Issuu on Google+

Heloísa adere a Marina Silva A vereadora Heloísa Helena vai deixar o PSOL para ingressar no novo partido a ser fundado pela ex-senadora Marina Silva. A nova legenda deverá se chamar Rede Sustentabilidade e não será de oposição nem de governo, segundo Marina. > A-8

edição PRIMEIRA

Mega-Sena acumula novamente Ninguém acertou a Mega-Sena deste sábado (16) com as dezenas 04, 13, 35, 54, 56 e 58. Acumulado, o prêmio para esta 4ª feira deverá ser de R$ 19 milhões. A Quina teve 106 ganhadores e cada um vai receber a quantia de R$ 15.231,81.

Ano 9 | Edição 504 | Maceió, Alagoas, 18 a 24 de fevereiro, 2013 | R$2,00

FOLHA EXIBE FERNANDO TOLEDO ENTRE DEPUTADOS CONDENADOS

NOVO PAPA DEVERÁ VIR AO RIO PARA A JORNADA DA JUVENTUDE

> A-3

> B-7 Divulgação / Secom

O SONHO QUE VIROU REALIDADE! O Canal do Sertão já opera bombeando água do rio São Francisco para abastecer municípios do Semiárido Alagoano. Nesta edição, o PE dedica um tablóide à maior obra hídrica da história de Alagoas, marco indelével do governo de Teotonio Vilela Filho.

Com 65 quilômetros concluídos, o Canal do Sertão já transporta água do rio São Francisco para municípios do Semiárido, historicamente castigados pelas estiagens

CONSELHO QUER QUE JUSTIÇA DECIDA DESTINO DE DELEGADOS 'IRREGULARES' Ao menos 60 delegados de polícia co, o que afronta a Constituição que a Procuradoria Geral do Es- tivo que viola a Constituição, pres- da, defende a legalidade e diz que foram nomeados para o cargo, Federal de 1988. Agora, o Con- tado (PGE) se pronuncie sobre o creve? Ouvido pelo PE, o presi- caberá à Justiça a decisão sobre nos anos 90, sem concurso públi- selho Estadual de Segurança quer caso. A questão é: ato administra- dente do Conselho, Maurício Brê- esse intricado imbróglio. > A-2

Satélite guia taxistas contra assaltantes

Primeira Edição Miguel Goes

Lixo é depositado em ampla área localizada em Cruz das Almas

Em Cruz das Almas, um novo lixão está surgindo

Com rastreamento por satélite, os taxistas de Maceió estão mais protegidos contra a ação dos assaltantes. A adoção do equipamento custa R$ 100,00 e permite que o profissional, em situação de perigo, avise diretamente à Central de Polícia, que aciona a viatura mais próxima. > A-5

Um novo lixão começa a se formar em terreno ao lado da Ladeira do Óleo. O vereador Eduardo Canuto

visitou o local e denunciou a ameaça cobrando ação da Limpeza Pública para evitar “o pior” > A-4 Miguel Goes

CSA perde para Sport, e Murici é líder; ASA vence e avança na Copa Nordeste Com um time desarticulado, o CSA perdeu de 2x0 para o Sport, jogando na tarde deste sábado, em Atalaia. O Murici assumiu a liderança do Estadual. Pela Copa do Nordeste, o ASA venceu o ABC por 2x1, de virada, em Natal, e avança para a nova fase. Alvinegro vai agora encarar o Ceará, no dia 24. > ESPORTES

Divulgação

ASA derrotou o ABC, em Natal, e vai pegar o Ceará pela Copa do Nordeste

Paulista e Carioca No principal clássico do Paulistão, o Corinthians empatou com o Palmeiras em 2x2, neste domingo. No sábado, o São Paulo venceu o Ituano por 3x2. Pelo Carioca, o Vasco de Carlos Alberto derrotou o Audax por 2x0. A Copa das Confederações teve sua premiação aumentada. > ESPORTES

Médica Maria de Lourdes Gusmão fala sobre os riscos da obesidade

Estudo diz que pessoa obesa é mais saudável Evite excesso de peso. Quem aconselha é a médica Maria Lourdes Gusmão, a propósito de estudo publicado nos

EUA revelando que o gordo tem menos chance de morrer do que as pessoas com peso considerado normal. > A-6

Fale conosco | Redação: (82) 3033.2189 | Comercial: (82) 3325.2815 | Atendimento ao assinante: (82) 3033.5213 | Internet: http://www.primeiraedicao.com.br


Primeira Edição | 18 a 24 de fevereiro, 2013

A2 | Política

A C I ÊM VEL L O P Á D N I INF

Conselho de Segurança quer decisão da Justiça sobre delegados irregulares Provocada, Procuradoria Geral do Estado vai se manifestar sobre nomeação sem amparo constitucional Miguel Goes

Luciana Martins

Luciana Martins Repórter

Carlos Antônio Lessa defende delegados e afirma que o caso está encerrado

Maurício Brêda quer apurar situação e deixar decisão a critério da Justiça

Professor cita fato ocorrido no DF Rodrigo Ferro, advogado e professor universitário, sustenta que se os atos fossem ilegais poderia se falar em prescrição. "Atos administrativos legais não podem ser desfeitos. Eu teria que ter acesso ao edital da progressão funcional, mas acredito que ele existiu e que os nomeados teriam

respeitados os requisitos". Além disso, ele lembra que fato semelhante ocorreu em Brasília no mesmo período onde membros da polícia progrediram para delegado e a decisão do STF foi de mantê-los no cargo. "Temos em nosso país vários casos nesse sentido em todo o

serviço público e isso não significa que eram irregulares". E conclui: "Se fosse ilegal teria possibilidade de anulação em cinco anos. Se for legal não se pode falar em prescrição, não se anula ato legal".

Corregedoria vai investigar delegados Enquanto ganha corpo o debate sobre se os 'delegados irregulares' devem ser demitidos, a Corregedoria Geral da Polícia Civil informou que vai investigar 18 delegados de polícia que não encaminharam os relatórios das atividades exercidas nas distritais, uma exigência do Conselho Estadual de Segurança (Conseg), em vigor desde novembro de 2012, conforme foi publicado na edição de ontem do Diário Oficial

do Estado. O PE apurou que inicialmente devem ser investigados os delegados do 6° DP de Maceió, e no interior, das cidades de Maravilha, Palestina, Pão de Açúcar, Jaramataia, Girau do Ponciano, Traipu, Palmeira dos Índios, Cacimbinhas, Minador do Negrão, Belém, Campo Alegre, Roteiro, Feliz Deserto, Piaçabuçu, Porto Calvo, Capela e Paulo Jacinto.

Segundo determinação do Conseg, a cada terceiro dia útil do mês, os delegados ficaram de enviar documentos contendo informações sobre procedimentos realizados pelas delegacias, como inquéritos, TCOs, BOs, flagrantes, prisões temporárias e preventivas, busca e apreensão, além de inquéritos em andamento, encaminhados ao Ministério Público e à Justiça.

Mais um assalto a ônibus em Maceió A onda de assaltos a ônibus em Maceió continua. A cada dia a polícia registra novos casos. Na noite deste sábado (16) três homens portando arma de fogo fizeram um arrastão em um veículo da empresa São Francisco que fazia a linha Rosane Collor. Segundo informações passadas pela polícia, os acusados levaram pertences dos passageiros e ainda o dinheiro no caixa do

cobrador. O clima de pânico e insegurança revoltou os usuários que foram vítimas do crime por volta das 21horas. Na tentativa de localizar os bandidos, policiais fizeram buscas no bairro da Santa Amélia, onde o ônibus foi abordado, mas os assaltantes não foram encontrados e nenhum bem foi recuperado. Em 2012, mais de 500 assaltos foram registrados pela polícia a várias empresas

em Maceió. O Centro de Policiamento da Capital (CPC) da Polícia Militar de Alagoas prometeu ao Sindicato da Categoria ampliar as ações para reduzir os crimes, mas os casos continuam aumentando. A Polícia, entretanto, já identificou as áreas de maior incidência e está ampliando as ações de combate aos marginais especializados em ataques aos coletivos urbanos. (Do Primeira Edição Online)

Após o anúncio do Conselho Estadual de Segurança Pública (Conseg) pedindo a Procuradoria que se pronuncie acerca da nomeação de 60 delegados de polícia, na década de 90, sem o devido concurso público, surgiu à polêmica: existe ou não prescrição para o caso? O presidente da Associação dos Delegados de Polícia (Adepol), Antônio Carlos Lessa, garante que esse é um caso encerrado e descarta a possibilidade de demissão por conta do prazo decadencial que seria de cinco anos, mas há advogados lembrando que violação à Constituição não prescreve. O líder da categoria afirma que, na época das nomeações, o Estado precisa de delegados e salienta que o governo não agiu para corrigir a irregularidade dentro do prazo legal. Segundo Antônio Carlos Lessa, "já existem decisões tomadas pelo Supremo Tribunal Federal e no STJ favoráveis ao princípio da decadência. "Deci-

são recente, tomada em outubro de 2012, já elimina definitivamente a possibilidade de desconstiuição dos atos de nomeação desses 60 delegados". De acordo com Lessa, os delegados irregularidades "assumiram o cargo através de ascensão funcional e na época a lei permitia que isso ocorresse desde que ele preenchesse os requisitos: ser bacharel em Direito, fazer prova interna, ter conduta ilibada e ter feito Academia de Polícia. Todos foram nomeados porque na época existia uma lei que permitia essa ascensão. Todos os atos foram assinados pelo governador e analisados pela Procuradoria Geral do Estado (PGE) que na época deu parecer favorável". Para Lessa não existem culpados, o que houve foi uma lei que existia à época e amparava o governo do Estado na nomeação desses delegados de polícia. "Na forma de assegurar a eficácia do ato, foi criada essa lei estadual e federal para dar segurança ao servidor público que estava ingressando no cargo".

Brêda defende legalidade: "A decisão cabe à Justiça" Já Maurício Brêda, presidente do Conselho Estadual de Segurança Pública, sustenta que a nomeação sem concurso público e ascensão para o cargo de delegado de polícia, após a vigência da Constituição Federal de 1988, é fato. - Vamos fazer um levantamento para saber o que há efetivamente e aí sim vamos saber qual a posição que será adotada em nível de Conselho. Agora, que houve uma ascensão, é fato, e o Conselho, recebendo a denúncia, tem que apurar. Brêda afirma que vai averiguar o que há de irregular e ilegal e encaminhar para quem de direito. "Se o Conselho não puder rever, por que o Estado, por provocação do Conselho, não pode intentar as ações cabíveis para que a instância competente diga: isso se resolve ou não se resolve? Esse prazo prevalece ou não prevalece?". Para Brêda, é prematuro adiantar decisão sobre o caso. "Não se decidiu nada, não tem nada, não posso tomar nenhuma posição. Vamos juntar documentos e tirar uma conclusão". De acordo com ele, via de regra, o que nasce errado, morre errado. E cita como exemplo ter um agente de saúde, não forma-

do em Medicina, ser nomeado médico, como também ter um delegado de polícia sem ser formado em Direito. "A Constituição de 88 está aí, é ela a nossa Carta Magna. Agora as leis criam mecanismos para se proteger tanto o administrado quanto o administrador público, por isso, tudo é prematuro". Sobre a inconstitucionalidade do ato, Brêda diz que esta questão que deve ser decida pela Justiça e não pelo Conselho. Quanto à culpa dos gestores, Paulo Brêda diz que havia uma lei que autorizava a ascensão desses funcionários e se ela não foi declarada inconstitucional até agora não há como culpar o gestor. - Não podemos estar procurando de quem foi a culpa, temos que resolver o problema, saber qual a solução legal, e como Conselho, defendo a legalidade. Brêda diz que o Conselho quer é entender o que aconteceu, estudar a matéria e fazer os encaminhamentos. "Se o Conseg não puder fazer nada no âmbito administrativo, vamos então procurar a PGE para que ela estude e se assim o entender para que ela adote as posições jurídicas cabíveis.


Primeira Edição | 18 a 24 de fevereiro, 2013

Política | A3

> REPERCUSSÃO Romero Vieira Belo

Enfoque Político Uma grande obra O canal do Sertão é, sim, uma obra arrojada, muito acima dos padrões dos projetos hídricos alagoanos. Mas uma obra que caiu no descrédito, ao longo de duas décadas, porque projetada para um tempo longo demais. Virou piada, gerou desconfianças, foi até confundida com uma dessas obras contratadas apenas para fazer caixa de construtoras e rechear a conta bancária de políticos. O projeto foi concebido, sem muita determinação, no governo de Geraldo Bulhões, nos idos de 1992, coincidindo com a fase terminal - e atribulada - de Fernando Collor na presidência da República. Depois de GB passaram pelo governo Divaldo Suruagy, Manoel Gomes e Ronaldo Lessa. O canal foi iniciado, mas não andava, faltava dinheiro, faltava 'vontade política' para construí-lo. Eleito governador pela primeira vez em 2006, já no ano seguinte Teotonio Vilela decidiu encampar o projeto e começou a trabalhar pela liberação de recursos. Teve o apoio do então presidente Lula e isso foi fundamental para que acreditasse no projeto e resolvesse levá-lo adiante. E aí está a primeira etapa concluída, em operação, bombeando uma grossa lâmina de água retirada do rio São Francisco para abastecer áreas da seca. Ao contrário da transposição, que vai afetar a parte do rio situada em Sergipe e Alagoas, o canal do Sertão não traz dano nenhum, pois aproveita a água no final do Velho Chico, ou seja, a água que vai para o mar é sugada e despejada no canal que a leva aos municípios castigados pela seca. Canal nota dez. A CRIAÇÃO DA AMA 1

A CRIAÇÃO DA AMA 2

O senador Fernando Collor tem mil razões para apoiar o trabalho afirmativo da Associação dos Municípios Alagoanos: foi ele, então prefeito de Maceió, que criou a AMA nos idos de 1981. "Foi correto organizar os prefeitos em torno de uma entidade", diz.

Collor lembra, três décadas depois, a romaria de prefeitos que iam ao Palácio, no governo Guilherme Palmeira, que os recebia pacientemente. "Os pleitos se repetiam e as reuniões não ganhavam objetividade. Hoje, a AMA fala e é ouvida", comemora.

MACEIÓ É ILHA DE TRANSPORTE CLANDESTINO Um abacaxi 'sobre rodas' para Rui descascar: as empresas de ônibus urbanos não suportam mais a concorrência clandestina. O que tem de táxi, às escondidas, fazendo lotação na capital, é um assombro. Resultado: empresas como a Veleiro, com linhas exploradas por táxis-lotação, atrasam o pagamento de seus funcionários, provocando paralisações e protestos. É o caos. NO COLO DO SEXTO

AO MENOS UMA

Jorge Sexta, presidente do CSA, está com sua conta bancária bloqueada pela Justiça do Trabalho. Uma bomba armada no passado (calote trabalhista) estourou agora, em seu colo, fazendo estrago.

Neymar é craque, no Santos. Agora, a galera deve torcer para que, na seleção, ele faça pelo menos uma jogada de craque, que ele faz - no Santos. Uma, por jogo da seleção, já seria alguma coisa.

PREFEITO SUPERA CRISE EM SÃO LUIZ DO QUITUNDE O prefeito de São Luiz do Quitunde, Eraldo Pedro, está há menos dois meses à frente da administração da cidade, mas já começa a colocar as contas municipais em dia, mesmo com a crise que atinge a maioria das prefeituras alagoanas. Com tudo em ordem, seu próximo passo será o início dereformas em algumas unidades de ensino e postos de saúde, além da ampliação do hospital municipal, referência em saúde pública na região norte do Estado.

GARANHUNS DE ONTEM

MACEIÓ DE AMANHÃ

Quem, hoje em dia, ouve falar em Festival de Jazz, em Garanhuns, em pleno Reinado de Momo, não sabe que a Suíça Brasileira já teve um dos melhores carnavais de Pernambuco.

Ninguém faz nada sem ousar. Portanto, está aí um saudável desafio para o jovial prefeito Rui Palmeira: realizar o carnaval de Maceió, na época própria (e não em prévias) no próximo ano.

