Gaspar volta à SSP para concluir missão de erradicar bandidagem

Page 1

Eleição derrotou 'mitos' da política alagoana > A-3 Mourão já está em forma Depois do susto causado pelo contágio da Covid-19, o general Hamilton Mourão já recebeu alta médica e reassume as atividades de vice-presidente da República nesta segunda-feira (11) em Brasília. Ele foi tratado com cloroquina e outros remédios. > A-4

edição PRIMEIRA

Ninguém acerta a Mega-Sena Ninguém ganhou a Mega-Sena deste sábado (9). Foram sorteadas as dezenas 09, 16, 31, 41, 53 e 55. Acumulado, o próximo prêmio da Mega está estimado em R$ 12 milhões. Quem fez a Quina receberá R$ 128 mil. A Quadra pagará R$ 1.470 a cada acertador.

Ano 13 | Edição 909 | Maceió, Alagoas, 11 a 17 de janeiro, 2021 | R$2,00

GASPAR VOLTA À SSP PARA CONCLUIR MISSÃO DE ERRADICAR BANDIDAGEM Com página virada do processo eleitoral, Alfredo Gaspar está de volta à Se-

cretaria de Segurança, agora com a missão de concluir a missão iniciada

em 2015 de erradicar os focos de criminalidade em Alagoas. Ele aceitou convi-

te do governador Renan Filho e já substituiu o coronel Lima Júnior que, desde

Reduzir passagem nos ônibus é um grande desafio para JHC Compromisso de campanha, o prefeito JHC inicia sua gestão focado num desafio dos grandes: reduzir o preço da passagem nos coletivos urbanos de Maceió, num momento em que o setor vive grave crise e já tem empresa tradicional em situação de reconhecida falência. > A-3

Primeira Edição

Falência da Velreiro resume crise que atinge as empresas de ônibus

Reabertura de cinemas Após liberar música em bares e restaurantes, o prefeito JHC estuda a reabertura dos cinemas maceioenses, fechados desde o 1º semestre do ano passado devido ao novo coronavírus.

2016, atuando como estrategista e sem dar trégua à bandidagem, vinha man-

tendo em queda todos os índices de violência no território alagoano. > A-5

PRESIDÊNCIA

Adversário de Lira vê cacife em Renan Filho para disputar Planalto Adversário do alagoano Artur Lira, na disputa pela presidência da Câmara Federal, o deputado Baleia Rossi, presidente nacional do MDB, destaca Renan Filho com potencial para, com apoio total do Nordeste, concorrer à sucessão do Bolsonaro em 2022. > GESTÃO EFICAZ PROJETA GOVERNADOR A projeção e liderança de Renan Filho são resultado de suas ações como governador: a gestão fiscal eficiente e responsável, ponto de partida para um governo de muitas obras, concursos públicos e pagamento em dia ao funcionalismo público. > A-2

Gasolina de Alagoas é mais cara do NE A gasolina vendida em Alagoas é a maior preço do País, mas a causa dual). Se fosse, nos demais estados 29% de ICMS, o valor do litro seria Maceió, já levantado pelo Primeira faz o setor buscar lucro no preço, e mais cara do Nordeste e 4ª com não é a tributação (federal e esta- nordestinos, que também cobram igual ao daqui. O problema em Edição, é o excesso de postos, que não no volume de vendas. > A-5

Se pagar auxílio de 5 mil ninguém, mais trabalha, afirma JB > A-4 Alagoano aposentado pelo INSS tem 5,26% de reposição em 2021 > A-2 Produção de veículos caiu 31% ano passado > A-2

Governador pede que alagoano ajude a conter avanço da covid Alagoas está registrando aumento diário de casos de covid-19 e também de óbitos. Diante disso, o governador Renan Filho está apelando para que a população ajude a conter o avanço da pandemia no Estado. Nesta 2ª feira, RF visita centro onde será iniciada a vacinação contra novo coronavírus em Alagoas. > A-5

Na posse de Alfredo Gaspar, Renan Filho pede que população alagoana ajude a conter avanço da pandemia

CSA empata, volta ao G-4 e encara o Paraná nesta terça

Há mais de um mês sem marcar, Paulo Sérgio poderá ser fator decisivo no duelo desta 3ª feira contra o Paraná

Poderia ter vencido, mas o empate em 0x0 contra o Figueirense, fora de casa, valeu: o CSA voltou ao G4, por critério de vitória. Nesta 3ª, o Azulão encara o Paraná. > ESPORTES

VITÓRIA SEGURA GALO, QUE RECEBE O GUARANI Já o CRB, praticamente assegurado na Série B, após vencer o Confiança por 2x0, recebe o Guarani nesta 2ª feira (11) para mais um duelo no Trapichão. > B

Fale conosco | Redação: (82) 3021.5837 | Comercial: (82) 3021.0563 | Assinante: (82) 3021.0563 | Internet: http://www.primeiraedicao.com.br | e-mail: contato@primeiraedicao.com.br


Primeira Edição | 11 a 17 de janeiro, 2021

A2 | Política

O Ã Ç A T O C ALTA EM

Líder do MDB vê Renan Filho com cacife para sucessão de Bolsonaro Deputado Baleia Rossi concorre ao comando da Câmara Federal enfrentando alagoano Artur Lira fotos: Divulgação

Redação

Presidente nacional do MDB e candidato à presidência da Câmara Federal (contra o alagoano Artur Lira, nome apoiado pelo Planalto) o deputado Baleia Rossi defende candidatura própria de seu partido à sucessão do presidente Jair Bolsonaro, em 2022. No início de dezembro, após conhecido os resultados das eleições municipais com vitória do MDB, que voltou a conquistar o maior número de Prefeituras e vagas nas Câmaras Municipais, Baleia Rossi disse que sua agremiação deve lançar candidatura própria à Presidência da República. Na oportunidade, durante entrevista ao site Congresso em Foco, ele citou os nomes da senadora Simone Tebet (MS), dos governadores Renan Filho, de Alagoas, e Ibaneis Rocha, do Distrito Federal, e do ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles. "Nós temos a Simone Tebet, que é a presidente da CCJ [Comissão de Constituição e Justiça] do Senado,

Renan Filho se projeta com gestão fiscal eficiente e um volume de obras sem paralelo em AL

que é um grande nome do partido, temos o governador Ibaneis Rocha, que é um grande nome do partido, nós temos o Renanzinho que é o governador mais bem avaliado do Nordeste. Só para falar três, tem outros nomes, o próprio Henrique Meirelles é um grande quadro do MDB, foi candidato a presidente", disse o dirigente partidário. Apesar disso, o presidente do MDB deixou em aberto a possibilidade de o partido vir a fazer alianças com outras legendas em 2022.

Baleia Rossi, presidente do MDB, vê potencial no governador alagoano para sucessão de 2022

Gestão fiscal projetou governador Em meados de 2019, um grupo de lideranças jovens do MDB se mobilizou para levar o governador de Alagoas à condição de presidente nacional do partido, o que, na ocasião, motivou o seguinte comentário do jornalista Ricardo Mota: "Renan Filho pode ganhar uma chance e tanto para se destacar no cenário (noticiário) nacional. Um grupo expressivo de lideranças mais jovens do MDB trabalha para fazer do governador de Alagoas o futuro presi-

dente do partido. Há nomes importantes entre os possíveis "eleitores" de Renan Filho para o posto, com destaque para o governador do Pará, Helder Barbalho. A gestão do governador de Alagoas, inclusive com o ajuste fiscal (do Santoro), é muito elogiada pelos seus correligionários, que buscam uma nova imagem para o MDB, muito desgastado pelos escândalos em série e pela recente passagem de Temer pela presidência da República.

É destacar, também, que o deputado Isnaldo Bulhões (MDB/AL) tem sido incansável na demonstração de gratidão aos Calheiros, responsáveis por sua eleição à Câmara Federal. Renan Filho não esconde o seu desejo de vir a ser presidente da República, no futuro. Assumir a direção nacional do MDB seria, no entendimento dos que formam o seu entorno, um passo fundamental para que ele se torne conhecido nacionalmente".

Emedebista tem apoio de 11 partidos, mas bloco de Lira conta com traições G-1

O deputado federal Baleia Rossi (MDB-SP) lançou na quarta-feira (6), oficialmente, sua candidatura à presidência da Câmara. O parlamentar tem o apoio de 11 partidos e do atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ). A eleição será no início de fevereiro, em data ainda não definida. A candidatura foi oficializada em um ato na Câmara com lideranças dos partidos aliados - PT, PSL, MDB, PSB, PSDB, DEM, PDT, Cidadania, PV, PCdoB e Rede. Juntas, as siglas somam 261 parlamentares, mas a votação é secreta e, por isso, pode haver votos divergentes. No discurso, Baleia ressaltou que as legendas que compõem o seu bloco, embora em polos opostos no espectro político e com divergências sobre diversos temas, resolveram se unir para defender a democracia e a liberdade do Parlamento. "Vivemos um momento histórico, sim, e vale esse regis-

Rodrigo Maia se empenha para fazer de Baleia Rossi seu sucessor no cargo presidencial

tro porque, desde a redemocratização do nosso país, nós não tínhamos um movimento de união de partidos que pensam diferente formando uma frente ampla. E existe um motivo para isso, nós somos o que a sociedade espera, a sociedade quer mais união, quer mais compaixão, quer mais respeito, quer mais igualdade. A sociedade espera uma luta por democracia e por liberdade", afirmou. "Somos diferentes, pensa-

mos diferente o papel do estado, a ação na economia. Em vários pontos, nós divergimos, mas a beleza da democracia está no respeito e na boa convivência com quem pensa diferente de você", acrescentou. Baleia lamentou as mortes ocorridas por Covid-19 no país e defendeu o acesso à vacina gratuita para todos os brasileiros. Acrescentou ainda que, por sugestão de vários líderes do bloco, conversou com Ro-

Artur Lira tem o apoio de Bolsonaro e da maioria do Centrão para comandar a Câmara

drigo Maia, para que, se necessário for, a Câmara se reúna durante o recesso para aprovar medidas urgentes ligadas ao tema. O bloco foi costurado por Rodrigo Maia na tentativa de emplacar um sucessor. Baleia Rossi já tinha sido anunciado como candidato em 23 de dezembro, mas ainda aguardava a posição oficial da bancada do PT para consolidar o grupo. Parte dos 50 deputados petistas defendia o lançamento de

uma candidatura própria, mas o apoio a Baleia foi definido nesta segunda (4) por 27 votos a 23. Dos partidos de oposição, apenas o PSOL não declarou apoio ao deputado até esta quarta. * Câmara avalia se eleição para presidência será presencial ou remota em razão da Covid-19 A partir de agora, Baleia começará a viajar pelo país atrás de votos - mesma estratégia de campanha usada por outros

candidatos. O primeiro destino é o Piauí, na sexta (8). Baleia terá como principal adversário o líder do PP e do Centrão, deputado Arthur Lira (PP-AL), que tem o apoio nos bastidores do presidente da República, Jair Bolsonaro. Atualmente, o bloco de Lira é composto pelos partidos PL, PP, PSD, Republicanos, Solidariedade, Pros, Patriota, PSC e Avante. Juntas, as siglas reúnem 196 parlamentares. O PTB também deve se unir ao grupo.

