De tantas denúncias, Equatorial pode ter Centro de Mediação exclusivo na Justiça

Page 1

Só Moro empata com Bolsonaro em segundo turno > A-4 Poupança é um 'refúgio' seguro Mesmo com rendimento negativo (perdendo para a inflação), a caderneta de poupança registra recorde de depósitos. Explicação: diante das incertezas em tempos de pandemia, a população busca segurança e aplica suas economias na velha caderneta. > A-4

edição PRIMEIRA

Mega acumula e vai a R$ 11 mi Com as dezenas 02, 04, 06, 29, 41 e 56, a Mega-Sena deste sábado (8) acumulou. O prêmio para a próxima 4ª feira é estimado pela Caixa Econômica em R$ 11milhões. Quem fez a Quina vai receber R$ 45 mil. A Quadra vai pagar R$ 902 a cada acertador.

Ano 13 | Edição 887 | Maceió, Alagoas, 10 a 16 de agosto, 2020 | R$2,00

De tantas denúncias, Equatorial pode ter Centro de Mediação exclusivo na Justiça A presidência do Tribunal de Justiça avalia criar um Centro de Mediação de

Conflitos exclusivo para casos envolvendo a Equatorial Energia Alagoas,

tantas são as denúncias dos consumidores contra a empresa. O comando do

Veja aqui entrevista histórica do bispo Henrique Soares da Costa

O pensamento de D Henrique em entrevista sobre temas controversos

O Primeira Edição reproduz, em duas etapas, uma antológica entrevista que o bispo Henrique Soares da Costa concedeu ao jornalista Romero Vieira Belo, em 2005, publicada em O Jornal, abordando temas controversos como aborto, homossexualidade, células-tronco e o futuro da Igreja Católica. > B-1

TJ entende que a mediação pode ser a melhor fórmula de evitar que as de-

núncias dos consumidores acabem sendo judicializadas, com reflexos na dinâ-

mica operacional das unidades judiciárias do Estado. > A-5

Artur Lira trava duelo com Maia em busca de poderes na Câmara fotos: Divulgação

Artur Lira disputa com Rodrigo Maia influência e poderes na Câmara

Antes próximos, os deputados Artur Lira, líder do Centrão, e Rodrigo Maia, presidente da Câmara, agora disputam o poder com manobras e articulações, segundo análise de Cristiana Lôbo, do G-1. Ambos também estão empenhados na eleição do próximo presidente da Casa, prevista para fevereiro. > A-2

Alagoas perde o mestre Rogério Teófilo Na volta às atividades, ALE impõe máscaras e isenção para os idosos

> A-3

Justiça Eleitoral planeja aumentar o horário de votação em novembro

> A-3

Multidão levou último adeus a Rogério Teófilo, sepultado no sábado (8) após homenagens em Arapiraca

.A morte de Rogério Teófilo, prefeito de Arapiraca, na 6ª feira (7) enlutou Alagoas e representa grande perda para a política e, sobretudo, para a educação do Estado. Por onde passou, Teófilo deixou a marca do homem público competente e decente. Leia comentário no Enfoque Político de Romero Belo e repercussão (A-3 e A-5).

Hamilton é 2º, mas segue líder absoluto

Em novo GP de Silverstone, deu Max Verstappen na ponta. Lewis Hamilton chegou em segundo e segue líder isolado

No GP comemorativo dos 70 anos da Fórmula 1 Max Verstappen valeuse de táticas e estratégias perfeitas e venceu a nova disputa em Silverst Lewis Hamilton chegou em segundo, mas se mantém na liderança da competição com 30 pontos à frente do segundo colocado, justamente Max Verstappen. O pódio foi completado por Valtteri Bottas, companheiro de Hamilton Mercedes. ESPORTES

Galo perde e Azulão ganha, em casa, na estreia de Alagoas na Série B do Brasileiro O CSA deixou de conquistar o Tri estadual, mas estreou no Brasileiro da Série B com vitória de 1x0 sobre o Guarani, em duelo disputado na noite deste sábado (8) no Rei Pelé. Azulão jogou desfalcado de seis titulares, todos infectados com o coronavírus. Também no sábado, o CRB fez sua estreia na Série B e perdeu de virada (2x1) para o Juventude, em Caxias. > B

Fale conosco | Redação: (82) 3021.5837 | Comercial: (82) 3021.0563 | Assinante: (82) 3021.0563 | Internet: http://www.primeiraedicao.com.br | e-mail: contato@primeiraedicao.com.br


Primeira Edição | 10 a 16 de agosto, 2020

A2 | Política

R O D A O N E S PEIT SUS Redação com Folha de SP

Acusado pela Polícia Federal de ter desviado verbas de patrocínio da Petrobras e Caixa Econômica, o senador Fernando Collor (PROS-AL) negou a prática de irregularidades. Em nota-resposta encaminhada à Folha de S. Paulo, que teve acesso à investigação da PF, Collor, Luís Amorim e o Instituto Arnon de Mello disseram que os recursos dos patrocínios foram transferidos às empresas do senador para reembolsá-las pelos gastos que tiveram com os projetos culturais. "Como se sabe, no poder

Collor nega desvio de patrocínios da Petrobras e CEF para suas empresas Polícia Federal vê peculato e lavagem de dinheiro, segundo reportagem da Folha de SP público só se paga ao fornecedor do bem ou do serviço quando se executa [o projeto]. Os projetos culturais foram desenvolvidos e executados com recursos das empresas do grupo. Posteriormente à entrega das obras culturais, o instituto foi indenizado. Portanto era por demais justo que as empresas fossem reembolsadas com os recursos oriundos dos patrocínios", afirmaram. Segundo a nota, o cumprimento dos objetivos pactuados com as estatais está expresso "nas publicações que foram produzidas". O comunicado diz ainda que Amorim entregou às auto-

fotos: Divulgação

Collor nega ter desviado verbas de patrocínios da Petrobras e Caixa

ridades "todos os documentos, contratos, contrapartidas, fotos dos eventos, comprovantes de

mídias, DVDs, notas fiscais e as obras produzidas". Ele alega ter "esclarecido

Ministro Edison Fachin diz ter visto fortes indícios de prática de peculato

tudo" em depoimento à PF e sustenta ter encaminhado documentação completa aos

investigadores. Collor afirmou não ter sido chamado a depor.

PF aponta desvios de mais de R$ 2,5 milhões Investigação da Polícia Federal aponta que o ex-presidente e atual senador Fernando Collor desviou para as suas empresas recursos de patrocínios obtidos da Petrobras e da Caixa. Os investigadores apuram contratos assinados de R$ 2,55 milhões entre o Instituto Arnon de Mello de Liberdade Econômica, que leva o nome do pai do congressista, e as estatais com inexigilbilidade de licitação para desenvolver projetos culturais de 2010 a 2016. No período, Collor estava filiado ao PTB, e a legenda integrava a base de apoio ao governo dos petistas Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, tendo indicado nomes para dirigir as empresas públicas. Relatório da PF sobre o caso, ao qual a Folha teve acesso,

sustenta que o dinheiro das parcerias foi carreado para empresas privadas de Collor, a exemplo do jornal e da TV Gazeta de Alagoas, além de pessoas físicas ligadas a ele, incluindo um ex-assessor. O instituto se apresenta como entidade sem fins lucrativos, voltada para questões sociais como a educação e faz parte da Organização Arnon de Mello, cujo guarda-chuva abriga também o grupo de comunicação do qual Collor é sócio. Dos recursos repassados pelas estatais, R$ 2,3 milhões tiveram origem na Petrobras, de 2010 a 2015, e foram usados em projetos como "Os Reflexos da Descoberta do Pré-Sal no Desenvolvimento do Nordeste Brasileiro", seminário promovido num hotel alagoano em

abril de 2010, ao custo de R$ 900 mil, no qual discursaram o senador e autoridades do governo. Outros três projetos -"Patrimônio Memorável de Alagoas", "Enciclopédia dos Municípios Alagoanos" e "Mestres Artesãos Alagoanos 2ª Edição"tinham o objetivo principal de financiar publicações da entidade sobre esses temas. Já a Caixa transferiu R$ 250 mil ao instituto, em 2013, para bancar o projeto "Alagoas Popular Folguedo e Danças da Nossa Gente". SUSPEITAS DA PF A PF suspeita que o senador cometeu os crimes de peculato (desvio de recursos por agente público) e lavagem de dinheiro. Segundo a investigação,

uma vez recebida a verba, "a mando e no interesse" de Collor, houve movimentações bancárias sucessivas e fracionadas para transferi-la às empresas do congressista e a um exassessor dele, "desvinculados do objeto dos contratos culturais de patrocínio" que justificaram os pagamentos. A apuração da PF subsidia um inquérito em segredo de Justiça que tramita perante o STF (Supremo Tribunal Federal). Numa decisão relacionada ao caso, de 13 de maio deste ano, o relator da Lava Jato no Supremo, ministro Edson Fachin, afirmou que "o arcabouço indiciário [do inquérito] fortalece a linha investigativa que aponta, em tese, a prática de crimes de peculato-desvio e lavagem de capitais pelo sena-

dor". Além do ex-presidente, um dos investigados é Luís Pereira Duarte de Amorim, diretor do Instituto Arnon de Mello e administrador de empresas de Collor, que teria operacionalizado as transferências a pessoas físicas e empresas vinculadas ao parlamentar. À PF, em depoimento, Amorim disse dispor de documentos que comprovam a legitimidade das operações e, segundo os investigadores, se comprometeu a ntrega-los, mas não o fez. As primeiras suspeitas de desvio dos patrocínios surgiram no material apreendido em duas investigações da Lava Jato que apuram o suposto envolvimento de Collor no esquema de corrupção da Petrobras.

COLLOR E AMORIM

Num desses casos, o expresidente e Amorim são réus pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Os dois afirmam ser inocentes. Autora da ação, a PGR (Procuradoria-Geral da República) afirma que, de 2010 a 2014, ao menos R$ 29 milhões em propinas foram pagos ao senador em razão de um contrato de troca de bandeira de postos de abastecimento fechado entre a BR Distribuidora e a empresa Derivados do Brasil (DVBR). Parte dos valores teriam também origem em contratos de construção de bases de distribuição de combustíveis firmados entre a BR e a UTC Engenharia.

> POLÍTICA E PODER

O duelo de Artur Lira x Rodrigo Maia: colunista analisa e estima quem ganha Por Cristiana Lobo do G-1

Tal como a conhecida terceira lei de Newton, aquela que diz que toda ação gera uma reação na mesma intensidade mas em sentido contrário, assim tem sido o duelo entre o líder do PP, deputado Arthur Lira (AL), conhecido também como "líder informal" do governo Bolsonaro, e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Até o começo deste ano, os dois andaram juntos - Maia, liderando todo o "Centrão", do qual o maior expoente é Lira. Mas antes mesmo da pandemia os dois passaram a se estranhar. "Um arma uma arapuca para o outro, que responde da mesma maneira", diverte-se um deputado que não faz parte do grupo. PASSO INICIAL O primeiro lance foi dado por Arthur Lira, que aceitou convite para participar de reunião com o articulador político

do governo, general Luís Eduardo Ramos, junto com líderes de outros partidos. Ali, depois de algumas votações dando vitória ao Planalto, eles aceitaram participar do governo. Lira se aproximou do presidente Jair Bolsonaro. Pediu a ele um vídeo que seria dirigido à sua família, à mulher e filhos. Sorridente, Bolsonaro mandou um abraço para a família Lira. O vídeo selou a aproximação. E os cargos pedidos foram saindo, um a um. A força de Lira foi crescendo dentro do grupo de partidos que antes dava sustentação a Rodrigo Maia. Ninguém duvidou que a intensa movimentação de Lira tinha como meta chegar à presidência da Câmara. Àquela altura, Maia ainda nutria esperança de poder disputar mais um mandato (o que hoje, parece, não crer mais). E, se não fosse ele próprio, tinha e ainda tem, a pretensão de "fazer o sucessor". As possi-

Alagoano Artur Lira lidera o Centrão trincado e mede forças com Maia

bilidades são Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) e Baleia Rossi (MDB-SP) ou o novato Marcelo Ramos (PL-AM). HORA DO DUELO Nesta quarta-feira (5), o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) explicitou o pensamento da família presidencial: apoio à reeleição de Davi Alcolumbre (DEM-AP) no Senado, mas não o mesmo benefício para Rodrigo Maia.

