Page 1

ASUS ROG STRIX HERO III UM PORTÁTIL PARA OS ADEPTOS DE eSPORTS

EDIÇ DIGIT ÃO AL

EXCLUSIVO FOMOS À COREIA TESTAR A PRIMEIRA REDE 5G DO MUNDO

NÃO SE DEIXE ENGANAR! DISTINGA FACILMENTE EMAILS FALSOS DOS LEGÍTIMOS

OS MELHORES TELEMOVEIS PARA JOGAR Jogue em qualquer lado até que os dedos lhe doam com um destes smartphones, quase tão poderosos como um computador PCGUIA.PT

facebook.com/revistaPCGuia

n

Mensal

n

Ano 23

N.º 283

€3,8O

PVP (Cont.)

€3,8O

PVP (Cont.)

€3,8O

PVP (Cont.)

Leia a PCguia no seu tablet ou smartphone

Agosto 2O19


02

ON

MADE IN PORTUGAL Ricardo Durand

PORTUGAL, SUPER COMPUTACIONAL

ROG PHONE II: O NOVO SMARTPHONE PARA GAMING DA ASUS É OFICIAL O mais recente smartphone da Asus é o primeiro com processador Qualcomm Snapdragon 855 Plus - além disso tem um ecrã AMOLED de 120 Hh e uma bateria de 6000 mAh. A marca apelida-o de ‘game changer’. M A F A L D A F R E I R E , E M T A I P É Republic of Gamers é a marca da Asus dedicada ao gaming e a mais recente aposta da empresa taiwanesa neste segmento é o ROG Phone II que, tal como o seu antecessor, é um smartphone pensado especialmente para quem gosta de jogar. Embora a apresentação oficial tenha decorrido a 23 de Julho, a PCGuia foi convidada a estar presente num pré-evento na cidade de origem da Asus (Taipé, a capital de Taiwan) para conhecer em primeira mão todas as novidades sobre este novo dispositivo. Equipado com o novo processador Qualcomm Snapdragon 855 Plus de 2,96 Ghz, este oferece um desempenho melhorado de 4% em relação ao 855, 12 GB de RAM LPDDR4X e GPU Adreno 640. Ao nível do armazenamento interno, vão estar disponíveis versões de 128 e 512 GB, sempre com UFS 3.0 para um carregamento das aplicações mais rápida para «melhorar a experiência de jogo», explicou na apresentação Chih-Hao Kung, global techincal PR director da smartphone business unit da Asus.

ECRÃ MELHORADO O ROG Phone II tem ecrã de 6,6 polegadas AMOLED com um rácio de 19,5:9 para uma «máxima amplitude de jogo», 10-bit HDR que permitem 1073,74 milhões de cores e, tal como já se previa, uma taxa de actualização de 120 Hz, uma melhoria significativa em relação ao ROG Phone original (ecrã de 90 Hz). Além do ecrã, também o sistema táctil oferece uma latência de «apenas 49 ms, a melhor 4

do mercado» segundo a Asus. O sistema de arrefecimento foi também melhorado, sendo composto por três níveis, entre eles o sistema Aero Cooler II e o Game Cool II. Para garantir melhor sinal de rede, foi instalada uma quarta antena de Wi-Fi no centro do equipamento, essencial para quando este é usado em modo landscape.

SUPER BATERIA Graças à bateria de 6000 mAh, a Asus garante que ROG Phone II dá para fazer uma sessão de PUGB Mobile «durante sete horas seguidas», sendo possível carregar 67% da mesma (4000 mAh) em «apenas 58 minutos», graças à tecnologia Quick Charge 4.0. Este smartphone usa as mesmas câmaras traseiras do ZenFone 6, ou seja, um sensor principal (Sony IMX586) de 48 MP e um secundário de 13 MP com grande angular de 125°; à frente está um sensor de 24 MP. Para uma maior imersividade nos jogos, este dispositivo conta com um sistema de vibração duplo, um sistema de iluminação Aura Ligthning RGB, bem como diversos acessórios em tudo semelhantes ao modelo anterior. A grande novidade é o ROG Kunai Gamepad, uma evolução do Asus GameVice, que permite jogar com o dispositivo como um comando ou acoplar e transformá-lo numa espécie de consola portátil. O ROG Phone II só vai chegar à Europa em Setembro e o seu preço ainda não foi revelado. Nota de redacção: a PCGuia viajou para Taiwan a convite da Asus.

