Issuu on Google+

edição PRIMEIRA

Vereador depõe sobre suborno Quando buscava apoio para criar a CEI do Lixo, Ricardo Barbosa insinuou que havia barganha (suborno) para afastar os vereadores de sua proposta. Resultado: foi denunciado e vai depor no Ministério Público. > A-2

Mega-Sena segue acumulada Ninguém acertou as dezenas 13,19,24,46,50 e 60 da Mega-Sena deste sábado (12). O prêmio acumulado para esta 4ª feira (16) deverá ser de R$ 23 milhões. A Quina vai pagar R$ 21.519,92 a cada um de seus 97 ganhadores.

Ano 7 | Edição 405 | Maceió, Alagoas, 14 a 20 de março, 2011 | R$2,00

Agência Alagoas / Tércio Cappello

TEOTONIO VAI AO BNDES DEFINIR ESTALEIRO E RENEGOCIAR DÍVIDA Encontro no Banco Nacional de Desenvolvimento foi definido com intercessão pessoal da presidente Dilma

Governador Teotonio Vilela

O governador Teotonio Vilela tem audiência marcada com o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, na tarde da próxima quinta-feira (17) quando definirá a vinda do estaleiro Eisa e discu-

tirá a reestruturação da dívida pública de Alagoas. O encontro foi agendado pela presidente Dilma Rousseff após o Fórum dos Governadores do Nordeste, em Sergipe. Teotonio Vilela adian-

Terremoto e tsunami: o Japão devastado

KÁTIA DESCARTA SAIR CANDIDATA E LANÇA CARIMBÃO

Os mortos do terremoto e do tsunami que devastaram o Japão já são mais de 1570. Há milhares de desaparecidos. Milhares de feridos. O desastre causou 80 incêndios. Os prejuízos são incalculáveis. O primeiro-ministro japonês afirmou que o País vive a pior crise desde a Segunda Guerra Mundial > B-4

W Imagem e Cenefrom se unem em grande parceria Luciana Martins

Segismundo Wanderley dinamiza o desempenho da clínica W Imagem

Segismundo Wanderley (W Imagem) e Miguel Arcanjo (Cenefrom) firmaram parceria para oferecer exames de alto padrão em ultrassom a preços módicos. "Viemos complementar os serviços que o Cenefrom já prestava a seus clientes", disse Wanderley. Arcanjo afirmou que, decorrido um mês da parceria, está satisfeito com os serviços da clínica W Imagem. > A-4

Carne bovina dispara e pressiona frango e suíno Um dos vilões da inflação alta em 2010, a carne bovina se mantém com o preço em alta, pressionando a cotação do frango e do suíno. No Mercado da Produção, os preços são mais em conta, mas existe insegurança quanto à qualidade e em relação à procedência. > A-5 Miguel Goes

No Mercado da Produção, preços da carne atraem consumidores

Galo se supera e não perde Márcio Ândrei

No Rei Pelé, neste domingo, CRB só conseguiu empatar com Santa Rita

Enfim, mudou a rotina. Em vez de se revezar com o CSA em derrotas, o CRB conseguiu empatar em 1x1 com o Santa Rita, neste domingo, no Rei Pelé. O Galo da Praia continua à frente do CSA, na classificação, mas a situação é delicada e poderá se inverter na próxima rodada do Alagoano. > ESPORTES

tou que o Eisa, projetado para o litoral de Coruripe, "é uma realidade" e revelou que o estudo do Ibama para conceder a licença ambiental do estaleiro está "muito avançado". > A-3

A secretária da Mulher, Kátia Born (PSB), declarou que não disputará a Prefeitura de Maceió em 2012. Em entrevista exclusiva a este jornal, a ex-prefeita admitiu que o deputado federal Givaldo Carimbão, seu colega de partido, tem tudo para concorrer à sucessão de Cícero Almeida. Ela também avalia o quadro político e a gestão do prefeito maceioense. > A-6

Luciana Martins

Kátia Born avalia quadro político

Ministro ouve clamor e assegura socorro para AL Recursos financeiros, homens da Força Nacional e da Polícia Judiciária e construção de 43 bases de polícia comunitária. Foi o socorro anunciado neste sábado pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para ajudar Alagoas a combater a violência. Durante encontro em Maceió, neste sábado, Eduardo Cardozo e Teotonio Vilela lançaram a “Carta de Alagoas”. > A-2

Agência Alagoas / Tércio Cappello

Ministro José Eduardo Cardozo diz que não faltará apoio a Alagoas

Juiz garante derrota do CSA Cortesia / Gazetaweb / Bruno Soriano

Prejudicado pelo juiz, o CSA amargou sua 10ª derrota em 13 partidas

Prejudicado pelo juiz Chicão, que não marcou um pênalti escandaloso, quando o jogo ainda estava no zero a zero, o CSA acabou perdendo para o Coruripe (1x0) e afundou mais ainda. A campanha pífia resume tudo: em 13 jogos pelo Estadual, o Azulão do Mutange perdeu 10 e venceu apenas três. > ESPORTES

Feirantes: "Na Ceasa não há compradores" > A-7 Fale conosco | Redação: (82) 3033.2189 | Comercial: (82) 3325.2815 | Atendimento ao assinante: (82) 3033.5213 | Internet: http://www.primeiraedicao.com.br


Primeira Edição | 14 a 20 de março, 2011

A2 | Política

E O R R O SOC POSTA RES

Teotonio diz a ministro o que Estado precisa para enfrentar criminalidade Em evento com Eduardo Cardozo, governador pede mesmo tratamento dispensado ao Rio contra a violência Divulgação / Agência Alagoas

Teotonio Vilela quer que governo trate Alagoas como o fez com o Rio

Ministro Eduardo Cardozo garantiu ajudar o Estado a combater violência

> CABO GONÇALVES

TJ vai julgar parecer do MPE a favor de Francisco Tenório Divulgação / MP AL

A possibilidade de o exdeputado federal Francisco Tenório vir a responder perante a Justiça em liberdade (ao menos em um dos processos em que é acusado de homicídio) ganhou força na semana passada, depois que o procurador Luiz Carnaúba, do Ministério Público Estadual, emitiu nesse sentido parecer favorável ao ex-parlamentar. O processo em lide é o que investiga o assassinato do "cabo Gonçalves, crime ocorrido em 1996. Em seu arrazoado, Carnaúba manifesta-se favorável à concessão de habeas-corpus a Francisco Tenório argumentando que a manutenção da prisão de Tenório, 15 anos após o crime, não se faz necessária já que "o ex-deputado não representa

Procurador Luiz Carnaúba: “Nesse caso, não há porque mantê-lo preso”

risco à sociedade nem demonstrou atrapalhar as investigações sobre o assassinato". O parecer do procurador Luiz Carnaúba foi encaminhado ao Tribunal de Justiça, cuja Câ-

mara Criminal deverá analisá-lo no decorrer desta semana. Carnaúba foi enfático ao afirmar que não estava pedindo o trancamento da ação criminal, nem dizendo que Fran-

cisco Tenório não tem que responder ao processo: "Só acredito na desnecessidade de prisão nesse momento", asseverou. O procurador lembrou que, no decreto de prisão, "não há fato determinado de indicativo de risco à sociedade, uma vez que por anos o acusado exerceu cargos eletivos conferidos pelo voto popular", afirmou o procurador. Ainda esta semana, Carnaúba vai apreciar o mérito do pedido de habeas corpus do processo sobre a morte de Cícero Belém, em que Francisco Tenório também figura como acusado. Relativamente a esse caso, o desembargador Otávio Leão Praxedes negou o pedido de habeas-corpus ao ex-deputado.

> RICARDO BARBOSA

MPE quer explicação sobre suborno Vereador não goza de imunidade parlamentar, mas é livre para se expressar, no exercício do mandato, em pronunciamentos dentro e fora do ambiente legislativo. Pesa-lhe, entretanto, a responsabilidade de sustentar e, em certos casos, provar o que afirma. Foi levado por esse entendimento que o promotor de Justiça Marcos Méro decidiu convocar o vereador Ricardo Barbosa, do PSOL, a prestar esclarecimentos sobre suas

declarações insinuando que vereadores teriam sido subornados para não assinar o requerimento visando à criação da Comissão Especial para investigar a suposta 'máfia do lixo'. Para apurar o que realmente aconteceu - submetido ao julgamento do plenário, o requerimento de autoria de Ricardo Barbosa foi derrotado com folga pela bancada governista o promotor Marcos Méro instaurou o inquérito civil público e marcou o depoimento do

vereador para às 9hs da próxima sexta-feira, 18, na sede do Ministério Público Estadual. O representante do MPE não se baseou em 'ouvi dizer', mas em cópias de reportagens apresentadas pelo Movimento Nacional de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) no final de fevereiro, em que Barbosa aparece fazendo afirmações de que estaria havendo barganha para impedir que alguns vereadores assinassem o pedido de investigação.

A CEI do Lixo foi sepultada antes do carnaval de forma tão repentina quanto surpreendente: na 2ª feira, 28, este jornal publicou entrevista em que Ricardo Barbosa garantia que a CEI estava viva, que ia conseguir as sete assinaturas para instaurá-la e que tinha todo o tempo para conseguir seu objetivo. Na terça-feira, entretanto,o vereador Berg Hollanda procurou o autor do requerimento, para apor sua assinatura, mas não o localizou.

"Alagoas precisa mais do que nunca que o governo federal dispense o mesmo olhar que o adotado no Rio de Janeiro", declarou o governador Teotonio Vilela, neste sábado, durante o I Colóquio sobre segurança Pública, realizado pelo Ministério da Justiça e Governo de Alagoas, para discutir e ações de combate ao crime no Estado. "Temos propostas e projetos, em conjunto, para vencermos essa guerra", disse o governador. Continuou Teotonio Vilela: "Precisamos da ampliação da presença da Força Nacional no combate ostensivo e logístico, e da Força Judiciária para dar celeridade às investigações; precisamos da liberação e autorização para que os recursos de R$ 17 milhões, que já estão na Caixa Econômica Federal, possam ser usados de acordo com a conveniência do Estado, no que diz respeito a alternativas de novas vagas para o sistema penitenciário, hoje com uma demanda reprimida de três mil presos". RECURSOS "Precisamos de recursos para a construção e aparelhamento do Centro de Perícias Forenses de Alagoas, que vai abrigar o novo IML, o Instituto de Identificação e o de Criminalística", acrescentou o governador, na lista de pedidos para o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, presente no evento. "Alagoas pede o apoio do Ministério da Justiça na implementação de um sistema de dados estatísticos sobre a criminalidade", afirmou, denunciando que Alagoas sofreu "anos e anos" de falta de prioridade e investimentos na área da segurança pública. O governador fez um relato das ações de sua gestão na guerra contra o crime no Estado, lembrando o fim de sequestros com cativeiros, de assaltos a bancos, de crimes de mando e da ingerência política na lotação de delegados e comandantes de batalhões. "Fizemos o dever de casa, ministro", assegurou Teotonio. "A Polícia ganhou mais de 400 viaturas, 15 toneladas de equipamentos e munições; policiais foram treinados e capacitados; nosso modelo de Polícia Comunitária é exemplo para o País", enumerou. NOVA POLÍTICA O evento foi promovido pelo Ministério da Justiça, em parceria com o governo de Alagoas. O governo federal pretende construir, a partir das experiências a serem implantadas em

Alagoas, a nova política nacional de segurança pública. O ministro Eduardo Cardozo e o governador Teotonio Vilela assinaram novos convênios para execução de projetos do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci).

SOCORRO "Garantimos a presença da Força Nacional Militar por no mínimo mais seis meses em Alagoas. Nesta terça-feira (15), chega ao Estado mais 20 homens da Polícia Judiciária, divididos entre agentes, escrivães e delegados; confirmamos a construção das 43 bases de polícia comunitária em todo o Estado; os recursos dos projetos já enviados ao Ministério da Justiça estão garantidos pelo Pronasci e, o mais importante, Alagoas é o primeiro estado a ter implantado o projeto piloto para a redução do número de homicídios", garantiu a Secretária Nacional de segurança pública, Regina Miki. Com a garantia do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, as conquistas foram resultados efetivos e simultâneos do "I Colóquio de experiências exitosas na prevenção e redução de homicídios", que aconteceu durante toda a tarde deste sábado (12) no Hotel Ritz Lagoa da Anta. "Esse colóquio mostra a preocupação do governo em enfrentar o mal do século XXI que é a violência, creio que nós haveremos de alcançar os objetivos", declarou o procurador-geral de Justiça, Eduardo Tavares, que reforçou ainda a disponibilidade do órgão para esta "batalha". CARTA DE ALAGOAS O encontro foi realizado com o objetivo de abrir canais para definição de diretrizes nacionais; de criar, através de colaboração conjunta, um pacto nacional para a prevenção e redução de homicídios, além de construir uma grande rede de prevenção e redução de homicídios, o colóquio reuniu vários órgãos e autoridades competentes onde juntos debateram o tema e já conseguiram algumas soluções práticas para o Estado de Alagoas. Ao final do evento, o governador Teotonio Vilela, o ministro José Eduardo Cardozo e a secretária Regina Miki assinaram a Carta de Alagoas, documeno que prega a ampliação dos laços entre estados e União na luta em defesa da sociedade brasileira.


Primeira Edição | 14 a 20 de março, 2011

Política | A3

> AGENDA DECISIVA Romero Vieira Belo

Enfoque Político Alagoas e a violência O estudo do Ministério da Justiça situando Alagoas como o mais violento estado da Federação não pode ser visto como simples 'sinal de alerta'. Antes, representa a trágica constatação de que, ao contrário do que se almeja, a criminalidade aqui continua em alta. Claro, ninguém de bom senso vai responsabilizar Teotonio Vilela pela onda constante de assaltos e homicídios. O quadro criminal que aí está não se originou nos últimos quatro anos. É resultado de, pelo menos, duas décadas de descaso e omissão dos governos... Contudo, não convém transformar a sombria realidade em discussão interminável. Seria inútil buscar culpados. O que está aí exige é ação, mais ação do estado, ou a violência continuará se expandindo. Ação conjunta dos três poderes. O Legislativo aprovando leis, o Executivo ampliando e fortalecendo o sistema de segurança (contratando mais policiais e delegados), e o Judiciário, cujo papel é decisivo na batalha contra a criminalidade, também contratando mais juízes e mais servidores para tornar a Justiça ágil e eficaz. A permanecer a estrutura atual, não dá para nutrir expectativa de mudança. Assaltantes e matadores - e não de agora - têm a exata noção da fragilidade do aparato policial alagoano. Ou seja, sabem que enfrentam uma estrutura precária, deficiente, em todos os sentidos. E isso, essa convicção, obviamente, os estimula e encoraja. A guerra contra a violência só penderá a favor da sociedade quando os bandidos se convencerem de que podem perdê-la. Mas isso só acontecerá quando o sistema de segurança mudar e se fizer respeitar. HOJE COMO ONTEM

SOB MEDIDA

Alagoas pede socorro ao governo federal. E daí? Qual a novidade? Desde o 1º mandato, em sucessivas ocasiões, Téo pediu ajuda a Lula. E qual a diferença entre pedir socorro e pedir ajuda?

Dilma, como Lula, tem dado especial atenção a Alagoas. Mas não por afinidade. É que Dilma, como Lula, quer mostrar que justamente que atende bem os governadores da oposição, sobretudo os tucanos.

CÍCERO PRECISA REARTICULAR SUA BANCADA De um assessor legislativo, sentindo Cícero Almeida perder 'espaço' na Câmara: "O prefeito precisa rearticular sua bancada. Antes, a oposição não reunia mais que três vereadores. Hoje, tem Heloísa Helena, Ricardo Barbosa, Luiz Pedro, Tereza Nelma, Paulo Corintho e Théo Fortes, além dos 'independentes'. A própria votação do orçamento mostrou que a maioria folgada já era". VOTO DE DESEMPATE

EM NOME DA SENSATEZ

O Brasil está voltado para Luiz Fux, o ministro que vai desempatar a votação da Ficha Limpa. Uma decisão contrária à aplicação imediata da lei causará tremendo rebuliço no quadro político nacional.

E não só. Aumentará a desconfiança da sociedade na Corte Suprema, acusada, aqui e ali, de facilitar a vida dos fichas sujas da política. Mais do que técnica, a decisão de Fux terá de ser sensata.

‘XERIFE’ JOÃO MENDES DECIDE ENCERRAR CARREIRA POLÍTICA Delegado de polícia, ex-vereador, conhecido pelo slogan "Esse tem história", João Mendes desistiu da política. À Coluna, garantiu que não disputará mais nenhuma eleição. E explicou o motivo: "Sem cinquentinha na mão, você não ganha o eleitor". Na Câmara de Maceió, Mendes foi um vereador combativo sem se deixar levar pelo radicalismo. A política alagoana perde com sua aposentadoria. PROJETO DITATORIAL

'QUERIDO CAMARADA'

Guardião da democracia e do estado de direito, o Supremo Tribunal dificilmente julgará constitucional o projeto que delegou a Dilma a prerrogativa ditatorial de reajustar o salário mínimo por decreto.

"Dize-me com quem andas, que te direi quem és". Se desse ouvido a essa máxima, Lula jamais em sua trajetória política teria tratado de 'querido camarada' Muamar Kadafi, o sanguinário da Líbia.

UM ENTRAVE PARA A SEGURANÇA PÚBLICA Diagnóstico de um integrante da Polícia Militar, corretíssimo: "O problema da segurança pública resulta, em grande parte, da postura cordata dos altos dirigentes comissionados". Traduzindo: quem assume cargo de confiança para comandar não se sente à vontade para 'importunar' o governador. Sabe que precisa das coisas, mas não pede, não cobra, até por temer pela própria segurança na função. COM UM DETALHE...

RISCO INFLACIONÁRIO

O governo pode celebrar o crescimento do PIB de 2010, mas deve fazê-lo sem esconder o fato de que a alta de 7,5% só foi possível porque, em 2009, a economia desandou com a crise mundial.

O Banco Central deve ficar de olho na caderneta de poupança. Se o rendimento continuar pífio, com os preços em alta, a montanha de dinheiro da poupança pode ser redirecionada para o consumo.

JOSÉ WANDERLEY SEM APETITE ELEITORAL O bom moço José Wanderley Neto anda enfastiado com a política. A Coluna apurou que sua 'candidatura' a prefeito de Maceió, em 2012, não tem o mínimo fundamento. Nesse instante, Wanderley está muito mais para dedicar-se integralmente ao bisturi do que para dividi-lo com o exercício da política partidária. Não pendurou as chuteiras, mas inicia os preparativos para fazê-lo.

Vilela vai ao BNDES definir estaleiro e renegociar dívida Audiência foi programada com intercessão pessoal da presidente Dilma Rousseff Divulgação

A presidente Dilma Rousseff marcou para a tarde da próxima quinta-feira, 17, uma audiência do governador Teotonio Vilela com o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) Luciano Coutinho, oportunidade em que serão tratados diversos temas de interesse de Alagoas, dentre eles a definição de parte dos recursos para implantação do estaleiro Eisa, no litoral de Coruripe, e a reestruturação da dívida pública alagoana. O encontro será à tarde, na sede do BNDES, no Rio de Janeiro, e significará um passo decisivo, na avaliação de Teotonio Vilela, para definir a vinda do estaleiro e para mudar a sistemática de pagamento dos juros da dívida pública alagoana, de cerca de R$ 6,8 bilhões (o que engole só de juros, mensalmente, quase R$ 44 milhões). - A presidente Dilma agendou a audiência como resultado de nossa conversa no recente Fórum dos Governadores do Nordeste, em Sergipe, e isso demonstra a preocupação do governo federal em atender as reivindicações de Alagoas - assinalou Vilela.

