esse pensamento. Não podemos confundir morador de rua com viciados de rua, da mesma forma que não podemos, sob qualquer pretexto, condenar ao abandono ou transformar em alvo de agressão pessoas que, por inúmeras razões, se entregaram ao consumo de drogas. A ação social como entendemos não funciona discriminando quem quer que seja, até porque, os que acabam submetidos aos tentáculos do narcotráfico, assim como os moradores de rua em geral, são dignos da indulgência popular, de um lado, e da ação protetora e permanente dos poderes públicos, de outro. Temos que, com o resultado do nosso Aurora da Vida, poderemos atuar em parceria com o próprio IBGE, fornecendo-lhe, se for o caso, todos os dados que levantamos de forma metódica e detalhada. Assim, conjugando esforços (e devemos fazê-lo também com a participação da esfera estadual), poderemos tornar mais prática e objetiva nossa política voltada para os mais carentes. A Semas, é justo anotar, tem atuado sem perder de vista uma realidade cristalizada num dado do próprio governo federal: temos 16 milhões de brasileiros vivendo em situação de total miserabilidade, e o fato é que uma parcela desse universo vive aqui em Maceió, entre nós, precisando de nosso apoio. Francisco Araújo É Secretário de Assistência Social de Maceió

> OS ARTIGOS SÃO DE RESPONSABILIDADE DE SEUS AUTORES E NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DESTE JORNAL

Endereço:

PRIMEIRA EDIÇÃO JORNAL ON-LINE IMPRESSA LTDA - ME CNPJ 08.078.664/0001-85 CMC 130003

Rua Moema Cavalcante Basto, 314 Lot. Barra Mar | CEP 57.180-000 Fone: (82) 3033-2189 PABX: (82) 3325-2815 Barra de São Miguel | Alagoas Atendimento ao assinante: (82) 3033-5213

Luiz Carlos Barreto Goes Diretor-Geral

Romero Vieira Belo Diretor Editorial

Alda Sampaio Diretora Comercial

FTPI Representação Publicidade e Marketing Ltda Representante nacional do Primeira Edição Alameda dos Maracatins, nº 508 - 9º andar - Indianópolis/SP CNPJ 03.269.504/0001-08 / Insc. Est. Isenta Tel: (81) 2128-4350 / Cel: (81) 9175-5829 fred.recife@ftpi.com.br