AUDIÊNCIA ABORDARÁ SANTUÁRIO JOÃO PAULO I Simone Andrade está ultimando encontro com o arcebispo metropolitano de Maceió, dom Antônio Muniz. Na agenda, a cessão da área do antigo 'papódromo', para a edificação do Santuário de João Paulo II, o papa prestes a ser canonizado. Católica fervorosa, a vereadora petebista encampou o projeto da Arquidiocese e já pediu formalmente ao governador Téo Vilela, que providencie a doação do terreno para transformá-lo em centro de peregrinação cristã num dos bairros mais humildes da capital. CAIU NA REDE...

SONHO PERNAMBUCANO

O partido que Marina Silva pretende fundar poderá se chamar simplesmente de 'rede' ou 'rede verde'. Os mais espirituosos aprovam lembrando o consagrado adágio 'caiu na rede, é peixe'.

Quem garante é Beto Albuquerque, líder do PSB na Câmara Federal: "Eduardo Campos vai disputar a presidência da República em 2014". É, mais diante de Dilma, Campos reitera que a apoiará.

RENAN, FIRME COMO UMA ROCHA MONOLÍTICA O 'risco' de Renan não concluir o mandato de presidente do Senado é zero. O cenário atual não pode ser cotejado ao de 2007. Ali, Renan já estava no cargo quando foi bombardeado. Agora, ocorreu o contrário: foi eleito depois de ser atingido. Conclusão: Renan foi eleito por um colegiado que conhece sua situação e está decidido a mantê-lo como presidente com 'paz ou com guerra'.

Sentença contra Toledo ganha destaque em matéria da Folha Deputado alagoano aparece no rol de presidentes de Assembleias em débito com a Justiça Arquivo

Da Redação

A segunda-feira de carnaval não poderia ter sido pior para o deputado estadual Fernando Toledo (PSDB): nesse dia de folia nacional, ele foi um dos destaques da reportagem da Folha de S. Paulo sobre os atuais presidentes de Assembleias Legislativas que foram condenados ou respondem a processo por improbidade. Diz o texto da Folha: "Blindados por colegas ou protegidos por recursos em andamento, deputados estaduais que se enquadram nos critérios de ficha suja ou com pendências na Justiça assumiram o comando de um terço das Assembleias Legislativas do país". Na reportagem, a Folha identifica nove presidentes que já foram condenados ou respondem a processos e assinala casos de condenações em primeira instância contra presidentes dos Legislativos de Alagoas, Espírito Santo e Minas Gerais, além de acusações contra os do Rio, Acre e Piauí - cujo chefe, Presidente da Assembleia Legislativa alagoana, Fernando Toledo foi condenado em uma Ação de Improbidade Administrativa pelo juiz Geneir Carvalho, de Cajueiro. O autor da ação foi o promo-

Condenado por improbidade, o deputado Fernando Toledo é destaque em reportagem da Folha de S. Paulo

tor Ânderson Cláudio de Almeida Barbosa que, em 2008, acusou Toledo de ter fraudado dois processos licitatórios na prefeitura de Cajueiro, em 2003. Segundo a acusação, quando prefeito do município, Toledo teria fraudado duas licitações: na compra de produtos para a administração municipal e na aquisição de um veículo para a prefeitura. Em um dos casos, a empresa que fez a comercialização de mercadorias diversas para a prefeitura teria como dono um laranja, funcionário de uma propriedade do próprio Fernan-

do Toledo; no outro, o veículo, conforme a denúncia - era de propriedade de um filho do então prefeito de Cajueiro. O juiz Geneir Carvalho acolheu a denúncia e condenou Fernando Toledo às seguintes penalidades: - Ressarcir o erário municipal em R$ 52.358,30, em valores corrigidos monetariamente. R$ 15.900,00 referentes ao veículo e R$ 36.458,30 por conta da compra irregular de mercadorias para a prefeitura de Cajueiro. - Perda de cargos públicos exercidos.

- Perda dos direitos políticos por dez anos - cinco anos para cada uma das denúncias. - Proibição de contratar com o Poder Político durante o mesmo período. - Pagamento de multa no valor de duas vezes o dano provocado ao erário. De acordo com a matéria da Folha, Fernando Toledo se defendeu afirmando que houve "interpretação errada da justiça". Com a condenação no TJ-AL, o presidente da ALE entra no rol dos inelegíveis atingidos pela Lei da Ficha Limpa.

> MUDANÇA

Sai nesta 2ª feira nomeação de Jorge Villas Bôas para comandar a Sesau Divulgação / Ascom

Da Redação

Nesta segunda-feira, 18 de janeiro, sai publicado no Diário Oficial o ato de nomeação de Jorge Villas Bôas para o cargo de secretário estadual de Saúde, em substituição a Alexandre Toledo, que se exonerou da função para assumir o mandato de deputado federal vago com a eleição de Rui Palmeira para prefeito de Maceió. Médico formado pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal) em 1981, Jorge Villas Bôas ocupava o cargo de secretárioadjunto da Sesau e já vinha exercendo a função interinamente desde que Alexandre Toledo foi exonerado, em 28 de janeiro, para assumir a vaga na Câmara dos Deputados, a qual vinha

ção Nacional de Saúde em Alagoas, além de exercer funções no Ministério da Sáude em Brasília e no Município de Maceió.

RETORNO

Jorge Villas Bôas assume comando da Sesau neste início de semana

sendo ocupada pelo segundo suplente João Caldas. Villas Bôas foi chefe da Unidade Básica de Saúde da Fundação SESP - atual Fundação

Nacional de Saúde - nos municípios alagoanos de Piranhas e Feira Grande - e ocupou o cargo de diretor de Planejamento e coordenador regional da Funda-

Ex-prefeito de Penedo, Alexandre Toledo é filiado ao PSDB, mesmo partido do governador Teotonio Vilela, e poderá desistir do mandato federal para vir assumir uma nova secretaria de estado, provavelmente a de Articulação Política. Analistas avaliam que ele poderá trocar o tucanato pelo PSB, outro partido aliado a Teotonio Vilela, abrindo a vaga na Câmara Federal para o suplente João Caldas, já que a mudança de sigla implicaria na perda do mandato por infidelidade partidária.

> ANÁLISE

Crítica de Collor também 'orienta' o governo Da Redação

Divulgação

Experiência é o que não falta ao senador Fernando Collor, que começou a carreira política como prefeito nomeado de Maceió, foi deputado federal, governador de Alagoas e presidente da República, fase em que, assessorado pelo jornalista Cláudio Humberto Rosa e Silva, inaugurou o polêmico estilo 'bateu, levou'. Por isso, sua decisão de antecipar o debate eleitoral com vistas à eleição de senador no próximo ano, tendo como bandeira uma postura crítica estu- Collor fez opção por discurso crítico contra Vilela, seu virtual adversário dada contra o governador Teotonio Vilela, seu virtual adver- te para o alvo, no caso o gover- trabalhando com pesquisas sário nas urnas, não causa sur- nador; o outro, benéfico para o para consumo interno que pergoverno, na medida em que, ao mitam mensurar os efeitos de presas. A questão, que o senador apontar e criticar erros, ele tam- seu discurso, é qual dos efeitos talvez ainda não tenha se deti- bém abre caminho para a solu- está prevalecendo. Se o desgaste buscado estiver funcionando para considerar, é que o dis- ção dos problemas. O que o ex-presidente pre- do, tudo bem; se, ao contrário, a curso crítico sistemático produz dos efeitos: um, desgastan- cisa saber, e isso só é possível solução dos pontos críticos esti-

ver preponderando, a estratégia precisaria, quando nada, ser corrigida. Levando a questão para o campo prático: recentemente, Collor bateu forte no governo alagoano pela retenção de R$ 10 milhões enviados pelo governo federal para ações contra os efeitos da seca. Incontinente, Teotonio Vilela ordenou o imediato uso dos recursos. Então, resta saber: para quem foi assistido, o que mais sensibilizou o povo a crítica de Collor ou a ação material do governo? Collor terá de se valer de pesquisas de opinião que precisarão ser feitas já agora e nos próximos meses, para medir o índice de aprovação do governo de Vilela, cotejando os números de hoje com os de amanhã. Só assim ele poderá avaliará com relativa segurança os efeitos de seu projeto alicerçado no discurso crítico recorrente.


Primeira Edição | 18 a 24 de fevereiro, 2013

A4 | Cidades

A R I E SUJ ANA URB

Lixão começa a se formar próximo a Ladeira do Óleo, em Cruz das Almas Vereador Eduardo Canuto cobra ação de secretários para evitar criação de nova central de lixo na capital Primeira Edição

Da Redação

O vereador Eduardo Canuto (PV), líder do prefeito Rui Palmeira na Câmara Municipal, denunciou a formação de um novo lixão em Maceió, localizado na área situada à esquerda de quem desce a Ladeira do Óleo, em Cruz das Almas. - Já comuniquei ao secretário Municipal do Meio Ambiente, Raphael Wong, e ao superintendente de Limpeza Urbana, Gustavo Novaes, a quem cobrei providências imediatas para conter a deposição de detritos e entulhos no mencionado espaço, que aos poucos está se transformando numa central de lixo - disse o vereador. Eduardo Canuto informou que vai continuar cobrando uma ação da Secretaria do Meio Ambiente e da Slum, por entender que esse é um tipo de problema que afeta a saúde pública, e expõe, principalmente, crianças pobres convertidas em catadores de lixo. - Não podemos deixar que um novo lixão seja criado, já denunciei o que está acontecendo ao lado da Ladeira do Óleo,

Miguel Goes

Em Cruz das Almas, ameaça à saúde pública: novo lixão começa a se formar em ampla área cercada de habitações

Eduardo Canuto pede ação da Limpeza Pública para conter o novo lixão

mas tenho certeza de que o secretário Raphael Wong tomará as providências cabíveis - acrescentou o líder do governo.

LIXÃO No dia 30 de abril de 2010, o

então prefeito Cícero Almeida inaugurava a primeira célula do aterro sanitário de Maceió, decretando a desativação do 'histórico' lixão de Cruz das Almas. O aterro sanitário foi projetado para ter quatro células nos

próximos 20 anos, cada uma com vida útil de 5 anos, numa sequência ininterrupta. Antes de se esgotar a capacidade de uma, a outra já estará sendo preparada para entrar em operação. No total, o projeto exigirá recursos da ordem de R$ 300 milhões nas próximas duas décadas, com a obra avançando à medida que novas células forem sendo construídas.

O aterro foi projetado para receber 1.400 toneladas de lixo por dia. Esse total foi calculado com base no que então era depositado no lixão de Cruz das Almas. Além das células para decomposição do lixo, o aterro sanitário também tem uma estrutura completa na parte de administração. No local, funciona um centro administrativo para dar suporte aos funcionários que tra-

balham no aterro, além de um Centro de Educação Ambiental. Faz parte do projeto também uma unidade de beneficiamento de entulho e uma estação para captação do gás produzido pelo lixo. O objetivo é reciclar ao máximo o lixo que será depositado no local, já que a reciclagem, além de reduzir o impacto ambiental, também ajuda a prolongar a vida útil das células.

> ESTIAGEM

Governo entrega 180t de farelos a sertanejos Divulgação / Secom

Agricultores familiares do Sertão receberam, Na sexta-feira (15), em Santana do Ipanema, 180 toneladas de farelo para alimentação animal. O vice-governador José Thomaz Nonô, o secretário de Agricultura, José Marinho, o prefeito Mário Silva (representando os prefeitos da região sertaneja) e os presidentes de associações e cooperativas, assinaram o termo de doação dos farelos. Thomaz Nonô fez a entrega simbólica das sacas de rações, que vão ajudar a garantir, principalmente, a produção de leite na região. "O Governo está atendendo prioritariamente aos agricultores familiares, e com isso estamos dando uma cobertura muito grande aos que estão sofrendo com os efeitos da seca", afirmou. O agricultor Gerson recebeu a saca de farelo, representando os agricultores da região. "Só tenho a agradecer ao Estado pelo trabalho que está sendo feito no

Sertão, junto às cooperativas. O Governo tem nos ajudado com sêmen, bagaço de cana, caminhões para transporte e, agora, esta ração. São ações que ajudam no nosso trabalho e minimizam nossas perdas", afirmou. O prefeito Mário Silva agradeceu a atenção que o Governo do Estado tem dado aos sertanejos. "Esta seca é castigante. A distribuição destas sacas irá minimizar a fome dos animais e o sofrimento do produtor. O governo Teotonio Vilela é um grande parceiro do nosso agricultor", declarou. O presidente da Cooperativa de Produção Leiteira de Alagoas (CPLA), Ademar Monteiro, destacou o trabalho do Governo do Estado para a sobrevivência no campo. "Temos um governo que se preocupa com os pequenos produtores e com o nosso setor leiteiro, trazendo subsistência rural. Esses farelos irão manter o homem no campo", disse Ademar, ressaltando que o Alagoas

Vice-governador Thomaz Nonô fala durante distribuição de toneladas de farelo a agricultores familiares do Sertão

tem o 2º melhor preço de leite do Nordeste e o primeiro do País na cobertura de vacinação contra a aftosa. A entrega das 120 toneladas de farelos de milho e de outras

60 toneladas de farelo de soja faz parte das ações do Governo do Estado, em parceria com o Governo Federal. Ao todo, serão distribuídas 4.658 toneladas de farelos para reforçar o atendi-

mento aos agricultores familiares de 37 municípios sertanejos. Nonô assinalou a parceria do Governo Federal que repassou R$ 10 milhões para ações de combate à estiagem. "Nesses dez

dias este dinheiro será investido em ações prioritárias. São R$ 6,4 milhões em farelo para alimentação da pecuária e R$ 3,6 milhões para a ampliação do serviço de água. Já gastamos, através da Casal, cerca de R$ 4 milhões em recursos próprios, para abastecimento de água. O Governo do Estado é ativo, presente, e continuará dando resposta e protegendo os sertanejos das calamidades desta seca, que é a maior dos últimos 50 anos", destacou Nonô. O vice-governador e o secretário Marinho também destacaram as demais ações de combate à seca, como a aquisição de moto-bombas e mais carros-pipa, limpeza de barreiros e açudes, recuperação de poços e dessalinizadores, unidades para armazenamento de água, capacitação e assistência para agricultores. "São ações também prioritárias. Estamos duplicando o atendimento de água", disse Thomaz Nonô.


