Issuu on Google+

287

programas portáteis para colocar numa pen e usar em qualquer lado. Sem instalação e sem problemas! (DVD disponível apenas em pontos de venda seleccionados)

junho 2013

n

Nº 209

n

PVP Cont

n

€3,30 revista

n

€4,95 revista + dvd

Menu Start no windows 8 4 maneiras rápidas de recuperar o menu mais importante do Windows

Siga-nos em www.facebook.com/revistaPCGuia

A evolução dos robots, dos bonecos de corda ao aspirador roomba l como construir e programar um em sua casa AF_PCGUIA_60x60.pdf

Asus FonePad e Samsung Galaxy S4 Testámos as últimas estrelas Android a chegar a Portugal

Memória RAM 4, 8 ou 16 GB? fomos à procura da quantidade ideal

Especial alojamento na web As melhores opções em Portugal para alojar o seu site

1

22/5/13

O alarme

nas suas mãos OFERTA TABLET

+ aplicação ProMobile Adira 707 22 23 22 alarmesprosegur.pt

6:01 P


A edição de Junho fica marcada pela apresentação da nova Xbox One, mas também pelos diversos testes realizados, como a nova geração do híbrido topo de gama da BMW, o ActiveHybrid 7, que embora tendo visto o seu motor reduzir de potência e dimensão continua a ser uma das melhores opções para quem procura uma motorização económica e apaixonante. Pela Volkswagen experimentei o novo Polo Blue GT, um pequeno VW que utiliza um motor a gasolina com 140 cv e sistema ACT, que desliga dois dos quatro cilindros para reduzir significativamente os consumos. Nos testes a produtos destaco o smartphone mais aguardado do ano, o novo Samsung Galaxy S4, a nova Sony Alpha 58, a nova Mini Pen 2 da Olympus, a Radeon HD7790 (o suficiente para jogar qualquer tipo de jogo a 1080p), e o pequeno Sony SmartWatch, que tem um enorme potencial mas ainda tem algumas dificuldades em funcionar correctamente. No teste em grupo colocámos frente a frente os principais leitores multimédia com as televisões mais avançadas, para comprovar qual o sistema mais completo para reproduzir os seus conteúdos multimédia. Por fim tivemos o tema de capa, onde falei nas tecnologias de viaturas autónomas já existentes, em alguns robots de limpeza doméstica e no fenómeno dos drones, onde tivemos a oportunidade de experimentar os modelos da portuguesa SkyEye, uma empresa prestadora de serviços para fotografias e filmagens para inúmeras situações, com custos significativamente inferiores aos dos métodos tradicionais (gruas, guindastes, andaimes, etc.). P

a nova xbox Estou a escrever este texto no dia em que a Xbox Infinity/720 (ou lá o que lhe quiserem chamar) será apresentada ao mercado, oito anos depois da apresentação da geração anterior. Espera-se que esta nova geração de consolas Sony e Microsoft seja mais parecida com um PC que todas as outras porque vão utilizar processadores já usados no PC. Isto tem dois objectivos: baixar custos de produção porque assim podem usar-se componentes genéricos de PC com mais facilidade e fazer baixar os custos de desenvolvimento dos conteúdos, leia-se jogos, porque toda a gente aprende a programar num PC, seja ele Mac ou Windows. Voltando à Xbox, restam então os pormenores: se vai ser AMD ou se vai ser Intel, se a gráfica é integrada ou separada e como é o comando. Trará o sensor Kinect integrado como tem vindo a público? Seja de que maneira for, a ser verdade que as consolas estão a convergir com os PC em termos de hardware, é provavelmente o melhor que aconteceu aos nossos computadores pessoais porque, objectivamente, as consolas estavam a matar os PC, pelo menos no que respeita aos jogos, o que faria com que em breve ficássemos limitados a uma meia dúzia de jogos por ano, mais o Farmville e todos os outros joguitos das redes sociais. Uma última nota vai para a compra do Tumblr pela Yahoo! por 1,1 mil milhões de dólares. Quero ver daqui a seis meses ou um ano quantos utilizadores da plataforma de blogs resistiram à pressão de uma grande empresa como a Yahoo!... P

