Page 1

edição PRIMEIRA

Ano 8 | Edição 449 | Maceió, Alagoas, 16 a 22 de janeiro, 2012 | R$2,00

Deputado reforça denúncia contra GDE perante o MPE O deputado João Henrique Caldas se reúne nesta 4ª feira (18) com o promotor Sidrack Nascimento para exibir documentos e explicar sua denúncia de que a Assembleia Legislativa desvia milhões de reais através de um ralo conhecido como GDE. Trata-se de gratificação criada para substituir a GAP, outro ralo que escoava dinheiro para conta dos deputados.> A-2

Divulgação

João Henrique Caldas apresentará documentos ao MPE

Lessa diz que confronto de 2012 será com bloco de Téo Pré-candidato a prefeito de Maceió, o exgovernador Ronaldo Lessa afirma que o grande confronto deste ano será entre as forças que o apoiaram em 2010 e o bloco do governador Teotonio Vilela Filho. Em entrevista exclusiva, Lessa destaca os avanços de seu período de governo e assegura que, uma vez eleito, fará mais concursos públicos na prefeitura. > A-6

Márcio Ândrei

Lessa quer apoio de ‘frente’ para suceder Cícero Almeida

CONFIRMAÇÃO DE PLANO ASSASSINO FAZ DUDU HOLLANDA REASSUMIR MANDATO Pistoleiro revela que trama visava Dudu Hollanda ou outro deputado da coligação: Maurício Tavares ou Marcelo Victor Informado sobre o depoimento de um pis- Dudu Hollanda interrompeu sua licença feira. O relato, transmitido pela PF à Polícia ao suplente Cícero Ferro para matar Dudu toleiro à Polícia Federal de PE, o deputado médica e reassume o mandato nesta 2ª Civil alagoana, confirma o plano atribuído ou outro deputado da coligação. > A-5 Luciana Martins

ÁREA NOBRE SOFRE SATURAÇÃO IMOBILIÁRIA

Começa nesta 2ª júri de matadores da deputada Ceci

> A-3

Lobby impediu CNJ de encerrar 'farra' na Justiça

> A-8

Uma aposta leva a Mega Os bairros que formam a região mais nobre de Maceió - Pajuçara, Ponta Verde e Jatiúca - entraram em processo de saturação imobiliária. Não restam muitos espaços para construções, o que força o crescimento vertical com mais edifícios, aumentando a densidade dessas áreas. > A-4

Uma aposta feita em Santa Catarina acertou as seis dezenas da Mega-Sena e levará R$ 2,8 milhões. > B-7

Primeira Edição

PARECIA UM DUELO, MAS GALO MOSTROU SUPERIORIDADE E GOLEOU O AZULÃO: 3X0

Pinto de Lula deixa trânsito para assumir pasta da Segurança Comunitária

Pinto é transferido para Segurança Comunitária Em mais uma mexida em sua equipe, o prefeito Cícero Almeida transferiu o delegado aposentado da Polícia Federal José Pinto de Luna, da Superintendência de Transportes (SMTT) para a Secretaria de Segurança Comunitária. > A-2

O que deveria ser um clássico bem disputado, acabou como jogo-treino para o CRB que aplicou 3x0 no CSA, no primeiro duelo entre os dois rivais, neste sábado, no Trapichão. O jogo atraiu bom público e abriu o Campeonato Estadual de 2012, com outras partidas no interior. O técnico Celso Teixeira recebeu numerosos torpedos com ameaças. > ESPORTES

Márcio Ândrei

Superior em campo, o Regatas não teve dificuldade para golear o CSA por 3x0, abrindo o Estadual de 2012

Navio que afundou na Itália levava 53 brasileiros > B-6 Fale conosco | Redação: (82) 3033.2189 | Comercial: (82) 3325.2815 | Atendimento ao assinante: (82) 3033.5213 | Internet: http://www.primeiraedicao.com.br


Primeira Edição | 16 a 22 de janeiro, 2012

A2 | Política

NA S IO EIA V S DE EMBL ASS

Promotor ouve JHC nesta semana; MPE deverá denunciar GDE ao TJ Ministério Público investiga denúncia de que gratificação ilegal e imoral camufla desvio de recursos do Legislativo Primeira Edição

Deputado João Henrique Caldas vai reforçar den úncia contra GDE no MPE

Divulgação

Promotor Sidrack Nascimento ouvirá JHC e deverá propor denúncia ao TJ-AL

> MUDANÇA

Pinto deixa SMTT para assumir pasta da Segurança Comunitária Primeira Edição

O prefeito Cícero Almeida decidiu fazer novas alterações em sua equipe de governo, deslocando o delegado aposentado da Polícia Federal, José Pinto de Luna (que ocupava o cargo de superintendente municipal de Transporte e Trânsito) para a Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Cidadania (Semsc). Paralelamente, o prefeito designou Ranilson Campos, que recentemente comandou a Superintendência Municipal de Iluminação Pública (Sima), para o comando da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT). As portarias estão publicadas na edição deste sábado (14) do Diário Oficial do Município.

Pinto de Luna assumirá Segurança Comunitária

TRAJETÓRIA Pinto de Luna ingressou na política em 2010, depois de se aposentar como delegado da Polícia Federal e de conduzir a maior e mais importante ação da PF em Alagoas: a Operação Taturana, em 2007, e que resultou no indiciamento de mais de 130 pessoas, incluindo deputados estaduais, exdeputados, empresários e altos funcionários da Assembleia Legislativa. Em 2010, tentou filiar-se ao PSOL, mas não conseguiu, indo para o PT, partido pelo qual disputou sem sucesso uma cadeira de deputado federal. Depois, Cícero Almeida o chamou para a SMTT.

Lei cria 813 vagas para Saúde O prefeito Cícero Almeida acaba de encaminhar à Câmara Municipal um projeto de lei criando mais 813 vagas na Secretaria Municipal de Saúde, além de 20 novos cargos, mas concurso público para o preenchimento das novas vagas ainda não tem data definida. O projeto prevê a oferta de vagas para os cargos de técnico administrativo (40

vagas), auxiliar administrativo (7), assistente administrativo (499), assistente social (7), atendente de consultório dentário (12), auxiliar de enfermagem (17), auxiliar de laboratório (3), auxiliar de serviços gerais (28), biólogo (1), educador físico (10), enfermeiro (9), engenheiro civil (2), farmacêutico (2), fisioterapeuta (2), e técnico em recursos humanos (1). Já os cargos que devem

ser criados são de auxiliar de prótese (1), biomédicos (12 cargos), protético (1), químico (2), técnico ambiental (2) e técnico em análise epidemiológica (2). Segundo a Secom, o prefeito justificou a ampliação no número de vagas devido ao "aumento da demanda de atendimentos aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) na capital".

Nesta semana (provavelmente na quarta-feira) o deputado estadual João Henrique Caldas (PTN) vai se reunir com o promotor público Sidrack Nascimento para apresentar as razões que o levaram a denunciar a GDE Gratificação por Dedicação Exclusiva - como fórmula de desvio de recursos do Poder Legislativo Estadual. Feita em dezembro último, a denúncia repercutiu na mídia causando indignação na sociedade e mobilizando o Ministério Público Estadual (MPE), cujo procurador-chefe Eduardo Tavares ordenou que se iniciasse procedimento para apurar os fatos. José Henrique está municiado de documentos que comprovam o pagamento da GDE: o próprio presidente Fernando Toledo (PSDB) confirmou R$ 38 milhões nos últimos três anos e

quatro meses, mas suspeita-se que esse valor esteja subestimado. A GDE é irregular não apenas por se tratar de gratificação criada artificialmente para 'escoar' sobra de caixa da ALE, mas também porque, em razão dela, a Assembleia opera no vermelho e precisa, todo final de ano, pedir adiantamento ao governo para pagar a folha salarial de dezembro (fora do prazo) a despeito de um duodécimo que, em 2011, foi de R$ 10,5 milhões mensais. A expectativa é de que, uma vez concluída a investigação, o procurador Eduardo Tavares encaminhe denúncia ao Tribunal de Justiça do Estado propondo a declaração de ilegalidade da GDE, a devolução do dinheiro recebido indevidamente e aplicação de penas previstas na Lei de Improbidade Administrativa.

GAP e GDE - ralos instituídos por ‘leis’ Pergunte-se a qualquer servidor da Assembleia Legislativa (exceto os beneficiários) o que é GDE, e a resposta será sempre a mesma: um tremendo ralo por onde escoa cerca de R$ 1,6 milhão todos os meses. Na verdade, um ralo substitutivo, pois foi criado exatamente para distribuir com os deputados - de forma indireta - o dinheiro que antes ia diretamente para suas contas com a designação de 'Gratificação por Atividade Parlamentar ', a famigerada GAP. Detonada sob pressão da Policia Federal meses após a deflagração da Operação Taturana, em dezembro de 2007, a GAP renasceu com a denominação de GDE ou Gratificação por Dedicação Exclusiva. Qualquer integrante da atual Mesa Diretora, começando pelo presidente Fernando Toledo, vai dizer que se trata de uma gratificação legal, o que, de certo modo o é, já que instituída através de projeto de lei. Tudo bem. Mas o instituto da anuência

(que permitia a transferência de um poder para outro sem concurso) também era lei, mas ao comentá-la, certa vez, em conversa com o então governador Divaldo Suruagy, o ministro Sepúlveda Pertence, do Supremo Tribunal, foi contundente: "Governador, isso dá cadeia". Ou seja, existe lei e lei. A da GDE é imoral e inconstitucional porque gratifica servidores comissionados (pessoas contratadas para prestar serviços aos deputados) enquanto, como ocorreu até agora, se nega o pagamento dos acréscimos salariais resultantes da implantação do Plano de Cargos, Carreiras e Subsídios (PCCS) dos funcionários efetivos do poder, esse sim instituído através de uma lei justa e inatacável. Como a GAP, a GDE deverá cair, por representar um escândalo com o dinheiro público, mas persistirá uma apreensão em forma de certeza: ela ressurgirá com outra nomenclatura, é só ficar de olho para depois conferir.


Primeira Edição | 16 a 22 de janeiro, 2012

Política | A3 fotos: Divulgação

Romero Vieira Belo

Enfoque Político E a vigência da Ficha Limpa? Como o ano é eleitoral, o tema afigura-se inesgotável - pelo menos até a palavra final do Supremo Tribunal Federal. Trata-se da lei da Ficha Limpa cuja constitucionalidade (e validade para 2012) está sendo julgada no STF. Há três pontos a considerar: 1 - como já ressaltado aqui, se for considerada um instrumento normativo, a lei em questão acabará sendo declarada constitucional, provavelmente sem restrição textual; 2 - se o colegiado entender que se trata de lei punitiva, ela deverá ser parcialmente podada, até por prever uma mesma penalidade para delitos de gravidade diversa, o que é mais que injusto; 3 - e se for considerado o 1º item, quem poderá ser atingido pela Ficha Limpa, em relação às eleições deste ano de 2012? Esse último ponto é de fundamental relevância e remete para um detalhe decisivo: a mudança verbal introduzida no texto legal por obra do senador Francisco Dornelles, que substituiu a expressão 'os que tenham sido' por 'os que forem'. Ora, se levado em conta o tempo da locução - e como lei nenhuma pode retroagir para prejudicar - temos que só será impedido de concorrer às eleições municipais de 2012 quem vier a sofrer condenação por um colegiado de juízes (um tribunal) 'após' a decisão do Supremo neste ano em curso. Tivesse sido aprovada com redação original, a Ficha Limpa uma vez liberada pelo STF - atingiria indiscriminadamente quem já tivesse sido condenado em segunda instância, não importando a época. Esta é, sim, uma questão que não pode ser ignorada neste momento que precede a decisão final da Corte Maior. LESSA NA DIANTEIRA

E O CONCURSO DA PGM?

Dos principais pré-candidatos à sucessão de Cícero Almeida, Ronaldo Lessa é o único sem mandato. Razão porque em muitos aspectos, está bem adiante de seus maiores concorrentes.

A prefeitura de Maceió anunciou concursos em vários setores, mas deixou de fora a Procuradoria Geral do Município (PGM), o que chamou a atenção dos concurseiros de plantão. O que houve?

LUPI ENFRENTA RESISTÊNCIA NO PDT Carlos Lupi reassumiu a presidência nacional do PDT, mas continua enfrentando grande resistência dentro do partido. Filiados da legenda fundada por Leonel Brizola acham que, devido ao desgaste sofrido até sua demissão, Lupi é hoje uma presença que achincalha a sigla. O diabo é que ninguém consegue esquecer o folclórico "Dilma, eu te amo!". POR VIA DAS DÚVIDAS

LENHA NA FOGUEIRA

"Seguro morreu de velho". Foi inspirado nessa velha máxima que o deputado Dudu Hollanda decidiu continuar com a segurança pessoal que lhe foi oferecida pelo governo do estado.

Aliás, os temores de Dudu Hollanda se agravaram no final da semana, quando a PF de Pernambuco revelou depoimento de um pistoleiro que teria sido contratado para assassinar o deputado.

A LEGISLAÇÃO E O SALÁRIO DO DELEGADO CHICO TENÓRIO Preso desde fevereiro de 2011, o ex-deputado federal Francisco Tenório obteve liminar e volta a receber seu salário de delegado de polícia, com direito a retroativo. Como não foi julgado e condenado, não pode ser culpado por estar preso. Só nessa situação (com sentença irrecorrível), ficaria impedido de receber o salário. Mas, e se for condenado em última instância, terá de devolver o que recebeu sem trabalhar? A legislação diz que não. BANCO DOS RÉUS 1

BANCO DOS RÉUS 2

O grande evento desta 2ª feira será o julgamento dos acusados da chacina que vitimou a deputada federal Ceci Cunha: o ex-deputado Talvane Albuquerque e quatro de seus ex-assessores.

