Vacinação em Alagoas avança, mas lentamente, por escassez de vacina

Page 1

Braskem faz obras nos poços de sal em Maceió> A-2 Prefeito apoia vítimas das chuvas O prefeito João Henrique Caldas acompanhou de perto as ações de secretarias e órgãos municipais em apoio às famílias atingidas pelas fortes chuvas caídas em Maceió durante a semana. Ordem de JHC é prestar assistência e minorar os danos causados. > A-4.

edição PRIMEIRA

Aposta de SP ganha Mega-Sena Uma aposta de São Paulo ganhou a MegaSena deste sábado (17/04) acertando as dezenas 06, 14,24, 34, 39 e 58. Quem fez a Quina vai receber R$ 49,9 mil. Cada acertador da Quadra vai pagar R$ 1.062. Próximo sorteio da Mega deve pagar R$ 2,5 milhões.

Ano 13 | Edição 922 | Maceió, Alagoas, 19 a 25 de abril, 2021 | R$ 2,00

Governo tem projeto para ampla reforma. do Complexo Uncisal no Trapiche da Barra

Renan assombra Planalto com CPI que investigará ações na pandemia

O governador Renan Filho anunciou que vai reformar a sede da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal) situada no Trapiche. Ele já conversou com o reitor Henrique Costa e anunciou que ordem de serviço sairá nos próximos dias. > B-1 HOSPITAL VAI ADOTAR ‘PRESSÃO NEGATIVA’ Também no Trapiche, o Hospital Escola Dr. Hélvio Auto será o 1º a adotar a técnica de 'pressão negativa' no atendimento a pacientes da Coid-19. Leia na C-4 como esse procedimento especial funciona.

Em entrevista ao Correio Braziliense, o senador Fernando Collor disse que não é hora de impeachment (de Jair Bolsonaro) e se posicionou contra a CPI que vai investigar ações e omissões do governo na pandemia da Covid. > C-4

Relator da CPI da Covid, que vai apurar irregularidades do governo federal no combate à pandemia, Renan Calheiros quer começar já os trabalhos interrogando, de saída Eduardo Pazuello, 1º ministro da Saúde de Bolsonaro. "Comissão é para investigar, não para incriminar", diz o senador do MDB alagoano.>B-1

fotos: Divulgação

Renan é relator da CPI que poderá ter o presidente Bolsonaro como alvo final

Collor afirma ser contra inquérito

VACINAÇÃO EM ALAGOAS AVANÇA, MAS LENTAMENTE, POR ESCASSEZ DE VACINA A vacinação em massa contra o vírus da Covid avança em Alagoas, mas lentamente e até com interrupções devido à escassez de vacinas. Maceió poderia ter 20 ou mais postos de imunização, mas conta apenas com oito. Na 6ª feira (16) chegou nova remessa de CoronaVac e Astrazeneca com 81 mil doses. > C-4

Petrobras eleva preço da gasolina e diesel na chegada de general para presidir a estatal

CoronaVac faltou nos postos de Maceió e recebeu o imunizante somente quem já havia tomado a primeira dose

Na semana em que foi oficializada a indicação do general Joaquim Silva e Luna para sua presidência, a Petrobras aumentou novamente os preços do diesel e da gasolina. Em maio será reajustado o preço do gás natural veicular: uma palada de quase 40%. > C-4

PCdoB: 99 anos sob críticas e aplausos A passagem dos 99 anos de fundação do Partido

Comunista do Brasil (PCdoB) motivou debate

na Assembleia Legislativa, com deputados elogiando

e atacando a legenda que, em Alagoas, contou com

políticos de projeção como Renan Calheiros, Aldo

Rebelo, Eduardo Bomfim e Ênio Lins. > B-2

CSA e CRB eliminados da Copa Nordeste Verstappen passa Lewis Hamilton na largada e conquista GP em Ímola Max Verstappen venceu uma corrida maluca no GP da Emilia-Romagna de Fórmula 1, em Ímola. O holandês voou desde a largada, quando ultrapassou Lewis Hamilton, pulou da 3ª para a 1ª posição, e foi quase perfeito na prova com batidas por causa da chuva .> B

Holandês Max Verstappen passou Hamilton, assumiu ponta e venceu GP em Ímola

Com derrotas simultâneas na tarde deste sábado (17) ante o Fortaleza e Bahia, CSA e CRB foram eliminados da Copa do Nordeste. Jogando no Castelão, o Azulão levou um gol e até empatou, mas não conseguiu evitar o segundo do Fortaleza, o gol da vitória: 2x1. GALO CAI DE QUATRO DIANTE DO BAHIA Já o CRB, que avançou na Copa do Brasil, foi uma grande decepção na partida decisiva pelo Nordestão. Atuando em Salvador, o time de Roberto Fernandes sofreu uma goleada ante o Bahia: 4x0. > ESPORTES

Fale conosco | Redação: (82) 3021.5837 | Comercial: (82) 3021.0563 | Assinante: (82) 3021.0563 | Internet: http://www.primeiraedicao.com.br | e-mail: contato@primeiraedicao.com.br


A2 | Publicidade

Primeira Edição | 19 a 25 de abril, 2021

Primeira Edição | 19 a 25 de abril, 2021

Publicidade | A3


Primeira Edição | 19 a 25 de abril, 2021

A4 | Especial

> DESEMPENHO NO AGUACEIRO

JHC age para minorar efeitos da chuva Prefeito acompanhou de perto trabalhos desenvolvidos para assistir e proteger população atingida pelo excesso de chuvas Redação com Assessoria

Ao avaliar o conjunto de

ações das secretarias e órgãos municipais envolvidos na execução de medidas para minorar

os efeitos das pesadas e contínuas chuvas caídas durante a semana em Maceió, o prefeito

João Henrique Caldas lamentou os danos materiais, mas considerou o desfecho positivo por não ter sido registrada nenhuma morte. De acordo com o chefe do Executivo municipal, o trabalho preventivo da Prefeitura foi fundamental para reduzir as perdas, pois em tempo hábil a Defesa Civil conseguiu tomar medidas assertivas e priorizou, nesse momento, vidas. - Primeiro: salvar as pessoas, porque agora a gente pode correr atrás de danos materiais causados; e deste modo, se preparar ainda mais para uma nova rodada de chuvas. Temos a informação de que o tempo vai dar uma segurada, pelo menos nos próximos dias, a gente espera isso. As chuvas estão se dissipando e aí a gente tem esse fôlego para poder planejar algumas ações", disse o prefeito. JHC lembrou que essa é a primeira quadra chuvosa que a gestão enfrenta. "Essas ações emergenciais têm que ter respostas muito rápidas. Então, a gente tem que estar preparado para isso. Mas diante do volume de chuvas, que ocorreu e os resultados que nós alcançamos, que é não ter nenhuma vítima fatal, eu já considero isso um grande sucesso", afirmou. Segundo ele, a primeira me-

Divulgação

Prefeito observou limpeza nas praias e assistiu famílias vítimas das chuvas

dida, de tirar as pessoas das áreas de risco e oferecer todas as informações necessárias, foi fundamental para que vidas fossem preservadas. "Um esforço conjunto de todas as pastas, que puderam nos dar esse suporte para a gente preservar vidas e agora poder planejar com mais calma", ele ressaltou o prefeito JHC.

ILUMINAÇÃO

A Superintendência Municipal de Energia e Iluminação Pública de Maceió (Sima), iniciou na sexta-feira (16), a revitalização da famosa Avenida Assis Chateaubriand. Por lá, as luminárias comuns, amarelas, serão substituídas pela tecnologia em Led.

Mais de 360 lâmpadas convencionais de vapor de sódio serão trocadas pelas luminárias em Led, garantindo mais eficiência na iluminação, segurança e bem estar, tanto para quem mora naquela região, quanto para quem passa pela Avenida, seja caminhando ou no tráfego de carros. A obra vai contemplar toda a extensão da Avenida, partindo da entrada do bairro cultural do Pontal da Barra até o famoso e histórico coreto do Jaraguá. As esquipes da Sima estão trabalhando com empenho para revitalizar todo o trecho de orla litorânea, valorizando as belezas naturais, o comércio e a cultura, notadamente à noite.


Primeira Edição | 19 a 25 de abril, 2021

A H L A T O A D B A A EN S NO Primeira Edição Confirmado como relator, o senador Renan Calheiros será o principal protagonista da nascente CPI da Covid, a Comissão Parlamentar de Inquérito instaurada no Senado para apurar os desvios e omissões do governo federal no enfrentamento da crise sanitária provocada pela pandemia. Dos 11senadores indicados pelos partidos como titulares da CPI, os nomes mais conhecidos, lá de fora, são os do governista Ciro Nogueira, presidente nacional do PP (principal partido do Centrão), Tasso Jereissati, do PSDB e ex-governador do Ceará, e o oposicionista Humberto Costa, do PT de Pernambuco, mas nenhum tem currículo para concorrer com o senador alagoano. Escolhido pelo MDB (legenda com maior número de senadores) como líder da maioria,

Política | B1

Senador Renan assombra Planalto ao atuar como relator da ‘CPI da Covid’ Ex-presidente do Congresso Nacional afirma que comissão é para investigar e não para incriminar Renan Calheiros exerce seu quarto mandato no Senado, já assumiu interinamente a presidência da República e, dentre outras funções de relevo, foi ministro da Justiça durante o governo de Fernando Henrique Cardoso. O senador alagoano não faz oposição ao governo federal (pelo contrário, sempre atuou em defesa da governabilidade), mas não economiza críticas quando avalia o desempenho do presidente Jair Bolsonaro no contexto da pandemia, a quem culpa por não ter tomado as medidas necessárias para prouver o Brasil de um estoque de vacinas suficiente para evitar que - como está acontecendo agora - a campanha de imunização sofresse paralisações em estados e municípios. Na área política, o parlamentar alagoano fo um dos maiores críticos da manobra orquestrada pelo Planalto que

fotos: Divulgação

Comissão deve começar com oitiva de Pazuello

Renan Calheiros quer começar trabalho da CPI ouvindo Eduardo Pazuello

levou o MDB a abandonar a candidatura própria nas eleições para a presidência do Senado, em fevereiro, o que favoreceu a vitória de Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

Renan Calheiros também se opõe aos ataques de Bolsonaro às ações estaduais de combate à pandemia e às pressões do Planalto para que a CPI investigue a fundo os gestores locais.

