Issuu on Google+


2


Editorial

DIREÇÃO Paschoal Sabatine paschoal@papelariaenegocios.com.br William Gimenes william@papelariaenegocios.com.br PUBLICIDADE Marco Aurélio Sabatine marco@papelariaenegocios.com.br JORNALISTA RESPONSÁVEL Lia Freire (MtB 30.222) redacao@papelariaenegocios.com.br PROJETO GRÁFICO, DIAGRAMAÇÃO Cristiana Lacutissa/Vitor Lacutissa CL Studio (11) 2749-0738 clstudio@terra.com.br CAPA Patricia Chammas

Tudo muda o tempo todo  

A

frase acima é perfeita quando nos referimos ao mundo dos negócios. As constantes mudanças e a velocidade com que tudo ocorre provocam reviravoltas. O que antes era uma excelente oportunidade, hoje pode não ser e vice-versa. É difícil acertar

sempre, mas é fundamental que os empresários fiquem em constante alerta e ao sinal de mudanças que estejam preparados para acompanhálas e adaptá-las aos negócios.   Como acontece em toda edição de junho trouxemos uma matéria de mini volta às aulas para que a indústria e o varejo falassem sobre os negócios gerados na época. Porém, a resposta que tivemos dos lojistas procurados para esta reportagem foi a seguinte: “o mini volta às aulas não existe mais”, ou seja, não representa um período em que as vendas

ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Av. Alcântara Machado, 924 cj. 03 – Brás – CEP 03102-001 – São Paulo Fones (11) 3207-3896 / 3271-5867 pn@papelariaenegocios.com.br www.papelariaenegocios.com.br

são impulsionadas. Certamente não podemos generalizar tais opiniões, mas é algo que deve ser avaliado pelo setor.   Dando continuidade a exemplos de que “Tudo muda o tempo tempo”, temos o segmento de borrachas e corretivos. A todo instante a indústria apresenta alguma novidade, um conceito diferente, fazendo com que os primeiros exemplares destes itens sejam bem diferentes dos atuais. Confira!   Produtos temáticos para o Dia dos Pais, os lançamentos em brinque-

A Revista Papelaria e Negócios é uma publicação mensal da Top Brasil Editora dirigida a lojistas e fornecedores de artigos para papelaria e informática. Circulação nacional.

O conteúdo dos artigos e as declarações textuais contidas nas reportagens da Revista Papelaria & Negócios são de responsabilidade 4 dos articulistas e entrevistados.

dos apresentados na última edição da Abrin e a trajetória da Papelaria e Bazar Estrela de Copacabana, são outros assuntos que você acompanha nas próximas páginas. Boa Leitura! 


Sumário

8 16 22 32 42 46 54 56 58

Marketing & Negócios – As notícias que movimentam o setor. Entrevista – Rogério Leme explica como trabalhar a partir da Gestão por Competências. Feira – A 28ª edição da Abrin - Feira Brasileira de Brinquedos.

Categoria de Produto – As novas referências em borrachas e corretivos.

Empresa – Ecologic. Há 22 anos no mercado de remanufatura.

Mercado – O que as empresas dizem sobre o mini volta às aulas.

Fornecedor – Canal Verde investe na diversidade de produtos e serviços.

Raio X Dos Negócios – Estrela de Copacabana. A proposta é ser uma papelaria completa.

Licenças – As marcas e personagens que estão em evidência.

60 Informática – As novidades do segmento.

62 Papelaria – Um mix diversificado.

   

64

Prateleira Temática – Linhas especiais para o Dia dos Pais.

6


Marketing & Negócios

Projeto Gerando Demanda esteve no sul do Brasil

Em maio, Porto Alegre e Caxias do Sul receberam o Projeto Gerando Demanda, que segue para o Nordeste.

Desta vez os destinos foram Porto Alegre e Caxias do Sul. Os participantes do Projeto Gerando Demanda puderam conferir as palestras de Fábio Nemer, que falou sobre o comportamento dos clientes e a importância de estar em perfeita sintonia com eles; de Junior Portare, que apontou os aspectos que levam ao sucesso nos negócios e de Frederico Gorgulho, gerente de trade marketing da Dello, que discursou sobre a fidelização de clientes. Durante o coffe break, todos conheceram os produtos dos patrocinadores, expostos em um showroom. A distribuição de brindes foi outra atração no evento em Porto Alegre. A Dello, por exemplo, ofereceu kits de adesivos decorativos; a editora Thomas Nelson enviou best-sellers de John Maxuell e Gustavo Cerbasi; a agência de viagens Guia do Mundo Lufthansa City Center  ofereceu um final de semana em Gramado e a Francal disponibilizou estadias em hotéis de São Paulo  para o período da feira Office PaperBrasil Escolar. A diretoria do Gerando Demanda acaba de anunciar mais uma empresa patrocinadora para a temporada 2011. Trata-se da Bic que entra para o projeto com as suas três marcas: Bic, Pimaco e Sheaffer. www.gerandodemanda.com.br

11ª edição da Mega Artesanal A mais completa feira técnica para arte e artesanato, a Mega Artesanal, acontece de 28 de junho (dia dedicado ao lojista) a 3 de julho, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo. Em sua 11ª edição, a Mega Artesanal ocupará 33 mil m² e abrigará mais de 300 expositores, entre indústrias, atacadistas, varejistas, ateliês, escolas, ONGs, editoras e artesãos. São esperadas cerca de 110 mil pessoas, vindas de todo o país em busca de produtos acabados, insumos, ferramentas, novidades e cursos gratuitos. “A Mega Artesanal reúne quem admira o trabalho manual, quem faz artesanato por hobby, quem tem nesse trabalho sua fonte de renda, quem quer aprender a fazer algum tipo de arte, quem fabrica, comercializa, revende, enfim, de um lado temos um público diversificado e muito interessado e, de outro, a indústria, o comércio e os ateliês ávidos para atender e conquistar esse público”, explica Rita Mazzotti, diretora da WR São Paulo, organizadora da feira. “A Mega Artesanal é o ponto de encontro de toda a cadeia do artesanato”, resume. www.megaartesanal.com.br 

8


Marketing & Negócios

Foto: Patrícia Cecatti

Suzano entrega prêmios em papelarias

A Lupapel distribuirá os prêmios conquistados entre a sua equipe.

Por meio de sua marca Report® a Suzano Papel e Celulose fez a entrega de três caminhões recheados de prêmios (eletroeletrônicos e eletrodomésticos) a donos de papelarias da Grande São Paulo. A premiação fez parte da campanha Volta às Aulas 2011, uma estratégia para reforçar ainda mais seu relacionamento com os lojistas no importante período, com o intuito de estimulá-los para uma melhor exposição e maior disponibilidade do papel Report®. As lojas contempladas foram: LuPapel, em São Caetano do Sul (SP); Papelaria MCR, em São Paulo; e Supritec em Santo André (SP). A ação contemplou uma mecânica simples e garantiu prêmios especiais aos pontos de vendas. Para participar, os lojistas cadastraram seus estabelecimentos no hotsite da campanha e garantiram que os produtos Report® e materiais de merchandising da marca estivessem disponíveis no ponto de venda. Para obter maior divulgação e mais lojas participando da campanha, a equipe de promotores também foi reforçada com aumento no número de profissionais em campo. www.suzano.com.br

Carbrink comemora 35 anos Fundada por José Ângelo Miranda, a empresa sempre teve os negócios pautados na valorização dos colaboradores e no aprimoramento tecnológico para a industrialização dos produtos. Tais princípios são seguidos até hoje pela companhia, que tem os negócios conduzidos pela terceira geração. Em comemoração ao seu aniversário de 35 anos, a empresa amplia o portfólio e entra em novos segmentos. Dentre as novidades estão as pranchetas escolares com pegador de plástico; apagadores para quadro branco com depósito; três maletas grandes (massa de modelar, pintura e jogos), além da linha de marca texto e marca CD. “Desejamos estar presentes de Norte ao Sul, de Leste a Oeste do país, sempre em sintonia com o consumidor, oferecendo um mix cada vez mais completo e que satisfaça as necessidades dos clientes”, destaca a diretoria. www.carbrink.com.br

10


Marketing & Negócios

Nikon chega no país

Koji Maeda assume a presidência da unidade brasileira da Nikon.

Com investimentos de US$ 10 milhões, a empresa aporta no Brasil para comercializar seus produtos, entre câmeras, lentes e acessórios, totalizando cerca de 300 itens. Segundo Koji Maeda, presidente da unidade brasileira, a companhia chega em um momento muito importante, em que o país apresenta um grande crescimento no segmento de imagem e tecnologia. “Aqui temos uma expressiva base instalada e muitos apreciadores da marca Nikon. Sentimos que podemos oferecer uma linha completa, assistência técnica local e apoio aos usuários através do SAC”, esclarece Maeda. A expectativa da Nikon Brasil é tornar-se, dentro de 3 anos, um dos principais players do mercado brasileiro de câmeras fotográficas. E, em dois anos, atingir 2 mil PDVs, em todo território nacional. A divisão Brasil será a primeira subsidiária da Nikon na América do Sul. Para presidir a operação no país, a matriz destacou o executivo japonês Koji Maeda, com mais de 20 anos de experiência nas áreas de vendas e marketing. O profissional conta com passagens pela sede da Nikon, no Japão, e também pela divisão americana. www.nikon.com.br

Direção do SIMPA-SP faz visita à Bic A diretoria e associados do SIMPA-SP - Sindicato do Comércio Varejista de Material de Escritório e Papelaria de São Paulo - estiveram em abril na sede da Bic Brasil, em Cajamar (SP), onde foram recebidos pela diretoria executiva da empresa para café da manhã e reunião. Ao todo, cerca de 35 proprietários de papelarias estiveram presentes ao evento. Na ocasião, o 2º Tesoureiro do SIMPA-SP, Cláudio Thies, apresentou uma pesquisa demonstrando que alguns atacadistas vendiam para o corporativo, a caixa de caneta Bic Cristal, bem abaixo do valor revendido ao comércio varejista. Na opinião do presidente do SIMPA, Antônio Martins Nogueira, a Bic precisa voltar a estar próxima do papeleiro como ocorreu em anos atrás. O presidente da Bic no Brasil, Horácio Balciero, presente na ocasião, afirmou que esse é um dos grandes objetivos do grupo no país. “Já abrimos relacionamento comercial com mais de 1.5 mil novas papelarias. E avalio que o SIMPA pode dinamizar esse processo”, avaliou. www.simpasp.com.br

Diretores do SIMPA-SP são recebidos pelos executivos da Bic, na sede da empresa, em Cajamar (SP).