Atuando como médico entre Arapiraca e Paulo Afonso, Talvane jura inocência e se diz 'tranquilíssimo'. Resta saber quais os argumentos do advogado Welton Roberto para inocentá-lo.

CENÁRIO POLÍTICO ESTÁ MUDANDO PARA MELHOR O dinheiro e a corrupção afastaram muitos homens de bem da política alagoana nos últimos anos. Mas a situação está mudando e alguns deles poderiam retornar já no processo eleitoral deste ano. O ex-deputado José Costa, por exemplo, parece disposto a fazê-lo. E por que não Dilton Simões, José Medeiros, Eduardo Bomfim, Alcides Falcão e tantos outros com idêntica estatura? O IMPONDERÁVEL

MAIS ENCARGO

Do ex-governador Ronaldo Lessa, sobre a imprevisibilidade do processo eleitoral: "Eu já ganhei eleição que estava perdida, assim como já perdi eleição que estava praticamente ganha".

No Congresso Nacional, tramita projeto que torna obrigatório o FGTS de empregadas domésticas. Só que, para se defender de mais encargos, o empregador acaba optando por chamar diaristas.

REAÇÃO DO PAPA CONTRA 'CASAMENTO GAY' A Igreja Católica decidiu reagir à história do casamento entre gays. Ultimamente, o papa Bento XVI tem sido contundente ao atacar esse tipo de união. Chega mesma a afirmar que, se vier a depender de casamento entre gays, a humanidade estará fadada á extinção. Ninguém tenha dúvida: a posição do Vaticano terá repercussão entre os católicos do mundo inteiro.

Ceci Cunha foi assassinada brutalmente em 1998

Talvane Albuquerque responde como mandante

Ministro Ayres Brito manteve data do julgamento

> HORA DA VERDADE

Começa nesta 2ª feira júri dos acusados de matar Ceci Cunha Justiça julga ex-deputado Talvane Albuquerque apontado como mandante da chacina Tem início nesta segunda-feira (16) o julgamento de um dos casos mas rumorosos da história política de Alagoas: o assassinato da deputada federal Ceci Cunha, ocorrido logo após sua diplomação, em dezembro de 1998. Durante a execução, que ficou conhecida como a Chacina da Gruta, foram assassinadas quatro pessoas, incluindo a deputada e seu marido. A previsão é de que o júri tenha a duração de três dias. O principal acusado é o ex-deputado federal Talvane Albuquerque, que sentará no banco dos réus juntamente com ex-assessores e seguranças que teriam praticado a chacina.

Treze anos após o sangrento episódio que chocou a sociedade alagoana, a defesa de Talvane Albuquerque ainda tentou adiar o julgamento, recorrendo ao Supremo Tribunal, mas não conseguiu. O vice-presidente do STF e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Carlos Ayres Britto, no exercício regimental da Presidência, manteve a data de 16 de janeiro para o julgamento. A defesa dos acusados pelo assassinato tinha recorrido ao STF pedindo a remessa do processo da Justiça Federal para julgamento na justiça comum, o que levaria ao adiamento do júri. Mas o ministro Ayres Brito indeferiu o pedido de liminar. Com

isso, prevaleceu o júri marcado pela 1ª Vara Federal Criminal da Seção Judiciária de Maceió. Talvane Albuquerque entrou na política elegendo-se deputado estadual, depois conquistou o mandato de federal, mas não conseguiu a reeleição em 1998, o que o deixaria sem imunidade parlamentar a partir de março de 1999 Ceci Cunha foi assassinada horas após ser diplomada pela Justiça Eleitoral, em Maceió, e logo as suspeitas recaíram sobre Talvane, que chegou a assumir o mandato, mas acabou sendo cassado. O caso vinha se arrastando na Justiça ao longo dos anos.

Crime bárbaro no final de 1998 Na noite do dia 16 de dezembro de 1998, horas depois de ser diplomada deputada federal pelo PSDB de Alagoas, a médica Ceci Cunha estava na casa do cunhado Iran Carlos Maranhão, no bairro Gruta de Lourdes, em Maceió, em companhia do marido, Juvenal Cunha, e da mãe de Iran, Ítala Maranhão, onde comemoraria a eleição, quando foi morta a tiros por pistoleiros. As outras três pessoas também foram assassinadas. Ceci Cunha foi atingida na nuca e morreu instantaneamente.

De acordo com a acusação do Ministério Público Federal (MPF), o então deputado Talvane Albuquerque, na época filiado ao PTN e suplente de Ceci na Câmara, foi apontado como mandante do crime. Na interpretação do MPF, ele queria o cargo e a imunidade parlamentar que dele adviria. São réus no processo o ex-deputado federal Talvane Luiz Gama de Albuquerque Neto, acusado pelo Ministério Público Federal de ser o mandante do crime,

Jadielson Barbosa da Silva, Alécio César Alves Vasco, José Alexandre dos Santos e Mendonça Medeiros Silva. Os assessores e seguranças de Albuquerque, Jadielson Barbosa da Silva, Alécio César Alves Vasco, José Alexandre dos Santos e Mendonça Medeiros da Silva, foram apontados pelo MPF como executores. A defesa dos acusados nega a autoria do crime. O Tribunal do Júri será no auditório da Justiça Federal em Alagoas.

Ministra deu celeridade ao processo O processo contra os supostos assassinos ganhou celeridade depois que a Corregedoria Nacional de Justiça, órgão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o incluiu no programa Justiça Plena. O programa, criado pela ministra Eliana Calmon, compreende o acompanhamento e apoio da Corregedoria Nacional aos magistrados para acelerar o julgamento de processos de grande repercussão social. O inquérito sobre a morte da deputada foi instaurado inicialmente no Supremo Tribunal Federal porque o quarto acusado, apontado como mandante, era Talvane Albuquerque, à época deputado federal. A morte de Ceci Cunha garantiria a Talvane um novo mandato de deputado federal, já que era o primeiro suplente na legenda. Mas ele foi indiciado pelo crime e cassado pela Câmara dos Deputados em 1999. Com a cassação, o então relator do Inquérito (Inq 1461), ministro Sepúlveda Pertence, declarou extinta a competência originária do STF e determinou a remessa dos autos para o 1º Juízo Criminal Especial

Ministra Eliana Calmon deu celeridade ao processo

de Maceió. Na Reclamação, a defesa dos três réus denunciados como executores do crime (Alécio César Alves Vasco, José Alexandre dos Santos e Mendonça Medeiros da Silva) sustenta que o julgamento do caso pela

Justiça Federal contraria a decisão do ministro Sepúlveda Pertence, que teria remetido o caso para a Justiça Estadual. O ministro Ayres Britto, porém, assinalou que, naquela decisão monocrática, o ministro Sepúlveda Pertence tratou apenas da questão da competência do STF. "A decisão declarou a cessação da competência deste Supremo Tribunal e, como decorrência lógica, determinou a baixa dos autos à origem. Não se discutiu eventual conflito de competência entre as justiças federal e estadual", destacou. O ministro lembrou que a resolução de tais conflitos é da competência do Superior Tribunal de Justiça (artigo 105, inciso I, alínea "d", da Constituição Federal). "Não há que se falar, portanto, em ofensa à autoridade desta Casa de Justiça", concluiu, indeferindo o pedido de liminar e determinando a distribuição da reclamação ao ministro Luiz Fux, por conexão com a Reclamação (Rcl) 12966, ajuizada pela defesa de Talvane Albuquerque. (Com Assessorias de Comunicação do STF, CNJ e Justiça Federal)

Filhos de Ceci crêem na condenação Os filhos da deputada federal Ceci Cunha, Rodrigo e Adriana, acreditam na condenação de Talvane Albuquerque e seus ex-assessores. Em entrevista ao Portal PRIMEIRA EDIÇÃO, na sexta-feira, 13, eles revelaram que estão revivendo a dor da perda dos pais, bem como do Iran e da Ítala. Eles consideram que já houve uma vitória mesmo antes do julgamento, já que o júri é popular, o que é uma exceção. "Há muitos casos como este no Brasil, e o júri dessa vez é a exceção. Temos certeza da condenação e de que a justiça será feita e os culpados punidos", afirmou Rodrigo. De acordo com Adriana, a família Cunha e Maranhão vivem um sentimento de injustiça há 13 anos e a cada novo recurso que era solicitado pela defesa dos acusados esse sentimento aumentava. "Foram anos vivendo com a sensação de injustiça. Sempre que pensávamos que o caso seria julgado, um novo recurso aparecia. Mesmo se arrastan-

O filho Rodrigo Cunha acredita na condenação

do, nunca perdemos a esperança, a fé e a vontade de que fosse feita justiça." As manifestações e o apoio que Adriana e Rodrigo têm recebido só reforçam que a sociedade espera que o caso não fique impune. "Temos recebidos mensagens pelas redes

sociais, ligações de pessoas não só de Maceió, Arapiraca, mas de outros estados do Brasil, anunciando que estarão presentes no dia do julgamento e que também esperam que a justiça seja feita", comentou Rodrigo. "O crime atingiu não só a mim Rodrigo ou a Adriana. Ele foi um atentado que ceifou quatro vidas de forma brutal. Um atentado contra a democracia. Vivemos em um país primitivo, onde prevalece quem tem o poder. É difícil comprovar um crime de mando, mas neste caso existem provas que dão a certeza da culpabilidade dos acusados." A Executiva Nacional do PSDB em parceria com o PSDB Alagoas realiza nesta segunda-feira, 16, às oito horas da manhã, uma grande caminhada por Justiça partindo do Posto Texaco, no bairro da Serraria, em direção ao Fórum da Justiça Federal, onde acontecerá o julgamento.


Primeira Edição | 16 a 22 de janeiro, 2012

A4 | Cidades

> EXPANSÃO URBANÍSTICA Geraldo Câmara

Ouvidor Geral geraldocamara@gmail.com

O ano da prestação de contas Sem nenhum exagero este é o ano da prestação de contas. O ano em que prefeitos e gestores municipais terão que se preocupar em passar suas administrações a seus sucessores sem nenhum tipo de irregularidade. O ano em que o pente fino deverá ser a maior preocupação de gestores que têm como critério a lisura, a decência e a honestidade. Ainda que o gestor principal nem sempre tenha como responder por determinados atos de seus auxiliares, quando a preocupação com o assunto vem à tona o sinal é bom e dele, gestor, pode-se esperar um bom término de governo. Este assunto trago à baila, a propósito de atitudes que estão sendo praticadas pelo prefeito Cícero Almeida que inicia o ano convocando determinados colaboradores para que estejam à frente de comissões que tornem os relatórios de gestão uma rotina em 2012 e que, como conseqüência deles, surjam os erros e as maneiras de corrigi-los a tempo e a hora. Esta preocupação do prefeito de Maceió demonstra a necessidade que vem sendo criada nos últimos tempos com a transparência na lide com a coisa pública e, também, a formulação e a tecnologia que vieram permitir uma melhor facção desses relatórios. Pelo andar da carruagem, a cidade de Maceió encerra este longo período de oito anos dando exemplo no campo da gestão pública. Com erros e acertos; com mais acertos, no entanto

DESTACÔMETRO O destaque da semana, sem dúvida, vai para o Secretário da Infraestrutura de Maceió que, salvo engano, já está sendo apontado com mais firmeza como o candidato de Almeida à sua sucessão.

PÍLULAS DO OUVIDOR Pinto de Luna, que ocupava o cargo de superintendente municipal de Transporte e Trânsito, assume a Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Cidadania (SEMSC). Ranilson Campos, que comandava a Superintendência Municipal de Iluminação Pública (SIMA), assume a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT). E, na SIMA, Paulo Gondim. Começa hoje o julgamento dos acusados como autores e mandante da conhecida "chacina da Gruta", quando, há 13 anos, foi assassinada a deputada federal Ceci Cunha e familiares. Que não acabe em pizza! Começou uma nova briga ou uma nova novela para a ocupação do cargo de Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Dizem que a vaga agora é do Ministério Público de Contas. Ou não será? Quem viver verá. O resultado do ENEM e a sua técnica para a escolha de novos universitários está trazendo para Alagoas uma gama de alunos de outros estados. Culpa do ensino médio que deixou os alagoanos lá embaixo. No dia 2 de fevereiro, a Casa da Indústria Napoleão Barbosa vai ser palco da moda alagoana. A FIEA, por meio do Centro Internacional de Negócios (CIN/AL), e o Sebrae vão promover o Exporta Alagoas Fashion Day'12. Vem aí a sexta edição da Feira de Negócios dos Municípios Alagoanos entre os dias 19 e 22 de janeiro. Os artistas e empreendedores individuais da região têm muito o que agregar ao potencial turístico e cultural do estado. Receitas especiais para o verão em cursos gratuitos do programa Sesi Cozinha Brasil, na Vila Olímpica Albano Franco. Os alunos aprenderão a fazer pratos com melhor qualidade de vida para a estação mais quente do ano. A exemplo do que já está acontecendo no Porto de Maceió, a Economia Solidária estará representada por artesãos, na Av. Silvio Viana, aos domingos, quando ela fica fechada. Estréia dia 22. Dia 12 de janeiro no Barroco Comedoria no Jaraguá o projeto "Fora de Pauta" comandado pelo engenheiro Mário Agra (foto) vai entrevistar jornalistas alagoanos. Uma espécie de reverso da medalha.