O duelo entre os dois esquentou na discussão e votação do Fundeb, o fundo da educação básica, há quase um mês. Lira quis negociar a proposta do governo que chegou na última hora e cheia de novidades e polêmicas. Sem conseguir negociar o mérito da proposta, Arthur Lira tentou adiar a votação. Perdeu a disputa para Rodrigo Maia.

Lira mostrou sua força na mesma semana: conseguiu em um único dia aprovar cinco medidas provisórias de interesse do governo. E ganhou cartaz no Planalto e na área econômica. A reação veio em seguida: Rodrigo Maia comandou a saída do DEM e do MDB do chamado "blocão", formado por mais de dez partidos, entre os quais o PP de Artur Lira. VONTADE DE BRIGAR Assim, ele quis reduzir a força do alagoano. Antes propagandeando ter 221 votos, o "Centrão" passou a ter 158. Minguou, mas não perdeu a vontade de brigar. Neste momento, Arthur Lira tenta derrubar o líder da maioria, deputado Aguinaldo Ribeiro - seu colega de partido e pré-candidato à presidência da Câmara. Tentou emplacar no cargo o tucano Celso Sabino (PA). Isso iria demonstrar uma aproximação do PSDB com o governo. O partido reagiu. Mas

Arthur Lira não desistiu. Nesta quarta-feira, em sessão da Câmara, deputados dizem que Arthur Lira circula pelo plenário como "líder informal do governo". Ele continua articulando para impor mais uma derrota a Rodrigo Maia que, até aqui, diz que não quer tratar da sua sucessão. "Precipitar a discussão sobre nomes antecipa o fim do mandato", diz um deputado aliado de Maia, para justificar o silêncio dele sobre o próximo presidente da Câmara. Mas esta não é uma leitura geral. "O Maia pode até não falar da sucessão dele, mas aqui no plenário só se fala disso", completou um deputado cujo partido faz parte do bloco com Arthur Lira. Para ele, está chegando o momento daquela conhecida discussão: "o duelo entre o que tem o poder e aquele que pode representar a expectativa de poder".

> PAGOU E NÃO VIU

Alagoas cobra verba de respiradores que não recebeu

O Estado de Alagoas ingressou na Justiça com ação de cobrança com pedido de tutela de urgência contra o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste (Consórcio Nordeste), para reaver R$ R$ 4.488.750 milhões, valor repassado pelo Governo alagoano para aquisição de 30 respiradores, equipamentos fundamentais para o enfrenta-

mento à pandemia da Covid19. A solicitação feita pela Secretaria Estadual de Saúde foi judicializada pela Procuradoria Geral do Estado (PGE) na Vara da Fazenda Pública. A ação destaca que o Governo de Alagoas participou do Contrato de Rateio nº 01/2020, destinado à divisão de despesas entre os consorciados, para aquisição conjunta e

compartilhada dos ventiladores pulmonares, e repassou o valor ao Consórcio Nordeste em 06/04/2020, que, por sua vez, no dia 08/04/2020 efetuou o pagamento global antecipado via transferência bancária para a conta da empresa contratada HempCare. No entanto, a empresa descumpriu os termos do contrato firmado com o Consórcio Nordeste e deixou

de efetuar a entrega dos bens, que deveria ter sido feita em dois lotes de 150 aparelhos, nas datas de 18/04/2020 e 23/04/2020, para todos os estados que participaram da compra coletiva. No entendimento do secretário da Saúde, Alexandre Ayres, existe a necessidade de reaver os valores repassados de boa-fé. "O Governo de

Alagoas tem trabalhado arduamente no enfrentamento à pandemia da Covid-19. Os esforços empreendidos pelo Governo do Estado são constatados na prática e os resultados são demonstrados diariamente. Entretanto, o governo compreende que, ao transferir o valor ao Consórcio Nordeste para adquirir 30 respiradores e não receber os equipamentos, o Es-

tado teve lesados os seus direitos garantidos por lei. Desta forma, estamos buscando na Justiça os valores repassados", contextualiza o secretário. A ação ainda destaca todos os esforços feitos por Alagoas, como a abertura de novos leitos, a contratação de profissionais e a aquisição de material hospitalar, com o intuito de salvar vidas.


Primeira Edição | 10 a 16 de agosto, 2020

Política | A3

> SOB PANDEMIA Romero Vieira Belo

Enfoque Político Jornalismo é, antes de tudo, a busca da verdade

Alagoas perde muito com a morte de Rogério Teófilo A morte de Rogério Teófilo não surpreendeu, mas chocou. Com câncer no pâncreas, um dos mais agressivos, seu estado de saúde era delicado, preocupante, já havia algum tempo. Somemse a isso as sequelas do grave acidente de jipe sofrido nas dunas do Rio Grande do Norte, do qual escapou milagrosamente. Mais foi um choque, uma comoção, a notícia de seu falecimento no Hospital Arthur Ramos, em Maceió. Porque Rogério não era apenas mais um doente. Era um pedaço precioso da história política de Alagoas em cujo cenário desempenhou papel importante. Principalmente, pela forma inteligente, cordial e decente como exerceu os mandatos de deputado estadual, deputado federal, secretário de estado, prefeito de Arapiraca. Com seu ar sereno, a voz calma e mansa - mas firme quando necessário - Rogério materializou ao longo da vida os conceitos morais que assimilou num ambiente familiar transbordante de educação. Em três décadas de atividade política, jamais praticou um ato sequer que comprometesse sua retidão moral. Meu amigo, amigo de Arapiraca, amigo de Alagoas. Conhecio no início da década de 1990. Ele, deputado estadual, eu, editor do Jornal de Alagoas. Três mandatos de deputado estadual sem sofrer nenhuma contaminação. Professor, diretor de colégio (o tradicional Bom Conselho, de Arapiraca) portou-se o tempo todo na Assembleia Legislativa como um legítimo educador. Passei a admirá-lo exatamente pela postura. Admirava sua expressão quase sacerdotal. Amigos, convidei-o e ele se fez meu compadre, padrinho de meu filho Reewison. Na Câmara Federal, fez um discurso vigoroso saudando a estreia deste Enfoque Político. Rogério atuou como professor, administrador, advogado, dirigente partidário, membro da OAB, mas deixou sua marca inconfundível como político digno e operante. Elegeu-se prefeito numa jornada épica em 2016. Poderia ter sido antes, mas a política tem disso. E o destino também. É como se a conquista da Prefeitura de Arapiraca tivesse sido programada, com vitória gloriosa, para marcar o ponto final de sua carreira e de sua permanência entre nós. Na chefia da Municipalidade, Rogério não fez muito, que o caos herdado não permitiu, mas honrou o seu povo com uma gestão limpa e com o exemplo do homem correto que sempre foi. UM HOMEM DE ESTATURA MORAL SUPERIOR A comoção popular causada pela morte de Rogério Teófilo mostrou que a gestão difícil, cheia de obstáculos, na Prefeitura, não arranhou a imagem admirada do gestor público zeloso e eficiente. No velório, nas últimas homenagens públicas, o povo sentia que estava dando adeus a um homem público de estatura superior.

Rogério Teófilo deixa marca de um político voltado para o bem comum

OAB DE SERGIPE LAMENTA MORTE DE LUIZ CARLOS O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil ()AB) Seccional de Sergipe, Inácio José Krauss de Menezes, manifestou condolências pelo recente falecimento do empresário Luiz Carlos Barreto, fundador e diretor-geral do Primeira Edição, em correspondência enviada ao advogado Victor Ribeiro Barreto (filho de Valter, irmão de Luiz Carlos). MOÇÃO DE PESAR APROVADA EM SESSÃO ORDINÁRIA A homenagem da OAB sergipana a Luiz Carlos Barreto foi tributada em sessão ordinária realizada no dia 29 de junho, seis dias após o falecimento do empresário, durante a qual o Conselho Seccional da Ordem aprovou moção de pesar pelo infausto que enlutou a comunicação social de Alagoas. OS GÊNIOS DA REFORMA TRIBUTÁRIA O novo argumento do governo para emplacar a reforma tributária só pode ter saído da cabeça de um gênio: "Não vamos elevar nem reduzir a carga tributária". Perfeito. Nem menos imposto, nem mais imposto. Não há o que criticar. Bom, mas se não vai alterar nada, para que fazer a reforma?

ALE exige máscaras e suspende audiência pública e homenagem Na volta às atividades, Legislativo impõe medidas de prevenção ao novo coronavírus fotos: Divulgação

Para proteger os deputados, funcionários e visitantes do contágio do novo coronavírus, a Mesa da Assembleia Legislativa determinou que, a partir de agora, todas as pessoas que tiverem acesso às suas dependências são obrigadas a usar máscara facial. Nesse sentido, o comando da Casa fez publicar no Diário Oficial Eletrônico o Ato Normativo estabelecendo medidas para o Retorno Programado às Atividades Presenciais do Parlamento, que ocorreu na terçafeira, 4 de agosto.

CRITÉRIOS

Comando da Assembleia impõe protocolo rigoroso para volta de atividades presenciais com pandemia em curso

> EM ESTUDO

Eleição deve ser estendida por uma hora e idoso deve ganhar horário preferencial O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Roberto Barroso, afirmou na quintafeira (6) que o horário de votação no dia das eleições deve ser estendido em pelo menos uma hora e que poderá ser reservado um horário especial para a votação de idosos com mais de 60 anos, considerados pertencentes ao grupo de risco para a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. "Muito possivelmente nós estenderemos em pelo menos uma hora, de 8h às 18h, e muito possivelmente nós reservaremos o primeiro horário para quem tem mais de 60 anos e são considerados grupo de risco", disse Barroso. Conforme o presidente do TSE, as medidas deverão ser confirmadas ainda neste mês. A ideia é indicar que os eleitores com mais de 60 anos votem das 8h às 11h. Segundo Barroso, o horário preferencial não será de natureza obrigatória, mas uma sugestão para melhor organizar o fluxo de eleitores ao longo do dia. "Nós ainda não batemos o martelo. O que fizemos foi solicitarmos um estudo ao setor de estatística para calcularmos a saturação de cada uma das seções eleitorais no sentido de impedir a formação de filas e aglome-

rações", afirmou Barroso. Tradicionalmente, o horário de votação vai das 8h às 17h. Mas, para reduzir a aglomeração de eleitores e evitar a formação de filas, a Justiça Eleitoral estuda prolongar a votação. O TSE conta com a consultoria de estatísticos do Impa (Instituto de Matemática Pura e Aplicada) para definir qual a melhor proposta para estender o horário de votação com o objetivo de evitar aglomerações. Por causa da pandemia do novo coronavírus, as datas da eleição foram adiadas para 15 de novembro (primeiro turno) e 29 de novembro (segundo turno). Outra medida já anunciada pelo TSE foi a exclusão nessas eleições da identificação dos eleitores por biometria. Por ser um processo mais demorado, foi avaliado que o recurso poderia aumentar filas nos locais de votação. Para as Eleições de 2020, espera-se o registro de cerca de 700 mil candidatos concorrendo a vagas nas câmaras de vereadores e nas prefeituras, o que levou Barroso a apelar aos partidos para que não deixem para a última hora a apresentação dos registros de seus candidatos.