Os robots ainda não são os empregados autónomos que gostávamos, mas mesmo assim já nos ajudam em diversas tarefas. A maior concretização que os robots domésticos já disponíveis conseguem é fazer-nos poupar tempo. Não ter de aspirar, lavar os vidros ou lavar o chão é uma alegria para a maioria das donas de casa e restantes membros da família porque o tempo que é poupado pode ser dirigido à família. Afinal, é a isso que tudo se resume: queremos mais tempo para as coisas que nos fazem felizes e é isso que a tecnologia nos oferece, encontra-se ao nosso serviço para nos entreter, ajudar a trabalhar e, acima de tudo, permitir-nos ter disponibilidade para tudo o que queremos fazer. Neste caso a tecnologia está ao serviço da nossa felicidade. As melhores ofertas para poupar tempo, como os robots aspiradores, não são muito baratas nem acessíveis a todas as carteiras, mas se queremos poupar tempo, devemos considerar o investimento e decidir quanto vale para nós, o nosso tempo. Experimentei o Roomba, apaixonei-me e sobrou-me tempo para outras coisas muito mais divertidas do que aspirar a casa… O próximo gadget que quero adquirir para a minha casa é um “escravo” de limpeza robótico que não se esqueça de nenhum cantinho. P

junho 2013 PC guia / 1


ín di ce Melhor revista de TI em 2010

Director: Pedro Tróia / ptroia@pcguia.fidemo.pt Editor: Gustavo Dias / gdias@pcguia.fidemo.pt Redacção: Fátima Ferrão, José Luís Porfírio, Luís Andrade, Luís Vedor, Márcia Campana, Miguel Marques Cronistas: Alexandre Gamela, Alexandre Silveira, Pedro Aniceto, André Rosa, Lola Revisão: José Macário Apoio à redacção: Carla Costa Fotografia: Victor Gordo Editor Arte: Rui Lisboa paginação e ilustração (www.ruilisboa.com)

Fidemo – Soc. de Media Lda. Director-Geral: Vasco Manuel Taveira vascotaveira@pcguia.fidemo.pt Administração: José Carlos Leitão, Vasco Manuel Taveira Redacção, Publicidade e Administração: Rua Marcelino Mesquita, Nº 15-Loja 1 2795-134 Linda a Velha / Telef: 351 214 209 400 Departamento de publicidade: Directora comercial: Cristina Magalhães cmagalhaes@pcguia.fidemo.pt Apoio comercial: Carla Costa ccosta@pcguia.fidemo.pt Assinaturas: JMToscano - Comunicação e Marketing, Lda., Rua Rodrigues Sampaio, Nº 5, 2795-175 Linda-a-Velha assinaturas@jmtoscano.com www.jmtoscano.com Pré-impressão e Impressão: Sogapal - Sociedade Gráfica da Paiã, SA Avenida do Cavaleiros nº 35 2794 056 Portela de Ajuda - Carnaxide Proprietária / Editora: Fidemo, Soc. de Media Lda. Direcção administrativa e financeira: Sandra Pires / spires@ pcguia.fidemo.pt Cont: 509 808 859 / Depósito legal: 97 116/96 Nº registo E.R.C. 119 452 Marca registada no INPI: 479 435 Distribuição: VASP, Soc. de Transportes e distribuição Lda. MLP, Media Logistics Park, Quinta do Grajal, Venda Seca, 2739-511 Agualva-Cacém. Telef: 214 337 000 Tiragem média: 22 000 exemplares Periodicidade: mensal

Assine em pcguia.sapo.pt

facebook: www.facebook.com/revistapcguia Twitter: www.twitter.com/pc_guia 2 / PC guia junho 2013

ROBOTS para tudo! Eles já estão presentes em muitos aspectos da nossa vida porque constroem os nossos carros e objectos do dia-a-dia, limpam as nossas casas e vigiam-nos. A PCGuia leva-o numa viagem pela tecnologia dos robots e ainda o ensina a construir um pequeno robot em casa.