ESTALEIRO O governador disse ter informações seguras de que os estudos do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (IBAMA) já estão bastante avançados para a concessão da licença que possibilitará a construção do Eisa em Coruripe. - O estaleiro é uma realidade. Os estudos do IBAMA para a concessão da licença ambiental já estão muito avançados, e isso me deixa absolutamente confiante na concretização desse mega empreendimento que vai mudar o perfil da economia alagoana -0 afirmou Teotonio Vilela. Para justificar mais ainda seu otimismo, o governador lembrou recente conversa com o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, ocasião em que o executivo afirmou que a estatal vai precisar de 10 estaleiros nos próximos anos: "Um será de Alagoas", disse.

Dilma definiu audiência de Teotonio no BNDES

DÍVIDA Teotonio Vilela informou que a presidente Dilma Rousseff autorizou a área econômica do governo federal a negociar a reestruturação da dívida pública de Alagoas, embora não nos termos que ele propôs durante o encontro de governadores em Sergipe. A proposta inicial (aceita por José Serra durante a campanha presidencial) era de que, durante dois anos, Alagoas ficasse sem pagar o serviço da dívida - R$ 43 milhões/ mês - e destinasse os recursos para projetos, obras e programas sociais. O governador afirmou ter dados demonstrando que Alagoas é o estado que paga o maior percentual de juros relativos à sua dívida com o governo federal. O PRIMEIRA EDIÇÃO apurou que a reestruturação poderia ser feita mediante o alongamento da dívida, o que reduziria o valor da parcela descontada mensalmente para o pagamento dos juros. Essa, na avaliação de assessores do governo alagoano, seria uma fórmula viável

Divulgação

Luciano Coutinho discutirá dívida de Alagoas

para garantir mais recursos destinados a setores prioritários da administração estadual como segurança pública, saúde, construção de estradas e habitação.

PORTUGUESES Esta semana, o governo alagoano também vai receber empresários portugueses que pretendem investir no Estado e cujos primeiros entendimentos com o governador Teotonio Vilela foram mantidos, em Lisboa, antes do carnaval. "São temas que também estarão na agenda que cumpriremos no Banco Nacional de Desenvolvimento", disse. Na sexta-feira, Teotonio Vilela recebeu a visita do ministro dos Portos, Leônidas Cristino Vieira, que veio a Maceió para uma conversa preliminar sobre a ampliação do Porto de Jaraguá. O governador adiantou que a liberação de recursos federais permitirá a dragagem do porto maceioense, aumentando para 14 metros a profundidade de sua área de atracação de navios de grande calado, principalmente cargueiros usados no transporte de açúcar.

> ELEIÇÃO 2012

Situação deve apoiar Carimbão ou Palmeira para suceder Cícero Arquivo

Dois nomes, um veterano e um ainda novel na política, são as principais opções do bloco governista liderado por Teotonio Vilela, para concorrer à sucessão do prefeito Cícero Almeida em 2012: os deputados federais Rui Palmeira, do PSDB (partido do governador) e Givaldo Carimbão, do PSB, dirigido pela ex-prefeita Kátia Born. Filho do ex-governador Guilherme Palmeira (ministro recém aposentado do Tribunal de Contas da União) Rui Palmeira disputou sua primeira eleição em 2002, quando tentou sem sucesso uma vaga na Assembleia Legislativa. Em 2006 conquistou o mandato estadual, destacou-se por sua postura combativa na Casa de Tavares Bastos e no ano passado foi um dos mais votados para deputado federal. Givaldo Carimbão começou sua carreira como vereador em Maceió e já conquistou quatro mandatos federais. Em 2010, balançou-se para disputar uma das vagas de senador, mas preferiu manter-se na Câmara dos Deputados. Tem sido um dos principais carreadores de recursos federais para Alagoas. Com forte atuação junto à Igreja Católica, Carimbão também se destaca pelo seu trabalho em defesa de menores abandonados e de jovens dependentes químicos. Sua movimentação política nas últimas semanas indica que ele já trabalha como um pré-candidato á Prefeitura da capital alagoana.

Segundo porque, justamente por pertencer a uma legenda oposicionista, não teria como sair candidato patrocinado pelo bloco do governador Teotonio Vilela.

OPOSIÇÃO

Givaldo Carimbão carrega trunfo da experiência Arquivo

ALMEIDA

WANDERLEY Embora tenha o nome incluído entre possíveis candidatos, o cardiologista e exvice-governador José Wanderley Neto, do PMDB, não está interessado em participar do processo eleitoral de 2012, como candidato e, se tivesse, não teria como. Primeiro, porque pertence ao PMDB, partido liderado pelo senador Renan Calhei-

A próxima eleição para prefeito de Maceió deverá ter vários candidatos da oposição, mas dois centralizam as atenções; Ronaldo Lessa, do PDT, que perdeu a eleição para governador em 2010, e Heloísa Helena, do PSOL, que não conseguiu se eleger senadora. Como Lessa é um dos principais correligionários de Renan Calheiros (a quem ajudou ao abrir mão da candidatura ao Senado) o nome de Renan Filho só será posto em discussão se o ex-governador preferir não disputar a sucessão na capital. Hipótese remota é a participação do senador Fernando Collor de Mello, mas é sempre oportuno lembrar que o ex-presidente da República é imprevisível, tanto que, em 2008, por muito pouco não saiu candidato para enfrentar Cícero Almeida.

Rui Palmeira representa a renovação política

ros cujo herdeiro político, Renan Filho (o campeão de votos na eleição de deputado federal no ano passado) poderá ser um dos nomes da oposição à sucessão de Cícero Almeida.

Enquanto isso, o futuro político de Cícero Almeida continua indefinido. Se resolver disputar um mandato de vereador, ele terá de renunciar ao cargo em abril de 2012, com o que a vice-prefeita Lourdinha Lyra se efetivará como prefeita de Maceió, com direito à tentar uma reeleição em pleno exercício do mandato. Outra hipótese: Almeida ficará no cargo até o final de seu mandato (31 de dezembro der 2012) e buscará um espaço no governo de Teotonio Vilela, de quem foi importante aliado na campanha da reeleição. Faria aí a travessia até 2014 quando decidirá se concorre ao governo ou se parte para um vôo mais seguro: deputado federal.


Primeira Edição | 14 a 20 de março, 2011

A4 | Cidade

A N I IC A D E D M A Ç N A V A

W Imagem se une a Centro de Nefrologia e amplia atendimento com alta qualidade Em associação com nova clínica, Cenefrom de Maceió disponibiliza serviços de ótimo padrão em ultrassom Luciana Martins

Luciana Martins

Miguel Goes

Repórter

Casamento perfeito. É como se pode definir a parceria entre a W Imagem e o Cenefrom. Há um mês o Centro de Nefrologia de Maceió vem ofertando a seus clientes novos exames como ultrassom com Doppler colorido e dos músculos esqueléticos e tomografia computadorizada multislice. Segismundo Wanderley, médico especialista em radiologia e diagnóstico por imagem, é quem comanda a moderníssima W Imagem. "Nós viemos complementar os serviços que o Cenefrom já disponibilizava para os seus clientes. Trouxemos a parte de ultrassom e também estamos trazendo uma tomografia". De acordo com o médico, esses exames são fundamentais porque os pacientes que fazem hemodiálise, sendo maioria no Cenefrom, ficam com uma fistula artero venosa no braço. "Às vezes essa fistula apresenta problemas e é preciso realizar esse

Segismundo Wanderley: “Exames de alta qualidade a preços populares”

Associada ao Cenefrom, a clínica W Imagem inicia um novo ciclo no atendimento de alto nível com ultrassom

tipo de exame para avaliar se ela está funcionando direito ou não. Esse é o suporte que damos ao Cenefrom".

Cenefrom e os pacientes externos. Estamos aberto para todo mundo, esse serviço não é exclusivo do Centro de Nefrologia de Maceió".

DOPPLER Além disso, a W Imagem oferece também o ultrassom com Doppler colorido e dos

músculos esqueléticos, que é um exame com pouca oferta no estado. "Estamos abrindo o loque de exames que o Cenefom oferece a todos os seus pacientes". Segismundo explica que a W Imagem não é um serviço exclusivo aos pacientes do Cenefrom. "Atendemos os pacientes do

DIFERENCIAL Outro diferencial da W Imagem são os preços, assegurados

pelo médico como dos mais baixos do estado. "Os exames que estamos oferecendo são a preços bem populares, para as pessoas que têm mais dificuldade ou que não têm convênio e, conosco, não vão se sacrificar muito para fazer esse tipo de exame. Estamos com um preço razoável

e acredito que seja acessível a todo mundo". A tomografia computadorizada multislice estará disponível a partir de maio de 2011, segundo anunciou o médico Segismundo Wanderley. O horário de funcionamento da W Imagem é das 7h30 até as 17hs.

"Parceria no momento exato", afirma Miguel Arcanjo Barbosa Miguel Goes

Para Miguel Arcanjo Barbosa, responsável técnico do Cenefrom, essa parceria com a W Imagem se firmou no momento exato. "Nós tínhamos a ultrassonografia mais simples e sentimos a necessidade de ter um serviço mais especializado em ultrassom". Decorrido apenas um mês, o médico afirma já estar satisfeito com os novos serviços oferecidos pela W Imagem a seus pacientes. "Foi uma parceria muito boa, eu estou muito satisfeito com o trabalho eficiente e a dinâmica do Segismundo Wanderley". O Cenefrom é considerado o maior centro de nefrologia de Alagoas e um dos maiores do Nordeste. Há 10 anos no mercado, sua estrutura atende 280 pacientes de hemodiálise e mais 500 pacientes/dia para os outros serviços. O Centro de Nefrologia de Maceió oferece os serviços de nefrologia, cardiologia, gastroenterologia, endocrinologia e urologia. "Além das clínicas,

Miguel Arcanjo: “Satisfação com os serviços oferecidos pela W Imagem”

temos os exames de laboratório de análises clínicas, raio-x simples e contrastado, endoscopia digestiva, eletrocardiograma, ecocardiograma, ultrasonografia geral, eletroencefalograma, teste ergométrico, holter e mamografia". Até o final de 2011, anuncia Miguel Arcanjo, serão montados oito leitos de UTI e duas salas de cirurgias para trans-

plante. E a expectativa é de que em três anos comece a funcionar o serviço de transplante renal. "Queremos montar uma UTI, um centro cirúrgico para transplante e, desse modo, começaremos a fazer o transplante aqui". O Cenefrom atende os pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), conveniados e particulares com preços promocionais.

> HOMENAGEM

Intendência leva cultura ao presídio Santa Luzia

A partir desta 2ª feira e até o dia 18, a Intendência Geral do Sistema Penitenciário do Estado realiza uma série de atividades com o objetivo de homenagear as mulheres alagoanas e, especialmente, as servidoras da Igesp e as reeducandas da Unidade Prisional Feminina Santa Luzia. O ponto forte da programação deste ano é a participa-

ção das mulheres do Santa Luzia. "Seguindo orientação do intendente geral, tenente coronel Carlos Luna, centralizamos as atividades no presídio feminino. É um momento importante para reforçar o trabalho de valorização que estamos realizando por lá", explicou Cinthya Moreno, diretora da unidade. "Com palestras, oficinas de

poesia, aulas de teatro, expressão corporal e musicalidade estamos estimulando essas mulheres a buscar um novo caminho. Talvez o autoconhecimento. A ressocialização, como se sabe, não acontece num passe de mágica", enfatizou Cinthya Moreno. O evento começa nesta 2ª feira com uma manhã totalmente dedicada à beleza.


Primeira Edição | 14 a 20 de março, 2011

RO U O DA T S E OIA B A D

Cidade | A5

Cotação da carne bovina dispara e pressiona preços do frango e suíno Mercado oferece melhores preços, mas sempre há dúvidas quanto à qualidade e à procedência do produto Fotos: Miguel Goes

Luciana Martins Repórter

Um dos principais vilões do avanço da inflação em 2010, o preço da carne bovina continua em alta tanto nos supermercados como nos açougues e mercados públicos de Maceió. Os preços do gado dispararam em todo o país, em meados do ano passado, mas recuaram em algumas regiões, como o Sudeste, situação que não está sendo observada aqui no Nordeste. No rastro da carestia, a alta cotação do boi traz um problema adicional: pressiona, para cima, os preços do pescado, da carne suína e do frango. O peixe, particularmente, deverá subir mais ainda nas próximas semanas em virtude da aproximação da Semana Santa. No Mercado da Produção e nas principais avícolas da capital, o preço do frango aumentou entre 20% e 25% ao longo de 2010. A carne de porco, mesmo com os efeitos da gripe suína, subiu em torno de 15%, pressionando também pelas festas de fim de ano.

PREÇO E QUALIDADE Em qualquer região do Bra-

No Mercado da Produção, a maior atração são preços, principalmente os da carne bovina Quem vai ao Mercado, porém, é sempre advertido sobre a qualidade e a procedência das carnes

sil, a carne está para o almoço como o pão para o café. Mas, o que mais pesa na hora de comprar a carne? É aí que se trava uma luta 'feroz' entre preço e qualidade. Nesta reportagem, o PRIMEIRA EDIÇÃO mostra diferenças incríveis entre os preços encontrados em supermercados, como o Bompreço e Extra, e nas tarimbas do Mercado da Produção, cuja clientela varia da classe A a E. No Mercado é possível com-

prar um quilo de patinho por R$ 13,00, enquanto no supermercado o produto custa em média R$ 17,00. A chã de dentro, na tarimba, vale R$ 12,00, ao passo que na loja varia entre R$ 14,00 e R$ 16,00. A diferença também é grande quando se trata de carnes mais nobres. No Bompreço, o quilo do filé custa R$ 25,00 enquanto no Mercado dá para se levar por apenas R$ 16,00. A picanha custa R$ 24,00 e R$ 15,00. Qual o motivo da diferença?

PROCEDÊNCIA "Qualidade e procedência" é o que afirmam os representantes de supermercados. Flávio Batista, gerente de carnes de uma rede de supermercado de Maceió, explica que em empresa há um rigoroso controle de qualidade no manuseio e recebimento das carnes. "Seguimos um protocolo de qualidade alimentar. Para se ter uma idéia, se a carne chegar fora da temperatura recomendável, mandamos de volta". Ele acrescenta que mensalmente o supermercado é fiscalizado pela empresa que presta serviço de qualidade alimentar na rede. "A empresa vem verificar se estamos cumprindo as normas de qualidade. Caso haja irregularidades o gerente do setor é responsabilizado. E se o erro acontecer três vezes, somos mandados embora". Grande parte dos supermercados em Alagoas é abastecido por frigoríficos de outros estados, em especial de Pernambuco e Tocantins. "Os frigoríficos de Alagoas não têm condições de dar suporte às redes de supermercados. Falta qualidade, infelizmente". E quem paga a conta? O consumidor, já que os impostos são repassados ao preço da carne. Flávio reconhece que o produto é caro, já que se trata de algo que se consome todo dia. "Diariamente, escuto reclamação dos clientes, por isso, vivo brigando com o comercial para que a gente consiga vender por um preço menor. Lógico, sem abrir mão da qualidade".

Grande parte das 'tarimbas' do Mercado da Produção é abastecida pelos frigoríficos alagoanos Mafrial e Mafrips. No caso do seu José Martins, a carne vem do frigorífico Mafrips sediado em Rio Largo. No Mercado da Produção, os açougues vendem em média 600kg de carne por dia. "A gente chega a vender dois, três bois". Wellington Bezerra, também do Mercado da Produção, acredita que os preços ali são mais em conta porque a despesa do

Milton: “Concorrência dita preço”

DIFERENCIAL Para o 'açougueiro' José Martins, do Mercado da Produção, os preços conseguem ser mais baratos porque a peça é vendida inteira, diz ele referindo-se à venda de carnes em pedaços com mais de cinco quilos. "No supermercado ele separa a picanha, separa alcatra e aqui a gente vende completo". Segundo ele, se o cliente quiser separar, o produto fica mais caro.

Wellington: “Despesa menor ajuda”

açougue é menor que a de um supermercado. "Aqui a despesa é menor, tem menos funcionário, aí a gente consegue abater e vender mais barato. O boi é bom também". No açougue do seu Wellington o boi é da fazenda do próprio dono, em Palmeira dos Índios. "Ele traz da fazenda

VARIAÇÃO DOS PREÇOS DA CARNE EM MACEIÓ Chã de dentro Patinho Filé Mignon Alcatra Contra-filé

Bompreço R$ 17,00 R$ 13,90 R$ 32,50 R$ 19,60 R$ 22,00

Extra 17,99 13,89 35,99 23,99 23,99

Mercado 14.00 12.00 18.00 16.00 14.00

e abate no matadouro do Mafrips, em Rio Largo". Tanto seu Wellington quanto seu Martins afirmam que as pessoas que optam por comprar o quilo de carne no Mercado da Produção são motivadas pelo preço. "Aqui nós vendemos com um preço bom e com qualidade". Os clientes são variados, vão desde donas de casas até donos de churrascarias, bares e restaurantes.

CONCORRÊNCIA Milton Júnior, outro vendedor do Mercado, assegura que os preços de lá são ditados pela concorrência. "Se eu não vender, o meu vizinho vende, aí a gente trabalha para no outro dia sempre ter. Ganhou hoje, amanhã tem que trabalhar pra ganhar de novo. O negócio é segurar o preço, porque o vizinho do lado já está chamando para vender a um custo mais em conta". Assim como seu Wellington, Milton também justifica a diferença de tabela devido o descompasso entre as despesas de manutenção dos açougues e dos supermercados. Dinheiro é bom, mas nem sempre o preço é quem fala por último nas tarimbas do Mercado. "Depende da carne. Tem cliente que procura preço, tem cliente que procura qualidade. Por exemplo, carne pra churrasco é carne gorda. O pessoal, mesmo de buffet, vem procurar qualidade porque ele cobra caro para fazer o evento. Então ele vai levar uma carne melhor, mas no dia a dia, as pessoas procuram preço" - comenta Milton Júnior citando clientes que vão ao seu Box comprar carne todos os dias. Alfredo da Silva, ainda do Mercado da Produção, diz que os preços conseguem ser mais baratos porque eles, revendedores, optam por mercadoria mais barata. "A gente conversa com o fornecedor e pega uma mercadoria mais barata". Somente na sua 'tarimba' são vendidos 450kg de carne diariamente. Selma Duarte, consumidora residente no Prado, diz que freqüenta o Mercado, atraída pelos preços. "Sou professora, mas vejo gente da alta por aqui. Preço é preço. E com cuidado, você sempre comprar uma carne, uma fruta, um cereal de qualidade por aqui". Valdemar Caetano, morador do Cruzeiro do Sul, também faz compra no Mercado. "Aqui tem preço e qualidade, mas não em todo canto. Eu sempre procuro nos lugares que conheço".


Primeira Edição | 14 a 20 de março, 2011

A6 | Cidade

> ENTREVISTA/ KÁTIA BORN Geraldo Câmara

Ouvidor Geral geraldocamara@gmail.com

O descanso do guerreiro Difícil que, este amigo de vocês, gostando tanto do que faz, possa partir para um descanso um pouco maior. Normalmente o período do Natal e Ano Novo é o escolhido. Desta vez foi o carnaval, um pouco mais estendido, longe de muita coisa, inclusive da escravidão da internet. Doze dias de muita conversa, de praia, de piscina, de muito uisquinho para não esquecer o velho amigo. Longe da rotina e até de vocês porque segunda de carnaval é o único dia do ano em que o Primeira Edição não circula. Maria Farinha, município de Paulista, grudado em Olinda, foi o escolhido. Casa de parentes, amigos e agradáveis, a escolha foi perfeita. Agora empunho a lança de novo e parto para continuar as batalhas da vida que são tão importantes para o viver. Desafio meus neurônios a continuarem em total atividade mantendo-me dinâmico como sempre fui. Desafio a mim mesmo a não parar e a continuar tentando aperfeiçoar o que faço e a criar novos e proveitosos rumos. É o ciclo normal da vida para os que a encarem com prazer e com ousadia. Cada dia uma luta, um leão para abater. Mas que graça teria o descanso do guerreiro se ele não pudesse voltar a guerrear?