Região nobre da capital já vive saturação imobiliária Urbanista denuncia ocupação de praças como autênticos crimes cometidos contra a cidade Luciana Martins

Luciana Martins Repórter

Como estará a chamada 'área nobre' de Maceió daqui a 20 anos? Formada pelos bairros de Pajuçara, Ponta Verde e Jatiúca, o 'filé mignon' urbano já não tem espaços para crescer verticalmente, por isso avança no plano vertical com a construção de edifícios, o que aumenta a densidade populacional. Com isso, surgem problemas comuns que vão desde a precariedade do saneamento básico ao trânsito de veículos cada vez mais congestionado. O cenário na orla será praticamente o mesmo, como explica o arquiteto e urbanista Mário Aloísio Barreto, porque a área já não possui tantos terrenos disponíveis para permitir uma mudança na paisagem hoje existente. "A região da Ponta Verde já está praticamente consolidada", diz. Ele lembra que a cidade de Maceió nasceu com a via férrea que ia até o mar e tinha como principal bairro o de Bebedouro. A região do Centro e Trapiche da Barra foram as primeiras áreas ocupadas e onde houve o primeiro adensamento. "E aí houve a primeira barreira transposta - o Riacho Salgadinho por conta do Porto, cuja importância econômica, vale lembrar, fez com que a capital fosse transferida de Marechal Deodoro para Maceió". Barreto revela que no inicio do século XX não se achava salubre morar à beira mar, tanto que o bairro mais importante de Maceió era o Farol. "Nunca a beira do mar. Somente no fim da década de 60 e inicio da década de 70 o mar virou um atrativo".

Sem espaços para construções planas, bairros nobres crescem verticalmente, aumentando a densidade e seus problemas Luciana Martins

Na orla, da Pajuçara a Jatiúca, o cenário urbanístico se estabilizou e já não sofrerá mudanças nos próximos anos Miguel Goes

PETROBRAS E a expansão da orla surgiu mesmo com o projeto da Petrobrás que financiava a orla das cidades para em contrapartida ter um posto de gasolina à beira mar. "Aquele primeiro trecho entre o cais do porto e o Alagoinhas foi feito com financiamento da Petrobras. Depois veio o Fernando Collor como prefeito e estendeu até o Hotel Jatiúca, que foi o primeiro hotel à beira mar, e com o que Maceió tornou-se o primeiro destino turístico da época". Com isso, a população do Farol começou a migrar para Pajuçara. Na época em que não se valorizava tanto as áreas de beira mar foi construído um conjunto popular na Cruz das Almas e a Braskem (antiga Salgema). "Então Maceió ficou com uma fatia muito pequena de adensamento e não se pode dizer que foi um adensamento sem controle. Nessa época o plano diretor definia e se define até hoje a taxa de ocupação para esta região da cidade".

Urbanista Mário Barreto denuncia ocupação de praças nas áreas nobres

PAJUÇARA A ocupação da Pajuçara é recente porque até o ano de 95 quase não existiam prédios, apenas dois hotéis. "Hoje em dia é que está acontecendo essa ocupação da Pajuçara porque não era tão chique, e hoje ainda não é, como morar na Ponta Verde". Muito embora, segundo Aloísio, a região que fica por trás da Epaminondas Gracindo iniba a expansão da área, diferentemente do que aconteceu com Ponta Verde e Jatiúca que eram areais. Na opinião do arquiteto a cidade de Maceió deu muita sorte porque alguns erros cometidos no passado estão tendo reflexo agora no presente, como por exemplo, se admitir ruas

com cinco metros de largura. Hoje, de acordo com ele, esse problema foi corrigido. "Quando se começa a fazer um loteamento, e aí vem o interesse pessoal sobre o público que nem sempre se sobrepõe, aí começam a fazer ruas estreitas, pequenas para que não transitem carros e a cidade vai ficando adensada. E aí, sim, mesmo que ele obedeça uma taxa previamente definida nos lotes, o que acontece são avenidas muito estreitas".

CRIME URBANO Ele cita o exemplo do Stella Maris onde as ruas são estreitas. "As ruas do Stella Maris tem cinco metros e meio de largura e quando param dois carros, não

passa o terceiro. Isso é um crime. Imagina um incêndio, a pessoa está querendo circular pela rua e não poder porque se diminuiu 50cm para economizar no calçamento ou não sei se no bolso de alguém. Foi feito, está lá e para corrigir isso é complicadíssimo". Outro problema da expansão é a ocupação de praças públicas para a construção. "Ali na João Davino, o Clube dos Sargentos mesmo foi construído em uma área de praça e hoje eles estão negociando a área para a construção de prédio. Isso é um absurdo. É uma área de praça. Várias praças foram ocupadas, inclusive para a construção de escolas da prefeitura".

NA PLANTA Maceió tem uma particularidade: é um dos lugares onde mais se vendem apartamentos na planta. "Esse fenômeno é muito daqui. As construtoras criaram credibilidade e os acabamentos são de boa qualidade. Isso é mercado, criou-se a confiabilidade e aí se vende muito na planta". Esse fenômeno, conforme avaliação do urbanista Mário Barreto, contribui sim para a saturação dos bairros nobres da capital. "Num futuro próximo vamos nos deparar com situações difíceis nestes bairros em todos os aspectos, inclusive da mobilidade urbana".

> RONDA ESCOLAR

ABRAÇOS IMPRESSOS Através do engenheiro Marcelo Melo, os meus abraços impressos vão para todos os que fazem parte do empreendimento Iloa - vida em família. De primeira, na Barra de são Miguel.

Governo lança programa para reforçar segurança em escolas O governador Teotonio Vilela Filho lançou, na sexta-feira (13), o programa Ronda Escolar com o objetivo de reforçar a segurança nas escolas da rede pública estadual. A solenidade ocorreu no Centro Educacional de Pesquisas Aplicadas (Cepa), onde foram expostas as 22 viaturas da Polícia Militar que irão atuar nas unidades. No evento, Vilela ressaltou que a iniciativa das secretarias

de Estado da Defesa Social e da Educação vai proporcionar mais segurança nas escolas da rede pública e evitar o tráfico de drogas na comunidade estudantil. "A ideia é proteger os alunos e atender as demandas dos diretores e professores", disse. De acordo com o secretário de Estado da Defesa Social, coronel Dário Cesar, serão 120 guardas armados que darão assistência e proteção a população estu-

dantil e as instalações físicas. "Eles vão trabalhar diuturnamente, sempre com aparelhos celulares; a ronda estará sempre por perto", assegurou Dário. Além de proporcionar segurança, a ação também vai atuar na parte educacional e de orientação dos jovens por meio do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd). "Por determinação do governador, haverão atividades educati-

vas para os jovens tratando sobre o uso de drogas", afirmou o secretário da Educação, Adriano Soares. Para o governador, a implantação da cultura de paz nas escolas é tão importante quanto a proteção policial. "Incentivar a paz entre as crianças, criar um cenário melhor para as futuras gerações é fundamental nesse processo de combate à violência", defendeu.


Primeira Edição | 16 a 22 de janeiro, 2012

O Ã Ç U C A E D X A E T R O AB

Cidades | A5

Depoimento de pistoleiro faz Dudu Hollanda retomar mandato nesta 2ª Com medo de morrer, deputado reforça segurança pessoal; sem mandato, Ferro perde imunidade e pode ser preso Primeira Edição

Enquanto a mídia falava em 'denúncia anônima', o advogado Welton Roberto aproveitou para decretar: "Caso encerrado". Mas os fatos evoluíram e no final da semana, após o depoimento de um pistoleiro à Polícia Federal de Pernambuco, o episódio do plano para matar o deputado Dudu Hollanda ganhou dimensão. O próprio parlamentar, informado de que um matador confirmara em depoimento ter sido contratado por um primo de Cícero Ferro para matá-lo, anunciou que já nesta segundafeira reassumirá seu mandato encerrando a licença médica que seria de quatro meses. O retorno de Hollanda à Assembleia (independente do recesso) deixa Cícero Ferro a descoberto uma vez que, sem imunidade parlamentar, ele fica sujeito à prisão decretada pela 17ª Vara Criminal de Maceió por suposta autoria dos assassinatos de seu primo Jacó Ferro e do vereador Fernando Aldo, de Delmiro Gouveia. Além de Dudu Hollanda, integram a coligação do suplente Cícero Ferro os deputados Maurício Tavares e Marcelo Victor, sendo que o primeiro já havia se licenciado (antes de Dudu) o que permitiu a Ferro assumir a vaga e se manter em liberdade. TOLEDO INFORMADO Ainda no final da semana, o presidente da ALE, deputado Fernando Toledo fora informado da decisão de Dudu Hollanda de reassumir seu mandato devido aos novos fatos surgidos

a partir do depoimento prestado por um pistoleiro na delegacia da cidade pernambucana de Salgueiro. Desde que a Polícia Federal anunciou a trama, na semana retrasada, o deputado Dudu Hollanda passou a contar com proteção de homens da Polícia Militar, por ordem do próprio governador Teotonio Vilela Filho. Para o parlamentar, esse é um episódio muito delicado e remete a outro caso emblemático da violência política em Alagoas: o assassinato da deputada federal Ceci Cunha, em dezembro de 1998, e cujos acusados de autoria intelectual e material começam a ser julgados pela Justiça Federal exatamente nesta segunda-feira, 16 de janeiro. O plano para matar Dudu Hollanda 'e outro deputado' (que poderia ser tanto Maurício Tavares como Marcelo Victor) foi revelado a partir de uma denúncia anônima feita à Polícia Federal de Pernambuco, mas, por falta de provas concretas, o caso chegou a ser dado por encerrado pela Polícia Civil de Alagoas.

REVIRAVOLTA A reviravolta ocorreu depois da prisão de um pistoleiro que, em depoimento à PF do vizinho estado, disse ter sido contratado por um primo de Cícero Ferro para assassinar Dudu Holanda e outro parlamentar cujo nome não foi mencionado. O pistoleiro prestou suas declarações na Delegacia da Polícia Federal de Salgueiro (PE) onde revelou que receberia R$

Divulgação

Sem mandato, Cícero Ferro perde imunidade e fica sujeito à ordem de prisão

Dudu Hollanda reforçou segurança e decidiu reassumir o mandato nesta 2ª

140 mil para matar o deputado estadual Dudu Holanda ou outro parlamentar de nome não revelado. Segundo a PF, ele afirmou que o autor do plano era o deputado Cícero Ferro, suplente da coligação de Dudu Holanda. Na semana passada, o suplente Cícero Ferro negou qualquer participação no plano para matar Dudu Hollanda ou outro parlamentar qualquer e desafiou a Polícia a apresentar provas da denúncia feita contra ele. O clima na Assembleia é de indignação. Na sexta-feira, Dudu Holanda se reuniu com o delegado geral José Edson de Freitas Júnior e pediu rigorosa

investigação por parte da polícia alagoana do caso. "Não há mais como não acreditar. A Polícia Federal tem um depoimento de uma fonte que está presa em Pernambuco. Nunca quis acreditar que isso fosse verdade", disse Hollanda.

ENCOMENDA Em seu depoimento à PF em Salgueiro, o pistoleiro confessou que quem fez todo o contato com ele foi José Maria Ferro, parente de Cícero Ferro. Segundo disse, o encontro se deu numa estrada que dá acesso ao assentamento Barra Nova, no município de Águas Belas, em

Pernambuco. Na conversa, ele disse ter sido informado de que o alvo da trama era o deputado alagoano Dudu Holanda, pelo que receberia R$ 140 mil, sendo R$ 50 mil adiantados e os R$ 90 mil restantes após concluído o serviço. O depoimento do pistoleiro preso contém detalhes do plano como a disponibilidade de um mapa, dados sobre o endereço da vítima, características de seu carro e uma rota de fuga. Diante dos novos fatos, o advogado de Cícero Ferro, Welton Roberto, sugeriu cautela afirmando ser "prematuro e irresponsável" acreditar no depoimento de um pistoleiro. "É preciso analisar as provas com cautela. Vou aguardar que tudo seja oficializado para estudar qual medida judicial a adotar", asseverou Roberto.

SEM SAÍDA Se já era difícil em face de sua derrota eleitoral em 2010, a situação do ex-deputado Cícero Ferro complicou-se de vez. Antes do tal plano para matar Dudu Hollanda, havia a esperança de Ferro ir cumprindo licença de um e outro e, assim, manter-se com imunidade. Com os últimos fatos, esse arranjo tornou-se inviável. Ele já havia substituído dois deputados de sua coligação: Maurício Tavares e Dudu Hollanda, que estava de licença há um mês. Agora, convencido de que de fato era o alvo de uma trama assassina, Hollanda tratou de pedir segurança e antecipou a assunção do mandato para esta segunda-feira, mesmo depois de ter ouvido Cícero Ferro dizer que não armou nada contra ele.


Primeira Edição | 16 a 22 de janeiro, 2012

A6 | Cidades

> ENTREVISTA/ RONALDO LESSA

"Se chegar lá, vou priorizar educação, saúde e fazer mais concurso público" Para ex-governador, sucessão reeditará batalha de 2010 confrontando as “forças de Lessa e Vilela” Respaldado num recorde obtido quando governava Alagoas e contratou 20 mil servidores - todos concursados - o ex-governador Ronaldo Lessa (PDT) garante que, se eleito prefeito de Maceió, fará mais concursos públicos para prouver onde houver necessidade. Em entrevista à repórter Luciana Martins do

PRIMEIRA EDIÇÃO, Lessa disse considerar possível a montagem de nova frente partidária, a exemplo de 2010, para concorrer à sucessão do prefeito Cícero Almeida. Ele também assinala os avanços de seu governo de dois mandatos, comenta a gestão de Almeida e resume o que seria os pontos mais positi-

vos e negativos do governo Teotonio Vilela Filho. Sobre a violência em Alagoas, defende maior presença do Estado para assistir as populações mais pobres, oferecendo educação e oportunidade de emprego e lazer aos jovens, principalmente os mais carentes.”A presença do estado é fundamental”.

