Issuu on Google+

edição PRIMEIRA

Ano 8 | Edição 462 | Maceió, Alagoas, 23 a 29 de abril, 2012 | R$2,00

STF: ministro chama colega de "tirano e desleal" Fim da gestão de Cezar Peluso é marcado por troca de acusações que denigrem ainda mais imagem do Judiciário > A-8 Luciana Martins

Jéferson: "Sou candidato, com ou sem apoio do governo do Estado" Deputado critica Assembleia, mas defende a polêmica GDE para seus assessores O deputado estadual Jéferson Morais (DEM) não vê divisão no bloco governista na corrida à Prefeitura de Maceió: "Sou pré-candidato do DEM, e

não do governo do Estado", diz ele em entrevista ao PRIMEIRA EDIÇÃO, acentuando: "O candidato do governo deverá ser o deputado Rui Palmeira,

do PSDB). Morais também fala da imagem da Assembleia Legislativa e defende a GDE, a polêmica Gratificação por Dedicação Exclusiva. > A-6

Jéferson Morais: “Candidatura não está condicionada a apoio do governo”

NA NOVA CPI, COLLOR ‘INVESTIGARÁ’ PARTIDOS QUE O TIRARAM DO PODER Escalado para compor a CPI que choeira, o senador Fernando há exatos 20 anos, conspiraram meçou exatamente com uma CPI Paulo César Cavalcati Farias, o PC investigará a ligação de políticos Collor (PTB-AL) estará diante de para derrubá-lo da Presidência da aberta para investigar o envolvi- Farias (amigo pessoal de Collor) com o contraventor Carlos Ca- acusados influentes cujos partidos, República, numa manobra que co- mento do empresário alagoano com o governo federal. > A-4 Divulgação

IBAMA OUVE CLAMOR DO POVO PELO ESTALEIRO

Cícero garante que Mosart Amaral só sairá para prefeito O secretário de Infraestrutura Mosart Amaral só entrará na disputa eleitoral se for para concorrer à

Prefeitura. Pelo menos, é o que afirma o prefeito Cícero Almeida: "Ele não sairá como vice". > A-3

Pastores brigam por dinheiro, mas invocando Deus A audiência pública realizada em Coruripe na quinta-feira (19) abriu caminho de vez para a implantação do estaleiro. Nela, a diretora de licenciamento ambiental do Ibama, Gisela Forattini, ouviu o clamor da população defendendo a vinda do Eisa, com urgência, para gerar empregos. A-5

Bancos oferecem mais redução de juros nesta 2ª

> A-8

Acumulada, Mega deverá pagar R$ 4,5 milhões na 4ª

> B-3

O bispo Edir Macedo, chefe da Igreja Universal, e o apóstolo Valdemiro Santiago, da Mundial, estão

em guerra declarada, disputando fiéis e arrecadações e se atacando na televisão. > B-6

TSE apóia julgamento do mensalão neste ano

> A-2

Gilvan cede e Toledo deve virar conselheiro Discretamente, o deputado Gilvan Barros (PSDB) desistiu de concorrer ao cargo de conselheiro do Tribunal de Contas. Com isso, fica aberto o caminho para a escolha do presidente da Assembleia Legislativa, Fernando Toledo, em eleição que ainda não tem data marcada. Houve outras desistências e apenas 14 inscritos estão na disputa pelo ambicionado cargo. > A-2

CSA ENCARA SPORT ABRINDO QUADRANGULAR Márcio Ândrei

Após vencer a fase classificatória do 2º turno ao empatar com o Regatas, o CSA está pronto para estrear no quadrangular de-

cisivo nesta quarta-feira, diante do Sport, em Atalaia. Empate com CRB, que abriu 2x0, foi comemorado como vitória.

CEO ESCAPA DA SEGUNDINHA

CRB mandou no primeiro tempo, mas o CSA reagiu no segundo e acabou eliminando o seu maior rival

O CEO derrotou o ASA por 3x1 e, para surpresa geral, escapou do rebaixamento para a 2ª divisão.

Penedense e Coruripe caíram. Além de CSA e ASA, CSE e Sport se classificaram. > ESPORTES

Fale conosco | Redação: (82) 3033.2189 | Comercial: (82) 3325.2815 | Atendimento ao assinante: (82) 3033.5213 | Internet: http://www.primeiraedicao.com.br


Primeira Edição | 23 a 29 de abril, 2012

A2 | Política

O Ã Ç A DA C I IND SUMA CON Luciana Martins Repórter

Quando o deputado estadual Gilvan Barros (PSDB) se lançou na disputa pela vaga de conselheiro do Tribunal de Contas, três semanas atrás, seu nome era o único de dentro da Assembleia Legislativa. O presidente do Legislativo, Fernando Toledo, também do PSDB, aguardava o 'momento ideal' para se lançar, mas sua

Renúncia de Gilvan Barros reafirma compromisso de levar Toledo ao TC Presidente da ALE reentra na disputa certo de que será indicado com respaldo final do Poder Judiciário ausência, para alguns, era interpretada como desistência, sem que isso criasse ilusão em Gilvan Barros: - Se o deputado Fernando Toledo entrar na disputa, eu não terei nenhuma chance porque ele detém o apoio da maioria dos parlamentares - dizia Gilvan Barros de forma clara e direta. Semana passada, em cima da hora, Toledo fez sua inscrição e participou da sabatina, ao lado de mais 13 candidatos, já que

outros 14m, dentre os quais Gilvan Barros, desistiram de seguir adiante. Ao retomar a luta para integrar o colegiado do TC-AL, Fernando Toledo, na prática, transforma todos os demais candidatos em meros figurantes de um processo conduzido pelos deputados cuja maioria deverá simplesmente homologar a indicação do presidente da Assembleia para posterior nomeação pelo governador do Estado.

Ser deputado estadual conta, é importante, confere status e prestígio, além de uma renda mensal irrecusável, mas ser conselheiro do Tribunal de Contas assegura tudo isso e mais: o cargo é vitalício e seu foro judicial é o Superior Tribunal de Justiça (STJ), onde, por sinal, o atual conselheiro Cícero Amélio responderá ao processo como réu da Operação Taturana, na qual foi indiciado pela Polícia Federal quando exercia mandato na As-

> HORA DA VERDADE

PT sofrerá efeitos do mensalão com julgamento ainda este ano O PT em Alagoas prefere não comentar os efeitos que o julgamento do mensalão produzirá nas eleições deste ano. Na Assembleia Legislativa, o deputado Judson Cabral, principal representante petista, prefere debater temas como combate à violência e prestação de contas do poder. Em Brasília, contudo, o mensalão volta à cena dividindo as atenções com a CPI que vai apurar ligações de políticos com o bicheiro Carlos Cachoeira. Primeira mulher a presidir o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha disse que não haverá problemas se o Supremo Tribunal Federal (STF) julgar o processo do mensalão em agosto, em plena campanha eleitoral. "Nosso dever é julgar. O resultado do julgamento é do eleitor", disse ela, que é ministra do STF e vai participar do julgamento do mensalão. - Como presidente do TSE, o que a senhora pretende fazer para combater o abuso de poder político e econômico em campanhas? - Pretendo dar toda prioridade a processos que se refiram às eleições e que ainda não foram julgados. Estou trabalhando para a gente instalar o processo eleitoral eletrônico, para dar maior celeridade, para que processos, impugnações e questionamentos sejam resolvidos o mais depressa possível. Porque aí os resultados das eleições serão aqueles que deverão prevalecer. E esses abusos, se vierem a acontecer, que sejam cortados de imediato. - Qual o impacto nas eleições com a entrada em vigor, este ano, da Lei da Ficha Limpa? - É preciso agora que o cidadão saiba

Cármen Lúcia: “Dever do Supremo é julgar” Miguel Goes

Judson Cabral não comenta mensalão na ALE

que ele é que é o autor da lei e, portanto, vote limpo. Se votar sem se deixar influen-

ciar por informações equivocadas, por desconsiderar pessoas que descumpriram exigências da Lei da Ficha Limpa, ele é que fará realmente com que haja a grande mudança. É o cidadão que faz a eleição ser limpa. Depois da Lei da Ficha Limpa, o voto limpo. - Como controlar a participação dos atuais ocupantes de cargos públicos (presidente e ministros) na campanha deste ano? Vejo os atuais governantes pelo menos declarando que eles vão ser muito imparciais. Eles sabem que a eleição é municipal e que é preciso que se tenha todo o cuidado. Espero que eles realmente tenham esse cuidado. - O presidente da OAB, Ophir Cavalcante, disse que a origem da corrupção está no financiamento privado de campanhas. A senhora concorda? - Acho que tem desvio, sim, no financiamento, com os chamados financiamentos privados. Talvez um dos caminhos seja o financiamento ser mais restrito, especialmente de empresas. - O ministro Ricardo Lewandowski disse ao O Estado de S. Paulo que vai começar a julgar o mensalão em agosto. A senhora acha adequado? O julgamento não poderia contaminar a eleição, ou viceversa? - Nenhum dos dois tribunais tem de se condicionar. O que é urgente num tribunal não pode ser desconsiderado por causa das atividades no outro. Acredito que o eleitor seja capaz de fazer a crítica, a separação e a união do que ele precisar. O certo é que o nosso dever é julgar. O resultado do julgamento, qualquer que seja ele, é do eleitor, é do cidadão.

sembleia Legislativa. Na sexta-feira 20, a Assembleia Legislativa de Alagoas fez publicar no Diário Oficial os nomes dos candidatos aptos a concorrer a vaga de Conselheiro do Tribunal de Contas após a sabatina realizada durante a quinta-feira, com um detalhe chamando a atenção: não foi anunciada a data da sessão especial em que os deputados escolherão o futuro conselheiro. De acordo com a publicação, as Comissões de Constituição, Justiça e Redação e a de Orçamento, Finanças, Planejamento e Economia devem examinar e pronunciar-se sobre as inscrições dos candidatos avaliando os nomes dos que preenchem os requisitos constitucionais para a

função de conselheiro. Paralelamente, os inscritos aguardam com expectativa a decisão final da Justiça sobre um ponto polêmico ainda não clareado: a vaga do recém aposentado conselheiro Isnaldo Bulhões deve ser preenchida por indicação da Assembleia ou do Ministério Público de Contas? Para o presidente Fernando Toledo, não há dúvida de que a vez é do Poder Legislativo, tanto que o parlamentar tucano concorre sabendo que, se for nomeado e empossado no TC-AL e, posteriormente, a Justiça anular sua nomeação, ele acabará sem uma coisa e sem outra, ou seja, sem o mandato de deputado e sem o cargo no Tribunal de Contas do Estado.

Glvan Barros desistiu para facilitar indicação do tucano Fernando Toledo

A lista dos finalistas à vaga de conselheiro Antonio Marco Toledo, Romany Roland Cansanção Mota, Ricardo Fahr Pessoa, Luiz Carlos Barbosa de Almeida, Karla Padilha Rebelo Marques, José Carlos Silva Castro, Luiz Carlos da Silva Franco Godoy, Carlos Henrique do Nascimento, Marcos Antonio Lima Uchôa, Joathas Lins de Albuquerque, Carlos Eduardo Gomes Barreto, Fernando Ribeiro Toledo, Jefferson Simões Marcelino Horácio Rafael de Albuquerque Aguiar


Primeira Edição | 23 a 29 de abril, 2012

Política | A3 Márcio Ândrei

Miguel Goes

Arquivo

Romero Vieira Belo

Enfoque Político Os juízes da vida O tema é complexo, pra lá de polêmico, mas, talvez por isso, todos, especialistas e leigos, devam opinar: a liberação do aborto nos casos de anencefalia. Para leigos em geral, trata-se de criança gestada sem cérebro. É uma definição simplista demais. Segundo a Wikipédia, trata-se de uma "má formação rara do tubo neural, caracterizada pela ausência parcial do encéfalo e da calota craniana, proveniente de defeito de fechamento do tubo neural nas primeiras semanas da formação embrionária". Portanto, não se trata de feto acerebral, mas com o cérebro mal formado. Ainda conforme a enciclopédia virtual, "ao contrário do que o termo possa sugerir, anencefalia não caracteriza casos de ausência total do encéfalo, mas situações em que se observam graus variados de danos encefálicos". Ou seja, se se tratasse de criança sem cérebro, o debate seria em torno da ausência de vida. Diante disso, cabe indagar: foi correta a decisão do Supremo Tribunal Federal de liberar o aborto para casos de anencefalia? Não, não foi uma boa decisão. Abriu um precedente perigoso baseado no conceito de 'inutilidade existencial' ou de 'vida inútil'. Perigoso porque, amanhã, podem-se buscar soluções drásticas para outros tipos de vidas 'inúteis' como as dos cegos, tetraplégicos, loucos e idosos. O que fazer com essa gente feia, mal formada, deficiente e improdutiva? E os doentes terminais? É a vida que está em jogo. A vida do anencéfalo é vida, e como tal deveria ser tratada e encarada. Os juízes do Supremo poderiam ter aprofundado mais o debate antes de chegarem a um veredicto. Considerando, sobretudo, o que poderá acontecer como reflexo de sua decisão. Num país onde o aborto é praticado à revelia de tudo, autorizá-lo, torná-lo legal, pode abrir as portas para outras práticas abortivas condenáveis mas, de 'alguma forma', amparadas em justificativas circunstanciais. Talvez se esteja diante de algo tão grave e questionável quanto a eutanásia. O futuro exporá a gravidade dessa decisão. FRANCO FAVORITO

SUCESSÃO INDEFINIDA

Pelo que está definido nos bastidores da ALE, Fernando Toledo não terá dificuldade para ganhar a vaga de conselheiro do Tribunal de Contas, objetivo que persegue desde que se elegeu deputado estadual.

