Page 1

edição PRIMEIRA

Câmaras que dão bom exemplo Não foi o caso de Maceió, mas muitas Câmaras pelo Brasil afora cederam às pressões da sociedade e evitaram aumentar o número de vereadores, apesar de autorizadas por dispositivo da Constituição Federal. > B-7

Mega deve pagar R$ 30 milhões A Mega-Sena segue acumulada e deve pagar R$ 30 milhões nesta quarta-feira (26). No sábado (22), ninguém acertou as dezenas 08, 18, 21, 30, 48 e 49. A Quina teve 76 ganhadores e cada um vai receber R$ 34.525,57

Ano 8 | Edição 437 | Maceió, Alagoas, 24 a 30 de outubro, 2011 | R$2,00

DECISÃO DA JUSTIÇA ATINGE RALOS POR ONDE ESCOA DINHEIRO DA ASSEMBLEIA Medida atende pedido do sindicato dos servidores; juiz entende que Poder Legislativo fere limite legal de despesas com pessoal A decisão do juiz Manoel um conjunto de leis internas coam recursos do Poder Le- Gratificação por Dedicação tes ia para a indecente GAP. dos Trabalhadores da ALE. A Cavalcante, da Fazenda Pú- da Assembleia, atingiu em gislativo: a verba destinada a Exclusiva (GDE) criada para A medida judicial atendeu lei do Plano de Cargos tamblica Estadual, suspendendo cheio dois ralos por onde es- servidores comissionados e a absorver o dinheiro que an- pedido feito pelo Sindicato bém segue suspensa. > A-2 Divulgação

Caso encerrado: Galba descarta nova votação e Câmara terá 31 vereadores Galba Novais diz que não haverá nova votação

Os eternos candidatos, que nunca vencem e sempre culpam o comércio do voto, já podem comemorar: a Câmara Municipal de Maceió bateu o martelo e decidiu que no

pleito de 2012 serão eleitos 31 vereadores. É o que confirma ao PRIMEIRA EDIÇÃO o presidente Galba Novais asseverando: "Não vai haver mais votação nenhuma, vamos

cumprir o que a Constituição Federal determina". Ele também disse que o concurso na Casa vai depender da aposentadoria de boa parte dos servidores efetivos. > A-3 Divulgação

Heloísa buscará reeleição e Fleming disputará sucessão

Voar já não é privilégio da elite

> A-3

Revista diz que Agnelo era quem comandava esquema

> B-7

Editorial: menores de idade devem responder por crime?

> B-5

Conselho de Arquitetura vai eleger líder nesta terça-feira

> A-8

FHC vê Dilma como refém das alianças com partidos

> B-7

Viajar de avião já foi privilégio da elite. Hoje, com as passagens aéreas cada vez mais baratas, cresce o universo de alagoanos de baixo poder aquisitivo que trocam o sufoco das rodoviárias pela comodidade dos aeroportos e o conforto dos vôos, que também proporcionam economia de tempo. > A-5

Vascão abre dois pontos sobre o Corinthians Divulgação

CBF define situação da Série C A CBF deve definir neste início de semana a situação da Série C. No final de semana circulou que o Rio Branco teria aceitado sua exclusão. O jogo CRB x América-RN, marcado para 4ª feira, está suspenso. > ESPORTES

Com vitória tranquila de 2x0 sobre o vulnerável Bahia, o Vasco chegou a 57 pontos e isolou-se na liderança do Brasileiro. O vice líder é o Corinthians, que

empatou em 1x1 com o Internacional e está com 55 pontos. Também neste domingo, o São Paulo foi mal e só empatou com o Coritiba. > ESPORTES

Lá e cá: ASA vence fora, mas perde no Municipal

Soberano em campo, o Vasco venceu o Bahia por 2x0 e assumiu a liderança isolada da Série A com 57 pontos

Poderes não aderem, mas ministério vai ajudar Fundo Previdenciário de Alagoas Um acordo firmado entre o governador Teotonio Vilela e o ministro Garibaldi Alves, da Previdência Social, vai ajudar a consolidar o Fundo Previdenciário de Alagoas. Criado

para absorver os servidores inativos do Estado, o Fundo não evolui porque os poderes, alimentando uma situação anômala, insistem em não aderir ao sistema e continuam usando os

recursos do duodécimo para pagar os proventos de seus aposentados. Com o senador Renan Calheiros, o ministro também inaugurou agência do INNS em São José da Laje. > A-4 e A-8

Uma no cravo, outra na ferradura. Foi assim para o torcedor do ASA, que viu o time vencer pela primeira vez fora de casa, e logo em

seguida perder em pleno Estádio Municipal. Alvinegro continua correndo o risco de rebaixamento para a Série C. > ESPORTES Márcio Ândrei

Durante a festa dos 80 anos da Associação de Imprensa, o diretor-geral do Primeira Edição, Luiz Carlos Barreto, recebe a Medalha Ib Gatto Falcão > A-4

Fale conosco | Redação: (82) 3033.2189 | Comercial: (82) 3325.2815 | Atendimento ao assinante: (82) 3033.5213 | Internet: http://www.primeiraedicao.com.br


Primeira Edição | 24 a 30 de outubro, 2011

A2 | Política

VO I T LA IRO S I LEG TOLE A NO

Decisão da Justiça ataca ralos por onde escoa dinheiro da Assembleia Poder ignorava Plano de Cargos, enquanto destinava recursos para gratificações imorais e assessorias de fachada Miguel Goes

A decisão do juiz Manoel Cavalcante de Lima Neto (18ª Vara Civil da Capital) de suspender um conjunto de leis internas da Assembleia Legislativa, ataca frontalmente dois dos principais ralos por onde se esvai boa parte do duodécimo do Legislativo Estadual: a Lei 6.807/2007, que instituiu uma verba mensal de R$ 50 mil para pagamento a assessores comissionados, e a Lei 6.475/2008, que criou a imoral Gratificação por Dedicação Exclusiva (GDE). O despacho do magistrado, datado de 19 de outubro, atendeu a recurso impetrado pelo Sindicato dos Trabalhadores do Poder Legislativo (STPLAL), na ação da Procuradoria Geral do Estado (PGE) que resultou na liminar que suspendeu os efeitos financeiros da Lei 7.112/2009 (que deu origem ao Plano de Cargos da ALE). Outra lei atingida pela decisão do juiz Manoel Cavalcante, a 6.953/2008, criou 60 cargos comissionados para abrigar os prestadores de serviço do Poder (faxineiros, garçons, copeiras), provocou um comentário do presidente do STPLAL, Ernandi Malta: "Lamento, porque atinge gente humilde, trabalhadores assíduos, lamento, mesmo sa-

Primeira Ediição

Divulgação

Ernandi Malta pediu e foi atendido pela Justiça

Juiz Manoel Cavalcante suspendeu leis da ALE

bendo que muitos desses 60 cargos são ocupados por apadrinhados dos deputados".

HISTÓRICO Aprovada em 2009, a lei que instituiu o Plano de Cargos, Carreiras e Subsídios do Poder Legislativo deveria gerar efeitos financeiros a partir de janeiro de 2011, mas o Estado recorreu e obtive uma liminar suspendendo sua vigência em fevereiro último. A ação movida pela PGE argumentava que a Assembleia já estava gastando com pessoal acima do limite da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Com o PCCS suspenso, Ernandi Malta recorreu pedindo a revogação da medida judicial, mas também a suspensão das leis que criaram despesas com cargos comissionados, com gratificações extras e com serviços prestados. Ao atender o STPLAL, em parte (já que manteve a tutela antecipada, isto é, a liminar contrária aos efeitos do PCCS) o juiz Manoel Cavalcante entendeu que, em havendo excesso de despesa com pessoal, a ponto de ferir a LRF, não seria justo manter gastos com comissionados, prestadores de serviços e gratificações, deixando de fora uma lei

Fernando Toledo diz que PCCS somente em 2012

legítima e legal, como a do Plano de Cargos.

NA MOSCA Ao suspender a lei que criou verba para assessores comissionados, o juiz Manoel Cavalcante atacou um ralo por onde escoa, mensalmente, R$ 1,4 milhão, mas a imoralidade consiste no seguinte: cada deputado tem direito a R$ 50 mil para pagar a assessores. Quanto menos auxiliares, maior a remuneração. Suspeita-se que parte da verba,

reservada a salários altos de até R$ 8 mil, seja repassada a assessores e volte para os próprios parlamentares. A GDE (Gratificação por Dedicação Exclusiva) é outra indecência, criada para substituir outro ralo - a GAP, uma absurda verba instituída para gratificar os próprios deputados. No rasto do escândalo das taturanas, a Polícia Federal forçou a barra e a ALE revogou a lei da GAP, mas, como precisava gastar o dinheiro, criou a GDE. Por esta, segun-

do se sabe, o dinheiro iria para assessores e depois retornaria à conta dos parlamentares.

DESDOBRAMENTO A Mesa da Assembleia deve recorrer ao Tribunal de Justiça para derrubar a decisão do juiz Manoel Cavalcante e restaurar os efeitos das lei suspensas, mas não será fácil. Primeiro, porque a Mesa até hoje insiste em descumprir decisão do próprio TJ-AL (inicialmente em despacho do desem-

bargador Estácio Lima e, depois, em decisão do próprio colegiado). Segundo porque, por questão elementar de justiça e de direito, antes de pleitear o restabelecimento das leis atacadas, o Legislativo terá de se adequar aos limites da LRF e priorizar a aplicação do Plano de Cargos, que beneficia servidores efetivos, e não comissionados e afilhados dos deputados nomeados com altos salários como 'prestadores de serviço'.

Sindicato desafia Toledo a provar declarações Primeira Edição

A entrevista do presidente Fernando Toledo, publicada com exclusividade na última edição deste jornal, provocou uma onda de indignação nos trabalhadores da Assembleia e acabou repercutindo no Poder Judiciário. Em resposta, o comando do STPLAL realizou uma manifestação que reuniu ao menos duas centenas de servidores, no saguão do Palácio de Tavares Bastos, na manhã de quinta-feira (20), ou seja, horas antes de ser anunciado o despacho do juiz Manoel Cavalcante. O presidente Ernandi Malta, com números nas mãos, afirmou que, hoje, a Assembleia gasta R$ 7 milhões com todas as despesas da Casa, incluindo as folhas dos ativos, aposentados, comissionados, subsídios dos deputados, prestadores de serviço e verba de gabinete. O vice-presidente do STPLAL, Luciano Vieira, disse que a despesa com manutenção da Assembleia é algo que praticamente não existe: "Não se paga luz, água potável, telefone; não se compra copo plástico e até o

papel higiênico é comprado pelos próprios servidores, que tiram do bolso para bancar um gasto que compete à Mesa do poder". A reunião de quinta-feira foi uma preliminar para a convocação de assembleia geral destinada a decidir um indicativo de greve, mas acabou ensejando um ruidoso ato de protesto contra a omissão do poder em relação aos seus trabalhadores: - A Mesa não paga adicional de férias, não paga os salários atrasados (três folhas remanescentes ainda dos anos 90), não cumpre data-base e não aplicou os efeitos financeiros do Plano de Cargos porque não quis, ou seja, esperou que aparecesse uma 'liminar milagrosa' para justificar a não implantação do PCCS - declarou Ernandi Malta. Segundo ele, existe uma sobra de caixa mensal considerável, já que o gasto total do poder é de cerca de R$ 7 milhões, enquanto o duodécimo ultrapassa os R$ 10 milhões. "Não se recolhe previdência social (salvo a contribuição do INSS relativa aos comissionados) e o imposto de renda não vai para a Receita

O vice Luciano Vieira contesta declarações do presidente Fernando Toledo

Federal, fica na Casa, como ocorre com todos os poderes", disse. Em sintonia com Ernandi Malta, o vice Luciano Vieira lançou um desafio ao deputado Fernando Toledo: "Presidente, nós renunciamos aos nossos cargos no sindicato se o senhor escancarar as finanças da Assembleia e provar, item por item, que o duodécimo não dá para cobrir o Plano de Cargos". Na entrevista ao PE, Fer-

nando Toledo havia afirmado que, se a liminar fosse revogada, o governo enviaria recursos para viabilizar a aplicação dos efeitos financeiros. - Pelos números que temos, existe sobra de caixa suficiente para bancar o PCCS, mas o presidente Fernando Toledo pode contestar e até provar o contrário: basta nos convocar e colocar na mesa toda movimentação financeira do Legislativo - insis-

Primeira Edição

Servidores reunidos no saguão da Assembleia antes da decisão judicial

tiu Ernand Malta. Luciano Vieira recorreu ao calendário para rebater as declarações do deputado: "O Plano, segundo a lei que o instituiu, tinha de entrar em vigor, com seus efeitos financeiros, a partir de janeiro de 2011. Ora, o deputado Toledo disse que não pediu dinheiro ao Executivo porque a liminar suspendeu o PCCS. Só que a medida judicial foi expedida no dia 17 de fevereiro. Por-

tanto, o argumento é inconsistente e colide com a realidade dos fatos". Diante da decisão do juiz Manoel Cavalcante, o comando do STPLAL cancelou a entrevista coletiva que concederia à imprensa nesta terça-feira (25) e admitiu o novo cenário torna desnecessária, por enquanto, a mobilização da categoria com inclinação para a decretação de uma greve geral.