Márcio Ândrei

Seu projeto para concorrer à prefeitura de Maceió este ano já está definido, o senhor está decidido a ir à luta? No que depender de mim, sim. É algo que sempre tive vontade de fazer. Eu sempre dizia: gostei de todas as funções que assumi, mas a mais prazerosa para mim foi ser prefeito. O prefeito está mais perto do povo, o governador está mais distante em termos de executivo. O governador é mais de coordenação do que de execução. É um estrategista, ajuda o prefeito a fazer. Já o prefeito, não, ele está mais à frente. Então, teria muita honra em voltar a ser prefeito de Maceió. Mesmo com evidente perspectiva de decisão no segundo turno, é possível formar uma frente com vários partidos de oposição? Perfeitamente. Dou um exemplo: o PDT, PT, PMDB, PRP, PTB, PSD, PR, PT do B e PC do B estiveram conosco no final da eleição passada. Então, mesmo que esse grupo se divida, buscarei alianças. Não quero sair sozinho, não gostaria. O PDT não tem essa visão de se isolar. O ideal da gente é representar um grupo político que possa nos levar à prefeitura de Maceió. Se possível agregar todos com a gente, embora sabendo que nem sempre se consegue. Mas vamos buscar a união com dr. João Lyra, Joaquim Brito, Eduardo Bomfim, Rosinha da Adufal... Vamos tentar, sim. O senhor tem buscado se articular com Renan Calheiros, Fernando Collor, Cícero Almeida e outras lideranças? Em relação à disputa da prefeitura, só não estive com Fernando Collor. Mas já conversa-

Mas são dois projetos idênticos. O projeto muda em relação ao que nós desejamos e vamos fazer, porque no governo do Estado, nós tínhamos o Estado para executar e a prefeitura de Maceió. Os projetos são semelhantes, o apoio, as forças econômicas que apoiaram Teotonio no projeto para o governo são as mesmas que vão apoiar Rui Palmeira para a prefeitura. E as forças que nos apoiaram, ou parte delas, vão ficar conosco. Sem dúvida o confronto será entre esses dois blocos. Hoje, o que o senhor destacaria de mais positivo em sua passagem pelo governo alagoano?

zem a violência. E, aqui, o nosso maior problema foi esse. O resgate da autoestima, os concursos públicos e o ajuste fiscal. Estão dizendo que é a primeira vez que se faz uma política salarial do servidor, e não é verdade, isto já estava estabelecido desde o meu governo. Nós demos uma ajeitada na máquina pública. Imagine o que é colocar mais de 20 mil funcionários em todas as áreas porque fizemos concurso para tudo, desde delegado a promotor, porque precisávamos rearrumar a máquina.

A eleição na capital poderá se converter, mesmo de forma indireta, em novo confronto entre as forças de Ronaldo Lessa e Teotonio Vilela? Por mais que eles não queiram, será isso. Eles vão dizer que o Rui (Palmeira) não é Teotônio porque perdeu em Maceió e a rejeição dele (Téo) é maior em Maceió do que no interior.

Se eleito prefeito, o senhor realizará mais concursos públicos, como fez quando era governador? Sim, porque é o democrático. É o justo, as pessoas aspiram na vida isso. Hoje estão terceirizando o que é possível, e na terceirização você dribla, coloca os afilhados, apadrinhados nesses penduricalhos que são criados. E o filho do povo? Estudou para o quê? Qual é o estímulo que o pobre vai ter para estudar na vida? Para ter direito a um lugar ao sol? Não tem. O serviço público precisa ser valorizado, respeitado, tratado com dignidade. Tem que ser motivo de orgulho, você ser servidor público. Quando entrei, o servidor não tinha valor. Certa vez, ao encontrar um funcionário, ele me disse que a melhor coisa que eu havia feito foi dar a honra ao servidor

E outros pontos? Houve o ajuste fiscal. Passei oito anos sem pegar empréstimo. Definimos prioridades: na educação, tivemos um salto, dobramos a oferta de vagas no ensino público, construímos novas escolas, fizemos concursos públicos, ou seja, fiz uma nova estrutura na educação pública de Alagoas. Paralelo a isso também

“No meu governo, fiz o ajuste fiscal, passei oito anos sem pegar empréstimos, enfim, definimos prioridades e fizemos concursos” mos com o senador Renan Calheiros, inclusive quem promoveu a reunião foi o próprio prefeito Cícero Almeida. Posteriormente, em dois outros momentos também conversei com o senador sobre esse assunto. Quero o apoio do PTB para agregar, para somar. Se o PTB quiser me apoiar, aceitarei com muita honra.

da história. Ele dirigiu uma política de governo mínimo, tirou o Estado da periferia, do povo, os serviços públicos, que ele acha secundário. Para que estimular música, cultura? Não houve mais esse apoio, como nós fazíamos. Houve ainda a redução de vagas no ensino público. O menino fora da escola vai fazer o quê? Então aqui, os erros do governo do Estado contribuíram fortemente para o aumento da criminalidade. Todos os erros do governo explodem na violência: a falta de educação, cultura, de estímulo ao esporte, etc. Esses são instrumentos de inclusão social e redu-

fizemos uma política de alfabetizar quem já havia passado da faixa de idade escolar. Diminuímos a mortalidade infantil, criamos a Secretaria de Esportes e fizemos o Estado estar presente nas comunidades com programas de inclusão social. Criamos também o gerenciamento de crises na PM, que hoje é copiado em todo o Brasil, e também a primeira Secretaria da Mulher. Nossa PM ganhou o Prêmio Nacional de Direitos Humanos. No setor de obras estruturantes fizemos o novo aeroporto, o Centro de Convenções, a nova Ceasa. São ações que marcaram nossa passagem pelo governo. Qual sua avaliação sobre a gestão do prefeito Cícero Almeida?

Ex-governador Ronaldo Lessa articula ‘frente’ para conquistar a prefeitura

O Cícero deu um salto no primeiro governo dele, que foi fundamental. Ele começou um governo impactante porque foi objetivo: o Cícero pegou os projetos que estavam prontos, teve muita ajuda do governo federal e deu uma visão em Maceió que a Kátia Born não conseguiu dar. E aí no segundo governo ele melhorou a área social, mas ele não está tendo o mesmo impacto que obteve no primeiro mandato. Ele melhorou no segundo período com educação, saúde e assistência social. Houve um avanço nessa área. O que, a seu ver, ele poderia ter feito, e não fez? Não sei se ele teve condições, porque não estou acompanhando, mas poderia ter feito a via marginal pela lagoa, atenuando o fluxo que hoje é intenso na Fernandes Lima. Também uma política de saúde mais dinâmica. Ou seja: creio que essas duas áreas são fundamentais e, nesse

particular, ficou a desejar: a melhoria do sistema viário e a saúde, sem dúvida, que há de ser reforçada. Ele tem uma equipe boa, melhorou a equipe, o que ele precisava era de mais recursos, de instrumentos para sua equipe dar as respostas à população maceioense, sobretudo, na área da saúde. Por que a violência em Alagoas cresceu tanto nos últimos 20 anos? Quando saímos (do governo) fizemos um relatório mostrando que precisava injetar mil novos homens na segurança pública, e não foi feito o concurso. No nosso Estado, onde a diferença social é muito grande, é necessário ter a presença do Estado. E quanto mais pobre existe, mais diferença social, mais imperiosa a presença do Estado. O mundo todo usa o esporte como inclusão social, e ele (Téo) acabou com a Secretaria de Esportes, andando na contramão

Eles trouxeram muitas empresas para cá, mas muito menos do que publicam. E o mais negativo? A violência, sem qualquer dúvida, o avanço da criminalidade, da taxa de homicídios. Esse o aspecto mais crítico da atual gestão. Maceió é hoje a cidade mais violenta do Brasil. Como o senhor encara a questão educacional? É a maior de todas as prioridades. Educação reduz violência, melhora a saúde, viabiliza emprego. No meu governo, fiz a inclusão de 40 mil alunos e criei duas universidades - a Uneal e a Uncisal. E quanto à saúde? Hoje, está crítica em todas as áreas. O Hospital Geral é o caos em matéria de atendimento. É preciso investir mais, priorizar a saúde. E tem que começar pelo município que é a 'porta de entrada'. Não pode continuar como está. Com várias pendências na Justiça (e sem bom relacionamento com o Judiciário alagoano) o senhor teme ser atingido pela lei da Ficha Limpa? Não me lembro de nenhum processo que possa me atingir com a lei da Ficha Limpa. Não vejo nenhuma possibilidade. Todos esses processos são ou inócuos, em que qualquer outra esfera a gente mostra a realidade dos fatos, ou são de difamação, calúnia e que, por isso, não propiciam a aplicação da Ficha Limpa. É questão pessoal, não tem a nada a ver com improbidade, com Ficha Limpa. A volta de Carlos Lupi à presidência nacional do PDT desgasta a imagem do partido,

“Educação é a maior de todas as prioridades: ela reduz os índices de violência, melhora a saúde e viabiliza empregos” público que passou a ser respeitado. Essa é uma das coisas que tem que ser feita, é o processo do direito universal, e a gente precisa qualificar. Por tudo isso é preciso dar educação, e se não der oportunidade ao pobre de estudar, você também o elimina no concurso. Todo governo tem altos e baixos: qual o ponto mais positivo da gestão Téo Vilela? O mais positivo talvez seja o investimento no Pólo, a melhoria na infraestrutura daquele local, algumas ações de turismo. A tese dele é a seguinte: trouxe alguma empresa para cá, melhorou, o mercado resolve. É a tese neoliberal, o mercado resolve tudo e o Estado sai da economia. A preocupação dele foi essa.

considerando a forma como ele deixou o Ministério do Trabalho? A volta é um termo meio inoportuno de se colocar porque ele era, ele não voltou, ele já era o presidente. Apenas estava licenciado para exercer o Ministério. Ao deixar o Ministério, ele automaticamente assume a função de presidente. O partido não tem por que fazer processo de cassação dele interno, não houve nenhuma razão. O que foi pego do Carlos Lupi, além do destempero dele? Ele foi muito infeliz nas declarações que deu. Eu lhe disse na reunião que tivemos: isso, para um ministro, ficou ruim. Mas não é justo, ele fez um belo trabalho. Foi injusta sua saída. Por sua história, ele não merecia isso.


Primeira Edição | 16 a 22 de janeiro, 2012

Publicidade | A7


Primeira Edição | 16 a 22 de janeiro, 2012

A8 | Nacional

> NO PÁREO?

Aliados pressionam Serra a disputar prefeitura este ano Com saída de Marta Suplicy, tucano lidera pesquisas de intenção de voto na capital fotos: Divulgação

Cresce a pressão sobre o exgovernador José Serra para que ele dispute a Prefeitura de São Paulo nas eleições de outubro, segundo reportagem de Catia Seabra, publicada no jornal Folha de S. Paulo deste sábado, 14 de janeiro. Antes contrários ao lançamento de sua candidatura, amigos de Serra insistem agora para que entre na corrida municipal. Um deles é o também tucano Alberto Goldman. Vice de Serra no governo do Estado até 2010, Goldman admite ter mudado de opinião. Oficialmente disputam a

José Serra está sofrendo pressão para concorrer à prefeitura paulistana

indicação da legenda os secretários estaduais Andrea Matarazzo (Cultura), Bruno Covas (Meio Ambiente) e José Aníbal (Energia) e o deputado federal Ricardo Trípoli. De acordo com pesquisa Datafolha divulgada em dezembro, Serra lidera as intenções de votos após a eliminação da senadora Marta Suplicy (PT). O candidato petista será Fernando Haddad. Já entre os pré-candidatos que se dizem na disputa, o mais bem posicionado é Bruno Covas, com 6%. José Aníbal tem 3%, enquanto Tripoli e Matarazzo têm 2% cada um.

> ELE FICA

Guido Mantega fora do governo? Assessoria afirma que ele não sai BRASÍLIA - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, negou neste sábado,14, que pretenda deixar o cargo neste início de ano para cuidar de uma questão pessoal, o tratamento de saúde de sua esposa, em São Paulo. A assessoria de imprensa do Ministério informou que Mantega "não cogitou nem cogita deixar o governo", em resposta a reportagem da revista Época, que trouxe a informação. "A revista se aproveitou de uma questão estritamente pessoal para fazer ilações." Desde o final de 2011, Mantega tem de fato passado mais tempo em São Paulo, onde despacha de um escritório do Ministério. Nos bastidores, já se comentava que a razão disso era a doença da esposa. E circulava, em caráter especulativo, a possibilidade de ele afastar-se por esse motivo. "Realmente tem a doença, mas não acho que ele vá sair por isso", comentou um minis-

Ministro Guido Mantega garante que não cogitou deixar governo de Dilma

tro. Mantega é hoje um dos ministros mais próximos de Dilma. Na hipótese de sua saída, ele seria substituído por Nelson Barbosa, atualmente secretário executivo da pasta, também homem de confiança da presidente. A especulação atingiu seu

auge na quarta-feira passada, quando Mantega interrompeu suas férias para vir conversar com a presidente Dilma Rousseff durante almoço. Como Barbosa tinha tido uma audiência pouco antes, houve quem concluísse que se tratava da mudança no comando da Fazenda. O

que não se confirmou. A reportagem da Época fala também que Mantega estaria preocupado com a proximidade de Barbosa com Dilma. O secretário, de fato, tem um acesso privilegiado à presidente, comparado a outros que ocupam o mesmo grau de hierarquia. Tendo atuado como um dos conselheiros econômicos na elaboração do programa de campanha de Dilma, Barbosa esteve cotado para vários cargos durante a transição, inclusive o de ministro da Fazenda. "Não acho que a ciumeira seja tanta assim", comentou um colega. Ele observou que Barbosa esteve com Mantega no Ministério do Planejamento, no BNDES e agora ocupa o que seria o cargo de vice-ministro. Nem o próprio Barbosa alimenta expectativa de tornarse ministro. "É mais fácil o inferno congelar do que eu virar ministro", disse ele a um amigo.