Indefinida é a sucessão de Toledo, caso se confirme sua ida para o TC-AL. Ao que se comenta, o vice Antônio Albuquerque assume a presidência e convoca eleição, mas não disputará o cargo.

O ESTALEIRO BEM PRÓXIMO DE SER IMPLANTADO Para ser implantado em Alagoas, o estaleiro precisa de duas coisas: permissão do Ibama e contratos para operar. O governo e o Grupo Synergy estão viabilizando a parte burocrática. A outra, decisiva (porque sem encomenda nenhuma fábrica funciona), a Petrobras assumiu o compromisso de resolver, atendendo a uma cobrança insistente do senador Renan Calheiros. SEM RETORNO

SALTO NO ESCURO

Se pudesse recuar, sem se desmoralizar, claro que o PT teria desistido da CPI do Cachoeira. Agora, depois que a oposição passou a exigi-la, os petistas ficaram sem a menor condição de voltar atrás.

De largada, o PT vai perder o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, por envolvimento com Cachoeira. E só Deus sabe quem mais, do PT, manteve ligações perigosas com o contraventor.

JOVEM COMERCIANTE QUER SER VEREADOR EM MARECHAL Surge uma revelação política em Marechal Deodoro: embalado pelo apoio de amigos e clientes, o jovem comerciante Marcelo Moringa está pronto para se lançar candidato a vereador pelo PSDC. "Será uma experiência nova e posso garantir: se for eleito, meu único compromisso será com a população de Marechal Deodoro", afirma Marcelo cada dia mais empolgado com a possibilidade de participar do movimento de renovação política em seu município. CHORO DE PERDEDOR

NOVO COMANDO

O ministro Cezar Peluso deixou a presidência do Supremo atirando em colegas como Joaquim Barboza e Eliana Calmon. Foi mal. Passou a imagem nada reluzente de um perdedor ressabiado.

O novo presidente do STF, ministro Ayres Britto, assume com a determinação do julgar, logo (antes que os crimes prescrevam), os réus do mensalão, o maior escândalo político da República.

SECRETÁRIOS SÃO DESTAQUES COM ALMEIDA O governo de Cícero Almeida é mercado pelo sucesso, mas poucos secretários vão deixar marcas tão positivas quanto Francisco Araújo e Mosart Amaral. Silencioso, sem alarde, Araújo fez uma pequena revolução na complicadíssima área da assistência social. Tanto que as críticas da oposição ao prefeito, por deficiência em sua política social, deixaram de existir com Francisco Araújo na Semas. IMPÉRIO DAS DROGAS

VÍTIMAS DAS DROGAS

O problema das drogas é um desafio nacional. Um estado pode estar mais atolado do que outro, mas a praga é ubíqua, generalizada. Portanto, a nação deve reagir para enfrentar a grave epidemia.

Os moradores de rua assassinados em Maceió são, de fato, moradores de rua, mas são, também, pessoas envolvidas com drogas. De uma forma ou de outra, são vítimas dos traficantes.

BAGUNÇA SALARIAL EXIGE ATITUDE DO CONGRESSO O Congresso Nacional precisa, com urgência, pôr ordem na casa. Como? Votando nova legislação para disciplinar a remuneração dos políticos com mandato - nas Câmaras Municipais, Assembleias Legislativas, prefeituras, governos estaduais e no próprio Parlamento Nacional. Do jeito que está, virou casa de mãe Joana, com todo respeito que dona Joana merece.

Cícero Almeida quer Mosart encabeçando chapa

Mosart Amaral, a carta na manga do prefeito

Se concorrer, João Lyra terá o apoio de Almeida

> DEFINIÇÃO

Almeida decide apoiar JL ou Mosart Amaral para prefeito Prefeito diz que seu secretário de Infraestrutura não será candidato a vice de ninguém O prefeito Cícero Almeida (PP) já decidiu a posição que assumirá diante do processo de sua sucessão este ano: apoiará o nome do secretário municipal de Infraestrutura, Mosart Amaral, para encabeçar chapa à Prefeitura, ou ficará de fora do jogo. Ostentando índices de popularidade jamais alcançados por um prefeito da capital, Almeida define Mosart como "matuto igual a mim, ficha limpa, honesto e trabalhador", e diz que ele "não tem perfil para ser vice na chapa de ninguém". Diante de uma situação que considera muito clara, o prefeito ressalta que a definição do candidato a prefeito está nas mãos do senador Renan Calheiros, presidente regional do PMDB, partido ao qual Mosart Amaral se filiou recentemente. Na hipótese de uma composição que não contemple Amaral como cabeça de chapa, Almeida estaria disposto a estimular a can-

Escalados para a Câmara Decidido a cumprir o mandato até o final (31 de dezembro), Cícero Almeida escalou três nomes de sua administração para concorrer a vagas na Câmara Municipal de Maceió: Francisco Araújo, secretário de Assistência Social, Thomaz Beltrão, da Educação, e Cláudia Pessoa, do Turismo. Os três já tiveram seus atos de exoneração publicados no Diário Oficial e come-

çam a montar suas estratégias de campanha. Nos dois anos que passou como secretário de Assistência Social, Francisco Araújo desenvolveu um programa de apoio aos moradores de rua, promoveu a inclusão de milhares de pessoas no Bolsa Família e levou ações assistenciais às famílias mais carentes das áreas periféricas, assim como das grotas, favelas e palafitas da capital.

didatura do deputado federal João Lyra (PSD), com quem tem parceria firmada desde a sucessão municipal de 2004. A possível candidatura de JL ainda é uma incógnita, não tem sido até agora assumida pelo próprio industrial, embora seus assessores e aliados a tenham divulgado como um projeto inarredável.

Antes mesmo de considerar seu apoio a Mosart Amaral (o secretário responsável pela execução das grandes obras físicas que marcam a passagem de Almeida pela chefia da Municipalidade) o prefeito já disse e reiterou que tem compromisso definido com o deputado João Lyra: "Se ele for candidato, estarei ao seu lado".

> ESTRATÉGIA

Lira lança Marcelo à Prefeitura para alicerçar projeto de 2014 Divulgação

O senador Benedito de Lira (PP-AL) confirmou as projeções de que pretende concorrer à sucessão estadual de 2014: na última sexta-feira 20, o Partido Progressista, que Lira preside em Alagoas, anunciou a précandidatura do vereador Marcelo Palmeira á Prefeitura de Maceió. Integrando o mesmo partido de Cícero Almeida, mas distanciado politicamente do prefeito desde 2010, quando lhe negou legenda para a disputa do governo do Estado, Benedito de Lira busca fortalecer seu grupo, participando ativamente do processo eleitoral deste ano, de olho na sucessão de 2014. Pré-candidato do PP, o vereador Marcelo Palmeira se licenciou para assumir a Secretaria Estadual de Ação Social. Na reunião do PP, na sexta-feira, seu nome foi escolhido por unanimidade. Com isso, chegam a três os nomes de políticos (todos com mandato) ligados ao governador Teotonio Vilela (PSDB) anunciados como pré-candidatos à sucessão maceioense: Marcelo Palmeira, Rui Palmeira e Jéferson Morais. Principal aliado do senador Benedito de Lira, Palmeira coordenou a campanha vitoriosa do líder do PP regional em 2010, na qual Lira foi eleito para o Senado com 906 mil votos. "Marcelo Palmeira é o nome do partido, o meu candidato", afirmou o vereador Oscar de Melo (PP), destacando o trabalho de

Divulgação / Alagoas24horas

Benedito de Lira prepara o terreno para 2014

Marcelo Palmeira entra na sucessão municipal

Palmeira enquanto vereador de Maceió e secretário estadual de Ação Social. "Por tudo isso, ele conta com o total apoio da bancada do PP na Câmara", enfatizou. O senador Benedito de Lira chegou a ter seu nome especulado para concorrer à Prefeitura, mas sua constante movimentação na capital e interior deixou clara a pretensão de disputar o governo do Estado daqui a dois anos. Na prática, Lira desfez seus laços políti-

cos com o prefeito Cícero Almeida, cujo nome preferencial para concorrer à sua sucessão é o do secretário de Infraestrutura Mosart Amaral. A prova do distanciamento com Biu de Lira ficou demonstrada quando Almeida, ao projetar uma possível candidatura de Mosart Amaral à Prefeitura, filiou-se ao PMDB, e não ao PP, que é o seu partido e tem como presidente estadual o senador eleito em 2010.


Primeira Edição | 23 a 29 de abril, 2012

A4 | Cidades

O D A S U R C O A D DE USA C A A

Vinte anos depois, Collor integra CPI e investigará partidos que o derrubaram Legendas que lutaram para derrubar então presidente têm filiados importantes envolvidos com máfia do 'bicho' fotos: Divulgação

Everson Vieira Belo Repórter

Em mais uma evidência de que a política é uma roda-gigante que não para, o senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL) acaba de ser escalado como um dos membros da CPI criada e instalada no Congresso Nacional para apurar as ligações de políticos com o banqueiro do jogo-do-bicho Carlinhos Cachoeira. A roda-gigante andou porque, há exatos 20 anos, o mesmo Fernando Collor, então presidente da República, era dinamitado por outra CPI, criada para investigar o envolvimento do empresário alagoano Paulo César Farias Cavalcanti, o PC Farias (seu amigo pessoal e tesoureiro de campanha), com o governo federal. A CPI abriu caminho para a instauração de um processo de impeachment que acabaria por derrubar Fernando Collor da Presidência. À frente de tudo, comandando as ações contra Collor, os grandes partidos políticos PMDB, DEM, PSDB e, especialmente, o PT que perdera a disputa presidencial com a derrota de Lula para Collor. Agora, por ironia do destino e da roda-gigante, Collor se encontra do outro lado e lhe caberá julgar, dentre muitos outros, três personagens de destaque da política nacional, cujos partidos conspiraram juntos para destituí-lo do poder em 1992. Como uma andorinha só, que não faz verão, Collor não decidirá nada sozinho na nova CPI, mas suas posições e suas opiniões ressoarão na mídia nacional com grande repercussão, sobretudo quandi ele se referir aos seguintes personagens, principais alvos de investigação da Comissão Parlamentar de Inquérito:

Collor: vivendo o outro lado da história

DEMÓSTENES TORRES (EX-DEM-GO), SENADOR Demóstenes foi o primeiro nome a surgir depois da prisão de Cachoeira. As investigações mostram uma íntima ligação entre o bicheiro e o senador, e seus indícios apontam para a hipótese de Demóstenes ter atuado mesmo como uma espécie de lobista do bicheiro e de seus interesses no Congresso. As investigações incialmente mostraram que havia uma intensa troca de telefonemas

Marconi Perillo, um dos líderes do PSDB

Agnelo Queiroz, um petista sob investigação

Demóstenes Torres já se desligou do DEM

entre Demóstenes e Cachoeira. Depois, descobriu-se que Cachoeira comprara em Miami rádios-telefones do tipo Nextel para falar com Demóstenes com risco menor de ser grampeado. Nas conversas, Demóstenes é tratado por Cachoeira como "doutor", e trata o bicheiro pelo apelido de "professor".

Águas Lindas (GO). Grampos telefônicos mostram que Cachoeira conseguia nomear apadrinhados políticos no governo de Perillo. O governador diz que só conversou com o bicheiro para falar de assuntos da indústria farmacêutica. A Delta tem contrato de locação de veículos no estado.

MARCONI PERILLO (PSDB), GOVERNADOR DE GOIÁS

AGNELO QUEIROZ (PT), GOVERNADOR DO DF

A chefe de gabinete do governador de Goiás foi demitida depois de flagrada vazando informações de investigações da Polícia Federal ao prefeito de

Escutas telefônicas mostram interlocutores dizendo que Agnelo pediu um encontro com Cachoeira. Os grampos ainda revelam a tentativa do grupo de

emplacar apadrinhados no Governo do Distrito Federal, que mantém contratos com a Delta na área de coleta de lixo. Diálogos sugerem que o grupo de Cachoeira pagou a servidores do governo de Brasília para que a Delta recebesse pelos serviços prestados. Também há indícios de que o governo do Distrito Federal acessou dados sigilosos de adversários. Da Casa Militar do GDF, por exemplo, policiais acessaram dados do deputado Francisco Francischini (PSDB-PR), logo depois de ele fazer um pedido de prisão do governador Agnelo Queiroz.