Primeira Edição | 24 a 30 de outubro, 2011

Política | A3

> ELEIÇÃO 2012 Romero Vieira Belo

Enfoque Político Caça aos bandidos Com tantos criminosos à solta - e tanta dificuldade para localizá-los e prendê-los - vai aqui uma sugestão: por que a Secretaria de Defesa Social não institui uma recompensa para quem ajudar a capturar cada um desses assassinos? O objetivo, precipuamente, seria mobilizar a própria sociedade, motivando cada cidadão a, orientado por dados, fotos e retrato-falado, auxiliar a Polícia na localização de autores de crimes graves como seqüestro, latrocínio e todo tipo de homicídio. Valores variados? Por que não? Um bandido da pesada (matador de aluguel, por exemplo) ensejaria uma recompensa mais generosa. O Estado, que desperdiça tanto dinheiro com ações menos nobres, poderia ter uma resposta positiva em sua luta contra um dos grandes inimigos da sociedade: o aumento da criminalidade. A participação do cidadão comum seria fundamental, mas há outro ponto a considerar: a instituição de recompensa acabaria por mobilizar os próprios bandidos, já que todos matam por dinheiro pouco importando sua origem. Bandido entregando bandido, fazendo papel de polícia, de olho na recompensa, que, obviamente, teria de ser entregue a terceiro - até que o delator, amanhã ou depois, também fosse preso graças a um comparsa insurreto. Funcionaria? Por que não? A delação premiada não funciona? Não ajuda a Polícia, o Ministério Público e a Justiça? Bem entendido: não se trata de colocar a cabeça de ninguém a prêmio (contra o qual se insurgiria o mestre Cesare Beccaria). Nada de replicar o Velho Oeste americano. Apenas recompensa legal a quem ajudasse a Polícia a localizar os inimigos da sociedade. PRESENÇA DE RENAN

PRIMEIRO ALAGOAS

A cartilha política de Renan é diferente da de Téo Vilela, mas o senador fez questão de prestigiar, no palácio do governo, a assinatura do acordo entre o Estado e o Ministério da Previdência.

Teotônio não fez por menos. Após a solenidade, disse que, quando se trata de zelar pelo interesse de Alagoas, as diferenças políticas são postas de lado. Bom que seja assim, hoje e sempre..

COMBATE À VIOLÊNCIA EXIGE AÇÃO DIRETA A convocação de 800 homens da reserva da Polícia Militar não parece e não é medida adequada para tornar mais eficaz o combate à violência em Alagoas. A fórmula é obliqua - os reformados substituem os burocratas e estes vão para a linha de frente - quando o problema exige ação direta: policiais novos, selecionados em concurso e escalados para agir no front. AINDA É TEMPO

FAZER O CERTO

O governador Teotônio Vilela ainda pode, em nome do bom senso, pedir de volta o projeto de lei (tramitando na Assembléia) que autoriza o Executivo a chamar os ex-policiais de pijama.

Seria no mínimo mais racional. Primeiro, porque a velha guarda da PM não tem mais o que dar; segundo, porque fazendo o certo, Vilela não poderá ser responsabilizado se a violência não ceder.

VÍTIMA DE FRAUDE EM 1990, RENAN APÓIA VOTO BIOMÉTRICO Renan Calheiros cumpriu três importantes compromissos em Alagoas na sexta-feira, 22 de outubro: participou da inauguração do posto do INSS em São José da Laje, no Palácio do Governo prestigiou a assinatura do acordo de parceria entre o Estado e o Ministério da Previdência Social, e ainda fez seu cadastro biométrico no posto da FITs, em Cruz das Almas. QUESTÃO DE TEMPO

INSUSTENTÁVEL

O (ainda) ministro Orlando Silva será ejetado da aeronave pilotada por Dilma a qualquer momento. Por enquanto, está sendo flambado pela oposição com labaredas sopradas pela mídia.

A FIFA já avisou que não aceita se relacionar mais com Orlando Silva. Enquanto isso, no Planalto, o nome de Pelé é lembrado o tempo todo para assumir o Ministério do Esporte.

MPE PODE ABRIR MAIS DE 23 VAGAS DE PROMOTOR Com um duodécimo reforçado a partir de janeiro, o Ministério Público Estadual vai realizar concurso em 2012 para contratar, pelo menos, 23 promotores de Justiça. O chefe do Parquet, Eduardo Tavares, poderá elevar o número de vagas, mas isso depende dos recursos de que disporá para o próximo exercício. FRAUDE HISTÓRICA

INIMIGOS IMBATÍVEIS

Vítima de fraude histórica em 1990, quando 'perdeu' o governo para Geraldo Bulhões, Renan disse que o voto biométrico representa mais ferramenta segura contra a manipulação do voto.

Eterno drama: os mosquitos voltam a infernizar a vida dos moradores do Trapiche. Só existe um remédio, paliativo: a limpeza do canal. Com a decisão o prefeito Cícero Almeida.

SURUAGY NÃO QUER SER VEREADOR Onde quer que se encontre, o ex-governador Divaldo Suruagy se depara com alguém perguntando se ele vai mesmo se candidatar a vereador nas eleições de 2012. "Não, não vou, foi só uma nota publicada no PRIMEIRA EDIÇÃO", responde polidamente, indicando que sua participação na política tem se limitado a apoiar nomes que possam ajudar Alagoas a se desenvolver.

Definido: Heloísa não disputa sucessão de Cícero Almeida Ela concorrerá à reeleição em chapa com Mário Agra, Yuri Miranda e outros Divulgação

Everson Vieira Repórter

O vereadora Heloísa Helena, fundadora e líder estadual do PSOL, vai disputar a reeleição em 2012, e não a sucessão do prefeito Cícero Almeida (PP), como esperava um bom número de seus seguidores. Recordista de votos no pleito municipal de 2008, quando obteve quase 30 mil sufrágios concorrendo a uma das 21 cadeiras da Câmara de Maceió, Heloísa Helena sempre se considerou 'pouco vocacionada' para a disputa de cargos executivos. Das quatro eleições majoritárias de que participou diretamente (numa quinta, saiu como vice de Ronaldo Lessa para prefeito de Maceió), Heloísa perdeu três: para prefeita da capital (concorrendo com Kátia Born em 1998), para presidente da República (Lula foi o vencedor em 2002) e para senadora em 2010, disputando uma de duas vagas em jogo, conquistadas por Renan Calheiros (PMDB) e Benedito de Lira (PP). A definição de sua candidatura à reeleição foi anunciada na terça-feira pelo presidente municipal do PSOL, Alexandre Fleming que, na oportunidade, confirmou que ele próprio será o postulante do partido ao cargo de prefeito maceioense.

Líder maior do PSOL, Heloísa Helena fica de fora da sucessão em Maceió e concorre a novo mandato na Câmara

Fleming também confirmou para dezembro a realização do 3º Congresso Nacional do PSOL, e destacou a eleição do diretório municipal nesta sábado (22). Segundo o dirigente, sua recondução ao comando do PSOL significa "um gesto político que reafirma a coerência de um grupo que encampou esse projeto coletivamente e sem titubear".

SELEÇÃO O PSOL vai concorrer à Câmara com vários candidatos, além de Heloísa Helena, mas nesta eleição será rigoroso na seleção dos nomes, para evitar que se repita o ocorrido em

2008, quando a sobra de votos de Heloísa acabou elegendo Ricardo Barbosa, recentemente desligado da sigla em meio a denúncias e troca de acusações. Assim como Heloísa, Fleming é radicalmente contrário ao aumento do número de vereadores, por entender que o atual colegiado é suficiente para representar a sociedade maceioense, bem como à utilização da polêmica verba de gabinete (considerado um dos ralos por onde se esvai os recursos repassados pela prefeitura para o Legislativo Municipal).

MÁRIO AGRA O presidente estadual do

PSOL, Mário Agra (ex-marido de Heloísa Helena e candidato derrotado ao governo alagoano no ano passado) deverá concorrer a uma vaga de vereador, junto com outros nomes conhecidos da legenda, como Yuri Miranda, Maurício Dias, Olival França e Aderval Viana. Fora do pleito sucessório, Heloísa Helena pretende se manter como vereadora até 2014, quando então tomará novo rumo, provavelmente concorrendo a uma cadeira na Câmara dos Deputados ou mesmo a uma vaga na Assembleia Legislativa alagoana, onde já exerceu o mandato nos anos 1997/98.

> DEFINIÇÃO

Câmara bate o martelo: Maceió elegerá 31 vereadores em 2012 Luciana Martins

Luciana Martins Repórter

Depois da turbulência, o veredicto final: a Câmara Municipal de Maceió terá mesmo 10 novos vereadores a partir de janeiro de 2013. A confirmação é do presidente Galba Novais com o seguinte argumento: "A emenda aprovada nesta Casa (em 2009) estabelece critério através do princípio constitucional que temos que obedecer. Portanto, segundo o que aprovado, a Câmara vai eleger 31 vereadores no pleito do ano que vem". O vereador explicou que a emenda de 2009 definiu o limite, pela Constituição Federal, do número de vereadores e cabe à Câmara cumprir. "A Constituição Federal estipula o número de vereadores e nós apenas teremos que cumprir". Mesmo podendo fixar um número menor de vereadores (25, 27 ou 29), a Câmara de

Depois de muita turbulência, Câmara de Maceió define eleição de 31 vereadores no pleito municipal do próximo ano

Maceió aprovou o limite máximo permitido pela Constituição. Galba Novis defendeu a mudança afirmando que a Constituição estabelece que entre 900 mil a 1 milhão e 500 mil habitantes o número de vereadores deve ser de até 31. "No meu entender haveria uma clareza, pode se dizer maior, se estabelecesse o nú-

mero. Mas, na hora em que você vincula e a Constituição diz que de 900 a 1 milhão 500 mil de habitantes tem que ser de 31, então, naturalmente, já está estabelecido um princípio constitucional federal", disse Novais. Ainda de acordo com ele, a Lei Orgânica do Município simplesmente regulamenta e é re-

dundante a uma situação já existente, uma vez que quem aumentou o número de vagas nas Câmaras Municipais, não foi à Câmara Municipal de Maceió e de nenhum dos 5 464 municípios existentes no país, e sim uma emenda à Constituição federal. "Na realidade a Câmara só fez normatizar um princípio constitucional".

Presidente descarta nova votação Galba garante que não haverá nova votação, o número já está estabelecido e confirmado: 31 vereadores. "As informações jurídicas que recebi foi das pessoas mais conceituadas em termos de conhecimento nessa área: o advogado Marcelo Brabo

e o procurador geral da Casa, Diógenes Tenório. Na opinião de ambos, essa questão já está sacramentada. A presidência é legalista e não faz nada além do que está previsto na lei". Quanto ao concurso público tão anunciado, Galba Novais

disse que já foi votado o aumento salarial dos servidores da Casa e agora está sendo aprovada a mudança de salário para subsídio. Com isso, os servidores que estão perto de concluir seu tempo de serviço podem requerer suas aposentadorias.

"Maceió é o primeiro município a aprovar esse subsidio e é uma grande vitória. Trabalhamos muito para conseguir contemplar o servidor com essa lei. Ela já está no plenário e estamos aguardando votação".

Concurso depende de aposentadorias Segundo o presidente, só após a solicitação de aposentadoria dos servidores é que se pode pensar no concurso. De acordo com ele, cerca de 1/3 dos funcionários da casa estão perto de se aposentar e como o número de servidores é de apenas 260, quan-

do ocorrer a vacância será aberto um concurso público. "Assim que houver uma oportunidade, a primeira coisa que farei é convocar um concurso público". Quanto ao dos servidores, Galba assinalou que o aumento foi de 5 a 103%, de acordo com

cada categoria. "Nunca a Câmara de Vereadores teve uma média de aumento dessas. O reajuste contemplou todos os servidores. Quem ganhava mais teve um percentual menor, que é justo, quem ganhava menos teve um percentual maior. Fizemos

um reconhecimento para tentar equacionar essa situação da grande distância que havia do funcionário que ganhava pouco para o funcionário que ganhava muito. Em nenhum outro lugar foi concedido um aumento de até 103% de aumento".


Primeira Edição | 24 a 30 de outubro, 2011

A4 | Cidades

O Ã Ç A L R E P IA O R O E C IST N I M O governador Teotonio Vilela assinou acordo de cooperação técnica com o ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, em ato ocorrido na 6ª feira (21) no palácio República dos Palmares. O documento prevê a parceria entre o governo do Estado e a Previdência para compartilhar informações sobre a ocupação

Com ajuda federal, Alagoas poderá consolidar seu Fundo Previdenciário Governador e ministro firmam parceria; Estado vive situação anômala com poderes pagando aos aposentados de cargos simultâneos e o acúmulo de aposentadoria pelo Governo do Estado e pelo Regime Geral da Previdência Social. O ministro Garibaldi Alves informou que o acordo é um esforço para que cada Estado consiga ter o seu fundo previdenciário, quando defendeu a sustentabilidade da previdência no Brasil. "É importante dar con-

dições aos estados e municípios para que possam fortalecer e ter seu próprio regime; evitando fraudes estaremos utilizando melhor o dinheiro que poderá ser investido em setores como Saúde, Segurança e Educação", explicou o ministro. Considerando a reestruturação da Previdência Social como fundamental para a organização

de Alagoas. Teotonio Vile disse de sua satisfação em receber Garibaldi e agradeceu o apoio. "Essa ação conjunta com o governo federal só engrandece nosso trabalho em Alagoas. É importante compartilhar informações para uma melhor fiscalização evitando prejuízos para a sociedade", enfatizou. Alagoas é um dos poucos

estados em que, por alta de uma Previdência Social organizada, os proventos dos inativos são pagos pelos próprios poderes, o que constitui grave anomalia. O governo de Vilela criou um Fundo Previdenciário, mas sem adesão dos poderes, já que Assembleia Legislativa, Tribunal de Justiça, Ministério Púfotos: Márcio Ândrei

O diretor-geral do PRIMEIRA EDIÇÃO, Luiz Carlos Barreto com familiares, durante a homenagem

O presidente da Associação de Imprensa, Laurentino Veiga, discursando na Casa da Palavra

Associação de Imprensa celebra 80 anos Márcio Ândrei Repórter

A Associação Alagoana de Imprensa (AAI), entidade que abrigou grandes nomes da cultura alagoana e brasileira, comemorou seus 80 anos de fundação durante concorrida solenidade realizada na noite de sábado (22) na tradicional Casa da Palavra (Centro).