P.34 tema de capa

1 Editorial 4 Notícias 12 Tech Feminino Idilza Santos

28 Especial Alojamento Quer colocar um site na Internet? Nós mostramos-lhe as melhores opções disponíveis em Portugal.

14 DVD 46 Apps Nesta edição, mais de 200 aplicações Aplicações de vigilância para portáteis que vão desde a segurança da sua casa a produtividade até aos jogos que podem ser colocados numa pen 50 Carros para levar e usar em qualquer lado! Testámos um BMW híbrido topo de gama e um VW Polo que desliga 16 Startup metade do motor em funcionamento. Zaask, uma nova plataforma de adjudicação de tarefas de todo o tipo. 18 Green 52 Qual é a quantidade de Todas as notícias sobre como memória RAM ideal para o meu a tecnologia pode ajudar computador? a melhorar o ambiente. Fomos à procura da quantidade ideal de memória para vários tipos 19 Tecnologia em números de utilização dos computadores, Infografia sobre o papel dos robots desde os jogos até ao 3D. no mundo. Os resultados são surpreendentes! 20 Raspberry Pi Aceda à Internet anonimamente onde quer que esteja com um servidor proxy baseado no Raspberry Pi. 24 Traga de volta o Menu Start ao Windows 8 Quatro maneiras de devolver o Menu Iniciar ao Windows 8. 26 Screencasting Como gravar e emitir o que se passa no seu ecrã simples e gratuitamente.

056 Testes individuais Testámos: - Comandos avançados - HP Elitepad - Sony SmartWatch - Sony Alpha 58 - AMD Radeon HD 7790 - Olympus E-PM2 - Asus FonePad - Surface vs Surface - Samsung Galaxy S4 62 Reviews dos leitores Pedimos aos nossos leitores para avaliar um tablet e eles não se saíram nada mal! 64 Teste em grupo Leitores multimédia Os leitores e televisores com capacidade de reprodução de conteúdos digitais disponíveis em Portugal.

69 Ask the geek A resposta a todas as suas dúvidas sobre tecnologias 70 Gadgets Os melhores objectos que são (ou não) completamente inúteis mas que todos nós desejamos de uma forma ou de outra.

72 Fotografia nas férias As melhores dicas para tirar boas fotos nas suas férias. 74 Revista Programar Novidades de pesquisa no Sharepoint 2013 Parte 3 76 Jogos - Gears of War: Judgment - MetalGear Rising: Revengeance 79 Jogos móveis - Monster Hunter 3 Ultimate - Forza Horizon 1000 Club - Soul Sacrifice

80 Google+ A rede social Google+ chegou em Junho e com ela a primeira tentativa de fazer concorrência a sério ao Facebook.


Encripte as comunicações com o Raspberry Pi por pedro tróia

M

ais tarde ou mais cedo vamos deparar-nos com uma ligação à Internet bloqueada que nos impede de fazer o que quisermos, como aceder a determinados tipos de sites ou fazer alguns tipos de downloads. Normalmente, estas limitações são impostas através firewalls, do acesso limitado a serviços como e-mail SMTP ou XMPP ou filtragem de conteúdo da Internet. Quando se está fora de casa também há o hábito de usar ligações Wi-Fi públicas, o que pode ser potencialmente perigoso tanto para a privacidade como para os dados gravados no disco do nosso computador. É facílimo que os utilizadores de mesma rede nos espiem, ou mesmo interfiram com o que estamos a fazer. Nas redes Wi-Fi gratuitas não fazemos ideia de quem está na mesma ligação que nós, nem do que os donos da ligação estão a fazer com os utilizadores que se lá ligaram. Aqui vamos mostrar-lhe como configurar o Raspberry Pi para criar túneis SSH, uma técnica que vence os espiões e a censura. O Raspberry Pi é, claro, o aparelho perfeito para tal, pois é silencioso e com custos de execução minúsculos, podendo facilmente deixá-lo no armário, pronto a usar quando for preciso.