Primeira Edição | 18 a 24 de fevereiro, 2013

IS A M S I TÁX UROS SEG

Cidades | A5

Sistema via satélite protege taxistas de Maceió contra ação de assaltantes Profissionais já contam com rádio e podem aderir ao rastreamento por GPS; adesão custa apenas R$ 100,00 Primeira Edição

Luciana Martins

Primeira Edição

Repórter

Os taxistas de Maceió já contam com um novo sistema de segurança: o rastreamento via satélite. A novidade é a interligação direta com o CIODS (Centro Integrado de Operações da Defesa Social), diferentemente do que acontecia com o sistema via rádio, em que a mensagem de perigo era enviada à central, que entrava em contato com a polícia. Ubiraci Costa, presidente do Sindicato dos Taxistas, explica que, agora, os profissionais contam com dois sistemas de segurança: via rádio e monitoramento por satélite. No sistema de rádio, que foi modernizado, a central faz o boletim de ocorrência online, a mensagem chega à polícia e, com agilidade, ela encaminha a viatura que esteja mais próxima à ocorrência. "Esse sistema foi melhorado, já gera boletim de ocorrência, gera estatísticas. Mas nós também pensamos naqueles que não têm sistema de rádio e aí implantamos o sistema de GPS". O novo sistema permite que o carro seja bloqueado, dá o relatório do trajeto feito pelo veiculo durante todo o dia e tem o mais importante: o botão do pânico. "Dentro do veículo há um botão em lugar estratégico que só o motorista sabe onde. No momento de alguma suspeita, ele passa o aviso e lá na polícia dispara a sirene de perigo e aí eles já encaminham a viatura mais próxima para o local dando apoio àquele taxista". Ubiraci diz que se o veiculo for roubado, o taxista avisa e a

Com o GPS, taxistas têm contato direto com a Central de Polícia, comunicando situações de risco iminente

própria polícia pode bloqueá-lo. "Esse é um sistema de GPS monitorado via satélite e a grande vantagem é que no momento do perigo, o taxista tem como pedir o socorro e ninguém sabe dentro do táxi. O veiculo será seguido e parado mais adiante para averiguação". Maceió conta com uma frota de quatro mil táxis regulares e mais de 1.500 já estão equipados com o sistema de segurança via rádio. Porém, isso não quer dizer que eles não possam instalar o sistema de GPS, ao contrário, esse novo sistema de segurança pode ser adquirido por qualquer taxista. "Estamos disponibilizando a ficha de adesão no sindica-

to dos taxistas, e já temos muitos colegas querendo". O presidente informa que a empresa que instala o sistema é do Recife e o custo de adesão é de R$100,00 para instalação do equipamento dentro do veículo e R$45,00 mensais de contrato com a empresa por um ano. "É um custo que está alcance de qualquer taxista que queira ter essa segurança dentro do seu veículo. Este é um sistema mais preciso porque, muitas vezes, quando vai viajar, o taxista não consegue modular com a rádio, então, tendo esse sistema, ele está mais seguro". O projeto de segurança, conforme Ubiraci vai contemplar

também os taxistas do interior do Estado que hoje totalizam dois mil profissionais. "Já estamos em estudo para levar o sistema ao interior". O sindicalista acredita que o novo sistema vai reduzir o número de taxistas assassinados, uma vez que a comunicação será direta com a polícia. "Nestes dois primeiros meses (incompletos) de 2013 contabilizamos três assassinatos e isso é uma prova de que com mais segurança o risco para o profissional diminui". Ubiraci aproveita para fazer um chamamento aos colegas que estão isentos do pagamento de IPVA para comparecer ao sindicato dos taxistas a fim de

Ubiraci Costa diz que, para aderir, taxista não precisa ser sindicalizado

receber as informações do recadastramento. "Comparecem ao sindicato para gente dar a instrução de como fazer esse recadastramento junto à SEFAZ porque, senão o fazendo, vocês vão voltar a pagar o imposto". Ele ressalta que não precisa

ser filiado ao sindicato para receber as instruções, qualquer taxista que esteja nesta listagem de não pagamento do IPVA pode comparecer ao sindicato. "A gente não olha se ele é associado, se contribui ou não, a gente não quer que ele tenha prejuízo".


Primeira Edição | 18 a 24 de fevereiro, 2013

A6 | Cidades

> ENTREVISTA/ MARIA DE LOURDES GUSMÃO Geraldo Câmara

Ouvidor Geral geraldocamara@gmail.com

HABEMUS PAPA É com esta frase que o mundo vai ficar sabendo, mais uma vez, que um novo Papa reinará em Roma. Só que, desta vez, de maneira quase inusitada, uma vez que o último Papa a renunciar o fez há 590 anos atrás. O Papa Gregório 2. Para nós que nos lembramos do Papa Pio XII, de seu vigor, de suas decisões, da seriedade de um Paulo 6º, que vimos João 23 ascender ao trono de Pedro, que acompanhamos a trajetória de João Paulo 2º e que sempre acreditamos que um novo Papa só aconteceria por morte do reinante, a súbita renúncia de Bento 16 nos deixou a todos atônitos e nos levou a várias reflexões, inclusive a de que as últimas gerações acostumaram-se a ver na figura do Papa alguém infalível e carismático o suficiente para cumprir suas obrigações e devoções até o seu último minuto de vida. A renúncia demonstra ao mundo o lado absolutamente humano do Papa e o coloca entre todos os mortais que precisam de decisões tomadas muitas vezes em meio a muitas indecisões. Portanto faz-se necessário que o mundo católico, o mundo cristão, passe a olhar o Papa com o respeito e religiosidade, mas também como um homem que tem direito a se cansar, a se sentir doente e até a renunciar de um cargo por motivos políticos, internos ou externos. Não se pode deixar de lado o fato de que o Vaticano é um pequeno país que reina em todo o mundo. Um mundo repleto de política, de políticos e de interesses os mais diversos. Como chefe de estado, um Papa navega também em meio a esses interesses os quais desconhecemos. Portanto, com tranquilidade, vamos aguardar a fumaça branca e a famosa frase "habemus Papa".

DESTACÔMETRO O destaque vai para o Diretor da FITS, Dario Arcanjo pela busca de novos conceitos na administração daquela instituição educacional considerada das primeiras do país.

PÍLULAS DO OUVIDOR É danado! Barra de São Miguel está na crista da onda como local onde o dinheiro circula nesta época e aí não deu outra: Assaltantes invadiram um hotel e ainda levaram o Amarok da prefeita Juliana Almeida, de Mar Vermelho. Estou em convalescença da tal hérnia de disco que me tirou de circulação, portanto, não brinquei carnaval Mas passei o tempo todo no circuito Olinda / Recife vendo a TV local. Realmente, o maior carnaval de rua do Brasil. Fantástica a nova faceta da engenharia: o engenheiro mecatrônico será o profissional que buscará a automação para todas as outras formas de engenharia. Primeiro curso em Alagoas, abre vestibular, dia 24: na FITS. Continuam constantes os atrasos do governo em relação à Lei do Registro do Patrimônio Vivo que repassa aos mestres de folguedos um salário-mínimo e meio, mensalmente, enquanto eles repassarem seus conhecimentos às novas gerações. Renan Calheiros, presidente do Senado Federal, tem realmente um "fair play" inimaginável. Porque não é qualquer um que aguenta essa pressão que já arranjou até lista com 1 milhão e meio de assinaturas pedindo que ele renuncie ao cargo. Esse problema dos ataques de criminosos em Santa Catarina passou muito além dos limites. E não dá para entender como um poder paralelo, no caso o tráfico, instala-se num estado e dá as ordens do jeito que quer. Daqui para o Recife, via BR 101, o paraíso começa em Palmares e vai até o fim do trajeto com fila dupla. Do lado alagoano nada acontecia. Mas, agora, começamos a ver alguns canteiros de obras e gente atuando na duplicação. Será? Gente, a chuva de meteoritos na Rússia feriu mais de mil pessoas. Um fato inusitado que é incontrolável. A gente espera ver esses danadinhos bem longe dos céus brasileiros. E do resto do mundo também, claro! Podem esperar: o avanço da tecnologia tem sido tão rápido que, em breve, o sistema de televisão por holografia já estará implantado a nível doméstico. E aí, sim, veremos o que é interatividade. O advogado Marcelo Brabo esteve em nosso Bartpapo e colocamos em dia as atividades jurídicas, de um modo geral, deixando um pouco de lado a sua grandes especialidade que é o direito eleitoral. Deu show!

ABRAÇOS IMPRESSOS Os abraços impressos vão para Carla Bianca pela maneira dinâmica com que conduz o Departamento de Marketing da FITS. Bem conectada com a comunicação na educação moderna.

"Pessoas devem ter cuidado com estudo que subestima obesidade" Trabalho publicado nos EUA sustenta que pessoas gordas correm menos risco de morrer Comer além do normal e ganhar peso, é uma boa? Qualquer pessoa, em seu senso normal, dirá que não, mas um estudo divulgado nos Estados Unidos sustenta que o gordo corre menos risco de morrer do que a pessoa com peso regular. Entrevistada por Luciana Martins, do Primeira Edição, a endocrinologista alagoana Maria de Lourdes Gusmão alerta para que as pessoas tenham cuidado com esse tipo de informação.

Médicos disseram que o estudo deveria ir direto para a lata do lixo. A publicação também afirma o óbvio: "Quanto mais obesidade, maior o risco de mortalidade". Na entrevista, Maria de Lourdes Gusmão faz detalhada exposição sobre a obesidade e seus efeitos e, no final, recomenda que as pessoas, nesse período de muito sol, optem por uma alimentação leve, à base de frutas e legumes, e tomem muito líquido, principalmente água. Miguel Goes

Estudo recente, publicado nos EUA, revela que a pessoa obesa grau 1 corre menos risco de morrer do que pessoas com peso normal. Isso tem fundamentação cientifica? Esse estudo foi publicado no JAMA (The Journal of the American Medical Association) no inicio de janeiro abordando a associação de taxas de mortalidade com sobrepeso e obesidade utilizando o IMC (Indice de Massa Corpórea - obtido pela divisão do peso pela altura ao quadrado) de quase 3 milhões de adultos. Pelo estudo, pessoas com sobrepeso (IMC de 25 a 29,9) tem um risco de morte 6 % menor em relação aqueles com peso normal; na obesidade grau 1 (IMC de 30 a 34,9) não foi observado risco aumentado de mortalidade, enquanto que na obesidade grau 2 ( IMC de 35 a 39,9 ) e grau 3 ou obesidade mórbida (IMC >40) foi observado risco aumentado de 18% de mortalidade comparado com pessoas de peso normal. Por que o estudo gerou controvérsia? Os resultados desse estudo foram recebidos com criticas por diversos centros médicos de renome científico, uma vez que o IMC é um bom indicador, mas não totalmente relacionado à gordura corporal, não distingue massa gordurosa de massa magra, podendo ser superestimados em atletas por maior massa muscular. Outras variáveis também devem ser consideradas como a medida da cincunferência abdominal (acúmulo de gordura na região do abdome, preditor de obesidade), níveis pressóricos, taxas de glicemia, lípides (colesterol, triglicérides). Esse tipo de informação, publicada em veículo de alta reputação, pode estimular as pessoas a comerem mais? Com certeza, deve-se ter muito cuidado com esse tipo de informação. Devemos ter em mente que a obesidade está relacionada à maior risco de mortalidade e complicações ardiovasculares como infarto agudo do miocárdio (IAM), acidente vascular cerebral (AVC) e co-morbidades como diabetes mellitus, hipertensão arterial, dislipidemias. Quanto maior o grau de obesidade, maior o risco de mortalidade, e o estudo comprovou isso. A redução do estômago, para pessoas com obesidade mórbida, é um método comprovadamente correto? Sim, a cirurgia bariátrica é indicada e regulamentada pelo Conselho Federal de Medicina para pacientes com obesidade mórbida (IMC > 40) ou naqueles com IMC acima de 35 com comorbidades como apneia do sono, hipertensão arterial, diabetes. Deve ser considerada quando o tratamento clínico se torna ineficaz (no mínimo por 2 anos). Os seus benefícios, além da perda de peso, são remissão das doenças relacionadas à obesidade, diminuição do risco de mortalidade e melhora da qualidade

Especialista Maria de Lourdes Gusmão lembra que o estudo não é totalmente relacionado com a gordura corporal

de vida. Por que as pessoas que fazem redução de estômago ficam com a aparência deformada, a exemplo do apresentador Fausto Silva, o Faustão da Rede Globo? As pessoas submetidas a cirurgia bariátrica apresentam maior risco de desenvolverem deficiências nutricionais pela limitação da ingesta e menor absorção de diferentes nutrientes. Com a perda de peso, há também um ressecamento da pele e redução da elasticidade (diminuição do colágeno, elastina) que contribui para o aspecto

cação, de cada 100 pacientes tratados apenas 34 conseguem uma perda ponderável de 10% ao final de 12 meses; perda que é muito pequena considerando-se os obesos mórbidos. Além desses maus resultados na perda ponderal, observamos que o tratamento conservador falha na manutenção dessa perda de peso com o passar do tempo, e a maior parte deles recuperam o peso perdido ou até chegam a ultrapassá-lo após 5 anos de acompanhamento. O que faz a pessoa engordar: má alimentação ou vida sedentária ?

“Quano maior o grau de obesidade, maior o risco de mortalidade, e o estudo publicado nos EUA comprovou isso” de envelhecimento e excessos de pelo. O individuo que engorda demais e atinge a obesidade mórbida, pode voltar a ter o peso normal sem se submeter à cirurgia? O tratamento conservador da obesidade através de mudanças no estilo de vida, dieta, atividade física, medicação geralmente são ineficazes quando se trata da obesidade mórbida. Vários estudos têm demonstrado que, mesmo com o uso de medi-

Os dois. A etiologia da obesidade é multi-fatorial, podendo estar relacionada a fatores genéticos, a maus hábitos alimentares, disfunções endócrinas como hipotireoidismo, sindroem de cushing, sedentarismo, fatores emocionais. Medicamento é um recurso eficaz e saudável para se obter perda de peso? Sim. O tratamento medicamentoso, além favorecer a perda de peso, contribui para melhorar as co-morbidades associadas à

obesidade. Deve ser utilizado de forma criteriosa sob orientação médica, respeitando-se as suas contraindicações. Mas é importante lembrar que independente do uso de medicação é imprescindível mudança do estilo de vida, orientação dietética e incentivo à prática de atividade física. A obesidade pode resultar de fatores genéticos? Filhos de pais gordos tendem a engordar também? Com certeza, estudos demonstram que filhos de pais obesos apresentam maior predisposição a se tornarem obesos. O risco de obesidade, quando nenhum dos pais é obeso, é em torno de 9%; quando um dos pais é obeso, esse risco sobe para 50%, atingindo 80% quando ambos são obesos. Se a pessoa comer de tudo e em grande quantidade, mas se fizer muito exercício para compensar, pode conseguir o equilíbrio? Sim, mas devemos lembrar que, com o passar dos anos, há uma diminuição gradativa da taxa de metabolismo; a pessoa continua abusando de uma alimentação hipercalórica, mesmo mantendo a atividade física, a tendência é começar a haver um acúmulo de calorias na forma de gordura levando a um ganho de peso. Nesse período de muito sol, qual alimentação mais saudável? O mais recomendável é uma alimentação de fácil digestão, rica em fibras, frutas, verduras, cereais e aumentar a ingestão de líquidos, principalmente água.


Primeira Edição | 18 a 24 de fevereiro, 2013

E T A DEB RAL E D E F

Cidades | A7

Renan: "Congresso só define FPE após votar Orçamento da União Senador convoca sessão para esta terça-feira (19) a fim de definir aprovação da Lei Orçamentária para 2013 Divulgação

Da Redação O presidente do Senado, Renan Calheiros, convocou sessão para esta terça-feira (19) a fim de definir a votação do Orçamento da União de 2013, assunto que ele, sitonizado com o Palácio do Planalto, qualificou de "a prioridade" do Congresso Nacional. Com isso, Renan decidiu que o Congresso só vai discutir mudanças na regra de distribuição dos recursos do FPE (Fundo de Participação dos Estados) após votar a Lei Orçamentária. O presidente do Senado considera da maior relevância a definição das novas regras do FPE, mas observa: "Vamos fazer isso mas, primeiro, é preciso resolver a votação do Orçamento. Essa é a prioridade." O impasse para a votação do Orçamento está na discussão sobre a análise dos mais de 3.000 vetos presidenciais que se acumularam na pauta do Congresso nos últimos dez anos. Enquanto a oposição e parte dos governistas dizem que os vetos devem ser votados antes do Orçamento, o Planalto quer desvincular uma análise da outra. Para Renan, está "claro" que a decisão do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Fux, que determina a votação dos vetos em ordem cronológica, não obriga que os vetos sejam analisados antes de outras matérias. "Isso ficou claro, inclusive na discussão. O óbice não foi esse.