DESTACÔMETRO O destaque desta semana, com a licença dos meus leitores dou à minha mulher Vanessa, fazendo-a nessa coluna a legítima representante das mulheres, cujo dia, 8 de março, foi comemorado.

PÍLULAS DO OUVIDOR Formada a ABIME-Associação Brasileira de Imprensa em Midia Eletronica em cuja presidência de Alagoas ficou a companheira Gigi Accioly. Fui honrado com o convite para presidir a Comissão de Ética e aceitei. Se o carnaval acabou por que é que tanta gente ainda não deixou cair a máscara? Pior que é que os "mascarados" circulam entre nós fazendo o maior carnaval! Muito triste a morte do arquiteto e "designer" Flavius Lessa. Claro que a culpa não é da nossa segurança porque esse é o tipo do caso que não dá para adivinhar. Agora, o IML continua sendo um caos. E, por falar em segurança quem vive hoje no Grande Recife está em constante apreensão porque assaltos e homicídios a troco de nada andam tomando conta da capital pernambucana. Não sei o que atrapalhou o que, mas o Dia Internacional da Mulher não foi devidamente comemorado este ano, já que o 8 de março era o último dia do carnaval. Então vamos exaltá-las agora. Nome é nome, ídolo é ídolo. Não foi sem propósito que os jurados da passarela do samba, no Rio de Janeiro, escolheram a Beija Flor como a melhor. No enredo, na música e no topo do último carro o rei Roberto Carlos. Que não perde a majestade. Com esses dias viajando fiquei profundamente curioso com a evolução dos fatos de "relevância internacional" da nossa Alagoas. Será que o presidente Obama vem mesmo por aqui? Hein deputado JHC? Agora continuamos a campanha. Pela coluna, pelos nossos blogs, pelos nossos programas de televisão na TV Mar, por onde pudermos e com a adesão de todos os companheiros. Queremos os clubes de Maceió, no próximo ano, fazendo seus bailes no período do carnaval. Eles, os clubes, também querem. Olinda pegou fogo. Mostrou que ali se faz um dos melhores carnavais do nordeste. Ladeiras lotadas de gente, de bonecos gigantes, de bandinhas de todos os modos fazendo valer o incrível e imorredouro frevo. Meio de alegria para muitos, de vida para tantos outros e de morte também. Infelizmente o carnaval fez mais de 200 vítimas este ano em todo o Brasil. Isto, só nas estradas. Um número considerável e lamentável. E então? O Natal ficou para trás, veio o Ano Novo, as férias de janeiro dobradas em fevereiro, chegou o carnaval que já se foi e como é que fica? Vamos começar a trabalhar ou vamos aguardar o São João? A alegria e descontração de meu particular amigo Kleber Amorim, na foto com a filhota Kaline, contrastando com a seriedade dele no seu dia a dia à frente do gabinete de Cícero Amélio no Tribunal de Contas.

ABRAÇOS IMPRESSOS Os abraços impressos deste pós-carnaval vão para o meu amigo promotor, Luiz Vasconcellos que acaba de assumir a coordenação do famoso GECOC no Ministério Público de Alagoas. Podem esperar porque vem aí um grande trabalho.

"Carimbão é o nome do PSB para a Prefeitura de Maceió" Ex-prefeita descarta entrar no páreo e avalia como boa a gestão de Cícero Almeida Está descartada a candidatura da ex-prefeita Kátia Born à Prefeitura de Maceió em 2012. Ela própria, em entrevista exclusiva à Luciana Martins, do PRIMEIRA EDIÇÃO, admite que a bola da vez, no PSB, para concorrer à sucessão de Cícero Almeida, é o deputado federal Givaldo Carimbão. Segundo Born, o projeto eleitoral do Partido Socialista Brasileiro, em Alagoas, é disputar 20% das prefeituras do Estado e ele-

ger, pelo menos, um vereador em cada cidade. Mais amadurecida e sem demonstrar ressentimento, ela avalia como boa a administração de Cícero Almeida, sobretudo no que concerne às obras físicas. "Em relação às obras estruturantes da cidade, ele merece quase 10". A ex-prefeita também discorre sobre sua passagem pela Secretaria de Ciência e Tecnologia, e diz o que pretende fazer à frente da Secretaria da Mulher. Luciana Martins

PSB, até porque ele está no partido durante cinco eleições seguidas. O Carimbão hoje é um pré-candidato do PSB à Prefeitura de Maceió.

Prefeita de Maceió por duas vezes, Kátia Born pode voltar a disputar a Prefeitura da capital? Dificilmente. O meu papel hoje junto ao PSB é discutir com o meu partido de que forma a gente pode contribuir na questão da cidade de Maceió e de vários municípios. Não só retornando à Prefeitura, mas retornando com um conceito mais de unidade partidária. Todos os segmentos do partido unido em torno de uma candidatura. Então, dificilmente eu seria esse nome hoje. Como a senhora avalia o desempenho do prefeito Cícero Almeida? Está bom? Poderia estar melhor? O prefeito Cícero Almeida, na questão das obras estruturantes da cidade, merece nota quase 10. Ele fez um belo trabalho seja na orla, seja no Colibri e em muitas áreas periféricas. Só ficou pendência nas grotas. Acho que as grotas precisam ser tratadas com mais cidadania. Nas obras estruturantes ele fez muito, fez um esforço tremendo com a bancada federal e com o presidente Lula. Agora, ficou a desejar nas questões sociais. Recomposta essas questões, podese concluir que ele fez uma boa administração. Qual o projeto eleitoral do PSB para 2012? Tivemos uma reunião na executiva estadual para traçar planos, nos 40 municípios onde PSB tem executiva municipal, e discutir nesses municípios a candidatura de prefeito, vice e vereador. A nossa meta é fazer 20% das prefeituras do estado, coligados ou sozinhos. Quere-

A seu ver, Carimbão pode disputar a sucessão de Cícero Almeida com o apoio de Teotonio Vilela? Não tenho dúvida nenhuma. O deputado Carimbão é uma figura com expressão política muito grande, não só em Alagoas. Ele é o vice-líder do partido em Brasília e nós estamos discutindo para ele ser o nome para coordenar a bancada e o PSB está ofertando o Carimbão pela experiência que ele tem. Nunca deixamos de votar no nome de consenso da bancada e dessa vez ele poderá ser esse nome.

Secretária Kátia Born vê Carimbão com cacife para suceder Cícero Almeida

três anos que ficamos lá recursos da ordem de R$12 milhões para dois pólos agro-alimentares: um para Arapiraca e outro para Batalha; R$ 3 milhões com o Banco Mundial para as cidades digitais (de Viçosa até Palmeira dos Índios); mais R$ 3 milhões para o Sibratec (Sistema Brasileiro de Tecnologia) para montar a rede de tecnologia. Acredito que foi um momento muito rico não só na minha vida, mas na vida do Estado. Acho que cumpri um papel importante e não tenho dúvida nenhuma de que o secre-

“É isso que o PSB quer: começar a trabalhar, a partir de agora, candidaturas de prefeito e de vereador para 2012” mos fazer em cada município pelo menos um vereador. O governador Teotônio Vilela pretende aproveitar o exdeputado Alberto Sextafeira, seu ex-líder na Assembléia? Onde? O governador tem sido muito correto com o nosso partido. Um dos pleitos do partido era que na Assembléia Legislativa o PSB também tivesse um deputado. O Sextafeira é um nome que pode ir para qualquer cargo que o PSB tenha nacionalmente ou pode assumir algum cargo no Estado, mas o desejo do partido seria que ele retornasse à Assembléia porque foi o papel que ele desempenhou junto a todos os partidos políticos. Com a sua sensibilidade e humildade, Sextafeira é um grande quadro partidário. Em síntese, como foi sua atuação na Secretaria de Ciência e Tecnologia? Conseguimos durante os

tário Eduardo com sua forma jovem e inovadora de ser, vai continuar esse trabalho, fazer bem melhor. E agora, quais os seus planos à frente da Secretaria da Mulher? Essa secretaria, como diz o governador Teotonio Vilela, parece comigo. E acredito que foi pelo meu mandato na Prefeitura de Maceió que foi dedicada à mulher e à cidadania. Eu procuro transformar toda a equipe para que esteja ligada nos direitos da mulher, dos deficientes, dos quilombolas, do GLTT, das crianças e do adolescente. Então, é trabalho, muito trabalho. E todas as secretarias do estado estão se envolvendo. O que o governo estadual quer e o que a presidenta Dilma quer é que os excluídos também possam ser incluídos. Então esse é o papel desta secretaria e estou com muita vontade de fazer. O que pode ser feito, no âm-

bito de sua competência, para minimizar a violência contra a mulher no Estado? Estamos montando e reordenado a rede de defesa dos direitos da mulher e cidadania. E o que significa isso? A rede vai desde a OAB Mulher, Defensoria Pública, a Secretaria da Mulher, ao Centro de Referência de Saúde da Mulher, à casa Abrigo da Mulher e os conselhos da mulher que serão criados nos 102 municípios de Alagoas. Para se ter idéia, a cada dois minutos cinco mulheres apanham no Brasil, a nossa campanha em Alagoas vai ser: "Em Alagoas, mulher não apanha". Denuncie. Então queremos chegar ao ponto de nenhuma mulher nesse Estado deixar de denunciar qualquer tipo de violência que venha a sofrer. Serão quatro anos dedicados a educar. Qual sua avaliação sobre a Lei Maria da Penha? Ela tem funcionando como um escudo em defesa das mulheres? Sim. Com a Lei Maria da Penha as mulheres se sentem protegidas e começaram a fazer a denúncia. Então, a estatística cada dia aparece mais porque as mulheres não estão mais temerosas em denunciar os companheiros.

O que faltou para Kátia Born se eleger deputada estadual? A eleição proporcional para deputado está me parecendo que é o reflexo do que vai ser a eleição para vereador. Quem não tiver uma boa organização ou uma instituição que preste serviço ou muito recurso, vai ter que começar a trabalhar a sua candidatura para vereador agora. Nós demoramos em lançar a campanha de deputado estadual, os espaços estavam todos tomados tanto em Maceió como no interior, mas o que a gente observa é que cada vez mais eleição proporcional fica muito difícil de disputar se você já não começar a fazer um trabalho de formiguinha. Um trabalho onde você mostre a sociedade que você vai para Assembléia Legislativa e/ou para uma Câmara Federal não por interesse pequeno, mas por um trabalho em prol do trabalhador, da mulher, dos deficientes. É isso que o PSB quer: começar a trabalhar a partir de agora as candidaturas de prefeito e de vereador. Quais suas expectativas para o segundo mandato de Teotônio? Em reunião com os secretariados o governo disse que a meta do governo do estado é reduzir a pobreza e a miséria a cada ano. Então é nessa linha que todos os secretários estão trabalhando. Melhorar a educação, a saúde, as obras estruturantes, atrair mais empresas e fazer um trabalho de forma articulada com todos os secretários

“O que o governo estadual quer e o que a presidenta Dilma quer é que os excluídos também possam ser incluidos” O deputado federal Givaldo Carimbão andou se embalando para trocar de partido. Ele desistiu da mudança? Está firme no PSB? Eu não tenho conhecimento que o deputado Gilvado Carimbão se balançou para sair do

e secretárias porque ninguém trabalha sozinho. Acredito que todo secretariado do governador Teotônio Vila está consciente de que tem que trabalhar dobrado nesse segundo mandato para dar a resposta que a sociedade espera dele.


Primeira Edição | 14 a 20 de março, 2011

Cidade | A7 Fotos: Luciana Martins

A velha Feira do Passarinho, que está sendo desativada por causa do VLT

O D A C R E M ULAR POP Luciana Martins Repórter

Inaugurado há cerca de um mês, o espaço cedido para substituir a Feira do Passarinho ainda não conseguiu transferir os 364 feirantes cadastrados na primeira etapa do projeto. Ao todo foram listados 800 ambulantes que serão removidos em duas etapas. Fernando Silveira, administrador do Mercado Popular (na antiga Ceasa) disse que nessa primeira fase serão acomodados 50% dos vendedores. - Por enquanto - informou Fernando Silveira - temos lojas, boxes menores e bancas, mas ainda falta a "feira do troca". O administrador afirmou que já está sendo estudado um espaço para trazer a "feira da troca" para o novo local. "Estamos vendo um espaço para colocar uma tenda e acomodá-los e assim movimentar o comércio". Os comerciantes já instalados no novo local reclamam do baixo movimento e apontam, como causa do esvaziamento de público, o funcionamento da an-

Mauro Nunes, da CBTU, acha que testes com VLT começam em 60 dias

O Mercado Popular, construído pela Prefeitura em área da antiga Ceasa

Negociantes da Feira do Passarinho: "Na antiga Ceasa não há comprador" Até agora, só uma parte dos comerciantes foi transferida; CBTU prevê primeiros testes com VLT em dois meses Primeira Edição

tiga feira. Carlos Teixeira, vendedor de eletroeletrônico, foi transferido no dia da inauguração, gostou da estrutura, mas criticou a falta de compradores. "O pessoal não vem procurar mercadoria aqui porque a maioria ainda está na antiga feira. O movimento está fraco, péssimo". Para a ele, a distância do comércio não influencia no movimento da feira, e novamente ele cita o funcionamento da antiga feira como 'culpado' pelo baixo movimento. "Os compradores que vêm a procura de mercadoria aqui são pessoas menos remuneradas, que vem procurar coisas baratas, produtos usados e é o que a gente comercializa". E acrescenta: "A feira velha ainda está funcionando e se você vai procurar uma mercadoria e encontra lá, você não vem pra cá". Fernando Silveira reconhece o baixo movimento no local e diz que o grande movimento da antiga área se deve principalmente à "feira do troca". - Eles estão certos e nós estamos estruturando para que o mais rápido possível se instale aqui a "feira do troca"

Administrador Fernando Silveira: “Mudança está sendo feita por etapas”

com todos os padrões de higiene, segurança e disciplina. Para quem deseja trabalhar no espaço, não há mais vagas disponíveis. "Toda área já está preenchida por negociantes removidos exclusivamente da Feira do Passarinho". Como acontecia antes, o novo Mercado Popular continua oferecendo produtos elétricos e eletrônicos, relógios, ferragens, cerâmica, bijuterias, além de serviços como barbearia, alimentação, bares.

Sobre a segunda etapa, Fernando garante que em junho todos os feirantes já estarão no novo espaço. "Aí sim, a Feira do Passarinho vai deixar de funcionar definitivamente no antigo local, ou seja, nas margens da linha do trem".

DENÚNCIA Severino Silva, que trabalha na feira há 30 anos vendendo ferragens, procurou a nossa reportagem para denunciar a sua

situação. Segundo afirmou, na antiga feira ele possuía duas barracas, uma vendeu e na outra ficou comercializando seus produtos. No remanejamento para o novo espaço ele foi contemplado com uma barraca e com toda documentação. Só que o proprietário da barraca que ele comprou está querendo o espaço e a fiscalização informou que ele deveria entregar a barraca. "Já estou com o documento do meu estabelecimento, mas eles estão querendo que eu libere para o outro rapaz a quem eu vendi barraca". Seu Severino disse que foi cadastrado e que o rapaz que comprou a barraca dele na antiga feira não se interessou. "No dia que estava liberando todos tiraram a foto e ele não estava nem aí, eu acho que esperando que eu conseguisse. Eu corri muito atrás, fui a todas as audiências e reuniões". Segundo o negociante, a administração do novo mercado informou que disponibilizaria um cômodo para ele trabalhar. Todavia essa barraca deve ser

entregue a quem ele havia vendido. "Aí eu tenho que entrar na justiça porque sou muito antigo nessa feira. A fiscalização poderia liberar outra barraca para ele porque a minha já estou com os documentos. Está tudo certinho, no meu nome". Severino diz que já fez benfeitoria no seu lugar de trabalho. "Eu já botei cerâmica e pintei". Para ele a melhor solução para o caso era entregar um novo espaço para o comprador na segunda etapa da feira.

O VLT Segundo a CBTU/AL o trabalho de remoção dos feirantes é feito juntamente com a prefeitura. No entanto, eles estimam que dentro de 60 dias, os feirantes já estarão alocados no novo mercado público para que o VLT possa entrar em funcionamento. "Já solicitamos a bom sinal que mande os técnicos para Alagoas a fim de que a gente possa dar inicio à fase de testes e colocar o VLT para funcionar", explica o gerente operacional da CBTU/ AL, Mauro Nunes.


Primeira Edição | 14 a 20 de março, 2011

A8 | Nacional

> EM GESTAÇÃO

Obra de rodovias ignorará impacto ambiental Decreto preparado pelos Ministérios dos Transportes e do Meio Ambiente também dispensará estudo para obras de manutenção BRASÍLIA - Os investimentos públicos federais e de empresas privadas em rodovias concessionadas ganharão um empurrão. Os Ministérios dos Transportes e do Meio Ambiente preparam para as próximas semanas decreto que dispensará estudos de impacto ambiental para licenciar obras de duplicação e manutenção das estradas que estejam no Sistema Nacional de Viação. O decreto vai destravar, por exemplo, a segunda etapa do Contrato de Restauração e Manutenção (Crema). É um programa que custará R$ 16 bilhões nos próximos cinco anos e prevê a reforma e preservação de 32 mil quilômetros de rodovias. O decreto também facilitará a duplicação de rodovias como a BR 060, em Goiás, e as BRs 364 e 262, em Minas Gerais. A racionalidade no licenciamento dessas obras exigirá, porém, contrapartida que agrada ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis(Ibama). Outro decreto obrigará o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) a realizar obras para corrigir problemas ambientais em 56 mil quilômetros de rodovias prontas. Por exemplo, recuperar uma área utilizada como pedreira para a obra ou dar tratamento adequado para a água drenada de uma rodovia. Os decretos fazem parte de um pacote de "choque de gestão" na área ambiental, cuja elaboração foi noticiada pelo Estado em fevereiro. O Sistema Nacional de Viação é a lista oficial de todas as rodovias e ferrovias do País já construídas e em uso efetivo. Não fazem parte do sistema "as estradinhas de terra cuja existência não é do conhecimento do governo", explicam os técnicos do Ministério dos

Transportes. "Não discordo de fazer essas correções. Elas ajudarão a preservar as rodovias", avaliou o diretor-geral do Dnit, Luiz Antonio Pagot. Ele informou ao Estado que os decretos já estão em fase de discussão e há grande expectativa em relação a eles. Hoje, até para fazer uma obra de terceira faixa em trechos de curva perigosa é preciso fazer estudo de impacto ambiental - exigência que o Dnit propõe dispensar. Mais radical. Do ponto de vista do Dnit, o ideal seria um desenho ainda mais radical: que o Ibama fosse o único órgão a licenciar obras em rodovias. Hoje, dependendo do projeto, é preciso aval de outros órgãos, como a Fundação Nacional do Índio (Funai), se tiver impacto em comunidades indígenas, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), se passa por sítios arqueológicos, a Fundação Palmares, se afeta quilombolas e o Instituto Chico Mendes, se tem impacto em áreas de preservação. "Hoje o licenciamento não é ambiental, é socioambiental", disse Pagot. Ele informou que tem 420 especialistas, como arqueólogos e antropólogos, trabalhando direta ou indiretamente para o órgão na elaboração de estudos. "Há casos em que levo mais tempo para conseguir licença do que para fazer a obra." Pagot propõe que o Ibama seja o licenciador e, nos demais casos, sejam adotadas políticas mitigadoras de danos, quando houver. Segundo ele, os estudos para obter licenças e as medidas compensatórias consomem cerca de 12,5% do valor dos projetos. No arco rodoviário do Rio, por exemplo, foi necessário erguer um viaduto para preservar uma espécie rara de perereca.