20 / P C g u i a j u n h o 2 0 1 3

Use acessos Wi-Fi públicos em segurança e ultrapasse a censura da Internet com a ajuda do Raspberry Pi: A PCGuia apresenta-lhe o SSH Tunneling

Raspbian Se já usa o Raspberry Pi desde o começo, pode muito bem estar a usar a imagem do Raspbian original que usámos nos primeiros tutoriais. O Raspbian é uma versão do Debian optimizada para funcionar no Raspberry Pi. Para além de ter som funcional sem mais alterações e ser notavelmente mais rápido (há benchmarks que indicaram melhorias entre 4% e 40% dependendo da tarefa efectuada) também tem uma excelente ferramenta automatizada que corre da primeira vez que arranca o Raspberry Pi. Coisa que facilitou muitos dos tweaks que aplicámos nos primeiros tutoriais, incluindo a expansão da partição de modo a usar o disco inteiro, desactivar o overscan, activar o SSH e alterar a disposição do teclado. Recomendamos o upgrade da sua instalação. O método mais fácil é a transferir a última imagem de www.raspberrypi.org/downloads, descomprima-a e depois use o comando “dd” para a colocar no cartão SD, tal como da primeira vez. Pense também em eliminar todo o conteúdo da drive, pois tivemos problemas estranhos nas alturas em que não o fizemos, com configurações e software antigos que permaneceram activos. Use este comando para resolver esses problemas:


Raspberry pi inmotion.pt elementk.com

número, parecido com 192.168.133.20 que é a identificação única uma máquina numa rede, semelhante ao endereço postal que indica a nossa casa. As portas são menos familiares.

Especifique uma porta sudo dd if=/dev/zero of=/dev/mmcblk0 bs=1M em que “mmcblk0” é o dispositivo que representa o seu cartão SD. Lembre-se primeiro de fazer cópias de segurança dos seus dados, pois isto vai escrever zeros por toda a drive e os dados que lá estão ficam irrecuperáveis.

Portas Vamos começar por explicar o que são túneis SSH antes de explicarmos como os usar. Quando se cria uma ligação entre dois computadores, seja para transferir documentos pela web, abrir uma Shell segura ou trocar ficheiros, há duas informações que a máquina que inicia a ligação precisa de saber: o endereço IP da máquina a que se vai ligar e o número da porta do serviço (ex. web, SSH, NFS, etc.) a que deseja ter acesso. Quase todos estamos familiarizados com o conceito do endereço IP. É um

Como, regra geral, há diversas pessoas a viver na mesma casa, todos com o seu correio, por isso há imensos serviços diferentes em cada computador à espera de ligações dedicadas só a elas. Cá fora o correio vai parar às pessoas certas porque pomos o nome nos envelopes, enquanto que nas redes informáticas identificamos o serviço especificando uma porta à qual nos devemos ligar. Cada porta está identificada com um número de 0 a 65535. Cada serviço que o computador proporciona, como um servidor de web, está “à escuta” procurando ligações numa destas portas. Há uma lista das portas predefinidas a que os serviços mais comuns estão à escuta que é mantida pela Internet Assigned Numbers Authority, que vai das portas 0 a 1023 (o tráfego da web vai pela porta 80, FTP pela 20, SSH pela 22, etc.). Nada o impede de configurar um serviço para funcionar noutra porta, desde que saiba qual a porta em que o serviço corre, pode dizer ao cliente para se ligar a essa porta e não à predefinida. Mas então, e os túneis SSH? Na verdade, todos

os túneis SSH são maneiras inteligentes de reenviar as portas. A melhor maneira de explicar como isto funciona é usando um exemplo. Imagine duas máquinas: um portátil, atrás de um proxy (software que filtra tráfego da Internet) num café, que não consegue chegar ao website em “exemplo.com”, e um Raspberry Pi com acesso à Internet sem restrições, em segurança em casa. No entanto, se puder ligar o portátil ao Raspberry Pi pode usá-lo como ponte para aceder a “exemplo.com”.

