Limitada, vacinação continua lenta e explica o aumento de casos de Covid

Page 1

Braskem retoma produção e ajuda economia alagoana > A-5 Bruno Covas morre aos 41 anos O prefeito Bruno Covas, da cidade de São Paulo, morreu na manhã deste domingo (16) vítima de um câncer diagnosticado em 2019. Aos 41 anos, ele estava internado desde o dia 2 de maio, e seu estado foi dado como 'irreversível' na quinta-feira (13). > A-4

edição PRIMEIRA

Mega acumula e vai a R$ 40 mi Ninguém ganhou a Mega-Sena deste sábado (9). Foram sorteadas as dezenas 03, 19, 25, 44, 46 e 57. Acumulado, o próximo prêmio da Mega está estimado em R$ 40 milhões. Quem fez a Quina receberá R$ 28 mil. A Quadra vai pagar R$ 675 a cada acertador.

Ano 13 | Edição 926 | Maceió, Alagoas, 17 a 23 de maio, 2021 | R$ 2,00

LIMITADA, VACINAÇÃO CONTINUA LENTA E EXPLICA O AUMENTO DE CASOS DE COVID A despeito do esforço das Secretarias da Saúde (estadual e de Maceió), a vaci-

nação continua lenta na capital devido à quantidade limitada de doses enviadas

pelo governo federal. Em consequência, a média de contágios permanece alta,

RF assina, e ALE aprova aumento para servidores Em tempo recorde, graças ao empenho do presidente Marcelo Victor, a Assembleia aprovou reajuste de 4,52% para os servidores estaduais, proposto pelo governador Renan Filho, e também para o pessoal do próprio Legislativo. > A-3

enquanto o registro de óbitos se estabiliza, justamente porque o público mais

vulnerável está sendo imunizado contra o vírus letal. Por falta de insumos da

Pandemia atinge Bolsonaro e começa a 'reabilitar' Lula fotos: Divulgação

Renan Filho e Marcelo Victor ultimando o reajuste do funcionalismo

China, o Instituto Butantan parou de produzir a CoronaVac. > A-5

Bolsonaro ladeado por Collor e Artur Lira durante sua visita a Alagoas

O Datafolha mostra Lula com ampla vantagem à frente de Bolsonaro em pesquisa sobre a sucessão presidencial de 2022. O que é isso? Provável reflexo da atuação do presidente e do governo federal nas ações contra a pandemia. > A-2

Bairro sofre 13 cortes de luz numa noite Primeira Edição

Tribunal de Justiça de SP absolve Sikêra Jr. por ter chamado gays de “raça desgraçada” na Rede TV A Justiça paulista acaba de derrubar decisão de 1ª instância e absolver o polêmico apresentador Sikêra Jr. (que comandou o Plantão de Polícia da antiga TV Alagoas). Ele foi condenado por chamar os gays de "raça desgraçada" em seu programa de TV. > A-5

Com fiação degastada e transformador impotente, Rua Ary Pitombo bate recorde de falta de luz em Maceió

Da noite de terça para quarta-feira (12), faltou energia elétrica 13 vezes no Trapiche, um recorde. Mas não ficou nisso: na quinta (13) todo Trapiche e vizinhança ficaram sem energia das 16h às 23h. A Rua Ary Pitombo é 'campeã' em falta de luz. Indignados, moradores se dizem abandonados pela Equatorial. > A-6

CSA e CRB iniciam decisão com empate Deu empate sem gols no primeiro jogo da decisão do Alagoano de 2021. O mandante CSA e seu grande rival CRB fizeram o clássico pouco disputado, sábado (15) sem vencedor e sem torcedor no Rei Pelé, por causa da pandemia. A final acontecerá no próximo sábado, 22. > ESPORTES

Flamengo tem chances de golear, mas fica no1x1 com o rival Fluminense; final será no sábado 22

Em jogo de poucas chances reais de gol, CSA e CRB não foram além de um 0x0, sábado, no Trapichão vazio

No Maracanã, a decisão do Campeonato Carioca também começou com empate entre Flamengo e Fluminense: 1x1. Fla abriu placar, teve chances de golear, mas se acomodou e cedeu o empate. A final Fla x Flu será no sábado, 22 de maio, de novo no Maraca. > B

Fale conosco | Redação: (82) 3021.5837 | Comercial: (82) 3021.0563 | Assinante: (82) 3021.0563 | Internet: http://www.primeiraedicao.com.br | e-mail: contato@primeiraedicao.com.br


Primeira Edição | 17 a 23 de maio, 2021

A2 | Política

fotos: Divulgação

Presidente entregou casas populares no Complexo Benedito Bentes durante sua visita a Alagoas na quarta-feira

Viaduto da Polícia Rodoviária Federal, que Bolsonaro inaugurou, já havia sido inaugurado por Renan Filho

Pandemia ‘desgasta’ Bolsonaro e já reabilita Lula na corrida sucessória

ISA U Q PES VELA RE

Em Alagoas, presidente inaugura 'obra inaugurada' e não esconde preocupação com CPI da Covid

Primeira Edição

Com desaprovação de 51% dos brasileiros, segundo pesquisa do Datafolha, o desempenho do governo federal na pandemia já apresenta, em números, forte desgaste da imagem do presidente Jair Bolsonaro, ao mesmo tempo em que mostra o ex-presidente Lula reabilitado na corrida rumo à sucessão presidencial de 2022. Conforme sondagem do

Datafolha divulgada na quartafeira (12), enquanto 21% aprovam, 51% (bem mais do que o dobro) reprovam a atuação de Bolsonaro nas ações de enfrentamento da pandemia. Realizada entre os dias 11 e 12 de maio, a pesquisa captou os efeitos - sobre o governo e, principalmente sobre o presidente - da CPI que investiga erros e omissões das autoridades federais na batalha contra a epidemia do coronavírus no

País. Insatisfeito com as posições do senador Renan Calheiros, relator e principal personagem da CPI, Bolsonaro programou uma viagem a Maceió para, a pretexto de inaugurar obras, incitar apoiadores contra o senador Renan, o que causou mal-estar nos membros da CPI e até entre governistas. Bolsonaro 'inaugurou' o Viaduto da Polícia Rodoviária Federal, já inaugurado no ano passado

pelo governador Renan Filho. Também entregou casas populares em Maceió e trecho do Canal do Sertão. A pandemia parece estar atingindo negativamente Bolsonaro da mesma forma que atingiu o ex-presidente Donald Trump, que também menosprezou vacina e defendeu remédios ineficazes para pacientes da Covid-19. Espécie de mentor ou guia de Bolsonaro, Trump perdeu a disputa presi-

dencial para Joe Biden. Durante os atos inaugurais da quarta-feira, Bolsonaro se fez acompanhar do senador Fernando Collor e do deputado Artur Lira, mas o personagem mais esperado - o presidente da Assembleia Legislativo, Marcelo Victor - não compareceu. Na 1ª pesquisa sobre a sucessão presidencial do próximo ano, o Datafolha Lula na liderança com 41% e Bolso-

naro em 2º com 23% das intenções de voto. Sem ser candidato, Sérgio Moro aparece em 3º com 7% seguido de Ciro Gomes com 6%. Na intenção de voto em 2º turno, Lula tem 55% e Bolsonaro 32% das intenções de voto, segundo o Datafolha, o que mostra que a reabilitação do ex-presidente e líder petista está diretamente associada ao desgaste político do presidente Jair Bolsonaro.

> 'LADRÃO DE 9 DEDOS'

Bolsonaro afirma que Lula só ganhará 'se houver fraude' na sucessão de 2022 Correio Braziliense

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na sexta-feira (14/5) que caso o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva concorra às eleições de 2022 e vença, "nunca mais vai sair". Adeclaração foi dada a apoiadores na saída do Palácio do Alvorada, antes de viagem à cidade de Terenos, no Mato Grosso do Sul, onde participou da cerimônia de entrega de títulos de propriedade rural. "A canalhada da esquerda continua a mesma coisa. E uma turma ainda quer votar nesse

filho do capeta aí. Olha, se esse cara voltar, nunca mais vai sair. Escreve aí", apontou. A uma apoiadora que o convidou para visitar uma fazenda em Pontaporanga, o chefe do Executivo aproveitou para fazer novas críticas ao Movimento Sem Terra. "Uma fazenda foi destruída pelo MST lá. E tem gente que ainda adora o PT. Impressionante. O cara gosta de se dar mal. Destruiu uma fazenda altamente produtiva", relatou. Na quinta-feira (13), em Alagoas, o mandatário chamou Lula de "ladrão de nove de-

dos". "A Caixa, lá atrás, com aquele ladrão de nove dedos, dava prejuízo. Em nosso governo, com a liberdade que você tem, mais que lucro, ela traz benefícios para todos nós do Brasil", disse, em Maceió. Na ocasião, o ministro do Turismo, Gilson Machado, também criticou o petista afirmando que Bolsonaro não precisar "tomar uma dose de cachaça para ficar no meio do povo".

LIDERA PESQUISA

“Lula não sairá mais se voltar à presidência”, diz o presidente Bolsonaro

As investidas de Bolsonaro contra o petista ocorrerem após

Lula liderar a disputa presidencial para as eleições de 2022, de acordo com levantamento do Datafolha. O petista está 18 pontos percentuais à frente de Bolsonaro no primeiro turno e 23, no segundo. Lula teria, de acordo com a pesquisa, 41% dos votos no primeiro embate, enquanto Bolsonaro levaria 23%. No segundo, o placar mostra 55% contra 32% a favor do candidato de esquerda. Observadores avaliam que o desempenho de Bolsonaro reflete, sobretudo, os problemas da pandemia.

> PRODUZINDO

Com sal importado, Braskem retoma produção e ajuda economia alagoana Primeira Edição com Assessoria

Todo o conteúdo do Portal Novo Extra está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. É proibida a cópia/reprodução deste material em qualquer meio de comunicação sem a devida autorização. Se deseja compartilhar, utilize os meios fornecidos no Portal Novo Extra. Investimento em logística e adequação tecnológica garantem operação nos melhores padrões de segurança, saúde e meio ambiente As atividades são licenciadas e acompanhadas pelas autoridades competentes Cumprindo rigorosos protocolos de segurança, a unidade da Braskem localizada entre o Trapiche e o Pontal da Barra, em Maceió, continua com sua produção de cloro-soda e dicloretano, que estava paralisa-

da desde maio de 2019. Assim a companhia volta a produzir PVC e soda cáustica de forma integrada no Estado, valendo salientar que, para o retorno da planta, a Braskem concluiu o projeto para a produção de salmoura como matéria-prima a partir da aquisição de sal importado, procedente do Chile. A retomada das atividades permite que a empresa continue contribuindo à economia local, incluindo a preservação de mais de 2,5 mil postos de trabalho qualificados. A produção integrada PVC e soda cáustica ajuda a movimentar a cadeia produtiva da química e do plástico, que abrange cerca de 40 outras indústrias de setores importantes, como hospitalar e de construção civil, e gera aproximadamente 12 mil empregos, entre Maceió e Marechal Deodoro.