> ANO NOVO

Aposentados do INSS receberão provento de janeiro com aumento acima da inflação Redação com Uol

Os alagoanos aposentados pelo INSS, com salário mínimo ou remuneração superior, assim como os pensionistas da Previdência Social, vão receber seus proventos de janeiro (pagamento no início de fevereiro) com pequeno ganho real. Cerca de 70% dos beneficiários da Previdência recebem o pagamento de um salário mínimo e, como o governo decidiu aumentar o piso nacional de R$ 1.045 para R$ 1.100, a maioria dos aposentados deve receber o reajuste neste mesmo valor. O aumento será de 5,26% em relação ao valor de 2020.

O salário mínimo define o piso dos benefícios do INSS. Por isso os aposentados também devem ter aumento de 5,26% neste ano. Esse reajuste do piso do Brasil é feito pelo governo ao analisar caixa e inflação do país. O novo valor começa a ser válido a partir do início de cada ano, após publicação de Medida Provisória (MP), posteriormente passando por aprovação do Congresso Nacional. Benefícios relacionados ao salário mínimo também têm aumento, como é o caso do Benefício de Prestação Continuada (BPC). A regra muda no caso de aposentados que ganham valor acima do salário mínimo,

Aposentados do INSS (e pensionistas também) receberão provento de janeiro com reajuste superior à inflação

mesmo que poucos reais. Nesses casos, o reajuste segue o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). Geralmente, o salário mínimo e o piso do INSS sofrem reajuste um pouco maior que o INPC. No acumulado de 2020, o INPC tinha alta de 3,93%, embora o Ministério da Economia fizesse a previsão de alta de 4,11%. Mesmo assim, o aumento dos demais beneficiários deve ser de aproximadamente 4% neste ano. O INPC também é responsável por definir o reajuste do teto do INSS. Ou seja, se o aumento de 4,10% for confirmado, o teto iria de R$ 6.1010 para R$ 6.351,20.


Primeira Edição | 11 a 17 de janeiro, 2021

Política | A3 Primeira Edição

Romero Vieira Belo

Enfoque Político Jornalismo é, antes de tudo, a busca da verdade

Alfredo Gaspar volta à Segurança sob aplausos A população alagoana e, especialmente, a de Maceió, comemora a volta de Alfredo Gaspar ao comando da Segurança Pública. Cada morador sabe que a violência no Estado, nos últimos 20 anos, avançou muito e atingiu um estágio insuportável no governo de Teotonio Vilela Filho. A situação se agravou de tal forma - com assaltos nas ruas, nas saídas dos bancos e nos coletivos urbanos, invasões de residências, roubos de cargas nas estradas, guerra entre grupos de traficantes - que o governador se viu obrigado a pedir socorro ao governo federal. Alagoas assumiu, então, a liderança da criminalidade nacional, realidade que perdurou até 2014, final do segundo mandato de Téo Vilela. Em 2015, Renan Filho assumiu o governo a convidou Alfredo Gaspar para a Secretaria de Segurança. O então procurador do Ministério Público aceitou o desafio e, em questão de meses, mudou o cenário da violência. Prestigiou a Polícia Militar, valorizou a Polícia Judiciário e, com pulso firme, enfrentou e venceu a bandidagem. Progressivamente, os índices dos crimes acima mencionados foram caindo, assaltantes egressos de outros estados bateram em retirada, fugiram. Dentro dos limites da lei, a Polícia agiu com máximo rigor, adotando o padrão 'tolerância zero', e foi assim que a gestão de Alfredo Gaspar conseguiu o que parecia improvável: em tão pouco tempo, Alagoas perdeu a liderança da criminalidade, enquanto Maceió abriu mão do título nada honroso de capital mais violenta do país. Isso explica os aplausos gerais ao retorno de Alfredo Gaspar à Secretaria de Segurança. Aplausos inclusive de quem não votou nele para prefeito de Maceió. São coisas distintas. O fato é que todos se sentem mais seguros. Lembrando, com mérito e justiça, que o coronel Lima Júnior foi um sucessor à altura de Gaspar. Manteve as taxas de violência em queda contínua, atuando com coragem e firmeza, exatamente como já fazia quando era secretário-adjunto e autor de ações estratégicas na SSP. MEDEIROS RETORNA À ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Ronaldo Medeiros está de volta à Assembleia Legislativa. Derrotado na eleição de 2018, Medeiros assumiu o comando da ARSAL (Agência Reguladora) e agora retorna ao Legislativo assumindo a cadeira de Marcelo Beltrão, que assumiu a Prefeitura de Coruripe. Uma de suas metas: defender o serviço público buscando valorizar o papel do funcionalismo.

Segundo JHC, valor da passagem (atualmente R$ 3.65) poderá ser reduzido em até 30%, o que deixaria Maceió com a tarifa mais barata do Brasil

> COMPROMISSO

Reduzir preço de passagem é o primeiro desafio de JHC Setor vive crise e tem tradicional empresa maceioense enfrentando situação de falência fotos: Divulgação

Redação

O prefeito Joao Henrique Caldas, o JHC, apresentou na campanha um programa recheado de propostas que, combinado com o mote da mudança, acabou por conquistar o apoio da maioria dos eleitores de Maceió, mas um dos compromissos assumidos - o de reduzir o preço da passagem nos ônibus urbanos da capital - assumiu importância especial por dois motivos: 1 - foi objeto de manifestação do prefeito já empossado, que anunciou a edição de um decreto para materializar a redução; 2 - trata-se de uma iniciativa que tenderá a produzir reação do empresariado do setor com provável desdobramento no terreno judicial. A intenção do prefeito é das melhores - adotarem Maceió a menor tarifa de transporte coletivo das capitais -, o que seria da maior importância para o bolso da classe trabalhadora,

Prefeito JHC busca meio de baratear despesa de usuários com transporte

mas, não de agora, o setor alega defasagem no valor da passagem e, ano após ano, luta para conseguir uma tarifa capaz de cobrir os reajustes dos insumos consumidos pelos veículos - diesel, pneus, peças de reposição - além dos salários dos rodoviários. Ao anunciar o decreto para baixar o valor da passagem, JHC não apresentou números,

mas disse que seria uma redução de até 30%, o que diminuiria a atual tarifa de R$ 3,65 para cerca de R$ 2,25, algo difícil de ser absorvido pelas empresas de ônibus num momento em que a inflação fez disparar os preços em todos os setores da economia brasileira. Durante a gestão de Rui Palmeira, os empresários do setor tentaram, sem sucesso,

elevar o valor da tarifa muito acima da inflação do período, invocando, para tanto, dificuldades enfrentadas na operacionalização do dia-a-dia: excesso de gratuidade e perda constante de passageiros para táxilotação, moto-táxi e transporte clandestino realizado por particulares. A crise do setor já resultou na situação de 'quase falência' de uma das mais tradicionais empresas que operam em Maceió: a Viação Veleiro passou os últimos anos enfrentando sucessivas graves de seus rodoviários, decretadas não por reajuste salarial, mas pela falta de pagamento dos salários dos trabalhadores. Mesmo depois que a gestão de Rui Palmeira conseguiu ampliar a frota e introduzir carros novos com ar condicionado, os usuários das principais linhas da capital continuam reclamando da falta de ônibus e das péssimas condições de muitos dos veículos.

> CÂMARA MUNICIPAL Ronaldo Medeiros volta à ALE assumindo a vaga de Marcelo Beltrão

Em ano de pandemia, faltou voto para 'mitos' em Maceió

IMPRENSA ALAGOANA PERDE AILTON VILANOVA Com profundo pesar, registro aqui o falecimento do amigo e velho companheiro Ailton Vilanova. Somos da geração que fazia imprensa 'artesanalmente'. Além de repórter, Ailton era exímio contador de histórias e anedotas. Seu filho Léo, excelente cartunista, trabalhou comigo no velho Jornal de Alagoas. Minhas condolências aos familiares do Vilanova. Redação HELOÍSA AINDA TEM CAPITAL POLÍTICO Heloísa Helena ainda tem cacife, capital político, e poderá disputar um mandato eletivo em 2022. Mas, para vencer a disputa terá de se libertar da prática isolacionista. Sem composição, sem aliança, a ex-senadora continuará sendo bem votada (como em novembro último) mas sem atingir o necessário para se eleger. A FRASE DE BOLSONARO GEROU REBULIÇO "O Brasil está falido e eu não posso fazer nada". A frase de Bolsonaro deve ter sido 'força de expressão', mas não custa lembrar que, com a pandemia, o país gastou o que não tinha. Para clarear: somente com auxílio emergencial, o governo torrou R$ 350 bilhões em 2020. Apenas com o auxílio. FALÊNCIA ESPANTA INVESTIDOR ESTRANGEIRO É, mas a frase presidencial repercutiu tão mal, que ele teve de se reunir às pressas com o ministro da Economia, Paulo Guedes, com certeza para buscar confirmação: "Falimos mesmo, Guedes?". Agora, como devem se sentir os empresários estrangeiros que estavam se preparando para investir no Brasil? O'APÓSTOLO', A COVID E O FEIJÃO MILAGROSO Valdemiro Santiago, que se identifica como 'apóstolo', não é bobo. No culto de sua 'Igreja Mundial', apresentou feijões como meio de cura da Covid-19. Não disse que o feijão cura, mas que conduz à cura. "Quem cura é Deus, o feijão faz a interação". Valor da semente varia de R$ 100,00 a R$ 1.000,00. Ministério Público e Justiça já entraram em ação, mas o 'apóstolo' continua solto. VILELA SE JUNTA À BANCADA FEDERAL Pedro Vilela, sobrinho do ex-governador e senador Teotonio Vilela Filho, já se juntou à bancada federal alagoana. Ele não se reelegeu em 2018, mas foi beneficiado pela eleição de JHC. Com a posse de Vilela, o PSDB ganha e o PSB perde um deputado federal.