Primeira Edição | 23 a 29 de abril, 2012

O D TO ÇA E J PRO AVAN EISA

Cidades | A5

Diretora do Ibama ouve clamor da população reivindicando o estaleiro Debate na audiência pública em Coruripe cumpre rito processual e dá mais um passo para implantação do Eisa fotos: Divulgação

"Eu queria que o estaleiro já estivesse funcionando. Aqui ninguém mais sobrevive só do mangue. Sou mãe de 12 filhos e avó de muitos netos. O sonho deles e o meu tá dentro do navio", afirmou a marisqueira Maria José dos Santos, moradora do Pontal de Coruripe, durante audiência pública, na quinta-feira (19), convocada pelo Ibama para discutir a viabilidade da construção do estaleiro Eisa S.A. em Alagoas. O objetivo do encontro, presidido pela diretora de licenciamento ambiental da entidade, Gisela Forattini, foi apresentar o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e o Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) do empreendimento, assim como ouvir críticas, sugestões e solicitações da população de Coruripe e municípios vizinhos localizados no litoral sul de Alagoas. Os apelos unânimes da comunidade em prol da construção do estaleiro, a exemplo da marisqueira Maria José, foram ouvidos pelos técnicos do Ibama, representantes da empresa, dirigentes de órgãos ambientais, membros da bancada estadual e federal de Alagoas, prefeitos e secretários de estado. O encontro reuniu cerca de mil pessoas na Escola Municipal Francisco Amálio Maria. "É uma prova inequívoca do apoio popular ao empreendimento, que vai ajudar os alagoanos que não têm emprego, que ainda vivem em situação de pobreza ou pobreza extrema por falta de oportunidades no mercado de trabalho", destacou o secretário do Planejamento e do

Marisqueira Maria José à diretora do Ibama: "Eu queria que o estaleiro já estivesse funcionando”

Desenvolvimento Econômico, Luiz Otavio Gomes, que representou o governador Teotonio Vilela.

IBAMA A diretora de licenciamento ambiental do Ibama, Gisela Forattini, garantiu a celeridade do processo no órgão e o empenho dos técnicos na avaliação do Eia/Rima referente ao Eisa Alagoas. "O licenciamento acompanha um empreendimento do começo ao fim. Ele não se encerra com a concessão da licença de operações, depois de deferidas as licenças prévia e de instalação. Todos os procedimentos são acompanhados com muito zelo, com muita seriedade", disse. A diretora informou que o

Ibama conta atualmente com 400 analistas ambientais, sendo 22 na coordenadoria de Portos e Estaleiros e sete exclusivamente na avaliação do Eisa Alagoas. "Os próximos passos após essa audiência seguem os ritos processuais. Serão 15 dias para encaminhamento de outras manifestações da população; conclusão da análise do material apresentado pela empresa responsável pelos estudos e relatórios, finalização do parecer e divulgação da análise conclusiva", esclareceu.

EMPRESA O responsável técnico do Eisa Alagoas, Max Welber Pereira dos Santos, discorreu sobre os objetivos e as justificativas para a

Povo compareceu à audiência pública que debateu implantação do estaleiro em Coruripe

instalação do empreendimento. "O foco é atender à crescente demanda nacional relacionada com a construção de embarcações mercantes, offshore (mar aberto), portuárias, militares e de apoio, resultado do aquecimento do mercado internacional e pela iminente exploração das jazidas petrolíferas do chamado pré-sal, na costa brasileira", disse. O diagnóstico do meio ambiente trabalhou distintos compartimentos ambientais para identificar as características existentes nas áreas de influência direta e indireta do empreendimento. O engenheiro Fernando Dil, consultor ambiental da Acquaplan, empresa responsável pelo Eia/Rima do estaleiro Eisa Alagoas, explicou que todos

os critérios estabelecidos pelo Ibama foram contemplados.

POPULAÇÃO A merendeira Eliege Farias dos Santos, que trabalha no Terminal Turístico do Pontal de Coruripe, casada, mãe de dois filhos adultos, é a única que possui um trabalho formal na família. "Meu marido e os meus meninos são desempregados, sobrevivem do pouco que pescam e não contribuem com quase nada na despesa lá de casa. A situação só vai melhorar quando tiver oportunidade de emprego pra eles. É por isso que eu sou a favor do estaleiro, como os outros moradores daqui. É ele que vai mudar a vida da gente pra muito melhor", desabafou.

José Marques, professor de História e vereador do município de Penedo, afirmou que um empreendimento como o Eisa Alagoas vai melhorar a vida não apenas dos habitantes de Coruripe, mas de todos os habitantes da região sul do Estado. Marinete Rosália dos Santos, artesã, reforça a necessidade de novos postos de trabalho na região. "Eu queria que o estaleiro já estivesse produzindo. A gente aqui sobrevive com muita dificuldade. Ninguém aguenta mais viver sem um futuro. O estaleiro é o nosso futuro, para os meus filhos, netos e para todos que vierem depois deles", concluiu. (De Guilherme Lamenha, especial para o PRIMEIRA EDIÇÃO)


Primeira Edição | 23 a 29 de abril, 2012

A6 | Cidades

> ENTREVISTA/ JÉFERSON MORAIS Geraldo Câmara

Ouvidor Geral geraldocamara@gmail.com

O nome do jogo é 21 ou é 31? Parece um jogo mesmo. Aquele que não tem tese, não tem lógica, mas tem muita discussão. Discussão entre parceiros, entre jogadores antagônicos e até entre a plateia que assiste boquiaberta a uma proposta, no mínimo polêmica. Afinal, o que diz a lei? Serão mantidos os atuais 21 vereadores de Maceió ou serão os "até" 31 previstos na lei? Porque até os "até" são uma grande dúvida. Porque alguns acham que o número é fixo e fixado: 31. Os que estão devem imaginar como será bem mais difícil repartir o bolo. O bolo deles, claro! A mesa dá trato à bola para ver como ficarão os 9 mil reais a serem repartidos. Mas, bolas, não são 9 mil...são, isto sim, 25 mil!!! Ah! Então é mais fácil! Será? O pior é que ninguém procura saber como fica o povo com essa história. Ou será que é estória e da carochinha? Sim, porque se for para botar a mão na massa e trabalhar para valer pelo povo maceioense, então, pode colocar 31. Mas, se for, ao contrário, para dividir mais ainda a indolência, nesse caso melhor deixar 21 ou melhor ainda, diminuir. É um jogo ou não é? O prêmio será um melhor aproveitamento do nosso dinheirinho ou um melhor aproveitamento do dinheirão deles. O tempo dirá quem está com a razão se é que em jogo existe razão.

DESTACÔMETRO O destaque vai para o dinâmico presidente da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas, José Carlos Lyra, por seus feitos equilibrados. No flagrante, quando recebia a cateirinha de sócio do "Almoçando com a Notícia", da TV Mar.

PÍLULAS DO OUVIDOR A Ecovia Norte ligará o Benedito Bentes à AL-101 Norte, em Guaxuma. O projeto está sendo executado pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Urbanização (Seminfra), e as obras estão em pleno andamento. O Sebrae lançará um portal que reunirá as informações a Copa de 2014 e o andamento das obras em todas as cidades que vão sediar os jogos. O site funcionará como uma bolsa de negócios para micro e pequenas empresas. Beneficiários do programa Bolsa Família e seus dependentes podem procurar um dos nove Centros de Referência de Assistência Social (Cras) de Maceió para se inscreverem nos cursos gratuitos do Pronatec. Ao tempo em que a Casal intima 444 prédios por se abastecerem de água por fontes alternativas, ela, a Casal, deixa sem água os moradores do Poço à Cruz das Almas. Qual é a alternativa, mesmo? Livre da prisão, o ex-coronel Cavalcante não deixou por menos. Começou a usar sua influência - que tipo de influência? - para tentar eleger seu filho como vereador. Quem sabe? O sistema penitenciário continua falido, mas, segundo os entendidos no assunto, em breve, Alagoas estará lotada de presídios. Ou será que os presídios é que ficarão ainda mais lotados? A gasolina mais cara do Brasil, indubitavelmente, é de Alagoas. E, gente, pode se preparar porque a presidente da Petrobrás já avisou que o petróleo está muito caro lá fora e nós vamos pagar aqui dentro. A situação da telefonia celular está cada vez mais complicada. Está pior do que o trânsito na Fernandes Lima. O melhor é relaxar, dar uma de "vivo", dizer um "oi" porque está "claro"que nem tão cedo faremos "tim tim". O que está faltando para que o ar de quem será o prefeito seja sentido por toda a cidade. Nada mais do que união em torno de um nome que garanta a tranquilidade e o conhecimento da estrutura de Maceió. Mostrando uma perfeita compreensão e visão dos problemas de Alagoas, o ex-deputado e ex-prefeito de Maceió, João Sampaio, atual Reitor do Cesmac (foto), esteve conosco em um belo debate televisivo.

ABRAÇOS IMPRESSOS Os abraços impressos de hoje serão coletivos. Vão para todos os que participaram do nosso "Almoçando com a Notícia", leia-se TV Mar, no 59º Batalhão em comemoração à Semana do Exército. À frente o amigo, Cel. Frederico Pinto Sampaio.

"Sou candidato e não dependo do apoio do governo estadual" Deputado busca alianças e diz que candidato governista deverá ser Rui Palmeira Candidato do DEM, com total apoio do vice-governador Thomaz Nonô. É como se define o deputado estadual Jéferson Morais, em entrevista à repórter Luciana Martins. "Não sou candidato do governo, o nome do governo deverá ser o deputado Rui Palmeira, que é do PSDB, o partido do governador Téo Vilela", diz Morais. Ele admite que a imagem da Assembleia Legislativa é negativa e confirma que seus assessores

recebem a polêmica GDE (Gratificação por Dedicação Exclusiva). Em relação ao senador Demóstenes Torres, denunciado por ligações com o bicheiro Carlos Cachoeira, o parlamentar acha que, por ser um caso isolado, não se refletirá no desempenho dos candidatos do DEM. "Se fosse assim, considerando as denúncias que atingiram o PT, como o escândalo do mensalão, a presidente Dilma Rousseff não teria sido eleita". Luciana Martins

O bloco governista tem dois candidatos declarados: o senhor e o deputado federal Rui Palmeira. O eleitor vai assimilar essa divisão? Primeiro, há uma diferença enorme: não sou candidato do governo; do governo do Estado, creio, deve ser o deputado Rui Palmeira por ser do PSDB, o partido do governador Téo Vilela. Sou candidato do Democratas. Não vai haver problema algum, embora meu partido seja da base de governo, mas está bem claro: o governo terá seu candidato, acredito que seja o deputado Rui Palmeira, mas o governador ainda não se pronunciou publicamente, não disse 'tenho um candidato'. Ele tem sido muito coerente, tem dito que a base do governo tem dois ou três candidatos, incluindo também Gilvado Carimbão. Bom, tem sido muito coerente, mas acredito que chegará o momento em que assumirá quem é o seu candidato. Mas, insisto: não há divisão alguma, são partidos diferentes e tendências diferenças. Por exemplo, na Assembleia faço parte da bancada do governo, da base de sustentação do governo. Com relação à eleição municipal de Maceió, é outra situação, sou candidato do Democratas, que é o meu partido. O meu partido terá candidatura própria e o candidato sou eu. Existe hipótese de Jéferson Morais não disputar a Prefeitura este ano? Não acredito nesta hipótese, estou trabalhando para ser candidato. Estamos sempre a depender da vontade de Deus, somente ele poderá impedir que eu seja candidato. Hipótese de desistência não existem nem da minha parte, nem do meu partido, nem do presidente do meu partido, o vice-governador José Thomaz Nonô, que é uma pessoa muito franca, muito coerente, nós não estamos brincando. Sou pré-candidato a prefeito de Maceió por uma agremiação partidária da qual sou presidente do diretório municipal e cujo o diretório estadual, por unanimidade, homologou minha candidatura. Com quem o DEM pretende fazer aliança no primeiro turno? Estamos conversando. Eu já conversei com o senador Renan Calheiros, com o deputado federal João Lyra, conversei com a Rosinha da Adefal e com o senador Benedito de Lira. Estou mostrando a essas lideranças, a minha pretensão, o meu pensamento, os meus projetos. É conversa franca, aberta, chamando essas pessoas para que possamos formar uma parceria. Política se faz com alianças e eu, graças a Deus, tenho esse dom de aglutinar, de juntar as pessoas, tentar juntar os grupos. Essa é a minha missão principal nesse momento de pré-candidatura. O senhor já conversou com o governador Teotonio Vilela sobre sua candidatura? O que espera dele? Já conversei com Teotonio

baixas, várias denúncias de corrupção, de mensalão e outras, mas são atos isolados. Você não pode punir uma agremiação por erros de seus integrantes, e ainda bem que a população tem esse discernimento.

