Issuu on Google+


2


Editorial

Infinitas possibilidades

U

m dos setores que mais investe no licenciamento de marcas e personagens é o de artigos escolares e papelaria. A cada temporada novos produtos são associados às propriedades

do momento. E não são apenas os pequenos consumidores atraídos por esta estratégia de negócios. Agora, as empresas estão de olho também no que chamam de “lifestyle”, ou seja, nas marcas que representam um “estilo de vida” e com isso acabam atingindo o público mais adulto. As novas apostas você confere nas páginas a seguir, em uma matéria que reúne as agências de licenciamento e a indústria. Apresentamos também neste mês, as novidades e tendências em soluções para a organização de mesas e estações de trabalho. São peças como caixas para correspondência, porta canetas, porta clips, porta cartões e uma infinidade de itens que reúnem aspectos como multifuncionalidade, praticidade e beleza. É seguindo este mesmo conceito que são desenvolvidas as pastas, seja para uso escolar ou

DIREÇÃO Paschoal Sabatine paschoal@papelariaenegocios.com.br William Gimenes william@papelariaenegocios.com.br PUBLICIDADE Marco Aurélio Sabatine marco@papelariaenegocios.com.br JORNALISTA RESPONSÁVEL Lia Freire (MtB 30.222) redacao@papelariaenegocios.com.br PROJETO GRÁFICO, DIAGRAMAÇÃO Cristiana Lacutissa/Vitor Lacutissa CL Studio (11) 2749-0738 clstudio@terra.com.br CAPA Patricia Chammas Créditos imagem da capa: Fotolia ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Av. Alcântara Machado, 924 cj. 03 – Brás – CEP 03102-001 – São Paulo Fones (11) 3207-3896 / 3271-5867 pn@papelariaenegocios.com.br www.papelariaenegocios.com.br

corporativo. Conheça as novidades dos principais fabricantes. Lições para a vida toda. Destacamos em “Raio X dos Negócios”, a Livraria e Papelaria Suze, de Vitória da Conquista (BA). No comando dos negócios de uma história bem-sucedida de varejo, está a segunda geração dos Neves. Um ótimo exemplo a ser seguido!

A Revista Papelaria e Negócios é uma publicação mensal da Top Brasil Editora dirigida a lojistas e fornecedores de artigos para papelaria e informática. Circulação nacional.

Boa Leitura! O conteúdo dos artigos e as declarações textuais contidas nas reportagens da Revista Papelaria & Negócios são de responsabilidade dos articulistas e entrevistados.


Sumário

6 16

Marketing & Negócios – As notícias que movimentam o setor. Entrevista - Antônio Martins Nogueira, presidente do SIMPA –SP, analisa o mercado papeleiro.

22 Mercado - O promissor setor de licenciamento.

40 44 46

Raio X dos Negócios - A trajetória da Livraria e Papelaria Suze, de Vitória da Conquista (BA).

Feira - Em junho acontece a segunda edição da Natal Show.

 

Categoria de Produto - As soluções que organizam e ainda deixam os ambientes charmosos.

 

56 Tendência - As várias opções em pastas. 62 Informática – As novidades do segmento. 64 Papelaria – Um mix diversificado. 65 Prateleira – Brinquedos – O que está chegando nas lojas. 4


Marketing & Negócios

Novidades na área de marketing e comunicação da Sony A Sony Brasil nomeou Carlos Paschoal como o novo gerente-geral da área de Marketing e Comunicação da empresa no País. Paschoal, já era o executivo responsável pela área de Digital Image. O seu principal desafio será dirigir a nova estratégia de marketing e comunicação da marca, totalmente atrelada às novas exigências do merCarlos Paschoal terá o desafio de dirigir a nova estratégia cado consumidor, mantendo a liderança em seus de marketing e comunicação da Sony. segmentos e agregando ainda mais visibilidade no Brasil. A Sony passará a inovar e desenvolver produtos focados exclusivamente nas necessidades e demandas dos consumidores por novas soluções e eletrônicos. www.sony.com.br

Bic promove concurso para escolher o nome do mascote da campanha de pilhas A Bic criou um concurso cultural nas suas páginas oficiais das redes sociais Facebook, Twitter e Orkut com o tema “Escolha o nome do mascote das pilhas que não te deixam na mão”. O objetivo foi interagir e aumentar os pontos de contato da marca com seus consumidores. No total recebeu mais de 3.300 sugestões. Pilhadinho foi o nome escolhido e Renata Oliveira Breves, do Rio de Janei- O nome escolhido foi Pilhadinho e a vencedora Renata Breves, do ro, a vencedora que levou um Rio de Janeiro, que levou um iPad e um kit com produtos Bic. iPad Wi-Fi 16GB da Apple e um kit com produtos Bic. “Mais uma vez quisemos ouvir as ideias e opiniões das pessoas, aumentar a interação e aproximar o consumidor da marca Bic”, explica Vincent Parachini, gerente de categoria para novos negócios da Bic Brasil. www.bic.com.br

6


Marketing & Negócios

Gerando Demanda pelo Conhecimento inicia suas ações em 2011

Atletas Acrimet premiados na Travessia dos Fortes Nadadores da equipe Acrimet subiram ao pódio  na maior prova aquática da América Latina, a Travessia dos Fortes, realizada em março na praia de Copacabana (RJ) com a participação de mais de 2 mil nadadores. A equipe conquistou o 1º lugar da categoria feminino (F) com Mara Serrano, 2º lugar com Lucas Kamada Ramalho na categoria Junior e Desire Schalk Cevales na categoria feminino (E). Destaque também para a atleta deficiente visual Regiane Nunes Silva da categoria PNE, integrante da seleção brasileira no ParaPanamericano do Rio e na Paraolimpíadas de Pequim, que em 2010 havia conquistado o 1º lugar e em 2011 a 2ª colocação. www.acrimet.com.br

8

Os encontros do Gerando Demanda pelo Conhecimento de 2011 já começaram. Rio de Janeiro, Porto Alegre e Caxias do Sul sediaram as primeiras edições do projeto e contaram com palestras dos especialistas Fábio Nemer (“Decifrando o comportamento do consumidor – eleve suas vendas com qualidade”), Frederico Gorgulho (“Fidelização de clientes”), Junior Portare (‘Influência e Convencimento para Vender Mais” e “O que você precisa para ter Sucesso”) e Alexandre Guedes (“Prazer em Fazer o que eu faço”). Desde que foi criado, há três anos, o Gerando Demanda pelo Conhecimento já visitou 15 cidades brasileiras e treinou mais de três mil profissionais do mercado Office. As próximas cidades agendadas para receber os encontros em 2011 são: Recife (17/05), Fortaleza (19/05), Vitória/ES (14/06), Cuiabá/MT (19/07), São Paulo (23/08, durante a Office PaperBrasil Escolar 2011), Joinville/SC (20/09) e Belo Horizonte/MG (19/10). Inscrições podem ser feitas pelo site www.gerandodemanda.com.br


Marketing & Negócios

O mundo da moda nas capas dos cadernos Credeal

O fabricante lançou sua coleção 2012 no mês de abril e a apresentou ao mercado. São 18 linhas formadas por cadernos, cadernetas, notes de bolso e blocos. De acordo com a gerente de marketing, Cristina Dittgen, a

A Credeal antecipa em quase um ano as tendências que estarão nas prateleiras em 2012.

10

empresa aposta na criação de um novo hábito para o mercado de papel, ao antecipar em quase um ano as tendências que deverão dominar as prateleiras das papelarias e supermercados em 2012. “É uma decisão ousada, mas estamos tão confiantes na qualidade e originalidade destes lançamentos que temos a certeza de que as novas coleções irão agradar cada tipo de segmento a que se destina.” Entre as novidades em que a Credeal está apostando se destacam dois lançamentos exclusivos para o Brasil: as ilustrações da estilista espanhola Agatha Ruis, de La Prada e do ilustrador uruguaio, radicado em Barcelona, Jordi Labanda. As estampas de Agatha trazem o amor, humor, otimismo e muito colorido como temas. Já as ilustrações de Jordi Labanda destacam mulheres elegantes e sensuais. A moda internacional encontrada nas cidades de Londres, Paris, Nova York e Los Angeles é o tema principal desta linha, que retrata uma mulher cosmopolita e cheia de estilo. Estes lançamentos fazem parte da linha Gift, cadernos com capas mais artísticas que podem ser usados como um presente. A opção por licenças também é uma das apostas. No rastro da chegada do filme “Rio 3D”, a Credeal lança uma linha com os personagens da animação infantil. Outras estampas para as crianças são com personagens como Foxy e Turma da Lala.   Para o mundo corporativo, lança a linha feminina, Office Flora, com estampas florais estilizadas e românticas, e uma masculina, a Urban apresentada com capas em estampas xadrezes em tons sóbrios. Há ainda muitas outras novidades que chegarão ao mercado. www.credeal.com.br


Marketing & Negócios

Jetline lança nova identidade visual e tem novidades no portfólio

O conceito “for you” foi criado visando a proximidade da marca com seus usuários.

A empresa de importação e distribuição de acessórios e periféricos para informática apresenta sua nova identidade visual e logotipo que expressa uma atmosfera mais clean, com um design jovial transmitindo inovação e criatividade. Os produtos também ganharam nova embalagem e o site foi recriado. E não para por aí. Cerca de 70% do portfólio tem novidades e os destaques são os combos wireless mouse e teclado, mouses ergonômicos e acessórios para notebook, entre outros. A linha for you ganha destaque. O conceito foi criado baseado na concepção da Jetline de estar mais próxima dos usuários, tanto na utilização dos produtos com design cheio de estilo, como também valorizar um melhor atendimento no pós-venda. www.jetline.com.br

Fenapel em sua 5ª edição Entre os dias 15 e 17 de setembro, no MinasCentro, em Belo Horizonte (MG), acontece mais uma edição da Fenapel - Feira Nacional de Papelaria, Escritório, Informática e Livraria. Várias novidades estão sendo aguardadas para este ano, a começar pelo novo espaço onde será realizada, no MinasCentro. O local favorece o acesso do público por estar a poucos minutos do terminal rodoviário e da tradicional estação central do metrô. E, tem mais novidades. Será promovido simultaneamente ao evento, o I Seminário Fenapel: Varejo em Evidência, uma ferramenta de reciclagem, treinamento e aperfeiçoamento profissional de empreendedores e colaboradores do setor varejista. Outra inovação proposta pela L&C Eventos, empresa promotora da feira, é a realização de promoções e sorteios de produtos que estarão sendo expostos, para visitantes e compradores. Para Marcelo Marçal, coordenador comercial da L&C Eventos, as expectativas para a edição de 2011 são bastante positivas: “A cada edição, mais empresas assimilam a importância de participarem de eventos regionais, que deixaram de ser uma tendência e viraram uma realidade.” Ainda segundo Marçal, as inovações serão ferramentas eficazes para atrair mais público e faz um alerta quanto à importância de treinar balconistas e atendentes: “A organização do evento, a representatividade das empresas expositoras e as atrações que teremos este ano resultarão em uma feira ainda melhor. Mas, é preciso que as empresas se atentem para a importância de também considerar a Fenapel como uma oportunidade de treinar balconistas, que são os responsáveis pelas vendas dos produtos ao consumidor final.” www.fenapel.com.br

12


Marketing & Negócios Equipe de distribuidores da América Latina se reúne na estância La Candelária, na Argentina.