Primeira Edição | 26 de março a 1º de abril, 2012

B6 | Diário Oficial dos Municípios

PREFEITURA MUNICIPAL DE ATALAIA AVISO DE LICITAÇÃO – 2ª CHAMADA Modalidade: Pregão Presencial em Sistema de Registro de Preços nº 001/2012 – Data: 05/04/2012 às 09h00min – Objeto: Aquisição de Veículo. Disponibilização do Edital: Rua Fernando Gondim, nº 114, Centro, Atalaia/AL. Atalaia, 21 de março de 2012. Davison Gomes da Silva | Pregoeiro -----------------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE ATALAIA HOMOLOGAÇÃO DA TOMADA DE PREÇOS N° 006/2011 O Prefeito do Município de Atalaia homologa o presente processo, importando o mesmo o valor total de R$ 306.514,41 (Trezentos e seis mil quinhentos e catorze reais e quarenta e um centavos). EXTRATO DE CONTRATO N°006/2011 PP CONTRATANTE: Município de Atalaia, CNPJ: 12.200.143/0001-26. CONTRATADA: M. A. Pires e Ferreira Engenharia Ltda EPP. CNPJ: 08.533.362/0001-50. OBJETO: Construção de unidade Básica de Saúde. VALOR: R$ 306.514,41 (Trezentos e seis mil quinhentos e catorze reais e quarenta e um centavos). Atalaia/AL 15 de Março de 2012 Francisco Luiz Albuquerque Prefeito -----------------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE FLEXEIRAS HOMOLOGAÇÃO DA TOMADA DE PREÇOS N° 001/2012 A Prefeita do Município de Flexeiras homologa o presente processo, importando o mesmo o valor total de R$ 69.600,00 (Sessenta e nove mil e seiscentos reais). EXTRATO DE CONTRATO N°001/2012 TP CONTRATANTE: Município de Flexeiras CNPJ: 12.262.721.0001/59. CONTRATADA: Motta e Soares Advocacia e Consultoria. CNPJ: 03.446.684/000148. OBJETO: Contratação de Serviços Jurídicos. VALOR: R$ 69.600,00 Sessenta e nove mil e seiscentos reais). Flexeiras/AL 16 de Março de 2012. Silvana Maria Cavalcante da Costa Pinto Prefeita -----------------------------------------------PREFEITURA DE IGREJA NOVA AVISO DE LICITAÇÃO 2ª CHAMADA PREGÃO PRESENCIAL N.º 05/2012 A Prefeitura Municipal de Igreja Nova/AL comunica às empresas interessadas que fará realizar às 14h00min do dia 09 de abril de 2012, na sede do Município, na Praça Prof. Agnelo Moreira, n.º 06, Centro, Igreja Nova/AL, email: cplprefeiturainova@hotmail.com, em sessão pública, o PREGÃO N.º 005/2012, do tipo MENOR PREÇO POR LOTE, que objetiva a CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA O FORNECIMENTO DE MEDICAMENTOS DESTINADOS AO ATENDIMENTO DA POPULAÇÃO DO MUNICIPIO DE IGREJA NOVA/AL (LOTE I), conforme Termo de Referência contido no ANEXO I do Edital. O Edital encontra-se disponível para download gratuito no site www.primeiraedicao.com.br . Qualquer informação poderá ser solicitada através do email cplprefeiturainova@hotmail.com. Igreja Nova/AL, 21 de março de 2012 Cláudia Cristina de Melo Pereira Pregoeira -----------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE PENEDO AVISO DE LICITAÇÃO Modalidade: Pregão Presencial nº 002/2012 – Sistema Registro de Preços –

Data: 09/04/2012 às 10h00min – Objeto: Aquisição de Materiais para Pavimentação. Disponibilização do Edital: Rua Nilo Peçanha, 106, Centro Histórico, Penedo/AL. Fagner Lima Dantas Pregoeiro -----------------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CONTRATO CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Quebrangulo - CNPJ. 12.241.675/000101 CONTRATADO: Ana Luiza Vasconcelos Lima, CPF: 325.394.954-00 OBJETO: Arrendamento de 120 (cento e vinte) tarefas de terra que serão utilizadas no Programa de Assistência ao Pequeno Agricultor, favorecendo os agricultores das regiões do Sítio Lages/Impueiras – Sec. de Agricultura. VALOR GLOBAL: R$ 7.200,00 (sete mil e duzentos reais). PRAZO DE EXECUÇÃO: 09 (nove) meses. FONTE DE RECURSO: 10.10/ 2.024/ 2 0 . 6 0 1 . 0 0 0 7 3.3.90.36.00.00.00.00.0.1.0010 Quebrangulo, 19 de março de 2012. Artur José Vasconcelos de Barros Lima -----------------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CONTRATO CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Quebrangulo - CNPJ. 12.241.675/000101 CONTRATADO: Iana Tenório Braga, CPF: 008.892.204-92 OBJETO: Prestar serviços como Auxiliar de serviços administrativos educacionais na Escola Municipal Desembargador Tenório – Sec. de Educação. VALOR GLOBAL: R$ 3.732,00 (três mil setecentos e trinta e dois reais). PRAZO DE EXECUÇÃO: 06 (seis) meses. FONTE DE RECURSO: 06.61/ 2.020/ 1 2 . 3 6 1 . 0 0 0 4 3.3.90.36.00.00.00.00.0.1.0030 Quebrangulo, 02 de março de 2012. Marcelo Ricardo Vasconcelos Lima – Prefeito -----------------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CONTRATO CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Quebrangulo - CNPJ. 12.241.675/000101 CONTRATADO: Roziane Ferreira dos Santos, CPF: 067.186.174-31 OBJETO: Prestar serviços como Auxiliar de serviços administrativos educacionais na Escola Municipal Desembargador Tenório – Sec. de Educação. VALOR GLOBAL: R$ 3.732,00 (três mil setecentos e trinta e dois reais). PRAZO DE EXECUÇÃO: 06 (seis) meses. FONTE DE RECURSO: 06.61/ 2.020/ 1 2 . 3 6 1 . 0 0 0 4 3.3.90.36.00.00.00.00.0.1.0030 Quebrangulo, 02 de março de 2012. Marcelo Ricardo Vasconcelos Lima – Prefeito -----------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CONTRATO CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Quebrangulo - CNPJ. 12.241.675/000101 CONTRATADO: Zuleide Tenório de Albuquerque, CPF: 022.193.204-64 OBJETO: Prestar serviços como Auxiliar de serviços administrativos educacionais na Escola Municipal Desembargador Tenório – Sec. de Educação. VALOR GLOBAL: R$ 3.732,00 (três mil