A eleição de vereador em Maceió, no ano da pandemia de covid entrou para a história como um processo eleitoral atípico, no qual nomes tradicionais, verdadeiros campeões de votos, saíram derrotados buscando explicação para 'grandiosas surpresas'. Campanha extremamente profissionalizada - para não dizer monetarizada - mas dinheiro na política não é algo que se possa chamar de 'novidade' e alguns nomes rejeitados pelas urnas haviam vencido muitos pleitos sem levar a mão ao bolso. Ex-vereadora, ex-vice-prefeita de Maceió, ex-deputada estadual e ex-senadora da República, Heloísa Helena obteve 5.286 votos, muito mais do que conseguiram vários eleitos, mas um marca muito distante dos quase 30 mil amealhados em 2008. Mas ainda tem capital político para 2022. HH, entretanto, foi apenas o caso mais emblemático. Um campeão de votos e de vitórias eleitorais, que já chegou a se eleger deputado federal e o filho estadual, também perdeu

Heloísa Helena ainda tem ‘capital político’ para 2022

feio: Givaldo Carimbão, não conseguiu mais que conseguiu 2.474 votos. Decepcionante. O leitor pode não saber, mas Pinto de Luna entrou na disputa e o resultado foi decepcionante: não mais que 148 votos. Isso mesmo, uma centena e meia de votos. Quem é o Pinto? O xerife da famosa Operação Taturana, que investigou desvios na Assembleia Legislativa. Á época ele era superintendente da PF em Alagoas. Fátima Santiago, craque no voto em outras batalhas, desta vez obteve 5.60 sufrágios, mas não se reelegeu. enquanto Apa-

Givaldo Carimbão teve uma votação decepcionante

recida de Luiz Pedro, que naufragou com 5.386 votos. O pastor João Luiz, uma potência no meio evangélico, ficou com 4.065 votos, muito pouco para quem, em 2016, se elegera deputado estadual. Antônio Holanda, de tantas guerras, também obteve menos de 4 mil sufrágios, o mesmo acontecendo com Lobão (3.471), recordista de votos na eleição passada. Outra decepção: Kátia Born, ex-vereadora e presidente da Câmara, ex-prefeita e exsecretária de Saúde, não conseguiu mais do que 2.142 votos. Fim de carreira melancólico.

Diante desses resultados, quem entrou para participar e, obviamente, sequer chegou perto do pódio, pode se consolar ao ver vereadores com dois ou mais mandatos (casos de Mauro Guedes Filho e Simone Andrade) ficar de fora do colegiado. E, para quem pensa que vencer uma eleição para vereador em Maceió é coisa fácil, vale lembrar comentário feito certa vez por Divaldo Suruagy, três vezes governador e um dos maiores nomes da política alagoana e regional: "A eleição de vereador em Maceió é mais difícil do que a de governador".


Primeira Edição | 11 a 17 de janeiro, 2021

A4 | Nacional

> NOVO AUXÍLIO Geraldo Câmara

Ouvidor Geral geraldocamara@gmail.com

UMA GESTÃO QUE COMEÇA Tirem por suas próprias realizações e experiências e vejam que o tempo é amigo da perfeição e é preciso que, com inteligência os usem com parcimônia, com planejamento e com vontade de acertar. Digo isto, sem procuração alguma que a nova gestão municipal está nascendo, apenas nascendo sem sequer abrir os olhos para uma máquina complexa e nem sempre revelada aos olhos de todos. É preciso observar, sentir, receber instruções, aprender a ter vontade autônoma e a andar com os próprios pés para só então caminhar pelos tortuosos caminhos da administração pública, pelos meandros e atalhos que deixam gestores enlouquecidos, sobretudo com a famigerada "burrocracia" ainda existente que emperra ações de dois tipos: as boas e necessárias e as ruins que aí sim são impedidas pelo excesso de zelo, sobretudo na lei das licitações. Mas o fato é que, agora, neste início, arrumar a casa, colocar a gosto dos novos habitantes é um trabalho hercúleo e que demanda muito esforço e compreensão. A razão dessas nossas palavras é tão somente a de, como jornalista independente, ter a paciência de aguardar reformas, planejamentos e muitas ações cada uma a seu tempo como nós mesmos fazemos com nossas atividades. Afinal, a gestão ainda nem colocou a primeira fralda!

DESTACÔMETRO

O destaque vai para o novo secretário de turismo de Maceió, Ricardinho Santa Rita com quem tive o prazer de dialogar e perceber toda a sua disposição e abertura para a ocupação de tão importante função. Maceió vai ganhar.

Se pagar R$ 5 mil, ninguém mais trabalha, diz Bolsonaro Governo diz não ter como perpetuar ajuda financeira em virtude da pandemia Em meio a pressão de senadores em prorrogar o auxílio emergencial, o presidente Jair Bolsonaro se posicionou contra a medida afirmando que o governo não tem condições de transformar a ajuda em uma ação vitalícia. Na quinta-feira (7/1), a um apoiador que se identificou como amazonense e comentou sobre o assunto na saída do Palácio da Alvorada, Bolsonaro foi irônico ao rebater a questão. "Você é da imprensa? Qual país do mundo fez auxílio emergencial? Parecido, foi [o auxílio emergencial dado] nos EUA, mais ninguém fez. Aqui, alguns querem torná-lo definitivo, são quase 68 milhões de pessoas. No começo, [auxílio] R$ 600. Então, vamos pagar para todo mundo R$ 5 mil por mês e ninguém trabalha mais, fica em casa. O homem do campo também, vai sair do campo e vai para a cidade, quero ver quem vai produzir", disparou. O mandatário também criticou a Venezuela e afirmou que o país está em

ABRAÇOS IMPRESSOS Abraços para o Zezeco que sai da Barra de São Miguel, com toda a sua juventude e para o que entra, Biu de Lyra com toda a sua experiência. Acho que a boa convivência fará bem aos dois gestores.

Bolsonaro não tem como pagar mais auxílio e lembra a situação dramática do povo venezuelano

situação ruim por conta de programas sociais em demasia: "País que começou assim, de muitas ações sociais em exagero, foi a Venezuela. Ação social é para quem precisa. Olha como estão lá. Um

país riquíssimo, com petróleo e com ouro. O pessoal mais pobre agora está fugindo, né. Não tem mais cachorro para comer lá, nem gato, está fugindo para o Brasil”, disse ainda o presidente.

> VICE-PRESIDENTE

Após receber alta, Mourão retorna ao batente nesta 2ª

PÍLULAS DO OUVIDOR O artigo de cima tem razão de ser pela imensa cobrança que é feita ao prefeito JHC que acabou de entrar e realmente por melhor que tenha sido a transição, mas foi extremamente curta, há muito que saber e aprender. Os secretários está afoitos buscando idéias, buscando soluções para problemas, alguns de décadas, outros de agora, mas todos problemas que cairão rapidamente em suas costas sabendo que o eleitor não perdoa e tem memória longa. E essa questão de memória do cidadão em relação aos governantes chega a ser cruel. Normalmente ele não se lembra das coisas boas feitas, mas não se esquecem das marcantes. Este caso se adapta bem ao famoso banho de mar da exprefeita Kátia Born que o fez em frente ao Salgadinho prometendo a solução do problema. A solução não foi conseguida e o seu banho jamais foi esquecido. Uma pena, porque de resto foi uma boa prefeita de Maceió. Os que estão saindo também já sabem e têm a consciência de que seus esforços dificilmente serão lembrados, mas as "gafes", as deixadas de lado, essas sempre serão lembradas nas rodas de qualquer lugar. No entanto, também é bom lembrar aos jovens que estão aí assumindo que os cabelos brancos, a experiência de muita gente boa que está parada por aí, conta. E conta muito não devendo ser abandonada ou colocada como zero à esquerda. A febre pelos exames para constatação da Covid 19 também está aí nas ruas e as pessoas querem fazer esses exames às vezes até indiscriminadamente. Os preços então subiram assustadoramente. Será que um PCR precisar custar 330 reais? E às vezes o dobro porque na maioria o teste tem que ser repetido em função de dúvidas como a de resultado falso negativo e outros. A gente entende que os preços seguem a regra da oferta e da procura. Mas em doença é de lascar! Falar nisso, a Covid 19 está pegando em mais gente, o número de casos está aumentando, as mortes também, assim como a falta de educação de um povo que está fazendo da aglomeração a sua razão de viver. Mas é de morrer, gente! Esse cara, Clayton Moura (foto) hiper conhecido em Maceió como Mourinha, já deu o que falar há uns vinte anos atrás com um trabalho estudantil de alto nível. Agora, à frente do Gabinete de Combate a Covid 19 vai dar trabalho ao vírus.

fotos: Divulgação

Correio Braziliense

Correio Braziliense

O general Hamilton Mourão, de 67 anos, reassume sua atividade de vice-presidente da República nesta segunda-feira (11), três dias após ter recebido alta médica do tratamento da covid-19. Mourão ficou 12 dias em isolamento no Palácio do Jaburu, em Brasília, após ter sido diagnosticado com Covid-19. O resultado positivo foi divulgado em 27 de dezembro. Na terça (5), a equipe de Mourão informou que o vice-presidente estava bem e fazia exercícios respiratórios para se recuperar da Covid-19. Antes de receber o diagnóstico, segundo a assessoria, Mourão tinha apresentado dor no corpo, dor de cabeça e febre que não passou de 38 graus. A equipe também informou que Mourão estava sendo medicado. Mourão seguiu em isolamento na residência oficial do Palácio do Jaburu e necessitou realizar exercícios respiratórios orientados por um terapeuta para complementar sua recuperação. O vice-presidente também fez uso, de acordo com recomen-

Recuperação da covid-19, Hamilton Mourão já recebeu alta e retorna ao batente nesta 2ª feira

dação médica, de hidroxicloroquina, Annita, Azitromicina e remédio para dor e febre, informou anteriormente a equipe do vice-presidente.