A celebração teve como ponto culminante a entrega da Medalha Ib Gatto Falcão a personalidades que se destacam, especialmente, na área de comunicação social, a exemplo dos proprietários de empresas jornalísticas, escritores, intelectuais e jornalistas. Um dos homenageados da noite, empresário Luiz Carlos Barreto Góes, diretor-geral dos veículos PRIMEIRA

EDIÇÃO, agradeceu a honraria ressaltando seu compromisso com a liberdade de expressão e com a informação precisa e isenta. O presidente da Associação de Imprensa, Laurentino Veiga, enalteceu a figura do médico Ib Gatto - um visionário da cultura e do desenvolvimento de Alagoas - e disse que a homenagem faz jus ao trabalho determinado do empre-

sário Luiz Carlos Barreto, reconhecido empreendedor e intransigente defensor da ética e da competência no exercício do jornalismo. Veiga se disse orgulhoso de, há muitos anos, vir presidindo uma entidade que abrigou grandes personalidades da cultura alagoana e nacional como Graciliano Ramos, Raquel de Queiroz, Guedes de Miranda, entre outros.

blico Estadual e Tribunal de Contas continuam pagando aos seus inativos com o dinheiro do próprio duodécimo. Leia mais sobre a visita do ministro Garibaldi Alves na página A-8.

EXPOAGRO O governador Teotonio Vilela prestigiou, neste sábado (22) o leilão do grupo Nelore Barros Carreia & Convidados, dentro da programação da Expoagro 2011, evento anual que acontece no Parque da Pecuária, no bairro do Prado. Na abertura, o governador destacou o alto padrão de qualidade do gado alagoano. "Alagoas ser apresentada ao Brasil de forma tão eloquente neste setor é um orgulho para Alagoas. Temos aqui hoje produtores de todo o Nordeste, e de todo o País, prestigiando Alagoas. Parabéns aos irmãos Barros Correia e a dona Sônia, mãe deles, pelo trabalho que realizam com a raça Nelore. Um modelo para todo o Brasil". Vilela também comentou a conversa que teve com o governador Eduardo Campos, de Pernambuco, em reunião na semana passada, sobre os esforços conjuntos dos dois estados rumo à zona livre da febre aftosa. A integração de fiscalização no setor entre os dois estados, segundo Teotonio Vilela, é fundamental para atingir este objetivo. O governador também parabenizou todos os produtores alagoanos pela contribuição ao desenvolvimento do Estado com geração de emprego e renda.


Primeira Edição | 24 a 30 de outubro, 2011

A Ç N A D MU TATUS S DE

Cidades | A5

Com passagem barata, povo troca o sufoco dos ônibus por viagem aérea Infraero revela que movimento de passageiros no Aeroporto de Maceió quase que duplicou nos últimos dois anos Divulgação

Luciana Martins Repórter

Viajar de avião nunca esteve tão acessível. Hoje é possível comprar passagem por apenas R$ 59,90 para destinos próximos, como por exemplo, Aracaju. Com tanta facilidade, o movimento no Aeroporto Internacional de Maceió quase duplicou em apenas dois anos. O superintendente da Infraero em Alagoas, Adilson Pereira, disse ao PRIMEIRA EDIÇÃO que em 2008 o número de passageiros no Aeroporto Zumbi dos Palmares foi de 940 mil, ao passo que a expectativa para o ano de 2011 é de 1 milhão e 600 mil viajantes. Maceió hoje opera com 18 vôos diários, mas é possível ir a qualquer lugar do país saindo de nossa capital. "Na aviação nem sempre a gente liga direitamente ponto a ponto". Do Zumbi dos Palmares é possível ir direito para São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Salvador e Aracaju onde há as maiores demandas. "Onde as demandas não são tão grandes que justifique um vôo direto, o passageiro fará conexão e escala nos grandes aeroportos como Salvador, Brasília, São Paulo para fazer o destino que tem uma procura menor". Ele frisou que há um vôo para Foz do Iguaçu faz escala em Salvador e no Rio de Janeiro. "Esse não é um caso só de Maceió, é uma coisa natural da aviação". As empresas que operam no nosso aeroporto são TAM, Gol, Trip, Web Jet (vôo charters nos finais de semana), Azul e Pas-

Transporte elitizado no passado, o avião começa a ganhar a preferência de classes com menos poder aquisitivo Luciana Martins

Adilson Pereira: “Movimento quase dobrou em dois anos”

Luciana Martins

Maria José Souza: “Avião é mais rápido e cansa menos”

saredo também com vôos charters. "Das principais companhias áreas só não temos operando aqui a Avianca, uma das maiores, que tem a fatia maior de mercado. As demais estão operando normalmente".

O superintendente explicou que como o nosso destino é turístico o movimento do aeroporto é maior nos finais de semana quando chegam os vôos charters. "Esses charters se mantêm o ano todo e quando chega a alta temporada há uma acréscimo muito grande de vôos. Na última alta estação tivemos um acréscimo de 35 vôos charters em um final de semana, além dos vôos regulares que vem todos os dias". Ele sublinhou que os vôos regulares são mais destinados a atender empresários, políticos e profissionais que necessitam viajar a trabalho. A vinda de turistas nestes vôos também acontece, mas de maneira pouco expressiva. "De maneira mais expressiva o turista chega nos finais de semana porque normalmente eles passam uma semana na cidade. Chegam ao sábado e vem buscar no outro sábado". Segundo Adilson, no ano passado em distâncias iguais ou superiores a 500 km as pessoas andaram mais de avião do que de ônibus. "A diferença foi muito pequena e foi a primeira vez que isso aconteceu no Brasil. A tendência é que esse número comece a ficar maior porque as pessoas vão começar a migrar pro modal aéreo". As razões para essa migração, na opinião do superintendente, é a estabilidade da economia, a qualidade das estradas, os assaltos praticados nas rodovias, além de que o modal aéreo é mais seguro do que o modal terrestre. "Isso do ponto de vista de infra-estrutura. Com a estabilidade da moeda, começou-se a ter ganho de salário na nossa economia, ela começou a crescer e aí tivemos a chegada da classe C e D ao transporte aéreo". Outra facilidade apontada

por Adilson é a forma de pagamento das passagens aéreas. Hoje é possível dividir o valor da passagem. "As pessoas que voam pela primeira vez não voltam mais ao modal terrestre. Elas perdem o medo de voar e quando voam percebem que é tão seguro, rápido e confortável a um preço semelhante à passagem de ônibus e aí não voltam mais". Ele acrescenta que "o Brasil hoje tem o maior crescimento de passageiros na aviação do mundo". Já em relação aos valores das passagens aéreas, o diretor da Infraero informou que eles são muito dinâmicos e podem variar de R$ 100,00 a R$ 1.000,00, por exemplo. "Vai depender do momento em que você compra a passagem. Hoje quem se planeja tem a chance de comprar mais barato. Preço de passagem hoje é isso. Se você deixa para comprar de última hora vai pagar mais caro". Ele crê que comprar as passagens pela internet é mais vantajoso porque ao procurar uma agência de viagem ela vai cobrar entre 8 e 10% pelo serviço que ela está oferecendo e quem comprar diretamente da companhia área não vai pagar esses 10%. "São detalhes que pode permitir você pagar mais barato. Vou ser meu próprio agente de viagem. Vou ao site da companhia área e negocio diretamente com a companhia área". Além disso, não se enfrenta fila, pode encontrar tarifas baratas se a viagem for planejada, pode comprar a passagem qualquer hora, pesquisa preço, tudo sem sair de casa. "A internet é um instrumento que veio pra ficar e nós gostamos de facilidade. Antigamente a gente ficava preso às agências de viagens para ver o preço das passagens, hoje, não, você mesmo tem a resposta na sua mão".

"Voar é mais rápido e cansa menos" Maria José de Souza é uma das passageiras que trocou o transporte terrestre pelo aéreo. Viajando de avião pela segunda vez ela diz que voar é melhor por conta do tempo e do conforto. "Eu já fiz várias viagens de ônibus, a gente passa quase três dias viajando é muito cansativo. De avião não, é melhor, é mais rápido e menos cansativo". Ela estava embarcando para o Rio de Janeiro, comprou a passagem de avião por R$ 310,00 e diz que a passagem de ônibus com destino ao Rio de Janeiro

também tem o valor aproximado de R$ 300,00. "Ela tá esse preço também. Fora o gasto que a gente tem. A viagem fica em torno de unas R$ 400,00 porque tem lanche, banheiro pago e de avião não tem nada disso". E acrescenta: "Onibus nunca mais". Assim como Maria José, Sebastião Cirilo Filho também 'abandonou' o transporte rodoviário. Com destino a cidade de São Paulo, ele que já viajou de avião seis vezes, diz que prefere o voo porque é uma viagem mais rápida e menos cansativa.

"O ônibus cansa muito a gente, é 48 horas. O avião é duas horas e meia, a gente já desce e está em casa, tem mais conforto. Eu gostei por isso que viajo de avião, é muito melhor". Com a tarifa promocional ele comprou a passagem de ida e volta R$ 339,00. Se ele tivesse optado pelo transporte rodoviário somente a passagem de ida a São Paulo seria R$ 318,00. "Eu fui saber o preço da passagem de ônibus e a moça me disse que era R$ 318,00 só pra ir e ainda tinha que pagar R$ 318,00 para voltar". Arquivo

Com passagens a preços convidativos, cresce o movimento no terinal de passageiros do Aeroporto de Maceió


Primeira Edição | 24 a 30 de outubro, 2011

A6 | Cidades

> ENTREVISTA/ IZAC JACKSON Geraldo Câmara

Ouvidor Geral geraldocamara@gmail.com

Os lençóis do terror Biafra talvez seja pouco para definir o país que não quer se desenvolver e que ainda se deixa pegar com comerciantes inescrupulosos importando lixo hospitalar. Foi demais assistir pela televisão a operação que mostrou lençóis que já foram usados nos Estados Unidos, em clínicas e hospitais, com manchas de sangue e de outras coisas, sendo reutilizados em clínicas e hospitais de Pernambuco. Pior ainda foi verificar que roupas ditas novas e comercializadas nas cidades de Caruaru, Toritama e Santa Cruz do Capiberibe continham inscrições dos famigerados lençóis por terem sido utilizados como tecido para as referidas confecções. Cidades essas que, vitoriosas até então, como pólos de excelência em confecção, já correm o perigo de um grande baque econômico. E aí, ainda recebemos a informação de que hospitais de São Paulo, Rio e outras grandes cidades descartavam seus lençóis usados mandando-os para hospitais do interior do país. Pode até ser que não haja mais perigo de contaminação, mas o crime, a meu ver, é absolutamente hediondo. A necessidade de se buscar os responsáveis é total. E responsáveis que também agem no exterior adquirindo um lixo hospitalar que deveria ter sido eliminado na fonte, lá nos Estados Unidos, que tão bem procura cantar em prosa e versos a sua segurança. Será? O papel da imprensa, neste caso, é não esmorecer. Não deixar morrer o assunto até que tudo esteja bastante esclarecido. Assim esperamos.

DESTACÔMETRO O destaque vai para Laurentino Veiga, presidente da Associação Alagoana de Imprensa que, em boa hora criou e outorgou a "Comenda IB Gatto Falcão". Dentre os agraciados este agradecido jornalista. (foto de Marcio Andrei)

PÍLULAS DO OUVIDOR De cada 100 micro e pequenas empresas abertas no Brasil, 73 permanecem em atividade após os primeiros dois anos de existência. As outras 27 estão precisando de um SEBRAE. E aí está mais uma Bienal do Livro, no Centro de Convenções mostrando um belíssimo trabalho da equipe dirigida por Sheila Maluf, diretora da EUFAL com o apoio incondicional de Ana Dayse. Gostei do projeto de lei da vereadora Tereza Nelma que prevê a proibição da venda de brinquedos que caracterizem armas. São elas, as armas de brinquedo, que motivam para o futuro. Realizada no Rio de Janeiro, de 19 a 21 de outubro, a Feira das Américas - ABAV 2011 chegou ao fim e Alagoas leva bons resultados para o setor turístico. Palavras de Daniela Novis. Onde é que nós vamos parar com tamanha safadeza! Até esposa de vice-prefeito rouba Bolsa-Família daqueles que necessitam? Parece que os programas sociais entraram de vez na alta sociedade. Parece que o ministro dos transportes vai mesmo dançar. Dançar? Quem sabe, ministro, se você não entra no esporte eqüestre? Combina com aquele pessoal do TCE que dá tudo certo. A maior loucura de trânsito foi neste fim de semana com a realização das provas do ENEM. O congestionamento em toda a cidade foi a maior que se viu, ainda que se tratasse de um fim de semana. A Vigilância Sanitária Municipal dá início, hoje (24), à operação "Anabolizante Mata". A ação é de caráter educativo e fiscalizador, e terá como um dos alvos as academias de ginástica. Música clássica, educação ambiental, piquenique, show ao vivo e muita natureza. O domingo foi assim no Parque Municipal, dentro do projeto "Arte no Parque" da Secretaria de Meio Ambiente em parceria com a cantora Cris Braum. Importante também foi a entrega do Selo Pacifista Francisco de Assis, que também tive a honra de receber na Câmara. Ao mesmo tempo André Carnaúba recebeu a Comenda Madre Tereza de Calcutá (foto de Márcio Andrei).

ABRAÇOS IMPRESSOS Meus abraços impressos vão para o amigo de mais de 30 anos e diretor deste jornal, Luiz Carlos Barreto, que também recebeu a Comenda IB Gatto Falcão. Luiz Carlos, com razão, estava eufórico (foto de Marcio Andrei).

"Contra corrupção, Dilma é mais rigorosa do que Lula" Presidente da CUT elogia política salarial adotada pelo governador Teotonio Vilela A política salarial instituída pelo governo Teotonio Vilela, com reposição inflacionária anual, foi uma significativa conquista dos servidores públicos. Quem afirma é o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) Izac Jackson em entrevista a Luciana Martins. Mas ele adverte que a luta vai continuar, por ganho real, e admite que pode

haver paralisações no futuro. Sobre as denúncias de corrupção no governo federal, o líder sindical diz que Dilma tem sido mais e enérgica do que o foi Lula. Enumerando uma série de avanços e conquistas no serviço público, Izac Jackson considera que o servidor público de Alagoas tem motivos para comemorar seu dia: 28 de outubro. Miguel Goes

Para você não pagar aviso prévio, você não demite, simplesmente isso. O problema da rotatividade da mão de obra desse país é muito grande. Todos os trabalhadores deveriam ter estabilidade no emprego: ou sair por justa causa ou por motivo econômico que fosse comprovado que a empresa não tinha como arcar com aquele custo. Essa medida inibe que trabalhadores com 10, 15 anos de trabalho numa empresa sejam descartados e se forem descartados, o empregador terá que indenizálo com mais de um aviso prévio, chegando ao limite de três. É uma trava também para que a gente possa diminuir o volume de demissões, principalmente aos trabalhadores com mais de 10 anos.