12


Marketing & Negócios

Brasil Escolar cria empresa que permite aos associados comprarem em conjunto A Brasil Escolar, Rede Nacional de Papelarias, cria um modelo de empresa que permite a compra em conjunto para todos os associados, sem a bitributação. Trata-se da Sociedade de Propósito Específico (SPE), uma empresa limitada em que todos os associados podem ser sócios. O modelo foi possível segundo a Lei Complementar nº 123 de 2006, com as alterações da Lei Complementar nº 128 de 2008, que estabelece que as microempresas ou as empresas de pequeno porte optantes pelo Simples Nacional poderão realizar negócios de compra e venda de bens, para o mercado nacional e internacional, por meio da SPE. A ABRE – denominação da nova empresa – foi criada com sete associados da rede como sócios. Algumas compras já foram realizadas como teste e deram certo. A empresa conseguiu limite de crédito junto a alguns fornecedores de grande e médio portes, de mais de R$ 50 mil. De caráter nacional, a operação logística será realizada pelo escritório da Brasil Escolar Comercial Ltda., em São Paulo. Serão montadas filiais que terão um escritório administrativo em cada região. www.brasilescolar.com.br

Foroni conquista prêmios nas linhas Barbie e Hot Wheels   A empresa conquistou dois troféus de Melhor Desenvolvimento de Produto por seu trabalho realizado para as linhas Barbie e Hot Wheels 2010. A ação é promovida pela Mattel para premiar empresas brasileiras de diferentes segmentos em relação ao uso dos personagens licenciados em seus produtos. Para Marici Foroni, diretora de marketing da Foroni, essa conquista é o reconhecimento do trabalho realizado  e um fator de motivação para novas conquistas. “Estamos muito felizes com esses dois prêmios, pois eles refletem nosso compromisso em buscar inovações a cada criação, além de reforçar a parceria de sucesso que temos com a Mattel.” As linhas desenvolvidas pela Foroni, das marcas vencedoras, para a coleção 2010, foram: Barbie, Barbie Pets, Hot Wheels, Hot Wheels Genuine e Hot Wheels Battle Force 5, totalizando cerca de 80 produtos como cadernos, agendas, fichários e gifts. www.foroni.com.br

A Foroni conquista prêmios de Melhor Desenvolvimento de Produto para as linhas Barbie e Hot Wheels 2010.

14


Tilibra homenageia funcionários em festa do Trabalho No início de maio a Tilibra realizou sua tradicional festa do Dia do Trabalho. Na ocasião, 10 funcionários (Celina Saqueto, Cícero Lopes, Elio Limão, Francisco M. Filho, Geralda Teixeira, Geraldo da Silva, Joel da Silva, Mario Augusto Marques, Ricardo Barros e Rubens Horne) foram homenageados por terem completado, em 2010, 25 anos de trabalhos dedicados à Tilibra. Realizada no Espaço Bauru, a confraternização contou com a participação de mais de mil pessoas entre funcionários e familiares. www.tilibra.com.br

Em festa do Trabalho, 10 funcionários da Tilibra foram homenageados por terem completado, em 2010, 25 anos de empresa.


Entrevista

Atenção para as competências e habilidades da sua equipe Gestão por Competências é conduzir as pessoas para que elas possam atingir a visão da organização

M

uito tem se falado sobre a nova Gestão de Recursos Humanos e há uma grande movimentação por parte das empresas em relação à modernização de seus modelos de gestão, visando provocar ações direcionadas de capacitação e desenvolvimento de profissionais. No entanto, para que estas implan-

tações não se tornem apenas o cumprimento de uma diretriz superior e para que as empresas realmente consolidem a Gestão por Competências como uma cultura de desenvolvimento e autodesenvolvimento para todos os seus colaboradores, é necessário quebrar um paradigma no que tange os modelos tradicionais de Gestão por Competências. O consultor Rogério Leme aborda a importância do desenvolvimento das competências, habilidades e atitudes dos colaboradores. “Muitas vezes o varejista nem se deu conta que deixou de fazer uma venda porque o atendente não teve competência o suficiente para esclarecer a dúvida do consumidor. Então, por que não adotar a gestão de pessoas no varejo desenvolvendo as competências, habilidades e atitudes de seus colaboradores?” Mesmo o pequeno varejista pode utilizar as técnicas de Gestão por Competências para melhorar o gerenciamento dos colaboradores, que em alguns casos não se desenvolvem porque não sabem, nem ao menos, quais são as suas reais atribuições. É preciso elencar as atribuições de cada um, identificar quais os conhecimentos e habilidades necessárias e depois eleger comportamentos desejados para cada função. Confira a seguir entrevista com o especialista:

“Invista no desenvolvimento das competências das pessoas, assim você estará investindo no diferencial competitivo da sua empresa”, Rogério Leme.

16


Revista Papelaria & Negócios - Qual a definição da Gestão por Competências? Rogério Leme - Toda empresa tem um objeti-

Revista Papelaria & Negócios – Desde quando é usada a Gestão por Competências? Rogério - Sempre falamos em competências,

vo maior, como quer ser vista e onde quer estar.  A este objetivo chamamos de visão da empresa.  Porém, uma companhia é formada por pessoas.  São elas que conduzem os negócios, atingem a visão estabelecida e cumprem metas, por isso, precisam de um alinhamento, de capacitação e dominar competências. A Gestão por Competências nada mais é do que conduzir as pessoas para que elas possam atingir a visão da organização.

por exemplo, quando afirmamos: “Fulano foi promovido e deveria ter sido o Beltrano!”, estamos nos referindo a Gestão por Competências.  O que precisa ser feito é utilizar processos para executar a avaliação, o acompanhamento e a capacitação das competências. Assim é possível obter maior produtividade, criar um ambiente participativo e motivado, comprometimento dos colaboradores, gerências e equipes fortalecidas, foco em resultados, aumento de competitividade, diferencial de mercado e maior rentabilidade e lucro para as empresas.

Revista Papelaria & Negócios – Quais são os pilares desta Gestão? Rogério - Define-se competências como um agrupamento de conhecimentos, habilidades e atitudes. Os conhecimentos e habilidades são chamados de competências técnicas e as atitudes de competências comportamentais. O conceito contemporâneo de Gestão por Competências é aquele que visa a entrega do colaborador. Esta entrega é trabalhada em 4 perspectivas:   ·  Competências Técnicas – obtidas através de educação formal, treinamentos e experiência profissional.   ·  Competências Comportamentais – capacidade de contatar, integrar e identificar as próprias emoções, motivações e pensamentos, vivenciando e gerenciando-os conscientemente, para expressá-los eficazmente na forma de comportamentos que garantam realizações na vida profissional e pessoal. Trata-se de um conjunto de reações observáveis, apresenta viés de subjetividade e é comumente confundido com a intenção.   ·  Resultados – as metas que o profissional deve atingir. Não basta ter a competência e não atingir metas. . Responsabilidades - atribuições registradas na descrição da função e que, portanto, o profissional tem que executar. A qualidade da execução dever ser avaliada.

a

Revista Papelaria & Negócios – O que difere Gestão por Competências de outras gestões

que têm também a finalidade de promover a excelência no atendimento?

Rogério - Quando se fala de cultura da qua-

lidade, gestão de processos, ISO, entre outras ferramentas, todas elas são métodos que têm objetivos específicos.  A Gestão por Competências tem como finalidade trabalhar as questões técnicas e comportamentais que dão sustentação a estes programas, identificando a necessidade de desenvolvimento do colaborador, permitindo uma atuação de capacitação específica, direcionada e assertiva.

Revista Papelaria & Negócios – Qual a importância do desenvolvimento das competências, habilidades e atitudes dos colaboradores? Rogério - Competência não é desempenho. São questões complementares, porém distintas. Costumo dizer que competência é a matériaprima do desempenho. Ao trabalhar o desenvolvimento das competências técnicas (conhecimento e habilidades) e das atitudes (competências comportamentais) estamos trabalhando a matériaprima para que o colaborador tenha condições de ter um bom desempenho. Neste contexto, é


Entrevista fundamental o investimento em ações do desenvolvimento do colaborador. Além disso, um sistema de Gestão por Competências, alinhado com a missão, a visão e os valores organizacionais, faz com que a empresa tenha foco, seja mais eficiente, produtiva e competitiva.

Revista Papelaria & Negócios – As técnicas de Gestão por Competências também podem ser aplicadas pelo pequeno varejista? Rogério - Gestão por Competências pode ser usada em uma empresa com dois ou trinta mil colaboradores.  Portanto, mesmo o pequeno varejista pode utilizá-la para “A Gestão por Competências melhorar o desempenho e entrega de seus tem como finalidade colaboradores. Muitas trabalhar as questões vezes os funcionários técnicas e comportamentais, não se desenvolvem porque não sabem, identificando a necessidade nem ao menos, quais são suas reais atribuide desenvolvimento do ções. É preciso elencar colaborador, permitindo as atribuições de cada uma atuação de capacitação um, identificar quais os conhecimentos e haespecífica, direcionada e bilidades necessárias e depois eleger comassertiva.” portamentos desejados para cada função. Assim é possível fazer avaliações periódicas com acompanhamento do desempenho e dar feedbacks, fazendo com que os colaboradores realmente se desenvolvam, saibam quais são suas responsabilidades e o que precisam para ter excelência na sua função e ainda angariar cargos futuros. Para isso, não importa o tamanho da empresa.

Revista Papelaria & Negócios – Atualmente, quais são os principais problemas detectados no atendimento realizado no varejo?

Rogério - Pessoas desmotivadas e mal pre-

paradas têm a responsabilidade sobre as vendas

18

de muitas lojas. - Colaboradores que não sabem e não ajudam a fidelizar clientes - Equipes que ficam horas e horas ociosas nas lojas esperando clientes - Falta de criatividade e iniciativa - Líderes negativos e desmotivadores - Pessoas que não sabem vender e são atendentes, entregam o produto solicitado, mas não sabem argumentar e descobrir as necessidades do cliente - Pessoas que não gostam de pessoas - Amadorismo nas vendas do varejo.

Revista Papelaria & Negócios – Quais são os principais indícios de que chegou o momento de investir na capacitação dos funcionários?

Rogério - Basta olhar para o lado e checar que

cada vez chegam mais empresas para concorrerem com a sua. Então, olhe para os problemas que ocorrem no varejo - relatados na questão anterior - e se, por acaso, algum desses sintomas estiver acontecendo na sua empresa, bem vindo à realidade.

Revista Papelaria & Negócios – Quando devem ocorrer as avaliações do desempenho dos colaboradores?

Rogério - Formalmente elas devem ocorrer

com uma periodicidade de 6 a 12 meses. Mas a principal questão é entender que somente pode haver avaliação de desempenho daquilo que fora empenhado (tire o “des” da palavra desempenho). Ou seja, deixe claro as expectativas de entrega da função que o colaborador ocupa, para que então você possa avaliar o desempenho e, de preferência, nas quatro perspectivas comentadas anteriormente: competência técnica, competência comportamental, resultados e responsabilidades.