São dez vezes, dez. Dez vezes mais capacidade nacional de computação em Portugal para as comunidades científicas e empresariais que estejam a desenvolver projectos nas áreas de ciência de dados e da inteligência artificial. Mas, afinal, o que se passou para chegarmos a esta brutalidade tecnológica? Explicamos devagar: foi posto a funcionar o primeiro supercomputador a operar em Portugal, no âmbito da Iniciativa Nacional Competências Digitais (INCoDE.2030) e da Estratégia Nacional de Computação Avançada. Este computador chama-se BOB fica num centro que faz lembrar um modelo da Apple (chama-se MACC, sigla que significa Minho Advanced Computing Centre), instalado no centro de dados da REN (Redes Energéticas Nacionais) em Riba d’Ave e também contou com a colaboração da operadora de telecomunicações Nos. Um dos grande objectivos é o de «estudar a alimentação maioritariamente por fontes de energia renováveis pela EDP, designadamente energia eólica, fotovoltaica e hidroelétrica». Mas não é tudo: como poder de processamento para dar e vender (tem 266 TB de memória, 1 PetaByte de armazenamento, 1 PFlop de desempenho em cálculos e 800 nós de computação), o BOB vai ainda ajudar Portugal a participar «nas diferentes redes e consórcios europeus envolvidos no desenvolvimento e na utilização de computação». Aqui, um dos principais focos será o reforço da capacidade de País como contribuinte da Rede Ibérica de Computação Avançada – RICA e da iniciativa Europeia EuroHPC – European High Performance Computing. A Fundação para a Ciência e a Tecnologia é também uma das grandes beneficiadas da operação do MACC, que teve a ajuda da Universidade do Texas para instalar esta bisarma no datacenter da REN, no Minho. Mas, se um supercomputador é bom, dois é ainda melhor: até 2020, o BOB vai ter a companhia de uma segunda máquina igualmente poderosa com dez vezes mais poder de cálculo: 10 PFlops, ou seja, vai ser capaz de fazer «dez mil biliões de operações por segundo». E até já há nome: vai chamar-se Deucalion. Europa e Mundo: preparem-se para tremer com um novo Portugal supercomputacional.


04

INFOGRAFIA MAFALDA FREIRE

O MUNDO DOS JOGOS MOBILE O gaming é um mundo em expansão e os jogos para dispositivos móveis são o segmento que mais cresce, batendo as consolas e os computadores. Conheça os resultados do estudo The State of Mobile da App Annie que prova isto mesmo.

DOWNLOAD DE APPS

DOWNLOAD DE JOGOS

194

126

mil milhões

VALOR GASTO EM APPS

VALOR GASTO EM JOGOS

CRESCIMENTO DO VALOR GASTO EM JOGOS

66,4

13%

89,7

mil milhões de euros

mil milhões de euros (74%)

2017/18

mil milhões (65%)

TEMPO GASTO POR DIA EM APPS

3

horas

LANÇAMENTOS JOGOS ANDROID E iOS

2,7 milhões

PAÍSES QUE MAIS GASTARAM

TEMPO GASTO POR DIA EM JOGOS

China, EUA e Japão

minutos

18

TOP 3 (estimativa) QUOTA DE MERCADO DOS JOGOS MOBILE

60%

NÚMERO DE JOGADORES

VALOR QUE VAI SER GASTO

2,4

107

mil milhões

mil milhões de euros

TOP 3 (Android e iOS)

18

NÚMERO DE DOWNLOADS

UTILIZADORES MENSAIS ACTIVOS

MICROTRANSACÇÕES

Helix Jump Subway Surfers PUBG Mobile

Anipop Happy Honour of Kings Candy Crush Saga

Fate/Grand Order Honour of Kings Monster Strike

Fonte: The State of Mobile – App Annie


07

BOOT

RICARDO DURAND

LIMPE E ARRUME OS DISCOS DO WINDOWS COM O SENSOR DE ARMAZENAMENTO Uma das coisas a fazer para usar um computador saudável e a funcionar sem problemas é ter discos sem ficheiros que só estão a encher e já não são precisos. Para acabar com isso, vamos fazer limpezas de Verão com a ajuda do Sensor de Armazenamento.