Escolhido para ser o relator da CPI da Covid, Renan Calheiros defendeu, em entrevista à CNN, que a comissão comece seus trabalhos investigando o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello. Ele citou as recentes manifestações de ministros do Tribunal de Contas da União, que apontaram omissões do general na gestão da pandemia de Covid. "Essa decisão do tribunal de contas da União é um roteiro muito bom para que comecemos a fazer nosso trabalho. É uma decisão que acontece na órbita do fato determinado e que, portanto, deverá ser investigada", disse. Antes, disse não entender a contrariedade do governo com sua indicação para a relatoria. "Eles dizem que eu não converso. O que eu sei fazer é conversar, não aprendi a fazer outra coisa. Agora, entendo que é chegado o momento de passar a limpo o que aconteceu no país nos últimos anos". Sobre a CPI já instaurada, Renan Calheiros afirmou: "É uma comissão de investigação, não uma comissão de incriminação".

> EM ENTREVISTA

Collor admite erros de Bolsonaro, mas revela posição ‘contrária’ à investigação “Bolsonaro deveria ter agido como um líder” Pouco mais de 28 anos depois de sofrer um impeachment e deixar a Presidência da República, acusado por uma CPI de se beneficiar de um esquema de corrupção em seu governo, o senador Fernando Collor (Pros-AL) se preocupa, com base na experiência própria, com as repercussões políticas da crise provocada pela pandemia da covid-19 no país. Em entrevista ao Correio Braziliense, o senador avalia que o presidente Jair Bolsonaro "corre riscos" e poderá ficar em "uma situação extremamente difícil" com a instalação da CPI do Senado. Apesar de aliado de Bolsonaro, Collor afirma que o presidente falhou ao deixar de coordenar as ações de combate ao novo coronavírus. "Caberia a ele, como líder político da nação, unir as diversas vertentes políticas e ideológicas para, juntos, encontrarem um caminho que pudesse ser percorrido por todos no combate à covid-19", avalia Collor. Na entrevista, explica por que é contra a CPI da Covid: Sim. Eu me posiciono contra a instalação da CPI neste momento. Não acredito ser esta a oportunidade para se criar uma CPI, quando estamos no meio do maior pico de infectados e de óbitos. A instalação de uma CPI agora vai confundir as ações num momento em que, ao invés de confundirmos as ações, devemos unir os atores dos Poderes constituídos para combatermos, juntos com a sociedade civil, essa pandemia”.

Collor assume posição contrária à CPI, mas admite falhas de Bolsonaro

Para Collor, "neste momento, devemos concentrar nossos esforços e nossas energias no combate à covid-19, e esse combate significa ter vacina, vacinação para a população, vacina, vacina e mais vacina, imunizar a população brasileira. É disso que estamos precisando. Qualquer atitude que venha a

turbar esse ambiente de união deve ser considerada não producente". Perguntado sobre "onde o Brasil errou no combate à pandemia?", o senador alagoano respondeu: O Brasil errou no momento em que o presidente da República não assumiu a coor-

denação geral do combate à pandemia. O presidente, agora, tem que correr atrás do tempo perdido. Foi um tempo perdido em função das discussões entre o Poder Executivo federal e os governadores, que atrapalhou bastante o processo de se achar uma ação conjunta para o combate ao covid. Entendo que, agora, o presidente esteja se movimentando no sentido, como eu disse, de recuperar o tempo perdido e se dedicar, agora, intensamente, a promover essa união entre o Executivo federal e os executivos estaduais e municipais e, mais ainda, com a comunidade científica e acadêmica. Atrapalhou bastante o fato de o presidente da República não ter assumido, desde o início, a coordenação geral desse processo, já que (a pandemia) é um inimigo comum à toda sociedade brasileira e planetária. Caberia a ele, como líder político da nação, unir as diversas vertentes políticas e ideológicas para, juntos, encon-

trarem um caminho que pudesse ser percorrido por todos no combate à covid-19. Avaliando se Bolsonaro falhou na atuação contra a pandemia, disse Fernando Collor: "Se ele falhou nesse sentido, não sei se foi por vontade própria. Às vezes as pessoas claudicam sem, necessariamente, ter a intenção de fazê-lo. O fato é que as ações que o presidente empreendeu não se coordenaram com o papel que cabe a ele, como um líder político da nação, num momento de calamidade, assumir, de fato, o comando desse combate. Ele deve ser o grande comandante e, portanto, o responsável por unir todas as forças disponíveis para que possamos ter sucesso nessa luta". Collor também disse que "CPI é algo que nós todos sabemos como inicia e não sabemos como vai terminar. Essa não será diferente das outras. Então, o objeto definido é para analisar as falhas havidas no combate ao covid".

> UNIVERSIDADE ESTADUAL

Governo vai reformar complexo da Uncisal Agência Alagoas A sede da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal), no bairro do Trapiche, em Maceió, passará por obras de reforma. O anúncio foi feito pelo governador Renan Filho na tarde da sexta-feira (16), por meio das redes sociais. Ele também garantiu a modernização da estrutura das sedes da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal) no interior do Estado. Renan Filho revelou que manteve contato com o reitor da Uncisal, Henrique Costa, para definir a data da assinatura da ordem de serviço, que dará início às obras de recupe-

ração da sede da Universidade Estadual de Ciências da Saúde. A data da assinatura da ordem serviço será anunciada em breve. De acordo com o reitor, há previsão de várias obras de reforma e manutenção na sede e nas unidades hospitalares e de apoio da Uncisal, além das obras que já estão em andamento - como a do Hospital Escola Hélvio Auto. "A Uncisal comemora 53 anos em maio e ganha esse presente. Estamos aguardando apenas a liberação dos recursos financeiros para fazer a assinatura da ordem de serviço e já iniciar as obras", adiantou Henrique Costa. De acordo com ele, o pro-

Governo anuncia ampla reforma do complexo da Uncisal no Trapiche

jeto colocará a Uncisal como uma das mais modernas es-

truturas físicas entre as instituições de ensino superior

do estado. Ainda segundo o reitor, as equipes da Próreitoria de Gestão Administrativa (Progad) e da Coordenação de Engenharia e Arquitetura da Uncisal elaboraram o projeto de melhoria do Campus Governador Lamenha Filho, que contempla, ainda, a fachada, refeitório, mini-auditório e banheiros do prédio-sede. "A ação tem participação fundamental da Seduc (Secretaria de Estado da Educação) e Sefaz (Secretaria da Fazenda). Contamos, ainda, com o apoio do Gabinete Civil", enfatizou. A Uncisal oferta 10 cursos de graduação e é responsável pelo Hospital Escola Helvio

Auto, Hospital Escola Portugal Ramalho, Maternidade Escola Santa Mônica, além do Serviço de Verificação de Óbito (SVO), do Centro de Patologia e Medicina Laboratorial (CPML), do Centro Especializado de Reabilitação (CER), do Ambulatório de Especialidades (Ambesp) e do Centro de Diagnóstico e Imagem (CEDIM), bem como dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS AD) e Casa Verde. O governador também assegurou que vai modernizar a estrutura das sedes da Uneal no interior do Estado, especialmente daquelas localizadas nos municípios de Arapiraca, Palmeira dos Índios e São Miguel dos Campos.


Primeira Edição | 19 a 25 de abril, 2021

B2 | Política

fotos: Divulgação

Romero Vieira Belo

Enfoque Político Jornalismo é, antes de tudo, a busca da verdade

Educação em Alagoas: números impressionam No passado, era comum afirmar que os governos negligenciavam a educação deliberadamente. Por que? Uma vez instruído, o povo se rebelaria contra os maus políticos, derrotando-os nas urnas. Era uma teoria precária, mas algumas exceções se encaixavam no enunciado. O mais provável, contudo, era que certos governantes gastassem pouco com ensino pela demora do 'retorno político'... Aqui, nos últimos 50 anos, governadores se sucederam investindo pouco na construção e mesmo na reforma de escolas, razão porque o Estado sempre ocupou posição crítica no ranking nacional de inclusão escolar. O fato é que a população pobre de Alagoas viveu décadas vendo a educação como uma miragem, um desafio impossível ou mesmo um sonho reservado a poucos. Hoje, a realidade é outra. O governo de Renan Filho colocou a educação como uma das prioridades. Como secretário setorial, Luciano Barbosa trouxe para o estado o projeto que executou como prefeito de Arapiraca, priorizando a implantação de escolas de tempo integral e também reformando, ampliando e equipando numerosas unidades de ensino em todo o território alagoano. Com isso, os números comprovam a primazia atribuída ao setor educacional: 70 milhões de reais investidos nos últimos seis anos. Agora mesmo, foram assinadas ordens de serviços para construção de novas escolas em sete municípios, enquanto a comunicação do governo antecipa que vem aí um pacotão bilionário de mais investimentos na área do ensino estadual. Voltando ao enfoque inicial, o que Renan Filho está fazendo não trará retorno político a curto prazo, porém tem tudo para funcionar como uma revolução sem armas, mas com potencial para mudar os destinos de Alagoas. É algo elementar, mas conclusivo: nenhum povo se desenvolve sem instrução. Do mesmo modo, nenhum povo formado e educado vive na miséria. Aliás, trata-se aqui de uma trilogia prioritária - educaçãosaúde-segurança - pois impressiona igualmente o volume de recursos que o atual governo investe na estrutura hospitalar e no novo e dimensionado sistema policial de Alagoas. IMUNIZADO, GALBINHA ESTIMULA VACINAÇÃO A cara ainda é de 'menino', mas o deputado Galba Novaes já tem 60 anos, o que lhe permitiu receber a vacina contra Covid. Imunizado no Shopping Maceió, em Mangabeiras, Galbinha confessou que estava ansioso e, após a picada no braço, disse aliviado: "Quando chegar sua hora, vá ao posto e também se vacine". Ele também aplaudiu os heróis que atuam na Saúde.