Revista Papelaria & Negócios – Como quando deve acontecer o feedback?

e


Entrevista “A Gestão por Competências nada mais é do que conduzir as pessoas para que elas possam atingir a visão da organização.” Rogério - No momento do feedback é preciso que o líder esteja preparado. Antes ele deve buscar informações e analisá-las cuidadosamente e fazê-lo de forma discreta, sem expor o colaborador para clientes ou outros funcionários. O feedback deve acontecer a todo o momento e não somente após a realização de processos de Avaliação de Competências e/ou “Avaliações de Desempenho”. Este é um dos grandes mitos que cercam o termo feedback. Diante disso, sempre que houver a necessidade de realizá-lo para correção de algum comportamento/conduta ou para estimular comportamentos/condutas positivas e adequadas não se pode perder esta oportunidade. É a forma mais simples e sem custo de manter os colaboradores alinhados aos objetivos das organizações.  

Revista Papelaria & Negócios – O varejo brasileiro investe na gestão de pessoas? Rogério - Acredito que sempre existiu a clareza da importância de ter pessoas competentes, porém, é natural que os investimentos ocorram mediante um processo de amadurecimento econômico como o que vivemos hoje no Brasil.  Certamente essa demanda não ocorre em países como Cuba, com uma economia fechada com carros circulando que mais parecem dos anos 50, 60 e 70! Vejo uma preocupação de empresas em investir nas pessoas para se tornarem sólidas em suas operações, ofertando maior qualidade, oferecendo a excelência ao cliente.

Revista Papelaria & Negócios – Para o lojista o que pode ser mais vantajoso? Contra20

tar funcionários sem experiência e prepará-los para o negócio ou contratar profissionais já experientes?

Rogério - Depende do momento que a em-

presa está passando.  As opções possuem pontos contra e a favor, porém, no cenário atual que vivemos de uma economia crescente e com uma grande dificuldade em contratar profissionais, uma interessante opção para as empresas é o processo de capacitação e de desenvolvimento das pessoas, que além de ter benefícios como o alinhamento de valores, gera uma conexão emocional com os colaboradores que passam a enxergar na empresa uma oportunidade de crescimento.

Revista Papelaria & Negócios – Qual a mensagem final que deixaria para o varejo? Rogério - Acredite que são as pessoas que podem levar uma empresa para o sucesso se forem devidamente preparadas e capacitadas na mesma intensidade da certeza que você acredita que a incompetência pode levar uma empresa a falência no mundo competitivo. Invista no desenvolvimento das competências das pessoas, assim você estará investindo no diferencial competitivo da sua empresa.


Feira

O evento movimentou R$ 1,7 bilhão, o equivalente a metade do faturamento da indústria brasileira de brinquedos previsto para 2011

A Abrin 2011 reuniu 200 empresas expositoras e recebeu a visita de 16 mil profissionais do setor.

R

ealizada no mês de abril, a 28ª Abrin - Feira Brasileira de Brinquedos superou o volume de negócios registrado historicamente. Até 2010, as vendas imediatas e futuras realizadas no evento representavam 30% do faturamento anual do setor de brinquedos. Este ano, segundo a ABRINQ – Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos -, o montante chegou a 50%. Considerando que a entidade prevê um faturamento de R$ 3,5 bilhões para 2011, a feira vendeu ao menos R$ 1,7 bilhão. Outra marca que a Abrin ultrapassou este ano foi o índice de aproveitamento dos lançamentos apresentados pelos fabricantes. Segundo o pre-

22

sidente da ABRINQ, Synésio Batista da Costa, o normal é que das 1,5 mil novidades, cerca de 900 cheguem efetivamente ao mercado; este ano, o número deve chegar a 1,2 mil lançamentos. “Isso demonstra que houve uma depuração maior no desenvolvimento dos produtos, com mais pesquisas e mais viagens aos eventos internacionais para entender as tendências em brinquedos. É um indicador que atesta o alto grau de profissionalização do setor”. Maior feira de brinquedos da América Latina e a terceira maior no mundo, a Abrin 2011 reuniu 200 empresas expositoras numa área de 35 mil m2 do Expo Center Norte, em São Paulo, e recebeu a visita de 16 mil profissionais do setor.


Os Lançamentos Adijomar A empresa levou para a Abrin 10 lançamentos. Além da sua tradicional linha de bonecas com destaques para Xixuquinhos, bonequinhas que vêm em um display de balcão com nove unidades; as Grandes Amigas, em display com seis unidades e a Bebê Trocando Cabelo, com acessórios como lacinho e trancinhas para serem substituídas, a Adijomar também aproveitou a ocasião para apresentar o seu lançamento para os meninos que são os carrinhos injetados. “Temos a convicção de que a Abrin será de fundamental importância para atingirmos as nossas metas em 2011, como o crescimento nos negócios em torno de 20% em relação a 2010”, declara o gerente executivo, Ricardo Dalaneze. www.adijomar.com.br

Bonatec Especializada em jogos e didáticos, a Bonatec tem como proposta oferecer produtos que tirem as crianças do isolamento social e também sejam atrativos aos jovens, que têm poucas opções neste mercado. Com todas as linhas registradas no INPI, em 2008 a empresa criou o personagem “Leléu”, que ilustra as embalagens dos jogos e pretende ser o amiguinho dos pequenos consumidores para que “compartilhem” os brinquedos, auxiliando inclusive na socialização. Novidades como a Coleção Aula Dinâmica, em diferentes temas (Língua Portuguesa, Conhecimentos Gerais, Geografia, Acordo Ortográfico etc), todos com o exclusivo tabuleiro vertical, para que os professores possam pendurar em sala de aula e Atividades em Mural Legal, com os seus tabuleiros metálicos foram mostradas aos visitantes da Abrin, assim como a Ludoteca, que tem como conceito reunir várias opções de jogos em um único produto. São 8 em 1, com cartas e um exclusivo suporte em madeira. www.bonatec.com.br

Calesita O fabricante projetou para 2011 um crescimento de 20% em comparação com o ano passado e para isso aposta em diferentes lançamentos, que estimulem o lado lúdico e psicológico do público infantil. Cerca de 10 novos produtos foram levados à Abrin, como a linha de quebra-cabeça. Tem o Duo Baby Puzzle que estimula a associação de formas e coordenação motora; e o Puzzle


Feira Mania Letras, que é indicado para crianças em fase de alfabetização. O brinquedo, além da função de quebra-cabeça, traz peças didáticas para encaixar e cada letra corresponde ao bichinho/adesivo impresso na base. É uma iniciação na associação da figura do animalzinho em relação à primeira letra de seu nome. “Nossa meta é dedicar-se cada dia mais às crianças, no desejo de atrair mais que olhares, gerar sorrisos. E ainda aperfeiçoar constantemente os processos produtivos e o desenvolvimento humano, buscando atender de maneira especial e única a cada um de nossos clientes e colaboradores”, aponta o diretor, Osvaldo Hector Vacinaletti. www.calesita.com.br

Candide Entre produtos de suas marcas próprias, licenciamentos e novas propriedades, a Candide apresentou 76 lançamentos, como o minigame da Barbie com três opções de jogos: Barbie vai ao Shopping, Batom Mágico ou Salvando os Animais e conjuntos que misturam rádio FM, relógio digital e minigame. Outro lançamento na linha licenciada foi do Peixonauta, composta por Laptop Infantil e do Agente, que diverte e ensina, além do veículo Pirueta que possui rádio-controle corre e capota.  www.candide.com.br

Cardoso Comemorando os resultados positivos obtidos na Abrin deste ano, a Cardoso levou para o evento novidades para meninas, meninos e bebês. Para elas, um dos lançamentos na coleção Sweet Fantasy foi a Super Kitchen, com 49 cm de altura e dispositivos que emitem som da água saindo da torneira, da água fervendo, de fritura e luzes como se fossem chamas de fogo. Para eles, na linha Éktrus há quatro diferentes tipos de caminhões: caçamba e guincho (este último com buzina, som de motor e faróis que acendem), carreta caçamba e carreta cegonheiro, este com buzina, som de motor e faróis que acendem. Para os pequeninos, blocos de montar, sem rebarbas, com encaixe perfeito e quatro versões: Bichos do Zoo, Carinhas Divertidas, Numerais, Quem Come O Quê?, além do Blick Block, que vem com 100 peças. www.brinquedoscardoso.com.br

24


Feira

Dican Fazendo da Abrin uma importante vitrine, a Dican levou para o seu estande diversos lançamentos como na linha Mundo Colorido, que tem gizes de cera lúdicos que acompanham diferentes cenários formados por itens e estruturas de plástico e peças para serem pintadas; há também os Dedinhos Gordinhos, que são gizes de cera em formato de dedoche, além de diferentes opções em quebra-cabeça 2D e 3D. Distribuidor da Mega Brands – líder mundial na fabricação de blocos para montar – a empresa destacou um extenso portfólio, com linhas para crianças que estão na fase pré-escolar, alguns deles associados a personagens de repercussão entre os pequenos como Thomas & Friends, além das opções para meninos, neste caso, com as coleções Dragons Universe, Halo Wars, Block Squad e, por fim, Marvel. Durante o evento, César Zaterka, executivo da empresa, destacou a importância de participarem da Abrin, já que a partir dela são gerados vários negócios para o segundo semestre. www.dican.com.br

Hasbro Visando a socialização, além de estimular a capacidade de raciocínio e o desenvolvimento da inteligência das crianças, a Hasbro lança no Brasil a campanha “Hasbro Família Joga Junto” – idealizada em 2008 e sucesso em vários países. A iniciativa tem como objetivo resgatar o hábito das famílias brasileiras em se divertirem utilizando os jogos de tabuleiros da empresa. “Os jogos de tabuleiro, além de toda a diversão proporcionada, servem como fator de interação e autoconhecimento para pais e filhos de todas as idades. Não se trata apenas de um jogo, mas sim de uma atividade social prazerosa e de grande riqueza para o relacionamento familiar”, afirma Ana Coutinho, diretora de marketing da Hasbro no Brasil. O objetivo é exatamente resgatar a diversão entre as famílias, proporcionando momentos agradáveis, saudáveis, educativos e que possam contribuir com a formação de todos os membros, principalmente as crianças e os jovens. www.hasbro.com

26


IFA Cerca de 30% dos negócios da IFA são provenientes dos brinquedos licenciados. Case de sucesso há 3 anos no portfólio da empresa, o Louro José motivou o fabricante a continuar investindo no licenciamento, o que pôde ser comprovado na feira, onde apresentou a boneca Baby Boop, em vinil, vem com uma charmosa toquinha e fraldinha, além da sua embalagem também servir como um berço; e o Senninha, que nos remete a um dos maiores ídolos nacionais. O boneco mede 24 cm e tem dispositivo de som que emite 20 frases. www.ifa.com.br