Quase 150 milhões de eleitores Dados divulgados na quarta-feira (5) pelo Tribunal Superior Eleitoral mostram que 147.918.483 eleitores brasileiros estão aptos a votar nas Eleições 2020. Esses eleitores vão eleger novos prefeitos e vereadores em 5.569 municípios espalhados pelo país no pleito marcado para o dia 15 de novembro. Apenas o Distrito Federal e Fernando de Noronha não participam das eleições municipais. Os eleitores brasileiros que estão registrados para votar no exterior também não participam desse pleito, uma vez que o voto em trânsito só ocorre nas eleições gerais. Os números anunciados mostram que

houve uma evolução de 2,66% do eleitorado em relação às últimas eleições municipais (2016), quando 144.088.912 pessoas estavam aptas a exercer o direito de escolher seus representantes políticos. A Unidade da Federação que teve o maior aumento do eleitorado foi o Amazonas, que passou de 2.320.326 eleitores para 2.503.269, representando uma evolução de 7,88%. Já o município com o menor eleitorado é Araguainha (MT), com 1.001 eleitores. Essa cidade também foi o menor colégio eleitoral de 2016, perdendo o posto em 2018 para Serra da Saudade (MG).

GUEDES - UM ROBIN WOOD ÁS AVESSAS O ministro Paulo Guedes quer reduzir a alíquota máxima do Imposto de Renda, de 27% para 23% ou 25%. Em contrapartida, acaba com deduções de gastos com saúde, o "que só beneficia os mais ricos". O argumento é hilário e afrontoso à inteligência. Afinal, por acaso quem paga alíquota de 27% são os mais pobres? Ou são os mesmos que ganham exatamente como Guedes? INDENIZAÇÃO PARA PESSOAL DA SAÚDE Bolsonaro poderia ter dado uma demonstração de misericórdia deixando de vetar (integralmente) o projeto de lei, aprovado pelo Congresso, que concede indenização de R$ 50 mil a servidores da saúde que são acometidos pela Covid-19 e ficam incapazes de trabalhar. Mas, são apenas vítimas da Gripezinha... AUXÍLIO EMERGENCIALATÉ DEZEMBRO Por outro lado, o capitão age corretamente ao admitir a prorrogação do auxílio emergencial de R$ 600 para os trabalhadores desempregados pelos efeitos da pandemia. A proposta é estender o pagamento do benefício até dezembro.

Editoria de Política

Ministro Luís Roberto Barroso quer estender horário de votação como medida para evitar filas nas seções

As atividades presenciais da Assembleia observarão critérios como controle de acesso na entrada do prédio, com medição de temperatura; distanciamento de segurança de 1,5m recomendado pelas autoridades sanitárias e de saúde pública; disponibilização de álcool em gel ou líquido em todos os ambientes de trabalho e nos corredores; e limitação da quantidade de servidores e colaboradores em atividade presencial, de acordo com a lotação de cada unidade, a ser definida pelo diretor da área. Estão suspensas a realização de audiências públicas, sessões solenes e demais homenagens e outros eventos coletivos nas dependências da Casa. Durante as sessões legislativas, somente terão acesso ao plenário os deputados e assessores da Mesa Diretora, ficando a galeria aberta com restrição à capacidade de 20 espectadores.

IDOSO ISENTO

A Mesa concedeu isenção temporária de sanções administrativas, por motivo de falta, aos parlamentares e servidores com idade superior a 60 (sessenta) anos, às gestantes, bem como aos que tenham se submetido a recentes intervenções cirúrgicas, estejam realizando tratamento de saúde que cause diminuição da imunidade, transplantados e portadores de enfermidades crônicas ou respiratórias, obesidade mórbida ou com outras comorbidades preexistentes, que possam conduzir a um agravamento do estado geral de saúde a partir do contágio, com especial atenção para diabetes, tuberculose, doenças renais, HIV e infecções graves, independentemente da faixa etária, e os que coabitam com idosos.

MÁSCARAS

Decidiu-se que somente será permitida a permanência de pessoas no interior dos prédios do Poder Legislativo com o uso da máscara de proteção individual, mantido o distanciamento obrigatório de 1,5m, sem aglomerações. Permanecerão em trabalho remoto os servidores e colaboradores que estejam classificados como pertencentes a grupos de risco, até que o controle da pandemia propicie o retorno seguro e sem reservas às atividades presenciais. EXPOSIÇÕES A Assembleia Legislativa aprovou requerimento do líder do Governo, deputado Silvio Camelo (PV), convidando os secretários Alexandre Ayres, (Sesau) e Fabrício Marques, do Planejamento, Gestão e Patrimônio, em data a ser programada, para apresentar as ações de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus no Estado.


Primeira Edição | 10 a 16 de agosto, 2020

A4 | Nacional

Geraldo Câmara

Ouvidor Geral geraldocamara@gmail.com Toda cidade que se preza tem pelo menos um buraco, na rua principal. Desses buracos que incomodam e que as autoridades levam anos para tapar.

O BURACO (do meu livro O Mundo Real das Satiricrônicas) Começou pequenininho, era aquele buraquinho que por ele não passava nem a bola de bilhar. De repente, olha o buraco a se espichar, na rua central, a mais central do lugar. Quando alguém reclamou e ligou para a Prefeitura, de lá responderam assim: "Tapa com esparadrapo que o buraco assim tem cura". E o buraco foi crescendo, o pessoal desviando, o povo ainda tentando do buraco se livrar. Mas que buraco legal ! Ao cabo de uns bons três anos lá já tinha um coqueiral. E quando algum descuidado pelo buraco caía, no jornal sempre saía o drama do envolvido, claro, na coluna certa: a do desaparecido. E o buraco crescendo, crescendo, até que um dia afinal alguém resolveu fazer uma investigação e programou direitinho para lá uma excursão. Convocou a imprensa falada, escrita, televisada, deu entrevista de herói, disse que o povo se dói, e que no dia seguinte quando voltasse dalí, ralado, cheio de dor, se lançava candidato até pra vereador. E mergulhou, de cabeça, no buraco do horror. Mas que surpresa engraçada ele encontrou no buraco. Lá dentro tinha de tudo: muita rua asfaltada sem um buraco sequer, um povo ordeiro, pacífico respeitando, vejam só, os direitos da mulher e um grande supermercado bem no meio do buraco com uma grande sensação: os preços sempre marcados com custo abaixo do chão. Foi quando olhou o buraco com grande sofreguidão, viu uma estrada comprida e sem saber a direção foi caminhando, caminhando, caminhando e foi grande o seu espanto, seu ardor, sua emoção. Descobriu que a Prefeitura não estava errada, não. Mas que obra grandiosa, meu Deus, quanta sensação! Aquele buraco grande que fora aberto no chão era a grande ligação entre o Brasil e o Japão!

DESTACÔMETRO

O destaque vai para o vicepresidente do Conselho Federal de Medicina, o médico atuante Emmanuel Fortes. Alagoano de boa cepa tem levado o nome do nosso estado a todas as discussões, principalmente no momento pandêmico que vivemos.

PÍLULAS DO OUVIDOR Os pais como eu, cheios de filhos por todos os cantos do Brasil e até do exterior e ainda por cima no meio de uma pandemia vão receber abraços pela internet mesmo porque a aproximação, ainda que com os filhos está proibida. É isso aí! O comércio ficou ouriçado porque dentro da situação atual é a primeira data comemorativa que encontrou o comércio aberto. As pessoas também ficaram loucas para comprar o presente dos pais. As informações posteriores são boas. Sem querer ser agoureiro, mas pés no chão estou preocupado com o relaxamento que as pessoas estão se permitindo depois da abertura de bares, restaurantes e comércio em Maceió. Quatorze dias depois, ou seja, após o período de incubação os casos começam a subir e a aparecer de novo. O governador tem sido bastante criterioso e já avisou que, se necessário voltará à etapa anterior e fecha tudo de novo. Não é o que se deseja até porque os empresários estão precisando recuperar o tempo e o dinheiro perdidos durante esses meses. A própria população estava ávida para a volta desses serviços, mas precisa colaborar e muito. O Conselheiro Cícero Amélio do TCE AL que estava afastado de suas funções foi aposentado pelo governador Renan Filho. Aposentadoria não é sentença de culpa até porque nada em definitivo ficou definido no processo que estava sofrendo. Agora começa outra luta surda de bastidores para que seja encontrado o conselheiro ou conselheira que substituirá Amélio naquele Tribunal. Não posso e não devo fazer conjecturas a respeito. Vamos aguardar. A partir de agora, quem assiste a programação da TV Cidadã pode participar ativamente enviando vídeos e fotos com denúncias e também de bons exemplos a serem compartilhados pelo "whats'app" 82 99606-1331. Continuamos inovando. É o Repórter Cidadão que pode entrar a qualquer hora da programação levando sugestões, reclamações e contribuições em geral de todos os telespectadores com visão internacional através do sistema "streaming" A querida amiga Betânia Barros (foto), secretária de turismo de Coqueiro Seco e titular da "MBtour" que vem transportando alagoanos para vários destinos inclusive para a Europa destacou-se no último Bartpapo levado ao ar na BAND.

ABRAÇOS IMPRESSOS Abraços suspeitos, mas muito intensos vão para uma de minhas filhas, muito querida, Christianne Gabrielle. Formada em administração com pós em marketing vem exercitando há anos uma carreira brilhante principalmente voltada para o empreendedorismo. Beijos, filhota!

Presidente Bolsonaro ganha fácil dos concorrentes no primeiro turno

Mas Sérgio Moro cresce muito num eventual duelo no segundo turno

> PESQUISA

Bolsonaro vence todos no 1º e empata com Moro no 2º turno Num confronto direto final, os dois aparecem com 41% das intenções de voto Redação com Revista Fórum

Mesmo com a economia em dificuldade e diante da condução irresponsável com relação à pandemia do coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro segue com alta popularidade e lidera pesquisa de intenção de voto para a presidência em 2022. Novo levantamento, feito pelo site Poder 360 e divulgado na quinta-feira (6), aponta o capitão da reserva com ampla vantagem com relação ao segundo colocado, que é Fernan-

do Haddad (PT). O presidente tem 38%, 24 pontos percentuais na frente de Haddad, que tem 14%. O terceiro colocado é o ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, que tem 10% das intenções de voto, e ele é seguido por Ciro Gomes (PDT), com 6%. Mas a situação muda radicalmente em um eventual segundo turno com Sérgio Moro: tanto Bolsonaro quanto o exjuiz e ex-ministro da Justiça somariam 41%. A eleição, com esse cenário, seria decidida nos detalhes.

O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que admite compor como vice numa chapa com Moro, aparece na sequência com 5%. Fecham a lista os governadores de São Paulo, João Doria (PSDB), com 4%, e Flávio Dino (PCdoB), do Maranhão, com 3%. Brancos e nulos somam 12%, enquanto 8% dos entrevistados não sabem ou não responderam. A vantagem de Bolsonaro também é observada em cenários de segundo turno, mas somente com Moro ausente. Se

o pleito fosse hoje contra Haddad, o presidente venceria com 42%, contra 34% do petista. Com João Doria, governador de São Paulo e filiado ao PSDB (partido que enfrenta sua pior crise moral) a diferença se amplia: 44% para Bolsonaro e 30% para o tucano. A pesquisa foi realizada entre os dias 3 e 5 de agosto com 2500 entrevistas por telefone com pessoas de todo o país. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

> DINHEIRO

Congresso e Supremo de luto por 100 mil mortes no Brasil O presidente do Congresso Nacional, Davi Alcolumbre (DEM-RJ), usou as redes sociais para anunciar a decretação de luto de quatro dias em homenagem às vítimas da covid-19 no Brasil. O senador lamentou a marca de 100 mil óbitos registrados no país, número trágico confirmado pelo Ministério da Saúde no início da noite deste sábado (8/8). "Hoje (8/08/2020) é um dos dias mais tristes da nossa história recente. O Brasil registra 100 mil vidas perdidas para a covid-19. O Congresso Nacional decreta luto oficial de 4 dias em solidariedade a todos os brasileiros afetados pela pandemia e às vítimas desta tragédia", lamentou. Rodrigo Maia (DEM/RJ), presidente da Câmara dos

Davi Alcolumbre decretou luto por quatro dias e disse que “Brasil chora”

Deputados, também se solidarizou com as famílias das vítimas em seu perfil oficial. "Estamos convivendo diariamente com a pandemia, mas não podemos ficar anestesiados e tratar com naturalidade

esses números. Cada vida é única e importa. Em nome da Câmara dos Deputados, presto mais uma vez solidariedade aos familiares e amigos das vítimas desta grande tragédia", colocou.