Aldo Rebelo presidiu Câmara Federal e foi ministro do governo Lula

Eduardo Bomfim (Centro) recebendo Medalha de Constituinte na Câmara

> DEBATE NA ASSEMBLEIA

PCdoB faz 99 anos, e deputados alagoanos ‘aplaudem e criticam’ Partido teve alagoanos como Aldo Rebelo, Eduardo Bomfim e Renan Calheiros Primeira Edição

O que o Partido Comunista do Brasil (PCdoB) representa para o Brasil e, particularmente, para Alagoas? Não existe uma resposta única, absoluta, mas um debate virtual extraiu posições diversas de deputados estaduais alagoanos, tudo girando em torno de uma proposta apresentada pelo emedebista Ronaldo Medeiros. Na sessão de terça-feira, 13 de abril, Medeiros propôs uma Moção Congratulatória com o PCdoB pela passagem de seus 99 anos de fundação, lembrando que a velha sigla do lendário João Amazonas é o mais antigo partido em atividade no Brasil - As contribuições do partido à construção do Brasil e à luta dos trabalhadores são fruto da militância revolucio-

Secretário de Comunicação do Estado, Ênio Lins também atuou no PCdoB

nária de várias gerações comunistas, nas quais estão presentes heróis e mártires do povo brasileiro - justificou Medeiros, mas choveu reações. Davi Maia (DEM), discordou da proposição evocando

registros trágicos do PCdoB no mundo: "Milhões de mortes nos países onde o comunismo se instalou, onde pessoas não podiam dar suas opiniões, onde eram presas e colocadas em paredões de fuzilamentos ou

em campos de concentração", disparou. A deputada Cibele Moura emendou: "O que me espanta é ver como alguém não enxerga quanto o comunismo matou e perseguiu pessoas e quanto este regime impediu a liberdade de muita gente em toda a História da humanidade"... Já o pluralista Antônio Albuquerque (PTB) destacou a importância da pluralidade do Parlamento. "Ela é fantástica! A pluralidade do Parlamento é a essência de um povo e, quando ela se manifesta, traduz de maneira cristalina estes maiores e melhores sentimentos". Francisco Tenório (PMN) disse que o PCdoB não tem na sua história as mortes faladas na Casa. Não tem porque a gente não reconhecer seus méritos", asseverou.

Loiola destaca Aldo Rebelo, e presidente salienta Renan Inácio Loiola (PDT) elencou nomes que fizeram história dentro do PCdoB, a exemplo do alagoano Aldo Rebelo, uma das estrelas do Partido Comunista do Brasil, e recebeu

reforço do presidente da Casa, deputado Marcelo Victor, que afirmou: "O Partido Comunista do Brasil forneceu ao país grandes políticos, a exemplo do senador Renan Calheiros,

ainda na luta contra a ditadura na faculdade, e o ex-deputado Eduardo Bonfim. Se o partido comunista lá na Europa matou, aqui só fez morrer e ser perseguido". Ênio Lins, ex-

vereador de Maceió, ex-secretário estadual de Cultura e atual secretário de Comunicação de Alagoas, também figura entre as personalidades do PCdoB.

Vacinado, o sessentão Galba Novaes estimula mobilização pró-vacina

IMUNIDADE É FATOR CRUCIAL NA AÇÃO DA COVID Estudos abalizados, especialistas e infectologistas convergem para o entendimento de que o grau da Covid está mais associado ao sistema imunológico do que à agressividade do vírus. Traduzindo: paciente com imunidade baixa está mais sujeito a complicações e internamento hospitalar. Por isso, é crucial buscar uma alimentação nutritiva que ajude a fortalecer a imunidade. NÃO HÁ VACINA PARA CONTEMPLAR TODOS Matéria do UOL chama atenção para um fato relevante: a ampliação do espectro da vacinação, com a inclusão de cada vez mais grupos prioritários, pode anular os esforços para imunizar o segmento mais vulnerável do conjunto social: os idosos. O problema? Não há vacina pra todos, ao menos por enquanto. SEXTAFEIRA: O HOMEM CERTO NA HORA ERRADA Vítima da Covid na semana retrasada, Alberto Sextafeira poderia ter sucedido Kátia Born na Prefeitura de Maceió, em 2004, mas, com o apoio do industrial João Lyra, o então emergente Cícero Almeida transformou em 'rolo compressor', imbatível nas urnas. Tão imbatível, naquele pleito, que o próprio João Lyra retirou sua candidatura para apoiar Almeida e nindicar a filha Lourdinha como vice. CIRO GOMES TAMBÉM É EXEMPLO DE HUMILDADE... Preocupado com o próprio futuro, o frenético Ciro Gomes foi buscar na Argentina a fórmula ideal para a esquerda concorrer à sucessão de Bolsonaro: ele sai candidato a presidente e Lula a vice (como Cristina Kirchner) com o apoio de todos os demais pretendentes ao trono do Palácio do Planalto. DECRETOS DE ARMAS PODADOS NO SUPREMO Ministra do Supremo Tribunal Federal, Rosa Weber suspendeu em decisão individual, trechos dos quatro decretos sobre porte e posse de arma editados pelo presidente Jair Bolsonaro em fevereiro. Um dos trechos suspensos, veja só, aumentava de dois para seis o limite de armas que o cidadão comum podia adquirir. O pleno ratificou a decisão monocrática. LENTIDÃO PROJETA FIM DA VACINAÇÃO EM 2022 O Brasil tem 212 milhões de habitantes e, até agora, foram vacinados cerca de 25 milhões. Se o governo não agir com determinação, e a média diária de vacinação ficar abaixo de 1 milhão de pessoas, a imunização geral só acontecerá em 2022.

> PRESIDÊNCIA DA ALE

Decisão do STF impede nova recondução de Marcelo Victor Primeira Edição

Um dos principais nome do atual cenário político alagoano, o deputado Marcelo Victor (Solidariedade) deverá concorrer à mais um mandato nas eleições do próximo ano, mas sem a perspectiva de manutenção do atual status, já que por decisão do Supremo Tribunal Federal, o parlamentarnão poderá disputar nova reeleição para presidência do Legislativo Estadual. As eleições gerais estão previstas para outubro do pró- Marcelo Victor não poderá ser reconduzido à presidência da Assembleia ximo ano e a expectativa era de que, logo após conhecidos grantes da Mesa Diretora tor- do Consultório Jurídico sobre os resultados com os deputa- nou-se impossível depois que a decisão que atinge o deputados eleitos, o comando da Ca- o ministro Luís Roberto Bar- do Marcelo Victor: sa anunciasse a eleição da no- roso, do Supremo Tribunal Fe"O ministro Luís Roberto va diretoria para o biênio deral, decidiu impedir mais de Barroso, do Supremo Tribunal 2023/2024, com a manutenção uma recondução dos presi- Federal, concedeu medida liminar de Marcelo Victor como presi- dentes tanto das Assembleias para vedar sucessivas reeleições dente. Legislativas como de Câmaras para os membros da Mesa DiretoMas a reeleição de Victor e de Vereadores. ra da Assembleia Legislativa do mais alguns dos atuais inteA seguir, trechos de notícia estado de Alagoas, objeto de ação

direta de inconstitucionalidade ajuizada pela Procuradoria-Geral da República. A decisão, contudo, não invalida a eleição para o biênio 2021-2023, pois os atuais dirigentes foram reconduzidos pela primeira vez, o que se enquadra na limitação de apenas uma reeleição para mandatos consecutivos. Para o relator, a perpetuação dos presidentes das Assembleias Legislativas estaduais é incompatível com os princípios republicano e democrático, que exigem a alternância de poder e a temporariedade desse tipo de mandato”. Em seu blog, o jonalista Ricardo Mota salienta: “Segundo informações prestadas nos autos, o atual presidente da Assembleia Legislativa de Alagoas e os demais membros da Mesa Diretora foram reconduzidos pela primeira vez no último pleito, relativo ao biênio 2021-2023. Assim, os efeitos da eleição permanecem válidos".


Primeira Edição | 19 a 25 de abril, 2021

Nacional | B3

> NO SUPREMO Geraldo Câmara

Ouvidor Geral geraldocamara@gmail.com

O PARAQUEDAS (do meu livro Por Causos da Vida)

Corria o ano de 1976. Três homens de comunicação haviam sido convidados especiais para I Congresso Mundial de Comunicação, na cidade de Acapulco, no México: Walter Clark, o todo-poderoso da Globo; José de Almeida Castro, superintendente da Rede Tupi de Televisão e eu, que, na época, era Diretor de Relações Internacionais do Grupo Kalinka Anstalt e viajava pelo mundo com um projeto denominado de "Sistemas Bloisi de Comunicação Bilateral". Nada mais do que a TV Interativa de hoje e inventada por um brasileiro, Albertone Bloisi, da Bahia. Era domingo e era folga. Fui à praia e lá vi uma movimentação de pessoas que estavam testando um novo divertimento, lançado há apenas três meses. Nada mais do que o paraquedas que é puxado por um barco ou por um carro, fazendo a pessoa flutuar no espaço a altura de um edifício de trinta andares. Nos meus 38 anos animei-me a experimentar a aventura. Paguei dez dólares e entrei na fila. Via as pessoas colocando o paraquedas e levantando vôo, algo fascinante, principalmente para um brasileiro que ainda não conhecia aquilo. Senti-me realmente em Acapulco, vivendo as maravilhas daquele lugar paradisíaco. De repente, as pessoas na fila começaram a conversar, emitindo opiniões acerca do novo brinquedo. Um mais falante ousou dizer que, "semana passada uma moça estava no paraquedas quando a corda que o amarrava ao barco soltou-se e o vento o arrastou até as árvores do morro que circunda Acapulco, deixando a aventureira presa em uma árvore, ferida, por mais de cinco horas, até que chegasse o socorro". O relato foi o suficiente para que outra mulher dissesse que "ela deu muita sorte porque dois meses antes um homem bateu no paredão de um hotel da orla e morreu". Foi pena ter ouvido tudo aquilo. Perdi meus dez dólares, saí da fila com o rabo entre as pernas e deixei de ser um dos primeiros brasileiros a conhecer o novo invento. Vocês não fariam o mesmo?