> BOMBA-RELÓGIO

Dívida deixada por Lula é de R$ 128 bi Divulgação

Antônio Palocci vai ter que administrar dívida deixada pelo governo de Lula

Com a experiência de quem comandou a economia brasileira no início do governo Lula, o ministro da Casa Civil, Antônio Palocci, se dedica este ano à tarefa de desarmar uma bombarelógio que já começa a provocar estragos e descontrole nas contas públicas: os restos a pagar, que representam hoje um orçamento paralelo. O valor total inscrito este ano chega a R$ 128,6 bilhões, um recorde espalhado por toda a Esplanada e que atinge quase todos os programas do governo federal. Em algumas áreas, como o Ministério das Cidades, a bomba já explodiu. Lá, o total de dívidas antigas é de R$ 18 bilhões maior que o limite que o ministro Mário Negromonte recebeu para gastar em 2011, de R$ 12 bilhões. Palocci já se preocupava com a bola de neve ladeira abaixo quando assumiu o ministério da Fazenda, no início do governo Lula. Tanto é que conseguiu, em 2004, baixar o valor a ser pago em 2005 para R$ 21,6 bilhões. Mas, em 2005, o total a ser quitado em 2006 voltou a subir para

R$ 41,4 bilhões e não parou mais (veja quadro). "O orçamento virou a escolha de Sofia: ou se realiza o que vem de restos a pagar ou o Orçamento do ano em curso", comentava dia desses o senador Jorge Viana (PT-AC), que já foi governador e sabe o que representa um orçamento paralelo elevado. Do total de restos a pagar, o governo deixou uma parte pelo caminho ao editar um decreto com os limites de gastos por ministério. Dos R$ 97 bilhões que vêm de despesas contratadas em 2010 e dos R$ 30,9 bilhões de anos anteriores, R$ 77 bilhões estão detalhados na legislação. Restam R$ 51 bilhões, dos quais uma boa parte - R$ 38 bilhões foram cancelados, seguindo recomendação da Casa Civil. Nesses dois primeiros meses de 2011, o governo já pagou R$ 29,4 bilhões. Tem de tudo um pouco. Os serviços de infraestrutura hídrica - barragens e açudes, por exemplo - têm R$ 770 milhões em restos a pagar pendentes, segundo dados do Sistema de Administração Financeira da União (Siafi).

> ENERGIA

Petrobras não aumenta combustíveis RIO - Há um mês e meio acima da barreira dos US$ 100 o barril, a cotação internacional do petróleo passa ao largo dos preços internos dos principais combustíveis vendidos no País: gasolina, diesel e GLP. Na expectativa de uma reversão rápida do conflito no norte da África, a Petrobras mantém a intenção de não repassar a alta ao preço de refinaria.

"Nossa política aqui não vai mudar. Não há previsão de reajuste de preço, quer seja no diesel, na gasolina ou no GLP", afirmou o diretor de Abastecimento da estatal, Paulo Roberto Costa, em entrevista à Agência Estado. O executivo argumenta que a companhia monitora a evolução internacional e trabalha com um limite para a cotação,

que não quis revelar. Quando começou a seguir a política de descolamento com o mercado internacional, a estatal havia estipulado um limite de três meses para o cálculo da média de preços e a fixação de novos patamares, mas na prática não seguiu essa fórmula. Costa, falando por hipótese, comenta que uma elevação do petróleo a US$ 150 exigiria uma

reação "urgente" no mercado doméstico, mas não revela os parâmetros que estão sendo usados pela Petrobras, alegando que se trata de uma estratégia interna. "O tempo (limite para deflagrar um repasse) varia de acordo com o preço. Não dá para dizer que a cada três meses teremos uma variação em relação ao mercado internacional”, disse.


Esportes

esportes@primeiraedicao.com.br

Primeira Edição | 14 a 20 de março, 2011 Opinião - Diário Oficial dos Municípios - Social

> AMEAÇADO

CRB reza e Santa Rita perdoa com empate Com o resultado de 1 x 1, o time do Galo permanece na degola e segue correndo o risco de voltar a zona do rebaixamento Marcelo Alves Repórter

Na partida considerada de seis pontos e fundamental para se afastar ainda mais o fantasma da zona da degola do Campeonato Alagoano, CRB e Santa Rita empataram por 1 x 1, neste domingo (13), no estádio Rei Pelé. O resultado foi favorável para o Santa Rita que, mesmo

sem chances para o goleiro Valdinei. CRB 1 x 0 Santa Rita Na sequência, aos 17 minutos, o atacante Luiz André tentou ampliar o placar, marcando o seu segundo na partida. O atacante penetrou pelo meio e chutou forte no centro do gol, ficando fácil para a defesa do goleiro Valdinei. Melhor em campo e com vantagem no placar, o time do Fotos: Márcio Ândrei

Destaque do CRB, o atacante Luiz André abriu o placar contra o Santa Rita

permanecendo na sétima colocação na tabela de classificação, soma agora 14 pontos, cinco a mais do que o CSA que está na zona do rebaixamento, ocupando a vice-lanterna, com nove pontos. Com o empate, o time do Galo continua na oitava posição, com 12 pontos, a três pontos do Azulão, correndo o risco de voltar para a zona do rebaixamento na próxima rodada do estadual. Os gols da partida foram marcados por Luiz André (CRB) e Cleyton (Santa Rita).

1º TEMPO O jogo começou bastante disputado. Mas a equipe do Santa Rita se sobressaia com tranquilidade e organização nas jogadas. Logo aos quatro minutos do primeiro tempo, o time do Santa Rita tomou a iniciativa e forçou o goleiro Juliano, que fez sua estreia na equipe do Galo, a fazer uma grande defesa. O CRB tentou dar o troco aos sete minutos com o meia Edson que foi ao ataque pelo lado direito e cruzou para a área visando o atacante Fernando Sá. Mas no momento da finalização do atacante, o zagueiro Glauber cortou, afastando o perigo. Aos 13 minutos, a dupla de atacantes Fernando Sá e Luiz André protagonizou o lance do primeiro gol da partida. Fernando Sá recebeu passe, driblou o adversário e cruzou para Luiz André, que dominou no peito se livrou do marcador e chutou

Galo diminuiu o ritmo. Percebendo que o CRB não se preocupava muito com a marcação, o meia Cleyton penetrou pelo meio e de perna esquerda soltou uma bomba no ângulo do goleiro Juliano, que mesmo tocando na bola não conseguiu evitar o gol de empate do Santa Rita. CRB 1 x 1 Santa Rita.

2º TEMPO Ao contrário da etapa inicial, o time do Galo que tomou a iniciativa e partiu para cima do adversário. A equipe do Santa Rita voltou com o time mais recuado. A intenção era investir nas jogadas de contra-ataque. O primeiro lance de perigo protagonizado pelo Galo foi aos quatro minutos. Aproveitando falha da zaga que não cortou cruzamento, o meia Daniel quase colocou o CRB na frente do placar, ao tentar empurrar a bola para o gol em um lance de voleio. Em seguida, o atacante Luiz André partiu com a bola em velocidade para cima da defesa do Galo deixando o zagueiro Laecio sentado no chão. Na finalização do lance, Luiz André chutou, mas a bola foi para fora pelo lado esquerdo do goleiro Valdinei. Aos 19 minutos, o Santa Rita acordou e aplicou um contragolpe. Livre de marcação, Jacobina partiu livre e chutou rasteiro assustando o goleiro Juliano. Dois minutos depois, o Galo voltou a pressionar. Após cruza-

Resultados 13ª Rodada / Alagoano 12/03 12/03 13/03 13/03 13/03

Coruripe Corinthians Sport CRB CSE

1x0 1x2 8x2 1x1 1x3

CSA Murici Ipanema Santa Rita ASA

Próximos jogos / Alagoano 16/03 - 15:15 16/03 - 15:15 16/03 - 20:30 16/03 - 20:30 16/03 - 21:00

Santa Rita Murici CSE CRB ASA

x x x x x

Corinthians Ipanema Sport Coruripe CSA

Classificação 1º 2º 3º 4º 5° 6º 7º 8º 9º 10º

Murici Corinthians ASA Coruripe Sport CSE Santa Rita CRB CSA Ipanema

P 29 28 27 24 19 15 14 12 9 7

J 13 13 13 13 13 13 13 13 13 13

V 9 9 9 8 6 4 3 3 3 3

E 2 1 0 0 1 3 5 3 0 1

D 2 3 4 5 6 6 5 7 10 9

GP 19 24 25 20 28 18 19 18 14 14

GS 10 12 13 14 27 23 20 24 24 32

SG 9 12 12 6 1 -5 -1 -6 -10 -18

mento, o zagueiro Júnior subiu sozinho, mas ao cabecear a bola resvalou na trave. Sem diminuir o ritmo, o CRB continuou assustando o Santa Rita em mais uma bola que bateu na trave. Em um contraataque, Luiz André aproveitou a defesa adversária desarrumada, chutou na trave. Minutos depois, o lateral-direito Kaká girou em cima do seu

marcador e chutou forte para grande defesa do goleiro Valdinei. Percebendo que o tempo estava se esgotando, o CRB aumentou a pressão para cima do adversário, em vários lances seguidos. Hallace tentou, chutando de fora da área. Depois foi a vez de Léo tentar ampliar o placar desviando a bola para o gol em um lance de letra. Nos acréscimos, o Galo teve

ainda duas cobranças de escanteio, mas a defesa do Santa Rita afastou os perigos. No último lance do CRB, Hallace recebeu na área, mas chutou para fora. Após o jogo, em entrevista coletiva, o técnico do CRB, Carlos Rabelo, disse que o empate foi resultado da falta de eficiência dos jogadores do time regatiano durante os lances de finalização e de troca de passes. "Não

fomos eficientes nas finalizações. A eficiência faz a diferença", disse Rabelo. O treinador do Galo afirmou ainda que o time dominou todo o segundo tempo, mas não soube aproveitar as oportunidades. "Dominamos o segundo tempo. Ficamos com noventa por cento do domínio da bola. O Santa Rita não deu um chute, no segundo tempo", destacou o treinador.


Primeira Edição | 14 a 20 de março, 2011

B2 | Esportes

> NA BRONCA

CSA perde e reclama pênalti não marcado Jogadores do Azulão reclamaram de uma possível penalidade não marcada pelo árbitro do jogo Francisco Carlos Nascimento Marcelo Alves Repórter

Desde que voltou da Segunda Divisão do Campeonato Alagoano, o CSA sofre para se manter na elite do futebol estadual e luta para não ser rebaixado. Com a segunda pior campanha do Estadual, o time do Azulão perdeu, no último sábado (12), a terceira partida seguida para o time Coruripe por 1 x 0, em um jogo onde os jogadores azulinos reclamaram bastante de um pênalti não marcado pelo árbitro Francisco Carlos Nascimento. A partida foi válida pela 13ª rodada do Estadual e foi realizada no estádio Gérson Amaral, em Coruripe. O gol da partida foi marcado pelo atacante Paulinho Marília. Com a derrota, CSA só perde para o time do Ipanema, que faz a pior campanha do Estadual, ocupando a lanterna da competição, com sete pontos, dois a menos que o time do Mu-

Gazetaweb/ Bruno Soriano

tange. O Azulão contabiliza 13 partidas disputadas, sendo dez derrotas e apenas três vitórias.

1º TEMPO O jogo começou em ritmo baixo. As duas equipes trocavam passes sem pressa no campo de ataque. A primeira chegada perigosa da partida, foi protagonizada pelo time Azulino, aos 13 minutos. O lateral Josuel avançou pelo lado direito, levantou a bola na área do Hulk, mas a defesa cortou afastando o perigo. Quatro minutos depois, o time do Coruripe deu a resposta. Aos 17 minutos, em um rápido contra-ataque, o atacante Márcio Carioca recebeu passe do meia Geninho e chutou em cima do goleiro Anderson. Na seqüência, em um lance de falta, o lateral Ricardinho fez a cobrança, mas a bola passou tirando tinta do travessão, assustando o goleiro Anderson. Aos 36 minutos, o Azulão deu o contragolpe. Em cobrança de falta, o

Time do CSA voltou a decepcionar a torcida, perde terceira partida seguida e continua na zona do regbaixamento

zagueiro Fábio Lima chutou forte no gol, forçando o goleiro Heverton a fazer uma grande defesa, colocando a bola para escanteio. Nos minutos finais da primeira etapa, o Hulk, por um lado, era ineficiente, atacando sem objetividade. Do outro lado, a falta de entrosamento era marcante na equipe do Azulão, apesar de ter assustado a defesa

alviverde. O primeiro tempo terminou empatado por 0 x 0.

2º TEMPO No segundo tempo, a partida ficou mais disputada. O Azulão tomou logo a iniciativa e aos quatro minutos, na pequena área, o zagueiro Nilson colocou a bola para escanteio após cruzamento para o atacante Tico

Mineiro. Aos dez minutos, o atacante Zé Rodrigues, do Coruripe, subiu na pequena área livre de marcação e cabeceou para fora. Sete minutos depois, o Azulão voltou a assustar o goleiro Heverton, que foi obrigado a se esticar todo para afastar o perigo. Aos 20 minutos, foi a vez do meia Dio forçar o goleiro He-

verton a fazer outra grande defesa. Dez minutos depois, os jogadores do CSA reclamaram bastante do árbitro Francisco Carlos, acusando-o de não ter marcado pênalti em cima do meia Adriano Silva. Alheio ao possível erro da arbitragem, o atacante Paulinho Marília abriu o placar do jogo a favor do Coruripe. Em uma rápida jogada de contra-ataque, Paulinho Marília recebeu passe de Lindoval e chutou sem chance para o goleiro Anderson. CSA 0 x 1 Coruripe. Debilitado com o gol sofrido, o Hulk voltou a atacar aos 40 minutos, com Paulinho. O jogador recebeu passe pelo lado direito, penetrou a área, mas perdeu o domínio da bola. Aos 47 minutos, o time do CSA ainda teve forças para assustar o goleiro Heverton. Em um lance de falta, Adriano Silva bateu a bola no canto esquerdo de Heverton, mas o goleiro estava atento e fez outra grande defesa.

Murici bate o Corinthians e toma liderança Site oficial do Corinthians

A corrida pelo título do Campeonato Alagoano está a cada rodada mais acirrada. Apenas um ponto separa o novo líder da competição para o segundo colocado, e dois para o terceiro na tabela de classificação. No último sábado (13), o Murici tomou a liderança do Corinthians-AL ao vencer o Tricolor da Via Expressa por 2 x 1. Os gols do Alviverde foram marcados pelo zagueiro Nado e o meia Paulinho. O atacante Jalles descontou para o Corinthians-AL. A partida foi válida pela 13ª rodada do Estadual. Com o resultado, o Murici ocupa a primeira colocação, com 29 pontos. Já a equipe do Corinthians-AL caiu para a segunda posição, com 28 pontos.

1º TEMPO O início do primeiro tempo foi bastante disputado. Aproveitando o fator de estar jogando sob seu domínio, no estádio Nelson Peixoto Feijó, na Via Expressa, o Corinthians-AL obteve a maior posse de bola e o domínio territorial. O Timão da Via Expressa envolvia o time do Murici. Já a equipe do Alviverde recuou a marcação e investiu nas jogadas de contra-ataques. E em uma jogada de velocidade, o atual campeão alagoano surpreendeu o Tricolor da Via Expressa. Aos dois minutos, o Murici abriu o placar, aproveitando uma falha da defesa do Timão da Via Expressa. Após rebote, o

zagueiro Nado bateu forte de fora da área no canto direito do goleiro Thiago, que não conseguiu evitar o gol. CorinthiansAL 0 x 1 Murici. Após sofrer o gol, a equipe do Corinthians-AL tentou o empate com Zé Carlos, mas sem sucesso e objetividade. Percebendo que o Timão havia sentido o golpe, o Murici permaneceu fechado em seu campo de defesa esperando o erro do adversário para aplicar outras jogadas de contra-ataque. Para não dar a liderança para o Murici, o Corinthians-AL tentou empatar o placar. Aos 18 minutos, Fernando Henrique driblou o lateral Alex em uma jogada individual e chutou de fora da área obrigando o goleiro Dias a realizar uma grande defesa. Na seqüência, o Timão voltou a pressionar. O volante Jalles recebeu passe e tentou marcar de fora da área, mas o goleiro Dias voltou a fazer uma bela defesa evitando gol de empate. Devido às lesões de Marco Antônio e Rafael sofridas ainda no primeiro tempo da partida, o técnico Roberval Davino foi obrigado a modificar o time. O treinador corintiano tirou os dois atletas e colocou Claudinho e Fernando. Após o gol, o time do Murici pouco atacou e cadenciou o jogo. Já a equipe do Timão não queria entregar fácil a liderança do Campeonato Alagoano para o adversário. O Corinthians ten-

Corinthians-AL tentou mas não evitou derrota diante do Murici no Nelsão

tou várias vezes empatar o placar, mas os jogadores esbarravam no goleiro Dias que estava bem na partida. Pressionando, o Timão partiu para cima do Murici. O meia Claudinho encontrou espaço na defesa do Alviverde e chutou de fora de área, mas a bola esbarrou no travessão. Se a bola fosse em direção ao gol, o goleiro Dias não teria chance de defender, já que ficou imóvel observando a trajetória bola. Antes do final da etapa inicial, Renato foi até a linha de fundo e cruzou para o atacante Zé Carlos, mas antes de a bola chegar no artilheiro, o zagueiro Nado cortou e afastou o perigo.

2º TEMPO Na volta para o segundo

tempo, o Timão voltou com o mesmo ímpeto do primeiro tempo. O técnico Roberval Davino pediu para o seu time continuar atacando o Murici visando o empate logo nos primeiros minutos. Do outro lado, a equipe do Murici retornou com a mesma tática da etapa inicial. O time alviverde recuou a marcação e aguardou o timo do Corinthians atacar. O Timão não conseguiu furar a retranca do Murici e cansou no segundo tempo. Já a equipe alviverde não arriscava ampliar o marcador. Percebendo que podia ampliar o jogo, o técnico Gilmar Batista colocou o atacante Peixinho. E em seu primeiro lance, o atacante quase ampliou o placar. Em seguida, o lateral Paulinho

arriscou de fora da área um belo chute, mas o goleiro Thiago estava atento e com as pontas dos dedos em uma bela defesa colocou a bola para fora. A resposta do Corinthians não demorou. O atacante Zé Carlos recebeu livre na pequena área e, na saída do goleiro Dias, o artilheiro do Timão chutou, mas a bola resvalou na trave. Com o lance, o time do Murici voltou a ficar acuado. O Corinthians continuou a pressionar, mas sem objetividade. Em uma jogada de contra-ataque, aos 34 minutos, o atacante Peixinho partiu em velocidade e tocou para Paulinho, que penetrou livre na área do Timão e na saída do goleiro Thiago tocou para o fundo da rede, ampliando o placar. Corinthians-AL 0 x 2 Murici. Com a vantagem no placar, o time do Murici voltou a recuar a marcação. O Tricolor, apesar da desvantagem, não desistia de partir para cima. E de tanto insistir, o Timão descontou aos 47 minutos. O atacante Zé Carlos cobrou falta e no rebote o volante Jalles empurrou para o fundo do gol. Corinthians-AL 1 x 2 Murici.