AUTORIDADES INFECTADAS

Com o diagnóstico, Mourão passou a integrar uma extensa lista de políticos que

contraíram o coronavírus. Todos os chefes de Poderes que já foram infectados se recuperaram da doença. O presidente Jair Bolsonaro anunciou resultado positivo para a Covid-19 em julho. A primeira-dama, Michelle, e 14 ministros também se contaminaram desde o início da pandemia.

> RETRAÇÃO

Com pandemia, produção de automóveis cai 31,6% G-1

A produção de veículos no Brasil caiu 31,6% em 2020, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (8) pela Anfavea, a associação das fabricantes. O resultado é o pior desde 2003. Para 2021, as previsões são "conservadoras". De acordo com a associação, foram produzidos 2.014.055 automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus durante o último ano, contra 2.944.988 no ano anterior. Foi a menor produção dos últimos 17 anos: em 2003 foram fabricados 1.684.715 exemplares. Considerando o último mês de dezembro, foram produzidas 209.296 unidades. O número representa um aumento de 22,8% em relação ao mesmo mês de 2019, que teve 170.504 veículos produzidos, e o melhor resultado desde 2017. "A indústria fez um grande esforço para atender a demanda, trabalhando aos finais de semana e suspendendo parte das férias coletivas, mas entra em 2021 com os estoques mais baixos de sua história, suficientes apenas para 12 dias de vendas", ressaltou o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes.

Efeito da pandemia, produção de veículos no Brasil cai mais de 30% no ‘ano do coronavírus’

ÔNIBUS LIDERAM

Os ônibus foram os mais impactados e tiveram as maiores quedas entre os segmentos. No acumulado do ano, a redução foi de 33,5%, o pior resultado desde 1999, segundo a Anfavea. Foram produzidas 18.405 unidades, contra 14.315 de 99. Em dezembro, as 1.009 unidades de ônibus produzidas representaram o pior número desde 2016 no setor. Entre os caminhões, a queda do ano

foi de 19,9%. Por outro lado, houve crescimento de 75,5% quando considerado apenas o mês de dezembro de 2020, em relação ao mesmo mês de 2019, sendo o melhor dezembro do setor desde 2011. Para os veículos leves, que incluem automóveis e comerciais leves (como picapes e furgões), o tombo foi de 32,1% no ano. Em dezembro, ocorreu crescimento de 21,1% na comparação com o mesmo mês do ano anterior.


Primeira Edição | 11 a 17 de janeiro, 2021

O N R O RET ERIFE X O D

Geral | A5

Gaspar volta à SSP para concluir missão de derrotar criminalidade Coronel Lima Júnior sucedeu Alfredo Gaspar e manteve eficiência no combate ao crime em Alagoas fotos: Divulgação

Redação com G1 Quase quatro anos após deixar a Secretaria de Segurança Pública, em virtude de norma baixada pelo Supremo Tribunal, o advogado e ex-procurador do Ministério Público Estadual, Alfredo Gaspar de Mendonça, está de volta ao comando do sistema de segurança de Alagoas com a missão de concluir o plano de livrar a sociedade alagoana da bandidagem. Para concorrer à Prefeitura de Maceió (venceu o primeiro turno e perdeu no segundo para o deputado João Caldas, o JHC), Alfredo Gaspar se exonerou do cargo de procurador do MP-AL, ficando, assim, à vontade para assumir qualquer cargo público. Na segunda-feira, quatro de janeiro, o governador Renan Filho publicou nas redes sociais: "Hoje convidei Alfredo Gaspar para assumir a Secretaria de Segurança Pública de Alagoas. Ele aceitou e vamos juntos trabalhar para construir uma Alagoas cada vez mais pacífica. Quero agrade-

Renan Filho cumprimenta Alfredo Gaspar, que volta a comandar a Segurança em Alagoas

cer ao secretário coronel Lima Júnior pelo brilhante trabalho desenvolvido à frente da pasta".

CANDIDATO

Alfredo Gaspar de Mendonça concorreu à prefeitura de Maceió no último pleito,

apoiado por Renan Filho. No primeiro turno, a eleição foi apertada e Alfredo Gaspar teve 110.234 votos (28,87%), e JHC teve 109.053 votos (28,56%), o que levou a definição para segundo turno. JHC venceu a disputa eleitoral com 58,64% dos votos.

Coronel Lima Júnior acelerou combate à violência e reduziu todo tipo de crime no Estado

RETORNO

Alfredo Gaspar de Mendonça Neto tem 50 anos, é formado em direito e pós-graduado em direito público. Foi promotor de Justiça por mais de 20 anos, procurador-geral de Justiça e secretário estadual da Segurança Pública no primeiro

mandato do governador Renan Filho (MDB).

NORMA DO STF

Ele teve que deixar o cargo após uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), proferida no dia 9 de março, proibindo que membros do Ministério

Público, como procuradores e promotores de Justiça, exerçam cargos fora da instituição. Foi quando o então comandante geral da Polícia Militar, coronel Lima Júnior, recebeu o convite de Renan Filho e foi nomeado para a Secretaria de Segurança Pública (SSP), em 2016.

> CARESTIA

Não é tributação que torna gasolina de Alagoas a mais cara do Nordeste Redação Embora economistas e 'especialistas' insistam em apontar o peso dos impostos (estadual e federal) como causa do preço elevado dos combustíveis, especialmente o da gasolina, a verdade é que, em Alagoas, o que realmente encarece o derivado do petróleo é o excesso de postos de venda espalhados pela capital. Espalhados é força de expressão porque, em algumas áreas, vários postos funcionam a poucos metros de distância um do outro - situação observada, por exemplo, ao longo da Av. Assis Chateaubriand, na Zona Sul maceioense. Se o tributo fosse a causa do preço alto, a cotação da gasolina seria a mesma nos demais estados nordestinos que, exceto a Bahia, aplicam a mesma alíquota do ICMS sobre a gasosa: 29%.

Atualmente, após dois reajustes decretados pela Petrobras na segunda quinzena de dezembro, o litro da gasolina passou a ser vendido, em média, a R$ 4.60 nos postos de Maceió. Em Garanhuns, Agreste Meridional de Pernambuco, o mesmo combustível é comercializado a R$ 4.40, portanto, 20 centavos a menos. Aqui, o poder público autorizou um número absurdo de concessões, provocando uma concorrência que, na ponta, acaba punindo os consumidores. Ou seja, como existem postos demais para a frota da capital, o empresariado do setor acaba buscando lucro no preço, quando o ideal seria ganhar em cima da quantidade vendida. A conclusão simples é: se o tributo fosse o fator de elevação do preço da gasolina, o produto teria a cotação nivelada nos estados que cobram o

Excesso de postos faz empresário buscar lucro no preço do combustível

mesmo ICMS (estadual) e IPI (federal).

PANORAMA

Em relação à gasolina, a situação constatada na virada do ano foi a seguinte: O preço médio da gasolina

comum no Brasil subiu 1,83% em dezembro na comparação com o mês anterior, segundo levantamento feito pela ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas. No Nordeste, a gasolina mais barata foi encontrada na

Em Garanhuns, litro de gasolina custa R$ 4.35, e com o mesmo ICMS

Paraíba. Já a mais cara foi vendida em Alagoas. O levantamento aponta aumento de 1,97% no preço do combustível em dezembro no estado. O valor, que registrou queda entre janeiro e maio, já havia subido em todos os meses de

junho a novembro e voltou a aumentar em dezembro, pelo sétimo mês consecutivo, chegando a R$ 4,714 - no mesmo patamar de valor de dezembro de 2019 - e acumulando uma alta de 17,55% em relação a maio.

> COMBATE À PANDEMIA

Governador visita nesta 2ª feira instalações onde vai começar vacinação contra a covid Agência Alagoas O governador Renan Filho e o secretário estadual da Saúde, Alexandre Ayres, visitam às 10 horas desta segunda-feira (11) o prédio do Programa Nacional de Imunização (PNI) em Alagoas, no bairro do Farol, onde farão uma inspeção ao estoque de agulhas e seringas destinadas ao plano estadual de vacinação contra a Covid-19. Ao contrário de outros estados, Alagoas já conta com insumos suficientes para iniciar a imunização da população contra o coronavírus, segundo anunciou Renan Filho. - Se o Ministério da Saúde for demorar (para fornecer os imunizantes) e o Laboratório

Butantã tiver a vacina para comercializar com os estados, houver essa permissão, nós já nos colocamos à disposição para comprar. Fizemos provisionamento de recursos para isso, porque, nesse momento, nada é mais importante do que vacinar a população disse o governador.

APELO

Na sexta-feira (8) durante entrevista coletiva, Renan Filho um apelo para que a população leve adiante as medidas de proteção individual contra a Covid-19, mesmo com a proximidade do início do plano de imunização. O governador voltou a garantir que, se o Governo Federal não enviar as vacinas con-

Hospitais de Maceió operam com toda estrutura física e de recursos humanos ante o aumento de casos de covid

tra a covid-19, o Estado vai adquirir os imunizantes para iniciar a vacinação em Alagoas. "Quem se protegeu até agora, quem chegou até aqui, precisa levar adiante as medidas de proteção individual, de distanciamento (social); lavar as mãos e, principalmente, fazer o uso de máscaras para proteger a si e ao próximo. Adoecer agora, na fase final, e ter a doença de maneira grave, é algo que o cidadão pode, individualmente, tentar evitar", apelou Renan Filho, durante a solenidade de posse do secretário de Estado da Segurança Pública, Alfredo Gaspar de Mendonça, que ocorreu no Salão Aqualtune, Palácio República dos Palmares.