Maxcolor reúne distribuidores na Argentina e comemora o seu 10º aniversário O empresário Gustavo Epsztein celebrou, na Argentina, os 10 anos de atividades de sua companhia, a Maxcolor, aliando trabalho e diversão. O fundador se reuniu com os distribuidores da América Latina (Equador, Argentina, Chile, Uruguai  e Brasil) na estância La Candelária, a 115 Km da capital argentina. Alberto Shestenge e Mariana Blanco, ambos empresários da Maxcolor Sul Americana, também se uniram ao grupo. Diferentes atividades como apresentações, experiências, estratégias e balanço, definiram o primeiro dia de trabalho que culminou com um jantar comemorativo ao 10º aniversário da Maxcolor. Nos dias seguintes aconteceram as atividades recreativas como esportes ao ar livre, passeios no bosque, cavalgadas e passeios de carruagem e bicicletas, tudo regado a churrasco, empanadas e pasteizinhos. www.max-color.com

Novos produtos da Mila A agência Andréia Boneti , responsável pelo licenciamento da personagem Mila, apresenta novidades. Depois de fechar negócios com a Santino, para o segmento escolar, brinquedos com a Maralex e no setor de chinelos com a Domenicca, agora é a vez de apresentar a linha de confecção com a fabricante Döhler. www.andreiaboneti.com

A personagem Mila agora está em uma linha de confecção.

14


Entrevista

Os desafios dos papeleiros Presidente do SIMPA –SP – Sindicato do Comércio Varejista de Material de Escritório e Papelaria de São Paulo –, Antônio Martins Nogueira, analisa o mercado papeleiro

N

ogueira, que começou aos 17 anos trabalhando na Papelaria e Gráfica São Miguel e cinco anos depois ocupava o cargo de gerente, sendo responsável pelo departamento de impressos fiscais, tem uma longa experiência no setor. São mais de 57 anos de atuação no segmento de papelaria, foi ainda diretor da Associação Brasileira da Indústria Gráfica (ABIGRAF) durante 21 anos e assumiu pela primeira vez a presidência do SIMPA-SP em 1990, ocupando o posto até 2000. Em 2006, reassumiu a presidência da entidade, sendo reeleito para a gestão de 2010/2014. Nogueira também acumula a função de diretor da Federação do Comércio do Estado de São Paulo (FECOMERCIO-SP), onde ocupou no ano de 2008 o cargo de vice-presidente do Conselho do Comércio Varejista desta entidade. A larga experiência neste mercado o permite fazer uma aprofundada análise do setor varejista. Nesta entrevista à Revista Papelaria & Negócios, lembra das dificuldades ainda enfrentadas pelos papeleiros, mas sempre otimista, destaca também as principais conquistas e os objetivos traçados pelo SIMPA. Atual presidente do SIMPA-SP, Antônio Martins Nogueira está no segmento de papelaria há mais de 57 anos.

16


Entrevista Revista Papelaria & Negócios - Qual

é a

análise que o senhor faz do varejo brasileiro de papelaria?

autoridades competentes, que não fiscalizam. É como se na época da Semana Santa, as papelarias passassem a vender bacalhau.  

  Revista Papelaria & Negócios - Hoje em dia as Antônio Martins Nogueira – O varejo de papelaria é altamente positivo no Estado de São papelarias apresentam um mix bastante diversificaPaulo e no Brasil. Sobretudo em épocas sazo- do. Qual a sua análise sobre este sortimento? Nogueira – Acho válida essa diversificação, nais, ainda que enfrentemos alguns problemas, criados em sua maioria pelas autoridades gover- desde que seja considerada a realidade da lonamentais, como o Projeto Aluno Presente, do calização de cada ponto de venda e analisada Estado de São Paulo, em que o governo tirou os a sinergia dos segmentos trabalhados.O lojisclientes de dentro de nossas lojas. Reafirmo aqui ta de papelaria precisa adequar seu mix ao perfil do público consumidor. que não somos contra alunos Sobretudo, após a criação do carentes receberem material programa Aluno Presente, do gratuito, mas não podemos “Neste último volta Estado de São Paulo, que tirou concordar com a postura dos milhares de clientes de nossas às aulas até docerias governos estadual e municipal lojas. de tirarem a papelaria de uma relação comercial, comprando diretamente da indústria, com total isenção de impostos.  

Revista Papelaria & Negócios - Onde estão os principais

venderam material

escolar, sem nenhuma fiscalização que inibisse

Revista Papelaria & Negócios - Quais as principais conquistas e melhorias obtidas pelo

tal procedimento.”

segmento papeleiro no decorrer dos anos?

problemas a serem enfrentados pelo setor?

Nogueira – A concorrência desleal! Algumas indústrias deixam de prestigiar o segmento, colocando seus produtos em lojas de outros setores. Neste último volta às aulas nos deparamos até com as docerias vendendo material escolar, sem que existisse uma fiscalização que inibisse tal procedimento.  

Revista Papelaria & Negócios – Então o senhor é contra estabelecimentos comerciais de outros ramos comercializarem artigos escolares e de papelaria?

Nogueira – Quando não há nenhum tipo de associação da atividade da loja com os produtos a serem vendidos, sim, sou totalmente contra. Isto é uma verdadeira falta de organização das

18

Nogueira – Ressaltamos a realização de parcerias com várias indústrias, o fortalecimento do setor com grande participação dos associados e a interlocução com setores governamentais.

Revista Papelaria & Negócios – Com relação à questão dos impostos que incidem sobre os artigos escolares, em quais categorias estão os principais problemas?

Quais

as sugestões para amenizar o

problema?

  Nogueira – A luta continua pela isenção de impostos nos produtos que compõem a cesta básica do material escolar. Há itens, como é o caso da caneta, cuja carga tributária chega a 47,49%, da borracha 43,19% ou de uma cola, 42,71%. Além é claro, da temida Substituição Tributária – que traz consigo o tal de IVA – Ín-


Entrevista dice de Valor Agregado – que em alguns casos chega a 70%. A diretoria do SIMPA-SP também continua na expectativa de alterar o programa do Governo do Estado De São Paulo, denominado Aluno Presente, com o objetivo de inserir as papelarias no programa.   

R evista P apelaria & N egócios – Q uais os principais impactos causados no varejo, a partir da implementação do programa Aluno Presente, do Governo do Estado de São Paulo?

  Revista Papelaria & Negócios – Quais

as

principais conquistas ao longo da história do

SIMPA?   Nogueira – As parcerias com as médias e grandes empresas, os showrooms com as micro e pequenas empresas, as palestras motivacionais para profissionais (balconistas e gerentes) e a interlocução dos diversos setores governamentais,

Revista Papelaria & Negócios – Qual de atuação do sindicato em 2011?

o foco

Nogueira – O principal impacto foi nas vagas   de trabalho que deiNogueira - Estender os benexaram de ser geradas, mais de 30 mil empre- “Nossa luta continua pela fícios para os associados junto às médias e grandes empresas, gos diretos e indiretos isenção de impostos de ampliar o canal de comunicação e isto devido o fechamento, desde 2006, de produtos como da caneta, com setores do governo para buscar uma política fiscal mais justa cerca de 1.750 micro e cuja carga tributária chega para o segmento e, principalmenpequenas empresas e a te, trabalhar intensamente por não contratação de funa 47,49%, da borracha uma maior valorização da Office cionários temporários 43,19% e da cola 42, 71%. ” PaperBrasil Escolar 2011, que para a época do volta às completa 25 anos de fundamental aulas, que compreende importância para o nosso setor. os meses de novembro Esta feira transformou positivamente o mercaa fevereiro. do. Graças ao evento, hoje temos em nosso mix   produtos variados em design, cor, versatilidade Revista Papelaria & Negócios – O que o go- de utilização, novos itens que se incorporaram, como material de informática, escritório e, em verno alega com esta medida? O setor apresentou alguns casos, até brinquedos. alguma medida alternativa?     Revista Papelaria & Negócios – Qual a menNogueira – O governo alega redução no custo dos produtos comprando diretamente das indús- sagem final que deixaria para o setor?   trias. Mas, é preciso questionar: a que preço Nogueira – Não posso deixar de agradecer se consegue este custo? A direção do SIMPA-SP, com a ajuda de um parlamentar da Assembleia o apoio que todos os setores da imprensa, Legislativa Estadual elaborou um Projeto de Lei sobretudo os veículos segmentados têm nos que muda a mecânica do programa, inserindo oferecido. E ressaltar que nosso lema: SIMPA: as papelarias. Aguardamos agora a votação e “Proposta de Continuidade através da União” continuamos a negociar com as autoridades - nunca foi tão atual e verdadeiro como nos últimos anos. competentes a alteração deste programa.

20


Mercado

Marcas e personagens Eles são imbatíveis! O licenciamento é o diferencial competitivo responsável pelo aumento de vendas tão buscado pelas empresas

S

eja qual for o segmento de mercado em que esteja inserida, a licença de marcas e personagens certamente impulsiona as vendas, tendo um apelo muito forte perante os consumidores. No setor de artigos escolares e papelaria não é diferente. De crianças, passando pelos adolescentes aos adultos, todos mostram-se altamente receptivos aos produtos licenciados, fazendo com que a cada temporada haja um número maior de novidades. De acordo com dados da Abral – Associação Brasileira de Licenciamento - há aproximadamente, no Brasil, 900 empresas licenciadas e cerca de 550 licenças disponíveis dis-

tribuídas entre 80 agências licenciadoras. Em 2009, o faturamento do setor, analisando o mercado revendedor em geral, foi de 4 bilhões e 200 milhões de reais. Em 2011, estima-se um aumento de 6% sobre o ano de 2010, que foi de aproximadamente R$ 4,5 bilhões. “O maior incentivo à indústria para desenvolvimento de produtos licenciados é o incremento de até 30% nas vendas em relação às linhas genéricas. Mas, é importante frisarmos: não basta fechar um contrato e achar que o lucro virá por si só. É preciso planejamento estratégico, desenvolvimento de produto criativo e boa distribuição aliada a preços competitivos. As marcas e personagens oferecem todo o suporte quanto ao desenvolvimento de produtos, porém se uma empresa não tiver distribuição, por exemplo, não adianta ter uma mercadoria linda e super-reconhecida por todos, pois ninguém irá encontrá-la no ponto de venda”, alerta Glenn Migliaccio, diretor de licenciamento da agência ITC Licensing.