DESTACÔMETRO

Cármen Lúcia será relatora de inquérito contra ministro Delegado da PF acusa ministro de sabotar investigações de crimes ambientais fotos: Divulgação

G1 Rio de Janeiro

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia foi sorteada na sexta-feira (16) relatora da notícia-crime apresentada pela Polícia Federal contra o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Como relatora, Cármen Lúcia poderá decidir individualmente se determina a abertura de uma investigação sobre a conduta de Salles ou se manda arquivar o pedido da PF. A ministra também pode levar o tema ao plenário do Supremo. A magistrada também será relatora de outra notícia-crime apresentada pelo PDT, contra o ministro, por fatos semelhantes aos apontados pela PF. Não há prazo para que Cármen Lúcia tome uma decisão. Então superintendente da

Ministro Ricardo Salles é acusado de acobertar prática de crimes ambientais

PF no Amazonas, o delegado Alexandre Saraiva acionou o STF na última quarta (14) para apontar possível atuação de Salles e do senador Telmário Mota (Pros-RR) para atrapalhar

investigações ambientais na Amazônia. A denúncia está relacionada a um suposto beneficiamento de madeireiros ilegais na Amazônia, o que facilita a gri-

lagem de terra na Região Norte. No documento, Saraiva cita a possibilidade de ocorrência dos crimes de advocacia administrativa, organização criminosa e o crime de "obstar ou dificultar a ação fiscalizadora do Poder Público no trato de questões ambientais." No dia seguinte ao envio da notíciacrime, Saraiva foi tirado do comando da PF no Pará. No fim do ano passado, mais de 200 mil metros cúbicos no valor de R$ 130 milhões de madeira foram apreendidos na Operação Handroanthus. Salles e Telmário têm feito declarações contrárias à operação da Polícia Federal que levou à apreensão, além de defender a aparente legalidade do material e dos madeireiros investigados.

> SÓ PROCESSO O destaque da semana vai para o grande cantor e músico Geraldo Cardoso que fez uma homenagem ao grande Agnaldo Timóteo com os dois cantando uma versão espetacular visando o momento de pandemia. Pareciam advinhar!

PÍLULAS DO OUVIDOR Pense numa pessoa que pode muita coisa. É só querer e escolher. Estou falando do presidente da Assembléia Legislativa, Marcelo Vitor, que será peça preciosa em 2022, quando teremos eleições em diversos níveis. Marcelo poderá ser governador interino para eleger o governadortampão, poderá ser governador-tampão e se reeleger governador. Pode ser deputado federal e fazer seu sucessor na AL. E ainda pode ocupar a vaga aberta no TCE-AL como Conselheiro. O tempo dirá. O fato é que a figura do deputado Marcelo Vítor se impôs no cenário político como uma das principais peças do xadrez que acontecerá em 2022. E, sem dúvida, por sua brilhante atuação na AL e pelo seu poder de liderança, as peças são manobráveis. Por ele. Quinta e sexta-feira foram marcadas por intensas chuvas por todo o estado, mas sobretudo no litoral. Maceió viu suas ruas alagarem, carros submersos, casas inundadas mostrando a hora de uma revolução em saneamento. Temos certeza de que o prefeito JHC está pensando seriamente nisso e a imagem dele vendo a retirada de lixo no Salgadinho mostra a sua preocupação. Se entender e acho que entende que obra debaixo da terra também aparece, tudo se resolve. Claro que também sabemos que obras de saneamento envolvem os poderes federal, estadual e municipal, mas também sabemos que com a harmonização política se pode chegar a um bom termo onde a sociedade saia ganhando. A logística de vacinação está acontecendo de maneira absolutamente correta em Maceió. Vários pontos de vacinação, aglomeração zero e as pessoas sendo vacinadas por equipes absolutamente bem treinadas. O problema é que por ineficácia do governo federal que demorou a tentar acordar - ainda não acordou de fato e de direito - as vacinas não chegam a tempo hábil, as vacinações são suspensas e todo o belo trabalho de governo e municípios vai por água abaixo. Minha querida amiga Weldja Miranda (foto) esteve em completa solidão durante a pandemia. E ainda está. Mas inspirou-se e escreveu um fabuloso livro com o título de "Vai Passar" Vale a pena ligar para 9 9901-8912, comprar o livro e se deliciar. Eu li e fiquei em "estado de graça".

ABRAÇOS IMPRESSOS Os abraços impressos vão para o amigo e Secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito pela excelente idéia plantada através da Desenvolve com os empréstimos ao setor produtivo. Em boa hora chegando, Rafael.

Mourão lembra que Supremo não anulou 'os crimes de Lula' Correio Braziliense

O vice-presidente Hamilton Mourão disse na sexta-feira (16) que a derrubada das condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Operação Lava Jato não anulam o processo de investigação dos crimes dos quais o petista é acusado. Apesar da decisão da véspera do Supremo Tribunal Federal (STF), que tornou Lula novamente elegível, Mourão também opinou que é "muito cedo" para especular sobre as eleições presidenciais do ano que vem. "Os crimes não são anulados. Os crimes estão aí, está anulado o processo. Esses crimes foram julgados em três instâncias, as três instâncias condenaram", afirmou Mourão em

Hamilton Mourão diz que “STF anulou processos, não os crimes de Lula”

entrevista a jornalistas nesta manhã na chegada ao Palácio do Planalto. "Os crimes, o que estou dizendo, (é que) eles foram cometidos. Você não está

passando uma borracha nos atos que aconteceram, está passando uma borracha no processo", reforçou. Na quinta-feira, por 8 votos

a 3, o Supremo decidiu confirmar a decisão do ministro Edson Fachin e anular as condenações de Lula na Lava Jato e, assim, mantê-lo elegível. Com isso, o ex-presidente desponta como o principal rival de Jair Bolsonaro no ano que vem. Para o Mourão, contudo, ainda não é possível dizer que foi dada a largada para a campanha eleitoral de 2022. "Está muito cedo, temos uma pandemia para enfrentar, temos problema de orçamento, temos que avançar com algumas reformas ainda antes de terminar nosso período de governo, acho que é muito cedo para isso", avaliou o vice-presidente. "Campanha para valer, só depois de junho do ano que vem", completou.

> SALÁRIO

Governo prevê mínimo de R$ 1.147 sem aumento real O Ministério da Economia encaminhou ao Congresso Nacional o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) de 2022 com previsão para o salário mínimo de R$ 1.147,00. Esse valor representa uma correção de 4,27% sobre os R$ 1.100,00 atuais. Com isso, o piso salarial deve se manter sem aumento real (acima da inflação) desde 2019, quando a regra antiga de reajuste - que considerava a variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (INPC) do ano anterior mais a taxa do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes e valia desde 2007 - deixou de ser renovada. A correção prevista para o mínimo está abaixo das estimativas do mercado, em torno de 5,5% para o INPC, que costuma ter uma variação maior do que

Gestão de Paulo Guedes, mais uma vez, projeta mínimo sem ganho real

a da inflação oficial, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Neste ano, o piso salarial foi corrigido em 5,26%, percentual mais baixo que o da alta do indicador em 2020, de 5,45%. Por conta

disso, o valor ficou R$ 2 menor do que a correção mínima prevista na Constituição. O secretário especial da Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, justificou a diferença na correção do

mínimo pelo fato de o INPC só ser divulgado posteriormente ao início da vigência do novo piso, no 1º dia de janeiro de cada ano. Contudo assegurou que haverá "uma correção futura", sem definir datas, para garantir o reajuste mínimo, de acordo com a inflação. O PLDO ainda prevê o piso salarial passando para R$ 1.188,00, em 2023, e para R$ 1.229,00, em 2024. No projeto, o governo prevê um déficit primário de até R$ 170,4 bilhões, em 2022, nas contas do governo central, que incluem Tesouro, Banco Central e Previdência Central, completando o nono ano consecutivo fechando no vermelho. Desde 2014, o governo gasta mais do que arrecada e não para de registrar rombos fiscais.


B4 | Social

Primeira Edição | 19 a 25 de abril, 2021


Esportes

esportes@primeiraedicao.com.br

Primeira Edição | 19 a 25 de abril, 2021 Opinião

> COPA DO NORDESTE

Leão cearense morde e elimina Azulão: 2x1 David e Bruno Melo fizeram os gols do Fortaleza, Dellatorre fez para o CSA, mas foi insuficiente para avançar de fase GE O Fortaleza cumpriu o dever de casa e venceu o CSA no último sábado, na Arena Castelão, por 2 a 1, se classificando para a semifinal da Copa do Nordeste. O Fortaleza enfrenta o Bahia na sequência. David e Bruno Melo fizeram os gols do Leão do Pici. Dellatorre fez o do CSA.

PRIMEIRO TEMPO

Logo aos dois minutos, o CSA ameaçou com Dellatorre, mas Felipe Alves salvou. No erro da saída de bola do Fortaleza, Marco Túlio mandou um chutaço por cima do gol. Aos 15 minutos, o Fortaleza fez o primeiro gol com David. O lance chegou a ser revisado pelo VAR e confirmado. Falha de marcação da defesa do CSA. O visitante teve uma penalidade assinalada, mas a arbitragem marcou impedimento no mesmo lance com a ajuda do VAR. Ederson mandou um lindo chute no travessão e, na volta, Robson mandou para fora. Silvinho, de cabeça, respondeu e quase empatou. Após Pikachu derrubar Vitor Costa na área, Dellatorre marcou cobrando a penalidade.