A nova política salarial do Estado, com reposição inflacionária anual, tende a evitar greve de servidores? Não. A política consiste num conquista e o que aconteceu em Alagoas foi noticiado na CUT Nacional como uma referência para o país. Assim que ela for aplicada, logicamente, melhora muito a relação entre trabalhador, servidores públicos e governo. Não é para estar com um sorriso largo no rosto, mas temos a sensação de dever cumprido do nosso lado. E logicamente, acredito que o governo após cumprir o papel, o compromisso que ele assumiu também se sinta dessa mesma maneira. A luta por ganho real (aumento além da inflação) pode motivar paralisação nos setores mais organizados do funcionalismo alagoano? Sim. A luta para que a gente possa ter, além da reposição salarial, um ganho real em cima do crescimento da receita, consiste numa tese da CUT desde a sua fundação. Isso tem sido aplicado ultimamente na política de valorização do salário mínimo e a gente espera, também, que ela seja aplicada para todos aqueles que ganham acima do salário mínimo. Portanto ela é extremamente positiva. Várias categorias do setor privado e de trabalhadores celetistas têm fechado acordo com ganho real, a exemplo dos bancários, que ao longo destes anos já acumula um ganho real acima de 30%. Com a inflação em alta, ameaçando fugir ao controle do governo, o Estado terá condições de bancar a reposição, seja ela qual for? Sim, porque uma coisa acompanha a outra. Na medida em que há inflação há crescimento de receita por parte do Estado que arrecada. Cresce inflação, cresce o bolo do imposto pago pela sociedade, cresce o volume dos impostos pagos pela sociedade. Então, não haverá dificuldade nenhuma nesse ponto. O senhor acha que a população aguenta, todos os anos, uma greve de bancários? A greve de qualquer segmento é ruim. Ninguém gosta de fazer greve. Nenhum trabalhador de sã consciência gosta de fazer greve. A greve é o último instrumento que a gente tem como processo de resistência, cria-se o movimento paredista e vai à busca daquilo que os patrões negam na mesa de negociação. Os bancários fizeram greve, e se a população vir e fizer a leitura correta, como é que um setor que lucra tanto, não trata de uma greve? A nossa minuta foi de setembro e ele só veio dar a resposta em outubro quando a greve se instalou. Então, acho que na greve todos perdem. Perde os trabalhadores, perde o patrão e principalmente a sociedade, que sofre com a ausência dos serviços, muitas vezes essenciais. Lula diz que greve sem corte do ponto, não é greve, é férias. O senhor concorda?

Izac Jackson afirmou que servidor tem o que comemorar no próximo dia 28

A forma como ele utilizou não. A gente sabe que no movimento paredista tem as penalidades por parte do empregador, eles não vão deixar barato isso. Eu achei ruim o presidente colocar dessa maneira pela sua biografia, pela sua historia. Todo sindicalista e todo trabalhador sabe que greve não é férias, não precisa o ex-presidente dizer isso. Quem faz greve sabe que tem que correr atrás daquilo que ele quer conquistar, não é praia, não é férias, não é passeio. Todos os trabalhadores sabem disso e a gente não aceita ser repreendido nesse sentido. Por que a CUT não atua junto ao Congresso Nacional para regulamentar o direito de greve no serviço público? Tem 20 anos que a CUT nasceu e em 88 se legalizou o direito de greve dos servidores públicos, mas até agora não foi regulamentado. E não foi por ausência da CUT e nem de nenhuma central sindical ou das nossas confederações que representam o servidor público. Foi pela própria correlação de forças dentro do Congresso Nacional. Os trabalhadores não são bem representados no seu tamanho e no seu peso político na sociedade brasileira dentro dos espaços de poderes. A nossa voz no Congresso Nacional talvez não represente 1/3 do que representa a bancada dos deputados federais do Brasil. Na sua visão, o que seria necessário para que a sociedade se visse livre de paralisações dos trabalhadores? Que patrões e governos respeitassem o direito dos trabalhadores e na mesa de negociação esgotassem todas as possibilidades de acordo e de diálogo. Muitas vezes isso não acontece. Ou na maioria das vezes os patrões chegam com uma proposta rebaixada e aposta na desmobilização do movimento através da pressão, (para quem não tem estabilidade através do aviso prévio, da ameaça de demissão) não é fácil fazer greve no setor privado. Mas, a maioria das greves acontece por intransigência dos patrões. Como a CUT está vendo essa sucessão de denúncias de

corrupção envolvendo ministros ligados a Lula e Dilma? É preciso construir um novo modelo no poder público, o modelo (atual) é muito ruim. A questão da corrupção não é de agora, vem desde o descobrimento do Brasil. Logicamente que agora ela vem à tona pelo papel da Imprensa, do Ministério Público, pela autonomia da Polícia Federal, que num passado recente não tinha, mesmo compreendendo que muita coisa do governo Lula e do governo Dilma saíram de baixo do tapete e a sociedade tomou conhecimento, se vai ter punição não cabe à CUT e sim ao judiciário aplicar aquilo que a lei determina e não engavetar os processos, as denúncias. Eu vejo como afirmativa a forma como está sendo realizada. As denúncias, a sociedade precisa denunciar, a imprensa precisar dar conhecimento à sociedade e os poderes precisam apurar. Tenho visto da presidente uma posição muito rigorosa, ela tem sido, a meu ver, muito mais clara e muito mais firme no combate à corrupção do que o presidente Lula. O senhor acredita que essa equipe econômica que aí está tem condições de conter a escalada da inflação? Sim. A política econômica precisa melhorar e muito. Para conter a inflação eles têm usado o remédio, a meu ver suficiente. A crise não é de agora, o governo anterior conseguiu sair da crise com muita autonomia. Agora surge um novo momento e muito mais preocupante que o anterior, mas vejo a equipe econômica com capacidade de superar esses desafios. Um dos remédios que a gente tem apontado é, ao invés de aumentar impostos, ter um projeto de lei de taxação das grandes fortunas. Se você taxa todos aqueles que ganham muito dinheiro nesse país, inclusive, o sistema financeiro, você consegue diminuir a carga tributária do assalariado, do trabalhador, do microempresário e com isso o país melhora e cresce mais. O setor patronal agüenta, além dos encargos já existentes, pagar aviso prévio de 90 dias? Sim, porque não precisa pagar aviso prévio, não é obrigado.

O próximo dia 28 é dedicado ao servidor público. Aqui em Alagoas, a categoria tem o que comemorar? Tem. As conquistas dos últimos seis anos para os servidores públicos são muito importantes. Posso citar Maceió e Alagoas, as duas relações em muitos momentos conflituosas, mas no final teve um resultado extremante positivo. O servidor público de Maceió, durante os últimos seis anos, conquistou ganho real em todos os acordos que fizemos, pegamos todas as progressões e titulações vencidas e colocamos em dia. O prefeito de Maceió conseguiu fazer uma agenda positiva conosco e tudo que era titulação por mérito e progressão por tempo de serviço foi colocado na agenda e encerramos 2011 com as titulações e progressões rigorosamente em dia e todos os reajustes com ganho real. Este ano fechamos com 9% e agora em janeiro vai ser aplicado 10% na folha. No governo do Estado, mesmo com a crise do primeiro mandato do governo Teotonio, nesse primeiro ano da nova gestão a gente conseguiu avançar: primeiro um acordo que garante para 2012 reposição da inflação mais ganho real. Mas se você pegar o conjunto do que nós conquistamos, e aí não foi fácil, podemos dizer que resgatamos a conquista da isonomia dos professores com 80% de reajuste dos professores de nível superior; resgatamos da PM 77% de reajuste fruto de uma ação e de uma injustiça cometida no governo passado que repôs o salário dos oficiais e não repôs dos soldados até capitão; a Polícia Civil conseguiu conquistar, além de um acordo anterior no governo Luiz Abílio, um reajuste de 36%; os médicos tiveram um alinhamento de salário no seu plano de carreira acima de 50%. Se a gente pegar o conjunto das ações da CUT, das entidades sindicais que representam os trabalhadores como um todo, podemos dizer que no dia 28 estamos no mínimo com a fatura zerada. Esperamos que após essa fatura zerada a partir de agora a gente possa dialogar com o governo para que a sociedade não seja penalizada com a paralisação de serviços públicos essenciais. Vamos comemorar o próximo dia 28, e pode estar certo de que 2012 será um novo momento.


Primeira Edição | 24 a 30 de outubro, 2011

Publicidade | A7


Primeira Edição | 24 a 30 de outubro, 2011

A8 | Nacional

> GARIBALDI ALVES:

"Previdência Social deixou de massacrar os trabalhadores" Com o senador Renan, ministro veio a Alagoas inaugurar agência do INSS na Laje fotos: Divulgação

"A Previdência Social, que já foi uma máquina de massacrar pessoas, quando se tratava de conceder sua aposentadoria, mudou em todo o Brasil. As filas que atravessavam as madrugadas não existem mais. Hoje, o benefício, que é um direito do trabalhador, é agendado e concedido em apenas 30 minutos. Podemos afirmar, com toda a convicção, que a Previdência no nosso país está mudando, graças a Deus, para bem melhor". Essa foi a ênfase do discurso do ministro da Previdência e Assistência Social, Garibaldi Alves, ao participar da inauguração da agência do INSS em São José da Laje, na manhã desta sexta-feira, 21. O ministro chegou ao local da solenidade acompanhado do senador Renan Calheiros, líder do PMDB no Senado, do gerente executivo do INSS em Alagoas, Edgar Barros. Foram recebidos pelo prefeito Márcio Lyra, autoridades e lideranças do município. Renan agradeceu ao ministro Garibaldi pela expansão dos serviços do INSS em Alagoas, parabenizando-o pela visão empreendedora com que ele tem trabalhado para humanizar a Previdência Social. O senador destacou ainda o crescimento da rede de Agências da Previdência Social (APS) em Alagoas, que possuía apenas oito unidades e hoje já são 24, número que pode chegar a 46 já no final de 2012. "Hoje nós estamos inaugurando aqui em São José da Laje a 24ª agência do INSS, outras 15 estão em obras ampliando a rede de atendimento em Alagoas", frisou Renan. A construção da

Estado, sediada em Arapiraca e que irá atender a todos os municípios da região Agreste. "Alagoas tem a maior Gerência Executiva do Nordeste e a terceira do Brasil", completou.

MODERNIDADE

Ministro Garibaldi Alves afirma que a Previdência Social mudou no Brasil

Renan agradece a Garibaldi Alves pela expansão da Previdência em Alagoas

agência, fruto de parceria entre o INSS e a prefeitura do município, com custo de R$ 900 mil, segundo Renan, faz parte do Plano de Expansão na Rede de Atendimento da Previdência Social, que contempla o Estado com 24 novas unidades. Somente na APS de São José da Laje, o senador lembrou que 3,9 mil moradores do município

são beneficiários da Previdência Social, o que corresponde a uma injeção mensal em torno de R$ 2,8 milhões na economia da cidade, enquanto o FPM (Fundo de Participação dos Municípios) é de pouco mais de R$ 550 mil. Outro ponto destacado pelo senador na expansão do INSS em Alagoas é a criação de uma segunda Gerência Executiva no

APS de São José da Laje, como todas as outras que estão sendo construídas pelo PAX, obedece aos padrões de acessibilidade e modernidade da rede de atendimento do INSS, com amplo espaço para os segurados, equipamentos modernos de informática, mobiliário, sinalização, inclusive tátil, sanitários para portadores de necessidades especiais, rampas para cadeirantes e itens de segurança, como detectores de metais. Com a inauguração da agência, os habitantes de São José da Laje não vão mais precisar se deslocar a União dos Palmares, a 22 quilômetros de distância, quando necessitar dos serviços do INSS. A APS, com capacidade para fazer uma média de mil atendimentos mensais, dispõe de quatro guichês e uma sala de perícia médica, além de uma para serviço social. Vai atender também aos beneficiários do município de Ibateguara. O ministro Garibaldi Alves Filho confessou que está vivendo na Previdência um dos momentos mais altos da sua vida política. "Ao contrário do que me foi alertado, quando assumi o ministério, de que eu iria receber um abacaxi, hoje posso assegurar que a Previdência é a maior política social que existe neste País", disse, recebendo aplausos dos presentes.

Bancada quer garantia para concluir BR-101 A bancada federal de Alagoas na Câmara e no Senado vai se reunir com o ministro dos Transportes, Pedro Passos, na próxima terça-feira, para cobrar a continuidade das obras da BR101 dentro do cronograma previsto para conclusão dos serviços em 2012 e a publicação do edital 586/2010 do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) para pavimentação do trecho da BR316 entre Carié e Inajá. A audiência com o ministro foi confirmada pelo senador Renan Calheiros, líder do PMDB, que espera, assim como os de-

mais parlamentares federais de Alagoas, segundo ele, uma solução imediata para o impasse na duplicação dos 248 km da BR101 causado por erros nos projetos detectados pela superintendência do Dnit em Alagoas e que estão prejudicando as obras em alguns trechos. "Queremos do ministro Pedro Passos a garantia dos investimentos indispensáveis ao Estado na execução da duplicação da BR-101 e de outros projetos do setor viário, como, por exemplo, o trecho da BR-316 entre Carié e Inajá, que teve o edital suspenso em função da grave crise

política sofrida pelo Ministério dos Transportes no primeiro semestre", disse Renan, ao confirmar a audiência da bancada para terça-feira, 25. Quarta-feira, o senador conversou com o superintendente do Dnit em Alagoas, engenheiro Fernando Fortes, que se encontra em Brasília acompanhando a revisão de projetos da duplicação que apresentaram problemas. O superintendente confirmou ao líder do PMDB que a normalidade na execução dos serviços da rodovia depende dessa revisão em andamento. Fernando Fortes confirmou

ao senador, também, que o Dnit em Alagoas detectou muitos erros nos projetos elaborados pelo Denetran e os ministérios da Defesa e dos Transportes. Ele garantiu, contudo, que essas falhas podem ser resolvidas rapidamente. Sua previsão é de que até abril do próximo ano pelo menos 100 km de duplicação da rodovia estarão concluídos. Já a pavimentação dos 49 km da BR-316 entre Carié, em Canapi (AL) e Inajá (PE), orçada em R$ 48 milhões, tem recursos previstos no Orçamento da União de emendas parlamentares aprovadas em 2010.