Eles apostaram

Da esq. para dir.: Edi C. Andruchow, supervisor de vendas da Art Manual e Fellipe do Vale, supervisor de marketing, destacam Mania de Torcidas, como uma das grandes apostas para atingir o público jovem/adulto.

22

No Brasil, um dos setores que mais trabalha com licenciamento é o de artigos de papelaria e escolares. O sucesso entre o público pode ser explicado na preferência por produtos que façam parte do universo de conhecimento das crianças e adolescentes e estejam sintonizados com tudo o que acontece no mundo dos jogos, filmes e progra-


mas de TV. Devido o acúmulo de informações nos tempos atuais, o consumidor pode canalizar suas lembranças e predileções a propriedades que mais o agradem ou tenham no momento maior força perante o seu círculo de amizades. Atualmente, a fabricante de estojos, carteiras, nécessaires e aventais infantis, Art Manual trabalha com 90% de produtos licenciados. Há marcas, mundiais e nacionais, para todos os perfis de consumidores, tais como, Milae Co, Moranguinho, Disney, Marvel, Rocker Girl, Corinthians, Flamengo, Lily Flora, Out Law, Bad Boy, Red Nose, Mell, Sou Beijinho e tantas outras. “Neste momento estamos com novidades como Mania de Torcidas. Acreditamos que há uma excelente oportunidade nas licenças de times de futebol, já que estamos diante de uma verdadeira paixão nacional e temos a chance de atingir o público jovem/adulto. Além disso, o que também nos motivou a apostar neste tipo de licenciamento foi que os próprios clubes estão investindo cada vez mais em suas marcas e isso fatalmente impulsiona as vendas dos itens relacionados à marca”, afirma Fellipe do Vale, supervisor de marketing da Art Manual, que pretende em 2011 alcançar um aumento nas vendas de itens licenciados em torno de 8% . Ainda para este ano muitas outras linhas licenciadas serão apresentadas ao mercado. Há anos a Bensia investe no licenciamento em sua linha de escrita e na última temporada de negócios obteve grande êxito nas coleções da Jolie, Jolie Pets, Plush Poison (todas personagens criadas pela fabricante de cadernos Tilibra), além de Lilica Ripilica. Agora a empresa entra com força na linha de presentes com as marcas Princesas, Fadas e Marie, todas da Disney; enquanto que Ni Hao Kai Lan da Nickelodeon; e Thundercats da Warner Bros estamparão os seus produtos de escrita. “Para chegarmos à escolha das novas propriedades levamos em conta os seguintes quesitos: personagens consagrados e clássicos, como no caso da Disney, ou então, no caso de licenças como Ni Hao Kai Lan e Thundercats, que tenham

uma boa exposição A Bensia que já investe em na mídia, analisa- licenciamento na linha de mos ainda a agên- escrita agora lançará gifts cia que licencia e com personagens. quais as empresas que trabalham com as marcas”, explica Hamilton Chen, diretor da Bensia do Brasil. Com as novas apostas, a empresas almeja atingir um crescimento nos negócios por volta de 20%. Sinergia - Desde 1998 trabalhando com licenciamento, a Bic e Pimaco apresentaram várias novidades na última temporada. Atualmente, são detentoras das licenças da Disney: Winnie the Pooh, As Princesas, A Bela e A Fera, Jonas Brothers, Mickey Mouse e Jack do filme The Nightmare Before Christmas; da Marvel: Marvel Heroes, Wolverine and the X-Men, The Invicible Iron Man; Ni Hao Kai Lan; Rebecca Bonbon; Looney Tunes Baby, além das licenças de marca própria como Tunado, Mascotes, Sweet Design, Sweet Heart e Antonia. “Para trabalharmos com uma licença ela precisa atender a três pontos: exposição na mídia, sinergia no ponto de venda  (outras empresas do segmento com a mesma licença) e preferência do público-alvo. Atendendo a estes três pontos e sendo ratificado com pesquisa junto ao público, a tomada de decisão é feita”, explica Anderson Gallo, gerente de produto da categoria de papelaria da Bic Brasil. Para este ano, a Bic e Pimaco trarão novidades, mas por enquanto não podem divulgar. “A licença precisa atender a três aspectos: exposição na mídia, sinergia no ponto de venda  e preferência do público-alvo”, Anderson Gallo, da Bic.


Mercado

Marcas próprias e mundiais estão no portfólio da Bic e Pimaco.

A Cadersil criou seus próprios personagens que hoje são licenciados para diferentes categorias de produto.

A Cadersil é o exemplo de fabricante que criou os seus personagens e devido o sucesso obtido decidiu licenciá-los. Neste caso, as propriedades são Princess e Rocker Girl. “Até há uns 3 anos, não trabalhávamos com licenciamentos, apenas marcas próprias. Mas, abrimos possibilidades ao inovar neste sentido e estamos muito satisfeitos. A nossa opção foi trabalhar apenas com licenças nacionais, pois além de prestigiar o que é nosso, essa “pegada” brasileira nas marcas, traduz bem o gosto do nosso exigente consumidor”, destaca Patrícia Cabral, diretora de marketing da Cadersil. As mochilas, lancheiras, estojos, bolsas, pastas para notebooks, malas de viagem, carteiras e nécessaires da Choice Bag em sua grande maioria estão associadas às marcas e personagens. A empresa acumula experiência com propriedades como Hello Kitty, My Melody, Chococat, iCarly, XGames, Bob Esponja, Gormiti entre vários outros, sendo que o licenciamento representa 80% de todos os seus negócios. Em 2011 juntam-se ao seu portfólio 5 novas marcas, que deverão aumentar o volume de vendas em 15%. Para os seus parceiros varejistas, a Choice Bag procura constantemente oferecer suporte e ações que contribuam para alavancar as vendas dos itens licenciados. “O maior investimento da Choice Bag é no PDV. Para o último volta às aulas, por exemplo, produzimos banners e cartazes com um material especial e 100% reciclável, feito com garrafas pets retiradas de aterros sanitários e lixões. Este procedimento contribui tanto para a marca licenciada quanto para a Choice Bag, pois demonstra a preocupação com o meio ambiente e novas formas de sustentabilidade”, exemplifica Caroline Barone Rossatto, da área do marketing da empresa. 60 mil reais investidos - A Credeal acaba de apresentar os seus novos cadernos para a temporada 2012 e uma das apostas é a coleção inspirada na animação Rio 3D, que traz os perso-

24


Mercado nagens e as situações do filme em quatro opções de capas femininas, quatro masculinas e quatro infantis. “A animação além de ser um sucesso anunciado, faz referências positivas ao Brasil e sintetiza valores que acreditamos institucionalmente na Credeal e que devemos multiplicar como o respeito, a amizade e a coragem. Assim, estampar os personagens e imagens do filme na nossa linha é uma forma de espelhar nossa filosofia de apoio à cultura e “O licenciamento valores do país”, destaca Cristina Dittgen, representa 80% dos gerente de marketing da Credeal. Para a nova nossos negócios. Em coleção, o fabricante investiu cerca de R$ 60 2011 juntam-se ao mil entre licença e a elaboração da própria portfólio 5 novas campanha de marketing. marcas, que deverão Segundo Cristina, o licenciamento ainda aumentar o volume não representa uma parcela significativa para de vendas em 15%”, os negócios da empresa, já que historicamenCaroline Rossatto, da te trabalhava apenas com marcas próprias. Choice Bag. Mas, a partir do lançamento da linha Rio 3D, o fabricante pretende investir mais em licenciamento. “Para o lançamento da linha escolar, em agosto, teremos várias marcas licenciadas estampando os nossos produtos o que irá representar 30% das nossas vendas para 2011/2012. Ao longo de 2011 projetamos um crescimento de 100%

26

em produtos com licenciamento. Nosso objetivo com este investimento é criar produtos principalmente para a nossa linha Gift, que é composta por blocos, cadernetas, cadernos com lombada, entre outros produtos diferenciados. Esta linha também é uma novidade já que é a primeira vez que a empresa cria produtos para presente.” Marvel, Doki, Disney, Hello Kitty, Moranguinho, Bakugan, Backyardigans e Cocoricó são algumas das inúmeras propriedades trabalhadas pela Cromus, visando atingir principalmente o público infantil e infanto-juvenil em suas embalagens de presente. Em 2011, a empresa investe

Para a nova coleção “Rio”, a Credeal investiu cerca de R$ 60 mil entre a licença e a elaboração da própria campanha de marketing.


Mercado na contratação de mais licenças e estreita uma longa parceria com a Disney e com as propriedades Marvel. “Estamos sempre preocupados em acompanhar as tendências de mercado para este setor e procuramos nos manter atualizados para atender o público com um amplo portfólio inovador. A Cromus possui exclusividade nas licenças para sacos de presente, papel, caixas e sacolas com os personagens Marvel Heroes, Spider Man, Iron Man, Capitão América e Thor. A expectativa agora é aumentar o volume de vendas de produtos licenciados em aproximadamente 14%”, destaca Fernando Hachul, diretor comercial da Cromus. Para este ano, a Dermiwil em suas mochilas, lancheiras, estojos, garrafas e aventais escolares trará novidades como Thundercats, Lanterna Verde (DC Comics) e Carros 2, em virtude da estreia da sequência do filme, além de muitas outras que serão divulgadas no final de agosto durante a Office PaperBrasil Escolar. “Procuramos sempre nos manter atualizados com os grandes lançamentos, oferecendo novidades aos nossos consumidores finais. E, para promover as propriedades temos costume de investir em ações, tanto voltadas ao varejo quanto aos consumidores, incluindo a criação de catálogos exclusivos, email marketing, ações em blogs, twitter e campanhas de incentivo de vendas”, exemplifica Cinthia Folco, do departamento de marketing da Dermiwil.

A Cromus tem exclusividade nas propriedades para embalagens dos personagens Marvel Heroes, Spider Man, Iron Man, Capitão América e Thor.