NO STF, TRÊS DIAS Já o Supremo Tribunal Federal (STF) terá luto oficial de três dias. Em nota, o ministro Dias Toffoli declarou que "o Brasil chora". "Somos uma nação enlutada, que sofre pela perda de familiares, amigos e pessoas do nosso convívio social. Jamais vivemos uma tragédia dessa dimensão em nosso país. São 100 mil pessoas que tinham um nome, uma profissão, projetos e sonhos. 100 mil vidas que certamente deixaram sua marca no mundo e na vida de outras pessoas. São filhas e filhos que não mais estarão com seus pais no dia especial de amanhã. São pais que não terão o que festejar neste domingo" , diz o texto liberado à imprensa após o anúncio de 100 mil óbitos .

> DECISÃO

E o Supremo aprova acúmulo de aposentadoria com pensão O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu na quintafeira (6) que é possível o acúmulo de valores de pensão por morte e aposentadoria, desde que respeitado o teto constitucional do funcionalismo (R$ 39,2 mil, correspondente ao salário de ministro do STF). O caso específico em julgamento foi o de uma servidora do Distrito Federal que começou a receber pensão após a morte do marido e depois se aposentou, passando a receber também a aposentadoria. A soma dos valores ultrapassava os R$ 39,2 mil permitidos. A União questionou uma decisão do Conselho Especial do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios que afastou o teto, sob argumento de se tratar de direitos distintos.

da servidora, com o poder público, duplo vínculo autorizado pela Constituição".

Marco Aurélio defendeu acúmulo e foi seguido pela maioria dos colegas

Segundo a União, a decisão afrontou a Constituição, argumentando que é "incabível aceitar que servidor ou exservidor público, ao acumular proventos e pensões, receba remuneração ou proventos em

valor superior ao do subsídio mensal dos ministros do STF". A maioria dos ministros seguiu o entendimento do relator do caso, ministro Marco Aurélio Mello, para quem "não se trata de vínculo do servidor,

TETO LEGAL "Não pode haver nenhuma dúvida. E aqui temos um verdadeiro paradoxo. Em um país em que tantos necessitam de teto, alguns querem fugir ao teto, ao teto constitucional, em relação ao que é recebido", afirmou Marco Aurélio Mello. "Deve ser considerado o teto revelado pelos subsídios recebidos pelos ministros do Supremo." Para o ministro Luís Roberto Barroso, servidor que ganha o equivalente ao teto não está em "risco social" que justificasse a concessão do benefício, mas tal argumento não chegou a sensibilizar a maioria dos colegas de Corte..


Primeira Edição | 10 a 16 de agosto, 2020

ÇÃO

N E T N

CO

Geral | A5

Denúncias contra Equatorial são tantas que TJ avalia criar Centro de Mediação Presidente promete melhorar empresa, mas o problema não é o que diz, e sim o que deixa de fazer fotos: Divulgação

Redação com Assessoria Diante da crescente onda de denúncias contra a Equatorial Alagoas Distribuição muitas delas evoluem para ações que acabam abarrotando o Judiciário - o Tribunal de Justiça avalia criar um Centro Judicial de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) Pré-Processual e Processual voltado para casos da Equatorial, evitando que conflitos se tornem processos. Recentemente, o presidente do Tribunal, desembargador Tutmés Airan de Albuquerque, e o juiz José Miranda, coordenador-geral do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec), conheceram, por meio de videoconferência, as ações adotadas pela Equatorial Alagoas para atender os consumidores durante a pandemia.

TJ-AL avalia criar instância para mediar denúncias contra a Equatorial

Foi nessa oportunidade que o presidente Tutmés Airan, após avaliar as medidas como positivas, reforçou o interesse do Judiciário em criar um Centro Judicial de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) PréProcessual e Processual voltado para casos da Equatorial,

evitando que conflitos se tornem processos. A propósito, ele afirmou: - Tenho absoluta convicção de que esse é o melhor caminho. Temos dado atenção absoluta nessa política da conciliação. A gente saiu de um centro para 19 centros em um ano e

Humberto Soares fala em debater medidas para beneficiar consumidores

meio de trabalho. A ideia é que esse convênio de mediação seja pedagógico, seja capaz de atrair outros grandes fornecedores para essa iniciativa, que outros percebam a importância dessa ideia. Por sua vez, o juiz José Miranda usou como exemplo a

parceria do TJ-AL e a Sicredi que atua mediando conflitos pré-processuais e processuais, diminuindo os números de processos em tramitação no Judiciário alagoano. "Acredito que ter um local para posto de atendimento da Equatorial para fazer acordo também será

excelente", comentou. BENEFÍCIOS Humberto Soares Filho, presidente da Equatorial Energia Alagoas, destacou a abertura de espaço para debater medidas que beneficiem o consumidor e o trabalho da empresa. "A gente vai periodicamente apresentar o que vem fazendo, pedindo sugestões e, assim, vamos construindo uma empresa melhor para o desenvolvimento do estado", disse. O problema da Equatorial, na avaliação dos consumidores, não é o que seus dirigentes dizem, mas o que a distribuidora faz ou, principalmente, o que deixa de fazer. No diálogo com o pessoal do TJ-AL, também foram apresentadas medidas que serão tomadas no período pós-pandemia, de acordo com a assessoria da Distribuidora.

GRANDE PERDA

Morte de Rogério Teófilo priva Alagoas de um político com espírito de educador Redação Internado no Hospital Artur Ramos, em Maceió, para

tratar de uma infecção pulmonar, o prefeito Rogério Teófilo, de Arapiraca, não resistiu e faleceu na sexta-feira,

7 de agosto, também com suspeitas de Covid-19. Sua morte, mesmo com todos sabendo de seu delicado

estado de saúde há vários meses, causou comoção popular em Arapiraca, cuja população via sempre em Rogério a

> BRAÇOS CRUZADOS

Funcionários dos Correios vão entrar em greve na próxima 2ª Cerca de 100 mil trabalhadores dos Correios em todo o Brasil entrarão em greve por tempo indeterminado a partir das 22 horas de 17 de agosto, em protesto ao acordo coletivo de trabalho oferecido pela estatal. A paralisação foi definida em assembleias realizada em todo o país na terçafeira (4) entre os trabalhadores associados a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios, Telégrafos e Similares (Fentect) e a Federação Interestadual dos Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras dos Correios (Findect). Juntas, as entidades somam 36 sindicatos em todos os estados brasileiros. "Se o governo fizer alguma proposta nesses próximos dias, iremos submeter para avaliação

dos trabalhadores. Nós não vamos aceitar o que eles nos ofereceram até agora", afirma José Rivaldo da Silva, presidente da Fentect. Uma nova assembleia no dia 16 deverá oficializar a paralisação das atividades. O pacote de ajustes dos Correios inclui a redução do bônus de férias de 2/3 para 1/3 do salário, diminuição do adicional noturno de 60% apara 20% a hora, extinção do bônus de R$ 1.000 pagos aos funcionários em dezembro e alteração da licença maternidade de 180 para 120 dias, além de reduzir o intervalo para amamentação de 60 minutos para 30 minutos por dia. Segundo a estatal, a mudança dos benefícios está de acordo com o estabelecido pela CLT. O pacote prevê uma redução de R$ 600 milhões

Trabalhadores dos Correios anunciam greve para próxima segunda

por ano dos cofres públicos. "Tendo em vista a realidade financeira da empresa, com um cenário de dificuldades que tem se agravado a cada ano que passa, os Correios precisam se adequar não só ao que o mercado está prati-

cando, mas, também, ao que está previsto na legislação", informou a estatal em nota. A crise do novo coronavírus piorou a situação fiscal da estatal, que há anos enfrenta dificuldade para equilibrar as contas.

> CULTURA

Novo livro de Vera Romariz já está disponível na Lá Città A escritora Vera Romariz volta à cena com 'Um pouco de verão em cada outono', novo livro que já está disponível na La Città Livraria, na Ponta Verde. Sobre o novíssimo volume, o mestre Carlos Méro escreve o texto a seguir: "Um pouco de verão em cada outono, mais recente obra poética de Vera Romariz, não é livro para somente se ler. É livro para se ter e manter na mesa de cabeceira, sempre pronto a nos transportar num voo sentimental pelas Vera Romariz está com ‘Um Pouco de verão em cada outono’ na La Città asas do lirismo. É que ele nos leva à certeza do quanto o O que faz todo sentido, dente: amar é uma vocação. amor nos revivesce. pois que amar não é um aciO próprio título do livro,

aliás, já deixa isso dito com todas as letras. Ele adverte da possibilidade da energia tonificante do verão, mesmo quando já possamos nos enxergar alcançados pelo que dizem outono da existência. A certeza, pois, de que a capacidade de amar não encalha nos verdes anos. Ela persiste teimosa enquanto estejamos a respirar. Daí dizer a poeta de si mesma: Atravesso em tapete mágico/ tempos e espaços/ tentando reescrever a vida. Percorrer, portanto, esses versos de Vera Romariz, é conviver com uma experiência emocional de dar inveja a qualquer um”.

figura superior de um educador, de um homem comprometido com a instrução das pessoas, ele que foi professor e diretor de colégio. O corpo de Rogério Teófilo foi sepultado ao meio-dia de sábado, numa fazenda da família, em Craíbas, depois de, em carro dos bombeiros, ter percorrido em cortejo algumas ruas da cidade de Arapiraca, onde viveu (era natural de Maceió), constituiu família, uma legião de amigos e se tornou um dos políticos mais emblemático de Alagoas. REPERCUSSÃO O governador Renan Filho postou a seguinte mensagem nas redes sociais: "Com muita tristeza, recebi a informação da morte do prefeito de Arapiraca, Rogério Teófilo. É uma perda para toda Alagoas e para o povo arapiraquense em particular. Em nome do Governo do Estado e no meu próprio, presto homenagem ao homem público exemplar que ele foi. Sinceros sentimentos à família e aos amigos." Presidente da Assembleia Legislativa, deputado Marcelo Victor, emitiu a seguinte nota de pesar: “O presidente do Poder Legislativo, Deputado Marcelo Victor, em nome do colegiado, lamenta o falecimento de Rogério Auto Teófilo, prefeito do município de Arapiraca, deputado estadual por três legislaturas, e deputado federal por uma legislatura. Em nome da Casa, o presidente manifesta seu sentimento de pesar, extensivo aos familiares, aos seus amigos e ao povo arapiraquense”.