A6 | Especial

Primeira Edição | 11 a 17 de janeiro, 2021


Esportes

esportes@primeiraedicao.com.br

Primeira Edição | 11 a 17 de janeiro, 2021 Opinião - Social

> SOB PANDEMIA

Jogos Olímpicos são mantidos para julho Mesmo com o estado de emergência decretado pelo governo, Olimpíadas de Tóquio não serão adiadas, dizem organizadores Esportes Diário de Pernambuco Os organizadores dos Jogos Olímpicos de Tóquio afirmam que este evento esportivo adiado pelo novo coronavírus será realizado no próximo verão,

conforme planejado e apesar de o governo japonês ter declarado estado de emergência. Na quinta-feira (7), o primeiro-ministro Yoshihide Suga anunciou o estado de emergência por um mês na área metro-

politana de Tóquio a partir de sexta-feira, devido ao avanço coronavírus. Os responsáveis pelas Olimpíadas Tóquio-2020 já declararam, em diferentes ocasiões, que não haverá um novo

adiamento dos Jogos, que devem começar em 23 de julho. E, nesta sexta, reforçaram que o estado de emergência não mudará os planos. "Esta declaração de emergência oferece uma oportuni-

dade para controlar a situação da covid-19 e conseguir que Tóquio 2020 planeje Jogos seguros para este verão. Em consequência, daremos continuidade aos preparativos necessários", disseram os organizado-

res em um comunicado. Para os responsáveis pelo Jogos de Tóquio-2020, o estado de emergência não os desvia de seu objetivo. Na quinta-feira, Suga afirmou que o Japão se comprometeu a organizar Jogos Olímpicos "seguros" e disse estar convencido de que a opinião pública mudará de opinião quando as campanhas de vacinação começarem - o que deve acontecer a partir do final de fevereiro. O membro do Comitê Olímpico Internacional, Dick Pound, declarou à rede BBC que não poderia "ter certeza" de que os Jogos aconteceriam segundo o planejado, porque as "ondas" de contágio da covid-19 são uma incógnita.

PANDEMIA

O Japão vem lidando com a pandemia com relativo sucesso até agora, em comparação com outros países, com menos de 3.900 mortes segundo números oficiais desde janeiro de 2020. Desde novembro, porém, o país sofre uma terceira onda muito mais severa do que as duas primeiras. Cerca de 7.500 novos casos positivos foram registrados na quinta-feira em nível nacional, incluindo cerca de 2.500 em Tóquio, o que representa dois novos recordes.

VACINAÇÃO

No início da semana, o próprio Dick Pound declarou que os atletas deveriam ter prioridade na vacinação para garantir a disputa dos Jogos. "É uma decisão que cada país deve tomar", disse o responsável canadense à Sky Sports na quarta-feira. "Alguns dirão que eles devem entrar na fila, mas acho que é a maneira mais realista de seguir em frente", apontou.

PESQUISAS

Nos últimos meses, várias pesquisas apontaram que a maioria dos japoneses é a favor de um novo adiamento dos Jogos, ou mesmo de um cancelamento, devido ao coronavírus. Após o anúncio do estado de emergência, vários especialistas médicos indicaram que as medidas adotadas terão efeitos muito limitados. Os restaurantes e bares deverão parar de servir bebidas alcoólicas a partir das 19h e fechar as portas às 20h. O presidente do COI, Thomas Bach, assegurou, por sua vez, que a organização "fará grandes esforços" para garantir que o máximo de participantes e espectadores sejam vacinados antes dos Jogos. Se os Jogos finalmente forem disputados, ficarão entre os mais caros da história: cerca de 16 bilhões de dólares, um orçamento ampliado pelo adiamento e as medidas sanitárias.

SEM TOCHAS

Organizadores, que planejavam expor as tochas olímpica e paralímpica em vários locais da capital em janeiro, anunciaram, porém, na quinta-feira (7), o adiamento por tempo indeterminado desses eventos. O uso das vacinas contra a covid-19 encomendadas pelo Japão ainda não recebeu sinal verde das autoridades locais, mas Suga reiterou que a campanha de vacinação pode começar no final de fevereiro. O primeiro estado de emergência no Japão no ano passado também visou inicialmente à grande Tóquio, área mais populosa do País.


Primeira Edição | 11 a 17 de janeiro, 2021

B2 | Esportes

> RESTAM CINCO

Azulão e seus adversários pelo acesso Equipe azulina tem novo desafio nesta terça-feira, fora de casa, contra o Paraná e luta para se manter no G-4 da Série B GE O CSA tem cinco jogos a fazer na Série B e continua na briga pelo acesso. É o quarto colocado, com 52 pontos. Na reta final, o time alagoano luta diretamente com o Cuiabá, terceiro colocado, e o Juventude, quinto na tabela. Na 34ª rodada, o CSA terá como adversário o Paraná, no Durival Britto, em Curitiba. O jogo está marcado para terça, às 19h15. Nesta segunda, às 17h30, o Cuiabá enfrenta a Ponte Preta, em Campinas. Terça, às 19h15, o Juventude joga fora de casa contra o Brasil de Pelotas. De acordo com o departamento de matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a chance de acesso do CSA é de 60,1%. O Cuiabá tem 71.6%. O Juventude aparece logo atrás, com 42,5%. Além do Paraná, o CSA ainda vai enfrentar o Avaí, o Botafogo-SP, o Brasil de Pelo-

fotos: Divulgação

tas e o Náutico. Dos cinco, três brigam contra o rebaixamento. O time alagoano terá apenas dois jogos em casa. O Cuiabá vai encarar a Ponte Preta, o Guarani, o Paraná, o Sampaio Corrêa e o CRB. O Dourado vai fazer dois jogos na Arena Pantanal e três fora. Na reta final do Brasileiro, o Juventude também só vai fazer duas partidas em seus domínios: contra o Cruzeiro e o Figueirense. Fora de Caxias do Sul, o time vai enfrentar o Brasil de Pelotas, o Avaí e o Guarani.

PARANÁ

RETA FINAL DA SÉRIE B

34ª rodada 11/01, às 17h30 - Ponte Preta x Cuiabá 12/01, às 19h15 - Paraná x CSA 12/01, às 19h15 - Brasil de Pelotas x Juventude 35ª rodada 14/01, às 21h30 - Cuiabá x Guarani

38ª rodada 30/01, às 16h30 - CRB x Cuiabá 30/01, às 16h30 - Guarani x Juventude 30/01, às 16h30 - Náutico x CSA

Em Maceió o Azulão aplicou um quatro a zero sobre o Paraná, o atacante Paulo Sérgio marcou três vezes

16/01, às 16h30 - CSA x Avaí 16/01, às 19h - Juventude x Cruzeiro 36ª rodada 19/01, às 19h15 - Botafogo-

SP x CSA 19/01, às 19h15 - Avaí x Juventude 19/01, às 21h30 - Paraná x Cuiabá 37ª rodada

22/01, às 19h15 - Juventude x Figueirense 22/01, às 19h15 - CSA x Brasil de Pelotas 22/01, às 21h30 - Cuiabá x Sampaio Corrêa

O Paraná Clube viu a luta contra o rebaixamento ficar um pouco mais complicada na Série B do Brasileiro. Com a derrota para o Náutico, o Tricolor permanecer em 18º, antepenúltimo, com 34 pontos, sendo quatro abaixo do Vitória, primeiro time fora do Z-4. Com isso, o time paranista ficará na zona de rebaixamento mesmo vencendo o CSA, na terça-feira, na Vila Capanema. Faltando cinco partidas, o Paraná precisaria de ao menos 11 pontos para alcançar o "número mágico" de 45 pontos e escapar da queda - um aproveitamento de 73%, acima do que os líderes América-MG e Chapecoense conquistaram até agora (65,6%).

> FALTA POUCO

Vitória sobre o Confiança aumenta vantagem do CRB sobre o Z-4 e diminui risco de queda, Galo joga hoje GE O CRB está muito perto de atingir o objetivo de ficar no Brasileiro da Segunda Divisão. Sexta, o time venceu um confronto direto com o Confiança por 2 a 0 e chegou a 43 pontos. É o 13º colocado. Assim, a diferença para a zona do rebaixamento subiu de cinco para sete pontos nesta 33ª rodada. De acordo com o de-

partamento de matemática da Universidade Federal de Minas Gerais, o risco de queda do CRB é hoje de 0,21% e a chance de subir é de 0,15%. O centroavante Lucão comemorou a evolução da equipe. - A gente está muito próximo do objetivo principal nesta reta final de temporada, que é manter o clube na Série B. Temos que pensar que teremos

cinco jogos decisivos pela frente e que precisamos fazer o maior número de pontos possível. O grupo está ciente da sua responsabilidade - comentou Lucão. Segunda, o Galo abre a rodada 34 também no Estádio Rei Pelé, às 20h, contra o Guarani. Se vencer, chega a 46 pontos e se livra de vez de qualquer risco. Melhor: pode buscar um posicionamento no primeiro pelotão da Série B. - O Guarani vem de um empate no derbi e ainda tem chances de acesso. Vai ser o jogo da vida para os dois lados. Precisamos ter atenção e muita intensidade para buscarmos os três pontos. Só a vitória nos interessa - disse Lucão. Além do Guarani, o CRB ainda enfrenta quatro times até o final do Brasileiro: OperárioPR (fora), Figueirense (casa), Ponte Preta (fora) e Cuiabá (casa). Segundo Lucão, o grupo está muito motivado e concentrado para encarar esses últimos jogos. Ele voltou a ser titular contra o Confiança. - Espero fazer uma boa sequência nesta reta final de Série B para ajudar o elenco nestas próxima semanas. Estou muito focado nisso e motivado para fazer um grande trabalho neste fim de temporada.

SEGURANÇA

O técnico Roberto Fernandes estreou no comando do CRB na partida contra o Bota-

Segundo Lucão, o grupo está muito motivado e concentrado para encarar esses últimos jogos pela Série B

fogo-SP, pela 30ª rodada do Brasileiro. O time regatiano venceu por 1 a 0. Depois, perdeu para o América-MG, e derrotou o Avaí e o Confiança. Marcou quatro gols e sofreu apenas um. O treinador explicou que o formato adotado para as partidas deixou a defesa mais sólida. Ele destacou que nas vitórias sobre o Avaí e o Confiança atuou com apenas um homem de marcação no meiocampo.