setecentos e trinta e dois reais). PRAZO DE EXECUÇÃO: 06 (seis) meses. FONTE DE RECURSO: 06.61/ 2.020/ 1 2 . 3 6 1 . 0 0 0 4 3.3.90.36.00.00.00.00.0.1.0030 Quebrangulo, 02 de março de 2012. Marcelo Ricardo Vasconcelos Lima – Prefeito -----------------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CONTRATO CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Quebrangulo - CNPJ. 12.241.675/000101 CONTRATADO: Salesia Sanhaua da Silva, CPF: 068.615.914-40 OBJETO: Prestar serviços como Auxiliar de serviços administrativos educacionais na Escola Municipal Desembargador Tenório – Sec. de Educação. VALOR GLOBAL: R$ 3.732,00 (três mil setecentos e trinta e dois reais). PRAZO DE EXECUÇÃO: 06 (seis) meses. FONTE DE RECURSO: 06.61/ 2.020/ 1 2 . 3 6 1 . 0 0 0 4 3.3.90.36.00.00.00.00.0.1.0030 Quebrangulo, 02 de março de 2012. Marcelo Ricardo Vasconcelos Lima – Prefeito -----------------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CONTRATO CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Quebrangulo - CNPJ. 12.241.675/000101 CONTRATADO: Taciana Tenório da Costa, CPF: 074.658.714-76 OBJETO: Prestar serviços como professora nas séries iniciais, com carga horária de 28 horas semanais para lecionar na Escola Municipal Desembargador Tenório, visto que a mesma foi aprovada no processo seletivo simplificado 001/2012 – Sec. de Educação. VALOR GLOBAL: R$ 4.012,08 (quatro mil e doze reais e oito centavos). PRAZO DE EXECUÇÃO: 04 (quatro) meses e 13 (treze) dias. FONTE DE RECURSO: 06.61/ 2.019/ 1 2 . 3 6 1 . 0 0 0 4 3.1.90.04.00.00.00.00.0.1.0030 Quebrangulo, 02 de março de 2012. Marcelo Ricardo Vasconcelos Lima – Prefeito -----------------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CONTRATO CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Quebrangulo - CNPJ. 12.241.675/000101 CONTRATADO: Poliana Correia da Silva, CPF: 072.147.594-97 OBJETO: Prestar serviços como professora nas séries iniciais, com carga horária de 28 horas semanais para lecionar na Escola Municipal Desembargador Tenório, visto que a mesma foi aprovada no processo seletivo simplificado 001/2012 – Sec. de Educação. VALOR GLOBAL: R$ 4.012,08 (quatro mil e doze reais e oito centavos). PRAZO DE EXECUÇÃO: 04 (quatro) meses e 13 (treze) dias. FONTE DE RECURSO: 06.61/ 2.019/ 1 2 . 3 6 1 . 0 0 0 4 3.1.90.04.00.00.00.00.0.1.0030 Quebrangulo, 02 de março de 2012. Marcelo Ricardo Vasconcelos Lima – Prefeito -----------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CONTRATO CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Quebrangulo - CNPJ. 12.241.675/0001-