> PELA INTERNET

Conselho de Arquitetura elege novo líder em votação online Reprodução

Nesta quarta-feira (26) acontece a votação para escolha do novo líder do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU). A votação é online e obrigatória para todos os que receberam a senha encaminhada pelo Conselho Federal de Arquitetura. A arquiteta Josemée Lima, candidata da chapa 2, afirma que os arquitetos criaram o seu próprio conselho porque o trabalho de arquitetura é ligado às artes e às ciências humanas. "Esta é a diferença entre a engenharia e arquitetura e é o ponto de partida para que tenhamos visões, perspectivas, anseios completamente diferentes. E mais ainda, o Brasil era o único País do mundo onde profissões tão distintas, ocupavam o mesmo conselho". O novo conselho traz aos arquitetos a oportunidade de se definir os caminhos da profissão com mais autonomia e fortaleci-

Candidata da Chapa 2, Josemée Lima informou que votação será online

mento do papel da arquitetura junto à sociedade. "Com o CAU, as pessoas passarão a perceber mais claramente até onde vai o trabalho de cada profissional, cada um com sua importância". Josemée Lima assegura que caberá aos arquitetos traçar o

caminho da profissão para que as pessoas reconheçam que este profissional pode tornar o ambiente esteticamente agradável bem como conceber projetos sustentáveis. "A criação do CAU é uma luta antiga, um sonho que nasceu há mais de 50 anos e que

agora se concretiza. É importante que os profissionais à frente do Conselho tenham uma preocupação legítima com o exercício da nossa profissão, a vontade de lutar pelos direitos dos arquitetos". A arquiteta salienta que há cinco anos está buscando a criação do CAU. "Venho lutando junto com Miguel Pereira, Paulo Mendes da Rocha, Antônio Carlos Campelo Costa, o saudoso Carlos Faet e muitos outros pela realização deste sonho. Ninguém tem tanto tempo de luta quanto nós. Uma luta que está alinhada com as diretrizes nacionais que se desenham para o futuro do exercício da nossa profissão". Ela lembra que a votação é online e aconselha alterar a senha padrão, que veio no comunicado, antes do dia da eleição. "Vote com responsabilidade".


Esportes

esportes@primeiraedicao.com.br

Primeira Edição | 24 a 30 de outubro, 2011 Opinião - Diário Oficial dos Municípios - Social

> DUELO ALVINEGRO

A dois pontos da zona, ASA encara o ABC Alvinegro perdeu em casa para o Salgueiro por 1 a 0, na última sexta-feira (21), e está mais próximo da zona do rebaixamento foto: Click Arapiraca

Marcelo Alves

dia 18 de outubro, contra o Guarani por 1 a 0 fora de casa. E para a partida contra o ABC/RN, o técnico Vica contará com o retorno do lateral-esquerdo Chiquinho Baiano. O jogador, que não participou da última partida do ASA contra o Salgueiro, na última sexta-feira (21), cumpriu suspensão automática por ter recebido o terceiro cartão amarelo no jogo contra o Guarani.

Repórter

Com a derrota sofrida em casa para o time do Salgueiro por 1 a 0, na última sexta-feira (21), o ASA volta a ficar a dois pontos do Icasa, que está na 17ª posição com 39 pontos e é a primeira equipe a figurar na zona do rebaixamento da Série B do Campeonato Brasileiro. Para se distanciar da incômoda posição na tabela de classificação, o Alvinegro enfrenta o time do ABC/RN, neste sábado (29), às 15h20 (horário de Alagoas), no estádio do Frasqueirão, em Natal. Para o duelo, a equipe arapiraquense terá uma semana para se preparar para a partida contra o Alvinegro Potiguar. Depois da derrota para a equipe do Salgueiro - a segunda ocorrida no Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca -, o ASA caiu para a 15ª posição, permanecendo com 41 pontos e volta a

ABC/RN X ASA Alvinegro decepciona torcida, após ser derrotado pelo Salgueiro por 1 a 0, e fica ameaçado de entrar na zona

estar ameaçado de entrar na zona do rebaixamento da Série B. Caso o Alvinegro perca para o time do ABC/RN e o Icasa vença a equipe do Bragantino, em partida que será disputada também neste sábado (29), o ASA pode ficar entre os quatro piores da competição. Diante desse momento deli-

Resultados / Série B 21/10 21/10 21/10 21/10 21/10 22/10 22/10 22/10 22/10 22/10

Vila Nova-GO Ponte Preta-SP ASA-AL Duque de Caxias-RJ Boa Esporte-MG Americana-SP Vitória-BA São Caetano-SP Criciúma-SC Sport-PE

2x2 4x3 0x1 0x2 1x2 2x3 3x2 4x0 5x2 0x1

cado, o time do ASA precisa levantar a cabeça para mais um duelo fora de casa contra a equipe Alvinegro Potiguar. Atuando no Frasqueirão, diante de seu torcedor, o ABC/RN disputou 16 jogos, obteve seis vitórias, empatou oito partidas e sofreu apenas duas derrotas. Apesar do retrospecto, o time de Natal

vem de uma goleada sofrida para o time do São Caetano no último sábado (21) por 4 a 0. Já o retrospecto da equipe do ASA atuando fora de casa é o seguinte: 16 jogos disputados, sendo conquistada apenas uma vitória, quatro empates e sofrido 11 derrotas. E a única vitória foi conquistada recentemente no

Próximos jogos / Série B Grêmio Barueri-SP Paraná-PR Salgueiro-PE Guarani-SP Bragantino-SP Portuguesa-SP Náutico-PE ABC-RN Icasa-CE Goiás-GO

25/10 - 20h30 25/10 - 20h30 28/10 - 20h30 28/10 - 20h30 28/10 - 20h30 29/10 - 16h20 29/10 - 16h20 29/10 - 16h20 29/10 - 16h20 29/10 - 16h20

Americana-SP Guarani-SP Portuguesa-SP Goiás-GO Salgueiro-PE ABC-RN Bragantino-SP Boa Esporte-MG Paraná-PR Náutico-PE

x x x x x x x x x x

Criciúma-SC Grêmio Barueri-SP Ponte Preta-SP Duque de Caxias-RJ Vila Nova-GO ASA-AL Icasa-CE Vitória-BA São Caetano-SP Sport-PE

As duas equipes já se enfrentaram na primeira rodada

da Série B. Nesta partida, que aconteceu no dia 29 de julho, o Alvinegro arapiraquense bateu o time do ABC/RN por 4 a 3. Este jogo foi válido pela 14ª rodada da competição nacional. E a partida deste sábado (29) contra o ABC/RN é mais uma considerada como confronto direto e pode ser ainda classificada de jogo de seis pontos. As duas equipes, que vêm de derrota na sua última partida, tentam a reabilitação na Série B e também se distanciar da zona do rebaixamento.

Classificação / Série B 1º 2º 3º 4º 5º 6º 7º 8º 9º 10º 11º 12º 13º 14º 15º 16º 17º 18º 19º 20º

Portuguesa-SP Ponte Preta-SP Náutico-PE Americana-SP Sport-PE Bragantino-SP Criciúma-SC Vitória-BA Boa Esporte-MG Paraná-PR Grêmio Barueri-SP São Caetano-SP Goiás-GO ABC-RN ASA-AL Guarani-SP Icasa-CE Vila Nova-GO Salgueiro-PE Duque de Caxias-RJ

P 67 57 53 50 48 48 48 47 47 44 44 43 42 42 41 40 39 30 28 15

J 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32

V 19 16 14 14 13 13 13 13 13 12 12 10 13 10 11 11 9 7 8 2

E 10 9 11 8 9 9 9 8 8 8 8 13 3 12 8 7 12 9 4 9

D 3 7 7 10 10 10 10 11 11 12 12 9 16 10 13 14 11 16 20 21

GP 68 54 42 37 48 53 39 48 34 41 41 51 43 40 37 40 48 28 28 26

GS 33 37 35 37 39 48 35 42 29 37 43 45 48 44 47 42 49 42 49 65

SG 35 17 7 0 9 5 4 6 5 4 -2 6 -5 -4 -10 -2 -1 -14 -21 -39


Primeira Edição | 24 a 30 de outubro, 2011

B2 | Esportes

> IMBRÓGLIO

CRB espera CBF para encarar o América Site Diário Online divulgou informação, no último sábado (22), dando conta que o Rio Branco vai renunciar vaga do Grupo E Marcelo Alves

Miguel Goes

Repórter

A novela do Grupo E da Série C do Campeonato Brasileiro terá mais um capítulo nesta semana. Além de a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ter suspendido os jogos do grupo em que o CRB se encontra, o site Diário Online, divulgou que a diretoria do Rio Branco teria decidido no último sábado (22) que iria desistir da competição. O jornal digital diz ainda que anúncio oficial da renúncia do Rio Branco deve ser feito junto à CBF nesta segundafeira (24). Caso realmente aconteça o

Marcos Barbosa aguarda decisão da CBF para anunciar novamente a venda de ingressos para próximo jogo do CRB

anúncio de desistência, os jogos do Rio Branco devem ser novamente desconsiderados. Portanto, a decisão não afetará o CRB, que continuará ainda na liderança do Grupo E, mas ao invés dos oito pontos, o Galo continuará no topo da tabela com sete pontos. O ponto que será tirado é referente ao empate do CRB com o Rio Branco, que aconteceu no dia 29 de setembro, no estádio Rei Pelé. Já a equipe do Paysandu, que também continuará na segunda posição da tabela de classificação do grupo, ficará apenas com três pontos ao invés dos seis. O Paysandu perderá o três pontos da vitória por 2 a 1 sobre o Rio Branco, no último dia 2 de outubro. Outro que também perde pontos é o América, que tem quatro pontos, ficará com um, uma vez que também conquistou três pontos em cima do Rio Branco. A expectativa também é que caso a renúncia do Rio Branco aconteça, a CBF decida pelo retorno da equipe do Luverdense/MT, que ficou na terceira colocação na primeira fase da Série C e substituirá o time do Acre, na segunda fase do Grupo E. Ocorrendo o retorno, o Luverdense/MT jogará todas as seis partidas, respeitando a ordem dos jogos anteriormente estabelecida. Alheio a toda essa polêmica, o Galo segue se preparando e espera que a CBF remarque o jogo contra o América, que estava agendado para esta quartafeira (26), às 20h30, no estádio Rei Pelé. Esta partida contra o América está sendo considerada como a que garantirá o retorno do Galo à Série B. De acordo com a diretoria regatiana, a vitória sobre a equipe do América já garante a classificação para às semifinais da Série C.

INGRESSOS Diante de toda a situação, a diretoria do Galo já resolveu

suspender a venda dos ingressos para a partida desta quartafeira (26) contra o América. De acordo com o presidente-executivo do CRB, Marcos Barbosa, os ingressos que já foram adquiridos poderão ser trocados. Quanto à notícia de renúncia do Rio Branco, o mandatário regatiano disse, que se realmente a decisão foi tomada, saiu em uma boa hora. "A decisão chegou uma boa hora para terminar a Série C", disse Marcos Barbosa.

CASO RIO BRANCO A diretoria do Rio Branco conseguiu uma liminar no último dia 14 na 2ª Vara da Fazenda Pública de Rio Branco anulando a decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que excluía a equipe da disputa do Campeonato Brasileiro da Série C e incluía o Luverdense/MT. A decisão administrativa do STJD tomou por fundamento o fato de o time acreano ter ingressado na justiça comum antes de esgotadas todas as instâncias da Justiça Desportiva, para obter cautelar autorizando a realização de jogos com público no Estádio Arena da Floresta. No último domingo (22), em cumprimento à decisão do Tribunal da Justiça do Estado do Rio de Janeiro, os jogos do Grupo E do Campeonato Brasileiro da Série C foram suspensos.

SUSPENSÃO DE JOGOS A Diretoria de Competições da CBF publicou nota em seu site oficial decidiu suspender a rodada do Grupo E da Série C. "Em cumprimento à decisão hoje proferida pelo desembargador Ricardo Couto, da egrégia 7° Câmara Cível do co1endo Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, comunicamos que ficam suspensos os jogos do Grupo E do Campeonato Brasileiro da Série C de 2011", diz a nota.

> SEM PERDER TEMPO

CSA dará início às contratações para disputa do Alagoano 2012 Divulgação

Jorge VI deve viajar já nesta segunda-feira (24) para fechar contratações

O presidente-executivo do CSA, Jorge VI, deve viajar nesta segunda-feira (24) para dar início às contratações de jogadores para a disputa do Campeonato Alagoano de 2012. O mandatário azulino deve ir acompanhado de alguns dirigentes como o vice-geral Cícero Eugênio e o vice de futebol, major Marlon Araújo. De acordo com Jorge VI, deverão ser contratados entre 14 e 16 jogadores. Até agora o time do Mutange já conta com a lista de 15 jogadores e tem ainda o goleiro Flávio apalavrado para retornar ao CSA, segundo informou Jorge VI. Nesta viagem, Jorge VI diz levar uma lista com os jogadores que deverão ser contratados pelo CSA. Apesar de toda organização, o mandatário azulino ainda demonstra preocupação com os nomes dos jogadores. Jorge VI está temendo cometer algum erro. "A gente não pode errar. Na verdade, queremos errar o menos possível nas contratações", afirmou Jorge VI. O mandatário azulino pretende formar um elenco com 32 jogadores para o Estadual do próximo ano.