Jéferson Morais critica Assembleia e defende pagamento da GDE a assessores

Vilela em várias oportunidades, a respeito das eleições de 2012. O governador nunca se aprofunda nessa conversa, e eu entendo que é uma estratégia dele. Há uma expectativa por parte de toda sociedade no momento em que o governador vai anunciar quem é o candidato do governo, porque o governo do Estado vai ter que ter um candidato e uma tendência natural é que seja o deputado Rui Palmeira, um filiado do PSDB. E o que diz o vice Thomaz Nonô? A minha situação é muito cômoda, estou tranquilo, bem à vontade porque o presidente do meu partido, a liderança maior do meu partido, José Thomaz Nonô, diz abertamente em todas as entrevistas, que eu sou précandidato do partido. Espero que o governador se defina. Tenho consciência de que estou fazendo a minha parte, e tenho a compreensão de que o PSDB terá o seu candidato e ele será o deputado federal Rui Palmeira, mas isso não muda em nada a minha pretensão, a minha vontade, até porque em nenhum momento, quando o meu partido me lançou pré-candidato, colocamos nenhuma condição para que eu tivesse o apoio do governo do Estado. Estamos andando com os nossos pés, estamos procurando parceria, estamos conversando com outras lideranças. Existe o compromisso de o segundo colocado (do grupo governista) apoiar o que for para o segundo turno? Já houve conversa nesse sentido, compromisso não. Mas conversas que não foram aprofundadas e que precisam ser aprofundadas, mas ainda não foi batido o martelo. Eleito prefeito, como o senhor pretende resolver a problemática do trânsito maceioense? Deixo até um esclarecimento para a população: vamos para um período de propaganda elei-

toral, e o eleitor precisa ter muito cuidado nas promessas que são feitas. Basta relembrar promessas anteriores que foram feitas em Maceió, de VLT, ligação do Reginaldo com Avenida Rotary, de um sistema de transporte inovador na Fernandes Lima, e nada disso aconteceu. Eu não costumo, não é da minha prática me utilizar da mentira para alcançar um objetivo. Eu serei muito, muito honesto e coerente com todas as minhas propostas no que diz respeito a essa précandidatura. Não vejo ninguém capaz de assumir a prefeitura de Maceió e em pouco tempo resolver a questão do trânsito. É uma questão que exige um estudo aprofundado e investimento na estrutura, na melhoria do trânsito porque o trânsito em Maceió tende a piorar a cada dia, a cada mês. Algo impossível de resolver? Tem solução, sim. Agora não se resolve o problema do transito em Maceió, do transporte público, do dia pra noite, não existe fórmula mágica. Existe sim estudo sério com técnicos capacitados que encontrem solução e apresentem projetos para o prefeito que deve correr atrás de emendas federais, recursos federais para realização de obras. Maceió não tem capacidade financeira para resolver o problema do trânsito. Se isso fosse possível, eu tenho certeza absoluta que o prefeito Cícero Almeida, com a competência que demonstrou, já teria resolvido. As denúncias contra o senador Demóstenes Torres, seu colega de partido, sobre ligações com o bicheiro Carlos Cachoeira, podem prejudicar os candidatos do DEM, inclusive o senhor? Creio que não, é um caso isolado, lamentável, que está sendo investigado. Mas o partido não será penalizado por um exmembro que cometeu irregularidade. Se fosse assim o Brasil não teria elegido a presidente Dilma, que tem uma aprovação maravilhosa. O PT sofreu várias

Como o senhor avalia o desempenho da Assembleia Legislativa hoje? O que ainda há de errado e precisa ser corrigido por lá? Quando assumi o mandato imaginava que seria diferente. Você chega com muitos sonhos, muita vontade, depois você esbarra na burocracia, na forma de agir da Assembleia. Claro que tem muita coisa errada no Poder Legislativo, que vem de longe e não há vontade política para resolvê-la. Ainda há pessoas que enxergam isso e não se acomodam, não aceitam como é o meu caso e de outros parlamentares. Espero que a ALE possa corrigir ao longo do tempo os vícios que foram deixados na Casa e não ajudam em nada esse poder. Urge corrigir a relação institucional da Assembleia com a sociedade, é preciso que haja um trabalho de ações que melhore a imagem da Assembleia junto à sociedade, esse é um dever de Casa, que começa dentro da ALE. Que ela mostre que é um poder de extrema importância para a sociedade. Hoje, depois de tantos desgastes, a gente percebe que a população não tem uma boa imagem da Assembleia. Sonho em ver um dia uma Mesa Diretora que diga: o que há de errado? Vamos corrigir. A seu ver, a GDE (Gratificação por Dedicação Exclusiva) é legal? Seus assessores a recebem? Esse é um tema que alguns evitam falar, mas, eu não, eu falo sobre isso. A gratificação foi criada por uma decisão interna e aprovada. Não vejo irregularidade alguma na gratificação, até porque existe certa hipocrisia: qual o trabalhador que não quer ter gratificação? Alguns servidores meus têm porque são competentes, porque têm dedicação exclusiva, trabalham no final de semana e eu acho justo. Essa é a minha maneira de ver a gratificação. Se existem outras aplicações ou interpretações fora do que eu estou dizendo, não discuto essa questão. É um direito do parlamentar? É. É um direito ele contemplar seus servidores com gratificação? É. Agora, além disso se acontece mais alguma coisa, não faz parte do meu procedimento, não sei como funciona eu só respondo pelos meus atos. O senhor ainda defende punição para os deputados taturânicos? Acredita que haverá julgamento e punição? Defendo que todos sejam julgados, o julgamento está demorando muito. Se serão punidos ou não é uma conseqüência. Agora, defendo que todos eles sejam submetidos a julgamento. A Justiça está demorando demais. Até porque a sociedade fica cobrando uma resposta. Essa demora desgasta a confiança da sociedade no Poder Judiciário.


Primeira Edição | 23 a 29 de abril, 2012

Publicidade | A7


Primeira Edição | 23 a 29 de abril, 2012

A8 | Nacional

> TIROTEIO

Ministros do STF se acusam: "Peluso é tirano", diz Barbosa Final de gestão no Supremo é marcado por troca de acusações e desavenças pessoais fotos: Divulgação

"Rídiculo", "brega", "caipira", "corporativo", "desleal", "tirano" e "pequeno". Foi com esses adjetivos que o ministro e relator do mensalão Joaquim Barbosa se referiu ao ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Cezar Peluso. Em entrevista ao O Globo, Barbosa disse que Peluso pratica "bullying" contra ele por causa de seus problemas de saúde e foi além: disse que ele manipulou resultados de julgamentos conforme seus interesses. Para Barbosa, que é relator do mensalão e assumirá em sete meses a presidência da Corte, Peluso não deixa nenhum legado ao STF. De acordo com ele, o ex-presidente do Supremo é conservador e tirânico e "não hesitava em violar as normas quando se tratava de impor à força a sua vontade". Para Barbosa, que é relator do mensalão e assumirá em sete meses a presidência da Corte, Peluso não deixa nenhum legado ao STF. De acordo com ele, o ex-presi-

Cezar Peluso deixou presidência atacando companheiros

dente do STF é conservador e tirânico e "não hesitava em violar as normas quando se tratava de impor à força a sua vontade". A reação de Barbosa aconteceu depois de Peluso dizer em entrevista que o ministro era inseguro e de temperamento difícil. Na entrevista, Peluso disse que o tribunal se apaziguou na gestão dele. Barbosa discorda e diz que ele "incendiou o Judicário com a sua obsessão corporativista".

Joaquim Barbosa respondeu em linguagem contundente

Na entrevista, Peluso disse ainda que o futuro da Corte é preocupante e que o trabalho da ministra Eliana Calmon na Corregedoria Nacional de Justiça não gerou qualquer resultado. Em entrevista publicada no site Consultor Jurídico, Peluso criticou a presidente Dilma Rousseff, por ter tirado do Orçamento deste ano o aumento do Judiciário, e o senador Francisco Dornelles, que ele afirma estar a serviço dos bancos.

Peluso não poupou Barbosa na entrevista e insinuou que ele teria alimentado planos eleitorais por conta da relatoria do processo do mensalão. Barbosa negou que tenha algum dia falado sobre pretensões políticas com alguém. "Eles estão inventando essa história. Eu jamais falei com qualquer pessoa sobre candidatura", disse. Na última quinta (19), Peluso foi substituído na presidência do STF pelo ministro Ayres Britto.

> SEU BOLSO

Bancos oferecem novas taxas de juros a partir desta segunda-feira Os bancos começam a oferecer novas taxas para os seus clientes na segunda-feira. Desde o início do mês, as instituições bancárias anunciaram uma série de cortes nos juros das linhas para pessoa física e empresas. Os juros reduzidos passam a valer hoje na Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Itaú, Bradesco. Já o Santander modificou as taxas para pessoa física na última sexta-feira (20), enquanto o corte para empresas entrou em vigou no dia 17. Os novos juros do HSBC estão valendo desde o último dia 12. Na sexta-feira, a Caixa anunciou nova redução de juros para pessoas físicas quanto jurídicas, seguindo medida que o Banco do Brasil havia tomado na véspera (19). As justificativas foram as mesmas: a queda na taxa básica de juros, a Selic. No dia 18, o Banco Central anunciou a redução de 9,75% para 9% da Selic, o menor patamar em dois anos. O BB havia sido o primeiro banco a anunciar queda nas taxas de juros, em 4 de abril, com o lançamento do programa Bom Para Todos. No dia seguinte, foi a vez da Caixa Econômica Federal. Já o HSBC foi o primeiro banco entre os privados a anunciar queda nas taxas, no dia 12. Na sequência, o Santander reduziu os juros para micro e pequenas empresas no dia 17. No dia 18, Bradesco e Itaú, os maiores bancos privados do país, também anunciaram medidas semelhantes. O Santander também voltou a se manifestar no dia 18. Foi criada uma nova modalidade de conta corrente com juros a partir de 4% ao mês no cheque especial --o banco tinha taxa média de 10,33% no cheque até o dia 4.O governo Dilma vai pressionar mais uma vez os bancos privados. A expectativa é que eles reduzam as taxas de administração de seus fundos de investimentos para torná-los mais lucrativos, permanecendo mais rentáveis que a poupança. Com isso, a equipe econômica considera que haverá espaço para o Banco Central reduzir mais a taxa básica de juros sem alterar as regras de correção da caderneta.


Esportes

esportes@primeiraedicao.com.br

Primeira Edição | 23 a 29 de abril, 2012 Diário Oficial dos Municípios - Opinião - Social

> FASE DECISIVA

Semifinal do 2º turno inicia nesta semana Na ordem de classificação, CSA, ASA, Sport e CSE disputam agora o título do segundo turno do Campeonato Alagoano Marcelo Alves Repórter

O segundo turno do Campeonato Alagoano encerrou-se no último sábado (21), com a disputa da nona rodada. Pela ordem de classificação, CSA, ASA,

CSE e Sport carimbaram vagas na disputa da semifinal do returno. O Azulão e o Alvinegro já haviam conquistado antecipadamente a classificação. Enquanto o Tricolorido e o Leão da Mata tiveram de lutar até o últi-

mo minuto do returno para passarem de fase. As quatro equipes classificadas começam neste meio de semana a disputa do quadrangular do returno do Estadual. Os jogos serão de ida e de volta. O CSA, que terminou em pri-

meiro lugar com 22 pontos vai encarar o Sport, que ficou na quarta colocação com 12. O ASA que ficou em segundo lugar com 19 pontos vai pegar o CSE, que terminou em terceiro com 12. A forma de confronto segue o formato de cruzamento olímpico,

no qual o primeiro colocado pega o quarto e o segundo enfrenta o terceiro. Enquanto CSA, ASA, CSE e Sport dão continuação na competição, CEO, Murici e Corinthians vão aguardar o próximo ano para voltar à disputa do

Alagoano, exceto o CRB, que só espera pela grande final, uma vez que conquistou o primeiro turno. Já o Penedense e o Coruripe foram rebaixados para a Segunda Divisão do Estadual em 2013.