GUARANI

Sem vencer há três partidas no Brinco de Ouro, o Guarani tem uma sequência crucial fora na Série B do Brasileiro para

tentar compensar o baixo aproveitamento recente em casa e se manter na briga pelo acesso à elite. Contra CRB, às 20h desta segunda-feira, e depois Cuiabá, na quinta, o Bugre busca recuperar os cinco pontos perdidos diante de América-MG (derrota por 1 a 0) e Ponte Preta (empate por 1 a 1) nas duas últimas rodadas - no compromisso anterior como mandante, o time já tinha ficado no 2 a 2 com o Figueirense depois de oito vitórias consecutivas no Brinco. - O comportamento é mesmo. Vamos sempre jogar para vencer, ainda dependemos apenas de nós. Vamos tentar

conquistar fora esses pontos que perdemos em casa. Não costumamos fazer projeções, mas temos encarado cada jogo como o mais importante. É fora de casa, contra o CRB, mas já saímos fora e buscamos pontos. Vamos para cima, jogar para vencer - disse o meia Murilo Rangel. Já no último jogo longe de Campinas, o Guarani ganhou do Sampaio Corrêa por 1 a 0, em 23 de dezembro de 2020, no Castelão. Para repetir o roteiro em Alagoas, o Bugre precisa superar uma extensa lista de desfalques, principalmente devido a um surto de Covid-19 no elenco.


Primeira Edição | 11 a 17 de janeiro, 2021

Esportes |B3

> RITMO FRENÉTICO

Palmeiras vence Sport em jogo polêmico Alviverde abre placar no primeiro tempo, enquanto Leão tem penalidade a favor aos 49 do segundo, anulada após revisão GE Sport e Palmeiras se enfrentaram em ritmo frenético no último sábado na Ilha do Retiro. Em casa, o Leão começou melhor, mas viu o Alviverde crescer e - mesmo com um time misto, por conta da Libertadores - abrir o placar aos 26 minutos de jogo, com Willian. Após inúmeras chance para os dois lados, o Rubronegro teve um pênalti marcado nos acréscimos, mas anulado pelo árbitro após revisão no VAR. A confusão seguiu até o fim da partida, que terminou com vitória do Palmeiras por 1 a 0.

PRIMEIRO TEMPO

A partida começou em ritmo acelerado na Ilha do Retiro. De olho na reação para se afastar do Z-4, o Sport entrou em campo com uma postura mais ofensiva - ainda que valorizando a marcação. Tanto que começou com as melhores chances. O Palmeiras, no entanto, estava determinado pelos três pontos e abriu o placar

fotos: Divulgação

aos 26 minutos, com Willian. Depois disso o Alviverde cresceu no confronto e, mesmo com as tentativas do Rubronegro, manteve o resultado. As equipes saíram para o intervalo com os visitantes vencendo por 1 a 0.

SEGUNDO TEMPO

Atrás no placar, o Sport voltou com mudanças no meio de campo. Enquanto o Palmeiras tirou um atacante para reforçar a marcação. Apesar da mudança de postura, a equipe visitante largou com a primeira oportunidade, quando Breno Lopes acertou a trave aos 15 minutos, e outra vez aos 27, com Patrick de Paula. O Rubronegro ainda fez tentativas, mas não chegou com perigo. Nos minutos finais, o time mandante parecia ter o lance para salvar quando o árbitro marcou pênalti por uma bola no braço de Rony. Mas a marcação foi anulada após revisão no árbitro de vídeo. Sem mudanças depois disso, o Verdão saiu da Ilha do Retiro com a vitória por 1 a 0.

minense, às 19h do próximo sábado, no estádio Nilton Santos, pela 30ª rodada da Série A. O Palmeiras recebe o River Plate, na terça-feira, pelo jogo de volta das semifinais da Libertadores. Pelo Brasileiro, a equipe volta a campo às 21h30 da sexta-feira (dia 15 de janeiro), contra o Grêmio, no Allianz Parque.

AINDA DÁ?

O Palmeiras ainda está na disputa pelo título do Campeonato Brasileiro, mas o discurso é de extrema cautela

GARANTIU A VITÓRIA

Titular na equipe, Willian foi o responsável por balançar as redes para garantir a vitória do Palmeiras. Com duas finalizações na partida, o atacante marcou aos 26 minutos convertendo um lançamento de Gabriel. A bola passou por baixo

das pernas de Luan Polli.

FRUSTRADO PELO VAR

Depois de buscar o ataque com 10 finalizações, mas sem sucesso, o Sport teve a chance de empatar a partida no apagar das luzes. Aos 49 minutos, o árbitro marcou pênalti por uma

bola no braço de Rony na área, mas anulou o lance após revisar o vídeo. Os jogadores e comissão técnica do Rubro-negro ficaram na bronca com a arbitragem, e partida terminou em clima quente na Ilha do Retiro.

PRÓXIMOS JOGOS

Agora, o Sport visita o Flu-

O Palmeiras está na disputa pelo título do Campeonato Brasileiro? Embora a distância para os principais concorrentes tenha diminuído, o discurso dentro do clube é de extrema cautela. Pelo menos foi o que deixou claro Abel Ferreira na noite de sábado, após a vitória por 1 a 0 sobre o Sport, na Ilha do Retiro. Finalista da Copa do Brasil e próximo de disputar o troféu da Libertadores, depois de vencer o River Plate por 3 a 0 no duelo de ida da semifinal, o Palmeiras está perto do vicelíder Internacional, agora é continuar vencendo e, torcer por tropeços das equipes que estão a frente.

> EM NOITE DOS GOLEIROS

Fortaleza e Grêmio ficam no 0 a 0 na Arena Castelão GE Fortaleza e Grêmio ficaram no 0 a 0 na noite do último sábado, na Arena Castelão, em jogo pela 29ª rodada do Brasileirão. Os dois times criaram boas chances, mas pararam nos goleiros Felipe Alves e Paulo Victor, em noite inspirada. O

tricolor gaúcho entrou em campo com time misto e não conseguiu susperar os donos da casa, desfalcados por um surto de Covid no elenco. Quando Pepê finalmente levou a melhor e encobriu o goleiro do Fortaleza para marcar um golaço, o lance foi anulado pelo VAR. No fim, o empate não é

bom para nenhum dos dois times na tabela de classificação.

PRIMEIRO TEMPO

Fortaleza e Grêmio fizeram um bom primeiro tempo, com chances para os dois lados. O time gaúcho tomou conta do meio-campo, teve mais a bola e criou as melhores oportunida-

des. A primeira delas logo aos 7 minutos, quando a bola sobrou para Churín finalizar livre na área, mas Wanderson interceptou na hora certa. Os donos da casa, que apostaram na velocidade de Romarinho e Osvaldo pelos lados, responderam logo em seguida. Aos 12 minutos, Romarinho tabelou com Wellington Paulista e chutou para a defesa de Paulo Victor. No rebote, Gabriel Dias isolou. Aos 16, Pepê recebeu uma boa bola no lado direto de ataque e chutou na rede, pelo lado de fora. O Grêmio chegou novamente com perigo aos 28, em cabeçada forte de Churín que Felipe Alves defendeu, mas o lance já não valia mais nada: a arbitragem marcou falta do atacante argentino na jogada. O Fortaleza só voltou a ameaçar aos 44, quando Paulo Victor defendeu um chute de João Paulo dentro da área. No lance seguinte, Pepê foi lançado por Churín, avançou todo o campo e encobriu Felipe Alves para abrir o placar, mas o gol acabou anulado pelo VAR, por impedimento.

Fortaleza e Grêmio ficaram no 0 a 0 na Arena Castelão pela 29ª rodada

SEGUNDO TEMPO

Na segunda etapa, o Fortaleza voltou mais disposto a sair para o ataque a quase abriu o placar aos 8 minutos. Após cruzamento de Romarinho, a bola sobrou para Osvaldo chutar para outra boa defesa de Paulo Victor. Pinares respondeu com uma bela cobrança de falta aos 15, que tirou tinta da trave e deixou Felipe Alves sem reação. O Tricolor teve outra chance minutos depois, em cruzamento de Alisson que Rodri-

gues completou para fora. O time gaúcho melhorou a partir da entrada de Thaciano no lugar de Pinares, aos 20, e pressionou até o fim em busca da vitória. O meia encontrou espaço para receber e finalizar na área aos 25, mas o goleiro do Fortaleza brilhou novamente e salvou com apenas uma mão. Renato colocou Ferreira no lugar de Churín em busca do gol da vitória e o atacante até teve uma chance, mas não deu.


Primeira Edição | 11 a 17 de janeiro, 2021

B4 | Diário Oficial dos Municípios

> EM NATAL

Henry Cejudo reforça treino dos irmãos Ex-campeão do UFC afirma que volta da aposentadoria depende de oferta financeira de Dana White e afirma que venceria fotos: Divulgação

Combate Henry Cejudo decidiu se aposentar em maio do ano passado, quando venceu Dominick Cruz no UFC 249, defendendo o cinturão do peso-galo. O americano - que também é ex-campeão dos moscas - não tem previsão de retorno ao octógono, entretanto, desembarcou em Natal, capital do Rio Grande do Norte, na quartafeira, para reforçar os treinos de Patrício e Patricky Pitbull, na Pitbull Brothers. - A vida tem sido muito divertida, tive a oportunidade de viajar o mundo, especialmente o Brasil, ficar com os melhores do mundo, como Patrício e Patricky Pitbull, aprendi muito desde que eu me aposentei. Eu vim a Natal para ajudar o Patrício, um cara que admiro muito, o melhor peso por peso do mundo. Ele vai enfrentar um wrestler (Emmanuel Sanchez), então vim ajudá-lo - declarou "Triple C", ao Combate.com, citando o campeão dos pesos-pena e leve do Bellator. Aos 33 anos de idade, Henry Cejudo não sabe quando retornará ao octógono. Ele explica que precisa negociar com Dana White, presidente do Ultimate, para que haja um acordo financeiro satisfatório. E, caso retorne, não vê Deiveson Figueiredo, atual campeão dos moscas, como obstáculo. - Gosto dele, ele não dura mais de dois rounds comigo.

mas à organização. Rogério Bontorin, lutador da Gile Ribeiro Team, em Curitiba, voltará ao octógono depois de mais de um ano sem lutar. A última apresentação foi em fevereiro de 2020, quando perdeu para Ray Borg por decisão. Em agosto, ele enfrentaria Manel Kape, mas uma lesão no tornozelo esquerdo o tirou da luta, precisando inclusive passar por cirurgia. O lutador paranaense tem um cartel com 16 vitórias e duas derrotas, além de um “no contest”. Kai Kara-France, logo atrás de Bontorin no ranking, também vem de derrota no UFC. Ele perdeu para Brandon Royval em setembro de 2020. Antes disso, em fevereiro, venceu Tyson Nam. O cartel do neozelandês soma 21 vitórias e nove derrotas, e ainda um “no contest”.