Prefeito Rui Palmeira: "Com profunda tristeza recebo a notícia do falecimento do prefeito Rogério Teófilo. Um gestor público que dedicou a vida com muito empenho e carinho para fazer de Arapiraca uma cidade melhor. Aos familiares, amigos e arapiraquenses deixo os meus mais sinceros sentimentos. Alagoas perde hoje um grande homem público, que será eternamente lembrado pela sua importante trajetória" Senador Fernando Collor: "É com profunda dor e tristeza que tomo conhecimento do falecimento do nosso querido prefeito Rogério Teófilo. Eu gostaria de deixar o meu abraço de condolências e de profundo pesar a todos os arapiraquenses e muito particularmente à doutora Lúcia, ao professor Moacir Teófilo, a todos os familiares e amigos do prefeito, neste momento de muita dor e consternação. Um abraço carinhoso e tristonho para todos de Arapiraca que, tenho certeza, também estão sentindo muito a ausência do nosso prefeito". MANDATOS Entre 1991 e 2020, Rogério Teófilo exerceu três vezes o mandato de deputado estadual, uma vez o de deputado federal, foi secretário de estado no governo de Teotonio Vilela Filho e, de janeiro de 2017 a agosto de 2020, foi prefeito de Arapiraca. Advogado e professor, Rogério Teófilo foi diretor do Colégio Bom Conselho, além de secretário de Administração da Prefeitura de Maceió, tendo também ensinado na Funesa

Rogério Teófilo conquistou a Prefeitura de Arapiraca na batalha de 2016


A6 | Especial

Primeira Edição | 10 a 16 de agosto, 2020


Especial

esportes@primeiraedicao.com.br

Primeira Edição | 10 a 16 de agosto, 2020

> EXCLUSIVO

Entrevista histórica de D Henrique Soares abordando a Igreja e temas controversos Bispo, que faleceu em julho passado no Recife, respondeu de forma objetiva e corajosa ao jornalista Romero Vieira Belo Em 2005, D Henrique Soares da Costa, então cônego e reitor da Igreja do Livramento, concedeu entrevista exclusiva ao jornalista Romero Vieira Belo. O material - amplo, denso, complexo - foi publicado em página-dupla de O Jornal. Dias depois, após celebrar missa no PRIMEIRA PARTE Baseada em que a Igreja condena o homossexualismo? Primeiro, é necessário distinguir homossexualidade e homossexuais. A Igreja, fundada na Escritura, sempre ensinou que o plano de Deus para a sexualidade humana é a complementaridade homem-mulher: "Homem e mulher ele os criou!" A relação homoerótica não é de acordo com o plano de Deus. No entanto, a Igreja também ensina que nenhum de nós é mais aquele ser humano que Deus pensara desde o início: somos todos meio desfigurados pelo pecado do mundo; todos temos tendências que nos desfiguram. Ora, na visão cristã, o homoerotismo é uma deturpação do projeto de Deus para a sexualidade. No entanto, as pessoas homossexuais não têm culpa de terem essa tendência e devem ser tratadas com respeito e caridade. No entanto, jamais a Igreja poderá dizer que a relação homossexual é um ideal ou que tanto faz uma relação homo ou heterossexual. Realmente, a Es-

Faz sentido, a essa altura, desestimular o uso da camisinha, expondo os jovens ao contágio da aids e outras DSTs? A pergunta é simplista demais; é falaciosa. Primeiro: o que a Igreja recrimina é um programa de educação sexual que se fundamenta simplesmente no "use camisinha". Isso não é sério! No fundo, a mensagem termina sendo: "Chegou o Carnaval, chegou o Natal, chegou o São

Ao pregar que o sexo é só para procriação, a Igreja não se distancia da realidade, já que a sociedade hoje vê a relação sexual até como diversão? A Igreja não prega isso! O ato sexual é, primeiramente, uma celebração do amor entre um homem e uma mulher que se amam e se deram na construção de uma vida, "na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, amando-se e respeitando-se todos os dias" dessa vida comum… A procriação é somente a segunda finalidade do ato sexual, mas não é essencial.

João, faça sexo! Tudo é permitido, desde que você use camisinha!" É o programa de banalização sexual do governo. Ora, isso não é admissível! É preciso falar de sexo e dizer a essa juventude que sexo tem a ver com amor, com responsabilidade, com doação, com valores, com um projeto de vida! Nesse contexto é admissível falar de preservativo, pois nem todos são cristãos e nem todos são castos. Em segundo lugar: para um cristão, o ideal continua sendo a castidade, isto é, a vida sexual somente no casamento. O sexo fora do casamento foi, é e continuará sendo pecado - esse é o ensinamento do Evangelho e nem a Igreja nem ninguém pode mudar isso! Um

uma vírgula sequer do que eu disse. Em homenagem ao bispo D Henrique Soares, falecido no dia 18 de julho de 2020(vítima docoronavírus), publicamos sua célebre entrevista, na íntegra e em duas etapas, por se tratar de um material muito longo. Ei-la:

fotos: Divulgação

Um casal que já não possa ter filhos, pode e deve continuar tendo uma vida sexual ativa, e uma vida prazerosa, onde o amor é vivido como mistério de carinho, intimidade e sedução. Ao contrário do que muitos pensam, a Igreja não tem horror à sexualidade! Quem duvidar, compre um manual de moral católica e leia! O que a Igreja não pode é concordar com a banalização da sexualidade instaurada no mundo de hoje. Aliás, ninguém sério e que tenha um pouco de profundidade existencial pode concordar com isso que está aí…

“Não compete a nós decidir quem vai viver e quem vai morrer. Uma coisa é a morte como decorrência de uma deficiência”... critura fecha essa possibilidade! Dizer o contrário seria ser fiel à onda atual, mas infiel ao Cristo e ao seu Evangelho.

Livramento, o cônego Henrique Soares avistou Romero Vieira Belo, chamou-o a um canto da Igreja e confessou: - Gostei da entrevista pela fidelidade. - Como assim? - quis saber. E o futuro bispo de Palmares, objetivamente: - Você respeitou a íntegra, não cortou

casar-se, mas, ficando viúvos, não poderiam se casar uma segunda vez: deviam ser esposos de uma só mulher. No entanto, a Igreja no Ocidente pode, um dia, mudar a obrigatoriedade do celibato. Como já disse, no Oriente, ele só é obrigatório para os Bispos… A clonagem viola as leis da natureza, mesmo se o emprego da técnica ficar restrito a animais? De modo algum. A clonagem de animais ou plantas, com fins científicos justificáveis, é perfeitamente aceitável. O que é imoral é a clonagem humana.

Dom Henrique Soares - vida exemplar de fidelidade a Cristo e à Igreja

discípulo de Cristo que lhe queira ser fiel deve evitar relações fora do matrimônio, com ou sem camisinha. Fora do casamento, usar camisinha ou não, não faz diferença nenhuma do ponto de vista da fé: é pecado do mesmo jeito. E aí, é melhor usar o famoso preservativo. Fora do casamento, ter relação com camisinha é pecado; ter sem camisinha é pecado e burrice… A crise sacerdotal não poderia ser superada ou atenuada com o fim do celibato? Primeiro, graças a Deus, o Brasil nunca teve tantos seminaristas como agora. Só no ano passado tivemos sete ordenações diaconais de uma só vez.

lhorando. Em segundo lugar, no Oriente, onde os padres católicos podem casar-se, há também crise de vocações. A questão não é de facilidades, mas fidelidade e amor a Jesus, que nos tornam capaz de dar a vida a ele e por ele! Por que a Igreja defende tanto o celibato, se a Bíblia não contém nenhuma objeção ao casamento de padres? Realmente, o celibato é apenas um conselho. No entanto, desde o princípio, a Igreja viu nele um valor, um sinal de que não temos aqui na terra morada permanente e também um sinal de entrega indivisa e total a Cristo e à sua missão. É bom recordar que o Cristo foi celiba-

“O que a Igreja não pode é concordarcoma banalização da sexualidade instaurada no mundo de hoje. Aliás”... Isso só ocorreu aqui em Maceió em 1941. Temos poucos padres porque no Brasil sempre foi assim. Agora é que estamos me-

tário, São Paulo também o foi e o recomenda. Já no Novo Testamento, os ministros ordenados podiam

Em casos extremos, como os de crianças nascidas sem cérebro, deve-se recorrer à eutanásia? Não. Não compete a nós decidir quem deve viver e morrer. Não somos Deus! Uma coisa é a morte como decorrência natural de uma condição deficiente de saúde e outra, bem diferente, é a morte provocada por antecipação em decorrência de convicções ideológicas. Para Hitler, os judeus deve-

meça a vida? No momento da concepção. A Igreja teria como definir a vida, do ponto de vista material? Essa é uma discussão que envolve também cientistas e filósofos. Um erro grave da sociedade atual é achar que a ciência sabe tudo e pode tudo. Definir o que é a vida nunca será tarefa somente da ciência enquanto técnica, mas também da religião e da filosofia. No caso da vida humana, ela é aquela situação que nos constitui como um ser que possui um dinamismo vital autônomo e um patrimônio genético próprio. É uma definição bem precária, essa que estou dando, mas que serve bem para ilustrar por que não se pode brincar com a vida humana, mesmo no ventre materno: o embrião é já uma vida autônoma, não é um órgão da mãe; e já tem suas características genéticas próprias. O uso de células-tronco pode salvar vidas, curar enfermos. Por que a Igreja é contra?

“Realmente, o celibato é apenas um conselho. No entanto, desde o princípio, a Igreja viu nele um valor, um sinal”... riam morrer porque eram uma raça maligna, os deficientes mentais também. Agora, na Holanda, já se começa a assassinar recém-nascidos com doenças graves. É uma barbárie assassina! Ou a vida humana é sempre humana e deve ser preservada ou estamos abrindo as portas do inferno! Imaginem quando se decidir matar crianças pobres porque não darão lucro ao sistema ou matar velhinhos porque dão prejuízo à previdência! É este o pecado original do homem: querer ser o seu Deus, querer decidir de modo contrário a Deus o que é bem e o que é mal… Sempre terminamos quebrando a cara! Para a Igreja, quando co-

A pergunta não reflete a realidade. A Igreja é a favor da pesquisa com células-tronco e aplaude tais pesquisas. Ela é contra a pesquisa com célulastronco de embriões humanos, porque os mata. Os embriões já são seres humanos! Assassinar seres humanos é imoral, é crime sempre e em qualquer fase da existência. Salvar vidas de uns matando outros é imoral! Eu posso dar minha vida por outra pessoa, mas ninguém pode me matar, tirar minha vida contra minha vontade, para salvar outro alguém! A experiência com células-tronco embrionárias é a vitória da razão assassina, da razão atéia, da razão imoral! (Continua na próxima edição).


Esportes

esportes@primeiraedicao.com.br

Primeira Edição | 10 a 16 de agosto, 2020 Opinião - Social

> POR COVID-19

CSA supera desfalques e vence o Guarani Nove jogadores do Azulão testaram positivo para coronavírus na última sexta, e base mudou para a estreia na Série B GloboEsporte,com O CSA fez um jogo de superação na primeira rodada da Série B. Sexta, o clube informou que nove atletas testaram positivo para Covid-19 e o time entrou em campo neste sábado contra o Guarani bem modificado em relação à base titular. Mesmo assim, os jogadores se dedicaram e conquistaram a vitória por 1 a 0, no Rei Pelé, gol do volante Geovane. O Bugre até tentou, mas não passou pelo goleiro Thiago Rodrigues. Mais um caso O CSA confirmou após o jogo que mais um atleta testou postivo para Covid-19 e foi afastado da partida deste sábado. No total foram nove. Na

fotos: Divulgação

sexta, o clube divulgou em nota oficial que haviam sido oito jogadores infectados. O clube também preferiu não informar o nome dos atletas. Primeiro tempo O CSA começou o jogo apertando. Do outro lado, o Guarani se resguardou e teve o primeiro lance de perigo do jogo. Numa falha na saída de bola do zagueiro Alan Costa, Crispim teve muita liberdade para arrumar, escolher o canto e mandar a bota. Quase marcou. O CSA respondeu na hora e abriu o placar, aos 16. Jogadinha ensaiada. Renatinho cobrou falta na área, Alan Costa arrumou de perna direita e Geovane chegou batendo. Na sequência, Diego

Jogadores do Azulão se dedicaram e conquistaram a vitória por 1 a 0, no Rei Pelé, o gol foi do volante Geovane

Maurício foi empurrado por Bruno Silva na área do Guarani, e o árbitro mandou

seguir. Aos 34, Bidu arriscou de longe e acertou a rede do CSA pelo lado de fora.