Primeira Edição

Braskem retomou produção e ajuda a incrementar economia alagoana

Em 2019, durante sessão da Assembleia Legislativa, o deputado Marcos Barbosa revelou ter obtido a informação de que a Braskem recolhia cerca de R$ 50 milhões mensais e impostos.

IMPORTAÇÃO

O novo processo operacio-

nal está sendo realizado com sal seco importado do Chile, já que a Braskem paralisou definitivamente, desde maio de 2019, a extração de sal em Maceió. A Braskem investiu R$ 60 milhões em adequações tecnológicas e de infraestrutura

na planta industrial e na logística rodoviária e portuária para integrar o processo de transporte de sal, seguindo as melhores práticas em saúde, segurança e meio ambiente. O sal chega pelo Porto de Maceió, onde é armazenado, e em seguida é transportado até a unidade industrial por meio de carretas, que circulam em horário comercial. O sal é, então, dissolvido em tanques, para produção da matéria-prima salmoura. O antigo salmouroduto, que recentemente passou por manutenção, passa a servir para o transporte de água. Em paralelo, a empresa segue dedicada no apoio prioritário à realocação de moradores e compensação financeira dos moradores afetados pelo evento geológico de 2018 em Maceió, conforme acordos fir-

mados com autoridades. A empresa, como destaca sua assessoria, "tem reafirmado seu compromisso com o Estado e com uma atuação empresarial responsável e reitera sua prioridade com a segurança e o bem-estar das pessoas". "Toda a equipe utiliza os equipamentos de proteção necessários, adotando todas as medidas de saúde recomendadas pelas autoridades sanitárias para prevenção ao coronavírus. As instalações industriais foram adaptadas, com intensificação na higienização e sanitização dos ambientes, ar condicionado com adaptações validadas por infectologistas, estações de trabalho e transporte demarcados para uso com distanciamento social adequado, além de entrega de kit individual com máscaras de tecido e álcool gel".


Primeira Edição | 17 a 23 de maio, 2021

Política |A3

> REPOSIÇÃO Romero Vieira Belo

Enfoque Político Jornalismo é, antes de tudo, a busca da verdade

Covid-19: há evidências de imunidade duradoura Enquanto as campanhas de vacinação avançam em todo o mundo, cientistas e especialistas já sabem que a imunidade natural - aquela produzida por quem contrai o novo coronavírus - é 'razoavelmente' duradoura. Há evidências seguras que provam isso, mas, como não existe uma 'certeza matemática', nenhuma autoridade vai se manifestar com opiniões conclusivas. Mesmo porque só o tempo vai esclarecer por quanto tempo os anticorpos gerados pelo contágio da Covid protegerão as pessoas infectadas. Também, não ajudaria proclamar, reconhecer publicamente que o contágio 'imuniza' o paciente, porque isso conspiraria contra a vacinação. "Já peguei, então, não preciso me vacinar". Bom, e se, mais adiante, seus anticorpos sumirem? Nova infecção? Como disse, só o tempo poderá dar respostas definitivas. Seria ótimo, sensacional se a infecção fosse única - ou que a vacina produzisse efeito imunizante permanente, como no caso do sarampo. Contudo, só dá para saber com a passagem do tempo. E é justamente o tempo já decorrido que permite afirmar que a imunidade natural tem boa duração. Pelo menos um ano, no mínimo. O que permite tal afirmação? O tempo. Um ano atrás, em abril de 2020, já havia milhões de infectados no muno inteiro. Logo, se a imunidade natural durasse somente alguns meses, já teria ocorrido casos de reinfecção massiva em toda parte. E não se tem notícia, até hoje, de milhares ou milhões de reinfectados, mesmo nos países campeões em taxas de contágios como, Estados Unidos, México, Itália e Brasil. Em vez disso, os episódios de pessoas contaminadas duas vezes são raríssimos e, com um detalhe relevante: nenhum até agora disse ter contraído a Covid de novo 10,12 meses, um ano depois da primeira infecção. São reinfecções 'recentes', observadas15, 20 dias após o primeiro contágio. Portanto, o tempo está mostrando que a imunidade natural gerada pelo corona dura, ao menos, mais de um ano. RODRIGO CUNHA - INCERTO E NÃO SABIDO A atuação de Rodrigo Cunha como senador deixa muito a desejar. Sair da Assembleia Legislativa direto para o Congresso Nacional é um desafio que exige jogo de cintura e protagonismo. Cunha atua muito devagar, silente - ou simplesmente não atua. Está longe de encarnar o 'parlamentar brilhante' capaz de ser uma continuação do que foi sua mãe, a deputada Ceci Cunha.

Em tempo recorde Assembleia aprova reajuste dos servidores Único governador a dar aumento, Renan Filho fixou o máximo permitido por lei fotos: Divulgação

Primeira Edição

Em tempo recorde, ou seja, 24 horas após o governador Renan Filho entregar o projeto de lei, em mãos, ao presidente da Assembleia Legislativa, deputado Marcelo Victor, na terça-feira (11), os deputados aprovaram a reposição salarial de 4,52% dos servidores estaduais e também do pessoal do próprio Legislativo, o que permite implantação já na folha de maio. Único governador a conceder reajuste vencimental em pleno sufoco da crise financeira provocada pela Covid-19, Renan Filho fez o anúncio e encaminhou o projeto concedendo 4,52% com um comentário sobre o compromisso do governo com os servidores: - Com a reposição no percentual de 4,52%, que é o limite máximo que nesse momento a lei permite para reajuste salarial, nós estamos ajudando o servidor a enfrentar a crise, movimentando a economia - porque uma parcela significativa da nossa economia funciona a partir do serviço público - e garantindo avanços para o estado - disse o governador. O secretário da Fazenda, George Santoro, lembra que a taxa de reajuste teve como parâmetro o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). "O valor é exatamente o valor do IPCA do ano, por-

No Palácio, Renan Filho e Marcelo Victor definem reajuste para os servidores do Executivo e da ALE

que a lei complementar nº 173 criou a restrição. Esse ano, a gente só pode dar o aumento relativo à correção inflacionária", explicou Santoro. Com esse aumento, o Executivo estadual projeta injetar entre 13 e 15 milhões de reais por mês na economia local - cerca de 180 milhões de reais por ano a mais em circulação. Após chegar à Assembleia Legislativa, a lei de aumento salarial tramitou nas comissões atinentes. Na sequência, foi ao plenário para aprovação e, em seguida, voltou ao poder executivo para a sanção. "Se isso

ocorrer até o final do mês, a gente já tem condições de pagar na folha do mês maio que faz referência ao dia do Trabalhador e é o mês da data base do serviço público alagoano", assinalou Renan Filho. O presidente da Assembleia, Marcelo Victor, foi decisivo para a imediata aprovação do aumento, mobilizando os deputados. "O poder legislativo se compromete publicamente em dar celeridade e aprovar o projeto o quanto antes para os servidores terem acesso a essa recomposição salarial", também concedida aos servidores do Poder Legislativo.

Além de reajuste, concursos Governo de Alagoas ofertou uma série de benefícios para os servidores, como a garantia do salário pago dentro do mês trabalhado e um novo ciclo de concursos que deve contabilizar a abertura de mais de seis mil vagas ao longo do ano. "A reestruturação que o Estado vive, que permite essa

reposição salarial, vai nos colocar, ano a ano, num patamar melhor do que estamos agora", estimou o governador. O ajuste fiscal robusto e o permanente diálogo com o Legislativo foram apontados como determinantes para o momento oportuno vivenciado por Alagoas, mesmo

diante da pandemia do novo coronavírus. "A despeito de 2021 ser um ano atípico, um ano de crises, de uma crise sanitária profunda que deriva para uma crise econômica sem precedentes, mesmo assim, o trabalho que fizemos conjuntamente permite a Alagoas algumas conquistas", disse RF.

> VOTO IMPRESSO

Lira diz confiar no voto digital, mas acha normal "tirar dúvidas" Primeira Edição com Correio do Povo Sumido, Rodrigo Cunha perde terreno na caminhada rumo ao governo

ASSEMBLEIA TAMBÉM DÁ REAJUSTE A SERVIDORES Assim como o governador Renan Filho, o presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Victor, também ultimou aprovação de projeto concedendo 4,52% de reposição salarial aos servidores da Casa, ativos e aposentados. Resta aguardar iniciativa nesse sentido do Tribunal de Justiça, Ministério Público e Tribunal de Contas do Estado. A QUESTÃO NUCLEAR AINDA NÃO AVENTADA A CPI do Senado está deixando de lado o que - se comprovado poderia produzir insanável dor-de-cabeça no capitão Bolsonaro: a teoria de que o presidente da República teria atuado para promover a chamada 'imunização de rebanho' como fórmula de livrar o Brasil da pandemia. Ou seja: todo mundo vai pra rua, todo mundo pega o vírus e todo mundo se cura. UM CENÁRIO DE HORROR, UM PESADELO Parece uma questão simples, mas é uma ideia pavorosa. Se a população inteira se contaminasse 'de uma vez', o Brasil se veria diante de um cenário dantesco: hospitais abarrotados, filas intermináveis e doentes caindo mortos nas calçadas. Nada bom para a economia, terrível para a sobrevivência de milhões. TJ BARRA LEI APROVADA PELA CÂMARA Aprovada pela Câmara Municipal, a lei que permite aos rodoviários de Maceió acumular as funções de motorista e cobrador está suspensa, provisoriamente, por força de liminar concedida pelo desembargador Otávio Praxedes, do Tribunal de Justiça. O pleno do TJ vai analisar o caso e dar a palavra final. PROPOSTA DEVE SER DE INICIATIVA DO EXECUTIVO Não significa que a categoria (motoristas e cobradores dos coletivos urbanos de Maceió) não serão atendidos em seu pleito. O PDT recorreu ao Judiciário contra a lei municipal, não pelo seu mérito, mas por ter sido resultado de iniciativa do legislativo. Trata-se de matéria de atribuição do executivo.