01 CONTRATADO: Maria Ozeni da Silva, CPF: 084.312.454-76 OBJETO: Prestar serviços como auxiliar de serviços administrativos educacionais na Escola Municipal Auta Barros Tenório – Sec. de Educação. VALOR GLOBAL: R$ 3.732,00 (três mil setecentos e trinta e dois reais). PRAZO DE EXECUÇÃO: 06 (seis) meses. FONTE DE RECURSO: 06.61/ 2.020/ 1 2 . 3 6 1 . 0 0 0 4 3.3.90.36.00.00.00.00.0.1.0030 Quebrangulo, 02 de março de 2012. Marcelo Ricardo Vasconcelos Lima – Prefeito -----------------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CONTRATO CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Quebrangulo - CNPJ. 12.241.675/000101 CONTRATADO: Maria Ângela de Lima, CPF: 094.079.484-55 OBJETO: Prestar serviços como auxiliar de serviços administrativos educacionais no Centro Municipal de Educação Infantil Bem Me Quer – Sec. de Educação. VALOR GLOBAL: R$ 3.732,00 (três mil setecentos e trinta e dois reais). PRAZO DE EXECUÇÃO: 06 (seis) meses. FONTE DE RECURSO: 06.61/ 2.020/ 1 2 . 3 6 1 . 0 0 0 4 3.3.90.36.00.00.00.00.0.1.0030 Quebrangulo, 02 de março de 2012. Marcelo Ricardo Vasconcelos Lima – Prefeito -----------------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CONTRATO CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Quebrangulo - CNPJ. 12.241.675/000101 CONTRATADO: Ana Claudia Alves dos Santos, CPF: 843.354.834-49 OBJETO: Prestar serviços como auxiliar de serviços administrativos educacionais no Centro Municipal de Educação Infantil Bem Me Quer – Sec. de Educação. VALOR GLOBAL: R$ 3.732,00 (três mil setecentos e trinta e dois reais). PRAZO DE EXECUÇÃO: 06 (seis) meses. FONTE DE RECURSO: 06.61/ 2.020/ 1 2 . 3 6 1 . 0 0 0 4 3.3.90.36.00.00.00.00.0.1.0030 Quebrangulo, 02 de março de 2012. Marcelo Ricardo Vasconcelos Lima – Prefeito -----------------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CONTRATO CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Quebrangulo - CNPJ. 12.241.675/000101 CONTRATADO: Expedita Valentim, CPF: 843.301.804-30 OBJETO: Prestar serviços como auxiliar de serviços administrativos educacionais no Centro Municipal de Educação Infantil Bem Me Quer – Sec. de Educação. VALOR GLOBAL: R$ 3.732,00 (três mil setecentos e trinta e dois reais). PRAZO DE EXECUÇÃO: 06 (seis) meses. FONTE DE RECURSO: 06.61/ 2.020/ 1 2 . 3 6 1 . 0 0 0 4 3.3.90.36.00.00.00.00.0.1.0030 Quebrangulo, 02 de março de 2012. Marcelo Ricardo Vasconcelos Lima – Prefeito -----------------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CONTRATO CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de