Segundo tempo O CSA criou a primeira chance. Alecsandro Acionou

Rafael Bilu, que entrou na área em velocidade e bateu cruzado, com perigo. O Guarani tinha muita dificuldade para entrar na área do adversário e colocou Rafael Costa para mudar isso. Conseguiu e apertou muito no fim. Bidu acertou o travessão, Crispim fez Thiago Rodrigues trabalhar numa falta, mas o gol não saía. No finalzinho, Todinho cabeceou livre, de frente para o gol, e o Bugre perdeu a última chance da partida. Próximo jogo A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) fez uma alteração no horário do jogo entre Chapecoense e CSA, quartafeira, na Arena Condá. A partida será às 16h30.

> DE VIRADA

Galo perde para o Juventude por 2 a 1 fora de casa GloboEsporte.com O atacante Erik se entendeu com Léo Gamalho no início do jogo contra o Juventude, no último sábado. Ele recebeu do meia Diego Torres e cruzou na medida para o centroavante marcar o seu nono gol na temporada. Não foi suficiente e o CRB perdeu por 2 a 1 na primeira rodada do Brasileiro, em Caxias do Sul. A dupla começou afinada, mas apresentou um ruído num lance capital da partida, aos 48 minutos do primeiro tempo.

Erik tabelou pelo meio com Diego Torres, entrou na área e não tocou para Gamalho, que estava livre para marcar o segundo. Erik tentou driblar o goleiro Marcelo Carné, perdeu a passada, foi desarmado por Reynaldo e desperdiçou a melhor chance do Galo depois do gol. O lance poderia ter mudado a história do jogo. Na etapa final, o CRB tomou a virada do time gaúcho. Altos e baixos O armador Diego Torres

Atacante do CRB, Erik perde chance claríssima no fim do primeiro tempo

começou bem o jogo, mas ainda sofreu com o desgaste na etapa final. Começou as duas jogadas mais importantes do CRB no gol de Gamalho e no lance perdido por Erik, mas falhou no lance do segundo gol de Juventude. Tentou proteger a bola no campo de defesa, perdeu e o adversário aproveitou que a defesa do Galo estava aberta para marcar, com Breno. Depois, Diego, cansado, foi substituído por Felipe Menezes. Após a partida, o técnico Marcelo Cabo falou sobre a

derrota. - A arbitragem interferiu completamente no resultado, não dando um pênalti claro no Bill, e dando um impedimento onde o meu jogador estava um metro e meio atrás do último marcador. Nós temos a imagem. Espero que a comissão de arbitragem da CBF tome suas providências, porque fomos muito prejudicados reclamou Cabo. Próximo compromisso O CRB vai a campo na quarta-feira, contra o Oeste, às 17h, no Estádio Rei Pelé.

> MEMÓRIA VIVA

Impeachment - Injusto e derrotado! Alcides Muniz Falcão (*) Quatro irmãos e um sobrinho exerceram quase noventa anos de mandatos: Muniz Falcão (deputado federal, senador e governador), Pedro (vereador), Djalma Falcão (deputado federal, senador e prefeito da capital) e Alcides (vereador da capital, deputado estadual e senador). Muniz Falcão, além de deputado federal e senador, foi duas vezes eleito governador de Alagoas. Nosso sobrinho Cleto, deputado estadual e federal. Alguns serviram também às Forças Armadas, sendo que outro irmão, Manoel, foi pracinha do Exército Brasileiro. O histórico de citação em tela é para afirmar que os irmãos e sobrinhos políticos jamais fizeram denúncia ou praticaram um ato de violência contra qualquer pessoa. O governador Muniz Falcão sofreu um injusto e desmoralizado impeachment, ao passo que nenhum de seus

Eu era deputado estadual e líder da bancada do MDB na Assembleia Legislativa na época da revolução quando fui procurado por um deputado da Arena que me disse: "Alcides, eu tenho uma bomba para você dizer da tribuna do Legislativo - denunciar o secretário da Fazenda, o Dr. Mário Berard". Sabendo que não era verdade, disse-lhe: "Faça você a denúncia porque você é fiscal do governo igual a mim". A tal denúncia era infundada e surgiu apenas porque o deputado arenista teve um desentendimento com o secretário Berard. Na minha vida pública convivi com muitas pessoas de bem, e uma delas foi o Dr. Mário Berard - um homem honrado, decente, honesto, um gentleman, cumpridor dos seus deveres como homem público. irmãos, no exercício dos mandatos eletivos, pediu o afastamento de qualquer chefe do executivo.

(*) Depoimento do Ex-senador Alcides Muniz Falcão


Primeira Edição | 10 a 16 de agosto, 2020

Esportes |B3

> COM GOL CONTRA

Atlético-MG vence o Flamengo no Maraca Estratégia de Sampaoli dificulta jogo do time da casa, que perdeu várias oportunidades de gol, deixando a torcida na bronca GloboEsporte.com O Atlético-MG levou a melhor em sua estreia no Campeonato Brasileiro diante do Flamengo, no Maracanã. Neste domingo (9), o Galo venceu por 1 a 0, com gol contra de Filipe Luís, aos 23 minutos do primeiro tempo. Jorge Sampaoli montou estratégia eficiente para superar Domènec Torrent. A marcação alta dos mineiros dificultou o jogo rubro-negro, que desperdiçou inúmeras chances de gol e fez as escolhas erradas quando o adversário cedeu espaços.

NÍVEL ELEVADO

Os times de Jorge Sampaoli e Domènec Torrent protagonizaram um confronto de alto nível no Maracanã, mas a estratégia do técnico argentino foi melhor. Com menos posse de bola (36%), o Galo não dei-

xou de ser agressivo e incomodou a defesa rubro-negra. O Flamengo, por outro lado, foi afetado pela forte marcação atleticana, que pressionou a saída de bola adversária do primeiro ao último minuto. Sampa levou o Galo a campo com três zagueiros, esquema usado pela primeira vez pelo técnico. No fim da primeira etapa, com a entrada de Jair no lugar de Gabriel, o time voltou à formação com dois defensores. Mas o Galo também cometeu erros, especialmente na saída de bola, e deu espaços para o Flamengo chegar. Bruno Henrique perdeu chance inacreditável aos 7 minutos da etapa inicial. Gabigol e Arrascaeta também desperdiçaram oportunidades. O Atlético-MG teve chances de ampliar com Savarino e Marrony, mas Diego Alves

Divulgação

Marquinhos e Guilherme Arana comemoram gol contra de Filipe Luís

apareceu bem.

ATUAÇÕES NO GALO

Allan Peça-chave no meio-campo atleticano. Dá muita qualidade ao setor com precisão no passe, muita dinâmica e força na marcação. Jair, seu concorrente de

posição, também entrou muito bem, mas Allan tem, cada vez mais, cadeira cativa no time. Nota: 8 Guilherme Arana Privilegiado pelo esquema com três zagueiros, jogou mais solto e, mais uma vez, foi

CBF adia Goiás x São Paulo após casos de Covid-19 antes do jogo O jogo entre Goiás e São Paulo, no domingo (9), no estádio da Serrinha, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro, foi adiado pela CBF e terá de ser realizado em outra data. Horas antes da partida, o Goiás entrou com um pedido na entidade e no STJD para que

a partida fosse postergada depois que dez jogadores (oito titulares) testaram positivo para a Covid-19. A contraprova realizada por outro laboratório neste domingo confirmou nove casos. - Dez dos 23 jogadores concentrados foram positivados. Infelizmente, fomos comunicados apenas no dia de hoje. Preferimos agir com coerência.

Filipe Luís (LAE) No dia de seu aniversário de 35 anos, teve uma atuação ruim. Fez um gol contra, errou uma saída de bola que quase resultou no segundo gol do Galo e pouco produziu para a produção ofensiva do time. Nota: 3,5

Gabriel Foi o destaque negativo do Atlético na partida. Não foi bem no primeiro tempo, mostrou desatenção em lances sequenciais e perdeu bolas que geraram chances claras de gol para o Flamengo. Foi substituído antes do intervalo. Nota: 4

Bruno Henrique (ATA) Teve espaço para explorar sua principal virtude, a velocidade, mas nem de longe foi o atacante decisivo que a torcida se acostumou. Desperdiçou a melhor chance do Flamengo ao chutar para o gol quando Gabigol estava livre, sem goleiro. Nota: 5,0

NO MENGÃO

Rodrigo Caio (ZAG) Foi mais lúcido da defesa, tanto na saída de bola quanto na marcação. Conseguiu alguns desarmes importantes e travou alguns chutes que poderiam ter levado perigo ao

O Flamengo vai enfrentar o Atlético-GO, na próxima quarta-feira, às 20h30, no Olímpico.

Resultados / Série B

> DEZ JOGADORES

GloboEsporte.com

Flamengo. Nota: 7,0

muito bem. Fez boa dobradinha com Marquinhos no primeiro tempo e foi o autor do cruzamento que gerou o gol contra de Filipe Luís. Na defesa, novamente muito seguro. Nota: 8,5

Qual coerência? Pedir que o jogo fosse adiado. Entramos com uma liminar no STJD com essas alegações porque esportivamente seria uma coisa descabida. Teríamos 13 jogadores em campo, 11 titulares e dois reservas. Por questões de segurança e saúde também. Como os jogadores estavam concentrados, não sabemos dizer se os outros podem estar con-

taminados - afirmou o presidente do Goiás, Marcelo Almeida. O São Paulo chegou a entrar em campo, porém, foi informado pela equipe de arbitragem que não haveria partida. Os novos jogadores convocados às pressas pelo Goiás não passaram pelos testes de Covid-19. Após a confirmação do adiamento, o São Paulo se posicionou favorável à decisão.

ENTENDA O CASO

O Goiás diz que recebeu o laboratório do hospital Albert Einstein na quinta-feira para a realização dos testes, mas que em seguida teve de repetir o procedimento por uma falha de acondicionamento do material. Os resultados saíram apenas neste domingo pela manhã. Em nota, o hospital Albert Einstein, parceiro da CBF na realização dos testes, confirmou que houve falha técnica na coleta das amostras de Goiás e Vila Nova, que estreou pela Série C no último sábado – um caso de Covid-19 no elenco do Vila foi revelado somente após a viagem da delegação para Manaus. Assim que soube do resultado dos testes, a diretoria do Goiás correu contra o tempo para realizar novos testes em todos os jogadores.

07/08 07/08 08/08 08/08 08/08 08/08 08/08 08/08 08/08 09/08

Cuiabá-MT Confiança-SE Juventude-RS Operário-PR Cruzeiro-MG Avaí-SC Vitória-BA CSA-AL Ponte Preta-SP Oeste-SP

0x0 2x2 2x1 3x1 2x1 3x1 1x0 1x0 0x1 0x0

Brasil-RS Paraná-PR CRB-AL Figueirense-SC Botafogo-SP Náutico-PE Sampaio Corrêa-MA Guarani-SP América-MG Chapecoense-SC

Próximos jogos / Série B 11/08 - 19:15 Botafogo-SP 11/08 - 19:15 Brasil-RS 11/08 - 19:15 Sampaio Corrêa-MA 11/08 - 20:30 Guarani-SP 11/08 - 20:30 Paraná-PR 11/08 - 21:30 América-MG 11/08 - 21:30 Figueirense-SC 11/08 - 21:30 Náutico-PE 12/08 - 17:00 CRB-AL 12/08 - 19:30 Chapecoense-SC

x x x x x x x x x x

Confiança-SE Ponte Preta-SP Juventude-RS Cruzeiro-MG Avaí-SC Cuiabá-MT Vitória-BA Operário-PR Oeste-SP CSA-AL

Classificação / Série B 1º 2º 3º 4º 5º 6º 7º 8º 9º 10º 11º 12º 13º 14º 15º 16º 17º 18º 19º 20º

Operário-PR Avaí Juventude Vitória CSA América-MG Paraná Clube Confiança Oeste Cuiabá Chapecoense Brasil de Pelotas CRB Botafogo-SP Sampaio Corrêa Ponte Preta Guarani Náutico Figueirense Cruzeiro