Mesmo afirmando que confia nas urnas eletrônicas (até porque nunca perdeu eleição com voto digital), o deputado Artur Lira não perde oportunidade de se alinhar com o presidente Bolsonaro e defende a adoção do voto impresso, nas eleições gerais do próximo ano, ao menos "para tirar dúvidas"; Ele assumiu a pregação do voto no papel enquanto defendia a aprovação de uma "reforma tributária possível", provavelmente fracionada entre Câmara e Senado e dividida em duas, sendo um texto para alterar incidência de impostos sobre renda e outra sobre consumo. - Quanto mais pesada, pior de ser feita", declarou Lira, em entrevista ao programa Sem Censura, da TV Brasil. O alagoano que preside a Câmara entende que o atual Congresso Nacional é reformador e quer destravar a pauta econômica ainda em 2021, considerando a dificuldade em dar andamento a projetos polêmicos em ano eleitoral, e também voltou a defender a extinção da comissão mista da reforma tributária, medida anunciada na semana passada alegando esgotamento

Artur Lira apoia retorno do voto impresso, mesmo afirmando que confia nas urnas eletrônicas

de prazos regimentais. "Reforma tributária é uma pauta que não pode ter percalços", diz o parlamentar do PP de Alagoas. “SEM PATERNIDADE” Lira mantém seu discurso de que a alteração no sistema de tributação brasileiro não deve ter paternidade, e sinalizou que outro relator poderá ser indicado para tocar a pauta na Casa. Responsável pelo relatório na comissão extinta, o deputado

Aguinaldo Ribeiro (Progressistas-PB) é aliado político do deputado Baleia Rossi (MDB-SP), rival do atual presidente da Câmara nas eleições de fevereiro deste ano. Já a reforma administrativa, após apreciação em comissões e plenário, deve ser entregue ao Senado dentro de um mês e meio, disse Lira, durante a entrevista. O presidente da Câmara também se comprometeu em discutir privatizações, sem especificar de quais empresas se tratava.

Deputado nega defender Planalto O presidente da Câmara ainda renovou críticas à instalação da CPI da Covid no Senado Federal. O colegiado, na visão de Lira, estaria acontecendo em um "momento inoportuno". "Não é momento de procurar culpados. Quem cometeu seus erros, pagará por eles", disse, argumentando que o Congresso Nacional deveria estar mais

preocupado com o fornecimento de vacinas contra o novo coronavírus e com a pauta econômica. - Eu não estou defendendo o Palácio do Planalto. Eu nunca disse que era contra a CPI. Mas estão transformando a CPI em palanque político, e a população está de olho nisso - disse Lira acrescentando que

considera prejudicial discutir alianças para eleições de 2022 em meio à pandemia e à crise econômica. O deputado afirmou também que não participa dessas conversas neste momento, nem mesmo em Alagoas, onde é apontado com possível candidato ao governo nas eleições do próximo ano.


Primeira Edição | 17 a 23 de maio, 2021

A4 | Nacional

> BLINDAGEM PARCIAL Geraldo Câmara

Ouvidor Geral geraldocamara@gmail.com

A VOLTA DO VOTO IMPRESSO. PIADA? Sou do tempo de ter visto a eleição no Brasil ser feita com o candidato fornecendo cédulas ou "santinhos" e o eleitor colocando dentro de um envelope junto com outras de cargos diferentes. Depois, na hora da votação colocava aquele envelope na urna e pronto! O voto estava sacramentado. E possivelmente fraudado. Não só naquela hora como quando era apurado com as pessoas colocando seus candidatos nos envelopes. Um horror eleitoral. Depois a coisa foi aperfeiçoada e criaram a cédula impressa com os nomes dos candidatos, mas também colocada manualmente na urna e só Deus sabia depois do seu destino. Eram fiscais de partidos, eram os próprios candidatos rodeando as mesas de apuração que se transformavam em verdadeira maluquice com tumulto generalizado, brigas de candidatos e de fiscais, um horror! Aí, o Brasil inventa a urna eletrônica, moderna, digital, absolutamente à prova de fraude e já constatado por diversas análises sendo elogiada por diversos países do mundo que a estão querendo copiar. Uma tranqüilidade na hora de votar e outra na hora de apurar. Pois bem. Agora o senhor presidente acha de querer fazer voltar o voto impresso carregado de imperfeições e a dizer que se perder a sua reeleição é porque as urnas foram fraudadas. Nem quero continuar no papo porque dá raiva. É como deixarmos de lado os nossos possantes carros de hoje e voltamos a andar no antológico Ford Bigode.

DESTACÔMETRO Vereador Dinho, presidente da Câmara Municipal de João Pessoa, um lutador fantástico, cinco mandatos e possivelmente caminhando para passos mais largos. Sempre no coração de Vanessa e do meu, como filho querido que é. E de Arthur, "in memoriam".

PÍLULAS DO OUVIDOR A semana foi cheia de notícias fúnebres e que nos deixam transtornados. Primeiro foi o grande ator, Paulo Gustavo. Neste sábado, a notável atriz Eva Wilma e no domingo o incrível e lutador prefeito de São Paulo, Bruno Covas. O caminho da Covid 19 nem sempre está sendo o grande vilão. Nos casos citados acima, Paulo foi de Covid, Eva Wilma não resistiu a um câncer de ovário e o prefeito Bruno Covas foi levado por um câncer que já estava com grande mestástase. Escrevo esta coluna em João Pessoa, capital da Paraíba, terra onde vivi durante algum tempo e que amo como se minha fosse. Vim para o aniversário do Dinho, nosso filho e para rever alguns dos netos que por aqui residem Importante verificar o crescimento de João Pessoa, flagrante a CAD ano que se passa e a organização da cidade que passa por modificações de ordem política, mas sempre respeitada por seus gestores. Minha viagem de carro na última sexta-feira foi cansativa, durou sete horas, tudo por conta de uma constante e forte chuva em todo o trajeto de 380 km, além de uma interrupção com água na pista próximo ao Recife. Muita água, gente! Em contra-partida o dia de hoje, domingo está lindo, sol a pino, as pessoas preparando-se para irem à praia e curtirem o prazer de deixarem a chuva para trás. Por outro lado, há que se admirar o esforço que está sendo feito no sentido de vacinarem todas as pessoas apesar de terem havido interrupções por conta da falta da Coronavac. Amanhã estarei de volta a Maceió para mais uma jornada de trabalho no Tribunal de Contas, cada vez mais ativo e dinâmico e para mais uma gravação do Bartpapo com Geraldo Câmara que irá ao ar no próximo sábado. O Sebrae tem nos proporcionado verdadeiras aulas através do nosso Bartpapo todos os sábados na BAND. Temos levado gestores e gestoras que esmiúçam o trabalho fértil daquela instituição. Dentre os destaques, Débora Lima (foto)

Bruno Covas, prefeito de SP, morre de câncer aos 41 anos Covas foi diagnosticado com câncer em 2019 e estava internado desde 2 de maio O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), morreu às 8h20 deste domingo (16) aos 41 anos, em São Paulo. Desde 2019, ele lutava contra um câncer no sistema digestivo com metástase nos ossos e no fígado. Deixa o filho Tomás, de 15 anos. Covas estava internado no Hospital Sírio-Libanês, no Centro da capital paulista, desde 2 de maio, quando se licenciou da prefeitura. Na sexta-feira (14), ele teve uma piora no quadro de saúde e a equipe médica informou que seu quadro havia se tornado irreversível. Familiares e amigos de Covas permaneceram no hospital desde então. Nas últimas horas de vida, o prefeito recebeu sedativos e analgésicos para não sentir dores. Na noite de sexta (14), um padre chegou a fazer a unção dos enfermos, um sacramento

Essa cara é muito querido. Colaborou comigo desde a inauguração do Bartpapo em 1992, na cidade de João Pessoa. E continua me enviando algumas músicas daquela terra gostosa. Hugo Leão, meu abraço de sempre.

Com câncer desde 2019, Bruno Covas morreu na manhã deste domingo

católico. Durante a noite de sábado (15), representantes de diversas religiões participaram do ato ecumênico na porta do hospital, que durou 30 minutos e terminou com a oração Pai Nosso. O corpo foi levado para o Edifício Matarazzo, sede da Prefeitura, onde, às 13h, haverá no hall monumental do 3º andar uma cerimônia breve

para familiares e amigos próximos. Depois, seguiu em carro aberto em um cortejo até a Praça Oswaldo Cruz. O enterro, também restrito à família, foi no Cemitério do Paquetá, em Santos, onde foi sepultado o corpo de Mário Covas, ex-governador de São Paulo e avô de Bruno que também morreu em decorrência de um câncer, em 2001.

Covas teve o câncer diagnosticado em outubro de 2019, após ser internado com uma infeção na pele chamada erisipela. O tumor regrediu, mas, neste ano, novos nódulos foram encontrados no fígado, na coluna e na bacia. O tucano é o primeiro prefeito da cidade de São Paulo a morrer durante o mandato. Ricardo Nunes (MDB), o vice que hoje é prefeito em exercício, irá assumir definitivamente o cargo neste início de smana. O NETO FAVORITO Nascido em Santos, no litoral paulista, em 7 abril de 1980, Bruno Covas era filho de Pedro Lopes, um engenheiro da Autoridade Portuária de Santos, e Renata Covas, a única filha mulher do ex-senador Mário Covas e Lila. Era o neto favorito de Mário Covas, que foi prefeito da capital na década de 1980 e governador do estado entre 1995 e 2001.

> SEGUNDO MÉDICOS

Pazuello vai ser obrigado a falar sobre terceiros ao depor na CPI O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), atendeu parcialmente a um habeas

corpus protocolado pela Advocacia-Geral da União (AGU) pedindo que o ex-ministro da Saúde Eduardo

Pazuello permanecesse em silêncio no depoimento à CPI da Covid, no Senado, marcado para quarta-feira.

Ministro Dias Toffoli não será investigado pela Polícia Federal, de acordo com decisão do colega Edson Fachin

> SOB SUSPEITA

Fachin rejeita pedido da PF para investigar Toffoli Correio Braziliense

ABRAÇOS IMPRESSOS

fotos: Divulgação

Matéria do G1 Rio de Janeiro

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou um pedido feito pela Polícia Federal para abertura de inquérito contra o ministro Dias Toffoli, também do STF, por conta das acusações feitas pelo ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, que continua preso. Em acordo de delação premiada firmado com a PF, Cabral afirmou que o magistrado recebeu R$ 4 milhões em propina para favorecer dois prefeitos do estado em processos no TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Na decisão, publicada na sexta-feira (14/5), Fachin ci-

tou manifestação emitida pela Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre a delação de Sérgio Cabral também nesta sexta, que reconheceu a "inidoneidade das declarações prestadas pelo colaborador para ensejar a instauração de procedimentos criminais". FALTA DE BOA FÉ O texto da PGR foi assinado pelo vice-procurador-geral Humberto Jacques de Medeiros. Ele alega que "o documento enviado ao Supremo reforça que Sérgio Cabral dá mostras de falta de boa-fé e de lealdade ao apresentar, mais de um ano após a homologação de seu acordo, os novos relatos que a PF denominou

de narrativas complementares". Dessa forma, Fachin decidiu que "nos termos de precedentes já sedimentados na jurisprudência desta Suprema Corte, deve ser acolhido o pleito formulado pela Procuradoria-Geral da República". O ministro ainda determinou que nenhum outro pedido de investigação seja apresentado ao STF tendo como base as declarações de Cabral até que a Suprema Corte julgue o recurso que questiona a validade da delação premiada do ex-governador do Rio de Janeiro. O Tribunal analisará a matéria em plenário virtual a partir da próxima sexta-feira (21/5).