O presidente do CSA deve contratar esses 16 jogadores até esta semana. Isso porque, o próprio mandatário azulino divulgou que a pré-temporada iniciará no dia 10 de novembro daqui a 15 dias.

RELAÇÃO Os atletas que estão certos com o Azulão para o próximo ano e que passaram pelo crivo do técnico Celso Teixeira são os seguintes: com contrato em vigor estão o goleiros Hudson, zagueiro Rafael e os volantes Anderson e Marcelo, o atacante Alisson, além dos atletas da base que se profissionalizaram como o goleiro Manoel, lateraldireito Jamyson, zagueiro Alves, lateral-esquerdo Milas, volantes Madson, Junior e Robson, o meia Sany e os atacantes Wagner e Wilson. E ainda segundo Jorge VI, o goleiro Flávio, que passou pelo CSA, teria confirmado seu retorno para o time do Mutange. Além de Flávio, o mandatário azulino estaria mantendo conversas com outro ex-jogador azulino, o meia-atacante Adriano Gabiru, campeão mundial pelo Inter. (M.A.)


Primeira Edição | 24 a 30 de outubro, 2011

Esportes |B3

> NOVO LÍDER

Vasco vence o Bahia e retorna à liderança Com ótima atuação de Diego Souza, que fechou o 2 a 0, time carioca é eficiente e volta a ameaçar o Tricolor com a zona da degola Divulgação

Corinthians empata com o Inter por 1 a 1 Há exatas duas semanas o Vasco chegou a Porto Alegre líder do Campeonato Brasileiro. Perdeu para o Inter, e voltou ao Rio de Janeiro na 2ª colocação. E neste domingo a história quase se repetiu. Novamente no Estádio Beira-Rio, o time treinado por Dorival Júnior derrubou uma equipe da liderança, mas não da maneira que esperava. O Inter saiu na frente com Nei, mas Alex - em cobrança de falta no fim da partida empatou para o Corinthians. O resultado de 1 a 1 faz o Timão perder a liderança para o Vasco e mantém o Colorado fora do G-5. O placar foi lamentado pelos jogadores de Dorival Júnior e celebrado pela equipe do técnico Tite, que buscou a igualdade mesmo com um jogador a menos desde os 40 do primeiro tempo, quando Alessandro foi expulso. O Inter vai para 48 pontos,

e segue na 7ª colocação, desperdiçando a chance de encostar no G-5. O Corinthians tem 55, dois a menos que o Vasco, novo líder. Quem desequilibrou, e impediu a vitória parcial do Inter, foram Julio Cesar e a pontaria colorada. Criou-se, entretanto, uma boa perspectiva para o Inter. Aos 40 o lateral Alessandro derrubou Andrezinho com truculência, no campo de ataque, e recebeu cartão vermelho direto do árbitro Evandro Rogério Roman. No segundo tempo a pressão poderia ser incrementada pela vantagem numérica em campo. E o gol que premiou a insistência colorada saiu aos 21, em jogada dos laterais: Kleber cruzou, Nei atirou-se de cabeça para vencer Julio Cesar. Aos 44, Alex marcou em cobrança de falta, respeitou o seu ex-clube.

Resultados / Série A 22/10 22/10 22/10 22/10 23/10 23/10 23/10 23/10 23/10 23/10

Palmeiras Fluminense América-MG Avaí Bahia São Paulo Internaciona Atlético-PR Flamengo Cruzeiro

1x2 0x2 2x2 3x2 0x2 0x0 1x1 1x0 1x1 3x2

Globoesporte.com Diante de muito calor e um estádio cheio, o cenário parecia complicado para o Vasco retomar a liderança do Campeonato Brasileiro. Mas com Diego Souza inspirado e uma eficiência no sistema defensivo, o Bahia não teve chances. Felipe abriu o placar no primeiro tempo, e o camisa 10 fechou a conta em Pituaçu: um 2 a 0, que, com o empate do Corinthians com o Internacional em 1 a 1, levou a torcida cruz-maltina à loucura em Salvador, mesmo debaixo de chuva. Empurrado pela torcida, que esteve perto de lotar o estádio de Pituaçu, o Bahia explorava o lado direito da defesa vascaína. A partir dali, saíram os dois lances mais importantes do time, em tentativas de Dodô e Fabinho - que acertou o travessão. Diego Souza em tarde inspirada teve um gol mal anulado pela arbitragem, aos 16 minutos. O jogador estava 24 centímetros atrás da zaga ao receber o passe e girar. Portanto, em posição legal. Mas aos 22, Diego Souza e recebeu livre para anotar um

Na frente, o meia atacante Diego Souza resolve com gols, enquanto que o zagueiro Dedê faz sua parte na defesa

golaço de canhota. O técnico Joel Santana demorou a mexer, mas deu novo gás com a entrada do xodó baiano Lulinha. O atacante Júnior também teve sua oportunidade, pegou bem mais na bola e, na marra, foi mais efetivo que Reinaldo, substituído. Nos dez minutos finais, o Bahia ensaiou uma pressão, mas esbarrava na falta de qualidade para acertar o toque final e a conclusão. Até que, depois de uma bola isolada da defesa, Diego Souza aprovei-

Próximos jogos / Série A Figueirense Atlético-MG Grêmio Botafogo Vasco da Gama Coritiba Corinthians Ceará Santos Atlético-GO

29/10 - 18h00 29/10 - 18h00 29/10 - 18h00 30/10 - 16h00 30/10 - 16h00 30/10 - 16h00 30/10 - 16h00 30/10 - 18h00 30/10 - 18h00 30/10 - 18h00

Santos Botafogo Ceará Corinthians Figueirense Grêmio Vasco da Gama Atlético-GO Coritiba Atlético-MG

x x x x x x x x x x

Atlético-PR Cruzeiro Fluminense Avaí Bahia Flamengo São Paulo Internacional América-MG Palmeiras

tou toque de cabeça e entrou livre para selar o triunfo do Gigante da Colina, que escalou mais uma degrau na caça ao pentacampeonato da competi-

ção. Logo depois, um temporal desabou sobre a cidade, inundou de alegria a comemoração vascaína e marcou os lamentos baianos.

Classificação / Série A 1º 2º 3º 4º 5º 6º 7º 8º 9º 10º 11º 12º 13º 14º 15º 16º 17º 18º 19º 20º

Vasco da Gama Corinthians Botafogo Flamengo Fluminense São Paulo Internacional Figueirense Grêmio Santos Coritiba Atlético-GO Palmeiras Bahia Cruzeiro Atlético-MG Ceará Atlético-PR Avaí América-MG

P 57 55 52 52 50 49 48 47 43 42 42 42 41 36 34 33 32 31 29 25

J 31 31 31 31 31 31 31 31 31 31 31 31 31 31 31 31 31 31 31 31

V 16 16 15 13 16 13 12 12 12 12 11 11 9 8 9 9 8 7 7 4

E 9 7 7 13 2 10 12 11 7 6 9 9 14 12 7 6 8 10 8 13

D 6 8 9 5 13 8 7 8 12 13 11 11 8 11 15 16 15 14 16 14

GP 49 44 48 50 44 45 51 40 36 43 47 41 36 34 37 37 36 30 42 40

GS 35 31 37 39 40 38 38 37 40 45 37 37 32 39 41 48 52 45 65 54

SG 14 13 11 11 4 7 13 3 -4 -2 10 4 4 -5 -4 -11 -16 -15 -23 -14


Primeira Edição | 24 a 30 de outubro, 2011

B4 | Esportes

> CAMPEONATO ALAGOANO

FAF anuncia arbitral para início de novembro Gustavo Feijó disse que Estadual vai ter novo formato, mas aguarda decisão sobre Copa do Nordeste para divulgar novo modelo Divulgação

O presidente da Federação Alagoana de Futebol (FAF), Gustavo Feijó, informou que pretende convocar o arbitral do Campeonato Estadual da Primeira Divisão de 2011 até o dia 10 de novembro. De acordo com Gustavo Feijó, a competição do próximo ano terá um novo formato, uma vez que o estadual já foi disputado no mesmo modelo durante dois anos. Para o próximo ano, as novidades no alagoano serão os times do Penedense e do CEO. Gustavo Feijó não falou qual seria a forma de disputa para Campeonato Estadual do próximo ano. O presidente da FAF disse que espera por um posicionamento da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) quanto à realização do Campeonato do Nordeste. "Não posso falar sobre o novo formato do Alagoano. Estou aguardando se realmente o Campeonato do Nordeste será realizado no próximo ano", disse Gustavo Feijó. Questionado sobre à possibilidade de a competição nordestina ser realizada no próximo ano, Gustavo Feijó disse que as chances são grandes. "As chances são

> SEGUNDA DIVISÃO

CEO e Penedense ficam no empate na 1ª da final

Gustavo Feijó disse que pretende fazer arbitral antes do dia 10 de novembro

grandes de o Campeonato do Nordeste ser realizado no próximo ano. A CBF está apoiando a competição", afirmou Gustavo Feijó. Já em relação ao Campeonato Alagoano do próximo ano,

Gustavo Feijó disse que a competição deverá ser iniciada no dia 15 de janeiro. As equipes do Estadual do próximo ano são CEO, Penedense, ASA, Coruripe, Murici, Corinthians, Sport, CRB, CSE e CSA.

A primeira partida da final da Segunda Divisão do Campeonato Alagoano deste ano terminou empatada. Penedense e CEO ficaram no 1 a 1, no último domingo (23), em partida disputada no estádio Alfredo Leahy, em Penedo. A próxima partida entre as duas equipes será realizada no próximo sábado (29), às 14h30. Só que dessa vez a partida acontecera no campo do CEO, no estádio Edson

Matias - Olho D'Água das Flores. Como nenhuma das duas equipes entrou na reta final da Segundona do Estadual com vantagem, outro empate o título será definido nos pênaltis. CEO e Penedense já garantiram vaga na Primeira Divisão do Campeonato Alagoano do próximo ano. Os times do CEO e do Penedense vão ocupar as vagas das equipes do Santa Rita e Ipanema,

que foram rebaixadas para a Segunda Divisão do Estadual do próximo ano. As duas novas equipes da elite do futebol alagoano ainda disputarão a final da competição. As equipes do CEO, de Olho D´Água das Flores, o do Penedense, da cidade do Baixo São Francisco, se juntam aos times do ASA, Coruripe, Murici, Corinthians, Sport, CRB, CSE e CSA no Alagoano do próximo ano. (M.A.)

> LONGE DO TÍTULO

SP empata com Coritiba por 0 a 0 se afasta do G4 Os resultados da rodada do Campeonato Brasileiro até ajudaram, mas o São Paulo não consegue se livrar dos próprios erros. No domingo, no Morumbi, o time fez um primeiro tempo fraco, martelou no segundo, mas parou em tarde inspirada do goleiro Vanderlei e não saiu do 0 a 0 contra o aplicado Coritiba. O Tricolor não perdeu posição na tabela, mas, em sexto lugar, segue fora da zona de classificação para a Taça Libertadores. A equipe paulista perdeu chances demais para quem ainda

sonha com o título nacional. O empate levou a equipe do interino Milton Cruz aos 49 pontos, a oito de distância para o Vasco, líder e adversário da próxima rodada. O momento ruim continua mesmo depois da saída do técnico Adilson Batista: já são sete jogos sem vencer pela competição. A última veio no já distante 17 de setembro, 4 a 0 sobre o Ceará. Com o resultado, o Coritiba atinge os 42 pontos e fica em posição relativamente confortável, longe da zona de rebaixa-

mento, longe da Libertadores. Os comandados de Marcelo Oliveira só querem assegurar uma das vagas para a Copa SulAmericana de 2012. Na próxima rodada, o São Paulo visita o líder Vasco no domingo, às 16h (de Brasília), em São Januário. Antes, na quartafeira, enfrenta o Libertad-PAR, em Assunção, pelo jogo de volta das oitavas de final da SulAmericana - o jogo de ida terminou 1 a 0 Tricolor. No domingo, às 18h, o Coritiba recebe o lanterna América-MG no Couto Pereira.


Primeira Edição | 24 a 30 de outubro, 2011

Opinião |B5

Foto da semana

Editorial

Menores a serviço do crime Em vigor desde julho de 1990 - portanto há mais de duas décadas - o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) não tem produzido os efeitos a que se propôs. Sua função precípua - preservar os menores de idade - não está sendo cumprida, e a prova disso é que, cada dia que passa, mais adolescentes são empregados na prática de crimes como assaltos e repasse de drogas. Diante de uma realidade inegável - a de que o ECA não alcançou seus objetivos - cabe questionar se já não é hora de se fazer mudanças na legislação. Mudar, por exemplo, a maioridade penal, rebaixando-a de 18 para 16 anos, de maneira que o jovem dessa faixa etária seja desestimulado a participar de ações criminosas confiantes no espírito tolerante de seu Estatuto. Com o advento do ECA tornou-se comum ver-se, no noticiário policial, menores de idade assumindo a responsabilidade pelos crimes que, sabidamente, são cometidos por seus algozes. E aí, o que acontece? São recolhidos aos núcleos de reeducação onde, por mais hediondos que tenham sido os crimes praticados, não passarão mais do que três anos. Enquanto os bandidos ficam em liberdade. A questão é que os tempos mudam, os costumes mudam e, no embalo de tantas mudanças, também se faz imperioso alterar as leis. O jovem de 16 e 17 anos de hoje nada lembra o de outros tempos. São mais informados, sabem de tudo e, por isso, devem assumir responsabilidades. Se eles votam, se são aptos a escolher os governantes, por que não devem assumir seus próprios atos? O Congresso Nacional, que criou o Estatuto da Criança e do Adolescente, precisa abrir uma ampla discussão em torno desse tema crucial, preparado, claro, para mudar o que for indispensável mudar.