Quem tem discos quase cheios de ficheiro vai notar que o PC fica mais lento com o passar do tempo. É normal: quanto mais uma drive estiver completa, mais tempo o sistema vai levar para aceder aos conteúdos, a não ser que tenha um disco SSD. Mas, se ainda tem um disco mecânico, há um software que já vem instalado no Windows e que pode dar uma ajuda para limpar e arrumar tudo. O Sensor de Armazenamento até pode funcionar em segundo plano, de forma “silenciosa” para que não se tenha de se estar a preocupar; mas, como é sempre melhor garantir que esta app não apaga ficheiros que queremos manter, vale a pena explorar as definições.

1

ACTIVE O SENSOR DE ARMAZENAMENTO

Apesar de vir instalado por defeito com o Windows, isto não significa que o Sensor de Armazenamento esteja ligado. Para activar esta ferramenta, entre no menu ‘Iniciar’ e depois entre nas ‘Definições’ (à esquerda, no ícone da engrenagem). Aqui, clique em ‘Sistema’ e depois em ‘Armazenamento’, para ver primeiro um panorama geral dos discos que tem ligados ao computador, assim como o espaço que cada um tem ocupado/livre. Por cima disso está uma opção chamada ‘Sensor de Armazenamento’: ligue-a.

2

MUDAR AS DEFINIÇÕES

Para mudar a forma como o Sensor de Armazenamento funciona, carregue em ‘Configurar o Sensor de Armazenamento’. Abre-se uma nova janela que nos dá várias opções. A primeira permite escolher quando é que esta ferramenta entra em acção. Por defeito, o Sensor de Armazenamento corre sempre que o espaço ocupado começar a ficar perto do limite máximo, mas podemos mudar isto. Clique no menu dropdown que está por baixo de ‘Executar o Sensor de Armazenamento’ e defina quando é que a app se liga automaticamente para verificar os discos - por exemplo, uma vez por semana. 34


3

FICHEIROS TEMPORÁRIOS

Quando usa o computador, várias aplicações e softwares (como o próprio Windows) criam e armazenam ficheiros temporários, que apenas são necessários durante um curto período de tempo. Depois disso, deixam de ser necessários, transformam-se em lixo e passam a ocupar espaço valioso no disco do PC. Por isso, é obrigatório autorizar o Sensor de Armazenamento a apagar ficheiros temporários, passado um certo tempo. O que está definido na app são trinta dias, o que é bastante razoável. Contudo, pode mudar isso e determinar um intervalo de tempo menor, como apenas quinze ou mesmo um dia.

4

FICHEIROS DESCARREGADOS DA INTERNET

Quando faz um download de um programa ou de um ficheiro da Internet, este fica guardado na pasta ‘Transferências’ até que o apague. É normal esquecermo-nos de apagar ficheiros EXE, por exemplo, depois de instalarmos um programa - não leva muito tempo até que acumulemos este tipo de ficheiros na pasta ‘Downloads’ sem necessidade. Para evitar isto e automatizar o processo de limpeza deste directório, escolha um intervalo de tempo para que o Sensor de Armazenamento faça a gestão em ‘Eliminar ficheiros na pasta Transferências…’.

5

LIBERTE ESPAÇO EM DISCO AGORA!