Ligação em túnel Para obter acesso a “exemplo.com” a partir do laptop precisa de reenviar a sua ligação, ou criar um túnel, através do Raspberry. Os túneis SSH permitem-lhe fazê-lo. Normalmente, o sistema SSH cria uma ligação encriptada entre dois computadores na porta 22. Mas em vez de só abrir uma Shell, quando usa SSH para criar um túnel, este reenvia todo o tráfego de uma porta específica no portátil através da ligação encriptada ao Raspberry Pi na porta 22, para qualquer outro hospedeiro ou porta especificada. Isto tem duas vantagens: primeiro, tal como com uma ligação SSH padrão, o tráfego é agora enviado para através de uma ligação encriptada, o que quer dizer que ninguém consegue espiar o que está a fazer nem detectar nomes de utilizador nem palavras-passe. O que há de inteligente acerca de usar túneis

j u n h o 2 0 1 3 P C g u i a / 21


Como começar a gravar vídeos a partir do seu ecrã

T

O que é o Screencasting?

por pedro tróia

Camstudio Um software de captura e gravação dos movimentos que faz no seu computador. Encontra-o em: bit.ly/12KjPcK Windows Movie Maker O programa de edição de vídeo básico para Windows. Encontra-o em: bit.ly/15qZ4Kg AVIDEMUX Um programa de edição de vídeo com algumas funcionalidades avançadas. Encontra-o em: bit.ly/1282rkW

26 / P C g u i a jX uX nX h2o0 1230 1 3

Aprenda a fazer vídeos de toda a acção que se passa no seu desktop para depois partilhar com quem quiser.

rata-se do processo de gravação de tudo o que se passa no seu ambiente de trabalho, colocar voz-off e depois fazer o upload desse vídeo para o um site de partilha de vídeos como o YouTube, Sapo Vídeos ou o Vimeo. Este é um método eficaz de educar as massas que estão permanentemente ligadas à Internet. Quer mostrar como se instala software ou como se remove uma impressora? Grave um vídeo e partilhe-o. O screencasting também pode ser usado para gravar jogos que não usem o sistema DirectX. Existem muitos programas de gravação de ecrã por aí, na sua grande maioria a pagar; neste tutorial, a ideia é fazer o mesmo mas sem gastar um tostão porque os tempos não estão para grandes aventuras. p


1

Configurar o Camstudio

Descarregue o Camstudio Recorder a partir do site indicado na caixa “Vai precisar de:”. Instale-o e active-o, mas antes de clicar no botão de gravação vai ter de fazer algumas configurações. Escolha “Video Options” e defina o compressor como Microsoft Video 1. Pode também ajustar o frame rate usando o cursor no fundo da janela se precisar de imagens com mais qualidade, mas tenha em atenção que quanto maior for o frame rate, maior será o vídeo e mais recursos vai consumir enquanto grava. Não faça mais nada neste ecrã. Depois vamos passar para o áudio. Está no mesmo menu “Options”. Escolha a fonte de áudio, que normalmente é o microfone do computador, e escolha o volume. Teste o áudio para ver se não está baixo demais. Volte ao menu “Options”, aceda à opção “Program Options” e certifique-se de que a opção “Save Settings on Exit” está ligada. Depois ligue a opção “Do not play AVI file when the recording stops” para impedir o programa de reproduzir a gravação automaticamente quando clica no botão para parar de gravar. Por fim, escolha a pasta no seu disco onde os vídeos vão ser gravados e opte pela opção de escolher o nome dos ficheiros a gravar. A última coisa a fazer é certificar-se de que a opção “Region” (que define a área do ecrã a gravar) está ligada para Full Screen (ecrã inteiro) e que a paragem automática da gravação está desligada. Depois de tudo isto está pronto a gravar tudo o que se passa no ecrã. Não se esqueça de uma coisa, o espaço em disco é essencial quando se trabalha com vídeo digital. Se estiver a gravar um ecrã 1080p, sete minutos de vídeo correspondem a 1 GB.