SEGUNDO TEMPO

No intervalo, Enderson Moreira fez mudanças. O Fortaleza voltou arriscando mais que o adversário. Após cobrança de falta, Bruno Melo marcou o segundo do Fortaleza de cabeça.

fotos: Divulgação

Mozart também fez muitas substituições na equipe. Mas o CSA tinha muita dificuldade de criar as jogadas de perigo. Então ficou fácil para o Fortaleza garantir a classificação para a próxima fase

PRÓXIMOS JOGOS

Na próxima terça-feira, o CSA encontra o Desportivo Aliança, às 20 horas, pelo estadual. O Fortaleza ainda espera o retorno do estadual, já que o Campeonato Cearense segue paralisado,

MAIS LAMENTAÇÕES

O CSA teve uma semana pesada. A mais difícil da temporada até aqui. Foi eliminado na Copa do Brasil e parou também nas quartas de final da Copa do Nordeste. No último sábado, o time perdeu para o Fortaleza por 2 a 1, na Arena Castelão, e se despediu do regional. Restou em abril o Campeonato Alagoano, até porque a Série B começa apenas em maio. Na coletiva, o técnico Mozart falou após a derrota deste sábado e disse que gostou do que viu em Fortaleza. Para ele, o time fez uma partida equilibrada contra um adversário da elite do futebol nacional. - Nós estamos tristes pela desclassificação, mas só vejo coisas positivas (no jogo). Saímos atrás, conseguimos empatar, jogamos de igual para igual contra um adversário de Série A. É óbvio que a gente

O CSA foi eliminado na Copa do Brasil e também da Copa do Nordeste, onde perdeu para o Fortaleza por 2 a 1

sempre corrige. Na vitória, nós já corrigimos, na derrota, nós precisamos de uma autoavaliação para corrigir, mas, particularmente nessa partida, a equipe brigou, lutou e tentou vencer o tempo todo. Infelizmente, tomamos dois gols de bola parada. Mozart também comparou a atuação deste sábado, em Fortaleza, com a apresentação do time contra o Remo, na terça, pela Copa do Brasil. - Fizemos realmente um grande jogo. Os jogadores estão de parabéns. A diferença é um dia a mais de descanso. Entendo a cobrança, mas minha ava-

liação é mais profunda. A parte física pesa muito. Não queria ter tirado o Gabriel, por exemplo, mas fui obrigado a tirar pela parte física. Os jogadores que entraram foram muito bem. Com relação ao Remo específicamente, achei que por 60 minutos nós fizemos um bom jogo e poderíamos ter feito 2 a 0... E a história teria ter sido outra, mas, infelizmente, isso é passado e o "se" não existe. Hoje, nós fizemos uma grande partida. Pimpão fazia um bom jogo neste sábado, mas foi substituído na etapa final. Mozart explicou o motivo. - Cansaço. Da mesma forma

que eu tirei o Gabriel, tirei o Silvinho... O desgaste físico realmente. Sequência muito grande de jogos, o quarto jogo em dez dias. E, nessas funções que exigem mais, nós optamos por jogadores que estavam descansados. O treinador disse ainda que "quem trabalha com o futebol não tem tempo de se lamentar". Para ele, o elenco tem todas as condições de fazer boas campanhas no Alagoano e na Série B, as competições que restam na temporada. - Temos um grupo pronto, seja para o estadual, seja para o Brasileiro. Nós não queríamos

ter esse período de preparação, pode ter certeza disso. Não contávamos com essa eliminação contra o Remo e contra o Fortaleza. Infelizmente, elas aconteceram. Agora é focar todas as nossas forças no Alagoano. Terça, o CSA volta a jogar pelo estadual contra o Aliança, às 20h, no Estádio da Ufal. Mozart disse que todos no grupo vão se dedicar para buscar o título da competição. - Nós nunca encaramos o Alagoano como laboratório, é que é humanamente impossível fazer três, quatro jogos na semana com os mesmos jogadores. Por isso, nós rodávamos o elenco no Alagoano. É a segunda sequência de quatro jogos em dez dias que a gente faz, incluindo as viagens, que não são fáceis, são sempre viagens mais longas. Agora é a competição que nos resta, descansar, e a partir de terça já temos jogos novamente.

CONTRATAÇÃO

O CSA formalizou no último final de semana a contratação do goleiro Raul. Ex-Aimoré, o jogador, de 23 anos, está em Maceió e se tornou o 17º jogador contratado pelo clube na temporada. Raul teve o nome publicado no Boletim Informativo Diário da CBF e, assim, fica à disposição do técnico Mozart. O novo goleiro chega ao clube para disputar posição com Darley e Thiago Rodrigues.

> CHOCOLATE

Galo cai de 4x0 ante Bahia e está fora do Nordestão SEGUNDO TEMPO

GE O Bahia está na semifinal da Copa do Nordeste. No último sábado, o Tricolor ligou a máquina de fazer gols e bateu o CRB por 4 a 0, em Pituaçu. Matheus Bahia, Thaciano, Gilberto e Rossi balançaram a rede e comandaram a vitória. O Galo teve muitas dificuldades defensivas em Salvador e se despediu da competição nas quartas de final.

PRIMEIRO TEMPO

O Bahia foi melhor em campo. Tomou iniciativa do jogo, foi mais criativo e aproveitou os espaços deixados pelo CRB. Rossi criou a primeira chance, aos seis, e o gol saiu aos 13. Rossi cruzou para Rodriguinho, que furou. Na sequência, a bola sobrou limpa para Matheus Bahia finalizar: 1 a 0. Aos 29, Nino Paraíba desviou de cabeça e acertou o travessão do CRB. Um minuto depois, Gilberto bateu de fora da área e quase ampliou. A bola pegou na junção do travessão e saiu. O CRB levou perigo aos 39, num chute cruzado de Guilherme Romão, mas sofreu o segundo gol aos 42. Nino Paraíba cruzou da direita e Thaciano subiu soberano para marcar de cabeça o quarto da equipe baiana.

zer que está tudo ok? Não! Nós precisamos melhorar, precisamos evoluir, ter um elenco um pouco mais competitivo, tudo isso está sendo avaliado, mas não é terra arrasada, não. É ter equilíbrio, recuperar forças e já concentrar para o jogo da quarta-feira O CRB volta a campo na próxima quarta, pelo Campeonato Alagoano. No Estádio Rei Pelé, recebe o CSE às 20h, em jogo válido pela sétima rodada.

O CRB tentou aumentar o ritmo na etapa final e quase diminuiu logo no início, com Lucão. Mas o Bahia tem muita força ofensiva e marcou o terceiro aos 12. Gilberto recebeu de Rodriguinho e, com uma bomba, fez o sétimo gol dele no regional. É o artilheiro isolado da competição. Teve mais. Aos 24 minutos, Thaciano ganhou de Claudinei no campo de ataque e acionou Rossi, que passou fácil por Matheus Stockl, cortou para dentro e marcou o quarto do Bahia.

REFORÇOS

ANÁLISE

O CRB se despediu da Copa do Nordeste com uma goleada sofrida contra o Bahia, por 4 a 0. Além da eliminação, o Galo perdeu uma invencibilidade de 11 jogos. Após a partida no Pitauçu, em Salvador, o técnico Roberto Fernandes analisou a atuação apática da equipe regatiana. - Dois fatores foram fundamentais: primeiro, quem conhece bem a equipe do CRB, viu claramente que a equipe não se recuperou fisicamente do jogo contra o Paysandu. O jogo num campo pesado, jogo difícil, depois a viagem até a Bahia. Ontem, ainda no treinamento, muitos jogadores não tinham a condição de treinamento ideal e hoje na partida foi muito claro que a nossa

O Tricolor baiano ligou a máquina de fazer gols e bateu o CRB por 4 a 0, em Pituaçu, onde eliminou o Galo

equipe ainda não estava recuperada. Não é questão de ter faltado vibração ou garra, faltou foi perna. É por isso que eu falo que time ganha jogo, mas elenco ganha campeonato. E nós temos um elenco enxuto, que tem a nossa confiança, mas não é um elenco grande - explicou o treinador, apontando ainda o segundo fator decisivo. - A outra coisa é exatamente o oposto. O Bahia teve a semana inteira pra se preparar para esse jogo e conseguiu colocar em prática a sua qualidade

de uma equipe de Série A. Então eu acho que esses são dois fatores que foram cruciais para a derrota de hoje. Fernandes também comentou a entrada do atacante Luidy de primeira, no lugar de Hyuri. - O Hyuri é um jogador que joga por dentro, faz tempo que o Hyuri não joga por fora e, quando joga, é um atleta que não tem uma recomposição tão boa. Por isso, nós colocamos o Luidy pra tentar brecar o Nino Paraíba, mas também não foi

suficiente. Quando o Hyuri entrou, a gente continuou tendo esse problema da recomposição ali pela lateral, tanto que foi por ali que saiu o quarto gol do Bahia. Apesar da eliminação, o treinador disse como o elenco deve se recuperar do baque sofrido e pensar na sequência da temporada. - O importante desse momento é o equilíbrio. O CRB tem duas derrotas na temporada. As duas pra times da Série A, e fora de casa. Isso quer di-

O Fluminense recebeu sondagens do CRB pelo volante André, de 19 anos. A ideia do clube alagoano seria contratar o jogador por empréstimo até o fim do Campeonato Brasileiro da Série B. Enquanto o Tricolor vê com bons olhos uma possível negociação, o estafe do atleta ainda avalia e trabalha também com outras possibilidades, como clubes de São Paulo também da Série B. Com a chegada do técnico Roger Machado, André, revelado nas categorias de base de Xerém, perdeu espaço dentre as opções. Para a posição, existe a concorrência de Martinelli, Yago e Wellingtono, além de Hudson. Metinho e Yuri também correm por fora. O primeiro, inclusive, tem sido elogiado nos treinamentos, agora é aguardar novos capítulos da negociação.