> CRISE NA JUSTIÇA

Lobby de juízes impediu que CNJ disciplinasse pagamentos O lobby de associações de magistrados e a pressão dos tribunais puseram abaixo iniciativa do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) de editar resolução para pôr um fim à farra de desembolsos milionários à toga. Em 2011, "pelo menos duas ou três vezes", sem êxito, o então conselheiro Ives Gandra da Silva Martins Filho levou a plenário uma proposta para disciplinar a liberação de pagamentos de verbas acumuladas. "Eu levei a matéria a plenário e pediram para adiar, eram pedidos de associações de magistrados e de Tribunais de Justiça, alguns presidentes de tri- Ives Gandra tentou, mas não conseguiu disciplinar liberação de pagamentos bunais me procuraram coloAos 52 anos, ele é ministro balho (TST) desde 1999. Por cando suas preocupações", redo Tribunal Superior do Tra- dois anos exerceu a função de lata Gandra Filho.

conselheiro do CNJ, entre julho de 2009 e junho de 2011. Supercontracheques são alvo de uma frente de investigação sem precedentes do CNJ. Aqui e ali magistrados se rebelam à inspeção. Alegam que os valores lhes são devidos, por férias não desfrutadas, vencimentos pagos com atraso e outras situações. Em São Paulo descobriu-se a "turma do milhão". São desembargadores que receberam quantias superiores R$ 1 milhão. Em Alagoas, por falta de dados oficiais, fica difícil precisar quanto os mais de 200 magistrados do Estado receberam ao longo dos anos referente a resíduos trabalhistas e outros créditos.


Esportes

esportes@primeiraedicao.com.br

Primeira Edição | 16 a 22 de janeiro, 2012 Opinião - Diário Oficial dos Municípios - Social fotos: Márcio Ândrei

Time titular do CRB foi composto por seis jogadores que atuaram na Série C e cinco que foram contratados

Equipe do CSA atuou com dois atletas que jogaram na Segundona do Alagoano em 2011 e nove contratados

> CLÁSSICO DAS MULTIDÕES

CRB goleia o CSA na abertura do Alagoano Gols de Maradona, Leandrinho e Rodrigo Dantas; na quarta-feir o Galo pega o CEO; e o Azulão enfrenta o time do CSE Marcelo Alves Repórter

De forma compacta e imprimindo uma pressão coletiva, o CRB goleou o CSA por 3 a 0, no primeiro Clássico das Multidões desta ano, disputado no último sábado (14), no estádio Rei Pelé, em partida válida pela abertura do Campeonato Alagoano. Os gols foram marcados pelo meia Maradona, no primeiro tempo, em cobrança de falta, uma especialidade que o Galo teve um retrospecto positivo, durante toda a Série C do

Brasileirão, e dos atacantes contratados Leandrinho e Rodrigo Dantas, na etapa complementar. A goleada ainda poderia ter sido maior se não fosse o goleiro Flávio, do CSA, que fez duas grandes defesas, quando, na oportunidade, ficou cara a cara com Leandrinho. Ao final da partida, a torcida do Galo que estava bastante euforica com o resultado ainda teve a oportunidade de soltar gritos de olé a cada toque dos jogadores regatianos. Com a vitória pelo placar de 3 a 0 sobre o CSA, o time regatia-

no já inicia a competição assumindo a liderança da tabela de classificação. Na próxima quarta-feira (8), as duas equipes voltam a jogar pelo Estadual. O CRB vai ao município de Olho D'Água das Flores para encarar o CEO, no estádio Edson Matias, às 15h. A equipe do CEO perdeu a sua primeira partida no Alagoano para o ASA por 2 a 1, na tarde do último sábado (14), em Arapiraca, e vai tentar a reabilitação contra o Galo. Já o Azulão recebe o CSE, de

Túlio Maravilha, para tentar a reabilitação e afastar a desconfiança da torcida. A partida será disputada no Rei Pelé, às 20h30. O CSE joga neste domingo (15), contra o Coruripe, às 15h, no estádio Juca Sampaio, em Palmeira dos Índios. E no sábado (21), os rivais também disputarão a terceira rodada do Alagoano. O time do Galo recebe a equipe do Corinthians do Pilar, às 17h, no estádio Rei Pelé. O Azulão vai encarar o time do Murici, no José Gomes da Costa, às 15h.

Ficha Técnica

3

CRB Cristiano, Elsinho, Filipe, Rodrigão e Jadilson; Roberto Lopes, Ewerton, Ewerton Maradona e Geovani (Adriano); Rodrigo Dantas (Diego Aragão) e Leandrinho (Pablo) Técnico: Paulo Comelli

0

CSA Flávio; Leandro, Aderaldo (Lindoval)e Duda; Maico Gaúcho, Lima, Leis (Diogo), Washington e Marcelo(Camilo); Edson Di e Paulinho Marilia Técnico: Celso Teixeira

Local: Estádio Rei Pelé (Maceió-AL) Árbitro: George Alves Feitosa (FAF-AL) Assistentes: Otávio Correia (CBF-AL) e Adeilton Hora (CBF-AL)

Galo é ofensivo e Azulão inoperante Mas compacto em campo, o CRB partiu para cima do CSA. Na pressão, o time regatiano conseguiu induzir a equipe do azulão ao erro. E em uma bobeada da zaga do CSA, Rodrigo Dantas aproveitou para partir em contrataque e tocar para Leandrinho que, sozinho, perdeu a chance do primeiro gol, porque o goleiro Flávio se transformou em uma verdadeira barreira intransponível. Leandrinho tentou duas vezes e nas duas oportunidades, Flávio impediu o que seria o primeiro gol regatiano. Na sequência, aos 17 minutos, Maico Gaúcho fez falta em Maradona. Assim como foi na Série C do Campeonato Brasileiro do ano passado, o CRB manteve o retrospecto positivo em bola parada. Maradona cobrou a falta e colocou no ângulo direito do goleiro Flávio, que ainda toco u na bola, mas não evitou o primeiro gol do Galo. CRB 1 x 0 CSA. Com o time recuado, o CRB passou a marcar por zona e assistindo ao Azulão tocar bola. O atacante dominou na pequena área, olhou e soltou a bomba que explodiu no travessão do goleiro Cristiano. No segundo tempo, o CSA partiu para cima com Lindoval que soltou o pé de longa distância, mas a bola foi no meio do gol, ficando fácil para Cristiano. Enquanto o CSA tentava o gol sem objetividade, o CRB seguia nos contragolpes. E em um desses lances de contrataque, Leandrinho chamou Duda para dançar, livrando-se do marcador e chutou cruzado e rasteiro, sem chances para Flávio. CRB 2 x 0 CSA. O segundo gol deixou o CSA tonto e o CRB aproveitou o momento para ampliar com Rodrigo Dantas. CRB 3 x 0. A intensidade das jogadas de ataque do Galo só aumentavam . E para evitar os contragolpes do CRB, o zagueiro Duda fez falta dura em Maradona e recebeu cartão amarelo. Após a cobrança de falta, o Galo passou a tocar a bola aos gritos de olé da torcida regatiana.

Ataque do Azulão não conseguiu superar a defesa da equipe do Galo

Goleiro Cristiano chega antes do atacante Paulinho Maríllia e evita gol do CSA

Edson Di tentando se livrar da forte marcação do volante Roberto Lopes


Primeira Edição | 16 a 22 de janeiro, 2012

B2 | Esportes

> CASO DE POLÍCIA

Celso Teixeira diz ter sido ameaçado de morte Treinador do CSA recebeu intimidações no seu celular particular na noite da última sexta-feira (13), às vésperas do clássico Marcelo Alves Repórter

"Não se ganha futebol com ameaça". A declaração é do técnico Celso Teixeira, do CSA, e foi dada em entrevista coletiva,

após a goleada sofrida para o CRB, no último sábado (14), no estádio Rei Pelé, fazendo referência às ameaças recebidas por meio de mensagem SMS, em seu celular. O treinador azulino disse que não conseguiu dormir

na noite da última sexta-feira (13), às vésperas da disputa do Clássico das Multidões. As intimidações começaram a ser enviadas ainda na última sexta-feira (13), após o treinador do CSA ter conseguido a confotos: Márcio Ândrei

versão de sua pena junto ao Tribunal de Justiça Desportiva de Alagoas (TJD/AL) e, consequentemente, a liberação para comandar o time azulino no banco de reservas, uma vez que estava suspenso por seis partidas. Celso Teixeira disse que o teor das mensagens ia de ameaças de morte contra ele e também seu filho até problemas pessoas, bem como textos que citavam que o treinador tomava remédio. Para o técnico azulino, sem citar nomes disse que usaram subterfúgio para ganhar o clássico.

Algumas mensagens traziam ameaças de morte contra seu filho, sendo que diziam que sabiam do horário e número do voo de seu filho. Outros SMS diziam que enquanto Celso Teixeira estivesse comandando o CSA contra o CRB, no Rei Pelé, algumas coisas iriam acontecer em seu apartamento, com sua família. "Minha gente, tenho 50 anos e não sou bandido. Não estou no futebol para ser ameaçado. Não dormi a noite inteira", disse. Quanto à goleada sofrida para o time do CRB, Celso Teixeira disse que o Azulão tam-

bém teve chances de marcar gols na partida, mas não soube aproveitar as oportunidades assim como fez a equipe adversária. O treinador azulino criticou os laterais Diogo e Camilo que entrou no segundo tempo pois não tiveram subiram ao ataque e não conseguiram dar combate na marcação. Celso Teixeira disse que ao colocar o Lindoval colocou o CSA todo à frente, uma vez que segundo ele próprio, o time azulino passou a atuar com quatro atacantes: Edson Di, Paulinho Marília, Washington e o Lindoval.

Jorge VI nega vinda de Vica e garante Celso no comando Técnico Celso Teixeira disse que não dormiu no dia anterior ao clássico devido às ameaças enviadas ao seu celular

Depois da goleada sofrida para o Azulão, nomes dos técnicos Vica e Flávio Lopes. Informações dão conta que após o clássico, os dirigentes azulinos foram jantar no Stella Maris e teriam mantido contato com o os dois treinadores. A reportagem do Primeira Edição entrou em contato com o presidente-executivo do CSA, Jorge VI, que rechaçou os nomes de Vica e Flávio Lopes. O mandatário azulino garantiu que Celso Teixeira permanece no comando técnico do clube do Mutange e tem apoio incondicional da diretoria do CSA. Quanto às ameaças de morte, via mensagem SMS, sofridas por Celso Teixeira, Jorge VI disse que nesta segunda-feira (16) será instaurado inquérito policial.

O presidente do CSA contou que as pessoas que enviaram as 40 mensagens SMS para o celular de Celso Teixeira, contendo ameaças de morte, já teriam sido identificadas e os culpados deverão punidos. De acordo com Jorge VI, as ameaças também são direcionadas à família de Celso Teixeira. "Como um treinador vai trabalhar em um jogo importante como é o clássico depois de ser ameaçado de morte juntamente com a família. Essas pessoas não deixaram o cara (Celso Teixeira) em paz. Falaram até da vida pessoal do treinador. De dez em dez minutos, Celso Teixeira recebia uma mensagem", disse Jorge VI. O presidente do CSA evitou falar em nomes para não atrapalhar a investigação. "Todas as pro-

vidências já foram tomadas e os culpados serão punidos", disse. Quanto à derrota, Jorge VI disse que o CSA poderia ter saído com dois gols, uma vez que, segundo ele, duas bolas acertaram a trave do CRB. "Não se pode analisar o time por apenas um jogo", disse. Já em relação às especulações dos nomes de Vica e Flávio Lopes, o mandatário azulino desmentiu a informação e disse que Celso Teixeira tem o apoio de toda a diretoria. "O trabalho continua no time", disse. Jorge VI confirma que houve o jantar no Stella Maris, porque já tinha sido programado independente do resultado, mas negou que tinham conversado de nomes de treinadores.

Apesar da vitória, Comelli quer mais 3 para reforçar o Galo O técnico do CRB, Paulo Comelli, disse após o clássico, em entrevista coletiva, que quer reforçar ainda mais o time regatiano. Comelli contou que gostaria de ter mais três jogadores em seu elenco, sendo um atacante e dois meias. Segundo o treinador regatiano, o atacante deverá vir para atuar pelos lados do campo e os meios campistas para dar opção para o meio campo, que conta, principalmente, apenas com os titulares Maradona e Geovani. Em relação à vitória de goleada em cima do Azulão, Comelli disse que o que fez a diferença foi o conjunto, isto é, os 80% da base do CRB que participou do retorno à Série B do Campeonato Brasileiro no ano passado. Segundo o treinador do Galo, o entrosamento dos seis jogadores remanescentes do Brasileirão e os cinco atletas que foram contratados e colocados para integrar o time principal que jogou com o CSA resultou em um bom encaixe das peças. O time do Galo que foi a campo no jogo de estreia e

Treinador do Galo disse que entre os reforços, gostaria de mais um atacante

goleou o CSA foi formado com os seguintes jogadores que atuaram na Série C Nacional do ano passado: o goleiro Cristiano, os zagueiros Felipe e Rodrigão, o volante Roberto Lopes e os meias Maradona e Geovani. Já os cinco jogadores contratados que completaram o time principal foram: os laterais Jadilson e Elsinho, o volante Everton e os atacantes Leandrinho e Rodrigo Dantas.