‘FALTA DE BOA FÉ’ Conforme a decisão do ma gistrado, o general poderá se negar a dar respostas que venham a incriminá-lo, mas continuará obrigado a revelar "tudo o que souber ou tiver ciência" sobre fatos relacionados a terceiros. No pedido à Corte, a AGU alega que a maioria dos membros da CPI tem adotado uma postura de induzir as testemunhas a darem declarações indicando falhas do presidente Jair Bolsonaro e de outros integrantes do Executivo no combate à pandemia. Dessa forma, por entender que o ex-ministro poderia ser coagido pelos parlamentares, inclusive com o risco de ser preso em flagrante, o órgão pediu que ele tivesse a opção de ficar em silêncio. Ao conceder o direito a Pazuello, Lewandowski justificou que a presença do ex-ministro na CPI, ainda que na qualidade de testemunha, tem o potencial de repercutir em sua esfera jurídica, ensejando a ele um possível dano. De acordo com o ministro do STF, "a circunstância de o paciente responder a um inquérito criminal sobre os mesmos fatos investigados pela CPI empresta credibilidade ao receio de que ele possa, ao responder determinadas perguntas dos parlamentares, incorrer em autoincriminação, razão pela qual se mostra de rigor o reconhecimento de seu direito ao silêncio". Para a maioria dos titulares da CPI, formada por senadores de oposição e independentes, os esforços do governo para silenciar Pazuello refletem temor de que o general possa revelar eventuais interferências de Bolsonaro nas ações do Ministério da Saúde na crise sanitária.


Primeira Edição | 17 a 23 de maio, 2021

Geral | A5

Vacinação lenta explica aumento de casos de Covid; mortes estabilizam

IO R Á CEN OANO G A L A

Governo libera cinemas, mas mantém suspensos ‘eventos’ por causa das grandes aglomerações

Primeira Edição Por mais que as Secretarias de Saúde (estadual e de Maceió) se esforcem, tanto na distribuição quanto na aplicação de vacinas, a campanha de imunização contra Covid-19 prossegue lenta em Alagoas por conta do envio dos imunizantes pelo Ministério da Saúde em ritmo de 'conta-gotas'. O problema maior situa-se na decrescente produção da chinesa CoronaVac pelo Instituto Butantan, por falta de insumos procedentes da China, o que atinge justamente a vacina mais aplicada em Alagoas e em todo o País. Na quinta-feira (13) Alagoas recebeu mais duas remessas de imunizantes num total de 104.550 doses, sendo 69.750 da AstraZeneca e 34.800 da CoronaVac, conforme dados computados pelo Programa Nacio-

nal de Imunização em Alagoas (PNI/AL), órgão ligado à Secretaria de Estado da Saúde (Sesau). Devido à baixa produção no Butantan por alta de matéria-prima, as doses de CoronaVac que estão chegando a Alagoas são destinadas prioritariamente às pessoas que, com atraso, isto é, já fora do prazo, ainda esperam pela segunda aplicação. Na sexta-feira (14), o Instituto Butantan fez a entrega de mais 1,1 milhão de doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde e suspende completamente a produção da vacina contra a Covid-19 por falta de matéria-prima. Impasse; o Instituto aguarda a liberação pelo governo chinês de um lote com 10 mil litros de Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) para retomar a produção, material que já deveria

fotos: Divulgação

Butantan suspende produção de CoronaVac, e suprimento vai prejudicar a campanha de vacinação em Alagoas

ter sido enviado não fossem as insistentes críticas e declarações de autoridades brasileiras contra a China. Até a sexta-feira, pelo me-

nos 15 estados - incluindo Alagoas - haviam suspendido a aplicação da primeira ou da segunda dose da CoronaVac por falta de vacina.

FLEXIBILIZAÇÃO

Com a estabilização do número de óbitos e a situação de relativo alívio nos hospitais, o governo alagoano avançou na

flexibilização ao liberar a abertura dos cinemas (com 30% de ocupação das salas) a partir da sexta-feira (14). Bares e restaurantes tiveram o horário de funcionamento ampliado, mas as autoridades sanitárias entendem que ainda não há condições para liberação de eventos (na verdade shows musicais) por causa das aglomerações e risco de aumento do contágio da Covid, que continua com taxa muito alta em todo o Estado. Em apoio à economia, o governo está promovendo a flexibilização, mas sempre com o alerta de que, se a ocupação hospitalar voltar a crescer, o único caminho será a decretação de novas restrições para evitar uma situação de 'total descontrole' das ações de combate à pandemia.

> REDE ESTADUAL

Sem ouvir comando sanitário, juíza do interior determina volta às aulas Primeira Edição com Site do TJ-AL Acolhendo pedido do Ministério Público Estadual, uma

juíza da 1ª Vara de União dos Palmares ordenou a volta das aulas presenciais nas escolas da rede pública estadual. A decisão em caráter limi-

nar (provisória) é da juíza Soraya Maranhão, abre prazo de 10 dias para o retorno da atividade escolar presencial e estipula multa diária de R$ 50 mil

em caso de descumprimento da decisão. Matéria inserida no Portal do Tribunal de Justiça assina: - Se o gestor público enten-

> NOVOS TEMPOS

TJ de SP acha 'normal' Sikêra Jr. chamar gays de 'raça desgraçada' Por gestos e palavras, Sikêra Jr. sempre buscou a polêmica como meio de se promover, desde os tempos do Plantão de Polícia na antiga TV Alagoas (atual TV Ponta Verde). Fazer o politicamente correto é a regra, mas não chama a atenção. A controvérsia rende mais, e até choca, dependendo do enfoque. Na Rede TV, onde tem programa, o apresentador pensa e age assim. Há algumas semanas, polemizou com Xuxa, que reagiu, mas, logo entendeu que Sikêra só queria usar sua fama para se promover. Agora, o controverso Sikêra Jr. volta ao noticiário ao ser inocentado por um Tribunal de Justiça após ter chamado os gays de "raça desgraçada". O texto a seguir é do colunista Rogério Gentile, do Por- Sikêra Jr.chama gays de “raça desgraçada”, é condenado em 1ª instância, mas Tribunal derruba condenação tal UOL: "O Tribunal de Justiça de seu comentário, que relaciona- uma mera crítica por entender do programa, na qual a imaSão Paulo derrubou a decisão va a homossexualidade ao cri- que sua religião havia sido gem dela "foi relacionada a de primeira instância que ha- me e dizia que "os homosse- ofendida por homossexuais, a um crime" e houve "diversas via condenado o apresentador xuais estão arruinando a famí- quem entende serem avessos a ofensas ao gênero", Viviany Sikêra Jr., da RedeTV, a pagar lia brasileira". Ao absolver Si- Jesus." O desembargador disse foi hostilizada e recebeu ameaR$ 30 mil de indenização para kêra, o desembargador Rodol- que o Estado não pode censu- ças e acusações nas redes socia modelo transexual Viviany fo Pelizzari, relator do proces- rar o direito de dizer o que se ais. "Ela não se enquadra nos Beleboni. No ano passado, Si- so no TJ, afirmou que ele não pensa e que a "crítica" de Si- princípios da dignidade da kêra utilizou a imagem da mo- teve o intuito específico de di- kêra "pode até ser um equívo- pessoa humana?", perguntou delo, que ficou famosa por re- famar a modelo ou de prejudi- co crasso, mas não uma mani- à Justiça a advogada da modepresentar Jesus Cristo crucifi- car sua honra e a sua imagem. festação ilícita do pensamen- lo, Cristiane de Novais. cado na Parada do Orgulho "Ao sair desfilando vestida "Em verdade, a crítica foi to". LGBT, ao tratar de um crime dirigida à toda a comunidade Cabe recurso da decisão, de Jesus Cristo, deveria ter cometido por um casal de mu- LGBT [Lésbicas, Gays, Bis- que foi referendada pelos de- previsto que tal manifestação lheres lésbicas. sexuais, Travestis e Transe- sembargadores Mathias Col- chocaria a sociedade", afirmou Isto é um "lixo", uma "bos- xuais], de forma genérica", tro e Mônaco da Silva. Na no processo a advogada Vita", uma "raça desgraçada", afirmou. "A conduta do apre- ação, a defesa da modelo afir- viane Barros Vidal, que repreafirmou o apresentador em sentador não é ilícita, sendo mou que, após a divulgação senta o apresentador".

deu que a diminuição do número de infecções e de mortes causadas pela Covid-19 permite o abrandamento das restrições impostas às atividades presenciais, não se pode admitir que o retorno, por exemplo, de atividades como cinema e teatro tenha prioridade sobre as aulas presenciais em instituições públicas de ensino voltadas à educação básica", afirmou a magistrada, ressaltando que o retorno deverá obedecer aos protocolos de segurança. As medidas de flexibilização ou de restrições adotadas pelo governo, através de decretos, são tomadas obedecendo orientação das autoridades sanitárias da Secretaria Estadual da Saúde, e a matéria do site do TJ não diz que a juíza ouviu médicos, infectologistas e especialistas em pandemia. Para a juíza, (registra o site do Tribunal de Justiça) não se mostra razoável a autorização de funcionamento de uma ampla gama de atividades - inclusive daquelas que não preenchem o requisito da essencialidade - e a vedação da realização de aulas presenciais nas escolas públicas. Segundo o Portal do TJ, Soraya Maranhão destacou que "evidências científicas demonstram que as escolas não são os principais focos de transmissão do vírus, mormente quando

existentes protocolos e planos de contingenciamento para a situação de contaminação". Sem mencionar diálogo com autoridades sanitárias, o MP-AL também fundamentou seu pedido lembrando que "o decreto estadual nº 74.292/2021 possibilitou o retorno praticamente de todos os setores da sociedade, menos o das escolas públicas estaduais, o que seria incongruente", ainda conforme matéria do Portal do TJ-AL.

REAÇÃO

O governador Renan Filho, cuja atuação na pandemia tem colocado Alagoas entre os estados com menos crise nos hospitais e baixa taxa de mortalidade por Covid, discordou da decisão. Ele defende que o retorno às aulas presenciais se faça com absoluta segurança e, principalmente, com vacina: "Queremos fazer um retorno com segurança. Se a gente volta sem vacinar, certamente as pessoas que trabalham e os alunos vão correr risco de contaminação", afirmou. Julgando a medida apressada, o governador questionou: "Nós já estamos faz um ano e meio nesse ensino híbrido, estamos há quase um mês de vacinar os profissionais da educação. Por qual motivo temos que fazer isso agora?".