Quebrangulo - CNPJ. 12.241.675/000101 CONTRATADO: Marcia Chinaelle Costa Tavares, CPF: 056.874.654-64 OBJETO: Prestar serviços como auxiliar de serviços administrativos educacionais no Centro Municipal de Educação Infantil Bem Me Quer – Sec. de Educação. VALOR GLOBAL: R$ 3.732,00 (três mil setecentos e trinta e dois reais). PRAZO DE EXECUÇÃO: 06 (seis) meses. FONTE DE RECURSO: 06.61/ 2.020/ 1 2 . 3 6 1 . 0 0 0 4 3.3.90.36.00.00.00.00.0.1.0030 Quebrangulo, 02 de março de 2012. Marcelo Ricardo Vasconcelos Lima – Prefeito -----------------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CONTRATO CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Quebrangulo - CNPJ. 12.241.675/000101 CONTRATADO: Francisco Valentim da Silva, CPF: 074.114.154-05 OBJETO: Prestar serviços como encanador para realização dos serviços de remanejamento de tubulações de esgotos, assentamento de acessórios e instalações de pontos de água fria nos banheiros, cozinha, despensa e jardins da Escola Municipal Jovelina Saldanha da Cunha Lima – Sec. de Educação. VALOR GLOBAL: R$ 6.327,00 (seis mil trezentos e vinte e sete reais). PRAZO DE EXECUÇÃO: 01 (um) mês. FONTE DE RECURSO: 06.60/ 2.029/ 1 2 . 3 6 1 . 0 0 0 4 3.3.90.36.00.00.00.00.0.1.0200 Quebrangulo, 23 de março de 2012. Artur José Vasconcelos de Barros Lima -----------------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO AVISO DE LICITAÇÃO A CPL do município de Quebrangulo informa aos interessados que estará realizando a seguinte licitação abaixo: PREGÃO PRESENCIAL Nº. 15/2012. Órgão: Secretaria Municipal de Saúde. Objeto: Aquisição de Materiais de Consumo. Data/Hora: 10 de abril de 2012, as 09h00min. O edital do processo encontra-se a disposição dos interessados na sala da CPL, no horário de 08h00min as 12h00min. Sito: Praça Getúlio Vargas, 50 – Centro Quebrangulo – AL. (82) 3288 1159 cpl.quebrangulo@gmail.com. Quebrangulo, 22 de março de 2012. LUCIVAN ALEXANDRINO DE BARROS Pregoeiro -----------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO AVISO DE LICITAÇÃO A CPL do município de Quebrangulo informa aos interessados que estará realizando a seguinte licitação abaixo: CONVITE 002/2012. Órgão: Secretaria Municipal de Educação. Objeto: Contratação de empresa especializada em Circuitos elétricos. Data/Hora: 03 de abril de 2012, as 09h00min. O edital do processo encontra-se a disposição dos interessados na sala da CPL, no horário de 08h00min as 12h00min. Sito: Praça Getúlio Vargas, 50 – Centro - Quebrangulo – AL. (82) 3288 1159 cpl.quebrangulo@gmail.com. Quebrangulo, 23 de março de 2012. LUCIVAN ALEXANDRINO DE BARROS Pregoeiro -----------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO CANCELAMENTO DE EXTRATO DE CONTRATO Cancelamento do Extrato de Contrato

publicado no Diário Oficial dos Municípios Alagoanos dia 05/03/2012 referente à THAISE MARQUES PINTO, CPF: 065.901.784-96 TENDO COMO JUSTIFICATIVA. O cancelamento do contrato, visto que o CEO – Centro de Especialidades Odontológica encontra-se desabilitado – Sec. de Saúde Quebrangulo, 20 de março 2011. Artur José Vasconcelos de Barros Lima -----------------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO CANCELAMENTO DE EXTRATO DE CONTRATO Cancelamento do extrato de contrato publicado no Diário Oficial dos Municípios Alagoanos dia 05/03/2012 referente a PAULO DE SOUZA FRAGA FILHO, CPF: 047.688.404-77 TENDO COMO JUSTIFICATIVA. O cancelamento do contrato, visto que o CEO – Centro de Especialidades Odontológica encontra-se desabilitado – Sec. de Saúde Quebrangulo, 20 de março 2011. Artur José Vasconcelos de Barros Lima -----------------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CANCELAMENTO DE CONTRATO CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Quebrangulo - CNPJ. 12.241.675/000101 CONTRATADO: Maria Aparecida Porfirio dos Santos, CPF: 070.994.544-20 OBJETO: Rescisão, em comum acordo, do Contrato de Prestação de Serviços, celebrado em 01/02/2012 - Sec. de Saúde. Quebrangulo, 21 de março de 2012. Artur José Vasconcelos de Barros Lima -----------------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CANCELAMENTO DE CONTRATO CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Quebrangulo - CNPJ. 12.241.675/000101 CONTRATADO: Maria Priscila de Barros Tenório Padilha, CPF: 070.648.324-37 OBJETO: Rescisão, em comum acordo, do Contrato de Prestação de Serviços, celebrado em 01/02/2012 - Sec. de Saúde. Quebrangulo, 21 de março de 2012. Artur José Vasconcelos de Barros Lima -----------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CANCELAMENTO DE CONTRATO CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Quebrangulo - CNPJ. 12.241.675/000101 CONTRATADO: Valdilene Maria da Silva Lima, CPF: 045.639.184-31 OBJETO: Rescisão, em comum acordo, do Contrato de Prestação de Serviços, celebrado em 01/02/2012 - Sec. de Saúde. Quebrangulo, 21 de março de 2012. Artur José Vasconcelos de Barros Lima -----------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO RETIFICAÇÃO No Extrato de Contrato, publicado no Diário Oficial dos Municípios Alagoanos de 13-02-2012, no extrato de: JOSÉ FELIX DOS SANTOS CPF: 019.722.18409, onde se lê: VALOR GLOBAL: R$ 12.000,00 (doze mil reais). Leia – se: VALOR GLOBAL: R$ 14.400,00 (quatorze mil e quatrocentos reais).