CSA elimina o CRB e encara o Sport na semi CSA e Sport farão a abertura do quadrangular do segundo turno do Campeonato Alagoano nesta quarta-feira (25), no estádio Luiz Pontes, em Atalaia. O jogo da volta deve ser realizado no próximo sábado (28) e pode não ser disputado no Rei Pelé, uma vez que a torcida do CSA depredou as arquibancadas arrancando ca-

deiras e arremessando em cima de policiais militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope). Mas informações dão conta que a partida será mesmo realizada no Rei Pelé, por conta da alta renda que é arrecadada em jogos no Trapichão. O CSA, que havia conquistado classificação antecipada, chega à decisão do quadranguMárcio Ândrei

Após cruzamento, o meia Kel fez o arremate sem deixar a bola cair

lar com uma invencibilidade de oito jogos sem derrota, sendo que sete vitórias seguidas e um empate por 2 a 2 conquistado contra o CRB, no último sábado (21), no Rei Pelé. O Azulão perdia a partida para o Galo por 2 a 0 no primeiro tempo e na etapa final conseguiu empatar o jogo. Os gols do Galo foram marcados pelos

laterais Elsinho e Jadilson. O atacante Rony fez os dois gols do Azulão. O time azulino ainda terminou o quadrangular com o melhor ataque do returno marcando 22 gols em nove jogos disputados e a defesa menos vazada, sofrendo apenas oito tentos. O Sport também entra no quadrangular com uma sequência Primeira Edição

O lateral-direito Elsinho encheu o pé e abriu o placar para o CRB

positiva. O Leão da Mata está invicto há quatro jogos, sendo três vitórias consecutivas e um empate sem gols que foi conquistado contra o Murici, no último sábado (21), no Luiz Pontes. Esta é a primeira vez em toda a sua história de disputa na Primeira Divisão que o Sport consegue se classificar para o

quadrangular.

PREMIAÇÃO Tanto a diretoria do CSA quanto a do Sport premiaram jogadores e comissão técnica. O Azulão pagou R$ 40 mil pela classificação e vai dar ainda mais R$ 60 mil pelo primeiro lugar no término no quadrangular. O Sport pagou R$ 30 mil. Márcio Ândrei

Rony aproveita rebote e faz o primeiro gol do empate entre CSA e CRB


Primeira Edição | 23 a 29 de abril, 2012

B2 | Esportes

> RIVALIDADE

CSE e ASA fazem o Clássico do Interior Alvinegro se classificou em segundo lugar e a equipe do Tricolorido terminou o segundo turno na quarta colocação Márcio Ândrei

Marcelo Alves Repórter

ASA e CSE disputam nesta quinta-feira (26) o primeiro jogo da semifinal do segundo turno do Campeonato Alagoano no estádio Juca Sampaio, em Palmeira dos Índios. A partida de volta será no domingo (29), em Arapiraca. O Alvinegro terminou o returno em segundo lugar com 19 pontos, mas já havia conquistado a classificação de forma antecipada. O Tricolorido teve que

lutar até o último minuto da última rodada para carimbar vaga no quadrangular do segundo turno, terminando na terceira colocação com 12 pontos. Das quatro equipes classificadas, o ASA é o único time que conquistou vaga para os dois quadrangulares do Estadual. Na final do primeiro turno, o Alvinegro terminou como vice após perder o título para o CRB na disputa dos pênaltis. Para este quadrangular, o ASA entra com o segundo me-

Bira Veiga assume o comando-técnico do CSE para disputa da semifinal

lhor ataque e a segunda defesa menos vazada da competição perdendo apenas para o CSA. O ASA marcou 20 gols e sofreu 11 tentos. O time arapiraquense tenta a reabilitação contra o CSE, uma vez que perdeu seu último jogo disputado no sábado passado, dia 21, para o CEO por 3 a 1, no Edson Matias, em Olho D'Água das Flores. Após 18 anos, o CSE volta a disputar uma fase final do Alagoano. O Tricolorido terminou o returno em terceiro colocado com 12 pontos. O CSE

entra nesta fase final buscando a reabilitação, uma vez que vem de duas derrotas consecutivas, sendo que a última foi contra o Coruripe por 2 a 1, no último sábado (21), no Gerson Amaral, em Coruripe. BIRA VEIGA NO CSE O CSE muda pela quarta vez de treinador. Ubirajara Veiga assume o comando do Tricolorido no lugar de Pinheiro. Antes de Bira Veiga assumiram o CSE o Mastrillo Veiga, Paulo Roberto e Pinheiro.

CRB apresenta novo treinador e aguarda adversário da final Divulgação

Das quatro equipes que não conquistaram vaga para o quadrangular do segundo turno do Campeonato Alagoano, o CRB ainda está na briga pelo título, uma vez que conquistou o primeiro turno da competição e espera o seu adversário para disputar a grande final. Nesta segunda-feira (23), o técnico Roberto Fonseca será apresentado aos jogadores do Galo. Roberto Fonseca chega para ocupar vaga deixada pelo técnico Paulo Comelli e comandar o CRB na grande final do Alagoano e na disputa da Série B do Brasileirão. Enquanto o CRB ainda vai jogar pelo Alagoano, as equi-

Coruripe Penedense CEO Sport Atalaia CSA

Penedense e Coruripe foram rebaixados para a Segunda Divisão do Campeonato Alagoano. As duas equipes terminaram a classificação geral empatadas com 17 pontos conquistados nos dois turnos, sendo que o time do Velho Chico ficou na última colocação e o Hulk na vice-lanterna. Já na classificação do segundo turno do Estadual, as colocações se invertem COM O Penedense na vice-lanterna com nove pontos e o Coruripe com sete, na última colocação.

Roberto Fonseca assume comando-técnico do CRB e se apresenta segunda

pes do CEO, Murici e Corinthians só voltam a atuar na elite do futebol estadual no próximo ano. Em seu último

Resultados 9ª Rodada / Alagoano 21/04 21/04 21/04 21/04 21/04

Penedense e Coruripe são rebaixados para Segundona

2x1 2x2 3x1 0x0 2x2

CSE Corinthians-AL ASA Murici CRB

jogo pelo segundo turno, o Galo empatou com o CSA por 2 a 2. O CEO venceu o ASA por 3 a 1. O Murici empatou com o Sport por 0 a 0, e o Corinthians ficou no 2 a 2 com o Penedense.

Próximos jogos / Alagoano 25/04 - 15h00 25/04 - 15h00

Sport CSE

x x

CSA ASA

Está é a primeira vez em sua história que o Coruripe é rebaixado para a Segunda Divisão do Alagoano. O Hulk encerrou sua participação na elite do futebol Estadual com uma vitória sobre o time do CSE por 2 a 1, no último sábado (21), no

Gerson Amaral, em Coruripe. O Penedense retorna à Segundona do Alagoano após subir no ano passado. O time do Velho Chico deu adeus à Primeirona após empate por 2 a 2 com o time do Corinthians, no último sábado (21).

Classificação 1º 2º 3º 4º 5° 6º 7º 8º 9º 10º

CSA ASA CSE Sport Atalaia CRB CEO Murici Corinthians-AL Penedense Coruripe

P 22 19 12 12 11 11 10 10 9 7

J 9 9 9 9 9 9 9 9 9 9

V 7 6 3 3 3 3 2 2 2 2

E 1 1 3 3 2 2 4 4 3 1

D 1 2 3 3 4 4 3 3 4 6

GP 22 20 18 13 17 12 10 11 12 6

GS 8 11 14 14 17 19 12 14 19 13

SG 14 9 4 -1 0 -7 -2 -3 -7 -7


Primeira Edição | 23 a 29 de abril, 2012

Esportes |B3

> CONFRONTO

Torcida do CSA enfrenta o Bope no Rei Pelé Suposta abordagem truculenta de militares teria provocado reação dos torcedores azulinos que arremessaram cadeiras nos policiais Marcelo Alves

fotos: Márcio Ândrei

Repórter

Enquanto os jogadores do CSA e CRB duelavam dentro de campo na tarde do último sábado (21), no estádio Rei Pelé, a torcida azulina e os policiais militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope) protagonizaram um duelo nas arquibancadas. A confusão teria acontecido após um torcedor azulino ter sido retirado das arquibancadas de forma truculenta. O torcedor estaria vestido com a camisa de uma organizada do CSA, que havia sido proi-

Abordagem de um suposto torcedor do CSA teria provocado a reação contra os policiais militares do Bope

bida pela Justiça. O presidenteexecutivo do Azulão, Jorge VI, está convocando os torcedores azulinos que foram vítimas da truculência da ação do Bope para denunciar o caso ao Ministério Público Estadual e fazer ciência a Ordem dos Advogados do Brasil, em Alagoas (OAB/AL). No campo, CRB e CSA empataram por 2 a 2. Nas arquibancadas, o resultado foi dezenas de cadeiras arremessadas pela torcida azulina contra os policiais do Bope, que revidaram com balas de borracha e bombas de efeito moral disparadas na direção dos torcedores,

onde haviam crianças, idosos e mulheres. Uma torcedora do CSA desmaiou em meio ao confronto e teve de ser atendida por socorristas do Corpo de Bombeiros. A torcida do CSA chegou a acuar os policiais do Bope que estavam nas arquibancadas, mas um grupo de militares também do Batalhão de Operações Especiais (Bope) que fazia a segurança dos jogadores na pista do campo do estádio Rei Pelé deu cobertura e dispersou os torcedores disparando balas de borracha e bombas de efeito moral em direção das arquibancadas.

Policiais que estavam na pista do campo davam cobertura aos companheiros

Supostos torcedores do CSA arremessaram cadeiras na direção dos militares

As cadeiras das arquibancadas eram o sinal de revolta e depredação

> CAMPEONATO PAULISTA

Corinthians perde para Ponte Preta e dá adeus ao Paulistão A zebra do Campeonato Paulista também atende por Macaca. Na tarde deste domingo, no estádio do Pacaembu, a Ponte Preta - oitava colocada na fase de classificação - jogou por água a bela campanha do Corinthians - líder na primeira etapa - e venceu por 3 a 2 num jogo com final eletrizante. Com o resultado, a equipe de Campinas se garantiu nas semifinais e o Timão deu adeus ao estadual. Durante a semana, o técnico corintiano Tite parecia prever que teria dificuldade. Avisou que de todos os adversários possíveis nas quartas de final, a Ponte era o único que ele realmente não queria. Talvez por saber que sofreria com forte marcação. E foi assim mesmo. Aliado a isso, a Macaca soube aproveitar bem uma jogada

de bola parada e um contraataque para fazer 2 a 0 logo no primeiro tempo. Na etapa final, em jogo de ataque contra defesa, a Ponte Preta sofreu dois gols (Willian e Alex marcaram), fez um com Pimpão e segurou heroicamente até o relógio chegar aos 50 minutos. Como teve a melhor campanha da primeira fase, o Corinthians só ganhou o benefício de jogar diante da sua torcida. Mas os mais de 24 mil corintianos no Pacaembu não conseguiram fazer a diferença. Prevaleceu a entrega da Ponte Preta. Antes, aliás, Tite já lamentava jogar a ótima campanha em apenas 90 minutos. Agora, a Ponte Preta espera o vencedor do duelo entre Guarani e Palmeiras, às 18h30m, no estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas.


Primeira Edição | 23 a 29 de abril, 2012

B4 | Diário Oficial dos Municípios

PREFEITURA MUNICIPAL DE ATALAIA AVISO DE LICITAÇÃO Pregão Presencial em Sistema de Registro de Preços nº 006/2012 – Data: 08/05/2012 às 09h00min – Objeto: Aquisição de Material de Expediente, Pedagógico e utensílios. Pregão Presencial em Sistema de Registro de Preços nº 007/2012 – Data: 09/05/2012 às 09h00min – Objeto: Aquisição de Material de Limpeza e Higiene Pessoal. Pregão Presencial em Sistema de Registro de Preços nº 008/2012 – Data: 10/05/2012 às 09h00min – Objeto: Aquisição de Urnas Funerárias. Disponibilização do Edital: Rua Fernando Gondim, nº 114, Centro, Atalaia/AL. Atalaia, 19 de abril de 2012. Davison Gomes da Silva | Pregoeiro -------------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE MAJOR IZIDORO AVISO DE LICITAÇÃO - 3º CHAMADA PREGÃO PRESENCIAL N° PP-003/2012 PROCESSO N° 003/2012 A Prefeitura Municipal de Major Izidoro, por intermédio do seu Pregoeiro, designado através da portaria de n° 005/2011, de 06 de janeiro de 2011, torna público que se encontra à disposição dos interessados, no Departamento de Gestão de Suprimentos e Contratos, com sede no Prédio da Prefeitura, situada na Praça Leopoldo Amaral, s/n, Centro, Major Izidoro/AL, o edital do Pregão Presencial n.º PP-003/2012 – 3° CHAMADA, referente à AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS, UTENSÍLIOS E BENS DE CONSUMO, para implantação de uma cozinha comunitária no Município de Major Izidoro (AL) e para atender ao Convenio n° 0297666-16/2009 - Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome, mediante solicitação da Secretaria Municipal de Trabalho, Habitação e Assistência Social, com data de abertura dos envelopes contendo as propostas de preços e documentos de habilitação marcada para o dia 09 de Maio de 2012, às 10h00min. Alessandro Lopes Barros | Pregoeiro Oficial -------------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE MAJOR IZIDORO AVISO DE LICITAÇÃO - 3º CHAMADA PREGÃO PRESENCIAL N° PP-005/2012 PROCESSO N° 005/2012 A Prefeitura Municipal de Major Izidoro, por intermédio do seu Pregoeiro, designado através da portaria de n° 005/2011, de 06 de janeiro de 2011, torna público que se encontra à disposição dos interessados, no Departamento de Gestão de Suprimentos e Contratos, com sede no Prédio da Prefeitura, situada na Praça Leopoldo Amaral, s/n, Centro, Major Izidoro/AL, o edital do Pregão Presencial n.º PP-005/2012 – 3° CHAMADA, referente à AQUISIÇÃO DE COMBUSTÍVEIS E LUBRIFICANTES, com data de abertura dos envelopes contendo as propostas de preços e