Primeira Edição | 19 a 25 de abril, 2021

C2 | Esportes

> GP DA EMILIA-ROMAGNA

Verstappen vence Hamilton e GP de Ímola Holandês voa em prova repleta de escapadas, batidas e até bandeira vermelha; Hamilton falha, mas fecha em segundo GE Max Verstappen venceu uma corrida maluca no GP da Emilia-Romagna de Fórmula 1. O holandês voou desde a largada, quando pulou da terceira para a primeira posição, e foi

quase perfeito em uma prova repleta de escapas e batidas por causa da chuva. Até bandeira vermelha teve em Imola neste domingo. Nem o piloto da RBR passou sem sustos com um deslize antes da relargada, mas conquistou sua 11ª vitória da

ACADEMIA ALAGOANA DE LETRAS EDITAL Nº 02/2021 A ACADEMIA ALAGOANA DE LETRAS - AAL, em cumprimento às suas disciplinas estatutárias e regimentais, dá público conhecimento de que, estando vaga a Cadeira nº 15 da Instituição, que tem como Patrono SABINO ROMARIZ, em razão do falecimento do acadêmico RONALD CABRAL DE MENDONÇA, declara aberta, pelo prazo de trinta (30) dias, a contar da data da publicação deste Edital, a inscrição de quantos tenham pretensão em preenchê-la, o que deverá ser promovido mediante requerimento formalizado segundo modelo fornecido pela Secretaria Executiva da Instituição, pagamento da taxa de inscrição (valor não reembolsável) e obrigatoriamente instruído (a) com prova de ser o interessado alagoano ou vivente, há mais de dez (10) anos, no território do Estado de Alagoas, (b) com Curriculum Vitae do interessado e postulante e (c) com três (3) exemplares de uma ou mais obras de sua autoria, incluindo produções literárias (romances, novelas, memórias, biografias, registros e relatos históricos e coletâneas de poemas, contos, falas, críticas literárias, peças teatrais ou similares) e científicas (teses, monografias, dissertações e congêneres sobre temas afetos a qualquer área do saber), e ainda, facultativamente, (d) com textos completos ou excertos de estudos e manifestações críticas acerca das suas criações literárias e escritos de caráter científico. Informação e inscrição através do telefone: (82) 9.9909-1361. Maceió, 19 de abril de 2021. ALBERTO ROSTAND LANVERLY Presidente

carreira. Lewis Hamilton foi o segundo colocado, e Lando Norris completou o pódio. Até Hamilton errou na corrida maluca de Imola. O heptacampeão escapou da pista e chegou a bater no guard rail, mas foi beneficiado por uma bandeira vermelha logo na sequência para conseguir fazer uma prova de recuperação. Ele subiu da nona para a segunda posição e ainda manteve a liderança do campeonato por ter feito a melhor volta do dia. A interrupção da corrida na volta 34 se deu depois de uma forte batida entre George Russell e Valtteri Bottas, que trocaram farpas ao deixar a pista. Nicholas Latifi e Mick Schumacher também bateram, mas o filho do lendário heptacampeão mundial conseguiu concluir a prova.

O PÓDIO

VERSTAPPEN: "Para ser sincero, foi muito difícil permanecer no caminho certo! Tive um momento ali na minha relargada (quando quase rodei), mas tudo correu muito bem". HAMILTON: "Parabéns ao Max. Ele fez um trabalho fantástico. Também parabéns para Lando. Que trabalho incrível! Do meu lado, não foi o melhor dos dias. A primeira vez que cometi um erro em muito tempo, mas estou grato por ter sido capaz de trazer o carro para casa hoje." NORRIS: "Tentei me agarrar ao segundo lugar, Lewis foi um pouco rápido demais para mim! É bom lutar com esses

fotos: Divulgação

O holandês voou desde a largada, quando pulou da terceira para a primeira posição, onde foi quase perfeito

caras e estar lá por mérito, espero ter mais no futuro."

PRÓXIMA!

A terceira etapa da Fórmula 1 2021 será disputada no dia 2 de maio, o GP de Portugal, em Portimão.

NOVA CASA

Após anos de negociações, a F1 confirmou a realização do GP de Miami a partir da temporada 2022. O contrato assinado com a cidade americana é de dez anos e a corrida será realizada ao redor do Hard Rock Stadium, casa do Miami Dolphins. A data da etapa, a segunda nos EUA atualmente (junto com Austin), ainda não foi definida.

- Somos gratos aos nossos fãs, às autoridades de Miami Gardens e à indústria do turismo local por sua paciência e apoio durante todo este processo. Estamos ansiosos para trazer o maior espetáculo de corrida do planeta para Miami pela primeira vez na história do nosso esporte - afirmou o CEO da F1, Stefano Domenicali. O circuito terá 5,41 km, 19 curvas, três retas e potencial para três zonas DRS com uma velocidade máxima estimada de 320km/h. Fórmula 1 e FIA estão em contato direto com o promotor para construir uma pista que proporcionará retas de alta velocidade, múltiplas oportunidades de ultrapassagem e corridas emocionantes

ao mesmo tempo em que atendem aos mais altos padrões de segurança. Miami será o 11º local onde a Fórmula 1 disputará um GP nos EUA desde que o campeonato começou em 1950. Desde então, a Fórmula 1 correu em Riverside, Sebring, Watkins Glen, Long Beach, Las Vegas, Detroit, Dallas, Phoenix, Indianápolis e Circuito das Américas em Austin. Liderado pelo bilionário Stephen Ross, dono do Miami Dolphins, e viabilizado com o aval do prefeito recém-eleito Rodney Harris, o projeto garante um fundo de investimento de US$ 5 milhões (cerca de R$ 28 milhões) ao longo de dez anos.

> TIROU PRA NADA

UFC: Com show de técnica, Robert Whittaker derrota Kelvin Gastelum Combate.com Com uma verdadeira aula de MMA por cinco rounds, o australiano Robert Whittaker mostrou que é um real desafiante ao cinturão do pesomédio do UFC. Com muita técnica tanto na luta em pé quanto no chão, o ex-campeão dominou o americano Kelvin Gastelum na luta principal do evento realizado neste sábado em Las Vegas e venceu por decisão unânime dos juízes (triplo 50-45). - Me sinto no topo do mundo. A chave da minha vitória foi a velocidade. Também treinei muito o wrestling para esta luta com meu companheiro Jacob Malkoun, e nós dois saímos vencedores hoje. Agora quero enfrentar Israel Adesanya em setembro, quando as lutas voltarem à Austrália. Acho que conseguiremos encher a arena - disse Whittaker após a luta. A luta começou com os dois lutadores buscando os chutes baixos e Whittaker mostrando que marcou o movimento de chute de Gastelum ao atacar com overhands o americano a cada chute. Com a guarda baixa, Whittaker acertou um chute alto em cheio na cabeça do americano, abalando-o. Aproveitando que Gastelum ainda estava sob efeito do golpe, o australiano conseguiu a derrubada, ficando por cima no

Ex-campeão dominou o americano Kelvin Gastelum na luta principal do evento realizado no sábado em Vegas

chão. O americano conseguiu levantar-se nos últimos segundos, mas não teve tempo de atacar. Mostrando muita tranquilidade no combate, Whittaker continuou dominando a luta no segundo round. Mostrando superioridade tanto na trocação quanto na luta agarrada, o australiano conduzia o combate mostrando maior volume de golpes e usando sua maior envergadura para evitar as aproximações de Gastelum. Dominando a distância tanto para se esquivar quanto para aplicar jabs contundentes, o ex-campeão não dava chances ao americano. Kelvin Gastelum tentou ser

mais agressivo no terceiro round, mas a movimentação de Robert Whittaker atrapalhava os planos do americano. Com a distância controlada, o ex-campeão atacava na hora certa, e evitava os diretos de Gastelum, que se afobava para golpear e facilitava o trabalho do ex-campeão. Com muita precisão e variação de golpes, Whittaker pontuava com tranquilidade. Após ficar em desvantagem também no quarto round, Kelvin Gastelum foi para o quinto round disposto a partir para o tudo ou nada. Mostrando mais agressividade, o americano tentou encurralar Robert Whittaker, mas o australiano manteve a sua ótima movimen-

tação e o controle da distância para evitar os ataques do rival e conectar golpes precisos que minavam a tentativa de reação de Gastelum. A dois minutos do fim da luta, o ex-campeão conseguiu uma derrubada que sepultou as chances do americano na luta.

CARD PRINCIPAL

As três principais lutas Robert Whittaker venceu Kelvin Gastelum por decisão unânime (triplo 50-45) Andrei Arlovski venceu Chase Sherman por decisão unânime (triplo 29-28) Jacob Malkoun venceu Abdul Razak Alhassan por decisão unânime (triplo 30-27)


Primeira Edição | 19 a 25 de abril, 2021

Opinião |C3

A foto do fato

Editorial

O Supremo dando as cartas Para variar, mais uma turbulência ronda o Palácio do Planalto, onde o presidente Jair Bolsonaro se considera no meio de uma encrenca envolvendo, a princípio, o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal. Não bastassem os problemas ingentes e gravíssimos da pandemia que assola o Brasil matando milhares de pessoas todos os dias, eis que um ministro do STF - Luís Roberto Barroso manda instaurar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar possíveis erros e omissões do Ministério da Saúde no contexto da crise sanitária nacional. O ministro Barroso não agiu de ofício, tomando a iniciativa, mas atendendo a um pedido de liminar feito pelos senadores Jorge Kajuru (GO) e Alessandro Vieira (RS), ambos do Cidadania. Eles alegaram suposta omissão da presidência do Senado em postergar a abertura da intitulada 'CPI da Covid'. Barroso poderia simplesmente ter ignorado o pedido dos ilustres senadores prática comum no âmbito da Suprema Corte - mas decidiu influir para acionar o instrumento de investigação que, como dizem os mais experientes, sabe-se como começa, mas ninguém tem ideia de como vai terminar. O fato é que Bolsonaro 'piscou' ao pedir a um dos autores do pedido - Jorge Kajuru - que ampliasse a CPI ou pedisse outra para incluir prefeitos e governadores. Ou seja, o presidente teme o desdobramento da investigação, tanto que, primeiro, atacou o ministro Luís Barroso com ofensa moral e, logo depois, buscou um meio de jogar prefeitos e vereadores na fogueira. O episódio chama a atenção para dois aspectos: 1 - cada omissão do governo ou do Congresso, o Supremo Tribunal, em decisões monocráticas ou colegiadas, mostra quem de fato está governando o Brasil; 2 - será que Barroso ou outro ministro do STF mandaria o Senado atender um dos vários pedidos apresentados - que dormem na gaveta do presidente Rodrigo Pacheco - para abrir processo de impeachment contra membros do próprio Supremo? Entretanto, não é o que parece: o STF não está se intrometendo, ao menos nesse episódio da 'CPI da Covid', está apenas corrigindo mais uma omissão do Parla- O registro não poderia ser outro: Roberto Carlos, eterno 'Rei da Jovem Guarda', completa 80 anos nesta 2ª feira, 19 de abril. Ainda em plena mento nacional. forma, o campeão de vendas de discos no Brasil é uma legenda da história da música brasileira. Parabéns Roberto Carlos! Vida longa ao Rei!