Bolsa Família derruba mitos O programa Bolsa Família Nas planilhas do Ministério foi criado no final de 2003 do Desenvolvimento Social, para atender milhões de o número de famílias que brasileiros que não tinham saíram do Bolsa Família em renda sequer para fazer virtude do aumento de uma refeição ao dia. Fruto renda é de 2,2 milhões nos da sensibilidade social do últimos oito anos. A maioex-presidente Lula, o Bolsa ria foi beneficiada pela Família acabou sendo deci- atual política de valorização sivo para o crescimento do do salário mínimo, proposmercado interno, para a ta por uma comissão do redução da pobreza e tam- Senado que eu criei quando bém para aumentar a arre- presidi a Casa. Ou seja, o mito de que o Bolsa Família cadação tributária. Por estes motivos, o Brasil desestimularia a procura vem ganhando sucessivos por empregos e melhor prêmios de organismos qualidade de vida caiu por internacionais pelo êxito do terra. programa de combate à Os dados da evasão do profome. Eu tive a honra de ser grama Bolsa Família precio relator do Bolsa Família sam ser vistos com muito no Senado Federal e nunca cuidado. Isso porque é duvidei de sua eficiência e enorme o movimento de alcance sócio-econômico. famílias entrando e saindo. Muito se polemizou sobre o Mas para que ele simbolize programa. Diziam que era uma tendência é necessário criar prograassistencialismas paraleta, outros a f i r m a v a m “Os dados sobre a los, a fim de estimular o ser um camievasão do prograaumento da nho sem saíma Bolsa Família renda dos da e um estímulo ao ócio. precisam ser revis- beneficiários como, por Os números tos com muito exemplo, curde hoje moscuidado” sos de qualifitram que os cação profiscríticos estasional. vam equivoO programa Bolsa Família e cados. Desde a criação do Bolsa a nova mecânica de reajusFamília, 5,8 milhões de fa- tes do salário mínimo mílias - números de setem- acima da inflação - que bro - deixaram de receber robustecem o mercado as transferências de renda consumidor interno - têm do governo. Nada menos ajudado o Brasil a contordo que 40% dos ex-benefi- nar as sucessivas crises ecociários fazem parte de nú- nômicas mundiais. Por isso cleos familiares que aumen- eu tenho muita honra em taram sua renda per capita ter podido contribuir com e não se enquadram mais estas duas iniciativas que na atual faixa de pagamen- hoje funcionam como ânto do benefício, destinado coras do crescimento brasia grupos com renda mensal leiro. de até R$ 70 por pessoa ou Renan Calheiros rendimento individual menÉ senador e líder da bancada do PMDB sal na faixa que vai de R$ no Senado 70 a R$ 140.

O trânsito já confuso na Via Expressa tende a piorar com a expansão imobiliaria e o vertiginoso crescimento vertical da área (Foto de Márcio Ândrei)

Bolha, só se for de equívocos Desde o início do ano temos presenciado alertas quanto aos riscos de estouro de uma possível bolha crédito no Brasil. O crescimento acelerado do crédito no país, o alto comprometimento de renda do brasileiro com pagamento de dívidas e a escalada dos preços dos imóveis nos principais centros urbanos costumam ser elencados como sinais da existência desta bolha em terras brasileiras. Assim, mais cedo ou mais tarde, sucumbiríamos a uma crise tal qual vem ocorrendo no hemisfério norte. Em primeiro lugar, o termo "bolha" não é, a rigor, adequado ao mercado de crédito pois, tecnicamente, "bolha" representa o descolamento significativo e prolongado do preço de algum ativo financeiro ou real dos seus fundamentos. Mas, como bolhas especulativas costumam ser precedidas por "booms" de crédito, acaba-se utilizando, alternativamente e com certa liberalidade, o termo "bolha". Esta associação entre "boom" de crédito e bolha especulativa foi justamente o que ocorreu com os EUA e com vários países da Europa Ocidental: um longo período de crédito farto gerando movimentos especulativos nos preços das residências. Mas, para que esta "tempestade perfeita" possa acontecer é preciso um combustível fundamental: a prevalência, por um tempo bastante razoável, de taxas reais de juros próximas de zero, ou até mesmo negativas. E é aqui onde começam as diferenças entre a situação do mercado de crédito brasileiro daquilo que ocorreu no exterior. Nossa taxa real de juros é uma das mais altas do planeta! Isto faz com que os bancos brasileiros não precisem, para se rentabilizar, aventurarem-se por mercados de altíssimo risco, tal como ocorreu nos EUA e em alguns países europeus. Outra grande diferença: no Brasil os bancos possuem baixa alavancagem e operam num ambiente regulatório e fiscalizatório que é "benchmark" mundial. Lá fora, os empréstimos de alto risco evoluíram em um impres-

sionante vácuo do ponto de vista regulatório e fiscalizatório, disseminando o risco através de operações cruzadas com derivativos exóticos. Assim, a expansão do crédito no Brasil vem ocorrendo sob rigoroso monitoramento por parte da Autoridade Monetária, que não se furta em adotar medidas macroprudenciais para coibir certos excessos. Há quem diga que o mercado de veículos, fortemente influenciado pela expansão do crédito ao longo dos últimos anos, seria o "subprime" brasileiro. Outros enxergam na valorização dos preços dos imóveis a presença de uma bolha imobiliária no Brasil. Não é

“Aliás, nossos indicadores antecedentes já apontam para uma estabilização da inadimplência ainda no decorrer deste ano” a visão que compartilhamos. No caso dos veículos, é fato que o preço de um zero km pode recuar pouco mais de 20% após o seu primeiro ano de uso, fragilizando a garantia do financiamento. Mas é por isto mesmo que, normalmente, se exige do comprador uma entrada mais ou menos equivalente, no ato do financiamento. Quanto aos imóveis, as altas observadas de pouco mais de 100% em algumas regiões metropolitanas no país, ao longo dos últimos três anos, refletem o forte crescimento

da demanda - induzida pelo elevado grau de confiança dos consumidores, pela ascensão das classes C e D, pelos impactos das novas regras introduzidas a partir de 2005, nos financiamentos imobiliários, pelo programa Minha Casa, Minha Vida - e que não tiveram a devida resposta, no tempo e na mesma intensidade, da oferta. Afinal, o setor imobiliário passou por quase vinte anos de letargia caracterizado por baixo investimento em mão-de-obra, em produção de insumos e em bancos de terrenos. Quando a demanda aflorou, a oferta não conseguiu evoluir no mesmo ritmo e, por conta disto, os preços subiram. Logo, são os fundamentos - e não bolha - que explicam a alta dos preços das residências. Além disto, no caso dos imóveis, a maioria esmagadora são compradores finais e, no Brasil, o refinanciamento de hipotecas praticamente não existe. Uma última consideração: a inadimplência dos consumidores está crescendo pouco mais de 20% neste ano. Alguém poderia citar este fato como mais um sinal de bolha. Porém, se há bolha de crédito, a inadimplência sobe depois e não antes do seu estouro. Na verdade, a alta da inadimplência em 2011 foi devida à aceleração da inflação no início do ano e não ao eventual estouro de bolha. Aliás, nossos indicadores antecedentes já apontam para uma estabilização da inadimplência ainda neste ano. Em suma, não vislumbramos existir bolha de crédito no Brasil. Temos, sim, um movimento saudável de crescimento do crédito que, com a introdução do cadastro positivo, tem tudo para se tornar mais um case de sucesso perante a comunidade financeira internacional. Ricardo Loureiro Presidente da Serasa Experian e da Experian América Latina

Olimpíadas 2016: uma crise existencial O Brasil foi o retrato do desbravador, do aventureiro, em sua candidatura para sediar os jogos Olímpicos em 2016, provando que esse negócio de que não poderia ganhar o direito de abrigar tamanho evento era uma lenda. Através de um presidente pop, de uma comitiva exageradamente emocionada e com apresentações louváveis, com um filme do cineasta Fernando Meirelles, esteticamente perfeito, o País implodiu o mito. Entretanto, esse feito não pode ofuscar o nosso senso crítico e que o entusiasmo não entorpeça a realidade do país. Devo informá-los que sou carioca e desde já insisto que a Olimpíada não pertence ao Rio, mas a todo o Brasil. A vitória é de todos, assim como as derrotas possíveis. Minha crítica não é destinada só ao Rio, mas ao País, pois, diante das mazelas que permeiam esta nação, sinto-me muito à vontade em adotar postura opositora à celebração do evento. Minhas opiniões são de um cidadãoindignado com as falcatruas relacionadas ao fato. Hoje, contrariando a Profecia Maia, afirmo que o mundo não vai acabar em 2012, porque viveremos para ver a Copa da Fifa em 2014 e a Olimpíada em 2016, acontecimentos que colocam o Brasil no centro do Planeta. Não é o fim do mundo que se apresenta, mas sim o "fim da picada". A celebração dos jogos fica por conta dos abusos do governo, que mostra disposição demasiada para realizar os jogos. Quantias estratosféricas que são aprovadas ao bel prazer da CBF e do COB, entidades que são investigadas por corrupção, coordenadas nada mais nada menos por Ricardo Teixeira e Carlos Arthur Nuzman, respectivamente. O que eles têm em comum? Não largam o osso de jeito nenhum e são alvo de denúncias constantemente de corrupção. Misture a tudo isso um órgão como a FIFA, que impõe suas ordens e regras ao país, passando por

cima da constituição e exigindo adequações do governo e do povo para receber os jogos. Ora bolas, quem é a FIFA para mandar e desmandar aqui, como se fôssemos um bando de trogloditas que necessitamos da caridade da entidade? Atribuir à Olimpíada a salvação deste país é o que considero sumariamente leviano e, ao mesmo tempo, ingênuo. Defende-se muito o legado do que este mega evento esportivo deixará para o país, o que, infelizmente, baseando-se na história deste país,

“Atribuir à Olimpíada a salvação deste país é o que considero sumariamente leviano e, ao mesmo tempo, muito ingenuo” permanecemos incrédulos, haja vista o que nos proporcionou o Pan-americano de 2007. Dívidas colossais, orçamentos superfaturados e complexos esportivos inutilizáveis. O complexo Maria Lenk ficou fechado por muito tempo, pouco aproveitado para a realização de competições aquáticas. O estádio João Havelange, apelidado de "Engenhão", possui pista de corrida que raríssimas vezes é utilizada. O estádio que foi construído com pompas de Olímpico, hoje é usado meramente para sediar jogos do time do Botafogo.

Não podemos falar em Olimpíadas sem um espírito olímpico, algo que opaís não possui, uma vez que falta incentivo emocional e estímulo financeiro aos nossos sofridos atletas. Reflitam, um país sem alicerces educacionais adequados, em que as escolas estão caindo aos pedaços, professores desmotivados e mal pagos, crianças fora das salas de aula, o setor da saúde decadente com inúmeras denúncias de hospitais não equipados e falidos, médicos impossibilitados de prestar seus serviços e pacientes morrendo nos corredores, um estado de sítio em que a violência, a impunidade e a insegurança prevalecem nas cidades, bairros e ruas. Esta é a cruel realidade desta nação. Antes de sermos campeões olímpicos, deveríamos ser campeões na educação. Como aceitar gastos de aproximadamente R$ 25 a 30 bilhões com uma Olimpíada? Só porque o governo, o COB, o Nuzman, o Paulo Coelho ou o Cielo afirmam taxativamente que o legado que os jogos deixarão mudará a situação do país? A pergunta que não quer e não vai se calar é: legado pra quem, cara-pálida? Pálido somente o povo brasileiro. Eu, movido pela fé patriótica e que ama este país, sinto-me na obrigação de monitorar, fiscalizar estes gastos e verificar se o dinheiro está sendo devidamente aplicado para construir boas instalações, qualificar nossos atletas e melhorar a qualidade de vida deste povo. Não gostaria que a emergência de ocupar um lugar no mundo fizesse do Brasil um país imediatista e inconsequente. Torço muito pelo sucesso dos jogos, mas dispenso o lisonjeio. Que esta não seja uma Olim-PIADA (de mau gosto). Breno Rosostolato É psicólogo e professor da Faculdade Santa Marcelina

> OS ARTIGOS SÃO DE RESPONSABILIDADE DE SEUS AUTORES E NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DESTE JORNAL

Endereço:

PRIMEIRA EDIÇÃO JORNAL ON-LINE IMPRESSA LTDA - ME CNPJ 08.078.664/0001-85 CMC 130003

Rua Moema Cavalcante Basto, 314 Lot. Barra Mar | CEP 57.180-000 Fone: (82) 3033-2189 PABX: (82) 3325-2815 Barra de São Miguel | Alagoas Atendimento ao assinante: (82) 3033-5213

Luiz Carlos Barreto Goes Diretor-Geral

Romero Vieira Belo Diretor Editorial

Alda Sampaio Diretora Comercial

FTPI Representação Publicidade e Marketing Ltda Representante nacional do Primeira Edição Alameda dos Maracatins, nº 508 - 9º andar - Indianópolis/SP CNPJ 03.269.504/0001-08 / Insc. Est. Isenta Tel: (81) 2128-4350 / Cel: (81) 9175-5829 fred.recife@ftpi.com.br


Primeira Edição | 24 a 30 de outubro, 2011

B6 | Diário Oficial dos Municípios

ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE ATALAIA HOMOLOGAÇÃO – PREGÃO PRESENCIAL Nº 014/2011 O Prefeito do município de Atalaia homologa o presente processo no valor total de R$ 15.675,52 (quinze mil, seiscentos e setenta e cinco reais e cinqüenta e dois centavos). EXTRATO DE ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 014/2011 Modalidade: Pregão Presencial nº 014/2011 – Objeto: Registro de Preços para Fornecimento de Cartuchos para Impressoras – CONTRATANTE: Município de Atalaia, CNPJ: 12.200.143/0001-26. DETENTORA: Paratibe Comércio de Papelaria Ltda EPP, CNPJ nº 10.386.762/0001-21. Foro: Atalaia – Data de Assinatura: 08/09/2011 – Ordenador da despesa: Francisco Luiz de Albuquerque. O conteúdo integral desta Ata de Registro de Preços encontra-se a disposição na sede do município, a Rua Fernando Gondim, nº 114, Centro, Atalaia/AL. Atalaia, 08 de setembro de 2011. Francisco Luiz de Albuquerque | Prefeito --------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE ATALAIA HOMOLOGAÇÃO –