Feira

Ki-Legal / Ki-Tok Seguindo o conceito de brinquedos mais populares, a Ki-Legal lançou novos super-heróis na linha Max Fighter, a boneca Bruninha nas versões com e sem acessórios e a Tany, complementando a linha formada por Tany Frutinhas e Tany Cheirinho Morango. Sob a marca Ki-Tok, a empresa destacou as suas bonecas de maior valor agregado, dentre elas, as coleções Tok Floral, bonecas em quatro versões (Tulipa, Rosa, Violeta e Girassol) todas com cheirinho e dispositivo de fala; a Kit Talquinho, em 100% vinil e com cheirinho de talco, entre várias outras opções. www.ki-legalbrinquedos.com.br e www.ki-tok.com.br

Lider Brinquedos Trabalhando com 25 propriedades, o que representa 80% de suas vendas, a Lider está bastante otimista com os negócios a serem gerados a partir dos lançamentos para esta nova temporada. Uma das apostas é a linha Patati Patatá, da dupla de palhaços que estará em programa diário transmitido pelo SBT, e ilustra o Fofomóvel, Bolichão, Chute a Gol, entre outros brinquedos. Mais um destaque da Lider, que tem como filosofia desenvolver produtos que tirem as crianças do sedentarismo e permitam a socialização, o Hand Car possibilita à criança controlar e realizar manobras radicais com o carro através de uma haste que mede cerca de 80 cm de comprimento. O brinquedo está disponível nas versões: Ben 10 Alien Force e SpiderMan. www.liderbrinquedos.com.br

Maralex Diferentes opções de mordedores, todos devidamente certificados pelo INMETRO, foram apresentados pela Maralex. A empresa que completa 23 anos de atividades e há cinco está neste segmento de puericultura leve lança as linhas Baby Looney Tunes e Baby Pink Panther. Os produtos são isentos de ftalatos, laváveis e têm vinil macio e levemente perfumado. www.maralex.com.br

28


NIG Tradicional fabricante de jogos, a Nig apresentou muitas novidades para o segundo semestre. Aproveitando o Ano Internacional da Química, em 2011, desenvolveu o Laboratório de Química - Ciência em Show, com 40 experimentos dos três professores mais conhecidos da TV. Tem também a coleção Patati Patatá em jogo de memória e em produtos EVA como tapete, amarelinha, alfabeto e matemática. E, para as meninas que querem brincar de chefs, tem a Coleção Eu Brinco de Casinha, com panelinhas e utensílios de cozinha iguaiszinhos aos da mamãe. www.nigbrinquedos.com.br

OTBKIDS Após o êxito com a Caneta e Varinha Mágica do Harry Potter (personagem da Warner Bros.), a OTBKIDS buscou ampliar, de maneira estratégica, o seu portfólio com licenças renomadas e de relevância no ponto de venda, trazendo sucessos como Ben 10 (personagem da Cartoon) em novos produtos como o Super Chaveiro Omnitrix, Super Caneta Secreta Ben -10 e Caneta Secreta. E as novidades não param por aí, a licença do personagem Lanterna Verde, da Warner Bros., que terá estreia do filme nas telas dos cinemas em todo Brasil em agosto de 2011 é outra grande aposta da OTBKIDS. Para esta licença, desenvolveu a Super Caneta e a Caneta e Anel Poderoso, todos com “hiper poderes” e jogos de luzes. As canetas possibilitam escrever em diferentes superfícies e a mensagem ou o desenho só aparecem quando acionada as luzes especiais, seja em ambiente claro ou escuro. www.otbkids.com.br

Roma Entre bonecas e carrinhos, a empresa fez 70 lançamentos, sempre levando em conta os detalhes de cada produto, a qualidade e o ineditismo de suas peças. Uma das bonecas que certamente chamará atenção das pequenas consumidoras, que poderão brincar


Feira e aprender com a sua companheirinha, é a Amábile. Ao apertar a sua mãozinha direita a criança seleciona o tema (Geografia, Matemática, Português, Ciências, História, Inglês, Piadas, Canções, Estórias e Parlendas – rimas infantis em versos) e ao acionar a mãozinha esquerda o tema é desenvolvido. Para os garotos, vários tipos de carros e caminhões, como na linha Still, que tem a Carregadeira e utiliza um exclusivo sistema hidráulico e alavancas que comandam braço e caçamba. www.romajensen.com.br

Sid-Nyl Uma grande diversidade de bonecas, com modernos mecanismos, está no portfólio da Sid-Nyl. Tem, por exemplo, a Bebê Gramática que é educativa e interativa, fala, canta e recita 40 frases sobre gramática e a Bebê Cinco Sentidos, que ensina os cinco sentidos do corpo humano de maneira divertida e educativa, fala 50 frases, ri, recita e manda beijinho, entre várias outras opções. www.sidnyl.com.br

Summit A empresa levou o seu mix completo de kits licenciados TRIS - conjuntos educativos para presentear, estampados pelos personagens de maior sucesso de Disney e Mattel. Os kits são compostos por materiais didáticos que apresentam forte apelo junto ao público infanto-juvenil. Entre os destaques estão os sets ilustrados pelas aventuras inéditas dos personagens Relâmpago McQueen e Mate, do filme Carros 2, que estreia em junho nos cinemas do país. A empresa também apresentou as lembrancinhas inteligentes para festas infantis da TRIS FestMania, a linha de embalagens Dipak, entre outras novidades da marca, somando mais de 200 itens. www.summit.com.br

30


Xalingo Em seus 294 metros quadrados, a Xalingo Brinquedos pôde mostrar seus mais de 100 lançamentos na linha de licenciados, elétricos, playground, jogos e brinquedos. A linha Teacup Piggies chamou a atenção dos visitantes pela proposta diferenciada. São porquinhas acompanhadas de suas xícaras de chá, mamadeira, laço e certidão de nascimento, com vários sensores, que a possibilitam mamar, dormir e emitir 20 sons. Para esta coleção há ainda vários ambientes e cenários, tornando o brinquedo colecionável e muitas outras novidades na linha. Outro lançamento é o Fuzzoodles, bastões de pelúcia, totalmente moldáveis de acordo com a criatividade. Já os jogos da Linha jogação trazem novidades em coleções consagradas como forca e memória. Na linha de motos elétricas, o diferencial é por conta do sistema de amortecimento. A Xalingo também diferenciou-se em sua coleção playground, com o Castelo das Princesas Disney, Tigrão e Navio - Piratas do Caribe. www.xalingo.com.br


Categoria de Produto

Borrachas e co

As novas soluçõe

De tão diferentes e bonitas, as borrachas são, hoje em dia, mais do que itens para apagar, muitas delas tornaram-se colecionáveis, com cores, formatos e estampas diferenciadas. E os corretivos? Estes também evoluíram (e muito!)

M

enos sujeira ao apagar, produtos atóxicos, excelência na apagabilidade, maciez, composição que permita apagar os mais diversos tipos de escrita, tudo isso já há alguns bons anos foram incorporados às borrachas. Mas, os fabricantes não pararam por aí e conseguiram criar outros diferenciais competitivos, unindo funcionalidades, variedade em cores, diferentes formatos, novas composições etc, tornando os produtos muito mais atraentes. De versões mais simples, passando pelas borrachas mini, retráteis e multipontas, a Bensia do Brasil oferece uma ampla gama, todas livres de PVC, ou seja, atóxicas. O fabricante destaca ainda, a utilização de óleos vegetais, uma boa vulcanização, a maciez, A borracha da Bensia as facilidades em apaé envolvida por papel gar, a certificação ISO microserrilhado para 9.000 nas borrachas que o usuário o retire à retráteis - o que já medida que a borracha garante uniformidade é usada. do processo de fabri-

32

cação - e a impressão chamada “heat transfer”, como importantes diferenciais em suas linhas. E, visando o constante aprimoramento de seus produtos, a Bensia está em processo de obtenção do selo do Inmetro. O executivo da empresa, Hamilton Chen, afirma que não existe uma única tendência definida neste mercado, mas as opções que certamente garantem boas vendas são as borrachas estampadas para as mulheres, cores neutras para eles e modelos associados a personagens para as crianças. Entre os seus lançamentos há a borracha da personagem Plush Poison, que tem papel envolto microserrilhado e à medida que a borracha é utilizada, o usuário retira um pedaço do papel. É sempre em busca de um novo conceito que a Bic pontua o seu trabalho. Cores fluorescentes como o laranja, azul, roxo, verde-limão, amarelo e rosa, além da borracha branca com capa azul compõem o seu mix, que

O conceito colecionável virou “moda” no mercado de borrachas.


orretivos

es

teve como últimos lançamentos a Bic Eraser Neon capas colecionáveis e a caneta borracha Bic Eraser. “As nossas borrachas têm um ótimo desempenho, deslizam facilmente sobre o  papel, não fazem sujeira, são livres de ftalatos, ou seja, são produtos atóxicos e possuem o selo do Inmetro. A caneta borracha se destaca pelo design moderno e pela ponta moldada para gerar mais conforto. A embalagem vem com dois refis, permitindo a troca entre as cores azul, verde, lilás, amarelo, laranja, rosa e branco. Com cinco modelos coloridos e cinco estampas modernas, a Eraser Neon capas colecionáveis, como o próprio nome sugere, permite que o consumidor colecione o produto”, explica Anderson Gallo, gerente de produto da categoria de papelaria da Bic Brasil. Para a exposição no PDV, a Bic desenvolve embalagens do tipo blister e baleiro, composto por 70 borrachas, que funciona também como um expositor. Apresentando maior concentração de titânio nas formulações, livres de PVC, totalmente atóxicas, as borrachas plásticas Maxprint têm capa em formato anatômico a fim de oferecer conforto e proteção à borracha.  Para a próxima temporada, a empresa investirá em novos formatos e diversidade de cores, que segundo o fabricante, são importantes atributos neste mercado. “Aliado a estas características, as nossas borrachas permitem apagar os mais diversos tipos de escrita, sem deixar vestígios. A fim de garantir tais resultados, submetemos os nossos produtos a análises e testes de desempenho em laboratório”, ressalta Adelaide Anzolin, diretora comercial da

Maxprint. A borracha plástica Maxprint é oferecida ao lojista em embalagens display com 24 unidades, que já serve como expositor. Também apresentando uma alta concentração de titânio, livres de PVC, as borrachas plásticas Radex têm capa protetora em cores neon. “Nossos produtos têm como proposta apagar diversos tipos de grafite e lápis coloridos, com ótima performance. Em breve, estamos lançando um modelo em novo formato”, adianta André Natan Nussbacher, diretor comercial da Radex. Para exposição nos PDVs são desenvolvidas caixas displays, lâminas explicativas do produto e wobbler em caso de blisters.

O formato caneta é uma das tendências observadas no segmento de borrachas.