Para correr o Sensor de Armazenamento de imediato, basta carregar no botão ‘Limpar agora’. Contudo, tenha atenção a uma coisa: a ferramenta vai usar as definições que tem escolhido até ao momento, por isso se não tiver activado a limpeza da pasta ‘Transferências’, os ficheiros vão continuar lá. Enquanto o Sensor de Armazenamento estiver a trabalhar, vai aparecer uma mensagem no ecrã que lhe pede para esperar até que seja concluído o processo.

6

OUTRAS FORMAS DE LIMPAR O PC

Com o Sensor de Armazenamento ligado, vai impedir que os discos ligados ao computador fiquem completamente cheios. Porém, há outras apps no Windows que o vão ajudar a limpar o sistema. Abra o ‘Explorador de Ficheiros’ e depois clique em ‘Sistema Windows’ > ‘Este PC’, na lista da esquerda. Isto vai dar-lhe, também, uma ideia de todos os discos que tem ligados e também perceber quão cheios estão.

7

USE A LIMPEZA DE DISCO

A Limpeza de Disco é outra das ferramentas do Windows e já existe há mais tempo que a Sensor de Armazenamento. Embora esta última faça quase tudo o que a mais antiga faz, a Limpeza de Disco ainda é útil para os nossos objectivos. No menu ‘Iniciar’ procure por ‘Limpeza do Disco e dê um ‘Enter’ no resultado que aparece. Quando a janela desta aplicação abrir, seleccione o disco a limpar (por defeito aparece o C:).

8

ESCOLHA O QUE LIMPAR

A Limpeza de Disco analisa o PC, identifica vários ficheiros que é seguro eliminar e faz uma lista com eles. Coloque um ‘visto’ nos que quiser apagar e depois clique em ‘Ok’ para confirmar. Para mais opções, carregue em ‘Limpar ficheiros do sistema’: para fazer isto vai ter de usar uma conta de administrador. 35


09

MACGUIA RICARDO DURAND

INSTALE A BETA DO iOS 13 E JOGUE COM UM COMANDO DE PS4 A beta pública do próximo sistema operativo para iPhone já está disponível há algum tempo e, com ela, vem a capacidade de emparelhar um comando de PS4 para jogar. Venha connosco testar esta nova funcionalidade do iOS 13. Sabia que era possível instalar um sistema operativo da Apple mesmo antes de ficar disponível para o público? É verdade: pode fazê-lo por causa de um programa chamado Public Beta, onde quer o iOS, quer o macOS, podem ser usados por qualquer pessoa, bastando para isso adicionar o iPhone ou o Mac ao mesmo. Mas, tem de ter atenção a uma coisa: como são versões ainda não finais, podem ser instáveis e até não ser compatíveis com as várias apps que tiver, o que pode causar crashes frequentes. O melhor mesmo é, primeiro que tudo, fazer um backup do iPhone (‘Definições’ > ‘Apple ID’ > ‘iPhone’ > ‘Cópia de Segurança’ > ‘Efectuar cópia de segurança agora’) e, só depois seguir este guia. Depois de ter feito o seu backup, para usar em caso de ter problemas com o iOS 13, entre no site Apple Beta Software Program (beta.apple.com/profile) a partir do Safari do iPhone e faça login com a sua conta. Caso tenha a autenticação de dois factores activada, vai ter de introduzir um código que recebe noutro dispositivo Apple de confiança - o nosso é o iMac. Se não tiver o seu dispositivo de confiança próximo, pode receber este código por SMS. Depois de o usar, entra numa página onde vai poder ver o link ‘Donwload profile’ que está num botão azul.

1

Este pequeno ficheiro de configuração será aquilo que lhe vai dar acesso à beta do iOS 13, é uma espécie de autorização que confirma que o seu iPhone (apenas compatível com modelos a partir do 6S ou do SE) vai poder receber o sistema operativo ainda não finalizado sublinhamos isto, mais uma vez. Toque em ‘Permitir’ na mensagem que aparece no ecrã, que pede permissão para descarregar o perfil; logo de seguida surge a indicação de que o mesmo foi transferido e que pode ser encontrado nas ‘Definições’.