COLOCANDO METAS Demonstrando a mesma serenidade e humildade quando comandou o time regatiano no retorno à Série B do Brasileirão, Comelli já começou a estabelecer metas. Rechaçando favoritismo, o treinador do Galo disse que o objetivo principal é se classificar entre os quatro clubes que vão ao quadrangular final para depois visar à disputa da final da primeira fase.


Primeira Edição | 16 a 22 de janeiro, 2012

Publicidade |B3


Primeira Edição | 16 a 22 de janeiro, 2012

B4 | Esportes

>PROMESSA CUMPRIDA

CSE bate Hulk com gol de Túlio Maravilha Atacante estreia com cumprindo promessa e dedica gol ao prefeito James Ribeiro; agora faltam 24 para completar o milésimo Marcelo Alves Repórter

Com um gol de Túlio, o CSE venceu o Coruripe por 2 a 0, no último (15), no estádio Juca Sampaio, em Palmeira dos Índios. Os gols foram marcados pelo atacante Túlio Maravilha e Íbison Melo. O gol, como foi anunciado por ele no dia de sua apresentação na última quintafeira (11), tem o nome do prefeito de Olho d'Água das Flores, James Ribeiro. Com a vitória o CSE ocupa a terceira colocação, com três pontos só que leva desvantagem na classificação por conta do saldo de gols. Já o time do Hulk está na

foto: Primeira Edição

oitava posição. Esta classificação é referente ao término da primeira rodada do Estadual. Além de o gol ser dedicado ao prefeito James Ribeiro, que foi um dos responsáveis pela contratação de Túlio Maravilha, o tento foi narrado pelo presidente-executivo do CSE, Antônio Oliveira, que é radialista e jornalista e atua na rádio Difusora. O Tricolor de Palmeira dos Índios tentará a segunda vitória consecutiva nesta quarta-feira (18) contra o CSA, no Rei Pelé, às 20h30. A expectativa é quanto à presença do atacante Túlio Maravilha, que vai jogar pela segunda vez no Rei Pelé. A

primeira vez que atuou no estádio foi contra o CRB, em 2008, quando atuava pelo Vila Nova (GO). O CSE vai encarar o CSA, que vem uma goleada sofrida diante do CRB, no último sábado (13). Após o jogo contra o Azulão, O Tricolor alagoano receberá em casa o time do CEO, no domingo (22), às 16h. Já a equipe do Coruripe vai em busca da reabilitação contra o Murici, nesta quarta-feira (18), em local indefinido pela Federação Alagoana de Futebol (FAF). Depois de enfrentar o Murici, vai encarar o Sport Atalaia, no domingo (22), no Luiz Pontes, em Atalaia, às 16h.

Túlio Maravilha cumpre promessa feita no dia de sua apresentação e faz o gol para o prefeito James Ribeiro

De casa nova, Corinthians bate o time do Penedense por 2 a 0 Corinthians venceu o Penedense por 2 a 0, no último domingo (15), no Rubens Canuto, em Pilar. Os gols foram marcados por Edílson e Fabiano. Com a vitória o Timão do Pilar ocupa a vice-liderança, com três pontos conquistados, ficando atrás do CRB por conta do saldo. O Galo tem um gol a mais.

Nesta quarta-feira (18), O Timão faz mais uma partida em casa, só que ao invés de jogar em Pilar, o Tricolor vai atuar no Nelson Peixoto Feijó como consta na tabela da FAF, e receberá o ASA, que bateu no último sábado (14), o CEO por 2 a 1, com direito a gol relâmpago de Danilo Baia. Já no sábado (21), o

Corinthians vai encarar o CRB, às 15h, no Rei Pelé. O Penedense, na quarta-feira (18), joga em casa com e a equipe do Sport, às 15h, no Alfredo Leahy. O Sport vem de empate com o Murici. Enquanto que no domingo (22) vai a Arapiraca duelar com o ASA, às 16h, no Coaracy da Mata Fonseca.

Murici vence o Sport por 2 a 0 O Murici venceu o Sport por 2 a 0, no último domingo, no estádio José Gomes da Costa, em Murici. Os gols da equipe do Alviverde foram marcados no segundo tempo por José e Cleison Rato. Com a vitória o time do Murici também figura empatado na segunda posição

junto com o Corinthians e o CSE que também venceram suas partidas pelo mesmo placar. Na segunda rodada do Campeonato Alagoano, o Murici enfrentará a equipe do Coruripe, na quarta-feira (18), às 20h30, em local indefinido. E no sábado (21), às 15h, o Murici recebe em

casa o CSA, no estádio José Gomes da Costa, em Murici. Já o Sport vai jogar com Penedense, na quarta-feira (18), às 15h, no estádio Alfredo Leahy. No domingo (22), o Sport volta para casa para receber o Coruripe, no estádio Luiz Pontes, em Atalaia, às 15h.

>ATUAL CAMPEÃO

ASA faz gol relâmpago e vence o CEO na estreia do Alagoano O ASA deu sinais de que iria golear o CEO, uma vez que o time fez gol relâmpago a um minuto de jogo e só venceu o jogo por 2 a 1. O Alvinegro abriu o placar a um minuto de jogo com Danilo Baia, mas depois passou sufoco na partida e acabou cedendo o empate ainda

no primeiro tempo após falha do goleiro André Zandoná, após chute de Danilo Souza do CEO. No segundo tempo, a equipe arapiraquense acordou como na etapa inicial tratou de ir logo fazendo o gol. Só que dessa vez foi aos 15 minutos, com Lúcio Maranhão. O Alvinegro ocupa

temporariamente a quinta colocação na tabela com três pontos conquistados. O ASA enfrenta na quarta-feira (18), o Corinthians, às 15h, no Nelson Peixoto, como consta no site da FAF. E no domingo (22), enfrenta o Penedense, às 16h, no Coaracy da Mata Fonseca.


Primeira Edição | 16 a 22 de janeiro, 2012

Opinião |B5

Foto da semana

Editorial

Ousadia elogiável Indiscutível que, na gestão pública, licitar uma obra não constitui mera formalidade, mas uma exigência voltada para a transparência que deve existir sempre que se fizer necessário o uso do dinheiro público acima do limite previsto em lei. Há, contudo, situações excepcionais que justificam a dispensa do crivo licitatório, a exemplo de obras para atender populações castigadas por desastres naturais. Outro exemplo em caso atualíssimo: a reforma das mais de 160 escolas da rede pública estadual alagoana. Não se trata, evidentemente, de nenhum desastre natural, mas inegável que inúmeros desses educandários estão em ruínas, pondo em risco a integridade de seus fraquentadores (alunos, professores e funcionários de apoio). Fácil criticar a 'ousadia' do secretário Adriano Soares, que assumiu o desafio de restaurar os prédios degradados sob uma onda de críticas, mas quem assumiria a responsabilidade? Quem assumiria deixar como está até que, percorrendo o longo caminho da burocracia, a licitação afinal estivesse concluída? Não é fácil. É cômodo, apenas, para quem está assistindo o noticiário informando sobre desabamento de tetos escolares. Aí se critica porque os prédios não são reformados. Então, fazer o quê? O que Adriano Soares fez. Consciente, lúcido e responsável, ordenou que os projetos fossem tocados e as obras, orçadas em R$ 40 milhões, finalmente vão ser iniciadas. Para a segurança e para a tranqüilidade de milhares de alunos e milhares de educadores que integram o sistema educacional mantido pelo estado.

A duplicação da AL-101 Sul estáliberada até Massagueira, mas fluidez ainda depende da conclusão da ponte Divaldo Suruagy (Foto Márcio Ândrei)

A era do dinheiro de plástico

Cargos comissionados custam R$ 61 bi por ano

A região Nordeste vem apre- tão de crédito na chamada sentando, ao longo dos últi- classe E. Em 2009, 52% do mos anos, um crescimento total dos solicitantes perteneconômico superior a de out- ciam a esse grupo social. No ras regiões do País. Resultado ano seguinte, 2010, o número concreto desta expansão é o cresceu para 54,8% e, agora aumento na quantidade de em 2011, para 58,5% dos carcartões de crédito utilizados tões emitidos estão concencomo meio de pagamento. trados na classe E. Em 2011 o Nordeste superou Outro fator que chama a o Sudeste no número de con- atenção é a redução dos calosumidores com seu primeiro tes nas compras efetuadas com cartões de crédito. Em cartão de crédito. A região acumulou, em 2011, 2009, 8% dos novos consumi43% das novas adesões de dores ficaram com pendências todo o país. De outro lado, o na fatura. Em 2010, a inadimSudeste respondeu por 36%. plência caiu para 4,8%, e, em Depois apareceram a região 2011, houve uma pequena Sul, com 11,41%, o Norte, elevação para 5,2%. com 6,04%, e a região Centro- Outra pesquisa do Banco Oeste , com 3,49% de todos Central comprova a expansão os cartões de crédito emitidos do uso do dinheiro de plástico. Ao utilizar os cartões, os no Brasil. Até bem pouco tempo, em brasileiros de menor renda preferem a 2009, 48,28% função do crédos novos cardito ao uso no tões eram do “Ao utilizar os débito. A Sudeste e apecartões, brasileiros mesma pesquinas 29,31% do sa mostra que Nordeste. Isso de menor renda mostra que a preferem a função cartão de crédito é mais economia da do crédito ao uso popular entre região se no débito” as classes C, D expandiu, e E, enquanto comprova o as classes A e B aumento de renda e também indica o oti- preferem a opção do débito. mismo do nordestino ao O uso de cartões pré-pagos, aumentar suas compras na hoje restrito a viagens ao exterior, vai se popularizando forma de crédito. Os novos clientes de cartão de e, muito em breve, vai invadir crédito estão no segmento o mercado. O pré-pago tem jovem. Grupo formado por maior alcance que os cartões jovens trabalhadores de baixa tradicionais, taxa zero de inarenda, estudantes de periferia dimplência, maior controle e famílias que recebem assis- sobre as despesas e o fato de tência do Estado. Em segundo poder ser utilizado por seglugar, aparece o segmento de mentos que hoje não têm profissionais em ascensão conta corrente - cerca de 40% social, como os donos de dos brasileiros. Muito em pequenos negócios. O núme- breve, o dinheiro de plástico ro de pessoas que tocam o vai substituir as cédulas e próprio negócio no Brasil já moedas tradicionais. supera a marca de 21 milhões de empreendedores. Renan Calheiros Outro dado revelador da É senador e líder da bancada do PMDB mesma pesquisa registra um crescimento de adesão ao car-

Os cargos comissionados dos três poderes, Legislativo, Executivo e Judiciário, nos 5.567 Municípios, nas 27 unidades federativas (Estados e o Distrito Federal) e do Congresso Nacional custam aos cofres públicos R$61,342 bilhões por ano. A estimativa não inclui os cargos comissionados dos atuais 38 ministérios, nem os salários dos secretários das pastas estaduais e municipais, tampouco os de autarquias e empresas estatais, o que leva a concluir que as cifras são ainda maiores. Para os municípios, o cálculo desses gastos no poder Legislativo leva em conta o número de vereadores, de acordo com a emenda constitucional nº 58 (23/9/2009) e a respectiva verba de gabinete utilizada para a contratação de assessores dos parlamentares. No poder Executivo das cidades, foi feita a estimativa conservadora de apenas oito secretarias e, para cada uma delas, apenas três assessores por secretário municipal. Na conta, estão excluídos os salários dos próprios secretários municipais. Quanto aos cargos comissionados para o poder Judiciário, a projeção foi entre dois e 15 funcionários, de acordo com o tamanho do município. No que diz respeito aos Estados e ao Distrito Federal, foram considerados somente os cargos comissionados dos poderes Legislativo e Executivo. Para o poder Legislativo, foram levantados os

números de deputados estaduais e distritais e a verba de gabinete para cada parlamentar, no teto de R$45 mil por mês - anualizado, inclusive com 13º e adicional de férias. Já os cálculos do poder Executivo estimam de forma conservadora apenas 10 secretarias estaduais/distritais e apenas 3 assessores para cada secretário. No nível da União, o levantamento considera apenas os gastos com o Congres-

“Quanto aos cargos comissionados para o Judiciário, a projeção foi entre dois e 15 funcionários, de acordo com o município” so Nacional, estimados em R$6,023 bilhões por ano. Valor próximo aos R$6,068 bilhões calculados pela ONG Transparência Brasil. Mais do que as cifras, os valores mostram o custo de uma democracia representativa que não está dando certo. Estados e Municípios reproduzem o modelo de governo de coalizão da esfera federal, centralizado não em projetos

de governo que visem ao interesse público, mas, sim, na mera distribuição de cargos e salários e o loteamento do poder político. Dessa forma, os parlamentos - Congresso Nacional, Assembleias Estaduais e Distrital e Câmaras de Vereadores - aprovam os projetos de interesse do poder Executivo, não por convicção política, mas em função da pura e simples barganha econômica. O que afeta a todos os partidos políticos em todos os entes da Federação, indistintamente, desde que se iniciou a Nova República. Retrata-se, enfim, por que o Brasil é e sempre foi o país do desperdício. Principalmente do desperdício dos recursos públicos, dinheiro do contribuinte advindo de tributos pesadamente pagos à União, Estados, Distrito Federal e Municípios. É hora de a população cobrar a extinção desses cargos comissionados e a valorização dos funcionários públicos concursados, como primeiro passo para a efetiva moralização política e, em especial, a profissionalização e a qualificação da gestão pública. Fabrício Pessato Ferreira É mestre em Economia e coordenador dos cursos de Gestão Financeira e Ciências Contábeis da Veris IBTA Metrocamp, faculdade do Grupo Ibmec Educacional

Corrida brasileira pela conectividade na Copa Com a expectativa da Copa do Mundo em 2014, está previsto que o Brasil passe por uma série de mudanças em sua infraestrutura. Porém, muito vem sendo discutido sobre o fato de o país não estar pronto para receber um evento de dimensões globais dentro dos prazos estabelecidos, principalmente no que diz respeito aos setores de TI e Telecom. As chamadas "TICs" (Tecnologia da Informação e Comunicação) fazem parte da segunda etapa do planejamento para a Copa do Mundo de 2014. Toda essa base deveria estar pronta até 2012, pois servirá para as transmissões esportivas e serviços aos turistas e cidadãos brasileiros interessados em acompanhar os jogos. Porém, a pouco mais de um mês para a chegada de 2012 e faltando menos de três anos para a Copa, o governo brasileiro ainda está definindo critérios para a implementação do Plano Nacional da Banda Larga (PNBL). Este já está atrasado, uma vez que as regiões Nordeste e Sudeste, onde ficam mais da metade das 12 cidades-sede dos jogos, já deveriam ter recebido as conexões desde 2010, conforme o projeto inicial. Ainda em abril de 2011, houve um debate com o objetivo de decidir se a conexão do plano seria de 600 Kbps, o que é insuficiente, ou de 1 Mbps, pelo preço de R$ 35,00. Seis meses após essa discussão, a

ONU divulgou um estudo que ajuda a entender em qual posição o Brasil realmente se encontra com relação a outros países nesse. Os dados mostram que um pacote de banda larga móvel de 1GB no Brasil custa em média US$ 51.27 por mês - trata-se da banda larga mais cara do mundo. Diante desses fatos chocantes, no quesito preço, o Plano pode até parecer vantajoso em um primeiro momento.