documentos de habilitação marcada para o dia 10 de Maio de 2012, às 10h00min. Alessandro Lopes Barros | Pregoeiro Oficial -------------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE MAJOR IZIDORO AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL N° PP-007/2012 PROCESSO N° 055/2012 A Prefeitura Municipal de Major Izidoro, por intermédio do seu Pregoeiro, designado através da portaria de n° 005/2011, de 06 de janeiro de 2011, torna público que se encontra à disposição dos interessados, no Departamento de Gestão de Suprimentos e Contratos, com sede no Prédio da Prefeitura, situada na Praça Leopoldo Amaral, s/n, Centro, Major Izidoro/AL, o edital do Pregão Presencial n.º PP-007/2012, referente à LOCAÇÃO DE MAQUINAS PESADAS E CARROS PIPA, destinado ao atendimento da solicitação da Secretaria Municipal De Administração e Finanças, com a finalidade de garantir à manutenção de serviços diários acoplados as atividades de rotinas deste Município, com data de abertura dos envelopes contendo as propostas de preços e documentos de habilitação marcada para o dia 14 de Maio de 2012, às 10h00min. Alessandro Lopes Barros | Pregoeiro Oficial -------------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE MAJOR IZIDORO AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL N° PP-008/2012 PROCESSO N° 065/2012 A Prefeitura Municipal de Major Izidoro, por intermédio do seu Pregoeiro, designado através da portaria de n° 005/2011, de 06 de janeiro de 2011, torna público que se encontra à disposição dos interessados, no Departamento de Gestão de Suprimentos e Contratos, com sede no Prédio da Prefeitura, situada na Praça Leopoldo Amaral, s/n, Centro, Major Izidoro/AL, o edital do Pregão Presencial n.º PP-008/2012, referente à AQUISIÇÃO DE MATERIAIS ELÉTRICOS, mediante solicitação da Secretaria Municipal de Administração e Finanças, com data de abertura dos envelopes contendo as propostas de preços e documentos de habilitação marcada para o dia 15 de Maio de 2012, às 10h00min. Alessandro Lopes Barros | Pregoeiro Oficial -------------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE MAJOR IZIDORO AVISO DE HOMOLOGAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL N° PP-004/2012 PROCESSO N° 004/2012 A PREFEITURA MUNICIPAL DE MAJOR IZIDORO, no uso de suas atribuições legais, considerando as disposições das Leis nº. 8.666/93, 8.883/94 e 9.648/98, resolve HOMOLOGAR o presente Certame Licitatório, modalidade Pregão Presencial sob o nº PP-004/2012, em favor da Proponente: HS COMÉRCIO LTDA, inscrita no CNPJ/MF n° 10.552.414/00014-87, Sediada na Rua TV Getulio Vargas - Nº 111 São Cristovão - Palmeira dos Índios, Estado de

Alagoas, que apresentou o menor preço para os LOTES: 01 e 02, considerando, com base nos pareceres emitidos pela Procuradoria Municipal e pela CPL deste Município, sua plena regularidade, importando o mesmo o Valor Total de R$ 50.800,00 (Cinqüenta Mil e Oitocentos Reais). Data de Assinatura do Termo de Homologação: 18 de Abril de 2012 Alessandro Lopes Barros | Pregoeiro Oficial -------------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE MAJOR IZIDORO EXTRATO DO TERMO DE INSTRUMENTO CONTRATUAL PREGÃO PRESENCIAL N° PP-004/2012 EXTRATO DO CONTRATO N° 001 PROCESSO N° 004/2012 CONTRATANTE: PREFEITURA DE MAJOR IZIDORO, inscrita no CNPJ/MF sob o nº. 12.228.904/0001-58, Com sede na Praça Leopoldo Amaral, s/n, Centro, Major Izidoro/AL. CONTRATADA: HS COMÉRCIO LTDA, inscrita no CNPJ/MF n° 10.552.414/00014-87, Sediada na Rua TV Getulio Vargas - Nº 111 São Cristovão - Palmeira dos Índios, Estado de Alagoas. OBJETO: AQUISIÇÃO DE GÁS LIQUEFEITO DE PETRÓLEO (GLP/13 KG) E ÁGUA MINERAL ACONDICIONADA EM GARRAFÃO DE 20 LITROS, destinado ao atendimento da solicitação da SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS, para suprir as necessidades dos Centros Municipais de Educação, Escolas, Pré-Escolas e Centro Municipal de Saúde do Município de Major Izidoro (AL). LOTES: 01 E 02. Valor Global do Contrato R$ 50.800,00 (Cinqüenta Mil e Oitocentos Reais). Vigência do Contrato: 12 (Doze) meses. Data de Assinatura do Contrato: 20 de Abril de 2012 Alessandro Lopes Barros Pregoeiro Oficial -------------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE MAJOR IZIDORO AVISO DE LICITAÇÃO TOMADA DE PREÇOS N° TP-001/2012 PROCESSO N° 058/2012 A PREFEITURA MUNICIPAL DE MAJOR IZIDORO, ESTADO DE ALAGOAS, POR INTERMEDIO DA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES, através de seu Presidente, a Sr.ª ROZELI DOS SANTOS LEITE, designada pela PORTARIA DE N° 001/2012, DE 02 DE JANEIRO DE 2012, torna público para conhecimento dos interessados que as 10h00min do dia 28 de Maio de 2012 fará realizar licitação na modalidade TOMADA DE PREÇOS do tipo TÉCNICA E PREÇO, referente a contratação de pessoa jurídica para prestar serviços jurídicos especializados de advocacia na modalidade consultiva e judicial, esta última, realizada perante as Justiças Estadual, Federal e do Trabalho, com atuação em todas as instâncias, conforme descrito no Edital e seus Anexos. ROZELI DOS SANTOS LEITE | Presidente da CPL -------------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE MARIBONDO REVOGAÇÃO DE LICITAÇÃO

O Prefeito do município de Maribondo, no uso de suas atribuições estatutárias e com fundamento no artigo 49 da Lei 8.666/93, torna público a revogação da Licitação na modalidade Pregão Presencial nº 007/2011, por conveniência administrativa. José Márcio Tenório de Melo | Prefeito -----------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE PENEDO GABINETE DO PREFEITO EXTRATO DO TERCEIRO TERMO ADITIVO AO CONTRATO DE EXECUÇÃO DE OBRA Nº 001/2009 FIRMADO ENTRE O MUNICÍPIO DE PENEDO E A CONSTRUTORA TERTA LTDA. Processo nº 0920-005 /2011 Número do Contrato 001/2009 Contratante: MUNICÍPIO DE PENEDO/AL – CNPJ 12.243.697/0001-00 Contratado: CONSTRUTORA TERTA LTDA – CNPJ/MF 07.143.740/0001-26 Espécie: TERCEIRO TERMO ADITIVO DE PRAZO AO CONTRATO nº 001/2009 VISANDO PRORROGAR O PRAZO CONTRATUAL E RATIFICAR AS DEMAIS CLÁUSULAS E CONDIÇÕES. Objeto: ADITAR O CONTRATO Nº 001/2009. Objeto do Contrato Inicial: EXECUÇÃO E CONCLUSÃO DAS OBRAS E SERVIÇOS DE CONSTRUÇÃO DE CRECHE ESCOLA – PRÓINFÂNCIA NO BAIRRO DR. RAIMUNDO MARINHO, NO MUNICÍPIO DE PENEDO-AL Prazo de Vigência do Contrato: 180 (cento e oitenta) DIAS CONTADOS A PARTIR DO TÉRMINO DE VIGÊNCIA DO 2º TERMO ADITIVO. SIGNATÁRIOS: ISRAEL RAMIRES SALDANHA NETO – PELA CONTRATANTE E SANDRO REIS PINHEIRO – PELA CONTRATADA. DATA DE ASSINATURA DO TERCEIRO TERMO ADITIVO: 21 DE OUTUBRO DE 2011. .REPUBLICADO POR INCORREÇÃO -------------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE PENEDO GABINETE DO PREFEITO EXTRATO DE DISTRATO – CO 01/2010 Número de Contrato 001/2010. Vinculação do contrato – CONCORRÊNCIA PÚBLICA Nº 001/2010 Contratante Município de Penedo/AL – CNPJ 12.243.697/0001-00 Contratado TEC CONSTRUÇÕES LTDA CNPJ/MF sob o nº 07.185.771/0001-40, Objeto: FICA RESCINDIDO DE COMUM ACORDO, ENTRE AS PARTES CONTRATANTES, O CONTRATO Nº. CO 001/2010, CELEBRADO EM 30 DE JUNHO DE 2010, PARA À EXECUÇÃO E CONCLUSÃO DAS OBRAS E SERVIÇOS DE CONSTRUÇÃO DA ORLA FLUVIAL DO BAIRRO SANTO ANTONIO, DO MUNICÍPIO DE PENEDOAL, DE ACORDO COM O QUE DETERMINA OS ARTIGOS 77, 78 E 79, II, DA LEI 8.666/93: Valor do contrato: R$ R$ 1.375.374,82 (um milhão trezentos e setenta e cinco mil trezentos e setenta e quatro reais e oitenta e dois centavos) Consignação do recurso: Contrato de repasse n.° 0302343-29/2009/CAIXA/PM PENEDO PROGRAMA: TURISMO NO BRASIL.

Fundamentação legal: Concorrência Pública 001/2010, PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 1327/2010 Signatários: ISRAEL RAMIRES SALDANHA NETO E SUELANE RAQUEL SANTOS DA SILVA Data de assinatura do Distrato: 20 DE ABRIL DE 2012. ISRAEL RAMIRES SALDANHA NETO -------------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO TERMO DE HOMOLOGAÇÃO O Prefeito do Município de Quebrangulo, Estado de Alagoas no uso de suas atribuições e em conformidade com as leis 10.520-02 e 8.666-93, resolve HOMOLOGAR o Pregão Presencial N° 15/2012, Processo 315001/2012. Objeto: Aquisição de Materiais de Consumo; para Secretaria Municipal de Saúde. Vencedoras pelo menor preço: ARISTÁCIO CLEMENTINO DE PAULA – ME, CNPJ 05.244.773/0001-37, Valor: R$ 666.607,50 (seiscentos e sessenta e seis mil seiscentos e sete reais e cinqüenta centavos); COMERCIAL COLOMBO LTDA – EPP, CNPJ 10.449.397/000157, Valor: R$ 272.000,00 (duzentos e setenta e dois mil reais). Quebrangulo, 16 de abril de 2012. Marcel Ricardo Vasconcelos Lima | Prefeito -------------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CONTRATO CONTRATANTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO - CNPJ. 12.241.675/0001-01 CONTRATADO: ARISTÁCIO CLEMENTINO DE PAULA – ME, CNPJ 05.244.773/0001-37, Valor: R$ 666.607,50 (seiscentos e sessenta e seis mil seiscentos e sete reais e cinqüenta centavos); COMERCIAL COLOMBO LTDA – EPP, CNPJ 10.449.397/0001-57, Valor: R$ 272.000,00 (duzentos e setenta e dois mil reais). Objeto: Aquisição de Materiais de consumo. Vigência: 16/04/2012 a 31/12/2012. Fonte de Recurso: 0 7 . 0 0 - 0 7 . 7 0 - 6 . 0 0 1 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.0040.00000 0 7 . 0 0 - 0 7 . 7 1 - 6 . 0 0 2 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.0401.00000 0 7 . 0 0 - 0 7 . 7 1 - 6 . 0 0 7 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.0402.00000 0 7 . 0 0 - 0 7 . 7 1 - 6 . 0 0 8 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.0403.00000 0 7 . 0 0 - 0 7 . 7 1 - 6 . 0 0 9 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.0403.00000 0 7 . 0 0 - 0 7 . 7 1 - 6 . 0 3 1 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.0402.00000 0 7 . 0 0 - 0 7 . 7 1 - 6 . 0 3 0 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.0402.00000 0 7 . 0 0 - 0 7 . 7 1 - 6 . 0 0 6 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.0401.00000 0 7 . 0 0 - 0 7 . 7 1 - 6 . 0 3 8 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.0403.00000 0 7 . 0 0 - 0 7 . 7 1 - 6 . 0 4 0 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.0401.00000 -------------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO TERMO DE HOMOLOGAÇÃO O Prefeito do Município de Quebrangulo,