2

40


Assim que entrarmos neste menu, vemos logo uma coisa diferente: por baixo da nossa Apple ID (onde está o nosso nome e fotografia) há uma nova opção chamada ‘Perfil descarregado’. toque aqui para entrar numa área onde pode ver que este também é o ficheiro de instalação do novo iPadOS. O perfil aparece como verificado e agora só tem de tocar em ‘Instalar’ para avançar com este processo. Digite o seu PIN, leia o curto texto dos termos e condições da Apple, onde a empresa explica o que é, resumidamente, esta versão Beta e toque mais uma vez em ‘Instalar’. O iPhone vai mostrar-lhe uma mensagem onde o avisa que vai ter de reiniciar para aplicar as alterações, ou seja, instalar o perfil - toque em ‘Reiniciar’.

3

Assim que o iPhone voltar à “vida”, entre nas ‘Definições’ > ‘Geral’ > ‘Atualização de software’ para confirmar que tudo correu bem e que o iOS 13 Public Beta está já a ser descarregado. Vai ter de esperar cerca de trinta a quarenta minutos até que isto esteja concluído (o tempo pode variar conforme a velocidade da sua ligação à Internet - recomendamos que faça este download numa rede Wi-Fi). Entretanto pode usar o iPhone normalmente; assim que a transferência estiver concluída, aparece disponível a opção ‘Instalar agora’, onde deve tocar para dar carregar o iOS 13.

4

Cerca de quinze minutos depois, o iPhone vai voltar a ligar-se, agora com o iOS 13. Introduza o seu PIN, o código do SIM e vá avançando pelos ecrãs de configuração que aparecem, como o do Apple Pay e desde logo a activação do modo escuro, uma das funcionalidades mais aguardadas deste sistema operativo - escolha ‘Tons Escuros’ em ‘Apresentação’. A seguir, basta deslizar o dedo para cima para voltar a usar o iPhone.

5

Ponha o DualShock 4 e, nas ‘Definições’, entre no separador Bluetooth e active a ligação. Agora, pressione os botões ‘PS’ e ‘Share’ do comando para entrar no processo de emparelhamento - alguns segundos depois, deve aparecer a indicação de que o iOS encontrou o comando no separador ‘Outros dispositivos’. Toque em cima de ‘DUALSHOCK 4 Wireless Controler’ para ligar o comando do iPhone. E já está: agora basta usar um jogo que use controlos virtuais no ecrã, como Fortnite ou qualquer um que obrigue à movimentação de uma personagem, avião ao automóvel por um cenário.

6

Ao instalar sistemas operativos Beta atenção a uma coisa: como são versões ainda não finais, podem ser instáveis e até não ser compatíveis com as várias apps que tiver, o que pode causar crashes frequentes.

41


12

APPS

G U S TAVO DI A S

COMO TORNAR OS TEMPOS MORTOS EM HORAS DE DIVERSÃO

Independentemente das suas preferências, os jogos para dispositivos móveis estão entre as aplicações mais descarregadas e utilizadas - estes são mesmo os melhores do momento. Como que muitos deles podem ser viciantes, deixamos uma recomendação: não jogue durante muito tempo, e faça pausas para evitar cansar excessivamente a sua vista. FORTNITE

Lançado originalmente só para dispositivos iOS, Fortnite saiu finalmente para dispositivos Android, embora seja obrigatório fazer o download a partir do site da Epic Games. O modelo é conhecido por todos: um jogo de acção do estilo Battle Royale, onde poderá formar esquadrões e lutar até ser o último sobrevivente num cenário com cem jogadores. À semelhança de PUBG Mobile, encontrará no cenário armas e munições, mas poderá usar itens para construir abrigos, bem como arrasar os dos seus adversários. Epic Games

58

PUBG MOBILE

PUBG Mobile é já um nosso velho conhecido, por se tratar de um jogo de acção cativante, que consegue reunir uma centena de jogadores num cenário localizado numa ilha cheia de armas, munições, acessórios e veículos, onde o objectivo será tornar-se o último sobrevivente. Este é um dos jogos perfeitos para experimentar as capacidades do seu smartphone, graças ao avançado motor gráfico utilizado, tão detalhado que facilmente o fazria passaria como um jogo actual para computador. Tencent Games