Novidades na coleção da Dermiwil: Thundercats e Lanterna Verde (DC Comics).

28

Segmento cristão - Criada em 1997, a Turminha Mig&Meg, da Arco – Arte e Comunicação, consagrada no segmento cristão, rapidamente entrou para o segmento de licenciamento. “Aproximadamente 10% do faturamento da nossa empresa provém das vendas dos itens licenciados, mas também  temos linhas próprias em alguns produtos. Hoje a Turminha Mig&Meg e Pati estão em artigos como: chaveiros e chinelos (Domenicca), agendas (São Domingos), squeeze (MexBras) e camisetas (Rinnah). Estamos iniciando uma parceria para produtos de festas de aniversário e também pretendemos expandir a licença para


Consagrada no meio mochilas e brinquedos”, afirma Talita Lieven, cristão, a Turminha gerente de marketing da Arco. Talita destaca a forte identificação dos Mig&Meg está presente em vários itens. seus personagens com os consumidores brasileiros. “A Turma Mig&Meg e Pati são 100% nacionais. Acreditamos na valorização do que é nosso e na identificação dos personagens com o público final. A Meg, por exemplo, é uma brasileirinha típica: moreninha, gosta de música, é emotiva e tem muita ginga. É isso que a torna tão especial.” Para manter os consumidores informados sobre as novidades, estimulando-os a irem na loja, a Arco procura manter a Turminha presente nas mídias sociais como twitter, facebook, orkut e blog.

Maior visibilidade - A cada ano, a Holly vem investindo ainda mais no universo de licenças levando para as suas


Mercado

mochilas, mochiletes, estojos, fichários e lancheiras a associação de marcas e propriedades. 2011 a sua coleção “Dentre os destaques para 2011 estão Risca, de mochilas com a pelo trabalho já feito é uma marca que vem tradicional marca conquistando espaço com ótima aceitação; NBA, Risca. existe um projeto de ativação da marca no Brasil até 2014 com investimentos que potencializam o nosso trabalho licenciado e Street Figther, com o retorno da marca ao mercado de games com tecnologia de ponta e filme para cinema”, cita Carla Barbosa, do departamento de marketing da Holly. Para fortalecer a presença dos seus A Holly destaca em

produtos no ponto de venda, a empresa investe em materiais de PDV e em ações de incentivo às vendas. Em sua linha de lembrancinhas para festas, a TRIS FestMania; e TRIS, composta por instrumentos de escrita e kits que incluem estojos, apontadores, giz de cera, hidrocores, organizadores de mesa, entre outros, a Summit investe em licenças como: Mickey, Pooh, Toy Story, Carros, Princesas, Fadas, Marie, Hannah Montana, Barbie, Hot Wheels, Polly, Max Steel, Betty Boop, Flamengo e Corinthians, além da personagem própria Judy. Tem ainda a Dipak, marca de embalagens de presente distribuída com exclusividade pela empresa com estampas dos personagens Disney e Mattel. “Os consumidores buscam qualidade e é nisso que apostamos. Produtos diferenciados em termos de qualidade, estampados por personagens que despertam a imaginação das crianças e com um custo-benefício adequado”, ressalta Daniela Kunzler, da área de marketing da Summit. Em 2011, para atender aos mais diversos públicos, a Tilibra apresentou para o volta às aulas uma variedade de opções de novas propriedades como Avatar, Catalina Estrada, Doki, Dragon Ball, Feiticeiros de Waberly Place, Simpsons, Thundercats, Moxie Girlz, dentre outras. Pela marca Carros, Barbie, Hot Wheels e Corinthians são algumas das propriedades presentes no mix da Summit.

30


Grafon´s, também pensando nos mais diferentes públicos, uma repleta coleção de licenças foi desenvolvida, algumas delas já trabalhadas há anos como Betty Boop, Sininho, Chicaloca, Hello Kitty, Snoopy, Ben 10, além de vários novos. “A Tilibra/ Grafon´s acredita que as licenças agregam valor à marca, dão maior visibilidade perante o mercado e geram reconhecimento do consumidor, além de ser um estímulo às vendas. Por isto, a inclusão de marcas ao mix é criteriosa”, observa Sidnei Bergamaschi, gerente de marketing da Tilibra. Tanto a Grafon’s, quanto a Tilibra têm como política investirem em ações e campanhas voltadas aos consumidores e aos PDVs. Durante o volta às aulas 2011, por exemplo, a Tilibra promoveu campanha composta por filme, mídia impressa, online, aplicativo para o facebook etc, já a Grafon’s esteve presente nas principais revistas teen e em comerciais para TV. “Também oferecemos diversos materiais para os pontos de venda como caixas expositoras, banners de diferentes tamanhos e displays”, explica Wagner Jacob, diretor comercial da Tilibra. Importantes mediadores No processo de obtenção de licenças, há duas formas de fechar contratos: o mais comum é se dirigir a alguma agência de licenciamento que represente os donos dos direitos autorais daquela propriedade, ou então, pode ser feita diretamente com os licenciantes. A Creative é uma destas agências de forte atuação no país. Em seu portfólio há personagens como Betty Boop, Popeye & Olive Oyl, Naruto, Chicaloca, Felix The Cat, Hardcore, Recruta Zero, Keith Kimberlin, Sprayground, Nascar, She Ra, entre outras. E novidades chegam a todo instante, agora, por exemplo, destacam-se Sprayground, Luluzinha, Luluzinha Teen, Onde está Wally e Ming The Mini Bus. “Investimentos de 6% a 8% do faturamento da empresa em publicidade, ações de marketing, assessoria de imprensa e

Para atender a diferentes perfis de consumidores, a Tilibra trabalha com um amplo portfólio de propriedades.

eventos estratégicos a fim de impulsionar as marcas que representamos”, afirma Hugo Escalera, diretor internacional de negócios estratégicos da Creative. Constantemente a agência incorpora novas marcas e destaca como tendência as propriedades que incorporam estilo de vida, esporte, lazer e sofisticação. Cases de sucesso da Mattel, Barbie, Polly, Hot Wheels e Max Steel agora dividem atenção com Monster High, nova marca da empresa No Brasil, a personagem Luluzinha é licenciada pela Creative Licensing Brasil.


Mercado Monster High é a nova marca da Mattel para o segmento teen.

para o segmento teen e, mais novidades para o segundo semestre chegarão, mas por enquanto não podem ser reveladas. O que pode ser adiantado, por exemplo, é que Hot Wheels, a marca mais famosa de carrinhos está se reinventando e comunicando ao mercado um novo posicionamento, passando de uma marca de brinquedos

para uma marca de garotos de todas as idades. “A Mattel investe periodicamente em pesquisas para compreender o seu público-alvo. Vivemos em constante mudança para chegar a produtos que atendam essas necessidades e falem a mesma língua das novas gerações. No ano passado foram produzidos e comercializados no Brasil mais de 200 milhões de itens com as nossas marcas. São mais de 60 empresas parceiras e o Brasil é hoje um dos maiores mercados em produtos licenciados no mundo para a Mattel”, afirma Érica Giacomelli, diretora de licenciamento da Mattel do Brasil. No ano passado, a Sanrio lançou no Brasil três marcas: Jewelpet, Kuromi e Hello Kitty and Mad Barbarians e agora em 2011 o trabalho será de fortalecer e consolidar estas propriedades, seguindo o exemplo de outras que constam em seu portfólio como Hello Kitty, Charmmy Kitty, Chococat, Keroppi, My Melody, Badtz Maru e a co-brands Tokidoki for Hello Kitty. “Nossos personagens possibilitam novas parcerias e ampliam as oportunidades para nossos licenciados junto a públicos de diferentes faixas etárias e estilos.

Propriedades consolidadas da Sanrio, que pretende em 2011 aumentar os seus negócios em 20%.

32


Mercado Jean Marc Schwartzenberg, diretor regional de licenciamento da Sanrio do Brasil.

Na Sanrio, por exemplo, temos o ícone Hello Kitty, que ultrapassa qualquer qualquer limite de idade. limite de idade. Costumamos dizer que Costumamos dizer que ela alcança a faixa etária “four to foela alcança a faixa etária rever”, pois crianças, jovens e adultos “four to forever”, pois são seus fãs. Há versatilidade e diversicrianças, jovens e adultos dade nos guides, permitindo diferentes são seus fãs”, Jean Marc Schwartzenberg, da Sanrio. parcerias, com produtos para todas as idades. O número de contratos de licenciamento da Sanrio cresceu em 2010, na América do Sul, 77%, somando 152, sendo 25% no segmento de papelaria. Para 2011, a expectativa é ampliar em mais 20% este número”, observa “Hello Kitty ultrapassa

Representando várias propriedades, o Grupo Exim tem como estratégia atual trabalhar com marcas voltadas ao segmento “estilo de vida”.

34

Marcas no melhor “estilo de vida” - Além de trazer novidades para o portfólio infantil, o Grupo Exim reforça a estratégia de incrementar as marcas voltadas ao segmento “estilo de vida”, esportivas e corporativas e para públicos mais adultos. “Investimos sistematicamente em licenciamento, seja junto aos licenciados com participações em feiras e convenções de vendas, seja com fornecimento de material de divulgação ou até mesmo diretamente com mídia especializada ou de massa”, explica Marcus Macedo, diretor geral da agência. Power Rangers, BeyBlade Metal Fusion, Star Wars, UFC, Chevrolet Camaro e Corvette, Susi e Romero Britto são algumas das novas marcas apresentadas pela Exim. Cada propriedade que representa, a empresa realiza investimentos em divulgação e construção de marca. Recentemente fez uma grande campanha cooperada de comunicação para Moranguinho, que incluiu comerciais para a televisão, materiais de PDV e mídia impressa. Em abril, lançou o programa de licenciamento da Chevrolet com um evento no autódromo de Interlagos (SP). Para os próximos meses promoverá atividades de ativação de varejo e promoções com “meet & greet” com alguns dos mais famo-


Mercado Piratas e Playstation são algumas das apostas da ITC Licensing.

sos lutadores do UFC em seis capitais estaduais do país. “O fã/consumidor além de conhecer de perto seus ídolos poderá tirar fotos e conversar com os atletas”, adianta Marcus. E mais novidades chegam pelas mãos da Exim. Ainda neste ano irá lançar Bondiband, a primeira série animada de TV produzida totalmente pelo Grupo Exim e que tem a parceria da Disney que adquiriu a série para seu canal a cabo e a TV Bandeirantes que adquiriu os direitos para a TV aberta. “Por ser uma série idealizada e desenvolvida por nós, tem em seu DNA todos os conceitos