Congresso Nacional deve priorizar votação do Orçamento da União, para em seguida apreciar o Fundo dos Estados, segundo o presidente Renan Calheiros

O óbice foi que a oposição não queria votar, e a votação orçamentária geralmente em final de semana se faz por acordo, consenso, entendimento. Não dava para votar", disse o presidente do Senado. O impasse sobre o FPE está na pauta do Legislativo há mais de dois anos. Em janeiro, o STF permitiu que os recursos do fundo continuem sendo pagos aos Estados, apesar de seu critério

de distribuição ter sido considerado ilegal pelo próprio Supremo em 2010. Mas a Corte fixou o prazo de 150 dias para os parlamentares votarem um novo critério de distribuição do fundo. Há três anos, o STF havia fixado o final de dezembro de 2012 como prazo máximo para a aprovação de novas regras. O prazo venceu e uma nova regra não foi aprovada pelo Congresso. Mesmo assim, o ministro Ri-

cardo Lewandowski concedeu novo prazo para que os parlamentares legislem sobre o assunto. Apesar dos questionamentos sobre a legalidade, os repasses continuaram sendo feitos devido à importância do dinheiro para os Estados. Em oito deles, o FPE representa mais de 40% das receitas. Para o ministro, a suspensão dos repasses poderia gerar "a

inaceitável paralisação de serviços públicos essenciais". A decisão do ministro, tomada enquanto ele exercia a presidência do STF no recesso, ainda terá que ser confirmada pelo plenário da Corte, o que não tem prazo para acontecer.

REFORMA Renan também prometeu colocar em votação a reforma administrativa do Senado. O ex-

presidente José Sarney (PMDBAP) encerrou sua gestão sem que o projeto fosse analisado pelo plenário. A reforma está em discussão na Casa desde 2009, quando surgiu o escândalo dos atos secretos - em que decisões tomadas pela cúpula da instituição não foram publicadas oficialmente. "Nós temos compromissos óbvios com relação à austeridade, à transparência, e não vamos perder tempo no sentido de materializá-los. Reforma é uma coisa, os nossos compromissos que foram defendidos durante a eleição é outra. Nós vamos implementar rapidamente o que for consenso, o que for necessário para continuar reduzindo gastos do Senado Federal", disse Renan. O peemedebista também disse esperar que, depois do Carnaval, os lideres partidários cheguem a um consenso para a indicação dos presidentes das comissões permanentes do Senado. Até agora, as comissões estão sem funcionar porque os partidos ainda discutem a divisão dos seus comandos. "É natural que as comissões sigam o critério da proporcionalidade. Mas essa decisão não é da Mesa, é dos líderes partidários. Eu acho que sim, é natural que haja na celeridade dos líderes no sentido de refazer a composição das comissões para que possamos imediatamente os comandos delas, eleger os presidentes", afirmou Renan.

Abaixo-assinado não ameaça posição de Renan Divulgação

O senador Renan Calheiros comentou na sexta-feira (15) o abaixo-assinado da internet que pede o seu afastamento do comando do Senado Federal. Em nota emitida à tarde, Renan disse que a mobilização na internet é "lícita e saudável", embora o número de assinaturas "não seja tão importante", mas diz que seu objetivo é fazer o Congresso "mais ágil e preocupado com os problemas dos cidadãos". "Fui líder estudantil, todos sabem, e também usei as ferramentas da época para pressionar. O número de assinaturas não é tão importante quanto a mensagem, o que importa é saber que a sociedade quer um Congresso mais ágil e preocupado com os problemas dos cidadãos. E assim o será", diz na nota. No documento, Renan promete fazer "uma gestão austera, com corte de gastos, transparência e o fim da redundância de estruturas". O senador assevera que o Congresso, sob o seu comando, vai "trabalhar para garantir o maior desenvolvimento do Brasil". Ele prometeu conversar com o presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), para colocar na pauta de votações do Congresso as matérias "necessárias ao crescimento do país". O peemedebista ainda prometeu convidar o ministro Guido Mantega (Fazenda) e o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, para avaliar como podem "ajudar a economia do país, na geração de empregos e

Renan considera abaixo-assinado uma iniciativa de espírito democrático

renda e afastar o fantasma da inflação". Segundo Renan, o Congresso teve "papel decisivo" no processo de "avanços" que o Brasil ganhou nas últimas décadas. "Não podemos recuar no tempo e abrir mão dos avanços conquistados", afirmou.

ASSINATURAS Uma ONG sediada no Rio de Janeiro colheu assinaturas, pela internet, para pedir a saída de

Renan. O objetivo da organização era impedir a eleição do senador para presidir a Casa no início de fevereiro, mas Renan acabou eleito com o apoio da maioria dos parlamentares. A petição conseguiu 400 mil assinaturas, mas não tem poder para tirar Renan do cargo, já que a legislação permite o início de um processo de cassação apenas com representação de um congressista ou de um partido político.

Planalto nega troca de ministro A ministra da Comunicação Social, Helena Chagas, negou na sexta-feira (15) que a presidente Dilma Rousseff esteja preparando uma reforma ministerial "neste momento". A assessoria da Presidência informou que o esclarecimento foi dado devido às "insistentes demandas jornalísticas sobre eventual mudança nos coman-

dos de ministérios". "A presidenta não está fazendo nenhuma reforma ministerial neste momento", afirmou a ministra em conversa com jornalistas no Palácio do Planalto. De acordo com assessoria da Presidência, a agenda de Dilma na próxima semana está "ocupada com uma série de eventos", como o anúncio de medidas do

programa de transferência de renda Brasil Sem Miséria, nesta terça-feira (19), e a visita a Brasília do primeiro-ministro da Rússia, Dimitri Medvedev, na quarta-feira (20). Desde o início do ano, o meio político especula eventuais trocas nos cargos do primeiro escalão do governo da presidente Dilma Rousseff.


Primeira Edição | 18 a 24 de fevereiro, 2013

A8 | Nacional

> COMO PSD

Partido de Marina Silva não será oposição nem governo Fugindo aos padrões tradicionais, ex-senadora cria sigla "Rede Sustentabilidade" fotos: Divulgação

Em sua primeira manifestação no lançamento de seu novo partido, a ex-senadora Marina Silva disse neste sábado (16) que a ideia de criar uma nova legenda não é apenas para se colocar em uma eleição e criticou o "caciquismo" na política. Ela disse que a rede, como é chamado o movimento, deve se colocar para quebrar a "lógica de partidos a serviço de pessoas". "O que está acontecendo aqui é um partido para questionar a si próprio, e tem que ser assim. Não pode ser partido para eleição. Não é o principal. Estamos em uma nova visão de mundo, de sujeito político que não é mais espectador da política, esse sujeito é protagonista", afirmou, sendo fortemente aplaudida. Ela disse que a nova legenda está questionando a "incapacidade da política de interferir". "Não tem conformação com o modelo anterior. É o questionamento das estruturas verticalizadas. Saímos de um ativismo dirigido pelo sindicato, pela ONG, pelo DCE, com a modernização do ativismo autoral. Você não tem estrutura na frente ou atrás das pessoas, você tem estruturas ao lado", disse. "Não tem liderança carismática que possa ser o

Heloísa Helena vai deixar o PSOL para reforçar o novo partido, e já defende candidatura de Marina à presidência

grande líder, o messias, o condutor do grande grupo", completou. Sem anunciar o nome da nova legenda, Marina disse que a ideia é fazer alianças pontuais, mas sem se rotular como governo ou oposição. "Não é mais liderança única, é liderança multicêntrica, não é movimento de arco e flecha. Uma hora sou arco e outra sou flecha, só espero não ser o alvo."

Ela disse que foi questionada sobre o posicionamento que adotaria em relação ao governo Dilma e afirmou que não terá posição fechada. "Estamos na época ao paradoxo, nem situação, nem oposição a Dilma. Precisamos de posição. Se Dilma estiver fazendo algo bom, vamos apoiar. Se não, não. Parece ingênuo. mas não tem nada de ingênuo". A ex-senadora Heloísa Hele-

na (AL), que vai deixar o PSOL para ingressar na nova sigla, também fez um discurso em defesa da ética na política. Ela cobrou que os militantes tenham esse compromisso. "Nós não temos preços na testa", disse. Em seguida, ela lançou o nome de Marina para a Presidência em 2014, levantando os mais de 500 participantes do evento que gritaram: "Brasil urgente, Marina presidente".

"Lembrando o lançamento do PT" Marina comparou a criação de sua sigla ao lançamento do PT nos anos 80 e 90. No evento, três deputados federais e três vereadores foram anunciados como fundadores do partido. Farão parte do projeto os deputados Domingos Dutra (PTMA), Walter Feldman (PSDBSP) e Alfredo Sirkis (PV-RJ). Também estão em conversa com

o partido, mas não foram citados, Ricardo Tripoli (PSDB-SP), Reguffe (PDT-DF) e Alessandro Molon (PT-RJ). Também estava no evento e será uma das fundadoras a ex-senadora Heloísa Helena. Indiretamente, ela minimizou a falta de um grande leque de apoiadores, justificando que nem todos que partilham do

projeto terão atuação no partido. "Nós somos um movimento, e tem gente desse movimento que vai continuar em outros partidos, mas são do movimento". Marina disse que a rede nasce do "desconforto com o que está acontecendo no Brasil e no mundo pela estagnação do poder pelo poder, do dinheiro pelo dinheiro".

A ex-senadora defendeu que é preciso enfrentar crises política, ética, econômica ambiental que têm como base os problemas no sistema político. "São pessoas de um partido criando uma ferramenta para atuar na política". Para ser criado, o novo partido precisa recolher e registrar na Justiça Eleitoral 500 mil assinaturas.

> MENSALÃO

MPF de Minas analisa denúncia de Marcos Valério contra Lula Foi entregue na quinta-feira (14) ao Ministério Público Federal de Minas Gerais o depoimento prestado pelo empresário Marcos Valério em que o operador do mensalão acusa o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de envolvimento no esquema de pagamento de propinas a deputados durante o governo do petista. O documento foi enviado pelo Procurador Geral da República, Roberto Gurgel. Valério sustenta que Lula teria autorizado empréstimos para custear pagamentos e que ainda teria embolsado dinheiro para despesas pessoais em 2003, quando era presidente. O Núcleo do Patrimônio Público da procuradoria vai analisar os dados do documento e decidir se instaura uma investigação. Caso isso ocorra, o caso pode ir para um procurador por sorteio ou ser anexado a uma das ações em andamento no estado que decorrem de desmembramentos do processo do mensalão. Segundo o órgão, o depoimento é complexo e, por isso, não há prazo para que seja deci-

Marcos Valério garante que Lula autorizou empréstimos

dido o destino do documento, pois sua análise deve demorar. O ex-presidente não tem se posicionado sobre a questão. O depoimento de Marcos

Lula passou os dois governos jurando que não sabia de nada

Valério, condenado a mais de 40 anos de prisão pelo Supremo Tribunal Federal na Ação Penal 470, foi dado em setembro de 2012. Pelo menos seis processos

derivados dessa ação correm na Justiça mineira, que condenou o empresário por crimes fiscais, no fim de janeiro. Nove ações correm contra ele no estado.


Esportes

esportes@primeiraedicao.com.br

Primeira Edição | 18 a 24 de fevereiro, 2013 Opinião - Diário Oficial dos Municípios - Social

> NOVIDADE

Murici assume a liderança do Alagoano Alviverde figura no topo da tabela com 16 pontos conquistados, seguido de perto pelo time do CEO com a mesma pontuação Murici Online

Marcelo Alves Repórter

O Campeonato Alagoano tem mais um novo líder. O atual dono do topo da tabela de classificação é o time do Murici que assumiu a liderança da competição no último sábado (16) ao derrotar a equipe do CSE por 3 a 1, em partida disputada no estádio José Gomes da Costa, em Murici. Esta foi a quarta vitória consecutiva que o Alviverde conquistou no Estadual. O time muriciense lidera com 16 pontos conquistados em nove jogos disputados. Nesta semana, o Murici volta a entrar em campo pelo Estadual para defender a liderança do campeonato logo na terça-feira (19), às 15h15, contra o time do CEO, no Edson Matias, em Olho D' Água das Flores. A equipe do

Murici defenderá liderança do Estadual contra o time do CEO nesta terça-feira (19), às 15h15, no Edson Matias

CEO está na cola do Alviverde, logo abaixo na classificação, na vice-liderança, com os mesmos

Resultados 5ª Rodada / Alagoano 16/02 16/02 16/02 16/02

Sport União Murici Comercial

2 2 3 0

x x x x

0 1 1 0

CSA Corinthians CSE CEO

16 pontos do líder, ocupando o segundo lugar na colocação por conta do critério de desempate.

O jogo promete ser bastante equilibrado, não apenas pela pontuação parelha das duas

Próximos jogos / Alagoano 18/02 - 20:30 19/02 - 15:15 19/02 - 15:15 25/02 - 20:30

CSE CEO Corinthians CSA

Sob suspeita de corpo mole, CSA vai dispensar jogadores

x x x x

Comercial Murici Sport União

equipes. Para se ter uma ideia do equilíbrio, as duas equipes seguem iguais em quase todos os critérios de desempate como, por exemplo, no número de vitórias, sendo nove para cada; quantidade de empates obtidos, um para cada time; e três derrotas para cada equipe. O que se diferencia das duas equipes são os números de gols marcados e sofridos e consequentemente o saldo. O Murici marcou até o último sábado (16) 15 gols e sofreu sete, obtendo oito tentos de saldo. Já o time do CEO assinalou dez gols, sofreu seis, ficando com quatro tentos de saldo. Na primeira partida entre as duas equipes nos chamados

COMERCIAL X MURICI Após o duelo com o CEO, o time do Murici volta a disputar mais uma partida fora de seus domínios. Só que desta vez, o Alviverde vai encarar a equipe do Comercial, na quinta-feira (21), às 15h15, no Teotônio Vilela, em Viçosa. Os dois times já se enfrentaram no Primeiro Turno da competição e o placar foi de 1 a 1, em jogo realizado no último dia 23 no José Gomes da Costa, em Murici, na fase das chamadas partidas de ida.

Classificação 1º 2º 3º 4º 5° 6º 7º 8º

Murici CEO CSA Corinthians Sport Comercial União CSE

P 16 16 14 13 13 12 10 8

J 9 9 9 9 9 9 9 9

V 5 5 4 4 4 3 3 2

E 1 1 2 1 1 3 1 2

D 3 3 3 4 4 3 5 5

GP 15 10 14 16 13 10 7 9

GS 7 6 11 13 16 8 18 15

SG 8 4 3 3 -3 2 -11 -6

CRB começa nova era sob o comando de Ademir Fonseca

ASCOM/CSA

Após amargar a segunda derrota consecutiva no Campeonato Alagoano ao perder por 2 a 0 para o Sport, no último sábado (16), em Atalaia, um princípio de crise, com a suspeita de corpo mole por parte de jogadores e promessa de dispensas de atletas deve ser a tônica no ambiente do CSA nestes dias. O vice-geral do Azulão, Cícero Eugênio, que não engoliu bem a forma que o time foi derrotado para o Leão da Mata, disparou criticas contra os atletas azulinos e ainda prometeu promover dispensas. Sobrou bron- Lino pede para sair e deixa cargo de auxiliar-técnico do clube azulino ca até para o Conselho DelibeQuestionado se acredita gadores] não desaprenderam rativo que, segundo Eugênio, não ajuda em nada financeira- que houve corpo mole por par- da noite para o dia". Irritado, o mente ao CSA e ainda estaria te do grupo de jogadores, Eugê- dirigente prometeu promover nio se esquivou no início da res- dispensas a partir desta seguncornetando nos bastidores. Insatisfeito com o revés posta, mas não confirmou e da-feira (18) após reunião de para o Sport, Eugênio não pou- nem sequer negou a possibili- avaliação que vai ser realizada pou críticas aos jogadores azu- dade de ter ocorrido falta de com o técnico Beto Almeida. linos. Para ele, na derrota para empenho dos atletas. Ele disse "Algumas definições vão ser o Leão da Mata, o time do CSA preferir acreditar que é apenas tomadas. Tem que saber que foi inofensivo, apático, desmo- um mau momento que o Azu- está a fim", disse. Eugênio tivado, sem força e garra. "To- lão está passando. "Vamos crer aproveitou ainda para cobrar o do mundo viu [a derrota]. É que é só um momento", afir- Conselho Deliberativo do CSA inadmissível o CSA jogar o que mou. Mas depois disse: "Nin- que, segundo ele, ainda não jogou. Apatia geral do time. guém está gostando do que está ajudou com um real sequer. Ninguém está satisfeito com o vendo e o que sendo praticado No domingo (17), Lino pediu [pelos jogadores]. Os caras [jo- desligamento. (M.A.) que viu [derrota]", disse.

jogos de ida do Primeiro Turno, o Murici venceu o CEO por 1 a 0, em jogo disputado no dia 30 de janeiro, no José Gomes da Costa, em Murici.