2

Edição básica do vídeo

Dica para os principiantes. Respire antes de falar quando inicia a gravação. O espaço a mais pode ser removido facilmente na montagem. Clique no botão de gravação, arrume as janelas, certifique-se de que está tudo pronto e comece a gravar os movimentos do rato e a voz. No final deixe também alguns segundos. De seguida abra o seu filme no Windows Movie Maker (veja a caixa “Vai precisar de:”) para cortar aqueles bocados a mais no início e no fim dos vídeos. Comece por procurar onde quer que o vídeo comece, de preferência depois de esconder a janela do Camstudio Recorder. Não se esqueça de que o vídeo deve começar ao mesmo tempo que o áudio, ou seja, a sua narração. Pode usar os atalhos de teclado “J” e “L” para passar o vídeo frame a frame para descobrir o sítio exacto onde quer que comece. Quando descobrir o local certo clique no separador “Edit” e clique no botão “Set Start Point”. Repita o processo para o final do vídeo. Depois de cortar o excesso de vídeo deve guardá-lo num formato que ocupe menos espaço. Aceda ao menu “File” e escolha “Windows 7 (1080p) ou (720p)” dependendo da resolução do seu ecrã. Guarde-o no formato MPEG-4/H.264 e não em Windows Media Video File (WMV). A conversão de formato vai demorar um pouco, mas no final vai ver que o ficheiro encolheu para cerca de um décimo do tamanho que tinha. Ponha-o a tocar para ver se há algum problema. Se a sua montagem falhou, volte ao ficheiro original e repita o processo.

3

Edição avançada

A principal razão porque fizemos a conversão do vídeo através do Movie Maker foi para evitar potenciais incompatibilidades com o Avidemux. Instale-o, execute-o, arraste o seu filme para a área de edição e clique em “Play” para ver se está tudo bem. Se o programa crashar quando tenta ver o seu filme vá às preferências do programa que estão no menu “Edit” e escolha “Default Raster” para o método de reprodução de vídeo. Reinicie o Avidemux e volte a carregar o seu filme. Uma das melhores funcionalidades do Avidemux é o suporte de filtros. Estes filtros permitem fazer muitas alterações aos seus vídeos, como cortar zonas e colocar legendas. Abra o ecrã dos filtros a partir do menu “Video” e clique no grupo “Transform” no painel do lado esquerdo. No seu filme há muito espaço à volta da janela de que está a falar, por isso vamos cortá-lo do vídeo. Basta inserir os valores para dimensionar os quatro lados da caixa onde o vídeo não vai ser cortado (a parte que será retirada fica verde). Arraste o rato pela timeline para ver se tudo está como deve ser. Escolha o formato MPEG-4 AVC (x264) e configure o modo de codificação para Average Bitrate (Two Pass). Defina a saída de áudio para MP3 (lame) e depois clique no botão “Save Video” para criar o seu filme final. Depois é só ligar-se à sua conta do YouTube para fazer o upload da sua criação.

j u nX hX oX 2 0 1 3 P C g u i a / 27


34 / P C g u i a j u n h o 2 0 1 3


3 Leis da robótica 1.ª lei: Um robot não pode ferir um ser humano ou, por omissão, permitir que um ser humano sofra algum mal. 2.ª lei: Um robot deve obedecer às ordens que lhe sejam dadas por seres humanos, excepto nos casos em que tais ordens entrem em conflito com a 1.ª lei. 3.ª lei: Um robot deve proteger sua própria existência desde que tal protecção não entre em conflito com a 1.ª e/ou 2.ª leis.

p or Márcia Campana, G u stav o D i as e P e d ro T ró i a

E

stas três leis da robótica foram inventadas pelo autor de livros de ficção científica Isaac Azimov e foram pensadas para um contexto em que os robôs, ou robots, já ganharam força e inteligência suficientes para pôr em causa os seus criadores, os seres humanos. Ainda não chegámos a este ponto na evolução dos robots, mas com o avanço da tecnologia de processamento, sensores, energia e inteligência artificial, o dia em que os robots passam de escravos sem inteligência a formas de vida sintética pode estar mais perto que longe. A história da robótica começou muito antes da descoberta da corrente eléctrica e dos transístores. Ultrapassando as lendas judaicas dos Golems, homens mecânicos feitos de barro, ou dos servos do deus Vulcano, no século terceiro o “engenheiro mecânico” Yan Shi criou para o imperador da altura um homem feito de madeira e couro. Bastante mais tarde, na renascença, Leonardo da Vinci elaborou planos detalhado para a construção de um robot humanóide capaz de se sentar e mover os braços e a boca.