O chá de contas vencidas

A voz suprema da música romântica brasileira

cima da televisão quando Salta aos olhos de todos as difi- chegou no culdades vivenciadas por muitos quarto. na atualidade, principalmente E qual o motiaos prestadores de serviço, res- vo de tudo taurantes e afins, fazendo com estar tão arque atitudes sejam imaginadas rumado para na expectativa de viabilizar a mim? A menisobrevivência. na responDepois de muitos anos como deu: - É porque quando mamãe funcionário de uma multinacio- foi tirar suas calças, para lhe nal, com o advento da pande- colocar na cama, você gritou: mia, a empresa em crise, colocou não faça isso, sou casado. Ela fiJesualdo em férias coletivas, cou emocionada e feliz. justo ele que desde cedo acostu- Jesualdo me contou essa aventumou-se a trabalhar para o bom ra afirmando que somente se sustento da família, agora estava recordava de estar no ônibus voltendo o seu salário diminuído tando para casa, quando entrou pela metade. um anão e sentou ao seu lado. Sem ter muito o que fazer, ulti- De repente ele viu o pequeno mamente se viciou em sair à escorregar e o segurou pelos branoite e bebericar com amigos. ços, acomodando-o na cadeira. Para economizar cumpria o cami- Minutos depois o cidadão escanho da ida caminhando e retor- puliu novamente do assento, no nava sempre que foi outra vez por volta das resgatado. Pouvinte e uma co tempo se pas“Acontece que da sou e lá vai o horas de ônibus. anão para o última vez ele, Acontece que chão, sendo salJesualdo, perdeu vo pelo compada última vez ele perdeu a nheiro de viaa hora e tomou hora, e tomou gem. uma cachaça uma enorme Jesualdo, já pau cachaça. Dia seda vida, olhando enorme” guinte acordou para ele falou: no meio da maora meu Deus, nhã com uma vai ficar aí deslibruta ressaca. Não lembrava de zando o tempo todo? No que nada acontecido, mas ficou com ouviu como resposta: - Vai te lasa orelha em pé. car filho de uma égua, já se pasNa cabeceira de sua cama, duas saram três pontos, eu querendo aspirinas e um copo d'água, mais descer e você não deixa. adiante pendurada na cadeira, Após contar essas aventuras, roupas para vestir bem engoma- Jesualdo convidou para particidas e cheirosas, ao chegar no par de um evento, ainda novidabanheiro para escovar os dentes de no Brasil, que estava a realizar encontrou um bilhete de sua em sua residência, no final de esposa: "querido, preparei o seu semana seguinte: O chá de concafé da manhã e deixei na cozi- tas vencidas. nha, fui ao médico, beijos da sua Questionado do que se tratava, Generosa". ele afirmou: - É bem legal, cada Como sabia, sua companheira um traz a sua bebida, e ao chenão era de tomar tais atitudes, gar escolhe uma das minhas conportanto ficou a imaginar que tas para pagar. Tem conta de algo estranho estava o ar. Des- água, luz, IPVA, IPTU, enfim boleceu, encontrou mesa posta, foi to para todos os gostos. Posso quando perguntou a sua filha a confirmar a sua presença? respeito do acontecido. Ela res- Figuraça o Jesualdo. pondeu: - você chegou às três da madrugada, muito bêbado, vo(*) Presidente da Academia mitou o tapete todo e caiu por Alagoana de Letras

Paulino Fernandes de Lima (*)

Alberto Rostand Lanverly (*)

A Covid-19 é mesmo traiçoeira. Uma das últimas grandes vozes da nossa música, que já venceu a tantos gigantes, seja por complicações de saúde; seja pelas dificuldades para ser reconhecido como um grande nome, fora silenciada pelo invisível e indesejável inimigo da humanidade. Agnaldo Timóteo soma-se agora a um grande elenco do mundo artístico, que nos foi tirado daqui. No campo musical, poucos lhe disputavam o trono, em tema de música romântica. Como ele próprio se intitulava, era um dos maiores cantores românticos do Brasil. Modéstia(s) (ou seus excessos) à parte, a verdade é que da sua geração, poucos grandes ainda estão entre nós, embora não tenham o mais que merecido espaço que deveriam ter, nos programas de televisão, restando ao rádio compensar parte dessa injustiça. Falo de cantores (de mão cheia), como Nilton César, O professor apaixonado; de Moacyr Franco (Ainda ontem chorei de saudade); de Carlos Gonzaga (Diana); de Wanderley Cardoso (O bom rapaz); ou do próprio Roberto (Detalhes, etc, etc, etc). Afora os que, além do próprio Agnaldo, já se foram, como Nelson Gonçalves (Naquela mesa); Altemar Dutra (Sentimental eu sou); Paulo Sérgio (Índia);

Jerry Adriani (Indiferença); José Augusto, o sergipano (Sombras); Cauby Peixoto (O Recife antigo); Nelson Ned (Tudo passará); Vanusa (Manhãs de setembro); Ângela Maria (Cinderela), para não dizer que não falei das musas. Falo desses nomes que cantavam com a alma e povoavam nossos ouvidos e corações de tantas lindas emoções. Mas quando olho para o presente e vejo que essa geração vai-se indo, a sensação é de que a boa

“Agnaldo Timóteo soma-se agora a um grande elenco do mundo artístico, que nos foi tirado pela tragédia da Covid” música vai-se acabando a cada partida. E quanto mais perquiro sobre os descaminhos que as canções foram tomando nas últimas décadas, mais sinto que os puros, verdadeiros e bons sentimentos, nelas

postos com tanto esmero e dedicação, estão sendo devorados pela supérflua e insossa sensação de um celibato sentimental. A "prova dos noves" é fácil de ser colhida. Basta ouvir, por exemplo, uma melodia, como Meu grito, que Roberto Carlos compôs e confiou para o vozeirão de Agnaldo eternizála, e sedimentar, com um sonoro incomum, sua voz. Naquela época, os pueris ouvidos, quando ainda em tenra idade, ouviram tão docemente melodias como essas, na playlist que a figura paterna punha para tocar em casa, os ouvidos filiais aprenderam a distinguir canções de qualidade. Entretanto, há uma certeza nada estéril em tudo isso. A de que esses artistas inscreveram seus nomes em mentes e corações; fizeram companhia aos que amam, por amor. A essas vozes supremas da música romântica, como a do saudoso Agnaldo, dedicamos este artigo (*) Defensor Público e professor da União Brasileira dos Escritores de São Paulo

Falso dilema entre saúde e economia Marcus Pestana (*)

Nenhum de nós poderia imaginar que o Brasil chegaria a mais de 345 mil mortes. Passamos os EUA em mortes diárias. A razão é simples: a diferença de ritmo na imunização. O SUS resiste heroicamente. A Saúde Suplementar dá respostas aos seus 47 milhões de usuários. Mas o horizonte de vacinação ainda é incerto. Não havia registro de mortes por desassistência hospitalar. Agora, dada a velocidade de propagação das novas variantes do vírus, formaram-se filas para acesso às UTIs e muitos estão indo à óbito sem conseguir acesso a tratamentos intensivos. Sem falar na ameaça de desabastecimento de medicamentos essenciais como sedativos, anestésicos e anticoagulantes. Paralelamente, estabeleceu-se a polêmica sobre a compra privada de vacinas, o que quebraria o sentido democrático e epidemiológico de organização das prioridades na fila de imunização. Desde o início da pandemia, em março de 2020, erramos ao estabelecer um falso dilema entre saúde e economia. Cada um de nós só estará salvo, quando todos estiverem livres do vírus. Inclusive a economia. É natural a dificuldade de governadores e prefeitos para imporem medidas restritivas. Mais uma vez, faltou coordenação e sincronia. A decretação de lockdowns e assemelhados é necessária enquanto não superarmos o atraso na vacinação. Mas, as medidas de distanciamento social têm que ser acompanhadas de apoios compensatórios aos mais pobres e

às empresas. Temos boas notícias no front econômico para a retomada pós-pandemia. Votações importantes ocorreram no Congresso com a aprovação dos novos marcos legais do saneamento e do gás e das novas leis de falência e de licitações. Também o leilão das concessões de 22 aeroportos, agrupados em três lotes (Norte, Centro e Sul), com um ágio de 3.822% e investimentos da ordem de 6 bilhões de reais em trinta anos, foi um sucesso.