Divulgação

A diretoria-executiva do CRB apresenta na manhã desta segunda-feira (18) o novo treinador do clube para comandar o time na disputa do Hexagonal do Campeonato Alagoano, ou seja, o Segundo Turno. O novo comandante-técnico do Galo anunciado na última sexta-feira (15) é um velho conhecido da torcida regatiana. Trata-se de Admir Fonseca, que já passou pela Pajuçara em 2000. O recém contratado comandante técnico regatiano, de 50 anos, retorna ao clube com carta branca da direção regatiana para indicar reforços. De acordo com Marcos Barbosa, o novo treinador do CRB chega a Maceió trazendo na bagagem cinco nomes de jogadores que poderão ser contratados pela diretoria regatiana após uma avaliação técnica e também se o salário dos atletas se enquadra na realidade financeira do clube praiano. "Ele vem com alguns nomes [de jogadores]. Vamos dar oportunidade para ele [treinador Ademir Fonseca] anunciar jogadores para nós da diretoria fazermos as contratações. Precisamos do apoio de Ademir Fonseca para contrata-

Ademir Fonseca vai assumir o lugar do técnico Heriberto da Cunha, demitido

ções de novos jogadores", disse. O novo comandante técnico do CRB tem contrato até o final do Alagoano com possibilidade de prorrogação. Ele vem a Pajuçara para assumir a vaga desocupada por Heriberto da Cunha, que foi demitido, após má campanha do Galo na Copa do Nordeste. Ademir Fonseca, atualmente se encontra no Rio de Janeiro. O novo comandante técnico do CRB tem contrato até o final do Alagoano com possibilidade de prorrogação. Na verdade, o contrato de Ademir Fonseca é de

dez jogos, visto que o Hexagonal do Estadual ou o Segundo Turno, terão seis times que se enfrentarão em partidas de ida e volta. Mas o treinador regatiano pode comandar o CRB por mais quatro jogos, dependendo da possibilidade de classificação para as fases semifinais e finais. Ele vem a Pajuçara para assumir a vaga desocupada por Heriberto da Cunha, que foi demitido, após má campanha do Galo na Copa do Nordeste. Ademir Fonseca, atualmente se encontra no Rio de Janeiro. (M.A.)


Primeira Edição | 18 a 24 de fevereiro, 2013

B2 | Esportes

> COPA DO NORDESTE

ASA bate o ABC/RN e pega Ceará na semi A equipe alvinegra e o time cearense disputarão primeiro duelo no dia 24, em Arapiraca, e o segundo jogo em 3 de março Marcelo Alves com Futebol Interior Repórter

De pior equipe dos jogos de ida da fase de grupos da Copa do Nordeste, o ASA agora já é o melhor time da competição regional. Isso porque, o Alvinegro carimbou no último sábado (16) a classificação para a semifinal do torneio ao vencer de virada o ABC/RN por 2 a 1, em pleno estádio do Frasqueirão, em Natal (RN). No primeiro jogo da quarta de final, na chamada partida de ida, o time arapiraquense e a equipe potiguar empataram sem gols, em jogo disputado no Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca. Pela semifinal da Copa do Brasil, o ASA vai encarar o time do Ceará no próximo domingo (24), no Coaracy Fonseca, em Arapiraca, no primeiro jogo desta fase. O horário ainda não defi-

fotos: Divulgação

nido pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Já a partida da volta está marcada de acordo com o site da CBF para o dia 3 de março, em jogo que será disputado em Presidente Vargas (CE). Há a possibilidade das datas dos jogos serem alteradas.

CEARÁ 4 X 1 VITÓRIA Possivelmente nem o mais otimista torcedor alvinegro acreditaria em uma goleada do Ceará em Salvador. Contudo, a Copa do Nordeste mostrou que não há lógica a ser seguida e o Vozão derrotou o Vitória por 4 a 1, neste domingo (17), e está na semifinal do torneio. O Alvinegro desembarcou em Salvador com a desvantagem de dois gols, mas com os tentos de Magno Alves, Rafael Vaz, Eric e Pingo, o Vovô superou as adversidades e elimina o algoz da última quinta-feira (11). Os minutos iniciais da partida pareciam mostrar um futuro

ASA surpreende o ABC/RN ao derrotá-lo por 2 a 1, em pleno Frasqueirão, e carimba vaga para semi do Nordestão

negro para o Ceará. O Vitória acumulou gols perdidos enquanto o alvinegro em sua primeira oportunidade, aos 20 mi-

nutos, chegou à vantagem com o gol de Magno Alves. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Ricardinho que cru-

zou da esquerda na cabeça do Magnata só empurrou para a rede. O Rubro-Negro reagiu ime-

diatamente após o tento sofrido, porém mandou na trave com a mesma falta de competência mostrada durante a etapa. Pouco depois, aos 25, foi a vez de Rafael Vaz deixar tudo igual no placar agregado. O defensor mandou para o gol em cobrança de escanteio de Ricardinho. O Vozão precisou de apenas 7 minutos para matar o jogo. Aos 5, Ricardinho consegue roubar a bola na saída do Vitória e toca para Eric chutar forte para o fundo do gol. Dois minutos depois foi a vez de Pingo, que entrou no intervalo da partida, deixar a marca dele. O atacante aproveitou rebote de Deola em chute colocado de Gabriel para, livre de marcação, fazer o dele. O Vitória diminuiu aos 29 com Maxi Biancucchi, que deu um toque no cantinho, sem chance para Fernando Henrique.

> PAULISTA

Corinthians e Palmeiras empatam por 2 a 2 Globoesporte.com O único Dérbi garantido de 2013 terminou empatado. O Corinthians começou bem, abriu o placar, viu o Palmeiras virar, e contou com o carrasco Romarinho para decretar o 2 a 2 na tarde deste domingo, no Pacaembu. O duelo válido pela oitava rodada do Campeonato Paulista não poderia ter resultado mais justo: dois times tão diferentes, mas que mostraram disposição idêntica em vários momentos do jogo. Com histórico de provocações sobre o Palmeiras, Sheik sofreu no início do clássico. Logo de cara, uma falta dura de Patrick Vieira anunciava que o atacante iria pagar pela língua afiada. Mas raça não faltou aos comandados de Gilson Kleina. Aos 17 minutos, Paulo André desviou um cruzamento

Divulgação

de cabeça e deixou Emerson Sheik livre para marcar. Emocionado, o atacante respondeu às pancadas na bola e comemorou seu primeiro gol em 2013: 1 a 0 Timão. Aos poucos, o Verdão se soltou. Patrick Vieira passou a ameaçar Cássio. A defesa corintiana parecia distraída; a linha de impedimento, idem. Na base da velocidade, o time de Gilson Kleina cresceu e aproveitou as falhas rivais. Aos 29, o cruzamento de Wesley pegou todo mundo desprevenido, menos Vilson: de cabeça, decidido, o reforço alviverde empatou o Dérbi. Apesar de todo o respeito pregado durante a semana, o Corinthians não esperava uma resposta desse tipo por parte do Palmeiras.

VERDÃO VIRA O Palmeiras começou o se-

Atacante Guerrero tenta o domínio da bola durante jogo do Corinthians com o time do Palmeiras no Pacaembu

gundo tempo como se estivesse em uma final de campeonato. Com disposição, dividindo

todos os lances e marcando forte, a virada veio logo aos 7 minutos: Wesley cobrou falta da direi-

ta, Cássio falhou, e Vinícius apareceu como um raio para cabecear. A provocação mudou de

lado, e o atacante fez até dancinha diante do tobogã cheio de corintianos: 2 a 1. Tite tentou livrar seu time das amarras feitas por Gilson Kleina. A apostou foi na mística em vez da qualidade. O carrasco alviverde Romarinho entrou, e Pato continuou no banco. O talismã conseguiu levar a campo a disposição que faltava aos alvinegros. No primeiro chute, Fernando Prass fez milagre à queima-roupa. Renato Augusto, outro que saiu do banco de reservas, quase fez um golaço de fora da área. Pato também entrou, e aí o jogo começou a tomar contornos mais alvinegros. Paulinho, ao ver Romarinho sozinho, o volante não teve dúvidas. Tocou a bola e viu o atacante bater com estilo, sem chances para Prass: 2 a 2. Quarto gol de Romarinho em três jogos contra o Verdão.

> CARIOCA

Vasco reencontra vitória sobre o Audax Divulgação

Não foi fácil no primeiro tempo. Duas bolas no travessão, time adversário fechadinho e com jogadores experientes explorando os contra-ataques... Mas foi só a dupla Wendel-Carlos Alberto acordar no segundo tempo que o Vasco superou o forte bloqueio do Audax-Rio para sair de campo com uma importante vitória por 2 a 0 neste domingo, em São Januário. No páreo por uma das vagas na semifinal da Taça GB, a equipe visitante mostrava na formação - André começou no lugar de Nélio no meio-campo - que tentaria fechar mais o setor e explorar os contra-ataques para conseguir um bom resultado. Com a obrigação de obter os três pontos, o Vasco tinha a iniciativa do ataque. Além disso, forçava a marcação por pressão. Carlos Alberto acabava parado na base da falta ou na lenti-

dão. Com dificuldade de servir Leonardo, Pedro Ken resolveu arriscar de fora da área, e a bola voltou a encontrar o travessão. O Audax não tinha nada com isso. Seguia na estratégia de explorar os contra-ataques. Com o ex-cruz-maltino Andrade no comando da forte blitz no meio-campo do Audax, o Vasco seguia na dificuldade de encontrar espaços. A exemplo de Pedro Ken, Wendel arriscou de fora da área e bateu com perigo, para fora. Com poucas jogadas pelas laterais - Nei subia pouco pelo lado direito -, Eder Luis, que apareceu bem no começo, se apagou a partir da metade da primeira etapa. Isolado no ataque, Leonardo só deu sinal de vida aos 40, quando recuou e, em jogada individual, deu seu primeiro chute a gol com perigo, para fora.

Meia Carlos Alberto celebra segundo gol do time do Vasco na vitória contra o Audax por 2 a 0, em São Januário

Carlos Alberto se aproveitou de um dos poucos momentos em que a defesa do Audax cochi-

lou na marcação. Lançado por Wendel, o meia arrancou livre, passou pelo goleiro Rafael

Sandes, mas bateu, fraco. Sorte que Fabiano Eller errou na passada e não conseguiu cortar a

bola, que sobrou limpa para Eder Luis. O camisa 7, que acompanhava o lance, escorou para as redes, aos 3 minutos. Com Carlos Alberto mais solto e dominando as ações, o time desferiu o golpe fatal aos 19. Fundamental na evolução da equipe, Wendel mostrou pegada ao roubar a bola do adversário no campo de defesa e desenvoltura depois quando recebeu de Bernardo - que entrara no lugar de Leonardo - e foi o garçom para Carlos Alberto. O camisa 10, livre, ainda perdeu na primeira tentativa. Mas no rebote de Rafael Sandes, mandou para o fundo das redes e fez a torcida vascaína garantir a festa em São Januário. Daí em diante, só deu Vasco e só deu Carlos Alberto. O camisa 10 quase fez o terceiro, em jogada pela direita.


Primeira Edição | 18 a 24 de fevereiro, 2013

Esportes |B3

> MUNDIAL

Aldo tranquiliza sobre prazos para Copa Segundo o ministro dos Esportes, governo brasileiro trabalha com o cumprimento de todos os prazos definidos pela Fifa Divulgação

A aproximação da Copa das Confederações deste ano e da Copa do Mundo de 2014 vai esquentando os ânimos entre os responsáveis por organizar os eventos. Depois de o vice-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e representante brasileiro do Comitê-Executivo da Fifa, Marco Polo del Nero, dizer que entende as cobranças da Fifa e que acredita que tudo será entregue num prazo diferente do desejado pela entidade, o ministro do Esporte,

Aldo Rebelo, tranquilizou os temerosos. Segundo Aldo, o governo brasileiro trabalha com o "cumprimento de todos os prazos" em relação às obras para a Copa. "Nenhum governo pode trabalhar sem isso [prazos]", disse o ministro. "O governo tem dois cronogramas básicos: um é o da infraestrutura esportiva propriamente dita, que é a construção dos estádios, que acompanhamos diretamente cada obra. Quatro serão entregues até abril,

outros seis até dezembro. Outras são obras de infraestrutura", garantiu Aldo. O ministro informou que, neste ano, o governo vai visitar cada um dos seis Estados que vão receber jogos da Copa das Confederações, para repassar toda a programação, preparação e organização dos jogos. Isso será feito junto com representantes dos governos locais. "Há da nossa parte um rigor muito grande no cumprimento das tarefas para o bom andamento da

Copa das Confederações e da Copa do Mundo", disse.

ESTÁDIOS "Dos estádios da Copa das Confederações, dois foram entregues em dezembro e quatro serão entregues até abril", informou o ministro, dizendo ainda que há outros seis com prazo até dezembro e que alguns serão abertos para jogos em setembro, como é o caso do estádio do Internacional, em Porto Alegre (RS). "Outros têm

Aldo garante que governo brasileiro cumprirá prazos de obras para a Copa

prazo antes dezembro, que é o caso do Corinthians, em São Paulo, mas a média é que eles serão entregues até dezembro", afirmou. O ministro Aldo Rebelo adiantou que em março uma equipe coordenada por ele vai conferir a preparação e a organização da Copa das Confederações com os governos locais e estaduais. "Há, da nossa parte, rigor muito grande no cumpri-

mento das tarefas determinadas para o bom andamento da Copa das Confederações e da Copa do Mundo", ressaltou. Ainda segundo o ministro, o governo trabalha com dois cronogramas: um para a infraestrutura propriamente dita, como a construção dos estádios, e outro de obras infraestrutura urbana, que estão dentro do Programa de Aceleração do Crescimento, o PAC.

Copa das Confederações terá a premiação maior A Fifa divulgou nota oficial nesta sexta-feira para confirmar que a Copa das Confederações deste ano, que será realizada entre 15 e 30 de junho, no Brasil, terá uma premiação 14% maior do que a concedida na edição passada da competição, disputada em 2009, na África do Sul. A entidade anunciou que US$ 20 milhões serão distribuídos entre os oito países participantes, após US$ 17,6 milhões terem sido divididos em diferentes valores entre as seleções que jogaram o torneio há quatro anos. Desta vez, quem se sagrar campeão receberá um cheque de US$ 4,1 milhões. Quando o Brasil levou o título da Copa das Confederações em 2009, superando os Estados Unidos na decisão, foi premiado com US$ 3,75 milhões. Em 2013, o vicecampeão ganhará pouco menos do que este valor: US$ 3,6 milhões. O ganhador do maior prêmio desta edição da Copa das

Confederações será conhecido no dia 30 de junho, na final marcada para o Maracanã. No mesmo dia, por sinal, ocorrerá a decisão do terceiro lugar em Salvador, na Arena Fonte Nova. Quem levar a melhor nesta disputa será agraciado com US$ 3 milhões, enquanto o quarto colocado embolsará US$ 2,5 milhões. Já as seleções eliminadas na fase de grupos da Copa das Confederações, que ficarão posicionadas entre o quinto e o oitavo lugar, receberão uma premiação de US$ 1,7 milhão para cada uma. O último representante da principal competição do calendário da Fifa antes da disputa da Copa do Mundo de 2014 foi definido no último domingo, quando a Nigéria se sagrou campeã da Copa Africana de Nações e assegurou sua participação no torneio que já tinha definido como participantes o anfitrião Brasil, Espanha, Itália, Japão, México, Uruguai e Taiti.