> FÓRMULA 1

Alonso faz o impossível e leva Ferrari à vitória Espanhol tem exibição brilhante na chuva e segura vantagem na pista seca e vence no GP da Malásia no último domingo Globoesporte.com Nem o mais otimista dos ferraristas poderia imaginar o que aconteceu no GP da Malásia deste domingo. Nem o próprio Fernando Alonso. Em uma corrida tumultuada no circuito de Sepang, o bicampeão mundial

deixou os rivais para trás, segurou a pressão de um surpreendente Sergio Pérez, da Sauber, e levou o tão criticado carro da Ferrari a uma improvável vitória. O espanhol, que chegou a sugerir o encerramento da prova durante a paralisação pela forte chuva, satisfeito com a quinta

colocação, guiou com perfeição na pista molhada e manteve o ritmo no piso seco para cruzar em primeiro lugar. Com o resultado, o espanhol assumiu a liderança do campeonato com 35 pontos, cinco à frente de Lewis Hamilton, terceiro colocado na prova.

Felipe Massa teve um domingo bem mais complicado que o do companheiro de Ferrari. O brasileiro chegou apenas na 15ª posição. Mas Bruno Senna fez uma boa corrida e se aproveitou das confusões dos rivais ao longo da prova para levar sua Williams ao sexto

lugar, somando oito pontos na classificação. O pódio foi completado por Pérez, que fazia corrida brilhante, mas errou a poucas voltas do fim, quando pressionava Alonso, e Lewis Hamilton, que largou na pole mas só conseguiu chegar em terceiro.

Primeiro colocado no GP da Austrália, Jenson Button jogou fora as chances de vitória ao errar quando tentava ultrapassar o retardatário Narain Karthikeyan, da HRT. O inglês precisou parar nos boxes para trocar o bico da McLaren e terminou apenas em 14º.


Primeira Edição | 26 de março a 1º de abril, 2012

Especial |B7

> PREMIAÇÃO

Troféu Lagoa Mar faz 20 anos de sucesso Jornalista Antônio Noya promove Alagoas com divulgação que gera considerável economia para o Estado em publicidade fotos: Márcio Ândrei