36

e características propícios para o mercado de licenciamento.” O Grupo Exim também vem investindo muito na área de shows infantis e em 2011 apresentará alguns espetáculos como é o caso de Moranguinho e Chaves. “Também inauguramos esse ano uma exposição chamada “A Era do Gelo” com animais pré-históricos animatrônicos e uma extensa galeria de materiais educativos e culturais”, exemplifica Marcus. Expert em clássicos como Garfield, Snoopy, Miffy e Smurfs ( que terá filme em agosto), a ITC Licensing vem com cinco novidades da Sony Pictures: Operação Presente (Dezembro/2011), Homens de Preto 3 (Maio/2012), Piratas (Abril/2012), Hotel Transylvania (Outubro/2012) e Karatê Kid (2013). Além dos filmes também está ativo o licenciamento de séries clássicas como: Jeannie é um gênio, A Feiticeira, As Panteras, entre outros. Outro destaque da agência é o investimento na marca Playstation. No Brasil são mais de 6 milhões de Playstation2 vendidos e, em breve, atingirá 1 milhão de Playstation3. “É um caminho interessante a ser buscado, uma vez que os públicos juvenil e infantil estão vendo menos televisão e migrando para internet e jogos. Playstation será trabalhado não apenas como uma marca de jogos, mas como uma marca de estilo de vida”, explica Glenn, diretor da ITC. O outro foco da agência é Asterix, um clássico com mais de 50 anos, bastante conhecido pelos livros e filmes, que está se modernizando. “Ano que vem teremos um filme novo com Gerand Depardie e Catherine Deneuve que ajudará a relembrar a imagem dos famosos gauleses.” Segundo análise de Glenn, geralmente a licença mais procurada é aquela que está em evidência na mídia, mas há um movimento em direção às propriedades regulares, que mesmo sem apoio de mídia têm um programa de licenciamento bem estruturado. Licenças fortes e clássicas com reconhecimento indiscutível do público consumidor representam uma outra forte tendência. “Esté e o caso da Risca, a nossa única


Mercado licença nacional. A marca é superconhecida pelas mochilas que fabrica e pelos produtos correlatos que acabou distribuindo. O programa de licenciamento que pretendemos desenvolver envolve mais do que mochilas, desejamos transformar a marca no “lifestyle brand” para cadernos, linha escrita, papéis de presente, vestuário, calçados e acessórios. Tanto com a linha teen, mais gráfica, quanto com a infantil feminina - Goodies”, afirma Glenn. Propriedades nacionais - Cada vez mais surgem propriedades brasileiras em um mercado até então dominado por marcas e personagens internacionais. A criatividade do brasileiro está em evidência mais do que nunca! Na agência Andréia Boneti destacamse as licenças 100% nacionais. Em seu portfólio há, por exemplo, marcas como Mila, Milazinha

Na agência Andréia Boneti destacam-se as licenças 100% nacionais.

38

e Jotapezinho, entre várias outras. “É importante destacarmos que as animações brasileiras estão chegando com tudo e com muito sucesso. Em breve, teremos Qui Qui Biscuit em animação 3D. O investimento ainda é lento em virtude do alto custo em fazer animação no Brasil, mas a qualidade visual é excelente e a criatividade é o nosso forte, logo este cenário vai mudar”, opina Andréia Boneti, proprietária da agência que leva o seu nome, destacando ainda que as licenças femininas que apresentam um impacto visual moderno e ao mesmo tempo romântico indicam uma forte tendência no setor de licenciamento. De acordo com o diretor da Creative, Hugo, as marcas nacionais estão em processo de maturação com criatividade, muita identidade e grande potencial de mercado para o reconhecimento internacional. “O Brasil é o país que está na moda!” Segundo análise do executivo da Exim, Marcus, as maiores oportunidades no mercado de marcas nacionais estão nos


As licenças Recreio e Fulanitos são as novidades nacionais apresentadas pela Kasmanas.

times de futebol, mas alerta que ainda não possuem o nível de profissionalização que o negócio requer. “Outro entrave é a falta de estratégias de longo prazo por parte dos donos de marcas que enxergam no licenciamento uma oportunidade de receitas rápidas em vez de um negócio de construção de marca. Acredito que com o tempo e maturidade dos empreendedores brasileiros e a paulatina profissionalização do setor apontarão para uma presença mais forte de marcas locais, até porque os licenciadores internacionais ainda pouco conhecem a nossa realidade e acabam por aplicar regras de difícil execução localmente”, analisa Marcus. “A visibilidade do Brasil e os investimentos em produções nacionais são alguns dos fatores que influenciam o crescimento do licenciamento de marcas nacionais, que traz vantagens para nós, como proximidade com o dono da propriedade e aderência aos produtos e hábitos de consumo do brasileiro. Marcas como “Escola pra Cachorro”, “Meu Amigãozão” e “Patati Patatá” são bons exemplos. Cada vez mais temos “donos de marcas nacionais” buscando construir projetos de licenciamento e licenciados reconhecendo o potencial destas marcas. Por isso, vamos cada vez mais apoiar esta tendência de mercado”, afirma Mônica Bari, diretora de marketing e comunicação da agência Kasmanas. As licenças Recreio e Fulanitos, que têm um forte apelo para alegria e diversão com conteúdo educativo são as novidades nacionais apresentadas pela empresa, que promoverá eventos para apresentar as licenças.

A Redibra é outra agência que está trabalhando com licenças brasileiras como Peixonauta e Galinha Pintadinha. “São marcas criativas e com grande potencial de crescimento. As propriedades nacionais estão crescendo e será o trabalho realizado em torno delas, não só do licenciamento, que irá dizer se continuarão em ascensão ou não”, opina Carolina Otero Serrano, gerente de negócios da Redibra, que destaca ainda, para este ano, o êxito de outras propriedades, nacionais e internacionais, do seu portfólio: Rio, o filme da Fox; Ben 10 Supremacia Alienígena e Mutante Rex. “Em 2011 teremos diversas ações com as marcas do Cartoon Network, como Ben 10, Bakugan, Mutante Rex e As Meninas Superpoderosas, no segmento de papelaria. Também teremos o lançamento de Toonix e Zoobles, que serão apresentados durante a feira Office PaperBrasil Escolar e haverá ações no setor de brinquedos com o Peixonauta (que também terá seus desenhos veiculados pelo SBT). O nosso trabalho é intenso e não para!”


Raio X dos Negócios

Suze: exemplo

bem-sucedido de uma papelaria familiar No comando dos negócios está a segunda geração da família Neves. A “lição de casa” aprendida desde muito cedo por Kléber Wolney resultou em um bem-sucedido negócio

Fundada em 1968, hoje em dia, a Livraria e Papelaria Suze é comandada pela segunda geração da família Neves.

A

Livraria e Papelaria Suze foi fundada em outubro de 1968 pelo casal Wolney Neves e Maria de Lourdes Neves, antes disso, ambos já atuavam no segmento, trabalhando na papelaria do pai da Maria de Lourdes. Anos mais tarde, o casal abriu a sua própria loja para onde levava os três filhos pequenos: Suze (o nome da loja é em homenagem à primogênita), Kléber e Sandra. Em 1984, com o falecimento

40

do Sr. Wolney, Maria de Lourdes passou a conduzir os negócios sozinha e o seu filho Kléber, na época com apenas 13 anos, já participava ativamente dos negócios da papelaria. “Desde pequeno eu acompanhava meu pai nos negócios e sempre que ele atendia um representante eu ficava brincando ao seu lado “tirando os meus pedidos”. Eu cresci dentro da papelaria e à medida que o tempo passava, assumia todas as tarefas da empresa, já que as minhas irmãs partiram para outras carreiras”, explica Kléber Wolney Miranda Neves, que se formou em administração e hoje é sócio-administrador da Livraria e Papelaria Suze, juntamente com a sua esposa, Marli.

Diversificação no mix Inicialmente o mix da Livraria e Papelaria Suze concentrava-se nos materiais e livros escolares e alguns itens para escritório. Hoje em dia são aproximadamente 14 mil itens, entre material escolar (35% do faturamento), livros didáticos (12%), demais livros (4%), material para escritório e suprimentos


Da esq. para dir.: Os colaboradores Lidiane, Willian e Geivison, a gerente da filial, Viviane e o proprietário Kléber.

para informática (juntos representam 20%), tintas e materiais para artesanato (6%), brinquedos (9%), artigos para presente e época (6%), além de disponibilizar serviços de cópia, encadernação, plastificação e impressões. Na filial, aberta em 2003, também em Vitória da Conquista, Bahia, existe ainda uma lan house e lanchonete. Somados os serviços, eles representam 8% do faturamento da papelaria. “A nossa loja possui um mix bem variado no setor de papelaria e diversificamos nos serviços prestados, além de procurarmos aproveitar ao máximo as datas comemorativas, porém ainda somos muito dependentes do volta às aulas. Buscamos equalizar essa dependência com atendimento ao mercado corporativo, atualmente temos alguns convênios com empresas, além disso, estamos focados nas cotações de órgãos públicos e aproveitar ainda mais as datas comemorativas”, afirma Kléber.

Aposta no autosserviço Atentos aos novos perfis e conceitos de negócios, quando abriu a filial em 2003, Kléber decidiu investir no formato de autosserviço. “Em 2008 fizemos uma reforma na primeira loja e lá também implantamos o autosserviço, que hoje em dia, mostra-se muito mais

Em 2003 foi aberta mais uma unidade da Livraria e Papelaria Suze, desta vez no formato autosserviço.


Raio X dos Negócios Diversificação no mix e colaboradores treinados destacamse nos negócios da papelaria. Da esq. para dir.: as funcionárias Liliane a Sílvia, o proprietário Kléber e o gerente da matriz, Eliomar.

Contornando as dificuldades

eficiente do que o atendimento em balcão. Nós também investimos na prestação de serviço e embora tenha uma representatividade pequena no faturamento, apenas 8%, agrega um bom número de clientes e empresas”, explica o lojista.

De olho na especialização dos colaboradores Segundo Kléber, ter uma equipe de balconistas bem informada, atualizada e comprometida é parte primordial para o êxito nos negócios em uma papelaria. “Já tivemos alguns consultores que prestaram serviços na área de recursos humanos, mas nunca em tempo integral. Sentimos a necessidade de ter um profissional que pudesse acompanhar o trabalho de nossos colaboradores em todos os processos, desde o recrutamento, a seleção e treinamento. Estudamos ainda a viabilidade de contratação deste especialista”, almeja o executivo. Por enquanto, Kléber explica que os gerentes das lojas promovem reuniões mensais com os colaboradores e prestam assistência durante o expediente. “Promovemos também encontros entre os representantes dos fornecedores e os nossos colaboradores para a divulgação dos produtos.”