> FUTEBOL DE AREIA

Brasil derrota o Equador e garante vaga no mundial Após o susto com a derrota para o Paraguai na semifinal, o Brasil se recuperou, neste domingo, nas Eliminatórias da Conmebol e conseguiu garantir a última vaga para a Copa do Mundo de futebol de areia que acontece no Taiti, em setembro. Mais tranquila em quadra, a seleção venceu com facilidade o Equador por 11 a 5 na praia de Merlo, em San Luis, na Argentina. Com o resultado, o Brasil ficou em terceiro lugar nas Eliminatórias da Conmebol. Os

gols da seleção brasileira foram marcados por Bruno Xavier (5), Buru (2), Benjamin (2), Daniel e Fernando DDI. O título da competição ficou com a anfitriã Argentina. A seleção da casa venceu sem muito esforço o Paraguai por 6 a 2, neste domingo. Foi a primeira vez que a Argentina conquistou as Eliminatórias da Conmebol para a Copa do Mundo do Taiti. Além do Brasil, Argentina e Paraguai também estão classificadas para o Mundial. Divulgação/CBBS

Seleção Brasileira comemora vaga no Mundial de Futebol de Areia


Primeira Edição | 18 a 24 de fevereiro, 2013

B4 | Especial

> POLÊMICA

Mídias digitais viram desafio para escolas Crianças interagem cada vez mais cedo com o virtual, enquanto pedagogos ainda avaliam eficácia dos recursos em sala de aula Marcelo Alves Repórter

A evolução dos meios digitais apresenta quase que diariamente várias novidades tecnológicas, e entre elas os chamados sistemas operacionais de computadores e de telefones móveis, que ainda são desconhecidos por algumas pessoas, mas familiares por outras, como no caso do pequeno Gabriel Lucas de Lima Brasileiro, de 13 anos de idade. Impulsionado pela curiosidade peculiar de crianças com sua faixa etária, o garoto aprendeu sozinho a interagir com os meios virtuais e começou a publicar vídeos explicativos sobre a utilização dos aplicativos. Os vídeos obtiveram grande número de acesso na internet e o menino recebeu uma proposta

da Google, através do Youtube, sendo contratado para postar seus tutoriais ganhando dinheiro. Dentro desse contexto, o que chama a atenção é que o menino não teve estímulo de familiares, nem mesmo na escola onde cursa o 9ª ano do Ensino Fundamental II. Para se ter ideia do descaso digital no estabelecimento de ensino onde Gabriel Lucas estuda, ele contou que há três anos não sabe o que é entrar no laboratório de informática. Diante dessa realidade, a reportagem do Primeira Edição entrevistou especialistas na área pedagógica e descobriu que o uso das ferramentas ainda é visto com desconfia, quanto sua eficácia na produção de conhecimento, bem como há escolas equipadas com laboratórios de informática, mas não têm professores qualificados para utilizar os equipamentos, por medo de quebrá-los.

foto: Márcio Ândrei

Pequeno Gabriel Lucas, de 13 anos, explica como começou a criar vídeos explicativos sobre sistemas operacionais

Reprodução

Garoto cria página virtual sobre como baixar jogos e tutoriais para androide (universodoandroid1.blogspot.com.br)

Diretora teme aparecimento de pseudo-aprendizagem Jessica Pacheco/Colaboradora

Mesmo considerando imprescindível o uso das novas tecnologias na escola, a diretora pedagógica e especialista em formação de professores para educação infantil, Salvione Marinho Tenório, vê com muita preocupação o emprego dos recursos das novas mídias em sala de aula. Para Salvione Tenório, a introdução das novas mídias no ensino escolar pode gerar uma pseudo-aprendizagem, a partir do uso indisciplinado dos recursos. Salvione Tenório vai mais além em sua crítica e afirma que as novas mídias podem se tornar um grande vilão no proces-

so de ensino-aprendizagem. "As mídias ajudam no aprendizado, mas é preciso cuidado com as inovações para não se perder no meio do caminho", disse a coordenadora pedagógica. Ela contou ainda que o número de reprovação aumentou devido ao uso indiscriminado dos recursos virtuais em substituição às técnicas de aprendizagem da chamada "Escola Tradicional", que tem como princípio a utilização do lúdico. "Brincar está relacionado com a educação e a aprendizagem. O lúdico morreu. As escolas têm que resgatar projetos do fundo do baú, do tempo da vovó. Têm crian- Salvione Tenório se preocupa com uso indiscriminado dos meios tecnológicos

ças que não sabem o que é o pular corda, elástico, brincar com o jogo cinco Marias [jogo das cinco pedras]. Tudo tem que ser mostrado e apresentado", ressaltou. A especialista acrescenta ainda que o emprego desenfreado das ferramentas digitais pode, no futuro, acarretar dificuldades sensitivas e motoras. "Se em uma aula sobre cores, a professora utiliza o tablete para especificar as tintas, os alunos não terão a oportunidade de trabalhar as questões sensoriais, porque não vai ter contato com a textura da cor. Eles [alunos] também não terão ideia sobre o

que são as cores quente e fria, além desconhecer o cheiro da tinta". "Estamos no mundo da informação e não do conhecimento. Temos uma avalanche de informação e precisamos de um tempo para ver o que é necessário imprescindível para transformamos em conhecimento", disse. Questionada se Gabriel Lucas é superdotado por utilizar com facilidade as novas mídias, Salvinone Tenório descartou a hipótese, afirmando que o menino é apenas um autoditada por já ter nascido inserido na nova cultura virtual. (M.A.)

Pesquisa garante eficácia, mas Mestre em educação defende a não vê professores qualificados interação entre novo e tradicional Jessica Pacheco/Colaboradora

Defensora do uso das novas mídias nos ensinos fundamentais I e II, a universitária do 9º ano do curso de Pedagogia da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Aline Neyde de Lima, está concluindo sua pesquisa cientifica para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), abordando a utilização das ferramentas nas escolas, com o tema: "Tecnologia e aprendizagem significativa: uma análise crítica e reflexiva numa escola estadual". Dizendo-se conhecedora da realidade de algumas escolas públicas e até privadas, Aline Lima vê como imprescindível o emprego das novas mídias no processo de ensino-aprendizagem. Muito segura com o que observeou em sua pesquisa e também no que viu em seus estudos sobre o tema, ela deposita muita confiança na eficácia de produção de conhecimento por meio dos meios tecnológicos em todas as disciplinas do ensino fundamental. Diferente de Salvione Tenório, Aline Lima não acredita que as ferramentas prejudiquem a coordenação motora dos alunos. "O mouse propicia grande habilidade nos movimentos com os jogos online ou a desenhar no computador. É feito muito movimento e é trabalhado a ideias como a de lateralidade", disse. Ela contou ainda através da pesquisa detectou que as escolas ainda não estão antenadas aos

Estudante de pedagogia elabora estudo sobre as mídias em sala de aulas

recursos tecnológicos. Ela confirma essa crítica embasada nos resultados de uma pesquisa de campo realizada em 2009, durante seis meses de estudo in loco. Ela contou que, na época, visitou sete escolas (cinco estaduais e duas particulares), e verificou que os estabelecimentos de ensino estavam equipados com laboratórios de informática, mas não tinha professor apto a utilizar os recursos nas disciplinas. Além do descaso com os equipamentos nestas escolas que foram alvo da pesquisa, Aline Lima revela ter se deparado com professores que tinham medo de utilizar os recursos no processo ensino aprendizagem. "Muitos professores entrevista-

dos durante a pesquisa se defenderam, afirmando que não tinham cabeça para aprender a usar as novas mídias, enquanto que outros disseram que tinham medo de quebrar os computadores", disse. Ela entende que é necessário fazer um trabalho de conscientização com os professores para integrá-los ao novo modelo de ensino com o tradicional. Outro problema encontrado nos laboratórios de informática das escolas públicas e que também estaria prejudicando o uso da ferramenta pelos professores é a configuração do sistema operacional dos computadores que é Linux e não Windows, que é o mais utilizado pelos educadores. (M.A.)

O coordenador do curso de Pedagogia/Mídias à Distância da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Eraldo de Souza Ferraz, que também é mestre em educação pelo o Centro de Educação na mesma faculdade, entende que as novas mídias devem ser usadas como complemento às técnicas tradicionais de ensino aprendizagem. "A tecnologia serve para o professor transmitir a informação. Mas depois, esse educador deve complementar essa aula com as atividades lúdicas para transformar e sedimentar as informações em conhecimentos. Isso significa criar uma integração entre os meios tradicionais e

as mídias digitais". Eraldo Ferraz aproveito para chamar a atenção de professores que têm "medo" dos equipamentos tecnológicos. "Nas escolas não há profissionais habilitados para utilizar os equipamentos. Há escolas que deixam os computadores inutilizados, porque gestores e professores temem quebrá-los durante as aulas. O computador pode quebrar usando e até se não usar. Esse medo de enfrentar o desconhecido deixa o adulto receoso e neste primeiro obstáculo ele para. Há ainda o temor de que os equipamentos sejam roubados". Segundo ele, os alunos não esperam pelas escolas e estão

buscando a interação com as tecnologias. "O aluno, por si só, tem buscado a aprendizagem e está incomodando professores que não acessam a tecnologia e não sabem utilizá-las como, por exemplo, um simples email". "Apesar dessa facilidade com as novas tecnologias, essas crianças não são consideradas superdotadas. O adulto tem medo do desconhecido, enquanto que a criança não tem medo de quebrar e não tem noção de valor". De acordo com Eraldo Ferraz, o mau uso das novas mídias não é apenas uma realidade das escolas de ensino básico, mas também é verificado nas universidades. (M.A.)

Gabriel Lucas sonha ser engenheiro mecatrônico Enquanto a escola onde Gabriel Lucas estuda deixa de lado as novas mídias, mantendo as portas do laboratório de informática fechadas, o garoto segue com a inocência peculiar de uma criança aprendendo sozinho a mexer nos equipamentos virtuais, ensinando e tirando dúvidas com uma linguagem de fácil entendimento sobre sistemas operacionais. Questionado sobre como surgiu a iniciativa em aprender a operar os sistemas operacionais, Gabriel Lucas respondeu que foi a partir do dia em que

foi presenteado por seus pais com um celular com alguns aplicativos. "Quando ganhei o celular, tive a curiosidade de encontrar formas mais simples de operar os aplicativos. Com isso meus amigos começaram a me procurar para tirar dúvidas sobre eles. Como eram muitos colegas me pedindo explicação, eu resolvi fazer vídeos tutoriais sobre os sistemas operacionais, Android, Smartphones, dicas de como baixar jogos, bem como manusear outros aplicativos", disse. De vídeo em vídeo postado

no youtube já possui milhares de visualizações. O pai de Gabriel Lucas, o bancário Mário Jorge Mauro Brasileiro credita o sucesso dos vídeos de seu filho a linguagem simples e acessível para tirar dúvidas sobre o uso dos sistemas. Mário Jorge Brasileiro contou que tenta com sua esposa, a fisioterapeuta e técnica em enfermagem Gilvanete de Lima Silva Barbosa, encontrar um curso sobre JAVA [linguagem de jogos] para crianças de até 13 anos para matricular Gabriel Lucas. (M.A.)


Primeira Edição | 18 a 24 de fevereiro, 2013

Opinião |B5

Foto da semana

Editorial

De volta ao poder A eleição de Renan Calheiros para presidente do Senado Federal e, por conseguinte, do Congresso Nacional, traz novas esperanças para Alagoas. O presidente do Congresso é um dos chefes dos três poderes da Nação, e isso faz de Renan uma peça importante no jogo que interessa particularmente a Alagoas. Renan Calheiros é conhecido por sua capacidade de obter apoio do governo, de trazer verbas federais para ajudar Alagoas; verbas que são arrancadas de Ministérios, de empresas estatais, do Programa de Aceleração do Crescimento, de emendas parlamentares. Onde a recurso federal disponível, possível de ser trazido para Alagoas, o senador vai lá para buscá-lo. Já poderia ter feito muito mais pelo Estado, não fosse a crise que culminou com seu afastamento do comando do Congresso Nacional em 2007. Queria, mas não podia fazer porque passou a maior parte de seu tempo (do tempo em que se manteve no mandato presidencial), cuidando de se defender de acusações. Agora, não. Ele assume a presidência do Senado com perspectiva de concluir os dois anos do mandato. Sua relação com o governo Dilma tem sido tão profícua quanto foi com o governo Lula. Portanto, existe sim motivo para acreditar que a presença do senador em cargo tão relevante poderá produzir grandes dividendos a favor de Alagoas. A verdade é que somos um estado pequeno com todos os problemas de um grande. E isso nos faz mais carente de um apoio federal que nunca chega com facilidade. A aposta é simples: além do natural desejo de servir seus irmãos alagoanos, Renan tem projetos para o futuro, como político, e isso basta para exigir-lhe uma atuação determinada e afirmativa em defesa dos interesses de seu estado. É esperar para conferir.

O anúncio da renúncia do papa Bento XVI atraiu as atenções do mundo inteiro para o Vaticano, que terá de escolher novo pontífice em março

O Congresso no ritmo da sociedade

Resposta a um grande desafio

tações para agilizar as obras da Copa do Mundo, Antes da eleição presiden- do PAC e da Educação, ascial de 2014, o Congresso sim como a redução das taNacional tem obrigações rifas elétricas e a renovação com o País. Além da ques- das concessões, o cadastro tão federativa, envolvendo positivo e a Lei da Ficha o Fundo de Participação, o Limpa, a Emenda Constituindexador das dívidas esta- cional do Comércio Eletrôduais, o ICMS e os royalties, nico no Senado, os avanços o Congresso deve ao País no combate à lavagem de duas reformas: tributária e dinheiro, interdição de espolítica. A reforma política, tabelecimentos envolvidos com financiamento público em falsificação e medidas e exclusivo de campanha, de desindexação da econoentre outras inovações, mia. proporcionará mais estabi- Foram iniciativas que reprelidade com reflexos imedia- sentaram agilidade diante tos na economia interna. de crises, economia para os Devemos agregar às refor- cofres públicos, racionalizamas a agenda de desenvol- ção, mais empregos, maior vimento que facilite o am- arrecadação, renda e estabiente de negócios no Bra- bilidade econômica. sil, levando adiante a vota- Entendo que o principal deção das reformas microeco- safio é manter o nível do nômicas. São iniciativas imemprego, que prescindíveis tem sustentapara o País. do o consumo “O Parlamento O Parlameninterno, dado to vem sugevem sugerindo e macroeconôrindo e apromico realmenaprovando provando prote importante postas para postas cone o que o reduzir a vulnera- cidadão comcretas para diminuir a bilidade brasileira” preende no vulnerabiliseu cotidiano. dade brasileiNeste aspecto ra. Aprovamos a Lei de devemos reforçar os esforResponsabilidade Fiscal, a ços para formalizar a ecoLei de Falências, vários mar- nomia subterrânea que cos regulatórios, a Lei Geral movimenta perto de 18% de Micro e Pequenas de todo o PIB nacional. empresas que formalizou Os eixos para revigorar o empregos, as PPPs e tam- Parlamento e aproximá-lo bém a desoneração da pro- ainda mais da sociedade dução, com diminuição de são: austeridade e eficiênimpostos. cia, controle social com Votamos ainda a reforma transparência absoluta, infraconstitucional do Po- continuidade das reformas der Judiciário, a súmula vin- - inclusive a microeconômiculante, a Lei da repercus- ca - e defesa do nosso mosão geral, o Fundeb, o Su- delo democrático contra per Simples, o microcrédito qualquer insinuação que e a simplificação da Previ- pretenda restringir a liberdência que agilizou todos dade de expressão. os procedimentos, inclusive aposentadorias. (*) É Presidente do Congresso Nacional Mais recentemente, o regime diferenciado de contra-

Francisco Araújo (*)

Renan Calheiros (*)