SPORT 8 X 2 IPANEMA Alheio à situação do Ipanema, que é o lanterna do Campeonato Alagoano, o Sport Santo Antônio aplicou uma goleada no

Canarinho do Sertão e a maior da competição: 8 x 1. A partida foi realizada neste domingo (13), no estádio Luiz Pontes, em Atalaia, e foi válida pela 13ª rodada do Estadual. Os gols do Rubro-Negro foram marcados por Erivaldo (2), Da Silva (2), Bimba, Zé Carlos e Paulinho (2). Os gols do Ipanema foram assinalados por Tinga e Luciano Piá. Com a vitória, o Sport soma 19 pontos, mas permanece na quinta posição. Já o time do Ipanema continha segurando a lanterna, com sete pontos.

CSE 1 X 3 ASA No Clássico do Interior, o ASA venceu o time do CSE, de virada, por 3 x 1. A partida foi realizada neste domingo (13), no estádio Juca Sampaio, em Palmeira dos Índios. Os gols do Alvinegro Arapiraquense foram marcados por Kaká (2) e Vitinha. O gol do CSE foi marcado por Alemão. Mesmo com a vitória, o ASA permanece na terceira colocação, mas com 27 pontos, dois a menos do novo líder Murici. Enquanto a equipe do CSE permanece com os mesmos 15 pontos e continua na quinta colocação.


Primeira Edição | 14 a 20 de março, 2011

Esportes |B3

> ACIRRADO

Fla e Flu não saem do zero no Engenhão O clássico entre os dois últimos campeões brasilieros foi aguardado com grande expectativa, mas a partida terminou sem gols Fotos: Divulgação

No desfile dos dois últimos campeões brasileiros na noite deste domingo, no Engenhão, tudo igual. Flamengo e Fluminense fizeram um bom clássico, apesar do 0 a 0 no placar. Melhor para o Rubro-Negro, que chegou a ser dominado no segundo tempo, e manteve a liderança do Grupo A da Taça Rio, com oito pontos. O Tricolor passou a somar o mesmo número de pontos do adversário, mas deixou a ponta do Grupo B com o Botafogo. O próximo jogo do Flamengo na Taça Rio será contra o Cabofriense, no próximo domingo, em Macaé. Antes, o Rubro-Negro enfrentará o Fortaleza, na quarta-feira, pela Copa do Brasil. Já o Fluminense receberá o Boavista, no Engenhão, no sábado, pela quarta rodada do segundo turno do Campeonato Carioca. O Fluminense deu a saída e mostrou que desejava um ritmo acelerado no clássico. Com pouco mais de um minuto conseguiu ótima chance com seu melhor jogador. Conca penetrou pela direita e disparou um petardo que Felipe defendeu parcialmente. Aos poucos o Flamengo foi se ajeitando em campo e aí foi a vez do craque rubro-negro aparecer. Ronaldinho recebeu de Thiago Neves na esquerda,

deu um drible em Diguinho dentro da área e diante de Ricardo Berna chutou de canhota. A bola passou pelo goleiro tricolor e por Thiago Neves, que tentou completar de carrinho, mas não conseguiu. Mas como Fla e Flu não são formados só de Ronaldinhos e Concas, embora haja bons codjuvantes nos dois lados, a velocidade da partida se transformou em pressa e o jogo caiu tecnicamente com uma infinidade de erros de passes dos dois meios de campo e faltas duras, como a de Thiago Neves em Emerson. O ex-tricolor recebeu o terceiro cartão amarelo e desfalcará o Flamengo contra o Cabofriense na próxima rodada. Alguns jovens rubro-negros demonstravam que estavam visivelmente tensos com a responsabilidade da partida. Negueba, que barrou Bottinelli, na frente, e Egídio e Wellinton na defesa prejudicavam o andamento do jogo para o time da Gávea. Numa furada inexplicável de Wellinton, aos 20, Emerson se aproveitou e chutou forte, cruzado, mas Felipe caiu bem e espalmou para o lado evitando o gol tricolor. Mas a zaga tricolor também dava espaços e errava na saída de bola. Após a parada técnica, o Fluminense avançou a marcação

Em seu primeiro Fla-Flu, Ronaldino Gaúcho foi muito bem marcado e não conseguiu fazer diferença no Engenhão

e dificultou os avanços do adversário ao seu campo. No entanto, o Flamengo encontrava bons espaços pelos lados do campo e ameaçava com algumas boas jogadas. No primeiro lance que Negueba conseguiu acertar, aos 42, Ricardo Berna teve de se esticar para o seu lado esquerdo para espalmar um chute colocado da meia-lua. Logo depois o goleiro tricolor repetiria a intervenção, em chute de Renato de mais

longe. O ritmo no segundo tempo passou a ser mais cadenciado, mas novamente o Tricolor começou melhor, com Daíro Conca comandando o meio-campo. Aos seis minutos, Emerson bateu forte, Felipe rebateu, a bola bateu em Conca e quase marcar o primeiro do jogo. Um minuto depois, novamente o ex-flamenguista ameaçou em jogada pela direita, ele chutou cruzado e quase encontrou Rafel Moura na

peuqnea área. O He-Man se esticou mas não alcançou a bola. A primeira chance rubronegra no segundo tempo veio de um chute de fora da área de Thiago Neves, em seguida. Berna fez defesa de cinema, mandandoa bola para escanteio. Logo depois, o goleiro tricolor levaria uma entrada dura de Ronaldinho, que levou merecido cartão amarelo. Mais alguns momentos, o Gaúcho fez o que se espera dele: diante de Conca

amorteceu com o pé direito uma bola que veio muito alta O meio-campo do Fluminense abusou dos erros de pases, do que se aproveitou o Flamengo para começar a tomar o campo adversário e ameaçar seu gol. Muricy não é bobo e tratou de tirar Marquinho e colocar Souza em campo, após a parada técnica. Ao mesmo tempo tirou Emerson, que não tinha condições de atuar por 90 minutos, e pôs Araújo. Desde o primeiro tempo, o Tricolor sempre levou perigo nas bolas alçadas na área rubronegra. E, aos 24, Gum quase marcou em cabeçada. Um minuto depois, após escanteio cobrado por Souza, a bola foi para a direita Mariano cruzou rasteiro, Gum chutou de primeira e a bola bateu na cabeça de Egidio e na trave esquerda do batido Felipe. Com mais fôlego no meio, o Flu começou a dominar o jogo. Vanderlei Luxemburgo, que já havia tirado Negueba e posto Wanderley, sentiu isso e preparou Fierro para entrar. Antes, porém, o Tricolor desperdiçou outra boa chance e nova jogada do zagueiro Gum, que a zaga do Fla conseguiu afastar. Logo depois o meia chileno substituiu Thiago Neves, que saiu muito vaiado pelos tricolores.

> NO TOPO

Lucas faz golaço e comanda vitória do SP Globoesporte.com O São Paulo sobrou em campo na tarde deste domingo.

Diante de um frágil Santo André, que foi vice-campeão em 2010, mas hoje é um dos integrantes da zona de rebaixamen-

to, o Tricolor não teve a menor dificuldade para fazer 3 a 0, no estádio do Morumbi, e reassumiu a liderança do Campeonato

Paulista. O nome do jogo foi o garoto Lucas. Depois de ser escalado erradamente pela esquerda contra São Caetano, Ituano e

festa no Morumbi. Com Carlinhos Paraíba em campo, Juan ganhou mais liberdade para apoiar, já que o camisa 20 fazia

po. O São Paulo, por sua vez, retornou mais aceso. Lucas, acertadamente, foi para a direita, com Dagoberto jogando pela es-

Destaque do São Paulo, Lucas comemora golaço com os companheiros na vitória do Tricolor sobre o Santo André

no primeiro tempo do duelo deste domingo, o garoto deu show quando passou a jogar na sua, pela direita. O camisa 7 fez um golaço, criou toda a jogada do terceiro gol e deixou o gramado ovacionado pelo torcedor são-paulino. Com o triunfo, o São Paulo chegou aos 28 pontos, ao lado de Corinthians, Santos e Palmeiras, mas leva vantagem por ter uma vitória a mais - nove contra oito dos rivais. Já o Santo André, que sofreu sua nona derrota em 13 partidas, permanece na penúltima colocação, com apenas dez pontos conquistados. Em relação ao time que venceu o Ituano na quinta-feira no mesmo Morumbi, o técnico Paulo César Carpegiani mexeu em três peças: Miranda deu lugar a Alex Silva, Carlinhos Paraíba ficou com a vaga de Wellington, e Casemiro reapareceu no lugar de Ilsinho. O esquema 4-4-2, com Xandão atuando como um falso lateral, foi mantido. Já o Santo André, que entrou em campo no 3-5-2, começou o jogo deixando claro que iria jogar em cima do improvisado beque. Aos sete minutos, após rápida troca de passes, Rychelly invadiu a área e, na hora do chute, foi travado por Alex Silva. A resposta do São Paulo foi imediata e mortal. Aos 10, Carlinhos Paraíba tocou para Juan, que passou como quis por Iran, foi ao fundo e cruzou na medida para Dagoberto marcar o seu sétimo gol na temporada: 1 x 0 e

muito bem a sua cobertura. O gol logo no começo deu a falsa impressão de que o Tricolor passearia em campo. Mas não foi o que aconteceu. Embora o rival não assustasse em nenhum momento, os são-paulinos, como já havia ocorrido no jogo de quinta-feira, pecaram pela morosidade. Carpegiani colocou Jean pelo meio, Lucas na esquerda e Dagoberto revezando-se com Willian José. Ora caía um pela direita, ora caía o outro. O problema é que não havia movimentação dessas peças, o que facilitava a marcação do Santo André. Tanto que o Tricolor só foi criar outra chance aos 22, em jogada individual de Dagoberto pela direita. O atacante colocou no meio das pernas de Denis e bateu cruzado, com muito perigo. O panorama no Morumbi era muito claro: quando queriam, os são-paulinos mostravam lampejos e criavam jogadas de perigo. Aos 32 minutos, Dagoberto tocou para Lucas, que foi ao fundo e devolveu na medida para o camisa 25, que bateu de primeira, cruzado, à direita de Neneca. Lucas, perdido pelo lado esquerdo, criou sua primeira jogada de perigo quando foi para a direita, que é o seu lugar. Ele passou por três marcadores, invadiu a área e cruzou para Willian José, desarmado na hora do arremate. Em situação dramática na tabela, o Santo André voltou para o segundo tempo com duas alterações e subiu o seu meio-cam-

querda e Willian José atuando mais centralizado. Logo no primeiro minuto, Jean fez bela arrancada pelo meio, passou por quatro marcadores, invadiu a área e, na saída de Neneca, já na pequena área, chutou em cima do goleiro do Santo André. Aos sete, Dagoberto invadiu a área e, em vez de tocar para Willian José, que estava livre na área, foi fominha e bateu errado, à esquerda do gol de Neneca. Aos 15, o São Paulo aumentou sua vantagem. Após cobrança de escanteio de Dagoberto, Neneca afastou de soco e Lucas, da intermediária, mandou uma bomba de pé direito, no canto direito do goleiro adversário. Um golaço. O camisa 7, novo xodó da torcida, foi ovacionado. Mas ele queria mais. Oito minutos depois, em nova arrancada pela direita, o garoto passou como quis pelos marcadores, invadiu a área e chutou no travessão de Neneca. Na sobra, Casemiro, com o gol vazio, só teve o trabalho de empurrar para a rede: 3 x 0. Com o placar definido, Carpegiani aproveitou para fazer alterações. Sacou Lucas, o dono da bola, e colocou Marlos. Na sequência, deu uma chance a Henrique na vaga de Willian José. O São Paulo teve chances para aumentar sua vantagem, a melhor delas com Henrique. Aos 39, ele recebeu assistência de Alex Silva, invadiu a área, mas bateu em cima de Neneca.


Primeira Edição | 14 a 20 de março, 2011

B4 | Especial

> DEVASTAÇÃO

O terremoto que destruiu parte do Japão Número de vítimas é indefinido, mas neste domingo foi liberada informação indicando que mortos já passam dos 1.570 Fotos: Divulgação/ Folha

Em Fukushima, a força do tremor destruiu inúmeros prédios e automóveis, deixando a população ao desabrigo

IWAKI - O terremoto de magnitude 8,9 na escala Richter, seguido por um forte tsunami, que atingiu a costa nordeste do Japão, deixou até agora 1.571 mortos, segundo dados oficiais liberados neste domingo pelas autoridades japonesas. A verdadeira escala da destruição ainda não foi avaliada, mais de 48 horas depois do terremoto, que destruiu estradas e aeroportos, dificultando o acesso à região. Acredita-se que um incontável número de corpos jaz dentre os destroços em vários municípios. Detalhes da tragédia continuam a surgir. Neste sábado, a agência Kyodo News informou que operadores ferroviários perderam o controle de quatro trens que trafegavam por linhas férreas costeiras na sexta-feira. As composições ainda não tin-

ham sido encontradas até a tarde deste sábado, no horário local. A East Japan Railway Co., que opera as linhas, informou que não sabe quantas pessoas viajavam nos trens. O primeiro-ministro Naoto Kan disse que 50 mil soldados do Exército se juntarão ao esforço de resgate e recuperação das áreas atingidas. "A maioria das casas ao longo da linha costeira foi destruída e há muitos incêndios ali", disse Kan, após sobrevoar a região por helicóptero.

DESABRIGADOS Mais de 215 mil pessoas estão vivendo em 1.350 abrigos temporários em cinco prefeituras (equivalentes a Estados), segundo a agência de polícia nacional. Desde o terremoto, mais de um milhão de famílias no nordeste do país está sem água.

O Ministério dos Transportes disse que todas as estradas que ligam Tóquio às áreas atingidas estão fechadas. Passam por ali apenas veículos de emergência. Os telefones celulares ainda não voltaram a funcionar na região. Estações locais de TV transmitem imagens de pessoas fazendo fila para água e comida. Em Fukushima, os funcionários municipais estavam distribuindo garrafas de bebidas, lanches e cobertores. Mas há grandes áreas cercados pela água e inacessíveis. O premiê Kan informou que 190 aeronaves militares e 25 navios foram enviados para a região, com continua a reportar abalos. Mais de 24 horas após o principal tremor, cerca de 125 tremores ocorrerem, muitos deles fortes, com magnitude de 6.0 na escala Richter.

País agora vive o temor de um desastre com radiação nuclear

Na região de Sendai, Miyagi, a destruição criou uma cena em que aviões e carros pareciam peças de brinquedo

O terremoto, seguido do tsunami, provocou incêndios em 80 pontos do Japão, a exemplo deste em Iwaki

TÓQUIO - A explosão do edifício que abrigava um dos reatores da usina atômica Fukushima Daiichi no sábado, 12, elevou o temor de um desastre nuclear no Japão, atingido no dia anterior por um dos mais violentos terremotos da história, seguido de tsunami que varreu a costa leste do país. O governo afirmou que a explosão não danificou o reator, o que teria provocado vazamento de material radioativo. Ainda assim, as autoridades ampliaram de 3 quilômetros para 20 quilômetros o raio no qual moradores foram obrigados a abandonar suas casas, o que levou à transferência de 45 mil pessoas para abrigos emergenciais _800 delas ainda estavam próximas da usina quando a explosão ocorreu. O nível de radiação ao redor de Fukushima estava oito vezes maior que o usual, enquanto na sala de controle, o patamar chegava a mil vezes o registrado antes do terremoto. Logo depois do tremor, o governo decretou "emergência nuclear" pela primeira vez desde que o país começou a utilizar energia atômica, há mais de 40 anos. Ainda no sábado, o alerta foi estendido a uma segunda usina na mesma região. O secretário-chefe do Gabi-

nete, Yukio Edano, afirmou que a explosão não ocorreu no reator, cuja estrutura de aço teria permanecido intacta. Segundo ele, a queda do edifício foi provocada pelo aumento do vapor em seu interior. Registrada por câmeras de TV, a explosão foi seguida do levantamento de uma enorme nuvem de fumaça. O representante do primeiro-ministro Naoto Kan sustentou que o nível de radiação na região diminuiu em relação ao dia anterior, quando o sistema de resfriamento da usina entrou em pane. O tremor de 8,9 graus na escala Richter afetou o suprimento de energia em Fukushima e comprometeu o bombeamento de água para o resfriamento do reator. O tsunami que se seguiu destruiu o gerador de segurança movido a diesel, que deveria continuar a funcionar mesmo na hipótese de total paralisação da planta. Mesmo com o reator desligado, o material radioativo em seu interior precisa ser permanentemente resfriado com água, o que foi comprometido pelo duplo desastre enfrentado pelo Japão. Sem a realização desse processo, a pressão dentro do reator aumenta gradualmente, até que ele derrete e libera na atmosfera

material radioativo. Antes da explosão, as autoridades disseram ter havido pequeno vazamento nuclear e reconheceram que existia a possibilidade de derretimento do reator. Ao mesmo tempo em que lidava com a emergência nuclear, o governo deslocava soldados e equipes de resgate para o nordeste do país, a área mais atingida pelo tsunami, onde pessoas, cidades, casas, carros e barcos foram arrastados por ondas de até dez metros dez metros de altura. A água avançou centenas de metros sobre a terra e encobriu plantações, inundou aeroportos e submergiu cidades inteiras. O número oficial de mortos subiu a 1.217, mas o governo já admitiu que o total de baixas deve ser superior. As operações de resgate são dificultadas pelos danos sofridos pela infraestrutura de transporte do país. Estradas próximas da área do tsunami estão intransitáveis e as linhas de trem que ligam Tóquio à região nordeste do país não estão operando. Vários aeroportos continuam fechados, incluindo o de Sendai. Os telefones já funcionam melhor que no dia anterior, mas ainda era difícil realizar ligações para a área mais castigada pelo tremor.

Agência informa que um reator explodiu e apresenta problemas

O tsunami, registrado horas após o terremoto de 6ª feira, destruiu cidades e vilas ao longo da costa do Japão

Em Kesennuma, a população, em pânico e desolada, observa o cenário destruição causado pela força do tsunami

A Agência de Segurança de Energia Nuclear do Japão anunciou neste sábado que outro reator da usina de Fukushima - que já sofreu uma explosão - está apresentando problemas em razão do terremoto que atingiu o país na sexta-feira. De acordo com as informações, o sistema de resfriamento do reator 3 também parou de funcionar, o mesmo problema que causou a primeira explosão na usina. Agora, segundo uma autoridade da agência, a instalação terá que assegurar o suprimento de água para esfriar o reator. Nesta madrugada, uma explosão destruiu o teto da instalação do reator 1, levantando temores sobre uma possível liberação de radiação na área. Apesar disso, o governo afirmou, mais tarde, que a explosão não afetou o núcleo do reator e que apenas uma pequena quantidade desses materias foi liberada. A comissão reguladora nuclear dos Estados Unidos (NRC) anunciou, neste sábado, o envio de dois especialistas ao Japão, após a explosão. "Temos alguns dos melhores

especialistas neste campo trabalhando para a NRC e estamos prontos para ajudar em qualquer coisa", disse o presidente da comissão, Gregory Jaczko, em comunicado no qual anunciou o envio dos técnicos. A NRC --agência que regula as usinas nucleares de uso comercial-- disse que os técnicos são especialistas em reatores nucleares de água fervente. RADIAÇÃO O governo do Japão afirmou nesta tarde que o nível de radiação emitido pela instação parece ter diminuído após a explosão, que produziu uma nuvem de fumaça branca. Mas o perigo foi grande o suficiente para que as autoridades jogassem água do mar no reator para evitar um desastre e ainda tirassem 140 mil pessoas da área. A explosão destruiu o prédio que abrigava o reator, mas não o reator em si, o que evitou um desastre maior. "Eles estão trabalhando desesperadamente para encontrar uma solução para esfriar o núcleo do reator", afirmou Mark Hibbs, do Programa de Política Nuclear do Car-

negie Endowment for International Peace. A AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica) confirmou a informação de que o reator não havia sido danificado, desmentindo especulações de que um acidente mais grave como o da central ucraniana de Tchernobil, pudesse ocorrer.