SHADOWGUN LEGENDS

Embora não seja possível ainda jogar um título de consolas complexo nos dispositivos móveis como Destiny, Shadowgun Legends garante a experiência mais próxima disto. Este FPS (First Person Shooter) tem um modo história interessante, que permite que as batalhas sejam travadas contra adversários reais, ou ser jogado com a ajuda dos amigos. Na sua base encontra lojas onde pode comprar armas, protecções, bem como locais para apostas que poderão garantir créditos adicionais. E ainda há um mercado negro para adquiri itens exclusivos. Madfinger Games

HORIZON CHASE

Não era tão bom quando os jogos de corridas davam prioridade à jogabilidade viciante em vez dos gráficos realistas? Ok, às vezes nem por isso, mas prometemos que Horizon Chase o deixará particularmente satisfeito e, quem sabe, algo nostálgico, devido às semelhanças com o velhinho Out Run. Ainda assim, os gráficos foram actualizados e a banda sonora encaixa na perfeição com o ambiente do jogo. Aquiris Game Studio

FALLOUT SHELTER

Não sendo propriamente uma novidade, Fallout Shelter continua a ser um dos jogos estratégicos mais completos e viciantes para dispositivos móveis. Neste título terá de criar um bunker, com diferentes unidades, para que os seus habitantes consigam sobreviver ao holocausto nuclear que aniquilou a vida à superfície da Terra. Como seria de prever, terá ainda de fazer frente aos imprevistos, como invasões de pragas, bem como de inimigos mutantes. Bethesda Softworks

MONUMENT VALLEY 2

À semelhança do título original, Monument Valley 2 continua a usar um deslumbrante e misterioso mundo, arquitectonicamente rico e recheado de ilusões ópticas. O objectivo é ultrapassar os puzzles para que Ro e a sua filha consigam chegar ao seu destino. Cuidado: este é um daqueles jogos viciantes que o vão obrigar a puxar pela cabeça. €5,49 | Ustwo Games

59


16

LAB

HP OMEN OBELISK Até a gigante HP teve de se render às evidências, e lançar um computador de secretária, para gaming, com tudo aquilo que as entusiastas procuram: bons componentes, painel transparente e iluminação RGB. Caixa totalmente em preto, com elementos personalizados, painel lateral transparente, componentes internos todos em preto e iluminação RGB no topo, controlável por software. Sim, estamos a falar num computador HP, embora exista uma boa justificação para a presença destes elementos: fazer parte da gama Omen. O seu mais recente PC é este Obelisk, daí o formato do painel frontal, de onde se destaca o logótipo com iluminação RGB da série Omen colocado bem no topo. Abrindo a tampa lateral, de forma fácil (através do premir de um botão), poderá aceder facilmente a todos os componentes no interior, algo pouco habitual num computador HP. Embora o interior desta torre seja maioritariamente agradável à vista, nota-se que a arrumação dos cabos poderia ter sido um pouco mais cuidada.

ESCOLHA DE COMPONENTES Por se tratar de um computador para entusiastas de videojogos, foi fundamental que a escolha de componentes tivesse em conta, não só o desempenho, mas também o visual dos mesmos, daí a utilização de uma motherboard com acabamentos em preto, algo que habitualmente só encontramos em modelos de fabricantes como a Asus, Gigabyte e MSI. Igualmente presente está um módulo de memória Kingston Hyper X DDR4 a 2666 MHz que, embora de louvar, deveria usar dois módulos idênticos para se tirar partido do duplo canal de comunicação do controlador de memória da Intel, integrado no processador Intel Core i7-8700 aqui instalado. Por sua vez, este vem acompanhado por um dissipador da HP, demasiado simples para aquilo que desejaríamos, tendo em conta o ambiente “avant-garde” da caixa. O ideal teria sido a escolha de uma solução personalizada e visualmente mais cativante,

de preferência que permitisse a utilização de uma iluminação RGB que pudesse trabalhar em conjunto com o feixe de luzes RGB do topo da caixa.