Categoria de Produto A Maxprint desenvolve borracha plástica com capa em formato anatômico.

Borrachas mais consistentes

Conceito adotado pela Radex: borrachas que apagam diversos tipos de grafite e lápis coloridos, sem deixar vestígios.

34

A alta concentração de material abrasivo é um dos diferenciais que a Ebras apresenta em suas borrachas e que, segundo o fabricante, confere alta densidade, um melhor apagar e as torna mais duráveis – algo em torno de 50% a mais que o dos concorrentes. A borracha plástica Ecole TS-2000 sem ftalato e a borracha Serelepe, está compondo uma linha de combate, são as variações oferecidas pela Ebras, que estará lançando em todo o país, a borracha TS-2000 anatômica – que já havia sido lançada regionalmente - além das opções neon e preta. “Trabalhamos focados em oferecer a melhor relação custo-benefício.  A borracha Ecole tem uma excelente apagabilidade, sendo muito eficiente para a nova geração de lápis grafite. O plástico da bor-

As cores neon ganham destaque na linha Ecole.

racha gera melhor contato com a gordura presente nos materiais de escrita, tornando um excelente “raspador” do material impregnado no papel. Também destacamos outras duas características únicas da TS-2000: excelente apagar e cores vibrantes, e isso se deve ao alto teor de brancura em nossas matérias-primas, fazendo com que os pigmentos e cores aplicadas se destaquem ainda mais”, observa Max Lee, diretor da Ebras. As borrachas TS-2000 são comercializadas em caixas com 24 peças e blisters com 2 peças.

Versão mini Tamanho mini, cores neon e preta, versões 2em1 (apontador e borracha no mesmo produ-


Categoria de Produto nho ao apagar, capa protetora ergonômica e cor preta; borracha FC Mix Black&White reunindo um único produto as funções de apontador e borracha; além das linhas colecionáveis Black&White, Army e IT Girl, com estampas e visual moderno.

Menos sujeira ao apagar

to) e estampas diferentes para tornar os itens conceito 2em1, colecionáveis são algumas opções desenvolvidas colecionável pela Faber-Castell em suas borrachas isentas de e design PVC e ftalatos. “Priorizamos o design inovador, diferenciado são a maciez e o alto desempenho, a partir deste as apostas da tripé damos origem à nossa coleção. Além disso, Faber-Castell para a Faber-Castell tem uma política rigorosa de as suas borrachas. padrão de qualidade e são feitos testes como controle toxicológico, dureza, resistência à luz e apagabilidade”, explica Natalia Silo, executiva da Faber-Castell. A tecnologia HiPara 2011, a empresa oferece as seguintes Polymer confere opções: borracha mini sleeve também disponibilisuavidade e zada na versão neon, como o próprio nome sugere eficiência ao em uma versão menor, com design exclusivo e apagar, com o capa protetora; borracha FC Max Black com formínimo de detrito. mulação diferenciada para um melhor desempeTamanho mini,

36

A fórmula Hi-Polymer é o grande diferencial apresentado nas borrachas Pentel, que lança a Hi-Polymer Ain Black, na cor negra. Segundo, Eliane Prado, responsável pelo departamento de marketing da Pentel Brasil, esta tecnologia confere muito mais suavidade e eficiência ao apagar, com o mínimo de detrito, fazendo com que as partículas tendam a se unir. “As borrachas Pentel são consideradas produtos técnicos, por apresentarem um ótimo resultado ao apagar, sem sombras e com o mínimo de detrito, ideal para o uso em projetos mais complexos, em que o apagar precisa ser repetido várias vezes sem deteriorar o papel. Esses fatores se devem aos trabalhos de pesquisa desenvolvidos pela Pentel para garantir máximo desempenho em seus produtos”, explica Eliane. As canetas borracha Completam a linha da destacam-se na linha Pentel, as Canetas Bor- Pentel.


Categoria de Produto

No mix da TRIS estão disponíveis 17 modelos de borrachas como o TRIS Drive com capa protetora e formato ideal para apagar detalhes.

Pritt Rolli Pop,

racha Clic Eraser, a linha Hi-Polymer Eraser Soft, assim como os refis de borracha que são vendidos para reposição nas lapiseiras da marca. Para os lojistas, disponibiliza displays em cartonado e acrílico, levando em consideração o pedido mínimo.

Os corretivos

a fita corretiva da Henkel, pode ser usada em diferentes papéis, inclusive fax.

38

Versões para papéis reciclados, opções mini, formatos em fitas, com cheirinho e livres de solventes. Os corretivos também passaram por várias mudanças, evoluíram e estão ainda melhores. Em 1955 a multinacional alemã Henkel, sob a marca Pritt, desenvolveu o seu corretivo em fita. Em constante evolução, no ano de 2002, os rollers de base papel dos corretivos foram trocados para base filme, melhorando a performance e praticidade. “Os nossos corretivos são em fita e diferentemente do corretivo líquido, não escorrem, não formam saliência e apresentam uma secagem praticamente instantânea. Por isso, eles garantem um resultado rápido, limpo e preciso. O Pritt Rolli

Pop possui 4,2mm de largura e 6 metros de comprimento, está disponível nas cores azul, laranja, amarelo e roxo e pode ser utilizado em diversos papéis, inclusive de fax, não deixa marcas ou sombras em fotocópias. Com formato ergonômico, o Pritt Compact Roller tem 4,2 mm de largura e 8,5 de comprimento. O produto apresenta O Pritt Compact Roller um mecanismo que apresenta um mecanismo ajusta a fita conforme que ajusta a fita conforme o seu uso. Ambos são o seu uso. produzidos à base de poliacrilato”, explica Paula Martinez, gerente da marca Pritt. Todos são livres de solventes e ácidos. A executiva ainda destaca que ambos os corretivos possuem ponta flexível, uma característica exclusiva dos produtos da Henkel que garante aplicação suave do começo ao fim. Além disso, a tampa protetora retrátil protege a fita corretiva quando necessário. Pioneira em corretivos no Brasil, a Radex lançou o papel corretivo, embalado em estojo plástico, nos anos 70/80. Era um suprimento indispensável nas máquinas de escrever. Em seguida, introduziu o corretivo líquido com formulação à base de água e cobertura sobre diversos tipos de escrita e impressos. Hoje em seu portfólio há desde o tradicional corretivo em frasco de 18ml, passando por caneta corretora e fita roller. Recentemente fez os seguintes lançamentos: Ecorretivo, corretivo líquido especialmente desenvolvido em parceria com as fábricas Suzano e International Paper para seus papéis reciclados e o Radex Office Logic, uma caneta corretiva com saliência em seu corpo plástico para facilitar


Corretivos em fita, para papéis reciclados e com aplicador em formato de esponja são algumas versões desenvolvidas pela Radex.

e dosar a quantidade ideal do corretivo sobre a superfície. Em constante aprimoramento e em busca de novidades, desenvolveu o Radex Sponj, que tem um aplicador em formato de esponja que corrige com precisão todos os tipos de escrita e impressos. A empresa pretende expandir a linha com sistemas integrados de correção num mesmo produto: corretivo líquido, em fita e marca-texto apagável.  O corretivo líquido Ecole à base de água é o destaque da Ebras. O produto tem como principal diferencial a essência “mascarante”, proporcionando um cheiro suave na aplicação.  “Este ano, estaremos lançando o produto nacionalmente, já que no ano passado foi introduzido ao mercado  O corretivo líquido Ecole à base de água tem como principal diferencial a essência “mascarante”, proporcionando um cheiro suave na aplicação.  

apenas regionalmente”, explica o diretor, Max. Em 2012 a empresa pretende lançar a linha de corretivos em fita. O executivo também destaca o diferencial do rótulo, em que é aplicado um filme de alta tecnologia, conferindo mais brilho e aumentando a sua durabilidade. Totalmente atóxico, com formulação à base de água, o corretivo líquido Maxprint 18ml foi desenvolvido para oferecer excelência na cobertura da escrita, sem desperdício do produto e secagem rápida. “Quando se fala em corretivo líquido, as exigências são em torno de cobertura impecável e secagem instantânea. Além disso, trabalhamos com preço bastante competitivo. Valorizamos sempre uma boa relação custobenefício”, reforça a executiva Adelaide. O produto é oferecido ao lojista em embalagens display com 12 unidades, que já serve como expositor. O conceito mini também está presente nos corretivos da Faber-Castell. No volta às aulas 2011 a empresa lançou a mini fita corretiva. “Os consumidores mais exigentes e que desejam praticidade estão buscando opções mais versáteis, como é o caso da fita corretiva, por isso oferecemos nas opções mini e regular”, afirma Arthur Garutti, executivo da Faber-Castell.

O corretivo líquido Maxprint é oferecido ao lojista em embalagens display com 12 unidades, que já serve como expositor.


Categoria de Produto

O conceito mini também está presente nos corretivos da Faber-Castell.

No mix do fabricante estão disponíveis o corretivo líquido à base de água; fita corretiva correção a seco, com formato ergonômico, tampa protetora com 10m de comprimento – não é necessário esperar secar para reescrever por cima; mini fita corretiva com grip emborrachado móvel para fixação em cadernos, pastas e fichários e caneta corretiva para corrigir pequenos detalhes, com corpo flexível e ponta metálica.  

Para cada consumidor, uma opção

Correction Pen é o corretivo líquido em caneta de ponta metálica fina da Pentel.

40

Em sua linha, a Pentel possui o Pop’n Pop, corretivo em fita, com design moderno e compacto, disponível em 5 cores e acabamento metalizado. Ampliando a linha, lançou o Correction Pen, corretivo líquido em caneta de ponta metálica fina. “Nossos produtos têm design diferenciado e são anatômicos. Além disso, no caso dos corretivos em fita, priorizamos a qualidade, por isso, a fita não quebra, não solta do papel e flui com facilidade, já para os corretivos líquidos a principal característica está relacionada à composição da sua tinta corretiva que tem uma secagem rápida e cobre a correção com uma fina camada”, destaca Eliane, responsável pelo marketing da Pentel. Dentre os diferenciais apresentados pela em-

presa Bic estão o corretivo em frasco Bic ECOlutions Base Água, com a proposta de ser ecologicamente correto; a fita corretiva Speedy com design moderno e rodas que facilitam a aplicação; linhas para o público teen como o Mini Shake’n Squeeze, a  caneta corretiva com 4ml de corretivo à base de solvente e Micro Tape Twist, que conta com uma tampa e uma capa protetora twist, disponível nas cores roxa, verde e laranja. Tem também o corretivo líquido Rapid, para uso corporativo, com alto poder de cobertura. Toda a linha tem a certificação do Inmetro. São realizados testes de laboratório para controle da viscosidade, coloração, cobertura em diferentes situações, PH, tempo de secagem, entre outros pontos. A Bic oferece corA Pentel tem o Pop’n retivos para atender Pop, corretivo em fita, todas as necessidacom design moderno e des, seja na precicompacto, disponível em são da correção, com 5 cores e acabamento canetas corretivas; metalizado.


ou na facilidade de correção e secagem, com fitas corretivas; ou ainda pelo custo-benefício com o corretivo líquido em frasco. “Hoje os corretivos líquidos em frasco ainda representam a maior fatia do mercado, porém a procura por caneta e fita corretiva é crescente. É preciso estar atento e focar nas novas tendências”, analisa Carina Narcizo, gerente de produto da categoria de papelaria da Bic Brasil. Os formatos pocket atraem o público teen, A caneta corretiva TRIS Retok

que buscam sempre

possui secagem rápida, tem ponta

novidades.

metálica para mais precisão e foi criada com tecnologia que não agride a camada de ozônio.