ESCALA O acidente em uma central nuclear na cidade de Fukushima, no Japão, após o forte terremoto que atingiu o país na sexta-feira, foi classificado como de nível 4 na Escala Internacional de Sucessos Nucleares, que vai de 0 a 7. A classificação é a terceira mais alta já concedida, ficando atrás apenas do acidente em Three Mile Island, nos Estados Unidos, em 1979 (nível 5) e de Tchernobil, em 1986 (grau 7). A classificação 4 qualifica acidentes "com consequências de alcance local", segundo documentos da AIEA (Agência internacional de Energia Atômica). Em 1999, o Japão havia registrado um acidente com a mesma classificação.


Primeira Edição | 14 a 20 de março, 2011

Opinião |B5

Foto da semana

Editorial

Em defesa da 17ª Vara Compreende-se a preocupação da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional de Alagoas, pela manutenção da ordem pública, do estado de direito e da ordem constitucional, mesmo porque esse é um de seus compromissos de origem. Além de zelar pela formação de bons advogados, cabe à respeitável instituição pugnar pelo respeito pleno e permanente ao império da lei. Não parece, contudo, se enquadrar nos limites de zelo da Ordem sua iniciativa de entrar no Supremo Tribunal Federal (STF) com uma ação direta de inconstitucionalidade visando acabar com a 17ª Vara Criminal de Maceió. Pode ser que, do ponto de vista técnico, deva-se atribuir razão à propositura em questão, mas nem só de tecnicidade vive o direito e, menos ainda, o interesse da sociedade. A 17ª Vara da Capital alagoana age, sim, como um colegiado, mas não, evidentemente, com a estrutura de um tribunal. Ela nasceu - e isso tem de ser levado em conta - por força do estágio crítico a que chegou a criminalidade em Alagoas nos últimos anos. Nasceu, aliás, nos moldes dos tribunais criados na Itália para enfrentar os criminosos da máfia, com a célebre Operação Mãos Limpas. Todo magistrado, como cobra a OAB, tem de agir com destemor no cumprimento da lei, mas não se pode, em nome disso, e numa situação de alto risco, exigir que se exponham. Nos anos 70, aqui mesmo em Alagoas, o crime organizado tirou a vida do juiz de Direito Gabriel de Freitas Soares. Hoje, há mais violência e o crime de pistolagem está mais ousado do que nunca. Não faz mal, portanto, que a 17ª Vara continue atuando como um colegiado de juízes. Tem mais é que seguir desse jeito porque o crime, organizado ou não, exige que assim seja.

Carroça de ‘tração humana’ também é uma constante no tumultuado trânsito de Maceió, como mostra a foto da semana de Márcio Ândrei

O maior crescimento em 25 anos

Salário mínimo por decreto

Em meio aos preparativos capita praticamente dopara o Carnaval, o Instituto brou nas duas últimas déBrasileiro de Geografia e cadas. O crescimento de Estatística - IBGE - divulgou 1,1% ao ano nos anos 90 o resultado do Produto In- deu um pulo para 2,4% ao terno Bruto (PIB) em 2010. ano entre 2001 e 2010. Por Mesmo um pouco ofuscada isso o consumo das famílias pela folia, a notícia não po- aumentou 7% e os investidia ser melhor. O Brasil su- mentos cresceram 21,8%. perou grandes potências Na indústria a expansão foi mundiais e cresceu 7,5% no de 10%, o setor de serviços ano passado - o melhor (responsável por 60% do percentual desde 1986. PIB) cresceu 5,4% e a agroDe acordo com os dados da pecuária teve um incremeneconomia, a riqueza brasi- to de 6,5%. leira ultrapassou a da Fran- O melhor de tudo é que ça e do Reino Unido em pa- houve divisão da riqueza. ridade de poder de compra Os dados do IBGE mostram e agora já somos a 7ª maior que o PIB per capita - resuleconomia do planeta. Entre tado da divisão entre as os países do G20, o cresci- riquezas produzidas e sua mento do PIB brasileiro foi população - chegou a R$ o quinto maior, ficando 19.016 em 2010, o equivaatrás de China, Índia, Ar- lente a US$ 10.237. Foi a gentina e Turquia. primeira vez na história que Em valores correntes, o PIB a renda per capita do brasialcançou R$ 3,675 trilhões leiro ultrapassou a casa dos em 2010. EsUS$ 10 mil tes números anuais - o evidenciam a que corresc a p a c i d a d e “A média anual do ponde a um produtiva da salário médio crescimento economia mensal de R$ econômico na brasileira e o 1,4 mil. potencial que Este resultadécada foi a o Brasil posdo foi obtido maior desde os sui para conpelo dinamisanos 70” tinuar a cresmo do mercer em níveis cado interno sustentáveis. brasileiro. Ele Além da quantidade, a teve uma forte expansão robusta expansão do PIB graças à soma de quatro fadenota ainda a qualidade tores: os programas de de nossa capacidade pro- transferência de renda, codutiva. mo o Bolsa Família, o auA década também foi a mento real do salário-mínimelhor da história brasilei- mo, o crescimento da masra. De 2001 a 2010, cresce- sa salarial e o aumento do mos 3,6% ao ano, superan- crédito. Como relator do do o desempenho das dé- Bolsa Família no Senado e cadas de 80 e 90. A média como um dos responsáveis anual do crescimento eco- pela fórmula de reajuste do nômico na década foi a mínimo acima da inflação, maior desde os anos 70, sinto ter cumprido meu ápice do milagre econômi- dever com Alagoas e com o co. De acordo com o IBGE, País. foram 3,6% ao ano de 2001 a 2010, contra a méRenan Calheiros dia anual de 2,6% na décaÉ senador e líder da bancada do PMDB da nos anos 90 e 1,7% na década de 80. O avanço da renda per

A esperança no aperfeiçoamento dos mecanismos para a governabilidade do país é sonho permanente, espera-se a cada passo, deseja-se todo dia, aguarda-se após a edição de tantas leis sancionadas, mas no âmbito do modelo constitucional que se conseguiu a partir de 5 de outubro de 1988, superando-se o chumbo (os dias de e o próprio), o tiro, a bala, a tortura, as perseguições, o então ressuscitado ´ou crê ou morre`, os AIs, enfim, a coletânea inteira de coisas e fatos, autênticos modelos de como não se deve fazer. Caminha-se na trilha dessas superações, toleram-se pequenos deslizes oficiais que a prudência, a paciência e a tentativa de compreensão ajudam a ladear, até mesmo como contribuição para o assentamento da tranquilidade social que, enfim, interessa à convivência nacional em todos os níveis, responsabilidade de cada um, eleitor, cidadão, de qualquer comunidade, seja intelectual, religiosa, esportiva, pobre, média, rica, o que seja. Agora, admitir-se que a Constituição

Federal, substrato de tantos anseios, de tanta luta, de tanto suor, que é o sangue de todos nós, seja violada escancaradamente, à luz do dia, às caladas da noite, em acordos de lideranças (?), em conchavos de gabinetes, em plenários adrede salpicados, só para explicar a pantomima, de alguns discursos insossos, excede qualquer ponderação!

“Ao som da marcha Regresso, como na letra do clássico frevocanção do nosso Nelson Ferreira. Assim dói, exceleências!” Pois está no texto do projeto da lei (votado por ambas as Casas do Congresso) que fixou o novo salário mínimo, art. 3º: durante os próximos quatro anos, o salário mínimo anual será fixado por decreto. Não é necessário ultrapassar a leitu-

ra do art. 7º da Constituição prestes a ser violada, para constatar-se: ´São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social: I, II, III - ´omitidos`, IV - salário mínimo, fixado em lei...` (grifamos). Não há hermenêutica possível, seja petista, peemedebista, ou de qualquer de outro desses ´istas` que atropelou a texto maior nacional, que justifique a ´facilidade` de fixarse o salário do trabalhador, reduzindo-o, agora, ao desprestígio de ser estabelecido por ´uma penada` do Poder Executivo, do jeito de antigamente, do ´tempo da exceção`, conhecido mesmo de quem lutou, pessoalmente, contra ele, e agora ousa antecipar as cinzas destes quase dias de carnaval, num retorno aos anos sessenta, ´ao som da marcha regresso`, como na letra do clássico frevo-canção do nosso Nelson Ferreira. Assim dói, Excelências! José Napoleão de Oliveira Desembargador aposentado

Custo Brasil: desvantagem competitiva O Brasil ainda apresenta sérias deficiências em infraestrutura, que contribuem para acrescer o seu custo de produção. A pesada carga de tributos é uma das mais altas do mundo. Dentre as economias emergentes, a brasileira desponta com 34% do PIB, seguida pela russa com 23%, pela chinesa com 20% e pela indiana com 12,1%. Durante décadas, setores foram protegidos da competição externa. Essa proteção resultou numa mentalidade empresarial desatenta a aspectos como produtividade e qualidade. Como agravante, a inflação contribuiu para um modelo costplus, em que o empresário não vê o preço do produto como o valor que os consumidores se mostravam dispostos a pagar, mas, como a soma dos custos acrescidos de uma margem de lucro. Sem resolver os seus gargalos, o Brasil corre o risco de perder competitividade ainda maior no exterior. As deficiências em infraestrutura e educação estão entre os desafios que precisa enfrentar para crescer. É

necessária uma maior aproximação entre empresas e universidades para gerar conhecimento e inovação - a exemplo do que ocorre nas áreas ambiental e agrícola, nas quais o país é um exportador de tecnologia. O item de maior peso no Custo Brasil é o de insumos (18,57% para a indústria e 24,01% para o setor de máquinas). Isso explica o crescimento da importação de matérias primas.

“Sem resolver os seus gargalos, o Brasil corre o risco de perder competitividade ainda maior no mercado exterior” Com câmbio valorizado, o Brasil concorre para uma progressiva desindustrialização, transformando indústrias em importadoras, espe-

cialmente de produtos chineses, onde os salários são baixíssimos e a legislação social ainda é incipiente. Nesse comparativo, o Custo Brasil dobra, sem levar em conta a desvalorização do yuan. Com menos impostos, os empresários investiriam mais, aumentando a arrecadação, aquecendo a economia e proporcionando mais empregos. O déficit previdenciário e a carga trabalhista que recai sobre os custos do empregado, são também fatores importantes na formação do Custo Brasil, onde os benefícios chegam a 12% do PIB, enquanto na Índia a 0,6%. Uma reforma que leve a uma desoneração dos custos com a manutenção do empregado e, concomitantemente, a uma significativa ampliação da base de contribuintes, torna-se condição sine qua non para a redução do Custo Brasil. Enquanto isso não ocorrer, continuaremos a procurar a chave no local errado. Antônio Cerqueira Professor universitário

> OS ARTIGOS SÃO DE RESPONSABILIDADE DE SEUS AUTORES E NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DESTE JORNAL

PRIMEIRA

Luiz Carlos Barreto Goes Diretor-Geral

Romero Vieira Belo Diretor Editorial CNPJ 05.593.455/0001-8 CNPJ: 08.078.664/0001-85

Alda Sampaio Diretora Comercial

Privativa Comunicação e Representação Ltda. Representante nacional do Primeira Edição São Paulo: (11) 4197-1799 Rio de Janeiro: (21) 2262-6146 Brasília: (61) 3326-7876

Salvador: (71) 3341-2980 Recife: (81) 3241-1680

Endereço: Rua Ubiracy Costa Ferreira, 145 Jatiúca | CEP 57.036-780 Fone: (82) 3033-2189 Maceió | Alagoas Atendimento ao assinante: (82) 3033-5213


Primeira Edição | 14 a 20 de março, 2011

B6 | Diário Oficial dos Municípios

PREFEITURA MUNICIPAL DE ATALAIA HOMOLOGAÇÃO – CONVITE N° 01-02/2011 O Prefeito do Município de Atalaia homologa o presente processo, importando o mesmo o valor total de R$ 79.000,00 (setenta e nove mil reais). EXTRATO DO CONTRATO N° 01-02/2011 CV CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Atalaia, CNPJ nº 12.200.143/0001-26. CONTRATADA: J M Elias dos Santos ME, CNPJ nº 03.904.485/0001-36. OBJETO: Locação de Estrutura Física para a Festividade do Carnaval. VALOR: R$ 79.000,00 (setenta e nove mil reais). Atalaia, 03 de março de 2011. Francisco Luiz de Albuquerque Prefeito -------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE ATALAIA RATIFICAÇÃO – INEXIGIBILIDADE N° 002/2011 O Prefeito do Município de Atalaia ratifica o presente processo, importando o mesmo o valor total de R$ 115.000,00 (cento e quinze mil reais). EXTRATO DO CONTRATO N° 002/2011 - IL CONTRATANTE: Município de Atalaia, CNPJ nº 12.200.143/0001-26. CONTRATADA: J L S Vieira Moreira Produções, CNPJ nº 13.019.646/0001-62. OBJETO: Apresentação das atrações musicais Danados Elétricos, Raios e Trovões, Barababaz, Panela de Pressão, Swing Samba, Junior Rocha, Axé do Baú, Abarkka, Geléia e Banda, Tuti-Fruti e Batuque Madeira, nas festividades do Carnaval 2011, de 05 a 08 de março de 2011. VALOR: R$ 115.000,00 (cento e quinze mil reais). Atalaia, 01 de março de 2011. Francisco Luiz de Albuquerque Prefeito Municipal -------------------------------------------------PREFEITURA DE BRANQUINHA RATIFICAÇÃO – DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº 06-01/2010 A Prefeita do município de Branquinha RATIFICA o presente processo no valor total de R$ 10.000,00 (dez mil reais). EXTRATO DO CONTRATO Nº 06-01/2010 – DL CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Branquinha, CNPJ: 12.332.995/0001-77. CONTRATADA: Razon Comércio Indústria e Serviços Ltda EPP, CNPJ: 04.416.462/0002-26. OBJETO: Locação de Tendas. VALOR: R$ 10.000,00 (dez mil reais). Branquinha, 02 de agosto de 2010. Ana Renata da Purificação Moraes Prefeita -------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE MARIBONDO HOMOLOGAÇÃO – PREGÃO PRESENCIAL nº 001/2011 O Prefeito do Município de Maribondo homologa o presente processo, importando o mesmo o valor total de R$ 732.805,93 (setecentos e trinta e dois mil, oitocentos e cinco reais e noventa e três centavos). EXTRATO DO CONTRATO N° 001/2011 – PP CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Maribondo, CNPJ: 12.236.873/0001-87. CONTRATADA: Empreendimentos Comerciais Verdes Mares Ltda, CNPJ: 06.351.458/0001-71. OBJETO: Aquisição de Material de Construção. VALOR: R$ 732.805,93 (setecentos e trinta e dois mil, oitocentos e cinco reais e noventa e três centavos). Maribondo, 01 de março de 2010. José Marcio Tenório de Melo Prefeito -------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE OLHO D’ÁGUA DAS FLORES HOMOLOGAÇÃO DO PREGÃO PRESENCIAL N° 011/2010 O Prefeito do Município de Olho D’ Água das Flores homologa o presente processo, importando o mesmo o valor total de R$ 703.484,30 (setecentos e três mil quatrocentos e oitenta e quatro reais e trinta centavos). EXTRATO DE ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N° 11/2010 Modalidade: Pregão Presencial nº 011/2010 – Objeto: Registro de Preços para Fornecimento de Merenda Escolar. CONTRATANTE: Município de Olho D’água Das Flores, CNPJ: 12.251.468/0001-38. DETENTORA 01: Jam Distribuidora Ltda, CNPJ nº 05.242.978/0001-83. DETENTORA 02: Claudeir Soares Melo - ME, CNPJ nº 10.640.342/0001-20. Foro: Olho D’água Das Flores – Data de Assinatura: 20/05/2010 – Ordenador da despesa: Carlos André Paes Barretos dos Anjos. O conteúdo integral desta Ata de Registro de Preços encontra-se a disposição na sede do município, na Avenida 02 de Dezembro, nº 426, Centro, Olho D’água Das Flores /AL. Olho D’água das Flores/AL, 18 de maio de 2010. Carlos André Paes Barretos dos Anjos Prefeito -------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE OLHO D’ÁGUA DAS FLORES RATIFICAÇÃO DE DISPENSA PREGÃO PRESENCIAL N° 010/2010 O Prefeito do Município de Olho D’Água das Flores ratifica a presente contratação em favor da empresa Cycosa Caminhões Ltda no valor global de R$ 54.000,00 (cinqüenta e quatro mil reais). EXTRATO DO CONTRATO N° 010/2010 – DL CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Olho D’água Das Flores, CNPJ: 12.251.468/0001-38. CONTRATADA: Cycosa Caminhões Ltda, CNPJ: 04.757.705/0001-09. OBJETO: Aquisição de Veículo Zero KM. VALOR: R$ 54.000,00 (cinqüenta e quatro mil reais). Olho D’água das Flores/AL, 20 de outubro de 2010. Carlos André Paes Barretos dos Anjos Prefeito -------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE OLHO D’ÁGUA DAS FLORES RATIFICAÇÃO DE DISPENSA PREGÃO PRESENCIAL N° 10/2010 O Prefeito do Município de Olho D’ Água das Flores ratifica a presente contratação em favor da empresa: Boaterra Automóveis de Arapiraca Ltda no valor global de R$ 64.000,00 (sessenta e quatro mil reais). EXTRATO DO CONTRATO N° 010/2010 – DL I CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Olho D’Água das Flores, CNPJ: 12.251.468/0001-38. CONTRATADA: Boaterra Automóveis de Arapiraca Ltda, CNPJ: 12.212.973/0001-73. OBJETO: Aquisição de Veículo Zero KM. VALOR: R$ 64.000,00 (sessenta e quatro mil reais). Olho D’água das Flores/AL, 20 de outubro de 2010. Carlos André Paes Barretos dos Anjos Prefeito