DESEMPENHO A placa gráfica utilizada, uma Nvidia GeForce GTX 1060 de 3 GB de memória dedicada foi uma boa escolha para quem pretenda correr todo o tipo de jogos a uma resolução 1080p, algo que conseguimos confirmar durante os testes realizados, como os 66 fotogramas por segundo no FarCry 5, com as definições no máximo. Igualmente importante foi a escolha de uma unidade SSD do tipo M.2 para o sistema operativo (Windows 10 Home) e os

Através da aplicação Omen Command Center poderá monitorizar todos o parâmetros do computador, bem como personalizar toda a iluminação deste computador. 74

jogos e aplicações mais utilizadas, embora prepare-se para ter que ir monitorizando o espaço disponível, devido à pequena capacidade deste SSD. Naturalmente que poderá sempre dar uso à elevada capacidade do disco rígido SATA de 1 TB disponível, mas a diferença de desempenho entre este e o SSD é demasiado significativa para o usar nas principais aplicações e jogos. G U S T A V O D I A S MEDIÇÕES

EXPERIÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

PREÇO QUALIDADE

7

8

7

7 Distribuidor: HP Site: hp.com/pt Preço: €1299 s Visual atraente s Versatilidade do posicionamento do ecrã t Preço para a configuração

FICHA TÉCNICA n Processador: Intel Core i7-8700 a 3,2 GHz n Memória: 8 GB DDR4 2666 MHz n Armazenamento: 128 GB SSD PCIe + 1TB HDD SATA n Placa Gráfica: Nvidia GeForce GTX 1060 3GB n Ligações: 2 x USB 3.1 Gen1, jack 3,5 mm (frontal); 4 x USB 3.1 Gen1, USB 3.1 Gen2, USB 3.1 Gen2 Type-C, Gigabit Lan, jack 3,5 mm (traseiro); DVI-D, HDMI 2.0, 3 x DisplayPort 1.4 n Dimensões: 433 x 357 x 165 mm n Peso: 10 kg BENCHMARKS n PCMark 10: 5859 n PCMark 10 Productivity: 7607 n 3D Mark FireStrike: 10 539 n 3D Mark Sky Diver: 29 351 n FarCry 5 1080p Ultra: 66 n Shadow of Tomb Raider 1080p Highest DX12: 46 PONTO FINAL Com o Omen Obelisk, a HP demonstrou estar atenta às tendências do mercado, como a atraente caixa com iluminação RGB e painel lateral transparente. O preço, embora algo elevado para a configuração usada, pode ser reduzido usando um comparador de preços.


ASUS ROG STRIX HERO III A Asus revela-nos mais um portátil destinado aos adeptos de videojogos e eSports: o novo ROG Strix Hero III. Desenhado em conjunto com o BMW Designworks, uma consultora de criatividade pertencente ao BMW Group, este computador tem como objectivo tornar-se uma inspiração para o que deverá ser o futuro dos portáteis de gaming. Exemplo disso são os detalhes como o recorte invulgar da parte de baixo do monitor, o sistema de iluminação Asus Aura Sync (que ocupa toda a base do equipamento), dobradiças resistentes que lembram as das portas gullwing dos automóveis (asas de gaivota). Além disso não nos podemos esquecer do fácil acesso ao interior do dispositivo, permitindo assim a fácil manutenção e actualização dos seus componentes, como memória RAM e unidades de armazenamento de dados. Destaque ainda para, no lado direito, a presença de um encaixe que permite a anexação de um módulo chamado ‘Keystone’, com formato de cristal, que permite aceder ao seu perfil de utilizador privado. Aqui podemos ajustar a velocidade do sistema, do sistema de refrigeração, a iluminação e o acesso a uma ‘shadow drive’ para armazenamento privado escondido.