“Deixando-se de lado o preço do serviço do governo e partindo para o quesito capacidade, o cenário parece bem desanimador” Contudo, deixando de lado o preço do serviço do governo e partindo para o quesito capacidade, o cenário parece bem desanimador. Enquanto estamos brigando para conseguir 1Mbps, está previsto que o plano dos Estados Unidos deve atingir até 100 Mbps. O coreano, por sua vez, já abrange entre 1 e 2 Gbps. Isso significa que a conexão coreana é

até 2.000 vezes mais rápida do que a do PNBL. Alguns poderiam contestar que, em termos de tecnologia, estes dois países não devem ser comparados com o Brasil por uma questão de desenvolvimento econômico. Todavia, o mesmo estudo aponta que países mais subdesenvolvidos do que o Brasil estão à nossa frente se tratando de banda larga móvel. O Sri Lanka, por exemplo, cobra US$ 4.34 pelo serviço por uma conexão de 7,2 Mbps. A verdade é que países como Quênia, Marrocos, Turquia e Vietnã estão em situações mais privilegiadas do que a nossa. É evidente que o Brasil está muito atrasado na corrida global pela conectividade. Mas, olhando a situação por um prisma mais otimista, podemos pensar que dificilmente o país daria os seus primeiros passos espontaneamente para o PNBL. Apenas um evento de dimensões colossais como a Copa do Mundo e as Olimpíadas poderão nos trazer algum benefício de infraestrutura em maior escala. O que nos resta é torcer para que algum legado reste à população brasileira após os eventos esportivos. Se a internet popular realmente chegar a todos os municípios nacionais até 2014, como foi prometido, já teremos alguma coisa. Luiz Oliveira É diretor de SMB da Netgear Brasil

> OS ARTIGOS SÃO DE RESPONSABILIDADE DE SEUS AUTORES E NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DESTE JORNAL

Endereço:

PRIMEIRA EDIÇÃO JORNAL ON-LINE IMPRESSA LTDA - ME CNPJ 08.078.664/0001-85 CMC 130003

Rua Moema Cavalcante Basto, 314 Lot. Barra Mar | CEP 57.180-000 Fone: (82) 3033-2189 PABX: (82) 3325-2815 Barra de São Miguel | Alagoas Atendimento ao assinante: (82) 3033-5213

Luiz Carlos Barreto Goes Diretor-Geral

Romero Vieira Belo Diretor Editorial

Alda Sampaio Diretora Comercial

FTPI Representação Publicidade e Marketing Ltda Representante nacional do Primeira Edição Alameda dos Maracatins, nº 508 - 9º andar - Indianópolis/SP CNPJ 03.269.504/0001-08 / Insc. Est. Isenta Tel: (81) 2128-4350 / Cel: (81) 9175-5829 fred.recife@ftpi.com.br


Primeira Edição | 16 a 22 de janeiro, 2012

B6 | Diário Oficial dos Municípios

ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE IGREJA NOVA AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº- 02/2012. – IGREJA NOVA/AL OBJETO: ITEM I – AQUISIÇÃO DE: 02 (dois) VEÍCULOS Tipo “AMBULÂNCIA” “0” (ZERO) quilômetro, para a Secretaria de Saúde do Município de Igreja Nova/AL, conforme Termo de Referência contido no anexo I do Referido Edital. Licitação: Tipo Menor Preço por ITEM. Data, hora e local: dia 25 de JANEIRO de 2012, às 13h, no Prédio sede da Prefeitura, Sala da Comissão Permanente de Licitação, situada a Praça Professor Agnelo Moreira, nº. 06 – Centro, Igreja Nova-AL, Fone 082- 3554 1128 /CPL. O Edital encontra-se disponível para download gratuito no site w w w. p r i m e i r a e d i c a o . c o m . b r Qualquer informação poderá ser solicitada através do email: cplprefeiturainova@hotmail.com. Igreja Nova/AL, 10 de JANEIRO de 2012. Cláudia Cristina de Melo Pereira - Pregoeira -----------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE IGREJA NOVA AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL N.º 01/2012 A Prefeitura Municipal de Igreja Nova/AL comunica às empresas interessadas que fará realizar às 09h00min do dia 25 de JANEIRO de 2012, na sede do Município, na Praça Prof. Agnelo Moreira, n.º 06, Centro, Igreja Nova/AL, email: cplprefeiturainova@hotmail.com, em sessão pública, o PREGÃO N.º 001/2012, do tipo MENOR PREÇO POR ITEM, que objetiva a CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE EVENTUAL PUBLICAÇÃO DE NOTAS, EDITAIS, PORTARIAS, AVISOS, CITAÇÕES, EXTRATOS DE CONTRATOS, TERMOS ADITIVOS E OUTRAS PUBLICAÇÕES DE INTERESSE DA PREFEITURA MUNICIPAL DE IGREJA NOVA/AL, A SEREM VEICULADOS NA IMPRENSA OFICIAL (DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO E DO ESTADO) E EM JORNAL DE GRANDE CIRCULAÇÃO E DE ABRANGENCIA ESTADUAL, conforme Termo de Referência contido no ANEXO I do Edital. O Edital encontra-se disponível para download gratuito no site www.primeiraedicao.com.br . Qualquer informação poderá ser solicitada através do email cpl-

prefeiturainova@hotmail.com. Igreja Nova/AL, 11 de janeiro de 2012 Cláudia Cristina de Melo Pereira Pregoeira -----------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE IGREJA NOVA EXTRATO DE ADITIVO AO CONTRATO N.º 022/2010 Pregão n.º 012/2010 Contratante: Prefeitura Municipal de Igreja Nova/AL Contratada: LUSMED – COMERCIO DE PRODUTOS MEDICO HOSPITALARES LTDA, CNPJ nº07.865.568/0001-14., com sede na Rua Pernambuco, nº 1105, Siqueira Campos, CEP nº 49075460, Aracaju/SE Objeto: Prorrogação do prazo de vigência por mais 49 (quarenta e nove) dias, ou seja, do dia 13/01/2012 ao dia 01/03/2012, além da readequação orçamentária do contrato Fundamentação: Lei N.º. 8.666/93 NEIWTON SILVA | Prefeito -----------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE IGREJA NOVA EXTRATO DE ADITIVO AO CONTRATO N.º 023/2010 Pregão n.º 012/2010 Contratante: Prefeitura Municipal de Igreja Nova/AL Contratada: MM FARMA COMERCIAL LTDA, CNPJ nº 02.350.721/000157, com sede na Av. Desembargador Maynard, nº 297 – B. Suissa, CEP nº 49052-210, na cidade de Aracaju/SE. Objeto: PARA O LOTE III: Este aditivo tem por objeto a prorrogação do prazo de vigência por mais 49 (quarenta e nove) dias, ou seja, do dia 13/01/2012 ao dia 01/03/2012, , bem como, o reequilíbrio financeiro dos itens do LOTE III, e o acréscimo no percentual de 5,91% (cinco vírgula noventa e um por cento), do valor do contrato, correspondente ao valor de R$ 3.516,90 (três mil, quinhentos e dezesseis reais e noventa centavos), além da readequação orçamentária do contrato. PARA O LOTE V: Este aditivo tem por objeto a prorrogação do prazo de vigência por mais 49 (quarenta e nove) dias, ou seja, do dia 13/01/2012 ao dia 01/03/2012, bem como, o reequilíbrio financeiro dos itens do LOTE V , e o acréscimo no percentual de 13,67% (treze vírgula sessenta e sete por cento) do valor do contra-

to, correspondente ao valor de R$ 7.872,50 (sete mil, oitocentos e setenta e dois vírgula cinqüenta), além da readequação orçamentária do contrato. Fundamentação: Lei N.º. 8.666/93 NEIWTON SILVA | Prefeito -----------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE IGREJA NOVA EXTRATO DE ADITIVO AO CONTRATO N.º 024/2010 Pregão n.º 012/2010 Contratante: Prefeitura Municipal de Igreja Nova/AL Contratada: DROGAFONTE – MEDICAMENTOS E MATERIAL HOSPITALAR, CNPJ nº 08.778.201/000126, com sede na Rua Barão de bonito, 408, Vázea-Recife/PE- CEP nº 50.740-80 Objeto: Este aditivo tem por objeto a prorrogação do prazo de vigência por mais 49 (quarenta e nove) dias, ou seja, do dia 13/01/2012 ao dia 01/03/2012, tendo em vista que a Secretaria de Saúde do Município ainda não concluiu os levantamentos dos materiais e quantitativos referentes ao exercício de 2012, e o aditivo de valor no percentual de 17,3 % (dezessete vírgula três por cento), totalizando o acréscimo na quantia de R$ 56.380,00 (cinqüenta e três mil, trezentos e oitenta reais), além da readequação orçamentária do contrato. Fundamentação: Lei N.º. 8.666/93 NEIWTON SILVA Prefeito -----------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE IGREJA NOVA RATIFICAÇÃO DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº 01/2012 – IGREJA NOVA/AL Ratifico a Dispensa de Licitação nº 01/2012, de acordo com o Parecer da Procuradoria Geral do Município, nos termos do Art. 24, II, da Lei nº. 8.666/93 que tem como objeto a contratação da empresa F DE A DE MOURA, inscrita no CNPJ/MF sob o n.º 11.978.279/0001-07, no valor de R$ 7.500,00 (sete mil e quinhentos reais), para prestação de serviços de Bandas para os festejos da Premiação do Campeonato de Futsal no Ginásio Poliesportivo Arlindo Gila Raposo, no dia 16 de janeiro de 2012. À Secretaria de Finanças para providências relativas à execução dos serviços. Município de Igreja Nova, 12 de janeiro de 2012.

NEIWTON SILVA | PREFEITO -----------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO PREGÃO PRESENCIAL 044/2011 – 2ª Chamada. A CPL do município de Quebrangulo informa aos interessados que estará realizando a seguinte licitação: PREGÃO PRESENCIAL 044/2011 – 2ª Chamada – Registro de Preço. Órgão: Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos. Objeto: Aquisição de Materiais de Expediente. Data/Hora: 20 de janeiro de 2012, as 09h00min. O edital do processo encontra-se a disposição dos interessados na sala da CPL, no horário de 08h00min as 12h00min. Sito: Praça Getúlio Vargas, 50 – Centro - Quebrangulo – AL (82) 3288 1159 - cpl.quebrangulo@gmail.com Quebrangulo, 09 de janeiro de 2012. Lucivan Alexandrino de Barros Pregoeiro -----------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO PREGÃO PRESENCIAL A CPL do município de Quebrangulo informa aos interessados que estará realizando a seguinte licitação: PREGÃO PRESENCIAL 003/2012. Órgão: Secretaria Municipal de Educação. Objeto: Aquisição de Gêneros Alimentícios. Data/Hora: 24 de janeiro de 2012, as 09h00min. O edital do processo encontra-se a disposição dos interessados na sala da CPL, no horário de 08h00min as 12h00min. Sito: Praça Getúlio Vargas, 50 – Centro - Quebrangulo – AL (82) 3288 1159 - cpl.quebrangulo@gmail.com Quebrangulo, 11 de janeiro de 2012. Lucivan Alexandrino de Barros Pregoeiro -----------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CONTRATO CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Quebrangulo - CNPJ. 12.241.675/0001-01 CONTRATADO: Allisson Luiz Tenório de Holanda Santos, CPF: 090.928.874-71 OBJETO: Prestação de serviço como vigilante, para substituir o

funcionário Manoel Cícero da Silva que se encontra afastado de suas funções por motivos de saúde – Sec. de Administração. VALOR: R$ 622,00 (seiscentos e vinte e dois reais). PRAZO DE EXECUÇÃO: 01 (um) mês. FONTE DE RECURSO: 04.40/ 2.004/ 04.122.0003 3.3.90.36.00.00.00.00.0.1.0010 Quebrangulo, 05 de janeiro de 2011. Marcelo Ricardo Vasconcelos Lima – Prefeito -----------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CONTRATO CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Quebrangulo - CNPJ. 12.241.675/0001-01 CONTRATADO: Marcelo Batista Valentim, CPF: 041.584.484-33 OBJETO: Prestação de serviço como vigilante, para substituir o funcionário José Reginaldo Palmeira que se encontra afastado de suas funções por motivos de aposentadoria – Sec. de Administração. VALOR: R$ 622,00 (seiscentos e vinte e dois reais). PRAZO DE EXECUÇÃO: 01 (um) mês. FONTE DE RECURSO: 04.40/ 2.004/ 04.122.0003 3.3.90.36.00.00.00.00.0.1.0010 Quebrangulo, 05 de janeiro de 2011. Marcelo Ricardo Vasconcelos Lima – Prefeito -----------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CONTRATO CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Quebrangulo - CNPJ. 12.241.675/0001-01 CONTRATADO: João Batista da Silva, CPF: 843.249.374-00 OBJETO: Prestação de serviço como vigilante, em virtude do falecimento do servidor José Luciano Alves Feitosa – Sec. de Administração. VALOR: R$ 622,00 (seiscentos e vinte e dois reais). PRAZO DE EXECUÇÃO: 01 (um) mês. FONTE DE RECURSO: 04.40/ 2.004/ 04.122.0003 3.3.90.36.00.00.00.00.0.1.0010 Quebrangulo, 05 de janeiro de 2011. Marcelo Ricardo Vasconcelos Lima – Prefeito