-------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE OLHO D’ÁGUA DAS FLORES RATIFICAÇÃO DE DISPENSA PREGÃO PRESENCIAL N° 010/2010 O Prefeito do Município de Olho D’ Água das Flores ratifica a presente contratação em favor da empresa Grande Rio Veículos Ltda no valor global de R$ 28.500,00 (vinte e oito mil e quinhentos reais). EXTRATO DO CONTRATO N° 010/2010 – PP II CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Olho D’Água das Flores, CNPJ: 12.251.468/0001-38. CONTRATADA: Grande Rio Veículos Ltda, CNPJ: 00.416.698/0001-20. OBJETO: Aquisição de Veículo Zero KM. VALOR: R$ 28.500,00 (vinte e oito mil e quinhentos reais). Olho D’água das Flores/AL, 20 de outubro de 2010. Carlos André Paes Barretos dos Anjos Prefeito -------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE OLHO D’ÁGUA DAS FLORES HOMOLOGAÇÃO DO PREGÃO PRESENCIAL N° 006/2010 O Prefeito do Município de Olho D’ Água das Flores homologa o presente processo, importando o mesmo o valor total de R$ 530.316,20 (quinhentos e trinta mil trezentos e dezesseis reais e vinte centavos). EXTRATO DO CONTRATO N° 01/2010– PP CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Olho D’água Das Flores, CNPJ: 12.251.468/0001-38. CONTRATADA: Comercial Cirúgica Rioclarense Ltda, CNPJ: 67.729.178/0002-20. OBJETO: Aquisição de Medicamentos e Material Médico Cirrúgico, de R$ 69.122,62 (sessenta e nove mil cento e vinte e dois reais e sessenta e dois centavos). EXTRATO DO CONTRATO N° 02/2010– PP CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Olho D’água Das Flores, CNPJ: 12.251.468/0001-38. CONTRATADA: M J Bezerra de Melo Silva, CNPJ: 00.236.193/0001-84. OBJETO: Aquisição de Medicamentos e Material Médico Cirrúgico, de R$ 39.367,82 (trinta e nove mil trezentos e sessenta e sete reais e oitenta e dois centavos). EXTRATO DO CONTRATO N° 03/2010 – PP CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Olho D’água Das Flores, CNPJ: 12.251.468/0001-38. CONTRATADA: Depósito Geral de Suprimentos Hospitalares, CNPJ: 06.224.321/0001-56. OBJETO: Aquisição de Medicamentos e Material Médico Cirrúgico, de R$ 300.648,68 (trezentos mil seiscentos e quarenta e oito reais e sessenta e oito centavos). EXTRATO DO CONTRATO N° 04/2010 – PP CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Olho D’água Das Flores, CNPJ: 12.251.468/000138. CONTRATADA: Drogafonte Ltda, CNPJ: 08.778.201/0001-26. OBJETO: Aquisição de Medicamentos e Material Médico Cirrúgico, de R$ 101.715,48 (cento e um mil setecentos e quinze reais e quarenta e oito centavos). EXTRATO DO CONTRATO N° 05/2010 – PP CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Olho D’água Das Flores, CNPJ: 12.251.468/0001-38. CONTRATADA: Luan Med Produtos Hospitalares Ltda, CNPJ: 07.369.076/0001-38. OBJETO: Aquisição de Medicamentos e Material Médico Cirrúgico, de R$ 20.067,60 (vinte mil sessenta e sete reais e sessenta centavos). Olho D’água das Flores/AL, 18 de maio de 2010. Carlos André Paes Barretos dos Anjos Prefeito -------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE OLHO D’ÁGUA DAS FLORES HOMOLOGAÇÃO DO PREGÃO PRESENCIAL N°012/2010 O Prefeito do Município de Olho D’ Água das Flores homologa o presente processo, importando o mesmo o valor total de R$ 9.254,90 (nove mil duzentos e cinquenta e quatro reais e noventa centavos). EXTRATO DO CONTRATO N° 12/2010– PP CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Olho D’água Das Flores, CNPJ: 12.251.468/0001-38. CONTRATADA: Edgráfica e Cia Ltda, CNPJ: 05.994.887/0001-02. OBJETO: Contratação de Serviços Gráficos. VALOR: R$ 9.254,90 (nove mil duzentos e cinquenta e quatro reais e noventa centavos). Olho D’água das Flores/AL, 29 de setembro de 2010. Carlos André Paes Barretos dos Anjos Prefeito -------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE OLHO D’ÁGUA DAS FLORES HOMOLOGAÇÃO DO PREGÃO PRESENCIAL N° 14/2010 O Prefeito do Município de Olho D’ Água das Flores homologa o presente processo, importando o mesmo o valor total de R$ 27.659,80 (vinte e sete mil seiscentos e cinquenta e nove reais e oitenta centavos). EXTRATO DO CONTRATO N° 14/2010 – PP CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Olho D’água Das Flores, CNPJ: 12.251.468/0001-38. CONTRATADA: A Q Abreu e Cia Ltda, CNPJ: 07.136.774/0001-93. OBJETO: Aquisição de Móveis. VALOR: R$ 27.659,80 (vinte e sete mil seiscentos e cinquenta e nove reais e oitenta centavos). Olho D’água das Flores/AL, 29 de setembro de 2010. Carlos André Paes Barretos dos Anjos Prefeito -------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE PENEDO GABINETE DO PREFEITO AVISO DE REVOGAÇÃO TP Nº 04/2010. OBJETO: Contratação de Empresa para execução e conclusão das obras e serviços de Pavimentação de ruas – Bairro Sr. do Bonfim: Rua do Sol; Rua São Vicente; Rua Fausto Calumby; Rua Aurélio Fídeas, Conjunto Madre Espírito Santo: Rua D e Rua F, neste Município. DECISÃO: O PREFEITO MUNICIPAL RESOLVE: REVOGAR a presente licitação com base no art. 49 da Lei nº 8.666/93 e suas alterações posteriores, face ao DISTRATO ocorrido nos autos do Processo Administrativos 020/2011, em razão da desistência da empresa.

Penedo (AL), 03 de março de 2011. ISRAEL RAMIRES SALDANHA NETO PREFEITO MUNICIPAL -------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE PENEDO GABINETE DO PREFEITO EXTRATO DO SEGUNDO TERMO ADITIVO AO CONTRATO DE EXECUÇÃO DE OBRA Nº 001/2009 FIRMADO ENTRE O MUNICÍPIO DE PENEDO E A CONSTRUTORA TERTA LTDA. Processo nº 2576 /2010 Número do Contrato 001/2009 Contratante: MUNICÍPIO DE PENEDO/AL – CNPJ 12.243.697/0001-00 Contratado: CONSTRUTORA TERTA LTDA – CNPJ/MF 07.143.740/0001-26 Espécie: SEGUNDO TERMO ADITIVO DE PRAZO AO CONTRATO nº 001/2009 VISANDO PRORROGAR O PRAZO CONTRATUAL E RATIFICAR AS DEMAIS CLÁUSULAS E CONDIÇÕES. Objeto: ADITAR O CONTRATO Nº 001/2009. Objeto do Contrato Inicial: EXECUÇÃO E CONCLUSÃO DAS OBRAS E SERVIÇOS DE CONSTRUÇÃO DE CRECHE ESCOLA – PRÓINFÂNCIA NO BAIRRO DR. RAIMUNDO MARINHO, NO MUNICÍPIO DE PENEDO-AL Prazo de Vigência do Contrato: 270 (duzentos e setenta) DIAS CONTADOS A PARTIR DO TÉRMINO DE VIGÊNCIA DO 1º TERMO ADITIVO. SIGNATÁRIOS: ISRAEL RAMIRES SALDANHA NETO – PELA CONTRATANTE E SANDRO REIS PINHEIRO – PELA CONTRATADA. DATA DE ASSINATURA DO PRIMEIRO TERMO ADITIVO: 14 DE JANEIRO DE 2010. -------------------------------------------------PREFEITURA DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CONTRATO CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de Quebrangulo - CNPJ. 12.241.675/0001-01 CONTRATADO: Editora Name Coc Ltda, CNPJ/MF nº 50.492.271/0001-80 OBJETO: Atuar na elaboração de material didático para os segmentos de educação infantil, fundamental I e II, como também prestar assessoria pedagógica através de acompanhamento junto ao corpo docente da rede municipal de ensino, Portal de Educação e Curso de Formação Continuada (Via satélite), para correta utilização dos produtos que fornece – Sec. de Educação. VALOR: R$ 50.068,00 (cinqüenta mil e sessenta e oito reais). PRAZO DE EXECUÇÃO: 10 meses. FONTE DE RECURSO: 06.00 /2020/ 44.90.52 Quebrangulo, 01 de março de 2011. Marcelo Ricardo Vasconcelos Lima – Prefeito -------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA LUZIA DO NORTE AVISO DE PRORROGAÇÃO DE ABERTURA DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 004/2011. A Prefeitura Municipal de Santa Luzia do Norte, por intermédio da Pregoeira Oficial do Município, torna público, para conhecimento dos interessados, que, em decorrência do ponto facultativo do dia 07/03/2011 (carnaval), fica prorrogada a abertura da licitação, na modalidade pregão presencial, para o dia 15/03/2011, no mesmo horário e local indicados no Edital n° 004/2011, publicado em 18/02/2011. As informações porventura necessárias, serão obtidas pelos telefones. Leyla Christine Leite Loureiro de Farias PREGOEIRA OFICIAL -------------------------------------------------PREFEITURA DE QUEBRANGULO RATIFICAÇÃO DE INEXIGIBILIDADE O Prefeito do Município de Quebrangulo, Estado de Alagoas no uso de suas atribuições e em conformidade com a lei 8.666-93, resolve, RATIFICAR A INEXIGIBILIDADE Processo 00276/11 Objeto: Orquestra de frevo e bandas musicais para os festejos de carnaval 2011. Empresa: L. CARVALHO DA SILVA PRODUÇÕES - ME nº 09.525.117/0001-63 – Valor R$ 46.000,00 (quarenta e seis mil reais) Quebrangulo, 15 de fevereiro de 2011. Marcelo Ricardo Vasconcelos Lima Prefeito -------------------------------------------------PREFEITURA DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CONTRATO CONTRATANTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO CNPJ. 09.525.117/0001-63 CONTRATADO: L. CARVALHO DA SILVA PRODUÇÕES ME. CNPJ nº 05.244.773/0001-37 , Valor R$ 46.000,00 (quarenta e seis mil reais), Objeto: Orquestra de frevo e bandas musicais para os festejos de carnaval 2011. Fonte de Recurso: 06 06.62 2.017 13.392.0010 3.3.90.39. Quebrangulo, 15 de fevereiro de 2011. Marcelo Ricardo Vasconcelos Lima Prefeito -------------------------------------------------PREFEITURA DE QUEBRANGULO TERMO DE HOMOLOGAÇÃO O Prefeito do Município de Quebrangulo, Estado de Alagoas no uso de suas atribuições e em conformidade com as leis 10.520-02 e 8.666-93, resolve, HOMOLOGAR o seguinte pregão: Processo 0051/10- Pregão Presencial N° 004/2011 Objeto: Material de Expediente. Para a Secretaria municipal de Saúde. Vencedora pelo menor preço por lote: PAPELARIA NOT BOOK LTDA - ME CNPJ nº 06.351.591/0001-28 – Valor R$ 150.000,00 (cento e cinqüenta mil reais) Quebrangulo, 25 de fevereiro de 2011. Marcelo Ricardo Vasconcelos Lima Prefeito -------------------------------------------------PREFEITURA DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CONTRATO CONTRATANTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO CNPJ. 12.241.675/0001-01 CONTRATADO: PAPELARIA NOT BOOK LTDA - ME CNPJ nº 06.351.591/0001-28 , Valor R$ 150.000,00 (cento e cinqüenta mil reais), Objeto: Lote 08 (Material de Expediente); Fonte de Recurso: 07 07.71 6.007 10.302.0008 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.03.000000 07 7.71 6.003 10.302.0008 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.03.000000 07 07.71 6.001 10.302.0008 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.03.000000 07 07.71 6.030 10.302.0008 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.03.000000 07¬ 07.71 6.031 10.302.0008 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.03.000000 07 07.71 6.006 10.302.0008 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.03.000000 07¬ 07.71¬ 6.008 10.302.0008

3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.03.000000 07 07.71 6.009 10.302.0008 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.03.000000 Quebrangulo, 25 de abril de 2011. Marcelo Ricardo Vasconcelos Lima Prefeito -------------------------------------------------PREFEITURA DE QUEBRANGULO TERMO DE HOMOLOGAÇÃO O Prefeito do Município de Quebrangulo, Estado de Alagoas no uso de suas atribuições e em conformidade com as leis 10.520-02 e 8.666-93, resolve, HOMOLOGAR o seguinte pregão: Processo 0051/11- Pregão Presencial N° 004/2011 Objeto: Gêneros Alimentícios, material de higiene e gêneros alimentícios. Para a Secretaria municipal de Saúde. Vencedora pelo menor preço por lote: ARISTÁCIO CLEMENTINO DE PAULA – ME nº 05.244.773/0001-37 – Valor R$ 508.656,50 (quinhentos e oito mil seiscentos e cinqüenta e seis reais e cinqüenta centavos) Quebrangulo, 25 de fevereiro de 2011. Marcelo Ricardo Vasconcelos Lima Prefeito -------------------------------------------------PREFEITURA DE QUEBRANGULO EXTRATO DE CONTRATO CONTRATANTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEBRANGULO CNPJ. 12.241.675/0001-01 CONTRATADO: ARISTÁCIO CLEMENTINO DE PAULA – ME. CNPJ nº 05.244.773/000137 , Valor R$ 508.656,50 (quinhentos e oito mil seiscentos e cinqüenta e seis reais e cinqüenta centavos) Objeto: Lote 01 (Gêneros Alimentícios); Lote 02 ( Leite e Frios); Lote 03 (Carne Bovina e frango abatido); Lote 04 (verduras); Lote 05 (frutas e legumes); Lote 06 (pão); Lote 07 (Material de Limpeza). Fonte de Recurso: 07 07.71 6.007 10.302.0008 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.03.000000 07 7.71 6.003 10.302.0008 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.03.000000 07 07.71 6.001 10.302.0008 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.03.000000 07 07.71 6.030 10.302.0008 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.03.000000 07¬ 07.71 6.031 10.302.0008 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.03.000000 07 07.71 6.006 10.302.0008 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.03.000000 07¬ 07.71¬ 6.008 10.302.0008 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.03.000000 07 07.71 6.009 10.302.0008 3.3.90.30.00.00.00.00.0.1.03.000000 Quebrangulo, 25 de abril de 2011. Marcelo Ricardo Vasconcelos Lima Prefeito -------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE PENEDO GABINETE DO PREFEITO EXTRATO DO PRIMEIRO TERMO ADITIVO DE PREÇO AO CONTRATO DE EXECUÇÃO DE OBRA Nº TP 001/2010 FIRMADO ENTRE O MUNICÍPIO DE PENEDO E A EMPRESA RMKF CONSTRUÇÕES E PROJETOS LTDA. Processo nº 001/2011/SEINFRO Número do Contrato TP 001/2010 Contratante: MUNICÍPIO DE PENEDO/AL – CNPJ 12.243.697/0001-00 Contratado: EMPRESA RMKF CONSTRUÇÕES E PROJETOS LTDA – CNPJ/MF 05.355.939/0001-92. Objeto: DECRÉSCIMOS DE SERVIÇOS AO OBJETO INICIALMENTE PACTUADO, DECORRENTES DAS MODIFICAÇÕES DA PROPOSTA CONTRATADA. Valor: EM RAZÃO DOS DECRÉSCIMOS DE SERVIÇOS AO CONTRATO, NO VALOR DE R$ 532.509,14 (quinhentos e trinta e dois mil quinhentos e nove reais e quatorze centavos) O VALOR DO CONTRATO PASSA A VALER R$ 483.192,17 (quatrocentos e oitenta e três mil cento e noventa e dois reais e dezessete centavos). Da Ratificação: FICAM RATIFICADAS AS DEMAIS CLÁUSULAS DO CONTRATO Nº TP 001/2010, QUE NÃO COLIDAM COM AS DESTE INSTRUMENTO. SIGNATÁRIOS: ISRAEL RAMIRES SALDANHA NETO – PELA CONTRATANTE E MARIA LÚCIA DE FARIAS – PELA CONTRATADA. DATA DE ASSINATURA DO PRIMEIRO TERMO ADITIVO DE PREÇO: 02 DE MARÇO DE 2011. -------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE PENEDO GABINETE DO PREFEITO EXTRATO DO PRIMEIRO TERMO ADITIVO AO CONTRATO DE EXECUÇÃO DE OBRA Nº 007/2009 FIRMADO ENTRE O MUNICÍPIO DE PENEDO E A EMPRESA RMKF CONSTRUÇÕES E PROJETOS LDTA. Processo nº 2.392/2010 Número do Contrato 007/2009 Contratante: MUNICÍPIO DE PENEDO/AL – CNPJ 12.243.697/0001-00 Contratado: EMPRESA RMKF CONSTRUÇÕES E PROJETOS LDTA – CNPJ 08.298.136/0001-31. Espécie: SEGUNDO TERMO ADITIVO AO CONTRATO nº 007/2009 VISANDO PRORROGAR O PRAZO CONTRATUAL E RATIFICAR AS DEMAIS CLÁUSULAS E CONDIÇÕES. Objeto: ADITAR O PRAZO DO CONTRATO Nº 007/2009. Objeto do Contrato Inicial: EXECUÇÃO E CONCLUSÃO DAS OBRAS E SERVIÇOS DE CONSTRUÇÃO DE PRAÇA NO CONJUNTO ROSETE ANDRADE, NO MUNICÍPIO DE PENEDO – AL. Prazo de Vigência do Contrato: 90 (cento e cinqüenta) DIAS CONTADOS A PARTIR DO TÉRMINO DE VIGÊNCIA DO 1º ADITIVO DE PRAZO. SIGNATÁRIOS: ISRAEL RAMIRES SALDANHA NETO – PELA CONTRATANTE E MARIA LÚCIA DE FARIAS – PELA CONTRATADA. DATA DE ASSINATURA DO PRIMEIRO TERMO ADITIVO: 25 DE NOVEMBRO DE 2010. -------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE PENEDO GABINETE DO PREFEITO EXTRATO DO SEGUNDO TERMO ADITIVO DE PRAZO AO CONTRATO DE EXECUÇÃO DE OBRA N.º 008/2009 ENTRE O MUNICIPIO DE PENEDO E A EMPRESA RMKF CONSTRUÇÕES E PROJETOS LTDA. Processo nº 2.550/2010 Número do Contrato 008/2009 Contratante: MUNICÍPIO DE PENEDO/AL – CNPJ 12.243.697/0001-00 Contratado: EMPRESA RMKF CONSTRUÇÕES E PROJETOS LTDA, CNPJ n.º 08.298.136/0001-31, Espécie: SEGUNDO TERMO ADITIVO AO CONTRATO nº 008/2009 VISANDO PRORROGAR O PRAZO CONTRATUAL E RATIFICAR AS DEMAIS CLÁUSULAS E CONDIÇÕES. Objeto: ADITAR O PRAZO DO CONTRATO Nº 008/2009. Objeto do Contrato Inicial: EXECUÇÃO E CONCLUSÃO DAS OBRAS E SERVIÇOS DE