42

O empresário Kléber explica que uma das principais, senão a maior dificuldade, enfrentada em seu negócio está no relacionamento que envolve os fornecedores das editoras de livros didáticos. “No principal período de vendas faltam livros e algumas editoras vendem diretamente para as escolas. Com os demais fornecedores mantemos um bom relacionamento. Inclusive com alguns temos uma relação de amizade”, desabafa. Na loja, quase que todas as compras são realizadas diretamente na indústria. “Procuramos sempre que possível comprar direto do fabricante, pois o atacado procura fazer volume de vendas e acaba se tornando o nosso concorrente, vendendo direto para escolas, empresas etc.”

O futuro A próxima meta traçada pela diretoria da Livraria e Papelaria Suze é abrir uma loja maior com as vendas focadas no atacado, além de centralizar o depósito das duas papelarias neste novo espaço. Há ainda a intenção de abrir novas unidades em cidades próximas de Vitória da Conquista. O empreendedorismo, a determinação, a garra, o entusiasmo e os ensinamentos transmitidos de pai para filho mais uma vez se fazem presentes e destacam-se na Livraria e Papelaria Suze. Quem sabe, nos próximos anos uma terceira geração Neves não conduzirá os negócios? Quem viver, verá!


Feira

2011 As principais novidades e tendências em artigos natalinos

E

ntre os dias 18 e 21 de junho, o Expo Center Norte, em São Paulo, sediará mais uma edição da Natal Show - Feira Internacional de Artigos e Decoração de Natal e novamente o varejo terá a oportunidade de conferir as novidades e tendências antecipadamente e assim se prepararem para a mais importante data do calendário comercial. Ao visitar os expositores da Natal Show 2011, seja pela decoração do estande que realça o melhor dos produtos, No final de agosto muitas lojas já estão ambientadas e comercializam os produtos natalinos.

44

seja pelo atendimento das equipes de vendedores, o comerciante terá acesso a informações, conceitos e ideias fundamentais na hora de preparar seu ponto de venda para a temporada de Natal. Nessa dinâmica, fabricantes, importadores e varejistas começam a se preparar com meses de antecedência.

Como o varejo se prepara O Natal, para o varejo especializado em decoração, tem uma dinâmica que começa com meses de antecedência. Já em agosto, algumas lojas são preparadas para a temporada de vendas. Quando o assunto é agradar o cliente, entre os lojistas é consenso: o primeiro passo é tratar da ambientação. Na Porto Real, que trabalha com decoração sazonal e tem no segmento natalino seu nicho mais representativo, o layout começa a ser mu-


dado ainda no final de agosto. Para o proprietário da empresa, Plínio Antonielli Macilio, o principal numa decoração é dar ao consumidor uma noção de como ele pode empregar cada item na ornamentação: “Criamos um ambiente dentro da loja dividido por temática de cores e, dentro dele, combinamos objetos e enfeites. O cliente às vezes não quer criar, ele quer a ideia”. Macilio, conta que além de ser uma estratégia boa para cativar o consumidor e motivá-lo a comprar, investir na decoração e em profissionais especializados nesse atendimento também beneficia a própria clientela: “Há decoradores que chegam a cobrar até 500 reais numa montagem básica de árvore. Mas se a pessoa vem, tem essa noção, ela mesma monta”, conclui. Na Helô e Rafa Presentes, os preparativos para o Natal também começam com antecedência. Já em outubro, na mais antiga das três lojas, é reproduzida a decoração de uma casa totalmente adornada com motivos natalinos, conta Rafael Augusto Mourão Canela, um dos proprietários da empresa belo-horizontina: “Desmontamos toda a loja e a preparamos para o Natal, compomos diferentes ambientes, como se fosse a nossa casa. Tanto é que se tornou tradição as pessoas visitarem a loja, entre os vizinhos ela é conhecida como a “Casa do Papai Noel”. Ele revela também que, para garantir sucesso nas vendas e alcançar a satisfação do consumidor, é fundamental agregar todos os itens – entre árvores, enfeites e utilidades em geral –, sempre realçando os lançamentos. Assim, o Natal vai ganhando novas feições gradativamente: “A cada semana, os ambientes vão sendo modificados, numa alternância de cores que vai do tradicional vermelho à tendência do ousado lilás”, explica. Apostando nisso, a goianiense Cristal Festas tem investido em profissionais especializados em decoração, conforme enfatiza Stelmar Ferreira da Cunha, diretor-proprietário da loja: “Quando visitamos as feiras no exterior e levantamos as tendências da temporada, sempre levamos os

Quando o assunto é agradar o cliente, entre os lojistas é consenso: o primeiro passo é tratar da ambientação.

decoradores conosco. Além disso, também costumamos fazer um intercâmbio desses profissionais. Neste ano, por exemplo, estamos trazendo uma pessoa de São Paulo. Assim investimos em novas ideias, tendências e estilos de decoração.” Para a loja, uma estratégia que tem contribuído para estimular a compra é o mês escolhido para o pontapé inicial na temporada de vendas, setembro, logo após o feriado da independência: “Isso induz o cliente a comprar com antecedência. A pessoa nem pensava no Natal e, ao ver a loja já transbordando espírito natalino, fica animada e começa a comprar mais cedo”, revela. No Atacado Beija-flor, que inicia as vendas de artigos para decoração de Natal já em agosto, a dica é investir numa decoração que gradativamente convide o consumidor a entrar na loja: “Colocamos logo na entrada as linhas mais tradicionais, e, conforme o cliente vai entrando, tem acesso a diferentes concepções de decoração. Ele é surpreendido a cada passo”, revela o administrador da loja, Bruno José Santos. Fonte: Primeira Página Assessoria de Comunicação e Eventos


Categoria de Produto

Sobre a mesa, m As peças para a organização das mesas de trabalho representam mais uma boa oportunidade de negócios para as papelarias que atuam no segmento office

A

lém das empresas, clínicas, consultórios e home offices, qualquer outro ambiente que tenha uma caneta, um lápis, uma tesoura ou um papel “pede” Funcionalidade, ao menos um produto para organizar de maneira ergonomia e design prática o espaço. são os aspectos Funcionais e coloridos, nada lembram aquelevados em conta las peças monocromáticas e sem apelo visual, para que as peças os atuais organizadores de mesa têm desing da Acrimet sejam diferenciado e maior capacidade para organizar desenvolvidas. os produtos. Eles não apenas tornaram-se soluções para organizar e facilitar o acesso aos itens utilizados no dia

a dia, como também ganharam status de peças decorativas. Os organizadores de mesa são o carro-chefe da Acrimet, especialista neste segmento com 39 anos de atuação. A empresa dedica-se a criar, desenvolver, fabricar e distribuir uma ampla linha que abrange porta lápis, porta clips, porta lembrete (e diversas variações entre estes itens), organizadores de mesa e gaveta, organizadores de carimbo etc. “Todos os produtos da Acrimet são fabricados com a mais alta tecnologia e matéria-prima de qualidade. O acabamento  das peças é fundamental para se chegar à qualidade do produto, por isso, primamos por um acabamento livre de rebarbas ou cantos vivos, garantindo não somente a estética perfeita, mas também itens que não causem acidentes ao usuário. Além disso, pensamos na funcionalidade, ergonomia e design”, destaca Natália Gastaldo, gerente de marketing da Acrimet.

Pensando no público feminino, a Acrimet criou a linha Rosé, que foi ampliada com o Maxi Office Rosé.

46


muito estilo! Menos é mais! Uma das novidades apresentadas pelo fabricante é o porta lápis Jumbo. Como o próprio nome sugere, é um acessório de maior capacidade, organiza lápis, canetas, tesouras, estiletes, espátulas e o que mais for necessário. “Mais uma vez percebemos que havia a necessidade de criar uma peça que comportasse um número maior de itens. Ocupa o mesmo espaço de alguns porta lápis menores, porém organiza mais itens. Temos um outro produto que segue este conceito, a caixa para correspondência Facility Legal”, exemplifica Natália, que destaca ainda uma outra tendência: desenvolver linhas coordenadas. “Os consumidores buscam produtos coordenados para que possam formar conjuntos harmoniosos, que organizem e ainda deixem o ambiente mais bonito.” Há alguns anos, a Acrimet lançou a linha Rosé, especialmente para o público feminino e, agora ampliando o mix, apresentada o Maxi Office Rosé, com base giratória, acompanha diversos acessórios indispensáveis para o dia a dia, como lápis, caneta, tesoura, grampeador, estilete etc.

Peças multifuncionais Praticidade, resistência, durabilidade e beleza são os aspectos levados em conta pela Maped para produzir os organizadores. “São itens otimizados, com acabamento perfeito e práticos, a fim de manter o espaço de trabalho bonito e organizado. Além disso, a Maped tem diversos produtos, em tamanhos e cores distintas, que combinam entre si, harmonizando cores e formatos, tais como, organizadores, distribuidores de clips, distribuidores de fitas etc”, afirma Fernanda Maddaloni, coordenadora de marketing da Maped. A executiva destaca


Categoria de Produto

As peças da Maped possibilitam organizar diferentes produtos.

ainda que os seus organizadores reúnem várias funções em uma única peça, permitindo com que seja otimizando o espaço no ambiente de trabalho. “Os organizadores de mesa da Maped têm compartimentos para pequenos acessórios, porta canetas, porta recados, etc. A tendência é que estes produtos sejam cada vez mais procurados e valorizados pelos consumidores, uma vez que passamos a maior parte de nossos dias no ambiente de trabalho, portanto, é cada vez mais importante que este local seja agradável, com produtos que aliem praticidade e funcionalidade à beleza e decoração.”

Diversidade nos acabamentos A partir do conceito de otimização de espaço, economia de matéria-prima, sustentabilidade, e aspecto clean, a Dello vem desen“Nossos produtos são otimizados, têm acabamento perfeito e são práticos, a fim de manter o espaço de trabalho bonito e organizado”, Fernanda Maddaloni, da Maped.