“Desde o início da pandemia, em março de 2020, erramos ao estabelecer um falso dilema entre saúde e economia” Mas nem tudo são flores e céu de brigadeiro na política e na economia. Felizmente a crise militar foi debelada e como disse o ex-ministro da Defesa, Raul Jungmann: "todos prestaram continência à Constituição". Mas se há notícias boas, há também problemas. Primeiro, a discussão do OGU/2021 virou uma confusão generalizada e demonstrou a Torre de Babel que impera, às vezes, na interlocução

entre o Governo e o Parlamento. Por outro lado, o Congresso entrou em abril com diversas propostas legislativas com sinalização equivocada, como por exemplo, o congelamento de preços de medicamentos e planos de saúde. Ora, a economia de mercado pressupõe competição, sistema de preços relativos orquestrando a alocação de recursos, custos, sustentabilidade, liberdade econômica e regulação seletiva e eficaz. O Brasil para a retomada precisa enfrentar dois problemas fundamentais: o estrangulamento fiscal e a criação de um ambiente de negócios atrativo. Congelamentos geram disfunções como falências, desabastecimento e "mercado negro" e espantam investimentos. A Petrobras praticou aumentos de 54% na gasolina e 22,7% no gás de cozinha. O óleo de soja aumentou 84,22% e o arroz, 69,01%. Temos que enfrentar corajosamente essa questão cultural, política e ideológica: queremos uma moderna economia de mercado ou vamos sempre cultivar a utopia de um Estado intervencionista e onipresente operando uma economia centralizada? A experiência histórica ensina qual é o melhor caminho. (*) Ex-deputado federal

> OS ARTIGOS SÃO DE RESPONSABILIDADE DE SEUS AUTORES E NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DESTE JORNAL

Endereço: Rua Dr. Albino Magalhães, 221 - Farol | CEP 57.050-080 Fone: (82) 3021-5837/ 3021-0563 - Maceió | Alagoas

Escritório: PRIMEIRA EDIÇÃO JORNAL ON-LINE IMPRESSA LTDA - ME CNPJ 08.078.664/0001-85 CMC 130003

Rua Godofredo Ferro, nº 215 - Centro - Maceió | Alagoas | CEP 57.020-570 Atendimento ao assinante: (82) 3021-0563

Luiz Carlos Barreto Goes Fundador do Primeira Edição

Miguel Goes Diretor-Geral

Alda Sampaio Diretora Comercial

FTPI Representação Publicidade e Marketing Ltda Representante nacional do Primeira Edição Alameda dos Maracatins, nº 508 - 9º andar - Indianópolis/SP CNPJ 03.269.504/0001-08 / Insc. Est. Isenta Tel: (81) 2128-4350 / Cel: (81) 9175-5829 fred.recife@ftpi.com.br


Primeira Edição | 19 a 25 de abril, 2021

C4 | Geral

Vacinação avança em Alagoas, mas lentamente, por escassez de doses

S A O S R T DEN TAÇÕE I M I L

Maceió poderia ter 15 ou 20 postos de imunização, mas permanece com oito - e ainda falta vacina

Primeira Edição

da Saúde mantenha o fluxo de remessas no ritmo observado em março, Alagoas vai continuar vacinando menos do que poderia, uma vez que, por limitação dos imunizantes, Maceió se mantém com apenas oito postos de vacinação. Ou seja: se o governo federal tivesse providenciado a compra de vacinas, como era de sua obrigação, em tempo hábil, o suprimento aos estados teria permitido acelerar a campanha nacional de vacinação, e Maceió, que hoje dispõe de apenas oito postos, poderia estar vacinando em 15 ou 20 postos, imprimindo velocidade ao trabalho de proteção contra a Covid-19. A responsabilidade do governo federal é flagrante considerando que, em agosto do ano passado, o comando da Pfizer (principal vacina que está sendo aplicada nos Es-

A escassez ou até mesmo falta de vacina tem prejudicado seriamente a campanha de imunização contra a Covid-19, em Alagoas e na maioria dos estados, situação que será devidamente investigada pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que o Senado criou com a missão de apurar erros, falhas e omissões do governo federal no enfrentamento da pandemia. Em Maceió, por exemplo, a semana que passou foi de vacinação apenas para segunda dose de quem já havia tomado a primeira da Coronavic e de primeira aplicação apenas com AstraZeneca, lembrando que na quinta e sexta-feira da semana retrasada tinha havido suspensão da imunização com primeira dose por absoluta falta dos imunizantes. E mesmo que o Ministério

fotos: Divulgação

BioNtech, empresa fabricante da Pfizer.

NOVO LOTE

Escassez de vacinas mantém Maceió com apenas oito postos e não há doses para todos que estão buscando

tados Unidos) esteve no Brasil e ofereceu 70 milhões de do-

ses, mas, segundo relato do senador Jorge Kajuru, o presi-

dente Jair Bolsonaro teria evitado receber o presidente da

Na sexta-feira (16) Alagoas recebeu mais uma remessa de vacinas: 32.800 CoronaVac e 48.750 Astrazeneca, cuja aplicação incluirá pacientes renais crônicos e pessoas adultas com síndrome de Down, independente da faixa etária, segundo informou o secretário estadual de Saúde, Alexandre Ayres. O titular da Sesau adiantou que o novo lote de vacinas deve beneficiar também os idosos que por algum motivo ainda não foram imunizados em Alagoas, na chamada 'repescagem', além dos quilombolas. Quanto aos pacientes com as outras comorbidades, estabelecidas no Plano Nacional de Imunização, serão imunizados primeiro os que tiverem 59 anos, e com a devida prescrição médica, ainda conforme Alexandre Ayres.

> PACIENTES DE COVID

Hospital do Trapiche vai adotar 'pressão negativa'

Agência Alagoas

nologia de última geração, que também contribui para evitar a propagação de vírus, a nova UTI do Helvio Auto terá sua capacidade de atendimento ampliada. Quando estiver em funcionamento, o número de leitos passará dos sete atuais para dez, proporcionando que mais pacientes sejam atendimentos simultaneamente. A medida representa mais uma ação da Sesau para ampliar os leitos de Unidade de Terapia Intensiva em Alagoas, voltados para tratar pacientes acometidos pela Covid-19 e outras doenças infectocontagiosas. Conforme o projeto arquitetônico elaborado pela Assessoria de Serviços de Engenharia e

Em 90 dias, o Hospital Escola Drº Helvio Auto (HEHA), no bairro Trapiche, em Maceió, contará com a primeira Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de Alagoas com Pressão Negativa. Isso será possível graças aos investimentos, na ordem de R$ 3,6 milhões, da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau). Com isso, a nova unidade irá dispor de uma técnica de isolamento que fornece um ambiente estéril, totalmente fechado e com pressão abaixo da atmosférica normal, propícia à recuperação de pacientes com doenças infectocontagiosas por vias aéreas, a exemplo da Covid-19. Além de ser dotada de tec-

Hospital Hélvio Auto será o primeiro a adotar ‘pressão negativa’ em tratamento para pacientes do coronavírus

Arquitetura da Sesau, a Pressão Negativa é uma tecnologia de ponta, altamente moderna. Por meio dela, um sistema de ventilação impede que o ar de dentro do quarto migre para outros compartimentos, evitando a contaminação e, no caso do novo coronavírus, a sua propagação para outras áreas da unidade hospitalar. Além de a UTI, a Unidade de Doenças Respiratórias e o consultório do Pronto Atendimento também irão dispor da Pressão Negativa. A medida irá tornar o HEHA, que é referência no atendimento de doenças infectocontagiosas para usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) e para a rede privada, um dos mais modernos hospitais alagoanos.

> COMBUSTÍVEIS

Gasolina volta a subir, mesmo após general ser indicado para Petrobras Primeira Edição Todo mundo ainda pensa que é o presidente da Petrobras que aumenta os preços dos combustíveis, por 'pura maldade' ou para turbinar os lucros dos investidores ou acionistas da estatal. Não é. Lembra do Pedro Parente, presidente na era Michel Temer? Foi defenestrado do cargo após uma sequência insuportável de reajustes do diesel e da gasolina. Aí, já na transição de Temer para Jair Bolsonaro, assumiu o comando da Petrobras Roberto Castello Branco. E daí? Daí que os preços dos combustíveis voltaram a subir, com uma sucessão de alta desde o início deste ano, o que fez o presidente Bolsonaro anunciou sua demissão sem dó e sem piedade. A alta recorrente do diesel mexe com os caminhoneiros, e Bolsonaro teme uma

greve geral, ou seja, uma terrível 'paralisação do Brasil', como ocorreu no governo Temer. Mas JB também estava enganado: o novo presidente indicado por ele para suceder a Castello Branco, o general Joaquim Silva e Luna, sequer esquentou o assento, e a estatal sapecou um aumento no preço do gás natural (o veicular): 39% para vigorar a partir de maio. Bolsonaro subiu nas tamancas: "Um aumento desses é inadmissível", disparou sem antes buscar saber os motivos que levaram a petroleira a decretar o reajuste cavalar. Mas, não ficou nisso, pois, só para demonstrar que a culpa não era do Pedro Parente nem do Roberto Castello Branco, a Petrobras reajustou também - na semana que passou os preços do diesel e da gasoli-

NOVO AUMENTO

Petrobras sapeca novo aumento no preço da gasolina, mesmo após general ser indicado para sua presidência

na.

Moral da história: quem manda nos preços não é o presidente da Petrobras, são as

normas que regem o sistema de recomposição de preço dos combustíveis, um esquema draconiano que atinge inclusi-

ve o etanol, produto genuinamente brasileiro, fabricado nas usinas de cana-de-açúcar espalhadas pelo Brasil.

Então, para variar, na quinta-feira (15) a Petrobras anunciou que voltaria a aumentar o preço médio do litro do diesel e da gasolina nas refinarias a partir da sexta-feira (16). Os preços médios nas refinarias passaram de R$ 2,64 por litro para a gasolina (alta de 1,9%) e R$ 2,76 por litro para o diesel (alta de 3,8%) aumento de, após aplicação de reajustes de R$ 0,05 e de R$0,10 por litro, respectivamente. O detalhe é que, no sábado (10), a companhia havia reduzido o preço do diesel, mas manteve o da gasolina. Com o novo aumento, o preço da gasolina passa a acumular alta de 43,47% desde o início do ano, enquanto o valor do diesel já subiu 36,63%. Em dezembro, o litro da gasolina custava em média R$ 1,84. Já o do diesel saía a R$ 2,02.