Concluída minha missão como secretário de Assistência Social de Maceió, passei as últimas semanas refletindo sobre o trabalho realizado e reforcei a convicção de que, considerando as limitações da Semas, nossa equipe cumpriu seu papel de modo satisfatório. Organizamos a Secretaria, criamos ferramentas de trabalho e empregamos os recursos humanos, materiais e financeiros disponíveis em função de um projeto definido: assistir com ações efetivas o universo de famílias mais necessitadas da capital. Eu tinha consciência das dificuldades, mas tinha, também, conhecimento de causa pela própria experiência profissional, o que me valeu sobremaneira, mormente na hora de tomar decisões. Já escrevi, neste espaço, uma série de comentários discorrendo sobre o trabalho da Semas, sobre os projetos que desenvolvemos e sobre as ações que empreendemos, mas pretendo fazê-lo, a partir de agora, com mais calma, analisando pontos e questões essenciais. Começo por afirmar que, dentro da estrutura administrativa do Município, talvez nenhuma secretaria se imponha tantos desafios como a de Assistência Social. É uma situação muita clara: os recursos disponíveis, por mais significativos, são insuficientes para atender a demanda de uma população predominantemente carente. O fato inescapável é que Maceió é uma cidade de alta complexidade social, uma capital cuja parcela majoritária da população é constituída de famílias pobres, muita gente

desempregada, muita gente precisando de assistência. Os problemas sociais, os dramas humanos, decorrem obviamente de um crescimento populacional acima da capacidade de acomodação que a urbe oferece. Como conseqüência, faltam habitações e faltam empregos. Sem moradia e sem emprego, temos efeitos altamente deletérios: a favelização, a ocupação de grotas e encostas, a instalação de palafitas, a decomposição periférica. A escassez de trabalho, num mercado exíguo e cada vez mais seletivo, tende a excluir os

“A população carente é - por motivos históricos e culturais - a que mais cresce e, com ela, multiplicam-se os problemas sociais” despreparados, os sem escolaridade, enfim, os que não tiveram oportunidade de se capacitar e de se profissionalizar para enfrentar uma concorrência cada dia mais desigual e, portanto, mais perversa. O que fazer diante desse cenário, aí posto, apenas, a problemática centrada na questão habitacional e do desemprego? No primeiro caso, atacou-se o problema com a construção de grandes conjuntos populares, como o

Cidade Sorriso I e II e o Vila dos Pescadores. No caso do desemprego, investimos em cursos de qualificação de mão-de-obra, em estágios de capacitação, numa ação dificultada justamente pelo natural despreparo de pessoas recrutadas, resgatadas mesmo da marginalidade e inseridas no mercado formal. Esse é um ponto crucial, digno de mais abordagens, porque se constitui, na verdade, em desafio insanável. Afinal, a população mais carente é - por motivos históricos e culturais - a que mais cresce e, com ela, multiplicamse os problemas sociais. Nada é impossível, certo, mas a possibilidade, no terreno precário da assistência social, exige que para cada problema exista respaldo material suficiente para superá-lo. E não existe. Veja-se, como exemplo, a luta sem trégua do governo central (mormente a partir de Lula na presidência), para debelar a pobreza, com a execução de sucessivos programas de distribuição de renda, e, no entanto, o quadro de miséria social ainda comove a nação. Diante do inquestionável, todavia, resta fazer o 'possível', operar com seriedade e determinação em nome de uma assistência social abrangente, embora limitada por motivos óbvios. E foi precisamente o que procuramos fazer no comando da Secretaria de Assistência Social de Maceió com resultados concretos e reconhecidos, graças a Deus. Com projetos ousados e originais como o Aurora da Rua, de apoio aos nossos desvalidos moradores de rua, tema do nosso próximo artigo. (*) É ex-secretário de Assistência Social de Maceió

Inflação incomoda o Banco Central Vicente Nunes (*) A maior inflação mensal em oito anos, o 0,86% de janeiro, mexeu com os brios do Banco Central. Apesar do discurso oficial otimista, o diretor de Política Econômica do BC, Carlos Hamilton, disse que não está confortável com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) nos patamares atuais. "A inflação preocupa, não estamos confortáveis e estamos monitorando todos os indicadores", afirmou. Esse desconforto é evidente, segundo ele, apesar de, em todos os cenários traçados pelo BC, a inflação desacelerar a partir do terceiro trimestre deste ano. Na avaliação de Hamilton, para entender o que a instituição está afirmando, é preciso dividir o quadro inflacionário de 2013 em dois. Em um deles, o do primeiro semestre, o custo de vida ficará alto, resistente, refletindo uma série de fatores, como a disparada dos preços dos alimentos e os aumentos de impostos, como o do cigarro, que respondeu por 0,09 ponto percentual do IPCA de janeiro, e a volta do IPI de carros, eletrodomésticos e móveis. Na outra parte do ano, o segundo semestre, prevalecerão as notícias mais positivas. Com a entrada da safra recorde de grãos, os preços dos alimentos, se não caírem, também não vão aumentar na velocidade dos últimos 12 meses (mais de 11%, em média). Além disso, a oferta mais moderada de crédito tenderá a manter o consumo menos exacerbado. E mais: como está havendo queda no valor dos imóveis (no Distrito Federal, houve recuo de quase 6% desde junho de 2012), os aluguéis tendem a se acomodar. Outros pontos a favor serão a

menor valorização do dólar ante o real e o comportamento mais benigno da economia internacional. O diretor do BC acredita ainda que as pressões salariais tenderão a diminuir, mesmo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) acumulando alta de 6,63% em 12 meses. A explicação é a seguinte: o INPC é muito influenciado pelos alimentos. Como os preços desses produtos tendem a perder força, o indicador usado na maioria das negociações salariais vai desinflar. Assim, os reajustes pedidos pela maioria das categorias serão menores do que o que se imagina.

“A inflação preocupa, não estamos confortáveis e estamos monitorando os indicadores”, diz diretor do Banco Central Nessa questão salarial, Hamilton lembra ainda o salários mínimo. No ano passado, a correção de 14% bateu pesado nos ganhos dos empregados domésticos e inflou os preços dos serviços. Neste ano, com o aumento menor, de 9%, o impacto do mínimo será menos intenso. Para completar, destacou ele, há a favor da inflação o processo de desoneração de tributos executado

pelo governo. E o exemplo mais claro disso foi a redução do preço da luz, que tirou 0,13 ponto percentual da inflação de janeiro. Ou seja, não fosse a energia mais barata, o IPCA do mês passado teria batido em 0,99%. O restante desse benefício será sentido em fevereiro e compensará o aumento dos combustíveis e das mensalidades escolares. O diretor do BC reconhece que ainda há impactos importantes a serem incorporados no IPCA deste ano, como o reajuste das passagens de ônibus e de metrô de São Paulo e Rio de Janeiro, que foram adiados para abril e junho, a pedido da presidente Dilma Rousseff. Mas ele acredita que nada disso evitará que a inflação caia no segundo semestre, se aproximando mais das projeções do mercado: 5,67%, pela pesquisa Focus, e 5,6%, pelas Notas do Tesouro Nacional série B (NTNs-B). No entender do BC, é importante deixar claro que, mesmo com o índice de difusão do IPCA estando acima de 70% (de cada 10 produtos, sete estão tendo reajustes) e com os núcleos (que descontam as maiores altas e as maiores baixas) próximos de 6% em 12 meses, não há descontrole de inflação. E as expectavivas dos agentes econômicos vão consolidar esse quadro nos próximos meses. Os argumentos do diretor do BC têm consistência. Mas o difícil é explicar para as donas de casa que vão, toda semana, às compras que a inflação está sob controle. Uma delas me mostrou duas notas, com os mesmo produtos. Num espaço de um mês, comprou, com a mesma quantidade de dinheiro, apenas um terço das mercadorias que costuma levar para a casa. (*) É colunista do Correio Braziliense

> OS ARTIGOS SÃO DE RESPONSABILIDADE DE SEUS AUTORES E NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DESTE JORNAL

Endereço: Rua Moema Cavalcante Basto, 314 - Lot. Barra Mar | CEP 57.180-000 Fone: (82) 3021-5837/ 3021-0563 - Barra de São Miguel | Alagoas

Escritório: PRIMEIRA EDIÇÃO JORNAL ON-LINE IMPRESSA LTDA - ME CNPJ 08.078.664/0001-85 CMC 130003

Rua Godofredo Ferro, nº 215 - Centro - Maceió | Alagoas | CEP 57.020-570 Atendimento ao assinante: (82) 3325-2815

Luiz Carlos Barreto Goes Diretor-Geral

Romero Vieira Belo Diretor Editorial

Alda Sampaio Diretora Comercial

FTPI Representação Publicidade e Marketing Ltda Representante nacional do Primeira Edição Alameda dos Maracatins, nº 508 - 9º andar - Indianópolis/SP CNPJ 03.269.504/0001-08 / Insc. Est. Isenta Tel: (81) 2128-4350 / Cel: (81) 9175-5829 fred.recife@ftpi.com.br


Primeira Edição | 18 a 24 de fevereiro, 2013

B6 | Diário Oficial dos Municípios

PREFEITURA MUNICIPAL DE ATALAIA PORTARIA N° 046/2010, DE 03 DE SETEMBRO DE 2010. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE ATALAIA, Estado de Alagoas, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Municipal n° 904, de 05 de outubro de 2005, e demais diplomas legais, RESOLVE: Conceder Aposentadoria por Invalidez ao servidor Emir Vieira dos Santos , ocupante do cargo de Gari, do Quadro de pessoal parte permanente, de acordo com o Art. 40 da Constituição Federal, Lei Municipal Nº 904/2005, e demais Diplomas, em conformidade com o processo n°. 531/2010, com proventos proporcionais ao tempo de serviço/contribuição, acrescido de 19 (dezenove) anuênios. Esta Portaria entrará em vigor na data de sua publicação, revogando-se as disposições em contrário. Dê-se Ciência Cumpra-se. Publique-se. Registre-se. ATALAIA, 03 de setembro de 2010. Francisco Luiz de Albuquerque Prefeito -----------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE ATALAIA PORTARIA Nº. 127/2009, DE 15 DE ABRIL DE 2009. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE ATALAIA, Estado de Alagoas, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Municipal n° 904/2005 de 05 de outubro de 2005 e demais diplomas legais, RESOLVE: Conceder Aposentadoria por Tempo de Serviço/Idade a servidora Elza Maria de Melo, ocupante do cargo de Serviçal do Quadro de pessoal parte permanente, de acordo com o Art. 40 da Constituição Federal, Lei Municipal Nº 904/2005 e demais Diplomas, em conformidade com o processo n°. 528/2008, com Proventos proporcionais ao tempo de serviço/contribuição 25/30 (vinte e cinco trinta avos), insalubridade e 25 (vinte e cinco) anuênios. Esta Portaria entrará em vigor na data de sua publicação, revogando-se as disposições em contrário. Dê-se Ciência. Cumpra-se. Publique-se. Registre-se PREFEITURA MUNICIPAL DE ATALAIA, 15 de abril de 2009. Francisco Luiz de Albuquerque Prefeito -----------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE ATALAIA HOMOLOGAÇÃO – PREGÃO PRESENCIAL Nº 014/2012 O Prefeito do município de Atalaia homologa o presente processo no valor total de R$ 230.800,00 (duzentos e trinta mil e oitocentos reais). EXTRATO DE ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 014/2012 Modalidade: Pregão Presencial nº 014/2012 – Objeto: Registro de Preços para Fornecimento de Produtos Químicos para Tratamento de Água – CONTRATANTE: Município de Atalaia, CNPJ: 12.200.143/0001-26. DETENTORA 01: Elizete Mota Palladino EPP, CNPJ nº

69.988.038/0001-10; DETENTORA 02: Beraca Sabará Químicos e Ingredientes S/A, CNPJ: 12.884.672/0001-96. Foro: Atalaia – Data de Assinatura: 10/01/2013. Validade: 12 (doze) meses. Ordenador da despesa: Manoel da Silva Oliveira. O conteúdo integral desta Ata de Registro de Preços encontra-se a disposição na sede do município, a Rua Fernando Gondim, nº 114, Centro, Atalaia/AL. Atalaia, 10 de janeiro de 2013. Manoel da Silva Oliveira Prefeito -----------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE ATALAIA HOMOLOGAÇÃO – PREGÃO PRESENCIAL Nº 016/2012 O Prefeito do município de Atalaia homologa o presente processo e autoriza o Registro de Preços. EXTRATO DE ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 016/2012 Modalidade: Pregão Presencial nº 016/2012 – Objeto: Registro de Preços para eventual Locação de Veículos – CONTRATANTE: Município de Atalaia, CNPJ: 12.200.143/0001-26. DETENTORA: Emerson de Lemos Ribeiro ME, CNPJ nº 07.921.436/0001-62. Foro: Atalaia – Data de Assinatura: 10/01/2013. Validade: 12 (doze) meses. Ordenador da despesa: Manoel da Silva Oliveira. O conteúdo integral desta Ata de Registro de Preços encontra-se a disposição na sede do município, a Rua Fernando Gondim, nº 114, Centro, Atalaia/AL. Atalaia, 10 de janeiro de 2013. Manoel da Silva Oliveira Prefeito -----------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE ATALAIA HOMOLOGAÇÃO – PREGÃO PRESENCIAL Nº 013/2012 O Prefeito do município de Atalaia homologa o presente processo no valor total de R$ 355.740,00 (trezentos e cinquenta e cinco mil, setecentos e quarenta reais). EXTRATO DE ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 013/2012 Modalidade: Pregão Presencial nº 013/2012 – Objeto: Registro de Preços para Fornecimento de Gás de Cozinha e Água Mineral – CONTRATANTE: Município de Atalaia, CNPJ: 12.200.143/0001-26. DETENTORA: Jerônimo Bezerra Neto ME, CNPJ: 10.775.165/0001-99. Foro: Atalaia – Data de Assinatura: 09/01/2013. Validade: 12 (doze) meses. Ordenador da despesa: Manoel da Silva Oliveira. O conteúdo integral desta Ata de Registro de Preços encontra-se a disposição na sede do município, a Rua Fernando Gondim, nº 114, Centro, Atalaia/AL. Atalaia, 09 de janeiro de 2013. Manoel da Silva Oliveira Prefeito -----------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DE SANTO ANTÔNIO RATIFICAÇÃO DA INEXIGIBILIDADE N° 01-01/2013 O Prefeito do Município de Barra de