TOMADADE PREÇOS N° 005/2011 O Prefeito do Município de Atalaia homologa o presente processo, importando o mesmo o valor total de R$ 486.840,07 (quatrocentos e oitenta e seis mil, oitocentos e quarenta reais e sete centavos). EXTRATO DO CONTRATO N° 005/2011 - TP CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Atalaia, CNPJ nº 12.200.143/0001-26. CONTRATADA: Alves e Cintra Serviços e Construções Ltda, CNPJ nº 09.288.526/0001-93. OBJETO: Construção de Quadra Poliesportiva. VALOR: R$ 486.840,07 (quatrocentos e oitenta e seis mil, oitocentos e quarenta reais e sete centavos). Atalaia, 05 de outubro de 2011. Francisco Luiz de Albuquerque | Prefeito --------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE FLEXEIRAS HOMOLOGAÇÃO – PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/2011 A Prefeita do município de Flexeiras homologa o presente processo no valor total de R$ 244.516,69 (duzentos e quarenta e quatro mil, quinhentos e dezesseis reais e sessenta e nove centavos). EXTRATO DE CONTRATO Nº 005/2011 – PP CONTRATANTE: Município de Flexeiras, CNPJ: 12.262.721/0001-59. CON-

TRATADA: Cambona Representações e Empreendimentos Ltda ME, CNPJ: 08.753.796/0001-65, OBJETO: Fornecimento de Gêneros Alimentícios para Assistência Social, VALOR: R$ 244.516,69 (duzentos e quarenta e quatro mil, quinhentos e dezesseis reais e sessenta e nove centavos). Flexeiras, 01 de setembro de 2011. Silvana Maria Cavalcante da Costa Pinto | Prefeita --------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE FLEXEIRAS HOMOLOGAÇÃO – PREGÃO PRESENCIAL Nº 004/2011 A Prefeita do município de Flexeiras homologa o presente processo no valor total de R$ 329.291,22 (trezentos e vinte e nove mil, duzentos e noventa e um reais e vinte e dois centavos). EXTRATO DE CONTRATO Nº 004/2011 – PP CONTRATANTE: Município de Flexeiras, CNPJ: 12.262.721/0001-59. CONTRATADA: Cambona Representações e Empreendimentos Ltda ME, CNPJ: 08.753.796/0001-65, OBJETO: Fornecimento de Gêneros Alimentícios para Merenda Escolar, VALOR: R$ 329.291,22 (trezentos e vinte e nove mil, duzentos e noventa e um reais e vinte e dois centavos). Flexeiras, 01 de setembro

de 2011. Silvana Maria Cavalcante da Costa Pinto | Prefeita --------------------------------PREFEITURA DE IGREJA NOVA AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL N.º 15/2011 A Prefeitura Municipal de Igreja Nova/AL comunica às empresas interessadas que fará realizar às 09h00min do dia 09 de novembro de 2011, na sede do Município, na Praça Prof. Agnelo Moreira, n.º 06, Centro, Igreja Nova/AL, email: cplprefeiturainova@hotmail.c om, em sessão pública, o PREGÃO N.º 015/2011, do tipo MENOR PREÇO POR ITEM, que objetiva o fornecimento de: Serviço de conexão a internet, através de banda larga, destinados as Secretarias do Município de Igreja Nova/AL,conforme especificações contidas no ANEXO I – ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS do Edital. O Edital encontra-se disponível para download gratuito no site www.primeiraedicao.com.b r . Qualquer informação poderá ser solicitada através do email: cplprefeiturainova@hotmail.c om. Igreja Nova/AL, 11 de outubro de 2011 Cláudia Cristina de Melo Pereira | Pregoeira --------------------------------ESTADO DE ALAGOAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO RETIFICAÇÃO DE PUBLICAÇÃO CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Quebrangulo CNPJ. 12.241.675/0001-01 CONTRATADO: Edivaldo José da Silva, CPF n° 073.414.144-05 Onde se lê: VALOR: 3.400,00 (três mil e quatrocentos reais). Leia-se: VALOR: 4.600,00 (quatro mil e seiscentos reais). Quebrangulo, 17 de outubro de 2011. Marcelo Ricardo Vasconcelos Lima – Prefeito --------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO AVISO DE LICITAÇÃO TOMADA DE PREÇO Nº 004/2011 O Município de Quebrangulo, através da Comissão Permanente de Licitação, avisa que realizará a Seguinte Licitação: Modalidade: Tomada de Preço Nº 004/2011 Tipo: Menor Preço Global Data e Hora: 14 de novembro de 2011 às 09h:00min. Local: Praça Getúlio Vargas, 50 – Centro Quebrangulo – AL. Objeto: Construção de Creche. O edital do processo encontra-se a disposição dos interessados na sala da CPL, nos horários de 08h:00min as 12h:00min.

Sito: Praça Getúlio Vargas, 50 – Centro - Quebrangulo – AL (82) 3288-1159 - cpl.quebrangulo@gmail.com Quebrangulo, 21 de outubro de 2011. LUCIVAN ALEXANDRINO DE BARROS Pregoeiro --------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO Pregão Presencial – Registro de Preço A CPL do município de Quebrangulo informa aos interessados que estará realizando a seguinte licitação conforme abaixo especificado: Pregão Presencial para Registro de Preço Nº 044/2011 Processo: 01968/2011. Órgão: Prefeitura (em geral). Objeto: Registro de Preço para eventual aquisição de materiais de Expediente. Data da Reunião: 08 de novembro de 2011 as 09h00min. O edital do processo encontra-se a disposição dos interessados na sala da CPL. Nos horários de 08h00min as 12h00min. Sito: Praça Getúlio Vargas, 50 – Centro - Quebrangulo – AL. Fone: (82) 3288 1159 cpl.quebrangulo@gmail.co m Quebrangulo, 20 de outubro de 2011. Lucivan Alexandrino de Barros | Pregoeiro

> CONCORRÊNCIA

Campanha vai esclarecer licitação de transportes A partir desta segunda-feira, 24 de outubro, o governo do Estado, por meio da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Alagoas (Arsal), inicia uma campanha de esclarecimento a respeito da primeira licitação do Sistema de Transporte Rodoviário Intermunicipal de Passageiros para as categorias convencional (ônibus) e complementar (vans). Durante a próxima semana, folders contendo os principais pontos do certame e respostas às principais dúvidas dos transportadores interessados em par-

ticipar da licitação serão distribuídos em todo o Estado, nos pontos volantes e nos pontos fixos de fiscalização da Arsal, no Terminal Rodoviário de Maceió; Pólo (AL 101 Sul); Satuba (BR 316); Asplana (AL 101 Norte); Rio Largo (BR 104) e Arapiraca. O material também será distribuído pelas associações de transportadores e estará à disposição de qualquer interessado na sede da Arsal, na Rua Cincinato Pinto, 226, no Centro de Maceió. A apresentação das propostas na categoria complementar acontece no período entre 7 e 10

de novembro, no Espaço Multieventos do Sesi, no bairro do Trapiche, das 9 às 17h (horário local). Já a apresentação das propostas na categoria convencional acontece no dia 21 de novembro. Os editais estão à disposição no site da Arsal: www.arsal. al.gov.br e no site da Amgesp, no endereço: www.compras.al. gov.br. Na sede da Amgesp, os editais completos poderão ser impressos mediante o pagamento de uma taxa de R$ 13,00. Mais informações: 3315-3477/33153092 e 3315-2518.


Primeira Edição | 24 a 30 de outubro, 2011

Nacional |B7

> CORRUPÇÃO

Revista diz que Agnelo liderava “esquema” Em entrevista a IstoÉ, auxiliar administrativo faz acusação contra ex-ministro e atual governador do DF, Agnelo Queiroz fotos: Divulgação

A revista IstoÉ que chegou às bancas neste domingo traz entrevista com o auxiliar administrativo Michael Alexandre Vieira da Silva, acusando o atual governador do Distrito Federal e ex-ministro do Esporte, Agnelo Queiroz, do PT, de ser o verdadeiro "chefe" do esquema de desvio de recursos na pasta. Silva, diz a IstoÉ, foi a principal testemunha da Operação Shaolin, deflagrada no ano passado pela Polícia Civil no DF. O auxiliar trabalhou nas ONGs comandadas pelo policial João Dias Ferreira, pivô do escândalo de desvio de verbas no ministério, e por um bom tempo esteve

a serviço do esquema. Na entrevista, Silva diz, por exemplo, que sacou R$ 150 mil para serem entregues ao então ministro Agnelo. Ele tomara conhecimento de entregas de dinheiro e liberação de convênios por meio de Luiz Carlos de Medeiros, ongueiro e amigo do governador. "Medeiros falava demais...Sempre comentava que estava cansado de dar dinheiro a Agnelo", disse o auxiliar administrativo, que trabalhou no Instituto Novo Horizonte. IstoÉ diz que Agnelo Queiroz, hoje no PT, passou a maior parte de sua trajetória política no PCdoB.

Agnelo Queiroz seria o líder do esquema,segundo reportagem de IstoÉ

FHC: "Situação de Orlando é delicada" SÃO PAULO - O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso admitiu que a situação do ministro dos Esportes, Orlando Silva, é delicada, mas evitou criticar a decisão da presidente Dilma Rousseff de mantê-lo no cargo. Depois de proferir a palestra "Metrópole Sustentável" em evento do Diretório Municipal do PSDB de São Paulo, no final da manhã de sábado no auditório da Faculdade Armando Álvares Penteado (Faap), o ex-presidente falou aos jornalistas sobre a nova crise no governo Dilma.

DENÚNCIA Gravação mostra que delator negociou se livrar de punição no Ministério do Esporte - Vamos dar tempo ao tempo. Isso está em processo ainda. Não sou mais presidente, por sorte não tenho que opinar sobre uma coisa que é sempre desagradável, demitir alguém.

Fernando Henrique Cardoso vê Dilma refém das composições partidárias

Mas acho que ela deve estar considerando. Vamos ver se existem coisas concretas que apareçam, ou não - disse ele sobre a decisão da presidente de manter Silva no cargo. Perguntado se a presidente

estaria refém das alianças com os partidos de sua base de sustentação no Congresso, e por isso teria cedido às pressões do PCdoB para não demitir o ministro, FH afirmou que "sempre foi assim".

- Quando sai denúncia não tem jeito, é o que está havendo, então....- disse, sem concluir o raciocínio. Finalmente, o ex-presidente esquivou-se quando os jornalistas lhe perguntaram se o ministro Orlando Silva deveria ter sido demitido. - Pergunte ao pessoal do PT disse. O evento desta manhã na Faap marcou também o lançamento de um portal do diretório municipal do PSDB, que vai divulgar os debates e ideias dos pré-candidatos do partido à prefeitura de São Paulo. Os quatro pré-candidatos tucanos -- Andrea Matarazzo (secretário estadual de Cultura), Bruno Conas (secretário de Meio Ambiente), José Aníbal (secretário de Energia) e o deputado federal Ricardo Trípoli -- estavam na plateia da palestra de Fernando Henrique, que reuniu ainda estudantes e convidados.

> CORRUPÇÃO

Sob pressão, Câmaras Municipais rejeitam aumento de vereadores Abaixo-assinados, correntes na internet e outras formas de mobilização popular têm levado algumas cidades a rejeitar o aumento do número de vereadores, na contramão da tendência nacional de inchaço das Câmaras. Os municípios têm até a metade de 2012 para decidir se aumentam o número de vagas nos Legislativos, com base no crescimento da população e numa emenda constitucional aprovada em 2009. A Confederação Nacional dos Municípios divulgou estudo em que constatou que a maioria das cidades ou já aumentou suas vagas ou tem projeto para isso. Mas identificou também uma minoria que rema na dire-

ção oposta. De quase 2.000 municípios que têm condição de ampliar seus Legislativos, metade já havia modificado a lei para ampliar as vagas. Na outra metade, 62% falam em uma alteração na Câmara até a data-limite de 30 de junho de 2012. Por outro lado, das 2.153 cidades que podem ampliar as Câmaras, ao menos 356 já definiram que não farão isso. A reportagem ouviu 15 dessas cidades. Em cinco delas, a pressão popular já fez os vereadores desistirem do aumento. Em Franca (SP) e Maringá (PR), a população lotou o plenário das Câmaras contra o aumento das vagas --nos dois

casos, de 15 para 23. Os parlamentares recuaram. "O aumento não representaria maior eficiência e geraria um gasto de R$ 5 milhões a mais", disse o presidente da Associação Comercial, Adilson Emir dos Santos. Em São José do Rio Preto (SP), pressionados também pela imprensa, os vereadores engavetaram o projeto, que previa 23 vagas (ante 17). Em Jaraguá do Sul (SC), o movimento começou com o empresariado, e aos poucos, associações de bairro e estudantes também aderiram. Outdoors foram espalhados pela cidade criticando o fato de os vereadores trabalharem só cinco horas semanais. Deu resultado, contou o presi-

dente da associação empresarial, Durval Marcatto Júnior. "Constrangeu os vereadores", afirmou. Em julho, o aumento foi rejeitado. Em Novo Hamburgo (RS), a Câmara decidiu na semana passada continuar com 14 vereadores. Um abaixo-assinado obteve 8.000 adesões, e os eleitores lotaram a Casa. Vereadores disseram que mudaram de voto pela pressão. Já a Câmara de Presidente Prudente (SP) aprovou um aumento, mas menor: a pressão fez o Legislativo ampliar as vagas de 13 para 19, e não para 21, como tinha direito. Há casos ainda de municípios que ainda não resolveran o impasse --como Santa Maria (RS) e Joinville (SC).


B8 | Social

Primeira Edição | 24 a 30 de outubro, 2011

24102011  

Edição impressa do dia 24 de outubro

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you