Empresa

Há 22 anos no mercado de remanufatura

F

undada no ano de 1989, a marca Ecologic teve início com a remanufatura de fitas para impressoras e máquinas de escrever, algo que era totalmente inovador e revolucionário para a época. Após muito investimento e trabalho, a marca firmou-se no mercado, não só comercializando, mas também fabricando estes produtos. Alguns anos depois, já instalada em um novo prédio, a empresa também começou a atuar na remanufatura de cartuchos de toner para impressoras a laser. “Superamos vários desafios e as dificuldades comuns a qualquer início de negócio. Hoje, com muito orgulho, afirmamos sermos pioneiros no segmento de remanufatura de cartuchos de tinta. Nos tornamos referência nacional em qualidade, por remanufaturar de maneira responsável e confiável”, destaca Rodrigo Alexandre Thomaz, do departamento de marketing da Ecologic. Ao longo de sua trajetória, a companhia realizou sucessivos investimentos, tanto na importação de maquinários e suprimentos vindos dos EUA,

Da remanufatura de fitas para máquinas de escrever a uma das principais importadoras de suprimentos para impressão. E os negócios não param por aí!

42

quanto em sua sede, que hoje ocupa uma área útil de 4.700 metros quadrados. A partir disso, começou a investir na importação de insumos para remanufatura e também de novos produtos compatíveis com as principais marcas de impressoras jato de tinta e toner. “Somos uma das três maiores importadoras do Brasil e referência neste segmento. Atualmente, após uma reestruturação estratégica, e com filiais em Belo Horizonte e São Paulo, buscamos o posto de maior importador e distribuidor de insumos de impressão, atendendo à crescente demanda”, afirma Thomaz. Para 2012, a meta da Ecologic é a construção de uma nova matriz. O prédio será ainda maior do que o atual e a inauguração está prevista para o final de novembro de 2012.

Novas impressoras, novos cartuchos Ecologic O mercado de suprimentos de impressora está sempre em constante movimento. A cada três meses, em média, uma nova impressora de alguma marca tradicional é lançada. Dependendo das características de cada modelo, a Ecologic pode disponibilizar aos clientes uma solução para reposição, no máximo, em dois meses após o lançamento oficial feito pelo fabricante da impres-


Empresa A Ecologic está instalada em uma área de 4.700 metros quadrados. Para 2012, a meta é a construção de uma nova matriz.

sora. Para a empresa, o setor papeleiro é um importante parceiro nos negócios por atender diretamente a diferentes perfis de consumidores finais, formado desde por quem tem um pequeno escritório, trabalha em uma grande empresa ou possui uma impressora ou multifuncional em casa. Especialmente para este último consumidor, a qualidade é o mais importante, pois, como o volume de impressão é menor do que o de uma grande empresa ou escritório, a apresentação torna-se aspecto primordial. “A Ecologic está sempre à frente no que diz respeito à qualidade e garantia de seus produtos, por isso, garantimos que os nossos parceiros lojistas estarão permanentemente “bem servidos”, seja com lançamentos ou produtos de qualidade, diz Thomaz.

A qualidade dos produtos e no atendimento são prioridades A excelência nos produtos Ecologic é garantida, não só pelos certificados de qualidade internacional ISO 9000 e 14000, mas também por meio de testes em laboratórios brasileiros certificados pelo Inmetro, baseando-se nos padrões internacionais de qualidade e rendimento. Além disso, a Ecologic busca também a excelência no atendimento ao seu cliente, sempre com respostas rápidas a todas as questões que concernem os seus produtos, sejam elas relacionadas à compatibilidade, garantia ou preço. A empresa remanufatura cartuchos de tinta e desenvolve compatíveis novos para as principais marcas de impressoras.

44


Mercado

A Recuperação do

Mini Volta

às Aulas

Recuperar os negócios ou os negócios estão de recuperação devido o mal desempenho? Enquanto a indústria mostra-se otimista, investe em lançamentos e desenvolve ações, o varejo posiciona-se de maneira cautelosa, quando não contrária, dando a nítida impressão de que não acreditam mais no potencial de negócios gerados no período

“Investimos em ações como “Compre Bic e Ganhe Bic” e nos compradores misteriosos, que fazem bastante sucesso entre os balconistas”, Leandro Menezes, da Bic.

46

Q

ualquer que seja a ocasião para impulsionar os negócios, a indústria e o varejo sempre estão atentos, afinal, para ser competitivo e sobreviver à sazonalidade do setor é importante não deixar escapar as oportunidades. Mas, algo está mudando em relação ao mini volta às aulas, que acontece agora no meio do ano. Ao contatar a Rede Nacional de Papelarias Brasil Escolar e o SIMPA–SP – Sindicato do Comércio Varejista de Material de Escritório e Papelaria de São Paulo – com o objetivo de ter a opinião do varejo sobre os negócios gerados no mini volta às aulas, o retorno que tivemos da assessoria de imprensa de ambos foi o seguinte: “os lojistas preferem não se pronunciar à respeito já que consideram a época pouco relevante para os seus negócios, sendo estes meses considerados iguais aos demais.” Não podemos generalizar este posicionamento, mas também não devemos ignorá-lo, sendo encarado como um alerta, sinalizando que algo está mudando. Enquanto isso, empresas como a Bic – que tem 17% das vendas anuais concentradas neste período - promove ações de merchandising e marketing. “Neste período conseguimos fazer o alinhamento dos estoques e deixar o sistema de cada cliente preparado para receber os lançamentos para o próximo VAA – Volta Às Aulas. Para


A Dac oferece materiais de PDV e desenvolve campanhas de vendas para os seus clientes.

fortalecer a parceria com algumas papelarias, a Bic investe em ações como o “Compre Bic e Ganhe Bic” e compradores misteriosos, que fazem bastante sucesso entre os balconistas”, afirma Leandro Menezes, gerente de trade marketing da Bic Brasil. Em busca de novas oportunidades, a Dac aproveita para apresentar, nesta ocasião, além da sua linha escolar, as novas coleções de agendas e, com isso, ter um motivo a mais para alavancar as vendas no meio do ano. “Aproveitamos também para fortalecer nossas parcerias, lançar campanhas nos pontos de vendas, disponibilizar materiais, elaborar campanhas de vendas etc. Ou seja, tudo para ajudar nossos clientes na hora das vendas”, afirma Michelle Cirera, assistente de marketing da Dac. Já se preparando para os seus futuros lançamentos com foco no volta às aulas e, portanto, investindo em equipamentos de última geração e nas áreas de laminação, corte de papel e impressão, a Reipel, fabricante de papéis especiais,  aguarda um aumento de 30% agora no meio do ano. “Estamos saindo de um período de baixas vendas, portanto, o mini volta às aulas pode impulsionar os negócios e vem para nos preparar para a principal época: o volta às aulas”, analisa Elias José V. Cargo, gerente comercial da Reipel. Por atuar no desenvolvimento de materiais para desenho, itens que dificilmente terão reposição no meio do ano, a Delfitec não tem o seu foco de atuação no mini vota às aulas, porém, não deixa de elaborar promoções e oferecer boas condições de pagamento aos lojistas. “Trabalhamos com produtos que duram o ano inteiro, dificilmente um aluno vai comprar outro esquadro ou transferidor, ao menos que o seu tenha quebrado ou sido perdido. É diferente, por exemplo,


Mercado Vendas menores, porém significativas

A Delfitec projeta para este meio do ano um aumento de 20% a 30% no seu faturamento mensal.

com o que acontece no segmento de cadernos, que podem acabar no decorrer do ano letivo e precisam ser repostos”, observa Rodrigo Delfino Barbosa, diretor da Delfitec. Mesmo assim, o executivo acredita em um aumento nas vendas. “Não esperamos fazer grandes negócios, mas comparado a 2010 acredito que deva ser melhor, pois o volta às aulas de 2011 foi superior ao ano passado. Projetamos para este meio do ano um aumento de 20% a 30% no faturamento mensal.”

O fabricante de cadernos Cadersil afirma estar pronto para atender os clientes dentro das suas necessidades, com a rapidez que o período, que é muito curto, exige. “Apesar das vendas serem menores do que, por exemplo, no volta às aulas, estamos surpresos com o volume no mini volta às aulas deste ano e isto nos deixa otimistas, porque indica que os nossos cadernos venderam bem no volta às aulas 2011. Manteremos as campanhas que vêm sendo feitas nos últimos anos, principalmente nas áreas de marketing e merchandising. Nas nossas ações, buscamos usar material que dêem visibilidade ao produto e que deixem as lojas mais bonitas e atraentes”, destaca Patrícia Cabral, diretora de marketing da Cadersil. Tendo como posicionamento investir, em qualquer circunstância, que possa impulsionar os negócios, a Carbrink aproveita este mini volta às aulas para destacar seus lançamentos: prancheta de eucatex, prancheta plástica com pegador de plástico, pincéis marcadores de CD/DVD, além dos marca-textos. “Nos mantemos otimistas e acreditamos na força do mercado. Sempre existe uma demanda maior em virtude do mini volta às aulas e este ano não deverá ser diferente. Estamos com perspectiva de crescimento entre 15% e 20%, comparado ao mesmo período do ano passado, principalmente em virtude dos nossos lançamentos”, afirma Valter C. Miranda, diretor comercial da Carbrink. Outra empresa que leva algumas novidades para o mini volta às aulas é a Tilibra, que investirá em personagens e licenças. “A estratégia que adotamos é oferecer todo o nosso portfólio aos clientes. O mini volta às aulas

A Cadersil desenvolve materiais de merchandising para que dêem visibilidade aos produtos no PDV e deixem as lojas mais bonitas e atraentes.

48


“O mini volta às aulas é o pré volta às aulas. Se o primeiro vai bem, significa que o segundo também irá”, Wagner Jacob, da Tilibra.

é o início do volta às aulas. Se o primeiro vai bem, significa que o segundo também irá”, observa Wagner Jacob, diretor comercial da Tilibra.