48

volvendo as suas linhas. Há caixa para correspondência, porta canetas, porta clips, kit aramado para pastas suspensas, maletas de pastas suspensas, organizador Dello Color, gaveteiros, arquivo para pastas suspensas com tampa, dentre outros. “O nosso processo industrial é dotado de muita tecnologia, temos excelentes  maquinários e somado a isso, profissionais altamente capacitados e criteriosos, garantindo a perfeição de nossos produtos”, destaca Tayara Sihnei Russi, gerente de marketing e de relações públicas da Dello. Usando uma grande variedade de insumos para a confecção de suas peças, a empresa oferece desde produtos fabricados em polipropileno até em papéis trançados reciclados. Outro fabricante de caixas de correspondências e demais soluções para organização é a Carbrink. Segundo o diretor comercial da empresa, Valter C. Miranda, no desenvolvimento das peças, prioriza-se a qualidade e a funcionalidade dos itens para que assim possam suprir as necessidades dos consumidores. “Nosso diferencial está na qualidade investida. Os produtos são produzidos em materiais super-resistentes, sem rebarbas e design arrojado - não perdendo a  característica do produto e sim aperfeiçoando o seu visual. As matérias-primas usadas nas caixas de correspondência e no trio de mesa translúcido, por exemplo, são de plástico poliestireno, enquanto que nas caixas black (preto fosco) e no trio de mesa preto são aplicados o plástico ABS natural e nos espetos para papel, o polipropileno”, destaca Valter. Com uma linha completa de organizadores de mesa, a MM Designers, que se posiciona no mercado como uma empresa inovadora e atenta à satisfação do cliente, fabrica porta canetas, porta cartões, porta clips, porta lembretes, porta envelopes, porta retratos, risque rabisque, caixas de entrada e saída. São peças individuais ou combinadas, por exemplo, porta caneta, porta clips e porta cartão em um único item. “Os ambientes cada vez mais projetados e elaborados 


Categoria de Produto Diferentes soluções são oferecidas pelo fabricante Dello.

vem colaborando para aumentar a venda de nossos produtos e dos demais concorrentes. O grau de inovação no design e a busca do atendimento às tendências do mercado é o que fará a diferença.  Na criação das nossas peças buscamos aliar a parte estética com a funcionalidade. Nosso objetivo é oferecer organização e ao mesmo tempo um objeto de decoração que valorize o ambiente de trabalho. Neste contexto, a utilização do vidro e do alumínio de forma harmônica,  funcional e moderna, vem projetando a empresa junto as seus parceiros comerciais e  o público consumidor”, analisa Airton Malheiro, proprietário da MM Designers. Neste ano, o grande lançamento do fabricante é a linha Tom, desenvolvida em MDF laminado (lâmina natural

de madeira).  Por meio da sua marca Uffizi - que passou em 2011 por completa reformulação visual e adotou o conceito “Original como suas ideias”, para explorar novas opções de produtos -, a Summit oferece na linha Inspire artigos como suporte para telefone com base emborrachada, porta clips com interior magnético, porta canetas e porta cartão. Na opinião de Daniela Kunzler, da área de mar-keting da Summit, o ambiente de trabalho vem incorporando um estilo mais leve, que hoje acompanha muitos profissionais até dentro de casa, nos chamados home offices, repletos da personalidade do proprietário. “Pensando nesse movimento natural do profissional contemporâneo, que além do local tradicional de trabalho mantém um escritório doméstico, a Uffizi propõe uma visão atualizada do tradicional desktop, através da linha Inspire. A marca de artigos para escritório oferece uma revisão das estações de trabalho, com originalidade para quem valoriza boas ideias, a forma e a função dos objetos pessoais. Os nossos artigos possuem superfície em acrílico e ABS (Anti Break System - tecnologia que garante até 45% a mais de resistência contra quebras) e são marcados pelo design ergonômico, sofisticado e pela linguagem clean. O branco predomina nas peças, seguido do preto, verde limão e turquesa”, aponA MM Designers cria os seus ta Daniela. produtos para que sejam objetos de decoração.

50


Versatilidade A versatilidade é o aspecto que a Waleu costuma valorizar em sua linha formada por caixas para correspondência, caixas para correspondência modulares, trio (porta caneta, clips e lembrete), porta cartões de visita, porta lembretes, porta canetas, porta clips, organizadores de pastas, organizadores de livros e gaveteiros. “Todos os nossos produtos têm como matéria-prima o poliestireno. O que nos diferencia dos concorrentes é que apresentamos variedade, não só nos produtos, como também em cores e tamanhos. Por exemplo, temos caixas para correspondência individual, dupla e tripla, todas apresentadas em três opções de cores. O mesmo acontece com os organizadores de pastas. Além disso, trabalhamos para oferecer preços competitivos”, observa Viviane Masetto, da área de marketing e vendas da Waleu.

A Carbrink destaca em suas linhas a resistência das matérias-primas, o design arrojado e o fato dos produtos não apresentarem rebarbas.


Categoria de Produto A Summit adotou em suas linhas uma linguagem clean.

Surge uma nova marca

Um dos últimos lançamentos apresentados pela empresa foi o Gaveteiro com 4 gavetas e trava que impede que elas caiam conforme o consumidor puxa. O produto vem com quatro opções de cores: branco/laranja, branco/azul, preto/fumê e cinza/fumê. Viviane lembra que com o surgimento do home office, os organizadores ganharam um novo conceito e status. “Nas empresas ainda prevalecem os itens mais simples e com cores neutras, porém, como atualmente muitas pessoas trabalham em Um dos últimos casa ou tem uma extensão do ambiente de tralançamentos balho dentro de casa, elas procuram peças que da Waleu foi o combinem com a decoração do seu espaço e aí Gaveteiro com 4 gavetas e trava de sim, compram produtos com design diferenciado e coloridos.” segurança.

52

Há dois anos atuando no mercado escolar com réguas, esquadros e transferidores, a Delfitec decidiu apostar em novos setores de negócios e investiu no mercado de organizadores. “Procuramos sempre inovar e a partir das falhas dos concorrentes criar as novas oportunidades e itens diferenciados. Hoje em dia, ao invés de três ou quatro peças em cima da mesa, basta  uma ou no máximo duas para deixar tudo organizado”, afirma Rodrigo Delfino Barbosa, diretor da empresa. O portfólio atual da Delfitec é formado por porta lápis, porta clips, porta lembrete e os conjuntos 2x1 porta lápis + clips e 4x1 porta lápis + clips + lembrete + cartão de visita, além da linha de porta carimbos com 6, 8 e 12 lugares. Por estar há pouco tempo neste segmento, praticamente toda a linha da Delfitec é novidade, mas o empresário destaca algumas peças do seu portfólio, tais como: o porta lápis que vem em uma versão maior e com novas propostas de acabamento e design; além do porta lembretes e a linha de caixas para correspondência. De acordo com Rodrigo, os diferenciais nos seus produtos podem ser constatados ainda no desenvolvimento e na produção das peças. “Optamos por trabalhar com matérias-primas virgens, obtendo assim uma melhor aparência, mais brilho e lucidez nos produtos. Além disso, todo o processo de fabricação até o empacotamento são realizados com profissionais que utilizam luvas, conferindo às peças melhor aparência e limpeza, evitando que o cliente as receba com marcas de dedos e sujeiras”, destaca Rodrigo.  


Categoria de Produto Os produtos da Waleu são feitos em poliestireno.

Como expor no PDV

Oferecer ao mercado itens sofisticados, compactos e funcionais é o objetivo da Delfitec.

54

Ao trabalharem com estes produtos podem surgir dúvidas por parte dos lojistas quanto à melhor exposição e qual a maneira que facilitará a comercialização dos itens no PDV. A executiva da Maped, Fernanda, sugere que havendo espaço no ponto de venda seja montado um pequeno showroom para que o consumidor visualize os itens e as possíveis combinações. Opinião compartilhada por Tayara, gerente da Dello: “todo PDV deve estrategicamente expor os produtos em locais de grande circulação como pontos extras, pontas de gôndola  e vitrines, além de explorar a exposição na gôndola de forma verticalizada com foco na zona nobre de visão pelo consumidor, contendo alguns produtos montados e fora de sua

embalagem original. Para maximizar ainda mais as vendas é importante fazer uma exposição cruzada, por exemplo, porta canetas com as próprias canetas, entre outras soluções. E, há em algumas lojas um grande espaço no salão de vendas sendo possível criar uma área definida como “Espaço da Organização”, onde o consumidor se identifica com diversos produtos e tem todas as soluções para sua necessidade.” A Summit sempre orienta a exposição de forma que o consumidor possa tocar, manusear e experimentar as peças. “A composição de cenários que combinem instrumentos de escrita com os organizadores de mesa realmente são válidos para que o consumidor possa visualizar de forma mais concreta a utilização dos produtos”, enfatiza Daniela, da área de marketing da Summit. Caso o papeleiro não tenha espaço suficiente para retirar os itens das embalagens e expôlos, a sugestão é analisar todas as embalagens, deixando as mais atrativas em locais de fácil visualização. “Nada melhor para chamar atenção dos clientes para determinado produto do que uma bela embalagem. A dica seria posicioná-la estrategicamente”, destaca Rodrigo, diretor da Delfitec. Embalagens atrativas também é a aposta da Waleu. “Sugerimos que o lojista sempre deixe um modelo de amostra. Mas no caso da nossa linha, a exposição na própria embalagem já é bastante atraente, com fotos que valorizam o conteúdo”, justifica Viviane, executiva de marketing da Waleu.


Tendência

Pastas

Diferentes e atraentes Elas estão nas escolas, nos ambientes corporativos e em casa. Feitas em materiais resistentes e alternativos são coloridas, ecológicas e muito mais interessantes!

Para atrair os consumidores escolares, a Tilibra utiliza o licenciamento.

56

O

mercado brasileiro de pastas é bastante diversificado. São versões para todas as necessidades e estilos de consumidores. Em comum, apresentam-se mais resistentes, mais atraentes, seja em virtude das cores fortes que são usadas, por

conta da associação com personagens e marcas, ou ainda, por terem o conceito de produto ecológico, além é claro, da qualidade. As pastas com argolas e as registradoras A-Z da Acrimet estão entre as campeãs de vendas para o segmento corporativo. “Elas são utilizadas tanto para apresentações, organização e, principalmente para arquivo”, explica Natália Gastaldo, gerente de marketing da empresa. As pastas são fabricadas em polipropileno injetado, em uma única peça (monobloco), o que segundo Natália, garante alta resistência e grande durabilidade. “Também por serem feitas totalmente em plástico, elas não se deterioram com o passar do tempo e não apresentam problemas inerentes às pastas de papelão plastificado ou puro, que se desgastam com certa facilidade e na presença de umidade geram bolor e fungos.”