Justiça ordena volta às aulas na rede estadual em meio à pandemia


Primeira Edição | 17 a 23 de maio, 2021

A6 | Geral

> SITUAÇÃO CRÍTICA

Trapiche sofre 13 cortes de luz numa noite Dia seguinte, apagão deixa o bairro sem energia por 7h. Indignados, moradores acusam Equatorial e ameaçam com protesto Primeira Edição

O bairro do Trapiche e, mais precisamente, as Ruas Ary Pitombo e José Alves Barbosa, está sendo absurdamente atingido por sucessivos cortes de energia elétrica, o que tem 'queimado' e danificado aparelhos os mais diversos, conforme relato de seus moradores que acusam a Equatorial Alagoas pelo descaso. A reportagem apurou que, na noite de terça para quartafeira (11 e 12 de maio) faltou energia pelo menos 13 vezes na

Rua Ary Pitombo, a via mais atingida e onde está situado um transformar que, comprovadamente defasado, não atende mais a demanda que aumentou muito com a urbanização da área nos últimos 20 anos. Os registros na Central de Atendimento da Equatorial podem comprovar a incrível frequência com que os moradores da Ary Pitombo ligam para informar sobre cortes de energia e pedir providências. Além do transformador ultrapassado, pois foi instalado

fotos: Primeira Edição

na Ary Pitombo (já próximo da Av. Siqueira Campos e, portanto, do Ginásio do Sesi e do Estádio Rei Pelé) quando o número de casas ali era bem inferior ao de atualmente, a rede de energia é composta de fios antigos, quase todos de alumínio, motivo de rompimentos e quedas constantes. Moradores estão se mobilizando para denunciar a situação ao Ministério Público Estadual e, se for o caso, entrar com uma ação na Justiça para obrigar a Equatorial a cumprir sua obrigação, trocando o velho

Carro da Equatorial em rua do Trapiche: cena constante acarretando graves prejuízos aos moradores do bairro

transformador e colocando fios de cobre. Alguns residentes estavam se organizando para fazer um protesto ou na frente da sede da Equatorial ou bloqueando um trecho da Av. Siqueira Campos, mas foram convencidos a aguardar o resultado de gestões junto ao Procon, ao Ministério Público e à própria Distribuidora. - Quando venceu o leilão e assumiu a antiga Eletrobras

Alagoas (sucessora da Ceal), a Equatorial se comprometeu a investir na melhoria do sistema de distribuição de energia no Estado, mas não é isso que vem fazendo. Pelo contrário, no que diz respeito a essa área do Trapiche, a empresa não fez absolutamente nada, além de reajustar o preço da tarifa de luz afirmou uma senhora residente na 'flagelada' Ary Pitombo. Moradores também disseram que os próprios eletricistas

(que não são funcionários da Equatorial, e sim contratados de empresas terceirizadas, como a Control, afirmam de forma reiterada que "o problema depende exclusivamente de uma decisão da companhia energética". Eles afirmam entender a amplitude dos problemas, mas lembram que a Equatorial assumiu a distribuição de energia elétrica no Estado há mais de dois anos.

Para jornalista do bairro, o "problema é de gestão" Redação

Residente na Ari Pitombo, o jornalista Romero Vieira Belo avalia que a deficiência na distribuição de energia elétrica, notadamente em Maceió, é um problema de gestão. "A situação não era tão crítica nos tempos da Ceal e da Eletrobras Alagoas, logo, o problema não está na cidade, mas na ineficácia operacional". Para o jornalista, que mora no Trapiche há mais de 40 anos, a Equatorial Alagoas comete um erro primário de estratégia ao correr atrás dos problemas, em vez de evitá-los: "Não adianta acionar viaturas com 'equipes' para atender chamados de consumidores sem energia. Isso é paliativo, vai e volta, porque o sistema tem falhas graves que precisam de so-

lução definitiva". Vieira Belo entende que a Equatorial deveria ser racional: "Mapeia a cidade e manda o pessoal (técnicos e eletricistas) trocar postes, substituir fiação e cabos deteriorados (usando cobre em vez de alumínio), trocar transformadores, mudar tabocas e assim por diante. Isso, sem atender chamadas, por iniciativa da empresa. Assim fazendo, os problemas deixam de acontecer. Falta de energia deve ser algo excepcional. Em Maceió, virou regra" Segundo Romero Belo, além da má gestão, a Equatorial não investe o necessário. "A companhia reajusta a tarifa sempre acima da inflação, mas investe pouco em manutenção, dando margem à ocorrência de problemas que só castigam a população".

O jornalista disse que, durante intervenções de equipes da Equatorial na Rua Ari Pitombo, é recorrente um comentário dos eletricistas: "A gente faz relatório e comunica à empresa. Eles sabem do problema (transformador ultrapassado e rede destroçada), mas se limitam a mandar a gente aqui para quebrar galho". - Aqui no Trapiche, salienta Romero Belo, os costumes mudaram e as pessoas trocaram o cumprimento habitual 'bom dia', 'boa tarde' por uma inquietante indagação: "Será que vai faltar energia hoje?". Na sexta-feira (14), em seu noticiário matinal, a TV Gazeta exibiu ampla reportagem mostrando os graves problemas de falta de energia elétrica que tem causado sérios prejuízos à população de Alagoas.

Rua Ary Pitombo: com transformado e fiação ultrapassados, lidera a falta de energia na parte baixa de Maceió


Esportes

esportes@primeiraedicao.com.br

Primeira Edição | 17 a 23 de maio, 2021 Opinião - Social

> AGORA VAI!

Azulão e Galo decidem o título no sábado No Rei Pelé, times perdem chances e passam em branco na primeira partida da grande decisão do Campeonato Alagoano Redação com Web CSA e CRB continuam iguais na decisão do Campeonato Alagoano. Deixaram tudo para a finalíssima do dia 22. No último sábado, o Galo foi melhor no primeiro tempo, Azulão evoluiu na etapa final, mas ninguém fez gol no Estádio Rei Pelé e o clássico terminou empatado por 0 a 0. Diego Torres, do CRB, e Norberto, do CSA, foram os destaques da partida.

1º TEMPO

O CRB foi melhor na etapa inicial. Na primeira chegada com mais perigo, Diego Torres recebeu na área e finalizou para fora, assustando o goleiro Thiago Rodrigues. Ainda houve desvio. Aos 13, Wesley se livrou da marcação e encheu o pé de fora da área: o goleiro do CSA salvou. O CRB chegou de novo aos 23. Luidy cruzou da direita, na medida, mas Diego Torres furou na risca da pequena área. Foi a chance mais clara do primeiro tempo.

Divulgação

O CSA teve muita dificuldade para criar e tentou apenas em cruzamentos de Norberto. Não deu trabalho ao goleiro Diogo Silva.

2º TEMPO

O CSA começou a etapa melhor, mais presente no ataque. Na primeira chegada, Norberto bateu cruzado, aos cinco, e Diogo Silva fez uma boa defesa. O CRB ameaçou aos 17, num chute venenoso de Diego Torres: Thiago Rodrigues espalmou. Aos 21, o CRB saiu jogando errado, o CSA roubou e Iury encheu o pé de longe. Diogo Silva encaixou. Aos 25, Italo cruzou da direita e Iury cabeceou para fora, perdendo mais uma chance para o CSA. Depois, o jogo ficou morno e ninguém abriu o placar.

COMO FICA?

Sábado, às 17h, CRB e CSA se reencontram para decidir o Alagoano no Rei Pelé. Ninguém tem vantagem. Outro

mas ainda é precoce tecer qualquer afirmação porque ele sofreu um choque considerável dentro da área. No lado do CRB, o zagueiro Frazan sentiu a coxa direita aos 23 da etapa final e deixou o campo para a entrada de Ewerton Páscoa. O substituto, inclusive, se recuperou da Covid, entrou numa fogueira, mas foi bem no clássico. Tanto Dellatorre quanto Frazan vão ser reavaliados nesta segunda. Os substitutos naturais deles são justamente Iury e Páscoa.

CARTÕES

Azulão e Galo ficaram no empate sem gols, no próximo sábado as equipes entram em campo sem vantagens

empate leva a disputa para os pênaltis.

PREOCUPANTE

CSA e CRB começam a semana com preocupações para a finalíssima. Dois jogadores importantes, o atacante Dellatorre

e o zagueiro Frazan se machucaram no segundo tempo do clássico deste sábado. Aos 11 minutos, Dellatorre, do CSA, levou uma pancada nas costas após disputa com o goleiro Diogo Silva e precisou ser substituído por Iury Casti-

lho. Na coletiva, o técnico Bruno Pivetti falou sobre o problema. - O Dellatorre vai passar por uma avaliação médica e não tem como definir nada. Acredito que ele tenha condições para a próxima partida,

Nenhum jogador pendurado recebeu cartão amarelo no clássico e CRB e CSA não terão suspensos na decisão.

FINA É FINAL!

Sem vantagens, Azulão e Galo vão decidir em definitivo o título alagoano de 2021, clássico é clássico, desta forma espera-se um grande jogo na história de CSA e CRB.


Primeira Edição | 17 a 23 de maio, 2021

B2 | Esportes

> FINAL DO CARIOCA

Fluminense e Flamengo empatam em 1x1 Gabigol abre o placar no primeiro tempo, que teve amplo domínio rubro-negro. Tricolor cresce na etapa final e empata fotos: Divulgação

GE A primeira partida da final do Campeonato Carioca entre Fluminense e Flamengo terminou empatada em 1 a 1. Com gols de Gabigol, de pênalti no primeiro tempo, e Abel Hernández, de cabeça no segundo, a decisão do Estadual está aberta. O principal destaque da partida ficou por conta do jogo pegado que teve nove cartões amarelos, além de 41 faltas cometidas.

PRIMEIRO TEMPO

O Flamengo foi mais dominante durante boa parte do jogo. Com o domínio das ações, conseguiu ameaçar em lance de Bruno Henrique, até que o juiz marcou pênalti em Gerson com o auxílio do VAR. Gabriel foi para a cobrança e, como de costume, converteu, deslocando Marcos Felipe para o outro lado. O Rubro-Negro continuou sendo o senhor do jogo e ameaçou ainda com Arrascaeta e o próprio Gabigol. Do lado Tricolor, a principal oportunidade foi com Kayky, que optou por encher o pé quando deveria ter tentado usar a técnica logo depois do gol do Flamengo.

SEGUNDO TEMPO

O Fluminense voltou para o segundo tempo já com uma alteração: Cazares no lugar de Nenê. O time tricolor esteve melhor na etapa final e, com o passar do jogo, passou a ter as melhores chances. Apostando na bola aérea - que tem dado resultado no time de Roger Machado e azucrinado a equipe de

Fluminense e Mengo empatam no primeiro jogo da decisão do Carioca, segunda e última partida será no sábado

Rogério Ceni - o Flu conseguiu chegar ao empate após boa bola levantada de Egídio para Luiz Henrique, que encontrou Abel Hernández livre para cabecear. O próprio Luiz Henrique ainda teve outra grande oportunidade, mas errou o chute cara a cara com Gabriel Batista.

TEVE TORCIDA

A primeira partida da final do Campeonato Carioca de 2021 teve pequeno público liberado. A Ferj liberou 150 convidados para cada clube. Ao todo, a federação registrou 148 convidados - além dos rubronegros (total de 114), patrocinadores, funcionários da Record e também da Secretaria de Esportes do governo do Rio.

Os convidados não fizeram testes de Covid-19. Como estavam credenciados apenas para as cadeiras, foram orientados a usarem máscara e respeitarem distanciamento entre eles.