Nova estratégia O mini volta às aulas coincide com o novo posicionamento da Credeal, que desenvolveu antecipadamente (no mês de abril) 18 coleções, inclusive com novas categorias de produtos. “A área de marketing da Credeal investiu em ações de comunicação, como o lançamento da revista Credeal Acontece, que reúne catálogo e conteúdo editorial e é distribuída para mais de 10 mil clientes, promovemos também ações em mídias sociais e criamos materiais promocionais. Outra área que recebeu investimento foi a de licenciamento, o destaque para o período foi a coleção Rio, inspirada no filme. Iremos

A Foroni lança 50 itens, entre cadernos e gifts, inclusive com novas licenças como Lanterna Verde.


Mercado “O volta às aulas no segundo semestre requer novas aquisições. Então, aproveitamos este momento para fazer bons negócios”, Carolina C. Kina, da AF International.

investir em um maior número de licenças e ampliar nossa participação nos diversos nichos existentes, fazendo com que o nosso produto crie desejo ao consumidor”, explica Ricardo Frederico, diretor de marketing da Credeal. Por todas estas ações e por tratar-se de um período que antecede o maior movimento da empresa, o fabricante está bastante otimista com os negócios a serem gerados. “O nosso planejamento estratégico e de marke-

Para os estudantes que estão a todo instante em frente ao computador, a solução spray Screen-Protector, da AF, é uma boa pedida, já que elimina a sujeira e as marcas de dedos das telas.

50

ting é ousado e traz resultados positivos ao PDV gerando demanda e consequentemente atraindo o consumidor que não é somente o estudante.” A Credeal atuará também com o público consumidor. Assim, estará fortemente nas mídias sociais, por meio do Facebook, Twitter, Blog, Orkut e do Clube Credeal.

Pré-aquecimento para o volta às aulas Segundo Marici Foroni, diretora de marketing da Foroni, fabricante de cadernos, fichários e agendas, o mini volta às aulas é um período importante para o mercado e uma oportunidade para a empresa complementar o seu mix de produtos com novidades e tendências atualizadas, já se preparando para o período de maior importância, o volta às aulas. “Oferecemos uma coleção intermediária para suprir as necessidades dos estudantes e para os incentivarem ainda mais nas atividades escolares. Lançamos mais de 50 itens, como cadernos e gifts, distribuídos em 10 linhas. Cinco delas são novas licenças que a Foroni passará a representar, como Lanterna Verde. A empresa almeja crescer 15% em relação ao ano passado sobre o mesmo período. “A época apresenta um pré-aquecimento para o setor caderneiro e utilizamos este momento para gerar experimentações em alguns lançamentos para a coleção 2012. Devido a esta antecipação, realizamos todo o investimento em pesquisa e desenvolvimento de produto para este momento. Estamos com uma expectativa de crescimento para o período na ordem de 20%, em relação a 2010”, afirma Fabrício Pardo, gerente de marketing do Grupo Bignardi. Para atingir suas metas, o grupo também prepara algumas ações de incentivo para os clientes e balconistas e manterá as suas promoções voltadas aos consumidores, com ações no site, twitter e facebook. Para a empresária Eloisa Merofa A. Carvalho, diretora comercial da Risca, tradicional marca


Mercado de mochilas, o mini volta às aulas atualmente já não tem a mesma representatividade do que no passado, mas como sempre há um aumento no consumo, a empresa não deixa de investir. Por isso, trará novas coleções visando as tendências para 2012 “Além do investimento em novidades, iremos trabalhar com ações pontuais de motivação de compras com premiações para os vendedores e o consumidor final. A campanha acontecerá em uma rede de lojas e ocorrerá de 01 de junho a 31 de julho. O balconista que vender 15 mochilas neste período ganhará R$ 50,00. Para o consumidor haverá a riscadinha, o cliente compra uma mochila  e na raspadinha pode ganhar prêmios como estojos, porta-treco, squeeze, caderneta e até uma mochila”, explica Eloísa.

Eles também fazem negócios Não são apenas os fabricantes dos tradicionais artigos escolares que aproveitam para impulsionar as vendas no mini volta às aulas. Outros segmentos pegam carona na data para tentar alavancar as vendas dos seus produtos. E, foi pensando nos alunos que vão para frente do computador realizar suas pesquisas e trabalhos escolares que a inglesa AF International - especializada na fabricação de produtos de limpeza de computadores, iPads, iPhones e outros equipamentos –, direcionou os seus esforços para a venda de itens como o Screen-Protector, uma solução spray

As vendas para a Pincéis Cássia também são impulsionadas no mini volta às aulas. A empresa almeja atingir um crescimento de 18% em relação a 2010.

52

em frasco de 25 ml, que elimina a sujeira e as marcas de dedos das telas. Outra sugestão, esta voltada aos professores, é o White-Board Clene, que remove resíduos e marcas de tinta seca e fragmentos oleosos dos pincéis e canetas usadas em quadros brancos. Não inflamável, é ideal para quadros laminados ou esmaltados. “Apesar da lista de materiais ser elaborada pelas escolas no início do ano, a volta às aulas no segundo semestre requer novas aquisições para deixar os estojos e gavetas, de alunos e professores, preparados até o final do ano letivo. Nossos clientes poderão contar com produtos para pronta entrega, qualidade e logística diferenciada. Também disponibilizamos suporte técnico para auxiliar na correta utilização dos produtos”, destaca Carolina Cesetti Kina, gerente geral das operações da AF International no Brasil. Tradicional fabricante de calculadoras, muitas delas usadas por universitários como as científicas, a Casio, representada no Brasil pela empresa Eletrônicos Prince/Cweb, tem no mini voltas às aulas um período que contribui para mais um pico de vendas. “Devido o volume, oferecemos condições de preços e prazos mais competitivos, estando entre as melhores opções oferecidas no mercado. Com isso estamos presentes em praticamente todos os canais de vendas nacionais. Temos logística própria, estoque garantido e entregas


“O mini voltas às aulas é para nós um período que contribui para alavancar as vendas de  junho até agosto, por isso, vale muito a pena investir”, Roberta Tolentino, da Eletrônicos Prince/ Cweb.

eficientes”, destaca Roberta Tolentino, gerente comercial da Cweb. De acordo com Andréa Carjuela Ruano, diretora comercial da Pincéis Cássia, fabricante de pincéis artísticos, escolares e artesanato, o mini volta às aulas para o seu negócio é tão importante quanto o volta às aulas, pois dá uma aquecida nas vendas. “Nossa empresa vem se preparando para o mini volta às aulas desde fevereiro, época em que o período de pico está praticamente encerrado. Organizamos o estoque para podermos atender o mercado de maneira que o cliente não espere muito pelas entregas. Além disso, nos dias atuais a forma de pagamento é fundamental para permitir que o cliente ganhe tempo para vender e poder pagar depois.” A empresa almeja atingir um crescimento na ordem de 18% comparado ao mesmo período do ano passado. Para a fabricante de materiais artísticos, Keramik, este é o segundo período de vendas mais movimentado do ano, pois é quando os consumidores/alunos repõem os seus materiais ou compram itens que serão destinados às novas disciplinas. “A Keramik tem realizado workshops e apresentações nos lojistas e universidades. São ações que ajudam o nosso produto a ter mais contato com os consumidores, principalmente quando se trata de materiais técnicos e artísticos, que exigem certo nível de conhecimento em sua utilização. Esperamos que o mini volta às aulas traga um crescimento de 15% em relação a 2010”, almeja a executiva da empresa, Lara Vohringer.


Fornecedor

Canal Verde

investe na diversidade de produtos e serviços Entre as pioneiras no mercado de suprimentos e remanufatura de cartuchos no Brasil, a Canal Verde ocupa lugar de destaque

C

om uma linha completa de suprimentos e insumos, a empresa cultiva a consciência da preservação das futuras gerações, tendo como conceito de produto, a economia de resíduos, recargas e manutenção. A Canal Verde destaca ainda que os seus suprimentos e insumos geram credibilidade entre os consumidores que os utilizam e competitividade para os representantes, que compram itens de primeira linha. Em seu portfólio, oferece mais de 2 mil itens, entre kits de cilindro fotocondutor, além

de cartuchos de tinta e toners compatíveis 100% novos das principais marcas, dentre elas, HP, Epson, Lexmark, Samsung, Xerox, Brother, Sharp, Kyocera, Ricoh e Minolta. De acordo com a Canal Verde, em muitos casos, os seus produtos apresentam rendimento superior ao original, devido os padrões de qualidade internacional que são seguidos, certificados e normatizados, garantindo a eficiência completa ao consumidor final. Em relação aos insumos, o fabricante disponibiliza uma linha com cilindro de imagem, chips, réguas Wiper e Doctor, Developer Roller, PCR, Mag Roller, pó de toner, pó revelador, tintas e acessórios. No mercado há mais de 20 anos e com 12 mil clientes atendidos, a Canal Verde está sediada em São Paulo e tem escritório comercial e administrativo na cidade de Maringá (PR). Recentemente, para garantir a perfeita armazenagem e distribuição, além de funcionários altamente capacitados nas operações logísticas, inaugurou um Centro de Distribuição em amplas e modernas instalações.

A Canal Verde em seus suprimentos para impressão visa a economia de resíduos, recargas e manutenção.

54


Raio X dos Negócios

A Estrela de Copacabana surgiu para oferecer ao bairro uma solução completa em papelaria.

Uma estrela que não brilha sozinha

Fundada em maio de 1995, a Estrela de Copacabana surgiu para oferecer ao bairro uma solução completa em papelaria

S

alvador T. Lama e sua mãe, Maria Estrella Taboada Lama ao se depararem com a ausência de uma papelaria que oferecesse uma solução completa no bairro (Posto 6, em Copacabana, Rio de Janeiro) decidiram investir no negócio e abriram em 1995 a loja que ganhou o nome de Estrela de Copacabana, uma homenagem à Dona Maria Estrella. Contrataram uma funcionária e em uma área de 5 mil metros quadrados comercializavam cerca de 100 itens de papelaria. Dezesseis anos se passaram e hoje são 4 funcionários, sendo que três deles fazem parte da equipe há mais de 13 anos, são 13 mil itens cadastrados e 50 metros quadrados de loja. Os materiais escolares seguem como líderes de vendas (30%), seguidos pelos itens de informática (25%), material de escritório (15%), gifts

56

(10%), eletrônicos (10%), brinquedos e souvenires (cada um representando 5%). Mas, na Estrela de Copacabana, os negócios não se restringem à venda dos produtos, a prestação de serviço também agrega valor aos negócios, oferecendo um diferencial a mais aos clientes. As fotocópias são as mais procuradas, representando 35% dos negócios deste setor. Há ainda a recarga de cartuchos (15%), as encadernações (15%), plastificações (15%), confecção de carimbos (10%) e a loja trabalha como posto avançado dos correios (5%) e na revelação fotográfica (5%). “A gama de serviços cresceu paulatinamente. O nosso objetivo é oferecer soluções para os mais diversos clientes, formados hoje, em sua grande maioria por idosos e crianças, além das empresas, hotéis, escolas da Zona Sul do RJ e órgãos municipais. A principal característica da Estrela de Copacabana é ser uma loja de bairro, embora com uma visão mais ampla, o que nos leva a estarmos constantemente atentos às tendências do mercado”, destaca Salvador.


fim de tornar o ambiente um local ainda mais agradável. Além disso, focamos e aprimoramos os trabalhos realizados nas escolas durante o período de volta às aulas. Nossas listas de materiais escolares, por exemplo, são entregues nas residências dos clientes, localizadas na zona sul do Rio de Janeiro, com todos os livros e cadernos encapados e etiquetados”, afirma Salvador.