As pastas da Acrimet são

Para o segmento de pastas escolares, a fabricadas em polipropileno Dac oferece 9 linhas femininas e 3 modelos injetado, em uma única peça masculinos. Todo ano, a empresa lança novos (monobloco), o que segundo designs para as suas coleções, ampliando o fabricante, garante alta e diversificando as possibilidades para os resistência e durabilidade. seus consumidores. Após anos de atuação, o fabricante afirma que além de organizar o material escolar, as pastas tornaram-se um importante acessório, que compõe o estilo e a personalidade do estudante. Aliás, ao contrário do que se pensa, as pastas são usadas cada vez mais pelos estudantes, ainda que alguns alunos façam o fichário de pasta. A Dac ressalta que vende, e muito, o produto.

Conceito, design e acabamento diferenciados Linhas coordenadas, utilização do polipropileno, cores neon e estampas diferenciadas são os atrativos que os consumidores encontram nas linhas de pastas da empresa Confetti. “O que diferencia é realmente o conceito, design e o acabamento do produto. Na Linha Ponto Doc, por exemplo, temos uma

No mix da Tilibra também há as pastas aba elástico feitas em polipropileno, disponíveis nas cores amarela, azul, verde e vermelha.


Tendência Pastas que “traduzem” a personalidade dos jovens estudantes. Linha Dac.

Linhas coordenadas, uso do polipropileno, cores neon e estampas diferenciadas são os atrativos nas pastas Confetti.

opção em que as pastas são vendidas junto a um organizador de mesa. O material empregado é o polipropileno que tem como diferencial a transparência, valorizando a pasta. Já a linha Splash tem cores neon, sem transparência para ser levada à rua”, explica Silvia Rettmann, diretora da Confetti. Para o consumidor corporativo, a empresa está trabalhando com produtos em couro reciclado, além disso, sua linha chamada TERA, feita a partir da reciclagem (pósconsumo) das embalagens TetraPak tem uma excelente aceitação, bem como as pastas em polipropileno. “Há uma forte tendência por “Acreditamos que a pastas com desenhos abstratos grande tendência é e coloridas. Em relação ao inovar e abusar nas formato, 70% do mercado opções de cores, procura pelo tradicional mantendo os forma- tamanho A4”, Robson F. tos tradicionais. Mas Martins, da Itacapas. é claro, as versões mais básicas e clean, formadas pelas pastas incolores e pretas jamais perderão o seu espaço”, analisa a executiva da Confetti.

De olho na demanda Para atender as necessidades do mercado corporativo, a Itacapas constantemente faz adaptações em seus produtos, lança formatos e usa materiais diferenciados sempre que necessário. “Há uma forte tendência por pastas com desenhos abstratos e coloridas.

58


Tendência

As pastas com elástico, da Visitex, têm o elástico invertido para facilitar o

“As pastas recebem cuidado artesanal: as

manuseio.

capas são encadernadas, conferindo maior

Quanto ao formato, 70% do mercado procura pelo tradicional tamanho A4, porém as versões A3 e A5 também têm boas vendas”, observa Robson F. Martins, diretor da Itacapas. A empresa desenvolve pastas costuradas e soldadas, tipo fichário, tem ainda as plásticas multiuso, entre várias outras opções. “Utilizamos máquinas modernas de solda eletrônica, que podem trabalhar com diversos laminados plásticos sintéticos. Em nossa fábrica, o controle A linha Vision é de qualidade é o mais rigoroso possível para confeccionada em detectar possíveis variações no produto final”, chapas de 0,5 mm e destaca Robson. cores translúcidas. Vision é a linha comercializada pela Visitex, que atende tanto o universo escolar, quanto o

resistência e visual luxuoso”, José Mariano, da Pastas Mano.

das empresas. Confeccionadas em chapas de espessura de 0,5 mm, vêm em cores translúcidas. “A espessura que usamos proporciona mais resistência e durabilidade. No caso das pastas com elástico, o usamos de forma invertida, facilitando o manuseio ao produto”, explica Adrian Rossano, do departamento de marketing da Visitex. A empresa constantemente investe na ampliação da sua linha e ainda neste ano apresentará lançamentos.

Cuidado artesanal Outro fabricante que desenvolve soluções em pastas para atender o consumidor corporativo é a Pastas Mano. A empresa tem pastas sanfonadas, numeradas de 1 a 31, de jan/dez e de A/Z, pastas classificadoras, pastas contrato, pastas follow-up/assinatura de mesa, pastas catálogo e caixas arquivo. “Nossos principais diferenciais estão na qualidade do acabamento, na variedade de modelos e nos materiais empregados,

60


tais como: papel, papelão, cartolina e cartão. Destacamos ainda o cuidado que temos com a preservação do meio ambiente. As nossas pastas têm 70% de material reciclado e são até 98% recicláveis”, explica José Mariano, sócio-diretor da Pastas Mano, que tem um imenso orgulho em afirmar que é uma indústria nacional, resistindo ao caminho da importação e ao movimento de mandar a matéria-prima para fora e trazer o produto acabado. A preocupação com os mínimos detalhes é outro aspecto destacado pelo fabricante. Além de optar por usar materiais que unem qualidade, durabilidade e sustentabilidade, as pastas têm um acabamento artesanal. “As capas são encadernadas, conferindo maior resistência e visual luxuoso. Os acabamentos variam entre o kraft reciclado, papéis especiais, tecidos e percalux em diversas cores”, destaca José Mariano. Atentos às novidades e às novas demandas, em

breve, a Pastas Mano irá renovar a linha. “Estamos estudando novos materiais. Há também itens como a pasta assinatura, produto antes restrito a escritórios de advocacia, que teve sua demanda aumentada e ganhará nova roupagem”, adianta José Mariano.

As Pastas Mano têm 70% de material reciclado e são até 98% recicláveis.


INFORMÁTICA

Notebooks protegidos São 5 opções de pastas para notebook de até 15’’, distribuídas pela Yes, além de uma mochila. Todos têm cursores personalizados, passante para cadeado, alça com apoio para as mãos e cintos que prendem o computador. www.yesbrasil.com.br

Teclados e mouses temáticos Inspirada nos animes (desenhos japoneses), a Mtek lança combos de teclado multimídia e mouse óptico. São 4 modelos: Fantasy e Fighter, nas cores preto e branco, além de Romance e Lovefate, em rosa e branco. www.mtek.com.br

62


Sem fronteiras Distribuído pela Cweb, o TG-115 Franklin é o tradutor eletrônico de palavras e frases para 8 idiomas: português, inglês, espanhol, italiano, alemão, chinês, francês e japonês. Funciona ainda como agenda, relógio, calculadora, conversor métrico e de moeda. www.cweb.com.br

Acessório para PlayStation 2 A Leadership Group apresenta a Guitarra New Generation para PlayStation 2. Com ela é possível fazer acordes como um profissional, personalizar melodias e criar efeitos. Também há 2 cartelas de adesivos para customização.  www.leadership.com.br

Facilidades nos cálculos financeiros A Elgin apresenta a calculadora FC 125. São 125 funções, como calcular empréstimos, taxas de juros, impostos, amortizações, entre outras operações financeiras. www.elgin.com.br


PRATELEIRA

Marcadores para trabalhos manuais Marking Color é uma colorida linha de marcadores permanentes da Bic para executar pinturas em tecidos, plásticos, vidros, porcelanas, madeiras, cerâmicas etc. www.bicworld.com

Tinta que vira miçanga Hidro Miçanga, da Gato Preto, é a tinta à base de água que após secar vira miçanga. A sua aplicação é indicada em tecidos de algodão sem goma, é resistente a lavagens e de alta aderência. www.gatopreto.com.br

O encanto das flores O fichário Flower roxo, da Dac, tem destaque na novela da TV Record, Rebelde. A linha, também na cor rosa, é composta ainda por caderno, estojo, porta caderno, refil para fichário, malote e agenda. www.dac.com.br

Uma delicada linha Graciosos pandas estão em 4 cadernos da Tilibra, de 1 e 10 matérias. Lovely Friends tem acabamento em verniz e predominam as cores preta e branca. www.tilibra.com.br

64


BRINQUEDOS

Pets em versão pelúcia  A Candide apresenta pequenos cães em pelúcias, Pucci Pups, disponíveis em 2 tipos de raças: Maltese e Yorkshire com características físicas bem próximas aos dos reais e acompanhados por uma bolsa. www.candide.com.br

Charmosas trancinhas Novidade na linha de bonecas do fabricante Sid-Nyl, a coleção Meninas de Trança é formada por 3 bonequinhas com tranças coloridas, que podem ser “cortadas” e substituídas. www.sidnyl.com.br

Opções em quebra-cabeça A Calesita lança uma linha de quebra-cabeça com variações como o Duo Baby Puzzle que estimula a associação de formas e coordenação motora e o Puzzle Mania Letras, indicado para crianças em fase de alfabetização. www.calesita.com.br


BRINQUEDOS

Smilinguido e sua turma A Editora Luz e Vida e a Ciabrink lançam 15 brinquedos educativos com a ilustração do Smilinguido e sua Turma. São alfabetos, carimbos, dominós, quebra-cabeças, jogos de memória, entre outros. www.ciabrink.com.br ou www.smilinguido.com.br

Serviço Entrevista SIMPA – SP www.simpasp.com.br Mercado Andréia Boneti www.andreiaboneti.com Art Manual www.artmanual.com.br Bensia www.bensia.com.br Bic www.bic.com.br Cadersil www.cadersil.com.br Choice Bag www.choicebag.com.br Creative Licensing www.creativelicensing.com.br Credeal www.credeal.com.br

66

Cromus www.cromus.com.br Dermiwil www.dermiwil.com.br Exim www.eximlicensing.com Holly www.hollywu.com.br ITC Licensing www.itc.com.br Kasmanas www.kasmanas.com Mattel www.mattel.com Mig & Meg www.migmeg.com.br Redibra www.redibra.com.br Sanrio www.sanrio.com.br Summit www.summit.com.br

Tilibra www.tilibra.com.br Categoria de Produto Acrimet www.acrimet.com.br Carbrink www.carbrink.com.br Delfitec www.delfitec.com.br Dello www.dello.com.br Maped www.maped.com.br MM Designers www.mmdesigners.com.br Summit www.summit.com.br Waleu www.waleu.com.br

Raio X dos Negócios Livraria e Papelaria Suze www.suze.com.br Tendência Acrimet www.acrimet.com.br Confetti www.confetti.com.br DAC www.dac.com.br Itacapas www.itacapas.com.br Mano www.pastasmano.com.br Visitex www.visitex.com.br Feira Natal Show 2011 www.feiranatalshow.com.br


68


Revista Papelaria e Negócios edição 85