Estado de Alagoas no uso de suas atribuições e em conformidade com as leis 10.520-02 e 8.666-93, resolve HOMOLOGAR o Pregão Presencial N° 17/2012, Processo 327002/2012. Objeto: Aquisição de máquina de lavar industrial; para Secretaria Municipal de Saúde. Vencedora pelo menor preço: SOLUÇÃO INOX, COMÉRCIO, MANUTENÇÃO E LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS LTDA, inscrita no CNPJ/MF sob o Nº 06.137.445/0001-02, Valor: R$ 39.400,00 (trinta e nove mil e quatrocentos reais). Quebrangulo, 19 de abril de 2012. Marcel Ricardo Vasconcelos Lima | Prefeito -------------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CONTRATO CONTRATANTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO - CNPJ. 12.241.675/0001-01 CONTRATADO: SOLUÇÃO INOX, COMÉRCIO, MANUTENÇÃO E LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS LTDA, inscrita no CNPJ/MF sob o Nº 06.137.445/0001-02, Valor: R$ 39.400,00 (trinta e nove mil e quatrocentos reais). Objeto: Aquisição de máquina de lavar industrial. Vigência: 19/04/2012 a 31/07/2012. Fonte de Recurso: 0 7 . 0 0 - 0 7 . 7 1 - 6 . 0 0 7 4.4.90.52.00.00.00.00.0.1.0402.00000 -------------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO TERMO DE HOMOLOGAÇÃO O Prefeito do Município de Quebrangulo, Estado de Alagoas no uso de suas atribuições e em conformidade com a lei 8.666-93, resolve HOMOLOGAR o convite 02/2012, Processos Nº 302002/2012 e 302005/2012. Objeto: Recuperação dos circuitos elétricos das Escolas Municipais Jovelina Saldanha e Mirta Correia Costa. Vencedora pelo menor preço: Ruy C. da A. Júnior - ME, CNPJ 35.554.500/0001-50, Valor: R$ 22.563,30 (vinte e dois mil quinhentos e sessenta e três reais e trinta centavos). Quebrangulo, 19 de abril de 2012. Marcel Ricardo Vasconcelos Lima | Prefeito -------------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CONTRATO CONTRATANTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO - CNPJ. 12.241.675/0001-01 CONTRATADO: Ruy C. da A. Júnior - ME, CNPJ 35.554.500/0001-50, Valor: R$ 22.563,30 (vinte e dois mil quinhentos e sessenta e três reais e trinta centavos). Objeto: Recuperação dos circuitos elétricos das Escolas Municipais Jovelina Saldanha e Mirta Correia Costa. Vigência: 19/04/2012 a 31/07/2012. Fonte de Recurso: 0 6 . 0 0 - 0 6 . 6 0 - 2 . 0 2 9 3.3.90.39.00.00.00.00.0.1.0200.00000

> FINAL

Vasco elimina Fla e decide Taça Rio com Bota Comandados pelo craque Felipe, autor de dois gols, Cruz-maltinos deixaram o Flamengo em crise e fora de outra competição Globoesporte.com Flamengo e Vasco testaram o coração dos torcedores com problemas cardíacos, neste domingo, no Engenhão. E, principal-

mente pelo domínio indiscutível no primeiro tempo, com um time bem mais armado taticamente, mostrando superioridade individual e coletiva, o Vasco saiu vencedor. O triunfo sobre o

grande rival, o Flamengo, por 3 a 2, lhe deu a vaga para a final da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca. Com uma atuação impecável de Felipe, autor de grandes joga-

das, do gol da virada para 2 a 1 e do terceiro, de pênalti - Eder Luis fez o primeiro, e Vagner Love e Kleberson marcaram os gols rubro-negros -, o time chega à final contra o Botafogo,

vitorioso no sábado no confronto diante do Bangu. A decisão será no próximo domingo, e o campeão fará a final do Carioca com o Fluminense, que conquistou a Taça Guanabara.

A derrota encerra o primeiro semestre do Flamengo. Eliminado da Libertadores , vai ficar 27 dias sem jogar - a estreia no Brasileiro contra o Sport será dia 20 de maio.


Primeira Edição | 23 a 29 de abril, 2012

Especial |B5

> COMEMORAÇÃO

Matriz festeja 54 anos de sua Emancipação Prefeita Doda Cavalcante organiza show e inaugurações para comemorar a data Nesta segunda-feira (23) o município de Matriz de Camaragibe comemora 54 anos de Emancipação Política. A prefeita Doda Cavalcante, junto com a administração, preparou uma programação toda especial para comemorar a data. Para esta segunda está programada a apresentação de diversas bandas para animar a população, mas as comemorações se estendem esta terça-feira (24) com a inauguração da Praça Dr. Luiz Carlos Correia Maranhão. "Estamos felizes em entregar essa obra para a população. Mais um espaço para o lazer e ponto de cultura para a nossa

cidade", disse a prefeita. Também está prevista a inauguração das escolas municipais de Educação Infantil Dra. Luciana Cavalcante de M. Sampaio e de Ensino Fundamental Dr. José Lins de Gusmão, além de uma quadra poliesportiva batizada de Dr. Luiz Carlos Correia Maranhão. Os festejos contarão com a presença do senador Renan Calheiros (líder do PMDB no Senado Federal), deputado federal Renan Filho,também do PMDB, além de secretários municipais, vereadores e outras autoridades estaduais e do Município.

> COTAS RACIAIS

Supremo julga 2 ações de inconstitucionalidade O Supremo Tribunal Federal julgará nesta quarta-feira (25/4) duas ações que contestam a constitucionalidade do sistema de cotas raciais em universidades públicas. As ações serão julgadas quase um ano depois de o relator, ministro Ricardo Lewandowski, tê-las liberado para entrarem na pauta de julgamentos do tribunal. Uma das ações é a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 186. Ajuizada pelo DEM contra a Universidade de Brasília, a ação questiona a reserva de 20% das vagas previstas no vestibular para preenchimento a partir de critérios étnico-raciais. O outro processo é o Recurso Extraordinário 597.285, interposto por um estudante que se sentiu prejudicado pelo

sistema de cotas adotado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Ele contesta a constitucionalidade do sistema de reserva de vagas como meio de ingresso no ensino superior. Ele não foi aprovado no vestibular para o curso de Administração, embora tenha alcançado pontuação maior do que alguns candidatos admitidos no mesmo curso pelo sistema de cotas. Na ADPF 186, o DEM sustenta que a UnB "ressuscitou os ideais nazistas" e que as cotas não são uma solução para as desigualdades no país. "Cotas para negros não resolvem o problema. E ainda podem ter o condão de agravar o problema, na medida em que promovem a ofensa arbitrária ao princípio da igualdade."

> LOTERIA

Mega-Sena deve pagar R$ 4,5 milhões nesta 4ª O feriado de Tiradentes, comemorado neste sábado, fez com a Caixa Econômica Federal antecipasse o sorteio da MegaSena para esta sexta-feira (20). Mas nenhum apostador acertou as seis dezenas do concurso 1.382, e o prêmio acumulou. Com isso, o próximo concurso, que será realizado na quarta-feira, poderá pagar R$ 4,5 milhões. Os números sorteados sábado em Itapema (SC) foram: 05 -

13 - 16 - 17 - 27 - 55. Ao todo, 70 apostas acertaram a quina e devem levar R$ 14.068,17 cada uma. Outras 6.131 apostas levaram a quadra e ganharão R$ 229,45 cada uma. Normalmente, a Mega-Sena realiza sorteios duas vezes por semana, as quartas e aos sábados. As apostas devem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio. A aposta mínima --seis números-- custa R$ 2.


Primeira Edição | 23 a 29 de abril, 2012

B6 | Especial

> MUNDIAL X UNIVERSAL

Por dinheiro, pastores se enfrentam invocando Deus Ex-discípulo de Edi Macedo, Valdemiro Santiago cresce tirando fiéis da Universal Todas as terças pela manhã cerca de 4.000 pessoas aglomeram-se em um galpão de 12 mil m² no Brás, região central de São Paulo. No altar, um orador mulato, de 1,90 metro e 92 quilos, anuncia: "Aqui tem milagre. O paralítico que saiu andando da cadeira de rodas. O cego que começou a enxergar. Aids, câncer. Tudo que na UTI não tiver mais jeito, aqui tem". O culto, com cinco horas de duração, é transmitido ao vivo pelo Canal 21, em UHF. "Neste mês, nossa meta é reunir 100 mil pessoas que pagarão o dízimo de R$ 200. Pagar o dízimo faz parte da aliança entre você e Deus."

concorrente da Universal. Conta com 3.200 templos pelo Brasil -a Universal tem 5.000-- e a mais extensa cobertura televisiva entre evangélicos. Só no Canal 21, são 23 horas de programação, além das duas horas diárias na Rede TV! e quatro na Band. Um gasto mensal de R$ 35 milhões em mídia. É a igreja neopentecostal que mais cresce no país. Estima-se que 30% dos fiéis vieram da Universal, além de pastores atraídos pela expectativa de maior remuneração. O "modelo de negócios" é o mesmo: televisão e dízimos. A diferença está na ênfase milagreira da Mundial. Exorcismos e sinais de pro-

mãos sobre a cabeça dos fiéis supostamente teria o poder da cura. Assim como a toalha que ele utiliza para remover o suor do rosto. Na coleção de livros e DVDs escritos ou protagonizados por ele --somados, venderam respectivamente 4,3 milhões e 4 milhões de unidades--, destacase a narrativa sobre um naufrágio no mar de Moçambique em 1996. Segundo seu relato, Santiago estava a serviço da Universal na África e saíra para pescar com outros três fiéis. Mas o barco teria sido sabotado e naufragou a 20 km da costa. O apóstolo, com 153 quilos à época, conta que enfrentou cír-

ção para a instrumentalização dos prodígios: "A Aids não tem cura. Anunciar uma coisa que não é verdadeira utilizando provas duvidosas constitui estelionato". Mineiro de uma família com 12 irmãos, Santiago conta que viveu nas ruas de Juiz de Fora dos 12 aos 14 anos. Bebia e usava drogas. Ex-lavrador e pedreiro, não concluiu o ensino médio. "Li poucos livros além da Bíblia. Os livros me ensinam, mas sempre parcialmente. Só a Bíblia tem sua totalidade." Para Ronaldo Didini, ex-integrante da cúpula da Universal e hoje responsável pela expansão internacional da Mundial, a fotos: Divulgação

Edir Macedo divulgou denúncias contra Valdemiro através da Rede Record

O orador é o apóstolo Valdemiro Santiago, 48. Ex-bispo da Igreja Universal do Reino de Deus, ele rompeu em 1997 com Edir Macedo para abrir sua própria denominação, a Igreja Mundial do Poder de Deus. A briga entre os dois esquentou recentemente, em um valetudo televisivo. Macedo associou a Mundial ao demônio, e exibiu na Record reportagem sobre a compra de fazendas avaliadas em R$ 50 milhões com dinheiro da igreja. Valdemiro apareceu dizendo que Macedo tem um câncer, que seria uma obra do diabo. A Mundial é hoje a maior

dígio também fazem parte dos cultos da Universal. Mas, com a institucionalização da igreja, muito menos que antigamente. O público se sofisticou, de certo modo, abrindo um filão para a Mundial. "Há enfermidades que são para a ciência e outras que são para serem tratadas espiritualmente. Embora Deus possa curar todas elas", teoriza Santiago, em entrevista à Folha de S. Paulo. "Sou um executivo das almas. Através de minha oração, Deus já curou muitas doenças incuráveis pelo recurso da ciência." A simples imposição de suas

Valdemiro dirige a Mundial, que cresce cooptando os fiéis da Universal

culos de tubarões. Mas que, por força da fé, nadou sete horas e meia até uma praia, onde foi recebido por dois anjos. Citando o antropólogo francês Claude Lévi-Strauss, o professor de sociologia da religião da USP Flávio Pierucci interpreta o sucesso de Santiago: "Quem o procura já chega sugestionado. Os milagres acontecem, mas só para quem acredita. Não curam o mal, mas podem curar a sensação de dor", diz o professor, acrescentando que a oferta de serviços mágico-religiosos é antiga no país e praticada por diversas fés. Mas Pierucci chama a aten-

chave do sucesso está na origem humilde: "Como Lula, ele tem carisma e fala a língua do povo. Ele não busca a sofisticação". Foi na Universal que ele conheceu a mulher Franciléia, obreira e hoje bispa da Mundial. O casal tem duas filhas e, quando está em São Paulo, fica num condomínio de luxo em Barueri (Grande SP). Tem na garagem três carros importados blindados. As viagens para a fazenda em Mato Grosso são feitas em um jato particular. "Não sei se você já percebeu, mas eu tenho recursos. Dá pra comprar um bezerrinho não dá?", diz ele.