-----------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO TERMO DE HOMOLOGAÇÃO O Prefeito do Município de Quebrangulo, Estado de Alagoas no uso de suas atribuições e em conformidade com as leis 10.520-02 e 8.666-93, resolve HOMOLOGAR o Pregão Presencial N° 0047/2011, Processo 02439/2011. Objeto: Aquisição de gêneros alimentícios estocáveis e carnes; para Secretaria Municipal de Assistência Social. Vencedora pelo menor preço: ATUAL DISTRIBUIDORA LTDA, CNPJ 11.652.451/0001-20. VALOR: R$ 70.898,60 (setenta mil oitocentos e noventa e oito reais e sessenta centavos). Quebrangulo, 11 de janeiro de 2012. Marcelo Ricardo Vasconcelos Lima Prefeito -----------------------------------------ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CONTRATO CONTRATANTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO CNPJ. 12.241.675/0001-01 CONTRATADO: ATUAL DISTRIBUIDORA LTDA, CNPJ 11.652.451/000120. VALOR: R$ 70.898,60 (setenta mil oitocentos e noventa e oito reais e sessenta centavos). Objeto: Aquisição de gêneros alimentícios estocáveis e carnes. Vigência: 12/01/2012 a 31/12/2012. Fonte de Recurso: 0 8 . 0 0 - 0 8 . 8 0 - 6 . 0 1 1 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.0010.0 0000 0 8 . 0 0 - 0 8 . 8 1 - 6 . 0 2 7 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.2000.0 0000 0 8 . 0 0 - 0 8 . 8 1 - 6 . 0 2 5 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.2000.0 0000 0 8 . 0 0 - 0 8 . 8 1 - 6 . 0 1 8 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.2000.0 0000 0 8 . 0 0 - 0 8 . 8 1 - 6 . 0 1 5 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.2000.0 0000 0 8 . 0 0 - 0 8 . 8 1 - 6 . 0 1 6 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.2000.0 0000 0 8 . 0 0 - 0 8 . 8 1 - 6 . 0 5 0 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.2000.0 0000 Quebrangulo, 12 de janeiro de 2012. Marcelo Ricardo Vasconcelos Lima Prefeito

> NO MAR

Navio de luxo aderna com 4 mil a bordo Acidente ocorreu no litoral italiano; Costa Concórdia transportava pelo menos 53 brasileiros; cinco mortes foram confirmadas Divulgação

O navio de luxo Costa Concordia, que naufragou na noite de sexta-feira perto da ilha italiana de Giglio, matando ao menos cinco pessoas, transportava 53 brasileiros entre os 4.229 a bordo, segundo informações do Ministério das Relações Exteriores. Desse total, havia 47 passageiros e seis tripulantes. Anteriormente, o ministério havia informado que 46 brasileiros estavam no acidente. Segundo o Itamaraty, os 53 brasileiros, que sobreviveram ao acidente, foram identificados e retirados da área, na região da Toscana. O ministério disse ainda que a origem das informações, até o momento, é a "companhia de cruzeiros que organiza os resgate e distribui os resgatados pelos hotéis da região da Toscana, ao norte da Itália", informou o ministério pelo telefone. Entre os mortos confirmados, há dois turistas franceses e um peruano, membro da tripulação, de acordo com a imprensa italiana. A equipe médica que realiza o resgate das vítimas afirmou que as três pessoas teriam se afogado. Os corpos se encontram no necrotério de Orbetello, próximo ao porto de São Stefano. O prefeito de Grosseto, Giuseppe Linardi, confirmou a morte de apenas três pessoas e afirmou que há 14 feridos. A empresa Costa Cruzeiros, dona do Costa Concordia, informou em comunicado neste sá-

bado que oito pessoas morreram após a tragédia e ao menos 80 estão desaparecidas. Segundo o jornal italiano "Corriere della Sera", 43 pessoas ainda permanecem desaparecidas. O Concordia fazia uma rota com duração de sete dias pelo mar Mediterrâneo, com escalas nas cidades de Savona (Itália), Marselha (França), Barcelona (Espanha), Palma de Maiorca (Espanha) e nas italianas Cagliari, Palermo e Civitavecchia. Segundo a imprensa italiana, o navio começou a afundar após encalhar em um banco de areia. A empresa Costa Crociere destacou que "até o momento não é possível definir as causas do problema". O arquipélago onde está situada a Ilha de Giglio fica a cerca de 80 km de distância de Roma. Segundo relatos da imprensa europeia, após o encalhe da embarcação pequenas barcos tentaram a ajudar no resgate dos passageiros e tripulantes. A Guarda Costeira chegou a informar que "os passageiros não corriam perigo" e eram retirados em botes salva-vidas do navio Costa Concordia. Porém, ao retirar os últimos membros da tripulação uma fenda se abriu, causando vazamentos internos. De acordo com o site do Costa Concordia, a embarcação "é o maior e mais imponente navio de toda a frota Costa com 112 mil toneladas, mais de 500 varandas privativas nas 1.500 cabines".

Transportando mais de 4 mil passageiros e tripulantes, o luxuoso Costa Concordia bateu num banco de areia e adernou na costa italiana

Comandante pode ser acusado de homicídio Francesco Schettino, comandante do Costa Concordia, navio que naufragou na noite de sexta-feira (13) na costa italiana, foi detido para interrogratório neste sábado, segundo informou o procurador da localidade, Francesco Verusio. Schettino foi ouvido durante várias horas por Verusio, após o navio que levava 4.229 pessoas ter encalhado a 500 metros da ilha toscana, na cidade de Grosseto. Também foi detido para interrogatório o primeiro oficial do navio, Ciro Ambrosio. Segundo o jornal italiano "Corriere della Sera", o comandante do navio e seu oficial podem ser acusados de homicídio culposo e abandono do navio enquanto ainda havia muitos passageiros a bordo. O Costa Concordia se dirigia ao porto de Savona, no norte da Itália, e se chocou contra rochas perto da ilha de Giglio, na região costeira da Toscana.

O Concordia fazia uma rota com duração de sete dias pelo mar Mediterrâneo, com escalas nas cidades de Savona (Itália), Marselha (França), Barcelona (Espanha), Palma de Maiorca (Espanha) e nas italianas Cagliari, Palermo e Civitavecchia.

BRASILEIROS O navio transportava 53 brasileiros entre os 4.229 a bordo, segundo informações do Ministério das Relações Exteriores. Desse total, havia 47 passageiros e seis tripulantes. Anteriormente, o ministério havia informado que 46 brasileiros estavam no acidente. Segundo o Itamaraty, os 53 brasileiros foram identificados e retirados da área, na região da Toscana. O ministério disse ainda que a origem das informações, até o momento, é a "companhia de cruzeiros que organiza os resgate e distribui os resgatados pelos hotéis da

região da Toscana, ao norte da Itália", informou o ministério pelo telefone. Parentes de brasileiros que estavam na embarcação podem ligar para a operadora Costa Cruzeiros para pedir informações sobre o acidente: 0/xx/112123-3673 ou 0/xx/11/2123-3679. Também é possível obter informações sobre sobreviventes ou vítimas no consulado na capital italiana ou pelo site do Itamaraty.

MORTOS Entre os mortos confirmados, há dois turistas franceses e um peruano, membro da tripulação, de acordo com a imprensa italiana. A equipe médica que realiza o resgate das vítimas afirmou que as três pessoas teriam se afogado. Os corpos se encontram no necrotério de Orbetello, próximo ao porto de São Stefano.


Primeira Edição | 16 a 22 de janeiro, 2012

Especial |B7

> BELEZA

Esteticista dá receita para tratar e conservar sua pele Susanne Barreto lembra que estação sugere todo cuidado com a pele e diz como fazê-lo Miguel Goes

Luciana Martins Repórter

O verão é o período em que os raios ultravioletas estão mais fortes, por isso, o cuidado com a pele deve ser redobrado. É muito comum ouvir os especialistas orientarem sobre o uso constante do protetor solar, mas existem ainda os tratamentos de estática que podem auxiliar na beleza da pele. Susanne Barreto, esteticista, explica que a limpeza de pele é um dos tratamentos estéticos indicado para este período, uma vez que ele auxilia não somente na hidratação da pele, mas também na aparência da pele. "O ideal é você estar sempre hidratando esta pele, mesmo que haja o uso do protetor solar, é importante estar fazendo essa hidratação". A limpeza de pele, segundo ela, por si só não resolve. A paciente também dever ter cuidados alimentares para manter o aspecto da pele saudável. "Você tem que estar sempre se hidratando, tomando suco, água e principalmente água de coco, que é muito boa durante o verão". Ela revela que o tratamento da pele dever ser feito ao longo do ano e não somente no verão, mas, dependendo da necessidade da pele, o tratamento deve ser feito pelo menos uma vez na semana ou a cada 15 dias. "O nosso sol é muito forte e quente. Nessa época não pode deixar de

Susanne Barreto dá dicas especiais sobre como cuidar da pele, principalmente nesta estação de sol abundante

se hidratar a pele". Para quem não têm condições de pagar pelo tratamento nas clínicas, Susanne orienta: compre um creme de hidratação facial na farmácia e faça aplicação diariamente. Lembrando que o hidratante facial é diferente do hidratante corporal. "No rosto temos que ter certo cuidado. O tipo de composição que vai para o rosto não é o mesmo do corpo. Você pode até usar o hidratante do rosto no corpo, mas o hidratante do corpo no rosto, jamais". Além da hidratação é fundamental que o rosto seja lavado com água corrente diariamente e aplicado um tônico para tonifi-

car a pele. "Esse processo de higienizar, lavar com sabão adequado ao tipo de pele, de tonificação e hidratação deixam a pele nova, limpa e bonita". Dependendo do grau de comprometimento da pele, a esteticista orienta ainda uma limpeza de pele mais profunda, onde é utilizado o led. "Esse tipo de tratamento é uma hidratação mais profunda, que deixa a pele com mais vida, mais brilho, mais bonita". Os benefícios da limpeza de pele são: retirada das células mortas, clareamento, a limpeza dos cravos e espinhas mais profundas. O valor deste tratamento varia entre R$ 100 a R$ 160,00.

A professora de 49 anos, Vânia Morgan, é adepta do tratamento de limpeza de pele há mais de oito anos. "Eu faço mensalmente a limpeza de pele". Ela escolheu este tipo de tratamento porque a pele rejuvenesce, fica limpa e mais fresquinha. Ela revela que não deixa este tipo de tratamento: "Eu me sinto melhor, com a pele mais limpa, mais suave e rejuvenescida". Além do tratamento estético, ela também faz uso do protetor solar e de cremes. E orienta: "Procure um profissional para cuidar da sua pele. Não estoure as espinhas ou cravos em casa porque os traumas que ficam na pele são feios".

> LOTERIA

Aposta feita em Santa Catarina leva R$ 2,8 mi da Mega-Sena Divulgação

Uma aposta feita em Indaial (Santa Catarina) acertou as seis dezenas do concurso 1.354 da Mega-Sena, na noite deste sábado, e vai levar R$ 2.815.977,40. Os números sorteados em Paraíba do Sul (RJ) foram: 02 - 08 - 38 - 42 - 48 - 49. Ao todo, 71 bilhetes acertaram a quina e vão levar R$ 21.530,61 cada um. Outras 4.842 apostas levaram a quadra e ganharam R$ 451,01 cada uma. A estimativa de prêmio para o próximo sorteio da Mega-Sena, que será realizado na quarta (18), é de R$ 9,5 milhões. A Mega-Sena realiza sorteios duas vezes por semana, as quar-

tas e aos sábados. As apostas devem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio. A aposta mínima --seis números-- custa R$ 2.

PRÊMIO

Sorteio da Mega-Sena teve uma aposta ganhadora, feita em Santa Catarina

O concurso número 1.355 da Mega-Sena, que será sorteado na próximo quarta-feira (18), deve pagar R$ 9,5 milhões para a aposta que acertar as seis dezenas sorteadas. A Mega-Sena realiza sorteios duas vezes por semana, as quartas e aos sábados. As apostas devem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio. A aposta mínima - seis números - custa R$ 2.


B10 | Social

Primeira Edição | 16 a 22 de janeiro, 2012

16012012  

Edição impressa do dia 16 de janeiro