CARTÕES

Que clássico costuma ser pegado todo mundo já sabe. Final então... Pois bem, foi assim o primeiro jogo da decisão entre Flamengo e Fluminense. Ao todo, o árbitro Alexandre Vargas Tavares de Jesus distribuiu nove cartões amarelos (cinco para o Flu e quatro para o Fla) e marcou 41 faltas (19 a 22). Apesar disso, nenhum dos jogadores que estavam pendurados recebeu o terceiro amarelo. Portanto Roger Machado e Rogério Ceni só terão desfalques por le-

são para a grande decisão.

E AGORA?

Com o empate em 1 a 1 no primeiro jogo, é muito simples. Qualquer empate leva o jogo para os pênaltis. Quem vencer é o campeão carioca de 2021. O jogo da volta será no próximo sábado, também no Maracanã, também às 21h05 (de Brasília), este jogo promete muita rivalidade por tudo que foi apresentado no primeiro jogo da grande decisão, o segundo será o do campeão. Antes disso, porém, os dois times voltam a campo pela Libertadores. O Fluminense enfrenta o Junior Barranquilla na terça-feira, às 21h30, e o Flamengo recebe a LDU às 21h. Ambos os jogos serão no Maracanã.

> DEU LEÃO

Fortaleza vence Ceará e está classificado às semis do Cearense: 2x0 GE O Fortaleza venceu o Ceará por 2 a 0 no último sábado na Arena Castelão, pelo Campeonato Cearense. Jogo pegado no começo, mas com triunfo bastante tranquilo da equipe tricolor, que foi melhor e mais inteligente em campo. David e Matheus Jussa marcaram os gols da partida. Foi o primeiro Clássico-Rei do técnico argentino Juan Pablo Vojvoda.

PRIMEIRO TEMPO

Clássico é clássico, correto? E num clássico, o mais comum é que haja um jogo pegado, disputado, com muitas faltas. Foi assim que começou o embate entre Ceará e Fortaleza pelo Campeonato Cearense. Os goleiros trabalharam pouco, é bem verdade. Mas quando se precisou deles, Richard e Felipe Alves estavam bem posicionados. Menos quando WP9 saiu da área para cruzar na medida para David abrir o placar para o Leão do Pici. 1 a 0 Fortaleza com 38 minutos.

SEGUNDO TEMPO

O Ceará voltou com tudo para a segunda etapa. Colocou Yony em campo e os colombianos passaram a ser bastante acionados. O Fortaleza, apostando no contra-ataque, foi quem conseguiu balançar as redes com Matheus Jussa numa finalização de fora da área, que

Jogo pegado no começo, mas com triunfo bastante tranquilo da equipe tricolor que saiu de campo com um 2x0

acabou desviando em Jordan, enganando Richard. As substituições foram acontecendo e, naturalmente, Vovô partiu para o ataque, enquanto o Leão se segurava fechadinho na defesa.

TEMPERO ARGENTINO

Foi o primeiro ClássicoRei de Vojvoda no comando do Tricolor, e foi com vitória! Num duelo em que o Leão não tomou tantos sustos na defesa, a velocidade de David e WP9 e no preciosismo do chute de Jussa, deu bom para o Leão e para o técnico argentino que saiu de campo com o triunfo.

E AGORA?

Pelo Cearense, os dois times voltam a campo nesta segundafeira (17). O Ceará pega o Atlético-CE, enquanto o Fortaleza recebe o Icasa. Os dois jogos serão às 15h30.

EXPLICAÇÕES

O resultado no clássico passou longe de ser o que o torcedor gostaria. A derrota para o Fortaleza por 2 a 0 no sábado, na Arena Castelão, não agradou o torcedor, tampouco a comissão técnica. O Vovô entrou em campo sem quatro titulares, poupando nomes como Vina e Luiz Otávio. Fizeram falta. Guto explicou que a estratégia.

- A gente tentou nivelar, até porque nosso time jogou na quarta, um jogo muito extenuante contra o Arsenal, competitivo, e quer queira ou não, há desgaste. O Fortaleza também jogou, mas um jogo em nível mais baixo e que permitiu estarem mais inteiros, então o objetivo era equilibrar - afirmou. - O principal foi que a gente foi mal no primeiro tempo, não conseguimos rivalizar de igual para igual e acabamos levando um gol. No segundo tempo saímos para o jogo e tivemos uma sequência de ataques, mas não conseguimos fazer o gol.


Primeira Edição | 17 a 23 de maio, 2021

Esportes | B3

> UFC 262

Edson Barboza aplica "nocaute fantasma" Brasileiro domina a luta com chutes fortes nas pernas e trocação forte, e vence em um lance inusitado, um golpe de direita Combate.com Quem entra no octógono para trocar golpes com Edson Barboza corre um dos maiores riscos de ser nocauteado no MMA. O americano Shane Burgos tentou, e acabou pagando o preço. Após dois rounds recebendo chutes devastadores nas pernas e tendo dificuldade no boxe, ele sofreu um "nocaute fantasma", recebendo um cruzado de direita e demorando quase 4s para sentir o efeito do golpe. Melhor para Barboza, que venceu por nocaute técnico a 1m16s do terceiro round, se firmando de vez no peso-pena do UFC. A luta começou com Barboza chutando as pernas de Burgos, que se desequilibrou. O americano tentou responder com jabs e diretos, mas o brasileiro defendia bem os golpes e se movimentava bem. Burgos tentou dominar as costas de Barboza ao se desviar de um chute rodado, mas o brasileiro se livrou do rival e voltou ao centro do octógono. O americano conectava golpes duros, e Barboza respondeu com um chute alto rodado seguido de cruzados de direita e um chute na perna esquerda. Burgos terminou o round caminhando com alguma dificuldade para o córner. Edson Barboza voltou man-

fotos: Divulgação

tendo a estratégia de chutar as pernas de Shane Burgos para o segundo round. Burgos tentava revidar, mas recebia chutes duros nas duas pernas. O americano apostava no boxe e não buscava a luta agarrada. Os dois lutadores lutavam na curta distância e Barboza terminou o round tentando um chute alto rodado. No córner, as câmeras flagraram um sangramento na canela direita do brasileiro. O terceiro round voltou equilibrado, com os dois atletas trocando golpes no centro do octógono. Na metade do round, no entanto, Barboza conectou um golpe de direita na têmpora de Burgos, que demorou alguns segundos para sentir o efeito do golpe. O americano foi caindo para trás até chegar à grade, já inconsciente.

ROGÉRIO BONTORIN

Em uma luta equilibrada e morna, o peso-galo Rogério Bontorin venceu o americano Matt Schnell por decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27 e 2928). Após não ter batido o peso mesmo atuando na categoria acima da sua - é originalmente peso-mosca - o brasileiro festejou muito o resultado. Usando bem a sua maior envergadura e mostrando mais velocidade, Matt Schnell começou a luta em vantagem, enquanto Rogério Bontorin não

Edson Barboza vê Shane Burgos cambalear e cair segundos após ser acertado com um forte golpe no UFC 262

encontrava a distância. Aos poucos, no entanto, o brasileiro foi se encontrando no combate, e desferiu bons golpes no americano. O segundo round foi disputado em um ritmo muito mais lento, sem grandes emoções mas com o Bontorin encaixando dois bons golpes. Na metade do terceiro round, após alguns minutos de pouca ação, Rogério Bontorin conseguiu encaixar bons golpes que abalaram Matt Schnell. O

brasileiro levou a luta para o chão, mas mesmo dominando o rival no chão, desferindo golpes, não conseguiu o nocaute.

KATLYN CHOOKAGIAN

Em uma luta equilibrada e com um resultado polêmico, a peso-mosca americana Katlyn Chookagian venceu a brasileira Viviane Araújo por decisão unânime dos juízes (29-28, 2928 e 30-27). No segundo round,

a americana aparentou ter batido quando estava em uma guilhotina aplicada pela brasileira, mas a arbitragem mandou a luta prosseguir. Após um primeiro round equilibrado, mas com pequena vantagem de Viviane Araújo na luta em pé, Katlyn Chookagian começou o segundo round conseguindo um bom chute alto. A brasileira se recuperou bem e derrubou a americana após travar um novo chute,

caindo por cima e buscando encaixar uma guilhotina. Após Chookagian se defender - e parecer ter batido -, Araújo conseguiu a montada e passou a buscar um katagatame. A americana se livrou da posição e levantou-se golpeando a brasileira, que parecia cansada. Ainda desgastada pelo esforço feito no round anterior, Viviane Araújo voltou para o terceiro e último round mais lenta, e Katlyn Chookagian aproveitou-se para tomar a iniciativa do combate. A americana lançava muitos golpes, mas a maioria deles se perdiam no ar, não acertando a brasileira. Visivelmente cansada, Araújo não conseguia ditar o ritmo da luta e via a rival acertar golpes seguidos que, mesmo sem serem contundentes, somavam pontos. No fim da luta, as duas se cumprimentaram amistosamente no centro do octógono.

CARD PRINCIPAL

Charles do Bronx venceu Michael Chandler por nocaute técnico aos 19s do R2 Beneil Dariush venceu Tony Ferguson por decisão unânime (triplo 30-27) Rogério Bontorin venceu Matt Schnell por decisão unânime (30-27, 30-27 e 29-28) Katlyn Chookagian venceu Viviane Araújo por decisão unânime (29-28, 29-28 e 30-27

> HISTÓRICO

André Sergipano finaliza Jacaré, Pedrita nocautei na raça Combate.com O card preliminar do UFC 262 teve em sua luta de encerramento um resultado histórico: Ronaldo Jacaré, uma das maiores lendas da história do jiu-jítsu, foi finalizado pela primeira vez em sua carreira no MMA. O autor da façanha foi o também brasileiro André Sergipano, que venceu o veterano com uma chave de braço que aparentemente quebrou o braço de Jacaré, que não bateu em desistência, aos 3m59s do primeiro round.

- Em primeiro lugar eu quero dizer que sou fã do Jacaré, tenho fotos com ele desde criança, e quando vi que o braço dele estalou eu larguei imediatamente, porque venho do jiu-jítsu e não queria machucálo. É uma vitória que eu vou guardar para sempre. Agora quero um top-15 - disse Sergipano após a luta. A luta começou com os dois lutadores atacando com chutes, mas mantendo a distância. Após alguns golpes trocados junto à grade, Jacaré buscou a queda e derrubou Sergipano,

que tentava evitar ficar por baixo no chão. Depois de receber alguns socos de cima para baixo de Jacaré, Sergipano levantou-se e a luta voltou a ser disputada em pé. Logo em seguida, Sergipano derrubou Jacaré, caindo por cima. O veterano conseguiu se levantar rapidamente, mas com o rival nas suas costas. Sergipano manteve o domínio das costas de Jacaré, mochilando o veterano e rapidamente encaixando uma chave de braço justa e finalizando a lenda do jiu-jítsu, que pela primeira vez perdeu uma luta

na carreira no MMA por finalização.