Mas foi no Japão que esta arte mais se desenvolveu nos séculos XVII e XIX com a construção de robots capazes de servir chá, disparar setas e mesmo escrever. O primeiro robot moderno digital e programável foi inventado por George Devol em 1954, chamava-se Unimate e era um robot industrial que foi vendido à General Motors para ajuda na construção de automóveis. A palavra Robot foi inventada pelo autor checo Karel Čapek para a peça R.U.R. (Rossum’s Universal Robots), que se passa numa fábrica que fabrica “pessoas artificiais”, que se chamam Robots, cujo único propósito na vida é servir os seres humanos e que acaba com o extermínio da raça humana.

Tipos de robots A esmagadora maioria dos robots que existe hoje em dia está ao serviço da indústria e desempenha tarefas repetitivas ou perigosas de alguma forma, que nenhum humano conseguiria desempenhar. Com a vantagem de não precisarem de comida ou de parar para descansar. Nesta classe de robots industriais a maioria são braços manipuladores que

pegam em peças de um todo e as transformam. Os robots médicos que manipulam instrumentos cirúrgicos também se podem inserir nesta classe de robots industriais, mas levados a uma especialização extrema.

Robots militares Os drones (são os robots militares mais conhecidos do público em geral), tratam-se de aviões semi-autónomos, controlados à distância, que podem desempenhar funções de espionagem ou mesmo de bombardeamento de alvos muito específicos. Mas no campo das utilizações militares existem outros robots como os que servem para ajudar na desactivação de engenhos explosivos ou manipular outras substâncias perigosas.

Robots domésticos Os robots domésticos mais famosos são os aspiradores. São máquinas 100% autónomas que conseguem limpar a casa sem que o dono esteja presente. Conseguem saber onde estão e carregam as baterias sozinhos. p

j u n h o 2 0 1 3 P C g u i a / 35


Nas origens da saga!

por Luís Andrade

D

epois de três jogos emocionantes onde o modo multiplayer foi rei e senhor da saga Gears of War, eis que surge Judgment, que vai relatar todos os acontecimentos decorridos quinze anos antes do começo do primeiro jogo da trilogia. Após o Emergency Day e o aparecimento dos terríveis Locust, o esquadrão Kilo composto por Damon Baird, Augustus Cole, Sofia Hendrik e Garron Paduk enfrenta o seu próprio julgamento por ter desobedecido a uma ordem dos seus superiores. Cada um deles tem a sua própria função na equipa e a sua versão de todos os acontecimentos. O modo campanha é assim composto pelas suas versões de todos os acontecimentos. A cada acusação do tribunal que julga o esquadrão Kilo existe uma missão desclassificada que os jogadores têm de acompanhar. A campanha principal do jogo não é muito longa e em determinadas situações perde-se muito, deixando-nos um pouco desorientados. Mas quem quiser descobrir o outro modo de jogo, o Aftermath, terá de o completar e assim entrar naquele que devia, na nossa opinião, ser o modo de campanha principal e onde o jogo ganha uma nova vida sem mesmo entrar no modo rei que tem conquistado o mundo e que é o modo multiplayer. No modo Aftermath os eventos ocorrem todos durante o episódio Gears of War 3. A campanha altera-se por completo, a acção ganha novas emoções e a mais-valia de Judgment conquista a nossa consideração, mesmo com 76 / P C g u i a j u n h o 2 0 1 3

a agravante da pobre IA, que nos deixa algo frustrados. Para os maiores fãs, o novo episódio de Gears of War oferece ainda novos modos de dificuldade que só os mais experientes serão capazes de conquistar. O modo multiplayer continua a ser aquele modo onde todos os caminhos vão parar e onde se pode encontrar o verdadeiro campo de batalha, com milhares de guerreiros de todo o mundo, sedentos de conquistarem a glória e fama. O início de Gears of War: Judgment não é famoso, mas à medida que se avança ganha nova vida e consegue com habilidade seduzir os fãs da saga. p

Para os maiores fãs, o novo episódio de Gears of War oferece ainda novos modos de dificuldade que só os mais experientes serão capazes de conquistar

8

+ Visuais + Multiplayer + Novo arsenal - IA Disponível para: Xbox 360 Preço: €49,99 Site: gearsofwar.xbox.com


Exclusivamente Raiden!