UFC 259

Cejudo também não desgruda os olhos do cinturão do peso-galo, categoria da qual se tornou campeão em 2019, após nocautear Marlon Moraes

Não tem wrestling, eu acho que sou mais brasileiro do que ele. Para mim, esse cara é paraguaio. Ele está cuidando do meu cinturão, é a babá do meu cinturão. Quando eu decidir voltar, o cinturão voltará para mim. Preciso falar com Dana White e ver de quanto dinheiro estamos falando. Estou com saudade de lutar, mas preciso de uma motivação para tudo isso. Se ele me der o que eu quero, o Deus da Guerra vai

enfrentar o triplo C. Vou nocautear esse cara - disparou o americano, medalhista de ouro na luta olímpica, nos Jogos de Pequim, em 2008. Cejudo também não desgruda os olhos do cinturão do peso-galo, categoria da qual se tornou campeão em 2019, após nocautear Marlon Moraes, na disputa do título, vago à época. "The Messenger" afirma que Petr Yan também seria nocauteado, caso o enfrentasse.

> GARANTE NUTRICIONISTA

- Petr Yan sabe trocar, mas não tem wrestling. Não é completo, então não fica muito tempo (com o título). (...) Tem o José Aldo, que é um lenda aqui no Brasil, mas se colocar de frente para mim, não dura mais de dois rounds. Quem sabe como estarei em dezembro deste ano? Estou pronto, não paro de treinar. Se tudo der certo, vou matar o "Deus da Guerra", o Petr Yan, e todos que querem meu nome, meu cinturão. Vou

matar todos eles, esse vai ser o 2021 para eles.

RECUPERADO

Um duelo de dois pesosmoscas ranqueados no UFC foi marcado para o dia 6 de março. O brasileiro Rogério Bontorin, número 7 da categoria até 56kg, vai enfrentar o neozelandês Kai Kara-France, número 8. O card ainda não tem local definido. O Combate apurou a informação com fontes próxi-

Programado para 6 de março de 2021, em local a ser anunciado CARD DO EVENTO (até o momento): Peso-meio-pesado: Jan Blachowicz x Israel Adesanya Peso-pena: Amanda Nunes x Megan Anderson Peso-galo: Petr Yan x Aljamain Sterling Peso-galo: Dominick Cruz x Casey Kenney Peso-meio-pesado: Thiago Marreta x Aleksandar Rakic

> FIM DO SILÊNCIO

“Essa é a melhor forma Nova arena em Abu Dhabi física de Conor McGregor” terá duas mil pessoas Combate Conor McGregor é um dos quatro atletas do UFC que já tiveram dois cinturões ao mesmo tempo – no caso do irlandês, os títulos dos pesos leve e pena. Ele também já fez três lutas no meio-médio, com duas vitórias. De acordo com o nutricionista de Conor, Tristin Kennedy, o lutador está, neste momento, em sua melhor forma física da carreira, competindo entre os leves. — Várias pessoas já comentaram que essa é a melhor forma em que ele já esteve, são as pessoas mais próximas a ele em todos os camps. Owen Roddy e John Kavanagh (técnicos de McGregor) disseram isso recentemente. Eu posso concordar totalmente. Pelo que vi e que sei, o homem está fenomenal e pronto para encarar essa luta e se sair bem — afirmou Kennedy em entrevista à “ESPN” americana. O nutricionista ainda ressaltou que McGregor teria condições de voltar a divisão pesopena sem muitas dificuldades e até mesmo tentar uma empreitada mais duradoura e bem-sucedida no meio-médio. Entre os penas, o irlandês con-

Combate

Nutricionista diz que McGregor está no ápice da forma física e elogia

quistou o cinturão em 2015, como o primeiro a derrotar o brasileiro José Aldo dentro no UFC. — Conor ama desafios. Ele vai dominar a divisão de 155 libras (peso-leve) em breve, sem problemas. Já dominou, provavelmente dominaria o meio-médio e qualquer outra. Essa é a melhor coisa do Conor. Ele pode transitar por várias categorias. Depois de ser consistente com a dieta e o treinamento, você pode indicá-lo aonde ir. Agora, é o peso-leve. Quem sabe o que será no futuro? Tristin Kennedy atribui a

facilidade em realizar as mudanças de peso à dedicação de McGregor ao trabalho. Ele encara Dustin Poirier no UFC 257, no dia 23 deste mês, duelo em que o vencedor deve disputar, na próxima luta, o cinturão peso-leve deixado por Khabib Nurmagomedov. — A consistência gera sucesso na nutrição. Quando ele está focado em algo, é o homem mais consistente que existe. Além disso, também tem essa ética de trabalho árduo. Eu posso instruir alguém, mas não posso comer por ele. Cabe a ele e ele faz em abundância.

O UFC vai entrar 2021 em grande estilo em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos. Os três primeiros cards da temporada serão realizados numa arena completamente nova e com público, ainda que em número bastante reduzido. A “Etihad Arena”, com capacidade para 18 mil espectadores, receberá 2 mil fãs, ou seja, cerca de 11% da carga máxima, em função da pandemia do novo coronavírus. Essa informação é do jornal inglês “The Sun”. A arena, nos mesmos moldes das mais modernas dos EUA - como a “T-Mobile Arena”, em Las Vegas, onde o UFC costuma fazer a maioria de seus eventos -, faz parte de um empreendimento ao custo de R$ 17 bilhões que ainda está em construção, e que comportará uma infinidade de atrativos, como um hotel Hilton e outro da Warner Bros, além do parque temático da Ferrari (este, já existente) e o SeaWorld. Em 2020, o UFC e o governo dos Emirados Árabes Unidos chegaram a tentar viabili-

Daniel Cormier e Dana White já visitaram a Etihad Arena em 2020

zar, sem sucesso, a realização do UFC 254 na Etihad Arena, em 24 de outubro, com público, card liderado por Khabib Nurmagomedov e Justin Gaethje. Nas duas passagens anteriores do UFC por Abu Dhabi, no ano passado, na popularmente conhecida “Ilha da Luta”, nove cards foram realizados numa arena provisória montada na “bolha” criada pela organização em parceria com o governo local. Dessa vez, o perímetro será um pouco maior para comportar a região onde fica a

Etihad Arena. O primeiro card acontece no próximo sábado, dia 16, liderado por Max Holloway e Calvin Kattar, no peso-pena (até 66kg). Na quarta-feira, dia 20, Michael Chiesa e Neil Magny fazem a luta principal no meio-médio (até 77kg). Por fim, fechando essa passagem por Abu Dhabi, o UFC 257 terá Conor McGregor x Dustin Poirier. Os brasileiros serão muitos ao longo dos três cards. Confira: Carlos Boi, Vanessa Melo, Warlley Alves, entre outros.


Primeira Edição | 11 a 17 de janeiro, 2021

Opinião |B5

A foto do fato

Editorial

A ousadia de Artur Lira A iniciativa do deputado Artur Lira de concorrer à presidência da Câmara parece uma decisão ousada, mas, a rigor, trata-se de um lance estudado, calculado e, sem dúvida, oportunista. Lira é um parlamentar traquejado, tem vivência no Congresso Nacional e integra o PP, um dos partidos líderes do bloco chamado de Centrão. Ele assumiu a candidatura convencido de que o grupo que o apoia é numeroso (soma em torno de 170 parlamentares) e tem condições de formar maioria com adesões de deputados de legendas oposicionistas. Mas o deputado alagoano não teria se lançado a uma disputa tão acirrada e visível se não contasse com um respaldo que julga fundamental para chegar à vitória: o apoio do presidente Jair Bolsonaro. O chefe do Planalto, como se sabe, abandonou de vez o projeto de instituir uma 'nova política' e aliou-se de corpo e alma aos partidos do Centrão. Compreensível. Não faria sentido, a essa altura, um presidente com filhos acusados e denunciados por atos ilegais (e ele próprio com uma montanha de pedidos de impeachment engavetados na presidência da Câmara) tentou posar de moralista, ainda mais lhe dando com um Parlamento que, em matéria de improbidade por parte de muitos de seus membros, dispensa comentários. Ademais, Bolsonaro distanciou-se de Rodrigo Maia, presidente da Câmara (passaram a agir como adversários) e concluiu que, para tocar o governo que pretende, precisa de um aliado no comando da Câmara e do próprio Senado. Então, Artur Lira. O alagoano fez essa leitura da situação do presidente e, relevando sua condição de político denunciado e até já condenado por corrupção, partiu para a luta, apostando na divisão da oposição e até mesmo em traições de parlamentares oposicionistas. Tudo caminhava certo, para o alagoano, quando a maioria resolveu se mobilizar lançando o deputado Baleia Rossi, líder e presidente nacional do MDB, como adversário do representante do Centrão e, sobretudo, do presidente Bolsonaro. Enquanto Artur Lira fala em governabilidade, Baleia Rossi prega a independência da Câmara. O resultado será conhecido em fevereiro.

Beirando os 80 anos, Joe Biden posa de mocinho no carrão, mas a partir do próximo dia 20 terá de assumir os Estados Unidos vivendo gravíssima crise econômica e sanitária. E então verá a ‘diferença’ entre fazer campanha e enfrentar a realidade de um país destroçado pela pandemia mortal.