PEDRITA NOCAUTEIA

O apelido "Zombie Girl", ou "Menina Zumbi" nunca foi tão apropriado para a peso-mosca brasileira Priscila Pedrita. Após sofrer com as quedas da americana Gina Mazany no primeiro round e no início do segundo round, Pedrita aproveitou-se do cansaço da rival, conseguiu evitar novas quedas e impôs a sua trocação, nocauteando Mazany aos 4m51s do segundo round. A luta começou com as duas lutadoras trocando golpes junto à grade, e Mazany conseguiu derrubar Pedrita, caindo na meia-guarda. A brasileira chegou a se levantar, mas foi derrubada novamente, recebendo alguns golpes no chão. Após alguns minutos, Pedrita levantou-se novamente, e conectou dois golpes duros em

Mazany, mas foi derrubada novamente, terminando o round por baixo no chão. A americana não mudou a sua estratégia no segundo round, derrubando a brasileira logo no reinício da luta. Pedrita tentou a raspagem, mas deu as costas para Mazany, que quase a dominou. A brasileira lutava muito, mas levava total desvantagem no chão. Após o árbitro ordenar que a luta voltasse a ser disputada em pé, Pedrita, mesmo cansada, acertou bons golpes na americana, que tentou duas vezes derrubá-la, mas não conseguiu. Mais inteira fisicamente, Pedrita passou a dominar a disputa em pé, e distribuiu golpes duros em sequência, forçando o árbitro a interromper o combate, decretando o nocaute técnico de Mazany.

ANDREA LEE

A peso-mosca Andrea Lee

conseguiu uma vitória consagradora no UFC 262. Tendo diante de si Antonina Shevchenko, 11 vezes campeã mundial de muay thai, a americana igualou a trocação contra a quirguiz e, no segundo round, finalizou a luta com um triângulo com chave de braço aos 4m52s do segundo round. Após um primeiro round equilibrado, mas com ligeiro favoritismo de Antonina Shevchenko, Andrea Lee voltou para o segundo round mais atenta ao jogo da rival, e ao levar a luta para o chão, encaixou um triângulo no começo do round, e viu Shevchenko aguentar a pressão por mais de três minutos. Mostrando calma, a americana trabalhou a posição desferindo cotoveladas na cabeça da rival até ter a brecha para encaixar a chave de braço que obrigou quirguiz a desistir do histórico combate.

André Sergipano venceu o veterano com uma chave de braço que aparentemente quebrou o braço de Jacaré


Primeira Edição | 17 a 23 de maio, 2021

B4 | Esportes

> ELIMINATÓRIAS

Tite convoca Seleção com Gabigol e Daniel Técnico divulga lista de atletas para próximos compromissos pelas eliminatórias do Mundial-2-22 e visando Copa América Por Bruno Cassucci e Raphael Zarko - G1 Rio de Janeiro Depois de quase sete meses, a Seleção masculina voltou a ser convocada para jogos das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. Na manhã da sextafeira (14), o técnico Tite anunciou os 24 jogadores que defenderão o Brasil diante do Equador, dia 4 de junho, em Porto Alegre, e contra o Paraguai, no dia 8, em Assunção. As grandes novidades da convocação são o retorno do atacante Gabigol, do Flamengo, e do lateral Daniel Alves, do São Paulo. O meia Fred, do Manchester United, também voltou a ser chamado após dois anos e meio. A relação conta com 24 atletas para contemplar a presença do meia Douglas Luiz, que está suspenso na primeira partida e só poderá enfrentar o Paraguai. Veja a lista completa: * Goleiros: Alisson (Liverpool), Ederson (Manchester City) e Weverton (Palmeiras); * Laterais: Daniel Alves (São Paulo), Danilo (Juventus), Alex Sandro (Juventus) e Renan Lodi (Atlético de Madrid); * Zagueiros: Éder Militão (Real Madrid), Lucas Veríssimo (Benfica), Marquinhos (PSG) e

Tite convoca Seleção para disputar jogos das Eliminatórias e também visando a Copa América

Thiago Silva (Chelsea); * Meias: Casemiro (Real Madrid), Douglas Luiz (Aston Villa), Everton Ribeiro (Flamengo), Fabinho (Liverpool), Fred (Manchester United) e Lucas Paquetá (Lyon); * Atacantes: Everton Cebolinha (Benfica), Roberto Firmino (Liverpool), Gabriel Barbosa (Flamengo), Gabriel Jesus (Manchester City), Neymar (PSG), Richarlison (Everton) e

Vini Jr (Real Madrid). Os jogadores convocados se apresentarão no próximo dia 27, na Granja Comary, em Teresópolis. Desta forma, aqueles que atuam no Brasil desfalcarão suas equipes nas duas primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro, no duelo de ida da terceira fase da Copa do Brasil e possivelmente no confronto de volta. Como o Flamengo também

Gabigol está de volta à Seleção, ele que, no Flamengo, tem sido um goleador implacável

teve outros dois jogadores convocados para a seleção olímpica (Gerson e Pedro), a CBF prometeu remanejar os jogos do clube durante esta Data Fifa. O Rubro-Negro, por sua vez, agradeceu, mas disse não ter interesse nisso. O Brasil é líder das Eliminatórias da Copa do Mundo após quatro rodadas, com 100% de aproveitamento, somando 12 pontos. Nos primei-

ros quatro jogos, a Seleção superou Bolívia (5 a 0), Peru (4 a 2), Venezuela (1 a 0) e Uruguai (2 a 0). O último jogo da Seleção foi em 17 de novembro de 2020, quando venceu o Uruguai por 2 a 0, fora de casa. O Brasil voltaria a campo em março deste ano para enfrentar Colômbia e Argentina, mas a 5ª e a 6ª rodadas das Eliminatórias foram adiadas por conta do agrava-

mento da pandemia de coronavírus. A lista divulgada nesta sexta é válida apenas para os dois jogos das Eliminatórias, e o Brasil terá até o dia 10 de junho para enviar a relação de convocados para a Copa América. O anúncio para o público, porém, será feito um dia antes, em 9 de junho. O ex-jogador Clodoaldo será o chefe de delegação da Seleção nestes dois jogos.

> A PEDIDO DE SAMPAOLI

Olympique oferece R$ 160 milhões ao Flamengo pela contratação de Gérson Por Cahê Mota G1 Rio de Janeiro Unanimidade pelo Flamengo, convocado pela seleção olímpica e agora também assediado oficialmente pelo mercado europeu. Novidade na última lista do Brasil antes da relação definitiva para os Jogos Olímpicos de Tóquio, Gerson está na mira do Olympique de Marselha a pedido de Jorge Sampaoli, e os franceses já formalizaram uma oferta de 25 milhões de euros (R$ 160 mi na cotação atual) mais aditivos por metas. A diretoria rubro-negra ficou de avaliar. Esta é a segunda investida do clube de Marselha pelo volante. A primeira foi considerada baixa e o Flamengo sequer abriu conversas, mas, ciente das pretensões rubronegras no mercado, o Olympique enviou o ex-atacante

Túlio de Mello e um sócio francês para intensificar as tratativas. A dupla foi responsável pela negociação de Thuler com o Montpellier recentemente e tem bom diálogo com a diretoria. O Flamengo não descarta avançar na negociação, mas trabalha por cláusulas de bônus que façam com que o montante possa chegar aos 30 milhões de euros, além de exigir a manutenção de percentual de Gérson para venda futura. Marcos Braz e Bruno Spindel já se reuniram com Marcão, pai de Gérson, e os dois representantes do Olympique. A situação contratual de Gérson, por sinal, é prioridade no Flamengo. O volante tem um dos menores salários entre os titulares e o clube entende que um reajuste é emergencial. A promessa era de que o aumento aconteceria até o fim

O craque Gerson, primoroso armador do Flamengo, poderá ser negociado com o Olympique por R$ 160 milhões

de 2020, mas a pandemia fez com que os planos fossem adia-

dos. O Flamengo sabe que Gér-

son é o jogador do elenco com maior potencial de mercado e a

dúvida agora está em esticar a corda nas negociações com o Olympique de Marselha ou aguardar a abertura da janela na expectativa por ofertas de clubes de maior expressão. O tema é tratado com paciência nos bastidores. O volante rubro-negro volta ao time no Fla-Flu deste sábado, após duas semanas se recuperando de uma lesão muscular. Gérson é um desejo antigo de Sampaoli, que o indicou assim que chegou ao Olympique, em março, como informou na época o jornalista Giuliano Cossenza. Gérson teve 100% dos direitos econômicos comprados ao Roma em julho de 2019 por € 11,8 milhões (cerca de R$ 49,7 milhões na época). Desde então, o volante conquistou sete títulos pelo clube, participou de 100 jogos e marcou sete gols.


Primeira Edição | 17 a 23 de maio, 2021

Opinião |B5

A foto do fato

Editorial

A caminho da normalização Ainda que não se possa prever, com segurança e precisão, a volta plena das atividades econômicas, com abertura inclusive para o fluxo turístico entre os países, a flexibilização já é uma realidade na Europa e Estados Unidos e isso se deve, obviamente, aos avanço das campanhas de vacinação contra a Covid-19. Certo que, por precaução, os governos estão agindo com 'um pé na frente e outro atrás', já que a pandemia tem variado de intensidade - e em muitos casos para pior - a exemplo do que está acontecendo na Índia, país de 1 bilhão e 300 milhões de habitantes e que, neste momento, registra recordes tanto nas estatísticas de contágios quanto na taxa de mortalidade. Mas a boa notícia é que, complementando as medidas de isolamento, a imunização está resgatando grande número de países do regime de quarentena. Nos Estados Unidos, onde mais da metade da população adulta já está vacinada inclusive com segunda dose, a vida começou a se normalizar com reabertura do comércio, de parques recreativos e com a gradativa liberação de eventos públicos. Para se ter uma ideia, a Prefeitura de Nova Iorque está tão otimista que anunciou um plano de vacinação para turistas: "Venham para cá que nós vacinamos vocês". Na Europa, onde a pandemia fez sérios estragos, países como França, Itália, Inglaterra, Holanda, Grécia, Dinamarca, Espanha, Portugal e outros começam a levantar suas restrições. Na Ásia, onde a população é bem mais disciplinada do que no Ocidente, também há claros sinais de controle do surto pandêmico. Cumpre lembrar, no entanto, que a gradativa volta à normalidade só está sendo possível porque os governos estão investindo, e muito, nas campanhas de vacinação. Só para se ter uma ideia, a União Europeia acaba de comprar 1 bilhão e 800 milhões de doses da Pfizer, a vacina que está imunizando a população norteamericana, junto com a Moderna e AstraZeneca. Aqui no Brasil, já há sinais de desaceleração da pandemia, o que pode ser atestado pela queda contínua de internação hospitalar e da ocupação das UTIs reservadas para pacientes com Covid. A situação, aliás, poderia estar bem melhor se O eterno conflito entre judeus e palestinos está de volta e, como sempre, com Israel usando força desproporcional. O Hamas melhorou seus mísseis, mas a nossa campanha de imunização tivesse começado mais cedo e com mais vacinas. supremacia militar israelense é absoluta. Até agora já morreram mais de 170 pessoas, apenas 10 em Israel, que destruiu um prédio de veículos de imprensa.