FEITO PARA JOGAR Por se tratar de um equipamento para jogar, não é de estranhar todas as possibilidades de personalização em termos de iluminação e das teclas do teclado que, embora não sendo mecânico, garante toda a precisão de que precisamos, sem prescindir do conforto obrigatório para uma utilização mais quotidiana. Na versão maior (com ecrã de 17,3 polegadas) que testámos, tivemos direito a um teclado numérico, teclado esse que, na versão mais compacta (de 15,6 polegadas), está relegado para o touchpad - activa-se ao pressionar a tecla ‘NumLk’. Relativamente ao ecrã (uma das estrelas deste

equipamento), estamos perante um dos melhores do mercado, em portáteis. Além usar a tecnologia IPS para uma excelente qualidade de imagem, oferece uma taxa de actualização de 144 Hz e um tempo de resposta de apenas 3 ms, o que levou a que este tivesse de ficar limitado à resolução FullHD 1080p. Se optar pelo modelo de 15,6 polegadas, poderá escolher um ecrã ainda mais rápido, com 240 Hz, embora, neste caso, seja recomendável a escolha da placa gráfica de maior desempenho para tirar total partido do mesmo.

HARDWARE NOVO Se na versão mais compacta podemos escolher a placa gráfica, na de 17 polegadas isto não acontece e há apenas uma opção: a GeForce RTX 2060 de 6 GB de memória dedicada da Nvidia. Esta placa em conjunto com o veloz processador Intel Core i7-9750H de seis núcleos a 2,6 GHz (4,5 GHz em modo Turbo) e com os 16 GB de memória DDR4 a 2666 MHz, garantiu excelentes resultados em todos os benchmarks, tendo os testes de sistema beneficiado também do rapidíssimo disco SSD M.2 NVMe de 512 GB, que funciona em conjunto com um SATA mecânico de 1 TB, para armazenar todos aqueles dados adicionais que não necessitam de um acesso tão constante, nem tão imediato. G U S T A V O D I A S

Se optar pela versão com ecrã de 15,6 polegadas, poderá escolher um monitor de 240 Hz de taxa de actualização, bem como uma placa gráfica de desempenho superior, a RTX 2070.

MEDIÇÕES

EXPERIÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

PREÇO QUALIDADE

8.5 8

9

8,5

Distribuidor: Asus Site: asus.com/pt Preço: €1999 s Design original s Desempenho s Personalização do sistema de iluminação FICHA TÉCNICA n Processador: Intel Core i7-9750H a 2,6 GHz (4,5 GHz Turbo Boost) n Memória: 16 GB DDR4 2666 MHz n Armazenamento: 512 GB SSD PCIe NVMe + 1TB SATA n Placa Gráfica: Nvidia GeForce RTX 2060 6 GB n Ecrã: 17,3” IPS 144 Hz (1920 x 1080) n Ligações: USB-C 3.1 Gen2, 3 x USB 3.1 Gen1, Gigabit Lan, HDMI 2.0b, jack 3,5 mm n Dimensões: 399 x 293 x 26,2 mm n Peso: 2,85 kg BENCHMARKS n PCMark 10: 5555 n PCMark 10 Productivity: 8135 n 3D Mark Fire Strike: 13 294 n 3D Mark Sky Diver: 30 346 n FarCry 1080p Ultra: 72 fps n Shadow of Tomb Raider 1080p Highest DX12: 64 fps PONTO FINAL Visualmente cativante, o ROG Strix Hero III tem no ecrã o elemento que mais se destaca. Vai perceber isso assim que começar a fazer aquilo para que este portátil foi criado: jogar sem problemas, graças à escolha cuidada de todos os componentes.

75


Profile for PCGuia

PCGuia 283 Agosto - Demonstração  

Os melhores telemóveis para jogar! Jogue em qualquer lado até que os dedos lhe doam com um destes smartphones, quase tão poderosos como um c...

PCGuia 283 Agosto - Demonstração  

Os melhores telemóveis para jogar! Jogue em qualquer lado até que os dedos lhe doam com um destes smartphones, quase tão poderosos como um c...

Profile for pcguia
Advertisement