O

novo Metal Gear foge em todos os sentidos da normal estrutura que tanto apaixonou os fãs da série. Se vasculharmos as suas origens podemos constatar que a produção do novo jogo foi entregue à produtora Platinum Games e assim chegamos à conclusão de que o novo Rising mais parece um jogo de acção pura que o típico esquema de acção táctica de espionagem que tanta fama conquistou ao longo de quatro episódios das aventuras de Solid Snake. Necessitamos também de analisar a origem de Raiden e o seu fulgurante aparecimento em Metal Gear Solid 4 onde executou impressionantes acções e que por causa delas levaram ao seu principal criativo transportar a personagem para o centro de uma nova história. Rising é a história de Raiden e o mesmo sente-se confortavelmente a cortar em bocados gigantescos inimigos, ao mesmo tempo que cria novos movimentos

e golpes misericordiosos. Quatro anos após os acontecimentos de Metal Gear Solid 4, Raiden foi mutilado por uma força de novos guerreiros e o seu corpo teve de ser reconstruído. Estes novos guerreiros constituem os Desesperado Enforcement LLC e têm como objectivo principal retirar os cérebros de crianças abandonadas e transferir os mesmos para

7

+ Acção + Jogabilidade - Repetitivo Disponível para: Xbox 360 e PlayStation 3 Preço: €69,99 Site: www.konami.jp/mgr

Os jogadores podem contar com muitas batalhas onde a personagem principal luta contra gigantes mecânicos que possuem um poder de fogo tremendo os novos guerreiros. Raiden descobriu este plano e pretende bloquear tais propósitos iniciando uma guerra sangrenta onde apenas um pode ser o vencedor. Os jogadores podem contar com muitas batalhas onde a personagem principal luta contra gigantes mecânicos que possuem um poder de fogo tremendo. Infelizmente o jogo não passa deste tipo de acção, o que acaba por desiludir quem gosta da saga. Por isso mesmo não podemos definir o novo Metal Gear Rising: Revengeance como um jogo inserido no universo Metal Gear Solid mas sim um episódio esporádico que relata acontecimentos vividos por uma única personagem, o famoso Raiden. p jjuunnhhoo 22001 133 PPCC gguui iaa // 77 77


ASSINE Já! desconto

36% até

#

Me

lh

or

Assinalo abaixo a minha forma de pagamento

op

çã

Para assinar, preencha, recorte e envie para: Revista PCGuia, Rua Rodrigues Sampaio, 5, 2795-175 Linda-a-Velha

15 edições + brinde surpresa Pago a minha assinatura por débito directo, €31,68 (12 edições + 3 edições) Para tal, preencho a autorização de pagamento. A renovação será automática, salvo instruções em contrário.

o

Nome Morada Código Postal

Localidade

NIF

Data de nascimento

Telefone

E-mail

Autorização de pagamento Pago a minha assinatura por transferência bancária de uma vez só, no valor de €31,68 (12 edições). NIB: 004540604010297207319

Por débito da minha conta abaixo indicado, queiram proceder, até indicação contrária, aos pagamentos de subscrições que vos forem apresentadas por JMToscano - Comunicação e Marketing, lda.,

Nome do titular NIB NIF

Pago a minha assinatura por cheque e de uma vez só, no valor de €31,68 (12 edições) à ordem de JMToscano - Comunicação e Marketing, lda.

Assinaturas Telefone: +351 214 142 909 - assinaturas@jmtoscano.com

pcguia.sapo.pt - www.jmtoscano.com


PCGuia 209 Junho 2013 - Demonstração