Santo Antônio homologa e ratifica o presente processo, importando o mesmo o valor total de R$ 26.000,00 (vinte e seis mil reais). EXTRATO DE CONTRATO N° 01-01/2013 IL CONTRATANTE: Município de Barra de Santo Antônio, CNPJ: 12.262.713/000102. CONTRATADA: J L S Vieira Moreira Produções ME, CNPJ: 13.019.646/000162. OBJETO: Apresentações Musicais nas festividades da Padroeira do município. VALOR: R$ 26.000,00 (vinte e seis mil reais). Barra de Santo Antônio/AL 18 de janeiro de 2013. José Rogério Cavalcante Farias Prefeito -----------------------------------------------EXTRATO DE PUBLICAÇÃO DO TAC PREFEITURA DE BRANQUINHA/AL EXTRATO – TERMO DE ACORDO E COMPROMISSO N.° 184/2012 A Prefeita Municipal de Branquinha/AL, nos termos dispostos na Cláusula Décima Segunda do presente Termo, torna público o Termo de Acordo e Compromisso que entre si fazem a CHB – Companhia Hipotecária Brasileira e o Município de Branquinha/AL. Objeto: Viabilizar a implementação de casas populares no município de Branquinha/AL, por meio de ações do Programa Minha Casa Minha Vida – PMCMV. Dos Recursos Financeiros – Os recursos financeiros a serem utilizados na construção de 40 (quarenta) unidades habitacionais, são provenientes de: Subvenção Econômica, no valor de R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais), por cota contratada; Contrapartida, no valor de R$ 0,00 (zero) sob a forma de recursos financeiros e R$ 3.250,00 (três mil, duzentos e cinqüenta reais) sob a forma de bens e/ou serviços economicamente mensuráveis, por unidade contratada. Da vigência do Termo – 18 (dezoito) meses contados a partir da data de assinatura – assinado em 10 de julho de 2012, por representante da CHB e a Sra. Ana Renata da Purificação Moraes – Prefeita de Branquinha/AL. -----------------------------------------------EXTRATO DE PUBLICAÇÃO DO TAC PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPESTRE/AL EXTRATO – TERMO DE ACORDO E COMPROMISSO N.° 185/2012 O Prefeito Municipal de Campestre/AL, nos termos dispostos na Cláusula Décima Segunda do presente Termo, torna público o Termo de Acordo e Compromisso que entre si fazem a CHB – Companhia Hipotecária Brasileira e o Município de Campestre/AL. Objeto: Viabilizar a implementação de casas populares no município de Campestre/AL, por meio de ações do Programa Minha Casa Minha Vida – PMCMV. Dos Recursos Financeiros – Os recursos financeiros a serem utilizados na construção de 40 (quarenta) unidades habitacionais, são provenientes de: Subvenção Econômica, no valor de R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil

reais), por cota contratada; Contrapartida, no valor de R$ 0,00 (zero) sob a forma de recursos financeiros e R$ 3.250,00 (três mil, duzentos e cinqüenta reais) sob a forma de bens e/ou serviços economicamente mensuráveis, por unidade contratada. Da vigência do Termo – 18 (dezoito) meses contados a partir da data de assinatura – assinado em 10 de julho de 2012, por representante da CHB e o Sr. Amaro Gilvan de Carvalho – Prefeito de Campestre/AL. -----------------------------------------------EXTRATO DE PUBLICAÇÃO DO TAC PREFEITURA DE MARIBONDO EXTRATO – TERMO DE ACORDO E COMPROMISSO N.° 186/2012 O Prefeito Municipal de Maribondo/AL, nos termos dispostos na Cláusula Décima Segunda do presente Termo, torna público o Termo de Acordo e Compromisso que entre si fazem a CHB – Companhia Hipotecária Brasileira e o Município de Maribondo/AL. Objeto: Viabilizar a implementação de casas populares no município de Maribondo/AL, por meio de ações do Programa Minha Casa Minha Vida – PMCMV. Dos Recursos Financeiros – Os recursos financeiros a serem utilizados na construção de 40 (quarenta) unidades habitacionais, são provenientes de: Subvenção Econômica, no valor de R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais), por cota contratada; Contrapartida, no valor de R$ 0,00 (zero) sob a forma de recursos financeiros e R$ 3.250,00 (três mil, duzentos e cinqüenta reais) sob a forma de bens e/ou serviços economicamente mensuráveis, por unidade contratada. Da vigência do Termo – 18 (dezoito) meses contados a partir da data de assinatura – assinado em 10 de julho de 2012, por representante da CHB e o Sr. José Marcio Tenorio de Melo – Prefeito de Maribondo/AL. -----------------------------------------------EXTRATO DE PUBLICAÇÃO DO TAC PREFEITURA DE PAULO JACINTO/AL EXTRATO – TERMO DE ACORDO E COMPROMISSO N.° 197/2012 O Prefeito Municipal de Paulo Jacinto/AL, nos termos dispostos na Cláusula Décima Segunda do presente Termo, torna público o Termo de Acordo e Compromisso que entre si fazem a CHB – Companhia Hipotecária Brasileira e o Município de Paulo Jacinto/AL. Objeto: Viabilizar a implementação de casas populares no município de Paulo Jacinto/AL, por meio de ações do Programa Minha Casa Minha Vida – PMCMV. Dos Recursos Financeiros – Os recursos financeiros a serem utilizados na construção de 40 (quarenta) unidades habitacionais, são provenientes de: Subvenção Econômica, no valor de R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais), por cota contratada; Contrapartida, no valor de R$ 0,00 (zero) sob a forma de recursos financeiros e R$ 3.250,00 (três mil, duzentos e cinqüenta reais) sob a forma de bens e/ou serviços economicamente

mensuráveis, por unidade contratada. Da vigência do Termo – 18 (dezoito) meses contados a partir da data de assinatura – assinado em 12 de julho de 2012, por representante da CHB e o Sr. Marcos Antonio de Almeida – Prefeito de Paulo Jacinto/AL. -----------------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA DE BRANQUINHA HOMOLOGAÇÃO – PREGÃO PRESENCIAL N° 017/2012 A Prefeita do Município de Branquinha homologa o presente processo de Pregão Presencial em Sistema de Registro de Preços. EXTRATO DE ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N° 017/2012 Modalidade: Pregão Presencial nº 017/2012 – Objeto: Registro de Preços para Serviço Móvel Odontológico. CONTRATANTE: Município de Branquinha, CNPJ: 12.332.995/0001-77. DETENTORA: Pontes e Santos Ltda ME, CNPJ: 16.707.449/0001-24. Valor Unitário por procedimento: R$ 30,00 (trinta reais). Foro: Branquinha – Data de Assinatura: 30/01/2013 – Ordenador da despesa: Ana Renata da Purificação Moraes. O conteúdo integral desta Ata de Registro de Preços encontra-se a disposição na sede do município, situada na BR 104, KM 47, Branquinha/AL. Branquinha/AL, 30 de janeiro de 2013. * Republicado por incorreção. Ana Renata da Purificação Moraes Prefeita -----------------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE FLEXEIRAS AVISO DE LICITAÇÃO Pregão Presencial nº 005/2013. Objeto: Locação de Equipamentos para Estrutura de Eventos. DATA: 28/02/2013, às 10h00m. Edital Disponível na Rua Coronel Alcântara, s/n – Centro Flexeiras/AL, na sala da Comissão Permanente de Licitação das 08h00min às 13h00min. Flexeiras/AL, 01 de fevereiro de 2013. Ambrózio Lisboa Júnior Pregoeiro -----------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE PIAÇABUÇU AVISO DE LICITAÇÃO Pregão Presencial nº 009/2013 Objeto: Aquisição de Água Mineral e Gás de Cozinha, a realizar-se no dia 05/03/2013, às 09h00min. Pregão Presencial nº 010/2013 Objeto: Locação de Veículos, a realizar-se no dia 05/03/2013, às 11h00min. Pregão Presencial nº 011/2013 Objeto: Locação de Máquinas, a realizar-se no dia 06/03/2013, às 09h00min. Editais disponíveis na Praça São Francisco de Borja, s/n, Centro, Piaçabuçu /AL, na sala da Comissão Permanente de Licitação das 08h00min às 13h00min. Piaçabuçu/AL, 15 de fevereiro de 2013. Paulo Roberto Santos Pregoeiro

A fantástica fuga do papa Bento (*) Antero dos Anjos Era manhã de segunda-feira de carnaval quando a notícia ecoou mundo afora: "O papa Bento decidiu renunciar!". Naquele instante, sob clarins de momo e atabaques de axé baiano, o orbe estremeceu afetado por um abalo sísmico na base da religiosidade planetária. Incontinente, religiosos dos quatro cantos se perguntaram uníssonos: "Por que o papa vai renunciar?". É, por que o Sumo Pontífice haveria de largar o poder? Tem tudo, come do bem e do melhor. Não lhe faltam roupas finas, bordadas a fios de ouro, deliciosos vinhos de Bordeaux. É paparicado pelos nobres e poderosos do mundo inteiro. Um astro sem concorrente. Dá de lapada até no Obama. Renunciar, por que? Ninguém respondeu. O Vaticano emudeceu, a vetusta Europa silenciou, a velha Igreja Católica idem. Perplexidade geral. Então, os doutores da lei, os caifás dos tempos hodiernos, convertidos em chefes de igrejas evangélicas no Brasil, entraram em cena na busca de desvendar o mistério insondável da renúncia inesperada. - Estás a pensar no que estou apostando? - indagou Valtemiro Zantiago ao colega Emir Masseto, pelo celular em ligação a cobrar?

Reprodução

- Tenho santa convicção de que sim: penso justamente o que pensas. - Então, qual é? Por que o Bendito jogou a toalha? - Grana, falta de grana. O euro anda em crise, cada dia mais anêmico, e o Vaticano já não amealha como dantes respondeu um Emir Masseto cheio de sabedoria e conhecimento. - Também tive essa visão, meu exchefe. A experiência me diz que ninguém larga o osso enquanto há resíduo de carne... E o osso papal, pelo visto - ou pelo não visto - não tem nem tutano mais - decretou Zantiago com o olhar fixo em sua atraente episcopisa, a quem carinhosamente chama de bispa. Dedução inteligente, percepção einsteiniana. Essa gente arrecada a rodo, construindo fortunas imensas, como revelou a Forbes, e sabe o significado de uma derrocada financeira. O Vaticano falira, o velho Banco Ambrosiano trincara, e o papa, que não é bobo, resolvera escafeder-se. Restara migalha. O que o bispo de Roma haveria de fazer com migalha? - Val, meu filho, abra o jogo, o que você acha que o Bento pregou? - Rapou o tacho e canalizou o saldo para um paraíso fiscal. Já como ex-papa, fará uma plástica na clínica do Pintanguy, aqui no Rio, e depois, incógnito, se omisiará em um caliente balneário indiano. Não tem erro: vai passar o resto dos dias levando vida

de Nababo - respondeu o iluminado apóstolo. Diagnóstico perfeito, leitura exata de um impenetrável segredo pontifício. O papa tinha chão pela frente, estrada longa. Era informado e sabia que Oscar Niemeyer morrera aos 105 anos. Ela só contava 85 - tinha, pois, 20 anos pela frente. Longo percurso. Emir pigarreou ao celular, imagi-

nou-se diante de um Valtemiro com ar de faroeste, adornado com o chapéu cawboy de John Wayne, e admitiu: "Esse menino vai longe. Que dedução! Quanta percepção! Por que diabos fui perdê-lo. Já pensou, mundial e universal juntas, unidas para todo o sempre, conta única no banco?! Em fração de segundo, o chefe maior universalista fez sua elucubração,

sentiu incontida inveja do discípulo rebelde, do trânsfuga indomável, e retornou ao diálogo sobre a intrincada evasão do astuto pontífice. Mas, súbito, se deu conta de que faltava algo para fechar o raciocínio valtemiriano... - Faz sentido, Val, mas algo me intriga: por que achas que Bento vai se converter em um inquilino de balneário? - Meu caro ex-mestre, é muito simples, porque era exatamente o que eu, Valtemiro Zantiago, faria. - Então... - Sim, venerável Emir, exatamente. Comparada ao que ainda resta no espoliado Banco do Vaticano, nossa fortuna equivale a um mísero óbolo papal. Somos uns pobres quebrados.Veja: a Forbes lhe deu um bilhão e novecentos milhões de reais; a mim, conferiu ínfimos quatrocentos e cinqüenta milhões de reais. O que isso representa diante dos cinco bilhões do Banco Vaticano? - Cinco bilhões? Mas... - De euros, Emir, de euros, Te enquadra, cai na real. Achas mesmo que o papa iria largar toda essa fortuna por nada? Em troca de uma reclusão monástica? - És o capeta em pessoa, Val. Acho que não. E acho, precisamente como tu, porque eu também jamais faria uma bobagem dessas! (*) É jornalista e novo colaborador do Primeira Edição


Especial |B7

Primeira Edição | 18 a 24 de fevereiro, 2013

> SUCESSÃO

Eleição do novo papa será antecipada Vaticano admite que conclave para escolha do sucessor de Bento XVI poderá ter início antes de 15 de março, prazo inicial Divulgação

O Vaticano disse neste sábado (16) que o conclave que escolherá o sucessor do papa Bento 16 começará antes de 15 de março se houver quórum de cardeais suficiente em Roma. O porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, afirmou que as regras da Igreja definem que a data dos conclaves pode ser interpretada de forma diferente desta vez, já que se trata de uma circunstância extraordinária, após a histórica renúncia de Bento 16. Ele afirmou anteriormente que o conclave começaria entre 15 e 20 de março, de acordo com as regras existentes. Mas, neste sábado, ele disse que os acontecimentos podem ocorrer mais rápido, já que a Igreja está lidando com uma renúncia anunciada previamente, e não com uma súbita morte do pontífice. O conclave que escolherá o sucessor de Bento 16 terá a participação de cinco cardeais brasileiros com direito a voto e que podem ser eleitos pontífices. O arcebispo emérito de São Paulo, dom Claudio Hummes, terá 78 anos quando começar o

Neste domingo, 50 mil fiéis foram à Praça de São Pedro para ouvir, pela última vez, o Angelus com Bento XVI

processo de escolha do novo papa, marcado, em princípio, para a segunda metade de março. Ele será acompanhado do atual presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Raymundo Da-

masceno, que completa (completou) 76 anos em 15 de fevereiro e também é arcebispo de Aparecida. Os outros três brasileiros no conclave são o prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Socieda-

des de Vida Apostólica, no Vaticano, dom João Braz de Aviz, 65; o arcebispo de São Paulo, dom Odilo Pedro Scherer, 63; e o arcebispo de Salvador e ex-presidente da CNBB, dom Geraldo Majella Agnelo, que completará 80 anos em outubro.

Futuro papa deve vir ao Rio em julho O Brasil será o primeiro palco internacional do próximo papa e o primeiro grande encontro do pontífice com um grupo considerado estratégico para o futuro da Igreja: os jovens. A informação é do porta-voz do

Vaticano, padre Federico Lombardi, que nesta desde o anúncio da renpuncia de Bento XVI tem sido o rosto público da Santa Sé, sendo obrigado a enfrentar todos os dias centenas de jornalistas questionando o futuro da

Igreja. O Vaticano dá todas as indicações de que a primeira viagem internacional do próximo papa será justamente ao Rio de Janeiro, em julho, para participar da Jornada Mundial

da Juventude. Em entrevista ao Estado e outro meio brasileiro, Lombardi deixou claro que o evento, na prática, simbolizará o encontro do novo Papa com os jovens de todo o mundo.

> OPINIÃO

Uma liberdade que assusta! Henrique Soares (*)

Divulgação

Que liberdade é esta, surpreendente, desconcertante, desse Bento XVI? Onde encontrou luz, fibra, inspiração para tomar uma decisão tão importante deixando-se guiar somente pela sua consciência? Qual o segredo desse homem tão frágil fisicamente e tão gigante na fé? O segredo é uma Pessoa, é Jesus Cristo nosso Senhor, em Quem o Santo Padre sempre teve seu olhar fixo! Seu amor a Jesus, sua intimidade com Jesus, sua entrega total a Jesus eis o motivo de Bento XVI, o único, simples e absoluto motivo! Sabem o que me impressiona e faz-me rir, meus amigos? É Alagoano, o bispo auxiliar de Aracaju, dom Henrique Soares, exalta neste artigo o gesto do papa Bento XVI a tremenda hipocrisia de um mundo que vive falando em vos, procurando explicações Padre Bento XVI por este seu ja, minha Mãe, que mostra ao autenticidade, liberdade, em complexas, criando conspira- vívido e profético gesto de mundo pastores assim, generosos, preocupados do interesse amor a Cristo e à Igreja! simplicidade, e quando encon- ções e tramas... Confesso sem acanhamen- de Cristo e não dos seus próTudo porque não consegue tra um homem tão autêntico, tão livre, tão simples quanto suportar, não pode compreen- to: esse homem é um gigante, prios! Que gratidão deveríamos Bento XVI, fica apavorado, não der, não é capaz de enquadrar a diante do qual sinto-me miseter ao Senhor por presenciar o compreende e, então, sem lógica de um homem que vive, ravelmente pequeno. Que orgulho tenho de gestos assim! compreender a simplicidade pensa e age segundo o EvanCristo, que gera homens asdesarmada de seus motivos, a gelho. Na verdade, nunca agrade- sim, livres! limpidez de sua palavra, fica a (*) Dom Henrique Soares é Que orgulho tenho da Igretodo custo inventando moti- ceremos o bastante ao Santo bispo auxiliar de Aracaju


Primeira Edição | 18 a 24 de fevereiro, 2013

B8 | Social

> ACONTECENDO

COMEMORAÇÃO ANIVERSÁRIA

Ladeada pela nossa repórter Jéssica Pacheco e nossa diretora comercial Alda Sampaio, a companheira Irenida Francisca dos Santos está pronta para comemorar idade nova nesta terça-feira (19), junto com familiares e amigos.


180213