> PLENÁRIO

STF julga 2 ações contra cota racial em universidade pública O Supremo Tribunal Federal julgará nesta quarta-feira (25/4) duas ações que contestam a constitucionalidade do sistema de cotas raciais em universidades públicas. As ações serão julgadas quase um ano depois de o relator, ministro Ricardo Lewandowski, tê-las liberado para

entrarem na pauta de julgamentos do tribunal. Uma das ações é a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 186. Ajuizada pelo DEM contra a Universidade de Brasília, a ação questiona a reserva de 20% das vagas previstas no vestibular para

preenchimento a partir de critérios étnico-raciais. O outro processo é o Recurso Extraordinário 597.285, interposto por um estudante que se sentiu prejudicado pelo sistema de cotas adotado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Ele contesta a constituciona-

lidade do sistema de reserva de vagas como meio de ingresso no ensino superior. Ele não foi aprovado no vestibular para o curso de Administração, embora tenha alcançado pontuação maior do que alguns candidatos admitidos no mesmo curso pelo sistema de cotas.


Primeira Edição | 23 a 29 de abril, 2012

Opinião |B7

Foto da semana

Editorial

Batalha perdida A Câmara Municipal de Maceió vai aumentar seus gastos, contra os interesses da cidade e contra a vontade popular, porque dessa decisão depende a reeleição da maioria dos vereadores. De quanto vai ser o aumento, não se sabe ainda, com precisão. Mas não é difícil deduzir: se a Casa, com 21 membros, gasta R$ 36 milhões, quanto terá de despender com 31 vereadores? Não fosse 2012, um ano de eleições, ainda assim os ilustres legisladores teriam ampliado o colegiado, de olho no futuro. Fazê-lo em pleno ano eleitoral passou a ser questão de sobrevivência. É tão segura a certeza de que a partir de 2013 o Legislativo Maceioense passará a ter 31 edis, que dispensa o esforço tolo do presidente Galba Novais em dizer e repetir que "não há nada decidido", ou seja, que poderá ser menos de 31. Tolice, porque os vereadores não iriam abrir mão de uma vantagem consolidada em troca de nada. Isso mesmo. De nada porque, para os políticos da Praça Deodoro, o interesse da população vale precisamente 'nada'. Eles, em primeiro lugar e acima de tudo. Pela Constituição, a Câmara poderá ter até 31 membros. Então, por que não 25, 27 ou 29? Por que o limite máximo? Porque mais vagas significam mais chances de reeleição. Muito simples. O presidente pode até desdenhar lembrando que não será candidato a novo mandato. Tudo bem, mas lançará um filho para sucedê-lo, assim como ele, Galba Novais, sucedeu o próprio pai. É lamentável, mas não se chega à outra conclusão: a luta popular, apoiada pela mídia, para evitar mais despesas na Câmara, resultou em batalha perdida. Irremediavelmente perdida.

O crescimento do salário mínimo

A violência no Trapichão, no CSA X CRB de sábado, foi a nota triste da semana, digna, infelizmente, de ser retratada neste espaço ( Márcio Ândrei)

A miopia do modelo segregador de ensino

A nova Lei de Diretrizes taxa, dos atuais 9,75% para Orçamentárias (LDO), en- 9% em 2013, 8,5% em viada pelo governo federal 2014 e apenas 8% em ao Congresso na última se- 2015. São metas factíveis e mana prevê um crescimen- possíveis de serem alcançato da economia brasileira das nos próximos anos de 5,5% do Produto Inter- mesmo em um cenário no Bruto (PIB) em 2013 e mundial de desaceleração um salário mínimo de R$ da economia. Entre as prio667,75 no ano que vem. ridades da LDO do ano que Isso representa um reajuste vem, estão o Programa de 7,36% em relação ao mí- Minha Casa, Minha Vida, o nimo atual, que é de R$ Plano Brasil Sem Miséria e o 622. PAC (Programa de AceleraEste valor inclui um reajuste ção do Crescimento). real (acima da inflação) de Ao longo dos últimos anos 2,7% e o impacto nas des- o salário mínimo vem recupesas da Previdência Social perando sua importância deve chegar a R$ 17,2 bil- na economia interna devihões. A regra para quem do aos aumentos acima da ganha mais de um salário inflação. O salário mínimo mínimo prevê a reposição serve de referência para o da inflação do período. No salário de perto 47 milhões caso do salário mínimo, a de trabalhadores no país. lei prevê a correção pelo Os aumentos reais concediINPC mais a dos ao mínivariação do mo, a política PIB de dois “O salário mínimo de redistrianos anteriobuição de serve de referência res, o que renda e o aupara o salário de mento assegura o da aumento quase 47 milhões massa salarial real. As mesde trabalhadores têm sido demas projecisivos para brasileiros” ções do gosustentar o verno fixam crescimento ainda mínimo brasileiro dude R$ 729,20 em 2014 e de rante as crises recentes. R$ 803,93 em 2015. Esta nova modalidade do A mesma LDO, que trata reajuste do salário mínimo dos números macro da eco- foi, sem dúvida alguma, nomia, faz ainda uma pro- uma grande contribuição jeção de uma pequena do Congresso Nacional paqueda na inflação no ano ra os trabalhadores e para a que vem, fixando o IPCA economia do Brasil. Quanem 4,5% contra os 4,7% do presidi o Congresso tive estabelecidos para 2012. a honra de constituir a CoPara 2012, o crescimento missão Especial que aprecontinua em 4,5% do PIB. sentou esta nova fórmula O governo espera um cres- que tem trazidos excelentes cimento da atividade eco- resultados ao País. nômica ainda maior em 2014, em 6% do PIB. Em Renan Calheiros 2015, a estimativa do cresÉ senador e líder da bancada do PMDB cimento cai a 5,5% do PIB. No caso dos juros, o governo prevê uma queda da

Grupos que resistem à inclusão defendem que crianças com deficiência não conseguiriam acompanhar os outros, mas isso já foi refutado faz tempo. Recentemente, visitei a escola estadual Clarisse Fecury, situada na periferia de Rio Branco (Acre). Ela atende a 611 estudantes, dos quais 27 têm algum tipo de deficiência. A natural interação entre crianças que, até pouco tempo, eram privadas do convívio social, é inspiradora. Alunos com limitações cognitivas e motoras participam da sala de aula comum e recebem atendimento especializado na própria escola, em horário complementar. As aulas de Libras (Língua Brasileira de Sinais) são frequentadas por todos, não só por crianças surdas. Liderança comunitária, investimento contínuo em formação de educadores e reuniões diárias de planejamento são algumas das estratégias que explicam o êxito da escola na criação de condições genuínas de socialização e aprendizagem. De acordo com a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, promulgada pela ONU em 2006, os países devem assegurar um sistema de educação inclusiva em todos os níveis de ensino. O Brasil, signatário, aprovou uma avançada legislação a respeito no governo Lula. A diretriz é que toda criança com deficiência, transtorno global de desenvolvimento ou altas habilidades (segmentos tradicionalmente encaminhados para escolas especiais) seja matriculada na rede regular de ensino e estude em classes comuns. O atendimento especia-

lizado continua a existir, porém, como um complemento realizado no contraturno do ensino regular. Apesar de coerente com o pensamento contemporâneo sobre pedagogia e direitos humanos, temos observado uma série de grupos que resistem a esse modelo. Em resumo, argumentam que os educadores não estão preparados, as escolas têm infraestrutura adequada e as crianças com deficiência não conseguirão acompanhar o desenvolvimento dos outros alunos, podendo até atrapalhá-los.

“Além de ser um direito, a educação inclusiva é uma resposta inteligente às demandas do mundo contemporâneo” Defendem, portanto, a permanência dessas crianças na escola especial onde, duvidosamente, seriam melhor acolhidos e teriam maiores possibilidades de aprendizagem. Para quem nunca teve a oportunidade de refletir sobre o assunto, tais argumentos podem soar razoáveis. No entanto, em primeiro lugar, não é de hoje que as pesquisas sobre o processo de aprendizagem indicam que toda

criança aprende, sejam quais forem suas particularidades intelectuais, sensoriais e físicas. Esse processo é singular e significativamente estimulado pela interação com pessoas diferentes. Em segundo lugar, não há dúvida de que a construção de uma rede de ensino inclusiva é extremamente desafiadora. Entre outras coisas, exige comprometimento e disposição para mudanças estruturais. Mas projetos como o do Acre transcendem a teoria e oferecem respostas objetivas ao cômodo discurso do despreparo. É bom lembrar que a exclusão das pessoas com deficiência do mercado de trabalho é, quase sempre, fruto de baixa escolaridade e da inexperiência de convívio da maioria da população com esse segmento. Além de ser um direito, a educação inclusiva é uma resposta inteligente às demandas do mundo contemporâneo. Incentiva uma pedagogia não homogeneizadora e desenvolve competências interpessoais. A sala de aula deveria espelhar a diversidade humana, não escondê-la. Claro que isso gera novas tensões e conflitos, mas também estimula as habilidades morais para a convivência democrática. O resultado final, desfocado pela miopia de alguns, é uma educação melhor para todos. Rodrigo Hübner Mendes É graduado em Administração de Empresas e mestre em Gestão da Diversidade Humana pela Fundação Getúlio Vargas, onde atua como professor

Não basta reduzir os juros O Banco Central do Brasil reduziu novamente a taxa de juros em 0,75 ponto percentual, de 9,75% para 9%, como previsto por diversos economistas. Isso é reflexo das metas traçadas pelo Governo na busca da redução das taxas de juros e do aquecimento do mercado interno frente aos problemas internacionais com a economia. A redução poderá ajudar, inclusive, o aquecimento do consumo; o grande problema não está somente nos juros, mas também no crescimento da economia brasileira. O Banco Central acredita que o PIB cresça, em 2012, entre 3,5% e 4%, diferente da expectativa do Governo, que é 4,5%. A busca pelo equilíbrio no sistema econômico depende de outros fatores que somente poderão ser controlados se houver intervenção do Governo de forma saudável. Não podemos ser protecionistas, como aconteceu com os artigos importados - atitude criticada por todo o mundo. Outro aspecto onde ainda temos alguns problemas são as commodities que possuem preçosinternacionais como petróleo, etanol, açúcar etc.

Recentemente, o Ministério do Trabalho, através do CAGED, trouxe informações importantes com relação à empregabilidade, como o crescimento e da mão de obra com carteiraassinada. Além disso, diversos profissionais, demitidos de outros setores, são absorvidos, principalmente, por empresas prestadoras de serviços - mercado que vem crescendo significativamente.

“É fundamental uma ação mais forte do governo e dos sindicatos na capacitação urgente de novos profissionais” Para que haja uma escala de produção e consumo, há a necessidade de que novas empresas que se instalarem aqui e as que estão em expansão possam con-

tar com profissionais qualificados. Vivemos um apagão da mão de obra. Muitas empresas de vários segmentos enfrentam enormes dificuldades na hora de contratar um profissional qualificado. É fundamental uma ação mais forte do Governo e sindicatos na capacitação urgente de profissionais, para que, assim, sejam recolocados rapidamente e possam colaborar para o aumento da produção e empregabilidade. Estes são pontos importantes para termos produção e contribuir para o aumento do PIB, gerando impostos ebuscando a redução da dívida interna e externa, através do aumento do superávit primário. Talvezseja a hora do Ministério do Trabalho reduzir a idade de contratação do menor, que hoje é de 16 anos, para 14 anos. Por meio de estágios e escolas profissionalizantes, o menor vai sendo preparado para assumir seu lugar no mercado de trabalho e conquistar uma melhor qualidade de vida. Reginaldo Gonçalves É coordenador de Ciências Contábeis da FASM (Faculdade Santa Marcelina)

> OS ARTIGOS SÃO DE RESPONSABILIDADE DE SEUS AUTORES E NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DESTE JORNAL

Endereço:

PRIMEIRA EDIÇÃO JORNAL ON-LINE IMPRESSA LTDA - ME CNPJ 08.078.664/0001-85 CMC 130003

Rua Moema Cavalcante Basto, 314 Lot. Barra Mar | CEP 57.180-000 Fone: (82) 3033-2189 PABX: (82) 3325-2815 Barra de São Miguel | Alagoas Atendimento ao assinante: (82) 3033-5213

Luiz Carlos Barreto Goes Diretor-Geral

Romero Vieira Belo Diretor Editorial

Alda Sampaio Diretora Comercial

FTPI Representação Publicidade e Marketing Ltda Representante nacional do Primeira Edição Alameda dos Maracatins, nº 508 - 9º andar - Indianópolis/SP CNPJ 03.269.504/0001-08 / Insc. Est. Isenta Tel: (81) 2128-4350 / Cel: (81) 9175-5829 fred.recife@ftpi.com.br


B8 | Social

Primeira Edição | 23 a 29 de abril, 2012


23042012