REFORMA DE PRAÇA NO BAIRRO SENHOR DO BONFIM NO MUNICÍPIO DE PENEDO, Prazo de Vigência do Contrato: 150 (cento e cinquenta) DIAS CONTADOS A PARTIR DO TÉRMINO DE VIGÊNCIA DO 1º ADITIVO CONTRATO. SIGNATÁRIOS: ISRAEL RAMIRES SALDANHA NETO – PELA CONTRATANTE E MARIA LÚCIA DE FARIAS – PELA CONTRATADA. DATA DE ASSINATURA DO SEGUNDO TERMO ADITIVO: 21 DE DEZEMBRO DE 2010. -------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE PENEDO GABINETE DO PREFEITO EXTRATO DO SEGUNDO TERMO ADITIVO AO CONTRATO DE EXECUÇÃO DE OBRA Nº 007/2009 FIRMADO ENTRE O MUNICÍPIO DE PENEDO E A EMPRESA RMKF CONSTRUÇÕES E PROJETOS LDTA. Processo nº 2.392/2010 Número do Contrato 007/2009 Contratante: MUNICÍPIO DE PENEDO/AL – CNPJ 12.243.697/0001-00 Contratado: EMPRESA RMKF CONSTRUÇÕES E PROJETOS LDTA – CNPJ 08.298.136/0001-31. Espécie: SEGUNDO TERMO ADITIVO AO CONTRATO nº 007/2009 VISANDO PRORROGAR O PRAZO CONTRATUAL E RATIFICAR AS DEMAIS CLÁUSULAS E CONDIÇÕES. Objeto: ADITAR O PRAZO DO CONTRATO Nº 007/2009. Objeto do Contrato Inicial: EXECUÇÃO E CONCLUSÃO DAS OBRAS E SERVIÇOS DE CONSTRUÇÃO DE PRAÇA NO CONJUNTO ROSETE ANDRADE, NO MUNICÍPIO DE PENEDO – AL. Prazo de Vigência do Contrato: 90 (noventa) DIAS CONTADOS A PARTIR DO TÉRMINO DE VIGÊNCIA DO 1º ADITIVO DE PRAZO. SIGNATÁRIOS: ISRAEL RAMIRES SALDANHA NETO – PELA CONTRATANTE E MARIA LÚCIA DE FARIAS – PELA CONTRATADA. DATA DE ASSINATURA DO PRIMEIRO TERMO ADITIVO: 25 DE NOVEMBRO DE 2010. REPUBLICADO POR INCORREÇÃO. -------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE PENEDO GABINETE DO PREFEITO EXTRATO DO SEGUNDO TERMO ADITIVO AO CONTRATO DE EXECUÇÃO DE OBRA Nº 001/2009 FIRMADO ENTRE O MUNICÍPIO DE PENEDO E A CONSTRUTORA TERTA LTDA. Processo nº 2576 /2010 Número do Contrato 001/2009 Contratante: MUNICÍPIO DE PENEDO/AL – CNPJ 12.243.697/0001-00 Contratado: CONSTRUTORA TERTA LTDA – CNPJ/MF 07.143.740/0001-26 Espécie: SEGUNDO TERMO ADITIVO DE PRAZO AO CONTRATO nº 001/2009 VISANDO PRORROGAR O PRAZO CONTRATUAL E RATIFICAR AS DEMAIS CLÁUSULAS E CONDIÇÕES. Objeto: ADITAR O CONTRATO Nº 001/2009. Objeto do Contrato Inicial: EXECUÇÃO E CONCLUSÃO DAS OBRAS E SERVIÇOS DE CONSTRUÇÃO DE CRECHE ESCOLA – PRÓINFÂNCIA NO BAIRRO DR. RAIMUNDO MARINHO, NO MUNICÍPIO DE PENEDO-AL Prazo de Vigência do Contrato: 270 (duzentos e setenta) DIAS CONTADOS A PARTIR DO TÉRMINO DE VIGÊNCIA DO 1º TERMO ADITIVO. SIGNATÁRIOS: ISRAEL RAMIRES SALDANHA NETO – PELA CONTRATANTE E SANDRO REIS PINHEIRO – PELA CONTRATADA. DATA DE ASSINATURA DO PRIMEIRO TERMO ADITIVO: 14 DE JANEIRO DE 2011. REPUBLICADO POR INCORREÇÃO. -------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE LIMOEIRO DE ANADIA HOMOLOGAÇÃO – TOMADA DE PREÇOS N° 002/2011 O Prefeito do Município de Limoeiro de Anadia, no uso de suas atribuições, homologa o presente processo, importando o mesmo o valor total de R$ 633.696,41(seiscentos e trinta e três mil, seiscentos e noventa e seis reais e quarenta e um centavos). EXTRATO DO CONTRATO N° 002/2011-TP I CONTRATANTE: MUNICÍPIO DE LIMOEIRO DE ANADIA, CNPJ nº 12.207.403/0001-95. CONTRATADA: CONSTRUTORA TERRA NORDESTE LTDA, CNPJ nº 05.541.344/0001-21. OBJETO: LOTE 01 CONSTRUÇÃO DE UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE. VALOR: R$ 250.999,05 (duzentos e cinqüenta mil, novecentos e noventa e nove reais e cinco centavos). RECURSOS: Convênio firmado entre FNS/Prefeitura de Limoeiro de Anadia, e contabilizada pela Prefeitura na Funcional Programática nº 09.010.27.812.0011.011 – Construção de Unidades de Saúde e Elemento e Despesa: 4.4.90.51.00 – Obras e Instalações. EXTRATO DO CONTRATO N° 002/2011-TP II CONTRATANTE: MUNICÍPIO DE LIMOEIRO DE ANADIA, CNPJ nº 12.207.403/0001-95. CONTRATADA: CONSTRUTORA TERRA NORDESTE LTDA, CNPJ nº 05.541.344/0001-21. OBJETO: LOTE 02 REFORMA E AMPLIAÇÃO DA ESCOLA ADAUTO GOMES BARBOSA. VALOR: R$ 109.399,28 (cento e nove mil, trezentos e noventa e nove reais e vinte e oito centavos). EXTRATO DO CONTRATO N° 002/2011-TP III CONTRATANTE: MUNICÍPIO DE LIMOEIRO DE ANADIA, CNPJ nº 12.207.403/0001-95. CONTRATADA: CONSTRUTORA TERRA NORDESTE LTDA, CNPJ nº 05.541.344/0001-21. OBJETO: LOTE 03 REFORMA E AMPLIAÇÃO DA ESCOLA MÁX ANTONIO FERREIRA BARBOSA. VALOR: R$ 147.698,44 (cento e quarenta e sete mil, seiscentos e noventa e oito reais e quarenta e quatro centavos). EXTRATO DO CONTRATO N° 002/2011-TP IV CONTRATANTE: MUNICÍPIO DE LIMOEIRO DE ANADIA, CNPJ nº 12.207.403/0001-95. CONTRATADA: CONSTRUTORA TERRA NORDESTE LTDA, CNPJ nº 05.541.344/0001-21. OBJETO: LOTE 04 REFORMA E AMPLIAÇÃO DA ESCOLA GOVERNADOR LAMENHA FILHO. VALOR: R$ 125.599,64 (cento e vinte e cinco mil, quinhentos e noventa e nove reais e sessenta e quatro centavos). RECURSOS: Lotes 2, 3 e 4 - Funcional Programática nº 05.030.12.361.0011.014 e Elemento e Despesa: 4.4.90.51.00 – Obras e Instalações (Recursos próprios do Município). DATA DOS CONTRATOS: 28/02/2011. VIGÊNCIA: 120 (cento e vinte) dias a partir da emissão da Ordem de Início dos Serviços. FUNDAMENTAÇÃO: Lei nº 8.666/93 (com as alterações introduzidas pela Lei nº 8883/94 e 9.648/98). Limoeiro de Anadia, 28 de fevereiro de 2011. James Marlan Ferreira Barbosa - Prefeito --------------------------------------------------

PREFEITURA MUNICIPAL DE LIMOEIRO DE ANADIA AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL O Município de Limoeiro de Anadia, com sede na Rua Major Luis Carlos, 109Centro-Limoeiro de Anadia/AL, informa aos interessados que estará realizando Licitações na sede da Prefeitura como segue: Pregão Presencial nº 008/2011. OBJETO: Aquisição de Medicamentos, Correlatos e Mat. Médico hospitalar. DATA DA REALIZAÇÃO: 23/03/2011 às 09:00 h Pregão Presencial nº 009/2011. OBJETO: Aquisição de Equipamentos de Informática. DATA DA REALIZAÇÃO: 24/03/2011 às 09:00 h. O edital, encontra-se a disposição dos interessados na sala da Comissão Permanente de Licitações no horário das 8:00 às 12:00 h, no endereço acima citado. Limoeiro de Anadia/AL, 10 de março de 2011 Ernandes dos Santos Ferreira Pregoeiro -------------------------------------------------PREFEITURA DE LIMOEIRO DE ANADIA AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL O Município de Limoeiro de Anadia, com sede na Rua Major Luis Carlos, 109Centro-Limoeiro de Anadia/AL, informa aos interessados que estará realizando Licitação na modalidade Pregão Presencial de nº 010/2011. OBJETO: Aquisição de Material de Construção. DATA DA REALIZAÇÃO: 24/03/2011 às 13:00 h. O edital, encontra-se a disposição dos interessados na sala da Comissão Permanente de Licitações no horário das 8:00 às 12:00 h, no endereço acima citado. Limoeiro de Anadia/AL, 11 de março de 2011 Ernandes dos Santos Ferreira Pregoeiro -------------------------------------------------PREFEITURA DE IGREJA NOVA REPUBLICAÇÃO | AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO N.º 001/2011 A Prefeitura Municipal de Igreja Nova/AL comunica às empresas interessadas que fará realizar às 9h00min do dia 23/03/2011, na sede do Município, na Praça Prof. Agnelo Moreira, n.º 06, Centro, Igreja Nova/AL, email: cplprefeiturainova@hotmail.com, em sessão pública, o PREGÃO N.º 001/2011, do tipo MENOR PREÇO POR LOTE, que objetiva a Contratação de Empresa Especializada no Fornecimento de COMBUSTÍVEIS (gasolina), para abastecimento da frota do Município de Igreja Nova em transito em Maceió/AL (LOTE I), conforme especificações contidas no ANEXO I – ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS do Edital. O presente LOTE está sendo republicado em virtude da correção do quantitativo, visto que havia sido publicado o mesmo para apenas 1 (um) mês, quando o correto seria para 12 (doze) meses. O Edital atualizado encontra-se disponível para download gratuito no site www.primeiraedicao.com.br. Qualquer informação poderá ser solicitada através do email: cplprefeiturainova@hotmail.com. Igreja Nova/AL, 10 de março de 2011 Cláudia Cristina de Melo Pereira Pregoeira -------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE ATALAIA HOMOLOGAÇÃO – CONVITE N° 03-12/2010 O Prefeito do Município de Atalaia homologa o presente processo, importando o mesmo o valor total de R$ 146.893,03 (cento e quarenta e seis mil, oitocentos e noventa e três reais e três centavos). EXTRATO DO CONTRATO N° 03-12/2010 CV CONTRATANTE: Município de Atalaia, CNPJ nº 12.200.143/0001-26. CONTRATADA: Costa e Silva Serviços e Construções Ltda, CNPJ nº 07.768.721/0001-95. OBJETO: Reforma e Ampliação da Escola Municipal João Cordeiro. VALOR: R$ 146.893,03 (cento e quarenta e seis mil, oitocentos e noventa e três reais e três centavos). Atalaia, 04 de janeiro de 2011. Francisco Luiz de Albuquerque | Prefeito -------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE ATALAIA AVISO DE LICITAÇÃO Modalidade: Pregão Presencial em Sistema de Registro de Preços nº 003/2011 – Data: 24/03/2011 às 10h00min – Objeto: Aquisição de Mobiliário Escolar. Disponibilização do Edital: Rua Fernando Gondim, nº 114, Centro, Atalaia/AL. Atalaia, 11 de março de 2011. Davison Gomes da Silva \ Pregoeiro -------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE ATALAIA AVISO DE LICITAÇÃO Modalidade: Pregão Presencial em Sistema de Registro de Preços nº 004/2011 – Data: 29/03/2011 às 10h00min – Objeto: Aquisição de Material de Construção. Disponibilização do Edital: Rua Fernando Gondim, nº 114, Centro, Atalaia/AL. Atalaia, 14 de março de 2011. Davison Gomes da Silva | Pregoeiro -------------------------------------------------PREFEITURA MUNICIPAL DE MARIBONDO RESULTADO DE HABILITAÇÃO A Comissão Permanente de Licitação de Maribondo/AL julgou por unanimidade como INABIITADAS todas as licitantes participantes do processo TOMADA DE PREÇOS nº 001/2011 para Construção de Unidade Básica de Saúde, quais sejam: Cavalcante Moura Engenharia Ltda, Norcastro Construção e Comércio Ltda, Construtora Alternativa Ltda EPP, Lima Santos Engenharia Ltda EPP e Souza e Lins Construções Ltda. De acordo com o § 3º do art. 48 da Lei 8.666/93, abre prazo de 08 (oito) dias úteis para apresentação de nova documentação, no dia 28/03/2011 às 10h00min, na Rua José Sapucaia, nº 01, Centro, Maribondo/AL, onde poderão ser esclarecidas dúvidas. Maribondo/AL, 14 de março de 2011. Ana Márcia Barros Montenegro Presidente da Comissão de Licitação --------------------------------------------------

CIGIP

EDITAL DE CONVOCAÇÃO Convocamos todos os municípios membros do Consorcio Intermunicipal para Gestão de Iluminação Pública – CIGIP, para assembleia geral a ser realizado no dia 29 (Terça- feira) de Março de 2011, no auditório da AMA, ás 09h30min em 1º convocação e as 10:00 hs em 2º convocação para tratar de determinação estatutárias. MARCELO RICARDO VASCONCELOS LIMA Presidente do CIGIP


Primeira Edição | 14 a 20 de março, 2011

Especial |B7

> SAÚDE

Caminhada evita demência, revela estudo Segundo pesquisa realizada nos Estados Unidos, andar cerca de 14 quilômetros por semana é ideal para beneficiar o cérebro Divulgação

Estudo realizado na Universidade de Pittsburgh, na Pensilvânia, nos Estados Unidos, monitorou durante 13 anos 299 voluntários idosos e provou que eles conseguiram evitar a perda da memória e se prevenir da demência com caminhadas regulares. De acordo com a pesquisa, andar cerca de 14,5 quilômetros por semana é o ideal para beneficiar o cérebro e deve ser esta a meta do "exercício neurológico". Segundo os autores da pesquisa, o grupo que andou menos de dez quilômetros por semana apresentou um maior encolhimento cerebral ligado à idade, quando comparado aos que andavam mais que essa distância. Demência é um comprometimento cognitivo geralmente progressivo e irreversível. As funções mentais anteriormente adquiridas são diminuídas até sofrer perda total. Acomete 5 a 15% das pessoas com mais de 65 anos e aumenta para 20% nas pessoas com mais de 80 anos.

Caminhada, principalmente para os mais idosos, é o ideal para evitar problemas mentais, como demência

Os fatores de risco conhecidos para a demência são: Idade avançada, história de demência na família e o sexo feminino. E dentre os principais sintomas estão: alterações na memória, na linguagem, na capacidade de orientar-se, perturbações comportamentais como: agita-

ção, agressividade (em alguns casos), inquietação, andar a esmo, raiva, desinibição sexual e social, impulsividade, alterações do sono, pensamento ilógico e alucinações. As causas da demência incluem lesões e tumores cerebrais, síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS), álcool,

medicamentos, infecções, doenças pulmonares crônicas e doenças inflamatórias. A doença de Alzheimer, a forma mais comum de demência, mata lentamente as células do cérebro, e atividades como caminhadas têm sido indicadas para aumentar o volume do cérebro.

> GASTRITE

Como prevenir mal que ataca estômago A gastrite é caracterizada por uma inflamação da mucosa do estômago e, muitas vezes, está parcialmente relacionada a fatores e hábitos de vida. Entre estes podemos citar o estresse, períodos de jejum prolongados, o consumo em excesso de café, álcool, o fumo e alguns medicamentos antiinflamatórios (tipo ácido acetilsalicílico). As gastrites podem ser classificadas com agudas ou crônicas. Aguda: comumente causada pelo estresse, que aumenta a produção de ácido clorídrico (também conhecido como ácido estomacal ou do estômago), que

por sua vez irá agredir a parede do estômago. Crônica: diretamente relacionadas aos hábitos alimentares. Este tipo de gastrite pode se provocado pelo consumo de álcool, medicamentos antiinflamátorios ou mesmo por bactéria (denominada de Helicobacter pylori), que pode ser transmitida através da saliva e alimentos crus. Diante dessa situação, confira algumas dicas que ajudarão no tratamento e na prevenção. Siga: * Coma pelo menos de 3 em 3 horas;

* Evite os alimentos ricos em gordura como: frituras, leites e derivados integrais, carnes gordas, maionese, doces gordurosos, etc. Pois, a gordura aumenta a produção de ácido no estômago, causando dor e desconforto; * Evite o consumo de: álcool, bebidas gaseificadas, condimentos e molhos industrializados, vinagres, limão, pimentão, tomate, picles, alimentos embutidos e enlatados. No geral, todo o tipo de alimento que irrita o seu estômago; * Evite doces e os produtos refinados como: pão branco, farinha branca, massas branca, pois

estes também aumentam a dor e a distensão abdominal. Sendo assim, dê preferência aos alimentos integrais (pães, massas, farinhas, arroz); * Evite seguir as orientações das crendices populares, como, por exemplo, a ingestão de leite para amenizar a dor, pois suas proteínas são de difícil digestão, aumentam a produção de ácido no estômago. Por fim, utilize estas dicas a seu favor. No entanto, é bom lembrar que é importante que tenha acompanhamento médico e nutricional. Estes profissionais poderão te orientar melhor.

> IBGE:

Podem cair empregos na indústria Depois de o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) constatar retração de 2,6% na produção da indústria nacional, entre abril de 2010 e janeiro deste ano, o Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi) chama a atenção também para a redução da oferta de empregos pelo setor. Em nota, o Iedi diz que ain-

da é cedo para se falar em estagnação do emprego industrial, como já se verifica na produção. Mas, sempre citando números do IBGE, revela preocupação com a queda do ritmo de empregabilidade da indústria, de agosto de 2010 em diante, que resultou em uma queda de 0,1% no número de ocupados na indústria, no primeiro mês deste ano.

A taxa de emprego industrial cresceu 0,1% em setembro, não teve variação em outubro, aumentou 0,1% em novembro e repetiu o índice em dezembro, de acordo com o IBGE. Com base nessa fraca oscilação, o Iedi menciona que "esse comportamento do emprego reflete o momento nada positivo pelo qual a produção industrial vem passando".

Análise técnica do instituto assegura que a principal razão para a queda de ritmo na produção e no emprego é o volume crescente de importações, que "descola e substitui a produção doméstica". Em vista disso, o quadro recente é desfavorável para o emprego industrial, e "os sinais para se traçar uma tendência do emprego neste início de ano não são animadores".

Analista pode ter profissão regulamentada As profissões de analista de sistemas e técnico em informática serão regulamentadas se o Senado e a Câmara aprovarem o projeto de lei do Senado (PLS) 607/07, do então senador Expedito Júnior (PR-RO). Atualmente a proposta aguarda a decisão final, em turno suplementar, da Comissão de Assuntos Sociais, onde é relatada pela senadora Marisa Serrano (PSDB-MS). De acordo com o texto em exame na CAS, a profissão de

analista de sistemas seria exercida por pessoas diplomadas em análise de sistemas, ciência da computação, processamento de dados ou engenharia de software. Também estariam autorizados os profissionais que tenham exercido a profissão comprovadamente por, pelo menos, cinco anos, assim como os que tiverem feito graduação no exterior e revalidado seus diplomas no Brasil. Responsabilidade por pro-

jetos e sistemas para processamento de dados, informática e automação, assim como a emissão de laudos, relatórios e pareceres técnicos seria privativa de analista de sistemas. Já a profissão de técnico em informática, ainda de acordo a proposta, seria exercida por profissionais com curso técnico de informática ou de programação de computadores (em nível de ensino médio ou equivalente) e por quem tenha exer-

cido essa profissão, comprovadamente, por pelo menos quatro anos. Esses profissionais teriam, ainda segundo a proposta, uma jornada de trabalho de 40 horas semanais. Compensação de horários e redução da jornada poderiam ser feitas mediante acordo ou convenção coletiva de trabalho. Para os profissionais com atividades com esforço repetitivo, a jornada seria de 20 horas semanais.


B8 | Social

Primeira Edição | 14 a 20 de março, 2011


14032011