Netos são como herança

Privatizar a Eletrobrás é um atentado contra o Brasil 1ª Parte

aquele ato, pois cada láHoje a cor de prata já domina grima em parte dos meus cabelos e para- sua face, relelamente a esse lento descolo- presentavam rir, cada vez mais entendo que palavras diuma das grandes bênçãos da tas não de vida é a experiência adquirida s o f r i m e n t o ao longo da jornada existencial, calado, mas principalmente quando se tem de desejo a a família como base de susten- ser realizado, pois as gotículas tação. líquidas escorridas de seus Dias atrás, em primeiro de olhos não doíam, o que na vermaio, mais uma janela se abriu dade o maltratava era a vontadiante dos meus olhos, novo de de expressar algo que ainda cravo brotou para perfumar o não podia explicar. jardim do meu cotidiano, mais Já está tudo programado, quer um sorriso estampou para me seja em Maceió em nossos enproporcionar momentos ines- contros regulares, ou em estaquecíveis. Mais uma pessoinha dias de lazer em nossa casa na para mim olhou oferecendo Barra de São Miguel, até os confiança em viver: Matheus fatos negativos haverão de se Lanverly, meu sexto neto. transformar em alegria quando Já faz algum tempo que enten- porventura se intrometerem do serem os netos como heran- entre nós dois: a bicicleta de ças: você os ganha sem mere- estimação que teve o pneu cer, sem ter feifurado, a bola to nada para rasgada ao enisso, de repencontrar um prete lhe caem do “”Já está tudo go afiado pela céu. É um ato frente, serão raprogramado, divino, sem se pidamente repassarem as mendados, poquer seja em penas do amor rém enriqueciMaceió ou em e as dores da dos com preciomaternidade. E nossos encontros sas recordações, não se trata de jamais esqueciregulares”... um filho apedas. nas adotado; o O beiço pronto neto é realpara o choro, mente o sandepois quando tudo resolvido, gue do meu sangue, filho da o semblante feliz e aliviado porminha filha e portanto mais que ninguém se zangou, e a filho do que a filha mesmo. pergunta que sempre haverá de Para mim, o sorriso de Matheus encantar o meu coração: a culLanverly, desde o momento que pa foi do pneu e da bola não foi o vi pela primeira vez, represen- vovô Rock? Tal falar carinhoso tou a mais pura expressão de para sempre será uma relíquia alegria! Meigo, sincero, cari- para qual não existe dinheiro nhoso e divertido. Por mais que que pague. tentasse não consegui ficar sé- O tempo passa e mesmo com o rio olhando para o seu rosto avançar da idade, continuarei lindamente perfeito, uma au- amando sem medida Matheus têntica dádiva de Deus. meu neto, na certeza de que a Matheus meu neto, como os cada, até mesmo quando aduldemais, já chegou representan- to estiver, o assistirei trilhar os do forte significado para mim, vales da vida e por fim enconnão somente no presente, mas trar o mais belo jardim, o jarem todos os dias que restam dim que representará a realizaem minha ção dos seus maiores sonhos. existência, deixando claro que o Pai Maior estará sempre a usá(*) Presidente da Academia lo para me ajudar a aliviar as Alagoana de Letras tensões do cotidiano. Outro dia, ouvindo o choro de Matheus, entendi como é lindo

Marília Arraes (*)

Alberto Rostand Lanverly (*)

Esta semana será crucial na luta contra mais uma tentativa de privatização da Eletrobrás. O rolo compressor do Governo Bolsonaro quer colocar a Medida Provisória 1031/21 em votação, em caráter de urgência, na Câmara dos Deputados, nos próximos dias para que a matéria seja enviada ao Senado até o dia 17 de maio. A MP, que caduca em 22 de junho, é um gravíssimo ataque ao sistema elétrico brasileiro, à soberania nacional e aos direitos de nossa população. Basta uma rápida análise sobre as recentes privatizações de distribuidoras de energia elétrica em nosso país para verificar os efeitos colaterais imediatos desse desmonte: tarifaço e apagão. Como esquecer do recente episódio sombrio no Amapá, quando uma transmissora de energia privada deixou a maior parte do estado sem luz por 20 dias, em plena pandemia da Covid-19! A privatização da Eletrobrás, como defende Bolsonaro, Paulo Guedes e seus aliados privatistas, irá ferir mortalmente a economia popular e causará prejuízos irreversíveis aos trabalhadores de todo o país. Se a privatização for efetivada, já num primeiro momento, a conta de luz terá um aumento de até 16,7%! Estudos sobre o tema mostram que a privatização vai elevar o custo da indústria, das famí-

lias e de toda a cadeia de produção da economia em R$ 460 bilhões, por um período de 30 anos. A presença firme do Estado em alguns setores, como é o caso da energia, é fundamental para que as nações possam levar desenvolvimento a todo seu território, regular o mercado e assegurar uma infraestrutura acessível para que o setor produtivo do país opere e tenha competitividade. Nenhum país pode renunciar a

“A privatização da Eletrobras, como defende Bolsonaro e seus aliados privatistas, irá ferir mortalmente a economia popular” isso sob pena não só de ter grandes perdas, mas também de ver sua economia submetida a interesses conflitantes com os do próprio país. Diferentemente do que afirma o Governo Bolsonaro, a Eletrobrás é saudável financeiramente, tem baixíssima relação dívida

líquida\Ebitda, capacidade de endividamento, recebíveis e atração de parcerias, gerou bilhões de dividendos para União e não é dependente do Tesouro. Quinta maior geradora hidrelétrica do mundo, a empresa teve um lucro de R$ 30 bilhões nos últimos três anos e possui um caixa de R$ 14 bilhões. Além disso, a empresa pratica tarifas viáveis, que contribuem para as metas de inflação, já que a energia elétrica tem peso expressivo no IPCA e no orçamento das famílias brasileiras. O Brasil está indo na contramão do mundo com este projeto de privatização da Eletrobrás, pois diversos países desenvolvidos e emergentes não abrem mão da forte presença estatal em seus respectivos setores elétricos, como EUA, Canadá, Noruega, China, Rússia, Índia, África do Sul, dentre outros. Se já é temerária a possibilidade de privatização em si, no formato proposto pela MP 1.031, de capitalização da holding Eletrobrás, todos os riscos de prejuízos ao erário público e aos consumidores são ampliados. (*) Deputada federal

Uma agenda para o Brasil pós-pandemia Marcus Pestana (*)

Atravessamos um período gravíssimo de nossa história, onde há uma combinação explosiva entre a nefasta pandemia, desemprego e o agravamento da miséria e da fome. Já são 420 mil vidas brasileiras perdida. Para além da retórica política de quem quer que seja, há uma evidência: o Brasil tem 2,7% da população mundial e 12,9% das mortes causadas pela covid19. Talvez a morte do tão querido ator e humorista Paulo Gustavo nos abra os olhos e nos sensibilize para o sofrimento das milhares de famílias que anonimamente perderam seus parentes. A não ser que haja uma adesão coletiva à cínica afirmação de Stalin, ditador da antiga URSS, que afirmou: "Uma única morte é uma tragédia, um milhão de mortes é uma estatística". De qualquer forma é preciso repensar o futuro do país. Qual é o Brasil que queremos quando a tempestade passar? O debate público é centrado em torno de personalidades, seus atributos e defeitos. As candidaturas tem conteúdo mais personalista do que programático. Já disse aqui que não é o momento de discutir a sucessão presidencial de 2022. A população está interessada em vacina, emprego e segurança alimentar. Dado isto, seria um bom momento para partidos amadurecerem um projeto para o futuro do país.

Essa reflexão, em minha opinião, deveria abranger quatro eixos centrais. O primeiro é sobre a questão democrática. A liberdade e a democracia andaram ameaçadas. Quais as travas necessárias para evitar retrocessos? Qual é a reforma política profunda que temos que produzir? Quais as transformações constitucionais e legais para que a convivência entre os poderes republicanos supere o permanente esta-

“De qualquer forma, é preciso repensar o futuro do País. Qual é o Brasil que queremos quando a tempestade passar?” do de conflito que vivemos? Qual é o papel do Poder Judiciário e das Forças Armadas? E o papel do Brasil no cenário mundial? Perguntas que precisam ser respondidas por qualquer candidato à presidência. Em segundo lugar, a discussão sobre o novo modelo de desenvolvimento econômico. Como crescer, incluindo? Qual Estado precisamos? Como conseguir uma

integração competitiva ao mundo globalizado? Quais são as diretrizes corretas para as políticas fiscal, monetária e cambial? Como privilegiar a inovação e o empreendedorismo? Como enfrentar o desemprego tecnológico? Como repensar o mundo do trabalho? Como superar a armadilha do baixo crescimento? Em terceiro lugar, o desafio de combate às crônicas e inaceitáveis desigualdades pessoais e regionais de renda e qualidade de vida. Qual é a educação e a saúde com que sonhamos? Quais as formas de redistribuir renda? Qual seguridade social e rede de proteção precisamos? O dever número 1 de qualquer candidatura é explicitar suas estratégias para tirar milhões de brasileiros da miséria e da pobreza. Por último, a visão da sustentabilidade e do compromisso ambiental aonde o Brasil tem papel central no debate internacional. Política é meio, não fim em si mesma. Um candidato à presidência não pode ser um rebelde sem causa. Antes de debater nomes, é urgente discutir as ideias. (*) Ex-deputado federal pelo PSDB

> OS ARTIGOS SÃO DE RESPONSABILIDADE DE SEUS AUTORES E NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DESTE JORNAL

Endereço: Rua Dr. Albino Magalhães, 221 - Farol | CEP 57.050-080 Fone: (82) 9.9143-2653/ 9.8728-7819 - Maceió | Alagoas

Escritório: PRIMEIRA EDIÇÃO JORNAL ON-LINE IMPRESSA LTDA - ME CNPJ 08.078.664/0001-85 CMC 130003

Rua Godofredo Ferro, nº 215 - Centro - Maceió | Alagoas | CEP 57.020-570 Atendimento ao assinante: (82) 9.9143-2653/ 9.8728-7819

Luiz Carlos Barreto Goes Fundador do Primeira Edição

Miguel Goes Diretor-Geral

Alda Sampaio Diretora Comercial

FTPI Representação Publicidade e Marketing Ltda Representante nacional do Primeira Edição Alameda dos Maracatins, nº 508 - 9º andar - Indianópolis/SP CNPJ 03.269.504/0001-08 / Insc. Est. Isenta Tel: (81) 2128-4350 / Cel: (81) 9175-5829 fred.recife@ftpi.com.br


B6 | Social

Primeira Edição | 17 a 23 de maio, 2021


Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.