Luciana Martins Repórter

A noite de entrega da XX edição do Troféu Lagoa Mar foi um sucesso. Personalidades alagoanas e nacionais estiveram presentes na festa que celebra o turismo alagoano. Antônio Noya, jornalista idealizador do prêmio, comemora o sucesso. "Estamos completando 20 anos de edição do Troféu Lagoa Mar. Estou cada vez mais feliz e cada ano eu supero a mim mesmo". Noya revela que ao longo destes 20 anos o Troféu Lagoa Mar sempre homenageou personalidades importantes, como ministros e governadores de Estado. "Fazemos o convite e temos a felicidade e sorte, apesar de não ser político, de eles aceitarem e participarem. Isso pra mim é gratificante, me sinto feliz". O evento que tem como finalidade divulgar o potencial turístico de Alagoas para todo o Brasil consegue anualmente uma divulgação na mídia em torno de R$ 2 milhões para o Estado. "Isso é com custo zero para o Estado. É muito trabalho, cansativo e estressante, por isso, estamos encerrando com a 20ª edição do Troféu Lagoa Mar". A secretária de Turismo do Estado, Danielle Novis, reconhece que o Troféu Lagoa Mar é um evento consolidado no Brasil inteiro. "Esta é uma das maiores e melhores ferramentas de promoção do nosso destino, já faz parte do nosso calendário, todo mundo espera o Lagoa Mar para que a gente possa homenagear, privilegiar as pessoas que contribuem e fazem o desenvolvimento do turismo em Alagoas". Para o prefeito de Maceió, Cícero Almeida, o evento já se tornou uma referência no país. "Hoje temos aqui inúmeras pessoas sendo homenageadas e participar de um momento deste, em que já fui homenageado há um tempo, me faz sentir um pouco especial. Noya é merecedor de todas as homenagens e carinho nossos". O governador de Alagoas, Teo Vilela, ressalta que este prêmio leva a imagem do Estado ao outros destinos fazendo com que Alagoas se torne uma das opções que mais crescem. "O Noya é um campeão porque ele se relaciona muito bem com os jornalistas do Brasil inteiro, são muitas revistas, jornais que divulgam e propagam o nosso destino turístico". Marcio Barros, jornalista paranaense, dos veículos SBT - Rede Massa e do jornal Tribuna do Paraná já participou de cinco edições do prêmio e fala que sempre é um passeio diferente. "Cada vez que a gente faz esses roteiros temos a oportunidade de conhe-

Antônio Noya (com Luciana Martins) realizou com sucesso, a 20ª edição do Troféu Lagoa Mar, na noite deste sábado

cer um pouquinho mais deste Estado. Alagoas oferece uma diversidade de lugares e passeios aos turistas que aqui chegam". Para ele o turismo tem se profissionalizado e qualidade do atendimento e a infra-estrutura da cidade tem melhorado. "Eu venho analisando, eu venho como turista, mas, sou jornalista então eu estou acompanhando isso". O jornalista conta que produziu um material vasto e diversificado sobre Alagoas. "Com o que vi eu posso escrever pelo menos umas três páginas do jornal e estou levando pelo menos sete matérias para diferentes programas locais da nossa emissora lá no Paraná".

Governador Eduardo Campos (PE), um dos homenageados com o Troféu

Veja os homenageados da XX edição do Troféu Lagoa Mar: Empreendedor do Desenvolvimento do Nordeste Eduardo Campos, governador de Pernambuco Grande Mérito da Hotelaria Nacional Chieko Aoki, presidente do Blue Tree Hotels Mérito do Transporte Aéreo Nacional e Internacional TAM - 35 anos Destaque em Gestão Pública do Turismo Cláudia Pessôa, secretária de Promoção do Turismo de Maceió Honra ao Mérito Industrial Carlos Fadigas, presidente da Braskem Fomento ao Desenvolvimento Turístico de Alagoas Banco do Nordeste Executivo Master da Aviação Nacional Klaus Kuhnast, diretor Comercial de Vendas da TAM Empreendimento da Hotelaria Alagoana Gungaporanga Hotel, Barra de São Miguel - AL Personalidade do Turismo Marítimo Ricardo Amaral, diretor da Royal Caribbean para América Latina e Caribe Incentivo ao Desenvolvimento Industrial de Alagoas José Carlos Lyra de Andrade, presidente da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas - Fiea Destaque em Gestão da Aviação Internacional Gleyson Raniery, diretor Comercial Brasil Air Canada Destaque como Empreendedor Individual José Francisco Silva, Mirante do Talhado - Delmiro Gouveia - AL Destaque em Gastronomia Restaurante Maria Antonieta Medalha Empresário Galba Accioly Luiz Otávio Gomes, secretário de Estado do Planejamento e Desenvolvimento Econômico Homenagem Especial Humberto Eustáquio Martins, ministro do Superior Tribunal de Justiça - STJ

Jornalista Márcio Barros: matérias para divulgar Alagoas na região Sul

Entrega do Troféu Lagoa Mar reuniu grande número de personalidades


B8 | Social

Primeira Edição | 26 de março a 1º de abril, 2012


26032012