P 3 3 3 3 3 3 1 1 1 1 1 1 0 0 0 0 0 0 0 -3

J 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1

V 1 1 1 1 1 1 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 1

E 0 0 0 0 0 0 1 1 1 1 1 1 0 0 0 0 0 0 0 0

D 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 1 1 1 1 1 1 1 0

GP 1 1 1 0 0 0 2 2 0 0 0 0 2 2 1 1 1 3 3 1

GS 3 3 2 1 1 1 2 2 0 0 0 0 1 1 0 0 0 1 1 2

SG 2 2 1 1 1 1 0 0 0 0 0 0 -1 -1 -1 -1 -1 -2 -2 1


Primeira Edição | 10 a 16 de agosto, 2020

B4 | Esportes

> É O MÁXIMO

Nos 70 anos da F1, Verstappen faz história Com perfeição, holandês faz valer estratégia de usar pneus duros na primeira parte da corrida e depois controla vantagem

Com estratégia e pilotagem perfeitas, Max Verstappen venceu neste domingo o GP dos 70 anos da Fórmula 1, em Silverstone (Inglaterra). O holandês da RBR foi o único dos ponteiros a largar com pneus duros, acompanhou Valtteri Bottas e Lewis Hamilton nas primeiras voltas, assumiu a liderança com as paradas dos pilotos da Mercedes e, depois da primeira troca, recuperou logo a ponta com os pneus médios. Depois, Max liderou a prova até a bandeirada, mas ainda teve de trabalhar bastante. Verstappen fez a segunda troca de pneus junto a Bottas para evitar ser superado na sequência, enquanto Hamilton estendeu sua permanência na pista até a volta 41. O inglês caiu para quarto, mas, com pneus novos, passou Charles Leclerc para ficar em terceiro e imprimiu um ritmo fortíssimo nas voltas finais. Até fez a melhor volta e passou Bottas para ficar em segundo, mas não teve tempo para atacar Verstappen, que impôs à Mercedes a primeira derrota em 2020. Na classificação do campeonato, Hamilton segue na liderança, com 107 pontos, 30 a

RBR e ao Max. Eles não tiveram os problemas de bolhas nos pneus que tivemos hoje. Foi inesperado mas estou certo de que o time vai trabalhar nesses problemas. No fim, eu estava pilotando com metade do pneu, desta forma ficou muito complicado.' BOTTAS: "Muito frustrante largada da pole e terminar em terceiro. Minha estratégia foi longe, longe da ideal. Estava tentando mas assim que eu comecei a apertar no fim meus pneus acabaram."

mais do que o novo vice-líder Verstappen. Bottas caiu para terceiro na tabela, com 73 pontos, enquanto Charles Leclerc, com o quarto lugar deste domingo, ocupa a mesma posição no Mundial, com 45 pontos.

LARGADA

Bottas largou bem e manteve a liderança à frente de Hamilton, e Verstappen ultrapassou Hulkenberg para ficar em terceiro. Stroll saiu bem e pulou para quinto, à frente de Ricciardo, e Vettel saiu da pista e caiu para último.

PROTESTO ANTIRRACISTA

CRÍTICAS

Após a primeira derrota sofrida pela Mercedes na temporada 2020 da Fórmula 1, vieram as justificativas. Para o segundo colocado Lewis Hamilton, o aumento da pressão exigida pela Pirelli, fornecedora de pneus, para os compostos mais macios deste fim de semana em Silverstone ocasionou bolhas, o que tornou a administração da borracha mais complicada. Na corrida anterior na pista inglesa, a Mercedes sofreu estouros dos pneus dianteiros esquerdos, e a Pirelli aumentou a

Verstappen e Hamilton no pódio de Silverstone, holandêz vence e impõe 1ª derrota à Mercedes no ano de 2020

pressão para o GP dos 70 anos da F1. Mas, segundo Hamilton, isso gerou um efeito colateral. - Tenho certeza de que a equipe vai trabalhar o máximo que puder, porque não tivemos isso antes. Imagino que provavelmente a Pirelli estava sofrendo com falhas de pneus na semana passada. Então, de um fim de semana a outro, eles apenas aumentaram a pressão e aumentaram e aumentaram. Eles agora são balões, são as

pressões mais altas que nós já tivemos numa pista como essa. Não ficaria surpreso se isso fosse algum problema para nós, mas eu não sei se alguém mais sofreu com bolhas como nós, então é algo que iremos investigar - disse Hamilton. Já Valtteri Bottas, além dos pneus com bolhas e desgaste acentuado, ainda reclamou da estratégia da Mercedes. Segundo o finlandês, a Mercedes não reagiu a contento ao fato de o vencedor Max Verstappen ter

> BOLSO CHEIO

Quarteto é premiado com bônus de US$ 50 mil após UFC em Vegas Combate.com Não teve bônus de “luta da noite” no UFC deste último sábado, mas quatro lutadores foram premiados com US$ 50 mil cada por suas performances individuais, valor equivalente a cerca de R$ 271 mil. A festa foi ainda maior para aqueles do card preliminar, com três atletas premiados: Andrew Sanchez, Gavin Tucker e Kevin Holland. Completou a lista Darren Stewart, que estava no card principal em Las Vegas. O primeiro deles a entrar em ação foi o canadense Gavin Tucker. O lutador peso-pena encarou um duelo parelho com Justin Jaynes, mas arrumou um mata-leão a 1m43 do fim da luta para não deixar a decisão nas mãos dos juízes. Logo na luta seguinte veio um nocaute, em duelo do peso-médio. O americano Andrew Sanchez combinou jab e direto para derrubar o brasileiro Wellington Turman, que já caiu inconsciente. Ainda no card preliminar e também no peso-médio, e numa luta com muita provocação, Kevin Holland dominou Joaquin Buckley até chegar ao nocaute no início do terceiro round, com um direto que arrancou o protetor bucal do adversário. O último premiado com o bônus veio na antepenúltima

A Fórmula 1 organizou um protesto antirracista antes da largada. Dos 20 pilotos, sete não se ajoelharam: Max Verstappen, Charles Leclerc, Kimi Raikkonen, Daniil Kvyat, Carlos Sainz Jr., Antonio Giovinazzi, e Kevin Magnussen. Completaram a zona de pontuação, da quinta à décima colocações, Alexander Albon (RBR), Lance Stroll (Racing Point), Nico Hulkenberg (Racing Point), Esteban Ocon (Renault), Lando Norris (McLaren) e Daniil Kvyat (AlphaTauri). A temporada 2020 segue no próximo fim de semana.

usado outra tática, a de largar com compostos mais duros, enquanto as Mercedes usaram médios. O piloto da RBR liderou após as Mercedes pararem. VERSTAPPEN: "Tivemos muito ritmo no carro. Continuamos presionando. Tivemos um grande dia... tivemos a estratégia certa. Tentei colocar pressão nas Mercedes e eles tiveram de parar" HAMILTON: "Parabéns à

Resultados / Série A 08/08 08/08 08/08 09/08 09/08 09/08 09/08 09/08 09/08 09/08

Fortaleza-CE Coritiba-PR Sport-PE Botafogo-RJ Flamengo-RJ Santos-SP Corinthians-SP Goiás-GO Grêmio-RS Palmeiras-SP

(*) jogo adiado

GloboEsporte.com

0x2 0x1 3x2 x 0x1 1x1 x x 1x0 x

Athletico-PR Internacional-RS Ceará-CE Bahia-BA (*) Atlético-MG Red Bull Bragantino-SP Atlético-GO (*) São Paulo-SP (*) Fluminense-RJ Vasco da Gama-RJ (*)

Próximos jogos / Série A 12/08 - 19:15 Red Bull Bragantino-SP 12/08 - 19:15 Atlético-MG 12/08 - 19:15 Athletico-PR 12/08 - 20:30 Bahia-BA 12/08 - 20:30 Atlético-GO 12/08 - 21:30 Fluminense-RJ 12/08 - 21:30 Ceará-CE 13/08 - 19:15 São Paulo-SP 13/08 - 19:30 Internacional-RS 13/08 - 20:00 Vasco da Gama-RJ

x x x x x x x x x x

Botafogo-RJ Corinthians-SP Goiás-GO Coritiba-PR Flamengo-RJ Palmeiras-SP Grêmio-RS Fortaleza-CE Santos-SP Sport-PE

Classificação / Série A Gavin Tucker finalizou Justin Jaynes no terceiro round em duelo equilibrado, arrumando um mata-leão a 1m43

luta da noite. Também entre os médios, o inglês Darren Stewart venceu o havaiano Maki Pitolo por finalização com uma guilhotina no primeiro round.

CARD PRINCIPAL

Derrick Lewis venceu Alexey Oleynik por nocaute técnico aos 21s do R2 Chris Weidman venceu Omari Akhmedov por decisão unânime (29-27, 29-27 e 29-28) Darren Stewart venceu Maki Pitolo por finalização aos 3m41s do R1 Yana Kunitskaya venceu Julija Stoliarenko por decisão unânime (30-26, 30-27 e 30-27) Beneil Dariush venceu Scott Holtzman por nocaute

aos 4m38s do R1

CARD PRELIMINAR

Tim Means venceu Laureano Staropoli por decisão unânime (30-27, 29-28 e 29-28) Kevin Holland venceu Joaquin Buckley por nocaute técnico aos 32s do R3 Nasrat Haqparast venceu Alexander Muñoz por decisão unânime (triplo 30-27) Andrew Sanchez venceu Wellington Turman por nocaute aos 4m14s do R1 Gavin Tucker venceu Justin Jaynes por finalização a 1m43s do R3 Youssef Zalal venceu Peter Barrett por decisão unânime (30-26, 30-26 e 30-27)

Irwin Rivera venceu Ali Alqaisi por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28)

SEM FINAL FELIZ

Não foi a noite do pesomédio brasileiro Wellington Turman. O paranense, que era o único representante do país no "UFC: Lewis x Oleynik", foi nocauteado pelo americano Andrew Sanchez aos 4m14s do primeiro round no card preliminar do evento. Esta foi a segunda derrota de Turman em três lutas no UFC. Uma combinação de jab e direto foram suficientes para nocautear Wellington Turman, que já caiu inconsciente.

1º 2º 3º 4º 5º 6º 7º 8º 9º 10º 11º 12º 13º 14º 15º 16º 17º 18º 19º 20º

Athletico-PR Sport-PE Grêmio-RS Atlético-MG Internacional-RS Santos-SP RB Bragantino-SP Botafogo-RJ Bahia-BA Corinthians-SP Atlético-GO Goiás-GO Vasco da Gama-RJ Palmeiras-SP São Paulo-SP Ceará-CE Fluminense-RJ Flamengo-RJ Coritiba-PR Fortaleza-CE

P 3 3 3 3 3 1 1 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0

J 1 1 1 1 1 1 1 0 0 0 0 0 0 0 0 1 1 1 1 1

V 1 1 1 1 1 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0

E 0 0 0 0 0 1 1 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0

D 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 1 1 1 1 1

GP 2 3 1 1 1 1 1 0 0 0 0 0 0 0 0 2 0 0 0 0

GS 0 2 0 0 0 1 1 0 0 0 0 0 0 0 0 3 1 1 1 2

SG 2 1 1 1 1 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 -1 -1 -1 -1 -2


Primeira Edição | 10 a 16 de agosto, 2020

Opinião |B5

A foto do fato

Editorial

Armadilha tributária Desde a redemocratização, na década de 1980, nenhum governo cumpriu um velho e surrado compromisso de campanha - o de não aumentar ou criar impostos - e a gestão do presidente Jair Bolsonaro está indicando que não será exceção. Durante a campanha eleitoral de 2018, o então candidato Bolsonaro chegou a assumir o compromisso de corrigir a tabela do Imposto de Renda, elevando o teto de isenção de 1.903,99 para R$ 5.000,00, mas, por outro lado, não disse que para atingir esse objetivo criaria novo tributo. Lula, meses após se eleger presidente pela primeira vez, abordado por um repórter sobre a correção da tabela do IR, foi muito franco: "A gente pensa que o presidente pode tudo, e não pode'. Bolsonaro esqueceu o teto de R$ 5.000,00, prometeu elevar o atual para R$ 3.000,00, mas, aí, com contrapartida: o ministro Paulo Guedes (Economia) quer porque quer recriar a velha e odienta CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira) só que com denominação de imposto digital. Na verdade, afinado com o propósito obsessivo de Bolsonaro de se reeleger presidente, o ministro Guedes quer criar uma nova CPMF para cobrir desonerações com a folha de pagamento das empresas (argumento usado para a volta da CPMF) mas, sobretudo, para turbinar o programa Bolsa Família. O Bolsa Família, como se sabe, foi 'criado' por Lula reunindo o que legara do governo de Fernando Henrique Cardoso - Bolsa Escola, vale-gás, vale-transporte e vale-alimentação - com um objetivo muito definido: transformar milhões de famílias pobres em eleitores cativos. A proposta de Bolsonaro é copiar Lula dando ao Bolsa Família um nome novo - Renda Brasil - só que turbinado, com mais famílias incluídas e com maior distribuição de dinheiro. Para tanto - e é aí que entra a esperteza do ministro Paulo Guedes - propõe a criação de uma CPMF digital (taxando compras feitas por meios eletrônicos) tentará elevar a carga tributária direta, além de cortar deduções com Imposto de Renda com saúde e educação - um tremendo tapa na cara da classe média.