Participação ativa

Valorização dos colaboradores. Dos 4 funcionários da Estrela de Copacabana, três deles fazem parte da equipe há mais de 13 anos.

Membro da Brasil Escolar - Rede Nacional de Papelarias há quase dois anos, a Estrela de Copacabana participa ativamente dos treinamentos que são oferecidos, além disso, está presente em diversos eventos do setor que ocorrem no Com os clientes 365 trecho Rio - São Paulo. “Estes aprendizados são dias por ano transmitidos aos nossos colaboradores, seja em A Estrela de Copacabana adota uma estratégia palestras ou por meio de cases que ocorrem na de mídia interessante e, que segundo Salvador, própria loja”, explica Salvador. Na opinião do lojista falta ao setor papeleiro surte efeitos muito bons. Há nove anos distribui mais de 3 mil calendários de mesa aos clientes. maior mobilização e união. “Certamente se ti“Desta maneira, os consumidores têm à mão, véssemos um mercado mais unido, poderíamos em qualquer época no ano, os nossos telefones facilmente obter melhores condições de trabae e-mail. Fica fácil de nos contatar e “lembrar” lho e negócios, bem como conquistar resultados algo que precise comprar”, observa o lojista. A positivos nas reivindicações ao poder público.” cada ano, a loja desenvolve um tema para o seu Embora tenha que enfrentar uma concorrência que chama de predatória, driblar as altas cargas calendário. Ações que visam aproximar cada vez mais os de impostos e bitributação, Salvador tem uma clientes da loja são realizadas a todo instante grande satisfação em trabalhar neste segmento. pela Estrela de Copaca- “Gostamos dos desafios que os clientes nos probana. “Recentemente porcionam, como encontrar uma determinada climatizamos a loja a mercadoria ou criar soluções para os “problemas” que nos são trazidos no balcão.” Sempre com novas propostas e metas a serem “Sempre desenvolvemos atingidas, Salvador destaca que o foco agora está ações que visam nos em firmar parcerias a fim de promover mais treiaproximar dos clientes. namentos para os seus funcionários, bem como Há pouco, climatizamos modernizar a loja através de uma reforma física a loja e aprimoramos os e ampliar a atuação no volta às aulas 2012. E, trabalhos nas escolas como estamos falando de uma Estrela, certadurante o volta às mente ainda há muito “brilho” para irradiar no aulas”, Salvador T.Lama mercado papeleiro.


LICENCIAMENTO

Monster High tem o seu segundo livro publicado A marca da Mattel voltada ao público teen, que reforça a mensagem que ser diferente é uma questão de estilo, formada por 6 adolescentes filhos de monstros e personalidades como o Drácula, Frankstein e Lobisomem, teve o seu segundo livro publicado pela editora ID. Monster High 2 – O Monstro Mora ao Lado é uma criação da canadense Lisi Harrison e conta as aventuras dos adolescentes e a disputa pela popularidade no colégio. Nesse ambiente descobrem como é importante ser você mesmo e o valor da amizade. www.mattel.com

O retorno das Bratz Após uma longa batalha judicial, a MGA Entertainment recebeu ganho de causa dada por júri que rejeitou o pedido da Mattel sobre violação de direitos autorais. Com isso, as Bratz retornam e com 8 novos style guides. O licenciamento, aberto para várias categorias de produto, é conduzido no Brasil pela ITC Licensing. www.itc.com.br

O estilo Moxie Girl Seguindo a linha de fashion dolls, Avery, Lexa, Sophina e Bria, as Moxie Girls têm como lema “Seja verdadeira! Seja você!” (“Be true! Be you!”). As bonecas estão na linha da Tilibra. São 3 cadernos espirais, com folhas decoradas e adesivos, 4 brochuras e superbrochuras e 2 para cartografia e desenho. www.tilibra.com.br

58


Susi está de casa nova Incumbida pela Estrela S.A, detentora da propriedade, a Exim Licensing irá reposicionar a marca no mercado e para isso está atuando na reconstrução da identidade visual da personagem, adequando ao perfil da nova consumidora, além da reformulação das estratégias do programa de licenciamento. Susi vem com novo guia de estilo que incorpora novos temas, embalagens e material de ponto de venda. www.eximlicensing.com

With it invade os Cadernos Jandaia Criada pelo designer britânico Brad Caines, em 1991, a marca With it, agenciada pela ITC Licensing, está no portfólio da Jandaia. São etiquetas escolares, caderno brochura ¼ e universitário com 96, 200, 240 e 300 folhas, além dos cadernos espirais 1/8 e ¼, 96 folhas. www.grupobignardi.com.br


INFORMÁTICA

Novo gabinete A Pixxo lança o gabinete slim HT-818A em black piano, padrão SFF, que pode ser usado nas posições vertical e horizontal. Além de 04 slots, o equipamento tem USB, áudio e leitor de cartão de memória frontal. www.pixxo.com.br

Acessórios para notebook Notebook Travel Kit 4 em 1, da Multilaser, é um estojo que contém mini mouse retrátil com 800 dpi; mini teclado numérico com cabo retrátil; leitor de cartão USB 2.0 e fone de ouvido com microfone retrátil. www.multilaser.com.br

60


Acessório feminino para Wii Para as jogadoras de Nintendo Wii, a Leadership em sua linha Gamer, traz o Kit Wii Sports Feminino, que conta com raquete de tênis, tacos de baseball e de golfe, todos em um charmoso tom rosa. www.leadership.com.br

Divertidas caixas de som As caixas de som da Maxprint ganharam formato de urso panda e polvo. Os acessórios têm controle de volume  liga/desliga com LED indicador luminoso e podem ser usados em computadores, iPods, MP3/MP4 e dispositivos com entradas P2 3.5 m. www.maxprint.com.br


PRATELEIRA

Canetas de luxo em edição especial A Sheaffer lança a edição limitada Sheaffer 100 Three Friends of Winter, com designs temáticos das árvores bambu, pinheiro e ameixa. As canetas nas versões esferográfica e rollerball, em laca negra com detalhes niquelados, vêm em um estojo e com marcador de página. www.sheaffer.com.br

Novos marcadores O Marcador Marck para CD/DVD e o Marca Texto Destak são as novidades da Carbrink. Ambos vêm em potes com 24 unidades. O primeiro tem 12 canetas pretas, 6 azuis e 6 vermelhas, enquanto o destaca texto, 12 amarelas, 4 rosas, 4 verdes e 4 laranjas. www.carbrink.com.br

62


Cadernos a preços competitivos As linhas próprias de cadernos da Jandaia oferecem preços competitivos, sem perder o estilo. Há a coleção Pet com capa de bichinhos de estimação e a Sport que remete às brincadeiras de rua e esportes radicais. www.grupobignardi.com.br

Agendas Executivas Na coleção 2012 de agendas, a Dac desenvolveu duas versões executivas: a permanente (2 modelos) e a executiva (6 modelos). Elas vêm em cores sóbreas, design diferenciado e miolo personalizado. www.dac.com.br


PRATELEIRA TEMÁTICA

Prepare-se para o Dia dos Pais

Cartões Cristina A empresa disponibiliza uma coleção de cartões com verniz, douração e embalados individualmente, com desenhos para todos os tipos de papais. Também há uma grande linha de embalagens, em diferentes tamanhos e estampas, caixas especiais para garrafas e papéis com temas especialmente desenvolvidos para a ocasião. www.cartoescristina.com.br

Dallec Cartões, capas de travesseiro, minitravesseiros, papéis de presente, caixas de bebida, para CD, kit retangular (alto e baixo), kit quadrado (alto e baixo), além de outros formatos, são alguns itens que compõem a coleção Dia dos Pais da Dallec. www.dallec.com.br

64


Mig & Meg A Turminha Mig&Meg, direcionada ao público cristão, expandiu a coleção de Marca-Páginas - Datas Especiais e agora há um kit específico com o tema Família e vários modelos para homenagear os papais. Na compra, os lojistas ganham um expositor (display). www.migmeg.com.br

Paloni Embalagens   Para embalar os presentes dos pais, a empresa criou o kit retangular de caixas rígidas em 05 tamanhos com estampas modernas e exclusivas. Há também a caixa rígida, CB-09H, com elástico para fechamento. www.paloniembalagens.com.br

Rapport Embalagens   A cada data comemorativa a empresa prepara uma nova coleção de estampas para as suas caixas. Neste Dia dos Pais a aposta está nos listrados. Destaque também para as caixas flexíveis, de baixo custo, para embalar camisas. www.rapportembalagens.com.br


PRATELEIRA TEMÁTICA

Zagarollo Embalagens Trabalhando com caixas rígidas e flexíveis, em diferentes cores e estampas, a proposta da empresa é disponibilizar produtos sustentáveis, ecologicamente corretos, socialmente justos, economicamente viáveis e culturalmente aceitos. www.zagarollo.com.br

Serviço Entrevista Leme Consultoria www.lemeconsultoria.com.br Feira ABRIN www.abrin.com.br Categoria de Produto Bensia do Brasil www.bensia.com.br Bic www.bicworld.com Ebras www.ebras.com.br Faber-Castell www.faber-castell.com.br Henkel www.henkel.com.br Maxprint www.maxprint.com.br

66

Pentel www.pentel.com.br Radex www.radex.com.br Summit www.summit.com.br Empresa Ecologic www.ecologic.com.br Fornecedor Canal Verde www.canalverde.com.br Mercado AF International www.af-online.br.com Bic www.bicworld.com

Cadersil www.cadersil.com.br Carbrink www.carbrink.com.br Credeal www.credeal.com.br CWeb www.cweb.com.br Dac www.dac.com.br Delfitec www.delfitec.com.br Foroni www.foroni.com.br Grupo Bignardi www.grupobignardi.com.br Keramik www.keramik.com.br Pinceis Cássia www.pinceiscassia.com.br

Reipel www.reipel.com.br Risca www.risca.com.br Tilibra www.tilibra.com.br Raio X Dos Negócios Papelaria Estrela de Copacabana Tel.:(21) 2267-8242


68


Revista Papelaria e Negócios edição 86