Esperanças renovadas

O Gambito da Rainha

mentos é bem verdaNo último dia de 2020, tive a de, mas tiveoportunidade de ler um texto mos a oporda lavra do incomparável Mário tunidade de Quintana, escrito menos assim: amadurecer, "Lá bem do alto do décimo se- amar os megundo andar do ano, vive uma recedores de louca chamada esperança, e ela receber tal sentimento, sorrir, pensa que quando todas as si- gritar, encantar-se com as belerenes, buzina e reco-recos toca- zas da natureza e acima de turem, atira-se e, ó delicioso voo! do, mesmo enclausurados, Ela será encontrada miraculosa- aprendemos a viver em coletivimente incólume lá embaixo dade. caída na calçada, outra vez Concluí que nesse período somcriança... e em torno dela inda- brio, apesar de permanecermos gará o povo: - como é teu no- reservados, modificando rotime meninazinha de olhos ver- nas, afastados de entes querides? E ela lhes dirá bem deva- dos, respiramos em abundância garzinho, para não ser esqueci- um tempo de amadurecimento, da: - o meu nome é ES-PE-RAN- que somente vivenciamos por ÇA..." nos encontrar na trincheira de Meditando sobre o dito do luta, que soubemos preparar exemplar Quintana, repassei durante o momento experiem minha mente os tempos mentado. sombrios que ultimamente vi- E 2021 chegou ainda trazendo venciamos, as apreensões pas- incertezas uma vez que muitas sadas, os doentes pelos quais criaturas, algumas até privando choramos, do seu e do pensei em mimeu convívio, nha mãe Mar“Ela será encon- resolvem socialene, que partrada miraculosa- lizar, esquecentiu para bem do que apesar mente incólume lá de tudo, toda a longe, miraculosamente sem embaixo, caída na alegria sublime nunca deixar o calçada, outra vez começa com a meu coração. necessidade de criança”... Me diverti com levar a sério a si a diversidade próprio, ante de criaturas situações que com as quais convivi, especial exigem seu comportamento lembrança para os otimistas e como pessoa crente em agradeos pessimistas, lembrei de al- cer sempre cada dia vivido guns colegas que diariamente como uma autêntica data festiligavam ou enviavam mensa- va. gens via whatsapp sempre Assim, você meu leitor, por questionando: - Sabe quem maior que seja a dificuldade morreu? E de outros que man- pela qual esteja passando, não tinham contato somente para desanime. Confie, mantendo a dizer: - me conte as notícias fé e a esperança. Não esqueça: boas do dia! Deus não oferece uma cruz Como dizia o poeta, "a esperan- mais pesada daquela que podeça não murcha, ela não cansa. mos carregar. ... Imperativo Também não sucumbe a cren- nunca faltar esperança a quem ça, vão-se os sonhos nas asas tem sonhos maiores que a próda descrença, voltam os sonhos pria vida. Estaremos juntos em nas asas da esperança". 2021. Nesse mesmo pensar imaginei (*) Presidente da Academia também sobre o muito que foi Alagoana de Letras feito: produzimos, escrevemos, ficamos tristes em alguns mo-

Marcus Pestana (*)

Alberto Rostand Lanverly (*)

As séries veiculadas pelas plataformas de streaming viraram verdadeira febre. Entre tantas opções de sucesso como "A Casa de Papel" ou "The Crown", uma recentemente se destacou: "O Gambito da Rainha". Já se tornou a série mais assistida da história da Netflix. Ao mergulhar no milenar e complexo universo do xadrez, através da trajetória de Elizabeth Harmon, a jovem órfã e brilhante enxadrista, evoca a arte de traçar estratégias, ativar manobras, montar artimanhas para vencer o adversário. Às vezes entregando uma de suas próprias peças. Sempre associei a política ao xadrez. A verdadeira política deve ter a sutileza, a astúcia e a inteligência do xadrez. Infelizmente, ela tem se assemelhado mais a uma luta de UFC ou a uma partida de rúgbi. Entramos em 2021 com a política brasileira dividida entre quatro grandes campos: o bolsonarista, o do "centrão", o polo democrático e a esquerda. O bolsonarismo galvanizou nas últimas eleições presidenciais a rejeição à chamada "velha política" tradicional. Cacifado pelo voto popular, abriu mão do "presidencialismo de coalização" e tentou governar sem maioria parlamentar e através de uma política de confrontação com o Congresso e o STF. Agora, tendo jogado o lavajatismo ao mar, e preocupado com a instabilidade política excessiva, o bolsonarismo tenta dar um freio de arrumação

tecendo aliança política com o que há de mais representativo da mesma "velha política" tão condenada em 2018. O gambito da rainha de Bolsonaro seria sacrificar o discurso renovador para derrotar a oposição democrática e de esquerda. O "centrão" é formado por um conjunto de partidos que têm historicamente postura pragmática, patrimonialista e não ideológica. Funcionam como um pêndulo de governabilidade. Podem servir a governos díspares como os de Sarney, FHC, Lula, Dilma,

“O bolsonarismo galvanizou nas últimas eleições presidenciais a rejeição à chamada ‘velha política’ tradicional” Temer ou Bolsonaro, desde de que tenham acesso a verbas, cargos e espaços políticos. Aproveitam a fragilidade do governo Bolsonaro para recuperar espaços perdidos. O polo democrático formado pelo DEM, PSDB, MDB, Cidadania, entre outros, defende a agenda econômica modernizante, mas não se alinha aos arroubos autoritários do governo e defende radicalmente a democracia, suas instituições, o combate às desi-

gualdades e políticas alternativas nas relações exteriores, no meio ambiente, na educação, segurança e saúde. Liderado por Rodrigo Maia, tem sido o grande pilar da defesa da ordem constitucional e das reformas necessários. O seu gambito da rainha é a abertura de diálogo com a esquerda, sacrificando parte de sua base social, para manter a autonomia e o protagonismo do Congresso e seu papel de freio e contrapeso às tentativas "iliberais" de retrocesso. A esquerda, em rota descendente desde 2015, reaparece no vácuo deixado pelo governo. Tenta se reposicionar e ampliar seu campo de diálogo. O gambito da rainha das esquerdas é sacrificar um pouco de sua identidade e da narrativa do "golpe" de 2016 para reconstruir pontes e quem sabe angariar o apoio do centro democrático num possível segundo turno de 2022. Como os enxadristas sabem o gambito pode ser aceito ou recusado e os cenários de jogo são imprevisíveis. Que o desfecho do xadrez político, que terá seu próximo lance nas eleições das Mesas da Câmara e do Senado, reafirme a vitória dos valores da liberdade, da democracia e do desenvolvimento social. (*) Ex-deputado federal e presidente do PSDB de Minas

Desmonte do Banco do Brasil Vicente Nunes (*)

Apesar de todas as promessas do presidente Jair Bolsonaro de que o Banco do Brasil não será privatizado em seu governo, há um processo claro dentro da instituição para facilitar a transferência de seu controle à iniciativa privada. Quem acompanha o dia a dia do Banco do Brasil diz que seu desmonte com o intuito de privatizá-lo começou com Rubem Novaes, que deixou a presidência da instituição no inicio do segundo semestre de 2020. Novaes, por sinal, nunca escondeu a sua obsessão pela privatização do BB. Fez questão de tornar explícito o seu desejo - ou missão - em todas as oportunidades que teve. Não à toa, foi rejeitado pelos funcionários do banco. Quando André Brandão tomou posse como presidente do Banco do Brasil, muitos acreditaram que os tempos sombrios com Rubem Novaes tinham ficado para trás. Contudo, não é o que se vê.

Sucateamento continua Para os funcionários do BB, seu sucateamento continua em andamento, a ponto de várias agências terem suspendido o atendimento presencial nos caixas de várias agências por falta de pessoal.

“Quem acompanha o dia-a-dia do BB diz que seu desmonte para privatizá-lo começou com Rubens Novaes” "É inadmissível que uma instituição com o histórico do Banco do Brasil, que sempre se preocupou com sua imagem junto ao público, esteja tão desleixada. A percepção é a de que estão fazendo tudo de propósito", afirma um funcionário do BB. Pode-se dizer, segundo o mesmo fun-

cionário, que o Banco do Brasil se transformou em uma "caixapreta", em que ninguém dá satisfação e a transparência foi riscada do dicionário. "Tem muita coisa estranha acontecendo dentro do BB. E coisa boa não é", reforça outro empregado do banco. Pior para a população, que perde duas vezes, por meio do atendimento ruim e se for obrigada a socorrer novamente o banco por meio do Tesouro Nacional. Quando convidou André Brandão para a presidência do Banco do Brasil, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que precisava de um bom gestor, depois do desastre da administração de Rubem Novaes. Até agora, porém, Brandão não disse a que veio. Tudo continua como nos tempos de Novaes. (*) Colunista do Correio Braziliense

> OS ARTIGOS SÃO DE RESPONSABILIDADE DE SEUS AUTORES E NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DESTE JORNAL

Endereço: Rua Dr. Albino Magalhães, 221 - Farol | CEP 57.050-080 Fone: (82) 3021-5837/ 3021-0563 - Maceió | Alagoas

Escritório: PRIMEIRA EDIÇÃO JORNAL ON-LINE IMPRESSA LTDA - ME CNPJ 08.078.664/0001-85 CMC 130003

Rua Godofredo Ferro, nº 215 - Centro - Maceió | Alagoas | CEP 57.020-570 Atendimento ao assinante: (82) 3021-0563

Luiz Carlos Barreto Goes Fundador do Primeira Edição

Miguel Goes Diretor Geral

Alda Sampaio Diretora Comercial

FTPI Representação Publicidade e Marketing Ltda Representante nacional do Primeira Edição Alameda dos Maracatins, nº 508 - 9º andar - Indianópolis/SP CNPJ 03.269.504/0001-08 / Insc. Est. Isenta Tel: (81) 2128-4350 / Cel: (81) 9175-5829 fred.recife@ftpi.com.br


B6 | Social

Primeira Edição | 11 a 17 de janeiro, 2021