Na maior tragédia nacional contemporânea, o Brasil atingiu, na noite deste sábado 8 de agosto, a marca impressionante de 100 mortes por Covid-19. Poderíamos estar longe desse número funesto, não tivesse o governo, com medidas hesitantes, colocado a vida e a saúde das pessoas em 2º plano.

Papel da TV, rádio e Internet nas eleições

Carta para meu pai

programação. Isto por Entre tantos desafios que o país que o combatem pela frente diante da pande- te à covid-19 mia da covid-19, que já nos levou e o necessário mais de 90 mil vidas brasileiras, d i s t a n c i a temos programadas eleições mento social municipais em 2020. impedirão o Numa atitude sensata, o Con- uso intensivo gresso Nacional aprovou emenda de ferramenconstitucional adiando o primei- tas clássicas como comícios, ro turno para 15 de novembro e grandes reuniões, presença dos o segundo para 29 de novembro, candidatos no trabalho de porta confiante que até lá a curva de em porta, visitas domiciliares, contaminação e óbitos tenha etc. cedido substancialmente. Surgiu logo uma crítica ao ConSempre achei que o poder local é gresso Nacional, que julgo equio mais importante na determina- vocada e precipitada, alegando ção da qualidade das políticas que as redes sociais supririam a públicas. Acesso à saúde, quali- necessidade dos candidatos se dade do ensino, habitação, sa- comunicarem com o eleitor. Ledo neamento, mobilidade urbana, engano, está provado que as meio ambiente, desenvolvimento redes sociais operam em "bolsocial são tarefas que se definem has", cada um pregando para no concreto na instância munici- convertidos ou sendo objeto de pal. O governo federal induz violenta ação de adversários, que políticas, cuida de questões não visam o diálogo, mas a desgerais como política econômica, construção de imagem. defesa nacional e relações exte- Principalmente a disputa majoririores, mas aquilo que interessa tária para prefeito produz a deciàs pessoas é bem ou mal execu- são coletiva a partir da comparatado no plano ção entre os canmunicipal. Os didatos. O candigovernos estaque já tem “Em bora hora, o dato duais concen90% de conhecitram a política mento na popuCongresso de segurança não teria Nacional ampliou lação pública, apoiam tantos probleos municípios, o horário eleitoral mas por já ter mas a interface uma de rádio e TV para construído direta com os imagem, positiva cidadãos é feita ou negativa, 15 minutos” na esfera munijunto às pessoas. cipal. Mas um candiO poder local é dato novo precio mais próximo da população e o sa se tornar conhecido, depois controle social sobre a ação respeitado, mais à frente admirapública é muito maior. A centrali- do, e assim se habilitar a condade do poder local foi realçada quistar o voto de confiança dos ao extremo na gestão do comba- eleitores. As redes sociais são inete à pandemia. gavelmente importantes, mas A eleição de 2020 será completa- não substituem a televisão e o mente diferente de todas as out- rádio. Tanto que a audiência cresras. Tudo indica que a onda ce nos últimos dias quando uma devastadora do "novo pelo novo" parcela enorme da população contra a "velha política" perderá mais despolitizada procura se força. Atributos clássicos que informar para definir o voto a sempre foram importantes - partir da comparação entre o experiência, competência, capa- conjunto de candidatos. cidade de formar e liderar equi- O importante é que façamos pes, conhecimento sobre políti- boas escolhas. O Brasil vive uma cas públicas - tendem a ser reva- crise dramática e aos futuros prelorizados. feitos e vereadores cabe papel Em boa hora, o Congresso essencial na construção do Brasil Nacional ampliou o horário elei- pós-pandemia. toral de rádio e TV de 10 para 15 minutos diários o programa e de (*) Ex-deputado federal e 70 minutos para 100 minutos presidente do PSDB de Minas diários as inserções durante a

Aproxima-se mais um dia dos pais. Quantas recordações das alegrias que tinha em lhe beijar nesse segundo domingo de agosto. Mas você se foi, já faz tanto tempo e parece que foi ontem. Se aqui estivesse, em 28 de julho passado, teria celebrado garbosamente, como sempre o fez, seu primeiro centenário de vida, mas isso não aconteceu. Recentemente assistindo ao vídeo de festejo idêntico, acontecido na virada desse século, me encantei pois você parecia um menino, dançava, brincava sorrindo muito, mas os anos passaram, fazendo entender que o tempo é implacável, e qual uma verdadeira pandemia, na sua hora, vai levando, um a um, afastando-os do convívio dos que amam. No período de sua morte, imaginava que a pior dor sentida era a gerada pela saudade. Algumas feridas na pele, latejam, mas logo desaparecem, certos incômodos que adquiro quando corro na praia, rapidamente deixam de existir, mas a tristeza da sua separação, imaginava não ter cura, desde que partira em uma jornada sem retorno. Por muito tempo, achei que sua falta não seria superada e constantemente lastimava tal afastamento, mas confesso estou acostumado, até realiza-

Marcus Pestana (*)

Alberto Rostand Lanverly (*)

do, pois cada vez mais lhe sinto a me acompanhar. Ao contrário do que acontecia em minha infância, quando chorava em suas constantes viagens para as cidades do interior onde exercia o cargo de Juiz de Direito, hoje a sua ausência está fecundamente assimilada, pois trazendo-o em meu coração, estaremos juntos para sempre.

“No período de sua morte, imaginava que a pior dor sentida era a gerada pela saudade. Algumas feridas na pele”... Meu querido pai, sobram palavras que me são úteis quando quero falar de você. Olhar para seu exemplo, o zelo que sempre demonstrou para com toda a família, as batalhas que travou para que todos tivéssemos uma vida satisfatória, só me faz ter um grande sentimento de gratidão. Você nos colocou em primeiro lugar na sua vida, isso sempre o tornou não somente um excelente marido mas um maravilhoso pai.

Novamente, pensando no conteúdo do filme gravado artesanalmente em uma câmera portátil de minha propriedade, convenci-me inteiramente que a vida é fruto da decisão de cada momento. Talvez por isso, a ideia de plantio seja tão reveladora sobre a arte de viver. Naquele dia, o momento era seu, o futuro estava para ser plantado, fato que você soube galhardamente realizar por mais doze anos. As escolhas que procurou, os amigos que cultivou, os valores que abraçou, os amores que amou, e entre eles eu me incluo, tudo foi determinante nos exemplos que legou para os seus familiares, nós que ficamos e nunca esquecemos o "bivô Amado". Hoje, meu querido velho, sou pai e avô, mas como não posso lhe oferecer um abraço, lhe peço que me ilumine, guiando meus passos, vigiando minha mente, protegendo-me em meus atos para que possa de alguma forma me assemelhar à pessoa que você sempre soube ser. Um beijo em seu coração. (*) Presidente da Academia Alagoana de Letras

A quem interessa parar opinião? Alexandre Garcia (*)

Quase 100 mil vidas ceifadas, milhões de empregos estraçalhados, milhares de empresas fechadas. No entanto, dois dos três poderes da República têm como prioridade fake news. Como se a desgraça imposta por esse estranho e atípico vírus fosse resolvida quando o brasileiro recebesse vacina obrigatória contra notícias falsas. Nos meus anos de vida, a primeira fake news de que lembro foi em janeiro de 1952 - eu tinha 11 anos -, em O Cruzeiro, a revista de maior circulação na época. O fotógrafo Ed Keffel fez fotos numa montagem e a revista publicou como discos voadores na Barra da Tijuca. E vendeu muito por isso. Desde então, não cesso de ver fake news em lugar de fatos, e o estranho é que só agora o Supremo, a Câmara e o Senado passaram a se preocupar com isso. Parece mais um movimento comercial contra o fim de monopólio da informação. César Maia, pai do presidente da Câmara, denunciou algo mais pérfido que uma notícia falsa: o factóide. Parece fato, tem aparência de fato, é embrulhado como fato, mas serve

para "embrulhar" o leitor, o ouvinte, o telespectador. O Wall Street Journal acaba de ter uma espécie de rebelião na redação, exigindo que notícia e opinião venham separados, não misturados. Fofocas e mexericos costumam vir disfarçados de notícia. A preocupação do Congresso e do Supremo, no entanto, só visa as

“E as leis também têm os remédios, o Código Penal e até a Lei de Segurança Nacional. O que querem inventar então?” redes sociais, exatamente o instrumento pelo qual todos ganharam voz, para reivindicar, desabafar, sugerir, opinar, criticar. Como se trata de gente, não de anjos, também há ódios, mentiras, maus conselhos, ofensas. Para esses, a própria comunidade digital tem os anticorpos: a capacidade de pesquisar e derrubar a

mentira, de responder, de boicotar, de expor o ofensor. E as leis também têm os remédios, o Código Penal e até a Lei de Segurança Nacional. O que querem inventar então? A quem interessa calar opinião, restringir a liberdade de expressão, a censura prévia, o direito de defesa, acusar de crime não previsto na legislação? Fica no ar o mau cheiro da fumaça de totalitarismo. Uma caça às bruxas, mais parecendo um macartismo de sinal invertido. Que personagens da ficção esses agentes da censura estariam personificando? O perigoso Big Brother, o Irmão mais Velho, de George Orwell, que policiava até pensamento? Melhor que seja um risível Mago de Oz, que, atrás do biombo que o protegia, ameaçava com fogo e trovões, mas acabou desmascarado como charlatão pela menina Dorothy. (*) Jornalista

> OS ARTIGOS SÃO DE RESPONSABILIDADE DE SEUS AUTORES E NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DESTE JORNAL

Endereço: Rua Dr. Albino Magalhães, 221 - Farol | CEP 57.050-080 Fone: (82) 3021-5837/ 3021-0563 - Maceió | Alagoas

Escritório: PRIMEIRA EDIÇÃO JORNAL ON-LINE IMPRESSA LTDA - ME CNPJ 08.078.664/0001-85 CMC 130003

Rua Godofredo Ferro, nº 215 - Centro - Maceió | Alagoas | CEP 57.020-570 Atendimento ao assinante: (82) 3021-0563

Luiz Carlos Barreto Goes Fundador do Primeira Edição

Romero Vieira Belo Editor

Alda Sampaio Diretora Comercial

FTPI Representação Publicidade e Marketing Ltda Representante nacional do Primeira Edição Alameda dos Maracatins, nº 508 - 9º andar - Indianópolis/SP CNPJ 03.269.504/0001-08 / Insc. Est. Isenta Tel: (81) 2128-4350 / Cel: (81) 9175-5829 fred.recife@ftpi.com.br


B6 | Social

Primeira Edição | 10 a 16 de agosto, 2020